Você está na página 1de 2

MESTRADO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO

DISCIPLINA: MOVIMENTOS SOCIAIS E EDUCAÇÃO POPULAR


Simões, Janice M.M.1

Movimentos Sociais e a Educação Popular

Este resumo do primeiro capítulo da obra de Maria da Glória Gohn, intitulado


“Movimentos Sociais e Rede de Mobilizações Civis no Brasil Contemporâneo”,
Petrópolis, EJ: Vozes, 2010, apresenta, de forma sintetizada, as principais ideias de
Gohn sobre a sistematização destes movimentos em suas principais teorias, correntes e
paradigmas aos olhos das ciências sociais contemporâneas, ressaltando, assim, as
diferenças e semelhanças, além das discussões decorrentes do debruçar sobre as mesmas
a partir de sua interlocução com teóricos e estudiosos da dinâmica coletiva dentro desta
temática.
Assim, a autora parte do mapeamento das teorias contemporâneas e, respectivos
teóricos, por toda a obra, destacando a cronologia dos mesmos, ao tempo que apresenta
os principais pontos relacionados destes movimentos dentro destas abordagens que
tiveram destaque na América Latina, o que torna possível perceber a formação de um
grupo de intelectuais voltados ao estudo e compreensão das diversas atitudes,
concepções e experiências, fundamentadas nas seguintes sequências: lógica, a partir dos
fatos evidenciados; tradicional, a partir do legado das gerações e da ideológica,
associada a doutrinas e mitos.
Dentre as teorias contempladas estão a Escola de Chicago e os interacionistas; a
segunda, terceira, quarta e quinta teorias sobre os movimentos sociais no paradigma
clássico. Além de focar nas teorias clássicas desenvolvidas nos período compreendido
entre 1996 e 1997, a autora averigua a existência de novas correntes de abordagem
teóricas, bem como o surgimento de novas dinâmicas sociais em seus primeiros passos
na direção dos movimentos sociais propriamente ditos, além de destacar a denominação
de “mobilização social” para estes tipos de ações. Gohn também destaca o
reconhecimento, no meio científico, de Stein (1842) como precursor do termo
“movimento social”, bem como suas contribuições, bem domo de alguns autores como
os franceses do final do século XIX a exemplo de Taine (1887), Tarde (1898) e Le
Bonn (1895) e, também de Webber, Blummer, Heberle e Killiam. Mais adiante a autora

1
Professora Especialista em Educação Especial; Psicopedagogia; Mídias na Educação; Licenciada em
letras Vernáculas com dupla habilitação; Bacharel em Administração de Empresas; lotada no quadro
efetivo de Professores do Governo Estadual da Bahia; Mestranda em Ciências da Educação pela
Unigrendal.
traz à baila diversas referências à temática do movimento social em enciclopédias o que
atesta a importância da mesma. A autora conclui o capítulo citando a abordagem
neoutilitarista que trata de explicar os movimentos sociais em termos de estratégia e
oportunidades.