Você está na página 1de 3

CADERNO DE CRIMINOLOGIA COM BASE EM QUESTÕES DE PROVA

1 – DIREITO PENAL DO AUTOR - O direito penal do autor poderá servir de fundamento


para a redução da pena quando existirem circunstâncias pessoais favoráveis ao
acusado.

Sobre isso: Há que se frisar, ademais, que, por se tratar de uma garantia, a
proibição do direito penal de autor só deve incidir para reduzir o poder
punitivo, sendo inaplicável quando se pretende dar interpretação mais
benéfica ao acusado, assegurando-lhe o seu status libertatis. É possível,
portanto, falar-se em direito penal de autor in bonam partem.

A propósito, diz ZAFFARONI que: “efetivamente, a garantia do direito penal de


ato se estabelece, da mesma forma que todas as garantias, como um limite do
poder punitivo (não se deve recorrer ao direito penal de autor para agravar
consequências penais para além da culpabilidade pelo ato), porém nada
impede que se faça direito penal de autor para exercer menor poder
punitivo que o assinalado pela culpabilidade de ato (direito penal de autor
in bonam partem)”.

2 – CRIMINOLOGIA CLÁSSICA X NEOCLÁSSICA - Para a escola clássica, o


modelo ideal de prevenção do delito ou do desvio é o que se preocupa com a pena e
seu rigor, compreendendo-a como um mecanismo intimidatório; já para a escola
neoclássica, mais eficaz que o rigor das penas é o foco no correto funcionamento do
sistema legal e em como esse sistema é percebido pelo desviante ou delinquente.

3 – DELITO COMO PROBLEMA INDIVIDUAL E SOCIAL - Cabe definir criminologia


como ciência empírica e interdisciplinar, que se ocupa do estudo do crime, da pessoa do
infrator, da vítima e do controle social do comportamento delitivo, e que trata de
subministrar uma informação válida, contrastada, sobre a gênese, dinâmica e variáveis
principais do crime – contemplado este como problema individual e como
problema social -, assim como sobre os programas de prevenção eficaz do mesmo e
técnicas de intervenção positiva no homem delinquente e nos diversos modelos ou
sistemas de respostas ao delito".(GARCÍA-PABLOS DE MOLINA, Antônio; FLÁVIO
GOMES, Luiz. Criminologia: Introdução a seus fundamentos teóricos; Introdução
às bases criminológicas da Lei 9.099/95; Lei dos Juizados especiais
Criminais.8ª. ed. rev. e atual: ed. Revista dos tribunais.São Paulo, 2002, p.30).

4 – SOCIOLOGIA CRIMINAL - Assinale a alternativa que contém somente teorias


consagradas na Sociologia Criminal: Teorias Multifatoriais e Teoria “ecológica
da escola de Chicago”

5 – TEORIAS DO CONSENSO - É possível encontrar relatos em reportagens


jornalísticas e em investigações criminais de situações em que teoricamente o poder do
Estado não alcança, exemplo é a teoria de que organizações criminosas mantêm
“códigos de condutas” próprios e que execuções de integrantes das facções são
consideradas “justas” dada a gravidade das “infrações” praticadas dentro das citadas
“regras”. Também é possível, ao ouvir uma música com a expressão “é melhor viver
pouco como um rei do que muito como um Zé”, ter a ideia de que o crime
compensaria, pois se fossem respeitadas as regras sociais, a maioria dos jovens não
conseguiria alcançar uma condição de vida satisfatória diante da falta de oportunidades
para a ascensão social. Os fatos sugeridos podem ser usados como exemplos de quais
teorias criminológicas, também chamadas de teorias do consenso?

RESPOSTA: Subcultura Delinquente e Anomia.

6 – DICAS QUE PODEM AJUDAR NO DESESPERO

TEORIAS CONSENSUAIS:
-- > Escola de Chicago
-- > Teoria da Anomia
-- > Teoria da Associação Diferencia
-- > Teoria da Subcultura Delinquente

TEORIAS CONFLITIVAS:
-- > Teoria do Etiquetamento
-- > Teoria Marxista

Falou em DESORGANIZAÇÃO---> Escola de chicago/ecológica;


Falou em crimes de colarinho branco---> Associação diferencial;
Falou em busca de status, ter prazer de infringir normas sociais, ter delinquentes como
ídolos----> Subcultura delinquente;
Falou em ausencia de norma ou não haver estímulo para respeitá-las, ex:tempo de guerra-
--> Anomia;
Falou em Etiquetamento, estigmatização, rotulação---> Labelling Aproach;
Falou em capitalismo, luta entre classes, rico explorando pobre---->Teoria crítica de Marx

7 – CONCEITO ATUAL DE CRIMINOLOGIA - A atividade policial dentre suas


finalidades deve prevenir e reprimir o crime. Em particular, à polícia judiciária cabe
investigar, com o fim de esclarecer fatos delitivos que causaram danos a bens jurídicos
relevantes tutelados pelo direito penal. A criminologia dada a sua interdisciplinaridade
constitui ciência de suma importância na atividade policial por socorrer-se de outras
ciências para compreender a prática delitiva, o infrator e a vítima, possuindo métodos de
investigação que visam a atender sua finalidade. Diante do exposto, assinale a alternativa
correta sobre a criminologia como ciência e seus métodos.

Resposta: Os métodos biológico e sociológico são utilizados pela criminologia, que, por
meio do empirismo e da experimentação, estuda a motivação criminosa do sujeito.
8 – TEORIA DA ANOMIA - Tendo como premissa o estudo da Teoria
Criminológica da Anomia, analise o problema a seguir.
O senhor X, 55 anos, bancário desempregado, encontrou, como forma de
subsistência própria e da família, trabalho na contravenção (apontador do jogo do
bicho em frente à rodoviária da cidade). Por lá permaneceu vários meses, sempre
assustado com a presença da polícia, mas como nunca sofreu qualquer repreensão,
inclusive tendo alguns agentes como clientes dentre outras autoridades da cidade,
continuou sua labuta diária. Y, delegado de polícia, recém-chegado à cidade, ao
perceber a prática contravencional, a despeito da tolerância de seus colegas,
prende X em flagrante. No entanto, apenas algumas horas após sua soltura, X
retornou ao antigo ponto continuando a receber apostas diárias de centenas de
pessoas da comunidade.

Resposta: A anomia, no contexto do problema, dá-se pelo enfraquecimento da


norma, que já não influencia o comportamento social de reprovação da conduta,
quando a sociedade passa a aceitá-la como normal.

9 – CRIMINOLOGIA POSITIVISTA - Sobre a criminologia positivista: no Brasil


seu desenvolvimento reforçou cientificamente o racismo.
Nina Rodrigues defendeu idéias que hoje podem ser qualificadas como racistas, mas, à
época, eram consideradas científicas e avançadas. Ele foi fortemente influenciado pelas
idéias do criminólogo italiano Cesare Lombroso. No ano da abolição da escravatura,
escreveu: "A igualdade é falsa, a igualdade só existe nas mãos dos juristas". Em 1894,
publicou um ensaio no qual defendeu a tese de que deveriam existir códigos penais
diferentes para raças diferentes.
Segundo Nina, a inferioridade do negro – e dos não brancos – seria "um fenômeno de
ordem perfeitamente natural, produto da marcha desigual do desenvolvimento
filogenético da humanidade nas suas diversas divisões e seções". No Brasil
os arianos deveriam cumprir a missão de não permitir que as massas de negros e
mestiços pudessem interferir nos destinos do país. "

10 – TEORIAS DA PENA (PROVA DE DPE) - Sobre a teorias da pena, é correto


afirmar: A prevenção especial positiva relaciona-se com a concepção etiológica de crime.