Você está na página 1de 24

Contabilidade Comercial

Unidade II
3 método do varejo – MÉTODO “SIMPLES” DE AVALIAÇÃO DO CUSTO DAS
MERCADORIAS VENDIDAS (CMV) E DOS ESTOQUES FINAIS DE MERCADORIAS

Iniciamos os nossos estudos sobre a avaliação do Custo das Mercadorias Vendidas, do


resultado de mercadorias e da formação do valor dos estoques finais na Unidade I, na qual
apresentamos os quatro métodos principais utilizados para essa situação. Ainda na Unidade  I,
fizemos, para fins didáticos, a classificação dos métodos entre: “Mais Simples”, “Simples” e
“Complexos”, e assim, estudamos como “Mais Simples” o método do preço específico. Agora,
na unidade II, buscando a classificação dos Métodos “Simples” estudaremos dois métodos: o
método do varejo e o método periódico; logo, na Unidade III, teremos os métodos permanentes,
em outras palavras, os métodos considerados “Complexos” devido às suas características, o
que você, caro aluno, irá concordar na certa com as com classificação de um método mais
complexo, ao compará‑lo com outros já estudados.

3.1 Conceito e aplicação

O método do varejo, também conhecido por método do preço de venda, é aplicado a empresas
comerciais que possuem um diversidade nos itens a serem comercializados, por exemplo: lojas de
departamentos. Para esse ramo de atividade, a empresa possui vários setores com mercadorias totalmente
distintas, necessitando de uma apuração distinta de outra atividade comercial.

Outra característica das lojas de departamentos está na formação de seus estoques e


consequentemente na apuração de seu Custo das Mercadorias Vendidas (CMV), pelo fato de, na maioria
das empresas, ser cada departamento responsável pelas próprias compras e também pelos respectivos
controles de estoques.

Assim, o preço de venda é determinado em cada departamento, tomando‑se como base o


custo de aquisição multiplicado pelo markup (percentual determinado pela empresa sobre o
custo de aquisição para formar o preço de venda), e assim todos os produtos são etiquetados
e colocados nas prateleiras para venda (ou gôndolas, araras, enfim, colocados à disposição do
público).

Uma avaliação do estoque poderá ocorrer de duas maneiras: se a empresa optar pela periódica
(levantamento físico do estoque uma vez por ano) ou permanente (levantamento físico do estoque por
dia, semana, ou mês), bastará apurar o número de itens na loja, somar os preços das etiquetas e dividir
pelo markup adotado no departamento.

25
Unidade II

Saiba mais

As lojas de departamentos surgiram na França por volta de 1850. Para


saber mais, acesse o site: <http://www.ascarassociados.com.br/servicos/
evolucao.html>.

3.2 Contabilização

A contabilização das operações relacionadas às empresas comerciais, especificamente aquelas


com compras e vendas, quando utilizarem o método do varejo, seguirá os mesmos passos adotado
pelo método do preço específico, em que as aquisições de itens para o estoque são registradas
diretamente na conta de mercadorias. Em termos gerais, pode‑se entender que o método utiliza
três contas básicas:

• Mercadoria: é uma conta patrimonial (BP) que representa o estoque. É debitada nas compras,
recebendo como crédito também uma conta patrimonial (BP). Se a operação for à vista,
credita‑se a conta Caixa ou Bancos, se for a prazo, a conta deverá representar uma obrigação,
preferencialmente a conta Fornecedores. A conta de Mercadorias é creditada no momento da
venda, para informar o custo das mercadorias vendidas. Seu saldo mostrará o valor dos estoques
de mercadorias no momento.

• Custo das Mercadorias Vendidas (CMV): é uma conta de resultado (DRE), debitada pelo valor do
custo de cada venda.

• Vendas: é uma conta de resultado (DRE); é creditada pelo valor bruto da venda e a conta debitada
será uma conta patrimonial (BP). Se a operação for à vista, debita‑se a conta Caixa ou Bancos,
se for a prazo, a conta deverá representar um direito, ou seja, Duplicatas a Receber, Clientes ou
Contas a Receber.

Os saldos das contas CMV e Vendas, no final do período, serão transferidos para a conta Resultado
com Mercadorias (RCM), e esta última mostrará o resultado bruto da empresa, ou seja, o resultado
alcançado com sua atividade principal – a compra e revenda de mercadorias, sendo possível apurar o
RCM por departamento.

O registro contábil do método do varejo será demonstrado a seguir.

• Na compra de mercadorias

— D – Mercadorias

— C – Caixa ou Bancos ou Fornecedores

26
Contabilidade Comercial

• Na venda de mercadorias

Também no método do varejo, devemos proceder dois registros quando tratamos das vendas das
mercadorias.

O primeiro, para registrarmos as vendas propriamente ditas, ou seja, as receitas, e o segundo para
registrar o custo das mercadorias vendidas.

• 1º) Contabilização da receita vendas

— D – Caixa ou clientes

— C – Vendas

• 2º) Contabilização do custo das vendas das mercadorias

— D – CMV

— C – Mercadorias (pelo valor do custo das mercadorias vendidas apurado de forma periódica ou
de forma permanente, ou seja, utilizando‑se a ficha de estoque)

• Na apuração do Resultado Bruto com Mercadorias (RCM) ou Lucro Bruto (LB)

Para apuração do resultado com mercadorias, teremos que encerrar no mínimo duas contas, a receita
de vendas e o Custo das Mercadorias Vendidas (independente da ordem), assim teremos:

• 1º) No encerramento da conta de vendas

— D – Vendas

— C – RCM

• 2º No encerramento da conta do CMV

— D – RCM

— C – CMV

Observação

Para apuração do resultado líquido do período (lucro ou prejuízo), vale


ressaltar que a conta Resultado Com Mercadorias (RCM) deverá também
ser encerrada contra a conta Apuração do Resultado (ARE), e esta, por
27
Unidade II

sua vez, contra a conta patrimonial, pertencente ao patrimônio líquido –


Reservas de Lucros ou Prejuízo Acumulado.

3.3 Exemplo

Determinada empresa do ramo comercial, especificamente uma loja de departamentos, adquire uma
mercadoria a prazo por $ 120. A empresa atribui um lucro de 30% sobre o custo, ou seja, um markup
de 1,30. Assim, pode‑se afirmar que o lucro sobre a venda será de 23%, e as vendas ocorrem somente à
vista e não há estoques iniciais e finais no período.

Para melhor entendimento, segue o demonstrativo dos cálculos:

Tabela 1

Preço de custo $ 120


Lucro sobre o custo 30 %
Markup (sobre o custo) → ( 30/ 100) +1 1,30
Lucro sobre o custo → ($ 120 x 1,30) – $ 120 $ 36
Preço de venda........ → ($ 120 x 1,30) $ 156
Lucro sobre a venda → $ 36 / $ 156 23%

• No Diário

— 1º) Contabilização da compra

– D – Mercadorias 120

– C – Fornecedores 120

— 2º) Contabilização da receita

– D – Caixa 156

– C – Vendas 156

— 3º) Contabilização do custo das mercadorias vendidas

– D – CMV 120

– C – Mercadorias 120

28
Contabilidade Comercial

• No Razão1

Mercadoria Fornecedores Caixa Vendas


SI 0 120 3) 120 2) 2) 156 156 2)
1) 120
SF 0

Como na outras transações, poderemos encerrar as contas de resultado (vendas e Custos das
Mercadorias Vendidas) e apurar o Resultado com Mercadorias (RCM) ou Lucro Bruto do período.

A contabilização será feita da seguinte maneira:

• No Diário

— 1º) Apuração do resultado com mercadorias → encerrar as contas de Vendas

– D – Vendas 156

– C – RCM 156

• 2º) Apuração do resultado com mercadorias → encerrar as contas do CMV

— D – RCM 120

— C – CMV 120

• No Razão

Vendas CMV
4) 156 156 2) 3)120 120 4.1)

RCM
4.1) 120 156 4)
36 → ou
Lucro
Bruto

Lembrete

Vale lembrar que o Livro Razão (e aqui simplificado para os Razonetes)


têm a finalidade de evidenciar a composição do saldo de cada conta, porém,
1
Em que SI = Saldo Inicial, e SF = Saldo Final.
29
Unidade II

não podemos esquecer que para os usuários das informações contábeis,


quer internos e externos, deveremos elaborar as demonstrações financeiras.
Especificamente, para o nosso exemplo, teremos somente a Demonstração
do Resultado do Exercício – DRE, uma vez que não temos dados suficientes
para elaborar o Balanço Patrimonial.

Demonstração do Resultado do Exercício – DRE

Vendas 156
(‑) CMV (120)
(=) RCM ou LB 36

4 métodoS PERIÓDICOS – MÉTODOS “SIMPLES” DE AVALIAÇÃO DO


CUSTO DAS MERCADORIAS VENDIDAS (CMV) E DOS ESTOQUES FINAIS DE
MERCADORIAS

4.1 Conceito e aplicação

O método periódico ou inventário periódico não controla as compras e vendas no período de


sua ocorrência, é um sistema mais simples, em que, geralmente uma vez por ano, no momento do
encerramento do Balanço Patrimonial, é feita a contagem física do estoque de mercadorias e é atribuído
um valor a ele, apurando‑se assim o custo das mercadorias vendidas referentes ao ano todo e o valor
do estoque final de mercadorias.

O sistema de inventário periódico é um sistema simples que é adotado pela empresa que não quer
ou que não tem condições de manter controle permanente e contínuo dos estoques de mercadorias,
sendo mais comum a sua utilização nas pequenas e médias empresas comerciais.

Conforme exposto, nesse sistema, os lançamentos são realizados no fim do período contábil, por
ocasião do inventário físico, objetivando a apuração do resultado. Não se faz, portanto, o lançamento
na conta mercadoria por ocasião da compra ou da venda de mercadorias durante o intervalo entre
um inventário e outro. A conta mercadoria é utilizada apenas para registrar o estoque final, que será o
estoque inicial do próximo período contábil.

Há duas técnicas para utilizar o método de controle de inventário periódico, basicamente, a diferença
está nas contas contábeis a ser utilizada, as técnicas são: conta desdobrada de mercadorias e conta
mista de mercadorias.

4.2 Contabilização pelo método da conta desdobrada

A contabilização de mercadorias pelo sistema de inventário periódico pode ser feita abrindo‑se
contas específicas para cada operação, ou seja, uma conta para registrar as compras, outra conta para
registrar as vendas e outra para registrar as mercadorias pelo seu valor de estoque inicial e final; é o
chamado método de conta desdobrada de mercadorias.
30
Contabilidade Comercial

O sistema de inventário periódico pelo método da conta desdobrada utiliza, portanto, para o registro
de operações com mercadorias, três contas específicas:

• Compras: é uma conta de resultado, cuja função é registrar todas as compras de mercadorias realizadas
pela empresa mediante o lançamento do débito. Ela é creditada na ocasião do encerramento do
exercício social, quando seu saldo é transferido para o Custo das Mercadorias Vendidas (CMV).

• Vendas: é uma conta de resultado (receita), cuja função é registrar todas as vendas de mercadorias
realizadas pela empresa, sejam elas realizadas à vista ou a prazo, mediante o lançamento do
crédito. Ela é debitada na ocasião do encerramento do exercício social, quando seu saldo é
transferido para o Resultado Com Mercadorias (RCM).

• Mercadorias: é uma conta patrimonial cujo saldo devedor inicial (EI) fica inalterado durante todo
o período, até que se proceda à nova contagem física (inventário) dos estoques. Para apuração do
Custo das Mercadorias Vendidas, o valor do estoque inicial será creditado na conta mercadoria e
debitado no CMV, e o valor do estoque final, apurado no novo inventário, será debitado na conta
Mercadoria e creditado no CMV.

No método de controle de inventário periódico, utilizando‑se a conta desdobrada de mercadorias, o


Custo das Mercadorias Vendidas (CMV) poderá ser apurado pela seguinte fórmula2:

CMV = EI + C – EF

A apuração do RCM ou Lucro Bruto, conforme já estudado também poderá ser apurada por fórmula3:

RCM = V‑ CMV

Observação

Não podemos esquecer que todas as operações financeiras


ocorridas numa empresa devem ser contabilizadas, ou seja, os registros
devem ser feitos no Livro Diário e Razão, logo, a apuração do CMV pela
fórmula exposta, assim como o do RCM, não excluem a contabilização
de tais fatos.

4.2.1 Exemplo 1

A empresa comercial Lota S/A apresenta um saldo de caixa em 01/01/2008 no valor de 300.000.
Efetuar os lançamentos no Diário e no Razão, considerando que a empresa efetuou à vista as seguintes
operações:

2
Em que: CMV = Custo das Mercadorias Vendidas; EI = Estoque Inicial; C = Compras e EF = Estoque Final.
3
Em que: RCM = Resultado com Mercadorias; V = Vendas e CMV = Custo das Mercadorias Vendidas.
31
Unidade II

01/01 – Estoque inicial 20.000

02/01 – Compra de mercadorias 40.000

08/01 – Venda de mercadorias 35.000

17/01 – Compra de mercadorias 18.000

25/01 – Venda de mercadorias 40.000

31/01 – O inventário de mercadorias feito nesta data, valor de 25.000

Resolução

• No Diário

— 1) Compra de mercadorias em 02/01

– D – Compras – 40.000

– C – Caixa - 40.000

— 2) Vendas de mercadorias em 08/01

– D – Caixa - 35.000

– C – Vendas - 35.000

— 3) Compra de mercadorias em 17/01

– D – Compras - 18.000

– C – Caixa - 18.000

— 4) Vendas de mercadorias em 25/01

– D – Caixa - 40.000

– C – Vendas - 40.000

32
Contabilidade Comercial

• No Razão

Caixa Compras
SI 300.000 40.000 1) (1 40.000
(2 35.000 18.000 3) (3 18.000
40.000 58.000
(4 375.000 58.000
317.000

Vendas
35.000 2)
40.000 4)
75.000

• No Diário

— 5) Apuração do CMV → transferência do estoque inicial

– D – CMV - 20.000

– C – Mercadorias (EI) - 20.000

— 5.1) Apuração do CMV → transferência de compras

– D – CMV - 58.000

– C – Compras - 58.000

• 5.2) Apuração do CMV → transferência de estoque final

– D – Mercadorias (EF) - 25.000

– C – CMV - 25.000

• 6) Apuração do resultado com mercadorias → encerrar a conta de vendas

– D – Vendas - 75.000

– C – RCM - 75.000

• 6.1)Apuração do resultado com mercadorias → encerrar a conta do CMV

– D – RCM - 53.000

– C – CMV - 53.000
33
Unidade II

• No Razão

Mercadorias Compras

SI 20.000 20.000 5) (1 40.000

5.2) 25.000 (3 18.000


SF

58.000 58.000 5.1)

Vendas CMV RCM

35.000 2) 5) 20.000 25.000 5.2) 6.1) 53.000 75.000 6)

→ ou
40.000 4) 5.1) 58.000 22.000 Lucro Bruto

6) 75.000 75.000 78.000 25.000


53.000 53.000 6.1)

Observação

Poderíamos, para efeito de simples conferência, apurar o CMV e o RCM


de forma aritmética, utilizando as seguintes fórmulas:

CMV = EI + C – EF

CMV = EI + C = Mercadorias disponíveis para venda no período – EF

CMV = 20.000 + 58.000 – 25.000

CMV = 53.000

RCM = V – CMV

RCM ou LB = 75.000 – 53.000

RCM = 22.000

Lembrete

Vale informar que o Livro Razão (aqui simplificado para os Razonetes)


tem a finalidade de evidenciar a composição do saldo de cada conta, porém,

34
Contabilidade Comercial

não podemos esquecer que para os usuários das informações contábeis, quer
internos ou externos, deveremos elaborar as demonstrações financeiras.
Especificamente para o nosso exemplo teremos somente a Demonstração
do Resultado do Exercício – DRE, uma vez que não temos dados suficientes
para elaborar o Balanço Patrimonial.

Demonstração de Resultado do Exercício – DRE

Vendas 75.000

(‑) CMV (53.000)

(=)RCM ou LB 22.000

4.2.2 Exemplo 2

Dando continuidade aos saldos anteriores: a empresa Comercial Lota S/A apresenta um saldo de
caixa em 31/01/2008 no valor de 317.000. Efetuar os lançamentos do Diário e no Razão, considerando
que a empresa efetuou à vista as seguintes operações em fevereiro 2008:

01/02 – Estoque inicial 25.000

06/02 – Compra de mercadorias 55.000

12/02 – Venda de mercadorias 68.000

19/02 – Compra de mercadorias 62.000

27/02 – Venda de mercadorias 75.000

31/02 – O inventário de mercadorias feito nesta data acusava o valor de 42.000

• No Diário

— 1º) Compras de mercadorias em 06/02

– D – Compras 55.000

– C – Caixa 55.000

— 2º) Vendas de mercadorias em 12/02

– D – Caixa 68.000

– C – Vendas 68.000
35
Unidade II

— 3º) Compras de mercadorias em 19/02

– D – Compras 62.000

– C – Caixa 62.000

— 4º) Vendas de mercadorias em 27/02

– D – Caixa 75.000

– C – Vendas 75.000

Observação

Após transcrição dos lançamentos para o Razão (ou Razonetes),


voltaremos ao Diário para apuração do RCM.

• No Razão

Caixa Compras

SI 317.000 55.000 1) 1) 55.000

2) 68.000 62.000 3) 3) 62.000


4) 75.000 117.000
460.000 117.000
343.000

Vendas
68.000 2)
75.000 4)
143.000

• No Diário

— 5º) Para apurar o CMV, transfere‑se o SI de Mercadorias para esta conta:

– D – CMV 25.000

– C – Mercadorias (EI 25.000

36
Contabilidade Comercial

— 6º) Continuando a apuração do CMV, agora se transfere o total de Compras para esta
mesma conta

– D – CMV 117.000

– C – Compras 117.000

— 7º) Continuando a apuração do CMV, agora se transfere o total do EF de Mercadorias


apurado para esta mesma conta

– D – Mercadorias (EF) 42.000

– C – CMV 42.000

— 8º) Para apurar o RCM, transfere‑se o total de Vendas para esta conta

– D – Vendas 143.000

– C – RCM 143.000

— 9º) Continuando a apuração do RCM, agora se transfere o valor apurado do CMV para
esta mesma conta

– D – RCM 100.000

– C – CMV 100.000

• No Razão4
Mercadorias CMV Compras
SI 25.000 25.000 5) 5) 25.000 42.000 7) 1) 55.000
7) 42.000 6) 117.000 2) 62.000
SF 142.000 42.000 117.000 117.000 6)
100.000 100.000 9)

Vendas RCM Compras


68.000 2) 9) 100.00 143.000 8) 1) 55.000
75.000 4) 43.000 2) 62.000
8) 143.000 143.000 117.000 117.000 6)

4
Em que SI = saldo inicial e DF = saldo final.
37
Unidade II

Lembrete

Vale informar que o Livro Razão (aqui simplificado para os Razonetes)


tem a finalidade de evidenciar a composição do saldo de cada conta, porém
não podemos esquecer que para os usuários das informações contábeis, quer
internos ou externos, deveremos elaborar as demonstrações financeiras.
Especificamente para o nosso exemplo teremos somente a Demonstração
do Resultado do Exercício – DRE, uma vez que não temos dados suficientes
para elaborar o Balanço Patrimonial.

Demonstração de Resultado do Exercício – DRE

Vendas 143.000

(‑) CMV (100.000)

(=)RCM ou LB 43.000

4.3 Contabilização pelo método da conta mista

Pode‑se entender que “o controle da conta de mercadorias com o método conta mista constitui
uma exceção em toda a Contabilidade” uma vez que, conforme será demonstrado a seguir, a conta
de Mercadorias ora é classificada como conta patrimonial, ora como de resultado, parece confuso,
mas você verá que requer apenas um pouco de atenção para identificar a respectiva conta em cada
classificação.

É importante ressaltar que o método da conta mista não fere a legislação atual, logo, poderá ser utilizado
pela empresas, pois dependendo dos recursos que ela tem disponíveis (por exemplo: físicos, tecnológicos e
também humanos) poderá não ter alternativa para apurar o CMV, RCM e Estoque Final de Mercadorias.

Por esse método de registro da conta Mercadoria, quando a empresa utiliza o inventário periódico,
usa‑se uma única conta Mercadorias para registrar o estoque inicial debitando a conta Mercadorias; as
compras também são lançadas a débito da conta Mercadorias, enquanto as vendas são nela creditadas,
ou seja:

Mercadoria conta mista


EI 5
Vendas
Compras
Saldo devedor Saldo credor

5
EI = estoque inicial.
38
Contabilidade Comercial

Observemos os seguintes fatos

• A conta mercadoria conta mista pode apresentar saldo credor ou devedor.

• Qualquer que seja o saldo da conta mercadoria conta mista (devedor ou credor), este não representa
o RCM, pois o EF (Estoque Final) de mercadorias não é parte integrante dessa sistemática de
contabilização envolvendo operações com mercadorias.

• Quando o saldo da conta mercadoria conta mista for credor, adicionamos a esse o valor do EF
(apurado extracontabilmente) e teremos um RCM positivo.

• Quando o saldo da conta mercadoria conta mista for devedor, o resultado só será positivo se o
valor do EF (apurado extracontabilmente) for maior do que o valor desse saldo da conta mista.

Saiba mais

Esse método não tem utilização prática em nossos dias, entretanto faz parte do
programa de alguns importantes concursos públicos, entre eles, o de auditor fiscal
da Receita Federal. Para saber mais, acesse o site: <http://www.receita.federal.br>.

4.3.1 Exemplo 1

A empresa Lambada S/A apresentou os dados a seguir. Contabilize as operações, considerando‑se


todas à vista, considerando‑se um saldo inicial na conta Caixa de $ 9.500, utilizando‑se da conta mista
mercadorias e calcule o RCM.

Estoque inicial = 1.800


Compras do período = 2.400
Vendas do período = 4.500
Estoque final = 1.500

Resolução

• No Diário

— 1) Compra de mercadorias

– D – Mercadorias – 2.400

– C – Caixa – 2.400
39
Unidade II

— 2) Vendas de mercadorias

– D – Caixa – 4.500

– C – Mercadorias – 4.500

• No Razão6

Mercadorias
SI 1.800 4.500 2)
1) 2.400
4.200 4.500
300

Caixa
SI 9.500
2.400 1)
2) 4.500
14.000 2.400
SF 11.600

Conforme demonstrado, utiliza‑se a conta de Mercadorias para registrarmos o estoque inicial


e as compras quanto às vendas do período, apurando‑se um saldo credor da conta mista de
$ 300.

Para obtermos o RCM, devemos somar ao saldo credor o estoque final, assim, teremos:

RCM = EF + Saldo credor

RCM = 1.500 + 300 → RCM = $ 1.800

Observemos que, ao final do exercício social, devemos efetuar um lançamento de ajuste para
contabilizar o Estoque Final (EF).

• No Diário:

— 3) D – Mercadorias 1.800

— C – RCM 1.800

6
Em que: SI = Saldo Inicial, e SF = Saldo Final.
40
Contabilidade Comercial

• No Razão:

Mercadorias RCM
(3) 1.800 300 1.800 3)
SF 1.500

Observação

Por esse método, o valor do CMV é apurado por diferença e diretamente


na DRE, seguem‑se os cálculos:

RCM = Vendas – CMV

= 4.500 – CMV

CMV = 4500 – 1.800 → CMV = $ 2.700

Lembrete

Vale informar que o Livro Razão (aqui simplificado para os Razonetes)


tem a finalidade de evidenciar a composição do saldo de cada conta, porém
não podemos esquecer que para os usuários das informações contábeis, quer
internos ou externos, deveremos elaborar as demonstrações financeiras.
Especificamente, para o nosso exemplo, teremos somente a Demonstração
do Resultado do Exercício – DRE, uma vez que não temos dados suficientes
para elaborar o Balanço Patrimonial.

Demonstração de Resultado do Exercício – DRE

Vendas 4.500

(‑) CMV (2.700)

(=)RCM ou LB 1.800

4.3.2 Exemplo 2

Dando continuidade aos saldos: a empresa Lambada S/A apresentou os dados a seguir. Contabilize as
operações utilizando a conta mista de mercadorias e calcule o RCM (considerar todas as operações à vista).

Estoque Inicial (EI) 1.500

41
Unidade II

Compras do período (C) 3.900

Vendas do período (V) 1.200

Estoque Final (EF) 2.370

• No Diário

— 1º) Referentes a Compras:

– D – Mercadoria 3.900

– C – Caixa 3.900

— 2º) Referente a Vendas:

– D – Caixa 4.200

– C – Mercadorias 4.200

• No Razão

Mercadorias Caixa
SI 1.500 4.200 2) SI 11.600 3.900 1)
1) 3.900 2) 4.200
5.400 4.200 15.800 3.900
1.200 11.900

Desse modo, o saldo devedor da conta mista de mercadorias totalizou $ 1.200

Para obtermos o RCM, devemos excluir do saldo devedor o estoque final:

RCM = EF – 1.200

RCM = 2.370 – 1.200 → RCM = $ 1.170

Observemos que, ao final do exercício social, devemos efetuar um lançamento de ajuste para
contabilizar o estoque final:

• No Diário

— 3) D – Mercadorias......1.170

— C – RCM...........................1.170
42
Contabilidade Comercial

• No Razão

Mercadorias RCM
Saldo 1.200 1.170 3)
3) 1.170
EF 2.370

Observação

Por esse método, o valor do CMV é apurado por diferença e diretamente


na DRE, seguem‑se os cálculos:

RCM = Vendas – CMV

1.170 = 4.200 – CMV

CMV = 4.200 – 1.170 → CMV = $ 3.030

Lembrete

Vale informar que o Livro Razão (aqui simplificado para os Razonetes)


tem a finalidade de evidenciar a composição do saldo de cada conta, porém
não podemos esquecer que para os usuários das informações contábeis, quer
internos ou externos, deveremos elaborar as demonstrações financeiras.
Especificamente, para o nosso exemplo, teremos somente a Demonstração
do Resultado do Exercício – DRE, uma vez que não temos dados suficientes
para elaborar o Balanço Patrimonial.

Demonstração de Resultado do Exercício – DRE

Vendas 4.200

(‑) CMV (3.030)

(=)RCM ou LB 1.170

Resumo

Na Unidade II, há uma continuidade do assunto abordado na Unidade I,


ou seja, demonstramos mais métodos utilizados pelas empresas comerciais

43
Unidade II

para apurar o CMV (Custo das Mercadorias Vendidas), o RCM ou LB


(Resultado Com Mercadorias ou Lucro Bruto) e o valor dos estoques finais de
mercadorias, na qual estudamos os métodos: do varejo e periódicos, todos
classificados por nós como métodos “Simples” para apurar e demonstrar
o resultado da atividade principal de uma empresa comercial, ou seja, a
compra e revenda de mercadorias.

O método a varejo é aplicado para empresas que atuam no ramo


comercial de lojas de departamentos, ou seja, com uma diversidade de
itens, onde tanto as compras quando os estoques (quando existem) são
formados por área, tendo o markup como base para formação de sua
receita de venda.

Estudamos também o método periódico, outro modo de se apurar


o RCM, o CMV e o estoque final de mercadorias em determinado
período, geralmente uma vez por ano. O método periódico utiliza‑se
de duas técnicas, a conta desdobrada e a mista. Enquanto o da conta
desdobrada utiliza a conta de “mercadorias” somente para informar o
valor do estoque inicial e final (necessita de outra conta para registrar
as aquisições, ou seja, a conta de “compras”, uma terceira conta para
registrar a receita de vendas, e assim todas as contas são encerradas
ao final do período para apurar o RCM ou Lucro Bruto), o método
periódico da conta mista utiliza somente uma conta – “Mercadorias”
– para registrar todas as operações, ou seja, valor do estoque inicial e
final, as compras e vendas do período.

Pela praticidade do método periódico, vimos que ele é mais aplicado às


empresas de pequeno e médio porte.

Nos dois métodos estudados na Unidade II, além do conceito


e aplicação de cada um deles, foram apresentadas as respectivas
contabilizações e a forma de elaborar a DRE – Demonstração do
Resultado do Exercício.

Exercícios

Questão 1. (Enade, Administração, 2009) Parte da revisão orçamentária de uma empresa consiste
no acompanhamento do valor empregado em estoques. A tabela a seguir resume as diversas entradas e
saídas de estoque de calças da Armando & Silva Confecções Ltda.

44
Contabilidade Comercial

Tabela 27

Entradas em estoque Saídas do estoque Saldo do estoque


Dia Doc. Quant. Preço Total Quant. Total Quant. Total
Unitário R$ R$ R$
1/out. 0 0,00
10/out. NF1 100 R$ 10,00 R$ 1.000,00
15/out. RM1 80
18/out. NF2 90 R$ 15,00 R$ 1.350,00
22/out. RM2 70

Fonte: Departamento de compras.

Acerca do assunto, considere as afirmativas sobre a avaliação do valor do estoque, ao final do mês
de outubro, a seguir:

I – Considerando‑se o método do custo médio, o valor do estoque é de R$ 550,00.

II – Considerando‑se o método “PEPS” (Primeiro a Entrar, Primeiro a Sair), o valor do estoque é de


R$ 600,00.

III – Considerando‑se o método “UEPS” (Último a Entrar, Primeiro a Sair), o valor do estoque é de R$
500,00.

Com relação a essas afirmativas, é correto dizer que:

A) Estão corretas somente as afirmativas I e II.

B) Estão corretas somente as afirmativas I e III.

C) Estão corretas somente as afirmativas II e III.

D) Nenhuma das afirmativas está correta.

E) Todas as afirmativas estão corretas.

Resposta correta: alternativa C.

Análise das afirmativas

Afirmativa I: incorreta.

7
NF = Nota Fiscal; RM = Requisição de Material.
45
Unidade II

Justificativa: considerando‑se o método do custo médio, o valor do estoque no final do


período é de R$ 563,70 para um preço unitário médio de aproximadamente R$ 14,09. Vejamos
pela resolução.

Tabela 3

Entradas em estoque Saídas do estoque Saldo do estoque


Dia Doc. Quant. Preço Total Quant. Total Quant. Total
Unitário R$ R$ R$
1/out. 0 0,00
10/out. NF1 100 R$ 10,00 R$ 1.000,00 100 1.000,00
15/out. RM1 80 800,00 20 200,00
18/out. NF2 90 R$ 15,00 R$ 1.350,00 110 1.550,00
22/out. RM2 70 986,30 40 563,70

Afirmativa II: correta.

Justificativa: considerando‑se o método PEPS, o valor do estoque no final do período é de R$ 600,00.


Vejamos pela resolução.

Tabela 4

Entradas em estoque Saídas do estoque Saldo do estoque


Dia Doc. Quant. Preço Total Quant. Total Quant. Total
Unitário R$ R$ R$
1/out. 0 0,00
10/out. NF1 100 R$ 10,00 R$ 1.000,00 100 1.000,00
15/out. RM1 80 800,00 20 200,00
18/out. NF2 90 R$ 15,00 R$ 1.350,00 110 1.550,00
22/out. RM2 70 950,00 40 600,00

A saída do estoque do dia 22/out., 70 unidades, é composta por 20 unidades ao preço unitário de
R$  10,00 (R$ 200,00) e 50 unidades ao preço unitário de R$ 15,00 (R$ 750,00). Diminuindo, então,
o valor da saída do dia 22/out. (R$ 750,00) do saldo de estoque (R$ 1.550,00), chegamos ao valor do
estoque pelo método PEPS, R$600,00.

Afirmativa III: correta.

Justificativa: considerando‑se o método UEPS, o valor do estoque ao final do período é de R$ 500,00.


Vejamos pela resolução.

46
Contabilidade Comercial

Tabela 5

Entradas em estoque Saídas do estoque Saldo do estoque


Dia Doc. Quant. Preço Total Quant. Total Quant. Total
Unitário R$ R$ R$
1/out. 0 0,00
10/out. NF1 100 R$ 10,00 R$ 1.000,00 100 1.000,00
15/out. RM1 80 800,00 20 200,00
18/out. NF2 90 R$ 15,00 R$ 1.350,00 110 1.550,00
22/out. RM2 70 1.050,00 40 500,00

A saída do estoque do dia 22/out., 70 unidades, foi composta pelas unidades que entraram no estoque
em 18/out. ao preço unitário de R$ 15,00 (R$ 1.050,00). Diminuindo, então, o valor da saída do dia 22/out.
(R$  1.050,00) do saldo de estoque (R$ 1.550,00), chegamos ao valor do estoque pelo método UEPS, R$500,00.

Questão 2. (Exame de Suficiência Conselho Federal de Contabilidade, Bacharel em Ciências Contábeis


– 1º/2011, com adaptações) Uma sociedade empresária realizou as seguintes aquisições de produtos no
primeiro bimestre de 2011:

– 03.01.2011 – 40 unidades a R$ 30,00.

– 24.01.2011 – 50 unidades a R$ 24,00.

– 01.02.2011 – 50 unidades a R$ 20,00.

–15.02.2011 – 60 unidades a R$ 20,00.

Sabe‑se que:

• A empresa não apresentava estoque inicial.

• No dia 10.02.2011, foram vendidas 120 unidades de produtos ao preço de R$ 40,00 cada uma.

• Não será considerada a incidência de ICMS nas operações de compra e venda.

• O critério de avaliação adotado para as mercadorias vendidas é o PEPS.

O Lucro Bruto com Mercadorias, a quantidade final de unidades em estoque e o valor unitário de
custo em estoques de produtos, no dia 28.02.2011, são de:

A) R$ 1.800,00 e 80 unidades a R$ 20,00 cada.

B) R$ 1.885,71 e 80 unidades a R$ 24,29 cada.

47
Unidade II

C) R$ 1.980,00 e 80 unidades a R$ 23,50 cada.

D) R$ 2.040,00 e 80 unidades a R$ 23,00 cada.

E) R$ 200,00 e 80 unidades a R$ 26,80 cada.

Resolução desta questão na plataforma.

48