Você está na página 1de 714

APOCALIPSE

Conteúdo

Prefacio
Introdução
Esboço

1. De volta para o futuro


2. A visão da Segunda Vinda
3. A visão do Filho Glorificado
4. Éfeso: Quando o amor esfria
5. Esmirna: A Igreja que Sofre
6. Pérgamo: A igreja mundana
7. Tiatira: A Igreja que Tolerado o pecado
8. Sardes: A Igreja Morta
9. Filadelfia: A Igreja Fiel
10. Laodicéia: A igreja morna
11.Viagem ao cêu
12. Uma visão do Cordeiro
13.O começo do fim: Os quatro primeiros selos
14. Cavaleiros da vingança: O Quinto Selo
15. O medo da ira futura: The Sexto Selo
16. Sobreviventes da ira de Deus
17. Tribulação dos Santos
18. O Sétimo Selo
19. Destruição Divina da Ecologia da Terra: As quatro primeiras
trombetas
20. Inferno na terra: A quinta trombeta
21. A matança demoníaca: A Sexta Trombeta
22. Quando Deus quebra o silêncio
23. Duas Testemunhas
24. A Sétima trombeta
25. A Era das Guerras –Parte 1: The Preludio (Apocalipse 12:1-6)
26. A Era das Guerras -Parte 2: Guerra no Céu (Apocalipse 12:7-12)
27. A Era das Guerras 3: A Guerra na Terra (Apocalipse 12:13-17)
28. A besta do mar (Apocalipse 13:1-10)
29. O Último Falso Profeta (Apocalipse 13:11-18)
30. O triunfo dos santos (Apocalipse 14:1-5)
31. Mensageiros angelicais (Apocalipse 14:6-11)
32. Aventurados os mortos (Apocalipse 14:12-13)
33 A Colheita Final da Terra (Apocalipse 14:14-20)
34. O templo da perdição (Apocalipse 15:1-8)
35. As sete pragas finais (Apocalipse 16:1-21)
36. A destruição da Religião Mundial (Apocalipse 17:1-18)
37. Caiu Babilônia (Apocalipse 18:1-24)
38. Aleluias celestiais (Apocalipse 19:1-10)
39. O retorno glorioso de Jesus Cristo (Apocalipse 19:11-21)
40. A vinda do reino terreno do Senhor Jesus Cristo (Apocalipse
20:1-10)
41. Último dia do homem no Tribunal de Deus (Apocalipse 20:11-15)
42. O Novo Céu e Nova Terra (Apocalipse 21:1-8)
43. A Cidade Capital do Céu (Apocalipse 21:09-22:05)
44. Resposta imediata do crente para retorno iminente de Cristo
(Apocalipse 22:6-12)
45. Último convite de Deus (Apocalipse 22:13-21)

Bibliografia
Prefacio
Sem dúvida e uma gratificante oportunidade divina pregar
expositivamente através do Novo Testamento. Meu objetivo é sempre ter
um relacionamento profundo com o Senhor na compreensão de Sua
Palavra, e à partir dessa experiência, explicar ao seu povo o significado
determinada passagem. Nas palavras de Neemias 8:8, me esforço "para dar
o sentido" de que modo eles possam realmente ouvir Deus falar, e ao ouvi-
lo possam responder-lhe.
Obviamente, o povo de Deus precisa compreendê-lo, o que exige
conhecer a Sua Palavra da verdade (2 Tm. 2:15) e necessário para que
Palavra habite em nós ricamente (Colossenses 3:16). O impulso dominante
do meu ministério, portanto, é ajudar e esclarecer a Palavra viva do Deus
vivo para Seu povo. E isso para mim é uma aventura fascinante.
Esta série de comentários do Novo Testamento reflete esse
objetivo de explicar e aplicar as Escrituras. Alguns comentários são
essencialmente linguística, outros são principalmente teológico, e alguns
são principalmente homilético. Este é basicamente explicativo ou
expositivo. Não é linguisticamente técnico, mas lida com linguística
quando este parece útil para uma interpretação correta. Não é
teologicamente expansivo, mas concentra-se nas principais doutrinas de
cada texto e de como eles se relacionam por toda a escrituras. Não é
principalmente homilético, embora cada unidade de pensamento é
geralmente tratada como um capítulo, com um contorno claro e fluxo
lógico do pensamento. A maioria das verdades são ilustrados e aplicada
com outra Escritura. Depois de estabelecer o contexto de uma passagem,
eu tentei seguir de perto o desenvolvimento do escritor e do raciocínio.
Minha oração é que cada leitor possa entender completamente o
que o Espírito Santo está dizendo através de cada parte de Sua Palavra,
para que Sua revelação pode apresentar nas mentes dos crentes e trazer
uma maior obediência e fidelidade, para a glória do nosso grande Deus.

John Macarthur
Introdução

O falecido primeiro-ministro britânico Winston Churchill certa vez


descreveu a ex- União Soviética como "uma charada embrulhada num
mistério dentro de um enigma." Muitos cristãos veem o livro do
Apocalipse, da mesma forma. Perplexo com o seu simbolismo
mistificadora e imagens aterrorizantes, muitos crentes (incluindo alguns
pastores, nunca pregam o Apocalipse) evitam um estudo sério do
livro. Mesmo João Calvino, o maior comentarista da Reforma, que
escreveu comentários sobre os outros livros, não tentou escrever um
comentário sobre o Apocalipse. Essa miopia priva os crentes das bênçãos
do livro que são prometidos para aqueles que diligentemente lê-lo(1:3;
22:07).
Aqueles que ignoram Apocalipse privar-se de um rico tesouro da verdade
divina. Apocalipse tem uma visão elevada da Palavra inspirada de Deus. O
próprio livro se declara inspirado e divino (1:2), e estima-se que 278 de
seus 404 versos aludem as Escrituras inspiradas do Antigo Testamento.
Apocalipse revela Deus Pai, em toda a Sua glória e majestade,
descrevendo-o como santo (4:8), verdadeiro (6:10), onipotente (4:11),
sábio(7:12) soberano (4:11), e eterno (4:10). Apocalipse dar detalhes
sobre a profundeza da depravação do homem. Apesar de experimentar o
derramamento final da ira devastador de Deus e julgamento sobre a
humanidade pecadora, as pessoas vão no entanto endureceram seus
corações (como Faraó antes deles;. 1 Sm 06:06) e se recusam a arrepender-
se (9:20-21; 16:9, 11). Escritura não contém características mais clara da
doutrina da redenção do que em Apocalipse 1:5, que afirma que "Jesus
Cristo ... nos ama e nos libertou dos nossos pecados pelo Seu sangue." O
ministério dos anjos também figura excessivamente em Apocalipse , que
contém um em cada quatro referências a anjos na Bíblia. Apocalipse
adverte a igreja sobre os perigos do pecado e do compromisso com o
mundo (capítulos 2-3), e ensina como adorar a Deus corretamente
(capítulos 4-5).
Alguns que estudar Apocalipse em busca de evidências para apoiar
suas próprias opiniões (muitas vezes bizarras ou escatológicas
sensacionalistas). Mas eles perdem o ponto. Apocalipse é uma fonte rica
de verdade sobre a escatologia, no qual contem mais detalhes sobre o fim
dos tempos do que qualquer outro livro da Bíblia. Apocalipse retrata o
triunfo de Cristo sobre Satanás, retrata a configuração política definitiva
do sistema mundial, e descreve a carreira do mais poderoso ditador da da
humanidade, o ultimo Anti Cristo . Ele também menciona o arrebatamento
da igreja (3:10), e descreve o tempo de sete anos da Tribulação, incluindo
os três anos e meio da Grande Tribulação (7:14;. Cf Matt. 24:21), a
segunda vinda de Cristo, a batalha épica da história humana
(Armageddon), o reino terreno de mil anos de Jesus Cristo, o julgamento
final dos pecadores impenitentes (o julgamento do Grande Trono Branco),
e o estado final dos ímpios no inferno (lago de fogo) e os remidos no novo
céu e nova terra.
Mas o livro do Apocalipse é preeminentemente a "Revelação de Jesus
Cristo" (1:1). Ele o descreve por muitos títulos, incluindo "a testemunha
fiel" (1:5), "o primogênito dentre os mortos" (1:5), "o soberano dos reis da
terra" (1: 5), "o Alfa eo Omega" (1:8; 21:06), "o primeiro eo
último" (1:17), "o Vivente" (1:18 ), "Aquele que tem as sete estrelas em
sua mão direita, aquele que anda no meio dos sete candelabros de
ouro" (02:01), "Aquele que tem a espada afiada de dois gumes" (2, 12), "o
Filho de Deus" (2:18), aquele "que tem os olhos como chama de fogo, e ...
pé ... como bronze polido" (2:18), aquele", que tem os sete espíritos de
Deus e as sete estrelas "(03:01)," aquele que é santo, que é
verdadeiro "(03:07), o detentor da" chave de Davi, quem abre que ninguém
fechará, e o que fecha e ninguém abre "(3:07)," o Amém, a testemunha fiel
e verdadeira "(3:14)," o princípio da criação de Deus "( 3:14), "o Leão da
tribo de Judá" (5:05), "a raiz de Davi" (5:05), o Cordeiro de Deus (por
exemplo, 05:06 , 6:01; 7:9-10; 08:01; 12:11; 13:8; 14:01; 15:03;
17:14 , 19:07, 21:09, 22:01), o "Senhor, santo e verdadeiro" (6:10), Aquele
que "chama-se Fiel e Verdadeiro" (19 : 11), "A Palavra de
Deus" (19:13), o "Rei dos reis e Senhor dos senhores" (19:16), Cristo
(Messias), governando sobre a terra com Seus santos glorificados (20:06) e
"Jesus ... a raiz e o descendente de Davi, a brilhante estrela da
manhã" (22:16).
Apocalipse também afirma a plena divindade de Jesus Cristo. Ele
possui os atributos e prerrogativas de Deus, incluindo a soberania (1:5), a
eternidade (1:17-18), o direito de julgar os homens (19:11) e para decidir
quem vive e quem morre (1:18, 2:23). Ele também recebe
adoração (5:13) e as regras do trono de Deus (22:01, 3). Finalmente, a
Revelação afirma a Sua igualdade da essência com Deus Pai através da
aplicação de passagens do Antigo Testamento que descrevem o Deus Jesus
Cristo (cf. Dt 10:17 com 19:16;.. Prov 03:12 com 3 : 19;
Dan 7:09 com 1:14; Isa 44:6 com 1:17, também cf 01:08 com 22:12-13)....
Longe de ser um livro misterioso e incompreensível que muitos
imaginam que seja, o propósito de Apocalipse é revelar a verdade, não a
obscurecê-la. Esse fato é evidente em seu título, "A Revelação de Jesus
Cristo" (1:1),principalmente em sua segunda glória por
vir. Apokalupsis ("Revelação") pode ser traduzido como "uma revelação",
"um anuncio, "ou" divulgação "Ela é usada no Novo Testamento para falar
e revelar uma verdade espiritual (Rm 16:25;.. Gal 1:12, Efésios 1:17;.
03:03 .), a manifestação dos filhos de Deus (Romanos 8:19), e da
manifestação de Cristo, tanto Sua primeira vinda (Lucas 02:32) como na
segunda (2 Ts 1:07; 1 Pet. 01:07) . Em cada caso, apokalupsis descreve
algo (ou alguém) que antigamente era escondido, mas agora se torna
visível. Apocalipse revela verdades sobre Jesus Cristo, e faz com que as
verdades profética do antigo e novo testamento se tornem claro.
Essa clareza é muitas vezes obscurecida por uma rejeição dos princípios
da interpretação literal em favor de um método hermenêutico alegórico ou
espiritualizado. Tais abordagens tentam aborda a mensagem de
Apocalipse, no passado e no presente ao invés do futuro. Mas uma vez o
significado literal do texto é negada, o intérprete é deixado à sua própria
imaginação, e as verdades deste livro fica perdido em um labirinto de
invenções humano sem sentido e autenticidade.
Veja a discussão adicional sobre este assunto em Intepretação abaixo.
AUTOR
Quatro vezes no Apocalipse, o autor se identifica como João (1:1, 4, 9,
22:08). A igreja primitiva, por unanimidade (até o terceiro século) afirmou
que autor era João, filho de Zebedeu, um dos doze apóstolos e autor de um
dos quarto evangelhos e as epístolas de João.
Escrevendo no início do segundo século (possivelmente já em 135
DC), Justino Mártir, declarou: "Havia um certo homem conosco, cujo
nome era João, um dos apóstolos de Cristo, que profetizou, por uma
revelação que lhe foi feita , que aqueles que acreditaram em nosso Cristo
habitariam mil anos em Jerusalém, e que depois disso o general, e, em
breve, traria a ressurreição eterna e julgamento a todos os
homens. "(Diálogo com Trifão, cap 81.). Desde que Justin viveu por um
tempo em Éfeso, uma das sete igrejas às quais o Apocalipse a adverti, seu
testemunho é especialmente significativo.
Datada no mesmo tempo que Justin (c. 100-150 AD) é a escrita
gnóstico conhecido como o Apócrifo de João. Esse documento
cita Apocalipse 01:19 e atribui a João, irmão de Tiago, filho de Zebedeu (
Robert H. Mounce, O Livro do Apocalipse, O Novo Comentário
Internacional sobre o Novo Testamento [Grand Rapids: Eerdmans, 1977],
28).
Outra afirmação do segundo século, de que o apóstolo João escreve
Apocalipse vem de Irineu, que introduziu uma série de citações do
Apocalipse com a afirmação "João também, discípulo do Senhor, quando,
ao contemplar o advento sacerdotal e gloriosa do seu reino, diz em
Apocalipse" (Contra as Heresias, 4.20.11). Mais tarde, nesse mesmo
trabalho, ele acrescentou: "E se alguém vai dedicar uma atenção especial
para aquelas coisas que estão demonstrados pelos profetas em relação ao
tempo do fim, e aqueles que João, o discípulo do Senhor viu no
Apocalipse, ele vai achar que as nações devem receber as mesmas pragas
universalmente, como o Egito, em seguida, fez
particularmente "(Contra as Heresias, 4.30.4). O testemunho de Irineu é
valioso porque ele era um nativo de Esmirna, outro das sete igrejas, a
quem João cita em Apocalipse. Além disso, como um menino Irineu foi
discípulo de Policarpo, que por sua vez tinha sido um discípulo do
apóstolo João..
Também escrevendo no segundo século, Clemente de Alexandria
notou que era João, o apóstolo que havia sido exilado na ilha de
Patmos (Quem é o homem rico que será salvo?, 42). Obviamente, era o
João, que tinha sido exilado em Patmos que escreveu Apocalipse (1:9).
Escrevendo no final do segundo século ou no início do terceiro século,
Tertuliano declarou: "Mas nós confessamos que um reino está prometido
para nós sobre a terra, apesar de antes do céu, apenas em outro estado de
existência, na medida em que será após o ressurreição por mil anos na
cidade divinamente construída de Jerusalém, 'vamos descer do céu ", o que
o apóstolo também chama de" nossa mãe de cima; "[cf. Gal. 4: 26] ... Isso
tanto Ezequiel tinha conhecimento e que o apóstolo João viu
[cf. Rev. 21:02] "(Contra Marcião, 3,24).
Outro testemunho cedo para a autoria do Apocalipse do apóstolo João
vem de Orígenes (De Principiis, 1.2.10;. Cf 1.2.7),
Hipólito (Tratado sobre Cristo eo Anticristo, 36), e Vitorino, autor de um
comentário do terceiro século em Apocalipse (em seus comentários
sobre apocalipse. 10:03).
Tão forte no início, e consistente depoimento, a autoria do apóstolo
João afirma reivindicações internas do livro (1:1, 4, 9; 22:08) e não podem
ser facilmente retiradas. O testemunho de Justino e Ireneu é especialmente
significativa, já que viveu em Éfeso e Esmirna, quando alguns dos leitores
originais do Apocalipse ainda estaria vivo. È muito dificil a igreja ter
cometido um erro sobre quem escreveu o Apocalipse já que desde o
primeiro século a história declara de forma definitiva a autoria a João.
Porém na metade do século III Dionísio, o bispo (supervisor, pastor)
da igreja em Alexandria, questionou seriamente a autoria de apocalipse do
Apostolo João. Preocupado que alguns estavam ensinando que haverá um
milênio terrestre literal (o que ele rejeitava), Dionísio tentou desacreditar
esse ensino, negando que João escreveu Apocalipse. (Já que Dionísio
aceitava Apocalipse como inspiração e parte do cânon das Escrituras, não
está claro o que ele esperava ganhar, negando que o apóstolo João era o
seu autor.) Seus argumentos contra a autoria apostólica era devido
principalmente na diferença de estilo e vocabulário entre o evangelho de
João e nas epístolas de João (que Dionísio acreditava que o apostolo João
não poderia ter escrito) e apocalipse. Estes argumentos são os mesmos
usados hoje por aqueles que negam que o apóstolo João escreveu o
Apocalipse (veja a discussão deste ponto abaixo). Quanto a quem tenha
escrito o Apocalipse, Dionísio só podia especular que havia dois João em
Éfeso, quando Apocalipse foi escrito . Tudo o que ele pode oferecer em
apoio desta hipótese, no entanto, foi a boatos de que "eles dizem que
existem dois monumentos [túmulos] em Éfeso, e que cada um tem o nome
de João" (citado em Eusébio, História Eclesiástica, 7,25 ). Donald Guthrie
comenta:
Sugestão alternativa de Dionísio não inspira confiança, a respeito do seu
"segundo João" seu depoimento é extremamente frágil sobre sua
existência. É estranho que tal estudioso como Dionísio desse crédito a
um viajante conto sobre os dois túmulos de João em Éfeso, sem entreter a
possibilidade de que o túmulo rival pode ser devido a algum oportunista
local, depois da grande multiplicação extraordinária de relíquias na
história subsequente. Em qualquer caso, Dionísio acredita fielmente de
que pode ter havido dois João é uma interpretação do conto, que parece
ter sido desenhado por seu dilema fundamental. Se o apóstolo João não
foi o escritor deve ter havido dois João em Éfeso e o conto poderia,
portanto, ser feito para fazer o serviço de apoio. Neste Dionísio
prenunciado, como um homem que nasceu antes de seu devido tempo, as
modernas escolas de crítica que povoaram a história cristã primitiva, com
todo um exército de escritores desconhecidos, cujas obras atingiu tão
grande destaque como seus autores obtiveram
obscuridade. (Introdução de Novos Testamento, ed rev [Downers Grove,
Ill: InterVarsity, 1990].., 934-35)

Aproveitando a teoria de Dionísio de que foi um João diferente do


apóstolo quem escreveu Apocalipse, o Eusébio, historiador da Igreja
estendeu a tese de que o Apocalipse foi escrito por um "João o Ancião
" (História Eclesiástica,3,39). A existência dessa figura sombria repousa
inteiramente sobre uma declaração muito disputada atribuído por Eusébio
de Papias, que, como Policarpo, foi discípulo do apóstolo João.. Eusébio
cita Papias como dizendo: "Se, pois, alguém que tinha participado no
anciãos veio, eu perguntei minuciosamente após as suas palavras,-o que
Andre ou Pedro comentou, ou o que foi poderia dizer Felipe, ou Tome, ou
Tiago, João, ou por Mateus, ou qualquer outro dos discípulos do Senhor:
alguma coisa sobre Aristion e o presbítero [João ancião], os discípulos do
Senhor teria dito, "(Exposição dos Oráculos do Lo rd, 1).
É duvidoso, porém, que Papias tinha dois João diferente em mente. Ele
cita João novamente com Aristion porque eles ainda estavam vivos (como
o verbo no tempo presente ", dizem" indica). Ele repete a palavra
"presbítero" antes de nomear João novamente para mostrar que ele está se
referindo a João que ele tinha anteriormente descrito como um dos anciãos
[presbíteros]. RCH Lenski notas:
Na segunda menção de João, Papias repete cuidadosamente o
termo "o presbítero João," para mostrar além de qualquer dúvida que ele
tem em mente a João listado entre os sete que ele acaba chamados
"presbíteros", pois se nesta segunda instância que havia escrito apenas
"João", o leitor pode levar isso para ser um João diferente do mencionado
na lista de sete chamadas de "os presbíteros". Papias garante que
pensamos do mesmo homem quando "o presbítero João é mencionado ",
um dos sete presbíteros ele acaba nomeados. (A interpretação do
Apocalipse de São João [Minneapolis: Augsburg, 1943], 9)

Mesmo que pudesse ser provado que Papias falou de dois João, isso não
provaria que "João o Ancião", escreveu o Apocalipse. É improvável que
esses dois homens proeminentes nomeados João viveram em Éfeso, ao
mesmo tempo. Além de toda essa especulação, o escritor do Apocalipse
simplesmente se identifica como "João", implicando que ele foi tão bem
conhecido por seus leitores que nenhuma outra identificação era
necessário. Nem é provável que a igreja estava enganado praticamente a
partir do momento Apocalipse foi escrito a respeito de seu autor. Justino
Mártir e Irineu, como mencionado acima, estavam em uma posição de ter
conhecido alguns dos leitores originais do Apocalipse, fazendo caso de
identidade equivocada extremamente improvável.
As diferenças de estilo entre o Apocalipse e outros escritos inspirados
de João observado por Dionísio ainda formam a principal linha de
argumento para aqueles que negam que o apóstolo escreveu o Apocalipse
.Embora essas diferenças não existem, porque a natureza do material é tão
diferente, eles não são significativos o suficiente para provar que o
apóstolo João não poderia ter escrito Apocalipse. Algumas dessas
diferenças também pode, como mencionado acima, ser explicada pela
diferente estilo literário do Apocalipse. E também é possível que João
usou um amanuense (secretário), quando escreveu o evangelho e as
epístolas (como fez Paulo,. Rom 16:22), algo que ele não poderia ter feito
ao escrever apocalipse no exílio na ilha de Patmos.
Apesar das diferenças, existem semelhanças impressionantes entre
Apocalipse e outros escritos do apóstolo João. Somente o evangelho de
João e Apocalipse referem-se a Cristo como a Palavra (Jo n 1:1; Rev.
19:13).Apocalipse frequentemente descreve Cristo como o Cordeiro, um
título em outro lugar dado a ele somente no evangelho de João. Tanto o
evangelho de João e Apocalipse se referem a Jesus como testemunha (João
5:31-32;Ap. 1:5). Apocalipse 1:7 e João 19:03
7 quote Zacarias 12:10 diferentemente da Septuaginta (a tradução grega do
Antigo Testamento), mas de acordo com o outro. (Para mais exemplos das
semelhanças entre o Apocalipse e outros escritos de João, ver Robert
L. Thomas, revelat íon 1-7, Um comentário exegético [Chicago: Moody,
1992]., 11ff; Henry Barclay Swete, Commentary on Revelation [ Reprint,
Grand Rapids: Kregel, 1977], cxxvi-cxxx; Leon Morris, O Apocalipse de
São João, os comentários Tyndale do Novo Testamento [Grand Rapids:.
Eerdmans, 1969], 30) Comentando as semelhanças entre Revelação e João
do outro escritos, Guthrie escreve: "Deve-se notar, aliás, que, apesar das
diferenças linguísticas e gramaticais do Apocalipse tem uma afinidade
mais próxima do grego dos outros livros de João do que de quaisquer
outros livros do Novo Testamento" (Introdução de Novos
Testamento, 940) .
Os argumentos de alguns críticos antigos e modernos, não obstante, a
visão tradicional de que o apóstolo João foi o João identificado como o
autor inspirado do Apocalipse melhor se adapta as provas. A forte
testemunho da igreja, quase desde o momento Apocalipse foi escrito, as
semelhanças entre Apocalipse e outros escritos de João, a ausência de
qualquer autor alternativa credível, ea improbabilidade de que dois homens
proeminentes chamado João vivia, ao mesmo tempo em Éfeso argumentar
de forma convincente para autoria apostólica.
As circunstâncias sobre qual João escreveu Apocalipse são discutidos
no capítulo 3 deste volume. As sete igrejas, às quais o apóstolo abordados
no livro, estão descritos em detalhes nos capítulos 4-10.

DATA
Duas alternativas principais foram propostos a data do Apocalipse
para: durante tanto o reinado de Nero (c. 68 DC), ou que de Domiciano (c.
96 DC). A data de início é realizada principalmente por alguns que adotam
a interpretação preterista do Apocalipse
(ver Interpretação abaixo). Baseia-se em grande parte a exegese
questionável de várias passagens no livro e em tentativas de relegar o seu
cumprimento profético inteiramente ao período antes da destruição de
Jerusalém em 70 DC. Aqueles que defendem a data de início de ver na
destruição de Jerusalém no segundo profetizou vinda de Jesus Cristo em
sua primeira fase. Evidência externa a data anterior (Nero) é quase
inexistente.
Por outro lado, a visão que o apóstolo João escreveu Apocalipse perto
do fim do reinado de Domiciano foi amplamente aceito na igreja
primitiva. O segundo século da igreja Irineu escreveu: "Não vamos, no
entanto, incorrer no risco de pronunciar positivamente quanto ao nome do
Anticristo, pois se fosse necessário que seu nome deve ser claramente
revelado neste momento, teria sido anunciado por aquele que viu a visão
apocalíptica [o livro do Apocalipse]. Por que foi visto não muito tempo
depois, mas quase em nossos dias, no final do reinado de
Domiciano "(Contra as Heresias, 5.30.3). A igreja pais Clemente de
Alexandria, Orígenes, Vitorino, Eusébio, e Jero me também afirmam que o
Apocalipse foi escrito durante o reinado de Domiciano (cf.
Mounce, Apocalipse, 32; Swete, Comentário sobre o Apocalipse, XCIX-
c). O testemunho da igreja primitiva que o Apocalipse foi escrito durante o
reinado de Domiciano é difícil de explicar se ele realmente foi escrito
durante o reinado de Nero.
Apocalipse foi escrito durante um tempo em que a igreja estava
sofrendo perseguição. João foi exilado para Patmos, pelo menos, um
crente já sofreram martírio (2:13), e mais perseguição surgia no
horizonte (2:10). A extensão da perseguição de Domiciano, parece ter sido
mais amplo do que aquele sob Nero, que foi largamente confinado à
cidade de Roma. Assim, a perseguição aos cristãos que se refere o
Apocalipse se encaixa melhor com uma data durante o reinado de
Domiciano.
A condição das sete igrejas a quem João dirigiu Apocalipse também
argumenta a data posterior. Como visto em Efésios, Colossenses, e 1 e 2
Timóteo, essas igrejas estavam espiritualmente saudável a partir de
meados dos anos sessenta, quando Paulo último ministrado naquela
região. Mas no momento em que o Apocalipse foi escrito, essas igrejas
tinha sofrido um grave declínio espiritual. Éfeso havia deixado o seu
primeiro amor, e quase todo o resto tinha sido infiltrada por falsa doutrina
e pecado. Esse declínio teria levado mais tempo do que o breve período
entre o fim do ministério de Paulo na Ásia Menor e no final do reinado de
Nero. Em uma veia similar, alguns têm argumentado que a falta de
qualquer menção de Paulo nas cartas às sete igrejas implica um intervalo
de pelo menos uma geração entre a sua morte ea escrita do Apocalipse
(Guthrie, New Testament Introduction, 954 n. 1 ).
Paulo nada menciona a seita herética conhecida como os nicolaítas que
assolaram as igrejas de Éfeso e Pergamus (02:06, 15). Mas com o tempo
do Apocalipse, a seita se tornou tão notório que João poderia simplesmente
nomeá-lo, os nicolaítas eram evidentemente tão bem conhecido por seus
leitores que nenhuma descrição era necessário. Isso implica novamente
uma lacuna de tempo entre o tempo de Paulo e o tempo em que Apocalipse
foi escrito.
Laodicéia, uma das sete igrejas, foi devastada por um terremoto de
cerca de 60 DC. Para o resto do reinado de Nero, a cidade foi envolvida na
reconstrução, e dificilmente poderia ser considerado "como rica" e sem
"necessidade de nada" (3:17). A data durante o reinado de Domiciano iria
dar tempo para Laodicéia para recuperar a sua riqueza.
Há evidências de que a igreja de Esmirna não foi fundada até depois da
morte de Paulo (cerca de 67 DC [Guthrie, introdução do Novo
Testamento, 954]). Dificilmente poderia ter começado, chegaram à idade
adulta, e diminuiu no breve intervalo entre a morte do apóstolo e do fim do
reinado de Nero, aproximadamente ao mesmo tempo.
A última razão para preferir a data final (AD 95-96) para o Apocalipse
é o momento da chegada do João, na Ásia Menor. Segundo a tradição,
João não deixou a Palestina para a Ásia Menor até o momento da revolta
judaica contra Roma (66-70 DC). Colocar a escrita do Apocalipse durante
o reinado de Nero não daria tempo suficiente para que o ministério de João
possa ter chegado ao ponto em que os romanos tenham sentido a
necessidade exila-lo (Thomas, Apocalipse 1-7, 22). GR Beasley-Murray
observa que
Banimento de João como um pregador cristão ... reflete uma política de
hostilidade ativa na arte do Estado em relação à Igreja. Não podemos
dizer que medidas legais foram tomadas pelo Estado contra os cristãos
antes de os últimos anos de Domiciano. O Apocalipse reflete uma
situação em que o culto ao imperador era uma força contemporânea e foi
uma licitação para se tornar mundial. A perseguição de Nero não tinha
nada a ver com esta questão. (O livro do Apocalipse, A Bíblia New
Century [London: Oliphants, 1974], 38)

O peso da evidência favorece claramente uma data para a escrita do


Apocalipse, em meados da década de noventa, perto do fim do reinado de
Domiciano. Isso é extremamente importante, pois elimina a possibilidade
de que as profecias do Apocalipse foram cumpridas na destruição de
Jerusalém em 70 DC.
INTERPRETAÇÃO
Apocalipse é cheio de imagens pitorescas, símbolos misteriosos, e
linguagem apocalíptica, o que o torna um dos livros mais difíceis na
Escritura de interpretar. Existem quatro principais abordagens
interpretativas para esse livro.
A abordagem preterista interpreta Apocalipse não como uma profecia
futura, mas como um registro histórico dos acontecimentos no Império
Romano do primeiro século. A visão preterista ignora, assim,
reivindicações do próprio livro de ser uma profecia (1:3, 22:07, 10, 18-
19). Todos os eventos previstos e descritos em Apocalipse não poderiam
ter se cumprido no primeiro século. A segunda vinda de Cristo, descrito no
capítulo 19 não aconteceu obviamente, é para ocorrer. Mas a visão
preterista exige que se vê as palavras sobre segunda vinda de Cristo como
cumprida na destruição do templo em 70 DC, embora Ele não apareceu
naquela ocasião. Nem há qualquer perseguição no primeiro século que se
encaixa na descrição dos terríveis acontecimentos descritos nos
capítulos 6-19.
A abordagem historicista interpreta Apocalipse como um registro da
varredura da história da igreja desde os tempos apostólicos até o
presente. Intérpretes historicistas muitas vezes recorrem a alegorias do
texto, a fim de encontrar nela os vários acontecimentos históricos que eles
acreditam que ela representa (por exemplo, a queda de Roma para os
bárbaros, a ascensão da Igreja Católica Romana, o advento do Islã, até a
Revolução Francesa ). Não surpreendentemente, uma abordagem
subjetiva, arbitrária e caprichosa deu origem a uma infinidade de
interpretações conflitantes sobre os eventos históricos reais em
Apocalipse. Como a abordagem preterista, a visão historicista ignora
reivindicações próprias do Apocalipse de ser uma profecia. Ele também
rouba o significado do livro para qualquer a os crentes do primeiro século,
a quem ela foi dirigida. E ele remove a interpretação do reino literal, e
hermenêutica histórica, deixando-o à mercê dos significados alegóricos e
espiritualizado inventados por cada candidato a intérprete.
A abordagem idealista interpreta Apocalipse como uma luta atemporal
entre o bem e o mal, que ocorre durante todos os tempos. De acordo com
este ponto de vista Apocalipse não é um registro histórico, nem uma
profecia preditiva. Como os dois primeiros pontos de vista, a visão
idealista ignora reivindicações do Apocalipse ser uma profecia. Também,
se levada à sua conclusão lógica, rompe apocalipse de qualquer conexão
com eventos históricos reais. O livro é, assim, reduzida a um conjunto de
mitos criados para transmitir verdades espirituais.
O abordagem futurista vê nos capítulos 4-22 previsões de pessoas e
acontecimentos ainda por vir no futuro. Apenas esta abordagem permite
que Apocalipse seja interpretados seguindo o mesmo método
hermenêutico literal, gramático-histórico pelo qual partes não proféticas da
Escritura são interpretados. Como observado anteriormente, os defensores
dos outros três abordagens são frequentemente forçados a recorrer à
alegorias ou espiritualização do texto para sustentar suas interpretações. A
abordagem futurista, em contraste com os outros três, faz plena justiça à
afirmação de Apocalipse ser uma profecia. A abordagem futurista é muitas
vezes criticado por tirar apocalipse de qualquer significado para aqueles a
quem ele foi escrito, uma vez que ele vê muito do livro como descrevendo
eventos de um futuro distante. Em resposta Joh n F. Walvoord observa:
Grande parte das profecias da Bíblia lida com o futuro distante, incluindo
as promessas do Antigo Testamento sobre a vinda do Messias, as
profecias de Daniel sobre os futuros impérios mundiais, o corpo da
verdade sobre o reino que vem sobre a terra, bem como inúmeras outras
profecias . Se os eventos dos capítulos 4 através de 19 são o futuro,
mesmo a partir de nosso ponto de vista, hoje, eles ensinam a verdade
abençoada da supremacia final de Deus eo triunfo da justiça. A aplicação
imediata dos acontecimentos distantes é conhecido nas Escrituras, como
por exemplo II Pedro 3:10-12 , que fala sobre a dissolução definitiva da
terra, no entanto, a passagem de sucesso faz com que uma aplicação
imediata: "Por isso, amados, visto que estais aguardando estas coisas,
procurai diligentemente ... "( II Pedro 3:14 ). ( A Revelação de Jesus
Cristo [Chicago: Moody, 1966], 22)

Outra coisa senão a abordagem futurista deixa o significado do livro na


mão e do engenho humano, A abordagem futurista leva o significado do
livro como Deus o deu. Ao estudar o Apocalipse, vamos ter essa visão
simples e aceitar o que o texto diz. É quase impossível considerar todas as
opções interpretativas oferecidas por pessoas que acreditam nos outros três
pontos de vista, por isso não vamos tentar trabalhar com esse labirinto de
opções. Em vez disso, vamos interpretar o livro como ele foi escrito
através de uma forma normal de linguagem.

Esboço
1. As coisas que tens visto (1.1-20)
A. Prologo (1.1-8)
B. A visao de Cristo glorificado (1.9-18)
C. A comissao do apostolo para escrever (1.19-20)
II. As coisas que sao (2.1—3.22)
A. A carta a igreja de Efeso (2.1-7)
B. A carta a igreja de Esmirna (2.8-11)
C. A carta a igreja de Pergamo (2.12-17)
D. A carta a igreja deTiatira (2.18-29)
E. A carta a igreja de Sardes (3.1-6)
F. A carta a igreja de Filadelfia (3.7-13)
G. A carta a igreja de Laodiceia (3.14-22)
III. As coisas que acontecerao (4.1—22.21)
A. Adoracao no ceu (4.1—5.14)
B. A grande tributacao (6.1—18.24)
C. O retorno do Rei (19.1-21)
D. O milenio (20.1-10)
E. O grande trono branco do juizo (20.11-15)
F. O estado eterno (21.1—22.21)
De Volta para o Futuro
(Apocalipse 1:1-6)

1
Revelação de Jesus Cristo, que Deus lhe deu para mostrar aos seus
servos o que em breve há de acontecer. Ele enviou o seu anjo para
torná-la conhecida ao seu servo João, que dá testemunho de tudo o
que viu, isto é, a palavra de Deus e o testemunho de Jesus Cristo. Feliz
aquele que lê as palavras desta profecia e felizes aqueles que ouvem e
guardam o que nela está escrito, porque o tempo está próximo. João às
sete igrejas da província da Ásia: A vocês, graça e paz da parte
daquele que é, que era e que há de vir, dos sete espíritos que estão
diante do seu trono, e de Jesus Cristo, que é a testemunha fiel, o
primogênito dentre os mortos e o soberano dos reis da terra. Ele que
nos ama e nos libertou dos nossos pecados por meio do seu sangue, e
nos constituiu reino e sacerdotes para servir a seu Deus e Pai. A ele
sejam glória e poder para todo o sempre! Amém. (1:1-6)
Muitas pessoas são fascinadas, ou até mesmo obcecados com o
futuro. Eles fielmente ler seus horóscopos, procuram leitores de tarô, dão
as suas palmas para lerem, se alimentam de material de ficção científica
futurista, ou ligam para um dos muitos "videntes" que são anunciados na
TV. Algumas pessoas mergulhar mais profundamente no ocultismo, em
busca de meios (como fez o rei Saul), inutilmente e pecaminosamente
tentar obter informações sobre o que está por vir "consultando os mortos
sobre o futuro dos vivos" ( Is 8. : 19 ). É claro que os mortos não podem,
responder a tais esforços de contato, mas os demônios o fazem, tomando a
forma de uma pessoa morta conseguem propagar mentiras.
Todas essas tentativas de discernir o futuro, no entanto, são em vão. Há
apenas um que consegue revelar o futuro: Deus ( . Isa 44:7 ; 45:21 , 46:9-
10 ). Somente nas Escrituras e que podemos encontrar verdades sobre o
futuro. Os profetas do Antigo Testamento, especialmente Isaías, Ezequiel,
Daniel, e Zacarias, fornecem vislumbres do futuro. Assim fez o Senhor,
em Seu Sermão do Monte, junto com Pedro e Paulo em seus escritos
inspirados. Mas o livro do Apocalipse fornece o olhar mais detalhado
sobre futuro do que todos os outros livros da bíblia. Em apocalipse e que
conseguimos saber o futuro que Deus tem preparado para a raça humana,
pois no livro do Apocalipse são revelada a história do que irá acontecer no
mundo, todo o caminho até o clímax da história, o retorno de Cristo e o
estabelecimento de Seu reino terrena e eterna glória.
Em uma forma de introdução, João enumera onze características deste
livro maravilhoso: Sua verdade essencial, tema central, sua fonte divina,
seus destinatários, caráter profético, Sua entrega sobrenatural, autor
humano, sua bênção prometida, sua urgência, bênção trinitária, e uma
exaltada doxologia.

SUA VERDADE ESSENCIAL


Revelação (1:1 a )
Esta palavras é essenciais para a compreensão deste livro. Muitas
pessoas estão confusas sobre o livro de Apocalipse, vendo-o misterioso,
estranho, e indecifrável. Mas todas essas declarações estão longe de ser
verdade. Ao contrario de esconder a verdade, o livro de
Apocalipse revela ela. Este é o último capítulo na história da redenção de
Deus. Ele conta como tudo termina. Conforme o relato da criação, no
início não era vago ou obscuro, mas claro, assim Deus tem dado um
registro detalhado e lúcido do fim. É inconcebível acreditar que Deus iria
falar com precisão e clareza de Gênesis a Judas, e, quando ele chega ao
fim abandonar toda precisão e clareza. No entanto, muitos teólogos hoje
pensam Apocalipse não é o registro preciso do fim, apesar do que ele
diz. Eles também estão convencidos de que seus mistérios são tão vagos
que o final é deixado em aberto. Como veremos neste comentário, este é
um erro grave que retira a saga de redenção de seu clímax como dado por
Deus.
Apokalupsis ( Apocalipse ) aparece dezoito vezes no Novo
Testamento, sempre, quando usado por uma pessoa, com o sentido de
"tornar-se visível." Em Lucas 2:32 , Simeão louvou a Deus pelo menino
Jesus, descrevendo-o como " uma Luz para revelação aos gentios, e para
glória do teu povo Israel. "Simeon exultou que o Messias tinha sido
tornada visível aos homens. Paulo falou em Romanos 8:19 da
transformação manifesto dos crentes na glória como fez Paulo ("a
revelação dos filhos de Deus." 1 Coríntios 1:07. ) e Pedro ( 1 Pe 1.: 7 )
utiliza apokalupsis para se referir à revelação de Cristo na Sua segunda
vinda.
O livro de Apocalipse contém verdades que tinham sido escondidas,
mas agora são reveladas. Embora em nenhum lugar cita diretamente o
Antigo Testamento, 278 de seus 404 versos referem-se ou aludem a velha
verdade profética do Antigo Testamento, e amplifica o que só foi
inicialmente sugerida no Antigo Testamento.
O Apocalipse revela muitas verdades divinas. Ele adverte a igreja
sobre o perigo do pecado e instrui-lo sobre a necessidade de santidade. Ele
revela a força de Cristo e o dever dos crentes de vencer a Satanás. Ele
revela a glória e majestade de Deus e retrata a adoração reverente que
constantemente frequenta seu trono. O livro de Apocalipse revela o fim da
história humana, incluindo a configuração política final do mundo, o
percurso do Anticristo, e a batalha final do Armagedom. Ele revela a glória
que vem do reino terrestre de Cristo durante o reino milenar, o julgamento
do Grande Trono Branco, e retrata a eterna bem-aventurança do novo céu e
da nova terra. Ele revela a última vitória de Jesus Cristo sobre toda a
oposição humana e demoníaca. O livro do Apocalipse descreve a derrota
final de Satanás e do pecado, e o estado final dos ímpios (tormento eterno
no inferno) e os justos (alegria eterna no céu). Em resumo, é uma história
de primeira página sobre o futuro do mundo, escrito por alguém que já viu
de tudo.
Mas supremamente e abrangente de todas essas características, o livro
do Apocalipse revela a majestade e glória do Senhor Jesus Cristo. Ele
descreve em detalhes os eventos associados com a Sua segunda vinda,
revelando a Sua glória que um dia resplandecer como impressionante e
inequivocamente como um relâmpago piscando em um céu escurecido
( Matt. 24:27 ).
SEU TEMA CENTRAL
de Jesus Cristo (1:1 b )
Apesar de toda a Escritura ser a revelação de Deus ( 2 Tm. 03:16 ), de
uma forma única o livro do Apocalipse é a revelação de Jesus
Cristo. Embora este livro é seja uma revelação de Jesus Cristo (cf.22:16 ),
é também a revelação sobre ele. O em outros novo testamento
encontramos a frase apokalupsis Iesou Christou ( Apocalipse de Jesus
Cristo ) sugerem que a declaração de João neste versículo é melhor
entendida no sentido da revelação de Jesus Cristo (cf. 1 Coríntios
01:07. ; Gal . 01:12 ; 2 Tessalonicenses 1:07 ; 1 Pe 1:7. ). Os Evangelhos
são também revelam Jesus Cristo, mas o apresentam em Sua primeira
vinda em humilhação, o livro do Apocalipse o apresenta em Sua segunda
vinda em exaltação. Cada visão e descrição dele no Apocalipse revela sua
majestade, poder e glória.
Revelação de Cristo começa em 1:5-20 , onde Ele se revela em Sua
acedente majestade . Esses versos também fornece uma prévia de sua
segundo glória que irá ocorrer. Nos capítulos 2 e 3 , como o Senhor
exaltado da igreja, Ele repreende e encoraja a Sua Igreja. Finalmente, os
capítulos 4-22 fornecem uma visão detalhada de sua segunda vinda, o
estabelecimento de Seu reino milenar, durante a qual Ele reinará
pessoalmente sobre a terra, e o ingresso do estado eterno.
WA Criswell, pastor de longa data da Primeira Igreja Batista de Dall
como, deu a seguinte explicação sobre Cristo a gloria vindoura de Cristo;
A primeira vez que nosso Senhor veio a este mundo, Ele veio no véu da
nossa carne. Sua divindade foi coberto com a sua masculinidade. Sua
divindade foi escondido por sua humanidade. Só de vez em quando sua
verdadeira divindade brilhava, como no Monte da Transfiguração, ou
como em suas obras milagrosas. Mas a maior parte do tempo a glória, a
majestade, a divindade, a maravilha do Filho de Deus, a segunda pessoa
da Santíssima Trindade, foram velados. Estes atributos foram coberto em
carne, na nossa humanidade. Ele nasceu em um estábulo. Ele cresceu na
pobreza. Ele sabia o que era ter fome e sede. Ele foi golpeado e
espancado e ferido. Ele foi crucificado e ressuscitado como um
criminoso, perante o olhar zombando de toda a terra. A última vez que o
mundo viu Jesus era quando o viram pendurado na vergonha, sofrimento
e angústia sobre a cruz. Mais tarde, ele apareceu a alguns de seus
discípulos fiéis, mas a última vez que este mundo incrédulo viu Jesus foi
quando ele viu morrer como um malfeitor, como um criminoso
crucificado em uma cruz romana. Essa foi uma parte do plano de Deus,
uma parte do imensurável, graça e ilimitado amor de nosso
Senhor. "Pelas Suas pisaduras fomos sarados."
Mas, então, todo o mundo sempre era nosso Salvador, morrendo de
uma forma vergonhosa numa cruz? Não! É também uma parte do plano
de Deus que algum dia este incrédulos, os blasfemos, este mundo sem
Deus verão o Filho de Deus em Seu caráter completo, em glória, em
majestade, a maravilha de sua divindade completamente revelada . Então,
todos os homens devem olhar para Ele como Ele realmente é. Devem vê-
lo segurando em suas mãos o título de domínio do Universo, segurando
em suas mãos a autoridade de toda a criação no universo acima de nós,
no universo ao nosso redor, e no universo abaixo de nós, segurando neste
mundo e seu destino em Suas mãos furadas e amorosas. ( Sermões
expositivas sobre o Apocalipse [Grand Rapids: Zondervan, 1969], 1:16-
17)

Mesmo um olhar superficial através do livro de Apocalipse revela que


Jesus Cristo é o seu tema principal. Ele é "a testemunha fiel" ( 1:05 ), "o
primogênito dentre os mortos" ( 1:05 ), "o soberano dos reis da terra"
( 1:05), "o Alfa e Omega "( 01:08 ; 21:06 ), "aquele que é, que era e que há
de vir" ( 01:08 ), "o Todo-Poderoso" ( 1:08 ), "o primeiro eo último"
( 1:17 ), "o Vivente" ( 1:18 ), "Aquele que tem as sete estrelas em sua mão
direita, aquele que anda entre os sete candeeiros de ouro "( 02:01 ), "aquele
que tem a espada afiada de dois gumes" ( 2:12 ), "o Filho de Deus"
( 2:18 ),aquele", que tem os olhos como chama de fogo, e ... pé ... como
bronze polido "( 2:18 ), "aquele que tem os sete espíritos de Deus e as sete
estrelas" ( 3:01 ), aquele" que é santo, é verdadeiro "( 03:07 ), o detentor
da "chave de Davi, o que abre, e ninguém fecha, e que fecha e ninguém
abre" ( 3:07 ); " o Amém, a testemunha fiel e verdadeira "( 3:14 ), "o
princípio da criação de Deus" ( 3:14 ), "o Leão que é da tribo de Judá" ( 5:
5 ), "a raiz de Davi" ( 5:05 ), o Cordeiro de Deus (por
exemplo, 05:06 ; 06:01 ;7:9-
10 ; 08:01 ; 12:11 , 13:08 , 14:01 , 15:03 , 17:14 , 19:07 , 21:09 , 22:01 ), o
"Senhor, santo e verdadeiro" ( 6:10 ), Aquele que "chama-se Fiel e
Verdadeiro" ( 19:11 ), "A Palavra de Deus" ( 19:13 ), o "Rei dos reis e
Senhor dos senhores "( 19:16 ), Cristo (Messias), governando sobre a terra
com Seus santos glorificados ( 20:06 ) e "Jesus ... a raiz eo descendente de
Davi, a brilhante estrela da manhã "( 22:16 ). O livro de Apocalipse revela
a majestade e glória do Senhor Jesus Cristo em canção, poesia, simbolismo
e profecia. Nela, os céus estão abertos e seus leitores veem, assim como
Estevão ( Atos 7:56 ), visões do ,glorioso Filho de Deus.

SUA FONTE DIVINA


que Deus lhe deu (1:1 c )
Em que sentido é o livro do Apocalipse um presente do Pai para Jesus
Cristo? Alguns interpretam a frase que Deus lhe deu em conexão com as
palavras de Jesus em Marcos 13:32 : "Mas a respeito daquele dia e hora
ninguém sabe, nem os anjos do céu, nem o Filho, senão o Pai somente.
"Na humilhação de sua encarnação, quando Ele" se esvaziou, assumindo a
forma de servo "( Fl. 2:07 ), Jesus restringiu o uso independente de seus
atributos divinos. No livro do Apocalipse, aqueles que mantêm este ponto
de vista argumentam, o Pai finalmente deu a Jesus a informação que
faltava em sua encarnação e humilhação.
Há duas dificuldades insuperáveis com esse ponto de vista, no
entanto. A mais óbvia é que o livro do Apocalipse, nada informa sobre o
dia e hora da volta de Cristo. Assim, ele não contém essa informação de
que o Pai supostamente revelar ao Filho. Além disso, o glorificado Filho
subiu retomou a plena utilização dos seus atributos divinos mais de meio
século antes do livro do Apocalipse foi escrito. Sendo plenamente Deus e
onisciente, Ele não tinha necessidade de alguém para dar-lhe qualquer
informação.
Na realidade, o livro do Apocalipse é o dom do Pai para o Filho em um
sentido muito mais profundo, mais maravilhoso. Como recompensa por
sua perfeita, humilde, fiel, santo serviço, o Pai prometeu exaltar o Filho.
Paulo explica,
Cristo Jesus, ... pois ele, subsistindo em forma de Deus, não prevaleceu
de sua igualdade com Deus coisa a que se devia apega, mas esvaziou-se a
Si mesmo, tomando a forma de servo, tornando-se em semelhança de
homens. , Achado na forma de homem, humilhou-se, tornando-se
obediente até à morte, e morte de cruz. Pelo que também Deus o exaltou
soberanamente e lhe outorgou o nome que está acima de todo nome, para
que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, dos que estão no céu, na terra
e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor,
para glória de Deus Pai. ( Phil. 2:5-11 )

A exaltação de Cristo, prometido nos últimos três versos ( 9-11 ) desse


trecho, é descrita em detalhes no livro do Apocalipse. É, portanto, contém
a revelação completa da glória que será de Cristo, na Sua volta, Sua
recompensa suprema do Pai por Sua fidelidade durante a Sua
humilhação. O primeiro favor do Pai para com o Filho obediente foi Sua
ressurreição, a segunda foi a Sua ascensão, o terceiro foi o envio do
Espírito Santo, e o último foi o dom do livro do Apocalipse, que promete e
revela a glória que vai ser de Cristo, na Sua segunda vinda.
O livro do Apocalipse, em seguida, dar detalhes da herança que o Pai
dar ao filho. Ao contrário da maioria dos testamentos humanos, no entanto,
este testamento pode ser lido por todos pois não é selado, ou
particular. Mas nem todo mundo tem o privilégio de compreendê-lo,
apenas aqueles a quem Deus revela através de Seu Espírito.

SEUS DESTINATÁRIOS HUMANOS


para mostrar aos Seus servos, (01:01 d )
Para continuar a exaltar e glorificar o Seu Filho, o Pai graciosamente
concedido a um grupo especial de pessoas o privilégio de compreender as
verdades encontradas neste livro. João descreve essas pessoas
como Seu[de Cristo] servos. Doulois ( servos ) significa, literalmente,
"escravos" (cf. Mt 22:08. ; Marcos 13:34 ). O doulos (servo) , no entanto,
era um tipo especial de escravo aquele que serviu de amor e devoção ao
seu mestre. Êxodo 21:5-6 descreve esses escravos: "Mas se o escravo diz
claramente: 'Eu amo a meu senhor, a minha mulher e os meus filhos, eu
não vou sair como um homem livre", então seu senhor o levará para Deus,
então ele deve trazê-lo até a porta ou o batente. E seu capitão deve furar a
orelha com uma sovela, e ele deve servi-lo permanentemente ".
É por isso que os incrédulos acham o livro de Apocalipse
incompreensível, não foi destinado para eles. Foi dado pelo Pai ao
Filho para mostrar para aqueles que voluntariamente o servem. Aqueles
que se recusam a reconhecer Jesus Cristo como Senhor não podem esperar
para compreensão deste livro. "Um homem natural", explica Paulo, "não
aceita as coisas do Espírito de Deus, porque lhe são loucura e não pode
entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente" ( .
1Coríntios 2:14 ). Para os discípulos, quando na Terra, Jesus disse:
"Porque a vós é dado conhecer os mistérios do reino dos céus, mas a eles
não lhes foi concedida. ... Portanto eu lhes falo em parábolas, porque ao
ver que eles não vêem, e ao mesmo tempo ouvindo, não ouvem, nem
entendem "( Mateus 13:11. , 13 ). Os incrédulos não podiam compreender
o que Jesus queria dizer quando Ele estava ensinando sobre as realidades
espirituais presente. Ele muito menos poderão compreender as realidades
futuras. A verdade divina é escondido da sabedoria do mundo. O cético
descrente encontra no livro de Apocalipse nada mais do que caos e
confusão. Mas para os amantes, dispostos servos de Jesus Cristo, este livro
é a revelação compreensível da verdade profética sobre o futuro do mundo.

SEU CARÁTER PROFÉTICO


as coisas que brevemente devem acontecer; 1:1 ( e )
O livro da ênfase a Revelação sobre eventos futuros que o diferencia
de todos os outros livros do Novo Testamento. Enquanto eles contêm
referências para o futuro, os Evangelhos se concentram principalmente
sobre a vida e ministério terreno do Senhor Jesus Cristo. Atos narra a
história da igreja desde o seu início no dia de Pentecostes até a prisão em
Roma, do apóstolo Paulo. As epístolas do Novo Testamento, como os
Evangelhos, conter vislumbres do futuro. Sua ênfase principal, no entanto,
está explicando o significado da vida, morte e ressurreição de Jesus Cristo
e aplicá-lo para a vida da igreja no presente. Assim, os cinco primeiros
livros do Novo Testamento são sobre o passado, e os próximo vinte e um
sobre o presente. O último livro, embora ele contém algumas informações
sobre o passado (cap. 1 ) e sobre o presente (as sete igrejas em caps. 2-3 ,
embora sejam igrejas históricas e reais nos dias de João, eles retratam os
tipos de igrejas que são encontrados em toda a era da igreja), concentra-se
principalmente sobre o futuro (capítulos 4-22 ).
Como em toda a literatura profética, há uma dupla ênfase no livro do
Apocalipse. Ela retrata Jesus Cristo em Sua glória futura, juntamente com
a bem-aventurança dos santos. Também retrata o julgamento dos quem
negam Jesus Cristo, o que os levam para sua condenação eterna. O
Comentador Charles Erdman em nota disse:
Este é um livro de sentenças e de desgraça. O lado mais sombrio da
imagem nunca é um momento escondido. Deus é justo. O pecado deve
ser castigado. Impenitência e rebelião ficaram na miséria e na
derrota. Aqui não há confusão sentimental do certo e do errado. Aqui há
tolerância do fraco para o mal. Não há menção de "o Cordeiro que foi
morto", mas sobre a "ira do Cordeiro." Há um "rio de água da vida", mas
também um "lago de fogo." Aqui Deus revela seu amor que habitar entre
os homens, para enxugar todas as lágrimas, e para abolir a morte, tristeza
e dor, mas primeiro seus inimigos deve ser moderado. Na verdade, o
Apocalipse é em grande medida uma foto do último grande conflito entre
as forças do mal e do poder de Deus. As cores são escabrosos e são
emprestados a partir das convulsões da natureza e das cenas da história
humana, com suas batalhas e sua carnificina. A luta é titânica. Inúmeras
hordas de guerreiros demoníacos subir em oposição ao que é "Rei dos
reis e Senhor dos senhores." Sobre eles "problemas" são pronunciadas,
"taças" de ira são derramadas e destruição avassaladora toma lugar. Um
dia melhor está por vir, mas somente após o trovão que vem antes do
amanhecer. ( O Apocalipse de São João [Filadelfia: Westminster, 1966],
12)

As verdades profundas e convincentes no livro do Apocalipse trazem um


sabor doce (cf. 10:9-10 ).
Em breve traduz tachos, o que pode significar "num curto período de
tempo", ou "rapidamente". É verdade que há uma certa brevidade aos
futuros eventos descritos neste livro. Os sem precedentes, julgamentos
inimagináveis que varrem a terra fazê-lo em um breve período de
tempo. Em apenas sete anos, o sistema mundial mal é inundado pela
horrenda ira de Deus. Mesmo o reino terreno de mil anos é breve para os
padrões de Deus (cf. 2 Ped. 3:08 ). Também é verdade que o
arrebatamento, quando Cristo voltar para sua igreja, tem lugar "num
momento, num abrir e fechar de olhos" ( 1 Coríntios. 15:52 ).
Mas esse não é o significado primário de tachos neste contexto. A
idéia não é a velocidade com que Cristo se move quando Ele vier, mas a
proximidade de Sua vinda. O uso de tachos e palavras relacionadas no
Apocalipse apóia a compreensão do seu significado aqui. "em breve"
Em 2:16 , Jesus advertiu a igreja de Pérgamo para "arrepender-se, ou então
eu em breve irei a ti" enquanto em 3:11 Ele consolou a igreja fiel
Filadélfia, dizendo-lhes: "Eu venho sem demora." Capítulo 11, versículo
14 , diz: "O segundo ai é passado, eis que o terceiro ai vem rapidamente.
"Um anjo disse a João que" o Senhor, o Deus dos espíritos dos profetas,
enviou o seu anjo para mostrar aos seus servos as coisas que em breve
devem acontecer "( 22:06 ). O Senhor Jesus Cristo três vezes declarou: "Eu
venho sem demora" ( 22:07 , 12 , 20 ). Em todos esses casos tachos (ou
palavras relacionadas a ele) refere-se claramente à iminência ou
proximidade de um evento, e não a velocidade com que isso
acontece. O tachos grupo de palavra é usada em um sentido semelhante
em todo o Novo Testamento (por exemplo, Atos
17:15 , 25:4 ; Rom 16:20. ; 1 Coríntios 4:19. ; Phil. 02:19 , 24 ; 1 Tim
3:14 ; 2 Tim 4:09 ; Hb 13:19. , 23 ; 2 Pet 1:14. ). Assim, as coisas que em
breve devem acontecer sobre o qual João escreveu não acontecem em um
breve espaço de tempo, mas são iminentes (cf. 01:03 , 22:06 ).
Os crentes não devem tentar definir o "tempo ou época que o Pai
estabeleceu pelo seu próprio poder" ( Atos 1:7 ). Em vez disso, eles estão
em todos os momentos a ouvir o aviso do seu Senhor "esteja em alerta,
pois você não sabe em que dia vem o vosso Senhor" ( Mateus. 24:42 ). O
conhecimento que os eventos descritos no livro de Apocalipse como em
breve devem acontecer motivam e incentivam a os cristãos a viverem
vidas santas e obedientes. ( 2 Ped. 3:14 ).
SUA ENTREGA SOBRENATURAL
e, enviando-as pelo seu anjo (1:1 f )

O livro do Apocalipse é único na literatura do novo testamento, porque


é o único livro enviado e comunicada ao seu autor humano por
anjos. Em 22:16 Jesus reafirmou a verdade ensinada aqui, declarando: "Eu,
Jesus, enviei o meu anjo para vos testificar estas coisas a favor das
igrejas." Anjos estiveram envolvidos na entrega do livro de Apocalipse do
apostolo João assim como estiveram na entrega da Lei a Moisés ( Atos
7:53 ; Gal 3:19. ; Hb 2:02 ).Não foram só os anjos envolvidos na
transmissão do livro de Apocalipse de João, mas eles também têm um
papel de destaque nas cenas que os retratam. Os anjos aparecem em cada
capítulo do Apocalipse, exceto 4 e 13 . As palavras anjo ou anjos são
usados setenta e uma vezes no livro de Apocalipse, mais do que em
qualquer outro livro da Bíblia. Na verdade, um em cada quatro vezes que
essa palavra e usada nas Escritura está no livro de Apocalipse. Este livro,
portanto, é uma importante fonte de informações sobre o ministério dos
anjos.

O SEU AUTOR HUMANO


para torná-la conhecida ao seu servo João, que dá testemunho de tudo
o que viu, isto é, a palavra de Deus e o testemunho de Jesus Cristo.
(1:1 g -2)
O agente humano a quem os mensageiros angelicais comunicaram o
livro de Apocalipse é aqui identificado como Seu servo [de Cristo]
João. Conforme mencionado na introdução, este foi o apóstolo João, filho
de Zebedeu, e irmão de Tiago. Como também observado na Introdução,
João escreveu o livro do Apocalipse, enquanto estava no exílio na ilha de
Patmos ( 01:09 ).
A enormidade das visões que João recebeu na ilha estéril cambaleou
ele. Ao longo de seu evangelho, João nunca diretamente referiu a si
mesmo. No entanto, aqui ele registrou sua visão com a declaração: "Eu,
João" (01:09 , 22:08 ), uma exclamação que expressa sua surpresa que ele
estava recebendo tais visões esmagadora.
Como ele tinha lealmente testemunhado a primeira vinda de Cristo
( João 19:35 , 21:24 , 1 João 1:02 , 4:14 ), então João fielmente, sob a
inspiração do Espírito Santo, testemunhou a tudo o que ele viu a respeito
de Sua segunda vinda. Especificamente, João deu testemunho da palavra
de Deus e do testemunho de Jesus Cristo. Essas frases aparecem juntos
novamente em 1:9 (cf. 12:17 ), e são usados como sinônimos, uma vez que
"o testemunho de Jesus é o espírito de profecia "( 19:10 ). A palavra de
Deus expressada no livro de Apocalipse é o testemunho sobre a glória de
Jesus Cristo que irá vim sobre à Sua Igreja (cf. 22:16 ) e gravado por Sua
fiel testemunha, João.

PROMESSAS DE BÊNÇÃO
Bem-aventurado aquele que lê e bem-aventurados os que ouvem as
palavras desta profecia e guardam as coisas que nela estão escritas;
(1:3 a )
O livro do Apocalipse é cheio de promessas de bênçãos (bem-
aventuranças, como em Mat 5:3-12. ) para aqueles que lêem e o guardam
(cf. 22:07 ; Lucas 11:28 ). Mas essas são apenas duas das sete promessas
de benção contidas no livro, o resto são igualmente maravilhosa: "" 'É;
bem-aventurados os mortos que, desde agora, morrem no Senhor. Sim, diz
o Espírito, para que descansem dos seus trabalhos, e as suas obras os
sigam. "( 14:13 ). "Eis que venho como um ladrão. Eis que venho como
oladrão. Bem-aventurado aquele que vigia e guarda as suas vestes, para
que não ande nu, e não se vejam as suas vergonhas"( 1v6:15 ), "bem-
aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro
"( 19:09 ), "bem-aventurado e santo é aquele que tem parte na primeira
ressurreição" ( 20:06 ), "bem-aventurados aqueles que lavam as suas
vestes, para que eles possam ter o direito de a árvore da vida, e possam
entrar pelas portas da cidade "( 22:14 ).
Os três particípios traduzidos lê, ouve, e atenção estão no tempo
presente. Lendo, ouvindo e obedecendo a verdades ensinadas no livro do
Apocalipse (e no resto da Escritura) devem ser um modo de vida para os
crentes. A mudança do singular aquele que lê para o plural aqueles que
ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão
escritas retrata um culto na igreja do primeiro século. Era uma prática
comum quando a igreja se reuniram para uma pessoa a ler as Escrituras em
voz alta para todos ouvirem (cf. 1 Tm. 4:13 ). Dr. Robert L. Thomas
explica que "porque os materiais de escrita eram caros e escassos, eram
feitos cópias dos livros que eram partes do cânone bíblico. Como regra
geral, uma cópia por assembleia cristã foi o melhor que se poderia
esperar. Leitura pública era o único meio que os cristãos tinha para se
familiarizar com o conteúdo desses livros "( Apocalipse 1-7 : Um
comentário exegético [Chicago: Moody, 1992], 60). Uma vez que apenas
as Escrituras eram lidas publicamente, "a intenção óbvia de que o
Apocalipse era para ser lido publicamente argumentou fortemente desde o
início que ele seja incluído entre os livros que eventualmente seriam
reconhecidas como parte do cânon do Novo Testamento", de
João (Thomas,Revelação 1-7 , 62-63).
O livro do Apocalipse é a palavra final de Deus para o homem, o ponto
culminante da revelação divina. Sua escrita marcou a conclusão do cânon
das Escrituras (cf. 22:18-19 ), e seu escopo abrange toda a varredura futuro
da história da redenção ( 1:19 ). Portanto, é imperativo que os crentes
pagar diligente atenção às verdades que ele contém.

SUA URGÊNCIA
porque o tempo está próximo. (1:3 b )
Esta frase reitera a verdade ensinada em 1:1 , que os eventos descritos
no livro de Apocalipse estão proximos. Tempo não se traduz chronos, que
se refere ao tempo em um relógio ou calendário, mas kairos, que se refere
às estações, épocas ,ou eras. A próxima grande era de história redentora de
Deus está próximo.
Que o retorno de Cristo é iminente, o próximo evento no calendário
profético de Deus, sempre foi a esperança da igreja. Jesus ordenou aos
seus seguidores para esperarem com expectativa o seu retorno:
Estejam prontos para servir, e conservem acesas as suas candeias como
aqueles que esperam seu senhor voltar de um banquete de casamento;
para que, quando ele chegar e bater, possam abrir-lhe a porta
imediatamente. Felizes os servos cujo senhor os encontrar vigiando,
quando voltar. Eu lhes afirmo que ele se vestirá para servir, fará que se
reclinem à mesa, e virá servi-los. Mesmo que ele chegue de noite ou de
madrugada, felizes os servos que o senhor encontrar preparados.
Entendam, porém, isto: se o dono da casa soubesse a que hora viria o
ladrão, não permitiria que a sua casa fosse arrombada. Estejam também
vocês preparados, porque o Filho do homem virá numa hora em que não
o esperam". ( Lucas 12:35 - 40)

"A noite está quase no fim", escreveu Paulo aos Romanos ", eo dia está
próximo" ( Rom. 13:12 ). O apóstolo pensou que ele poderia estar vivo
quando o Senhor voltar, como o uso do pronome plural nós em passagens
como 1 Coríntios 15:51-58 e 1 Tessalonicenses 4:15-18 indica. O escritor
de Hebreus exortou seus leitores a "[promover] o outro, e todo o mais,
como você vê chegar o dia" ( Hb 10:25. ). James encorajou os crentes
lutam com a realidade de que o retorno de Cristo era iminente: "Portanto,
ser paciente, irmãos, até a vinda do Senhor. ... Você também ser paciente,
reforçar seus corações, pois a vinda do Senhor está próxima. ... Eis que o
juiz está às portas "( Tiago 5:7-9 ). "O fim de todas as coisas está
próximo", Peter lembrou a seus leitores ( 1 Ped. 4:07 ), enquanto que
no 1 João 2:18 o apóstolo João acrescentou: "Filhinhos, é já a última hora.
"
Apesar do ceticismo dos escarnecedores, que exigem: "Onde está a
promessa da sua vinda? Porque, desde que os pais dormiram, todas as
coisas permanecem como desde o princípio da criação "( 2 Ped. 3:04 ), o
Senhor Jesus Cristo voltará. E seu retorno é próximo.

SUA BÊNÇÃO TRINITÁRIA


João, às sete igrejas que estão na Ásia: Graça a vós, e paz da parte
daquele que é, que era e que há de vir, e da dos sete Espíritos que
estão diante do seu trono, e de Jesus Cristo, a fiel testemunha, o
primogênito dos mortos, eo soberano dos reis da terra. (1:4-5 a )
Ao contrário de letras modernas, em que os remetentes colocaram seus
nomes no final da carta, cartas antigas chamado sensivelmente seus
escritores no início. Assim, João se identifica como o escritor e os
nomes das sete igrejas (lista ed em 1:11 ) que estão na província romana
da Ásia (Turquia moderna) como os destinatários. Graça e paz era uma
saudação padrão no Novo Testamento letras (cf. Rom 01:07. ; 1 Coríntios
1:03. ; 2Coríntios 1:02. ; Gal 1:03 , Efésios 1:02. ; Phil 1. : 2 ; Colossenses
1:02 , 1 Tessalonicenses 1:01. ; 2 Tessalonicenses 1:02. ; Philem 3. ), mas
esta saudação introduz uma bênção da Trindade exaltado (cf. 2 Coríntios.
13:14).
A frase Aquele que é, que era e que há de vir identifica a primeira
Pessoa da Santíssima Trindade, Deus o Pai, aqui descrito em termos
antropomórficos. Porque é a única maneira que podemos entender, a
descrição tríplice (cf. 01:08 ; 04:08 ) vê Deus em dimensões de tempo
(passado, presente e futuro), embora Ele é atemporal. O Deus eterno é a
fonte de todas as bênçãos da salvação, toda a graça, e toda a paz.
Os sete Espíritos que estão diante do seu trono se refere ao Espírito
Santo. Obviamente, há apenas um Espírito Santo, o
número sete representa-lo em sua plenitude (cf. 05:06 ; Isa 11:02 ; Zc 4:1-
10 ). O Espírito Santo em toda a Sua glória e plenitude envia a graça ea
paz para os crentes, Ele é o Espírito da graça ( Hb 10:29. ) e produz paz na
vida dos crentes ( Gl 5:22. ). Aqui Ele é visto na glória de seu lugar na
presença do Pai no céu.
Graça e paz também o fluxo de Jesus Cristo, a fiel testemunha, o
primogênito dos mortos, eo soberano dos reis da terra. Ele também é
visto na glória da Sua exaltação. É justo que João menciona Cristo último,
e dá uma descrição mais completa Dele, já que Ele é o tema do livro de
Apocalipse. A testemunha fiel é aquele que sempre fala e representa a
verdade, e que certamente caracteriza o Senhor Jesus Cristo. Ele era ap
erfect testemunho da natureza de Deus. Apocalipse 03:14 o chama de "o
Amém, a testemunha fiel e verdadeira". "Para isso nasci e para isto vim ao
mundo", declarou a Pilatos, "para dar testemunho da verdade "( João
18:37 ).Jesus C hrist, a testemunha fiel, que não pode mentir e viveu e
falou perfeitamente a vontade de Deus, promete a graça ea paz crentes da
salvação.
A segunda descrição de Jesus, o primogênito dos mortos, não
significa que Ele foi cronologicamente o primeiro a ser ressuscitado dentre
os mortos. Houve ressurreições antes de Sua no Antigo Testamento ( 1
Reis 17:17-23 ; 2 Reis 4:32-36 , 13:20-21 ), e Ele mesmo levantou outros
durante Seu ministério terreno ( Matt 9:23-25. ; Lucas 7:11-
15 ; João 11:30-44 ). prototokos não significa primogênito em seqüência
de tempo, mas sim pela primeira vez em preeminência. De todos os que já
foram ou nunca vai ser ressuscitado, Ele é o primeiro-ministro um. Deus
declara do Messias em Salmo 89:27 : "Eu também deve fazê-lo meu
primogênito, o mais excelso dos reis da terra." O livro do Apocalipse
registra o desenrolar dessa promessa.
O terceiro título, o soberano dos reis da terra, retrata Cristo como
absolutamente soberano sobre as coisas deste mundo, para que Ele detém o
título de propriedade (cf. 5:01 ss .). Que Jesus Cristo é o Rei soberano da
terra é repetidamente ensinado nas Escrituras (por exemplo, 19:16 ; Sl 2:6-
8. ; Jer 23:05 ; Zech 09:09 ; Mateus
02:02 ; 21:05 , Lucas 19:38 , 23:03 , João 01:49 ). Ele é o Senhor, ter um
nome "acima de todo nome" ( Fp 2:9 -. 11 ), que, de acordo com o plano
do Pai e obra do Espírito Santo, concede crentes Sua bênção real de graça
e paz.

SUA DOXOLOGIA EXALTADO


Àquele que nos ama e nos libertou dos nossos pecados pelo Seu
sangue, e Ele nos fez para ser um reino, sacerdotes para o Seu Deus e
Pai, a Ele a glória eo domínio para todo o sempre. Amen. (1:5 b -6)
A obra de Cristo em favor dos fiéis levou João a irromper em uma
doxologia inspirada de louvor ao Senhor. No presente, Cristo ama os
crentes com um amor inquebrável ( Rom. 8:35-39 ). A maior expressão
desse amor foi quando Ele nos libertados de nossos pecados pelo seu
sangue , uma referência à expiação provida por sua morte sacrificial na
cruz em nosso favor.
Aqui é o coração do evangelho. Os pecadores são perdoados por Deus,
libertos do pecado, da morte e do inferno pelo sacrifício de Jesus Cristo na
cruz. Deus o fez o nosso substituto, matando-o por nossos pecados, para
que a pena foi integralmente pago por nós. A justiça de Deus foi satisfeita
e Deus foi capaz então de conceder justiça para os pecadores arrependidos
por quem Cristo morreu.
O amor de Cristo também fez com que Ele faça de nós um reino (e
não o reino milenar, mas a esfera do governo de Deus que os crentes
entram na salvação;. cf Cl 1:13 ), no qual podemos desfrutar de Sua
amorosa, regra gracioso e onipotente, proteção soberana. Finalmente, Ele
nos fez sacerdotes para o Seu Deus e Pai, concedendo-nos o privilégio
de acesso direto ao Pai (cf. 1 Ped. 2:9-10 ).
João conclui sua doxologia com a única resposta adequada à luz da
magnitude das bênçãos que Cristo deu aos crentes: A ele seja a glória eo
domínio para todo o sempre. Amen. que deve ser a resposta de todos os
que lerem este livro maravilhoso em que essa futura glória e poder é
claramente apresentado.

A Preview da Segunda Vinda


(Apocalipse 1:7-8)

2
Eis que vem com as nuvens, e todo olho o verá, até mesmo aqueles que
o traspassaram, e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Por
isso, é para ser. Amen. "Eu sou o Alfa eo Ômega", diz o Senhor Deus,
"que é, que era e que há de vir, o Todo-Poderoso." (1:7-8)
O livro do Apocalipse é o último thriller de ação. Qualquer um que
ama livros cheios de aventura e emoção vai certamente adorar este livro. A
revelação surpreendente contém drama, suspense, mistério, paixão e
horror.Ele fala de apostasia pela igreja. Ela fala de um colapso econômico
sem precedentes, e da guerra final da história humana, a guerra que vai
realmente acabar com todas as guerras. Ele descreve as catástrofes naturais
rivalizavam em intensidade apenas pelo Dilúvio dos dias de Noé, quando
Deus derramará sua ira sobre a terra amaldiçoada pelo pecado. Ele fala das
intrigas itical pol que levarão a ascensão do ditador mais cruel e poderosa
que o mundo já conheceu. Finalmente, e mais terrível de tudo, descreve o
julgamento final ea condenação de todos os rebeldes, angélica e humana,
para o tormento eterno no inferno. O livro do Apocalipse é, portanto, um
livro de drama surpreendente, horror, e pathos. No entanto,
surpreendentemente, também é um livro de esperança e de alegria com um
final feliz, como o pecado, o sofrimento ea morte são para sempre banidos
( 21:04 ,22:03 ).
Vai levar algum tempo para a d rama a se desdobrar, assim, como todo
bom escritor, João dá aos seus leitores uma prévia do que virá mais tarde
no livro. Ao fazer isso, ele revela o tema do livro de Apocalipse: É um
livro sobre a segunda vinda do Senhor Jesus Cristo. Nos
versículos 7 e 8 João apresenta cinco verdades sobre a Sua segunda vinda:
a sua necessidade, a glória, o escopo, a resposta, e certeza.

A NECESSIDADE DA SEGUNDA VINDA


Eis que ele está chegando (1:7 a )
Após a introdução e saudações (vv. 1-6 ), versículo 7 começa a
primeira grande pro oráculo profético no livro do Apocalipse. A
exclamação idou ( eis ) é uma chamada de prender a atenção. Pretende-se
despertar a mente eo coração para considerar o que se segue. Este é o
primeiro de seus vinte e cinco usos do Apocalipse, um livro cheio de
verdades surpreendentes que exigem atenção especial. Apropriadamente, a
primeira coisa que João chama a atenção é a gloriosa verdade
que Ele [Jesus] está chegando. O tempo presente de erchomai (está
vindo) sugere que Cristo já está a caminho, e, portanto, que a sua vinda é
certa. O tempo presente também enfatiza a iminência da Sua vinda (cf. a
discussão de iminência no primeiro capítulo deste volume).
A "vinda (ou esperado) One" era um título para o Messias. João Batista
", enquanto preso, ouviu falar das obras de Cristo, [e] mandou por seus
discípulos e disse-lhe:" És tu o esperado [de erchomai ] One, ou havemos
de esperar outro? " "( Mateus 11:2-3. ;. cf Lc 7:19-
20 , João 3:31 ; 06:14 , 11:27 ). erchomai é usada nove vezes em
Apocalipse para se referir a Jesus Cristo, sete vezes por nosso Senhor em
referência a si mesmo. Assim, o tema do livro de Apocalipse é o único que
vem, o Senhor Jesus Cristo.
Apesar dos escarnecedores que negam a Segunda Vinda ( 2 Ped. 3:3-
4 ), a Bíblia afirma repetidamente tha t Jesus vai voltar. Que a verdade
aparece em mais de quinhentos versos toda a Bíblia. Estima-se que um em
cada vinte e cinco versículos do Novo Testamento refere-se à Segunda
Vinda. Jesus repetidamente falou de seu retorno (por exemplo, Mat t
16:27. ; 24-25 ; 26:64 ; Marcos 08:38 ; Lucas 09:26 ), e advertiu os fiéis
para estar pronto para ele (por exemplo, Matt
24:42. , 44 ; 25:13 ; Lucas 12:40 ; 21:34-36 ). O retorno do Senhor Jesus
Cristo a este mundo é, portanto, um tema central nas Escrituras.
Em comum, além de que as profecias explícitas da Segunda Vinda, há
várias razões por que Cristo deve retornar.
Primeiro, as promessas de Deus exige que o retorno de Jesus. Gênesis
49:10 , a primeira profecia da regra do Messias, diz: "O cetro não se
arredará de Judá, nem o bastão de comando dentre seus pés, até que venha
Siló, ea ele se congregarão os povos. " Salmos 2:6-9 declara:
Mas, quanto a mim, eu tenho o meu Rei
Sobre Sião, meu santo monte.
Eu certamente vai dizer do decr ee do Senhor:
Ele me disse: "Tu és meu Filho,
Hoje te gerei.
Pede-me, e eu te darei as nações por herança,
E os confins da terra como sua possessão.
Você deve quebrá-los com uma vara de ferro,
Você deve quebrar-los como barro. "
Isaías também previu regra terrena do Messias:
Porque um menino nos nasceu, um filho, será dada a nós;
Eo governo estará sobre os seus ombros;
E seu nome será chamado Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte,
Pai Eterno, Princ e de paz.
Não haverá fim para o aumento do seu governo e da paz,
Sobre o trono de Davi e no seu reino,
Para estabelecê-lo e mantê-lo com justiça e retidão
A partir de então e para sempre.
O zelo do Senhor dos exércitos fará isso. ( Isa. 9:6-7 )
Futuro bem-aventurança de Jeremias previu Israel sob o reinado do
Messias:
"Eis que vêm dias", declara o Senhor,
"Quando eu levantarei a Davi um Renovo justo;
E Ele reinará como rei e agir com sabedoria
E faça justi ce e justiça na terra.
Nos seus dias Judá será salvo,
E Israel habitará seguro;
E este é o nome pelo qual Ele será chamado,
"O Senhor nossa justiça".
"Portanto, eis que vêm dias", declara o Senhor ", quando eles deixarão de
dizer:" Vive o Senhor, que fez subir os filhos de Israel da terra do Egito ',
mas,' Como o Senhor vidas, que trouxeram para cima e levou de volta os
descendentes da casa de Israel da terra do Norte e de todos os países onde
os tinha arrojado. "Então eles vão viver em seu próprio solo." ( Jer. 23:05
-8 )

Essas previsões e muitos outros que falam do reino terrestre do


Messias (por exemplo, Dan 7:13-14. , 18 ; Zacarias 14:4-9. ; Mal 4:1-4 )
não foram cumprida a primeira vinda de Cristo. Portanto, ele deve voltar
para cumpri-los, uma vez que "Deus não é homem, para que minta, nem
filho do homem, para que se arrependa; Será que Ele disse, e Ele não vai
fazer isso? Ou, tendo falado, Ele não o cumprirá? "( Num.. 23:19 ).
Em segundo lugar, a promessa de Jesus exige seu retorno. Como
mencionado acima, Jesus previu repetidamente que Ele voltaria
(cf. Rev. 02:16 ; 03:11 ; 22:07 , 12 , 20 ). João 14:2-3 dá uma razão
importante para o Seu retorno: "Na casa de meu Pai há muitas moradas, se
não fosse assim, eu vos teria dito, pois vou preparar-vos lugar. Se eu for e
vos preparar lugar para vocês, eu voltarei e vos receberei para mim
mesmo, para que onde eu estou, estejais vós também. "Em uma parábola
( Lucas 19:11-27 ), Jesus imaginou-se como um nobre que um dia iria
voltar para a sua propriedade e destruir aqueles que haviam rejeitado Sua
regra. Jesus promete, tanto para recompensar aqueles que acreditam em
Deus e julgar aqueles que rejeitam demanda Seu retorno.
Em terceiro lugar, a garantia do Espírito Santo requer que a volta de
Jesus. O Espírito Santo é "o Espírito da verdade" ( João 15:26 , 16:13 ),
que iria "ensinar [os autores inspirados do Novo Testamento] todas as
coisas, e trazer para a [sua] recordará tudo o que [Jesus] disse-lhe [a eles]
"( João 14:26 ). Assim, todas as promessas do Novo Testamento sobre a
Segunda Vinda (cf., além dos já mencionados 1 Coríntios 1:4-8. ; Phil
3:20-21 ;Colossenses 3:04 ; 1 . Tessalonicenses 2:19 , Tiago 5:08 , 1 Pedro
1:13. ; 1 João 3:2 , etc) é uma promessa do Espírito de verdade. Jesus deve
retornar, pois a veracidade da Trindade está em jogo.
Em quarto lugar, o programa de Deus para a Igreja exige que o retorno
de Jesus. Em Apocalipse 3:10 Jesus prometeu: "Porque guardaste a palavra
da minha perseverança, também eu te guardarei da hora da provação, que
hora, que está prestes a vir sobre o mundo inteiro, para experimentar os
que habitam sobre a terra. "Para manter essa promessa, ele deve retornar
para a Sua Igreja antes do início da" hora da provação. "Esse evento,
conhecido como o arrebatamento da igreja, é um aspecto da segunda vinda
de Cristo.
Após o Arrebatamento, Cristo irá recompensar sua igreja pelo seu
serviço fiel a Ele ( Rom 14:10. ; 1 Coríntios 3:12-15. ; 04:05 ; 2 Coríntios
5:10 ; Phil 01:06. , 10 ; 2 Tim 1:12. , 18 ; 04:08 ; Rev. 11:18 ). Essa época
do pressupõe recompensa que Cristo já terá retornado para a Sua Igreja.
No final do período da tribulação de sete anos, a igreja glorificada, a
noiva de Cristo ( Ap 19:7-9 ; cf. 2 Coríntios 11:02. ; Ef 5:22-30. ), irá
retornar em triunfo com Ele ( Rev. 19:14 ;. cf v 8 ). Naquela época, a
igreja será vindicado perante o mundo incrédulo, tornando-se evidente que
realmente pertence ao Senhor (cf. 2 Tm. 2:19 ).
Programa de Deus para a igreja para resgatá-lo dos terrores da
tribulação, recompensá-lo para o serviço fiel, e reivindicar em ex altation
em seu reino antes que o mundo exige que o retorno de Cristo.
Em quinto lugar, o programa de Cristo para as nações descrentes exige
seu retorno. Salmo 2 prevê um momento em que Cristo governará as
nações, algo que não ocorreu em sua primeira vinda. Da mesma
forma, Joel 3:1-2 , 9-17 (cf. Is 11:1-5. ; Mic 4:1-8. ; Sofonias
3:08 ; Matt. 25:31-46 ) descreve Seu julgamento das nações
descrentes. Uma vez que tal julgamento aconteceu na primeira vinda, Ele
deve retornar de Cristo para realizá-lo.
Em sexto lugar, o programa de Deus para Israel exige que o retorno de
Cristo. A Bíblia ensina que Deus não terminou com Israel, Seu povo do
convênio. Embora fosse o apóstolo dos gentios ( Rm 11:13. ; 1 Tm 2:07 ),
Paulo, no entanto, escreveu: "Deus não rejeitou o seu povo, não é? Que
isso nunca aconteça! ... Deus não rejeitou o seu povo, a quem de antemão
conheceu "( Rom. 11:1-2 ). Falando através do profeta Jeremias, Deus
declarou nos termos mais fortes que Ele jamais estabelecidos
definitivamente de lado Israel:
Assim diz o Senhor,
Quem dá o sol para luz do dia
E a ordem estabelecida da lua e das estrelas para luz da noite,
Que agita o mar, de modo que bramem as suas ondas;
O Senhor dos exércitos é o seu nome:
"Se esta ordem fixa afasta
Diante de mim ", diz o Senhor,
"Então os filhos de Israel também cessará
De ser uma nação diante de mim para sempre. "
Assim diz o Senhor,
"Se os céus pode ser medido
E os fundamentos da terra cá em baixo,
Então eu também rejeitarei toda a descendência de Israel
Por tudo o que eles têm feito ", diz o Senhor. ( Jer. 31:35-37 )
"Assim diz o Senhor: 'Se a minha aliança para o dia e noite, não ficar de
pé, e os padrões fixos do céu e da terra, eu não estabeleceram, então eu
rejeitarei a descendência de Jacó e de Davi, meu servo, não tirando seus
descendentes governantes sobre os descendentes de Abraão, Isaac e
Jacob. Mas vou restaurar suas fortunas e terá piedade deles. "( Jer. 33:25-
26 )

Além de existência como nação, Deus prometeu a Israel a salvação,


paz, prosperidade, segurança, e um reino (por exemplo, Deut 4:30-
31. ; Isa 9:6-7. ; 11:11 -12 ; 60:10-14 ; Jer 23:5-8. ; 30-33 ; 46:28 , Ez 36-
37. ;40-48 ; Dan . 9:20-27 ; 12:1-3 ; Hos 2:14-23. ; 3:4-5 ; 14:4-
7 ; Joel 3:18-21 , Amos 9:8-15 ; Obad 17 , 21 ; Mic 04:08. ; 7:14-
20 ; Sofonias 3:14-20. ; Zc 13. -14 ; Matt 19:28 , Atos 1:6-7 ). Uma vez
que essas promessas não foram realizadas no início da vinda de Cristo, Ele
deve voltar para cumpri-los.
Em sétimo lugar, a humilhação de Cristo exige que Ele voltar. Na sua
primeira vinda, Ele foi rejeitado, injuriado, abusados e executado como um
criminoso comum. Mas isso não pode ser a forma como a história
termina.Um dia, "ao nome de Jesus se dobre todo joelho, dos que estão no
céu, na terra e debaixo da terra, e ... toda a língua confesse que Jesus Cristo
é Senhor, para glória de Deus Pai" ( Phil. 2:10-11 ). Em seu julgamento
farsa "o sumo sacerdote disse-lhe: '. Eu te conjuro pelo Deus vivo, que nos
digas se tu és o Cristo, o Filho de Deus" Jesus disse-lhe:' Você mesmo
disse; Mas eu vos digo, a seguir você verá o Filho do Homem sentado à
direita do Poder, e vindo sobre as nuvens do céu "( Matt. 26:63-64 ). É
inconcebível que a última visão que o mundo tem do Filho de Deus é a de
um sangramento, morrendo crucificado criminal. Jesus Cristo deve
retornar para revelar a Sua glória.
Oitavo, o julgamento de Satanás exige que o retorno de Cristo. Satanás
é o governante temporário deste mundo ( João 12:31 ; 14:30 , 16:11 ), o
"deus deste mundo" ( 2 Coríntios 4:04. ), que usa o poder da morte para
escravizar os homens ( Heb. 2:14-15 ). Mas Jesus, o legítimo soberano
(cf. Ap 5,1 ss .), irá retornar para destruí-lo (um processo que começou
com sua primeira vinda; Rom 16:20. ; 1 João 3:8 ) e recuperar o que é
legitimamente seu.
Em nono lugar, a expectativa dos crentes exige que o retorno de
Cristo. "Se a nossa esperança em Cristo só nesta vida", escreveu Paulo aos
Coríntios: "somos de todos os homens os mais dignos de lástima" ( 1
Coríntios. 15:19 ). Os crentes são aqueles que estão constantemente
"procurando a bendita esperança ea manifestação da glória do nosso
grande Deus e Salvador Cristo Jesus" ( Tito 2:13 ), os "quantos amam a
sua vinda" ( 2 Tm. 4:08 ). A esperança de que Cristo um dia vai voltar e
levar os crentes para o céu para viver eternamente em Sua presença dá
esperança e conforto ( João 14:1-3 ; 1 Tessalonicenses 4:18 ).

A GLÓRIA DA SEGUNDA VINDA


com as nuvens, (1:07 b )
Nuvens nas Escrituras freqüentemente simbolizar a presença de
Deus. A nuvem foi usado como a manifestação visível da presença de
Deus com Israel durante a peregrinação no deserto ( Ex 13:21-
22. ; 16:10 ; Num 10:34 ). Na entrega da Lei no Monte Sinai ", uma
espessa nuvem sobre o monte" simbolizava a presença de Deus ( Ex
19:16. ; cf. 20:21 ; 24:15-18 ). Quando o Senhor se comunicava com
Moisés na tenda da congregação (tabernáculo), "a coluna de nuvem descia
e ficava à entrada da tenda, eo Senhor falava com Moisés" ( Ex 33:9. ; cf
. 34:5 ). Tanto o tabernáculo ( Ex 40:34-38. ) e do templo ( 1 Reis 08:10 -
12 ) foram preenchidos com uma nuvem simbolizando a glória de Deus em
suas dedicatórias. Jesus subiu ao céu em uma nuvem ( Atos 1:09 ); crentes
subirão com nuvens no Arrebatamento ( 1 Tessalonicenses 4:17. ) e, como
o presente versículo indica, Cristo voltará com c louds ( . cf Dan
7:13. ; Mateus 24:30 ).
O nuvens descida imagem de Cristo do céu. Mais significativamente,
eles simbolizam a luz brilhante que acompanha a presença de Deus, uma
luz tão forte que ninguém podia vê-lo e viver ( Ex. 33:20 ). O
aparecimento da glória resplandecente de Jesus Cristo, "o resplendor da
glória [de Deus] ea expressão exata de sua natureza" ( Heb. 1:3 ), eo menor
brilho dos inúmeros anjos e os remidos que o acompanham , será ao
mesmo tempo um concurso errifying indescritível e t.

O ESCOPO DA SEGUNDA VINDA


e todo olho o verá, até mesmo aqueles que o traspassaram, e todas as
tribos da terra se lamentarão sobre ele. (1:7 c )
Durante a encarnação, a glória de Cristo estava encoberta. Apenas
Pedro, Tiago e João, um vislumbre de que na Transfiguração. Mas na Sua
segunda vinda todo olho o verá, Sua glória será óbvio para toda a raça
humana.
João divide aqueles que vão ver a Segunda Vinda em dois
grupos. Aqueles que traspassaram não se refere ao modo romano ldiers
envolvidos na crucificação de Cristo, mas para os judeus incrédulos que
instigaram sua morte. Em Zacarias 12:10 , Deus diz: "Eu derramarei sobre
a casa de Davi e sobre os habitantes de Jerusalém, o Espírito de graça e de
súplica, para que eles olharão para mim, a quem traspassaram, e eles vão
chorar por ele, como se chora por um filho único, e chorarão amargamente
por ele, como o choro amargo ao longo de um primogênito. "Pedro
afirmou que os judeus foram responsáveis pela execução de Cristo,
corajosamente declarando
Homens de Israel, ouçam estas palavras: Jesus, o Nazareno, varão
aprovado por Deus entre vós com milagres, prodígios e sinais, que Deus
realizou através dele no meio de vós, como vós mesmos sabeis, este,
entregue pelo plano predeterminado e presciência de Deus, pregado na
cruz pelas mãos de homens ímpios e colocá-lo à morte. ( Atos 2:22-23 ;
cf. 3:14-15 )

Luto de Israel, observou em Zacarias 00:10 , será o de arrependimento


genuíno. Muitos judeus serão salvos durante a Tribulação, tanto os
144.000 e os seus convertidos. Mas para muitos outros, a Segunda Vinda
será o momento de sua salvação. Será "naquele dia [que] haverá uma fonte
aberta para a casa de Davi e para os habitantes de Jerusalém, para remover
o pecado ea impureza" ( Zc. 13:01 ).
João descreve o segundo grupo como todas as tribos da terra, uma
referência para as nações dos gentios incrédulos. Como os judeus, eles
também se lamentarão sobre Cristo. Alguns dos que o luto pode estar
relacionada com o arrependimento daqueles que são salvos na época ( 7:9-
10 , 14 ). Mas, ao contrário da nação judaica, os gentios 'luto geralmente
não resultam de arrependimento genuíno. Lamente é de koptō, que
literalmente significa "cortar." A palavra tornou-se associado com o luto
devido aos pagãos de prática de cortar-se quando em extrema tristeza ou
desespero. Primeiro Reis 18:28 registra que os frenéticos, os profetas de
Baal em pânico "se cortam de acordo com seu costume, com espadas e
lanças, até derramarem sangue sobre eles", em uma tentativa desesperada
de chamar a atenção de seu deus. Os israelitas eram estritamente proibidos
de participar em tais rituais pagãos ( Lev 19:28. ; Dt 14:01 ).
Luto dos gentios, em sua maior parte, será solicitado pelo terror, e não
arrependimento. Eles vão lamentar não para o Cristo que eles rejeitaram,
mas sobre a sua condenação. Eles vão "se arrependeram dos seus
homicídios, nem das suas feitiçarias, nem da sua prostituição, nem dos
seus furtos" ( 09:21 ).

A RESPOSTA PARA A SEGUNDA VINDA


Por isso, é para ser. Amen. (1:7 d )
Tendo dado t ele de resposta de ambos os crentes e não crentes para a
segunda vinda de Cristo, João interrompe sua própria resposta. Usando as
palavras fortes de afirmação, tanto em grego ( nai, por isso, é para ser) e
hebraico ( amém ), João pede para o Senhor Jesus Cristo voltar.

A CERTEZA DA SEGUNDA VINDA


"Eu sou o Alfa eo Ômega", diz o Senhor Deus, "que é, que era e que
há de vir, o Todo-Poderoso." (1:08)
Neste versículo o Senhor Deus coloca sua assinatura na profecia da
Segunda Vinda gravado no verso anterior. Três de seus divinos butes atri
garantir a certeza da promessa do retorno de Cristo.
Alfa eo Omega enfatiza onisciência. de Deus Alpha é a primeira letra
do alfabeto grego, e Omega é a última. Todo o conhecimento é
transmitido através das letras do alfabeto, assim designação do próprio
Deus comoo Alfa eo Omega afirma que Ele tem todo o conhecimento. Ele
sabe, por conseguinte, a certeza desta promessa.
Como o que é, que era e que há de vir, transcendente, a presença
eterna de Deus não se limita pelo tempo ou s ritmo ou qualquer
característica ou evento em si. Não há contingência possível que ele não
tem conhecimento sobre a Segunda Vinda. Assim, a promessa de que o
Senhor Jesus Cristo voltará resolve o problema.
A designação de Deus como o Todo-
Poderoso (cf. 04:08 , 11:17 , 15:03 , 16:07 , 14 , 19:06 , 15 , 21 : 22 )
afirma sua onipotência. Uma vez que Ele é todo poderoso, nada pode
impedi-lo de realizar a Sua vontade soberana. Ninguém ou nenhuma coisa
pode possivelmente prevenir Cristo retorne em glória, como descrito no
versículo 7 .
Jesus veio a primeira vez em humilhação, Ele vai voltar em
exaltação. Ele veio a primeira vez para ser morto, Ele voltará para matar
seus inimigos. Ele veio a primeira vez para servir, Ele voltará a ser
servido. Ele veio pela primeira vez como o servo sofredor; Ele voltará
como o rei conquistador. O desafio do livro de Apocalipse faz a cada
pessoa é estar pronto para o Seu retorno.
João Phillips escreve,
Uma das páginas mais comoventes da história do Inglês fala sobre as
conquistas e cruzadas de Richard I, Coração de Leão. Enquanto Richard
foi afastado vencendo Saladino, seu reino caiu em tempos ruins. Seu
irmão astuto e sem graça, João, usurpou todas as prerrogativas do rei e
mal governados do reino. O povo da Inglaterra sofreu, desejando o
retorno do rei, e rezando para que ele possa ser em breve. Então, um dia
Richard veio.Ele desembarcou na Inglaterra e marchou direto para o seu
trono. Em torno desse brilhantes chegando, muitos contos é dito, tecido
nas lendas da Inglaterra. (Uma delas é a história de Robin Hood.)
Castelos de João caiu como boliche. Grande Richard reivindicou seu
trono, e nenhum ousou posto em seu caminho. As pessoas gritaram seu
deleite. Eles tocou repique após repique dos sinos. O Leão estava de
volta! Viva o rei!
Um dia, um rei maior do que Richard vai reivindicar um território
maior do que a Inglaterra. Aqueles que têm abusado da terra na sua
ausência, apreenderam seus domínios, e mal Seu mundo tudo será
varrido. (Explorando Revelação, rev ed.. [Chicago: Moody, 1987;
reimpressão, Neptune, NJ: Loizeaux, 1991], 22-23)
Somente aqueles "quantos amam a sua vinda" ( 2 Tm. 4:08 ), que o
amam e reconhecê-lo como o legítimo rei, vai desfrutar das bênçãos de
Seu reino.

A visão do Filho Glorificado


(Apocalipse 1:9-20)

Eu, João, vosso irmão e companheiro na tribulação, no reino e na


perseverança que estão em Jesus, estava na ilha chamada Patmos por
causa da palavra de Deus e do testemunho de Jesus. Eu fui arrebatado
em espírito no dia do Senhor, e ouvi por detrás de mim uma grande
voz como o som de uma trombeta, dizendo: "Escreve num livro o que
você vê, e envia-o às sete igrejas: Éfeso, Esmirna, Pérgamo, Tiatira,
Sardes, Filadélfia e Laodicéia. "Então eu me virei para ver a voz que
falava comigo. E ter t urned vi sete candeeiros de ouro, e no meio dos
candelabros, vi um semelhante a filho de homem, vestido com uma
túnica até aos pés, e cingido no peito com um cinto de ouro. Sua
cabeça e cabelos eram brancos como lã branca, como a neve, e os seus
olhos eram como chama de fogo. Seus pés eram como bronze polido,
quando foi feita a brilhar em uma fornalha, e sua voz era como o som
de muitas águas. Em sua mão direita Ele segurava sete estrelas, e da
sua boca saía uma espada afiada de dois gumes, um nd seu rosto era
como o sol brilhando em sua força. Quando o vi, caí a seus pés como
morto. E ele colocou a mão direita sobre mim, dizendo: "Não tenha
medo, eu sou o primeiro eo último, e aquele que vive, e eu estava
morto, e eis que eu estou aliv e para todo o sempre, e tenho as chaves
da morte e do Hades. Portanto, escrever as coisas que tens visto, e as
coisas que são, e as coisas que hão de acontecer depois destas
coisas. Quanto ao mistério das sete estrelas, que viste na minha destra,
e dos sete candeeiros de ouro: as sete estrelas são os anjos das sete
igrejas, e os sete candeeiros são as sete igrejas "(1:9-20. )
Até o fim do primeiro século, o cristianismo tornou-se uma seita
religiosa odiado e desprezado do Império Romano. Escrevendo ao
imperador Trajano no início do segundo século, Plínio, o governador
romano da Bitínia, cristianismo desprezada como uma "superstição
depravada e extravagante." Plínio passou a queixar-se que "o contágio
dessa superstição [Cristianismo] se espalhou não só na as cidades, mas nas
aldeias e distritos rurais também "(citado em Henry Bettenson,
ed,. Documentos da Igreja Cristã [London: Oxford University Press,
1967], 4). O historiador romano Tácito, um contemporâneo de Plínio,
descreveu os cristãos como "uma classe odiada por suas abominações"
(citado em Bettenson, Documentos, 2), enquanto Suetônio, outro
contemporâneo de Plínio, rejeitou-os como "um conjunto de homens
aderindo a um romance e travesso superstição "(citado em
Bettenson, documento s, 2).
Além da hostilidade natural dos homens caiu para a verdade do
evangelho, os cristãos eram odiados por várias razões. Politicamente, os
romanos viam-nas como desleal, porque eles se recusaram a reconhecer
César como a autoridade suprema. Isso deslealdade foi confirmada nos
olhos dos oficiais romanos pela recusa a oferecer os sacrifícios
obrigatórios de adoração ao imperador cristãos. Além disso, muitas das
suas reuniões foram realizadas em particular durante a noite, fazendo com
que os oficiais romanos para acusá-los de incubação parcelas
antigovernamentais.
Religiosamente, os cristãos foram denunciados como os ateus, porque
eles rejeitaram o panteão romano de deuses, porque eles adoravam um
Deus invisível, e não um ídolo. Rumores, baseados em mal-entendidos de
crenças e práticas cristãs, falsamente acusou de canibalismo, incesto e
outras perversões sexuais.
Socialmente, os cristãos, a maioria dos quais eram das classes mais
baixas da sociedade (cf. 1 Coríntios. 01:26 ), eram desprezados pela
aristocracia romana. O ensinamento cristão que todas as pessoas são iguais
( Gl 3:28. ; coronel 03:11 ) ameaçou minar a estrutura hierárquica da
sociedade romana e derrubar a elite do seu estatuto privilegiado. Também
aumentou o medo de uma rebelião de escravos da aristocracia romana. Os
cristãos não se opôs abertamente a escravidão, mas a percepção era de que
eles minaram-lo, ensinando que o senhor eo escravo eram iguais em Cristo
(cf. Philem.). Finalmente, os cristãos se recusou a participar das diversões
mundanas que eram tanto uma parte da sociedade pagã, evitando festivais,
o teatro e outros eventos pagãos.
Economicamente, os cristãos eram vistos como uma ameaça pelos
numerosos sacerdotes, artesãos e comerciantes que lucraram com i
adoração dol. A hostilidade resultante, visto pela primeira vez no tumulto
em Éfeso (Atos 19:23 e ss .), aprofundou como o cristianismo se tornou
mais difundido. Em sua carta ao imperador Trajano citado anteriormente,
Plínio reclamou que os templos pagãos havia sido abandonado, e que
mangueira t que vendia animais sacrificados encontrou poucos
compradores.
Em que idade supersticioso muitos romanos temiam que os desastres
naturais resultaram da negligência dos deuses pagãos. O terceiro século
apologista cristão Tertuliano comentou sarcasticamente: "Se o Tibre atinge
as paredes, se o Nilo não sobe para os campos, se o céu não se move ou a
terra faz, se há fome, se há peste, o grito é ao mesmo tempo ", os cristãos
às feras!" O que, de todos eles para um leão "(citado em MA Smith,? De
Cristo a Constantino [Downers Grove, Ill.: InterVarsity, 1973], 86).
Durante as primeiras décadas após a morte de Cristo, o governo
romano considerado o cristianismo apenas uma seita do Judaísmo
(cf. Atos 18:12-16 ). Eventualmente, foi a hostilidade dos judeus di abertas
contra os cristãos que levaram os romanos a reconhecer o cristianismo
como uma religião distinta do judaísmo. Que os cristãos identificados
como adoradores de uma religião ilegal (judaísmo era uma religio
licita, ou religião legal).No entanto, não houve perseguição oficial pelas
autoridades romanas até o tempo de Nero. Buscando desviar a suspeita
pública que ele tinha causado o grande incêndio de Roma (19 de julho
de AD 64), Nero culpou os cristãos para isso. Como resultado, muitos
cristãos foram executados em Roma (incluindo, de acordo com a tradição,
tanto Pedro e São Paulo), mas ainda não havia em todo o império
perseguição.
Três décadas mais tarde, o imperador Domiciano instigou uma
perseguição oficial aos cristãos. Pouco se sabe sobre os detalhes, mas se
estendeu à província da Ásia (modo rn Turquia). O apóstolo João foi
banido para a ilha de Patmos, e pelo menos uma pessoa, um pastor, já
tinham sido martirizados ( Ap 2:13 ). Os perseguidos, assediados, crentes
desanimados na Ásia Menor a quem João dirigiu-se ao livro de Revelati
sobre precisava desesperadamente de encorajamento. Fazia anos desde que
Jesus ascendeu. Jerusalém havia sido destruída e Israel devastada. A igreja
foi perdendo seu primeiro amor, comprometendo, tolerando o pecado,
tornando-se impotente, e desagradável para o próprio Senhor (isto é
descrito em Apocalipse 2 e 3 ). Os outros apóstolos foram mortos, e João
tinha sido exilado. Toda a imagem parecia muito sombrio. Por isso, a
primeira visão que João recebeu do Espírito Santo inspirador é do atual
ministério de Cristo na igreja.
Leitores de J ohn levou conforto em saber que Cristo um dia voltar em
glória e derrotar seus inimigos. A descrição desses acontecimentos
importantes ocupa a maior parte do livro de Apocalipse. Mas a visão de
Jesus Cristo que começa o livro não descreve Jesus em sua glória futura,
mas o retrata no presente como o Senhor glorificado da igreja. Apesar de
todas as desilusões, o Senhor não abandonou a sua igreja ou Suas
promessas.Esta visão poderosa do atual ministério de Cristo para eles deve
ter fornecido uma grande esperança e conforto para as igrejas perguntando
e sofrimento a quem João escreveu. Versos 9-20 proporcionam o cenário
para a visão, desdobrar a própria visão, e relacionar os seus efeitos.

A DEFINIÇÃO DA VISÃO
Eu, João, vosso irmão e companheiro na tribulação, no reino e na
perseverança que estão em Jesus, estava na ilha chamada Patmos por
causa da palavra de Deus e do testemunho de Jesus. Eu fui arrebatado
em espírito no dia do Senhor, e ouvi por detrás de mim uma grande
voz como o som de uma trombeta, dizendo: "Escreve num livro o que
você vê, e envia-o às sete igrejas: Éfeso, Esmirna, Pérgamo, Tiatira,
Sardes, Filadélfia e Laodicéia. "(1:9-11)
Esta é a terceira vez nos nove primeiros versos deste livro
que João referiu a si mesmo pelo nome (cf. vv. 1 , 4 ). Desta vez, sua
surpresa ao receber esta visão fez com que ele adicione o pronome pessoal
demonstrativoI. João foi surpreendido que, apesar de sua indignidade
absoluta, teve a inestimável pr ivilege de receber esta visão monumental.
João era um apóstolo, um membro do círculo íntimo dos doze,
juntamente com Pedro e Tiago, eo autor humano de um evangelho e três
epístolas. No entanto, ele humildemente se identificou apenas como seu
irmão. Ele não escreve como um impressionado com a sua autoridade
como apóstolo, ordenando, exortando ou definindo a doutrina, mas como
uma testemunha ocular da revelação de Jesus Cristo, que começa a se
desenrolar com essa visão.
João ainda mais humildemente identificado com os seus leitores,
descrevendo-se como seu companheiro participante, partilhando com
eles antes de tudo na tribulação . Como eles, João era, naquele momento,
sofrendo severa perseguição por causa de Cristo, depois de ter sido exilado
com outros criminosos. Ele poderia, assim, identificar-se com os crentes
que sofrem a quem ele escreveu. João fazia parte do mesmo reino como
seu leitores de esfera da salvação, a comunidade redimida sobre a qual
Jesus reina como Rei e Senhor (cf. v. 6 ). Ele compartilhou um parentesco
com eles como um sujeito companheiro de Jesus Cristo. Finalmente, João
identificado com seus leitores na questão
da perseverança. hupomone ( perseverança ) literalmente significa
"permanecer sob." Ele fala das dificuldades suportando pacientemente wi
thout desistir.
João descreveu ainda mais essas experiências como em
Jesus. Sofrendo perseguição por causa de Cristo, pertencente ao Seu reino,
e os ensaios suportando pacientemente as experiências são claramente
cristãs.
Quando ele recebeu essa visão, João foi exilado na ilha de
Patmos. Patmos é uma estéril, ilha vulcânica no Mar Egeu, nas suas
extremidades cerca de dez quilômetros de comprimento e de cinco a seis
milhas de largura, localizado a cerca de 40 milhas ao largo de Mileto (
uma cidade na Ásia Menor, cerca de 30 milhas ao sul de Ef esus;. cf Atos
20:15-17 ). Segundo o historiador romano Tácito, o exílio para essas ilhas
era uma forma comum de punição no primeiro século. Mais ou menos na
mesma época em que João foi banido para Patmos, o Imperador
Domiciano exilou sua própria sobrinha, Flavia Domitil la, a outra ilha (FF
Bruce, Nova História Testamento [Garden City, NY: Doubleday, 1972],
413). Ao contrário de Flavia Domitila, cuja expulsão foi motivada
politicamente, João provavelmente foi enviado para Patmos como um
criminoso (como Chris tian, ele era um membro de uma seita religiosa
ilegal). Se assim for, as condições em que ele viveu teria sido
dura. Cansativo de trabalho sob o olhar atento (e chicote pronto) de um
bispo romano, alimentação insuficiente e roupas, e ter que dormir no chão
nu teria levado seu pedágio em um homem de noventa anos de idade. Foi
nessa sombria, ilha estéril, sob essas condições brutais, que João recebeu a
mais extensa revelação do futuro já deu.
Só crime de João era a fidelidade à palavra de Deus e do testemunho
de Jesus. Conforme observado na discussão do versículo 2 do capítulo 1
deste volume, essas duas frases parecem ser sinônimos. João sofreu o
exílio por seu fiel e inequívoca, a pregação intransigente do evangelho de
Jesus Cristo.
João recebeu a visão, enquanto ele estava no Espírito; sua experiência
transcendeu os limites da compreensão humana normal. Sob o controle do
Espírito Santo, João foi transportado a um plano de experiência e
percepção além dos sentidos humanos. Nesse estado, Deus
sobrenaturalmente revelado coisas para ele. Ezequiel ( . Ez
02:02 , 03:12 , 14 ), Pedro ( Atos 10:09 e ss .), e Paulo ( Atos 22:17-
21 ; 2 Coríntios 12.: 1ff ). tiveram experiências semelhantes.
João recebeu a sua visão sobre o dia do Senhor. Enquanto alguns
argumentam que esta se refere ao tempo de escatológico acórdão chamado
o Dia do Senhor, é melhor entendida como uma referência para o
domingo.A frase grega traduzida como dia do Senhor ( TE kuriake
Hemera ) é diferente do traduzido como "o dia do Senhor" ( TE hēmerea
tou kuriou, ou hēmerea kuriou; . cf . 1 C ou 05:05 , 1 Tessalonicenses .
05:02 , 2Tessalonicenses 2:02. ; 2 Pedro 3:10 ) e aparece somente aqui no
Novo Testamento. Além disso, a visão que João recebeu não tinha nada a
ver com o dia escatológico do Senhor, era uma visão do atual ministério de
Cristo na igreja. Fi nalmente, no segundo século, a frase kuriake
Hemera foi amplamente usado para se referir a domingo (cf. RJ
Bauckham, "O Dia do Senhor", em DA Carson, Ed. From Sabbath to Dia
do Senhor [Grand Rapids: Zondervan, 1982 ], 221ff.). A frase dia do
Senhor tornou-se t ele maneira habitual de se referir ao domingo, porque a
ressurreição de Cristo aconteceu no domingo.
João recebeu a sua comissão para registrar a visão de forma
dramática: ouvi por detrás de mim uma grande voz como o som de
uma trombeta, dizendo: "Escreve num livro o que você vê, e envia-o
às sete igrejas: Éfeso, Esmirna e Pérgamo, Tiatira, Sardes, Filadélfia e
Laodicéia. " The voz (cf. Ez. 03:12 ) era a de que o Senhor Jesus Cristo
(cf. vv. 12-13 , 17-18 ), soando a João em sua penetrante, comandando
clareza . como o som de uma trombeta Durante todo o livro do
Apocalipse, uma voz ou som indica a solenidade do que está prestes a ser
revelado
(cf. 5: 2 , 12 ; 06:10 , 07:02 , 10 , 08:13 , 10:03 , 11:12 , 15 , 00:10 ,14:02 ,
15 , 18 , 16:01 , 17 , 19:01 , 17 ; 21:03 ). A cena lembra a entrega da Lei
no Sinai: "Então, surgiu no terceiro dia, ao amanhecer, que houve trovões
e relâmpagos e uma espessa nuvem sobre o monte e um som de trompete
muito alto, por isso que todas as pessoas que estavam no acampamento
tremeu "( Ex. 19:16 ).
O soberano, poderoso voz do céu mandou que João: " Escreve em
um livro (ou rolagem) o que você vê. " Este é o primeiro de doze
comandos no livro do Apocalipse de João escrever o que ele viu (cf.
v 19 ;02:01 , 8 , 12 , 18 ; 03:01 , 7 , 14 ; 14:13 , 19:09 , 21: 5 ), em uma
outra ocasião ele foi proibido de escrever ( 10:04 ).
Depois de escrever a visão, João foi para enviá-lo aos sete urches
CH:. Éfeso, Esmirna, Pérgamo, Tiatira, Sardes, Filadélfia e
Laodicéia Como observado na discussão do versículo 4 , essas cidades
estavam localizadas na província romana da Ásia (Turquia
moderna). Estas sete igrejas foram escolhidos porque eles estavam
localizados nas principais cidades dos sete distritos postais em que a Ásia
foi dividida. Eram, assim, os pontos centrais para a divulgação da
informação.
As sete cidades aparecem na ordem em que um mensageiro, viajando
na grande estrada cir cular que os ligava, iria visitá-los. Após o
desembarque em Mileto, o mensageiro ou mensageiros que carregam o
livro do Apocalipse teria viajado ao norte de Éfeso (a cidade mais próxima
de Mileto), então em um círculo no sentido horário para Esmirna,
Pérgamo, Tiatira, Sardes, Filadélfia e Laodicéia. Cópias do Apocalipse
teriam sido distribuídos para cada igreja.

O DESDOBRAMENTO DA VISÃO
Então eu me virei para ver a voz que falava comigo. E, virando-me, vi
sete candeeiros de ouro, e no meio dos candelabros, vi um semelhante
a filho de homem, vestido com uma túnica até aos pés, e cingido no
peito com um cinto de ouro. Sua cabeça e cabelos eram brancos como
lã branca, como a neve, e os seus olhos eram como chama de
fogo. Seus pés eram como bronze polido, quando foi feita a brilhar em
uma fornalha, e sua voz era como o som de muitas águas. Em sua mão
direita Ele segurava sete estrelas, e da sua boca saía uma espada
afiada de dois gumes, e seu rosto era como o sol brilhando em sua
força. ... "Quanto ao mistério das sete estrelas, que viste na minha
destra, e dos sete candeeiros de ouro: as sete estrelas são os anjos das
sete igrejas, e os sete candeeiros são as sete igrejas." (1:12 -16, 20)
Tendo descrito o circunstanciais ces em que ele recebeu, João então
relacionado a própria visão. Este olhar revelador e ricamente instrutivo na
presente obra do Filho de Deus glorificado divulga sete aspectos do
ministério constante do Senhor Jesus Cristo à sua Igreja: Ele capacita,
intercede por, purifica, fala com autoridade para, controles, protege e
reflete a Sua glória através da Sua igreja.

CRISTO CAPACITA SUA IGREJA


Então eu me virei para ver a voz que falava comigo. E, virando-me, vi
sete candeeiros de ouro, e no meio dos candelabros, vi um como filho
do homem, ... os sete candeeiros são as sete igrejas. (1:12-13 a, 20 b )
No início da visão de João estava de costas para a voz, então ele se
virou para ver quem estava falando com ele. Como ele fez isso, ele
primeiro viu sete candeeiros de ouro, identificadas no verso 20, como as
sete igrejas. Estes eram como as lâmpadas de óleo portáteis comuns
colocadas em castiçais que foram usados para salas iluminadas à
noite. Eles simbolizam igrejas como as luzes do mundo ( Phil. 2:15 ). Eles
são de ouroporque o ouro era t ele metal mais precioso. A igreja é para
Deus, a entidade mais belo e valioso na terra tão valiosa que Jesus estava
disposto a comprá-lo com o seu próprio sangue ( Atos 20:28 ). Sete é o
número da perfeição (cf. Ex 25.: 31-40 ; Zc 04:02 ), assim, as sete igrejas
simbolizam as igrejas em geral. Estes eram igrejas reais em lugares reais,
mas são simbólicos dos tipos de igrejas que existem em toda a história da
igreja.
No meio dos candelabros de João viu um como filho do
homem (cf. Dan 7:. 13 ), o Senhor glorificado da igreja movendo-se entre
suas igrejas. Jesus prometeu Sua presença continuada com a Sua
Igreja. Em Mateus28:20 Ele disse: "Eu estarei sempre convosco, até ao fim
dos tempos." Mateus 18:20 promete a presença de Cristo durante o difícil
trabalho de confrontar o pecado na igreja. Na noite antes da Sua morte,
Jesus prometeu aos Seus discípulos: "Eu não vos deixarei órfãos, voltarei
para vós. ... Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o
amará, e viremos para ele e faremos nele morada "( João
14:18 , 23 ). Hebreus 13:05 registra sua promessa, "Eu nunca vou te
abandonar, nem eu nunca te abandonarei."
Os cristãos não adoram um mártir bem-intencionado, um líder
religioso heróico morto. O Cristo vivo Indwe lls Sua igreja para liderar e
fortalecê-lo. Crentes pessoal e coletivamente têm o privilégio inestimável
de desenho em que o poder através de contínua comunhão com ele. Paulo
escreveu sobre a Ceia do Senhor: "Não é o cálice de bênção que
abençoamos a comunhão do sangue de Cristo? Não é o pão que partimos a
comunhão do corpo de Cristo? "( 1 Coríntios. 10:16 ). A presença do
Senhor Jesus Cristo em Sua Igreja capacita-lo, permitindo que os crentes a
dizer triunfante com o apóstolo Paulo: "Posso todas as coisas naquele que
me fortalece" (Fil. 4:13 ).

CRISTO INTERCEDE POR SUA IGREJA


vestido com uma túnica até aos pés, e cingido no peito com um cinto
de ouro. (1:13 b )
A primeira coisa que João observou foi que Cristo foi vestido com
uma túnica até aos pés (cf. Isa. 06:01 ). Tais túnicas eram usadas pela
realeza (por exemplo, os reis dos midianitas, Jz 08:26. ; Jonathan, 1 Sam
18:04. ; Saul, 1 Samuel 24:4. , Acabe e Josafá, um Reis 22:10 , e
Esther, Est 5:01. ;) e profetas (cf. 1 Sam 28:14. ). Mas a palavra
traduzida manto foi usado com mais freqüência (em seis de seus sete
ocorrências) na Septuaginta (a tradução grega do Antigo Testamento) para
descrever o manto usado pelo sumo sacerdote. Enquanto Cristo é
apresentado na Bíblia como profeta e rei, e Sua majestade e dignidade
enfatizou, o robe aqui fotos Cristo em seu papel como o Grande Sumo
Sacerdote de Seu povo. Que Ele estava cingido no peito com um cinto de
ouro reforça essa interpretação, uma vez que o sumo sacerdote no Antigo
Testamento usava como uma faixa (cf. Ex 28:4. ; Lev 16:04 ).
O livro de Hebreus diz muito sobre o papel de Cristo como nosso
Sumo Sacerdote. Em 2:17-18 o escritor de notas Hebreus: "Portanto, Ele
teve que ser feito semelhante a seus irmãos em todas as coisas, para que
Ele possa se tornar um sumo sacerdote misericordioso e fiel nas coisas
concernentes a Deus, para fazer propiciação pelos os pecados do
povo. Porque, assim como Ele mesmo foi tentado naquilo que Ele sofreu,
Ele é capaz de vir em auxílio daqueles que são tentados.
"Em Hebreus 03:01 se refere a Cristo como o "Sumo Sacerdote da nossa
confissão, "enquanto em Hebreus 04:14 , ele recorda aos crentes que
"temos um grande sumo sacerdote que penetrou os céus, Jesus, o Filho de
Deus." Nosso Grande Sumo Sacerdote é "pode também salvar para sempre
aqueles que se aproximam a Deus por meio dele, pois vive sempre para
interceder por eles "( Heb. 7:25 ).A sua oferta foi infinitamente superior ao
de qualquer sumo sacerdote humano: "Mas, quando Cristo veio como
sumo sacerdote dos bens futuros, Ele entrou por meio do maior e mais
perfeito tabernáculo, não feito por mãos, isto é, não desta criação, e não
por meio de sangue de bodes e de bezerros, mas pelo seu próprio sangue,
entrou no lugar santo uma vez por todas, tendo obtido eterna redenção
"( Heb 9 :11-12. ).
Como nosso Sumo Sacerdote, Cristo, uma vez ofereceu o sacrifício
perfeito e completo por nossos pecados e de forma permanente, fielmente
intercede por nós ( Rom. 8:33-34 ). Ele tem uma capacidade inigualável de
simpatizar com a gente em todos os nossos perigos, tristezas, provações e
tentações: uma vez que ele mesmo foi tentado naquilo que Ele sofreu, Ele
é capaz de vir em auxílio daqueles que são tentados. ... Nós não temos um
sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas, mas
aquele que foi tentado em todas as coisas como nós somos, mas sem
pecado "( Hb 2:18. ; 04:15 ). O conhecimento de que seu Sumo Sacerdote
estava se movendo com simpatia no meio deles para cuidar e proteger seu
próprio fornecido grande conforto e esperança para as igrejas perseguidas.

CRISTO PURIFICA SUA IGREJA


Sua cabeça e seu ar h eram brancos como lã branca, como a neve, e os
seus olhos eram como chama de fogo. Seus pés eram como bronze
polido, quando foi feita a brilhar em uma fornalha, (1:14-15 a )
Depois de descrever roupas de Cristo no versículo 13 , João descreveu
sua pessoa nos versículos 14 e 15 . As primeiras características descrevem
o trabalho de correção e purificação de Sua igreja de Cristo.
O Novo Testamento claramente estabelece o padrão santo que Cristo
estabeleceu para a sua igreja. "Portanto, você deve ser perfeito", Jesus
ordenou: "como o vosso Pai celeste é perfeito" ( Mateus.
05:48 ). Em 2Coríntios 11:02 , Paulo escreveu: "Eu prometi a um marido,
a fim de que a Cristo vos apresentar como uma virgem pura." lembrava aos
Efésios que "... Cristo amou a igreja ea si mesmo se entregou por ela, de
modo que pudesse santificá-la, tendo-a purificado por meio da lavagem de
água pela palavra, para que pudesse apresentar a si mesmo igreja em toda a
sua glória, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas que ela iria
ser santo e irrepreensível "( Ef. 5:25-27 ). Em Colossenses 1:22 Paulo
explicou que Cristo "já reconciliou no seu corpo carnal pela morte, a fim
de apresentá-los diante dele santos e imaculados e irrepreensíveis." Peter
recorda aos crentes que Deus espera que eles "gostam da santo aquele que
vos chamou, sede vós também santos em todo o vosso comportamento,
porque está escrito: Sereis santos, porque eu sou santo "( 1 Pedro 1:15-
16. ).
Para manter esse padrão divino, Cristo disciplinar Sua igreja ( Mateus
18:15-17. ; João 15: 2 ; Heb 0:05 e ss. )., até mesmo ao ponto de tirar a
vida de alguns impenitente , os cristãos pecadores ( Atos 5:1-11 ; 1
Coríntios 11:28-30 ). Mesmo Pedro, que bem entendeu o poder da
tentação, advertiu: "É tempo que comece o julgamento pela casa de Deus"
( 1 Ped. 4:17 ).
A descrição de João de Cristo cabeça e ... cabelos brancos como lã
branca, como a neve é uma referência óbvia para Daniel 7:09 , onde a
linguagem semelhante descreve o Ancião dos Dias (Deus Pai). As
descrições paralelas afirmar a divindade de Cristo, Ele possui o mesmo
atributo de santo conhecimento e sabedoria como o
Pai. Branca traduz leukos, que tem a conotação de "brilhante",
"resplandecente", ou "brilhante" Ele simboliza o Cristo eterno. , glorioso,
veracidade santo.
Continuando sua descrição do Cristo glorificado, João notou que seus
olhos eram como chama de fogo (cf. 02:18 , 19:12 ). Sua pesquisa,
revelando, olhar infalível penetra nas profundezas de sua igreja, revelando-
lhe com a perfuração clareza a realidade de tudo o que há para saber. Jesus
declarou: "Não há nada escondido que não venha ser revelado, nem oculto
que não será conhecido" ( Matt. 10:26 ). Nas palavras do autor de Hebreus:
"E não há criatura alguma encoberta diante dele, mas todas as coisas são
abertas e exposto aos olhos daquele com quem temos de fazer" ( Heb.
4:13 ). O Senhor onisciente da Igreja não deixará de reconhecer e lidar
com o pecado em Sua Igreja.
Isso é o Cristo pés como bronze polido, quando foi feita a brilhar
em uma fornalha, continua a seqüência óbvia, fazendo uma clara
referência ao juízo sobre os pecadores na igreja. Reis, nos tempos antigos
se sentou em tronos elevados, para aqueles que estão sendo julgados seria
sempre sob os pés do rei. Os pés de um rei, assim, passou a simbolizar a
sua autoridade. Os encarnados, pés brilhantes da imagem Senhor Jesus
Cristo Ele se movendo através de Sua igreja para exercer a sua autoridade
correção, pronto para enfrentar a dor correctivas, se necessário, para os
cristãos pecadores.
Hebreus 12:5-10 fala a este assunto:
Você esquecidos da exortação que é dirigida a você, como filhos: "Meu
filho, não despreze a disciplina do Senhor, nem te desanimes quando por
ele és repreendido; por aqueles a quem o Senhor ama Ele disciplina, e
castiga todo filho . quem recebe "É para disciplina que suportar, Deus vos
trata como filhos, pois que filho há que o pai não corrige? Mas, se estais
sem disciplina, da qual todos se têm tornado participantes, então sois
bastardos e não filhos. Além disso, tínhamos pais humanos que nos
disciplinavam, e nós os respeitávamos; não devemos muito mais estar
sujeita ao Pai dos espíritos, e viveremos? Pois eles nos corrigiam por
pouco tempo como bem lhes parecia, b ut Ele nos disciplina para o nosso
bem, para que possamos partilhar a sua santidade.

É o amor do Senhor para Seus pecadores redimidos que persegue a sua


santidade.

CRISTO FALA COM AUTORIDADE DE SUA IGREJA


e sua voz era como o som de muitas águas. (1:15 b )
Quando Cristo falou mais uma vez, não estava mais com o som de
trombeta do versículo 10 . Para João, a sua voz agora era como o som de
muitas águas (cf. 14:02 , 19:06 ), como o poderoso rugido familiar do
ondas quebrando nos costões rochosos de Patmos em uma tempestade. A
voz do Deus eterno foi igualmente descrito em Ezequiel 43:2 , ainda outro
paralelo afirmar a divindade de Cristo. Esta é a voz do poder soberano, a
voz de autoridade suprema, a própria voz, que comando um dia os mortos
sairão dos túmulos ( João 5:28-29 ).
Quando Cristo fala, a igreja deve ouvir. Na Transfiguração, Deus
disse: "Este é o meu Filho amado, escutai-o ..." ( Matt. 17:05 ). "Deus,
depois de Ele falou há muito tempo para os pais, os profetas muitas vezes
e de muitas maneiras", escreveu o autor de Hebreus, "nestes últimos dias
nos falou em seu Filho" ( Heb. 01:01 -2 ). Cristo fala de Sua igreja
diretamente através das Escrituras Sagradas Espírito de inspiração.

CRISTO CONTROLA SUA IGREJA


Em sua mão direita Ele segurava sete estrelas ... as sete estrelas são os
anjos das sete igrejas, (1:16 a, 20 a )
Como a cabeça de Sua Igreja ( Ef 4:15. ; 05:23 ; Colossenses 1:18 ), eo
governador do "reino de [Deus] Filho amado" ( Colossenses 1: 13 ), Cristo
exerce a autoridade em sua igreja. Na visão de João, Cristo está
segurando na mão direita as sete estrelas (cf. 02:01 , 03:01 ),
identificadas no verso 20 como os anjos das sete igrejas, que
simbolizavam as autoridades. Que Ele os mantinha em sua mão
direita não segurança de imagem e proteção, mas controle. Ang
eloi ( anjos ) é a palavra do Novo Testamento comum para os anjos,
levando alguns intérpretes razoavelmente concluir que os anjos estão à
vista nesta passagem. Mas o Novo Testamento em nenhum lugar ensina
que os anjos estão envolvidos na liderança da igreja. Os anjos não têm
pecado e, portanto, não há necessidade de se arrepender, como os
mensageiros, juntamente com as congregações que eles representavam, são
exh orted fazer (cf. 2:4-5 , 14 , 20 , 3: 1-3 , 15 , 17 , 19 ). Dr. Robert L.
Thomas observa uma maior dificuldade com este ponto de vista: "Ela
pressupõe que Cristo está enviando uma mensagem aos seres celestiais
através de João, um agente terrestre, de modo que possa alcançar as igrejas
terrenas através de representantes anjos" ( Apocalipse 1-7 : um comentário
exegético [Chicago: Moody, 1992], 117).Portanto, angeloi é melhor
traduzida por "mensageiros", como em Lucas 07:24 ; 09:52 ,
e Tiago 2:25 . Alguns sugerem que estes mensageiros eram representantes
de cada uma das sete igrejas que vieram visitar João em Patmos e levar o
livro do Apocalipse de volta com eles. Mas desde que Cristo disse para
mantê-los em sua mão direita, eles eram mais propensos líderes anciãos e
pastores (embora não os únicos líderes, uma vez que o Novo Testamento
ensina uma pluralidade de anciãos), um de cada uma das sete igrejas.
Estes sete homens demonstrar a função dos líderes espirituais da
igreja. Eles devem ser instrumentos através do qual Cristo, o cabeça da
igreja, med Iates seu governo. É por isso que as normas para a liderança no
Novo Testamento são tão altos. Para ser designado como um intermediário
por meio do qual o Senhor Jesus Cristo controla a Sua Igreja é ser
chamado para uma responsabilidade muito séria (cf. 1 Tim 3:1-7. ; Tito 1:
5-9 para as qualificações para tal homens).
CRISTO PROTEGE SUA IGREJA
E da sua boca saía uma espada afiada de dois gumes; (1:16 b )
A presença do Senhor Jesus Cristo também oferece proteção para a
Sua Igreja. A espada afiada de dois gumes que veio ... de Sua mout h é
usado para defender a igreja contra ameaças externas (cf. 19:15 , 21 ).Mas
aqui ele fala principalmente de julgamento contra os inimigos de dentro da
igreja (cf. 2:12 , 16 ; Atos 20:30 ). Aqueles que atacam a igreja de Cristo,
aqueles que semear mentiras, criar discórdia, ou prejudicar o seu povo,
será tratado pessoalmente com o Senhor da igreja. Sua palavra é potente
(cf. Heb. 4:12-13 ), e será usado contra os inimigos de seu povo (cf. 2 Tes.
2:08 ), de modo que todo o poder das forças da escuridão, incluindo a
própria morte (as "portas do Hades"; . Mateus 16:18 ), não será capaz de
impedir que o Senhor Jesus Cristo, desde a construção de sua igreja.

CRISTO REFLETE SUA GLÓRIA ATRAVÉS DE SUA IGREJA


eo seu rosto era como o sol, quando resplandece na sua força. (1:16 c )
Visão de João de Deus glorificado da igreja culminou com esta
descrição da glória radiante evidente em seu rosto, que João só poderia
descrever como brilhava como o sol na sua força. João emprestado a
frase deJuízes 5:31 , onde ele descreve aqueles que amam o Senhor
(cf. Matt. 13:43 ). A glória de Deus através do Senhor Jesus Cristo brilha
em e através de Sua Igreja, refletindo Sua glória para o mundo (cf. 2 Cor.
04:06 ). E o resultado é que Ele é glorificado ( Ef. 3:21 ).

OS EFEITOS DA VISI SOBRE


Quando o vi, caí a seus pés como morto. E ele colocou a mão direita
sobre mim, dizendo: "Não tenha medo, eu sou o primeiro eo último, e
aquele que vive, e eu estava morto, mas eis aqui estou vivo para todo o
sempre, e tenho as chaves da morte e de Hades. Portanto, escrever as
coisas que tens visto, e as coisas que são, e as coisas que hão de
acontecer depois destas coisas. "(1:17-19)
A esmagadora visão João testemunhou alterado ele
dramaticamente. Inicialmente, sua resposta foi devastador ouvido f, que o
Senhor removidas por segurança e, em seguida, dando João um senso de
dever.

MEDO

Quando o vi, caí a seus pés como morto. (1:17 a )


De maneira semelhante à sua experiência com a glória de Jesus no
Monte da Transfiguração mais de seis décadas antes (cf. Matt. 17:06 ),
João foi novamente dominado pelo terror no manifestação da glória de
Cristo, ecaiu a seus pés como morto. Esse medo era o padrão para
aqueles poucos que experimentaram tais visões celestiais
incomuns. Quando um anjo lhe apareceu, Daniel relatou que "nenhuma
força foi deixado em mim, para a minha cor natural, virou-se para uma
palidez mortal, e não retive força alguma. ... E assim que ouvi o som das
suas palavras, eu caí num sono profundo no rosto, com o meu rosto em
terra "( D uma 10:8-9. , cf. 08:17 ) .Oprimido pela visão de Deus que ele
viu no templo, Isaías clamou: "Ai de mim, pois estou arruinado! Porque eu
sou um homem de lábios impuros, e habito no meio de um povo de lábios
impuros, e os meus olhos viram o Rei, o Senhor dos Exércitos "( Is
6:05. ). Ezequiel viu várias visões da glória do Senhor, e sua resposta foi
sempre a mesma: ele caiu com o rosto ( Ez
01:28. ; 03:23 ; 09:08 ; 43:3 ; 44 : 4 ). Depois que o anjo do Senhor
apareceu-lhes e anunciou o nascimento de Sansão, "[o pai de Sansão] disse
Manoá à sua mulher:" Certamente morreremos, porque vimos a Deus "( Jz.
13:22 ) . Jó teve uma reação semelhante a Deus falou com ele: "Eu tenho
ouvido falar de você pela audição do ouvido, mas agora os meus olhos te
vêem, por isso eu retrair, e me arrependo no pó e na cinza" ( Jó 42:5 -
6 ). Em seu caminho para Damasco para perseguir os cristãos, Saulo de
Tarso (mais conhecido como o apóstolo Paulo) "vi no caminho uma luz do
céu, mais brilhante que o sol, que brilha ao redor de mim e dos que iam
comigo" ( Atos 26:13 ). Em resposta, Saul e seus companheiros caiu
prostrado na estrada (v. 14 ). Depois de testemunhar as terríveis
calamidades que acompanham a abertura do sexto selo, descrentes durante
a tribulação vai gritar de terror "aos montes e aos rochedos: Caí sobre nós,
e escondei-nos da face daquele que está assentado no trono, e da ira do
Cordeiro, porque o grande dia da sua ira chegou, e quem é capaz de
suportar "(? Rev. 6:16-17 ).
Em contraste com a si lly, reclamações frívolas, falsa e prepotente de
muitos em nossos dias que afirmam ter visto a Deus, a reação das pessoas
na Bíblia que realmente viu Deus era, inevitavelmente, um medo. Aqueles
trazidos face-a-face com o punho, santa glória do Senhor Jesus Cristo
estão aterrorizados, percebendo sua indignidade pecaminosa para estar em
Sua santa presença. Resumindo a resposta adequada à santidade e
majestade de Deus, t ele autor de Hebreus exorta os crentes a "oferecer a
Deus de modo agradável, com reverência e temor, pois o nosso Deus é um
fogo consumidor" ( Hebreus 12:28-29. ).

GARANTIA

E ele colocou a mão direita sobre mim, dizendo: "Não tenha medo, eu
sou o primeiro eo las t, e os vivos Um, e eu estava morto, mas eis aqui
estou vivo para todo o sempre, e tenho as chaves da morte e do
Hades. (1:17 b -18)
Como tinha feito há muito tempo na Transfiguração ( Mateus. 17:07 ),
Jesus colocou a mão direita sobre João e consolá-lo. Este I SA toque de
conforto e segurança. Há conforto para os cristãos oprimidos pela glória e
majestade de Cristo, na certeza do seu amor misericordioso e perdão
misericordioso. Palavras de conforto de Jesus: " Não tenhais medo
", (literalmente "parar de ter medo") revelar Sua garantia de compaixão do
apóstolo apavorado. Palavras semelhantes de conforto são a resposta de
Deus através das Escrituras para aqueles oprimidos por sua majestosa
presença (por exemplo, Gênesis 15:01 , 26:24 ; Jz 06:23 ; Mt
14:27 ; 17:07 ,28:10 ).
A forte com Jesus ofereceu foi baseada em quem Ele é, ea autoridade
que possui. Primeiro, ele se identificou como eu sou ( ego eimi ), o nome
da aliança de Deus (cf. Ex. 03:14 ). Foi com esse nome que ele tinha
confortou os discípulos aterrorizados que viram andando sobre o mar da
Galiléia ( Matt. 14:27 ). Jesus tomou esse nome para si mesmo
em João 8:58 , uma reivindicação direta com a divindade que não se
perdeu em seus adversários (v. 59 ).
Jesus ao lado identificou-se como o primeiro eo
último (cf. 02:08 , 22:13 ), um título usado por Deus no Antigo
Testamento ( Isaías 44:6. ; 48:12 ; cf. 41:4 ). Quando todos os falsos
deuses vieram e se foram, só que ele permanece. Ele já existia antes deles
e continuará a existir eternamente, muito tempo depois de terem sido
esquecidos. Aplicação de Jesus de que o título a si mesmo é mais uma
prova poderosa da Sua divindade.
O terceiro título da divindade de Jesus afirmou é que de o
Vivente (cf. João 1:04 , 14:06 ). Isso também é um título usado por toda a
Escritura para descrever Deus (eg, Josh 03:10. ; 1 Sam
17:26 ; Sl 84:2. ; Hos 1:10. ;Ma tt .
16:16 , 26:63 , Atos 14:15 , Rom 9:26. ; 2 Coríntios
3:03. ; 06:16 , 1 Tessalonicenses 1:09. , 1 Tim 3:15. ; 04:10 ; Heb
3:12 ; 09:14 , 10:31 ; Rev. 07:02 ). Deus é eterno, não-causado, um auto-
existente. Em João5:26 Jesus disse aos seus oponentes judeus: "Assim
como o Pai tem a vida em si mesmo, assim também deu ao Filho também
ter vida em si mesmo", afirmando, assim, plena igualdade com Deus Pai.
Aquele cuja presença colocava medo no coração de João, o Eu Sou, o
primeiro eo último, o Vivente, Aquele cuja morte o libertou de seus
pecados ( Apocalipse 1:5 ) é o muito aquele que consolou e tranqüilizou
João.Nas palavras do apóstolo Paulo: "Que diremos, pois, a estas
coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós? "( Rom. 8:31 ).
Aparentemente Parado declaração xical de Cristo que eu estava
morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre fornece mais razões
para a garantia. O texto grego diz literalmente: "Tornei-me morto." The
One vivo, o Deus eterno e auto-existente, que nunca poderia morrer, se fez
homem e morreu. Como Peter explica em 1 Pedro 3:18 , Cristo foi "morto
na carne, mas vivificado no espírito." Em Sua humanidade Ele morreu sem
deixar de viver como Deus.
Eis que introduz uma declaração de espanto e admiração: Eu estou
vivo para todo o sempre. Cristo vive para sempre em uma união da
humanidade glorificada e divindade ", de acordo com o poder de uma vida
indestrutível" ( Heb 7:16. ). "Cristo, tendo sido ressuscitado dos mortos",
escreveu Paulo, "já não morre, a morte já não tem domínio sobre ele" ( Rm
6:09. ). Que a verdade proporciona conforto e segurança, pois Jesus
"também é capaz de salvar para sempre aqueles que se aproximam de Deus
por meio dele, pois vive sempre para interceder por eles" ( Heb.
7:25 ). Apesar de sua pecaminosidade, na presença do Senhor glorioso de
hea ven, João não tinha nada a temer, porque mesmo Senhor tinha pago
por Sua morte a penalidade pelos pecados de João (e as de todos os que
crêem nEle) e ressuscitado para ser seu defensor eterno.
Como o eterno Eu Sou, o primeiro eo último, o Vivente, Jesus tem as
chaves da morte e do Hades. Esses termos são essencialmente sinônimas,
com a morte sendo a condição e Hades o lugar. Hades é o equivalente do
Novo Testamento da termo do Antigo Testamento Sheol e refere-se ao
lugar dos mortos. Chaves denotar acesso e autor dade. Jesus Cristo tem o
poder de decidir quem morre e quem vive, Ele controla a vida ea morte. E
João, como todos os redimidos, não tinha nada a temer, já que Cristo já
havia entregue-lo da morte e do inferno por sua própria morte.
Sabendo que Cristo tem autoridade sobre a morte constitui uma
garantia, uma vez que os crentes não precisam mais temê-lo. Jesus
declarou: "Eu sou a ressurreição ea vida, quem crê em mim viverá mesmo
que ele morra. ... Porque eu vivo, vós também vivereis. "( João
11:25 , 14:19 ). A morrer, Paulo observou, é "estar ausente do corpo e estar
em casa com o Senhor" ( 2 Coríntios 5:08. ;. cf Phil 1:23. ). Jesus venceu
Satanás e tomou as chaves da morte dele: "Através da morte [Cristo
prestados] impotente o que tinha o império da morte, isto é, o diabo, e livre
... [d] aqueles que, com medo da morte, estavam sujeitos à escravidão por
toda a vida "( Heb. 2:14-15 ). O conhecimento de que Cristo "nos ama e
nos libertou dos nossos pecados pelo seu sangue" ( Apocalipse 1:5 )
fornece a garantia de que está a bala NCE para o temor reverencial que a
Sua glória e majestade evocar.

DEVER

Portanto, escrever as coisas que tens visto, e as coisas que são, e as


coisas que hão de acontecer depois destas coisas. (1:19)
A surpreendente visão João viu inspirado nele uma tensão saudável
entre o medo ea segurança. Mas para que foi adicionado um lembrete de
seu dever. Comando antes de Cristo para escrever agora é expandido,
como João é contada para gravar três características. Em primeiro lugar, as
coisas que tens visto, a visão de João tinha acabado de ver e está registado
em versos 10-16 . Em seguida, as coisas que são, uma referência às cartas
às sete igrejas nos capítulos 2 e 3 , que descrevem o estado atual da
igreja. Finalmente, João era escrever as coisas que hão de acontecer
depois destas coisas, as revelações proféticas de eventos futuros
desdobrou-se em capítulos 4-22 . Este comando triplo fornece um esboço
para o livro do Apocalipse, abrangendo (a partir da perspectiva de João) o
passado, presente e futuro.
Como João, todos os cristãos têm o dever de transmitir as verdades que
eles aprendem a partir das visões registradas neste livro. Essas visões
podem a princípio ser surpreendente, perturbador, ou fascinante. Mas,
como toda a Escritura, são "inspirada por Deus e útil para o ensino, para a
repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o
homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa
obra" ( 2 Tm 3. :16-17 ). Como crentes estudar a glória de Cristo refletido
no livro do Apocalipse, "todos nós, com o rosto desvendado,
contemplando, como por espelho, a glória do Senhor, [será] transformados
na mesma imagem de glória em glória, assim como de o Senhor, o Espírito
"( 2 Coríntios. 03:18 ).

Éfeso: Quando ama esfria


(Apocalipse 2:1-7)

4
"Ao anjo da igreja em Éfeso escreve: Aquele que tem as sete estrelas
em sua mão direita, aquele que anda no meio dos sete candeeiros de
ouro, diz o seguinte:" Conheço as tuas obras e seu trabalho e
perseverança, e que você não pode tolerar homens maus, e você
colocar à prova os que se dizem apóstolos e não o são, e você os
encontrou para ser falso, e você tem perseverança e têm sofrido por
causa do meu nome, e não te deixaste esmorecer. Mas tenho contra ti
que abandonaste o teu primeiro amor. Lembre-se, pois, de onde caíste,
e arrepende-te e fazer as obras que você fez no primeiro, ou então eu
vou para ti e removerei o teu candelabro do seu lugar, a menos que
você se arrependa. No entanto, esta que você tem, que odeias as obras
dos nicolaítas, as quais eu também odeio. Aquele que tem ouvidos,
ouça o que o Espírito diz às igrejas. Ao que vencer, eu lhe concederei
que comer da árvore da vida que está no paraíso de Deus. "(2:1-7)
O falecido Francis Schaeffer observou certa vez que "o significado da
palavra cristã foi reduzida a praticamente nada. Becau ... se a
palavra cristã como um símbolo foi feita para dizer tão pouco, ele passou a
significar tudo e nada "( The Marcos of the Christian [Downers Grove, Ill:
InterVarsity, 1970], 11). O termo cristão no uso contemporâneo pode
significar alguém que não é judeu, quem vive em um país "cristão" (em
oposição, por exemplo, a um budista ou um islâmica), ou qualquer um que
reivindica qualquer tipo de fidelidade a Jesus Cristo . O
termo evangélico está seguindo a mesma tendência de imprecisão.
Mas, apesar de o wo rld pode estar confuso sobre o que um cristão é, a
Bíblia é clara. Os cristãos são aqueles que estão savingly unidos a Deus
através de Jesus Cristo, aqueles que "Deus escolheu ... desde o princípio
para a salvação, pela santificação do Espírito e fé na verdade" ( 2 Ts
2:13. ;. cf Lucas 18:07 ; Rom 8:33 ; Ef
1:04 , Colossenses 3:12 , 1 Tessalonicenses 1:04. ; 2 Tim 2:10 , Tito 1 : 1
; 1 Pe 1:1-2. ; 02:10 ). Como resultado, eles exerceram fé salvadora em o
único Salvador ( Atos 4:12 ), o Senhor Jesus Cristo ( João 3:15-
18 , 36 ; 05:24 , 06:47 , Rom 1:16. ; 04:05 ; 10:10 ; 1 João 5:1 ), e se
arrependeu de seus pecados ( Rm 2:04. ; 2 Pet 3 : 9 ). Deus perdoou seus
pecados ( Atos 10:43 ; Ef 1:07. ; 1 João 1:7 , 9 ; Rev. 01:05 ), fez Seus
filhos ( Rom. 08:01 6-17 ; Gal 4:07 ; Ef 1:05 , 5:01 , 8 ; Phil 2:15. ; 1 João
3:2 ) , e os transformou em novas criaturas ( 2 Coríntios 5:17. ) habitado
pelo Espírito Santo ( João 14:17 ; Rom 8:04. , 9 , 11 , 14 ; 1 Coríntios
3:16. ; 06:19 ; Gal 4:06. ; 2 Tim 1:14. ; 1 João 3:24 ).
Muitas coisas caracterizar os cristãos, incluindo o medo reverente de
Deus ( 2 Coríntios 7:01. ; Phil 2:12 ; 1 Pet 1:17 ), o desejo de imitá-lo ( Ef
5:01. , 1 João 2:6 ), santidade ( Mateus 5:48. ; 2 Coríntios 7:01. ; Tito2:11-
12 ; Hb 0:14. ; 1 Pet . 1: 15-16 ; 02:24 , 2 Pet 3:11. ) e obediência ( João
10:27 , 14:21 , 15:14 ; Rom 1. : 5 ; 16:26 , Hb 5:09. ; 1 Pedro 1:2. ; 1 João
3:24 ). Mas a característica suprema do cristão é o amor de seu Senhor e
Deus. Quando desafiado a citar o único grande mandamento da lei, Jesus
respondeu: "" 'ls; Amarás o Senhor teu Deus com todo o teu coração, e de
toda a tua alma e com toda tua mente.' Isso é a grande e mais importante
mandamento "( Matt. 22:37-38 ). Ele desafiou os seus discípulos para fazer
amor por Ele a maior prioridade de suas vidas: "Quem ama seu pai ou sua
mãe mais que a mim não é digno de mim, e quem ama o filho ou a filha
mais do que a mim não é digno de mim. E quem não toma a sua cruz e
vem após mim não é digno de mim "( Matt. 10:37-
38 ). Em João 14:21 , 23 Ele acrescentou: "Aquele que tem os meus
mandamentos e os guarda é aquele que me ama, e aquele que me ama será
amado por meu Pai, e eu o amarei, e divulgará me a ele. ... Se alguém me
ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele e
faremos nele morada "verdadeiros filhos de Deus, Jesus declarou, vai amá-
lo (. João 8: 42 ;. cf 1 Pe 1:08. ) e ser conhecido por Ele ( 1 Co
8:03. ). Para discernir a condição espiritual de Pedro, Jesus lhe perguntou
três vezes: "Você me ama?" (João 21:15-17 ). Paulo definiu os cristãos
como aqueles controlados pelo "amor de Cristo" ( 2 Coríntios.
05:14 ). Aqueles que amam a Jesus Cristo são abençoados ( Ef 6:24. );
aqueles que não são amaldiçoados ( 1 Cor 16: 22. ). Enquanto amor ao
Senhor Jesus Cristo estará sempre presente em verdadeiros cristãos, que
pode variar em sua intensidade. Os cristãos não sempre vou te amar Jesus
Cristo com todo seu coração, alma, mente e força, e deixar de fazê-lo é
pecado. Não há ilustração Etter b nas Escrituras da gravidade de permitir
que o amor de Cristo a minguar do que esta carta à igreja de Éfeso.
As sete igrejas abordados nos capítulos 2 e 3 eram reais igrejas
existentes, quando João escreveu. Mas, enquanto não precisamente
duplicado, eles também representam os tipos de igrejas que são geralmente
presentes em toda a era da igreja. Cinco das sete igrejas (Esmirna e
Filadélfia sendo as exceções) foram repreendidos por tolerar o pecado em
seu meio, não ocorrer uma ocorrência incomum em igrejas desde então. Os
problemas nesses cinco igrejas variou em gravidade de diminuir o amor
em Éfeso da apostasia total de Laodicéia. Além disso, qualquer igreja, de
qualquer idade pode ter uma mistura dos pecados que assolaram essas
cinco igrejas.
Apesar de Cristo pode ter dirigido a igreja de Éfeso primeiro porque
foi o primeiro na rota postal, foi também a igreja mais proeminente dos
sete. Era a igreja mãe de cujo ministério os outros seis foram fundadas
(cf.Atos 19:10 ) e deu o seu nome ao pé da letra inspirada de Efésios
escritas quatro décadas antes pelo apóstolo Paulo. O conteúdo desta
primeira carta formar o padrão de n para os outros seis. Ele contém sete
características: o correspondente, a igreja, a cidade, o louvor, a
preocupação, o comando eo conselho.

O CORRESPONDENTE
Aquele que tem as sete estrelas em sua mão direita, aquele que anda
no meio dos sete candelabros de ouro, (2:1 c )
Embora o escritor não tem o nome, a descrição deixa claro quem Ele
é. Ele é aquele descrito como o glorioso Senhor da igreja em 1:9-20 , o
exaltado Jesus Cristo. As frases Aquele que tem as sete estrelas em sua
mão direita e quem wal ks entre os sete candelabros de ouro são
tomadas a partir da descrição de Cristo na visão de João (cf. 1:13 , 16 ). Na
verdade, Cristo se identifica para cada um dos primeiros cinco igrejas
usando frases de que a visão (cf. 02:08 com 01:18 , 02:12 ,
com 1:16 , 2:18 com 1:14-15 ; 03:01 com 01:16 ). Isso reforça o fato de
que Ele é o autor das cartas, que são a sua palavra direta, através do
apóstolo João, às congregações locais e igrejas como eles nos anos
seguintes.
Como observado no capítulo 3 deste volume, as sete
estrelas representam os líderes das sete igrejas. Que Cristo ocupa -los em
sua mão direita indica que eles são seus ministros, sob o seu poder, como
Ele medeia Seu governo soberano na igreja através de seus líderes
humanos. Chri rua descreve-se ainda mais como aquele que anda no
meio dos sete candelabros de ouro (as sete igrejas; 01:20 )-examinar,
analisar, avaliar e avaliá-los. Como o próprio soberano, Ele tem a
autoridade para tratar da igreja.

A IGREJA
o chu RCH em Éfeso (2:1 a )
Talvez nenhuma igreja na história teve como uma rica herança como a
congregação em Éfeso. O evangelho foi introduzido naquela cidade por
amigos e parceiros próximos de Paulo no ministério, Priscila e Aquila
( Atos 18:18-19 ). Eles logo foram acompanhados pelo pregador eloquente
e poderoso Apolo debatedor ( Atos 18:24-26 ). Priscila, Áquila e Apolo
lançou as bases para o ministério de Paulo em Éfeso.
O apóstolo Paulo parou brevemente em Éfeso, perto do fim de sua
segunda viagem missionária ( Atos 18 :19-21 ), mas seu verdadeiro
ministério naquela cidade chave ocorreu em sua terceira viagem
missionária.Chegando em Éfeso, ele encontrou pela primeira vez um
grupo de santos do Antigo Testamento, os seguidores de João Batista
( Atos 19:1-7 ). Depois de pregar o evangelho a eles, batizou-os em nome
do Senhor Jesus Cristo ( Atos 19:05 ). Isso começou a obra de Paulo de
construção da igreja de Éfeso, um trabalho que duraria por três anos ( Atos
20:31 ). Mais tarde, a caminho de Jerusalém, perto do fim de sua terceira
viagem missionária, ele ensinou os presbíteros da igreja de Éfeso os
princípios essenciais da liderança da igreja ( Atos 20:17-38 ), a essência do
que ele mais tarde expandiu-se em sua Epístolas Pastorais. De Paulo
Proteg E Timothy serviu como pastor da igreja em Éfeso ( 1 Tm.
1:03 ). Onesíforo ( 2 Tm. 1:16 , 18 ) e Tíquico ( 2 Tm 4:12 ), mais dois
companheiros de trabalho de Paulo, também ministrou em
Éfeso. Finalmente, de acordo com o testemunho da igreja primitiva, o
apóstolo João passou as últimas décadas de sua vida em Éfeso, a partir do
qual ele provavelmente escreveu suas três epístolas em que se "o mais
velho" (cf. chama 2 João 1 ; 3 João 1 ). Ele era, sem dúvida, levando a
igreja de Éfeso, quando foi preso e exilado na ilha de Patmos.
Eventos dramáticos e marcantes acompanhou o nascimento da igreja
Ephesia n. O ministério de Paulo afetou profundamente não só a cidade de
Éfeso, mas também de toda a província da Ásia ( Atos 19:10 ). Como
observado anteriormente, foi, sem dúvida, durante este tempo que o resto
das sete igrejas foram fundadas. Deus sobrenaturalmente afirmou Paulo
como seu porta-voz através de uma série de milagres espetaculares ( Atos
19:11-12 ). A tentativa de emular o sucesso de Paulo, um grupo de judeus
pretensos exorcistas foram espancados e humilhados por um indivíduo
endemoninhado ( Atos 19:13-16 ). Sua derrocada propagação consternação
e medo por toda a cidade, fazendo com que "o nome do Senhor Jesus [ser]
ampliado" ( Atos 19:17 ). Chocado em perceber a futilidade de confiar em
práticas pagãs, "muitos dos que haviam crido continuou chegando,
confessando e divulgação de suas práticas. E muitos dos que haviam
praticado artes mágicas ajuntaram os seus livros e começou a queimá-los,
à vista de todos, e eles contaram o preço deles e descobriu que montava a
cinqüenta mil peças de prata "(vv. 18-19 ). Essa soma impressionante, o
equivalente a 50.000 dias de salário dos trabalhadores, revela a magnitude
do envolvimento de Éfeso nas artes mágicas.
As conversões marcantes de um grande número de Efésios
representava uma ameaça económica grave para artesãos pagãos da
cidade. Éfeso era o centro do culto da deusa Ártemis (conhecida pelos
romanos como Diana), cujo templo ornamentado era uma das Sete
Maravilhas do Mundo Antigo. Por iniciativa de um ourives Demétrio
nomeados os artesãos, que viram as suas ameaçadas de negócios
lucrativos, reagiu violentamente. O tumulto que se seguiu jogou Éfeso no
caos ( Atos 19:23-41 ).
Até o momento desta carta, de quatro décadas se passaram desde o
nascimento tumultuado da igreja de Éfeso. O apóstolo Paulo foi, como
muitos da primeira geração de acreditar rs convertidos em seu
ministério. A nova situação exigia uma outra carta inspirada aos Efésios,
este do próprio Senhor, escrito pelo apóstolo João.

A CIDADE
Éfeso (2:1 b )
Apesar de não ser a sua capital (Pérgamo era a capital oficial da
província), Éfeso era a cidade mais importante da Ásia Menor. (Uma vez
que o governador romano residia lá, pode-se argumentar que Éfeso era a
capital de facto.) Sua população estimada em tempos do Novo Testamento
tem sido estimada entre 250.000 e 500.000 pessoas. Teatro do ci ty, visível
hoje, em que os manifestantes frenéticos arrastado companheiros de Paulo
Gaio e Aristarco ( Atos 19:29 ), realizada cerca de 25.000 pessoas. Éfeso
era uma cidade livre (isto é, auto-governo, dentro de certos limites), e não
tropas romanas foram guarnecidos lá. A cidade sediou eventos esportivos,
rivalizando com os Jogos Olímpicos.
Éfeso era o principal porto na província da Ásia. (Por lei recebidas
governadores romanos tinham de entrar na Ásia através de Éfeso.) A
cidade foi localizado no Rio Cayster, cerca de três milhas u Priver de onde
fluiu para o mar. Aqueles desembarque no porto viajou ao longo de um
magnífico, largo, estrada coluna alinhada (a Via Arcadian), que levou para
o centro da cidade. No dia lodo de João depositados pelo rio Cayster foi
lentamente enchendo o porto, forçando a cidade a lutar para manter um
canal aberto. Essa batalha acabaria por ser perdido, e hoje as ruínas de
Éfeso estão localizados cerca de seis quilômetros para o interior do mar.
Éfeso também foi estrategicamente localizado na junção de quatro das
estradas romanas mais im portantes na Ásia Menor. Isso, junto com o seu
porto, levou o geógrafo Estrabão (um contemporâneo de Cristo), para
descrever Éfeso como o mercado da Ásia.
Mas Éfeso foi o mais famoso como o centro do culto da deusa Artemis
(Diana), um ponto de grande orgulho cívico ( Atos 19:27 , 35 ). O templo
de Artemis foi marco mais proeminente de Éfeso. Porque o seu santuário
interior era supostamente inviolável, o templo serviu como um dos bancos
mais importantes do mundo mediterrâneo. O templo e seus arredores
também forneceu refúgio para criminosos. Além disso, a venda de itens
usados no culto de Ártemis forneceu uma importante fonte de renda para a
cidade (cf. Atos 19:24 ). Toda primavera, um mês de festival foi realizado
em honra da deusa, completar com eventos esportivos, dramático e
musical. Paulo pode ter antecipado este evento anual como uma
oportunidade evangelística única e foram esperando por ele quando ele
escreveu aos coríntios que ele pretendia permanecer em Éfeso ( 1
Coríntios. 16:08 ).
A adoração de Ártemis era indescritivelmente vil. Seu ídolo era uma
monstruosidade muitos seios bruto, popularmente acredita-se ter caído do
céu ( Atos 19:35 ). O templo foi assistida por numerosos sacerdotes,
eunucos e escravos. Milhares de sacerdotisas, que eram pouco mais do que
prostitutas rituais, desempenhou um papel importante na adoração a
Ártemis. Os jardins do templo eram uma cacofonia caótica de padres,
prostitutas, banqueiros, criminosos, músicos, dançarinos e frenéticos,
adoradores histéricos. O filósofo Heráclito foi calle d o filósofo chorando
porque ninguém, declarou ele, poderia viver em Éfeso e não chorar por sua
imoralidade (ver William Barclay, O Apocalipse de São João [Filadelfia:
Westminster, 1976], 1:60).
Amontoados em meio a tanta idolatria pagã que caracterizava Éfeso
era um grupo fiel de cristãos. Foi-lhes que Cristo abordou esta primeira
das sete cartas.

A COMENDA
Conheço as tuas obras e seu trabalho e perseverança, e que você não
pode tolerar homens maus, e você colocar à prova os que se dizem
apóstolos e não o são, e você os encontrou para ser falso, e você tem
perseverança e têm sofrido por causa do meu nome, e não te deixaste
esmorecer. No entanto, esta ... você tem, que odeias as obras dos
nicolaítas, as quais eu também odeio. (2:2-3, 6)

Oida ( saber ) indica o conhecimento do Senhor em cada uma das sete


cartas (cf. 2:09 , 13 , 19 , 03:01 , 8 , 15 ). Em contraste com ginōsk O, que
se refere a uma aquisição progressiva de conhecimento, oida refere-se a
completar e pleno conhecimento. O Senhor da Igreja sabe tudo o que há
para saber sobre a igreja do bom e ruim. Tal conhecimento perfeito é
evidente em cada letra como o Senhor condena e elogia as igrejas.
Antes repreendendo-os por suas falhas, o Senhor Jesus Cristo elogiou
os Efésios para o que eles estavam fazendo para a direita. Ele começou por
reconhecer a sua obras , um termo geral que resume tudo o que se
segue. Especificamente, Cristo primeiro elogiou os crentes de Éfeso para a
sua labuta. Kopos ( labuta ) denota trabalho, a ponto de suor e
cansaço. Ele descreve um esforço all-out, exigindo tudo o que uma pessoa
tem que dar-fisicamente, mentalmente e emocionalmente. Os efésios eram
trabalhadores diligentes para a causa de Cristo. Deles não era mentalidade
espectador, não queria apenas para se divertir. Nem eram conteúdo de
comer o fruto do trabalho dos outros, mas estavam dispostos a arar, plantar
e colher seu próprio cultivo. No meio da escuridão pagã que os rodeava,
foram agressivamente evangelizar os perdidos, edificar os santos, e cuidar
de quem precisa.
Perseverança traduz hupomone, o que denota a paciência em
circunstâncias difíceis. Em contraste, seu
sinônimo, makrothumia, geralmente enfatiza a paciência com as pessoas
(cf. Richard C. Trench, Sinônimos do Novo Testamento [reimpressão,
Grand Rapids: Eerdmans, 1983]., 195ff). hupomone não denota uma
sombria, a resignação fatalista , mas a aceitação corajosa de dificuldades,
sofrimento e perda. Esta recomendação indica que, apesar de suas
circunstâncias difíceis, os crentes de Éfeso permaneceu fiel ao seu Senhor.
Outro aspecto digno de louvor dos crentes de Éfeso foi que eles se
recusaram a tolerar homens maus. Eles mantiveram a um nível elevado,
santo padrão de comportamento e foram s ensitive ao pecado, sem dúvida,
seguindo o mandato do Senhor de praticar a disciplina da igreja ( Matt.
18:15 ff .). Quatro décadas mais cedo Paulo lhes havia ordenado para não
"dar ao diabo uma oportunidade" ( Ef. 04:27 ), e eles ainda estavam
relutantes em fazê-lo.
Nem era a igreja de Éfeso falta de discernimento espiritual, uma vez
que colocou à prova os que se dizem apóstolos e não o são, e ... achei
que eles sejam falsos. Os efésios nunca esqueceu a admoestação Paulo se
dirigiu aos seus líderes de tantos anos anteriormente:
Seja por vós e por todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo vos
constituiu bispos, para pastorear a igreja de Deus, que ele resgatou com
seu próprio sangue. Eu sei que depois da minha partida, lobos ferozes
penetrarão no meio de vocês, não anel spa do rebanho, e que dentre vós
mesmos se levantarão homens que falarão coisas perversas, para atraírem
os discípulos após si. Portanto, esteja em alerta. ( Atos 20:28-31 )

Falsos mestres representam um perigo constante para a igreja. Jesus


advertiu de "falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas,
interiormente, são lobos devoradores" ( Matt. 07:15 ). Em sua segunda
epístola, João alertou para os "muitos enganadores [que] têm saído pelo
mundo" ( 2 João 7 ), e advertiu os crentes: "Se alguém vem ter convosco e
não traz [verdade bíblica] ensino, fazer não recebê-lo em sua casa, e não
dar-lhe uma saudação "( 2 Jo 10 ). Paulo confrontou falsos "apóstolos" de
Corinto e desmascarou-los com esta descrição: "Tais homens são falsos
apóstolos, dores de trabalho fraudulentos, disfarçando-se em apóstolos de
Cristo.Não é de admirar, porque o próprio Satanás se transforma em anjo
de luz. Portanto, não é de estranhar os seus ministros se disfarcem em
ministros da retidão tiça, cujo fim será conforme as suas obras "( 2
Coríntios. 11:13-15 ). A Didaqué, um manual cristã primitiva de ordem da
igreja, também alertou para o perigo de falsos mestres:
Bem-vindo cada apóstolo, ao chegar, como se ele fosse o Senhor. Mas ele
não deve permanecer por mais de um dia. Em caso de necessidade, no
entanto, no dia seguinte, também. Se ele ficar três dias, ele é um falso
profeta. Na partida, o apóstolo não deve aceitar nada save comida
suficiente para levá-lo até a sua próxima hospedagem. Se ele pedir
dinheiro, ele é um falso profeta. (11,4-6, citado em Cyril C. Richardson,
ed,. Padres paleocristã [New York: Macmillan, 1970], 176)

A igreja primitiva pai Inácio, escrita não muito tempo depois João
escreveu o livro do Apocalipse, também elogiou os efésios para sua
vigilância: "Você atenção ninguém além do que ele tem a dizer a verdade
sobre Jesus Cristo. ... Ouvi dizer que alguns estranhos came E o seu
caminho com um ensinamento perverso. Mas não deixe que eles semeiam
entre vós. Você parou os ouvidos para evitar que admitir que eles
disseminada "( Efésios6.2, 9.1, citado em Richardson, primeiros padres
cristãos, 89, 90).
Através de todas as dificuldades º e Efésios enfrentou mais de quarenta
anos, através de todo o seu trabalho duro e paciente sofrendo de ensaios, a
sua recusa a tolerar o mal, e seu discernimento espiritual, eles mantiveram
a sua perseverança. Eles suportaram, Jesus declarou, para o mais alto
dos motivos : para Sua causa do nome. E eles o fizeram sem
ter cansado (cf. Gl 6:09. , não tivesse cedido à decepção, ingratidão, ou
crítica). Eles permaneceram fiéis ao Senhor, fiel a Sua Palavra e com o
trabalho para o qual Ele os chamou.
Jesus acrescenta uma recomendação final, no versículo 6 : Mas isso
que você tem, tha t odeias as obras dos nicolaítas, as quais eu também
odeio. Os nicolaítas, também mencionado na carta a Pérgamo ( 2:12-15 ),
não pode ser identificado positivamente. As poucas referências a esta
heresia nos escritos dos pais da igreja vinculá-lo a Nicolas, um dos sete
homens nomeados para supervisionar a distribuição de alimentos
em Atos 6. Alguns argumentaram que Nicolas era um falso crente que se
tornou um apóstata, mas manteve influência na igreja por causa de suas
credenciais. Outros sugeriram que a Nicolaitans mis representou o seu
ensino. Seja qual for sua origem, Nicolaísmo levou as pessoas a
imoralidade e maldade. A carta aos links Pergamum-la com falsos ensinos
de Balaão, que levou Israel extraviados. As obras dos nicolaítas , assim,
envolvido tentações sensuais que levam à imoralidade sexual e comer
coisas sacrificadas aos ídolos ( 02:14 ) sem levar em conta a ofensa de tal
comportamento (cf. Rom 14:01-15:03. ) - tudo em nome da liberdade
cristã. Tem sido sugerido que "a doutrina dos nicolaítas foi um exagero da
doutrina da liberdade cristã, que tentou um compromisso ético com o
paganismo" (Merrill C. Tenney, Interpretação Revelação [Grand Rapids:
Eerdmans, 1957], 61). Irineu escreveu sobre os nicolaítas que eles
"viveram uma vida de indulgência desenfreada" (citado em
Tenney, Interpretando Apocalipse, 61). Clemente de Alexandria
acrescentou que os nicolaítas "abandonar-se ao prazer como cabras ...
levando uma vida de auto-indulgência" (citado em Barclay, O Apocalipse
de João, 1:67).
Ao contrário do churc h em Pérgamo, a igreja de Éfeso não tolerava
os nicolaítas , mas odiava os seus ensinamentos heréticos. Por que o
Senhor Jesus Cristo elogiou. O ódio era uma atitude apropriada e
exatamente a reação oposta à tolerância da igreja de Pérgamo para o
nicolaítas ( 2:14-15 ). A Bíblia revela que Deus odeia a impureza ( Is
61:8. ; Jer 44:4 ; Amos 5:21 ; Zc 08:17 ).

A CONCERN
Mas tenho contra ti que abandonaste o teu primeiro amor. (02:04)
Apesar de toda a louvável elementar ts na igreja de Éfeso, o penetrante,
olhar onisciente do Senhor Jesus Cristo tinha visto uma falha fatal. Apesar
de terem mantido a sua ortodoxia doutrinal e continuou a servir a Cristo,
que o serviço tinha degenerado em ortodoxia mecânica. Embora ao mesmo
tempo eles tinham amor ( Ef 1:15. ; 3:17-19 ; 06:23 ), 40 anos mais tarde,
o carinho da primeira geração de crentes tinha arrefecido. A atual geração
foi a manutenção da doutrina transmitida a eles, mas eles
tinham deixado o seu primeiro amor. Que o amor pode incluir o amor de
Deus e de Cristo, o amor um pelo outro eo amor pelos perdidos. É o amor
definido como obediência ( 2 João 6 ). Eles haviam afundado até o local
onde eles estavam realizando suas responsabilidades cristãs com amor
diminuindo o seu Senhor e outros.
O perigo dessa situação é apropriadamente ilustrado pelo desastre que
se seguiu quando o amor de Israel por Deus resfriado. Por meio de
Jeremias, Deus repreendeu Seu povo para abandoná-Lo:
"Vá proclamar aos ouvidos de Jerusalém, dizendo: Assim diz o Senhor:"
Lembro-me que lhe dizem respeito a devoção da tua mocidade, o amor de
seus noivados, seu seguinte após mim no deserto, por uma terra não
semeada. Israel era santo para o Senhor, o primeiro de sua
colheita. Todos os que comeram, tornou-se culpado, o mal veio sobre
eles ", declara o Senhor."
Ouvi a palavra do Senhor, ó casa de Jacó, e todas as famílias da casa
de Israel. Assim diz o Senhor: "Que injustiça que seus pais encontrar em
mim, que eles foram longe de mim e andaram após o vazio e se tornou
vazio? Eles não disseram: Onde está o Senhor, que nos tirou da terra do
Egito, que nos guiou através do deserto, por uma terra de desertos e de
covas, por uma terra de sequidão e densas trevas, por uma terra que
ninguém cruzou e onde não morava homem algum? "Eu vos trouxe à
terra fértil para comer seus frutos e as suas coisas boas. Mas você veio e
contaminaram a minha terra e minha herança que você fez uma
abominação. Os sacerdotes não disseram: Onde está o Senhor? "E
aqueles que tratavam da lei não me conhecem, e os governadores
prevaricaram contra mim, e os profetas profetizaram por Baal e andaram
após o que não o lucro.Portanto ainda vai lutar com você ", declara o
Senhor", e com os filhos de teus filhos eu vou lutar. Para a cruz para as
ilhas de Quitim e vede, e enviar para Kedar e observar de perto e ver se
houve uma coisa como esta!Tem alguma nação os deuses quando eles
não eram deuses? Mas o meu povo trocou a sua glória por aquilo que é de
nenhum proveito. Ser chocado, ó céus, para isso, e estremecem, ser muito
deserta ", diz o Senhor."Porque o meu povo fez duas maldades: a mim
me deixaram, o manancial de águas vivas, e cavaram para si cisternas,
cisternas rotas, que não retêm as águas." ( Jer 2:2-13. )

Em uma passagem poderosa e marcante Ezequiel também retratado


abandono do seu primeiro amor por Deus de Israel:
"Eu passei por você e te vi, e eis que estavam no tempo para o amor,
assim Eu abro minha saia sobre você e cobri a tua nudez. Eu também
jurei pra você e entrou em uma aliança com você, para que você se
tornou Mine ", diz o Senhor Deus. "Então eu banhado com água, lavou o
seu sangue de você e te ungi com óleo. Eu também vestiu-o com pano
bordado e colocar sandálias de pele de golfinho em você r pés, e eu
passei-lhe com linho fino e te cobri de seda. Eu adornada lo com
ornamentos, pus braceletes nas mãos e um colar ao redor de seu
pescoço. Eu também coloquei um anel em sua narina, brincos em suas
orelhas e uma linda coroa em sua cabeça. Assim foste ornada de ouro e
prata, e seu vestido foi de linho fino, de seda e pano bordado. Você
comeu farinha, mel e azeite, assim você fosse extremamente bonita e
avançada para a realeza. Então, sua fama se espalhava entre as nações,
por causa de y nossa beleza, pois era perfeita, por causa da minha glória
que me concedeu em você ", diz o Senhor Deus.
"Mas confiaste na tua beleza e se prostituiu por causa de sua fama, e
derramou suas prostituições em cada transeunte que poderia estar
disposto." ( Ez. 16:8-15 )

Como ele tinha em Israel, a lua de mel terminou em Éfeso. A perda de


uma relação de amor vital com o Senhor Jesus Cristo abriu as portas para a
apatia espiritual, a indiferença aos outros, o amor para o mundo, o
compromisso com o mal, bom senso e, em última análise, a morte da igreja
completamente. Apesar de sua aparência externa robusta, um câncer
espiritual mortal foi crescendo no coração da igreja de Éfeso.

O COMANDO
Lembre-se, pois, de onde caíste, e arrepende-te e fazer as obras que
você fez no primeiro, ou então eu vou para ti e removerei o teu
candelabro do seu lugar, a menos que você se arrependa. (02:05)
O Grande Médico emitiu uma receita para os Efésios que, se seguidos,
curar seu mal-estar espiritual. Primeiro, eles precisavam se
lembrar (literalmente "para continuar a lembrar"), de onde eles
tinham caído.Esquecimento é muitas vezes a causa inicial de declínio
espiritual, e Efésios necessário para reconhecer a gravidade de tal
lapso. Em segundo lugar, eles precisavam se arrepender de uma rejeição
deliberada de seus pecados, porque deixar de amar a Deus com todo o
coração, alma, mente e força é o pecado ( Matt. 22:36-38 ). Por fim, eles
precisavam demonstrar a genuinidade de seu arrependimento e fazer as
obras que elesfizeram no início. Eles precisavam recapt ure a riqueza do
estudo da Bíblia, a devoção a oração, e paixão para a adoração que outrora
caracterizou-los.
Richard Mayhue escreve que o confronto dos modelos de Igreja de
Éfeso Jesus "como os crentes devem enfrentar:
Primeiro, confrontando foi feito com amor e com o objetivo de
restauração ( 2:4-5 ).
Em segundo lugar, o incentivo correção precedido ( 2:2-3 , 6 ).
Em terceiro lugar, Cristo abertamente e de forma concisa, afirmou o
problema ( 2:4-5 ).
Em quarto lugar, disse-lhes como ser restaurado ( 02:05 ): se lembra do
seu passado, se arrependem de sua errar ou voltar ao seu melhor.
Em quinto lugar, Cristo colocou com clareza as consequências se não
obedecer ( 2:05 ).
Em sexto lugar, Ele escreveu com a expectativa de que eles iriam
responder positivamente ( 02:07 ). ( O que Jesus diz sobre sua
igreja? [Escócia, GB: Christian Publishers focu s, 1995], 51)

Ressaltando a gravidade da situação, Cristo adverte os efésios a tomar


as medidas necessárias para recuperar o seu primeiro amor por ele. Ele
exigiu que mudar ou ser castigado: eu vou para ti e removerei o teu
candelabro do seu lugar, a menos que você se arrependa. A vinda para
o qual Cristo se refere não é a Sua segunda vinda, mas sua vinda para eles
em juízo local no que igreja. O não cumprimento do aviso seria levá-lo
a remover o seu candelabro (símbolo ic da igreja, Ap 1:20 ) . fora do seu
lugar Tragicamente, Cristo ameaçou julgamento divino que traria o fim da
igreja de Éfeso.

O CONSELHEIRO
Aquele que tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas. Ao que
vencer, eu vou gr formiga a comer da árvore da vida que está no
paraíso de Deus. (02:07)
A carta termina com uma exortação e uma promessa. A exortação de
Cristo, Aquele que tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às
igrejas fecha cada uma das sete cartas
(cf. 2:11 , 17 , 29 , 03:06 , 13 , 22 ). Ele enfatiza os crentes
responsabilidade sóbrios tem que prestar atenção a voz de Deus nas
Escrituras. O uso do substantivo plural igrejas significa a natureza
universal deste convite a cada vez que ele aparece. Este apelo não pode ser
limitada apenas a um grupo de vencedores em uma única igreja, que deve
ser aplicada a todas as igrejas. Cada igreja precisa ouvir todas as
mensagens.
A promessa, assim como aqueles associados com os outros seis cartas
(cf. 2:11 , 17 , 26 , 03:05 , 12 , 21 ), é dirigido a quem vence . O termo não
se refere a aqueles que alcançaram um nível mais elevado da vida Chris
tian, mas identifica todos os cristãos. O apóstolo João define dessa maneira
em sua primeira epístola: "Por que é nascido de Deus vence o mundo, e
esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé. Quem é aquele que vence o
mundo, senão aquele que crê que Jesus é o Filho de Deus? "( 1 João 5:4-
5 ). Todos os verdadeiros crentes são vencedores, que pela graça e poder
de Deus vencer o poder condenatório do sistema mundial do mal.
Cristo promete aos vencedores em Éfeso que eles vão comer da
árvore da vida que está no paraíso de Deus. A árvore da vida é
submetido pela primeira vez no Gênesis 02:09 , onde se encontra no
Jardim do Éden. Aquela árvore terrena foi perdido por causa do pecado do
homem e ele foi proibido de comer dela ( Gênesis 03:22 ), mas a árvore
celestial de vida ( Rev. 22:02 , 14 , 19 ) vai durar por toda a
eternidade. A árvore da vida simboliza, assim, a vida eterna. O Paraíso
de Deus é o céu (cf. Lucas 23:43 ; 2 Coríntios 0:04 ).
O exemplo da igreja de Éfeso adverte que a ortodoxia doutrinal e de
serviços para o exterior não pode compensar um coração frio. Os crentes
devem prestar atenção cuidadosamente o conselho de Salomão: "Vigiai
sobre seu coração com toda a diligência, pois dele procedem as fontes da
vida" ( Pv 4:23. ). Aqueles cujo amor por Deus esfriou fariam bem em
prestar atenção a Oséias exortação dirigida a pérfida Israel:
Voltar, ó Israel, para o Senhor, teu Deus, para você ter tropeçado por
causa da sua iniqüidade. Tome palavras com você e voltar para o
Senhor. Diga-lhe: "Tira toda a iniqüidade e recebe o bem, para que
possamos apresentar o fruto dos lábios. Assíria não nos salvará, não
iremos montados em cavalos; nem vamos dizer novamente: 'Nosso Deus'
à obra das nossas mãos, pois em ti o órfão acha a misericórdia "(. Hos
14:01 -. 3 )

E para aqueles que retornam a Ele. Deus promete: "Eu sararei a sua
apostasia, eu voluntariamente os amarei" ( Hos. 14:04 ).

Esmirna: A Igreja que Sofre


(Apocalipse 2:8-11)

5
"E ao anjo da igreja em Esmirna escreve: O primeiro eo último, que
foi morto e voltou à vida, diz o seguinte:" Conheço a tua tribulação ea
tua pobreza (mas tu és rico), ea blasfêmia aqueles que se dizem judeus
e não são, mas são a sinagoga de Satanás. Não tenha medo de que você
está prestes a sofrer. Eis que o Diabo está para lançar alguns de vós na
prisão, para que você será testado, e você terá tribulação por dez
dias. Sê fiel até à morte, e Eu te darei a coroa da vida. Aquele que tem
ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas. O que vencer não será
ferido pela segunda morte. "(2:8-11)
Ao longo de sua história, a verdade aparentemente paradoxal foi que,
quanto mais a igreja tem sido perseguida, maior tem sido a sua pureza e
força. Durante décadas, as igrejas na antiga União Soviética e na Europa
Oriental foram oprimidos por seus governos comunistas ateus. Os crentes
continuam a ser perseguidos em países muçulmanos e em outros lugares
até hoje. Eles são proibidos de proclamar abertamente sua fé. Muitos estão
presos e alguns martirizados. Nos livros da União Soviética, até Bíblias,
eram escassos. No entanto, não só as igrejas sobreviver, eles
prosperaram. O levantamento da Cortina de Ferro revelou uma poderosa
igreja pura, caracteriza-se por uma fé genuína, de ep espiritualidade,
humildade, zelo, amor de verdade, e sincera devoção ao Senhor.
Ligações escritura perseguição e força espiritual. "Considerai tudo com
alegria, meus irmãos", escreveu James, "quando se deparar com várias
provações, sabendo que a provação da vossa fé produz perseverança. Ea
perseverança tenha a sua obra perfeita, para que sejais perfeitos e
completos, não faltando em coisa alguma "( Tiago 1:2-4 ). Pedro encorajou
os cristãos a sofrer com a verdade de que "depois de ter sofrido um pouco,
o Deus de toda graça, que vos chamou à sua eterna glória em Cristo, Ele
próprio aperfeiçoar, confirmar, fortalecer e estabelecer vós" ( 1 Ped.
5:10 ). As mais puras virtudes cristãs são aqueles forjados na fornalha da
adversidade.
A igreja de Esmirna displaye d o poder ea pureza que vem de
perseguição com sucesso duradouro. A perseguição havia purificado e
purgado ele do pecado e afirmar a realidade da fé de seus
membros. Hipócritas não ficar para enfrentar a perseguição, porque falsos
crentes não querem suportar a dor. Provações e perseguições fortalecer e
aperfeiçoar a fé salvadora genuína, mas descobrir e destruir a falsa fé.
Embora eles sofreram privação física e da pobreza, os cristãos em
Esmirna agarrado às suas riquezas espirituais
imensuráveis. Apropriadamente, a igreja de Esmirna é uma das duas
igrejas (junto com Filadélfia) que não receberam repreensão na sua carta
do Senhor Jesus Cristo.
Como a Escritura deixa claro, perseguições e provações são uma parte
inevitável e essencial da vida cristã ( Atos 14:02 2 ; 2 Tm 3:12 ). O
exemplo da igreja em Esmirna instrui todas as igrejas sobre como
responder corretamente quando eles vêm. Carta de recomendação de
Cristo se desdobra em seis etapas sucessivas: o correspondente, a igreja, a
cidade, o louvor, o nd vírgula, eo conselho.

O CORRESPONDENTE
O primeiro eo último, que foi morto e voltou à vida, diz o seguinte:
(2:08 c )
Como era costume em letras antigas, o escritor se identifica no início
da carta, em vez de assinar seu nome no final. A representação do escritor
como o primeiro eo último, que foi morto, e reviveu o identifica como o
glori cado, exaltado Senhor Jesus Cristo descrito por essa frase na visão
de 1:12-20 (cf. 01:18 .) O primeiro eo último é um título do Antigo
Testamento para Deus ( Isa 44:6. ; 48:12 ;. cf 41:4 ), e sua aplicação aqui
(e em22:13 ) ao Cristo afirma Seu e qualidade da natureza de Deus. Ele é o
eterno e infinito Deus, que já existia quando todas as coisas foram criadas,
e que continuará a existir depois de serem destruídos. Jesus Cristo
transcende o tempo, espaço e criação.
No entanto, surpreendentemente, o eterno Deus se fez homem e estava
morto e voltou à vida. Aqui é um mistério profundo: Como pode o Uno
sempre viva que transcende o tempo, espaço e história morrer? Peter
revela a resposta em 1 Pedro 3:18 : Cristo foi "morto na carne, mas
vivificado no espírito." Ele morreu em sua humanidade encarnada como o
sacrifício perfeito para o pecado, mas agora chegou a vida (por Sua
ressurreição) e vive para sempre ", segundo o poder de uma vida
indestrutível" ( Heb 7:16. ;. cf Rm 6:09. ).
Esta designação de Cristo era para trazer conforto aos crentes
perseguidos em Esmirna. Sabendo que eles estavam passando por tempos
difíceis, Cristo foi lembrando-lhes que Ele transcende questões temporais,
e, através da sua união com Ele, de modo que eles deveriam. E eles devem
enfrentar a morte nas mãos de seus perseguidores, ao lado deles é o único
que venceu a morte ( Hb 2:14. ) e que prometeu: "Eu sou a ressurreição ea
vida, quem crê em mim viverá mesmo se ele morrer, e todo aquele que
vive e crê em mim nunca morrerá "( João 11:25-26 ). Jesus Cristo também
sofreu a mais injusta e severa perseguição que alguém já sofreu
(cf. Hb 12:3-4. ), para que Ele possa servir como uma fonte de compaixão
e compreensão do poder ( Hb 2:17-18. ; 4:15 ). Ele é o único que se dirigiu
esta carta de conforto e encorajamento para a igreja em Smy rna.

A IGREJA
a igreja em Esmirna (2:08 a )
Escritura não registra a fundação da igreja em Esmirna, nem é a cidade
mencionada no livro de Atos. Tudo o que é revelado sobre esta
congregação está contido nesta carta. Presumivelmente, uma igreja foi
plantada em Esmirna, Éfeso durante o ministério de Paulo ( Atos 19:10 ),
ou pelo próprio Paulo, ou por seus convertidos.
No final do primeiro século, a vida era difícil e perigoso para a igreja
de Esmirna. A cidade, por muito tempo um aliado de Roma, era um
viveiro de culto ao imperador. Sob o imperador Domiciano, tornou-se uma
ofensa capital se recusar a oferecer o sacrifício anual para o
imperador. Não surpreendentemente, muitos cristãos enfrentaram
execução. O mais famoso dos mártires de Esmirna foi Policarpo,
executado de meio século após a época de João.
A palavra grega traduzida como "Esmirna" foi usada na Septuaginta
para traduzir a palavra hebraica para mirra, uma substância resinosa usada
como um perfume para a vida ( Matt. 02:11 ) e os mortos ( João 19:39 )
.Sua associação com a morte retrata perfeitamente a igreja floração suff em
Esmirna. Como mirra, produzido por esmagamento uma planta perfumada,
a igreja de Esmirna, esmagado pela perseguição, exalava um aroma
perfumado de fidelidade a Deus. Em Esmirna, ao contrário de Éfeso, não
houve declínio de amor por Jesus Cristo. Porque os crentes em Esmirna
amavam, eles permaneceram fiéis a Ele, por causa do que a fidelidade, eles
eram odiados, pois eram odiados, eles foram perseguidos, que a
perseguição por sua vez, incitou-os a amar a Cristo mais.

A CIDADE
Esmirna (2:08 b )
Esmirna era uma cidade antiga, cujas origens se perdem na
antiguidade. Ele pode ter sido resolvido tão cedo quanto 3000 AC , mas o
primeiro assentamento grego remonta a cerca de 1000 AC Cerca de
600 AC Esmirna foi destruída pelos lídios e estava em ruínas há mais de
três séculos, até dois de Alexandre, o Grande sucessores reconstruiu a
cidade em 290 AC Foi nessa cidade que foi reconstruída a Esmirna do dia
de João.
Como observado anteriormente, Esmirna foi por muito tempo um forte
aliado de Roma. Na verdade, os cidadãos eram tão apaixonado por Roma,
que em 195 AC eles construíram um templo em que Roma era adorado.Um
século mais tarde exército mal-vestida do general romano Sila enfrentou o
inverno amargo. Quando a situação dos soldados romanos foi anunciada
em uma assembléia geral dos cidadãos de Esmirna, que supostamente tirou
suas próprias roupas para enviar para eles. Roma recompensado lealdade
de Esmirna por escolhê-lo acima de todos os outros candidatos, como o
site de um novo templo dedicado ao imperador Tibério (AD 26). E quando
um terremoto destruiu a cidade no final do segundo século, o imperador
Marcus Aurelius reconstruído.
Apesar de Éfeso e Pérgamo igualada ou superada em importância
política e econômica, Esmirna foi dito ser a cidade mais bonita na
Ásia. Ele foi localizado em um golfo do Mar Egeu e, ao contrário de
Éfeso, foi abençoado com um excelente porto. Esmirna também lucraram
com a sua localização no extremo oeste da estrada que atravessava os ricos
Hermus vale do rio. Além da beleza natural do seu entorno, a cidade em si
foi bem desenhado. Ele se estendia desde a baía até as encostas da Pagos,
um grande morro coberto de templos e outros edifícios públicos. As ruas
estavam bem definidos, com as periféricas revestidas com bosques de
árvores.Rua famosa Smyrnamost, o "Street of Gold", curvado em torno das
encostas dos Pagos. Em uma das extremidades era o templo de Cibele, e
no outro o templo de Zeus. No meio estavam os templos de Apolo,
Asclépio, e Afrodite.
Esmirna era um centro notável da ciência e da medicina. Como Éfeso,
foi concedido o privilégio de ser auto-gov Directivo. Foi também uma das
várias cidades que afirmavam ser o berço do poeta Homero. Como
observado no capítulo anterior, o porto de Éfeso, eventualmente, assoreado
ea cidade saiu de existência. Smyrna, no entanto, sobreviveu a inúmeros
terremotos e incêndios e existe até hoje como a cidade turca de Izmir.

A COMENDA
Conheço a tua tribulação ea tua pobreza (mas tu és rico), ea blasfêmia
dos que se dizem judeus e não são, mas são a sinagoga de
Satanás. (02:09)
Nada escapa a visão do glorioso Senhor da igreja Esmirna, que sabe
todos os detalhes sobre as igrejas sob seu cuidado. Ele começou Seu
louvor daqueles crentes, assegurando-lhes que Ele sabia que
sua tribulação.thlipsis ( tribulação ) literalmente significa "pressão", e é a
palavra do Novo Testamento comum para perseguição ou tribulação. A
igreja em Esmirna estava enfrentando intensa pressão por causa da sua
fidelidade a Jesus Cristo. Havia três razões para que a hostilidade.
Em primeiro lugar, como já referimos, Esmirna tinha sido
fanaticamente dev oted a Roma por vários séculos. Não
surpreendentemente, a cidade era um dos principais centros para o culto de
adoração ao imperador. Os cidadãos de Esmirna ofereceu voluntariamente
a adoração que o imperador Domiciano foi agora exige de seus súditos em
todos os lugares. Embora os cristãos de boa vontade submetida à
autoridade civil do imperador (cf.Rom. 13:01 ff .), eles se recusaram a
oferecer sacrifícios para ele e adorá-lo. Para que a recusa eram rebeldes
marca e enfrentou a ira do governo romano.
Em segundo lugar, os cristãos se recusaram a participar da religião
pagã em geral. Como mencionado acima, Esmirna adorado uma mistura
eclética de deuses, incluindo Zeus, Apolo, Afrodite, Asclépio, e,
principalmente, Cybele. Rejeição do pagão panteão de ídolos, juntamente
com sua adoração de um Deus invisível, dos cristãos levou a ser
denunciado como ateus. Grande parte da vida social de Esmirna girava em
torno de adoração pagã, e os cristãos eram vistos como elitistas anti-sociais
para se recusar a participar.
Finalmente, os crentes em Esmirna enfrentou blasfêmia dos que se
dizem judeus e não são, mas são a sinagoga de a derradeira
blasfemo, Satanás. Essa declaração chocante afirmou que os judeus que
odiado e rejeitado Jesus Cristo eram tanto os seguidores de Satanás, como
adoradores de ídolos pagãos (cf. João 8:44 ). Uso de Jesus do termo
forte blasfêmia, geralmente reservado para palavras hostis contra Deus,
indica a maldade da calúnia, intensidade e gravidade.
. Cf; judeus incrédulos cristãos de canibalismo (baseada em um mal-
entendido sobre a Ceia do Senhor), imoralidade (baseado em uma
perversão do ósculo santo com o qual os crentes se cumprimentaram
comumente acusado Rom 16:16. ; 1 Coríntios 16. : 20 ; 2 Coríntios
13:12 ; 1 Tessalonicenses 5:26 ), quebrando casas (quando um dos
cônjuges se tornou um cristão eo outro não fez, muitas vezes causada
conflito; cf. Lucas 12: 51-53), ateísmo (porque, como já referimos, os
cristãos rejeitaram o panteão de divindades pagãs) e político deslealdade e
rebelião (porque os cristãos se recusaram a oferecer os sacrifícios exigidos
ao imperador). Com a esperança de destruir a fé cristã, alguns dos ricos,
judeus influentes da Smyrna relatados estes blasfemos, falsas acusações
aos Romanos. Estes inimigos do evangelho fosse uma sinagoga de
Satanás, ou seja, eles se reuniam para planejar seu ataque à igreja, fazendo
assim a vontade de Satanás. Eles podem ter alegou ser uma sinagoga de
Deus, mas eles eram exatamente o oposto.
Infelizmente, a hostilidade da população judaica de Esmirna ao
cristianismo não era nada novo. O livro de Atos registra freqüentemente
essa oposição de inspiração satânica (por exemplo, 2:13 ; 4:2-3 , 18 ; 5:17-
18 , 28, 40 , 6 : 9ff ;. 7:54-60 ; 8:01 ff ;. 9:20-23 , 12:1-
3 , 13:06 , 45 , 14:02 , 19 ; 17:05 ff ,. 13 ; 18:06 , 12-
13 ; 19:09 , 20:03 , 21:27 ff ;. 23 : 12ff .). Em Esmirna, como aconteceu
tantas vezes antes, a população judaica hostil envenenado a opinião
pública contra os cristãos.
Perseguição da igreja de Esmirna atingiu o seu pico de meio século
depois de esta carta, com a execução de seu bispo idade, Policarpo, na qual
os judeus incrédulos desempenhou um papel importante. Um documento
traduzido do segundo século intitulado A Carta Encíclica da Igreja em
Esmirna Quanto ao martírio do Santo Policarpo relata a história marcante
do martírio de Policarpo:
A multidão toda, maravilhado com a nobreza de espírito exibido pela
raça devota e piedosa dos cristãos, gritou: "Fora com os ateus, deixe
Policarpo ser procurado!"
Mas o mais admirável Policarpo, quando ouviu pela primeira vez
[que ele foi procurado], foi em grande medida perturbado, mas resolveu
continuar na cidade. No entanto, em deferência ao desejo de muitos, ele
foi convencido a deixá-lo. Ele partiu, portanto, para uma casa de campo
não muito distante da cidade. Lá ele ficou com alguns [amigos],
envolvidos em mais nada, noite e dia de oração para todos os homens e
para as Igrejas de todo o mundo, de acordo com seu costume. E enquanto
ele estava orando, uma visão apresentou-se a ele três dias antes ele foi
levado, e eis que, o travesseiro sob a sua cabeça parecia-lhe fogo. Diante
disso, voltando-se para aqueles que wer e com ele, disse-lhes
profeticamente: "Devo ser queimado vivo."
E quando aqueles que procuravam por ele foram em mãos, ele partiu
para outra morada, para onde seus perseguidores veio imediatamente
atrás dele. E quando eles não o acharam, eles apoderou-se dois jovens
[que estavam lá], um dos quais, a ser submetido à tortura, confessou. Foi,
portanto, impossível que ele deveria continuar escondido, já que aqueles
que o traíram eram de sua própria casa. O Irenarch então (cujo escritório
é o mesmo que o da Cleronomus), pelo nome de Herodes, apressou-se a
trazê-lo para o estádio. [Isso tudo aconteceu] para que pudesse cumprir o
seu muito especial, fazendo-se participante de Cristo, e que aqueles que o
traíram pode sofrer o castigo do próprio Judas.
Seus perseguidores, então, junto com hors Emen, e tendo a juventude
com eles, saiu na hora do jantar no dia da preparação, com suas armas
habituais, como se estivesse indo a um salteador. E, sendo surgiu à noite
[para o lugar onde ele estava], encontraram-no deitado no cenáculo de
uma certa pequena casa, de onde ele pode ter fugido para outro lugar,
mas ele se recusou, dizendo: "A vontade de Deus ser feito. "Então,
quando soube que eles chegaram, ele desceu e falou com eles. E como
aqueles que estavam presentes ficou maravilhado com sua idade e
constância, alguns deles disseram: "Foi muito esforço para capturar um
homem tão venerável?" Imediatamente depois, na mesma hora, ele
ordenou que algo para comer e beber deve ser definido antes deles, tanto
de fato como eles cuidadas, enquanto rogava hem t para permitir-lhe uma
hora para orar sem perturbação. E sobre a sua dando-lhe sair, ele
levantou-se e orou, cheio da graça de Deus, para que ele não poderia
deixar por duas horas completas, para o espanto de que a ouviram, tanto
que muitos começaram a arrepender-se de que eles tinham vindo
estendera contra tão piedoso e venerável velho.
Agora, assim que ele tinha deixado de orar, tendo feito menção de
tudo o que tinha a qualquer momento, entrar em contato com ele,
pequenos e grandes, ilustres e obscuros, bem como toda a Igreja Católica
em todo o mundo, o tempo de sua partida, tendo chegado, eles colocá-lo
em cima de um jumento, e conduziu-o para a cidade, sendo que o dia do
grande sábado. E o Irenarch Herodes, acompanhado por seus Nicetes pai
(tanto andar em um carro), reuniu-se a ele, e levá-lo para dentro do carro,
eles sentaram-se ao lado dele, e esforçou-se para p ersuade ele, dizendo:
"Que mal há em dizendo: Senhor César, e no sacrifício, com as outras
cerimônias observados em tais ocasiões, e por isso certifique-se da
segurança ", mas a princípio não lhes deu nenhuma resposta, e quando
eles continuaram a pressioná-lo, ele disse:"? eu devo não fazer o que você
me aconselha. "Então, eles, não tendo esperança de convencê-lo,
começou a falar palavras amargas para ele, e lançá-lo com violência para
fora do carro, de modo que, em descer da carruagem, ele deslocou o
perna [pela queda]. Mas sagacidade hout ser perturbado, e, como se o
sofrimento nada, ele foi ansiosamente para a frente com toda a pressa, e
foi conduzido para o estádio, onde o tumulto era tão grande, que não
havia nenhuma possibilidade de ser ouvido.
! "Seja forte, e mostra-te um homem, ó Policarpo" Agora, como
Policarpo foi entrar no estádio, veio a ele uma voz do céu, dizendo:
Ninguém viu quem foi que falou com ele, mas os de nossos irmãos que
estavam presentes ouviram a voz. E como ele foi trazido para a frente, o
tumulto se tornou grande quando souberam que Policarpo foi tirada. E
quando ele chegou perto, o procônsul perguntou-lhe se ele era
Policarpo. Em sua confissão de que ele era [o procônsul] procurou
convencê-lo a negar [Cristo], dizendo respeito a tua velhice ", e outras
coisas semelhantes, de acordo com seu costume, [como]," Jura pela
fortuna de César;. arrepender-se, e dizer: Fora com os ateus "Mas
Policarpo, olhando com um semblante severo em toda a multidão dos
gentios ímpios, em seguida, no estádio, e acenando com a mão em
direção a eles, enquanto que com gemidos ele olhou para cima para o
céu, disse: "Fora com os ateus." Então, o procônsul instando-o, e
dizendo: "Jura, e eu vou te colocar em liberdade, censura Cristo";
Policarpo declarou: "Oitenta e seis anos eu servi-Lo , e ele nunca me fez
qualquer lesão: como então eu posso blasfemar contra meu Rei e meu
Salvador "E quando o procônsul novamente o pressionou, dizendo:" Jura
pela fortuna de César ", ele respondeu:" Desde que tu arte em vão urgente
que, como dizes, devo jurar pela fortuna de César, e não pretendes saber
quem eo que eu sou, ouvi-me declarar com ousadia, eu sou um cristão. E
se você quiser saber o que as doutrinas do cristianismo são, nomear-me
um dia, e tu ouvi-los. "A procônsul respondeu:" Persuadir as pessoas.
"Mas Policarpo disse:" Para ti, eu pensei que direito de oferecer uma
conta [da minha fé], pois somos ensinados a dar a devida honra (que não
implicam danos a nós mesmos) para os poderes e as autoridades que
existem foram ordenadas por Deus. . Mas, quanto a estes, eu não
considerá-los dignos de receber qualquer conta de mim "O procônsul,
então lhe disse:" Eu tenho feras na mão;. A estes lançarei ti, se não te
arrependeres "Mas ele respondeu: "Chamá-los em seguida, pois não estão
acostumados a arrepender-se do que é bom, a fim de adotar o que é mau;.
e é bom para mim ser alterado a partir do que é mau para o que é justo"
Mas, novamente, o procônsul disse-lhe: "Eu te farei ser consumido pelo
fogo, vendo tu desprezas as feras, se tu não se arrepender." Mas
Policarpo disse: "Tu me threatenest com o fogo que arde por uma hora, e
depois de um pouco se extingue, mas a arte ignorante do fogo do juízo
vindouro e do castigo eterno, reservado para os ímpios. Mas por que te
demoras? Produzi o que tu queres. "
Enquanto ele falava estas e muitas outras coisas semelhantes, ele se
encheu de confiança e alegria, e seu semblante era cheio de graça, de
modo que não apenas se não cair, como se preocupado com as coisas que
disse a ele, mas, pelo contrário, o procônsul se espantou, e enviou seu
arauto para anunciar no meio do estádio três vezes: "Policarpo confessou
que ele é um cristão." Este anúncio ter sido feito pelo arauto, toda a
multidão tanto dos gentios e judeus, que habitava em Smyrna, gritou com
fúria incontrolável, e em voz alta: "Este é o professor da Ásia, o pai dos
cristãos, eo overthrower de nossos deuses, aquele que tem ensinado
muitos não para o sacrifício, ou para adorar os deuses. "Falando assim,
eles CRIE d, e rogou a Filipe, o Asiarch para soltar um leão sobre
Policarpo. Mas Philip respondeu que não lhe era lícito fazê-lo, vendo os
shows de animais selvagens já se acabaram. Então pareceu bem a eles a
gritar com um consentimento, que Poly carpa deve ser queimado
vivo. Para assim convinha que a visão que foi revelado a ele em relação
ao seu travesseiro para ser cumprida, quando, vendo-lhe fogo enquanto
ele estava orando, ele se virou e disse profeticamente sobre os fiéis que
estavam com ele: "Devo ser queimado viva. "
Este, então, foi levada a efeito com maior velocidade do que foi dito,
as multidões imediatamente reunir madeira e lenha para fora das lojas e
banheiros, os judeus, especialmente, de acordo com o costume,
ansiosamente ajudá-los nisso. E quando a pira funerária estava pronta,
Policarpo, deixando de lado todas as suas vestes, e perder a sua cintura,
procurou também tirar as sandálias, - uma coisa que ele não estava
acostumado a fazer, na medida em que cada um dos fiéis estava sempre
ansioso que primeiro deve tocar sua pele. Pois, por conta de sua vida
santa, ele era, mesmo antes de seu martírio, adornado com todo tipo de
bom. Logo em seguida, eles cercaram com as substâncias que tinham
sido preparados para a pira funerária. Mas quando eles estavam prestes
também a consertá-lo w unhas om, ele disse: "Deixe-me como eu sou,
pois Ele que me dá força para suportar o fogo, também vai permitir-me,
sem que me garantir por pregos, para permanecer sem se mover na pilha
".
Eles não pregá-lo em seguida, mas simplesmente amarraram. E ele,
colocando as mãos atrás dele, e estar vinculado como um carneiro
distinto [tomada] de um grande rebanho para o sacrifício, e se preparou
para ser um holocausto agradável a Deus, olhou para o céu e disse: "Ó
Senhor Deus Todo-Poderoso, Pai de teu amado e abençoado Então n
Jesus Cristo, pelo qual recebemos o conhecimento de ti, o Deus dos anjos
e poderes, e de todas as criaturas, e de toda a raça dos justos que vivem
diante de ti, eu te dou graças que Tu me contaram, digno deste dia e desta
hora, que eu deveria ter um papel no número dos teus mártires, no cálice
do teu Cristo, para a ressurreição da vida eterna, tanto da alma e do corpo
, através da incorruptibilidade [comunicado] pelo Espírito Santo. Entre os
quais posso ser aceito hoje diante de Ti como um sacrifício de gordura e
aceitável, de acordo como Tu, a sempre verdadeiro Deus, tens
preordenado, fizeste uma revelação de antemão para mim, e agora tens
cumprido. Por isso também eu Te louvo por todas as coisas, Eu te
abençoo, eu glorifico a Ti, junto com a eterna e heav enly Jesus Cristo,
vosso amado Filho, com quem, para ti, e do Espírito Santo, seja a glória,
tanto agora como para todos que vem as idades. Amém ".
Quando ele pronunciou este amém, e assim terminou a sua oração,
aqueles que foram nomeados para o efeito acendeu o fogo. E como th e
chama resplandeceu em grande fúria, nós, a quem foi dado para
testemunhar isso, viu um grande milagre, e foram preservados para que
possamos informar aos outros o que então ocorreu. Para o fogo, a
moldar-se à forma de um arco, como a vela de um navio, quando cheio
com o vento, como englobado por um círculo o corpo do mártir. E ele
apareceu dentro não como carne que se queima, mas como pão que é
cozido, ou como o ouro ea prata brilhando em uma fornalha. Além disso,
percebemos um cheiro tão doce [proveniente da pilha], como se incenso
ou algumas dessas preciosas especiarias tinha sido fumar lá.
Finalmente, quando esses maus percebido que seu corpo não poderia
ser consumida pelo fogo, que comandou um carrasco para chegar perto e
fure-o através de um punhal. E em seu fazer isso, saiu uma pomba, e uma
grande quantidade de sangue, de modo que o fogo foi extinto, e todo o
povo se perguntou que deve haver tanta diferença entre os incrédulos e os
eleitos, de quem esta mais admirável Policarpo foi um deles, tendo em
nossos tempos foi um professor apostólica e profética, e bispo da Igreja
Católica que está em Esmirna. Para cada palavra que saía de sua boca ou
foi ou ainda será realizado.

Declaração de Jesus que os judeus que perseguia a igreja Esmirna se


dizem judeus e não tem levado alguns a questionar se eles eram
racialmente judeus. Certamente eles eram descendentes físicos de Abraão,
mas não verdadeiros judeus, por definição, de Paulo: "Ele não é judeu o
que o é exteriormente, nem é circuncisão a que o é exteriormente na
carne. Mas é judeu o que o é interiormente, e circuncisão, a que é do
coração, pelo Espírito, e não pela letra, e seu louvor não provém dos
homens, mas de Deus "( Rm 2:28-29. ). Embora estes eram pelos judeus
corrida, eles eram espiritualmente pagã. Eles aliaram com os inimigos
gentios de Deus em uma tentativa de acabar com o cristianismo em
Esmirna.
Não só era o Senhor consciente da perseguição da igreja Esmirna
enfrentou, mas também de sua pobreza. Ao contrário de seu
sinônimo Penes, o que denota aqueles que lutam para atender às suas
necessidades ic baixos, ptocheia ( pobreza ) descreve os mendigos, que
não vivem por seu próprio trabalho, mas pelas esmolas dos outros (cf.
Richard C. Trench, Sinônimos do Novo Testamento [reimpressão, Grand
Rapids: Eerdmans, 1983], 128-29). Muitos dos crentes em Esmirna eram
escravos, a maioria eram indigentes. Os poucos que possuía posses tinha,
sem dúvida, perdeu na perseguição.
A igreja de Esmirna tinha todas as razões, humanamente falando, a entrar
em colapso. Em vez disso, manteve-se fiel ao seu Senhor, nunca (ao
contrário de Éfeso), deixando seu primeiro amor por ele. Por essa razão,
Jesus disse-lhes: você é rico. Eles tinham o que realmente importava,
salvação, santidade, graça, paz, comunhão, um Salvador simpático e
Consolador. A igreja de Esmirna era a rica igreja pobre, em contraste com
a igreja de Laodicéia, que era a igreja rica materialmente, mas
espiritualmente pobres (cf. 03:17 ). A igreja de Esmirna tipifica a riqueza
espiritual de fiéis igrejas que sofrem ao longo da história.

O COMANDO
Não tenha medo de que você está prestes a sofrer. Eis que o Diabo está
para lançar alguns de vós na prisão, para que você será testado, e você
terá tribulação por dez dias. (2:10 a )
Depois de elogiar-los por perseguição fidelidade duradoura, Jesus
advertiu os crentes que mais estava por vir. Antes de especificar a sua
natureza, ordenou-lhes que não a temer o que eles estavam prestes a
sofrer.Ele lhes daria força para suportá-la. Como Ele disse aos Seus
discípulos em João 16:33 : "No mundo tereis aflições, mas tende bom
ânimo, eu venci o mundo." Portanto, os crentes que sofrem desse rebanho
poderia dizer com Davi, "Em Deus tenho ponho a minha confiança, não
vou ter medo. O que o homem pode fazer para mim? "( Sl. 56:11 ).
Especificamente, o Senhor previu que o diabo estava prestes a lançar
alguns de los na prisão. propósito de Deus em permitir que a prisão
era para que eles iriam ser testadas. Suportando sucesso que o
julgamento, que iria provar a realidade de sua fé, ser reforçada ( cf. 2
Coríntios. 12:9-10 ) e provar mais uma vez que Satanás não pode destruir a
fé salvadora genuína.
A batalha sobrenatural em Esmirna era apenas uma escaramuça na
idade longa guerra de Satanás contra Deus. Ele sempre foi o plano de
Satanás para atacar os filhos de Deus e tentar destruir sua fé. É por isso
que um de seus títulos na Bíblia é o "acusador de [os] irmãos"
( 12:10 ). Seus ataques contra os verdadeiros filhos de Deus, no entanto,
não pode suceder. Jesus declarou: "Eu dou a vida eterna para eles, e nunca
hão de perecer, e ninguém as arrebatará da minha mão. Meu Pai, que as
deu para mim, é maior do que todos, e ninguém pode arrebatá-las da mão
do Pai. "( João 10:28-29 ) e "Esta é a vontade daquele que o enviou Eu,
que de tudo o que ele me deu eu perder nada, mas o ressuscite no último
dia "( João 6:39 ). Como seu grande Sumo Sacerdote, Jesus também é para
salvar para sempre aqueles que se aproximam de Deus por meio dele, pois
vive sempre para interceder por eles "( Heb. 7:25 ). Em Romanos 8:28-
29 Paulo traça a cadeia inquebrável de presciência a predestinação para a
chamada eficaz para a justificação para a glorificação, ninguém se perde
no caminho.Todos os que estão ca lled será mantido até que eles são feitos
semelhantes a Cristo em glória.
O conhecimento de que seus esforços para destruir a fé salvadora estão
condenadas ao fracasso não impede Satanás de tentar. Seu ataque mais
notável sobre a fé salvadora é registrado no livro de Jó, onde (com a
permissão de Deus), ele tirou de Jó sua família, posses e saúde
física. Todos Job ficou com era uma esposa rabugenta e amigos cujos
conselhos inepto levou a distração. Mas, "por tudo isso Jó não pecou nem
se culpar a Deus" ( Jó 01:22 ;. cf 02:10 ). Declaração triunfante de Jó:
"Ainda que Ele me mate, eu esperarei nele" ( Jó 13:15 ), sinalizou tanto o
triunfo da verdadeira fé salvadora e completa derrota de Satanás.
No Novo Testamento, Satã procurou, sem sucesso, destruir a fé de
Pedro. Jesus avisou: "Simão, Simão, eis que Satanás vos reclamou para
vos peneirar como trigo, mas eu roguei por ti, para que tua fé não
desfaleça, e tu, quando te converteres, fortalece os teus irmãos"
( Lucas 22:31-32 ). Tal como acontece com os crentes em Esmirna, Jesus
predisse o ataque de Satanás sobre Pedro, mas também que Pedro iria
suportá-lo com sucesso.Paulo também sobreviveu a wor ª Satanás poderia
jogar com ele:
Ele me disse: "A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na
fraqueza." De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para
que o poder de Cristo habite em mim. Portanto, eu estou muito contente
com fraquezas, nas injúrias, nas angústias, nas perseguições, nas
dificuldades, por amor de Cristo, pois quando estou fraco, então é que
sou forte. ( 2 Coríntios. 12:9-10 )

Deus, o único que soberanamente controla todas as circunstâncias da


vida, não permitiria que Satanás para atormentar a igreja Esmirna por
muito tempo. Jesus prometeu que iria ter tribulação para apenas dez
dias.Embora alguns vêem os 10 dias como representando simbolicamente
tudo, de dez períodos de perseguição sob os romanos, a um período de
tempo indeterminado, para um tempo de dez anos, não há nenhuma razão
exegética interpretá-los como algo além de 10 dias reais. Grande ataque de
Satanás naquela igreja local seria intensa, mas breve.

O CONSELHEIRO
Sê fiel até à morte, e Eu te darei a coroa da vida. Aquele que tem
ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas. O que vencer não será
ferido pela segunda morte. (2:10 b -11)
Como observado anteriormente, Cristo não tem reprimenda para a
igreja fiel em Esmirna. Ele termina a carta com algumas palavras finais de
conselho encorajador. Aqueles que provar a autenticidade de sua fé,
mantendo-se fiel ao Senhor até a morte receberá como recompensa a
coroa ( stephanos; coroa da vitória) da
vida (cf. Tiago 1:12 ). A coroa (recompensa, ponto culminante, o
resultado) de uma genuína fé salvadora é eterna vida, e perseverança
comprova a autenticidade de sua fé como suportar o sofrimento. As
Escrituras ensinam que os verdadeiros cristãos irão perseverar. Essa
verdade bíblica foi entendido pelos autores da Confissão de Fé de
Westminster, que escreveu "Eles, a quem Deus aceitou em seu Amado,
eficazmente chamados e santificados pelo Seu Espírito, nunca poderão
total e finalmente cair do estado de graça, mas certamente perseverar até o
fim e serão eternamente salvos "Isso é inconfundível o ensino das
Escrituras (por exemplo,. Matt 10:22. ; 24:13 ; Marcos 4:13-20 ; João
8:31 , Colossenses 1:21-23 , 1 João 2:19 ).
Como observado no capítulo 4 deste volume, a frase Aquele que tem
ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas fecha cada uma das sete
cartas. Ele salienta a importância vital do que Deus diz na Bíblia, e
enfatiza a responsabilidade dos crentes a acatá-la. A promessa de que
vence (todos os cristãos;. cf a discussão no capítulo 4 deste volume) é que
ele não será prejudicado pela segunda morte. Embora crentes
perseguidos podem sofrer a primeira morte (física), eles nunca vão
experimentar a segunda morte (que não é aniquilação, mas consciente, a
condenação eterna no inferno, Rev. 20:14 , 21:08 ). Não é o mais forte
negativo a língua grega pode expressar.
O perseguido, sofrendo, ainda fiel igreja em Esmirna representa todo o
tempo como um exemplo daqueles que "ter ouvido a palavra com coração
reto e bom, e mantê-lo rápido, e dar frutos com perseverança"
( Lucas08:15 ). Porque eles lealmente confessado diante dos homens, Jesus
os confessará diante do Pai ( Matt. 10:32 ).

Pérgamo: A igreja mundana


(Apocalipse 2:12-17)

6
"E ao anjo da igreja em write Pergamum: aquele que tem a espada
afiada de dois gumes, diz o seguinte:" Eu sei onde você mora, onde o
trono de Satanás, e se apegam meu nome, e não negaste a minha fé
mesmo nos dias de Antipas, minha testemunha, meu faithfu l um, que
foi morto entre vós, onde Satanás habita. Mas eu tenho algumas coisas
contra você, porque você tem lá os que seguem a doutrina de Balaão, o
qual ensinava Balaque a lançar tropeços diante dos filhos de Israel
para comerem coisas sacrificadas aos ídolos e cometer atos de
imoralidade. Então, você também tem alguns que da mesma forma
sustentam a doutrina dos nicolaítas. Portanto, se arrepende, ou então
eu vou para ti rapidamente, e eu vou fazer guerra contra eles com a
espada da minha boca. Aquele que tem ouvidos, ouça o que o Espírito
diz às igrejas. Ao que vencer, lhe darei a comer do maná escondido, e
lhe darei uma pedra branca, e um novo nome escrito na pedra o qual
ninguém conhece senão aquele que o recebe "(2.: 12-17)
Para muitas pes soas na igreja de hoje, o termo mundanismo tem uma
pitoresca, anel à moda antiga a ele. Eles associam com proibições contra
coisas como dançar, ir ao cinema, ou jogando cartas. A igreja de hoje user-
friendly, investigador-oriented, orientada para o mercado não prega tanto
contra o mundanismo. Para isso pode fazer incrédulos (para não mencionar
muitos crentes) desconfortável, e, portanto, é evitado como estratégia de
marketing pobres.
Mas ao contrário de grande parte da igreja contemporânea, a Bíblia não
hesita em condenar worldli ness para o grave pecado que ele é. O
mundanismo é qualquer preocupação com ou interesse no sistema
temporal da vida que coloca qualquer coisa perecível antes o que é
eterno. Uma vez que os crentes não fazem parte do sistema do mundo
( João 15:19 ), eles não devem agir como se fossem. "Não vos conformeis
com este mundo", escreveu o apóstolo Paulo, "mas transformai-vos pela
renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a vontade de
Deus é, o que é bom, agradável e perfeita" ( Rom. 00:02 ). Porque eles
foram redimidos pela graça de Deus, os crentes são chamados a "negar a
impiedade e as paixões mundanas ea viver de forma sensata, justa e
piedosa nesta era presente" ( Tito 2:12 ). "Pura e imaculada religião",
observa James, consiste em manter "se isento da corrupção do mundo"
( Tiago 1:27 ), pois "a amizade do mundo é inimizade contra Deus [.]
Portanto, quem quiser ser um amigo do mundo constitui-se inimigo de
Deus "( Tiago 4:4 ). Primeiro João 2:15-17 faz o dever do crente para
evitar o mundanismo inequivocamente claro:
Não ameis o mundo nem as coisas do mundo. Se alguém ama o mundo, o
amor do Pai não está nele. Porque tudo que há no mundo, a
concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos ea arrogante pr ide
de vida, não é do Pai, mas do mundo. O mundo está passando, e também
as suas concupiscências, mas aquele que faz a vontade de Deus
permanece para sempre.
A igreja de Pérgamo, como grande parte da igreja de hoje, não
conseguiu atender às advertências bíblicas contra o
mundanismo. Consequentemente, ele se afastara em compromisso e estava
em perigo de tornar-se entrelaçada com o mundo. Esse seria o próximo
passo na espiral descendente da perda de seu primeiro amor por Jesus
Cristo da igreja de Éfeso.
Em conformidade com o padrão geral das sete cartas, a carta de
Pérgamo se desdobra em sete etapas: a correspondente, a igreja, a cidade,
o louvor, a preocupação, o comando eo conselho.

O CORRESPONDENTE
Aquele que tem a espada afiada de dois gumes, diz o seguinte: (2:12 c )
O titular de a espada afiada de dois gumes é o ressuscitado e
glorificado Senhor Jesus Chr ist, como indicado na 1:16 . Ele, através do
inspirado apóstolo João, é o autor desta carta. Nesta carta, como os de
Éfeso e Esmirna, Cristo se identifica com uma das frases descritivas da
visão de João em 1:12-17 .
A espada afiada tw o gumes refere-se à Palavra de Deus. Hebreus
4:12 notas que "a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais cortante do que
qualquer espada de dois gumes, e penetra até ao ponto de dividir alma e
espírito, e de juntas e medulas, e apta para discernir os pensamentos e as
intenções do coração. "O apóstolo Paulo também usa a metáfora de uma
espada para descrever a Palavra ( Ef. 6:17 ). Que a espada de dois
gumesrepresenta a potência da Palavra e poder expor e julgar os
pensamentos mais íntimos do coração humano. A Palavra nunca empunha
uma borda maçante.
Esta descrição do Senhor Jesus Cristo fotos dele como juiz e
carrasco. Descrevendo Sua aparição na Segunda Vinda, João escreve que
"a partir de sua boca saía uma espada afiada, para que com isso ele pode
derrubar as nações, e ele as regerá com vara de ferro, e ele pisa o lagar do
vinho do ardor da ira do Deus Todo-Poderoso "( 19:15 ). Esta não é uma
forma positiva, a introdução promissora, que é um risco. É a primeira
introdução negativo de Cristo bec ause a igreja de Pérgamo enfrentou
julgamento iminente. Desastres surgiu no horizonte para esta igreja
mundana, era e é apenas um pequeno passo de se comprometer com o
mundo para Deus, abandonando por completo e de frente para a sua ira.
A igreja de Pérgamo é um símbolo de muitas igrejas ao longo da
história que se comprometeram com o mundo. Esse espírito de
compromisso foi especialmente evidente durante o período do quarto ao
sétimo séculos.Em AD 313, o imperador Constantino promulgou o Edito de
Milão, concedendo liberdade religiosa aos cristãos e termina dois séculos e
meio de perseguição selvagem. Ele adotou o cristianismo e tornou a
religião favorecida do império. Que começou o processo pelo qual o
cristianismo se fundiu com o Estado romano. Sacerdotes pagãos se
tornaram sacerdotes cristãos, templos pagãos tornou-se igrejas cristãs,
pagãs festas tornaram-se festas cristãs. O cristianismo não era mais uma
questão pessoal, mas de uma identidade nacional. A igreja se casou com o
sistema político, a fim de que o mundanismo era sinônimo de igreja.
Hoje, em alguns aspectos, o mundanismo ainda é galopante na
igreja. Igrejas, denominações, mesmo inteiras, se afastaram da verdadeira
fé e abraçou o mundo filosófico e moral. E em alguns lugares, as igrejas do
estado ainda existem em formas espiritualmente impotentes. Como a igreja
de Pérgamo, caem sob o juízo do Senhor da verdadeira igreja.

A IGREJA
a igreja em Pérgamo (2:12 a )
O livro de Atos não registra a fundação da igreja de Pérgamo. De
acordo com Atos 16:7-8 , Paulo passou por Mísia (a região em que
Pergamum foi localizado) em sua segunda viagem missionária, mas não há
registro de que o apóstolo tanto pregou o evangelho e fundou uma igreja lá
naquele momento . Provavelmente, a igreja de Pérgamo foi fundada
durante o ministério de Paulo em Éfeso, quando o evangelho saiu de lá
para ser pregado em toda a província da Ásia ( Atos 19:10 ). Porque a
igreja estava cercada pela cultura pagã, foi exposto continuamente suas
seduções, reforçada por pecados conhecidos. Ele também enfrentou grave
animosidade dos adoradores imperador perseguia.
A CIDADE
Pérgamo (2:12 b )
Pérgamo foi de cerca de cem milhas ao norte de Éfeso, Esmirna com
localizado a meio caminho entre os dois. Ao contrário de Éfeso e Esmirna,
Pérgamo não era uma cidade portuária, mas foi localizado a cerca de 15
milhas para o interior do Mar Egeu. Também não foi em qualquer uma das
principais rotas de comércio. No entanto, como sua antiga capital,
Pérgamo foi considerado o maior da cidade de Ásia. O escritor romano
Plínio, o chamou de "de longe a cidade mais distinta na Ásia" (citado em
Robert H. Mounce, O Livro do Apocalipse, O Novo Comentário
Internacional sobre o Novo Testamento [Grand Rapids: Eerdmans, 1977],
95). No momento em que João escreveu Apocalipse, Pérgamo era a capital
da Ásia por quase 250 anos (desde 133 AC , quando o último rei legou seu
reino a Roma). Pergamum sobrevive até hoje como a cidade turca de
Bergama.
Muito do Pergamum foi construída sobre uma larg e, cônico colina que
domina cerca de mil metros acima da planície. Tão impressionante é o
local mesmo em tempos modernos que o famoso século XIX arqueólogo
Sir William Ramsay, comentou: "Além de todos os outros locais na Ásia
Menor que dá ao viajante a impressão de uma cidade real, a casa de
autoridade: a colina rochosa sobre a qual actual é tão grande, e domina a
vasta planície do Caicus [vale do rio] tão orgulhosamente e corajosamente
"( As Cartas às Sete Igrejas da Ásia (Albany, Oreg: AGES Software; rep
rint da edição de 1904], 226. ).
Enorme biblioteca de Pérgamo (200 mil volumes escritos à mão) foi
perdendo apenas para a de Alexandria. Então impressionante foi biblioteca
de Pérgamo que Marcos Antony depois enviá-lo para sua amante, a rainha
Cleópatra do Egito. Segundo a lenda, pergaminho (ou vegetal) foi
inventado pelos Pergamenes para fornecer material de escrita para a sua
biblioteca. Buscando construir uma biblioteca rivalizando com a de
Alexandria, um do século III AC Pérgamo rei tentou atrair o bibliotecário
da biblioteca de Alexandria para a sua cidade. Infelizmente, o governante
egípcio ficou sabendo do plano, se recusou a permitir que o bibliotecário
para sair, e em retaliação proibida a posterior exportação de papiro para
Pérgamo. Em caso de necessidade, os Pergamenes desenvolvido
pergaminho, feitos de peles de animais tratados, para uso como material de
escrita. Embora pergaminho foi realmente conhecido a partir de mil anos
antes no Egito, os Pergamenes foram responsáveis por seu uso
generalizado no mundo antigo. Na verdade, a palavra pergaminho pode
derivar de uma forma da palavra Pérgamo .
Por causa de sua biblioteca, Pérgamo era um importante centro de
cultura e aprendizagem. O médico Galeno, perdendo apenas em
importância para Hipócrates, nasceu e estudou em Pérgamo. A cidade em
si viu como o defensor da cultura grega, na Ásia Menor. A grande friso ao
redor da base do altar de Zeus comemora a vitória dos Pergamenes sobre a
invasão bárbara gauleses.
Pérgamo era um importante centro de culto para quatro das principais
divindades do mundo greco-romano, e templos dedicados a Atena,
Asclépio, Dionísio, Zeus e foram localizados lá. Mas ofuscando a
adoração de todos os deuses era a devoção de Pérgamo ao culto de
adoração ao imperador. Pergamum construiu o primeiro templo dedicado
ao culto ao imperador na Ásia (29 AC ), em homenagem ao imperador
Augusto. Mais tarde, a cidade iria construir mais dois desses templos, em
homenagem ao imperador Trajano e Septimus Severus. A cidade tornou-se
assim o centro do culto ao imperador na província, e ali, mais do que em
qualquer outra cidade da Ásia, os cristãos estavam em perigo de dano a
partir do culto de adoração ao imperador. Em outros lugares, os cristãos
eram principalmente em perigo por um dia por ano, eles eram obrigados a
oferecer sacrifícios ao imperador, em Pérgamo, eles estavam em perigo
todos os dias. É provável que o mártir Antipas ( 2:13 ) w como executado,
pelo menos em parte, por se recusarem a adorar o imperador.

A COMENDA
Eu sei onde você mora, onde o trono de Satanás, e se apegam meu
nome, e não negaste a minha fé, ainda nos dias de Antipas, minha
testemunha, meu fiel, que foi morto entre vós, onde Satanás
habita.(2:13)
Apesar das circunstâncias difíceis em que se encontravam, os crentes
de Pérgamo corajosamente mantiveram sua fé em Jesus Cristo. Ele os
elogiou por continuar a agarrar Sua nome , mesmo que eles viveram ,
onde o trono de Satanás, onde Satanás habita. Muitas sugestões têm
sido oferecidos como à identificação de trono de Satanás. Alguns
identificá-lo com o magnífico altar de Zeus, que dominou acrópole de
Pérgamo . Isto não era simplesmente um altar, como Edwin Yamauchi
notas:
A palavra altar é um pouco enganador. A estrutura é um tribunal
colunata monumental na forma de uma ferradura, 120 por 112 pés. O
pódio do altar era quase 18 metros de altura. A grande friso, que decorreu
na base da estrutura de 446 pés, mostrava uma gigantomachy, isto é, uma
batalha dos deuses e os gigantes. Foi uma das maiores obras de arte
helenística. ( Novas Cidades Testamento no oeste da Ásia Menor [Grand
Rapids: Baker, 1980], 35-36)

Tal estrutura impressionante poderia facilmente merecer a


designação trono de Satanás.
Outros conectar o trono de Satanás com a adoração do deus Asclépio
que foi prevalente em Pérgamo. Asclépio era o deus da cura, e as pessoas
vieram de todo o mundo antigo, para Pérgamo, procurando ser h ealed no
seu santuário. Asclépio foi retratado como uma serpente, e as cobras não
venenosas percorriam livremente no seu templo. Suplicantes que procuram
a cura ou dormia ou deitar-se no chão do templo, esperando para ser
tocado por uma das cobras (representando simbolicamente o próprio deus)
e, assim, ser curado. Tal simbolismo, sem dúvida, lembrar aos cristãos de
Satanás (cf. Ap 0:09 , 14 , 15 , 20:02 ). Durante o reinado do imperador
Diocleciano, alguns pedreiros cristãos foram executados por se recusarem
a esculpir uma imagem de Askl epios (Mounce, Apocalipse, 96, n. 36).
Outros apontam que, como mencionado acima, Pérgamo era o
principal centro de culto ao imperador na província da Ásia. E o culto do
imperador adorar certamente fez a mais grave ameaça aos cristãos de mãe
Perga.Foi por sua recusa a adorar o imperador, não os deuses pagãos, que a
execução cristãos enfrentaram. trono de Satanás poderia facilmente ser
entendida como uma referência ao poder de Roma no âmbito do "deus
deste mundo" ( 2 Coríntios 4:04. ), blasfemar contra o verdadeiro Deus
pelo imperador adoração cult.
Para qualquer uma ou todas essas razões, Pérgamo poderia
justificadamente ser chamado a cidade onde está o trono de Satanás
é. No meio dessas circunstâncias difíceis e tentando, os fiéis continuaram
a habitar , uma palavra que fala de residência permanente ao invés de
apenas passar through-em Pérgamo. Em termos modernos, eles
"pendurado lá." Apesar da perseguição e sofrimentos passados, os crentes
de Pérgamo continuaram a apegar o nome de Cristo, e não
negar a fé. Eles não se afastou da fidelidade a Cristo ou a as verdades
centrais da fé cristã. Os crentes fiéis no Pergamum exemplificado a
verdade das palavras de Jesus em Mateus 16:18: "Eu edificarei a minha
igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela." Nenhuma
quantidade de oposição satânica pode destruir a verdadeira fé salvadora,
como os crentes possuíam.
A igreja em Perga mãe manteve sua fidelidade , mesmo nos dias de
Antipas, a quem Cristo descrito como minha testemunha, meu fiel, que
foi morto entre vós. Nada certo é conhecido sobre Antipas para além
deste texto. Ele foi, provavelmente, um dos líderes da igreja de
Pérgamo. Segundo a tradição, ele foi assado até a morte dentro de um
touro de bronze durante a perseguição promovida pelo imperador
Domiciano.Testemunha traduz martus, uma palavra que se tornou
transliterado em Inglês como a palavra mártir, porque muitos es
testemunho por Cristo pagaram com suas vidas.
Aqui estava um homem que pagou o preço final para sua recusa em se
comprometer. Por causa de sua fidelidade, o Senhor ressuscitado elogiou
Antipas com um título usado em outro lugar para se referir a si mesmo
(Rev. 01:05 , 03:14 ). Fidelidade e coragem de Antipas foram uma
repreensão para aqueles em Pérgamo, que foram tentados a comprometer-
se com o mundo.

A CONCERN
Mas eu tenho algumas coisas contra você, porque você tem lá os que
seguem a doutrina de Balaão, o qual ensinava Balaque a lançar
tropeços diante dos filhos de Israel para comerem coisas sacrificadas
aos ídolos e cometer atos de imoralidade. Então, você também tem
alguns que da mesma forma sustentam a doutrina dos
nicolaítas. (2:14-15)
A igreja de Pérgamo se manteve fiel a Cristo e à verdade cristã. Ele
fielmente no próprio quartel-general, por assim dizer, de que a oposição
satânica, mesmo em face do martírio. No entanto, nem tudo estava bem em
Pérgamo. Depois de elogiar os crentes ali, Cristo informou-os, eu tenho
algumas coisas contra você. Sua preocupação era que eles tinham há
alguns que sustentam a falsa ensino. Enquanto a maioria dos crentes de
Pérgamo eram fiéis e leais à verdade, havia alguns associados com a igreja
que passou a acreditar falsa doutrina. Enquanto muitos no reino cristão de
hoje fazer a luz da doutrina e bíblica e teológica de erro são vistos como
sem importância, que não é a perspectiva de que o Senhor da igreja. Nosso
Senhor segura contra qualquer em sua igreja que sustentam
erro. Tragicamente, o resto foi tolerando estes arroistas, em vez de
confrontá-los e, se eles se recusaram a arrepender-se, colocando-os para
fora da igreja (cf. Tito 3:10-11 ). Como muitas igrejas hoje, a igreja de
Pérgamo não obedecer ao mandamento bíblico para a prática de disciplina
na igreja (cf. Mateus18:. 15-18 ).
Especificamente, Cristo estava preocupado com duas heresias sendo
tolerado em Pérgamo, um associado a um personagem do Antigo
Testamento, o outro com uma pessoa do Novo Testamento. Primeiro,
alguns estavam seguindo a doutrina de Balaão. A história de Balaão, um
profeta do Antigo Testamento, famoso por contratar, é encontrado
em Números 22-25 . Temendo que os israelitas por causa do que tinha
feito aos amorreus, Balac, rei de Moab, contratou Balaão para amaldiçoá-
los. Depois de tentar, sem sucesso três vezes para amaldiçoar Israel,
Balaão cam e outro plano. Desde que ele era incapaz de amaldiçoar os
israelitas, ele decidiu corrompê-los por ensinar Balaque a lançar
tropeços diante dos filhos de Israel para comerem coisas sacrificadas
aos ídolos e cometer atos de imoralidade. Ele planejou usar mulheres
moabitas para atrair o israelitas para o comportamento do mundo sem
Deus em torno de imoralidade sexual deles, uma d idolatria ( Num
25. ; 31:16 ). Essa união blasfema com Satanás e os falsos deuses que
rebaixar os israelitas e destruir o seu poder espiritual. Plano de Balaão
conseguiu, embora não na medida em que ele esperava. Deus interveio e
severamente castigado Israel, a execução de vinte e quatro mil ( Num..
25:9 ), incluindo muitos dos líderes (Num.. 25:4-5 ). Essa ação drástica
parou de slides dos israelitas para a imoralidade e idolatria.
Assim como os israelitas que foram seduzidos pela falsa doutrina de
Balaão, alguns na igreja de Pérgamo foram atraídos para misturar com o
sistema pagão (cf. Judas 10-11 ). Pedro repreendeu os balaamitas
em 2Pedro 2:15-16 : "deixando o caminho direito, eles se desviaram, tendo
seguido o caminho de Balaão, filho de Beor, que amou o prêmio da
injustiça, mas ele recebeu uma repreensão pela sua própria transgressão,
para um mudo jumento, falando com uma voz de homem, impediu a
loucura do profeta. "Mas como Deus castigou severamente Israel por tal
união, por isso o Senhor Jesus Cristo ameaça fazer o mesmo neste
passagem. Em 2Coríntios 6:14-17 , o apóstolo Paulo aponta o absurdo
pecado dos crentes 'que buscam unir-se com o mundo:
Não se unidos com os incrédulos, pois que sociedade tem a justiça com a
injustiça, ou o que f ellowship tem a luz com as trevas? Ou o que
harmonia há entre Cristo e Belial, ou que parte tem o fiel com o
infiel? Ou o que consenso tem o templo de Deus com os ídolos? Pois nós
somos o templo do Deus vivente, como Deus disse: "Vou morar com eles
e entre eles andarei, e eu serei o seu Deus e eles serão o meu
povo. Portanto, saí do meio deles e ser separado ", diz o Senhor. "E não
toqueis nada imundo, e eu vou recebê-lo."

Apesar do exemplo gráfico de Israel e o ensino claro do apóstolo


Paulo, com a qual eles eram provavelmente familiar, alguns em Pérgamo
persistiu em seguir os ensinamentos de Balaão. Eles acreditavam que se
poderia participar das festas pagãs, com toda a sua devassidão e
imoralidade sexual, e ainda juntar-se a igreja para adorar a Jesus
Cristo. Mas isso é impossível, uma vez que "a amizade do mundo é
inimizade contra Deus. Portanto qualquer que quiser ser amigo do mundo
constitui-se inimigo de Deus "( Tiago 4:4 ). "Exorto-vos, como peregrinos
e forasteiros", escreveu Pedro, "que vos abstenhais das concupiscências
carnais, que a guerra contra a alma" ( 1 Ped. 2:11 ). A questão de saber se
os cristãos podiam participar de festas idólatras tinha sido resolvido
décadas antes, no Concílio de Jerusalém, que emitiu um mandato para os
crentes a "abster-se de coisas sacrificadas aos ídolos, e do sangue, e de
coisas estranguladas, e de fornicação" ( Atos 15: 29 ).
Esse compromisso continua ainda hoje, como as pessoas, como Balaão
parecem falar por Deus, mas motivados pela ganância e auto-
engrandecimento que liderar a igreja em pecado.
A segunda heresia tolerado em Pérgamo envolveu uma figura do Novo
Testamento. Havia alguns há que, da mesma forma realizada a doutrina
dos nicolaítas. A frase da mesma forma indica que o ensinamento
dosnicolaítas levou ao mesmo comportamento perverso como a dos
seguidores de Balaão. Conforme discutido no capítulo 4 deste volume,
o Nicolaitans derivado seu nome de Nicolau, um dos sete homens
escolhidos para supervisionar a distribuição de alimentos em Atos 6 . Se
ele se tornou um apóstata (como alguns dos pais da igreja primitiva
acreditava) ou os nicolaítas, seus seguidores, pervertido seus
ensinamentos não é conhecido.Abusando o ensino bíblico sobre a
liberdade cristã, os nicolaítas também ensinou que os cristãos poderiam
participar em orgias pagãs. Eles seduzido a igreja com a imoralidade e
idolatria.
A maioria dos crentes de Pérgamo não participaram os erros de ambos
os grupos heréticos. Eles permaneceram firmemente fiel a Cristo e à fé
cristã. Mas, ao tolerar os grupos e se recusar a exercer a disciplina na
igreja, eles compartilharam em sua culpa, que trouxe o julgamento do
Senhor.

O COMANDO
Portanto, se arrepende, ou então eu vou para ti rapidamente, e eu vou
fazer guerra contra eles com a espada da minha boca. (2:16)
A única emedy r para qualquer comportamento pecaminoso
é arrepender-se. Arrependei-vos é de metanoeo, uma palavra usada nas
Escrituras para descrever uma mudança de mente que resulta em uma
mudança de comportamento. Embora a tolerância é elogiado em nossa
cultura moderna, tolerando ensino herético ou behavi pecaminoso ou a
igreja não é uma virtude, mas um pecado. Tão grave questão é que, se eles
não conseguem se arrepender de não disciplina, Cristo adverte que estou
vindo para você rapidamente, e eu vou fazer guerra contra eles com a
espada da minha boca (cf. Nm 22:23. ). Toda a igreja enfrentou a espada
de batalha do juízo de Cristo, os hereges para a prática de sua heresia e
maldade, e do resto da igreja para tolerar isso. A mudança de pronomes
de você para eles reflete uma expressão idiomática hebraica subjacente
comumente encontrados na Septuaginta, ambos os pronomes referem-se a
toda a igreja.
A igreja não pode tolerar o mal em qualquer forma. Para o Corinthians
prepotente, orgulhoso tolerar um homem culpado de incesto, Paulo
escreveu: "O orgulho de vocês não é bom. Não sabeis que um pouco de
fermento leveda toda a massa? Limpe fora o velho fermento, para que
sejais uma nova massa, assim como você está, de fato sem fermento "( 1
Coríntios. 5:6-7 ). Crentes pecadores deve ser feito para se sentir miserável
na comunhão e adoração da igreja por ser confrontado com a poderosa
Palavra de Deus. Nem é o objetivo da igreja para proporcionar um
ambiente onde os incrédulos se sentir confortável, é para ser um lugar
onde se pode ouvir a verdade e ser condenado por seus pecados, a fim de
ser salvo ( Rm 10:13-17. ) . Gently (cf. 2 Tm. 2:24-26 ), amorosamente,
graciosamente, mas com firmeza, os incrédulos precisam ser confrontados
com a realidade de seu pecado e graciosa provisão de Deus através da
morte sacrificial do Senhor Jesus Cristo. Erro nunca será suprimida por
comprometer wit h-la. Nonconfrontive igreja de hoje é em grande parte
repetindo o erro da igreja de Pérgamo em grande escala, e enfrenta o juízo
do Senhor da igreja.

O CONSELHEIRO
Aquele que tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas. Ao que
vencer, lhe darei a comer do maná escondido, e lhe darei uma pedra
branca, e um novo nome escrito na pedra o qual ninguém conhece
senão aquele que o recebe. (2:17)
Cristo conclui sua carta com palavras de conselho e
encorajamento. Como observado no cha pter 4 deste volume, a frase quem
tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas sublinha a importância
vital das palavras de Cristo e da responsabilidade dos crentes de ouvir e
atendê-las. Como é o caso com os outros seis letras, as mises pro são
dirigidas aos que vencer , uma frase que engloba todos os crentes ( 1 João
5:4-5 ).Cristo promete três coisas para os membros fiéis da igreja de
Pérgamo.
Em primeiro lugar, Ele promete dar -lhes algum do maná
escondido. Manna era um pão-de-mel flavo vermelho com que Deus
alimentou os israelitas durante os seus anos de peregrinação no deserto
( Ex. 16:14 ff .).De acordo com Êxodo 16:33 , os israelitas foram para
lembrar que a provisão divina, mantendo um pote de maná dentro da Arca
da Aliança, durante as suas viagens. O maná escondido representa Jesus
Cristo, o Pão da vida que desceu do céu ( João 6:48-51 ). Ele fornece
alimento espiritual para aqueles que depositam sua fé nEle. O maná
escondido simboliza todas as bênçãos e os benefícios do conhecimento de
Cristo ( Ef. 1:03 ).
Tem havido muita especulação sobre o que a pedra
branca simboliza. Alguma ligação com o Urim e Tumim no peitoral do
sumo sacerdote ( Ex 28:15. , 30 ; Lev
08:08 ; Num 27:21. ; Dt 33:8. ). Essas pedras foram usadas para
determinar a vontade de Deus e representado à direita do sumo sacerdote
para pedir a orientação de Deus para o líder, que não poderia se aproximar
de Deus diretamente, mas tinha que vir através da estrutura sacerdotal. De
alguma forma, Deus fez com que essas pedras para divulgar seu ll wi em
uma forma além de apenas um simples sim ou não de lotes de
fundição. De acordo com este ponto de vista, por esta pedra brancaDeus
promete a vencedores conhecimento de Sua vontade. Outros identificam
a pedra branca como um diamante, a mais preciosa das pedras,
simbolizando precioso dom de Deus da vida eterna aos crentes. Parece
melhor, no entanto, para entender a pedra branca , à luz do costume
romano de atribuição de pedras brancas para os vencedores em
competições atléticas. A pedra branca, inscrita com o nome do atleta,
serviu como o seu bilhete para um banquete de premiação especial. Neste
ponto de vista, Cristo promete a entrada vencedores para a celebração da
vitória eterna no céu.
Haverá um novo nome escrito na pedra o qual ninguém conhece
senão aquele que o recebe. Como é evidente a partir dessa frase, não
podemos saber o que o novo nome é até que nós recebê-lo
(cf. Dt 29:29. ).Kainos ( novo ) não significa novo em contraste com a
velha no tempo, mas novo no sentido de qualitativamente
diferente. O novo nome servirá como admissão passagem de cada crente
na glória eterna. Ele vai refletir exclusivamente o amor especial do G od
por e adoção de todo verdadeiro filho de Seu.
A igreja de Pérgamo enfrentado a mesma escolha que todos os rostos
da igreja semelhantes. Ele poderia se arrepender e receber todas as bênçãos
da vida eterna na glória do céu. Ou poderia se recusar a se arrepender e
enfrentar a terrível realidade de ter o Senhor Jesus Cristo, declarar-lhe
guerra. Manter o caminho do compromisso em última análise, leva a
julgamento.

Tiatira: A Igreja que Tolerado Sin


(Apocalipse 2:18-29)

"E ao anjo da igreja em Tiatira escreve: O Filho de Deus, que tem os


olhos como chama de fogo, e os pés semelhantes ao bronze polido, diz
isto:" Conheço as tuas obras, eo teu amor, fé e serviço e perseverança,
e que seus atos de tarde são maiores do que no início. Mas tenho
contra ti que toleras a mulher Jezabel, que se diz profetisa, e ela
ensina e leva meus servos desviado para que eles cometem atos de
imoralidade e comer coisas sacrificadas aos ídolos. Eu gav e seu tempo
para se arrepender, e ela não quer arrepender-se da sua
prostituição. Eis que a lanço num leito de doença, e os que cometem
adultério com ela virá grande tribulação, se não se arrependerem de
seus atos. E eu vou matar seus filhos com peste, e todas as igrejas
saberão que eu sou aquele que sonda as mentes e os corações, e vos
darei a cada um de vós segundo as suas obras. Mas eu digo para você,
o resto que estão em Tiatira, que não têm esta doutrina, que não
conhecem as chamadas profundezas de Satanás, como eles chamam,
eu coloco nenhuma outra carga sobre vocês. No entanto o que você
tem, se apegam até que eu venha. O que vencer, e quem mantém
Minhas ações até o fim, eu lhe darei autoridade sobre as nações, e ele
as regerá com vara de ferro, como os vasos do oleiro são quebradas
em pedaços, como eu também tenho recebi autoridade de meu Pai, e
eu lhe darei a estrela da manhã. Aquele que tem ouvidos, ouça o que o
Espírito diz às igrejas. "(2:18-29)
O Senhor Jesus Cristo chamou Sua igreja para sermos santos e manter
a pureza de lidar com o pecado em seu meio. Na verdade, a primeira
instrução que ele deu para a igreja estava confrontando o
pecado. Em Mateus18:15-17 Jesus ordenou:
Se teu irmão pecar, vai e repreende-o em privado, se ele te ouvir,
ganhaste a teu irmão. Mas se ele não ouve yo u, levar mais um ou dois
com você, para que pela boca de duas ou três testemunhas cada fato pode
ser confirmado. Se ele se recusar a ouvi-los, dize-o à igreja, e se ele se
recusar a ouvir também a igreja, considera-o como gentio e publicano.

A prática da disciplina da Igreja que Cristo instituiu para manter a


santidade da igreja tem um duplo objectivo: chamar o pecado crentes de
volta a um comportamento justo, e para expurgar da igreja aqueles que
teimosamente se agarram a seus pecados. Em qualquer dos casos, a pureza
da igreja é mantida.
Após o nascimento da Igreja no dia de Pentecostes, o Senhor
demonstrou seu compromisso com a igreja pura, executando Ananias e
Safira ( Atos 5:1-11 ). O Concílio de Jerusalém ordenou os crentes a
observar "esses elementos essenciais: que vos abstenhais das coisas
sacrificadas aos ídolos, e do sangue, e de coisas estranguladas, e de
fornicação, se você manter-se livre de tais coisas, você vai fazer bem"
( Atos 15:28 -29 ).
O apóstolo Paulo também tinha uma preocupação ssionate aa para a
pureza da igreja. Horrorizado com a atitude informal do Corinthians para o
pecado flagrante em sua montagem, Paulo escreveu:
Realmente é relatado que há entre vós imoralidade, e imoralidade de tal
ordem que não existe mesmo entre os gentios, que alguém tem a mulher
de seu pai. Você se tornou arrogante e não chorou em vez disso, para que
a pessoa que fez isso? Seria removido de seu meio. Pois eu, de minha
parte, embora ausente no corpo, mas presente no espírito, temos al pronto
julgou que tão empenhada isso, como se estivesse presente. Em nome de
nosso Senhor Jesus, quando você está montado, e eu com vocês em
espírito, com o poder de nosso Senhor Jesus, eu decidi entregar tal pessoa
a Satanás para destruição da carne, para que o espírito ser salvo no dia do
Senhor Jesus. ( 1 Coríntios. 5:1-5 )

O próprio Paulo colocou dois líderes pecando impenitentes fora da igreja


de Éfeso: "Himeneu e Alexandre ... Eu entreguei a Satanás, para que
possam ser ensinados a não blasfemar" ( 1 Timóteo 1:20. ).
Em sua segunda epístola a eles, Paulo explicou aos Coríntios que o
motivou a desejar pureza da igreja: "Porque estou zeloso de vós com zelo
de Deus, porque eu prometi a um marido, a fim de que a Cristo eu possa
apresentá-lo como uma virgem pura "( 2 Coríntios. 11:02 ). Efésios 5:25-
27 também ensina que a igreja deve ser uma noiva pura para o Senhor
Jesus Cristo: "... Cristo amou a igreja ea si mesmo se entregou por ela, para
que pudesse santificá-la, tê-la limpado pela lavagem de água pela palavra,
para que pudesse apresentar a si mesmo igreja em toda a sua glória, sem
mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas que ela seria santa e
irrepreensível ".
Apesar de o ensino bíblico claro ao contrário, igrejas atra Ghout
história ter tolerado o pecado, seguindo um padrão como o Thyatiran
congregação, cujos membros estavam envolvidos em adultério espiritual e
física.Através dos esforços insidiosas de um falso mestre, esses pecados
tornou-se onipresente na igreja de Tiatira. A carta de Cristo dirigida a seus
membros foi um decepcionante um, e marca uma nova fase nas cartas às
sete igrejas. Comentador Charles Erdman oferece esta perspectiva sobre o
lugar desta carta entre os sete:
A carta à Igreja em Tiatira começa o segundo grupo de mensagens para
as igrejas da Ásia. No primeiro grupo, a igreja de Éfeso foi marcado por
lealdade a Cristo que foi falta de amor. Na igreja de Esmirna lealdade foi
testada pelo fogo. Na igreja de Pérgamo a lealdade estava faltando na
paixão moral. No entanto, todas as três igrejas foram fiéis à fé, e não
tivesse cedido às investidas do mal.
No caso da igreja em Tiatira, como as igrejas de Sardes e Laodicéia,
a situação era muito mais grave. Aqui não é apenas uma pequena minoria
era indiferente, mas um grande número tinha realmente rendeu às
influências desmoralizantes do falso ensino. ( O Apocalipse de São
João [Filadelfia: Westminster, 1966], 56)

Há uma piora progressiva no caráter dessas sete igrejas, como eles


retratam cada vez mais influenciados pelo mal. Essa espiral descendente
atingiu o seu ponto mais baixo em Laodicéia.
A frase "as coisas profundas de Satanás" ( 02:24 ), revela o quanto a
igreja Tiatira tinha deslizado em relação àquelas em Esmirna, Pérgamo. A
igreja de Esmirna enfrentou a hostilidade da "sinagoga de Satanás", isto é,
a partir de judeus incrédulos ( 2:09 ). A igreja de Pérgamo existiu no local
do trono de Satanás ( 02:13 ), simbolizando Gentile falsa religião
(especialmente o culto de adoração ao imperador). Mas a Igreja em Tiatira
tinha mergulhou de cabeça nas profundezas do engano satânico.
A carta a esta igreja é a mais longa das sete, embora dirigida à igreja na
menor das sete cidades. Ele tem uma mensagem importante para a igreja
de hoje: a falsa doutrina e pecado não devem ser permitidas, mesmo sob a
bandeira do amor, tolerância e unidade. Pode haver muita coisa que é
louvável em uma igreja. Ele pode aparecer na superfície de ter um
ministério eficaz, estar crescendo numericamente, e até mesmo ter a
sociedade cordial.No entanto, a imoralidade ea falsa doutrina, se não for
confrontado, trará julgamento do Senhor da igreja.
Os mesmos sete elementos constituem a carta a Tiatira: o
correspondente, a igreja, a cidade, o louvor, a preocupação, o comando eo
conselho.

O CORRESPONDENTE
O Filho de Deus, que tem os olhos como chama de fogo, e os pés
semelhantes ao bronze polido, diz isto: (2:18 c )
O título Filho de Deus e as duas frases descritivas elaborado a partir
da visão do Cristo ressuscitado em 1:12-17 identificar o escritor como o
Senhor Jesus Cristo. Como se observa, em identificando-se nas sete cartas,
Cristo escolheu as frases de que a visão anterior de que melhor se adequam
a sua abordagem para cada igreja. As frases escolhidas aqui se concentrar
em seu papel como juiz divino.
Filho de Deus enfatiza a divindade de Cristo, enfatizando a verdade de
que Ele é de uma essência com o Pai (cf. Jo 05:18 ). Esta é uma mudança
significativa no texto. Na visão registrada no capítulo 1 , Cristo foi descrito
como o Filho do Homem ( 01:13 ). Esse título enfatiza Sua humilhação,
Sua identificação simpático com os crentes como seu misericordioso Sumo
Sacerdote. Ele oferece encorajamento aos cristãos perseguidos: "Ele tinha
que ser feito semelhante a seus irmãos em todas as coisas, para que Ele
possa se tornar um sumo sacerdote misericordioso e fiel nas coisas
concernentes a Deus, para fazer propiciação pelos pecados do
povo.Porque, assim como Ele mesmo foi tentado naquilo que Ele sofreu,
Ele é capaz de c ome para o auxílio daqueles que são tentados "( Heb.
2:17-18 ). O título Filho do Homem vê Cristo em Sua capacidade de
simpatizar com as necessidades, provações e tentações de sua igreja.
Nessa passagem, no entanto, Jesus é identificado como Filho de
Deus (a única vez que a frase thi s aparece em Apocalipse), a ênfase não
está na sua humildade, mas em Sua divindade, porque sua abordagem para
a igreja em Tiatira não é tão simpático Sumo Sacerdote, mas como juiz
divino. Não conforto, mas o julgamento está na loja para a igreja em
Tiatira quando o poder divino de Cristo move contra esta montagem
adúltera.
Como o divino Filho de Deus, Jesus Cristo . tem os olhos como
chama de fogo Seus penetrantes, visão laserlike vê tudo, nada pode ser
disfarçado, coberto ou escondido dEle. Descrevendo Jesus Cristo em sua
segunda vinda glória, Apocalipse 19:12 diz que "Seus olhos eram como
chama de fogo" (cf. Dan. 10:06 ). A igreja pode sentir-se satisfeito consigo
mesmo, ter uma boa reputação na comunidade, ou mesmo com outras
igrejas. Mas os olhos penetrantes da Lor d Jesus Cristo vê-lo como ele
realmente é.
A descrição de seus pés como bronze polido, como é uma
reminiscência de Apocalipse 19:15 , onde diz de Cristo que "Ele pisa o
lagar do vinho do furor da ira de Deus, o Todo-Poderoso." Isso pés de
Cristo brilhou brilhantemente como bronze polido retrata Sua pureza e
santidade como Ele pisa fora impureza.
Esta descrição aterrorizante do Senhor Jesus Cristo deve ter criado
choque, consternação e medo quando esta carta foi lida para a congregação
em Tua atira. Ele veio como uma constatação preocupante para eles, como
deveria, a todos os cristãos pecadores, que Cristo julgará contínuo pecado,
sem arrependimento. Nas palavras do apóstolo Pedro: "É tempo que
comece o julgamento pela casa de Deus" ( 1 Ped. 4:17 ).

T ELE IGREJA
Igreja em Tiatira (2:18 a )
Como é o caso com as igrejas em Esmirna, Pérgamo, a Bíblia não
registra a fundação da igreja em Tiatira. De acordo com Atos 16:14 , "A
mulher, chamada Lídia, da cidade de Tiatira, vendedora de tecidos roxos,
um adorador de Deus", foi convertido sob o ministério de Paulo em
Filipos. O versículo 15 registros de que os membros de sua família
também veio a fé salvadora em Cristo e foram batizados. É possível que
Lídia e sua família participaram no início da Igreja em Tiatira. O mais
provável, a igreja não foi fundada como uma extensão do ministério de
Paulo em Éfeso ( Atos 19:10 ).

A CIDADE DE TIATIRA (2:18 B )


De Pérgamo, ao norte das sete cidades, a estrada romana curvas leste e
sudeste a Tua atira, cerca de 40 milhas de distância. Tiatira foi localizado
em um longo vale norte-sul ligando os vales dos rios Caicus e Hermus.Ao
contrário de Esmirna ou Pérgamo, Tiatira foi construído em país
relativamente plano e não tinham uma acrópole. Sua falta de fortificações
naturais que desempenham um papel importante em sua história.
Tiatira foi fundada por um de Alexandre, o Grande sucessores,
Seleuco, como um posto militar guardando a estrada norte-sul. Ele mais
tarde mudou de mãos, e caiu sob o domínio de Lisímaco, que governou
Pérgamo.Tiatira era a porta de entrada para Pérgamo, ea tarefa dos
defensores em Tiatira era para atrasar um atacante e, assim, ganhar tempo
para Pérgamo. Infelizmente, desde Tiatira não tinha defesas naturais, a
guarnição poderia não espero aguentar por muito tempo. Assim, a cidade
foi repetidamente destruída e reconstruída, as escassas referências a ele na
literatura antiga geralmente descrevem sua conquista por um exército
invasor.
Finalmente, cerca de 190 AC , Tiatira foi conquistada e anexada pelos
romanos e apreciamos a paz romana. A cidade tornou-se então um centro
comercial florescente. A sua localização na principal estrada norte-sul, um
ex-responsabilidade, agora tornou-se um ativo. Essa estrada tornou-se
ainda mais importante no tempo dos romanos, pois conectado Pergamum
com Laodicéia, Esmirna, e as regiões do interior da província da Ásia. Ele
também serviu como posto estrada romana. Na época, o livro do
Apocalipse foi escrito, Tiatira estava apenas entrando em seu período de
maior prosperidade.
Tiatira era conhecida por suas inúmeras guilds (aproximadamente o
equivalente de sindicatos de hoje). Principal indústria de Tiatira foi a
produção de lã e bens tingidos (bens especialmente roxo, tingidos com
corante roxo extraído da raiz de ruiva), mas as inscrições também
mencionar guildas para os trabalhadores de linho, fabricantes de vestuário
exterior, tintureiros, profissionais de couro, curtidores, oleiros, padeiros,
comerciantes de escravos, e os ferreiros de bronze (William Ramsay, As
Cartas às Sete Igrejas da Ásia (Albany, Oreg:.. AGES Software; re
impressão da edição de 1904], 260) Lydia provavelmente representou o
seu clã em Filipos (Atos 16:14 ), mostrando que o mercado de Tiatira
estendido através do Mar Egeu para a Grécia continental.
Ao contrário de Pérgamo ou Esmirna, Tiatira não era um importante
centro religioso. O principal deus adorado pelos Thyatirans era o sol deus
grego, Apo llo. Nem lá parece ter sido uma grande população judaica. A
pressão enfrentada pelos cristãos em Tiatira veio das alianças. Para manter
um emprego ou gerir uma empresa, era necessário ser um membro de uma
aliança. Cada clã tinha seu patrono, em cuja honra festas eram mantidos
completo com carnes sacrificadas aos ídolos e imoralidade sexual. Cristãos
enfrentaram o dilema de atender aquelas festas ou, eventualmente, perder o
seu sustento. Como alguns na igreja Tiatira foram lidar com a situação fez
com que o Senhor Jesus Cristo, grande preocupação.

A COMENDA
Conheço as tuas obras, e seu amor e fé e de serviço e perseverança, e
que seus atos de tarde são maiores do que no início. (2:19)
Como ele tinha com as igrejas de Éfeso e Pérgamo, Cristo elogiou a
igreja em Tiatira antes de expressar suas preocupações sobre o assunto. Ele
assegurou-lhes que Ele não tinha esquecido as suas
justas obras (cf. Heb.06:10 ), que, divididos em quatro categorias.
Primeiro, os crentes de Tiatira estavam mostrando o amor de Deus e
de um ao outro, apesar de que o amor era aparentemente frágil, já que não
havia uma base sólida de sã doutrina unificada. Em alguns ays w, Tiatira
era forte em Éfeso era fraco, na verdade, é a primeira das sete igrejas a ser
elogiado por seu amor.
Em segundo lugar, Cristo elogiou por sua fé. Pistis ( fé ) é melhor
traduzida como "fidelidade" ou "fidelidade." Os verdadeiros cristãos em
Tiatira foram confiável, confiável e consistente (v. 25 ). Fé e amor são
frequentemente ligados no Novo Testamento (por exemplo, 1 Coríntios
13:02. , 13 , 2 Coríntios 8:07. ; Gal 5:06 , Efésios 1:15.
; 03:17 ; coronel 01:04 ; 1 Tessalonicenses 1:03. ; 03:06 ; 05:08 ; 2 T hess
01:03 ; 1 Tm. 01:14 , 02:15 , 06:11 ; 2 Tim 1:13 , 2:22 , 3:10 , Tito 2:02 ).
Fora de fé e amor crescer serviço e perseverança. Aqueles que amam
vai expressar esse amor através da satisfação das necessidades dos
outros. Aqueles que são fiéis firmemente perseverar na fé (cf. Mt 16:24-
26. ;24:13 ).
Não só os cristãos Thyatiran possuir estas virtudes, mas também os
seus atos de tarde eram mais numerosos do que no início. Seu serviço
amoroso estava se tornando mais consistente, e seu fiel rseverance pe cada
vez mais forte. Eles foram crescendo na graça, com vencimento em sua
vida cristã, e fazer avançar a causa de Cristo (cf. 2 Ped. 1:08 ). Para que o
comportamento que eram para ser elogiado.
A CONCERN
Mas tenho contra ti que tolerar o wo homem Jezabel, que se diz
profetisa, e ela ensina e leva meus servos desviado para que eles
cometem atos de imoralidade e comer coisas sacrificadas aos
ídolos. Eu dei-lhe tempo para se arrepender, e ela não quer
arrepender-se da sua prostituição. Eis que a lanço num leito de
doença, e os que cometem adultério com ela virá grande tribulação, se
não se arrependerem de seus atos. E eu vou matar seus filhos com
peste, e todas as igrejas saberão que eu sou aquele que sonda as
mentes e ouvir ts, e eu darei a cada um de vós segundo as suas
obras. (2:20-23)
Apesar do elogio que recebeu, nem tudo estava bem com a Igreja em
Tiatira. O problema não era a perseguição externa, mas interna
compromisso, não lobos cruéis de fora do rebanho, mas as pessoas
perversas de dentro (cf. Atos 20:29-30 ). O olhar penetrante do Senhor da
igreja teve erro grave discernidos, causando-lhe para avisar tenho contra
você. O uso do pronome singular aponta esta advertência, especialmente
para o líder da congregação. A acusação é que você tolera a mulher
Jezabel, que se diz profetisa, e ela ensina e leva meus servos desviado
para que eles cometem atos de imoralidade e comer coisas sacrificadas
aos ídolos. pelo pecado, aparentemente envolvendo a maioria dos Tiatira
membros da igreja, era duplo. Primeiro, eles violaram o ensino bíblico tha
t mulheres não devem ser professores ou pregadores na igreja ( 1 Tm.
2:12 ).Isso levou-os a tolerar a mulher Jezabel, que se diz
profetisa. Eles agravado o seu erro de permitir a ela para ensinar,
permitindo a ela para ensinar erro. Como resultado, Jesu s declara, ela
ensina e leva meus servos desviado para que eles cometem atos de
imoralidade e comer coisas sacrificadas aos ídolos.
Jezebel , sem dúvida, não era o nome verdadeiro do falso profetisa,
mas como a mulher infame do Rei Acabe, ela era agente de Satanás para
corromper o povo de Deus. Portanto, o Senhor marca-la com o nome
simbólico Jezebel. O Antigo Testamento Jezebel era uma mulher tão
indescritivelmente vil muito para que os nomes bíblicos se casar com ela,
como a coisa mais mal perverso rei Acabe fez: "Acabe, filho de Om ri fez
o mal aos olhos do Senhor, mais do que todos os que estavam antes
ele. Ela surgiu, como se tivesse sido uma coisa trivial para ele andar nos
pecados de Jeroboão, filho de Nebate, que casou-se com Jezabel, filha de
Etbaal, rei dos sidônios, e foi para servir a Baal, eo adorou "( 1 Reis 16:30-
31 ). Através da influência maligna de Jezabel, o culto a Baal tornou-se
comum em Israel.
Tal como o seu homólogo do Antigo Testamento, a mulher de
Tiatira que falsamente chamado se diz profetisa conseguiu do leadin g
Cristo servos desviado para que eles cometido atos de imoralidade e
comiam coisas sacrificadas aos ídolos. Pode-se especular que ela pode
ter defendido o dualismo filosófico tão comum na filosofia grega
contemporânea. Quando trouxe para a igreja, que o ensino sustentou que o
espírito é bom, ea carne é mau. Uma vez que Deus só está interessado no
espírito, seus fornecedores argumentou falsamente, não importa o que se
faz com o próprio corpo. Assim, de acordo com a Jezebel, não importava
se cristãos comprometidos atos de imoralidade ou comiam coisas
sacrificadas aos ídolos. Ela também pode ter tomado uma torcida, vista
antinomiano da graça de Deus, argumentando que não importa se os
cristãos pecado, já que Deus faria graciosamente perdoá-los. Talvez ela
também encorajou os cristãos a experimentar as coisas profundas de
Satanás, para que pudessem melhor testemunhar aos perdidos. Qualquer
que seja o conteúdo específico de seu falso ensino, levou a maioria dos
crentes Thyatiran desviar da verdade e da justiça.
A Bíblia ensina que os verdadeiros hristians C pode cair na
imoralidade sexual (cf. 1 Coríntios. 6:15-20 ) e idolatria (cf. 1 Coríntios.
10:21 ). Mas, para levar outros cristãos em doutrina falsa ou vida imoral é
um pecado muito grave, que merece uma punição mais
severa. Em Mateus 18:6-10 , Jesus descrito graficamente as graves
consequências para aqueles que conduzem os outros crentes em pecado:
Quem fizer tropeçar um destes pequeninos que crêem em mim a tropeçar,
seria melhor para ele ter uma pedra de moinho pesados pendurasse ao
pescoço, e ser Drowne d na profundeza do mar. Ai do mundo por causa
de seus tropeços! Pois é inevitável que obstáculos vir, mas ai daquele
homem por quem o escândalo vem! Se a tua mão ou o teu pé te faz
tropeçar, corta-a e atira-lo de você, é melhor você entrar na vida aleijado
ou coxo, do que, tendo duas mãos ou dois pés, seres lançado no fogo
eterno. Se o teu olho te faz tropeçar, arranca-o e lança-o de ti. É melhor
entrar na vida com um só olho, do que ter os dois olhos e ser lançado no
inferno de fogo.Veja que você não desprezeis algum destes pequeninos,
porque eu vos digo que seus anjos no céu ver constantemente a face de
meu Pai que está nos céus.

Os "pequeninos que crêem" em Cristo não somos filhos físicos, mas


crianças crentes espiritual. É tão sério para levar outro crente em pecado
que o Senhor disse que a morte por afogamento era uma opção melhor. As
imagens de mutilar a si mesmo é a linguagem que descreve a necessidade
de medidas drásticas para lidar com o pecado.
No Antigo Testamento, Jezebel teve um fim horrível, condizente com
seu status como aquele que levou Israel desviou:
Quando Jeú veio a Jezreel, o que ouvindo Jezabel, e pintou os olhos e
adornou a cabeça e olhou para fora da janela. Como Jeú entrou no ga te,
ela disse: "É assim, Zinri, assassino de seu mestre?" Então, ele levantou o
rosto para a janela e disse: "Quem está do meu lado? Quem? "E dois ou
três funcionários olhou para ele. Ele disse: "Jogue-la." E lançaram-se, e
alguns de seu sangue era aspergido sobre a parede e os cavalos, e ele
pisada sob os pés dela. Quando ele entrou, ele comeu e bebeu, e ele disse:
Eles foram para enterrá-la, mas não encontraram nada mais dela do que o
crânio "Veja agora por aquela maldita e enterrá-la, pois ela é a filha de
um rei." e os pés e as palmas das suas mãos. Portanto, eles voltaram e
disseram-lhe. E ele disse: "Esta é a palavra do Senhor, que ele falou por
seu servo Elias, o tisbita, dizendo:" Na propriedade de Jezreel os cães
comerão a carne de Jezabel, eo cadáver de Jezabel será como esterco
sobre a face do campo na propriedade de Jezreel, de modo que não pode
dizer: "Esta é Jezabel." '"( 2 Reis 9:30-37 )

Graciosamente o Senhor deu a falsa profetisa de Tiatira tempo para se


arrepender, mas ilustrando a triste verdade que as pessoas amam mais as
trevas do que a luz ( João 3:19 ), ela não não quer arrepender-se da sua
prostituição. Sua contundente e definitiva recusa se arrepender levaria a
um julgamento terrível, introduzido pela palavra prender eis. Porque
Jezebel se recusou a se arrepender, Cristo declarou vou jogá-la em uma
cama de doença. As palavras da doença não fazem parte do texto original
grego, mas foram fornecidos como conjectura pelos tradutores. À luz da
finalidade da recusa de Jezabel se arrepender, é mais provável que
acama se refere à morte e do inferno o melhor lugar de descanso para
aqueles que se recusam a arrepender-se.
Julgamento divino estava prestes a cair, não só em Jezebel, mas
também aqueles que cometem adultério com ela. The Lord ameaça
expulsá-los numa grande tribulação , não a tribulação escatológico
descrito emApocalipse 4-19 , mas a aflição ou angústia. Uma vez que estes
foram os cristãos pecadores que haviam acreditado suas mentiras, o
Senhor não ameaça enviá-los para o inferno, como fez a falsa
profetisa. Ele promete trazê-los de castigo severo, possivelmente, até
mesmo a morte física (cf. 1 Coríntios 11:30. ; 1 João 5:16 ) - se não se
arrependerem de seus atos.
Então Cristo nomeia um terceiro grupo que enfrenta julgamento
divino, declarando: Eu vou matar seus filhos com pestilência. de
Jezebel crianças não eram dela biológica, mas seus filhos espirituais. A
igreja tinha cerca de 40 anos de idade, quando João escreveu, de modo que
seu falso ensino tinha sido em torno de tempo suficiente para uma segunda
geração de arroistas ter surgido. Assim como fez com Ananias e Safira, o
Senhor ameaça matar esses arroistas com pestilência (literalmente "matá-
los com a morte"). Era tarde demais para Jezebel, seu coração estava
endurecido no pecado impenitente. Mas o Senhor Jesus Cristo
misericordiosamente adverte seus discípulos a se arrepender enquanto
ainda há tempo.
O julgamento severo prometeu a falsa profetisa e seus seguidores mais
uma vez revela a paixão de Cristo para uma igreja doutrinariamente e
comportamentalmente puro. Ele fará o que for necessário para limpar a sua
igreja do pecado, até mesmo ao ponto de tirar a vida dos falsos
mestres. Essa dura realidade deve causar todos os que pretendem ser
professores e pregadores na igreja para ter certeza de que eles estão
falando a verdade (cf. Tiago 3:01 ). Ele também deve alertar os cristãos
que seguem os falsos mestres a se arrepender de seus pecados, para que
eles enfrentam castigo divino.
Cristo recei ve glória quando Ele julgou Jezebel e seus
seguidores. Quando isso aconteceu, todas as igrejas que sabem que Ele é
Aquele que sonda as mentes e os corações. Essa frase oferece mais uma
confirmação da divindade de Cristo, já que ele é usado no Antigo
Testamento, em referência a Deus (por exemplo, 1 Crônicas 28. : 9 ; . Sl
07:09 , Pv 24:12. ; Jer 11:20. , 17:10 , 20:12 ). Depois Ele julgou a igreja
Tiatira, todas as outras igrejas seriam advertidos contra o mal de tolerar o
pecado. Eles também percebem que nada pode ser escondido do olhar
penetrante do Senhor das igrejas.
Não se sabe quantos nessa congregação respondeu à advertência de
Cristo, mas, tragicamente, a igreja Tiatira como um todo aparentemente
não acatá-la. A história registra que ele caiu na armadilha da Montanista
heresia (um movimento liderado por um falso profeta, que reivindicou
revelação contínua de Deus para além da Escritura) e saiu da existência até
o final do segundo século.
Cristo, então, dirigiu uma palavra de conforto para os verdadeiros
crentes na igreja Tiatira que não tinham seguido os falsos ensinos de
Jezabel: darei a cada um de vós segundo as suas obras. julgamento
infalível de Cristo seria baseada na de cada pessoa atos; aqueles que eram
inocente não seria punido juntamente com o culpado. Que todos serão
julgados por suas obras é um tema freqüente nas
Escrituras. Em Mateus 07:16 Jesus disse que os falsos profetas: "Você vai
conhecê-los pelos seus frutos." Falando de Sua segunda vinda, Jesus
advertiu: "Porque o Filho do Homem há de vir na glória de seu Pai, com
Seus anjos, e então vai retribuir a cada um segundo as suas obras
"( Mateus 16:27. ;. cf Ap 22:12 ). Deus é justo juiz "que retribuirá a cada
um segundo as suas obras" ( Rom. 2:06 ). Paulo escreveu sobre o seu
adversário amarga Alexandre, o latoeiro, "O Senhor lhe retribuirá segundo
as suas obras" ( 2 Tm. 4:14 ).
Obras sempre foram a base para o julgamento divino. Isso não
significa, no entanto, que a salvação é pelas obras (cf. Ef 2:8-9. ; 2 Tim
1:09 ; Tito 3:05 ). Atos das pessoas revelam a sua condição espiritual. Isso
é o que James queria dizer quando disse: "Eu te mostrarei a minha fé pelas
minhas obras" ( Tiago 2:18 ). A fé salvadora, inevitavelmente, expressar-
se em boas obras, fazendo com que James a declarar que "a fé, se não tiver
obras, é morta em si mesma" ( Tiago 2:17 , cf. v 26 ). Os cristãos são
novas criaturas ( 2 Coríntios. 05:17 ), "criados em Cristo Jesus para boas
obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas"
( Ef. 2:10 ).Obras não podem salvar, mas eles nada.
Julgamento deve começar pela casa de Deus ( 1 Ped. 4:17 ). Mas o
julgamento de Cristo refletem adequadamente de cada pessoa ações-uma
realidade que deve trazer o medo para aqueles que ensinam e praticam a
falsa doutrina, mas conforto e esperança para aqueles cuja fé é genuína.
O COMANDO
Mas eu digo para você, o resto que estão em Tiatira, que não têm esta
doutrina, que não conhecem as chamadas profundezas de Satanás,
como eles chamam, eu coloco nenhuma outra carga sobre vocês.No
entanto o que você tem, se apegam até que eu venha. (2:24-25)
Depois de ter avisado os praticantes da falsa doutrina se arrepender,
Cristo dirigiu palavras de conforto para o resto que estão em Tiatira,
que se não segurar a falso Jezebel ensino. Eles são uma reminiscência de
palavras de conforto de Deus para aqueles nos dias de Malaquias, que
temia ser varrido em juízo divino:
Então aqueles que temiam ao Senhor falaram uns aos outros, e que o
Senhor deu atenção e ouviu, e um memorial foi escrito diante dele para
os que temem o Senhor e que estima o seu nome. "Eles serão meus", diz
o Senhor dos Exércitos ", no dia em que eu preparo minha própria posse,
e eu vou poupá-los como um homem poupa a seu filho que o serve."
( Mal. 03:16 -17 )

Cristo ainda definido os verdadeiros crentes como aqueles que não


conheceram as profundezas de Satanás, que ca ll-los. Jezebel e seus
seguidores alegou ser encanamento nas profundezas do domínio de
Satanás e espiritualmente permanecendo incólume. Em seu perverso,
libertino, licencioso falsa teologia, eles acreditavam que poderiam fazê-lo
impunemente. Este ensino pré-gnóstico, disse que um era livre para
envolver a esfera de Satanás e participar pecados do corpo sem prejudicar
o espírito. Uma vez que o espírito é de Deus, a sua lógica distorcida foi, o
que importa se o corpo participa de festas idólatras e se engaja em
imoralidade sexual?Imaginavam-se ser livre para explorar a esfera satânica
e depois vem descaradamente para adorar a Deus.
Para os verdadeiros crentes que não tinham experimentado o alegado
conhecimento mais profundo reivindicado por estes hereges, o Cristo
disse: Eu coloco nenhuma outra carga sobre vocês. Tendo o ônus de ver
flagrante falso ensino e vida imoral desenfreada em sua igreja, e ter que
resistir à incessante solicitação e ridículo do partido Jezebel, era carga
suficiente para eles suportar. Mas para que eles se tornem overconf ident,
Cristo exorta-os, o que você tem, se apegam até que eu venha (cf. 1 Cor.
10:12 ). O uso da palavra forte krateō ( apegar ) indica que não seria
fácil. A vinda de Cristo, como relacionado à igreja Tiatira foi sua vinda
para eles em j udgment. Mas em um sentido mais amplo, todos os crentes
devem "se apegam ao que é bom" ( Rom. 00:09 ) até o retorno de Cristo.

O CONSELHEIRO
O que vencer, e quem mantém Minhas ações até o fim, eu lhe darei
autoridade sobre as nações, e ele as regerá com vara de ferro, como os
vasos do oleiro são quebradas em pedaços, como eu também tenho
recebi autoridade de meu Pai, e eu lhe darei a estrela da
manhã. Aquele que tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às
igrejas. (2:26-29)
Para aquele que vencer (ou seja, uma verdadeira Christia n;. cf 1 Jo
5:05 ) e ... continua de Cristo ações (em contraste com aqueles no
v 22 que praticaram atos malignos de Jezabel) até o final (firme
obediência marca um verdadeiro cristão), Cristo promete duas
coisas. Primeiro, Cristo vai dar essas pessoas autoridade ov er nações,
e que as regerá com cetro de ferro, como os vasos do oleiro são
quebradas em pedaços.Essa promessa, tirada de Salmos 2:7-9 , é uma
participação no reino milenar. Aqueles que permaneceram fiéis a Cristo,
apesar de ser b comido e desprezado nesta vida vai governar com Ele em
Seu reino terrestre. Eles vão exercer autoridade sobre as
nações, governando -os com uma vara de ferro (cf. Ap 0:05 ; 19:15 ). As
nações no reino milenar que se rebelam contra o domínio de Cristo e
ameaçam o seu povo será destruído. Aquelas pessoas que governarão com
ele vai ajudar a proteger o seu povo e promover a santidade e
justiça. Cristo vai delegar autoridade a
eles como Ele também tem recebido
autoridade Seu Pai (cf. João 05:22 , 27 ).
Ch Rist também prometeu dar aos seus fiéis seguidores a estrela da
manhã. Alguns conectar a estrela da manhã, com passagens
como Daniel 0:03 e Mateus 13:43 . A promessa seria que os crentes irão
refletir a glória de Cristo. Enquanto os cristãos irão refletir a glória de Chr
ist, é melhor ver a estrela da manhã , como o próprio Cristo, um título
que ele assume em Apocalipse 22:16 (cf. 2 Ped. 1:19 ). Cristo prometeu
crentes a Si mesmo em toda a sua plenitude, a quem nós "... agora conheço
em parte [vamos] então ... conhecerei como [que] também foram
totalmente conhecido" ( 1 Co 13:12. ).
As palavras finais, aquele que tem ouvidos, ouça o que o Espírito
diz às igrejas, são uma carga para atender à mensagem da carta à igreja de
Tiatira. Três verdades importantes se destacam. Fi rst, esta carta revela a
seriedade de praticar e tolerar o pecado, e que Deus vai julgar o pecado
continuado, sem arrependimento na igreja. Em segundo lugar, um padrão
de obediência marca verdadeiros cristãos. Finalmente, graciosa promessa
de Deus para o Seu próprio é que, apesar de lutas com o pecado eo erro
nas igrejas, eles vão experimentar toda a plenitude de Cristo, como eles
reinar com Ele em Seu reino. Essas igrejas, como Tiatira, que não
conseguem atender a mensagem receberá o juízo divino; aqueles que
acatar sua mensagem receberá a bênção divina.

Sardes: A Igreja Morto


(Apocalipse 3:1-6)

8
"Ao anjo da igreja em Sardes escreve: Aquele que tem os sete espíritos
de Deus e as sete estrelas, diz o seguinte:" Conheço as tuas obras, que
tens nome de que você está vivo, mas está morto. Acorde, e fortalecer
as coisas que permanecem, que estavam prestes a morrer, porque não
achei as tuas obras concluídas, à vista de meu Deus. Então lembre-se
que você tem recebido e ouvido, e mantenha-o, e arrepende-
te. Portanto, se você não acordar, virei como um ladrão, e não saberás
a que horas vou chegar até você. Mas você tem algumas pessoas em
Sardes que não contaminaram as suas vestiduras e andarão de branco
junto comigo, pois são dignas. O que vencer será assim vestido de
vestes brancas, e eu não vou apagar seu nome do livro da vida, e
confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus
anjos. Aquele que tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.
"(3:1-6)
As grandes distâncias do espaço interestelar a re inimaginavelmente
imensa. As estrelas mais próximas de nós são trilhões de quilômetros de
distância. Essas grandes distâncias têm forçado os astrônomos a chegar a
uma unidade de medida apropriada, o ano-luz. Um ano-luz é a distância
que a luz, viajando a mais de 186.000 milhas por segundo, percorre em um
ano mais de 6 trilhões de milhas.
A enorme distância até mesmo as estrelas mais próximas apresenta
uma possibilidade interessante. Se uma estrela de trinta anos-luz de
distância da Terra explodiu e morreu há cinco anos, não seria capaz de
dizer, olhando para ela por mais 25 anos. Embora não mais na existência, a
luz que a estrela iria brilhar como se nada tivesse mudado.
Essa ilustração resume perfeitamente a situação em muitas igrejas. Eles
ainda brilham com a luz refletida de um passado brilhante. Olhando para
eles a partir de uma certa distância, pode-se pensar que nada havia
mudado. No entanto, a escuridão espiritual do falso ensino e de vida
pecaminoso extinguiu a luz no interior, apesar de alguns de sua reputação
pode s lavrar permanecem.
Essa igreja era a igreja de Sardes. Ele tinha fama de estar vivo, mas o
Senhor Jesus Cristo pronunciou a ser morto. A espiral descendente
representado por essas igrejas, começando com a perda da igreja de Éfeso
de seu primeiro amor por Jesus Cristo e continuar com a vida mundana de
Pérgamo e tolerância do pecado de Tiatira, atingiu um novo patamar de
Sardes. A igreja de Sardes poderia muito bem ser apelidado de "A
Primeira Igreja do Joio." Foi uma igreja dominado pelo pecado,
incredulidade e falsa doutrina. Como a figueira da parábola de Jesus, que
deu à luz folhas, mas nenhum fruto ( Matt. 21:19 ).
Como o resto das sete igrejas, a igreja de Sardes era uma igreja real,
existente na época de João. Mas também simboliza as igrejas mortas que
têm existido ao longo de sua história, e, infelizmente, continuam a existir
em nossos dias. A aparência da luz é apenas uma ilusão.
A carta do Senhor Jesus Cristo para a igreja de Sardes pode ser
dividido em sete seções familiares: o correspondente, a igreja, a cidade, a
preocupação, a comenda, o comando eo conselho.

O CORRESPONDENTE
Aquele que tem os sete espíritos de Deus e as sete estrelas, diz o
seguinte: (3:1 c )
As descrições do autor divino em cada um dos sete letras são
desenhadas a partir da visão de 1:12-17 . A carta de Sardes chama um
componente adicional a partir da saudação em 1:04 , onde a frase sete
Espíritostambém aparece. Essa frase pode se referir a Isaías 11:02 , onde o
Espírito Santo é descrito como "o Espírito do Senhor ..., o espírito de
sabedoria e de entendimento, espírito de conselho e de fortaleza, o espírito
de conhecimento e de temor do Senhor. "Também pode se referir à
representação simbólica do Espírito Santo como um candelabro com sete
lâmpadas (uma menorah), apresentado em Zacarias 4:1-10 . Em qualquer
caso, a referência é a plenitude do Espírito. Jesus Cristo é representado em
Sua Igreja por meio do Espírito Santo.
As sete estrelas são os sete mensageiros ou anciãos (cf. 1:20 ), um de
cada uma das sete igrejas, que provavelmente carregava um exemplar do
livro do Apocalipse de volta para suas respectivas igrejas. As imagens
mostra Jesus Cristo, o Senhor soberano da igreja, mediando seu governo
através de tais líderes e pastores piedosos.
Introdução de si mesmo de Cristo não sugerem a gravidade da situação
em Sardes. Surpreendentemente, ele não se apresentou como o Juiz divino
(como fez em 02:18 para a Igreja em Tiatira), embora a igreja de Sardes
enfrentou julgamento iminente. Em vez disso, ele descreveu a si mesmo
como aquele que soberanamente trabalha em sua igreja através do Espírito
Santo e líderes piedosos. Essa introdução serviu como um lembrete para a
igreja de Sardes que lhes faltava. Desprovido do Espírito, a igreja de
Sardes estava morto, preenchido pelo redimido.

A IGREJA
a igreja em Sardes (3:1 a )
Embora os detalhes não são registrados nas Escrituras, a igreja de
Sardes foi provavelmente fundada como uma extensão do ministério de
Paulo em Éfeso ( Atos 19:10 ). A pessoa mais importante da igreja de
Sardes conhecidos na história é Melito. Ele era um apologista (que
escreveu em defesa do cristianismo) que serviu como bispo de Sardes, no
final do segundo século. Ele também escreveu o primeiro comentário
conhecido em passagens de Apocalipse. A letra não fala de perseguição
(por que Satanás se preocupou em perseguir a igreja morta?), Falsas
doutrinas, falsos mestres, ou vivo corruptos. No entanto, uma combinação
dessas coisas era, obviamente, presente em Sardes, uma vez que a igreja
tinha morrido.

A CIDADE
Sardes (3:1 b )
Para um grau surpreendente, a história da igreja de Sardes paralelo ao
da cidade. Fundada cerca de 1200 AC , Sardes tinha sido uma das maiores
cidades do mundo antigo, capi tal do fabulosamente rico Lídio reino. (O
nome do mais famoso rei daquele reino, Creso, vive em no ditado "tão rico
como Creso"). Esopo, o famoso escritor de fábulas, pode ter sido de
Sardes. Grande parte da riqueza de Sardes veio de ouro retirado do rio
Pactolus nas proximidades; arqueólogos encontraram centenas de cadinhos
usados para o refino de ouro, nas ruínas de Sardes (Edwin M.
Yamauchi, New Cities Testamento no oeste da Ásia Menor [Grand Rapids:
Baker, 1980], 65). Ouro e prata moedas foram cunhadas aparentemente
primeiro de Sardes. A cidade também se beneficiou de sua localização na
extremidade ocidental da estrada real que levou a leste da capital persa de
Susa, e de sua proximidade com outras importantes rotas comerciais. Foi
também um centro de produção de lã e da indústria do vestuário, na
verdade, Sardes afirmou ter descoberto como tingir lã.
Sardes foi localizado a cerca de 30 milhas ao sul de Tiatira, no vale
fértil do rio Hermus. Uma série de esporas ou colinas se projetava a partir
do cume do Monte Tmolus, ao sul do rio Hermus. Em um dos morros,
alguns 1.500 pés acima do fundo do vale, estava Sardes. A sua localização
fez a cidade toda, mas inexpugnável. A colina sobre a qual foi construído
Sardes tinha suave, quase perpendicular balançar paredes em três
lados.Somente a partir do sul da cidade poderia ser abordado, via, um
caminho difícil íngreme. A única desvantagem para um site de outra
maneira ideal era que não havia espaço limitado para a cidade a se
expandir. Por fim, quanto Sardes cresceu, uma nova cidade surgiu ao pé da
colina. O site antigo continuou sendo um refúgio para recuar em perigo
quando ameaçados.
Sua localização aparentemente inexpugnável fez com que os habitantes
de Sardes para se tornar confiante demais. Essa complacência levou à
queda da cidade. Por descuido, o unimaginab le aconteceu: Sardes foi
conquistada. A notícia da sua queda enviou ondas de choque através do
mundo grego. Mesmo nos dias de João, vários séculos mais tarde, um
ditado proverbial equiparado "para capturar a acrópole de Sardes" com o
"fazer o impossível" (Colin J. Ele mer, As Cartas às Sete Igrejas da Ásia
em seu ambiente local [Sheffield: JSOT Press, 1986], 133). Dr. Robert L.
Thomas relata a conta da queda de Sardes:
Apesar de uma suposta advertência contra a auto-satisfação pelo deus
grego que ele consultou, Creso, rei da Lídia iniciou um ataque contra
Ciro, rei da Pérsia, mas foi derrotado. Voltando a Sardes para recuperar e
reconstruir seu exército para outro ataque, ele foi perseguido rapidamente
por Ciro que á cerco contra Sardes. Creso senti totalmente seguro em sua
situação inexpugnável no topo da acrópole e previu uma vitória fácil
sobre os persas, que foram encurralados entre as rochas perpendiculares
na Cidade Baixa, uma presa fácil para a montagem do exército Lídio para
esmagar. Após aposentar-se uma noite, enquanto o drama se desenrolava,
ele despertou para descobrir que os persas tinham ganhado o controle da
acrópole por escala um por um nas paredes íngremes (549 AC ). Tão
seguro que os Sardians sentem que deixaram este meio de acesso
totalmente subterrâneo, permitindo que os escaladores a subir não
observado. Diz-se que até uma criança poderia ter defendido a cidade a
partir deste tipo de ataque, mas não tanto como um observador tinha sido
nomeado para assistir o lado que se acreditava ser inacessível.
A história se repetiu mais de três séculos e meio mais tarde, quando
Antíoco, o Grande Sardes conquistados por utilizar os serviços de um
alpinista de pé firme de Creta (195 AC ). Seu exército entrou na cidade
por outro caminho, enquanto os defensores da confiança descuidada
foram conten t para guardar a uma abordagem conhecida, o istmo de terra
ligado ao Monte Tmolus no sul. ( Apocalipse 1-7 : Um comentário
exegético[Chicago: Moody, 1992], 241)

Sardes nunca recuperou a sua independência, acabam chegando sob o


controle romano, em 133 AC. Uma catastrófico terremoto destruiu a cidade
em ANÚNCIO 17, mas foi reconstruída com a ajuda financeira generosa do
imperador Tibério. Em agradecimento, os habitantes de Sardes construiu
um templo em sua honra. Objeto principal da cidade de adoração, no
entanto, era a deusa Cibele, a mesma deusa adorada em Éfeso como
Artemis (Diana). Nascentes de água quente, não muito longe de Sardes foi
comemorado como um local em que os deuses manifestaram seu suposto
poder de dar vida a um morto-nota irônica para uma cidade cuja igreja
estava morta. Nos dias de João Sardes era próspera, mas decadente, seus
dias de glória já passou. Tanto a cidade ea igreja que continha tinha
perdido a sua vitalidade.

A CONCERN
Conheço as tuas obras, que tens nome de que você está vivo, mas está
morto. ... Para eu não encontrei as tuas obras concluídas, à vista de
meu Deus. (3:1 d, 2 b )
Porque a Igreja de Sardes estava morto, Cristo ignorado a
recomendação usual para o momento e foi diretamente às suas
preocupações para ele. Apesar de sua aparência externa pode ter enganado
os homens (que tinha um nome, ou a reputação de ser vivo ), a Igreja de
Sardes não poderia enganar o onisciente Senhor Jesus Cristo, que conhecia
as suas obras. com seu conhecimento infalível, ele pronunciou a Igreja de
Sardes para sermortos. Como tantas igrejas hoje que foi contaminado pelo
mundo, caracterizada pela decadência interna, e povoada por pessoas não
resgatados jogando igreja.
A morte espiritual no Novo Testamento é um lways relacionados com
a sua causa-sin. Efésios 2:01 descreve o não regenerado como "mortos em
[suas] transgressões e pecados"
(cf. Lucas 9:60 , 15:24 , 32 ;Colossenses 2:13 ; 1 . Tim 5:06 ; 1 João
3:14 ). A igreja de Sardes era como um museu em que um recheado
animais produtores são exibidas em seus habitats naturais. Tudo parece
estar normal, mas nada está vivo. Sin matou a Igreja de Sardes.
Quais são os sinais de perigo que a igreja está morrendo? A igreja está
em perigo quando ela se contenta em descansar sobre os louros do
passado, quando ele está mais preocupado com formas litúrgicas que a
realidade espiritual, quando ele se concentra em curar os males sociais ao
invés de mudar o coração das pessoas através da pregação do Evangelho
que dá vida de Jesus Cristo , quando ele está mais preocupado com o
material que as coisas espirituais, quando está mais preocupado com o que
os homens pensam que o que Deus disse, quando é mais enamorado com
credos doutrinários e sistemas de teologia do que com a Palavra de Deus,
ou quando perde a sua convicção de que cada palavra da Bíblia é a palavra
de Deus. Não importa o que a sua presença, não importa o quão
impressionante seus edifícios, não importa o seu status na comunidade,
como uma igreja, depois de ter negado a única fonte de vida espiritual, está
morto.
A congregação de Sardes estava realizando obras; eles estavam
atravessando os movimentos. Mas esses atos, Cristo declarou, não
foram concluídas, à vista de meu Deus. Embora suficiente para dar a
Igreja de Sardes uma reputação diante dos homens, essas obras eram
insuficientes e inaceitáveis aos olhos de Deus. Eram mas a ess POINTL,
movimento de corpos sem vida, bom de Sardes a congregação trabalha
apenas roupas graves do regenerado. Os zumbis espirituais (cf. Ef. 2:1-2 )
que povoam a Igreja de Sardes estava vivendo uma mentira. Eles haviam
sido pesados na balança do Justo Juiz e achado em falta (cf. Dan. 05:27 ).
O Antigo Testamento herói Sansão fornece uma ilustração apt do
dilema da Igreja de Sardes. Apesar de seus feitos espetaculares e sua força
incrível, sua vida chegou a um triste e trágico fim. A sedutora Dalila
"pressionado [Sansão] diariamente com as suas palavras e molestando-o"
( Jz. 16:16 ) para revelar-lhe o segredo de sua força. Eventualmente,
depois de "sua alma estava aborrecido até a morte" (v. 16 ) por seu
constante curiosos, Sansão disse a Dalila a verdade. Ela cortou o cabelo, e
ele perdeu a sua grande força, não por causa do corte de cabelo, mas por
causa de sua desobediência a Deus. Então veio o momento mais triste de
toda a história trágica. Os filisteus vieram para aproveitar Sansão e, sem se
preocupar, ele foi para lidar com eles. Eles, no entanto, o capturaram,
amarraram-no e arrancaram-lhe os olhos. Tragicamente, Sansão "não sabia
que o Senhor se tinha retirado dele" (v. 20 ). Embora ele fosse o mesmo
homem, com o mesmo nome, o seu poder se foi. O resultado para Sansão
era prisão, cegueira, humilhação e, fi nalmente, a morte.
Assim também a igreja de Sardes, uma vez que espiritualmente vivo e
forte, agora era cego e fraco, não percebendo que Deus tinha muito tempo
falecido.

A COMENDA
Mas você tem algumas pessoas em Sardes que não contaminaram as
suas vestiduras e andarão de branco junto comigo, pois são
dignas. (03:04)
Em meio a esta igreja morta, cheia de pessoas não regeneradas,
de poucos verdadeiros cristãos foram espalhados como flores em um
deserto. Não havia um número suficiente deles, no entanto, para mudar
avaliação global de Cristo da igreja como morto. Mas Ele não tinha
esquecido aqueles que permaneceram fiéis a Ele (cf. Mal 3:16-17. ; Hb
6:10 ).
Que Deus preserva Seu remanescente fiel é um tema freqüente da
Escritura. Paulo escreve em Romanos 11:1-5 :
Digo, porém, Deus não rejeitou o seu povo, não é? Que isso nunca
aconteça! Porque eu também sou israelita, da descendência de Abraão, da
tribo de Benjamim. Deus não rejeitou o seu povo, que antes
conheceu. Ou não sabeis o que a Escritura diz na passagem de Elias,
como ele fala a Deus contra Israel? "Senhor, mataram os teus profetas,
eles derrubaram os teus altares, e só eu fiquei, e buscam a minha vida."
Mas qual é a resposta divina? "Eu tenho guardado para mim sete mil
homens, que não dobraram os joelhos diante de Baal." Da mesma forma,
então, também passou a ser no tempo presente ficou um remanescente
segundo a eleição da graça.

Deus tinha o Seu remanescente, mesmo na igreja morta de


Sardes. Havia alguns sincero entre os hipócritas, alguns humilde entre os
pró ud, alguns separados entre o mundano, e algumas hastes de trigo entre
o joio.
Cristo descreveu o remanescente fiel como aqueles que não
contaminaram as suas vestes. Suja é de molunō, que significa "mancha",
"para destruir", "a mancha", ou "para poluir." Era uma palavra que teria
sido familiar aos leitores de Sardes por causa da lã da cidade tingimento da
indústria. Garments simbolizar caráter nas Escrituras (por exemplo, Isaías
64:6. ; Jude 23 ). O remanescente fiel poderia entrar na presença de Deus,
porque eles não tinham contaminada ou poluída em si, mas manifesta o
seu caráter divino.
Especificamente, Cristo diz dos que andarão de branco junto
comigo, pois são dignas. Nos tempos antigos, as roupas eram usadas para
celebrações e festivais. Porque eles se recusaram a contaminar as suas
vestes, Cristo seria substituir as roupas limpas humanamente preservados
com os divinamente puros (cf. 07:14 ). As vestes brancas de pureza Cristo
promete aqui e no versículo 5 (cf. 06:11 , 07:09 , 13 , 19:08 , 14 ) estão em
outro lugar usado pelo próprio Cristo ( Mateus 17:02 ; Marcos 09:03 ) e os
santos anjos ( Mateus 28:3. ; Marcos 16:05 , Atos 01:10 ). Aqueles que
têm uma medida de santidade e pureza agora será dada a perfeita santidade
e pureza no futuro.

O COMANDO
Acorde, e fortalecer as coisas que permanecem, que estavam prestes a
morrer. Lembre-se ... Então, o que você tem recebido e ouvido, e
mantenha-o, e arrepende-te. Portanto, se você não acordar, virei como
um ladrão, e não saberás a que horas vou chegar até você. (3:2 a, 3)
Cristo dirigiu-se ao comando para o remanescente fiel dos verdadeiros
cristãos de Sardes, não há sentido em falar para aqueles que estão
mortos. Se a sua igreja era para sobreviver precisava desesperadamente de
vida.Cristo deu para eles o caminho para a restauração espiritual, dando-
lhes cinco passos a seguir.
Primeiro, eles precisavam acordar. Não houve tempo para a
indiferença, não poderia apenas ir com o fluxo, eles tiveram que reverter
isso. O remanescente crente necessário olhar para o que estava
acontecendo em sua igreja, avaliar a situação, envolver-se em mudar as
coisas, confrontar o pecado e erro, e fazer a diferença.
Em segundo lugar, eles precisavam fortalecer as coisas que
permanecem, que estavam prestes a morrer. Coisas é um substantivo
neutro no grego e não se refere a pessoas, mas às realidades
espirituais. Chri rua exortou os verdadeiros cristãos de Sardes para atiçar a
chama as brasas das graças espirituais restantes na sua igreja.
O terceiro passo foi para o remanescente fiel a lembrar o
que haviam recebido e ouvido. Eles precisavam voltar para as verdades
da Palavra de Deus, lembrando o evangelho e do ensinamento dos
apóstolos. Por esta altura, as cartas de Paulo estavam em circulação
(cf. 2 Ped. 3:15-16 ) e no resto do Novo Testamento havia sido escrito. Os
crentes de Sardes precisava reafirmar sua crença na verdade acerca de
Cristo, o pecado, salvação e santificação. Nas palavras de Paulo a
Timóteo, que estavam a guardar o que tinha sido confiada a eles ( 1 Tm.
6:20 ). Eles precisavam estabelecer uma base doutrinária sólida para servir
como base para a renovação.
Em quarto lugar, depois de ter ido de volta para as verdades da
Escritura, eles precisavam mantê -los. A teologia ortodoxa além de vidas
obedientes não traria renovação.
Por fim, eles precisavam se arrepender. Com remorso e tristeza, os
crentes em Sardes fosse confessar e se afastam de seus pecados. Estes
cinco passos, se diligentemente praticado, traria avivamento.
As conseqüências se avivamento não veio seria grave. Cristo advertiu-
os , se você não acordar, virei como um ladrão, e não saberás a que
hora I wil l vir até você. A imagem de Jesus vindo como um
ladrãosempre carrega a idéia de julgamento iminente ( Matt .
24:43 , Lucas 0:39 ; 1 Tessalonicenses 5:02. , 4 ; 2 Pedro
3:10. ; Rev. 16:15 ). A ameaça aqui não está relacionado com a Sua
segunda vinda, mas é que o Senhor viria e destruiria a Igreja de Sardes, se
não houver reavivamento. Ele também pode ser extrapolada para uma
advertência do julgamento que enfrenta todas as igrejas mortas na volta de
Cristo.
A única maneira de evitar o julgamento mais severo que aguarda
aqueles que conhecem a verdade e afastar-se dele ( Heb. 10:29-30 ) é
seguir o caminho para a vida espiritual.

O CONSELHEIRO
O que vencer será assim vestido de vestes brancas, e eu não vou
apagar seu nome do livro da vida, e confessarei o seu nome diante de
meu Pai e diante dos seus anjos. Aquele que tem ouvidos, ouça o que o
Espírito diz às igrejas. (3:5-6)
A título de incentivo, Cristo descreveu as recompensas que aguardam
aqueles que participaram do renascimento. Os cristãos verdadeiros, como
já referimos, será assim vestido de vestes brancas. No mundo
antigo,roupas brancas também foram usados para ocasiões festivas como
casamentos. Os verdadeiros cristãos vão usar deles na ceia das bodas do
Cordeiro ( 19:7-9 ). Vestes brancas foram também usados por aqueles
comemorando a vitória na batalha, todos os verdadeiros cristãos são
vitoriosos por meio de Cristo sobre o pecado, morte e Satanás. Mas, como
observado anteriormente na discussão do versículo 4 , principalmente dos
crentes vestes brancas representam a pureza ea santidade. Cristo promete
vestir cristãos no esplendor da pureza e santidade eterna.
Cristo promete ainda mais todo cristão verdadeiro que Ele não vai
apagar seu nome do livro da vida, mas vai confessar seu nome
diante do Pai e diante dos seus anjos. Incrivelmente, embora o texto diz
exatamente o oposto, algumas pessoas assumem que esse versículo ensina
que o nome de um cristão pode ser apagado do livro da vida. Eles assim
tolamente transformar a promessa em uma ameaça. Êxodo 32:33 , é
defendido por alguns, defende a idéia de que Deus pode remover o nome
de alguém do Livro da Vida. Nessa passagem, o Senhor diz a Moisés que
"quem pecou contra mim, a este riscarei do meu livro." Não há
contradição, no entanto, entre essa passagem ea promessa de Cristo
em Apocalipse 03:05 . O livro referido no Êxodo 32:33 não é o Livro da
Vida descrito aqui, em Filipenses 4:03 , e mais tarde em Apocalipse
( 13:08 ,17:08 , 20:12 , 15 , 21:27 ). Em vez disso, refere-se ao livro dos
vivos, o registro daqueles que estão vivos (cf. Sl. 69:28 ). A ameaça, então,
não é a condenação eterna, mas a morte física.
Nos dias de João, os governantes mantiveram um registo dos cidadãos
de uma cidade. Se alguém morreu ou cometeu um crime grave, o seu nome
foi apagado do cadastro. Cristo, o Rei do céu, promete nunca para apagar
um nome verdadeiro do cristão do rol daqueles cujos nomes foram escritos
"desde a fundação do mundo no livro da vida do Cordeiro que foi morto"
( 13:8 ).
Pelo contrário, Cristo vai confessar cada crente nome perante Deus,
o Pai e diante dos seus anjos. Ele vai afirmar que eles pertencem a
ele. Aqui Cristo reafirma a promessa que fez durante Seu ministério
terreno: "Todo aquele que me confessar diante dos homens, também eu o
confessarei diante de meu Pai que está nos céus" ( Mateus 10:32. ). A
verdade confortadora que a salvação verdadeiros cristãos é eternamente
segura é inconfundível o ensino das Escrituras. Em nenhum lugar é que a
verdade mais forte do que declarou em Romanos 8:28-39 :
E nós sabemos que Deus faz com que todas as coisas cooperam para o
bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o
seu propósito. Para aqueles que de antemão conheceu, também os
predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, para que Ele
seja o primogênito entre muitos irmãos, e estes aos que predestinou,
também os chamou, e estes aos que chamou, também justificou; e estes
aos que justificou, também glorificou. Que diremos, pois, a estas
coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós? Aquele que não poupou
o seu próprio Filho, mas o entregou por todos nós, como é que Ele não
também com Ele nos dará graciosamente todas as coisas? Quem intentará
acusação contra os eleitos de Deus? Deus é o único que justifica, quem é
aquele que condena? Cristo Jesus é quem morreu, ou, melhor, que
ressuscitou, que está à mão direita de Deus, e também intercede por
nós. Quem nos separará do amor de Cristo? Será tribulação, ou angústia,
ou perseguição, ou fome, ou nudez, ou perigo, ou espada? Assim como
está escrito: "Por amor de ti estamos a ser condenado à morte o dia todo,
fomos considerados como ovelhas para o matadouro." Mas em todas
estas coisas somos mais que vencedores, por aquele que nos amou. Pois
estou convencido de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os
principados, nem o presente, nem o futuro, nem as potestades, nem a
altura, nem a profundidade, nem qualquer outra coisa na criação será
capaz de nos separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso
Senhor.

A carta de Sardes termina, como os outros seis, com uma exortação


para prestar atenção ao conselho, comandos e promete ela contém: Aquele
que tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas. Os zumbis
espiritualmente mortos jogando igreja precisava para atender a advertência
de Cristo de julgamento iminente. Os crentes indiferentes precisava
acordar antes que fosse tarde demais para salvar sua igreja. E os poucos
fiéis pôde reconfortar com o conhecimento de que sua salvação era
eternamente seguro.
O que aconteceu com Sardes? Será que atender à advertência? Será que
avivamento vem? Que um homem tão proeminente como Melito serviu
como bispo de Sardes várias décadas depois de João escreveu argumenta
que pelo menos alguns reavivamento ocorreu em Sardes. Até a volta de
Cristo, não é tarde demais para que outras igrejas mortas, para encontrar o
caminho para a renovação espiritual.

Filadelfia: A Igreja Fiel


(Apocalipse 3:7-13)

9
"E ao anjo da igreja em Filadélfia escreve: Aquele que é santo, que é
verdade, que tem a chave de Davi, que abre, e ninguém fechará, e que
fecha e ninguém abre, diz o seguinte:" Eu sei seus atos. Eis que ponho
diante de ti uma porta aberta que ninguém pode fechar, porque você
tem um pouco de poder, e ter mantido a minha palavra, e não negaste
o meu nome. Eis que farei aos da sinagoga de Satanás, que dizem que
eles são judeus e não são, mas mentem, eu farei que venham, e adorem
prostrados a teus pés, e fazê-los saber que eu vos tenho amado. Porque
guardaste a palavra da minha perseverança, também eu te guardarei
da hora da provação, que hora, que está prestes a vir sobre o mundo
inteiro, para experimentar os que habitam sobre a terra. Eu venho,
retende o que você tem, para que ninguém tome a sua coroa. O que
vencer, eu o farei coluna no templo do meu Deus, e ele não vai sair
com ela mais, e eu escreverei sobre ele o nome do meu Deus eo nome
da cidade do meu Deus, o novo Jer usalem, que desce do céu, do meu
Deus, eo meu novo nome. Aquele que tem ouvidos, ouça o que o
Espírito diz às igrejas. "(3:7-13)
Às vezes me perguntam por jovens que procuram uma igreja para
pastor se eu sei de uma igreja sem qualquer proble ms. Minha resposta a
eles é: "Se eu tivesse, eu não iria dizer-lhe;. Você ir lá e estragar tudo" O
ponto é que não há igrejas perfeitas. Igrejas lutar porque todos são feitos
de pessoas imperfeitas, pecadoras. A igreja não é um lugar para as pessoas
com nenhuma fraqueza, é uma comunhão daqueles que estão conscientes
de suas fraquezas e longo prazo para a força ea graça de Deus para
preencher suas vidas. É uma espécie de hospital para aqueles que sabem
que estão doentes e necessitados.
Como todas as igrejas, a de Filadélfia que eu tinha imperfeições
ts. Contudo, o Senhor elogiou seus membros para a sua fidelidade e
lealdade. Eles ea congregação em Esmirna eram os únicos dos sete que
não recebeu repreensão do Senhor da igreja. Apesar de suas lutas carnais,
os cristãos de Filadélfia foram fiéis e obedientes, servindo e adorando o
Senhor. Eles fornecem um bom modelo de uma igreja fiel.
Para auxiliar na compreensão da carta à igreja de Filadélfia, que pode
ser dividida em seis capítulos: o correspondente, a igreja, a cidade, o
louvor, o comando eo conselho.

O CORRESPONDENTE
Aquele que é santo, que é verdade, que tem a chave de Davi, que abre,
e ninguém fechará, e que fecha e ninguém abre, diz o seguinte: (3:7 c )
O Senhor Jesus Cristo, o autor divino dos sete letras, sempre apresenta-
se com uma descrição refletir o Seu caráter. Nos cinco cartas anteriores,
essas descrições tinha vindo da visão registrada em 1:12-17 . Mas esta
descrição dele é único e não retirados de que earlie visão r. Ele tem
características distintamente do Antigo Testamento.
Aquele que é santo se refere a Deus, o único que possui santidade
absoluta. O Antigo Testamento descreve repetidamente a Deus como o
Santo (por exemplo, 2 Reis 19:22 ; Jó 06:10 ; Pss 71:22. ; 78:41 ; Isa
43:15 ;54: 5 ; Hab 3:03. ). Isaías 06:03 declara solenemente: "Santo, Santo,
Santo é o Senhor dos Exércitos, toda a terra está cheia da sua glória"
(cf. Ap 4:08 ). Dizer que Deus é santo é dizer que Ele é totalmente
separado do pecado, portanto, seu caráter é ly absoluta sem mácula e sem
falhas.
O título de "Santo" é usada no Novo Testamento como um título
messiânico para o Senhor Jesus Cristo. Em Marcos 01:24 um demônio
aterrorizado gritou: "Que negócio é que temos uns com os outros, Jesus de
Nazaré? Você veio para nos destruir? Eu sei quem és: o Santo de Deus!
"Anunciando o Seu nascimento de Maria, o anjo descreveu Jesus como" o
Filho santo "( Lucas 1:35 ). Em João 6:69 Pedro afirmou: "Nós temos
crido e vim a saber que Tu és o Santo de Deus." Mais tarde, ele repreendeu
os judeus incrédulos porque "renegou o Santo eo Justo e pediu um
assassino a conceder a [eles] "( Atos 03:14 ).
Identificação de Jesus de Si mesmo como Aquele que é santo pode ser
inferior a uma reivindicação direta com a divindade. O Senhor J esus
Cristo possui em toda plenitude, essência inalterada a natureza santa e sem
pecado de Deus. Porque Cristo é santo, Sua Igreja deve ser assim. "Como é
santo aquele que vos chamou", escreveu Pedro, "se vós também santos em
todo o vosso comportamento" ( 1 Ped 1:. 15 ). Que o onisciente Santo não
deu nenhuma repreensão, advertência ou condenação à igreja Filadélfia
fala muito bem deles, de fato.
Não só é Jesus Cristo, o Santo, Ele também descreve a si mesmo como
ele que é verdade. Verdade é usado em combinação com a santidade para
descrever Deus
em Apocalipse 06:10 , 15:03 , 16:07 ; 19:02 , 11 .Alēthinos ( verdadeiro )
denota o que é genuíno, autêntico e real. No meio da mentira, perversão e
erro que enche o mundo, o Senhor Jesus Cristo é a verdade ( João 14:6 ).
Em terceiro lugar, Cristo descreve-se como aquele que tem a chave de
Davi. Tal como resulta do Apocalipse 5:05 e 22:16 , David simboliza o
escritório messiânica. A chave na Bíblia representa a autoridade, quem
detém a chave tem o controle (cf. 01:18 ; 9: 1 ; 20:01 ; Mateus 16:19 ). O
termo a chave de Davi também aparece em Isaías 22:22 , onde se refere a
Eliaquim, o mordomo ou o primeiro-ministro do rei de Israel. Por causa de
seu escritório, ele controlava o acesso ao monarca. Como o titular de a
chave de Davi, Jesus só tem a autoridade soberana para determinar quem
entra Seu reino messiânico
(cf. João 10:07 , 9 ; 14:06 , Atos 04:12 ).Apocalipse 01:18 revela que Jesus
tem as chaves da morte e do inferno, aqui ele é descrito como tendo as
chaves para a salvação e de bênção.
Finalmente, Jesus identifica-se como Ele , que abre, e ninguém
fechará, e que fecha e ninguém abre. Essa descrição sublinha a
onipotência de Cristo, que Ele não pode ser derrubada por alguém mais
poderoso. "? Eu ajo e quem pode revertê-la", declarou o Senhor
em Isaías 43:13 (cf. Is 46:9-11. ; Jer 18:06 ; Dan 4:35 ) . Ninguém pode
fechar as portas para o reino ou a bênção, se Ele os mantém aberta, e
ninguém pode forçá-los a se abrir Ele segura-los fechados. À luz da
promessa no versículo 8 , Cristo também poderia estar se referindo a abrir
e fechar portas para o serviço. Em ambos os casos, a ênfase é sobre o Seu
controle soberano sobre a Sua Igreja.
Que Jesus Cristo, o santo, o verdadeiro, soberano, Senhor onipotente
da igreja, não encontrou nada para condenar na igreja Filadélfia deve ter
sido um incentivo feliz para eles.

A IGREJA
a igreja de Filadélfia (3:7 a )
Pouco se sabe sobre a igreja Filadélfia além desta passagem. Como a
maioria dos outros sete igrejas, que provavelmente foi fundada durante o
ministério de Paulo em Éfeso ( Atos 19:10 ). Poucos anos depois de João
escreveu Apocalipse, a igreja primitiva pai Inácio passou por Filadélfia em
seu caminho para o martírio em Roma. Ele escreveu mais tarde a igreja
uma carta de encorajamento e instrução. Alguns cristãos de Filadélfia
foram martirizados com Policarpo de Esmirna (veja o capítulo 5 deste
volume). A igreja durou séculos. Os cristãos em Filadélfia manteve-se
firme, mesmo depois de a região foi invadida pelos muçulmanos,
finalmente sucumbir em meados fourte século sétimo.

A CIDADE
Filadélfia (3:7 b )
Do Hermus vale do rio, onde Sardes e Esmirna foram localizados, um
vale menor (a do Rio Cogamis) ramifica para o sudeste. Uma estrada
através deste vale, desde que o melhor meio de ascender aos 2500 metros
do vale Hermus para o vasto planalto central. Neste vale, a cerca de 30
milhas a partir de Sardes, era a cidade de Filadélfia.
Filadélfia era a mais jovem das sete cidades, fundada pouco depois
189 BC ou pelo rei Eumenes de Pergamu m ou seu irmão, Átalo II, que o
sucedeu como rei. Em ambos os casos, a cidade seu nome derivado do
apelido Átalo II Filadelfo ("amante irmão"), que sua lealdade para com seu
irmão Eumenes ele tinha ganhado.
Embora esteja situado em um local facilmente defensável em uma
colina de 800 metros de altura com vista para uma estrada importante,
Filadélfia não foi fundada principalmente como um posto militar (como
Tiatira tinha sido). Seus fundadores pretendia que fosse um centro de
cultura e língua grega, um posto missionário para espalhar helenismo às
regiões de Lídia e Frígia. Filadelfia conseguiu sua missão tão bem que
por AD 19 a linguagem Lídio tinha sido completamente substituído pelo
grego.
Filadelfia beneficiou da sua localização no cruzamento de várias rotas
comerciais importantes (bem como de ser uma parada na Post Road
imperial), ganhando o título de "porta de entrada para o Oriente" (Robert
H. Mounce, O Livro do Apocalipse, A Novo Comentário Internacional
sobre o Novo Testamento [Grand Rapids: Eerdmans, 1977], 114-15). A
cidade foi eis cado na borda do Katakekaumene (a "terra queimada"), uma
região vulcânica cujo solo fértil foi ideal para vinhedos. Estar perto de uma
região tão sismicamente ativa tinha suas desvantagens, no
entanto. No ANÚNCIO 17 um forte terremoto abalou Philadelphi um, junto
com Sardes e outras dez cidades vizinhas. Embora a destruição inicial foi
maior em Sardes, Filadélfia, sendo mais próxima do epicentro,
experimentaram tremores freqüentes durante os próximos anos. Essa
experiência enervante deixou cicatrizes psicológicas sobre os habitantes da
Filadélfia, como Sir William Ramsay notas:
Muitos dos habitantes permaneceram fora da cidade vivem em cabanas e
barracas ao longo do vale, e aqueles que foram imprudentes o suficiente
(como o pensamento sóbrio) para permanecer na cidade, praticado vários
dispositivos para apoiar e reforçar as paredes e casas contra o choques
recorrentes. A memória deste desastre vivido ... as pessoas viviam em
meio a perigo sempre ameaçador, de pavor sempre de um novo desastre,
e que o hábito de sair para o campo aberto, provavelmente, não tinha
desaparecido quando os Sete cartas foram escritas. ( As Cartas às Sete
Igrejas da Ásia [Albany, Oreg:. AGES de software; reimpressão da
edição de 1904], 316-17)

Em gratidão pela ajuda financeira de César Tibério na reconstrução de


sua cidade, os Filadelfians juntou-se com várias outras cidades em erigir
um monumento a ele. Indo além das outras cidades, Filadélfia, na verdade,
mudou seu nome para Neocaesarea para um número de anos. Várias
décadas mais tarde, a cidade mais uma vez mudou seu nome para Flavia,
em homenagem ao governante romano família imperial. Ele seria
conhecido por dois nomes, Filadélfia e Flavia, ao longo do segundo e
terceiro séculos.

A COMENDA
Conheço as tuas obras. Eis que ponho diante de ti uma porta aberta
que ninguém pode fechar, porque você tem um pouco de poder, e ter
mantido a minha palavra, e não negaste o meu nome. Eis que farei aos
da sinagoga de Satanás, que dizem que eles são judeus e não são, mas
mentem, eu farei que venham, e adorem prostrados a teus pés, e fazê-
los saber que eu vos tenho amado. Porque guardaste a palavra da
minha perseverança, também eu te guardarei da hora da provação,
que hora, que está prestes a vir sobre o mundo inteiro, para
experimentar os que habitam sobre a terra. Eu venho; (3:8-11 a)
Não encontrando nada em t herdeiro atos que lhe causou preocupação,
o Senhor Jesus Cristo passou para elogiar os cristãos em Filadélfia por
quatro realidades que caracterizam a congregação.
Primeiro, a igreja de Filadélfia tinha pouca força. Isso não foi um
comentário negativo sobre a sua fraqueza, mas uma recomendação de sua
força, a igreja de Filadélfia era pequeno em número (cf. Lc 0:32 ), mas
teve um impacto poderoso na sua cidade. A maioria de seus membros
podem ter sido pobres, das classes mais baixas da sociedade
(cf. 1 Coríntios. 01:26 ). Mas, com Paulo que eles poderiam dizer: "Eu
estou muito contente com fraquezas, nas injúrias, nas angústias, nas
perseguições, nas dificuldades, por amor de Cristo, pois quando estou
fraco, então é que sou forte" ( 2 Coríntios 0:10. ). Apesar de seu pequeno
tamanho, o poder espiritual fluiu na igreja de Filadélfia. As pessoas
estavam sendo resgatadas, vidas estão sendo transformadas, eo evangelho
de Jesus Cristo estava sendo proclamada.
Os crentes da Filadélfia também foram marcados pela obediência,
eles mantiveram de Cristo palavra. Como Jó, eles poderiam dizer: "Eu
não me afastei do comando dos seus lábios, dei mais valor às palavras de
sua boca mais do que o meu alimento" ( Jó 23:12 ). Como Martin Luther,
em julgamento perante a Dieta imperial, eles poderiam dizer: "Minha
consciência é cativa da Palavra de Deus." Eles não se desviam do padrão
de obediência, provando a autenticidade do seu amor a Cristo ( João
14:23-24 ; 15:13-14 ).
Cristo ainda elogiou a congregação Filadélfia por ter não negou o
Seu nome, apesar das pressões que enfrentaram a fazê-lo. Eles
permaneceram fiéis não importa o que eles custam. Apocalipse
14:12 descreve os santos da tribulação que se recusaram a receber a marca
da besta: "Aqui está a perseverança dos santos, daqueles que guardam os
mandamentos de Deus ea fé em Jesus." Como eles, a igreja de Filadélfia
não faria renegar sua fé.
Finalmente, Cristo elogiou a igreja Filadélfia , porque seus membros
tinham guardaste a palavra da sua perseverança. tradução da nova
versão Internacional esclarece o significado de Cristo. "Você manteve meu
comando para suportar pacientemente" Os cristãos de Filadélfia
perseverou fielmente através de todas as provações e dificuldades.
A resistência firme que marcaram a vida terrena de Jesus ( Heb. 12:2-
4 ) é ser um modelo para todos os cristãos. Aos tessalonicenses Paulo
escreveu: "Que o Senhor encaminhe os vossos corações no amor de Deus e
na constância de Cristo" ( 2 Ts. 3:05 ). Ambos comando e exemplo de
Cristo deve motivar os cristãos a resistência do paciente. De fato, a
resistência é um aspecto essencial da fé salvadora ( Matt. 10:22 ).
Por causa de sua fidelidade, o Senhor Jesus Cristo fez o Filadelfia
igreja algumas promessas surpreendentes. Primeiro, Ele colocou
diante deles uma porta aberta que ninguém pode fechar. Sua salvação
foi se cura, a sua entrada, tanto para as bênçãos da salvação pela graça e no
futuro reino messiânico de Cristo foi garantido. A imagem de Cristo
abrindo a porta também simboliza Sua dando aos fiéis da igreja de
Filadélfia oportunidades para o serviço. Em outros lugares da Escritura
uma porta aberta representa a liberdade para proclamar o
evangelho. Explicando o seu planos de viagem aos Coríntios, Paulo
informou: "Vou permanecer em Éfeso até ao Pentecostes; por uma larga
porta para o serviço eficaz se me abriu, e há muitos adversários" ( 1
Coríntios 16:8-9. ). Em sua segunda carta a eles, ele escreveu: "Ora,
quando cheguei a Trôade para o evangelho de Cristo e quando a porta se
abriu para mim no Senhor" ( 2 Coríntios. 02:12 ). Aos Colossenses Paulo
escreveu: "Dediquem-se à oração, mantendo-se em alerta-lo com uma
atitude de ação de graças, orando ao mesmo tempo também para nós, que
Deus nos abrir uma porta para a palavra" ( Colossenses 4 :2-3 ). A
localização estratégica de sua cidade, desde que os cristãos em Filadélfia,
com uma excelente oportunidade para divulgar o evangelho.
O versículo 9 registra uma segunda promessa feita por Jesus Cristo,
para a igreja de Filadélfia: Eis que farei aos da sinagoga de Satanás, que
dizem que eles são judeus e não são, mas mentem, eu farei que
venham e se curvar a seus pés, e fazê-los saber que eu ha ve te
amei. Como foi o caso em Esmirna (cf. 2:09 ), os cristãos em Filadélfia
enfrentou a hostilidade de judeus incrédulos. Inácio posteriormente
debatidos alguns judeus hostis durante sua visita a Filadélfia. Por causa de
sua rejeição de Jesus Cristo como o Messias, o y não eram de todo uma
sinagoga de Deus, mas a sinagoga de Satanás. Embora eles alegaram que
eleseram judeus, que a alegação era uma mentira. racial, cultural e
cerimonial fossem judeus, mas espiritualmente eles não estavam. Paulo
define um verdadeiro judeu em Romanos 2:28-29 : "Porque não é judeu o
que o é exteriormente, nem é circuncisão a que o é exteriormente na
carne. Mas é judeu o que o é interiormente, e circuncisão, a que é do
coração, pelo Espírito, e não pela letra, e seu louvor não provém dos
homens, mas de Deus "(cf. Rm 9:06. -7 ).
Surpreendentemente, Cristo prometeu que alguns dos muito judeus que
estavam perseguindo os cristãos em Filadélfia iria vir e prostrar
a seus pés, e saibam que Deus tinha amado -los. Curvando-se aos pés de
alguém retrata abjeta, tota l derrota e submissão. Inimigos da Igreja
Filadélfia seria completamente derrotado, humilhado e derrotado. Essa
imagem deriva do Antigo Testamento, que descreve o dia ainda futuro,
quando gentios incrédulos se curvarão ao remanescente crente de Israel
(cf. Is 45:14. , 49:23 , 60:14 ). Fidelidade da Igreja Filadélfia seriam
recompensados pela salvação de alguns dos próprios judeus que estavam
perseguindo ele.
Outras igrejas fiéis ao longo da história também foram ativados pelo
Senhor para alcançar o povo judeu com o evangelho do Messias, Jesus
Cristo. E, no futuro, chegará o dia em que "todo o Israel será salvo" ( Rom.
11:26 ), quando Deus vai "derramar sobre a casa de Davi e sobre os
habitantes de Jerusalém, o Espírito de graça e de súplica, para que eles
olharão para mim, a quem traspassaram, e chorarão por ele, como quem
chora por um filho único, e chorarão amargamente por Ele como o choro
amargo ao longo de um primogênito "( Zc 12:. 10 ).
Versículo 10 contém uma promessa final para os fiéis da igreja de
Filadélfia: Porque guardaste a palavra da minha perseverança,
também eu te guardarei da hora da provação, que hora, que está
prestes a vir sobre o mundo inteiro, para testar os que habitam sobre
a terra. Porque os Evers beli em Filadélfia passou com sucesso tantos
testes, Jesus prometeu para poupá-los do teste final. A natureza radical
dessa promessa se estende muito além da congregação Filadélfia para
abranger todas as igrejas fiéis ao longo da história. Este versículo promete
que a igreja será entregar ed da Tribulação, apoiando assim um
Arrebatamento Pré-Tribulação.The Rapture é o tema de três passagens do
Novo Testamento ( João 14:1-4 ; 1 Coríntios 15:51-54. ; 1 Tessalonicenses
4:13-17 ), nenhum dos quais falam de julgamento, mas sim de a igreja ser
tak en-se para o céu.Existem três modos de exibição do calendário do
Rapture em relação à Tribulação: a de que se trata, no final da Tribulação
(posttribulationism), no meio da Tribulação (meados tribulacionismo), ea
visão que parece ser suportado por esta texto, que o Arrebatamento ocorre
antes da tribulação (pré-tribulacionismo).
Vários aspectos desta maravilhosa promessa podem ser
observados. Primeiro, o teste está ainda no futuro. Em segundo lugar, o
teste é para um definitivo, por tempo limitado, Jesus descreveu como o .
hora da provação Terceiro, é um teste ou ensaio que vai expor as pessoas
pelo que elas realmente são. Em quarto lugar, o teste é de âmbito mundial,
uma vez que vai vir sobre o mundo inteiro. Finalmente, e mais
importante, o seu objectivo é testar aqueles que habitam sobre a terra ,
uma frase usada como um termo técnico no livro de Apocalipse para os
incrédulos
(cf. 06:10 ; 08:13 ; 11:10 , 13:08 , 12 , 14 , 14:06 , 17:02 , 8 ). A hora da
provação é a septuagésima semana de Daniel ( Dan. 9:25-27 ), o tempo da
angústia de Jacó ( Jer. 30:7 ), o período da tribulação de sete anos. O
Senhor promete manter sua igreja fora do tempo futuro dos testes que virá
sobre os incrédulos.
Incrédulos, quer passar no teste, arrependendo-se, ou não é por se
recusar a se arrepender. Apocalipse 6:9-11 ; 7:9-
10 , 14 ; 14:04 e 17:14 descrever aqueles que se arrependem durante a
Tribulação e são salvos, passando, assim, a prova; Apocalipse 6:15-
17 , 09:20 , 16:11 e 19:17-18 descrever aqueles que se recusam a
arrepender-se, falhando assim o ensaio, e são condenados.
Tem abelha n muito debate sobre o significado da frase Tere ō
ek ( evitar ). Aqueles que argumentam que a igreja passará pela tribulação
espera que esta frase significa a preservação no meio e emergência a partir
de.Eles acreditam que a igreja vai passar os julgamentos bulation Tri e que
Deus vai conservá-la no meio deles, de modo que a igreja vai, assim,
emergir com sucesso no final da hora da provação. Esse ponto de vista é
improvável, no entanto, tanto por razões linguísticas e bíblica. O
significado básico da preposição ek é "a partir de", "para fora de" ou
"longe." Se o Senhor pretende transmitir que a igreja seria preservado no
meio da tribulação, as preposições en (" in ") ou dia ("a") teria sido mais
apropriado. En é usado três vezes wit h verbo Tere ō no Novo Testamento
( Atos 12:05 ; 1 Pedro 1:4. ; Jude 21 ), e eis uma vez ( Atos 25:4 ), o que
implica sempre a existência anterior dentro com vista a prosseguir
dentro Tere ō com ek significa exatamente o oposto: contínua existência
fora.
O em outro momento ly a frase Tere ō ek aparece nas Escrituras é
em João 17:15 . Em Sua oração sacerdotal, Jesus orou: "Eu não peço para
tirá-los do mundo, mas para mantê-los do mal." Ele certamente não orou
para que os crentes ser preservado dentro do poder de Satanás, para os
crentes ter sido "resgatado ... a partir do domínio das trevas" e "transferido
... para o reino do Filho do seu amor" ( Colossenses 1:13 ). Os cristãos são
aqueles que se tornaram "das trevas à luz, e do poder de Satanás para
Deus" ( Atos 26:18 ). Primeira João 5:19 diz que é o mundo regenerado
que se encontra no poder de Satanás, e não crentes.
O significado de Tere ō ek em João 17:15 , a ser mantido
completamente fora de, argumenta fortemente para um significado
semelhante em Apocalipse 03:10 . O apóstolo João escreveu ambas as
passagens, e ambos são citações diretas do Senhor Jesus Cristo. Para
interpretar Tere ō ek como uma promessa de preservação no meio da
tribulação representa outra dificuldade: a igreja de Filadélfia nunca esteve
em tribulação, que ainda está no futuro.
Outra objeção óbvia para interpretar Tere ō ek como uma promessa de
preservação no meio da tribulação é que os crentes daquela terrível tempo
não vai ser preservado. Na verdade, muitos serão martirizados ( 6:9-
11; 7:9-14 ), levando à conclusão de que a preservação promissor não tem
sentido se os crentes enfrentam o mesmo destino que os pecadores durante
a Tribulação.
Alguns sustentam que a promessa de libertação é apenas da ira de Deus
durante a Tribulação. Mas a promessa de que vão d não vai matar os
crentes, mas vai permitir que Satanás e do Anticristo para fazer isso
proporcionaria um pequeno conforto para a igreja sofredora na Filadélfia.
A vinda que Cristo se refere a difere das prometeu outras das sete
igrejas (por exemplo, 2:05 , 16 , 3: 3 ). Essas promessas anteriores eram
advertências de julgamento temporal iminente sobre congregações
pecadores (cf. Atos 5:1-11 ; 1 Coríntios 11:28-30 ). O que vem se fala
aqui, no entanto, é trazer a hora da provação que culmina na segunda vinda
do Senhor. É a vinda de Cristo para entregar a Igreja (cf. 2 Tessalonicenses
2:01 )., não para trazer juízo a ele rapidamente retrata a iminência da
vinda de Cristo para a Sua Igreja, que poderia acontecer a qualquer
momento. Resposta de cada crente deve ser ", Amen. Vem, Senhor Jesus
"( 22:20 ).

O COMANDO
retende o que você tem, para que ninguém tome a tua coroa. (03:11 b )
Por causa da iminente retorno do Senhor para a Sua Igreja, os crentes
devem retende o que eles têm. Os membros da igreja de Filadélfia tinha
sido fiel e leal a Cristo, Ele lhes ordenou que assim permaneça. Quem
perseverar até o fim, assim, provar a autenticidade de sua salvação
( Mateus 10:22. ; 24:13 ).
É verdade que os crentes estão eternamente seguros por causa do poder
de Deus. No entanto, os meios pelos quais Ele protege-los é através de
crentes com uma fé perseverante. Os cristãos são guardados pelo poder de
Deus, mas não para além da sua constante, a fé inabalável. Paulo escreve
em Colossenses 1:22-23 que "Ele já reconciliou no seu corpo carnal pela
morte, a fim de apresentá-los diante dele santos e imaculados e
irrepreensíveis, se é que permaneceis na fé, fundados e firmes , e não se
afastou da esperança do evangelho que ouvistes "Segundo. 1 João 2:19 ,
aqueles que abandonam a fé revelar que eles nunca foram realmente salvos
para começar: "Eles saíram de nosso meio , mas eles não eram realmente
de nós, porque, se tivessem sido dos nossos, teriam permanecido
conosco;., mas eles saíram, de modo que seria mostrado que não são todos
de nós "
Promessa de Cristo a quem persevera fielmente é que ninguém tome a
tua coroa (cf. Tiago 1:12 ). Apocalipse 02:10 define essa coroa como a
"coroa da vida", ou como o texto grego diz literalmente: "a coroa que é a
vida." A coroa, ou recompensa, para aqueles que fielmente perseverar até
o fim é vida eterna, com todas as suas recompensas atendente ( 2 João
8 ). Segundo Timóteo 4:8 descreve-o como uma coroa de justiça, e 1 Pedro
5:4 como uma de glória. Em nosso estado glorificado, estaremos
perfeitamente justo, e, portanto, perfeitamente capaz de refletir a glória de
Deus. Aqueles cujos fiéis marcas perseverança los como verdadeiros filhos
de Deus nunca precisa temer perder sua salvação.

O CONSELHEIRO
O que vencer, eu o farei coluna no templo do meu Deus, e ele não vai
sair com ela mais, e eu escreverei sobre ele o nome do meu Deus eo
nome da cidade do meu Deus, o a nova Jerusalém, que desce do céu,
do meu Deus, eo meu novo nome. Aquele que tem ouvidos, ouça o que
o Espírito diz às igrejas. (3:12-13)
Como Ele concluiu a carta à igreja de fiéis em Filadélfia, Cristo
prometeu quatro bênçãos eternas para aquele que vencer (outro nome para
um cristão, 1 João 5:05 ).
A primeira promessa é que Cristo fará dele uma coluna no templo de
Deus, e ele não vai sair de mais. Um pilar representa a estabilidade,
permanência e imobilidade. Pilares também pode representar honra, nos
templos pagãos eram frequentemente esculpida em forma de honrar uma
divindade particular. A promessa maravilhosa Cristo faz aos crentes é que
eles vão ter um lugar eterno de honra no templo de Deus (céu). Para as
pessoas costumavam fugir de sua cidade por causa de terremotos e
inimigos, a promessa de que não vai sair do céu foi entendida como
segurança na glória eterna.
Segundo a promessa de Cristo a quem vence é que Ele vai escrever
sobre ele o nome do seu Deus. que retrata a propriedade, o que significa
que todos os cristãos verdadeiros pertencem a Deus. Ele também fala do
relacionamento pessoal íntimo que temos com Ele para sempre.
Em terceiro lugar, Cristo promete escrever sobre os crentes o nome da
cidade do meu Deus, a nova Jerusalém, que desce do céu, do meu
Deus. cristãos têm cidadania eterna na capital do céu da cidade, a nova
Jerusalém, descrito em pormenor no Apocalipse 21 . Essa é mais uma
promessa de segurança, e glória.
Finalmente, Cristo promete crentes Seu novo nome. nome de Cristo
representa a plenitude de sua pessoa. No céu, os crentes "vê-Lo como Ele
é" ( 1 João 3:2 ), e tudo o que possa ter conhecido dele não será nada na
realidade em que estamos, então, vê-Lo. O novo nome pelo qual terão o
privilégio de chamá-Lo vai refletir essa gloriosa revelação de Sua pessoa.
A exortação Aquele que tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às
igrejas fecha todas as sete letras. Os crentes devem prestar atenção às
verdades encontradas em cada letra, uma vez que as sete igrejas
representam os tipos de igrejas que existiram ao longo da história. A carta
à igreja fiel Filadélfia revela que o santo, o verdadeiro, soberano,
onipotente Deus derrama suas bênçãos sobre as igrejas que permanecem
leais a ele. Ele vai abençoá-los com as portas abertas para a evangelização,
salvação eterna, reino bênçãos e libertação do grande tempo de testes que
virão sobre a terra. Ele acabará por trazer todos aqueles que perseveram na
fé para a bem-aventurança eterna do céu, onde Ele se revelará totalmente a
eles. A promessa dessas ricas bênçãos deve motivar cada igreja e cada
cristão a seguir o exemplo da Igreja Filadélfia de fidelidade.

Laodicéia: A igreja morna


(Apocalipse 3:14-22)

10
"Ao anjo da igreja em Laodicéia escreve: O Amém, a testemunha fiel
e verdadeira, o princípio da criação de Deus, diz o seguinte:" Conheço
as tuas obras, que nem és frio nem quente, eu queria que você
estivesse frio ou quente. Assim, porque és morno, e nem frio nem
quente, vou vomitar-te da minha boca. Porque você diz: "Eu sou rico,
e tornaram-se ricos, e não preciso de nada", e você não sabe o que tu
és infeliz, miserável, pobre, cego e nu, aconselho que de mim compres
ouro refinado pelo fogo de modo que você pode se tornar rico, e vestes
brancas, para que você pode vestir-se, e que a vergonha da tua nudez
não será revelado, e colírio para ungir os seus olhos para que você
possa ver. Aqueles a quem eu amo, eu repreendo e disciplina,
portanto, ser zeloso e arrepende-te. Eis que estou à porta e bato: se
alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e
cearei com ele e ele comigo. O que vencer, eu lhe concederei que se
sentar comigo no meu trono, assim como eu venci e me assentei com
meu Pai no seu trono. Aquele que tem ouvidos, ouça o que o Espírito
diz às igrejas. "(3:14-22)
Talvez o tema mais trágico de toda a história da redenção é a triste
história de rebelde Israel. O povo judeu eram os beneficiários de
privilégios espirituais sem precedentes: "a adoção de filhos, ea glória, e as
alianças ea entrega da Lei, eo culto, e as promessas, quem são os pais, e
dos quais é Cristo, segundo a a carne, o qual é sobre todos, Deus bendito
eternamente "( Rom. 9:4-5 ). Deus os escolheu de todos os povos do
mundo, resgatou-os do Egito, trouxe para a Terra Prometida, Ele os amou,
e cuidada e protegida eles (cf. Dt 04:37. ; 7:7-8 ).
No entanto, apesar ª privilégios ose, a história de Israel foi uma
rebelião contínua contra Deus. Após a sua milagrosa libertação do Egito, a
rebelião dos israelitas trouxe severo julgamento de Deus, como uma
geração inteira pereceu no deserto. O ciclo do pecado de Israel, o
julgamento de Deus, arrependimento e restauração corridas de Israel ao
longo do livro de Juízes. O orgulho do povo judeu pecador levou a rejeitar
a Deus como seu rei e exigir um rei humano. Seu primeiro rei foi o
desobediente Saul, eo país estava em crise por muito do seu reinado. Após
um período de relativa paz e obediência sob Davi e Salomão, Israel
dividido em dois reinos. Todos os reis do norte (de Israel) ea maioria dos
queridos do sul (de Judá) eram homens ímpios, que liderou seu povo para
as abominações bruta de idolatria.
Tudo através de seus séculos de desobediência, rebelião e apostasia,
Deus graciosamente chamou Israel de volta para Himsel f: "Desde o dia
em que vossos pais saíram da terra do Egito até o dia de hoje", declarou
Deus em Jeremias 07:25 "Eu te enviei todos os meus servos, os profetas,
todos os dias madrugando e enviando-os." Mas, em vez de se arrepender e
voltar para Deus, os israelitas "não ouvir [Ele] nem inclinaram os seus
ouvidos, mas endureceram a sua cerviz; eles fizeram mais mal do que seus
pais "( Jer 07:26. ; cf. 25:4 ; 29:19 , 35:15 , 44:4-5 ; Zc 7.: 12 ).
Finalmente, Deus trouxe julgamento devastador sobre o seu povo
rebelde e impenitente. Primeiro Israel caiu para os assírios, em seguida,
Judá foi levado ao cativeiro pelos babilônios e Jerusalém
destruída. Segundo Reis 17:7-23 relata a triste ladainha de pecados que
levaram o juízo de Deus sobre o Seu povo:
Agora, esta ca me por causa dos filhos de Israel tinham pecado contra o
Senhor seu Deus que os fizera subir da terra do Egito, de debaixo da mão
de Faraó, rei do Egito, e eles haviam temido a outros deuses, e andou nos
costumes das nações que o Senhor expulsara de diante dos filhos de
Israel, e nos costumes dos reis de Israel que haviam introduzido. Os
filhos de Israel fizeram secretamente coisas que não eram retas contra o
Senhor seu Deus. Além disso, eles construíram para si altos em todas as
suas cidades, desde a torre de vigia a cidade fortificada. Eles
estabeleceram para si próprios pilares sagrados e aserins sobre todo alto
outeiro e debaixo de toda árvore frondosa, e ali eles queimaram incenso
em todos os altos, como as nações que fez o Senhor tinha levado ao exílio
diante deles, e eles fizeram coisas más, provocando o Senhor. Eles
serviram os ídolos, a respeito da qual o Senhor tinha dito a eles: "Você
não deve fazer isso." Mas o Senhor advertiu Israel e Judá por meio de
todos os seus profetas e de todos os videntes, dizendo: "Voltai de vossos
maus caminhos e guardai os meus mandamentos , os meus estatutos,
conforme toda a lei que ordenei a vossos pais e que vos enviei por meio
de meus servos, os profetas. "No entanto, eles não deram ouvidos, mas
endureceram a sua cerviz, como fizeram seus pais, que não bel IEVE no
Senhor seu Deus. Eles rejeitaram os seus estatutos e Sua aliança que fez
com seus pais e suas advertências com que Ele os advertiu. E eles
seguiram a vaidade e tornaram-se vãos, como também seguiram as
nações que os rodeavam, sobre o qual o Senhor lhes tinha ordenado a não
fazer como eles. E, deixando todos os mandamentos do Senhor seu Deus,
e fizeram para si imagens de fundição, dois bezerros, e fez uma Asera;
adoraram todo o exército dos céus, e serviram a Baal. Em seguida, eles
fizeram seus filhos e suas filhas passar pelo fogo, e praticou a
adivinhação e encantamentos, e venderam-se para fazer o mal aos olhos
do Senhor, provocando-Lo. Então, o Senhor estava muito zangado com
Israel e os removeu de sua vista, nenhum ficou senão somente a tribo de
Judá. Também Judá não guardou os mandamentos do Senhor seu Deus,
mas andou nos costumes que Israel havia introduzido. O Senhor rejeitou
todos os descendentes de Israel, e os oprimiu e os entregou na mão de
saqueadores, até que os expulsou da sua presença. Quando ele tinha
rasgado Israel da casa de David, eles fizeram Jeroboão, filho de Nebate
rei. Jeroboão levou Israel para longe de seguir o Senhor, e os fez cometer
um grande pecado. Os filhos de Israel andou em todos os pecados que
Jeroboão tinha cometido, não me desviei até que o Senhor tirou Israel da
sua presença, como Ele falou através de todos os seus servos, os
profetas. Assim, Israel foi levado para o exílio de sua terra para a Assíria
até o dia de hoje.

Aposta de Israel sy trouxe tristeza ao coração de Deus. Na parábola


de Isaías 5:1-3 , Israel é retratado como uma bem-cuidada vinha, que, no
entanto produziu apenas uvas sem valor. No versículo 4 , o Senhor disse
melancolicamente: "Que mais se podia fazer à minha vinha, que eu não
tenha feito? Por que, quando eu esperava que produzir boas uvas se ele
produzir bravas? "Em Isaías 48:18 Ele exclamou: "Se você tivesse
prestado atenção aos meus mandamentos! Em seguida, o seu bem-estar
teria sido como um rio, ea tua justiça como as ondas do mar.
"No Salmo 78:40 o salmista lamentou: "Quantas vezes se rebelaram contra
ele no deserto, eo ofenderam no ! deserto "Isaías repetiu o mesmo
pensamento:" Eles se rebelaram e contristaram o seu Espírito Santo, por
isso virou-se para tornar-se seu inimigo, ele lutou contra eles "( Is
63:10. ). Em Ezequiel 06:09 Deus disse a Israel: "Eu tenho sido ferido por
seus corações adúlteros, que se afastou de mim, e por seus olhos, que se
prostituíram após os seus ídolos."
O Novo Testamento também registra a tristeza de Deus sobre a rebelde
Israel. Aproximando-se de Jerusalém pela última vez, o Senhor Jesus
Cristo exclamou: "Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas e apedrejas
os enviados! Quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha
ajunta a sua ninhada debaixo das asas, e você não tem! "( Lucas
13:34 ). Longa história dos judeus de rejeição calejada da pessoa de Deus,
comandos e mensageiros culminou alguns dias mais tarde, quando eles
clamaram para execução do th eir Messias.
O apóstolo Paulo sentiu a dor de Deus por incredulidade de seus
conterrâneos. Para os romanos, ele escreveu: "Irmãos, o desejo do meu
coração ea minha súplica a Deus para eles é para sua salvação. Para lhes
dou testemunho de que eles têm zelo por Deus, porém não com
entendimento "( Rom. 10:1-2 ). Em Romanos 9:02 , ele escreveu de sua
"grande tristeza e incessante dor" pela incredulidade de Israel. Tão intensa
era a tristeza de Paulo sobre essa incredulidade que ele fez a declaração
chocante que, se fosse possível, ele estaria disposto a ser "anátema,
separado de Cristo, por amor de meus irmãos, meus parentes segundo a
carne" (v. 3 ).
Tragicamente, a incredulidade triste de Israel encontra um paralelo na
igreja. Há muitas pessoas nas igrejas, EV PT congregações inteiras, que
estão perdidos. Eles podem ser sincero, zeloso, e exteriormente religioso,
mas eles rejeitam a verdade do evangelho. Eles têm todo o ensino Pacto
Novo rico sobre a vida de Cristo, da morte e ressurreição contidas nas
Bíblias que nem desmentem ve nem obedecer. Como resultado, eles estão
condenados, assim como Israel foi incrédulo. Paulo descreveu-os como
aqueles que "tendo forma de piedade, embora tenham negado o seu poder",
e, em seguida, sabiamente aconselhou os crentes a "evitar tais homens" ( 2
Tm. 3:05 ).
A igreja de Laodicéia representa essas igrejas apóstatas que existiram
ao longo da história. É a última e pior das sete igrejas dirigidas por nosso
Senhor. A espiral descendente que começou em Éfeso, e continuou até
Pérgamo, Tiatira, Sardes e, chegado ao fundo de Laodicéia. Mesmo em
Sardes havia alguns crentes verdadeiros esquerda, na medida em que pode
ser determinada, a igreja de Laodicéia era um regenerado totalmente, a
falsa igreja. Ele tem a distinção de ser triste o único dos sete pelos quais
Cristo não tem uma palavra positiva de louvor. Devido à natureza drástica
da situação em Laodicéia, este é também o mais ameaçadora de sete cartas.
O conteúdo desta carta pode ser dividida em seis capítulos: o
correspondente, a igreja, a cidade, a preocupação, o comando eo conselho.

O CORRESPONDENTE
O Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o princípio da criação de
Deus, diz o seguinte: (3:14 c )
Como na carta à igreja de Filadélfia, Cristo não se identificou com
alguma das frases a partir da visão registrada em 1:12-17 . Em vez disso,
ele se identificou com três títulos divinos.
Primeiro, o Senhor Jesus Cristo descreveu a si mesmo como o
Amen. Esse título único, usado somente aqui na Bíblia para descrever
Cristo, é uma reminiscência de Isaías 65:16 , onde Deus é duas vezes
chamado de "Deus da verdade [Heb. amen ] . " Amen é uma
transliteração de uma palavra hebraica que significa "verdade",
"afirmação" ou "certeza". Refere-se ao que é firme, fixo e
imutável. Amen é freqüentemente usado nas Escrituras para afirmar a
veracidade de uma declaração (por exemplo, Num
05:22. ; Neemias 8:06. ; Matt 06:13. ; Rom 16:27. ; 1 Coríntios l6: 24. , e
também Matt 05:18. ; 06:02 ; Marcos 09:01 ; Lucas 04:24 , João 01:51; 03:
03 , 5 , 11 ; 05:19 , onde o grego subjacente amém é traduzida como
"verdade" na KJV e "verdadeiramente" na NVI ). Tudo o que Deus diz é
verdadeiro e certo, por isso, Ele é o Deus da verdade.
Cristo é certamente o Amen , no sentido de que Ele é o Deus da
verdade encarnada. Mas há mais neste título rico do que apenas uma
afirmação da sua divindade. Em 2 Coríntios 1:20 Paulo escreve a respeito
de Jesus Cristo: "Pois todos os que são as promessas de Deus, nele são
sim, portanto, também por ele é o nosso amém para a glória de Deus
através de nós." É através da pessoa e obra de Cristo de que as promessas e
convênios tudo de Deus são cumpridos e garantidos. Todas as promessas
do Antigo Testamento sobre perdão, misericórdia, bondade, graça,
esperança e vida eterna estão ligados na vida, morte e ressurreição de Jesus
Cristo. Ele é oAmém , porque Ele é o único que confirmou todas as
promessas de Deus.
Cristo também se identificou como a testemunha fiel e
verdadeira. Esse título elucida o pensamento expresso no primeiro
título. Não é só Jesus o Amém por causa de seu trabalho, mas também por
tudo o que Ele fala é a verdade. Ele é totalmente confiável, perfeitamente
precisas, eo seu testemunho é sempre confiável. Jesus Cristo é "o
caminho, ea verdade, ea vida "( João 14:6 , grifo do autor).
Esta foi uma forma adequada para pedir na carta a Laodicéia, pois
afirmava que Cristo tinha avaliado com precisão a sua condição não
redimido. Ele também afirmou que sua oferta de comunhão e salvação no
versículo20 era verdade, pois as promessas de Deus foram confirmados
por meio de Sua obra.
Finalmente, Cristo se referiu a si mesmo como o princípio da criação
de Deus. A tradução Inglês é um pouco ambígua e enganosa. Como
resultado, os falsos mestres que procuram negar a divindade de Cristo têm
tentado usar este versículo para provar que ele é um ser criado. Não há
ambiguidade no texto grego, no entanto. Arche ( início ), não significa que
Cristo foi a primeira pessoa que Deus criou, mas sim que o próprio Cristo
é a fonte ou origem da criação (cf. Ap 22:13 ) . Através de seu poder tudo
foi criado ( João 1:3 ; Heb 1:02 ).
Esta carta de Laodicéia tem muito em comum com a carta de Paulo à
igreja de Colossos. Colossos não estava longe de Laodicéia, por isso é
provável que a mesma heresia que assola o Colossenses tinha feito o seu
caminho para Laodicéia (cf. Col. 4:16 ). Essa heresia, uma forma de
gnosticismo incipiente (da palavra grega gnōsis, "conhecimento"),
ensinava que Cristo era um ser criado, uma de uma série de emanações
de Deus. Seus defensores também alegou que possuía um segredo, o
conhecimento espiritual mais elevado acima e além das simples palavras
da Escritura. Combate à heresia que Paulo escreveu de Cristo,
Ele é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação. Pois,
nele, foram criadas todas as coisas, nos céus e na terra, as visíveis e as
invisíveis, sejam tronos ou domínios ou governantes ou autoridades,
todas as coisas foram criadas por ele e para ele. Ele é antes de todas as
coisas, e nEle tudo subsiste. ( Colossenses 1:15-17 )

"Primogênito" ( prototokos ) não se limita ao primeiro


cronologicamente nasceu, mas refere-se ao supremo ou proeminente, o que
recebe a maior honra (cf. Sl. 89:27 ). Cristo é, portanto, a fonte ( archē )
da criação, e que a pessoa suprema ( prototokos ) nele.
Este condenável heresia sobre a pessoa de Cristo foi a razão da igreja
de Laodicéia estava espiritualmente morto. Sua cristologia herética tinha
produzido uma igreja não-regenerado. O ensino falso a respeito de Cristo,
especificamente a negação de sua divindade, é uma característica dos
cultos modernos também.
A IGREJA
a igreja em Laodicéia (3:14 a )
O Novo Testamento não registra nada sobre a fundação da igreja em
Laodicéia. Como a maioria das outras seis igrejas, foi provavelmente
estabelecido durante o ministério de Paulo em Éfeso ( Atos 19:10 ). Paulo
não encontrou, desde quando ele escreveu Colossenses alguns anos depois,
ele ainda não tinha visitado Laodicéia ( Colossenses 2:01 ). Desde de
Paulo colega Epafras fundou a igreja na cidade vizinha de Colossos
(Colossenses 1:6-7 ), ele pode muito bem ter fundado a igreja de Laodicéia
também. Alguns sugeriram que Arquipo, filho de Filemon ( Philem. 2 ),
foi o seu pastor (cf. Col. 4:17 ), desde o século quarto Constituições
Apostólicas nomes Arquipo como o bispo de Laodicéia (vii, 46) .

A CIDADE
Laodicéia (3:14 b )
Um de uma tríade de cidades (com Colossos e Hierápolis), no vale do
Lico, cerca de cem milhas a leste de Éfeso, Laodicéia foi o
Southeasternmost das sete cidades, cerca de 40 milhas de Filadélfia. Suas
cidades irmãs foram Colossos, cerca de 10 milhas a leste, e Hierápolis,
cerca de seis quilômetros ao norte. Localizado em um planalto várias
centenas de metros de altura, Laodicéia era geograficamente quase
inexpugnável. Sua vulnerabilidade a ataques deveu-se ao fato de que ele
tinha de tubo em sua água de vários quilômetros de distância através de
aquedutos que poderia ser facilmente bloqueadas ou desviadas pelas forças
sitiantes.
Laodicéia foi fundada pelo rei selêucida Antíoco II e nomeado após
sua primeira esposa. Desde que se divorciou dela em 253 AC , a cidade foi
provavelmente fundada antes dessa data. Apesar de seus colonos originais
eram em grande parte da Síria, um número significativo de judeus também
se estabeleceram lá. Um governador local, uma vez proibiu os judeus de
enviar o imposto do templo de Jerusalém. Quando eles tentaram fazê-lo,
apesar da proibição, ele confiscou o ouro que destina-se a esse
imposto. Do montante do carregamento apreendido, foi calculado que
7.500 homens judeus viviam em Laodicéia, não teria sido mais alguns
milhares de mulheres e crianças. Mesmo o Talmud falou com desdém da
vida de facilidade e frouxidão vivido pelos judeus de Laodicéia.
Com a vinda da Pax Romana (paz sob o governo de Roma), Laodicéia
prosperou. Foi estrategicamente localizado no cruzamento das duas
estradas importantes: a estrada leste-oeste que leva de Éfeso para o
interior, ea estrada norte-sul de Pérgamo para o Mar Mediterrâneo. Esse
local tornou uma importante cidade comercial. Que o do primeiro
século AC estadista e filósofo romano Cícero descontou suas cartas de
crédito não revela Laodicéia ter sido um centro bancário estratégico. Tão
rico que Laodicéia se que ele pagou por sua própria reconstrução após um
terremoto devastador no ANÚNCIO de 60, rejeitando ofertas de ajuda
financeira de Roma.
A cidade também é famosa pela lã macia, preto produziu. A lã foi feito
em roupas e tecidos em tapetes, ambos muito procurados. Laodicéia
também foi um importante centro de medicina antiga. O templo nas
proximidades do frígio deus Men Karou teve uma importante escola
médica associada a ele. Que a escola era mais famoso por um colírio que
tinha desenvolvido, que foi exportado para todo o mundo greco-
romano. Todas as três indústrias, finanças, lã, e na produção de colírio,
entram em jogo nesta carta à igreja de Laodicéia.

A CONCERN
Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente, eu gostaria que
você fosse frio ou quente. Assim, porque és morno, e nem frio nem
quente, vou vomitar-te da minha boca. Porque você diz: "Eu sou rico,
e tornaram-se ricos, e não preciso de nada", e você não sabe o que tu
és infeliz, miserável, pobre, cego e nu, (3:15-17)
Como não havia nada para que elogiar esta igreja não regenerado,
Cristo lançado diretamente em suas preocupações. Deeds sempre revelar
verdadeiro estado espiritual das pessoas, como indicado pela palavra do
Senhor ", você vai conhecê-los pelos seus frutos" ( Matt. 07:16 ,. cf Rm
2:6-8. ). Embora a salvação é totalmente pela graça de Deus através da
fé, atos confirmar ou negar a presença da salvação genuína ( J ames 02:14
ss.). O onisciente Senhor Jesus Cristo sabia ações dos laodiceanos e que
indicou uma igreja não-regenerado.
Cristo os repreendeu por ser nem frio nem quente , mas morna. Sua
linguagem metafórica é traçada a partir de abastecimento de água de
Laodicéia. Ser fazer com que ele viajou vários quilômetros através de um
aqueduto subterrâneo antes de chegar à cidade, a água chegou suja, suja, e
morna. Ele não estava suficientemente quente para relaxar e restaurar,
como as fontes termais em Hierápolis. Nem era frio e refrescante, como a
água corrente em Colossos. Água morna de Laodicéia estava em uma
condição inútil.
Comparando-se o seu estado espiritual de falta, água morna da cidade,
Cristo deu a igreja de Laodicéia um poderoso, repreensão
chocante: porque és morno, e nem frio nem quente, vou vomitar-te da
minha boca.Algumas igrejas fazem o Senhor chorar, outros fazem-lo com
raiva, a igreja de Laodicéia o deixou doente.
Hot pessoas são aqueles que estão espiritualmente vivos e possuem o
fervor de uma vida transformada. O espiritualmente frio, por outro lado,
são melhor entendidos como aqueles que rejeitam a Jesus Cristo. O
evangelho deixa indiferente, que evoca neles nenhuma resposta
espiritual. Eles não têm interesse em Cristo, a Sua Palavra, ou Sua
igreja. E eles não fazem nenhuma pretensão sobre isso, pois eles não são
hipócritas.
O lu kewarm se encaixam em nenhuma categoria. Eles não são
genuinamente salvos, mas eles não rejeitam abertamente o evangelho. Eles
freqüentam a igreja e afirmam conhecer o Senhor. Como os fariseus, eles
estão contentes em praticar uma religião hipócrita, pois eles são hipócritas
que jogam jogos. O Senhor Jesus Cristo descreveu essas pessoas
em Mateus 7:22-23 : "Muitos me dirão naquele dia: 'Senhor, Senhor, não
profetizamos nós em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e
em Seu nome não fizemos muitos milagres "E então eu lhes direi, nunca
vos conheci;. apartem de mim, vós que praticais a iniquidade '?" O morna
são como os judeus incrédulos de quem Paulo lamentou: "Porque lhes dou
testemunho de de que eles têm zelo por Deus, porém não com
entendimento "( Rom. 10:02 ). Eles são aqueles que "[manter] a uma
forma de piedade, embora tenham negado o seu poder" ( 2 Tm. 3:05 ). Tal
hipocrisia detestável nauseia Cristo.
Estes presunçosos, hipócritas hipócritas são muito mais difíceis de
alcançar com o evangelho de frio rejeitar ers. Esta última pode ser
mostrada, pelo menos, que sejam perdidas. Mas aqueles que
hipocritamente acho que eles são salvos muitas vezes são protetores de
seus sentimentos religiosos e dispostos a reconhecer sua condição
real. Eles não são frios o suficiente para sentir a picada amarga de seu
pecado. Consequentemente, não há ninguém mais longe da verdade do que
aquele que faz uma profissão ocioso, mas nunca experimenta a fé
salvadora genuína. Ninguém é mais difícil de alcançar para Cristo do que
um falso cristão. Crítica em paralelo com Jesus "dos hipócritas, fariseus
auto-iludidos e saduceus era que" os publicanos e as prostitutas [seria]
entrar no reino de Deus [deles] "( Matt. 21:31 ).
Infelizmente, essas igrejas mornas são comuns hoje em dia, tornando a
carta aos eans Laodic especialmente relevante. Como João RW Stott notas,
Talvez nenhum dos sete letras é mais apropriado para a igreja do século
XX do que isso. Ele descreve vividamente o respeitável sentimental
nominal religiosidade superficial, que é tão difundido entre nós
hoje. Nosso cristianismo é flácido e anêmica. Nós parecem ter tomado
um banho morno da religião. ( O que Cristo pensa da Igreja [Grand
Rapids: Eerdmans, 1980], 116)

Tibieza Laodicéia "foi agravada pela sua auto-engano. Cristo r ebuked-


los para a sua auto-avaliação desastrosamente imprecisa: Porque você diz:
"Eu sou rico, e tornaram-se ricos, e não preciso de nada", e você não
sabe o que tu és infeliz, miserável, pobre, cego e nu. Suas ações deram a
mentira suas palavras vazias. "Nem todo aquele que me diz 'Senhor,
Senhor', entrará no reino dos céus", declarou Jesus, "mas aquele que faz a
vontade de meu Pai que está no céu vai entrar" ( Matt. 07:21 ). Como o
jovem rico ( Matt. 19:16-22 ), eles foram enganados sobre sua condição
espiritual real.
Como observado anteriormente, Laodicéia era uma cidade muito
rica. Que a riqueza deu aos membros da sua igreja uma falsa sensação de
segurança, como eles imaginavam que a sua riqueza espiritual reflete a
riqueza material da sua cidade. Eles eram ricos em orgulho espiritual, mas
à falência em graça salvadora. Acreditando que eram para ser invejado,
eles eram de fato a ser lamentada. Sua gnosticismo incipiente, discutido
anteriormente, levou-os a acreditar que tinha atingido um nível elevado de
conhecimento. Eles, sem dúvida, olhou para as pessoas que não
sofisticados totalmente aceites e ficaram satisfeitos com o ensino bíblico
sobre a pessoa ea obra de Jesus Cristo. Mas a realidade era, como Jesus
salientou, que eles eram espiritualmente pobre e miserável, pobre, cego e
nu.

O COMANDO
Eu aconselho que você de mim compres ouro refinado pelo fogo para
que você possa tornar-se rico, e vestes brancas, para que você pode
vestir-se, e que a vergonha da tua nudez não será revelado, e colírio
para ungir os olhos, para que você pode ver. Aqueles a quem eu amo,
eu repreendo e disciplina, portanto, ser zeloso e arrepende-te. Eis que
estou à porta e bato: se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta,
entrarei em sua casa e cearei com ele e ele comigo. (3:18-20)
O Senhor Jesus Cristo poderia ter julgado e destruído a igreja cheia de
hipócritas não resgatados imediatamente. Em vez disso, Ele graciosamente
ofereceu-lhes a salvação genuína. De Cristo tríplice apelo jogado nas três
características da cidade de Laodicéia foi mais conhecido por e orgulhoso:
sua riqueza, a indústria de lã, e produção de colírio. Cristo ofereceu-lhes o
ouro espiritual, roupas espirituais e visão espiritual.
O Senhor, é claro, não ensina que a salvação pode ser conquistada
através de boas obras; pecadores perdidos têm ing noth com
que comprar a salvação ( Is 64:5-6. ). A compra aqui é a mesma que a do
convite para a salvação em Isaías 55:1 : "Ho! Todo aquele que tendes sede,
vinde às águas, e os que não têm dinheiro, vinde, comprai e comei. Vinde,
comprai vinho e leite sem dinheiro e sem custo. "Todos os pecadores têm a
oferecer é a sua miserável condição, perdido. Em troca, para isso, Cristo
oferece Sua justiça para aqueles que verdadeiramente se arrependem.
Cristo aconselhou Laodicéia a comprar ele três coisas, as quais
simbolizam t rue redenção. Primeiro, eles precisavam comprar ouro
refinado pelo fogo para que eles possam se tornar rico. Eles precisavam
de ouro que estava livre de impurezas, representando as riquezas
inestimáveis da verdadeira salvação. Peter escreveu sobre uma "fé ... mais
preciosa do que o ouro" ( 1 Ped. 1:07 ), enquanto que Paulo definiu a fé
salvadora como "ricos em boas obras", tendo o "tesouro de uma boa base
para o futuro" ( 1 Tm. 6:18-19 ). Cristo ofereceu Laodicéia uma pura,
verdadeira salvação que trazê-los para um relacionamento real com Deus.
Em segundo lugar, Cristo aconselhou-os a comprar vestes brancas,
para que eles possam vestir -se, e que a vergonha de sua nudez que não
pode ser revelado. famoso lã preta de Laodicéia simbolizava as vestes
sujas, pecaminosas com que os não regenerados são revestidos ( Isa 64.:
6 ; Zacarias 3:3-4. ). Em contraste, Deus veste assim a redimiu com vestes
brancas ( 3:4-5 ; 04:04 ; 06:11 ; 07:09 , 13-14 , cf. Isa 61.: 10 ),
simbolizando as virtudes que sempre acompanham a fé salvadora genuína
( 19:08 ).
Finalmente, Cristo de receu-los colírio para ungir os olhos, para
que eles possam ver. Embora eles se orgulhavam de seu conhecimento
espiritual supostamente superior, Laodicéia eram de fato espiritualmente
pedra cega. Cegueira representa falta de compreensão e conhecimento da
verdade espiritual (cf. Mt 15:14. ; 23:16-
17 , 19 , 24 , 26 , Lucas 6:39 ; João 9:40-
41 , 00:40 , Rom 2:19. ; 2 Coríntios 4:04. ; 1 João 2:11 ). Como todas as
pessoas regeneradas, Laodicéia precisava desesperadamente de Cristo para
"abrir os olhos para que eles [pode] convertam das trevas à luz, e do poder
de Satanás a Deus, para que recebam remissão de pecados e herança entre
aqueles que foram santificados pela fé em [Ele] "( Atos 26:18 ;. cf . 1 Pe
2:09 ).
Alguns argumentam que a linguagem de apelo direto de Cristo de
Laodicéia, no versículo 19 , aqueles a quem eu amo, eu repreendo e
disciplina, indica que eles eram crentes. Versículos 18 e 20 , no entanto,
parece mais adequado para indicar que eles foram regenerados, precisando
desesperadamente de ouro de verdadeiras riquezas espirituais, as vestes de
justiça verdadeira, eo colírio que traz a verdadeira compreensão espiritual
(v.18 ).
Cristo tem um único e especial amor para Seus eleitos. No entanto,
passagens como Marcos 10:21 e João 03:16 revelam que Ele também ama
o redimido. Porque Laodicéia exteriormente identificado com a igreja de
Cristo e Seu reino, eles estavam na esfera de sua
preocupação. Para reprovar significa expor e condenar. É um termo geral
para relações de Deus com os pecadores (cf. João 3:18 -
20 ; 16:08 ; 1 Coríntios 14:24. ; Tito1:09 ; Jude 15 ). Disciplina refere-se à
punição (cf. Lc 23:16 , 22 ) e é usada de convencimento dos incrédulos de
Deus ( 2 Tm. 2:25 ). Assim, a terminologia do versículo 19 não exige que
Cristo se referindo aos crentes. O Senhor, com compaixão, ternura chamou
aqueles na igreja não regenerado vir a fé salvadora, para que não condenar
e julgá-los (cf. Ez 18:30-32. ; 33:11 ).
Mas para Laodicéia a serem salvas, eles teriam que ser zelosos e r
epent. Isso equivale à atitude de luto sobre o pecado ea fome e sede de
justiça de que Jesus falou ( Matt. 05:04 , 6 ). Enquanto o arrependimento
não é uma obra meritória, o chamado Novo Testamento a salvação inclui
sempre (por exemplo, Matt
03:02. , 8 ; 04:17 ; Marcos 06:12 ; Lucas 13:03 , 5 , 15:07 , 10 ; Atos 02:38
; 03:19 ; 08:22 ; 11:18 , 17:30 , 20: 21 , 26:20 ,Rom 2:04. ; 2 Coríntios
7:10. ; 2 Tim 2:25. ; 2 Pet 3:09. ). No arrependimento, o pecador se
converter do seu pecado para servir a Deus ( 1 T Hess. 01:09 ).
O arrependimento significa que você percebe que você é um culpado, vil
pecador na presença de Deus, que merece a ira eo castigo de Deus, que é
o inferno-bound. Isso significa que você começa a perceber que essa
coisa chamada pecado está em você, dia de muito tempo para se livrar
dela, e que você virar as costas para ele em todas as suas formas. Você
renunciar ao mundo a qualquer custo, o mundo em sua mente e
perspectivas, bem como a sua prática, e negar a si mesmo, tome a sua
cruz e ir após Cristo. (D. Martyn Lloyd-Jones, Estudos no Sermão da
Montanha [Grand Rapids: Eerdmans, 1974], 2:248)

A mensagem para a igreja perdida, como é todos os incrédulos, é buscar


zelosamente o "arrependimento para a vida" ( Atos 11:18 ).
O Senhor Jesus Cristo seguiu o chamado ao arrependimento no
versículo 19 com uma proposta, gracioso convite, no
versículo 20 . Laodicéia igreja apóstata só poderia ter esperado Cristo a
entrar em julgamento. Mas a realidade surpreendente, introduzido pela
palavra prender eis que foi que Cristo estava na porta da igreja de
Laodicéia , e bato ed; se alguém na igreja seria hea r Sua voz e abrir a
porta, Ele entrarei em sua casa e jantar com ele, e com Cristo.
Embora este versículo tem sido utilizado em inúmeros folhetos e
mensagens evangelísticas para descrever batida de Cristo na porta do
coração do pecador, é mais amplo do que isso. A porta na qual Cristo está
batendo não é a porta para um só coração humano, mas à igreja de
Laodicéia. Cristo estava fora desta igreja apóstata e queria entrar, algo que
só poderia acontecer se o povo se arrependesse.
O convite é, antes de tudo, uma questão pessoal, pois a salvação é
individual. Mas Ele está batendo na porta da igreja, chamando a muitos a
fé salvadora, para que Ele possa entrar na igreja. Se uma pessoa ( alguém )
abriu a porta, pelo arrependimento e fé, Cristo iria entrar naquela igreja
através desse indivíduo. A imagem de Cristo fora da igreja de Laodicéia
buscando entrada implica fortemente que, ao contrário de Sardes, não
havia crentes ali.
Oferta de Cristo para jantar com a igreja arrependido fala de
comunhão, a comunhão e intimidade. Compartilhar uma refeição em
tempos antigos simboliza a união de pessoas em comunhão
amorosa. Crentes vai jantar com Cristo na ceia das bodas do Cordeiro
( 19:09 ), e no reino milenar ( Lucas 22:16 , 29-30 ). Dine é
de deipneō, que refere-se à noite refeição, a última refeição do dia
(cf. Lc 17:08 ; 22:20 ; 1 Coríntios 11:25 , onde o grego subjacente é
traduzida como "apoio", "ceia", e "jantado", respectivamente). O Senhor
Jesus Cristo exortou-os a arrepender-se e ter comunhão com Ele antes da
noite de julgamento caiu e já era tarde demais para sempre.

O CONSELHEIRO
O que vencer, eu lhe concederei que se sentar comigo no meu trono,
assim como eu venci e me assentei com meu Pai no seu trono. Aquele
que tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas. (3:21-22)
A promessa maravilhosa para o que vence (todos os
crentes; 2:07 , 11 , 26 , 03:05 , 12 ; 1 João 5:05 ), é que Cristo conceda a
ele sentar-se com Ele em Seu trono, como Ele também venci e me
sentei com oather F no seu trono. Para desfrutar de comunhão com
Cristo no reino, e por toda a eternidade é benção suficiente para além de
toda compreensão. Mas Cristo oferece mais, prometendo aos crentes
assento no trono Ele compartilha com o Pai (cf. Mt 19:28. ; Lu ke 22:29-
30 ). Que simboliza a verdade que reinaremos com Ele ( 2 Tm
2:12. ; Rev. 05:10 , 20:06 ;. cf . 1 Coríntios 06:03 ).
O direito de sentar-se com Cristo no Seu trono celestial é apenas uma
das muitas promessas feitas aos vencedores nas cartas às sete
igrejas. Vencedores são também prometeu o privilégio de comer da árvore
da vida (2:07 ), a coroa da vida ( 2:10 ), a proteção contra a segunda morte
( 02:11 ), o maná escondido ( 02:17 ), uma pedra branca com um novo
nome escrito nele ( 02:17 ), autoridade para governar as nações ( 2:26-27 ),
a estrela da manhã ( 02:28 ) , vestidos de branco, simbolizando a pureza ea
santidade ( 03:05 ), a honra de ter Cristo confessar seus nomes diante de
Deus Pai e os santos anjos no céu ( 03:05 ), a ser feita uma coluna no
templo de Deus ( 3:12 ), e de ter escrito sobre eles o nome de Deus, da
nova Jerusalém, e de Cristo ( 3:12 ).
Como fizeram os outros seis letras, a carta de Laodicéia fechado com a
exortação de Cristo, Aquele que tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz
às t ele igrejas. A mensagem para a igreja apóstata é óbvia: se arrepender,
e se abrir para Cristo antes da noite de julgamento cai. A implicação para
os verdadeiros crentes é que, como Cristo, devemos compaixão chamar
aqueles na igreja apóstata se arrepender e receber a salvação em Jesus
Cristo (cf. Judas 23 ).

A Trip to Heaven
(Apocalipse 4:1-11)

11
Depois destas coisas olhei, e eis que um pé porta aberta no céu, ea
primeira voz que eu tinha ouvido falar, como o som de uma trombeta,
falando comigo, disse: "Venha aqui em cima, e eu te mostrarei o que
deve levar . lugar, depois destas coisas "Imediatamente fui arrebatado
em espírito, e eis que um trono estava no céu, e um assentado sobre o
trono. E aquele que estava sentado era semelhante a uma pedra de
jaspe e sardônica na aparência, e não havia um arco-íris ao redor do
trono, como uma esmeralda na aparência. Ao redor do trono vinte e
quatro tronos, e sobre os tronos vi vinte e quatro anciãos, vestidos de
branco, e coroas de ouro na cabeça. Fora do trono vir relâmpagos e
sons e trovões. E havia sete lâmpadas de fogo diante do trono, que são
os sete espíritos de Deus, e diante do trono havia, algo como um mar
de vidro, semelhante ao cristal, e no centro e ao redor do trono, quatro
seres viventes cheios de olhos na frente e atrás. O primeiro ser era
semelhante a um leão, eo segundo animal semelhante a um bezerro, e
tinha o terceiro ser o rosto como o de um homem, eo quarto animal
era como um eagl vôo e. E os quatro seres viventes, cada um deles com
seis asas, estão cheios de olhos, ao redor e dentro, e dia e noite, eles
não deixam de dizer: "Santo, santo, santo é o Senhor Deus, o Todo-
Poderoso, que era e quem é e que há de vir. "E quando os seres
viventes davam glória e honra e graças Àquele que está sentado no
trono, para ele, que vive para todo o sempre, os vinte e quatro anciãos
prostravam-se diante daquele que está assentado sobre o trono, e
adorarão o que vive para todo o sempre, e lançavam as suas coroas
diante do trono, dizendo: "Tu és digno, nosso Senhor e nosso Deus, de
receber a glória, a honra eo poder, porque criaste todas as coisas, e
por causa da tua vontade existiram e foram criadas. "(4:1-11)
Há um fascínio sem precedentes nos dias de hoje um mong cristãos e
não-cristãos com a vida após a morte. Livros sobre suposto pós-ou
experiências de quase-morte e os anjos no topo das listas de mais
vendidos.Programas de TV explorar o misterioso reino do sobrenatural,
muitas vezes, concentrando-se em anjos e sua suposta interação com os
seres humanos. Muitas pessoas, tanto os que professam ser cristãos e
aqueles que não o fazem, alegam ter visitado o céu e voltou para contar
suas experiências.
Em contraste com as fantasiosas, estranho, invenções, muitas vezes
tolas de quem falsamente cla im ter visitado o céu (o que eu critique em
meus livros Caos Carismático [Grand Rapids: Zondervan, 1992] e The
Glory of Heaven [Wheaton, Ill.: Crossway , 1996]), a Bíblia registra as
contas de duas pessoas que realmente foram tiradas lá em
visões. Em 2 Coríntios 12 , o apóstolo Paulo escreveu de ser transportado
ao terceiro céu (a morada de Deus). Mas ele foi proibido de falar sobre o
que ele viu lá ( 2 Coríntios. 12:04 ).
O apóstolo João também teve o privilégio inestimável de visitar o
céu. Ao contrário de Paulo, João foi autorizado a dar uma descrição
detalhada de sua visão, o que ele fez nos capítulos 4 e 5 do
Apocalipse. Nesses dois capítulos, João gravou a segunda visão que ele
viu, o primeiro sendo a sua visão do glorificado Senhor Jesus Cristo
em 1:12-17 . A Bíblia se refere ao céu mais de quinhentas vezes, e outros,
como Paulo ( 2 Coríntios. 12 ) e Ezequiel ( Ez. 1 ), escreveu descrições
dele. No entanto, a descrição de João, nos capítulos 4 e 5 é o mais
completo e informativo em toda a Escritura. ESCOR ted pelo apóstolo
amado, os leitores são levados muito além das características mundanas
deste reino temporal, para contemplar as realidades do céu eterno. Através
da visão de João, os crentes têm o privilégio de visualizar o local onde eles
vão viver para sempre.
A primeira ocorrência da frase , depois destas coisas (v. 1 ) diz
respeito à cronologia pessoal de João. Ele observa que essa segunda visão,
seguido imediatamente após a visão do Cristo ressuscitado, o Cristo
glorificado (de João 1:9-20 ) e as cartas às sete igrejas ( 02:01 - 03:22 ). A
frase , depois destas coisas é usado em todo Apocalipse para marcar o
início de uma nova visão (cf. 07:09 ; 15:05 ; 18:01 , 19:01 ).
A segunda ocorrência , depois destas coisas relaciona-se com a
cronologia de Deus. Seu uso marca uma transição importante no livro de
Apocalipse da era da igreja (as "coisas que são"; 01:19 ), descritos nos
capítulos 2-3 , para a terceira grande divisão do livro (o " coisas que
acontecem ", 1:19 ), encontrado nos capítulos 4-22 . A cena muda de
questões relativas à igreja (que não é mencionado nas rachaduras. 4-19 )
na terra para uma cena dramática no céu. Que os centros de cena no trono
de Deus e formas prólogo aos futuros acontecimentos históricos (a
Tribulação, reino milenar e eterno estado) que se desdobram nos
capítulos 6-22 . De acordo com a promessa do Senhor de sobra Sua igreja
da hora da provação (o derramamento da ira antes da volta do Senhor),
dado em 3:10 , a igreja serão arrebatados antes que o tempo da tribulação
(descritos em detalhes nos capítulos 6-19 ) começa.
Como João olhou, para seu espanto (indicado pela exclamação eis
que ) ele viu uma porta aberta no céu (cf. Ez 01:01. ; Atos 7:56 ). Essa
porta já aberta admitiu João para o terceiro céu (cf. 2 Cor 0:02. , sendo a
primeira a atmosfera da Terra eo segundo interplanetária eo espaço
interestelar), a sala do trono de Deus. Era o céu para que Cristo subiu
depois da Sua ressurreição e onde Ele já foi assentado à destra de Deus
( João 14:2-3 , Atos 1:9-11 , 3:20-21 ; 7:55-56 ; Rom
10:06 ; Colossenses 3:01 , 1 Tessalonicenses 4:16. ). O céu tornou-se
ponto de vista de João para a maioria do restante do livro do Apocalipse.
Depois de perceber a porta aberta, a primeira voz João ouviu foi a voz
familiar como o som de uma trombeta que tinha falado com ele em sua
primeira visão ( 01:10 ). Como observado na discussão sobre essa
passagem no capítulo 3 deste volume, foi a voz do ressuscitado, exaltado
Senhor Jesus Cristo. Sua voz é comparada com o som de uma
trombeta por causa de seu comandante, autoridade qu alidade. O Senhor
ordenou especificamente João para vir até aqui, isto é, para o céu. João
não foi varrido em algum terra da fantasia mística, mas espiritualmente
transportado para a realidade do céu. Alguns vêem neste comando uma
referência ao arrebatamento da igreja. No entanto, o versículo não
descreve a igreja subir ao céu na glorificação ressuscitado, mas João ir
para o céu para receber revelação.
O tema central da visão de João é o trono de Deus, mencionado onze
vezes neste capítulo. Todas as características do capítulo pode ser descrito
com base em como eles se relacionam com o trono da glória divina.Depois
de descrever o trono, João diz-nos que está no trono, o que está
acontecendo ao redor do trono, o que vem do trono, o que está diante do
trono, que está no centro e ao redor do trono, e que é direcionado para o
trono.

O TRONO
Imediatamente fui arrebatado em espírito, e eis que um trono estava
no céu, (4:02 a )
A maioria das pessoas modernas que afirmam ter tido visões do céu
tendem a enfatizar o trivial eo bizarro. Mas a visão de João focado no
glorioso trono de Deus e do inefável majestade d'Aquele que se senta sobre
ele.Como ele foi levado para fora da dimensão familiar de espaço e tempo
e no céu da presença de Deus no Espírito power 's (cf. 1:10 ), João ficou
espantado e surpreso com o que viu, levando-o a exclamar: contemplar.
A causa do espanto de João era o trono de Deus, que ele viu em pé no
céu. Esta não era uma peça de mobiliário, mas um símbolo de governo
soberano de Deus e autoridade (cf. Pss 11:04. ; 103:19 , Isa 66:1 ),
localizado no templo no céu (cf. 07:15 ; 11:19 ; 14:15 , 17 ; 15:6-8 ; 16 :
17 ). De acordo com Apocalipse 21:22 o templo celeste não é um edifício
real: "o Senhor Deus Todo-Poderoso eo Cordeiro" é o templo. O uso do
termo templo simboliza a presença de Deus. O trono foi dito ser em pé ,
porque o governo soberano de Deus é fixo, permanente e inabalável. A
visão do trono imutável de Deus revela que ele está no controle
permanente, imutável e completa do universo. Essa é uma realização
reconfortante à luz do horror e trauma dos eventos do fim dos tempos
prestes a ser revelado (cap. 6-19 ). Da mesma forma, Isaías foi consolado
durante um momento traumático da história de Israel por sua visão da
glória de Deus ( Isa. 6 ).

NO TRONO
e Um sentado no trono. E aquele que estava sentado era semelhante a
uma pedra de jaspe e sardônica na aparência; (4:02 b -3 a )
Os lunáticos, irracionais, sem propósito forças do acaso não, como
muitos acreditam tolamente, regem o universo. Em vez disso, o soberano,
criador onipotente do universo está sentado em seu trono como seu
governante. Ao contrário de seu uso em Hebreus
(cf. Hb 1:03. ; 10:12 , 12:02 ), onde ele retrata a postura de repouso de
Cristo, o termo sentado aqui em vão indica a postura de reinar. O
pensamento não está descansando, porque a obra da redenção foi
cumprida, mas reinante porque o julgamento está prestes a acontecer.
Embora João não nomear Aquele sentado no trono, é óbvio que Ele
é. Ele é o único Isaías viu em sua visão: "Eu vi o Senhor sentado num
trono alto e exaltado, com o trem de seu manto enchiam o templo" ( Is
6:01. ). O profeta Miquéias também viram no seu trono glorioso: "Eu vi o
Senhor sentado no seu trono, e todo o exército do céu estava junto a ele à
sua direita e à sua esquerda" ( 1 Reis 22:19 ). "Deus reina sobre as
nações", declarou o salmista: "Deus se assenta sobre o seu santo trono"
( Sl. 47:8 ). Daniel também teve uma visão da sala do trono celestial:
Eu continuei olhando g até tronos foram criados, e um ancião de dias se
assentou; Sua vestimenta era branca como a neve e os cabelos da sua
cabeça como a pura lã. Seu trono era de chamas com chamas, suas rodas
eram fogo ardente. Um rio de fogo manava e saía de diante dele; milhares
e milhares de pessoas foram assistir a ele, e miríades de miríades estavam
diante dele. ( Dan. 7:9-10 )

Mas talvez o aspecto mais detalhado em Deus em Seu trono celeste fora de
Apocalipse é aquela dada por Ezequiel:
Agora por cima do firmamento que estava por cima de suas cabeças,
havia algo res Embling um trono, como lápis-lazúli na aparência, e em
que se assemelhava a um trono, alto, era uma figura com a aparência de
um homem. Então eu notei desde o aspecto dos seus lombos, e daí para
cima, algo como metal brilhante que parecia fogo todo dentro dela, e da
aparência dos seus lombos, e para baixo, vi algo como fogo, e havia um
resplendor ao redor dele. Como o aspecto do arco-íris nas nuvens em um
dia de chuva, assim era o aspecto do brilho envolvente. Tal era th e
aparência da semelhança da glória do Senhor. ( Ez. 1:26-28 )

Em nítido contraste com as casuais, irreverentes orgulhosos contas, e


quase blasfemas daqueles que hoje afirmam visões de Deus, Isaías ( Isa.
06:05 ), Ezequiel ( Ez. 01:28 ) e Daniel ( Dan . 7: 15 ) ficaram
aterrorizados e humilhados por suas visões.
João descreveu aquele que estava sentado no trono como
sendo semelhante a uma pedra de jaspe e sardônica na aparência. Essa
descrição lembra a luz intermitente, fogo ardente, e cores vivas na visão de
Ezequiel. Apocalipse 21:11 descreve jasper como "cristalino", portanto, é
melhor para identificar essa pedra como um diamante. Todo o brilhando,
piscando facetas da glória de Deus é comparado a um diamante,
brilhantemente refração todas as cores do espectro. A cornalina, a partir do
qual a cidade de Sardes tem o seu nome, é um fogo, rubi vermelho-
sangue. Ele também expressa a beleza reluzente da glória de Deus, e
também pode simbolizar a ira ardente de Deus, prestes a ser derramado
sobre o mundo pecaminoso, rebelde (capítulos 6-19 ).
Ere Th é um eventual novo simbolismo na escolha destas duas
pedras. A cornalina eo jaspe foram os primeiros e últimos pedras no
peitoral do sumo sacerdote ( Ex 28:17-20. , "ruby", "jasper"),
representando o primogênito (Reuben) 'e caçulas (Benj amin) de os doze
filhos de Jacob. Pode ser que as pedras representam relação de aliança de
Deus com Israel, a sua ira eo julgamento não vai revogar essa relação. Na
verdade, é durante a Tribulação que, em grande parte graças aos esforços
evangelísticos zelosos dos 144.000 ( Rev. 07:03 ff .), "todo o Israel será
salvo" ( Rom. 11:26 ). Também é possível que os nomes de Rúben ("eis
um filho") e Benjamin ("filho da minha mão direita"), imagem Deus, o
Filho, o Senhor Jesus Cristo, sentado à direita de Seu Pai na glória.
Visão do trono de Deus de João não é de paz e conforto. Sua piscando,
glorioso, magnificência esplendorosa revela os terrores do julgamento de
Deus. Verdadeiramente, "o nosso Deus é um fogo consumidor" ( Hb
00:29. ;. cf . Dt 04:24 ).

CERCA DE TH E THRONE
e havia um arco-íris ao redor do trono, como uma esmeralda na
aparência. Ao redor do trono vinte e quatro tronos, e sobre os tronos
vi vinte e quatro anciãos, vestidos de branco, e coroas de ouro na
cabeça. (4:3 b -4)
Afastando-se da sua descrição do trono para descrever o que estava ao
seu redor, João notou pela primeira vez que havia um arco-íris em
torno dele. Que João descreveu-o como sendo como uma esmeralda na
aparência revela que o verde era a cor dominante. Este novo é introduzir d
para mostrar a glória esplendorosa de Deus (cf. Ez. 01:28 ). O arco-
íris proporciona um equilíbrio reconfortante para os lampejos de fogo de
decisão anterior visto que emana do trono de Deus. De acordo
com Gênesis 9:13-17 , um arco-íris simboliza a aliança de Deus ulness
faithf, misericórdia e graça. Os atributos de Deus sempre operam em
perfeita harmonia.Sua ira nunca opera em detrimento da Sua fidelidade, os
seus juízos, nunca revogar suas promessas. Poder e santidade de Deus que
nos levam a viver em terror abjeto, se não fosse por Sua fidelidade e
misericórdia. Deus disse sobre o remanescente fiel de Israel, que temia ser
varrido em Seu julgamento da nação, "Eles vão ser meu ... no dia em que
eu preparo minha própria posse, e eu vou poupá-los como um homem
poupa a seu filho, que serve ele "( Mal 3:17. ).
João também viu ao redor do trono vinte e quatro tronos, e sobre os
tronos ele viu vinte e quatro anciãos, vestidos de branco, e coroas de
ouro na cabeça. A identidade dos vinte e quatro anciãos tem sido muito
deb ciado. Enquanto alguns vêem como uma ordem de seres angelicais,
parece melhor para vê-los como representantes humanos da
igreja. Diversas linhas de evidência apontam para essa conclusão.
Em primeiro lugar, a referência aos vinte e quatro tronos em que
os vinte e quatro anciãos se sentavam indica que eles reinam com
Cristo. Em nenhum lugar na Bíblia que os anjos sentar-se em tronos, nem
são imaginou governando e reinando. Seu papel é servir como "espíritos
ministradores, enviados para prestar serviço para o bem daqueles que hão
de herdar a salvação" ( Hb 1:14. ;. cf . Mateus 18:10 ). A igreja, por outro
lado, é repetidamente prometeu uma co-regência com Cristo ( 2:26-
27 , 03:21 , 05:10 , 20:04 , Mateus 19:28. , Lucas 22:30 ; 1 Coríntios 6:2-
3. ; 2 Tim 2:12 ).
Presbuteroi ( anciãos ) nunca é usada na estrutura Scrip para se referir
aos anjos, mas sempre com os homens. Ele é usado para falar de homens
mais velhos, em geral, e os governantes de Israel e da igreja. Não adianta
indiscutível presbuteroi fora do Apocalipse para se referir aos
anjos. (Alguns acreditam que "anciãos" em I saiah 24:23 se refere aos
anjos, mas poderia muito bem se referir aos seres humanos.) Além disso,
"mais velho" seria um termo inapropriado para descrever anjos, que não
têm idade.
Enquanto os anjos que aparecem em branco (por exemplo, João
20:12 , Atos 01:10 ), vestes brancas, mais frequentemente são o vestido
de crentes. Isso é particularmente verdadeiro no contexto imediato do
Apocalipse. Cristo prometeu aos crentes de Sardes que eles seriam
"vestido de vestes brancas" ( 03:05 ). Ele aconselhou o Laodicéia apóstata
para "comprar de mim ... vestes brancas, para que você pode vestir-se"
( 03:18). Na ceia das bodas do Cordeiro, Sua noiva vai "vestir-se de linho
fino, brilhante e limpo" ( 19:08 ). vestes brancas simbolizam a justiça de
Cristo imputada aos crentes na salvação.
Que os mais velhos usavam coroas de ouro em suas cabeças fornece
uma evidência adicional de que eles eram seres humanos. Coroas nunca é
prometido nas Escrituras para os anjos, nem os anjos estão sempre visto
vestindo-los. Stephanos ( coroa ) é a coroa da vitória, usado por aqueles
que suportou com êxito o julgamento, aqueles que competiu e conquistou a
vitória. Cristo prometeu como uma coroa para os crentes fiéis em Esmirna:
"Sê fiel até à morte, e Eu te darei a coroa da vida" ( 2:10 ). "Todos os que
competem nos jogos exerce domínio próprio em todas as coisas", escreveu
Paulo. "Eles, então, fazê-lo para receber uma coroa corruptível
[ stephanos ], mas nós uma incorruptível "( 1 Coríntios. 09:25 ). Ele
escreveu sobre a coroa imperecível de novo em 2 Timóteo 4:8 : "No
futuro, é reservada para mim a coroa da justiça que o Senhor, justo juiz,
me dará naquele dia, e não somente para mim, mas também a todos
quantos amam a sua vinda. "James escreveu sobre" a coroa da vida que o
Senhor prometeu aos que o amam "( Tiago 1:12 ), e Pedro de "a coroa
imperecível da glória "( 1 Ped. 5:04 ). Santos anjos não lutam
pessoalmente com o triunfo sobre o pecado e, assim, a coroa do vencedor,
a coroa de quem foi executado com êxito a corrida e terminou vitorioso,
não seria apropriado para eles.
Assumindo, t galinha, que os vinte e quatro anciãos são seres humanos,
a questão permanece como a que os seres humanos que eles
representam. Em primeiro lugar, deve notar-se que o número de vinte e
quatro é usado em escritura para falar de acabamento e de
representação. Havia vinte e quatro oficiais do santuário representando as
vinte e quatro turmas dos sacerdotes levitas ( 1 Cron. 24:4-5 , 7-18 ), bem
como vinte e quatro divisões de cantores no templo ( 1 Chron. 25 ). Quem
quer que os vinte e quatro anciãos são, então, eles provavelmente
representam um grupo maior.
Alguns acreditam que os anciãos representam Israel. Mas enquanto os
judeus individuais têm sido e continuarão a ser resgatados ao longo da
história, no momento em que esta visão do país como um todo ainda não
havia sido resgatado. Seu julgamento nacional e salvação ( Rm 11. 26 )
vem durante a tribulação (capítulos 6-19 ), em grande parte como resultado
dos esforços evangelísticos dos 144.000 (introduzida no cap. 7 ). Quando
os vinte e quatro anciãos são introduzidas pela primeira vez, esses eventos
ainda estão para acontecer.
Da mesma forma, os anciãos não podem ser santos da tribulação, pois
também ainda não havia sido convertido. Os mais velhos já estão no céu,
quando os santos da tribulação chegar. Apocalipse 7:11-14 descreve a
cena:
E todos os anjos estavam em pé ao redor do trono e ao redor dos anciãos
e dos quatro seres viventes, e prostraram-se sobre seus rostos diante do
trono e adoraram a Deus, dizendo: "Amém, a bênção ea glória, e
sabedoria, e ação de graças, honra e poder e força , ao nosso Deus, pelos
séculos dos séculos. Amen. "Então um dos anciãos respondeu, dizendo-
me:" Estes que estão vestidos com as vestes brancas, quem são e onde é
que eles vêm? "Eu disse a ele:" Meu senhor, você sabe. "E disse-me:"
Estes são os que vêm da grande tribulação, e lavaram as suas vestes e as
branquearam no sangue do Cordeiro. "

Os mais velhos também são vistos no céu quando outros acontecimentos


importantes da Tribulação ocorrer, por exemplo, quando os reinos do
mundo tornar-se o reino de Cristo ( 11:15-18 ), quando os 144 mil se
reúnem no Monte Sião ( 14 :1-3 ), e quando Deus destrói o sistema
econômico e religioso da Babilônia ( 19:1-4 ).
Alguns gostariam de dividir os vinte e quatro anciãos em dois grupos
de doze, um representando a igreja eo outro Israel. Não há razão exegética
convincente, no entanto, para assim dividindo-os. Em todas as suas
aparições em Apocalipse eles aparecem como um grupo unificado de vinte
e quatro anos, nunca como dois grupos de doze.
É pouco provável, então, que os vinte e quatro anciãos são anjos, ou
que representam Israel, os santos da Tribulação, ou uma combinação de
Israel e da Igreja. Isso deixa uma possibilidade mais aceitável, que
representam a arrebatados, glorificado, a igreja coroado, que canta a
música de re redenção ( 5:8-10 ). Eles têm as suas coroas e viver no lugar
preparado para eles, onde eles têm ido para estar com Jesus (cf. João 14:1-
4).

DO TRONO
Fora do trono vir relâmpagos e sons e trovões. (04:05 um )
Fluindo UO t da presença de Deus, simbolizado pelo trono, João viu
um precursor para a tempestade de fúria divina prestes a estourar no
mundo pecaminoso. relâmpagos e sons e trovões estão associados com a
presença de Deus em Êxodo 19:16 e Ezequiel 01:13 . Eles também estão
associados com o julgamento de Deus durante a
Tribulação. Em Apocalipse 8:05 "o anjo tomou o incensário eo encheu do
fogo do altar eo atirou à terra, e houve trovões e sons e flashes de
relâmpagos." Em Apocalipse 11: 19 "o templo de Deus que está no céu se
abriu;. ea arca da sua aliança apareceu em seu templo, e havia relâmpagos
e sons e trovões" Quando o sétimo anjo derrama a sua taça haverá ser
"relâmpagos e sons e trovões" ( 16:18 ). João viu uma prévia da ira divina
que será derramada sobre a terra, descrito nos capítulos 6-19 .

DIANTE DO TRONO
E havia sete lâmpadas de fogo diante do trono, que são os sete
espíritos de Deus, e diante do trono havia, algo como um mar de vidro,
semelhante ao cristal; (4:05 b -6 a )
Quando ele olhou para a cena no céu, João, vi duas coisas diante do
trono. Primeiro foram sete lâmpadas de fogo. Ao contrário dos
candeeiros mencionados no 1:12-13 , estes eram tochas ao ar livre, dando-
off não o, luz suave e gentil de uma lâmpada interior, mas a feroz, luz
resplandecente de uma tocha de fogo. João identifica-los como os sete
espíritos de Deus. Conforme observado na discussão de 1:04 no capítulo 1
deste volume, essa frase descreve o Espírito Santo em toda a Sua plenitude
(cf. Isaías 11:02. ; Zac. 4:1-10 ). A representação de sete vezes do Espírito
Santo em Isaías fala de sabedoria, entendimento, conselho, fortaleza,
conhecimento, reverência e divindade, em Zacarias de poder,
em Apocalipse 01:04 de graça e paz, e aqui de julgamento de fogo. Tochas
estão associadas com a guerra em Juízes 7:16 , 20 e Naum 2:3-4 . A visão
de João retrata Deus como pronto para fazer guerra contra o pecado, a
humanidade rebelde e y Espírito Hol como Sua tocha guerra. O
Consolador daqueles que amam a Cristo, será o consumidor daqueles que
O rejeitam.
Também na frente do trono de Deus era algo como um mar de vidro,
semelhante ao cristal. Esse mar é metafórico, já que não há mar no céu
( 21:01 ). O que João viu na base do trono era um grande pavimento
devidro, brilhando intensamente como espumante de cristal. Êxodo
24:10 registra uma cena semelhante quando Moisés, Arão e os anciãos de
Israel "viram o Deus de Israel, e debaixo de seus pés, parecia haver um
pavimento de safira, tão claro quanto o próprio céu "(cf. Ez. 01:22 , 26 ). O
céu não é um mundo sombrio de névoas e aparições indistintas. É um
mundo de luz deslumbrantemente brilhante, refração e brilhando como
através de jóias e cristais de uma forma além da nossa capacidade de
descrever ou imaginar (cf. Ap 21:10-11 , 18 ).

EM E AO REDOR DO TRONO
e no centro e ao redor do trono, quatro seres viventes cheios de olhos
na frente e atrás. O primeiro ser era semelhante a um leão, eo segundo
ture CREA como um bezerro, e tinha o terceiro ser o rosto como o de
um homem, eo quarto animal era semelhante a uma águia voando. E
os quatro seres viventes, cada um deles com seis asas, estão cheios de
olhos ao redor e por dentro; (4:6 b -8 a )
Esta passagem introduz os quatro seres viventes , que irão
desempenhar um papel importante nos eventos que se desdobram em
Apocalipse. Que eles estão a ser dito, tanto no centro e ao redor do
trono significa que sua estação é no círculo mais próximo do trono. A
passagem semelhante em Ezequiel 01:12 , 17 sugere que eles estão em
constante movimento sobre o assunto. A tradução criaturas vivas é um
pouco enganador, uma vez que estes não são animais. A expressão deriva
de uma única palavra no texto grego, a forma substantiva do
verbo Zao, que significa "viver".
Ezequiel dá uma descrição detalhada desses seres incríveis e do
glorioso esplendor do céu e do trono de Deus:
Quando olhei, e eis que um vento tempestuoso vinha do norte, uma
grande nuvem, com fogo a piscar diante continuamente e uma luz
brilhante ao seu redor, e no meio dela algo como metal brilhante no meio
do fogo. Dentro dele havia figuras que se assemelham quatro seres
viventes. E esta era a sua aparência: tinham forma humana, cada um
deles tinha quatro faces e quatro asas. Suas pernas eram retas e seus pés
eram como um casco de bezerro, e eles brilhavam como bronze
polido. Debaixo das suas asas, aos quatro lados eram mãos
humanas. Quanto aos rostos e asas de quatro deles, suas asas tocavam
uma na outra, os seus rostos não se viravam quando se moviam, cada um
foi para a frente. Quanto à forma de seus rostos era como o rosto de um
homem, todos os quatro tinham o rosto de leão no lado direito e no rosto
de um touro na esquerda, e todos os quatro tinham o rosto de uma
águia. Tais eram os seus rostos. As suas asas estavam estendidas por
cima; cada um tinha dois tocando outro ser, e duas cobriam os corpos
deles. E cada um foi para a frente, onde o espírito estava prestes a ir, eles
iriam, sem se virar como eles foram. No meio dos seres viventes havia
algo que se parecia com brasas de fogo, como tochas velozes e para trás
entre os seres vivos. O fogo era brilhante, e relâmpagos estava piscando
do fogo. E os seres viventes corriam para lá e para cá, como raios de luz.
Agora, como eu olhei para os seres vivos, eis que havia uma roda
sobre a terra junto aos seres vivos, para cada um dos quatro deles. O
aspecto das rodas e sua mão de obra era como espumante berilo, e todos
quatro tinham a mesma forma, sua aparência e mão de obra a ser como se
fosse uma roda dentro de outra. Sempre que eles se mudaram, mudaram-
se em qualquer das quatro direções sem se voltar enquanto se
moviam. Quanto à sua aros eram altas e incrível, e as bordas de todos os
quatro deles estavam cheios de olhos ao redor. Sempre que os seres vivos
se mudou, as rodas movida com eles. E sempre que os seres vivos se
levantou da terra, as rodas também se levantou. Onde quer que o espírito
estava prestes a ir, eles vão nessa direção. E as rodas subiu perto ao lado
deles, porque o espírito do ser vivente estava nas rodas. Sempre que
aqueles andavam, andavam estas, e sempre que os deteve, estes parado. E
sempre que aqueles se levantou da terra, as rodas subiu perto ao lado
deles, porque o espírito do ser vivente estava nas rodas.
Agora, sobre as cabeças dos seres viventes havia algo como um
firmamento, como o brilho de cristal incrível, espalhar-se sobre suas
cabeças. De acordo com a extensão das suas asas estavam estendidas em
linha reta, um em direção ao outro, cada um também tinha duas asas que
cobrem seu corpo de um lado e do outro. Eu também ouvi o ruído das
suas asas, como o som de muitas águas, quando iam, como a voz do
Onipotente, um som de tumulto como o ruído de um acampamento do
exército, quando eles ainda estavam, eles deixaram cair suas asas. E veio
uma voz de cima do firmamento que estava sobre suas cabeças, sempre
que o y parou, eles deixaram cair suas asas. ( Ez. 1:4-25 )

A descrição de Ezequiel parece incompreensível, quase incoerente,


enquanto ele lutava para fazer sentido fora do espetacular, cena
sobrenatural, que ele testemunhou. Tanto a descrição de Ezequiel e que
em Apocalipse 4descrever o que poderia ser chamado de a máquina de
guerra divina pronto para desencadear julgamento.
Ezequiel 10:15 identifica especificamente esses quatro seres vivos:
"Então os querubins se levantou. Eles são os seres viventes que vi junto ao
rio Quebar "Os. f nossos seres vivos são, portanto, querubins, uma ordem
elevada de anjos frequentemente associada na Bíblia com o poder santo de
Deus (por exemplo, 1 Sm 04:04. ; 2 Sam 06:02. ; 22:11 ; Pss
80:1 , 99:1 ; Isa 37:16 ). Depois que Adão e Eva pecaram, Deus os
expulsou do Éden e querubins estacionados na entrada para mantê-los de
volta ( Gn 3.24 ). Dois querubins esculpidos foram colocados no Santo dos
Santos (também chamado de Lugar Santíssimo), simbolicamente
protegendo a santidade de Deus ( 1 Reis 6:23-28 ). Satanás, antes de sua
queda, era o "o querubim da guarda ungido", o seu dever era participar do
trono de Deus ( Ez 28:14. ;. cf v 16 ).
João, como Ezequiel, esforçou-se para captar a realidade em termos
compreensíveis para descrever a cena indescritível diante dele. Primeiro,
ele disse que os ing criaturas liv estavam cheios de olhos na frente e
atrás(v. 8 ; Ez 01:18. ; 10:12 ), simbolizando a sua consciência, atenção e
conhecimento abrangente. Embora eles não são oniscientes, nada exerce as
suas funções escapa de seu escrutínio.
A descrição de Ezequiel desses anjos notas que cada um possuía quatro
características faciais ( Ez. 01:06 ). Mas, do ponto de vista de João, o
primeiro ser era semelhante a um leão, eo segundo animal semelhante
a um bezerro, e tinha o terceiro ser o rosto como o de um ma n, eo
quarto animal era semelhante a uma águia voando. Essas descrições de
ver o quatro querubins em relação ao mundo criado, o leãorepresenta
criaturas selvagens, os bezerros animais domésticos, a águia criaturas
voadoras, e homem do ápice da criação. Simbolicamente,
o leão representa a força, o bezerro de serviço, o homem de razão,
ea águiavelocidade. O Talmud viu nestes quatro criaturas das quatro
principais formas de vida na criação de Deus. Ele também observou que as
doze tribos de Israel acampados nessas quatro banners, alguns com
Reuben (simbolizado por um homem), outros com Dan (simbolizado por
uma águia), outros com Efraim (simbolizado pelo bezerro ou boi), ea resto
com Judá (simbolizado por um leão).
Os quatro seres viventes, como anjos em geral ( Mt 13:40 -
43. , 49 ; 25:31 ff .; Rev. 15:01 , 7 ), estão profundamente envolvidos com
a vinda julgamentos da tribulação, em que eles vão desempenhar um papel
integral. Eles estarão lá no início do julgamento divino como um deles
evoca o cavaleiro no cavalo branco ( 6:1-2 ). Outra decretará desastre
econômico sobre a terra ( 06:06 ), enquanto a outra vai dar os sete anjos
envolvidos na bacia julgamentos suas taças ( 15:07 ).
Seus seis asas denotam que a sua responsabilidade suprema e
privilégio é adorar a Deus constantemente. Com a visão de Isaías,
aprendemos que os serafins (possivelmente os mesmos seres como os
querubins) usaram seus seis asas da seguinte maneira: "Com dois [elas]
cobertas [seus rostos], e com dois [eles] cobertas [seus] pés e, com dois
[eles] voou "( Isa. 06:02 ). Quatro de suas seis asas relacionados à
adoração, com duas cobriam os seus rostos, já que até mesmo os seres
criados mais exaltados não pode olhar para a glória revelada de Deus sem
ser consumida. Eles também usaram duas asas para cobrir seus pés, já que
eles estavam em terra santa. A adoração é, portanto, o privilégio, vocação
e ocupação permanente.
EM DIREÇÃO AO TRONO
e dia e noite, eles não deixam de dizer: "Santo, santo, santo é o Senhor
Deus, o Todo-Poderoso, que era e que é e que há de vir." E quando os
seres viventes davam glória e honra e graças a Àquele que está
sentado no trono, para aquele que vive para todo o sempre, os vinte e
quatro anciãos prostravam-se diante daquele que está assentado no
trono, e adorarão o que vive para todo o sempre, e lançavam as suas
coroas diante do trono, dizendo: "Tu és digno, nosso Senhor e nosso
Deus, de receber a glória, a honra eo poder, porque criaste todas as
coisas, e por tua vontade existiram e foram criadas." (4:08 b -11)
Apropriadamente, a cena no céu culmina na adoração voltada para
Deus em Seu trono. Nesta passagem, e no capítulo 5 são cinco grandes
hinos de louvor, durante o canto de que o tamanho do coro aumenta
gradualmente. Os hinos de louvor começar no versículo 8 , com um
quarteto, os quatro seres viventes. No versículo 10 , os vinte e quatro
anciãos participar, e em 5:08 , harpas são adicionados para o louvor
vocal. O resto dos anjos adicionar suas vozes em 05:11 . Finalmente,
em 05:13 , todos os seres criados no universo juntar-se o poderoso coro de
louvor a Deus. Adoração é reservado somente a Deus para, uma vez que
não há ninguém no universo como ele. Em 1 Crônicas 17:20 Davi orou: "Ó
Senhor, não há ninguém como tu, nem há outro Deus além de ti"
(cf. Salmos 86:8-10. ; 89:6-8 ) .
Este poderoso oratório de louvor e adoração podem ser divididos em
dois movimentos: o hino da criação (cap. 4 ), eo hino da redenção
(cap. 5 ). O canto de criação, o primeiro movimento, pode ser dividido em
vários elementos.
Os quatro seres viventes começar o oratório de culto, incidindo sobre a
santidade de Deus, dia e noite, eles não deixam de dizer: "Santo, santo,
santo é o Senhor Deus." A tríplice repetição do santo também é
encontrada em Isaías 6 : 3 ; santidade é o único dos atributos de Deus tão
repetida, já que é ele t soma de tudo o que Ele é. A santidade de Deus é a
Sua separação total e completa do mal em toda e qualquer forma. Ele é
absolutamente viciada por qualquer mal, erro ou irregularidade, ao
contrário de anjos (alguns dos quais pecado) ou humanos (os quais
pecaram). Em um Samu el 02:02 Hannah declarou: "Não há ninguém santo
como o Senhor", porque só Ele é "glorificado em santidade" ( Ex.
15:11 ). O profeta Habacuque louvou a Deus porque "[Suas] olhos são
muito puros para aprovar o mal, e [Ele] não pode olhar para a maldade
com favor" ( Hab. 01:13 ). "Deus se assenta sobre o seu santo trono",
declarou o salmista ( Sl. 47:8 ), enquanto o Salmo 111:9 acrescenta: "Santo
e terrível é o seu nome." Em 1 Pedro 1:16 , o próprio Deus declarou:
"Sereis santos, porque eu sou santo."
Mas, nesta ocasião, o louvor é para a santidade de Deus
especificamente exibiu através do julgamento. Ser santo, Deus odeia o
pecado, e derrama Sua ira sobre ele. "Não Sua majestade aterrorizar
você?" Jó perguntou a seus pretensos conselheiros ( Jó 13:11 ). Depois de
Deus executado alguns dos homens de Bete-Semes para irreverente
olhando para a Arca, os sobreviventes, exclamou: "Quem é capaz de estar
diante do Senhor, este Deus santo?" ( 1 Sam. 06:20 ). Depois de Uzá foi
executado por tocar a Arca ", David estava com medo do Senhor naquele
dia, e ele disse:" Como pode a arca do Senhor venha me visitar? "( 2 Sam
06:09. ). Esmagado pela sua visão da majestosa santidade de Deus, Isaías
exclamou: "Ai de mim, pois estou arruinado! Porque eu sou um homem de
lábios impuros, e habito no meio de um povo de lábios impuros "( Isa.
06:05 ).
Por causa de Sua graça e misericórdia, Deus se abstém de julgamento
em todo o mundo em todos os pecadores, como eles merecem. Mas, no
tempo futuro da Tribulação, a oportunidade de misericórdia e graça será
passado, eo mundo pecaminoso, rebelde vai sentir a fúria da ira de
Deus. Tão terrível que o tempo vai ser que os pecadores impenitentes vai
chorar "aos montes e aos rochedos: Caí sobre nós, e escondei-nos da face
daquele que está assentado sobre o trono, e da ira do Cordeiro, porque o
grande dia de sua ira, e quem poderá subsistir? "( 6:16-17 ).
Não é só de Deus santidade motivo de adoração, mas também o Seu
poder. Em seu cântico de louvor, os quatro seres viventes se referem a
Deus como o Todo-Poderoso , um título pelo qual Deus se identificou a
Abraão ( Gênesis 17:01 ). Esse termo identifica Deus como o mais forte, o
ser mais poderoso, totalmente desprovido de qualquer fraqueza, cujo poder
avassalador e nenhum força conquistando pode se opor. Porque Deus é
Todo-Poderoso, Ele pode facilmente fazer o que os Seus propósitos santa
vontade de fazer (cf. Isaías 40:. 28 ). Em meio a suas provações Jó
afirmou: "Se é uma questão de poder, eis que ele é o mais forte!" ( Jó
09:19 ). O salmista declarou: "O nosso Deus está nos céus, Ele faz tudo o
que lhe agrada" ( Sl 115:3. ). Em Isaías 46:10 Deus disse: "Meu objetivo
será estabelecido, e farei toda a minha boa vontade." Depois de
experimentar o julgamento devastador e humilhante de Deus, o rei
Nabucodonosor reconheceu, "Ele segundo a Sua vontade no hospedeiro do
céu e entre os habitantes da Terra, e ninguém pode deter a mão, nem lhe
dizer: 'Que fazes?' "(Dan 4:35. ). Jesus ensinou que "com Deus todas as
coisas são possíveis" ( Matt. 19:26 ).
O poder de Deus é visto na criação. Salmo 33:9 diz: "Ele falou, e tudo
se fez;. mandou, e logo tudo apareceu" Tendo criado o universo, Deus
também controla. Em 1 Crônicas 29:11-12 David declarou:
Teu, Senhor, é a grandeza, o poder ea glória ea vitória ea majestade, na
verdade tudo o que está nos céus e na terra; teu é o reino, ó Senhor, e
você exaltar a si mesmo como cabeça sobre tudo. Tanto riquezas como
honra vêm de ti, tu dominas sobre tudo, e na tua mão há força e poder, e
encontra-se em sua mão para fazer um grande e fortalecer todos.

A frase "Ele é capaz" expressa o poder de Deus para com os Seus


eleitos, filhos redimidos. Em Efésios 3:20 Paulo louva a Deus por ser
"capaz de fazer [muito mais] abundantemente além daquilo que pedimos
ou pensamos, segundo o poder que opera em nós", acrescentando
em 2 Cori nthians 09:08 ,. "Deus é capaz de fazer toda a graça abundar em
vós, a fim de que tendo sempre, em tudo, toda a suficiência, você pode ter
uma abundância para toda boa obra" Paulo escreveu a Timóteo
expressando sua confiança no poder de Deus agindo em seu nome: " Eu sei
em quem tenho crido e estou convencido de que Ele é poderoso para
guardar o que eu tenho confiado a ele até aquele dia "( 2 Tm.
1:12 ). Hebreus 2:18 revela que o Senhor Jesus Cristo "é capaz de vir em
auxílio daqueles que são tentados", enquanto Hebreus 7:25 tranquiliza os
crentes que "Ele também é capaz de salvar para sempre aqueles que se
aproximam . a Deus por meio dele, pois vive sempre para interceder por
eles "Jude fecha sua breve epístola com uma doxologia de louvor:" Ora,
àquele que é poderoso para vos guardar de tropeços e para fazer você ficar
na presença de Sua glória irrepreensíveis, com grande alegria, ao único
Deus, nosso Salvador, por Jesus Cristo nosso Senhor, glória, majestade,
domínio e poder, antes de todos os tempos e agora e para sempre. Amém.
"( Judas 24-25 ).
Mas, como foi o caso de sua santidade, o aspecto do poder de Deus
mais claramente em vista aqui é o Seu poder expostas em julgamento. Por
exemplo, Ele julgou Satanás e os anjos pecadores, expulsando-os do céu;
afogou o mundo no dilúvio; destruiu Sodoma, Gomorra, e as cidades da
planície; afogado o exército de Faraó, e quebrou o rei mais poderoso do
mundo, Nabucodonosor , reduzindo-lhe a comer erva como um animal
durante sete anos. Muitas vezes o poder de Deus destruiu os ímpios. E vai
ser p ower de Deus que liberta os terríveis julgamentos irresistíveis sobre a
humanidade pecadora durante a tribulação antes do retorno do Senhor.
Falando em poder do julgamento de Deus, o profeta Naum, declarou:
"Quem parará diante do seu furor? Quem pode suportar a queima de sua
ira? Sua ira se derramou como um fogo e as pedras são quebradas por Ele
"( Nah 01:06. ;. cf . Mal 3:02 ). Deus julgará os governantes humanos que
tolamente pensam que podem ficar contra ele ( Ps. 2:2-6 ). "Quem conhece
o poder da tua ira", pediu Moisés ", e sua fúria, de acordo com o temor de
que é devido você?" ( Sl. 90:11 ). "Wail, para o dia do Senhor está
próximo!", Exclamou Isaías. "Ele virá como destruição do Todo-
Poderoso" ( Isa. 13:06 ). Em Joel 1:15 Joel também advertiu do juízo
vindouro de Deus: "Ai do dia! Porque o dia do SENHOR está perto, e virá
como assolação da parte do Todo-Poderoso ".
Os quatro seres viventes também louvar a Deus por Sua eternidade,
exaltando-Lo como Ele que era e que é e que há de vir (cf. a discussão
desta frase em caps. 1 e 2 deste volume), que vive para todo o sempre ( .
cf 10:06 ; 15:07 ; Dan 4:34. ). As Escrituras afirmam repetidamente a
eternidade de Deus, que Ele transcende o tempo, não tendo começo nem
fim (por exemplo, Salmos 90:2. ; 93:2 ; 102:24-27 ; Isa 57:15 ; . Mic
05:02 ;Hab 1:12 ; 1 Tim 1:17. ; 6:15-16 ). Que o distingue dos animais,
que têm tanto um começo e um fim, e os anjos e os seres humanos, que
teve um começo, mas não terá fim.
Para saber que Deus é eterno proporciona conforto para seus filhos,
uma vez que, ao contrário de um pai humano, ele sempre vai estar lá para
cuidar deles. Eternidade de Deus garante que a nossa vida eterna no céu
nunca cessará, que receberá "um peso eterno de glória muito além de toda
comparação" ( 2 Coríntios. 04:17 ). Mas isso também significa que a
punição dos ímpios no inferno vai durar para sempre, que seu choro,
pranto e ranger de dentes nunca cessará, que "a fumaça do seu tormento
sobe para todo o sempre" ( Apocalipse 14:11 ). Tal destruição dos
pecadores é uma vindicação da justiça de Deus.
O elogio dos quatro seres viventes, como eles dão glória, honra e
graças Àquele que está sentado no trono, desencadeia uma resposta
dos vinte e quatro anciãos. Eles cairão diante daquele que está
assentado no trono, e adorá-Lo que vive para sempre e sempre. Este é
o primeiro de seis vezes maior que os anciãos se prostram diante de Deus
( 05:08 , 14 , 07:11 , 11:16 , 19:04 ). Tal postura é uma das culto
reverencial, uma resposta natural ao majestoso, santo, glória inspiradora de
Deus (cf. Gn 17:03 ; Josh 05:14. ; Ez 01:28. , 03:23 , 43:3 , 44:4 ; Mt
17:06 ; Atos 9:04 ).
Surpreendentemente, depois de prostrar-se os vinte e quatro
anciãos lançam suas coroas diante do trono. Eles não são preocc upied
com a sua própria excelência. Eles não estão preocupados com a sua
própria santidade, honra ou recompensa. Todas essas coisas se reduzem à
insignificância e tornar-se sem sentido, à luz da glória de Deus.
Os anciãos adicionar a sua própria nota ao coro de louvor iniciada
pelos quatro seres viventes, que clama: "Tu és digno, nosso Senhor e
nosso Deus, de receber a glória, a honra eo poder, porque criaste todas
as coisas, e por causa de sua será que eles existiram e foram criadas.
" Axios ( digno ) foi usado do imperador romano quando marchou em
uma procissão triunfal. O foco da canção dos idosos é em glória de Deus
manifestada na criação, Ele é apresentado como Criador através das
Escrituras (cf. 10:06 ; Gênesis 01:01 ; Ex
20:11 ; Isa. 40:26 , 28 ; Jer 10:10-12. ; 32:17 ; Colossenses 1:16 ). Os
anciãos estão reconhecendo que Deus tem o direito tanto de resgatar e
julgar sua criação. Sua canção antecipa paraíso perdido se tornando o
paraíso recuperado.
Este primeiro movimento do oratório de louvor a Deus sobre fotos de
julgar Satanás, os demônios, e os pecadores e levar de volta a Sua
criação. Ambos os seres viventes e os vinte e quatro anciãos só pode
adorar em respeito e admiração como Deus se prepara para trazer o dia
glorioso do qual Paulo escreveu:
Para a saudade ansiosa da criação espera ansiosamente a revelação dos
filhos de Deus. Porque a criação ficou sujeita à vaidade, não
voluntariamente, mas por causa daquele que a sujeitou, na esperança de
que também a mesma criatura será libertada da escravidão da corrupção,
para a liberdade da glória dos filhos de Deus. Porque sabemos que toda a
criação geme e sofre as dores de parto até agora. ( Rom. 8:19-22 )

Uma visão do Cordeiro


(Apocalipse 5:1-14)

12

Eu vi na mão direita daquele que estava sentado no trono, um livro


escrito por dentro e por fora, selado com sete selos. E vi um anjo forte,
bradando com grande voz: "Quem é digno de abrir o livro e de
romper os seus selos?" E ninguém no céu, nem na terra, nem debaixo
da terra, podia abrir o livro nem de olhar nela. Então eu comecei a
chorar muito, porque ninguém foi achado digno de abrir o livro nem
de olhar para ele, e um dos anciãos me disse: "Pára de chorar, eis que
o Leão da tribo de Judá, a raiz de David, venceu de modo a abrir o
livro e os seus sete selos. "E eu vi no meio do trono (com os quatro
seres viventes) e os anciãos um Cordeiro em pé, como se estivesse
morto, e tinha sete chifres e sete olhos, que são os sete espíritos de
Deus, enviados por toda a terra. E Ele veio e tomou o livro da mão
direita daquele que estava sentado no thr um. Logo que tomou o livro,
os quatro seres viventes e os vinte e quatro anciãos prostraram-se
diante do Cordeiro, cada um segurando uma harpa e taças de ouro
cheias de incenso, que são as orações dos santos. E eles cantavam um
cântico novo, dizendo: "Tu és digno de receber o livro e de romper os
seus selos, porque foste morto, e comprado por Deus, com seus
homens de sangue de toda tribo, língua, povo e nação. Você tê-los feito
para ser um reino e sacerdotes para o nosso Deus, e eles reinarão
sobre a terra "E olhei, e ouvi a voz de muitos anjos ao redor do trono
e dos seres viventes e dos anciãos;. Eo número deles era miríades de
miríades e milhares de milhares, que com grande voz: "Digno é o
Cordeiro que foi morto de receber o poder, e riqueza, e sabedoria, e
força, e honra e glória e louvor." E toda criatura que está no céu e na
terra e debaixo da terra e sobre o mar, e todas as coisas neles, eu ouvi
dizer: "Àquele que está sentado no trono, e ao Cordeiro, seja o louvor,
honra e glória e poder para todo o sempre . "E os quatro seres
viventes diziam:" Amém ". os anciãos prostraram-se e
adoraram. (5:1-14)
Ao longo da história tem havido muitos pretendentes ao trono de terra,
que têm procurado conquistar e dominar o mundo. O primeiro e mais
poderoso e notório usurpador era Satanás. Depois de sua rebelião contra
Deus foi esmagado, ele e seus seguidores angelicais foram expulsos do céu
( Lucas 10:18 ; Rev. 12:3-4 ), e ele se tornou o "deus deste mundo" ( 2
Cor. 04:04 ). Ele inspirou um grande número de seres humanos para tentar
a sua sorte na conquista, homens como Nabucodonosor, Dario, Alexandre,
o Grande, os imperadores de Roma, Átila, o Huno, Gengis Khan,
Napoleão, Lenin, Stalin e Hitler. No futuro virá th e mais poderoso
conquistador humano Satanás possuído de tudo, o Anticristo final.
Todos esses homens, e uma série de luzes menores, têm uma coisa em
comum: eles falharam. Apenas um indivíduo tem o direito, o poder ea
autoridade para governar a terra: o Senhor Jesus Cristo. Ele um dia vai ter
de volta o que é seu por direito Hi s de Satanás, o usurpador, e todos os
rebeldes, demoníaca e humana. Ninguém mais é digno ou capaz de
governar o mundo sem homem mau, nenhum homem bom, nenhum
demônio, e não há santo anjo. Apocalipse 5 apresenta Jesus Cristo, regente
da terra, que é retratado abo ut para voltar para redimir o mundo do
pecado, de Satanás, da morte e da maldição. Ele é o tema central da
segunda visão do céu de João.
Os acontecimentos do capítulo 5 ocorrer logo após os do capítulo 4 . A
cena, como no capítulo 4 , é o trono de Deus no céu. Presente são os
querubins, os vinte e quatro anciãos (representando a igreja arrebatada,
glorificado), e do Espírito Santo em Sua glória sete vezes ( 04:05 ). Os
eventos descritos nesses dois capítulos antecipar o holocausto do juízo
divino prestes a ser derramado sobre o pecador, rebelde, maldito terra
(capítulos6-19 ). Impressionado pela majestade indescritível do trono de
Deus, e os relâmpagos e trovões que procedem dele, os querubins e os
anciãos começar uma série de hinos de louvor a Deus. Esses hinos celebrar
Deus como criador e redentor, e alegra-te, que Ele está prestes a tomar de
volta o que é legitimamente seu. Este é o momento em que todos os
cristãos ( Ef. 1:14 ) ea criação inteira ( Rom. 8:19-22 ) almejamos.
Enquanto que as abordagens momento, Deus begi ns a se mexer. A
frase que eu vi, ou "Eu olhei", apresenta as várias cenas descritas neste
capítulo (cf. vv. 2 , 6 , 11 ) e salienta o status de João como uma
testemunha ocular. Em sua visão, João viu na mão direita daquele que
estava sentado no trono, um livro writt en dentro e por fora, selado
com sete selos. Deus estendeu a mão, como se fosse, e em que ele realizou
um livro .Biblion ( livro ) não se refere a um livro no sentido moderno,
mas para um livro (cf. 06:14 ). Um pergaminho foi um longo pedaço de
papiro ou pele anim al, rolou de ambos os lados para o meio. Esses
pergaminhos foram usados antes da invenção do códice, ou livro de estilo
moderno, composto por páginas quadrados unidos.
Enquanto vontades romanos foram selados com sete selos, este rolo
não é uma vontade, mas um ato ou contrato. Dr. Robert L. Thomas
explica:
Esse tipo de contrato foi conhecido em todo o Oriente Médio, em tempos
antigos e foi usado pelos romanos a partir da época de Nero por diante. O
contrato integral seria escrito nas páginas internas e selado com sete
selos. Em seguida, o conteúdo do contrato seria descrita brevemente na
parte externa. Todos os tipos de transações foram consumadas Desta
forma, incluindo contratos de arrendamento casamento-contratos, aluguel
e, a liberação dos escravos, dos contratos-contas e títulos. O suporte
também vem de práticas hebraicas. O documento hebraico que mais se
aproxima deste rolo era um título de domínio que foi dobrado e assinado,
exigindo pelo menos três testemunhas. A parte do texto seria escrito,
dobrado e selado, com um ing sinal testemunha diferente em cada
dobra. Um número maior de testemunhas significou que mais
importância foi atribuído ao documento. ( Apocalipse 1-7 : Um
comentário exegético [Chicago: Moody, 1992], 378)

Jeremias 32 é um bom exemplo do uso de tal documento. No dia


minguante dias do reino do sul, pouco antes da queda de Jerusalém e,
primo Hanamel de Jeremias se aproximou dele. Hanamel estava
desesperado para vender um campo que possuía na cidade de Anatot de
Jeremias, não muito longe de Jerusalém. Hanamel sabia que uma vez que o
exército babilônico conquistou (na verdade, os babilônios já pode ter
ocupado a terra em questão;. Cf . Jer 32:2 , 24-25 ), ele perderia seu
pedaço de terra. Jeremias, em obediência ao mandamento de Deus ( Jer.
32:6-7 ), comprou o campo, apesar de sua perda potencial como um sinal
de que o cativeiro babilônico não seria permanente ( Jer. 32:15 ). Jeremias
32:9-15 registra os detalhes de sua compra:
Eu comprei o campo que estava em Anatote de Hanamel, filho de meu
tio, e pesei a prata para ele, si venteen siclos de prata. Eu assinado e
selado a escritura, e chamou testemunhas, e pesei a prata na
balança. Então eu tomei as obras de compra, tanto a cópia selada
contendo os termos e condições ea cópia aberta, e eu dei a escritura da
compra a Baruque, filho de Nerias, filho de Maséias, na visão de
Hanamel, filho de meu tio e à vista das testemunhas que subscreveram a
escritura da compra, antes de todos os judeus que estavam sentados no
pátio da guarda. E eu ordenei Baruch em sua presença, dizendo: "Assim
diz o Senhor dos Exércitos, o Deus de Israel", Tome estas ações, este ato
selado de compra e este ato aberto, e colocá-los em um pote de barro, que
pode durar um longo tempo. "Porque assim diz o Senhor dos Exércitos, o
Deus de Israel," Casas e campos e vinhas irá novamente ser comprados
nesta terra. "

O João rolagem vi na mão de Deus é o título de propriedade da terra,


que Ele dará a Cristo. Ao contrário de outros tais atos, no entanto, não
registra o descritivo deta il do que Cristo vai herdar, mas sim como ele vai
recuperar sua herança de direito. Ele vai fazê-lo por meio dos juízos
divinos sobre a derramar-se sobre a terra ( 06:01 ss .). Enquanto o livro é
um rolo de destruição e julgamento, é também um livro de redenção. Ele
diz como Cristo redimir o mundo do usurpador, Satanás, e os homens e os
demônios que colaboraram com ele. Ezequiel descreve esse mesmo rolo na
sua visão do céu: "E olhei, e eis que uma mão estava estendida para mim, e
eis um rolo de papel estava nele. Quando Ele estendeu-o diante de mim,
estava escrito na parte da frente e para trás, e escrito por ele eram
lamentações, luto e dor "( Ez. 2:9-10 ).
O capítulo divide-se naturalmente em três seções: a busca de um digno,
a seleção do digno um, eo cântico do digno uma.

A BUSCA PARA O DIGNO


E vi um anjo forte, bradando com grande voz: "Quem é digno de
abrir o livro e de romper os seus selos?" E ninguém no céu, nem na
terra, nem debaixo da terra, podia abrir o livro nem de olhar
nela.Então eu comecei a chorar muito, porque ninguém foi achado
digno de abrir o livro nem de olhar para ele, (5:2-4)
O anjo forte (cf. 10:01 ; 18:21 ) não é chamado. Alguns identificam-
no como Gabriel, outros como Michael, mas desde que o texto não nomeá-
lo, ele deve permanecer anônimo. Ele falou com uma voz alta para que
sua proclamação iria penetrar em todos os cantos do universo. O anjo
procurou alguém tanto digno e capaz de abrir o livro e de romper os
seus selos. Who, ele perguntou, tem a inata dignidade virtuosa do caráter e
do direito divino que qualificá-lo para quebrar os selos? E quem tem o
poder para derrotar Satanás e suas hostes demoníacas, para acabar com o
pecado e seus efeitos, e para reverter a maldição sobre toda a criação?
Mas, como os ecos de seu grito recuar só há silêncio. Os poderosos
arcanjos Miguel e Gabriel não respondeu. Incontáveis milhares de outros
anjos permanecer em silêncio. Todos os justos mortos de todas as idades,
incluindo Abraão, Isaac, Jacó, José, Jó, Moisés, David, Salomão, Elias,
Eliseu, Isaías, Jeremias, Ezequiel, Daniel, Pedro e os demais apóstolos,
Paulo e todos os os outros da era da igreja, não diga nada. Ninguém no
céu, nem na terra, nem debaixo da terra, podia abrir o livro nem de
olhar para ele. Uma pesquisa de todo o universo, do inferno para o céu e
todos os pontos entre , aparece ninguém digno de abrir o livro.
Dominado pela tristeza e consternação com o rumo dos
acontecimentos, João começou a chorar muito, porque ninguém foi
encontrado hy wort de abrir o livro nem de olhar para ele. Weep é
de klaiō, a mesma palavra usada para descrever o choro de Jesus sobre
Jerusalém ( Lucas 19:41 ), e choro amargo de Pedro depois de trair o
Senhor ( Lucas 22:62 ). É, portanto, uma palavra que expressa forte,
emoção descontrolada. Esta é a única vez na Bíblia que as lágrimas são
vistas no céu (cf. 07:17 ; 21:04 ). WA Criswell explica João chorou:
[Lágrimas de João] representam as lágrimas de todo o povo de Deus por
todos os séculos. Essas lágrimas do apóstolo João são as lágrimas de
Adão e Eva, expulsos do Jardim do Éden, como se inclinaram sobre a
primeira sepultura, como eles regada a pó da terra com suas lágrimas
sobre o silêncio, ainda formam de seu filho , Abel. Essas são as lágrimas
dos filhos de Israel no cativeiro como eles clamaram a Deus em sua
aflição e escravidão. São as lágrimas dos eleitos de Deus através dos
séculos, como clamaram céu. Eles são os soluços e lágrimas que foram
arrancadas do coração e da alma do povo de Deus como eles observavam
os seus mortos em silêncio, como ficar ao lado de suas sepulturas abertas,
como eles experimentam nas provações e sofrimentos da vida, mágoas e
decepções indescritíveis. Essa é a maldição que o pecado pôs sobre bela
criação de Deus, e esta é a condenação da mão de quem o detém, para
que usurpador, que intruso, que intruso, que estranho, que estranho, que
dragão, a serpente, que Satanás -diabo. "E eu chorava audivelmente,"
para o fracasso em encontrar um Redentor fez com que esta terra em sua
maldição é entregue para sempre a morte. Isso significava que a morte, o
pecado, a condenação eo inferno deve reinar para sempre e sempre e da
soberania de terra de Deus deve permanecer para sempre nas mãos de
Satanás. ( Sermões expositivas sobre o Apocalipse [Grand Rapids:
Zondervan, 1969], 3:69-70)

Pranto de João, porém sincero, era prematuro. Ele não precisa ter
chorado, pois Deus estava prestes a entrar em ação. Da mesma forma,
Jesus disse a viúva de Naim ( Lucas 7:13 ) e aqueles chorando sobre a
morte da filha do chefe da sinagoga ( Lucas 8:52 ) que suas lágrimas eram
uso inadequado beca do que ele estava prestes a fazer. João chorava
porque queria ver o mundo livrar do mal, do pecado e da morte. Ele queria
ver Satanás vencido eo reino de Deus estabelecido na terra. Ele queria ver
Israel salvo e Cristo exaltado. João sabia que o Messias tinha sido
executado, destruiu Jerusalém e os judeus massacrados e dispersos. Ele
estava bem ciente de que a igreja enfrentou intensa perseguição e foi
infectado com o pecado (capítulos 2-3 ). Tudo parecia, a partir de sua
perspectiva, estar indo mal. Não seria um passo em frente para mudar
isso? Foi ninguém vai desenrolar o livro e resgatar a criação de Deus? Mas
João não precisa ter chorado, pois a busca pelo alguém digno de abrir o
livro estava prestes a terminar.

A SELEÇÃO DO DIGNO
e um dos elde rs me disse: "Pare de chorar, eis que o Leão da tribo de
Judá, a raiz de Davi, venceu de modo a abrir o livro e os seus sete
selos." E vi entre trono (com os quatro seres viventes) e os anciãos um
Cordeiro em pé, como se morto, e tinha sete chifres e sete olhos, que
são os sete espíritos de Deus, enviados por toda a terra. E Ele veio e
tomou o livro da mão direita daquele que estava sentado no
trono. (5:5-7)
Porque as suas lágrimas eram inadequados, um dos anciãos disse a
João para parar de chorar. Então, ele chamou a atenção de João para uma
nova pessoa surgindo em cena, que o Leão da tribo de Judá, a raiz de
Davi. Nenhum ser humano e nenhum anjo pode resgatar o universo, mas
não há ninguém que possa. Esta pessoa, é claro, é o glorificado, exaltado
Senhor Jesus Cristo, aqui descrito por dois dos seus títulos messiânicos. O
título que o Leão da tribo de Judá deriva da bênção de Jacó sobre a tribo
de Judá dada em Gênesis 49:8-10 :
Judá, teus irmãos te louvarão ou y, sua mão será sobre o pescoço de teus
inimigos, os filhos de teu pai se inclinarão a você. Judá é um leãozinho,
da presa, meu filho, você foi para cima. Ele sofás, ele se deita como um
leão, e como um leão, que se atreva a despertá-lo? O cetro não se
arredará de Judá, nem o bastão de comando dentre seus pés, até que
venha Siló, ea ele se congregarão os povos.
Da tribo de Judá leonina viria forte, feroz e mortal governante, o
Messias, Jesus Cristo ( Heb. 7:14 ). Os judeus do tempo de Jesus
esperavam o Messias para ser poderoso e libertá-los da mão pesada dos
seus opressores, naquela época os governantes romanos. Foi, em parte,
porque Jesus não conseguiu fazer jus às expectativas que eles rejeitaram e
mataram ele. Ele não tinha aspirações políticas (cf. João 6:15 ; 18:36 ),
nem Ele usou seus poderes milagrosos contra os opressores romanos. Em
vez disso, Ele ofereceu um reino espiritual.
Tragicamente, os judeus mal interpretado completamente o seu
Messias. Ele é um leão, e vai rasgar e destruir seus inimigos. Mas Ele vai
fazê-lo de acordo com sua calendário, não o deles. Seu julgamento leonina
de Seus inimigos ainda aguarda o dia do futuro que Ele escolheu-o dia em
que começa a desdobrar-se em Apocalipse capítulo 5 .
Jesus também é visto aqui como a raiz ou descendente de
David (cf. 22:16 ; Jeremias 23:5-6. ; 33:15-17 ). Esse título messiânico
deriva de Isaías 11:01 , 10 : "Então brotará um rebento do tronco de Jessé,
e um ramo de suas raízes frutificará. ... Em seguida, ele virá no dia em que
as nações se recorrer à raiz de Jessé, que vai ficar como um sinal para os
povos, eo seu lugar de descanso será glorioso "Como as
genealogias. Mateus 1 eLucas 3 revelação, Jesus era descendente de Davi,
tanto em seu pai e no lado de sua mãe. Em Romanos 1:03 , o apóstolo
Paulo disse que Jesus "nasceu da descendência de David segundo a carne."
O termo "Filho de David" é um título messiânico usado com freqüência
nos Evangelhos (por exemplo, Matt. 09:27 , 00:23 , 15:22 , 20:30-
31 , 21:09 , 15 , 22:42 ; Marcos 00:35 ).
Jesus é o único digno de receber o livro por causa de quem Ele é, o
legítimo rei de lombos de Davi, que Ele é o Leão da tribo de Judá, com o
poder de destruir seus inimigos, e também por causa do que Ele fez,
Ele tem superadas. Na cruz Ele venceu o pecado ( Rm 8:03. ), morte
( Hebreus 2:14-15. ), e todas as forças do inferno ( Col. 2:15 , 1 Pet.
3:19 ). Os crentes são vencedores através de sua superação ( Colossenses
2:13-14 ; 1João 5:05 ).
Quando ele olhou para a cena incrível diante dele, o brilhante, reflexão
ardente da glória de Deus que emana do trono, o arco-íris verde brilhante
que o rodeia, o brilhante pavimento em que se sentou, os relâmpagos e
trovões prenunciando julgamento divino temível , os adoradores quatro
seres viventes e vinte e quatro anciãos, a atenção de João foi
irresistivelmente atraído para o que ele viu no meio do trono (com os
quatro seres viventes) e os anciãos. vez de o poderoso leão antecipado da
Tribo de Judá, o todo- conquista de Davi King, João viu um Cordeiro. O
Senhor Jesus não poderia ser o Leão do julgamento, ou o Rei da glória, a
menos que ele foi o primeiro "o Cordeiro de Deus que tira o pecado do
mundo" ( João 1:29 ).
Arnion ( Cordeiro ), a forma diminutiva de Arnos, refere-se a um
pequeno cordeiro, um cordeiro ou animal de estimação. O imaginário
deriva da Páscoa, quando as famílias judias foram obrigadas a manter o
cordeiro sacrificial como um animal doméstico por quatro dias antes de
sacrificá-la ( Ex. 12:3-6 ). Embora cada cordeiro sacrificado sob o Antigo
Testamento apontavam para Cristo, Ele apenas é referido como um
cordeiro, uma vez no Antigo Testamento ( Isa. 53:7 ). No Novo
Testamento fora do Apocalipse, Ele só é chamado de cordeiro quatro vezes
( João 1:29 , 36 ; Atos 08:32 ; 1 Pe 1:19. ). Mas em Apocalipse Ele aparece
como o Cordeiro trinta e um tempo.
Vários Atures fe indicam que este não era o cordeiro comum. Primeiro,
ele estava de pé, vivo, em seus pés, mas olhando como se ele tivesse
sido morto. As cicatrizes da ferida mortal este Cordeiro recebeu eram
claramente visíveis, mas Ele estava vivo. Apesar de demônios e os homens
maus, conspirou contra ele eo matou, Ele ressuscitou dentre os mortos,
derrotando assim e triunfar sobre seus inimigos.
À primeira vista parece um desencontro desastroso pit um cordeiro
contra um dragão ( 12:09 ) e as hordas de gafanhotos infernais ( 09:03 ),
rãs ( 16:13 ), e os soldados humanos ( 19:19 ), que seguem o dragão. Mas
este Cordeiro é mais do que apenas uma oferta sacrificial dispostos para o
pecado, Ele também é um leão e o "Rei dos reis e Senhor dos senhores"
( 19:16 ). Ele já derrotou Satanás ( 1 João 3:8 ;. cf João
12:31 ; 16:11 ;Rom 16:20. ; Heb 2:14 ) e suas forças ( Col. 2:15 ; 1 Pet
3:22 ) na cruz e está prestes a consumar que Victor y.
Outra característica sobre esse Cordeiro que João observou foi que ela
tinha sete chifres. Em imagens extraídas do mundo animal, chifres na
Bíblia simbolizam a força eo poder (por exemplo, 1 Sm
02:01. , 10 , 2 Sam. 22:03 ; Pss 18:02. ; 75:10 , 89:17 , 24 ; Jeremias 48:
25. ; Mic. 04:13 ). Sete, o número da perfeição, simboliza completa, o
poder absoluto do Cordeiro. O Cordeiro na visão de João também teve sete
olhos, novamente denotando onisciência e perfeita compreensão e
conhecimento completo. Aqueles olhos, João notou, represen ted os sete
espíritos de Deus, enviados por toda a terra. Conforme mencionado nas
discussões de 1:04 e4:05 no início deste volume, a frase sete espíritos de
Deus descreve do Espírito Santo em toda a Sua plenitude. Aqui, como
em 4:05 , a plenitude do Espírito Santo é visto em relação ao julgamento,
como ele vai por toda a terra à procura de culpados, pecadores
arrependidos a ser julgados (cf. Jo 16:08 ).
Versículo 7 registra o final, ato monumental na cena celestial. Tudo o
que João foi descrevendo uma vez que esta visão começou em 4:01 tinha
vindo a construir em direção a esse momento. Este vê o grande,
culminando ato da história, o ato que irá sinalizar o fim do dia do
homem. O objetivo final da redenção está prestes a ser visto, o paraíso será
recuperado, Eden restaurado. Antes de os olhos se perguntando de João
Cordeiro veio e tomou o livro da mão direita daquele que estava
sentado no trono.
Esta é a mesma cena descrita por Daniel em Daniel 7:13-14 , embora
Daniel não menciona o livro:
Eu continuei olhando nas visões da noite, e eis que, com as nuvens do
céu um como o Filho do homem estava vindo, e Ele veio até o Ancião
dos Dias, e foi apresentado diante dele. E foi-lhe dado domínio, glória e
um reino, para que todos os povos, nações e homens de todas as línguas o
adoraram. Seu domínio é um domínio eterno, que não passará, eo seu
reino é um que não será destruído.

Aquele digno chegou para tomar de volta o que é legitimamente seu.

A CANÇÃO DO DIGNO
Logo que tomou o livro, os quatro ng criaturas livi e os vinte e quatro
anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, cada um segurando uma
harpa e taças de ouro cheias de incenso, que são as orações dos
santos. E eles cantavam um cântico novo, dizendo: "Tu és digno de
receber o livro e de romper os seus selos, porque foste morto, e
comprado por Deus, com seus homens de sangue de toda tribo, língua,
povo e nação. Você tê-los feito para ser um reino e sacerdotes para o
nosso Deus, e eles reinarão sobre a terra "E olhei, e ouvi a voz de
muitos anjos ao redor do trono e dos seres viventes e dos anciãos;. Eo
número deles era miríades de miríades e milhares de milhares, que
com grande voz: "Digno é o Cordeiro que foi morto de receber o
poder, e riqueza, e sabedoria, e força, e honra e glória e louvor." E
toda criatura que está no céu e na terra e debaixo da terra e sobre o
mar, e todas as coisas neles, eu ouvi dizer: "Àquele que está sentado
no trono, e ao Cordeiro, seja o louvor, honra e glória e poder para
todo o sempre . "E os quatro seres viventes diziam:" Amém ". os
anciãos prostraram-se e adoraram. (5:8-14)
O aparecimento do Cordeiro como ele se move para tomar as causas de
rolagem louvar a sair de todos os lugares do universo. O elogio acelera em
um crescendo ascendente de adoração como o oratório da redenção atinge
o seu clímax. Para os dois doxologias majestosas do capítulo 4 são
adicionados mais três no capítulo 5 . A explosão espontânea de resultados
adoração da percepção de que a derrota l ong antecipado do pecado, morte
e Satanás está prestes a ser realizado, e do Senhor Jesus Cristo voltará à
Terra em triunfo e estabelecer o Seu glorioso reino milenar. A maldição
será revertida, o remanescente crente de Israel será salvo, ea igreja será
honrado, exaltado, e concedeu o privilégio de reinar com Cristo. Toda a
expectativa reprimida de milênios finalmente explode com a perspectiva
de que está prestes a acontecer.
Como eles começaram a sua canção de louvor e adoração, os quatro
seres viventes e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do
Cordeiro. que eles oferecem a mesma adoração a Cristo que fez ao Pai
em 04:10 oferece prova convincente de divindade de Cristo, uma vez que
somente Deus deve ser adorado (cf. 19:10 ; Matt 4: 10. ).
Depois de redenção realizada por Jesus tendo pecado na cruz, Deus o
ressuscitou dentre os mortos e O exaltou à Sua mão direita. Jesus recebeu
de volta a glória que Ele tinha na presença do Pai antes do início do mundo
( João 17:5 ). Aos Efésios Paulo escreveu de Cristo "[Deus] O ressuscitou
dentre os mortos e fazendo-o sentar à sua direita nos lugares celestiais,
acima de todo governo e autoridade, poder e domínio, e de todo nome que
se nomeia, não só neste século, mas também no vindouro. E pôs todas as
coisas sujeitou debaixo de seus pés, e deu-o como cabeça sobre todas as
coisas para a igreja "( Ef. 1:20-22 ).
Mas, embora exaltado à mão direita do Pai, Jesus Cristo ainda não está
totalmente reinante. Salmo 2:6-12 fala do dia futuro, quando Cristo
governa sobre a terra:
Mas, quanto a mim, eu tenho o meu Rei sobre Sião, meu santo monte. Eu
certamente vai dizer do decreto do Senhor: Ele me disse: "Tu és meu
Filho, hoje te gerei. Pede-me, e eu te darei as nações por herança, e os
confins da terra por sua possessão. Você deve quebrá-los com uma vara
de ferro, você deve quebrar-los como barro "Agora, pois, ó reis, show de
discernimento;. Tomar advertência, ó juízes da terra. Adorar o Senhor
com reverência e se alegrar com tremor. Fazer uma homenagem ao Filho,
para que Ele não se ire, e pereçais no caminho, por sua ira em breve
poderá ser aceso.

Dr. Donald Barnhouse cinza observou certa vez que há quatro coisas
fora do lugar no universo: a Igreja, que deve estar no céu, Israel, que deve
estar vivendo em paz ocupando toda a terra prometida a ela, Satanás, que
pertence ao lago de fogo, e Cristo, que deve estar sentado no seu trono
reinando. Todos os quatro dessas anomalias serão corrigidas quando Cristo
toma t ele rolar de mão de seu pai.
Mas antes que ele começa a desenrolá-lo no capítulo 6 , vem o cântico
de louvor, no capítulo 5 . Como eles prostraram-se diante do Cordeiro na
adoração, João notou que cada um dos vinte e quatro anciãos
foisegurando uma harpa um d tigelas de ouro cheias de incenso, que
são as orações dos santos. (A estrutura gramatical do texto grego parece
para indicar que era só os mais velhos, e não as criaturas vivas, que
realizou esses dois itens). Harps foram freqüentemente associada no
Antigo Testamento com o culto (por exemplo, 2 Sam 06:05. ; 1 Crônicas
15:16. , 20 , 28 , 16:05 , 2 Crônicas 5:12. ; 29:25 ; Pss. ; 71:22 , 92:1 -
4 ;144:9 ; 150:3 ;. cf Rev. 14:02 , 15:02 ), mas eles estavam também
estreitamente ligada à profecia. Em 1 Samuel 10:05 Samuel disse a Saul:
"Depois você chegará ao monte de Deus, onde está a guarnição dos
filisteus, e será assim que você veio lá para a cidade, que você vai
encontrar um grupo de profetas descendo do alto, com harpa, pandeiro,
flauta, e harpas, e eles estarão profetizando "Da mesma forma, quando está
prestes a profetizar, Eliseu disse:" "'ls;. Agora me trazer um harpista.
Enquanto o harpista estava tocando, a mão do Senhor veio sobre Eliseu.
"( 2 Reis 3:15 NVI) . Primeiro Crônicas 25: 1 registra que "David e os
comandantes do exército, separou para o serviço alguns dos filhos de
Asafe, e de Hemã, e de Jedutum, que estavam a profetizar com harpas,
alaúdes e címbalos" (cf. vv . 3 , 6 ). As harpas realizadas pelos anciãos
provavelmente simbolizando e tudo de profecia, que culmina com os
acontecimentos importantes prestes a acontecer.
Além das harpas, os mais velhos também estavam segurando taças de
ouro cheias de incenso. Estas taças de boca larga foram usados no
tabernáculo e no templo ( 1 Reis 07:40 , 45 , 50 , 2 Reis 12:13-
14 , 1Crônicas 28:17. ; 2 Crônicas 4:22. ; Jer 52:19 ; Zacarias 14:20. ),
onde foram conectados com o altar. Eles simbolizavam o trabalho
sacerdotal de intercessão pelo povo. Escritura em outros lugares
associados a queima de incenso com as orações dos santos
no Salmo 141:2 , Lucas 1:9-10 e Apocalipse 8:3-4 (cf. 6:9-10 ) . O incenso
nessas bacias representa as orações dos crentes através dos tempos que
Godprophesied e prometeu a redenção da terra pode vir. Tomado t ogether,
as harpas e as taças indicam que tudo o que os profetas já profetizou e tudo
o que os filhos de Deus nunca orou por finalmente está para ser cumprida.
Como os anciãos perante Deus os desejos e as orações dos santos, eles
cantaram uma nova música. Uma vez que (com a possível exceção
de Jó 38:7 ) A Bíblia em nenhum lugar registros anjos cantando, é melhor
para ver apenas os mais velhos como cantando aqui. (Adotar a leitura
variante encontrada em muitos manuscritos "Vocês ... têm nos redimiu
para Deus", como o New King James Versi em faz, reforça ainda mais esse
ponto, uma vez que os quatro seres viventes são anjos que não têm
necessidade de ser redimido. ) Isso é consistente com o restante das
Escrituras, que retrata o louvor cantando compraste para Deus
(cf. Jz 05:03. ; 2Crônicas 5:13. ; N eh
00:46. ; Pss. 07:17 , 09:02 , 61:8 , 104:33 , 146:2 ; Atos 16:25 ; Ef 5:19 ) e
anjos falando, (cf . Lucas 2:13-14 ). Em toda a Escritura a nova canção é
uma canção de redenção ( Salmos
33:3. , 40:3 ,96:1 , 98:1 , 144:9 , 149:1 ; Isa 42:10. ; Rev. 14:03 ).
A canção abre com uma reafirmação de que Cristo é digno ... de
tomar o livro e de romper os seus selos. Ele é digno, porque Ele é o
Cordeiro, o Leão da tribo de Judá, eo Rei dos reis e Senhor dos
senhores. Paraquebrar o livro selos me ans para promulgar os
julgamentos escritos nele. Então, reforçando ainda mais a dignidade de
Cristo, a música continua, porque foste morto, e comprado por Deus,
com seus homens de sangue de toda tribo, língua, povo e nação. Essa
frase discorre sobre a declaração do versículo 6 que o Cordeiro tinha sido
morto, explicando o significado de sua morte. Foi substitutiva da morte de
Cristo, sacrificial quecomprado por Deus ... homens de toda tribo,
língua, povo e nação. Adquirido é de agorazo, uma palavra do Novo
Testamento ricos para a redenção que imagens escravos comprados no
mercado e, em seguida, libertados. Na cruz, o Senhor Jesus Cristo pagou o
preço de compra (o Seu próprio sangue; . 1Pe 1:18-19 ) para redimir os
homens de cada tribo (descida) e língua (lin ge) e as pessoas (raça) e da
nação (cultura) do mercado de escravos do pecado (cf. 1 Coríntios
06:20. ; 07:23 ; Gal 3:13 ). Esses quatro termos aparecem juntos também
em Apocalipse 07:09 ; 11:09 , 13:07 e 14:06 e abrangem toda a
humanidade.
Deve ter sido um thril ling, realização emocionante para João que os
redimidos que um dia incluir pessoas de todo o mundo. Em um dia em que
a igreja era pequena, isolado, lutando, e pecaminoso, João deve ter se
preocupado com o seu futuro, especialmente porque cinco das sete igrejas
abordados nos capítulos 2-3 teve problemas tão sérios e potencialmente
fatal. O conhecimento que a perseguição eo pecado não extinguir as
chamas se espalhando do cristianismo deve ter trazido alegria e esperança
ao coração do apóstolo.
A canção se move para expressar os resultados da redenção: Você fez
para ser um reino e sacerdotes para o nosso Deus, e eles reinarão
sobre a terra. O uso de los em vez de "nós" indica a vastidão e
abrangência da redenção. A vinte e quatro elde rs ultrapassar-se a varrer
todos os santos de todas as idades em seu hino de louvor e adoração. Os
remidos são uma parte de Deus reino (cf. 1:06 ), uma comunidade de
crentes sob o domínio soberano de Deus. Eles também são sacerdotes
para o nosso Deus (cf. 20:06 ), significando o acesso completo à presença
de Deus para o culto e serviço. O presente sacerdócio dos crentes ( 1 Ped.
02:05 , 9 ) prenuncia naquele dia futuro, quando teremos acesso total e
perfeita comunhão com Deus. Durante o reino milenar, os
crentes reinarão sobre a terra com Cristo ( 20:06 ; 2 Tim 2:12 ).
No versículo 11 João diz, pela quarta vez no capítulo que ele viu
algo. Quando ele olhou, ele ouviu a voz de muitos anjos ao redor do
trono e dos seres viventes e dos anciãos, eo número deles era miríades
de miríades e milhares de milhares (cf. Dan 7:10. ). Para as vozes dos
quatro seres viventes e os vinte e quatro anciãos estão agora adicionados
os de inúmeros anjos. Myriad significa "dez mil", aparentemente o maior
número para o qual os gregos tinham uma palavra. A frase miríades e
miríades descreve uma série incontável. Hebreus 0:01 também diz que o
número de santos anjos não podem ser contados. Eles número, pelo menos,
o dobro do que os anjos caídos (demônios) de acordo
com Apocalipse 12:3-4 .
A grande anfitrião começou a dizer em alta
voz (cf. Ne 09:04. ; Pss 33:3. , "gritar"; 98:4 , "gritar") a doxologia
familiares, Digno é o Cordeiro que foi morto, de receber o poder, e
riqueza, e sabedoria, e força, e h Onor e glória, e louvor. Mais uma vez,
a ênfase é sobre a morte de Cristo, proporcionando uma perfeita redenção,
em virtude da qual Ele deve ser dada adoração, louvor e adoração. Ele é
digno de receber o reconhecimento por causa do Seu poder e
onipotência. Ele é digno de receber o reconhecimento por causa dos
materiais e espirituais riquezas que possui, Ele é dono de tudo ( Sl. 50:10-
12 ). Ele é digno de receber o reconhecimento por causa de
Sua sabedoria e onisciência. Por todas estas coisas e todas as suas outras
perfeições absolutas, Jesus Cristo é digno de toda honra e glória e louvor.
Como o grande hino de louvor atinge um crescendo, a toda criatura
que está no céu e na terra e debaixo da terra e sobre o mar, e tudo o
que neles se junta dentro Esta declaração all-inclusive é uma
reminiscência do Salmo 69: 34 : "Que o céu ea terra louvá-Lo, os mares e
tudo o que se move em si", eo verso de conclusão dos Salmos: "Que tudo o
que tem fôlego louve ao Senhor. Louvado seja o Senhor "( Sl. 150:6 ).Este
poderoso coro grita: " Àquele que está sentado no trono, e ao Cordeiro,
seja o louvor, honra e glória e poder para todo o sempre. " bênção
infinita, honra sem fim, louvor sem fim, infinita glória e adoração infinitas
pertencem a Deus o Pai, e do Senhor Jesus Cristo. A criação é incapaz de
conter sua alegria ao longo de sua redenção iminente (cf. Rom. 8:19-22 ).
Perdido em maravilha, amor e louvor, os quatro seres viventes só
poderia manter dizendo: "Amém". Essa afirmação solene significa "Let It
Be", "fazer acontecer" (cf. 1:6-7 ) . E os anciãos prostraram-se mais uma
vez e adorou.
Logo, este poderoso exército marcharia do céu para julgar, reunir os
eleitos, e retornar com Cristo, quando Ele coloca o Seu reino terrestre. O
palco está montado.

The Beginning of the End: Os


quatro primeiros selos
(Apocalipse 6:1-8)

13
Então eu vi quando o Cordeiro quebrou um dos sete selos, e ouvi um
dos quatro seres viventes dizer numa voz como de trovão: "Vem."
Olhei, e eis um cavalo branco, eo que estava assentado sobre ele tinha
um arco e uma coroa foi dada a ele, e ele saiu vencendo e para
vencer. Quando Ele quebrou o segundo selo, ouvi o segundo ser
vivente dizer: E outra, um cavalo vermelho, saiu "Vem.", E ao que
estava assentado sobre ele, que foi concedido para tirar a paz da terra,
e que homens se matassem uns aos outros, e uma grande espada foi
dada a ele. Quando Ele quebrou o terceiro selo, ouvi o terceiro ser
vivente dizer, eu olhei, e eis um cavalo preto "Venha.", Eo que estava
montado nele tinha uma balança na mão. E ouvi algo como uma voz
no meio dos quatro seres viventes dizer: "Um litro de trigo por um
denário, e três medidas de cevada por um denário;. E não danificar o
azeite eo vinho" Quando o Cordeiro quebrou o quarto selo, ouvi a voz
do quarto ser vivente dizer: "Vem." Eu olhei, e eis um cavalo pálido,
eo que estava assentado sobre ele tinha o nome de Morte e Hades
seguia com ele. Autoridade foi dada a eles sobre a quarta parte da
terra, para matar com a espada, e com fome, e com peste, e com as
feras da terra. (6:1-8)
A Bíblia ensina que o mundo caminha inexoravelmente não em direção
à paz e unidade, mas em direção a uma guerra cataclísmica final, a batalha
do Armagedom ( 16:14-16 ). Até aquele holocausto climático, as coisas
vão continuar a deteriorar-se quando o mundo cai mais e mais
profundamente no caos, confusão e pecado. Como o fim se aproxima, as
guerras vão aumentar, o crime vai aumentar, haverá convulsões
econômicas e desastres naturais sem precedentes, tais como terremotos,
inundações, fomes e doenças (cf. Mateus 24: 6-8. ). Todas essas
calamidades marcará o derramamento da ira de Deus sobre o mundo caído,
rebelde.
Os profetas do Antigo Testamento falaram deste tempo terrível de
julgamento futuro. Descrevendo os sofrimentos de Israel durante esse
tempo, Jeremias escreveu: "Ai de mim! porque aquele dia é grande, não há
ninguém como ele, e é o tempo de angústia de Jacó "( Jer
30:7. ). Descrevendo o próximo julgamento das nações dos gentios, Isaías
escreveu:
Desenhe perto, ó nações, para ouvir, e ouvir, ó povos! Que a terra e tudo
o que ele contém ar, o mundo e tudo o que dela brota. Para a indignação
do Senhor está sobre todas as nações, ea sua ira contra todos os seus
exércitos; Ele destruindo-os totalmente, Ele deu-los para abate. Então,
eles foram mortos serão lançados fora, e seus cadáveres vai dar fora de
seu mau cheiro, e as montanhas será encharcado de sangue. E todo o
exército dos céus se desgasta, eo céu será enrolado como um
pergaminho; todos os seus exércitos também vai murchar como uma
folha murcha da videira, ou como em e cernelha da figueira. ( Isa. 34:1-
4)

Em Apocalipse 5:1-7 , Cristo recebeu de Deus Pai um livro selado com


sete selos até aberto pelo Uno com autoridade para fazê-lo. O pergaminho
continha o título de propriedade da terra. Ao contrário dos títulos de
propriedade normais, não conter uma descrição da herança de Cristo, mas
detalhes como Ele irá executar seus recuperar o que é legitimamente
seu. Começando no capítulo 6 , que rolar é desenrolado e seus selos
quebrados. O desenrolar do pergaminho marca o início da ira e do
julgamento de Deus sobre a humanidade pecadora como o Senhor leva de
volta a criação do usurpador, Satanás.
Cada um dos sete selos do deslocamento (cf. 5:01 ) representa um
juízo divino específico que será derramado sequencialmente sobre a
terra. Os selos abranger todo o período da Tribulação ( 03:10 ),
culminando com o retorno de Cristo. Parece melhor entender os primeiros
quatro selos como tendo lugar durante a primeira metade da Tribulação, a
quinta que se estende do primeiro para o segundo semestre, (chamado de
"grande tribulação" em 7:14 três e duradoura e um anos e
meio; 11:02 ; 12:06 , 13:05 . "grande tribulação") eo sexto e sétimo
ocorrendo durante esse Aparentemente, o sétimo selo contém os sete
julgamentos da trombeta ( 08:01 -11:19 ) ea sétima trombeta ( 11:15 )
contém os julgamentos das sete taças ( 16:1-21 ). Os sete selos contêm,
assim, todos os julgamentos até o fim, quando Jesus Cristo voltar.
O desdobramento dos sete selos paralelo a cronologia de nosso Senhor
de eventos da Tribulação encontrados na própria mensagem de Jesus que
descreve o fim dos tempos e seu retorno, registrada em Mateus 24 . O
primeiro selo descreve um breve e falsa paz que precederá o holocausto
final. Em Mateus 24:4-5 , Jesus também falou de que a paz, alertando para
os enganadores, falsos cristos que vai promovê-lo. O segundo selo retrata a
guerra mundial, que Jesus também predisse ( Matt. 24:6-7 ). O terceiro
selo, fome, encontra um paralelo em Mateus 24:7 . Nesse mesmo versículo
Jesus previu terremotos, representante dos desastres naturais, o quarto selo
representa a morte por esses desastres naturais, incluindo terremotos e
pragas. O quinto selo, revelando os mártires sob o altar, encontra um
paralelo na advertência de Jesus que os crentes serão martirizados durante
a tribulação ( Matt. 24:9 ). Durante o desenrolar do sexto selo, o céu fica
preto, exatamente como Jesus predisse que seria ( Matt. 24:29 ). O sétimo
selo revela os juízos cataclísmicos finais, incluindo toda a devastação do
trompete e julgamentos bacia, que antecederam a Sua segunda vinda
( Matt. 24:37 ff .).
Assim como dores de parto de uma mãe aumentam em freqüência e
intensidade à medida que o tempo para dar as abordagens de nascimento,
de modo que os julgamentos descritos pelos selos vai intensificar durante a
Tribulação, até que culminam com a chegada do Senhor Jesus Cristo em
chamas julgamento glória. Os quatro primeiros selos cobrem o período de
Jesus descreveu como "o princípio das dores" ( Matt. 24:8 ). Por mais
terrível que essas quatro julgamentos são, eles são apenas a manifestação
preliminar da ira final de Deus nos últimos três selos.

O PRIMEIRO SELO: A PAZ FALSA


Então eu vi quando o Cordeiro quebrou um dos sete selos, e ouvi um
dos quatro seres viventes dizer numa voz como de trovão: "Vem."
Olhei, e eis um cavalo branco, eo que estava assentado sobre ele tinha
um arco e uma coroa foi dada a ele, e ele saiu vencendo e para
vencer. (6:1-2)
Os capítulos 4 e 5 descreveu o louvor oferecido a Deus no céu, o Pai, e
do Senhor Jesus Cristo. Capítulo 4 exalta Deus como criador (cf. 4: 11 ),
enquanto o capítulo 5 exalta Jesus Cristo como redentor (cf. 5:9-10 ).De
repente, como os selos começam a ser abertos no capítulo 6 , o louvor
deixa na expectativa do juízo vindouro. A cena agora muda do céu à terra,
que será o foco de eventos através do retorno de Cristo no capítulo 19eo
estabelecimento de Seu reino terrestre no capítulo 20 .
Tendo recebido do Pai o título de propriedade da terra ( 5:07 ),
o Cordeiro (Jesus Cristo) quebrou o primeiro dos sete selos. À medida
que cada selo é quebrado na visão, o que está escrito no pergaminho não é
lido, mas agiu. Imediatamente, João ouviu um dos quatro seres
viventes (querubins;. uma ordem de anjos exaltados-cf . Ez 10:15 e veja a
discussão de 4:6-8 no capítulo 11 deste volume) dizendo com um
poderoso, estilhaçando voz de trovão: "Vem." Em resposta à convocação
angelicais, um cavalo branco saiu levando seu cavaleiro. Os quatro
primeiros selos envolvem cavalos e cavaleiros (os chamados quatro
cavaleiros do apocalipse). Orses H nas Escrituras estão associados com o
triunfo, majestade, poder e conquista (por exemplo, 19:11 , 14 ; Jó 39:19-
25 ; Prov 21:31. ; Isa 43.: 17 ; Jer 06:23 ; Zacarias 09:10. ; 10:03 ).
Alguns, vendo um paralelo com 19:11 , identificar o que estava
assentado sobre o cavalo branco, como Cristo. Mas desde que Cristo abre
o livro selado, ele não pode ser o cavaleiro. Além disso, este cavaleiro
veste uma stephanos, uma coroa ganhou como prêmio, em 19:12 Cristo
usa muitos diademas, coroas reais. Ao contrário deste cavaleiro, que
carrega um arco, Cristo carrega uma espada ( 19:15 ). Finalmente, Cristo
retorna no final da Tribulação, e não no seu início.
Outros identificam o cavaleiro como o Anticristo. Mas desde que os
outros três pilotos representam pessoas não individuais, mas as forças
impessoais (guerra, fome e morte), é bes t para ver o primeiro como uma
força também. Essa força é melhor definida como uma paz mundial,
quebrou durante o segundo selo por o segundo piloto; 06:04 ). No entanto,
o Anticristo, como será visto, vai desempenhar um papel de liderança na
promoção dessa obsessão mundial com a busca da paz.
Portanto, antes de os terrores da pausa Tribulação solto e levar a
batalha do Armagedom virá um período de paz mundial. Mas vai ser uma
paz enganosa, como o mundo é embalado em uma falsa sensação de
segurança, seguido pela guerra, f amina e morte. Desejo desesperado do
mundo para a paz internacional servirá de isca para a armadilha
satânica. Que saudade de segurança e de segurança vai jogar nas mãos do
Anticristo, régua de Satanás, que vai convencer o mundo de que ele pode
proporcionar-lhes. Ele particularmente enganar Israel, cujo povo tem para
tão lo ng desejada paz, e que ele "fará firme aliança com muitos [Israel]
por uma semana" (Dan. 09:27 ). Pacto de paz do Anticristo e proteção de
Israel não durará, no entanto: "no meio da semana [septuagésima semana
da profecia de Daniel, a Tribulação] que ele vai colocar um fim ao
sacrifício e à oferta de cereais, e sobre a asa das abominações virá o
assolador, até mesmo a destruição completa, que seja decretada, é
derramado sobre o assolador "( Dan. 09:27 ). A falsa paz que o Anticristo
Traz virão a uma parada abrupta no meio da tribulação, quando ele
profanar o templo de Jerusalém, trai o povo judeu, e lança ataques mortais
contra eles (cf. Matt. 24:4-10 ) . Não pode e não haverá paz até que o
Príncipe da Paz define o Seu reino na terra ( 20:1-6 ).
A Bíblia adverte repetidamente da atração mortal de falsa
paz. Jeremias descreveu aqueles que no seu dia, que se pronuncia "" "ls;
Paz, paz", mas não há paz "( Jeremias 6:14. ; 08:11 ). Ele clamou ao
Senhor "," 'ls;! Ah, Senhor Deus "Eu disse:' Olha, os profetas estão
dizendo a eles:" Você não vai ver a espada nem você vai ter fome, mas vou
dar você uma paz duradoura neste lugar "'" ( Jer. 14:13 ). O Senhor
respondeu: "Os profetas profetizam mentiras em meu nome. Eu não os
enviei nem lhes ordenei, nem falei com eles, pois eles vos profetizam uma
visão falsa, adivinhação, vaidade eo engano do seu coração
"(v. 14 ). Escrevendo sobre a falsidade deste futuro falsa paz Paulo disse:
"Enquanto eles estão dizendo: Paz e segurança! ', Então a destruição virá
sobre eles de repente, como as dores de parto sobre a mulher grávida, e de
modo nenhum escaparão" ( 1 Tess. 5:03).
Pode parecer incrível que o mundo, pairando sobre ele t beira do
desastre final, poderia ser tão completamente enganados. Contudo, é
precisamente o que aconteceu em uma escala menor antes da eclosão da
guerra mais devastadora até à data, a Segunda Guerra Mundial. Adolf
Hitler explicados em detalhes seus planos de conquista em seu livro Mein
Kampf, publicado mais de uma década antes da Segunda Guerra Mundial
começou.No entanto, incrivelmente, os aliados ocidentais (especialmente
Grã-Bretanha e França) persiste em acreditar falsa alegação de Hitler para
ser um homem de paz. Eles ficaram de braços cruzados enquanto ele
reocupou a Renânia (DEM ilitarized após a I Guerra Mundial), revoga,
assim, o Tratado de Versalhes, em seguida, anexou a Áustria, a região dos
Sudetos, e Tchecoslováquia. Desesperado para apaziguar Hitler e evitar a
guerra, o primeiro-ministro britânico Neville Chamberlain se reuniu com o
ditador nazista em Munique em 1938. Após seu retorno à Inglaterra,
Chamberlain triunfante acenou com um pedaço de papel (que contém uma
promessa inútil de paz de Hitler), que ele alegou garantido "paz com honra
... paz para o nosso tempo." Quando Winston Churchill (um dos poucos
nunca tomado em por Hitler) subiu na Câmara dos Comuns para declarar
que a Inglaterra sofreu um total, absoluto derrota ele foi vaiado por
membros raiva do Parlamento. A decepção foi quase universal; intenções
de quase todos descaracterizou Hitler. Só depois que ele i nvaded Polônia
em setembro de 1939 que os aliados finalmente reconhecer a verdade. A
essa altura, já era tarde demais para evitar a catástrofe da Segunda Guerra
Mundial.
Que o cavaleiro tinha um arco , mas sem flechas, e que ele foi
homenageado com uma coroa que foi livremente dado a ele, revela que
sua conquista vai envolver vitórias sem derramamento de sangue. Sua
coroa (stephanos ) é uma coroa de vencedor. Ele não é um rei de verdade e
tem a coroa sem real do monarca ( Diadema ), mas ganhou a coroa do
mundo por suas realizações triunfantes que levam à paz mundial. Ele não
vaiconquistar pela força militar, mas pela astúcia e engano (cf. 2 Tes. 2:9-
11 ). Sua conquista será uma "guerra fria" vitória, a paz venceu por acordo,
não conflito ( Dan. 9:24-27 ). Mesmo que o destino final das abordagens
mundo, o Anticristo vai prometer uma era dourada de paz e
prosperidade. Em agradecimento, o mundo vai homenageá-lo e elevá-lo à
posição de liderança suprema. Mas ambos os elogios ea paz será de curta
duração.

O SEGUNDO SELO: GUERRA


Quando Ele quebrou o segundo selo, ouvi o segundo ser vivente dizer:
E outra, um cavalo vermelho, saiu "Vem.", E ao que estava assentado
sobre ele, que foi concedido para tirar a paz da terra, e que homens se
matassem uns aos outros, e uma grande espada foi dada a ele. (6:3-4)
Euforia do mundo de paz e harmonia será rudemente quebrado como o
segundo cavalo e cavaleiro aparecer em cena. Assim como a II Guerra
Mundial, seguiu o pro paz enganosa promovida por Hitler, as guerras tão
devastadoras vai se espalhar por todo o mundo após o colapso da falsa paz
do Anticristo. Aqui a história fica feia e permanece assim até que o
verdadeiro Rei retorna para estabelecer Seu reino.
Como o Cordeiro quebrou o segundo selo João ouvi o segundo ser
vivente convocar o segundo cavaleiro, dizendo:
"Vem". Imediatamente um cavalo vermelho saiu. Vermelho, a cor do
fogo e do sangue, retrata a guerra. O julgamento de Deus desce e de curta
duração, falsa paz liderada pelo Anticristo dissolve num holocausto
sangrento.
João primeiras notas, sobre o piloto, que para h im ... foi concedido
para tirar a paz da terra. Tudo o que acontece estará sob controle
soberano de Deus. Ele permite que a falsa paz, e Ele termina-lo e traz a
guerra na terra. Ao contrário do que o ensino de alguns, os julgamentos da
tribulação não refletem a ira dos homens ou a ira de Satanás, pois eles só
podem expressar a ira de Deus derramada sobre o mundo. Ele é quem
detém o livro com sete selos e do Cordeiro que desenrola. Algures no
início da primeira metade da tribulação, durante o início dos b dores Irth
(cf. Mt 24:8. ; Marcos 13:7-8 ; Lucas 21:09 ), a paz no mundo se volta
para conflito em todo o mundo como a paz desaparece
da terra. Descrevendo desta vez Jesus disse: "Você vai ser ouvido de
guerras e rumores de guerras. ... Porquanto se levantará nação contra
nação, e reino contra reino "( Matt. 24:6-7). Homens vão matar uns aos
outros em uma escala sem precedentes. Abate violento vai se tornar
comum. Embora as Escrituras não dar os detalhes, os avanços em
armamentos modernos sugerem um terrível holocausto inimaginável.
João também observou que uma grande espada foi dada para o
ciclista. machaira ( espada ) refere-se a curto, apunhalando a espada de
um soldado romano levado para a batalha. Foi também uma arma utilizada
pelos assassinos. A visão representa uma grande espada para descrever a
extensão da guerra. Falsa paz do Anticristo, então, vai se dissolver em um
turbilhão de batalha, assassinato, rebelião, revolta, e massacre.
Como ele foi destaque na promoção da falsa paz, o Anticristo irá
desempenhar um papel importante nas guerras que o seguem. Embora o
arquiteto-chefe da falsa paz, quando as guerras sair todo o mundo, ele não
terá escolha a não ser recorrer a si mesmo a guerra, a fim de preservar a
sua autoridade e poder. Anticristo será tão hábil em guerra como ele era
promover a paz falsa. Dani el 08:24 descreve a sua carreira como um
guerreiro: ". Ele destruirá a um grau extraordinário e prosperar e realizar a
sua vontade, ele vai destruir os poderosos eo povo santo" Entre suas
vítimas serão muitos do povo de Deus (cf. 06:09 ; Mateus 24:9 ).
Anticristo é criação do abominação da desolação ( Dan
11:31. ; 00:11 ; Matt 24:15 ) vai tocar fora de um enorme conflito, descrito
em detalhes em Daniel 11:36-45 :
Então o rei vai fazer o que quiser, e ele te exaltará e se engrandecerá
sobre todo deus um nd vai falar coisas monstruosas contra o Deus dos
deuses, e ele vai prosperar até que a indignação está terminado, pois o
que é decretado será feito. Ele vai mostrar nenhum respeito aos deuses de
seus pais ou para o desejo das mulheres, nem ele vai mostrar respeito por
qualquer outro deus, pois ele se engrandecerá acima de todos eles. Mas
ao invés disso ele irá homenagear um deus das fortalezas, um deus a
quem seus pais não conheceram, ele o honrará com ouro, prata, pedras
preciosas e tesouros. Ele vai tomar medidas contra o mais forte das
fortalezas com a ajuda de um deus estranho, ele vai dar uma grande honra
para aqueles que reconhecê-lo e fará com que eles para governar o
muitos, e vão dividir a terra por um preço. No tempo do fim o rei do Sul
irá colidir com ele, eo rei do Norte vai invadir contra ele com carros, com
cavaleiros e com muitos navios, e ele vai entrar em países, estouro-los e
passar. Ele também vai entrar na Terra Bela, e muitos países cairão, mas
estes serão resgatados de sua mão: Edom, Moab e do lugar dos filhos de
Amom. Em seguida, ele estenderá a sua mão contra outros países, ea terra
do Egito não escapará. Mas ele vai ganhar o controle sobre os tesouros
escondidos de ouro e prata e de todas as coisas preciosas do Egito, e os
líbios e os etíopes seguirá em seus calcanhares. Mas os rumores do
Oriente e do Norte vai perturbá-lo, e ele sairá com grande furor, para
destruir e extirpar a muitos. Ele armará as tendas do seu pavilhão real
entre o mar ea bela montanha sagrada, mas ele virá ao seu fim, e ninguém
vai ajudá-lo.

Como chefe de uma confederação ocidental, o Anticristo, como


mencionado acima, inicialmente retratar-se como um campeão da paz. Ele
ainda vai aparecer para fazer o que ninguém foi capaz de fazer, trazer a paz
ao conturbado Oriente Médio. Ele vai fazer um tratado com Israel,
posando como seu protetor e defensor. Mas muito em breve suas
verdadeiras cores vai mostrar, e seu desejo de dominação irá provocar
rebeldia. Tentativas do Anticristo para esmagar seus inimigos e governá-
los com mão de ferro vai tocar fora guerras que vai durar todo o restante
da Tribulação. Finalmente, quando verdadeiro rei da terra, o Senhor Jesus
Cristo, os retornos, o Anticristo será lançado no lago de fogo para sempre
( 20:10 ).
As rs wa que começam com a abertura do segundo selo vai durar o
breve tempo que resta antes da vinda do reino milenar.

O TERCEIRO SELO: FAMINE


Quando Ele quebrou o terceiro selo, ouvi o terceiro ser vivente dizer,
eu olhei, e eis um cavalo preto "Venha.", Eo que estava montado nele
tinha uma balança na mão. E ouvi algo como uma voz no meio dos
quatro seres viventes dizer: "Um litro de trigo por um denário, e três
medidas de cevada por um denário, e não danifique o azeite eo vinho."
(6: 5-6)
Como o Cordeiro quebrou o terceiro selo, a poderosa voz do terceiro
ser vivente anunciava a vinda do terceiro cavalo e cavaleiro. Uso de João
da palavra eis que revela como assustado e chocado ele era pela aparência
sinistra do cavaleiro. A cor preta está associada à fome
em Lamentações 5:10 ( NVI ). A fome é uma consequência lógica da
guerra em todo o mundo como fontes de alimento são destruídos e as
pessoas envolvidas na produção de alimentos são mortos. Jesus também
previu esse futuro fome em Mateus 24:7 : "Porquanto se levantará nação
contra nação, e reino contra reino, e em vários lugares haverá fomes e
terremotos." Deus usou a fome como um meio de julgamento em o
passado (por exemplo, Lev 26:26. ; Dt 32:24. ; 2 Reis 8:01 ; P s
105:16 ; Isa 03:01 ; Jer 16. : 4 ; . Ez 4:16-17 , 05:16 , 14:13 ; Hag 01:11 ),
mas esta será a fome mais devastador em toda a história humana.
A balança o piloto realizada em sua mão fotos do racionamento que
resultará da fam ine. Como nos Estados Unidos durante a Grande
Depressão, na Europa, no rescaldo da II Guerra Mundial, e hoje em muitas
nações em guerra de terceiro mundo, haverá pessoas famintas em pé nas
linhas de alimentos. Mas eles não vão encontrar comida suficiente para
viver, como o quarto selo na visão de João revela. Após o aparecimento do
cavalo preto e seu cavaleiro, João ouviu algo como uma voz no meio dos
quatro seres viventes. Uma vez que os quatro seres viventes estavam
estacionados ao redor do trono ( 4:06 ), é provável que a voz de Deus,
Aquele sentado no trono ( 4:2-3 ). Deus fala também em ligação com a
quinta junta ( 06:11 ). Ele fala aqui como um lembrete de que a fome é um
julgamento direto dele.
Pronunciamentos de Deus revelam como devastadoras as condições de
fome será. Uma medida de trigo é apenas o suficiente para sustentar uma
pessoa por um dia, enquanto um denário representa salário de um dia de
um trabalhador médio. Trabalho das pessoas mal irá fornecer comida
suficiente para si e não o suficiente para alimentar suas famílias. Aqueles
com as famílias poderão comprar três medidas de cevada por um
denário.Isso vai fornecer alimentos para suas famílias, mas a cevada era
de baixo valor nutricional e comum para alimentar o gado. Assim, o
salário de uma pessoa mal vai alimentar três pessoas com alimentos de
baixa qualidade.Ambos os cenários representam salários de fome, e
significam condições de fome graves.
À luz dessas condições extremas, Deus adverte as
pessoas não a danos (resíduos) o azeite eo vinho. alimentos básicos serão
luxos inestimáveis. Olive óleo e vinho, usados na preparação e cozimento
de alimentos, bem como a purificação de água, terá que ser
cuidadosamente protegido.
A paz enganosa seguido por guerras mundiais e uma t devastadora
fome mundial resultan vai se combinam para aumentar o caos
universal. Tudo isso vai ocorrer durante a primeira metade da Tribulação,
enquanto que o pior vai ainda estar por vir.

O QUARTO SELO: DEATH


Quando o Cordeiro quebrou o quarto selo, ouvi a voz do quarto ser
vivente dizer, eu olhei, e eis um cavalo pálido "Vem.", Eo que estava
assentado sobre ele tinha o nome de Morte e Hades seguia com
ele. Autoridade foi dada a eles sobre a quarta parte da terra, para
matar com a espada, e com fome, e com peste, e com as feras da
terra. (6:7-8)
O quarto selo na visão segue o padrão dos três
primeiros. O Cordeiro quebrou o selo eo quarto ser vivente chamou o
quarto cavalo e seu cavaleiro. João descreveu o cavalo final como um
cavalo pálido. Chloros (cinzento ), a partir do qual as palavras inglesas
"clorofila" e "cloro" derivam, refere-se a um pálido cor doentia, verde-
amarelo. Ele descreve vegetação verde em seus outros usos do Novo
Testamento apenas ( 08:07 , 09:04, Marcos 06:39 ). A cor do cavalo
vividamente p ortrays a palidez pálido verde característica morte da
decomposição de um cadáver. Apropriadamente, o piloto que estava
assentado sobre ele tinha o sinistro nome de Morte. morte em grande
escala é a conseqüência inevitável da guerra e da fome generalizada. Nesta
cena macabra e assustadora, João viu Hades ... seguindo com a
Morte. Hades (aqui representando o grave) torna-se, por assim dizer, o
coveiro, enterrar os restos mortais das vítimas de morte. Morte e Hades
também estão emparelhados em 01:18 e 20:13 , 14 .
A extensão da morte e da destruição causada pela guerra e pela fome é
então quantificada; autoridade foi dada a morte eo inferno para
destruir um quarto da população da Terra. Na população atual do mundo
de quase 6 bilhões, o que equivaleria a impressionante total de quase 1,5
bilhão de mortes. Em uma era de armas biológicas nucleares, químicas e,
esse total é terrivelmente plausível. Morte usará quatro ferramentas em sua
tarefa sombria. Os três primeiros elementos, a espada, a
fome ea peste, são muitas vezes ligados entre si nas Escrituras (por
exemplo, 1 Crônicas 21:12. ; 2 Crônicas 20:09. ; Jer 14:12. ; 24 :
10 , 44:13 ; Ez 06:11 ), e todos os quatro elementos aparecem
em Ezequiel 14:12-21 .
A espada (guerra) e fome já foram discutidas em conexão com th e
segundo e terceiro selos, o quarto selo exacerba estas
condições. Pestilence traduz thanatos, a mesma palavra traduzida como
"Morte" anteriormente no versículo 8 . Aqui pode referir-se principalmente
à doença como a causa da morte (cf. 02:23 , 18:08 ), mas é amplo o
suficiente para abranger catástrofes naturais, como os terremotos predito
por Jesus (Mateus 24:7. ), inundações e erupções vulcânicas. Ele também
pode referir-se os efeitos das armas químicas e biológicas.
Ao longo da história humana, a doença já matou pessoas em uma
escala muito mais massivo do que a guerra. Mais da União e soldados
confederados morreram de doenças durante a Guerra Civil que foram
mortos na batalha. Estima-se que 30 milhões de pessoas morreram durante
a grande epidemia de gripe de 1918-1919, mais de três vezes mais do que
os cerca de 8,5 milhões de soldados que morreram no campo de batalha
durante a Primeira Guerra Mundial I. Além disso, vários milhões mais
morreram por volta desse mesmo tempo em um surto de tifo na Rússia,
Polônia e Romênia. Em um mundo devastado pela guerra e pela fome, é
inevitável que tal doença será generalizada.
À primeira vista, a inclusão de feras , com a guerra, a fome ea doença
parece intrigante, uma vez que a maioria das criaturas perigosas para o
homem são extintos ou isolados em regiões despovoadas. Mas uma
explicação pode ser que a criatura mais mortal de todos, o rato, prospera
em todas as áreas povoadas. Os ratos foram responsáveis por incontáveis
milhões de mortes ao longo da história para fora, tanto pela ingestão de
alimentos e, especialmente, pela propagação de doenças. A ocorrência
mais infame e devastadora da doença de rato de origem foi a Peste Negra,
um surto de peste bubônica que destruiu um quarto a um terço da
população da Europa no século XIV. Em um mundo devastado pela
guerra, fome e doença, a população de ratos pode correr solta.
Os quatro primeiros selos descrever claramente inspiradora, julgamentos
assustadoras sem paralelo na história da humanidade. Não há nada que
aconteceu desde que João tinha essa visão que poderia ser o cumprimento
dessas decisões. Essas profecias do fim do mundo não pode ser aplicada ao
dest ruction de Jerusalém em ANÚNCIO de 70 (que era antes de João tinha
essas visões, uma vez que ele escreveu o Apocalipse sobre AD 96) ou
qualquer outro evento desde aquele. Nada esta devastador que aconteceu,
mas esses primeiros quatro juízos dos selos são apenas o começo dos
problemas terríveis, em todo o mundo para que o mundo pecaminoso,
rebelde vai experimentar. Muito pior ainda está por vir no restante dos
selos, as trombetas e as taças. Naquela época, o mundo dos pecadores vão
perceber que "é uma coisa terrível cair nas mãos do Deus vivo" ( Heb.
10:31 ). Não haverá escapatória para os incrédulos impenitentes dos
terrores da tribulação, ou a partir dos terrores infinitamente pior do
inferno. Nas palavras do escritor aos Hebreus: "Como escaparemos se
negligenciarmos tão grande salvação?" ( Heb. 2:03 ).

Prayers for Vengeance: O Quinto


Selo
(Apocalipse 6:9-11)

14
Quando o Cordeiro quebrou o quinto selo, vi debaixo do altar as
almas daqueles que tinham sido mortos por causa da palavra de Deus,
e por causa do testemunho que tinham mantido, e clamavam com
grande voz, dizendo: " Até quando, ó Senhor, santo e verdadeiro, você
vai abster-se de julgar e vingar o nosso sangue dos que habitam sobre
a terra "E foram dadas a cada um deles uma veste branca;? e foi-lhes
dito que eles deveriam descansar um pouco mais de tempo, até que o
número de seus conservos e seus irmãos que iam ser mortos assim
como eles tinham sido, seria concluída também. (6:9-11)
Observou-se que Deus criou o homem à Sua imagem e m um retornou
o favor. Pessoas criaram deuses sob qualquer forma lhes agrada e acomoda
seus estilos de vida pecaminosos. Nas palavras cínicas de autor britânico
DH Lawrence, "Deus é apenas uma grande experiência imaginativa"
(citado em The Columbia Dicção ary das cotações, Copyright © 1993,
1995 pela Columbia University Press). Deus repreendeu essas pessoas
tolas em Salmo 50:21 : "Você pensou que eu era igual a você, vou
reprovar você e expor o caso a fim diante de seus olhos." Deus é que Ele
se revelou para a Escritura e não o que as pessoas imaginam que ele seja.
Enquanto a Escritura revela que Deus é amoroso, misericordioso e
piedoso, um salvador dos pecadores, uma verdade sobre ele, que é
decididamente impopular hoje é que Ele é um Deus de vingança contra
aqueles que rejeitam e salvação em seu Filho. A Bíblia afirma
repetidamente que seja o caso. Em Deuteronômio 32:35 Deus declarou:
"Minha é a vingança ea retribuição" (cf. vv. 41 , 43 ). Em vários salmos,
conhecido como o imprecatório (do verbo impreca te, que significa
"chamar para baixo calamidade em alguém") salmos, os salmistas clamam
por Deus para tomar vingança sobre os ímpios. Uma dessas passagens é
encontrada no Salmo 64:7-9 , onde David diz dos ímpios que "Deus vai
atirar neles uma seta, e de repente eles serão feridos. Então, eles vão fazê-
lo tropeçar, a sua própria língua é contra eles, todos os que vê-los vai
agitar a cabeça. Então todos os homens temerão, e eles vão declarar a obra
de Deus, e irá considerar o que Ele fez. " Salmo 79:10 diz: "Vamos lá será
conhecida entre as nações, à nossa vista, a vingança do sangue de Seus
servos, que foi derramado. "NoSalmo 94 , o salmista orou: "Ó Senhor,
Deus de vingança, Deus da vingança, resplandece! Levanta-te, ó juiz da
terra, tornar recompensa para os orgulhosos. ... Ele trouxe de volta a sua
maldade sobre eles e destruí-los em seu mal, o Senhor nosso Deus os
destruirá "(vv. 1-2 , 23 ). Outros imprecatório salmos
incluem 7 , 35 , 40 , 55 , 58 , 59 , 69 , 109 , 137 , 139 e 144 .
Os profetas também falou da vingança de Deus. Isaías escreveu:
Desenhe perto, ó nações, para ouvir, e ouvir, ó povos! Que a terra e tudo
o que contém ouvir, e para o mundo e tudo o que dela brota. Para a
indignação do Senhor está sobre todas as nações, ea sua ira contra todos
os seus exércitos; Ele destruindo-os totalmente, Ele deu-los para
abate. Então, eles foram mortos serão lançados fora, e seus cadáveres vai
dar fora de seu mau cheiro, e as montanhas será encharcado de sangue. ...
Pois o Senhor tem um dia de vingança, um ano de retribuições pela causa
de Sião.. ( Isa. 34:1-3 , 8 )

Falando de Deus, Isaías declarou: "Ele pôs-se de justiça, como de uma


couraça, e um capacete da salvação na sua cabeça, e ele colocou em vestes
de vingança para a roupa e cobriu de zelo, como de um manto. De acordo
com as suas obras, assim ele vai pagar, furor aos seus adversários, e
recompensa aos seus inimigos, para as ilhas Ele fará recompensa "( Isaías
59:17-18. ). Uma das coisas que o Servo (Senhor Jesus Cristo) vai
proclamar é "o dia da vingança do nosso Deus" ( Isa. 61:2 ), enquanto
em 63:4 Deus fala de ter um dia de vingança em Seu coração.
Falando de um tempo em que Deus tomaria vingança sobre os
inimigos de Israel Jeremias declarou: "Porque aquele dia pertence ao
Senhor Deus dos exércitos, dia de vingança, para vingar-se de seus
inimigos, ea espada devorará e ser saciado e beber o seu preenchimento de
seu sangue, pois haverá um massacre porque o Senhor Deus dos Exércitos,
na terra do norte, junto ao rio Eufrates "( Jer 46:10. ). A promessa do
profeta Miquéias registros de Deus para "executar a vingança de raiva e
indignação sobre as nações que não obedeceram" ( Mic. 05:15 ),
enquanto Naum 1:02 descreve Deus como "um Deus zeloso e vingador ...
a Senhor é vingador e colérico. O Senhor toma vingança contra os seus
adversários, e guarda a ira contra os seus inimigos. "
No meio do julgamento, Deus poupa aqueles que são Seus. Malaquias
4:1-2 diz:
"Pois eis que vem o dia, ardente como uma fornalha e todos os soberbos,
e todos os malfeitores serão palha, eo dia que está chegando vai colocá-
las em chamas", diz o Senhor dos Exércitos ", de modo que ele vai deixar
eles nem raiz nem ramo. Mas para vós que temeis o meu nome, o sol da
justiça se levantará trazendo cura em suas asas, e você vai sair e pular
sobre como bezerros da estrebaria. "

Isaías consolou o temível entre o seu povo, exortando-lhes: "Coragem, não


tenham medo. Eis o vosso Deus virá com vingança, a recompensa de Deus
virá, mas Ele vai te salvar "( Isaías 35:4. ).
Vingança de Deus nem é limitada para o Antigo Testamento. Jesus
descreveu o tempo futuro do juízo de Deus durante o tempo de tribulação
como os "dias de vingança" ( Lucas 21:22 ). Aos tessalonicenses Paulo
escreveu:
Pois, afinal, é apenas para Deus pagar wi th aflição aqueles que te
afligem, e dar alívio a vocês, que estão aflitos e para nós também, quando
o Senhor Jesus será revelado do céu com seus anjos poderosos em fogo
chamejante, distribuindo retribuição para aqueles que não conhecem a
Deus e os que não obedecem ao evangelho de nosso Senhor Jesus. Estes
serão p ay a pena de destruição eterna, longe da presença do Senhor e da
glória do Seu poder. ( 2 Tessalonicenses. 1:6-9 )

Tanto Paulo ( Rom. 00:19 ) eo autor de Hebreus ( Hb. 10:30 )


Citação Deuteronômio 32:35 , que afirma que a vingança pertence ao
Senhor.
Vingança de Deus não é para ser comparado com vingança humano
mesquinho e amargo desejo de vingança. A santidade de Deus, a justiça ea
justiça exige que Ele toma vingança contra os pecadores impenitentes. A
vingança pertence somente a Deus, porque todo pecado é contra Deus e,
finalmente, uma ofensa a Ele (cf. Sl. 51:4 ).
O conhecimento que Deus um dia vai executar vingança sobre aqueles
que rejeitam não justifica qualquer vingança pessoal por parte dos
crentes. Provérbios 25:21 comandos: "Se o teu inimigo tiver fome, dá-lhe
de comer, e se tiver sede, dá-lhe água para beber." Paulo ecoou esse
pensamento em Romanos 12:19-20 : " Nunca tome sua própria vingança,
amados, mas dai lugar à ira de Deus, porque está escrito: "Minha é a
vingança, eu retribuirei, diz o Senhor. "Mas, se o teu inimigo tiver fome,
dá-lhe, e se ele tiver sede, dá-lhe de beber;. Porque, fazendo isto,
amontoarás brasas vivas sobre a cabeça dele '" Nem Jesus ( Lucas 23:34 )
Stephen ( Atos 7:60 ), nem Paulo ( 1 Coríntios. 04:12 ) procurou vingança
pessoal sobre os seus opressores. Até mesmo o próprio Deus declara: "não
tenho prazer na morte do ímpio, mas sim que o ímpio se converta do seu
caminho e viva" ( Ez. 33:11 ), porque "O Senhor ... é longânimo para
convosco, não querendo que nenhum pereça, senão que todos cheguem ao
arrependimento "( 2 Ped. 3:09 ).
A percepção de que o Dia do Senhor está chegando em que Deus toma
vingança contra os ímpios é um agridoce para os crentes. Por um lado, nos
alegramos, porque a glória de Deus será colocado em exposição, o pecado
será feito com a distância, o mundo será levado de volta a partir do
usurpador, Satanás, e Deus será vindicado. Mas, por outro lado, que o dia
vai trazer a destruição dos ímpios e sua condenação à pena eterna.
Essa atitude agridoce, quase ambivalente para o julgamento de Deus é
retratada em Apocalipse 10:8-10 :
E a voz que ouvi do céu, ouvi novamente a falar comigo, e dizendo: "Vai,
toma o livro que está aberto na mão do anjo em pé sobre o mar e sobre a
terra." Então eu fui para o anjo, dizendo-lhe que me desse o livrinho. E
ele disse-me: "Toma-o e devora-o; ele fará amargo o teu ventre, mas na
tua boca será doce como mel." Tomei o livrinho da mão do anjo eo
devorei, e na minha boca era doce como mel, e quando eu tinha comido,
o meu ventre ficou amargo.

A reação inicial de João para os julgamentos descritos no livrinho era o


doce percepção de que Deus será vindicado e Sua glória colocados em
exposição. Mas a realização sóbria dos horrores que seria infligida
incrédulos enjoada dele.
Deus é paciente para com os pecadores arrependidos que abraçam o
evangelho, mas chegará um momento em que Ele não vai mais negar seu
julgamento sobre aqueles que rejeitam. Ele deu o inful mundo pré-
diluviano s 120 anos para se arrepender ( Gênesis 6:3 ), proclamar a
mensagem de salvação para eles através de Noah. Mas, ao fim desse
tempo, o julgamento do dilúvio veio e destruiu a todos. Da mesma forma,
no futuro, vai chegar um dia em que a graça vai acabar e julgamento cairá
sobre todos. "Por isso, tendo em conta os tempos da ignorância", o
apóstolo Paulo declarou aos filósofos no Areópago em Atenas, "Deus está
declarando aos homens que todas as pessoas em todos os lugares se
arrependessem, porque Ele fixou um dia em que julgará o mundo com
justiça por meio de um homem que ele nomeou, de ter fornecido a prova
para todos, ressuscitando-o dentre os mortos "( Atos 17:30-31 ).
É a antecipação do que vem grande dia da ira de Deus conhecido como
o Dia do Senhor (ver a discussão do Dia do Senhor, no capítulo 15 deste
volume) que está em exibição no quinto selo. Esse dia chegará durante o
período da Tribulação (a septuagésima semana de sete anos Dan. 09:27 ),
particularmente durante o último período de três-e-um-metade-ano que
Jesus descreveu como a "grande tribulação, tal como nunca ocorreu desde
o princípio do mundo até agora, nem nunca será "( Mateus 24:21. ;. cf Ap
7:14 ). Como indicado no capítulo 13 deste volume, os primeiros quatro
selos, falsa paz, guerra, fome e morte, terá lugar durante os primeiros três e
meio anos da Tribulação, o período Jesus chamou de "princípio das dores
"( Matt. 24:8 ). Assim como as dores de parto de uma mulher aumentar de
intensidade à medida que o tempo de dar à luz se aproxima, assim também
os eventos terríveis do juízo de Deus aumento na intensidade dolorosa
como o retorno de Jesus Cristo se aproxima. A força total da ira de Deus
será desencadeada durante a segunda metade da Tribulação.
O quinto selo marca o ponto médio do período da Tribulação para
fazer a ponte entre o início da ira de Deus, na primeira metade da
Tribulação e sua plena fúria revelada no segundo semestre. Como os
cavaleiros dos quatro primeiros selos, também retrata uma força. Essa
força é as orações dos santos de Deus para ele vingança sobre a
humanidade rebelde. Três características se tornam evidentes como o
quinto selo é revelado: as pessoas envolvidas, a petição que eles têm, e
com a promessa que recebem.

AS PESSOAS
Quando o Cordeiro quebrou o quinto selo, vi debaixo do altar as
almas daqueles que tinham sido mortos por causa da palavra de Deus,
e por causa do testemunho que tinham mantido; (06:09)
Tal como acontece com os primeiros quatro selos, quando o
Cordeiro (o Senhor Jesus Cristo, o único que tem autoridade para tomar
de volta o universo;. cf 5:4-5 ) quebrou o quinto selo outra seqüência no
desenrolar do julgamento divino foi revelado , em que João viu debaixo
do altar as almas daqueles que tinham sido mortos. Estes são mártires,
mortos durante o tempo de todos os julgamentos. Além do julgamento
divino através da falsa paz, guerra, fome e doença dominando o mundo
incrédulo, não haverá perseguição generalizada de crentes liderados por
Satanás, seus demônios, e do Anticristo final.
Jesus ensinou que a seqüência idêntica de eventos em Seu Sermão do
Monte, em Mateus 24 . Como observado no capítulo 13 deste volume, os
primeiros sete versículos de Mateus 24 descrevem os acontecimentos dos
quatro primeiros selos. Assim como o quinto selo descreve mártires, assim
também Jesus em Mateus 24:9 : "Então vos hão de entregar para serdes
atormentados, e vos matarão, e sereis odiados de todas as nações por causa
do meu nome." A evento que marca o ponto médio da Tribulação, a
criação da "abominação da desolação", não ocorre até o versículo 15 de
Mateus 24 . Portanto, a perseguição Jesus falou de (o que se relaciona com
o quinto selo) começará na primeira metade da Tribulação e aumentar no
segundo semestre, após a abominação da desolação. A "abominação da
desolação" se refere a três vezes na profecia de Daniel ( Dan
9:27. ;11:31 , 12:11 ) para descrever a profanação do templo, no século
II AC pelo sírio rei Antíoco Epifânio. O ainda futuro "abominação da
desolação" Jesus descrito em Mateus 24:15 será semelhante ao ato de
Antíoco.Naquela época, o Anticristo vai estabelecer-se no templo para ser
adorado como Deus ( 2 Tes. 2:3-4 ). (Para uma discussão mais
aprofundada da "abominação da desolação", ver Mateus 24-
28 , MacArthur New Testament Commentary [Chicago: Moody, 1989].,
34-37) A remoção do que agora resiste a ele ( 2 Tessalonicenses. 2:6-7 )
permitirá que o Anticristo e seus seguidores malignos de forma
desenfreada. O poder que vai manter o Anticristo de se manifestar
plenamente o seu mal pode ser outro senão o poder de Deus. Ele manterá o
Anticristo de se manifestar a si mesmo antes do tempo designado de
Deus. Ele, então, retirar a força de restrição e permitir que Satanás possuía
falso cristo para manifestar plenamente a sua apostasia.
A perseguição, mesmo em sua fase inicial, ser de âmbito
mundial. Jesus advertiu: "E sereis odiados de todas as nações por causa do
meu nome" ( Matt. 24:9 ). Esse versículo também implica que a
perseguição será tolerada, se não ativamente levou, por parte dos governos
do mundo. Também será de natureza religiosa, liderada pelo sistema falso,
em todo o mundo, ecumênico religioso envolvido em adoração ao
Anticristo (cf. Ap 17:1-6 ). O ódio do mundo por Deus, o Pai, e do Senhor
Jesus Cristo irá motivá-los para perseguir os crentes (cf. 16:09 , 11 , 21 ).
Inevitavelmente, a perseguição irá peneirar aqueles que exteriormente
se identificar com Jesus Cristo. Como tem sido verdade em toda a história
da igreja, haverá joio misturado com o trigo ( Matt. 13:24-43 ). Mas a
perseguição, como sempre faz, vai revelar quem é verdadeiramente
redimidos e quem não é. Jesus descreveu esse processo de seleção,
em Mateus 24:10-12 : "Naquele tempo muitos serão escandalizados, e trair
um ao outro e se odiarão. Muitos falsos profetas se levantarão e enganarão
a muitos. Porque a ilegalidade é maior, o amor da maioria das pessoas se
esfriará. "Crentes falsos irá revelar sua falta de fé salvadora genuína por
desertar.Primeira João 2:19 descreve essas pessoas: "Saíram de nós, mas
não eram realmente de nós, porque, se tivessem sido dos nossos, teriam
permanecido conosco, mas eles saíram, de modo que seria ser
demonstrado que não são todos de nós. "Os crentes genuínos, por outro
lado, vai, como sempre, permanecer fiel a Jesus Cristo, pois" aquele que
perseverar até o fim, será salvo "( Matt. 24:13 ). O perseverar redimido
através de qualquer julgamento, incluindo perseguição e martírio.
Hostilidade do mundo para com Jesus Cristo e seus seguidores não
será capaz de impedir que o "evangelho do reino" de ser "pregado em todo
o mundo, em testemunho a todas as nações" ( Matt. 24:14 ). Os pregadores
irá incluir 144.000 evangelistas judeus ( 7:1-8 , 14:1-5 ), dois poderosos
pregadores conhecidos como as duas testemunhas ( 11:03 ss .), e um anjo
voando pelo céu ( 14:6-7 ). Tão eficaz será a sua pregação ser que aqueles
que irão responder a ela e são salvos são descritos
em Apocalipse 07:09 como "uma grande multidão que ninguém podia
contar".
Como observado anteriormente neste capítulo, a "abominação da
desolação" será o evento que faz com que a perseguição a aumentar
consideravelmente em intensidade. Ele ocorrerá no meio do período da
tribulação de sete anos quando o Anticristo destruir o templo através da
criação nele um ídolo de si mesmo e exigindo que o mundo adorá-lo como
Deus. Com esse ato blasfemo, o Anticristo será desmascarada pelo Satanás
possuía falso cristo que ele é.
Nesse ponto, o mundo não vai mais ver o Anticristo como um mero
líder político e libertador. Porque a sua "vinda é de acordo com a atividade
de Satanás, com todo poder, e sinais e prodígios de mentira" ( 2 Ts. 2:09 ),
o mundo será enganado em adorá-lo como uma divindade. Apocalipse
13:3-4 ensina que essa adoração mundial do Anticristo será motivada pelo
poder de Satanás: "Toda a terra foi surpreendido e seguiu a besta [o
Anticristo], eles adoraram o dragão [Satanás], porque ele deu o seu
autoridade à besta, e adoraram a besta, dizendo: Quem é semelhante à
besta, e que é capaz de fazer a guerra com ele? "Anticristo exaltar-se,
falando" palavras e blasfêmias arrogante ", e ser concedido por Deus
autoridade para levar a cabo a sua empresa blasfemo para 42 meses
( 13:05 ), na segunda metade da Tribulação.
A perseguição dos crentes, que começou cedo na primeira metade da
tribulação, vai intensificar dramaticamente depois Anticristo define-se
como Deus. Naquela época, ele irá "fazer guerra aos santos e vencê-los ..."
(13:07 ). Com o mundo inteiro adorar o Anticristo como Deus, os crentes
serão considerados blasfemos para se opor a ele. Isso vai trazer-lhes
perseguição de falso sistema religioso do Anticristo. Apocalipse 09:21 fala
da proliferação de assassinatos, neste momento, muitas das vítimas, sem
dúvida, ser crentes, as vítimas da violência da multidão.
Em Seu Sermão do Monte, Jesus também falou sobre a intensificação
da perseguição que vai marcar este momento:
Então, os que estiverem na Judéia, fujam para os montes; quem estiver
sobre o telhado não desça para conseguir as coisas que estão em sua
casa. Quem estiver no campo não volte atrás para apanhar a sua
capa. Mas ai das que estiverem grávidas, e para aqueles que estão
amamentando bebês naqueles dias! Mas rezo para que a vossa fuga não
aconteça no inverno, nem no sábado. Para, em seguida, haverá uma
grande tribulação, tal como nunca ocorreu desde o princípio do mundo
até agora, nem nunca. A não ser que aqueles dias não fossem abreviados,
nenhuma vida se salvaria, mas por causa dos eleitos, aqueles dias serão
abreviados. ( Matt. 24:16-22 )

A única defesa contra o ataque repentino de perseguição, Jesus disse, será


vôo imediato. Aqueles incapazes de fugir rápido o suficiente, como as
mulheres grávidas e lactantes, serão abatidos. Inverno inclemente e
restrições sábado-dia na viagem também podem prejudicar aqueles que
tentam fugir. Tão grave que a perseguição se que ninguém iria sobreviver
a não ser que Deus encurtou o tempo de perseguição. Apocalipse 7:9-
14 indica que o abate será em grande escala, resultando em vítimas de
todas as nações numerosas demais para contar.
João descreveu os mártires que ele viu debaixo do
altar como almas porque sua ressurreição corporal ainda não tinha
ocorrido (cf. 20:04 ). Eles são as primícias dos que serão salvos durante a
Tribulação. Alguns deles vão ser judeu, prefigurando a salvação de Israel
como um todo, no final da Tribulação ( Zc 0:10. ; 14:01 ; Rm 11:26-29 ).
O texto não define o que altar está em vista, nem a cena no céu
paralelo ao templo terreno (ou tabernáculo), que não tinha trono
(cf. 04:02 ). O altar João viu é mais provável emblemática do altar do
incenso no Antigo Testamento ( Ex 40:5. ), por causa da associação de
incenso com a oração (cf. 5:08 ; 8:3-4 , Sl 141:2 ; Lucas 01:10 ).
João dá duas razões pelas quais os mártires serão mortos: . causa da
palavra de Deus, e por causa do testemunho que tinham mantido Eles
vão interpretar corretamente o que vêem acontecendo ao seu redor no
mundo à luz da Escritura. Eles vão proclamar do juízo de Deus na Bíblia e
chamar o povo a se arrepender e crer no evangelho. Anticristo e seus
seguidores, no entanto, não vai tolerar sua pregação ousada e irá perseguir
e matá-los. causa do testemunho que tinham mantido refere-se a sua
lealdade a Jesus Cristo (cf. 1:02 , 9 , 12 : 17 , 19:10 , 20:04 ), o que foi
demonstrado por sua proclamação da Palavra de Deus, na face de ódio
com risco de vida e hostilidade. Em um mundo desprovido da influência
moderadora do Espírito Santo, homens impiedosos vai matar aqueles que
fiel e corajosamente proclamar a mensagem de julgamento e salvação.

PETIÇÃO
e clamavam com grande voz, dizendo: "Até quando, ó Senhor, santo e
verdadeiro, você vai abster-se de julgar e vingar o nosso sangue dos
que habitam sobre a terra?" (6:10)
O quinto selo não é o martírio, como alguns sugerem, porque o
martírio não poderia ser o julgamento de Deus. Os selos retratam a ira eo
julgamento de Deus sobre os maus e ímpios, e não seus filhos. A força,
então, que está envolvido no quinto selo são as orações dos mártires da
Tribulação por Deus para promulgar vingança contra seus assassinos
rejeita Cristo.
Oração irá desempenhar um papel vital no derramamento dos juízos de
Deus sobre a terra. Esta oração é muito diferente daquele pelo mártir
Estêvão ( Atos 7:60 ), no qual ele orou por seus assassinos para não ser
culpado por Deus. Esta oração dos mártires é mais parecido com os
Salmos imprecatório. Uma oração para o perdão é apropriado em um
tempo de graça. Mas quando a graça está acabado e julgamento vem,
orações para divino, retribuição santo convêm. Tais orações não são de um
desejo de vingança, mas são um protesto contra tudo o que é pecaminoso,
profana, desonrando a Deus, e destrutivo para a sua criação.
Muitos cristãos agem como se a oração fosse uma mera formalidade
que tem pouco efeito. No entanto, surpreendentemente, as orações dos
mártires da Tribulação vai mover a mão do julgamento de Deus. Jesus
ilustrou esse mesmo princípio na parábola da viúva persistente eo juiz
injusto: "Acaso Deus não fará justiça aos seus escolhidos, que clamam a
ele de dia e de noite, e que Ele vai atrasar muito sobre eles? Eu digo a você
que Ele trará justiça para eles rapidamente "( Lucas 18:7-8 ). As orações
dos mártires da Tribulação vai participar na ativação dos tormentos do
sexto e sétimo selos, juntamente com o trompete e julgamentos tigela que
se seguem.
Mão do juízo de Deus se move em resposta aos mártires, porque suas
orações serão urgente, ardente, apaixonado, e de acordo com o Seu
propósito e vontade. Krazō ( gritou ) é uma palavra forte, que enfatiza a
necessidade urgente e denota emoções fortes (cf. . Matt
09:27 ; 14:26 , 30 , 15:22 , 20:30-31 ; Marcos 9:24 ). Os vinte e quatro
anciãos e os anjos louvaram a Deus em voz alta ( 5:12 ), e os mártires da
Tribulação petição dele com grande voz. Em consonância com sua
vocação para a vingança e justiça, eles tratam-Lo como o Senhor, santo e
verdade. Senhor não se traduz kurios, a palavra do Novo Testamento
comum para Senhor, mas os mais fortes prazo despotes ("master",
"governante"). Ele fala de Deus, o Pai força, poder, majestade e
autoridade.
A base de mártires seu apelo por vingança em dois dos atributos de
Deus. Porque Deus é santo, Ele deve julgar o pecado (cf. Sl 5:4-5. ; Hab
1:13 ; Atos 10:42 , 17:31 , Rom 2:16. ; 03:06 ; 2 Tim 4:01 ), porque Ele
éfiel, Ele deve ser fiel à sua palavra e cumprir Suas promessas ( Nm
23:19. ; 1 Sam 15:29 , Lucas 21:33 ). Apocalipse 3:07 aplica-se esta
frase santo e verdadeiro de Jesus Cristo, afirmando assim sua divindade
ea plena igualdade com o pai.
Os mártires "questão "Quanto tempo ... Você vai abster-se de julgar
e vingar o nosso sangue dos que habitam sobre a terra?" não reflete
uma vingança pessoal de sua parte. Eles não estão tentando dizer a Deus o
que fazer ou quando fazê-lo, pois eles estão pedindo-lhe a pergunta porque
eles têm um santo desejo de ver Satanás e do Anticristo destruído,
iniqüidade derrotado, os ímpios julgados, e Jesus Cristo reinando em glória
na terra. Quanto tempo é um grito bem conhecido de sofrimento Israel,
refletindo a pergunta desconcertante dos justos quanto ao momento a sua
dor vai acabar (cf. Pss 13:01. ; 35:17 ). A frase aqueles que habitam
sobre a terra é uma questão técnica, que se refere ao longo Apocalipse
para os ímpios (cf. 03:10 ; 08:13 ; 11:10 , 13:08 , 12 ; 17:02 , 8 ). Como foi
o caso com Abel assassinado, a própria terra clama por seu sangue a ser
exigido nas mãos de seus assassinos.
O tempo da graça está chegando ao fim. Não mais que o povo de Deus
pedir a Deus para perdoar seus inimigos. O tempo está se aproximando
rapidamente, quando Deus julgará os seus inimigos, e do Senhor Jesus
Cristo terá seu lugar de direito como governante da terra. Mas uma vez que
estes mártires são da primeira metade da Tribulação, o "princípio das
dores", que o tempo ainda está um pouco longe.

A PROMESSA
E foram dadas a cada um deles uma veste branca, e foi-lhes dito que
eles deveriam descansar um pouco mais, até que o número de seus
conservos e seus irmãos que iam ser mortos assim como eles tinham
sido, seria concluída também. (6:11)
Dois elementos compõem a resposta de Deus para os Seus santos
mártires: um presente simbólico, e uma palavra falada. O presente que foi
dado a cada um deles por Deus como eles chegaram no céu era um
manto branco ( roubou; uma longa túnica que flui para os pés). Estes
brilhantes vestes brancas longas eram uma recompensa de graça
(cf. 7:09 , 14 ), simbolizando o dom da justiça eterna bem-aventurança, a
dignidade ea honra (cf. Deus 3:05 ). Eles simbolizam toda a glória que
santos remidos irá desfrutar no céu. Estes não eram vestes reais, pois o que
é retratado nesta visão é antes da ressurreição dos corpos dos redimidos, o
que ocorre para os santos da tribulação no retorno de Cristo ( 20:4-5 ).
Junto com este presente veio palavra falada de Deus, a saber, que eles
devem descansar um pouco mais. Isso não é uma repreensão para a
impaciência, pois a impaciência é um pecado e as pessoas perfeitas no céu
não o pecado. Pelo contrário, é um convite para parar o choro de vingança
e continuar a desfrutar da bem-aventurança celestial de descanso até que o
tempo de Deus para a ira chega. A frase de um pouco mais de
tempo(cf. João 7:33 ; 12:35 ) indica que esse tempo não será
demorada. Como indicado anteriormente, este selo é melhor visto como
descrevendo um período no meio dos sete anos de tribulação. Há uma
semelhança verbal para a frase em Apocalipse 10:06 , "não haverá atraso
já não", o que, obviamente, termina o prazo de que Deus falou aos mártires
em 06:11 . Algum tempo irá decorrer claramente entre 06:11 e 10:06 . Dia
do juízo e da vingança de Deus está sobre três anos e meio à frente, e não
virá até que o número de seus conservos e seus irmãos que iam ser
mortos assim como eles tinham sido, seria concluída também. Deus
soberanamente pré-determinado exatamente o número de pessoas que
seriam mortos. Os peticionários foram orientados a desfrutar de descanso
de Deus até que esse número tinha sido alcançado. Robert L. Thomas
notas,
A palavra para as almas sob o altar dá-lhes a garantia de que Deus
acabará por vingar o seu sangue, mas o tempo para o resultado de que a
vingança ainda não chegou. Uma característica que deve ainda transpire
de antemão é o aumento do seu número através de martírios
adicionais. Os habitantes da terra, sob a liderança nascente da besta do
mar vai tomar um pedágio ainda maior de vidas humanas antes de Cristo,
finalmente, intervém através da Sua volta chegada pessoal em terra. Até
então, a já martirizada é dito para descansar e desfrutar de seu estado de
bem-aventurança já alcançado. ( Apocalipse 1-7 : Um comentário
exegético[Chicago: Moody, 1992], 499)

Servos companheiros e irmãos são duas classes de pessoas. O


primeiro grupo estava vivo e disposto a morrer como mártires, embora eles
não podem. O segundo grupo são aqueles que serão mortos.
O mundo não está muito esclarecido, humano, civilizado, educado,
sofisticado ou para evitar a repetição das atrocidades do passado. Na
verdade, as atrocidades da Tribulação será muito superior qualquer que ter
ido antes. Com moderação sobrenatural de Deus sobre o pecado removido
e as forças do inferno correndo solta, o abate de que o tempo vai ser sem
precedentes na história humana. Mas fora desses dias escuros e mal virão
milhares de pessoas que selaram seu testemunho da Palavra de Deus e do
senhorio de Jesus Cristo, com seu próprio sangue.

O medo da ira por vir: The Sixth


Seal
(Apocalipse 6:12-17)

15
Vi quando o Cordeiro quebrou o sexto selo, e houve um grande
terremoto, eo sol se tornou negro como saco de cilício, ea lua toda
tornou-se como sangue e as estrelas do céu caíram sobre a terra, como
a figueira lança seus figos verdes quando abalada por um vento
forte. O céu estava se separaram como um pergaminho quando se
enrola, e todos os montes e ilhas foram removidos dos seus
lugares. Então os reis da terra, e os grandes homens e os comandantes
e os ricos e os fortes e todo escravo e homem livre se esconderam nas
cavernas e nas rochas das montanhas, e disseram aos montes e aos
rochedos: " Caí sobre nós, e escondei-nos da face daquele que está
assentado sobre o trono, e da ira do Cordeiro, porque o grande dia da
sua ira chegou, e quem é capaz de suportar "(6:12-17? )
Um dos temas centrais das Escrituras proféticas é a vinda do último dia
da ira de Deus conhecido como o Dia do Senhor. Embora seja verdade que
"Deus está zangado com o ímpio todos os dias" ( Sl. 07:11 NTLH ), o Dia
do Senhor é uma expressão usada para descrever períodos em que Deus
especialmente intervém na história humana, para julgamento. A expressão
"Dia do Senhor" aparece dezenove vezes no Antigo Testamento, e quatro
vezes no Novo. É um momento único quando o poder ea santidade de
Deus são revelados, trazendo terror e morte aos seus inimigos. Os profetas
descrevem o Dia do Senhor como "destruição do Todo-Poderoso" (Isaías
13:06. ; Joel 1:15 ), um momento de "furor e ira ardente" ( Isa 13:09. ) ,
um "tempo da desgraça" ( Ez 30:3. ), "grande e muito terrível" ( Joel
2:11 ), e "trevas e não luz" ( Amós 5:18 ;. cf v . 20 ).
A frase "o Dia do Senhor" não se limita ao futuro, a ira final, mas às
vezes se refere a julgamentos históricos iminentes, que ocorreram durante
a história do Antigo Testamento (por exemplo, Isa 13:6-22. ; Ez 30.: 2-
19 ;Joel 1:15 ; Amós 5:18-20 ; Obad 11-14. ; Sofonias 1:14. -). Este o dia
histórico do Senhor julgamentos eram geralmente precedidas por alguns
julgamentos preliminares de menor gravidade. Eles agiram como avisos,
fornecendo previews amostra dos julgamentos muito mais devastadores
para vir quando o dia realmente chegou.
Um exemplo de uma dessas decisões preliminares vem do profeta
Joel. Em Joel 2:28-32 a final, dia escatológico do Senhor é descrito. Mas a
seqüência que leva até esse dia é muito informativo. Joel 1:4-12 descreve
uma praga de gafanhotos real que entrou em Judá. Esta foi uma prévia do
próximo dia histórico do Senhor para entrar em Judá no futuro invasão
babilônica visto em Joel 2:1-17 . Este Dia histórico da invasão Senhor
também foi uma prévia do último dia escatológico discutido em 2:28-32 .
Há uma outra ilustração em Ezequiel de decisões preliminares que
conduzem ao dia do Senhor julgamentos. Em Ezequiel 13:05 , o profeta
declara que o Dia do Senhor está chegando em Judah. Claramente, ele
estava advertindo sobre o cativeiro babilônico ea destruição total de
Jerusalém, a perturbação da vida da nação na terra da promessa eo início
de 70 anos de cativeiro na Babilônia pagã. Apesar de que o Dia ainda não
havia chegado, Ezequiel já estava no exílio, um dos dez mil judeus
deportados para a Babilônia em 597 AC Tinha havido uma expulsão antes
dos judeus em 605 AC em que Daniel e seus amigos tinham sido levados
cativos. Essas duas primeiras deportações (acórdãos) foram previews do
Dia vinda do Senhor, em 586 AC , quando os babilônios destruíram
completamente Jerusalém e colocar um fim à nação de Israel, pois já
existia na terra. Que mais uma vez mostra que Deus envia julgamentos
preliminares antes do dia real do Senhor julgamentos.
Outras vezes, a expressão "Dia do Senhor" refere-se diretamente para a
final, julgamentos escatológicos de Deus no final da história humana (por
exemplo, Joel 2:28-32 ; Zech
14:01 , Mal 4:01. , 5 ; Atos 02:20 ; 1Tessalonicenses
5:02. ; 2 Tessalonicenses 2:02. ; 2 Pedro 3:10 ). Neste último dia do
Senhor também terá seus julgamentos preliminares nos primeiros cinco
selos, antes de começar com a abertura do sexto selo ( 06:17 ).Nesse dia
vai se desdobrar em duas etapas, a primeira durante a Tribulação ( 1 Ts.
5:02 ), e depois no final do Milênio ( 2 Ped. 3:10 ). Essas duas fases são
separadas por mil anos. É digno de nota que Pedro, como se para apagar
qualquer dúvida sobre a separação, lembra ao leitor que "com o Senhor,
um dia é como mil anos, e mil anos como um dia ( 2 Ped. 3:08 ). "
A exposição do Novo Testamento mais detalhado do Dia vinda do
Senhor é encontrada em 1 Tessalonicenses 5:1-4 :
Agora, quanto aos tempos e às épocas, irmãos, você não tem necessidade
de nada para ser escrito para você. Porque vós mesmos sabeis muito bem
que o dia do Senhor virá como um ladrão na noite. Enquanto eles estão
dizendo: "Paz e segurança", a destruição virá sobre eles de repente, como
as dores de parto sobre a mulher grávida, e eles não vão escapar. Mas
vós, irmãos, não estais em trevas, para que o dia vos surpreenda como um
ladrão.
Os Tessalonicenses tinham aparentemente perguntou a Paulo sobre o
momento ea seqüência de eventos relativos ao Dia do Senhor. Muitos dos
cristãos de Tessalônica estavam confusos sobre o estado das pessoas que
morreram antes da volta de Cristo, que eles acreditavam que aconteceria
em sua vida. Depois de ter ensinado tudo o que Deus pretendia que eles
sabem sobre o arrebatamento ( . 1 Ts 4:13-18 ), o apóstolo advertiu os
tessalonicenses para viver uma vida religiosa à luz do juízo vindouro de
Deus (cf. 1 Ts 5.: 4-8 ). Para focalizar especulações esotéricas para os
detalhes de tempo profético em detrimento do crescimento na graça era (e
é) inútil.
Deus não escolheu para revelar o tempo exato do último dia do Senhor
ou o retorno de Jesus Cristo (cf. Mt 24:36. ; Atos 1:07 ). Infelizmente, a
prática de definição de data continua inabalável em nosso próprio tempo.
Desde o dia do Senhor virá inesperadamente e sem aviso ("como um
ladrão na noite"; 1 Ts 5:02. ;. cf . 2 Pedro 3:10 ), os fiéis vivos durante a
Tribulação são viver em antecipação e expectativa de sua chegada
iminente.Falando de seu retorno, o que culminará na primeira fase do Dia
do Senhor, Jesus disse: "Vigiai, pois não sabeis em que dia vem o vosso
Senhor" ( Mateus 24:42. ; cf. v 50 ). Mais tarde, no Sermão do Monte, Ele
advertiu: "Fique alerta, então, por que você não sabe o dia nem a hora"
( Mateus 25:13. ;. cf Lc 12:35-40 ). Cada geração deve estar pronto para o
Dia do Senhor. Pedro acrescenta: "Uma vez que você olhar para essas
coisas, ser diligente para ser encontrado por ele em paz, sem mácula e
irrepreensíveis" ( 2 Ped. 3:14 ).
Mesmo aqueles vivo durante a tribulação não vai saber o momento
exato que o Dia do Senhor começará. Eles serão enganados por falsos
profetas, que irá tranquilizá-los que o julgamento não está perto, mas sim
"paz e segurança" estão na mão, assim como seus antecessores falsamente
tranquilizados rebelde Israel ( Mic 03:05. ;. cf. Jer. 06:14 , 08:11 ). Esses
enganadores deitado vai zombam da idéia de que Cristo voltará, exigindo
zombeteiramente: "Onde está a promessa da sua vinda? Porque, desde que
os pais dormiram, todas as coisas permanecem como desde o princípio da
criação "( 2 Ped. 3:04 ). Enganado pelos falsos profetas, o mundo vai
mergulhar cegamente no Dia do Senhor e enfrentar desastroso, ruína sem
esperança.
Como os primeiros cinco selos, o sexto selo (que introduz a chegada
do Dia do Senhor, chamando-o de "o grande dia da ira ..."; 06:17 ) está
associada a uma força. Essa força é o medo, a sensação de que está entre
os mais poderosos das emoções humanas, capaz de assumir o controle da
mente e da vontade. O medo pode produzir tudo, de covardia ao heroísmo,
força a fraqueza, a agressão à passividade, a razão para a confusão, o
pensamento claro de pânico total. O medo pode fortalecer o coração e
torná-lo bater fasterstop ele morto.
Há temores que afetam muitas pessoas, como o medo da doença, lesão,
morte, perda de um ente querido, a perda de um emprego, e falar em
público. Além disso, há outros medos (normalmente chamado de fobias)
que algumas pessoas são suscetíveis a, incluindo o medo de aranhas,
insetos, cobras, ratos, cães, estar sozinho, espaços fechados, voando, e
alturas.
As pessoas temem todos os tipos de coisas, mas raramente o que
devem temer mais. Em Lucas 0:05 Jesus disse: "Eu vos mostrarei a quem
temer: temei aquele que, depois de matar, tem poder para lançar no
inferno, sim, eu vos digo, a esse temei" O escritor Hebreus acrescenta:
"Para nós conhecemos aquele que disse: Minha é a vingança, eu
retribuirei." E outra vez: O Senhor julgará o seu povo. "É uma coisa
terrível cair nas mãos do Deus vivo" ( Heb. 10:30-31 ). Mas, em vez de
temer a Ele, a maioria das pessoas quer ver Deus como uma espécie de avô
benigna, ou negar sua existência por completo. Um dia, porém, as pessoas
terão a consumir, debilitante medo incontrolável dos acórdãos do Deus
vivo. Descrevendo que vem dia, Jesus falou em Lucas 21:26 de "Homens
desmaiando de terror, na expectação das coisas que sobrevirão ao mundo."
"desmaio" é deapopsuchō, que literalmente significa "parar de respirar,
"ou" a expirar. "Quando o Dia do Senhor vem, os pecadores será tão com
medo de que alguma vontade débil e os outros vão cair morto. O sexto selo
revela que os que são deixados serão tão apavorada que eles vão chorar
por montes e aos rochedos para escondê-los da fúria devastadora ira de
Deus.
Três características descrevem o medo avassalador associado com o
sexto selo: a razão para o medo, a gama de medo ea reação de medo.
A RAZÃO PARA O MEDO
Vi quando o Cordeiro quebrou o sexto selo, e houve um grande
terremoto, eo sol se tornou negro como saco de cilício, ea lua toda
tornou-se como sangue e as estrelas do céu caíram sobre a terra, como
a figueira lança seus figos verdes quando abalada por um vento
forte. O céu estava se separaram como um pergaminho quando se
enrola, e todos os montes e ilhas foram removidos dos seus
lugares. (6:12-14)
Ao contrário dos primeiros cinco selos, cada um dos quais envolvendo
seres humanos, de uma forma ou de outra (os quatro cavaleiros e os santos
sob o altar), em sexto selo Deus age sozinho. No momento em que este
selo é aberto, o ponto médio da tribulação já passou eo mundo está no
período final de três-e-um-metade anos, conhecido como a "grande
tribulação" ( Matt. 24:21 ). Até então o Anticristo tem profanado o templo
de Jerusalém (a "abominação da desolação"), o mundo o adora, e uma
perseguição em massa de judeus e cristãos foi quebrado. Por incrível que
pareça, no meio de todo o tumulto e caos dos juízos divinos sobre o
mundo, será business as usual para a maioria das pessoas. Falando deste
tempo, Jesus disse: "Porque a vinda do Filho do Homem será como nos
dias de Noé. Porque, assim como naqueles dias antes do dilúvio, comiam,
bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou
na arca, e eles não entenderam até que veio o dilúvio e os levou a todos,
assim será também a vinda do Filho do Homem "( Matt. 24:37-39 ). As
advertências de que os eventos traumáticos dos primeiros cinco selos são o
início do julgamento de Deus será ignorado. Mas os acontecimentos do
sexto selo vai ser tão devastador e aterrorizante que eles vão ser atribuída
somente a Deus. O mundo será forçado a reconhecer que as advertências
do juízo divino os pregadores cristãos "eram exatamente preciso.
Como já foi observado anteriormente neste volume, os selos paralelo
com a seqüência de eventos dadas por Jesus no Sermão do Monte. O
Senhor descreveu os eventos associados com o sexto selo
em Mateus 24:29 : "Logo depois da tribulação daqueles dias, o sol
escurecerá, ea lua não dará a sua luz, e as estrelas cairão do céu, e os
poderes dos céus serão abalados "relato de Lucas do Sermão do Monte
acrescenta:" Haverá grandes terremotos, e em vários lugares pestes e
fomes;. e haverá também coisas espantosas, e grandes sinais do céu
"( Lucas 21 : 11 ). E Lucas ainda escreve: "Haverá sinais no sol, na lua e
nas estrelas, e na terra desânimo entre as nações, em perplexidade pelo
bramido do mar e das ondas, homens desmaiando de terror, na expectação
das coisas que sobrevirão sobre o mundo, pois os poderes dos céus serão
abalados "( Lucas 21:25-26 ).
Os profetas do Velho Testamento também falou de desastres naturais
assustadoras relacionadas com o Dia do Senhor. Joel escreveu: "Que todos
os habitantes da terra tremer, pois o dia do Senhor está chegando, com
certeza ele está próximo, dia de trevas e de escuridão, dia de nuvens e
densas trevas. ... A terra treme, o céu tremer, o sol ea lua escurecem, e as
estrelas perdem o seu brilho "( Joel 2:1-2 , 10 ; cf. 02:31 , 03:16 ). Ezequiel
escreveu sobre clima violento que acompanha o Dia do Senhor ( Ez. 13:5-
16 ), ea Sofonias, o descreveu como "um dia de tribulação e de angústia,
dia de destruição e desolação, dia de trevas e de escuridão, um dia de
nuvens e densas trevas "( Sofonias. 01:15 ). João gravou seis desastres
naturais assustadoras associadas com a abertura do sexto selo.
Primeiro, houve um grande terremoto. Houve muitos terremotos na
história registrada e não haverá mais durante a primeira metade da
Tribulação ( Matt. 24:7 ). Mas o evento cataclísmico João viu nesta selo é
ser muito mais poderosa e devastadora do que qualquer terremoto
anterior. Na verdade, este vai abalar mais do que apenas a terra ( 6:13-
14 ). Seismos ( terremoto ) significa literalmente "a agitação."
Em Mateus 08:24descreve uma grande tempestade no Mar da Galiléia, ea
Septuaginta usa em Joel 2:10 para descrever os céus trêmulas.
Deus tem feito frequentemente sua presença sentida na história da
humanidade, agitando a terra. Ele assim o fez quando deu a Lei a Israel no
Monte. Sinai ( Ex 19:18. ; Sl 68:8 ), quando Elias o chamou ( 1 Reis
19.11-12), com a morte de Seu Filho ( Matt 27:51. , 54 ), e quando ele
lançou Paulo e Silas da prisão em Filipos ( Atos 16:26 ). Tanto Isaías ( Isa.
29:6 ) e Ezequiel ( Ez. 38:19 ) terremotos associados com o julgamento de
Deus.Este o caso, no entanto, provoca muito mais do que a terra para ser
agitada. Ele vai abalar os céus, assim como a Terra.
Terremotos sempre assustaram as pessoas. Muitos que residem no país
terremoto vivem em constante medo do "big one." Depois de experimentar
um terremoto algumas pessoas são tão nervoso que ao ar livre de
acampamento para dias ou mesmo semanas, com medo de ficar em suas
casas. Alguns mudar-se definitivamente para fora de uma área propensa a
terremotos completamente. O número de consultas no psiquiatra e
psicólogo de escritórios também sobe, como aqueles que permanecem luta
para superar seus medos.
Mas os temores causados por este terremoto será incalculavelmente
maior do que aqueles causados por qualquer terremoto anterior. Não só
este vai ser o mais forte terremoto que o mundo já viu, mas também virá
em um momento de dificuldades sem precedentes. As pessoas que
vivenciam este terremoto terá sobrevivido guerra mundial, a fome
devastadora, e as epidemias generalizadas de doenças mortais. A remoção
do limitador, o Espírito Santo, o divino que reteve Satanás e do Anticristo
até a temporada nomeado de Deus ( 2 Ts. 2:6-8 ), vai permitir que o
mundo mergulhar de cabeça na imoralidade, vício, maldade e
impiedade. Anticristo será adorado como Deus e seu falso profeta serão
proclamando que a utopia é a mão assim que os crentes no Deus
verdadeiro é feito com a distância. Em um instante, no entanto, a mentira
de Satanás está exposta e falsas esperanças do mundo são destruídos pela
agitação violenta da própria terra sob seus pés.
Na esteira do terremoto veio um segundo desastre, como o sol se
tornou negro como saco de crina. Cilício era pano áspero usado por
carpideiras, geralmente feitos a partir do cabelo de preto cabras. Após o
violento terremoto que assola a terra, o sol ficará negro como manto de um
enlutado. Cientista Dr. Henry M. Morris explica o que poderia causar esse
fenômeno:
O grande terremoto descrito aqui ... pela primeira vez na história é de
âmbito mundial. Os sismólogos e geofísicos nos últimos anos têm
aprendido muito sobre a estrutura da Terra e sobre a causa ea natureza
dos terremotos. Crosta sólida da Terra é percorrida com uma complexa
rede de falhas, com todos descansando sobre um manto plástico cuja
estrutura é ainda em grande parte desconhecido. Se a crosta é composta
de grandes placas móveis é um assunto atual de controvérsia entre os
geofísicos, por isso a causa final de terremotos ainda não é
conhecido. Em toda a probabilidade, todo o complexo de instabilidade da
crosta é um resquício dos fenômenos do grande dilúvio, especialmente o
rompimento das fontes do grande abismo.
Em qualquer caso, a grande rede mundial de correias terremoto
instáveis em todo o mundo, de repente vai começar a escorregar e fratura
em uma base global e um gigantesco terremoto irá acontecer. Esta é,
evidentemente, e, naturalmente, acompanhado por enormes erupções
vulcânicas, lançando grandes quantidades de poeira e vapor e gases na
atmosfera superior. É, provavelmente, estes que fará com que o sol
escurecerá, a lua a aparecer vermelho-sangue. ( The Record
Revelação [Wheaton, Ill.: Tyndale, 1983], 121)

O profeta Joel falou destes mesmos fenômenos em conexão com o Dia do


Senhor: "O sol se converterá em trevas, ea lua em sangue, antes do grande
e terrível dia do Senhor vem" ( Joel 2:31 ; cf . Isa 13:9-10 ; Mateus
24:29 ; Marcos 13:24-25 , Lucas 21:25 ). A escuridão está associada com o
julgamento em outro lugar nas Escrituras (por exemplo, Ex 10:21-
22. ; Mateus 27:45 ).
O terceiro desastre está intimamente ligado com o escurecimento do
sol, como a lua toda tornou-se como sangue. Haverá vastas nuvens de
cinzas e fumaça expelidas pela actividade vulcânica associada ao grande
terremoto em todo o mundo. Que as cinzas ea fumaça vai eclipsar a lua,
colorindo-vermelho-sangue, uma vez que tenta furar o céu de fumaça
escura.
Isaías também descreveu este fenômeno estranho e aterrador,
escrevendo em Isaías 13:10 : "O sol ficará escuro quando ele sobe ea lua
não dará a sua luz." Joel acrescenta, "o sol ea lua escurecer" ( Joel
2:10 ). E, na passagem citada acima, Joel falou sobre o dom de ser
escurecerá, ea lua se transformou em sangue ( Joel 2:31 ;. cf At
2:20 ). Esses fenômenos afetará todos os aspectos da vida, como o ciclo
normal da luz do dia ea escuridão é rompida. O eclipse total do sol e da lua
irá adicionar mais razão para que o mundo seja em pânico.
Então, do céu escuro, veio o quarto desastre, João registra que
as estrelas do céu caíram sobre a terra. Asteres ( estrelas ) pode referir-
se às estrelas reais, mas também pode descrever qualquer corpo celeste que
não seja o sol ea lua. Obviamente, neste contexto, não se refere às estrelas
reais, uma vez que são demasiado grandes para cair para a terra e que
incinerá-lo muito antes de golpeá-la. Além disso, as estrelas ainda estão
em vigor mais tarde, quando a quarta trombeta soar ( 08:12 ). Isso é mais
provável uma referência ao asteróide ou meteoro chuveiros bombardeiam
a Terra. Tem havido muita especulação entre os cientistas, recentemente,
sobre os efeitos de um grande asteróide atingir a Terra. Especialistas
modernos acreditam que os impactos de asteróides, cometas e meteoros
que atingem a Terra seria devastador e causar uma destruição sem
precedentes.Haverá tantos corpos tais que atingem a terra que João, em
uma analogia vívida, compara a cena de uma figueira que lança seus
figos verdes quando abalada por um vento forte. Com toda a terra que
está sendo atacado por bolas de fogo mergulhando para fora da escuridão
haverá nada para as pessoas a fugir, em nenhum lugar para eles para se
esconder.
O quinto desastre neste selo afeta de alguma forma a atmosfera da
Terra, porque do ponto de vista do homem o céu parece se separaram
como um pergaminho quando se enrola. Esta é a percepção humana da
magnitude do presente acórdão, mas não é a final dissolução do céu que
vem mais tarde ( 21:01 ; 2 Pedro 3:10 ). Aqui é uma característica
culminante da "espantosas, e grandes sinais do céu" ( Lucas 21:11 ), que
irá aterrorizar as pessoas. João compara o céu a um pergaminho
desenrolado que divide no meio e rola para cima de cada lado. A imagem
vívida encontra um paralelo em Isaías 34:4 : "Todo o exército dos céus se
desgasta, eo céu será enrolado como um pergaminho; todos os seus
exércitos também vai murchar como uma folha murcha da videira, ou
como um garrote da figueira. "Deus vai dar um golpe no domínio de
Satanás, o" príncipe das potestades do ar "( Ef. 2:02 ).
Retornando em sua visão para eventos na terra, João descreve um sexto
fenômeno natural devastador, observando que todos os montes e ilhas
foram removidos dos seus lugares. Toda a crosta instável da Terra
começa a mover-se e mudar. Dr. Morris também explica como isso pode
acontecer:
A crosta terrestre, altamente instável desde o grande dilúvio, será tão
perturbado pelos asteróides impacto, as explosões vulcânicas e os
terremotos em todo o mundo, que os grandes segmentos de que vai
realmente começar a escorregar e deslizar sobre o manto plástico
profundo da Terra. Geofísicos, durante muitos anos fui fascinado com a
idéia de "deriva continental" (apesar de fortes evidências vem
acumulando contra qualquer fenômeno que ocorre na época
atual). Vários publicaram teorias de um catastrofismo naturalista passado
envolvendo o que eles chamam de "deslocamento da crosta terrestre."
Alguns tal fenômeno pode realmente ser desencadeada sob este juízo do
sexto selo, superando os prejuízos causados por todos os poderosos
terremotos do passado. ( The Record Apocalipse, 123)

Os desastres naturais devastadores que acompanham o sexto selo será


os eventos mais terríveis nunca afetam a Terra. Seu impacto cumulativo
será muito mais destrutivo do que qualquer um dos cenários apocalípticos
atuais sobre asteróides que atingem a Terra. E a trombeta ainda mais
intenso e julgamentos tigela ainda estão por vir! O total achatamento de
todas as montanhas virão mais tarde na sétima julgamento tigela ( 16:20 ).

A FAIXA DO MEDO
Então os reis da terra, e os grandes homens e os comandantes e os
ricos e os fortes e todo escravo e homem livre (6:15 a )
Este versículo indica que o medo debilitante causada pelos desastres
associados ao sexto selo vai afetar todos os incrédulos. Essas sete
categorias de abraçar todas as classes da sociedade. Os reis da terra se
refere aos chefes de Estado em todo o mundo. Os grandes
homens ( megistanes ) são os funcionários de alto escalão no governo. Os
comandantes são os líderes militares, enquanto os ricos são aqueles que
controlam o comércio e negócios eo forte pode muito bem ser o
influente. Juntos, eles formam os elementos da elite da sociedade
humana. Ironicamente, essas são as mesmas pessoas que ignoraram as
advertências sobre o juízo iminente de Deus e perseguido os que a
proclamavam. Nem o poder político, autoridade militar, riquezas, nem
influência vai isentar ninguém de juízo de Deus (cf. Pv 11:04. ; Sofonias
1:18 ). Nem o povo, as classes mais baixas, escape, todo escravo e
homem livre será tão apavorada como o influente e rico.

A REAÇÃO DE MEDO
se esconderam nas cavernas e nos penhascos dos montes, e disseram
aos montes e aos rochedos ": Caí sobre nós, e escondei-nos da face
daquele que está assentado sobre o trono, e da ira do Cordeiro; para o
grande dia da sua ira, e quem poderá subsistir? "(6:15 b -17)
A reação do mundo incrédulo para o terror desencadeada pelo sexto
selo não será um de arrependimento (cf. 09:21 , 16:11 ), mas de pânico
irracional. Eles irão, finalmente, reconhecer o que os crentes têm dito o
tempo todo, que os desastres que têm experimentado são o julgamento de
Deus. No entanto, como os demônios de quem escreveu James ( Tiago
2:19 ), eles vão acreditar e medo, mas não vai se arrepender. Eles vão
seguir a Satanás, acreditar em suas mentiras, e abraçar o seu mensageiro, o
Anticristo. Como resultado, Deus irá abandoná-los judicialmente: "Por isso
Deus lhes enviará a influência iludindo assim que eles vão acreditar no que
é falso, a fim de que sejam julgados todos os que não creram na verdade,
mas tiveram prazer na maldade "( 2 Ts. 2:11-12 ). Aqueles que
repetidamente endurecem seus corações terão seus corações endurecidos
por Deus, eles não serão capazes de se arrepender e crer.
Os pecadores em pânico vai reagir irracionalmente, tolamente tentando
esconder -se nas cavernas e nas rochas das montanhas (cf. Isa. 2:17-
21 ), os mesmos lugares que estão sendo abalados. Eles são, sem dúvida,
em busca de refúgio dos enxames de meteoros e asteróides que
bombardeiam a Terra. Mas, à luz do terremoto e suas réplicas contínuas, as
erupções vulcânicas generalizados, e as outras perturbações da crosta
terrestre, tais esconderijos vai oferecer nenhuma segurança. Além disso, é
impossível se esconder de Deus ou evitar seu julgamento. Falando de
rebelde Israel, Deus disse: "Ainda que cavem até o Seol, a partir daí será a
minha mão levá-los, e se eles sobem para o céu, de lá eu vou derrubá-
los. Embora eles se escondem no cume do Carmelo, vou procurá-los e tirá-
los de lá, e que eles escondem-se dos meus olhos no fundo do mar, ali
darei ordem à serpente e ela os morderá "( Amos 9:2-3 ;. cf . Sl 139:7-12 ).
Os eventos aterrorizantes solicitar uma reunião de oração em todo o
mundo, mas as orações são para a Mãe Natureza, e não a Deus. Como os
incrédulos freneticamente penetrar na terra em sua tentativa fútil de se
esconder, eles vão dizer às montanhas e às rochas, "Caí sobre nós, e
escondei-nos da face daquele que está assentado sobre o trono, e da ira
do o Cordeiro;? para o grande dia da sua ira chegou, e quem é capaz
de ficar " Tarde demais, as pessoas vivas em que o tempo vai finalmente
perceber que todas as calamidades que vieram sobre eles e seu mundo são
o resultado de A ira de Deus. Recusando-se e incapaz de se arrepender,
eles vão gritar para os montes e aos rochedos caiam sobre eles e esmagá-
los. Dois gritos semelhantes podem ser vistos nas Escrituras ( Oséias
10:08. ; Lucas 23:30 ), ambos em um momento de calamidade nacional de
Israel. Eles são, em algum grau, profética do tempo referido no sexto
selo. As pessoas vão ser tão apavorada que preferia morrer do que
enfrentar a ira de um Deus santo-estupidamente ignorando o fato de que a
morte irá fornecer absolutamente nenhuma fuga do julgamento divino, e
um casting para dentro do lago de fogo eterno (cf. 20:11 - 15 ).
Àquele que está sentado no trono se refere a Deus
( 4:02 , 3 , 9 , 10 ). Eles terão, até então, chegar a uma compreensão clara
de que Deus está por trás de todos os julgamentos.
Mais especificamente, eles temem a ira do Cordeiro. Cordeiro, o
Senhor Jesus Cristo ( 5:6-8 ), é o agente do julgamento direto. A ira dos
encarnados Jesus foi visto apenas duas vezes antes nas Escrituras, quando
Ele purificou o templo ( João 2:13-17 ;. cf . Mateus 21:12-13 ). No futuro,
Ele julgará como um leão ( 5:05 ). As pessoas em pânico do mundo irá
reconhecer o Cordeiro como o carrasco.
O grande dia da sua (de Deus e de Cristo) ira é outro termo para o
Dia do Senhor. Aparentemente, o mundo vai entender que a ira final
chegou.
As passagens do Antigo Testamento primário a partir do qual são
extraídas as imagens do sexto selo provar que o grande dia deve ser o dia
do Senhor ( Is 2:10-11. , 19-21 ; 13:9-13 , 34:4 , 8 ; Ez 32:7-8 ; Hos
10:08 ,Joel 2:11 , 30 ; Sofonias 1:14. ; Mal. 04:05 ).
Estes dia do Senhor horrores preceder a vinda do Senhor e até mesmo
antecipar o pior que ainda está por vir no sétimo selo, que inclui a
trombeta ( 08:01 - 09:21 ) e bowl ( 16:01 - 21 ) As decisões.
A cena termina com a pergunta da pergunta retórica que é capaz de
ficar de pé? A resposta é "ninguém." O profeta Naum escreveu: "Quem
parará diante do seu furor? Quem pode suportar a queima de sua ira?
"(Nah. 01:06 ). Primeiro Tessalonicenses 5:03 declara que "a destruição
virá sobre eles de repente, como as dores de parto sobre a mulher grávida,
e eles não vão escapar." O ímpio não será capaz de evitar o juízo divino.
A imagem, horrível e assustador como ele é, não é de todo impossível. A
Igreja será entregue a partir desse momento ( 03:10 ). Grandes multidões
de pessoas serão salvas no meio dos terrores do juízo divino, tanto gentios
(07:09 ) e judeus ( Rom. 11:26 ). Mas para o resto das solenes palavras do
escritor aos Hebreus se aplica: "Porque, se continuarmos a pecar
deliberadamente depois de receber o conhecimento da verdade, já não resta
mais sacrifício pelos pecados, mas uma expectação terrível de juízo, e a
fúria de um fogo que consumirá os adversários. ... É uma coisa terrível cair
nas mãos do Deus vivo "( Heb. 10:26-27 , 31 ).

Sobreviventes da ira de Deus


(Apocalipse 7:1-8)

16
Depois disto vi quatro anjos em pé nos quatro cantos da terra, retendo
os quatro ventos da terra, para que nenhum vento soprasse sobre a
terra ou no mar ou em qualquer árvore. E vi outro anjo que subia do
nascente do sol, tendo o selo do Deus vivo, e clamou com grande voz
aos quatro anjos, a quem foi concedida a prejudicar a terra eo mar,
dizendo: "Não não prejudicar a terra ou o mar ou as árvores, até que
tenhamos selado os servos do nosso Deus em suas testas. "E ouvi o
número dos que foram selados, 144 mil selados de todas as tribos de os
filhos de Israel: da tribo de Judá, doze mil, da tribo de Rúben, doze
mil, da tribo de Gade, doze mil, da tribo de Aser, doze mil, da tribo de
Naftali, doze mil, da tribo de Manassés, doze mil, da tribo de Simeão,
doze mil, da tribo de Levi, doze mil, da tribo de Issacar, doze mil, da
tribo de Zebulom, doze mil, da tribo de José, doze mil, da tribo de
Benjamim, doze mil foram selados. (7:1-8)
O capítulo anterior de Apocalipse ( 6 ) olhou para a hora do desastre
sem precedentes, terror unrelieved e abate inimaginável que se avizinha
para o mundo. Vulgarmente conhecido como a Tribulação, será o
momento em que Jesus Cristo leva de volta a terra do usurpador,
Satanás. Essa ação é simbolizado no livro do Apocalipse pelo seu
desenrolar de um livro com sete selos. Como Ele divide cada selo, um
novo julgamento divino é derramado sobre a terra. Os julgamentos dos
cinco primeiros selos foram graves. Mas os desastres associados ao sexto
selo (o início do Dia do Senhor) vai superam os dos primeiros cinco
selos. E os julgamentos do sétimo selo, que contém a trombeta ainda mais
intenso e julgamentos tigela, vai ser o pior de todos.
O mundo vai se recusam a reconhecer que os desastres dos primeiros
cinco selos são julgamento, apesar das advertências dos crentes que são de
Deus. Mas os acontecimentos do sexto selo será tão terrível que todos
serão obrigados a reconhecê-los como o juízo de Deus. Em seu terror, em
meio a suas tentativas fúteis para se esconder da terrível presença de Deus
Pai e do Cordeiro, as pessoas vão gritar: "O grande dia da sua ira, e quem
poderá subsistir?" ( 6: 17 ).
Capítulo 7 forma uma seção entre parênteses entre a sexta ( 6:12-17 ) e
sétimo ( 08:01 ) selos para responder a essa pergunta, a introdução de dois
grupos que vão sobreviver à fúria do juízo divino. O primeiro, aqueles
descritos nos versos 1-8 , são os evangelistas judeus que serão preservados
na terra. Eles vão sobreviver ao holocausto da ira divina desencadeada
pelo selo, trombeta, e os julgamentos tigela. Deus também irá protegê-los
dos esforços assassinos do Anticristo e seus capangas para acabar com os
crentes no Deus verdadeiro. Tendo sobrevivido a guerras, fome, desastres
naturais sem precedentes, doença, desenfreado, pecaminosidade
desmarcada e perseguição selvagem da Tribulação, eles entrarão no reino
milenar vivo. O segundo grupo a escapar fúria divina (vv. 9-17 ) são
aqueles que serão martirizados e, assim, levados para o descanso feliz do
céu, onde eles serão preservados. Após os terríveis acontecimentos do
sexto selo, e antes da abertura do sétimo selo, no capítulo 8 , o Espírito
Santo desde que o capítulo como um interlúdio para o leitor a recuperar o
fôlego.Ele também é um lembrete de que, no meio da Sua ira, Deus vai se
lembrar misericórdia (cf. Hab. 03:02 ).
Este par de visões contrasta a preparação dos crentes, que serão
entregues a partir de ira, com o pânico ea devastação dos incrédulos, que
não vai sobreviver a isso ira. Primeiro Tessalonicenses 5:03 declara que "a
destruição virá sobre eles de repente, como as dores de parto sobre a
mulher grávida, e eles não vão escapar." Em sua segunda carta aos
Tessalonicenses, Paulo acrescenta: "O Senhor Jesus será revelado do céu
com seus anjos poderosos em fogo chamejante, distribuindo retribuição
para aqueles que não conhecem a Deus e os que não obedecem ao
evangelho de nosso Senhor Jesus. Estes sofrerão penalidade de eterna
destruição, banidos da face do Senhor e da glória do seu poder "( 2 Ts. 1:7-
9 ). Mais tarde, essa epístola, o apóstolo escreveu: "Por isso Deus lhes
enviará a influência iludindo assim que eles vão acreditar no que é falso, a
fim de que sejam julgados todos os que não creram na verdade, mas
tiveram prazer na iniqüidade" ( 2 Ts. 2:11-12 ). A Bíblia não oferece
nenhuma esperança de que qualquer pessoa ímpia nesse dia vai escapar do
julgamento de Deus. O Dia do Senhor acabará por destruir todos os ímpios
que não conhecem a Deus e não obedecem ao evangelho de Cristo.
Que Deus irá preservar o Seu povo no tempo de julgamento é um tema
familiar nas Escrituras. David triunfantemente exultou: "Clamam os justos,
eo Senhor os ouve e os livra de todas as suas angústias. O Senhor está
perto dos contritos de coração e salva os que têm espírito
esmagado. Muitas são as aflições do justo, mas o Senhor o livra de todas
"( Sl. 34:17-19 ). No Salmo 91:3-10 o salmista diz a promessa de Deus
para preservar a Deus;
Pois é [Deus] que entrega-lo do laço do caçador e da peste perniciosa. Ele
te cobrirá com as suas penas, e debaixo das suas asas você pode procurar
refúgio; Sua fidelidade é um escudo e baluarte. Você não vai ter medo do
terror de noite, ou da seta que voa de dia, da peste que anda na escuridão,
ou da mortandade que assola ao meio-dia. Mil poderão cair ao teu lado, e
dez mil à tua direita, mas não deve se aproximar de você. Você só vai
olhar com os olhos e ver a recompensa dos ímpios. Para você fez o
Senhor, o meu refúgio, e do Altíssimo a tua habitação. Nenhum mal te
sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda.

Malaquias descreve reconfortante de quem temia ser varridos pelos


acórdãos do Dia do Senhor, de Deus:
Então aqueles que temiam ao Senhor falaram uns aos outros, e que o
Senhor deu atenção e ouviu, e um memorial foi escrito diante dele para
os que temem o Senhor e que estima o seu nome. "Eles serão meus", diz
o Senhor dos Exércitos ", no dia em que eu preparo minha própria posse,
e eu vou poupá-los como um homem poupa a seu filho que o
serve. Então, você vai voltar a distinguir entre o justo eo ímpio, entre o
que serve a Deus eo que não o serve. Pois eis que vem o dia, ardente
como uma fornalha e todos os soberbos, e todos os malfeitores serão
palha, eo dia que está chegando vai colocá-las em chamas ", diz o Senhor
dos Exércitos," a fim de que ele vai deixá-los nem raiz nem ramo. Mas
para vós que temeis o meu nome, o sol da justiça se levantará trazendo
cura em suas asas, e você vai sair e pular sobre como bezerros da
estrebaria ....
Eis que vou enviar-lhe o profeta Elias, antes que venha o grande e
terrível dia do Senhor. Ele irá restaurar os corações dos pais aos filhos eo
coração dos filhos a seus pais, para que eu não venha, e fira a terra com
maldição. "( Mal 3:16 - 04:02. , 5-6 )

Quando Deus destruiu o mundo no dilúvio, Ele preservou Noé e sua


família. Quando Ele destruiu Sodoma e Gomorra, Ele preservou Lot e suas
filhas. Quando Ele destruiu Jericó, Ele preservou Raabe e sua família. E
quando Ele destruiu o Egito, Ele preservou a nação de Israel.
A tribulação é revelado para ser um tempo de julgamento
incomparável, desastre e morte. Mas também será para muitos o tempo da
salvação. Algumas das pessoas resgatadas fora da Tribulação já foram
mencionadas em conexão com o quinto selo ( 6:9-11 ). Eles eram mártires,
mortos por causa de sua fidelidade à Palavra de Deus e do Senhor Jesus
Cristo (cf. 7:9-17 ). Muitos crentes certamente morrerão de guerras, fome e
desastres naturais ( 6:3-8 , 12-14 ) que Deus traz em julgamento sobre a
terra. Inúmeros outros morrerão como resultado da perseguição do
Anticristo ( 13:7-10 , 14:12-13 , 17:06 , 20:04 ). Suas mortes físicas não
são, no entanto, um resultado da ira de Deus ( 1 Ts 1:10. ; 05:09 ) mais do
que quando um crente morre hoje. Os juízos de Deus sobre o mundo e
perseguição do Anticristo são apenas o meio pelo qual Deus arrumadores-
los em Sua presença.
Muitos crentes, no entanto, não vai morrer, mas vai sobreviver a
povoar o reino milenar. Jesus ensinou que a verdade em sua descrição do
julgamento de ovinos e caprinos ( Matt. 25:31 ff .). As cabras (os
incrédulos) serão lançados no inferno (vv. 41-46 ), mas para as ovelhas (os
salvos) Jesus dirá: "Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino
que vos está preparado desde a fundação do mundo "(v. 34 ). Os crentes
que estiverem vivos na segunda vinda do Senhor vai viver em seu reino
terreno.
Muitos daqueles que entram no reino milenar vivo será gentios
(cf. Isa 2:2-4. ; Mic 4:1-5. ; Zc 8:20-23 ). Mas a tribulação é também o
momento de salvação nacional de Israel, de que falaram os profetas. A
descrição mais detalhada desse evento encontra-se na profecia de Zacarias:
"Eu [o Senhor] derramarei sobre a casa de Davi e sobre os habitantes de
Jerusalém, o Espírito de graça e de súplica, para que eles olharão para
mim, a quem traspassaram, e chorarão por ele, como um chora por um
filho único, e chorarão amargamente por Ele como o choro amargo ao
longo de um primogênito. Naquele dia haverá grande pranto em
Jerusalém, como o pranto de Hadade-Rimom no vale de Megido. A terra
se lamentarão, cada família por si só, a família da casa de Davi, por si só,
e suas esposas por si só, a família da casa de Natã, por si só, e suas
mulheres à parte: a família da casa de Levi, por si só e suas esposas, por
si só, a família dos Shimeites por si e suas mulheres à parte; todas as
famílias que permanecem, cada família por si só, e suas esposas por si
mesmos. Naquele dia haverá uma fonte aberta para a casa de Davi e para
os habitantes de Jerusalém, para remover o pecado ea impureza ....
"Isso vai acontecer em toda a terra", diz o Senhor ", que as duas
partes dela serão exterminadas, e perecer, mas o terceiro vai ficar na
mesma. E eu vou trazer a terceira parte pelo fogo, refiná-los como se
purifica a prata, ea provarei como se prova o ouro. Ela invocará o meu
nome, e eu vou respondê-las, vou dizer: 'Eles são meu povo', e eles vão
dizer: "O Senhor é meu Deus." ( Zc 12:10-13. : 1 , 8-9 )

Este é o momento de que o apóstolo Paulo falava quando escreveu: "E


assim todo o Israel será salvo, como está escrito: 'O Libertador virá de
Sião, ele irá remover a impiedade de Jacob" ( Rom 11. : 26 ).
Apocalipse 7:1-8 apresenta o grupo de sobreviventes (para os outros
ver 12:16-17 ), preservado no meio do turbilhão da tribulação, que foram
trocados por algum tempo, mas, como a fúria final de sucessos, são
separados para o serviço especial e uma protecção especial.
Visão deste grupo especial de pessoas de João contém três
características: ira contida, santos selados, e os israelitas identificados.
WRATH RESTRAINED
Depois disto vi quatro anjos em pé nos quatro cantos da terra, retendo
os quatro ventos da terra, para que nenhum vento soprasse sobre a
terra ou no mar ou em qualquer árvore. (07:01)
As frases depois dessa e "depois destas coisas", geralmente seguido
por alguma forma do verbo Eidon ("ver"), são usadas várias vezes em
Apocalipse para introduzir uma nova visão (cf. 04:01 ; 7 : 1
; 07:09 , 15:05 ,18:01 , 19:01 , "ouvido"). O uso de após esta nesta
passagem significa que a visão do sexto selo terminou e João está prestes a
ver uma nova visão. Também pode indicar que esta nova visão retrata os
eventos que vêm após o sexto selo cronologicamente. A cena agora muda
de julgamento sobre os ímpios a proteção especial para os piedosos.
À medida que a visão se desenrolava, João primeira vi quatro
anjos. Os anjos são freqüentemente associados na Escritura com o
julgamento de Deus (cf. 8:02 ff ;. 09:01 ff ;. 11:15-19 ; 14:15 ff ;. 15:01
ff ;. 16 : 1ff ;.18:01 ff ;. 19:17-18 ; 2 Sam 24:16-17. ; 2 Reis
19:35 , Sl 78:49. ; Matt. 13:39-42 , 49-
50 , 16:27 , 25:31 , 2 Tessalonicenses 1:7-8. ). Estes quatro são dadas
poder sobre os elementos da natureza (cf. 14:18 ; 16:05 ), pois eles são
vistos em pé nos quatro cantos da terra, retendo os quatro ventos da
terra (cf. Jer . 49:36 ; Mateus 24:31 ). Céticos sofisticados imaginar que a
referência poética de João para os quatro cantos da terrareflete uma
noção primitiva que a terra é plana e quadrada. Mas a frase, na verdade,
refere-se a toda a terra, designando os quatro pontos principais na bússola
(norte, sul, leste e oeste), a partir do qual as direções dos quatro
ventos (ou seja, todos os ventos) da terra se originam. Dr. Henry M.
Morris comentários,
Este versículo tem sido ridicularizado como refletindo um conceito
ingênuo "pré-científico" da estrutura de terra, que supostamente visto a
Terra como plana, com quatro cantos. ... Em termos de tecnologia
moderna, é essencialmente equivalente ao que um marinheiro ou geólogo
chamaria os quatro quadrantes da bússola, ou as quatro direções. Isto é
evidente também a partir da menção aos "quatro ventos" que, no uso
comum, seria, evidentemente, norte, oeste, sul e ventos de leste.
Entre parênteses, as medições geodésicas modernos precisos nos
últimos anos provaram que a Terra realmente tem quatro "cantos". Estes
são protuberâncias de pé para fora do básico "geóide", isto é, a forma
esférica básica da terra. A terra não é realmente uma esfera perfeita, mas
é ligeiramente achatada nos pólos. Seu bojo equatorial é
presumivelmente causada pela rotação do eixo da terra, e os seus quatro
"cantos" se projetam a partir disso. ( The Record Revelação [Wheaton,
Ill.: Tyndale, 1983], 126)

A partir de suas posições-chave sobre a terra, esses anjos poderosos,


garantiu que nenhum vento soprasse sobre a terra ou no mar ou em
qualquer árvore. Os quatro ventos são frequentemente associados na
Escritura com o julgamento de Deus (cf. Jer. 49:36 , Dan
7:02 ; Hos. 13:15 ). Para a duração do intervalo descrito no capítulo 7, o
julgamento será realizado para trás como os anjos desligar o motor
essencial da atmosfera da Terra. Não haverá vento, sem brisa, sem ondas
quebrando na praia, nenhum movimento das nuvens no céu, tudo será
mortal ainda. Essa é uma incrível demonstração de poder, uma vez que
[A] circulação da atmosfera é um poderoso motor, impulsionado pela
energia do sol e da rotação da Terra. Os tremendos poderes envolvidos
nesta operação tornam-se especialmente evidente quando eles são
exibidos na forma de grandes furacões e tempestades e tornados. Estes
ventos da terra, tornam a vida possível na terra através do ciclo
hidrológico, transportando águas interiores do oceano com que a água da
Terra. No entanto, os anjos somente quatro deles, tinha desligado este
motor gigantesco. (Morris, A Revelação Record, 126)

Reter é de krateō, uma palavra forte que sugere que os ventos estão
lutando para se libertar de sua contenção. A restrição angelical do vento
simboliza também a retenção das pragas associadas aos julgamentos
trompete iminentes (08:05 ss.). Portanto, a próxima fase da ira de Deus é
contido por um momento. Os ventos do juízo estão ganhando força, a ser
lançado brevemente.

SANTOS SELADO
E vi outro anjo que subia do nascente do sol, tendo o selo do Deus
vivo, e clamou com grande voz aos quatro anjos, a quem foi concedida
a prejudicar a terra eo mar, dizendo: "Não não prejudicar a terra ou
o mar ou as árvores, até que tenhamos selado os servos do nosso Deus
em suas testas. "(7:2-3)
A razão para a liminar do juízo de Deus torna-se claro como João
vê outro anjo , além de quatro segurando os ventos. Alguns têm
identificado este anjo como Jesus Cristo, mas isso é improvável
porque allos ( outro ) significa outra em seqüência numérica, outro do
mesmo tipo que os primeiros quatro anjos. Apesar de Cristo apareceu no
Antigo Testamento como o Anjo do Senhor, Ele não está na essência da
natureza de um anjo. Além disso, usando o pronome plural "nós"
no versículo 3 o quinto anjo identifica-se com os quatro primeiros no
trabalho dos servos de Deus de vedação.
João viu o anjo que subia do nascente do sol. Essa é uma forma
poética de dizer a partir do leste, o ponto da bússola em que o sol
nasce. Do ponto de vista de João na ilha de Patmos, no leste seria em
direção à terra de Israel, a terra onde salvação prometida de Deus veio
através de Jesus, o Messias, e de onde as doze tribos de Israel vieram-
membros que estão prestes a ser selado.
O anjo tinha consigo o selo do Deus vivo. Sphragis ( selo ), muitas
vezes se referia a um anel de sinete. Reis ou outros funcionários usaria tais
anéis para carimbar em cera em documentos ou outros itens, afirmando
assim a sua autenticidade e garantindo a sua segurança
(cf. Gênesis 41:42 ; Est 3:10. ; 08:02 , 8 ; Dan 6:17 ; Mateus
27:66 ). A vedação , assim, denotado propriedade e proteção
(cf. João 6:27 ; 2 Coríntios 1:22. ; Ef 1:13.; 04:30 ).
Em contraste com os selos de governantes terrenos pequenos, o selo
suportado pelo anjo era o de o Deus vivo. A Bíblia freqüentemente
identifica Deus como o Deus vivo (cf. 4:9-10 ; 10:06 ; 15:07 ; Dt
05:26 ; Josh 03:10 , 1 Sam 17:26. ; 2 Reis
19:04 ; Salmos 42:2. ; 84:2 , Jeremias 10:10. ; 23:36 ; Dan
6:20 ; Hos 1:10. ; Matt 16:16 ; Rom 9:26. ; 2 Coríntios
3:03. ; 06:16 ; 1 Tim 3:15. ; 04:10 ; Heb 3:12 ; 09:14 ; 10:31 ; 12 : 22 ),
para distingui-lo dos ídolos mortos adorados pelos incrédulos. Sua
eternidade garante que Ele vai realizar toda a Sua vontade. O mais
proeminente falsa divindade do período da Tribulação, o Anticristo, irá
selar seus seguidores ( 13:16-17 , 14:9-11 , 16:02 , 19:20 , 20:04 ), o Deus
vivo e verdadeiro irá selar sua. Apocalipse 14:01 identifica a marca
deixada pelo selo de Deus, como os nomes de Cristo e do Pai.
No Antigo Testamento, Deus marcou Israel com sangue em seus
umbrais e vergas para poupá-los quando Ele matou primogênitos do
Egito. Ele marcou Raabe com um cordão vermelho para mantê-la e
aqueles que com ela de ser morto. Mas a figura que mais se assemelha
quase a presente passagem vem de Ezequiel 9:3-6 :
Então a glória do Deus de Israel se levantou do querubim sobre o qual
tinha sido, até o limiar do templo. E Ele chamou o homem vestido de
linho em seus lombos foi o caso escrito. O Senhor disse-lhe: "Passa pelo
meio da cidade, até mesmo pelo meio de Jerusalém, e marca com um
sinal as testas dos homens que suspiram e que gemem por causa de todas
as abominações que se cometem no meio dela." Mas para os outros disse
ele, ouvindo eu "Vá até a cidade atrás dele e ataque, não deixe que seu
olho tem piedade e não sobra. Totalmente matar os velhos, jovens,
virgens, criancinhas e mulheres, mas não toque em nenhum homem em
quem é o alvo ".

Aqueles com a marca de Deus sobre eles seriam poupados na destruição


vinda de Jerusalém. Da mesma forma, esses servos de Deus, a quem o anjo
irá marcar com o selo de Deus serão protegidos e preservados através de
julgamentos ainda está por vir (cf. 09:04 ).
Urgentemente, autoritariamente, o quinto anjo clamou com grande
voz aos quatro anjos, a quem foi concedida a prejudicar a terra eo
mar, dizendo: "Não danifiques a terra, nem o mar, nem as árvores,
até que tenhamos selado o vínculo -servos do nosso Deus em suas
testas. " O dano ou destruição prejudicial que virá para a terra, o mar e
as árvores ocorrerá quando os quatro anjos de repente soltar o julgamento
(simbolizada pelos ventos) foram de restrição. Mas esse julgamento (a
trombeta e tigela julgamentos a seguir) teve que esperar até os anjos
tinham selado os servos de Deus em suas testas. Que eles são referidos
comoservos indica que eles já estão redimidos. Eles vão ter permanecido
fiel a Deus e ao Senhor Jesus, e terá provavelmente sido poderosa e eficaz
pregar Sua Palavra, no meio do caos dos primeiros seis selos. Neste ponto,
eles devem ser protegidos para que eles possam continuar a proclamar a
Palavra de Deus e da verdade sobre o Seu Filho Jesus Cristo durante os
momentos mais graves. Após a vedação é concluir os julgamentos podem
começar, a partir do qual aqueles que são selados estarão isentos.
Apocalipse 14:1-5 descreve seu moralmente pura, caráter sem mácula
e sua devoção a Jesus Cristo. Eles são os mais fiel, leal, diligente, santos
servos de Deus durante estes dias escuros, pois eles são a nata da
cultura.Eles também são descritos como tendo sido "comprados dentre os
homens, como primícias para Deus e para o Cordeiro" ( 14:04 ). Eles
também serão os missionários mais eficazes que o mundo já viu, e será
fundamental para a conversão de ambos os seus próprios concidadãos e as
nações.

IDENTIFICADO ISRAELITAS
E ouvi o número dos que foram selados, 144 mil selados de toda tribo
dos filhos de Israel: da tribo de Judá foram selados doze mil, da tribo
de Rúben, doze mil, da tribo de Gade, doze mil, da tribo de Aser, doze
mil, da tribo de Naftali, doze mil, da tribo de Manassés, doze mil, da
tribo de Simeão, doze mil, da tribo de Levi, doze mil, da tribo de
Issacar doze mil, da tribo de Zebulom, doze mil, da tribo de José, doze
mil, da tribo de Benjamim, doze mil foram selados. (7:4-8)
Esses crentes e evangelistas judeus são as primícias de Israel, que,
como nação serão resgatados antes do retorno de Cristo ( Zc 12:10-
13:01. , 8-9 ; Rom 11:26 ). Os 144.000 não são todos os crentes judeus
naquela época, mas um único grupo selecionado para proclamar o
evangelho naquele dia (cf. 00:17 ; 14:1-5 ). Apesar da declaração clara e
inequívoca do texto que os 144 mil que devem ser selados virão de todas
as tribos dos filhos de Israel, muitos persistem em identificá-los como a
igreja. Eles citam várias passagens do Novo Testamento que supostamente
identificam a Igreja como Israel para apoiar essa interpretação. Mas a
identificação de Israel com a igreja nas passagens é tênue e
disputado. Assim, eles podem oferecer nenhum suporte para tal
identificação na presente passagem. O fato é que "nenhum exemplo claro
da igreja que está sendo chamado de 'Israel' existe no NT ou em antigos
escritos da Igreja até AD 160. ... Este fato é incapacitante para qualquer
tentativa de identificar Israel como a igreja em Rev. 07:04 "(Robert
L. Thomas, Apocalipse 1-7 : Um comentário exegético [Chicago: Moody,
1992], 476). Além disso, "essa tentativa se torna ainda mais ridículo,
porque necessita de interpretação tipológica que divide a igreja em doze
tribos, para coincidir com a listagem de Rev. 7:5-8 , mesmo com todas as
irregularidades nessa lista "(Thomas, Apocalipse 1-7 , 476). O
termo Israel deve ser interpretada de acordo com seu uso do Antigo
Testamento e Novo normal, como uma referência para os descendentes
físicos de Abraão, Isaac e Jacob. Nem há qualquer razão exegética não
interpretar os números 144.000 e 12.000, literalmente.
Que havia 12 mil selados de toda tribo dos filhos de Israel fala do
propósito eletivo de Deus. Mera escolha humana aleatória não viria com
uma divisão tal, mesmo. Enquanto os registros tribais foram perdidos
quando os romanos saquearam Jerusalém em ANÚNCIO 70, Deus sabe
quem pertence a cada tribo. Esta passagem também ensina que os
chamados "dez tribos perdidas" eram, na verdade, nunca perdeu
(cf. 21:12 ; Mateus 19:28 ;Lucas 22:30 ; James 1:01 ). Em vez disso, os
representantes das dez tribos do norte ao sul filtrada e misturados com as
duas tribos do sul (cf. 2 Crônicas 30:1-11. ; 34:1-9 ) e, assim, foram
preservados.
Os nomes tribais específicas nesta lista levantar algumas questões
interessantes. Primeiro, no entanto, deve notar-se que não há nenhuma
maneira padrão de listar os doze tribos. Existem pelo menos dezenove
diferentes formas de enunciá-los no Velho Testamento, nenhum dos que
concordam com a lista dada aqui:
Nas listas do Antigo Testamento, às vezes a ordem de nascimento é
seguido ( Gênesis 29:32-35:18 ). Em outros momentos, é o fim da bênção
de Jacob eles ( Gênesis 49:3-27 ), a ordem de acampamento ( Nm. 2:3-
31 ), a ordem do censo antes da invasão de Canaã ( Num. 26:4-51 ), a
ordem de bênção e maldição ( Deut. 27:12-13 ), a fim de bênção de
Moisés ( Deut. 33:6-25 ), a ordem dos "príncipes" ( Num.. 1:5-15 ), a
ordem de herança (Josh. 13:07-22:34 ), a ordem pelas esposas e
concubinas ( 1 Crônicas 02:01. -8:40 ), ea ordem dos portões da cidade
( Ez. 48:31-34 ). (Thomas, Apocalipse 1-7 , 479)
Apesar de Rúben era o primogênito ( Gênesis 46:8 ), Judá é o primeiro
da lista. Rúben perdeu seu direito de primogenitura, como punição por sua
má conduta sexual com a concubina de seu pai ( 1 Cr. 05:01 ). A omissão
da tribo de Dan, em favor da tribo sacerdotal de Levi também é
incomum. Dan era, evidentemente, omitidos devido à inclinação da tribo
pela idolatria (cf. Dt 29:18-21. ), o que era ainda pior do que a do resto do
país (cf. Jz 18. ; Amos 8: 14 ). Enquanto Dan vai compartilhar as bênçãos
milenares ( Ez. 48:1-2 , 32 ), a tribo não serão selecionados para esta tarefa
nem protegidos durante a Tribulação. Da mesma forma, o nome de Efraim
é omitido em favor de seu pai, Joseph, porque Efraim desertou da casa
governante de Judá ( Isa. 07:17 ). Também Efraim, como Dan, foi
consumido com a idolatria ( Hos. 04:17 ). Seu irmão Manassés está
incluído porque ele era o filho fiel de Joseph.
Essa passagem crítica reforça a verdade bíblica de que Deus não é através
com a nação de Israel (cf. Rom. 9-11 ). Embora Israel falhou em sua
missão de ser uma nação testemunha no Antigo Testamento, que não será
o caso no futuro. Desde o povo judeu virá a maior força missionária que o
mundo já conheceu. O resultado de seu esforço será um Israel redimido,
como prometido por Deus, e inumeráveis gentios redimidos.

Tribulação Santos
(Apocalipse 7:9-17)

17
Depois destas coisas olhei, e eis grande multidão que ninguém podia
contar, de todas as nações e todas as tribos, povos e línguas, em pé
diante do trono e diante do Cordeiro, vestidos de vestiduras brancas,
com palmas nas suas mãos , e eles clamam em alta voz, dizendo: E
todos os anjos estavam em pé ao redor do trono e ao redor dos anciãos
e dos quatro seres viventes "Salvação ao nosso Deus que está
assentado no trono, e ao Cordeiro.", e caíram sobre os seus rostos
diante do trono e adoraram a Deus, dizendo: "Amém, a bênção ea
glória, e sabedoria, e ação de graças, honra, poder e força sejam ao
nosso Deus para todo o sempre. Amen. "Então um dos anciãos
respondeu, dizendo-me:" Estes que estão vestidos com as vestes
brancas, quem são e onde é que eles vêm? "Eu disse a ele:" Meu
senhor, você sabe. "E disse-me:" Estes são os que vêm da grande
tribulação, e lavaram as suas vestes e as branquearam no sangue do
Cordeiro. Por esta razão, eles estão diante do trono de Deus, e que
servem de dia e de noite no seu templo, e aquele que está assentado
sobre o trono estenderá o seu tabernáculo sobre eles. Eles não mais
terão fome, nem sede mais, nem o sol batia neles, nem o calor, pois o
Cordeiro que está no meio do trono os apascentará e os guiará para as
fontes da água da vida, e Deus enxugará toda lágrima de seus olhos.
"(7:9-17)
Houve muitos momentos de grande resposta ao evangelho ao longo da
história, incluindo o nascimento da Igreja no dia de Pentecostes, a
Reforma na Europa, no século XVI, e do Grande Despertar na América no
século XVIII. Durante esses movimentos poderosos da graça salvadora de
Deus, milhares vieram à fé em Jesus Cristo. Sempre foi a oração do povo
de Deus que Deus iria trazer esses grandes colheitas de almas, e muitas
vezes ele respondeu.
Mas não está vindo no futuro uma resposta mundial para o evangelho
que será muito superior de qualquer outro na história e, talvez, de todos os
outros combinados. Ele vai varrer o globo em apenas poucos anos e
produzir uma vasta multidão de pessoas resgatadas de todas as nações,
tornando-se o maior movimento do poder salvador de Deus, o mundo
nunca vai ver.
Antecipação do grande "renascimento" é consistente com o fato de que
Deus é um Deus gracioso misericordioso, que é, por natureza, um Salvador
e deseja que as pessoas sejam salvas. Primeira Timóteo 2:4 declara que Ele
"quer que todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno
conhecimento da verdade." Segundo Pedro 3:9 acrescenta: "O Senhor não
retarda a sua promessa, como alguns contar lentidão, mas é paciente para
convosco, não querendo que nenhum pereça, senão que todos cheguem ao
arrependimento. "A designação bíblica comum de Deus como Salvador
reflete seu desejo que as pessoas sejam salvas (eg, Sl. 106:21 , Isa
43:3 ,11 , 45:15 , 21 , 49:26 , 60:16 , 63:8 ; Hos 13:04 ; Lucas
1:47 , 2:11 ; 1 Tim 2:03. ; 2 Tim 1:10. ; Tito 1:03 , 2:10 , 13 , 3: 4 , 6 , 2 Pe
1:1. ).
Em 1 Timóteo 4:10 Deus é designado como Ele é o "Salvador de todos
os homens" em um sentido físico (graça comum) temporais "Salvador de
todos os homens, especialmente dos fiéis.", isto é, Ele permite que
pecadores que merecem a morte imediata eo inferno para continuar a viver
na terra. O fato de que Ele não destruí-los no inferno imediatamente
quando pecam indica Sua economia disposição. Ele é o Salvador dos
crentes, no entanto, em um sentido eterno e espiritual. Para aqueles que
recebem o evangelho Ele dá o céu eterno e existência em suas glórias para
sempre.
No futuro, Deus vai colocar sua espiritual e da salvação eterna em
exibição em um momento mais inesperado. Na verdade, Ele vai fazê-lo
durante o pior momento de toda a história humana. Será o momento de
fúria de Satanás, como ele e suas hostes demoníacas assolar o mundo. Será
o momento de maldade sem precedentes, como o Espírito Santo remove
Sua influência moderadora ( 2 Ts. 2:07 ). Será o momento em que o
reinado mundial do Anticristo de terror está ocorrendo junto com o
derramamento da ira de Deus e no Dia do Senhor, em uma série histórica
inigualável de poderosos, julgamentos devastadores. Ele vai estar no meio
desse tempo de horrores e medo de que Deus vai salvar as pessoas de uma
forma até então desconhecida.
Salvar a obra de Deus durante esse tempo futuro será duplo. Em
primeiro lugar, será o momento de salvação nacional de Israel, o qual
Zacarias ( Zc. 00:10 ff .) no Antigo Testamento e Paulo ( Rom. 11:25-27 )
no Novo Testamento previsto. As primícias da salvação de Israel serão os
144.000 evangelistas judeus ( 7:1-8 ), que irá pregar o evangelho tanto
para seus compatriotas e aos gentios.
É a salvação daqueles gentios que está em exibição na 7:9-17 -a
salvação prometida nas Escrituras. A aliança com Abraão, na qual Deus
prometeu abençoar Israel, também prometeu salvação para os gentios;
Ora, o Senhor disse a Abrão: "Sai da tua terra, da tua parentela e da casa
de teu pai, para a terra que eu te mostrarei, e eu vos farei uma grande
nação, e te abençoarei, e fazer seu nome, e assim você será uma bênção, e
eu os abençoarei os que te abençoarem, e aquele que te amaldiçoar vou
maldição. E em todas as famílias da terra serão benditas. "( Gn 12.1-3 )

Deus desde o início escolheu Israel para ser um canal por meio do qual as
bênçãos da salvação iria fluir para o mundo inteiro. Essa verdade é
afirmada em muitas passagens do Antigo Testamento. No Salmo 67 , o
salmista orou: "Deus tenha misericórdia de nós e nos abençoe, e fazer
resplandecer o seu rosto sobre nós" (v. 1 ). Mas essa bênção não era para
parar com eles, o salmista implorou a Deus para abençoar Israel "para que
sua forma pode ser conhecido na terra, a tua salvação entre todas as
nações. ... Deus nos abençoa, que todos os confins da terra temem
(vv. 2 , 7 ). " Salmo 98:3 declara: "Lembrou-se da sua misericórdia e da
sua fidelidade à casa de Israel;. todos os confins da terra viram a salvação
do nosso Deus "Escolhido para ser o instrumento de Deus para a salvação
das nações, Israel tragicamente falharam nessa missão. A Igreja interveio e
é o canal nesta idade.
No futuro, Deus graciosamente conceder Israel uma segunda
oportunidade para ser sua nação testemunha, e naquele tempo eles não vão
falhar. Liderados pelos 144.000 evangelistas (cf. 7:1-8 ), Israel será uma
luz para as nações durante a hora mais escura da história da Terra. A
promessa de Deus para abençoar as nações do mundo, através dos
descendentes de Abraão serão cumpridos em uma escala maciça.
Falando de que o futuro tempo de Gentile salvação Isaías escreveu:
"Naquele dia ... as nações irão recorrer à raiz de Jessé, que vai ficar como
um sinal para os povos, e seu lugar de descanso será glorioso" ( Isaías 11:.
10 ). Em Isaías 49:6 , Deus prometeu o Servo (Senhor Jesus Cristo), que as
pessoas das nações será adicionado ao seu rebanho: "É muito pequena a
coisa que você deve ser meu servo para levantar as tribos de Jacob e para
restaurar os preservados de Israel;. Além disso, vou fazer de você uma luz
das nações, para que minha salvação chegue até o fim da terra
"Em Isaías 45:22 Deus ordena: "Olhai para mim e sereis salvos , todos os
confins da terra. " Isaías 52:10 acrescenta: "O Senhor desnudou o seu santo
braço à vista de todas as nações, para que todos os confins da terra verão a
salvação do nosso Deus. "Em uma passagem familiar, citado por Pedro em
seu sermão no dia de Pentecostes ( Atos 2:17-21 ), Joel também fala do
futuro a salvação das nações:
Ele virá depois disso que eu derramarei o meu Espírito sobre toda a
humanidade, e vossos filhos e vossas filhas profetizarão, vossos velhos
sonharão, e vossos jovens terão visões. Mesmo nos servos e servas
derramarei o meu Espírito naqueles dias. Vou mostrar maravilhas no céu
e na terra, sangue, fogo e colunas de fumaça. O sol se converterá em
trevas, ea lua em sangue, antes do grande e terrível dia do Senhor vem. E
isso acontecerá que todo aquele que invocar o nome do Senhor será
entregue. ( Joel 2:28-32 )

Jesus ensinou que, antes de seu retorno no final da Tribulação "este


evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas
as nações, e então virá o fim" ( Matt. 24:14 ). João 11:50-52 registros de
uma das profecias mais incomuns na Bíblia (porque foi revelada através de
um amargo inimigo de Cristo, o sumo sacerdote Caifás):
"É conveniente para você que um homem morra pelo povo, e que toda a
nação não pereça." Agora, ele não disse isso por sua própria iniciativa,
mas sendo o sumo sacerdote naquele ano, profetizou que Jesus iria
morrer para a nação, e não somente pela nação, mas para que Ele pudesse
também para reunir em um corpo os filhos de Deus que estão dispersos.

"O Deus de só os judeus é Deus? Não é Ele o Deus dos gentios também ",
perguntou Paulo. Então, respondendo à sua própria pergunta retórica, o
apóstolo acrescentou: "Sim, também dos gentios" ( Rom. 3:29 ).
Apocalipse 7:9-17 descreve aquela vasta multidão de pessoas de todas
as nações do mundo que serão salvos durante o tempo de chegada da
tribulação. Isto poderia incluir aqueles de Israel que são salvos durante a
pregação dos 144.000. Não há nada na terminologia da passagem que
exclui os judeus. Em vez disso, a frase "toda a nação" poderia incluí-los.
Oito palavras-chave introduzir este grupo: a sua descrição, localização,
ação, associação, origem, função, proteção e disposição.
DESCRIÇÃO
Depois destas coisas olhei, e eis grande multidão que ninguém podia
contar, de todas as nações e todas as tribos, povos e línguas ... vestidos
de vestiduras brancas, com palmas nas suas mãos; (7:09 a, c )
Como faz todo Apocalipse (cf. 04:01 ; 07:01 ; 15:05 , 18:01 , 19:01 ), a
frase , depois destas coisas introduz uma nova visão, distinto daquele
em 7.1-8 . A exclamação eis que revela a visão de ser um chocante um,
assustando a João. O idoso apóstolo, o último sobrevivente dos doze, deve
ter se sentido isolado e sozinho em seu exílio na ilha de Patmos. Ele havia
visto os gentios vêm a Cristo, por meio de seu próprio ministério na Ásia
Menor e os ministérios de Paulo, Timóteo, Tito e outros. Igrejas dos
gentios havia sido fundada, mas eles foram em sua maior parte pequenas,
sitiada, e perseguidos. Além disso, cinco das sete igrejas da Ásia Menor
para que o Senhor escreveu anteriormente neste grande livro ( 02:01 -
03:22 ) tinha caído em padrões graves e com risco de pecado. Para ver em
sua visão uma vasta multidão triunfante do canto resgatado louvores a
Deus foi uma experiência profundamente emocionante para João, que
tinha visto as falhas graves das igrejas da Ásia Menor e as ameaças de
julgamento do Senhor (cap. 2 -3 ). Essa visão certamente deve ter
renovado a sua alegria e esperança, quando ele percebeu que a igreja iria
sobreviver e, no final, as pessoas das nações seriam salvos em grande
número.
Que o grupo introduzido nesta passagem é distinto do 144.000 ( 7:1-8 )
é evidente a partir de várias considerações. Em primeiro lugar, tal como
referido acima, a frase depois destas coisas introduz uma nova visão. Em
segundo lugar, este grupo é descrito como uma grande multidão que
ninguém podia contar, nenhum número específico é mencionado. Em
terceiro lugar, os 144.000 vieram as doze tribos de Israel ( 7:4-8 ), o grupo
chegou . de todas as nações e todas as tribos, povos e línguas Essa frase
descreve pessoas de todas as culturas, descendência, raça e língua (
cf. 05:09 ). Ela retrata a massa da humanidade, atravessando todas as
barreiras e as linhas divisórias. Finalmente, os 144.000 estão fora do
alcance dos perseguidores, porque eles são seladas para proteção contra
perseguição na terra ( 07:03 ), o grupo está fora do alcance de eventuais
perseguidores, porque ele já está no céu. Versículo 14 descreve e
identifica-os: "Estes são os que vêm da grande tribulação, e lavaram as
suas vestes e as branquearam no sangue do Cordeiro."
Os resgatados estavam vestidos de branco. Leukos ( branco )
descreve uma deslumbrante, brilhante, branco brilhante. Nos tempos
antigos, como vestuário era usado para festas e comemorações. Robes é
de estola,que retrata uma longa túnica longa-metragem. Estes vestes
brancas radiantes longos são os mesmos usados pelos mártires em 6:9-
11 . Esse fato sugere que o grupo tendo em vista nesta passagem é parte do
que o grupo anterior de crentes martirizados. Como a tribulação passa, o
número de mártires vai aumentar, assim como o número de crentes que
morrem naturalmente ou violentamente, acabou acumulando na vasta
multidão, incalculável representado no céu nesta passagem. As vestes
brancas são simbólicas em vez de literal, uma vez que os santos não ainda
têm os seus corpos ressuscitados ( 06:09 , 20:04 ). As vestes imaginar
especialmente a sua exaltação, vitória e alegria. Tais túnicas brancas,
também simbólicos da santidade, são reservados para Cristo ( Mateus
17:02. ; Marcos 09:03 ), os anjos ( Mateus 28:3. ; Marcos 16:05 ), ea Igreja
glorificada ( 19:08 , 14 ).
Os santos também realizou ramos de palmeiras ... em suas
mãos. Ramos de palmeiras estão associadas nas Escrituras com
celebração, libertação e alegria. Eles foram especialmente proeminente
durante a Festa dos Tabernáculos, a festa comemorativa do Antigo
Testamento da provisão de Deus para Israel durante a sua peregrinação
pelo deserto ( Lv. 23:40 ), sendo empregada na construção dos estandes as
pessoas viveram durante essa festa ( Neh. 8:15-17 ). Durante a entrada
triunfal de Jesus a multidão alegre, agitando ramos como o recebeu em
Jerusalém, gritando: "Hosana! Bendito o que vem em nome do Senhor, até
mesmo o rei de Israel "( João 0:13 ). Os ramos de palmeira nas mãos
desses santos remidos são um símbolo celebrativo ajuste da provisão
inigualável da salvação do mundo, Satanás, o Anticristo, o pecado, a morte
eo inferno fornecido por eles, o Senhor Jesus Cristo.

LOCALIZAÇÃO
em pé diante do trono e diante do Cordeiro (07:09 b )
João viu este vasto, multidão incontável de santos vitoriosos,
alegres pé diante do trono de Deus no céu (cf. 04:02 ). Eles também
estavam na presença do Cordeiro, a quem João viu em sua visão de pé
mais cedo perto do trono ( 5:06 ). Muitos tinham sofrido a morte nas mãos
do Anticristo (cf. 20:04 , onde "decapitado" fala de morte violenta) por se
recusar a tomar a sua marca ou adorá-lo. Eles já não são vistos sob o altar
orando por vingança divina (cf. 6:9-11 ), que já começou, mas de pé,
triunfante diante do trono de Deus, "os espíritos dos justos aperfeiçoados"
( Hb . 12:23 ).

AÇÃO
e eles clamam em alta voz, dizendo: "Salvação ao nosso Deus que está
assentado no trono, e ao Cordeiro." (7:10)
Como fazer tudo no céu, os mártires resgatado constantemente clamar
em alta
voz (cf. 05:12 ; 06:10 ; 11:12 , 15 , 00:10 , 14: 7 , 16:01 , 19:01 , 21:03 ),
em alegria, adoração exuberante. O Senhor deseja alto louvor (Salmos
66:1. ; 100:1 ). Suas orações de intercessão cessaram e eles estão
glorificando e louvando a Deus, o único responsável por seu triunfo. A
salvação é o tema de sua adoração, pois é todo Apocalipse. Em sua visão
do trono de Deus registrado em 5:8-10 João observou:
Logo que tomou o livro, os quatro seres viventes e os vinte e quatro
anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, cada um segurando uma harpa
e taças de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos. E eles
cantavam um cântico novo, dizendo: "Tu és digno de receber o livro e de
romper os seus selos, porque foste morto, e comprado por Deus, com
seus homens de sangue de toda tribo, língua, povo e nação. Você tê-los
feito para ser um reino e sacerdotes para o nosso Deus, e eles reinarão
sobre a terra ".

Em 00:10 João "ouviram uma grande voz no céu, que dizia: 'Agora a
salvação, eo poder, eo reino do nosso Deus ea autoridade do seu Cristo,
porque já o acusador de nossos irmãos foi jogado para baixo, ele que os
acusa diante do nosso Deus, dia e noite. "Em 19:01 João escreveu: "Depois
destas coisas, ouvi algo como uma grande voz de uma grande multidão no
céu, dizendo: Aleluia! A salvação ea glória eo poder pertencem ao nosso
Deus. "Como no culto gravado em 05:13 ff ., a ocupação dos que estão no
céu é contínuo louvor, eterno do Deus Todo-Poderoso (cuja soberania é
indicado pelo comentário que Ele está sentado no
trono ) eo Cordeiro. Eles identificam Deus como nosso Deus, alegando
que, como o fazem todos os redimidos, Deus como o seu próprio.

ASSOCIAÇÃO
E todos os anjos estavam em pé ao redor do trono e ao redor dos
anciãos e dos quatro seres viventes, e prostraram-se sobre seus rostos
diante do trono e adoraram a Deus, dizendo: "Amém, abençoe ing e
glória, e sabedoria, e ação de graças, e honra, e poder, e pode, ao nosso
Deus, pelos séculos dos séculos. Amen. "(7:11-12)
Os inúmeros crentes diante do trono de Deus não estavam sozinhos em
seu alto culto. O primeiro grupo identificado junto com eles no louvor
era todos os anjos que estavam em pé ao redor do trono. Seu número
também era incontável de João. Em sua visão anterior do trono de Deus,
João só poderia descrever o número de anjos como "miríades de miríades e
milhares de milhares" ( 05:11 ). Deuteronômio 33:2 diz: "O Senhor veio
do Sinai, e ocorreu-los de Seir, resplandeceu desde o monte Parã, e veio do
meio de dez mil santos." Em uma visão de Deus na Sua celestial trono
Daniel viu "milhares e milhares ... atendê-lo, e miríades de miríades ... de
pé diante dele" ( Dan. 07:10 ). O autor de Hebreus também viu "miríades
de anjos" no céu ( Heb. 0:22 ). Jude 14 fala que os anjos juntaram-se aos
espíritos dos santos celestiais, louvando a Deus não é surpreendente, uma
vez que foram criados com o propósito de adorar e servir a ele ("muitos
milhares de seus santos." Sl 103.: 20 ; coronel 01:16 ).
Que miseráveis, pecadores indignos podem conviver livremente com o
primitivo, santos anjos é um triunfo da graça de Deus que faz com que os
anjos glorificam a Deus tudo o mais. Essas pessoas tinham virado as costas
para Deus, rejeitaram o evangelho (ou, em alguns casos nunca ouviu falar
dele), e não fazer parte da igreja, eles tinham perdido o
arrebatamento. Então, no meio da ira eo julgamento de Deus durante a
Tribulação, Ele vai se lembrar misericórdia e reuni-los para si mesmo. A
maravilha da graça da salvação de Deus (um assunto sobre o qual os anjos
são curiosos, nunca tendo experimentado por si próprios;. Cf . 1 Pe 1:12 )
exibido diante dos anjos estimula-los para louvar e adorá-Lo (cf. Ef 3. :8-
10 ). Embora os anjos não experimentar a salvação, eles se alegrar com a
salvação dos seres humanos ( Lucas 15:7 , 10 ).
Os anjos tocando glorioso, magnífico trono de Deus (cf. 4:1-
6 , 5:01 , 6 ) também cercaram os outros dois grupos envolvidos na
adoração a Deus, os anciãos e os quatro seres viventes. Os vinte e
quatro anciãossão melhor vistos como representantes da Igreja arrebatada
(ver a discussão no capítulo 11 deste volume). Em 5:8-10 cantavam o
cântico da redenção, enquanto aqui eles são vistos louvando o Deus da
redenção. Como observado na discussão do capítulo 11, os quatro seres
viventes são querubins, uma ordem exaltado dos anjos. Estes dois grupos
freqüentemente aparecem juntos (cf. 05:06 , 8 , 11 , 14 , 14:03 , 19:04 ).
Esmagado pela majestade de Deus, a glória eo esplendor em torno de
Seu trono, todos os presentes caíram sobre seus rostos diante do trono e
adoravam a Deus. É a reação adequada de todas as criaturas, incluindo os
que são santos e perfeitos, para se prostram em adoração humilde diante da
presença gloriosa e majestosa inigualável do único e verdadeiro e santo
Deus (cf. 04:10 , 05:08 , 14 , 11:16 , 19:04 , Gênesis 17: 3 ;Lev
09:24 ; Josh 05:14. ; Jz 13:20. ; 1 Reis 18:39 , 2 Crônicas
20:18. ; Ez 01:28. ; 03:23 ; Matt 17:06 ; Phil 2:9-10 ). Então, reconhecendo
a soberania de Deus, a supremacia, santidade e majestade, os adoradores
da visão de João proferir uma frente entre colchetes bênção e para trás com
a afirmação solene amém, que significa "que assim seja." Sua oração é
que a bênção ea glória e sabedoria e ação de graças, e honra, e poder, e
pode ser atribuído ao nosso Deus para todo o
sempre (cf. 04:11 ; 05:12 ).
A adoração é a ocupação constante dos que estão no céu. Houve
elogios nos capítulos 4 e 5 , antes que os selos foram abertos e julgamento
começou. Agora, como a aproximação final julgamentos clímax, há
louvor, novamente, não elogiar o julgamento antecipado, mas para o
julgamento realizado. O crescendo de montagem de louvor começou com
os quatro seres viventes, e cresceu à medida que os vinte e quatro anciãos,
os anjos, eo número cada vez maior de tribulação mártires juntou dentro
Finalmente, todos os anéis de céu com louvor a Deus.
A expressão sempre e sempre indica, assim como a doxologia
de 5:13 ff ., que este louvor não é temporária ou momentânea, mas
continuará eternamente. O que é descrito aqui é a adoração que nunca
deixará por toda a eternidade sem fim.

ORIGEM
Então um dos anciãos respondeu, dizendo-me: "Estes que estão
vestidos com as vestes brancas, quem são e onde é que eles vêm?" Eu
disse a ele: "Meu senhor, você sabe." E ele me disse: "Estes são os que
vêm da grande tribulação, e lavaram as suas vestes e as branquearam
no sangue do Cordeiro." (7:13-14)
João tornou-se um participante ativo na visão quando um dos vinte e
quatro anciãos perguntou-lhe: " Estes que estão vestidos com as vestes
brancas, quem são e onde é que eles vêm? " O ancião não estava pedindo
informações, pois ele não sabia, mas para enfatizar seu ponto de vista,
tanto para João e todos os leitores do recorde de João. Dr. Robert Thomas
comenta sobre a importância da questão da pessoa idosa: "Isso exemplifica
o formato de diálogo usado de vez em quando para transmitir uma
explicação de uma visão (cf. Jer 01:11. , 13 ; Amos 7: 8 ; 08:02 ; Zc
04:02 , 5 ). Essa ferramenta mostra que as visões não eram dadas com o
propósito de demonstrações espetaculares, mas para transmitir a revelação,
os detalhes que não eram para ser desperdiçada ( Apocalipse 1-7 : Um
comentário exegético [Chicago: Moody, 1992], 493) .
A pergunta do ancião especifica e enfatiza a verdade de que as pessoas
serão salvos durante o período da tribulação. Alguns podem duvidar de
que, dada a intensidade dos juízos de Deus durante esse tempo terrível. E
chegará um ponto no Tribulação quando aqueles que continuam a rejeitar
o evangelho será confirmada em que a rejeição. Apocalipse 9:20-21 diz:
"E o resto da humanidade, que não foram mortos por estas pragas, não se
arrependeram das obras das suas mãos, de modo a não adorar os demônios
e os ídolos de ouro e de prata e de bronze e de pedra e de madeira, que
nem podem ver, nem ouvir, nem andar;. e eles não se arrependeram dos
seus homicídios, nem das suas feitiçarias, nem da sua prostituição, nem
dos seus furtos " Apocalipse 16:09 reitera que verdade: ". homens se
queimaram com o calor a apertar, e blasfemaram o nome de Deus que tem
poder sobre estas pragas, e não se arrependeram de modo a dar-Lhe glória"
Paulo escreveu sobre aqueles que "perecem, porque não receberam o amor
da verdade para serem salvos. Por esta razão, Deus enviará sobre eles uma
influência iludindo assim que eles vão acreditar no que é falso, a fim de
que sejam julgados todos os que não creram na verdade, mas tiveram
prazer na iniqüidade "( 2 Ts 2:10. - 12 ).
Alguns argumentam que os mártires da Tribulação redimiu e outros
visto no céu haverá pessoas que nunca viveram durante a era da
igreja. Isso não pode ser verdade, no entanto, pela razão óbvia de que,
desde a tribulação dura sete anos ( Dan 9:27. ) ea Grande Tribulação
metade disso ( Rev. 11:2-3 ; 12:06 , 13:05 ), eles todos têm de ter menos
de sete anos de idade. Outros sustentam que estas são as pessoas que nunca
ouviram o evangelho durante suas vidas e recebeu a oportunidade de se
arrepender depois da morte. Esta interpretação também é impossível ", na
medida em que aos homens está ordenado morrerem uma vez vindo depois
disso o juízo" ( Hb 9:27. ;. cf Jo 8:21-24 ). As pessoas têm a oportunidade
de se arrepender e crer no evangelho apenas durante suas vidas, que são
pessoas cujas vidas se estender após o arrebatamento na tribulação.
Resposta perplexa de João para o mais velho é enfático: "Meu
senhor, você sabe", e é ao mesmo tempo uma confissão de ignorância e
um pedido de revelação. João está chamando o velho senhor não atribuir
divindade a ele, que ele estava usando a palavra kyrios ( Senhor ) da
maneira comum, como um título de grande respeito. Este é o tipo de
relação João mostra seres celestiais em 19:10 e 22:8-9 . João tinha sido
ensinado pelo Senhor que poucos seriam salvos ( Mateus 7:13-14. ; 22:14 )
e que tinham visto as igrejas em declínio, para que esta grande multidão
dos remidos pode ter sido incompreensível para ele. A resposta celeste do
ancião confirmou a identidade destes crentes como os que vêm da grande
tribulação (cf. Matt. 24:21 ). Eles viviam nele, foram resgatadas durante a
mesma, e já sair dela através da morte pela violência, causas naturais, e
martírio. A frase aqueles que saem traduz o particípio presente do verbo
durative erchomai. Ele descreve um processo prolongado, o grupo vai
continuar a crescer como pessoas continuam a morrer durante a Tribulação
(especialmente a última metade, a grande tribulação ). Portanto, o
arrebatamento da Igreja não está em exibição neste versículo, uma vez que
é uma única, instantânea e súbita evento (cf. 1 Coríntios. 15:51-52 ). A
descrição do mais velho destes crentes como tendo saído da grande
tribulação os distingue claramente de qualquer outro grupo de pessoas
resgatadas na história. O termo grande tribulação refere-se a um
momento específico no futuro que é único em toda a história
humana. Refere-se ao futuro dia escatológico do juízo divino
imediatamente antes de Jesus Cristo voltar para estabelecer Seu reino
terreno. Todos os julgamentos descritos durante este tempo, a partir do
sexto selo através do trompete e julgamentos da bacia, não têm paralelo na
história da humanidade. Nunca tal devastação em todo o mundo
aconteceu. O termo grande tribulação não podem descrever a destruição
de Jerusalém no ANÚNCIO de 70 ou qualquer outro evento histórico. Este
termo deve descrever um tempo futuro de punição divina em todo o
mundo caído, o "grande dia [da] ira" de Deus e do Cordeiro ( 06:17 ). O
próprio Jesus cunhou a frase "grande tribulação" ( Mateus 24:21. ) e
limitou-lo para a segunda metade da septuagésima semana de Daniel
( Mateus 24:13-22. ; Marcos 13:14-20 ; cf . Dan. 09:27 ). Seu limite será
42 meses ou 1.260 dias ( 11:2-3 ). Deste período Thomas escreve:
É o superlativamente grande crise de julgamento através do qual todos se
rebela contra Deus deverá passar precisamente antes da segunda vinda de
Cristo. Os servos de Deus não sofrerá os efeitos diretos da ira de
Deus.Eles vão ser tocada por ela (Caird). Os santos na terra não será
isento da ira dos inimigos de Deus durante este período, no
entanto. Tanto durante a Grande Tribulação e os três anos-e-um-meia de
tribulação, antes disso, eles vão suportar o peso do sofrimento causado
por anti-Deus animosidades. A intensidade da perseguição será um
aumento significativo ao longo desse experiente antes desse tempo do
fim chega e vai aumentar novamente quando o período de sete anos
atinge o seu ponto médio. Algumas já terá sido martirizados até ao final
da sexta vedação (cf. 6:9-11 ) e muitos mais perseguido por outros
meios. ( Apocalipse 1-7 , 497)

Se esses crentes eram parte da igreja, por que o ancião não foi assim
que as identificou? Não parece haver pouca razão para distinguir este
grupo de outros na igreja, se a igreja está na terra, tanto antes como
durante a Tribulação. Se fosse esse o caso, o mais velho poderia
simplesmente ter se referido a eles como a igreja.
O ancião descreveu ainda mais os crentes da Tribulação resgatadas e
celestial de como eles ganharam o privilégio de estar na presença de Deus
e dos santos anjos. É porque eles estão vestidos com as vestes
brancas,que lavaram e fez branquearam no sangue do Cordeiro. Seus
deslumbrantes, brilhantes vestes brancas foram mencionadas pela
primeira vez no versículo 9 , onde principalmente simbolizada celebração,
vitória e exaltação , aqui eles principalmente enfatizar a justiça, santidade e
pureza. Roupas sujas nas Escrituras simboliza a contaminação do pecado
(cf. Is 64:6. ; Zc 03:03 ), ea salvação é frequentemente retratado como uma
lavagem (cf. 22:14 ; Ps 51 : 7 ; Isa 01:18. ; Tito 3:05 ). Isso tudo pode ser
limpo, lavando-o em sangue parece estranho a considerar, mas não para
aqueles que estão familiarizados com o Antigo Testamento. Para eles, era
necessário como uma lavagem para a limpeza espiritual, tinha que haver
um sacrifício de sangue para purificar as pessoas de seus pecados. O
sangue dos sacrifícios de animais no Velho Testamento não prever que
purificação do pecado ( Hb 10:04. ), mas imaginei a necessidade de um
sacrifício que podia-o sacrifício que seria uma vez por todas purificar do
pecado, o sangue do Cordeiro. Isso é uma metáfora frequente nas
Escrituras para a morte sacrificial de Cristo na cruz, que forneceu a
purificação do pecado para todo pecador acreditando em todas as épocas
(cf. 01:05 ; 05:09 ; 12:11 ; Matt. 26:28 ; Atos 20:28 ; Rom
3:25 ; 05:09 ; Ef 1:07 , 2:13 , Col.1:20 ; Hb 9:12-
14. ; 10:19 , 13:12 , 1 Pedro 1:2. , 19 , 1 João 1:7 ). Morte vicária de Cristo
expiou os pecados dos crentes da Tribulação, e pela fé arrependido eles
foram justificados e reconciliados com Deus ( Rom 5:10.; 2 Coríntios
5:18-21. ).

FUNÇÃO
Por esta razão, eles estão diante do trono de Deus, e que servem de dia
e de noite no seu templo; (7:15 a )
A razão destes crentes da Tribulação foram autorizados a ficar diante
do trono de Deus é que eles foram purificados e lavados de seus pecados
através do sacrifício do Cordeiro de Deus em seu nome. Foram, assim,
equipada para a presença de Deus que eles podem servi-lo dia e
noite. Servir é de Latreuo, uma palavra freqüentemente usada para
descrever o serviço sacerdotal (cf. Lucas 2:37 ; Heb 8:05. ; 13:10 ), pois
eles estavam prestando um "culto racional" ( . Rom 0:01 ). a Deus dia e
noite, é uma forma idiomática para indicar a sua ocupação contínua, não
há noite e dia real na vontade de Deus céu eterno ( 22:3-5 ). A localização
desse serviço éno Seu templo (cf. 11:19 , 14:15 , 17 ; 15:5-
8 ; 16:01 , 17 ). Há atualmente um templo no céu, e não haverá ninguém
na terra durante o reino milenar de Cristo na terra (cf. Ez. 40-48 ). No
estado eterno, no entanto, não deixará de ser uma necessidade de um
templo ", porque o Senhor Deus Todo-Poderoso eo Cordeiro são o seu
templo" ( Ap 21.22 ). O templo celestial atualmente é o domínio sagrado
onde a presença de Deus habita fora do universo caído, mas que será
necessário nos novos céus e nova terra, onde o pecado foi para sempre
abolida. Não deixará de ser uma construção do templo, porque Deus vai
ocupar todos os lugares, e todos os crentes em todos os lugares em todo o
estado eterno continuarão a adorar e servir a Ele para sempre.

PROTEÇÃO
e Aquele que está assentado sobre o trono estenderá o seu tabernáculo
sobre eles. (7:15 b )
Em uma imagem maravilhosa, reconfortante, Deus, descrito
como Aquele que está sentado no trono (cf. 4:1-3 ; 5:01 , 13 , 07:10 ),
promete espalhar o tabernáculo , ou tenda (cf. 21:03 ), da Sua presença
Shechiná sobre esses crentes perseguidos. Tabernáculo é uma palavra que
João gosta de usar (cf. 13:06 , 15:05 , 21:03 , o verbo relacionado
traduzido habitou aparece em João 01:14 ), que re flecte a presença abrigo
do Senhor.Ela corresponde às promessas do Antigo Testamento da
presença protetora de Deus (cf. Lv 26:11-12. ; Ez 37:27 , Zc 2:10-
11. ; 08:03 , 8 ). Estes crentes testemunharam o sofrimento indizível e
horrores indescritíveis como os juízos de Deus foram derramadas sobre o
mundo. Eles sofreram terríveis perseguições nas mãos do Anticristo e seus
seguidores. Mas quando entrar na presença de Deus, eles vão chegar a um
santuário celestial, o lugar mais seguro. Lá eles vão receber abrigo dos
terrores do mundo decaído que estão por vir, como Deus continua a
libertar os seus juízos devastadores e destrutiva.

PROVISÃO
Eles não mais terão fome, nem sede mais, nem o sol batia neles, nem o
calor, pois o Cordeiro que está no meio do trono os apascentará e os
guiará para as fontes da água da vida, e Deus enxugará toda lágrima
de seus olhos. (7:16-17)
Esta promessa reconfortante de outra disposição é retirado e quase
idêntico ao das palavras de Isaías 49:10 . Como eles experimentaram os
horrores da Tribulação, estes doentes da Grande Tribulação tinha
sofridofome, sede e calor, como o sol batia neles, um fenômeno que
ocorrerá na Tribulação ( 16:09 ). Mas todos os elementos físicos e
espirituais da vida terrena atormentando eles vão experimentar já não, mas
poderá desfrutar de satisfação eterna, para o Cordeiro que está no centro
do trono (cf. 5:06 ) será o seu pastor, e irá orientá- às fontes da água
da vida, e Deus enxugará toda lágrima de seus olhos. A imagem de
Deus como o Pastor do seu povo é um dos mais amados e comum no
Antigo Testamento (cf. Pss 23. ; 80:1 ; Isa 40:11 ; Ez 34:23 ), e Jesus é
descrito como o pastor de Seu povo no Novo Testamento ( João 10:11
ff ;. Heb 13. : 20 ; 1Pet 2:25. ; 05:04 ). Curiosamente, os outros três usos
do poimaino ( pastor ) em Apocalipse ( 02:27 , 12:05 , 19:15 , "regra" ou
"pastor" em todos os três casos) revelam Cristo em um modo de destruir ,
esmagando os pecadores com uma vara de ferro, como no Salmo 02:09 . O
Grande Pastor guiará Seu rebanho às fontes de água da
vida (cf. 21:06 , 22:01 , 17 ). Ele também vai enxugará toda lágrima de
seus olhos (cf. 21:04 ; Isa 25:8 ), no céu não haverá dor, tristeza ou
sofrimento para levá-los.
Nesta época em que o cristianismo está sob o cerco por todos os lados,
aparentemente perdendo o controle sobre a verdade divina e,
aparentemente, dirigiu-se para a derrota, é reconfortante ter a certeza do
triunfo da graça salvadora de Deus. No meio de uma situação ainda pior no
futuro antes do retorno de Cristo, Deus vai resgatar Seu povo. Esse
pensamento deve trazer os crentes de hoje em dia um grande conforto, e
motivar todos a louvar a Deus pela grandeza do seu plano redentor. E,
finalmente, no estado eterno, todas essas promessas se tornarão realidade
para todos os crentes.

O Sétimo Selo
(Apocalipse 8:1-5)

18
Quando o Cordeiro quebrou o sétimo selo, fez-se silêncio no céu por
cerca de meia hora. E vi os sete anjos que estão diante de Deus, e
foram dadas sete trombetas para eles. Veio outro anjo, e pôs-se junto
ao altar, segurando um incensário de ouro, e muito incenso foi dado a
ele, para que ele possa adicioná-lo com as orações de todos os santos
sobre o altar de ouro que está diante do trono. E a fumaça do incenso,
com as orações dos santos subiu diante de Deus para fora da mão do
anjo. E o anjo tomou o incensário eo encheu do fogo do altar eo atirou
à terra, e houve trovões e sons e flashes de relâmpagos e um
terremoto. (8:1-5)
O futuro Dia do Senhor será o momento culminante do julgamento,
que termina dia do homem e governo de Satanás na Terra. Durante esse
tempo, Deus tomará de volta a terra em um holocausto final de destruição
em massa. Os cinco primeiros selos (falsa paz, guerra, fome, morte e
vingança) descrever os julgamentos preliminares que levaram à
manifestação plena da ira divina durante o Dia do Senhor. Por mais
horrível que esses julgamentos são preliminares, eles empalidecem diante
dos terrores do sexto selo, que marca o início do Dia do Senhor. Então
aterrorizante são os acórdãos do sexto selo que as pessoas estão finalmente
forçados a reconhecer Deus como a fonte das calamidades. Nesse ponto,
eles vão chorar "aos montes e aos rochedos: Caí sobre nós, e escondei-nos
da face daquele que está assentado sobre o trono, e da ira do Cordeiro,
porque o grande dia da sua ira chegou , e que é capaz de ficar de pé?
"( 6:16-17 ).
Quando o Cordeiro abre o sétimo e último selo do livrinho que foi o
título de propriedade da terra ( 05:01 ), os acórdãos do Dia do Senhor vai
intensificar e expandir dramaticamente. Este selo final contém em si a
varredura completa dos juízos divinos restantes do tempo da Grande
Tribulação, incluindo o trompete e julgamentos tigela. Embora alguns
acreditam que os acontecimentos da buzina e da bacia julgamentos
acontecem simultaneamente com as do sexto selo, parece melhor
compreendê-las como telescópica fora de si seqüencialmente. Que o
sétimo selo contém os sete julgamentos trompete parece claro, uma vez
que ainda não há descrição de julgamento no sétimo selo, mas uma
antecipação do julgamento severo seguido imediatamente no texto pelos
sete julgamentos trompete. De maneira similar, a sétima trombeta não
descreve um acórdão ( 10:07 ; 11:15-17), mas contém a antecipação da
alegria celeste sobre o juízo vindouro, o que levará à destruição final e
estabelecimento da regra do Senhor Jesus Cristo. Como 10:07 indica, a
sétima trombeta é o "acabamento". capítulo 15 versículo 1 deixa claro que
a sétima trombeta, que termina o trabalho de julgamento, contém a fúria
final da ira de Deus, que o derramamento de sete praga julgamentos fotos:
"Então eu vi no céu outro sinal, grande e admirável: sete anjos que tinham
sete pragas, que são os últimos, porque neles a ira de Deus está
terminado." Capítulo 16, versículo 1 , identifica esses sete pragas como
"sete taças da ira de Deus." Em seguida, são descritos em detalhes no
restante do capítulo 16 (vv. 2-21 ).
Os julgamentos progressistas dentro do sétimo selo terá lugar durante
um período de tempo indeterminado, os efeitos da quinta trombeta, por
exemplo, terá a duração de cinco meses ( 09:10 ). Embora o calendário
exato para o trompete e julgamentos tigela não é revelado, a sua
devastação crescente indica que tudo o que ocorrer durante a última
metade da Tribulação. Portanto, o sétimo selo abrange toda a ira final de
Deus até o retorno triunfal do Senhor Jesus Cristo em glória.
Quatro palavras-chave pode ser usada para descrever os eventos
associados com a abertura do sétimo selo: silêncio, som, súplica, e
tempestade.

SILÊNCIO
Quando o Cordeiro quebrou o sétimo selo, fez-se silêncio no céu por
cerca de meia hora. (08:01)
Como o legítimo herdeiro do universo, o Cordeiro tomou o livro (o
título de propriedade da terra) da mão do Pai ( 5:07 ). Como Desenrolou-o
e quebrou os seis primeiros selos, juízos divinos foram derramadas sobre a
terra. Mas quando Ele quebrou o sétimo selo uma resposta única
ocorreu: houve silêncio no céu por cerca de meia hora. Uma revisão das
visões até este ponto deixa claro que João tinha ouvido uma boa dose de
ruído no céu. Que emana do trono de Deus "eram os sons e trovões"
( 04:05 ). "Os quatro seres viventes ... [que] não deixam de dizer," Santo,
santo, santo é o Senhor Deus, o Todo-Poderoso, que era e que é e que há
de vir "(04:08 ), enquanto os vinte e quatro anciãos adicionado a sua
canção de louvor ( 04:11 ). Em 05:02 João ouviu um "anjo forte, bradando
com grande voz: Quem é digno de abrir o livro e de romper os seus selos?"
Em resposta ao Cordeiro de tomada do título de propriedade da terra ( 5:5-
7 ), o primeiro dos quatro seres viventes e os vinte e quatro anciãos ( 5:9-
10 ), então um inumerável exército de anjos ( 5:11-12 ) e, finalmente,
todos criação ( 05:13 ) juntou-se a louvar a Deus. Quando o Cordeiro abriu
o primeiro selo, João "ouvi um dos quatro seres viventes dizer numa voz
como de trovão: 'Vem'" ( 06:01 ), como faria quando o segundo ( 06:03 ),
terceiro ( 06:05 (), e quarta 06:07 ) selos foram abertos. Com a abertura do
quinto selo veio o clamor dos mártires por vingança ( 6:9-10 ), enquanto o
rompimento do sexto selo trouxe o estrondo de um forte terremoto
(06:12 ). No interlúdio entre o sexto eo sétimo selos, um anjo "clamou com
grande voz aos quatro anjos, a quem foi concedida a dano à terra e ao mar,
dizendo: Não danifiques a terra, nem o mar, nem as árvores até que
tenhamos selado os servos do nosso Deus em suas testas '"( 7:2-3 ). Mais
tarde nesse interlúdio João viu
uma grande multidão que ninguém podia contar, de todas as nações e
todas as tribos, povos e línguas, em pé diante do trono e diante do
Cordeiro, vestidos de vestiduras brancas, com palmas nas suas mãos, e
eles [chorou] com um . "Salvação ao nosso Deus que está assentado no
trono, e ao Cordeiro" grande voz, dizendo: E todos os anjos estavam em
pé ao redor do trono e ao redor dos anciãos e dos quatro seres viventes, e
prostraram-se diante do trono e adoraram a Deus, dizendo: "Amém, a
bênção ea glória, e sabedoria, e ação de graças, e honra, e poder, e força,
ao nosso Deus, pelos séculos dos séculos. Amém ". ( 7:9-13 )

Mas depois de tudo o que loudness, como a fúria dos julgamentos


finais está prestes a ser lançado, o silêncio cai sobre a cena celestial. A
implicação é que, quando o julgamento prestes a acontecer se torna visível
como o sétimo selo é quebrado eo pergaminho desenrolado, tanto os
redimidos e os anjos são reduzidos ao silêncio na expectativa da dura
realidade da destruição que vejo escrito no pergaminho. A meia hora de
silêncio é a calmaria antes da tempestade. É o silêncio de presságio, de
intensa expectativa, de espanto com o que Deus está prestes a fazer.
E o silêncio é a única resposta adequada a tal julgamento
divino. No Salmo 76:8-9 , o salmista escreveu: "A terra tremeu e ainda foi
quando Deus se levantou para julgar." Habacuque declarou: "O Senhor
está no seu santo templo. Que toda a terra ficar em silêncio diante dele
"( Hab. 02:20 ). "Fique em silêncio diante do Senhor Deus!" Exortou
Sofonias, "para o dia do Senhor está perto" ( Sofonias. 01:07 ). Zacarias
02:13 comandos, "Cale-se, toda a carne, diante do Senhor, pois Ele é
despertado de sua santa morada."
Enquanto o céu eterno não tem tempo, o apóstolo João, que está vendo
a visão faz. Cada minuto do que meia hora de silêncio deve ter aumentado
a sensação de suspense angustiante para João. Céu, que ressoou com alto
louvores da vasta multidão de pessoas resgatadas e dos anjos, se tornou
mortal ainda. A hora do juízo final de Deus havia chegado, a hora em que
os santos hão de ser justificados, o pecado punido, Satanás vencido, e
Cristo exaltado. O maior evento desde a queda está prestes a acontecer e
todo o céu é visto esperando na expectativa de suspense.

SOM
E vi os sete anjos que estão diante de Deus, e foram dadas sete
trombetas para eles. (08:02)
Após a meia hora de silêncio de Deus, João experimentou um novo
recurso do sétimo selo, ou seja, os sete anjos que estão diante de Deus. O
uso do artigo definido aparece para separá-las como um grupo único, que
alguns chamam de "presença anjos. "O verbo traduzido estande está no
pretérito perfeito, o que indica que eles estavam na presença de Deus e
tinha estado lá por um tempo. Escritura descreve várias classes e ordens de
anjos, como querubins ( Gênesis 3:24 ), serafins ( Isaías 6:02. ) arcanjos
( 1 Ts 4:16. ; Jude 9 ), tronos, dominações, governantes, autoridades
( Colossenses 1:16 ), e potestades ( Ef. 6:12 ). Estes sete parece ser uma tal
ordem de anjos do alto escalão. Gabriel, que apareceu a Zacarias e Maria,
pode ter sido um deles, já que ele identificou-se como a Zacarias, que está
na presença de Deus "( Lucas 1:19 ).
Como João observava, foram dadas sete trombetas para esses anjos,
em preparação para os julgamentos da trombeta que em breve
seguir. Como fizeram nos julgamentos selo ( 06:01 , 3 , 5 , 6 , 7 ) e vai nos
julgamentos tigela ( 16:02 , 3 , 4 , 8 , 10 , 12 , 17 ), anjos participar dos
julgamentos da trombeta. Esse envolvimento é consistente com o
ensinamento de Jesus que os anjos desempenham um papel importante nos
julgamentos escatológicos de Deus (eg, Mateus 13:39-41. , 49-
50 , 16:27 , 25:31 ).
Trombetas são os instrumentos musicais mais significativos nas
Escrituras, sendo associados com muitos eventos diferentes. No Antigo
Testamento, trombetas foram usadas para chamar a congregação de Israel
( Num. 10:02. ), para soar o alarme em tempo de guerra ( Nm 10:09. ; 2
Chron 13:12 ; Ez 33:3. ), em festas religiosas ( Nm 10:10. ; Sl 81:3 ), para
anunciar novidades ( 1 Sam 13:03. ), para aclamar novos reis ( 1 Reis
01:34 , 39), e no culto ( 1 Crônicas 16:06. , 42 ; 2 Crônicas 5:12-
13 ). Sofonias 1:14-16 associados trombetas com o Dia do Senhor. O Novo
Testamento nos ensina que uma trombeta vai anunciar o arrebatamento ( 1
Coríntios 15:52. ; 1 Tessalonicenses 4:16. ) e neste capítulo os associa com
os julgamentos do dia ( 8:06 e ss .).
Cada um dos sete cornetas desencadeia um julgamento específico de
maior intensidade do que os primeiros seis vedantes, mas não tão
destrutivo como as sete taças ( 16:1-21 ). As quatro primeiras trombetas
destruir a ecologia da terra ( 8:6-12 ), os dois seguintes produzir destruição
demoníaca da humanidade ( 8:13 ; 9:1-11 , 13-19 ), e os sétima trombeta
apresenta o derramamento final da ira de Deus contida nos julgamentos
das sete taças.
Quando o primeiro anjo tocou a sua trombeta, "um terço da terra foi
queimada, e um terço das árvores foram queimadas, e toda a erva verde foi
queimada" ( 08:07 ). Ao soar da segunda trombeta ", um terço do mar se
tornou em sangue" ( 08:08 ). O sopro da terceira trombeta destruiu "um
terço dos rios e ... as fontes de águas" ( 08:10 ). Quando o quarto anjo
tocou a sua trombeta, "um terço do sol ... a lua e as estrelas foram
atingidos ..." ( 08:12 ). Ao soar da quinta trombeta, João viu os demônios
que está sendo expelido para fora do inferno para atormentar a
humanidade ( 9:1-6 ). Quando a sexta trombeta, João viu quatro poderosos
demônios "que haviam sido preparados para a hora e dia e mês e ano, [e]
foram liberados, para que eles pudessem matar um terço da humanidade"
( 9:13-15 ). E com o soar da sétima trombeta ( 11:15 ) veio o
desencadeamento dos julgamentos das sete taças mais graves do que
qualquer coisa antes deles ( 16:2-21 ).
Depois de ter sido apresentado e dadas as suas trombetas, os sete anjos
não explodi-los imediatamente. Eles tiveram que esperar por outros
eventos importantes para transpire.

SÚPLICA
Veio outro anjo, e pôs-se junto ao altar, segurando um incensário de
ouro, e muito incenso foi dado a ele, para que ele possa adicioná-lo
com as orações de todos os santos sobre o altar de ouro que está diante
do trono. E a fumaça do incenso, com as orações dos santos subiu
diante de Deus para fora da mão do anjo. (8:3-4)
A atenção de João foi elaborado a partir dos sete anjos com suas
trombetas para outra figura. Enquanto ele observava, veio outro anjo, e
pôs-se junto ao altar do incenso (cf. 06:09 ). Por causa de seu trabalho
sacerdotal, alguns identificá-lo como o Senhor Jesus Cristo. Essa
identificação é improvável, contudo, por várias razões. Primeiro, Cristo já
está identificado na cena celestial como o Cordeiro
( 05:06 , 06:01 , 07:17 ), distinguindo-o de este anjo. Em segundo lugar,
enquanto o Cristo pré-encarnado apareceu como o Anjo do Senhor no
Antigo Testamento, Jesus é nada identificado como um anjo no Novo
Testamento. Em terceiro lugar, a referência no versículo dois aos sete
anjos reais define o significado do termo neste contexto. O anjo no
versículo 3 é descrito como um outro ( allos, outro da mesma espécie,
cf. 07:02 ) angel como aqueles no versículo 2 .Finalmente, em todos os
lugares Ele aparece em Apocalipse, Jesus é claramente identificado. Ele é
chamado de "a fiel testemunha, o primogênito dos mortos, eo soberano dos
reis da terra" ( 01:05 ), o filho do homem ( 1:13), o primeiro eo último
( 01:17 ), o Vivente ( 01:18 ), o Filho de Deus ( 2:18 ), "Aquele que é
santo, que é verdadeiro" ( 3:07 ), "o Amém, a testemunha fiel e verdadeira,
o princípio da criação de Deus "( 3:14 ), "o Leão que é da tribo de Judá, a
raiz de Davi" ( 5:05 ), o Cordeiro ( 06:01 , 16 , 07:17 , 08:01 ), Fiel e
Verdadeiro ( 19:11 ), a Palavra de Deus ( 19:13 ), e "Rei dos Reis e Senhor
dos Senhores "( 19:16 ). Se Ele fosse a do altar, é razoável supor que ele
iria ser especificamente identificados.
João observa que o anjo veio e ficou no altar (v. 5 ). Esse altar é a
contraparte celeste para o altar do incenso no templo, o que também foi
feito com ouro ( Ex. 30:3 ). Era o mesmo incenso altar de ouro visto por
Isaías em sua visão ( Isa. 06:06 ) e por Ezequiel (cf. Ez. 10:02 ). A
descrição mais detalhada deste altar como diante do trono assegura aos
leitores de João que o altar do incenso era a contraparte terrestre a este
altar do incenso celestial. Isso é evidente, porque o altar do incenso no
tabernáculo e no templo era a coisa mais próxima do Santo dos Santos,
onde a glória de Deus habitava ( Ex. 30:6 ). Consistente com essa
identificação é o fato de que o anjo tinha na mão um incensário de
ouro, ou firepan. Na época do Antigo Testamento, os sacerdotes duas
vezes ao dia (manhã e noite), levar brasas quentes do altar de bronze (onde
eram oferecidos sacrifícios) e transportá-los para o Lugar Santo para o
altar do incenso ( Ex. 30:7 , 8 ; 2 Crônicas 29:11 ;. cf 1 Reis 07:50 , 2 Reis
25:15 ; Jeremias 52:18-19. ). Eles, então, acendeu o incenso, que subiu
para o céu, emblemático das orações dos santos (cf. 05:08 ). Uma
ilustração do Novo Testamento, isso vem da história de Zacarias, pai de
João Batista: "E aconteceu que, enquanto ele estava fazendo o seu serviço
sacerdotal diante de Deus, na ordem marcada de sua divisão, segundo o
costume do sacerdócio , ele foi escolhido por sorteio para entrar no templo
do Senhor [o lugar santo] e queimar incenso. E toda a multidão do povo
estava em oração do lado de fora na hora da oferta de incenso "( Lucas
1:8-10 ). Enquanto as pessoas do lado de fora rezando, Zacarias queimava
incenso dentro, simbolizando a ascensão dessas orações a Deus.
O anjo tomou o muito incenso (simbolizando as orações multiplicadas
do povo de Deus; 5:08 ; 6:9-11 ), que foi dado a ele, talvez por
Deus. Apesar de não dizer quem deu o anjo o incenso, o verbo didomi ( foi
dado) freqüentemente em Apocalipse se refere a algo dado por Deus (por
exemplo, 6:02 , 4 , 8 , 11 ; 07:02 , 09:01 , 3 , 5 , 11:01 , 2 ; 13:05 , 7 , 14 ,
15 , 16: 8 , 19:08 , 20:04 ). O objetivo do anjo está sendo dado
o incensoera para que ele possa adicioná-lo com as orações de todos os
santos já subindo do altar. Essas orações eram para Satanás ser destruído,
o pecado de ser derrotado, suas mortes para que seja vingado (cf. 6:9-11 ),
e Cristo para vir. Quando o anjo acrescentou seu incenso que já queima no
altar, a fumaça do incenso, com as orações dos santos subiu diante de
Deus da mão do anjo. Estes são, sem dúvida, os gritos de crentes na
Grande Tribulação contra a sua perseguidores e todos os que blasfemar
contra Deus e de Cristo nesse tempo. Suas orações, afirmou pelo incenso
celestial que Deus providenciou, mostrar que Ele está de acordo com os
gritos dos santos como eles vêm em sua presença, a partir do qual será
lançado sete julgamentos trompete. Há um senso de antecipação quanto
essas orações sobem diante de Deus. Que em breve será respondida; ira de
Deus e as orações do Seu povo está conectado. A questão das 06:10 :
"Quanto tempo?" está prestes a ser respondida.

TEMPESTADE
E o anjo tomou o incensário eo encheu do fogo do altar eo atirou à
terra, e houve trovões e sons e flashes de relâmpagos e um
terremoto. (08:05)
Meia hora de silêncio do Céu é abruptamente quebrado e retoma
julgamento como um divinas rajadas firestorm neste
planeta. O anjo estava diante do altar do incenso de
ouro levou seu incensário e, removendo as brasas do altar, encheu-o com
o fogo do altar. Então, em um ato que deve ter chocado João ea multidão
reunida no céu, o anjo jogou para a Terra. Os resultados são
catastróficos, como o juízo de Deus cai sobre a terra como uma enorme
bola de fogo do céu.
O incensário ... cheios do fogo do altar, geralmente ligados com as
orações do povo de Deus, torna-se aqui um símbolo da ira divina. Ato de
jogá-lo para a terra do anjo revela que o juízo de Deus virá em resposta
direta a essas orações. Tiago 5:16 observa que "a oração eficaz de um justo
pode conseguir muito mais." O efeito cumulativo das orações de inúmeros
homens justos será muito poderoso.
Os efeitos imediatos da tempestade de indignação que explode sobre a
terra são trovões e sons e flashes de relâmpagos e um terremoto, em
contraste direto com o silêncio ( 08:01 ). trovões e sons e flashes de
relâmpagos estão associados com a terrível majestade do trono glorioso
de Deus em 4:05 , 11:19 , 16:18 (cf. Ex 19:16-19. ). Nenhum detalhe é
dado sobre o terremoto, mas provavelmente será pelo menos tão poderoso
quanto aquele associado com o sexto selo ( 06:12 ). E após o terremoto
virá os horrores do trompete e julgamentos tigela. Até o final desses
julgamentos, purgando julgamento de sua criação de Deus será completa.
Apesar de todos os julgamentos terríveis, que por esta altura todos
confessam ser de Deus ( 6:15-17 ) ea pregação mundial do evangelho
( Matt. 24:14 ) por 144.000 e outros, pessoas ainda se recusam a acreditar
(cf.9:20-21 , 16:09 , 11 ). Parece incrível que, depois de ter experimentado
a fúria do juízo de Deus e ouviu a mensagem da salvação, as pessoas vão
teimosamente se agarram a seus pecados. Mas a triste verdade é que "a luz
veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque
as suas obras eram más. Pois todo o que faz o mal odeia a luz e não vem
para a luz para que as suas obras sejam manifestas "( João 3:19-20 ).
O mundo incrédulo rejeitado Jesus quando Ele veio, ele rejeita a
mensagem vivificante do Evangelho agora, e vai continuar a rejeitar a
verdade, mesmo durante o futuro derramamento da ira eo julgamento de
Deus.Tendo ido em "pecar deliberadamente depois de receber o
conhecimento da verdade," as pessoas más não tem nada de olhar para
frente, exceto "uma expectativa terrível de julgamento e a fúria de um fogo
que consumirá os adversários" ( Heb. 10:26 -27 ).
Mas para aqueles que se arrependem de seus pecados e vir a salvar a fé
no Senhor Jesus Cristo, a realidade abençoada é que "Deus amou tanto o
mundo, que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê
não pereça, mas tenha a a vida eterna ", porque" Aquele que crê nele não é
julgado "( João 3:16 , 18 ;. cf João 5:24 ; Rom 5:01 ; 08:01 , 34 ).

Destruição Divina de Ecologia da


Terra: As quatro primeiras
trombetas
(Apocalipse 8:6-13)

19
E os sete anjos que tinham as sete trombetas prepararam-se para
tocá-las. A primeira trombeta, e houve saraiva e fogo misturado com
sangue, e foram atirados à terra, e um terço da terra foi queimada, e
um terço das árvores foram queimadas, e toda a erva verde foi
queimada up. O segundo anjo tocou a trombeta, e algo como uma
grande montanha ardendo em chamas foi atirada ao mar, e um terço
do mar se tornou em sangue, e um terço das criaturas que estavam no
mar e tinham vida, morreu, e um terço dos os navios foram
destruídos. O terceiro anjo tocou a trombeta, e uma grande estrela
caiu do céu, queimando como uma tocha, e caiu sobre a terça parte
dos rios e sobre as fontes das águas. O nome da estrela era Absinto, ea
terça parte das águas se tornou em absinto, e muitos homens
morreram das águas, porque se tornaram amargas. O quarto anjo
tocou a trombeta, e um terço do sol e um terço da lua e um terço das
estrelas foram feridos, de modo que um terço deles seria escureceu eo
dia não iria brilhar para um terço dele, ea noite da mesma maneira. E
olhei, e ouvi uma águia voando pelo meio do céu, dizendo com grande
voz: "Ai, ai, ai dos que habitam sobre a terra, por causa das restantes
vozes da trombeta dos três anjos que estão prestes a soar "(8:6-13)
As pessoas hoje estão muito preocupados com a salvar o meio
ambiente. Temores sobre a destruição da camada de ozônio, a poluição, a
destruição das florestas tropicais, eo aquecimento global estão
constantemente no noticiário. Há uma preocupação apaixonado para salvar
espécies ameaçadas de extinção, tudo de baleias para corujas manchadas
para condores da Califórnia, e uma série de espécies menos
conhecidas. Para muitos, a proteção do meio ambiente tornou-se muito
mais do que uma preocupação com a saúde e segurança, tornou-se uma
questão de idolatria, como eles adoram "Mãe Natureza", tentando proteger
e perpetuar a terra.
Não há dúvida de que o homem caído falhou em sua responsabilidade
de cuidar adequadamente para a criação de Deus (cf. Gn 2:15 ). Mas o
estrago homem tem feito na terra empalidece em comparação com o que
Deus um dia vai fazer a ele. Os juízos poderosos do tempo futuro de
tribulação absolutamente devastar a Terra, causando atacado, destruição
inimaginável do meio ambiente. Eventualmente, depois do Milênio, Deus
vai destruir completamente (ou incriado) presente o céu ea terra ( 2 Pet.
3:10 ), e, depois de todo o universo passou completamente para fora da
existência, ele será substituído por um novo céu e uma nova terra
( Apocalipse 21:1 ss .).
Há um sentido em que a época atual é o dia do homem, ele é livre para
fazer o que quer dentro de certos limites. Também é dia de Satanás,
durante o qual o "deus deste mundo" ( 2 Coríntios. 04:04 ) foi concedida
certas liberdades dentro dos parâmetros de propósito, tolerância soberana
de Deus. Mas Deus não permitirá que o presente estado de coisas
continuar para sempre. Ele vai terminar o dia do homem, derrubar o
usurpador, Satanás, destruir o sistema atual mundo do mal, e estabelecer o
reino terreno do Senhor Jesus Cristo. Esse tempo futuro de julgamento é
conhecido, apropriadamente, como o Dia do Senhor (veja a discussão no
capítulo 15 deste volume). That Day envolve uma renovação completa do
universo e da Terra por julgamento e restauração.
Como o tempo para os julgamentos da trombeta começar abordagens,
o mundo já terá experimentado por anos a realidade assustadora e
implacável da ira de Deus. Como esse período de sete anos de tribulação
se desenrola haverá guerras, fomes, pestes, terremotos devastadores,
objetos celestes de fogo quebrando na terra, e um reinado de terror em
todo o mundo pelo Anticristo. Mas os julgamentos da trombeta vai ser
ainda pior.
Como observado no capítulo anterior deste volume, 08:01 retrata um
breve interlúdio, meia hora no céu em resposta à abertura do sétimo e
último selo. Tão horrível são os julgamentos trompete e tigela contidas no
sétimo selo que a sua abertura atordoa o exército celestial de anjos e
pessoas resgatadas em silêncio.
Que meia hora de silêncio veio a um fim abrupto quando o anjo que
estava diante do altar atirou o incensário para a Terra. O forte terremoto
resultante ( 08:05 ) foi o sinal para os sete anjos que tinham as sete
trombetas, e eles prepararam-se para tocá-las. Os julgamentos de série
as trombetas desencadear atingirá a terra e as suas pessoas más como estão
rastejando para fora das cavernas e rochas onde eles inutilmente tentavam
se esconder da fúria da ira de Deus durante o sexto selo ( 6:15-17 ). Pensar
que as coisas estão voltando ao normal, eles serão atingidos com as
terríveis, terrores trompete rápido-passeado, seguidos pelos julgamentos
tigela. Estes julgamentos finais são provavelmente os retidos até que o
selamento dos 144.000 ( 07:03 ).
As primeiras quatro trombetas são descritas de forma breve e simples;
muito mais detalhe é dado sobre os últimos três. As quatro primeiras
trombetas todos lidam diretamente com a terra. Eles não simbolizam o
julgamento político, social ou econômico, esse tipo de juízo virá mais
tarde no Apocalipse. Também não descrever qualquer julgamento que já
aconteceu na história em algum local ou região. Os julgamentos trompete
são eventos reais, literais, físicos que afetam toda a terra. Deus vai usar a
natureza para punir os pecadores naquele dia. A destruição parcial descrita
pelo uso repetido da palavra "terceiro" em cada um dos primeiros quatro
julgamentos trompete indica que estas não são as decisões finais.

A PRIMEIRA TROMBETA
A primeira trombeta, e houve saraiva e fogo misturado com sangue, e
foram atirados à terra, e um terço da terra foi queimada, e um terço
das árvores foram queimadas, e toda a erva verde foi queimada
up. (08:07)
Hail é freqüentemente associada na Bíblia com o julgamento divino
(cf. Ex 9:13-25. ; Job 38:22-23 ; Sl 105:32 ; Isa 28:2 ; Hag. 2:17 ), como
é o fogo (cf. Gênesis 19:24 ; Sl 11:06 ; Ez 38:22 ). A combinação de fogo
misturado com sangue é uma reminiscência de Joel 2:30 , que também
descreve o Dia do Senhor. A causa específica da saraiva e fogo ...
atirados à terra não é revelado, mas a partir de um ponto de vista
científico de um terremoto de magnitude e extensão do um
em 08:05 provavelmente iria desencadear erupções vulcânicas em todo o
mundo. Além expelindo grandes quantidades de lava flamejante (que
poderia ser vermelho-sangue na aparência) para a atmosfera, as
perturbações atmosféricas causadas por essas erupções podem desencadear
tempestades violentas que produzem grande granizo. Tais tempestades
estaria de acordo com a imagem de 08:05, após o anjo lançou seu
incensário à Terra ". seguiu-se trovões e sons e flashes de relâmpagos" Dr.
Henry Morris sugere que o sangue pode ser real sangue, ou João pode
estar usando linguagem descritiva: "As massas de vapor de água soprado
para o céu poderia condensar nas correntes ascendentes intensas como
granizo. ... O sangue de homens e animais aprisionadas pode ser misturado
com eles, ou, eventualmente, uma chuva de gotas de água líquida pode
estar tão contaminada com poeira e gases como a aparecer vermelho-
sangue "( A Revelação Gravar [Wheaton, Ill.: Tyndale, 1983] , 146).
Morris também oferece uma explicação alternativa para o fenômeno de
fogo:
Pode ser possível que as hóstias angélicos irá desviar o percurso de um
dos muitos cometas com o qual o sistema solar de modo a que abunda a
terra irá passar através da sua cauda. O cometa mais espetacular com o
qual estamos familiarizados de-cometa Halley não-precisa ir muito longe
de sua órbita normal envolvem a terra em seu trem de fogo. Se tal
experiência iria produzir os fenômenos descritos nesta passagem, não
sabemos, uma vez que os nossos cientistas não temos dados
experimentais para ir ainda. (Morris, Apocalipse Record, 146)

Seja qual for a explicação científica, este dilúvio de morte foi lançada à
terra por Deus com efeitos devastadores. O resultado chocante foi que um
terço da terra foi queimado, tornando o solo em que as culturas são
cultivadas inutilizável. Em seguida, um terço das árvores foram
queimadas, destruindo frutos por toda a terra. Finalmente tudo a erva
verde foi queimada. Comentando sobre a dificuldade colocada pela
destruição de tudo, em vez de um terço, da grama verde, Robert Thomas
escreve
Isso representa um dilema, porque a grama ainda existe quando a quinta
trombeta chega ( 09:04 ). É hermeneuticamente errado ver isso como
uma inconsistência mantido para preservar o efeito artístico. ... Duas
considerações ajudam a resolver o dilema. Primeiro, um lapso de tempo
entre o primeiro eo quinto trombetas permite tempo para a grama para ser
regrown após a queima, mas antes do ataque do quinto [trompete]. Em
segundo lugar, na maior parte da grama terra não é verde o ano todo, mas
é sazonal. A queima de toda a grama que é verde durante uma
determinada época deixaria o restante intacto até a sua estação de
dormência é longo. ... Se a parte afetada foi de um terço ou alguma outra
porcentagem, o texto não diz. A descrição simplesmente diz "todos" que
é verde, no momento da praga. Qualquer uma destas duas explicações
permite tomar "todas" em seu sentido literal, sem
contradizer 09:04 . ( Apocalipse 8-22 : Um comentário
exegético [Chicago: Moody, 1995], 17-18)

O fogo caindo do céu acendeu fúria infernos que consumiram um terço da


vegetação e florestas (cf. da Terra Ex. 09:25 , que registra a destruição da
vegetação no Egito).
Os efeitos de tais incêndios catastróficos seria generalizada e
devastadora, incluindo a destruição de colheitas, morte de animais em
grande escala, a perda de madeira para construção, ea destruição de bacias
hidrográficas. Isso é um julgamento apropriado para aqueles que
"mudaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram à
criatura em vez do Criador" ( Rom. 1:25 ). A humanidade caída falhou em
reconhecer e honrar a Deus como Criador, optando por fazer um deus da
terra. Mas o panteísmo ambiental, evolutiva que desvaloriza o homem,
eleva a animais e plantas, e ignora o Criador será severamente
julgado. "Dia da Terra", que ano vai ser um caso triste e sombrio, em um
mundo devastado pela queimada e haverá pouco do ambiente deixou de
comemorar. E julgamentos piores ainda estão por cair.

A SEGUNDA TROMBETA
O segundo anjo tocou a trombeta, e algo como uma grande montanha
ardendo em chamas foi atirada ao mar, e um terço do mar se tornou
em sangue, e um terço das criaturas que estavam no mar e tinham
vida, morreu, e um terço dos os navios foram destruídos. (8:8-9)
Enquanto a população da Terra ainda estava tentando se recuperar dos
devastadores incêndios quedas, João viu um sinal ainda mais aterrorizante
da desgraça que aparece no céu. Como o segundo anjo tocou a sua
trombeta, algo como uma grande montanha ardendo em chamas foi
atirada ao mar. A sentença da primeira trombeta caiu sobre a terra, que
da segunda trombeta sobre o mar. Deus criou o mar para ser uma bênção
para a humanidade, para fornecer alimentos, oxigênio (muito do oxigênio
da Terra vem do fitoplâncton e algas nos oceanos do mundo), e água das
chuvas sobre a terra que é originalmente reuniram-se por evaporação do
oceanos. Mas as pessoas têm reembolsado graciosa provisão de Deus com
ingratidão e idolatria, reverenciando o mar como a suposta fonte de seus
remotos ancestrais evolutivos. Como ele havia devastado o meio terrestre,
o verdadeiro Deus julga o mar.
O objeto massivo mergulhando através do céu olhou para os
observadores aterrorizados na terra como um grande monte ardendo em
fogo. Esta é, evidentemente, um meteorito gigante ou asteróide, cercado
por chamas gases incendiadas pela fricção da atmosfera da Terra, em rota
de colisão com a terra. Os cenários apocalípticos atuais sobre um asteróide
atingir a Terra se tornará realidade com uma vingança. Todo mundo vai
vê-lo, ao vivo ou na televisão, e como telescópios do mundo vê-lo
chegando, muitas previsões, sem dúvida, ser feitas sobre se ele irá atingir a
Terra ou não. Ele vai bater, bater em algum lugar nos oceanos do mundo,
com um poder explosivo muito maior do que a de uma bomba
atômica. Porque todos os oceanos do mundo estão conectados, a
devastação daquele hit vai se espalhar através de um terço das águas do
oceano, causando um terço do mar para se tornar sangue.
Três catastrófica, supernaturalmente concebido efeitos resultantes da
colisão: um terço do mar tornou-se no sangue, como resultado do efeito
que um terço das criaturas que estavam no mar e tinha vida,
morreu. Como com o primeiro trompete, é impossível para dizer se
o sangue era o depósito milagrosa de sangue real. Talvez o mais provável,
a morte de incontáveis milhares de milhões de criaturas do mar como um
terço das criaturas que estavam no mar e tinham vida,
morreu, certamente poderia explicar a coloração avermelhada da
água. (Esta é uma reminiscência da praga em que as águas do Nilo se
transformou em sangue; Ex 7:20-21. ;. cf . Sofonias 1:03 .) A tonalidade
avermelhada do sol que brilha através da nuvem de fumaça do impacto
também pode dar superfície dos oceanos uma aparência vermelho-sangue.
O impacto também irá gerar inimaginavelmente enormes tsunamis
(maremotos). Essas ondas gigantes destruirão um terço dos navios nos
oceanos do mundo, virando embarcações oceânicas enormes e inundando
completamente as portas. A interrupção decorrente do comércio e
transporte fará com que o caos econômico.
Assim, as duas primeiras trombetas trarão devastador sobre a terra eo
mar, que são o princípio das catástrofes finais Deus vai liberar para o
mundo pecaminoso, rebelde.
A TERCEIRA TROMBETA
O terceiro anjo tocou a trombeta, e uma grande estrela caiu do céu,
queimando como uma tocha, e caiu sobre a terça parte dos rios e sobre
as fontes das águas. O nome da estrela era Absinto, ea terça parte das
águas se tornou em absinto, e muitos homens morreram das águas,
porque se tornaram amargas. (8:10-11)
Como o terceiro anjo tocou a sua trombeta outro objeto em chamas
foi arremessado em direção à Terra. João descreveu este último dos
"terrores e grandes sinais do céu" ( Lucas 21:11 ), como uma grande
estrelaque caiu do céu. aster ( estrela ) pode se referir a qualquer corpo
celeste que não seja o sol ea lua. O enorme objeto que colidiu com o
oceano permaneceu intacta, mas esse objeto (possivelmente um cometa ou
um meteoro por causa de sua cauda de fogo) se desintegrou ao alcançar a
atmosfera da Terra. O fato de que ele é descrito como queimando como
uma tocha corrobora esta interpretação, uma vez que Lampas ( tocha ) foi
usado nos tempos antigos para descrever meteoros e cometas. Destroços
em chamas do objeto celeste caiu sobre a terça parte dos rios e sobre as
fontes das águas, poluindo a água fresca ao redor do globo. Esta é
também uma reminiscência da poluição de água potável egípcios ( Ex.
07:21 , 24 ).
Por causa de seus efeitos mortais, a estrela será chamado
Wormwood, embora o texto não revela quem irá nomeá-
lo. Wormwood traduz apsinthos, uma palavra usada somente aqui no
Novo Testamento.Wormwood é um arbusto cujas folhas são usadas na
fabricação de absinto, um licor tão tóxico que sua fabricação é proibida em
muitos países. Wormwood é mencionada oito vezes no Velho Testamento,
onde é associado com amargura, veneno, e morte ( Dt 29:18. ; Prov
05:04 ; Jer 09:15. ; 23:15 , Lam 03:15. , 19 ; Amós 5:07 , 6:12 ). Em três
desses usos, o absinto está conectado com água
envenenada. Em Jeremias 9:15 , por exemplo, Deus diz de rebelde Israel:
"Eis que eu vou alimentá-los, este povo com absinto e dar-lhes de beber
água envenenada" (cf. Jer 23:15. ; Lam. 03:15 ).
Seja qual for o veneno representado pelo nome Wormwood seja, é
letal, uma vez que um terço das frescas águas tornou-se venenoso
como absinto. Este é o reverso do milagre em Mara, onde o Senhor fez
águas amargas doce ( Ex. 15:25 ). É também uma reminiscência da
primeira praga no Egito, quando "toda a água que estava no Nilo se tornou
em sangue" ( Ex. 07:20 ) e se tornou imprópria para beber. O padrão
repetido de um terço destruição (um terço da terra e as árvores queimadas,
v 7 , um terço do mar se transformou em sangue, v 8 , um terço das
criaturas do mar mortos e um terço dos navios destruídos, v 9 ) demonstra
claramente que estes não são eventos naturais aleatórios, mas juízos
divinos.
Não há mortes humanas foram mencionados com os dois primeiros
julgamentos trompete, embora, sem dúvida, vai tomar um pedágio grave
de vidas humanas. Mas com o terceiro julgamento trombeta, João registra
quemuitos homens morreram das águas, porque se tornaram
amargas. Os rios será executado com veneno mortal, os poços serão
mananciais de morte, os lagos e reservatórios será preenchido com águas
tóxicas. As pessoas serão capazes de sobreviver por um tempo, a
destruição de alimentos causada pelos dois primeiros julgamentos da
trombeta, vivendo armazenados disposições. Mas as pessoas não podem
sobreviver por muito tempo sem água potável, ea perda de uma parcela
significativa do abastecimento de água doce do mundo irá causar a morte
generalizada.
A devastação causada pelos três primeiros julgamentos da trombeta vai
deixar os habitantes da terra em estado de choque e medo. Ainda assim,
Deus não acabou derramando Sua ira sobre a humanidade pecadora. A
morte de muitos é apenas um resultado indireto destes primeiros três
explosões. A morte direta dos pecadores vem com a sexta trombeta
( 09:15 ).

A QUARTA TROMBETA
O quarto anjo tocou a trombeta, e um terço do sol e um terço da lua e
um terço das estrelas foram feridos, de modo que um terço deles seria
escureceu eo dia não iria brilhar para um terço dele, ea noite da
mesma maneira. E olhei, e ouvi uma águia voando pelo meio do céu,
dizendo com grande voz: "Ai, ai, ai dos que habitam sobre a terra, por
causa das restantes vozes da trombeta dos três anjos que estão prestes
a soar "(8:12-13)
Como o quarto anjo tocou a trombeta, o foco do juízo divino
deslocou da terra para os céus. Ainda se recuperando dos efeitos dos três
primeiros julgamentos ecológicos, as pessoas estarão buscando
desesperadamente respostas para a crise. Haverá, sem dúvida, seminários,
conferências, sessões de emergência das Nações Unidas, as discussões
entre cientistas de todo desesperada e inutilmente em busca de lidar com
os danos aos ecossistemas da Terra.
No meio de toda essa atividade frenética vem um novo desastre no céu,
como um terço do sol e um terço da lua e um terço das estrelas foram
desbaratados. Pleß ō ( foram feridos ) é o verbo do qual o substantivo
"praga" (cf. 11:06 ; 16:21 ) deriva. Os corpos celestes são atingidos por
uma praga de Deus, de modo que um terço deles seria escureceu eo dia
não iria brilhar por um terço do mesmo, e na noite da mesma
forma. Este eclipse parcial, que lembra a praga do Egito nono ( Ex. 10:21-
22 ), é temporária, como Deus, mais tarde, aumentar a quantidade de calor
que vem do sol (cf. 16:8-9 ). Neste ponto, no entanto, a perda de calor do
sol vai fazer com que as temperaturas de mergulhar drasticamente por todo
o mundo. Isso vai perturbar gravemente os padrões climáticos da Terra e
as marés dos oceanos, provocando tempestades violentas, imprevisíveis e
marés, a destruição de culturas e uma maior perda de animais e vidas
humanas.
Os profetas do Antigo Testamento associado tais sinais nos céus com o
Dia do Senhor. Isaías escreveu: "Eis que o dia do Senhor vem, horrendo,
com furor e ira ardente, para pôr a terra em assolação, e Ele irá exterminar
os pecadores. Para as estrelas do céu e as suas constelações não
resplandecer a sua luz, o sol ficará escuro quando ele sobe ea lua não dará
a sua luz "( Is 13:9-10. ). Falando através do profeta Ezequiel, Deus
declarou: "Eu vou cobrir os céus e escurecer as suas estrelas, vou tapar o
sol com uma nuvem, ea lua não dará a sua luz. Todas as luzes brilhantes
no céu eu vou escurecer em cima de você e irá definir trevas sobre a tua
terra "( Ez. 32:7-8 ). "Os céus tremer", escreveu Joel, "o sol ea lua
escurecem, e as estrelas perdem o seu brilho. ... O sol se converterá em
trevas, ea lua em sangue, antes do grande e terrível dia do Senhor vem. ...
O sol ea lua escurecem, e as estrelas perdem o seu brilho "( Joel
2:10 , 31 , 03:15 ). "" "Ls; Ele virá Naquele dia, diz o Senhor Deus: 'Isso
eu farei o sol ao meio-dia e fazer a terra escura em plena luz do dia"
( Amós 8:09 ). O Senhor Jesus Cristo acrescentou sua própria previsão
para que os profetas, avisando: "Haverá sinais no sol, na lua e nas estrelas"
( Lucas 21:25 ;. cf Marcos 13:24 ).
O escurecimento das luzes celestiais prepara o terreno para um anúncio
surpreendente e ameaçador. Como João olhou, ele ouviu uma águia
voando pelo meio do céu, dizendo com grande voz: "Ai, ai, ai dos que
habitam sobre a terra, por causa das restantes vozes da trombeta dos
três anjos que ainda têm de tocar! " A imagem é a de um forte ave de
rapina correndo para consumir a vítima, neste caso, referindo-se à
abordagem rápida de vingança final de Deus (cf. Dt 28:49. ; Hos
8:01 ; Hab. 01:08 ). Descrito na visão como voando pelo meio do céu, a
ave estaria na altura do sol ao meio-dia, portanto, visível a todos. Sua voz
alta e assegura que todos serão capazes de ouvir seus
pronunciamentos. Terrível aviso da águia é que nos últimos três
julgamentos trompete será ainda mais devastador do que os quatro
primeiros.
Enquanto desgraças duplas são usadas para dar ênfase
(cf. 18:10 , 16 , 19 ; Ez 16:23 ), o triplo do pronunciamento da águia ai, ai,
ai apresenta uma ameaça para cada um dos restantes três trombetas para
tocar a trombeta ( 9:1-21 ; 11:15 ss .). Ai é usado por toda a Escritura,
uma expressão de julgamento, destruição e condenação (cf. Nm 21:29. ; . 1
Sam 4:7-8 ; Job 10:15 ; Sl 120:5 ; Eclesiastes 10:16 ; Isa
03:09 ; Jer 04:13. ;Lam 5:16. ; Ez
13:03 ; Hos 07:13. ; Amós 6:01 ; Mic 02:01. ; Nah 03:01. ; Hab 2. : 6
; Sofonias 2:05. ; Matt 11:21. ; Jude 11 ). Ira eo julgamento de Deus virá
sobre aqueles que habitam sobre a terra. Essa frase descritiva é usada
em Apocalipse como um termo técnico para aqueles que rejeitam o
Evangelho (cf. 06:10 ; 11:10 ; 13:08 , 12 , 14 ; 17:02 , 8 ). Embora
reconheça que os desastres que experimentaram ter vindo de Deus (6:15-
17 ), eles não vão se arrepender. Mais tarde, em Apocalipse João registra
que "o resto da humanidade, que não foram mortos por estas pragas, não se
arrependeram das obras das suas mãos, de modo a não adorar os demônios
e os ídolos de ouro e de prata e de bronze e de pedra e de madeira, que
nem podem ver, nem ouvir, nem andar, e eles não se arrependeram dos
seus homicídios, nem das suas feitiçarias, nem da sua prostituição, nem
dos seus furtos "( 9:20-21 ; cf. 16:09 , 11 ). Eles vão ser destruídos porque
eles não conseguem atender os endereços Deus alerta a todos os
pecadores: "Portanto, como diz o Espírito Santo:" Hoje, se ouvirdes a sua
voz, não endureçais os vossos corações "( Hb 3:07. -8 ).

Hell on Earth: The Fifth Trumpet


(Apocalipse 9:1-12)

20

O quinto anjo tocou a trombeta, e vi uma estrela que do céu, que havia
caído para a terra, e a chave do abismo foi dado a ele. Ele abriu o poço
do abismo, e subiu fumaça do poço, como fumaça de uma grande
fornalha, eo sol eo ar escureceram com a fumaça do poço. Em seguida,
fora da fumaça saíram gafanhotos sobre a terra, e foi-lhes dado poder,
como os escorpiões da terra têm poder. Eles foram orientados a não
ferir a erva da terra, nem a verdura alguma, nem a árvore alguma,
mas somente aos homens que não têm o selo de Deus em suas testas. E
eles não foram autorizados a matar ninguém, mas para atormentar
por cinco meses, e seu tormento era semelhante ao tormento do
escorpião, quando fere um homem. E naqueles dias os homens
buscarão a morte e não a acharão; eles desejarão morrer, ea morte
foge deles. A aparência dos gafanhotos era semelhante a cavalos
preparados para a batalha, e sobre as suas cabeças pareciam ser
coroas semelhantes ao ouro, e seus rostos eram como rostos de
homens. Eles tinham cabelos como cabelos de mulheres, e os seus
dentes eram como os dentes dos leões. Eles tinham couraças como
couraças de ferro, eo ruído das suas asas era como o ruído de carros
de muitos cavalos que correm ao combate. Eles têm caudas como
escorpiões, e picadas, e nas suas caudas estava o seu poder para fazer
dano aos homens por cinco meses. Eles têm como rei sobre eles, o anjo
do abismo, cujo nome em hebraico é Abadom, e em grego ele tem o
nome de Apollyon. O primeiro ai passou, eis que dois problemas ainda
estão chegando, depois destas coisas. (9:1-12)
Porque o nosso mundo é o teatro onde o glorioso, que honra a Deus
história da redenção é jogado fora, Satanás e suas hostes demoníacas
atacaram a raça humana, transformando a terra para o principal campo de
batalha na sua guerra cósmica contra Deus, os santos anjos, e os
eleitos. Satanás lançou seu primeiro assalto no Jardim do Éden, onde ele
tentou com sucesso Adão e Eva a desobedecer a Deus. As conseqüências
foram desastrosas que "o pecado entrou no mundo, e pelo pecado a morte,
assim também a morte passou a todos os homens, porque todos pecaram"
( Rom. 5:12 ).
Depois da queda, Deus graciosamente prometeu um Salvador que veio
para destruir Satanás e libertar o povo do seu poder ( Gênesis
3:15 ). Satanás respondeu enviando demônios para coabitar com mulheres
humanas, na tentativa de produzir um demônio híbrido / raça humana de
pessoas para quem o Deus-Homem não poderia expiar ( Gênesis 6:1-
4 ). Em resposta, Deus destruiu a corrida e todo o mundo pecaminoso na
poderosa julgamento do dilúvio universal, o único maior catástrofe a terra
já viu.
Satanás atormenta de Jó justo revela seu ódio pelos deuses. Satanás
tentou destruir a fé de Jó para levá-lo do reino de Deus de volta para seu
próprio reino das trevas. Com a permissão de Deus, Satanás destruiu os
bens de Jó, matou seus filhos, e arruinou a sua saúde. Job foi deixado com
uma mulher amargurada ( Jó 02:09 ), amigos cujo conselho inepto levou a
distração, e muitas perguntas sem resposta sobre por que Deus permitiu
que ele sofresse. Mas Jó permaneceu fiel a Deus, provando que a fé
salvadora é permanente e Deus tem sobre a sua própria, de modo que, no
final, Deus foi vindicada, e tentativa de Satanás para destruir a fé de Jó,
como seria com o de qualquer outro crente, não foi bem sucedida . Assim
como fez com Jó, Satanás acusa constantemente os crentes diante de Deus
( 0:10 ;. cf . Zacarias 03:01 ).
Nenhuma nação sofreu mais ataques de Satanás do que Israel. Ele
sempre teve um ódio especial para o povo escolhido de Deus ", de quem é
o Cristo segundo a carne" ( Rom. 9:05 ). Primeiro Crônicas 21 registros de
um dos seus muitos ataques: "Satanás se levantou contra Israel e incitou
Davi a numerar Israel. ... Deus estava descontente com essa coisa, então
Ele bateu Israel "(vv. 1 , 7 ). Correção do Senhor tomou a forma de uma
praga em que setenta mil israelitas pereceram (v. 14 ). Ao longo de sua
história, Satanás atraiu Israel e Judá à idolatria, imoralidade e
desobediência à lei de Deus. Como resultado, Deus trouxe julgamento
sobre o seu povo, enviando-os para o cativeiro na Assíria e Babilônia. No
futuro tribulação período Satanás mais uma vez tentar destruir a nação
escolhida ( 12:1-6 , 13-17 ).
Desde o início até o fim do ministério terreno de Jesus, Satanás lutou
com toda a sua fúria impotente contra o Senhor Jesus Cristo. Ele tentou a
Cristo por quarenta dias no início do Seu ministério, inutilmente buscando
transformá-lo, além do trabalho de seu pai o enviou para realizar ( Matt.
4:1-11 ). A guerra longa e implacável foi travada contra Jesus pelos líderes
judeus, os quais ele identificou como pertencente à família do diabo ( João
8:44 ). Satanás nunca deixou de fazer esse trabalho, mesmo tentando usar
aqueles perto de Jesus contra Ele ( Marcos 8:32-33 ). Satanás tentou
destruir a fé do líder apostólico, Pedro, exigindo da parte de Deus a
oportunidade de testá-lo severamente ( Lucas 22:31-32 ), com a intenção
de destruir a sua fé (como ele já havia tentado, sem sucesso, fazer com
Job) . O teste foi permitido por Deus e foi grave. Ele levou Pedro ao medo
e à negação de seu Senhor, em três ocasiões ( Lucas 22:34 , 54-61 ), mas
Pedro se arrependeu ( Lucas 22:62 ) e foi restaurado ( João 21:15-23 ) para
se tornar o grande pregador do Dia de Pentecostes ( Atos 2:14 ss .). No
final do ministério de Jesus, "Satanás entrou em Judas, que foi chamado
Iscariotes, que pertence ao número dos Doze" ( Lucas 22:3 ), que depois
traiu Cristo nas mãos de seus assassinos.
A igreja também tem sido um alvo especial do ataque satânico. Pouco
depois de sua fundação, o próprio Satanás levou Ananias e sua esposa
Safira para corromper a igreja por mentir ao Espírito Santo ( Atos
5:3 ).Tola, pecador e hipócrita tentativa do casal para impressionar os
outros com sua espiritualidade terminou quando Deus colocá-los à morte
diante de toda a congregação (Atos 5: 5-11 ). Satanás também lutou contra
o apóstolo Paulo, impedindo-o de visitar a igreja de Tessalônica ( 1 Ts.
2:18 ) e atormentá-lo com "um espinho na carne, um mensageiro de
Satanás" ( 2 Coríntios. 12:07 ) . Satanás também ataca a igreja, trazendo
incrédulos nele, misturando em suas joio no meio do trigo de Deus ( Matt.
13:38-39 ), cegando os entendimentos dos incrédulos, para que eles
rejeitam o evangelho ( 2 Coríntios 4:04. ,. cf Lc 08:12 ), e buscando
dominar os crentes com a tentação, perseguição e desânimo ( 1 Pe
5:08. ). A soberania de Deus permite e supervisiona todas as investidas de
Satanás e cumpre seus propósitos, apesar de neles e através deles. Satanás
é o servo de Deus.
No futuro, Satanás irá servir o propósito de Deus por ser permitido
para lançar outro ataque mortal contra a raça humana. Esse ataque virá ao
soar da quinta trombeta, durante o tempo do juízo de Deus na Grande
Tribulação ( 07:14 ). Por milênios os céus declaram a glória de Deus
(cf. Sl. 19:1-2 ), mas no futuro eles vão declarar a sua ira. Os quatro
primeiros julgamentos da trombeta vai envolver todos os objetos
arremessado para a terra do céu, ou, no caso da quarta trombeta, os
próprios corpos celestes serão afetados ( 8:7-12 ).
Enquanto a destruição causada pelos quatro primeiros julgamentos da
trombeta será catastrófico, os três restantes será muito pior. Essa foi a
mensagem preocupante dada por "uma águia voando pelo meio do céu"
(08:13 ). Ele pronunciou uma tríplice mensagem de aflição (um para cada
um dos últimos três trompetes) sobre "os que habitam sobre a terra"
( 8:13 ), um termo técnico em Apocalipse por pessoas não regeneradas
(cf. 06:10, 11:10 , 13:08 , 12 , 14 , 14:06 , 17:02 , 8 ), por causa dos
terrores dos três julgamentos finais trompete em breve desencadear . A
mensagem da águia vai dar às pessoas uma última oportunidade de se
arrepender antes do crescendo crescente de julgamento divino atinge seu
ápice nos últimos três explosões de ira santa de Deus. Na verdade, parece
que aqueles que vão até a quinta trombeta julgamento sem se arrepender
pode ser confirmado em seu estado impenitente (cf. 9:20-21 , 16:09 , 11 ).
Cada um dos quatro primeiros julgamentos da trombeta afeta o
universo físico, de alguma forma, mas com o soar da quinta trombeta o
foco mudará do físico para o plano espiritual. Os eventos traumáticos
associados ao quinto visão trompete desdobrar-se em quatro cenas: o pit
desbloqueado, o poder liberado, o aparecimento revelada, eo príncipe
desmascarado.

O PIT DESBLOQUEADO
O quinto anjo tocou a trombeta, e vi uma estrela que do céu, que havia
caído para a terra, e a chave do abismo foi dado a ele. Ele abriu o poço
do abismo, e subiu fumaça do poço, como fumaça de uma grande
fornalha, eo sol eo ar escureceram com a fumaça do poço. (9:1-2)
Quando o quinto elite presença anjo soou sua trombeta, João viu uma
estrela que do céu que haviam caído por terra. Nas suas visões, o
apóstolo já tinha visto vários corpos celestes mergulhar a terra
(cf. 06:13 ; 8:8 , 10 ). Ao contrário deles, no entanto, esta estrela não era
um pedaço de matéria inanimada celestial, mas um ser angelical
(cf. Jó 38:7 ). Que ele disse ter caído por terra sugere que esta é uma
referência a Satanás, o líder de todos os anjos caídos. Isaías 14:12-
15 descreve sua queda:
Como caíste do céu, ó estrela da manhã, filho da alva! Você foi cortado
por terra, tu que debilitavas as nações! Mas você disse em seu coração:
"Eu subirei ao céu, vou elevar o meu trono acima das estrelas de Deus, e
eu vou sentar-se no monte da congregação, nos recessos do norte. Subirei
sobre as alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo "No entanto,
você será empurrado para baixo ao Seol, ao mais profundo do
abismo.. (Cf.Ez 28:12-16. ; Lucas 10:18 )

A queda de Satanás descrita em 9:01 não é sua rebelião


originais. Embora ele e os anjos que caíram com ele (cf. 0:04 ) foram
banidos do céu, Satanás mantém o acesso à presença de Deus, onde ele
constantemente acusa os crentes ( 00:10 ; Jó 01:06 ). Mas durante a
Tribulação ele e suas hostes demoníacas que vão lutar contra Miguel e os
santos anjos. Como resultado de sua derrota, eles serão definitivamente
lançados para a terra.Apocalipse 12:7-9 descreve que a cena de batalha:
E houve guerra no céu: Miguel e seus anjos em guerra com o dragão. O
dragão e seus anjos travaram uma guerra, e eles não eram fortes o
suficiente, e não havia mais lugar se achou nos céus. E o grande dragão
foi precipitado, a antiga serpente, que se chama diabo e Satanás, que
engana todo o mundo, ele foi precipitado na terra, e os seus anjos foram
lançados com ele.

Com seu teatro de operações, hoje restritos à Terra, e seu tempo a


esgotar-se (cf. 0:12 ), Satanás procurará mobilizar todas as suas hostes
demoníacas, que já na terra, aqueles elenco para a Terra com ele, e aqueles
encarcerados no abismo (literalmente "o poço do abismo"). abussos ( sem
fundo ) aparece sete vezes em Apocalipse, sempre em referência à morada
de demônios encarcerados (cf. 9:02 , 11 ; 11:07 , 17:08 ). O próprio
Satanás será mantido prisioneiro lá durante o Milênio, acorrentado e preso
com os outros prisioneiros demoníacas ( 20:01 , 3 ).
As Escrituras ensinam que Deus soberanamente escolheu para
encarcerar certos demônios nesse poço de punição. Segundo Pedro 2:4 diz
que "Deus não poupou anjos quando pecaram, mas lançou-os no inferno, e
os entregou aos abismos da escuridão, reservados para o juízo." A frase
"lançá-los para o inferno" é um particípio derivado do substantivo
grego Tártaro . Assim como Jesus usou um termo para o inferno deriva do
vernáculo judaico ( Geena; . cf . Mateus 05:22 ), assim que Pedro
escolheu um termo da mitologia grega com que seus leitores seria
familiar. Tártaro era o nome usado na literatura grega para o lugar onde os
piores pecadores, aqueles que haviam ofendido os deuses, pessoalmente,
foi após a morte e foram punidos. O lugar onde Deus guarda demônios
presos é realmente diferente do lugar imaginário da mitologia grega. No
entanto, o uso do termoTártaro parece transmitir a idéia de que, devido à
hediondez do pecado, Deus aprisionou alguns anjos caídos em tal lugar de
tormento severo e isolamento. Eles permanecem nesse local, aguardando a
sua condenação à pena final no lago de fogo eterno ( Apocalipse
20:10 , 13-14 ).
Os demônios encarcerados no abismo, sem dúvida, o mais perverso, vil
e pervertido de todos os anjos caídos. Judas descreve alguns deles como
"anjos que não guardaram o seu próprio domínio, mas abandonaram o seu
próprio domicílio", observando que Deus "tem mantido [eles] em títulos
eternas na escuridão para o juízo do grande dia, assim como Sodoma e
Gomorra, e as cidades ao seu redor, uma vez que, da mesma forma como
estes espectáculo de imoralidade e saiu após outra carne, são postas como
exemplo, sofrendo a pena do fogo eterno "( Judas 6-7 ). Essa passagem
descreve alguns anjos caídos que deixaram o domínio angelical para entrar
em pecado sexual com os seres humanos, assim como os homens de
Sodoma e Gomorra tentaram se envolver em sexo pervertido com os anjos
( Gen. 19:01 , 4-5 ) .
Peter revela quando este pecado angelical ocorreu:
Porque também Cristo morreu pelos pecados de uma vez por todas, o
justo pelos injustos, para levar-nos a Deus, depois de ter sido condenado
à morte na carne, mas vivificado no espírito, no qual também foi e fez a
proclamação os espíritos agora em prisão, que outrora foram
desobedientes, quando a paciência de Deus ficar esperando nos dias de
Noé, durante a construção da arca, na qual poucas, isto é, oito pessoas,
foram levadas a salvo através da água. ( 1 Ped. 3:18-20 )

Os "espíritos agora em prisão" no abismo são "aqueles que uma vez foram
desobedientes ... nos dias de Noé". Eles são os demônios que coabitaram
com as mulheres humanas na tentativa fracassada de Satanás para
corromper a raça humana e torná-lo unredeemable ( Gênesis 6:1-4 ). Que
os demônios ainda temem ser enviados para o abismo é evidente pelo fato
de que alguns rogou a Jesus para não enviá-los lá ( Lucas 8:31 ). Isso
sugere que outros demônios foram presos lá desde os acontecimentos
de Gênesis 6 . Os demônios liberados por Satanás na quinta trombeta não
pode incluir aqueles que pecaram nos dias de Noé (cf. Judas 6 ), uma vez
que estão a ser dito em "laços eternos" ( Judas 6 ) até o último dia, quando
eles são enviados para o lago de fogo eterno ( 20:10 ; Jude 7 ). Outros
demônios presos no abismo podem ser os liberados. Assim, o poço é o
lugar preliminar de encarceramento por demônios a partir do qual alguns
são lançadas sobre este julgamento.
Depois que Satanás recebeu a chave do abismo de seu guardião, o
Senhor Jesus Cristo ( 1:18 ), ele abriu o poço do abismo e lançou seus
detentos. João Phillips comentários,
Imagine o que o mundo seria como se estivéssemos a abrir as portas de
todos os presídios da Terra e liberam os criminosos mais cruéis e
violentas do mundo, dando-lhes pleno reinado de praticar suas infâmias
sobre a humanidade. Algo pior do que está reservado para o
mundo. Satanás, expulso do céu, agora é permitido chamar em seu
auxílio os demônios mais diabólicos do abismo para atuar como seus
agentes para levar a humanidade para o estrado da Besta. ( Explorando
Revelação, rev ed.. [Chicago: Moody, 1987; reimpressão, Neptune, NJ:
Loizeaux, 1991], 125)

Quando o abismo se abriu, subiu fumaça do poço, como fumaça de


uma grande fornalha. Fumaça em Apocalipse pode se referir a coisas
santas ( 08:04 ; 15:08 ), mas é geralmente associada com o julgamento
(9:17-18 ; 14:11 ; 18:09 , 18 ; 19:03 ;. cf Gn 19:28 ; Isa
34:10 ; Joel 2:30 ; Nah 02:13 ). Essa grande volume de fumaça emitido a
partir do abismo que o sol eo ar escureceram por ele. A fumaça poluindo
o céu simboliza a corrupção do inferno arrotou diante do abismo de poluir
o mundo.

O PODER DESENCADEADO
Em seguida, fora da fumaça saíram gafanhotos sobre a terra, e foi-
lhes dado poder, como os escorpiões da terra têm poder. Eles foram
orientados a não ferir a erva da terra, nem a verdura alguma, nem a
árvore alguma, mas somente aos homens que não têm o selo de Deus
em suas testas. E eles não foram autorizados a matar ninguém, mas
para atormentar por cinco meses, e seu tormento era semelhante ao
tormento do escorpião, quando fere um homem. E naqueles dias os
homens buscarão a morte e não a acharão; eles desejarão morrer, ea
morte foge deles. (9:3-6)
De grande, ondulando, nuvem ameaçadora de fumaça que escureceu o
céu e causou pânico entre os habitantes da Terra, João, vi um novo terror
surgir. Demônios vis, assumindo uma forma visível
lembrandogafanhotos, cercado do abismo a assolar a Terra. O poder
destrutivo de gafanhotos é observado em várias passagens do Antigo
Testamento ( Dt 28:38. ; 2 Crônicas 7:13 , Sl
105:34 ; Joel 2:25 ; Nah 03:15. ), enxames de gafanhotos consumir toda a
vegetação em seu caminho. A cena é uma reminiscência da praga de
gafanhotos no Egito ( Ex 10:4-5. , 12-20 ), e da descrição da praga de
gafanhotos em Joel 1:1-7 ; 02:01 -5 , mas muito pior.As imagens da
fumaça é uma descrição apt de uma praga de gafanhotos, uma vez que
milhões de insetos gafanhoto-como enxame tão densamente que eles
podem escurecer o céu e apagar o sol, transformando o dia em
noite. Enxames de gafanhotos pode ser inimaginavelmente grande
(cf. Sl 105:34. ), um enxame sobre o Mar Vermelho, em 1889, foi relatado
que cobriu 2.000 milhas quadradas. A destruição que pode causar às
culturas e outra vegetação é impressionante (cf. 2 Cr. 07:13 ). João Phillips
escreve:
O pior praga de gafanhotos nos tempos modernos atingiu o Oriente
Médio, em 1951-52, quando no Irã, Iraque, Jordânia e Arábia Saudita
cada coisa verde e crescente foi devorado por centenas de milhares de
quilômetros quadrados. Locusts comer grão, folha, caule e, até a terra
nua. Quando surge um enxame e voa em seu caminho, o campo verde
fica um deserto, aridez e desolação se estende até onde os olhos podem
ver. ( Explorando Revelação, 125-26)

Mas esses não eram gafanhotos comuns, mas demônios, que, como
gafanhotos, trazem fervilhando destruição. Descrevendo-os na forma
de gafanhotos simboliza os seus números incontáveis e capacidades
destrutivas maciças. O fato de que três vezes na passagem (vv. 3 , 5 , 10 )
o seu poder para infligir dor é comparada com a de escorpiões indica que
eles não são gafanhotos reais, uma vez que gafanhotos não têm cauda
pungente como escorpiões fazer . Scorpions são uma espécie de
aracnídeo, habita regiões quentes, secos, e ter uma cauda ereta derrubado
com um ferrão venenoso. As picadas de muitas espécies de escorpiões são
extremamente doloroso, e cerca de duas dezenas de espécies são capazes
de matar seres humanos. Os sintomas de uma picada de uma das espécies
mortais, incluindo convulsões graves e paralisia, se assemelham aos de
indivíduos endemoninhados (cf. Marcos 1:23-
27 , 09:20 , 26 ). Combinando na descrição dos demônios ambos os
gafanhotos e escorpiões enfatiza a letalidade da invasão demoníaca. Mas a
dor devastador causado por esses demônios vai ser muito pior do que a de
escorpiões reais. Neste julgamento Deus traz demônios em contato direto
com as pessoas que não se arrependem com quem eles vão passar a
eternidade no lago de fogo. O fato de que essas criaturas gafanhoto e
escorpião-como vêm do poço e que o seu líder é o "anjo do abismo"
( 9:11 ) indica que os demônios devem estar à vista nesta cena. Os
demônios também são retratados como criaturas do reino animal
em 16:13 , onde aparecem como sapos. Infelizmente, até mesmo a
experiência horrível dessa infestação demônio não fará com que muitos se
arrependam (cf. 9:20-21 ), se houver.
Limitações estritas foram colocadas sobre as atividades deste exército
demoníaco. Esse julgamento, ao contrário dos quatro primeiros
julgamentos da trombeta, não está no mundo físico. Na verdade, eles
foram informados (provavelmente por Deus, que deu o anjo a chave do
poço em 09:01 , e quem controla tudo para seus propósitos), que havia
limites. Deus proibiu a Locust Horde de dano à erva da terra, nem a
verdura alguma, nem a árvore alguma (cf. 08:07 ). Isso mostra mais
uma vez que eles não eram insetos reais, uma vez que gafanhotos reais
devorar a vida das plantas. A referência para a erva da terra sugere que
algum tempo se passou desde o primeiro julgamento trompete queimou
toda a grama que estava então na temporada ( 08:07 ). A grama danificada
voltou a crescer e deve permanecer intocada em esta praga, indicando que
houve tempo suficiente para uma recuperação parcial do meio ambiente da
Terra.
Negócio dos demônios não é com a vegetação, mas só com homens -
nem todas as pessoas, mas apenas aqueles que não têm o selo de Deus em
suas testas. crentes serão preservados, assim como Deus abrigou Israel
contra os efeitos de pragas do Egipto ( Ex 08:22 ss. ;. 09:04
ff ;. 10:23 ). Aqueles que têm o selo de Deus incluem não só os 144.000
evangelistas judeus ( 7:3-4 ; 14:01 ), mas também o resto dos redimidos
(cf.22:04 ; 2 Tm. 2:19 ). Este selo marca como pessoalmente pertencer a
Deus e, como tal, protegido contra as forças do inferno. Jesus prometeu
aos membros fiéis da igreja de Filadélfia que "quem vencer, eu o farei
coluna no templo do meu Deus, e ele não vai sair com ela mais, e
escreverei sobre ele o nome do meu Deus, eo nome da cidade do meu
Deus, a nova Jerusalém, que desce do céu, do meu Deus, eo meu novo
nome "( 03:12 ).
Ezequiel 9:4-6 ilustra a verdade de que Deus protege o seu povo, no
meio do julgamento. Deus mandou um anjo para passar por Jerusalém e
colocar uma marca na redimidos. Aqueles que não têm essa marca foram
sujeitos à morte, quando a cidade caiu diante dos babilônios.
O Senhor disse-lhe: "Passa pelo meio da cidade, até mesmo pelo meio de
Jerusalém, e marca com um sinal as testas dos homens que suspiram e
que gemem por causa de todas as abominações que se cometem no meio
dela." Mas para os outros disse ele, ouvindo eu "Vá até a cidade atrás
dele e ataque, não deixe que seu olho tem piedade e não
sobra. Totalmente matar os velhos, jovens, virgens, criancinhas e
mulheres, mas não toque em nenhum homem que tiver o sinal, e você
deve começar a partir do meu santuário "Então eles começaram com os
anciãos que estavam diante do templo..

Mesmo que os demônios podem fazer para o não regenerado é


limitado. Embora Satanás tem o poder da morte ( Heb. 2:14 ), o seu
exercício está sujeito à vontade soberana de Deus e poder, assim, esses
demôniosnão era permitido matar ninguém. Após milênios de cativeiro,
os demônios vis, sem dúvida, quer para dar plena vazão a todos os seus
mal reprimidas pelo abate pessoas. Certamente Satanás iria querer matar
todos os não regenerados para impedi-los de se arrepender. Mas Deus, em
Sua misericórdia, vai dar às pessoas tormento durante cinco meses (o
tempo de vida normal dos gafanhotos, geralmente de maio a setembro),
durante o qual eles não podem morrer, mas vai ser dada a oportunidade de
se arrepender e aceitar o evangelho. Torment descreve punição em
Apocalipse ( 11:10 ; 14:10-11 ; 18:07 , 10 , 15 , 20:10 , a única exceção
é 0:02 ; "dor" é a mesma palavra grega traduzida em outros lugares
"tormento"). Esse período de cinco meses será uma das intenso sofrimento
físico e espiritual infligido em incrédulos pelo juízo de Deus através da
horda demoníaca. Essa terrível juízo é semelhante ao tormento
infligido por um escorpião quando fere um homem. incrédulos também
irá ouvir a mensagem de salvação em Jesus Cristo pregado pelos 144.000
evangelistas judeus, as duas testemunhas, e outros crentes. Os cinco meses
serão para muitas pessoas a última oportunidade de se arrepender e crer,
antes que eles morrem ou são permanentemente endurecido na
incredulidade ( 9:20-21 , 16:09 , 11 ).
Tão intenso será o tormento infligido em incrédulos que naqueles
dias (os cinco meses de v 5 ) os homens buscarão a morte e não a
acharão; eles desejarão morrer, ea morte foge deles. All Hope Is Gone ,
não haverá amanhã. As pessoas da terra amaram e adoraram terá sido
completamente devastada, a terra devastada por terremotos, incêndios e
vulcões, o mar cheio de corpos em putrefação de bilhões de criaturas
mortas, grande parte do fornecimento de água potável se transformou em
veneno amargo, a atmosfera poluída com gases e chuveiros de detritos
celeste. Então, o pior de tudo, virá fumaça falta do poço do inferno como
os demônios são liberados para espiritualmente e fisicamente atormentar
as pessoas más. O sonho de uma utopia em todo o mundo, sob a liderança
do Anticristo (a besta de 13:01 ss .) terão morrido. Enlouquecido pela
imundície e vileza da infestação demônio, as pessoas vão buscar alívio na
morte apenas para descobrir que a morte tomou um feriado. Não haverá
fuga da agonia infligida pelos demônios, nenhum escape do julgamento
divino. Todas as tentativas de suicídio, seja por arma de fogo, veneno,
afogamento, ou pulando de edifícios, irá falhar.

A APARÊNCIA UNVEILED
A aparência dos gafanhotos era semelhante a cavalos preparados para
a batalha, e sobre as suas cabeças pareciam ser coroas semelhantes ao
ouro, e seus rostos eram como rostos de homens. Eles tinham cabelos
como cabelos de mulheres, e os seus dentes eram como os dentes dos
leões. Eles tinham couraças como couraças de ferro, eo ruído das suas
asas era como o ruído de carros de muitos cavalos que correm ao
combate. Eles têm caudas como escorpiões, e picadas, e nas suas
caudas estava o seu poder para fazer dano aos homens por cinco
meses. (9:7-10)
Depois de ter delineado a devastação dos gafanhotos (demônios) fará,
João dá uma descrição mais detalhada de sua aparência na visão. Eles são
descritos como gafanhotos porque eles trazem enorme e devastador, o
julgamento rápido de Deus (cf. Ex 10:4-5. , 12-
15 ; Dt 28:38. ; 1 Reis 08:37 , 2 Crônicas
7:13. ; Pss 78:46. ; 105:34 ; Joel 2:01 ff ;. Amos 7:01 ), mas as suas
características exageradas, assustadoras revelam que eles são diferente de
qualquer gafanhoto, escorpião, ou qualquer outra criatura nunca antes visto
na Terra. João só pode dar uma aproximação do que esse exército
espiritual formidável parecia, como o uso repetido de termos como(usada
dez vezes nesta passagem) e parecia ser indica. Para descrever a horda
demônio sobrenatural e desconhecido, João escolhe analogias naturais e
familiar.
O general aparência dos gafanhotos era semelhante a cavalos
preparados para a batalha. Eram guerreira, poderosa e desafiadora,
como cavalos forçando a pouco e arranhando o chão em sua ânsia de
cobrar para a frente em sua missão de morte. Joel 2:4-5 descreve uma
praga de gafanhotos em termos semelhantes. sobre as suas cabeças João
viu o que parecia ser coroas semelhantes ao ouro. As coroas que
usavam são chamados stephanoi, coroas dos vencedores, indicando que o
host demônio será invencível, imparável, e tudo conquista. Os homens não
têm arma que pode prejudicá-los e não há cura para o terrível tormento que
infligem.Que os seus rostos eram como rostos de homens indica que eles
são inteligentes, seres racionais, não insetos
reais. Enquanto Jeremias 51:27 gafanhotos descreve como tendo cerdas
como o cabelo, a descrição do seucabelo como como o cabelo das
mulheres mais provável enfatiza seu poder de sedução. A glória ou a
beleza de uma mulher é o cabelo dela, o que ela pode decorar a tornar-se
mais atraente. Como as sereias da mitologia grega, esses demônios
locustlike irá atrair as pessoas ao seu destino. Ter dentes como os dentes
dos leões (cf. Joel 1:06 ), eles vão ser muito mais feroz, poderoso e mortal
do que os leões, rasgando e dilacerando suas vítimas. couraças de
ferro, destinadas a proteger os órgãos vitais e preservar a vida do soldado,
aqui simbolizar invulnerabilidade do demônio horda, pois eles vão ser
impossível resistir ou destruir. Em mais uma metáfora tirada do campo de
batalha, João, como o profeta Joel ( Joel 2:4-5 ), compara o som de suas
asas a um exército em movimento, observando que ele era como o ruído
de carros de muitos cavalos apressando-se para a batalha. Haverá há
como escapar a sua massa, investida em todo o mundo, para onde fugir ou
se esconder. A tríplice comparação dos demônios para escorpiões (cf.
vv. 3 , 5 ) ressalta que sua única missão é para danificar os homens. A
natureza deste tormento demoníaco em grande escala que leva as pessoas a
procurar a morte e não encontrá-lo , para prosseguir a morte e não pegá-lo,
não é descrito. Como sempre, uma olhada em algumas ilustrações bíblicas
de tormento demoníaco oferece alguns bons insights. O maníacos de
Gadara eram tão atormentado por demônios que eles eram loucos, vivendo
em túmulos ( Matt. 08:28 ). Tudo sobre Galiléia, Jesus encontrou
possessos atormentados ( Matt. 4:23-24 ). Um servo do centurião foi
atormentado com paralisia ( Matt. 08:06 ). Um menino endemoninhado
continuou jogando-se em fogo e água em atos de auto-destruição ( Marcos
9:20-22 ). Tais são os demônios espirituais e físicas podem causar
tormentos. Por cinco meses eles vão fazer como a todo um mundo de
pecadores ímpios. A reiteração de que os demônios será permitida a
atormentar as pessoas por um tempo limitado salienta o poder soberano de
Deus sobre a duração de seu ataque. Eventualmente, ele vai devolvê-los
para o abismo com seu mestre mal ( 20:1-3 ) e, em seguida, enviá-los para
o lago de fogo ( 20:10 ).

O PRÍNCIPE UNMASKED
Eles têm como rei sobre eles, o anjo do abismo, cujo nome em
hebraico é Abadom, e em grego ele tem o nome de Apollyon. O
primeiro ai passou, eis que dois problemas ainda estão chegando,
depois destas coisas. (9:11-12)
Ao contrário de gafanhotos reais (cf. Prov. 30:27 ), os demônios
tinham um rei sobre eles. João dá o título como o anjo do abismo. Alguns
identificam este anjo como Satanás, mas seu domínio é dos céus ( Ef .
06:12), onde ele é o "príncipe das potestades do ar" ( Ef. 2:02 ). Ele não
está associado com o abismo até que ele seja lançado no-lo ( 20:1-3 ). Este
anjo é melhor visualizado como um demônio de alto escalão na hierarquia
de Satanás. João observa que seu nome em hebraico é Abadom, e em
grego ele tem o nome de Apollyon. João usa os dois nomes para enfatizar
seu impacto sobre os judeus ímpios e gentios. Ambas as palavras
significam "destruidor", um nome apto para o chefe do exército devastador
dos demônios que sobe do abismo. Abaddon é usado no Antigo
Testamento para descrever o lugar de punição eterna
(cf. Jó 26:6 ; 28:22 , 31:12 ; Sl 88:11 ;Prov 15:11 , 27:20 .), assim
reforçando ainda mais a ligação deste anjo com o abismo eo
inferno Apollyon vem do verbo grego apollumi, que significa "Eu
destruo." Esses termos identificar este líder como o rei do esquadrão da
morte demoníaca.
Tendo descrito o primeiro ai ( 08:13 ; quinto julgamento trompete), João
adverte que a ira de Deus não tem o seu curso. Dois problemas (sexto e
sétimo julgamentos trompete, incluindo todos os juízos da bacia) ainda
estão chegando depois de estes coisas, então não haverá nada mais do
que um breve suspiro de alívio antes de julgamentos ainda mais temíveis
seguir em "aqueles que detêm a verdade em injustiça" ( Rom. 1:18 ).

Satanic Slaughter: A Sexta


Trombeta
(Apocalipse 9:13-21)

21

Então o sexto anjo tocou a trombeta, e ouvi uma voz que vinha das
quatro pontas do altar de ouro que está diante de Deus, um dizendo ao
sexto anjo, que tinha a trombeta ", Solte os quatro anjos que estão
presos junto ao grande rio Eufrates. "E os quatro anjos que haviam
sido preparados para a hora e dia e mês e ano, foram liberados, assim
que eles iriam matar um terço da humanidade. O número dos
exércitos dos cavaleiros era de duzentos milhões; ouvi o número
deles. E é assim que eu vi na visão que os cavalos e os que se
assentaram sobre eles: os cavaleiros tinham couraças cor de fogo, e de
jacinto, e de enxofre, e as cabeças dos cavalos eram como cabeças de
leões, e fora de sua bocas proceder fogo, fumaça e enxofre. Um terço
da humanidade foi morto pelas três pragas, pelo fogo, pela fumaça e
pelo enxofre, que saíam das suas bocas. Porque o poder dos cavalos
estava nas suas bocas e nas suas caudas; as suas caudas são
semelhantes a serpentes, e têm cabeças, e com elas causavam dano. E o
resto da humanidade, que não foram mortos por estas pragas, não se
arrependeram das obras das suas mãos, de modo a não adorar os
demônios e os ídolos de ouro e de prata e de bronze e de pedra e de
madeira, que nem podem ver, nem ouvir, nem andar, e eles não se
arrependeram dos seus homicídios, nem das suas feitiçarias, nem da
sua prostituição, nem dos seus furtos. (9:13-21)
A humanidade se encontra entre dois potentes esferas espirituais
opostas, cada uma busca para conformar as pessoas a si. Ninguém é neutro
na batalha cósmica, todo mundo ou é parte do "império das trevas" ou do
"reino de [Deus] Filho amado" ( Cl 1:13 ). Como se produzir para uma
esfera ou de outra, as pessoas se tornam companheiros de Deus, ou os
companheiros de Satanás, os companheiros de santos anjos, ou os
companheiros de demônios, os companheiros de santos, ou os
companheiros dos pecadores.
Duvidar que a realidade é o erro mais grave que qualquer pessoa pode
fazer, porque fazer as erradas escolha resulta em desastre eterna. Deus
oferece às pessoas o Evangelho que dá vida do Senhor Jesus Cristo,
Satanás e as forças do inferno atrair pessoas para sua destruição por
pendurada diante de si os "prazeres transitórios do pecado" ( Hb
11:25. ). As vozes do inferno sempre tentaram abafar a pregação do
evangelho.
Está chegando o dia em que o canto da sereia do inferno será tão alto a
ponto de ser quase irresistível. As pessoas de que o tempo vai ignorar o
repetido, poderosa pregação do evangelho ea advertência transmitida por
terríveis, devastadoras juízos de Deus. Tendo rejeitado todas as ofertas de
graça e misericórdia, eles vão ver a morte veio sobre a humanidade através
dos trompete e tigela juízos, que irá entregar a morte em uma escala sem
precedentes na história humana. Contudo, mesmo assim eles não vão
arrepender-se, na verdade, eles vão amaldiçoar a Deus (cf. 9:20-
21 , 16:09 , 11 ). Pessoas em que o tempo vai ter feito a escolha
irrevogável para o lado com as forças do inferno.
Quando haverá juízos divinos durante os sete anos da Tribulação, eles
vão aumentar durante os últimos três e meio anos, o tempo de Jesus
chamado de "a grande tribulação" ( Mateus 24:21. ;. cf Rev. 7 : 14 ). Como
já foi discutido nos capítulos anteriores, esses julgamentos se desdobrará
sequencialmente em três séries telescópica: os selos, as trombetas e as
taças. Fora do sétimo selo vem os sete julgamentos da trombeta, e fora da
sétima trombeta vem os julgamentos das sete taças.
Como a quinta trombeta ( 9:1-12 ), o soar da sexta trombeta anuncia
outra, o ataque demoníaco mais grave sobre a humanidade pecadora. Este
ataque, ao contrário do anterior, produz a morte. Ele se desdobra em três
etapas: a libertação de demônios, o retorno da morte, ea reação de rebeldia.

O LANÇAMENTO DOS DEMÔNIOS


Então o sexto anjo tocou a trombeta, e ouvi uma voz que vinha das
quatro pontas do altar de ouro que está diante de Deus, um dizendo ao
sexto anjo, que tinha a trombeta ", Solte os quatro anjos que estão
presos junto ao grande rio Eufrates. "(9:13-14)
Por sua vez, no momento determinado, o sexto anjo tocou a sua
trombeta poderosa. Imediatamente, João ouviu uma voz. O texto grego
diz literalmente "uma só voz", sublinhando que João ouviu uma voz única,
solitária. A voz não é identificado, mas é possivelmente a do Cordeiro, o
Senhor Jesus Cristo. Ele foi retratado anteriormente em pé perto do trono
( 5:06 ), quando Ele tomou o livro com sete selos da mão do Pai ( 5:07 ) e
quebrou os selos ( 06:01 ), desencadeando, assim, o série de decisões que o
sexto trompete faz parte. Ou isso pode ser a voz do anjo que João tinha
visto em pé perto do altar de ouro do incenso ( 08:03 ).
Apesar de identificar a fonte da voz não é possível, a sua localização é:
ela veio dos quatro chifres (pequenas saliências em cada canto) do altar
de ouro que está diante de Deus. João já tinha visto este altar, a
contrapartida celeste para o Velho Testamento altar do incenso, duas vezes
antes, em suas visões. No tabernáculo e no templo, este altar era um lugar
onde o incenso era queimado, simbolizando as orações dos povos por
misericórdia subindo para Deus. Mas, na visão de João, o altar de ouro,
tornou-se um altar de intercessão perseverante, como os santos
martirizados pediu lá com Deus por vingança implacável em seus
assassinos ( 6:9-11 ).Então, em 8:05 , tornou-se um altar de julgamento,
como um anjo tomou o seu e encheu-o com o fogo do altar eo atirou à
terra. "Sua ação definir o cenário para os julgamentos da trombeta, que se
seguiu Em breve.
O altar original do incenso é descrito em detalhes em Êxodo 30:1-10 :
Além disso, você deve fazer um altar como um lugar para queimar
incenso, você deve fazê-lo de madeira de acácia. O seu comprimento será
de um côvado, ea sua largura de um côvado, deve ser quadrado, e sua
altura será de dois côvados, seus chifres deve ser de uma só peça com
ele. Você deve sobrepor-a de ouro puro, a parte superior e as suas paredes
ao redor, e as suas pontas, e farás uma moldura de ouro ao redor para
ele. Farás também dois anéis de ouro debaixo da sua moldura, você deve
fazê-los em suas duas paredes laterais, em lados opostos, e eles serão os
titulares para pólos com que carregá-lo. Farás também os varais de
madeira de acácia e os cobrirás de ouro. Você deve colocar este altar em
frente do véu que está junto à arca do testemunho, diante do propiciatório
que está sobre a arca do testemunho, onde me encontrarei com
você. Arão queimará incenso aromático sobre ele, ele a queimará a cada
manhã, quando ele corta as lâmpadas. Quando Aaron apara as lâmpadas à
tarde, o queimará incenso. Não será incenso perpétuo perante o Senhor
pelas vossas gerações. Você não poderá oferecer qualquer incenso
estranho neste altar, ou holocausto ou oferta de cereais, e você não deve
derramar uma oferta de bebida sobre ela. Arão fará expiação sobre as
suas pontas, uma vez por ano, fará expiação sobre ele com o sangue da
oferta pelo pecado da expiação uma vez por ano pelas vossas gerações. É
mais santo para o Senhor.

Como observado na discussão da 8:4-5 no capítulo 18 deste volume, o


altar de incenso estava localizado na frente do véu que separava o Santo
dos Santos, onde a presença de Deus habitava, desde o Lugar
Santo.Ninguém, mas o sumo sacerdote podia entrar no Santo dos Santos e
ele só no Dia da Expiação. Mas o sumo sacerdote era permitido entrar no
Santo Lugar, e foi ordenado a queimar incenso no altar do incenso de
manhã e à noite. Enquanto sacrifícios não eram normalmente oferecido no
altar do incenso, o sumo sacerdote era obrigado a oferecer uma oferta pelo
pecado sobre ele uma vez por ano. Que ilustra a verdade bíblica
importante que a expiação fornece a base para a oração, adoração e
comunhão com Deus. Ninguém cujos pecados não foram expiados tem
acesso a Deus.
Surpreendentemente, a partir do altar associado com misericórdia veio
palavras de julgamento. Deus é um, gracioso, Deus compassivo
misericordioso, mas o seu "espírito não será para sempre no homem" ( Gn.
6:03 ).Quando esse julgamento trombeta ocorre, o tempo para a
misericórdia terá passado, o altar da misericórdia se tornará um altar de
julgamento. Homens pecadores terão finalmente e completamente
rejeitado a oferta graciosa de Deus da salvação. Nas palavras do escritor
aos Hebreus,
Qualquer pessoa que tenha anular a Lei de Moisés, morre sem
misericórdia, pela palavra de duas ou três testemunhas. Quanto maior
castigo que você acha que ele será julgado merecedor aquele que pisar o
Filho de Deus, e tiver por profano o sangue da aliança pelo qual ele foi
santificado, e ultrajou o Espírito da graça? Para nós conhecemos aquele
que disse: "Minha é a vingança, eu retribuirei." E mais uma vez: "O
Senhor julgará o seu povo." É uma coisa terrível cair nas mãos do Deus
vivo. ( Heb. 10:28-31 )

A voz que vem da superfície do altar entre os quatro cantos salientes


ordenou explicitamente o sexto anjo, que tinha a trombeta: "Solte os
quatro anjos que estão presos junto ao grande rio Eufrates." Que
osquatro anjos estão vinculados indica que eles são demônios
(cf. 20:01 ff ;. 2 Pedro 2:04. ; Judas 6 ), uma vez que anjos não estão nem
na Escritura disse a ser vinculado. Porque anjos sempre perfeitamente
realizar a vontade de Deus, não há nenhuma necessidade para que Ele
contê-los de se opor a sua vontade. Godcontrol sobre as forças demoníacas
é completa, eles são obrigados ou desligado em seu comando. O pretérito
perfeito do particípio traduzido obrigado implica que estes quatro anjos
estavam presos no passado com resultados contínuos, pois eles estavam
em um estado ou condição de escravidão até determinado tempo de Deus
veio para que eles sejam liberados para executar a sua função como
instrumento de juízo divino .
O local da prisão os quatro anjos 'é familiar, o grande rio
Eufrates (cf. Dt 01:07. ; Josh 01:04 ). Levantando-se de fontes perto do
Monte Ararat, na Turquia, o Eufrates corre mais de 17-100 quilômetros
antes de desaguar no Golfo Pérsico. É o rio mais longo e mais importante
no Oriente Médio, e figura proeminente no Antigo Testamento. Ele foi um
dos quatro rios em que o rio que corria para fora do Jardim do Éden
dividido ( Gen. 2:14 ). Era perto do rio Eufrates que o pecado começou, a
primeira mentira foi dita, o primeiro assassinato foi cometido, e da torre de
Babel (a origem de todo um complexo de falsas religiões que se espalham
por todo o mundo) foi construído. O Eufrates era a fronteira leste da Terra
Prometida ( Gênesis 15:18 ; Ex 23:31 ; Dt 11:24 ), ea influência de Israel
estendeu até o Eufrates durante os reinados de Davi ( 1 Chron. 18:03 ) e
Salomão ( 2 Crônicas. 09:26 ). A região perto do Eufrates, foi o local
central de três potências mundiais que oprimiu Israel: Assíria, Babilônia e
Medo-Pérsia. Foi nas margens do Eufrates que Israel en dured setenta
longos e amargos anos, cansativas de cativeiro (cf. Sl. 137:1-4 ). É o rio
sobre o qual os inimigos de Deus vai atravessar a se engajar na batalha do
Armagedom ( 16:12-16 ).
A utilização do artigo definido sugere que estes quatro anjos formar
um grupo específico. Sua identidade exata não foi revelada, mas eles
podem ser os demônios que controlavam os quatro grandes impérios
mundiais da Babilônia, Medo-Pérsia, Grécia e Roma. Daniel 10 fornece
insights sobre a guerra entre os anjos e os demônios que influenciam as
nações individuais. No versículo 13 um santo anjo disse a Daniel que "o
príncipe do reino da Pérsia me suportar por 21 dias e, depois, eis que
Miguel, um dos primeiros príncipes, veio para ajudar-me, pois eu tinha
ficado lá com os reis da Pérsia. "Então, no versículo 20 , ele acrescentou,
"Você entende por que eu vim para você? Mas vou agora voltar a lutar
contra o príncipe da Pérsia;. Isso estou indo para trás, e eis que o príncipe
da Grécia está prestes a vir "Quem quer que sejam, esses quatro poderosos
anjos caídos controlar um enorme exército demoníaco definido para travar
guerra contra a humanidade caída quando Deus libera-los a fazê-lo. Forças
satânicas, imaginando que eles estão fazendo o trabalho de seu líder, o
diabo e agressivamente frustrar os propósitos de Deus, são realmente
servos de Deus fazendo exatamente o que Ele quer fazer.

THE RETURN OF DEATH


E os quatro anjos que haviam sido preparados para a hora e dia e mês
e ano, foram liberados, assim que eles iriam matar um terço da
humanidade. O número dos exércitos dos cavaleiros era de duzentos
milhões; ouvi o número deles. E é assim que eu vi na visão que os
cavalos e os que se assentaram sobre eles: os cavaleiros tinham
couraças cor de fogo, e de jacinto, e de enxofre, e as cabeças dos
cavalos eram como cabeças de leões, e fora de sua bocas proceder
fogo, fumaça e enxofre. Um terço da humanidade foi morto pelas três
pragas, pelo fogo, pela fumaça e pelo enxofre, que saíam das suas
bocas. Porque o poder dos cavalos estava nas suas bocas e nas suas
caudas; as suas caudas são semelhantes a serpentes, e têm cabeças, e
com elas causavam dano. (9:15-19)
A morte, que tinha tomado umas férias sob a quinta trombeta ( 9:5-6 ),
agora retorna com uma vingança. Os quatro anjos (os presos junto ao rio
Eufrates, v 14 ) que havia sido preparado por Deus para esta exatahora,
dia, mês e ano (cf. Mt 24:36 ) foram liberados. No momento exato no
ano pré-determinado, o mês eo dia e hora muito exata solicitada pelo plano
soberano de Deus, Ele vai lançar estes quatro demônios de alto escalão
para que Ele possa usá-los em seu julgamento em curso do mundo.
O objetivo chocante, terrível para a liberação desses líderes e suas
hordas demoníacas era para que eles pudessem matar um terço da
humanidade ("os que habitam sobre a terra"; 08:13 ). O julgamento do
quarto selo matou um quarto da população da terra ( 06:08 ), o
adicional terceiro traz o número de mortos a partir destes dois acórdãos
sozinho a mais de metade da população pretribulation da Terra. Esse total
escalonamento não inclui aqueles que pereceram no outro selo e
julgamentos trompete. A ênfase repetida ao longo dos julgamentos
trompete em um terço (cf. 8:7-12 ) demonstra de forma convincente que
estes são, julgamentos divinos precisos controlados e não meros desastres
naturais.
A terrível carnificina irá interromper completamente a sociedade
humana. O problema da eliminação dos cadáveres só será inconcebível. O
cheiro enjoativo de cadáveres em decomposição irá permear o mundo, e
vai demorar um enorme esforço por parte dos sobreviventes para enterrá-
los em valas comuns ou queimá-los. Como esses demônios infligir a morte
é especificamente revelado no v 18 .
Para abate bem mais de um bilhão de pessoas vai exigir uma força
inimaginável poderoso. João informou que o número dos exércitos dos
cavaleiros era um surpreendente duzentos milhões. Este é provavelmente
um número exato, ou mais em geral especificações, tais como aqueles
usados em 5:11 e 7:09 , teria sido utilizado. Então, como se antecipando
que alguns leitores céticos duvidam que grande número, João insistiu
enfaticamente sobre a precisão do número, testemunhando "Eu ouvi o
número deles." Além dos demônios que vagavam pela Terra ao longo da
história, o "forças espirituais do mal, nas regiões celestes" ( . Ef 6:12 )
lançou recentemente a terra (cf. 09:01 ; 00:04 ), e os inúmeros demônios
vinculados liberado do abismo na soar da quinta trombeta vem um novo
exército de demônios duzentos milhões forte. O uso do
plural exércitos pode implicar que a força de ataque será dividida em
quatro exércitos, cada comandado por um dos demons anteriormente
ligados.
Alguns sugeriram que este é o exército humano referidas no 16:12 e
liderado por "os reis do oriente", observando que o exército chinês Red
teria contado 200 milhões durante a década de 1970. Mas não é feita
qualquer referência ao tamanho do exército liderado pelos reis do
Oriente. Além disso, o exército entra em cena durante a sexta taça
julgamento, que ocorre durante a sétima trombeta, e não o sexto. Embora
possa haver na época um exército permanente existente de duzentos
milhões, a impossibilidade de empacotamento, fornecimento e transporte
de uma força humana tão vasta em todo o mundo também argumenta
contra esse exército sendo um exército humano. A linguagem figurada
usado para descrever cavalos deste exército sugere que este é um
sobrenatural ao invés da força humana, assim como o fato de que ele é
comandado por quatro demônios recém-lançados.
Antes de descrever os cavalos, os agentes reais de destruição, João
descreveu brevemente os que estavam sentados sobre eles. Ele observou
que os cavaleiros tinham couraças cor de fogo, e de jacinto, e de
enxofre. A cor do fogo é vermelho, a de jacinto, escuro azul ou preta
como o fumo, a de enxofre, um amarelo sulfuroso, descrevendo a rocha
que, quando inflamado, produz uma chama ardente e gás sufocante. Essas
são as cores e as características do inferno
(cf. 14:10 , 19:20 , 20:10 , 21:08 ), e eles pintam um quadro terrível da ira
de Deus derramada sobre o mundo pecaminoso por esses demônios. Estas
cores são uma reminiscência da destruição de Sodoma, Gomorra, e as
cidades próximas ( Gênesis 19:24-28 ).
Cavalos são freqüentemente associados com a guerra na Bíblia (por
exemplo, Ex 14:09 ss. ;. Dt 11:04. ; 20:01 ; Josh 11:04 , 1
Sam 13:05. , 2 Sam 01:06. ; 08:04 ; Sl 33:17 ; Prov 21:31 ; Isa 05:28. ; Jer
06:23 ; Ez . 23:23-24 ; 38:4 , 15 ; Dan
11:40 ; Hos 01:07. ; Joel 2:04 ; Nah 3:2-3 ), mas é evidente que eles não
são cavalos reais. Usando a linguagem descritiva de sua visão, João
observou que as cabeças dos cavalos eram como cabeças de leões. Assim
como leões estes demônio força ferozmente, incansavelmente, com
determinação perseguir e matar suas vítimas. João observou três maneiras
que os cavalos demônio matou suas vítimas, as quais figura a violenta
fúria devastadora do inferno. Eles incinerados-los com fogo, e asfixiou-los
com fumaça e enxofre. João viu que o resultado devastador deste assalto
demoníaco mortal seria que um terço da humanidade foi morto pelas
três pragas, pelo fogo, pela fumaça e pelo enxofre que saíam das suas
bocas.
Pode-se notar que a palavra pragas aparece frequentemente na parte
restante da revelação
( 11:06 , 15:01 , 6 , 8 , 16:09 , 21 , 18: 4 , 8 , 21:09 , 22:18 ) como um
termo para as sentenças definitivas destrutivos. Como se a descrição que
ele já deu não fosse assustador o bastante, João vê mais sobre o poder
mortal dos demônios. Ele está ciente de que não é só o poder dos cavalos
estava nas suas bocas, mas também nas suas caudas. Tendo comparado
as cabeças dos cavalos para os leões selvagens, João observa que suas
caudas eram semelhantes mortais, venenosas serpentes e têm cabeças, e
com eles fazem mal. The rabos de cavalo não eram
reais serpentes, porque os cavalos não eram cavalos reais. O cavalo era
ungido com força guerra, o leão com vicioso, o poder mortal, a serpente
com veneno mortal. Estas imagens descrevem a letalidade sobrenatural
desta força demoníaca em termos que são comumente entendidos no reino
natural. Ao contrário das picadas de escorpião infligidos durante o ataque
demoníaco anterior ( 09:05 ), os acidentes ofídicos causados por este host
será fatal.
A REAÇÃO DE DEFIANCE
E o resto da humanidade, que não foram mortos por estas pragas, não
se arrependeram das obras das suas mãos, de modo a não adorar os
demônios e os ídolos de ouro e de prata e de bronze e de pedra e de
madeira, que nem podem ver, nem ouvir, nem andar, e eles não se
arrependeram dos seus homicídios, nem das suas feitiçarias, nem da
sua prostituição, nem dos seus furtos. (9:20-21)
A morte de um terço da restante população da Terra será o desastre
mais catastrófico para ferir a terra desde o Dilúvio. No entanto, em uma
espantosa exibição de dureza de coração, o resto da humanidade, que
não foram mortos por estas pragas, não se arrependeram. É
inimaginável que, depois de anos de sofrimento e morte sob os juízos
terríveis de Deus, juntamente com a pregação poderosa de o evangelho
pelos 144.000 evangelistas judeus ( 7:1-8 ), as duas testemunhas ( 11:1-
14 ), um anjo no céu ( 14:6-7 ), e outros crentes ( Matt. 24:14 ), os
sobreviventes ainda se recusam a arrepender-se. Como aqueles que
rejeitaram Jesus, apesar de ver Seus milagres, ouvir a Sua poderosa
pregação, ea pregação de Sua ressurreição, eles vão "cumprir a palavra do
profeta Isaías que ele falou:" Senhor, quem creu em nossa pregação? E
para quem tem o braço do Senhor foi revelado? "Por esta razão eles não
podiam crer, porque Isaías disse outra vez:" Cegou-lhes os olhos e
endureceu-lhes o coração, para que eles não vejam com os olhos e
perceber com o coração, e se convertam e eu os cure "( João 12:38-
40 ). Tendo falhado em acatar a advertência da Bíblia: "Hoje, se ouvirdes a
sua voz, não endureçais os vossos corações" ( Heb. 04:07 ), perecerão
(cf. Rev. 16:09 , 11 ) . Tragicamente, eles vão escolher para adorar o
dragão ea besta (Anticristo), em vez do Cordeiro (cf. 13:4-8 ).
Como ele conclui seu relato sobre essa visão incrível, João enumera
cinco pecados representante da rebeldia dos que se recusaram a se
arrepender. Primeiro, eles não se arrependeram das obras das suas
mãos, de modo a não adorar os demônios e os ídolos de ouro e de
prata e de bronze e de pedra e de madeira, que nem podem ver, nem
ouvir, nem andar (cf. . Dt 04:28 ; Pss 115:5-7. ; 135:16-17 ). Desde a
queda, os homens praticaram a idolatria, adorando as obras das suas
mãos. Essa frase é usada nas Escrituras para se referir aos ídolos
(cf. Dt 27:15. ; 31:29 , 2 Reis 19:18 , 22:17 , 2 Crônicas 32:19. ; 34:25 ; Sl
135:15 ; Isa 02:08.; 17:08 , 37:19 , Jer 01:16. ; 25:6 , 7 , 14 , 32:30 ; 44:8 ;
Hos 14:03 ; Mic 05:13. , Hag 02:14 , Atos 07:41 ). Nos tempos antigos (e
mesmo em algumas culturas hoje) as pessoas realmente adorado ídolos de
ouro e de prata e de bronze e de pedra e de madeira, que nem podem
ver, nem ouvir, nem andar (ver denúncias desprezo de Deus de tal
insensatez em Ps . 115:1-8 ; Isa 40:19-20 ; 44:8-20 ; Jeremias 10:3-
5. ; Dan 5:23 ;. cfRom 1. :18-32 ). Mas adorar nenhum ídolo ou falsa
divindade é de fato a adorar demônios ( Dt 32:17. ; Sl 106:37 ). A
Septuaginta (a tradução grega do Antigo Testamento) a prestação
de Salmo 96:5 diz: "Todos os deuses dos povos são demônios." O apóstolo
Paulo declarou que "as coisas que os gentios sacrificam, as sacrificam aos
demônios "( 1 Coríntios. 10:20 ). Quando as pessoas adoram ídolos,
deuses que não existem, demônios que não existem representará esses
deuses e mantenha os idólatras cativos para o seu poder demoníaco e
decepção. As falsas religiões não são nulas de o sobrenatural, pois eles
estão cheios dele, porque elas são as melhores oportunidades para os
demônios para capturar almas. Eles são as fortalezas de 2 Coríntios 10:4-
5 , que deve ser agredido com a verdade, se as almas estão a ser entregue.
Nesse ponto futuro na história do mundo, a idolatria, misticismo,
espiritismo, satanismo, e todas as outras formas de religião falsa se torne
pandemia, como demônios levar as pessoas a um comportamento mais
perverso e vicioso. Desenfreada, sem restrições, a maldade escalada vai
cometer loucuras, como nunca antes na história da humanidade (cf. 1 Tim
4:01. ; 2 Tim 3:1-5 , 13 ). Como resultado, além de idolatria, crimes
violentos comoassassinatos será galopante. Desprovido de qualquer senso
de moralidade, mal, as pessoas que não se arrependem vai imitar assassina
sede de sangue do demônio horda. Crentes no Deus verdadeiro, sem
dúvida, ser os seus principais alvos, uma vez que lançar-se em busca de
vingança pelos desastres Deus trouxe sobre eles.
João descreve um terceiro pecado revelou a sua visão vai caracterizar
esse tempo trágico como feitiçarias, a palavra grega da qual as palavras
inglesas "farmácia" e "produtos farmacêuticos" derivam. Drogas foram e
ainda são acreditados para induzir um estado religioso mais elevado de
comunhão com as divindades. (Para uma discussão de tais práticas,
ver Efésios, MacArthur New Testament Commentary [Chicago: Moody,
1986]., 229-34) pharmakon também pode se referir a venenos, amuletos,
encantamentos, sessões espíritas, feitiçaria, encantamentos, feitiços, entrar
em contato com médiuns , ou qualquer objeto que está ligado à idolatria
pagã para provocar luxúria ou de seduzir. As pessoas vão mergulhar mais
fundo nas armadilhas satânicas da religião falsa.
O quarto pecado do qual o regenerado se recusam a se afastar
é imoralidade. Porneia ( imoralidade ) é a raiz da palavra do Inglês
palavra "pornografia." É um termo geral que descreve o pecado sexual de
cada variedade, incluindo fornicação, adultério, estupro e
homossexualidade. Perversões sexuais indescritíveis serão correndo solta
naquele dia.
Finalmente, as pessoas se recusam a arrepender-se de furtos. Assim
como a moralidade, a honestidade será inexistente, pois as pessoas
competem por cada vez mais escassos os suprimentos de alimentos,
roupas, água, abrigo e medicamentos.
Sob a influência das forças demoníacas maciças o mundo vai descer
em um pântano da religião falsa, assassinato, perversão sexual e crime sem
precedentes na história humana. É preocupante perceber que o Senhor virá
um dia "para executar juízo sobre todos e convencer a todos os ímpios de
todas as obras ímpias que fizeram de uma forma ímpios, e de todas as
duras palavras que ímpios pecadores disseram contra ele "( Judas 15 ). À
luz do que vem o julgamento é da responsabilidade de todos os crentes a
proclamar fielmente o evangelho aos incrédulos, assim, "arrebatando-os do
fogo" ( Judas 23 ).

Quando Deus quebra o silêncio


(Apocalipse 10:1-11)
22
Vi outro anjo forte que descia do céu, vestido de uma nuvem, eo arco-
íris estava sobre a sua cabeça e seu rosto era como o sol, e os seus pés
como colunas de fogo, e tinha na sua mão um livrinho que foi
aberto. Ele colocou seu pé direito sobre o mar eo esquerdo sobre a
terra, e clamou com grande voz, como quando um leão ruge, e quando
ele clamou, os sete trovões fizeram soar as suas vozes. Quando os sete
trovões tinha falado, eu ia escrever; ". Sela o que os sete trovões
falaram, e não escrevê-los", e eu ouvi uma voz do céu, dizendo: Então
o anjo a quem eu vi em pé sobre o mar e sobre a terra levantou a mão
direita para o céu, e jurou por aquele que vive para todo o sempre,
que criou o céu e as coisas nele, ea terra e as coisas nele, eo mar eo
coisas nele, que não será sem mais demora, mas nos dias da voz do
sétimo anjo, quando ele estiver para tocar a trombeta, então o
mistério de Deus está terminado, como Ele pregou aos Seus servos, os
profetas. E a voz que ouvi do céu, ouvi novamente a falar comigo, e
dizendo: "Vai, toma o livro que está aberto na mão do anjo em pé
sobre o mar e sobre a terra." Então eu fui para o anjo, dizendo-lhe
que me desse o livrinho. E ele disse-me: "Toma-o e devora-o; ele fará
amargo o teu ventre, mas na tua boca será doce como mel." Tomei o
livrinho da mão do anjo eo devorei, e na minha boca era doce como
mel, e quando eu tinha comido, o meu ventre ficou amargo. E
disseram-me: "Você que profetizes outra vez a muitos povos, nações,
línguas e reis." (10:1-11)
Uma questão que tem perturbado o povo de Deus ao longo da história
é por que Deus permitiu o mal no mundo. Os ímpios muitas vezes parecem
prosperar. Sin aparentemente corre solta e sem controle. Por que, as
pessoas perguntam, que Deus não parar toda a carnificina, corrupção e
caos no mundo? Por que Ele permite que seus filhos sofram? Quando é
que a justiça divina prevalecerá e os justos serem entregues e os maus
punidos?
Em meio a suas provações Jó queixou-se que "as tendas dos destroyers
prosperar, e os que provocam a Deus estão seguros. ... Por que o ímpio
ainda viver, continuar, também se tornou muito poderoso "(? Job
00:06 ,21:07 ). Os salmistas freqüentemente perguntam por que Deus
tolera maus. No Salmo 10:1-5 , o salmista pede a Deus,
Por que você de longe, ó Senhor?
Por que te escondes em tempos de angústia?
Em orgulho dos ímpios perseguem furiosamente o aflito;
Deixe-os ser apanhado nas tramas que eles conceberam.
Pois o ímpio gloria do desejo do seu coração,
E o homem maldições e gananciosos rejeita o Senhor.
Os ímpios, na altivez do seu rosto, não o buscam.
Todos os seus pensamentos são: "Não há Deus".
Seus caminhos prosperar em todos os momentos;
Os teus juízos estão em alta, fora da sua vista.
"Até quando, ó Deus, a insultar adversário", lamentou Asafe ", eo
inimigo desprezar seu nome para sempre? Por que você retirar o seu lado,
até mesmo sua mão direita? "( Sl. 74:10-11 ). Em outro Salmo Asafe
suplicou: "Ó Deus, não permanecer em silêncio, não ficar em silêncio e, ó
Deus, não fique parado. Pois eis que teus inimigos fazem tumulto, e os que
te odeiam ter exaltado a si mesmos "( Sl. 83:1-2 ). No Salmo 94:3-4 um
salmista anônimo queixou-se a Deus: "Quanto tempo deve ímpios, Senhor,
até quando serão as ímpios exultam? Eles derramam palavras, eles falam
arrogantemente; todos os que praticam a iniqüidade não se glorie ".
Ecoando o grito dos salmistas, Jeremias orou:
Justo és Tu, ó Senhor, que eu iria defender meu caso com você;
Na verdade, eu iria discutir questões de justiça com vocês:
Por que o caminho dos ímpios prospera?
Por que são todos aqueles que lidam com a traição à vontade?
Você plantou, eles também criaram raízes;
Eles crescem, eles têm mesmo produziu frutos.
Você está perto de seus lábios
Mas, longe de sua mente.
Mas Tu me conheces, ó Senhor;
Você me vê;
E você examinar a atitude do meu coração para você.
Arrastá-los fora como ovelhas para o matadouro
E separá-los para um dia de carnificina! ( Jer. 12:1-3 )
"Seus olhos são muito puros para aprovar o mal", afirmou Habacuque ", e
você não pode olhar na maldade com favor. Ora, "o profeta confuso passou
a perguntar:" Você olha com favor para aqueles que aleivosamente? Por
que você está em silêncio quando os ímpios devoram os que são mais
justos do que eles? "( Hab. 01:13 ). Os mártires da Tribulação nos céus
clamou a Deus: "Até quando, Senhor, santo e verdadeiro, você vai abster-
se de julgar e vingar o nosso sangue dos que habitam sobre a terra?" ( Ap
6:10 ).
Toda a dor, tristeza, sofrimento e maldade no mundo fazer com que o
piedoso e longo para que Deus intervenha. Um dia está chegando quando
Ele vai quebrar seu silêncio, um dia em que todos os propósitos de Deus
sobre os homens eo mundo será consumada. Naquele tempo, o Senhor
Jesus Cristo voltará e estabelecer Seu reino terreno. Ele governará com
justiça, com "vara de ferro" ( Sl. 02:09 ), e "a terra se encherá do
conhecimento do Senhor como as águas cobrem o mar"
( Isa. 11:09 ). Todos os ateus, agnósticos e escarnecedores que zombaram
da idéia de que Cristo voltaria ( 2 Ped. 3:3-4 ) serão silenciados. A
milênios de pecado, mentiras, assassinatos, roubos, guerras, perseguição e
do martírio do povo de Deus vai ser longo. Satanás e suas hostes
demoníacas será amarrado e lançado no abismo por mil anos ( Ap 20:1-3 ),
não mais para tentar, atormentar, ou acusar os crentes. O deserto se tornará
um jardim florido (cf. Isaías 35:1. ; 51:3 ; Ez 36:34-35 ), as pessoas vão
viver vidas longas ( Isa 65:20. ) e não haverá paz entre antigos inimigos
em todos os níveis da sociedade, e até mesmo no reino animal ( Isa. 11:6-
8 ). A devastação de corações quebrados pelo pecado, relacionamentos
quebrados, casamentos desfeitos, famílias desfeitas, sonhos desfeitos,
quebrados pessoas-serão curados.Amargura, tristeza, luto e dor
desaparecerão como a névoa da manhã antes do sol do meio-dia
(cf. Ap 7:17 ; 21:04 ).
O soar da sétima trombeta, que anuncia o retorno iminente e reino do
Senhor Jesus Cristo, vai inaugurar nesse dia tão esperado: "E o sétimo anjo
tocou a trombeta, e houve no céu grandes vozes, dizendo: O reino de o
mundo tornou-se o reino de nosso Senhor e do seu Cristo, e Ele reinará
para todo o sempre "( 11:15 ). A sétima trombeta vai liberar os sete rápido-
fogo tigela juízos que precedem imediatamente o retorno de Cristo à terra
(16:1-21 ).
Mas antes da sétima trombeta soa haverá um interlúdio, que se estende
a partir de 10:01 a 11:14 , permitindo que João (e os leitores de hoje em
dia) para fazer uma pausa e assimilar as verdades surpreendentes que só
foram reveladas a ele . O interlúdio entre a sexta ea sétima trombetas
paralelos tais interlúdios no selo e julgamentos tigela. Entre o sexto eo
sétimo selos, veio o intervalo do capítulo 7 , entre o sexto eo sétimo taças
vem o breve interlúdio de 16:15 . Estes interlúdios incentivar o povo de
Deus em meio à fúria e horror do juízo divino, e lembrá-los de que Deus
ainda está no controle soberano de todos os eventos. Durante os intervalos
Deus consola o seu povo com o conhecimento de que Ele não os esqueceu,
e que acabará por ser vitorioso.
Isso é especialmente verdadeiro no mais distante (em termos da
quantidade de material a ele dedicado) dos três intervalos, esta entre o
sexto eo sétimo cornetas ( 10:01-11:14 ). Os crentes vivos durante esse
tempo vai durar os horrores inimagináveis de um assaltado demônio,
mundo de pecado louco. Como os crentes dos dias de Malaquias
(cf. Mal. 3:16-17 ), eles temem ser arrastados pelos juízos divinos que
estão devastando a terra.Deus vai confortar e assegurar-lhes que Ele não os
esqueceu e que ele ainda controla os eventos e protege os seus.
Capítulo 10 descreve os acontecimentos deste interlúdio preparando
para a trombeta final de abertura. Fá-lo, descrevendo cinco características
incomuns: um anjo incomum, um ato incomum, uma resposta incomum,
um anúncio incomum, e uma missão incomum.

AN ANGEL UNUSUAL
Vi outro anjo forte que descia do céu, vestido de uma nuvem, eo arco-
íris estava sobre a sua cabeça e seu rosto era como o sol, e os seus pés
como colunas de fogo, e tinha na sua mão um livrinho que foi
aberto. (10:1-2 um )
Como faz todo Apocalipse
(cf. 04:01 ; 07:01 , 9 ; 15:05 , 18:01 , 19:01 ), Eidon ( vi ) marca o início
de uma nova visão. Após a sua visão das seis primeiras trombetas ( 08:06 -
09:21 ), João teve uma visão de alguém que até então não tinha
visto. Este anjo forte, é distinta da dos sete anjos que soar das sete
trombetas. Observando as semelhanças entre sua descrição e que de Cristo
em 1:12-17 , e que ele, como Cristo, desce em uma nuvem (cf. 1:07 ),
algumas identificar este anjo como Jesus Cristo. Mas vários fatores
argumentar contra essa identificação.
Primeiro, o uso de allos ( outro da mesma espécie) identifica este anjo
como um exatamente como os anjos trompete mencionados
anteriormente. Se Cristo estivesse sendo referido aqui, a
palavra heteros (outro de um tipo diferente) seria de esperar, uma vez que
Cristo é essencialmente diferente de anjos. Cristo não poderia ser descrito
como um anjo exatamente como os outros anjos, pois eles são criados, e
Ele é o incriado, Deus eterno.
Em segundo lugar, sempre que Jesus Cristo aparece em Apocalipse
João Lhe dá um título inconfundível. Ele é chamado de "a fiel testemunha,
o primogênito dos mortos, eo soberano dos reis da terra" ( 01:05 ), o filho
do homem ( 1:13 ), o primeiro eo último ( 01:17 ), o Vivente ( 01:18 ), o
Filho de Deus ( 2:18 ), "Aquele que é santo, que é verdadeiro" ( 3:07 ), "o
Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o princípio da criação de Deus
"( 3:14), "o Leão que é da tribo de Judá, a raiz de Davi" ( 5:05 ), o
Cordeiro ( 06:01 , 16 , 07:17 , 08:01 ), Fiel e Verdadeiro ( 19:11 ), a
Palavra de Deus ( 19:13 ), e "Rei dos Reis e Senhor dos Senhores
"( 19:16 ). É razoável supor que, se Cristo fosse o anjo em vista aqui Ele
estaria claramente identificados.
Terceiro, os outros anjos fortes, que claramente não podem ser
identificados com Cristo, aparecem em Apocalipse ( 5:02 ; 18:21 ). Uma
vez que outros anjos são assim designados, não há nenhuma razão para
associar esse título com Jesus Cristo. Além disso, enquanto o Cristo pré-
encarnado apareceu no Antigo Testamento, como o Anjo do Senhor, o
Novo Testamento em nenhum lugar se refere a ele como um anjo.
Em quarto lugar, é inconcebível que Jesus Cristo, a Segunda Pessoa da
Trindade, poderia fazer o juramento que este anjo faz nos versículos 5 e 6 :
"Então o anjo que vi em pé sobre o mar e sobre a terra levantou a mão
direita para o céu, e jurou por aquele que vive para todo o sempre, que
criou o céu e as coisas nele, ea terra e as coisas nele, eo mar e as coisas
nele. "Desde que Ele é Deus , o ressuscitado e glorificado Senhor Jesus
Cristo seria capaz de jurar por Ele (cf. Heb. 6:13 ).
Finalmente, este anjo veio descendo do céu para a terra. Para
identificá-lo, como também Cristo é adicionar outra vinda de Cristo à terra
imprevistas visto em outros lugares nas Escrituras, que não está de acordo
com as descrições bíblicas da segunda vinda
(cf. Mt 24:30. ; 25:31 , 2 Tessalonicenses 1:7-8. ).
Outros anjos descritos na Bíblia tem o mesmo esplendor que este anjo
tem. Ezequiel 28:11-15 descreve gloriosa aparência angelical de Lúcifer
antes de sua rebelião contra Deus:
Mais uma vez a palavra do Senhor veio a mim, dizendo:
"Filho do homem, levanta uma lamentação sobre o rei de Tiro e dize-lhe:
Assim diz o Senhor Deus,
"Você tinha o selo da perfeição,
Cheio de sabedoria e perfeito em formosura.
Estiveste no Éden, jardim de Deus;
Toda a pedra preciosa era a tua cobertura:
O rubi, o topázio eo diamante;
O berilo, o ônix e jaspe;
O lápis-lazúli, a turquesa ea esmeralda;
E o ouro, a obra de suas definições e tomadas,
Estava em você.
No dia em que você foi criado
Eles foram preparados.
Você era o querubim da guarda ungido,
E eu coloquei lá.
Você estava no monte santo de Deus;
Você andou no meio das pedras de fogo.
Perfeito eras nos teus caminhos,
Desde o dia em que foste criado
Até que se achou iniqüidade em ti. "'"
Daniel teve uma visão de um anjo, a quem ele descreveu como "um
homem vestido de linho, cuja cintura estava cingido com um cinto de ouro
puro de Ufaz. Seu corpo era como o berilo, o seu rosto tinha a aparência de
relâmpago, seus olhos eram como tochas de fogo, seus braços e pés como
o brilho de bronze polido, eo som de suas palavras como o som de um
tumulto "( Dan. 10:5-6 ). (Que o anjo da visão de Daniel não é o Cristo
pré-encarnado é evidente a partir do fato de que ele requer a ajuda de
Michael para combater demônios, v 13 ).
Tendo introduzido este anjo poderoso, João descreve seu traje
espetacular. Ele estava vestido com uma nuvem, vestindo a roupagem do
céu sobre os ombros poderosos. Que simboliza seu poder, majestade e
glória, eo fato de que ele vem trazendo julgamento. As nuvens estão
associadas com a segunda vinda de Cristo em juízo em 01:07 , 14:14-
16 , Mateus 24:30 , Marcos 13:26 , 14:62 e Lucas 21 : 27 .
João também viu um arco-íris sobre a sua cabeça. Iris ( arco-íris )
era a deusa grega que personificava o arco-íris, e serviu como um
mensageiro dos deuses. No grego clássico iris foi usado para descrever
qualquer halo brilhante em torno de outro objeto, como o círculo ao redor
dos olhos na cauda de um pavão, ou a íris de um olho (Marvin R.
Vincent, Word Studies no Novo Testamento [Reprint; Grand Rapids :
Eerdmans, 1946]; 2:477). Aqui ele descreve o brilhante arco-íris multicor
em torno da cabeça do anjo que reflete seu glorioso esplendor. A mesma
palavra foi usada em 4:03 para descrever o arco-íris que rodeava o trono
de Deus.
Enquanto a nuvem simboliza o julgamento, o arco-íris representa a
misericórdia da aliança de Deus no meio do julgamento (como fez
em 4:03 ). Depois do dilúvio, Deus deu o arco-íris como sinal de Sua
promessa para nunca mais destruir o mundo por água ( Gênesis 9:12-
16 ). O arco-íris com a qual o anjo é coroado vai tranquilizar as pessoas de
sua misericórdia de Deus no meio de juízos vindouros. Malaquias 3:16 ao
04:02 apresenta esta mesma dualidade de promessa da aliança de
misericórdia de Deus para com Seu povo no meio do julgamento:
Então aqueles que temiam ao Senhor falaram uns aos outros, e que o
Senhor deu atenção e ouviu, e um memorial foi escrito diante dele para
os que temem o Senhor e que estima o seu nome. "Eles serão meus", diz
o Senhor dos Exércitos ", no dia em que eu preparo minha própria posse,
e eu vou poupá-los como um homem poupa a seu filho que o serve."
Então você vai voltar a distinguir entre o justo eo ímpio, entre o que serve
a Deus eo que não o serve. "Pois eis que vem o dia, ardente como uma
fornalha e todos os soberbos, e todos os malfeitores serão palha, eo dia
que está chegando vai colocá-las em chamas", diz o Senhor dos Exércitos
", de modo que ele vai deixar eles nem raiz nem ramo. Mas para vós que
temeis o meu nome, o sol da justiça se levantará trazendo cura em suas
asas, e você vai sair e pular sobre como bezerros da estrebaria. "

Passando para descrever a aparição do anjo, João observa em primeiro


lugar que o seu rosto era como o sol (cf. 18:01 ). Sua brilhante, glória
radiante, superando de longe a de Moisés (cf. Ex. 34:29-35 ), acendeu-se a
terra como o escaldante do meio-dia de sol (cf. 18:01 ). No entanto,
mesmo que o brilho é apenas um reflexo pálido da Shechiná glória de
Deus, que "habita em luz inacessível, a quem nenhum homem viu nem
pode ver" (1 Tm. 6:16 ), pois, como Ele disse a Moisés: "Você não pode
ver a minha face, porquanto homem nenhum pode ver-Me e viver" ( Ex.
33:20 ). A mesma glória pura brilhava o rosto do Senhor Jesus exaltado
em 01:16 .
João próxima descreveu o anjo pés e pernas como sendo como firmes
e estáveis, imóveis colunas de fogo. que simboliza sua santidade inflexível
em carimbar o seu juízo sobre a terra, aqui retratado como fogo que
consome os ímpios (cf. Mal 4.: 1 ).
Alguns argumentam que o uso de biblaridion ( livrinho ) no
versículo 2 distingue este livro do biblion ("book") de 5:01 . Mas esse
raciocínio ignora o fato de que biblaridion é o diminutivo de biblion, e
que bibliontambém é usado para se referir ao caderninho em 10:08 . Ao
invés de distinguir este livro daquele no capítulo 5 , a forma diminutiva
apenas acrescenta mais uma descrição do mesmo nesta visão. O livro
precisava ser menor por causa do simbolismo desta visão, já que João era
para comê-lo. O uso do particípio perfeito HeNe ōgmenon ( que estava
aberta ) enfatiza a idéia de o livro ser aberto, tendo sido aberto, ele deve
permanecer aberto.Que o identifica mais com a rolagem agora totalmente
desenrolado de 5:01 . O pequeno livro deitado aberto na mão deste anjo
incomum revela todos os terrores do juízo divino ainda está por vir.

UM ATO INCOMUM
Ele colocou seu pé direito sobre o mar eo esquerdo sobre a terra, e
clamou com grande voz, como quando um leão ruge, e quando ele
clamou, os sete trovões fizeram soar as suas vozes. (10:02 b -3)
Que o anjo colocou um pé sobre o mar e outro sobre a terra mostra o
seu enorme tamanho a partir da perspectiva da visão de João. Uma vez que
nenhuma limitação é dada na descrição do mar e da terra, essa ação do
anjo demonstra autoridade soberana de Deus para julgar a terra inteira
(cf. 07:02 ; Ex 20:04 , 11 ; Ps. 69:34 ), que Ele irá em breve ter de volta a
partir do usurpador, Satanás. Paulo escreveu: " A terra é do Senhor, e
tudo o que ele contém " ( 1 Coríntios. 10:26 ). Ato do anjo também
simbolicamente antecipa os próximos julgamentos da sétima trombeta e os
sete taças sobre toda a terra.
De acordo com o seu enorme tamanho, o anjo clamou com grande
voz, como quando um leão ruge. Seu grito reflete o poder, majestade e
autoridade de Deus. Os profetas do Velho Testamento também conectar
uma voz alta que ruge, leonina com o julgamento. Jeremias predisse que
O Senhor brama de alto
E a sua voz de Sua santa morada;
Ele vai rugir fortemente contra seu rebanho.
Ele vai gritar como os que pisam as uvas,
Contra todos os habitantes da terra. ( Jer. 25:30 )
Oséias escreveu que "o Senhor ... vai rugir como um leão, na verdade ele
vai rugir" ( . Hos 11:10 ), enquanto que na profecia de Joel "o Senhor ruge
de Sião e solta sua voz de Jerusalém, e os céus e as tremer a terra "( Joel
3:16 ). Amos também representa um forte juízo cry ( Amós
1:02 , 3:08 ). Isso não quer dizer que a voz do anjo era incoerente
gritando. Em vez disso, ele estava falando claramente, mas com grande
volume para captar a atenção e causa medo. O que o anjo disse realmente é
gravado em 10:06 .
Após o anjo gritou uma coisa incrível aconteceu: os sete trovões
fizeram soar as suas vozes. Sete fala de perfeição, finalidade, e
perfeição. Trovão é muitas vezes um prenúncio de julgamento nas
Escrituras (cf.08:05 ; 11:19 ; 16:18 ; 1 Sam 02:10 ; . 2 Sam 22:14 ; Sl
18:13 ; João 12:28-30 ). Êxodo 09:23 registra que "Moisés estendeu a sua
vara para o céu, eo Senhor enviou trovões e saraiva, e fogo desceu à
terra. E o Senhor fez chover granizo sobre a terra do Egito. "Em 1 Samuel
07:10 "o Senhor trovejou com grande estrondo no mesmo dia contra os
filisteus, e os confundiu, de modo que foram derrotados diante de Israel."
Isaías escreveu: "Do Senhor dos Exércitos será punido com trovões e
terremoto e do barulho" ( Isa. 29:6 ). Estes sete altos, quebrando, vozes
poderosas clamam por vingança e julgamento sobre a terra
pecaminosa. O trovão era separado a voz do anjo e pode ter representado a
voz de Deus (cf. 1 Sam 07:10. ; Sl 18:13 ). O texto não diz o que
o thunder disse, mas ouvi-lo, certamente, teria acrescentado ao terror da
cena do julgamento (cf. 08:05 , 11:19 ,16:18 ).

UMA RESPOSTA UNUSUAL


Quando os sete trovões tinha falado, eu estava prestes a escrever, e eu
ouvi uma voz do céu, dizendo: (10:04) "Sela o que os sete trovões
falaram, e não escrevê-los."
Os sete trovões não se limitou a fazer um barulho alto, mas comunicou
informações que João estava prestes a escrever. Em obediência aos
mandamentos de Deus, João já tinha escrito muito do que ele viu em suas
visões. No capítulo 1 João diz que ele "foi arrebatado em espírito no dia do
Senhor, e ouvi por detrás de mim uma grande voz como o som de uma
trombeta, dizendo: Escreve num livro o que você vê, e envia-o às sete
igrejas : Éfeso, Esmirna, Pérgamo, Tiatira, Sardes, Filadélfia e Laodicéia
"( 1:10-11 ). Mais tarde nesse capítulo, o ressuscitado e glorificado Senhor
Jesus Cristo ordenou a João: "Escreve as coisas que tens visto, e as coisas
que são, e as coisas que hão de acontecer depois destas coisas"
( 1:19 ). João também foi especificamente ordenado a escrever cada uma
das cartas às sete igrejas ( 02:01 , 8 , 12 , 18 , 3:01 , 7 , 14 ). Mais tarde,
em Apocalipse, João seria mais uma vez comandou a escrever o que ele
viu em suas visões ( 14:13 , 19:09 , 21:05 ).
Mas antes que João pudesse gravar a mensagem dos sete trovões,
ele ouviu uma voz do céu (cf. v 8 ; 11:12 , 14:02 , 13 , 18:04 ) dizendo:
"Sela o que os sete trovões falaram, e não escrevê-los." Se a voz era a
do Pai, Jesus Cristo, ou de outro anjo não é revelado. O comando, no
entanto, claramente se originou com Deus, que Aquele que havia ordenado
a João para escrever (cf. 22:10 ). A razão pela qual João foi proibido de
gravar a mensagem dos sete trovões não é revelado. Pode ser que o juízo
que proferiu é simplesmente demasiado terrível para ser
revelado. Qualquer especulação sobre o conteúdo específico de sua
mensagem é inútil, se Deus queria que fosse conhecido, Ele não teria
proibido João escrevê-lo.
Daniel também foi proibido de gravar alguns elementos de suas
visões. Em Daniel 8:26 , ele foi ordenado: "A visão da tarde e da manhã,
que foi dita, é verdadeira, mas guardar o segredo visão, pois se refere a
muitos dias no futuro." Mais tarde, foi-lhe dito: " Siga o seu caminho,
Daniel, porque estas palavras estão escondidas e seladas até o tempo do
fim "( Dan. 00:09 ). O apóstolo Paulo foi "arrebatado ao paraíso e ouviu
palavras inefáveis, as quais o homem não é permitido falar" ( 2 Coríntios.
12:04 ). Existem algumas verdades que Deus escolheu não revelar: "As
coisas encobertas pertencem ao Senhor nosso Deus, mas as reveladas nos
pertencem a nós ea nossos filhos para sempre, para que possamos observar
todas as palavras desta lei" ( Dt . 29:29 ), "Deus troveja com a sua voz
maravilhosamente, fazendo grandes coisas, que nós não compreendemos"
( Jó 37:5 ).As palavras dos sete trovões se enquadram nessa categoria. Eles
são as únicas palavras no livro de Apocalipse que estão selados.

UM ANÚNCIO UNUSUAL
Então o anjo que vi em pé sobre o mar e sobre a terra levantou a mão
direita para o céu, e jurou por aquele que vive para todo o sempre,
que criou o céu e as coisas nele, ea terra e as coisas nele, eo mar e as
coisas nele, que haverá atraso há mais tempo, mas nos dias da voz do
sétimo anjo, quando ele estiver para tocar a trombeta, então o
mistério de Deus está terminado, como Ele pregou aos Seus servos os
profetas. (10:5-7)
Em um ato solene, o anjo que João vi em pé sobre o mar e sobre a
terra (v. 2 ) levantou a sua mão direita (o pequeno livro estava em sua
mão esquerda, v 2 ) para o céu (onde Deus habita), o gesto padrão para a
tomada de um juramento solene (cf. Dt 32:40. ; Dan 0:07 ). Para dar esse
voto é afirmar diante de Deus que alguém vai falar a verdade. Esse voto
indicaram que o que o anjo estava prestes a dizer que era da maior
importância e veracidade.
Alguns sugerem que o ato do anjo viola a proibição, dado pelo Senhor
Jesus Cristo em Mateus 5:34-35 , contra tomar juramentos: "Mas eu vos
digo, não fazem juramento em tudo, nem pelo céu, porque é o trono de
Deus, nem pela terra, porque é o estrado de seus pés, nem por Jerusalém,
porque é a cidade do grande Rei ". Mas, obviamente, um ser perfeitamente
santo não podia fazer nada contrário aos mandamentos de Deus. A Bíblia
não proíbe a tomada de votos, mas sim a tomada de posse evasiva dos
juramentos com a intenção de enganar (como os escribas e fariseus
fizeram;. Cf . Mateus 23:16-22 ). Escritura registra os juramentos de tais
pessoas de Deus como Abraão ( Gênesis 21:25-31 ), Isaac ( Gen. 26:26-
31 ), David ( 1 Sam. 20:12-17 ), e o apóstolo Paulo ( Atos 18:18 ). Além
disso, a Bíblia registra que o próprio Deus tomou juramento (por
exemplo,Gênesis 22:16-18 , Lucas 1:73 , Atos 02:30 ; Heb 6:13. ). (Para
uma discussão mais aprofundada da questão de tomar votos,
ver James MacArthur New Testament Commentary [Chicago: Moody,
1998]., 263ff)
O anjo tomou o seu voto em nome de Aquele que vive para todo o
sempre, que criou o céu e as coisas nele, ea terra e as coisas nele, eo
mar e as coisas nele. Essa designação de Deus salienta Sua eternidade
(como em 1:18 , 04:09 , 10 , 15:07 ) e Seu poder soberano e sobre cada
coisa em Sua criação. Ele identifica a Deus como a causa última de tudo o
que é. Paulo e Barnabé, gritou para a multidão em Listra que buscou
divinizar-los "Homens, por que você está fazendo essas coisas? Nós
também somos homens da mesma natureza que você, e pregar o
evangelho, a vós que vos convertais dessas vaidades ao Deus vivo, que fez
o céu ea terra, o mar e tudo o que há neles "( Atos 14:15 ). Para os
filósofos gregos pagãos no Areópago em Atenas, Paulo declarou:
Homens de Atenas, eu observo que você é muito religiosa em todos os
aspectos. Por enquanto eu estava passando e examinar os objetos do
vosso culto, encontrei também um altar com esta inscrição: "AO DEUS
DESCONHECIDO." Portanto, o que você adora na ignorância, isso que
eu vos anuncio. O Deus que fez o mundo e todas as coisas nele, sendo ele
Senhor do céu e da terra, não habita em templos feitos por mãos, nem
tampouco é servido por mãos humanas, como se precisasse de alguma
coisa, pois Ele mesmo é quem dá a todos pessoas da vida, a respiração e
todas as coisas, e ele fez de um só homem toda nação da humanidade a
viver em toda a face da terra, determinando os tempos designados e os
limites da sua habitação. ( Atos 17:22-26 )

Em ambos os casos, Paulo identificou Deus para os gentios pagãos, como


a origem ea causa primeira do universo criado. Assim, ele respondeu a
pergunta mais interessante no ser humano através dos tempos-a questão
das origens. Esta identificação de Deus como Criador ecoa a canção louvor
dos vinte e quatro anciãos registrados em 4:11 : "Tu és digno, nosso
Senhor e nosso Deus, de receber a glória, a honra eo poder, porque criaste
todas as coisas, e por causa da Tua vontade vieram a existir e foram
criadas. "A declaração abrangente que Deus criou o céu e as coisas nele,
ea terra e as coisas nele, eo mar e as coisas que ele revela que o âmbito
da criação Deus poder é abrangente (cf. Gênesis 01:01 ; Ex 20:11 ; Salmos
33:6 , 102:25 , 115:15 , 124:8 ; 134:3 ; 146:5-6 ; Isa 37:16. ; 42:5 ; Jer
32:17 , 51:15 ). Seu propósito para a Sua criação será cumprida através do
julgamento, renovação, destruição e recriação.
O conteúdo específico do juramento do anjo era que haverá atraso há
mais tempo, respondendo à pergunta dos mártires: "Quanto tempo?"
( 06:10 ), e as orações dos santos em 8:3-5 . A frase , mas nos dias da voz
do sétimo anjo, quando ele está prestes a soar indica que o juízo da
sétima trombeta está prestes a chegar e que não é um evento único, mas
cobre dia , indicando um período de tempo . Este período inclui os
julgamentos das sete taças ( 16:1-21 ), o que parece exigir algumas
semanas ou meses para se desenrolar. Assim, o som da sétima trombeta
traz o juízo final descrito nas bacias de indignação derramada sobre a
terra. O tempo da paciência de Deus é visto como tendo terminado, o
tempo para os atos finais do julgamento é visto como estando na mão. O
tempo previsto de perguntas dos discípulos registrada
em Mateus 24:3 e Atos 1:06chegou. As orações de todos os santos de
todas as idades para a consumação do reino de Deus está prestes a ser
respondida (cf. 6:9-11 ; Mateus 6:9-10 ). Quando o sétimo anjo soa: "O
reino do mundo [vai] tornar-se o reino de nosso Senhor e do seu Cristo, e
Ele reinará para todo o sempre" ( 11:15 ).
Naquela época, o mistério de Deus terá sido concluída, como Ele
pregou aos Seus servos, os profetas. Mistério na Escritura refere-se a
verdades que Deus tem escondido e vai revelar em seu tempo. Paulo
escreveu:
Ora, àquele que é poderoso para vos confirmar segundo o meu evangelho
ea pregação de Jesus Cristo, conforme a revelação do mistério que foi
mantido em segredo durante longos séculos passados, mas agora se
manifesta, e pelas Escrituras dos profetas, segundo o mandamento do
Deus eterno, foi dado a conhecer a todas as nações, levando à obediência
da fé. ( Rom. 16:25-26 )

Mistérios escondidos no passado que o Novo Testamento revela incluem


os "mistérios do reino" ( Matt. 13:11 ), o mistério da cegueira de Israel
( Rom. 11:25 ), o mistério do arrebatamento ( 1 Coríntios. 15:51 ), o
"mistério da iniqüidade" ( 2 Ts. 2:07 ), o "mistério de Cristo" ( Ef. 3:04 ) e
"Cristo e à Igreja" ( Ef. 5:32 ), o mistério de Cristo no crente ( Colossenses
1:26-27 ), eo mistério da Encarnação ( 1 Tm. 3:16 ). Paulo viu-se como um
"steward" ou guardião e dispensador desses grandes mistérios ( 1
Coríntios. 04:01 ), para "trazer à luz" estes mistérios ", que por muito
tempo [ter] sido escondida em Deus" ( Ef . 03:09 ).
O mistério de Deus (cf. 1 Coríntios 02:07. ; coronel 02:02 ) de que o
anjo falou é o de "a soma de todas as coisas em Cristo, as coisas nos céus e
as coisas na terra "( Ef. 1:10 ). É a consumação do plano de Deus para
trazer Seu glorioso reino de Cristo a plenitude. Envolve a salvação dos
eleitos e seu lugar no Seu glorioso reino e tudo o que se passa com
isso. Ele inclui o julgamento de homens e
demônios. O mistério anteriormente oculto refere-se a todos os detalhes
desconhecidos que são revelados a partir deste ponto até o final do
Apocalipse, quando os novos céus e nova terra são criados. Deus
havia pregado esse mistério (sem todos os detalhes revelados no Novo
Testamento) aos Seus servos, os profetas do Antigo Testamento, e os
homens como Daniel, Ezequiel, Isaías, Jeremias, Joel, Amós, Zacarias
escreveu sobre os eventos do fim dos tempos. Muito do detalhe, no
entanto, estava escondido e não revelado até o Novo Testamento (por
exemplo, Matt. 24 , 25 e 2 Tessalonicenses. 1:05 - 2:12 ), e mais
particularmente no capítulos anteriores do Apocalipse. Para os crentes que
vivem nesse momento em um mundo dominado por demônios,
assassinato, imoralidade sexual, abuso de drogas, roubos e desastres
naturais inigualáveis, a percepção de que o plano glorioso de Deus está
dentro do cronograma, o reino prometido está próximo, quando "a terra
será encherá do conhecimento da glória do Senhor como as águas cobrem
o mar "( Hab. 02:14 ), trará um grande conforto e esperança no meio do
julgamento.

UMA TAREFA UNUSUAL


E a voz que ouvi do céu, ouvi novamente a falar comigo, e dizendo:
"Vai, toma o livro que está aberto na mão do anjo em pé sobre o mar
e sobre a terra." Então eu fui para o anjo, dizendo-lhe que me desse o
livrinho. E ele disse-me: "Toma-o e devora-o; ele fará amargo o teu
ventre, mas na tua boca será doce como mel." Tomei o livrinho da
mão do anjo eo devorei, e na minha boca era doce como mel, e quando
eu tinha comido, o meu ventre ficou amargo. E disseram-me: "Você
que profetizes outra vez a muitos povos, nações, línguas e reis." (10:8-
11)
A voz João já havia ouvido falar do céu (v. 4 ), proibindo-o de gravar
as palavras dos sete trovões falaram com ele novamente. Como ele tinha
anteriormente (cf. 01:17 ; 04:01 ; 5:4-5 ; 7:13-14 ), João voltou a ser um
participante ativo nesta visão. Ele deixou o local de um observador para se
tornar um ator no drama. A voz lhe disse: " Vá, pegue o livro que está
aberto na mão do anjo em pé sobre o mar e sobre a terra. " Esta
terceira referência à localização do anjo enfatiza a autoridade incomum
que ele tem mais a terra. Então, em uma ilustração gráfica do que uma
resposta adequada por parte dos crentes para o julgamento iminente de
Deus deve ser, João foi dito, "Tomai e comei-lo, ele fará amargo o teu
ventre, mas na tua boca será doce como mel. " O anjo sabia que a
reação de João esta verdade seria. Obediente, como Ezequiel, antes dele
( Ez. 2:09 - 3:03 ), João na visão simbolicamente tomou o livrinho da
mão do anjo eo comi. À medida que o anjo havia predito, no João boca
era doce como o mel, mas quando ele tinha comido, seu estômago ficou
amargo.
O ato de comer o rolo simbolizavam a absorção e assimilação da
Palavra de Deus (cf. Sl 19:10. ; Jer 15:16 ; Ez 3:1-3 ). Quando João tomou
a palavra divina sobre os juízos remanescentes como o Senhor tomou
posse do universo, ele encontrou as palavras escritas sobre o
livrinho tanto doce como o mel e amargo. Doce porque João, como todos
os crentes, queria que o Senhor agir em juízo para ter de volta a terra que é
sua por direito e ser exaltado, honrado e glorificado como ele
merecia. Mas a realização dos desgraça terríveis aguardam os incrédulos
que virou doce sabor inicial em amargura.
Todos os que amam Jesus Cristo pode se relacionar com a
ambivalência de João. Crentes longo para Cristo voltar em glória, para que
Satanás será destruído, eo glorioso reino de nosso Senhor a ser criado na
terra, na qual Ele reinará na soberania universal e glória ao estabelecer no
mundo a justiça, a verdade ea paz . Mas, como Paulo ( Rom. 9:1-3 ),
lamentar amargamente sobre o julgamento dos ímpios.
De acordo com sua experiência agridoce, João foi dito: " Você que
profetizes outra vez a muitos povos, nações, línguas e reis. "Mais uma
vez indica que João estava sendo encomendado pela segunda vez (cf.1:19 )
para escrever o resto das profecias Deus iria lhe dar. O que ele estava
prestes a aprender seria mais devastador do que nada revelou e mais
glorioso. Ele era para ser fiel ao seu dever para gravar toda a verdade que
ele tinha visto e logo vejo. As profecias João receberiam se relacionar com
todos (resumido em quatro grupos de pessoas de 05:09 e 07:09 ) em todos
os lugares. Então João é para alertar sobre todos os julgamentos amargos
chegando a sétima trombeta e os sete taças. Como um exilado na ilha de
Patmos ( 01:09 ), ele não teve oportunidade de pregar a todas as nações,
mas ele estava a escrever as profecias e distribuí-las, de modo a alertar
todas as pessoas da amargura do juízo vindouro, e da morte eo
inferno. Pecadores em todos os lugares pode saber porque João registrou
essas profecias que, embora o julgamento é atualmente contido, um dia
futuro está chegando quando o sétimo anjo soará sua trombeta e domínio
do pecado será quebrado, a liberdade de Satanás e seus demônios vão
chegar a um fim, homens ímpios serão julgados, e os crentes serão
glorificados. Este capítulo apresenta um interlúdio de esperança tingida
com amargura que recorda a todos os cristãos de suas responsabilidades
evangelísticas para advertir o mundo daquele dia.

Duas Testemunhas
(Apocalipse 11:1-14)

23

Em seguida, foi-me dada uma vara de medição como uma equipe, e


alguém disse: "Levanta-te e mede o templo de Deus eo altar, e os que
nele adoram. Deixar de fora o átrio que está fora do templo e não
medi-la, pois foi dado às nações, e eles vão pisar aos pés a cidade santa
por quarenta e dois meses. E eu vou conceder a autoridade às minhas
duas testemunhas, e profetizarão por mil duzentos e sessenta dias,
vestidas de saco. "Estas são as duas oliveiras e os dois castiçais que
estão diante do Senhor da terra. E, se alguém lhes quiser fazer mal,
fogo sai da sua boca e devora os seus inimigos, assim, se alguém lhes
quiser fazer mal, ele deve ser morto desta maneira. Elas têm poder
para fechar o céu, para que a chuva não vai cair durante os dias da
sua profecia, e têm poder sobre as águas para convertê-las em sangue,
e para ferir a terra com toda sorte de pragas, quantas vezes desejar
. Quando acabarem o seu testemunho, a besta que sobe do abismo lhes
fará guerra com eles e superá-los e matá-los. E os seus corpos jazerão
na praça da grande cidade que espiritualmente se chama Sodoma e
Egito, onde também o seu Senhor foi crucificado. Aqueles dentre os
povos e tribos, línguas e nações vão olhar para seus corpos mortos por
três dias e meio, e não permitirão que os seus corpos mortos sejam
sepultados. E aqueles que habitam sobre a terra se regozijarão sobre
eles e celebrar, e eles vão enviar presentes uns aos outros, porquanto
estes dois profetas atormentaram os que habitam sobre a terra. Mas
depois de três dias e meio, um sopro de vida de Deus, entrou neles, e
puseram-se sobre seus pés, e caiu grande temor sobre os que estavam
observando. E ouviram uma grande voz do céu, dizendo-lhes: "Venha
até aqui." Então eles subiram ao céu em uma nuvem, e os seus
inimigos os viram. E naquela hora houve um grande terremoto, e um
décimo da cidade caiu, sete mil pessoas foram mortas no terremoto, eo
resto ficaram aterrorizados e deram glória ao Deus do céu. O segundo
ai é passado, eis que o terceiro ai está chegando rapidamente. (11:1-
14)
Ao longo da história, Deus fielmente enviou seus porta-vozes para
chamar os pecadores ao arrependimento. Durante os longos e sombrios
anos da rebelião de Israel ", o Senhor advertiu Israel e Judá por meio de
todos os seus profetas e de todos os videntes, dizendo: Voltai de vossos
maus caminhos e guardai os meus mandamentos, meus estatutos,
conforme toda a lei que ordenei a vossos pais e que vos enviei por meus
servos, os profetas "( 2 Reis 17:13 ). Tragicamente,
no entanto, eles não deram ouvidos, mas endureceram a sua cerviz, como
fizeram seus pais, que não acreditam no Senhor seu Deus. Eles rejeitaram
os seus estatutos e Sua aliança que fez com seus pais e suas advertências
com que Ele os advertiu. E eles seguiram a vaidade e tornaram-se vãos,
como também seguiram as nações que os rodeavam, sobre o qual o
Senhor lhes tinha ordenado a não fazer como eles. (Vv. 14-15 )
O Senhor, o Deus de seus pais, mandou dizer a eles novamente e
novamente por Seus mensageiros, porque se compadeceu do seu povo e
da sua habitação, mas eles continuamente zombaram dos mensageiros de
Deus, desprezado Suas palavras e mofando dos seus profetas , até que o
furor do Senhor subiu tanto contra o seu povo, até que mais nenhum
remédio houve. ( 2 Cr. 36:15-16 )
Eu vos enviei todos os meus servos, os profetas, de novo e de novo,
dizendo: "Oh, não faça essa coisa abominável que eu odeio." Mas eles
não escutaram, nem inclinaram os seus ouvidos para se converterem da
sua maldade, para não queimar sacrifícios a outros deuses. Portanto,
minha ira e minha ira foram derramadas e queimadas nas cidades de
Judá, e nas ruas de Jerusalém, para que eles se tornaram uma ruína e uma
desolação, como se vê neste dia. ( Jer. 44:4-6 )

Profetas, como Elias, Eliseu, Isaías, Jeremias, Jonas e os outros


confrontado tanto Israel rebelde e nações dos gentios
pecadores. Experiência de Jeremias era típico da recepção que os profetas
muitas vezes recebidos:
A palavra que veio a Jeremias acerca de todo o povo de Judá, no quarto
ano de Joaquim, filho de Josias, rei de Judá (que era o primeiro ano de
Nabucodonosor, rei de Babilônia), que Jeremias, o profeta, falou a todo o
povo de Judá e todos os habitantes de Jerusalém, dizendo: "Desde o ano
treze de Josias, filho de Amon, rei de Judá, até hoje, esses 23 anos a
palavra do Senhor veio a mim, e eu tenho falado com você de novo e de
novo, mas você não ouviu. E o Senhor enviou-lhe todos os seus servos,
os profetas, e outra vez, mas você não ouviu nem inclinaram os seus
ouvidos para ouvir, dizendo: 'Convertei-vos agora cada um do seu mau
caminho e da maldade das tuas obras, e me debruçar sobre o terra que o
Senhor tem dado a você ea seus antepassados para todo o sempre, e não
andando após outros deuses para servi-los e adorá-los, e não provocar-me
à ira com a obra das vossas mãos, e eu vou fazer você não mal. "( Jer.
25:1-6 )

No entanto, a imagem não foi totalmente negro, Deus sempre


preservou um remanescente crente. Aos Romanos Paulo escreveu: "Isaías
clama acerca de Israel:" Embora o número dos filhos de Israel seja como a
areia do mar, o remanescente é que será salvo "( Rm 09:27. ; . cf . Rm
11:4-5 ; Isa 10:20-22 ; 11:11 ). A salvação de Deus veio para o resto de
Israel fiel, assim como gentios crentes, através da pregação fiel do
Evangelho. EmRomanos 10:13 Paulo declara: "Todo aquele que invocar o
nome do Senhor será salvo." Então, o apóstolo pergunta retoricamente:
"Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? E como crerão
naquele de quem não ouviram falar? E como ouvirão, se não há quem
pregue? "(V. 14 ).
No Novo Testamento, como no velho, fiel pregadores chamado para o
arrependimento ea fé, oferecendo todos os pecadores a esperança do
perdão em Cristo. O chefe entre os pregadores foi o próprio Senhor Jesus
Cristo ( Mateus 04:17. ; Marcos 1:38 ). As fileiras de pregadores do Novo
Testamento também incluiu João Batista ( Mateus 3:1-2. ), os Doze
( Mateus 10:5-7. ; Marcos 6:7-12 ), Pedro ( Atos 02:14 ff ;. 03:12 ff ),
Stephen (. Atos 7:1-56 ), Phillip ( Atos 8:12 , 35 , 40 ), e o mais prolífico
deles tudo, o apóstolo Paulo ( Atos 13:15 ss ;. . 1 Tm 2:07 ; 2 Tim 1:11 ).
Eles, por sua vez, passou a verdade do evangelho a uma nova geração
de pastores piedosos, que passou-a para outros pregadores (cf. 2 Tm.
2:02 ), como Timóteo, Tito, e os profetas e apóstolos do igrejas, assim
como os anciãos da igreja primitiva e supervisores. Juntamente com os
muitos pregadores desconhecido através dos tempos tem havido notáveis
proclamadores do evangelho, como Clemente, Inácio, Policarpo,
Crisóstomo, Irineu, Wycliff, Huss, Tyndale, Lutero, Calvino, Zwinglio,
Latimer, Knox, Bunyan, Wesley, Whitefield, Maclaren, Edwards,
Spurgeon, e uma série de outros, até os dias atuais.
No futuro, durante a hora mais escura da Terra, Deus levantará dois
pregadores excepcional e poderoso. Eles vão corajosamente proclamar o
evangelho durante os últimos três e meio anos de sete anos da Tribulação,
o período em que Jesus chamou de "grande tribulação" ( Mateus 24:21. ;.
cf Rev. 07:14 ). Durante esse tempo de decisões horríveis divinas sobre a
terra, de hordas de demônios furiosos aterrorizando e matando milhões de
pessoas, e maldade desenfreada furiosos, sua pregação do evangelho,
juntamente com a dos 144.000 evangelistas judeus ( 7:1-10 ) o "anjo
voando pelo meio do céu" ( 14:06 ), e os testemunhos de outros crentes
vivos durante esse tempo, será uma expressão final da graça de Deus
oferecido aos pecadores arrependidos e crer.
Além de pregar o evangelho, esses dois pregadores proclamar o juízo
de Deus sobre o mundo iníquo. Seu ministério provavelmente vai esticar a
partir do ponto médio da tribulação até pouco antes do soar da sétima
trombeta. Essa trombeta vai anunciar a derramar da tigela de fogo rápido
julgamento, a batalha do Armagedom, eo retorno de Cristo. Durante esse
período, eles vão declarar que os desastres que se sucedem no mundo são
os juízos de Deus. Eles vão participar no cumprimento das palavras do
Senhor Jesus Cristo que o "evangelho do reino será pregado em todo o
mundo, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim" ( Matt.
24:14 ) .Eles também será usado por Deus para trazer a salvação para
Israel (cf. a discussão da v. 13 abaixo).
Mas antes de introduzir estas duas testemunhas fiéis, João registra um
incidente fascinante em que ele próprio participou, um incidente que
prepara o terreno para a chegada dos dois pregadores.

O TEMPLO MEDIDO
Em seguida, foi-me dada uma vara de medição como uma equipe, e
alguém disse: "Levanta-te e mede o templo de Deus eo altar, e os que
nele adoram. Deixar de fora o átrio que está fora do templo e não
medi-la, pois foi dado às nações, e eles vão pisar aos pés a cidade santa
por quarenta e dois meses "(11:1-2).
Ocasionalmente, no Apocalipse, o apóstolo João desempenha um papel
ativo em suas visões (cf. 01:17 ; 04:01 ; 5:4-5 ; 7:13-14 ; 10:8-10 ). Depois
de sua comissão renovada para escrever as profecias ainda estão por vir em
Apocalipse ( 10:11 ), João tornou-se novamente envolvido em uma das
próprias visões que ele estava gravando. Ele foi ... deu uma vara de
medir, como uma equipe, tanto pelo mesmo anjo que falou com ele
em10:08 ou o anjo forte, ele falou com a 10:9-11 . Kalamos ( vara de
medir ) refere-se a um reedlike planta que cresceu no Vale do Jordão, a
uma altura de quinze a vinte pés. Ele tinha uma haste que foi oco e leve,
mas suficientemente rígido para ser utilizado como um
andar pessoal (cf. Ez. 29:6 ) ou pode ser raspado para dentro de uma
caneta ( 3 João 13 ). Os caules, porque eles eram longos e leves, eram
ideais para uso como hastes de medição. Na visão de Ezequiel, um anjo
usado como uma vara para medir o templo milenar ( Ez. 40:3-43:17 ).
João foi dito para medir o templo de Deus, incluindo o altar e os que
nele adoram. Obviamente, este não foi um esforço para determinar suas
dimensões físicas, uma vez que nenhum são dadas, mas foi transmitir
alguma verdade importante além da arquitetura. Poderia ter indicado,
como de vez em quando, no Antigo Testamento, que Deus às vezes marca
as coisas para a destruição (por exemplo, 2 Sam 08:02. ; 2 Reis 21:13 ; Isa
28:17 ; . Lam 2:08 ; Amos 7:7-9 , 17 ). Mas a medição de João é melhor
compreendida como significando propriedade, definindo os parâmetros de
bens de Deus (cf. 21:15 ; Zc 2:1-5 ). Esta medida significou algo bom, pois
o que não foi medido era mau (v. 2 ). É melhor vê-lo como o Deus de
medição off Israel, simbolizado por seu templo, para a salvação e para a
Sua especial protecção, preservação e favor. As profecias ainda a ser dada
a João, assim, distinguir entre o favor de Deus para com Israel e Sua ira
sobre o mundo pagão.
Essa verdade foi sem dúvida muito encorajador João. Na época, ele
escreveu o Apocalipse, o futuro de Israel parecia sombrio. Um quarto de
século antes, os romanos tinham brutalmente reprimido a revolta judaica
doANÚNCIO 66-70, matando mais de um milhão de judeus, devastando
Jerusalém, e queimando o templo. Mas, apesar de que a destruição
massiva, "Deus não rejeitou o seu povo, que antes conheceu" ( Rom.
11:02 ), e preservá-los até aquele dia futuro quando o remanescente fiel da
nação será salvo ( Rom . 11:4-5 , 26 ;. cf Zc 12:10-13:01. , 8-9 ).
Naos ( templo ) não se refere a todo o complexo do templo (v. 2 ), mas
o templo interior, composta pelo Santo Lugar eo Santo dos
Santos. O altar é, provavelmente, o altar de bronze, localizado fora do
santuário, no pátio, uma vez que é aí que aqueles que adoram no templo
teria recolhidas. As pessoas nunca foram permitidos no templo interior,
apenas os sacerdotes podiam entrar no Santo Lugar (onde o altar do
incenso estava;. CfLucas 1:8-10 ). Os adoradores da visão de João retratam
um remanescente de crentes judeus vivos durante a Tribulação que estão
adorando a Deus.
A presença do templo nesta visão do tempo da grande tribulação
trouxe com ele o animador perceber que o templo, destruído pelos
romanos, muitos anos antes de João escreveu, seria reconstruído no
futuro. A Bíblia menciona cinco templos. Salomão construiu o primeiro,
Zorobabel construiu o segundo depois do exílio, Herodes construiu o
terceiro (durante o tempo de Cristo), eo próprio Senhor vai construir a
quinta durante o Milênio (Ez 40-48. ; Hag 2:. 9 ; Zc 6:12-13. ). O templo
João viu em sua visão foi o quarto templo, que será construído em
Jerusalém durante a tribulação ( Mateus 24:15. ; 2 Tessalonicenses 2:04 ),
e, junto com ele, o sistema sacrificial judaico será restaurado
(cf. Dan 9:27. ; 00:11 ).
O templo da Tribulação será construído no início da primeira metade
da Tribulação, sob o patrocínio e proteção do Anticristo. Muitos judeus
ortodoxos hoje o sonho de reconstruir o templo, mas seu site é agora
ocupado (e nas mentes de muitos judeus profanaram) pelo santuário
islâmico conhecido como o Domo da Rocha. Porque os muçulmanos
acreditam que ele seja o lugar de onde Maomé ascendeu aos céus, está
entre os santuários mais sagrados do mundo islâmico. Para os judeus para
arrancar o site fora dos muçulmanos e construir seu templo não seria
impensável em clima político de hoje. Mas durante a Tribulação, sob a
proteção do Anticristo (cf. Dan. 9:24-27 ), eles serão capazes de
reconstruir o templo.
A reinstituição do culto do templo irá despertar interesse por parte de
muitos judeus no Messias. Muitos vão perceber que "é impossível que o
sangue de touros e de bodes tire pecados" ( Heb. 10:04 ). Deus vai usar
essa insatisfação para preparar seus corações para o dia em que ele vai
derramar sobre a casa de Davi e sobre os habitantes de Jerusalém, o
Espírito de graça e de súplica, para que eles olharão para mim, a quem
traspassaram, e chorarão por ele, como quem pranteia por um filho único,
e chorarão amargamente por ele, como o choro amargo ao longo de um
primogênito. Naquele dia haverá grande pranto em Jerusalém, como o
pranto de Hadade-Rimom no vale de Megido. A terra se lamentarão, cada
família por si só, a família da casa de Davi, por si só, e suas esposas por
si só, a família da casa de Natã, por si só, e suas mulheres à parte: a
família da casa de Levi, por si só e suas esposas, por si só, a família dos
Shimeites por si e suas mulheres à parte; todas as famílias que
permanecem, cada família por si só, e suas esposas por si
mesmos. Naquele dia haverá uma fonte aberta para a casa de Davi e para
os habitantes de Jerusalém, para remover o pecado ea impureza. ( Zc.
12:10-13:01 )

Mas o despertar de interesse no verdadeiro Messias vai provocar o


ciúme insano do falso. Como mais e mais judeus voltar ao templo de
adoração e começar a procurar o seu Messias, o Anticristo agir. Na metade
da Tribulação, ele irá parar a sua adoração, profanar o templo (a
abominação da desolação, Dan 9:27. ; 00:11 ; Mateus 24:15 ), e
estabeleceu-se como o único objeto aceitável de adoração ( 13:15 ; 2
Tessalonicenses 2:04 ).
Medição do templo de João simbolizava a marcação do remanescente
judeu acreditar que Deus poupará de julgamento. Zacarias escreveu que
vem dia:
"Isso vai acontecer em toda a terra",
Diz o Senhor,
"Isso as duas partes dela serão exterminadas, e perecerão;
Mas o terceiro ficará na mesma.
E eu vou trazer a terceira parte pelo fogo,
Refiná-los como se purifica a prata,
E testá-los quanto ouro é testada.
Ela invocará o meu nome,
E eu vou respondê-las;
Eu vou dizer: 'Eles são meu povo',
E eles vão dizer: "O Senhor é meu Deus." ( 13:8-9 )
Eis que um dia está chegando para o Senhor, quando o despojo tirado de
você será dividido entre vocês. Porque eu ajuntarei todas as nações contra
Jerusalém para a batalha, ea cidade será tomada, e as casas serão
saqueadas, e as mulheres forçadas metade da cidade exilado, mas o resto
do povo não será cortado da cidade. Então o Senhor sairá, e pelejará
contra estas nações, como quando ele luta em um dia de batalha. Naquele
dia estarão os seus pés sobre o Monte das Oliveiras, que está na frente de
Jerusalém para o oriente, e no Monte das Oliveiras será dividido em seu
meio de leste a oeste por um vale muito grande, de modo que metade da
montanha moverá para o norte, ea outra metade para o sul. Você vai fugir
pelo vale dos meus montes, pois o vale dos montes chegará até Azel; sim,
você vai fugir assim como você fugiu antes do terremoto nos dias de
Uzias, rei de Judá. Então o Senhor, meu Deus, virá, e todos os santos com
Ele! ( 14:1-5 )

Instruções de João sobre a medição do templo incluía uma omissão


significativa. Ele foi ordenado, deixa o átrio que está fora do templo e
não medi-la. A referência é para o tribunal dos gentios, localizadas fora do
pátio que contém o altar de bronze. Ele marcou o limite além do qual os
gentios eram proibidos de ir. Nos tempos do Novo Testamento, os
romanos tinham dado aos judeus o direito de executar qualquer gentio que
foi além do pátio dos gentios. Para um gentio a fazê-lo foi o de destruir o
templo. Na verdade, foi a falsa acusação de que Paulo tinha trazido gentios
no templo, que provocou a revolta que levou à sua detenção e prisão ( Atos
21:28-29 ).
Deus redime os gentios, e continuará a fazê-lo durante esta idade e do
tempo de tribulação ( 05:09 , 07:09 ). Mas Ele vai rejeitar essas gentios
incrédulos que se uniram com Satanás ea Fera e oprimidos Seu povo da
aliança, Israel. A distinção nítida nesta visão entre judeus e gentios sugere
que a igreja, tendo anteriormente sido arrebatados (cf. 3:10 ), não está
presente durante a Tribulação, porque na igreja, "não há distinção entre
judeu e grego , circuncidados e não circuncidados "( Colossenses
3:11 ). Em Efésios, Paulo escreve que Cristo
é a nossa paz, que fez os dois grupos em um único e quebrou a barreira
da parede divisória, abolindo em sua carne a inimizade, que é a lei dos
mandamentos na forma de ordenanças, para que em Si mesmo Ele pode
fazer os dois em um novo homem, estabelecendo a paz, e reconciliasse
ambos em um só corpo com Deus por meio da cruz, por ele ter levado à
morte a inimizade ( 2:14-16 ).

A título de explicação, João foi dito para não medir o átrio exterior,
porque "foi dado às nações, e eles vão pisar aos pés a cidade santa por
quarenta e dois meses." Os 42 meses (1.260 dias; três e meio anos)
correspondem à carreira abertamente mal do Anticristo, que domina a
última metade da Tribulação ( 13:05 ). Esse período será o culminar dos
"tempos dos gentios" ( Lucas 21:24 )-os milhares de anos, durante o qual
as nações dos gentios têm de várias maneiras ocupada e oprimida a cidade
santa de Jerusalém. Autogoverno Assíria, Babilônia, Medo-Pérsia, Grécia,
Roma, os turcos, a Jerusalém britânica, e os árabes todos têm governado, e
hoje Israel é frágil e sob ataque incessante. Mas a destruição devastadora e
opressão pelo governo do Anticristo e seus asseclas demoníacos e
humanos vai superar todos os outros opressores.
Durante este mesmo período de quarenta e dois meses, Deus vai
abrigar muitos israelitas em um lugar que Ele preparou para eles no
deserto (alguns especulam que a cidade do rock de Petra). Apocalipse
12:06 diz: "Então a mulher [Israel] fugiu para o deserto, onde tinha um
lugar preparado por Deus, para que ali ela seria alimentada por 1.260 dias"
(cf. v 14 ). Muitos judeus vai acatar a advertência de Jesus para fugir para
a segurança:
Portanto, quando você vê a abominação da desolação que foi dito pelo
profeta Daniel, está no lugar santo (quem lê, entenda), então os que
estiverem na Judeia fujam para os montes; quem estiver sobre o telhado
não deve descer para conseguir as coisas que estão em sua casa. Quem
estiver no campo não volte atrás para apanhar a sua capa. Mas ai das que
estiverem grávidas, e para aqueles que estão amamentando bebês
naqueles dias!Mas rezo para que a vossa fuga não aconteça no inverno,
nem no sábado. ( Matt. 24:15-20 )

O restante, no entanto, que permanecem (alguns em Jerusalém; 11:13 )


enfrentará terríveis perseguições das forças do Anticristo. Naquele tempo,
Deus vai trazer a salvação para Israel, usando a dois poderosos pregadores
que aparecerá em Jerusalém (v. 3 ), e também sofrerá hostilidade e ódio
(vv. 7-8 ).
No final dos 1260 dias (42 meses, três anos e meio), Cristo voltará
( 19:11-16 ), destruir o Anticristo e suas forças ( 19:17-21 ; 2 Tess. 02:08 ),
julgar as nações ( Matt. 25:31-46 ), e estabelecer Seu reino milenar terreno
( 20:1-10 ). Daniel 12:11-12 indica que haverá uma lacuna de setenta e
cinco dias entre o retorno vitorioso de Cristo eo início do reino para cuidar
dos aspectos já mencionados.
Assim, apesar dos esforços maníacos do Anticristo para destruir Israel,
Deus irá medir a Israel para salvar, preservar e proteger a nação. Como
Zacarias escreveu, dois terços de Israel serão removidas em juízo eo terço
restante será salvo e entrar na glória do reino terrestre do Messias ( Zc.
13:8-9 ). Instrumental em sua conversão será uma, invencível equipe
evangelística única de dois homens, que João apresenta.

OS DOIS MENSAGEIROS
E eu vou conceder a autoridade às minhas duas testemunhas, e
profetizarão por mil duzentos e sessenta dias, vestidas de saco. "Estas
são as duas oliveiras e os dois castiçais que estão diante do Senhor da
terra. E, se alguém lhes quiser fazer mal, fogo sai da sua boca e devora
os seus inimigos, assim, se alguém lhes quiser fazer mal, ele deve ser
morto desta maneira. Elas têm poder para fechar o céu, para que a
chuva não vai cair durante os dias da sua profecia, e têm poder sobre
as águas para convertê-las em sangue, e para ferir a terra com toda
sorte de pragas, quantas vezes desejar . Quando acabarem o seu
testemunho, a besta que sobe do abismo lhes fará guerra com eles e
superá-los e matá-los. E os seus corpos jazerão na praça da grande
cidade que espiritualmente se chama Sodoma e Egito, onde também o
seu Senhor foi crucificado. Aqueles dentre os povos e tribos, línguas e
nações vão olhar para seus corpos mortos por três dias e meio, e não
permitirão que os seus corpos mortos sejam sepultados. E aqueles que
habitam sobre a terra se regozijarão sobre eles e celebrar, e eles vão
enviar presentes uns aos outros, porquanto estes dois profetas
atormentaram os que habitam sobre a terra. Mas depois de três dias e
meio, um sopro de vida de Deus, entrou neles, e puseram-se sobre seus
pés, e caiu grande temor sobre os que estavam observando. E ouviram
uma grande voz do céu, dizendo-lhes: "Venha até aqui." Então eles
subiram ao céu em uma nuvem, e os seus inimigos os viram. E naquela
hora houve um grande terremoto, e um décimo da cidade caiu, sete
mil pessoas foram mortas no terremoto, eo resto ficaram
aterrorizados e deram glória ao Deus do céu. O segundo ai é passado,
eis que o terceiro ai está chegando rapidamente. (11:3-14)
A conexão entre a visão dos dois pregadores e da passagem anterior
(vv. 1-2 ) deve ser clara. Eles estão entre as únicas testemunhas de Deus
que irá proclamar a sua mensagem de julgamento durante as fases finais do
atropelamento gentio sobre Jerusalém e pregar o evangelho para que o
remanescente judeu pode acreditar e desfrutar a proteção de Deus. Sete
características das vidas e ministério destes dois pregadores notável e
poderoso desdobrar no texto: o seu dever, atitude, identidade, poder,
morte, ressurreição e impacto.

SEU DEVER

E eu vou conceder a autoridade às minhas duas testemunhas, e


profetizarão por mil duzentos e sessenta dias (11:03 a )
Mais uma vez, o alto-falante que irá conceder autoridade
para as duas testemunhas não é identificado, mas poderia ser só Deus, o
Pai, e do Senhor Jesus Cristo. Testemunhas é a forma plural de martus, a
partir do qual a palavra Inglês mártir deriva, já que muitas testemunhas de
Jesus Cristo na igreja primitiva pagaram com suas vidas. Uma vez que é
sempre usada no Novo Testamento para se referir a pessoas, as duas
testemunhas devem ser pessoas reais, não os movimentos, como alguns
comentaristas têm realizado. Há duas testemunhas porque a Bíblia exige
o testemunho de duas pessoas para confirmar um fato ou verificar a
verdade ( Dt 17:06. ;19:15 ; Matt 18:16 ; João 08:17 ; 2 Coríntios
13:01. ; 1 Tim 5:19 ; Hb 10:28. ).
Será sua responsabilidade para profetizar. Profecia no Novo
Testamento não se refere necessariamente a predizer o futuro. Seu
significado principal é "falar por diante", "proclamar", ou "pregar" (Para
uma discussão da profecia ver. 1 Coríntios, The MacArthur New
Testament Commentary [Chicago: Moody, 1984]., 302ff) As duas
testemunhas irão anunciar ao mundo que os desastres que ocorrem durante
a última metade da Tribulação são os juízos de Deus. Eles advertem que o
derramamento final do julgamento de Deus eo inferno eterno se
seguirão. Ao mesmo tempo, eles vão pregar o evangelho, chamando as
pessoas ao arrependimento e à fé no Senhor Jesus Cristo. O período de seu
ministério é mil e duzentos e sessenta dias, nos últimos três anos e meio
da tribulação, quando as forças do Anticristo oprimir a cidade de
Jerusalém (v. 2 ), e muitos judeus estão abrigados no deserto ( 0:06 ). O
fato de que eles são pregadores real e não símbolos de instituições ou
movimentos é indicado pela descrição de suas roupas e comportamento
que se segue.

A SUA ATITUDE

vestidas de saco. "(11:03 b )


Cilício era áspera pesado pano, grosseiro usado nos tempos antigos
como um símbolo de luto, sofrimento, tristeza e humildade. Jacob colocou
no saco quando ele pensou Joseph havia sido morto ( Gênesis
37:34 ).David ordenou que as pessoas a usar sacos após o assassinato de
Abner ( 2 Sam. 03:31 ) e usava-se durante a peste que Deus enviou em
resposta a seu pecado de numeração do povo ( 1 Cr. 21:16 ) . Rei Jorão
usavam cilício durante o cerco de Samaria ( 2 Reis 6:30 ), assim como o
rei Ezequias, quando Jerusalém foi atacada ( 2 Reis 19:01 ). Job ( Job
16:15 ), Isaías ( Isa. 20:02 ) e Daniel ( Dan. 09:03 ) também usavam
cilício.
As duas testemunhas vai colocar em saco como uma lição para
expressar sua grande tristeza para o mundo miserável e incrédulo,
atormentado por julgamentos de Deus, invadida por hordas de demônios, e
povoada por pessoas más, pecaminosas que se recusam a arrepender-
se. Eles também choram por causa da profanação do templo, a opressão de
Jerusalém, ea ascensão do Anticristo.

A SUA IDENTIDADE

Estas são as duas oliveiras e os dois castiçais que estão diante do


Senhor da terra. (11:04)
A questão de que as duas testemunhas serão tem intrigado os
estudiosos da Bíblia ao longo dos anos, e inúmeras possibilidades foram
sugeridas. João identifica apenas como as duas oliveiras e os dois
castiçais que estão diante do Senhor da terra. Essa descrição enigmática
é traçada a partir Zacarias 4:1-14 :
Então o anjo que falava comigo voltou e me despertou, como um homem
que é despertado do seu sono. Ele me disse: "O que você vê?" E eu disse:
"Eu vejo, e eis um castiçal todo de ouro com a sua taça sobre o início da
mesma, e suas sete lâmpadas sobre ele com sete bicos pertencentes a cada
das lâmpadas que estão em cima dele;. também duas oliveiras por isso,
um no lado direito da bacia e outro para o lado esquerdo "Então eu disse
ao anjo que falava comigo, dizendo:" Quais são estes, meu senhor?
"Então o anjo que falava comigo respondeu, e disse-me:" Você não sabe
o que é isso? "E eu disse:" Não, meu senhor. "Então ele respondeu e me
disse: "Esta é a palavra do Senhor a Zorobabel, dizendo: Não por força
nem por poder, mas pelo meu Espírito, diz o Senhor dos Exércitos. "Que
és tu, ó grande monte? Diante de Zorobabel você se tornará uma
planície;! "Graça, graça a ela" e ele trará a pedra angular com aclamações
de "Além disso, a palavra do Senhor veio a mim, dizendo:" As mãos de
Zorobabel têm os alicerces desta casa, e as suas mãos vão terminá-
lo. Então vocês saberão que o Senhor dos Exércitos me enviou a
você. Pois quem despreza o dia das coisas pequenas? Mas estes sete será
feliz quando vê o prumo na mão de Zorobabel, estes são os olhos do
Senhor, que variam para lá e para cá toda a terra. "Então eu respondi e
disse-lhe:" O que são estes dois oliva árvores à direita do castiçal e à sua
esquerda? "E eu respondi a segunda vez e disse-lhe:" Quais são os dois
ramos de oliveira, que estão junto aos dois tubos de ouro, que esvaziar o
óleo dourado de si mesmos? " Então, ele me respondeu, dizendo: "Você
não sabe o que é isso?" E eu disse: "Não, meu senhor." Então ele disse:
"Estes são os dois ungidos, que estão em pé diante do Senhor de toda a
terra ".

A visão de Zacarias tinha tanto um próximo e um cumprimento muito. O


cumprimento histórico foi a reconstrução do templo pós-exílico por Josué,
o sumo sacerdote ( Zc. 3:1-10 ), o líder religioso, e Zorobabel, o líder
político.
Mas a profecia de Zacarias também aguarda com expectativa a
restauração de Israel no Milênio (cf. Zc. 3:8-
10 ). As oliveiras e castiçais simbolizam a luz do renascimento, uma vez
que o azeite era comumente usado em lâmpadas. A ligação das luzes às
árvores destina-se a descrever uma constante espontânea, fornecimento
automático de óleo que flui das oliveiras nas lâmpadas. Que simboliza a
verdade que Deus não trará bênção salvação do poder humano, mas pelo
poder do Espírito Santo (cf. Zc. 04:06 ). Como Josué e Zorobabel, as duas
testemunhas levará um reavivamento espiritual de Israel culminando com
a construção de um templo. Sua pregação vai ser fundamental na
conversão nacional de Israel ( Rev. 11:13 ;. cf . Rm 11:4-5 , 26 ), eo
templo associado a essa conversão será o templo milenar.
Embora seja impossível ser dogmático sobre a identidade específica
desses dois pregadores, há uma série de razões que sugerem que eles
podem ser Moisés e Elias.
Em primeiro lugar, os milagres que irá executar (destruir seus inimigos
com fogo, retendo a chuva, transformar água em sangue, e atingindo a
terra com pragas) são semelhantes aos juízos infligidos no Antigo
Testamento, por Moisés e Elias, com o objetivo de estimular o
arrependimento. Elias fez cair fogo do céu ( 2 Reis 1:10 , 12 ), e
pronunciou uma seca de três-e-um-metade-ano sobre a terra ( 1 Reis
17:01 ; James 5:17 )-o mesmo comprimento que a seca trouxe pelas duas
testemunhas ( Rev. 11:06 ). Moisés transformou as águas do Nilo em
sangue ( Ex. 7:17-21 ) e anunciou as outras pragas sobre o Egito
registrados em Êxodo capítulos 7-12 .
Em segundo lugar, tanto no Antigo Testamento e na tradição judaica
esperava Moisés e Elias, para retornar no futuro. Malaquias 4:05 previu o
retorno de Elias, e os judeus acreditavam que a promessa de Deus para
levantar um profeta como Moisés ( Deut. 18:15 , 18 ) exigiu o seu retorno
(cf. João 1:21 , 06:14 , 07:40 ). Declaração de Jesus em Mateus 11:14 que
"se você está disposto a aceitá-la, João [Batista] a si mesmo é Elias, que
estava para vir" não necessariamente impede retorno futuro de Elias. Uma
vez que os judeus não aceitaram Jesus, João não cumprir essa profecia. Ele
veio "no espírito e poder de Elias, para converter os corações dos pais de
volta para os filhos e os rebeldes à atitude dos justos, a fim de fazer um
povo preparado para o Senhor" ( Lucas 1: 17 ).
Em terceiro lugar, Moisés e Elias (talvez representando a Lei e os
Profetas) apareceu com Cristo na Transfiguração, a visualização do
Second Coming ( Matt. 17:03 ).
Em quarto lugar, ambos deixaram a terra de forma inusitada. Elias não
morreu, mas foi levado para o céu num carro de fogo ( 2 Reis 2:11-12 ), e
Deus sobrenaturalmente enterrado o corpo de Moisés em um local secreto
( Deuteronômio 34:5-6. ; Jude 9 ). A declaração de Hebreus 9:27 que "aos
homens está ordenado morrerem uma vez vindo depois disso o juízo" não
descarta retorno de Moisés, uma vez que existem outras raras exceções a
essa afirmação geral (como Lázaro, João 11:14 , 38-44 ).
Uma vez que o texto não identifica especificamente esses dois
pregadores, defendeu o ponto de vista acima, como todos os outros pontos
de vista sobre a sua identidade, deve permanecer especulação.

SEU PODER

E, se alguém lhes quiser fazer mal, fogo sai da sua boca e devora os
seus inimigos, assim, se alguém lhes quiser fazer mal, ele deve ser
morto desta maneira. Elas têm poder para fechar o céu, para que a
chuva não vai cair durante os dias da sua profecia, e têm poder sobre
as águas para convertê-las em sangue, e para ferir a terra com toda
sorte de pragas, quantas vezes desejar . (11:5-6)
Quer ou não as duas testemunhas são Moisés e Elias, eles terão poder
milagroso semelhante a essas duas figuras do Antigo Testamento. Se eles
estão a ter um impacto singular na e captar a atenção do mundo durante os
eventos terríveis da segunda metade da Tribulação, eles precisam ser
capazes de feitos milagrosos.
Como Noé antes do dilúvio e Moisés antes de as pragas sobre o Egito,
as duas testemunhas vão proclamar sem temor o julgamento de Deus, a ira,
a vingança, e da necessidade de arrependimento. Por isso, eles serão
odiados (cf. vv. 9-10 ) e muitos desejarão para prejudicá-los durante os
dias de sua pregação. Quando que o dano é tentada, eles vão reagir com
milagroso poder de fogo vai fluir para fora da sua boca e devora os seus
inimigos. há nenhuma razão para supor que este não é, fogo literal real,
uma vez que Deus fez no passado fogo usado para incinerar Seus inimigos
( Lv 10:02. ; Num 11:01. ; 16:35 ; Salmo 106:17-18 ). Aqueles que
desejam fazer mal a dois pregadores devem ser mortos dessa maneira ,
porque Deus não quer que sua pregação interrompida até que o seu
ministério está completo e vai julgar com a morte aqueles que tentam detê-
lo.
Tanto no Antigo como no Novo Testamento, Deus freqüentemente
usado milagres para autenticar seus mensageiros. No tempo da Tribulação,
quando o mundo é invadido por atividade sobrenatural demoníaca, falsa
religião, assassinato, perversão sexual, e da maldade desenfreada, os sinais
sobrenaturais realizados pelas duas testemunhas irão marcá-los como
verdadeiros profetas de Deus.
A extensão de seu grande poder será revelado quando
demonstram poder para fechar o céu, para que a chuva não vai cair
durante os dias da sua profecia. Isso vai intensificar enormemente as
pessoas tormento está enfrentando. O terceiro julgamento trompete
resultou no envenenamento de um terço do abastecimento de água doce da
terra ( 8:10-11 ). Adicionado a isso, a seca de três-e-um-metade-ano, com
duração ao longo dos 1.260 dias de sua pregação (v. 3 ;. cf Lc
4:25 ; Tiago 5:17 ) trazido pelos dois testemunhas causará devastação
generalizada das lavouras e perda de vida humana e animal através de sede
e fome.
Além disso, como Moisés as duas testemunhas têm poder sobre as
águas para convertê-las em sangue, e para ferir a terra com toda sorte
de pragas, quantas vezes quiserem. estragos A estes dois pregadores de
milagres vai causar toda a terra fará com que eles para ser odiado e
temido. As pessoas, sem dúvida, procurar desesperadamente uma maneira
de destruí-los, mas sem sucesso. Eles vão ser invulnerável e invencível
para a duração do seu ministério.

SUA MORTE
Quando acabarem o seu testemunho, a besta que sobe do abismo lhes
fará guerra com eles e superá-los e matá-los. E os seus corpos jazerão
na praça da grande cidade que espiritualmente se chama Sodoma e
Egito, onde também o seu Senhor foi crucificado. Aqueles dentre os
povos e tribos, línguas e nações vão olhar para seus corpos mortos por
três dias e meio, e não permitirão que os seus corpos mortos sejam
sepultados. E aqueles que habitam sobre a terra se regozijarão sobre
eles e celebrar, e eles vão enviar presentes uns aos outros, porquanto
estes dois profetas atormentaram os que habitam sobre a terra. (11:7-
10)
Homens pecadores vão tentar desesperadamente e sem sucesso, se
livrar das duas testemunhas durante todo o seu ministério em uma espécie
de esforço camicase que resulta em sua própria incineração. Deus, no
entanto, irá protegê-los até que eles acabarem o seu testemunho, tendo
conseguido seu objetivo durante o tempo que Ele soberanamente
determinado para o seu ministério. Ao final desse tempo, a besta que sobe
do abismo lhes fará guerra com eles. Este é o primeiro de trinta e seis
referências no Apocalipse à besta e antecipa a informações mais
detalhadas sobre ele para vir nos capítulos 13 e 17 . Ele é apresentado aqui
com ênfase em sua origem. Ele é dito para vir para fora do abismo, o que
indica que ele tem o poder de Satanás. Uma vez que Satanás é descrito
como um dragão ( 12:03 , 9 ), este valor não é Satanás. A revelação sobre
ele no capítulo 13 indica que a besta é um governante do mundo (muitas
vezes chamado de Anticristo), que imita o verdadeiro Cristo, as regras
sobre os povos do mundo, e exige a sua adoração ( 13:1-8 ). O abismo é a
prisão para certos demônios (veja a discussão de 9:1-2 no capítulo 20 deste
volume). Embora ele seja um homem, a besta é energizado pela presença
demoníaca e poder que vem do abismo. Para a grande alegria eo alívio do
mundo pecaminoso, a besta (Anticristo) vai finalmente superar as duas
testemunhas e matá-los (cf. sua outros assaltos bem sucedidos
em 0:17 ; 13:07 ).
Após sua morte, seus corpos mortos vai ser desdenhosamente deixou
a mentir como cadáveres apodrecendo na praça da grande cidade , onde
ministrou e onde eles foram mortos. No mundo antigo, expondo o corpo
morto de um inimigo era a melhor forma de desonrando e profanando-
los. Deus proibiu os israelitas de se envolver nessa prática ( Deut. 21:22-
23 ).
A grande cidade é Jerusalém, misticamente (ou melhor,
"espiritualmente") chama Sodoma e Egito , devido à sua
maldade. Tragicamente, a cidade de Jerusalém, que já foi da cidade de
Deus será então invadida por mal que ele vai ser como a cidade perversa
de Sodoma e da nação mal do Egito. A descrição de Jerusalém como nada
melhor do que Sodoma e Egito, foi para mostrar que o uma vez cidade
santa tornou-se não é melhor do que os lugares que eram conhecidos por
seu ódio ao verdadeiro Deus e Sua Palavra. A nota de rodapé que as duas
testemunhas serão mortas na cidade , onde também o seu Senhor foi
crucificado faz a identificação de Jerusalém inequivocamente clara. Que
as duas testemunhas vão morrer na mesma cidade como seu Senhor sugere
que, assim como foi para ele, que cidade será o ponto focal de sua
pregação. Parece também que Jerusalém será a sede do governo do
Anticristo (cf. 2 Tes. 2:3-4 ).
A utilização dos all-inclusive frase povos e tribos, línguas e
nações (cf. 05:09 ; 07:09 ; 10:11 ) indica que as pessoas ao redor do
mundo vão olhar para os corpos do duas testemunhas (a televisão por
satélite ou alguma outra forma de mídia visual). Em uma mórbida, display
macabro de desprezo e ódio, por três dias e meio, o mundo não vai
permitir que os seus corpos mortos sejam sepultados. os impenitentes,
massas pecado endurecidos vai querer tripudiar, juntamente com seu líder,
o Anticristo , e glorificá-lo por sua vitória sobre os dois pregadores
irritante, que trouxe a seca e proclamou o evangelho odiado.
As mortes das duas testemunhas vão tocar fora comemorações em todo
o mundo. Incrivelmente, os que habitam sobre a terra (um termo técnico
para os incrédulos; cf. 06:10 ; 08:13 ; 13:08 , 12 , 14 , 14:06 ; 17:02 ,8 )
vai se regozijarão sobre eles e celebrar, e eles vão enviar presentes uns
aos outros, porquanto estes dois profetas atormentaram os que
habitam sobre a terra. Ironicamente, esta é a única menção no
Apocalipse de regozijo. Os pecadores serão felizes porque aqueles que
declarou-lhes os juízos de Deus, atormentados com poder milagre e
mensagens condenando o seu pecado e proclamando o juízo iminente de
Deus (vv. 5-7 ), e pediu para que eles se arrependem estão mortos. Esta
resposta emocional reflete graficamente a finalidade de sua rejeição.

SUA RESSURREIÇÃO

Mas depois de três dias e meio, um sopro de vida de Deus, entrou


neles, e puseram-se sobre seus pés, e caiu grande temor sobre os que
estavam observando. E ouviram uma grande voz do céu, dizendo-lhes:
"Venha até aqui." Então eles subiram ao céu em uma nuvem, e os seus
inimigos os viram. (11:11-12)
A festa e presentear de "Dead Day Testemunhas" será repentina e
dramaticamente interrompida por um acontecimento mais chocante. Após
dias a três anos e meio , durante o qual seus corpos jaziam em desgraça
em uma rua de Jerusalém, o fôlego de vida de Deus (cf
. Gen. 2:07 ) veio as duas testemunhas, e puseram-se em seus
pés. Escusado será dizer, caiu grande temor sobre os que estavam
observando. Pânico vai aproveitar o mundo não regenerado como seus
algozes odiados e vilipendiados de repente primavera para a vida. Se este é
visto na televisão, que irá ser repetido várias vezes. Eles, sem dúvida,
esperava que as duas testemunhas ressuscitados para continuar seu
ministério de pregação e operando milagres, mas Deus tinha outros
planos. Houve uma grande voz do céu, dizendo-lhes: "Venha até
aqui." Esta é provavelmente a voz do Senhor, que convocou João ao céu
em 04:01 . Então, os dois pregadores subiu ao céu na nuvem , como seus
inimigos os observava com admiração. Este dois homens Rapture, sem
dúvida, também ser repetido infinitamente para o mundo inteiro ver. É
uma reminiscência da ascensão de Elias ( 2 Reis 2:11 ) ea misteriosa morte
e sepultamento de Moisés ( Deut. 34:5-6 ).
Alguns podem se perguntar por que as duas testemunhas não foram
autorizados a pregar após a sua ressurreição. Mas os sinais e maravilhas
não fazem o evangelho crível, porque "se [os incrédulos] não ouvem a
Moisés e aos profetas, tampouco se não vai ser persuadido que ressuscite
alguém dentre os mortos" ( Lucas 16:31 ). Depois de ouvir os
ensinamentos e observando o ministério milagroso do Filho de Deus, os
incrédulos rejeitou eo matou.
Seu ministério concluída, os dois subiram com o mundo inteiro
assistindo-se a gloriosa presença de Deus, onde, sem dúvida, o ouvi dizer:
"Muito bem, servo bom e fiel [s] ... entra no gozo do teu senhor" ( Matt.
25:21 ).

O SEU IMPACTO

E naquela hora houve um grande terremoto, e um décimo da cidade


caiu, sete mil pessoas foram mortas no terremoto, eo resto ficaram
aterrorizados e deram glória ao Deus do céu. (11:13)
Pontuando a ressurreição das duas testemunhas, naquela hora houve
um grande terremoto, e um décimo da cidade caiu, sete mil pessoas
foram mortas no terremoto. O termo povo no texto grego é, literalmente,
"os nomes dos homens." Essa frase incomum pode indicar que o sete
mil que foram mortos eram pessoas de destaque, talvez líderes no governo
mundial do Anticristo.
Como resultado do terremoto violento e surpreendente da ressurreição
das duas testemunhas, o resto ficaram aterrorizados e deram glória ao
Deus do céu. O resto deve referir-se aos habitantes de Jerusalém, os
judeus que virão à fé em Cristo. Apoiar essa interpretação é o fato de que
dar glória ao Deus do céu é uma marca de arrependimento genuíno em
Apocalipse e em outros lugares na Escritura
(cf. 04:09 ; 14:07 ; 16:09 ; 19:7 ; Lucas 17:18-19 ; Rom 4:20. ). Esta
passagem, em seguida, descreve a realidade da salvação dos judeus em
Jerusalém, como Deus cumpre Sua promessa de bênção para Israel ( Rom.
11:4-5 , 26 ).
Por isso, nota de esperança positiva, o intervalo termina. Para o mundo
incrédulo, no entanto, termina com a séria advertência que o segundo ai é
passado, eis que o terceiro ai está chegando rapidamente. A sétima
trombeta ( o terceiro ai; . cf 09:12 ) em breve soar, trazendo com ele os
finais violentos julgamentos tigela eo retorno de Cristo em glória para
estabelecer Seu reino. Tachu ( rapidamente ) significa "em breve"
(cf. Rev.02:16 ; 03:11 ; 22:07 , 12 , 20 ) e expressa a iminência da
última desgraça, que é os julgamentos das sete taças anunciada pelo som
da sétima trombeta.

The Seventh Trumpet


(Apocalipse 11:15-19)

24
O sétimo anjo tocou a trombeta, e houve no céu grandes vozes,
dizendo: "O reino do mundo tornou-se o reino de nosso Senhor e do
seu Cristo, e Ele reinará para todo o sempre." E os vinte e quatro
anciãos , que se sentam em seus tronos diante de Deus, caíram sobre
seus rostos e adoraram a Deus, dizendo: "Nós te damos graças, ó
Senhor Deus, o Todo-Poderoso, que és e que eras, porque assumiste o
teu grande poder e passaste a reinar . E as nações se enfureceram, e
sua ira chegou, e chegou a hora de os mortos serem julgados, eo tempo
de recompensar os seus servos, os profetas e os santos e os que temem
o teu nome, o pequeno eo grande, e para destruir os que destroem a
terra "E o templo de Deus que está no céu se abriu;. ea arca da sua
aliança apareceu em seu templo, e havia relâmpagos e sons e trovões e
um terremoto e um grande tempestade de granizo. (11:15-19)
O som da sétima trombeta é um marco significativo no livro de
Apocalipse. Ele põe em movimento os eventos finais que antecederam o
retorno do Senhor Jesus Cristo eo estabelecimento de Seu reino milenar
terreno.Apocalipse 10:07 expressa a finalidade da sétima trombeta: "Nos
dias da voz do sétimo anjo, quando ele estiver para tocar a trombeta, então
o mistério de Deus está terminado, como Ele pregou aos Seus servos, os
profetas. "Esse mistério é a revelação plena da consumação do plano de
Deus. Foi profetizado pelos pregadores do Antigo Testamento, mas sua
plenitude nunca foi revelado até o livro de Apocalipse. Que os julgamentos
das sete taças, o que representa o derramamento final da ira de Deus, estão
incluídos dentro da sétima trombeta é evidente a partir de 15:01 : "E vi no
céu outro sinal grande e admirável: sete anjos, que tinham sete pragas, que
são os últimos, porque neles a ira de Deus está consumado "Esses" sete
pragas ". que a ira de Deus acabamento são os julgamentos das sete taças:"
Então, ouvi uma grande voz do templo, que dizia aos sete anjos: Ide e
derramai sobre a terra as sete taças da ira de Deus "( 16:01 ). Uma vez que
tanto a sétima trombeta e as sete taças são ditas para terminar a ira de
Deus, as bacias devem fazer parte do julgamento sétima trombeta.
Os três últimos dos sete julgamentos trompete são tão horrível que eles
são referidos como problemas. Em 08:13 João "ouvi uma águia que voa
pelo meio do céu, dizendo com grande voz: Ai, ai, ai dos que habitam
sobre a terra, por causa das restantes vozes da trombeta dos três anjos que
estão prestes a soar "Após o soar da quinta trombeta João escreveu:" O
primeiro ai passou;! eis que dois problemas ainda estão chegando, depois
destas coisas "( 9:12 ). Antes do soar da sétima trombeta, acrescentou, "o
segundo ai é passado, eis que o terceiro ai vem rapidamente" ( 11:14 ).
A sétima trombeta põe em movimento a consumação final do plano
redentor de Deus para o universo atual. Durante seu mandato virá a fúria
final do dia do Senhor julgamentos ( 16:1-21 ), a colheita final do
julgamento sobre a terra ( 11:18 , 16:19 ), ea derrota do Cordeiro dos reis
da terra ( 17:12-18 ), culminando no final, triunfo culminante de Cristo no
Armageddon ( 19:11-21 ). O soar da sétima trombeta sinaliza a resposta de
Deus à oração: "Venha o teu reino. Sua vontade seja feita, assim na terra
como no céu "( Mateus. 06:10 ). Essa resposta varre capítulos 12-22 como
Deus terminar a Sua obra poderosa de recuperação de criação do
usurpador, Satanás.
Deve-se notar que, embora a sétima trombeta é a última na seqüência
dos sete julgamentos da trombeta, não é para ser comparado com a "última
trombeta" a que Paulo se refere em 1 Coríntios 15:52 : "Em um momento ,
num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta, porque a trombeta
soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos
transformados "(cf. 1 Tessalonicenses 4:16. ). Como indicado acima, a
sétima trombeta abrange um período prolongado de tempo, distinguindo-
se, assim, a partir do evento instantânea ("num momento, num abrir e
fechar de olhos") da "última trombeta".
Em vez de chamar para o momento do arrebatamento da igreja, como a
"última trombeta" não, a sétima trombeta pede ondas prolongados de
julgamento sobre os ímpios. Ele não paralelo a trombeta de uma Coríntios
15:52 , mas faz paralelo a trombeta de Joel 2:1-2 : "Tocai a trombeta em
Sião, e dai o alarma no meu santo monte! Que todos os habitantes da terra
tremer, pois o dia do Senhor está chegando, com certeza ele está próximo,
dia de trevas e de escuridão, dia de nuvens e densas trevas ".
A sétima trombeta anuncia não somente consumir juízo sobre os
incrédulos, mas também a coroação do Senhor Jesus Cristo. Nos trombetas
do Antigo Testamento eram freqüentemente soou na coroação de um
rei.Durante a tentativa de golpe contra seu pai David, "Absalão enviou
emissários por todas as tribos de Israel, dizendo: 'Assim que você ouvir o
som da trombeta, então você dirá:" Absalão é rei em Hebrom "'" ( 2 Sam.
15:10 ).Na coroação do sucessor de Davi, Salomão ", o sacerdote Sadoc ...
tomou o chifre do azeite da tenda e ungiu Salomão. Então tocaram a
trombeta, e todo o povo disse: 'Viva o rei Salomão! "( 1 Reis
01:39 ). Trombetas também soou nas coroações do Rei Jeú ( 2 Reis 9:13 )
e rei Joás ( 2 Reis 11:12 , 14 ).
O som da sétima trombeta também marca o fim do interlúdio que
segue a sexta trombeta ( 10:01-11:14 ). Como observado nos capítulos
anteriores deste volume, cada uma das três séries de decisões (os selos,
trombetas e taças) contém um interlúdio entre o sexto eo sétimo
eventos. Entre o sexto eo sétimo selos, veio o intervalo do capítulo 7 ,
entre o sexto eo sétimo taças virá o breve interlúdio de 16:15 . Estas
pau