Você está na página 1de 9

PRINCÍPIOS ORÇAMENTÁRIOS 10) (CESPE – Agente Penitenciário Nacional – DEPEN -

2015) Conforme a regra geral do princípio da não


1) (CESPE – Economista e Contador - DPU – 2016) De afetação, estabelecido na Carta Magna brasileira, é
acordo com o princípio da universalidade vedada a vinculação da receita de impostos a órgão,
orçamentária, cada unidade orçamentária deve fundo ou despesa.
possuir apenas um orçamento.
11) (CESPE – Agente Penitenciário Nacional – DEPEN -
2) (CESPE – Agente Administrativo - DPU – 2016) No 2015) A lei orçamentária anual deve incluir orçamento
Brasil, para determinado período do ano civil, cada de investimento das empresas em que a União, direta
ente da Federação deve possuir um orçamento para ou indiretamente, detenha a maioria do capital social
as receitas e um orçamento para as despesas. votante; no entanto, a autorização para a abertura de
crédito suplementar deve ser conteúdo de lei
3) (CESPE – Auditor - Conselheiro Substituto – TCE/PR complementar específica.
– 2016) O PPA segue o princípio da periodicidade e
seu orçamento é definido bienalmente. 12) (CESPE – Auditor Governamental – CGE/PI - 2015)
A LOA não deverá conter dispositivo estranho à
4) (CESPE – Auditor - Conselheiro Substituto – TCE/PR previsão da receita e à fixação da despesa, nem
– 2016) Dado o princípio da exclusividade, cada ente autorização para a contratação de operação de
da Federação deverá ter o seu próprio orçamento. crédito por antecipação de receita orçamentária
(ARO).
5) (CESPE – Auditor - Conselheiro Substituto – TCE/PR
– 2016) De acordo com o princípio do orçamento 13) (CESPE – Analista Judiciário – Administrativo -
bruto, as receitas devem constar no orçamento pelos TRE/GO – 2015) De acordo com o princípio do
seus totais, deduzindo-se destes somente os orçamento bruto, o montante total de despesas
impostos. orçamentárias deve ser igual ao montante total de
receitas orçamentárias.
6) (CESPE – Auditor - Conselheiro Substituto – TCE/PR
– 2016) Dado o princípio da totalidade, o orçamento 14) (CESPE – Auditor – FUB - 2015) O princípio
de cada estado deverá conter todas as receitas e orçamentário da não afetação veda a vinculação de
despesas de seus órgãos mantidos pelo poder público. impostos a órgão, fundo ou despesa, sem ressalvas de
repartição do produto da arrecadação.
7) (CESPE – Analista Técnico-Administrativo –
SPU/MPOG - 2015) A aplicação do princípio 15) (CESPE – Analista Judiciário – Administração e
orçamentário da especialização pressupõe que um Contábeis – TJ/CE – 2014) É uma norma passível de
grau maior de discriminação da receita e da despesa ser incluída na lei orçamentária anual o
interessa particularmente aos escalões decisórios estabelecimento de limite percentual para a abertura
superiores, em razão de sua importância para a de créditos suplementares.
fiscalização e o controle.
ORÇAMENTO PÚBLICO
8) (CESPE – Agente Penitenciário Nacional – DEPEN -
2015) De acordo com o princípio da universalidade, o 16) (CESPE – Economista e Contador - DPU – 2016) O
orçamento deve englobar todas as receitas e despesas orçamento tradicional ou clássico adotava linguagem
do Estado para que seja realizada a programação contábil-financeira e se caracterizava como um
financeira de arrecadação de tributos necessários documento de previsão de receita e de autorização de
para custear as despesas projetadas pelo governo. despesas, sem a preocupação de planejamento das
ações do governo.
9) (CESPE – Agente Penitenciário Nacional – DEPEN -
2015) O princípio orçamentário da unidade, que 17) (CESPE – Auditor - Conselheiro Substituto –
prescreve a formulação de um orçamento único, não TCE/PR – 2016) A função do orçamento público que
é observado pela Constituição Federal brasileira, que visa melhorar a posição de algumas pessoas em
determina a existência dos orçamentos fiscal, da detrimento de outras e, com isso, corrigir falhas do
seguridade social e de investimentos das estatais. mercado é denominada função distributiva.
18) (CESPE – Agente Penitenciário Nacional – DEPEN - LEIS ORÇAMENTÁRIAS
2015) O orçamento tradicional, cuja principal função é
servir de instrumento de administração, é 26) (CESPE – Agente Administrativo - DPU – 2016) A
fundamental para disciplinar as finanças públicas, LDO compreende o orçamento fiscal, o orçamento da
manter o equilíbrio financeiro e evitar a expansão dos seguridade social e o orçamento de investimentos das
gastos. empresas com capital inicial pertencente à União.

19) (CESPE – Administrador – MPOG - 2015) O 27) (CESPE – Agente Administrativo - DPU – 2016) As
orçamento-programa, introduzido na legislação diretrizes orçamentárias são estabelecidas por leis de
brasileira a partir da promulgação da Constituição iniciativa do Poder Executivo.
Federal de 1988, tem como preocupação básica a
identificação dos custos dos programas. 28) (CESPE – Agente Administrativo - DPU – 2016) O
PPA e a LDO devem ser aprovados pelo Poder
20) (CESPE – Técnico de Nível Superior – ENAP - 2015) Legislativo.
Um dos desafios do orçamento-programa é identificar
os produtos finais que constituem o alvo das ações de 29) (CESPE – Economista e Contador - DPU – 2016)
governo: às vezes meros produtos intermediários ou Considere que determinado investimento não esteja
de segunda linha e associados a dimensões previsto no PPA. Nesse caso, quando da elaboração da
estritamente quantitativas. LOA, não poderá ser consignada dotação para o
21) (CESPE – Analista – Finanças e Controle - MPU – referido investimento.
2015) Por meio do orçamento-programa é possível
expressar, com maior veracidade, a responsabilidade 30) (CESPE – Economista - DPU – 2016) A LDO é o
do governo para com a sociedade, visto que o instrumento legal e normatizador que orienta a
orçamento deve indicar com clareza os objetivos da elaboração e execução do orçamento anual e dispõe
nação. sobre o planejamento governamental de longo prazo.

22) (CESPE – Auditor Federal de Controle Externo – 31) (CESPE – Auditor - Conselheiro Substituto –
TCU - 2015) Considerando a evolução conceitual da TCE/PR – 2016) As propostas orçamentárias que visem
terminologia usada em referência ao orçamento, o a criação de cargos, empregos e funções devem
Brasil utilizou o orçamento legislativo, o executivo e o constar na LDO.
misto ao longo de sua história.
32) (CESPE – Auditor - Conselheiro Substituto –
23) (CESPE – Agente Administrativo – MDIC – 2014) O TCE/PR – 2016) O projeto de LOA da União para o
orçamento público é um documento contábil e exercício seguinte deve ser enviado ao Congresso
financeiro desvinculado do planejamento Nacional até o final do exercício corrente.
governamental.
33) (CESPE – Auditor - Conselheiro Substituto –
24) (CESPE – Técnico da Administração Pública – TCDF TCE/PR – 2016) De acordo com a CF, alterações na
– 2014) A proposta orçamentária elaborada pelo legislação tributária da União devem ser processadas
Poder Executivo federal embasa-se no conceito de em conformidade com princípios e determinações
orçamento base-zero, segundo o qual a existência de contidos na LOA.
determinada dotação na lei orçamentária do exercício
anterior não constitui garantia para a sua inclusão no 34) (CESPE – Auditor - Conselheiro Substituto –
exercício seguinte. TCE/PR – 2016) Sob pena de ser considerado inválido,
o decreto que estabelece o PPA não pode deixar de
25) (CESPE –Administrador - Polícia Federal – 2014) especificar, de forma regionalizada, as metas e as
No Brasil, elabora-se o orçamento do tipo legislativo, prioridades do governo para os quatro anos seguintes
dada a competência para votar e aprovar o à sua aprovação, relativamente às despesas de capital
orçamento ser do Poder Legislativo. e outras delas decorrentes, e também as despesas de
duração continuada.
35) (CESPE – Agente Penitenciário Nacional – DEPEN - meses antes do encerramento do exercício financeiro
2015) Será inconstitucional a lei de iniciativa da e devolvido para a sanção até o encerramento da
Câmara dos Deputados que estabelecer as diretrizes sessão legislativa.
orçamentárias para o exercício financeiro
subsequente. 44) (CESPE – Agente Penitenciário Nacional – DEPEN -
2015) SITUAÇÃO HIPOTÉTICA: Um deputado
ELABORAÇÃO, EXECUÇÃO E DISCUSSÃO apresentou proposta de emenda a projeto de lei de
orçamento indicando como recurso quantia
36) (CESPE – Agente Administrativo - DPU – 2016) proveniente de anulação de despesa incidente sobre
Para efeitos da LOA, o exercício financeiro tem início serviço da dívida. ASSERTIVA: Nessa situação, a
com a aprovação da lei, não coincidindo este com o proposta de emenda é inconstitucional, e a despesa
ano civil. não deverá ser executada.

37) (CESPE – Economista e Contador - DPU – 2016) O 45) (CESPE – Agente Penitenciário Nacional – DEPEN -
ciclo orçamentário pode ser definido como um rito 2015) Em observância ao princípio da separação de
legalmente estabelecido, com etapas que se repetem poderes, o presidente da República não poderá
periodicamente e que envolvem elaboração, propor modificações no projeto de lei relativo ao PPA.
discussão, votação, controle e avaliação do
orçamento.
RECEITA PÚBLICA
38) (CESPE – Agente Administrativo - DPU – 2016) O
período de vigência do PPA compreende o início do 46) (CESPE – Agente Administrativo - DPU – 2016)
segundo ano de mandato do presidente da República Recursos financeiros de caráter temporário, como as
até o final do primeiro ano financeiro do mandato fianças, integram as receitas na LOA.
presidencial subsequente.
47) (CESPE – Economista e Contador - DPU – 2016) As
39) (CESPE – Auditor - Conselheiro Substituto – receitas públicas são classificadas como provisórias e
TCE/PR – 2016) No nível federal, o Ministério da definitivas.
Fazenda é o órgão federal responsável pela
elaboração do orçamento. 48) (CESPE – Auditor - Conselheiro Substituto –
TCE/PR – 2016) Operações de crédito são receitas de
40) (CESPE – Auditor Federal de Controle Externo – capital originárias da contratação de empréstimos
TCU - 2015) Ainda que não esteja compatível com o junto a entidades públicas ou privadas, internas ou
plano plurianual, a emenda ao projeto de lei externas.
orçamentária que pretender consignar recursos para
transferência a empresa estatal com o objetivo de 49) (CESPE – Auditor - Conselheiro Substituto –
financiar a construção de uma usina hidrelétrica TCE/PR – 2016) Durante o exercício, as receitas cujos
poderá ser apresentada na Comissão Mista de valores extrapolarem o originalmente previsto na LOA
Orçamento por qualquer parlamentar. serão classificadas como ingressos extraordinários.

41) (CESPE – Agente Penitenciário Nacional – DEPEN - 50) (CESPE – Auditor - Conselheiro Substituto –
2015) Compete ao Poder Legislativo propor, no ciclo TCE/PR – 2016) Segundo a classificação oficial, as
orçamentário, as metas e as prioridades para a receitas públicas podem ser originárias ou
administração pública. complementares.

42) (CESPE – Agente Penitenciário Nacional – DEPEN - 51) (CESPE – Auditor - Conselheiro Substituto –
2015) As fases do ciclo orçamentário podem ser TCE/PR – 2016) As receitas de capital e as receitas
aglutinadas de acordo com suas finalidades e correntes provocam, ambas, efeito positivo no
periodicidades. patrimônio líquido do Estado.

43) (CESPE – Analista – Finanças e Controle - MPU – 52) (CESPE – Analista Administrativo – ANTAQ – 2014)
2015) O PPA possui duração de quatro anos, com Lançamento é um estágio da receita pública que,
vigência até o final do mandato presidencial embora previsto em lei, somente é executado em
subsequente, devendo ser encaminhado até quatro casos de receitas específicas.
53) (CESPE – Analista Administrativo - ICMBio – 2014) fazenda pública provenientes de obrigações legais
Algumas receitas orçamentárias podem não passar, relativas a tributos e respectivas multas.
antes do seu recolhimento, pela etapa de lançamento.
DESPESAS PÚBLICAS
54) (CESPE – Técnico – FNDE – 2012) Toda receita
orçamentária passará, necessariamente, por pelo 63) (CESPE – Auditor Federal de Controle Externo –
menos uma das seguintes etapas: previsão e TCU - 2015) Por não estarem previstas no momento
lançamento. de elaboração da proposta orçamentária, as despesas
provenientes de créditos adicionais abertos durante o
55) (CESPE – Técnico de Nível Superior – ENAP - 2015) exercício financeiro são consideradas
Nos termos da classificação da receita adotada para as extraorçamentárias.
três esferas da administração, constituem receitas
correntes: receita da dívida ativa, transferências de 64) (CESPE – Auditor Governamental – CGE/PI - 2015)
convênios e receitas imobiliárias. São dispêndios extraorçamentários as saídas de
numerários para os pagamentos de restos a pagar, os
56) (CESPE – Administrador - TJ/RR – 2012) No estágio resgates de operações de crédito por antecipação de
da previsão da receita, o Estado realiza a inscrição a receita orçamentária e as transferências de dinheiro
débito do contribuinte. de empréstimos consignados efetuados pelos
servidores para os bancos credores.
57) (CESPE – Técnico – FNDE – 2012) Denomina-se
recolhimento a transferência dos valores arrecadados 65) (CESPE – Administrador – FUB - 2015) As inversões
a conta especifica do Tesouro Nacional. financeiras, a amortização, os juros e encargos da
dívida são grupos de despesas orçamentárias
58) (CESPE – Técnico Administrativo – IBAMA - 2012) vinculadas à categoria econômica de despesas
O estágio da receita denominado arrecadação encerra correntes.
a etapa de execução e deve obedecer ao princípio da
unidade de caixa. 66) (CESPE – Analista – Finanças e Controle - MPU –
2015) A discriminação da despesa quanto a sua
DÍVIDA ATIVA natureza deve ser feita, na elaboração da lei
orçamentária, por categoria econômica, grupo de
59) (CESPE - Escrivão - Polícia Federal – 2013) De natureza de despesa e modalidade de aplicação.
acordo com o Manual Técnico de Orçamento, dívida
ativa corresponde a um crédito da fazenda pública, de 67) (CESPE – Analista – Orçamento, Gestão Financeira
natureza tributária ou não tributária, que é cobrado e Controle/Serviços Técnicos e Administrativos – TCDF
por meio da emissão de certidão de dívida ativa da – 2014) Considere que determinado servidor público
fazenda pública da União, e equivale a um título tenha classificado uma despesa realizada pelo órgão
executivo. de sua lotação como despesa com pessoal e encargos
sociais. Nesse caso, a classificação por ele realizada
60) (CESPE – Analista Administrativo – Administrativa - representa a categoria econômica da despesa.
ANTT – 2013) A inclusão do contribuinte na dívida
ativa tem como requisito a apuração da certeza e 68) (CESPE – Técnico Judiciário – Administrativo –
liquidez da dívida. TJ/CE – 2014) As despesas com os serviços da dívida
pública, entre as quais se incluem o principal e os
61) (CESPE – Auditor de Controle Externo – TCE/ES – juros, são despesas correntes.
2012) A inscrição na dívida ativa, que representa fato
permutativo resultante do não recebimento de um 69) (CESPE – Analista Técnico-Administrativo -
valor no prazo estabelecido, não inclui o registro de SUFRAMA – 2014) Se determinado órgão público
juros e atualização monetária aplicados sobre o valor adquirir títulos representativos do capital de
inscrito, que serão posteriormente definidos pela determinada empresa em operação há cinco anos no
justiça. mercado e se tal operação não importar aumento do
capital, a despesa de capital será classificada como
62) (CESPE – Auditor de Controle Externo – TCE/ES – inversão financeira.
2012) Incluem-se tanto na natureza tributária da
dívida ativa quanto na não tributária os créditos da
70) (CESPE – Técnico Federal de Controle Externo – RESTOS A PAGAR
TCU - 2015) Realiza-se por meio de empenho global a
reserva de dotação orçamentária de compromissos 78) (CESPE – Analista Judiciário – Administrativo -
decorrentes de despesas contratuais com pagamento TRE/GO – 2015) Ainda que os serviços contratados
sujeito a parcelamento. pelo poder público não tenham sido prestados ao
órgão público interessado até 31 de dezembro de
71) (CESPE – Analista Administrativo – Administrativa - determinado exercício, deve ser feita a inscrição das
ANTT – 2013) Caso problemas graves tenham sido respectivas despesas em restos a pagar se o prazo de
relatados no atendimento aos usuários de certa cumprimento da obrigação vencer no exercício
rodovia concedida à iniciativa privada e, para fiscalizar subsequente.
melhor a situação, a ANTT tenha locado e reformado
um imóvel em uma cidade situada em um ponto 79) (CESPE – Analista Técnico-Administrativo –
crítico da rodovia, a despesa orçamentária para a SPU/MPOG - 2015) Despesa computada
reforma do imóvel locado, nessa situação hipotética, orçamentariamente pelo regime de competência, não
será considerada despesa de capital. paga no exercício e inscrita em restos a pagar,
constitui receita extraorçamentária e, como tal, pode
72) (CESPE – Técnico Judiciário – Administrativa – CNJ ser utilizada na programação de novas despesas
- 2013) Uma despesa pública é considerada não orçamentárias.
efetiva quando não reduz a situação líquida
patrimonial da entidade no momento de sua 80) (CESPE – Analista Técnico-Administrativo –
realização. SPU/MPOG - 2015) Se o dirigente de determinado
órgão, durante o último ano de seu mandato, assumir
73) (CESPE – Auditor – FUB - 2015) O empenho deve compromissos financeiros que começarão a ser pagos
ser classificado como uma das duas possibilidades: o no ano subsequente, tais obrigações contratuais
ordinário, no qual o valor exato da despesa é deverão ser inscritas em restos a pagar,
conhecido, ou por estimativa, em que não se pode independentemente da existência ou da suficiência de
determinar previamente o montante preciso da disponibilidades financeiras.
despesa.
81) (CESPE – Técnico Federal de Controle Externo –
74) (CESPE – Administrador - Polícia Federal – 2014) TCU - 2015) Um serviço de manutenção de imóveis foi
Considera-se cumprido o estágio da liquidação da prestado a um ente da Federação no mês de outubro
despesa assim que se apura a pessoa jurídica a quem de 2014. Em 31/12/2014, apesar de já ter passado
se deve pagar determinada importância a fim de pelas fases de empenho e liquidação, o valor do
extinguir obrigação decorrente do fornecimento de serviço ainda não havia sido pago ao prestador do
bem ou de serviço a órgão público. serviço. Trata-se, nesse caso, de uma despesa não
processada e cujo valor deve ser inscrito em restos a
75) (CESPE - Analista Administrativo – Administrador – pagar.
TRE/MS – 2013) Como estágio da despesa, a
liquidação se refere à emissão da ordem de 82) (CESPE – Agente Administrativo - CADE – 2014) O
pagamento e ao pagamento propriamente dito. pagamento de restos a pagar representa as saídas
para pagamentos de despesas empenhadas em
76) (CESPE – Analista Judiciário – Contabilidade – CNJ - exercícios anteriores.
2013) Nenhuma despesa pública pode ser realizada
sem o empenho prévio e sem a respectiva nota de
empenho, em que se indique o nome do credor, a
especificação e a importância das despesas e a
dedução do saldo da dotação própria.

77) (CESPE – Auditor Substituto de Conselheiro –


TCE/ES – 2012) A liquidação, último estágio da
despesa pública, somente ocorre depois de concluídos
todos os estágios anteriores.
DESPESAS DE EXERCÍCIOS ANTERIORES 90) (CESPE – Técnico Administrativo - ANS – 2013)
Como regra, o suprimento de fundos deve ser
83) (CESPE – Analista Técnico-Administrativo – efetuado por meio de depósito em conta corrente do
SPU/MPOG - 2015) Uma característica importante servidor que fará a prestação de contas.
para a configuração de despesas de exercícios
anteriores decorre da existência de dotação própria 91) (CESPE – Analista Judiciário - Contabilidade –
para o pagamento de determinada despesa no TRT/17 – 2013) Ainda que configure um regime de
exercício correspondente ao cumprimento de adiantamento, a concessão de suprimento de fundos
obrigação pelo credor, só que em montante deve respeitar os estágios da despesa orçamentária
insuficiente, não tendo sido oportunamente adotadas pública: empenho, liquidação e pagamento.
as providências necessárias à respectiva
suplementação. 92) (CESPE – Analista Administrativo – Contábeis -
ANTT – 2013) A administração pública, no interesse
84) (CESPE – Agente Administrativo – Polícia Federal – do serviço, poderá conceder um suprimento de
2014) É possível que determinada despesa de pessoal fundos, em espécie ou por crédito em conta, a um
relativa ao exercício de 2012, cujo pagamento tenha prestador de serviços, o qual se obrigará a realizar a
sido exigido por um servidor em 2013, exercício no prestação de contas tão logo seja realizado o gasto.
qual tenha sido empenhada, seja considerada restos a
pagar de 2012 e despesa orçamentária de 2013. CONTA ÚNICA DO TESOURO

85) (CESPE – Agente Administrativo - CADE – 2014) As 93) (CESPE – Técnico Administrativo – ANTT – 2013) A
despesas de exercícios anteriores referem-se às Conta Única do Tesouro Nacional é utilizada para
despesas de exercícios encerrados, para as quais, à registrar a movimentação dos recursos financeiros de
época, o orçamento não consignava crédito próprio, responsabilidade dos órgãos e entidades da
nem havia saldo suficiente no balanço financeiro. administração pública e das pessoas jurídicas de
direito privado que façam uso do SIAFI por meio de
86) (CESPE – Auditor de Controle Externo – TCDF – termo de cooperação técnica firmado com a
2014) O pagamento de despesas de exercícios Secretaria do Tesouro Nacional.
encerrados deve, sempre que possível, ser realizado
em ordem cronológica. 94) (CESPE – Técnico Científico – Administração –
Banco da Amazônia - 2012) A Conta Única do Tesouro
87) (CESPE – Analista Técnico-Administrativo – Nacional, mantida no Banco do Brasil, tem por
Ministério da Integração - 2013) As despesas a pagar finalidade acolher as disponibilidades financeiras da
de exercícios encerrados que não foram processadas União a serem movimentadas pelas unidades gestoras
na época própria e os restos a pagar com prescrição da administração pública federal, sendo
interrompida são casos de despesas de exercícios operacionalizada por meio de ordem bancária, para
anteriores. pagamento dos credores da União.

95) (CESPE – Auditor de Controle Externo – TCE/ES –


SUPRIMENTO DE FUNDOS 2012) A Conta Única do Tesouro Nacional é mantida
junto ao BACEN e operacionalizada, exclusivamente,
88) (CESPE – Agente Administrativo – Polícia Federal – pelo Banco do Brasil, via SIAFI, por meio de ordem
2014) Se uma operação emergencial demandar o bancaria.
deslocamento de agentes da Polícia Federal para uma
região de fronteira internacional, o financiamento
dessa viagem deverá ser feito por meio de suprimento
de fundos e o pagamento deverá ocorrer antes da
liquidação.

89) (CESPE – Técnico Judiciário – Administrativo –


TJ/CE – 2014) Osuprimento de fundos pode ser
concedido para atender ao pagamento de despesas
de caráter secreto.
SIAFI

96) (CESPE – Analista Administrativo – Administrativa -


ANTT – 2013) Entre os objetivos do Sistema Integrado
de Administração Financeira do Governo Federal
(SIAFI) estão a promoção do controle diário da
execução orçamentária e a disponibilização de meios
para agilização da programação financeira.

97) (CESPE - Analista de Planejamento, Gestão e


Infraestrutura em Propriedade Industrial – Gestão
Financeira - INPI – 2013) O SIAFI, apesar do uso
generalizado, apresenta como desvantagem a falta de
unificação dos recursos financeiros do Estado em uma
conta única, o que compromete a capacidade dos
órgãos em realizar de forma eficiente a execução do
orçamento.

98) (CESPE – Auditor de Controle Externo – TCE/ES –


2012) O Sistema Integrado de Administração
Financeira (SIAFI), desenvolvido pelo Serviço Federal
de Processamento de Dados, processa e controla a GABARITO
execução orçamentária, financeira, patrimonial e 1 E 26 E 51 E 76 E
contábil dos órgãos da administração publica direta
2 E 27 C 52 C 77 E
federal, suas autarquias, fundações e empresas
3 E 28 C 53 C 78 C
publicas ou sociedades de economia mista
contempladas no orçamento fiscal e da seguridade 4 E 29 E 54 E 79 E
social da União. 5 E 30 E 55 C 80 E
6 E 31 C 56 E 81 E
7 E 32 E 57 C 82 C
8 C 33 E 58 E 83 E
9 E 34 E 59 C 84 E
10 C 35 C 60 C 85 E
11 E 36 E 61 E 86 C
12 E 37 C 62 E 87 C
13 E 38 C 63 E 88 E
14 E 39 E 64 C 89 C
15 C 40 C 65 E 90 E
16 C 41 E 66 C 91 C
17 C 42 E 67 E 92 E
18 C 43 E 68 E 93 C
19 E 44 E 69 C 94 E
20 C 45 C 70 C 95 E
21 C 46 E 71 E 96 C
22 C 47 E 72 C 97 E
23 E 48 C 73 E 98 C
24 E 49 E 74 E
25 E 50 E 75 E
AINDA TEM DÚVIDA: as disciplinas, considerando os horários e
Curso regular: Disciplinas dentro do edital, 6 dias da sua semana.
meses de validade, 5 visualizações em cada
aula, videoaulas + PDF. Videoaulas + PDF
Disciplinas básicas e Específicas para o
https://www.alfaconcursos.com.br/cursos/reg seu concursos. Centenas de horas de aula,
ular/agente-da-policia-federal-pf todas com material em PDF no formato
dialógico, para que você acompanhe
Curso Anual: exatamente aquilo que é ensinado pelo
O Curso Anual é um plano que permite o acesso professor.
a vários cursos atualizados para os mais
diversos concursos, dentro dessa área. Aulas, Reforços, Revisões e
Também, o plano conta com cursos de Exercícios
exercícios para os principais concursos. Um
Dentro da plataforma Sou +, você
pacote completo de oportunidades com a
encontra as disciplinas básicas e
qualidade AlfaCon.
específicas da carreira escolhida,
Qual a vantagem do curso anual?
disponíveis no formato Aula (conteúdo
Com essa modalidade, você poderá dispor de
conforme edital) Reforços e Revisões
vários cursos que isoladamente comporiam um
(abordando temáticas importantes e
investimento muito maior, sem falar na
complexas) Exercícios (fixação do
comodidade de ter a equipe AlfaCon orientando
conteúdo cobrado pelas bancas
todos os seus passos até sua aprovação.
organizadoras).
Neste curso, o aluno terá acesso às matérias
necessárias para sua preparação, Eventos Ao Vivo
disponibilizadas no formato de videoaulas,
Eventos e Aulas nas turmas presenciais
acompanhando material dialógico em PDF.
(definidos pela Equipe Pedagógica), são
transmitidos dentro da plataforma Sou +.
https://www.alfaconcursos.com.br/cursos/co
mbo-anual/anual-carreiras-policiais Equipe Exclusiva
Equipe AlfaCon com professores
Conheça o Sou + exclusivos da plataforma Sou +. Diversos
profissionais altamente capacitados.
https://www.alfaconcursos.com.br/comb Assim, você pode assistir aulas, revisões e
os/sou-carreiras-policiais-2017 reforços com os Professores AlfaCon.
Sem dúvida o que há de mais avançado Ferramentas de Controle
para sua preparação. O Sou +, foi criado com o
Ferramentas desenvolvidas
objetivo de garantir um estudo com qualidade
exclusivamente para o Sou +. Nelas você
e eficiência, respeitando a vida daqueles que
pode acompanhar o avanço do seu
acreditam e investem na sua preparação.
Esforço, Progresso e Rendimento, por
Uma exclusividade da marca AlfaCon,
meio de gráficos que mostram quais
desenvolvido com o objetivo de garantir sua
pontos devem ser melhorados.
preparação com a máxima qualidade.
Aulas de Exercícios
O curso Sou + traz um conjunto
Aulas exclusivas de exercícios para
completo para sua preparação:
fixação da matéria estudada. O Professor
Planejamento dos Estudos resolve a questão junto com você e
explica o assunto da questão.
Com planos especiais desenvolvidos para
sua carreira. Ensinamos como distribuir Tira Dúvidas Com Professor
Caso você tenha alguma dúvida nas aulas que incluem: Apostilas, Livros, Série
assistidas, você poderá usar o espaço Provas e Concursos, Exercícios, Código
destinado ao tira dúvidas. Seu AlfaCon, entre outros.
questionamento será encaminhado
diretamente ao Professor, e a resposta Camisetas
será dada por ele. Ou seja, tira dúvidas Junto com o Box Sou +, o aluno receberá
exclusivo e personalizado. camisetas exclusivas AlfaCon, de acordo
com a carreira escolhida.
Canal Exclusivo de Atendimento
O aluno Sou + é atendido por um canal Seguro Aprovação
exclusivo, por meio de um 0800, Uma exclusividade do Sou +. É a garantia
garantindo assim uma agilidade na de que realmente estamos
resolução do seu problema. comprometidos com a vida do aluno.
APP AlfaCon Para Anotações ENVIE UM WHATS AGORA PARA A CENTRAL DE
Alunos Sou +, podem anotar pontos VENDAS E GARANTA CONDIÇÕES EXCLUSIVAS
importantes da aula e depois usando o QR PARA ADQUIRIR O SOU +
CODE guardar as anotações em PDF que
será gerado automaticamente. Números da Central de vendas:
(45)9 9977-0121
Simulados (45)9 9962-7904
Você tem acesso aos simulados aplicados (45) 9 9146-2194
pelo AlfaCon, e recebe 3 formatos de (45) 9 9856-2827
arquivo: Simulado, Simulado Gabaritado,
Simulado Gabaritado Comentado.
Atualizações
O Sou + é abastecido com atualizações e
cursos novos de acordo com a carreira
escolhida.
Vigência de 18 Meses
A partir do momento da contratação, o
aluno Sou +, recebe o acesso a todas as
vantagens da plataforma da carreira
escolhida pelo período de 18 meses.
Descontos Exclusivos
Em eventos e atividades do AlfaCon pelo
Brasil afora o aluno Sou +, tem acesso a
descontos e condições exclusivas para
assinantes.
Visualizações Ilimitadas
Durante a vigência do curso (18 meses), o
aluno Sou +, as visualizações das
videoaulas são ilimitadas.
Box de Materiais Didáticos
Sim, além de tudo isso, o aluno Sou +,
recebe em casa um box exclusivo com
dezenas de materiais didáticos AlfaCon,