Você está na página 1de 3

○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

C
ada vez mais fala-se a respeito da se falar do assunto, muitas vezes surge a
inclusão de experimentos simples, pergunta dos alunos: “E qual é a veloci- Marcelo Girardi Schappo
com materiais de baixo custo e fácil dade de rotação da Terra?” Essa pergunta Universidade Federal de Santa
acesso, para poder elucidar muitos dos oportuniza a discussão de muitos concei- Catarina, Florianópolis, SC, Brasil
questionamentos que os alunos trazem tos e/ou noções de física, como, por exem- E-mail:marceloschappo@hotmail.com
para a sala de aula, principalmente no en- plo, a diferença entre velocidade escalar e ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

sino médio. Outra função bastante inte- angular, a dependência radial, ou seja,
ressante dos experimentos desse tipo é que qual delas depende da posição onde o
o professor, ao conseguir construí-los observador está na superfície da Terra, e
facilmente, pode levá-los em suas aulas, qual delas independe.
tomando-os como ponto de partida de Após as devidas considerações, o pro-
problematizações e discussões para o tema fessor poderá sugerir aos alunos, ou rea-
que estiver desenvolvendo. Através das lizar junto deles, o experimento aqui pro-
atividades experimentais, observando posto, que pretende justamente sanar esta
atentamente as respostas dos alunos sobre dúvida. Vamos calcular a velocidade an-
o que está ocorrendo nos experimentos, o gular de rotação da Terra a partir de obje-
professor também obtém uma forma bas- tos simples e de muito fácil acesso em
tante eficiente para identificar as concep- qualquer lugar.
ções alternativas que os estudantes pos- É possível também que o professor
suem a respeito do assunto. A partir des- planeje esta atividade durante as explica-
sas informações, o professor poderá ções e tratamentos do assunto de movi-
elaborar mais especificamente o percurso mento circular, mas isto demandará um
que irá seguir nas discussões do conteúdo. tempo maior para a realização de todo o
O que eu proponho é uma maneira processo e também será necessária uma
bastante simples de o professor encorajar atenção mais cuidadosa do professor en-
os alunos a responderem uma dúvida que quanto os alunos trabalham neste proces-
comumente surge ao tratar o movimento so.
circular em sala de aula. Existem outras
fontes onde o professor pode encontrar Inspiração
diversos experimentos simples e com ma- A inspiração para realizar este expe-
teriais de fácil acesso, como por exemplo rimento me ocorreu antes de uma aula da
o livro do professor Valadares [1] (vale universidade. Cheguei na sala, já era final
salientar que o livro nada tem a ver com da tarde e o Sol ia se pondo, e vi que a luz
o que faremos aqui, mas não gostaria de do Sol passava por um orifício na janela e
deixar de citá-lo como uma ótima fonte formava um círculo luminoso no quadro.
de atividades experimentais). Fiquei observando. Após um pequeno in-
Quando se trata do movimento cir- tervalo de tempo, como era de se esperar, o
cular, geralmente na primeira série do círculo já não estava mais no mesmo lugar.
ensino médio, um dos exemplos dados pe- Então me veio a idéia: será que consigo
los professores é a questão do movimento calcular a velocidade angular da Terra, a
de translação dos planetas em torno do partir da mudança de posição do círculo de
Sol (apesar de ser uma aproximação, pois luz originado pelo Sol de forma fácil? O Aqui, apresentamos mais uma maneira de você
utilizar materiais de baixo custo e fácil acesso
a órbita é elíptica). Ou então pode-se dar que fiz está descrito a seguir.
para conseguir um resultado surpreendente:
o exemplo de uma pessoa parada na su- medir a velocidade de rotação do nosso planeta.
perfície da Terra também estar realizando A experiência
Isto pode-se tornar uma atividade bastante
um movimento circular, devido agora ao Os materiais são realmente fáceis de interessante e enriquecedora na hora de ensinar
movimento de rotação do planeta. E, ao se conseguir. Relaciono, em seguida, aqui- movimento circular.

Física na Escola, v. 10, n. 2, 2009 Medindo a velocidade de rotação da terra 29


lo que é necessário. Também sugiro alter- o Sol em torno da Terra, e ainda em órbita iluminada e o ponto central de maior lu-
nativas para alguns materiais: papel bran- circular. Então a distância H não deveria minosidade;
co, lápis, cronômetro, fita adesiva ou ser um arco, ao invés de uma linha reta? 6) Meça a distância entre os dois pon-
apoio de papel, régua ou trena, barbante Como podemos usar semelhança de triân- tos centrais dos seus desenhos no papel.
e objeto furado. Como objeto furado, utili- gulos?” Vamos mostrar que é possível fa- Neste caso, encontramos o valor de
zei o furo sobre o tampo de uma mesa de zer a aproximação de trajetória retilínea 3,85 cm, ou 0,0385 m (Fig. 4);
PVC para colocar guarda-sol. (veja mais abaixo a seção “Por que usar 7) Agora, a única medida que falta
Para o entendimento do procedimento semelhança de triângulos?”). fazer é a distância entre o orifício da mesa
experimental, é necessário levar em consi- Visto isso, o procedimento que toma- e a folha de papel. Utilizamos um fio de
deração os efeitos de movimento relativo remos é o seguinte: barbante esticado entre os dois pontos.
entre a Terra e o Sol. Sendo assim, falar 1) Posicionar o objeto furado, no caso Depois, com auxílio de trena, medimos o
que o Sol está girando em torno da Terra a mesa, de modo que se consiga que a luz comprimento dele. Neste caso, achamos
com velocidade angular ω é equivalente a do Sol atravesse-o e chegue ao anteparo 89,50 cm, ou 0,8950 m (vale salientar
pensar na Terra girando com velocidade (Fig. 2); que a distância d não é a altura da mesa,
ω no sentido contrário, enquanto não 2) O anteparo considerado foi uma pois perceba que ela é a distância direta,
translada ao redor do Sol. Então, o que folha de papel, fixada por pesos de papel, em linha reta, desde o orifício da mesa até
faremos na experiência é, na verdade, cal- colocada sob a mesa, na região onde a luz a marcação na folha de papel).
cular a “velocidade angular de translação a estava atingindo; Algumas observações a respeito do
do Sol em torno da Terra”, ω, novamente 3) Com o lápis, desenhe sobre o papel experimento são importantes:
salientando que essa velocidade é “fictícia”, a posição inicial da região iluminada mar- • Não vamos nos preocupar, por não
ou seja, o Sol não está transladando em cando o ponto central de maior lumino- ser o objetivo deste trabalho, com a teoria
torno da Terra; essa será apenas a técnica sidade; de erros. Mas encorajamos fortemente que
que utilizaremos. 4) Ao término do desenho dispare o se faça, na medida do possível, essa dis-
Vale lembrar que o fato de se consi- cronômetro. A partir deste momento a cussão em sala de aula;
derar a Terra sem translação em torno do experiência está em curso. Não balance a • Há uma influência bastante grande
Sol é uma aproximação, e só é válida mesa nem mude o papel de lugar. Evite da refração da luz solar na atmosfera, des-
porque o tempo de duração da experiência de qualquer modo alterar os materiais. No viando o caminho da mesma. Para mini-
é muito curto quando comparado ao nosso caso, deixamos a experiência correr mizar esse efeito, aconselha-se fazer a
período de translação da Terra. por 10 minutos, ou seja, 600 segundos experiência em horário próximo ao meio-
O que faremos é usar a aproximação (Fig. 3); dia. No caso, realizamos a mesma entre
de triângulos como se fosse uma câmara 5) Decorrido esse tempo, imediata- 12:35 h e 12:55 h (montagem, tomada
escura de orifício, já bem conhecida por mente desenhe a nova posição da região de dados, e desmontagem);
professores do ensino médio, para calcu- • Logicamente, o céu não pode estar
lar a distância percorrida pelo Sol ao lon- encoberto. Então, ao se propor tal ativi-
go de sua “órbita” ao redor da Terra. Em dade aos alunos, não esqueça de deixar
posse dessa distância e do tempo que levou tempo hábil para que possa ser feita a ex-
para percorrê-la, é possível calcular sua periência, frente às diferentes e inconstan-
velocidade escalar. Sabendo a velocidade tes (no caso de Florianópolis) condições
escalar, divide-se pelo raio da trajetória de meteorologia.
(distância Terra-Sol) e, finalmente, obtém-
se o valor da velocidade angular que Fazendo as contas...
estamos procurando (v = ω.R). O esquema De posse dos nossos dados coletados
está representado na Fig. 1. e fazendo a semelhança de triângulos
Mas você deve estar se perguntando: proposta anteriormente, temos:
“pelo que propomos com a idéia da velo- H=? D = 1,5.1011 m
cidade relativa, quem está se movendo é Figura 2 – Aparato experimental. Repare d = 0,8950 m h = 0,0385 m
o feixe de luz sobre o papel e o furo na
mesa.

Figura 1 – Aproximação de triângulos. De Figura 4 – Após 10 minutos, a nova mar-


acordo com este modelo, o Sol se move cação na folha de papel. Desde o término
uma distância H no céu, e seu círculo de Figura 3 – Após alguns minutos de expe- da experiência, o Sol se deslocou mais
luz se move uma distância h no anteparo. riência, o feixe de luz já se deslocou visivel- adiante, mas não se confunda na hora de
A distância entre o orifício e o Sol é D, e mente da posição inicial (marcada a lápis fazer a medida! O que vale é aquilo que
entre o orifício e o anteparo é d. no papel). foi marcado.

30 Medindo a velocidade de rotação da terra Física na Escola, v. 10, n. 2, 2009


Note que o valor de D foi considerado Por fim, podemos calcular o erro per- mos com um arco S de
a distância Terra-Sol. Então agora apli- centual do valor encontrado experimen-
cando a relação do triângulo talmente e o valor de referência calculado

O valor que encontramos para H na


aproximação com linha reta foi de
6,452514 x 109 m, mostrando novamen-
te que, para os fins deste trabalho, a apro-
Como H significa a distância percorrida Frente à realidade de um pequeno erro
pelo Sol em torno da Terra, a velocidade experimental para a velocidade angular da ximação é válida.
escalar de “translação” do Sol em sua “ór- Terra, bem como todas as aproximações Conclusões
bita” será o valor de H dividido pelo tempo e considerações que fizemos ao longo do
da experiência processo, chegar a um erro percentual Durante todo o caminho das consi-
como este é realmente impressionante. derações e dos cálculos apresentados neste
Uma outra coisa que costuma deixar os artigo, fizemos uma série de aproxima-
alunos chocados é a velocidade escalar de, ções, que estão devidamente explicadas
por exemplo, uma pessoa na superfície da quando aparecem. Este é um ponto muito
Terra sobre o equador. Podemos usar para interessante para discutir-se em sala de
Agora, finalmente, sabendo-se que a fazer esse cálculo o valor da velocidade aula, ou seja, quais as aproximações que
distância desse objeto até o centro de angular encontrada experimentalmente (o precisamos fazer? E, principalmente, o
translação pode ser escrita como o valor raio da Terra considerado 6400 km) porquê de podermos fazê-las. Sem dú-
da distância Terra-Sol (chamada aqui de vida, este trabalho e estas discussões
D), temos como encontrar o valor da velo- podem ser realmente uma ótima opor-
cidade angular tunidade para que o aluno esclareça os
conceitos de velocidade escalar, velocidade
angular, período de movimento, movi-
E agora, certamente a pergunta será:
mento circular, etc.
“professor, como então a pessoa não sente
essa velocidade toda?”, mas isso já seria E mais uma vez se afirma que se utili-
Com isso, chegamos à suposta velo- assunto de um outro artigo. Pode-se dis- zando de experimentos e procedimentos
cidade angular de translação do Sol em cutir questões de inércia e também o fato simples, com materiais de baixo custo e
torno da Terra. Como explicado anterior- de que a camada atmosférica também fácil acesso se consegue resultados real-
mente, essa velocidade angular correspon- rotaciona com a Terra, fazendo com que mente impressionantes. Afinal, sem maio-
de à velocidade angular de rotação da Ter- a pessoa não sinta nenhum forte vento res cuidados com algarismos significati-
ra, que era exatamente o que queríamos contrário por estar-se movendo com uma vos, com o modelo utilizado de semelhan-
encontrar. velocidade de 1650 km/h. ça de triângulos, e com todas as aproxi-
Note que, ao escrevermos o valor de mações que fizemos, chegamos a um erro
D e do raio da suposta trajetória do Sol Por que usar semelhança de
percentual em relação ao valor teórico de
em torno da Terra, não consideramos o triângulos?
menos de 2%. Isso é fascinante! E pode
raio da Terra, e o motivo disso é que ele A possibilidade de utilização da seme- ser um ótimo meio de fazer os alunos se
tem um valor desprezível quando consi- lhança de triângulos se resume no fato de
interessarem mais pela física e pelas ciên-
derada a distância Terra-Sol. Veja podermos considerar a distância H como
cias experimentais. Sucesso e bom traba-
sendo uma linha reta, e não um arco de
lho!
circunferência, como seria mais adequado.
Para mostrar que podemos fazer isso, Agradecimento
vamos calcular qual seria o valor do su-
posto arco e comparar com o valor de H Agradeço ao professor Vinicius
que encontramos anteriormente. Das Jacques pelos valiosos comentários e su-
Quanto mais desprezível for o raio da
relações da circunferência, temos gestões que me ajudaram a compor parte
Terra em relação à distância Terra-Sol,
mais próximo de 1 deveria dar o resultado do texto deste artigo.
S = r.α, Também agradeço ao meu irmão, fí-
da razão anterior. E, realmente, chegamos
muito próximo disso. Para os fins que onde S é o arco, r é o raio do movimento sico, Maurício Girardi Schappo, por ter-
queremos com este trabalho, é uma exce- circular e α é o ângulo aberto pelo móvel me auxiliado no dia da realização do expe-
lente aproximação. em movimento. Sabendo o valor da velo- rimento.
Vamos calcular agora o valor de refe- cidade angular teórica e o tempo do movi-
rência para a velocidade angular de rota- mento, podemos encontrar o valor de α.
ção da Terra (o período de rotação da Terra
é 23 horas e 56 minutos, ou seja, 86160
segundos). O valor de pi é considerado
3,141593), então O valor de r é a distância Terra-Sol (nova- Referências
mente o argumento de que o raio da Terra
[1] Eduardo de Campos Valadares, Física
é desprezível), a velocidade angular teórica
Mais que Divertida (Editora UFMG,
foi calculada anteriormente e o tempo de Belo Horizonte, 2002).
experiência é 600 segundos. Então, fica-

Física na Escola, v. 10, n. 2, 2009 Medindo a velocidade de rotação da terra 31

Interesses relacionados