Você está na página 1de 328

EXCELENTÍSSIMO SENHOR JUIZ FEDERAL DA 14ª VARA DA SUBSEÇÃO

JUDICIÁRIA DE CURITIBA – SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ

RÉU PRESO

O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL, por meio de seu


Procurador da República signatário, no exercício de suas atribuições legais e
constitucionais, com base no Inquérito Policial n.º 50235576920164047000, vem
oferecer DENÚNCIA em face de:

1) ALISSON LUAN DE OLIVEIRA, brasileiro, natural de


Saquarema/RJ, nascido em 16/06/1997, filho de Lucineia de
Oliveira, inscrito sob CPF n.º 172.092.167-90, RG nº
30.033.969-4/RJ, passaporte FO540097 (val. 23/09/2025),
endereço Rua Elcir Resende de Mendonça, casa n.º 07, Barreira,
Saquarema/RJ; atualmente recolhido na Penitenciária Federal
de Campo Grande/MS.

2) LEONID EL KADRE DE MELO, brasileiro, natural de


Campo Grande/MS, nascido em 27/09/1983, filho de Zaine El
Kadre de Melo e Luiz Evandro de Melo, inscrito sob CPF n.º
002.194.751-13, RG n.º 449.025/TO, endereços Avenida Doutor
Paulo Alcides Prates da Fonseca, 542, Jd. Aeroporto, CEP
78245-000, Vila Bela da Santíssima Trindade/MT; e Travessa
Professor Luiz Leduc, 103B, Lixeira, CEP 78008-485,
Cuiabá/MT; atualmente recolhido na Penitenciária Federal
de Campo Grande/MS.

3) OZIRIS MORIS LUNDI DOS SANTOS AZEVEDO,


brasileiro, natural de Manaus/AM, nascido em 27/06/1989, filho
de Santana dos Santos Azevedo e Oziris Araujo Azevedo,
inscrito sob CPF n.º 934.288.202-15, RG nº 2.794.878-1/AM,

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 1
endereços Rua Visconde de caeté, n.º 1390, Parque das
Laranjeiras, Bairros Flores, Manaus/AM, CEP 69058-690;
Avenida São Jorge, n.º 624, Bairro São Jorge, Manaus/AM; Rua
9, n.º 43, quadra C, São José Operário, Manaus/AM; atualmente
recolhido na Penitenciária Federal de Campo Grande/MS.

4) ISRAEL PEDRA MESQUITA, brasileiro, nascido em


30/10/1989, filho de Maria Margarete Pedra Mesquita e João
Carlos Mesquita, inscrito sob CPF n.º 027.859.020-92, endereço
Rua Saturnino Arruda, 224, Fragata, CEP 96045-660,
Pelotas/RS; atualmente recolhido na Penitenciária Federal de
Campo Grande/MS.

5) LEVI RIBEIRO FERNANDES DE JESUS, brasileiro,


natural de São Paulo/SP, operador de caixa, nascido em
09/06/1995, filho de Elisete Ribeiro de Jesus e Gilson Fernandes
de Jesus, inscrito sob CPF n.º 430.007.438-04, RG nº
43.676.695-4/SP, endereços Rua Araucária, n.º 572, Bairro
Guaraituba, Colombo/PR, e Rua São Paulo Potegui, n.º 228,
Jardim Cristina, Guarulhos/SP; atualmente recolhido na
Penitenciária Federal de Campo Grande/MS.

6) HORTENCIO YOSHITAKE, brasileiro, natural de


Goiânia/GO, nascido em 22/10/1986, filho de Ana Maria
Yoshitake, inscrito sob CPF n.º 351.318.268-61, endereço Rua
Alfredo Vasconcelos, 27, Jardim Arize, São Paulo/SP;
atualmente recolhido na Penitenciária Federal de Campo
Grande/MS.

7) LUÍS GUSTAVO DE OLIVEIRA, brasileiro, natural de São


José dos Campos/SP, auxiliar de cozinha, nascido em
26/08/1989, filho de Cleide Maria de Oliveira, inscrito sob CPF
n.º 422.896.348-08, RG n.º 4.456.019-54 SSP/SP, passaporte nº
FI198796 (emissão: 20/06/2013 e validade: 19/06/2018),
endereço Rua Major Manoel Fernandes Netto, 13, Vila São
Geraldo, CEP 12213-270, São José dos Campos/SP; atualmente
recolhido na Penitenciária Federal de Campo Grande/MS.

8) FERNANDO PINHEIRO CABRAL, brasileiro, nascido em


17/03/1994, filho de Mariza Pinheiro Cabral, inscrito sob CPF

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 2
n.º 333.926.738-38, RG n.º 3.920.412-6 SSP/SP, Passaporte nº
CS681831 (validade 23/11/2010 – vencido), endereço Rua
Josefina Arnoni, 470, Tremembé, CEP 02374-050, São Paulo/SP;
atualmente recolhido na Penitenciária Federal de Campo
Grande/MS.

pela prática dos seguintes fatos delituosos:

1. DA PROMOÇÃO DE ORGANIZAÇÃO TERRORISTA (ART.


3º, LEI N.º 13.260/2016)

De 17 de março a 21 de julho de 2016, os denunciados, de forma


livre e consciente da ilicitude de suas condutas, promoveram a organização terrorista
Estado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL) ou Estado Islâmico do Iraque e da
Síria1, por meio de publicações em redes sociais, troca de materiais e diálogos em
grupos de aplicativos. Em inúmeras ocasiões, os denunciados demonstraram devoção à
organização terrorista, afirmando, inclusive, intenção de ação terrorista no decorrer dos
Jogos Olímpicos Rio 2016 e objetivo de reunião física para preparação e treinamento
para futura migração à região de dominação do grupo extremista.

A atuação dos denunciados se deu, essencialmente, por meio das


seguintes formas: 1) publicações em perfis da rede social Facebook, Twitter e
Instagram; 2) diálogos em grupos fechados da rede social Facebook; com troca de
materiais de cunho extremista; 3) diálogos em conversas privadas na rede social
Facebook; 4) troca de e-mails compactuando a formação de célula do Estado Islâmico
no país; e 5) diálogos em grupos fechados por meio do aplicativo Telegram.

1- Também conhecida pelos acrônimos na língua inglesa ISIS ou ISIL. Em árabe, ad-Dawlat al-Islāmiyah fī al-
ʿIrāq wa sh-Shām, com acrônimos Da'ish/Daesh,

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 3
As publicações e diálogos apresentaram cunho radical,
demonstrando irrestrito apoio e promoção às ações do grupo extremista Estado
Islâmico. Imagens de veneração à ideologia do grupo terrorista, vídeos com
depoimentos de seus líderes e até mesmo de execuções promovidas pelos membros da
organização terrorista contra pessoas consideradas “infiéis” foram compartilhados na
rede mundial de computadores.

Por outro lado, os denunciados, em diálogos, trocaram informações


acerca do Estado Islâmico, inclusive sobre os meios de migração para integração física
da organização extremista e sobre como realizar o juramento (bay'at) ao líder da
organização (Abu Bakr al-Baghdadi2) pela internet. Ainda, comemoraram ataques
reivindicados pelo Estado Islâmico, a exemplo dos ataques na França (Paris e Nice) e
Orlando/EUA e reverenciaram os seus responsáveis (como Omar Mateen, autor dos
ataques em Orlando/EUA).

Em mais de uma ocasião, os denunciados abordaram, em diálogos,


a oportunidade de atuação terrorista no decorrer da Olimpíada (Rio 2016), diante do
momento excepcional, de protagonismo do Brasil no cenário internacional.
Apontaram, também, a presença de indivíduos de diversas nacionalidades no País, o
que expandiria a repercussão dos atos em planejamento. Demonstraram inequívoca
vontade de atuação neste evento internacional, ante ao seu simbolismo.

Vale ressaltar que todas essas manifestações se deram mesmo sob a


ciência de que estavam possivelmente sob monitoração dos órgãos de inteligência
estatal, o que foi mencionado em diversas oportunidades pelos denunciados.

A fim de evitar o conhecimento de seus planos pelas autoridades


investigativas, utilizavam-se de aplicativos especiais de mensagem para envio de
2- Nome de guerra utilizado por Ibrahim Awwad Ibrahim Ali al-Badri al-Samarrai.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 4
mensagens de texto (inclusive chats em grupos), voz e arquivos por meio de
criptografia, impossibilitando qualquer acesso ou interceptação de agências de
segurança. Nesse aplicativo não há sequer vinculação a e-mail para abertura de conta,
praticamente excluindo as possibilidades de identificação dos usuários. Ademais, as
mensagens são autodestruídas, não ficando armazenadas em nenhum dispositivo, bem
como não há acesso sobre identificações e localizações do usuário.

Ocorre que os denunciados utilizavam tais ferramentas para troca


de informações sensíveis (ante ao conteúdo ilícito), mas continuavam utilizando os
meios de publicações públicos para promover, também abertamente, o Estado Islâmico
e atrair novos membros.

Com base nessas publicações em redes abertas, o Federal Bureau


of Investigation (FBI) logrou identificar perfis de indivíduos brasileiros que
promoviam o grupo de cunho radical, enviando ao Departamento de Polícia Federal –
Divisão Antiterrorismo, em Brasília/DF, memorando datado de 06/05/2016, com o
seguinte teor (traduzido):

PARA: Departamento de Polícia Federal (DPF)/Divisão Antiterrorismo


(DAT)
DE: Adido Legal do FBI
ASSUNTO: PESSOAS BASEADAS NO BRASIL USANDO MÍDIAS
SOCIAIS EM SUPORTE AO ESTADO ISLÂMICO
RESUMO: TERRORISMO; Países Envolvidos: Brasil/Síria
TEXTO: O FBI gostaria de fornecer ao sue Serviço as informações relativas
a pessoas baseadas no Brasil e que utilizam suas contas em mídias sociais
para expressarem apoio ao Estado Islâmico do Iraque e o Levante. O FBI
estima que estas pessoas possam representar uma ameaça à segurança
nacional e aos Jogos Olímpicos 2016 no Rio de Janeiro. (…) 3

Entre os indivíduos apontados pelo FBI como ameaças à segurança


nacional e aos Jogos Olímpicos Rio 2016 estão os denunciados ALISSON (sob usuário
3- Memorando completo em Evento 1 – OFIC5 do IPL.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 5
ALISSON LUAN BAGHDADI), LEONID (sob o usuário ABU KHALLED EL KADRI),
OZIRIS (sob o usuário ALI LUNDI AZEVEDO) e o investigado MARCOS MARIO
(sob o usuário MOHAMMED ZAID DUARTE).

Diante deste comunicado, iniciaram as investigações policiais, que


resultaram na confecção das seguintes Informações:

N.º da Assunto da Informação Evento (eproc)


INF

03/2016 Utilização de redes sociais por brasileiros para Evento 415-


difusão de material de apoio a organizações INF1
extremistas/terroristas
04/2016 M.B.S. Evento 415-
INF2
05/2016 - Análise dos perfis do Facebook de ABU Evento 415-
KHALLED EL KADRI, ANTONIO ANDRADE INF3
DOS SANTOS JUNIOR, ALISSON LUAN DE
OLIVEIRA e M. B. S.; - Análise do perfil Google
Plus MARCO MARIO DUARTE
- Análise e-mail alissonbaghdadi@gmail.com -
ALISSON LUAN DE OLIVEIRA
- Análise do e-mail perseguidos01@hotmail.com -
SAID JOELSON ABDU SALVADOR
- Análise do e-mail de
levifernandes1995@gmail.com - LEVI RIBEIRO
FERNANDES.
06/2016 Análise das conversas de Facebook de LEONID EL Evento 415-
KADRE DE MELO INF4
07/2016 Análise das conversas de Facebook de ANTONIO Evento 415-
ANDRADE DOS SANTOS JUNIOR INF5
08/2016 Análise das conversas de Facebook de ALISSON Evento 415-
LUAN DE OLIVEIRA INF6
09/2016 Análise das conversas de Facebook de M.B.S. Evento 415-
INF7

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 6
10/2016 Relatório das atividades de LEVI RIBEIRO Evento 415-
FERNANDES DE JESUS na rede mundial de INF8
computadores
11/2016 Análise de LEANDRO FRANÇA DE OLIVEIRA, Evento 415-
denunciado em rede social como apoiador do INF9
Estado Islâmico
12/2016 Informações do Facebook sobre grupo “Defensores Evento 415-
da Sharia” INF10
13/2016 Análise das conversas no Aplicativo Telegram do Evento 415-
grupo JUNDALLAH INF11
14/2016 Análise das conversas de Facebook de VITOR Evento 415-
BARBOSA MAGALHÃES INF12
15/2016 Análise das conversas de Facebook de ISRAEL Evento 415-
PEDRA MESQUITA INF13
16/2016 Análise de publicações do Grupo Defensores da Evento 415-
Sharia – Facebook INF14
17/2016 Análise das redes sociais de LEVI RIBEIRO Evento 415-
FERNANDES DE JESUS INF15
18/2016 Partidários do Estado Islâmico baseados no Brasil Evento 415-
INF16

19/2016 Endereços residenciais dos alvos – Operação Evento 415-


HASHTAG INF17

20/2016 ANTONIO ANDRADE DOS SANTOS JUNIOR Evento 415-


INF18
21/2016 Análise das conversas de Facebook de Evento 415-
HORTENCIO YOSHITAKE INF19
22/2016 Monitoramento de perfis de ISMAIL ABDUL Evento 415-
JABBAR AL-BRAZILI na rede social Google+ e INF20
recrutáveis em potencial
23/2016 Análise das conversas de Facebook de Evento 415-
MOHAMAD MUNIR ZAKARIA INF21

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 7
24/2016 LEONID EL KADRE DE MELO Evento 415-
INF22
25/2016 Análise das conversas de Facebook de ALI LUNDI Evento 415-
INF23
26/2016 Mudança de endereço de ISRAEL PEDRA Evento 415-
MESQUITA INF24
27/2016 Análise do conteúdo de mensagens do Facebook de Evento 415-
JOAO CARLOS CHAVES (perfil Facebook:
INF25
YAHIA JOAO CARLOS – ID 100003096544436)
28/2016 RELATÓRIO PARCIAL DE ANÁLISE DE Evento 415-
MATERIAL APREENDIDO (M. B. S.) RELT26
29/2016 Análise do conteúdo de mensagens do Facebook de Evento 415-
LEANDRO FRANÇA DE OLIVEIRA, perfil
INF27
Marwan Ali Nasser (ID 100011084581355).
30/2016 M.B.S. Evento 419-
INF1
31/2016 DAVI ISIDORO Evento 415-
INF28
32/2016 Reinquirição de Alisson Luan de Oliveira (AHMED Evento 415-
FAAIZ – FERNANDO PINHEIRO) INF29
33/2016 Análise das conversas de Facebook de Mohammad Evento 415-
Nabil Ribeiro (GILBERTO) INF30
34/2016 Atividades LUÍS GUSTAVO DE OLIVEIRA (Nur Evento 415-
Al Din) em Redes Sociais INF31
35/2016 Relatório Corporativo do Facebook (RCF) de "Nur Evento 415-
al Din aka Luis Gustavo INF32
36/2016 Análise das conversas de Facebook de Ahmad Evento 415-
Faaiz INF33
37/2016 Análise parcial MATEUS BRANDÃO DA Evento 415-
FONSECA INF34
38/2016 Análise parcial de material arrecadado em nome de Evento 415-
ISAC PINHEIRO INF35

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 8
39/2016 Análise das conversas de Facebook de Ahmad Faaiz Evento 415-
INF36
40/2016 Análise do perfil e das conversas de Facebook de Evento 415-
C.F.G. INF37
41/2016 RELATÓRIO DE ANÁLISE DE MATERIAL Evento 415-
APREENDIDO (M.B.S.) LAUDO38
42/2016 Análise dos dados extraídos do celular de FELIPE DE Evento 415-
OLIVEIRA ARAÚJO RODRIGUES
INF39
43/2016 RELATÓRIO DE ANÁLISE DE MATERIAL Evento 415-
APREENDIDO (Alisson) LAUDO40
44/2016 Mujahid Atheer Salahuddin Evento 415-
INF41
45/2016 RELATÓRIO DE ANÁLISE DE MATERIAL Evento 415-
APREENDIDO – Parcial (Alisson) LAUDO42
46/2016 RELATÓRIO COMPLEMENTAR DE ANÁLISE Evento 419-
DE MATERIAL APREENDIDO (M.B.S.) INF43
47/2016 RELATÓRIO DE ANÁLISE DE MATERIAL Evento 419-
APREENDIDO (M.B.S.) RELT4
48/2016 RELATÓRIO DE ANÁLISE DE MATERIAL Evento 415-
APREENDIDO (M.B.S.) LAUDO44
49/2016 Análise das conversas de Facebook de DANILO Evento 415-
FRANCINI DOS SANTOS INF45
50/2016 Análise do conteúdo extraído do celular de Evento 415-
MOHAMAD MOUNIR ZAKARIA INF46
51/2016 RELATÓRIO DE ANÁLISE DE MATERIAL Evento 415-
APREENDIDO – Oziris LAUDO47
52/2016 LEANDRO FRANÇA DE OLIVEIRA denunciado Evento 415-
em rede social como apoiador do Estado Islâmico INF48
53/2016 Análise das conversas do grupo de TELEGRAM Evento 415-
intitulado DEFENSORES DA SHARIA LAUDO49
54/2016 Análise dos dados extraídos do celular de FELIPE Evento 415-
DE OLIVEIRA ARAÚJO RODRIGUES INF50
55/2016 Análise parcial celular de MATEUS BRANDÃO Evento 415-

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 9
DA FONSECA INF51
56/2016 RELATÓRIO DE ANÁLISE DE MATERIAL Evento 415-
APREENDIDO – Israel LAUDO52
57/2016 RELATÓRIO DE ANÁLISE DE MATERIAL Evento 415-
APREENDIDO - M. B. S. LAUDO53
58/2016 Análise dos Perfis Facebook ID 100011651375669 - Evento 415-
Sara Martins Gregatti; INF54
Facebook ID 100012998053852 - Sara Cristina;
Facebook ID 100012910567800 - Sara Cristina
(amirah.alnur);
Facebook ID 100006878806349 - Gmai Alzrkawe;
Facebook ID 100008821781094 - Saayaf Ali Fard;
Facebook ID 100008364000819;
Facebook ID 100010653938157 - (translated
Ahmad Wa'il)
59/2016 Análise das conversas de Facebook de DOUGLAS Evento 415-
JUNIO ALEIXO DA SILVA (perfis: DOUGLAS INF55
ABU MUJAHID; RASHID AL-FATIH e
DOUGLAS FALCONE)
60/2016 Relação de publicações constantes no(s) Evento 415-
Relatório(s) Corporativo(s) do Facebook (RCF) do INF56
alvo da Operação Hashtag – LEONID EL KADRE
DE MELO.
61/2016 Relação de publicações constantes no(s) Evento 415-
Relatório(s) Corporativo(s) do Facebook (RCF) dos INF57
alvos da Operação Hashtag (1ª, 2ª e 3ª fases).
62/2016 Relação de publicações constantes no(s) Evento 415-
Relatório(s) Corporativo(s) do Facebook (RCF) do INF58
alvo da Operação Hashtag – MOHAMAD
MOUNIR ZAKARIA.
63/2016 Relação de publicações constantes no(s) Evento 415-
Relatório(s) Corporativo(s) do Facebook (RCF) dos INF59
alvos da Operação Hashtag (1ª, 2ª e 3ª fases)
64/2016 Relação de publicações constantes no(s) Evento 415-
Relatório(s) Corporativo(s) do Facebook (RCF) do INF60
alvo da Operação Hashtag – ANTÔNIO

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 10
ANDRADE
65/2016 Relação de publicações constantes no(s) Evento 415-
Relatório(s) Corporativo(s) do Facebook (RCF) dos INF61
alvos da Operação Hashtag (1ª, 2ª e 3ª fases).
66/2016 Relação de publicações constantes no(s) Evento 415-
Relatório(s) Corporativo(s) do Facebook (RCF) dos INF62
alvos da Operação Hashtag (1ª, 2ª e 3ª fases).
67/2016 Relação de publicações constantes no(s) Evento 415-
Relatório(s) Corporativo(s) do Facebook (RCF) dos INF63
alvos da Operação Hashtag (1ª, 2ª e 3ª fases).
68/2016 Relação de publicações constantes no(s) Evento 415-
Relatório(s) Corporativo(s) do Facebook (RCF) dos INF64
alvos da Operação Hashtag (1ª, 2ª e 3ª fases).
69/2016 Relação de publicações constantes no(s) Evento 415-
Relatório(s) Corporativo(s) do Facebook (RCF) do INF65
alvo da Operação Hashtag – Leandro França -
Marwan Ali Nasser
70/2016 Relação de publicações constantes no(s) Evento 415-
Relatório(s) Corporativo(s) do Facebook (RCF) do INF66
alvo da Operação Hashtag – VITOR BARBOSA
MAGALHAES.
71/2016 Relação de publicações constantes no(s) Evento 415-
Relatório(s) Corporativo(s) do Facebook (RCF) do INF67
alvo da Operação Hashtag – LUIS GUSTAVO DE
OLIVEIRA
72/2016 Relação de publicações constantes no(s) Evento 415-
Relatório(s) Corporativo(s) do Facebook (RCF) do INF68
alvo da Operação Hashtag – GILBERTO
GONÇALVES RIBEIRO FILHO, vulgo
MOHAMMAD NABIL RIBEIRO.
73/2016 Relação de publicações constantes no(s) Evento 415-
Relatório(s) Corporativo(s) do Facebook (RCF) do INF69
alvo da Operação Hashtag – DAVI IZIDORO.
74/2016 Relação de publicações constantes no(s) Evento 415-
Relatório(s) Corporativo(s) do Facebook (RCF) do INF70
alvo da Operação Hashtag – SARA MARTINS

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 11
RIBEIRO
75/2016 Relação de publicações constantes no(s) Evento 415-
Relatório(s) Corporativo(s) do Facebook (RCF) do INF71
alvo da Operação Hashtag – CHRYSTIAN
FABIANO GIMENES.
76/2016 Relação de publicações constantes no(s) Evento 415-
Relatório(s) Corporativo(s) do Facebook (RCF) do INF72
alvo da Operação Hashtag – DANILO FRANCINI
DOS SANTOS.
77/2016 RELATÓRIO DE ANÁLISE DE MATERIAL Evento 415-
APREENDIDO - OZIRIS LAUDO73
78/2016 RELATÓRIO DE ANÁLISE DE MATERIAL Evento 415-
APREENDIDO - OZIRIS LAUDO74
79/2016 Análise dos arquivos compartilhados pelos usuários Evento 415-
do grupo de TELEGRAM intitulado INF75
DEFENSORES DA SHARIA
80/2016 RELATÓRIO DE ANÁLISE DE MATERIAL Evento 415-
APREENDIDO – ANTONIO ANDRADE DOS LAUDO76
SANTOS JÚNIOR

A fim de facilitar o entendimento da identidade de cada denunciado


- já que apresentavam diferentes nomes de usuário nas redes sociais que utilizavam -
apresenta-se a tabela abaixo com a relação de tais identidades:
Denunciado Perfil(s) Perfil(s) Perfil(s) Perfil(s)
utilizado(s) utilizado(s) no utilizado(s) no utilizado(s) no
no grupo do grupo do grupo do Facebook
Telegram Telegram Facebook
“Defensores “Jundallah” “Defensores
da Sharia” da Sharia”
ALISSON ALISSON ALISSON ALISSON ALISSON
LUAN DE MUSSAB MUSSAB LUAN DE LUAN DE
OLIVEIRA OLIVEIRA; OLIVEIRA;
ALISSON ALISSON

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 12
LUAN LUAN
HORTENCIO
TEO YOSHI TEO YOSHI TEO YOSHI TEO YOSHI
YOSHITAKE
ISRAEL
ISRAEL
ISRAEL MESQUITA;
PEDRA
MESQUITA LUCAS
MESQUITA
ANDRADE;
ABU
KHALLED;
ABU ABU
ABU
LEONID EL KHALLED; KHALLED EL
KHALLED; ABU
KADRE DE ABU KADRI;
MAHMOUD KHALLED
MELO KHALLED EL LEONID EL
MAHMOUD
KADRI KADRI DE
MELO

MUHAMMAD
ALI
LEVI MUHAMMA HURAIRA;
RIBEIRO D HURAIRA; MUHAMMAD MOHAMMAD
FERNANDE OFF ALI ABU
S DE JESUS CNECTION BAGHDAD;
LEVI
RIBEIRO
OZIRIS
MORIS ALI LUNDI ALI LUNDI
LUNDI DOS ABU ALI ABU ALI AZEVEDO; AZEVEDO;
SANTOS ABU ALI ABU ALI
AZEVEDO
AHMAD
FERNANDO
FAAIZ;
PINHEIRO
FERNANDO
CABRAL
PINHEIRO
LUÍS
GUSTAVO
NUR AL DIN NUR AL DIN
DE
OLIVEIRA

As publicações demonstrando a promoção do Estado Islâmico pelos

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 13
denunciados serão abaixo esmiuçadas e apresentadas de forma individualizada, por
denunciado. Todavia, alguns materiais, ante a sua relevância, serão primeiramente
analisados.

1.1. Grupo do Facebook “Defensores da Sharia”

Com a quebra de sigilo de dados autorizada judicialmente (processo


n.º 50235958120164047000), foi possível ter acesso ao grupo do Facebook
denominado “Defensores da Sharia”. Neste ambiente virtual, diversos materiais em
promoção ao Estado Islâmico eram publicados e compartilhados entre os usuários - ao
todo 61 membros.

Conforme a Informação n.º 16/06, o grupo foi criado pelo


denunciado OZIRIS (por meio de seu perfil no Facebook ALI LUNDI AZEVEDO – ID
100005863006903), em 06/11/2015, e tinha os seguintes usuários como
administradores:

“DEFENSORES DA SHARIA” - Grupo Secreto do Facebook

CRIADOR Ali Lundi Azevedo (ID 100005863006903), perfil pertencente ao


denunciado OZIRIS

1) Alisson Luan de Oliveira (ID 100012000811751), perfil


pertencente ao denunciado ALISSON
2) Abu Ali (ID 100010957510656)
3) Ali Lundi Azevedo (ID 100005863006903)
Perfis pertencentes ao denunciado OZIRIS
4) Abu Bará (ID 100011309820729), proprietário não identificado

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 14
ADMINISTRADORES 5) Abu Khalled El Kadri (ID 100010692978310)
6) Abu Khalled (ID 100010499860552
Perfis pertencentes ao denunciado LEONID
7) Teo Yoshi (ID 100005400135705), perfil pertencente ao
denunciado HORTÊNCIO
8) Antonio Andrade (ID 100010543842879), perfil pertencente ao
investigado ANTÔNIO
9) Mohamad Ziad (ID 100010614427406), perfil pertencente ao
investigado MARCOS MARIO

Anota-se que inicialmente o grupo tinha caráter “fechado”, sendo


alterado para a modalidade “secreto” em fevereiro de 2016, pelo denunciado OZIRIS 4.

O nome dado originalmente ao grupo foi O Islam em Manaus;


posteriormente, foi alterado para Estudos Islâmicos – Manaus, e em 24/01/2016 foi
adotado o nome Defensores da Sharia.

Esse ambiente virtual era utilizado para o compartilhamento de


notícias, imagens, vídeos, textos em pdf., e demais informações acerca da organização
terrorista Estado Islâmico. Havia, portanto, irrestrita e ampla promoção dos ideais
terroristas no âmbito do aludido grupo.

Na individualização da conduta dos denunciados serão detalhadas


as postagens de cada membro, porém, exemplificativamente, colaciona-se abaixo
imagens de alguns vídeos postados no grupo.

No dia 13/05/2016, o denunciado HORTÊNCIO, por meio do


usuário TEO YOSHI, publicou link de vídeo do Estado Islâmico com o título New
video from The Islamic State: “Retribution of the Subjects From the Apostates -

4- Essa modalidade é indicada para quem quer o máximo de privacidade, sendo utilizado para temas polêmicos
e, em alguns casos, usado por criminosos para publicação de conteúdos ilegais. Fonte:
<http://www.techtudo.com.br/noticias/noticia/2016/05/grupo-secreto-ou-fechado-saiba-como-comunidades-
funcionam-no-facebook.html.>. Acesso em 26 ago 2016.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 15
Wilāyat Nīnawā”5. Abaixo, algumas imagens demonstrando a execução de prisioneiros
do grupo terrorista, expostas no vídeo.

5 Tradução livre: Nova mensagem de vídeo do Estado Islâmico: "Retribuição dos assuntos dos apóstatas -
Wilāyat Ninawa" – Disponível em <http://jihadology.net/2016/05/11/new-video-message-from-the-islamic-
state-retribution-of-the-subjects-from-the-apostates-wilayat-ninawa/>. Acesso em 26 ago 2016.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 16
O vídeo é extremamente agressivo, mostrando em detalhes a
execução de reféns do Estado Islâmico, e foi compartilhado para todos os membros do
grupo.

Ainda a título de exemplo, em 20/04/2016, o denunciado


HORTÊNCIO, por meio do usuário TEO YOSHI, divulgou link para o site
http://eyeonisisinlibya.com/, que, segundo a descrição, em tradução livre, “é um

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 17
repositório, pro-bono e não partidário, de informações provenientes de fontes
confidenciais locais sobre o desenvolvimento do ramo do Estado Islâmico na Líbia,
bem como os outros movimentos jihadistas líbios de que deriva”.

Ou seja, trata-se de página virtual pela qual os denunciados


acompanhavam, por meio de publicações frequentes, as ações da organização
terrorista, mantendo-se atualizados sobre os atos de terror praticados na Líbia.

Mais dois links merecem destaque – um publicado por


HORTÊNCIO (TEO YOSHI), em 11/04/2016, que se refere a um dos sites do Estado
Islâmico (imagem abaixo): https://ansarukhilafah.wordpress.com/2015/07/15/are-the-
islamic-state-khawarij/; e o outro por OZIRIS (ALI LUNDI), o qual direciona para a
matéria “Abin confirma ameaças do Estado Islâmico ao Brasil”:
http://m.huffpost.com/br/entry/9694924.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 18
Na imagem capa do site compartilhado por HORTÊNCIO (acima) é
possível verificar a seguinte mensagem (tradução livre): Tudo sobre o Estado
Islâmico; atualizações de notícias; comunicados de imprensa; Fatawa e artigos sobre
Khilafah. Ou seja, tratava-se de mais um canal de informação utilizado pelos
denunciados e compartilhado no ambiente virtual “secreto”.

Com as publicações acima mencionadas, fica evidente o caráter


ilícito do intercâmbio de links, informações e documentos entre os denunciados pelo
grupo do Facebook “Defensores da Sharia”. Mais uma vez, inquestionável a ciência
da ilicitude dos fatos, tanto que a modalidade do grupo de discussão foi alterada de
“fechado” para “secreto”, exatamente a fim de impossibilitar o conhecimento pelos
órgãos de controle estatal. A promoção da organização terrorista no grupo em questão
é inafastável.

1.2. Grupo do Telegram “JUNDALLAH”6

Outra ferramenta de comunicação utilizada pelos denunciados para


compactuar, de forma sigilosa, planos relativos a atentados, bem como para troca de
notícias e informações e outros meios de promoção do Estado Islâmico, era o grupo do
aplicativo Telegram intitulado JUNDALLAH. Tratava-se, portanto, de mais um
mecanismo de promoção do EI entre seus participantes.

Conforme a Informação n.º 13/2016, referido grupo era formado


pelos seguintes denunciados: LEVI, HORTÊNCIO (usuário TEO YOSHI), OZIRIS
(usuário ABU ALI), ALISSON (usuário ALISSON MUSSAB), LEONID (usuário ABU
KHALLED) e LUÍS GUSTAVO (usuário NUR AL DIN); bem como por outros
indivíduos não denunciados no presente momento.

6- Jundallah: “Soldados de Alá”. Fonte: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Jundallah>. Acesso em 26 ago 2016.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 19
Nesse ambiente virtual, também utilizado com o intuito de
dificultar o controle das autoridades de segurança, os denunciados, em mais de uma
oportunidade, comemoraram ataques reivindicados pelo grupo terrorista Estado
Islâmico.

Em 12/06/2016, por exemplo, o denunciado OZIRIS (ABU ALI)


referiu que gostou do ataque praticado em Orlando/EUA, que resultou na morte de
mais de 50 inocentes. Na oportunidade, ainda demonstrou acompanhar os canais do
grupo extremista. Note-se:

No mesmo diálogo, momentos depois, o denunciado ALISSON


compartilhou a imagem de Omar Matten, atirador do massacre em questão. Na
mensagem o apresentou como “irmão que realizou o ataque”. Veja-se:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 20
O ataque em Orlando/EUA foi considerado o pior massacre aos
EUA após os atentados de 11 de setembro 7, e teve como alvo uma boate de público
gay. Nesse contexto, o denunciado HORTÊNCIO (TEO YOSHI) publicou a seguinte
mensagem no grupo do Telegram: “Eu tenho vontade de sair pra paulista8 e levar essas
bichas pro inferno”. Veja-se:

A publicação acima evidencia a intolerância não só religiosa, mas


também sexual. Em diálogos dos denunciados é comum a discriminação e o
7- Fonte: <http://brasil.elpais.com/brasil/2016/06/12/internacional/1465717811_688793.html>. Acesso em 26
ago 2016.
8 - Avenida Paulista, local onde anualmente ocorre a Parada do orgulho LGBT.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 21
preconceito a diferentes alvos - característica dos grupos extremistas, que limitam o
“aceitável” apenas às suas “verdades”.

No que tange à finalidade do grupo, ficou explícita por meio de


mensagens trocadas entre dois indivíduos (não denunciados), quando um deles é
adicionado à discussão. O indivíduo “Sley Jihad” questionou qual o objetivo do grupo
e como resposta obteve a afirmação: “este grupo é dos Mujahidin (…)”. Como se sabe,
esse é o termo plural de mujahid, que significa “combatente”, “alguém que se
empenha na luta (jihad)” ou “guerreiro santo”9. Veja-se:

Embora possa ter outros significados, no contexto em que foi


utilizado o termo mujahidin refere-se aos combatentes armados dos grupos

9- Mujahidin (‫ ;مجاهدين‬também transliterado como mujāhidīn, mujahedin, mujaidim, etc.) é a forma plural de
mujahid (‫)مجاهد‬, que se traduz literalmente do árabe ‫( مجاهدين‬muǧāhidīn), como "combatente" ou "alguém que se
empenha na luta (jihad)", embora o termo seja frequentemente traduzido como "guerreiro santo". No fim do
século XX, a palavra se popularizou através dos mass-media, aplicando-se quase exclusivamente a combatentes
armados que se inspiram no fundamentalismo islâmico. (…) Já no sentido religioso, os mujahidin são
combatentes dispostos ao sacrifício da própria vida, em nome de Deus e da religião. De fato, buscam alcançar a
glória da morte em combate, que, segundo o alcorão, será recompensada com o paraíso e todas as bênçãos
reservadas aos que defendem com coragem e honra os nobres ideais do islã. Existem, todavia, certas regras para
ser um mujahid e entregar a própria vida ao martírio. (…). Fonte: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Mujahidin>.
Acesso em 29 ago 2016.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 22
extremistas. Ou seja, os denunciados se autoidentificavam como tais e tinham de
forma clara o objetivo do grupo: a troca de informações e a compactuação de planos
acerca de atuações de promoção do Estado Islâmico.

Prova disso é o conteúdo das mensagens trocadas entre os


membros. Há diálogos extremamente graves evidenciando planejamento de atos
terroristas na Olimpíada sediada no Rio de Janeiro. Observem-se as seguintes
mensagens, considerando que kuffar é o termo coletivo de kafir, que em árabe significa
“infiel” (pessoa não muçulmana)10:

10- Fonte: <https://en.wikipedia.org/wiki/Kafir>. Acesso em 29 ago 2016.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 23
Além dos diálogos acima, que evidenciam o interesse de atuação no
período do evento internacional sediado no Brasil, há, ainda, mensagens com
planejamento concreto de atos terroristas a serem praticados.

O denunciado ALISSON, por exemplo, concordou com a


oportunidade de atuação nos Jogos Olímpicos e sugeriu um ataque bioquímico. Na
ocasião, questionou aos demais membros quem tinha conhecimento no manuseio de
materiais químicos, afirmando saber um pouco sobre o assunto.

ALISSON referiu explicitamente a vontade e intenção de praticar


“pogrom contra os kaffir”. Pogrom é uma forma de extermínio em massa11, e as armas

11- Fonte; <https://pt.wikipedia.org/wiki/Pogrom>. Acesso em 29 ago 2016.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 24
bioquímicas seriam o meio utilizado para tanto. O denunciado ainda referiu que um
ataque desse tipo “entraria pra história”, e afirmou que precisaria de pelo menos 5
pessoas, mostrando disponibilidade (“eu estaria disposto”). Note-se:

Além da própria manifestação de ALISSON, acima colacionada,


tem-se a conversa de sua genitora (Lucineia) e seu irmão (Juan), interceptada no
processo n.º 5030120-79.2016.4.04.7000, e transcrita no Evento 61 daqueles autos.

Na ocasião, em 21/07/2016, (15min35seg do diálogo-alvo, ID


55955) Lucineia referiu que “O Alisson estava falando aqui que eles ia fazer, botar
né… veneno, veneno na represa de água, que ia servir água pro pessoas das
olimpíadas”. Ou seja, o planejamento era real, e não se tratava de mera “brincadeira”

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 25
como buscaram alegar alguns denunciados em suas oitivas.

Na sequência da conversa no aplicativo Telegram, HORTÊNCIO


(por meio do usuário TEO YOSHI), sugeriu um ataque terrorista como o da Maratona
de Boston1213 ; mas afirmou que para isso seria necessário planejamento de forma
pessoal, sem levantar suspeitas:

Ainda sobre o ataque em Boston, lembrado pelo denunciado


HORTÊNCIO e idealizado como modelo, foi realizado por meio de explosão de
bombas caseiras feitas em panelas de pressão com pólvora, pregos e pedaços de metal.

Nesse contexto, após a declaração de HORTÊNCIO, uma usuária


do grupo (não denunciada) questionou se os demais membros sabiam fazer bombas
caseiras:

12- O atentado à Maratona de Boston de 2013 foi uma série de ataques e incidentes que começou no dia 15 de
abril de 2013, quando duas bombas feitas com panelas de pressão explodiram durante a Maratona de Boston, o
que causou a morte de três pessoas e feriu outras 264. As bombas explodiram com uma diferença de cerca de 12
segundos e estavam a 190 metros de distância uma da outra, perto da linha de chegada, na Boylston Street. Os
irmãos chechenos Dzhokhar Tsarnaev e Tamerlan Tsarnaev foram identificados pelo FBI como os responsáveis
pelo atentado. Fonte: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Atentado_%C3%A0_Maratona_de_Boston_de_2013>.
Acesso em 29 ago 2016.
13- Sobre os irmãos Tsarnaev, responsáveis pelo ataque em questão, vale referir que também foram lembrados
por Omar Mateen, quando o terrorista ligou para o número de emergência da polícia estadunidense a fim de
declarar lealdade ao líder do Estado Islâmico, Abu Bakr al-Baghdadi.Tal fato reforça a veneração dos
denunciados aos terroristas. Fonte: <http://g1.globo.com/jornal-hoje/noticia/2016/06/estado-islamico-volta-
reivindicar-autoria-de-massacre-nos-eua.html>. Acesso em 29 ago 2016.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 26
O denunciado HORTÊNCIO, na sequência, referiu que “essas
coisas” devem ser planejadas pessoalmente, afirmando que o grupo estava sendo
vigiado pela Polícia Federal e pela ABIN. Aduziu, ainda, que “se querem fazer algo
que seja na surdina de boa”, alertando que “muitos já caíram” na França e na
Alemanha porque não souberam disfarçar. Observe-se:

Na continuidade do diálogo, o usuário NUR AL DIN, pertencente


ao denunciado LUÍS GUSTAVO DE OLIVEIRA, compartilhou com os demais
membros do grupo orientações acerca de como confeccionar pólvora. Como se sabe, a
pólvora é um dos materiais utilizados para a fabricação de bombas caseiras. Veja-se:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 27
Na sequência, ainda no contexto de um possível ataque nos moldes
do realizado na Maratona de Boston, é publicado “passo a passo” da fabricação de
uma bomba caseira. Usuária não denunciada compartilha o manual “faça uma bomba
na cozinha de sua mãe” (Make a bomb in the kitchen of your Mom) que, conforme
mencionado, foi disponibilizado na revista do Xeique (“Sheik”) Anwar al-Awlaqi 14.
Note-se:

14- Anwar al-Awlaqi foi um americano e militante islâmicoestadunidense. Esteve envolvido no planejamento de
operações terroristas para o braço armado da rede al-Qaeda no Iêmen, sendo um dos expoentes da al-Qaeda na
Península Arábica. Fonte: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Anwar_al-Awlaki>. Acesso em 29 ago 2016.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 28
Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010
Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 29
Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010
Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 30
Após o compartilhamento das imagens acerca da fabricação de
bomba caseira, o denunciado LUÍS GUSTAVO DE OLIVEIRA, pelo usuário NUR AL
DIN, sugeriu acrescentar cacos de vidros nas bombas, para que penetrassem no corpo
dos atingidos (os kuffar, infiéis), causando ainda mais dor. Mencionou, ainda, que os
cacos de vidro são difíceis de detectar, e, logo, de remover. Com isso, expôs requintes
de crueldade, tornando inquestionável a sua periculosidade.

Note-se a agressividade da postagem de LUÍS GUSTAVO:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 31
Após as explicações acima colacionadas, relativas à fabricação de
bomba caseira, o denunciado HORTÊNCIO referiu que já tinha carvão, um dos
“ingredientes” mencionados:

Do conteúdo dos diálogos acima, fica evidente que os denunciados


planejavam praticar atos terroristas nos Jogos Olímpicos Rio 2016, já que enxergavam
o evento como uma oportunidade de maior repercussão de suas ações em prol do
Estado Islâmico.

É característica da organização terrorista Estado Islâmico a ampla


publicização de seus atos de terror. Além da divulgação de vídeos, fotos, promoção em
redes sociais e publicações digitais, o grupo extremista tem até mesmo uma “agência
de notícias”, denominada Amaq15. Nesse local, são divulgadas notícias do Daesh, por
meio da plataforma WordPress ou Telegram.16

Portanto, conforme explicitamente referido pelos denunciados, a


atuação terrorista na Olimpíada seria extremamente oportuna por dois motivos: a)
ampla divulgação internacional dos atos de terror (“entrando para a história”, como
mencionou o denunciado ALISSON); b) as vítimas seriam de diferentes
nacionalidades, o que atingiria maior diversidade de “infiéis”. Ou seja, havia grande
simbolismo no evento em questão.

15- Amaq - nome de uma cidade síria mencionada numa antiga profecia como palco de uma vitória apocalíptica
sobre os não-crentes. Fonte: <http://www.dn.pt/mundo/interior/daesh-moderniza-a-propaganda-do-terror-e-a-
jihad-20-5095227.html>. Acesso em 29 ago 2016.
16- Fonte: <http://www.dn.pt/mundo/interior/daesh-moderniza-a-propaganda-do-terror-e-a-jihad-20-
5095227.html>. Acesso em 29 ago 2016.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 32
1.3. Grupo do Telegram “Defensores da Sharia”

Outra ferramenta de contato muito utilizada por parte dos


denunciados foi outro grupo fechado no aplicativo Telegram17, com nome idêntico ao
grupo do Facebook, qual seja, “Defensores da Sharia”.

Tal grupo foi criado em 16/02/2016, pelo denunciado ALISSON,


por meio do usuário ALISSON MUSSAB. A imagem ícone do grupo é a que segue
(constante na Informação n.º 43/2016), e apresenta armamento e bandeira relativa ao
Estado Islâmico. Tal imagem foi adicionada pelo denunciado OZIRIS:

O grupo era formado pelos seguintes denunciados e investigados:


Investigado Perfil utilizado
ALISSON LUAN DE OLIVEIRA ALISSON MUSSAB
HORTENCIO YOSHITAKE TEO YOSHI
ISRAEL PEDRA MESQUITA ISRAEL MESQUITA
ABU KHALLED e
LEONID EL KADRE DE MELO
MAHMOUD MAHMOUD
LEVI RIBEIRO FERNANDES DE MUHAMMAD HURAIRA e
JESUS OFF CNECTION
17- https://web.telegram.org/#/im?p=g117798203.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 33
Menor M.B.F.18
e ABU KHAWLA BINT
Menor M.B.S.
AZWAR
OZIRIS MORIS LUNDI DOS SANTOS
ABU ALI
AZEVEDO
Investigado Valdir Pereira da Rocha Mahmoud Mahmoud

No evento 202 – ANEXO3 consta a íntegra das conversações do


grupo. Já no evento 202 - INF2 está juntado o Relatório Parcial de Análise 53
DAT/DIP/DPF, que analisou referidos diálogos. Tendo em vista a completude de tal
material, colaciona-se abaixo, trechos da análise, com pequenas alterações e
acréscimos.

O grupo foi criado no dia 16 de fevereiro de 2016 pelo usuário


ALISSON MUSSAB (pertencente ao denunciado ALISSON LUAN DE OLIVEIRA),
o qual, desde o momento da criação demonstra a preocupação com a seleção dos
membros:

A mesma preocupação é demonstrada por outros usuários, como


M.B.F., que utiliza um nome em árabe para seu usuário. Deixa claro que, neste grupo,
necessitam uma cautela superior à dedicada aos canais de conversa anteriores
(provavelmente se referindo ao Facebook e Whatssapp):

18- Menor envolvido nos fatos investigados.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 34
Entretanto, nenhum usuário se preocupa tanto com a
compartimentação de informações compartilhadas pelo grupo e com a seleção dos
integrantes como ABU KHALED (perfil do denunciado LEONID EL KADRE DE
MELO).

LEONID, desde sua primeira intervenção, assume o papel de líder


do grupo, embora o mesmo tenha sido criado por ALISSON. LEONID faz questões de
ressaltar os objetivos do grupo, traça o planejamento e convence os “irmãos” que
demonstram hesitação quanto à obrigação de agir em prol do Estado Islâmico.
ALISSON também tem um papel ativo, recrutando e convidando outros usuários,
algumas vezes mediante prévia consulta a LEONID:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 35
Como pode ser observado no trecho acima, assim como em outros
reproduzidos abaixo, é KHALED (LEONID) quem define o outro objetivo imediato
do grupo, qual seja, sair dos encontros virtuais e se reunir fisicamente para iniciar uma
preparação mental, espiritual, financeira, logística, física e militar para, então, iniciar o
objetivo mediato e principal do grupo: a migração para o autodenominado “Estado
Islâmico”, algumas vezes referido pelo grupo como Dawlat (palavra em árabe que
significa ESTADO).

Resumindo, é LEONID quem assume o papel de liderança e


organização, praticamente ditando as metas. Ao longo dos meses, vai incisiva e
habilmente convencendo os demais que a época da “conversa” acabou, sendo dever de
todos participar dos encontros para posterior migração à região de dominação do

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 36
Estado Islâmico.

O papel de líder, assumido por LEONID, é nitidamente aceito pelos


demais:

O plano é prontamente aceito por alguns membros, tais como


ALISSON MUSSAB (ALISSON LUAN DE OLIVEIRA), MUHAMMAD HURAIRA
(LEVI RIBEIRO FERNANDES DE JESUS), ao longo das páginas 12 a 16 do PDF.
Outros, adicionados posteriormente, como ISRAEL MESQUITA, aderem ao
planejamento assim que são informados.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 37
Nitidamente, alguns se mostram cautelosos e hesitantes em um
primeiro momento. É o caso, por exemplo, do menor M.B.F., o qual, a todo momento,
faz considerações de que planos não deveriam ser traçados sem que antes se
conhecessem pessoalmente e discutissem com mais calma e profundidade a
legitimidade religiosa de quaisquer ações que viessem a realizar. No caso de M.B.F., é
óbvia a atuação de LEONID no sentido de persuadi-lo a acreditar no dever religioso de
atuar violentamente contra qualquer opositor do grupo terrorista, até mesmo contra
muçulmanos (especialmente xiitas), que não possuem as mesmas interpretações
religiosas do grupo. M.B.F., com personalidade e conhecimento para contestar
LEONID, ao longo das conversas, vai se rendendo aos argumentos de LEONID e
passa a concordar tacitamente com o plano.19

19- Tal ponto, por caracterizar crime de corrupção de menores, vai ser tratado em item próprio (item 3 da
presente inicial).

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 38
LEONID prossegue, mostrando que já tem tudo planejado, desde a
forma de obtenção de recursos para treinamento e posterior viagem à Síria, ao local do
encontro e compra de armas:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 39
LEONID apresenta grande conhecimento sobre o que podemos
chamar de versões deturpadas e minoritárias do Islã, utilizando termos, fazendo
citações, recrutando e convencendo com argumentações bem construídas, utilizando
até mesmo analogias entre o grupo por eles constituído e o grupo formado profeta
Mohammed que deu início à religião. Envia constantemente ao grupo textos, às vezes
até traduzidos do inglês pelo próprio, para convencer da obrigação de jurar lealdade ao
EI, além da permissibilidade de se usar de fraudes, estelionato e roubos para adquirir
verbas para o projeto.

Em alguns dos materiais enviados por LEONID como, por

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 40
exemplo, a fatwa de Al Awlaki20 citada no trecho acima, deixa claro sua prévia
admiração pela organização terrorista Al Qaeda.

LEONID é extremamente persuasivo sobre temas polêmicos e


controversos como os conceitos de martírio ou jihad, bem como sobre as implicações
que os significados descontextualizados que apresenta ao grupo traz para a vida dos
muçulmanos. Argumenta e convence de que só existe uma “verdade”, a qual deve ser
propagada, seja por meio da força ou da Dawah21.

Na página 17, LEONID continua:

20- Anwar al-Awlaki foi um americano e militante islâmico estadunidense. Esteve envolvido no planejamento de
operações terroristas para o braço armado da rede al-qaeda no Iêmen, sendo um dos expoentes da al-Qaeda na
Península Arábica.
21- Dawah: palavra em árabe com a conotação de “pregação” ou ensino.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 41
LEONID, em vários momentos, deixa claro que possui um parceiro
bem próximo, que, adiante, é identificado como MAHMOUD (o investigado
VALDIR). Há evidências de que Valdir é seu parceiro mais íntimo, inclusive,
compartilhando a mesma habitação. Há sugestões, ao longo das conversas, de que
VALDIR seria o parceiro de LEONID nas ações de obtenção de recursos (fraudes e
assaltos) para iniciar a execução do plano proposto:

As conversas do dia 17 de fevereiro de 2016 destacam-se como


entre as que mais esclarecem os objetivos do grupo. Além de promover
(principalmente, convencendo outras pessoas pessoalmente e através plataformas
abertas como o Facebook) e prestar auxílio de todos os tipos ao EI, os usuários do
grupo “Defensores da Sharia” demonstram expressamente sua intenção de jurar
lealdade ao grupo através de uma bayat, individual ou coletiva.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 42
Com relação ao juramento ao “califa”, no dia 21 de fevereiro de
2016, MUHAMMAD HURAIRA (LEVI) afirma que ALISSON já teria prestado
juramento ao EI, o que é confirmado pelo próprio:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 43
Diante da discussão sobre prestar a bayat, LEONID adverte que o
juramento não é condição absoluta para que possam agir, citando um exemplo
alcorânico envolvendo o próprio profeta Mohammed (no trecho abaixo, referido como
Rassulullah, seu nome de família) para demonstrar que o mais importante é a
sinceridade da intenção em prestar auxílio ao EI. Aqui, mais uma vez, LEONID usa de
sua experiência e poder de convencimento para persuadir o grupo a atuar.

Além disso, LEONID dá exemplos de organização terroristas


(como o BOKO HARAM, na Nigéria) que juraram fidelidade ao EI sem,
necessariamente, “pegar na mão” do califa, ou falar pessoalmente com algum alto
membro do grupo. Desta maneira, LEONID convence o grupo que uma “bayat
coletiva”, um vídeo ou gravação, seria suficiente para legitimar a ação de todo o
grupo, ainda que tal mensagem não chegasse ou sequer fosse aceita pelo “califa”.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 44
Além da intenção de prestar juramento ao grupo, LEONID insiste
que o grupo deve pensar “como muçulmanos” e não como brasileiros, deixando claro
seu compromisso com o grupo acima de qualquer coisa. Baseados neste sentimento, no
mesmo dia, LEONID passa a considerar e analisar a necessidade/obrigatoriedade de
atingir o Brasil, caso o país de alguma maneira passe a combater o EI, “ajudando os
“kuffar”. Essas considerações podem ser encontradas também nos trechos abaixo:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 45
Quando confrontado com argumentos mais cautelosos, como os
apresentados por M.B.F., nos primeiros dias de bate-papo, LEONID é incisivo,
persuasivo e, às vezes, até mesmo agressivo para convencer que chegou o momento de
agir. M.B.F., em alguns momentos, discute a ideia da necessidade de um sheik (dando
a impressão de que contesta a autoridade e conhecimento religioso de LEONID) que
os possa guiar no caminho correto. M.B.F. quer convencer o grupo da necessidade de
que se encontrem e se conheçam pessoalmente (“fazer uma shura” – que, neste caso,
tem a conotação de montar um conselho, fazer uma reunião de conhecedores) antes de
definir os planos. Tal sugestão é, irônica e sarcasticamente, rejeitada por LEONID.
Este responde, sempre, em tom desafiador e provocativo, e, aos poucos, vai dissipando
a insegurança de membros como ALISSON, MUHAMMAD HURAIRA (LEVI) e
M.B.F.:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 46
O grupo discute também a possibilidade de associação a grupos
como o PCC com o intuito de adquiri financiamento para a “causa”:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 47
Ainda no mesmo dia, M.B.F. e LEONID discutem sobre a
legitimidade do EI como Califado e organização à qual todo “verdadeiro muçulmano”
deve ser leal, rejeitando nacionalismos e sentimentos de lealdade aos respectivos
países de residência ou nacionalidade. Como se pode ver, M.B.F., aos poucos, deixa de
contestar o plano:

O grupo como um todo passa a concordar sobre a licitude (segundo


as interpretações que seguem e divulgam) de saques e fraudes feitas para levantar
dinheiro para a luta armada:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 48
Acima, LEONID e outros membros demonstram desprezo por
valores tais como a democracia ou o trabalho conforme regras estabelecidas pelos
“infiéis”. Afirmam que não seria haram (proibido) coletar ghanima (espólio de guerra
em árabe – prática muito utilizada pelo EI, que recolhe para si os bens de suas vítimas)
ou assaltar infiéis quando o objetivo é “nobre”, no caso, fazer a hijrah (migração para
as terras dominadas pelo EI). Tais atividades de financiamento foram defendidas em
manuais difundidos em fontes abertas pelos setores de propaganda do Estado Islâmico,
em manuais como o How to survive in the West22. Em vários aspectos operacionais e
logísticos, o grupo de Telegram “Defensores da Sharia” segue à risca os conselhos
e regras de sobrevivência do EI.

Quanto à proposta de serem liderados por um sheik, o grupo


(página 47 e seguintes) longamente discute sobre as possibilidades e opções,
concluindo que nenhum sheik (líder religioso) que comande uma mesquita
oficialmente no Brasil declararia seu apoio expresso ao EI. No entanto, o grupo aponta
exceções de “autoridades religiosas” que demonstram seu apoio.

Nas páginas 66 a 72, membro indicam os sheiks e outros indivíduos


com suposto profundo conhecimento “jihadista” que, expressa ou secretamente,
demonstram apoio ao EI. Nomes como AHMED KHATIB, ZAKARIA MOUNIR e

22 Disponível em http://www.investigativeproject.org/documents/misc/863.pdf

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 49
MOHAMMAD ZIAD são considerados “ótimos muçulmanos” e unanimidades entre
os usuários do grupo. Deixam claro quem são as “autoridades” no Brasil que gozam de
uma mesma visão de mundo e apoiam o EI:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 50
Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010
Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 51
No dia 19 de fevereiro de 2016, o usuário ISRAEL MESQUITA é
adicionado ao grupo por ALISSON. Informado do plano, ISRAEL prontamente
aquiesce, afirmando que venderá a casa e, mais a frente, levando consigo sua família:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 52
ISRAEL questiona KHALED também sobre munições. Uma vez
que reside no sul do país, voluntaria-se até mesmo para tentar recrutar os ex-detentos
de Guantânamo que foram aceitos pelo Uruguai. ISRAEL afirma que tem prática com
armas de fogo e demonstra conhecimento ao citar tipos de armas, calibre e precisão de
armas específicas. ISRAEL ganha importância muito rapidamente dentro do grupo,
demonstrando carisma e grande vontade de atuar. Parece disposto a assumir qualquer
papel que LEONID determine para ele:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 53
Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010
Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 54
Além disso, ISRAEL também discute com LEONID, LEVI e
ALISSON a possibilidade de o Brasil também entrar na coalizão contra o EI (página
61):

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 55
Dentre os participantes, LEVI e ISRAEL parecem os mais
empolgados com a possibilidade de que o Brasil seja considerado um alvo legítimo,
ou, pelo menos, um palco legítimo para suas ações. Enquanto LEONID demonstra
maior motivação com a ideia de combater ao lado do EI na Síria, LEVI e ISRAEL, em
alguns momentos, chegam a lançar a ideia de que o Brasil já é um opositor do EI,
merecendo, nesse caso, uma atuação “doméstica” do grupo.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 56
ISRAEL também afirma ter feito contato com um grupo argentino
de “irmãos” que também teriam firmado o compromisso de atacar o Brasil caso o país
se posicionasse contra o EI. ISRAEL se mostra um membro ativo, buscando, inclusive,
voluntários em outros países, inclusive para atuar no Brasil, caso o país tome uma
postura mais ativa contra o EI.

Ainda em relação ao financiamento, assim como LEONID, o


usuário LEVI, o mesmo que já havia sugerido buscar a ajuda de seu tio do PCC, é um
membro dos mais ativos, se prontificando a solicitar e levantar fundos para
financiamento da viagem e para contribuir com o EI. LEVI, em vários momentos,
demonstra iniciativa para buscar financiamentos externos para o grupo:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 57
O mesmo membro se mostra também ativo na busca por novos
indivíduos predispostos a serem convencidos:

Após um período de poucas mensagens do grupo, LEVI passa a


utilizar o nome de usuário OFF CNECTION, e volta a sugerir que, mais cedo ou mais

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 58
tarde, o Brasil se posicionará contra o EI e terá que se tornar um alvo:

Nos dias 28 e 29 de maio, membros comemoram o lançamento de


canais de divulgação de mensagens do EI em espanhol e português. O menor M.B.S.
designado como ALI, em árabe (‫)ﻲﻠﻋ‬, posta uma mensagem buscando voluntários para
traduções que auxiliem a divulgação e promoção do grupo no Brasil. M.B.S. se
empenha pessoalmente na divulgação dos canais NASHID em português e pede que
todos espalhem a existência de um canal em português, promovendo a mensagem do
EI.

Nos dias 30 e 31 do mesmo mês, M.B.S. e ALISSON compartilham


e solicitam diversos materiais de promoção do EI e de ações violentas contra infiéis, os
quais, de acordo com a interpretação religiosa que apoiam, seriam todos aqueles que
não adotam as mesmas exatas interpretações religiosas do grupo, incluindo cristãos,
judeus e muçulmanos xiitas como principais alvos.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 59
Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010
Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 60
No dia 12 de julho de 2016, alguns dos membros discutem sobre
ataques virtuais a xiitas, numa clara demonstração da intolerância religiosa e
discriminação praticados pelo grupo:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 61
Já se aproximando do fim das mensagens do grupo objeto desta
análise, após alguma inatividade, LEONID, antigo perfil ABU KHALED, retorna ao
grupo usando o perfil MAHMOUD MAHMOUD, de propriedade de seu principal
parceiro MAHMOUD (VALDIR). Explica que está usando a conta de MAHMOUD
(VALDIR), que se encontrava residindo com LEONID, dando início ao plano de
reunirem-se para começar a agir. VALDIR relata situações de penúria e súbitas
melhoras, patrocinadas “involuntariamente” pelos kuffar (infiéis), claramente, fazendo
alusões a assaltos e/ou fraudes recém praticadas. Novamente, LEONID dá a entender,
ao usar frequentemente a primeira pessoa do plural, que já atua no financiamento do
projeto com o parceiro VALDIR.

Alguns meses atrás, LEONID afirma a ISRAEL que, além dele e


MAHMOUD (VALDIR) já haveria um outro irmão chegando, o qual não foi
identificado. Conversas ao longo dos meses seguintes, porém, não fazem referência a
essa terceira pessoa, sendo provável que apenas MAHMOUD tenha se engajado nesses
primeiros atos de financiamento e execução.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 62
LEONID afirma que ele e MAHMOUD estão prestes a comprar 2
pistolas de fabricação chinesa e iniciar a execução do plano combinado. LEONID faz
menção também a um e-mail no qual teria descrito todo o planejamento a ser
executado no Estado do Mato Grosso e convidado individualmente cada recrutado.

No domingo, dia 17 de julho, LEONID, usando a conta de


MAHMOUD (VALDIR), dá um o derradeiro ultimato ao grupo, dando 30 dias para
que todos os membros ponham o plano em ação ou ficarão de fora. O mesmo prazo

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 63
coincidiria com a saída de LEONID de todos os grupos virtuais. ALISSON e LEVI
respondem que estão dentro e os outros se calam, sem, entretanto, abandonar o grupo.

Na sequência, LEONID grava mensagens de áudio afirmando haver


chegado a “hora da verdade” e que os que não tivessem coragem ou fé suficiente
deveriam abandonar o grupo. Os “leões “ que restassem deveriam tomar medidas,
minuciosamente descritas por LEONID (como deixar de frequentar mesquitas,
moderar o discurso e raspar a barba) que evitassem a detecção de um início de
atividade:23

Na tarde do mesmo domingo, LEONID posta no grupo evidências


de que ele e MAHMOUD (VALDIR) colocaram o plano em ação, iniciando a
execução do plano. Posta uma foto com duas pistolas e um revólver. As pistolas são
muito semelhantes às pistolas da marca NORINCO, de fabricação chinesa, que, dois
dias antes, teria afirmado no grupo que compraria na Bolívia.

23- Esses áudios, ante a relevância, serão abordados em item próprio – item 1.3.1.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 64
Abaixo uma foto de uma pistola NORINCO 9 mm:

No dia 18 de julho, os participantes do grupo congratulam o usuário


M.B.S. pela iniciativa de criação do grupo ANSAR AL KHILAFAH, que, segundo
reportagem do Fantástico, seria um grupo brasileiro que teria prestado juramento ao
EI. Várias outras fontes da imprensa, inclusive sites estrangeiros especializados em
terrorismo como o INTELGROUP24, afirmam que tal grupo teria feito a baya’t e teria
se compromissado a atacar durante a Olimpíada Rio 2016. M.B.S. é conhecido como
ISMAIL ABDU JABBAR AL-BRAZILI. Entretanto, no grupo do Telegram utilizava
inicialmente o nome ALI e, posteriormente, ABU KHAWLA BINT AZWAR.

24 Disponível em: http://news.siteintelgroup.com/blog/index.php/categories/jihad/entry/417-threats-to-


olympics-are-nothing-new,-but-must-not-be-ignored

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 65
No dia 21 de julho de 2016, a primeira fase ostensiva da Operação
Hashtag é deflagrada e, no dia seguinte, LEONID deixa o grupo de Telegram,
momento no qual terminam as mensagens recebias.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 66
Como se vê, o diálogo do grupo acima examinado é material
amplo e suficiente para a demonstração do sério, real e concreto envolvimento
dos denunciados com a causa terrorista, especificamente com o Estado Islâmico.

A promoção da organização terrorista se manifesta inclusive com


atuações no sentido de traduções das manifestações oficiais do grupo terrorista, o que
amplia consideravelmente o público brasileiro com acesso às declarações de ódio da
organização terrorista. Ou seja, pela atuação do grupo, novos simpatizantes brasileiros
poderiam (e estavam sendo) recrutados.

Os diálogos sobre armamento, inclusive com a compra de armas


por LEONID também desnudam a seriedade das ações planejadas. A constância na
afirmação de prática de crimes contra o patrimônio (roubos e estelionatos), da mesma
forma, mostra que a intenção ia além da mera simpatia com o Estado Islâmico.

Tratava-se de grupo com ideias fortes e com total adesão aos atos
de terror perpetrados pela organização mundialmente temida. Os denunciados
almejavam, de fato, aderir fisicamente ao grupo, tornando-se combatentes – e já
estavam iniciando os atos necessários para tanto. Mais, desejavam formar
constantemente novos militantes, tornando o Brasil um verdadeiro provedor de
mujahid ao Estado Islâmico.

Os áudios abaixo analisados, enviados por LEONID em


17/07/2016, por meio do usuário de VALDIR, também deixam claro as intenções do
grupo, mostrando a preocupação com que os “irmãos” se passassem por kuffar, não
atraindo atenção dos “moderados” tampouco dos serviços de inteligência estatais.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 67
1.3.1 Áudios enviados por LEONID em 17/07/2016

No dia 17/07/2016, LEONID, por meio da conta do usuário de


VALDIR (MAHMOUD MAHMOUD), enviou 7 áudios com sérias orientações aos
demais membros, no sentido de abandonarem qualquer característica que remetesse a
um extremista, bem como apagassem suas redes sociais. Tudo a fim de evitarem
qualquer suspeita. Note-se:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 68
Os demais denunciados, logo na sequência, concordaram com o
teor dos áudios. Veja-se:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 69
Tendo em vista a relevância de tais áudios para a demonstração de
forma explícita dos ideais do grupo e da extrema preocupação com que se
disfarçassem para evitar o descobrimento das intenções ilícitas, segue transcrição
parcial de alguns deles25:

Áudio 2 – arquivo Mahmoud mahmoud 2016-07-17 (2)

“(…) A ideia é a seguinte. Todo mundo deixar o Facebook e as


redes sociais. Quem tiver barba vai tirar a barba. (…) Quem
25- Íntegra dos áudios juntados em anexo à presente inicial.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 70
frequenta mesquita, vai deixar de frequentar. A ideia agora é
migrar e se reunir pessoalmente, esquecer internet. Quem não
fizer isso dentro de 30 dias, o grupo vai estar fechado e 'vamo'
agir com quem estiver. Se estiver uma só pessoa, vai agir uma só
pessoa. Se tiver duas, vai agir duas. Se tiver cinco, irão agir
cinco pessoas”.

Áudio 3 – arquivo Mahmoud mahmoud 2016-07-17 (3)


“O que importa é qualidade, não quantidade. Quantas vezes um
pequeno grupo de pessoas consegue derrotar um grande grupo de
idólatras, incrédulos, traidores? Não importa, a ideia é essa.
Todo mundo vai parar de discutir com seus familiares e
vizinhos, seja publicamente, pessoalmente, ou seja nas redes
sociais. Ninguém vai dar mais pinta de que é defensor do
Dawlat al-Islamiyah, e vai se passar por um cidadão comum.
Se possível, se mostrar arrependido, mostrar que mudou de
ideia. Parar de falar e começar a agir. Se toda essa falação
que temos feito todo esse tempo, se a gente colocar em ações,
isso vai dar muitos frutos. Inshallah.”

Áudio 5 - arquivo Mahmoud mahmoud 2016-07-17 (5)

“(…) O erro maior vai ser deixar que neste início que estamos
engatinhando que tudo vai por água abaixo. Então vamos fazer
isso. Se for preciso raspar que raspe totalmente. O importante
é que você fique descaracterizado, totalmente
descaracterizado. Tanto na forma física, na aparência
como na forma de andar, falar e agir.”

Áudio 6 - arquivo Mahmoud mahmoud 2016-07-17 (6)

“A minha Bayat1 é para o Califa Abu Bakr al Baghdadi e meu


apoio é para o Dawlat al-Islamiyah, porém temos que aprender o
melhor de tudo, até mesmo com os nossos inimigos. Uma coisa

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 71
que aprendi muito lendo os textos da Al Qaeda, sobre sua
forma de agir e pensar, desde muito tempo até agora,
uma coisa que eu consegui retirar de bom é essa forma
de você conseguir agir e se passar por uma pessoa
normal dentro dos próprios inimigos. Eles (Al Qaeda)
foram mestres nisso aí, até porque a militância deles é de muito
tempo, inclusive, temos falado que o mujahideen tem que ser o
melhor dos crentes. Tem que ser aquela pessoa que tem a fé
interior muito concreta para poder passar por isso sem perder sua
fé. Então nesse caso específico e nesse momento específico
temos que fazer isso o mais rápido possível.”

Áudio 8 - arquivo Mahmoud mahmoud 2016-07-17 (8)

“Em relação a não frequentar as mesquitas é porque os próprios


muçulmanos da mesquita podem suspeitar de alguma coisa e ser
os primeiros a fazer uma denúncia contra vocês, entendeu? (…)
os próprios muçulmanos serão os primeiros a denunciar (...) não
tem porque você estar se expondo a esse risco.”

No áudio 7 (arquivo Mahmoud mahmoud 2016-07-17 (7)), ainda,


LEONID afirma que está “sem PC”, e está utilizando o celular do irmão MAHMOUD,
demonstrando a utilização de tal conta e a proximidade entre os denunciados.

Ante o exposto, cristalinamente demonstrada a promoção da


organização terrorista Estado Islâmico, e a séria e concreta intenção de prática de atos
terroristas pelos denunciados.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 72
1.4. E-mail26 de convocação à Jihad27

Além dos materiais supramencionados, que já evidenciam de forma


irrefutável a promoção do Estado Islâmico pelos denunciados, há, ainda, um e-mail28,
enviado pelo denunciado LEONID (abu.khalled.kadri@gmail.com), em
10/02/2016, com convocação à jihad.

No e-mail - que será mais explorado no item 2.2 da presente inicial


-, LEONID conclama parte dos denunciados à formação de uma célula para a guerra
contra aqueles considerados infiéis, seja no exterior ou no Brasil.

O teor do e-mail (íntegra no item 2.2 da presente inicial) desnuda o


objetivo de formação de célula da organização terrorista Estado Islâmico, para
preparação física, intelectual e espiritual visando a atuação em prol do Estado
Islâmico.

Todavia, neste momento da exordial o que merece destaque não


é o ato de recrutamento do denunciado LEONID (que será aprofundado no item
2, por caracterizar o delito do art. 5º, §1º, I, da Lei 13.260/2016), mas sim a
inarredável promoção do Estado Islâmico e o forte vínculo existente entre os
denunciados, já que, consoante o próprio e-mail referiu, os destinatários foram
escolhidos por seus posicionamentos e opiniões, seja de forma presencial, uns com

26- O referido e-mail foi enviado em data anterior a aprovação da Lei 13.260/16, e portanto, não pode ser
considerado como crime. Contudo, a transcrição dele na presente denúncia tem por finalidade demonstrar atos
anteriores a promulgação da Lei Antiterrorismo que já evidenciavam o intuito do grupo, e que permaneceram
acontecendo após a sua edição. Serve, portanto, como elementos probatórios do objetivo do grupo, do dolo
existente nas condutas que se seguiram após a edição da Lei em questão. Em item próprio da presente denúncia
se explicará melhor a importância do relato e transcrição dos comportamentos anteriores a 17.03.2016.
27- Jihad: embora tenha outros significados, na esfera dos grupos extremistas, trata-se de luta pela imposição do
islamismo em sua faceta radical, divulgada pelo Estado Islâmico.
Nas palavras do denunciado LEONID: “jihad significa combate com armas” - diálogo de 27/02/2016 do
aplicativo Telegram, grupo “Defensores da Sharia”. - Evento 202.
28- Identificado por meio de quebra de sigilo de dados judicialmente autorizada nos autos n.º
502359581.2016.4.04.7000/PR.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 73
os outros, ou pela internet.

Em outras palavras, os indivíduos selecionados pelo denunciado


LEONID para a formação da célula do Estado Islâmico no Brasil já tinham
posicionamento firme no sentido da promoção da organização terrorista – por
isso foram escolhidos.

Por meio de obtenção de conteúdo de comunicações privadas


armazenadas (judicialmente autorizado29), foi possível constatar, em conversa datada
de 06/02/2016 (fls. 88 a 90)30, diálogo entre os denunciados LEONID e ALISSON,
pelo aplicativo de mensagens do Facebook, em que ALISSON questiona LEONID se é
possível informar quantos mais ou menos confirmaram aquele e-mail. LEONID
apresenta como resposta a seguinte afirmação: quem respondeu foram vc, o M. B. F., o
Ali Lundi, O Abu Bará, O Israel e mais um irmão aqui do mesmo estado que eu. O
Abdullah, o Davi Islam e o Antônio Andrade não responderam.

Tais indivíduos correspondem a: ALISSON, M.B.S.31, OZIRIS (Ali


Lundi), ISRAEL e VALDIR (o “irmão” do mesmo estado de LEONID). O indivíduo
ABU BARÁ não foi identificado. Já aqueles que ainda não haviam respondido são
VITOR (Abdullah), Davi Isidoro (Davi Islam) e ANTÔNIO.

O fato de os denunciados ANTÔNIO e VITOR, juntamente com o


indivíduo Davi Isidoro, não terem respondido o e-mail até a data da conversa entre
ALISSON e LEONID não significa a não concordância com a convocação; afinal, o e-
mail foi claro ao referir que aquele que não aderisse à ideia deveria responder
29- Processo n.º 5023595-81.2016.4.04.7000.
30- Análise do Facebook Business Record n. 1742116692740782 - ABU KHALLED EL KADRI (ID:
1000100692978310), Usuário: LEONID EL KADRE DE MELO. Resumo nas INFs 0024 e 0035/2016.
31- Menor envolvido na célula terrorista, com processo instaurado pelo Juizado da Infância e Juventude de
Caldas Novas/GO, sob nº 2016.0270.3196, iniciado por meio da representação criminal n.º 5035197-
69.2016.4.04.7000.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 74
“subhanallah”, o que não foi feito por nenhum destinatário.

O e-mail vinculado entre os denunciados, portanto, é prova que


demonstra de forma inescapável a promoção da organização terrorista pelos
denunciados, como a consciência do caráter ilícito de seus planos. Ou seja, houve
consciência e vontade livre para a prática delituosa ora denunciada.

1.5. Tentativa de aquisição de armamento (fuzil AK-47)

Outro ponto que evidencia a periculosidade do grupo e a real


intenção de atuação terrorista é a tentativa de compra de fuzil AK-47 pelo denunciado
ALISSON, em 13/05/2015.

Em e-mail extraído do material vinculado à conta


alissonbahdadi@gmail.com, foi possível constatar a tentativa de aquisição de fuzil
AK-47, para ser entregue em Saquarema/RJ (domicílio do denunciado). Veja-se
(imagem retirada da representação policial – processo n.º 5033189-22.2016.4.04.7000,
evento 1, REPRESENTACAO_BUSCA1, p. 7/8):

Abaixo, a resposta da loja de venda de armas clandestinas, com as


orientações para o sigilo do negócio ilícito:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 75
Sabe-se que esse tipo de armamento é comumente utilizado em
ataques terroristas.32 Trata-se de fuzil com cadência de 600 tiros/minuto33; ou seja, uma
unidade já seria capaz de efetivar número expressivo de mortes e feridos. 34

Neste cenário, a simplicidade de manuseio da Kalashnikov AK-47,


torna possível que pessoas sem largo conhecimento ou experiência na utilização de
armas possam empregá-la com facilidade.35

Assim, viável que qualquer dos denunciados – alguns inclusive já


condenados por homicídio e com porte ilegal de arma – utilizasse o fuzil a ser
adquirido por ALISSON no mercado negro para a efetivação de ataque em devoção ao
Estado Islâmico.
32- Exemplificativamente, a morte dos atletas israelenses nos Jogos Olímpicos de Munique, em 1972; a tomada
de uma escola em Beslan, Rússia, em 2004; os ataques em Mumbai, Índia, em 2008; o ataque a um shopping
center em Nairóbi, Quênia, em 2013; a morte de mais de 100 pessoas em Paris, em 2015. Outro exemplo é o
atentado à cidade litorânea de Sousse, na Tunísia, em junho/2015, ocasião em que um atirador ativo assassinou
37 pessoas na praia de um hotel de luxo, fazendo uso de um fuzil igual ao solicitado por ALISSON. Tal ataque
foi reivindicado pelo EI.
33 - Dado retirado de: https://pt.wikipedia.org/wiki/AK-47. Acesso em 08 ago 2016.
34- Ainda, segundo o site de buscas Wikipédia, o fuzil AK-47 é uma arma muito utilizada por grupos terroristas,
justamente por ter baixo preço, facilidade de compra no mercado negro e simplicidade no manuseio.
35- Consoante C.J. Chivers, repórter do "The New York Times", ex-fuzileiro e autor de "The Gun", a AK-47 é a
arma mais utilizada pelos grupos terroristas para treinar crianças, sendo, inclusive, prática recorrente pelo Estado
Islâmico. Note-se: “A simplicidade do Kalashnikov, seu tamanho compacto e coice reduzido se combinaram para
torná-la uma arma incrivelmente adequada para crianças-soldados. (…) O Estado Islâmico, seguindo esse
padrão, transformou imagens de suas crianças soldados posando com Kalashnikovs como parte de sua rotina de
propaganda.” Fonte: <http://noticias.bol.uol.com.br/ultimas-noticias/internacional/2016/08/06/como-o-ak-47-e-
o-ar-15-se-tornaram-os-fuzis-preferidos-dos-assassinos-em-massa.htm>. Acesso em 08 ago 2016.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 76
A interceptação telefônica efetivada com autorização judicial
(processo n.º 5030120-79.2016.4.04.7000) nos celulares de ALISSON, constatou, no
dia 21/07/2016, longa conversa entre sua genitora (Lucineia) e seu irmão (Juan), sendo
que aos 03min35seg Juan também fala com Sérgio (companheiro de Lucineia). Na
ocasião, Sérgio afirma a compra do armamento pela internet e refere que tentou
orientar ALISSON para que abandonasse os ideais extremistas, sendo ignorado pelo
denunciado. Note-se:
JUAN: Não tem notícia?
SERGIO: Se essa metralhadora não foi comprada no nome dele!
JUAN: Metralhadora, como assim!?
SERGIO: Eles compraram uma metralhadora na internet.
JUAN: Que (inaudível), mas que merda!
SERGIO: Se tiver no nome dele, não vai sair tão cedo. Entendeu? É o que eu falei pra sua mãe,
plantou com a mão dele.. esses dias fui falar pra ele, ele pegou e falou assim: a sô. .

A posse de armamentos, aliás, foi noticiada por mais de um


denunciado. Além da possível aquisição do fuzil AK-47 por ALISSON, há prova de
posse de armas por ISRAEL36, LEONID37, ISAC38 e DANIELl39 (estes dois últimos
não foram denunciados no presente processo, mas permanecem na condição de
investigados até a conclusão das investigações).

1.6. Realização de Bay'at (juramento ao líder do EI)

36- Conversa entre Israel Pedra Mesquita (ID 100002460920671) e Lucas Freitas (ID 100002689743230). Em
diálogo de 24/09/2015, entre ISRAEL e indivíduo denominado Lucas Freitas, o denunciado afirma possuir duas
espingardas, uma de marca CBC, calibre 20, e outra calibre 32.
37 -Fotografias enviadas no grupo Defensores da Sharia do Telegram em 17/04/2016: duas pistolas da marca
NORINCO.
38- Fotografia 3 da Inf 38/2016: ISAC com uma espingarda.
39- Transcrição de interceptação telefônica na qual o denunciado DANIEL conversa com MNI a respeito de um
desentendimento envolvendo disparo de arma de fogo de autoria do investigado - 5033189-22.2016.4.04.7000,
evento 1, INF13.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 77
Outro ponto que merece destaque é a realização da bay'at por
alguns denunciados, e a intenção de realização de bay'at coletiva. O juramento de
lealdade ao líder do Estado Islâmico foi afirmado, exemplificativamente, pelo
denunciado ALISSON por meio de publicação no Facebook, no grupo “Apoiadores
Brasileiros do Estado Islâmico – ISIS Desmascarados”, datada de 31 de janeiro de
2016.

A imagem abaixo evidencia a publicação (retirada da Informação


n.º 0003/2016):

Tal informação é confirmada pelo próprio denunciado, em

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 78
21/02/2016, em diálogos no grupo do Telegram “Defensores da Sharia”. Note-se:

O denunciado LEONID, por sua vez, também afirmou a realização


do juramento ao líder do Estado Islâmico, conforme consta na Informação n.º 24/2016,
que analisou os Relatórios Coorporativos do Facebook 271844023175480,
533534536835035 e 541750656010964, pertencentes aos perfis de LEONID.
Conforme consta na mencionada Informação:

Em 26 DEZ 2015, LEONID EL KADRE publicou a imagem


abaixo removida do Facebook referente a Bay'at feita por ele. Em seguida comentou:
"Wassalamu Walleikum wora Rahmatullah wa Barakato a todos irmão e irmãs. se
quem fez isso for um incrédulo, alhandulilah, mas se for muçulmano ou muçulmana,
saiba que é sintoma de hipocrisia. Allahu Alam. E eu digo mais uma vez (ratificando
minha baya) doa a quem doer, se não está contente me bloqueia, se afasta... faz o que
quiser, mas não seja covarde.".

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 79
Na mesma Informação consta conversa de LEONID com o usuário
Abdul-Bari Joinville, em 12/01/2016, na qual o denunciado mais uma vez afirma já ter
realizado o juramento. Note-se:

CONVERSA COM ABDUL-BARI JOINVILLE (ID 100010988593257)

Em 12 JAN 2016, LEONID EL KADRE mantém diálogo com o


perfil ABDUL-BARI JOINVILLE que o questiona sobre diversos assuntos,
principalmente sobre a Baya. LEONID EL KADRE diz: "Aquele que morre sem ter
dado a Baya, morre como nos tempos de jahilyat ou seja, morre como incrédulo alguns
sábios dizem que se pode dar a Baya à distância. Muitos irmãos na indonésia, nas
filipinas e em vários lugares estão se reunindo e fazendo a baya a Abu Bakr Al
Baghdad. Aqui estamos fazendo tendo um ao outro por testemunha declaramos
aos irmãos que conhecemos. Presto testemunho de fidelidade ao Amir Abu Bakr
Al Bagdad e prometo obedecê-lo enquanto ele obedecer o Alcorão e A sunnah... o
máximo que podemos fazer no momento é isso, dizer uns aos outros, diga a quem
vc confia. diga pela net mesmo, aqui no Brasil não tem como fazer mais que isso
no momento já que não existe um líder correto e de coragem . várias pessoas
estão gravando vídeos dando a baya e enviando para contatos no Dawlat".

Ainda sobre a realização de bay'at por LEONID, em um dos áudios


enviados ao grupo “Defensores da Sharia” do aplicativo Telegram, no dia 17/07/2016,
(áudio Mahmoud mahmoud 2016-07-17 (6), juntado em anexo à presente inicial), o
denunciado abertamente refere: “A minha bay'at é para o Califa Abu Bakr al Baghdadi
e o meu aopoio é para o Dawlat al-Islamiya”, tornando inequívoco o juramento.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 80
No que tange à bay'at coletiva, há manifestação de vontade nesse
sentido no grupo do Telegram “Defensores da Sharia”, analisado no item 1.3.
Exemplificativamente, postagens de 11/07/2016, do denunciado ALISSON. Note-se:

Novamente, em 12/07/2016, ALISSON assim refere:

Dessa forma, em que pese o juramento de fidelidade não seja

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 81
requisito para a promoção ou ingresso na organização terrorista, é uma demonstração
de inequívoco apoio e submissão aos ideais extremistas do grupo radical.

1.7. DA LEI N.º 13.260/2016 E DO ESTADO ISLÂMICO COMO


ORGANIZAÇÃO TERRORISTA

Em que pese não seja o objetivo da presente inicial acusatória


aprofundar acerca da Lei Antiterrorismo, tampouco sobre o complexo grupo
extremista autodenominado Estado Islâmico, faz-se necessário discorrer brevemente
sobre os temas a fim de demonstrar a caracterização do Estado Islâmico no Iraque e no
Levante como uma organização terrorista, no conceito trazido pela legislação
brasileira.

Nesse sentido, a Lei n.º 13.260, promulgada em 16 de março de


2016, traz, em seu art. 1º, a disposição de que regulamenta o disposto no inciso XLIII
do art. 5º da Constituição Federal40, disciplinando o terrorismo, tratando de
disposições investigatórias e processuais e reformulando o conceito de organização
terrorista.

Logo de início, em seu art. 2º, conceitua terrorismo, nos seguintes


termos:
Art. 2o O terrorismo consiste na prática por um ou mais indivíduos dos atos
previstos neste artigo, por razões de xenofobia, discriminação ou preconceito
de raça, cor, etnia e religião, quando cometidos com a finalidade de provocar
terror social ou generalizado, expondo a perigo pessoa, patrimônio, a paz
pública ou a incolumidade pública.

40- Art. 5º, XLIII: A lei considerará crimes inafiançáveis e insuscetíveis de graça ou anistia a prática da tortura
, o tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins, o terrorismo e os definidos como crimes hediondos, por eles
respondendo os mandantes, os executores e os que, podendo evitá-los, se omitirem;

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 82
Aduz, ainda, que organizações terroristas são entendidas como
aquelas voltadas para a prática dos atos de terrorismo legalmente definidos (art. 19).

Nesse cenário, inarredável a caracterização do grupo extremista


Estado Islâmico como uma organização terrorista nos moldes delineados pela
legislação pátria. Afinal, por razões de xenofobia, discriminação ou preconceito de
raça, cor, etnia e religião, o grupo expõe a perigo pessoa, patrimônio, paz e
incolumidade públicas, com a finalidade de provocar terror social ou generalizado.

Há, inclusive, reconhecimento do Ministério das Relações


Exteriores do Brasil, desde novembro de 2015, por meio de inúmeras notas
(exemplificativamente, nota 43441, de 13/11/2015, relativa ao atentado em Beirute;
nota 8442, de 29/02/2016, relativa aos atentados no Iraque; e nota 278 43, de 27/07/2016,
relativa aos atentados na Síria) nesse sentido. Nos pronunciamentos oficiais o Governo
Brasileiro aberta e expressamente refere-se ao Estado Islâmico como “organização
terrorista” e “grupo terrorista”.

Além disso, o Governo Brasileiro, por meio da nota 467 44, de


24/11/2015, saudou a adoção, por unanimidade, da Resolução n.º 2249 do Conselho
das Nações Unidas, que conclama Estados Membros das Nações Unidas a tomarem
todas as medidas necessárias, em conformidade com o Direito Internacional, para
combater o autodenominado "Estado Islâmico", que constitui ameaça sem
precedentes à paz e à segurança internacional.

41- Disponível em: <http://www.itamaraty.gov.br/pt-BR/notas-a-imprensa/12389-atentado-em-beirute>. Acesso


em 1 set 2016.
42-Disponível em: <http://www.itamaraty.gov.br/pt-BR/notas-a-imprensa/13279-atentadosiraquefevereiro2016>.
Acesso em 1 set 2016.
43- Disponível em: <http://www.itamaraty.gov.br/pt-BR/notas-a-imprensa/14512-atentadossiriajulho2016>.
Acesso em 1 set 2016.
44- Disponível em: <http://www.itamaraty.gov.br/pt-BR/notas-a-imprensa/12527-resolucao-do-conselho-de-
seguranca-das-nacoes-unidas-sobre-combate-ao-autodenominado-estado-islamico>. Acesso em 1 set 2016.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 83
Por fim, em 06/07/2016, por meio do Decreto n.º 8.79945, o Brasil
comprometeu-se a executar e cumprir integralmente a Resolução n.º 2253/2015,
adotada pelo Conselho das Nações Unidas em 17/12/2015. Tal documento reafirma a
Resolução n.º 2249/2015 (dentre outras), e tem como finalidade atualizar e fortalecer o
regime de sanções, imposto pela Resolução 1267 (1999), relativo ao Estado Islâmico
no Iraque e no Levante e à Al-Qaeda.

Note-se um dos trechos do documento internacional, ratificado pelo


Brasil, em que há menção expressa ao Estado Islâmico no Iraque e no Levante
(grifos):
Reafirmando que o terrorismo em todas as suas formas e manifestações
constitui uma das mais sérias ameaças à paz e à segurança e que quaisquer
atos de terrorismo são criminosos e injustificáveis, independentemente de
suas motivações, não importando quando, onde e por quem sejam cometidos,
e reiterando sua inequívoca condenação do Estado Islâmico no
Iraque e no Levante (ISIL na sigla em inglês, conhecido também
como Daesh), da Al-Qaeda e de indivíduos, grupos, empresas e entidades a
eles associados por contínuos e múltiplos atos criminosos de terrorismo com
o objetivo de causar a morte de civis inocentes e outras vítimas, destruir
patrimônio e solapar profundamente a estabilidade; (…)

Como se vê, há amplo reconhecimento do grupo extremista


Estado Islâmico como organização terrorista, tanto no cenário interno como no
internacional.

Acrescente-se que o repúdio ao terrorismo é um dos princípios das


relações internacionais trazidos pela Constituição Federal (art. 4º, inciso VIII); e que,
conforme já referido, a própria Carta Magna prevê a sua criminalização (art. 5º,
XLIII).
45- DISPÕE SOBRE A EXECUÇÃO, NO TERRITÓRIO NACIONAL, DA RESOLUÇÃO 2253 (2015), DE 17
DE DEZEMBRO DE 2015, DO CONSELHO DE SEGURANÇA DAS NAÇÕES UNIDAS, QUE ATUALIZA
E FORTALECE O REGIME DE SANÇÕES, IMPOSTO PELA RESOLUÇÃO 1267 (1999), RELATIVO AO
ESTADO ISLÂMICO NO IRAQUE E NO LEVANTE E À AL-QAEDA. Disponível em:
<https://legislacao.planalto.gov.br/LEGISLA/Legislacao.nsf/viwTodos/CD739A13F015800A83257FE90041110
A?OpenDocument&HIGHLIGHT=1,Estado%20Isl%E2mico>. Acesso em 1 set 2016.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 84
Portanto, não faltam instrumentos legislativos a justificar o combate
aos atos de terror, tampouco a caracterizar o Estado Islâmico como organização
terrorista.

Por fim, para que não restem dúvidas acerca da tipificação


imputada aos ora denunciados de promoção de organização terrorista, tecem-se breves
comentários ao art. 3º da Lei n.º 13.260/2016.

Referido dispositivo prevê como crime: “Art. 3o Promover,


constituir, integrar ou prestar auxílio, pessoalmente ou por interposta pessoa, a
organização terrorista: Pena - reclusão, de cinco a oito anos, e multa”.

O termo promover pode ter diversos significados, tais como


“fomentar”, “proporcionar meios para que algo aconteça”; “dar impulso para que algo
aconteça”; “ser a causa de algo” e “fazer propaganda positiva de algo”.46

O dicionário Aurélio47, exemplificativamente, assim conceitua


(grifos):

Promover: 1. Dar impulso a; trabalhar a favor de; favorecer o progresso de;


fazer avançar; fomentar; (…) 2. Fazer avançar; dar; (…) 3. Ser a causa de;
causar; gerar; provocar; originar; (..) 4. Requerer, solicitar, propondo; (…) 5.
Diligenciar para que se realize, se efetue, se verifique; (…) 6. Elevar a (cargo
ou categoria superior).

Dessa forma, evidente que a postagem de vídeos, fotos, mensagens,


livros e demais materiais alusivos e em exaltação ao grupo extremista Estado Islâmico,
em redes sociais, caracteriza-se como promoção da organização terrorista. Afinal,
redes sociais como Facebook, Twitter e Instagram podem ser acessadas por qualquer

46- Disponível em: <http://www.sinonimos.com.br/promover/>. Acesso em 02 set 2016.


47- Novo Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa. Aurélio Buarque de Holanda Ferreira. 3 ed. Curitiba:
Positivo.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 85
indivíduo, de qualquer país, a qualquer momento, através da rede mundial de
computadores. No que tange aos perfis “fechados”, também podem ser visualizados
por todos os “amigos” do usuário, o que mantém o caráter público da manifestação.

Da mesma forma, a troca de materiais em grupos fechados de


conversação online, em que pese não alcance terceiros, configura-se como forma de
promoção dos atos de terror praticados pelo grupo radical. Isso, pois amplia a
quantidade de materiais entre os envolvidos, o que estimula e facilita a propagação de
tais conteúdos para além dos grupos privados. No caso do grupo fechado “Defensores
da Sharia”, por exemplo, havia ao todo 61 membros que o integravam. Ou seja, um
número muito maior de pessoas que as denunciadas ou mesmo investigadas.

De qualquer maneira, como, in casu, os grupos normalmente


envolveram quantidade significativa de membros, o compartilhamento de um
documento ou pensamento em prol do Estado Islâmico acabou por promover a
organização terrorista para público considerável – muitos com opinião não bem
esclarecida acerca do assunto, inclusive menores de idade 48.
No âmbito internacional, a promoção de organizações terroristas
também é criminalizada. O Código Penal Espanhol, por exemplo, estabelece, em seu
artigo 572, item 1, que quem promover, constituir, organizar ou dirigir uma
organização ou grupo terrorista será castigado com as penas de prisão de oito a
quatorze anos e inabilitação especial para emprego ou cargo público de oito a quinze
anos49.
O Código Penal Alemão, por sua vez, prevê, em seu § 129 a, item
5, que quem apoiar uma organização tida como terrorista será punido com penas que
48- Esse ponto será abordado em tópico exclusivo (item 3 da presente inicial), ante a configuração do crime de
corrupção de menores (art. 244-B, da Lei n.º 8.069/1990).
49 1. Quienes promovieran, constituyeran, organizaran o dirigieran una organización o grupo terrorista serán
castigados con las penas de prisión de ocho a catorce años e inhabilitación especial para empleo o cargo
público por tiempo de ocho a quince años.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 86
chegam à privação de liberdade por dez anos50.
É de ressaltar, também, que, em termos supranacionais, a
Convenção Europeia para a Prevenção do terrorismo, em seu artigo 5º, exige ao
Estados-membros que adotem as medidas necessárias para criminalizar “a provocação
pública ao cometimento de uma infração terrorista”, definindo-a como a difusão ou
todas as outras formas de pôr à disposição do público uma mensagem com a intenção
de incitar o cometimento de uma infração terrorista sempre que esta conduta, ainda
que não promova diretamente a prática de infrações terroristas, provoque o perigo de
que uma ou mais dessas infrações possam ser cometidas. 51
Além disso, a própria Organização das Nações Unidas, por meio
das Resoluções 1373/200152 e 1624/200553 do seu Conselho de Segurança, passou a
exigir de seus Estados-membros a adoção de medidas tendentes a impedir o
incitamento e o apoio ao terrorismo.
50 “(5) Wer eine in Absatz 1, 2 oder Absatz 3 bezeichnete Vereinigung unterstützt, wird in den Fällen der
Absätze 1 und 2 mit Freiheitsstrafe von sechs Monaten bis zu zehn Jahren, in den Fällen des Absatzes 3 mit
Freiheitsstrafe bis zu fünf Jahren oder mit Geldstrafe bestraft. Wer für eine in Absatz 1 oder Absatz 2
bezeichnete Vereinigung um Mitglieder oder Unterstützer wirbt, wird mit Freiheitsstrafe von sechs Monaten bis
zu fünf Jahren bestraft.”
51“Article 5 – Provocation publique à commettre une infraction terroriste

1 Aux fins de la présente Convention, on entend par « provocation publique à commettre une infraction
terroriste » la diffusion ou toute autre forme de mise à disposition du public d’un message, avec l’intention
d’inciter à la commission d’une infraction terroriste, lorsqu’un tel comportement, qu’il préconise directement ou
non la commission d’infractions terroristes, crée un danger qu’une ou plusieurs de ces infractions puissent être
commises.

2 Chaque Partie adopte les mesures qui s’avèrent nécessaires pour ériger en infraction pénale, conformément à
son droit interne, la provocation publique à commettre une infraction terroriste telle que définie au paragraphe
1, lorsqu’elle est commise illégalement et intentionnellement.”
52 A Resolução 1373/2001, além de declarar, em seu item nº 5, que “atos, métodos e práticas de terrorismo são
contrários aos propósitos e princípios das Nações Unidas, e que o financiamento, planejamento e incitamento
deliberado de atos terroristas são igualmente contrários aos propósitos e princípios das Nações Unidas”,
determina, na letra “e”, de seu item nº 2, que “todos os Estados devem assegurar que qualquer pessoa que
participe do financiamento, planejamento, preparo ou perpetração de atos terroristas ou atue em apoio destes
seja levado a julgamento; assegurar que, além de quaisquer outras medidas contra o terrorismo, esses atos
terroristas sejam considerados graves delitos criminais pelas legislações e códigos nacionais e que a punição
seja adequada à gravidade desses atos.”
53 A 1624/2005, em seu item nº 1, letra “a”, insta a todos os Estados que adotem as medidas necessárias e
adequadas em cumprimento de suas obrigações de direito internacional para proibir, por lei, a incitação ao
cometimento de um ato ou atos de terrorismo.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 87
Ademais, importa ressaltar a forte e crescente utilização da internet,
pelo Estado Islâmico, como ferramenta para angariar novos combatentes e promotores
de seus atos de terror. As mídias digitais são profundamente exploradas e utilizadas
pelo grupo extremista para a divulgação de seus atentados e pronunciamentos oficiais
– os quais estimulam a discriminação e alimentam os ideais extremistas sustentados
pelo grupo.

Com uma planejada estratégia de mídia, o Estado Islâmico


consegue angariar cada vez mais simpatizantes; esses, por sua vez, com a troca de
materiais fortemente persuasivos e com contato com outros adeptos, passam de meros
admiradores a verdadeiros promotores do grupo extremista. Assim, estimulados pelos
“irmãos” e pelos materiais amplamente disponíveis na internet, deixam a conduta
passiva e passam a fazer publicações em suas redes sociais. Em continuidade,
ingressam em grupos criptografados de discussão e apresentam atuação cada vez mais
significativa - a exemplo da feitura de traduções dos pronunciamentos oficiais da
organização terrorista, para que mais indivíduos tenham acesso.

A internet, nesse cenário, mostra-se um fonte rica e muito


explorada pelo grupo radical para a divulgação, promoção e crescimento do número de
seus membros. Afinal, a cada compartilhamento de vídeo, notícia, imagem ou texto
relativo ao Estado Islâmico, amplia-se consideravelmente o “público”, alcançando-se
indivíduos das mais diferentes nacionalidades e classes.

Trata-se, aliás, de mecanismo de atuação característico do Estado


Islâmico ao qual os denunciados aderiram. Referido grupo terrorista é conhecido
mundialmente pela qualidade da utilização dos meios de comunicação moderno. A
conduta dos denunciados, bastante similar à do EI, é mais um elemento indicativo de
sua adesão aos mecanismos de ação do grupo terrorista.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 88
Outra característica do grupo que deve ser aqui enfatizada é o
incentivo a ataques individuais, dos chamados “ratos solitários”. Trata-se de indivíduos
que, por adesão subjetiva à causa do grupo, cometem atentados em diferentes partes do
mundo, sem que formalmente tenham algum dia integrado o EI, jurado fidelidade, ou
mesmo sido reconhecidos pelo grupo.

Em realidade, são verdadeiros integrantes do grupo terrorista em


vista das peculiaridades próprias de atuação deste. Aderem à sua forma de atuar, ainda
que não tenham ligações diretas e concretas com seus integrantes oficiais.

Nesta linha, imprescindível a atuação estatal, a fim de identificar os


perfis que compartilham mensagens de ódio, terror e violência, e interromper tais
manifestações. Não se trata de tolher a liberdade de manifestação, mas de impedir o
crescimento do grupo terrorista mais violento da atualidade.

Trata-se de evitar um ciclo de retroalimentação, que permite que


pessoas cada vez mais jovens (inclusive menores de idade) se interessem pela prática
de atos de terror e, aos poucos, por estímulo e persuasão de terceiros atentos a esses
sinais, se engajem nessa causa de ódio e intolerância mundialmente combatida.

Ante o exposto, devidamente demonstrada a adequação das


condutas dos denunciados ao tipo penal ora imputado, bem como a
imprescindibilidade e urgência de repressão estatal aos atos de promoção da
organização terrorista Estado Islâmico do Iraque e do Levante.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 89
1.8. DA UTILIZAÇÃO DE PROVAS ANTERIORES A EDIÇÃO DA LEI 13.260
DE 16 DE MARÇO DE 2016

No decorrer da presente denúncia, diversas são as provas acostadas


de fatos que aconteceram em data anterior à edição da Lei Antiterrorismo.
Obviamente, não se pretende aqui ignorar os maiores preceitos do ordenamento
jurídico penal, consubstanciados nos princípios fundamentais do art. 5º, incisos
XXXIX e XL da Constituição Federal. Por tais preceitos, não existe pena sei lei que a
defina, e a lei não pode retroagir para criminalizar condutas que lhe sejam anteriores.

Não se objetiva, de forma alguma, a punição por atos anteriores. A


utilização desses fatos é feita como elementos indicativos da forma de agir dos
denunciados e do seu elemento subjetivo. Na facilitação da compreensão dos fatos
posteriores a tipificação das condutas.

Todas as condutas ora processadas aconteceram em data posterior à


Lei Antiterrorismo ou, apesar de se iniciarem em data anterior, continuaram a ser
perpetuadas após sua criminalização.

Por exemplo, o e-mail de convocação dos denunciados


encaminhado por LEONID, embora seja em data anterior, é corroborado
posteriormente por vários outros convites feitos no grupo “Defensores da Sharia” do
Telegram. Tal e-mail é, assim, importante para demonstrar o intuito ilícito e os
objetivos do grupo denunciado.

As postagens de promoção ao Estado Islâmico em grupos sociais,


apesar de muitas delas serem realizadas em data anterior à Lei, continuaram no perfil
de diversos denunciados após a criminalização da conduta. Dessa forma, continuaram,
de forma permanente, a “promover” o grupo terrorista. Veja-se que as postagens em

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 90
grupos sociais se diferenciam de meras conversas entre pessoas, cujo objetivo é apenas
transmitir a mensagem em determinado momento. As postagens podem ser
consideradas como painéis físicos de propagandas, permanentemente visíveis para
aqueles que por ali transitarem (ou que, no caso, acessarem os perfis). São, portanto,
crimes permanentes que se mantiveram acontecendo após a edição da lei.

Já as mensagens privadas em datas anteriores à edição da Lei


buscam tão somente facilitar a compreensão dos fatos que aconteceram em momento
posterior e a ligação entre a associação criminosa.

Registra-se ainda que foram destacados, na presente denúncia,


materiais apreendidos e arquivos de mídia digital relacionados ao Estado Islâmico. Em
que pese a posse desse material não caracterize a “promoção” ora imputada, reflete
uma adesão prévia e necessária dos denunciados aos ideais extremistas, pressuposto de
qualquer incentivo para adesão a uma determinada causa. Comprovam a crença dos
denunciados na legitimidade das condutas terroristas.

Feito isso, passa-se à análise pormenorizada e individualizada das


condutas dos denunciados, que configuram a promoção do grupo terrorista, e, logo, a
incidência no art. 3º da Lei em comento.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 91
1.9. INDIVIDUALIZAÇÃO DAS CONDUTAS DE CADA DENUNCIADO

1.9.1. ALISSON

O denunciado ALISSON promoveu a organização terrorista


Estado Islâmico por meio de publicações de imagens, vídeos, livros em pdf., links de
sites de notícias do grupo extremista e conversas e atos em aplicativos e redes sociais –
em ambientes públicos e privados. ALISSON era um dos líderes do grupo ora
denunciado, servindo como referência para os demais, tanto no planejamento de atos
terroristas quanto na obtenção de materiais.

Fato importante a demonstrar a sua veneração à organização


terrorista é a realização da bay'at pelo denunciado. Conforme referido por ALISSON,
em postagem no grupo do Facebook “Apoiadores Brasileiros do Estado Islâmico –
ISIS Desmascarados”, datada de 31 de janeiro de 2016, o denunciado realizou a bay'at
virtualmente, por meio do aplicativo Skype. Note-se (retirada da Informação n.º
0003/2016):

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 92
Conforme já referido, a bay'at é o juramento de fidelidade ao líder
do Estado Islâmico, Abu Bakr Al Baghdadi. Trata-se de momento solene, que marca a
entrada formal de um indivíduo na estrutura daquela organização terrorista.

No caso do denunciado, tal fidelidade mostra-se ainda mais


contundente, tendo em vista que a própria denominação escolhida por ALISSON para
identificação perante os demais contém parte do nome do líder da Organização –
ALISSON utilizava o usuário @alissonbaghdadi (grifos) no Twitter, e e-mail junto ao
Gmail alissonbahdadi@gmail.com (grifos).

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 93
Em fragmento de conversa do denunciado com terceiro (usuário
ABDUL-BARI JOINVILLE), na rede social Facebook, ALISSON demonstra a
concordância e expectativa de ataque terrorista pelo Estado Islâmico no Brasil no
decorrer da Olimpíada. ALISSON refere expressamente que deseja que haja ataques.
Observe-se o teor da mensagem datada de 30/05/2016 (p. 50 do Facebook
Business Record – Target 100012000811751)5455:

ALISSON LUAN DE OLIVEIRA:


O Sheikh Al Adnani (hafidhahullah) foi claro ao dizer que TODOS OS MUÇULMANOS
devem atacar alvos da coalizão, onde quer que estejam, principalmente no Ramadan.
Agora imagine o impacto dessas declarações no ínicio da Eurocopa na França daqui a
pouco mais de duas semanas? rsrs
Insh'Allah que os kuffars paguem caro pelo que vem fazendo nos países de maioria
islamica.

ABDUL-BARI JOINVILLE:
mash"allah irmao

ABDUL-BARI JOINVILLE:
o brasil esta fora da coalisão neh

ALISSON LUAN DE OLIVEIRA:


Está, mas não impede ataques nas olimpiadas, até pq haverá pessoas de inúmeras
nacionalidades.

ABDUL-BARI JOINVILLE:
eles estão se cagando de medo

ABDUL-BARI JOINVILLE:
Body vi uma reportagem ontem do exercito se preparando para um ataque terrorista

ALISSON LUAN DE OLIVEIRA:


Eu espero que haja.

Manifestação semelhante se deu no grupo do aplicativo Telegram


denominado JUNDALLAH, que era usado com o objetivo de planejar e perpetrar

54- Arquivo disponibilizado pela Autoridade Policial às partes e ao MPF por meio de pendrive, ante ao tamanho
do arquivo, incompatível com o eproc.
55 - Para facilitar a visualização dos diálogos foram retiradas as informações relativas ao IP, data e horário, mas
tais dados podem ser verificados no arquivo original.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 94
atentados terroristas no Brasil, especialmente durante o período da Olimpíada. Além
do denunciado em comento (que usava o usuário ALISSON MUSSAB), os
denunciados LEVI RIBEIRO, HORTÊNCIO YOSHITAKE (TEO YOSHI), OZIRIS
MORIS LUNDI DOS SANROS AVEZEDO (ALI LUNDI AZEVEDO) e LEONID EL
KADRE DE MELO (ABU KHALLED) também faziam parte do grupo.

Neste espaço, ALISSON assim manifestou-se (p. 27 do arquivo


“TL_POSTAGENS”)56: "Vamos esperar pros ataques da Eurocopa agora" e "Um
ataque nas terras dos kaffirs57 vale mais do que qualquer ação na Khalifah58". Note-se:

Em outro trecho da conversação (p. 32 do arquivo


“TL_POSTAGENS”), quando os membros do grupo dialogavam sobre o ataque de

56- Arquivo disponibilizado pela Autoridade Policial às partes e ao MPF por meio de pendrive, ante ao tamanho
do arquivo, incompatível com o eproc.
57- Tradução: Infiéis.
58- Tradução: Califado.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 95
12/06/2016, em Orlando/EUA, o qual resultou na morte de 50 pessoas (além de
inúmeros feridos), reivindicado pelo Estado Islâmico, ALISSON postou a foto de
Omar Mateen, autor do massacre, chamando-o de “irmão”:

Nas conversas, há, ainda, passagem extremamente grave, na qual


ALISSON revela a sua intenção de promover um EXTERMÍNIO EM MASSA
(POGROM59) durante a Olimpíada, com o uso de armas bioquímicas, contaminando os
reservatórios de uma estação de abastecimento de água (p. 74/75 do arquivo
“TL_POSTAGENS”). Na mensagem, ele ainda afirma que, “de fato, as Olimpíadas
seria uma ótima chance”, e que um ataque bioquímico “entraria para a história”. No
final ainda refere que “eu estaria disposto”.

Tal diálogo já foi relatado no item 1.2 da presente inicial, mas


59 - Pogrom: atos de violência em massa, espontânea ou premeditada, contra grupos. Fonte:
<https://pt.wikipedia.org/wiki/Pogrom>. Acesso em 05 set. 2016.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 96
salienta-se agora ante a demonstração do forte envolvimento e consciência de
ALISSON na atuação em promoção do Estado Islâmico. Observe-se o teor da
mensagem:

Do exame do conteúdo da manifestação de ALISSON, fica evidente


o seu dolo, com vontade livre e consciente de promover a organização extremista
Estado Islâmico, seja por meio de publicações, seja com o incentivo de prática de atos
terroristas perante os demais membros do grupo.

Além da própria manifestação de ALISSON, acima colacionada,


tem-se conversa de sua genitora (Lucineia) e seu irmão (Juan), interceptada no
processo n.º 5030120-79.2016.4.04.7000, e transcrita no Evento 61 daqueles autos.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 97
Na ocasião, em 21/07/2016, (15min35seg do diálogo-alvo, ID
55955) Lucineia refere que “O Alisson estava falando aqui que eles ia fazer, botar
né… veneno, veneno na represa de água, que ia servir água pro pessoas das
olimpíadas”. Ou seja, inescapável a intenção de atuação terrorista pelo denunciado.

Outro ponto importantíssimo a evidenciar a promoção e o objetivo


de atuação em prol do Estado Islâmico, por ALISSON, é o interesse na compra de
armamento. Em e-mail extraído do material vinculado à conta
alissonbahdadi@gmail.com, foi possível constatar a tentativa de aquisição de fuzil
AK-47, para ser entregue em Saquarema/RJ (domicílio do denunciado).

Tal fato, porém, já foi amplamente abordado no item 1.5 da


presente inicial, ao qual se remete a fim de evitar tautologia.

Cumpre mencionar, ainda, o forte interesse demonstrado pelo


denunciado em se juntar, de forma presencial, ao Estado Islâmico, para participar da
jihad (luta pela imposição do Islamismo extremista).

Da análise da conversação no Facebook de ALISSON com o


indivíduo Saíd Joelson Abdusalvador, em maio de 2016, extrai-se que ALISSON se
converteu ao Islamismo em dezembro de 2014 60, e que faz muitas leituras sobre o
assunto, considerando-se autodidata (p. 89/91 do Facebook Business Record – Target
100012000811751). Veja-se:

SAÍD JOELSON ABDU-SALVADOR:


Há quanto tempo revertido?

ALISSON LUAN DE OLIVEIRA:


Me reverti em Dezembro de 2014

60- Tal informação se confirma diante da “Declaração de Reversão ao Islam”, em nome de ALISSON LUAN DE
OLIVEIRA, emitida pelo Centro de Divulgação do Islam para América Latina, apreendida na residência do
denunciado e analisada na Inf. 45/2016 (item 4). A reversão se deu em 09/12/2014.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 98
SAÍD JOELSON ABDU-SALVADOR:
SubhanaAllah!
Allahu Akbar!

ALISSON LUAN DE OLIVEIRA:


E você, irmão?

SAÍD JOELSON ABDU-SALVADOR:


Como você já entendeu sobre jihad,khilafa, Dawlat, coisas estas que os liberais não
falam?

SAÍD JOELSON ABDU-SALVADOR:


Alhamdulillah! Nascí no Islam.

ALISSON LUAN DE OLIVEIRA:


Mash'Allah!
Eu leio bastante irmão, por isso, busco o conhecimento por conta própria, já tentei
aprender online com um sheikh, mas ele me falava coisas que não entravam na
minha cabeça, coisas anti-islâmicas, portanto decidi fazer isso por conta própria em
livros com tradução em inglês principalmente

ALISSON LUAN DE OLIVEIRA:


pq em Português existe poucas obras traduzidas, a maioria só fala sobre Jesus Aleihy
Salaam

SAÍD JOELSON ABDU-SALVADOR:


Oque te levou a ser muçulmano?

ALISSON LUAN DE OLIVEIRA:


Eu lia sobre a geopolítica do Oriente Médio, mas nunca entendi a motivação dos
grupos ditos "terroristas", daí decidi começar a ler sobre essa religião, mas não tinha
a intenção de me reverter, mas conforme fui lendo, aquilo me tocou e vi que era a
verdade, Alhamdulillah, e dois anos depois de eu ter começado a ler sobre o islam eu
procurei uma mesquita e me reverti, Alhamdulillah.

Nota-se que o denunciado decidiu aprender “sozinho” o Islã pois,


no seu entendimento, os xeiques “falavam coisas anti-islâmicas”, o que aponta a
adoção da visão extremista do Islã pelo denunciado. De outro fragmento da conversa é
possível retirar a compreensão de ALISSON acerca do Islamismo: o denunciado
critica a linha de pensamento que prega que “Islã é só paz e amor”. Senão (p. 57 do
Facebook Business Record – Target 100012000811751)61:

61- Arquivo disponibilizado pela Autoridade Policial às partes e ao MPF por meio de pendrive, ante ao tamanho

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 99
ALISSON LUAN DE OLIVEIRA:
Eles acham que o islam é só paz e amor, ele deveria virar sufi, mas pelo contrario...

Em fragmento posterior, ALISSON concorda com o seu


interlocutor, que afirma: "Ou estás com o Dawlat, ou estás contra o Dawlat. Não existe
uma terceira posição neutra”. Note-se (p. 100 do Facebook Business Record – Target
100012000811751):

SAÍD JOELSON ABDU-SALVADOR:


Allahu Alam
Isto é hipocrisia e não estratégia de guerra.
"Ou estás com o Dawlat,ou estás contra o Dawlat"
Não existe uma terceira posição neutra.

ALISSON LUAN DE OLIVEIRA:


verdade

Em conversação com o já mencionado Saíd Joelson Abdusalvador


(perfil ABDU-SALVADOR), datada de 27/04/2016, ALISSON expõe forte vontade em
integrar fisicamente o Estado Islâmico, realizando a hijra (migração para a região de
dominação do Estado Islâmico). Consoante afirmou, apenas não foi em 2015 pois com
os atentados à França as fronteiras foram fechadas. Note-se:

ALISSON LUAN DE OLIVEIRA:


Ha algumas rotas, porém super complicadas...
Por Israel ou Jordania, a gente sairia no Sul da Síria, entraria na cidade de Daraa
Mas não é nada confiável, pois a cidade é cercada pela VSO

SAÍD JOELSON ABDU-SALVADOR:


Epaaa
Ta tudo mal

SAÍD JOELSON ABDU-SALVADOR:


Alisson você domina bem o mapa,tente fazer um estudo de onde nossos irmãos
instalaram-se.

ALISSON LUAN DE OLIVEIRA:

do arquivo, incompatível com o eproc.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 100
Eu vou dar uma olhada, insha'Allah

SAÍD JOELSON ABDU-SALVADOR:


Sim para termos uma ideia de onde tem melhor posicionamento pra gente entrar
inshaAllah. Estou cansado de ficar aqui.

ALISSON LUAN DE OLIVEIRA:


Eu também.
Que Allah possa deixar nossos corações livre de qualquer coisa que não seja o amor
pelo deen e nos mantenha com a aqidah correta para migramos por Sua causa.

SAÍD JOELSON ABDU-SALVADOR:


Allahuma Ameen
Mas tua família sabe que você pretende partir?

ALISSON LUAN DE OLIVEIRA:


So minha mãe
Quando eu quase fui ano passado eu contei a ela, ela ficou triste e preocupada, mas
alhamdulillah. no dia que eu ia comprar a passagem houve os atentados na França e
infelizmente a fronteira fechou...

Em novo diálogo entre os mesmos indivíduos, em 09/05/2016,


ALISSON e o terceiro continuam falando sobre os planos de migrar, discutindo
possíveis rotas. ALISSON demonstra grande conhecimento acerca da região de
dominação do Estado Islâmico.

Os diálogos não deixam dúvidas acerca da forte vontade do


denunciado em integrar fisicamente o Estado Islâmico, com estudos de rotas e
planejamento de meios de migração. Como se evidenciou, ALISSON realizava estudos
e servia inclusive como referência aos demais acerca de meios de efetivação da hijra.
Compartilhava com seus interlocutores os conhecimentos obtidos pelos estudos dos
materiais veiculados pela agência oficial do Estado Islâmico, orientando os
interessados na migração.

Importa referir, ainda, que ALISSON foi um dos denunciados que


prontamente respondeu afirmativamente ao e-mail de LEONID EL KADRE, que
convocou os “irmãos” para preparação física, intelectual e espiritual para o combate.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 101
Ou seja, ALISSON estava disposto a iniciar treinamento para se tornar um
“combatente preparado”, para posterior migração à região de dominação do Estado
Islâmico.

Prova desse intuito é a conversa do Facebook entre ALISSON e o


denunciado LEONID (usuário ABU KHALLED EL KADRI), na qual os dois combinam
a ida de ALISSON para a mesma cidade de LEONID, a fim de facilitar o treinamento.
No diálogo, LEONID se dispõe a enviar dinheiro a ALISSON para a compra da
passagem, bem como a lhe conseguir emprego para que seja possível sustentar-se e
guardar recursos para a ação do grupo.

Para isso, LEONID compromete-se a fazer uma apostila sobre os


conhecimentos que o emprego exigirá, para que ALISSON possa afirmar já ter
trabalhado na área e assim conseguir o emprego. LEONID afirma que fará o mesmo
com todos que se disponham a ir. Note-se, em 06/04/2016 (grifos) (p. 109/111 do
Facebook Business Record – Target 100010692978310).

Também em conversas do Facebook com o denunciado LEONID,


resumida na Informação n.º 0006/2016, na data de 02/02/2016 os interlocutores tentam
identificar perfis que consideram não divulgar o Islã, segundo suas convicções. Na
ocasião, LEONID refere: “Inshallah, logo teremos estrutura para agir”, e ALISSON
faz a seguinte afirmação, desnudando seu caráter violento e radical (grifos):

ALISSON LUAN:
Insha'Allah. Eles tem outra pagina, chamado de coranize brasil. Pessoas odiosas
daquela pagina, já tenho vontade de dilacerar os membros desses vermes. Mas tudo
tem seu tempo.

Na sequência, LEONID orienta ALISSON a continuar coletando o


máximo de informações que puder sobre os supostos “infiéis”, o que é aceito pelo
denunciado.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 102
Do teor da conversa evidencia-se indiscutível interesse em ação
contra aqueles apontados como “infiéis” pelos denunciados. Aliás, só não agiram pois
ainda não tinham a estrutura suficientemente preparada para tanto, o que, porém, já
estava sendo providenciado como se viu no diálogo anterior.

Na mesma conversação (p.118 do Facebook Business Record –


Target 100010692978310), ALISSON envia a LEONID imagem com a bandeira
símbolo do Estado Islâmico:

Além das conversações acima transcritas, outras, relatadas na


Informação n.º 0008/2016 (5033189-22.2016.4.04.7000, evento 1, INF4), também
demonstram fortemente a autoria e materialidade do delito previsto no art. 3º da Lei
Antiterrorismo pelo denunciado ALISSON. Seguem abaixo:

CONVERSA ENTRE ALISSON LUAN DE OLIVEIRA e VITOR


ABDULLAH (100010637289195) (VITOR BARBOSA
MAGALHÃES)

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 103
No dia 21 MAI 2016 (página 23), ALISSON e VITOR trocam
mensagens sobre filmes e links da internet para “download” de filmes. Após, trocam
mensagens de áudio relativos a discursos do Estado Islâmico e fotos com conotações
terroristas. ALISSON envia link e é questionado por VITOR se era o discurso do
“Califa”, no que recebe como resposta “A dúvida era quem iria falar, ou o Khalifah ou
Abu Mohammed Al Adnani (hafidhahullah) mas no fim das contas foi Abu
Mohammed :D”.

ALISSON diz que o áudio está em árabe e solicita que VITOR


ABDULLAH traduza a mensagem para difusão em português. VITOR demonstra
preocupação e alega não apoiar publicamente o Estado Islâmico por receio de se
prejudicar, mas afirma “Allah sabe que em minhas suplicas peço a Vitória do Dawla e
estou me preparando pra hijra”.

CONVERSA ENTRE ALISSON LUAN DE OLIVEIRA e Ismail Abdul


Jabbar (100012278383904) (M. B. S.)

No dia 01 JUN 2016 (PAG 32) ISMAIL envia para ALISSON link
(https://telegram.me/BAYAN_RADIO) de rádio que difunde o Estado Islâmico.

CONVERSA ENTRE ALISSON LUAN DE OLIVEIRA e


RIBATULLAH CAMUEJE (100007635857189)

Em 12 MAI 2016 (página 116), o usuário RIBATULLAH


CAMUEJE solicita a ALISSON site onde seria possível encontrar nashids (cantos).
ALISSON informa o endereço http://jihadology.net/category/ajnadfoundation-for-
media-production/.

CONVERSA ENTRE ALISSON LUAN DE OLIVEIRA e TUAHIR


MALIK MUSTAFA (100005615910920)

Em 22 MAI 2016 (página 121) MALIK solicita de ALISSON


notícias a respeito do Dawlat e membros do Estado Islâmico presos. ALISSON
Informa não saber de membros presos e que a situação atual da cidade de Fallujah
sitiada por 30.000 rafidas62.

Esse diálogo demonstra que ALISSON é uma referência na busca


de informações sobre o Estado Islâmico.

62 - Termo utilizado para referir-se pejorativamente aos xiitas.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 104
CONVERSA ENTRE ALISSON LUAN DE OLIVEIRA e M. F.
(100004923795211)

Em 22 MAI 2016 (página 123), ALISSON informa a M. B. F. o


desejo de viajar para Brasília para se encontrarem e conversarem sobre “aquela
iniciativa do Brother Khalled”, em referência à mensagem de e-mail que ABU
KHALLED enviou a diversos usuários do Facebook. M. B. F. diz que tem outra
proposta, mas que “deveria ser algo mais pensando e mais detalhadamente
conversado”.

CONVERSA ENTRE ALISSON LUAN DE OLIVEIRA E MUJAHID


KENYATA (100012130870601)

No dia 17 MAI 2016 (página 138), ALISSON questiona o usuário


MUJAHID KENYATA a respeito da “nossa posição perante” o Xeique Fawzan,
complementando “A opinião dos sábios das terras do Dawlat Al-Khilafah63”.

MUJAHID KENYATA informa ALISSON que esse xeique teria


emitido uma “fatwa64 contra os mujahidin, alegando que "o maior jihad é matar
mujahidin". Ele é dentre os bajuladores do palácio e Imam do Taghut”.

KENYATA pergunta para ALISSON se tem notícias de ABU


KHALLED, sendo informado que não pois ele (ABU KHALLED) mora em um
“Estado longe”. Na sequência, KENYATA envia a seguinte mensagem: “Fawzan alega
que o maior Jihad é matar Mujahideen - http://www.youtube.com/watch?
v=8wwJPZTDJw8”

CONVERSA ENTRE ALISSON LUAN DE OLIVEIRA E NUR AL


DIN (100002373442773)

No dia 01 MAI 2016 (página 152), após solicitação ALISSON


informa o número de telefone 22 992153947, no qual utiliza o aplicativo WhatsApp ao
usuário do Facebook NUR AL DIN.

CONVERSA ENTRE ALISSON LUAN DE OLIVEIRA E A


PROMESSA DE DEUS (100011614547445)

No dia 24 ABR 2016 (página 158), ALISSON é questionado, pelo


63 - Dawat Al-Khilafah é uma referência ao Califado Islâmico.
64 - Uma fátua ou fatwa é um pronunciamento legal no Islã, emitido por um especialista em lei religiosa, sobre
um assunto específico.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 105
usuário “A PROMESSA DE DEUS”, sobre sua opinião em relação ao Dawlat,
afirmando que apoia aquela organização. ALISSON justifica dizendo essa posição se
dá em virtude de “estudar e ver que estão no caminho certo, por declarar a khilafah e
aplicar a sharia de acordo com a manhaj do profeta saaws” e que os xeiques sauditas
que não apoiam o Estado Islâmico “Porque são um bando de vendidos.”

Há, ainda, na Informação n.º 0016/2016, as seguintes


participações de ALISSON no grupo do Facebook “Defensores da Sharia”, do qual é
administrador. As conversas datam de 06 de novembro de 2015 a 16 de maio de 2016.
ALISSON manifestava-se através dos usuários ALISSON LUAN (ID
100010801277950) E ALISSON LUAN DE OLIVEIRA (ID 100012000811751).
Segue o teor da Informação policial:

No dia 07 FEV 2016, ALISSON publica o seguinte texto: “eis o destino dos
65
murtadeen . TAKBIR!?”. Aparentemente trata-se de um comentário a uma imagem na
qual os considerados “infiéis” recebem algum tipo de punição. (...)
ALISSON demonstra preocupação em criar/manter outros meios de se
comunicar com o grupo, no dia 08 FEV 2016 (página 9), publica a seguinte
mensagem: “O que acham da criação de um grupo também no telegram, para
conversas, compartilhamento de arquivos pdf, videos, fotos, anasheed...? Imagino que
a maioria tenha o app aqui.”
No dia 07 FEV 2016 (página 13), ALISSON publica texto sobre a migração
de refugiados das regiões dominadas pela Frente Al-Nusra para os domínios do
Estado Islâmico. Conclui afirmando que Dawlat não seria mais o principal alvo do
SAA ou da Coalizão Russa, pois ontem foi formada uma coalizão rebelde que inclui
FSA, Fatah Al Fajr e diversos outros grupos no qual se chamou Jaysh Al Halab (Army
of Aleppo) desde ontem os bombardeios russos e sírios se intensificaram nas áreas do
agora então Jaysh Al Halab.
No dia 06 FEV 2016 (página 15), ALISSON publica diversas mensagens,
possivelmente acompanhadas por imagens sobre ações militares do Estado Islâmico e
do Al Shabaabb. (...)
Em 05 FEV 2016, (página 17) ALISSON publica a seguinte mensagem:
“sucessão Notícias Estado de Tripoli Fotos da terra do Califado Imagens da cidade
de Sirte https://t.co/ph8uT5SbAw https://t.co/aznGAl0mwx
https://t.co/w5HFSO3XzE”.
65 Apostata ou infiel

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 106
Além dos diálogos e participações nos grupos de Facebook
(“Defensores da Sharia”) e Telegram (JUNDALLAH), há inúmeras postagens nos
diferentes perfis do Facebook, Instagram e Twitter de ALISSON, relativas à promoção
da organização terrorista Estado Islâmico. Exemplificativamente, o perfil
https://www.facebook.com/profile.php?id=100012497882620:

Ainda, conforme a Informação n.º 0003/2016, foi localizado outro


perfil em nome de ALISSON https://www.facebook.com/profile.php?id=100012000811751
(id: 100012000811751), bem como conta no Google Plus (ID:
104384920856464315826) e Twitter @alissonbaghdadi.

Em que pese o perfil fechado, em sua página inicial é possível ver a


foto de um grupo, membros de uma organização extremista fazendo sinal da Tawhid 66,
e a foto do perfil ALISSON LUAN DE OLIVEIRA com rosto parcialmente tampado,
fazendo o mesmo sinal. Note-se:

66- Símbolo da Tawhid – dedo indicador em riste, indicando a crença em um único Deus.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 107
Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010
Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 108
O símbolo da Tawdih, é comumente usado pelo Estado Islâmico e é
uma forma de identificação e reconhecimento entre os membros do grupo extremista.
Exemplificativamente, imagem do líder Abu Bakr Al-Baghdadi, em manifestação
pública67:

Mais algumas publicações em promoção ao grupo terrorista são


possíveis de visualização em seu perfil, em que pese o caráter “fechado”. Salienta-se
um aviso aos “irmãos e irmãs” acerca de dois grupos do aplicativo Telegram que não
fariam parte do “Khilafah News”, e teriam membros “infiéis”, o que seria um “risco
para segurança”. Tal alerta data de 04/05/2016, note-se:

67- Imagem retirada de: http://www1.folha.uol.com.br/mundo/2015/11/1709315-lider-do-estado-islamico-usa-


violencia-e-assistencialismo-para-atrair-fieis.shtml. Acesso em 15 ago. 2016.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 109
Ademais, foi possível constatar outros dois grupos fechados no
Facebook, que fazem menção ao “califado”, nos quais ALISSON participa, quais
sejam, “Khilafah News” e “Daulah Khilifah News”:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 110
ALISSON também possui conta na rede social Instagram, também
utilizando a denominação alusiva ao líder da organização terrorista Estado Islâmico
(www.instagram.com/alissonbaghdadi). Nessa página também faz publicações em
promoção ao grupo radical. Veja-se:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 111
A interceptação telefônica efetivada com autorização judicial
(processo n.º 5030120-79.2016.4.04.7000) nos celulares de ALISSON, constataram,
no dia 21/07/2016, longa conversa entre sua genitora (LUCINEIA) e seu irmão
(JUAN), sendo que aos 03min35seg JUAN também fala com SÉRGIO (companheiro
de LUCINEIA). Note-se o teor dos diálogos, desnudando as ações de ALISSON, em
especial, o orgulho da autoria dos grupos do Facebook e os planos de ataque
bioquímico (grifos):

JUAN: Não tem notícia?


SERGIO: Se essa metralhadora não foi comprada no nome dele!
JUAN: Metralhadora, como assim!?
SERGIO: Eles compraram uma metralhadora na internet.
JUAN: Que (inaudível), mas que merda!
SERGIO: Se tiver no nome dele, não vai sair tão cedo. Entendeu? É o que eu falei pra sua mãe,
plantou com a mão dele.. esses dias fui falar pra ele, ele pegou e falou assim: a sô..
JUAN:(inaudível)...Não tem como comprar nada em nome dele né, no nome dele tá.. não tem
dinheiro pra pagar nada.
SERGIO: É mas eles faz um.. um coisa. Tomara que não, JUAN, porque o ALISSON é muito
inteligente. O grupo que fez, foi ele que fez, pra você ter um base.
JUAN: Foi meu irmão que ia dar o golpe?
SERGIO: O teu irmão que fez o grupo, com os doze.
JUAN: Os dois grupos?
SERGIO: Os doze, as doze pessoas que está no grupo começou com seu irmão, por uma brincadeira
dele no meu computador.
JUAN: Brincadeira!
SERGIO: Ele me levou os três computadores...

Aos 15min35seg deste diálogo, ID 55955, LUCINEIA, Mãe de ÁLISSON, falando com JUAN, irmão
de ÁLISSON, dizem:

LUCINEIA: O ALISSON estava falando aqui que eles ia fazer, botar é.. veneno, veneno na
represa de água, que ia servir água pro pessoal das olimpíadas.
JUAN: Hum!

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 112
[…]

Aos 27min31seg deste diálogo, ID 55955, LUCINEIA, Mãe de ÁLISSON, falando com JUAN, irmão
de ÁLISSON, dizem:

LUCINEIA: Você não sabe da maior. Ele fez..(inaudível) grupo assim, que faz em facebook, não tem?
Aqueles grupos assim faz.. a pra você coisa..
JUAN: Sei lá.
LUCINEIA: Não, não tem aqueles grupos no facebook que, pra você curtir, igual assim, grupo de
flores, digamos assim. Ai você entra naquele grupo e vê as postagens, não têm?
JUAN: Não, sei.
LUCINEIA: Não conhece?
JUAN: Não. Agora mãe que to entrando no face book que to vendo esse negócio de grupo.
Antigamente não tinha nada desse negócio de grupo no facebook.
LUCINEIA: Ai né, ele inventou um grupo no INSTAGRAM.
JUAN: Disseram que a INSTAGRAM ofereceu não sei quanto pra quem conseguisse decodificar o
INSTAGRAM.
LUCINEIA: Foi ai que descobriram ele, porque ele ficava passando as coordenadas, ele inventou o
grupo, ai esse grupo tava indo, até falou na revista veja, falou não sei aonde ai, que não me lembro..
Ele ainda falou assim, olha aqui mãe, meu grupo tá tão famoso que eu que inventei, não sei o que.
Ai eu falei a ALISSON, para com essa loucura ALISSON, ainda vai dar encrenca para você, ainda
falei assim pra ele assim. Vai não, tranquilo ninguém vai descobri não que o INSTAGRAM ta
milhões..(inaudível).
JUAN: Foi isso que ele falou.
LUCINEIA: Só que a Polícia Federal descobriu né.
[...]

Nas Informações 43 e 45/2016 constam os Relatórios de análise de


material apreendido, que examinam os itens apreendidos na residência do denunciado,
em 21/07/2016.

Além de uma faca (item 3) e um lenço (item 19) utilizados

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 113
frequentemente por ALISSON para fotografias posteriormente postadas em seus perfis
das redes sociais, apreendeu-se uma “Declaração de reversão ao Islam”(item 4). Nela
consta o seguinte juramento: “Testemunho de que não existe outra divindade exceto
Allah. E testemunho que Muhammad é o mensageiro de Allah”.

Chama a atenção um caderno (item 5), com a inscrição “God of


War Ascension”. Nele há inúmeras anotações em árabe. Quatro tipos de anotações
merecem destaque.

ANOTAÇÕES 1: nas Imagens 7, 23, 24, 25 e 26 da Inf. 45/2016


há vários números de cartões de créditos de diferentes bandeiras, com data de validade
e código verificador (em três deles constam valores em reais ao lado dos dados).

Tais anotações são indícios de tentativa de clonagem dos cartões de


crédito, o que aponta para o início dos “saques” compactuados entre os membros do
grupo “Defensores da Sharia” do Telegram e justificados pelo texto (fatwa) publicado
por LEONID, em 03/02/2016, no grupo de mesmo nome do Facebook. Na Informação
03/2016 consta a íntegra de tal texto, que foi retirado da revista INSPIRE, pertencente
ao grupo terrorista Al Qaeda. Por tratar-se de texto longo, não se colaciona aqui,
fazendo-se remissão àquela Informação. Mas, em resumo, o artigo justifica a
“expropriação da riqueza dos Incrédulos em Dar al-Harb”68, apresentando
fundamentação religiosa para o cometimento de crimes – prática habitual dos grupos
extremistas.

Os valores arrecadados pelos saques seriam utilizados para a


execução da hijra, compra de armamentos e para a manutenção dos membros do grupo
e suas famílias.

68 - Tradução Livre: Terra de Guerra

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 114
Outra prova que aponta os estudos de clonagem de cartões de
créditos por ALISSON, bem como demais fraudes por meio eletrônico, é o site que
constou no histórico de pesquisas de seu computador. Consoante a Informação n.º
43/2016, na figura 26, consta a pesquisa “hack de dinheiro paypal 2016”. Essa
pesquisa direcionou ao link “www.youtube.com/results?
search_query=hack+de+dinheiro+paypal+2016”, que leva a uma página do Youtube com

diversos vídeos de hackers ensinando a “ganhar” dinheiro por meio do Paypal. Note-
se69:

Ou seja, inúmeros são os elementos probatórios apontando o estudo


da realização dos planejados “saques”, por ALISSON, inclusive já possuindo dados de

69- Pesquisa realizada em 05 set 2016.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 115
diferentes cartões de créditos. Tanto os diálogos entre os próprios denunciados como a
interceptação telefônica da conversa da genitora de ALISSON e seu irmão
demonstram que um dos obstáculos à efetivação das ideias do grupo era a falta de
recursos financeiros.

Assim, ALISSON estava buscando meios ilícitos para suprir os


valores necessários à manutenção do grupo para o “treinamento” convocado por
LEONID, inclusive para a compra de armamento pesado.

ANOTAÇÕES 2: na Imagem 8 da Inf. 45/2016 consta um


“Discurso para o vídeo”, com teor normalmente utilizado em discursos de martírio ou
despedida para migração ao Estado Islâmico. Nele, ALISSON refere que estão
passando por tempos difíceis, em que os cristãos e os ateus estão matando os
muçulmanos. Afirma que Allah permitiu o combate contra os que combatem os
muçulmanos e que os próprios muçulmanos consideram os atos de defesa como
terrorismo.

ANOTAÇÕES 3: nas Imagens 09 a 13 da Inf. 45/2016 consta uma


“Lista de amigos”, com diversos nomes, a maioria em árabe.

ANOTAÇÕES 4: nas Imagens 15 a 22 constam anotações em


árabe, com inscrições de “Allah”, “Soldados de Allah”, “Deus é maior”, entre outras.
Chama a atenção o desenho, à mão, da bandeira do Estado Islâmico, bem como de
armas e granadas, e de “Allah” com um jato.

A Informação n.º 43/2016 traz uma série de imagens, vídeos, livros


em pdf., cânticos de guerra e inúmeros outros documentos que eram armazenados por
ALISSON em diferentes dispositivos. Desses materiais, observa-se que o denunciado
tinha um relevante acervo de cultura muçulmana, sobretudo de conteúdo extremista.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 116
Abaixo, algumas imagens que demonstram atuações do grupo extremista, com fotos de
seus líderes e suas vítimas executadas:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 117
Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010
Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 118
Abaixo, imagens retiradas de vídeos de conteúdo extremista,
armazenados por ALISSON. Trata-se de vídeos “promocionais” ao Estado Islâmico,
produzidos pela ALHAYAT MEDIA CENTER. O vídeo descrito “My Revenge” tem
conteúdo extremamente radical, em que os “Soldados de Allah” incitam o ódio e
dizem se vingar dos franceses.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 119
Eram armazenadas, ainda, notícias de ataques terroristas veiculadas
pela agência de notícias do Estado Islâmico e diversas imagens e montagens de Omar
Mateen, o terrorista responsável pelo ataque em Orlando/EUA. Abaixo, a título de
exemplo:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 120
Com isso observa-se que ALISSON acompanhava rotineiramente
os canais de comunicação do grupo terrorista Estado Islâmico, demonstrando grande
interesse pelos acontecimentos e notícias do dia a dia do grupo radical. Da mesma
forma, expõe a veneração, como espécie de ídolo, do terrorista Omar Mateen.

A Informação n.º 43/2016 ainda aponta um rol de documentos


armazenados por ALISSON, tais como livros acerca da Jihad e documento que contêm
traduções do árabe para a língua inglesa dos pronunciamentos do xeique Abu
Mohammed Al Adnan, porta-voz oficial do Estado Islâmico no Iraque. Há, também,
documento produzido pela ALHAYAT MEDIA CENTER, produtora e agência do
grupo terrorista junto com Al Bagdhadi.

No histórico da internet, em que constam os sites acessados por


ALISSON, em ranking das páginas mais acessadas, há sites de vinculação de notícias
do Estado Islâmico. O fato de o denunciado dividir o computador com outros membros

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 121
da família evidencia a frequência com que ALISSON acessava páginas de cunho
extremista, sendo que mesmo com o uso compartilhado esse tipo de site ficou no
ranking dos mais visitados.

Já no histórico de pesquisas, há termos com conteúdo radical (como


um tributo a Omar Matten) e a pesquisa por “Antônio Ahmed Andrade” e “Vitor
Abdullah”, indivíduos ora denunciados.

Por sua vez, o Relatório Parcial de Análise 53 DAT/DIP/DPF


(evento 202 – INF2), que analisou as conversas do grupo do aplicativo Telegram
intitulado “Defensores da Sharia”, bem como a íntegra de tais conversas (evento 202 –
ANEXO3), contêm inúmeras manifestações do denunciado que demonstram a
promoção da organização terrorista Estado Islâmico também naquele ambiente. Assim,
como foram examinadas no item 1.3 da presente inicial, faz-se referência, a fim de
evitar repetição desnecessária.

Em depoimento em sede policial, o denunciado não respondeu a


nenhuma das perguntas lhe feitas, utilizando-se de seu direito constitucional ao
silêncio (evento 284 – AUTOQUALIFC7).

Como se vê, o ato da tentativa de compra de armamento pesado


(fuzil AK 47), o próprio recebimento do e-mail de LEONID, com resposta positiva, o
planejamento de atos terroristas de extermínio em massa nos Jogos Olímpicos, aliados
ao teor das mensagens e postagens em suas conversas, grupos e perfis das redes
sociais, bem como às fortes declarações prol Estado Islâmico, inclusive com a
realização do bay'at e a disposição e vontade de realização da hijra, com frequente
convencimento dos demais membros, unidos aos materiais apreendidos em sua
residência, tornam incontestes a autoria e a materialidade do delito tipificado no art. 3º

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 122
da Lei Antiterrorismo pelo denunciado ALISSON.

1.9.2. LEONID

O denunciado LEONID, promoveu a organização terrorista Estado


Islâmico por meio de publicações de imagens, vídeos, livros em pdf., links de sites de
notícias do grupo extremista e conversas e atos em aplicativos e redes sociais – em
ambientes públicos e privados. LEONID era um dos líderes do grupo ora denunciado,
servindo como referência para os demais tanto no planejamento de atos terroristas
quanto na obtenção de materiais. Ressalta-se que LEONID foi o autor da proposta de
formação de célula do Estado Islâmico, via e-mail, conforme referido acima (item 1.
4).

Consoante a Informação n.º 0024/2016, que analisou os Facebook


Business Record nº 271844023175480, 533534536835035 e 541750656010964 dos
perfis Abu Khalled (ID 100010499860552), Abu Khalled El Kadri (ID
100010692978310) e Leonid El Kadri de Melo (ID 100010518455588), todos
pertencentes a LEONID, o denunciado mantinha diálogos, publicava imagens e fazia
postagens divulgando, promovendo e declarando apoio à organização terrorista Estado
Islâmico.

Abaixo, o resumo da análise dos perfis:

Perfil Abu Khalled (ID 100010499860552)

Em 26 JAN 2016 (página 87), LEONID EL KADRE publicou a


imagem abaixo e comentou: "4:75. E o que vos impede de combater pela causa de
Allah e dos indefesos, homens, mulheres e crianças? que dizem: Ó Senhor nosso, tira-

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 123
nos desta cidade (Makka70), cujos habitantes são opressores. Designa-nos, da Tua
parte, um protetor e um socorredor! Onde estão os homens da nossa Ummah 71? Onde
estão os Mujahidim72? Devemos todos lutar. Com a língua, com as mãos e com os
bens, e fazer muito Duá73, e principalmente retornar ao Islam."

Em 20 JAN 2016, LEONID EL KADRE incentiva a jihad 74: "Na


última sexta ao entrar na mesquita me deparei com duas caixas de sadaka 75. Uma
convencional e outra para nossos irmãos na síria. Mais precisamente em se tratando do
caso de nossos irmãos sitiados e famintos em Madaya 76. Fiquei imaginando, como esse
dinheiro irá se transformar em alimento e como o alimento chegará e entrará em
Madaya? Que está cercada pelos rafidah 77. Vamos dar o dinheiro para a ONU e eles
receberão permissão dos rafidah para enrar e enregar os alimenos? Gosaria de sugerir
um conribuição mais eficaz, conribua com a Jihad fi-sabilillah, não adiana combater a
fome de Madaya sem combater os que estão fazendo o cerco à cidade. Se vc tem
70 Meca (em árabe: ‫مك•••ة‬, transl. Makka; por inteiro: ‫مك•••ة المكرم•••ة‬, Makka ou Makka al-Mukarrama, "Meca, a
Honrada") cidade da Arábia Saudita considerada a mais sagrada no mundo para os muçulmanos.
71 – Ummah (‫)اُ ّمة‬: A comunidade global de todos os crentes muçulmanos.
72 - Mujahidin (‫)مجاه••د‬, mujāhidīn, mujahedin, mujaidim, mujahid(plural): "combatente" ou "alguém que se
empenha na luta (jihad)", embora o termo seja frequentemente traduzido como "guerreiro santo".
https://pt.wikipedia.org/wiki/Mujahidin

73 Na terminologia islâmica dua é o ato de suplicar. É clamar por Deus.
(http://www.islamreligion.com/pt/articles/4005/dua-suplica-parte-1-de-4/)
74 – Luta pela causa de Allah. Luta pela imposição do Islamismo, também chamada atualmente de guerra santa.
Luta atribuída a muçulmanos sunitas violentos com o objetivo de reordenar o governo e a sociedade de
acordo com a lei islâmica (sharia).
75 – Sadaqah (‫)صدقة‬: Caridade; dádivas voluntárias acima do valor de zakat.
76 – Cidade síria.
77 – Rafidas: Termo utilizado para referir-se pejorativamente aos xiitas.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 124
recursos, mas não pode lutar, envie alguém no seu lugar, ou envie dinheiro para
financiar os mujahidiin."

Em 20 JAN 2016, LEONID EL KADRE compartilhou a imagem


abaixo (tradução livre: "Um combatente da liberdade é sempre rotulado como um
terrorista") com o seguinte comentário: "Abu Jahl escolheu para ir para a batalha e esta
mesma coisa está acontecendo agora a América; eles escolheram esta batalha e o
resultado final de sabe-se já."

Em 20 DEZ 2015, (página 164) LEONID EL KADRE declarou: "O


Islam é muito claro. Qualquer muçulmano ou muçulmana que seja contra Jihad Fi-
sabilillah tem uma parcela de hipocrisia no coração". Após, comenta: "To cansado
dessa palhaçada de apoiador de internet. muita falação e pouca ação. essa postagem se
refere mais a mim do que aos outros.... tô cansado de combater com a língua. to
querendo mesmo é combater com as mãos. #partiukhalifah".

Em 26 DEZ 2015, LEONID EL KADRE publicou a imagem


abaixo removida do Facebook referente a Baya78 feita por ele. Em seguida comentou:
"Wassalamu Walleikum wora Rahmatullah wa Barakato a todos irmão e irmãs. se
quem fez isso for um incrédulo, alhandulilah, mas se for muçulmano ou muçulmana,
saiba que é sintoma de hipocrisia. Allahu Alam. E eu digo mais uma vez (ratificando
minha baya) doa a quem doer, se não está contente me bloqueia, se afasta... faz o que
quiser, mas não seja covarde.".

78- Bay'at: ato de juramento de fidelidade ao líder do Estado Islâmico Abu Bakr Al Baghdadi.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 125
CONVERSA COM MUJAHID MUHAMMAD (ID 100010561685770)

Sobre a Bayah (página 169), em 11 DEZ 2015, LEONID EL


KADRE, declara ao perfil MUJAHID MUHAMMAD: "O Profeta Muhamad (s.a.a.s)
Disse que aquele que morre sem ter dado a baya morre como nos tempos de jahilyat 79.
Ele disse literalmente, sem rodeios, se referia ao compromisso de fidelidade e
comprometimento com o líder, com o Amir. Eu reconheço Abu Bakr Al Baghdah como
Amir Al Mumineen, o Dawlat Al Islamya como o Exército que surgiria em
Bilad'Sham80, que foi previsto pelo Rassulullah (s.a.a.s) que ainda disse que quando
eles surgissem, deveriamos ir até eles nem que seja rastejando. Tudo o que aconteceu e
tem acontecido naquela região está compilado na forma de ahadices 81 sobre
Bilad'sham. Os chifres do Shaitan 82 surgiram lá com a ditadura Alawita 83. E ainda digo
Que bilad'sham é terra de segurança. Muitas pessoas, inclusive muçulmanos me
interrogam (com ironia) "como lá pode ser terra de segurança com toda essa guerra?".
E eu respondo, muitos acontecimentos estão por acontecer, o aumento de terremotos e
catástrofes empurrarão todos para lá. Além do que, em um kalifado estaremos a salvo
da bebida, da pornografia, entre muitos outros males".

Durante todo o diálogo com o perfil MUJAHID MUHAMMAD,


LEONID EL KADRE afirma que a Jihad Fi-sabilillah é necessária e aqueles que não a
fazem são hipócritas.

CONVERSA COM ABDUL-BARI JOINVILLE (ID 100010988593257)

79 - Jahiliyyah (‫)جاهليّة‬: Literalmente, significa ignorância. Geralmente se refere a Arábia pré-islâmica, em que as
pessoas viviam em uma sociedade pagã e sem lei.
80 - O País de Cham (Bilad ach-cham), também conhecido como Grande Síria ou Síria Histórica, é uma região
histórico-cultural do Oriente Médio que compreende aproximadamente os atuais Estados
da Síria,Líbano, Jordânia, Israel e Territórios Palestinos. (https://pt.wikipedia.org/wiki/Grande_Síria)
81 - Hadith (‫ديث‬tt‫)ح‬: [pl. Ahadith (‫])أح••اديث‬. Literalmente significa "discurso". Um provérbio ou da tradição do
Profeta Muhammad (SAAS).
82 - Shaytan (‫)شيطان‬: Satanás, o Diabo, Rebelde, Desrespeitoso com o Islam.
83 - Religião de Bashar al-Assad.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 126
Em 12 JAN 2016, LEONID EL KADRE mantém diálogo com o
perfil ABDUL-BARI JOINVILLE que o questiona sobre diversos assuntos,
principalmente sobre a Baya. LEONID EL KADRE diz: "Aquele que morre sem ter
dado a Baya, morre como nos tempos de jahilyat ou seja, morre como incrédulo alguns
sábios dizem que se pode dar a Baya à distância. Muitos irmãos na indonésia, nas
filipinas e em vários lugares estão se reunindo e fazendo a baya a Abu Bakr Al
Baghdad. Aqui estamos fazendo tendo um ao outro por testemunha declaramos
aos irmãos que conhecemos. Presto testemunho de fidelidade ao Amir Abu Bakr
Al Bagdad e prometo obedecê-lo enquanto ele obedecer o Alcorão e A sunnah... o
máximo que podemos fazer no momento é isso, dizer uns aos outros, diga a quem
vc confia. diga pela net mesmo, aqui no Brasil não tem como fazer mais que isso
no momento já que não existe um líder correto e de coragem . várias pessoas
estão gravando vídeos dando a baya e enviando para contatos no Dawlat".

CONVERSA COM ALISSON LUAN (ID 100010801277950)

Em 27 DEZ 2015, (pagina 954) ALISSON LUAN mantém diálogo


com LEONID EL KADRE que solicita um e-mail para lhe enviar uma mensagem.
ALISSON informa o e-mail alissonbaghdadi@gmail.com. LEONID EL KADRE
propõe a ALISSON a criação de um grupo e diz que esse plano depende de
dinheiro. ALISSON diz que tentará ir à Cuiabá em fevereiro (2016) para se reunir
com LEONID. No dia 26 JAN 2016, ALISSON LUAN pergunta: "Já tem um próximo
passo sobre aquele assunto? Do email...; LEONID EL KADRE responde: "sim akhi,
creio que já em fevereiro poderemos nos reunir para o grupo de estudos".

CONVERSA COM ALI LUNDI AZEVEDO (100005863006903),


VINICIOS OLIVEIRA (100005863361082) E M. F. (100004923795211):

Em 13 JAN 2016, EL KADRE (página 132 a 136) publica um


longo texto sobre o islã onde há a seguinte mensagem: "O objetivo dos nossos
inimigos era aniquilar o Islam, mas vendo que isso não seria possível, novamente
bolaram outra estratégia, DESTRUIR O ISLAM POR DENTRO. Assim começou a
corrida para secularizar e domesticar nosso Dinn 84 e isso está sendo feito nos dias de
hoje. Alguém já se perguntou quem paga o salário do sheik da sua Mesquita? quem ele
representa e quais são os seus objetivos? O resultado deste intento é uma dawa 85 sendo
feita de modo que as pessoas abracem um "Islam espiritual" modernizado e modelado
aos conceitos humanos e políticos (conceitos esses desenvolvidos pelos nossos
84 - Deen (‫)دين‬: Religião. O modo de vida baseado na revelação islâmica, a soma total da fé de um muçulmano e
sua prática.
85- Dawa: Nome dado ao trabalho de divulgação da religião muçulmana. É obrigação de todo muçulmano.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 127
inimigos). Assim, quando um muçulmano no brasil vê ou sabe de alguma notícia do
tipo "estão empurrando homossexuais de prédios" ou "apedrejando pessoas" ou ainda
"executando a sangue frio", logo se revoltam e saem na defesa dizendo que isso não é
Islam... O que é Islam? o que para vcs é Islam? Democracia? ONU? Tratados
internacionais? Monarquias? Vcs querem a solução? Estudem, busquem
conhecimento. o Alcorão está aí, as traduções também. Os ahadith já estão muito ao
alcance. A solução é seguir o Alcorão e a sunnah, não nossos desejos e caprichos,
tampouco qualquer ideologia fora do Islam. O Islam é imutável, da mesma maneira
que o Rassulullah (s.a.a.s) praticou, assim como os sahabas, devemos praticar. Foi por
deixar esta prática que chegamos nessa situação. A felicidade nesta vida e na outra
depende disso Nossa Ummah está doente e essa doença se chama hipocrisia."

Após essa publicação, ocorre o seguinte diálogo:

- Ali Lundi Azevedo (100005863006903): "Boas palavras irmão."

- Abu Khalled (100010499860552): "Gostaria que todos o


muçulmanos aqui no Brasil pudessem ver a verdade, temos que lutar para que
entendam o Islam como ele é, é melhor uma pessoa deixar de abraçar o Islam do que
ser um inovador. Allahu Alam. cole o texto ou compartilhe nas páginas daqueles que
são contra ou estão em cima do muro"

- Vinicios Oliveira (100005863361082): "Interessante."

- M. B. F. (100004923795211): "Assalamu alaikum, ótimo texto


irmão, barakAllahu fik"

- Lundi Azevedo (100005863006903): "Eles estão cegos, querem


seguir um Islam amputado, para eles é só mais uma filosofia ou religião, Quran ou
Ahadith são apenas registros históricos obsoletos, os irmãos deles são os ímpios e os
crentes são os vilões, é essa a vida de um moderado, cãozinhos da nova ordem."

- Vinicios Oliveira (100005863361082): "Tu tens WhatsApp?


Existe um grupo chamado Guerreiros Do Islam. Eu sou um dos administradores do
grupo, se alguém se interessar é só me passar o contato."

- Abu Khalled (100010499860552): "então funciona assim, cada


Mesquita no Brasil está sendo vigiada, pelos próprios muçulmanos que passam
informações à PF e embaixadas, ao dizer a verdade publicamente vc pode estar
entrando na lista negra"

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 128
-Vinicios Oliveira (100005863361082): "Eu sou de São Paulo-SP."
Eu compartilhei esses texto no meu perfil do Facebook, e em dois grupos do
WhatsApp, o outro se chama Aulas de Deen. Mas se alguém se interessar é só deixar o
contato, o Davi Islam também é administrador. Nós muçulmanos devemos estar
unidos. Interessante, eu queria saber mais a respeito desse assunto de nossos próprios
irmãos muçulmanos estarem nos vigiando, Imshallah conversaremos mais sobre isso,
Abu Khalled."

Abaixo algumas fotos postadas por LEONID EL KADRE que


promovem o terrorismo islâmico:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 129
Perfil Leonid El Kadri De Melo (ID 100010518455588)

CONVERSA COM ALISSON LUAN OLIVEIRA (ID 100012497882620)

Em 19 JUN 2016, (pagina 683) o perfil ALISSON LUAN


OLIVEIRA pergunta a LEONID EL KADRE: " Irmão, você ainda possui aquele
guia para produção de explosivos que postou no grupo defensores da sharia, uma
vez? Se sim, pode mandar aqui por favor?

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 130
Perfil Abu Khalled El Kadri ( ID 100010692978310)

Em 11 FEV 2016, pág. 125, publica uma mensagem em que pede


perdão a ALLAH, por ter seguido no período de dez anos os modificadores do Islam
que apregoam contra Jihad fi-sabilillah86.

No dia 10 FEV 2016, págs.130 a 143, posta um texto extenso onde


conclama as mulheres muçulmanas a tomar posição na luta pelo Islam, iniciando o
texto com o seguinte: “Oh Mujahida87! Onde estão as leoas desta Ummah? Saiba irmã,
que nestes tempos o Islam tem sido afrontado e os inimigos se reúnem em torno da
mesa e nos devoram como se comessem de um só prato. Nesta situação a Jihad se
torna Fard Ayn88, isso implica que vocês não estão isentas, ao contrário, precisamos de
todas”. No decorrer do texto encontramos as seguintes citações “Lembrem-se que
Summayya foi a primeira mártir do Islam! Aprenda a lutar e também a atirar,
ensine isso aos seus filhos e filhas. Incentive os mujahidin, dê apoio moral a eles”,
as quais indicam que as mulheres também podem morrer como mártires na luta
pelo Islam. No mesmo texto cita 44 maneiras para apoiar Jihad fi sabeelillah, que
dentre outras coisas, são prestar apoio financeiro a quem estiver lutando, cuidar
de sua família, prestar apoio médico e de medicamentos. O item de número 22,
alerta que é necessária a preparação física para a luta, conforme “A aptidão física é
parte da preparação para a Jihad. O Jihad não precisa de fisiculturistas. O que o Jihad
precisa é de mujahideen que têm a capacidade de caminhar por longas horas, a correr
por longas distâncias (importante para a guerra de guerrilha), de arrancada (importante
para a guerra urbana) e de escalar montanhas”.

Ainda, na pág. 144 dia 10 FEV 2016, LEONID EL KADRE posta


outro texto indicando que em uma batalha as mulheres eram responsáveis por cuidar
dos feridos e da logística, quando o perfil Téo Yoshi id= 100005400135705, posta a
seguinte mensagem:”Na chechenia as muçulmanas andavam com AK47 na luta contra
o Imperalismo russo.”, e o usuário do perfil Arafat Cossa (100009668796993), faz a
seguinte pergunta a Kalled: “qual deveria ser então a nossa posição em relação à
organizações como o estado islâmico?”, e Kalled responde assim: “Devemos dar
todo o apoio que pudermos, fazer a baya secreta ou abertamente.” Demonstrando
claramente seu posicionamento em relação ao grupo extremista EI.

Em 03 FEV 2016, pág. 195, em discussão travada com o perfil

86- A frase sabilillah fi ( ‫ فﻲ سبيل ا‬fī sabīli llāhi ) é um árabe expressão que significa "pela causa de Alá ", ou
mais condignamente, "para o bem de Deus".
87 - Jihadista (ou Mujahid. Plural: Mujahadin) – Aquele que pratica a Jihad no sentido de realizar ações militares
de defesa do Islã.
88 - Um dever individual.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 131
Hassan Salafi Diawara, posta a seguinte mensagem: “A maior forma de renda são os
despojos de guerra e a maior profissão é ser um soldado no caminho de Allah. A renda
gerada a partir de espólio tomado pela força dos inimigos de Allah é mais puro e
mais virtuoso do que a renda gerada de ser um homem de negócios, um
engenheiro, um médico ou um agricultor, simplesmente porque essa era a fonte de
renda que Allah destinado para seu Mensageiro Muhammad (s.a.a.s). Trabalhar como
um mujahid é sunnah.”, defendendo as ações decorrentes da luta do Estado Islâmico.

Em 06 FEV 2016, pág 245 a 252, LEONID EL KADRE é


questionado pela usuária do perfil FATIMA RAZACO (ID 100009544192114), com as
seguintes perguntas: “O que você acha dos acontecimentos atuais? Hijad ou
terrorismo? Diferença entre jihad e terrorismo? Sera que hoje em dia pratica-se jihad
ou terrorismo? Quando se recorre a jihad?”, e dentre as considerações postadas por
LEONID EL KADRE, chama a atenção o que segue:

"eu apoio a Khilafah, o Dawlat Al Islamia ou ISIS, como vc


preferir, e sim, eles são os mujahidin de nossos tempos, essa palavra terrorista é
um elogio. Allah e Seu mensageiros por diversas vezes nos ordenam a infundir o
terror no coração dos incrédulos, os atos são julgados conforme as intenções.
estas pessoas "homens bomba" que tu criticas hoje, poderão, no Dia do Juizo,
estar acima de ti ou de mim. Allahu Alam”

Estas postagens claramente retratam o seu apoio ao grupo


extremista Estado Islâmico.

Segue algumas imagens postadas nesse perfil:

Abaixo da imagem acima, no post Abaixo da imagem acima, no post

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 132
constava a seguinte tradução: constava a seguinte tradução:
“Provavelmente a contribuição mais “Preparar-se para a Jihad é
importante que os muçulmanos do obrigatório, uma vez que Jihad hoje é
Ocidente poderiam fazer pela Jihad obrigatória, a Sharia estabelece uma
seria contribuir com a sua riqueza, uma regra de que "Tudo o que é
vez que em muitos casos os necessário para um ato obrigatório se
Mujahideen estão em necessidade de torna obrigatória" -Imam
dinheiro mais do que eles estão Anwar Awlaki RH”
precisando de homens. Como Sheikh
Abdullah Azzam RH coloca é: "Os
homens têm necessidade de Jihad, e
Jihad precisa/requer dinheiro" ... "
-Imam Anwar Awlaki RH

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 133
Já a Informação n.º 0006/2016, que analisou o Relatório Corporativo do
Facebook (RCF), perfil de ABU KHALLED EL KADRI, ID 100010692978310, entre
os dias 03 de junho de 2015 e 03 de junho de 2016, pertencente a LEONID, também
apontou uma série de conversas nas quais o denunciado promove a organização
terrorista Estado Islâmico. Note-se:

CONVERSA ENTRE LEONID EL KADRE E MOHAMAD ZIAD


(100010614427406)

No dia 06ABR2016 (página 03), ABU KHALLED EL KADRI,


solicita ajuda a MOHAMAD ZIAD para que interceda junto a sua ex-esposa, com a
qual possui uma dívida, e quer saldar, tendo em vista que pretende migrar até o final
do ano. Contudo, parece algo mais do que simplesmente migrar, na mesma conversa
ele usa a seguinte frase: “preciso saber se ela aceita, não por ela, mas por mim, para
que eu possa comparecer perante Allah sem esta falta, inshallah” (pág.4), assim, onde
ele diz “comparecer perante Allah”, temos a impressão que está esperando a morte, e
que tem a preocupação de ser aceito por Alá.

CONVERSA ENTRE LEONID EL KADRE E ABDUL-BARI


JOINVILLE (100010988593257)

No dia 02ABR2016(página 06), ABU KHALLED trava conversa


com perfil ABDUL-BARI JOINVILLE, que seria um iniciante no Islam, e diz que
existem pessoas sinceras nos ensinamentos do Islam, mas a maioria desvirtua, quer
convencer através do “dawa” (pela divulgação do Islã), e sem luta, e diz: “que nunca

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 134
um muçulmano vai ser um verdadeiro crente se ele é contra Jihad fi-sabilillah”
(págs.9 e 10 / luta armada). Nesta conversa, fica evidenciado a sua tendência em
apoiar a luta armada imposta por grupos extremistas partidários do Islam.

No dia 09MAR2016, ABU KHALLED EL KADRI, orienta


ABDUL-BARI JOINVILLE, a acumular dinheiro em sua conta, e aceitar cartão de
crédito e limites caso o banco lhe forneça, que isto será útil no caso dele migrar, que
poderá sacar os limites e comprar passagens no cartão de crédito. Segue os colóquios
produzidos por ABU KHALLED (pág. 21 e 22): “vai juntando dinheiro na sua conta e
se te derem limite, aceita, cartão de crédito, aceita, mas não usa, pq é haram pagar
juros. Se um dia vc migrar, pode sacar o limite junto e comprar passagem no cartão de
crédito”.

Neste mesmo dia, ABDUL-BARI JOINVILLE, pergunta se tem


notícias do ISIS, no que ABU KHALLED, diz que não por esses dias, mas diz “Dawlat
é como uma massa de pão, quanto mais batem mais cresce” (pág.23), neste caso o
“Dawlat” (mundo muçulmano), claramente se refere ao ISIS, tendo em vista ter sido
questionado a respeito.

CONVERSA ENTRE LEONID EL KADRE E ABDU SAMAD ABU


YAHIA (100000343359438)

No dia 14MAR2016 (página 24), ABU KHALLED EL KADRI é


convidado por ABDU SAMAD a trabalhar na divulgação do Islã. ABDU SAMAD, diz
que está tentando abrir uma instituição chamada “jovens que amam o Islam”,
juntamente a esposa, o irmão MUHAMMAD ALI, ABDUL MAJEED, entre outros, e
necessita dos serviços de ABU KHALLED.

ABU KHALLED nega o convite e usa a seguinte frase: “mahallah,


fico extremamente feliz com o convite akhi, e estarei lembrando de vcs em minhas
súplicas, principalmente no sujud, inshallah, mas minha intenção é jihad fisabilillah
e estou me empenhando para migrar, inshallah.”(pág.26), está afirmação nos indica
que ABU KHALLED, tem planos de sair do país e participar da luta pelo Islam.

CONVERSA ENTRE LEONID EL KADRE E ALISSON LUAN DE


OLIVEIRA (100011343352787)

No dia 06FEV2016, ALISSON questiona ABU KHALLED a


respeito de um e-mail que teria sido enviado, quem teria confirmado, então ele
responde :” quem respondeu foram vc, o M. B. F. , o Ali Lundi, O Abu Bará, O

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 135
Israel e mais um irmão aqui do mesmo estado que eu”, “o Abdullah, o Davi Islam
e o Antônio Andrade não responderam”, “vc somente para estes citados que
enviei” (pág. 90).

CONVERSA ENTRE LEONID EL KADRE E M. B. F.


(100004923795211)

No dia 06 FEV 2016 (pagina 374), ABU KHALLED o usuário do


Facebook M. B. F. sobre casamento, recomendando-o em se casar com uma esposa que
seja pró jihad. Segundo ABU KHALLED, “se vc não encontrar uma que seja pró-
jihad, logo vcs irão se desentender ou então vc desistirá disso” (pág 377). Este diálogo
é mais uma evidência da influência de ABU KHALLED sobre outros usuários do
Facebook.

Nos dias 17 e 18 FEV 2016, ABU KHALLED tenta convencer M.


B. F. a se encontrar com ele (ABU KHALLED) para “dar andamento aos seus planos”.
Neste momento, M. B. F. diz que só poderia ir depois de março/2016, pois tem algumas
coisas para resolver, e oferece um amigo para levar consigo, o qual tem intenção de
jihad, alega que a situação financeira não está boa em Brasília, e que tem as mesmas
intenções de ABU KHALLED, mas precisa de um pouco mais de tempo. ABU
KHALLED oferece emprego onde está, e um lugar pra ficar.

ABU KHALLED aproveita para queixar-se dos amigos, que falam


muito mas não tem coragem, e é retrucado por M. B. F. com a frase: “Ainda acho que
deve se fazer tudo com muita cautela, facilitar o trabalho dos kufr contra nós não
ajudaria, irmão” (pág.392), desta forma solicitando calma para que os infiéis não
atrapalhem suas intenções. Na mesma conversa, M. B. F. dá a entender que está
disposto ao martírio pela causa, na frase, “Não quero sair fi sabilillah sem intenção de
martírio. E não quero me tornar tal sem antes cumprir com essa obrigação” (pág.395).
Então, logo a seguir ABU KHALLED, passa a seguinte mensagem:” Wassalamu
Walleikum. já te aconselhei nisso. migre, lute, espolie e se case, não necessariamente
na mesma ordem.” (pág.395).

No dia 06FEV2016, ABU KHALLED em conversa com M. B. F.,


diz: “eu tirei passaporte e estava pronto para migrar para a khilafa”, “mas no meio do
caminho, antes de sair do brasil aconteceram duas coisas, os ataques a paris e a minha
esposa precisou de dinheiro e eu fiquei sem condições de ir”, e antes de eu voltar para
casa, ela veio na minha casa e disse um monte de coisa para minha esposa, que eu era
perigoso, terrorista essas coisas, puxando a língua da minha esposa para saber onde eu
estava”, “já estava tudo certo, eu planejava migrar com toda a família, eles ficariam na

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 136
Turquia ou no Líbano” e “daí com tanta conversa minha esposa desistiu”,(págs. 414 e
415) estas frases postas por ABU KHALLED, mostram sua real intenção em viajar
para lutar em prol do EI.

CONVERSA ENTRE LEONID EL KADRE E SAÍD JOELSON


ABDU-SALVADOR

Em 06FEV2016 (página 488), ABU KHALLED conversa com


SAÍD JOELSON ABDU-SALVADOR, que questiona sobre “plano de saída”, que seria
“a melhor altura pra gente estar aí. Vale ressaltar que há indício que os usuários do
Facebook ABU-SALVADOR e mujahid queniata não residem no Brasil, mas
manifestam o interesse em vir a residir quando questionados por ABU KHALLED.

ABU KHALLED solicita um endereço de e-mail para que seja


enviada uma mensagem, obtendo como resposta os seguintes endereços:
saidjoelson@gmail.com e perseguidos01@hotmail.com. Esta troca de mensagens, bem
como outras, sugere que ABU KHALLED é autor de um plano, que não poderia ser
conversado no Facebook, mas que foi enviado por e-mail.

Em conversa do dia 10FEV2016, ambos conversam sobre uma


forma de intimidar usuários do Facebook que estariam fazendo postagens contra os
ideais de ambos, em especial uma usuária Poliana, e mencionam um grupo
denominado: “desmascarando seitas religiosas/islamismo”. ABU KHALLED diz que
“prefere agir do que colocar medo nela”, e que alguns defendiam “conceitos
homossexuais, falam que são desprezíveis e piores que porcos”.

Continuando, falam que uma usuária de nome Poliana seria


“traveco”, então no decorrer das postagens ABU KHALLED faz o seguinte
comentário: “vou dar um tiro para cima aqui e pedir para Allah que caia na cabeça
dela, onde quer que se encontre”

Na troca de mensagens no dia 06FEV2016, entre SAÍD JOELSON


ABDU-SALVADOR e ABU KHALLED EL KADRI, Said pergunta qual é o melhor
caminho para chegar ao Dawlat (Estado Islâmico), e ABU KHALLED diz que estão
falando que é pela Bélgica, que pela Turquia está difícil. Faz comentário que no Brasil
estariam precisando mais de dinheiro do que homens, quando Saíd, avisa que não tem
dinheiro, e é questionado por ABU KHALLED se tem visto as publicações do grupo
“defensores da sharia” (pág.534).

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 137
CONVERSA ENTRE LEONID EL KADRE E VITOR ABDULLAH
(ID: 100010637289195) (VITOR BARBOSA MAGALHÃES)

No dia 04FEV2016 (página 557), ABU KHALLED e o usuário


VITOR ABDULLAH conversam sobre o vazamento da mensagem na qual ALISSON
LUAN DE OLIVEIRA diz ter feito o “bayat”. VITOR ABDULLAH demonstra a
preocupação com a publicação de postagens de apoio ou difusão das ações do Estado
Islâmico, principalmente com o fato de que possa resultar em “B.O.”, em clara
referência a Boletim de Ocorrência Policial.

VITOR ABDULLAH ressalta que não acredita em prisão, mas que


tais publicações podem atrair a atenção. Por fim, complementa dizendo que “Os
irmãos daqui só falam disso pessoalmente. Estamos nos reunindo”.

Essas postagens realizadas por VITOR ABDULLAH, demonstram


sua preocupação com as mensagens sobre o Dawlat (Estado Islâmico), que são
postadas no grupo, visto que a postagem realizada por Alisson onde diz que fez o Baya
(juramento ao Califado), foi vazado por alguém que é amigo deles. Outro detalhe
destas mensagens diz respeito ao fato que afirma estarem se reunindo pessoalmente
para tratar de destes assuntos (págs. 566 e 567).

Como se vê, a Informação n.º 24/2016 trouxe material farto no


sentido de promoção do grupo terrorista Estado Islâmico pelo denunciado LEONID.
Em inúmeras conversas por meio de seus três perfis no Facebook o denunciado instiga
outras pessoas (inclusive menor de idade, tema a ser tratado no item 3 da presente
inicial), acerca da realização da bay'at e de migração para a região de dominação do
Estado Islâmico. Em muitas ocasiões, também, troca informações com terceiros e com
codenunciados acerca de indivíduos que estariam agindo de forma contrária aos ideais
radicas do grupo em questão.

Da mesma forma, a Informação n.º 0003/2016, também apontou a


análise de algumas postagens do denunciado em seu perfil ABU KHALLED EL
KADRI (https://www.facebook.com/profile.php?id=1000100692978310), na rede

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 138
social Facebook. Exemplificativamente:

Também, apontou a sua participação no grupo “SHARIA (LEI


ISLAMICA)NO BRASIL JÁ!!!!”, o qual é administrado pelo codenunciado ISRAEL.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 139
Na Informação n.º 0013/2016, que examinou o conteúdo das
conversas do grupo JUNDALLAH no aplicativo Telegram, consta a participação de
LEONID, com usuário ABU KHALED. Esse grupo, conforme já narrado, era usado
para planejar atentados terroristas na Olimpíada Rio 2016, bem como para discutir
outras atuações pró Estado Islâmico.

A Informação n.º 0016/2016, por sua vez, atestou a participação de


LEONID em outro importante grupo, qual seja, “Defensores da Sharia”, no Facebook.
Conforme consta, LEONID participava por meio de dois perfis, quais sejam, Abu
Khalled El Kadri (ID 100010692978310) e Abu Khalled (ID 100010499860552).

Abaixo, segue relatório com a sua participação no grupo:

ABU KHALLED EL KADRI (100010692978310)

(...)
Em 03 FEV 2016 (página 20) ABU KHALLED EL KADRI publica um texto retirado
da revista INSPIRE, pertencente ao grupo terrorista Al Qaeda, justificando a
“expropriação da riqueza dos Incrédulos em Dar al-Harb89.90

Ainda, no dia 03 FEV 2016 (página 26), ABU KHALLED publica um texto “44 ways
to support Jihad (Sheikh Anwar Al Awlaki) tradução”, explicando quais atitudes
devem ser tomadas por aqueles que buscam defender e dar suporte à Jihad.

Em 31 JAN 2016 (página 46), ABU KHALLED publica um texto onde propõe: “um
comportamento aos irmãos e irmãs que divulgam a verdade e combatem a falsidade, e
são apoiadores da Khillafah. De forma simples e objetiva, inshallah. Vejo que muitos
de nós tem compartilhado textos e páginas, assim como publicações de pessoas que
são totalmente contra o estabelecimento da Khillafah, da Sharia, Jihad fii-sabilillah e,
consequentemente, contra o Dawlatul Islam."
89 - Tradução Livre: Terra de Guerra
90- Diante da extensão do artigo, e afim de não dificultar a visualização da inicial, optou-se por não colacionar a
íntegra do texto. Todavia, ante a sua relevância – já que justifica por meio da leitura distorcida da religião a
prática de crimes contra o patrimônio – indica-se a leitura, na Informação n.º 16/2016.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 140
Assim como ocorrido com os usuários TEO YOSHI e ALI LUNDI, também existem
postagens de ABU KHALLED nas quais ele disponibiliza arquivos e imagens que não
puderam ser analisadas pois não foram disponibilizadas pelo Facebook.

Já a Informação n.º 0035/2016, também aponta conversas


analisadas do Facebook de LEONID, já abordadas acima.

Por sua vez, o Relatório Parcial de Análise 53 DAT/DIP/DPF


(evento 202 – INF2), que analisou as conversas do grupo do aplicativo Telegram
intitulado “Defensores da Sharia”, bem como a íntegra de tais conversas (evento 202 –
ANEXO3), contêm inúmeras manifestações do denunciado que demonstram a
promoção da organização terrorista Estado Islâmico também naquele ambiente. Assim,
como foram examinadas no item 1.3 da presente inicial, faz-se referência, a fim de
evitar repetição desnecessária.

Em depoimento em sede policial, o denunciado não respondeu a


nenhuma das perguntas lhe feitas, utilizando-se de seu direito constitucional ao
silêncio. Confirmou, por outro lado, que já foi preso e processado pelos crimes de
homicídio e roubo (evento 284 – AUTOQUALIFC13).

Por fim, a Informação 60/2016, apresentou uma série de


publicações constantes nos perfis do Facebook do denunciado LEONID, na qual resta
inafastável a promoção do Estado Islâmico. Ressalta-se que embora muitas delas
sejam anteriores a Lei Antiterrorismo, continuaram no perfil do denunciado, em
permanente “promoção” a causa do Estado Islâmico. Veja-se:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 141
Pg. 123

Alcance:
11/02/16 24/06/15 a
24/06/16.

Gerado em:
30/06/2016.

Pg. 128
10/02/16
Pg. 144
10/02/16

Pg. 155

08/02/16
Alcance:
24/06/15 a
24/06/16.
Gerado em:
Pg. 170 30/06/2016.

06/02/16

Pg. 172

Alcance:
06/02/16 24/06/15 a
24/06/16.
Gerado em:
30/06/2016.

Texto constante às páginas 178/189 que trata de 44 maneiras de


03/02/16
apoiar a jihad.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 142
Pg. 195

03/02/16

Alcance:
Pg. 207 24/06/15 a
24/06/16.
Gerado em:
30/06/2016.

04/02/16

Pg. 247
Alcance:
24/06/15 a
06/02/16 24/06/16.
Gerado em:
30/06/2016.
.

Pg. 247
06/02/16

Pg. 249

06/02/16
Alcance:
24/06/15 a
Pg. 249 24/06/16.
Gerado em:
06/02/16 30/06/2016.

Pg. 250

07/02/16

Pg. 253
Alcance:
24/06/15 a
24/06/16.
Pg. 258 Gerado em:
30/06/2016.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 143
Pg. 274

11/02/16

Pg. 298 Alcance:


24/06/15 a
24/06/16.
Gerado em:
30/06/2016.

29/01/16

Pg. 448

30/01/16

Alcance:
24/06/15 a
Pg. 450 24/06/16.
Gerado em:
30/06/2016..

30/01/16

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 144
Pg. 88

26/01/16

Pg. 91 Alcance:
24/06/15 a
24/06/16.
Gerado em:
26/01/16 30/06/2016.

Pg. 96
23/01/16

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 145
Pg. 118

Alcance:
24/06/15 a
24/06/16.
16/01/16
Gerado em:
30/06/2016.

Pg. 141

12/01/16
Alcance:
24/06/15 a
24/06/16.
Gerado em:
Pg. 145
30/06/2016.

11/01/16

Pg. 150

01/01/16

Alcance:
Pg. 154
24/06/15 a
24/06/16.
Gerado
26/12/15 em:
30/06/2016
.

Pg. 155

26/12/15

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 146
Pg. 169

Alcance:
24/06/15 a
11/12/15 24/06/16.
Gerado em:
30/06/2016.

Dessa forma, cabalmente demonstradas a autoria e materialidade do


delito previsto no art. 3º, da Lei n.º 13.260/2016, ora imputado ao denunciado
LEONID.

1.9.3. OZIRIS

O denunciado OZIRIS, promoveu a organização terrorista Estado


Islâmico por meio de publicações de imagens, vídeos, livros em pdf., links de sites de
notícias do grupo extremista e conversas e atos em aplicativos e redes sociais – em
ambientes públicos e privados. OZIRIS foi o criador do grupo do Facebook
“Defensores da Sharia”, espaço virtual no qual os denunciados se comunicavam para
fins de promoção do Estado Islâmico, conforme especificado no item 1.1. da presente
inicial.

O fato de OZIRIS ter acrescentado como administradores do


referido grupo os codenunciados ALISSON, LEONID e HORTÊNCIO, demonstra a
plena confiança que tinha em seus “irmãos”. Isso, pois na condição de
administradores, os codenunciados tinham poderes muito mais amplos do que meros
usuários.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 147
Exemplificativamente, podiam aceitar a inclusão de novos
integrantes no grupo, que teriam acesso amplo às discussões de promoção à
organização terrorista, firmadas no ambiente virtual. A título de exemplo, haviam
arquivos acerca de "como preparar uma bomba caseira”, bem como o upload do
Manual do Guerrilheiro Urbano, de Carlos Marighella.

Essa delegação (inclusão dos codenunciados como


administradores) mostra-se ainda mais relevante diante do fato que de OZIRIS ser um
membro assíduo no grupo, externando diversas manifestações que promoviam
explicitamente a organização terrorista Estado Islâmico. Ou seja, ao confiar a
administração do grupo aos codenunciados, permitiu que esses ampliassem o número
de membros com potencial de visualização de suas postagens extremistas.

O exame relatado pela Autoridade Policial na Informação n.º


16/2016, referente ao grupo do Facebook “Defensores da Sharia”, referiu-se às
atividades dos dias 06/11/2015 a 16/05/2016. Nesse documento, as seguintes
postagens foram identificadas como de autoria dos perfis do denunciado OZIRIS
(perfis ALI LUNDI AZEVEDO - 100005863006903 e ABU ALI – 100010957510656)
no grupo “Defensores da Sharia”:

Em 15 ABR 2016 (página 03), ALI LUNDI publica o link


http://m.huffpost.com/br/entry/9694924, o qual direciona para matéria “Abin
confirma ameaças do Estado Islâmico ao Brasil”.
Em 02 FEV 2016 (página 03), faz publicações, aparentemente promovendo
as ações do Estado Islâmico, por meio de fotos com a hashtag #estadoislamico. Foi
disponibilizado pelo Facebook os seguintes textos: “[Transporte público]
#EstadoIslâmico” e “[Infraestrutura urbana] #EstadoIslâmico”.
No dia 20 FEV 2016 (página 5), como usuário ABU ALI, questiona os
outros integrantes do grupo com a seguinte mensagem: "Procede? Reality of ISIS
Hollywood media and the lies they say. For people who are looking for haqq and don't

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 148
follow Emotion or blind following, this Video is big deal. Please watch and spread to
make Sincere youth about the reality of this Jamah http://youtu.be/3RFe6kWaaNY 91".
O vídeo foi removido por violar as políticas de uso do Youtube.
(...)
No dia 07 FEV 2016, ALI LUNDI (página 14), publica a seguinte
mensagem: "Fugir da Jihad não te salvará da morte, você morrerá como um covarde
ou um mártir".
ALI LUNDI publica o texto “Menos dois espiões do exército egípcio”
(página 17), possivelmente em referência a alguma imagem sobre a execução de
prisioneiros pelo Estado Islâmico.
Entre os dias 31 JAN 2016 e 04 FEV 2016, ALI LUNDI publica uma série
de textos, aparentemente acompanhados de imagens, contendo a hashtag
#EstadoIslâmico, fazendo referência a “Saneamento básico, Avicultura, Tamareiras,
Polícia do Califado, e Educação de jovens do Estado Islâmico”. Em outra publicação,
faz referência a uma “[Operação de martírio] Irmão Abu Yasser Al-Shaami (RA)
#EstadoIslâmico”, entre outros.
Em uma série de publicações ALI LUNDI disponibiliza arquivos e imagens
para o grupo. Entretanto, não foi possível a análise do conteúdo dos mesmos, uma vez
que não foram disponibilizados pelo Facebook.

Como se vê, nas postagens o denunciado OZIRIS promove


explicitamente as ações do Estado Islâmico, inclusive exaltando imagens de execução
de prisioneiros do EI. Ainda, critica a postura dos muçulmanos moderados, afirmando

91- Tradução: “A realidade dos meios de comunicação do ISIS Hollywood e as mentiras que eles dizem. Para as
pessoas que estão à procura de haqq e não seguem emoção ou obediência cega, este vídeo é grande coisa. Por
favor, assista e se espalhar para fazer a juventude sincero sobre a realidade deste Jamah”.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 149
que: fugir da jihad não te salvará da morte. Você morrerá como um covarde ou um
mártir. Em outras palavras, OZIRIS afirma, em tom de ameaça, que ou o indivíduo
luta em prol do Estado Islâmico, ou morrerá como um covarde ou mártir92.

A Informação n.º 0003/2016, que analisou a utilização de redes


sociais por brasileiros para a difusão de material de apoio a organizações
extremistas/terroristas, identificou o perfil de OZIRIS, usuário do Facebook ALI
LUNDI AZEVEDO (https://www.facebook.com/3LIL1DI - id: 100005863006903). Em
que pese se tratar de perfil fechado, foi possível recuperar algumas imagens abertas,
nas quais OZIRIS promoveu o Estado Islâmico. Note-se:

92- Nesse contexto, mártir significa aquele que é morto por não renunciar à fé cristã ou a qualquer outra crença,
religiosa ou política.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 150
Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010
Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 151
Já a Informação n.º 61/2016, apresentou outras publicações de cunho
extremistas do denunciado OZIRIS em seus perfis do Facebook (ALI LUNDI
AZEVEDO e ABU ALI). Ressalta-se que embora muitas delas sejam anteriores a
Lei Antiterrorismo, continuaram no perfil do denunciado, em permanente
“promoção” a causa do Estado Islâmico. Veja-se:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 152
Data da Período
Postagem
Publicação RCF

Alcance:
24/06/15 a
17/05/2016 24/06/16.
Gerado em:
30/06/2016.

Figura 01: Pag. 100


(Bandeira do Estado Islâmico e Texto em Inglês Sobre o
Estado Islâmico)

Alcance:24/
06/15 a
23/04/2016 24/06/16.
Gerado em:
30/06/2016.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 153
Alcance:
24/06/15 a
24/06/16.
21/03/2016
Gerado
em:
30/06/2016.

Figura 71: Pág. 16

Alcance:
24/06/15 a
24/06/16.
16/03/2016 Gerado
em:
30/06/2016.

Figura 73: Pág. 88

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 154
Alcance:
24/06/15 a
16/03/2016 24/06/16.
Gerado em:
30/06/2016.

Figura 76: Pág. 103

Alcance:
24/06/15 a
02/03/2016 24/06/16.
Gerado em:
30/06/2016.

Figura 77: Pág. 110

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 155
Alcance:
24/06/15 a
19/02/2016 24/06/16.
Gerado em:
30/06/2016.

Figura 78: Pág. 164

Alcance:
24/06/15 a
24/06/16.
21/02/2016
Gerado
em:
30/06/2016.

Figura 70: Pág. 169

Não bastassem tais promoções públicas em favor do Estado


Islâmico, o denunciado OZIRIS ainda participava de forma ativa do grupo do
aplicativo Telegram, no grupo JUNDALLAH. A Informação n.º 0013/2016, que
analisou as conversas no referido ambiente virtual, identificou postagens com teor de
simpatia aos atos terroristas do Estado Islâmico, por parte de OZIRIS, através do perfil
ALI LUNDI AZEVEDO.

Na página 30 do PDF “TL POSTAGENS”, há manifestação de


OZIRIS, afirmando que gostou do ataque de 12/06/2016 em Orlando/EUA, que

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 156
resultou na morte de 50 pessoas. Na oportunidade, questionou se o Dawlat (Estado
Islâmico) já havia se pronunciado sobre o massacre, referindo ainda não ter
“encontrado nos canais” - o que evidencia o acesso aos canais de divulgação dos atos
da organização terrorista. Veja-se a postagem:

As Informações n.º 0006 e 0035/2016, relatam conversas por meio


da rede social Facebook, entre OZIRIS e outros denunciados.

Exemplificativamente, em fevereiro de 2016, OZIRIS, LEONID e


ALISSON dialogam tentando descobrir quem teria vazado uma conversa sobre o
Estado Islâmico. Na oportunidade, OZIRIS publicou a seguinte imagem, de print da
tela do aplicativo WhattsApp, em que consta parte da conversa e demonstra a simpatia
e atuação dos denunciados em relação à organização terrorista em comento:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 157
Em outro fragmento (p. 205 do Facebook Business Record - Target
10001069297831093), OZIRIS demonstrou medo em relação às suas publicações
anteriores, afirmando “sabe, eu estive pensando naquelas duas publicações que eu fiz,
o da fabricação artesanal e a fatwa do Anwar. Se cair nas mãos de pessoas como o
Ronaldo, aí já viu...”, o que evidencia sua preocupação com os materiais
compartilhados.

Já o Relatório de Análise de Material Apreendido (n.º 51/2016),


relativo a OZIRIS, identificou no celular do denunciado, além de sua participação no
grupo do aplicativo WhatsApp “Defensores da Sharia”, e de confirmar seus perfis do

93- Arquivo disponibilizado pela Autoridade Policial às partes e ao MPF por meio de pendrive, ante ao tamanho
do arquivo, incompatível com o eproc.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 158
Facebook e Gmail, localizou algumas nasheeds94 de autoria do grupo terrorista Estado
Islâmico.

Todavia, o que mais chamou a atenção, na análise realizada no


celular do denunciado, foi a expressiva quantidade de documentos relativos a atos
terroristas. Há uma edição da Revista “Inspire”, produzida pela organização terrorista
Al Qaeda, na qual constam instruções de como praticar atos de terror. Salienta-se que
tal revista é uma importante ferramenta de promoção e divulgação do terrorismo no
Ocidente.

Abaixo, algumas imagens da revista (retiradas do celular de


OZIRIS), com conteúdo fortemente agressivo. Registre-se os arquivos relativos a
ensinamentos de como construir três diferentes tipos de explosivos caseiros, como
produzir um artefato explosivo em um livro, como preparar uma bomba em um
veículo, e como preparar um explosivo para que detone na abertura de uma porta.

Ressalta-se que embora a guarda de material de apoio a grupo


terrorista não seja criminalizada, ela demonstra a inequívoca adesão do denunciado aos
ideais da causa. Comprovam, portanto, o pressuposto lógico da “promoção” do grupo
terrorista, que é a crença na legitimidade de seus atos. Note-se:

94- Nasheed- significa “canto”. Embora tais obras musicais sejam populares em toda a cultura islâmica,
atualmente muitas são produzidas pelo grupo terrorista Estado Islâmico. Essas que foram buscadas na análise
pericial.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 159
Capa da edição da Inspire encontrada no celular de OZIRIS.

Índice da revista que mostra o conteúdo de teor radical.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 160
Seção traz pensamentos de personalidades reconhecidas no terrorismo, como Osama Bin
Laden

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 161
Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010
Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 162
Capítulo da publicação revela como construir três tipos de explosivos caseiros

Orientações para produzir um artefato explosivo em um livro

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 163
Como proceder para preparar uma bomba em um veículo

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 164
Instruções para preparar um explosivo para detonar ao abrir uma porta

Há, além da revista em análise, um arquivo intitulado “O 11 de


setembro mudou o mundo dos infiéis para sempre”. Nesse texto (sem autoria
identificada), há forte instigação em uma divisão entre muçulmanos e não-
muçulmanos, bem como discurso de ódio em relação aos Estados Unidos, com
incentivo de atuação nesse sentido.

No que tange às imagens encontradas no celular de OZIRIS,


alusivas ao Estado Islâmico (armamentos, execuções, líderes), foi identificado número
considerável. Ante a expressiva quantidade, abaixo colaciona-se apenas algumas, a
título de exemplo:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 165
Muro e árvore pichados com o símbolo da bandeira do Estado Isâmico

Alcorão com uma faca e homem segurando uma pistola

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 166
Bandeira preta da Jihad e o terrorista Osama Bin Laden

Homens armados ostentando a bandeira do Estado Islâmico

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 167
Bandeira da França com a marca de um pneu, símbolo da comemoração do atentado
ocorrido na cidade de Nice em 2016. O ataque foi realizado com um caminhão que
atropelou e matou dezenas de pessoas

Diversos tipos de facas e canivetes

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 168
Partes de um fuzil AK 47, modelo muito utilizado pelos terroristas

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 169
Homem com uma faca e a inscrição “I am back, kuffar!”, que em tradução livre significa “Eu
voltei, kuffar (discrente)”.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 170
Imagens de execuções produzidas pelo Estado Islâmico

A inscrição na imagem diz: “O sangue será derramado como um oceano”

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 171
Carreata do Estado Islâmico

Carreata do Estado Islâmico. A inscrição na imagem diz: “Os leões de Ummah acordaram”

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 172
Execução realizada com espada

Execução com faca. A inscrição na imagem diz: “A garganta do kafir (discrente)”

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 173
Imagens de OZIRIS encapuzado posando com uma faca

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 174
Por fim, no que se refere aos vídeos localizados no celular de
OZIRIS, há mais de 30 arquivos, com conteúdo extremamente violento e agressivo.
Tratam-se, em sua maioria, de execuções do Estado Islâmico, contra diferentes vítimas
e das mais variadas formas – especialmente fuzilamento e decapitação. Nos materiais
há também discursos dos líderes da organização terrorista, vídeos de técnicas de lutas e
nasheeds.

Os vídeos das execuções chocam diante da violência extrema. A


perícia selecionou apenas 5 para retratar na análise, embora hajam muitos outros
armazenados por OZIRIS. Abaixo, algumas imagens exemplificativas:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 175
As imagens são extremamente agressivas e mostram inúmeras execuções dos mais
variados tipos.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 176
Os terroristas decapitam homens com facas e até mesmo com espadas

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 177
Ao cortar as cabeças dos “discrentes” com facas, os combatentes colocam-nas sobre os
corpos e posam para as câmeras com fuzis e espadas

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 178
Dessa forma, cabalmente demonstradas a autoria e materialidade do
delito previsto no art. 3º, da Lei n.º 13.260/2016, ora imputado ao denunciado OZIRIS.

1.9.4. ISRAEL

O denunciado ISRAEL, promoveu a organização terrorista Estado


Islâmico por meio de publicações de imagens, vídeos, livros em pdf., links de sites de
notícias do grupo extremista e conversas e atos em aplicativos e redes sociais – em
ambientes públicos e privados.

ISRAEL é administrador do grupo do Facebook “SHARIA (LEI


ISLÂMICA) NO BRASIL JÁ”, que possui mais de 4 mil membros. O grupo é
“fechado” e tem como descrição: “queremos um pais sem corrupção onde todos mau
elementos sejam punidos e conheçam o poder da sharia(lei islamica) queremos um
brasil erguendo mesquitas em todos os cantos queremos um brasil livre da descrença e
lutaremos para isso ate que todos aceitem que só existe um Deus, e Mohamed é seu
mensageiro”. Note-se:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 179
Em um dos seus perfis do Facebook é possível identificar que na
área correspondente à “profissão”, ISRAEL informa “Mujahedeen na empresa
Estado Islâmico do Iraque e do Levante”. Ou seja, o denunciado identifica-se
publicamente como um combatente do grupo terrorista. Confira-se:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 180
Na imagem acima, bem como na imagem que segue 95, verificam-se
publicações em prol da organização terrorista Estado Islâmico, bem como de
intolerância religiosa – característica dos grupos extremistas. Veja-se:

95- Imagens retiradas da Informação n.º 03/2016.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 181
A Informação n.º 65/2016, por sua vez, traz uma série de imagens
publicadas pelo denunciado ISRAEL em seus perfis do Facebook, que promovem a
organização terrorista Estado Islâmico e demonstram seu caráter violento. Ressalta-se
que embora muitas delas sejam anteriores a Lei Antiterrorismo, continuaram no
perfil do denunciado, em permanente “promoção” a causa do Estado Islâmico.
Veja-se:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 182
Data da
Postagem Período RCF
Publicação

Alcance: 24/06/15 a
24/06/16.
06/09/2015
Gerado em:
30/06/2016.

Figura 01: Pág. 1214

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 183
Data da
Postagem Período RCF
Publicação

Alcance: 24/06/15 a
24/06/16.
08/09/2015
Gerado em:
30/06/2016.

Figura 05: Página 1633

Alcance: 24/06/15 a
24/06/16.
21/03/2016
Gerado em:
30/06/2016.

Figura 06: Pág. 1682

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 184
Data da
Postagem Período RCF
Publicação

Alcance: 24/06/15 a
24/06/16.
22/07/2015
Gerado em:
30/06/2016.

Figura 07: Pág. 2189

Alcance: 24/06/15 a
24/06/16.
24/07/2015
Gerado em:
30/06/2016.

Figura 08: Pág. 2195

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 185
Data da
Postagem Período RCF
Publicação

Alcance: 24/06/15 a
24/06/16.
12/01/2016
Gerado em:
30/06/2016.

Figura 09: Pág. 19

Já o Relatório de Análise de Material Apreendido (56/2016),


examinou, dentre outros materiais, o celular de ISRAEL. No dispositivo havia
instalado o aplicativo Telegram, pelo qual ISRAEL participava, desde 25/08/2015, do
grupo JUNDALLAH. No documento 56/2016 foram relatados alguns diálogos que
evidenciam o forte envolvimento de ISRAEL com a causa terrorista.

No primeiro diálogo, os integrantes comemoram os ataques


realizados em Nice, na França, reivindicado pelo Estado Islâmico e ironizaram os
serviços de inteligência brasileiros.

No segundo diálogo, ISRAEL atentou para o fato de estar sendo


monitorados, referindo que recebeu visita policial em sua residência, mas que se “se
passou por moderado”. Note-se:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 186
Dos números que receberam essas mensagens foi possível
identificar os codenunciados ALISSON, LUIS GUSTAVO e LEONID, além do
investigado Antônio Andrade. Salienta-se que após os avisos de ISRAEL, em
19/07/2016, não houve mais diálogos no grupo, o que evidencia o impacto do alerta
feito por ISRAEL.

Nas imagens localizadas no celular do denunciado, constam

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 187
fotografias de ISRAEL posando em frente à bandeira do Estado Islâmico (há, também,
fotos com camisa do grupo extremista Hezbollah, a qual, inclusive, era usado pelo
denunciado no dia de sua prisão). Veja-se:

A própria fotografia utilizada por ISRAEL em seu WhatsApp era


com a bandeira do Estado Islâmico, veja-se:

Assim, os arquivos localizados no celular do denunciado, bem

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 188
como o teor das mensagens identificadas em seus aplicativos de conversação online,
demonstram que ISRAEL possuía materiais de promoção do grupo terrorista Estado
Islâmico e que promovia a organização terrorista em seus grupos e redes de contatos.

Sobre isso, vale ressaltar a participação de ISRAEL no grupo do


aplicativo Telegram, denominado “Defensores da Sharia”. Conforme demonstra o
Relatório Parcial de Análise 53 DAT/DIP/DPF (evento 202 – INF2), que analisou as
conversas do grupo do aplicativo Telegram intitulado “Defensores da Sharia”, bem
como a íntegra de tais conversas (evento 202 – ANEXO3), ISRAEL foi adicionado por
ALISSON, em 18/02/2016 - ou seja, apenas dois dias depois da criação do grupo.

ISRAEL mostrou-se muito ativo nas discussões do grupo,


afirmando em inúmeras oportunidades o desejo de participar do encontro presencial
para treinamento, bem como de posterior migração. Veja-se, abaixo,
exemplificativamente, diálogo de 19/02/2016, que mostra a plena adesão de ISRAEL à
convocação de LEOND, inclusive com a disposição para vender sua residência e
utilizar os valores em prol da Jihad:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 189
Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010
Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 190
No mesmo diálogo, ISRAEL demonstra o pleno conhecimento nos
objetivos de prática de atos terroristas, veja-se:

E ainda:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 191
No dia 20/02/2016, ISRAEL continua expondo sua intenção de
aderir à célula do grupo terrorista, e afirma: “seremos poucos leões diante de muitos
ratos”, contrariado ao fato de alguns membros não demonstrarem tanta certeza como
ele.

No mesmo dia, em novo trecho, ISRAEL novamente reforça sua


forte intenção de formação de grupo para treinamento e posterior migração à região de
dominação do Estado Islâmico. Afirma que “esta é a oportunidade e não podemos

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 192
perder”, e que “devemos agir de qualquer jeito”. Note-se:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 193
No mesmo dia, ISRAEL afirma ter contatos com 6 “irmãos” do
Guantánamo, e que poderia recrutá-los, se fosse da vontade do grupo.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 194
Na continuidade do diálogo, expõe ter contato com um “irmão”
argentino, afirmando que “na América não estaremos sozinhos”, o que demonstra a
ideia de fusão dos grupos, sendo, ISRAEL, essencial para tanto. Confira-se:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 195
Em novo diálogo, de 21/02/2016, ISRAEL questiona aos demais
membros do grupo a respeito de quem já teria praticado tiro; afirma que “gostaria de
fazer airsoft” e mostra conhecimento na utilização de armas:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 196
Esses trechos demonstram a convicção de ISRAEL na adesão à
convocação para o treinamento de atos terroristas, feita por LEONID, bem como
desnudam seu envolvimento com outros indivíduos de diferentes países, também
adeptos ao Estado Islâmico.

Além de tais documentos, há, ainda, a Informação n.º 15/2016, que


analisou as conversas do Facebook dos perfis de ISRAEL96. Nela, constam os
seguintes diálogos:

CONVERSA ENTRE ISRAEL PEDRA MESQUITA (ID


100002460920671) E FABRICIO RAYNER (ID 100003717667034)

Em 14 NOV 2015, ISRAEL conversa com FABRICIO RAYNER,


possivelmente afirmando sua posição favorável aos ataques terroristas ocorridos em 13
NOV 2015, na França97, ocasião em que defende que os ataques ali ocorridos seriam
uma reação a presença estrangeira em territórios “muçulmanos”. Nesse sentido,
ISRAEL afirma “Se o mundo retirar seus descrentes do território que é nosso os
96- Perfis: a. ID 100002460920671 (nome de usuário Israel Mesquita); b. ID 100011422781058 (nome de
usuário Lucas Andrade) e; c. ID 100011072014057 (nome de usuário Israel Mesquita).
97 https://pt.wikipedia.org/wiki/Ataques_de_novembro_de_2015_em_Paris

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 197
ataques vão parar” (página 905 do arquivo RCF nominado 1108669389206659.pdf).

CONVERSA ENTRE ISRAEL PEDRA MESQUITA (ID


100002460920671) E USUÁRIO NÂO IDENTIFICADO (ID
100005374473527)

Em 03 OUT 2015, ISRAEL conversa com USUÁRIO NÃO


IDENTIFICADO, afirmando seu ódio pelo judeus (a quem chama de “ratos”),
inclusive dizendo que é “hora de caçá-los”.

Além disso, ISRAEL reafirma a disposição de acabar com judeus,


quando concorda com seu interlocutor que “o mundo deve ser libertado da nova ordem
mundial vigente”, utilizando-se das seguintes palavras: “Adolf Hitler começou o
serviço temos que concluir” (páginas 1151/1152 do arquivo RCF nominado
1108669389206659.pdf).

CONVERSA ENTRE ISRAEL PEDRA MESQUITA (ID


100002460920671) E MATUSALEM OLIVEIRA (ID
100005450340218)

Entre 29/06/2015 e 30/08/2015, ISRAEL conversa com


MATUSALEM, acerca do islã e da simpatia pelo ISIS (Estado Islâmico).

Depreende-se de toda a conversa que ISRAEL seria o mentor


intelectual de MATUSALEM e que, juntos, iriam, em 22 de dezembro 2015, pelo
Paraguai, se juntar ao Estado Islâmico, conforme se vê nos trechos de conversas
abaixo (páginas 1188/1189 do arquivo RCF nominado 1108669389206659.pdf):

Recipients: Israel Mesquita (100002460920671)


Matusalem Oliveira (100005450340218)
Author: Matusalem Oliveira (100005450340218)
Sent: 2015-09-13 00:57:44 UTC
IP: 201.159.253.241
Deleted: false
Body: salam aleikum irmão espero que vc esteja bem . dezembro vamos partir

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 198
mesmo???? Por que si for eu já estou indo vou a pé . e outra coisa tem um irmão aqui
quer ingressar no is98 eu não falei e nem comentei sobre nos não . e ele veio do
paraguai e é por lá que eu vou passar ate o local para nos em contra como eu não
conheço muito bem aquelas bandas tavo pensando em chamar ele por que ele
conhece ele poderia mi guiar ate o ponto o que vc acha ?? mas fique si ente que eu
não falei e não comentei nada sobre nos . e ai sera que posso levar comigo ou não ele
quer ser um voluntario . eu gostaria da sua opinião ai obrigado (grifo nosso)

Recipients: Matusalem Oliveira (100005450340218)


Israel Mesquita (100002460920671)
Author: Israel Mesquita (100002460920671)
Sent: 2015-09-13 01:15:29 UTC
IP: 177.127.4.62
Deleted: false
Body: Aleikom Salam irmão nosso dia será 22 de Dezembro já tem um atravessador
que vai estar a espera (grifo nosso)

CONVERSA ENTRE ISRAEL PEDRA MESQUITA (ID


100002460920671) E HELON SILVA (ID 100009555946558)

Entre 20/08/2015 e 01/10/2015, ISRAEL conversa com HELON


SILVA, acerca do islã e diz, expressamente, ser simpatizante ao salafismo 99 e ao IS
(Islamic State: Estado Islâmico), inclusive afirmando que “Todo homem a disposição
do jihad100 e um bom homem” (páginas 1200/1203 do arquivo RCF nominado
1108669389206659.pdf).

Depreende-se de toda a conversa que ISRAEL seria o mentor


intelectual de HELON SILVA e que o primeiro iria se juntar ao Estado Islâmico (“Eu
estou indo pra lá assim que meu passaporte seja liberado”), vide páginas 1200/1203 do
arquivo RCF nominado 1108669389206659.pdf.

Em 06/09/15, HELON compartilha 02(duas) fotos (constantes


abaixo) a respeito da atuação do Estado Islâmico e ISRAEL responde da seguinte
forma: “Inshallah101 assim como estes outros infiéis vão cair” (páginas 1214/1215 do
98 Islamic State (Estado Islâmico).
99 Movimento ortodoxo ultraconservador dentro do islamismo sunita (https://pt.wikipedia.org/wiki/Salafismo).
100Luta atribuída a muçulmanos sunitas violentos com o objetivo de reordenar o governo e a sociedade de
acordo com a lei islâmica (sharia). http://g1.globo.com/mundo/noticia/2014/12/o-que-e-o-jihadismo.html.
101Se Alá/Deus quiser (tradução livre).

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 199
arquivo RCF nominado 1108669389206659.pdf)

Em 06/09/15 ISRAEL afirma a HELON que teve de se explicar no


Fórum e na Polícia Federal, pois agrediu um pastor que disse que Maomé
(Muhammad) era um falso profeta. Além disso, ISRAEL diz também que queimou
uma bandeira judia durante uma passeata de judeus em sua cidade (páginas 1216/1219
do arquivo RCF nominado 1108669389206659.pdf).

CONVERSA ENTRE ISRAEL PEDRA MESQUITA (ID


100002460920671) E YORE ACHELASV (ID 100008277376112)

Em 17 SET 2015, ISRAEL conversa com YORE, afirmando que


reside na cidade de Ar-Raqqah, na Síria, município sede do Estado Islâmico
(https://pt.wikipedia.org/wiki/Estado_Isl%C3%A2mico_do_Iraque_e_do_Levante),
encaminhando a ele, inclusive, a imagem abaixo contendo inúmeras bandeiras
(estandarte negro102), vide páginas 1434/1435 do arquivo RCF nominado
1108669389206659.pdf.

102É a bandeira jihad mais usada por grupos fundamentalistas islâmicos que agem no Oriente Médio
(https://pt.wikipedia.org/wiki/Estandarte_Negro).

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 200
CONVERSA ENTRE ISRAEL PEDRA MESQUITA (ID
100002460920671) E DIEGO MARQUES (ID 100003655676642)

Conforme se vê nas páginas 1512/1534 do arquivo RCF nominado


1108669389206659.pdf, entre 01 AGO 15 e 12 SET 2015, ISRAEL conversa com
DIEGO, demonstrando seus conhecimentos acerca do islã e do conflito armado
envolvendo o Estado Islâmico.

ISRAEL, declara-se sunita103 e do teor da conversa depreende-se


que ISARAEL seria, aparentemente, uma fonte de consulta a temas ligados aos
islamismo, ao Estado Islâmico e a outros grupos terroristas.

CONVERSA ENTRE ISRAEL PEDRA MESQUITA (ID


100002460920671) E MILTON ROGÉRIO BÉRGAMO (ID
100003815690181)

Conforme se vê nas páginas 1597/1621 do arquivo RCF nominado


1108669389206659.pdf, entre 10 SET 15 e 09 SET 2015, ISRAEL conversa com
MILTON e declara, expressamente, sua simpatia ao grupo terrorista Estado Islâmico:

Recipients Israel Mesquita (100002460920671)


Milton Rogério Bérgamo (100003815690181)
Author Milton Rogério Bérgamo (100003815690181)
Sent 2015-09-09 20:17:21 UTC
Deleted false
Body Vc então é simpatizante do estado islâmico?

Recipients Milton Rogério Bérgamo (100003815690181)


Israel Mesquita (100002460920671)
Author Israel Mesquita (100002460920671)
Sent 2015-09-09 20:17:44 UTC
IP 186.218.69.133
Deleted false
Body concordo com as leis deles

103Ramo do islã. Mesma ideologia muçulmana adotada pelos grupos terroristas Al-Qaeda, o Estado Islâmico e o
Boko Haram (https://pt.wikipedia.org/wiki/Sunismo).

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 201
Como já foi dito em outras oportunidades, infere-se desta conversa
que ISRAEL se mostra uma pessoa que é referência sobre temas ligados ao Estado
Islâmico, pois a todo momento demonstra seus conhecimentos acerca do islã e do
conflito armado envolvendo o Estado Islâmico, grupo terrorista que simpatiza. Além
disso, afirma, de modo expresso, que, caso seja necessário, se tornaria jihadista 104,
conforme se vê no trecho da conversa abaixo:

Recipients Israel Mesquita (100002460920671)


Milton Rogério Bérgamo (100003815690181)
Author Milton Rogério Bérgamo (100003815690181)
Sent 2015-09-10 00:15:57 UTC
Deleted false
Body mas vc é jihadista ou só simpatiza?

Recipients Milton Rogério Bérgamo (100003815690181)


Israel Mesquita (100002460920671)
Author Israel Mesquita (100002460920671)
Sent 2015-09-10 00:17:45 UTC
IP 186.218.69.133
Deleted false
Body se for necessario seria sim um jihadista

CONVERSA ENTRE ISRAEL PEDRA MESQUITA (ID


100002460920671) E USUÁRIO NÃO IDENTIFICADO (ID
100009695406415)

Conforme se vê nas páginas 1681/1695 do arquivo RCF nominado


1108669389206659.pdf, entre 01 JUL 15 e 08 SET 15, ISRAEL conversa com o
USUÁRIO NÃO IDENTIFICADO (ID 100009695406415).

ISRAEL inicia a conversa encaminhando ao interlocutor uma foto


sua, com o dedo indicador direito em riste (tawhid) e com o estandarte negro ao fundo
(bandeira jihad mais usada por grupos fundamentalistas islâmicos que agem no
Oriente Médio), tudo conforme se vê na imagem abaixo:

104Militante terrorista extremista islâmico (https://pt.wikipedia.org/wiki/Terrorismo_isl%C3%A2mico).

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 202
Em 01 JUL 15, a conversa de ISRAEL com seu interlocutor dá a
entender que ele havia se juntado a uma organização terrorista, provavelmente o
Estado Islâmico (já que foi citada a cidade de Ar-Raqqah, sede da organização
terrorista em questão) e participou de alguns treinamentos.

ISRAEL afirma ainda que voltaria e iria levar alguns combatentes


com ele, além de fomentar o ingresso de pessoas no jihad (luta atribuída a
muçulmanos sunitas violentos com o objetivo de reordenar o governo e a sociedade de
acordo com a lei islâmica). É o que se nota nos trechos da conversa colacionados
abaixo:

Recipients Israel Mesquita (100002460920671)


(100009695406415)
Author (100009695406415))
Sent 2015-07-01 00:36:45 UTC
Deleted false
Body Você foi?

Recipients (100009695406415)
Israel Mesquita (100002460920671)
Author Israel Mesquita (100002460920671)

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 203
Sent 2015-07-01 00:44:52 UTC
Deleted false
Body fui ver como funciona o recrutamento de ocidentais e passei
por alguns treinamentos nao participei mas tive presente em ramadi depois que
nossos irmãos tomaram a cidade

Recipients (100009695406415)
Israel Mesquita (100002460920671)
Author Israel Mesquita (100002460920671)
Sent 2015-07-01 00:51:15 UTC
Deleted false
Body voltarei pra ramadi em algumas semanas levando mais
combatentes

Recipients:(100009695406415)
Israel Mesquita (100002460920671)
Author:Israel Mesquita (100002460920671)
Sent:2015-07-01 18:41:42 UTC
IP:186.218.96.21
Deleted:false
Body:o islã e a religião que mais crece no mundo se todos abraçar a jihad estaremos
com um exercito enorme e poderozo

CONVERSA ENTRE ISRAEL PEDRA MESQUITA (ID


100002460920671), MATUSALEM OLIVEIRA (ID 100005450340218)
E USUÁRIO NÃO IDENTIFICADO (ID 100009695406415)

Conforme se vê nas páginas 2173/2201 do arquivo RCF nominado


1108669389206659.pdf, entre 11 JUL 15 e 02 AGO 15, ISRAEL, MATUSALEM e
USUÁRIO NÃO IDENTIFICADO (ID 100009695406415) conversam entre si,
combinando de se juntarem ao Estado Islâmico em dezembro/2015.

Na conversa, verifica-se que ISRAEL apresenta, aparentemente,


comportamento agressivo face a sua intolerância aos que não professam a religião
muçulmana, além de se portar como uma espécie de líder deste grupo, pois é ele quem
decide a data da partida dos integrantes para fins de alistamento no Estado Islâmico.

É o que se infere da imagem postada por ISRAEL durante a


conversa (figura abaixo) e dos trechos de mensagens trocadas entre eles a seguir

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 204
colacionadas:
Recipients: Israel Mesquita (100002460920671)
Matusalem Oliveira (100005450340218)
(100009695406415)
Author: Israel Mesquita (100002460920671)
Sent: 2015-07-11 14:20:34 UTC
Deleted: false
Body: irmãos tomei uma decisão

Recipients: Israel Mesquita (100002460920671)


Matusalem Oliveira (100005450340218)
(100009695406415)
Author: Israel Mesquita (100002460920671)
Sent: 2015-07-11 14:20:55 UTC
Deleted: false
Body: partiremos em dezembro na virada do ano cristão

Recipients:Israel Mesquita (100002460920671)


Matusalem Oliveira (100005450340218)
(100009695406415)
Author:Israel Mesquita (100002460920671)
Sent:2015-07-22 23:37:58 UTC
Deleted:false
Body:Faremos a nossa parte e punido seja todo muçulmano que virar as costas pra
causa de Allah

Recipients Israel Mesquita (100002460920671)


Matusalem Oliveira (100005450340218)
(100009695406415)
Author Israel Mesquita (100002460920671)
Sent 2015-07-24 01:24:18 UTC
Deleted false
Body Se começar às ofensivas contra o EI eu irei imediatamente

CONVERSA ENTRE ISRAEL PEDRA MESQUITA (ID


100002460920671) E SHAISTA RANI (100007931110200)

Conforme se vê nas páginas 2260/2278 do arquivo RCF nominado


1108669389206659.pdf, em 21 JUL 15, ISRAEL conversa com SHAISTA dando a

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 205
entender que administra um grupo na rede social Facebook, que tem a intenção de
aumentar o seu número de participantes e que pretende ir para as ruas implantar a
sharia (“Vamos trazer novos muçulmanos pro grupo quando tiver bom número vamos
pras ruas implantar a sharia105”).

POSTAGENS/COMPARTILHAMENTOS/COMENTÁRIOS NA
LINHA DO TEMPO DE ISRAEL PEDRA MESQUITA (ID
100002460920671)

Conforme se vê nas páginas 2718/2719 do arquivo RCF nominado


1108669389206659.pdf, em 16 AGO 15, dia de manifestação em diversas cidades
brasileiras contra o governo106, ISRAEL comenta que a solução para o país seria a
implantação, mediante luta armada, da lei islâmica (sharia), conforme se vê nos
trechos de conversa abaixo:

User Israel Mesquita (100002460920671)


Text A implantação da Sharia e a única solução
Time 2015-08-16 16:58:50 UTC
User Ricardo Stocker (1114157907)
Text Eu sou manipulado pelo meu bolso do qual não suporta tal aumento na conta de
luz, pelo bolso do trabalhador que teve benefícios cortados pelo governo Dilma, pelo
aumento de impostos que está em tramitação no governo pra tapar os buracos de
tantos desvios de dinheiro e seus 39 ministérios. Por tudo isso e muito mais, por um
governo que não tem articulação e estrutura pra fazer o país crescer. Até ano passado
estávamos no caminho certo e de repente tudo vai buraco abaixo, será por que?
Gastaram tanto, mas tanto que até a 1º parcela do 13º dos aposentados não serão
pagos em Agosto como de costume. Poderia dizer mais mil motivos, mas para alguns
só desenhando. Ops, o P$DB é tão sujo quanto o PT e demais, não suporto mais essa
politicagem nojenta praticada no Brasil.
Time 2015-08-16 17:41:05 UTC
User Israel Mesquita (100002460920671)
Text Então vamos pra cima deles .. sem sangue não haverá mudança
Time 2015-08-16 17:43:08 UTC

105Lei islâmica (https://pt.wikipedia.org/wiki/Charia).


106http://g1.globo.com/politica/noticia/2015/08/manifestantes-protestam-contra-o-governo-dilma-em-cidades-
do-brasil.html?utm_source=facebook&utm_medium=social&utm_campaign=g1

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 206
Imagem do grupo terrorista Hamas107, postada por ISRAEL em 14
JUL 2015:

CONVERSA ENTRE ISRAEL PEDRA MESQUITA (ID


100011072014057) E ABDULLAH BRUNO OLIVEIRA (ID
100004449006898)

Conforme se vê nas páginas 29/36 do arquivo RCF nominado


1743755189246861.pdf, em 19 FEV 16, ISRAEL conversa com ABDULLAH e
expressamente declara seu apoio ao Estado Islâmico, inclusive afirmando que estaria
disposto a se juntar à organização terrorista e buscar, nas palavras de ISRAEL, o
“martírio”108, que poderia ser entendido como o sacrifício da vida em prol da causa
fundamentalista, como acontece nos atentados terroristas.

Durante a conversa se nota a preocupação dos interlocutores quanto


ao possível monitoramento da conversa. Além disso, ISRAEL encaminha a
ABDULLAH um “material”, que associado a palavra hégira 109 constante na conversa,
pode se tratar da migração de ISRAEL, que seria realizada no ramada 110, do Brasil para

107Grupo terrorista fundamentalista islâmico da Palestina (https://pt.wikipedia.org/wiki/Hamas).


108Grande tormento sofrido por causa da fé (http://www.dicio.com.br/martirio/).
109Fuga de Maomé para Medina, no ano de 622 (calendário cristão), que marca o ano inicial (ano I) do
calendário islâmico e coincide com o processo de profetização de Maomé (https://pt.wikipedia.org/wiki/H
%C3%A9gira).
110É o nono mês do calendário islâmico quando os muçulmanos praticam jejum. Em 2016, o período no
calendário cristão está compreendido entre os dias 6 de junho a 5 de julho

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 207
a Síria, no intuito de se juntar ao grupo terrorista Estado Islâmico.

CONVERSA ENTRE ISRAEL PEDRA MESQUITA (ID


100011072014057) E ABDUL RAHAMAN (ID 100011131323133)

Conforme se vê nas páginas 51/58 do arquivo RCF nominado


1743755189246861.pdf, em 09 FEV 16, ISRAEL conversa com ABDUL e, ao que
parece, demonstra simpatia ao grupo terrorista Estado Islâmico, pois declara
expressamente que o ISIS111 defende as leis de Allah112.

Na oportunidade, ISRAEL encaminha material a ABDUL material


sobre a doutrina islâmica por ele professada, reforçando a tese de que ISRAEL é um
ponto de referência no assunto e na difusão dos ideais islâmicos extremistas.

Por fim, em depoimento em sede policial, o denunciado não


respondeu a nenhuma das perguntas lhe feitas, utilizando-se de seu direito
constitucional ao silêncio. (evento 284 – AUTOQUALIFC12).

Dessa forma, a intenção de venda da própria residência para


utilização do dinheiro arrecadado em prol da Jihad, o conhecimento no manuseio de
armas, o contato com pessoas do exterior que também promovem o grupo terrorista,
unidos às publicações em suas redes sociais, diálogos e aos materiais identificados em
seu celular, demonstram de forma inequívoca, a promoção da organização terrorista
por ISRAEL.

(https://pt.wikipedia.org/wiki/Ramad%C3%A3o).
111Grupo terrorista Estado Islâmico (https://en.wikipedia.org/wiki/Islamic_State_of_Iraq_and_the_Levant).
112Palavra árabe para designar Deus (https://pt.wikipedia.org/wiki/Al%C3%A1).

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 208
1.9.5. LEVI
O denunciado LEVI, promoveu a organização terrorista Estado
Islâmico por meio de publicações de imagens, vídeos, livros em pdf., links de sites de
notícias do grupo extremista e conversas e atos em aplicativos e redes sociais – em
ambientes públicos e privados.

Consoante a Informação n.º 17/2016, que analisou os Facebook


Business Record dos perfis MUHAMMAD ALI HURAIRA (ID 100011156192038),
MOHAMMAD ABU BAGHDAD (100003940994832) E LEVI RIBEIRO (ID
100009113190179) e do Instagram Business Record do perfil
HURAIRAMUHAMMAD, todos pertencentes ao denunciado, LEVI utilizava-se o
perfil do Facebook “LEVI RIBEIRO” sem qualquer postagem ou amigo relacionado
ao terrorismo, e nos outros dois perfis, mantinha diálogos, publicava e promovia a
organização terrorista Estado Islâmico.

Abaixo, análise feita acerca dos mencionados perfis:

Perfil MUHAMMAD ALI HURAIRA (ID 100011156192038).

Em 17 MAR 2016 (página 153/154), LEVI RIBEIRO


FERNANDES publicou a imagem abaixo e faz o seguinte comentário: "Faça seu jihad
fi sabilillahi"113.

113- Luta pela causa de "Allah".

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 209
Em 27 MAIO 2016 (página 184), publicou vídeo promovendo a
organização terrorista Estado Islâmico:

https://www.facebook.com/578400422323324/videos/578402292323137/

Em 15 MAIO 2016 (página 188), LEVI RIBEIRO FERNANDES


publicou vídeo de islâmicos que pregam discurso extremista religioso nas ruas de
Londres, dentre eles do ABU HALEEMA, um homem com ideias radicais conhecido
por ser porta-voz do Estado Islâmico.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 210
www.facebook.com/Chanel4News/videos/10153464748691939

Após essa publicação, foram publicados os seguintes comentários:

- Teo Yoshi (100005400135705): "E se reclamar Sharia pro


mundo."

- Muhammad Ali Huraira (100011156192038): "Insh'Allah!"

- Teo Yoshi (100005400135705): "InshAllah"

- Alisson Luan de Oliveira (100012000811751): "Abu Haleema um


dos sheikhs que mais respeito hoje em dia...Alhamdulillah temos sheikhs que se
preocupam com a haqq, que Allah abençoe a ele e aos irmãos do Sharia 4UK. E que
Allah acelere a libertação do Sheikh Anjem Choudary Ya Allah Azz wa Jall 114. ISLAM
WILL DOMINATE THE WORLD!"

- Muhammad Ali Huraira (100011156192038) - "Subhn'aallah


insh allah"

Perfil HURAIRAMUHAMMAD do Instagram

Em 24 JUN 2015, LEVI RIBEIRO FERNANDES postou uma foto


(página 05) de um homem segurando a bandeira do Estado Islâmico em cima do
Capitólio dos Estados Unidos (centro legislativo do governo).

114- Islam 4UK é um grupo islâmico radical que propaga a supremacia da ideologia islâmica dentro do Reino
Unido. Foi considerado uma organização terrorista pelo Reino Unido em 2010. Seu líder foi o britânico Anjem
Choudary.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 211
3. MOHAMMAD ABU BAGHDAD (100003940994832)

Em 05 OUT 2015, LEVI RIBEIRO FERNANDES postou uma foto


(página 188) do presidente dos Estados Unidos Barack Obama vestindo uma roupa
semelhante a utilizada por reféns mortos pelos terroristas do Estado Islâmico. A foto
mostra a bandeira do Estado Islâmico substituindo a bandeira dos Estados Unidos na
Casa Branca.

Como se vê, as publicações apresentam cunho extremista,

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 212
promovendo a organização terrorista Estado Islâmico, por meio do fomento de seus
atos de terror.

A Informação n.º 66/2016, da mesma forma, apresenta imagens


publicadas por LEVI em seus perfis nas redes sociais, novamente em promoção à
organização terrorista. Ressalta-se que embora muitas delas sejam anteriores a Lei
Antiterrorismo, continuaram no perfil do denunciado, em permanente
“promoção” a causa do Estado Islâmico. Note-se:

Data da
Postagem Período RCF
Publicação

Pág 112
24/06/2015
23/05/2016 a
24/06/2016
Pág 117

11/09/2015

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 213
Data da
Postagem Período RCF
Publicação
Pág 136

17/08/2015

24/06/2015
a
24/06/2016
Pág 165

21/10/2015

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 214
Data da
Postagem Período RCF
Publicação
Pág 180

27/08/2015

24/06/2015
a
Pág 182 24/06/2016

17/08/2015

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 215
Data da
Postagem Período RCF
Publicação
Pág 183

13/08/2015 24/06/2015
a
24/06/2016

Pág 188

Pág 192 24/06/2015


a
24/06/2016

28/09/2015

25/08/2015 Pág 196

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 216
Data da
Postagem Período RCF
Publicação

Pág 197

24/06/2015
25/08/2015 a
24/06/2016

Já as Informações n.º10 e 35/2016, que analisaram os dados obtidos


da conta do Gmail do denunciado (e-mail levifernandes1995@gmail.com), relatam
conversas entre LEVI e o investigado Marcos Mario Duarte (Mohammed Zaid
Duarte), na qual LEVI afirma ter interesse em ações jihadistas, questionando a Marcos
Mario como se tornar um Jihad. O contato deu-se em razão de um blog mantido por
Marcos Mario (http://islam-maranhao.blogspot.com.br). Veja-se, conversa iniciada em
08/11/2014:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 217
Em sequência de mensagens trocadas entre o denunciado LEVI e o
investigado Marcos Mario, LEVI menciona que quer “fazer algo grande pelo Islã”. A
preocupação de Marcos Mario com a segurança das mensagens evidencia tratar-se de
algo ilícito. Senão:

Posteriormente, em março de 2015, LEVI afirma para Marcos


Mario que “está se preparando para tudo”. Como resposta, obtém a orientação “entre
em contato comigo”. Confira-se:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 218
Mais uma vez, flagrante o receio do investigado MARCOS
MARIO nos assuntos a serem tratados, de interesse de LEVI. Ou seja, evidente que se
tratava de conteúdo ilícito, evitado por meio de canais de comunicação passíveis de
monitoramento. Prova disso é que o denunciado LEVI, em 21/09/2015, baixou o
aplicativo “Wicrk”, comumente utilizado para manter mensagens criptografadas, que
se autodestroem:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 219
A Informação n.º 03/2016, por sua vez, indica que LEVI faz parte
do grupo do Facebook “SHARIA (LEI ISLÂMICA) NO BRASIL JÁ!!”, que é
administrado pelo codenunciado ISRAEL. Ainda, apresenta imagem do Instagram do
denunciado, onde é possível constatar mais uma vez a promoção da organização
terrorista Estado Islâmico:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 220
A Informação n.º 13/2016, que analisou o grupo do aplicativo
Telegram, denominado JUNDALLAH, apresentou imagens em prol do Estado Islâmico
compartilhadas pelo denunciado naquele ambiente virtual. Abaixo, seguem:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 221
Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010
Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 222
Por fim, imprescindível sublinhar a intensa participação de LEVI
no grupo do Telegram “Defensores da Sharia”. De todos os membros do grupo, LEVI
se mostrou um dos mais decididos e convictos a fazer parte da célula do Estado
Islâmico, convocada por LEONID.

A participação de LEVI em tal espaço virtual 115 foi narrada no


Relatório Parcial de Análise 53 DAT/DIP/DPF (evento 202 – INF2), bem como na
Informação n.º 79/2016. Nessa segunda Informação, consta análise de vídeo,
publicado por LEVI em 07/05/2016, por meio do usuário OFF CNECTION, no qual
uma publicação oficial do grupo terrorista mostra cenas de solidariedade entre
combatentes do Estado Islâmico.

Em 25/05/2016, LEVI, mas uma vez por meio do usuário OFF


CNECTION, compartilha vídeo que expõe combatentes do Estado Islâmico sendo
festejados pela captura de prisioneiros.

Em 16/02/2016, LEVI publica uma série de imagens referentes ao


grupo terrorista, exemplificativamente:

115- Íntegra de tais conversas no evento 202 – ANEXO3.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 223
Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010
Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 224
Abaixo, alguns fragmentos de suas manifestações, que elucidam a
séria intenção e a forte participação de LEVI (usuários Muhammad Huraiara e OFF
CNECTION) no grupo.

Em 17/02/2016, considera ótima a convocação de LEONID e


afirma concordar com tudo.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 225
Em 19/02/2016, mais uma vez afirma sua “total intenção” em
participar da célula terrorista no Brasil. Veja-se:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 226
Em 17/02/2016 demonstra seu caráter violento, levantando a
possibilidade de ligação com o Primeiro Comando da Capital (PCC), maior
organização criminosa do País, para a obtenção de armamento. Veja-se:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 227
Em 18/02/2016 LEVI refere que está buscando novos “irmãos”
para aderirem à causa, deixando explícita a promoção do Estado Islâmico:

Em 20/02/2016 LEVI parabeniza e estimula a conduta de LEONID,


de insistir no encontro presencial do grupo:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 228
Em 27/03/2016, LEVI retoma a ideia de encontro do grupo:

No dia seguinte, afirma que em alguns meses poderá fazer a


migração, deixando inquestionável sua plena intenção de adesão aos ideais terroristas
lançados inicialmente por LEONID e aceitos pelos demais:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 229
Em 07/04/2016, quando usuário não identificado posta foto de um
passaporte, LEVI afirma que o dele está em casa “só esperando”, no sentido de futura
migração para união ao grupo terrorista no Oriente:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 230
Em 03/07/2016, LEVI novamente confirma sua ida, querendo saber
mais detalhes acerca do local:

Em 12/07/2016, poucos dias antes da deflagração da primeira fase


ostensiva da Operação Hashtag, LEVI afirma que no dia seguinte já partirá para o
Oeste, dando a entender que efetivamente se juntaria ao codenunciado LEONID para
treinamento físico e psicológico. Veja-se:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 231
Em 17/07/2016, LEVI questiona aos demais membros quem irá se
juntar à célula do grupo terrorista já no mês seguinte:

Por fim, no mesmo dia, é o primeiro a responder afirmativamente à


convocação final feita por LEONID. Note-se:

Em seu depoimento policial (evento 284 – AQI3), LEVI confirmou


conhecer pessoalmente o denunciado ALISSON, porém buscou afastar sua simpatia
pelos ideais do Estado Islâmico. Afirmou que a partir de março de 2016 “não teve mais
nenhum contato com o Islamismo”, como se fosse a religião por ele adotada que
estivesse sendo ora denunciada.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 232
Sabe-se que a presente inicial não imputa (e nem poderia), de forma
alguma, a adoção da religião islâmica pelos denunciados. O Brasil é País laico e a
própria Constituição Federal116 prevê a liberdade de culto e crença. Todavia, LEVI, ao
declara-se cristão em seu depoimento policial, buscou afastar qualquer ligação ao
islamismo extremista e radical e de sua leitura distorcida, feita pelos membros do
grupo terrorista Estado Islâmico. Chama a atenção a data indicada por LEVI como
“data de desligamento” com o Islã: março de 2016, exatamente o mês da promulgação
da Lei Antiterrorismo.

Entretanto, de qualquer forma, as conversas acima colacionadas


demonstram de forma firme a intenção de formação de célula do Estado Islâmico, e
sua promoção, pelo denunciado LEVI, até as vésperas da deflagração da 1º fase
ostensiva da Operação Hashtag, em julho de 2016. Assim, independentemente da
religião adotada por LEVI, o denunciado promoveu a organização terrorista Estado
Islâmico, que é, por fim, o fato ora imputado e reprimido pelo ordenamento jurídico
pátrio.

116- Art. 5. VI - é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos
cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias;
VII - é assegurada, nos termos da lei, a prestação de assistência religiosa nas entidades civis e militares de
internação coletiva;
VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política,
salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação
alternativa, fixada em lei;

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 233
1.9.6. HORTÊNCIO

O denunciado HORTÊNCIO, promoveu a organização terrorista


Estado Islâmico por meio de publicações de imagens, vídeos, livros em pdf., links de
sites de notícias do grupo extremista e conversas e atos em aplicativos e redes sociais –
em ambientes públicos e privados.

HORTÊNCIO - que agia nas redes sociais sob o usuário “TEO


YOSHI” - , era um dos administradores do grupo do Facebook “Defensores da
Sharia”. Nessa condição, HORTÊNCIO tinha poderes para adicionar e excluir
membros. A título de exemplo, mensagem recebida em 07/05/2016, de terceiro
solicitando a entrada no grupo para o denunciado (Informação n.º 67/2016). Veja-se:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 234
Abaixo, síntese da participação do denunciado no grupo do
Facebook “Defensores da Sharia”, apresentada na Informação n.º 16/2016. Como se
vê, a participação de HORTÊNCIO foi muito significativa, com inúmeras publicações
e compartilhamentos de imagens, vídeos e links.

TEO YOSHI (ID 100005400135705)

No dia 13 MAI 2016 (página 02), TEO YOSHI (HORTENCIO


YOSHITAKE) publica link de vídeo do estado islâmico com o titulo “New video
message from The Islamic State: “Retribution of the Subjects From the Apostates –
Wilāyat Nīnawā”117. O vídeo mostra, após algumas imagens do que parece ser um
bombardeio na região de conflito, a execução de prisioneiros do Estado Islâmico.

117Tradução livre: Nova mensagem de vídeo a partir do Estado Islâmico : " Retribution dos assuntos dos
apóstatas - Wilāyat Ninawa " - http://jihadology.net/2016/05/11/new-video-message-from-the-islamic-
state-retribution-of-the-subjects-from-the-apostates-wilayat-ninawa/

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 235
No dia 04 MAI 2016 (página 02), TEO YOSHI posta a seguinte
mensagem, acompanhada de um link: “Um americano abatido pelo Dawla ontem em
MOSUL que estaria ajudando os Curdos (https://www.youtube.com/watch?
v=cq7ylYel0B0)”. Trata-se de matéria da rede americana CNN noticiando a morte de
um soldado americano durante confronto com combatentes do Estado Islâmico no
Iraque.

No dia 20 ABR 2016 (página 02), TEO YOSHI posta um link para
o site http://eyeonisisinlibya.com/, que, segundo a descrição em tradução livre, “Eye
On ISIS na Líbia é um repositório pro-bono não-partidário, de informações
provenientes de fontes confidenciais locais sobre o desenvolvimento do ramo do

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 236
Estado Islâmico na Líbia, bem como os outros movimentos jihadistas líbios de que
deriva”.

No dia 17 ABR 2016 (página 03), o usuário TEO YOSHI posta link
para o site de vídeos Youtube com o seguinte comentário: “Abu Omar al-Shishani,
liderando uma operação em Aleppo (https://www.youtube.com/watch?
v=pHjbtOlTToU)”. O vídeo foi removido por violar os termos de serviço do Youtube.

Abu Omar al-Shishani foi um mujahidin emir (comandante) que


lutou na Guerra Civil Síria. No verão de 2013, foi nomeado comandante do setor norte
da Síria pelo Estado Islâmico do Iraque e do Levante.

No dia 16 ABR 2016 (página 03), posta a mensagem “Em uma


operação do Dawla118 encontraram armas franceses com os curdos. Pela bandeira do
cartão deve ser curdos."

No dia 11 ABR 2016 (página 03), TEO YOSHI publica link para

118Estado Islâmico

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 237
um dos sites do Estado Islâmico, qual seja,
https://ansarukhilafah.wordpress.com/2015/07/15/are-the-islamic-state-khawarij/.

No dia 16 MAR 2016 (pagina 55), publica notícia de que um


“Cessna 208 da Força Aérea Iraquiana foi abatido em KIRKUK. Pelo menos 5
morreram”.

Em 21 FEV 2016 (página 56), publica a mensagem: “mensagem


Novo vídeo de Jabhat al-Nuṣrah: "Descobrindo Elementos de uma segurança para a
'Organização al-Baghdadi" Com o objetivo de desestabilizar a segurança dos
refugiados em Wadi Hamid " https://videopress.com/v/IltbaSCG”. O vídeo mostra
militantes do Estado Islâmico distribuindo alimentos para a população.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 238
Em outras publicações, nos dias 16 FEV 2016 (página 58),
“Campanha do Ansar Al Sharia contra mosquitos”; 14 FEV 2016, “Hackers do Estado
Islâmico” e “Rapaz onde tem? preciso desse chip. Hahah”. TEO YOSHI
aparentemente faz comentários, possivelmente a imagens que foram postadas no grupo
mas que não aparecem no Relatório do Facebook.

Em 10 FEV 2016 (página 59), publica as ações dos militantes do


Estado Islâmico com o texto: “O matando e ferindo dezenas do exército Rafidhi em
uma ofensiva dos soldados do califado em seus quartéis no oeste #Ramadi os soldados
do califado, pela graça de Deus, conseguiu invadir a área de #Al_Awsal oeste de #
Ramadi, que aconteceu após violentos confrontos que terminaram com a invasão de 10
quartéis do exército Rafidhi e matando e ferindo aqueles dentro deles. Além disso,
quatro dos seus mecanismos foram destruídas, e os Mujahideen regressaram às suas
posições. Todo louvor e glória é a Allah.”

TEO YOSHI demonstra agir como “membro” do Estado Islâmico


quando se refere ao líder daquela organização como “califa” em publicação do dia 09
FEV 2016 (página 60), quando afirma: “Serio isso? Califa visitou MECA semana
passada? http://www.alhiwar.co/arabic/172853.html”.

Outras publicações foram feitas pelo usuário TEO YOSHI, no


entanto não foi possível analise do seu conteúdo pois os dados disponibilizados pelo
Facebook apresentaram algumas publicações com conteúdo em branco.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 239
Já a Informação n.º 21/2016, analisou o Relatório Corporativo do
Facebook (RCF) 93416553364738 do perfil de TEO YOSHI (ID 100005400135705),
entre os dias 24/06/2015 e 24/06/2016. Abaixo, segue relatório das principais
manifestações do denunciado em defesa do grupo terrorista Estado Islâmico:

Em 25 MAIO 2016, (página 1054), HORTENCIO YOSHITAKE


fez comentários sobre as declarações do Papa dizendo: "...hipócrita demais esse PAPA,
os "cristãos" direto matam civis desarmado om bombas e jogaram uma bomba em uma
maternidade.... Em seguida, o perfil NUR AL DIN (ID 100002373442773) comenta:
"verdade...ele visita as mesquitas e ate reza com os muçumlanos...mas também
financia os bombardeios russo-ortodoxos que matam os muçulmanos. Não vejo a hora
do Dawlat conquistar Roma e acabar com essa patifaria hipocrita inshallah!"

Em 25 MAIO 2016 (página 1054), HORTENCIO YOSHITAKE


defende o grupo terrorista Estado Islâmico quando faz comentário a uma imagem não
disponibilizada pelo Facebook: "Estado Islâmico cria empregos em zona de guerra o
Ocidente criando crise financeira".

Em 06 MAI 2016 (página 1054), comenta uma imagem (não


disponibilizada pelo Facebook): "Fazer uma pergunta pra os fã boys da Al Qaeda, na
Síria os rebeldes dominam boa parte da fronteira com Israel, esses que falam pq o EI
não ataca ISRAEL, e eu pergunto pq a AL NUSRA e FSA não ataca ISRAEL? Faz a
mesma pergunta para os fã boys deles. Esses que se dizem certos são os mesmos que
se dizem antissemitas e que andam com bandeirinha nas costas da Palestina... a
maioria fam q são, um falou que quando Bashar cair iram lutar contra israel. tão na
fronteira e ainda são tratados nos hospitais judeus. Estranho ne? "

Em 22 MAI 2015 (página 1056), HORTENCIO YOSHITAKE


posta imagem abaixo e faz comentários sobre as armas utilizadas pelo Estado
Islâmico: "Os ignorantes falam que o ocidente dão armas para o ESTADO
ISLÂMICO, o engraçado que as armas que nos vemos nas mãos do ESTADO
ISLÂMICO vem desses xiitas que são confiscados. Se você ver uma arma tipo FUZIL
M16, FAMAS e HK fuzil Alemão ja sabe ne? Mande mais armas EUROPA e USA
assim o EI economiza o dinheiro e dão ZAKAT119 para os pobres." Em seguida, o
perfil ALISSON LUAN DE OLIVEIRA (100012000811751) comenta: "... Mas é
verdade, não é surpresa, o Ocidente dão armas para os rafidas 120; e HORTENCIO
119Zakat (‫)زكاة‬: Um imposto que é o dever e obrigação social de todo muçulmano. Este como o quarto pilar do Islã.

120Rafidas: Termo utilizado para referir-se pejorativamente aos xiitas.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 240
YOSHITAKE responde: Não é só para os xiitas, também para os curdos comunistas.

CONVERSA COM IBRAHIM HAMMOUD (ID 100008262630466)

Em conversa no dia 16 SET 2015 (página 2064), o perfil IBRAHIM


HAMOUD comenta que vai denunciar o grupo, encabeçado por HORTENCIO
YOSHITAKE, para a Polícia Federal, em virtude da apologia ao grupo extremista
Estado Islâmico. HORTENCIO YOSHITAKE diz ao seu oponente que no Brasil não
existe lei contra o terrorismo.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 241
Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010
Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 242
Como se vê, a conversa acima deixa nítido o conhecimento, por
HORTÊNCIO, de que suas atitudes configuravam atos de incentivo ao terrorismo.
Quando apontado como um promotor do grupo terrorista Estado Islâmico,
HORTÊNCIO não optou por negar essa condição (como qualquer pessoa sem relação
com grupos terroristas faria), mas ironicamente referiu que o Brasil não tinha lei contra
o terrorismo. Ou seja, aceitou a condição indicada pelo interlocutor e revidou
afirmando que ficaria impune.

A Informação n.º 67/2016 relaciona uma série de imagens


publicadas por HORTÊNCIO em seu perfil da rede social Facebook. Nelas, o
denunciado promove abertamente para todos os seus contatos o grupo terrorista Estado
Islâmico. Note-se:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 243
Data da Publicação Postagem Período RCF
Pág 1056 24/06/2015 a
24/06/2016

22/05/2016

Pág 1058

21/05/2016

Pág 1057 24/06/2015 a


24/06/2016

22/05/2016

Pág 1066

13/05/2016

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 244
Pág 1138

20/05/2016

24/06/2015 a
Pág 1139 24/06/2016

18/05/2016

Pág 1143

24/06/2015 a
20/05/2016
24/06/2016

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 245
Pág 1103

12/05/2016

Pág 1107

22/05/2016

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 246
Pág 1153

24/06/2015 a
27/03/2016
24/06/2016

Pág 1162

24/06/2015 a
03/06/2016
24/06/2016

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 247
Pág 1180

23/05/2016

Pág 1203

24/06/2015 a
12/05/2016
24/06/2016

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 248
Pág 2063 e 2064

24/06/2015 a
07/05/2016
24/06/2016

Necessário, ainda, sublinhar a participação de HORTÊNCIO nos


grupos do Telegram, JUNDALLAH e “Defensores da Sharia”.

No primeiro grupo, na página 34 do arquivo


“TL_POSTAGENS”)121, o denunciado participa da comemoração ao massacre
ocorrido em Orlando, reivindicado pelo Estado Islâmico. Como o alvo do atentado foi
um bar de público GLBT, HORTÊNCIO, por meio do usuário “TEO YOSHI”,
aproveita a oportunidade para externar seu ódio e intolerância também aos
homossexuais. Note-se:

121- Arquivo disponibilizado pela Autoridade Policial às partes e ao MPF por meio de pendrive, ante ao
tamanho do arquivo, incompatível com o eproc.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 249
Na página 76, no contexto do planejamento de atos terroristas para
os Jogos Olímpicos Rio 2016, HORTÊNCIO sugere um ataque semelhante ao da
Maratona de Boston; alerta, contudo, a imprescindibilidade de cuidado no
planejamento. Confira-se:

Na sequência, nas páginas 79/80, após manifestação de outra


usuária acerca de confecção de bombas, HORTÊNCIO novamente refere que a
importância de que tais assuntos sejam tratados apenas pessoalmente. Alerta que estão
sendo vigiados pelos serviços de inteligência brasileiros. Abaixo:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 250
Indubitável, dessa forma, a adesão psicológica aos ideais
extremistas da organização terrorista, por HORTÊNCIO. O fato de não apenas estar
presente em tais grupos de discussão (o que já seria elemento fortemente indicativo do
dolo), mas de ainda participar ativamente – inclusive sugerindo meios de ataques
terroristas – demonstra seu envolvimento profundo com a causa terrorista.

A participação no grupo do Telegram “Defensores da Sharia”,


apenas amplia tal demonstração de dolo e completa adesão ao planejamento de atos de
terror. O fato de constar em tal grupo é forte prova de seu envolvimento. Afinal, nos
diálogos a preocupação dos demais membros de que constem apenas pessoas “de
confiança” é constante. HORTÊNCIO, novamente sob o perfil de “TEO YOSHI”,
participa ativamente das discussões.

Exemplificativamente, em 16/02/2016 publica a seguinte imagem


alusiva ao Estado Islâmico:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 251
Em 17/02/2016, sugeriu que aguardassem a realização da
Olimpíada Rio 2016, com receio de que seus atos fossem descobertos pelos serviços
de inteligência estatais. Afirmou que precisavam ser mais discretos. Veja-se:

No dia 17/02/2016, demonstrou interesse na convocação de


LEONID, questionando se já havia alguma separação “dos cargos” de cada membro.
Depois, concordou com a resposta oferecida pelos “irmãos”, demonstrando pleno
conhecimento e concordância com os atos em planejamento. Note-se:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 252
Em seu depoimento policial (evento 284 – AUTOQUALIFIC10),
HORTÊNCIO utilizou-se de seu direito constitucional em permanecer em silêncio para
todas as perguntas que lhe foram feitas.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 253
Do exposto, devidamente demonstradas autoria e materialidade do
delito de promoção de grupo terrorista, previsto no art. 3º da Lei n.º 13.260/2016, pelo
denunciado HORTÊNCIO.

1.9.7. LUÍS GUSTAVO

O denunciado LUÍS GUSTAVO promoveu a organização terrorista


Estado Islâmico por meio de publicações de imagens e de mensagens relativas ao grupo
extremista em conversas e atos em aplicativos e redes sociais – em ambientes públicos e
privados, entre os dias 17/03/2016 e 11/08/2016.

Conforme as Informações nº 13/2016 e nº 34/2016, LUÍS GUSTAVO,


utilizando-se do perfil de usuário NUR AL DIN, participou, com outros denunciados e
terceiros, de um grupo do aplicativo Telegram intitulado JUNDALLAH, no qual os
integrantes, além de comemorar ataques terroristas promovidos pelo Estado Islâmico na
França e nos Estados Unidos, discutem a possibilidade de realização de ataques semelhantes
no decorrer dos Jogos Olímpicos Rio 2016.

Em depoimento prestado à autoridade policial, o denunciado confirmou


que, de fato, fez parte do grupo – também presente no aplicativo Whatsapp – com o
pseudônimo de NUR AL ADIN:

“(…) QUE até bem pouco tempo se considerava simpatizante pelo Estado Islâmico?
QUE atualmente somente possui um perfil no facebook, que, no entanto, não tem nada a
ver com religião; (...) QUE até bem pouco tempo manteve contas nos aplicativos de troca
de mensagens “TELEGRAM” e “WHATSAPP”; QUE no aplicativo “WHATSAPP”
integrava grupo denominado “JUNDALLAH”; QUE esse grupo se dedicava à troca de
mensagens sobre Estado Islâmico na Síria; QUE o grupo era integrado por
aproximadamente 10 (dez) pessoas de diversos estados; QUE pode afirmar que
ALISSON LUAN DE OLIVEIRA, VÍTOR BARBOSA MAGALHÃES, ISRAEL PEDRA
MESQUITA, LEVI RIBEIRO FERNANDES DE JESUS, HORTÊNCIO YOSHITAKE e
ANTÔNIO ANDRADE DOS SANTOS JÚNIOR participavam do grupo “JUNDALLAH”;

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 254
QUE no aplicativo TELEGRAN também havia um grupo integrado pelas mesmas
pessoas e com o mesmo propósito (…);

Em sede policial, LUÍS GUSTAVO também confirmou que, em uma


das conversas do grupo, que tratava da possibilidade de se confeccionar bombas caseiras,
chegou, inclusive, a publicar mensagens divulgando instruções de como se produzir
pólvora, recomendando, ainda, a utilização de cacos de vidro na confecção dos artefatos,
a fim de que causassem mais sofrimento às vítimas:

(…) Que confirma que postou mensagens ensinado como fazer uma bomba; QUE
também confirma que postou mensagens sobre como usar vidro para aumentar o poder
de destruição de uma bomba; QUE também confirma que postou mensagens ensinando
como fazer pólvora; QUE reconhece como sendo de sua autoria as 03 (três) mensagens
cujas imagens seguem abaixo:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 255
Além disso, LUÍS GUSTAVO deixou claro, em seu depoimento, que,
apesar de nunca ter pretendido fazer ataques terroristas no Brasil, desejou e até mesmo
estimulou que outros o fizessem, sendo esta, também, a vontade de vários integrantes dos
grupos dos quais participava:

(…) QUE nunca pretendeu fazer ataques terroristas no Brasil pessoalmente, mas desejou
e até estimulou que outros o fizessem; QUE não tem conhecimento de nenhum plano
concreto para ataques terroristas no Brasil, mas tinha conhecimento que isso era o
desejo de vários integrantes dos grupos dos quais participava;

LUÍS GUSTAVO afirmou, ainda, que teve intensa participação nas


trocas de mensagens referentes à atuação do Estado Islâmico no Brasil e no mundo:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 256
(…) QUE tomou conhecimento pela imprensa da prisão de diversos integrantes dos
grupos dos quais participava; QUE após as prisões o declarante imaginou que a Polícia
Federal chegaria até ele uma vez que teve intensa participação nas trocas de mensagens
alusivas à atuação do Estado Islâmico no Brasil e no mundo.

É o que, igualmente, revela a leitura da Informação nº 35/2016 – que


analisou o Relatório Corporativo do Facebook (RCF) do perfil de NUR AL DIN (ID:
100002373442773), pertencente a LUÍS GUSTAVO, entre os dias 24 de dezembro de 2015 e
24 de junho de 2016:

CONVERSA COM M. B. S. (ID 100012278383904)

Em conversa com o M. B. S, usuário do perfil Ismail Abdul Jabbar (ID


100012278383904), realizada no dia 31 MAI 2016, transcritas entre as páginas 104 e 107 do
RCF, LUIS GUSTAVO revela a M. B. S o seu desejo de realizar a BAY'AH – o juramento de
lealdade ao líder do grupo extremista Estado Islâmico.
Na página 105, do RCF, LUIS GUSTAVO envia a seguinte mensagem:

Imagem 07 - LUIS GUSTAVO quer fazer a BAY'AH

Como resposta, M. B. S, na página 106, envia a LUIS GUSTAVO a


imagem da BAY'AH em árabe, com a foto de Abu Bakr al-Baghdadi, líder do Estado
Islâmico:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 257
Diante da imagem, LUIS GUSTAVO pede que M. B. S mande o texto
em português, o que de pronto é atendido e enviado (pág. 106)

Na página 107, LUIS GUSTAVO pergunta a M. B. S. como que ele


faria para validar sua BAY'AH perante do Estado Islâmico ("Dawlat"). M. B. S. responde a
LUIS GUSTAVO que Allah é a sua testemunha.

CONVERSA COM DAOUD MOHAMMED HOFFMANN TAARABT


(ID:100009503847582)

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 258
Na página 199 do RCF, LUIS GUSTAVO, no dia 24 JAN 2016, diz ao
usuário DAOUD MOHAMMED HOFFMANN TAARABT (ID: 100009503847582) que os
muçulmanos têm que viver em paz entre si e fazer guerra somente contra os infiéis ("Kufir"),
evidenciando seu apoio à Jihad Islâmica ("Guerra Santa"):

Imagem 14

CONVERSA COM VLADVOSTOK KUALA LAMPOUR (ID:


100004888833411)

Nesta conversa, no dia 11 FEV 2016, na página 795 do RCF, entre


LUIS GUSTAVO e o perfil de VLADVOSTOK KUALA LAMPOUR, cujo ID é
100004888833411, o denunciado, mais uma vez, evidencia seu apoio ao Estado Islâmico:

Mais adiante, na página 797 do RCF, LUIS GUSTAVO reforça sua

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 259
crença na guerra santa, ao dizer que o muçulmano que morrer sem ter tido pelo menos o
desejo de lutar na Jihad, nunca teve fé:

A promoção ao Estado Islâmico não se limitava, no entanto, à troca de


mensagens em grupos privados de aplicativos.

Conforme demonstra a Informação nº 71/2016, LUÍS GUSTAVO


também se utilizou de seu perfil na rede social Facebook para divulgar, publicamente,
mensagens de apoio e incentivo ao grupo terrorista. Ainda que algumas tenham sido
publicadas antes da edição da Lei Antiterrorismo, permaneceram no perfil do denunciado, e
como tal, continuaram a “promover” a causa terrorista:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 260
Data da
Postagem Período RCF
Publicação
Pg. 55

07/05/2016

Pg. 59

Alcance:
24/12/15 a
24/06/16.
Gerado em:
24/06/2016.

01/05/2016

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 261
Pg. 64

29/02/2016

Alcance:
24/12/15 a
24/06/16.
Gerado em:
24/06/2016.
Pg. 65

23/02/2016

Pg. 78

25/12/2015

Alcance:
Pg. 83 24/12/15 a
24/06/16.
Gerado em:
24/06/2016.

26/12/2015

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 262
No dia 27 ABR 2016 (página 102, do RCF), LUÍS GUSTAVO chegou a
compartilhar a imagem do juramento de lealdade ao líder do Estado Islâmico – Bay'ah,
gerando comemorações por parte dos também denunciados ALISSON LUAN DE OLIVEIRA
e LEVI RIBEIRO:

Tradução livre de Takbir: Takbīr ou takbeer é o nome em árabe para a expressão Allahu Akbar, que
traduzida para o português significa "Deus é grande"..

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 263
Ante todo o exposto, conclui-se que LUÍS GUSTAVO não só aderiu à
causa do Estado Islâmico – manifestando, inclusive, a sua intenção de prestar juramento ao
líder do grupo –, como também adotou uma postura ativa no sentido de promover a
organização terrorista por meio de redes sociais a aplicativos de mensagem – chegando ao
ponto de ensinar a como se confeccionar bombas caseiras e a aumentar o seu potencial lesivo.

Evidente, portanto, a prática do crime previsto no art. 3º, caput, da Lei


nº 13.260/2016, por parte do denunciado.

1.9.8. FERNANDO
O denunciado FERNANDO promoveu a organização terrorista
Estado Islâmico por meio de publicações de imagens e de mensagens relativas ao
grupo extremista em conversas e atos em aplicativos e redes sociais – em ambientes
públicos e privados, entre os dias 17/03/2016 e 11/08/2016.

Vale ressaltar desde logo, que FERNANDO PINHEIRO CABRAL,


que utilizava-se do perfil “AHMMED FAAIZ”, foi identificado após a deflagração a
primeira fase da investigação.

Não obstante sua menor ligação direta com a maior parte do grupo
ora denunciado, também promoveu a organização terrorista Estado Islâmico. Sua
relação maior entre os denunciados era com LUIZ GUSTAVO DE OLIVEIRA (NUR
AL DIN).

A seguir, retrata-se as provas de que atuou na promoção da referida


organização terrorista.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 264
Em fragmento de conversa do denunciado com terceiro 122, qual
seja, DANILO (alvo de condução coercitiva na operação HASHTAG), entre os dias 28
de julho à 31 de julho de 2016, FERNANDO demonstra irritação com este, acusando-
o de deserção, pois teria ignorado uma ordem de ataque orquestrada pelo acusado.
Mais. Salienta sua posição de prócer no grupo terrorista. Veja-se:
Author Fernado Pinheiro (1251017549)
podemos dizer que foi sorte você ter saído antes de eu ter
conhecimento pq seria considerado deserção

Author Fernado Pinheiro (1251017549)


Eu ao contrário do que pensa, não sou feito apenas de
discurso

Author Fernado Pinheiro (1251017549)


Dia 21 eu dei uma ordem de ataque e vc a ignorou

Author Fernado Pinheiro (1251017549)


Eu fui e cumpri a palavra de allah atacando um kafir

Author Fernado Pinheiro (1251017549)


E vc? O que fez? Ficou sentado atrás de uma tela.

Author Fernado Pinheiro (1251017549)


Allah me mostrou a ideia do levante aqui com uma razão e
tudo será feito com perfeição
Não quer fazer parte? Opção sua

Author Fernado Pinheiro (1251017549)


Considere-se banido de toda e qualquer operação e um
inimigo de todos do grupo

Author Fernado Pinheiro (1251017549)


E um último detalhe
Sou um líder e soldado
Não psicólogo

122Informação nº 0049-16 DAT/DIP?DPF, fls. 10/11.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 265
Noutra passagem123, FERNANDO, através do perfil AHMAD
FAAIZ, no dia 17 de maio de 2016, em conversa com Mujahid Atheer Salahuddin faz
admoestações para que este tenha cautela com a divulgação de suas convicções,
expondo grande engajamento com a organização terrorista Estado Islâmico.

AHMAD FAAIZ

“Vejo pelas suas postagens que apoia o Dawlat1 e que tem


certa propensão a ir ao Sham2”
Tome cuidado com isso irmão
Os que realmente desejam algo, fazem e não deixam rastros por
ai
Se eu que me considero um aliado cheguei até vc, os kuffars
podem

MUJAHID ATHEER SALAHUDDIN

É verdade, irmão. Muito obrigado. Mas, precisamos divulgar a


Haqq. Não podemos ter medo.

AHMAD FAAIZ
Não precisamos todos divulgarem
Existem irmãos com essa missão
Que Allah (S.W.T) o guie nessa jornada para achar a sua
Mas não se esqueça irmão, de que tem irmãos que acabam se
relacionando com vc que não tem essa ciência
Acabam chamando a atenção por chamar e consequentemente
atraindo olhares estranhos
Se quiser conversar sobre isso outras vezes me adicione no
Whatsapp
9-5485-40543

MUJAHID ATHEER SALAHUDDIN

Minha missão é lutar pelo Islam, por Haqq4 junto aos irmãos,
da maneira como posso.
Muito obrigado!

123Informação nº 0032-16 DAT/DIP/DPF

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 266
AHMAD FAAIZ

Eu tenho minha missão definida da mesma forma que vc terá


um dia
Parte dela é evitar que irmãos se encrenquem sem motivo
E tentar ajudar os irmãos a esconderem seus rastros

MUJAHID ATHEER SALAHUDDIN

Mas, escondidos, como podemos lutar?


Como ser útil ao Deen5 ?

AHMAD FAAIZ

O que define um ataque terrorista com bons resultados?


O fator de que as pessoas não podem prever
Ser útil ao deen não significa sair de peito aberto por ai contra
tudo e todos
Deixando brechas para que os governos nos sigam é fácil
apoiar pela internet, postar tudo o que achar e apoiar atras de
uma tela, mas quando os kuffars6 apertarem, será que
continuarão no deen? Continuarão leais ao califa dos
muçulmanos e seus próprios irmãos?

MUJAHID ATHEER SALAHUDDIN

Sempre!!

AHMAD FAAIZ

O Dawlat não precisa de números Com 800 irmãos, tomaram


Mosul de mais de 30.000 soldados
Precisamos de irmãos dispostos e que saibam como fazer as
coisas direito
O Islam nasceu nas sombras durante muitos anos. Demorou
muito tempo para que nós pudessemos rezar em público
Então para que a pressa?

MUJAHID ATHEER SALAHUDDIN

Vc tem razão, irmão, mas estamos ha muito tempo oprimidos


pelos kuffar.
Finalmente, temos esperança de lutar, vemos isso acontecendo.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 267
Mas, cada um tem uma missão.

AHMAD FAAIZ

Não é pq estamos desesperados pela liberdade que devemos


correr em direção a ela sem tomar o cuidado de ver se não tem
armadilhas no caminho
Seriamos apenas animais indo ao abate se agissemos assim
O Dawlat se estabilizou depois de corrigir diversos erros que
nossos irmãos da alQaeda7 faziam no passado
Precisamos evoluir e não regredir

Em diálogo semelhante com SARA CRISTINA 124, aos 23/07/2016,


também através do perfil AHMAD FAAIZ, FERNADO faz alerta sobre a necessidade
de que os planos fiquem ainda mais sigilosos, muito provavelmente por conta da
deflagração da Operação Hashtag. Veja-se:

RecipientsAhmad Faaiz (100011056843370)


Preciso

RecipientsAhmad Faaiz (100011056843370)


Fl

RecipientsAhmad Faaiz (100011056843370)


Com

RecipientsAhmad Faaiz (100011056843370)


Vc

RecipientsAhmad Faaiz (100011056843370)


Urgente

RecipientsSara Cristina (100012910567800)


Perdi meu celular
Quando conseguir re-estabelecer um modo seguro para
falar eu te aviso

RecipientsAhmad Faaiz (100011056843370)


124Informação nº 0036-16 DAT/DIP/DPF.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 268
Ok

RecipientsSara Cristina (100012910567800)


As coisas precisarão ficar ainda mais por debaixo dos
panos

RecipientsSara Cristina (100012910567800)


Ahmad Faaiz (100011056843370)
Mesmo com nossos irmãos caindo, os planos não mudaram

RecipientsSara Cristina (100012910567800)


A força de Allah (S.W.T) não poderá ser parada quando
chegar

RecipientsSara Cristina (100012910567800)


Tome cuidado irmã

Em conversa com Marcos de Barros (MAJID)125, FERNADO


defende as teorias do grupo extremista Estado islâmico, exibindo profundo
conhecimento sobre a causa e tentando incutir suas ideias neste interlocutor.

Author Ahmad Faaiz (100011056843370)


Eu acho que foi aquela foto de um bracelete com a bandeira
do tawheed
Mas é ridículo, a bandeira está para nós como a cruz para
os cristãos. É a base de nossa fé

Author Marcos de Barros-Majid (100009426421751)


Sim concordo irmão o TAWHID é simbolo Islâmico desde
sempre ; mas com essa formatação com esse cículo foi
criado recentemente pelos Khawaraaj do DAESH e se vc
não simpatiza com esses bandidos covardes lhe aconselho a
não usar mais essa imagem!

Author Ahmad Faaiz (100011056843370)


é o único "simbolo" nosso

125Informação nº 0039-16 DAT/DIP/DPF.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 269
Author Ahmad Faaiz (100011056843370)
e vem dizer que um bracelete é ofensivo

Author Marcos de Barros-Majid (100009426421751)


Bom irmão só lhe estou te dando uma nassiha(conselho)
para evitar problemas ; mas vc decide!

Author Ahmad Faaiz (100011056843370)


Irmão, as vezes é melhor o desviado mas com a direção
certa em mente do que esse governo que vivemos

Author Marcos de Barros-Majid (100009426421751)


Como um grupo desviado vai estar na direção certa ; isso é
contraditório meu irmão!!!

Author Ahmad Faaiz (100011056843370)


O grupo tem o fim em mente, no fundo sabemos que eles
não fazem só besteiras

Author Ahmad Faaiz (100011056843370)


Querendo ou não são nossos irmãos independente do que
façam

Author Marcos de Barros-Majid (100009426421751)


Irmão me desculpe mas o grupo todo não tem nada que
presta e nada de Islâmico!

Author Marcos de Barros-Majid (100009426421751)


Independente do que façam?

Author Ahmad Faaiz (100011056843370)


Sim

Author Ahmad Faaiz (100011056843370)


Isso está no Alcorão

Author Ahmad Faaiz (100011056843370)


Irmão, dizer que eles não tem nada de islâmico é dizer que
o califado otomano tb não tinha

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 270
Author Ahmad Faaiz (100011056843370)
Eu creio que em todos os campos, tem pessoas ruins

Author Ahmad Faaiz (100011056843370)


Mas ainda existem lutadores com a intenção certa

Author Ahmad Faaiz (100011056843370)


mas o comando errado

Author Marcos de Barros-Majid (100009426421751)


Pronto irmão tem um vasto material sobre os
KHAWARAAJ pra vc estudar se for do seu agrado e dai vc
forma uma opinião ; porque me desculpe mas vc está bem
perdido nesse tema!!!

Author Marcos de Barros-Majid (100009426421751)


Sim se for do seu interesse agora se vc já tem uma ideia
formada sobre eles e foi essa que vc passou pra mim ;
lamento mas está equivocado!

Author Ahmad Faaiz (100011056843370)


A minha ideia foi formada com a minha vida, em toda a
vida cresci arrumando confusões mas aprendi o que é ter
um irmão e lutar ao lado

Noutro giro, quando o denunciado ALISSON foi reinquirido em


sede policial, não deixou dúvidas de que FERNANDO (AHMED FAAIZ) seria outro
idealizador de uma célula EI no Brasil. Trazemos à colação trechos de seu Termo de
Declaração:

(…) QUE, além de LEONID, outra pessoa procurou


virtualmente o declarante para formar uma célula do
EI no Brasil; QUE tal pessoa usa o perfil AHMED
FAAIZ, que residiria em São Paulo/SP; QUE não tem
maiores dados do AHMED FAAIZ; QUE sabe o AHMED
FAAIZ também convidou o ISMAIL, além de outras

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 271
pessoas das quais não se recordam o nome; QUE o
declarante primeiramente concordou com o convite e
depois desistiu; QUE não sabe se as pessoas convidadas
chegaram a se encontrar; (...)126”.

Ademais, FERNANDO, na ocasião em que foi ouvido em sede


policial, confirma que em conversas mantidas no Telegram com Ismail Abdul Jabbar
Al Brazili, ALISSON DE OLIVEIRA, TÉO YOSHI e GUSTAVO AN-NUR OU AR-
NUR manifestou interesse em realizar ato terrorista na cidade de São Paulo. Vejamos:
“(…) QUE contudo, conversas mantidas no Telegram com
ISMAIL ABDUL JABBAR AL BRAZILI, ALISSON DE
OLIVEIRA, TÉO YOSHI e GUSTAVO AN-NUR OU AR-
NUR, previam realizar um ato terrorista, por exemplo, na
parada Gay, na Avenida Paulista, em São Paulo/SP, em
razão da proximidade das Olimpíadas, a fim de aproveitar a
mídia em torno desse evento e do Brasil para difusão
mundial do ato terrorista; QUE chegaram a manifestar o
interesse em executar esse ato na Rua Augusta, em razão
dessa via concentrar sodomitas, prostitutas, tráfico de
drogas, entre outras atitudes consideradas crimes em países
árabes; QUE esse ato seria praticado com uso de arma de
fogo ou faca, e os interlocutores estavam buscando formas
de conseguir armas de fogo para praticar o ato terrorista;
(...)”.

Não bastasse, corroborando o comprometimento de FERNANDO


com o EI, as próprias irmã e mãe de FERNADO ressaltam sua admiração por vídeos
violentos. Da mesma forma, o fato de este ser líder de um grupo na internet com
muitos seguidores. Vejamos:

“(…) QUE nesse momento FERNADO estava assistindo


a um documentário sobre atos terroristas; QUE a
declarante comentou que o assunto era horrível e perguntou

126Trecho extraído da representação por busca e apreensão domiciliar, condução coercitiva, prisão temporária e
interceptação telefônica autuada sob o nº 5023557-69.2016.4.04.7000 – p. 08.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 272
se FERNANDO acreditava na causa; QUE então
FERNANDO lhe mostrou, no celular dele, imagens de
pessoas mutiladas por atentados à bomba; QUE
FERNANDO disse que era mentor de grupo na internet
com diversos seguidores; QUE FERNANDO disse que
era nesse grupo que começam a programar “atos
justiceiros” que iriam fazer; QUE FERNANDO dizia
que os atos a serem praticados eram para fazer justiça
ao povo islâmico; QUE FERNADO acha que a maldade
do mundo está nos Estados Unidos, que devem ser
eliminados; (…)127”.

“(…) QUE sempre gostou de facas e por diversas vezes a


declarante cedeu a pedidos dele e comprou facas para sua
coleção; QUE a partir de abril de 2015, FERNANDO
passou a frequentar a mesquita do Pari, no Bráz; QUE
FERNANDO sempre se admirou com atos violentos;
QUE recentemente FERNANDO adquiriu arco e flecha
e vive treinando em casa; QUE sobre o atentado ao
jornal Charles Abdou, FERNANDO comentou que
gozaram de Mohamed e as pessoas foram lá para se
vingar da gozação; QUE FERNANDO achou justa a
vingança; QUE FERNANDO também falou que a
melhor vingança que fizeram foi destruir as torres
gêmeas, para mostrar que os Estados Unidos não
mandam em tudo; QUE FERNANDO frequentemente
elogiava a inteligência e a história de Bin Laden; QUE
FERNANDO comemorou o atentado e a matança na
boite gay em Miami (…) QUE FERNANDO dizia que o
povo islâmico não tinha terras e que precisavam praticar
atos para fazer justiça a esse povo (...)128;

Na mesma toada, o discurso do denunciado LUÍS GUSTAVO deixa


evidente o grau de comprometimento de FERNANDO (AHMED FAAIZ) com o grupo
terrorista, asseverando que este fez a bay'at. Vejamos:

127Termo de Declarações de Fabíola Pinheiro Cabral, irmã do acusado.


128Termo de Declarações de Mariza Pinheiro Cabral, mãe do acusado.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 273
“(…) QUE sabe que AHMED FAAIZ e ALISSON
LUAN fizeram a bay'at; (...)”129

Por derradeiro, a investigada SARA Martins Gregati (ou Sara


Martins Ribeiro) confirma ser FERNANDO membro protagonista num grupo
terrorista Estado Islâmico no Telegram, o qual, inclusive, tencionava praticar um
atentado terrorista em um shopping e na linha amarela, na cidade do Rio de Janeiro.
Aduz, ainda, que FERNANDO aliciava-a a fim de que recrutasse mulheres para o
grupo. Vejamos:

“(…) QUE faz parte de um grupo e sua função seria


recrutar mulheres para formar uma célula do Estado
Islâmico no Brasil; (…) QUE o grupo planejava um
atentado terrorista em um shopping center em local que
não sabe dizer; QUE planejavam cometer um atentado
terrorista na linha amarela do Rio de Janeiro; QUE o
atentado seria com bomba e armas; (…) QUE RANIF
disse a declarante que precisaria de uma mulher para que
recrutasse outras mulheres e homens na região em que vive,
dispostos a praticar qualquer ato terrorista; QUE a
declarante a partir dessa proposta, manteve contato com
outras mulheres muçulmanas; QUE AHMAD FAAIZ
também fazia essa mesma proposta a declarante, ou
seja, recrutar mulheres (…) QUE RANIF e
FERNANDO PINHEIRO são uma das lideranças do
grupo (…) QUE sabe que todas as pessoas do grupo que
participa estão dispostos a praticar atos terroristas, se
assim forem demandados (…) Que entre os homens
considera mais radical ou propenso a praticar algum
ato terrorista: DANILO, RANIF, FERNANDO
(AHMAD FAAAIZ) e FELIPE (…)”130.

Como se vê, FERNANDO PINHEIRO CABRAL manteve diálogos


129Termo de Declarações de Luís Gustavo de Oliveira.
130Termo de Declarações de Sara Martins Gregati (ou Sara Martins Ribeiro).

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 274
com variadas pessoas, sempre promovendo, incitando e declarando apoio à
organização terrorista Estado Islâmico.

Ademais, os depoimentos realizados na fase inquisitorial não


deixam dúvidas de sua personalidade conturbada, agressiva e comprometida com o
radicalismo do EI.

Portanto, por tais fatos, deve incidir nas penas do art. 3º da Lei nº
13.260/2016.

1.9.10. CONCLUSÃO DA IMPUTAÇÃO DO ART. 3º

Diante do exposto, pode-se concluir que os denunciados utilizaram


plataformas de redes sociais como Facebook, Instagram, Gmail, Telegram, entre
outras, para difusão de material com objetivo de promover a atuação da organização
terrorista Estado Islâmico.

Inúmeras são as postagens de apoio e exaltação ao grupo


extremista, de incentivo à violência, bem como de cooptação de simpatizantes dos
ideais extremistas da referida organização terrorista. No mesmo sentido, incontáveis
são os diálogos entre os denunciados, bem como com terceiros, no sentido de
promover, - seja por meio de trocas de materiais para publicações, seja através de
planejamentos de atos de terror – o grupo terrorista Estado Islâmico.

Com isso, exaustivamente demonstrada a prática do delito do art. 3º


da Lei n.º 13.260/2016, com exposição das ações de grupo e das ações individuais dos
denunciados. Autoria e materialidade amplamente comprovadas, portanto.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 275
Com isso, passa-se à análise do segundo tipo penal imputado nesta
inicial, qual seja, o previsto no art. 5º, § 1º, I, c/c §2º, da Lei Antiterrorismo.

2. DO RECRUTAMENTO COM O PROPÓSITO DE PRATICAR


ATOS DE TERRORISMO (ART. 5º, §1º, I, C/C §2º, DA LEI N.º
13.260/2016131)

De 17 de março a 21 de julho de 2016, o denunciado LEONID EL


KADRE DE MELO, recrutou e organizou indivíduos para que formassem um grupo
brasileiro de atuação do Estado Islâmico no Iraque e no Levante, bem como para que
viajassem com o propósito de praticar atos de terrorismo em prol da aludida
organização terrorista.

Sua atuação se deu basicamente por meio de recrutamento de


membros no grupo do aplicativo Telegram intitulado “Defensores as Sharia”; há,
também, e-mail reforçando o ideal de formação de célula do Estado Islâmico no
Brasil. Abaixo, se analisará em detalhes essas duas ferramentas.

2.1. Convocação por meio do grupo “Defensores da Sharia”


(Telegram):

131- Art. 5o Realizar atos preparatórios de terrorismo com o propósito inequívoco de consumar tal delito:
Pena - a correspondente ao delito consumado, diminuída de um quarto até a metade.
§ lo Incorre nas mesmas penas o agente que, com o propósito de praticar atos de terrorismo:
I - recrutar, organizar, transportar ou municiar indivíduos que viajem para país distinto daquele de sua residência
ou nacionalidade; ou
(...)
§ 2o Nas hipóteses do § 1o, quando a conduta não envolver treinamento ou viagem para país distinto daquele de
sua residência ou nacionalidade, a pena será a correspondente ao delito consumado, diminuída de metade a dois
terços.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 276
Conforme apurou-se na análise das conversas do grupo do
aplicativo Telegram, intitulado “Defensores da Sharia” (https://web.telegram.org/#/im?
p=g117798203)132, LEONID, por meio do usuário ABU KHALLED e também da conta
pertencente a Valdir Pereira (usuário Mahmoud Mahmoud)133, recrutou os demais
membros do grupo para que viajassem a uma cidade (não revelada), localizada no
interior do Mato Grosso, a fim de que se preparassem física, intelectual, espiritual e
emocionalmente para futura migração à região de dominação do Estado Islâmico, com
união física ao grupo terrorista (hijra).

O grupo do Telegram era formado pelos seguintes membros:


Denunciado Perfil utilizado
ALISSON LUAN DE OLIVEIRA ALISSON MUSSAB
HORTENCIO YOSHITAKE TEO YOSHI
ISRAEL PEDRA MESQUITA ISRAEL MESQUITA
ABU KHALLED e
LEONID EL KADRE DE MELO
MAHMOUD MAHMOUD
LEVI RIBEIRO FERNANDES DE MUHAMMAD HURAIRA e
JESUS OFF CNECTION
M.B.F.134
e ABU KHAWLA BINT
M.B.S.135
AZWAR
OZIRIS MORIS LUNDI DOS SANTOS
ABU ALI
AZEVEDO
VALDIR PEREIRA DA ROCHA MAHMOUD MAHMOUD

Em que pese a convocação inicial ter se dado em 17/02/2016, ou


seja, antes da vigência da Lei n.º 13.260/2016, os diálogos relativos ao recrutamento
continuaram – inclusive com teor mais agressivo – até a data de 21/07/2016, ocasião
em que a primeira fase ostensiva da Operação Hashtag foi deflagrada, culminando na
132- Relatório Parcial de Análise 53 DAT/DIP/DPF.
133- Indivíduo não denunciado no presente momento, mas ainda sob investigação.
134- Menor envolvido na célula terrorista, com processo instaurado pelo Juizado da Infância e Juventude de
Caldas Novas/GO, sob nº 2016.0270.3196, iniciado por meio da representação criminal n.º 5035197-
69.2016.4.04.7000; corrompido pelo denunciado LEONID, conforme se abordará no item 3 da presente inicial.
135- Menor corrompido pelo denunciado LEONID, conforme se abordará no item 3 da presente inicial.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 277
prisão de quase a totalidade dos membros do grupo. Mesmo nos períodos de ausência
de LEONID do aplicativo, seus planos eram retomados com frequência pelos demais
membros, que aguardavam suas orientações.

Ademais, além de os diálogos continuarem, a convocação inicial


permaneceu disponível para visualização de todos os usuários do grupo. Em outras
palavras, qualquer um dos participantes poderia a qualquer momento acessar as
mensagens antigas do histórico de conversas.

Dessa forma, a retomada dos planos em período de vigência da Lei


Antiterrorismo, bem como a disponibilidade da primeira convocação por meio de
acesso ao histórico de mensagens, torna o fato típico pelo menos desde 17/03/2016 136.

Assim, em 17/02/2016, LEONID enviou a seguinte mensagem aos


demais membros do grupo:

136- Termo inicial da vigência da Lei Antiterrorismo.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 278
Logo em sua primeira publicação, como se vê, LEONID recrutou
os “irmãos” para que montassem um “grupo real e concreto com bay'at ao Amir Al
Mumineen”. Na oportunidade, deixou claro que se a intenção do grupo do Telegram
fosse somente conversar sobre o assunto e ficar postando fotos de decapitações,
sem realizar isso com as próprias mãos, era para avisá-lo, porque ele sairia do
grupo.

Ou seja, LEONID de forma explícita, convocou os demais

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 279
membros – inclusive menores de idade 137 - a que deixassem a fase dos “encontros
virtuais” para iniciarem a reunião presencial. Orientou-os a economizar dinheiro para,
assim que possível, viajarem para a cidade que indicaria. Referiu que a “www jihad”,
(jihad somente pelo meio virtual), era importante, mas afirmou que “lutar com as
mãos” tem mais valor.

Ainda, continuou referindo que já esteve no interior “ajeitando as


coisas”, e que quem já tivesse condições de comprar as passagens já podia ir. Narrou
que pretendia voltar para o interior em breve, caso alguém já pudesse ir junto.
Orientou que seria necessário cerca de mil reais, por pessoa, para passagens e
alimentação. Ainda, orientou que todos lessem o fatwa138 que havia postado no grupo
do Facebook, que tratava sobre saques e espólio139. Veja-se:

137- Fato que será abordado no item 3 da presente inicial, ante a caracterização do crime de corrupção de
menores (art. 244-B, ECA).
138- Fatwa: um pronunciamento legal no Islã, emitido por um especialista em lei religiosa, sobre um assunto
específico.
139- Na Informação 03/2016 consta a íntegra de tal texto (fatwa), que foi retirado da revista INSPIRE,
pertencente ao grupo terrorista Al Qaeda. Em resumo, o texto justifica a “expropriação da riqueza dos Incrédulos
em Dar al-Harb”, apresentando fundamentação religiosa para o cometimento de crimes.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 280
Em continuidade, determinou que os “irmãos” vendessem os bens
materiais que possuíssem, a fim de utilizar os valores arrecadados na viagem. Para
convencê-los apresentou fundamentos religiosos, afirmando que seriam
recompensados. Utilizou-se, portanto, da religião, para, por meio de sua leitura
equivocada, persuadir os demais a aderirem a seus planos de terror. Note-se:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 281
No mesmo dia, LEONID mencionou que “ninguém vai dar crédito
pra nós enquanto o projeto estiver no papel”, mais uma vez incentivando os demais
membros a realizarem a viagem a Mato Grosso o quanto antes. Aduziu, ainda, que
quando se encontrassem deveriam ter dinheiro, bem como treinar, pois deviam fazer a
migração para a região de dominação do Estado Islâmicos “já treinados”, afirmando:
“não podemos migrar para ser um peso para nossos irmãos”. Veja-se:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 282
Ou seja, a ideia de LEONID era a reunião física do grupo para
treinamento e posterior integração aos “combatentes” do grupo extremista. O
denunciado deixou isso explícito em diversas passagens do diálogo, como se
demonstrará.

Na continuidade, quando o menor M.B.F. colocou o lugar do


encontro em questionamento, LEONID rapidamente demonstrou convicção sobre o
local que escolheu, afirmando ser a melhor opção. Elencou como características
essenciais para o lugar de encontro do grupo: a) localizar-se em um estado inóspito,
em regiões de serra ou mata densa; b) fazer fronteira com a Bolívia, Paraguai ou
Venezuela, devido à necessidade de compra de armas; c) ter algum membro que
conheça bem a região; d) ser possível adquirir os “materiais necessários”.

Com isso, afirmou já ter tudo planejado e estar apenas esperando os


“irmãos”. Mais uma vez, reforçou a necessidade de dinheiro e o dever de que todos
lessem o fatwa sobre saques e espólios. Observe-se:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 283
Ainda na mesma conversação, quando o denunciado HORTÊNCIO
(por meio do usuário TEO YOSHI) sugeriu que o grupo esperasse os Jogos Olímpicos
transcorrerem, a fim de não chamar a atenção dos órgãos de inteligência estatal,
LEONID convenceu o codenunciado de que a Olimpíada seria um bom momento.
LEONID afirmou que os órgãos de inteligência se concentrariam na região sudeste e
que isso os beneficiaria.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 284
Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010
Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 285
Na sequência, continuou, afirmando que “a questão é simples,
formaremos um grupo com baya140 ao Amir Al Muminin, vamos treinar de todas as
formas e arrecadar dinheiro para a jihad, e vamos migrando, sempre deixando alguns
para treinarem outros. Dessa forma sempre estaremos enviando mujahidim para a
khillafah”.

Nessa passagem, novamente revelou seu plano de treinamento


para posterior adesão presencial ao grupo extremista, desnudando, ainda, a
intenção de tornar esse processo contínuo, com a “formação” e envio de cada vez
mais combatentes.

140- Bay'at.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 286
Posteriormente, quando confrontado pelo menor M.F.S., que
sugeriu primeiro um encontro para a formação de uma shura141, LEONID se mostrou
visivelmente incomodado, referindo já ter o lugar, conhecer a região, bem como onde
adquirir armas. Finalizou dizendo que: “só temos dois destinos, vitória ou martírio”.

Ainda no mesmo diálogo, prosseguiu especificando os planos


futuros, explicitando a estrutura que almeja para o grupo. Referiu que se dividirão em
setores, ressaltando que haverá um setor especificamente responsável por fazer

141- Nesse contexto tem a conotação de formar um Conselho, fazer uma reunião de conhecedores.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 287
contato com o Dawlat (Estado Islâmico) e como justificativa disse: “porque é de lá
que virá nossa principal orientação (...)”. Com isso, tornou inarredável o
propósito de atuação terrorista, com menção expressa ao Dawlat.

Ainda no mesmo contexto, novamente o menor M.F.S. sustentou


achar mais interessante primeiro um encontro presencial para que fizessem o
planejamento acerca da “intenção” dos “irmãos”. LEONID, nessa oportunidade,
mostrou-se bastante contrariado.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 288
Na ocasião, revelou que estava evitando tratar do assunto pela
internet (por saber da ilicitude de sua conduta), e afirmou que já expôs tudo, “tão claro
como o dia”. Mais uma vez afirmou que “a questão é simples”, e sintetizou os planos
da seguinte forma: “vamos formar um grupo, treinar, comprar armas, saquear e
espoliar, investir em recrutamento e treinamento (…).” Note-se:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 289
Ou seja, além dos atos de terror, LEONID também visava a
realização de crimes contra o patrimônio, a fim de angariar recursos para
concretizar os planos expostos.

Nesse sentido, há vários trechos de diálogos do grupo 142, nos quais


LEONID busca, novamente através da leitura distorcida da religião, justificar a
licitude de saques e outros tipos de crimes para a obtenção de recursos financeiros.
Exemplificativamente, diálogo de 17/02/2016, no qual LEONID tentou persuadir os
demais membros referindo que devem pensar como muçulmanos, e não como cidadãos
brasileiros. Veja-se:

142- Inclusive com a cogitação de união ao PCC (Primeiro Comando da Capital), maior organização criminosa
do Brasil, para fins de alcançar recursos.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 290
Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010
Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 291
Em diálogo de 19/02/2017, LEONID novamente reforçou a ideia de
realização de saques, bem como expôs mais uma vez seus planos, com o desejo de
manter contato direto com os membros do Estado Islâmico no Oriente. Na ocasião, o
denunciado ISRAEL pediu para que LEONID explicasse como se daria a atuação.
LEONID, então, referiu que seria tudo conforme o Dawlat determinasse: ou
migrariam, ou atuariam primeiramente no próprio Ocidente.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 292
Em várias oportunidades após a promulgação da Lei Antiterrorismo
os demais usuários retomaram os planos de LEONID. Exemplificativamente, o
denunciado LEVI (por meio do usuário MUHAMMAD HURAIRA), quando, em
27/03/2016 questionou se os “irmãos” mantinham o plano de reunião e treinamento,
obtendo respostas afirmativas:

A título de exemplo, ainda, em 14/05/2016 o denunciado LEVI


(agora por meio do usuário OFF CONECTION) mais uma vez retomou os planos de
LEONID, afirmando que está fazendo sua parte:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 293
Em 04/07/2016, LEVI (por meio do usuário OFF CONECTION)
questionou aos demais “irmãos” em qual cidade “o projeto” se iniciaria, novamente
afirmando a proximidade de sua viagem. Obteve a seguinte resposta: “O irmão Abu
Kalled (LEONID) não revelou a cidade ainda, só o estado. Quem for ele fala
particular”. Ou seja, o “projeto” era assunto contínuo nas discussões do grupo, e sua
autoria era bem esclarecida: LEONID.

Abaixo, o trecho mencionado:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 294
Em 20/06/2016 LEONID voltou a se comunicar com o grupo, por
meio do perfil de VALDIR, qual seja, Mahmoud Mahmoud.143 Na oportunidade,
relatou como estava o começo da execução dos planos, e mais uma vez recrutou os
demais membros, afirmando que apenas os “corações de leões” teriam coragem para

143- No próprio diálogo ficou evidenciado que LEONID se utilizava do aplicativo de Valdir, pois referiu “ Eu e o
irmão Mahmoud”.
Também, em diálogo do dia 12/07/2016, LEVI faz uma pergunta e ALISSON o orienta a falar com o “irmão”
Abu Khalled “através do akhi Mahmoud”.
Para sanar qualquer possibilidade de discussão, há, ainda, áudio enviado em 17/07/2016, no qual LEONID
expressamente refere que está “sem PC” (computador) e está utilizando o celular do “irmão Mahmoud”.
Aliás, já era de conhecimento de todos que LEONID e Valdir estariam juntos “no interior” já iniciando
treinamento.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 295
tanto. Veja-se:

Em 05/07/2016, LEONID, novamente por meio do perfil de


VALDIR, publicou mensagem com teor altamente persuasivo, afastando todas as

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 296
“desculpas” que os demais membros poderiam apresentar para a não realização da
viagem. Note-se:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 297
Poucos dias depois, em 10/07/2016, LEONID fez nova postagem,
em crítica àqueles que se limitam à jihad virtual, conclamando mais uma vez os
membros do grupo à união presencial para a guerra:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 298
Por fim, em 17/07/2016, poucos dias antes da deflagração da 1ª fase
ostensiva da Operação Hashtag, LEONID fez a conclamação final. Exigiu uma
confirmação de autenticidade e veracidade dos membros do grupo, afirmando que ele
e VALDIR já estavam confirmados, frente a frente.

Na oportunidade, alertou que o membro que não comparecesse


presencialmente em 30 dias seria excluído de todas as redes de contato do grupo.
Enviou algumas mensagens de voz, com orientações, considerando-se as respostas dos
demais membros (exemplificativamente, LEVI: “farei isso hoje insh allah'taAla”).
Após a convocação final, LEONID recebeu a confirmação de alguns membros, o que
aponta a seriedade dos fatos e a imprescindibilidade da atuação policial com a prisão
temporária dos envolvidos.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 299
Dessa forma, inquestionável o recrutamento contínuo e insistente
de LEONID em relação aos demais membros do grupo do Telegram, com o propósito
de praticar atos de terror em prol e sob orientação do Estado Islâmico. Demonstrada,
portanto, a autoria e materialidade do delito ora denunciado.

2.2. Convocação à Jihad144 via e-mail

Antes mesmo da formação do grupo do Telegram supra examinado,


144- Jihad: embora tenha outros significados, na esfera dos grupos extremistas, trata-se de luta pela imposição
do islamismo em sua faceta radical, divulgada pelo Estado Islâmico.
Nas palavras do denunciado LEONID: “jihad significa combate com armas” - diálogo de 27/02/2016 do
aplicativo Telegram, grupo “Defensores da Sharia”. - evento 202.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 300
em 10/02/2016 LEONID já havia enviado um e-mail de convocação à jihad a parte dos
denunciados. Para tanto, utilizou-se de sua conta abu.khalled.kadri@gmail.com.145

Tal fato já foi brevemente abordado no item 1.5 da presente inicial;


todavia, naquela ocasião o intuito era apenas corroborar a demonstração da promoção
do grupo terrorista pelos demais denunciados (art. 3º da Lei n.º 13.260/16). Isso, pois
no próprio e-mail LEONID referiu que os destinatários foram escolhidos em razão de
suas manifestações, o que elucida a conduta de promoção pública do Estado Islâmico
pelos demais denunciados.

Nesse momento, diferentemente, o e-mail é prova de dolo do


denunciado LEONID para o tipo penal ora em comento – aquele previsto no art. 5º,
§1º, I, da Lei Antiterrorismo.

Isso, pois no examinado documento virtual, LEONID conclamou


parte dos denunciados à formação de uma célula para a guerra contra aqueles
considerados infiéis, seja no exterior ou no Brasil. Note-se a íntegra do documento
(grifos):

Em nome de Allah. O Misericordioso, o Misericordiador.

Que a Paz e as Bençãos de Allah (S.w.A) estejam com o Seu Mensageiro e


os companheiros dele, assim como os seguidores do Alcorão e da Sunnah 146.

Eu testemunho de que não há mais nada alem de Allah, que deve ser adorado
e obedecido e que Muhammad (s.a.a.s), seu Servo e Mensageiro.

Caros irmãos, vocês que estão a receber este e-mail foram escolhidos por

145- E-mail identificado por meio de quebra de sigilo de dados judicialmente autorizada nos autos n.º
502359581.2016.4.04.7000/PR.
Salienta-se que o e-mail identificado foi direcionado à conta “perseguidos01@hotmail.com”, possivelmente
pertencente ao angolano identificado apenas por SAÍD JOELSON ABDU-SALVADOR. Todavia, com as
investigações ficou claro que o documento foi enviado por LEONID também a outras pessoas, o que se
demonstrará.
146- Sunnah: a segunda fonte da lei islâmica, após o Alcorão.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 301
seus posicionamentos e opiniões, seja de forma presencial, uns com os
outros, ou pela internet, combatendo com palavras e evidências aqueles
que insistem em transformar o Islam em uma religião secular,
desfazendo-se do nosso Din147. Portanto, aquele que receber este e não
concordar por medo, receio, incerteza e etc, deverá mantê-lo em
inquestionável segredo.

É chegada a hora e o advento da Khilafah, por meio do


Dawlat Al Ialamyya148 trouxe à tona e evidenciou a divisão de nossa
Ummah149, distinguindo visivelmente os crentes daqueles que abrigam a
enfermidade da hipocrisia no coração (uns mais outros menos).

É nosso dever lutar no caminho de Allah e seguir o caminho e a metodologia


do Profeta (s.a.a.s) e dos Sahabas. Encarar o Islam como ele e deixar com
que nos molde e lapide, não o contrário, como aqueles que tem a doença no
coração. Somos todos jovens e capazes (inshallah) e a obrigação nos recai,
mesmo sabendo que a grande maioria de nós (ou todos) não possuem
recursos. Mas Allah enriquece com Sua Graça a quem lhe apraz!

Sei que todos os irmãos tem um nível que vai de médio a alto do nosso Din,
então não precisarei de muitos argumentos para convencê-los de que
precisamos fazer algo. E juntos somos mais fortes, e invencíveis se
formos três e Allah o quarto, ou cinco e Allah o sexto...

Sabemos que as fronteiras do Kalifado estão fechadas e


depois dos acontecimentos em Paris ficou ainda mais difícil
conseguirmos chegar até lá. Alem do que, provavelmente já
existem dossiês com os nossos nomes na Polícia Federal e
embaixadas, feitos por nossos próprios irmãos nas Mesquitas
e Sociedades Beneficentes, desgostosos com nossas atitudes
anti-bid'dah.

Wallahi! eu queria estar a defender o Dar Al Islam neste momento, em


meu benefício próprio, visando cumprir minha obrigação e inshallah
desfrutar das recompensas. Estou com meu passaporte na mão, e o que
ouço é que está tudo fechado.

Minha ideia e proposta aos irmãos é que enquanto não se

147- Din: as obrigações da religião, em resposta à lei de Maomé; a religião e o estilo de vida do Islã. Fonte:
<http://missoeseadoracao.net/2010/03/islamismo-dicionario.html>. Acesso em 25 ago 2016.
148- Estado Islâmico, em árabe.
149- Ummah: “é um termo que no islão se refere à comunidade constituída por todos os muçulmanos do mundo,
unida pela crença em Alá, no profeta Maomé, nos profetas que o antecederam, nos anjos, na chegada do dia do
Juízo Final e na predestinação divina”. Fonte: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Umma>. Acesso em 25 ago 2016.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 302
abram as portas para nós, que formemos um grupo aqui
mesmo no Dar Al Harb150 com as seguintes intenções:

1- Nos preparar física, intelectual e espiritualmente para o combate

Trocaremos conhecimentos entre nós, assim o mais versado no


conhecimento passará seu saber aos demais, seja sobre o Din ou Língua
Árabe, alinharemos nossas intenções em empreender a Jihad
fi-sabilillah151, treinaremos artes marciais e manuseio de
armas de pequeno e médio porte, assim como artilharia
pesada. Formando assim combatentes preparados, o que
facilitará e economizará tempo e gastos para o Dawlat, pois
já chegaremos com uma boa formação.

2- Levantar fundos para o financiamento de envio de recursos (em


dinheiro) e reforços (em pessoas) para o Dawlat.

3- Não sabemos o que pode acontecer aqui no Brasil, que hoje ainda está
"Neutro" em relação ao Dawlat, amanhã ou depois podem se aliar
contra e então estaremos preparados, inshallah. Além do que, há muitos
rumores sobre guerra civil, golpe militar e etc, se estivermos juntos e
isso acontecer poderemos tomar proveito da situação em nosso
benefício.

Como tudo se iniciará?

a) A primeira coisa que devemos fazer é encontrar uma forma segura de


comunicação online. Eu sugiro baixarmos algum jogo de RPG ou MMO
com chat interno, tipo Shaiya, etc. Onde nos reuniremos virtualmente,
de início.

b) O objetivo é irmos para um sítio (pequena propriedade) que dá


acesso a uma serra com mata densa, na fronteira com a Bolívia (já tenho
o lugar em vista), onde teremos suporte para os treinamentos e compra
de equipamentos no país vizinho... Conheço as estradas e onde podemos
conseguir o que desejamos...

c) Tudo depende de, falando diretamente, dinheiro. De início cada um vai


disponibilizar o pouquinho que tem, em seguida conseguiremos
dinheiro através do saque, assim como foi permitido pelo Rassulullah

150- Dar Al Harb: terra governada pelas leis dos “infiéis” e não mantida pelas forças de segurança do Islam.
Mais em: <http://www.khilafah.com/clarifying-the-meaning-of-dar-al-kufr-a-dar-al-islam/>. Acesso em 25 ago
2016.
151- Jihad: luta pela imposição do Islamismo.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 303
(s.a.a.s) e praticado por muitos dos sahabas152 no Dar Al Harb.

O Profeta (Sallall Alaihi Wassalam) disse: " Foi-me dado cinco coisas que
não foram dadas para qualquer outra pessoa, antes de mim. 1. Deus me fez
vitorioso por temor, (pela sua assustadora meus inimigos) para uma distância
de um mês de viagem. 2. A terra tem sido feito para mim (e para os meus
seguidores) de um lugar para rezar e uma coisa para executar tayammum 153,
portanto qualquer um dos meus seguidores pode rezar onde quer que o
tempo de uma oração é devido. 3. O SAQUE FOI FEITO HALAL (legítimo)
para mim ainda não era lícito para mais alguém antes de mim. 4. Eu tenho
sido dado o direito de intercessão (no dia da ressurreição). 5. Cada profeta
costumava ser enviado para a sua nação, mas eu ter sido enviado para uma
humanidade."

8:Â 1. Perguntar-te-ei sobre os esquálidos. Dize: Os esquálidos pertencem a


Allah e ao Mensageiro. Temei, pois, a Allah, e reconciliai entre vós;
obedecei a Allah e ao Seu Mensageiro, se sois crentes.

...O Profeta acrescentou: "Os despojos de guerra não foram tornados lícitos
para os nossos antepassados; Depois, Deus os tornou lícitos para nós, face à
nossa fraqueza ou à nossa carência de meios" (Muttafac Alaih).

Bom, há muitas evidências de que não ilícito e é um meio legal de


financiar a causa de Allah, desde que seja essa nossa intenção. E Allah é
bem conhecedor das intenções. Visaremos alvos mais legítimos possíveis,
como instituições financeiras e empresas financiadoras dos nossos
inimigos, assim como organizações criminosas.

d) devemos seguir com extrema cautela e sigilo, assim o


melhor é iniciar com poucos, sendo que só adicionaremos um
novo membro com o consentimento de todos.

e) Constituiremos um Amir e os demais primeiros serão membros da shura

f) Com o tempo, dividiremos funções (financeiro, logístico, etc)

g) Financiaremos aqueles que combatem a Bidah154 em suas comunidades e


daremos apoio material, para que se tornem fortes e saudáveis.

h) cada membro terá uma parte (decidida pelo Amir/Shura) estabelecida para

152- Sahabas: companheiros do profeta Maomé (Muhammad). Fonte: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Sahaba>.


Acesso em 25 ago 2016.
153- Tayammum: ritual de purificação que o muçulmano faz antes da reza, nesse caso, ablução seca. Fonte:
<https://pt.wikipedia.org/wiki/Abdesto>. Acesso em 25 ago 2016.
154- Bidah: inovação em matéria religiosa. Fonte: <https://en.wikipedia.org/wiki/Bid%E2%80%98ah#cite_note-
jacb1-1>. Acesso em 25 ago 2016.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 304
sustento de sua família, já que assim como eu sei que há irmãos casados e
com filhos e quem não tem possa ter meios para tal.

INSHALLAH!

Claro que ao nos reunirmos as coisas fluirão e tomarão corpo


para além ou aquém do planejado e, surgindo a
oportunidade, iremos todos para o Kalifado ou para Dar Al
Harb mais próximo da Khilafah, Allahu Alam.

Assim que nos reunirmos, ao menos virtualmente poderei responder às


perguntas e detalhar melhor, assim como informar a localização exata
do local da base 1. Inshallah

Bom irmãos, basicamente é isso. Preciso lembrar de limpar esse e-


mail?

Quem estiver dentro responda "Mashallah", quem estiver


fora responda "subhanallah" e esqueça que leu isso.

Olha irmãos tudo tem um começo (só Allah que não tem início nem fim).
Criminosos formam facções com finalidades imorais e riem na cara da
polícia, porque nós, que temos uma boa intenção e inteligência,
alhandulillah, não podemos fazer melhor? Será que o bandido tem
atitude e o muçulmano caga de medo?

Sou revertido a Dez anos, mas não tenho conhecimento bastante, dependo de
vocês, sei que entre aqueles que enviarei este e-mail tem muçulmanos
capazes, com conhecimento suficiente, Allahu Alam.

Pensem e respondam.

Não conversem com ninguém a respeito disso, mesmo que a pessoa


inspire confiança, limitemos a nos comunicar entre os primeiros, por
enquanto.

BarakaAllahuFik!

O teor da mensagem eletrônica mais uma vez desnuda o objetivo de


LEONID de recrutamento para formação de célula da organização terrorista Estado
Islâmico, com preparação física, intelectual e espiritual.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 305
Em resumo, os planos traçados eram aqueles mesmos expostos no
grupo “Defensores da Sharia” do Telegram, acima examinados, quais sejam:
primeiramente, reunião virtual por meio de ferramenta online que impossibilitasse a
interceptação das comunicações pelos órgãos de segurança estatais; em seguida,
encontro presencial em um sítio na fronteira do Brasil com a Bolívia (local já definido
por LEONID), para preparação, treinamento e aquisição de “equipamentos”
(armamento) no País vizinho; por fim, migração (hijra) para a região de dominação do
Estado Islâmico, objetivando integração presencial no grupo extremista.

No e-mail, novamente LEONID sustenta que os gastos com


deslocamento, hospedagem, alimentação, compra de armamento e inclusive
manutenção das famílias dos membros da célula seriam custeados essencialmente por
quantias arrecadadas mediante saques. Os alvos principais de tais saques, conforme
referido no e-mail, seriam instituições financeiras e empresas financiadoras “dos
inimigos”, assim como organizações criminosas.

O documento, em mais de um fragmento, salienta o caráter sigiloso


da conclamação. Define, nesse sentido, que um novo membro só será admitido com o
consenso do grupo, para maior segurança e não vazamento das informações. Lembra a
necessidade de exclusão do documento após a leitura, e para aqueles que não quiserem
aderir à célula, determina que “esqueçam o que leram”. No fim, ainda orienta que os
destinatários não comentem com ninguém acerca dos planos, mesmo que a pessoa
inspire confiança.

Ou seja, a preocupação com a manutenção de sigilo na atuação


evidencia o pleno conhecimento do caráter ilícito da conduta de LEONID, bem como a
vontade livre e consciente à prática delituosa.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 306
Assim, além de demonstrar a promoção da organização
terrorista pelos demais denunciados (art. 3º da Lei n.º 13.260/16), o e-mail em
apreciação evidencia de forma inquestionável o dolo de recrutamento com o
propósito de praticar atos de terrorismo, pelo denunciado LEONID.

Salienta-se que embora o e-mail date de período anterior à vigência


da Lei imputada, é aqui mencionado com a finalidade de ratificar a intenção da prática
do crime previsto no art. 5º, §1º, I, da Lei pelo denunciado. Em outras palavras, não se
está imputando o envio do e-mail como um fato típico, mas sim, utilizando-o como um
elemento a mais à demonstração do fato típico acima descrito e bem demonstrado
pelos elementos angariados no grupo do Telegram “Defensores da Sharia” (item 2.1.).

3. DA CORRUPÇÃO DE MENORES (ART. 244-B, §§ 1º e 2º, LEI


N.º 8.069/90)

De 17 de fevereiro a 21 de julho de 2016, os denunciados


ALISSON LUAN DE OLIVEIRA, LEONID EL KADRE DE MELO, OZIRIS
MORIS LUNDI DOS SANTOS AZEVEDO, ISRAEL PEDRA MESQUITA,
LEVI RIBEIRO FERNANDES DE JESUS e HORTÊNCIO YOSHITAKE,
corromperam ou facilitaram a corrupção de menores de 18 (dezoito anos), induzindo-
os a praticar infrações penais, quais sejam, as previstas nos arts. 2º e 3º, da Lei n.º
13.260/2016, bem como crimes contra o patrimônio.

Para isso, utilizaram-se de meio eletrônico, consistente


essencialmente no aplicativo Telegram – grupo “Defensores da Sharia”. Salienta-se
que dentre as infrações induzidas constam tipos penais previstos no rol do art. 1º da

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 307
Lei n.º 8.072/1990, o que agrava a pena.

A atuação dos denunciados se deu, em síntese, por meio do


convencimento, no espaço virtual do grupo mencionado, do envolvimento dos
menores M.B.S. e M.B.F., na promoção do grupo terrorista Estado Islâmico e no
engajamento no planejamento de outros crimes.

Nesse sentido, além de instigarem a promoção da organização


terrorista - o que caracteriza o delito previsto no art. 3º da Lei Antiterrorismo –
também os corromperam induzindo-os a praticar atos terroristas (art. 2º da referida lei)
e crimes contra o patrimônio (cometimento de saques e espólios).

Assim, em 16/02/2016, o denunciado ALISSON criou o grupo


“Defensores da Sharia” no aplicativo Telegram, adicionando na data da criação os dois

menores (M.B.S. e M.B.F). Esses atuavam pelos usuários e “ABU KHAWLA

BINT AZWAR” (o menor M.B.S utilizava dos perfis) e .

Conforme amplamente demonstrado nos itens 1.3 e 2 da presente


inicial, o grupo em questão foi criado com o claro objetivo de discutir planos para
atuação em prol da organização terrorista Estado Islâmico.

Logo no dia 17/02/2016 o denunciado LEONID, por meio do


usuário “ABU KHALLED”, tornou manifesta a intenção da criação do grupo: manter
contato para planejar ações concretas, evoluindo da ação virtual para a ação real.
Assim, convocou todos os membros para reunião presencial, com juramento ao líder
do grupo terrorista. O menor M.B.S. foi o primeiro a responder afirmativamente. Note-
se:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 308
Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010
Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 309
Ao longo das 150 páginas de conversação (íntegra no evento 202,
ANEXO3), são discutidos o modo e o local de encontro pra o treinamento convocado.
Ainda, são trocadas imagens, vídeos de execuções do Estado Islâmico e livros sobre
Jihad. Conversa-se sobre a compra e o uso de armamentos.

Em outras palavras, o tema terrorismo (e a intenção de praticá-lo) é


tratado abertamente no grupo. A prática de atos violentos é tratada de forma
banalizada. Cogita-se, inclusive, ligação com o Primeiro Comando da Capital (PCC),
como se demonstrou no item 1.9.5 (referente ao denunciado LEVI).

Tudo isso sob os olhares de dois menores de idade, vulneráveis e


com caráter em formação.

Salienta-se que os denunciados utilizavam-se, inclusive, de leitura


distorcida do Islã, para convencerem os menores acerca do dever de praticar crimes.
LEONID, em mais de uma oportunidade, determinou a leitura do já mencionado fatwa
publicado por ele no Facebook, em 03/02/2016, no grupo “Defensores da Sharia”, e
depois novamente enviado para o grupo do Telegram de mesmo nome.

Tal texto foi retirado da revista “Inspire”, pertencente ao grupo


terrorista Al Qaeda. Por tratar-se de texto longo, não se colaciona aqui, fazendo-se
remissão à Informação n.º 03/2016, que contém o artigo na íntegra. Mas, em resumo, o
texto justifica a “expropriação da riqueza dos Incrédulos em Dar al-Harb”155,
apresentando fundamentação religiosa para o cometimento de crimes contra o
patrimônio – os saques e espólios mencionados entre os denunciados.

155- Tradução Livre: Terra de Guerra

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 310
Inclusive, na discussão, em 17/02/2016, LEONID orienta que os
membros do grupo – também os menores de idade – pensem como muçulmanos, e não
como cidadãos brasileiros. Ou seja, busca desviar a ideia de que devem seguir as leis
brasileiras, para que se sintam livres à prática de ilícitos. Note-se:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 311
Nesse mesmo dia há longo trecho de conversação em que o menor
M.B.F. mostra-se indeciso e inseguro com os planos de crimes planejados no grupo
virtual. Nessa ocasião, LEONID age insistentemente e até de forma agressiva para
convencer o menor a fazer parte das ações em planejamento. Os demais membros
apresentam palavras de apoio a LEONID, também servindo de estímulo aos menores
do grupo.

Ante a importância de tais diálogos, colacionam-se abaixo:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 312
Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010
Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 313
Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010
Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 314
Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010
Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 315
Como se vê, LEONID, apoiado pelos demais membros, é firme e
até violento com o menor M.B.F., para que esse deixe de “postergar” a atuação em
favor do grupo.

Na sequência, refere que o que ele propôs é “legal perante a


Sharia”, e que “na idade de vocês eu já estaria pegando o ônibus”. Com esses
diálogos, mais uma vez LEONID reforça a tentativa de caracterização de licitude das
condutas a fim de convencer os menores, bem como mostra ter conhecimento da pouca
idade dos envolvidos. Senão:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 316
Após resposta do menor, que explica suas razões para que haja mais
debates antes da ação, LEONID expõe M.B.F. perante os demais. Note-se:

Por fim, LEONID envia um livro para que o menor leia, instruindo-
o mais uma vez:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 317
Dos diálogos acima fica evidente a prática do delito vitimando os
menores de idade. Os denunciados não apenas os estimulavam, como usavam
argumentos, indicações de livros e até justificativas religiosas para convencer os
menores.

Importa salientar que em momento algum qualquer dos

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 318
membros do grupo criticou, buscou impedir ou evitar a corrupção dos menores.
Pelo contrário: todos os membros estimulavam e apoiavam o discurso de ódio e
violência mantido no espaço virtual. Dessa forma, mesmo aqueles que não
estimularam diretamente os menores, o fizeram pelo apoio e fomento dado aos
atos dos demais membros.

Além disso, a concordância de um adulto, por um menor de


idade, por si só já é elemento a corroborar a sua decisão de adesão aos atos
criminosos planejados. Da mesma forma, o número de membros no grupo
também se mostra como um elemento de convencimento, já que “se todos
participam, por que eu também não deveria?”. Não se pode esquecer que se
tratam de indivíduos em formação, com vulnerabilidade reconhecida pela
própria lei.

Ou seja, essas vítimas são indivíduos que merecem cuidado e


atenção redobradas por parte do Estado, ainda mais considerando-se o nível de
crueldade e violência nos atos planejados, estimulados e induzidos pelo grupo em
comento.

Por fim, vale salientar que além do espaço virtual acima referido
(grupo do Telegram), houve também a indução dos menores à prática de crimes por
meio de ferramentas de conversação privadas do Facebook. É o que mostram as
Informações n. 08 e 24/2016, abaixo:

CONVERSA ENTRE ALISSON LUAN DE OLIVEIRA e M.B.F


(100004923795211)

Em 22 MAI 2016 (página 123), ALISSON informa a MATEUS o


desejo de viajar para Brasília para se encontrarem e conversarem sobre “aquela
iniciativa do Brother Khalled”, em referência à mensagem de e-mail que ABU

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 319
KHALLED enviou a diversos usuários do Facebook. MATEUS diz que tem outra
proposta, mas que “deveria ser algo mais pensando e mais detalhadamente
conversado”.

CONVERSA ENTRE LEONID EL KADRE E M.B.F


(100004923795211)

No dia 06 FEV 2016 (pagina 374), ABU KHALLED o usuário do


Facebook M.B.F. sobre casamento, recomendando-o em se casar com uma esposa que
seja pró jihad. Segundo ABU KHALLED, “se vc não encontrar uma que seja pró-
jihad, logo vcs irão se desentender ou então vc desistirá disso” (pág 377). Este diálogo
é mais uma evidência da influência de ABU KHALLED sobre outros usuários do
Facebook.

Nos dias 17 e 18 FEV 2016, ABU KHALLED tenta convencer


M.B.F. a se encontrar com ele (ABU KHALLED) para “dar andamento aos seus
planos”. Neste momento, M.B.F. diz que só poderia ir depois de março/2016, pois tem
algumas coisas para resolver, e oferece um amigo para levar consigo, o qual tem
intenção de jihad, alega que a situação financeira não está boa em Brasília, e que tem
as mesmas intenções de ABU KHALLED, mas precisa de um pouco mais de tempo.
ABU KHALLED oferece emprego onde está, e um lugar pra ficar.

ABU KHALLED aproveita para queixar-se dos amigos, que falam


muito mas não tem coragem, e é retrucado por M.B.F. com a frase: “Ainda acho que
deve se fazer tudo com muita cautela, facilitar o trabalho dos kufr contra nós não
ajudaria, irmão” (pág.392), desta forma solicitando calma para que os infiéis não
atrapalhem suas intenções. Na mesma conversa, M.B.F. dá a entender que está
disposto ao martírio pela causa, na frase, “Não quero sair fi sabilillah sem intenção de
martírio. E não quero me tornar tal sem antes cumprir com essa obrigação” (pág.395).
Então, logo a seguir ABU KHALLED, passa a seguinte mensagem:” Wassalamu
Walleikum. já te aconselhei nisso. migre, lute, espolie e se case, não
necessariamente na mesma ordem.” (pág.395).

No dia 06FEV2016, ABU KHALLED em conversa com M.B.F.,


diz: “eu tirei passaporte e estava pronto para migrar para a khilafa”, “mas no meio do
caminho, antes de sair do brasil aconteceram duas coisas, os ataques a paris e a minha
esposa precisou de dinheiro e eu fiquei sem condições de ir”, e antes de eu voltar para
casa, ela veio na minha casa e disse um monte de coisa para minha esposa, que eu era

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 320
perigoso, terrorista essas coisas, puxando a língua da minha esposa para saber onde eu
estava”, “já estava tudo certo, eu planejava migrar com toda a família, eles ficariam na
Turquia ou no Líbano” e “daí com tanta conversa minha esposa desistiu”,(págs. 414 e
415) estas frases postas por ABU KHALLED, mostram sua real intenção em viajar
para lutar em prol do EI.

Os relatos acima demonstram, mais uma vez, a prática do delito de


corrupção de menores ora denunciado. Esse delito, além de prejudicar
consideravelmente a formação e o caráter dos indivíduos menores de idade, no caso do
menor M.B.S. ainda resultou no oferecimento de representação em face de sua
participação no grupo (representação criminal n.º 5035197-69.2016.4.04.7000, Juizado
da Infância e Juventude de Caldas Novas/GO – processo nº 2016.0270.3196). Ou seja,
os danos causados aos menores são indiscutíveis.

Ante o exposto, bem como em referência aos itens 1 e 2 desta


inicial, devidamente comprovadas autoria e materialidade do delito do art. 244-B, §§1º
e 2º, do Estatuto da Criança e do Adolescente, pelos denunciados ALISSON LUAN
DE OLIVEIRA, LEONID EL KADRE DE MELO, OZIRIS MORIS LUNDI
DOS SANTOS AZEVEDO, ISRAEL PEDRA MESQUITA, LEVI RIBEIRO
FERNANDES DE JESUS e HORTÊNCIO YOSHITAKE.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 321
4. DA ASSOCIAÇÃO CRIMINOSA (ART. 288, CÓDIGO
PENAL)

Desde data incerta, mas no ano de 2015, até 21 de julho de 2016, os


denunciados LEONID, ALISSON, ISRAEL, OZIRIS, LEVI, HORTÊNCIO, LUÍS
GUSTAVO e FERNANDO, associaram-se para o fim específico de cometer crimes.

Consoante demonstraram os itens 1, 2 e 3 da presente inicial, o


grupo ora denunciado possuía forte e inquestionável vínculo associativo, com união de
vontades e desígnios para a prática de diferentes tipos de crimes.

Além dos delitos de promoção de organização terrorista (art. 3º da


Lei n.º 13.260/2016), de atos preparatórios de terrorismo (art. 5º da Lei n.º
13.260/2016) e de corrupção de menores (art. 244-B, da Lei n.º 8.069/1990), acima
denunciados, o grupo idealizava a prática de, pelo menos, mais dois tipos de crimes:
realização de atos de terrorismo (art. 2º da Lei n.º 13.260/2016), crimes resultantes de
preconceito (Lei n. 7.716/89).

No que tange aos delitos da Lei Antiterrorismo e do art. 244-B, do


Estatuto da Criança e do Adolescente, profundamente demonstrados supra. Os itens 1
a 3 da presente inicial analisaram de forma exaustiva e profunda a conduta dos
denunciados, tornando inarredável o elo e a associação entre todos os denunciados,
com ideal comum.

A participação no grupo do Facebook “Defensores as Sharia”,


criado já em 06/11/2015 pelo denunciado OZIRIS, e tendo os codenunciados
ALISSON, LEONID e HORTÊNCIO como administradores, é um dos grandes
elementos probatórios da associação entre os denunciados.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 322
A escolha de tais indivíduos para administrarem o grupo – com
amplo poder de inclusão e exclusão de membros - aliado ao material de conteúdo
extremamente sensível e ilícito circulado no ambiente virtual em questão, afasta
qualquer possibilidade de ausência de elemento subjetivo comum aos denunciados.

Afinal, os membros do grupo sentiam-se à vontade para o


compartilhamento de materiais de cunho extremista, sabendo da ilicitude de tal
conduta. Ou seja, tinham confiança uns nos outros, visando um objetivo comum.

No mesmo sentido, o grupo do Telegram JUNDALLAH, também


se mostra como ferramenta utilizada para a compactuação de planos e troca de
informações e contatos entre os denunciados. Novamente, com conteúdo
profundamente violento, a participação dos indivíduos no grupo aponta a união de
vontades e o propósito firme e deliberado de juntos atuarem para a prática dos crimes
mencionados.

O grupo do Telegram “Defensores da Sharia”, por sua vez, com


membros ainda mais selecionados, criado em fevereiro de 2016, novamente permitiu a
troca de planos, estratégias e o começo da formação de uma estrutura interna ainda
mais organizada (caracterizando verdadeiros atos iniciais para a construção de uma
organização criminosa).

Há, em mais de uma oportunidade, diálogos no sentido de realizar-


se votação para a escolha de um líder (formação de uma shura - Conselho) e a
necessidade de distribuição de cargos e tarefas para a consecução dos planos traçados.
Exemplificativamente, diálogos de 17/02/2016:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 323
Em 11/07/2016, ALISSON reforça a necessidade de uma shura.
Veja-se:

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 324
Além da compactuação de uma divisão interna, nesse espaço
virtual, ainda, muitas orientações para a prática de crimes contra o patrimônio eram
trocadas, inclusive com a justificação religiosa para tanto – de forma evidentemente
distorcida.

Como se referiu em diversas passagens desta inicial, a principal


forma de financiamento dos ideais do grupo seriam saques e espólios. LEONID
compartilhou no grupo do Facebook, e depois no grupo “Defensores da Sharia” no
Telegram, fatwa da revista “Inspire”, da organização terrorista Al Qaeda justificando
os saques e espólios para a realização da Jihad.

A título de exemplo, LEONID, em 17/02/2016:

ALISSON, por sua vez, já possuía em sua residência diversos


números de cartões de créditos e já havia pesquisado sobre como realizar fraudes por
meio da internet, para a obtenção de recursos. Ou seja, havia a intenção clara e bem
compreendida por todos acerca da formação de um grupo para a prática de crimes.
Tanto é que a preocupação com o sigilo das comunicações era frequente entre os

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 325
denunciados.

Além dos grupos acima mencionados, há o e-mail (abordado


exaustivamente no item 2.2 da presente inicial) enviado por LEONID aos demais
denunciados, que demonstra o reconhecimento dos “irmãos” como idealizadores de
um objetivo comum – muito bem esclarecido na mensagem virtual.

Os diálogos nas ferramentas de conversações privadas do Facebook


entre os denunciados, bem como a troca de número de celulares para contato em
aplicativos de conversação criptografada, aliados às amizades virtuais no mais
diferentes sites de relacionamento, demonstram o propósito associativo.

Assim, considerando a extensa e detalhada análise feita de cada


denunciado, bem como com a ampla demonstração dos meios de atuação do grupo em
questão, e por entender estar suficientemente esclarecido o ideal de atuação criminosa
de maneira associada pelos denunciados, bem como a estabilidade e permanência de
tal vínculo associativo, faz-se remissão aos itens anteriores da presente denúncia para
fins de demonstração da formação de associação criminosa pelos denunciados.

Isso, pois ao longo da inicial ficou claro: a) o objetivo comum de


praticar crimes; e b) a intenção de realizar tais crimes de forma associada, por meio de
grupo/célula; e c) a permanência e estabilidade de tal vínculo associativo. Portanto,
devidamente caracterizado o delito de associação criminosa, previsto no art. 288 do
Código Penal, que ora se imputa aos denunciados.

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 326
5. DA IMPUTAÇÃO E DOS REQUERIMENTOS

Pelo exposto, o Ministério Público Federal denuncia:

I) como incursos nas sanções do art. 3º da Lei n.º 13.260/2016:


ALISSON LUAN DE OLIVEIRA, LEONID EL KADRE DE MELO, OZIRIS
MORIS LUNDI DOS SANTOS AZEVEDO, ISRAEL PEDRA MESQUITA,
LEVI RIBEIRO FERNANDES DE JESUS, HORTENCIO YOSHITAKE, LUÍS
GUSTAVO DE OLIVEIRA e FERNANDO PINHEIRO CABRAL;

II) como incurso nas sanções do art. 5º, §1º, I, c/c §2º, da Lei n.º
13.260/2016: LEONID EL KADRE DE MELO;

III) como incursos nas sanções do art. 244-B, §§1º e 2º da Lei


n.º 8.069/1990: ALISSON LUAN DE OLIVEIRA, LEONID EL KADRE DE
MELO, OZIRIS MORIS LUNDI DOS SANTOS AZEVEDO, ISRAEL PEDRA
MESQUITA, LEVI RIBEIRO FERNANDES DE JESUS e HORTENCIO
YOSHITAKE;

IV) como incursos nas sanções do art. 288 do Código Penal:


ALISSON LUAN DE OLIVEIRA, LEONID EL KADRE DE MELO, OZIRIS
MORIS LUNDI DOS SANTOS AZEVEDO, ISRAEL PEDRA MESQUITA,
LEVI RIBEIRO FERNANDES DE JESUS, HORTENCIO YOSHITAKE, LUÍS
GUSTAVO DE OLIVEIRA e FERNANDO PINHEIRO CABRAL;

Requer-se que, recebida a presente denúncia, sejam os denunciados


citados, a fim de serem processados e julgados, nos termos do Código de Processo
Penal.

Outrossim, como diligência probatória, requer seja determinado à

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 327
Autoridade Policial que junte aos autos em data anterior à abertura do prazo para
manifestação da defesa todas as provas apreendidas. Destaca-se que tal medida é
necessária a fim de proporcionar a mais ampla e irrestrita defesa dos denunciados.
Isso, pois podem vir aos autos novas análises de materiais apreendidos, o que, em
sendo cumprido tal requerimento, não caracterizará nova prova, mas tão somente
análise de provas já juntadas aos autos

Rafael Brum Miron


Procurador da República

Documento eletrônico assinado digitalmente. Data/Hora: 15/09/2016 20:53:33


Signatário(a): RAFAEL BRUM MIRON, MEMBRO DO MINISTERIO PUBLICO
FEDERAL

Rua Marechal Deodoro, 933 - Centro, Curitiba - PR, 80060-010


Telefone (41) 3219-8795 | PRPR-gab-rafaelmiron@mpf.mp.br
JDRS 328

Você também pode gostar