Você está na página 1de 4

24NOV Arquivo da tag: invasões bárbaras

O nascimento da Europa

Sumário: O nascimento da Europa:

As invasões bárbaras

Para lá das fronteiras do Império Romano, viviam diversos povos que por
serem estranhos à civilização romana (não falavam o latim e nem possuíam
costumes romanos), eram designados por bárbaros. De entre estes
destacavam-se os povos germânicos.

Os povos germânicos dividiam-se em numerosas tribos e receberam esse


nome por habitarem a região da Germânia, que era uma região da Europa
localizada além dos limites do Império Romano, mais precisamente entre os
rios Reno, Vístula e Danúbio e os mares Báltico e do Norte. Eram
seminómadas, viviam em aldeias de cabanas e dedicavam-se à agricultura e à
pastorícia.

Região da Germânia

A riqueza do Império romano e as extensas pastagens do Sul da Europa,


desde cedo atraíram estes povos. A partir do século II, começaram a penetrar
pacificamente no território romano, através de acordos com o próprio governo
de Roma. Instalaram em áreas desocupadas. Alguns foram mesmo sendo
integrados nos exércitos romanos.

Por volta do século V, as migrações dos bárbaros assumiram formas brutais e


ganharam dimensões de verdadeiras invasões. Em 406, Suevos, Vândalos e
Alanos cruzaram o Reno, saquearam a Gália e, no ano 409, instalaram-se na
Península Ibérica. Por sua vez, Anglos, Jutos e Saxões passaram para as ilhas
Britânicas; os Burgúndios ocupam o sueste da Gália e os Francos fixaram-se
também na Gália, mas na parte norte. Os visigodos saquearam Roma no ano
410 e, depois, encaminharam-se para a Gália e Península Ibérica.

No ano 476, ocorreu um acontecimento decisivo: Odoacro depôs o último


imperador romano, Rômulo Augústulo. Foi o fim do Império Romano do
Ocidente e o nascimento da Idade Média.

Invasões bárbaras

A formação dos reinos bárbaros


Nos finais do século V, os Germanos conquistaram grandes territórios e
formaram diversos reinos no interior do antigo Império, agora desmembrado.
Os reinos germânicos mais importantes foram:

 Reinos dos Visigodos: situado na península ibérica, era o mais antigo e


extenso. Os visigodos ocupavam estrategicamente a ligação entre o Mar
Mediterrâneo e o oceano Atlântico, que lhes permitia a supremacia
comercial entre a Europa continental e insular.
 Reino dos Ostrogodos: localizam-se na península Itálica. Os ostrogodos se
esforçaram para salvanguardar o patrimônio artistico-cultural de Roma.
Restauraram vários monumentos, para manter viva a memória romana.
Conservaram a organização político-administrativa imperial, o Senado, os
funcionários públicos romanos e os militares godos.
 Reino do Vândalos: o povo vândalo atravessou a Europa e fixou-se no norte
da África. Nesse reino houve perseguição aos cristãos, cujo resultado foi a
migração em massa para outros reinos, provocando falta de trabalhadores,
e uma diminuição da produção.
 Reino dos Suevos: surgiu a oeste da península Ibérica e os suevos viviam
da pesca e da agricultura. No final do século VI, o reino foi absorvido pelos
visigodos, que passaram a dominar toda península.
 Reino dos Borgúndios: os borgúndios migraram da Escandináva, dominaram
o vale do Ródano até Avinhão, onde fundaram o seu reino. Em meados do
século VI, os borgúndios foram dominados pelos francos.
Mapa, reinos bárbaros

Entre vencedores (Germanos) e vencidos (Romanos), as diferenças culturais


(língua, direito, costumes) e religiosas eram bastante acentuadas. No entanto,
os Germanos acabariam por se deixar influenciar profundamente pela cultura e
pelas instituições romanas e cristãs:

 Os reis bárbaros rodeavam-se, muitas vezes, de conselheiros romanos, que


os auxiliavam na administração;
 O direito romano continuou a ser aplicado, na administração da justiça aos
cidadãos romanos;
 O latim continua a ser utilizado como língua oficial;
 O Cristianismo vai-se tornando progressivamente a religião oficial de
diversos reinos.
Da fusão dos elementos germânicos, romano e cristão surgiu uma nova
civilização: a civilização europeia ocidental. Com a constituição dos reinos
bárbaros, começaram assim a desenhar-se as raízes da Europa. Os alicerces
da Europa como conjunto de Estados independentes acabavam de se
constituir. Surgiu um novo mapa político da Europa.

Mapa da Europa, antes e após as invasões bárbaras


Fixação dos povos bárbaros nos antigos territórios que hoje constituem os
atuais países europeus

1. A EUROPA CRISTÃ E O ISLÃO NOS SÉCULOS VI A IX

1.1 Diz o que significa a expressão “bárbaros”.


1.2 Identifica os povos bárbaros que invadiram a Europa no século V.
1.3 Localiza no espaço os novos reinos bárbaros.
1.4 Descreve o clima vivido na Europa entre os séculos VIII e XI.
1.5Descreve os reflexos desse clima sobre a economia europeia.
1.6 Identifica os povos invasores durante a 2ª vaga de invasões.
1.7 Descreve as principais ideias do Islamismo.
1.8 Descreve a expansão política e comercial dos muçulmanos nos séculos VII
a IX.
1.9 Indica alguns contributos da civilização islâmica.

2. A SOCIEDADE EUROPEIA NOS SÉCULOS IX A XII

2.1 Caracteriza a sociedade tripartida da Idade Média.


2.2 Distingue os três grupos sociais quanto a funções e privilégios.
2.6 Descreve a organização dos domínios senhoriais.
2.7 Justifica as relações de dependência estabelecidas no domínio senhorial.
2.8 Descreve as relações de dependência existentes entre a nobreza.
2.9 Descreve as etapas do contrato de vassalagem.
2.10 Diz em que consiste a pirâmide feudal.