Você está na página 1de 13

UNIVERSIDADE WUTIVI

Faculdade de Engenharias, Arquitectura e Planeamento Físico

Curso: Engenharia de Minas


Cadeira: Maquinaria
Ano: 3º
Laboral

TEMA: Princípios de funcionamento de geradores

Discentes:
 Fanita Govi

Docente: Nhambirri

Boane, Marco de 2018


Índice
1. Introdução................................................................................................................................. 1

1.1. Objectivo geral .................................................................................................................. 1

1.2. Objectivos específicos ...................................................................................................... 1

2. Princípios de funcionamento de geradores............................................................................... 2

2.1. Tipos de geradores ............................................................................................................ 2

2.2. Partes principais de um gerador: ....................................................................................... 3

2.3. Principio de Funcionamento ............................................................................................. 4

3. Concluso ................................................................................................................................... 8

Referencias bibliográficas ............................................................................................................... 9

Anexos ........................................................................................................................................... 10

Índice de figuras

Figure 1 ........................................................................................... Error! Bookmark not defined.


Figure 2. Esquema de funcionamento de um gerador elementar (armadura girante) ..................... 4
Figure 3. a e b - Distribuição da Indução Magnética sob um Pólo ................................................. 6
Figure 4 Esquema de funcionamento de um gerador elementar (armadura fixa). .......................... 6
1. Introdução

A presente pesquisa tem como tema os princípios de funcionamento geradores. A corrente sempre
existe enquanto há diferença de potencial entre dois corpos ligados, por um condutor, por exemplo,
mas esta tem pequena duração quando estes corpos são eletrizados pelos métodos vistos em
eletrostática, pois entram rapidamente em equilíbrio.

A forma encontrada para que haja uma diferença de potencial mais duradoura é a criação de
geradores elétricos, que são construídos de modo que haja tensão por um intervalo maior de tempo.

Existem diversos tipos de geradores elétricos, que são caracterizados por seu princípio de
funcionamento, nas quais destacaremos geradores mecanicos.

1.1.Objectivo geral

- Compreender de forma teórica o princípios de funcionamento dos geradores.

1.2.Objectivos específicos

- Conceituar geradores de energia;

- Compreender como ocorre a geração de energia.

1
2. Princípios de funcionamento de geradores
2.1.Tipos de geradores

Existem diversos tipos de geradores de energia, classificados pela forma como produzem a
energia. Que são:

Gerador Luminoso

Um gerador luminoso é aquele que utiliza um semicondutor – ou material semelhante – para captar
a irradiação solar e converter em energia elétrica utilizável em equipamentos comuns. Geralmente,
o material em questão é o silício, que possui um alto valor de mercado, encarecendo a fabricação
deste tipo de gerador.

Gerador Químico

O gerador químico é aquele capaz de converter a energia gerada em reações químicas em energia
elétrica utilizável em aparelhos. Ele armazena os elementos necessários para a reação, que
geralmente são ativados por algum contato externo, como a ligação que completa o ciclo entre os
lados positivo e negativo. Exemplo: pilha, bateria etc.

Gerador Térmico

Geradores térmicos são os tipos de geradores de energia capazes de converter energia diretamente
através do calor, ao invés de converter as consequências do calor em outro tipo de energia. No
caso de muitos geradores mecânicos, a queima de combustível gera calor que transforma um fluido
em vapor, que irá movimentar as turbinas e ativar o gerador. No caso de um gerador térmico, a
ação não passa pelo processo indireto, usando o próprio calor como forma de geração.

Gerador Mecânico

O gerador mecânico é o tipo mais comum, eficiente e variado entre todos os tipos de geradores de
energia do mercado. Eles utilizam energia mecânica para ativar o gerador, e produzir energia
elétrica.

2
A fonte desta energia mecânica pode ser extremamente variada. Pode funcionar através de
combustão, com combustíveis fósseis ou orgânicos, de forças externas, como é o caso do vento ou
da água, ou de fluidos aquecidos, cujo vapor gera o movimento mecânico necessário para a
atividade.

É possível citar como geradores que convertem a energia mecânica em elétrica os seguintes:

-Gerador Síncrono;

- Gerador Assíncrono ou de indução;

- Gerador de Corrente contínua

2.2. Partes principais de um gerador:


Estator: parte fixa do gerador, também chamado de circuito de armadura, esta
Composta por uma carcaça metálica e um enrolamento no qual se induzira uma tensão que
medira o terminal ou terminais. Os enrolamentos do estator de um gerador CA esta conectado
geralmente em conexão estrela.

Rotor: também chamado de circuito de campo, e a parte móvel do gerador, quer dizer, La que
estará girando a velocidade constante, esta composto por uma carcaça metálica e um
enrolamento, no qual se alimentara com CC para criar um campo magnético giratório.

Ventilador: é o responsável de refrigerar o gerador de tal maneira que evite o superaquecer,


esta acoplada no eixo de rotação.

Carcaça: É o invólucro do gerador, sua função principal é evitar o contato com os circuitos
internos (proteção), assim como manter fixo o gerador.

Eixo: fabricado, comumente, em aço forjado com carbono, de uma só peça tratada
termicamente para alcançar uma estrutura homogênea livre de tensão.

3
Sistema de excitação: um sistema de excitação ou um sistema de controle de excitação é uma
combinação de aparatos desenhados para fornecimento e controlar a corrente de campo do
gerador por meio de reguladores automáticos.

2.3.Principio de Funcionamento

A característica principal de um gerador elétrico é transformar energia mecânica em elétrica. Para


facilitar o estudo do princípio de funcionamento, vamos considerar inicialmente uma espira imersa
em um campo magnético produzido por um ímã permanente (Fig.1). O princípio básico de
funcionamento está baseado no movimento relativo entre uma espira e um campo magnético. Os
terminais da espira são conectados a dois anéis, que estão ligados ao circuito externo através de
escovas. Este tipo de gerador é denominado de armadura giratória.

Figure 1. Esquema de funcionamento de um gerador elementar (armadura girante)

Admitamos que a bobina gira com velocidade uniforme no sentido da flecha dentro do campo
magnético "B" também uniforme (Fig.1.). Se "v" é a velocidade linear do condutor em relação ao
campo magnético, segundo a lei da indução (FARADAY), o valor instantâneo da f.e.m. induzida
no condutor em movimento de rotação é determinada por:
4
𝑒 = 𝐵. 𝐼. 𝑣. 𝑠𝑒𝑛(𝐵 𝑣 )

Onde:

e - força eletromotriz (f.e.m.)

B - indução do campo magnético

l - comprimento de cada condutor

v - velocidade linear

Para N espiras teremos:

𝑒 = 𝐵. 𝐼. 𝑣. 𝑠𝑒𝑛(𝐵 𝑣 ). 𝑁

A variação da f.e.m. no condutor em função do tempo é determinada pela lei da distribuição da


indução magnética sob um pólo. Esta distribuição tem um caráter complexo e depende da forma
da sapata polar. Com um desenho conveniente da sapata poderemos obter uma distribuição
senoidal de induções. Neste caso, a f.e.m. induzida no condutor também varia com o tempo sob
uma lei senoidal.

A Fig.2.a. mostra somente um lado da bobina no campo magnético, em 12 posições diferentes,


estando cada posição separada uma da outra de 30º. A Fig.2.b. nos mostra as tensões
correspondentes a cada uma das posições.

Já nos geradores de campo giratório (Fig.3) a tensão de armadura é retirada diretamente do


enrolamento de armadura (neste caso o estator) sem passar pelas escovas. A potência de excitação
destes geradores normalmente é inferior a 5% da potência nominal. Por este motivo, o tipo de
armadura fixa (ou campo girante) é o mais utilizado.

5
Figure 2. a e b - Distribuição da Indução Magnética sob um Pólo

Figure 3 Esquema de funcionamento de um gerador elementar (armadura fixa).

Para uma máquina de um par de pólos, a cada giro das espiras teremos um ciclo completo da tensão
gerada.

Os enrolamentos podem ser construídos com um número maior de pares de pólos, que se
distribuirão alternadamente (um norte e um sul). Neste caso, teremos um ciclo a cada par de pólos.

6
Sendo "n" a rotação da máquina em "rpm" e "f" a freqüência em ciclos por segundo (Hertz)
teremos:

𝑝.𝑛
𝑓 = 120

Onde:

f = freqüência (Hz)

p = número de pólos

n = rotação síncrona (rpm)

Note que o número de pólos da máquina terá que ser sempre par, para formar os pares de pólos.
Na tabela 2.1.1 são mostradas, para as freqüências e polaridades usuais, as velocidades síncronas
correspondentes.

Table 1 Velocidades Síncronas.

Número de pólos 60Hz 50 Hz

2 3 600 3 000

4 1 800 1 500

6 1 200 1 000

8 900 750

0 720 600

7
3. Concluso

O princípio de funcionamento de um gerador é muito semelhante ao de uma máquina de corrente


contínua sempre que houver um movimento relativo entre um condutor e um campo magnético
constante no entreferro (Br) haverá uma tensão induzida no condutor. No caso da máquina síncrona
os condutores são fixos na armadura e o campo magnético é forçado pela máquina primária a se
mover. Por sua vez, a máquina primária é acoplada mecanicamente ao rotor onde estão alojados
os pólos e exerce sobre eles uma força fazendo os girar(Lei de Faraday). O movimento relativo
entre o campo e o condutor faz com que surja uma tensão nos terminais do gerador. Ao ser ligado
a uma carga a tensão induzida faz com que circule corrente pelo gerador e pela carga.

8
Referencias bibliográficas
MOTORES SINCRONOS,(2016-NOVEMBRO),DISPONIVEL:
http://www.estgv.ipv.pt/PaginasPessoais/eduardop/MqE/Motores%20s%C3%ADncronos.pdf

MOTORES SINCRONOS WEG,(2016-NOVEMBRO),DISPONIVEL:


http://ecatalog.weg.net/files/wegnet/WEG-motores-sincronos-artigo-tecnico-portugues
br.PDF

INTRODUÇÃO A MAQUINA SINCRONA,(2016-NOVEMBRO),DISPONIVEL:


http://www.cpdee.ufmg.br/~gbarbosa/Disciplina%20de%20M%E1quinas%20El%E9tricas/D
sciplina%20de%20M%C3%A1quinas%20El%C3%A9tricas/apost02.pdf

9
Anexos

Partes principais de um gerador

10
Ventilador Estator

Rotor Escovas

11