Você está na página 1de 4

Editorial Campeonato Nacional Veteranos Pista Coberta

OS 90 ESTÃO À PORTA
O CluVe continua a aumentar o seu número de atletas.
O CluVe esteve em grande
Neste momento, temos 85 atletas inscritos, dos quais 60 Campeão Nacional Feminino
são atletas veteranos. O receio, tido há três anos atrás, 3º lugar no Masculino
de que o CluVe não conseguisse recrutar nesta vertente 21 títulos nacionais conquistados
Carlos Gonçalves
(todos os outros clubes já dão atenção aos seus atletas 48 pódios no total
veteranos), veio mostrar que com trabalho, seriedade e saber estar na 4 novos recordes nacionais
modalidade, traria até nós mais atletas veteranos.
A nossa responsabilidade aumenta. A resposta é cada vez
mais exigente e o acompanhamento aos atletas cada vez mais uma ab-
soluta necessidade. O CluVe vai ter de encontrar novas parcerias, novas
iniciativas, novas ideias, no entanto, sempre com o mesmo rigor, respeito
pelos outros, competência e coerência na defesa do Atletismo Veterano.
Sabemos que, nos dias de hoje, o CluVe incomoda uns poucos
que se esquecem de que o trabalho se faz colectivamente, ouvindo e
respeitando todos e principalmente respeitando os princípios da demo-
cracia e do bom senso.
Pela nossa parte, vamos continuar a trilhar o caminho iniciado
há 27 anos, quando o nosso CluVe deu os primeiros passos, o da liber-
dade de opinião, crítica construtiva e nos locais adequados, e uma in- A Direcção do CluVe dá os parabéns a todos os seus atletas
transigente luta pela dignidade e reconhecimento do Atletismo Veterano pelas suas prestações desportivas no Campeonato Nacional de Vetera-
Nacional. nos de Pista Coberta - Pombal - 10 e 11 de Março de 2018.
O CluVe será sempre o CluVe! Uma vez mais (dentro e fora da pista) dignificaram o CluVe, o
Atletismo Master e Coimbra. O CluVe estende este voto a todos os atletas
dos outros clubes presentes pela competitividade e espírito de amizade
O que há muito se temia e camaradagem. Uma grande jornada para o Atletismo Veterano.

Não há onde lançar em Coimbra


- O CluVe sagrou-se Campeão Nacional Feminino (CluVe 178
pontos / Belenenses 156 / Escola do Movimento 142) entre 38 clubes
Com a entrada em obras, para colocar um piso sintético, o presentes;
sector de lançamentos do Estádio Universitário de Coimbra deixou de - O CluVe classificou-se em 3º lugar por equipas Masculinas
existir. (Belenenses 474 pontos / Escola do Movimento 287 / CluVe 250) entre
No dia 17 de Fevereiro passado, realizou-se o que poderá 70 clubes presentes;
vir a ser o último Torneio Mensal de Pista do CluVe realizado naquele - Os atletas do CluVe conquistaram 21 títulos nacionais (10
local. Desde 1999 que ali se realizava. A ADAC entregou, numa reunião individuais masculinos, 10 individuais femininos. Um título nacional na
recente, “uma ideia” do que poderia ser um Centro de Lançamentos em estafeta 4x200 metros (M65); (dados provisórios)
Coimbra. Ficou, o Sr. Vereador do Desporto, de o analisar e ver um local - No total, os atletas do CluVe obtiveram: Masculino (11 pri-
para a sua instalação. meiros lugares, 12 segundos, 6 terceiros, 6 quartos, 2 quintos, 1 sexto,
Acreditamos que algo vai aparecer (tal como a renovação 3 sétimos e um 13º); No Feminino (9 primeiros lugares, 9 segundos, 1
da pista do Estádio Cidade de terceiro, 1 quarto, 3 quintos, 2 sextos). Com as estafetas incluídas;
Coimbra) porque acreditamos - Céu Cunha (F55) estabeleceu 3 recordes nacionais (triplo
nas pessoas e, porque temos salto, salto em altura e lançamento do peso);
a certeza, que hoje, o Atletismo - João Matos Santos (M65) bateu o recorde nacional no Lança-
de Coimbra é visto com outros mento do Peso;
olhos. - O CluVe destaca a estreia com a camisola do CluVe dos se-
Na foto podem ver-se os parti- guintes atletas: José Canelo (M90), António Silva (M65), Corinne Damas
cipantes do 4º Torneio Mensal do CluVe de 17 de Fevereiro. (F35), João Catalão (M60), Fernanda Silva (F60) e Luis Santos (M45);
(cont. pag 3)
Telescópio

Rui Costa

Fevereiro
8 António Fonseca Antunes 17 José Marques
9 Ana Helena Vieira 18 Nuno Franco
10 Domingos Alberino Santos 21 António Jorge Martinho
César Pegado 22 Maria Graça Barreira
Augusto Cavaleiro Marco André Filipe
Gil Gonçalves 25 Manuel Oliveira Gomes
11 José Manuel Madeira 27 José Jorge David
12 Jorge Manuel Gonçalves 28 Olímpio Borges
Mário Rela

Março
8 António Fonseca Antunes 17 José Marques
9 Ana Helena Vieira 18 Nuno Franco
10 Domingos Alberino Santos 21 António Jorge Martinho
César Pegado 22 Maria Graça Barreira
Augusto Cavaleiro Marco André Filipe
Gil Gonçalves 25 Manuel Oliveira Gomes
11 José Manuel Madeira 27 José Jorge David
12 Jorge Manuel Gonçalves 28 Olímpio Borges
Mário Rela

Texto de 1999, aquando da fundação do nosso CluVe. Jorge Carvalho homenageado


Casos de Arbitragem
Dimensões dos Bicos
Nos Campeonatos Mundiais de Atletismo Masters
realizados em Perth, Austrália 2016 os atletas viram-se
confrontados com uma obrigatoriedade de utilização de
uma menor dimensão dos bicos para o tipo de pista do
Helena Carvalho
estádio de Perth o que está contemplado na regra 143.4.
REGRA 143. 4. A parte de cada bico que se projeta da sola ou
O CluVe, desde a primeira hora, integrou a Comissão Organiza-
salto não pode exceder 9 mm, com exceção do salto em altura e lança-
dora da Homenagem promovida pela Secção de Atletismo da Associação
mento do dardo, onde a parte de cada bico
Académica de Coimbra a Jorge Carvalho, pela sua dedicação ao Atletis-
que se projeta da sola ou tacão não pode
mo.
exceder os 12 mm. Os bicos deverão ser
Carlos Gonçalves, Presidente do CluVe, deixou algumas pala-
construídos de modo que pelo menos meta-
vras ao homenageado “ É muito fáicl falar sobre o nosso AMIGO Jorge
de do seu comprimento, medido desde a sua
Carvalho. É um ser humano com um BOM CORAÇÃO e cheio de AMIZADE.
ponta, possa ser introduzida numa secção
Um dirigente EXCEPCIONAL... Um atleta de ELEIÇÃO. Jorge Carvalho faz
quadrada com 4 mm de lado. Se o fabricante
parte do CluVe desde os seus primeiros tempos, é um dos seus sócios
da pista ou o responsável do estádio decre-
fundadores, sendo o sócio 37... Obrigado Jorge, por deixares que faça-
tarem um tamanho máximo inferior, este se aplicará.
mos parte do teu rol de amigos.”

Visite a página do CluVe


www.cluvecoimbra.pt
com actualização diária!
Pierre de Coubertin - O Homem Campeonato Nacional Veteranos Pista Coberta
Pierre de Fredy, Barão de Cou-
bertin, nasceu em Paris em 1 de Ja-
Um espírito de grupo notável
(cont. pag 1)
neiro de 1863, no seio de uma família - O CluVe deseja uma rápida recuperação à sua atleta Almira
próspera e nobre de ascendência ita- Mateus;
liana, cujos antepassados remontam a - Pena que algumas lesões e outros imponderáveis de última
um primeiro Fredy conhecido, que serviu o rei de França, Luís XI, que lhe hora tenham impossibilitado a presença de outros nossos atletas;
concedeu o título nobiliárquico em 1471. - O CluVe agradece o apoio à fisioterapeuta Margarida Pereira
Um dos Fredy adquiriu em 1567 o Senhorio de Coubertin, (Fisio+) pela sua competência e simpatia;
perto de Paris, adoptando o nome que a família conservará na pos- - O CluVe agradece à sua Secretária Geral Paula Pessoa o
teridade. Pierre de Coubertin estudou em Paris, na Escola Primária, e, apoio logístico prestado durante a competição e ao nosso jovem atleta
posteriormente, na Universidade de Ciências Políticas. Viveu no Castelo Ruben Silva pela reportagem fotográfica de sábado;
de Mireville, na Normandia, propriedade da sua família e em Paris, na - O CluVe realça, e parabeniza, a ANAV pela organização deste
Rua Oudinot,nº20, a casa onde nasceu e que será inicialmente o centro Campeonato Nacional de Pista Coberta, bem como os Juízes da Asso-
operacional do COI. ciação Distrital de Atletismo de Coimbra. Pela primeira vez, em muitos
Desenganado da política e dos políticos, desprezando uma fá- anos, as provas decorreram dentro dos horários estabelecidos. Pela
cil carreira militar, muito própria para a sua categoria e posição, depois publicação constante dos resultados, pela forma como decorreram as
de profundas conjecturas, decidiu dedicar-se integralmente à árdua ta- cerimónias protocolares (houve o bom senso de alterar o divulgado na
refa de reforma educativa no seu país, impulsionado pelas reveladoras véspera). Uma saudação e agradecimento especial pela competência
experiências pessoais obtidas numa viagem de pesquisa e estudo em demonstrada a Michelle Correia, Gonçalo Ferreira, Manuel Rocha (Se-
Inglaterra e na América do Norte. cretariado) e Emanuel Moniz(Photo Finish).
O poderoso motor que impulsionou o seu ideário vocacional - O CluVe, uma vez mais, chama a atenção da ANAV para a ne-
pedagógico há-de levá-lo de maneira insofismável à moderna concep- cessidade absoluta da presença de Cuidados Médicos e/ou ambulância
ção do Olimpismo, num caminho em que só as suas excepcionais condi- preparada para tal. Num evento deste envergadura é sempre um risco
ções pessoais de encontrar nas realidades imediatas a genial concep- não haver nada. Depois, o “barato, pode sair caro”. O palco montado ao
ção de grandes ideias, tornou possível tão aventurosa empresa. contrário, as medalhas do nacional de estrada “ao monte”, entre outros,
Em 25 de Novembro de 1892, numa conferência que pro- foram alguns dos aspectos a não repetir.
nunciou no claustro da parisiense Sorbonne sobre “Os exercícios físi- - Finalmente o CluVe realça a entrega à sua equipa feminina do
cos num mundo moderno”, anunciou o projecto de restabelecimento Troféu brillhantemente conquistado no Nacional de Ar Livre, em Torres
dos Jogos Olímpicos, que fracassou ante a incompreensão geral, pese Vedras, em Julho do ano passado: Campeãs Nacionais. Ontem, fez-se
o entusiasmo que despertou a ideia. Dois anos mais tarde e no mesmo justiça em Pombal.
recinto universitário, foi aceite o projecto, por unanimidade, criando-se o Carlos Gonçalves
Comité Olímpico Internacional e designando-se, como primeira sede dos
Jogos Olímpicos modernos, Atenas, onde estes tiveram lugar, em 1896.
Coubertin será a alma motora, ideólogo, executor e projectista da gran-
de aventura olímpica moderna, a que esteve estreitamente vinculado e
conduziu pessoalmente, desde o seu início, ocupando a presidência do
COI entre 1896 e 1925.
Usando os primitivos meios da época, dirigiu e atendeu pes-
soalmente o Olimpismo restaurado, recebendo e escrevendo à mão a
abundante correspondência olímpica, em progressivo aumento, titânica Atletas que competiram pela
tarefa pessoal a que dedicou todos os momentos da sua vida e também primeira vez pelo CLuVe
a totalidade da sua abastada e considerável fortuna, suportando, por
isso, uma grande e difícil situação económica no final da sua vida. A
incompreensão de um sector dos seus compatriotas ao sentido da sua
obra e as tensões políticas do momento, motivaram a transferência e a
fixação do COI na cidade suíça de Lausanne, para onde levou também
os arquivos do mesmo, em virtude do acordo firmado com a Câmara
daquela cidade, em 10 de Abril de 1915, vivendo neste país até a sua José Canelo António Silva Corinne Damas
morte ocorrida, de forma repentina, em 2 de Setembro de 1937,quan- M90 M65 F35
do, meditando, passeava pelo parque La Grange, em Genebra. No seu
testamento, deixou estabelecido que o seu corpo fosse enterrado na
Suíça, nação que lhe deu incentivo, compreensão e abrigo e à sua obra
e que o seu coração fosse levado para o mítico santuário
de Olimpia, o motor espiritual do seu ilusório e fecundo
trabalho olímpico. Ali repousa, depositado num obelisco
de mármore, desde 1938. Fernanda Silva João Catalão Luis Santos
Texto de Conrado Durantez, adaptado por Jorge Carvalho F60 M60 M45
Campeonato Europeu em Madrid Calendário de actividades
4/Mar Camp. Distrital Estrada Coimbra Alva ADAC
10 e 11/ Camp. Nacional Veteranos Pista Pombal ANAV
Mar Coberta
11/Mar Corta Mato Distrital Cirto/Cross Cantanhe- ADAC
de
EDP Meia Maratona de Lisboa Lisboa
Louzan 1000 - Trail Running Lousã Lousã Trail
Na cidade de Madrid, de 19 a 24 de Março, realiza-se o Cam- 18/Mar 22º Km Verde - 11ª Caminhada Choupal CluVe
peonato da Europa de Atletismo Master - Pista Coberta, que contará
II Trail Barracas de Pedra - Póvoa Cantanhe- SC Povoen-
com a presença de cerca de 3 500 atletas de 46 países. Portugal estará
de Lomba de se
presente com 93 atletas, a sua maior delegação de sempre, sendo 70
Camp. Nacional Corta Mato Longo Monforte FPA/ANAV
homens e 23 mulheres.
Absoluto
De Coimbra participam 17 atletas, sendo do CluVe (13) a
19 a 24/ Campeonato da Europa Atletismo Madrid EMACI
sua grande maioria (António Pêgo, Bento Baptista, Carlos Ribeiro, Céu
Mar Master Pista Coberta
Cunha, Corinne Damas, Fernando Ribeiro, João Travessa, José Canelo,
José Ribeiro, Paula Martinho, Pedro Gerardo, Teresa Mendes e Vitor Go- 25/Mar VI Trail Viver Pereira Montemor OzXTreme/
Velho ADCRP
mes), 3 do CPT de Sobral Ceira (Álvaro Coelho, António Oliveira e José
Veríssimo) e 1 da Associação Académica de Coimbra (Augusto Cava- Visite a informação do CluVe
leiro). Helena Carvalho estará, igualmente, presente na qualidade de
Secretária da EMA e Juíza Internacional.
www.cluvecoimbra.pt
Todos partem com o objectivo de melhorar as suas marcas cluvecoimbra.blogspot.pt
pessoais, ganharem experiência internacional e, dentro do possível, lutar
por algumas medalhas e diplomas europeus. Partem confiantes numa com actualização diária!
digna presença que dignifique o Atletismo Veterano, os seus clubes,
Coimbra e o nosso país.

CluVe
um clube com passado, presente e futuro!
FICHA TÉCNICA
Propriedade: CluVe
Director: Carlos Gonçalves
Corpo Editorial: Rui Costa, Jorge Carvalho e Luis Neves. Apoio: Jorge Loureiro
Composição: ANGOCAR Tiragem: CopyKnómica