Você está na página 1de 1

COMO ELABORAR RELATÓRIOS DE AULA PRÁTICA?

ESTRATÉGIAS DE ENSINO

Os relatórios de aula prática são essenciais para garantir um maior aprendizado e fixação do
conteúdo adquirido nesse tipo de atividade.

Muitas vezes, nós, professores, preocupamo-nos em fazer uma aula prática diferente e rica em
conteúdo. Entretanto, nossos alunos normalmente veem aquele momento como uma simples aula “fora
da sala”. Diante dessa visão de que a aula prática não é conteúdo, é importante criar estratégias que
garantam o aprendizado.
Uma das principais formas de garantir que os estudantes conscientizem-se de que aquele
momento é uma importante etapa da fixação do conteúdo é a realização de relatórios de aula
prática. Entretanto, é fundamental que esses relatórios sejam bem estruturados e que estimulem o
aluno a participar da aula.
O que vemos, muitas vezes, é que os relatórios restringem-se à explicação da experiência
realizada ou à descrição do que foi visto em sala. Isso leva os alunos a criarem relatórios muito simples,
uma vez que eles não levam em consideração o conhecimento cientifico, baseando-se apenas em
opiniões pessoais.
Para instruir os seus alunos a elaborarem um relatório de aula prática de qualidade, alguns
pontos principais devem ser levados em consideração, tais como: introdução, objetivos, materiais e
métodos, resultados e discussão, conclusão e bibliografia.
→ Introdução: Nessa parte, o aluno deve realizar buscas sobre o conteúdo que será abordado
na aula e criar uma espécie de resumo sobre o tema. É fundamental a consulta em livros e fontes
confiáveis na internet.
→ Objetivos: O aluno deve focar em responder ao que se pretende com aquela aula. Em uma
aula sobre o sistema respiratório, por exemplo, espera-se que o aluno visualize e identifique os
principais órgãos desse sistema, sendo esse, portanto, o objetivo da aula.
→ Materiais e métodos: Nesse ponto do relatório, o foco é dado à metodologia aplicada e a
todos os equipamentos e instrumentos utilizados para a realização daquela aula. Utilizando o exemplo
anterior, os materiais seriam luvas, pinças, bisturis e a peça anatômica. Quando se trata de uma
experiência, todas as etapas do procedimento devem ser descritas.
É importante frisar que o roteiro da aula não deve ser copiado na íntegra e deve servir apenas
como uma forma de orientação. Outro ponto fundamental é escrever os materiais e métodos de maneira
que qualquer pessoa possa realizar a atividade novamente utilizando a explicação como guia.
→ Resultados e discussão: Ao chegar a esse tópico, o aluno deverá escrever todos os
resultados obtidos na aula, fazendo uma relação com o conhecimento teórico adquirido. Nesse
momento, pode-se destacar todos os erros cometidos durante o processo e o que foi feito para
solucionar o problema.
Nesse ponto, podem ser inseridos gráficos, figuras e esquemas a fim de ilustrar o que foi visto.
Se preferir, esses itens podem vir em anexo no final do relatório.
→ Conclusão: espera-se que o aluno descreva o que foi aprendido e conseguido com a aula
prática realizada. É fundamental que as conclusões não sejam cópias de outros materiais, mas sim
feitas pelo próprio aluno.
→ Bibliografia: o aluno deverá colocar o nome dos livros e sites utilizados para a realização da
atividade. As regras para fazer referência ao material utilizado deverão ser indicadas pelo professor.
Algumas escolas já optam por utilizar as Normas da ABNT com modificações.
Com a realização desse relatório simples, o aluno conseguirá ter uma ampla visão da aula
realizada e embasamento teórico para discutir os resultados. Assim, a aula não será apenas a
demonstração de uma estrutura ou de um processo.
É importante produzir conhecimento em cada atividade realizada, mas, para isso, é fundamental
que o professor também se programe. Antes de realizar a aula, defina seus objetivos e a metodologia a
ser aplicada, pois assim você auxiliará o aluno na realização do relatório.

Por Ma. Vanessa dos Santos


http://educador.brasilescola.uol.com.br/estrategias-ensino/como-elaborar-relatorios-aula-pratica.htm