Você está na página 1de 30

Aula 2 | Proporção

Meta da aula

• Apresentar os conceitos de proporções diretas e inversas, suas


propriedades e mostrar suas aplicações matemáticas.

Objetivos da aula

Ao final desta aula, você deverá ser capaz de:


1. calcular proporções diretas;
2. identificar a propriedade fundamental em uma proporção;
3. dividir um número em partes diretamente proporcionais;
4. calcular proporções inversas;
5. dividir um número em partes inversamente proporcionais;
6. dividir um número em partes diretamente e inversamente
proporcionais.

Um presente especial

Nesta semana, Luciana vai utilizar o que aprendeu na loja de revelação para
solucionar um problema com sua avó. Vovó Luiza vai fazer bodas de ouro no
mês que vem e está querendo fazer uma surpresa para seu amado marido:
quer dar a ele um quadro com a foto que tiraram no primeiro dia do namoro
em um parque de diversões, para ele colocar na parede de seu escritório.
Porém, essa foto, além de muito antiga, é muito pequena e não serve para
fazer um quadro bonito. Luciana vai ter de ajudar sua avó a ampliar a foto
para um tamanho adequado, sem contudo deformar a imagem. Mas como
se faz isso? Simples, a nova foto terá de ser proporcional à foto original, pois
assim a qualidade da imagem será mantida.

Aula 2 | Proporção 23 e-Tec Brasil


Susan H.
Fonte: www.sxc.hu/photo/290026

Figura 2.1: Foto que a avó de Luciana quer transformar em quadro.

Você deve estar se perguntando: “Como vai ser possível ampliar a foto?” É
aí que entra o assunto desta aula. Nela, você vai aprender o que é proporção
e entender como Luciana conseguiu fazer a ampliação da foto, ajudando
sua avó a dar esse presente tão especial ao marido.

Definindo proporção
Glossário
Quando temos duas razões iguais entre si, dizemos que elas são proporcio-
nais. Em outras palavras, podemos dizer que, quando temos o quociente de
Quociente um par de números (uma razão) igual ao quociente de outro par de núme-
Resultado da divisão entre
dois números. Exemplo: ros diferentes (outra razão diferente), esses dois pares de números (as duas
a divisão do número 40 razões) são proporcionais.
pelo número 8 tem como
resultado o número 5;
então, 5 é o quociente Para entender melhor essa história de proporção, veja o exemplo a seguir:
dessa divisão.

1ª situação: a primeira razão (R1) é igual à divisão de 26km por 2 litros.

26km 13
R1 = =
2l 1
2ª situação: a segunda razão (R2) é igual à divisão de 39km por 3 litros.

39km 13
R2 = =
3l 1

e-Tec Brasil 24 Gerência em Saúde


Como R1 = R2, isso significa que elas formam uma proporção.

Agora, observe este outro exemplo:

26 39
R1 =R2 Þ =
2 3

Se você multiplicar as razões em cruz, verá que o resultado será o mesmo:

26 × 3 = 2 × 39

78 = 78

Portanto, você pode ver que em uma proporção, quando multiplicamos em


cruz as duas razões, o resultado é o mesmo.

Vamos ver como usar isso na prática? Veja este exemplo:

Alessandro Paiva

Fonte: www.sxc.hu/photo/1147773

A soma de convidados em uma festa é igual a 30. Qual é a quantidade de


mulheres e homens presentes, sabendo que a proporção é de 4 mulheres
para cada 6 homens?

Para resolver esse problema, a primeira coisa a fazer é montar a proporção:

M 4
=
H 6

Aula 2 | Proporção 25 e-Tec Brasil


Essa expressão mostra que o número de mulheres (M) está para o número
de homens (H) assim como 4 está para 6. Mas, para facilitar as contas (como
você verá mais à frente), é melhor inverter a posição das proporções para a
forma a seguir:

M H
=
4 6

Sabe-se que a soma de mulheres e homens é igual a 30, portanto:

M + H = 30

Agora, monte a equação:

M H M + H 30
= = = = 3
4 6 4 + 6 10
M H
∴ = 3, = 3
4 6

Agora é só calcular a quantidade de mulheres e homens:

M
= 3 → M = 4 × 3 ∴ M = 12
4
H
= 3 → H = 6 × 3 ∴ H = 18
6

Portanto, existiam na festa 12 mulheres e 18 homens. Vamos conferir?

A proporção original era:

M 4
=
H 6

Substituindo pelos valores encontrados, tem-se:

12 4
=
18 6

e-Tec Brasil 26 Gerência em Saúde



Símbolos matemáticos

Rovnet
Fonte: http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Math.jpg

Em Matemática, além dos símbolos que representam operações


matemáticas básicas, como a soma (+), a multiplicação (x), a sub-
tração (-) e a divisão (÷), utilizamos também outros símbolos que
substituem palavras ou termos. Um deles é o símbolo \ , que sig-
nifica “portanto”. Esse símbolo expressa a ideia de conclusão de
um determinado raciocínio.


Agora que você já sabe o que é uma proporção, vamos ver como ela pode
ser utilizada fazendo uma atividade?

Atividade 1

Atende ao Objetivo 1

Luciana precisa ampliar uma foto antiga de seus avós para um tamanho que
seja 25 vezes maior e que seja proporcional à foto original. Sabendo que a
foto original mede 12cm de largura por 16cm de altura, com que tamanho
ficará a foto ampliada?

Aula 2 | Proporção 27 e-Tec Brasil


Conheça agora algumas propriedades que as proporções apresentam!

Propriedades das proporções

O estudo das proporções apresenta algumas propriedades importantes. Ve-


remos nesta aula as seguintes:

• propriedade fundamental das proporções e

• propriedade da adição de termos das proporções.

Propriedade fundamental

Você sabia que em toda proporção o produto dos meios é igual ao produto
dos extremos? Ou seja, se você tem uma sequência a, b, c e d de números
não nulos (diferentes de zero) e que formam entre si uma proporção, então
a x d = c x b.

a c
= → a× d = c ×b
b d

Onde:

Meios

a÷b=c÷d

Extremos
Sigurd Decroos

Fonte: www.sxc.hu/photo/997219

e-Tec Brasil 28 Gerência em Saúde


A propriedade fundamental das proporções permite conferir se os números
formam uma proporção ou não, ou seja, permite observar se as duas razões
são ou não iguais. Para essa verificação, devemos efetuar o produto dos
meios pelos extremos, e se os resultados forem iguais, existe sim uma pro-
porção, caso o resultado das multiplicações sejam números diferentes, não
existe a proporção.

Para confirmar essa informação, veja os exemplos a seguir:

a) Dada a sequência 3, 5, 6 e 10:

a c 3 6
= → =
b d 5 10

Tem-se que:

• 5 e 6 → são os meios;

• 3 e 10 → são os extremos;

• o produto dos meios é 5 × 6 = 30;

• o produto dos extremos é 3 × 10 = 30.

Desse modo, essa sequência de números forma uma proporção, pois a mul-
tiplicação dos meios é igual à multiplicação dos extremos.

b) Observe as razões a seguir:

a, b, c, d, = 1, 2, 2, 4

1 2
=
2 4
2 × 2 =1× 4
4=4

Veja que essas razões também formam uma proporção, porque a multiplica-
ção dos meios é igual à multiplicação dos extremos.

c) Agora, observe estas razões:

Aula 2 | Proporção 29 e-Tec Brasil


a, b, c, d = 8, 3, 1, 7

8 1
=
3 7
3 ×1= 8 × 7
21 ≠ 8

Veja que essas razões não formam uma proporção, pois o produto dos meios
é diferente do produto dos extremos.


Como é possível saber se duas frações são equivalentes?

Eyup Salman
Fonte: www.sxc.hu/photo/566674

Quando o conceito de proporção foi definido nesta aula, foi dito


que quando duas razões (frações) são equivalentes (iguais), signi-
fica que temos uma proporção. Mas você sabe como é possível
conferir se duas frações são iguais? Não? É bem simples.

1 3 1 3 1 3
Imagine que temos duas frações, = . Será que =é igual a= ?
2 6 2 6 2 6
Para responder a essa pergunta, é preciso primeiro simplificar a
equação que é possível de ser simplificada. Nesse exemplo, é possí-
1 3 , para isso basta dividir os dois membros da fração
vel simplificar
=
2 6
pelo maior divisor comum (MDC) entre eles. Ou seja, para simpli-
1 3 , temos de dividir 3 e 6 por 3 (MDC). Assim, temos que:
ficar
=
2 6
3 3÷3 1 1 1
= = → =
6 6÷3 2 2 2
Agora é possível verificar que a segunda fração é igual à primeira.
Se elas são iguais, podemos dizer que são frações equivalentes e,
portanto, formam uma proporção.

e-Tec Brasil 30 Gerência em Saúde



Não esqueça que em toda sequência de números que forma uma
proporção o produto dos números dos meios é igual ao produto
dos números dos extremos!

Julien Tromeur
Que tal praticar um pouco
os conceitos que você já
viu até aqui?

Fonte: www.sxc.hu/photo/1262267

Atividade 2

Atende ao Objetivo 2

Dentre as proporções a seguir, indique quais atendem à propriedade fundamen-


tal e quais não atendem (não podendo ser consideradas como proporções).

5 10
a) =
4 8

Aula 2 | Proporção 31 e-Tec Brasil


30 25
b) =
12 10

15 30
c) =
25 20

17 34
d) =
12 24

12 6
e) =
10 4

Propriedade da adição de termos da proporção

Para que você possa entender mais facilmente essa segunda propriedade das
proporções, vamos utilizar a seguinte sucessão de razões iguais:

3 6 12
= =
5 10 20

e-Tec Brasil 32 Gerência em Saúde


Se adicionarmos os seus antecedentes (numeradores), teremos:

3 + 6 + 12 = 21

Se adicionarmos os seus consequentes (denominadores), teremos:

5 + 10 + 20 = 35

Observe que a razão entre a soma dos antecedentes e a soma dos conse-
quentes é igual a cada uma das razões da sucessão.

3 6 12 21 3 + 6 + 12
= = = =
5 10 20 35 5 + 10 + 20

Portanto, em uma sucessão de razões iguais, a soma dos antecedentes (nu-


meradores) está para a soma dos consequentes (denominadores), formando
uma razão que é igual às razões dessa sucessão.


A razão entre a soma dos antecedentes e dos consequentes de
uma proporção é igual às razões que formam essa proporção.


Veja como aplicar essa propriedade:

Calcule os consequentes (denominadores) de uma proporção, sabendo que


a sua soma é 45 e que os antecedentes (numeradores) são 12 e 24.

O primeiro passo é identificar as informações que temos no enunciado:

a c
= → onde: a e c são os antecedentes e b e d são os consequentes.
b d
12 24
Sabemos que os antecedentes são 12 e 24, portanto, = .
b d

Também sabemos que b + d = 45 → soma dos consequentes.

A partir da multiplicação cruzada, temos:

12 24 24b
= → 12d= 24b → d=
b d 12

Aula 2 | Proporção 33 e-Tec Brasil


Agora montamos o sistema:

 24b
d =
 12
b + d = 45

Substituindo uma equação dentro da outra, temos:

b+d= 45
24b
b+ = 45
12
12b + 24b =45 × 12
36b= 540 → b= 15

Agora que você tem o valor de b, basta substituí-lo e descobrir o valor de d.

15 + d = 45 → d = 30

Assim, os dois termos procurados são: b = 15 e d = 30


Proporção divina

J. Brew

Fonte: http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Spiral_aloe.jpg

Proporção divina ou proporção áurea (como também é conheci-


da) é uma constante matemática, representada pela letra grega
ϕ (phi), cujo valor arredondado é 1,618. Ela ocorre da seguinte
forma: se dividirmos um corpo em duas partes desiguais (a e b),
a razão entre a maior (a) e a menor (b) parte será igual à razão
entre o corpo todo (a+b) e sua maior parte (a), em outras palavras
a+b a
= = ϕ . Ela está ligada aos modelos de beleza encontrados
a b

e-Tec Brasil 34 Gerência em Saúde


na natureza e aos padrões de crescimento. Como exemplos, temos
a proporção entre machos e fêmeas em uma colmeia e a relação
entre várias medidas humanas, como a altura do corpo humano e
a medida do umbigo até o chão.

A partir do número ϕ foi criado o retângulo de ouro, um objeto


matemático que possui forte presença nas artes, como arquitetu-
ra, pintura e até na publicidade. Um retângulo de ouro tem uma
interessante propriedade: se o dividirmos num quadrado e num
retângulo, o novo retângulo é também de ouro. Repetido esse pro-
cesso infinitamente e unindo os cantos dos quadrados gerados,
obtém-se uma espiral a que se dá o nome de espiral de ouro. Tes-
tes psicológicos mostraram que o retângulo de ouro é o formato
geométrico mais agradável aos olhos.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Golden_spiral_in_rectangles.png


Pronto! Agora que você já sabe proporção e suas propriedades, vamos co-
nhecer como aplicá-las às grandezas matemáticas?

Grandezas proporcionais

Como você viu na aula anterior, uma grandeza matemática é tudo aquilo
que pode ser contado, medido, pesado ou enumerado. Essas grandezas po-
dem ser direta ou inversamente proporcionais. Nas próximas seções, você vai
entender como elas funcionam e vai aprender como identificá-las.

Aula 2 | Proporção 35 e-Tec Brasil


Grandezas diretamente proporcionais

Duas grandezas são tidas como diretamente proporcionais quando, ao se au-


mentar ou diminuir a primeira grandeza, a segunda aumenta ou diminui na
mesma razão. Sendo assim, quando duas razões são iguais, podemos dizer que
os números que compõem as suas frações são diretamente proporcionais.

A razão é o resultado da divisão entre dois números, certo?

Sendo assim, se pegarmos 1⁄2 e multiplicamos por 2⁄2, o resultado será 2⁄4,

1 2 2
× =
2 2 4

e se pegarmos o 1⁄2 e multiplicarmos 4⁄4 o resultado será 4⁄8,

1 4 4
× =
2 4 8

Logo, teremos que:

1 2 4
= =
2 4 8

Perceba que, apesar de multiplicarmos a razão principal (1⁄2) por números


diferentes, os resultados das divisões continuam o mesmo: 2⁄4 é igual a 1⁄2
e 4⁄8 também é igual a 1⁄2; portanto, as frações 2⁄4 e 4⁄8 são equivalentes
e também são diretamente proporcionais.
Sigurd Decroos

Fonte: www.sxc.hu/photo/997219

Quando não estiver especificado no exercício qual o tipo de proporção, de-


vemos adotar que ela é diretamente proporcional.

e-Tec Brasil 36 Gerência em Saúde


Em nosso dia a dia, usamos constantemente grandezas diretamente proporcionais.

Observe o exemplo seguinte:

Joana vai comemorar o aniversário da filha e ela mesma vai fazer o bolo. A
receita, que Joana tem serve 6 pessoas. Como foram convidadas 8 pessoas,
Joana terá de aumentar a quantidade de ingredientes para que todos pro-
vem do bolo.

Sendo assim, Joana terá de manter a proporcionalidade dos ingredientes


da receita. Se a receita diz que para cada 2 xícaras de leite ela terá de usar
4 ovos (2⁄4), agora com o aumento da receita ela terá de usar, para cada 3
xícaras de leite, 6 ovos: 3⁄6.

Você observou que 2⁄4 e 3⁄6 são iguais a 1⁄2? Ou seja, a proporção foi man-
tida, e a receita aumentada terá a mesma qualidade da receita original.

Aneta Blaszczyk

Fonte: www.sxc.hu/photo/1161226

Figura 2.2: Quanto maior for a quantidade de ingredientes, maior será o bolo pro-
porcionalmente.

Duas sucessões de números podem ser consideradas diretamente propor-


cionais quando as razões entre os elementos da primeira sucessão e os seus
correspondentes na segunda sucessão são iguais.

Aula 2 | Proporção 37 e-Tec Brasil


Por exemplo:

1. Dadas duas sucessões: (2, 3, 4, 5) e (4, 6, 8, 10), as razões formadas com


esses elementos são:

2 1
=
4 2
3 1
=
6 2
4 1
=
8 2
5 1
=
10 2
2 3 4 5 1
∴ = = = → (forma irredutível)
4 6 8 10 2

Observe que todas as razões podem ser simplificadas e que o valor encon-
trado em todas elas é o mesmo), ou seja todas são iguais a 1 , o que signfica
2
que são proporcionais. Essa forma irredutível é chamada de coeficiente de
proporcionalidade (ou constante de proporcionalidade).

Julien Tromeur
Veja o exemplo a seguir e
acompanhe a sua solução!

Fonte: www.sxc.hu/photo/1262267

Rogério é gerente de uma fábrica de pneus e precisa dividir 70 canetas com


a logomarca da empresa entre 3 setores. Em um dos setores, ele terá de
distribuir canetas para 2 funcionários; no outro, para 3 funcionários e no

e-Tec Brasil 38 Gerência em Saúde


último, para 5 funcionários. Mas ele quer fazer isso de forma que cada seção
receba um número de canetas que seja proporcional ao número de funcio-
nários, para que ninguém fique em desvantagem. Quantas canetas Rogério
deverá entregar a cada setor? Para resolver este problema, vamos começar
chamando cada uma das quantidades de canetas que cada seção vai ganhar
de x, y e z. Sabemos, então, que os valores x, y, z devem ser diretamente
proporcionais aos valores 2, 3, 5. Então:

x y z
= =
2 3 5

Agora podemos aplicar a propriedade da adição de termos de uma proporção:

x y z x+ y+ z x+ y+ z
= = = =
2 3 5 2+ 3+5 10

Como x+y+z=70, tem-se que:

x y z 70
= = = =7
2 3 5 10

Esse 7 que foi encontrado é o coeficiente de proporcionalidade; ele repre-


Glossário
senta a relação que existe nas razões. Portanto, se igualarmos cada razão
ao coeficiente de proporcionalidade (7), teremos como descobrir o valor de
cada incógnita: Incógnita
Nome dado a um valor
desconhecido que
x geralmente é representado
= 7 ® x= 7 x2 ® x=14
2 por uma letra do alfabeto,
como X, Y e Z.
y
= 7 ® y= 7 x3 ® y= 21
3
z
= 7 ® z= 7 x5 ® z= 35
5

Sendo assim, o setor com 2 funcionários recebeu 14 canetas, o setor com


3 funcionários recebeu 21 canetas e o setor com 5 funcionários recebeu 35
canetas. Veja que 14 + 21 + 35 = 70.

Agora é a sua vez!

Aula 2 | Proporção 39 e-Tec Brasil


Atividade 3

Atende ao Objetivo 3

Divida os números a seguir proporcionalmente como se pede:

Dividir o número 160 em partes diretamente proporcionais a 5, 3 e 2.

João vai dividir 870kg de ração mineral para gado em partes diretamente
proporcionais aos números 7,10 e 12. Estes números são correspondentes
ao número de animais que ocupam cada curral. Efetue a operação.

Atividade 4

Atende aos Objetivos 1 e 3

Dois vendedores de carros efetuaram a revenda de um veículo e vão receber


de comissão R$ 1.700,00. Para que a divisão seja justa, ela deve ser dire-
tamente proporcional ao tempo em que cada um é sócio da revendedora.
Sabendo que o primeiro vendedor é sócio há 6 anos e o segundo há 9 anos,
quanto cada um receberá pela revenda?

e-Tec Brasil 40 Gerência em Saúde


Atividade 5

Atende aos Objetivos 1 e 3

Três professores trabalharam em uma oficina do curso de Gerência em Saú-


de e receberam o valor de R$ 2.800,00. Divida o valor de R$ 2.800,00 de
forma que cada professor receba um valor diretamente proporcional ao nú-
mero de horas trabalhadas, sabendo que o primeiro trabalhou 4 horas, o
segundo trabalhou 7 horas e o terceiro trabalhou 8 horas.

Atividade 6

Atende aos Objetivos 1 e 3


Glossário
Uma empresa possui três engenheiros: Helder, Eldan e Sérgio. Eles trabalham
em uma grande obra de alargamento de asfalto e plantação de grama na
serra para proteção de talude da BR-251(MG). Para a plantação do gramado, Talude
Plano inclinado que
os engenheiros receberão 9.300 quilos de mineral com grama para aplicar limita um aterro. Tem
na serra. Estes quilos devem ser divididos de acordo com a quilometragem como função garantir a
estabilidade do aterro.
de responsabilidade de cada engenheiro e de forma diretamente propor-
cional. Helder é responsável por 6 quilômetros, Eldan, por 4 quilômetros e
Sérgio, por 5 quilômetros. Qual a quantidade de quilos de grama que cada
engenheiro vai receber para aplicar na serra?

Aula 2 | Proporção 41 e-Tec Brasil


Élika Garibalde
talude

Grandezas inversamente proporcionais

Duas grandezas são inversamente proporcionais quando o aumento de uma


provoca a redução da outra, ou o contrário, a redução de uma provoca o
aumento da outra de forma proporcional.

Para entender melhor, observe o seguinte exemplo:

Uma pessoa desloca-se de carro para outra cidade com velocidade média
de 180 km/h e gasta 1 hora para chegar. Se a velocidade média do carro di-
minuir para 90 km/h (metade), o tempo da viagem aumentará para 2 horas
(o dobro). Agora digamos que a velocidade diminua para 30km/h, ou seja,
1 da velocidade inicial, esta pessoa, então, gastará o triplo do tempo para
3
realizar o mesmo percurso, ou seja, 3 horas.

Portanto, ao se diminuir a velocidade do carro, o tempo gasto na viagem


será aumentado na mesma proporção.

e-Tec Brasil 42 Gerência em Saúde


Kriss Szkurlatowski
Fonte: www.sxc.hu/photo/1016169

Figura 2.3: Quanto mais eu corro, menor será o tempo para chegar a algum lugar!

Manu Mohan

Fonte: www.sxc.hu/photo/773589

Velocidade e tempo são grandezas inversamente proporcionais.


Você sabe que se andar mais depressa, vai chegar mais rápido ao
seu destino, não é verdade? O mesmo raciocínio vale para quando
você está sem pressa e vai andando calmamente para o mesmo lu-
gar. É claro que você vai levar mais tempo para realizar este mesmo
percurso. Ou seja, o que nós fazemos com a grandeza velocidade,
ocorre o contrário, e na mesma proporção, com a grandeza tempo.


Você vai observar que, além do fato do aumento de uma grandeza implicar
a diminuição de outra, duas sucessões são denominadas inversamente pro-
porcionais quando os produtos de seus termos correspondentes são iguais.

Aula 2 | Proporção 43 e-Tec Brasil


Ou seja, duas sucessões de números são inversamente proporcionais quando
multiplicamos cada um dos termos da primeira sucessão pelo termo corres-
pondente na segunda sucessão e os seus resultados são sempre os mesmos.

Veja como funciona:

Dadas duas sucessões: 2, 3, 4 e 6, 4, 3, pode-se montar a seguinte proporção:

2 3 4
= =
6 4 3

Vamos calcular os produtos dos elementos correspondentes:

2 × 6 = 12

3 × 4 = 12

4 × 3 = 12

2 3 4
Observe que os resultados são sempre iguais! Logo, as razões = = são
6 4 3
inversamente proporcionais.

Mas se você observar uma sucessão de razões montadas, a partir da primeira


sucessão de termos (2, 3, 4), e o inverso dos elementos da segunda sucessão:

1 1 1
, ,
6 4 3
Você poderá notar que elas são iguais entre si:
2 3 4
= = ® 12=12=12
1/6 1/4 1/3

Veja que o quociente 12 é constante em todas as situações, não é mesmo?


Este valor é chamado de coeficiente da proporcionalidade inversa.

Portanto, duas sucessões de números são inversamente proporcionais quan-


do os elementos da primeira são diretamente proporcionais aos inversos dos
elementos da segunda, e/ou quando a multiplicação dos termos da primeira
sucessão com seus correspondentes da segunda dá resultados iguais.

Por exemplo:

e-Tec Brasil 44 Gerência em Saúde


Em um centro de zoonoses existem três cães em bom estado de saúde que
serão adotados. Mas enquanto eles permanecerem lá, 45 quilos de ração
Glossário
deverão ser divididos de forma que alimentem todos igualmente. Cada cão
ficará internado 3, 4 e 6 meses. Logo, nos 3 primeiros meses será necessária Centro de zoonoses
mais ração do que nos meses seguintes, que existirão menos cães a serem Unidade de saúde pública
cujo objetivo principal é o
alimentados. Portanto a ração deverá ser dividida em partes inversamente de controlar e prevenir a
proporcionais aos períodos de estadia. Quais serão as quantidades de ração disseminação de doenças
transmitidas por animais,
destinadas a cada período de estadia? desenvolvendo sistemas
de vigilância sanitária e
epidemiológica.
Resolução:

Para resolver este problema, represente as quantidades de alimento com as


letras x, y e z.

Como as sucessões x, y, z e 3, 4, 6 são inversamente proporcionais, tem-se que:

x y z
= =
1 1 1
3 4 6

Atenção: essa sucessão de alimento é lida da seguinte forma: x está para um
sobre três; assim como y está para um sobre quatro; assim como z está para
um sobre seis.

O enunciado do problema disse que x + y + z = 45

Agora, aplique a propriedade da adição de termos de uma proporção:

x y z x+y+z 45 45
= = = = = = 60
1 1 1 1 1 1 4+3+2 9
+ +
3 4 6 3 4 6 12 12

Pronto, agora que você já sabe quanto vale o coeficiente de proporcionalida-
de inversa (60), basta calcular cada número pedido assim:

x
60 = ® 60 = x× 3 ® x= 20
1/3
y
60 = ® 60 = y× 4 ® y=15
1/4
z
60 = ® 60 = z×6 ® z=10
1/6

Aula 2 | Proporção 45 e-Tec Brasil


Os números procurados são 20, 15 e 10; logo, nos três primeiros meses
serão necessários 20kg de ração, no mês seguinte 15kg e nos últimos dois,
10kg de ração.


Dizer que um número a é inversamente proporcional a um número
b, é o mesmo que dizer que este mesmo número a é diretamente
proporcional ao inverso de b (1/b).


Será que você entendeu? Vamos testar? Então, não deixe de fazer a ativida-
de a seguir.

Atividade 7

Atende aos Objetivos 4 e 5

Uma clínica possui três recepcionistas: Ana, Beatriz e Carla. No final do ano,
o chefe resolveu dar uma gratificação de R$ 3.100,00 para ser dividido pelas
três funcionárias de acordo com a sua assiduidade, de forma que cada uma
receba uma quantia inversamente proporcional ao seu número de faltas do
ano. Sabe-se que Ana faltou 4 dias, Beatriz faltou 6 dias e Carla faltou 10
dias. Qual valor cada uma receberá de gratificação?

Divisão proporcional composta

Existem três tipos de divisões proporcionais:

• as diretamente proporcionais;

• as inversamente proporcionais, que você já viu e treinou nos exemplos


anteriores, e

e-Tec Brasil 46 Gerência em Saúde


• a proporcional composta, que é aquela que envolve ao mesmo tempo as
operações diretamente e inversamente proporcionais.

Em alguns casos, é preciso dividir um número em partes diretamente pro-


porcionais a um conjunto de números e inversamente proporcionais a um
outro conjunto.

Exemplo:

Três jogadores de futebol do time do Bicho em Montes Claros (MG) serão


premiados de acordo com o número de gols feitos por cada um no campeo-
nato norte mineiro. Também será levado em consideração o número de car-
tões amarelos que receberam durante as partidas. O jogador Xita fez 8 gols,
o Garibalde fez 6 gols e o Farlão fez 4 gols. Xita teve 4 cartões; Garibalde, 4
cartões e Farlão apenas 1 cartão de indisciplina. O prêmio é de R$ 35.800,00
e será dividido entre cada um de forma proporcional ao número de gols e
de forma inversamente proporcional ao número de cartões. Quanto cada
jogador receberá?

Vamos ao passo a passo?

1º passo: indique cada valor que você deseja saber com uma letra:

• Xita receberá X;

• Garibalde receberá Y;

• Farlão receberá Z.

Logo, x + y + z = R$ 35.800,00

2º passo: monte as proporções:

x y z
= =
4/8 4/6 1/4

3º passo: para igualarmos os denominadores tiramos o mmc de 8, 6, 4 = 24

4º passo: aplique a propriedade da adição de termos de uma proporção:

Aula 2 | Proporção 47 e-Tec Brasil


x y z x+y+z 35.800 35.800 35.800 ´ 24
= = = = = = = 25.270,58
4 4 1 4 4 1 12+16+6 34 34
+ +
8 6 4 8 6 4 24 24

Pronto, agora que você já sabe quanto vale o coeficiente de proporcionalida-


de inversa (25 270,58), basta calcular cada número pedido assim:

x 101.082,36
= 25.270,59 ® x  8 = 25.270,59  4 ® x= ® x=12.635,29
4/8 8
y 101.082,36
= 25.270,59 ® y  6 = 25.270,59  4 ® y= ® y=16.847,06
4/6 6
z 25.270,59
= 25.270,59 ® z  4 = 25.270,59  1 ® z= ® z= 6.317,65
1/4 4

Portanto, Xita recebeu R$ 12.635,29, Garibalde recebeu R$ 16.847,06 e Farlão


recebeu R$ 6.317,65.

Agora é com você! Faça as atividades a seguir para ver se entendeu os con-
ceitos apresentados.

Atividade 8

Atende ao Objetivo 6

Em um escritório de decoração, a arquiteta Nete vai dividir uma bonificação de


R$ 16.000,00 entre os seus quatro funcionários, de forma que quem aprovou
mais projetos receberá mais e quem faltou ao trabalho no semestre vai rece-
ber menos. Mara, Leda, José e Eliete aprovaram, respectivamente 12, 4, 2 e
6 projetos e faltaram, cada um, 6, 2, 3, e 18 dias. Quanto cada um receberá
de bônus?

A proporção mostra-se, então, como a relação de igualdade entre várias ra-


zões. Ela nos auxilia a resolver diversas situações em que seja necessária uma
distribuição igualitária de quantidades e valores.

e-Tec Brasil 48 Gerência em Saúde


Resumo

Você viu nesta aula que:

• uma proporção é uma igualdade entre razões;

• em uma proporção, o produto dos meios é igual ao produto dos extremos;

• a razão da soma dos antecessores e da soma dos sucessores em uma


sequência forma uma nova razão proporcional às anteriores;

• em grandezas diretamente proporcionais, ao se aumentar ou diminuir


uma grandeza, na outra acontecerá o mesmo;

• em grandezas inversamente proporcionais, ao se aumentar uma grande-


za a outra diminuirá e quando uma diminuir, a outra aumentará;

• quando as grandezas são inversamente proporcionais, a primeira é dire-


tamente proporcional ao inverso da segunda;

• a divisão proporcional composta é aquela que envolve ao mesmo tempo


operações diretamente e inversamente proporcionais.

Informação sobre a próxima aula

Na próxima aula, veremos uma ferramenta matemática muito utilizada em


nosso dia a dia: a regra de três.

Respostas das atividades

Atividade 1

12 x 25 = 300cm largura = 3 metros de largura

16 x 25 = 400cm de altura = 4 metros de altura

A nova foto terá 300cm de largura e 400cm de altura

Aula 2 | Proporção 49 e-Tec Brasil


Atividade 2

5 10
a) = . Simplificando, temos 5/4 = 5/4 ou, se multiplicarmos os meios
4 8
pelos extremos, teremos → 5 x 8 = 4 x 10 → 40 = 40. Logo, é propor-
cional, atende à propriedade fundamental das proporções.

30 25
b) = 5/2 = 5/2 ou → 30 x 10 = 12 x 25 → 300 = 300. Logo, é
12 10
proporcional

15 30
c) = 3/5 = 6/4 ou → 15 x 20 = 30 x 25 → 300 ≠ 750. Logo, não
25 20
é proporcional; não atende à propriedade fundamental das proporções.

17 34
d) = 17/12 = 17/12 ou → 17 x 24 = 12 x 34 → 408 = 408. Logo,
12 24
é proporcional.

12 6
e) = 6/5 = 3/2 ou → 12 x 4 = 10 x 6 → 48 ≠ 60. Logo, não é
10 4
proporcional.

As proporções que atendem à propriedade fundamental são A, B e D. C e E


não podem ser consideradas proporções por não atenderem à propriedade
fundamental.

Atividade 3

a) X = 80; Y = 48; Z = 32

x y z x+y+z 870
b) = = = = = 30
7 10 12 7+10+12 29
x= 210 y= 300 z= 360
X = 210; Y = 300; Z = 360

Atividade 4

O vendedor que tem 6 anos de sociedade vai receber R$ 680,00 e o vende-


dor que tem 9 anos vai receber R$ 1.020,00 de comissão.

e-Tec Brasil 50 Gerência em Saúde


Atividade 5

x y z x+y+z 2.800
= = = =
4 7 8 4+7+8 19

O professor que trabalhou 4 horas recebeu R$ 589,47, o que trabalhou 7


horas recebeu R$ 1.031,58 e o professor que trabalhou 8 horas recebeu R$
1.178,95.

Atividade 6

O engenheiro Helder, responsável por 6 quilômetros, vai receber 3.720kg de


grama, Eldan, que é responsável por 4 quilômetros vai receber 2.480kg de gra-
ma e Sérgio, responsável por 5 quilômetros, vai receber 3.100kg de grama.

Atividade 7

Ana Beatriz Carla A+B+C 3.100 60


= = = = = 3.100× = 6.000
1/ 4 1/ 6 1/ 10 15+10+6 31/60 31
60

A gratificação será dividida da seguinte forma: Ana vai receber R$ 1.500,00,
Beatriz vai receber R$ 1.000,00 e Carla vai receber R$ 600,00.

Atividade 8

Mara Leda José Eliete 16.000 16.000×18


= = = = = = 3.200
12 / 6 4 / 2 2 / 3 6 / 18 36+36+12+6/18 90

Mara recebeu R$ 6.400,00, Leda recebeu R$ 6.400,00, José recebeu R$ 2.133,33


e Eliete recebeu R$ 1.066,67.

Referências bibliográficas
CRESPO, Antônio Arnot. Matemática comercial e financeira fácil. 13. ed. São Paulo: Saraiva,
1999.
GUELLI, Oscar. Matemática. Uma aventura do pensamento. 6. ed. São Paulo: Atica, 2000.
MACHADO, Maria Helena. Ações estratégicas do Departamento de Gestão e da Regulação
do Trabalho em Saúde na Construção do Sistema Único de Saúde. In.: Amâncio Filho,
Antenor; Oliveira, Sérgio Pacheco de (Org.). Mestrado profissional em gestão do trabalho
e da educação na saúde: ação e reflexões. Rio de Janeiro: Escola Nacional de Saúde
Pública Sergio Arouca, 2009. 187 p.

Aula 2 | Proporção 51 e-Tec Brasil


ROCHA, Vilmondes; OLIVEIRA, Douglas Pires de. Razão, proporção e porcentagem: aplicações
na farmacologia. Humanitates, Brasília, v.1, n. 1, set. 2004.

Licenças das imagens


Box Saiba mais, p. 27. CC Some Rights Reserved e GNU Free Documentation License.
Box Saiba mais, p. 34. CC Some Rights Reserved e Attribution-ShareAlike 2.0 Generic.
Box Saiba mais, p. 35. CC Some Rights Reserved, Attribution-ShareAlike 2.0 Generic e
GNU Free Documentation License.

e-Tec Brasil 52 Gerência em Saúde