Você está na página 1de 705

TJ-SP

Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo

Psicólogo Judiciário
Volume I
Edital de Abertura - Concurso Público
MR026-2017
DADOS DA OBRA

Título da obra: Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo

Cargo: Psicólogo Judiciário

(Baseada no Edital de Abertura - Concurso Público)

Volume I
• Língua Portuguesa • Atualidades e Deveres dos Servidores Públicos• Informática

Volume II
• Conhecimentos Específicos • Legislação

Autores:
Ana Maria Quiteto
Bruna Pinotti Garcia Oliveira
Mariela Cardoso
Guilherme Cardoso

Gestão de Conteúdos
Emanuela Amaral de Souza

Produção Editorial/Revisão
Elaine Cristina
Igor de Oliveira
Suelen Domenica Pereira

Capa
Rosa Thaina dos Santos

Editoração Eletrônica
Marlene Moreno

Gerente de Projetos
Bruno Fernandes
APRESENTAÇÃO

PARABÉNS! ESTE É O PASSAPORTE PARA SUA APROVAÇÃO.

A Nova Concursos tem um único propósito: mudar a vida das pessoas.


Vamos ajudar você a alcançar o tão desejado cargo público.
Nossos livros são elaborados por professores que atuam na área de Concursos Públicos. Assim a
matéria é organizada de forma que otimize o tempo do candidato. Afinal corremos contra o tempo,
por isso a preparação é muito importante.
Aproveitando, convidamos você para conhecer nossa linha de produtos “Cursos online”, conteúdos
preparatórios e por edital, ministrados pelos melhores professores do mercado.
Estar à frente é nosso objetivo, sempre.
Contamos com índice de aprovação de 87%*.
O que nos motiva é a busca da excelência. Aumentar este índice é nossa meta.
Acesse www.novaconcursos.com.br e conheça todos os nossos produtos.
Oferecemos uma solução completa com foco na sua aprovação, como: apostilas, livros, cursos on-
line, questões comentadas e treinamentos com simulados online.
Desejamos-lhe muito sucesso nesta nova etapa da sua vida!
Obrigado e bons estudos!

*Índice de aprovação baseado em ferramentas internas de medição.

CURSO ONLINE

PASSO 1
Acesse:
www.novaconcursos.com.br/passaporte

PASSO 2
Digite o código do produto no campo indicado no
site.
O código encontra-se no verso da capa da apostila.
*Utilize sempre os 8 primeiros dígitos.
Ex: FV054-17

PASSO 3
Pronto!
Você já pode acessar os conteúdos online.
SUMÁRIO

Língua Portuguesa

1. ortografia oficial;.................................................................................................................................................................................................. 01
2. conjugação de verbos;....................................................................................................................................................................................... 04
3. flexão de gênero, número e grau;................................................................................................................................................................. 18
4. regência e concordância;.................................................................................................................................................................................. 23
5. emprego de pronomes e crases;................................................................................................................................................................... 35
6. formas de tratamento;....................................................................................................................................................................................... 49
7. pontuação;.............................................................................................................................................................................................................. 57
8. figuras de sintaxe;................................................................................................................................................................................................ 61
9. análise sintática;.................................................................................................................................................................................................... 64
10. orações e seus termos;.................................................................................................................................................................................... 64
11. coordenação e subordinação;...................................................................................................................................................................... 64
12. acentuação;.......................................................................................................................................................................................................... 75
13. colocação pronominal e verbal;................................................................................................................................................................... 78
14. emprego de preposição;................................................................................................................................................................................ 78
15. conjunção e sinonímia;.................................................................................................................................................................................... 79
16. morfo-sintaxe...................................................................................................................................................................................................... 83

Atualidades e Deveres dos Servidores Públicos

1. Questões relacionadas a fatos políticos, econômicos e sociais e culturais, nacionais e internacionais, ocorridos a partir
do 2º semestre de 2016, divulgados na mídia local e/ou nacional...................................................................................................... 01
2. Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado de São Paulo (Lei n.º 10.261/68) - artigos 239 a 250; com as alte-
rações vigentes até a publicação deste Edital;.............................................................................................................................................. 34
3. Lei Federal nº 8.429/92 (Lei de Improbidade Administrativa) artigos 1º ao 11º – com as alterações vigentes até a
publicação do Edital................................................................................................................................................................................................ 56

Informática

MS-Windows 10: conceito de pastas, diretórios, arquivos e atalhos, área de trabalho, área de transferência, manipula-
ção de arquivos e pastas, uso dos menus, programas e aplicativos, interação com o conjunto de aplicativos MS-Office
2016, ............................................................................................................................................................................................................................. 01
MS-Word 2016: estrutura básica dos documentos, edição e formatação de textos, cabeçalhos, parágrafos, fontes, colu-
nas, marcadores simbólicos e numéricos, tabelas, impressão, controle de quebras e numeração de páginas, legendas,
índices, inserção de objetos, campos predefinidos, caixas de texto.................................................................................................... 03
MSExcel 2016: estrutura básica das planilhas, conceitos de células, linhas, colunas, pastas e gráficos, elaboração de ta-
belas e gráficos, uso de fórmulas, funções e macros, impressão, inserção de objetos, campos predefinidos, controle de
quebras e numeração de páginas, obtenção de dados externos, classificação de dados.......................................................... 49
Correio Eletrônico: uso de correio eletrônico, preparo e envio de mensagens, anexação de arquivos................................ 81
Internet: navegação internet, conceitos de URL, links, sites, busca e impressão de páginas..................................................... 90
LÍNGUA PORTUGUESA

1. ortografia oficial;.................................................................................................................................................................................................. 01
2. conjugação de verbos;....................................................................................................................................................................................... 04
3. flexão de gênero, número e grau;................................................................................................................................................................. 18
4. regência e concordância;.................................................................................................................................................................................. 23
5. emprego de pronomes e crases;................................................................................................................................................................... 35
6. formas de tratamento;....................................................................................................................................................................................... 49
7. pontuação;.............................................................................................................................................................................................................. 57
8. figuras de sintaxe;................................................................................................................................................................................................ 61
9. análise sintática;.................................................................................................................................................................................................... 64
10. orações e seus termos;.................................................................................................................................................................................... 64
11. coordenação e subordinação;...................................................................................................................................................................... 64
12. acentuação;.......................................................................................................................................................................................................... 75
13. colocação pronominal e verbal;................................................................................................................................................................... 78
14. emprego de preposição;................................................................................................................................................................................ 78
15. conjunção e sinonímia;.................................................................................................................................................................................... 79
16. morfo-sintaxe...................................................................................................................................................................................................... 83
LÍNGUA PORTUGUESA

O fonema z:
1. ORTOGRAFIA OFICIAL;
Escreve-se com S e não com Z:
*os sufixos: ês, esa, esia, e isa, quando o radical é substan-
tivo, ou em gentílicos e títulos nobiliárquicos: freguês, freguesa,
A ortografia é a parte da língua responsável pela grafia freguesia, poetisa, baronesa, princesa, etc.
correta das palavras. Essa grafia baseia-se no padrão culto *os sufixos gregos: ase, ese, ise e ose: catequese, metamor-
da língua. fose.
As palavras podem apresentar igualdade total ou par- *as formas verbais pôr e querer: pôs, pus, quisera, quis, qui-
cial no que se refere a sua grafia e pronúncia, mesmo ten- seste.
do significados diferentes. Essas palavras são chamadas *nomes derivados de verbos com radicais terminados em
de homônimas (canto, do grego, significa ângulo / canto, “d”: aludir - alusão / decidir - decisão / empreender - empresa /
do latim, significa música vocal). As palavras homônimas difundir - difusão
dividem-se em homógrafas, quando têm a mesma grafia *os diminutivos cujos radicais terminam com “s”: Luís - Lui-
(gosto, substantivo e gosto, 1ª pessoa do singular do verbo sinho / Rosa - Rosinha / lápis - lapisinho
gostar) e homófonas, quando têm o mesmo som (paço, pa- *após ditongos: coisa, pausa, pouso
lácio ou passo, movimento durante o andar). *em verbos derivados de nomes cujo radical termina com
Quanto à grafia correta em língua portuguesa, devem- “s”: anális(e) + ar - analisar / pesquis(a) + ar - pesquisar
se observar as seguintes regras:
Escreve-se com Z e não com S:
O fonema s: *os sufixos “ez” e “eza” das palavras derivadas de adjetivo:
macio - maciez / rico - riqueza
Escreve-se com S e não com C/Ç as palavras substan- *os sufixos “izar” (desde que o radical da palavra de origem
tivadas derivadas de verbos com radicais em nd, rg, rt, pel, não termine com s): final - finalizar / concreto - concretizar
*como consoante de ligação se o radical não terminar com s:
corr e sent: pretender - pretensão / expandir - expansão /
pé + inho - pezinho / café + al - cafezal ≠ lápis + inho - lapisinho
ascender - ascensão / inverter - inversão / aspergir aspersão
/ submergir - submersão / divertir - diversão / impelir - im-
O fonema j:
pulsivo / compelir - compulsório / repelir - repulsa / recorrer
- recurso / discorrer - discurso / sentir - sensível / consentir
Escreve-se com G e não com J:
- consensual
*as palavras de origem grega ou árabe: tigela, girafa, gesso.
*estrangeirismo, cuja letra G é originária: sargento, gim.
Escreve-se com SS e não com C e Ç os nomes deri- *as terminações: agem, igem, ugem, ege, oge (com poucas
vados dos verbos cujos radicais terminem em gred, ced, exceções): imagem, vertigem, penugem, bege, foge.
prim ou com verbos terminados por tir ou meter: agredir
- agressivo / imprimir - impressão / admitir - admissão / Observação: Exceção: pajem
ceder - cessão / exceder - excesso / percutir - percussão / *as terminações: ágio, égio, ígio, ógio, ugio: sortilégio, lití-
regredir - regressão / oprimir - opressão / comprometer - gio, relógio, refúgio.
compromisso / submeter - submissão *os verbos terminados em ger e gir: eleger, mugir.
*quando o prefixo termina com vogal que se junta com *depois da letra “r” com poucas exceções: emergir, surgir.
a palavra iniciada por “s”. Exemplos: a + simétrico - assimé- *depois da letra “a”, desde que não seja radical terminado
trico / re + surgir - ressurgir com j: ágil, agente.
*no pretérito imperfeito simples do subjuntivo. Exem- Escreve-se com J e não com G:
plos: ficasse, falasse *as palavras de origem latinas: jeito, majestade, hoje.
*as palavras de origem árabe, africana ou exótica: jiboia,
Escreve-se com C ou Ç e não com S e SS os vocábulos manjerona.
de origem árabe: cetim, açucena, açúcar *as palavras terminada com aje: aje, ultraje.
*os vocábulos de origem tupi, africana ou exótica: cipó,
Juçara, caçula, cachaça, cacique O fonema ch:
*os sufixos aça, aço, ação, çar, ecer, iça, nça, uça, uçu,
uço: barcaça, ricaço, aguçar, empalidecer, carniça, caniço, Escreve-se com X e não com CH:
esperança, carapuça, dentuço *as palavras de origem tupi, africana ou exótica: abacaxi,
*nomes derivados do verbo ter: abster - abstenção / de- muxoxo, xucro.
ter - detenção / ater - atenção / reter - retenção *as palavras de origem inglesa (sh) e espanhola (J): xampu,
*após ditongos: foice, coice, traição lagartixa.
*palavras derivadas de outras terminadas em te, to(r): *depois de ditongo: frouxo, feixe.
marte - marciano / infrator - infração / absorto - absorção *depois de “en”: enxurrada, enxoval.

Observação: Exceção: quando a palavra de origem não


derive de outra iniciada com ch - Cheio - (enchente)

1
LÍNGUA PORTUGUESA

Escreve-se com CH e não com X: 04. (TRF - 1ª REGIÃO - TÉCNICO JUDICIÁRIO - FCC/2011)
*as palavras de origem estrangeira: chave, chumbo, As palavras estão corretamente grafadas na seguinte frase:
chassi, mochila, espadachim, chope, sanduíche, salsicha. (A) Que eles viajem sempre é muito bom, mas não é boa
a ansiedade com que enfrentam o excesso de passageiros
As letras e e i: nos aeroportos.
*os ditongos nasais são escritos com “e”: mãe, põem. (B) Comete muitos deslises, talvez por sua espontaneida-
Com “i”, só o ditongo interno cãibra. de, mas nada que ponha em cheque sua reputação de pes-
*os verbos que apresentam infinitivo em -oar, -uar são soa cortês.
escritos com “e”: caçoe, tumultue. Escrevemos com “i”, os (C) Ele era rabugento e tinha ojeriza ao hábito do sócio
verbos com infinitivo em -air, -oer e -uir: trai, dói, possui. de descançar após o almoço sob a frondoza árvore do pátio.
- atenção para as palavras que mudam de sentido (D) Não sei se isso influe, mas a persistência dessa mágoa
quando substituímos a grafia “e” pela grafia “i”: área (su- pode estar sendo o grande impecilho na superação dessa
perfície), ária (melodia) / delatar (denunciar), dilatar (expan- sua crise.
dir) / emergir (vir à tona), imergir (mergulhar) / peão (de (E) O diretor exitou ao aprovar a retenção dessa alta
estância, que anda a pé), pião (brinquedo). quantia, mas não quiz ser taxado de conivente na concessão
de privilégios ilegítimos.
Fonte: http://www.pciconcursos.com.br/aulas/portu-
gues/ortografia 05.Em qual das alternativas a frase está corretamente es-
crita?
Questões sobre Ortografia A) O mindingo não depositou na cardeneta de poupansa.
B) O mendigo não depositou na caderneta de poupança.
01. (TRE/AP - TÉCNICO JUDICIÁRIO – FCC/2011) Entre C) O mindigo não depozitou na cardeneta de poupanssa.
as frases que seguem, a única correta é: D) O mendingo não depozitou na carderneta de poupansa.
a) Ele se esqueceu de que?
b) Era tão ruím aquele texto, que não deu para distri-
06.(IAMSPE/SP – ATENDENTE – [PAJEM] - CCI) – VU-
bui-lo entre os presentes.
NESP/2011) Assinale a alternativa em que o trecho – Mas ela
c) Embora devessemos, não fomos excessivos nas crí-
cresceu ... – está corretamente reescrito no plural, com o ver-
ticas.
bo no tempo futuro.
d) O juíz nunca negou-se a atender às reivindicações
(A) Mas elas cresceram...
dos funcionários.
(B) Mas elas cresciam...
e) Não sei por que ele mereceria minha consideração.
(C) Mas elas cresçam...
(D) Mas elas crescem...
02. (Escrevente TJ SP – Vunesp/2013). Assinale a alter-
nativa cujas palavras se apresentam flexionadas de acordo (E) Mas elas crescerão...
com a norma- -padrão.
(A) Os tabeliãos devem preparar o documento. 07. (IAMSPE/SP – ATENDENTE – [PAJEM – CCI] – VU-
(B) Esses cidadões tinham autorização para portar fuzis. NESP/2011 - ADAPTADA) Assinale a alternativa em que o tre-
(C) Para autenticar as certidãos, procure o cartório local. cho – O teste decisivo e derradeiro para ele, cidadão ansioso e
(D) Ao descer e subir escadas, segure-se nos corrimãos. sofredor...– está escrito corretamente no plural.
(E) Cuidado com os degrais, que são perigosos! (A) Os testes decisivo e derradeiros para eles, cidadãos
ansioso e sofredores...
03. (Agente de Vigilância e Recepção – VUNESP – 2013). (B) Os testes decisivos e derradeiros para eles, cidadães
Suponha-se que o cartaz a seguir seja utilizado para infor- ansioso e sofredores...
mar os usuários sobre o festival Sounderground. (C) Os testes decisivos e derradeiros para eles, cidadãos
Prezado Usuário ansiosos e sofredores...
________ de oferecer lazer e cultura aos passageiros do (D) Os testes decisivo e derradeiros para eles, cidadões
metrô, ________ desta segunda-feira (25/02), ________ 17h30, ansioso e sofredores...
começa o Sounderground, festival internacional que presti- (E) Os testes decisivos e derradeiros para eles, cidadães
gia os músicos que tocam em estações do metrô. ansiosos e sofredores...
Confira o dia e a estação em que os artistas se apresen-
tarão e divirta-se! 08. (MPE/RJ – TÉCNICO ADMINISTRATIVO – FUJB/2011)
Para que o texto atenda à norma-padrão, devem-se Assinale a alternativa em que a frase NÃO contraria a norma
preencher as lacunas, correta e respectivamente, com as culta:
expressões A) Entre eu e a vida sempre houve muitos infortúnios, por
A) A fim ...a partir ... as isso posso me queixar com razão.
B) A fim ...à partir ... às B) Sempre houveram várias formas eficazes para ultra-
C) A fim ...a partir ... às passarmos os infortúnios da vida.
D) Afim ...a partir ... às C) Devemos controlar nossas emoções todas as vezes que
E) Afim ...à partir ... as vermos a pobreza e a miséria fazerem parte de nossa vida.

2
LÍNGUA PORTUGUESA

D) É difícil entender o por quê de tanto sofrimento, prin- 4-) Fiz a correção entre parênteses:
cipalmente daqueles que procuram viver com dignidade e (A) Que eles viajem sempre é muito bom, mas não é
simplicidade. boa a ansiedade com que enfrentam o excesso de passa-
E) As dificuldades por que passamos certamente nos geiros nos aeroportos.
fazem mais fortes e preparados para os infortúnios da (B) Comete muitos deslises (deslizes), talvez por sua
vida. espontaneidade, mas nada que ponha em cheque (xeque)
sua reputação de pessoa cortês.
09.Assinale a alternativa cuja frase esteja incorreta: (C) Ele era rabugento e tinha ojeriza ao hábito do sócio
A) Porque essa cara? de descançar (descansar) após o almoço sob a frondoza
B) Não vou porque não quero. (frondosa) árvore do pátio.
C) Mas por quê? (D) Não sei se isso influe (influi), mas a persistência des-
D) Você saiu por quê? sa mágoa pode estar sendo o grande impecilho (empeci-
lho) na superação dessa sua crise.
10-) (GOVERNO DO ESTADO DE ALAGOAS – TÉCNICO (E) O diretor exitou (hesitou) ao aprovar a retenção des-
FORENSE - CESPE/2013 - adaptada) Uma variante igual- sa alta quantia, mas não quiz (quis) ser taxado de conivente
mente correta do termo “autópsia” é autopsia. na concessão de privilégios ilegítimos.
( ) Certo
( ) Errado 5-)
A) O mindingo não depositou na cardeneta de poupan-
GABARITO
sa. = mendigo/caderneta/poupança
C) O mindigo não depozitou na cardeneta de poupans-
01.E 02. D 03. C 04. A 05. B
sa. = mendigo/caderneta/poupança
06. E 07. C 08. E 09. A 10. C
D) O mendingo não depozitou na carderneta de pou-
pansa. =mendigo/depositou/caderneta/poupança
RESOLUÇÃO
6-) Futuro do verbo “crescer”: crescerão. Teremos: mas
1-)
elas crescerão...
(A) Ele se esqueceu de que? = quê?
(B) Era tão ruím (ruim) aquele texto, que não deu para
distribui-lo (distribuí-lo) entre os presentes. 7-) Como os itens apresentam o mesmo texto, a alter-
(C) Embora devêssemos (devêssemos) , não fomos ex- nativa correta já indica onde estão as inadequações nos
cessivos nas críticas. demais itens.
(D) O juíz (juiz) nunca (se) negou a atender às reivindi-
cações dos funcionários. 8-) Fiz as correções entre parênteses:
(E) Não sei por que ele mereceria minha consideração. A) Entre eu (mim) e a vida sempre houve muitos infor-
túnios, por isso posso me queixar com razão.
2-) B) Sempre houveram (houve) várias formas eficazes
(A) Os tabeliãos devem preparar o documento. = ta- para ultrapassarmos os infortúnios da vida.
beliães C) Devemos controlar nossas emoções todas as vezes
(B) Esses cidadões tinham autorização para portar fuzis. que vermos (virmos) a pobreza e a miséria fazerem parte
= cidadãos de nossa vida.
(C) Para autenticar as certidãos, procure o cartório lo- D) É difícil entender o por quê (o porquê) de tanto so-
cal. = certidões frimento, principalmente daqueles que procuram viver com
(E) Cuidado com os degrais, que são perigosos = de- dignidade e simplicidade.
graus E) As dificuldades por que (= pelas quais; correto) pas-
samos certamente nos fazem mais fortes e preparados
3-) Prezado Usuário para os infortúnios da vida.
A fim de oferecer lazer e cultura aos passageiros do me-
trô, a partir desta segunda-feira (25/02), às 17h30, come- 9-) Por que essa cara? = é uma pergunta e o pronome
ça o Sounderground, festival internacional que prestigia os está longe do ponto de interrogação.
músicos que tocam em estações do metrô.
Confira o dia e a estação em que os artistas se apresen- 10-) autopsia s.f., autópsia s.f.; cf. autopsia
tarão e divirta-se! (fonte: http://www.academia.org.br/abl/cgi/cgilua.exe/
A fim = indica finalidade; a partir: sempre separado; sys/start.htm?sid=23)
antes de horas: há crase RESPOSTA: “CERTO”.

3
LÍNGUA PORTUGUESA

- Irregulares: são aqueles cuja flexão provoca altera-


2. CONJUGAÇÃO DE VERBOS; ções no radical ou nas desinências: faço fiz farei fi-
zesse.
- Defectivos: são aqueles que não apresentam conju-
VERBO gação completa. Classificam-se em impessoais, unipessoais
e pessoais:
Verbo é a classe de palavras que se flexiona em pes- * Impessoais: são os verbos que não têm sujeito. Nor-
soa, número, tempo, modo e voz. Pode indicar, entre outros malmente, são usados na terceira pessoa do singular. Os
processos: ação (correr); estado (ficar); fenômeno (chover); principais verbos impessoais são:
ocorrência (nascer); desejo (querer). ** haver, quando sinônimo de existir, acontecer, reali-
O que caracteriza o verbo são as suas flexões, e não os zar-se ou fazer (em orações temporais).
seus possíveis significados. Observe que palavras como Havia poucos ingressos à venda. (Havia = Existiam)
corrida, chuva e nascimento têm conteúdo muito próximo Houve duas guerras mundiais. (Houve = Aconteceram)
ao de alguns verbos mencionados acima; não apresentam, Haverá reuniões aqui. (Haverá = Realizar-se-ão)
porém, todas as possibilidades de flexão que esses verbos Deixei de fumar há muitos anos. (há = faz)
possuem.
** fazer, ser e estar (quando indicam tempo)
Estrutura das Formas Verbais Faz invernos rigorosos no Sul do Brasil.
Do ponto de vista estrutural, uma forma verbal pode Era primavera quando a conheci.
apresentar os seguintes elementos: Estava frio naquele dia.
- Radical: é a parte invariável, que expressa o significa-
do essencial do verbo. Por exemplo: fal-ei; fal-ava; fal-am. ** Todos os verbos que indicam fenômenos da natureza
(radical fal-) são impessoais: chover, ventar, nevar, gear, trovejar, amanhe-
- Tema: é o radical seguido da vogal temática que indica cer, escurecer, etc. Quando, porém, se constrói, “Amanheci
a conjugação a que pertence o verbo. Por exemplo: fala-r mal-humorado”, usa-se o verbo “amanhecer” em sentido
São três as conjugações: 1ª - Vogal Temática - A - (falar), figurado. Qualquer verbo impessoal, empregado em senti-
2ª - Vogal Temática - E - (vender), 3ª - Vogal Temática - I - do figurado, deixa de ser impessoal para ser pessoal.
(partir). Amanheci mal-humorado. (Sujeito desinencial: eu)
- Desinência modo-temporal: é o elemento que desig- Choveram candidatos ao cargo. (Sujeito: candidatos)
na o tempo e o modo do verbo. Por exemplo: Fiz quinze anos ontem. (Sujeito desinencial: eu)
falávamos ( indica o pretérito imperfeito do indicativo.)
falasse ( indica o pretérito imperfeito do subjuntivo.) ** São impessoais, ainda:
- Desinência número-pessoal: é o elemento que desig- 1. o verbo passar (seguido de preposição), indicando
na a pessoa do discurso ( 1ª, 2ª ou 3ª) e o número (singular tempo: Já passa das seis.
ou plural): 2. os verbos bastar e chegar, seguidos da preposição
falamos (indica a 1ª pessoa do plural.) de, indicando suficiência: Basta de tolices. Chega de blas-
falavam (indica a 3ª pessoa do plural.) fêmias.
3. os verbos estar e ficar em orações tais como Está
Observação: o verbo pôr, assim como seus derivados bem, Está muito bem assim, Não fica bem, Fica mal, sem re-
(compor, repor, depor, etc.), pertencem à 2ª conjugação, pois ferência a sujeito expresso anteriormente. Podemos, ainda,
a forma arcaica do verbo pôr era poer. A vogal “e”, apesar nesse caso, classificar o sujeito como hipotético, tornando-
de haver desaparecido do infinitivo, revela-se em algumas se, tais verbos, então, pessoais.
formas do verbo: põe, pões, põem, etc. 4. o verbo deu + para da língua popular, equivalente de
“ser possível”. Por exemplo:
Formas Rizotônicas e Arrizotônicas Não deu para chegar mais cedo.
Ao combinarmos os conhecimentos sobre a estrutura Dá para me arrumar uns trocados?
dos verbos com o conceito de acentuação tônica, perce- * Unipessoais: são aqueles que, tendo sujeito, conju-
bemos com facilidade que nas formas rizotônicas o acento gam-se apenas nas terceiras pessoas, do singular e do
tônico cai no radical do verbo: opino, aprendam, nutro, por plural.
exemplo. Nas formas arrizotônicas, o acento tônico não cai A fruta amadureceu.
no radical, mas sim na terminação verbal: opinei, aprende- As frutas amadureceram.
rão, nutriríamos. Obs.: os verbos unipessoais podem ser usados como
verbos pessoais na linguagem figurada: Teu irmão amadu-
Classificação dos Verbos receu bastante.
Classificam-se em:
- Regulares: são aqueles que possuem as desinências Entre os unipessoais estão os verbos que significam vo-
normais de sua conjugação e cuja flexão não provoca alte- zes de animais; eis alguns: bramar: tigre, bramir: crocodilo,
rações no radical: canto cantei cantarei cantava cacarejar: galinha, coaxar: sapo, cricrilar: grilo
cantasse.

4
LÍNGUA PORTUGUESA

Os principais verbos unipessoais são:


1. cumprir, importar, convir, doer, aprazer, parecer, ser (preciso, necessário, etc.):
Cumpre trabalharmos bastante. (Sujeito: trabalharmos bastante.)
Parece que vai chover. (Sujeito: que vai chover.)
É preciso que chova. (Sujeito: que chova.)

2. fazer e ir, em orações que dão ideia de tempo, seguidos da conjunção que.
Faz dez anos que deixei de fumar. (Sujeito: que deixei de fumar.)
Vai para (ou Vai em ou Vai por) dez anos que não vejo Cláudia. (Sujeito: que não vejo Cláudia)
Obs.: todos os sujeitos apontados são oracionais.

* Pessoais: não apresentam algumas flexões por motivos morfológicos ou eufônicos. Por exemplo:
- verbo falir. Este verbo teria como formas do presente do indicativo falo, fales, fale, idênticas às do verbo falar - o que
provavelmente causaria problemas de interpretação em certos contextos.

- verbo computar. Este verbo teria como formas do presente do indicativo computo, computas, computa - formas de
sonoridade considerada ofensiva por alguns ouvidos gramaticais. Essas razões muitas vezes não impedem o uso efetivo de
formas verbais repudiadas por alguns gramáticos: exemplo disso é o próprio verbo computar, que, com o desenvolvimento
e a popularização da informática, tem sido conjugado em todos os tempos, modos e pessoas.

- Abundantes: são aqueles que possuem mais de uma forma com o mesmo valor. Geralmente, esse fenômeno costuma
ocorrer no particípio, em que, além das formas regulares terminadas em -ado ou -ido, surgem as chamadas formas curtas
(particípio irregular). Observe:

INFINITIVO PARTICÍPIO REGULAR PARTICÍPIO IRREGULAR


Anexar Anexado Anexo
Dispersar Dispersado Disperso
Eleger Elegido Eleito
Envolver Envolvido Envolto

INFINITIVO PARTICÍPIO REGULAR PARTICÍPIO IRREGULAR


Imprimir Imprimido Impresso
Matar Matado Morto
Morrer Morrido Morto
Pegar Pegado Pego
Soltar Soltado Solto

- Anômalos: são aqueles que incluem mais de um radical em sua conjugação. Por exemplo: Ir, Pôr, Ser, Saber (vou, vais,
ides, fui, foste, pus, pôs, punha, sou, és, fui, foste, seja).

- Auxiliares: São aqueles que entram na formação dos tempos compostos e das locuções verbais. O verbo principal,
quando acompanhado de verbo auxiliar, é expresso numa das formas nominais: infinitivo, gerúndio ou particípio.

Vou espantar as moscas.


(verbo auxiliar) (verbo principal no infinitivo)

Está chegando a hora do debate.


(verbo auxiliar) (verbo principal no gerúndio)

Os noivos foram cumprimentados por todos os presentes.


(verbo auxiliar) (verbo principal no particípio)

Obs.: os verbos auxiliares mais usados são: ser, estar, ter e haver.

5
LÍNGUA PORTUGUESA

Conjugação dos Verbos Auxiliares

SER - Modo Indicativo


Presente Pret.Perfeito Pretérito Imp. Pret.Mais-Que-Perf. Fut.do Pres. Fut. Do Pretérito
sou fui era fora serei seria
és foste eras foras serás serias
é foi era fora será seria
somos fomos éramos fôramos seremos seríamos
sois fostes éreis fôreis sereis seríeis
são foram eram foram serão seriam

SER - Modo Subjuntivo

Presente Pretérito Imperfeito Futuro


que eu seja se eu fosse quando eu for
que tu sejas se tu fosses quando tu fores
que ele seja se ele fosse quando ele for
que nós sejamos se nós fôssemos quando nós formos
que vós sejais se vós fôsseis quando vós fordes
que eles sejam se eles fossem quando eles forem

SER - Modo Imperativo

Afirmativo Negativo
sê tu não sejas tu
seja você não seja você
sejamos nós não sejamos nós
sede vós não sejais vós
sejam vocês não sejam vocês

SER - Formas Nominais

Infinitivo Impessoal Infinitivo Pessoal Gerúndio Particípio


ser ser eu sendo sido
seres tu

Infinitivo Impessoal Infinitivo Pessoal Gerúndio Particípio


ser ele
sermos nós
serdes vós
serem eles

ESTAR - Modo Indicativo


Presente Pret. perf. Pret. Imperf. Pret.Mais-Que-Perf. Fut.doPres. Fut.do Preté.
estou estive estava estivera estarei estaria
estás estiveste estavas estiveras estarás estarias
está esteve estava estivera estará estaria
estamos estivemos estávamos estivéramos estaremos estaríamos
estais estivestes estáveis estivéreis estareis estaríeis
estão estiveram estavam estiveram estarão estariam

ESTAR - Modo Subjuntivo e Imperativo


Presente Pretérito Imperfeito Futuro Afirmativo Negativo
esteja estivesse estiver
estejas estivesses estiveres está estejas
esteja estivesse estiver esteja esteja
estejamos estivéssemos estivermos estejamos estejamos
estejais estivésseis estiverdes estai estejais
estejam estivessem estiverem estejam estejam

6
LÍNGUA PORTUGUESA

ESTAR - Formas Nominais

Infinitivo Impessoal Infinitivo Pessoal Gerúndio Particípio


estar estar estando estado
estares
estar
estarmos
estardes
estarem

HAVER - Modo Indicativo


Presente Pret. Perf. Pret. Imper. Pret.Mais-Que-Perf. Fut. Do Pres. Fut. Do Preté.
hei houve havia houvera haverei haveria
hás houveste havias houveras haverás haverias
há houve havia houvera haverá haveria
havemos houvemos havíamos houvéramos haveremos haveríamos
haveis houvestes havíeis houvéreis havereis haveríeis
hão houveram haviam houveram haverão haveriam

HAVER - Modo Subjuntivo e Imperativo

Presente Pretérito Imperfeito Futuro Afirmativo Negativo


haja houvesse houver
hajas houvesses houveres há hajas
haja houvesse houver haja haja
hajamos houvéssemos houvermos hajamos hajamos
hajais houvésseis houverdes havei hajais
hajam houvessem houverem hajam hajam

HAVER - Formas Nominais

Infinitivo Impessoal Infinitivo Pessoal Gerúndio Particípio


haver haver havendo havido
haveres
haver
havermos
haverdes
haverem

TER - Modo Indicativo

Presente Pret. Perf. Pret. Imper. Preté.Mais-Que-Perf. Fut. Do Pres. Fut. Do Preté.
Tenho tive tinha tivera terei teria
tens tiveste tinhas tiveras terás terias
tem teve tinha tivera terá teria
temos tivemos tínhamos tivéramos teremos teríamos
tendes tivestes tínheis tivéreis tereis teríeis
têm tiveram tinham tiveram terão teriam

TER - Modo Subjuntivo e Imperativo

Presente Pretérito Imperfeito Futuro Afirmativo Negativo


Tenha tivesse tiver
tenhas tivesses tiveres tem tenhas
tenha tivesse tiver tenha tenha
tenhamos tivéssemos tivermosWW tenhamos tenhamos
tenhais tivésseis tiverdes tende tenhais
tenham tivessem tiverem tenham tenham

7
LÍNGUA PORTUGUESA

- Pronominais: São aqueles verbos que se conjugam com Formas Nominais


os pronomes oblíquos átonos me, te, se, nos, vos, se, na mes-
ma pessoa do sujeito, expressando reflexibilidade (pronomi- Além desses três modos, o verbo apresenta ainda for-
nais acidentais) ou apenas reforçando a ideia já implícita no mas que podem exercer funções de nomes (substantivo,
próprio sentido do verbo (reflexivos essenciais). Veja: adjetivo, advérbio), sendo por isso denominadas formas
- 1. Essenciais: são aqueles que sempre se conjugam com nominais. Observe:
os pronomes oblíquos me, te, se, nos, vos, se. São poucos: abs- - Infinitivo Impessoal: exprime a significação do verbo
ter-se, ater- -se, apiedar-se, atrever-se, dignar-se, arrepender- de modo vago e indefinido, podendo ter valor e função de
se, etc. Nos verbos pronominais essenciais a reflexibilidade já substantivo. Por exemplo:
está implícita no radical do verbo. Por exemplo: Arrependi-me Viver é lutar. (= vida é luta)
de ter estado lá. A ideia é de que a pessoa representada pelo É indispensável combater a corrupção. (= combate à)
sujeito (eu) tem um sentimento (arrependimento) que recai
sobre ela mesma, pois não recebe ação transitiva nenhuma
O infinitivo impessoal pode apresentar-se no presen-
vinda do verbo; o pronome oblíquo átono é apenas uma par-
te (forma simples) ou no passado (forma composta). Por
tícula integrante do verbo, já que, pelo uso, sempre é conju-
exemplo:
gada com o verbo. Diz-se que o pronome apenas serve de re-
É preciso ler este livro.
forço da ideia reflexiva expressa pelo radical do próprio verbo.
Veja uma conjugação pronominal essencial (verbo e res- Era preciso ter lido este livro.
pectivos pronomes):
Eu me arrependo - Infinitivo Pessoal: é o infinitivo relacionado às três
Tu te arrependes pessoas do discurso. Na 1ª e 3ª pessoas do singular, não
Ele se arrepende apresenta desinências, assumindo a mesma forma do im-
Nós nos arrependemos pessoal; nas demais, flexiona-se da seguinte maneira:
Vós vos arrependeis 2ª pessoa do singular: Radical + ES Ex.: teres(tu)
Eles se arrependem 1ª pessoa do plural: Radical + MOS Ex.: termos (nós)
2ª pessoa do plural: Radical + DES Ex.: terdes (vós)
- 2. Acidentais: são aqueles verbos transitivos diretos em 3ª pessoa do plural: Radical + EM Ex.: terem (eles)
que a ação exercida pelo sujeito recai sobre o objeto repre- Por exemplo: Foste elogiado por teres alcançado uma
sentado por pronome oblíquo da mesma pessoa do sujeito; boa colocação.
assim, o sujeito faz uma ação que recai sobre ele mesmo. Em
geral, os verbos transitivos diretos ou transitivos diretos e in- - Gerúndio: o gerúndio pode funcionar como adjetivo
diretos podem ser conjugados com os pronomes menciona- ou advérbio. Por exemplo:
dos, formando o que se chama voz reflexiva. Por exemplo: Saindo de casa, encontrei alguns amigos. (função de ad-
Maria se penteava. vérbio)
A reflexibilidade é acidental, pois a ação reflexiva pode ser Nas ruas, havia crianças vendendo doces. (função de ad-
exercida também sobre outra pessoa. Por exemplo: jetivo)
Maria penteou-me. Na forma simples, o gerúndio expressa uma ação em
Observações: curso; na forma composta, uma ação concluída. Por exem-
- Por fazerem parte integrante do verbo, os pronomes plo:
oblíquos átonos dos verbos pronominais não possuem fun- Trabalhando, aprenderás o valor do dinheiro.
ção sintática.
Tendo trabalhado, aprendeu o valor do dinheiro.
- Há verbos que também são acompanhados de prono-
mes oblíquos átonos, mas que não são essencialmente pro-
nominais, são os verbos reflexivos. Nos verbos reflexivos, os
- Particípio: quando não é empregado na formação
pronomes, apesar de se encontrarem na pessoa idêntica à do
sujeito, exercem funções sintáticas. Por exemplo: dos tempos compostos, o particípio indica geralmente o
Eu me feri. = Eu(sujeito) - 1ª pessoa do singular me (ob- resultado de uma ação terminada, flexionando-se em gê-
jeto direto) - 1ª pessoa do singular nero, número e grau. Por exemplo:
Terminados os exames, os candidatos saíram.
Modos Verbais
Quando o particípio exprime somente estado, sem ne-
Dá-se o nome de modo às várias formas assumidas pelo nhuma relação temporal, assume verdadeiramente a fun-
verbo na expressão de um fato. Em Português, existem três ção de adjetivo (adjetivo verbal). Por exemplo: Ela foi a alu-
modos: na escolhida para representar a escola.
Indicativo - indica uma certeza, uma realidade: Eu sempre
estudo. Tempos Verbais
Subjuntivo - indica uma dúvida, uma possibilidade: Talvez
eu estude amanhã. Tomando-se como referência o momento em que se
Imperativo - indica uma ordem, um pedido: Estuda agora, fala, a ação expressa pelo verbo pode ocorrer em diversos
menino. tempos. Veja:

8
LÍNGUA PORTUGUESA

1. Tempos do Indicativo
- Presente - Expressa um fato atual: Eu estudo neste colégio.
- Pretérito Imperfeito - Expressa um fato ocorrido num momento anterior ao atual, mas que não foi completamente
terminado: Ele estudava as lições quando foi interrompido.
- Pretérito Perfeito - Expressa um fato ocorrido num momento anterior ao atual e que foi totalmente terminado: Ele
estudou as lições ontem à noite.
- Pretérito-Mais-Que-Perfeito - Expressa um fato ocorrido antes de outro fato já terminado: Ele já tinha estudado as
lições quando os amigos chegaram. (forma composta) Ele já estudara as lições quando os amigos chegaram. (forma simples).
- Futuro do Presente - Enuncia um fato que deve ocorrer num tempo vindouro com relação ao momento atual: Ele
estudará as lições amanhã.
- Futuro do Pretérito - Enuncia um fato que pode ocorrer posteriormente a um determinado fato passado: Se eu tivesse
dinheiro, viajaria nas férias.

2. Tempos do Subjuntivo
- Presente - Enuncia um fato que pode ocorrer no momento atual: É conveniente que estudes para o exame.
- Pretérito Imperfeito - Expressa um fato passado, mas posterior a outro já ocorrido: Eu esperava que ele vencesse o
jogo.

Obs.: o pretérito imperfeito é também usado nas construções em que se expressa a ideia de condição ou desejo. Por
exemplo: Se ele viesse ao clube, participaria do campeonato.

- Futuro do Presente - Enuncia um fato que pode ocorrer num momento futuro em relação ao atual: Quando ele vier
à loja, levará as encomendas.

Obs.: o futuro do presente é também usado em frases que indicam possibilidade ou desejo. Por exemplo: Se ele vier à
loja, levará as encomendas.

Presente do Indicativo
1ª conjugação 2ª conjugação 3ª conjugação Desinência pessoal
CANTAR VENDER PARTIR
cantO vendO partO O
cantaS vendeS parteS S
canta vende parte -
cantaMOS vendeMOS partiMOS MOS
cantaIS vendeIS partIS IS
cantaM vendeM parteM M

Pretérito Perfeito do Indicativo


1ª conjugação 2ª conjugação 3ª conjugação Desinência pessoal
CANTAR VENDER PARTIR
canteI vendI partI I
cantaSTE vendeSTE partISTE STE
cantoU vendeU partiU U
cantaMOS vendeMOS partiMOS MOS
cantaSTES vendeSTES partISTES STES
cantaRAM vendeRAM partiRAM RAM

Pretérito mais-que-perfeito
1ª conjugação 2ª conjugação 3ª conjugação Des. temporal (1ª/2ª e 3ª conj.) Desinência pessoal
CANTAR VENDER PARTIR
cantaRA vendeRA partiRA RA Ø
cantaRAS vendeRAS partiRAS RA S
cantaRA vendeRA partiRA RA Ø
cantáRAMOS vendêRAMOS partíRAMOS RA MOS
cantáREIS vendêREIS partíREIS RE IS
cantaRAM vendeRAM partiRAM RA M

9
LÍNGUA PORTUGUESA

Pretérito Imperfeito do Indicativo


1ª conjugação 2ª conjugação 3ª conjugação
CANTAR VENDER PARTIR
cantAVA vendIA partIA
cantAVAS vendIAS partAS
CantAVA vendIA partIA
cantÁVAMOS vendÍAMOS partÍAMOS
cantÁVEIS vendÍEIS partÍEIS
cantAVAM vendIAM partIAM

Futuro do Presente do Indicativo


1ª conjugação 2ª conjugação 3ª conjugação
CANTAR VENDER PARTIR
cantar ei vender ei partir ei
cantar ás vender ás partir ás
cantar á vender á partir á
cantar emos vender emos partir emos
cantar eis vender eis partir eis
cantar ão vender ão partir ão

Futuro do Pretérito do Indicativo


1ª conjugação 2ª conjugação 3ª conjugação
CANTAR VENDER PARTIR
cantarIA venderIA partirIA
cantarIAS venderIAS partirIAS
cantarIA venderIA partirIA
cantarÍAMOS venderÍAMOS partirÍAMOS
cantarÍEIS venderÍEIS partirÍEIS
cantarIAM venderIAM partirIAM

Presente do Subjuntivo
Para se formar o presente do subjuntivo, substitui-se a desinência -o da primeira pessoa do singular do presente do
indicativo pela desinência -E (nos verbos de 1ª conjugação) ou pela desinência -A (nos verbos de 2ª e 3ª conjugação).

1ª conjug. 2ª conjug. 3ª conju. Des. temporal Des.temporal Desinên. pessoal


1ª conj. 2ª/3ª conj.
CANTAR VENDER PARTIR
cantE vendA partA E A Ø
cantES vendAS partAS E A S
cantE vendA partA E A Ø
cantEMOS vendAMOS partAMOS E A MOS
cantEIS vendAIS partAIS E A IS
cantEM vendAM partAM E A M

Pretérito Imperfeito do Subjuntivo

Para formar o imperfeito do subjuntivo, elimina-se a desinência -STE da 2ª pessoa do singular do pretérito perfeito, ob-
tendo-se, assim, o tema desse tempo. Acrescenta-se a esse tema a desinência temporal -SSE mais a desinência de número
e pessoa correspondente.

1ª conjugação 2ª conjugação 3ª conjugação Des. temporal Desinência pessoal


1ª /2ª e 3ª conj.
CANTAR VENDER PARTIR
cantaSSE vendeSSE partiSSE SSE Ø
cantaSSES vendeSSES partiSSES SSE S
cantaSSE vendeSSE partiSSE SSE Ø
cantáSSEMOS vendêSSEMOS partíSSEMOS SSE MOS
cantáSSEIS vendêSSEIS partíSSEIS SSE IS
cantaSSEM vendeSSEM partiSSEM SSE M

10
LÍNGUA PORTUGUESA

Futuro do Subjuntivo

Para formar o futuro do subjuntivo elimina-se a desinência -STE da 2ª pessoa do singular do pretérito perfeito, obtendo-
se, assim, o tema desse tempo. Acrescenta-se a esse tema a desinência temporal -R mais a desinência de número e pessoa
correspondente.

1ª conjugação 2ª conjugação 3ª conjugação Des. temporal Desinência pessoal


1ª /2ª e 3ª conj.
CANTAR VENDER PARTIR
cantaR vendeR partiR Ø
cantaRES vendeRES partiRES R ES
cantaR vendeR partiR R Ø
cantaRMOS vendeRMOS partiRMOS R MOS
cantaRDES vendeRDES partiRDES R DES
cantaREM vendeREM PartiREM R EM

Modo Imperativo

Imperativo Afirmativo

Para se formar o imperativo afirmativo, toma-se do presente do indicativo a 2ª pessoa do singular (tu) e a segunda
pessoa do plural (vós) eliminando-se o “S” final. As demais pessoas vêm, sem alteração, do presente do subjuntivo. Veja:

Presente do Indicativo Imperativo Afirmativo Presente do Subjuntivo


Eu canto --- Que eu cante
Tu cantas CantA tu Que tu cantes
Ele canta Cante você Que ele cante
Nós cantamos Cantemos nós Que nós cantemos
Vós cantais CantAI vós Que vós canteis
Eles cantam Cantem vocês Que eles cantem

Imperativo Negativo
Para se formar o imperativo negativo, basta antecipar a negação às formas do presente do subjuntivo.

Presente do Subjuntivo Imperativo Negativo


Que eu cante ---
Que tu cantes Não cantes tu
Que ele cante Não cante você
Que nós cantemos Não cantemos nós
Que vós canteis Não canteis vós
Que eles cantem Não cantem eles

Observações:

- No modo imperativo não faz sentido usar na 3ª pessoa (singular e plural) as formas ele/eles, pois uma ordem, pedido
ou conselho só se aplicam diretamente à pessoa com quem se fala. Por essa razão, utiliza-se você/vocês.
- O verbo SER, no imperativo, faz excepcionalmente: sê (tu), sede (vós).

Infinitivo Pessoal
1ª conjugação 2ª conjugação 3ª conjugação
CANTAR VENDER PARTIR
cantar vender partir
cantarES venderES partirES
cantar vender partir
cantarMOS venderMOS partirMOS
cantarDES venderDES partirDES
cantarEM venderEM partirEM

11
LÍNGUA PORTUGUESA

Questões sobre Verbo 05.(POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DO ACRE – ALUNO


SOLDADO COMBATENTE – FUNCAB/2012) No trecho: “O
01. (Agente Polícia Vunesp 2013) Considere o trecho a crescimento econômico, se associado à ampliação do empre-
seguir. go, PODE melhorar o quadro aqui sumariamente descrito.”, se
É comum que objetos ___________ esquecidos em locais passarmos o verbo destacado para o futuro do pretérito do
públicos. Mas muitos transtornos poderiam ser evitados se as indicativo, teremos a forma:
pessoas _____________ a atenção voltada para seus pertences, A) puder.
conservando-os junto ao corpo. B) poderia.
Assinale a alternativa que preenche, correta e respecti- C) pôde.
vamente, as lacunas do texto. D) poderá.
(A) sejam … mantesse E) pudesse.
(B) sejam … mantivessem
(C) sejam … mantém 06. (Escrevente TJ SP Vunesp 2013) Assinale a alternativa
(D) seja … mantivessem em que todos os verbos estão empregados de acordo com a
(E) seja … mantêm norma-padrão.
(A) Enviaram o texto, para que o revíssemos antes da im-
02. (Escrevente TJ SP Vunesp 2012-adap.) Na frase –… os pressão definitiva.
níveis de pessoas sem emprego estão apresentando quedas (B) Não haverá prova do crime se o réu se manter em si-
sucessivas de 2005 para cá. –, a locução verbal em destaque lêncio.
expressa ação (C) Vão pagar horas-extras aos que se disporem a traba-
(A) concluída. lhar no feriado.
(B) atemporal. (D) Ficarão surpresos quando o verem com a toga...
(C) contínua. (E) Se você quer a promoção, é necessário que a requera
(D) hipotética. a seu superior.
(E) futura.
07. (Papiloscopista Policial Vunesp 2013-adap.) Assinale a
03. (Escrevente TJ SP Vunesp 2013-adap.) Sem querer alternativa que substitui, corretamente e sem alterar o sentido
estereotipar, mas já estereotipando: trata-se de um ser cujas da frase, a expressão destacada em – Se a criança se perder,
interações sociais terminam, 99% das vezes, diante da per- quem encontrá-la verá na pulseira instruções para que envie
gunta “débito ou crédito?”. uma mensagem eletrônica ao grupo ou acione o código na
Nesse contexto, o verbo estereotipar tem sentido de internet.
(A) considerar ao acaso, sem premeditação. (A) Caso a criança se havia perdido…
(B) aceitar uma ideia mesmo sem estar convencido dela. (B) Caso a criança perdeu…
(C) adotar como referência de qualidade. (C) Caso a criança se perca…
(D) julgar de acordo com normas legais. (D) Caso a criança estivera perdida…
(E) classificar segundo ideias preconcebidas. (E) Caso a criança se perda…

04. (Escrevente TJ SP Vunesp 2013) Assinale a alterna- 08. (Agente de Apoio Operacional – VUNESP – 2013-
tiva contendo a frase do texto na qual a expressão verbal adap.). Assinale a alternativa em que o verbo destacado está
destacada exprime possibilidade. no tempo futuro.
(A) ... o cientista Theodor Nelson sonhava com um sis- A) Os consumidores são assediados pelo marketing …
tema capaz de disponibilizar um grande número de obras B) … somente eles podem decidir se irão ou não comprar.
literárias... C) É como se abrissem em nós uma “caixa de necessida-
(B) Funcionando como um imenso sistema de informa- des”…
ção e arquivamento, o hipertexto deveria ser um enorme D) … de onde vem o produto…?
arquivo virtual. E) Uma pesquisa mostrou que 55,4% das pessoas…
(C) Isso acarreta uma textualidade que funciona por 09. (Papiloscopista Policial – VUNESP – 2013). Assinale a
associação, e não mais por sequências fixas previamente alternativa em que a concordância das formas verbais desta-
estabelecidas. cadas se dá em conformidade com a norma-padrão da língua.
(D) Desde o surgimento da ideia de hipertexto, esse (A) Chegou, para ajudar a família, vários amigos e vizinhos.
conceito está ligado a uma nova concepção de textuali- (B) Haviam várias hipóteses acerca do que poderia ter
dade... acontecido com a criança.
(E) Criou, então, o “Xanadu”, um projeto para disponibi- (C) Fazia horas que a criança tinha saído e os pais já esta-
lizar toda a literatura do mundo... vam preocupados.
(D) Era duas horas da tarde, quando a criança foi encon-
trada.
(E) Existia várias maneiras de voltar para casa, mas a crian-
ça se perdeu mesmo assim.

12
LÍNGUA PORTUGUESA

10. (Agente de Escolta e Vigilância Penitenciária – VU- 8-)


NESP – 2013-adap.). Leia as frases a seguir. A) Os consumidores são assediados pelo marketing =
I. Havia onze pessoas jogando pedras e pedaços de ma- presente
deira no animal. C) É como se abrissem em nós uma “caixa de necessi-
II. Existiam muitos ferimentos no boi. dades”… = pretérito do Subjuntivo
III. Havia muita gente assustando o boi numa avenida D) … de onde vem o produto…? = presente
movimentada. E) Uma pesquisa mostrou que 55,4% das pessoas… =
Substituindo-se o verbo Haver pelo verbo Existir e este pretérito perfeito
pelo verbo Haver, nas frases, têm-se, respectivamente:
A) Existia – Haviam – Existiam 9-)
B) Existiam – Havia – Existiam (A) Chegaram, para ajudar a família, vários amigos e
C) Existiam – Haviam – Existiam vizinhos.
D) Existiam – Havia – Existia (B) Havia várias hipóteses acerca do que poderia ter
E) Existia – Havia – Existia acontecido com a criança.
(D) Eram duas horas da tarde, quando a criança foi en-
GABARITO contrada.
(E) Existiam várias maneiras de voltar para casa, mas a
01. B 02. C 03. E 04. B 05. B criança se perdeu mesmo assim.
06. A 07. C 08. B 09. C 10. D
10-) I. Havia onze pessoas jogando pedras e pedaços
RESOLUÇÃO de madeira no animal.
II. Existiam muitos ferimentos no boi.
1-) É comum que objetos sejam esquecidos em III. Havia muita gente assustando o boi numa avenida
locais públicos. Mas muitos transtornos poderiam ser evi- movimentada.
tados se as pessoas mantivessem a atenção voltada para Haver – sentido de existir= invariável, impessoal;
seus pertences, conservando-os junto ao corpo. existir = variável. Portanto, temos:
I – Existiam onze pessoas...
2-) os níveis de pessoas sem emprego estão apresen- II – Havia muitos ferimentos...
tando quedas sucessivas de 2005 para cá. –, a locução ver- III – Existia muita gente...
bal em destaque expressa ação contínua (= não concluída)
Verbos irregulares são verbos que sofrem alterações
3-) Sem querer estereotipar, mas já estereotipando: tra- em seu radical ou em suas desinências, afastando-se do
ta-se de um ser cujas interações sociais terminam, 99% das modelo a que pertencem.
vezes, diante da pergunta “débito ou crédito?”. No português, para verificar se um verbo sofre altera-
Nesse contexto, o verbo estereotipar tem sentido de ções, basta conjugá-lo no presente e no pretérito perfeito
classificar segundo ideias preconcebidas. do indicativo. Ex: faço – fiz, trago – trouxe, posso - pude.
Não é considerada irregularidade a alteração gráfica
4-) (B) Funcionando como um imenso sistema de infor- do radical de certos verbos para conservação da regulari-
mação e arquivamento, o hipertexto deveria ser um enor- dade fônica. Ex: embarcar – embarco, fingir – finjo.
me arquivo virtual. = verbo no futuro do pretérito
Exemplo de conjugação do verbo “dar” no presente
5-) Conjugando o verbo “poder” no futuro do pretérito do indicativo:
do Indicativo: eu poderia, tu poderias, ele poderia, nós po- Eu dou
deríamos, vós poderíeis, eles poderiam. O sujeito da oração Tu dás
é crescimento econômico (singular), portanto, terceira pes- Ele dá
soa do singular (ele) = poderia. Nós damos
6-) Vós dais
(B) Não haverá prova do crime se o réu se mantiver em Eles dão
silêncio.
(C) Vão pagar horas-extras aos que se dispuserem a tra- Percebe-se que há alteração do radical, afastando-se
balhar no feriado. do original “dar” durante a conjugação, sendo considera-
(D) Ficarão surpresos quando o virem com a toga... do verbo irregular.
(E) Se você quiser a promoção, é necessário que a re- Exemplo: Conjugação do verbo valer:
queira a seu superior.

7-) Caso a criança se perca…(perda = substantivo: Hou-


ve uma grande perda salarial...)

13
LÍNGUA PORTUGUESA

Modo Indicativo Gerúndio do verbo valer = valendo


Presente
eu valho Modo Subjuntivo
tu vales
ele vale Presente
nós valemos que eu valha
vós valeis que tu valhas
eles valem que ele valha
que nós valhamos
Pretérito Perfeito do Indicativo que vós valhais
eu vali que eles valham
tu valeste
ele valeu Pretérito Imperfeito do Subjuntivo
nós valemos se eu valesse
vós valestes se tu valesses
eles valeram se ele valesse
se nós valêssemos
Pretérito Imperfeito do Indicativo se vós valêsseis
eu valia se eles valessem
tu valias
ele valia Futuro do Subjuntivo
nós valíamos quando eu valer
vós valíeis quando tu valeres
eles valiam quando ele valer
quando nós valermos
Pretérito Mais-que-perfeito do Indicativo quando vós valerdes
eu valera quando eles valerem
tu valeras
Imperativo
ele valera
Imperativo Afirmativo
nós valêramos
--
vós valêreis
vale tu
eles valeram
valha ele
valhamos nós
Futuro do Presente do Indicativo
valei vós
eu valerei
valham eles
tu valerás
ele valerá Imperativo Negativo
nós valeremos --
vós valereis não valhas tu
eles valerão não valha ele
não valhamos nós
Futuro do Pretérito do Indicativo não valhais vós
eu valeria não valham eles
tu valerias
ele valeria Infinitivo
nós valeríamos Infinitivo Pessoal
vós valeríeis por valer eu
eles valeriam por valeres tu
por valer ele
Mais-que-perfeito Composto do Indicativo por valermos nós
eu tinha valido por valerdes vós
tu tinhas valido por valerem eles
ele tinha valido
nós tínhamos valido
vós tínheis valido
eles tinham valido

14
LÍNGUA PORTUGUESA

Infinitivo Impessoal = valer Vozes do Verbo

Particípio = Valido Dá-se o nome de voz à forma assumida pelo verbo para
indicar se o sujeito gramatical é agente ou paciente da
Acompanhe abaixo uma lista com os principais verbos ação. São três as vozes verbais:
irregulares:
- Ativa: quando o sujeito é agente, isto é, pratica a ação
Dizer expressa pelo verbo. Por exemplo:
Presente do indicativo: Digo, dizes, diz, dizemos, di- Ele fez o trabalho.
zeis, dizem. sujeito agente ação objeto (paciente)
Pretérito perfeito do indicativo: Disse, disseste, disse,
dissemos, dissestes, disseram. - Passiva: quando o sujeito é paciente, recebendo a
Futuro do presente do indicativo: Direi, dirás, dirá, ação expressa pelo verbo. Por exemplo:
diremos, direis, dirão. O trabalho foi feito por ele.
sujeito paciente ação agente da passiva
Fazer
Presente do indicativo: Faço, fazes, faz, fazemos, fa- - Reflexiva: quando o sujeito é ao mesmo tempo agen-
zeis, fazem. te e paciente, isto é, pratica e recebe a ação. Por exemplo:
Pretérito perfeito do indicativo: Fiz, fizeste, fez, fize- O menino feriu-se.
mos, fizestes, fizeram.
Futuro do presente do indicativo: Farei, farás, fará, Obs.: não confundir o emprego reflexivo do verbo com
faremos, fareis, farão. a noção de reciprocidade: Os lutadores feriram-se. (um ao
outro)
Ir
Presente do indicativo: Vou, vais, vai, vamos, ides, vão. Formação da Voz Passiva
Pretérito perfeito do indicativo: Fui, foste, foi, fomos,
fostes, foram. A voz passiva pode ser formada por dois processos:
Futuro do presente do indicativo: Irei, irás, irá, ire- analítico e sintético.
mos, ireis, irão.
Futuro do subjuntivo: For, fores, for, formos, fordes, 1- Voz Passiva Analítica
forem. Constrói-se da seguinte maneira: Verbo SER + particípio
do verbo principal. Por exemplo:
Querer A escola será pintada.
Presente do indicativo: Quero, queres, quer, queremos, O trabalho é feito por ele.
quereis, querem.
Pretérito perfeito do indicativo: Quis, quiseste, quis, Obs.: o agente da passiva geralmente é acompanhado
quisemos, quisestes, quiseram. da preposição por, mas pode ocorrer a construção com a
Presente do subjuntivo: Queira, queiras, queira, quei- preposição de. Por exemplo: A casa ficou cercada de solda-
ramos, queirais, queiram. dos.
- Pode acontecer ainda que o agente da passiva não
Ver esteja explícito na frase: A exposição será aberta amanhã.
Presente do indicativo: Vejo, vês, vê, vemos, vedes, - A variação temporal é indicada pelo verbo auxiliar
veem. (SER), pois o particípio é invariável. Observe a transforma-
Pretérito perfeito do indicativo: Vi, viste, viu, vimos, ção das frases seguintes:
vistes, viram. a) Ele fez o trabalho. (pretérito perfeito do indicativo)
Futuro do presente do indicativo:Verei, verás, verá, O trabalho foi feito por ele. (pretérito perfeito do indi-
veremos, vereis, verão. cativo)
Futuro do subjuntivo: Vir, vires, vir, virmos, virdes, vi-
rem. b) Ele faz o trabalho. (presente do indicativo)
O trabalho é feito por ele. (presente do indicativo)
Vir
Presente do indicativo: Venho, vens, vem, vimos, vin- c) Ele fará o trabalho. (futuro do presente)
des, vêm. O trabalho será feito por ele. (futuro do presente)
Pretérito perfeito do indicativo: Vim, vieste, veio, vie-
mos, viestes, vieram. - Nas frases com locuções verbais, o verbo SER assume
Futuro do presente do indicativo: Virei, virás, virá, vi- o mesmo tempo e modo do verbo principal da voz ativa.
remos, vireis, virão. Observe a transformação da frase seguinte:
Futuro do subjuntivo: Vier, vieres, vier, viermos, vier- O vento ia levando as folhas. (gerúndio)
des, vierem. As folhas iam sendo levadas pelo vento. (gerúndio)

15
LÍNGUA PORTUGUESA

Obs.: é menos frequente a construção da voz passiva - Inversamente, usamos formas ativas com sentido pas-
analítica com outros verbos que podem eventualmente sivo:
funcionar como auxiliares. Por exemplo: A moça ficou mar- Há coisas difíceis de entender. (= serem entendidas)
cada pela doença. Mandou-o lançar na prisão. (= ser lançado)

2- Voz Passiva Sintética - Os verbos chamar-se, batizar-se, operar-se (no sentido


A voz passiva sintética ou pronominal constrói-se com cirúrgico) e vacinar-se são considerados passivos, logo o
o verbo na 3ª pessoa, seguido do pronome apassivador SE. sujeito é paciente.
Por exemplo: Chamo-me Luís.
Abriram-se as inscrições para o concurso. Batizei-me na Igreja do Carmo.
Destruiu-se o velho prédio da escola. Operou-se de hérnia.
Obs.: o agente não costuma vir expresso na voz passiva Vacinaram-se contra a gripe.
sintética.
Fonte: http://www.soportugues.com.br/secoes/morf/
morf54.php
Curiosidade: A palavra passivo possui a mesma raiz la-
tina de paixão (latim passio, passionis) e ambas se relacio-
Questões sobre Vozes dos Verbos
nam com o significado sofrimento, padecimento. Daí vem
o significado de voz passiva como sendo a voz que expres- 01. (COLÉGIO PEDRO II/RJ – ASSISTENTE EM ADMINIS-
sa a ação sofrida pelo sujeito. Na voz passiva temos dois TRAÇÃO – AOCP/2010) Em “Os dados foram divulgados on-
elementos que nem sempre aparecem: SUJEITO PACIENTE tem pelo Instituto Sou da Paz.”, a expressão destacada é
e AGENTE DA PASSIVA. (A) adjunto adnominal.
(B) sujeito paciente.
Conversão da Voz Ativa na Voz Passiva (C) objeto indireto.
(D) complemento nominal.
Pode-se mudar a voz ativa na passiva sem alterar subs- (E) agente da passiva.
tancialmente o sentido da frase.
Gutenberg inventou a imprensa (Voz Ativa) 02. (FCC-COPERGÁS – Auxiliar Técnico Administrativo -
Sujeito da Ativa objeto Direto 2011) Um dia um tufão furibundo abateu-o pela raiz. Trans-
pondo- -se a frase acima para a voz passiva, a forma
A imprensa foi inventada por Gutenberg (Voz Passiva) verbal resultante será:
Sujeito da Passiva Agente da Passiva (A) era abatido.
(B) fora abatido.
Observe que o objeto direto será o sujeito da passiva, o (C) abatera-se.
sujeito da ativa passará a agente da passiva e o verbo ativo (D) foi abatido.
assumirá a forma passiva, conservando o mesmo tempo. (E) tinha abatido
Observe mais exemplos:
- Os mestres têm constantemente aconselhado os alunos. 03. (TRE/AL – TÉCNICO JUDICIÁRIO – FCC/2010)
Os alunos têm sido constantemente aconselhados pelos ... valores e princípios que sejam percebidos pela socie-
mestres. dade como tais.
- Eu o acompanharei. Transpondo para a voz ativa a frase acima, o verbo pas-
Ele será acompanhado por mim. sará a ser, corretamente,
(A) perceba.
(B) foi percebido.
Obs.: quando o sujeito da voz ativa for indeterminado,
(C) tenham percebido.
não haverá complemento agente na passiva. Por exemplo:
(D) devam perceber.
Prejudicaram-me. / Fui prejudicado.
(E) estava percebendo.
Saiba que: 04. (TJ/RJ – TÉCNICO DE ATIVIDADE JUDICIÁRIA SEM
- Aos verbos que não são ativos nem passivos ou refle- ESPECIALIDADE – FCC/2012) As ruas estavam ocupadas
xivos, são chamados neutros. pela multidão...
O vinho é bom. A forma verbal resultante da transposição da frase aci-
Aqui chove muito. ma para a voz ativa é:
(A) ocupava-se.
- Há formas passivas com sentido ativo: (B) ocupavam.
É chegada a hora. (= Chegou a hora.) (C) ocupou.
Eu ainda não era nascido. (= Eu ainda não tinha nascido.) (D) ocupa.
És um homem lido e viajado. (= que leu e viajou) (E) ocupava.

16
LÍNGUA PORTUGUESA

05. (TRF - 5ª REGIÃO - TÉCNICO JUDICIÁRIO - FCC/2012) A GABARITO


frase que NÃO admite transposição para a voz passiva está em:
(A) Quando Rodolfo surgiu... 01. E 02. D 03. A 04. E 05. A
(B) ... adquiriu as impressoras... 06. B 07. C 08. D 09. A 10. D
(C) ... e sustentar, às vezes, família numerosa.
(D) ... acolheu-o como patrono. RESOLUÇÃO
(E) ... que montou [...] a primeira grande folhetaria do Recife ...
1-) No enunciado temos uma oração com a voz passiva
06. (TRF - 4ª REGIÃO – TÉCNICO JUDICIÁRIO – FCC/2010) O do verbo. Transformando-a em ativa, teremos: “O Instituto
engajamento moral e político não chegou a constituir um deslo- Sou da Paz divulgou dados”. Nessa, “Instituto Sou da Paz”
camento da atenção intelectual de Said ... funciona como sujeito da oração, ou seja, na passiva sua
Transpondo-se a frase acima para a voz passiva, a forma função é a de agente da passiva. O sujeito paciente é “os
verbal resultante é: dados”.
a) se constituiu.
b) chegou a ser constituído. 2-) Um dia um tufão furibundo abateu-o pela raiz. = Ele
c) teria chegado a constituir. foi abatido...
d) chega a se constituir.
e) chegaria a ser constituído. 3-) ... valores e princípios que sejam percebidos pela
sociedade como tais = dois verbos na voz passiva, então
07. (METRÔ/SP – TÉCNICO SISTEMAS METROVIÁRIOS CI- teremos um na ativa: que a sociedade perceba os valores
VIL – FCC/2014 - ADAPTADA) ...’sertanejo’ indicava indistinta- e princípios...
mente as músicas produzidas no interior do país...
Transpondo-se a frase acima para a voz passiva, a forma 4-) As ruas estavam ocupadas pela multidão = dois ver-
verbal resultante será: bos na passiva, um verbo na ativa:
(A) vinham indicadas. A multidão ocupava as ruas.
(B) era indicado.
(C) eram indicadas. 5-)
(D) tinha indicado. B = as impressoras foram adquiridas...
(E) foi indicada. C = família numerosa é sustentada...
08. (GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO – PRO- D – foi acolhido como patrono...
CON – AGENTE ADMINISTRATIVO – CEPERJ/2012 - adaptada) E – a primeira grande folhetaria do Recife foi montada...
Um exemplo de construção na voz passiva está em: 6-) O engajamento moral e político não chegou a consti-
(A) “A Gulliver recolherá 6 mil brinquedos” tuir um deslocamento da atenção intelectual de Said = dois
(B) “o consumidor pode solicitar a devolução do dinheiro” verbos na voz ativa, mas com presença de preposição e, um
(C) “enviar o brinquedo por sedex” deles, no infinitivo, então o verbo auxiliar “ser” ficará no in-
(D) “A empresa também é obrigada pelo Código de Defesa finitivo (na voz passiva) e o verbo principal (constituir) ficará
do Consumidor” no particípio: Um deslocamento da atenção intelectual de
(E) “A empresa fez campanha para recolher” Said não chegou a ser constituído pelo engajamento...

09. (METRÔ/SP –SECRETÁRIA PLENO – FCC/2010) Trans- 7-)’sertanejo’ indicava indistintamente as músicas pro-
pondo-se para a voz passiva a construção Mais tarde vim a duzidas no interior do país.
entender a tradução completa, a forma verbal resultante será: As músicas produzidas no país eram indicadas pelo ser-
(A) veio a ser entendida. tanejo, indistintamente.
(B) teria entendido.
(C) fora entendida. 8-)
(D) terá sido entendida. (A) “A Gulliver recolherá 6 mil brinquedos” = voz ativa
(E) tê-la-ia entendido. (B) “o consumidor pode solicitar a devolução do dinhei-
ro” = voz ativa
10. (INFRAERO – CADASTRO RESERVA OPERACIONAL (C) “enviar o brinquedo por sedex” = voz ativa
PROFISSIONAL DE TRÁFEGO AÉREO – FCC/2011 - ADAPTADA) (D) “A empresa também é obrigada pelo Código de De-
... ele empreende, de maneira quase clandestina, a série Mu- fesa do Consumidor” = voz passiva
lheres. (E) “A empresa fez campanha para recolher” = voz ativa
Transpondo-se a frase acima para a voz passiva, a forma
verbal resultante será: 9-)Mais tarde vim a entender a tradução completa...
(A) foi empreendida. A tradução completa veio a ser entendida por mim.
(B) são empreendidos. 10-) ele empreende, de maneira quase clandestina, a sé-
(C) foi empreendido. rie Mulheres.
(D) é empreendida. A série de mulheres é empreendida por ele, de maneira
(E) são empreendidas. quase clandestina.

17
LÍNGUA PORTUGUESA

Substantivo Concreto: é aquele que designa o ser que


3. FLEXÃO DE GÊNERO, NÚMERO E GRAU; existe, independentemente de outros seres.
Obs.: os substantivos concretos designam seres do
mundo real e do mundo imaginário.
SUBSTANTIVO Seres do mundo real: homem, mulher, cadeira, cobra,
Brasília, etc.
Tudo o que existe é ser e cada ser tem um nome. Subs- Seres do mundo imaginário: saci, mãe-d’água, fantas-
tantivo é a classe gramatical de palavras variáveis, as quais ma, etc.
denominam os seres. Além de objetos, pessoas e fenôme-
nos, os substantivos também nomeiam: Observe agora:
Beleza exposta
-lugares: Alemanha, Porto Alegre... Jovens atrizes veteranas destacam-se pelo visual.
-sentimentos: raiva, amor...
-estados: alegria, tristeza... O substantivo beleza designa uma qualidade.
-qualidades: honestidade, sinceridade...
-ações: corrida, pescaria... Substantivo Abstrato: é aquele que designa seres que
dependem de outros para se manifestar ou existir.
Pense bem: a beleza não existe por si só, não pode ser
Morfossintaxe do substantivo observada. Só podemos observar a beleza numa pessoa
ou coisa que seja bela. A beleza depende de outro ser para
Nas orações de língua portuguesa, o substantivo em ge- se manifestar. Portanto, a palavra beleza é um substantivo
ral exerce funções diretamente relacionadas com o verbo: abstrato.
atua como núcleo do sujeito, dos complementos verbais Os substantivos abstratos designam estados, qualida-
(objeto direto ou indireto) e do agente da passiva. Pode des, ações e sentimentos dos seres, dos quais podem ser
ainda funcionar como núcleo do complemento nominal ou abstraídos, e sem os quais não podem existir: vida (estado),
do aposto, como núcleo do predicativo do sujeito, do ob- rapidez (qualidade), viagem (ação), saudade (sentimento).
jeto ou como núcleo do vocativo. Também encontramos
substantivos como núcleos de adjuntos adnominais e de
3 - Substantivos Coletivos
adjuntos adverbiais - quando essas funções são desempe-
nhadas por grupos de palavras.
Ele vinha pela estrada e foi picado por uma abelha, outra
abelha, mais outra abelha.
Classificação dos Substantivos
Ele vinha pela estrada e foi picado por várias abelhas.
Ele vinha pela estrada e foi picado por um enxame.
1- Substantivos Comuns e Próprios
Observe a definição: s.f. 1: Povoação maior que vila, com
muitas casas e edifícios, dispostos em ruas e avenidas (no Note que, no primeiro caso, para indicar plural, foi ne-
Brasil, toda a sede de município é cidade). 2. O centro de cessário repetir o substantivo: uma abelha, outra abelha,
uma cidade (em oposição aos bairros). mais outra abelha...
No segundo caso, utilizaram-se duas palavras no plural.
Qualquer “povoação maior que vila, com muitas casas No terceiro caso, empregou-se um substantivo no sin-
e edifícios, dispostos em ruas e avenidas” será chamada gular (enxame) para designar um conjunto de seres da
cidade. Isso significa que a palavra cidade é um substantivo mesma espécie (abelhas).
comum.
Substantivo Comum é aquele que designa os seres de O substantivo enxame é um substantivo coletivo.
uma mesma espécie de forma genérica: cidade, menino,
homem, mulher, país, cachorro. Substantivo Coletivo: é o substantivo comum que, mes-
Estamos voando para Barcelona. mo estando no singular, designa um conjunto de seres da
mesma espécie.
O substantivo Barcelona designa apenas um ser da es-
pécie cidade. Esse substantivo é próprio. Substantivo Pró- Substantivo coletivo Conjunto de:
prio: é aquele que designa os seres de uma mesma espécie assembleia pessoas reunidas
de forma particular: Londres, Paulinho, Pedro, Tietê, Brasil. alcateia lobos
acervo livros
2 - Substantivos Concretos e Abstratos antologia trechos literários selecionados
arquipélago ilhas
LÂMPADA MALA banda músicos
bando desordeiros ou malfeitores
Os substantivos lâmpada e mala designam seres com banca examinadores
existência própria, que são independentes de outros seres. batalhão soldados
São substantivos concretos. cardume peixes

18
LÍNGUA PORTUGUESA

caravana viajantes peregrinos Substantivo Composto: é aquele formado por dois ou


cacho frutas mais elementos. Outros exemplos: beija-flor, passatempo.
cáfila camelos
cancioneiro canções, poesias líricas Substantivos Primitivos e Derivados
colmeia abelhas Meu limão meu limoeiro,
chusma gente, pessoas meu pé de jacarandá...
concílio bispos
congresso parlamentares, cientistas. O substantivo limão é primitivo, pois não se originou de
elenco atores de uma peça ou filme nenhum outro dentro de língua portuguesa.
esquadra navios de guerra
enxoval roupas Substantivo Primitivo: é aquele que não deriva de ne-
falange soldados, anjos nhuma outra palavra da própria língua portuguesa. O subs-
fauna animais de uma região tantivo limoeiro é derivado, pois se originou a partir da pa-
feixe lenha, capim lavra limão.
flora vegetais de uma região
frota navios mercantes, ônibus Substantivo Derivado: é aquele que se origina de outra
girândola fogos de artifício palavra.
horda bandidos, invasores
junta médicos, bois, credores, examinadores Flexão dos substantivos
júri jurados
legião soldados, anjos, demônios O substantivo é uma classe variável. A palavra é variável
leva presos, recrutas quando sofre flexão (variação). A palavra menino, por exem-
malta malfeitores ou desordeiros plo, pode sofrer variações para indicar:
manada búfalos, bois, elefantes, Plural: meninos Feminino: menina
matilha cães de raça Aumentativo: meninão Diminutivo: menininho
Flexão de Gênero
molho chaves, verduras
multidão pessoas em geral
Gênero é a propriedade que as palavras têm de indicar
ninhada pintos
sexo real ou fictício dos seres. Na língua portuguesa, há dois
nuvem insetos (gafanhotos, mosquitos, etc.)
gêneros: masculino e feminino. Pertencem ao gênero mas-
penca bananas, chaves
culino os substantivos que podem vir precedidos dos artigos
pinacoteca pinturas, quadros
o, os, um, uns. Veja estes títulos de filmes:
quadrilha ladrões, bandidos O velho e o mar
ramalhete flores Um Natal inesquecível
rebanho ovelhas Os reis da praia
récua bestas de carga, cavalgadura
repertório peças teatrais, obras musicais Pertencem ao gênero feminino os substantivos que po-
réstia alhos ou cebolas dem vir precedidos dos artigos a, as, uma, umas:
romanceiro poesias narrativas A história sem fim
revoada pássaros Uma cidade sem passado
sínodo párocos As tartarugas ninjas
talha lenha Substantivos Biformes e Substantivos Uniformes
tropa muares, soldados
turma estudantes, trabalhadores Substantivos Biformes (= duas formas): ao indicar nomes
vara porcos de seres vivos, geralmente o gênero da palavra está relacio-
nado ao sexo do ser, havendo, portanto, duas formas, uma
Formação dos Substantivos para o masculino e outra para o feminino. Observe: gato –
gata, homem – mulher, poeta – poetisa, prefeito - prefeita
Substantivos Simples e Compostos
Chuva - subst. Fem. 1 - água caindo em gotas sobre a Substantivos Uniformes: são aqueles que apresentam
terra. uma única forma, que serve tanto para o masculino quanto
O substantivo chuva é formado por um único elemento para o feminino. Classificam-se em:
ou radical. É um substantivo simples. - Epicenos: têm um só gênero e nomeiam bichos: a co-
bra macho e a cobra fêmea, o jacaré macho e o jacaré fêmea.
Substantivo Simples: é aquele formado por um único - Sobrecomuns: têm um só gênero e nomeiam pessoas:
elemento. a criança, a testemunha, a vítima, o cônjuge, o gênio, o ídolo,
Outros substantivos simples: tempo, sol, sofá, etc. Veja o indivíduo.
agora: O substantivo guarda-chuva é formado por dois - Comuns de Dois Gêneros: indicam o sexo das pes-
elementos (guarda + chuva). Esse substantivo é composto. soas por meio do artigo: o colega e a colega, o doente e a
doente, o artista e a artista.

19
LÍNGUA PORTUGUESA

Saiba que: Substantivos de origem grega terminados Sobrecomuns:


em ema ou oma, são masculinos: o fonema, o poema, o Entregue as crianças à natureza.
sistema, o sintoma, o teorema.
- Existem certos substantivos que, variando de gênero, A palavra crianças refere-se tanto a seres do sexo mas-
variam em seu significado: o rádio (aparelho receptor) e a culino, quanto a seres do sexo feminino. Nesse caso, nem
rádio (estação emissora) o capital (dinheiro) e a capital (ci- o artigo nem um possível adjetivo permitem identificar o
dade) sexo dos seres a que se refere a palavra. Veja:
A criança chorona chamava-se João.
Formação do Feminino dos Substantivos Biformes A criança chorona chamava-se Maria.

- Regra geral: troca-se a terminação -o por –a: aluno - Outros substantivos sobrecomuns:
aluna. a criatura = João é uma boa criatura. Maria é uma boa
- Substantivos terminados em -ês: acrescenta-se -a ao criatura.
masculino: freguês - freguesa o cônjuge = O cônjuge de João faleceu. O cônjuge de
- Substantivos terminados em -ão: fazem o feminino de Marcela faleceu
três formas:
- troca-se -ão por -oa. = patrão – patroa Comuns de Dois Gêneros:
- troca-se -ão por -ã. = campeão - campeã Motorista tem acidente idêntico 23 anos depois.
-troca-se -ão por ona. = solteirão - solteirona
Quem sofreu o acidente: um homem ou uma mulher?
Exceções: barão – baronesa ladrão- ladra sultão - É impossível saber apenas pelo título da notícia, uma
sultana vez que a palavra motorista é um substantivo uniforme.
A distinção de gênero pode ser feita através da análise
- Substantivos terminados em -or: do artigo ou adjetivo, quando acompanharem o substanti-
- acrescenta-se -a ao masculino = doutor – doutora vo: o colega - a colega; o imigrante - a imigrante; um jovem
- troca-se -or por -triz: = imperador - imperatriz - uma jovem; artista famoso - artista famosa; repórter fran-
- Substantivos com feminino em -esa, -essa, -isa: cônsul cês - repórter francesa
- consulesa / abade - abadessa / poeta - poetisa / duque -
duquesa / conde - condessa / profeta - profetisa - A palavra personagem é usada indistintamente nos
dois gêneros.
- Substantivos que formam o feminino trocando o -e a) Entre os escritores modernos nota-se acentuada pre-
final por -a: elefante - elefanta ferência pelo masculino: O menino descobriu nas nuvens os
personagens dos contos de carochinha.
- Substantivos que têm radicais diferentes no masculino b) Com referência a mulher, deve-se preferir o feminino:
O problema está nas mulheres de mais idade, que não acei-
e no feminino: bode – cabra / boi - vaca
tam a personagem.
- Diz-se: o (ou a) manequim Marcela, o (ou a) modelo
- Substantivos que formam o feminino de maneira es-
fotográfico Ana Belmonte.
pecial, isto é, não seguem nenhuma das regras anteriores:
Observe o gênero dos substantivos seguintes:
czar – czarina réu - ré
Masculinos: o tapa, o eclipse, o lança-perfume, o dó
Formação do Feminino dos Substantivos Uniformes
(pena), o sanduíche, o clarinete, o champanha, o sósia, o
Epicenos:
maracajá, o clã, o hosana, o herpes, o pijama, o suéter, o
Novo jacaré escapa de policiais no rio Pinheiros. soprano, o proclama, o pernoite, o púbis.
Não é possível saber o sexo do jacaré em questão. Isso Femininos: a dinamite, a derme, a hélice, a omoplata, a
ocorre porque o substantivo jacaré tem apenas uma forma cataplasma, a pane, a mascote, a gênese, a entorse, a libido,
para indicar o masculino e o feminino. a cal, a faringe, a cólera (doença), a ubá (canoa).
Alguns nomes de animais apresentam uma só forma
para designar os dois sexos. Esses substantivos são cha- - São geralmente masculinos os substantivos de ori-
mados de epicenos. No caso dos epicenos, quando houver gem grega terminados em -ma: o grama (peso), o quilo-
a necessidade de especificar o sexo, utilizam-se palavras grama, o plasma, o apostema, o diagrama, o epigrama, o
macho e fêmea. telefonema, o estratagema, o dilema, o teorema, o trema, o
A cobra macho picou o marinheiro. eczema, o edema, o magma, o estigma, o axioma, o traco-
A cobra fêmea escondeu-se na bananeira. ma, o hematoma.

Exceções: a cataplasma, a celeuma, a fleuma, etc.

20
LÍNGUA PORTUGUESA

Gênero dos Nomes de Cidades: - Os substantivos terminados em al, el, ol, ul flexionam-
se no plural, trocando o “l” por “is”: quintal - quintais; cara-
Com raras exceções, nomes de cidades são femininos. col – caracóis; hotel - hotéis. Exceções: mal e males, cônsul
e cônsules.
A histórica Ouro Preto.
A dinâmica São Paulo. - Os substantivos terminados em “il” fazem o plural de
A acolhedora Porto Alegre. duas maneiras:
Uma Londres imensa e triste. - Quando oxítonos, em “is”: canil - canis
Exceções: o Rio de Janeiro, o Cairo, o Porto, o Havre. - Quando paroxítonos, em “eis”: míssil - mísseis.
Obs.: a palavra réptil pode formar seu plural de duas
Gênero e Significação: maneiras: répteis ou reptis (pouco usada).
- Os substantivos terminados em “s” fazem o plural de
Muitos substantivos têm uma significação no masculino duas maneiras:
e outra no feminino. Observe: o baliza (soldado que, que à - Quando monossilábicos ou oxítonos, mediante o
frente da tropa, indica os movimentos que se deve realizar acréscimo de “es”: ás – ases / retrós - retroses
em conjunto; o que vai à frente de um bloco carnavalesco, - Quando paroxítonos ou proparoxítonos, ficam inva-
manejando um bastão), a baliza (marco, estaca; sinal que riáveis: o lápis - os lápis / o ônibus - os ônibus.
marca um limite ou proibição de trânsito), o cabeça (chefe),
a cabeça (parte do corpo), o cisma (separação religiosa, dissi- - Os substantivos terminados em “ao” fazem o plural de
dência), a cisma (ato de cismar, desconfiança), o cinza (a cor três maneiras.
cinzenta), a cinza (resíduos de combustão), o capital (dinhei- - substituindo o -ão por -ões: ação - ações
ro), a capital (cidade), o coma (perda dos sentidos), a coma - substituindo o -ão por -ães: cão - cães
(cabeleira), o coral (pólipo, a cor vermelha, canto em coro), - substituindo o -ão por -ãos: grão - grãos
a coral (cobra venenosa), o crisma (óleo sagrado, usado na
administração da crisma e de outros sacramentos), a crisma - Os substantivos terminados em “x” ficam invariáveis:
(sacramento da confirmação), o cura (pároco), a cura (ato de o látex - os látex.
curar), o estepe (pneu sobressalente), a estepe (vasta planície
de vegetação), o guia (pessoa que guia outras), a guia (docu-
Plural dos Substantivos Compostos
mento, pena grande das asas das aves), o grama (unidade de
peso), a grama (relva), o caixa (funcionário da caixa), a caixa
-A formação do plural dos substantivos compostos de-
(recipiente, setor de pagamentos), o lente (professor), a lente
pende da forma como são grafados, do tipo de palavras
(vidro de aumento), o moral (ânimo), a moral (honestidade,
que formam o composto e da relação que estabelecem en-
bons costumes, ética), o nascente (lado onde nasce o Sol), a
tre si. Aqueles que são grafados sem hífen comportam-se
nascente (a fonte), o maria-fumaça (trem como locomotiva
como os substantivos simples: aguardente/aguardentes,
a vapor), maria-fumaça (locomotiva movida a vapor), o pala
girassol/girassóis, pontapé/pontapés, malmequer/
(poncho), a pala (parte anterior do boné ou quepe, antepa-
ro), o rádio (aparelho receptor), a rádio (estação emissora), o malmequeres.
voga (remador), a voga (moda, popularidade). O plural dos substantivos compostos cujos elementos
Flexão de Número do Substantivo são ligados por hífen costuma provocar muitas dúvidas e
discussões. Algumas orientações são dadas a seguir:
Em português, há dois números gramaticais: o singular,
que indica um ser ou um grupo de seres, e o plural, que
indica mais de um ser ou grupo de seres. A característica - Flexionam-se os dois elementos, quando formados
do plural é o “s” final. de:
substantivo + substantivo = couve-flor e couves-flores
Plural dos Substantivos Simples substantivo + adjetivo = amor-perfeito e amores-per-
feitos
- Os substantivos terminados em vogal, ditongo oral e adjetivo + substantivo = gentil-homem e gentis-homens
“n” fazem o plural pelo acréscimo de “s”: pai – pais; ímã – numeral + substantivo = quinta-feira e quintas-feiras
ímãs; hífen - hifens (sem acento, no plural). Exceção: cânon
- cânones. - Flexiona-se somente o segundo elemento, quando
formados de:
- Os substantivos terminados em “m” fazem o plural em verbo + substantivo = guarda-roupa e guarda-roupas
“ns”: homem - homens. palavra invariável + palavra variável = alto-falante e
alto- -falantes
- Os substantivos terminados em “r” e “z” fazem o plural palavras repetidas ou imitativas = reco-reco e reco-recos
pelo acréscimo de “es”: revólver – revólveres; raiz - raízes.

Atenção: O plural de caráter é caracteres.

21
LÍNGUA PORTUGUESA

- Flexiona-se somente o primeiro elemento, quando Plural dos Nomes Próprios Personativos
formados de:
substantivo + preposição clara + substantivo = água- Devem-se pluralizar os nomes próprios de pessoas sem-
de-colônia e águas-de-colônia pre que a terminação preste-se à flexão.
substantivo + preposição oculta + substantivo = cava- Os Napoleões também são derrotados.
lo-vapor e cavalos-vapor As Raquéis e Esteres.
substantivo + substantivo que funciona como determi-
nante do primeiro, ou seja, especifica a função ou o tipo do Plural dos Substantivos Estrangeiros
termo anterior:
palavra-chave - palavras-chave, bomba-relógio - bom- Substantivos ainda não aportuguesados devem ser es-
bas-relógio, notícia-bomba - notícias-bomba, homem-rã - critos como na língua original, acrescentando-se “s” (exceto
homens-rã, peixe- -espada - peixes-espada. quando terminam em “s” ou “z”): os shows, os shorts, os jazz.

- Permanecem invariáveis, quando formados de: Substantivos já aportuguesados flexionam-se de acordo


verbo + advérbio = o bota-fora e os bota-fora com as regras de nossa língua: os clubes, os chopes, os jipes,
verbo + substantivo no plural = o saca-rolhas e os sa- os esportes, as toaletes, os bibelôs, os garçons, os réquiens.
ca-rolhas Observe o exemplo:
- Casos Especiais Este jogador faz gols toda vez que joga.
o louva-a-deus e os louva-a-deus O plural correto seria gois (ô), mas não se usa.
o bem-te-vi e os bem-te-vis
o bem-me-quer e os bem-me-queres Plural com Mudança de Timbre
o joão-ninguém e os joões-ninguém.
Certos substantivos formam o plural com mudança de
timbre da vogal tônica (o fechado / o aberto). É um fato fo-
Plural das Palavras Substantivadas
nético chamado metafonia (plural metafônico).
As palavras substantivadas, isto é, palavras de outras
Singular Plural
classes gramaticais usadas como substantivo, apresentam,
corpo (ô) corpos (ó)
no plural, as flexões próprias dos substantivos.
esforço esforços
Pese bem os prós e os contras.
fogo fogos
O aluno errou na prova dos noves. forno fornos
Ouça com a mesma serenidade os sins e os nãos. fosso fossos
imposto impostos
Obs.: numerais substantivados terminados em “s” ou olho olhos
“z” não variam no plural: Nas provas mensais consegui mui- osso (ô) ossos (ó)
tos seis e alguns dez. ovo ovos
poço poços
Plural dos Diminutivos porto portos
posto postos
Flexiona-se o substantivo no plural, retira-se o “s” final tijolo tijolos
e acrescenta-se o sufixo diminutivo.
pãe(s) + zinhos = pãezinhos Têm a vogal tônica fechada (ô): adornos, almoços, bolsos,
animai(s) + zinhos = animaizinhos esposos, estojos, globos, gostos, polvos, rolos, soros, etc.
botõe(s) + zinhos = botõezinhos Obs.: distinga-se molho (ô) = caldo (molho de carne), de
chapéu(s) + zinhos = chapeuzinhos molho (ó) = feixe (molho de lenha).
farói(s) + zinhos = faroizinhos
tren(s) + zinhos = trenzinhos Particularidades sobre o Número dos Substantivos
colhere(s) + zinhas = colherezinhas
flore(s) + zinhas = florezinhas - Há substantivos que só se usam no singular: o sul, o
mão(s) + zinhas = mãozinhas norte, o leste, o oeste, a fé, etc.
papéi(s) + zinhos = papeizinhos - Outros só no plural: as núpcias, os víveres, os pêsames,
nuven(s) + zinhas = nuvenzinhas as espadas/os paus (naipes de baralho), as fezes.
funi(s) + zinhos = funizinhos - Outros, enfim, têm, no plural, sentido diferente do sin-
túnei(s) + zinhos = tuneizinhos gular: bem (virtude) e bens (riquezas), honra (probidade, bom
pai(s) + zinhos = paizinhos nome) e honras (homenagem, títulos).
pé(s) + zinhos = pezinhos - Usamos às vezes, os substantivos no singular, mas com
pé(s) + zitos = pezitos sentido de plural:
Aqui morreu muito negro.
Celebraram o sacrifício divino muitas vezes em capelas
improvisadas.

22
LÍNGUA PORTUGUESA

Flexão de Grau do Substantivo No primeiro caso, o metrô é o lugar a que vou; no se-
gundo caso, é o meio de transporte por mim utilizado. A
Grau é a propriedade que as palavras têm de exprimir as oração “Cheguei no metrô”, popularmente usada a fim de
variações de tamanho dos seres. Classifica-se em: indicar o lugar a que se vai, possui, no padrão culto da lín-
- Grau Normal - Indica um ser de tamanho considerado gua, sentido diferente. Aliás, é muito comum existirem di-
normal. Por exemplo: casa vergências entre a regência coloquial, cotidiana de alguns
verbos, e a regência culta.
- Grau Aumentativo - Indica o aumento do tamanho do Para estudar a regência verbal, agruparemos os verbos
ser. Classifica-se em: de acordo com sua transitividade. A transitividade, porém,
Analítico = o substantivo é acompanhado de um adjetivo não é um fato absoluto: um mesmo verbo pode atuar de
que indica grandeza. Por exemplo: casa grande. diferentes formas em frases distintas.
Sintético = é acrescido ao substantivo um sufixo indica-
dor de aumento. Por exemplo: casarão. Verbos Intransitivos

- Grau Diminutivo - Indica a diminuição do tamanho do Os verbos intransitivos não possuem complemento. É
ser. Pode ser: importante, no entanto, destacar alguns detalhes relativos
Analítico = substantivo acompanhado de um adjetivo aos adjuntos adverbiais que costumam acompanhá-los.
que indica pequenez. Por exemplo: casa pequena.
Sintético = é acrescido ao substantivo um sufixo indica- - Chegar, Ir
dor de diminuição. Por exemplo: casinha. Normalmente vêm acompanhados de adjuntos adver-
biais de lugar. Na língua culta, as preposições usadas para
indicar destino ou direção são: a, para.
4. REGÊNCIA E CONCORDÂNCIA; Fui ao teatro.
Adjunto Adverbial de Lugar
REGÊNCIA
Ricardo foi para a Espanha.
Adjunto Adverbial de Lugar
Dá-se o nome de regência à relação de subordinação que
ocorre entre um verbo (ou um nome) e seus complementos.
- Comparecer
Ocupa-se em estabelecer relações entre as palavras, criando
O adjunto adverbial de lugar pode ser introduzido por
frases não ambíguas, que expressem efetivamente o sentido
desejado, que sejam corretas e claras. em ou a.
Comparecemos ao estádio (ou no estádio) para ver o úl-
Regência Verbal timo jogo.

Termo Regente: VERBO Verbos Transitivos Diretos

A regência verbal estuda a relação que se estabelece entre Os verbos transitivos diretos são complementados por
os verbos e os termos que os complementam (objetos diretos objetos diretos. Isso significa que não exigem preposição
e objetos indiretos) ou caracterizam (adjuntos adverbiais). para o estabelecimento da relação de regência. Ao em-
O estudo da regência verbal permite-nos ampliar nossa ca- pregar esses verbos, devemos lembrar que os pronomes
pacidade expressiva, pois oferece oportunidade de conhecer- oblíquos o, a, os, as atuam como objetos diretos. Esses pro-
mos as diversas significações que um verbo pode assumir com nomes podem assumir as formas lo, los, la, las (após formas
a simples mudança ou retirada de uma preposição. Observe: verbais terminadas em -r, -s ou -z) ou no, na, nos, nas (após
A mãe agrada o filho. -> agradar significa acariciar, con- formas verbais terminadas em sons nasais), enquanto lhe e
tentar. lhes são, quando complementos verbais, objetos indiretos.
A mãe agrada ao filho. -> agradar significa “causar agrado São verbos transitivos diretos, dentre outros: abando-
ou prazer”, satisfazer. nar, abençoar, aborrecer, abraçar, acompanhar, acusar, ad-
Logo, conclui-se que “agradar alguém” é diferente de mirar, adorar, alegrar, ameaçar, amolar, amparar, auxiliar,
“agradar a alguém”. castigar, condenar, conhecer, conservar,convidar, defender,
eleger, estimar, humilhar, namorar, ouvir, prejudicar, prezar,
Saiba que: proteger, respeitar, socorrer, suportar, ver, visitar.
O conhecimento do uso adequado das preposições é um Na língua culta, esses verbos funcionam exatamente
dos aspectos fundamentais do estudo da regência verbal (e como o verbo amar:
também nominal). As preposições são capazes de modificar Amo aquele rapaz. / Amo-o.
completamente o sentido do que se está sendo dito. Veja Amo aquela moça. / Amo-a.
os exemplos: Amam aquele rapaz. / Amam-no.
Cheguei ao metrô. Ele deve amar aquela mulher. / Ele deve amá-la.
Cheguei no metrô.

23
LÍNGUA PORTUGUESA

Obs.: os pronomes lhe, lhes só acompanham esses ver- - O uso dos pronomes oblíquos átonos deve ser feito
bos para indicar posse (caso em que atuam como adjuntos com particular cuidado. Observe:
adnominais). Agradeci o presente. / Agradeci-o.
Quero beijar-lhe o rosto. (= beijar seu rosto) Agradeço a você. / Agradeço-lhe.
Prejudicaram-lhe a carreira. (= prejudicaram sua carreira) Perdoei a ofensa. / Perdoei-a.
Conheço-lhe o mau humor! (= conheço seu mau humor) Perdoei ao agressor. / Perdoei-lhe.
Paguei minhas contas. / Paguei-as.
Verbos Transitivos Indiretos Paguei aos meus credores. / Paguei-lhes.

Os verbos transitivos indiretos são complementados por Informar


objetos indiretos. Isso significa que esses verbos exigem - Apresenta objeto direto ao se referir a coisas e objeto
uma preposição para o estabelecimento da relação de re- indireto ao se referir a pessoas, ou vice-versa.
gência. Os pronomes pessoais do caso oblíquo de terceira Informe os novos preços aos clientes.
pessoa que podem atuar como objetos indiretos são o “lhe”, Informe os clientes dos novos preços. (ou sobre os novos
o “lhes”, para substituir pessoas. Não se utilizam os prono- preços)
mes o, os, a, as como complementos de verbos transitivos
indiretos. Com os objetos indiretos que não representam - Na utilização de pronomes como complementos, veja
pessoas, usam-se pronomes oblíquos tônicos de terceira as construções:
pessoa (ele, ela) em lugar dos pronomes átonos lhe, lhes. Informei-os aos clientes. / Informei-lhes os novos preços.
Os verbos transitivos indiretos são os seguintes: Informe-os dos novos preços. / Informe-os deles. (ou so-
- Consistir - Tem complemento introduzido pela prepo- bre eles)
sição “em”: A modernidade verdadeira consiste em direitos
iguais para todos. Obs.: a mesma regência do verbo informar é usada
para os seguintes: avisar, certificar, notificar, cientificar, pre-
- Obedecer e Desobedecer - Possuem seus complemen- venir.
Comparar
tos introduzidos pela preposição “a”:
Quando seguido de dois objetos, esse verbo admite as
Devemos obedecer aos nossos princípios e ideais.
preposições “a” ou “com” para introduzir o complemento
Eles desobedeceram às leis do trânsito.
indireto.
- Responder - Tem complemento introduzido pela pre-
Comparei seu comportamento ao (ou com o) de uma
posição “a”. Esse verbo pede objeto indireto para indicar “a
criança.
quem” ou “ao que” se responde.
Pedir
Respondi ao meu patrão.
Esse verbo pede objeto direto de coisa (geralmente na
Respondemos às perguntas. forma de oração subordinada substantiva) e indireto de
Respondeu-lhe à altura. pessoa.
Pedi-lhe favores.
Obs.: o verbo responder, apesar de transitivo indireto Objeto Indireto Objeto Direto
quando exprime aquilo a que se responde, admite voz pas-
siva analítica. Veja: Pedi-lhe que se mantivesse em silêncio.
O questionário foi respondido corretamente. Objeto Indireto Oração Subordinada Substantiva
Todas as perguntas foram respondidas satisfatoriamente. Objetiva Direta
- Simpatizar e Antipatizar - Possuem seus complementos Saiba que:
introduzidos pela preposição “com”. - A construção “pedir para”, muito comum na lingua-
Antipatizo com aquela apresentadora. gem cotidiana, deve ter emprego muito limitado na língua
Simpatizo com os que condenam os políticos que gover- culta. No entanto, é considerada correta quando a palavra
nam para uma minoria privilegiada. licença estiver subentendida.
Peço (licença) para ir entregar-lhe os catálogos em casa.
Verbos Transitivos Diretos e Indiretos Observe que, nesse caso, a preposição “para” introduz
uma oração subordinada adverbial final reduzida de infini-
Os verbos transitivos diretos e indiretos são acompanha- tivo (para ir entregar-lhe os catálogos em casa).
dos de um objeto direto e um indireto. Merecem destaque,
nesse grupo: Agradecer, Perdoar e Pagar. São verbos que - A construção “dizer para”, também muito usada po-
apresentam objeto direto relacionado a coisas e objeto indi- pularmente, é igualmente considerada incorreta.
reto relacionado a pessoas. Veja os exemplos:
Agradeço aos ouvintes a audiência. Preferir
Objeto Indireto Objeto Direto Na língua culta, esse verbo deve apresentar objeto indi-
reto introduzido pela preposição “a”. Por Exemplo:
Paguei o débito ao cobrador. Prefiro qualquer coisa a abrir mão de meus ideais.
Objeto Direto Objeto Indireto Prefiro trem a ônibus.

24
LÍNGUA PORTUGUESA

Obs.: na língua culta, o verbo “preferir” deve ser usado CHAMAR


sem termos intensificadores, tais como: muito, antes, mil - Chamar é transitivo direto no sentido de convocar, so-
vezes, um milhão de vezes, mais. A ênfase já é dada pelo licitar a atenção ou a presença de.
prefixo existente no próprio verbo (pre). Por gentileza, vá chamar sua prima. / Por favor, vá cha-
má-la.
Mudança de Transitividade X Mudança de Significado Chamei você várias vezes. / Chamei-o várias vezes.

Há verbos que, de acordo com a mudança de transitivi- - Chamar no sentido de denominar, apelidar pode apre-
dade, apresentam mudança de significado. O conhecimen- sentar objeto direto e indireto, ao qual se refere predicativo
to das diferentes regências desses verbos é um recurso lin- preposicionado ou não.
guístico muito importante, pois além de permitir a correta A torcida chamou o jogador mercenário.
interpretação de passagens escritas, oferece possibilidades A torcida chamou ao jogador mercenário.
expressivas a quem fala ou escreve. Dentre os principais, A torcida chamou o jogador de mercenário.
estão: A torcida chamou ao jogador de mercenário.

AGRADAR CUSTAR
- Agradar é transitivo direto no sentido de fazer cari- - Custar é intransitivo no sentido de ter determinado
nhos, acariciar. valor ou preço, sendo acompanhado de adjunto adverbial:
Sempre agrada o filho quando o revê. / Sempre o agrada Frutas e verduras não deveriam custar muito.
quando o revê. - No sentido de ser difícil, penoso, pode ser intransitivo
Cláudia não perde oportunidade de agradar o gato. / ou transitivo indireto.
Cláudia não perde oportunidade de agradá-lo.
Muito custa viver tão longe da família.
- Agradar é transitivo indireto no sentido de causar Verbo Oração Subordinada Substantiva Subjetiva
Intransitivo Reduzida de Infinitivo
agrado a, satisfazer, ser agradável a. Rege complemento
introduzido pela preposição “a”.
Custa-me (a mim) crer que tomou realmente aquela atitude.
O cantor não agradou aos presentes.
Objeto Oração Subordinada Substantiva Subjetiva
O cantor não lhes agradou.
Indireto Reduzida de Infinitivo
ASPIRAR
Obs.: a Gramática Normativa condena as construções
- Aspirar é transitivo direto no sentido de sorver, inspi-
que atribuem ao verbo “custar” um sujeito representado
rar (o ar), inalar: Aspirava o suave aroma. (Aspirava-o) por pessoa. Observe:
- Aspirar é transitivo indireto no sentido de desejar, ter Custei para entender o problema.
como ambição: Aspirávamos a melhores condições de vida. Forma correta: Custou-me entender o problema.
(Aspirávamos a elas)
IMPLICAR
Obs.: como o objeto direto do verbo “aspirar” não é - Como transitivo direto, esse verbo tem dois sentidos:
pessoa, mas coisa, não se usam as formas pronominais áto- a) dar a entender, fazer supor, pressupor: Suas atitudes
nas “lhe” e “lhes” e sim as formas tônicas “a ele (s)”, “ a ela implicavam um firme propósito.
(s)”. Veja o exemplo: Aspiravam a uma existência melhor. (= b) Ter como consequência, trazer como consequência,
Aspiravam a ela) acarretar, provocar: Liberdade de escolha implica amadure-
cimento político de um povo.
ASSISTIR
- Assistir é transitivo direto no sentido de ajudar, pres- - Como transitivo direto e indireto, significa compro-
tar assistência a, auxiliar. Por exemplo: meter, envolver: Implicaram aquele jornalista em questões
As empresas de saúde negam-se a assistir os idosos. econômicas.
As empresas de saúde negam-se a assisti-los.
Obs.: no sentido de antipatizar, ter implicância, é transi-
- Assistir é transitivo indireto no sentido de ver, presen- tivo indireto e rege com preposição “com”: Implicava com
ciar, estar presente, caber, pertencer. Exemplos: quem não trabalhasse arduamente.
Assistimos ao documentário.
Não assisti às últimas sessões. PROCEDER
Essa lei assiste ao inquilino. - Proceder é intransitivo no sentido de ser decisivo, ter
cabimento, ter fundamento ou portar-se, comportar-se,
Obs.: no sentido de morar, residir, o verbo “assistir” é agir. Nessa segunda acepção, vem sempre acompanhado
intransitivo, sendo acompanhado de adjunto adverbial de de adjunto adverbial de modo.
lugar introduzido pela preposição “em”: Assistimos numa As afirmações da testemunha procediam, não havia
conturbada cidade. como refutá-las.
Você procede muito mal.

25
LÍNGUA PORTUGUESA

- Nos sentidos de ter origem, derivar-se (rege a prepo- SIMPATIZAR


sição” de”) e fazer, executar (rege complemento introduzi- Transitivo indireto e exige a preposição “com”: Não sim-
do pela preposição “a”) é transitivo indireto. patizei com os jurados.
O avião procede de Maceió.
Procedeu-se aos exames. NAMORAR
O delegado procederá ao inquérito. É transitivo direto, ou seja, não admite preposição: Ma-
ria namora João.
QUERER
- Querer é transitivo direto no sentido de desejar, ter Obs: Não é correto dizer: “Maria namora com João”.
vontade de, cobiçar.
Querem melhor atendimento. OBEDECER
Queremos um país melhor. É transitivo indireto, ou seja, exige complemento com
a preposição “a” (obedecer a): Devemos obedecer aos pais.
- Querer é transitivo indireto no sentido de ter afeição,
estimar, amar. Obs: embora seja transitivo indireto, esse verbo pode
Quero muito aos meus amigos. ser usado na voz passiva: A fila não foi obedecida.
Ele quer bem à linda menina.
Despede-se o filho que muito lhe quer. VER
É transitivo direto, ou seja, não exige preposição: Ele viu
VISAR o filme.
- Como transitivo direto, apresenta os sentidos de mi-
rar, fazer pontaria e de pôr visto, rubricar. Regência Nominal
O homem visou o alvo.
O gerente não quis visar o cheque. É o nome da relação existente entre um nome (subs-
tantivo, adjetivo ou advérbio) e os termos regidos por esse
- No sentido de ter em vista, ter como meta, ter como nome. Essa relação é sempre intermediada por uma prepo-
objetivo, é transitivo indireto e rege a preposição “a”. sição. No estudo da regência nominal, é preciso levar em
O ensino deve sempre visar ao progresso social. conta que vários nomes apresentam exatamente o mesmo
Prometeram tomar medidas que visassem ao bem-estar regime dos verbos de que derivam. Conhecer o regime de
público. um verbo significa, nesses casos, conhecer o regime dos
nomes cognatos. Observe o exemplo: Verbo obedecer e os
ESQUECER – LEMBRAR nomes correspondentes: todos regem complementos in-
- Lembrar algo – esquecer algo troduzidos pela preposição a. Veja:
- Lembrar-se de algo – esquecer-se de algo (pronomi- Obedecer a algo/ a alguém.
nal) Obediente a algo/ a alguém.

No 1º caso, os verbos são transitivos diretos, ou seja, Apresentamos a seguir vários nomes acompanhados
exigem complemento sem preposição: Ele esqueceu o livro. da preposição ou preposições que os regem. Observe-os
No 2º caso, os verbos são pronominais (-se, -me, etc) e atentamente e procure, sempre que possível, associar es-
exigem complemento com a preposição “de”. São, portan- ses nomes entre si ou a algum verbo cuja regência você
to, transitivos indiretos: conhece.
- Ele se esqueceu do caderno.
- Eu me esqueci da chave.
- Eles se esqueceram da prova.
- Nós nos lembramos de tudo o que aconteceu.

Há uma construção em que a coisa esquecida ou lem-


brada passa a funcionar como sujeito e o verbo sofre leve
alteração de sentido. É uma construção muito rara na lín-
gua contemporânea, porém, é fácil encontrá-la em textos
clássicos tanto brasileiros como portugueses. Machado de
Assis, por exemplo, fez uso dessa construção várias vezes.
- Esqueceu-me a tragédia. (cair no esquecimento)
- Lembrou-me a festa. (vir à lembrança)

O verbo lembrar também pode ser transitivo direto e


indireto (lembrar alguma coisa a alguém ou alguém de al-
guma coisa).

26
LÍNGUA PORTUGUESA

Substantivos

Admiração a, por Devoção a, para, com, por Medo a, de


Aversão a, para, por Doutor em Obediência a
Atentado a, contra Dúvida acerca de, em, sobre Ojeriza a, por
Bacharel em Horror a Proeminência sobre
Capacidade de, para Impaciência com Respeito a, com, para com, por

Adjetivos
Acessível a Diferente de Necessário a
Acostumado a, com Entendido em Nocivo a
Afável com, para com Equivalente a Paralelo a
Agradável a Escasso de Parco em, de
Alheio a, de Essencial a, para Passível de
Análogo a Fácil de Preferível a
Ansioso de, para, por Fanático por Prejudicial a
Apto a, para Favorável a Prestes a
Ávido de Generoso com Propício a
Benéfico a Grato a, por Próximo a
Capaz de, para Hábil em Relacionado com
Compatível com Habituado a Relativo a
Contemporâneo a, de Idêntico a Satisfeito com, de, em, por
Contíguo a Impróprio para Semelhante a
Contrário a Indeciso em Sensível a
Curioso de, por Insensível a Sito em
Descontente com Liberal com Suspeito de
Desejoso de Natural de Vazio de

Advérbios
Longe de Perto de

Obs.: os advérbios terminados em -mente tendem a seguir o regime dos adjetivos de que são formados: paralela a;
paralelamente a; relativa a; relativamente a.

Fonte: http://www.soportugues.com.br/secoes/sint/sint61.php

Questões sobre Regência Nominal e Verbal

01. (Administrador – FCC – 2013-adap.).


... a que ponto a astronomia facilitou a obra das outras ciências ...
O verbo que exige o mesmo tipo de complemento que o grifado acima está empregado em:
A) ...astros que ficam tão distantes ...
B) ...que a astronomia é uma das ciências ...
C) ...que nos proporcionou um espírito ...
D) ...cuja importância ninguém ignora ...
E) ...onde seu corpo não passa de um ponto obscuro ...

02.(Agente de Apoio Administrativo – FCC – 2013-adap.).


... pediu ao delegado do bairro que desse um jeito nos filhos do sueco.
O verbo que exige, no contexto, o mesmo tipo de complementos que o grifado acima está empregado em:
A) ...que existe uma coisa chamada exército...
B) ...como se isso aqui fosse casa da sogra?
C) ...compareceu em companhia da mulher à delegacia...
D) Eu ensino o senhor a cumprir a lei, ali no duro...
E) O delegado apenas olhou-a espantado com o atrevimento.

27
LÍNGUA PORTUGUESA

03.(Agente de Defensoria Pública – FCC – 2013-adap.). 06. (Papiloscopista Policial – VUNESP – 2013). Assina-
... constava simplesmente de uma vareta quebrada em le a alternativa correta quanto à regência dos termos em
partes desiguais... destaque.
O verbo que exige o mesmo tipo de complemento que (A) Ele tentava convencer duas senhoras a assumir a
o grifado acima está empregado em: responsabilidade pelo problema.
A) Em campos extensos, chegavam em alguns casos a (B) A menina tinha o receio a levar uma bronca por ter
extremos de sutileza. se perdido.
B) ...eram comumente assinalados a golpes de machado (C) A garota tinha apenas a lembrança pelo desenho
nos troncos mais robustos. de um índio na porta do prédio.
C) Os toscos desenhos e os nomes estropiados deso- (D) A menina não tinha orgulho sob o fato de ter se
rientam, não raro, quem... perdido de sua família.
D) Koch-Grünberg viu uma dessas marcas de caminho (E) A família toda se organizou para realizar a procura
na serra de Tunuí... à garotinha.
E) ...em que tão bem se revelam suas afinidades com o
gentio, mestre e colaborador... 07. (Analista de Sistemas – VUNESP – 2013). Assinale
a alternativa que completa, correta e respectivamente, as
04. (Agente Técnico – FCC – 2013-adap.). lacunas do texto, de acordo com as regras de regência.
... para lidar com as múltiplas vertentes da justiça... Os estudos _______ quais a pesquisadora se reportou já
O verbo que exige o mesmo tipo de complemento que assinalavam uma relação entre os distúrbios da imagem
o da frase acima se encontra em: corporal e a exposição a imagens idealizadas pela mídia.
A) A palavra direito, em português, vem de directum, do A pesquisa faz um alerta ______ influência negativa que a
verbo latino dirigere... mídia pode exercer sobre os jovens.
B) ...o Direito tem uma complexa função de gestão das A) dos … na
sociedades... B) nos … entre a
C) ...o de que o Direito [...] esteja permeado e regulado C) aos … para a
pela justiça. D) sobre os … pela
D) Essa problematicidade não afasta a força das aspira- E) pelos … sob a
ções da justiça...
E) Na dinâmica dessa tensão tem papel relevante o sen- 08. (Analista em Planejamento, Orçamento e Finanças
timento de justiça. Públicas – VUNESP – 2013). Considerando a norma-padrão
da língua, assinale a alternativa em que os trechos desta-
05. (Escrevente TJ SP – Vunesp 2012) Assinale a alter- cados estão corretos quanto à regência, verbal ou nominal.
nativa em que o período, adaptado da revista Pesquisa A) O prédio que o taxista mostrou dispunha de mais de
Fapesp de junho de 2012, está correto quanto à regência dez mil tomadas.
nominal e à pontuação. B) O autor fez conjecturas sob a possibilidade de haver
(A) Não há dúvida que as mulheres ampliam, rapida- um homem que estaria ouvindo as notas de um oboé.
mente, seu espaço na carreira científica ainda que o avanço C) Centenas de trabalhadores estão empenhados de
seja mais notável em alguns países, o Brasil é um exemplo, criar logotipos e negociar.
do que em outros. D) O taxista levou o autor a indagar no número de to-
(B) Não há dúvida de que, as mulheres, ampliam rapida- madas do edifício.
mente seu espaço na carreira científica; ainda que o avanço E) A corrida com o taxista possibilitou que o autor repa-
seja mais notável, em alguns países, o Brasil é um exemplo!, rasse a um prédio na marginal.
do que em outros.
(C) Não há dúvida de que as mulheres, ampliam ra- 09. (Assistente de Informática II – VUNESP – 2013). As-
pidamente seu espaço, na carreira científica, ainda que o sinale a alternativa que substitui a expressão destacada na
avanço seja mais notável, em alguns países: o Brasil é um frase, conforme as regras de regência da norma-padrão da
exemplo, do que em outros. língua e sem alteração de sentido.
(D) Não há dúvida de que as mulheres ampliam rapida- Muitas organizações lutaram a favor da igualdade de
mente seu espaço na carreira científica, ainda que o avanço direitos dos trabalhadores domésticos.
seja mais notável em alguns países – o Brasil é um exemplo A) da
– do que em outros. B) na
(E) Não há dúvida que as mulheres ampliam rapidamen- C) pela
te, seu espaço na carreira científica, ainda que, o avanço D) sob a
seja mais notável em alguns países (o Brasil é um exemplo) E) sobre a
do que em outros.
GABARITO

01. D 02. D 03. A 04. A 05. D


06. A 07. C 08. A 09. C

28
LÍNGUA PORTUGUESA

RESOLUÇÃO 6-)
(B) A menina tinha o receio de levar uma bronca por ter
1-) ... a que ponto a astronomia facilitou a obra das ou- se perdido.
tras ciências ... (C) A garota tinha apenas a lembrança do desenho de
Facilitar – verbo transitivo direto um índio na porta do prédio.
A) ...astros que ficam tão distantes ... = verbo de ligação (D) A menina não tinha orgulho do fato de ter se perdi-
B) ...que a astronomia é uma das ciências ... = verbo de do de sua família.
ligação (E) A família toda se organizou para realizar a procura
C) ...que nos proporcionou um espírito ... = verbo transi- pela garotinha.
tivo direto e indireto
E) ...onde seu corpo não passa de um ponto obscuro = 7-) Os estudos aos quais a pesquisadora se reportou
verbo transitivo indireto já assinalavam uma relação entre os distúrbios da imagem
corporal e a exposição a imagens idealizadas pela mídia.
2-) ... pediu ao delegado do bairro que desse um jeito A pesquisa faz um alerta para a influência negativa
nos filhos do sueco. que a mídia pode exercer sobre os jovens.
Pedir = verbo transitivo direto e indireto
A) ...que existe uma coisa chamada EXÉRCITO... = tran- 8-)
sitivo direto B) O autor fez conjecturas sobre a possibilidade de ha-
B) ...como se isso aqui fosse casa da sogra? =verbo de ver um homem que estaria ouvindo as notas de um oboé.
ligação C) Centenas de trabalhadores estão empenhados em
C) ...compareceu em companhia da mulher à delegacia... criar logotipos e negociar.
=verbo intransitivo D) O taxista levou o autor a indagar sobre o número de
E) O delegado apenas olhou-a espantado com o atrevi- tomadas do edifício.
mento. =transitivo direto E) A corrida com o taxista possibilitou que o autor repa-
rasse em um prédio na marginal.
3-) ... constava simplesmente de uma vareta quebrada
em partes desiguais...
9-) Muitas organizações lutaram pela igualdade de
Constar = verbo intransitivo
direitos dos trabalhadores domésticos.
B) ...eram comumente assinalados a golpes de machado
nos troncos mais robustos. =ligação
CONCORDÂNCIA
C) Os toscos desenhos e os nomes estropiados deso-
rientam, não raro, quem... =transitivo direto
D) Koch-Grünberg viu uma dessas marcas de caminho Ao falarmos sobre a concordância verbal, estamos nos
na serra de Tunuí... = transitivo direto referindo à relação de dependência estabelecida entre um
E) ...em que tão bem se revelam suas afinidades com o termo e outro mediante um contexto oracional. Desta fei-
gentio, mestre e colaborador...=transitivo direto ta, os agentes principais desse processo são representados
pelo sujeito, que no caso funciona como subordinante; e o
4-) ... para lidar com as múltiplas vertentes da justiça... verbo, o qual desempenha a função de subordinado.
Lidar = transitivo indireto Dessa forma, temos que a concordância verbal caracte-
B) ...o Direito tem uma complexa função de gestão das riza-se pela adaptação do verbo, tendo em vista os quesi-
sociedades... =transitivo direto tos “número e pessoa” em relação ao sujeito. Exemplifican-
C) ...o de que o Direito [...] esteja permeado e regulado do, temos: O aluno chegou atrasado. Temos que o verbo
pela justiça. =ligação apresenta-se na terceira pessoa do singular, pois faz refe-
D) Essa problematicidade não afasta a força das aspira- rência a um sujeito, assim também expresso (ele). Como
ções da justiça... =transitivo direto e indireto poderíamos também dizer: os alunos chegaram atrasados.
E) Na dinâmica dessa tensão tem papel relevante o sen-
timento de justiça. =transitivo direto Casos referentes a sujeito simples

5-) A correção do item deve respeitar as regras de pontua- 1) Em caso de sujeito simples, o verbo concorda com
ção também. Assinalei apenas os desvios quanto à regência o núcleo em número e pessoa: O aluno chegou atrasado.
(pontuação encontra-se em tópico específico)
(A) Não há dúvida de que as mulheres ampliam, 2) Nos casos referentes a sujeito representado por subs-
(B) Não há dúvida de que (erros quanto à pon- tantivo coletivo, o verbo permanece na terceira pessoa do
tuação) singular: A multidão, apavorada, saiu aos gritos.
(C) Não há dúvida de que as mulheres, (erros quanto Observação:
à pontuação) - No caso de o coletivo aparecer seguido de adjunto
(E) Não há dúvida de que as mulheres ampliam rapida- adnominal no plural, o verbo permanecerá no singular ou
mente, seu espaço na carreira científica, ainda que, o avan- poderá ir para o plural:
ço seja mais notável em alguns países (o Brasil é um exem- Uma multidão de pessoas saiu aos gritos.
plo) do que em outros. Uma multidão de pessoas saíram aos gritos.

29
LÍNGUA PORTUGUESA

3) Quando o sujeito é representado por expressões par- Observações:


titivas, representadas por “a maioria de, a maior parte de, - Caso o verbo apareça anteposto à expressão de porcen-
a metade de, uma porção de” entre outras, o verbo tanto tagem, esse deverá concordar com o numeral: Aprovaram a
pode concordar com o núcleo dessas expressões quanto decisão da diretoria 50% dos funcionários.
com o substantivo que a segue: A maioria dos alunos resol- - Em casos relativos a 1%, o verbo permanecerá no sin-
veu ficar. A maioria dos alunos resolveram ficar. gular: 1% dos funcionários não aprovou a decisão da diretoria.
- Em casos em que o numeral estiver acompanhado de
4) No caso de o sujeito ser representado por expres- determinantes no plural, o verbo permanecerá no plural: Os
sões aproximativas, representadas por “cerca de, perto de”, 50% dos funcionários apoiaram a decisão da diretoria.
o verbo concorda com o substantivo determinado por elas:
Cerca de mil candidatos se inscreveram no concurso. 11) Nos casos em que o sujeito estiver representado por pro-
nomes de tratamento, o verbo deverá ser empregado na terceira
5) Em casos em que o sujeito é representado pela ex- pessoa do singular ou do plural: Vossas Majestades gostaram
pressão “mais de um”, o verbo permanece no singular: Mais das homenagens. Vossa Majestade agradeceu o convite.
de um candidato se inscreveu no concurso de piadas.
Observação: 12) Casos relativos a sujeito representado por substantivo
- No caso da referida expressão aparecer repetida ou próprio no plural se encontram relacionados a alguns aspec-
associada a um verbo que exprime reciprocidade, o verbo, tos que os determinam:
necessariamente, deverá permanecer no plural: - Diante de nomes de obras no plural, seguidos do verbo
Mais de um aluno, mais de um professor contribuíram na ser, este permanece no singular, contanto que o predicati-
campanha de doação de alimentos. vo também esteja no singular: Memórias póstumas de Brás
Mais de um formando se abraçaram durante as soleni- Cubas é uma criação de Machado de Assis.
dades de formatura. - Nos casos de artigo expresso no plural, o verbo também
permanece no plural: Os Estados Unidos são uma potência
6) Quando o sujeito for composto da expressão “um mundial.
dos que”, o verbo permanecerá no plural: Esse jogador foi - Casos em que o artigo figura no singular ou em que ele
um dos que atuaram na Copa América. nem aparece, o verbo permanece no singular: Estados Unidos
é uma potência mundial.
7) Em casos relativos à concordância com locuções pro-
nominais, representadas por “algum de nós, qual de vós, Casos referentes a sujeito composto
quais de vós, alguns de nós”, entre outras, faz-se necessário
nos atermos a duas questões básicas: 1) Nos casos relativos a sujeito composto de pessoas gra-
- No caso de o primeiro pronome estar expresso no maticais diferentes, o verbo deverá ir para o plural, estando
plural, o verbo poderá com ele concordar, como poderá relacionado a dois pressupostos básicos:
também concordar com o pronome pessoal: Alguns de nós - Quando houver a 1ª pessoa, esta prevalecerá sobre as
o receberemos. / Alguns de nós o receberão. demais: Eu, tu e ele faremos um lindo passeio.
- Quando o primeiro pronome da locução estiver ex- - Quando houver a 2ª pessoa, o verbo poderá flexionar na
presso no singular, o verbo permanecerá, também, no sin- 2ª ou na 3ª pessoa: Tu e ele sois primos. Tu e ele são primos.
gular: Algum de nós o receberá.
2) Nos casos em que o sujeito composto aparecer ante-
8) No caso de o sujeito aparecer representado pelo pro- posto ao verbo, este permanecerá no plural: O pai e seus dois
nome “quem”, o verbo permanecerá na terceira pessoa do filhos compareceram ao evento.
singular ou poderá concordar com o antecedente desse
pronome: Fomos nós quem contou toda a verdade para 3) No caso em que o sujeito aparecer posposto ao verbo,
ela. / Fomos nós quem contamos toda a verdade para ela. este poderá concordar com o núcleo mais próximo ou per-
manecer no plural: Compareceram ao evento o pai e seus dois
9) Em casos nos quais o sujeito aparece realçado pela filhos. Compareceu ao evento o pai e seus dois filhos.
palavra “que”, o verbo deverá concordar com o termo que
antecede essa palavra: Nesta empresa somos nós que toma- 4) Nos casos relacionados a sujeito simples, porém com
mos as decisões. / Em casa sou eu que decido tudo. mais de um núcleo, o verbo deverá permanecer no singular:
Meu esposo e grande companheiro merece toda a felicidade
10) No caso de o sujeito aparecer representado por ex- do mundo.
pressões que indicam porcentagens, o verbo concordará
com o numeral ou com o substantivo a que se refere essa 5) Casos relativos a sujeito composto de palavras sinôni-
porcentagem: 50% dos funcionários aprovaram a decisão mas ou ordenado por elementos em gradação, o verbo po-
da diretoria. / 50% do eleitorado apoiou a decisão. derá permanecer no singular ou ir para o plural: Minha vitória,
minha conquista, minha premiação são frutos de meu esforço.
/ Minha vitória, minha conquista, minha premiação é fruto de
meu esforço.

30
LÍNGUA PORTUGUESA

Concordância nominal é o ajuste que fazemos aos de- f) Um(a) e outro(a), num(a) e noutro(a)
mais termos da oração para que concordem em gênero e - Após essas expressões o substantivo fica sempre no
número com o substantivo. Teremos que alterar, portanto, singular e o adjetivo no plural.
o artigo, o adjetivo, o numeral e o pronome. Além disso, Renato advogou um e outro caso fáceis.
temos também o verbo, que se flexionará à sua maneira. Pusemos numa e noutra bandeja rasas o peixe.
Regra geral: O artigo, o adjetivo, o numeral e o prono-
me concordam em gênero e número com o substantivo. g) É bom, é necessário, é proibido
- A pequena criança é uma gracinha. - Essas expressões não variam se o sujeito não vier pre-
- O garoto que encontrei era muito gentil e simpático. cedido de artigo ou outro determinante.
Canja é bom. / A canja é boa.
Casos especiais: Veremos alguns casos que fogem à É necessário sua presença. / É necessária a sua presença.
regra geral mostrada acima. É proibido entrada de pessoas não autorizadas. / A en-
a) Um adjetivo após vários substantivos trada é proibida.
- Substantivos de mesmo gênero: adjetivo vai para o
plural ou concorda com o substantivo mais próximo. h) Muito, pouco, caro
- Como adjetivos: seguem a regra geral.
- Irmão e primo recém-chegado estiveram aqui.
Comi muitas frutas durante a viagem.
- Irmão e primo recém-chegados estiveram aqui.
Pouco arroz é suficiente para mim.
Os sapatos estavam caros.
- Substantivos de gêneros diferentes: vai para o plural
masculino ou concorda com o substantivo mais próximo. - Como advérbios: são invariáveis.
- Ela tem pai e mãe louros. Comi muito durante a viagem.
- Ela tem pai e mãe loura. Pouco lutei, por isso perdi a batalha.
- Adjetivo funciona como predicativo: vai obrigatoria- Comprei caro os sapatos.
mente para o plural. i) Mesmo, bastante
- O homem e o menino estavam perdidos. - Como advérbios: invariáveis
- O homem e sua esposa estiveram hospedados aqui. Preciso mesmo da sua ajuda.
Fiquei bastante contente com a proposta de emprego.
b) Um adjetivo anteposto a vários substantivos
- Adjetivo anteposto normalmente concorda com o - Como pronomes: seguem a regra geral.
mais próximo. Seus argumentos foram bastantes para me convencer.
Comi delicioso almoço e sobremesa. Os mesmos argumentos que eu usei, você copiou.
Provei deliciosa fruta e suco.
j) Menos, alerta
- Adjetivo anteposto funcionando como predicativo: - Em todas as ocasiões são invariáveis.
concorda com o mais próximo ou vai para o plural. Preciso de menos comida para perder peso.
Estavam feridos o pai e os filhos. Estamos alerta para com suas chamadas.
Estava ferido o pai e os filhos.
k) Tal Qual
c) Um substantivo e mais de um adjetivo - “Tal” concorda com o antecedente, “qual” concorda
- antecede todos os adjetivos com um artigo. com o consequente.
Falava fluentemente a língua inglesa e a espanhola. As garotas são vaidosas tais qual a tia.
Os pais vieram fantasiados tais quais os filhos.
- coloca o substantivo no plural.
l) Possível
Falava fluentemente as línguas inglesa e espanhola.
- Quando vem acompanhado de “mais”, “menos”, “me-
lhor” ou “pior”, acompanha o artigo que precede as ex-
d) Pronomes de tratamento
pressões.
- sempre concordam com a 3ª pessoa. A mais possível das alternativas é a que você expôs.
Vossa Santidade esteve no Brasil. Os melhores cargos possíveis estão neste setor da em-
presa.
e) Anexo, incluso, próprio, obrigado As piores situações possíveis são encontradas nas favelas
- Concordam com o substantivo a que se referem. da cidade.
As cartas estão anexas.
A bebida está inclusa. m) Meio
Precisamos de nomes próprios. - Como advérbio: invariável.
Obrigado, disse o rapaz. Estou meio (um pouco) insegura.

- Como numeral: segue a regra geral.


Comi meia (metade) laranja pela manhã.

31
LÍNGUA PORTUGUESA

n) Só 03. (Escrevente TJ-SP – Vunesp/2012) Leia o texto para


- apenas, somente (advérbio): invariável. responder à questão.
Só consegui comprar uma passagem. _________dúvidas sobre o crescimento verde. Primeiro,
não está claro até onde pode realmente chegar uma po-
- sozinho (adjetivo): variável. lítica baseada em melhorar a eficiência sem preços ade-
Estiveram sós durante horas. quados para o carbono, a água e (na maioria dos países
pobres) a terra. É verdade que mesmo que a ameaça dos
Fonte: preços do carbono e da água em si ___________diferença, as
http://www.brasilescola.com/gramatica/concordancia- companhias não podem suportar ter de pagar, de repente,
verbal.htm digamos, 40 dólares por tonelada de carbono, sem qual-
quer preparação. Portanto, elas começam a usar preços-
Questões sobre Concordância Nominal e Verbal -sombra. Ainda assim, ninguém encontrou até agora uma
maneira de quantificar adequadamente os insumos bási-
01.(TRE/AL – TÉCNICO JUDICIÁRIO – FCC/2010) A con- cos. E sem eles a maioria das políticas de crescimento verde
cordância verbal e nominal está inteiramente correta na sempre ___________ a segunda opção.
frase: (Carta Capital, 27.06.2012. Adaptado)
(A) A sociedade deve reconhecer os princípios e va-
lores que determinam as escolhas dos governantes, para De acordo com a norma-padrão da língua portuguesa,
conferir legitimidade a suas decisões. as lacunas do texto devem ser preenchidas, correta e res-
(B) A confiança dos cidadãos em seus dirigentes de- pectivamente, com:
vem ser embasados na percepção dos valores e princípios (A) Restam… faça… será
que regem a prática política. (B) Resta… faz… será
(C) Eleições livres e diretas é garantia de um verdadei- (C) Restam… faz... serão
ro regime democrático, em que se respeita tanto as liber- (D) Restam… façam… serão
dades individuais quanto as coletivas. (E) Resta… fazem… será
(D) As instituições fundamentais de um regime demo-
crático não pode estar subordinado às ordens indiscrimi- 04 (Escrevente TJ SP – Vunesp/2012) Assinale a alterna-
nadas de um único poder central. tiva em que o trecho
(E) O interesse de todos os cidadãos estão voltados – Ainda assim, ninguém encontrou até agora uma ma-
para o momento eleitoral, que expõem as diferentes opi- neira de quantificar adequadamente os insumos básicos.–
niões existentes na sociedade. está corretamente reescrito, de acordo com a norma-pa-
drão da língua portuguesa.
02. (Agente Técnico – FCC – 2013). As normas de con- (A) Ainda assim, temos certeza que ninguém encontrou
cordância verbal e nominal estão inteiramente respeita- até agora uma maneira adequada de se quantificar os in-
das em: sumos básicos.
A) Alguns dos aspectos mais desejáveis de uma boa (B) Ainda assim, temos certeza de que ninguém encon-
leitura, que satisfaça aos leitores e seja veículo de apri- trou até agora uma maneira adequada de os insumos bá-
moramento intelectual, estão na capacidade de criação do sicos ser quantificados.
autor, mediante palavras, sua matéria-prima. (C) Ainda assim, temos certeza que ninguém encontrou
B) Obras que se considera clássicas na literatura sempre até agora uma maneira adequada para que os insumos
delineia novos caminhos, pois é capaz de encantar o leitor básicos sejam quantificado.
ao ultrapassar os limites da época em que vivem seus au- (D) Ainda assim, temos certeza de que ninguém encon-
tores, gênios no domínio das palavras, sua matéria-prima. trou até agora uma maneira adequada para que os insu-
C) A palavra, matéria-prima de poetas e romancistas, mos básicos seja quantificado.
lhe permitem criar todo um mundo de ficção, em que per- (E) Ainda assim, temos certeza de que ninguém encon-
sonagens se transformam em seres vivos a acompanhar os trou até agora uma maneira adequada de se quantificarem
leitores, numa verdadeira interação com a realidade. os insumos básicos.
D) As possibilidades de comunicação entre autor e lei-
tor somente se realiza plenamente caso haja afinidade de 05. (FUNDAÇÃO CASA/SP - AGENTE ADMINISTRATIVO
ideias entre ambos, o que permite, ao mesmo tempo, o - VUNESP/2011 - ADAPTADA) Observe as frases do texto:
crescimento intelectual deste último e o prazer da leitura. I. Cerca de 75 por cento dos países obtêm nota nega-
E) Consta, na literatura mundial, obras-primas que tiva...
constitui leitura obrigatória e se tornam referências por II. ... à Venezuela, de Chávez, que obtém a pior classi-
seu conteúdo que ultrapassa os limites de tempo e de ficação do continente americano (2,0)...
época. Assim como ocorre com o verbo “obter” nas frases I e
II, a concordância segue as mesmas regras, na ordem dos
exemplos, em:

32
LÍNGUA PORTUGUESA

(A) Todas as pessoas têm boas perspectivas para o d) Intelectuais que têm compromisso apenas com a ver-
próximo ano. Será que alguém tem opinião diferente da dade, ainda que conscientes de que esta é até certo ponto
maioria? relativa, costumam encontrar muito mais detratores que
(B) Vem muita gente prestigiar as nossas festas juni- admiradores.
nas. Vêm pessoas de muito longe para brincar de qua- e) No final do século XX já não se via muitos intelec-
drilha. tuais e escritores como Edward Said, que não apenas era
(C) Pouca gente quis voltar mais cedo para casa. Qua- notícia pelos livros que publicavam como pelas posições
se todos quiseram ficar até o nascer do sol na praia. que corajosamente assumiam.
(D) Existem pessoas bem intencionadas por aqui, mas
também existem umas que não merecem nossa atenção. 09. (TRF - 2ª REGIÃO - TÉCNICO JUDICIÁRIO -
(E) Aqueles que não atrapalham muito ajudam. FCC/2012) O verbo que, dadas as alterações entre pa-
rênteses propostas para o segmento grifado, deverá ser
06. (TRF - 5ª REGIÃO - TÉCNICO JUDICIÁRIO - colocado no plural, está em:
FCC/2012) Os folheteiros vivem em feiras, mercados, pra- (A) Não há dúvida de que o estilo de vida... (dúvidas)
ças e locais de peregrinação. (B) O que não se sabe... (ninguém nas regiões do pla-
O verbo da frase acima NÃO pode ser mantido no neta)
plural caso o segmento grifado seja substituído por: (C) O consumo mundial não dá sinal de trégua... (O
(A) Há folheteiros que consumo mundial de barris de petróleo)
(B) A maior parte dos folheteiros (D) Um aumento elevado no preço do óleo reflete-se
(C) O folheteiro e sua família no custo da matéria-prima... (Constantes aumentos)
(D) O grosso dos folheteiros (E) o tema das mudanças climáticas pressiona os es-
(E) Cada um dos folheteiros forços mundiais... (a preocupação em torno das mudanças
climáticas)
07. (TRF - 5ª REGIÃO - TÉCNICO JUDICIÁRIO -
FCC/2012) Todas as formas verbais estão corretamente 10. (CETESB/SP – ESCRITURÁRIO - VUNESP/2013) Assi-
flexionadas em: nale a alternativa em que a concordância das formas ver-
(A) Enquanto não se disporem a considerar o cordel bais destacadas está de acordo com a norma-padrão da
sem preconceitos, as pessoas não serão capazes de fruir língua.
dessas criações poéticas tão originais. (A) Fazem dez anos que deixei de trabalhar em higie-
(B) Ainda que nem sempre detenha o mesmo status nização subterrânea.
atribuído à arte erudita, o cordel vem sendo estudado (B) Ainda existe muitas pessoas que discriminam os
hoje nas melhores universidades do país. trabalhadores da área de limpeza.
(C) Rodolfo Coelho Cavalcante deve ter percebido que (C) No trabalho em meio a tanta sujeira, havia altos
a situação dos cordelistas não mudaria a não ser que eles riscos de se contrair alguma doença.
mesmos requizessem o respeito que faziam por merecer. (D) Eu passava a manhã no subterrâneo: quando era
(D) Se não proveem do preconceito, a desvalorização sete da manhã, eu já estava fazendo meu serviço.
e a pouca visibilidade dessa arte popular tão rica só pode (E) As companhias de limpeza, apenas recentemente,
ser resultado do puro e simples desconhecimento. começou a adotar medidas mais rigorosas para a prote-
(E) Rodolfo Coelho Cavalcante entreveu que os pro- ção de seus funcionários.
blemas dos cordelistas estavam diretamente ligados à
falta de representatividade. GABARITO

08. (TRF - 4ª REGIÃO – TÉCNICO JUDICIÁRIO – 01. A 02. A 03. A 04. E 05. A
FCC/2010) Observam-se corretamente as regras de con- 06. E 07. |B 08. D 09. D 10. C
cordância verbal e nominal em:
a) O desenraizamento, não só entre intelectuais como RESOLUÇÃO
entre os mais diversos tipos de pessoas, das mais sofis-
ticadas às mais humildes, são cada vez mais comuns nos 1-) Fiz os acertos entre parênteses:
dias de hoje. (A) A sociedade deve reconhecer os princípios e va-
b) A importância de intelectuais como Edward Said e lores que determinam as escolhas dos governantes, para
Tony Judt, que não se furtaram ao debate sobre questões conferir legitimidade a suas decisões.
polêmicas de seu tempo, não estão apenas nos livros que (B) A confiança dos cidadãos em seus dirigentes de-
escreveram. vem (deve) ser embasados (embasada) na percepção dos
c) Nada indica que o conflito no Oriente Médio entre valores e princípios que regem a prática política.
árabes e judeus, responsável por tantas mortes e tanto so- (C) Eleições livres e diretas é (são) garantia de um ver-
frimento, estejam próximos de serem resolvidos ou pelo dadeiro regime democrático, em que se respeita (respei-
menos de terem alguma trégua. tam) tanto as liberdades individuais quanto as coletivas.

33
LÍNGUA PORTUGUESA

(D) As instituições fundamentais de um regime demo- 5-) Em I, obtêm está no plural; em II, no singular. Vamos
crático não pode (podem) estar subordinado (subordina- aos itens:
das) às ordens indiscriminadas de um único poder central. (A) Todas as pessoas têm (plural) ... Será que alguém tem
(E) O interesse de todos os cidadãos estão (está) volta- (singular)
dos (voltado) para o momento eleitoral, que expõem (ex- (B) Vem (singular) muita gente... Vêm pessoas (plural)
põe) as diferentes opiniões existentes na sociedade. (C) Pouca gente quis (singular)... Quase todos quiseram
2-) (plural)
A) Alguns dos aspectos mais desejáveis de uma boa lei- (D) Existem (plural) pessoas ... mas também existem umas
tura, que satisfaça aos leitores e seja veículo de aprimora- (plural)
mento intelectual, estão na capacidade de criação do autor, (E) Aqueles que não atrapalham muito ajudam (ambas as
mediante palavras, sua matéria-prima. = correta formas estão no plural)
B) Obras que se consideram clássicas na literatura sem-
pre delineiam novos caminhos, pois são capazes de encan- 6-)
tar o leitor ao ultrapassarem os limites da época em que A - Há folheteiros que vivem (concorda com o objeto “fo-
vivem seus autores, gênios no domínio das palavras, sua lheterios”)
matéria-prima. B – A maior parte dos folheteiros vivem/vive (opcional)
C) A palavra, matéria-prima de poetas e romancistas, C – O folheteiro e sua família vivem (sujeito composto)
lhes permite criar todo um mundo de ficção, em que per- D – O grosso dos folheteiros vive/vivem (opcional)
sonagens se transformam em seres vivos a acompanhar os E – Cada um dos folheteiros vive = somente no singular
leitores, numa verdadeira interação com a realidade.
D) As possibilidades de comunicação entre autor e lei- 7-) Coloquei entre parênteses a forma verbal correta:
tor somente se realizam plenamente caso haja afinidade (A) Enquanto não se disporem (dispuserem) a considerar
de ideias entre ambos, o que permite, ao mesmo tempo, o o cordel sem preconceitos, as pessoas não serão capazes de
crescimento intelectual deste último e o prazer da leitura. fruir dessas criações poéticas tão originais.
(B) Ainda que nem sempre detenha o mesmo status atri-
E) Constam, na literatura mundial, obras-primas que
buído à arte erudita, o cordel vem sendo estudado hoje nas
constituem leitura obrigatória e se tornam referências por
melhores universidades do país.
seu conteúdo que ultrapassa os limites de tempo e de épo-
(C) Rodolfo Coelho Cavalcante deve ter percebido que a
ca.
situação dos cordelistas não mudaria a não ser que eles mes-
mos requizessem (requeressem) o respeito que faziam por
3-) _Restam___dúvidas
merecer.
mesmo que a ameaça dos preços do carbono e da água
(D) Se não proveem (provêm) do preconceito, a desvalo-
em si __faça __diferença rização e a pouca visibilidade dessa arte popular tão rica só
a maioria das políticas de crescimento verde sempre pode (podem) ser resultado do puro e simples desconheci-
____será_____ a segunda opção. mento.
Em “a maioria de”, a concordância pode ser dupla: tanto (E) Rodolfo Coelho Cavalcante entreveu (entreviu) que os
no plural quanto no singular. Nas alternativas não há “res- problemas dos cordelistas estavam diretamente ligados à fal-
tam/faça/serão”, portanto a A é que apresenta as opções ta de representatividade.
adequadas.
8-) Fiz as correções entre parênteses:
4-) a) O desenraizamento, não só entre intelectuais como en-
(A) Ainda assim, temos certeza de que ninguém encon- tre os mais diversos tipos de pessoas, das mais sofisticadas às
trou até agora uma maneira adequada de se quantificar os mais humildes, são (é) cada vez mais comuns (comum) nos
insumos básicos. dias de hoje.
(B) Ainda assim, temos certeza de que ninguém encon- b) A importância de intelectuais como Edward Said e Tony
trou até agora uma maneira adequada de os insumos bási- Judt, que não se furtaram ao debate sobre questões polê-
cos serem quantificados. micas de seu tempo, não estão (está) apenas nos livros que
(C) Ainda assim, temos certeza de que ninguém encon- escreveram.
trou até agora uma maneira adequada para que os insu- c) Nada indica que o conflito no Oriente Médio entre ára-
mos básicos sejam quantificados. bes e judeus, responsável por tantas mortes e tanto sofrimen-
(D) Ainda assim, temos certeza de que ninguém encon- to, estejam (esteja) próximos (próximo) de serem (ser) resolvi-
trou até agora uma maneira adequada para que os insu- dos (resolvido) ou pelo menos de terem (ter) alguma trégua.
mos básicos sejam quantificados. d) Intelectuais que têm compromisso apenas com a ver-
(E) Ainda assim, temos certeza de que ninguém encon- dade, ainda que conscientes de que esta é até certo ponto
trou até agora uma maneira adequada de se quantificarem relativa, costumam encontrar muito mais detratores que ad-
os insumos básicos. = correta miradores.
e) No final do século XX já não se via (viam) muitos inte-
lectuais e escritores como Edward Said, que não apenas era
(eram) notícia pelos livros que publicavam como pelas posi-
ções que corajosamente assumiam.

34
LÍNGUA PORTUGUESA

9-) Em termos morfológicos, os pronomes são palavras


(A) Não há dúvida de que o estilo de vida... (dúvidas) = variáveis em gênero (masculino ou feminino) e em número
“há” permaneceria no singular (singular ou plural). Assim, espera-se que a referência atra-
(B) O que não se sabe ... (ninguém nas regiões do pla- vés do pronome seja coerente em termos de gênero e nú-
neta) = “sabe” permaneceria no singular mero (fenômeno da concordância) com o seu objeto, mes-
(C) O consumo mundial não dá sinal de trégua ... (O mo quando este se apresenta ausente no enunciado.
consumo mundial de barris de petróleo) = “dá” permane-
ceria no singular Fala-se de Roberta. Ele quer participar do desfile da nossa
(D) Um aumento elevado no preço do óleo reflete-se no escola neste ano.
custo da matéria-prima... Constantes aumentos) = “reflete” [nossa: pronome que qualifica “escola” = concordância
passaria para “refletem-se” adequada]
(E) o tema das mudanças climáticas pressiona os esfor- [neste: pronome que determina “ano” = concordância
ços mundiais... (a preocupação em torno das mudanças cli- adequada]
máticas) = “pressiona” permaneceria no singular [ele: pronome que faz referência à “Roberta” = concor-
dância inadequada]
10-) Fiz as correções: Existem seis tipos de pronomes: pessoais, possessivos,
(A) Fazem dez anos = faz (sentido de tempo = singular) demonstrativos, indefinidos, relativos e interrogativos.
(B) Ainda existe muitas pessoas = existem
(C) No trabalho em meio a tanta sujeira, havia altos ris- Pronomes Pessoais
cos
(D) Eu passava a manhã no subterrâneo: quando era São aqueles que substituem os substantivos, indicando
sete da manhã = eram diretamente as pessoas do discurso. Quem fala ou escreve
(E) As companhias de limpeza, apenas recentemente, assume os pronomes “eu” ou “nós”, usa os pronomes “tu”,
começou = começaram “vós”, “você” ou “vocês” para designar a quem se dirige e
“ele”, “ela”, “eles” ou “elas” para fazer referência à pessoa ou
às pessoas de quem fala.
5. EMPREGO DE PRONOMES E CRASES; Os pronomes pessoais variam de acordo com as funções
que exercem nas orações, podendo ser do caso reto ou do
caso oblíquo.
PRONOME
Pronome Reto
Pronome é a palavra que se usa em lugar do nome, ou
a ele se refere, ou que acompanha o nome, qualificando-o Pronome pessoal do caso reto é aquele que, na sentença,
de alguma forma. exerce a função de sujeito ou predicativo do sujeito.
Nós lhe ofertamos flores.
A moça era mesmo bonita. Ela morava nos meus sonhos!
[substituição do nome] Os pronomes retos apresentam flexão de número, gêne-
A moça que morava nos meus sonhos era mesmo bonita! ro (apenas na 3ª pessoa) e pessoa, sendo essa última a prin-
[referência ao nome] cipal flexão, uma vez que marca a pessoa do discurso. Dessa
Essa moça morava nos meus sonhos! forma, o quadro dos pronomes retos é assim configurado:
[qualificação do nome]
- 1ª pessoa do singular: eu
Grande parte dos pronomes não possuem significados - 2ª pessoa do singular: tu
fixos, isto é, essas palavras só adquirem significação dentro - 3ª pessoa do singular: ele, ela
de um contexto, o qual nos permite recuperar a referên- - 1ª pessoa do plural: nós
cia exata daquilo que está sendo colocado por meio dos - 2ª pessoa do plural: vós
pronomes no ato da comunicação. Com exceção dos pro- - 3ª pessoa do plural: eles, elas
nomes interrogativos e indefinidos, os demais pronomes
têm por função principal apontar para as pessoas do dis- Atenção: esses pronomes não costumam ser usados
curso ou a elas se relacionar, indicando-lhes sua situação como complementos verbais na língua-padrão. Frases como
no tempo ou no espaço. Em virtude dessa característica, “Vi ele na rua”, “Encontrei ela na praça”, “Trouxeram eu até
os pronomes apresentam uma forma específica para cada aqui”, comuns na língua oral cotidiana, devem ser evitadas
pessoa do discurso. na língua formal escrita ou falada. Na língua formal, devem
ser usados os pronomes oblíquos correspondentes: “Vi-o na
Minha carteira estava vazia quando eu fui assaltada. rua”, “Encontrei-a na praça”, “Trouxeram-me até aqui”.
[minha/eu: pronomes de 1ª pessoa = aquele que fala] Obs.: frequentemente observamos a omissão do prono-
Tua carteira estava vazia quando tu foste assaltada? me reto em Língua Portuguesa. Isso se dá porque as pró-
[tua/tu: pronomes de 2ª pessoa = aquele a quem se fala] prias formas verbais marcam, através de suas desinências,
A carteira dela estava vazia quando ela foi assaltada. as pessoas do verbo indicadas pelo pronome reto: Fizemos
[dela/ela: pronomes de 3ª pessoa = aquele de quem se fala] boa viagem. (Nós)

35
LÍNGUA PORTUGUESA

Pronome Oblíquo fiz + o = fi-lo


fazeis + o = fazei-lo
Pronome pessoal do caso oblíquo é aquele que, na sen- dizer + a = dizê-la
tença, exerce a função de complemento verbal (objeto di-
reto ou indireto) ou complemento nominal. Quando o verbo termina em som nasal, o pronome assu-
Ofertaram-nos flores. (objeto indireto) me as formas no, nos, na, nas. Por exemplo:
viram + o: viram-no
Obs.: em verdade, o pronome oblíquo é uma forma repõe + os = repõe-nos
variante do pronome pessoal do caso reto. Essa variação retém + a: retém-na
indica a função diversa que eles desempenham na oração: tem + as = tem-nas
pronome reto marca o sujeito da oração; pronome oblíquo
marca o complemento da oração. Pronome Oblíquo Tônico
Os pronomes oblíquos sofrem variação de acordo com
a acentuação tônica que possuem, podendo ser átonos ou Os pronomes oblíquos tônicos são sempre precedidos
tônicos. por preposições, em geral as preposições a, para, de e com.
Por esse motivo, os pronomes tônicos exercem a função de
Pronome Oblíquo Átono objeto indireto da oração. Possuem acentuação tônica forte.
O quadro dos pronomes oblíquos tônicos é assim con-
São chamados átonos os pronomes oblíquos que não figurado:
são precedidos de preposição. Possuem acentuação tônica - 1ª pessoa do singular (eu): mim, comigo
fraca: Ele me deu um presente. - 2ª pessoa do singular (tu): ti, contigo
O quadro dos pronomes oblíquos átonos é assim con- - 3ª pessoa do singular (ele, ela): ele, ela
figurado: - 1ª pessoa do plural (nós): nós, conosco
- 1ª pessoa do singular (eu): me - 2ª pessoa do plural (vós): vós, convosco
- 3ª pessoa do plural (eles, elas): eles, elas
- 2ª pessoa do singular (tu): te
- 3ª pessoa do singular (ele, ela): o, a, lhe
Observe que as únicas formas próprias do pronome tô-
- 1ª pessoa do plural (nós): nos
nico são a primeira pessoa (mim) e segunda pessoa (ti). As
- 2ª pessoa do plural (vós): vos
demais repetem a forma do pronome pessoal do caso reto.
- 3ª pessoa do plural (eles, elas): os, as, lhes
- As preposições essenciais introduzem sempre prono-
mes pessoais do caso oblíquo e nunca pronome do caso
Observações:
reto. Nos contextos interlocutivos que exigem o uso da lín-
O “lhe” é o único pronome oblíquo átono que já se gua formal, os pronomes costumam ser usados desta forma:
apresenta na forma contraída, ou seja, houve a união en- Não há mais nada entre mim e ti.
tre o pronome “o” ou “a” e preposição “a” ou “para”. Por Não se comprovou qualquer ligação entre ti e ela.
acompanhar diretamente uma preposição, o pronome Não há nenhuma acusação contra mim.
“lhe” exerce sempre a função de objeto indireto na oração. Não vá sem mim.
Os pronomes me, te, nos e vos podem tanto ser objetos
diretos como objetos indiretos. Atenção: Há construções em que a preposição, apesar
Os pronomes o, a, os e as atuam exclusivamente como de surgir anteposta a um pronome, serve para introduzir
objetos diretos. uma oração cujo verbo está no infinitivo. Nesses casos, o
Os pronomes me, te, lhe, nos, vos e lhes podem combi- verbo pode ter sujeito expresso; se esse sujeito for um pro-
nar-se com os pronomes o, os, a, as, dando origem a for- nome, deverá ser do caso reto.
mas como mo, mos , ma, mas; to, tos, ta, tas; lho, lhos, lha, Trouxeram vários vestidos para eu experimentar.
lhas; no-lo, no-los, no-la, no-las, vo-lo, vo-los, vo-la, vo-las. Não vá sem eu mandar.
Observe o uso dessas formas nos exemplos que seguem:
- Trouxeste o pacote? - A combinação da preposição “com” e alguns pronomes
- Sim, entreguei-to ainda há pouco. originou as formas especiais comigo, contigo, consigo, conos-
- Não contaram a novidade a vocês? co e convosco. Tais pronomes oblíquos tônicos frequente-
- Não, no-la contaram. mente exercem a função de adjunto adverbial de compa-
No português do Brasil, essas combinações não são nhia.
usadas; até mesmo na língua literária atual, seu emprego Ele carregava o documento consigo.
é muito raro. - As formas “conosco” e “convosco” são substituídas por
“com nós” e “com vós” quando os pronomes pessoais são
Atenção: Os pronomes o, os, a, as assumem formas reforçados por palavras como outros, mesmos, próprios, to-
especiais depois de certas terminações verbais. Quando o dos, ambos ou algum numeral.
verbo termina em -z, -s ou -r, o pronome assume a forma Você terá de viajar com nós todos.
lo, los, la ou las, ao mesmo tempo que a terminação verbal Estávamos com vós outros quando chegaram as más no-
é suprimida. Por exemplo: tícias.
Ele disse que iria com nós três.

36
LÍNGUA PORTUGUESA

Pronome Reflexivo

São pronomes pessoais oblíquos que, embora funcionem como objetos direto ou indireto, referem-se ao sujeito da
oração. Indicam que o sujeito pratica e recebe a ação expressa pelo verbo.
O quadro dos pronomes reflexivos é assim configurado:
- 1ª pessoa do singular (eu): me, mim.
Eu não me vanglorio disso.
Olhei para mim no espelho e não gostei do que vi.

- 2ª pessoa do singular (tu): te, ti.


Assim tu te prejudicas.
Conhece a ti mesmo.

- 3ª pessoa do singular (ele, ela): se, si, consigo.


Guilherme já se preparou.
Ela deu a si um presente.
Antônio conversou consigo mesmo.

- 1ª pessoa do plural (nós): nos.


Lavamo-nos no rio.

- 2ª pessoa do plural (vós): vos.


Vós vos beneficiastes com a esta conquista.

- 3ª pessoa do plural (eles, elas): se, si, consigo.


Eles se conheceram.
Elas deram a si um dia de folga.

A Segunda Pessoa Indireta

A chamada segunda pessoa indireta manifesta-se quando utilizamos pronomes que, apesar de indicarem nosso interlo-
cutor (portanto, a segunda pessoa), utilizam o verbo na terceira pessoa. É o caso dos chamados pronomes de tratamento,
que podem ser observados no quadro seguinte:

Pronomes de Tratamento

Vossa Alteza V. A. príncipes, duques


Vossa Eminência V. Ema.(s) cardeais
Vossa Reverendíssima V. Revma.(s) acerdotes e bispos
Vossa Excelência V. Ex.ª (s) altas autoridades e oficiais-generais
Vossa Magnificência V. Mag.ª (s) reitores de universidades
Vossa Majestade V. M. reis e rainhas
Vossa Majestade Imperial V. M. I. Imperadores
Vossa Santidade V. S. Papa
Vossa Senhoria V. S.ª (s) tratamento cerimonioso
Vossa Onipotência V. O. Deus

Também são pronomes de tratamento o senhor, a senhora e você, vocês. “O senhor” e “a senhora” são empregados no
tratamento cerimonioso; “você” e “vocês”, no tratamento familiar. Você e vocês são largamente empregados no português
do Brasil; em algumas regiões, a forma tu é de uso frequente; em outras, pouco empregada. Já a forma vós tem uso restrito
à linguagem litúrgica, ultraformal ou literária.

Observações:
a) Vossa Excelência X Sua Excelência : os pronomes de tratamento que possuem “Vossa (s)” são empregados em relação
à pessoa com quem falamos: Espero que V. Ex.ª, Senhor Ministro, compareça a este encontro.

*Emprega-se “Sua (s)” quando se fala a respeito da pessoa.
Todos os membros da C.P.I. afirmaram que Sua Excelência, o Senhor Presidente da República, agiu com propriedade.

37
LÍNGUA PORTUGUESA

- Os pronomes de tratamento representam uma forma indireta de nos dirigirmos aos nossos interlocutores. Ao tratar-
mos um deputado por Vossa Excelência, por exemplo, estamos nos endereçando à excelência que esse deputado suposta-
mente tem para poder ocupar o cargo que ocupa.

- 3ª pessoa: embora os pronomes de tratamento dirijam-se à 2ª pessoa, toda a concordância deve ser feita com a 3ª pes-
soa. Assim, os verbos, os pronomes possessivos e os pronomes oblíquos empregados em relação a eles devem ficar na 3ª pessoa.
Basta que V. Ex.ª cumpra a terça parte das suas promessas, para que seus eleitores lhe fiquem reconhecidos.

- Uniformidade de Tratamento: quando escrevemos ou nos dirigimos a alguém, não é permitido mudar, ao longo do
texto, a pessoa do tratamento escolhida inicialmente. Assim, por exemplo, se começamos a chamar alguém de “você”, não
poderemos usar “te” ou “teu”. O uso correto exigirá, ainda, verbo na terceira pessoa.
Quando você vier, eu te abraçarei e enrolar-me-ei nos teus cabelos. (errado)
Quando você vier, eu a abraçarei e enrolar-me-ei nos seus cabelos. (correto)
Quando tu vieres, eu te abraçarei e enrolar-me-ei nos teus cabelos. (correto)

Pronomes Possessivos

São palavras que, ao indicarem a pessoa gramatical (possuidor), acrescentam a ela a ideia de posse de algo (coisa pos-
suída).
Este caderno é meu. (meu = possuidor: 1ª pessoa do singular)

NÚMERO PESSOA PRONOME


singular primeira meu(s), minha(s)
singular segunda teu(s), tua(s)
singular terceira seu(s), sua(s)
plural primeira nosso(s), nossa(s)
plural segunda vosso(s), vossa(s)
plural terceira seu(s), sua(s)

Note que: A forma do possessivo depende da pessoa gramatical a que se refere; o gênero e o número concordam com
o objeto possuído: Ele trouxe seu apoio e sua contribuição naquele momento difícil.

Observações:

1 - A forma “seu” não é um possessivo quando resultar da alteração fonética da palavra senhor: Muito obrigado, seu José.

2 - Os pronomes possessivos nem sempre indicam posse. Podem ter outros empregos, como:
a) indicar afetividade: Não faça isso, minha filha.

b) indicar cálculo aproximado: Ele já deve ter seus 40 anos.

c) atribuir valor indefinido ao substantivo: Marisa tem lá seus defeitos, mas eu gosto muito dela.

3- Em frases onde se usam pronomes de tratamento, o pronome possessivo fica na 3ª pessoa: Vossa Excelência trouxe
sua mensagem?

4- Referindo-se a mais de um substantivo, o possessivo concorda com o mais próximo: Trouxe-me seus livros e anotações.

5- Em algumas construções, os pronomes pessoais oblíquos átonos assumem valor de possessivo: Vou seguir-lhe os
passos. (= Vou seguir seus passos.)

Pronomes Demonstrativos

Os pronomes demonstrativos são utilizados para explicitar a posição de uma certa palavra em relação a outras ou ao
contexto. Essa relação pode ocorrer em termos de espaço, no tempo ou discurso.
No espaço:
Compro este carro (aqui). O pronome este indica que o carro está perto da pessoa que fala.
Compro esse carro (aí). O pronome esse indica que o carro está perto da pessoa com quem falo, ou afastado da pessoa que fala.
Compro aquele carro (lá). O pronome aquele diz que o carro está afastado da pessoa que fala e daquela com quem falo.

38
LÍNGUA PORTUGUESA

Atenção: em situações de fala direta (tanto ao vivo - Em frases como a seguinte, este se refere à pessoa
quanto por meio de correspondência, que é uma moda- mencionada em último lugar; aquele, à mencionada em
lidade escrita de fala), são particularmente importantes o primeiro lugar: O referido deputado e o Dr. Alcides eram
este e o esse - o primeiro localiza os seres em relação ao amigos íntimos; aquele casado, solteiro este. [ou então: este
emissor; o segundo, em relação ao destinatário. Trocá-los solteiro, aquele casado]
pode causar ambiguidade.
Dirijo-me a essa universidade com o objetivo de solicitar - O pronome demonstrativo tal pode ter conotação irô-
informações sobre o concurso vestibular. (trata-se da univer- nica: A menina foi a tal que ameaçou o professor?
sidade destinatária).
Reafirmamos a disposição desta universidade em partici- - Pode ocorrer a contração das preposições a, de, em
par no próximo Encontro de Jovens. (trata-se da universida- com pronome demonstrativo: àquele, àquela, deste, desta,
de que envia a mensagem). disso, nisso, no, etc: Não acreditei no que estava vendo. (no
No tempo: = naquilo)
Este ano está sendo bom para nós. O pronome este se
refere ao ano presente. Pronomes Indefinidos
Esse ano que passou foi razoável. O pronome esse se
refere a um passado próximo. São palavras que se referem à terceira pessoa do dis-
Aquele ano foi terrível para todos. O pronome aquele curso, dando-lhe sentido vago (impreciso) ou expressando
está se referindo a um passado distante. quantidade indeterminada.
Alguém entrou no jardim e destruiu as mudas recém-
- Os pronomes demonstrativos podem ser variáveis ou -plantadas.
invariáveis, observe:
Variáveis: este(s), esta(s), esse(s), essa(s), aquele(s), aque- Não é difícil perceber que “alguém” indica uma pessoa
la(s). de quem se fala (uma terceira pessoa, portanto) de forma
Invariáveis: isto, isso, aquilo.
imprecisa, vaga. É uma palavra capaz de indicar um ser hu-
- Também aparecem como pronomes demonstrativos:
mano que seguramente existe, mas cuja identidade é des-
- o(s), a(s): quando estiverem antecedendo o “que” e
conhecida ou não se quer revelar. Classificam-se em:
puderem ser substituídos por aquele(s), aquela(s), aquilo.
- Pronomes Indefinidos Substantivos: assumem o lu-
Não ouvi o que disseste. (Não ouvi aquilo que disseste.)
gar do ser ou da quantidade aproximada de seres na frase.
Essa rua não é a que te indiquei. (Esta rua não é aquela
São eles: algo, alguém, fulano, sicrano, beltrano, nada, nin-
que te indiquei.)
guém, outrem, quem, tudo.
- mesmo(s), mesma(s): Estas são as mesmas pessoas que Algo o incomoda?
o procuraram ontem. Quem avisa amigo é.

- próprio(s), própria(s): Os próprios alunos resolveram - Pronomes Indefinidos Adjetivos: qualificam um ser
o problema. expresso na frase, conferindo-lhe a noção de quantidade
aproximada. São eles: cada, certo(s), certa(s).
- semelhante(s): Não compre semelhante livro. Cada povo tem seus costumes.
Certas pessoas exercem várias profissões.
- tal, tais: Tal era a solução para o problema.
Note que: Ora são pronomes indefinidos substantivos,
Note que: ora pronomes indefinidos adjetivos:
- Não raro os demonstrativos aparecem na frase, em algum, alguns, alguma(s), bastante(s) (= muito, muitos),
construções redundantes, com finalidade expressiva, para demais, mais, menos, muito(s), muita(s), nenhum, nenhuns,
salientar algum termo anterior. Por exemplo: Manuela, essa nenhuma(s), outro(s), outra(s), pouco(s), pouca(s), qualquer,
é que dera em cheio casando com o José Afonso. Desfrutar quaisquer, qual, que, quanto(s), quanta(s), tal, tais, tanto(s),
das belezas brasileiras, isso é que é sorte! tanta(s), todo(s), toda(s), um, uns, uma(s), vários, várias.
Menos palavras e mais ações.
- O pronome demonstrativo neutro ou pode represen- Alguns se contentam pouco.
tar um termo ou o conteúdo de uma oração inteira, caso Os pronomes indefinidos podem ser divididos em va-
em que aparece, geralmente, como objeto direto, predi- riáveis e invariáveis. Observe:
cativo ou aposto: O casamento seria um desastre. Todos o Variáveis = algum, nenhum, todo, muito, pouco, vário,
pressentiam. tanto, outro, quanto, alguma, nenhuma, toda, muita, pouca,
vária, tanta, outra, quanta, qualquer, quaisquer, alguns, ne-
- Para evitar a repetição de um verbo anteriormente ex- nhuns, todos, muitos, poucos, vários, tantos, outros, quantos,
presso, é comum empregar-se, em tais casos, o verbo fazer, algumas, nenhumas, todas, muitas, poucas, várias, tantas,
chamado, então, verbo vicário (= que substitui, que faz as outras, quantas.
vezes de): Ninguém teve coragem de falar antes que ela o Invariáveis = alguém, ninguém, outrem, tudo, nada,
fizesse. algo, cada.

39
LÍNGUA PORTUGUESA

São locuções pronominais indefinidas: O trabalho que eu fiz refere-se à corrupção. (= o qual)
A cantora que acabou de se apresentar é péssima. (= a
cada qual, cada um, qualquer um, quantos quer (que), qual)
quem quer (que), seja quem for, seja qual for, todo aquele Os trabalhos que eu fiz referem-se à corrupção. (= os quais)
(que), tal qual (= certo), tal e qual, tal ou qual, um ou outro, As cantoras que se apresentaram eram péssimas. (= as
uma ou outra, etc. quais)
Cada um escolheu o vinho desejado.
- O qual, os quais, a qual e as quais são exclusivamente
Indefinidos Sistemáticos pronomes relativos: por isso, são utilizados didaticamente
para verificar se palavras como “que”, “quem”, “onde” (que
Ao observar atentamente os pronomes indefinidos, per- podem ter várias classificações) são pronomes relativos. To-
cebemos que existem alguns grupos que criam oposição dos eles são usados com referência à pessoa ou coisa por
de sentido. É o caso de: algum/alguém/algo, que têm sen- motivo de clareza ou depois de determinadas preposições:
tido afirmativo, e nenhum/ninguém/nada, que têm sentido Regressando de São Paulo, visitei o sítio de minha tia, o qual
negativo; todo/tudo, que indicam uma totalidade afirmati- me deixou encantado. (O uso de “que”, neste caso, geraria
va, e nenhum/nada, que indicam uma totalidade negativa; ambiguidade.)
alguém/ninguém, que se referem à pessoa, e algo/nada, Essas são as conclusões sobre as quais pairam muitas dúvi-
que se referem à coisa; certo, que particulariza, e qualquer, das? (Não se poderia usar “que” depois de sobre.)
que generaliza.
Essas oposições de sentido são muito importantes na - O relativo “que” às vezes equivale a o que, coisa que, e se
construção de frases e textos coerentes, pois delas muitas refere a uma oração: Não chegou a ser padre, mas deixou de
vezes dependem a solidez e a consistência dos argumen- ser poeta, que era a sua vocação natural.
tos expostos. Observe nas frases seguintes a força que os
pronomes indefinidos destacados imprimem às afirmações - O pronome “cujo” não concorda com o seu anteceden-
te, mas com o consequente. Equivale a do qual, da qual, dos
de que fazem parte:
quais, das quais.
Nada do que tem sido feito produziu qualquer resultado
Este é o caderno cujas folhas estão rasgadas.
prático.
(antecedente) (consequente)
Certas pessoas conseguem perceber sutilezas: não são
pessoas quaisquer.
- “Quanto” é pronome relativo quando tem por antece-
dente um pronome indefinido: tanto (ou variações) e tudo:
Pronomes Relativos
Emprestei tantos quantos foram necessários.
(antecedente)
São aqueles que representam nomes já mencionados Ele fez tudo quanto havia falado.
anteriormente e com os quais se relacionam. Introduzem (antecedente)
as orações subordinadas adjetivas. - O pronome “quem” se refere a pessoas e vem sempre
O racismo é um sistema que afirma a superioridade de precedido de preposição.
um grupo racial sobre outros. É um professor a quem muito devemos.
(afirma a superioridade de um grupo racial sobre outros (preposição)
= oração subordinada adjetiva).
O pronome relativo “que” refere-se à palavra “sistema” - “Onde”, como pronome relativo, sempre possui antece-
e introduz uma oração subordinada. Diz-se que a palavra dente e só pode ser utilizado na indicação de lugar: A casa
“sistema” é antecedente do pronome relativo que. onde morava foi assaltada.
O antecedente do pronome relativo pode ser o prono- - Na indicação de tempo, deve-se empregar quando ou
me demonstrativo o, a, os, as. em que.
Não sei o que você está querendo dizer. Sinto saudades da época em que (quando) morávamos no
Às vezes, o antecedente do pronome relativo não vem exterior.
expresso.
Quem casa, quer casa. - Podem ser utilizadas como pronomes relativos as pa-
lavras:
Observe: - como (= pelo qual): Não me parece correto o modo como
Pronomes relativos variáveis = o qual, cujo, quanto, os você agiu semana passada.
quais, cujos, quantos, a qual, cuja, quanta, as quais, cujas, - quando (= em que): Bons eram os tempos quando podía-
quantas. mos jogar videogame.
Pronomes relativos invariáveis = quem, que, onde.
Note que: - Os pronomes relativos permitem reunir duas orações
- O pronome “que” é o relativo de mais largo emprego, numa só frase.
sendo por isso chamado relativo universal. Pode ser subs- O futebol é um esporte.
tituído por o qual, a qual, os quais, as quais, quando seu O povo gosta muito deste esporte.
antecedente for um substantivo. O futebol é um esporte de que o povo gosta muito.

40
LÍNGUA PORTUGUESA

- Numa série de orações adjetivas coordenadas, pode O pronome oblíquo átono pode assumir três posições
ocorrer a elipse do relativo “que”: A sala estava cheia de na oração em relação ao verbo:
gente que conversava, (que) ria, (que) fumava. 1. próclise: pronome antes do verbo
2. ênclise: pronome depois do verbo
Pronomes Interrogativos 3. mesóclise: pronome no meio do verbo

São usados na formulação de perguntas, sejam elas di- Próclise


retas ou indiretas. Assim como os pronomes indefinidos,
referem-se à 3ª pessoa do discurso de modo impreciso. A próclise é aplicada antes do verbo quando temos:
São pronomes interrogativos: que, quem, qual (e varia- - Palavras com sentido negativo:
ções), quanto (e variações). Nada me faz querer sair dessa cama.
Quem fez o almoço?/ Diga-me quem fez o almoço. Não se trata de nenhuma novidade.
Qual das bonecas preferes? / Não sei qual das bonecas
preferes. - Advérbios:
Quantos passageiros desembarcaram? / Pergunte quan- Nesta casa se fala alemão.
tos passageiros desembarcaram. Naquele dia me falaram que a professora não veio.

Sobre os pronomes: - Pronomes relativos:


A aluna que me mostrou a tarefa não veio hoje.
O pronome pessoal é do caso reto quando tem função Não vou deixar de estudar os conteúdos que me falaram.
de sujeito na frase. O pronome pessoal é do caso oblíquo
quando desempenha função de complemento. Vamos en- - Pronomes indefinidos:
tender, primeiramente, como o pronome pessoal surge na Quem me disse isso?
frase e que função exerce. Observe as orações: Todos se comoveram durante o discurso de despedida.
1. Eu não sei essa matéria, mas ele irá me ajudar.
2. Maria foi embora para casa, pois não sabia se devia - Pronomes demonstrativos:
lhe ajudar. Isso me deixa muito feliz!
Aquilo me incentivou a mudar de atitude!
Na primeira oração os pronomes pessoais “eu” e “ele”
exercem função de sujeito, logo, são pertencentes ao caso - Preposição seguida de gerúndio:
reto. Já na segunda oração, observamos o pronome “lhe” Em se tratando de qualidade, o Brasil Escola é o site mais
exercendo função de complemento, e, consequentemente, indicado à pesquisa escolar.
é do caso oblíquo.
Os pronomes pessoais indicam as pessoas do discurso, - Conjunção subordinativa:
o pronome oblíquo “lhe”, da segunda oração, aponta para Vamos estabelecer critérios, conforme lhe avisaram.
a segunda pessoa do singular (tu/você): Maria não sabia se
devia ajudar.... Ajudar quem? Você (lhe). Ênclise
Importante: Em observação à segunda oração, o em-
prego do pronome oblíquo “lhe” é justificado antes do ver- A ênclise é empregada depois do verbo. A norma culta
bo intransitivo “ajudar” porque o pronome oblíquo pode não aceita orações iniciadas com pronomes oblíquos áto-
estar antes, depois ou entre locução verbal, caso o verbo nos. A ênclise vai acontecer quando:
principal (no caso “ajudar”) esteja no infinitivo ou gerúndio. - O verbo estiver no imperativo afirmativo:
Eu desejo lhe perguntar algo. Amem-se uns aos outros.
Eu estou perguntando-lhe algo. Sigam-me e não terão derrotas.

Os pronomes pessoais oblíquos podem ser átonos ou - O verbo iniciar a oração:


tônicos: os primeiros não são precedidos de preposição, Diga-lhe que está tudo bem.
diferentemente dos segundos que são sempre precedidos Chamaram-me para ser sócio.
de preposição.
- Pronome oblíquo átono: Joana me perguntou o que eu - O verbo estiver no infinitivo impessoal regido da pre-
estava fazendo. posição “a”:
- Pronome oblíquo tônico: Joana perguntou para mim o Naquele instante os dois passaram a odiar-se.
que eu estava fazendo. Passaram a cumprimentar-se mutuamente.
- O verbo estiver no gerúndio:
A colocação pronominal é a posição que os pronomes Não quis saber o que aconteceu, fazendo-se de despreo-
pessoais oblíquos átonos ocupam na frase em relação ao cupada.
verbo a que se referem. São pronomes oblíquos átonos: Despediu-se, beijando-me a face.
me, te, se, o, os, a, as, lhe, lhes, nos e vos.

41
LÍNGUA PORTUGUESA

- Houver vírgula ou pausa antes do verbo: 04. (Papiloscopista Policial – Vunesp – 2013). Assinale a
Se passar no concurso em outra cidade, mudo-me no alternativa em que o pronome destacado está posicionado
mesmo instante. de acordo com a norma-padrão da língua.
Se não tiver outro jeito, alisto-me nas forças armadas. (A) Ela não lembrava-se do caminho de volta.
(B) A menina tinha distanciado-se muito da família.
Mesóclise (C) A garota disse que perdeu-se dos pais.
(D) O pai alegrou-se ao encontrar a filha.
A mesóclise acontece quando o verbo está flexionado (E) Ninguém comprometeu-se a ajudar a criança.
no futuro do presente ou no futuro do pretérito:
A prova realizar-se-á neste domingo pela manhã. (= ela 05. (Escrevente TJ SP – Vunesp 2011). Assinale a alterna-
se realizará) tiva cujo emprego do pronome está em conformidade com
Far-lhe-ei uma proposta irrecusável. (= eu farei uma a norma padrão da língua.
proposta a você) (A) Não autorizam-nos a ler os comentários sigilosos.
(B) Nos falaram que a diplomacia americana está aba-
Questões sobre Pronome lada.
(C) Ninguém o informou sobre o caso WikiLeaks.
01. (Escrevente TJ SP – Vunesp/2012). (D) Conformado, se rendeu às punições.
Restam dúvidas sobre o crescimento verde. Primeiro, não (E) Todos querem que combata-se a corrupção.
está claro até onde pode realmente chegar uma política ba-
seada em melhorar a eficiência sem preços adequados para 06. (Papiloscopista Policial = Vunesp - 2013). Assinale
o carbono, a água e (na maioria dos países pobres) a terra. a alternativa correta quanto à colocação pronominal, de
É verdade que mesmo que a ameaça dos preços do carbono acordo com a norma-padrão da língua portuguesa.
e da água faça em si diferença, as companhias não podem (A) Para que se evite perder objetos, recomenda-se que
suportar ter de pagar, de repente, digamos, 40 dólares por eles sejam sempre trazidos junto ao corpo.
tonelada de carbono, sem qualquer preparação. Portanto, (B) O passageiro ao lado jamais imaginou-se na situa-
elas começam a usar preços-sombra. Ainda assim, ninguém ção de ter de procurar a dona de uma bolsa perdida.
encontrou até agora uma maneira de quantificar adequada-
(C) Nos sentimos impotentes quando não conseguimos
mente os insumos básicos. E sem eles a maioria das políticas
restituir um objeto à pessoa que o perdeu.
de crescimento verde sempre será a segunda opção.
(D) O homem se indignou quando propuseram-lhe que
(Carta Capital, 27.06.2012. Adaptado)
abrisse a bolsa que encontrara.
Os pronomes “elas” e “eles”, em destaque no texto, re-
(E) Em tratando-se de objetos encontrados, há uma ten-
ferem- -se, respectivamente, a
dência natural das pessoas em devolvê-los a seus donos.
(A) dúvidas e preços.
(B) dúvidas e insumos básicos.
(C) companhias e insumos básicos. 07. (Agente de Apoio Operacional – VUNESP – 2013).
(D) companhias e preços do carbono e da água. Há pessoas que, mesmo sem condições, compram produ-
(E) políticas de crescimento e preços adequados. tos______ não necessitam e______ tendo de pagar tudo______
prazo.
02. (Agente de Apoio Administrativo – FCC – 2013- Assinale a alternativa que preenche as lacunas, correta
adap.). Fazendo-se as alterações necessárias, o trecho gri- e respectivamente, considerando a norma culta da língua.
fado está corretamente substituído por um pronome em: A) a que … acaba … à
A) ...sei tratar tipos como o senhor. − sei tratá-lo B) com que … acabam … à
B) ...erguendo os braços desalentado... − erguendo- C) de que … acabam … a
lhes desalentado D) em que … acaba … a
C) ...que tem de conhecer as leis do país? − que tem de E) dos quais … acaba … à
conhecê-lo?
D) ...não parecia ser um importante industrial... − não
parecia ser-lhe 08. (Agente de Apoio Socioeducativo – VUNESP – 2013-
E) incomodaram o general... − incomodaram-no adap.). Assinale a alternativa que substitui, correta e res-
pectivamente, as lacunas do trecho.
03.(Agente de Defensoria Pública – FCC – 2013-adap.). ______alguns anos, num programa de televisão, uma jo-
A substituição do elemento grifado pelo pronome cor- vem fazia referência______ violência______ o brasileiro estava
respondente, com os necessários ajustes, foi realizada de sujeito de forma cômica.
modo INCORRETO em: A) Fazem... a ... de que
A) mostrando o rio= mostrando-o. B) Faz ...a ... que
B) como escolher sítio= como escolhê-lo. C) Fazem ...à ... com que
C) transpor [...] as matas espessas= transpor-lhes. D) Faz ...à ... que
D) Às estreitas veredas[...] nada acrescentariam = nada E) Faz ...à ... a que
lhes acrescentariam.
E) viu uma dessas marcas= viu uma delas.

42
LÍNGUA PORTUGUESA

09. (TRF 3ª região- Técnico Judiciário - /2014) 4-)


As sereias então devoravam impiedosamente os tripu- (A) Ela não se lembrava do caminho de volta.
lantes. (B) A menina tinha se distanciado muito da família.
... ele conseguiu impedir a tripulação de perder a cabe- (C) A garota disse que se perdeu dos pais.
ça... (E) Ninguém se comprometeu a ajudar a criança
... e fez de tudo para convencer os tripulantes...
Fazendo-se as alterações necessárias, os segmentos 5-)
grifados acima foram corretamente substituídos por um (A) Não nos autorizam a ler os comentários sigilosos.
pronome, na ordem dada, em: (B) Falaram-nos que a diplomacia americana está aba-
(A) devoravam-nos − impedi-la − convencê-los lada.
(B) devoravam-lhe − impedi-las − convencer-lhes (D) Conformado, rendeu-se às punições.
(C) devoravam-no − impedi-las − convencer-lhes (E) Todos querem que se combata a corrupção.
(D) devoravam-nos − impedir-lhe − convencê-los
(E) devoravam-lhes − impedi-la − convencê-los 6-)
(B) O passageiro ao lado jamais se imaginou na situa-
10. (Agente de Vigilância e Recepção – VUNESP – 2013- ção de ter de procurar a dona de uma bolsa perdida.
adap.). No trecho, – Em ambos os casos, as câmeras dos (C) Sentimo-nos impotentes quando não consegui-
estabelecimentos felizmente comprovam os acontecimen- mos restituir um objeto à pessoa que o perdeu.
tos, e testemunhas vão ajudar a polícia na investigação. (D) O homem indignou-se quando lhe propuseram
– de acordo com a norma-padrão, os pronomes que subs- que abrisse a bolsa que encontrara.
tituem, corretamente, os termos em destaque são: (E) Em se tratando de objetos encontrados, há uma
A) os comprovam … ajudá-la. tendência natural das pessoas em devolvê-los a seus do-
B) os comprovam …ajudar-la. nos.
C) os comprovam … ajudar-lhe. 7-) Há pessoas que, mesmo sem condições, compram
D) lhes comprovam … ajudar-lhe. produtos de que não necessitam e acabam tendo
E) lhes comprovam … ajudá-la. de pagar tudo a prazo.

GABARITO 8-) Faz alguns anos, num programa de televisão, uma


jovem fazia referência à violência a que o brasileiro
01. C 02. E 03. C 04. D 05. C estava sujeito de forma cômica.
06. A 07. C 08. E 09. A 10. A Faz, no sentido de tempo passado = sempre no sin-
gular
RESOLUÇÃO
9-)
1-) Restam dúvidas sobre o crescimento verde. Primei- devoravam - verbo terminado em “m” = pronome
ro, não está claro até onde pode realmente chegar uma oblíquo no/na (fizeram-na, colocaram-no)
política baseada em melhorar a eficiência sem preços ade- impedir - verbo transitivo direto = pede objeto direto;
quados para o carbono, a água e (na maioria dos países “lhe” é para objeto indireto
pobres) a terra. É verdade que mesmo que a ameaça dos convencer - verbo transitivo direto = pede objeto di-
preços do carbono e da água faça em si diferença, as com- reto; “lhe” é para objeto indireto
panhias não podem suportar ter de pagar, de repente, di- (A) devoravam-nos − impedi-la − convencê-los
gamos, 40 dólares por tonelada de carbono, sem qualquer
preparação. Portanto, elas começam a usar preços-som- 10-) – Em ambos os casos, as câmeras dos estabe-
bra. Ainda assim, ninguém encontrou até agora uma ma- lecimentos felizmente comprovam os acontecimentos, e
neira de quantificar adequadamente os insumos básicos. testemunhas vão ajudar a polícia na investigação.
E sem eles a maioria das políticas de crescimento verde felizmente os comprovam ... ajudá-la
sempre será a segunda opção. (advérbio)

2-)
A) ...sei tratar tipos como o senhor. − sei tratá-los
B) ...erguendo os braços desalentado... − erguendo-os
desalentado
C) ...que tem de conhecer as leis do país? − que tem de
conhecê-las ?
D) ...não parecia ser um importante industrial... − não
parecia sê-lo

3-) transpor [...] as matas espessas= transpô-las

43
LÍNGUA PORTUGUESA

CRASE

A palavra crase é de origem grega e significa “fusão”, “mistura”. Na língua portuguesa, é o nome que se dá à “jun-
ção” de duas vogais idênticas. É de grande importância a crase da preposição “a” com o artigo feminino “a” (s), com o
“a” inicial dos pronomes aquele(s), aquela (s), aquilo e com o “a” do relativo a qual (as quais). Na escrita, utilizamos o
acento grave ( ` ) para indicar a crase. O uso apropriado do acento grave depende da compreensão da fusão das duas
vogais. É fundamental também, para o entendimento da crase, dominar a regência dos verbos e nomes que exigem a
preposição “a”. Aprender a usar a crase, portanto, consiste em aprender a verificar a ocorrência simultânea de uma pre-
posição e um artigo ou pronome. Observe:
Vou a + a igreja.
Vou à igreja.

No exemplo acima, temos a ocorrência da preposição “a”, exigida pelo verbo ir (ir a algum lugar) e a ocorrência do artigo
“a” que está determinando o substantivo feminino igreja. Quando ocorre esse encontro das duas vogais e elas se unem, a
união delas é indicada pelo acento grave. Observe os outros exemplos:
Conheço a aluna.
Refiro-me à aluna.
No primeiro exemplo, o verbo é transitivo direto (conhecer algo ou alguém), logo não exige preposição e a crase não
pode ocorrer. No segundo exemplo, o verbo é transitivo indireto (referir--se a algo ou a alguém) e exige a preposição “a”.
Portanto, a crase é possível, desde que o termo seguinte seja feminino e admita o artigo feminino “a” ou um dos pronomes
já especificados.

Casos em que a crase NÃO ocorre:

- diante de substantivos masculinos:


Andamos a cavalo.
Fomos a pé.
Passou a camisa a ferro.
Fazer o exercício a lápis.
Compramos os móveis a prazo.

- diante de verbos no infinitivo:


A criança começou a falar.
Ela não tem nada a dizer.

Obs.: como os verbos não admitem artigos, o “a” dos exemplos acima é apenas preposição, logo não ocorrerá crase.

- diante da maioria dos pronomes e das expressões de tratamento, com exceção das formas senhora, senhorita
e dona:
Diga a ela que não estarei em casa amanhã.
Entreguei a todos os documentos necessários.
Ele fez referência a Vossa Excelência no discurso de ontem.
Peço a Vossa Senhoria que aguarde alguns minutos.

Os poucos casos em que ocorre crase diante dos pronomes podem ser identificados pelo método: troque a palavra
feminina por uma masculina, caso na nova construção surgir a forma ao, ocorrerá crase. Por exemplo:
Refiro-me à mesma pessoa. (Refiro-me ao mesmo indivíduo.)
Informei o ocorrido à senhora. (Informei o ocorrido ao senhor.)
Peça à própria Cláudia para sair mais cedo. (Peça ao próprio Cláudio para sair mais cedo.)

- diante de numerais cardinais:


Chegou a duzentos o número de feridos.
Daqui a uma semana começa o campeonato.

44
LÍNGUA PORTUGUESA

Casos em que a crase SEMPRE ocorre:

- diante de palavras femininas:


Amanhã iremos à festa de aniversário de minha colega.
Sempre vamos à praia no verão.
Ela disse à irmã o que havia escutado pelos corredores.
Sou grata à população.
Fumar é prejudicial à saúde.
Este aparelho é posterior à invenção do telefone.

- diante da palavra “moda”, com o sentido de “à moda de” (mesmo que a expressão moda de fique subentendida):
O jogador fez um gol à (moda de) Pelé.
Usava sapatos à (moda de) Luís XV.
Estava com vontade de comer frango à (moda de) passarinho.
O menino resolveu vestir-se à (moda de) Fidel Castro.

- na indicação de horas:
Acordei às sete horas da manhã.
Elas chegaram às dez horas.
Foram dormir à meia-noite.

- em locuções adverbiais, prepositivas e conjuntivas de que participam palavras femininas. Por exemplo:
à tarde às ocultas às pressas à medida que
à noite às claras às escondidas à força
à vontade à beça à larga à escuta
às avessas à revelia à exceção de à imitação de
à esquerda às turras às vezes à chave
à direita à procura à deriva à toa
à luz à sombra de à frente de à proporção que
à semelhança de às ordens à beira de

Crase diante de Nomes de Lugar

Alguns nomes de lugar não admitem a anteposição do artigo “a”. Outros, entretanto, admitem o artigo, de modo que
diante deles haverá crase, desde que o termo regente exija a preposição “a”. Para saber se um nome de lugar admite ou não
a anteposição do artigo feminino “a”, deve-se substituir o termo regente por um verbo que peça a preposição “de” ou “em”.
A ocorrência da contração “da” ou “na” prova que esse nome de lugar aceita o artigo e, por isso, haverá crase. Por exemplo:

Vou à França. (Vim da [de+a] França. Estou na [em+a] França.)


Cheguei à Grécia. (Vim da Grécia. Estou na Grécia.)
Retornarei à Itália. (Vim da Itália. Estou na Itália)
Vou a Porto Alegre. (Vim de Porto Alegre. Estou em Porto Alegre.)

*- Dica da Zê!: use a regrinha “Vou A volto DA, crase HÁ; vou A volto DE, crase PRA QUÊ?”
Ex: Vou a Campinas. = Volto de Campinas.
Vou à praia. = Volto da praia.

- ATENÇÃO: quando o nome de lugar estiver especificado, ocorrerá crase. Veja:


Retornarei à São Paulo dos bandeirantes. = mesmo que, pela regrinha acima, seja a do “VOLTO DE”
Irei à Salvador de Jorge Amado.

Crase diante dos Pronomes Demonstrativos Aquele (s), Aquela (s), Aquilo

Haverá crase diante desses pronomes sempre que o termo regente exigir a preposição “a”. Por exemplo:

Refiro-me a + aquele atentado.


Preposição Pronome
Refiro-me àquele atentado.

45
LÍNGUA PORTUGUESA

O termo regente do exemplo acima é o verbo transi- Se a palavra distância não estiver especificada, a crase
tivo indireto referir (referir-se a algo ou alguém) e exige não pode ocorrer. Por exemplo:
preposição, portanto, ocorre a crase. Observe este outro Os militares ficaram a distância.
exemplo: Gostava de fotografar a distância.
Aluguei aquela casa. Ensinou a distância.
O verbo “alugar” é transitivo direto (alugar algo) e não Dizem que aquele médico cura a distância.
exige preposição. Logo, a crase não ocorre nesse caso. Veja Reconheci o menino a distância.
outros exemplos: Observação: por motivo de clareza, para evitar ambigui-
Dediquei àquela senhora todo o meu trabalho. dade, pode-se usar a crase. Veja:
Quero agradecer àqueles que me socorreram. Gostava de fotografar à distância.
Refiro-me àquilo que aconteceu com seu pai. Ensinou à distância.
Não obedecerei àquele sujeito. Dizem que aquele médico cura à distância.
Assisti àquele filme três vezes.
Espero aquele rapaz. Casos em que a ocorrência da crase é FACULTATIVA
Fiz aquilo que você disse.
Comprei aquela caneta. - diante de nomes próprios femininos:
Observação: é facultativo o uso da crase diante de no-
Crase com os Pronomes Relativos A Qual, As Quais mes próprios femininos porque é facultativo o uso do ar-
tigo. Observe:
A ocorrência da crase com os pronomes relativos a qual Paula é muito bonita. Laura é minha amiga.
e as quais depende do verbo. Se o verbo que rege esses A Paula é muito bonita. A Laura é minha amiga.
pronomes exigir a preposição “a”, haverá crase. É possí-
vel detectar a ocorrência da crase nesses casos utilizando a Como podemos constatar, é facultativo o uso do artigo
substituição do termo regido feminino por um termo regi- feminino diante de nomes próprios femininos, então pode-
do masculino. Por exemplo: mos escrever as frases abaixo das seguintes formas:
Entreguei o cartão a Paula. Entreguei o cartão a Roberto.
A igreja à qual me refiro fica no centro da cidade. Entreguei o cartão à Paula. Entreguei o cartão ao Ro-
O monumento ao qual me refiro fica no centro da cidade. berto.

Caso surja a forma ao com a troca do termo, ocorrerá a - diante de pronome possessivo feminino:
crase. Veja outros exemplos: Observação: é facultativo o uso da crase diante de pro-
São normas às quais todos os alunos devem obedecer. nomes possessivos femininos porque é facultativo o uso do
Esta foi a conclusão à qual ele chegou. artigo. Observe:
Várias alunas às quais ele fez perguntas não souberam Minha avó tem setenta anos. Minha irmã está esperando
responder nenhuma das questões. por você.
A sessão à qual assisti estava vazia. A minha avó tem setenta anos. A minha irmã está espe-
rando por você.
Crase com o Pronome Demonstrativo “a” Sendo facultativo o uso do artigo feminino diante de
pronomes possessivos femininos, então podemos escrever
A ocorrência da crase com o pronome demonstrativo as frases abaixo das seguintes formas:
“a” também pode ser detectada através da substituição do Cedi o lugar a minha avó. Cedi o lugar a meu avô.
termo regente feminino por um termo regido masculino. Cedi o lugar à minha avó. Cedi o lugar ao meu avô.
Veja:
Minha revolta é ligada à do meu país. - depois da preposição até:
Meu luto é ligado ao do meu país. Fui até a praia. ou Fui até à praia.
As orações são semelhantes às de antes. Acompanhe-o até a porta. ou Acompanhe-o até à porta.
Os exemplos são semelhantes aos de antes. A palestra vai até as cinco horas da tarde. ou A palestra
Suas perguntas são superiores às dele. vai até às cinco horas da tarde.
Seus argumentos são superiores aos dele.
Sua blusa é idêntica à de minha colega.
Seu casaco é idêntico ao de minha colega.

A Palavra Distância

Se a palavra distância estiver especificada, determinada,


a crase deve ocorrer. Por exemplo: Sua casa fica à distância
de 100km daqui. (A palavra está determinada)
Todos devem ficar à distância de 50 metros do palco. (A
palavra está especificada.)

46
LÍNGUA PORTUGUESA

Questões sobre Crase A) leitura apressada e sem profundidade.


B) cada um de nós neste formigueiro.
01.( Escrevente TJ SP – Vunesp/2012) No Brasil, as dis- C) exemplo de obras publicadas recentemente.
cussões sobre drogas parecem limitar-se ______aspectos ju- D) uma comunicação festiva e virtual.
rídicos ou policiais. É como se suas únicas consequências E) respeito de autores reconhecidos pelo público.
estivessem em legalismos, tecnicalidades e estatísticas cri-
minais. Raro ler ____respeito envolvendo questões de saúde 05. (Agente de Escolta e Vigilância Penitenciária – VU-
pública como programas de esclarecimento e prevenção, de NESP – 2013).
tratamento para dependentes e de reintegração desses____ O Instituto Nacional de Administração Prisional (INAP)
vida. Quantos de nós sabemos o nome de um médico ou também desenvolve atividades lúdicas de apoio______ res-
clínica ____quem tentar encaminhar um drogado da nossa socialização do indivíduo preso, com o objetivo de prepará-
própria família? -lo para o retorno______ sociedade. Dessa forma, quando em
(Ruy Castro, Da nossa própria família. Folha de S.Paulo, liberdade, ele estará capacitado______ ter uma profissão e
17.09.2012. Adaptado) uma vida digna.
(Disponível em: www.metropolitana.com.br/blog/
As lacunas do texto devem ser preenchidas, correta e qual_e_a_importancia_da_ressocializacao_de_presos. Aces-
respectivamente, com: so em: 18.08.2012. Adaptado)
(A) aos … à … a … a
(B) aos … a … à … a Assinale a alternativa que preenche, correta e respecti-
(C) a … a … à … à vamente, as lacunas do texto, de acordo com a norma-pa-
(D) à … à … à … à drão da língua portuguesa.
(E) a … a … a … a A) à … à … à
B) a … a … à
02. (Agente de Apoio Administrativo – FCC – 2013).Leia C) a … à … à
o texto a seguir.
D) à … à ... a
Foi por esse tempo que Rita, desconfiada e medrosa, cor-
E) a … à … a
reu ______ cartomante para consultá-la sobre a verdadeira
causa do procedimento de Camilo. Vimos que ______ carto-
06. (TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAU-
mante restituiu--lhe ______ confiança, e que o rapaz repreen-
LO - ESCREVENTE TÉCNICO JUDICIÁRIO – VUNESP/2013)
deu-a por ter feito o que fez.
Assinale a alternativa que completa as lacunas do trecho a
(Machado de Assis. A cartomante. In: Várias histórias.
seguir, empregando o sinal indicativo de crase de acordo
Rio de Janeiro: Globo, 1997, p. 6)
Preenchem corretamente as lacunas da frase acima, na com a norma-padrão.
ordem dada:
A) à – a – a Não nos sujeitamos ____ corrupção; tampouco cederemos
B) a – a – à espaço ____ nenhuma ação que se proponha ____ prejudicar
C) à – a – à nossas instituições.
D) à – à – a (A) à … à … à
E) a – à – à (B) a … à … à
(C) à … a … a
03 (POLÍCIA CIVIL/SP – AGENTE POLICIAL - VU- (D) à … à … a
NESP/2013) De acordo com a norma-padrão da língua (E) a … a … à
portuguesa, o acento indicativo de crase está corretamente
empregado em: 07. (Agente de Escolta e Vigilância Penitenciária – VU-
(A) A população, de um modo geral, está à espera de NESP – 2013-adap) O acento indicativo de crase está cor-
que, com o novo texto, a lei seca possa coibir os acidentes. retamente empregado em:
(B) A nova lei chega para obrigar os motoristas à repen- A) Tendências agressivas começam à ser relacionadas
sarem a sua postura. com as dificuldades para lidar com as frustrações de seus
(C) A partir de agora os motoristas estarão sujeitos à desejos.
punições muito mais severas. B) A agressividade impulsiva deve-se à perturbações
(D) À ninguém é dado o direito de colocar em risco a nos mecanismos biológicos de controle emocional.
vida dos demais motoristas e de pedestres. C) A violência urbana é comparada à uma enfermidade.
(E) Cabe à todos na sociedade zelar pelo cumprimento D) Condições de risco aliadas à exemplo de impunidade
da nova lei para que ela possa funcionar. alimentam a violência crescente nas cidades.
E) Um ambiente desfavorável à formação da personali-
04. (Agente Técnico – FCC – 2013-adap.) Claro que não dade atinge os mais vulneráveis.
me estou referindo a essa vulgar comunicação festiva e
efervescente.
O vocábulo a deverá receber o sinal indicativo de crase
se o segmento grifado for substituído por:

47
LÍNGUA PORTUGUESA

08. (Agente de Vigilância e Recepção – VUNESP – 2013). 3-)


O sinal indicativo de crase está correto em: (A) A população, de um modo geral, está à espera (dá
A) Este cientista tem se dedicado à uma pesquisa na para substituir por “esperando”) de que
área de biotecnologia. (B) A nova lei chega para obrigar os motoristas à repen-
B) Os pais não podem ser omissos e devem se dedicar sarem (antes de verbo)
à educação dos filhos. (C) A partir de agora os motoristas estarão sujeitos à
C) Nossa síndica dedica-se integralmente à conservar as punições (generalizando, palavra no plural)
instalações do prédio. (D) À ninguém (pronome indefinido)
D) O bombeiro deve dedicar sua atenção à qualquer (E) Cabe à todos (pronome indefinido)
detalhe que envolva a segurança das pessoas. 4-) Claro que não me estou referindo à leitura apressa-
E) É função da política é dedicar-se à todo problema da e sem profundidade.
que comprometa o bem-estar do cidadão. a cada um de nós neste formigueiro. (antes de prono-
me indefinido)
09. (TRF - 5ª REGIÃO - TÉCNICO JUDICIÁRIO - FCC/2012) a exemplo de obras publicadas recentemente. (palavra
O detetive Gervase Fen, que apareceu em 1944, é um ho- masculina)
mem de face corada, muito afeito ...... frases inteligentes e a uma comunicação festiva e virtual. (artigo indefinido)
citações dos clássicos; sua esposa, Dolly, uma dama meiga e a respeito de autores reconhecidos pelo público. (pa-
sossegada, fica sentada tricotando tranquilamente, impassí- lavra masculina)
vel ...... propensão de seu marido ...... investigar assassinatos.
(Adaptado de P.D.James, op.cit.) 5-) O Instituto Nacional de Administração Prisional
Preenchem corretamente as lacunas da frase acima, na (INAP) também desenvolve atividades lúdicas de apoio___à__
ordem dada: ressocialização do indivíduo preso, com o objetivo de prepa-
(A) à - à - a rá--lo para o retorno___à__ sociedade. Dessa forma, quando
(B) a - à - a em liberdade, ele estará capacitado__a___ ter uma profissão
(C) à - a - à
e uma vida digna.
(D) a - à - à
- Apoio a ? Regência nominal pede preposição;
(E) à - a – a
- retorno a? regência nominal pede preposição;
- antes de verbo no infinitivo não há crase.
10. (POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DO ACRE – ALUNO
SOLDADO COMBATENTE – FUNCAB/2012) Em qual das op-
6-) Vamos por partes!
ções abaixo o acento indicativo de crase foi corretamente
- Quem se sujeita, sujeita-se A algo ou A alguém, por-
indicado?
tanto: pede preposição;
A) O dia fora quente, mas à noite estava fria e escura.
B) Ninguém se referira à essa ideia antes. - quem cede, cede algo A alguém, então teremos obje-
C) Esta era à medida certa do quarto. to direto e indireto;
D) Ela fechou a porta e saiu às pressas. - quem se propõe, propõe-se A alguma coisa.
E) Os rapazes sempre gostaram de andar à cavalo. Vejamos:
Não nos sujeitamos À corrupção; tampouco cederemos
GABARITO espaço A nenhuma ação que se proponha A prejudicar
nossas instituições.
01. B 02. A 03. A 04. A 05. D * Sujeitar A + A corrupção;
06.C 07. E 08. B 09.B 10. D * ceder espaço (objeto direto) A nenhuma ação (objeto
indireto. Não há acento indicativo de crase, pois “nenhu-
RESOLUÇÃO ma” é pronome indefinido);
* que se proponha A prejudicar (objeto indireto, no
1-) limitar-se _aos _aspectos jurídicos ou policiais. caso, oração subordinada com função de objeto indireto.
Raro ler __a__respeito (antes de palavra masculina Não há acento indicativo de crase porque temos um verbo
não há crase) no infinitivo – “prejudicar”).
de reintegração desses_à_ vida. (reintegrar a + a
vida = à) 7-)
o nome de um médico ou clínica __a_quem tentar en- A) Tendências agressivas começam à ser relacionadas
caminhar um drogado da nossa própria família? (antes de com as dificuldades para lidar com as frustrações de seus
pronome indefinido/relativo) desejos. (antes de verbo no infinitivo não há crase)
B) A agressividade impulsiva deve-se à perturbações
2-) correu _à (= para a ) cartomante para consultá-la so- nos mecanismos biológicos de controle emocional. (se
bre a verdadeira causa do procedimento de Camilo. Vimos o “a” está no singular e antecede palavra no plural, não há
que _a__cartomante (objeto direto)restituiu-lhe ___a___ crase)
confiança (objeto direto), e que o rapaz repreendeu-a por C) A violência urbana é comparada à uma enfermidade.
ter feito o que fez. (artigo indefinido)

48
LÍNGUA PORTUGUESA

D) Condições de risco aliadas à exemplo de impunida- condição e precisam estar adequados à categoria hierár-
de alimentam a violência crescente nas cidades. (palavra quica da pessoa a quem nos dirigimos. E mais, exige-se, em
masculina) discurso falado ou escrito, uma homogeneidade na forma
E) Um ambiente desfavorável à formação da personali- de tratamento, não só nos pronomes como também nos
dade atinge os mais vulneráveis. = correta (regência nomi- verbos.
nal: desfavorável a?) No entanto, as formas de tratamento não são do co-
nhecimento de todos. Para tanto, a partir do Manual da
8-) Presidência da República, apresentaremos as discrimina-
A) Este cientista tem se dedicado à uma pesquisa na ções de usos dos pronomes de tratamento:
área de biotecnologia. (artigo indefinido) São de uso consagrado: Vossa Excelência, para as se-
B) Os pais não podem ser omissos e devem se dedicar à guintes autoridades:
educação dos filhos. = correta (regência verbal: dedicar a ) a) do Poder Executivo
C) Nossa síndica dedica-se integralmente à conservar as Presidente da República;
instalações do prédio. (verbo no infinitivo) Vice-Presidente da República;
D) O bombeiro deve dedicar sua atenção à qualquer Ministro de Estado;
detalhe que envolva a segurança das pessoas. (pronome Secretário-Geral da Presidência da República;
indefinido) Consultor-Geral da República;
E) É função da política é dedicar-se à todo problema Chefe do Estado-Maior das Forças Armadas;
que comprometa o bem-estar do cidadão. (pronome in- Chefe do Gabinete Militar da Presidência da República;
definido) Chefe do Gabinete Pessoal do Presidente da República;
Secretários da Presidência da República;
9-) Afeito a frases (generalizando, já que o “a” está no Procurador – Geral da República;
singular e “frases”, no plural) Governadores e Vice-Governadores de Estado e do Dis-
Impassível à propensão (regência nominal: pede pre- trito Federal;
posição) Chefes de Estado – Maior das Três Armas;
A investigar (antes de verbo no infinitivo não há acen- Oficiais Generais das Forças Armadas;
to indicativo de crase) Embaixadores;
Secretário Executivo e Secretário Nacional de Ministérios;
Sequência: a / à / a.
Secretários de Estado dos Governos Estaduais;
Prefeitos Municipais.
10-)
A) O dia fora quente, mas à noite = mas a noite (artigo e
b) do Poder Legislativo:
substantivo. Diferente de: Estudo à noite = período do dia)
Presidente, Vice–Presidente e Membros da Câmara dos
B) Ninguém se referira à essa ideia antes.= a essa (antes
Deputados e do Senado Federal;
de pronome demonstrativo)
Presidente e Membros do Tribunal de Contas da União;
C) Esta era à medida certa do quarto. = a medida (artigo Presidente e Membros dos Tribunais de Contas Estaduais;
e substantivo, no caso. Diferente da conjunção proporcio- Presidente e Membros das Assembleias Legislativas Es-
nal: À medida que lia, mais aprendia) taduais;
D) Ela fechou a porta e saiu às pressas. = correta (advér- Presidente das Câmaras Municipais.
bio de modo = apressadamente)
E) Os rapazes sempre gostaram de andar à cavalo. = c) do Poder Judiciário:
palavra masculina Presidente e Membros do Supremo Tribunal Federal;
Presidente e Membros do Superior Tribunal de Justiça;
Presidente e Membros do Superior Tribunal Militar;
6. FORMAS DE TRATAMENTO; Presidente e Membros do Tribunal Superior Eleitoral;
Presidente e Membros do Tribunal Superior do Trabalho;
Presidente e Membros dos Tribunais de Justiça;
Pronomes de tratamento na redação oficial Presidente e Membros dos Tribunais Regionais Federais;
Presidente e Membros dos Tribunais Regionais Eleitorais;
A redação Oficial é a maneira para o poder público re- Presidente e Membros dos Tribunais Regionais do Tra-
digir atos normativos. Para redigi-los, muitas regras fazem- balho;
se necessárias. Entre elas, escrever de forma clara, concisa, Juízes e Desembargadores;
sem muito comprometimento, bem como um uso adequa- Auditores da Justiça Militar.”
do das formas de tratamento. Tais regras, acompanhadas
de uma boa redação, com um bom uso da linguagem, as- O vocativo a ser empregado em comunicações dirigi-
seguram que os atos normativos sejam bem executados. das aos Chefes do Poder é Excelentíssimo Senhor, seguido
No Poder Público, a todo momento nós nos depara- do cargo respectivo: Excelentíssimo Senhor Presidente da
mos com situações em que precisamos escrever – ou fa- República; Excelentíssimo Senhor Presidente do Congresso
lar – com pessoas com as quais não temos familiaridade. Nacional; Excelentíssimo Senhor Presidente do Supremo Tri-
Nesses casos, os pronomes de tratamento assumem uma bunal Federal.

49
LÍNGUA PORTUGUESA

E mais: As demais autoridades serão tratadas com o vo- A Impessoalidade


cativo Senhor, seguido do cargo respectivo: Senhor Sena-
dor, Senhor Juiz, Senhor Ministro, Senhor Governador. A finalidade da língua é comunicar, quer pela fala, quer pela
O Manual ainda preceitua que a forma de tratamento escrita. Para que haja comunicação, são necessários: a) alguém
“Digníssimo” fica abolida para as autoridades descritas aci- que comunique, b) algo a ser comunicado, e c) alguém que
ma, afinal, a dignidade é condição primordial para que tais receba essa comunicação. No caso da redação oficial, quem
cargos públicos sejam ocupados. comunica é sempre o Serviço Público (este ou aquele Minis-
Fica ainda dito que doutor não é forma de tratamento, tério, Secretaria, Departamento, Divisão, Serviço, Seção); o que
mas titulação acadêmica de quem defende tese de douto- se comunica é sempre algum assunto relativo às atribuições
rado. Portanto, é aconselhável que não se use discrimina- do órgão que comunica; o destinatário dessa comunicação ou
damente tal termo. é o público, o conjunto dos cidadãos, ou outro órgão público,
AS COMUNICAÇÕES OFICIAIS do Executivo ou dos outros Poderes da União.
Percebe-se, assim, que o tratamento impessoal que deve
ser dado aos assuntos que constam das comunicações oficiais
1. ASPECTOS GERAIS DA REDAÇÃO OFICIAL
decorre:
a) da ausência de impressões individuais de quem comu-
O que é Redação Oficial
nica: embora se trate, por exemplo, de um expediente assina-
do por Chefe de determinada Seção, é sempre em nome do
Em uma frase, pode-se dizer que redação oficial é a Serviço Público que é feita a comunicação. Obtém-se, assim,
maneira pela qual o Poder Público redige atos norma- uma desejável padronização, que permite que comunicações
tivos e comunicações. Interessa-nos tratá-la do ponto de elaboradas em diferentes setores da Administração guardem
vista do Poder Executivo. entre si certa uniformidade;
A redação oficial deve caracterizar-se pela impessoa- b) da impessoalidade de quem recebe a comunicação,
lidade, uso do padrão culto de linguagem, clareza, con- com duas possibilidades: ela pode ser dirigida a um cidadão,
cisão, formalidade e uniformidade. Fundamentalmente sempre concebido como público, ou a outro órgão público.
esses atributos decorrem da Constituição, que dispõe, no Nos dois casos, temos um destinatário concebido de forma
artigo 37: “A administração pública direta, indireta ou fun- homogênea e impessoal;
dacional, de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, c) do caráter impessoal do próprio assunto tratado: se o
do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos princí- universo temático das comunicações oficiais restringe-se a
pios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade questões que dizem respeito ao interesse público, é natural
e eficiência (...)”. Sendo a publicidade e a impessoalidade que não caiba qualquer tom particular ou pessoal.
princípios fundamentais de toda administração pública, Desta forma, não há lugar na redação oficial para impres-
claro que devem igualmente nortear a elaboração dos sões pessoais, como as que, por exemplo, constam de uma
atos e comunicações oficiais. carta a um amigo, ou de um artigo assinado de jornal, ou mes-
Não se concebe que um ato normativo de qualquer na- mo de um texto literário. A redação oficial deve ser isenta da
tureza seja redigido de forma obscura, que dificulte ou im- interferência da individualidade que a elabora.
possibilite sua compreensão. A transparência do sentido A concisão, a clareza, a objetividade e a formalidade de que
dos atos normativos, bem como sua inteligibilidade, são nos valemos para elaborar os expedientes oficiais contribuem,
requisitos do próprio Estado de Direito: é inaceitável que ainda, para que seja alcançada a necessária impessoalidade.
um texto legal não seja entendido pelos cidadãos. A publi-
cidade implica, pois, necessariamente, clareza e concisão. A Linguagem dos Atos e Comunicações Oficiais
Fica claro também que as comunicações oficiais são
A necessidade de empregar determinado nível de lingua-
necessariamente uniformes, pois há sempre um único co-
gem nos atos e expedientes oficiais decorre, de um lado, do
municador (o Serviço Público) e o receptor dessas comu-
próprio caráter público desses atos e comunicações; de outro,
nicações ou é o próprio Serviço Público (no caso de expe-
de sua finalidade. Os atos oficiais, aqui entendidos como atos
dientes dirigidos por um órgão a outro) – ou o conjunto de caráter normativo, ou estabelecem regras para a conduta
dos cidadãos ou instituições tratados de forma homogê- dos cidadãos, ou regulam o funcionamento dos órgãos pú-
nea (o público). blicos, o que só é alcançado se em sua elaboração for empre-
A redação oficial não é necessariamente árida e infensa gada a linguagem adequada. O mesmo se dá com os expe-
à evolução da língua. É que sua finalidade básica – co- dientes oficiais, cuja finalidade precípua é a de informar com
municar com impessoalidade e máxima clareza – impõe clareza e objetividade.
certos parâmetros ao uso que se faz da língua, de maneira As comunicações que partem dos órgãos públicos federais
diversa daquele da literatura, do texto jornalístico, da cor- devem ser compreendidas por todo e qualquer cidadão bra-
respondência particular, etc. sileiro. Para atingir esse objetivo, há que evitar o uso de uma
Apresentadas essas características fundamentais da re- linguagem restrita a determinados grupos. Não há dúvida de
dação oficial, passemos à análise pormenorizada de cada que um texto marcado por expressões de circulação restrita,
uma delas. como a gíria, os regionalismos vocabulares ou o jargão téc-
nico, tem sua compreensão dificultada.

50
LÍNGUA PORTUGUESA

Ressalte-se que há necessariamente uma distância en- A formalidade de tratamento vincula-se, também, à ne-
tre a língua falada e a escrita. Aquela é extremamente di- cessária uniformidade das comunicações. Ora, se a admi-
nâmica, reflete de forma imediata qualquer alteração de nistração federal é una, é natural que as comunicações que
costumes, e pode eventualmente contar com outros ele- expede sigam um mesmo padrão. O estabelecimento des-
mentos que auxiliem a sua compreensão, como os gestos, se padrão exige que se atente para todas as características
a entoação, etc., para mencionar apenas alguns dos fatores da redação oficial e que se cuide, ainda, da apresentação
responsáveis por essa distância. Já a língua escrita incorpo- dos textos.
ra mais lentamente as transformações, tem maior vocação A clareza datilográfica, o uso de papéis uniformes para
para a permanência e vale-se apenas de si mesma para co- o texto definitivo e a correta diagramação do texto são in-
municar. dispensáveis para a padronização.
Os textos oficiais, devido ao seu caráter impessoal e sua
finalidade de informar com o máximo de clareza e concisão, Concisão e Clareza
requerem o uso do padrão culto da língua. Há consenso de
A concisão é antes uma qualidade do que uma carac-
que o padrão culto é aquele em que a) se observam as re-
terística do texto oficial. Conciso é o texto que consegue
gras da gramática formal e b) se emprega um vocabulário
transmitir um máximo de informações com um mínimo de
comum ao conjunto dos usuários do idioma. É importante
palavras. Para que se redija com essa qualidade, é funda-
ressaltar que a obrigatoriedade do uso do padrão culto na mental que se tenha, além de conhecimento do assunto
redação oficial decorre do fato de que ele está acima das sobre o qual se escreve, o necessário tempo para revisar o
diferenças lexicais, morfológicas ou sintáticas regionais, texto depois de pronto. É nessa releitura que muitas vezes
dos modismos vocabulares, das idiossincrasias linguísticas, se percebem eventuais redundâncias ou repetições desne-
permitindo, por essa razão, que se atinja a pretendida com- cessárias de ideias.
preensão por todos os cidadãos. O esforço de sermos concisos atende, basicamente, ao
Lembre-se de que o padrão culto nada tem contra a princípio de economia linguística, à mencionada fórmula
simplicidade de expressão, desde que não seja confundida de empregar o mínimo de palavras para informar o má-
com pobreza de expressão. De nenhuma forma o uso do ximo. Não se deve, de forma alguma, entendê-la como
padrão culto implica emprego de linguagem rebuscada, economia de pensamento, isto é, não se devem eliminar
nem dos contorcionismos sintáticos e figuras de linguagem passagens substanciais do texto no afã de reduzi-lo em ta-
próprios da língua literária. manho. Trata-se exclusivamente de cortar palavras inúteis,
Pode-se concluir, então, que não existe propriamente redundâncias, passagens que nada acrescentem ao que já
um “padrão oficial de linguagem”; o que há é o uso do foi dito.
padrão culto nos atos e comunicações oficiais. É claro que A clareza deve ser a qualidade básica de todo texto ofi-
haverá preferência pelo uso de determinadas expressões, cial. Pode-se definir como claro aquele texto que possibili-
ou será obedecida certa tradição no emprego das formas ta imediata compreensão pelo leitor. No entanto a clareza
sintáticas, mas isso não implica, necessariamente, que se não é algo que se atinja por si só: ela depende estritamente
consagre a utilização de uma forma de linguagem buro- das demais características da redação oficial. Para ela con-
crática. O jargão burocrático, como todo jargão, deve ser correm:
evitado, pois terá sempre sua compreensão limitada. - a impessoalidade, que evita a duplicidade de interpre-
A linguagem técnica deve ser empregada apenas em tações que poderia decorrer de um tratamento personalis-
situações que a exijam, sendo de evitar o seu uso indis- ta dado ao texto;
- o uso do padrão culto de linguagem, em princípio, de
criminado. Certos rebuscamentos acadêmicos, e mesmo o
entendimento geral e por definição avesso a vocábulos de
vocabulário próprio a determinada área, são de difícil en-
circulação restrita, como a gíria e o jargão;
tendimento por quem não esteja com eles familiarizado.
- a formalidade e a padronização, que possibilitam a
Deve-se ter o cuidado, portanto, de explicitá-los em comu-
imprescindível uniformidade dos textos;
nicações encaminhadas a outros órgãos da administração - a concisão, que faz desaparecer do texto os excessos
e em expedientes dirigidos aos cidadãos. linguísticos que nada lhe acrescentam.
É pela correta observação dessas características que
Formalidade e Padronização se redige com clareza. Contribuirá, ainda, a indispensável
releitura de todo texto redigido. A ocorrência, em textos
As comunicações oficiais devem ser sempre formais, oficiais, de trechos obscuros e de erros gramaticais provém
isto é, obedecem a certas regras de forma: além das já principalmente da falta da releitura que torna possível sua
mencionadas exigências de impessoalidade e uso do pa- correção.
drão culto de linguagem, é imperativo, ainda, certa forma- A revisão atenta exige, necessariamente, tempo. A pres-
lidade de tratamento. Não se trata somente da eterna dúvi- sa com que são elaboradas certas comunicações quase
da quanto ao correto emprego deste ou daquele pronome sempre compromete sua clareza. Não se deve proceder à
de tratamento para uma autoridade de certo nível; mais do redação de um texto que não seja seguida por sua revi-
que isso, a formalidade diz respeito à polidez, à civilidade são. “Não há assuntos urgentes, há assuntos atrasados”, diz
no próprio enfoque dado ao assunto do qual cuida a co- a máxima. Evite-se, pois, o atraso, com sua indesejável re-
municação. percussão no redigir.

51
LÍNGUA PORTUGUESA

Pronomes de Tratamento Identificação do Signatário

Concordância com os Pronomes de Tratamento Excluídas as comunicações assinadas pelo Presidente


da República, todas as demais comunicações oficiais de-
Os pronomes de tratamento (ou de segunda pessoa vem trazer o nome e o cargo da autoridade que as expede,
indireta) apresentam certas peculiaridades quanto à con- abaixo do local de sua assinatura. A forma da identificação
cordância verbal, nominal e pronominal. Embora se refiram deve ser a seguinte:
à segunda pessoa gramatical (à pessoa com quem se fala, (espaço para assinatura)
ou a quem se dirige a comunicação), levam a concordância Nome
para a terceira pessoa. É que o verbo concorda com o subs- Chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República
tantivo que integra a locução como seu núcleo sintático:
“Vossa Senhoria nomeará o substituto”; “Vossa Excelência (espaço para assinatura)
conhece o assunto”. Nome
Da mesma forma, os pronomes possessivos referidos a Ministro de Estado da Justiça
pronomes de tratamento são sempre os da terceira pessoa: Para evitar equívocos, recomenda-se não deixar a as-
“Vossa Senhoria nomeará seu substituto” (e não “Vossa ... sinatura em página isolada do expediente. Transfira para
vosso...”). essa página ao menos a última frase anterior ao fecho.
Já quanto aos adjetivos referidos a esses pronomes, o
gênero gramatical deve coincidir com o sexo da pessoa a Forma de diagramação
que se refere, e não com o substantivo que compõe a lo-
cução. Assim, se nosso interlocutor for homem, o correto Os documentos do Padrão Ofício devem obedecer à se-
é “Vossa Excelência está atarefado”, “Vossa Senhoria deve guinte forma de apresentação:
estar satisfeito”; se for mulher, “Vossa Excelência está atare- - deve ser utilizada fonte do tipo Times New Roman de
fada”, “Vossa Senhoria deve estar satisfeita”. corpo 12 no texto em geral, 11 nas citações, e 10 nas notas
No envelope, o endereçamento das comunicações di-
de rodapé;
rigidas às autoridades tratadas por Vossa Excelência, terá a
- para símbolos não existentes na fonte Times New Ro-
seguinte forma:
man poder-se-á utilizar as fontes Symbol e Wingdings;
- é obrigatório constar a partir da segunda página o
A Sua Excelência o Senhor
número da página;
Fulano de Tal
- os ofícios, memorandos e anexos destes poderão ser
Ministro de Estado da Justiça
impressos em ambas as faces do papel. Neste caso, as mar-
70.064-900 – Brasília. DF
A Sua Excelência o Senhor gens esquerda e direta terão as distâncias invertidas nas
Senador Fulano de Tal páginas pares (“margem espelho”);
Senado Federal - o campo destinado à margem lateral esquerda terá,
70.165-900 – Brasília. DF no mínimo, 3,0 cm de largura;
- o início de cada parágrafo do texto deve ter 2,5 cm de
Senhor Ministro, distância da margem esquerda;
- o campo destinado à margem lateral direita terá 1,5
Submeto a Vossa Excelência projeto (...) cm;
- deve ser utilizado espaçamento simples entre as li-
Fechos para Comunicações nhas e de 6 pontos após cada parágrafo, ou, se o editor
de texto utilizado não comportar tal recurso, de uma linha
O fecho das comunicações oficiais possui, além da fi- em branco;
nalidade de arrematar o texto, a de saudar o destinatário. - não deve haver abuso no uso de negrito, itálico, subli-
Os modelos para fecho que vinham sendo utilizados fo- nhado, letras maiúsculas, sombreado, sombra, relevo, bor-
ram regulados pela Portaria no 1 do Ministério da Justiça, das ou qualquer outra forma de formatação que afete a
de 1937, que estabelecia quinze padrões. Com o fito de elegância e a sobriedade do documento;
simplificá-los e uniformizá-los, este Manual estabelece o - a impressão dos textos deve ser feita na cor preta em
emprego de somente dois fechos diferentes para todas as papel branco. A impressão colorida deve ser usada apenas
modalidades de comunicação oficial: para gráficos e ilustrações;
a) para autoridades superiores, inclusive o Presiden- - todos os tipos de documentos do Padrão Ofício de-
te da República: Respeitosamente, vem ser impressos em papel de tamanho A-4, ou seja, 29,7
b) para autoridades de mesma hierarquia ou de hie- x 21,0 cm;
rarquia inferior: Atenciosamente, - deve ser utilizado, preferencialmente, o formato de
arquivo Rich Text nos documentos de texto;
Ficam excluídas dessa fórmula as comunicações dirigi- - dentro do possível, todos os documentos elaborados
das a autoridades estrangeiras, que atendem a rito e tra- devem ter o arquivo de texto preservado para consulta
dição próprios, devidamente disciplinados no Manual de posterior ou aproveitamento de trechos para casos aná-
Redação do Ministério das Relações Exteriores. logos;

52
LÍNGUA PORTUGUESA

- para facilitar a localização, os nomes dos arquivos de- no próprio documento e, no caso de falta de espaço, em
vem ser formados da seguinte maneira: folha de continuação. Esse procedimento permite formar
tipo do documento + número do documento + pala- uma espécie de processo simplificado, assegurando maior
vras-chaves do conteúdo transparência à tomada de decisões, e permitindo que se
Ex.: “Of. 123 - relatório produtividade ano 2002” historie o andamento da matéria tratada no memorando.

Aviso e Ofício Forma e Estrutura


Quanto a sua forma, o memorando segue o modelo do
Definição e Finalidade padrão ofício, com a diferença de que o seu destinatário
Aviso e ofício são modalidades de comunicação oficial deve ser mencionado pelo cargo que ocupa. Ex:
praticamente idênticas. A única diferença entre eles é que Ao Sr. Chefe do Departamento de Administração
o aviso é expedido exclusivamente por Ministros de Estado, Ao Sr. Subchefe para Assuntos Jurídicos
para autoridades de mesma hierarquia, ao passo que o ofí-
cio é expedido para e pelas demais autoridades. Ambos têm Exposição de Motivos
como finalidade o tratamento de assuntos oficiais pelos ór-
gãos da Administração Pública entre si e, no caso do ofício, Definição e Finalidade
também com particulares. Exposição de motivos é o expediente dirigido ao Presi-
dente da República ou ao Vice-Presidente para: a) informá-
Forma e Estrutura -lo de determinado assunto; b) propor alguma medida; ou
Quanto a sua forma, aviso e ofício seguem o modelo c) submeter a sua consideração projeto de ato normativo.
do padrão ofício, com acréscimo do vocativo, que invoca o Em regra, a exposição de motivos é dirigida ao Presi-
destinatário, seguido de vírgula. dente da República por um Ministro de Estado.
Exemplos: Nos casos em que o assunto tratado envolva mais de
Excelentíssimo Senhor Presidente da República um Ministério, a exposição de motivos deverá ser assinada
Senhora Ministra por todos os Ministros envolvidos, sendo, por essa razão,
Senhor Chefe de Gabinete chamada de interministerial.
Forma e Estrutura
Devem constar do cabeçalho ou do rodapé do ofício as Formalmente, a exposição de motivos tem a apresenta-
seguintes informações do remetente: ção do padrão ofício. A exposição de motivos, de acordo
– nome do órgão ou setor; com sua finalidade, apresenta duas formas básicas de es-
– endereço postal; trutura: uma para aquela que tenha caráter exclusivamente
– telefone e e-mail. informativo e outra para a que proponha alguma medida
ou submeta projeto de ato normativo.
OBS: Estas informações estão ausentes no memorando, No primeiro caso, o da exposição de motivos que sim-
pois trata-se de comunicação interna, destinatário e reme- plesmente leva algum assunto ao conhecimento do Presi-
tente possuem o mesmo endereço. No caso se o Aviso é de dente da República, sua estrutura segue o modelo antes
um Ministério para outro Ministério, também não precisa referido para o padrão ofício.
especificar o endereço. O Ofício é enviado para outras ins-
tituições, logo, são necessárias as informações do remeten- Mensagem
te e o endereço do destinatário para que o ofício possa ser
entregue e o remetente possa receber resposta. Definição e Finalidade
É o instrumento de comunicação oficial entre os Chefes
Memorando dos Poderes Públicos, notadamente as mensagens enviadas
pelo Chefe do Poder Executivo ao Poder Legislativo para in-
Definição e Finalidade formar sobre fato da Administração Pública; expor o plano
O memorando é a modalidade de comunicação entre de governo por ocasião da abertura de sessão legislativa;
unidades administrativas de um mesmo órgão, que podem submeter ao Congresso Nacional matérias que dependem
estar hierarquicamente em mesmo nível ou em nível dife- de deliberação de suas Casas; apresentar veto; enfim, fazer
rente. Trata-se, portanto, de uma forma de comunicação e agradecer comunicações de tudo quanto seja de interes-
eminentemente interna. se dos poderes públicos e da Nação.
Pode ter caráter meramente administrativo, ou ser em- Minuta de mensagem pode ser encaminhada pelos Mi-
pregado para a exposição de projetos, ideias, diretrizes, nistérios à Presidência da República, a cujas assessorias ca-
etc. a serem adotados por determinado setor do serviço berá a redação final.
público. As mensagens mais usuais do Poder Executivo ao Con-
Sua característica principal é a agilidade. A tramitação gresso Nacional têm as seguintes finalidades:
do memorando em qualquer órgão deve pautar-se pela ra- - encaminhamento de projeto de lei ordinária, comple-
pidez e pela simplicidade de procedimentos burocráticos. mentar ou financeira;
Para evitar desnecessário aumento do número de comu- - encaminhamento de medida provisória;
nicações, os despachos ao memorando devem ser dados - indicação de autoridades;

53
LÍNGUA PORTUGUESA

- pedido de autorização para o Presidente ou o Vice- Se necessário o arquivamento, deve-se fazê-lo com có-
-Presidente da República ausentarem-se do País por mais pia do fax e não com o próprio fax, cujo papel, em certos
de 15 dias; modelos, deteriora-se rapidamente.
- encaminhamento de atos de concessão e renovação
de concessão de emissoras de rádio e TV; Forma e Estrutura
- encaminhamento das contas referentes ao exercício Os documentos enviados por fax mantêm a forma e a
anterior; estrutura que lhes são inerentes.
- mensagem de abertura da sessão legislativa; É conveniente o envio, juntamente com o documento
- comunicação de sanção (com restituição de autógra- principal, de folha de rosto, e de pequeno formulário com
fos); os dados de identificação da mensagem a ser enviada, con-
- comunicação de veto; forme exemplo a seguir:
- outras mensagens.
[Órgão Expedidor]
Forma e Estrutura
[setor do órgão expedidor]
As mensagens contêm: a) a indicação do tipo de ex-
[endereço do órgão expedidor]
pediente e de seu número, horizontalmente, no início da
Destinatário:____________________________________
margem esquerda; b) vocativo, de acordo com o pronome
No do fax de destino:_______________ Data:___/___/___
de tratamento e o cargo do destinatário, horizontalmente,
no início da margem esquerda (Excelentíssimo Senhor Pre- Remetente: ____________________________________
sidente do Senado Federal); c) o texto, iniciando a 2 cm do Tel. p/ contato:____________ Fax/correio eletrônico:____
vocativo; d) o local e a data, verticalmente a 2 cm do final No de páginas: ________No do documento:____________
do texto, e horizontalmente fazendo coincidir seu final com
a margem direita. Observações:___________________________________

A mensagem, como os demais atos assinados pelo Pre- Correio Eletrônico


sidente da República, não traz identificação de seu signa-
tário. Definição e finalidade

Telegrama O correio eletrônico (“e-mail”), por seu baixo custo e


celeridade, transformou-se na principal forma de comuni-
Definição e Finalidade cação para transmissão de documentos.
Com o fito de uniformizar a terminologia e simplificar
os procedimentos burocráticos, passa a receber o título de Forma e Estrutura
telegrama toda comunicação oficial expedida por meio de
telegrafia, telex, etc. Um dos atrativos de comunicação por correio eletrô-
Por tratar-se de forma de comunicação dispendiosa aos nico é sua flexibilidade. Assim, não interessa definir forma
cofres públicos e tecnologicamente superada, deve restrin- rígida para sua estrutura. Entretanto, deve-se evitar o uso
gir-se o uso do telegrama apenas àquelas situações que de linguagem incompatível com uma comunicação oficial.
não seja possível o uso de correio eletrônico ou fax e que O campo “assunto” do formulário de correio eletrôni-
a urgência justifique sua utilização e, também em razão de co mensagem deve ser preenchido de modo a facilitar a
seu custo elevado, esta forma de comunicação deve pau- organização documental tanto do destinatário quanto do
tar-se pela concisão. remetente.
Para os arquivos anexados à mensagem deve ser utili-
Forma e Estrutura
zado, preferencialmente, o formato Rich Text. A mensagem
Não há padrão rígido, devendo-se seguir a forma e
que encaminha algum arquivo deve trazer informações mí-
a estrutura dos formulários disponíveis nas agências dos
nimas sobre seu conteúdo.
Correios e em seu sítio na Internet.
Sempre que disponível, deve-se utilizar recurso de con-
Fax firmação de leitura. Caso não seja disponível, deve constar
da mensagem pedido de confirmação de recebimento.
Definição e Finalidade
O fax (forma abreviada já consagrada de fac-símile) é Valor documental
uma forma de comunicação que está sendo menos usada
devido ao desenvolvimento da Internet. É utilizado para a Nos termos da legislação em vigor, para que a mensa-
transmissão de mensagens urgentes e para o envio ante- gem de correio eletrônico tenha valor documental, e para
cipado de documentos, de cujo conhecimento há premên- que possa ser aceito como documento original, é neces-
cia, quando não há condições de envio do documento por sário existir certificação digital que ateste a identidade do
meio eletrônico. Quando necessário o original, ele segue remetente, na forma estabelecida em lei.
posteriormente pela via e na forma de praxe.

54
LÍNGUA PORTUGUESA

ELEMENTOS DE ORTOGRAFIA E GRAMÁTICA Esses seriam os padrões básicos para as orações, ou seja, as
frases que possuem apenas um verbo conjugado. Na constru-
Problemas de Construção de Frases ção de períodos, as várias funções podem ocorrer em ordem
inversa à mencionada, misturando-se e confundindo-se. Não
A clareza e a concisão na forma escrita são alcançadas interessa aqui análise exaustiva de todos os padrões existentes
principalmente pela construção adequada da frase, “a menor na língua portuguesa. O que importa é fixar a ordem normal
unidade autônoma da comunicação”, na definição de Celso dos elementos nesses seis padrões básicos. Acrescente-se que
Pedro Luft. períodos mais complexos, compostos por duas ou mais ora-
A função essencial da frase é desempenhada pelo predi- ções, em geral podem ser reduzidos aos padrões básicos (de
cado, que, para Adriano da Gama Kury, pode ser entendido que derivam). Os problemas mais frequentemente encontra-
como “a enunciação pura de um fato qualquer”. Sempre que dos na construção de frases dizem respeito à má pontuação,
a frase possuir pelo menos um verbo, recebe o nome de pe- à ambiguidade da ideia expressa, à elaboração de falsos pa-
ríodo, que terá tantas orações quantos forem os verbos não ralelismos, erros de comparação, etc. Decorrem, em geral, do
auxiliares que o constituem. desconhecimento da ordem das palavras na frase. Indicam-se,
Outra função relevante é a do sujeito – mas não indis- a seguir, alguns desses defeitos mais comuns e recorrentes na
pensável, pois há orações sem sujeito, ditas impessoais –, construção de frases, registrados em documentos oficiais.
de quem se diz algo, cujo núcleo é sempre um substantivo.
Sempre que o verbo o exigir, teremos nas orações substan- Sujeito
tivos (nomes ou pronomes) que desempenham a função de Como dito, o sujeito é o ser de quem se fala ou que exe-
complementos (objetos direto e indireto, predicativo e com- cuta a ação enunciada na oração. Ele pode ter complemen-
plemento adverbial). Função acessória desempenham os ad- to, mas não ser complemento. Devem ser evitadas, portanto,
juntos adverbiais, que vêm geralmente ao final da oração, construções como:
mas que podem ser ou intercalados aos elementos que de- Errado: É tempo do Congresso votar a emenda.
sempenham as outras funções, ou deslocados para o início Certo: É tempo de o Congresso votar a emenda.
da oração. Errado: Apesar das relações entre os países estarem cor-
Temos, assim, a seguinte ordem de colocação dos ele- tadas, (...).
mentos que compõem uma oração (Observação: os parênte- Certo: Apesar de as relações entre os países estarem cor-
ses indicam os elementos que podem não ocorrer): tadas, (...).
(sujeito) - verbo - (complementos) - (adjunto adverbial). Errado: Não vejo mal no Governo proceder assim.
Certo: Não vejo mal em o Governo proceder assim.
Podem ser identificados seis padrões básicos para as ora- Errado: Antes destes requisitos serem cumpridos, (...).
ções pessoais (i. é, com sujeito) na língua portuguesa (a fun- Certo: Antes de estes requisitos serem cumpridos, (...).
ção que vem entre parênteses é facultativa e pode ocorrer Errado: Apesar da Assessoria ter informado em tempo, (...).
em ordem diversa): Certo: Apesar de a Assessoria ter informado em tempo, (...).
1. Sujeito - verbo intransitivo - (Adjunto Adverbial)
O Presidente - regressou - (ontem). Frases Fragmentadas
A fragmentação de frases “consiste em pontuar uma
2. Sujeito - verbo transitivo direto - objeto direto - (adjunto oração subordinada ou uma simples locução como se fosse
adverbial) uma frase completa”. Decorre da pontuação errada de uma
O Chefe da Divisão - assinou - o termo de posse - (na ma- frase simples. Embora seja usada como recurso estilístico na
nhã de terça-feira). literatura, a fragmentação de frases deve ser evitada nos tex-
tos oficiais, pois muitas vezes dificulta a compreensão. Ex.:
3. Sujeito - verbo transitivo indireto - objeto indireto - (ad- Errado: O programa recebeu a aprovação do Congresso
junto adverbial). Nacional. Depois de ser longamente debatido.
O Brasil - precisa - de gente honesta - (em todos os setores). Certo: O programa recebeu a aprovação do Congresso
Nacional, depois de ser longamente debatido.
4. Sujeito - verbo transitivo direto e indireto - obj. direto - Certo: Depois de ser longamente debatido, o programa
obj. indireto - (adj. Adv.) recebeu a aprovação do Congresso Nacional.
Os desempregados - entregaram - suas reivindicações - ao Errado: O projeto de Convenção foi oportunamente sub-
Deputado - (no Congresso). metido ao Presidente da República, que o aprovou. Consulta-
das as áreas envolvidas na elaboração do texto legal.
5. Sujeito - verbo transitivo indireto - complemento adver- Certo: O projeto de Convenção foi oportunamente subme-
bial - (adjunto adverbial) tido ao Presidente da República, que o aprovou, consultadas
A reunião do Grupo de Trabalho - ocorrerá - em Buenos as áreas envolvidas na elaboração do texto legal.
Aires - (na próxima semana).
O Presidente - voltou - da Europa - (na sexta-feira) Fontes:
http://www.redacaooficial.com.br/redacao_oficial_publi-
6. Sujeito - verbo de ligação - predicativo - (adjunto ad- cacoes_ver.php?id=2
verbial) http://portuguesxconcursos.blogspot.com.br/p/redacao-
O problema - será - resolvido - prontamente. -oficial-para-concursos.html

55
LÍNGUA PORTUGUESA

ATIVIDADES c) assunto: resumo do teor do documento


d) destinatário: o nome e o cargo da pessoa a quem é
1-) (TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO ACRE – TÉC- dirigida a comunicação. No caso do ofício deve ser incluído
NICO EM MICROINFORMÁTICA - CESPE/2012) O correio também o endereço.
eletrônico é uma forma de comunicação célere, na qual e) texto;
deve ser utilizada linguagem compatível com a comunica- f) fecho;
ção oficial, embora não seja definida uma forma rígida para g) assinatura do autor da comunicação; e
sua estrutura. h) identificação do signatário
( ) Certo ( ) Errado
(Fonte: http://webcache.googleusercontent.com/
O correio eletrônico (“e-mail”), por seu baixo custo e search?q=cache:omaLJnt2UtQJ:www.planalto.gov.br/cci-
celeridade, transformou-se na principal forma de comuni- vil_03/manual/Manual_Rich_RedPR2aEd.rtf+&cd=1&hl=p-
cação para transmissão de documentos. t-BR&ct=clnk&gl=br)
Um dos atrativos de comunicação por correio eletrô- RESPOSTA: “ERRADO”.
nico é sua flexibilidade. Assim, não interessa definir forma
rígida para sua estrutura. Entretanto, deve-se evitar o uso 5-) (MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E
de linguagem incompatível com uma comunicação oficial COMÉRCIO EXTERIOR – ANALISTA TÉCNICO ADMINISTRATI-
(v. 1.2 A Linguagem dos Atos e Comunicações Oficiais). VO – CESPE/2014) Em “Vossa Excelência deve estar satisfeita
(Fonte: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/manual/ com os resultados das negociações”, o adjetivo estará corre-
manual.htm) tamente empregado se dirigido a ministro de Estado do sexo
RESPOSTA: “CERTO”. masculino, pois o termo “satisfeita” deve concordar com a
locução pronominal de tratamento “Vossa Excelência”.
2-) (POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DE ALAGOAS – AGENTE ( ) Certo ( ) Errado
DE POLÍCIA – CESPE/2012) O vocativo a ser empregado em Se a pessoa, no caso o ministro, for do sexo feminino (mi-
comunicações dirigidas ao chefe do Poder Executivo da Re- nistra), o adjetivo está correto; mas, se for do sexo masculino,
pública Federativa do Brasil é Excelentíssimo Senhor. o adjetivo sofrerá flexão de gênero: satisfeito. O pronome
( ) Certo ( ) Errado de tratamento é apenas a maneira como tratar a autoridade,
não regendo as demais concordâncias.
(...) O vocativo a ser empregado em comunicações diri- RESPOSTA: “ERRADO”.
gidas aos Chefes de Poder é Excelentíssimo Senhor, segui-
do do cargo respectivo: 6-) (ACADEMIA DE POLÍCIA DO ESTADO DE MINAS GERAIS
Excelentíssimo Senhor Presidente da República (...) – TÉCNICO ASSISTENTE DA POLÍCIA CIVIL - FUMARC/2013)
(Fonte: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/manual/ Sobre a Redação Oficial, NÃO é correto afirmar que
manual.htm) (A) exige emprego do padrão formal de linguagem.
RESPOSTA: “CERTO”. (B) deve permitir uma única interpretação e ser estrita-
mente impessoal.
3-) (GOVERNO DO ESTADO DE ALAGOAS – TÉCNICO (C) sua finalidade básica é comunicar com impessoalida-
FORENSE - CESPE/2013) A concisão, uma das qualidades de e máxima clareza.
essenciais ao texto oficial, para a qual concorrem o domí- (D) dispensa a formalidade de tratamento, uma vez que o
nio do assunto tratado e a revisão textual, consiste em se comunicador e o receptor são o Serviço Público.
transmitir, no texto escrito, o máximo de informações em-
pregando-se um mínimo de palavras. As comunicações oficiais devem ser sempre formais, isto
( ) Certo ( ) Errado é, obedecem a certas regras de forma: além das (...) exigên-
cias de impessoalidade e uso do padrão culto de linguagem,
É a qualidade esperada de um bom texto, assim ele não é imperativo, ainda, certa formalidade de tratamento. Não se
se torna prolixo: “fala, fala, mas não diz nada!”. trata somente da eterna dúvida quanto ao correto emprego
RESPOSTA: “CERTO”. deste ou daquele pronome de tratamento para uma autori-
dade de certo nível (...); mais do que isso, a formalidade diz
4-) (GOVERNO DO ESTADO DE ALAGOAS – TÉCNICO respeito à polidez, à civilidade no próprio enfoque dado ao
FORENSE - CESPE/2013) Na parte superior do ofício, do assunto do qual cuida a comunicação.
aviso e do memorando, antes do assunto, devem constar (Fonte: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/manual/ma-
o nome e o endereço da autoridade a quem é direcionada nual.htm_)
a comunicação. RESPOSTA: “D”.
( ) Certo ( ) Errado
O aviso, o ofício e o memorando devem conter as se- 7-) (ACADEMIA DE POLÍCIA DO ESTADO DE MINAS
guintes partes: GERAIS – TÉCNICO ASSISTENTE DA POLÍCIA CIVIL - FU-
a) tipo e número do expediente, seguido da sigla do MARC/2013 - adaptada) “Na revisão de um expediente, de-
órgão que o expede: ve-se avaliar, ainda, se ele será de fácil compreensão por
b) local e data em que foi assinado, por extenso, com seu destinatário. O que nos parece óbvio pode ser des-
alinhamento à direita: conhecido por terceiros. O domínio que adquirimos sobre

56
LÍNGUA PORTUGUESA

certos assuntos em decorrência de nossa experiência pro- Ata é um documento administrativo que tem a finali-
fissional muitas vezes faz com que os tomemos como de dade de registrar de modo sucinto a sequência de even-
conhecimento geral, o que nem sempre é verdade. Explici- tos de uma reunião ou assembleia de pessoas com um fim
te, desenvolva, esclareça, precise os termos técnicos, o sig- específico. É característica da Ata apresentar um resumo,
nificado das siglas e abreviações e os conceitos específicos cronologicamente disposto, de modo infalível, de todo o
que não possam ser dispensados.” desenrolar da reunião.
(Manual de Redação Oficial da Presidência da Repúbli- (Fonte: https://www.10emtudo.com.br/aula/ensino/a_
ca. p. 14). redacao_oficial_ata/)
RESPOSTA: “ERRADO”.
Sobre a Redação Oficial, pode-se concluir que
(A) a concisão de um texto está relacionada ao grau de 10-) (TRE/PA- ANALISTA JUDICIÁRIO – FGV/2011) Se-
especificação dos termos. gundo o Manual de Redação da Presidência da República,
(B) a padronização de termos e conceitos viabiliza a uni- NÃO se deve usar Vossa Excelência para
formidade dos documentos. (A) embaixadores.
(C) a revisão possibilita a substituição de termos, muitas (B) conselheiros dos Tribunais de Contas estaduais.
vezes, desconhecidos pelo leitor. (C) prefeitos municipais.
(D) claro é o texto que exige releituras mais aprofun- (D) presidentes das Câmaras de Vereadores.
dadas. (E) vereadores.

Através da leitura do excerto e das próprias alternativas, (...) O uso do pronome de tratamento Vossa Senhoria
chegamos à conclusão de que um texto, principalmente (abreviado V. Sa.) para vereadores está correto, sim. Numa
oficial, deve priorizar a revisão. Câmara de Vereadores só se usa Vossa Excelência para o
RESPOSTA: “C”. seu presidente, de acordo com o Manual de Redação da
Presidência da República (1991).
8-) (CNJ – TÉCNICO JUDICIÁRIO – CESPE/2013) O expe- (Fonte: http://www.linguabrasil.com.br/nao-tropece-
diente adequado para a comunicação entre ministros de detail.php?id=393)
RESPOSTA: “E”.
Estado é a mensagem.
( ) Certo ( ) Errado
Mensagem – é o instrumento de comunicação oficial
7. PONTUAÇÃO;
entre os Chefes dos Poderes Públicos, notadamente as
mensagens enviadas pelo Chefe do Poder Executivo ao Po-
der Legislativo para informar sobre fato da Administração
Os sinais de pontuação são marcações gráficas que
Pública; expor o plano de governo por ocasião da aber-
servem para compor a coesão e a coerência textual, além
tura de sessão legislativa; submeter ao Congresso Nacio-
de ressaltar especificidades semânticas e pragmáticas. Ve-
nal matérias que dependem de deliberação de suas Casas; jamos as principais funções dos sinais de pontuação co-
apresentar veto; enfim, fazer e agradecer comunicações de nhecidos pelo uso da língua portuguesa.
tudo quanto seja de interesse dos poderes públicos e da
Nação. Ponto
Aviso e Ofício - são modalidades de comunicação ofi- 1- Indica o término do discurso ou de parte dele.
cial praticamente idênticas. A única diferença entre eles é - Façamos o que for preciso para tirá-la da situação em
que o aviso é expedido exclusivamente por Ministros de que se encontra.
Estado, para autoridades de mesma hierarquia, ao passo - Gostaria de comprar pão, queijo, manteiga e leite.
que o ofício é expedido para e pelas demais autoridades. - Acordei. Olhei em volta. Não reconheci onde estava.
Ambos têm como finalidade o tratamento de assuntos ofi-
ciais pelos órgãos da Administração Pública entre si e, no 2- Usa-se nas abreviações - V. Exª. - Sr.
caso do ofício, também com particulares.
(Fonte: http://www.fontedosaber.com/portugues/re- Ponto e Vírgula ( ; )
dacao-oficial-dicas-e-macetes.html) 1- Separa várias partes do discurso, que têm a mesma
RESPOSTA: “ERRADO”. importância.
- “Os pobres dão pelo pão o trabalho; os ricos dão pelo
9-) (ANP – CONHECIMENTO BÁSICO PARA TODOS OS pão a fazenda; os de espíritos generosos dão pelo pão a vida;
CARGOS – CESPE/2013) Na redação de uma ata, devem- os de nenhum espírito dão pelo pão a alma...” (VIEIRA)
se relatar exaustivamente, com o máximo de detalhamento
possível, incluindo-se os aspectos subjetivos, as discussões, 2- Separa partes de frases que já estão separadas por
as propostas, as resoluções e as deliberações ocorridas em vírgulas.
reuniões e eventos que exigem registro. - Alguns quiseram verão, praia e calor; outros, monta-
( ) Certo ( ) Errado nhas, frio e cobertor.

57
LÍNGUA PORTUGUESA

3- Separa itens de uma enumeração, exposição de mo- Usa-se a vírgula:


tivos, decreto de lei, etc. - Para marcar intercalação:
- Ir ao supermercado; a) do adjunto adverbial: O café, em razão da sua abun-
- Pegar as crianças na escola; dância, vem caindo de preço.
- Caminhada na praia; b) da conjunção: Os cerrados são secos e áridos. Estão
- Reunião com amigos. produzindo, todavia, altas quantidades de alimentos.
c) das expressões explicativas ou corretivas: As indústrias
Dois pontos não querem abrir mão de suas vantagens, isto é, não querem
1- Antes de uma citação abrir mão dos lucros altos.
- Vejamos como Afrânio Coutinho trata este assunto:
- Para marcar inversão:
2- Antes de um aposto a) do adjunto adverbial (colocado no início da oração):
- Três coisas não me agradam: chuva pela manhã, frio à Depois das sete horas, todo o comércio está de portas fecha-
tarde e calor à noite. das.
b) dos objetos pleonásticos antepostos ao verbo: Aos
3- Antes de uma explicação ou esclarecimento pesquisadores, não lhes destinaram verba alguma.
- Lá estava a deplorável família: triste, cabisbaixa, viven- c) do nome de lugar anteposto às datas: Recife, 15 de
do a rotina de sempre. maio de 1982.
- Para separar entre si elementos coordenados (dispos-
4- Em frases de estilo direto tos em enumeração):
Maria perguntou: Era um garoto de 15 anos, alto, magro.
- Por que você não toma uma decisão? A ventania levou árvores, e telhados, e pontes, e animais.

Ponto de Exclamação - Para marcar elipse (omissão) do verbo:


1- Usa-se para indicar entonação de surpresa, cólera, Nós queremos comer pizza; e vocês, churrasco.
susto, súplica, etc. - Para isolar:
- Sim! Claro que eu quero me casar com você! - o aposto: São Paulo, considerada a metrópole brasileira,
2- Depois de interjeições ou vocativos possui um trânsito caótico.
- Ai! Que susto! - o vocativo: Ora, Thiago, não diga bobagem.
- João! Há quanto tempo!
Ponto de Interrogação Fontes: http://www.infoescola.com/portugues/pontua-
Usa-se nas interrogações diretas e indiretas livres. cao/
“- Então? Que é isso? Desertaram ambos?” (Artur Aze- http://www.brasilescola.com/gramatica/uso-da-virgula.
vedo) htm

Reticências Questões sobre Pontuação


1- Indica que palavras foram suprimidas.
- Comprei lápis, canetas, cadernos... 01. (Agente Policial – Vunesp – 2013). Assinale a alterna-
tiva em que a pontuação está corretamente empregada, de
2- Indica interrupção violenta da frase. acordo com a norma-padrão da língua portuguesa.
“- Não... quero dizer... é verdad... Ah!” (A) Diante da testemunha, o homem abriu a bolsa e, em-
bora, experimentasse, a sensação de violar uma intimidade,
3- Indica interrupções de hesitação ou dúvida procurou a esmo entre as coisinhas, tentando encontrar
- Este mal... pega doutor? algo que pudesse ajudar a revelar quem era a sua dona.
(B) Diante, da testemunha o homem abriu a bolsa e, em-
4- Indica que o sentido vai além do que foi dito bora experimentasse a sensação, de violar uma intimidade,
- Deixa, depois, o coração falar... procurou a esmo entre as coisinhas, tentando encontrar
algo que pudesse ajudar a revelar quem era a sua dona.
Vírgula (C) Diante da testemunha, o homem abriu a bolsa e, em-
bora experimentasse a sensação de violar uma intimidade,
Não se usa vírgula procurou a esmo entre as coisinhas, tentando encontrar
*separando termos que, do ponto de vista sintático, li- algo que pudesse ajudar a revelar quem era a sua dona.
gam-se diretamente entre si: (D) Diante da testemunha, o homem, abriu a bolsa e,
- entre sujeito e predicado. embora experimentasse a sensação de violar uma intimida-
Todos os alunos da sala foram advertidos. de, procurou a esmo entre as coisinhas, tentando, encontrar
Sujeito predicado algo que pudesse ajudar a revelar quem era a sua dona.
(E) Diante da testemunha, o homem abriu a bolsa e, em-
- entre o verbo e seus objetos. bora, experimentasse a sensação de violar uma intimidade,
O trabalho custou sacrifício aos realizadores. procurou a esmo entre as coisinhas, tentando, encontrar
V.T.D.I. O.D. O.I. algo que pudesse ajudar a revelar quem era a sua dona.

58
LÍNGUA PORTUGUESA

02. (CNJ – TÉCNICO JUDICIÁRIO – CESPE/2013 - ADAP- O projeto Escola de Bicicleta está distribuindo bicicletas
TADA) Jogadores de futebol de diversos times entraram em de bambu para 4600 alunos da rede pública de São Pau-
campo em prol do programa “Pai Presente”, nos jogos do lo(A) o programa desenvolve ainda oficinas e cursos para as
Campeonato Nacional em apoio à campanha que visa 4 re- crianças utilizarem a bicicleta de forma segura e correta(B) os
duzir o número de pessoas que não possuem o nome do pai alunos ajudam a traçar ciclorrotas e participam de atividades
em sua certidão de nascimento. (...) sobre cidadania e reciclagem(C) as escolas participantes se
A oração subordinada “que não possuem o nome do pai tornam também centros de descarte de garrafas PET(D) des-
em sua certidão de nascimento” não é antecedida por vírgu- tinadas depois para reciclagem(E) o programa possibilitará
la porque tem natureza restritiva. o retorno das bicicletas pela saúde das crianças e transfor-
( ) Certo ( ) Errado mação das comunidades em lugares melhores para se viver.
(Adaptado de Vida Simples, abril de 2012, edição 117)
03.(BNDES – TÉCNICO ADMINISTRATIVO – BNDES/2012) a) A
Em que período a vírgula pode ser retirada, mantendo-se o b) B
sentido e a obediência à norma-padrão? c) C
(A) Quando o técnico chegou, a equipe começou o trei- d) D
no. e) E
(B) Antônio, quer saber as últimas novidades dos es-
portes? 07. (DETRAN - OFICIAL ESTADUAL DE TRÂNSITO – VU-
(C) As Olimpíadas de 2016 ocorrerão no Rio, que se pre- NESP/2013) Assinale a alternativa correta quanto ao uso da
para para o evento. pontuação.
(D) Atualmente, várias áreas contribuem para o aprimo- (A) Segundo alguns psicólogos, é possível, em certas cir-
ramento do desportista. cunstâncias, ceder à frustração para que a raiva seja aliviada.
(E) Eis alguns esportes que a Ciência do Esporte ajuda: (B) Dirigir pode aumentar, nosso nível de estresse, por-
judô, natação e canoagem. que você está junto; com os outros motoristas cujos com-
portamentos, são desconhecidos.
04. (BANPARÁ/PA – TÉCNICO BANCÁRIO – ESPP/2012)
(C) Os motoristas, devem saber, que os carros podem
Assinale a alternativa em que a pontuação está correta.
ser uma extensão de nossa personalidade.
a) Meu grande amigo Pedro, esteve aqui ontem!
(D) A ira de trânsito pode ocasionar, acidentes e; aumen-
b) Foi solicitado, pelo diretor o comprovante da tran-
tar os níveis de estresse em alguns motoristas.
sação.
(E) Os congestionamentos e o número de motoristas na
c) Maria, você trouxe os documentos?
rua, são as principais causas da ira de trânsito.
d) O garoto de óculos leu, em voz alta o poema.
08. (ACADEMIA DE POLÍCIA DO ESTADO DE MINAS
e) Na noite de ontem o vigia percebeu, uma movimen-
GERAIS – TÉCNICO ASSISTENTE DA POLÍCIA CIVIL - FU-
tação estranha. MARC/2013) “Paciência, minha filha, este é apenas um ciclo
econômico e a nossa geração foi escolhida para este vexame,
05. (Papiloscopista Policial – Vunesp – 2013 – adap.). As- você aí desse tamanho pedindo esmola e eu aqui sem nada
sinale a alternativa em que a frase mantém-se correta após para te dizer, agora afasta que abriu o sinal.”
o acréscimo das vírgulas. No período acima, as vírgulas foram empregadas em
(A) Se a criança se perder, quem encontrá-la, verá na “Paciência, minha filha, este é [...]”, para separar
pulseira instruções para que envie, uma mensagem eletrô- (A) aposto.
nica ao grupo ou acione o código na internet. (B) vocativo.
(B) Um geolocalizador também, avisará, os pais de onde (C) adjunto adverbial.
o código foi acionado. (D) expressão explicativa.
(C) Assim que o código é digitado, familiares cadastra- 09. (INFRAERO – CADASTRO RESERVA OPERACIONAL
dos, recebem automaticamente, uma mensagem dizendo PROFISSIONAL DE TRÁFEGO AÉREO – FCC/2011) O período
que a criança foi encontrada. corretamente pontuado é:
(D) De fabricação chinesa, a nova pulseirinha, chega pri- (A) Os filmes que, mostram a luta pela sobrevivência em
meiro às, areias do Guarujá. condições hostis nem sempre conseguem agradar, aos es-
(E) O sistema permite, ainda, cadastrar o nome e o te- pectadores.
lefone de quem a encontrou e informar um ponto de re- (B) Várias experiências de prisioneiros, semelhantes en-
ferência tre si, podem ser reunidas e fazer parte de uma mesma his-
tória ficcional.
06. (DNIT – TÉCNICO ADMINISTRATIVO – ESAF/2013) (C) A história de heroísmo e de determinação que nem
Para que o fragmento abaixo seja coerente e gramatical- sempre, é convincente, se passa em um cenário marcado,
mente correto, é necessário inserir sinais de pontuação. pelo frio.
Assinale a posição em que não deve ser usado o sinal de (D) Caminhar por um extenso território gelado, é correr
ponto, e sim a vírgula, para que sejam respeitadas as re- riscos iminentes que comprometem, a sobrevivência.
gras gramaticais. Desconsidere os ajustes nas letras iniciais (E) Para os fugitivos que se propunham, a alcançar a
minúsculas. liberdade, nada poderia parecer, realmente intransponível.

59
LÍNGUA PORTUGUESA

GABARITO 5-) Assinalei com (X) onde estão as pontuações inade-


quadas
01. C 02. C 03. D 04. C 05. E (A) Se a criança se perder, quem encontrá-la , (X) verá
06. D 07. A 08. B 09.B na pulseira instruções para que envie , (X) uma mensagem
eletrônica ao grupo ou acione o código na internet.
RESOLUÇÃO (B) Um geolocalizador também , (X) avisará , (X) os pais
de onde o código foi acionado.
1- Assinalei com um (X) as pontuações inadequadas (C) Assim que o código é digitado, familiares cadastra-
(A) Diante da testemunha, o homem abriu a bolsa e, dos , (X) recebem ( , ) automaticamente, uma mensagem
embora, (X) experimentasse , (X) a sensação de violar uma dizendo que a criança foi encontrada.
intimidade, procurou a esmo entre as coisinhas, tentando (D) De fabricação chinesa, a nova pulseirinha , (X) chega
encontrar algo que pudesse ajudar a revelar quem era a primeiro às , (X) areias do Guarujá.
sua dona.
(B) Diante , (X) da testemunha o homem abriu a bolsa 6-)
e, embora experimentasse a sensação , (X) de violar uma O projeto Escola de Bicicleta está distribuindo bicicletas de
intimidade, procurou a esmo entre as coisinhas, tentando bambu para 4600 alunos da rede pública de São Paulo(A). O
encontrar algo que pudesse ajudar a revelar quem era a programa desenvolve ainda oficinas e cursos para as crianças
sua dona. utilizarem a bicicleta de forma segura e correta(B). Os alunos
(D) Diante da testemunha, o homem , (X) abriu a bolsa ajudam a traçar ciclorrotas e participam de atividades sobre
e, embora experimentasse a sensação de violar uma inti- cidadania e reciclagem(C). As escolas participantes se tornam
midade, procurou a esmo entre as coisinhas, tentando , (X) também centros de descarte de garrafas PET(D), destinadas
encontrar algo que pudesse ajudar a revelar quem era a depois para reciclagem(E). O programa possibilitará o retor-
sua dona. no das bicicletas pela saúde das crianças e transformação das
(E) Diante da testemunha, o homem abriu a bolsa e, comunidades em lugares melhores para se viver.
embora , (X) experimentasse a sensação de violar uma in-
A vírgula deve ser colocada após a palavra “PET”, posi-
timidade, procurou a esmo entre as coisinhas, tentando ,
ção (D), pois antecipa um termo explicativo.
(X) encontrar algo que pudesse ajudar a revelar quem era
a sua dona.
7-) Fiz as indicações (X) das pontuações inadequadas:
(A) Segundo alguns psicólogos, é possível, em certas cir-
2-) A oração restringe o grupo que participará da cam-
cunstâncias, ceder à frustração para que a raiva seja aliviada.
panha (apenas os que não têm o nome do pai na certidão
(B) Dirigir pode aumentar, (X) nosso nível de estresse,
de nascimento). Se colocarmos uma vírgula, a oração tor-
nar-se-á “explicativa”, generalizando a informação, o que porque você está junto; (X) com os outros motoristas cujos
dará a entender que TODAS as pessoa não têm o nome do comportamentos, (X) são desconhecidos.
pai na certidão. (C) Os motoristas, (X) devem saber, (X) que os carros po-
RESPOSTA: “CERTO”. dem ser uma extensão de nossa personalidade.
(D) A ira de trânsito pode ocasionar, (X) acidentes e; (X)
3-) aumentar os níveis de estresse em alguns motoristas.
(A) Quando o técnico chegou, a equipe começou o trei- (E) Os congestionamentos e o número de motoristas na
no. = mantê-la (termo deslocado) rua, (X) são as principais causas da ira de trânsito.
(B) Antônio, quer saber as últimas novidades dos espor- 8-) Paciência, minha filha, este é... = é o termo usado
tes? = mantê-la (vocativo) para se dirigir ao interlocutor, ou seja, é um vocativo.
(C) As Olimpíadas de 2016 ocorrerão no Rio, que se pre-
para para o evento. 9-) Fiz as marcações (X) onde as pontuações estão ina-
= mantê-la (explicação) dequadas ou faltantes:
(D) Atualmente, várias áreas contribuem para o aprimo- (A) Os filmes que,(X) mostram a luta pela sobrevivência
ramento do desportista. em condições hostis nem sempre conseguem agradar, (X)
= pode retirá-la (advérbio de tempo) aos espectadores.
(E) Eis alguns esportes que a Ciência do Esporte ajuda: (B) Várias experiências de prisioneiros, semelhantes en-
judô, natação e canoagem. tre si, podem ser reunidas e fazer parte de uma mesma his-
= mantê-la (enumeração) tória ficcional.
(C) A história de heroísmo e de determinação (X) que
4-) Assinalei com (X) a pontuação inadequada ou faltante: nem sempre, (X) é convincente, se passa em um cenário
a) Meu grande amigo Pedro, (X) esteve aqui ontem! marcado, (X) pelo frio.
b) Foi solicitado, (X) pelo diretor o comprovante da (D) Caminhar por um extenso território gelado, (X) é
transação. correr riscos iminentes (X) que comprometem, (X) a sobre-
c) Maria, você trouxe os documentos? vivência.
d) O garoto de óculos leu, em voz alta (X) o poema. (E) Para os fugitivos que se propunham, (X) a alcançar
e) Na noite de ontem (X) o vigia percebeu, (X) uma mo- a liberdade, nada poderia parecer, (X) realmente intrans-
vimentação estranha. ponível.

60
LÍNGUA PORTUGUESA

- a parte pelo todo.


8. FIGURAS DE SINTAXE; Vários brasileiros vivem sem teto, ao relento. (teto
substitui casa)

FIGURAS DE LINGUAGEM - o efeito pela causa.


Suou muito para conseguir a casa própria. (suor substitui
Segundo Mauro Ferreira, a importância em reconhecer o trabalho)
figuras de linguagem está no fato de que tal conhecimento,
além de auxiliar a compreender melhor os textos literários, Perífrase
deixa-nos mais sensíveis à beleza da linguagem e ao É a designação de um ser através de alguma de suas
significado simbólico das palavras e dos textos. características ou atributos, ou de um fato que o celebrizou.
Definição: Figuras de linguagem são certos recursos A Veneza Brasileira também é palco de grandes
não--convencionais que o falante ou escritor cria para dar espetáculos. (Veneza Brasileira = Recife)
maior expressividade à sua mensagem. A Cidade Maravilhosa está tomada pela violência.
(Cidade Maravilhosa = Rio de Janeiro)
Metáfora
É o emprego de uma palavra com o significado de outra Antítese
em vista de uma relação de semelhanças entre ambas. É Consiste no uso de palavras de sentidos opostos.
uma comparação subentendida. Nada com Deus é tudo.
Minha boca é um túmulo. Tudo sem Deus é nada.
Essa rua é um verdadeiro deserto.
Eufemismo
Comparação Consiste em suavizar palavras ou expressões que são
Consiste em atribuir características de um ser a outro, desagradáveis.
em virtude de uma determinada semelhança.
Ele foi repousar no céu, junto ao Pai. (repousar no céu
O meu coração está igual a um céu cinzento.
= morrer)
O carro dele é rápido como um avião.
Os homens públicos envergonham o povo. (homens
públicos = políticos)
Prosopopeia
É uma figura de linguagem que atribui características
Hipérbole
humanas a seres inanimados. Também podemos chamá-la
É um exagero intencional com a finalidade de tornar
de PERSONIFICAÇÃO.
mais expressiva a ideia.
O céu está mostrando sua face mais bela.
O cão mostrou grande sisudez. Ela chorou rios de lágrimas.
Muitas pessoas morriam de medo da perna cabeluda.
Sinestesia
Consiste na fusão de impressões sensoriais diferentes Ironia
(mistura dos cinco sentidos). Consiste na inversão dos sentidos, ou seja, afirmamos o
Raquel tem um olhar frio, desesperador. contrário do que pensamos.
Aquela criança tem um olhar tão doce. Que alunos inteligentes, não sabem nem somar.
Se você gritar mais alto, eu agradeço.
Catacrese
É o emprego de uma palavra no sentido figurado por Onomatopeia
falta de um termo próprio. Consiste na reprodução ou imitação do som ou voz
O menino quebrou o braço da cadeira. natural dos seres.
A manga da camisa rasgou. Com o au-au dos cachorros, os gatos desapareceram.
Miau-miau. – Eram os gatos miando no telhado a noite
Metonímia toda.
É a substituição de uma palavra por outra, quando
existe uma relação lógica, uma proximidade de sentidos Aliteração
que permite essa troca. Ocorre metonímia quando Consiste na repetição de um determinado som
empregamos: consonantal no início ou interior das palavras.
O rato roeu a roupa do rei de Roma.
- O autor pela obra.
Li Jô Soares dezenas de vezes. (a obra de Jô Soares) Elipse
Consiste na omissão de um termo que fica subentendido
- o continente pelo conteúdo. no contexto, identificado facilmente.
O ginásio aplaudiu a seleção. (ginásio está substituindo Após a queda, nenhuma fratura.
os torcedores)

61
LÍNGUA PORTUGUESA

Zeugma São conhecidas pelo nome de figuras de pensamento


Consiste na omissão de um termo já empregado os recursos estilísticos utilizados para incrementar o
anteriormente. significado das palavras no seu aspecto semântico.
Ele come carne, eu verduras.
São oito as figuras de pensamento:
Pleonasmo
Consiste na intensificação de um termo através da sua 1) Antítese
repetição, reforçando seu significado. É a aproximação de palavras ou expressões de sentidos
Nós cantamos um canto glorioso. opostos. O contraste que se estabelece serve para dar uma
ênfase aos conceitos envolvidos, o que não ocorreria com
Polissíndeto a exposição isolada dos mesmos. Exemplos:
É a repetição da conjunção entre as orações de um Viverei para sempre ou morrerei tentando.
período ou entre os termos da oração. Do riso se fez o pranto.
Chegamos de viagem e tomamos banho e saímos para Hoje fez sol, ontem, porém, choveu muito.
dançar.
2) Apóstrofe
Assíndeto É assim denominado o chamamento do receptor
Ocorre quando há a ausência da conjunção entre duas da mensagem, seja ele de natureza imaginária ou não. É
orações. utilizada para dar ênfase à expressão e realiza-se por meio
Chegamos de viagem, tomamos banho, depois saímos do vocativo. Exemplos:
para dançar. Deus! Ó Deus! Onde estás que não respondes?
Pai Nosso, que estais no céu;
Anacoluto Ó meu querido Santo António;
Consiste numa mudança repentina da construção
sintática da frase. 3) Paradoxo
Ele, nada podia assustá-lo. É uma proposição aparentemente absurda, resultante
- Nota: o anacoluto ocorre com frequência na linguagem da união de ideias que se contradizem referindo-se ao
falada, quando o falante interrompe a frase, abandonando mesmo termo. Os paradoxos viciosos são denominados
o que havia dito para reconstruí-la novamente. Oxímoros (ou oximoron). Exemplos:
“Menino do Rio / Calor que provoca arrepio...”
Anáfora “Amor é fogo que arde sem se ver; / É ferida que dói e
Consiste na repetição de uma palavra ou expressão não se sente; / É um contentamento descontente; / É dor que
para reforçar o sentido, contribuindo para uma maior desatina sem doer;” (Camões)
expressividade.
Cada alma é uma escada para Deus, 4) Eufemismo
Cada alma é um corredor-Universo para Deus, Consiste em empregar uma expressão mais suave,
Cada alma é um rio correndo por margens de Externo mais nobre ou menos agressiva, para atenuar uma verdade
Para Deus e em Deus com um sussurro noturno. tida como penosa, desagradável ou chocante. Exemplos:
(Fernando Pessoa) “E pela paz derradeira que enfim vai nos redimir Deus
lhe pague”. (Chico Buarque).
Silepse paz derradeira = morte
Ocorre quando a concordância é realizada com a ideia
e não sua forma gramatical. Existem três tipos de silepse: 5) Gradação
gênero, número e pessoa. Na gradação temos uma sequência de palavras que
- De gênero: Vossa excelência está preocupado com as intensificam a mesma ideia. Exemplo:
notícias. (a palavra vossa excelência é feminina quanto à “Aqui... além... mais longe por onde eu movo o passo.”
forma, mas nesse exemplo a concordância se deu com a (Castro Alves).
pessoa a que se refere o pronome de tratamento e não
com o sujeito). 6) Hipérbole
- De número: A boiada ficou furiosa com o peão e É a expressão intencionalmente exagerada com o
derrubaram a cerca. (nesse caso a concordância se deu com intuito de realçar uma ideia, proporcionando uma imagem
a ideia de plural da palavra boiada). emocionante e de impacto. Exemplos:
- De pessoa: As mulheres decidimos não votar em “Faz umas dez horas que essa menina penteia esse
determinado partido até prestarem conta ao povo. (nesse cabelo”.
tipo de silepse, o falante se inclui mentalmente entre os Ele morreu de tanto rir.
participantes de um sujeito em 3ª pessoa).

Fonte:http://juliobattisti.com.br/tutoriais/josebferraz/
figuraslinguagem001.asp

62
LÍNGUA PORTUGUESA

7) Ironia Os cavalinhos correndo,


Ocorre ironia quando, pelo contexto, pela entonação, E nós, cavalões, comendo...
pela contradição de termos, pretende-se questionar O Brasil politicando,
certo tipo de pensamento. A intenção é depreciativa ou Nossa! A poesia morrendo...
sarcástica. Exemplos: O sol tão claro lá fora,
Parece um anjinho aquele menino, briga com todos que O sol tão claro, Esmeralda,
estão por perto. E em minhalma — anoitecendo!
“Moça linda, bem tratada, / três séculos de família, / Manuel Bandeira
burra como uma porta: / um amor.” (Mário de Andrade).
Notamos que em todos os versos há a omissão do verbo
8) Prosopopeia ou Personificação estar, sendo este facilmente identificado pelo contexto.
Consiste na atribuição de ações, qualidades ou
características humanas a seres não humanos. Exemplos: Zeugma
Chora, viola. Ao contrário da elipse, na zeugma ocorre a omissão
A morte mostrou sua face mais sinistra. de um termo já expresso no discurso. Constatemos: Maria
O morro dos ventos uivantes. gosta de Matemática, eu de Português.
Observamos que houve a omissão do verbo gostar.

Figuras de construção ou sintaxe integram as Anáfora


chamadas figuras de linguagem, representando um Essa figura de linguagem se caracteriza pela repetição
subgrupo destas. Dessa forma, tendo em vista o padrão não intencional de um termo no início de um período, frase ou
convencional que prevalece nas figuras de linguagem (ou verso. Observemos um caso representativo:
seja, a subjetividade, a sensibilidade por parte do emissor, A Estrela
deixando às claras seus aspectos estilísticos), devemos
compreender sua denominação. Em outras palavras, por Vi uma estrela tão alta,
que “figuras de construção ou sintaxe”? Vi uma estrela tão fria!
Podemos afirmar que assim se denominam em virtude Vi uma estrela luzindo
de apresentarem algum tipo de modificação na estrutura Na minha vida vazia.
da oração, tendo em vista os reais e já ressaltados objetivos
Era uma estrela tão alta!
da enunciação (do discurso) – sendo o principal conferir
Era uma estrela tão fria!
ênfase a ela.
Era uma estrela sozinha
Assim sendo, comecemos entendendo que, em termos
Luzindo no fim do dia.
convencionais, a estrutura sintática da nossa língua se
[...]
perfaz de uma sequência, demarcada pelos seguintes
Manuel Bandeira
elementos:
Notamos a utilização de termos que se repetem
SUJEITO + PREDICADO + COMPLEMENTO sucessivamente em cada verso da criação de Manuel
Bandeira.
(Nós) CHEGAMOS ATRASADOS À REUNIÃO.
Polissíndeto
Temos, assim, um sujeito oculto – nós; um predicado Figura cuja principal característica se define pela
verbal – chegamos atrasados; e um complemento, repetição enfática do conectivo, geralmente representado
representado por um adjunto adverbial de lugar – à reunião. pela conjunção coordenada “e”. Observemos um verso
Quando há uma ruptura dessa sequência lógica, extraído de uma criação de Olavo Bilac, intitulada “A um
materializada pela inversão de termos, repetição ou até poeta”: “Trabalha e teima, e lima, e sofre, e sua!”
mesmo omissão destes, é justamente aí que as figuras em
questão se manifestam. Desse modo, elas se encontram Assíndeto
muito presentes na linguagem literária, na publicitária e Diferentemente do que ocorre no polissíndeto,
na linguagem cotidiana de forma geral. Vejamos cada uma manifestado pela repetição da conjunção, no assíndeto
delas de modo particular: ocorre a omissão deste. Vejamos: Vim, vi, venci (Júlio César)
Depreendemos que se trata de orações assindéticas,
Elipse justamente pela omissão do conectivo “e”.
Tal figura se caracteriza pela omissão de um termo na
oração não expresso anteriormente, contudo, facilmente Anacoluto
identificado pelo contexto. Vejamos um exemplo: Trata-se de uma figura que se caracteriza pela
interrupção da sequência lógica do pensamento, ou seja,
Rondó dos cavalinhos em termos sintáticos, afirma-se que há uma mudança na
[...] construção do período, deixando algum termo desligado
do restante dos elementos. Vejamos:

63
LÍNGUA PORTUGUESA

Essas crianças de hoje, elas estão muito evoluídas. O verbo auxiliar é o que se relaciona com o sujeito,
Notamos que o termo em destaque, que era para por isso concorda com este, ou seja, se o sujeito estiver
representar o sujeito da oração, encontra-se desligado no singular, o verbo auxiliar também ficará no singular; se
dos demais termos, não cumprindo, portanto, nenhuma o sujeito estiver no plural, o verbo auxiliar também ficará
função sintática. no plural. Na Língua Portuguesa os verbos auxiliares são os
seguintes: ser, estar, ter, haver, dever, poder, ir, dentre outros.
Inversão (ou Hipérbato) O verbo principal é o que indica se o sujeito possui uma
Trata-se da inversão da ordem direta dos termos da qualidade, se ele pratica uma ação ou se a sofre. É o mais
oração. Constatemos: Eufórico chegou o menino. importante da locução. Na Língua Portuguesa, o verbo
Deduzimos que o predicativo do sujeito (pois se trata principal surge sempre no infinitivo (terminado em –ar, -er,
de um predicado verbo-nominal) encontra-se no início da ou –ir), no gerúndio (terminado em –ndo) ou no particípio
oração, quando este deveria estar expresso no final, ou (terminado em –ado ou –ido, dentre outras terminações).
seja: O menino chegou eufórico. Veja alguns exemplos de locuções verbais:
Pleonasmo Os funcionários FORAM CONVOCADOS pelo diretor.
Figura que consiste na repetição enfática de uma ideia (aux.: SER; princ.: CONVOCAR)
antes expressa, tanto do ponto de vista sintático quanto Os estudantes ESTÃO RESPONDENDO às questões.
semântico, no intuito de reforçar a mensagem. Exemplo: (aux.: ESTAR; princ.: RESPONDER)
Vivemos uma vida tranquila. Os trabalhadores TÊM ENFRENTADO muitos problemas.
O termo em destaque reforça uma ideia antes (aux.: TER; princ.: ENFRENTAR)
ressaltada, uma vez que viver já diz respeito à vida. Temos O vereador HAVIA DENUNCIADO seus companheiros.
uma repetição de ordem semântica. (aux.: HAVER; princ.: DENUNCIAR)
A ele nada lhe devo. Os alunos DEVEM ESTUDAR todos os dias. (aux.: DEVER;
princ.: ESTUDAR)
Percebemos que o pronome oblíquo (lhe) faz referência
à terceira pessoa do singular, já expressa. Trata-se,
Sujeito:
portanto, de uma repetição de ordem sintática demarcada
pelo que chamamos de objeto direto pleonástico.
Para se descobrir qual o sujeito do verbo (ou da locução
verbal), deve-se perguntar a ele (ou a ela) o seguinte:
Observação importante: O pleonasmo utilizado sem
Que(m) é que ..........? A resposta será o sujeito. Por exemplo,
a intenção de conferir ênfase ao discurso, torna-se o que
analisemos a primeira frase dentre as apresentadas acima:
denominamos de vício de linguagem – ocorrência que deve
Os funcionários foram convocados pelo diretor.
ser evitada. Como, por exemplo: subir para cima, descer
para baixo, entrar para dentro, entre outras circunstâncias
linguísticas. O princípio é o verbo. Procura-se, portanto, o verbo: é
a locução verbal foram convocados. - - Pergunta-se a ela:
Que(m) é que foi convocado?
- Resposta: Os funcionários.
9. ANÁLISE SINTÁTICA; - O sujeito da oração, então, é o seguinte: os funcionários.
10. ORAÇÕES E SEUS TERMOS; Encontrado o sujeito, parte-se para a análise do verbo:
11. COORDENAÇÃO E SUBORDINAÇÃO; Se ele indicar que o sujeito possui uma qualidade, um
estado ou um modo de ser, sem praticar ação alguma, será
denominado de VERBO DE LIGAÇÃO. Os verbos de ligação
O princípio é o verbo. mais comuns são os seguintes: ser, estar, parecer, ficar,
permanecer e continuar. Não se esqueça, porém, de que só
Essa é a premissa fundamental da Sintaxe, que é a parte será verbo de ligação o que indicar qualidade, estado ou
da gramática que estuda as palavras enquanto elementos de modo de ser do sujeito, sem praticar ação alguma. Observe
uma frase, as suas relações de concordância, de subordinação as seguintes frases:
e de ordem. Significa que, ao se realizar a análise sintática O político continuou seu discurso mesmo com todas as
de uma oração, sempre se inicia pelo verbo. É a partir dele vaias recebidas.
que se descobre qual o sujeito da oração, se há a indicação Continuar, nesta frase, não é de ligação já que não
de qualidade, estado ou modo de ser do sujeito, se ele indica qualidade do sujeito, e sim ação.
pratica uma ação ou se a sofre, se há complemento verbal,
se há circunstância (adjunto adverbial), etc. A professora estava na sala de aula.
Nem sempre o verbo se apresenta sozinho em uma Estar, nesta frase, não é de ligação já que não indica
oração. Em muitos casos, surgem dois ou mais verbos qualidade do sujeito, e sim fato.
juntos, para indicar que se pratica ou se sofre uma ação, ou
que o sujeito possui uma qualidade. A essa junção, dá-se A garota estava muito alegre.
o nome de locução verbal. Toda locução verbal é formada Estar é verbo de ligação porque indica qualidade do
por um verbo auxiliar (ou mais de um) e um verbo principal sujeito.
(somente um).

64
LÍNGUA PORTUGUESA

Se o verbo indicar que o sujeito pratica uma ação, ou Questões sobre Análise Sintática
que participa ativamente de um fato, será denominado de
VERBO INTRANSITIVO ou VERBO TRANSITIVO, de acordo 01. (Agente de Apoio Administrativo – FCC – 2013). Os
com o seguinte: trabalhadores passaram mais tempo na escola...
O segmento grifado acima possui a mesma função
- Quem ............ , ................. : Todo verbo que se encaixar sintática que o destacado em:
nessa frase será INTRANSITIVO. Por exemplo, o verbo A) ...o que reduz a média de ganho da categoria.
correr: Quem corre, corre. B) ...houve mais ofertas de trabalhadores dessa classe.
C) O crescimento da escolaridade também foi
- Quem ............ , ................. algo/alguém: Todo verbo impulsionado...
que se encaixar nessa frase será TRANSITIVO DIRETO. Por D) ...elevando a fatia dos brasileiros com ensino
exemplo, o verbo comer: Quem come, come algo; ou o médio...
verbo amar: Quem ama, ama alguém. E) ...impulsionado pelo aumento do número de
universidades...
- Quem ............ , ................. + prep. + algo/alguém:
Todo verbo que se encaixar nessa frase será TRANSITIVO 02.(Agente de Defensoria Pública – FCC – 2013). Donos
INDIRETO. Por exemplo, o verbo gostar: Quem gosta, gosta de uma capacidade de orientação nas brenhas selvagens [...],
de algo ou de alguém. As preposições mais comuns são as sabiam os paulistas como...
seguintes: a, de, em, por, para, sem e com. O segmento em destaque na frase acima exerce a
mesma função sintática que o elemento grifado em:
- Quem ............ , ................. algo/alguém + prep. + algo/ A) Nas expedições breves serviam de balizas ou
alguém: Todo verbo que se encaixar nessa frase será mostradores para a volta.
TRANSITIVO DIRETO E INDIRETO - também denominado B) Às estreitas veredas e atalhos [...], nada acrescentariam
de BITRANSITIVO. Por exemplo, o verbo mostrar: Quem aqueles de considerável...
mostra, mostra algo a alguém; ou o verbo informar: Quem C) Só a um olhar muito exercitado seria perceptível o
informa, informa alguém de algo ou Quem informa, sinal.
informa algo a alguém. D) Uma sequência de tais galhos, em qualquer
floresta, podia significar uma pista.
É importante salientar que um verbo só será E) Alguns mapas e textos do século XVII apresentam-
TRANSITIVO se houver complemento (objeto direto ou nos a vila de São Paulo como centro...
objeto indireto). A análise de um verbo depende, portanto,
do ambiente sintático em que ele se encontra. Um verbo 03. Há complemento nominal em:
que aparentemente seja transitivo direto pode ser, na A)Você devia vir cá fora receber o beijo da madrugada.
realidade, intransitivo, caso não haja complemento. Por B)... embora fosse quase certa a sua possibilidade de
exemplo, observe a seguinte frase: ganhar a vida.
O pior cego é aquele que não quer ver. C)Ela estava na janela do edifício.
O verbo “ver” é, aparentemente, transitivo direto, uma D)... sem saber ao certo se gostávamos dele.
vez que se encaixa na frase Quem vê, vê algo. Ocorre, E)Pouco depois começaram a brincar de bandido e
porém, que não há o “algo”. O pior cego é aquele que não mocinho de cinema.
quer ver o quê? Não aparece na oração; não há, portanto,
o objeto direto. Como não o há, o verbo não pode ser 04. (ESPM-SP) Em “esta lhe deu cem mil contos”, o termo
transitivo direto, e sim intransitivo. destacado é:
Observe, agora, esta frase: Quem dá aos pobres, A) pronome possessivo
empresta a Deus. B) complemento nominal
Os verbos “dar” e “emprestar” são, aparentemente, C) objeto indireto
transitivos diretos e indiretos, uma vez que se encaixam D) adjunto adnominal
nas frases Quem dá, dá algo a alguém e Quem empresta, E) objeto direto
empresta algo a alguém. Ocorre, porém, que não há
o “algo”. Quem dá o que aos pobres empresta o que a 05. Assinale a alternativa correta e identifique o sujeito
Deus? Não aparece na oração; não há, portanto, o objeto das seguintes orações em relação aos verbos destacados:
direto. Como não o há, os verbos não podem ser transitivos - Amanhã teremos uma palestra sobre qualidade de
diretos e indiretos, e sim somente transitivos indiretos. vida.
- Neste ano, quero prestar serviço voluntário.
FONTE: http://www.gramaticaonline.com.br/texto/1231
A)Tu – vós
B)Nós – eu
C)Vós – nós
D) Ele - tu

65
LÍNGUA PORTUGUESA

06. Classifique o sujeito das orações destacadas no 4-) esta lhe deu cem mil contos = o verbo DAR é
texto seguinte e, a seguir, assinale a sequência correta. bitransitivo, ou seja, transitivo direto e indireto, portanto
É notável, nos textos épicos, a participação do precisa de dois complementos – dois objetos: direto e
sobrenatural. É frequente a mistura de assuntos relativos ao indireto.
nacionalismo com o caráter maravilhoso. Nas epopeias, Deu o quê? = cem mil contos (direto)
os deuses tomam partido e interferem nas aventuras dos Deu a quem? lhe (=a ele, a ela) = indireto
heróis, ajudando-os ou atrapalhando- -os.
A)simples, composto 5-) - Amanhã ( nós ) teremos uma palestra sobre
B)indeterminado, composto qualidade de vida.
C)simples, simples - Neste ano, ( eu ) quero prestar serviço voluntário.
D) oculto, indeterminado
6-) É notável, nos textos épicos, a participação do
07. (ESPM-SP) “Surgiram fotógrafos e repórteres”. sobrenatural. É frequente a mistura de assuntos relativos
Identifique a alternativa que classifica corretamente ao nacionalismo com o caráter maravilhoso. Nas epopeias,
a função sintática e a classe morfológica dos termos os deuses tomam partido e interferem nas aventuras dos
destacados: heróis, ajudando-os ou atrapalhando-os.
A) objeto indireto – substantivo Ambos os termos apresentam sujeito simples
B) objeto direto - substantivo
C) sujeito – adjetivo 7-) Surgiram fotógrafos e repórteres.
D) objeto direto – adjetivo O sujeito está deslocado, colocado na ordem indireta
E) sujeito - substantivo (final da oração). Portanto: função sintática: sujeito
(composto); classe morfológica (classe de palavras):
GABARITO substantivos.
01. C 02. D 03. B 04. C 05. B 06. C 07. E Períodos Compostos
RESOLUÇÃO
O período composto caracteriza-se por possuir mais de
uma oração em sua composição. Sendo Assim:
1-) Os trabalhadores passaram mais tempo na escola
- Eu irei à praia. (Período Simples = um verbo, uma
= SUJEITO
oração)
A) ...o que reduz a média de ganho da categoria. =
- Estou comprando um protetor solar, depois irei à praia.
objeto direto
(Período Composto =locução verbal, verbo, duas orações)
B) ...houve mais ofertas de trabalhadores dessa classe.
= objeto direto - Já me decidi: só irei à praia, se antes eu comprar
C) O crescimento da escolaridade também foi um protetor solar. (Período Composto = três verbos, três
impulsionado... = sujeito paciente orações).
D) ...elevando a fatia dos brasileiros com ensino médio... Cada verbo ou locução verbal sublinhada acima
= objeto direto corresponde a uma oração. Isso implica que o primeiro
E) ...impulsionado pelo aumento do número de exemplo é um período simples, pois tem apenas uma
universidades... = agente da passiva oração, os dois outros exemplos são períodos compostos,
pois têm mais de uma oração.
2-) Donos de uma capacidade de orientação nas brenhas Há dois tipos de relações que podem se estabelecer
selvagens [...], sabiam os paulistas como... = SUJEITO entre as orações de um período composto: uma relação de
A) Nas expedições breves = ADJUNTO ADVERBIAL coordenação ou uma relação de subordinação.
B) nada acrescentariam aqueles de considerável...= Duas orações são coordenadas quando estão juntas
adjunto adverbial em um mesmo período (ou seja, em um mesmo bloco
C) seria perceptível o sinal. = predicativo de informações, marcado pela pontuação final), mas têm,
D) Uma sequência de tais galhos = sujeito ambas, estruturas individuais, como é o exemplo de:
E) apresentam-nos a vila de São Paulo como = objeto - Estou comprando um protetor solar, depois irei à praia.
direto (Período Composto)
Podemos dizer:
3-) 1. Estou comprando um protetor solar.
A) o beijo da madrugada. = adjunto adnominal 2. Irei à praia.
B)a sua possibilidade de ganhar a vida. = complemento Separando as duas, vemos que elas são independentes.
nominal (possibilidade de quê?) É esse tipo de período que veremos: o Período
C)na janela do edifício. = adjunto adnominal Composto por Coordenação.
D)... sem saber ao certo se gostávamos dele. = objeto Quanto à classificação das orações coordenadas, temos
indireto dois tipos: Coordenadas Assindéticas e Coordenadas
E) a brincar de bandido e mocinho de cinema = objeto Sindéticas.
indireto

66
LÍNGUA PORTUGUESA

Coordenadas Assindéticas Questões sobre Orações Coordenadas

São orações coordenadas entre si e que não são ligadas 01. A oração “Não se verificou, todavia, uma
através de nenhum conectivo. Estão apenas justapostas. transplantação integral de gosto e de estilo” tem valor:
A) conclusivo
B) adversativo
Coordenadas Sindéticas C) concessivo
D) explicativo
Ao contrário da anterior, são orações coordenadas E) alternativo
entre si, mas que são ligadas através de uma conjunção
coordenativa. Esse caráter vai trazer para esse tipo de oração 02. “Estudamos, logo deveremos passar nos exames”. A
uma classificação. As orações coordenadas sindéticas oração em destaque é:
são classificadas em cinco tipos: aditivas, adversativas, a) coordenada explicativa
alternativas, conclusivas e explicativas. b) coordenada adversativa
c) coordenada aditiva
Orações Coordenadas Sindéticas Aditivas: suas d) coordenada conclusiva
principais conjunções são: e, nem, não só... mas também, e) coordenada assindética
não só... como, assim... como.
- Não só cantei como também dancei. 03. (Agente Educacional – VUNESP – 2013-adap.) Releia
- Nem comprei o protetor solar, nem fui à praia. o seguinte trecho:
- Comprei o protetor solar e fui à praia. Joyce e Mozart são ótimos, mas eles, como quase toda a
cultura humanística, têm pouca relevância para nossa vida
Orações Coordenadas Sindéticas Adversativas: prática.
suas principais conjunções são: mas, contudo, todavia, Sem que haja alteração de sentido, e de acordo com a
norma- -padrão da língua portuguesa, ao se substituir o
entretanto, porém, no entanto, ainda, assim, senão.
termo em destaque, o trecho estará corretamente reescrito
- Fiquei muito cansada, contudo me diverti bastante.
em:
- Ainda que a noite acabasse, nós continuaríamos
A) Joyce e Mozart são ótimos, portanto eles, como
dançando.
quase toda a cultura humanística, têm pouca relevância
- Não comprei o protetor solar, mas mesmo assim fui à
para nossa vida prática.
praia.
B) Joyce e Mozart são ótimos, conforme eles, como
quase toda a cultura humanística, têm pouca relevância
Orações Coordenadas Sindéticas Alternativas: suas para nossa vida prática.
principais conjunções são: ou... ou; ora...ora; quer...quer; C) Joyce e Mozart são ótimos, assim eles, como quase
seja...seja. toda a cultura humanística, têm pouca relevância para
- Ou uso o protetor solar, ou uso o óleo bronzeador. nossa vida prática.
- Ora sei que carreira seguir, ora penso em várias carreiras D) Joyce e Mozart são ótimos, todavia eles, como quase
diferentes. toda a cultura humanística, têm pouca relevância para nossa
- Quer eu durma quer eu fique acordado, ficarei no vida prática.
quarto. E) Joyce e Mozart são ótimos, pois eles, como quase
toda a cultura humanística, têm pouca relevância para
Orações Coordenadas Sindéticas Conclusivas: suas nossa vida prática.
principais conjunções são: logo, portanto, por fim, por
conseguinte, consequentemente, pois (posposto ao verbo) 04. (Analista Administrativo – VUNESP – 2013-adap.) Em
- Passei no vestibular, portanto irei comemorar. – ...fruto não só do novo acesso da população ao automóvel
- Conclui o meu projeto, logo posso descansar. mas também da necessidade de maior número de viagens...
- Tomou muito sol, consequentemente ficou adoentada. –, os termos em destaque estabelecem relação de
- A situação é delicada; devemos, pois, agir A) explicação.
B) oposição.
Orações Coordenadas Sindéticas Explicativas: suas C) alternância.
principais conjunções são: isto é, ou seja, a saber, na verdade, D) conclusão.
pois (anteposto ao verbo). E) adição.
- Só passei na prova porque me esforcei por muito tempo.
- Só fiquei triste por você não ter viajado comigo. 05. Analise a oração destacada: Não se desespere, que
- Não fui à praia, pois queria descansar durante o estaremos a seu lado sempre.
Domingo. Marque a opção correta quanto à sua classificação:
A) Coordenada sindética aditiva.
Fonte: http://www.infoescola.com/portugues/oracoes- B) Coordenada sindética alternativa.
coordenadas-assindeticas-e-sindeticas/ C) Coordenada sindética conclusiva.
D) Coordenada sindética explicativa.

67
LÍNGUA PORTUGUESA

06. A frase abaixo em que o conectivo E tem valor RESOLUÇÃO


adversativo é:
A) “O gesto é fácil E não ajuda em nada”. 1-) “Não se verificou, todavia, uma transplantação
B )“O que vemos na esquina E nos sinais de trânsito...”. integral de gosto e de estilo” = conjunção adversativa,
C) “..adultos submetem crianças E adolescentes à tarefa portanto: oração coordenada sindética adversativa
de pedir esmola”.
D) “Quem dá esmola nas ruas contribui para a 2-) Estudamos, logo deveremos passar nos exames =
manutenção da miséria E prejudica o desenvolvimento da a oração em destaque não é introduzida por conjunção,
sociedade”. então: coordenada assindética
E) “A vida dessas pessoas é marcada pela falta de
dinheiro, de moradia digna, emprego, segurança, lazer, 3-) Joyce e Mozart são ótimos, mas eles... = conjunção
cultura, acesso à saúde E à educação”. (e ideia) adversativa
A) Joyce e Mozart são ótimos, portanto eles, como
07. Assinale a alternativa em que o sentido da conjunção quase toda a cultura humanística, têm pouca relevância
sublinhada está corretamente indicado entre parênteses. para nossa vida prática. = conclusiva
A) Meu primo formou-se em Direito, porém não B) Joyce e Mozart são ótimos, conforme eles, como
pretende trabalhar como advogado. (explicação) quase toda a cultura humanística, têm pouca relevância
B) Não fui ao cinema nem assisti ao jogo. (adição) para nossa vida prática. = conformativa
C) Você está preparado para a prova; por isso, não se C) Joyce e Mozart são ótimos, assim eles, como quase
preocupe. (oposição) toda a cultura humanística, têm pouca relevância para
D) Vá dormir mais cedo, pois o vestibular será amanhã. nossa vida prática. = conclusiva
(alternância) E) Joyce e Mozart são ótimos, pois eles, como quase
E) Os meninos deviam correr para casa ou apanhariam toda a cultura humanística, têm pouca relevância para
toda a chuva. (conclusão) nossa vida prática. = explicativa
Dica: conjunção pois como explicativa = dá para eu
substituir por porque; como conclusiva: substituo por
portanto.
08. Analise sintaticamente as duas orações destacadas
no texto “O assaltante pulou o muro, mas não penetrou na
4-) fruto não só do novo acesso da população ao
casa, nem assustou seus habitantes.” A seguir, classifique-
automóvel mas também da necessidade de maior número
as, respectivamente, como coordenadas:
de viagens... estabelecem relação de adição de ideias, de
A) adversativa e aditiva.
fatos
B) explicativa e aditiva.
C) adversativa e alternativa. 5-) Não se desespere, que estaremos a seu lado sempre.
D) aditiva e alternativa. = conjunção explicativa (= porque) - coordenada
sindética explicativa
09. Um livro de receita é um bom presente porque ajuda
as pessoas que não sabem cozinhar. A palavra “porque” 6-)
pode ser substituída, sem alteração de sentido, por A) “O gesto é fácil E não ajuda em nada”. = mas não
A) entretanto. ajuda (ideia contrária)
B) então. B )“O que vemos na esquina E nos sinais de trânsito...”.
C) assim. = adição
D) pois. C) “..adultos submetem crianças E adolescentes à tarefa
E) porém. de pedir esmola”. = adição
D) “Quem dá esmola nas ruas contribui para a
10- Na oração “Pedro não joga E NEM ASSISTE”, manutenção da miséria E prejudica o desenvolvimento da
temos a presença de uma oração coordenada que pode sociedade”. = adição
ser classificada em: E) “A vida dessas pessoas é marcada pela falta de
A) Coordenada assindética; dinheiro, de moradia digna, emprego, segurança, lazer,
B) Coordenada assindética aditiva; cultura, acesso à saúde E à educação”. = adição
C) Coordenada sindética alternativa;
D) Coordenada sindética aditiva. 7-)
A) Meu primo formou-se em Direito, porém não
GABARITO pretende trabalhar como advogado. = adversativa
C) Você está preparado para a prova; por isso, não se
01. B 02. E 03. D 04. E 05. D preocupe. = conclusão
06. A 07. B 08. A 09. D 10. D D) Vá dormir mais cedo, pois o vestibular será amanhã.
= explicativa
E) Os meninos deviam correr para casa ou apanhariam
toda a chuva. = alternativa

68
LÍNGUA PORTUGUESA

8-) - mas não penetrou na casa = conjunção adversativa O garoto perguntou qual era o telefone da
- nem assustou seus habitantes = conjunção aditiva moça.
Oração Subordinada
9-) Um livro de receita é um bom presente porque ajuda Substantiva
as pessoas que não sabem cozinhar.
= conjunção explicativa: pois Não sabemos por que a vizinha se mudou.
Oração Subordinada Substantiva
10-) E NEM ASSISTE= conjunção aditiva (ideia de adição,
soma de fatos) = Coordenada sindética aditiva. Classificação das Orações Subordinadas
Substantivas

Observe o exemplo abaixo de Vinícius de Moraes: De acordo com a função que exerce no período, a
oração subordinada substantiva pode ser:
“Eu sinto que em meu gesto existe o
teu gesto.” a) Subjetiva
Oração Principal Oração Subordinada É subjetiva quando exerce a função sintática de sujeito
do verbo da oração principal. Observe:
Observe que na oração subordinada temos o verbo
“existe”, que está conjugado na terceira pessoa do singular É fundamental o seu comparecimento à
do presente do indicativo. As orações subordinadas reunião.
que apresentam verbo em qualquer dos tempos finitos Sujeito
(tempos do modo do indicativo, subjuntivo e imperativo),
são chamadas de orações desenvolvidas ou explícitas. É fundamental que você compareça à reunião.
Podemos modificar o período acima. Veja: Oração Principal Oração Subordinada Substantiva
Subjetiva
Eu sinto existir em meu gesto o teu gesto.
Oração Principal Oração Subordinada Atenção: Observe que a oração subordinada substantiva
pode ser substituída pelo pronome “ isso”. Assim, temos
A análise das orações continua sendo a mesma: “Eu um período simples:
sinto” é a oração principal, cujo objeto direto é a oração É fundamental isso. ou Isso é fundamental.
subordinada “existir em meu gesto o teu gesto”. Note que
a oração subordinada apresenta agora verbo no infinitivo. Dessa forma, a oração correspondente a “isso” exercerá
Além disso, a conjunção “que”, conectivo que unia as duas a função de sujeito
orações, desapareceu. As orações subordinadas cujo verbo Veja algumas estruturas típicas que ocorrem na oração
surge numa das formas nominais (infinitivo - flexionado principal:
ou não -, gerúndio ou particípio) chamamos orações 1- Verbos de ligação + predicativo, em construções
reduzidas ou implícitas. do tipo: É bom - É útil - É conveniente - É certo - Parece certo
- É claro - Está evidente - Está comprovado
Obs.: as orações reduzidas não são introduzidas É bom que você compareça à minha festa.
por conjunções nem pronomes relativos. Podem ser,
eventualmente, introduzidas por preposição. 2- Expressões na voz passiva, como: Sabe-se - Soube-se
- Conta-se - Diz-se - Comenta-se - É sabido - Foi anunciado
1) ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS - Ficou provado
Sabe-se que Aline não gosta de Pedro.
A oração subordinada substantiva tem valor de
substantivo e vem introduzida, geralmente, por conjunção 3- Verbos como: convir - cumprir - constar - admirar -
integrante (que, se). importar - ocorrer - acontecer
Convém que não se atrase na entrevista.
Suponho que você foi à biblioteca hoje. Obs.: quando a oração subordinada substantiva é
Oração Subordinada Substantiva subjetiva, o verbo da oração principal está sempre na 3ª.
pessoa do singular.
Você sabe se o presidente já chegou?
Oração Subordinada Substantiva b) Objetiva Direta
A oração subordinada substantiva objetiva direta exerce
Os pronomes interrogativos (que, quem, qual) também função de objeto direto do verbo da oração principal.
introduzem as orações subordinadas substantivas, bem
como os advérbios interrogativos (por que, quando, onde, Todos querem sua aprovação no concurso.
como). Veja os exemplos: Objeto Direto

69
LÍNGUA PORTUGUESA

Todos querem que você seja aprovado. (= Todos e) Predicativa


querem isso) A oração subordinada substantiva predicativa exerce
Oração Principal oração Subordinada Substantiva papel de predicativo do sujeito do verbo da oração principal e
Objetiva Direta vem sempre depois do verbo ser.
Nosso desejo era sua desistência.
As orações subordinadas substantivas objetivas diretas Predicativo do Sujeito
desenvolvidas são iniciadas por:
Nosso desejo era que ele desistisse. (= Nosso desejo era
- Conjunções integrantes “que” (às vezes elíptica) e “se”: isso)
A professora verificou se todos alunos estavam presentes. Oração Subordinada Substantiva
Predicativa
- Pronomes indefinidos que, quem, qual, quanto (às
vezes regidos de preposição), nas interrogações indiretas: Obs.: em certos casos, usa-se a preposição expletiva “de”
O pessoal queria saber quem era o dono do carro para realce. Veja o exemplo: A impressão é de que não fui bem
importado. na prova.

- Advérbios como, quando, onde, por que, quão (às f) Apositiva


vezes regidos de preposição), nas interrogações indiretas: A oração subordinada substantiva apositiva exerce função
Eu não sei por que ela fez isso. de aposto de algum termo da oração principal.
Fernanda tinha um grande sonho: a chegada do dia de seu
c) Objetiva Indireta casamento. Aposto
A oração subordinada substantiva objetiva indireta atua (Fernanda tinha um grande sonho: isso.)
como objeto indireto do verbo da oração principal. Vem
precedida de preposição. Fernanda tinha um grande sonho: que o dia do seu
casamento chegasse.
Meu pai insiste em meu estudo. Oração Subordinada Substantiva Apositiva
Objeto Indireto
2) ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS
Meu pai insiste em que eu estude. (= Meu pai insiste
nisso) Uma oração subordinada adjetiva é aquela que possui valor
Oração Subordinada Substantiva Objetiva e função de adjetivo, ou seja, que a ele equivale. As orações
Indireta vêm introduzidas por pronome relativo e exercem a função de
adjunto adnominal do antecedente. Observe o exemplo:
Obs.: em alguns casos, a preposição pode estar elíptica
na oração. Esta foi uma redação bem-sucedida.
Marta não gosta (de) que a chamem de senhora. Substantivo Adjetivo (Adjunto Adnominal)
Oração Subordinada Substantiva Objetiva
Indireta Note que o substantivo redação foi caracterizado pelo
adjetivo bem-sucedida. Nesse caso, é possível formarmos outra
d) Completiva Nominal construção, a qual exerce exatamente o mesmo papel. Veja:
A oração subordinada substantiva completiva nominal
completa um nome que pertence à oração principal e Esta foi uma redação que fez sucesso.
também vem marcada por preposição. Oração Principal Oração Subordinada Adjetiva
Sentimos orgulho de seu comportamento.
Complemento Nominal Perceba que a conexão entre a oração subordinada adjetiva
e o termo da oração principal que ela modifica é feita pelo
de que você se comportou. (= pronome relativo “que”. Além de conectar (ou relacionar) duas
Sentimos orgulho disso.) orações, o pronome relativo desempenha uma função sintática
Oração Subordinada Substantiva Completiva na oração subordinada: ocupa o papel que seria exercido pelo
Nominal termo que o antecede.
Obs.: para que dois períodos se unam num período
Lembre-se: as orações subordinadas substantivas composto, altera-se o modo verbal da segunda oração.
objetivas indiretas integram o sentido de um verbo,
enquanto que orações subordinadas substantivas Atenção: Vale lembrar um recurso didático para reconhecer
completivas nominais integram o sentido de um nome. o pronome relativo “que”: ele sempre pode ser substituído por:
Para distinguir uma da outra, é necessário levar em conta o qual - a qual - os quais - as quais
o termo complementado. Essa é, aliás, a diferença entre Refiro-me ao aluno que é estudioso.
o objeto indireto e o complemento nominal: o primeiro Essa oração é equivalente a:
complementa um verbo, o segundo, um nome. Refiro-me ao aluno o qual estuda.

70
LÍNGUA PORTUGUESA

Forma das Orações Subordinadas Adjetivas 3) ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS

Quando são introduzidas por um pronome relativo Uma oração subordinada adverbial é aquela que exerce
e apresentam verbo no modo indicativo ou subjuntivo, a função de adjunto adverbial do verbo da oração principal.
as orações subordinadas adjetivas são chamadas Dessa forma, pode exprimir circunstância de tempo, modo,
desenvolvidas. Além delas, existem as orações subordinadas fim, causa, condição, hipótese, etc. Quando desenvolvida,
adjetivas reduzidas, que não são introduzidas por pronome vem introduzida por uma das conjunções subordinativas
relativo (podem ser introduzidas por preposição) e (com exclusão das integrantes). Classifica-se de acordo com
apresentam o verbo numa das formas nominais (infinitivo, a conjunção ou locução conjuntiva que a introduz.
gerúndio ou particípio).
Ele foi o primeiro aluno que se apresentou. Durante a madrugada, eu olhei você dormindo.
Ele foi o primeiro aluno a se apresentar. Oração Subordinada Adverbial

No primeiro período, há uma oração subordinada Observe que a oração em destaque agrega uma
adjetiva desenvolvida, já que é introduzida pelo pronome circunstância de tempo. É, portanto, chamada de oração
relativo “que” e apresenta verbo conjugado no pretérito subordinada adverbial temporal. Os adjuntos adverbiais são
perfeito do indicativo. No segundo, há uma oração termos acessórios que indicam uma circunstância referente,
subordinada adjetiva reduzida de infinitivo: não há via de regra, a um verbo. A classificação do adjunto
pronome relativo e seu verbo está no infinitivo. adverbial depende da exata compreensão da circunstância
que exprime. Observe os exemplos abaixo:
Classificação das Orações Subordinadas Adjetivas Naquele momento, senti uma das maiores emoções de
minha vida.
Na relação que estabelecem com o termo que Quando vi a estátua, senti uma das maiores emoções de
caracterizam, as orações subordinadas adjetivas podem minha vida.
atuar de duas maneiras diferentes. Há aquelas que
restringem ou especificam o sentido do termo a que No primeiro período, “naquele momento” é um adjunto
se referem, individualizando-o. Nessas orações não há adverbial de tempo, que modifica a forma verbal “senti”. No
marcação de pausa, sendo chamadas subordinadas segundo período, esse papel é exercido pela oração “Quando
adjetivas restritivas. Existem também orações que realçam vi a estátua”, que é, portanto, uma oração subordinada
um detalhe ou amplificam dados sobre o antecedente, que já adverbial temporal. Essa oração é desenvolvida, pois é
se encontra suficientemente definido, as quais denominam- introduzida por uma conjunção subordinativa (quando) e
se subordinadas adjetivas explicativas. apresenta uma forma verbal do modo indicativo (“vi”, do
Exemplo 1: pretérito perfeito do indicativo). Seria possível reduzi-la,
Jamais teria chegado aqui, não fosse a gentileza de um obtendo-se:
homem que passava naquele momento. Ao ver a estátua, senti uma das maiores emoções de
Oração Subordinada Adjetiva minha vida.
Restritiva
A oração em destaque é reduzida, pois apresenta uma
Nesse período, observe que a oração em destaque das formas nominais do verbo (“ver” no infinitivo) e não é
restringe e particulariza o sentido da palavra “homem”: introduzida por conjunção subordinativa, mas sim por uma
trata-se de um homem específico, único. A oração limita preposição (“a”, combinada com o artigo “o”).
o universo de homens, isto é, não se refere a todos os Obs.: a classificação das orações subordinadas adverbiais
homens, mas sim àquele que estava passando naquele é feita do mesmo modo que a classificação dos adjuntos
momento. adverbiais. Baseia-se na circunstância expressa pela oração.
Exemplo 2:
O homem, que se considera racional, muitas vezes age Circunstâncias Expressas
animalescamente. pelas Orações Subordinadas Adverbiais
Oração Subordinada Adjetiva Explicativa a) Causa
A ideia de causa está diretamente ligada àquilo que
Nesse período, a oração em destaque não tem sentido provoca um determinado fato, ao motivo do que se declara
restritivo em relação à palavra “homem”; na verdade, essa na oração principal. “É aquilo ou aquele que determina um
oração apenas explicita uma ideia que já sabemos estar acontecimento”.
contida no conceito de “homem”. Principal conjunção subordinativa causal: PORQUE
Saiba que: Outras conjunções e locuções causais: como (sempre
A oração subordinada adjetiva explicativa é separada introduzido na oração anteposta à oração principal), pois,
da oração principal por uma pausa, que, na escrita, é pois que, já que, uma vez que, visto que.
representada pela vírgula. É comum, por isso, que a As ruas ficaram alagadas porque a chuva foi muito forte.
pontuação seja indicada como forma de diferenciar as Como ninguém se interessou pelo projeto, não houve
orações explicativas das restritivas; de fato, as explicativas alternativa a não ser cancelá-lo.
vêm sempre isoladas por vírgulas; as restritivas, não. Já que você não vai, eu também não vou.

71
LÍNGUA PORTUGUESA

b) Consequência e) Comparação
As orações subordinadas adverbiais consecutivas As orações subordinadas adverbiais comparativas
exprimem um fato que é consequência, que é efeito do estabelecem uma comparação com a ação indicada pelo
que se declara na oração principal. São introduzidas pelas verbo da oração principal.
conjunções e locuções: que, de forma que, de sorte que, Principal conjunção subordinativa comparativa: COMO
tanto que, etc., e pelas estruturas tão...que, tanto...que, Ele dorme como um urso.
tamanho...que.
Principal conjunção subordinativa consecutiva: QUE Saiba que: É comum a omissão do verbo nas orações
(precedido de tal, tanto, tão, tamanho) subordinadas adverbiais comparativas. Por exemplo:
É feio que dói. (É tão feio que, em consequência, causa Agem como crianças. (agem)
dor.) Oração Subordinada Adverbial Comparativa
Nunca abandonou seus ideais, de sorte que acabou No entanto, quando se comparam ações diferentes,
concretizando-os. isso não ocorre. Por exemplo: Ela fala mais do que faz.
Não consigo ver televisão sem bocejar. (Oração Reduzida (comparação do verbo falar e do verbo fazer).
de Infinitivo)
f) Conformidade
c) Condição As orações subordinadas adverbiais conformativas
Condição é aquilo que se impõe como necessário para indicam ideia de conformidade, ou seja, exprimem uma
a realização ou não de um fato. As orações subordinadas regra, um modelo adotado para a execução do que se
adverbiais condicionais exprimem o que deve ou não declara na oração principal.
ocorrer para que se realize ou deixe de se realizar o fato Principal conjunção subordinativa conformativa:
expresso na oração principal. CONFORME
Principal conjunção subordinativa condicional: SE Outras conjunções conformativas: como, consoante e
Outras conjunções condicionais: caso, contanto que, segundo (todas com o mesmo valor de conforme).
Fiz o bolo conforme ensina a receita.
desde que, salvo se, exceto se, a não ser que, a menos que,
Consoante reza a Constituição, todos os cidadãos têm
sem que, uma vez que (seguida de verbo no subjuntivo).
direitos iguais.
Se o regulamento do campeonato for bem elaborado,
certamente o melhor time será campeão.
g) Finalidade
Uma vez que todos aceitem a proposta, assinaremos o
As orações subordinadas adverbiais finais indicam a
contrato.
intenção, a finalidade daquilo que se declara na oração
Caso você se case, convide-me para a festa.
principal.
Principal conjunção subordinativa final: A FIM DE QUE
d) Concessão Outras conjunções finais: que, porque (= para que) e a
As orações subordinadas adverbiais concessivas locução conjuntiva para que.
indicam concessão às ações do verbo da oração principal, Aproximei-me dela a fim de que ficássemos amigos.
isto é, admitem uma contradição ou um fato inesperado. A Felipe abriu a porta do carro para que sua namorada
ideia de concessão está diretamente ligada ao contraste, à entrasse.
quebra de expectativa.
Principal conjunção subordinativa concessiva: EMBORA h) Proporção
Utiliza-se também a conjunção: conquanto e as locuções As orações subordinadas adverbiais proporcionais
ainda que, ainda quando, mesmo que, se bem que, posto exprimem ideia de proporção, ou seja, um fato simultâneo
que, apesar de que. ao expresso na oração principal.
Só irei se ele for. Principal locução conjuntiva subordinativa proporcional:
À PROPORÇÃO QUE
A oração acima expressa uma condição: o fato de “eu” ir Outras locuções conjuntivas proporcionais: à medida
só se realizará caso essa condição seja satisfeita. Compare que, ao passo que. Há ainda as estruturas: quanto maior...
agora com: (maior), quanto maior...(menor), quanto menor...(maior),
Irei mesmo que ele não vá. quanto menor...(menor), quanto mais...(mais), quanto mais...
(menos), quanto menos...(mais), quanto menos...(menos).
A distinção fica nítida; temos agora uma concessão: À proporção que estudávamos, acertávamos mais
irei de qualquer maneira, independentemente de sua ida. questões.
A oração destacada é, portanto, subordinada adverbial Visito meus amigos à medida que eles me convidam.
concessiva. Observe outros exemplos: Quanto maior for a altura, maior será o tombo.
Embora fizesse calor, levei agasalho.
Conquanto a economia tenha crescido, pelo menos i) Tempo
metade da população continua à margem do mercado de As orações subordinadas adverbiais temporais
consumo. acrescentam uma ideia de tempo ao fato expresso na oração
Foi aprovado sem estudar (= sem que estudasse / principal, podendo exprimir noções de simultaneidade,
embora não estudasse). (reduzida de infinitivo) anterioridade ou posterioridade.

72
LÍNGUA PORTUGUESA

Principal conjunção subordinativa temporal: QUANDO As expressões mais denso e menos trânsito, no título,
Outras conjunções subordinativas temporais: enquanto, estabelecem entre si uma relação de
mal e locuções conjuntivas: assim que, logo que, todas as (A) comparação e adição.
vezes que, antes que, depois que, sempre que, desde que, etc. (B) causa e consequência.
Quando você foi embora, chegaram outros convidados. (C) conformidade e negação.
Sempre que ele vem, ocorrem problemas. (D) hipótese e concessão.
Mal você saiu, ela chegou. (E) alternância e explicação
Terminada a festa, todos se retiraram. (= Quando
terminou a festa) (Oração Reduzida de Particípio) 02. (Agente de Escolta e Vigilância Penitenciária –
VUNESP – 2013). No trecho – Tem surtido um efeito positivo
Fonte: http://www.soportugues.com.br/secoes/sint/ por eles se tornarem uma referência positiva dentro da
sint29.php unidade, já que cumprem melhor as regras, respeitam o
próximo e pensam melhor nas suas ações, refletem antes
Questões sobre Orações Subordinadas de tomar uma atitude. – o termo em destaque estabelece
entre as orações uma relação de
01. (Papiloscopista Policial – Vunesp/2013). A) condição.
B) causa.
Mais denso, menos trânsito C) comparação.
D) tempo.
As grandes cidades brasileiras estão congestionadas e E) concessão.
em processo de deterioração agudizado pelo crescimento
econômico da última década. Existem deficiências evidentes 03. (UFV-MG) As orações subordinadas substantivas
em infraestrutura, mas é importante também considerar o que aparecem nos períodos abaixo são todas subjetivas,
planejamento urbano. exceto:
Muitas grandes cidades adotaram uma abordagem de A) Decidiu-se que o petróleo subiria de preço.
desconcentração, incentivando a criação de diversos centros B) É muito bom que o homem, vez por outra, reflita
urbanos, na visão de que isso levaria a uma maior facilidade sobre sua vida.
de deslocamento. C) Ignoras quanto custou meu relógio?
Mas o efeito tem sido o inverso. A criação de diversos D) Perguntou-se ao diretor quando seríamos recebidos.
centros e o aumento das distâncias multiplicam o número de E) Convinha-nos que você estivesse presente à reunião
viagens, dificultando o investimento em transporte coletivo e
aumentando a necessidade do transporte individual. 04. (Agente de Vigilância e Recepção – VUNESP – 2013).
Se olharmos Los Angeles como a região que levou a Considere a tirinha em que se vê Honi conversando com
desconcentração ao extremo, ficam claras as consequências. seu Namorado Lute.
Numa região rica como a Califórnia, com enorme
investimento viário, temos engarrafamentos gigantescos que
viraram característica da cidade.
Os modelos urbanos bem-sucedidos são aqueles com
elevado adensamento e predominância do transporte
coletivo, como mostram Manhattan e Tóquio.
O centro histórico de São Paulo é a região da cidade
mais bem servida de transporte coletivo, com infraestrutura
de telecomunicação, água, eletricidade etc. Como em outras
grandes cidades, essa deveria ser a região mais adensada da
metrópole. Mas não é o caso. Temos, hoje, um esvaziamento
gradual do centro, com deslocamento das atividades para
diversas regiões da cidade.
A visão de adensamento com uso abundante de
transporte coletivo precisa ser recuperada. Desse modo, será
possível reverter esse processo de uso cada vez mais intenso
do transporte individual, fruto não só do novo acesso da
população ao automóvel, mas também da necessidade de
maior número de viagens em função da distância cada vez
maior entre os destinos da população.
(Henrique Meirelles, Folha de S.Paulo, 13.01.2013.
Adaptado)
(Dik Browne, Folha de
S. Paulo, 26.01.2013)

73
LÍNGUA PORTUGUESA

É correto afirmar que a expressão contanto que 08. (Analista em Planejamento, Orçamento e Finanças
estabelece entre as orações relação de Públicas – VUNESP – 2013-adap.) No trecho – “Fio,
A) causa, pois Honi quer ter filhos e não deseja trabalhar disjuntor, tomada, tudo!”, insiste o motorista, com tanto
depois de casada. orgulho que chega a contaminar-me. –, a construção tanto
B) comparação, pois o namorado espera ter sucesso como ... que estabelece entre as construções [com tanto orgulho]
cantor romântico. e [que chega a contaminar-me] uma relação de
C) tempo, pois ambos ainda são adolescentes, mas já A) condição e finalidade.
pensam em casamento. B) conformidade e proporção.
D) condição, pois Lute sabe que exercendo a profissão de C) finalidade e concessão.
músico provavelmente ganhará pouco. D) proporção e comparação.
E) finalidade, pois Honi espera que seu futuro marido E) causa e consequência.
torne-se um artista famoso.
09. “Os Estados Unidos são considerados hoje um país
05. (Analista Administrativo – VUNESP – 2013). Em – bem mais fechado – embora em doze dias recebam o
Apesar da desconcentração e do aumento da extensão mesmo número de imigrantes que o Brasil em um ano.”
urbana verificados no Brasil, é importante desenvolver e A alternativa que substitui a expressão em negrito, sem
adensar ainda mais os diversos centros já existentes... –, sem prejuízo ao conteúdo, é:
que tenha seu sentido alterado, o trecho em destaque está A) já que.
corretamente reescrito em: B) todavia.
A) Mesmo com a desconcentração e o aumento C) ainda que.
da Extensão urbana verificados no Brasil, é importante D) entretanto.
desenvolver e adensar ainda mais os diversos centros já E) talvez.
existentes...
B) Uma vez que se verifica a desconcentração e o aumento 10. (Escrevente TJ SP – Vunesp – 2013) Assinale a
da extensão urbana no Brasil, é importante desenvolver e alternativa que substitui o trecho em destaque na frase
adensar ainda mais os diversos centros já existentes...
– Assinarei o documento, contanto que garantam sua
C) Assim como são verificados a desconcentração e
autenticidade. – sem que haja prejuízo de sentido.
o aumento da extensão urbana no Brasil, é importante
(A) desde que garantam sua autenticidade.
desenvolver e adensar ainda mais os diversos centros já
(B) no entanto garantam sua autenticidade.
existentes...
(C) embora garantam sua autenticidade.
D) Visto que com a desconcentração e o aumento
(D) portanto garantam sua autenticidade.
da extensão urbana verificados no Brasil, é importante
(E) a menos que garantam sua autenticidade.
desenvolver e adensar ainda mais os diversos centros já
existentes...
E) De maneira que, com a desconcentração e o aumento GABARITO
da extensão urbana verificados no Brasil, é importante
desenvolver e adensar ainda mais os diversos centros já 01. B 02. B 03. C 04. D 05. A
existentes... 06. C 07. D 08. E 09. C 10. A

06. (Analista Administrativo – VUNESP – 2013). Em – É RESOLUÇÃO


fundamental que essa visão de adensamento com uso
abundante de transporte coletivo seja recuperada para que 1-) mais denso e menos trânsito = mais denso,
possamos reverter esse processo de uso… –, a expressão em consequentemente, menos trânsito, então: causa e
destaque estabelece entre as orações relação de consequência
A) consequência.
B) condição. 2-) já que cumprem melhor as regras = estabelece
C) finalidade. entre as orações uma relação de causa com a consequência
D) causa. de “tem um efeito positivo”.
E) concessão. 3-) Ignoras quanto custou meu relógio? = oração
subordinada substantiva objetiva direta
07. (Analista de Sistemas – VUNESP – 2013 – adap.). A oração não atende aos requisitos de tais orações, ou
Considere o trecho: “Como as músicas eram de protesto, seja, não se inicia com verbo de ligação, tampouco pelos
naquele mesmo ano foi enquadrado na lei de segurança verbos “convir”, “parecer”, “importar”, “constar” etc., e
nacional pela ditadura militar e exilado.” O termo Como, em também não inicia com as conjunções integrantes “que”
destaque na primeira parte do enunciado, expressa ideia de e “se”.
A) contraste e tem sentido equivalente a porém.
B) concessão e tem sentido equivalente a mesmo que. 4-) a expressão contanto que estabelece uma relação
C) conformidade e tem sentido equivalente a conforme. de condição (condicional)
D) causa e tem sentido equivalente a visto que.
E) finalidade e tem sentido equivalente a para que.

74
LÍNGUA PORTUGUESA

5-) Apesar da desconcentração e do aumento da extensão Como podemos observar, os vocábulos possuem mais
urbana verificados no Brasil = conjunção concessiva de uma sílaba, mas em nossa língua existem aqueles com
B) Uma vez que se verifica a desconcentração e o uma sílaba somente: são os chamados monossílabos que,
aumento da extensão urbana no Brasil, = causal quando pronunciados, apresentam certa diferenciação quan-
C) Assim como são verificados a desconcentração e o to à intensidade.
aumento da extensão urbana no Brasil = comparativa Tal diferenciação só é percebida quando os pronunciamos
D) Visto que com a desconcentração e o aumento da em uma dada sequência de palavras. Assim como podemos
extensão urbana verificados no Brasil = causal observar no exemplo a seguir:
E) De maneira que, com a desconcentração e o aumento
da extensão urbana verificados no Brasil = consecutivas “Sei que não vai dar em nada,
Seus segredos sei de cor”.
6-) para que possamos = conjunção final (finalidade)
Os monossílabos classificam-se como tônicos; os demais,
7-) “Como as músicas eram de protesto = expressa ideia como átonos (que, em, de).
de causa da consequência “foi enquadrado” = causa e tem
sentido equivalente a visto que. Os acentos
acento agudo (´) – Colocado sobre as letras «a», «i», «u» e
8-) com tanto orgulho que chega a contaminar-me. – a sobre o «e» do grupo “em” - indica que estas letras represen-
construção estabelece uma relação de causa e consequência. tam as vogais tônicas de palavras como Amapá, caí, público,
(a causa da “contaminação” – consequência) parabéns. Sobre as letras “e” e “o” indica, além da tonicidade,
timbre aberto.Ex.: herói – médico – céu (ditongos abertos)
9-) Os Estados Unidos são considerados hoje um país acento circunflexo (^) – colocado sobre as letras “a”, “e”
bem mais fechado – embora em doze dias recebam o e “o” indica, além da tonicidade, timbre fechado: Ex.: tâmara
mesmo número de imigrantes que o Brasil em um ano.” = – Atlântico – pêssego – supôs
conjunção concessiva: ainda que
acento grave (`) – indica a fusão da preposição “a” com
artigos e pronomes. Ex.: à – às – àquelas – àqueles
10-) contanto que garantam sua autenticidade. =
trema ( ¨ ) – De acordo com a nova regra, foi totalmente
conjunção condicional = desde que
abolido das palavras. Há uma exceção: é utilizado em palavras
derivadas de nomes próprios estrangeiros. Ex.: mülleriano (de
Müller)
12. ACENTUAÇÃO;
til (~) – indica que as letras “a” e “o” representam vogais
A acentuação é um dos requisitos que perfazem as regras nasais. Ex.: coração – melão – órgão – ímã
estabelecidas pela Gramática Normativa. Esta se compõe de
algumas particularidades, às quais devemos estar atentos, Regras fundamentais:
procurando estabelecer uma relação de familiaridade e,
consequentemente, colocando-as em prática na linguagem Palavras oxítonas:
escrita. Acentuam-se todas as oxítonas terminadas em: “a”, “e”,
À medida que desenvolvemos o hábito da leitura e a prá- “o”, “em”, seguidas ou não do plural(s): Pará – café(s) – cipó(s)
tica de redigir, automaticamente aprimoramos essas com- – armazém(s)
petências, e logo nos adequamos à forma padrão. Essa regra também é aplicada aos seguintes casos:
Monossílabos tônicos terminados em “a”, “e”, “o”, segui-
Regras básicas – Acentuação tônica dos ou não de “s”. Ex.: pá – pé – dó – há
A acentuação tônica implica na intensidade com que são Formas verbais terminadas em “a”, “e”, “o” tônicos, se-
pronunciadas as sílabas das palavras. Aquela que se dá de guidas de lo, la, los, las. Ex. respeitá-lo – percebê-lo – compô-lo
forma mais acentuada, conceitua-se como sílaba tônica. As
demais, como são pronunciadas com menos intensidade, Paroxítonas:
são denominadas de átonas. Acentuam-se as palavras paroxítonas terminadas em:
De acordo com a tonicidade, as palavras são classificadas - i, is : táxi – lápis – júri
como: - us, um, uns : vírus – álbuns – fórum
Oxítonas – São aquelas cuja sílaba tônica recai sobre a - l, n, r, x, ps : automóvel – elétron - cadáver – tórax – fórceps
última sílaba. Ex.: café – coração – cajá – atum – caju – papel - ã, ãs, ão, ãos : ímã – ímãs – órfão – órgãos
Paroxítonas – São aquelas em que a sílaba tônica recai -- Dica da Zê!: Memorize a palavra LINURXÃO. Para quê?
na penúltima sílaba. Ex.: útil – tórax – táxi – leque – retrato – Repare que essa palavra apresenta as terminações das paroxí-
passível tonas que são acentuadas: L, I N, U (aqui inclua UM = fórum),
R, X, Ã, ÃO. Assim ficará mais fácil a memorização!
Proparoxítonas - São aquelas em que a sílaba tônica
está na antepenúltima sílaba. Ex.: lâmpada – câmara – tím- -ditongo oral, crescente ou decrescente, seguido ou não
pano – médico – ônibus de “s”: água – pônei – mágoa – jóquei

75
LÍNGUA PORTUGUESA

Regras especiais: Não se acentuam o “i” e o “u” que formam hiato quan-
do seguidos, na mesma sílaba, de l, m, n, r ou z. Ra-ul, ru-
Os ditongos de pronúncia aberta “ei”, “oi” (ditongos -im, con-tri-bu-in-te, sa-ir, ju-iz
abertos), que antes eram acentuados, perderam o acento
de acordo com a nova regra, mas desde que estejam em Não se acentuam as letras “i” e “u” dos hiatos se esti-
palavras paroxítonas. verem seguidas do dígrafo nh. Ex: ra-i-nha, ven-to-i-nha.

* Cuidado: Se os ditongos abertos estiverem em uma Não se acentuam as letras “i” e “u” dos hiatos se vierem
palavra oxítona (herói) ou monossílaba (céu) ainda são precedidas de vogal idêntica: xi-i-ta, pa-ra-cu-u-ba
acentuados. Ex.: herói, céu, dói, escarcéu.
As formas verbais que possuíam o acento tônico na raiz,
Antes Agora com “u” tônico precedido de “g” ou “q” e seguido de “e” ou
assembléia assembleia “i” não serão mais acentuadas. Ex.:
idéia ideia
geléia geleia Antes Depois
jibóia jiboia apazigúe (apaziguar) apazigue
apóia (verbo apoiar) apoia averigúe (averiguar) averigue
paranóico paranoico argúi (arguir) argui

Quando a vogal do hiato for “i” ou “u” tônicos, acom- Acentuam-se os verbos pertencentes à terceira pessoa do
panhados ou não de “s”, haverá acento. Ex.: saída – faísca plural de: ele tem – eles têm / ele vem – eles vêm (verbo vir)
– baú – país – Luís
A regra prevalece também para os verbos conter, obter,
Observação importante: reter, deter, abster.
ele contém – eles contêm
Não serão mais acentuados “i” e “u” tônicos, formando
ele obtém – eles obtêm
hiato quando vierem depois de ditongo: Ex.:
ele retém – eles retêm
ele convém – eles convêm
Antes Agora
bocaiúva bocaiuva
Não se acentuam mais as palavras homógrafas que an-
feiúra feiura
tes eram acentuadas para diferenciá-las de outras seme-
Sauípe Sauipe
lhantes (regra do acento diferencial). Apenas em algumas
exceções, como:
O acento pertencente aos encontros “oo” e “ee” foi A forma verbal pôde (terceira pessoa do singular do
abolido. Ex.: pretérito perfeito do modo indicativo) ainda continua sen-
do acentuada para diferenciar-se de pode (terceira pessoa
Antes Agora do singular do presente do indicativo). Ex:
crêem creem Ela pode fazer isso agora.
lêem leem Elvis não pôde participar porque sua mão não deixou...
vôo voo
enjôo enjoo O mesmo ocorreu com o verbo pôr para diferenciar da
preposição por.
- Agora memorize a palavra CREDELEVÊ. São os verbos - Quando, na frase, der para substituir o “por” por “co-
que, no plural, dobram o “e”, mas que não recebem mais locar”, estaremos trabalhando com um verbo, portanto:
acento como antes: CRER, DAR, LER e VER. “pôr”; nos outros casos, “por” preposição. Ex:
Faço isso por você.
Repare: Posso pôr (colocar) meus livros aqui?
1-) O menino crê em você
Os meninos creem em você. Questões sobre Acentuação Gráfica
2-) Elza lê bem!
Todas leem bem! 01. (TJ/SP – AGENTE DE FISCALIZAÇÃO JUDICIÁRIA –
3-) Espero que ele dê o recado à sala. VUNESP/2010) Assinale a alternativa em que as palavras
Esperamos que os garotos deem o recado! são acentuadas graficamente pelos mesmos motivos que
4-) Rubens vê tudo! justificam, respectivamente, as acentuações de: década,
Eles veem tudo! relógios, suíços.
(A) flexíveis, cartório, tênis.
* Cuidado! Há o verbo vir: (B) inferência, provável, saída.
Ele vem à tarde! (C) óbvio, após, países.
Eles vêm à tarde! (D) islâmico, cenário, propôs.
(E) república, empresária, graúda.

76
LÍNGUA PORTUGUESA

02. (TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAU- GABARITO


LO - ESCREVENTE TÉCNICO JUDICIÁRIO – VUNESP/2013)
Assinale a alternativa com as palavras acentuadas segundo 01. E 02. D 03. E 04. C 05. E
as regras de acentuação, respectivamente, de intercâmbio 06. C 07. D 08. B 09. E
e antropológico.
(A) Distúrbio e acórdão. RESOLUÇÃO
(B) Máquina e jiló.
(C) Alvará e Vândalo. 1-) Década = proparoxítona / relógios = paroxítona ter-
(D) Consciência e características. minada em ditongo / suíços = regra do hiato
(E) Órgão e órfãs. (A) flexíveis e cartório = paroxítonas terminadas em di-
tongo / tênis = paroxítona terminada em “i” (seguida de “s”)
03. (TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO ACRE – (B) inferência = paroxítona terminada em ditongo / pro-
TÉCNICO EM MICROINFORMÁTICA - CESPE/2012) As pa- vável = paroxítona terminada em “l” / saída = regra do hiato
lavras “conteúdo”, “calúnia” e “injúria” são acentuadas de (C) óbvio = paroxítona terminada em ditongo / após =
acordo com a mesma regra de acentuação gráfica. oxítona terminada em “o” + “s” / países = regra do hiato
( ) CERTO ( ) ERRADO (D) islâmico = proparoxítona / cenário = paroxítona ter-
04. (TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE MINAS GE- minada em ditongo / propôs = oxítona terminada em “o”
RAIS – OFICIAL JUDICIÁRIO – FUNDEP/2010) Assinale a + “s”
afirmativa em que se aplica a mesma regra de acentuação. (E) república = proparoxítona / empresária = paroxítona
A) tevê – pôde – vê terminada em ditongo / graúda = regra do hiato
B) únicas – histórias – saudáveis
C) indivíduo – séria – noticiários 2-) Para que saibamos qual alternativa assinalar, primeiro
D) diário – máximo – satélite temos que classificar as palavras do enunciado quanto à po-
sição de sua sílaba tônica:
05. (ANATEL – TÉCNICO ADMINISTRATIVO – CES- Intercâmbio = paroxítona terminada em ditongo; Antro-
PE/2012) Nas palavras “análise” e “mínimos”, o emprego pológico = proparoxítona (todas são acentuadas). Agora,
do acento gráfico tem justificativas gramaticais diferentes. vamos à análise dos itens apresentados:
(...) CERTO ( ) ERRADO (A) Distúrbio = paroxítona terminada em ditongo; acór-
dão = paroxítona terminada em “ão”
06. (ANCINE – TÉCNICO ADMINISTRATIVO – CES- (B) Máquina = proparoxítona; jiló = oxítona terminada
PE/2012) Os vocábulos “indivíduo”, “diária” e “paciência” em “o”
recebem acento gráfico com base na mesma regra de (C) Alvará = oxítona terminada em “a”; Vândalo = pro-
acentuação gráfica. paroxítona
(...) CERTO ( ) ERRADO (D) Consciência = paroxítona terminada em ditongo; ca-
racterísticas = proparoxítona
07. (BACEN – TÉCNICO DO BANCO CENTRAL – CES- (E) Órgão e órfãs = ambas: paroxítona terminada em “ão”
GRANRIO/2010) As palavras que se acentuam pelas mes- e “ã”, respectivamente.
mas regras de “conferência”, “razoável”, “países” e “será”,
respectivamente, são 3-) “Conteúdo” é acentuada seguindo a regra do hiato;
a) trajetória, inútil, café e baú. calúnia = paroxítona terminada em ditongo; injúria = paro-
b) exercício, balaústre, níveis e sofá. xítona terminada em ditongo.
c) necessário, túnel, infindáveis e só. RESPOSTA: “ERRADO”.
d) médio, nível, raízes e você.
e) éter, hífen, propôs e saída. 4-)
A) tevê – pôde – vê
08. (CORREIOS – CARTEIRO – CESPE/2011) São acentua- Tevê = oxítona terminada em “e”; pôde (pretérito perfei-
dos graficamente de acordo com a mesma regra de acen- to do Indicativo) = acento diferencial (que ainda prevalece
tuação gráfica os vocábulos após o Novo Acordo Ortográfico) para diferenciar de “pode”
A) também e coincidência. – presente do Indicativo; vê = monossílaba terminada em “e”
B) quilômetros e tivéssemos. B) únicas – histórias – saudáveis
C) jogá-la e incrível. Únicas = proparoxítona; história = paroxítona terminada
D) Escócia e nós. em ditongo; saudáveis = paroxítona terminada em ditongo.
E) correspondência e três. C) indivíduo – séria – noticiários
Indivíduo = paroxítona terminada em ditongo; séria =
09. (IBAMA – TÉCNICO ADMINISTRATIVO – CESPE/2012) paroxítona terminada em ditongo; noticiários = paroxítona
As palavras “pó”, “só” e “céu” são acentuadas de acordo terminada em ditongo.
com a mesma regra de acentuação gráfica. D) diário – máximo – satélite
(...) CERTO ( ) ERRADO Diário = paroxítona terminada em ditongo; máximo =
proparoxítona; satélite = proparoxítona.

77
LÍNGUA PORTUGUESA

5-) Análise = proparoxítona / mínimos = proparoxíto-


na. Ambas são acentuadas pela mesma regra (antepenúlti- 13. COLOCAÇÃO PRONOMINAL E VERBAL;
ma sílaba é tônica, “mais forte”).
RESPOSTA: “ERRADO”.

6-) Indivíduo = paroxítona terminada em ditongo; diá- “CARO CANDIDATO, O TÓPICO ACIMA FOI
ria = paroxítona terminada em ditongo; paciência = paro- ABORDADO NO DECORRER DA MATÉRIA”
xítona terminada em ditongo. Os três vocábulos são acen-
tuados devido à mesma regra.
RESPOSTA: “CERTO”.
14. EMPREGO DE PREPOSIÇÃO;
7-) Vamos classificar as palavras do enunciado:
1-) Conferência = paroxítona terminada em ditongo
2-) razoável = paroxítona terminada em “l’ PREPOSIÇÃO
3-) países = regra do hiato
4-) será = oxítona terminada em “a” Preposição é uma palavra invariável que serve para
ligar termos ou orações. Quando esta ligação acontece,
a) trajetória, inútil, café e baú. normalmente há uma subordinação do segundo termo em
Trajetória = paroxítona terminada em ditongo; inútil = pa- relação ao primeiro. As preposições são muito importantes
roxítona terminada em “l’; café = oxítona terminada em “e” na estrutura da língua, pois estabelecem a coesão textual
b) exercício, balaústre, níveis e sofá. e possuem valores semânticos indispensáveis para a com-
Exercício = paroxítona terminada em ditongo; balaústre preensão do texto.
= regra do hiato; níveis = paroxítona terminada em “i + s”;
sofá = oxítona terminada em “a”. Tipos de Preposição
c) necessário, túnel, infindáveis e só. 1. Preposições essenciais: palavras que atuam exclusiva-
Necessário = paroxítona terminada em ditongo; túnel mente como preposições: a, ante, perante, após, até, com,
= paroxítona terminada em “l’; infindáveis = paroxítona contra, de, desde, em, entre, para, por, sem, sob, sobre, trás,
terminada em “i + s”; só = monossílaba terminada em “o”. atrás de, dentro de, para com.
d) médio, nível, raízes e você. 2. Preposições acidentais: palavras de outras classes
Médio = paroxítona terminada em ditongo; nível = pa- gramaticais que podem atuar como preposições: como,
roxítona terminada em “l’; raízes = regra do hiato; será = durante, exceto, fora, mediante, salvo, segundo, senão, visto.
oxítona terminada em “a”. 3. Locuções prepositivas: duas ou mais palavras valendo
e) éter, hífen, propôs e saída. como uma preposição, sendo que a última palavra é uma
Éter = paroxítona terminada em “r”; hífen = paroxítona delas: abaixo de, acerca de, acima de, ao lado de, a respeito
terminada em “n”; propôs = oxítona terminada em “o + s”; de, de acordo com, em cima de, embaixo de, em frente a, ao
saída = regra do hiato. redor de, graças a, junto a, com, perto de, por causa de, por
cima de, por trás de.
8-) A preposição, como já foi dito, é invariável. No entanto
A) também e coincidência. pode unir-se a outras palavras e assim estabelecer concor-
Também = oxítona terminada em “e + m”; coincidência dância em gênero ou em número. Ex: por + o = pelo por
= paroxítona terminada em ditongo + a = pela.
B) quilômetros e tivéssemos. Vale ressaltar que essa concordância não é caracterís-
Quilômetros = proparoxítona; tivéssemos = proparoxí- tica da preposição, mas das palavras às quais ela se une.
tona Esse processo de junção de uma preposição com outra
C) jogá-la e incrível. palavra pode se dar a partir de dois processos:
Oxítona terminada em “a”; incrível = paroxítona termi- 1. Combinação: A preposição não sofre alteração.
nada em “l’ preposição a + artigos definidos o, os
D) Escócia e nós. a + o = ao
Escócia = paroxítona terminada em ditongo; nós = mo- preposição a + advérbio onde
nossílaba terminada em “o + s” a + onde = aonde
E) correspondência e três. 2. Contração: Quando a preposição sofre alteração.
Correspondência = paroxítona terminada em ditongo;
três = monossílaba terminada em “e + s” Preposição + Artigos
De + o(s) = do(s)
9-) Pó = monossílaba terminada em “o”; só = monos- De + a(s) = da(s)
sílaba terminada em “o”; céu = monossílaba terminada em De + um = dum
ditongo aberto “éu”. De + uns = duns
RESPOSTA: “ERRADO”. De + uma = duma
De + umas = dumas

78
LÍNGUA PORTUGUESA

Em + o(s) = no(s) 2. Algumas relações semânticas estabelecidas por meio


Em + a(s) = na(s) das preposições:
Em + um = num Destino = Irei para casa.
Em + uma = numa Modo = Chegou em casa aos gritos.
Em + uns = nuns Lugar = Vou ficar em casa;
Em + umas = numas Assunto = Escrevi um artigo sobre adolescência.
A + à(s) = à(s) Tempo = A prova vai começar em dois minutos.
Por + o = pelo(s) Causa = Ela faleceu de derrame cerebral.
Por + a = pela(s) Fim ou finalidade = Vou ao médico para começar o tra-
tamento.
Preposição + Pronomes Instrumento = Escreveu a lápis.
De + ele(s) = dele(s) Posse = Não posso doar as roupas da mamãe.
De + ela(s) = dela(s) Autoria = Esse livro de Machado de Assis é muito bom.
De + este(s) = deste(s) Companhia = Estarei com ele amanhã.
De + esta(s) = desta(s) Matéria = Farei um cartão de papel reciclado.
De + esse(s) = desse(s) Meio = Nós vamos fazer um passeio de barco.
De + essa(s) = dessa(s) Origem = Nós somos do Nordeste, e você?
De + aquele(s) = daquele(s) Conteúdo = Quebrei dois frascos de perfume.
De + aquela(s) = daquela(s) Oposição = Esse movimento é contra o que eu penso.
De + isto = disto Preço = Essa roupa sai por R$ 50 à vista.
De + isso = disso
De + aquilo = daquilo Fonte:
De + aqui = daqui http://www.infoescola.com/portugues/preposicao/
De + aí = daí
De + ali = dali
De + outro = doutro(s) 15. CONJUNÇÃO E SINONÍMIA;
De + outra = doutra(s)
Em + este(s) = neste(s)
Em + esta(s) = nesta(s) CONJUNÇÃO
Em + esse(s) = nesse(s)
Em + aquele(s) = naquele(s) Morfossintaxe
Em + aquela(s) = naquela(s)
Em + isto = nisto Para definir o que é artigo é preciso mencionar suas
Em + isso = nisso
relações com o substantivo. Assim, nas orações da língua
Em + aquilo = naquilo
portuguesa, o artigo exerce a função de adjunto adnominal
A + aquele(s) = àquele(s)
do substantivo a que se refere. Tal função independe da
A + aquela(s) = àquela(s)
função exercida pelo substantivo:
A + aquilo = àquilo
A existência é uma poesia.
Uma existência é a poesia.
Dicas sobre preposição
Conjunção é a palavra invariável que liga duas orações
1. O “a” pode funcionar como preposição, pronome pes-
soal oblíquo e artigo. Como distingui-los? Caso o “a” seja ou dois termos semelhantes de uma mesma oração. Por
um artigo, virá precedendo um substantivo. Ele servirá para exemplo:
determiná-lo como um substantivo singular e feminino. A menina segurou a boneca e mostrou quando viu as
A dona da casa não quis nos atender. amiguinhas.
Como posso fazer a Joana concordar comigo? Deste exemplo podem ser retiradas três informações:
- Quando é preposição, além de ser invariável, liga dois 1-) segurou a boneca 2-) a menina mostrou 3-) viu as
termos e estabelece relação de subordinação entre eles. amiguinhas
Cheguei a sua casa ontem pela manhã.
Não queria, mas vou ter que ir à outra cidade para procu- Cada informação está estruturada em torno de um ver-
rar um tratamento adequado. bo: segurou, mostrou, viu. Assim, há nessa frase três ora-
ções:
- Se for pronome pessoal oblíquo estará ocupando o 1ª oração: A menina segurou a boneca 2ª oração: e
lugar e/ou a função de um substantivo. mostrou 3ª oração: quando viu as amiguinhas.
Temos Maria como parte da família. / Nós a temos como A segunda oração liga-se à primeira por meio do “e”, e
parte da família a terceira oração liga-se à segunda por meio do “quando”.
Creio que conhecemos nossa mãe melhor que ninguém. / As palavras “e” e “quando” ligam, portanto, orações.
Creio que a conhecemos melhor que ninguém.

79
LÍNGUA PORTUGUESA

Observe: Gosto de natação e de futebol. - CONFORMATIVAS


Nessa frase as expressões de natação, de futebol são par- Principais conjunções conformativas: como, segundo,
tes ou termos de uma mesma oração. Logo, a palavra “e” está conforme, consoante
ligando termos de uma mesma oração. Cada um colhe conforme semeia.
Expressam uma ideia de acordo, concordância, confor-
Morfossintaxe da Conjunção midade.

As conjunções, a exemplo das preposições, não exercem - CONSECUTIVAS


propriamente uma função sintática: são conectivos. Expressam uma ideia de consequência.
Classificação Principais conjunções consecutivas: que (após “tal”,
- Conjunções Coordenativas “tanto”, “tão”, “tamanho”).
- Conjunções Subordinativas Falou tanto que ficou rouco.

Conjunções coordenativas - FINAIS


Expressam ideia de finalidade, objetivo.
Dividem-se em: Todos trabalham para que possam sobreviver.
- ADITIVAS: expressam a ideia de adição, soma. Ex. Gosto Principais conjunções finais: para que, a fim de que, por-
de cantar e de dançar. que (=para que),
Principais conjunções aditivas: e, nem, não só...mas tam-
bém, não só...como também. - PROPORCIONAIS
Principais conjunções proporcionais: à medida que,
- ADVERSATIVAS: Expressam ideias contrárias, de oposi- quanto mais, ao passo que, à proporção que.
ção, de compensação. Ex. Estudei, mas não entendi nada. À medida que as horas passavam, mais sono ele tinha.
Principais conjunções adversativas: mas, porém, contudo,
todavia, no entanto, entretanto. - TEMPORAIS

- ALTERNATIVAS: Expressam ideia de alternância. Principais conjunções temporais: quando, enquanto,


Ou você sai do telefone ou eu vendo o aparelho. logo que.
Principais conjunções alternativas: Ou...ou, ora...ora, quer... Quando eu sair, vou passar na locadora.
quer, já...já.
- CONCLUSIVAS: Servem para dar conclusões às orações. Diferença entre orações causais e explicativas
Ex. Estudei muito, por isso mereço passar.
Principais conjunções conclusivas: logo, por isso, pois (de- Quando estudamos Orações Subordinadas Adverbiais
pois do verbo), portanto, por conseguinte, assim. (OSA) e Coordenadas Sindéticas (CS), geralmente nos de-
paramos com a dúvida de como distinguir uma oração
- EXPLICATIVAS: Explicam, dão um motivo ou razão. Ex. É causal de uma explicativa. Veja os exemplos:
melhor colocar o casaco porque está fazendo muito frio lá fora. 1º) Na frase “Não atravesse a rua, porque você pode ser
Principais conjunções explicativas: que, porque, pois (antes atropelado”:
do verbo), porquanto. a) Temos uma CS Explicativa, que indica uma justificati-
va ou uma explicação do fato expresso na oração anterior.
Conjunções subordinativas b) As orações são coordenadas e, por isso, independen-
tes uma da outra. Neste caso, há uma pausa entre as ora-
- CAUSAIS ções que vêm marcadas por vírgula.
Principais conjunções causais: porque, visto que, já que, Não atravesse a rua. Você pode ser atropelado.
uma vez que, como (= porque). Outra dica é, quando a oração que antecede a OC (Ora-
Ele não fez o trabalho porque não tem livro. ção Coordenada) vier com verbo no modo imperativo, ela
será explicativa.
- COMPARATIVAS Façam silêncio, que estou falando. (façam= verbo im-
Principais conjunções comparativas: que, do que, tão... perativo)
como, mais...do que, menos...do que. 2º) Na frase “Precisavam enterrar os mortos em outra
Ela fala mais que um papagaio. cidade porque não havia cemitério no local.”
a) Temos uma OSA Causal, já que a oração subordinada
- CONCESSIVAS (parte destacada) mostra a causa da ação expressa pelo
Principais conjunções concessivas: embora, ainda que, verbo da oração principal. Outra forma de reconhecê-la é
mesmo que, apesar de, se bem que. colocá-la no início do período, introduzida pela conjunção
Indicam uma concessão, admitem uma contradição, um como - o que não ocorre com a CS Explicativa.
fato inesperado. Traz em si uma ideia de “apesar de”. Como não havia cemitério no local, precisavam enterrar
Embora estivesse cansada, fui ao shopping. (= apesar de os mortos em outra cidade.
estar cansada) b) As orações são subordinadas e, por isso, totalmente
Apesar de ter chovido fui ao cinema. dependentes uma da outra.

80
LÍNGUA PORTUGUESA

SIGNIFICAÇÃO DAS PALAVRAS Só o contexto é que determina a significação dos ho-


mônimos. A homonímia pode ser causa de ambiguidade,
Quanto à significação, as palavras são divididas nas se- por isso é considerada uma deficiência dos idiomas.
guintes categorias: O que chama a atenção nos homônimos é o seu aspec-
to fônico (som) e o gráfico (grafia). Daí serem divididos em:
Sinônimos: são palavras de sentido igual ou aproxima-
do. Exemplo: Homógrafos Heterofônicos: iguais na escrita e dife-
- Alfabeto, abecedário. rentes no timbre ou na intensidade das vogais.
- Brado, grito, clamor. - Rego (substantivo) e rego (verbo).
- Extinguir, apagar, abolir, suprimir. - Colher (verbo) e colher (substantivo).
- Justo, certo, exato, reto, íntegro, imparcial. - Jogo (substantivo) e jogo (verbo).
- Apoio (verbo) e apoio (substantivo).
Na maioria das vezes não é indiferente usar um sinô- - Para (verbo parar) e para (preposição).
nimo pelo outro. Embora irmanados pelo sentido comum, - Providência (substantivo) e providencia (verbo).
os sinônimos diferenciam-se, entretanto, uns dos outros, - Às (substantivo), às (contração) e as (artigo).
por matizes de significação e certas propriedades que o - Pelo (substantivo), pelo (verbo) e pelo (contração de
escritor não pode desconhecer. Com efeito, estes têm sen- per+o).
tido mais amplo, aqueles, mais restrito (animal e quadrúpe-
de); uns são próprios da fala corrente, desataviada, vulgar, Homófonos Heterográficos: iguais na pronúncia e di-
outros, ao invés, pertencem à esfera da linguagem culta, ferentes na escrita.
literária, científica ou poética (orador e tribuno, oculista e - Acender (atear, pôr fogo) e ascender (subir).
oftalmologista, cinzento e cinéreo). - Concertar (harmonizar) e consertar (reparar, emen-
A contribuição Greco-latina é responsável pela existên- dar).
cia, em nossa língua, de numerosos pares de sinônimos. - Concerto (harmonia, sessão musical) e conserto (ato
de consertar).
Exemplos:
- Cegar (tornar cego) e segar (cortar, ceifar).
- Adversário e antagonista.
- Apreçar (determinar o preço, avaliar) e apressar (ace-
- Translúcido e diáfano.
lerar).
- Semicírculo e hemiciclo.
- Cela (pequeno quarto), sela (arreio) e sela (verbo se-
- Contraveneno e antídoto.
lar).
- Moral e ética.
- Censo (recenseamento) e senso (juízo).
- Colóquio e diálogo.
- Cerrar (fechar) e serrar (cortar).
- Transformação e metamorfose.
- Paço (palácio) e passo (andar).
- Oposição e antítese. - Hera (trepadeira) e era (época), era (verbo).
- Caça (ato de caçar), cassa (tecido) e cassa (verbo cas-
O fato linguístico de existirem sinônimos chama-se si- sar = anular).
nonímia, palavra que também designa o emprego de si- - Cessão (ato de ceder), seção (divisão, repartição) e
nônimos. sessão (tempo de uma reunião ou espetáculo).
Antônimos: são palavras de significação oposta. Exem- Homófonos Homográficos: iguais na escrita e na pro-
plos: núncia.
- Ordem e anarquia. - Caminhada (substantivo), caminhada (verbo).
- Soberba e humildade. - Cedo (verbo), cedo (advérbio).
- Louvar e censurar. - Somem (verbo somar), somem (verbo sumir).
- Mal e bem. - Livre (adjetivo), livre (verbo livrar).
- Pomos (substantivo), pomos (verbo pôr).
A antonímia pode originar-se de um prefixo de senti- - Alude (avalancha), alude (verbo aludir).
do oposto ou negativo. Exemplos: Bendizer/maldizer, sim-
pático/antipático, progredir/regredir, concórdia/discórdia, Parônimos: são palavras parecidas na escrita e na pro-
explícito/implícito, ativo/inativo, esperar/desesperar, co- núncia: Coro e couro, cesta e sesta, eminente e iminente,
munista/anticomunista, simétrico/assimétrico, pré-nupcial/ tetânico e titânico, atoar e atuar, degradar e degredar, cé-
pós-nupcial. tico e séptico, prescrever e proscrever, descrição e discri-
ção, infligir (aplicar) e infringir (transgredir), osso e ouço,
Homônimos: são palavras que têm a mesma pronún- sede (vontade de beber) e cede (verbo ceder), comprimento
cia, e às vezes a mesma grafia, mas significação diferente. e cumprimento, deferir (conceder, dar deferimento) e diferir
Exemplos: (ser diferente, divergir, adiar), ratificar (confirmar) e retifi-
- São (sadio), são (forma do verbo ser) e são (santo). car (tornar reto, corrigir), vultoso (volumoso, muito grande:
- Aço (substantivo) e asso (verbo). soma vultosa) e vultuoso (congestionado: rosto vultuoso).

81
LÍNGUA PORTUGUESA

Polissemia: Uma palavra pode ter mais de uma signi- 04. Há uma alternativa errada. Assinale-a:
ficação. A esse fato linguístico dá-se o nome de polissemia. a) A eminente autoridade acaba de concluir uma via-
Exemplos: gem política.
- Mangueira: tubo de borracha ou plástico para regar as b) A catástrofe torna-se iminente.
plantas ou apagar incêndios; árvore frutífera; grande curral c) Sua ascensão foi rápida.
de gado. d) Ascenderam o fogo rapidamente.
- Pena: pluma, peça de metal para escrever; punição; dó. e) Reacendeu o fogo do entusiasmo.
- Velar: cobrir com véu, ocultar, vigiar, cuidar, relativo ao
véu do palato. 05. Há uma alternativa errada. Assinale-a:
Podemos citar ainda, como exemplos de palavras po- a) cozer = cozinhar; coser = costurar
lissêmicas, o verbo dar e os substantivos linha e ponto, que b) imigrar = sair do país; emigrar = entrar no país
têm dezenas de acepções. c) comprimento = medida; cumprimento = saudação
d) consertar = arrumar; concertar = harmonizar
Sentido Próprio e Sentido Figurado: as palavras po- e) chácara = sítio; xácara = verso
dem ser empregadas no sentido próprio ou no sentido figu-
rado. Exemplos: 06. Assinale o item em que a palavra destacada está
- Construí um muro de pedra. (sentido próprio). incorretamente aplicada:
- Ênio tem um coração de pedra. (sentido figurado). a) Trouxeram-me um ramalhete de flores fragrantes.
- As águas pingavam da torneira, (sentido próprio). b) A justiça infligiu a pena merecida aos desordeiros.
- As horas iam pingando lentamente, (sentido figurado). c) Promoveram uma festa beneficiente para a creche.
d) Devemos ser fiéis ao cumprimento do dever.
Denotação e Conotação: Observe as palavras em des- e) A cessão de terras compete ao Estado.
taque nos seguintes exemplos:
- Comprei uma correntinha de ouro. 07. O ...... do prefeito foi ..... ontem.
- Fulano nadava em ouro. a) mandado - caçado
No primeiro exemplo, a palavra ouro denota ou designa b) mandato - cassado
simplesmente o conhecido metal precioso, tem sentido pró- c) mandato - caçado
prio, real, denotativo. d) mandado - casçado
No segundo exemplo, ouro sugere ou evoca riquezas, e) mandado - cassado
poder, glória, luxo, ostentação; tem o sentido conotativo,
possui várias conotações (ideias associadas, sentimentos, 08. Marque a alternativa cujas palavras preenchem cor-
evocações que irradiam da palavra). retamente as respectivas lacunas, na frase seguinte: “Ne-
cessitando ...... o número do cartão do PIS, ...... a data de
EXERCÍCIOS meu nascimento.”
a) ratificar, proscrevi
01. Estava ....... a ....... da guerra, pois os homens ....... nos b) prescrever, discriminei
erros do passado. c) descriminar, retifiquei
a) eminente, deflagração, incidiram d) proscrever, prescrevi
b) iminente, deflagração, reincidiram e) retificar, ratifiquei
c) eminente, conflagração, reincidiram
d) preste, conflaglação, incidiram 09. “A ......... científica do povo levou-o a .... de feiticeiros
e) prestes, flagração, recindiram os ..... em astronomia.”
a) insipiência tachar expertos
02. “Durante a ........ solene era ........ o desinteresse do b) insipiência taxar expertos
mestre diante da ....... demonstrada pelo político”. c) incipiência taxar espertos
a) seção - fragrante - incipiência d) incipiência tachar espertos
b) sessão - flagrante - insipiência e) insipiência taxar espertos
c) sessão - fragrante - incipiência
d) cessão - flagrante - incipiência 10. Na oração: Em sua vida, nunca teve muito ......, apre-
e) seção - flagrante - insipiência sentava-se sempre ...... no ..... de tarefas ...... . As palavras
adequadas para preenchimento das lacunas são:
03. Na ..... plenária estudou-se a ..... de direitos territoriais a) censo - lasso - cumprimento - eminentes
a ..... . b) senso - lasso - cumprimento - iminentes
a) sessão - cessão - estrangeiros c) senso - laço - comprimento - iminentes
b) seção - cessão - estrangeiros d) senso - laço - cumprimento - eminentes
c) secção - sessão - extrangeiros e) censo - lasso - comprimento - iminentes
d) sessão - seção - estrangeiros
e) seção - sessão - estrangeiros Respostas: (01.B)(02.B)(03.A)(04.D)(05.B)(06.C)(07.B)
(08.E)(09.A)(10.B)

82
LÍNGUA PORTUGUESA

Assinalei com um “X” onde há pontuação inadequada


16. MORFO-SINTAXE. ou faltante:
(A) Um levantamento mostrou, (X) que os adolescentes
americanos consomem (X) em média (X) 357 calorias, (X)
“CARO CANDIDATO, O TÓPICO ACIMA FOI diárias dessa fonte.
ABORDADO NO DECORRER DA MATÉRIA” (B) Um levantamento mostrou que, (X) os adolescentes
americanos consomem, em média (X) 357 calorias diárias
dessa fonte.
EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES (C) Um levantamento mostrou que os adolescentes
americanos consomem, em média, 357 calorias diárias des-
1-) (FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC/ sa fonte.
SP – ADMINISTRADOR - VUNESP/2013) Assinale a al- (D) Um levantamento, (X) mostrou que os adolescentes
ternativa correta quanto à concordância, de acordo americanos, (X) consomem (X) em média (X) 357 calorias
com a norma-padrão da língua portuguesa. diárias dessa fonte.
(A) A má distribuição de riquezas e a desigualdade (E) Um levantamento mostrou que os adolescentes
social está no centro dos debates atuais. americanos, (X) consomem (X) em média (X) 357 calorias
(B) Políticos, economistas e teóricos diverge em re- diárias, (X) dessa fonte.
lação aos efeitos da desigualdade social.
(C) A diferença entre a renda dos mais ricos e a dos RESPOSTA: “C”.
mais pobres é um fenômeno crescente.
(D) A má distribuição de riquezas tem sido muito 3-) (TRT/RO E AC – ANALISTA JUDICIÁRIO –
criticado por alguns teóricos. FCC/2011) Estão plenamente observadas as normas de
(E) Os debates relacionado à distribuição de rique- concordância verbal na frase:
zas não são de exclusividade dos economistas. a) Destinam-se aos homens-placa um lugar visível
nas ruas e nas praças, ao passo que lhes é suprimida a
Realizei a correção nos itens:
visibilidade social.
(A) A má distribuição de riquezas e a desigualdade so-
b) As duas tábuas em que se comprimem o famige-
cial está = estão
rado homem-placa carregam ditos que soam irônicos,
(B) Políticos, economistas e teóricos diverge = diver-
como “compro ouro”.
gem
c) Não se compara aos vexames dos homens-placa
(C) A diferença entre a renda dos mais ricos e a dos
a exposição pública a que se submetem os guardadores
mais pobres é um fenômeno crescente.
de carros.
(D) A má distribuição de riquezas tem sido muito criti-
cado = criticada d) Ao se revogarem o emprego de carros-placa na
(E) Os debates relacionado = relacionados propaganda imobiliária, poupou-se a todos uma de-
monstração de mau gosto.
RESPOSTA: “C”. e) Não sensibilizavam aos possíveis interessados
em apartamentos de luxo a visão grotesca daqueles ve-
2-) (COREN/SP – ADVOGADO – VUNESP/2013) Se- lhos carros-placa.
guindo a norma-padrão da língua portuguesa, a frase
– Um levantamento mostrou que os adolescentes ame- Fiz as correções entre parênteses:
ricanos consomem em média 357 calorias diárias dessa a) Destinam-se (destina-se) aos homens-placa um lu-
fonte. – recebe o acréscimo correto das vírgulas em: gar visível nas ruas e nas praças, ao passo que lhes é supri-
(A) Um levantamento mostrou, que os adolescentes mida a visibilidade social.
americanos consomem em média 357 calorias, diárias b) As duas tábuas em que se comprimem (comprime)
dessa fonte. o famigerado homem-placa carregam ditos que soam irô-
(B) Um levantamento mostrou que, os adolescentes nicos, como “compro ouro”.
americanos consomem, em média 357 calorias diárias c) Não se compara aos vexames dos homens-placa a
dessa fonte. exposição pública a que se submetem os guardadores de
(C) Um levantamento mostrou que os adolescentes carros.
americanos consomem, em média, 357 calorias diárias d) Ao se revogarem (revogar) o emprego de carros-
dessa fonte. -placa na propaganda imobiliária, poupou-se a todos uma
(D) Um levantamento, mostrou que os adolescentes demonstração de mau gosto.
americanos, consomem em média 357 calorias diárias e) Não sensibilizavam (sensibilizava) aos possíveis in-
dessa fonte. teressados em apartamentos de luxo a visão grotesca da-
(E) Um levantamento mostrou que os adolescentes queles velhos carros-placa.
americanos, consomem em média 357 calorias diárias,
dessa fonte. RESPOSTA: “C”.

83
LÍNGUA PORTUGUESA

4-) (TRE/PA- ANALISTA JUDICIÁRIO – FGV/2011) 6-) (TRE/PA- ANALISTA JUDICIÁRIO – FGV/2011)
Assinale a palavra que tenha sido acentuada seguindo a Segundo o Manual de Redação da Presidência da Repú-
mesma regra que distribuídos. blica, NÃO se deve usar Vossa Excelência para
(A) sócio (A) embaixadores.
(B) sofrê-lo (B) conselheiros dos Tribunais de Contas estaduais.
(C) lúcidos (C) prefeitos municipais.
(D) constituí (D) presidentes das Câmaras de Vereadores.
(E) órfãos (E) vereadores.

Distribuímos = regra do hiato (...) O uso do pronome de tratamento Vossa Senhoria


(A) sócio = paroxítona terminada em ditongo (abreviado V. Sa.) para vereadores está correto, sim. Numa
(B) sofrê-lo = oxítona (não se considera o pronome Câmara de Vereadores só se usa Vossa Excelência para o seu
oblíquo. Nunca!) presidente, de acordo com o Manual de Redação da Presi-
(C) lúcidos = proparoxítona dência da República (1991).
(D) constituí = regra do hiato (diferente de “constitui” (Fonte: http://www.linguabrasil.com.br/nao-tropece-de-
– oxítona: cons-ti-tui) tail.php?id=393)
(E) órfãos = paroxítona terminada em “ão”
RESPOSTA: “E”.
RESPOSTA: “D”.
7-) (TRE/AL – TÉCNICO JUDICIÁRIO – FCC/2010)
5-) (TRT/PE – ANALISTA JUDICIÁRIO – FCC/2012) ... valores e princípios que sejam percebidos pela so-
A concordância verbal está plenamente observada na ciedade como tais.
frase: Transpondo para a voz ativa a frase acima, o verbo
(A) Provocam muitas polêmicas, entre crentes e passará a ser, corretamente,
materialistas, o posicionamento de alguns religiosos e (A) perceba.
(B) foi percebido.
parlamentares acerca da educação religiosa nas escolas
(C) tenham percebido.
públicas.
(D) devam perceber.
(B) Sempre deverão haver bons motivos, junto
(E) estava percebendo.
àqueles que são contra a obrigatoriedade do ensino
religioso, para se reservar essa prática a setores da ini-
... valores e princípios que sejam percebidos pela so-
ciativa privada.
ciedade como tais = dois verbos na voz passiva, então te-
(C) Um dos argumentos trazidos pelo autor do tex-
remos um na ativa: que a sociedade perceba os valores e
to, contra os que votam a favor do ensino religioso na
princípios...
escola pública, consistem nos altos custos econômicos
que acarretarão tal medida. RESPOSTA: “A”
(D) O número de templos em atividade na cidade
de São Paulo vêm gradativamente aumentando, em 8-) (TRE/AL – TÉCNICO JUDICIÁRIO – FCC/2010)
proporção maior do que ocorrem com o número de es- A concordância verbal e nominal está inteiramente cor-
colas públicas. reta na frase:
(E) Tanto a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (A) A sociedade deve reconhecer os princípios e
como a regulação natural do mercado sinalizam para valores que determinam as escolhas dos governantes,
as inconveniências que adviriam da adoção do ensino para conferir legitimidade a suas decisões.
religioso nas escolas públicas. (B) A confiança dos cidadãos em seus dirigentes
devem ser embasados na percepção dos valores e prin-
(A) Provocam = provoca (o posicionamento) cípios que regem a prática política.
(B) Sempre deverão haver bons motivos = deverá haver (C) Eleições livres e diretas é garantia de um verda-
(C) Um dos argumentos trazidos pelo autor do texto, deiro regime democrático, em que se respeita tanto as
contra os que votam a favor do ensino religioso na escola liberdades individuais quanto as coletivas.
pública, consistem = consiste. (D) As instituições fundamentais de um regime de-
(D) O número de templos em atividade na cidade de mocrático não pode estar subordinado às ordens indis-
São Paulo vêm gradativamente aumentando, em propor- criminadas de um único poder central.
ção maior do que ocorrem = ocorre (E) O interesse de todos os cidadãos estão voltados
(E) Tanto a Lei de Diretrizes e Bases da Educação como para o momento eleitoral, que expõem as diferentes
a regulação natural do mercado sinalizam para as inconve- opiniões existentes na sociedade.
niências que adviriam da adoção do ensino religioso nas
escolas públicas.

RESPOSTA: “E”.

84
LÍNGUA PORTUGUESA

Fiz os acertos entre parênteses: Se a gente entrasse (verbo no singular) na serraria, ve-
(A) A sociedade deve reconhecer os princípios e va- ria = entrasse / veria.
lores que determinam as escolhas dos governantes, para
conferir legitimidade a suas decisões. RESPOSTA: “C”.
(B) A confiança dos cidadãos em seus dirigentes de-
vem (deve) ser embasados (embasada) na percepção dos 11-) (TRE/AL – ANALISTA JUDICIÁRIO – FCC/2010)
valores e princípios que regem a prática política. A pontuação está inteiramente adequada na frase:
(C) Eleições livres e diretas é (são) garantia de um ver- a) Será preciso, talvez, redefinir a infância já que as
dadeiro regime democrático, em que se respeita (respei- crianças de hoje, ao que tudo indica nada mais têm a ver
tam) tanto as liberdades individuais quanto as coletivas. com as de ontem.
(D) As instituições fundamentais de um regime demo- b) Será preciso, talvez redefinir a infância: já que as
crático não pode (podem) estar subordinado (subordina- crianças, de hoje, ao que tudo indica nada têm a ver, com
das) às ordens indiscriminadas de um único poder central. as de ontem.
(E) O interesse de todos os cidadãos estão (está) vol- c) Será preciso, talvez: redefinir a infância, já que as
tados (voltado) para o momento eleitoral, que expõem crianças de hoje ao que tudo indica, nada têm a ver com
(expõe) as diferentes opiniões existentes na sociedade. as de ontem.
d) Será preciso, talvez redefinir a infância? - já que as
RESPOSTA: “A”. crianças de hoje ao que tudo indica, nada têm a ver com
as de ontem.
9-) (TRE/AL – ANALISTA JUDICIÁRIO – FCC/2010) e) Será preciso, talvez, redefinir a infância, já que as
A frase que admite transposição para a voz passiva é: crianças de hoje, ao que tudo indica, nada têm a ver com
(A) O cúmulo da ilusão é também o cúmulo do sa- as de ontem.
grado.
(B) O conceito de espetáculo unifica e explica uma Devido à igualdade textual entre os itens, a apresentação
grande diversidade de fenômenos. da alternativa correta indica quais são as inadequações nas
demais.
(C) O espetáculo é ao mesmo tempo parte da so-
ciedade, a própria sociedade e seu instrumento de uni-
RESPOSTA: “E”.
ficação.
(D) As imagens fluem desligadas de cada aspecto
12-) (POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DO ACRE –
da vida (...).
ALUNO SOLDADO COMBATENTE – FUNCAB/2012) No
(E) Por ser algo separado, ele é o foco do olhar ilu-
trecho: “O crescimento econômico, se associado à am-
dido e da falsa consciência.
pliação do emprego, PODE melhorar o quadro aqui su-
mariamente descrito.”, se passarmos o verbo destacado
(A) O cúmulo da ilusão é também o cúmulo do sagra- para o futuro do pretérito do indicativo, teremos a forma:
do. A) puder.
(B) O conceito de espetáculo unifica e explica uma B) poderia.
grande diversidade de fenômenos. C) pôde.
- Uma grande diversidade de fenômenos é unificada e D) poderá.
explicada pelo conceito... E) pudesse.
(C) O espetáculo é ao mesmo tempo parte da socieda-
de, a própria sociedade e seu instrumento de unificação. Conjugando o verbo “poder” no futuro do pretérito do
(D) As imagens fluem desligadas de cada aspecto da Indicativo: eu poderia, tu poderias, ele poderia, nós pode-
vida (...). ríamos, vós poderíeis, eles poderiam. O sujeito da oração é
(E) Por ser algo separado, ele é o foco do olhar iludido crescimento econômico (singular), portanto, terceira pessoa
e da falsa consciência. do singular (ele) = poderia.

RESPOSTA: “B”. RESPOSTA: “B”.

10-) (MPE/AM - AGENTE DE APOIO ADMINISTRA- 13-) (TRE/AP - TÉCNICO JUDICIÁRIO – FCC/2011)
TIVO - FCC/2013) “Quando a gente entra nas serrarias, Entre as frases que seguem, a única correta é:
vê dezenas de caminhões parados”, revelou o analista a) Ele se esqueceu de que?
ambiental Geraldo Motta. b) Era tão ruím aquele texto, que não deu para distri-
Substituindo-se Quando por Se, os verbos subli- bui-lo entre os presentes.
nhados devem sofrer as seguintes alterações: c) Embora devessemos, não fomos excessivos nas
(A) entrar − vira críticas.
(B) entrava − tinha visto d) O juíz nunca negou-se a atender às reivindicações
(C) entrasse − veria dos funcionários.
(D) entraria − veria e) Não sei por que ele mereceria minha conside-
(E) entrava − teria visto ração.

85
LÍNGUA PORTUGUESA

(A) Ele se esqueceu de que? = quê? (C) … soubéssemos respeitar os mais velhos! / E
(B) Era tão ruím (ruim) aquele texto, que não deu para quando eles falassem nós calaríamos a boca!
distribui-lo (distribuí-lo) entre os presentes. (D) … saberemos respeitar os mais velhos! / E quan-
(C) Embora devêssemos (devêssemos) , não fomos ex- do eles falarem nós calaremos a boca!
cessivos nas críticas. (E) … sabemos respeitar os mais velhos! / E quando
(D) O juíz (juiz) nunca (se) negou a atender às reivindi- eles falam nós calamos a boca!
cações dos funcionários.
(E) Não sei por que ele mereceria minha consideração. No presente: nós sabemos / eles falam.

RESPOSTA: “E”. RESPOSTA: “E”.

14-) (FUNDAÇÃO CASA/SP - AGENTE ADMINIS- 16-) (UNESP/SP - ASSISTENTE TÉCNICO ADMINIS-
TRATIVO - VUNESP/2011 - ADAPTADA) Observe as TRATIVO - VUNESP/2012) A correlação entre as formas
frases do texto: verbais está correta em:
I, Cerca de 75 por cento dos países obtêm nota ne- (A) Se o consumo desnecessário vier a crescer, o
gativa... planeta não resistiu.
II,... à Venezuela, de Chávez, que obtém a pior clas- (B) Se todas as partes do mundo estiverem com alto
sificação do continente americano (2,0)... poder de consumo, o planeta em breve sofrerá um co-
Assim como ocorre com o verbo “obter” nas frases lapso.
I e II, a concordância segue as mesmas regras, na ordem (C) Caso todo prazer, como o da comida, o da bebi-
dos exemplos, em: da, o do jogo, o do sexo e o do consumo não conheces-
(A) Todas as pessoas têm boas perspectivas para o se distorções patológicas, não haverá vícios.
próximo ano. Será que alguém tem opinião diferente (D) Se os meios tecnológicos não tivessem se tor-
da maioria? nado tão eficientes, talvez as coisas não ficaram tão
(B) Vem muita gente prestigiar as nossas festas ju- baratas.
ninas. Vêm pessoas de muito longe para brincar de qua- (E) Se as pessoas não se propuserem a consumir
drilha. conscientemente, a oferta de produtos supérfluos cres-
(C) Pouca gente quis voltar mais cedo para casa. cia.
Quase todos quiseram ficar até o nascer do sol na praia.
(D) Existem pessoas bem intencionadas por aqui, Fiz as correções necessárias:
mas também existem umas que não merecem nossa (A) Se o consumo desnecessário vier a crescer, o plane-
atenção. ta não resistiu = resistirá
(E) Aqueles que não atrapalham muito ajudam. (B) Se todas as partes do mundo estiverem com alto
poder de consumo, o planeta em breve sofrerá um colapso.
Em I, obtêm está no plural; em II, no singular. Vamos (C) Caso todo prazer, como o da comida, o da bebida,
aos itens: o do jogo, o do sexo e o do consumo não conhecesse dis-
(A) Todas as pessoas têm (plural) ... Será que alguém torções patológicas, não haverá = haveria
tem (singular) (D) Se os meios tecnológicos não tivessem se tornado
(B) Vem (singular) muita gente... Vêm pessoas (plural) tão eficientes, talvez as coisas não ficaram = ficariam (ou
(C) Pouca gente quis (singular)... Quase todos quise- teriam ficado)
ram (plural) (E) Se as pessoas não se propuserem a consumir cons-
(D) Existem (plural) pessoas ... mas também existem cientemente, a oferta de produtos supérfluos crescia =
umas (plural) crescerá
(E) Aqueles que não atrapalham muito ajudam (ambas
as formas estão no plural) RESPOSTA: “B”.

RESPOSTA: “A”. 17-) (TJ/SP – AGENTE DE FISCALIZAÇÃO JUDICIÁ-


15-) (CETESB/SP - ANALISTA ADMINISTRATIVO - RIA – VUNESP/2010) Assinale a alternativa que preen-
RECURSOS HUMANOS - VUNESP/2013 - ADAPTADA) che adequadamente e de acordo com a norma culta a
Considere as orações: … sabíamos respeitar os mais lacuna da frase: Quando um candidato trêmulo ______ eu
velhos! / E quando eles falavam nós calávamos a boca! lhe faria a pergunta mais deliciosa de todas.
Alterando apenas o tempo dos verbos destacados (A) entrasse
para o tempo presente, sem qualquer outro ajuste, (B) entraria
tem-se, de acordo com a norma-padrão da língua por- (C) entrava
tuguesa: (D) entrar
(A) … soubemos respeitar os mais velhos! / E quan- (E) entrou
do eles falaram nós calamos a boca!
(B) … saberíamos respeitar os mais velhos! / E quan-
do eles falassem nós calaríamos a boca!

86
LÍNGUA PORTUGUESA

O verbo “faria” está no futuro do pretérito, ou seja, in- Década = proparoxítona / relógios = paroxítona termi-
dica que é uma ação que, para acontecer, depende de ou- nada em ditongo / suíços = regra do hiato
tra. Exemplo: Quando um candidato entrasse, eu faria / Se (A) flexíveis e cartório = paroxítonas terminadas em
ele entrar, eu farei / Caso ele entre, eu faço... ditongo / tênis = paroxítona terminada em “i” (seguida
de “s”)
RESPOSTA: “A”. (B) inferência = paroxítona terminada em ditongo /
provável = paroxítona terminada em “l” / saída = regra do
18-) (TJ/SP – AGENTE DE FISCALIZAÇÃO JUDICIÁ- hiato
RIA – VUNESP/2010 - ADAPTADA) (C) óbvio = paroxítona terminada em ditongo / após
Assinale a alternativa de concordância que pode ser = oxítona terminada em “o” + “s” / países = regra do hiato
considerada correta como variante da frase do texto – (D) islâmico = proparoxítona / cenário = paroxítona
A maioria considera aceitável que um convidado che- terminada em ditongo / propôs = oxítona terminada em
gue mais de duas horas ... “o” + “s”
(A) A maioria dos cariocas consideram aceitável (E) república = proparoxítona / empresária = paroxíto-
que um convidado chegue mais de duas horas... na terminada em ditongo / graúda = regra do hiato
(B) A maioria dos cariocas considera aceitáveis que
um convidado chegue mais de duas horas... RESPOSTA: “E”.
(C) As maiorias dos cariocas considera aceitáveis
que um convidado chegue mais de duas horas... 20-) (POLÍCIA CIVIL/SP – AGENTE POLICIAL - VU-
(D) As maiorias dos cariocas consideram aceitáveis NESP/2013) De acordo com a norma- padrão da
que um convidado chegue mais de duas horas... língua portuguesa, o acento indicativo de crase está
(E) As maiorias dos cariocas consideram aceitável corretamente empregado em:
que um convidado cheguem mais de duas horas... (A) A população, de um modo geral, está à espera
de que, com o novo texto, a lei seca possa coibir os aci-
Fiz as indicações: dentes.
(A) A maioria dos cariocas consideram (ou considera, (B) A nova lei chega para obrigar os motoristas à
tanto faz) aceitável que um convidado chegue mais de repensarem a sua postura.
duas horas... (C) A partir de agora os motoristas estarão sujeitos
(B) A maioria dos cariocas considera (ok) aceitáveis à punições muito mais severas.
(aceitável) que um convidado chegue mais de duas horas... (D) À ninguém é dado o direito de colocar em risco
(C) As (A) maiorias (maioria) dos cariocas considera (ok) a vida dos demais motoristas e de pedestres.
aceitáveis (aceitável) que um convidado chegue mais de (E) Cabe à todos na sociedade zelar pelo cumpri-
duas horas... mento da nova lei para que ela possa funcionar.
(D) As (A) maiorias (maioria) dos cariocas consideram
(ok) aceitáveis (aceitável) que um convidado chegue mais (A) A população, de um modo geral, está à espera (dá
de duas horas... para substituir por “esperando”) de que
(E) As (A) maiorias (maioria) dos cariocas consideram (B) A nova lei chega para obrigar os motoristas à re-
(ok) aceitável que um convidado cheguem (chegue) mais pensarem (antes de verbo)
de duas horas... (C) A partir de agora os motoristas estarão sujeitos à
punições (generalizando, palavra no plural)
RESPOSTA: “A”. (D) À ninguém (pronome indefinido)
(E) Cabe à todos (pronome indefinido)
19-) (TJ/SP – AGENTE DE FISCALIZAÇÃO JUDICIÁ-
RIA – VUNESP/2010) Assinale a alternativa em que as RESPOSTA: “A”.
palavras são acentuadas graficamente pelos mesmos
motivos que justificam, respectivamente, as acentua-
ções de: década, relógios, suíços.
(A) flexíveis, cartório, tênis.
(B) inferência, provável, saída.
(C) óbvio, após, países.
(D) islâmico, cenário, propôs.
(E) república, empresária, graúda.

87
LÍNGUA PORTUGUESA

(TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO 21-) (TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO
- ESCREVENTE TÉCNICO JUDICIÁRIO – VUNESP/2013 - PAULO - ESCREVENTE TÉCNICO JUDICIÁRIO – VU-
ADAPTADO) Leia o texto, para responder às questões NESP/2013) Assinale a alternativa contendo passagem
de números 21 e 22. em que o autor simula dialogar com o leitor.
Veja, aí estão eles, a bailar seu diabólico “pas de (A) Acalme-se, conterrâneo. Acostume-se com sua
deux” (*): sentado, ao fundo do restaurante, o cliente existência plebeia.
paulista acena, assovia, agita os braços num agônico (B) Ô, companheiro, faz meia hora que eu cheguei...
polichinelo; encostado à parede, marmóreo e impassí- (C) Veja, aí estão eles, a bailar seu diabólico “pas de
vel, o garçom carioca o ignora com redobrada atenção. deux”.
O paulista estrebucha: “Amigô?!”, “Chefê?!”, “Parcei- (D) Sim, meu caro paulista...
rô?!”; o garçom boceja, tira um fiapo do ombro, olha (E) Ah, paulishhhhta otááário...
pro lustre.
Eu disse “cliente paulista”, percebo a redundância: Em “meu caro paulista”, o autor está dirigindo-se a nós,
o paulista é sempre cliente. Sem querer estereotipar, leitores.
mas já estereotipando: trata-se de um ser cujas inte-
rações sociais terminam, 99% das vezes, diante da per- RESPOSTA: “D”.
gunta “débito ou crédito?”.[...] Como pode ele entender
que o fato de estar pagando não garantirá a atenção do 22-) (TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO
garçom carioca? Como pode o ignóbil paulista, nascido PAULO - ESCREVENTE TÉCNICO JUDICIÁRIO – VU-
e criado na crua batalha entre burgueses e proletários, NESP/2013) O contexto em que se encontra a passa-
compreender o discreto charme da aristocracia? gem – Se deixou de bajular os príncipes e princesas do
Sim, meu caro paulista: o garçom carioca é antes século 19, passou a servir reis e rainhas do 20 (2.º pará-
de tudo um nobre. Um antigo membro da corte que grafo) – leva a concluir, corretamente, que a menção a
esconde, por trás da carapinha entediada, do descaso (A) príncipes e princesas constitui uma referência
e da gravata borboleta, saudades do imperador. [...] em sentido não literal.
Se deixou de bajular os príncipes e princesas do século (B) reis e rainhas constitui uma referência em sen-
19, passou a servir reis e rainhas do 20: levou gim tô- tido não literal.
nicas para Vinicius e caipirinhas para Sinatra, uísques (C) príncipes, princesas, reis e rainhas constitui uma
para Tom e leites para Nelson, recebeu gordas gorjetas referência em sentido não literal.
de Orson Welles e autógrafos de Rockfeller; ainda hoje (D) príncipes, princesas, reis e rainhas constitui uma
fala de futebol com Roberto Carlos e ouve conselhos de referência em sentido literal.
João Gilberto. Continua tão nobre quanto sempre foi, (E) reis e rainhas constitui uma referência em sen-
seu orgulho permanece intacto. tido literal.
Até que chega esse paulista, esse homem bidimen-
sional e sem poesia, de camisa polo, meia soquete e Pela leitura do texto infere-se que os “reis e rainhas”
sapatênis, achando que o jacarezinho de sua Lacoste é do século 20 são as personalidades da mídia, os “famosos”
um crachá universal, capaz de abrir todas as portas. Ah, e “famosas”. Quanto a príncipes e princesas do século 19,
paulishhhhta otááário, nenhum emblema preencherá o esses eram da corte, literalmente.
vazio que carregas no peito - pensa o garçom, antes de
conduzi-lo à última mesa do restaurante, a caminho do RESPOSTA: “B”.
banheiro, e ali esquecê-lo para todo o sempre.
Veja, veja como ele se debate, como se debaterá 23-) (TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO
amanhã, depois de amanhã e até a Quarta-Feira de Cin- PAULO - ESCREVENTE TÉCNICO JUDICIÁRIO – VU-
zas, maldizendo a Guanabara, saudoso das várzeas do NESP/2013) O sentido de marmóreo (adjetivo) equiva-
Tietê, onde a desigualdade é tão mais organizada: “Ô, le ao da expressão de mármore. Assinale a alternativa
companheirô, faz meia hora que eu cheguei, dava pra contendo as expressões com sentidos equivalentes, res-
ver um cardápio?!”. Acalme-se, conterrâneo. pectivamente, aos das palavras ígneo e pétreo.
Acostume-se com sua existência plebeia. O garçom (A) De corda; de plástico.
carioca não está aí para servi-lo, você é que foi ao res- (B) De fogo; de madeira.
taurante para homenageá-lo. (C) De madeira; de pedra.
(Antonio Prata, Cliente paulista, garçom carioca. Folha (D) De fogo; de pedra.
de S.Paulo, 06.02.2013) (E) De plástico; de cinza.

(*) Um tipo de coreografia, de dança. Questão que pode ser resolvida usando a lógica ou as-
sociação de palavras! Veja: a ignição do carro lembra-nos
fogo, combustão... Pedra, petrificado. Encontrou a respos-
ta?

RESPOSTA: “D”.

88
LÍNGUA PORTUGUESA

(TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO Vamos às análises:


- ESCREVENTE TÉCNICO JUDICIÁRIO – VUNESP/2013 - A - Se deixou de bajular os príncipes e princesas do
ADAPTADO) Para responder às questões de números século 19 = a conjunção inicial é condicional.
24 e 25, considere a seguinte passagem: Sem querer B - antes de conduzi-lo à última mesa do restaurante =
estereotipar, mas já estereotipando: trata-se de um ser conjunção temporal (dá-nos noção de tempo)
cujas interações sociais terminam, 99% das vezes, dian- C - para homenageá-lo = nessa oração temos a noção
te da pergunta “débito ou crédito?”. do motivo (qual a finalidade) da ação de “ter ido ao restau-
rante”, segundo o texto
24-) (TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE D - que carregas no peito – o “que” funciona como
SÃO PAULO - ESCREVENTE TÉCNICO JUDICIÁRIO – pronome relativo (podemos substituí-lo por “o qual” car-
VUNESP/2013) Nesse contexto, o verbo estereotipar regas no peito)
tem sentido de E - tira um fiapo do ombro – temos aqui uma oração
(A) considerar ao acaso, sem premeditação. assindética (sem conjunção “final”)
(B) aceitar uma ideia mesmo sem estar convencido
dela. RESPOSTA: “C”.
(C) adotar como referência de qualidade.
(D) julgar de acordo com normas legais. 27-) (TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO
(E) classificar segundo ideias preconcebidas. PAULO - ESCREVENTE TÉCNICO JUDICIÁRIO – VU-
NESP/2011) Em – A falta de modos dos homens da Casa
Classificar conforme regras conhecidas, mas não con- de Windsor é proverbial, mas o príncipe Edward dizendo
firmadas se verdadeiras. bobagens para estranhos no Quirguistão incomodou a
embaixadora americana.
RESPOSTA: “E”. A conjunção destacada pode ser substituída por
A) portanto. (B) como. (C) no entanto. (D)
25-) (TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE porque. (E) ou.
SÃO PAULO - ESCREVENTE TÉCNICO JUDICIÁRIO –
VUNESP/2013) Nessa passagem, a palavra cujas tem O “mas” é uma conjunção adversativa, dando a ideia de
sentido de oposição entre as informações apresentadas pelas orações,
(A) lugar, referindo-se ao ambiente em que ocorre a o que acontece no enunciado da questão. Em “A”, temos
pergunta mencionada. uma conclusiva; “B”, comparativa; “C”, adversativa; “D”, ex-
(B) posse, referindo-se às interações sociais do pau- plicativa; “E”, alternativa.
lista.
(C) dúvida, pois a decisão entre débito ou crédito RESPOSTA: “C”.
ainda não foi tomada.
(D) tempo, referindo-se ao momento em que ter- 28-) (TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO
minam as interações sociais. PAULO - ESCREVENTE TÉCNICO JUDICIÁRIO – VU-
(E) condição em que se deve dar a transação finan- NESP/2013) Assinale a alternativa contendo palavra
ceira mencionada. formada por prefixo.
(A) Máquina.
O pronome “cujo” geralmente nos dá o sentido de (B) Brilhantismo.
posse: O livros cujas folhas (lê-se: as folhas dos livros). (C) Hipertexto.
(D) Textualidade.
RESPOSTA: “B”. (E) Arquivamento.

26-) (TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO A – Máquina = sem acréscimo de afixos (prefixo ou
PAULO - ESCREVENTE TÉCNICO JUDICIÁRIO – VU- sufixo)
NESP/2013) Assinale a alternativa em que a oração B - Brilhantismo. = acréscimo de sufixo (ismo)
destacada expressa finalidade, em relação à outra que C – Hipertexto = acréscimo de prefixo (hiper)
compõe o período. D – Textualidade = acréscimo de sufixo (idade)
(A) Se deixou de bajular os príncipes e princesas do E – Arquivamento = acréscimo de sufixo (mento)
século 19, passou a servir reis e rainhas do 20...
(B) Pensa o garçom, antes de conduzi-lo à última RESPOSTA: “C”.
mesa do restaurante...
(C) Você é que foi ao restaurante para homenageá-
-lo.
(D) ... nenhum emblema preencherá o vazio que
carregas no peito ...
(E) O garçom boceja, tira um fiapo do ombro...

89
LÍNGUA PORTUGUESA

(TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO 31-) (TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO
- ESCREVENTE TÉCNICO JUDICIÁRIO – VUNESP/2013 - PAULO - ESCREVENTE TÉCNICO JUDICIÁRIO – VU-
ADAPTADA) Para responder a esta questão, conside- NESP/2013) Assinale a alternativa com as palavras
re as palavras destacadas nas seguintes passagens do acentuadas segundo as regras de acentuação, respec-
texto: tivamente, de intercâmbio e antropológico.
Desde o surgimento da ideia de hipertexto... (A) Distúrbio e acórdão.
... informações ligadas especialmente à pesquisa (B) Máquina e jiló.
acadêmica, (C) Alvará e Vândalo.
... uma “máquina poética”, algo que funcionasse (D) Consciência e características.
por analogia e associação... (E) Órgão e órfãs.
Quando o cientista Vannevar Bush [...] concebeu a
ideia de hipertexto... Para que saibamos qual alternativa assinalar, primeiro
... 20 anos depois de seu artigo fundador... temos que classificar as palavras do enunciado quanto à
posição de sua sílaba tônica:
29-) As palavras destacadas que expressam ideia Intercâmbio = paroxítona terminada em ditongo; An-
de tempo são: tropológico = proparoxítona (todas são acentuadas). Ago-
(A) algo, especialmente e Quando. ra, vamos à análise dos itens apresentados:
(B) Desde, especialmente e algo. (A) Distúrbio = paroxítona terminada em ditongo;
(C) especialmente, Quando e depois. acórdão = paroxítona terminada em “ão”
(D) Desde, Quando e depois. (B) Máquina = proparoxítona; jiló = oxítona terminada
(E) Desde, algo e depois. em “o”
(C) Alvará = oxítona terminada em “a”; Vândalo = pro-
As palavras que nos dão a noção, ideia de tempo são: paroxítona
desde, quando e depois. (D) Consciência = paroxítona terminada em ditongo;
características = proparoxítona
RESPOSTA: “D”.
(E) Órgão e órfãs = ambas: paroxítona terminada em
“ão” e “ã”, respectivamente.
30- (TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO
PAULO - ESCREVENTE TÉCNICO JUDICIÁRIO – VU-
RESPOSTA: “D”.
NESP/2013) Assinale a alternativa contendo frase com
redação de acordo com a norma-padrão de concor-
32-) (TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO
dância.
(A) Pensava na necessidade de ser substituído de PAULO - ESCREVENTE TÉCNICO JUDICIÁRIO – VU-
imediato os métodos existentes. NESP/2013) Na passagem – Nesse contexto, governos e
(B) Substitui-se os métodos de recuperação de empresas estão fechando o cerco contra a corrupção e a
informações que se ligava especialmente à pesquisa fraude, valendo-se dos mais variados mecanismos... – a
acadêmica. oração destacada expressa, em relação à anterior, sen-
(C) No hipertexto, a textualidade funciona por se- tido que responde à pergunta:
quências fixas que se estabeleceram previamente. (A) “Quando?”
(D) O inventor pensava em textos que já deveria (B) “Por quê?”
estar disponíveis em rede. (C) “Como?”
(E) Era procurado por ele máquinas com as quais (D) “Para quê?”
pudesse capturar o brilhantismo anárquico da imagi- (E) “Onde?”
nação humana.
Questão que envolve conhecimento de coesão e coe-
Coloquei entre parênteses a correção: rência. Se perguntássemos à primeira oração “COMO o
(A) Pensava na necessidade de ser substituído (serem governo está fechando o cerco contra a corrupção?”, ob-
substituídos) de imediato os métodos existentes. teríamos a resposta apresentada pela oração em destaque.
(B) Substitui-se (substituem-se) os métodos de recu-
peração de informações que se ligava (ligavam) especial- RESPOSTA: “C”.
mente à pesquisa acadêmica.
(C) No hipertexto, a textualidade funciona por se-
quências fixas que se estabeleceram previamente.
(D) O inventor pensava em textos que já deveria (de-
veriam) estar disponíveis em rede.
(E) Era procurado (eram procuradas) por ele máquinas
com as quais pudesse capturar o brilhantismo anárquico
da imaginação humana.

RESPOSTA: “C”.

90
LÍNGUA PORTUGUESA

33-) (TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO 35-) (TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO
PAULO - ESCREVENTE TÉCNICO JUDICIÁRIO – VU- PAULO – ADVOGADO - VUNESP/2013) Analise a propa-
NESP/2013) Assinale a alternativa em que todos os ver- ganda do programa 5inco Minutos.
bos estão empregados de acordo com a norma-padrão.
(A) Enviaram o texto, para que o revíssemos antes da
impressão definitiva.
(B) Não haverá prova do crime se o réu se manter
em silêncio.
(C) Vão pagar horas-extras aos que se disporem a
trabalhar no feriado.
(D) Ficarão surpresos quando o verem com a toga...
(E) Se você quer a promoção, é necessário que a re-
quera a seu superior.

Realizei a correção entre parênteses:


(A) Enviaram o texto, para que o revíssemos antes da
impressão definitiva.
(B) Não haverá prova do crime se o réu se manter (man-
tiver) em silêncio. Em norma-padrão da língua portuguesa, a frase da
(C) Vão pagar horas-extras aos que se disporem (dispu- propaganda, adaptada, assume a seguinte redação:
serem) a trabalhar no feriado. (A) 5INCO MINUTOS: às vezes, dura mais, mas não
(D) Ficarão surpresos quando o verem (virem) com a matem-na porisso.
toga... (B) 5INCO MINUTOS: as vezes, dura mais, mas não
(E) Se você quer a promoção, é necessário que a requera matem-na por isso.
(requeira) a seu superior. (C) 5INCO MINUTOS: às vezes, dura mais, mas não
RESPOSTA: “A”.
a matem por isso.
(D) 5INCO MINUTOS: as vezes, dura mais, mas não
34-) (TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO
lhe matem por isso.
PAULO - ESCREVENTE TÉCNICO JUDICIÁRIO – VU-
(E) 5INCO MINUTOS: às vezes, dura mais, mas não
NESP/2013) Assinale a alternativa que completa as lacu-
a matem porisso.
nas do trecho a seguir, empregando o sinal indicativo de
crase de acordo com a norma-padrão.
A questão envolve colocação pronominal e ortografia.
Não nos sujeitamos ____ corrupção; tampouco cede-
remos espaço ____ nenhuma ação que se proponha ____ Comecemos pela mais fácil: ortografia! A palavra “por isso”
prejudicar nossas instituições. é escrita separadamente. Assim, já descartamos duas alter-
(A) à … à … à nativas (“A” e “E”). Quanto à colocação pronominal, temos
(B) a … à … à a presença do advérbio “não”, que sabemos ser um “ímã”
(C) à … a … a para o pronome oblíquo, fazendo-nos aplicar a regra da
(D) à … à … a próclise (pronome antes do verbo). Então, a forma correta
(E) a … a … à é “mas não A matem” (por que A e não LHE? Porque quem
mata, mata algo ou alguém, objeto direto. O “lhe” é usado
Vamos por partes! para objeto indireto. Se não tivéssemos a conjunção “mas”
- Quem se sujeita, sujeita-se A algo ou A alguém, por- nem o advérbio “não”, a forma “matem-na” estaria correta,
tanto: pede preposição; já que, após vírgula, o ideal é que utilizemos ênclise – pro-
- quem cede, cede algo A alguém, então teremos objeto nome oblíquo após o verbo).
direto e indireto;
- quem se propõe, propõe-se A alguma coisa. RESPOSTA: “C”.
Vejamos:
Não nos sujeitamos À corrupção; tampouco cederemos
espaço A nenhuma ação que se proponha A prejudicar nos-
sas instituições.
* Sujeitar A + A corrupção;
* ceder espaço (objeto direto) A nenhuma ação (objeto
indireto. Não há acento indicativo de crase, pois “nenhuma”
é pronome indefinido);
* que se proponha A prejudicar (objeto indireto, no
caso, oração subordinada com função de objeto indireto.
Não há acento indicativo de crase porque temos um verbo
no infinitivo – “prejudicar”).
RESPOSTA: “C”.

91
LÍNGUA PORTUGUESA

36-) (TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO 37-) (TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO
PAULO – ADVOGADO - VUNESP/2013) Falha no Face- PAULO – ADVOGADO - VUNESP/2013) A ideia central do
book ______________ dados de 6 milhões de usuários. Nú- texto pode ser sintetizada da seguinte forma, em confor-
meros de telefone e e-mails de parte dos usuários do midade com a norma-padrão da língua portuguesa:
site ______________ para download a partir da ferramenta (A) Daqui à pouco teremos à passagem gratuita.
“Baixe uma cópia dos seus dados”, presente na seção (B) Não existe condições de se implantar a passagem
“Geral” da categoria “Privacidade”, sem o consenti- gratuita.
mento dos cadastrados da rede social. (C) É necessário a implementação da passagem gra-
(http://veja.abril.com.br, 21.06.2013. Adaptado) tuita.
(D) O povo prefere mais passagem paga que gratuita.
Em norma-padrão da língua portuguesa, as lacunas (E) A passagem barata é preferível à gratuita.
do texto devem ser preenchidas, respectivamente, com
(A) expõe … estava disponível Fiz as correções entre parênteses:
(B) expõe … estavam disponíveis (A) Daqui à (a) pouco teremos à (a) passagem gratuita.
(C) expõem … estavam disponível (B) Não existe (existem) condições de se implantar a passa-
(D) expõem … estava disponível gem gratuita.
(E) expõem … estava disponíveis (C) É necessário (necessária) a implementação da passagem
gratuita.
Sublinhei os sujeitos das orações para facilitar a per- (D) O povo prefere mais passagem paga que (paga à) gra-
cepção da concordância verbal: tuita.
Falha no Facebook expõe dados de 6 milhões de usuá- (E) A passagem barata é preferível à gratuita.
rios. O verbo “preferir” pede preposição: Prefiro água a vinho (e
Números de telefone e e-mails de parte dos usuários não: “do que vinho”)
do site estavam disponíveis
“expõe” e “estavam disponíveis”. RESPOSTA: “E”.

RESPOSTA: “B”. 38-) (TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAU-


LO – ADVOGADO - VUNESP/2013) Na passagem – ... e au-
(TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAU- sência de candidatos para preenchê-las. –, substituindo-se
LO – ADVOGADO - VUNESP/2013 - ADAPTADA) Leia o o verbo preencher por concorrer e atendendo-se à norma-
texto para responder às questões de números 37 e 38. -padrão, obtém-se:
Metrópoles desenvolvidas arcam com parte do cus- (A) … e ausência de candidatos para concorrer a elas.
to do transporte público. Fazem-no não só por populis- (B) … e ausência de candidatos para concorrer à elas.
mo dos políticos locais mas também para imprimir mais (C) … e ausência de candidatos para concorrer-lhes.
eficiência ao sistema. E, se a discussão se dá em termos (D) … e ausência de candidatos para concorrê-las.
de definir o nível ideal de subsídio, a gratuidade deixa (E) … e ausência de candidatos para lhes concorrer.
de ser um delírio para tornar-se a posição mais extrema
Vamos por exclusão: “à elas” está errada, já que não temos
num leque de possibilidades.
acento indicativo de crase antes de pronome pessoal; quando
Sou contra a tarifa zero, porque ela traz uma ou-
temos um verbo no infinitivo, podemos usar a construção: ver-
tra classe de problemas que já foi bem analisada pelo
bo + preposição + pronome pessoal. Por exemplo: Dar a eles
pessoal da teoria dos jogos: se não houver pagamento
(ao invés de “dar-lhes”).
individual, aumenta a tendência de as pessoas usarem
ônibus até para andar de uma esquina a outra, o que é
RESPOSTA: “A”.
ruim para o sistema e para a saúde.
Para complicar mais, vale lembrar que a discus- 39-) (TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO
são surge no contexto de prefeituras com orçamentos PAULO – ADVOGADO - VUNESP/2013) A Polícia Militar
apertados e áreas ainda mais prioritárias como educa- prendeu, nesta semana, um homem de 37 anos, acusado
ção e saúde para atender. de ____________ de drogas e ____________ à avó de 74 anos de
(Hélio Schwartsman, Tarifa zero, um delírio? Folha de idade. Ele foi preso em __________ com uma pequena quanti-
S.Paulo, 21.06.2013. Adaptado) dade de drogas no bairro Irapuá II, em Floriano, após várias
denúncias de vizinhos. De acordo com o Comandante do
3.º BPM, o acusado era conhecido na região pela atuação
no crime.
(www.cidadeverde.com/floriano. Acesso em 23.06.2013.
Adaptado)

92
LÍNGUA PORTUGUESA

De acordo com a norma-padrão da língua portugue- 41-) (TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO
sa, as lacunas do texto devem ser preenchidas, respecti- PAULO – ADVOGADO - VUNESP/2013) Considerando o
vamente, com: contexto, assinale a alternativa em que há termos empre-
(A) tráfico … mal-tratos … flagrante gados em sentido figurado.
(B) tráfego … maltratos … fragrante (A) Outro dia, meu pai veio me visitar… (1.º parágrafo)
(C) tráfego … maus-trato … flagrante (B) … e trouxe uma caixa de caquis, lá de Sorocaba.
(D) tráfico … maus-tratos … flagrante (1.º parágrafo)
(E) tráfico … mau-trato … fragrante (C) … devem ficar escondidos de mim, guardados
numa caixa… (último parágrafo)
Questão de ortografia. Vamos às exclusões: Polícia tra- (D) Enquanto comia, eu pensava… (1.º parágrafo)
balha com criminosos pegos em “flagrante”, no “flagra”; (E) … botei numa tigela na varanda e comemos um
“fragrante” relaciona-se a aroma, fragrância. Assim, já des- por um… (1.º parágrafo)
cartamos os itens “B” e “E”. “Tráfego” tem relação com trân-
sito, transitar, trafegar. “Tráfico” é o que consideramos ilegal, Sublinhei os termos que estão relacionados (os pronomes
praticado por traficante. Descartamos o item “C” também. e verbos retomam os seguintes substantivos abaixo):
Sobrou-nos “Maus-tratos”/mal-tratos. O tratamento dado Meus amigos e amigas e parentes queridos são como os
à avó foi ruim, mau (adjetivo). Sendo assim, o correto é caquis...
“maus-tratos”. Quando os encontro, relembro como é prazeroso vê-los...
devem ficar escondidos de mim, guardados numa caixa,
RESPOSTA:”D”. lá em Sorocaba...
(TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO Através da leitura acima, percebemos que o autor refere-
– ADVOGADO - VUNESP/2013 - ADAPTADA) Leia o texto -se aos amigos, amigas e parentes. Ao dizer que ficam guar-
para responder às questões de números 40 e 41. dados em caixas, obviamente, está utilizando uma linguagem
Outro dia, meu pai veio me visitar e trouxe uma caixa conotativa, figurada.
de caquis, lá de Sorocaba. Eu os lavei, botei numa tigela
na varanda e comemos um por um, num silêncio reveren- RESPOSTA: “C”.
cial, nos olhando de vez em quando. Enquanto comia, eu 42-) (TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE
pensava: Deus do céu, como caqui é bom! Caqui é maravi- JANEIRO - ANALISTA DE SISTEMAS - FCC/2012) Com as
lhoso! O que tenho feito eu desta curta vida, tão afastado alterações propostas entre parênteses para o segmento
dos caquis?! grifado nas frases abaixo, o verbo que se mantém cor-
Meus amigos e amigas e parentes queridos são como retamente no singular é:
os caquis: nunca os encontro. Quando os encontro, relem- (A) a modernização do Rio se teria feito (as obras
bro como é prazeroso vê-los, mas depois que vão embo- de modernização)
ra me esqueço da revelação. Por que não os vejo sempre, (B) Mas nunca se esquece ele de que (esses autores)
toda semana, todos os dias desta curta vida? (C) por que vem passando a mais bela das cidades
Já sei: devem ficar escondidos de mim, guardados do Brasil (as mais belas cidades do Brasil)
numa caixa, lá em Sorocaba. (D) continua a haver um Rio de Janeiro do tempo
(Antônio Prata, Apolpando. Folha de S.Paulo, 29.05.2013) dos Franceses (tradições no Rio de Janeiro)
(E) do que a cidade parece ter de eterno (as belezas
40-) (TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO da cidade)
PAULO – ADVOGADO - VUNESP/2013) A oração – … nun- Fiz as anotações ao lado:
ca os encontro. (2.º parágrafo) – assume, em voz passiva, a (A) a modernização do Rio se teria feito (as obras de
seguinte redação: modernização) = se teriam feito
(A) … eu nunca encontro eles. (B) Mas nunca se esquece ele de que (esses autores) =
(B) … eles nunca têm sido encontrados por mim. se esquecem
(C) … nunca se encontram eles. (C) por que vem passando a mais bela das cidades do
(D) … eu nunca os tenho encontrado. Brasil (as mais belas cidades do Brasil) = por que vêm pas-
(E) … eles nunca são encontrados por mim. sando
(D) continua a haver um Rio de Janeiro do tempo dos
“Traduzindo” a oração destacada: “eu nunca encontro Franceses (tradições no Rio de Janeiro) = continua a haver
eles” (Observação: colocação pronominal feita dessa forma (E) do que a cidade parece ter de eterno (as belezas da
apenas para esclarecer a voz verbal!). Ao passarmos da voz cidade) = parecem ter
ativa para a voz passiva, teremos a seguinte construção: “eles
nunca são encontrados por mim”. RESPOSTA: “D”.
RESPOSTA: “E”.

93
LÍNGUA PORTUGUESA

43-) (TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE 45-) (TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO
JANEIRO - ANALISTA DE SISTEMAS - FCC/2012) Os ver- DE JANEIRO - ANALISTA DE SISTEMAS - FCC/2012) ... e
bos que exigem o mesmo tipo de complemento estão chegou à conclusão de que o funcionário passou o dia
empregados nos segmentos transcritos em: inteiro tomando café.
(A) A vida é triste e complicada. // ... mergulhemos Do mesmo modo que se justifica o sinal indicativo
de corpo e alma no cafezinho. de crase em destaque na frase acima, está correto o seu
(B) ... alguém dará o nosso recado sem endereço. // emprego em:
A vida é triste e complicada. (A) e chegou à uma conclusão totalmente inespe-
(C) Tinha razão o rapaz... // Depois de esperar duas rada.
ou três horas... (B) e chegou então à tirar conclusões precipitadas.
(D) Para quem espera nervosamente... // Depois de (C) e chegou à tempo de ouvir as conclusões finais.
esperar duas ou três horas... (D) e chegou finalmente à inevitável conclusão.
(E) Tinha razão o rapaz... // ... mergulhemos de cor- (E) e chegou à conclusões as mais disparatadas.
po e alma no cafezinho.
Vamos por exclusão:
Análise abaixo: (A) e chegou à uma = não há acento grave antes de
(A) A vida é = verbo de ligação // ... mergulhemos = artigo indefinido
intransitivo (B) e chegou então à tirar = não há acento grave antes
(B) ... alguém dará = transitivo direto e indireto (no de verbo no infinitivo
contexto, apenas direto) // A vida é = verbo de ligação (C) e chegou à tempo = não há acento grave antes de
(C) Tinha = transitivo direto // Depois de esperar = palavra masculina
transitivo direto (D) e chegou finalmente à inevitável conclusão.
(D) Para quem espera = pode ser considerado intransi- (E) e chegou à conclusões = não há acento grave quan-
tivo – (NESTE CONTEXTO) // Depois de esperar = transitivo do a preposição está no singular e a palavra que a acom-
direto panha não tem a presença do artigo definido (há genera-
(E) Tinha = transitivo direto // ... mergulhemos = in- lização). Haveria acento se a construção fosse: “chegou às
transitivo conclusões as mais disparatadas”.

RESPOSTA: “C”. RESPOSTA: “D”.

44-) (TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE


JANEIRO - ANALISTA DE SISTEMAS - FCC/2012) A frase
que admite transposição para a voz PASSIVA é:
(A) Quando a Bem-amada vier com seus olhos tris-
tes...
(B) O chapéu dele está aí...
(C) ... chegou à conclusão de que o funcionário...
(D) Leio a reclamação de um repórter irritado...
(E) ... precisava falar com um delegado...

A única alternativa que possibilita a transposição para


a voz passiva é a: A reclamação de um repórter irritado foi
lida por mim”.

RESPOSTA: “D”.

94
ATUALIDADES E DEVERES DOS SERVIDORES PÚBLICOS

1. Questões relacionadas a fatos políticos, econômicos e sociais e culturais, nacionais e internacionais, ocorridos a partir
do 2º semestre de 2016, divulgados na mídia local e/ou nacional...................................................................................................... 01
2. Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado de São Paulo (Lei n.º 10.261/68) - artigos 239 a 250; com as alte-
rações vigentes até a publicação deste Edital;.............................................................................................................................................. 34
3. Lei Federal nº 8.429/92 (Lei de Improbidade Administrativa) artigos 1º ao 11º – com as alterações vigentes até a pu-
blicação do Edital..................................................................................................................................................................................................... 56
ATUALIDADES E DEVERES DOS SERVIDORES PÚBLICOS

A sessão esteve lotada durante as seis horas, acompa-


1. QUESTÕES RELACIONADAS A FATOS nhada por manifestantes contra e a favor da PEC. No meio
POLÍTICOS, ECONÔMICOS E SOCIAIS E da reunião, por cerca de 10 minutos, o presidente precisou
CULTURAIS, NACIONAIS E interrompeu os trabalhos devido a um curto-circuito no
sistema de som que os obrigou a mudar de sala.
INTERNACIONAIS, OCORRIDOS A PARTIR
Ao final da sessão, cerca de 100 estudantes protesta-
DO 2º SEMESTRE DE 2016, DIVULGADOS NA ram nos corredores do Senado. Com gritos de ordem, di-
MÍDIA LOCAL E/OU NACIONAL. ziam não à PEC.

A PROPOSTA
POLÍTICA A Proposta de emenda à Constituição restringe as des-
pesas do governo ao IPCA (Índice Nacional de Preços ao
PEC que limita gastos é aprovada em comissão do Consumidor Amplo) dos 12 meses anteriores, e tem du-
Senado sob protestos ração de duas décadas, com possibilidade de mudança na
A CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) aprovou forma de limitar os gastos a partir do décimo ano.
nesta quarta-feira (9) a PEC que estabelece um limite para O texto final prevê maior folga em saúde e educação.
os gastos do governo por vinte anos. A proposta é uma das Nessas áreas, a correção do piso doas gastos só valerá a
prioridades da gestão Michel Temer no Congresso em 2016. partir de 2018, ou seja, o ano base a ser levado em consi-
Essa é a primeira etapa da tramitação da proposta cuja pró- deração será 2017.
xima fase é a apreciação do plenário. Além disso, o relatório estabelece ainda que a base de
Depois de mais de seis horas de discussão, com parecer cálculo do piso da saúde em 2017 será de 15% da receita
favorável do relator Eunício Oliveira (PMDB-CE), a proposta líquida, e não de 13,7%, como previa o texto original.
foi avalizada por 19 votos a favor e 7 contrários. O presiden- Fonte: Folha.com – (09/11/2016)
te da CCJ, senador José Maranhão (PMDB-MA), não votou.
Não houve mudanças ao texto aprovado na Câmara PEC 55 é aprovada no Senado em primeiro turno
no fim de outubro, apesar das tentativas da oposição. O O Senado aprovou na noite desta terça-feira a Propos-
peemedebista rejeitou todas as emendas apresentadas, a ta de Emenda à Constituição que estabelece um teto para
maioria por petistas. os gastos públicos. Por 61 votos a 14, o texto base da PEC
A oposição tentou, por meio das emendas ao texto 55 – antiga PEC 241 – foi aprovado na primeira votação,
principal, alterar o cálculo do teto, excluir da proposta des- mas ainda passará por mais três sessões de discussão e
pesas com saúde, educação, segurança e reajustes de ser- mais uma votação.
vidores, bem como impor a realização de referendo para A proposta, que prevê o congelamento dos gastos pú-
confirmar os termos da PEC. blicos por até 20 anos, foi aprovada em dois turnos pela
O senador Eunício Oliveira, líder do PMDB, partido do Câmara antes de chegar ao Senado. Tornou-se prioridade
presidente da República, Michel Temer, não acatou nenhum do Governo Michel Temer que vê na medida a possibili-
pedido de modificar o texto, reforçando o discurso do go- dade de reequilibrar as contas públicas. Por outro lado, a
verno de que não há prejuízo para saúde e educação. proposta sofre oposição de parte dos especialistas e ativis-
Ele destacou que programas essenciais, por exemplo, tas, que veem na regra ameaça a investimentos em saúde
vinculados à educação, como fies (Fundo de Financiamento e educação.
Estudantil) e Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvi- Poucas horas antes de a sessão no Senado começar,
mento da Educação Básica), já estão excluídos do teto. milhares de manifestantes tomaram as ruas no entorno do
“O Senado não deve adiar o início da produção dos Congresso para protestar contra a PEC e pedir pelo fora
efeitos do novo regime fiscal. A PEC não proíbe aumento de Temer. A Polícia usou bombas de gás para reprimir a mani-
gastos em nenhuma área, apenas requer que esses gastos festação, que seguiu pelo início doa noite. Não há registros
estejam submetidos a um limite. Se for necessário expandir oficiais sobre feridos.
despesas com segurança e ciência e tecnologia, por exem- Fonte: El País Brasil – (30/11/2016)
plo, ou em qualquer outra área, o Congresso será soberano
ao fazê-lo.”, afirmou o senador do PMDB. Câmara conclui votação do pacote anticorrupção
A aprovação da PEC nesta quarta cumpre o cronogra- com mudanças no texto principal
ma acertado pelo presidente do Senado, Renan Calheiros Em mais uma derrota ao relator Onyx Lorenzoni (DEM-
(PMDB-AL), com a base governista e a oposição. Este calen- -RS), o plenário da Câmara dos Deputados suprimiu do
dário prevê a apreciação do texto no plenário em primeiro pacote das medidas anticorrupção o item que tratava da
e segundo turnos nos dias 29 de novembro e 13 de dezem- responsabilização civil e criminal de dirigentes partidários
bro, respectivamente. O peemedebista pretende promulgar decorrente da desaprovação das contas das legendas e de
a PEC em 15 de dezembro, antes do início do recesso Legis- atos ilícitos atribuídos ao partido.
lativo do fim do ano. Na votação do último destaque da madrugada desta
Além das emendas rejeitadas por Eunício, também fo- quarta-feira (30), 328 deputados votaram por retirar a pro-
ram apresentados três votos em separado: dos senadores posta do texto, contra 32 votos e uma abstenção. Os depu-
Roberto Requião (PMDB-PR), Randolfe Rodrigues (Rede-AP) tados concluíram assim a votação das medidas, com várias
e Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM). Todos foram rejeitados. mudanças no texto que veio da comissão especial.

1
ATUALIDADES E DEVERES DOS SERVIDORES PÚBLICOS

O texto propunha que a responsabilização pessoal O resultado não agradou o procurador da República,
ocorresse “quando verificada irregularidade grave e insa- Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato
nável resultante de conduta dolosa que importe enriqueci- no Paraná. “Está sendo aprovada a lei da intimidação contra
mento ilícito e lesão ao patrimônio do partido. promotores, juízes e grandes investigações”, escreveu Dal-
Fonte: Istoé – (30/11/2016) lagnol no Twitter.
Fonte: Exame.com – (30/11/2016)
Para Câmara, juiz e MP podem responder por abuso
de autoridade Novo relatório anticorrupção reduz número de me-
O plenário da Câmara dos Deputados aprovou na didas de 17 para 12
madrugada desta quarta-feira (30), por 313 votos a 132 e Após mais de 6 horas, o deputado Onyx Lorenzoni
cinco abstenções, a possibilidade de juízes e membros do (DEM-RS) apresentou a sua terceira versão do relatório do
Ministério Público serem processados por crimes de abuso Projeto de Lei 4.850/16, que trata das chamadas medidas de
de autoridade. combate à corrupção. O novo relatório reduz as propostas
A emenda faz parte do texto-base do substitutivo do de 17 para 12. O texto foi fechado depois de Lorenzoni ter
pacote de medidas anticorrupção, que foi aprovado mais ouvidos as sugestões de diversas bancadas partidárias, que
cedo, por 450 deputados. Apenas um parlamentar votou pressionaram por mudanças, e de ter se reunido com o pre-
contra: Zé Geraldo (PT-PA). sidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ).
Apresentada pela bancada do PDT, a emenda lista as “É um momento complexo que estamos enfrentando
situações em que juízes e promotores poderão ser proces- com um tema que todos reconhecem que é difícil. Desde
sados por abuso de autoridade, com pena de seis meses a a sua compreensão até a construção de um entendimento
dois anos de reclusão. A responsabilização dos agentes pú- que nos permita responder à sociedade brasileira”, disse.
blicos foi incluída no parecer de Onyx Lorenzoni (DEM-RS). “Fizemos a separação dos assuntos que são comuns e que
Segundo a emenda aprovada, os membros do Minis- serão trabalhados nesse projetos de lei e daqueles que não
tério Público podem responder pelo crime de abuso de vamos trabalhar”. De acordo com o presidente do colegia-
autoridade se, entre outros motivos, promoverem a “ins- do, Joaquim Passarinho, os deputados começaram ontem
tauração de procedimento sem que existem indícios míni- (22) a discutir o texto, encerraram a sessão por volta das
mos de prática de algum delito”. Além da “sanção penal”, o 23h40 e a intenção é que ele seja votado hoje (23). Para tan-
procurador ou promotor poderia estar “sujeito a indenizar to, Passarinho convocou nova reunião, marcada para as 9h.
o denunciado pelos danos materiais, morais ou à imagem A nova versão do texto manteve no texto a responsa-
que houver provocado”. bilização dos partidos políticos e criminalização do caixa
Os magistrados, por sua vez, seriam punidos em oito dois. De acordo com a proposta, passa a ser considerado
situações diferentes, entre elas, se “expressar, por qualquer crime de caixa dois arrecadar, receber, manter, movimentar,
meio de comunicação, opinião sobre processo pendente gastar ou utilizar valores, bens ou serviços estimáveis em
de julgamento”. dinheiro, paralelamente à contabilidade exigida pela legis-
Diante da ausência da proposta de anistia do caixa dois, lação eleitoral, com pena de reclusão de dois a cinco anos,
esse é o destaque mais polêmico da matéria. A criação do e multa. As penas serão aplicadas em dobro se os recur-
crime de autoridade para juízes e promotores contou com sos forem provenientes de fontes vedadas pela legislação
o apoio de 20 dos 28 partidos com representação na Casa. eleitoral. Incorre na mesma pena o doador de campanha.
PPS, PV, PSOL e Rede Sustentabilidade votaram contra O relator manteve também o escalonamento de penas de
a permissão para processar juízes e promotores. Já o DEM, acordo com os valores desviados e o fim da prescrição re-
PHS, PROS e PSDB liberaram suas bancadas. troativa das ações penais.
Nos corredores da Câmara, os parlamentares reforça-
vam que a decisão não representava uma afronta ao Minis- Exclusões
tério Público ou uma tentativa de travar o andamento das Foi mantida a exclusão do texto da previsão de crime de
investigações da Operação Lava Jato. Deputados destaca- responsabilidade para juízes e promotores, um dos princi-
ram que a iniciativa é apenas uma ofensiva da Câmara para pais pontos de pressão dos deputados que queriam que a
conter abusos. medida, excluída por Lorenzoni após reunião com integran-
Querem dizer que quem vota por essa emenda, vota tes da Força Tarefa da Operação Lava Jato, fosse reincorpo-
contra Lava Jato. Que falácia, que absurdo”, afirmou o de- rada ao texto. Lorenzoni disse que vai encaminhar o tema
putado André Figueiredo (PDT-CE). No mesmo sentido, Al- para o presidente da Casa para que ele seja tratado como
berto Fraga (DEM-DF) disse que o objetivo dos parlamen- um projeto a parte. “Com a gente debatendo com os agen-
tares não é parar a Lava Jato. “Queremos parar abusos”. tes públicos que serão alvos da nossa proposta legislativa,
Após a votação do texto na Câmara, o projeto será vo- vamos equilibrar a discussão e ouvir com mais calma todos
tado no Senado antes de ser enviado à sanção. Vale lem- os envolvidos”, disse.
brar que o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB- O deputado disse vai pedir celeridade na tramitação da
-AL), é um dos maiores defensores da aprovação de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 291/13, do Sena-
lei que puna abusos de autoridade. do, que regulamenta o regime disciplinar da magistratura
O projeto foi aprovado dois dias antes de Renan rece- e do Ministério Público e que vai pedir que os órgãos do
ber o juiz Sérgio Moro para um debate sobre um projeto Judiciário e do Ministério Público encaminhem sugestões
de lei de abuso de autoridade no plenário do Senado. de projetos sobre o tema.

2
ATUALIDADES E DEVERES DOS SERVIDORES PÚBLICOS

Também foram retiradas pontos do trecho que tratam “Vamos votar um substitutivo que muda bastante o
do uso da prisão preventiva para assegurar a devolução do conteúdo do texto, muda quase tudo, cerca de 70%”, disse
dinheiro desviado; propostas encaminhadas pela Ordem o deputado Vicente Cândido, vice-líder do PT e próximo ao
dos Advogados do Brasil (OAB) que tratam da ação popular. presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).
O ponto que diz respeito aos acordo de cooperação in- Segundo o deputado, há um acordo para que o texto
ternacional também foi retirado, após pressão de integran- siga, “de imediato”, para ser apreciado no Senado, para, em
tes da Polícia Federal, assim como em relação às equipes de seguida, ser sancionado pelo presidente Michel Temer.
cooperação internacional. “Mesmo com o acordo firmado, Ele, no entanto, negou que a pressa exista por conta da
os líderes pediram ao longo do dia de hoje e dos últimos expectativa da homologação das delações dos executivos
dias que tudo aquilo que excedesse as dez medidas fosse da Odebrecht, no âmbito da Operação Lava Jato.
retirado”, justificou Lorenzoni. Outra medida que foi retirada Para justificar a aprovação de um texto mais favorável à
diz respeito a incorporação da decisão recente do Supremo classe política, deputados alegam que o relator das medidas
Tribunal Federal (STF) de que a pena já possa ser cumprida anticorrupção descumpriu o acordo com os líderes e votou
após condenação em segunda instância. um texto diferente do que foi acertado com as bancadas.
Madrugada. O presidente da Câmara deixou a Casa por
Alterações volta das duas da manhã dizendo que não conhecia o texto
O relator também fez alterações no trecho do projeto aprovado e que, por isso, não sabia dizer o que iria aconte-
que trata dos testes de integridade para funcionários públi- cer durante a votação do pacote no plenário. “Eu não vi o
cos. Segundo Lorenzoni, com os ajustes, o teste permaneceu texto, então não posso dizer o que vai ser aprovado.”
com efeitos administrativos. “A demissão não pode ocorrer Maia também negou que haverá uma anistia aos políti-
com base apenas no teste. Tem que ser aplicado em 100% cos que praticaram caixa 2 e defendeu a tese de que, como
dos servidores ou agentes públicos, tem que ser primeiro o crime passará a ser tipificado somente após a aprovação
treinados para depois ser integrados. Vai ser parte integran- da proposta, não há como punir quem praticou atos dessa
te da formação de funcionários públicos”, disse. natureza antes.
Lorenzoni manteve a criminalização do enriquecimento O pacote das medidas anticorrupção foi aprovado por
ilícito de funcionários públicos e a eliminação de barreiras
unanimidade na comissão. A votação foi concluída somente
para o confisco de bens de criminosos (por meio da chama-
depois da meia noite. Por conta do horário, Maia desistiu
da extinção de domínio e do confisco alargado).
de votar o texto no plenário na madrugada desta quinta. A
Permanece no texto a previsão da criação e acesso a
sessão foi suspensa, mas os principais líderes da Casa con-
uma base de dados com informações de agentes públicos
tinuaram no gabinete da presidência da Casa discutindo
relativas à situação econômica ou financeira de pessoas físi-
que estratégia adotar diante do texto que foi aprovado no
cas ou jurídicas pelo Tribunal de Contas da União com o Mi-
colegiado.
nistério da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral
da União e o Ministério Público. Fonte: Estadão.com – (24/11/2016)
Lorenzoni disse que também manteve no texto a previ-
são do chamado acordo de culpa pelo qual, por vontade do Nova fase da Lava Jato mira operadores que lava-
réu, em acordo com o advogado é realizado um acordo re- ram mais de R$ 50 milhões
conhecendo a validade das acusações do inquérito policial. A Polícia Federal realiza a 36ª fase da Operação Lava
“Daí o réu pode fazer o ajuste com o Ministério Público, com Jato nesta quinta-feira (10). Batizada de “Dragão”, ela mira
a participação do advogado, e vai ao juiz para homologa- dois operadores financeiros especializados na lavagem de
ção”, disse Lorenzoni. “Isso tem que gerar, no mínimo, uma recursos de grandes empreiteiras envolvidas no esquema
redução de um terço da pena. Além disso, algo em torno de de corrupção na Petrobras, segundo a força-tarefa.
30% de todos os processos da área criminal terminarão na As investigações apontam que os dois suspeitos são
fase inicial e vai haver uma desobstrução da Justiça brasilei- responsáveis por lavar mais de R$ 50 milhões para as em-
ra, reduzindo drasticamente”, disse. presas. Eles foram apontados, em delação, como opera-
Fonte: Istoé – (23/11/2016) dores utilizados para pagamentos indevidos pelo Setor de
Operações Estruturadas, o departamento da propina na
Deputados articulam derrubar pacote anticorrupção estatal.
no plenário Foram expedidos 18 mandados para três Estados: Cea-
Após a aprovação do pacote de medidas contra a cor- rá, São Paulo e Paraná. Deles, são 16 de busca e apreensão e
rupção na comissão especial da Câmara, líderes de pratica- dois de prisão preventiva (por tempo indeterminado).
mente todos os partidos, com exceção da Rede e do PSOL, O lobista Adir Assad, já preso pela Lava Jato em Curiti-
vão tentar derrubar o texto do relator Onyx Lorenzoni (DEM- ba, é um dos alvos de um dos mandados de prisão. Inves-
-RS) e aprovar um projeto substitutivo no plenário da Casa. tigado em diversas operações contra corrupção, Assad foi
A votação está prevista para ocorrer nesta quinta-feira, alvo de três mandados de prisão em pouco mais de um ano:
24. O novo texto deverá incluir as duas medidas que ficaram Lava Jato, no Paraná, Operação Saqueador, no Rio, e Opera-
de fora do pacote aprovado nesta quarta: a anistia à prática ção Pripyat, desdobramento da Lava Jato no Rio.
do caixa 2 nas campanhas eleitorais e a previsão de punir O outro alvo de mandado de prisão é o advogado Ro-
magistrados e integrantes do Ministério Público Federal drigo Tacla Duran, que está no exterior. Segundo o MPF-PR
por crime de responsabilidade. (Ministério Público Federal do Paraná), ele foi “responsável

3
ATUALIDADES E DEVERES DOS SERVIDORES PÚBLICOS

por lavar dezenas de milhões de reais por intermédio de Repasses


pessoas jurídicas por ele controladas”. Segundo um delator, As investigações apontam que Assad, por meio de trans-
as offshores utilizadas por Duran eram chamadas de “kibe” e ferências de contas mantidas por suas empresas em território
“dragão” --esta última que dá nome à operação deflagrada nacional, repassou R$ 24,3 milhões a Duran.
desta quinta. A operação apura as práticas, dentre outros crimes, de
Em entrevista na manhã desta quinta-feira (10) na sede corrupção, manutenção não declarada de valores no exterior
da Polícia Federal em Curitiba, os procuradores Julio Motta e lavagem de dinheiro. As ações são realizadas nas cidades de
Noronha e Roberson Pozzobon disseram ter encontrado, ao Jaguaruana (CE), São Paulo, Barueri (SP), Santana do Parnaíba
longo das investigações iniciais, indícios que mostram um (SP), Curitiba e Londrina (PR). Ao menos 90 agentes da Polícia
quadro de corrupção sistêmica e lavagem de dinheiro contí- Federal estão envolvidos na operação.
nua envolvendo operadores financeiros, agentes públicos e Fonte: Portal UOL – (10/11/2016)
empreiteiros.
Assad e Duran seriam os profissionais do esquema en- Senado aprova proposta de reforma política
carregados de trazer dinheiro de origem ilícita do exterior Em primeiro turno, senadores aprovam proposta que
e transformá-lo em dinheiro legal disponível em espécie no acaba com coligações, para deputados e vereadores, cria
Brasil, supostamente originário da prestação de serviços. cláusula de barreira e pune políticos eleitos que mudarem de
Segundo os procuradores, as investigações já mostra- partido. PEC segue para votação em segundo turno. Na pri-
ram que havia também uma relação estruturada entre Assad meira votação, o Senado aprovou nesta quarta-feira (09/11)
e Duran: “Duran e Assad tinham relacionamento constante. a proposta de emenda constitucional (PEC) 36 que acaba
Profissionais do crime que se comunicam entre si, coope- com as coligações partidárias em eleições proporcionais, para
ram”, apontou Pozzobon. vereadores e deputados, e estipula uma cláusula de barreira
Os procuradores justificaram o pedido de prisão preven- para os partidos políticos. A proposta, aprovada por 58 vo-
tiva de Duran dizendo que ele não volta ao Brasil desde abril tos a favor e 13 contra, deverá ser votada em segundo turno
deste ano, morando nos Estados Unidos, e que ele tem dupla pelos senadores e, se aprovada por no mínimo três quintos
cidadania, incluindo a espanhola. “[deixá-lo solto é] Perigo dos parlamentares, ou seja, 49 de 81, segue para a avaliação
para a ordem pública”, disse o procurador Noronha. O Mi- da Câmara dos Deputados, onde também precisa passar por
nistério Público ainda não tinha recebido a confirmação da duas votações para entrar em vigor.
prisão de Duran na manhã desta quinta-feira. A PEC, de autoria dos senadores Aécio Neves e Ricardo
Ferraço, ambos do PSDB, acaba com as coligações partidárias
Uso de empresas nas eleições proporcionais a partir de 2020. Pela atual legis-
O advogado recebeu R$ 36 milhões de empreiteiras in- lação, os partidos podem fazer coligações para eleger verea-
vestigadas na Lava Jato, entre elas, a UTC, Mendes Júnior e dores e deputados. Dessa maneira, os votos alcançados pelas
EIT. Os dados constam em pedido de quebra de sigilo de legendas coligadas são somados e são eleitos os candidatos
empresas que, segundo o MPF, são suspeitas de escoar a mais votados da sigla.
propina da Mendes Júnior. Somente da Mendes Júnior, o es-
critório Tacla Duran Sociedade de Advogados, entre 2011 e Cláusula de desempenho
2013, recebeu R$ 25,5 milhões. A proposta também estabelece uma cláusula de barreira
Da UTC foram R$ 9,1 milhões e da EIT outros R$ 2 mi- que visa diminuir o número de legendas partidárias no país.
lhões. “Diversos envolvidos no caso valeram-se dessas em- Pelo texto, os partidos precisam alcançar 2% dos votos válidos
presas a fim de gerar recursos para realizar pagamentos de no pleito para a Câmara dos Deputados, distribuídos em, ao
propina”, diz o MPF. menos, 14 unidades federativas, em 2018, e 3% a partir de
No caso da Mendes Júnior, os repasses ao operador são 2022, com 2% dos votos válidos em 14 unidades federativas.
explicados na proposta de delação premiada em negociação A cláusula limita, desta maneira, o acesso das legendas
com a Procuradoria-geral da República. Os valores seriam a verbas do fundo partidário e ao tempo de propaganda em
destinados a agentes públicos envolvidos em irregularidades rádio e televisão, além da estrutura funcional do Congresso.
em obras da Petrobras e no governo do Rio de Janeiro. Candidatos que forem eleitos por partidos que não alcança-
Até então, os investigadores tinham conhecimento ape- rem esse limite terão o mandato garantido, mas com estru-
nas da atuação de Duran em transações envolvendo as con- tura menor na Câmara e sem direito a ocupar cargos de lide-
tras secretas da Odebrecht. Com a quebra de sigilo das cons- rança e participar de comissões. Eles poderão ainda optar por
trutoras, os investigadores descobriram que duas empresas mudar para outra legenda sem penalização.
de Duran foram beneficiárias de pagamentos milionários. A medida estabelece que legendas menores podem se
Além de Odebrecht, Mendes Júnior, UTC e EIT, o MPF reunir para atuar como uma, mas para isso devem concorrer
também mapeou a relação de Tacla Duran com ao menos juntas e atuar com um único partido durante todo o mandato.
outras duas empreiteiras e dois operadores presos pela Lava A proposta da cláusula de desempenho é polêmica. Opo-
Jato. A Treviso, de Julio Camargo, operador da Toyo Setal e sitores da medida alegam que ela afetaria partidos tradi-
atualmente delator, repassou R$ 350 mil para o escritório do cionais como o PC do B, PPS e PV, além de legendas mais
advogado. Por sua vez, outra empresa de Tacla Duran, a Eco- recentes como Psol e Rede. Senadores de oposição, da
nocell do Brasil, repassou R$ 3,5 milhões para empresas de Rede, PCdoB e PT, tentaram reduzir as cláusulas de barrei-
Adir Assad, apontado como operador da Delta Engenharia ra para 1% em 2018, 1,5% em 2022 e 2% em 2026, mas a
e de outras construtoras. emenda foi rejeitada.

4
ATUALIDADES E DEVERES DOS SERVIDORES PÚBLICOS

Se a cláusula já estivesse em vigor, ela reduziria o fun- Na carta de demissão, na qual se referiu ao presidente
cionamento parlamentar de 14 legendas das 27 que inte- da República como “fraterno amigo”, Geddel escreveu que
gram atualmente o Congresso. “avolumaram-se as críticas” sobre ele e disse que o “limite da
A PEC 36 também reforça a fidelidade partidária e de- dor que suporta” é o sofrimento da família, em Salvador”. “É
termina a perda de mandato para políticos eleitos que tro- hora de sair”, afirmou na carta.
carem de partidos, menos que seja para concorrer a outra Na mensagem, ele também pediu desculpas a Temer
vaga. pela dimensão das “interpretações dadas”, referindo-se à
A votação do segundo turno no Senado sobre a PEC acusação de Marcelo Calero de que o pressionou para de-
deve ocorrer no dia 23 de novembro. sembargar a construção de um condomínio de luxo em Sal-
Fonte: Portal Terra – (09/11/2016) vador barrado pelo Iphan.
No texto, Geddel afirma que retornará à Bahia, mas se-
Fora do governo, Calero acusa Geddel de pressioná- guirá como “ardoroso torcedor” do governo. Ele também
-lo para liberar obra aproveitou para agradecer o apoio e a colaboração na apro-
De saída do governo, o ministro da Cultura, Marcelo Ca-
vação de “importantes medidas” para o país.
lero, acusa o ministro Geddel Vieira Lima (Governo) de tê-lo
pressionado a produzir um parecer técnico para favorecer
A queda de Geddel
seus interesses pessoais.
Calero diz que o articulador político do governo Temer o Até então um dos homens forte de Temer no Planalto,
procurou pelo menos cinco vezes —por telefone e pessoal- Geddel começou a balançar no cargo de ministro da Secre-
mente— para que o Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico taria de Governo na semana passada, quando Calero con-
e Artístico Nacional), órgão subordinado à Cultura, aprovas- cedeu uma entrevista ao jornal “Folha de S. Paulo” denun-
se o projeto imobiliário La Vue Ladeira da Barra, nos arre- ciando a pressão do ex-colega da Esplanada dos Ministérios.
dores de uma área tombada em Salvador, base de Geddel. A turbulência política provocada pela denúncia chegou
Nas palavras do agora ex-ministro, Geddel disse em ao gabinete presidencial nesta quinta (24), quando foi re-
pelo menos duas dessas conversas possuir um apartamento velado o teor do depoimento prestado nesta semana por
no empreendimento que dependia de autorização federal Calero à Polícia Federal (PF). O ex-ministro disse aos policiais
para sair do papel. que, durante uma audiência no Palácio do Planalto, Temer
“Entendi que tinha contrariado de maneira muito con- interveio em favor dos interesses do então ministro da Se-
tundente um interesse máximo de um dos homens fortes do cretaria de Governo.
governo”, afirmou. Calero, que pediu demissão na última sexta (18), gravou
No lugar de Calero, assume o deputado Roberto Freire a conversa que teve na semana passada com Temer no Pla-
(PPS-SP). nalto, informou o Bom Dia Brasil. Procurado pela TV Globo,
Fonte: Folha.com – (19/11/2016) Calero disse que não pode falar desse assunto. Segundo o
G1 apurou, ele entregou cópia da gravação à PF, que enca-
Geddel pede demissão após crise gerada por denún- minhou o material para o Supremo Tribunal Federal (STF).
cia de ex-ministro
O ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, Depoimento à PF
pediu demissão na manhã desta sexta-feira (25) por meio de No depoimento à PF prestado na última quarta (23), o
uma carta enviada por e-mail ao presidente Michel Temer. ex-ministro disse ter sido “enquadrado” por Temer a fim de
De Salvador, onde está desde quarta-feira (23), ele conver- encontrar uma “saída” para desembargar a construção do
sou por telefone com o presidente depois de enviar o e-mail. condomínio La Vue, na capital baiana, no qual Geddel com-
Geddel é acusado pelo ex-ministro da Cultura Marcelo
prou um apartamento.
Calero de tê-lo pressionado para liberar uma obra no centro
Após o depoimento de Marcelo Calero à PF vazar na
histórico de Salvador. Geddel é proprietário de um aparta-
imprensa, o porta-voz da Presidência da República, Alexan-
mento em um edifício cuja construção foi embargada pelo
Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), dre Parola, afirmou que Temer procurou o ex-ministro da
subordinado ao Ministério da Cultura. Devido ao episódio, Cultura para resolver o “impasse” entre ele, Calero, e o chefe
Calero pediu demissão na semana passada. da Secretaria de Governo (leia a íntegra do pronunciamento
Segundo a assessoria do Palácio do Planalto, Temer de Parola ao final desta reportagem).
aceitou o pedido de Geddel, que era responsável pela arti- Segundo o colunista do G1 Matheus Leitão, a Procura-
culação política do governo. doria Geral da República (PGR) havia decidido pedir ao STF a
O presidente chegou ao Planalto nesta sexta, por volta abertura de uma investigação para apurar se Geddel fez trá-
às 10h, e, imediatamente, se reuniu com assessores próxi- fico de influência ao pressionar o ex-colega da Esplanadas.
mos, como o secretário de Comunicação Social, Márcio Frei- A PGR recebeu nesta quinta-feira (24) o depoimento
tas. Em seguida, recebeu a carta de demissão do ministro. que Calero prestou à Polícia Federal. O documento inicial-
Geddel é o sexto ministro a deixar o governo desde mente foi enviado ao Supremo, que o encaminhou para a
que Michel Temer assumiu a Presidência, em maio. Antes análise dos procuradores da República. A presidente do STF,
dele, caíram Romero Jucá (Planejamento), Fabiano Silvei- ministra Cármen Lúcia, remeteu o depoimento à PGR an-
ra (Transparência), Fábio Medina Osório (AGU), Henrique tes de mandar sortear o caso para relatoria de algum dos
Eduardo Alves (Turismo) e Marcelo Calero (Cultura). minstros do tribunal.

5
ATUALIDADES E DEVERES DOS SERVIDORES PÚBLICOS

Na condição de ministro, Geddel tinha direito ao cha- Parentes


mado “foro privilegiado”, ou seja, ser investigado e proces- Familiares do ministro da Secretaria de Governo inte-
sado pelo STF, a mais alta Corte do país. Agora, diante da gram a defesa do empreendimento imobiliário de Salvador
demissão do ministro, o caso pode ser remetido à primeira barrado pelo Iphan, no qual ele afirma ter comprado um
instância da Justiça. imóvel, publicou na quarta-feira o jornal “Folha de S.Paulo”.
Segundo o jornal, um primo e um sobrinho de Geddel
Temer ‘surpreso’ atuam como representantes do empreendimento La Vue
Nesta quinta, após Geddel pedir demissão do cargo, o Ladeira da Barra junto ao Iphan.
líder do governo na Câmara, André Moura (PSC-SE), disse A publicação afirmou que, em um documento anexado
que o presidente Temer está “surpreso” com o conteúdo do ao processo administrativo que tramitou junto ao Iphan,
depoimento de Calero. a empresa Porto Ladeira da Barra Empreendimento – res-
“O presidente estava muito surpreso ontem [quinta, 24] ponsável pelo La Vue, interditado pelo órgão ligado ao
à noite com todo esse envolvimento do nome dele pelo [ex- Ministério da Cultura – nomeou como procuradores os ad-
] ministro Calero”, disse. vogados Igor Andrade Costa, Jayme Vieira Lima Filho e o
Assim como já havia feito o porta-voz da Presidência, estagiário Afrísio Vieira Lima Neto.
Alexandre Parola, nesta quinta, André Moura também rea- Ainda de acordo com a “Folha”, Jayme é primo de Ge-
firmou que o presidente, ao procurar Calero, “só tentou so- ddel e também seria sócio dele no restaurante Al Mare, em
lucionar um conflito interno” entre ministros. “Ele [Temer] Salvador. Já o estagiário Afrísio Vieira Lima Neto é filho do
deu o caminho técnico para que a coisa fosse solucionada. deputado federal Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), irmão do
O caminho técnico é exatamente uma avaliação jurídica pela ministro da Secretaria de Governo.
Advocacia-Geral da União”, afirmou. A procuração, informou o jornal, foi assinada em 17
de maio de 2016, cinco dias depois de Geddel assumir o
Comissão de Ética comando da Secretaria de Governo.
Na segunda-feira (21), a Comissão de Ética Pública da Fonte: G1 – (25/11/2016)
Presidência da República decidiu abrir um processo para in-
vestigar a conduta de Geddel no episódio relatado pelo ex- “Eu não estava patrocinando interesse privado”,
ministro da Cultura. afirma Temer sobre caso Geddel
O colegiado fiscaliza eventuais conflitos de interesse en- O presidente Michel Temer negou que tenha interfe-
volvendo integrantes do governo, mas não tem poder para rido para arbitrar um conflito de natureza privada do ex-
punir nenhum servidor público, apenas pode recomendar ao ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima. No
chefe do Executivo sanções a integrantes do governo, entre entanto, Temer admitiu que o pedido de Geddel para que
as quais demissões. Nos últimos dias, Geddel admitiu que é fosse liberada a construção de um prédio de 30 andares
proprietário de um apartamento no empreendimento, con- em área histórica de salvador foi “muito inadequado”.
firmou que procurou o então ministro da Cultura para tratar Segundo o ex-ministro da Cultura Marcelo Calero, o
do embargo à obra, mas negou que tivesse pressionado Ca- político baiano o pressionou para que conseguisse autori-
lero para liberar a construção do edifício. zação para a obra junto ao Instituto do Patrimônio Históri-
co e Artístico Nacional (Iphan). Calero levou o caso a Temer
A obra embargada e disse que o presidente o “enquadrou” a encontrar uma
O empreendimento imobiliário pivô da saída de Marce- solução para a questão, remetendo o caso à Advocacia Ge-
lo Calero do Ministério da Cultura foi embargado pela dire- ral da União (AGU).
ção nacional do Iphan em razão de estar localizado em uma Segundo Temer, uma das conversas com Calero teria
área tombada como patrimônio cultural da União, sujeita a sido gravada pelo então titular da pasta. “Eu não estava
regramento especial. Os construtores pretendem erguer um patrocinando interesse privado, data vênia. Enfim, disse até
prédio com 31 andares, mas o Iphan autorizou a construção ao ministro, foi uma inadequação, foi muito inadequado,
de, no máximo, 13 pavimentos. não pode ser feito”, afirmou o presidente.
Com vista privilegiada para a Baía de Todos-os-Santos, Temer deu a declaração ao ser questionado sobre qual
o condomínio La Vue começou a ser construído em outu- “conflito institucional” ele estava arbitrando ao sugerir que
bro de 2015. O metro quadrado dos apartamentos – um por o caso fosse remetido à AGU, ou se estava interferindo em
andar – custa em torno de R$ 10 mil. O edifício tem aparta- uma questão particular.
mentos com quatro suítes de 259m² e uma cobertura cha- O presidente disse que o conflito institucional era entre
mada “Top House” de 450 m². Os imóveis no La Vue variam o Iphan da Bahia, que havia autorizado a obra, e o Iphan
de R$ 2,6 milhões a R$ 4,5 milhões. federal, que havia barrado o empreendimento.
No sábado, o instituto informou que a obra foi embar- Juristas ouvidos pela BBC Brasil, porém, dizem que
gada após estudos técnicos apontarem impacto do em- não há conflito entre diferentes órgãos nesse caso, já que
preendimento em cinco imóveis tombados da vizinhança o Iphan da Bahia está hierarquicamente subordinado ao
do condomínio: o forte e farol de Santo Antônio, o forte de Iphan federal.
Santa Maria, o conjunto arquitetônico do Outeiro de Santo A própria AGU manifestou-se na quinta-feira, por meio
Antônio (que inclui o forte de São Diogo), além da própria de nota, informando que “a presidência do Iphan é com-
Igreja de Santo Antônio (leia mais sobre os argumentos do petente para a anulação de ato da Superintendência es-
Iphan ao final desta reportagem). tadual e que poderia decidir o caso concreto”. Segundo

6
ATUALIDADES E DEVERES DOS SERVIDORES PÚBLICOS

a assessoria da AGU, essa decisão já havia sido dada pela Cheque de R$ 1 mi do PMDB para campanha em
procuradoria do Iphan, órgão ligado à AGU, antes do Iphan 2014 foi nominal a Temer
federal barrar a obra. Um cheque de doação no valor de R$ 1 milhão do di-
Foi a primeira vez que Temer comentou o caso publi- retório nacional do PMDB nominal à campanha do então
camente. O presidente disse também que seu perfil “não é candidato a vice-presidente Michel Temer em 10 de julho
autoritário” e que sempre atua para resolver conflitos. “Sem- de 2014 diverge, segundo a defesa da ex-presidente Dilma
pre que houver conflito entre quem quer que seja eu vou Rousseff, da versão do empreiteiro Otávio Azevedo, da An-
arbitrar”, afirmou. drade Gutierrez.
Geddel tem um apartamento no prédio que aguardava O PMDB reafirmou, em nota, que “sempre arrecadou
autorização para ser construído. Ao apresentar sua carta de recursos seguindo os parâmetros legais em vigência no
demissão na sexta-feira, ele deixou clara sua relação de ami- país”. “Doações de empresas eram permitidas e perfeita-
zade com Temer, ao se referir ao presidente como “meu fra- mente de acordo com as normas da Justiça Eleitoral nas
terno amigo” e “meu querido amigo”. eleições citadas.” O partido destacou que todas as suas
Ao deixar a coletiva, Temer foi questionado se sabia que
contas eleitorais “em todos esses anos” foram aprovadas.
Geddel era dono do imóvel no empreendimento que tentava
Em seu depoimento ao Tribunal Superior Eleitoral, na
liberar. O presidente desconversou e disse que “soube nesse
ação que pede a cassação da chapa Dilma-Temer, em se-
episódio”.
Diante da insistência sobre quando teve conhecimento, tembro deste ano, Otávio Azevedo declarou que o valor foi
ele afirmou que foi “na quinta-feira”, aparentemente se refe- doado ao diretório nacional do PT.
rindo a conversa com Calero antes da demissão do ministro, As doações de empresas para os diretórios dos parti-
no último dia 18. dos era uma prática comum até o Supremo Tribunal Fede-
ral vetar repasses de pessoas jurídicas nas eleições, nova
“Gravíssimo” regra que entrou em vigor neste ano. Os diretórios é que
Neste domingo (27), Temer criticou Calero, dizendo ser decidiam, então, os candidatos destinatários dos valores
“indigno” e “gravíssimo” que um ministro gravasse uma con- doados e registrados na Justiça Eleitoral.
versa com o presidente. “Espero que essas gravações venham Em seu relato ao TSE, Otávio Azevedo - um dos de-
a público”, disse Temer, que disse ainda cogitar fazer grava- latores da Operação Lava Jato - afirmou que a Andrade
ções oficiais das audiências na Presidência da República. Gutierrez doou em março de 2014, R$ 1 milhão ao diretório
Na entrevista, que contou com a presença do presiden- nacional do PT que, posteriormente, teria repassado à cam-
te da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (PMDB-RJ), e o panha em 14 de julho.
presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), Temer Esse valor, segundo o empresário, teria sido pago
anunciou o que chamou de “ajustamento institucional” para como parte de um acerto de propina de 1% dos contratos
impedir a tramitação de qualquer proposta de anistia a po- da Andrade com o governo Dilma.
líticos que tenham praticado o caixa dois - movimentação Como previa a legislação no período, os diretórios
irregular de recursos de campanha eleitoral. eram obrigados a identificar o responsável pelas doações
Na quinta-feira, a votação de um projeto com medidas que chegavam à sigla e depois eram encaminhados aos
anticorrupção acabou adiada depois de vir à tona uma arti- candidatos.
culação em prol de uma emenda para anistiar quem tivesse O cheque e os registros da prestação de contas, se-
feito uso de caixa dois em eleições passadas - nos bastidores gundo a defesa de Dilma perante o TSE, mostrariam que o
da Câmara, chegou a circular um texto de uma emenda que repasse de R$ 1 milhão feito naquele ano foi para o diretó-
previa livrar, em todas as esferas (cível, criminal e eleitoral). rio nacional do PMDB. Posteriormente, o diretório encami-
“Estamos aqui para revelar que, há uma unanimidade da-
nhou os valores para a campanha da chapa Dilma-Temer.
queles dos poderes Legislativo e Executivo”, afirmou o pre-
A defesa de Dilma Rousseff no processo acusou o de-
sidente. “Não há a menor condição de se patrocinar, de se
lator de prestar falso depoimento à Justiça Eleitoral e pediu
levar adiante essa proposta”, declarou Temer, que disse ser
preciso “ouvir a voz das ruas” em relação à anistia. ao Ministério Público que apure o caso.
Maia voltou a dizer que nunca tinha sido a intenção do Ao ser indagado em setembro pelo ministro Herman
Legislativo de anistiar crimes e culpou uma “confusão de Benjamin, relator da Ação Judicial Eleitoral no TSE, sobre
comunicação” pela polêmica. “Estamos discutindo algo que as doações feitas pela Andrade Gutierrez aos vários can-
não existe”, afirmou. Calheiros disse que uma eventual pro- didatos e partidos, Otávio disse não haver uma distinção
posta de anistia não terá chances no Congresso. no caixa da empresa sobre os repasses feitos aos políticos.
A entrevista foi convocada no sábado por Temer e repre- Ele afirmou, contudo, que “certamente” o R$ 1 milhão
sentou uma rara aparição de mídia conjunta dos principais doado ao PT em março daquele ano seria decorrente do
líderes dos Poderes Executivo e Legislativo, o que pareceu in- acerto de propinas da Andrade com os ex-ministros petis-
dicar a preocupação do Planalto com a repercussão da crise tas Antonio Palocci e Ricardo Berzoini.
política detonada tanto pela renúncia de Geddel - a sexta de Ele também reafirmou que parte dos recursos que
um ministro nos seis meses de governo do pemedebista - e eram doados ao PMDB vinham de um acerto de propinas
a polêmica causada pela possibilidade de anistia do caixa da empreiteira com o partido referente às obras da usina
dois. de Belo Monte, citada pelos delatores da Andrade e que
Fonte: Último Segundo – (27/11/2016) está sob investigação da Lava Jato.

7
ATUALIDADES E DEVERES DOS SERVIDORES PÚBLICOS

Diante disso, o ministro do Tribunal Superior Eleitoral O criminalista Fernando Fernandes, defensor de Garoti-
(TSE) Herman Benjamin, relator do processo que pode levar nho, afirmou que ‘a prisão é ilegal’. Ele vai recorrer ao Tribunal
à cassação da chapa vitoriosa de Dilma Rousseff e Michel Te- Regional Eleitoral para tentar revogar o decreto de prisão ex-
mer nas eleições de 2014, determinou uma acareação entre pedido pelo juiz da zona eleitoral de Campos. Um argumento
Edinho Silva, que atuou como tesoureiro da campanha da da defesa é que o ex-governador não foi candidato nas elei-
petista, e o executivo Otávio Azevedo. ções municipais.
A acareação foi marcada para quinta-feira, 17, às 18h, no Fonte: Istoé – (16/11/2016)
TSE. A decisão do ministro acolhe pedido dos advogados que
representam o PSDB, responsáveis pela ação contra a chapa Sérgio Cabral é preso pela Operação Lava Jato
Dilma/Temer. O ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (PMDB) foi
A decisão de Herman foi tomada depois de a defesa preso pela Polícia Federal na manhã desta quinta-feira (17) em
de Dilma apresentar ao TSE uma série de documentos que seu apartamento, no Leblon, zona sul. Ele é alvo de dois manda-
apontam que Temer foi o beneficiário de uma doação de R$ dos de prisão, sendo um deles expedido pelo juiz Sérgio Moro,
1 milhão da Andrade Gutierrez. responsável pela Operação Lava Jato na primeira instância. Esta
A defesa de Otávio não quis comentar o assunto. foi a 37ª fase da operação que investiga um esquema de corrup-
ção na Petrobras.
Defesa O outro mandado é do juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Crimi-
“O PMDB reafirma que sempre arrecadou recursos se- nal do Rio, e faz parte da Operação Calicute, um desdobramen-
guindo os parâmetros legais em vigência no país. Doações de to da Operação Lava Jato, deflagrada pela PF junto com o MPF
empresas eram permitidas e perfeitamente de acordo com (Ministério Público Federal) e a Receita Federal. Segundo as in-
as normas da Justiça Eleitoral nas eleições citadas. Em todos vestigações, Cabral liderava um grupo de pessoas que recebiam
esses anos, após fiscalização e análise acurada do Tribunal propina de empreiteiras que tinham contratos com o governo
Superior Eleitoral, todas as contas do PMDB foram aprovadas estadual. Uma das obras investigadas é a reforma no estádio do
não sendo encontrados nenhum indício de irregularidade”. Maracanã. O prejuízo estimado é de R$ 224 milhões, de acordo
Fonte: Portal UOL – (10/11/2016) com o MPF.
A mulher de Cabral e ex-primeira dama, Adriana Ancelmo,
Garotinho, ex-governador do Rio, é preso pela PF também foi levada para a Polícia Federal, a fim de cumprir man-
A Polícia Federal prendeu nesta quarta-feira, 16, o ex-go- dado de condução coercitiva (quando a pessoa é encaminhada
vernador do Rio Anthony Garotinho (PR). A prisão foi pedida para prestar esclarecimentos em sede policial). O casal deixou o
pelo Ministério Público Eleitoral. prédio onde mora sob gritos de “bandido” e “ladrão”, por volta
Agentes da delegacia da PF em Campos de Goytacazes, das 7h. Os policiais federais usaram spray de pimenta para dis-
a 270 km do Rio, reduto eleitoral de Garotinho, cumpriram persar um grupo de manifestantes, que se colocou em frente ao
o mandado na residência do ex-governador no Flamengo, carro da PF.
zona sul do Rio. Cabral é o segundo ex-governador do Rio preso em menos
Rosinha Garotinho, mulher do ex-governador, é prefeita 24 horas. Ontem, a PF prendeu Anthony Garotinho (PR) em uma
de Campos dos Goytacazes. Anthony Garotinho é secretário investigação sobre esquema de compra de votos em Campos
de governo do município. Anthony Garotinho governou o dos Goytacazes (RJ) comandada pelo Ministério Público Eleitoral.
Rio entre 1999 e 2002. Segundo a PF, 230 policiais federais cumprem 38 manda-
A ordem de prisão contra Garotinho foi decretada pelo dos de busca e apreensão, dez mandados de prisão --sendo oito
juiz Glaucenir Silva de Oliveira, da 100.ª Zona Eleitoral, em preventivos (sem prazo) e dois temporários (com prazo deter-
Campos. minado) -- e 14 mandados de condução coercitiva expedidos
Garotinho é alvo da Operação Chequinho, que investiga pela 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro. As dez ordens
esquema de compra de votos em Campos. A PF mira o Pro- de prisão decretadas pela Justiça fluminense foram cumpridas.
grama Cheque Cidadão que teria sido usado para cooptar Além disso, mais 14 mandados de busca e apreensão, dois
eleitores no último pleito no município situado ao Norte do mandados de prisão preventiva e um mandado de prisão tem-
Estado do Rio. porária foram expedidos pela 13ª Vara Federal de Curitiba, de
Em outubro, a PF prendeu três vereadores de Campos Moro.
por suposto envolvimento no esquema – Kellenson Ayres O MPF informou que a Justiça ainda determinou o seques-
Figueiredo de Souza (PR), Miguel Ribeiro Machado (PSL) e tro e arresto de bens de Cabral e outras 11 pessoas físicas e 41
Ozeias Martins (PSDB).Outro alvo da Operação Chequinho é pessoas jurídicas.
a secretária de Desenvolvimento Humano e Social da prefei- São investigados os crimes de pertencimento a organiza-
tura de Campos Ana Alice Ribeiro Lopes de Alvarenga. ção criminosa, corrupção passiva, corrupção ativa, lavagem de
O ex-governador do Rio e atual secretário de Governo dinheiro, entre outros. Também participam das diligências deze-
de Campos foi preso por volta de 10h30 desta quarta-feira, nove procuradores do MPF e cinco auditores fiscais da Receita
16, no prédio onde reside à Rua Senador Vergueiro, Flamen- Federal.
go. Agentes da PF informaram que ele não foi algemado. Segundo o MPF, a partir de delações de executivos das em-
Alertado da presença de policiais na portaria do edifí- preiteiras Andrade Gutierrez e Carioca Engenharia descobriu-se
cio para cumprimento do mandado de prisão, Garotinho um esquema de pagamento de propina a Cabral e a pessoas do
desceu e se entregou. Na garagem, uma viatura da PF já o seu círculo para que fossem garantidos contratos de obras com
aguardava. o governo do Rio.

8
ATUALIDADES E DEVERES DOS SERVIDORES PÚBLICOS

“As investigações apontam para a prática de corrupção na gas. O programa cresceu e se expandiu, mas começou a
contratação de diversas obras conduzidas no governo de enfrentar problemas na metade do segundo do mandato
Sérgio Cabral, entre elas, a reforma do Maracanã para re- do ex-governador.
ceber a Copa de 2014, o denominado PAC Favelas e o Arco Além do constante cenário de crise na segurança pú-
Metropolitano, financiadas ou custeadas com recursos fe- blica, Cabral teve sua imagem seriamente afetada por su-
derais”, diz o MPF. cessivas denúncias e escândalos de corrupção. A relação
No primeiro semestre, executivos da empreiteira An- dele com empresários do ramo da construção civil, sobre-
drade Gutierrez relataram em delação premiada o acerto tudo o dono da Delta Construções, Fernando Cavendish,
de propinas sobre obras de urbanização do conjunto de fa- foi investigado - em julho desse ano, o empreiteiro acabou
velas de Manguinhos, além da cobrança de um percentual sendo preso pela Polícia Federal na Operação Saqueador.
na obra de reforma do estádio do Maracanã. Outro duro golpe que arranhou a reputação de Ca-
De acordo com os ex-executivos, Cabral teria recebido bral foi o sumiço do pedreiro Amarildo de Souza, em 2013,
R$ 60 milhões de propina na reforma do estádio que rece- após ter sido levado por PMs da UPP Rocinha, favela da
beu a final da Copa. O consórcio da obra teria sido definido zona sul carioca, à base da unidade. O desparecimento e
em 2009, antes mesmo da licitação. O custo foi de R$ 1,2 morte presumida do morador da comunidade virou uma
bilhão. bandeira das manifestações contra a gestão do político.
Os investigadores constataram que outras empreitei- Em 2014, seu último ano de mandato, Cabral renun-
ras também podem ter participado do esquema durante a ciou ao cargo a fim de abrir espaço para o então vice, Luiz
gestão Cabral. “Foi identificado que integrantes da orga- Fernando Pezão (PMDB). Na época, seu nome chegou a ser
nização criminosa de Sérgio Cabral amealharam e lavaram cogitado pra disputar a Presidência.
fortuna imensa, inclusive mediante a aquisição de bens de Apesar da impopularidade do antecessor, Pezão foi
luxo, assim como a prestação de serviços de consultoria reeleito governador do Rio em 2014, ano no qual o Estado
fictícios”, apontou o MPF. já enfrentava reflexos da crise financeira que chegaria ao
O nome da operação (Calicute) é uma referência às ápice nos anos seguintes.
tormentas enfrentadas pelo navegador português e desco- Atualmente, dada a agonizante situação das finanças
bridor do Brasil, Pedro Álvares Cabral, a caminho das Índias. fluminenses, o Executivo tenta aprovar um conjunto de
medidas de austeridade por meio de um projeto de lei, que
foi apelidado de “pacote das maldades”. Entre as propos-
Na mira da Lava Jato
tas, estão cortes de gastos, extinção de programas sociais,
Em Curitiba, os desdobramentos das investigações da
aumento de impostos e elevação na contribuição previ-
Operação Lava Jato revelaram, de acordo com o MPF, que
denciária dos servidores públicos.
houve pagamento de propina diretamente a Cabral em
Fonte: Portal UOL – (17/11/2016)
razão de um contrato firmado entre a Petrobras e a em-
preiteira Andrade Gutierrez. O acordo diz respeito a obras
STF marca 1º julgamento contra Renan após 9 anos
de terraplanagem no Comperj (Complexo Petroquímico do da denúncia
Rio). A Presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cár-
Cabral teria recebido, entre os anos de 2007 e 2011, ao men Lúcia, marcou para o dia 1º dezembro o julgamento
menos R$ 2,7 milhões da empreiteira Andrade Gutierrez sobre a denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da
“por meio de entregas de dinheiro em espécie”, informou República (PGR) contra o presidente do Senado, Renan Ca-
o MPF, com repasses realizados por executivos da empre- lheiros (PMDB-AL). Se a denúncia for aceita, o parlamentar
sa para emissários do ex-governador, inclusive na sede da se tornará réu no Supremo. O relator do processo é o mi-
empreiteira em São Paulo. nistro Edson Fachin.
Além disso, os investigadores descobriram evidências Segundo a denúncia, que tramita no STF desde 2013,
do crime de lavagem de dinheiro. Apenas dois investiga- Renan teria usado o lobista de uma empreiteira para pagar
dos, entre os anos de 2009 e 2015, teriam efetuado paga- pensão a uma filha que teve fora do casamento. O peeme-
mentos em espécie, de diversos produtos e serviços, em debista também é acusado de ter adulterado documentos
valores que se aproximam de R$ 1 milhão. O crime de lava- para justificar os pagamentos. Renan nega as acusações. O
gem prevê pena entre três e dez anos de reclusão; o crime caso foi revelado em 2007.
de corrupção, entre dois e 12 anos, e o crime de integrar A defesa de Renan sustenta que o senador “já escla-
organização criminosa, pena entre três e oito anos. receu todos os fatos relativos a esta questão e é o maior
interessado no esclarecimento definido do episódio”. Se-
Quem é Sérgio Cabral gundo a assessoria de Renan, o parlamentar “foi o autor do
Liderança do PMDB no Rio, Cabral foi eleito gover- pedido de investigação das falsas denúncias em 2007, há
nador do Estado em 2006 e reeleito quatro anos depois. quase dez anos.”
Antes, havia sido deputado estadual --chegou a presidir a Em fevereiro deste ano, Fachin já tinha pautado a ação
Assembleia Legislativa do Rio-- e senador fluminense. para julgamento, mas, no mesmo mês, foi retirada da pauta
Ganhou força à frente do Executivo principalmente depois que a defesa de Renan Calheiros apresentou um
pela implementação das UPPs (Unidades de Polícia Pacifi- recurso alegando a existência de uma falha na tramitação
cadora), a partir de 2008, projeto que consiste na ocupação do processo.
policial das comunidades dominadas pelo tráfico de dro- Fonte: Portal Terra – (24/11/2016)

9
ATUALIDADES E DEVERES DOS SERVIDORES PÚBLICOS

ECONOMIA Letargia
Agostini avaliou que a economia brasileira está em esta-
OCDE prevê queda maior do PIB no Brasil em 2016 e do de “letargia”, e, por conta disso, ele revisou suas projeções
estagnação em 2017 para PIB deste ano e do próximo. Aprofundou de 3,1% para
A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Eco- 3,49% a previsão de retração em 2016 e reduziu para menos
nômico (OCDE) prevê uma queda maior da economia brasileira de 0,98% a expectativa de crescimento no ano que vem, que
em 2016 e uma retomada do crescimento apenas em 2018. A era de 1,1%. “A revisão para cima do PIB de 2017 recai sobre
instituição revisou nesta segunda-feira (28) suas projeções de a perspectiva de melhora vigorosa dos fatores de produção
crescimento para a economia global. a partir do segundo semestre de 2017, com destaque aos in-
Antes, a OCDE projetava uma queda de 3,3% no PIB brasi- vestimentos privados, bem como pela retomada do mercado
leiro em 2016, número que foi ampliado para 3,4%. Para 2017, de crédito com estímulo da queda da taxa de juros e início de
a estimativa melhorou: a instituição passou a projetar a estag- recuperação do mercado de trabalho, além do efeito estatís-
nação da economia no ano que vem, contra uma previsão an- tico da base de comparação menor”, explicou.
terior de queda de 0,3% no PIB. Para 2018, a expectativa é de Se as novas previsões de Agostini para o PIB se confir-
crescimento de 1,2% no PIB. marem, em 2016, o Brasil cai para o nono lugar entre as 10
A OCDE espera uma aceleração do crescimento global em maiores economias do planeta, atrás da Itália e da Índia. Em
um ritmo superior ao que projetava anteriormente. Em seu Pa- 2017, o país voltaria para a oitava colocação no ranking lide-
norama Econômico, a organização estimou que o crescimento rado por Estados Unidos, seguido por China, Japão, Alema-
global será de 2,9% este ano, 3,3% em 2017 e chegará a 3,6% nha, Reino Unido, França e Índia.
em 2018. Fonte: Correio Braziliense – (30/11/2016)
Um dos motivos para a revisão foi a vitória de Donald
Trump nas eleições americanas. Os cortes de impostos planeja- Governo vai autorizar despesas de R$ 16,2 bi no Or-
dos pela administração de Donald Trump e os gastos públicos çamento de 2016
devem aquecer a economia dos Estados Unidos, disse a OCDE. A receita obtida com multa e imposto pagos dentro do
programa de regularização de recursos ilegais no exterior
Brasil é destaque negativo do G20 deixa ao governo uma reserva técnica, até o final do ano,
O relatório pervê que o Brasil tenha o pior desempenho de R$ 16,2 bilhões, divulgou nesta terça (22) o Ministério do
entre o G20 (grupo das maiores economias do mundo) em Planejamento.
2016 e em 2017. Já o país com a previsão de pior desempenho Até 30 de novembro, o governo publicará um decreto
do G20 depois do Brasil será a Argentina, cujo PIB deve cair sobre como o valor será gasto.
1,7%. No relatório do quinto bimestre publicado pela pasta,
Na outra ponta estão a Índia (7,4%), que lidera o ranking, o governo aumentou sua previsão para a receita líquida de
seguida por China (6,7%), Indonésia (5%) e Espanha (3,2%). No 2016 em R$ 17,8 bilhões na comparação com a publicação
que vem, de acordo com a organização, a Índia deve continuar do bimestre anterior. Ao mesmo tempo, conta com despesas
na liderança (7,6%). Completam o topo da lista China (6,4%), obrigatórias R$ 2,1 bilhões maiores do que o relatório ante-
Indonésia (5%) e Turquia (3,3%). rior, deixando uma reserva de pouco mais de R$ 16 bilhões.
Fonte: G1 – (28/11/2016) O destino desse dinheiro, de acordo com o ministro do
Planejamento, Dyogo de Oliveira, será debatido nas próxi-
Resultado do PIB do Brasil no terceiro trimestre é o mas semanas. “Nossa prioridade é o pagamento de restos a
pior do mundo pagar, o que abre espaço pra termos um desempenho me-
A queda de 0,8% do Produto Interno Bruto (PIB) no tercei- lhor nos próximos anos”, disse.
ro trimestre, descontados os efeitos sazonais, fez o Brasil en- De acordo com ele, o governo avaliou os restos a pagar
colher 2,9% na comparação com o mesmo período de 2015. que possui atualmente para determinar o que é “executável”,
Esse resultado deixou o país na lanterna do desempenho de ou seja, o que pode ser liquidado pelo governo de forma
39 nações que já divulgaram o PIB e representam 83% do PIB imediata. “Fizemos essa análise e o que pode ser pago fica
mundial, conforme ranking levantado pela Austin Rating. bem acima dos R$ 16,2 bilhões de reserva”, disse. Ou seja, se
“Novamente, o Brasil foi superado pelas economias da decidir usar toda a reserva técnica para quitar restos a pagar,
Grécia, Ucrânia e Rússia, que nas edições anteriores estavam o governo atualmente consegue fazê-lo.
com desempenhos piores”, destacou o economista-chefe da Questionado sobre um possível uso dos recursos para
Austin, Alex Agostini. Segundo ele, outras economias que apre- ajuda aos Estados, o ministro não negou a possibilidade.
sentaram resultados muito ruins nas edições anteriores, como “Isso será debatido nos próximos dias e será decidido nos
a Venezuela, ainda não divulgaram seus resultados e isso colo- próximos dias”, afirmou. Oliveira declarou ainda que a meta
ca o país com o pior desempenho do mundo até o momento. fiscal, que determina um deficit de R$ 170,5 bilhões em 2016,
Esse ranking da Austin é liderado por Filipinas, que cresceu será cumprida “fielmente como previsto”.
7,1% no terceiro trimestre deste ano comparado com o mesmo A pasta informou que com a decisão da ministra Rosa
período de 2015, seguido por China, em segundo lugar, com Weber, do STF (Supremo Tribunal Federal), de que a parcela
alta de 6,7% no PIB, na mesma base de comparação. Além do da multa da repatriação seja dividida com estados, o go-
Brasil, apenas Rússia e Noruega tiveram queda no mesmo verno reservou R$ 5 bilhões para caso tenha que pagar o
intervalo, de 0,6% e 0,9%, respectivamente. montante aos entes da federação.

10
ATUALIDADES E DEVERES DOS SERVIDORES PÚBLICOS

Se não sair uma decisão final sobre esses recursos da O inquérito administrativo é um desdobramento da
multa ainda neste ano, o montante passa para o ano que Operação Lava Jato e foi subsidiado pela celebração do
vem. “Se a decisão sair em 2017 e for favorável aos estados, acordo de leniência com a construtora Andrade Gutierrez
receberão no ano que vem, se for favorável ao governo, entra e com executivos e ex-executivos da empresa, em setem-
como receita do governo”, exemplificou Oliveira. bro deste ano. Segundo o Cade, a assinatura do acordo foi
mantida em sigilo para preservar as investigações.
PIB MENOR Por meio do acordo, firmado com o Ministério Públi-
O ministro afirmou ainda que ontem o governo comu- co Federal do Paraná, por meio da força-tarefa da Lava
nicou ao Congresso a recente revisão para baixo da projeção Jato, os signatários admitem sua participação, fornecem
para o PIB de 2017, mas ressaltou que “não cabe ao governo” informações e apresentam documentos probatórios para
reestimar receitas e despesas para 2017. colaborar com as investigações sobre o suposto cartel. As
Nesta segunda (21), a secretaria de Política Econômica, empresas inicialmente apontadas como participantes da
do Ministério da Fazenda, admitiu que o governo espera um provável conduta anticompetitiva são a Andrade Gutierrez
crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) de somente 1% no Engenharia, Construções e Comércio, a Camargo Corrêa e
ano que vem, uma redução considerável na comparação com a Construtora Norberto Odebrecht, além de, pelo menos,
a última projeção, que era de 1,6%. seis executivos e ex-executivos de alto escalão dessas em-
Com a expectativa de um PIB menor, as receitas esperadas presas.
também se reduzem, e o atual Orçamento do ano que vem Segundo o Cade, os contatos entre os concorrentes
ainda leva em conta uma alta de 1,6%. “Não cabe ao gover- teriam se iniciado em julho de 2009, com a divisão do gru-
no federal, neste momento, realizar revisão das estimativas de po formado pelas empresas Andrade Gutierrez, Camargo
2017. Vamos fazer isso no início do próximo ano, quando rea- Corrêa e Odebrecht em dois consórcios. Segundo relatos,
lizarmos a programação orçamentária para 2017”, declarou. ao longo do processo de preparação das propostas, as
Ele reafirmou o argumento do Ministério da Fazenda de empresas teriam alinhado parâmetros como premissas da
que a revisão do PIB não significa necessariamente uma redu- construção, divisão de riscos entre construtoras e investi-
ção na receita, já que o governo espera que entrem recursos dores e contingenciamento dos riscos. Tal alinhamento vi-
do novo projeto de repatriação e de concessões. sava criar uma paridade de condições e de preços entre
Fonte: Folha.com – (22/11/2016) as empresas, o que não é esperado entre concorrentes, e
buscava garantir a viabilidade de um pacto para a posterior
CAE aprova projeto que pode limitar taxa de juros do divisão da construção da usina entre elas.
cartão de crédito em 28% Apesar de o leilão ter sido vencido por outro consór-
A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado cio, as três concorrentes teriam adaptado o prévio ajuste
aprovou nesta terça-feira, 29, um projeto que pode limitar os quando foram posteriormente contratadas para a efetiva
juros do cartão de créditos a duas vezes a taxa do Certificado construção de Belo Monte na modalidade Concorrência
de Depósito Interbancário (CDI). A proposta seguirá para vo- Privada. Para tanto, as três empresas teriam novamente ali-
tação em Plenário. nhado variáveis que impactariam nas propostas de preço a
A taxa do CDI mantém-se próxima à taxa básica de juros serem apresentadas separadamente pelas empresas.
(Selic), que corresponde atualmente a 14% ao ano. Assim, se O leilão foi vencido pelo Consórcio Norte Energia,
o projeto fosse transformado em lei nesta terça, a taxa anual formado pelas empresas Eletrobras, Chesf, Eletronorte,
dos cartões de crédito ficaria limitada ao dobro dessa quantia: Queiroz Galvão, Galvão Engenharia e outras empresas. As
28%. empresas Andrade Gutierrez, Camargo Corrêa e Odebrecht
“Altera a Lei nº 4.595, de 31 de dezembro de 1964, que foram contratadas pela Norte Energia, tendo dividido entre
dispõe sobre a política e as instituições monetárias, bancárias si o montante de 50% da construção da usina hidrelétrica.
e creditícias, cria o Conselho Monetário Nacional e dá outras Segundo o Cade, os contatos anticompetitivos duraram
providências, para limitar os juros de cartão de crédito”, diz o até, pelo menos, julho de 2011, quando foram assinados
texto do projeto. os contratos referentes às obras de construção da usina
Autor do projeto, o senador Ivo Cassol (PP-RO) disse que hidrelétrica de Belo Monte.
os juros abusivos exigem limites regulatórios. Para Cassol, as A Norte Energia ainda não se manifestou sobre a inves-
taxas de juros “ainda são exorbitantes”, especialmente as co- tigação do Cade.
bradas em empréstimos na modalidade do rotativo do cartão Em nota, a Andrade Gutierrez informa que o acordo
de crédito. com o Cade está em linha com sua postura, desde o fecha-
Fonte: Istoé – (29/11/2016) mento do acordo de leniência com o Ministério Público, de
continuar colaborando com as investigações em curso. A
Cade investiga se houve cartel em leilão de Belo empresa também afirma que continuará realizando audito-
Monte rias internas para esclarecer fatos do passado que possam
O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) ser do interesse da Justiça e dos órgãos competentes. “A
instaurou hoje (16) um inquérito para investigar a existência Andrade Gutierrez afirma ainda que acredita ser esse o me-
de um suposto cartel na licitação para a concessão da Usina lhor caminho para a construção de uma relação cada vez
Hidrelétrica de Belo Monte, realizado em 2010. Também será mais transparente entre os setores público e privado”, diz
investigado processo de contratação para a construção da a empresa.
usina, localizada no Rio Xingu (PA). Fonte: Agência Brasil – (16/11/2016)

11
ATUALIDADES E DEVERES DOS SERVIDORES PÚBLICOS

Governo do Rio Grande do Sul decreta estado de Pacote inclui privatização e prevê ao menos 1.200
calamidade financeira demissões
Um dia após anunciar um pacote de medidas para ten- Ontem, o governador José Ivo Sartori (PMDB) anun-
tar melhorar as contas do Estado, o governo do Rio Grande ciou um pacote de medidas na área financeira que prevê
do Sul decretou nesta terça-feira (22) estado de calamida- a extinção de nove fundações, o fim de três secretarias de
de financeira na administração pública estadual, conforme Estado, a privatização de uma companhia pública (a Corag,
decreto publicado no Diário Oficial. O decreto entrou em Companhia Riograndense de Artes Gráficas) e alteração
vigor hoje. nas regras do estatuto do funcionalismo público.
De acordo com a publicação, a decisão foi tomada Além disso, aumenta a alíquota da Previdência Social
considerando que “a crise da economia brasileira está atin- dos servidores ativos e inativos dos atuais 13,25% para 14%
gindo fortemente a capacidade de financiamento do setor - o impacto na receita deve chegar a R$ 130 milhões. Tam-
público”. O Rio Grande do Sul vive uma grave situação fi- bém limita as pensões previdenciárias ao teto constitucio-
nanceira que tem resultado no parcelamento dos salários nal dos desembargadores do Estado. A projeção é que haja
dos servidores e sucateamento das polícias, entre outros a demissão de 1,2 mil servidores.
problemas. Também transfere o pagamento do funcionalismo para
O decreto diz também que “a queda estimada do Pro- um calendário que varia do quinto dia útil (até R$ 1.300)
duto Interno Bruto (PIB), considerados os anos de 2015 e para o vigésimo dia útil (acima de R$ 6.000). A maior par-
2016, chegará a mais de 7%, com trágicas consequências te das matrículas (ou salários de R$ 2.900 mensais), pela
para a arrecadação de tributos”. proposta, deverá receber até o décimo dia útil. Hoje, pela
Ainda segundo o texto, a decisão levou em conta a ne- Constituição estadual, os servidores têm de ser pagos até o
cessidade de ações, no curto prazo, para fazer frente à crise último dia útil de cada mês.
e garantir a continuidade da prestação de serviços públicos Outra proposta é de pagar apenas 50% do 13º dos ser-
essenciais, notadamente nas áreas da segurança pública, vidores de 2016, remetendo a outra parcela para novem-
da saúde e da educação. bro de 2017. A economia em caso de aprovação seria de
A publicação define que secretários de estado e diri- R$ 600 milhões.
gentes máximos de órgãos e entidades da administração Os repasses ao Judiciário e Legislativo, além disso, se-
pública estadual, sob a coordenação da Secretaria da Casa rão calculados de acordo com a Receita Corrente Líquida
Civil, ficam autorizados a adotar medidas excepcionais ne- do estado, limitados ao orçamento. A previsão de econo-
cessárias à racionalização de todos os serviços públicos, mia para o Tesouro, nesse caso, é de R$ 575,7 milhões con-
salvo aqueles considerados essenciais. siderando dados referentes a 2015. O ganho anual no fluxo
As medidas em questão ainda serão estudadas, e ainda financeiro foi calculado em R$ 2,6 bilhões pelo governo.
não está claro como elas afetarão a população. Também reduz em 30% os créditos fiscais presumidos
referentes a 2016, 2017 e 2018 com impacto financeiro de
“Formalização da gravidade da crise” R$ 300 milhões por ano e antecipa o recolhimento do ICMS
Ouvido pelo UOL, o economista Raul Velloso, especia- pelas empresas do dia 21 para o dia 12. O pacote, com 38
lista em finanças públicas, afirmou que o estado de cala- projetos, será enviado nesta terça-feira (22) à Assembleia
midade financeira não está amparado em nenhuma lei. Em Legislativa – 30 deles tramitarão em regime de urgência.
sua opinião, a iniciativa é apenas uma forma de o governo Fonte: Portal UOL – (22/11/2016)
gaúcho comunicar a gravidade da crise do Estado.
Em nota, a Secretaria da Casa Civil do Rio Grande do Trump espalha incertezas na economia e no comér-
Sul afirmou que o “decreto orientará na seleção de novas cio mundial
medidas necessárias” e “formaliza a situação de extrema A chegada inesperada de Donald Trump à Casa Branca,
gravidade da gestão pública e a prioridade para as mu- sem um claro programa econômico, mas repleto de amea-
danças”. ças de veto a vários acordos comerciais, espalha incerte-
Ainda na nota, o secretário adjunto da Casa Civil, José za sobre a maior economia do mundo, que responde por
Guilherme Kliemann, disse que “o decreto é mais um ins- 24,5% do PIB mundial. As dúvidas surgem quando a eco-
trumento que engajará todas as áreas na busca de uma nomia mundial sofre com um fraco crescimento. O TTIP, o
gestão mais eficiente, enxuta e buscando identificar me- acordo comercial entre os EUA e a UE, já aparece como a
didas adicionais àquelas previstas nos decretos de contin- primeira vítima da era Trump.
genciamento que vêm sendo adotados desde janeiro de O comércio mundial está desacelerando praticamente
2015”. desde o início da Grande Recessão. Mas tanto o FMI quan-
“A Casa Civil solicitará às principais áreas do governo to o G-20 temem guerras comerciais, com medidas prote-
que busquem em suas estruturas alternativas de redução cionistas que reduzam ainda mais os volumes. A chegada
de despesas eletivas, que possam ser eliminadas sem pre- de Trump e seu “América, primeiro” é um risco adicional: o
juízo aos serviços essenciais”, afirmou Kliemann. novo presidente dos Estados Unidos não é exatamente um
Ele também declarou na nota que na próxima semana fã dos acordos comerciais e sugeriu que vai desmantelar
serão realizadas reuniões com áreas específicas para “elen- o pacto assinado por Obama com os países do Sudeste
car medidas de contenção”. Asiático (conhecido como TTP) e que vai congelar as nego-
ciações do TTIP, o acordo entre EUA e a UE.

12
ATUALIDADES E DEVERES DOS SERVIDORES PÚBLICOS

Em Bruxelas, o presidente do Conselho Europeu, Do- Apesar desses presságios, Julio Cañero, diretor do Ins-
nald Tusk, e o chefe da Comissão Europeia, Jean-Claude tituto Franklin da Universidade de Alcalá, está “moderada-
Juncker, pediram na quarta-feira uma reunião de cúpula mente otimista”. Admite que implantar o programa como
com os Estados Unidos para discutir essa e outras ques- foi explicado na campanha significaria uma curva perigosa
tões. Mas a Europa dá praticamente por perdido o TTIP, para a economia mundial, mas lembra que Trump “deverá
antes da resposta popular que gerou um pacto similar com negociar tudo com seu partido, que está contra o protecio-
o Canadá e as duras críticas que recebeu o acordo com os nismo e as tarifas”. Quando chegar ao Gabinete Oval, acres-
Estados Unidos na França e na Alemanha. centa, “ele terá que ser mais pragmático. Entre outras coisas
A negociação “entrou em uma pausa natural”, disse o porque se você colocar barreiras à entrada de produtos chi-
vice-presidente da UE, Jyrki Katainen. A agenda de Trump neses, Pequim pode vender a dívida dos EUA e o proble-
“vai contra o livre comércio”, disse Katainen, que ainda as- ma será de Trump. Wall Street vai recolocá-lo em seu lugar,
sim fez um chamado para “não subestimar” o interesse nos porque não pode prejudicar as grandes empresas com suas
acordos comerciais entre as autoridades e o setor empre- medidas”.
sarial norte-americano. De acordo com o escritório de advocacia Baker & Mc-
A Europa não é a única região do mundo que sente Kinzey, “a volatilidade e a incerteza são a nova situação de
a ameaça comercial: Trump sublinhou repetidas vezes que normalidade para as organizações globais” e afirmam que
vai enfrentar a “concorrência desleal” da China. A Europa as empresas procuram “estabilidade e continuidade e Trump
começa a emitir sinais na mesma direção, e isso poderia foi eleito por ser um forasteiro que quer a agitar o establish-
impor tarifas maiores a produtos subsidiados pelos chine- ment político, mas a maneira como vai jogar no mundo dos
ses como o aço. Se, além disso, os bancos centrais também negócios não está clara”. Esse é o problema.
se envolverem em uma guerra de guerrilha para desvalo- Fonte: El País Brasil – (10/11/2016)
rizar as taxas de câmbio, todos esses movimentos irão na
mesma direção: uma guerra comercial — ainda devemos CULTURA E SOCIEDADE
ver se alta ou baixa intensidade — e um retorno ao nacio-
nalismo econômico que coloque obstáculos ao comércio. Morre aos 82 anos o cantor e compositor Leonard
Cohen
As dúvidas fazem o PIB cair Morreu na noite desta quinta-feira, 10, Leonard Cohen.
O HSBC, o maior banco da Europa, publicou um re- A notícia foi dada em sua página no Facebook, que pede
latório forte sobre a chegada de Trump: “O aumento da privacidade para a família neste momento. “É com profunda
incerteza costuma muitas vezes levar a um crescimento tristeza que reportamos que o lendário poeta, compositor e
mais fraco pelo atraso nos investimentos e o gasto dos artista, Leonard Cohen faleceu. Nós perdemos um dos mais
consumidores, assim como um crescimento mais fraco do reverenciados e prolíficos visionários da música”, diz o co-
emprego”. municado.
Os especialistas coincidem em destacar que um dos O compositor tinha acabado de lançar seu 14º disco,
maiores riscos é que haja uma queda dos impostos, com o You Want It Darker, depois de ter excursionado por cinco
crescimento dos gastos, o que poderia gerar inflação. Essa anos. Não se sabe ainda a causa da morte, mas, em suas
situação iria levar a um aumento das taxas de juros e um últimas aparições, o canadense discursava com a voz fraca
possível aumento do dólar. e ofegante.
Um dos controladores do mercado, a agência de classi- Fonte: Estadão.com – (11/11/2016)
ficação Fitch, não demorou para se posicionar sobre Trump.
Não vai rebaixar a classificação da dívida dos EUA, mas ad- Aborto até o terceiro mês não é crime, decide turma
vertiu que se ele colocasse em prática as medidas anuncia- do Supremo
das, “teriam um efeito negativo para as finanças públicas”. A maioria da primeira turma do STF (Supremo Tribunal
Admite as “incertezas” sobre o programa de Trump, Federal) firmou o entendimento, nesta terça-feira (29), de
o grau que tentará realizá-las e sua capacidade de imple- que praticar aborto nos três primeiros meses de gestação
mentá-las. “Esta última vai depender da cooperação entre não é crime. Votaram dessa forma os ministros Luís Roberto
o presidente e as maiorias republicanas no Congresso e no Barroso, Rosa Weber e Edson Fachin.
Senado, e até que ponto os democratas do Senado pode- A decisão é sobre um caso específico, em um habeas
rão bloquear as medidas propostas”, afirma. corpus que revogou a prisão preventiva de cinco pessoas
que trabalhavam numa clínica clandestina de aborto em Du-
Ambiente político menos estável que de Caxias (RJ), mas pode ser considerada um passo à
Na mesma linha se manifesta Bill Papadakis, estrategis- frente na descriminalização do ato, desde que no início da
ta de investimentos do banco suíço Lombard Odier. “A me- gravidez.
nor visibilidade das políticas de Trump poderia gerar algu- Embora a decisão tenha se dado em um caso específi-
ma volatilidade nos mercados financeiros no curto prazo. co, outros magistrados, de outras instâncias, poderão, a seu
Embora a longo prazo, os riscos são menos claros, já que critério, adotar o entendimento da primeira turma do STF.
o impacto sobre o crescimento teria que ser compensado O relator, ministro Marco Aurélio, já havia concedido li-
pelo aumento da incerteza causada por um ambiente polí- minar em 2014 para soltar os cinco médicos e funcionários
tico menos estável”. da clínica fluminense. Seu fundamento era que não exis-

13
ATUALIDADES E DEVERES DOS SERVIDORES PÚBLICOS

tiam os requisitos legais para a prisão preventiva (como Papa concede a padres decisão de perdoar quem
ameaça à ordem pública e risco à investigação e à aplica- comete abortos
ção da lei). Nesse processo, nenhuma mulher que praticou O papa Francisco concedeu hoje (21) aos sacerdotes
aborto na clínica foi denunciada. a decisão de absolver ou não as pessoas que cometeram
Em agosto deste ano, quando foi a julgamento o mé- aborto e procuram a Igreja Católica para se redimir. A orien-
rito do habeas corpus, Barroso pediu vista. Em seu voto, tação foi publicada na carta apostólica Misericordia et Mise-
nesta terça, ele concordou com a revogação das prisões ria, divulgada pelo Vaticano. O texto marca o encerramento
pelos motivos apontados por Marco Aurélio, mas trouxe do Ano Santo do Jubileu, que foi dedicado ao tema da mi-
um segundo fundamento. Para ele, os artigos do Código sericórdia.
Penal que criminalizam o aborto no primeiro trimestre de A carta apostólica estabelece uma série de novas ins-
gestação violam direitos fundamentais da mulher. truções para que a misericórdia seja adotada como prática
As violações são, segundo o voto de Barroso, à auto- diária entre os católicos. Dessa forma, os sacerdotes ficam
nomia da mulher, à sua integridade física e psíquica, a seus livres para decidir perdoar ou não uma pessoa que cometeu
direitos sexuais e reprodutivos e à igualdade de gênero. aborto. Isso abre caminho para médicos e mulheres que já
“Na medida em que é a mulher que suporta o ônus inte- cometeram ou participaram de abortos. Até hoje, os dois
gral da gravidez, e que o homem não engravida, somente eram impedidos automaticamente de comungar na Igreja
haverá igualdade plena se a ela for reconhecido o direito e o status só podia ser revertido em casos específicos por
de decidir acerca da sua manutenção ou não”, escreveu o bispos ou delegados.
ministro sobre o direito à igualdade de gênero. “Com todas as minhas forças, digo que o aborto é um
“O direito à integridade psicofísica protege os indiví- pecado grave, porque coloca fim a uma vida inocente”, afir-
duos contra interferências indevidas e lesões aos seus cor- mou o papa. Mas peço aos sacerdotes que sejam guias e
pos e mentes, relacionando-se, ainda, ao direito à saúde e à deem apoio e conforto no acompanhamento dos peniten-
segurança. Ter um filho por determinação do direito penal tes”, ressaltou o líder católico “Para que nenhum obstáculo
constitui grave violação à integridade física e psíquica de se coloque entre o pedido de reconciliação e o perdão de
uma mulher”, afirmou também o ministro. Deus, concedo, a partir de hoje, a todos os sacerdotes, na
força de seus ministérios, a faculdade de absolver os que
Além disso, segundo Barroso, a criminalização do
os procuram pelo pecado do aborto”, determinou Francisco.
aborto causa uma discriminação contra as mulheres po-
Além da questão do aborto, o papa validou as confis-
bres, que não podem recorrer a um procedimento médico
sões celebradas por sacerdotes lefebrvianos e oficializou o
público e seguro, enquanto as que têm condições pagam
trabalho dos “missionários da misericórdia”, postos criados
clínicas particulares.
durante o Jubileu para “escutar e perdoar os fiéis”. No texto,
Ainda de acordo com o voto de Barroso, que foi acom-
Francisco disse que a misericórdia é um “valor social” que
panhado por Weber e Fachin, os principais países demo-
deve “restituir a dignidade de milhões de pessoas”. Por isso,
cráticos e desenvolvidos, como Estados Unidos, Alemanha, ele também criou o Dia Mundial dos Pobres, que será cele-
Reino Unido, Canadá, França, Itália, Espanha, Portugal e brado em toda a Itália católica.
Holanda, não criminalizam o aborto na fase inicial da ges- Em um claro recado à ala conservadora do Vaticano, o
tação. O prazo de três meses foi tirado da comparação com papa escreveu em sua carta apostólica que “nada que um
esses países. pecador arrependido coloque diante da misericórdia de
Os dois outros ministros da primeira turma, Marco Au- Deus pode permanecer sem o seu abraço e o seu perdão.
rélio e Luiz Fux, não se manifestaram sobre a descriminali- Comunicar a certeza do Deus que ama não é um exercício
zação do aborto no início da gravidez. No caso específico, retórico, mas uma condição de credibilidade do próprio sa-
eles também votaram pela revogação das prisões preven- cerdócio”, disse Francisco. Jorge Mario Bergoglio também
tivas, com base apenas na ausência dos requisitos legais usou a carta para responder a quatro cardeais conservado-
para mantê-las. res que lhe haviam questionado sobre a exortação apostó-
Barroso destaca, em sua decisão, que o aborto não lica Amoris Laetitia (A Alegria do Amor), lançada em 8 de
é algo bom, e que o papel do Estado deve ser evitá-lo, abril e que fala sobre a família na sociedade atual. Assinada
mas com educação sexual, distribuição de contraceptivos e pelo cardeal Raymund Leo Burke, a carta acusa Francisco
apoio às mulheres que desejarem manter a gravidez, mas de apoiar o reconhecimento do divórcio. Como o papa não
que não tenham condições. respondeu ao documento, os cardeais resolveram torná-lo
O que foi julgado na primeira turma foi um habeas cor- público.
pus para reverter a prisão preventiva dos cinco acusados. O “Quando o caminho da vida nupcial é interrompido pelo
mérito desse caso continua a ser julgado na Justiça do Rio. sofrimento, pela traição e solidão, a experiência da miseri-
No próximo dia 7, o plenário do Supremo julgará a córdia nos permite olhar para todas as dificuldades com a
possibilidade de aborto em casos em que mulher for infec- atitude do amor de Deus, que não se cansa de acolher e de
tada pelo vírus da zika. acompanhar”, ratificou Francisco. Dessa forma, o papa pede,
Em 2012, a corte decidiu, por 8 votos a 2, que a inter- mais uma vez, que cada caso de separação matrimonial seja
rupção de gravidez no caso de fetos com anencefalia com- analisado de maneira independente pelos sacerdotes.
provada não é crime. Na ocasião, Barroso, que ainda não O Ano Santo Extraordinário da Misericórdia foi encerra-
era ministro, advogou a favor da descriminalização. do ontem (20), com uma missa celebrada por Francisco no
Fonte: Folha.com – (29/11/2016) Vaticano diante de 70 mil pessoas. Tradicionalmente, o Ju-

14
ATUALIDADES E DEVERES DOS SERVIDORES PÚBLICOS

bileu acontece somente a cada 25 anos. O último tinha sido A Chapecoense tinha previsto voar direto para Medel-
em 2000, portanto, só ocorreria em 2025. Mas Francisco lín. A falta de um acordo de comércio aeronáutico impediu,
resolveu convocar um Jubileu extraordinário com o tema no entanto, que a empresa boliviana Lamia levasse a equipe
da Misericórdia. O Ano Santo foi iniciado em novembro de de São Paulo até Medellín, informou a repórter Talita Bedinelli.
2015 e encerrado agora. Esta operação só é permitida no Brasil para empresas brasilei-
Fonte: Agência Brasil – (21/11/2016) ras ou colombianas. Por isso, a equipe teve que viajar de São
Paulo para Santa Cruz (Bolívia), em um voo comercial da Boli-
Tragédia com avião da Chapecoense mata 71 na Co- viana de Aviación, o que atrasou o charter, que partiu do aero-
lômbia porto de Viru Viru para Medellín. As autoridades aeronáuticas
Uma nova tragédia aérea voltou a abalar o mundo do da Bolívia ressaltaram que o avião partiu de Santa Cruz com
futebol na segunda-feira. O avião em que viajava a equi- tudo “em ordem”, sem defeitos e em boas condições de voo.
pe brasileira da Chapecoense caiu quando estava prestes Recentemente esta mesma empresa tinha sido usada pela se-
a chegar ao seu destino, o aeroporto de Medellín, onde na leção argentina para realizar várias viagens.
quarta-feira estava previsto jogar a partida final da Copa Em um primeiro momento pensou-se que no avião viaja-
Sul-Americana com o Atlético Nacional. No avião viajavam vam 81 pessoas. Depois de verificar as pessoas que tinham em-
77 pessoas, 71 morreram e seis sobreviveram ao acidente: barcado no Brasil e na Bolívia, ficou comprovado que tinham
dois membros da tripulação, três jogadores e um jornalista. embarcado 68 passageiros de origem brasileira e 9 membros
Pelo menos duas dessas vítimas estão em estado grave. As da tripulação de origem boliviana, totalizando 77 pessoas. As
autoridades ainda não confirmaram as razões que fizeram quatro pessoas que não iam no avião correspondem a Luciano
com que o avião, um charter da empresa boliviana Lamia, Buligon, prefeito de Chapecó, a cidade sede da Chapecoense;
caísse quando estava tão perto de seu destino. Plínio Nes Filho, dirigente da Chapecoense; Gelson Merisio,
O avião que transportava a Chapecoense, um Avro Re- deputado de Santa Catarina e Iván Carlos Agnoletto, jornalista
gional Jet 85 (RJ85), deveria ter chegado a Medellín por A equipe brasileira, da cidade de Chapecó, no Estado de
volta das dez da noite da Colômbia. Pouco antes de iniciar Santa Catarina, estava indo a Medellín para disputar a final da
sua descida, perdeu contato com a torre de controle. Os Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional. A alegria dos
pilotos tinham alertado, de acordo com várias fontes, so- jogadores frente a tamanha conquista ficou refletido em um
vídeo distribuído pelas redes, no qual os jogadores se mos-
bre “falhas elétricas”, embora as autoridades não tenham
travam animados antes de deixar Santa Cruz para Medellín. A
confirmado a causa exata do acidente. Uma das hipóteses
Chapecoense virou a surpresa da última temporada no futebol
considerada é que o avião ficou sem combustível. O in-
latino-americano. Ninguém esperava que um time tão modes-
cidente ocorreu nas proximidades do Cerro El Gordo, no
to, que esteve prestes a desaparecer por questões econômicas
município de La Unión, em um lugar relativamente perto
alguns anos atrás, pudesse deixar no caminho clubes como
do aeroporto José María Córdova, a uma hora de Medellín,
San Lorenzo de Almagro, independente ou Junior de Barran-
a segunda maior cidade da Colômbia.
quilla, também colombiano. Sua jornada na Copa Sul-Ame-
No momento do acidente, as condições meteoroló- ricana levou a que muitos o classificassem como o Leicester
gicas na área eram boas, de acordo com as autoridades brasileiro, referindo-se ao atual campeão da liga inglesa. O
locais. No entanto, a falta de luz e a forte chuva que caiu Atlético Nacional pediu que a Copa fosse entregue, simbolica-
durante toda a noite dificultaram as já em si complicadas mente, ao clube brasileiro.
tarefas de resgate. O avião caiu em um lugar íngreme, a O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, falou
meia hora a pé da estrada mais próxima. Até 150 pessoas logo após a notícia do incidente com seu homólogo brasileiro,
da Aviação Civil, da Força Aérea Colombiana e de agências Michel Temer. Este, por sua vez, expressou sua tristeza com as
humanitárias participaram do resgate. Nas buscas, 70% dos famílias das vítimas: “Nesta hora triste em que a tragédia se
corpos foram encontrados na fuselagem do avião, enquan- abate sobre dezenas de famílias brasileiras manifesto a minha
to espalhados pelo terreno estavam os outros 30%, entre solidariedade”. O Ministério das Relações Exteriores da Colôm-
eles os dos sobreviventes. As equipes de resgate encontra- bia trabalha agora para facilitar a repatriação dos corpos com a
ram destroços da aeronave 500 metros ao redor do local maior brevidade possível.
do acidente. Depois de conseguir retirar os corpos, após o As mensagens de solidariedade e apoio às vítimas não de-
meio-dia na hora local, foram encontradas as duas caixas moraram, especialmente no mundo do futebol. Do Real Ma-
pretas, que fornecerão mais informações sobre as causas drid, que observou um minuto de silêncio, até a solidariedade
do acidente. de figuras como Messi ou Maradona, o futebol voltou a se
As pessoas que foram resgatadas vivas são: Ximena mostrar unido. O acidente da Chapecoense nos remete a ou-
Suárez, auxiliar de voo; Erwin Tumiri, técnico do avião; os tras tragédias semelhantes sofridas por times de futebol. Em
jogadores Alan Luciano Ruschel, Jackson Folmman e Hé- 1949, caiu o avião em que voltava a equipe italiana do Torino
lio Hermito Zampier. O corpo deste último foi recuperado depois de jogar em Lisboa. Morreram 42 pessoas, incluindo
cinco horas após o acidente. Além deles, sobreviveu à tra- quase a totalidade dos jogadores. Nove anos depois, o avião
gédia o jornalista Rafael Malmorbida, que em um primeiro que transportava o Manchester United de Munique sofreu
momento foi identificado como Rafael Henzel. O goleiro um acidente. Oito jogadores, dois diretores e o técnico
da equipe brasileira Danilo Padilha foi resgatado vivo, mas morreram. Sobreviveram sete jogadores, incluindo a lenda
morreu antes de chegar a algum dos hospitais para onde do United, Bobby Charlton.
os feridos foram levados. Fonte: El País Brasil – (30/11/2016)

15
ATUALIDADES E DEVERES DOS SERVIDORES PÚBLICOS

Casos de chikungunya devem aumentar em 2017, O estudo registrou ainda 601 mortes pela doença este
prevê Ministério da Saúde ano, contra 933 no mesmo período de 2015 – uma redu-
O ministro da Saúde, Ricardo Barros, disse hoje (24) que ção de 35,6%. Também reduziram pela metade os casos de
o governo prevê um aumento significativo de casos de in- dengue grave, que passaram de 1.616 para 803, e a quase um
fecção pelo vírus Chikungunya no Brasil em 2017. Os casos terço os casos de dengue com sinais de alarme, que caíram
confirmados da doença aumentaram 15 vezes de 2015 para de 20.352 para 7.730.
este ano (de 8.528 para 134.910) e os suspeitas, quase dez
vezes (de 26.763 para 251.051). Aumento da chikungunya
Barros destacou ainda que, para 2017, a expectativa da O levantamento aponta 251.051 casos suspeitos de febre
pasta é de que os casos de infecção por dengue e pelo vírus chikungunya identificados no país este ano, sendo 134.910
Zika se mantenham estáveis em relação ao que foi registrado confirmados. No mesmo período do ano passado, o total foi
em 2016. “Estamos nos preparando para um aumento de ca- de 26.763 casos suspeitos e 8.528 confirmados.
sos de chikungunya”, enfatizou o ministro. Ao todo, 138 mortes pela doença foram registradas nos
Este ano, pelo menos 138 óbitos por febre chikungunya seguintes estados: Pernambuco (54), Paraíba (31), Rio Grande
foram registrados nos seguintes estados: Pernambuco (54), do Norte (19), Ceará (14), Bahia (5), Rio de Janeiro (5), Mara-
Paraíba (31), Rio Grande do Norte (19), Ceará (14), Bahia (5), nhão (5), Alagoas (2), Piauí (1), Amapá (1) e Distrito Federal
Rio de Janeiro (5), Maranhão (5), Alagoas (2), Piauí (1), Amapá (1).
(1) e Distrito Federal (1). Atualmente, 2.281 municípios brasi- Atualmente, 2.281 municípios brasileiros já registraram
leiros já registraram casos da doença. casos de infecção pelo vírus Chikungunya.
Dados divulgados pelo ministério apontam que 855 ci-
dades brasileiras estão em situação de alerta ou de risco de Incidência de Zika
surto de dengue, chikungunya e Zika. O número representa Em relação ao vírus Zika, foram identificados 208.867
37,4% dos municípios pesquisados. casos prováveis no país até o dia 22 de outubro. O número
Fonte: Jornal do Brasil – (24/11/2016) representa uma taxa de incidência de 102,2 casos para cada
100 mil habitantes. Foram confirmadas ainda três mortes
Aedes: 885 cidades estão em situação de alerta ou
pela doença este ano, além de 16.696 casos prováveis de in-
risco de surto
fecção entre gestantes.
Dados divulgados hoje (24) pelo Ministério da Saúde re-
O Sudeste tem a maior parte de casos prováveis (83.884),
velam que 855 cidades brasileiras estão em situação de alerta
seguido pelo Nordeste (75.762), Centro-Oeste (30.969), Nor-
ou de risco de surto de dengue, chikungunya e zika. O núme-
te (12.200) e Sul (1.052). Considerando a proporção por habi-
ro representa 37,4% dos municípios pesquisados pela pasta
tantes, o Centro-Oeste encabeça a lista, com 200,5 casos para
no Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LI-
RAa), que é o mosquito transmissor das três doenças. cada 100 mil habitantes. Em seguida estão Nordeste (133,9),
Das 22 capitais que participaram do estudo, Cuiabá está Sudeste (97), Norte (69,8) e Sul (3,6).
em situação de risco e outras nove em situação alerta: Ara- A transmissão autóctone (originária no Brasil) foi confir-
caju, Salvador, Rio Branco, Belém, Boa Vista, Vitória, Goiânia, mada em abril de 2015 e as notificações de casos ao Minis-
Recife e Manaus. Outras 12 aparecem como em situação sa- tério da Saúde se tornaram obrigatórias em fevereiro deste
tisfatória: São Luís, Palmas, Fortaleza, João Pessoa, Teresina, ano, por isso não há comparações com anos anteriores.
Belo Horizonte, São Paulo, Rio de Janeiro, Macapá, Florianó-
polis, Campo Grande e Brasília. Adesão
O ministério não recebeu informações sobre as capitais Das 3.704 cidades que estavam aptas a participar do Le-
Maceió, Porto Velho e Curitiba. Já Natal e Porto Alegre utili- vantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LIRAa),
zam outra metodologia para medição de focos do mosquito. 2.284 integram a edição deste ano – o equivalente a 62,6%
Depósitos de água como toneis, tambores e caixas do total.
d’água foram os principais tipos de criadouro do mosquito Realizado entre outubro e novembro, o estudo é consi-
registrados nas regiões Nordeste e Sul. No Sudeste, predo- derado ferramenta fundamental para o controle do mosqui-
minou o depósito domiciliar, categoria em que se enqua- to. Com base nas informações coletadas, o gestor pode iden-
dram vasos de plantas, garrafas, piscinas e calhas. No Norte e tificar o tipo de depósito predominante e priorizar medidas
no Centro-Oeste, a maioria dos focos foi encontrada no lixo. para conter a proliferação do vetor no município.
Atualmente, o levantamento é feito por meio de adesão
Redução da dengue voluntária, mas a expectativa do governo é que a participa-
Os dados mostram uma queda de 5,5% no número de ção passe a ser obrigatória para cidades com mais de 2 mil
casos de dengue este ano, comparado ao mesmo período imóveis. A proposta será apresentada na próxima reunião da
do ano passado: foram 1.458.355 casos ocorrências até que Comissão Intergestores Tripartite, constituída por represen-
até 22 de outubro deste amp e 1.543.000 casos até a mesma tantes do Ministério da Saúde e de representantes de secre-
data em 2015. tarias estaduais e municipais, marcada para 8 de dezembro.
Entre as regiões do país, o Sudeste e o Nordeste apre- “O número [de municípios participantes] é crescente,
sentam o maior número de casos, com 848.587 e 322.067, mas queremos deixar obrigatório”, reforçou o ministro da
respectivamente. Em seguida, aparecem o Centro-Oeste Saúde, Ricardo Barros.
(177.644), o Sul (72.114) e o Norte (37.943). Fonte: Jornal do Brasil – (24/11/2016)

16
ATUALIDADES E DEVERES DOS SERVIDORES PÚBLICOS

VIOLÊNCIA Dois dos cinco rapazes desaparecidos estavam sendo


investigados pela Polícia Civil por suspeita de envolvimen-
Corpos de 4 dos 5 jovens mortos em chacina em SP to na morte de Rodrigo: Cesar e Caíque. Apesar disso, o
são enterrados guarda que foi preso e mais outros dois agentes de Santo
Os corpos de quatro jovens mortos em uma chacina André decidiram fazer uma investigação paralela e ilegal
ocorrida na Grande São Paulo, em 21 de outubro, foram se- por conta própria.
pultados em uma cerimônia coletiva na tarde deste sábado O guarda preso era amigo de Rodrigo e instrutor de ti-
(12), no Cemitério da Vila Alpina, na Zona Leste de São Pau- ros na Guarda Civil Municipal de Santo André. A Justiça em
lo. Familiares e amigos fizeram orações e gritaram “Justiça”. Mogi das Cruzes decretou a prisão temporária do guarda
O secretário de Segurança Pública de SP, Mágino Alves, por 30 dias. Não há confirmação se ele constituiu advoga-
confirmou a identidade da quinta vítima, Jones Ferreira Ja- do para defendê-lo.
nuário, 30 anos, nesta sexta-feira (11). O corpo dele será se-
pultado no Cemitério da Vila Formosa neste domingo (13). PMs
Jonathan Moreira Ferreira, de 18 anos; César Augusto Além de guardas civis, a investigação apura a suspeita
Gomes Silva, de 19; Caique Henrique Machado Silva, 18; de que policiais militares também poderiam estar envolvi-
Robson Fernando Donato de Paula, 16, que é cadeirante, e dos na chacina dos cinco jovens. Isso porque cartuchos de
Januário desapareceram quando se dirigiam a uma festa em calibre .40 – munição adotada por PMs – também foram
Ribeirão Pires, no ABC Paulista. Os corpos deles foram en- encontrados perto do local onde os cinco corpos estavam
contrados em 6 de novembro, numa área rural em Mogi das em Mogi das Cruzes.
Cruzes, interior paulista. A Corregedoria da PM apura o caso. O Tribunal de Jus-
tiça Militar chegou a decretar segredo na investigação.
Investigação Além disso, uma mensagem enviada por Jonathan para
Nesta sexta-feira (11), a diretora do Departamento Es- uma amiga às 23h do dia 21 de outubro dizia que estava
tadual de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Elisabete passando por uma blitz policial. Ele relatou num áudio ter
Sato, afirmou que um guarda civil metropolitano de Santo
sofrido “enquadro” e “esculacho”. O G1 teve acesso à gra-
André usou perfil falso nas redes sociais de uma “mulher bo-
vação (ouça abaixo).
nita” e com “seios voluptuosos” para atrair os cinco jovens.
Outro indicativo é o fato de os corpos terem sido lo-
O guarda é Rodrigo Gonçalves Oliveira, que teve a pri-
calizados a 3 km de distância de um sítio usado por PMs,
são temporária decretada pela Justiça de Mogi das Cruzes.
onde também foram encontrados e apreendidas munições.
Segundo a polícia, ele confessou ter “armado uma cilada”
O secretário ressaltou, no entanto, que era prematuro
para os rapazes.
falar em envolvimento da PM no caso. Agora a investiga-
Mais dois guardas civis de Santo André, no ABC, são in-
vestigados por suspeita de participação no desaparecimen- ção aponta que ele “estava certo”. “Indicação inicial apon-
to e na chacina dos jovens. tava para um outro lado e hoje estamos assistindo uma
“Ainda é cedo para que a gente afirme que está total- outra realidade”, falou Mágino.
mente desvendado o crime, mas outras pessoas já estão Familiares dos mortos que relataram ter sido ameçados
prestando depoimento visando a apuração de participação por PMs podem ser incluídos no programa de proteção à
nesses múltiplos homicídios”, disse nesta manhã o secretário testemunha, segundo o Conselho Estadual de Defesa dos
da Segurança Pública (SSP) do estado de São Paulo, Mágino Direitos da Pessoa Humana (Condepe).
Alves Barbosa Filho, em entrevista coletiva sobre o caso. Os parentes devem se reunir na tarde desta sexta-feira
De acordo com a investigação, o grupo saiu de carro da com peritos do IML para tratar da liberação dos corpos e
Zona Leste da capital em direção a uma suposta festa em saber como eles foram executados. As vítimas devem ser
Ribeirão Pires para encontrar as garotas que conheceram na enterradas numa cerimônia conjunta neste final de sema-
rede social. O veículo foi localizado abandonado no dia 23 na. A data e local ainda não foram definidos.
de outubro. Fonte: G1 – (12/11/2016)
Robson foi morto a facadas – a cabeça dele teria sido
cortada. Os outros quatro rapazes foram assassinados por Caso Yoki: Elize Matsunaga começa a ser julgada em
disparos de armas calibres 38 e 12 – munições usadas por SP nesta segunda
guardas civis. Um dos crimes mais violentos da história policial bra-
sileira pode ter um veredicto esta semana, em São Paulo,
Vingança quatro anos e meio depois de chocar o país. A partir das
Segundo o DHPP, a chacina dos cinco rapazes ocorreu 9h30 desta segunda-feira (28), Elize Matsunaga, 34, vai a
para vingar a morte do guarda civil Rodrigo Lopes Sabino, júri popular no Fórum Criminal da Barra Funda (zona oeste
de 30 anos. Ele foi assassinado a tiros em Santo André no de São Paulo) acusada de matar, esquartejar e ocultar o
dia 24 de setembro. Seu carro acabou levado e queimado corpo do marido, o empresário Marcos Matsunaga, 42, em
em seguida perto da região onde as vítimas moravam em maio de 2012. Ela está presa desde aquele ano na Peniten-
São Paulo. ciária do Tremembé, e, se condenada à pena máxima pedi-
O caso de Rodrigo foi tratado inicialmente como la- da pela acusação, pode pegar até 33 anos de reclusão –30
trocínio (roubo seguido de morte). Dois criminosos teriam por homicídio triplamente qualificado e três por ocultação
participado do crime e fugido. e destruição de cadáver.

17
ATUALIDADES E DEVERES DOS SERVIDORES PÚBLICOS

A previsão do Tribunal de Justiça de São Paulo é que o Para defesa, “qualquer pessoa poderia praticar o mes-
julgamento dure até cinco dias, principalmente em função mo ato”
do número de testemunhas arroladas, 20 --dez da defesa e A advogada Roselle Soglio, que defende Elize, decla-
dez da acusação. Outras duas testemunhas podem ser ouvi- rou que a defesa argumentará contra as três qualificadoras
das, no caso, dois peritos. apresentadas pela acusação.
O crime aconteceu no apartamento do casal, em 19 de “O promotor quer colocar a ré como uma mulher cruel,
maio de 2012, na Vila Leopoldina, zona oeste da capital. Sa- ou que não prestava, e nada disso é verdade. Basta ler o
cos com partes do corpo do empresário começaram a ser processo para entender que ela era uma mãe dedicada e
encontrados dois dias depois em Cotia, na Grande São Pau- uma mulher incrível, mas que, com o desenrolar de uma
lo, pela GCM (Guarda Civil Metropolitana). O empresário era briga, acabou resultado nisso”, disse.
um dos sócios do grupo alimentício Yoki. Segundo a advogada, Elize, que tem bom comporta-
As investigações começaram com a suspeita de seques- mento e trabalha no setor de costura do presídio, “está
tro, mas, com a descoberta das partes do corpo, chegaram muito ansiosa” pelo júri.
a Elize, que disse ter conhecido o empresário por meio de “Ela quer demais que esse julgamento aconteça a partir
um site de relacionamentos. Dias depois de ser presa, ela desta segunda, e quer principalmente que as pessoas en-
confessou ter matado o marido com um tiro e o esquar- tendam o ato praticado por ela e que a verdade seja dita”,
tejado, sob a alegação de ter agido em desespero, já que afirmou.
Matsunaga a maltrataria, a trairia com uma prostituta e a Indagada se o fato de o corpo do empresário ter sido
ameaçaria com a separação e a tomada da guarda da filha esquartejado e ocultado pode dificultar o entendimento
única do casal. dos jurados por um eventual abrandamento da pena, a ad-
Para o Ministério Público, Elize matou o marido porque vogada resumiu: “Nada é fácil, e apenas aqueles que se dis-
o casamento deles já estaria “arruinado”, e, com a morte do puserem a entender e estiverem dispostos a ouvir os dois
empresário, ela ficaria com a guarda da filha – única herdeira lados e compreender toda a circunstância do que ocorreu é
do marido. que conhecerão a verdade sobre os fatos”, falou.
“Ela agiu por vingança, pois tinha prévio conhecimento “Teve um ato de um mãe desesperada, e, nesse senti-
de que o Marcos estava saindo com outra pessoa. Isso não do, acredito que qualquer pessoa poderia praticar o mes-
é só percepção: eles dormiam em quartos separados, o ca-
mo ato –ele não está fora de nenhum padrão se houver a
samento estava arruinado, e a mim ficou claro que o desa-
ameaça de seu filho ser tomado e você ser internada como
parecimento dele resolvia dois problemas: ela se livraria do
louca. Ela não queria matar o Marcos, mas isso aconteceu
ódio com que estava e ficaria com a guarda natural da filha,
no transcorrer de uma briga; é algo bastante complexo”,
que era a herdeira, então, ficaria com a herança – que era 30
definiu.
vezes mais que a pensão que ela receberia caso se separas-
Entre as testemunhas arroladas pela defesa de Elize,
sem”, afirmou o promotor de justiça José Carlos Cosenzo.
estão peritos do local do crime, médicos legistas, uma de-
O MP vai defender que o homicídio teve três qualifica-
doras: motivo torpe, uso de recurso que impossibilitasse a legada de polícia e amigos que conheceriam a rotina do
defesa da vítima (no caso, um tiro) e meio cruel, já que, para casal.
a acusação, o empresário foi esquartejado ainda vivo. Con- A filha do casal vive com os pais do empresário até
forme o promotor, isso estaria provado tecnicamente pela que a Justiça, em outro processo, decida em definitivo pela
autópsia, que descobriu sangue nas vias respiratórias e no guarda da criança. Órfã de pai e mãe, a família de Elize vive
pulmão, situação comum, por exemplo, com a degola. no interior do Paraná.
“Está demonstrado claramente no processo que esse é Fonte: Portal UOL – (28/11/2016)
um crime de ódio incontido”, classificou Cosenzo.
“Ele até puxava a cadeira para ela”, afirma advogado da Elize Matsunaga volta a chorar e júri é suspenso
família após detetive depor
Contratado pela família do empresário, o advogado Luiz Julgamento de Elize Matsunaga, acusada de matar e
Flávio D’Urso vai atuar como assistente da acusação durante esquartejar o marido Marcos Kitano Matsunaga, foi sus-
o júri. “O Marcos era apaixonado pela Elize, até puxava a penso por volta das 19h15 desta segunda-feira (28) após
cadeira para ela, atendia todos os desejos dela, era extrema- o depoimento de três testemunhas: duas babás do casal e
mente carinhoso e dava todo o apoio material e financeiro. o detetive contratado por Elize para flagrar o marido com
Isso está largamente comprovado no processo –embora ela uma amante. O júri será retomado na manhã desta terça-
diga que, no dia dos fatos, ele teria dado um tapa na mu- feira (29). Elize vai dormir numa Centro de Detenção Provi-
lher”, afirmou. sória (CDP). Mais 16 testemunhas ainda devem ser ouvidas.
Conforme D’Urso, entre as testemunhas da acusação es- Elize chorou várias vezes durante o primeiro dia do júri.
tão um irmão e uma prima de Marcos, além do reverendo da Teve testemunha passando mal, discussão entre acusação e
igreja anglicana que os casou e policiais. defesa e a discussão sobre a compra de uma serra elétrica
A primeira mulher do empresário –que, segundo Elize, por Elize na véspera do crime, ocorrido em 19 de maio de
nos autos, teria sofrido uma tentativa de assassinato por 2012. “Elize está muito emocionada, ela viu hoje o quanto
parte dele, por envenenamento –se recusou a testemunha. ela foi humilhada pelo marido e rever tudo isso, em de-
“Mas ela nos deu uma declaração em que desmente essa poimentos, é difícil”, justificou Roselle Soglio, advogada de
acusação contra o Marcos”, completou D’Urso. defesa.

18
ATUALIDADES E DEVERES DOS SERVIDORES PÚBLICOS

Elize é ré no processo no qual responde presa pela A compra da serra indica uma premeditação, segundo a
acusação de homicídio doloso triplamente qualificado acusação. Já a defesa minimizou o fato alegando que ela não
(motivo torpe, meio cruel e recurso que dificultou a defesa usou o objeto no esquartejamento. A defesa sustenta que Elize
da vítima), destruição e ocultação de cadáver. Ela confes- matou o marido como reação a um tapa que levou durante
sou que atirou na cabeça da vítima com uma arma e depois uma briga em que a ré contou ao marido que sabia era traída.
a esquartejou em sete partes. A acusação diz que Marcos “É tão claro que essa história da serra elétrica não tem o
estava vivo quando foi decapitado pela esposa. A defesa menor cabimento. Que o crime não é premeditado, que ela
alega que ele já estava morto. O júri é formado por quatro não usou serra elétrica. Se o crime era premeditado, para ela
mulheres e três homens. usar uma serra elétrica, por que que ela não usaria? Então,
Avaliações nao tem logica nesse argumento da acusação”, disse Luciano
Após o encerramento, o promotor José Carlos Consen- Santoro, advogado de Elize.
so fez críticas à defesa de Elize. Na avaliação dele, embora “Essa questão da serra eletrica me parece uma questão
os depoimentos tenham ajudado a endossar as provas do que vai ser objeto de apreciação bastante intensa, da nossa
parte, até pq outras testemunha falam dessa serra elétrica”,
Ministério Público, era esperado que mais testemunhas ti-
disse oLuiz Flávio Borges d’Urso, da acusação.
vessem sido ouvidas.
A babá Amonir respondeu por mais de uma hora as per-
“Eu achei que os trabalhos foram bons, mas eu acho
guntas de acusação e defesa. Na maioria das vezes respondeu
que poderia ter avançado mais. Eu achei muito morosa a
a frase: “Não me recordo”.
colheita, até por uma insistência absurda da defesa. Ficar Elize Matsunaga chorou pelo menos quatro vezes du-
perguntando, perguntando algo que não tinha nenhuma rante o depoimento da primeira testemunha. A última vez foi
substância naquele momento”. quando a advogada de defesa perguntou para a babá fol-
Luiz Flávio D’Urso, assistente de acusação, também guista do casal Mastunaga se Eliza era carinhosa com a filha.
avaliou positivamente as informações obtidas nos três de- A babá folguista disse que no domingo, após o crime,
poimentos. “Em termos de prova para a acusação foi extre- Elize estava chorosa.
mamente importante”, defendeu. Segunda babá
Na visão dele, a revelação de que Elize comprou uma Após intervalo de uma hora, o julgamento foi retomado
serra elétrica nas vésperas de cometer o crime reforçam com depoimento de Mauriceia Golçalves dos Santos, princi-
que a ré já havia planejado executar o marido. “Há elemen- pal babá da filha de Elize. Nervosa, a babá pediu para que
tos que nos trazem convicções de que o crime foi preme- Elize fosse retirada do plenário durante o seu depoimento. O
ditado.” pedido foi atendido. “Depois de tudo o que aconteceu, fiquei
E explica que a premeditação reforça as qualificado- cismada, porque ela pode ficar com raiva de mim por ter fala-
ras – Elize responde por homicídio triplamente qualificado. do da serra”, alegou a babá.
“Do motivo torpe, que é vingança e dinheirinho, o método A babá também negou ter conhecimento de armas de
foi de surpresa, impedindo qualquer defesa da vítima e o fogo na casa, e disse não saber sobre supostas ameaças de
terceiro foi o meio cruel que ainda vai ser objetivo de de- Marcos a Elize. “Nunca fiquei sabendo disso”.
monstração da prova já colhida.” Por volta das 16h, a babá começou a responder às ques-
D’Urso diz ter convicção de que Marcos foi esquarteja- tões do promotor. Disse que Elize estava “um pouco triste”
do ainda vivo. “A prova técnica demonstra que ela, depois quando relatou a ela que Marcos tinha sido encontrado mor-
que disparou, Marcos não morre, e vem a falecer em razão to. Nos dias após a morte, porém, afirmou que a ré tinha um
de asfixia respiratória por aspirar sangue em razão da de- comportamento “normal, normal, normal”. Também destacou
gola. Vale dizer: ela começa a esquarteja-lo vivo.” que Marcos a travava “como uma princesa”, sempre dando
presentes. Durante o depoimento, Mauricéia teve um mal-es-
Para Roselle Soglio, advogada de defesa de Elize, o ma-
tar precisou de atendimento médico.
terial colhido nesta segunda comprova o que já nos autos.
Ela foi questionada incialmente pelo juiz sobre o com-
“O crime nunca foi premeditado. Já no primeiro dia de de-
portamento de Marcos e a relação entre o casal. Afirmou que
poimentos ficou provado pelas três testemunhas que esti-
ele era um bom pai e aparentava ser um homem gentil. A ex-
veram aqui que ela nunca premeditou esse crime.” funcionária disse que não presenciava as brigas do casal. “Eu
“A ênfase na serra elétrica é excelente para defesa. Que pegava a bebezinha e ia descia o elevador”.
a acusação continue falando isso, porque se alguém pre- Mauriceia foi a segunda a depor e passou mal durante o
meditou o crime de comprar uma serra elétrica por que julgamento. Ela pediu para Elize não ficar no plenário durante
não a usou? Essa é única pergunta que tem que ser feita o seu depoimento. A babá confirmou que a ré comprou uma
para acusação”, completa Luciano Santoro, também repre- serra elétrica.
sentante da defesa da ré. Detetive fez flagrante
O terceiro a depor foi o detetive particular William Coelho
Primeira babá contratado por Elize por desconfiar que o marido teria uma
Primeira testemunha a depor no julgamento de Elize amante. Detetive afirmou no depoimento que Elize pediu
Matsunaga, a babá folguista Amonir dos Santos, disse que que ele filmasse “a cara” da amante de Marcos. Ele confir-
sua mãe, a também babá Mauriceia José dos Santos, con- mou ter flagrado o marido com a amante. Elize chorou ao
tou-lhe que Elize comprou uma serra elétrica na véspera da final do depoimento dele. A mulher que seria pivô da briga
morte do marido, Marcos Matsunaga, em maio de 2012. do casal não foi convocada como testemunha.

19
ATUALIDADES E DEVERES DOS SERVIDORES PÚBLICOS

O julgamento começou às 11h16 desta terça no Fórum A Delegacia de Homicídios da Capital (DH) foi ao local
da Barra Funda, em São Paulo. Amonir foi a primeira teste- para apurar as circunstâncias da queda da aeronave. Além
munha a ser ouvida, de um total de 19. O julgamento deve disso, informou que a Coordenadoria de Recursos Especiais
durar até sexta-feira (2). (CORE) foi acionada e está prestando apoio. De acordo
De blazer preto e cabelos presos por uma trança, Eli- com a Polícia Civil, diligências estão sendo feitas.
ze Matsunaga chorou e limpou as lágrimas com um lenço Imagens que circulam por redes sociais mostram o
no início do julgamento em que é acusada de matar e es- momento exato em que o helicóptero cai e, depois, a aero-
quartejar o marido. O júri é formado por quatro mulheres e nave já no chão e muita fumaça saindo das ferragens.
três homens. Elize é ré no processo no qual responde presa Tiroteio mais cedo
pela acusação de homicídio doloso triplamente qualificado Motoristas que passavam pela Linha Amarela, na ma-
(motivo torpe, meio cruel e recurso que dificultou a defesa nhã deste sábado (19) ficaram no meio de um intenso tiro-
da vítima), destruição e ocultação de cadáver. Ela confessou teio. A via expressa chegou a ficar fechada por quase meia
que atirou na cabeça da vítima com uma arma e depois a hora, perto das 10h, no sentido Barra.
esquartejou em sete partes em 19 de maio de 2012. A concessionária Lamsa informou que o tiroteio foi
Logo no início do julgamento, Elize chorou e limpou perto do Viaduto da Estrada do Gabinal, na Zona Oeste,
lágrimas com um lenço enquanto jurados liam resumo do que dá acesso a via expressa. De acordo com a Polícia Mi-
caso. Quando Elize chorou, fotógrafos e cinegrafistas já ti- litar, policiais UPP foram atacados quando passavam pelo
nham saído do plenário. viaduto. Outros PMs foram chamados e houve o tiroteio.
Duas testemunhas foram dispensadas: o delegado Jor- Até as 11h30 não havia informações sobre feridos.
ge Carrasco, arrolado como testemunha de defesa, e o re- Devido à troca de tiros, muitos motoristas, assustados,
verendo Renê Henrique Gotz Licht, que fez o casamento de tentaram voltar na contramão. O tráfego ficou complica-
Elize e Marcos Matsunaga. Ele seria testemunha tanto da do na região, inclusive com reflexos na Avenida Geremário
defesa quanto da acusação. Dantas, em Jacarepaguá, na Zona Oeste, que também dá
Fonte: G1 – (28/11/2016) acesso à Linha Amarela.
Fonte: G1 – (19/11/2016)
Helicóptero da PM cai na Zona Oeste do Rio e qua-
tro policiais morrem
Após queda de helicóptero, polícia faz operação na
Um helicóptero do Grupamento Aeromóvel da Polícia
Cidade de Deus
Militar (GAM) caiu próximo à comunidade Cidade de Deus,
A Polícia Militar do Rio de Janeiro iniciou neste domin-
na Zona Oeste do Rio, no começo da noite deste sábado
go (20) uma operação por tempo indeterminado na Cidade
(19). Quatro policiais militares que estavam na aeronave
de Deus, favela da zona oeste da cidade em que um heli-
morreram na queda. O helicóptero caiu no começo da Ave-
cóptero da PM caiu no sábado, matando quatro policiais.
nida Ayrton Senna, perto do acesso à Linha Amarela.
Pelo menos três homens foram presos durante a ação nes-
A informação da queda foi confirmada ao G1 pelo
te domingo. Um deles estava com três fuzis e duas pistolas,
coordenador de Comunicação Social da Polícia Militar, Ma-
jor Ivan Blaz. Durante o dia, a região foi palco de intensos segundo a PM. O caso foi encaminhado à 32ª DP (Taquara).
tiroteios quando, mais cedo, policiais da Unidade de Polícia A decisão de ocupar a favela por tempo indeterminado
Pacificadora (UPP) Cidade de Deus trocaram tiros com cri- foi tomada pela cúpula de Segurança do Rio, que se reuniu
minosos. após o acidente ainda na noite de sábado. Nesta manhã,
Segundo a GloboNews, os quatro ocupantes do heli- pelo menos sete corpos foram encontrados no interior da
cóptero eram Major Rogério Melo Costa, o capitão William comunidade.
de Freitas Short, o subtenente Camilo Barbosa Carvalho e o O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, ofereceu
sargento Rogério Felix Rainha. apoio à Secretaria de Segurança Pública do Rio de Janeiro
O momento em que o helicóptero começa a perder for- na operação. Em nota, Moraes informou que ofereceu o
ça foi filmada por pessoas que estavam nas proximidades. aparato da Força Nacional de Segurança que está no Rio
De acordo com Blaz, “tudo indica que o helicóptero fez para auxiliar nas ações que estão sendo realizadas na co-
um pouso forçado”. Na região, desde cedo, o Comando de munidade.
Operações Especiais (COE) da PM - composto pelos Bata- Ainda não se sabe se a aeronave sofreu uma pane ou
lhão de Operações Especiais (Bope), Batalhão de Choque e foi atingida por criminosos. Embora a queda tenha ocor-
GAM - estava no local dando apoio à UPP local. rido em meio a confrontos entre policiais, traficantes e
A Lamsa, concessionária que administra a Linha Ama- milicianos, a principal hipótese é que o helicóptero tenha
rela, pediu que motoristas evitassem a região. O Centro sofrido uma pane. Segundo o Instituto Médico-Legal, os
de Operações da Prefeitura do Rio informou que os dois policiais morreram devido à queda e não foram atingidos
sentidos da Linha Amarela foram interditados, na altura da por nenhum disparo.
Cidade de Deus, além de trechos da Ayrton Senna, da altura O acidente resultou na morte do major Rogério Melo
do Via Parque ao acesso à Cidade de Deus, devido a uma Costa, 36, do capitão William de Freitas Schorcht, 37, do
operação policial. subtenente Camilo Barbosa Carvalho, 39, e do sargento
Ao todo, a via expressa ficou interditada por quase três Rogério Felix Rainha, 39. Os corpos chegaram no início da
hroas, de 19h às 21h40 . madrugada ao Instituto Médico-Legal.

20
ATUALIDADES E DEVERES DOS SERVIDORES PÚBLICOS

Uma equipe da PM sobrevoou de helicóptero e lan- Integrantes do Centro de Investigação e Prevenção de


çou pétalas de rosas durante o velório coletivo de três dos Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) estiveram na noite de sá-
quatro PMs mortos. O velório ocorreu no Salão Nobre do bado na Cidade de Deus para realizar as ações iniciais de
Batalhão de Choque e foi restrito aos parentes e amigos apuração das causas do acidente. Representantes do centro
dos policiais. de Criminalística da PM e a Delegacia de Homicídios tam-
O corpo do capitão e piloto do helicóptero Willian de bém estiveram no local.
Freitas Schorcht, de 37 anos, seguiu direto para Resende, Em 2009, dois policiais morreram e três ficaram feridos
na Região Sul Fluminense, onde vive a família, e será enter- após um helicóptero da Polícia Militar realizar um pouso for-
rado neste domingo. çado no Morro dos Macacos. A aeronave, parcialmente blin-
O presidente Michel Temer usou sua conta oficial do dada, havia sido atingida por tiros durante uma operação
Twitter para lamentar a morte dos policiais. “Lamentável a policial. Além dos tripulantes mortos, um capitão da PM foi
morte dos 4 PMs que cumpriam o seu dever durante ope- baleado na perna e outros dois policiais tiveram queimadu-
ração no Rio de Janeiro. A minha solidariedade aos familia- ras leves.
res e amigos”, disse. Fonte: Portal UOL – (20/11/2016)
O governador Luiz Fernando Pezão decretou luto ofi-
Moradores da Cidade de Deus encontram corpos de-
cial por três dias pelas mortes dos PMs. “Reconhecemos
saparecidos
e agradecemos a dedicação da Polícia Militar no combate
Moradores da Cidade de Deus retiraram da mata sete
ao crime e, em especial, dos policiais que perderam a vida
corpos de jovens da comunidade, na manhã deste domin-
no exercício de proteger e defender a sociedade. Expres- go. Eles foram colocados pelos pais em uma praça próxima
so meus sentimentos aos parentes e amigos dos militares. ao condomínio Itamar Franco, na localidade do Karatê. Fa-
Vamos seguir em frente em defesa dos cidadãos fluminen- miliares começaram a denunciar o sumiço das pessoas no
ses”, afirmou o governador. sábado após ação da polícia militar no local. Na ocasião,
um helicóptero caiu, resultando na morte de quatro PMs: o
Operação por tempo indeterminado major Rogério Melo Costa, o terceiro-sargento Rogério Félix
Na manhã deste domingo, enquanto policiais milita- Rainha; o capitão William de Freitas Schorcht e o subtenente
res circulavam com apoio de blindados, pessoas faziam Camilo Barbosa de Carvalho.
barricadas incendiando lixo. Foram registrados novos con- Não se sabe ainda se os crimes ocorreram antes ou de-
frontos entre criminosos e policiais. Por causa da atuação pois de a aeronave despencar. O secretário de Segurança,
da polícia no local, algumas ruas estavam interditadas. A Roberto Sá, garantiu que os homicídios já estão sendo in-
Estrada dos Bandeirantes, a Estrada do Gabinal e a Linha vestigados:
Amarela eram opções aos que transitavam pela região. — Essas mortes não vão ficar sem resposta.
A Linha Amarela, via expressa que liga as zonas norte e Após o acidente, o Bope iniciou uma operação na comu-
oeste do Rio, chegou a ser fechada duas vezes devido aos nidade. Até o momento, foram detidas três pessoas e houve
tiroteios. apreensão de armas e drogas. Em sua conta no Twitter, o
Desde a sexta-feira (18) foram registrados intensos presidente Michel Temer lamentou, a morte dos policiais.
confrontos entre criminosos da favela Cidade de Deus. Na “Lamentável a morte dos 4 PMs que cumpriam o seu
manhã de sábado, eles voltaram a se enfrentar e traficantes dever durante operação no Rio de Janeiro. A minha solida-
bloquearam a avenida Edgard Werneck, que é a principal riedade aos familiares e amigos. Reitero minha confiança e
da Cidade de Deus, onde fica a base da UPP, com pneus e apoio ao trabalho das forças policiais, sempre comprome-
lixeiras incendiados. Policiais da Unidade de Polícia Pacifi- tidas no combate ao crime”, escreveu Temer, em seu perfil
cadora (UPP) trocaram tiros com os criminosos. no Twitter.
Neste domingo, comboios militares cercaram a área,
Nas redes sociais, moradores relataram o dia de tiro-
bloqueando acessos e revistando carros e os poucos mora-
teios. “A bala tá comendo na CDD. Só escuto os caras da
dores que se arriscaram a deixar a Cidade de Deus. Do lado
Bope [Batalhão de Operações Policiais Especiais] gritando:
de fora, eram raros os que passavam pela Estrada Marechal
‘Sai da rua morador’”, escreveu um rapaz, uma hora antes
Miguel Salazar Mendes de Moraes, fechada nos dois senti-
de o helicóptero cair. Um traficante postou uma foto, com dos. Já nos fundos da favela — junto ao valão que um dia
um fuzil. “Nada mudou. Nós ‘está’ na pista”, escreveu. foi o Rio Arroio Fundo — moradores brigavam com policiais
Após a queda do helicóptero, a PM lamentou a morte pelo direito de entrar na mata do Karatê para procurar seus
dos policiais. “A Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro filhos. Só conseguiram por volta de 9h30m, quando repórte-
lamenta o falecimento de seus policiais militares e o Co- res chegaram ao local. Aos poucos, grupos foram voltando
mando da Corporação está dedicado a prestar todo apoio com os corpos dos sete homens jovens, com sinais de tiros
às famílias desses policiais”, disse a instituição. e facadas, que foram enfileirados e cobertos por lençóis na
Outra nota foi publicada na página oficial da corpora- principal praça do Karatê.
ção no Facebook. No comunicado é mencionada a mor- — Foram cem pessoas lá pegar os corpos. Eles estavam
te de outro policial ocorrida neste sábado. O 3º Sargento deitados de costas. Meu filho tinha as mãos na cabeça. A
Cristiano Bittencourt Coutinho participava de uma outra maioria tinha tiros nas costas e na cabeça. Eles foram execu-
operação quando foi atingido por um tiro após a viatura tados e a perícia vai mostrar — acusou o pastor Leonardo
em que se encontrava ter sido alvejada no bairro Jacaré. Martins da Silva, pai de Leonardo da Silva Junior, de 22 anos.

21
ATUALIDADES E DEVERES DOS SERVIDORES PÚBLICOS

A mãe de Marlon César, de 23 anos, contou que muitos — Normalmente era só de madrugada, agora passou
moradores foram surpreendidos com confrontos. a ficar normal ouvir tiros durante as manhãs. Ontem, eu
— As pessoas foram pegas de surpresa. Foi um deses- achava que a situação ia se estabilizar depois do meio-dia.
pero. Eu não consegui ter contato com meu filho. Ele pode Mas o tiroteio voltou com tudo à tarde e perdurou até as
estar na mata, mas os policiais não nos deixam entrar para 22h. Outro evento cultural além do meu também teve que
procurar. Isto é desumano. ser cancelado. Houve uma sequência de tiros muito grande
Moradores também acompanharam o início da perícia na tentativa de abater o helicóptero — afirmou Vivi.
a cargo da Divisão de Homicídios, que investigará as mor-
tes. Alguns acusavam policiais que invadiram a favela após OPERAÇÃO POR TEMPO INDETERMINADO
a queda da aeronave. Desde ontem, policiais de vários Batalhões realizam
— Eles eram envolvidos (com o tráfico), mas se rende- uma operação pente-fino na comunidade. Por determina-
ram. Isso é execução, não? — Questionava um parente de ção da cúpula da segurança, a operação que começou na
Leonardo Camilo, de 29 anos, também encontrado morto. manhã de sábado, após bandidos atirarem contra policiais
— Depois que o helicóptero caiu foi um terror. Eles entra- da UPP, continuará por tempo indeterminado.
ram e deram muito tiro. Foi vingança. O clima da comunidade é de apreensão. Pouco movi-
Em entrevista à “Rádio CBN”, Raíssa da Silva Monteiro, mento nas ruas. O serviço de mototáxi foi suspenso por de-
de 20 anos, também afirmou que seu irmão desapareceu terminação policial. Todos os carros que entram ou deixam
na noite de sábado: a Cidade de Deus passam por rigorosa revista. Participam
— Ele ligou para minha mãe às 18h35m e disse que das operações policiais do Choque, do Bope, de Operações
não conseguia falar. Não consigo mais notícia, a gente quer com Cães, os batalhões de Jacarepaguá e da Barra, além de
entrar no mato, mas os policiais estão dando tiro para cima policiais de várias UPPs.
da gente. Na manhã deste domingo, pelo menos três pessoas fo-
O morador Thiago Oliveira acompanhou a busca pelos ram detidas durante a operação da Polícia Militar na Cida-
corpos. Ele é amigo de um dos pais das vítimas. de de Deus. Na ação, foram apreendidos fuzis e drogas. Os
— Os corpos estão com ferimentos de facas, como se policiais ocupam a comunidade à procura de bandidos que
tivessem sido torturados. Parece que encapuzaram as ví- entraram em confronto com agentes no sábado. Em seu
perfil no Facebook, a Polícia Militar prestou uma homena-
timas e começaram a atirar. É ódio gerado por ódio, uma
gem aos PMs mortos, publicando uma mensagem de luto.
crueldade — afirma Thiago, que também diz que circula a
A operação policial interdita ruas no entorno da co-
informação na comunidade sobre a morte de uma criança
munidade. Segundo o Centro de operações da prefeitura,
de quatro anos, por bala perdida.
a Estrada Marechal Miguel Salazar Mendes de Moraes está
Antes dos corpos serem encontrados, um vídeo divul-
fechada em ambos os sentidos, entre as ruas Antonieta
gado nas redes sociais mostrava uma mãe, desesperada,
Campos da Paz e a Edgard Werneck.
tentando achar o filho. A polícia estava impedindo o acesso
Já a Rua Edgard Werneck também está interditada em
de pessoas à mata, onde as vítimas foram encontradas. ambos os sentidos, entre a Estrada Marechal Migual Sa-
— Vou procurar meu filho agora! Meu filho está dentro lazar Mendes de Moraes e a Rua Suzano. As estradas dos
do mato, morto! O sangue é meu! Eu sou mãe! — Gritava. Bandeirantes, do Gabinal e a Linha Amarela são opções
Em nota, a Polícia Civil informou que um procedimento para os motoristas. A UPA do local também está fechada e
foi instaurado na Delegacia de Homicídios para apurar as o atendimento está sendo feito no Lourenço Jorge.
mortes das sete pessoas. Segundo o comunicado, “segue Ainda como consequência do confronto, a estação Di-
em andamento um amplo trabalho de investigação visan- vina Providência, do BRT Transcarioca (Barra da Tijuca-Ae-
do apurar detalhadamente as circunstâncias do ocorrido”. roporto Tom Jobim), foi alvo de atos de vandalismo neste
Neste sábado, a queda de um helicóptero da Polícia sábado. A estação, próxima à Cidade de Deus, teve oito
Militar que participava de uma operação na Cidade de vidros quebrados, além de quatro monitores de TV, perfis
Deus, Zona Oeste do Rio de Janeiro, provocou a morte de metálicos e bancos amassados e geladeira de refrigerante
quatro policiais e iniciou uma onda de pânico entre mo- derrubada. O Consórcio BRT estimou o prejuízo material
radores. Logo após a tragédia, começaram a circular pela em pelo menos R$ 37 mil.
internet informações alarmantes - grande parte delas inve- Fonte: O Globo – (20/11/2016)
rídicas - sobre novos ataques ou mortes.
O clima na Cidade de Deus segue tenso após os tiro- INTERNACIONAL
teios e operações policiais que culminaram com a queda
de um helicóptero da Polícia Militar, com quatro militares ELEIÇÕES NORTE-AMERICANAS
mortos.
A moradora Vivi Salles iria realizar um sarau comemo- Donald Trump vence as eleições dos Estados Unidos
rativo de cinco anos do Poesia de Esquina, movimento cria- Donald Trump, um magnata do setor imobiliário e es-
do por ela para reunir poetas da Cidade de Cidade de Deus, trela de reality shows sem experiência política e com uma
ontem, mas teve que cancelar o evento, por causa dos con- mensagem xenófoba e antissistema, será o próximo presi-
frontos entre criminosos e policiais na região. A poetiza, dente dos Estados Unidos. O republicano Trump derrotou
que tem 26 anos, disse que nunca havia presenciado tanto nas eleições de 8 de novembro a democrata Hillary Clin-
tiroteio durante o dia. ton, uma política experiente e associada ao establishment

22
ATUALIDADES E DEVERES DOS SERVIDORES PÚBLICOS

que não soube se conectar com a coalizão de minorias e oito com um democrata na Casa Branca, não existia candi-
jovens que deu duas vitórias ao presidente Barack Obama. dato mais novo do que Trump, nenhum que representasse
A vitória de Trump, um populista imprevisível no comando melhor do que ele um tapa no sistema, a tentativa de virar a
da maior potência do planeta, lança seu país e o mundo ao página com a classe política de um e outro partido.
desconhecido. A vitória eleitoral deixa uma sociedade fraturada. As mi-
O mundo esperava ver a primeira mulher na presidência norias, as mulheres, os estrangeiros que se sentiram insul-
dos EUA e encontra um demagogo pela frente, um homem tados por Trump deverão se acostumar a vê-lo como pre-
que reavivou algumas das tradições mais tenebrosas do país. sidente. Deixa também uma sociedade com medo. O presi-
A chegada de Trump à Casa Branca é uma ruptura com dente eleito prometeu deportar os 11 milhões de imigrantes
as melhores tradições democráticas dos EUA, com a tran- ilegais, uma operação logística com precedentes históricos
quila alternância entre governantes com visões discrepantes sinistros. O veto à entrada de muçulmanos fere os princípios
do país, mas não nos valores fundamentais que o susten- de igualdade consagrados na Constituição dos EUA.
tam desde sua fundação. Trump, que prometeu construir Sua inexperiência e escassa preparação também são
um muro na fronteira com o México e proibir a entrada de uma incógnita sobre o modo como governará. Uma teoria
muçulmanos nos EUA, demonstrou que um homem prati- é que uma vez no salão oval ficará mais moderado e que,
camente sozinho, contra tudo e contra todos, é capaz de de qualquer forma, o sistema de controle de poderes freie
chegar à sala de comando do poder mundial. Lá terá ao al- qualquer afã autoritário. A outra é que, ainda que esse país
cance da mão a valise com os códigos nucleares e controlará não tenha experimentado um regime ditatorial no passado,
as mais letais forças armadas do planeta, além de possuir as declarações de Trump em campanha preveem um viés
um púlpito único para se dirigir ao seu país e ao resto do autoritário.
mundo. Da Casa Branca poderá se lançar, se cumprir suas Existem momentos em que as grandes nações dão vira-
promessas, a batalhas com países vizinhos como o México, a das bruscas. Quando se trata dos Estados Unidos da Amé-
quem quer obrigar a pagar o muro. O México, vizinho e até rica, a virada afeta a toda a humanidade. O 8 de novembro
agora amigo dos EUA, será o primeiro ponto na agenda do de 2016 pode passar à história como um desses momentos.
presidente Trump. Fonte: El País Brasil – (09/11/2016)
O republicano desmentiu todas as pesquisas que há seis
meses prognosticavam sua derrota. Derrotou os Clinton, a
Como a vitória de Trump pode afetar o Brasil?
família mais poderosa da política norte-americana nas últi-
Em um triunfo inesperado, o republicano Donald Trump
mas três décadas, com exceção dos republicanos Bush, que
foi eleito o novo presidente dos Estados Unidos. Trump con-
também se opunham a ele. Enfrentou a máquina de seu pró-
quistou vários Estados-pêndulo, onde os resultados eram
prio partido, os meios de comunicação, Wall Street, as gran-
imprevisíveis - podiam favorecer tanto um quanto o outro
des capitais europeias e latino-americanas e organizações
partido -, como Flórida, Ohio e Carolina do Norte, garantin-
internacionais como a OTAN.
Seu mérito consistiu em entender o desconforto dos do vantagem sobre Hillary Clinton.
norte-americanos vítimas da tempestade da globalização, as Sua vitória não era indicada pelas pesquisas de opinião,
classes médias que não deixaram de perder poder aquisitivo que apontavam Clinton como novo presidente.
nas últimas décadas, os que viram como a Grande Recessão Mas como o êxito do republicano impacta no Brasil?
paralisava a ascensão social, os que observam desconcerta-
dos as mudanças demográficas e sociais em um país cujas Economia e comércio
elites políticas e econômicas os ignoram. Os brancos da clas- Vários aspectos devem ser levados em conta para res-
se trabalhadora – uma minoria antigamente democrata que ponder a questão.
compete com outras minorias como os latinos e os negros, Um deles é a maneira como os dois candidatos e seus
mas que não tem um status social de vítima – encontrou em partidos encararam a economia e as relações comerciais en-
Trump seu homem providencial. tre os Estados Unidos e o resto do mundo.
Durante a campanha Trump prometeu um Brexit mul- O Brasil se beneficiaria de uma maior abertura dos EUA
tiplicado por 5, em alusão à decisão da Grã-Bretanha, em a produtos brasileiros. Hoje os EUA são o segundo maior
referendo, de sair da União Europeia. E cumpriu. A onda de parceiro comercial do Brasil, atrás da China.
populismo de ambos os lados do Atlântico consegue sua Historicamente, o Partido Republicano, de Trump, de-
maior vitória. É um golpe nas elites norte-americanas e glo- fende o livre comércio e se opõe a medidas protecionistas
bais. E é uma prova de que em tempos de incerteza pode que ajudassem empresas americanas a competir com es-
ganhar um candidato com os sensores para identificar os trangeiras.
medos da sociedade e uma mensagem simplificadora que Assim, um candidato republicano tenderia a ser melhor
identifique o inimigo interno e externo. para os interesses econômicos do Brasil do que um candi-
Os intermináveis escândalos, reais ou inventados, de dato democrata.
Clinton derrubaram sua candidatura. Poucos políticos se Mas Trump inverteu essa lógica ao propor renegociar os
identificavam tanto com o establishment como ela. No final acordos comerciais firmados pelos EUA para preservar em-
das contas, é a esposa de um presidente e os EUA, uma re- pregos no país e reduzir o déficit americano nas transações
pública fundada contra as dinastias, já teve o suficiente com com o resto do mundo.
os presidentes Bush pai e filho. Os norte-americanos que- Se o empresário colocar essas ações em prática, o Bra-
riam provar algo diferente, e em um ano de mudança, após sil poderia ser prejudicado.

23
ATUALIDADES E DEVERES DOS SERVIDORES PÚBLICOS

A professora de Relações Internacionais da ESPM De- “A situação do governo Hillary para o Brasil teria sido
nilde Holzhacker afirma que as consequências seriam ime- mais tranquila porque era mais previsível por qual caminho
diatas e negativas, e causariam o que muitos economistas ela iria. Seria a continuidade do governo Obama, de uma di-
estão chamados de “efeito Trump”. mensão política que tem o reconhecimento do Brasil como
“Como ele fez propostas muito amplas e populistas, relevante, sem muitas mudanças.”
os efeitos econômicos dessas medidas podem ter impac- Pecequilo afirma que o país deve perder relevância
to grande e gerar um caos na economia - principalmente na visão dos Estados Unidos dado o conturbado cenário
porque ele é contrário ao livre comércio, se mostrou pro- interno.
tecionista.” “Eles estão com tanto problema dentro de casa, que o
Mas Holzhacker faz uma ressalva sobre a aplicação Brasil não é uma preocupação.”
dessas medidas. Relação entre Brasil e EUA também vai depender de quí-
“Agora, para saber o quanto ele vai conseguir imple- mica entre Temer e Trump
mentar disso, vamos ter que esperar. Ele é tão imprevisível
e tudo fica tão indefinido que prejudica muito o cenário Questão de química
Especialistas nas relações Brasil-EUA costumam dizer
econômico.”
que os laços entre os dois países dependem em grande me-
dida da química entre seus líderes, independentemente de
Imigração e vistos
seus partidos ou ideologias.
Estima-se que um milhão de brasileiros vivam nos EUA,
Eles afirmam que, embora seguissem tradições políticas
boa parte em situação migratória irregular. bastante distintas, os presidentes Luiz Inácio Lula da Silva
Trump propôs construir um muro na fronteira do país (2003-2011) e George W. Bush (2001-2009) tinham uma re-
com o México e prometeu deportar todos os imigrantes lação tão boa quanto a mantida entre FHC (1995-2002) e Bill
sem documentos. Clinton (1993-2001), que tinham maior afinidade ideológica.
Ele diz que protegerá o “bem-estar econômico de imi- Já a relação entre Barack Obama e Dilma Rousseff nunca
grantes legais” e que a admissão de novos imigrantes le- foi tão próxima e sofreu com a revelação de que o governo
vará em conta suas chances de obter sucesso nos EUA, o americano havia espionado a presidente brasileira.
que em tese favoreceria brasileiros com alta escolaridade Analistas afirmam ainda que Brasil e EUA têm relações
e habilidades específicas que queiram migrar para o país. bastante diversificadas e que os laços devem ser mantidos
Evento de latinos em apoio a Trump, que prometeu qualquer que seja o resultado da eleição em novembro, já
construir um muro para evitar entrada de imigrantes que os dois governos dialogam dentro de estruturas buro-
Outro tema de interesse dos brasileiros é a facilidade cráticas.
para obter vistos americanos. Trump fez poucas menções Do lado brasileiro, há interesse em se aproximar mais
ao sistema de concessão de vistos do país. dos EUA, vença quem vençer. Em entrevista à BBC Brasil em
Hoje, Brasil e EUA negociam a adesão brasileira a um julho, o embaixador brasileiro em Washington, Sérgio Ama-
programa que reduziria a burocracia para viajantes fre- ral, disse que o governo Temer investiria nas relações com as
quentes brasileiros, como executivos. A eliminação dos vis- cinco principais potências globais (EUA, China, Rússia França
tos, porém, ainda parece distante. e Reino Unido).
Para que a isenção possa ser negociada, precisaria ha- Amaral afirmou ainda que, na Embaixada, priorizaria
ver uma redução no índice de vistos rejeitados em con- áreas em que Brasil e EUA têm maior convergência, como
sulados americanos no Brasil, uma exigência da legislação direitos humanos e meio ambiente.
dos EUA. Fonte: G1 – (09/11/2016)

Após escândalo, presidente da Coreia do Sul aceita


Relação com o Brasil
renunciar
O Brasil e a América Latina não foram tratadas como
A presidente da Coreia do Sul, Park Geun-hye, afirmou
temas prioritários nas campanhas dos dois candidatos.
em discurso televisionado nesta terça-feira que deixará seu
Em 2015, Trump citou o Brasil ao listar países que, se-
destino político nas mãos do Legislativo. A declaração foi
gundo ele, tiram vantagem dos Estados Unidos através de surpreendente e vista por alguns analistas como uma tática
práticas comerciais que ele considera injustas. A balança para criar um impasse e ela seguir no poder.
comercial entre os dois países, porém, é favorável aos EUA. Em breve discurso, Park pediu desculpas novamente
Como empresário, Trump é sócio de um hotel no Rio pelo escândalo político que derrubou sua popularidade. Ela
de Janeiro e licenciou sua marca para ser usada por um disse estar aberta para abrir mão do poder, mas deixou nas
complexo de edifícios na zona portuária da cidade. Anun- mãos da Assembleia Nacional determinar se ela deve seguir
ciada em 2012, a obra ainda nem começou. como presidente. A Assembleia Nacional é controlada pela
Para a professora de Relações Internacionais da Uni- oposição e por parlamentares independentes.
fesp Cristina Pecequilo, como Trump não falou nada sobre No poder desde 2013, Park afirmou que cumprirá o pro-
o país e se distanciou de temas ligados à América Latina, cesso legal, prometendo apresentar mais detalhes sobre o
não deve haver muitas mudanças para os brasileiros. No escândalo e responder a questões em data futura não es-
entanto, diferentemente de Hillary, o republicano tem o pecificada. Ela não respondeu a perguntas após o pronun-
elemento de imprevisibilidade. ciamento.

24
ATUALIDADES E DEVERES DOS SERVIDORES PÚBLICOS

A presidente é acusada de permitir que uma amiga de O cronograma apertado poderia levar os principais
longa data extorquisse dinheiro de empresas, usando sua pro- partidos a tentar ganhar tempo para consolidar seus can-
ximidade do poder. Park tem aprovação de apenas 4% entre os didatos presidenciais, e analistas políticos disseram que o
eleitores sul-coreanos. parlamento pode demorar meses para acordar um plano
Para realizar um impeachment, é preciso 200 votos na As- de saída para Park.
sembleia Nacional de 300 integrantes. Atualmente, 172 legisla- “Irei renunciar à minha posição de acordo com a lei as-
dores oposicionistas e independentes querem a saída de Park. sim que se crie uma maneira de transferir o governo de uma
Com isso, para retirar a líder seriam necessários os votos maneira estável que também minimize o vácuo e o tumulto
de 28 dos 128 parlamentares do partido conservador Saenuri, político após a decisão e a discussão dos partidos de oposi-
de Park. Vários deputados governistas já disseram que votarão ção”, disse Park com voz firme.
pela saída da presidente. A imprensa local avalia que entre 30 Fonte: G1 – (29/11/2016)
e 40 legisladores governistas podem votar pelo impeachment.
A votação deve ocorrer antes de 9 de dezembro, quan- Merkel confirma candidatura a 4º mandato na Ale-
do acaba a sessão deste ano da legislatura sul-coreana. Caso manha
o Parlamento vote pelo impeachment, Park seria suspensa e Angela Merkel anunciou neste domingo a seu partido
o número dois do país, o primeiro-ministro Hwang Kyo-ahn, que será candidata a um quarto mandato de chanceler du-
assumiria como presidente interino. rante as eleições legislativas de 2017, em um período em
O Tribunal Constitucional teria então de se pronunciar para que seus partidários a consideram a última defesa contra o
decidir se o impeachment é justificado – a corte teria 180 dias avanço do populismo.
para se pronunciar. A chanceler, de 62 anos, anunciou sua intenção aos
Caso seis dos nove magistrados do Tribunal Constitucional dirigentes da União Democrata Cristã (CDU) durante uma
decidirem que a saída se justifica, Park perderia formalmente o reunião em Berlim, informaram à AFP fontes próximas ao
cargo. A Coreia do Sul teria então 60 dias para eleger um su- partido.
cessor. Se mais de três juízes discordarem, porém, a presidente A chefe de Governo, que deve abordar a questão em
retomaria o posto imediatamente. um encontro com a imprensa às 19H00 (16H00 de Brasília),
expressou a intenção de ser reeleita como presidente da
A amiga da presidente que está no centro do escândalo é
CDU no congresso de dezembro, além de apresentar uma
Choi Soon-sil, de 60 anos, que supostamente usava seus laços
nova candidatura para a chancelaria durante as legislativas.
com a líder para conseguir milhões em doações de companhias
Após 11 anos à frente do país, Merkel já ostenta o re-
sul-coreanas. A presidente e a amiga afirmam ser inocentes.
corde de longevidade entre os atuais governantes ociden-
Fonte: Exame.com – (29/11/2016)
tais.
Julia Klöckner, da CDU e muito próxima a Merkel, de-
Presidente da Coreia do Sul pede que parlamento deci-
fendeu a candidatura e afirmou que a chanceler é “uma
da condições para sua saída garantia de estabilidade confiabilidade em um período tur-
A presidente da Coreia do Sul, Park Geun-hye, pediu nesta bulento”.
terça-feira que o parlamento decida como e quando ela pode
entregar o cargo em reação a um escândalo de tráfico de in- Recorde de Kohl à vista
fluência, levando a crise política do país cada vez mais em dire- A julgar pelas pesquisas, Merkel tem grandes chances
ção a um território desconhecido. de conquistar o quarto mandato como chanceler.
O Partido Democrático, principal sigla da oposição, rejei- Ela entraria assim para a história do país ao superar o
tou a oferta de Park, que classificou como uma manobra para tempo de poder do icônico chanceler do pós-guerra Kon-
escapar do impeachment, e disse que irá continuar com seus rad Adenauer (14 anos) e também o de seu próprio mentor
esforços para apresentar uma moção de impedimento no par- político, Helmut Kohl (16 anos).
lamento, o que pretende fazer até sexta-feira. De acordo com uma pesquisa publicada pelo jornal
Nenhum presidente sul-coreano deixou de completar seu Bild, 55% dos alemães desejam que Merkel permaneça no
mandato único de cinco anos desde que o sistema democráti- cargo, contra 39% de opiniões contrárias. Em agosto, o ín-
co atual foi implementado em 1987. dice favorável à chanceler era de 50%.
“Deixarei ao parlamento tudo a respeito do meu futuro, Merkel se encontra em uma situação paradoxal: elogia-
incluindo a abreviação de meu mandato”, disse Park em um da no exterior, onde as expectativas a seu respeito aumen-
breve discurso televisionado. taram após a vitória de Donald Trump na eleição americana,
Seu gesto dramático impõe o fardo de resolver a crise po- na Alemanha enfrenta um ano eleitoral um tanto fragilizada
lítica ao parlamento, que vem sendo controlado por uma coa- pela polêmica provocada pela decisão de receber um mi-
lizão de partidos opositores desde que o conservador Partido lhão de refugiados no país.
Saenuri de Park perdeu a maioria subitamente nas eleições de Esta semana, o presidente americano Barack Obama
abril. elogiou Merkel em Berlim durante sua última viagem oficial
Se a mandatária renunciar ou um voto de impeachment no como chefe de Estado.
parlamento for confirmado pelo Tribunal Constitucional, será “Se fosse alemão, poderia dar meu apoio”, disse.
preciso realizar uma eleição em 60 dias para escolher um E, diante do avanço das tendências autoritárias no
presidente para um mandato de cinco anos, e o primeiro- mundo, o jornal The New York Times a chamou de “último
ministro irá conduzir o país neste ínterim. baluarte dos valores humanistas no Ocidente”.

25
ATUALIDADES E DEVERES DOS SERVIDORES PÚBLICOS

Mas seu poder está em queda na Alemanha, de acordo Contra aqueles que usam os medos dos cidadãos para
com a revista liberal Die Zeit. Ela conseguiu recuperar parte se promoverem, Merkel lembrou a positiva evolução eco-
da popularidade perdida com a crise migratória, mas o seu nômica do país nos últimos anos e o aumento nas contri-
grupo político registra de 32 a 33% das intenções de voto buições sociais e previdência.
nas pesquisas, quase 10% a menos que nas eleições de 2013. A chanceler lembrou também a “incrível” resposta in-
“O recuo criado pela vitória de Trump afeta Merkel ternacional para a catástrofe da Segunda Guerra Mundial,
quando suas possibilidades de liderança são limitadas: não com a criação das Nações Unidas e da Convenção de Di-
pode contar com a Europa para avançar, não tem um parti- reitos Humanos, e defendeu a continuidade desse caminho
do unido atrás dela e não possui o apoio popular que tinha para “dotar de humanidade a globalização”.
há um ano e meio”, afirma a Die Zeit. Durante a presidência rotativa do G20, que a Alemanha
O atraso no anúncio da candidatura está relacionado assume em dezembro, Merkel pretende continuar com os
com a perda de poder. Após a polêmica sobre a recepção avanços na transparência dos mercados financeiros inter-
aos refugiados, ela teve que lidar com a rebelião da CSU, nacionais e no desenvolvimento do continente africano,
partido aliado bávaro, que ameaçou não apoiar Merkel em que será uma das prioridades de Berlim.
2017, antes de mudar de opinião ante a falta de alternativa. No âmbito da UE, a chanceler reconheceu a necessi-
A chanceler sofreu outro revés este mês ao não conse- dade de lutar contra a falta de credibilidade do bloco e de
guir designar um membro de seu partido como candidato acelerar os processos de tomada de decisões.
para ser presidente em 2017, um posto para o qual foi esco- Para Merkel, é preciso assumir que já não é possível
lhido o social-democrata Frank-Walter Steinmeier. traçar uma linha que separe a política interna da externa e
Por fim, seu terceiro mandato coincidiu com o avanço que a segurança, o bem-estar e a prosperidade dos cida-
de um partido populista na Alemanha, que disputa espaço dãos de cada país dependem das relações internacionais.
com seu partido na direita. O AfD tem grandes chances de Fonte: Exame.com – (23/11/2016)
entrar para o Bundestag (Parlamento), o que nenhum grupo
deste tipo consegue desde 1945. Fidel Castro morre aos 90 anos
Merkel mantém, no entanto, a vantagem sobre os de- O ex-presidente cubano Fidel Castro, um dos mais im-
mais, já que não possui rivais fortes em seu partido e conti- portantes líderes mundiais, morreu na noite desta sexta-
nua sendo muito mais popular que seus adversários social- feira aos 90 anos. Seu irmão mais novo e atual presidente,
democratas. Raúl Castro, anunciou a morte em um anúncio oficial na
Fonte: Exame.com – (20/11/2016) TV estatal.
“O comandante-em-chefe da revolução cubana mor-
Merkel defende alianças com UE e EUA e rejeita iso- reu às 22h29 desta noite (03h29 de sábado em Brasília)”,
lamento disse o presidente, que terminou o anúncio gritando o slo-
A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, rejeitou nesta gan: “Até a vitória, sempre”.
quarta-feira os populismos que respondem com soluções O governo cubano decretou nove dias de luto nacional.
fáceis problemas globais e complicados, e garantiu que a Como líder da revolução cubana que derrubou o regi-
Alemanha não se fechará em si mesma e defenderá os valo- me do presidente Fulgencio Batista, em 1959, Fidel Castro
res da economia social de mercado e da justiça social com se manteve na liderança do país por décadas, até se afastar
seus aliados, a União Europeia e os Estados Unidos. da Presidência, por motivos de saúde, em 2006, deixando
Em discurso diante do plenário do parlamento em seu o cargo para o irmão.
primeiro comparecimento público após anunciar que, no Fidel Castro foi o líder mundial não ligado a uma mo-
próximo ano, voltará a concorrer para um novo mandato, narquia mais longevo do século 20, comandando Cuba por
Merkel deixou claro que a Alemanha “não pode resolver so- quase cinco décadas.
zinha os problemas do mundo”, mas garantiu que contribui- Seus apoiadores o veneravam e o consideravam um
rá para isso. libertador, que havia salvo Cuba de um regime autoritário
Merkel apostou no multilateralismo, elogiou o acordo supostamente manipulado pelo imperialismo americano.
de livre-comércio com o Canadá e admitiu que não esta- Mas seus críticos o viam como um sanguinário ditador que
va “contente” com a decisão do presidente eleito dos EUA, levou o país ao caos econômico e à ruína com suas políti-
Donald Trump, de retirar seu país do Acordo de Associação cas comunistas.
Transpacífico (TPP), uma decisão que, na opinião da chance- O anúncio de sua morte foi recebido com consterna-
ler, não beneficiará ninguém. ção em Cuba. Mas em Miami, nos Estados Unidos, onde
A chefe de governo alemã reconheceu que o atual pa- vivem milhares de exilados cubanos que deixaram a ilha
norama internacional e nacional é mais complicado que o de durante o regime comunista, houve buzinaço nas ruas.
alguns anos atrás e assumiu que compreende o medo dos Vizinho incômodo
cidadãos quando princípios que eram óbvios nas sociedades Nas quase cinco décadas em que esteve à frente do
democráticas ocidentais passam a ser questionados, por isso governo de Cuba, Fidel Castro viu dez presidentes ameri-
reiterou a necessidade de que as pessoas se mostrem unidas canos se revezarem na Casa Branca. Inimigo declarado de
frente aos populismos. todos eles, o líder comunista fez de sua ilha uma base de
E, além disso, a chanceler alemã destacou a importância resistência ao poder dos Estados Unidos, que nunca conse-
de combater as mensagens e informações manipuladas e guiram dobrar o regime incômodo a apenas 144 quilôme-
falsas que são disseminadas pela internet. tros de seu território.

26
ATUALIDADES E DEVERES DOS SERVIDORES PÚBLICOS

Nascido em uma família de latifundiários, em 1926, o Colapso soviético


jovem advogado se tornou líder revolucionário, dirigente Cuba “exportou” a sua revolução para outras partes do
comunista e terminou seus dias em uma casa confortável mundo na forma do apoio às guerrilhas marxistas em An-
em Havana, opinando sobre os mais diferentes temas, na gola e Moçambique. Sob embargo econômico dos Estados
coluna que mantinha no jornal Granma. Unidos, recebeu, em todo o tempo, ajuda soviética.
Durante este período, sofreu várias tentativas de as- O colapso da União Soviética, em 1991, foi um duro
sassinato, foi acusado de violar direitos humanos, viu sua golpe na economia cubana, apoiada na cooperação com o
principal aliada, a União Soviética, entrar em colapso. Re- antigo regime comunista.
conheceu, ao fim, erros na condução da economia cubana, A crise na qual o país mergulhou fez milhares de cuba-
que só sobreviveu nos últimos tempos graças ao apoio de nos se lançarem ao mar em embarcações precárias nos
outro amigo, o venezuelano Hugo Chávez, morto em março anos 1990, na esperança de chegar a Miami.
de 2013. O caso do menino Elián González ganhou as manchetes
Para os Estados Unidos, Fidel sempre foi uma lembran- do mundo inteiro. Ele perdeu a mãe em uma viagem peri-
ça constante e incômoda das idéias comunistas que, apesar gosa e, depois de uma longa batalha legal entre parentes
de praticamente abandonadas no resto do mundo, per- em Miami e o pai, que morava em Cuba, foi levado de volta
maneceram vivas na ilha vizinha. Para setores da esquerda para a ilha.
mundial, tornou-se um símbolo de resistência. Entre os bons resultados domésticos de Fidel Castro
estão o serviço de saúde cubano, considerado um dos me-
Revolução lhores da região, e o baixo índice de mortalidade infantil,
Fidel Castro liderou uma invasão ao quartel de Mon- comparável ao dos países mais desenvolvidos.
cada, em Santiago de Cuba, no dia 26 de julho de 1953. O governo de Fidel, no entanto, foi acusado por or-
Apesar de fracassada, a iniciativa marcou o começo da re- ganismos internacionais de perseguição política contra os
volução que acabaria levando-o ao poder. opositores do regime e de violações dos direitos humanos.
Depois de breve período preso, Fidel foi anistiado e se
exilou no México, onde organizou uma expedição que vol-
Aposentadoria
tou a Cuba.
Nos últimos anos, Fidel deu sinais de que teria mode-
Ao lado do argentino Ernesto “Che” Guevara, que co-
rado suas posições. Em 1998, recebeu no país o papa João
nheceu durante o exílio, o jovem cubano montou uma cam-
Paulo 2º.
panha de guerrilha a partir de sua base, na Serra Maestra.
Após anos de grave crise social, o regime voltou a ga-
Em 1959, Fulgêncio Batista deixou o país e Fidel estabe-
nhar fôlego na virada do milênio, com os generosos acor-
leceu um novo governo que prometia devolver a proprieda-
dos de cooperação fechados com a Venezuela do presiden-
de da terra aos agricultores e defender o direito dos pobres.
te Hugo Chávez, grande admirador de Fidel.
Fidel comunista Em 31 de julho de 2006, Fidel surpreendeu o mundo
Desde o começo, Fidel insistiu que sua ideologia era, ao deixar temporariamente o poder por motivos de saúde.
acima de tudo, cubana. “Não há comunismo nem marxis- Por meses, sua saúde foi segredo de Estado, com ru-
mo em nossas ideias, só democracia representativa e justiça mores sobre sua morte. Em fevereiro de 2008, a Assembleia
social”, dizia. Nacional de Cuba aprovou a aposentadoria de Fidel, que
Criticado pelos Estados Unidos pela nacionalização de oficialmente passou o poder ao irmão, Raúl Castro.
empresas de americanos, foi alvo do embargo comercial Fidel trocou o traje militar por roupas casuais. Con-
que vigora até hoje. tinuou a provocar polêmica com suas opiniões sobre as-
Fidel disse que assim foi empurrado para os braços da suntos mais variados, publicados em uma coluna no jornal
União Soviética, liderada por Nikita Kruchev. Com o novo Granma.
aliado, Cuba virou mais um campo de batalha da Guerra Nesse tempo, recebeu várias celebridades políticas em
Fria. sua casa, como o ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula
Os Estados Unidos tentaram derrubar o governo de Fi- da Silva. Em 2011, foi visitado pelo ex-presidente americano
del em abril de 1961, apoiando um grupo de exilados cuba- Jimmy Carter. Hugo Chávez sempre foi uma visita frequente.
nos em uma desastrosa invasão à praia de Girón, na baía Em setembro de 2010, em uma entrevista à revista The
dos Porcos. Atlantic, Fidel reconheceu que o modelo cubano já não fun-
A CIA, central de inteligência americana, foi acusada cionava. No período, seu irmão, Raúl, já esboçava uma série
pelo líder cubano de tentar assassiná-lo várias vezes, inclu- de reformas econômicas, aprovadas posteriormente.
sive com um charuto explosivo. Diferentemente dos países do leste europeu, cujos
Em 1962, aviões de reconhecimento dos Estados Uni- governos ruíram após o colapso da União Soviética, Fidel
dos detectaram um carregamento de mísseis soviéticos conseguiu manter Cuba sob o regime comunista até sua
rumo a Cuba, criando um impasse entre o presidente ame- morte. Mesmo afastado da Presidência, Fidel permaneceu
ricano, John F. Kennedy, e Kruchev. como secretário-geral do Partido Comunista de Cuba até
Depois de 13 dias de impasse, os soviéticos desistiram abril de 2011.
de instalar mísseis com potencial nuclear em Cuba, em tro- Nos últimos anos, ele se manteve afastado da vida pú-
ca de uma promessa secreta americana de retirar suas ar- blica, com raras aparições e eventuais colunas publicadas na
mas da Turquia. mídia oficial cubana.

27
ATUALIDADES E DEVERES DOS SERVIDORES PÚBLICOS

Em abril deste ano, ele surpreendeu ao discursar no Foi esse ministério, junto com o do Comércio, o prin-
último dia do congresso do Partido Comunista. “Em breve cipal responsável por analisar, nos últimos 23 meses, até
terei 90 anos, algo que nunca imaginei”, afirmou. “Logo se- onde seria possível flexibilizar os limites impostos pelo em-
rei como todos os outros, que para todos nossa hora deve bargo, cuja eliminação está nas mãos do Congresso. Em
chegar”, disse. minoria na Câmara e no Senado, a estratégia do Governo
Fonte: BBC Brasil – (26/11/2016) Obama foi tentar facilitar ao máximo as transações comer-
ciais e os intercâmbios pessoais entre os dois países. Em-
Morte de Fidel Castro amplia dúvidas sobre reapro- bora as principais restrições continuem vigentes, é cada vez
ximação com os EUA mais fácil para os cidadãos norte-americanos fazer transa-
A morte de Fidel Castro acrescenta mais uma incógnita ções comerciais com Cuba ou viajar à ilha.
ao processo de normalização das relações entre os Estados Antes que a morte de Fidel Castro monopolizasse to-
Unidos e Cuba, já colocado em xeque pela vitória eleitoral das as manchetes da imprensa cubana – e mundial –, os
do republicano Donald Trump, que será responsável por meios de comunicação estatais comemoravam justamente
manter – ou interromper – o diálogo aberto há quase dois o restabelecimento, na próxima segunda-feira, dos voos
anos com Havana por seu antecessor democrata, Barack comerciais regulares e diretos entre os EUA e Havana, sus-
Obama. pensos durante mais de 50 anos.
Apesar de o histórico líder revolucionário nunca ter São medidas como esta as que também impulsiona-
ocultado suas reticências quanto ao processo iniciado ram, por sua vez, a continuação das reformas iniciadas com
pelo presidente Raúl Castro, seu irmão, o fato de não fa- a chegada de Raúl Castro ao poder em Cuba, embora não
zer oposição frontal ao degelo foi considerado como uma ao ritmo desejado por Washington, como reconheceu o
aprovação implícita a essa iniciativa diplomática, que não próprio Obama. Uma mudança na atitude de Washington
necessariamente contava com o respaldo de toda a cúpula poderia ter, neste sentido, adverte López-Levy, mais impac-
cubana. to ainda que a morte de Fidel Castro. “Enquanto exista in-
Quis o acaso que a morte de Fidel Castro surpreen- certeza no assunto Trump, a direção cubana vai atuar com
desse Trump em Mar-a-Lago, a mansão da Flórida onde o grande cautela, mas isso não tem a ver com o fato de que
Fidel esteja ou não porque já tinha um papel mais simbóli-
magnata costuma passar férias. Esse Estado é o mais tradi-
co, era uma espécie de força moral, de patriarca revolucio-
cional reduto cubano nos EUA, um lugar outrora claramen-
nário mais que líder dos assuntos do governo”.
te anticastrista, mas que, sobretudo nos últimos anos, pas-
Fonte: El País Brasil – (26/11/2016)
sou a apoiar a política conciliadora de Obama, incluindo a
decisão de restabelecer as relações interrompidas durante
Trump diz que pode acabar com acordo entre EUA
mais de meio século.
e Cuba
Obama fez de tudo para consolidar essa política antes
O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump,
de deixar a Casa Branca, o que acontecerá em menos de escreveu em sua conta no Twitter nesta segunda-feira (28)
dois meses. Não só reabriu, já há mais de um ano, a em- que vai acabar com o acordo de seu país com Cuba se a
baixada norte-americana em Havana, gesto replicado por ilha não estiver disposta a oferecer um acordo melhor.
Cuba em Washington, como se tornou, em março, no pri- “Se Cuba não quiser fazer um acordo melhor para o
meiro presidente dos EUA em quase um século a pisar em povo cubano, o povo cubano-americano e os Estados Uni-
solo cubano. A menos de um mês das eleições que definiria dos como um todo, vou acabar com o acordo”, escreveu o
seu sucessor, Obama emitiu uma ordem executiva (espécie magnata.
de medida provisória) com a qual pretendia, nas suas pala- No sábado (26), Trump divulgou um comunicado à im-
vras, tornar “irreversíveis” os avanços obtidos nas relações prensa classificando Fidel Castro como um “ditador brutal
bilaterais. que oprimiu seu próprio povo por quase seis décadas” e
Tudo, porém, se tornou um enorme ponto de interro- que deixa um “legado de pelotões de fuzilamento, roubo,
gação após a vitória do republicano Trump, um bilionário inimaginável sofrimento, pobreza e negação de direitos
pragmático que no passado foi acusado de violar o embar- humanos básicos”.
go econômico a Cuba em busca de negócios lucrativos na No texto, ele afirmou que seu governo “vai fazer todo
ilha. Durante a campanha eleitoral, no entanto, ele prome- o possível para assegurar que o povo cubano possa final-
teu reverter a aproximação com Havana. mente começar sua jornada em direção à prosperidade e
Trump não se contentou apenas em cortejar o voto à liberdade”.
mais abertamente anticastrista em Miami. Já eleito presi- Nas primárias, Trump foi o único pré-candidato repu-
dente, parece confirmar suas promessas ao incluir em sua blicano que apoiou a abertura para Cuba, mas em sua bus-
equipe de governo figuras proeminentes do lobby pró-em- ca de votos na Flórida nas eleições gerais, ele prometeu
bargo, como o advogado Mauricio Clever-Carone, mem- que “revogaria” o acordo do presidente Barack Obama “a
bro da influente organização Democracia Cuba-EUA, que não ser que o regime dos Castro” restaurasse “as liberda-
defende uma “transição incondicional de Cuba à demo- des na ilha”, segundo a agência EFE.
cracia e ao livre mercado”. Ele irá trabalhar com Trump no Seu futuro chefe de gabinete, Reince Priebus, disse no
Departamento do Tesouro, uma peça-chave na aplicação domingo que Trump aguardará para ver “alguns movimen-
– ou flexibilização – do embargo econômico a Cuba e das tos” do governo cubano em relação às liberdades na ilha
sanções contra quem o viola. para decidir como será a relação entre os dois países. “Não

28
ATUALIDADES E DEVERES DOS SERVIDORES PÚBLICOS

vamos ter um acordo unilateral procedente de Cuba sem al- Em uma entrevista à rede britânica “BBC” divulgada
gumas mudanças em seu governo”, disse Priebus na TV Fox, nesta quarta-feira, Brennan também afirmou que Trump
após mencionar a repressão, os prisioneiros políticos e as li- deve ser cauteloso com a Rússia por considerar que Mos-
berdades como a religiosa. cou está por trás de grande parte do sofrimento na Síria.
Grupos do exílio cubano mostraram apoio unânime ao Durante a campanha para as eleições americanas, o po-
aviso de Trump, segundo a EFE. lítico republicano ameaçou abandonar o pacto nuclear en-
Em coletiva de imprensa na Casa Branca, o porta-voz do tre o G5+1 (EUA, Rússia, França, Reino Unido e China, mais
governo americano Josh Earnest disse que os críticos da atual Alemanha) e o Irã e sugeriu que o governo americano teria
política de aproximação “estão dando voltas, tentando justi- uma relação muito mais estreita com o governo russo.
ficar sua lealdade a uma política obviamente fracassada de “Acredito que isto seria desastroso. O fato de uma ad-
isolamento de Cuba, que nunca teve nenhum resultado”. ministração encerrar um acordo feito pela administração
Para o porta-voz da Casa Branca, “dar declarações ruido- anterior não teria precedentes”, disse Brennan à emissora
sas e iniciar um caso de recriminações mútuas amarradas ao
britânica antes de deixar seu cargo em janeiro.
passado não faz nem a democracia nem a liberdade avança-
Para o diretor da CIA, uma medida assim, que qualificou
rem, nem expande oportunidades”.
de “loucura”, ajudaria a fortalecer os políticos linha dura no
“Os críticos da atual política sugerem que, de alguma
Irã.
forma, os Estados Unidos fizeram um pacote de concessões
ao governo cubano. Isso é equivocado. Não há concessões”, Em suas declarações, Brennan ressaltou que há muitas
afirmou. áreas nas quais o novo governo tem que agir com “pru-
Earnest acrescentou que cada presidente que ocupa a dência e disciplina”, como a linguagem utilizada em matéria
Casa Branca deve se perguntar se “estaremos ancorados no terrorista e as relações com a Rússia.
passado, ou se vamos olhar para o futuro. Isso não significa O diretor da CIA opinou que o regime sírio de Bashar al
ignorar o passado, mas fazer que o passado não interfira em Assad e a Rússia foram responsáveis pelo massacre de civis
nossa capacidade de fazer progressos”. no conflito sírio, que qualificou de “degradante”.
Na opinião do chefe de inteligência dos EUA, seu país
O acordo deveria continuar com o respaldo dado pela Administração
No dia 17 de dezembro de 2014, os presidentes Barack de Barack Obama aos rebeldes moderados que lutam con-
Obama e Raúl Castro anunciaram o restabelecimento das re- tra o regime de Assad.
lações dos Estados Unidos e Cuba após mais de 50 anos. O Brennan acrescentou que a Rússia é crucial para o futu-
embargo comercial ao país caribenho, no entanto, permane- ro da Síria, mas se mostrou cético sobre a possibilidade de
ceu. um acordo que ajude a pôr fim à guerra civil.
Na época, Cuba libertou o prisioneiro americano Alan “Não tenho confiança de que os russos vão ceder até
Gross e, em troca, três agentes de inteligência cubanos que que possam ser capazes de conseguir o maior sucesso tá-
estavam presos nos Estados Unidos voltaram à ilha. tico possível no campo de batalha”, disse o diretor da CIA.
O acordo previa medidas como o restabelecimento das Além disso, Brennan advertiu sobre a contínua ameaça
relações diplomáticas entre os dois países, facilitar viagens de terrorista já que há grupos “muito ativos” dentro do Estado
americanos a Cuba, autorização de vendas e exportações de Islâmico (EI) que planejam atentados e querem demonstrar
bens e serviços dos EUA para Cuba, autorização para norte-a- sua capacidade de operar no Ocidente.
mericanos importarem bens de até US$ 400 de Cuba e início O diretor da CIA acrescentou que é preciso cuidado no
de novos esforços para melhorar o acesso de Cuba a teleco- uso da linguagem porque isto pode ser aproveitado por or-
municação e internet.
ganizações terroristas para mostrar que os EUA estão con-
Em agosto de 2015, os EUA reabriram oficialmente sua
tra o islã, algo que, segundo ele, não é assim.
embaixada em Havana. Um mês antes, a embaixada cubana
Trump indicou que quer o congressista Mike Pompeo
em Washington foi reaberta.
para o posto de novo diretor da CIA.
Ao anunciar o acordo, Obama disse que as normalizações
das relações com Cuba encerram uma “abordagem antiqua- Fonte: Portal Terra – (30/11/2016)
da” da política externa americana. Ao justificar a decisão, o
presidente disse que a política “rígida” dos EUA em relação a Senado colombiano referenda acordo de paz com
Cuba nas últimas décadas teve pequeno impacto. O presiden- as Farc
te americano afirmou acreditar que os EUA poderão “fazer O Senado da Colômbia referendou no início da madru-
mais para ajudar o povo cubano” ao negociar com o governo gada desta quarta-feira (30) o acordo de paz assinado no
da ilha. último dia 24 entre o governo e as Farc.
Fonte: G1 – (28/11/2016) “Com 75 votos a favor e nenhum contra, o plenário do
Senado aprovou o novo acordo de paz. Fica pendente sua
CIA adverte Trump que seria “loucura” abandonar aprovação na Câmara dos Deputados”, afirmou o ministro
acordo com Irã do Interior, Juan Fernando Cristo, em comunicado.
O diretor da CIA, John Brennan, advertiu ao presidente De acordo com o ministro, “com a participação de ví-
eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, que seria “desastro- timas, representantes de igrejas cristãs, negritudes, indíge-
so” e uma “loucura” deixar o acordo nuclear com o Irã, como nas, foi discutido e aprovado no Senado o novo acordo de
o magnata ameaçou fazer durante a campanha eleitoral. paz que foi assinado na última quinta-feira”.

29
ATUALIDADES E DEVERES DOS SERVIDORES PÚBLICOS

Com este passo, esclareceu Cristo, “a esperada aprova- Atlas, a eficiência do processo também é notável: cerca de
ção na Câmara dos Deputados, nesta quarta-feira, poderá 63% do material utilizado foi convertido em etanol. Trata-
começar a implementar o acordo estipulado entre o gover- se de uma surpresa positiva, já que, geralmente, tentativas
no e as Farc”. de gerar etanol a partir de gás carbônico resultam em uma
O debate no Senado foi aberto pelo principal negocia- série de produtos menos úteis, como etileno e monóxido
dor do governo, Humberto de la Calle, e o Alto Comissaria- de carbono. Os detalhes da reação foram publicados pelos
do para a Paz, Sergio Jaramillo, que fizeram um acordo de pesquisadores em um artigo no periódico Chemistry Select.
confissão em favor do acordo, um texto renovado após a
rejeição no referendo realizado no dia 2 de outubro, após Nanotorres de carbono
ter sido assinado no dia 26 de setembro, em Cartagena. Durante o experimento, os psquisadores usaram um
Nesta quarta, a Câmara dos Deputados estará em ses- catalisador feito de carbono e cobre. Por meio de um mé-
são desde o início da manhã para discutir e referendar o todo de deposição de vapores químicos que tinha amônia
novo acordo de paz. e acetileno como reagente, eles conseguiram organizar o
Fonte: G1 – (30/11/2016) carbono e o cobre em estruturas semelhantes a “torres”.
Essas torres tinham cerca de 50 a 80 nanômetros de altu-
MEIO AMBIENTE ra, e terminavam num pico de cerca de 2 nanômetros de
diâmetro.
Restam menos de 300 onças-pintadas na Mata Quando uma carga de apenas 1.2 volt era aplicada a
Atlântica uma superfície contendo essa estrutura, as partículas de
A onça-pintada está definitivamente ameaçada de ex- cobre nas torres de carbono faziam com que um campo
tinção na Mata Atlântica. Menos de 300 desses magníficos elétrico muito forte fosse criado na região. Esse campo, por
felinos ainda sobrevivem no bioma, espalhados e isolados sua vez, fazia com que correntes elétricas se formassem
em pequenas populações pelo Brasil, Argentina e Paraguai, entre os picos, e essas correntes dimerizavam moléculas de
segundo um trabalho publicado nesta quarta-feira, 16, na CO2 em moléculas de etanol.
revista Scientific Reports. É o mais completo levantamento Para realizar esse processo, o gás carbônico precisa-
já feito sobre a população remanescente de onças-pinta- va ser diluído em água, segundo o Popular Mechanics.
das na Mata Atlântica. Em seguida, a superfície texturizada com essas estruturas
As causas do declínio são óbvias. Cerca de 85% do há- nanométricas era colocada na água e recebia a voltagem.
bitat original das onças-pintadas (ou jaguares, como tam-
Com isso, a reação começava a ocorrer. “Usando materiais
bém são conhecidas) na Mata Atlântica já desapareceu, e
comuns, mas arranjando-os com nanotecnologia, nós con-
apenas 7% das florestas que restam ainda estão em bom
seguimos limitar as reações colaterais e ter o único produto
estado de conservação, com tamanho e alimento suficien-
que queríamos”, disse Adam Rondinone, um dos cientistas
tes para abrigar a espécie, segundo os cientistas. Não bas-
envolvidos no projeto.
tasse isso, as poucas onças sobreviventes são frequente-
mente perseguidas e atacadas por caçadores e fazendeiros.
Salvando o planeta
“Perda e fragmentação de hábitat são as principais
causas de declínio das onças-pintadas, mas a mortalida- Como esse processo transforma um gás estufa em
de induzida pelo homem é a principal ameaça às popula- um combustível, ele pode ser extremamente importante
ções remanescentes”, dizem os autores do trabalho, que no combate ao efeito estufa. O efeito estufa é o aqueci-
incluem pesquisadores do Brasil, Argentina, Paraguai e mento da atmosfera terrestre provocado pelo aumento
Porto Rico. A Mata Atlântica, segundo eles, corre risco de da concentração de gases estufa (como o gás carbônico)
se tornar a primeira floresta no mundo a ter o seu maior nela. Esse aumento, por sua vez, tem como uma de suas
predador extinto. principais causas a queima de combustíveis fósseis, como
Fonte: Istoé.com – (16/11/2016) a gasolina.
Com a possibilidade de transformar um gás estufa em
Sem querer, cientistas descobrem processo que um combustível não-fóssil, abre-se uma porta importan-
pode amenizar efeito estufa te para o combate ao problema. Outras vantagens desse
Uma equipe de pesquisadores do Oak Ridge National processo são que ele é relativamente barato e pode ser ini-
Laboratory (ORNL), nos Estados Unidos, acabou descobrin- ciado em temperatura ambiente - ou seja, não exige muita
do sem querer um processo para transformar CO2 (gás car- energia para ser iniciado, o que o torna ainda mais eficien-
bônico, um gás estufa) em etanol (C2H5OH, um combustí- te. Os cientistas ainda acreditam que, por esses motivos,
vel). A descoberta pode ser extremamente importante no ele pode ser realizado em escala industrial, com possíveis
combate ao efeito estufa. ganhos em eficiência.
Os cientistas estavam testando um catalisador feito de Resolver o problema dos gases estufa é um dos gran-
carbono e cobre arranjados em uma estrutura nanométri- des desafios da humanidade atualmente, e por isso diver-
ca. A ideia deles era utilizar esse catalisador para uma série sas formas de fazê-lo já estão sendo estudadas. Outra pes-
de reações que teriam, ao final, um combustível como re- quisa publicada em 2016 descreve também um processo
sultado (inicialmente, eles imaginaram que seria o meta- para armazenar o gás carbônico da atmosfera na forma de
nol). Para a surpresa deles, no entanto, a primeira etapa calcário a fim de combater o efeito estufa.
dessa reação já teve etanol como produto. Segundo New Fonte: Olhar Digital (Uol) – (18/11/2016)

30
ATUALIDADES E DEVERES DOS SERVIDORES PÚBLICOS

Marrakech inaugura uma nova era nas negociações Os primeiros passos dados em Marrakech para definir
sobre o clima essas regras foram “mínimos”, pois “é preciso muita capa-
A Cúpula do Clima de Marrakech (COP22) iniciou uma cidade diplomática para conseguir o consenso dos cerca
nova etapa nas negociações internacionais para combater de 200 países que participam das cúpulas, algo que a pre-
a mudança climática, na qual despontam novas lideranças sidência marroquina não teve”, disse o especialista em re-
e alianças para conduzir a transição para uma economia lações internacionais Doreen Stabinsky.
baixa em carbono, conforme o Acordo de Paris. No entanto, foi estabelecido um programa de trabalho
A reunião de Marrakech, que foi concluída na madru- até 2018 para concretizar essas normas nos próximos dois
gada deste sábado, representou a celebração da entrada anos e, embora pareça muito tempo, não o é se compara-
em vigor do Acordo de Paris, 11 meses após sua aprovação, do com o Protocolo de Kioto, onde esse processo demorou
em comparação com os sete anos do Protocolo de Kioto. quatro anos, apesar de que o mesmo só incluía obrigações
O novo tratado somou 11 novas ratificações na COP22, para os países ricos, e não para todos, como o Acordo de
incluindo hoje 111 países, que representam mais de 80% Paris.
das emissões mundiais. O que a COP22 deixou evidente é que a transição para
A vitória de Donald Trump nas eleições dos Estados um novo modelo de desenvolvimento baixo em carbono
Unidos, alguém que chamou a mudança climática de “con- está em andamento, e não só por parte dos países, mas
to chinês” e prometeu tirar seu país do pacto climático, caiu de regiões, cidades e grandes empresas, que apresentaram
como uma ducha de água fria na primeira das duas sema- ações, compromissos de financiamento e vontade de com-
nas da cúpula, mas, paradoxalmente, serviu para que todos partilhar conhecimento e soluções neste processo.
os países fizessem um esforço para defender o acordo. Quatro países (Canadá, Alemanha, México e Estados
“Não há um único país que tenha mostrado em Marra- Unidos) registraram na ONU suas estratégias para “des-
kech sua intenção de deixar o acordo”, lembrou à Agência carbonizarem” sua economia em meados deste século e
Efe o comissário de Ação pelo Clima da União Europeia, o outros 18 anunciaram que estão fazendo os últimos pre-
espanhol Miguel Arias Cañete. parativos das suas.
China, Índia e até Arábia Saudita afirmaram que “o As quase 50 nações mais vulneráveis à mudança climá-
Acordo de Paris é um caminho sem volta” e mostraram sua tica prometeram que 100% de sua energia será oriunda de
determinação de trabalhar em nível nacional para realizar fontes renováveis, “assim que for possível”, e um grupo de
países ricos liderados pela Alemanha apresentou a iniciati-
as promessas feitas no mesmo.
va “NDC Partnership” para ajudar os países em desenvolvi-
Resta saber quem assumirá a liderança exercida nesta
mento a reduzir a mudança climática.
matéria pelo governo Obama se Trump cumprir sua pro-
Fonte: Portal Terra – (19/11/2016)
messa de sair do pacto, o que levaria quatro anos, e da
própria convenção de mudança climática da ONU, que foi
CIÊNCIA E TECNOLOGIA
assinada por um presidente republicano, George Bush pai,
há 25 anos.
‘Pescar’, puxar e empurrar: os planos dos cientistas
Fontes da delegação americana - que ainda fazem par- para ‘recolher’ o lixo espacial
te da equipe de Obama - confirmaram para a Agência Efe Desde o início da exploração espacial nos anos de
os “intensos esforços diplomáticos” que estão sendo rea- 1950, toneladas de lixo espacial estão se acumulando na
lizados para que Trump não anunciasse a saída do Acordo órbita da Terra.
de Paris, enquanto um de seus maiores promotores, o se- Para resolver o problema, cientistas planejam enviar ao
cretário de Estado John Kerry, o defendia abertamente em espaço no ano que vem uma nave criada para testar ma-
Marrakech. neiras de se livrar desses detritos.
Ontem à noite, o primeiro-ministro de Fiji, que presidi- Pesquisadores da Universidade de Southampton, no
rá a próxima Cúpula do Clima (COP23), convidou Trump a Reino Unido, monitoram o lixo espacial na órbita terrestre.
visitar a ilha no Pacífico-Sul para ver os efeitos do aumento Eles estimam que haja cerca de 22 mil pedaços com tama-
do nível do mar sobre a mesma. nho superior a 10 centímetros.
“Ninguém vai abandonar o acordo como ocorreu com Detritos menores, porém, chegam à casa dos milhões.
o Protocolo de Kioto. A chave está em quem irá ocupar o O lixo espacial é formado em geral por partes e com-
espaço de liderança que será deixado por Obama”, afir- ponentes de satélites, foguetes e naves descartados duran-
mou a diretora da ONG Greenpeace, Jennifer Morgan, que, te missões espaciais.
junto com outros especialistas, opinou que houve indícios A nave que será colocada em órbita no ano que vem
na CO22 de que a China e países europeus como a Alema- testará maneiras de limpar esse lixo. Ela vai usar uma rede
nha poderiam liderar a transição para um desenvolvimento e um arpão para capturar esses destroços.
com baixas emissões de carbono. Vai usar ainda uma vela para tentar forçar grandes des-
Com o histórico pacto do clima firmado um ano antes, troços a entrar na atmosfera - onde são destruídos pela
a COP22 tinha como objetivo definir um livro de regras para alta temperatura de reentrada.
o mesmo, já que o Acordo de Paris deixou em aberto como Mas haverá outras dificuldades a superar - a principal
seriam implementadas as medidas que propõe, como por delas deve ser o financiamento dessas missões.
exemplo, a maneira na qual os países vão notificar e revisar Cientistas estimam que custará milhões para retirar um
seus compromissos nacionais de redução das emissões. único detrito.

31
ATUALIDADES E DEVERES DOS SERVIDORES PÚBLICOS

Além disso, eles não podem, por questões legais, cap- cala. Esse problema ocorreu logo depois da abertura do
turar lixo espacial aleatoriamente - para recolher um satélite paraquedas e o sinal anormal durou cerca de um segundo
obsoleto, por exemplo, é preciso que o país responsável por - mais do que o esperado pelos cientistas.
ele concorde com isso. Com isso, o sistema de navegação deduziu que a alti-
Mas os pesquisadores alertam que, se nada for feito em tude de Schiaparelli fosse negativa, ou seja, que o módulo
relação ao problema, será impossível manter satélites ou estivesse abaixo da superfície marciana. Foi nesse momen-
operar no espaço no futuro. to que o pouso começou a dar errado e resultou na que-
Fonte: G1 – (28/11/2016) da. A reconstrução do acidente de Schiaparelli, feita por
computador, representa ainda uma “conclusão muito pre-
Cientistas criam bateria de celular que carrega em se- liminar das nossas suposições técnicas”, disse o diretor de
gundos e dura vários dias Robótica da ESA, David Parker.
Recarregar os celulares em poucos segundos e menos Parker ainda explica que, para ter um quadro mais com-
de uma vez por semana poderá ser realidade no futuro. Isso pleto, é preciso esperar até os primeiros meses de 2017.
graças aos novos supercondensadores desenvolvidos por Isso porque será publicado um artigo “de uma comissão
especialistas de nanotecnologia, na Universidade da Flórida de investigação independente em fase de constituição, re-
Central. As informações são da Agência ANSA. querida pelo diretor general da ESA e que será coordenada
Os estudiosos desenvolveram dispositivos que são capa- pelo Inspetor General da ESA”.
zes de armazenar rapidamente mais energia que as tradicio- No entanto, os responsáveis da missão Schiaparelli
nais baterias de lítio e sem perder sua estabilidade energética mantém o otimismo. “Nós aprendemos muitas coisas com
durante mais de 30 mil recargas. Hoje, uma bateria normal- o Schiaparelli que contribuirão diretamente com a segunda
mente começa a perder cada vez mais potência a partir do missão ExoMars, que está sendo desenvolvida com os nos-
18° mês de uso. Em média, isso soma 1,5 mil ciclos com es- sos parceiros internacionais e tem um lançamento previsto
tabilidade intacta. para 2020”, enfatiza Parker.
A pesquisa, publicada na revista especializada “ACS Com a mesma visão, complementa Roberto Battiston,
Nano”, reporta que a nova tecnologia poderá ser expandida presidente da Agência Espacial Italiana (ASI). “ExoMars é
para os carros elétricos. O segredo da inovação está no uso
extremamente importante para a ciência e exploração eu-
de baterias bidimensionais. Muitos pesquisadores já haviam
ropeia. Agora, junto com nossos parceiros norte-america-
tentando usar a técnica no passado, por exemplo, com o gra-
nos do programa, trabalharemos para o sucesso da segun-
feno. Mas ninguém tinha conseguido efetivamente alcançar
da missão”, disse o italiano.
tal potencial.
Fonte: Jornal do Brasil – (23/11/2016)
O grupo norte-americano liderado por Yeonwoon “Eric”
Jung ganhou este desafio tecnológico aproveitando um novo
Anvisa aprova regras para registro de remédio à
enfoque de síntese química, juntamente com superconden-
sadores compostos por milhões de microscópicos fios, reves- base de maconha
tidos por materiais bidimensionais. Dessa forma, o “coração” A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)
dos eletrônicos se torna um alto condutor de energia, e com incluiu hoje (22) os derivados da Cannabis sativa, a ma-
mais densidade, energia e potência. conha, na lista de substâncias psicotrópicas, vendidas no
No entanto, o maior empecilho atual seria o tamanho Brasil com receita do tipo A específica para entorpecentes.
dessas baterias, que seriam muito maiores do que as de lí- A norma permite que empresas registrem no país produtos
tio. “[Esses materiais] ainda não estão sendo comercializados, com canabidiol e tetraidrocanabinol como princípio ativo,
mas são uma demonstração da comprovação de um impor- passo necessário para venda de remédios.
tante começo: nossos estudos mostram que terão impactos A medida faz parte da atualização da Portaria nº 344/98,
muito fortes sobre muitas tecnologias”, explicou Jung. que também estabelece que laboratórios registrem os de-
Fonte: Jornal do Brasil – (23/11/2016) rivados em concentração de, no máximo, 30 mg de tetrah-
idrocannabinol (THC) por mililitro e 30 mg de canabidiol
Schiaparelli caiu por ‘erro de cálculo’ em altura, diz por mililitro. Os produtos que tiverem concentração maior
ESA do que a estabelecida continuam proibidos no país.
Novos dados da Agência Espacial Europeia (ESA) revela- Segundo nota da agência reguladora, a medida foi
ram que o módulo Schiaparelli caiu no solo de Marte a 3,7 motivada pela fase final do processo de registro do medi-
km de altura, no dia 19 de outubro. Os novos detalhes da ESA camento Mevatyl®. O produto que, em alguns países da
supõem quais foram os erros da missão. O principal motivo Europa, tem o nome comercial de Sativex, pode vir a ser
do acidente deve-se a uma falha durante a medida de distân- o primeiro obtido da Canabis sativa registrado no país. O
cia do Schiaparelli durante o pouso. A interpretação errada medicamento será indicado para o tratamento de sintomas
de sua altura fez com que o módulo se precipitasse ao início de pacientes adultos com esclerose múltipla.
do procedimento de pouso. Fonte: Jornal do Brasil – (22/11/2016)
De acordo com os cientistas, apesar do radar altímetro
doppler do módulo ter funcionado normalmente, o dispo-
sitivo de medida inercial (IMU - Inertial Measurement Unit),
que registra a velocidade de rotação do veículo, começou
a enviar um sinal saturado, isto é, o valor máximo da es-

32
ATUALIDADES E DEVERES DOS SERVIDORES PÚBLICOS

Questões: 6) A presidente da Coreia do Sul pediu sua renúncia


após um escândalo envolvendo:
1) O Senado Federal aprovou a proposta de reforma a) Corrupção ativa
política, que, entre outras medidas, criou a “cláusula de b) Desvio de recursos públicos
barreira”, para reduzir o número de partidos políticos. c) Corrupção passiva
Segundo tal cláusula, os partidos precisam de: d) Peculato
a) 1% dos votos válidos nas eleições para a Câmara dos e) Tráfico de influência
Deputados em 2018 e, 2% a partir de 2022.
b) 2% dos votos válidos nas eleições para a Câmara dos 7) A Revolução Cubana, ocorrida em 1959, destituiu
Deputados em, pelo menos, 16 Estados, em 2018, e 3% a o ditador Fulgêncio Batista. Tal Revolução teve como
partir de 2022, com 1,5% dos votos válidos em 14 Estados. líder uma importante figura do século XX, que faleceu
c) 2% dos votos válidos nas eleições para a Câmara em novembro de 2016:
dos Deputados, distribuídos em, ao menos, 14 Estados, em a) Raúl Castro
2018, e 3% a partir de 2022, com 2% dos votos válidos em b) Hugo Chávez
14 Estados. c) Nikita Kruchev
d) 2% dos votos válidos nas eleições para a Câmara d) Fidel Castro
dos Deputados, distribuídos em, ao menos, 14 Estados, em e) Evo Morales
2018, e 2% a partir de 2022 em 20 Estados.
d) 1% dos votos válidos nas eleições para a Câmara 8) A Cúpula do Clima de Marrakech, realizada em
dos Deputados, distribuídos em, ao menos, 14 Estados, em novembro de 2016, também é chamada de:
2018, e 2% a partir de 2022 em 20 Estados. a) Cop 15
b) Cop 17
2) Com a saída de Marcelo Calero do Ministério da c) Cop 22
Cultura, após o imbróglio envolvendo o também mi- d) Cop 21
nistro Geddel Vieira Lima, quem assumiu a pasta foi o e) Cop 20
deputado:
a) Roberto Freire Gabarito: 1-C/2-A/3-D/4-C/5-B/6-E/7-D/8-C
b) Eliseu Padilha
c) Torquato Jardim
d) Leonardo Picciani
e) Ricardo Barros

3) No terceiro trimestre de 2016, o PIB brasileiro


apresentou:
a) Queda de 0,5%
b) Alta de 0,1%
c) Alta de 0,3%
d) Queda de 0,8%
e) Queda de 1%

4) Em novembro de 2016, a primeira turma do Su-


premo Tribunal Federal (STF) aprovou a descriminaliza-
ção do aborto, desde que ocorra até o:
a) 1º mês
b) 2º mês
c) 3º mês
d) 4º mês
e) 5º mês

5) O avião que vitimou a equipe da Chapecoense,


deixando 71 mortos, tinha como destino a cidade de:
a) Bogotá, na Colômbia
b) Medellín, na Colômbia
c) Quito, no Equador
d) Buenos Aires, na Argentina
e) Caracas, na Venezuela

33
ATUALIDADES E DEVERES DOS SERVIDORES PÚBLICOS

PROF. Mª BRUNA PINOTTI GARCIA OLIVEIRA Para memorizar: veja que as iniciais das palavras formam
o vocábulo LIMPE, que remete à limpeza esperada da
Advogada e pesquisadora. Doutoranda em Direito, Es- Administração Pública. É de fundamental importância um
tado e Constituição pela Universidade de Brasília – UNB. olhar atento ao significado de cada um destes princípios,
Mestre em Teoria do Direito e do Estado pelo Centro Uni- posto que eles estruturam todas as regras éticas prescritas
versitário Eurípides de Marília – UNIVEM (bolsista CAPES). no Código de Ética e na Lei de Improbidade Administrativa,
Professora de curso preparatório para concursos e univer- tomando como base os ensinamentos de Carvalho Filho1 e
sitária na Universidade Federal de Goiás – UFG. Autora de Spitzcovsky2:
diversos trabalhos científicos publicados em revistas qua- a) Princípio da legalidade: Para o particular, legalidade
lificadas, anais de eventos e livros, notadamente na área significa a permissão de fazer tudo o que a lei não proíbe.
do direito eletrônico, dos direitos humanos e do direito Contudo, como a administração pública representa os
constitucional. interesses da coletividade, ela se sujeita a uma relação
de subordinação, pela qual só poderá fazer o que a lei
expressamente determina (assim, na esfera estatal, é preciso
lei anterior editando a matéria para que seja preservado o
2. ESTATUTO DOS FUNCIONÁRIOS princípio da legalidade). A origem deste princípio está na
PÚBLICOS CIVIS DO ESTADO DE SÃO PAULO criação do Estado de Direito, no sentido de que o próprio
(LEI N.º 10.261/68) - ARTIGOS 239 A 250 Estado deve respeitar as leis que dita.
b) Princípio da impessoalidade: Por força dos
interesses que representa, a administração pública
DISCIPLINA CONSTITUCIONAL está proibida de promover discriminações gratuitas.
Discriminar é tratar alguém de forma diferente dos demais,
Antes de abordarmos o estatuto dos funcionários privilegiando ou prejudicando. Segundo este princípio, a
públicos civis do Estado de São Paulo é importante analisar administração pública deve tratar igualmente todos aqueles
que se encontrem na mesma situação jurídica (princípio
a disciplina constitucional aplicável a estes servidores
da isonomia ou igualdade). Por exemplo, a licitação
públicos.
reflete a impessoalidade no que tange à contratação de
serviços. O princípio da impessoalidade correlaciona-se ao
1) Princípios da Administração Pública
princípio da finalidade, pelo qual o alvo a ser alcançado
Os valores éticos inerentes ao Estado, os quais
pela administração pública é somente o interesse público.
permitem que ele consolide o bem comum e garanta a
Com efeito, o interesse particular não pode influenciar no
preservação dos interesses da coletividade, se encontram
tratamento das pessoas, já que deve-se buscar somente a
exteriorizados em princípios e regras. Estes, por sua vez,
preservação do interesse coletivo.
são estabelecidos na Constituição Federal e em legislações c) Princípio da moralidade: A posição deste princípio
infraconstitucionais, a exemplo das que serão estudadas no artigo 37 da CF representa o reconhecimento de
neste tópico, quais sejam: Decreto n° 1.171/94, Lei n° uma espécie de moralidade administrativa, intimamente
8.112/90 e Lei n° 8.429/92. relacionada ao poder público. A administração pública
Todas as diretivas de leis específicas sobre a ética não atua como um particular, de modo que enquanto
no setor público partem da Constituição Federal, que o descumprimento dos preceitos morais por parte
estabelece alguns princípios fundamentais para a deste particular não é punido pelo Direito (a priori), o
ética no setor público. Em outras palavras, é o texto ordenamento jurídico adota tratamento rigoroso do
constitucional do artigo 37, especialmente o caput, que comportamento imoral por parte dos representantes do
permite a compreensão de boa parte do conteúdo das leis Estado. O princípio da moralidade deve se fazer presente
específicas, porque possui um caráter amplo ao preconizar não só para com os administrados, mas também no âmbito
os princípios fundamentais da administração pública. interno. Está indissociavelmente ligado à noção de bom
Estabelece a Constituição Federal: administrador, que não somente deve ser conhecedor da
lei, mas também dos princípios éticos regentes da função
Artigo 37, CF. A administração pública direta e indireta administrativa. TODO ATO IMORAL SERÁ DIRETAMENTE
de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito ILEGAL OU AO MENOS IMPESSOAL, daí a intrínseca ligação
Federal e dos Municípios obedecerá aos princípios de com os dois princípios anteriores.
legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e d) Princípio da publicidade: A administração pública
eficiência e, também, ao seguinte: [...] é obrigada a manter transparência em relação a todos
seus atos e a todas informações armazenadas nos seus
São princípios da administração pública, nesta ordem: bancos de dados. Daí a publicação em órgãos da imprensa
Legalidade e a afixação de portarias. Por exemplo, a própria expressão
Impessoalidade 1 CARVALHO FILHO, José dos Santos. Manual de direito ad-
Moralidade ministrativo. 23. ed. Rio de Janeiro: Lumen juris, 2010.
Publicidade 2 SPITZCOVSKY, Celso. Direito Administrativo. 13. ed. São
Eficiência Paulo: Método, 2011.

34
ATUALIDADES E DEVERES DOS SERVIDORES PÚBLICOS

concurso público (art. 37, II, CF) remonta ao ideário de que que alguns autores tratam veem como distintos os
todos devem tomar conhecimento do processo seletivo de princípios da moralidade e da probidade administrativa,
servidores do Estado. Diante disso, como será visto, se negar mas não há  características que permitam tratar os mesmos
indevidamente a fornecer informações ao administrado como procedimentos distintos, sendo no máximo possível
caracteriza ato de improbidade administrativa. afirmar que a probidade administrativa é um aspecto
No mais, prevê o §1º do artigo 37, CF, evitando que o particular da moralidade administrativa.
princípio da publicidade seja deturpado em propaganda b) Princípio da motivação: É a obrigação conferida ao
político-eleitoral: administrador de motivar todos os atos que edita, gerais
ou de efeitos concretos. É considerado, entre os demais
Artigo 37, §1º, CF. A publicidade dos atos, programas, princípios, um dos mais importantes, uma vez que sem a
obras, serviços e campanhas dos órgãos públicos deverá ter motivação não há o devido processo legal, uma vez que a
caráter educativo, informativo ou de orientação social, fundamentação surge como meio interpretativo da decisão
dela não podendo constar nomes, símbolos ou imagens que que levou à prática do ato impugnado, sendo verdadeiro
caracterizem promoção pessoal de autoridades ou servidores meio de viabilização do controle da legalidade dos atos da
públicos. Administração.
Motivar significa mencionar o dispositivo legal aplicável
Somente pela publicidade os indivíduos controlarão ao caso concreto e relacionar os fatos que concretamente
a legalidade e a eficiência dos atos administrativos. Os levaram à aplicação daquele dispositivo legal. Todos os
instrumentos para proteção são o direito de petição e atos administrativos devem ser motivados para que o
as certidões (art. 5°, XXXIV, CF), além do habeas data e - Judiciário possa controlar o mérito do ato administrativo
residualmente - do mandado de segurança. Neste viés, quanto à sua legalidade. Para efetuar esse controle, devem
ainda, prevê o artigo 37, CF em seu §3º:  ser observados os motivos dos atos administrativos.
Em relação à necessidade de motivação dos atos
Artigo 37, §3º, CF. A lei disciplinará as formas de administrativos vinculados (aqueles em que a lei aponta um
participação do usuário na administração pública único comportamento possível) e dos atos discricionários
direta e indireta, regulando especialmente: (aqueles que a lei, dentro dos limites nela previstos, aponta
I -  as reclamações relativas à prestação dos serviços um ou mais comportamentos possíveis, de acordo com
públicos em geral, asseguradas a manutenção de serviços um juízo de conveniência e oportunidade), a doutrina
de atendimento ao usuário e a avaliação periódica, externa é uníssona na determinação da obrigatoriedade de
e interna, da qualidade dos serviços; motivação com relação aos atos administrativos vinculados;
II -  o acesso dos usuários a registros administrativos e todavia, diverge quanto à referida necessidade quanto aos
a informações sobre atos de governo, observado o disposto atos discricionários.
no art. 5º, X e XXXIII; Meirelles4 entende que o ato discricionário, editado
III -  a disciplina da representação contra o exercício sob os limites da Lei, confere ao administrador uma
negligente ou abusivo de cargo, emprego ou função na margem de liberdade para fazer um juízo de conveniência
e oportunidade, não sendo necessária a motivação. No
administração pública.
entanto, se houver tal fundamentação, o ato deverá
condicionar-se a esta, em razão da necessidade de
e) Princípio da eficiência: A administração pública
observância da Teoria dos Motivos Determinantes. O
deve manter o ampliar a qualidade de seus serviços com
entendimento majoritário da doutrina, porém, é de que,
controle de gastos. Isso envolve eficiência ao contratar
mesmo no ato discricionário, é necessária a motivação para
pessoas (o concurso público seleciona os mais qualificados
que se saiba qual o caminho adotado pelo administrador.
ao exercício do cargo), ao manter tais pessoas em seus
Gasparini5, com respaldo no art. 50 da Lei n. 9.784/98,
cargos (pois é possível exonerar um servidor público por aponta inclusive a superação de tais discussões doutrinárias,
ineficiência) e ao controlar gastos (limitando o teto de pois o referido artigo exige a motivação para todos os atos
remuneração), por exemplo. O núcleo deste princípio é a nele elencados, compreendendo entre estes, tanto os atos
procura por produtividade e economicidade. Alcança os discricionários quanto os vinculados.
serviços públicos e os serviços administrativos internos, se
referindo diretamente à conduta dos agentes. 2) Regras mínimas sobre direitos e deveres dos
Além destes cinco princípios administrativo- servidores
constitucionais diretamente selecionados pelo constituinte, O artigo 37 da Constituição Federal estabelece os
podem ser apontados como princípios de natureza ética princípios da administração pública estudados no tópico
relacionados à função pública a probidade e a motivação: anterior, aos quais estão sujeitos servidores de quaisquer
a) Princípio da probidade:  um princípio constitucional dos Poderes em qualquer das esferas federativas, e, em
incluído dentro dos princípios específicos da licitação, seus incisos, regras mínimas sobre o serviço público:
é o dever de todo o administrador público, o dever de Paulo: Saraiva, 2004.
honestidade e fidelidade com o Estado, com a população, 4 MEIRELLES, Hely Lopes. Direito administrativo brasileiro.
no desempenho de suas funções. Possui contornos mais São Paulo: Malheiros, 1993.
definidos do que a moralidade. Diógenes Gasparini3 alerta 5 GASPARINI, Diógenes. Direito Administrativo. 9ª ed. São
3 GASPARINI, Diógenes. Direito Administrativo. 9ª ed. São Paulo: Saraiva, 2004.

35
ATUALIDADES E DEVERES DOS SERVIDORES PÚBLICOS

Artigo 37, I, CF. Os cargos, empregos e funções públicas são acessíveis aos brasileiros que preencham os requisitos
estabelecidos em lei, assim como aos estrangeiros, na forma da lei.

Aprofundando a questão, tem-se o artigo 5º da Lei nº 8.112/1990, que prevê:

Artigo 5º, Lei nº 8.112/1990. São requisitos básicos para investidura em cargo público:
I - a nacionalidade brasileira;
II - o gozo dos direitos políticos;
III - a quitação com as obrigações militares e eleitorais;
IV - o nível de escolaridade exigido para o exercício do cargo;
V - a idade mínima de dezoito anos;
VI - aptidão física e mental.
§ 1º As atribuições do cargo podem justificar a exigência de outros requisitos estabelecidos em lei. [...]
§ 3º As universidades e instituições de pesquisa científica e tecnológica federais poderão prover seus cargos com
professores, técnicos e cientistas estrangeiros, de acordo com as normas e os procedimentos desta Lei.

Destaca-se a exceção ao inciso I do artigo 5° da Lei nº 8.112/1990 e do inciso I do artigo 37, CF, prevista no artigo 207
da Constituição, permitindo que estrangeiros assumam cargos no ramo da pesquisa, ciência e tecnologia.

Artigo 37, II, CF. A investidura em cargo ou emprego público depende de aprovação prévia em concurso público de
provas ou de provas e títulos, de acordo com a natureza e a complexidade do cargo ou emprego, na forma prevista em lei,
ressalvadas as nomeações para cargo em comissão declarado em lei de livre nomeação e exoneração.

Preconiza o artigo 10 da Lei nº 8.112/1990:

Artigo 10, Lei nº 8.112/90. A nomeação para cargo de carreira ou cargo isolado de provimento efetivo depende de prévia
habilitação em concurso público de provas ou de provas e títulos, obedecidos a ordem de classificação e o prazo de sua
validade.
Parágrafo único. Os demais requisitos para o ingresso e o desenvolvimento do servidor na carreira, mediante promoção,
serão estabelecidos pela lei que fixar as diretrizes do sistema de carreira na Administração Pública Federal e seus regulamentos.

No concurso de provas o candidato é avaliado apenas pelo seu desempenho nas provas, ao passo que nos concursos
de provas e títulos o seu currículo em toda sua atividade profissional também é considerado. Cargo em comissão é o cargo
de confiança, que não exige concurso público, sendo exceção à regra geral.

Artigo 37, III, CF. O prazo de validade do concurso público será de até dois anos, prorrogável uma vez, por igual
período.

Artigo 37, IV, CF. Durante o prazo improrrogável previsto no edital de convocação, aquele aprovado em concurso público
de provas ou de provas e títulos será convocado com prioridade sobre novos concursados para assumir cargo ou emprego,
na carreira.

Prevê o artigo 12 da Lei nº 8.112/1990:

Artigo 12, Lei nº 8.112/1990. O concurso público terá validade de até 2 (dois) anos, podendo ser prorrogado uma única
vez, por igual período.
§1º O prazo de validade do concurso e as condições de sua realização serão fixados em edital, que será publicado no
Diário Oficial da União e em jornal diário de grande circulação.
§ 2º Não se abrirá novo concurso enquanto houver candidato aprovado em concurso anterior com prazo de validade
não expirado.

O edital delimita questões como valor da taxa de inscrição, casos de isenção, número de vagas e prazo de validade.
Havendo candidatos aprovados na vigência do prazo do concurso, ele deve ser chamado para assumir eventual vaga e não
ser realizado novo concurso.
Destaca-se que o §2º do artigo 37, CF, prevê:

Artigo 37, §2º, CF. A não-observância do disposto nos incisos II e III implicará a nulidade do ato e a punição da autoridade
responsável, nos termos da lei.

36
ATUALIDADES E DEVERES DOS SERVIDORES PÚBLICOS

Com efeito, há tratamento rigoroso da responsabilização daquele que viola as diretrizes mínimas sobre o ingresso no
serviço público, que em regra se dá por concurso de provas ou de provas e títulos.

Artigo 37, V, CF. As funções de confiança, exercidas exclusivamente por servidores ocupantes de cargo efetivo, e os cargos
em comissão, a serem preenchidos por servidores de carreira nos casos, condições e percentuais mínimos previstos em
lei, destinam-se apenas às atribuições de direção, chefia e assessoramento.

Observa-se o seguinte quadro comparativo6:

Função de Confiança Cargo em Comissão


Exercidas exclusivamente por servidores ocupantes de Qualquer pessoa, observado o percentual mínimo
cargo efetivo. reservado ao servidor de carreira.
Com concurso público, já que somente pode exercê-la
Sem concurso público, ressalvado o percentual
o servidor de cargo efetivo, mas a função em si não
mínimo reservado ao servidor de carreira.
prescindível de concurso público.
É atribuído posto (lugar) num dos quadros da
Somente são conferidas atribuições e responsabilida-
Administração Pública, conferida atribuições e
de
responsabilidade àquele que irá ocupá-lo
Destinam-se apenas às atribuições de direção, chefia Destinam-se apenas às atribuições de direção,
e assessoramento chefia e assessoramento
De livre nomeação e exoneração no que se refere à
De livre nomeação e exoneração
função e não em relação ao cargo efetivo.

Artigo 37, VI, CF. É garantido ao servidor público civil o direito à livre associação sindical.

A liberdade de associação é garantida aos servidores públicos tal como é garantida a todos na condição de direito
individual e de direito social.

Artigo 37, VII, CF. O direito de greve será exercido nos termos e nos limites definidos em lei específica.

O Supremo Tribunal Federal decidiu que os servidores públicos possuem o direito de greve, devendo se atentar pela
preservação da sociedade quando exercê-lo. Enquanto não for elaborada uma legislação específica para os funcionários
públicos, deverá ser obedecida a lei geral de greve para os funcionários privados, qual seja a Lei n° 7.783/89 (Mandado de
Injunção nº 20).

Artigo 37, VIII, CF. A lei reservará percentual dos cargos e empregos públicos para as pessoas portadoras de deficiência
e definirá os critérios de sua admissão.

Neste sentido, o §2º do artigo 5º da Lei nº 8.112/1990:

Artigo 5º, Lei nº 8.112/90. Às pessoas portadoras de deficiência é assegurado o direito de se inscrever em concurso público
para provimento de cargo cujas atribuições sejam compatíveis com a deficiência de que são portadoras; para tais pessoas
serão reservadas até 20% (vinte por cento) das vagas oferecidas no concurso.

Prossegue o artigo 37, CF:

Artigo 37, IX, CF. A lei estabelecerá os casos de contratação por tempo determinado para atender a necessidade temporária
de excepcional interesse público.

A Lei nº 8.745/1993 regulamenta este inciso da Constituição, definindo a natureza da relação estabelecida entre o
servidor contratado e a Administração Pública, para atender à “necessidade temporária de excepcional interesse público”.
“Em se tratando de relação subordinada, isto é, de relação que comporta dependência jurídica do servidor perante o
Estado, duas opções se ofereciam: ou a relação seria trabalhista, agindo o Estado iure gestionis, sem usar das prerrogativas
de Poder Público, ou institucional, estatutária, preponderando o ius imperii do Estado. Melhor dizendo: o sistema
preconizado pela Carta Política de 1988 é o do contrato, que tanto pode ser trabalhista (inserindo-se na esfera do Direito

6 http://direitoemquadrinhos.blogspot.com.br/2011/03/quadro-comparativo-funcao-de-confianca.html

37
ATUALIDADES E DEVERES DOS SERVIDORES PÚBLICOS

Privado) quanto administrativo (situando-se no campo do Ainda, o artigo 37 da Constituição:


Direito Público). [...] Uma solução intermediária não deixa,
entretanto, de ser legítima. Pode-se, com certeza, abonar Artigo 37, XI, CF. A remuneração e o subsídio dos
um sistema híbrido, eclético, no qual coexistam normas ocupantes de cargos, funções e empregos públicos
trabalhistas e estatutárias, pondo-se em contiguidade os da administração direta, autárquica e fundacional,
vínculos privado e administrativo, no sentido de atender dos membros de qualquer dos Poderes da União,
às exigências do Estado moderno, que procura alcançar os dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, dos
seus objetivos com a mesma eficácia dos empreendimentos detentores de mandato eletivo e dos demais agentes
não-governamentais”7. políticos e os proventos, pensões ou outra espécie
remuneratória, percebidos cumulativamente ou não,
Artigo 37, X, CF. A remuneração dos servidores incluídas as vantagens pessoais ou de qualquer outra
públicos e o subsídio de que trata o § 4º do art. natureza, não poderão exceder o subsídio mensal, em
39 somente poderão ser fixados ou alterados por lei espécie, dos Ministros do Supremo Tribunal Federal,
específica, observada a iniciativa privativa em cada caso, aplicando-se como limite, nos Municípios, o subsídio do
assegurada revisão geral anual, sempre na mesma data e Prefeito, e nos Estados e no Distrito Federal, o subsídio
sem distinção de índices. mensal do Governador no âmbito do Poder Executivo, o
subsídio dos Deputados Estaduais e Distritais no âmbito
Artigo 37, XV, CF. O subsídio e os vencimentos dos do Poder Legislativo e o subsídio dos Desembargadores
ocupantes de cargos e empregos públicos são irredutíveis, do Tribunal de Justiça, limitado a noventa inteiros e
ressalvado o disposto nos incisos XI e XIV deste artigo e vinte e cinco centésimos por cento do subsídio mensal,
nos arts. 39, § 4º, 150, II, 153, III, e 153, § 2º, I. em espécie, dos Ministros do Supremo Tribunal Federal,
no âmbito do Poder Judiciário, aplicável este limite aos
Artigo 37, §10, CF. É vedada a percepção simultânea membros do Ministério Público, aos Procuradores e aos
de proventos de aposentadoria decorrentes do art. Defensores Públicos.
40 ou dos arts. 42 e 142 com a remuneração de cargo,
emprego ou função pública, ressalvados os cargos Artigo 37, XII, CF. Os vencimentos dos cargos do
acumuláveis na forma desta Constituição, os cargos Poder Legislativo e do Poder Judiciário não poderão ser
eletivos e os cargos em comissão declarados em lei de livre superiores aos pagos pelo Poder Executivo.
nomeação e exoneração.
Prevê a Lei nº 8.112/1990 em seu artigo 42:
Sobre a questão, disciplina a Lei nº 8.112/1990 nos
artigos 40 e 41: Artigo 42, Lei nº 8.112/90. Nenhum servidor poderá
perceber, mensalmente, a título de remuneração,
Art. 40. Vencimento é a retribuição pecuniária pelo importância superior à soma dos valores percebidos como
exercício de cargo público, com valor fixado em lei. remuneração, em espécie, a qualquer título, no âmbito dos
respectivos Poderes, pelos Ministros de Estado, por membros
Art. 41. Remuneração é o vencimento do cargo do Congresso Nacional e Ministros do Supremo Tribunal
efetivo, acrescido das vantagens pecuniárias permanentes Federal. Parágrafo único. Excluem-se do teto de remuneração
estabelecidas em lei. as vantagens previstas nos incisos II a VII do art. 61.
§ 1º A remuneração do servidor investido em função ou
cargo em comissão será paga na forma prevista no art. 62. Com efeito, os §§ 11 e 12 do artigo 37, CF tecem
§ 2º O servidor investido em cargo em comissão de aprofundamentos sobre o mencionado inciso XI:
órgão ou entidade diversa da de sua lotação receberá a
remuneração de acordo com o estabelecido no § 1º do art. Artigo 37, § 11, CF. Não serão computadas, para efeito
93. dos limites remuneratórios de que trata o inciso XI do
§ 3º O vencimento do cargo efetivo, acrescido das caput deste artigo, as parcelas de caráter indenizatório
vantagens de caráter permanente, é irredutível. previstas em lei.
§ 4º É assegurada a isonomia de vencimentos para
cargos de atribuições iguais ou assemelhadas do mesmo Artigo 37, § 12, CF. Para os fins do disposto no inciso
Poder, ou entre servidores dos três Poderes, ressalvadas as XI do caput deste artigo, fica facultado aos Estados e ao
vantagens de caráter individual e as relativas à natureza ou Distrito Federal fixar, em seu âmbito, mediante emenda
ao local de trabalho. às respectivas Constituições e Lei Orgânica, como limite
§ 5º Nenhum servidor receberá remuneração inferior ao único, o subsídio mensal dos Desembargadores do
salário mínimo. respectivo Tribunal de Justiça, limitado a noventa
inteiros e vinte e cinco centésimos por cento do subsídio
mensal dos Ministros do Supremo Tribunal Federal, não
7 VOGEL NETO, Gustavo Adolpho. Contratação de servido-
res para atender a necessidade temporária de excepcional inte-
se aplicando o disposto neste parágrafo aos subsídios dos
resse público. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/ Deputados Estaduais e Distritais e dos Vereadores.
revista/Rev_39/Artigos/Art_Gustavo.htm>. Acesso em: 23 dez. 2014.

38
ATUALIDADES E DEVERES DOS SERVIDORES PÚBLICOS

Por seu turno, o artigo 37 quanto à vinculação ou Artigo 118, Lei nº 8.112/1990.  Ressalvados os casos
equiparação salarial: previstos na Constituição, é vedada a acumulação
remunerada de cargos públicos.
Artigo 37, XIII, CF. É vedada a vinculação ou § 1o  A proibição de acumular estende-se a cargos,
equiparação de quaisquer espécies remuneratórias para o empregos e funções em autarquias, fundações públicas,
efeito de remuneração de pessoal do serviço público. empresas públicas, sociedades de economia mista da
União, do Distrito Federal, dos Estados, dos Territórios e
Os padrões de vencimentos são fixados por conselho dos Municípios.
de política de administração e remuneração de pessoal, § 2o   A acumulação de cargos, ainda que lícita, fica
integrado por servidores designados pelos respectivos condicionada à comprovação da compatibilidade de
Poderes (artigo 39, caput e § 1º), sem qualquer garantia horários.
constitucional de tratamento igualitário aos cargos que § 3o  Considera-se acumulação proibida a percepção
se mostrem similares. de vencimento de cargo ou emprego público efetivo
com proventos da inatividade, salvo quando os cargos de
Artigo 37, XIV, CF. Os acréscimos pecuniários que decorram essas remunerações forem acumuláveis na
percebidos por servidor público não serão computados atividade.
nem acumulados para fins de concessão de acréscimos
ulteriores. Art. 119, Lei nº 8.112/1990.  O servidor não poderá
exercer mais de um cargo em comissão, exceto no caso
A preocupação do constituinte, ao implantar previsto no parágrafo único do art. 9o, nem ser remunerado
tal preceito, foi de que não eclodisse no sistema pela participação em órgão de deliberação coletiva. 
remuneratório dos servidores, ou seja, evitar que se Parágrafo único.  O disposto neste artigo não se aplica
utilize uma vantagem como base de cálculo de um outro à remuneração devida pela participação em conselhos de
benefício. Dessa forma, qualquer gratificação que venha administração e fiscal das empresas públicas e sociedades
a ser concedida ao servidor só pode ter como base de
de economia mista, suas subsidiárias e controladas, bem
cálculo o próprio vencimento básico. É inaceitável que
como quaisquer empresas ou entidades em que a União,
se leve em consideração outra vantagem até então
direta ou indiretamente, detenha participação no capital
percebida.
social, observado o que, a respeito, dispuser legislação
específica.
Artigo 37, XVI, CF. É vedada a acumulação
remunerada de cargos públicos, exceto, quando
Art. 120, Lei nº 8.112/1990.  O servidor vinculado ao
houver compatibilidade de horários, observado em
regime desta Lei, que acumular licitamente dois cargos
qualquer caso o disposto no inciso XI: a)  a de dois cargos
de professor; b)  a de um cargo de professor com outro, efetivos, quando investido em cargo de provimento em
técnico ou científico; c)  a de dois cargos ou empregos comissão, ficará afastado de ambos os cargos efetivos,
privativos de profissionais de saúde, com profissões salvo na hipótese em que houver compatibilidade de
regulamentadas. horário e local com o exercício de um deles, declarada pelas
autoridades máximas dos órgãos ou entidades envolvidos.
Artigo 37, XVII, CF. A proibição de acumular estende-se
a empregos e funções e abrange autarquias, fundações, “Os artigos 118 a 120 da Lei nº 8.112/90 ao tratarem da
empresas públicas, sociedades de economia mista, acumulação de cargos e funções públicas, regulamentam,
suas subsidiárias, e sociedades controladas, direta ou no âmbito do serviço público federal a vedação genérica
indiretamente, pelo poder público. constante do art. 37, incisos VXI e XVII, da Constituição da
República. De fato, a acumulação ilícita de cargos públicos
Segundo Carvalho Filho8, “o fundamento da proibição constitui uma das infrações mais comuns praticadas por
é impedir que o cúmulo de funções públicas faça com que servidores públicos, o que se constata observando o
o servidor não execute qualquer delas com a necessária elevado número de processos administrativos instaurados
eficiência. Além disso, porém, pode-se observar que o com esse objeto. O sistema adotado pela Lei nº 8.112/90
Constituinte quis também impedir a cumulação de ganhos é relativamente brando, quando cotejado com outros
em detrimento da boa execução de tarefas públicas. estatutos de alguns Estados, visto que propicia ao servidor
[...] Nota-se que a vedação se refere à acumulação incurso nessa ilicitude diversas oportunidades para
remunerada. Em consequência, se a acumulação só regularizar sua situação e escapar da pena de demissão.
encerra a percepção de vencimentos por uma das fontes, Também prevê a lei em comentário, um processo
não incide a regra constitucional proibitiva”. administrativo simplificado (processo disciplinar de rito
A Lei nº 8.112/1990 regulamenta intensamente a sumário) para a apuração dessa infração – art. 133” 9.
questão:
9 MORGATO, Almir. O Regime Disciplinar dos Servidores
8 CARVALHO FILHO, José dos Santos. Manual de direito ad- Públicos da União. Disponível em: <http://www.canaldosconcursos.
ministrativo. 23. ed. Rio de Janeiro: Lumen juris, 2010. com.br/artigos/almirmorgado_artigo1.pdf>. Acesso em: 11 ago. 2013.

39
ATUALIDADES E DEVERES DOS SERVIDORES PÚBLICOS

Artigo 37, XVIII, CF. A administração fazendária públicas. OUSAMOS DISCORDAR. Parece-nos que, se o
e seus servidores fiscais terão, dentro de suas áreas de legislador de um ente federado pretendesse, por exemplo,
competência e jurisdição, precedência sobre os demais autorizar a criação de uma subsidiária de uma fundação
setores administrativos, na forma da lei. pública, NÃO haveria base constitucional para considerar
inválida sua autorização”11.
Artigo 37, XXII, CF. As administrações tributárias Ainda sobre a questão do funcionamento da
da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos administração indireta e de suas subsidiárias, destaca-se o
Municípios, atividades essenciais ao funcionamento do previsto nos §§ 8º e 9º do artigo 37, CF:
Estado, exercidas por servidores de carreiras específicas,
terão recursos prioritários para a realização de suas Artigo 37, §8º, CF. A autonomia gerencial, orçamentária
atividades e atuarão de forma integrada, inclusive com e financeira dos órgãos e entidades da administração direta
o compartilhamento de cadastros e de informações fiscais, e indireta poderá ser ampliada mediante contrato, a ser
na forma da lei ou convênio. firmado entre seus administradores e o poder público, que
tenha por objeto a fixação de metas de desempenho para o
“O Estado tem como finalidade essencial a garantia órgão ou entidade, cabendo à lei dispor sobre:
do bem-estar de seus cidadãos, seja através dos serviços I -  o prazo de duração do contrato;
públicos que disponibiliza, seja através de investimentos II -  os controles e critérios de avaliação de desempenho,
na área social (educação, saúde, segurança pública). Para direitos, obrigações e responsabilidade dos dirigentes;
atingir esses objetivos primários, deve desenvolver uma III -  a remuneração do pessoal.
atividade financeira, com o intuito de obter recursos
indispensáveis às necessidades cuja satisfação se Artigo 37, § 9º, CF. O disposto no inciso XI aplica-se às
comprometeu quando estabeleceu o “pacto” constitucional empresas públicas e às sociedades de economia mista
de 1988. [...] A importância da Administração Tributária e suas subsidiárias, que receberem recursos da União,
foi reconhecida expressamente pelo constituinte que dos Estados, do Distrito Federal ou dos Municípios para
acrescentou, no artigo 37 da Carta Magna, o inciso XVIII, pagamento de despesas de pessoal ou de custeio em geral.
estabelecendo a sua precedência e de seus servidores
sobre os demais setores da Administração Pública, dentro Continua o artigo 37, CF:
de suas áreas de competência”10.
Artigo 37, XXI, CF. Ressalvados os casos especificados na
Artigo 37, XIX, CF. Somente por lei específica poderá legislação, as obras, serviços, compras e alienações serão
ser criada autarquia e autorizada a instituição de contratados mediante processo de licitação pública que
empresa pública, de sociedade de economia mista e de assegure igualdade de condições a todos os concorrentes,
fundação, cabendo à lei complementar, neste último caso, com cláusulas que estabeleçam obrigações de pagamento,
definir as áreas de sua atuação. mantidas as condições efetivas da proposta, nos termos da
lei, o qual somente permitirá as exigências de qualificação
Artigo 37, XX, CF. Depende de autorização legislativa, técnica e econômica indispensáveis à garantia do
em cada caso, a criação de subsidiárias das entidades cumprimento das obrigações.
mencionadas no inciso anterior, assim como a participação
de qualquer delas em empresa privada. A Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993, regulamenta o
art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas
Órgãos da administração indireta somente podem para licitações e contratos da Administração Pública e dá
ser criados por lei específica e a criação de subsidiárias outras providências. Licitação nada mais é que o conjunto
destes dependem de autorização legislativa (o Estado de procedimentos administrativos (administrativos porque
cria e controla diretamente determinada empresa parte da administração pública) para as compras ou
pública ou sociedade de economia mista, e estas, por serviços contratados pelos governos Federal, Estadual ou
sua vez, passam a gerir uma nova empresa, denominada Municipal, ou seja todos os entes federativos. De forma
subsidiária. Ex.: Transpetro, subsidiária da Petrobrás). mais simples, podemos dizer que o governo deve comprar
“Abrimos um parêntese para observar que quase todos os e contratar serviços seguindo regras de lei, assim a licitação
autores que abordam o assunto afirmam categoricamente é um processo formal onde há a competição entre os
que, a despeito da referência no texto constitucional interessados.
a ‘subsidiárias das entidades mencionadas no inciso
anterior’, somente empresas públicas e sociedades de Artigo 37, §5º, CF. A lei estabelecerá os prazos de
economia mista podem ter subsidiárias, pois a relação prescrição para ilícitos praticados por qualquer agente,
de controle que existe entre a pessoa jurídica matriz servidor ou não, que causem prejuízos ao erário, ressalvadas
e a subsidiária seria própria de pessoas com estrutura as respectivas ações de ressarcimento.
empresarial, e inadequada a autarquias e fundações
10 http://www.sindsefaz.org.br/parecer_administracao_tribu- 11 ALEXANDRINO, Marcelo. Direito Administrativo Descom-
taria_sao_paulo.htm plicado. São Paulo: GEN, 2014.

40
ATUALIDADES E DEVERES DOS SERVIDORES PÚBLICOS

A prescrição dos ilícitos praticados por servidor encontra 3) Responsabilidade civil do Estado e de seus
disciplina específica no artigo 142 da Lei nº 8.112/1990: servidores
O instituto da responsabilidade civil é parte integrante
Art. 142, Lei nº 8.112/1990.  A ação disciplinar do direito obrigacional, uma vez que a principal
prescreverá: consequência da prática de um ato ilícito é a obrigação
I - em 5 (cinco) anos, quanto às infrações puníveis com que gera para o seu auto de reparar o dano, mediante
demissão, cassação de aposentadoria ou disponibilidade e o pagamento de indenização que se refere às perdas e
destituição de cargo em comissão; danos. Afinal, quem pratica um ato ou incorre em omissão
II - em 2 (dois) anos, quanto à suspensão; que gere dano deve suportar as consequências jurídicas
III - em 180 (cento e oitenta) dias, quanto á advertência. decorrentes, restaurando-se o equilíbrio social.12
§ 1o  O prazo de prescrição começa a correr da data em A responsabilidade civil, assim, difere-se da penal,
que o fato se tornou conhecido. podendo recair sobre os herdeiros do autor do ilícito até
§ 2o  Os prazos de prescrição previstos na lei penal os limites da herança, embora existam reflexos na ação
aplicam-se às infrações disciplinares capituladas também que apure a responsabilidade civil conforme o resultado na
como crime. esfera penal (por exemplo, uma absolvição por negativa de
§ 3o  A abertura de sindicância ou a instauração de autoria impede a condenação na esfera cível, ao passo que
processo disciplinar interrompe a prescrição, até a decisão uma absolvição por falta de provas não o faz).
final proferida por autoridade competente. A responsabilidade civil do Estado acompanha o
§ 4o  Interrompido o curso da prescrição, o prazo raciocínio de que a principal consequência da prática de
começará a correr a partir do dia em que cessar a um ato ilícito é a obrigação que gera para o seu auto de
interrupção. reparar o dano, mediante o pagamento de indenização que
se refere às perdas e danos. Todos os cidadãos se sujeitam
Prescrição é um instituto que visa regular a perda do às regras da responsabilidade civil, tanto podendo buscar
direito de acionar judicialmente. No caso, o prazo é de 5 o ressarcimento do dano que sofreu quanto respondendo
anos para as infrações mais graves, 2 para as de gravidade por aqueles danos que causar. Da mesma forma, o Estado
intermediária (pena de suspensão) e 180 dias para as
tem o dever de indenizar os membros da sociedade pelos
menos graves (pena de advertência), contados da data
danos que seus agentes causem durante a prestação do
em que o fato se tornou conhecido pela administração
serviço, inclusive se tais danos caracterizarem uma violação
pública. Se a infração disciplinar for crime, valerão os
aos direitos humanos reconhecidos.
prazos prescricionais do direito penal, mais longos, logo,
Trata-se de responsabilidade extracontratual porque
menos favoráveis ao servidor. Interrupção da prescrição
não depende de ajuste prévio, basta a caracterização de
significa parar a contagem do prazo para que, retornando,
elementos genéricos pré-determinados, que perpassam
comece do zero. Da abertura da sindicância ou processo
administrativo disciplinar até a decisão final proferida por pela leitura concomitante do Código Civil (artigos 186, 187
autoridade competente não corre a prescrição. Proferida a e 927) com a Constituição Federal (artigo 37, §6°).
decisão, o prazo começa a contar do zero. Passado o prazo, Genericamente, os elementos da responsabilidade civil
não caberá mais propor ação disciplinar. se encontram no art. 186 do Código Civil:

Artigo 37, §7º, CF. A lei disporá sobre os requisitos e Artigo 186, CC. Aquele que, por ação ou omissão
as restrições ao ocupante de cargo ou emprego da voluntária, negligência ou imprudência, violar direito e
administração direta e indireta que possibilite o acesso a causar dano a outrem, ainda que exclusivamente moral,
informações privilegiadas. comete ato ilícito.

A Lei nº 12.813, de 16 de maio de 2013 dispõe sobre o Este é o artigo central do instituto da responsabilidade
conflito de interesses no exercício de cargo ou emprego civil, que tem como elementos: ação ou omissão voluntária
do Poder Executivo federal e impedimentos posteriores (agir como não se deve ou deixar de agir como se deve),
ao exercício do cargo ou emprego; e revoga dispositivos culpa ou dolo do agente (dolo é a vontade de cometer uma
da Lei nº 9.986, de 18 de julho de 2000, e das Medidas violação de direito e culpa é a falta de diligência), nexo
Provisórias nºs 2.216-37, de 31 de agosto de 2001, e 2.225- causal (relação de causa e efeito entre a ação/omissão e
45, de 4 de setembro de 2001. o dano causado) e dano (dano é o prejuízo sofrido pelo
Neste sentido, conforme seu artigo 1º: agente, que pode ser individual ou coletivo, moral ou
material, econômico e não econômico).
Artigo 1º, Lei nº 12.813/2013. As situações que 1) Dano - somente é indenizável o dano certo, especial
configuram conflito de interesses envolvendo ocupantes e anormal. Certo é o dano real, existente. Especial é o dano
de cargo ou emprego no âmbito do Poder Executivo específico, individualizado, que atinge determinada ou
federal, os requisitos e restrições a ocupantes de cargo ou determinadas pessoas. Anormal é o dano que ultrapassa
emprego que tenham acesso a informações privilegiadas, os os problemas comuns da vida em sociedade (por exemplo,
impedimentos posteriores ao exercício do cargo ou emprego infelizmente os assaltos são comuns e o Estado não
e as competências para fiscalização, avaliação e prevenção 12 GONÇALVES, Carlos Roberto. Responsabilidade Civil. 9.
de conflitos de interesses regulam-se pelo disposto nesta Lei. ed. São Paulo: Saraiva, 2005.

41
ATUALIDADES E DEVERES DOS SERVIDORES PÚBLICOS

responde por todo assalto que ocorra, a não ser que na A responsabilidade civil do servidor exige prévio
circunstância específica possuía o dever de impedir o processo administrativo disciplinar no qual seja
assalto, como no caso de uma viatura presente no local - assegurado contraditório e ampla defesa. Trata-se de
muito embora o direito à segurança pessoal seja um direito responsabilidade civil subjetiva ou com culpa. Havendo
humano reconhecido). ação ou omissão com culpa do servidor que gere dano
2) Agentes públicos - é toda pessoa que trabalhe ao erário (Administração) ou a terceiro (administrado), o
dentro da administração pública, tenha ingressado ou servidor terá o dever de indenizar.
não por concurso, possua cargo, emprego ou função. Não obstante, agentes públicos que pratiquem
Envolve os agentes políticos, os servidores públicos em atos violadores de direitos humanos se sujeitam
geral (funcionários, empregados ou temporários) e os à responsabilidade penal e à responsabilidade
particulares em colaboração (por exemplo, jurado ou administrativa, todas autônomas uma com relação à outra
mesário). e à já mencionada responsabilidade civil.
3) Dano causado quando o agente estava agindo nesta No caso da responsabilidade civil, o Estado é diretamente
qualidade - é preciso que o agente esteja lançando mão das acionado e responde pelos atos de seus servidores que
prerrogativas do cargo, não agindo como um particular. violem direitos humanos, cabendo eventualmente ação de
Sem estes três requisitos, não será possível acionar o regresso contra ele. Contudo, nos casos da responsabilidade
Estado para responsabilizá-lo civilmente pelo dano, por penal e da responsabilidade administrativa aciona-se o
mais relevante que tenha sido a esfera de direitos atingida. agente público que praticou o ato.
Assim, não é qualquer dano que permite a responsabilização São inúmeros os exemplos de crimes que podem ser
civil do Estado, mas somente aquele que é causado por um praticados pelo agente público no exercício de sua função
agente público no exercício de suas funções e que exceda que violam direitos humanos. A título de exemplo, peculato,
as expectativas do lesado quanto à atuação do Estado. consistente em apropriação ou desvio de dinheiro público
É preciso lembrar que não é o Estado em si que viola os (art. 312, CP), que viola o bem comum e o interesse da
direitos humanos, porque o Estado é uma ficção formada coletividade; concussão, que é a exigência de vantagem
por um grupo de pessoas que desempenham as atividades indevida (art. 316, CP), expondo a vítima a uma situação
estatais diversas. Assim, viola direitos humanos não o Estado de constrangimento e medo que viola diretamente sua
em si, mas o agente que o representa, fazendo com que o dignidade; tortura, a mais cruel forma de tratamento
próprio Estado seja responsabilizado por isso civilmente, humano, cuja pena é agravada quando praticada por
pagando pela indenização (reparação dos danos materiais funcionário público (art. 1º, §4º, I, Lei nº 9.455/97); etc.
e morais). Sem prejuízo, com relação a eles, caberá ação de Quanto à responsabilidade administrativa, menciona-
regresso se agiram com dolo ou culpa. se, a título de exemplo, as penalidades cabíveis descritas
Prevê o artigo 37, §6° da Constituição Federal: no art. 127 da Lei nº 8.112/90, que serão aplicadas pelo
funcionário que violar a ética do serviço público, como
Artigo 37, §6º, CF. As pessoas jurídicas de direito público advertência, suspensão e demissão.
e as de direito privado prestadoras de serviços públicos Evidencia-se a independência entre as esferas civil,
responderão pelos danos que seus agentes, nessa penal e administrativa no que tange à responsabilização
qualidade, causarem a terceiros, assegurado o direito do agente público que cometa ato ilícito.
de regresso contra o responsável nos casos de dolo ou Tomadas as exigências de características dos danos
culpa. acima colacionadas, notadamente a anormalidade,
considera-se que para o Estado ser responsabilizado por
Este artigo deixa clara a formação de uma relação um dano, ele deve exceder expectativas cotidianas, isto é,
jurídica autônoma entre o Estado e o agente público que não cabe exigir do Estado uma excepcional vigilância da
causou o dano no desempenho de suas funções. Nesta sociedade e