Você está na página 1de 14

INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL E SOCIAL DO NORDESTE

Relatório de Estágio Curricular em Português

Raimunda Flaviane Mota Almeida

ITAPAJÉ-CE

2018
INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL E SOCIAL DO NORDESTE

Relatório de Estágio Curricular em Português

DADOS DO ESTÁGIARIO

Nome: Raimunda Flaviane Mota Almeida

Registro Acadêmico:

Curso e Período:

Dados do Local de Estágio

Escola: Cândido Pinto de Mesquita

Prof:

Gestor:

Período de Estágio

Inicio : ___/____/____ Término: ___/___/____

Jornada de trabalho :_______horas semanais.

Total de horas: _______

ITAPAJÉ-CE

2018
INTRODUÇÃO

O presente relatório tem como objetivo relatar o processo de estágio


supervisionado no ensino fundamental II realizado na Instituição: EMEF Cândido
Pinto de Mesquita. Com bases legais no que foi observado durante o estágio, com
isso torna-se possível a orientação desse trabalho visando um estudo mais
aprofundado e proporcionando uma reflexão no que diz respeito a prática docente,
onde foi observado a relação professor/aluno e avaliação escolar como um todo.
. O presente relatório foi realizado através de observações, planejamentos,
regências. Inicialmente fui ao campo para a entrega da carta e para coletar
informações a partir das observações realizadas elaborei um trabalho. Em seguida,
com a finalidade de obter mais informações sobre a Instituição realizou-se a
entrevista com o gestor: José Ary dos Santos Cunha. No terceiro momento
observou-se a sala de aula, em três encontros.

Pretende-se com esse estudo adentrar-se no processo pedagógico do Ensino


Fundamental, observando a rotina estabelecida pelo professor. O estágio tem
importância fundamental para a formação do futuro profissional, pois pode contrapor
o que já tinha visto na teoria aplicando a prática, podendo ter contato com a
profissão escolhida e de esta maneira ter certeza se é o que realmente quer passar
sua vida inteira exercendo a profissão e não somente imitar o que já é pronto sendo
inovador e incentivador aos críticos.

Este estágio proporciona aos profissionais compreensões de fazer docência,


as intervenções, as técnicas de como agir diante das dificuldades, habilidades
especificas do manejo de classe, partindo do pressuposto que as teorias vistas em
sala são só nos livros, e quando passa para o estágio tem que agir de maneiras
concreta, torna-se mais fácil essa prática que vivencia, esta fase é determinante
para se capacitar na profissão escolhida.

O presente relatório faz, portanto, referência aos seguintes tópicos: as


discussões realizadas em sala de aula em que teve toda uma base teórica a partir
do debate de textos para a produção desse relatório; a observação do cotidiano
escolar, a relação ente professores e alunos; a regência que é o estágio
propriamente dito; e por fim, minha experiência em sala de aula, expondo meus
conhecimentos como professor regente e a minha relação direta com os alunos da
escola.

O estagio ocorreu em uma turma de 9° ano, de 14 alunos onde os mesmos


tem idade entre 13 e 14 anos e cada um com sua realidade de vida. Foram três
encontros na sala da professora regente: Francisca Daniele Magalhães Rodrigues,
na qual foi uma experiência em que teve aprendizado, conhecimento, e que toda
essa experiência irá ajudar no exercício da profissão.

Portanto esta pesquisa tem como objetivo conhecer a realidade do Ensino


Fundamental, especialmente no que se refere a forma de como os métodos de
planejamento estão contribuindo para o desenvolvimento da aprendizagem de seus
educandos. Pretende-se também promover oportunidades de aprendizagem
profissional, social e cultural, por meio da participação em situações reais de
trabalho, lidando com as situações de ensino e aprendizagem e organização do
trabalho pedagógico escolar.
ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

Realizou-se o estágio de observação nos dias 19 e 22 de fevereiro de 2018,


na ESCOLA CÂNDIDO PINTO DE MESQUITA , precisamente na sala do 9° ano, na
qual tem com responsável a professora Francisca Daniele Magalhães Rodrigues
que me recebeu de maneira excepcional e desde então se prontificou para ajudar
no que for preciso. Sua turma é composta por adolescentes em uma faixa etária de
12 a 14 anos de idade, sendo 6 meninas e 8 meninos, totalizando 14 alunos, os
mesmos raramente faltam e são assíduos.
Os alunos são atentos, participativos, observadores, gostam de dialogar
principalmente de forma interrogativa. Obedecem aos comandos da professora
regente. A professora dispõe de planos de aula organizados, providos de objetivos a
serem alcançados.
A entrada dos alunos na sala foi de 1:10h, logo após a professora deu boa
tarde aos discentes e apresentou-me para eles, onde fui bem acolhida. Iniciou sua
aula, rezando a oração universal, logo após fez a leitura de um texto reflexivo. Em
seguida expôs no quadro o conteúdo e os objetivos da aula, em sequência iniciou
uma roda de conversa sobre as experiências de fala que vivenciam e/ou assistem
no dia a dia, instigando os alunos a falarem sobre estas práticas. Foram feitos
alguns questionamentos, bem com: se sentiam dificuldades em falar na frente de
outras pessoas; se sentiam-se a vontade, entre outros questionamentos. Durante o
questionamento percebia-se que a turma é bem participativa, tem um nível de
conhecimento bom, e em momento algum se incomodaram com minha presença.
Após o momento de questionamentos, foi colocado em prática aquilo que
tinham visto, através de produção de textos. Os alunos foram divididos em grupos,
onde cada equipe teria que organizar uma apresentação oral, com seus próprios
textos (experiências de fala) , durante esse momento percebeu-se a euforia dos
alunos para organização da apresentação. A professora apresentou algumas dicas
de como ela queria a apresentação, citando algumas experiências sorteadas, bem
como: Discurso de posse de um presidente; discurso de formatura; julgamento de
um acusado; programa de debate sobre futebol. Percebeu-se que a professora é
assídua tem domínio de sala, responsabilidade, afetividade, flexibilidade,
desenvoltura, a mesma trabalha de maneira envolvente, organizada.No dia 22 de
fevereiro de 2018 foi realizado o segundo estágio, é notório que a realização de
todas as atividades sendo por parte da professora ou dos alunos instiga a
percepção ativa ocasionando o construtivismo.
Segundo Carretero (1997):

Construtivismo é a ideia que sustenta que o indivíduo - tanto nos aspectos


cognitivos quanto sociais do comportamento como nos afetivos - não é um
mero produto do ambiente nem um simples resultado de suas disposições
internas, mas, sim, uma construção própria que vai se produzindo, dia a dia,
como resultado da interação entre esses dois fatores. (CARRETERO,
1997).

Portanto entende-se que o ser humano desde criança é construtor do seu


próprio conhecimento. É nesta visão que a docente constrói sua prática pedagógica
trabalhando constantemente com seus alunos para que sejam construtores do seu
aprendizado, fazendo-os encarar a realidade, e sucesso das ações promotoras da
criatividade.
Dando assim sequência a aula anterior os alunos estavam muito apreensivos,
pois seria apresentação dos trabalhos. Percebeu-se durante a apresentação, que
alguns tinham muitas dificuldades em se expressar, outros já tinham mais
facilidades, mais percebia que a professora fica todo momento incentivando aqueles
com mais dificuldades. Ao término das apresentações foram socializar oralmente as
experiências adquiridas.
Realizado no período que corresponde os dias 12 e 15 de março de 2018 na
escola CÂNDIDO PINTO DE MESQUITA, na sala da professora FRANCISCA
DANIELE MAGALHÃES RODRIGUES que é composta por 14 alunos na faixa etária
de doze a quatorze anos, funcionando no turno da tarde. Tendo como estagiaria na
pratica da regência RAIMUNDA FLAVIANE MOTA ALMEIDA. Considera-se
importante a prática da regência, pois possibilita adquirir experiências construtivas,
tanto para as pessoas que já conhecem alguns aspectos dentro do ambiente
escolar, quanto aos iniciantes, na busca incessante de conhecer bem de perto as
maneiras que se constrói a educação. E foi de maneira gratificante, e encantadora
que se realizou a regência, com objetivos de colaborar com a escola desenvolvendo
metodologias, ações, aulas de qualidade e promovendo a interação e cooperação
ativa dos adolescentes.
Contudo, ao planejar e executar as aulas, procurou-se fazer da melhor forma
possível, com clareza e objetividade disponibilizando de vários recursos como caixa
de som, celular, folhas xerocadas, etc. No entanto a professora entrou comigo na
sala e explicou aos alunos que eu iria ficar com eles aquela tarde, em sequência
iniciei a aula dando boa tarde, e agradecendo a recepção, logo após foi feita a
leitura de um texto reflexivo, em sequência foi trabalhado treino ortográfico, onde
alguns participaram de maneira ativa na correção. Em sequência foram distribuídos
a letra da música “ Epitáfio” de Titãs, foi feito a leitura coletiva, logo em seguida foi a
colocada a musica para ouvirem. Ao término foram feitos vários questionamentos,
fazendo a interpretação da letra. Durante esse momento a turma foi bem
participava, e muito questionadora, percebeu-se que a turma tem uma boa
oralidade. Após os questionamentos orais foi entregue um roteiro com questões
relacionadas ao tema/assunto da música trabalhada, onde em seguida eles iriam
socializar as respostas, para os mesmos fazerem as devidas intervenções. Durante
a atividade percebeu-se que tiveram dificuldades para responderem, pois
solicitavam tanto a mim, quanto a professora deles.
Posso concluir que foi uma experiência envolvente, que mim propiciou um
vasto aprendizado onde pude ter contato com um público ao qual tenho
identificação, fiquei lisonjeada com a receptividade da escola, alunos e professores.
É de suma importância ressaltar que me identifiquei e sinto-me deslumbrada por ter
conseguido alcançar todos objetivos propostos traçados para o meu estágio, estou
mim sentindo realizada por mais esta etapa que vence superando as dificuldades
apresentadas.
SUPORTE TEÓRICO PARA SOLUÇÕES DE PROBLEMAS

O estágio supervisionado nos proporciona a junção das teorias estudadas


com a pratica docente em sala de aula, o acervo de conhecimentos adquiridos ao
decorrer do curso, são um norte no desempenho da prática e contribuem para o
bom êxito da turma.
A maior dificuldade encontrada foi questão do expressar, interpretar por
parte de alguns alunos, é preciso inseri-los mais nas atividades orais mostrar que
eles têm potencial. È preciso também analisar que parte do professor essa melhoria
de ensino que deve ser constante na vida dos educadores. Partindo dessa
concepção, entende-se que repensar essa ação docente é um desafio diário,
principalmente quando se quer formar um cidadão ético, criativo e atuante dentro da
sociedade.
É preciso analisar que o estágio traz momentos de investigação de práticas
educativas, compreendendo que o aluno, a escola , seus profissionais e a
comunidade vivem um ambiente histórico, cultural e social que sofre com as
transformações do tempo. Sendo assim, se os cursos de formação conceberem o
estágio dentro de uma postura reflexiva e dialética, possibilitarão a formação de
profissional reflexivo e crítico que valoriza os saberes da prática docente, por meio
da reflexão e análise do saber teórico e prático.

Portanto, o papel da teoria é oferecer aos professores perspectivas de


análise para compreender os contextos históricos, sociais, culturais,
organizacionais e de si mesmos, como profissionais, nos quais se dá sua
atividade docente, para neles intervir, transformando-os. Daí,é fundamental
o permanente exercício da crítica ás condições materiais nas quais o ensino
ocorre (PIMENTA; LIMA, 2004.P.49).

Nessa perspectiva, “o estágio assim realizado permite que se traga a


contribuição de pesquisas e o desenvolvimento das habilidades de
pesquisas”(PIMENTA; LIMA, 2004, P.55). Por isso, é muito importante desenvolver
nos futuros profissionais habilidades para o conhecimento e análise das escolas,
bem como a comunidade onde se insere.
Conforme Silva (2003):
Faz-se necessário ao educador, na intenção de alcançar o desenvolvimento
esperado dos seus alunos, buscar estratégias passíveis de acompanhar o
desenvolvimento das crianças em suas singularidades, de forma a verificar
qual o seu percurso na construção de seus conhecimentos visando uma
mediação segura, eficaz e desafiadora às novas descobertas. (SILVA, 2003,
p. 11).

É pensando nesta mediação e na construção de conhecimentos, que cabe ao


professor diante das dificuldades apresentadas, que é possível e requer
metodologias criativas e inovadoras, levando sempre em conta as especificidades
dos alunos. Tudo isso delimita tempo, dedicação e prática, e só quem realmente se
sente professor e anseia está entre os melhores conseguirá desenvolver um
trabalho consciente e eficaz.
CONCLUSÃO

Ao termino desse trabalho percebeu-se que cada momento vivenciado valeu


a pena e enriqueceu bastante o conhecimento já adquirido o contato com os alunos,
o ambiente escolar, enfim toda essa experiência contribuirá positivamente na
construção da minha identidade como professora.
Acredito no trabalho docente e sei que posso deixar minha contribuição para
a educação de um povo, já tinha essa concepção ante só confirmei como proposito
de vida. Compreendo que não posso mudar as pessoas, mas sou capaz de ajuda-
los a descobrir sua capacidade e a partir daí, fazerem sua própria história. Ao
decorrer desse estágio pude confrontar a teoria com a prática, diante do mesmo
nota-se que na teoria tem muitos discursos que transmite uma realidade distorcida
da prática.
Diante disso certificando-me que uma das maiores virtudes do ser professor é
a sensibilidade, enxergar além da pessoa do aluno, e descobrir aquela habilidade a
qual talvez nem ele mesmo soubesse que possuía, isso me faz lembrar do
pensamento de Carl Jung, pensamento este que me acompanha-me na constante
busca de um ser profissional de verdade uma educadora de sucesso, ele diz:
“conheça todas as teorias, domine todas as técnicas, mas ao tocar uma alma
humano, seja apenas outra alma humana”.
REFERENCIAL BIBLIOGRÁFICO

ARAUJO, Raimundo Dutra. Estagio supervisionado. Articulação teórica- prática


para o desenvolvimento profissional docente. Porto Alegre. RS. XVI ENDIPE,
2008.

BARREIRO, Iraíde Marques de Freitas; GEBRAN, Raimunda Abou. Prática de


ensino: elemento articulador da formação do professor. IN: BARREIRO, Iraíde
Marques de Freitas; GEBRAN, Raimunda Abou. Prática de ensino e Estágio
supervisionado na formação de professores. São Paulo: Avercamp, 2006.

CARRETERO, Mario. Construir e Ensinar as Ciencias Socias/hist. São Paulo:


Artmed, 1997

PIMENTA, Selma Garrido; LIMA, Maria socorro Lucena. Estágio e Docência. São
Paulo: Cortez, 2004.

Teoria Construtivista. Disponível em:


http:/www.robertexto.com/teoria_construtivista . Acesso em: 28 de mai.16
Anexos