Você está na página 1de 17

Exú Tranca-Ruas-das-Almas

Material p/ Assentamento:

01 cruz em ferro chapado representando a encruzilhada

01 bola de ferro (bilha)

01 bola do boi

Terra de 04 encruzilhadas diferentes

Pó de enxofre

Pó de chifre de boi

Pó de chifre de bode

Pó de pata de bode

01 alguidar n° 05

01 imagem

01 passaro anú

01 galo

01 bode velho com chifres grandes

01 folha de comigo-ninguém-pode macho

01 cachaça pitu ou caninha da roça

01 vela preta

01 vela branca

01 trouxa de pólvora com 07 tuias

01 charuto grande
Modo de preparo:

Durante todo o processo de arrumação das coisas de axé no alguidar entoe o seguinte
ponto:

Seu Tranca Rua

Ele nasceu na rua

Se criou na rua

Na rua morreu

Seu Tranca Rua (bis)

Seu Tranca Rua ele é

O dono da rua

Arrume na bacia a folha de comigo-ninguém-pode, ponha um pouco de cachaça sobre a


folha, após ponha separadamente dividindo em 04 pontos as terras, utilize a cruz de ferro
para fazer esta separação como se fossem 04 ruas desembocando nesta encruzilhada que é a
cruz.

Em cada ponto de terra ponha um tipo de pó diferente, a saber: pó de enxofre, pó de chifre


de boi, pó de chifre de bode e pó de pata de bode.

A bola de ferro ficará na parte da frente do lado direito em cima da terra, a bola do boi
ficará do lado esquerdo, também na frente.

Durante todo o processo de arrumação as velas deverão estar acesas, sendo que a vela preta
é posta na parte traseira do assentamento, no centro de uma cruz desenhada com pemba
preta sobre chão e a vela branca também ao centro de uma cruz desenhada com pemba
branca na parte dianteira do assentamento.

Todo assentamento de Exu catiço é despertado com a explosão da pólvora que antecede a
matança.

Ponha a imagem de Tranca-Ruas sobre o assentamento, ponha a bucha de pólvora ao lado


da bola de ferro, acenda e ao estourar entoe o seguinte ponto:

Se ele é
Capitão da encruzilhada, ele é
Ele é
Ordenança de Ogum
Sua coroa quem lhe deu
Foi Santo Antonio
Sua djina quem lhe deu
Foi Omulu
Oi salve o céu
Salve o sol e
Salve a lua
Saravá seu Tranca Rua
Que é dono da gira
No meio da rua
Ina ele é mojubá (bis)
Saravá seu Tranca Rua
Que é dono da gira
No meio da rua

Proceda com o sacrifício, comece pelo pássaro Anú. Retire 02 penas de cada asa e enfie
cada uma nos 04 pontos das terras, e puxe então o Anu pelo pescoço e deixe sangrar na
imagem do tranca rua. O coração é retirado com o pássaro ainda se batendo e colocado ao
lado da bola do boi. Sacrifique agora o bode, retire seu coração e ponha ao lado da bola de
ferro, sacrifique então o galo e ponha sobre um outro ponto de terra, sacrifique o pombo
preto e ponha o coração em outro ponto de terra.

No sacrifício do bode entoe o seguinte ponto:

Sexta-feira da Paixão

Exu comeu carne do bode

Sexta-feira da Paixão

Exu comeu carne do bode

Santo Antonio me perdoe

Cada um come o que pode


Exú 7 Catatumbas

Material p/ Assentamento

01 panela de ferro

01 pedaço de madeira apodrecida

07 pregos de caixão

Terra de portão de cemitério

Pó de enxofre

07 cravos roxos

Ferro confeccionado da seguinte maneira: 01 tridenete grande em pé saindo de sua base


outros 06 tridentes circundando o tridente central.

07 cruzes de azeviche

Modo de assentar:

No horário da noite, lua cheia, lavar a panela, as cruzes, os pregos e o ferro com cachaça.
Centralize o ferro no meio da panela e vá arrumando na seguinte ordem dentro da panela os
ases seguntes:

07 cravos, por cima dos cravos ponha a terra do portão, disponha as cruzes em circulo
também, apoiadas na borda da panela, disponha igualmente cada prego na base de cada
cruz deitado. Bem ao centro, deposite este pedaço de madeira apodrecida. Umedeça todo o
ferro com óleo de linhaça, jogue o pó de enxofre por cima de tudo e prossiga com os
sacrifícios do Anu e dois frangos pretos. Um alguidar com pipocas estouradas no dendê e
por cima uma cruz feita com farofa de fubá e dendê, uma garrafa de cachaça pitu, uma vela
roxa e uma vela branca. Os animais após desfalecidos, são arrumados em outro alguidar
com farofa de fubá de dendê, envoltos com pano preto e levado diretamente para a porta de
um cemitério, sendo entregue com uma vela roxa e outra branca acesas.
Durante o processo de assentamento entoe sempre o seguinte ponto:

No cemitério aonde o orgulho se termina

Em alto mar aonde a onda vai e vem

Ele é o 7 condenado aqui na terra

É criminoso não perdoa a ninguém

Ele é o 7 condenado aqui na terra

É criminoso não perdoa a ninguém


Exú 7 Encruzilhadas

Material p/ Assentamento

7 Punhais

7 Vinténs

Terra de 7 encruzilhdas de dentro do cemitério

Pó de carvão

Pó de enxofre

Pólvora

Folha de guiné caboclo

7 Garras de Exu

7 Olhos de Exu

7 Unhas de gato

1 Panela de ferro

1 Ferro tridente em pé saindo por detrás dele outros 7 tridentes menores como se fosse um
resplendor

2 galos vermelhos

01 garrafa de alcool

1 gargalo de garrafa quebrado

1 corrente velha
Modo de assentar:

Ponha o ferro (tridente) de Exu dentro da panela de ferro, os 7 punhais, 7 vintens e a


corrente, ponha álcool em tudo e ateie fogo, conforme o fogo vai queimando vá jogando
mãos de pólvora intercalada com mãos de pó de enxofre.

Terminando a labareda, arrume por cima de tudo que esta na base do ferro o seguinte: Folha
de guiné caboclo,Terra de 7 encruzilhdas de dentro do cemitério, 7 Garras de Exu, 7 Olhos
de Exu, 7 Unhas de gato.

Proceda com o sacrifício do gato, ou dos frangos e do anu.

Obs: Os punhais de 7 Encruzilhadas deverá comer o Anu numa encrulhazilhada macho a


meia noite em ponto, apos é posto sobre o sangue o pó de enxofre e levado para por no
assentamento em casa.

Durante o processo de assentamento entoe o seguinte ponto:

7 vezes eu caí

7 vezes me levantei

7 vezes me ergui pelas mãos de um Rei meu Rei

O Arco íris também tem as 7 cores

A semana 7 dias

E a mulher 7 amores

Em seguida entoe:

Sete sete sete

Ele é 7 encruzilhadas

Quando Exú chega no reino sem barulho sem batucada

Ô em cima daquela mesa

Ô tem 7 facas cruzadas

Sarava seu 7 Encruza


Ele é o Rei da Encruzilhada

Maria Padilha das Almas

Material p/ Assentamento

1 Sábia laranjeira

1 Anú

1 Boneca de ferro

7 Garras de pombagira

7 Tridentes fêmeas

1 Rubi (de relógio)

1 Peça em ouro

1 Punhado de terra do cruzeiro das almas

7 Favas de Anis estrelado

Pétalas de 7 rosas vermelhas

7 Essencias diferentes

1 Pomba marrom

1 Galinha vermelha

1 Galinha preta

7 moedas de maior valor

1 Chocalho de cascavel

1 Pena de coruja

Pó de enxofre
Modo de preparo

Coloque a boneca ao centro da panela, arrume os 7 tridentes, após muquiar tudo que é de
ferro dentro da panela, em seguida arrume os seguintes axés na base da boneca:

1 Punhado de terra do cruzeiro das almas,Pétalas de 7 rosas sobre a terra,7 Garras de


pombagira, 1 Rubi (de relógio),1 Peça em ouro, 7 Favas de Anis estrelado, 7 moedas de
maior valor,1 Chocalho de cascavel,1 Pena de coruja.

Após arrumado proceda com o sacrifício da sabia laranjeira e do Anú, seguida das galinhas
preta e vermelha.

Obs: Padilha e qualquer Exu deverá ser arrumado no horário da noite e observando sempre
as luas, preferencialmente a cheia.

----------------------------------------------------------------------

EXU MANGUEIRA

Um galho de mangueira

Imagem
Um pedaço grande de ferro
Sete qualidades de pimentas
Terra de estrada movimentada
Terra embaixo de um pé de mangueira apanhado numa terça-feira de lua minguante
Moedas correntes
Folhas de mangueira

Também podem ser colocados os elementos da firmeza num vaso de planta ou na terra e
colocar a mangueira em cima. Se colocar no vaso de planta deve-se trocar depois de grande,
ou colocá-lo na terra, plantando a muda grande numa mata e trocando por uma nova, mas
trazendo da mata uma folha para guiar à energia que está na árvore até a nova planta e
residência.

--------------

MANGUEIRA EXU
Como todo exu em fase de evolução, passando de reencarnação a reencarnação,
aprimorando espiritualmente nos períodos que esta em transição ajudando na evolução do
ser humano, EXU MANGUEIRA tem suas particularidades, desde a maneira de vestir,
falar, conduzir uma gira e principalmente orientar seus consulentes e filhos.
Me refiro a "filho "de uma maneira global, carinhosa, pois como exu não pode ser PAI de
cabeça de uma pessoa, pode e É um grande, poderoso e nobre guardião executando as
tarefas a ele designadas, de reorganização, equilíbrio, nos auxiliando na caminhada rumo a
redenção, evolução e principalmente aprendizado.

EXU MANGUEIRA como os demais exus guardiões não podem e não deve ser
confundidos com os KIUMBAS, que são espíritos não evoluídos e ainda afastados da luz,
que aproveitam da invingilância dos encarnados, da falta de conhecimento e preconceitos e
fazem se passar por guardiões.
É bom que observem que os guardiões em nada se parecem, com os demônios que a igreja
apregoa, com rabos e chifres, resmungando, falando de maneira de difícil entendimento,
chegando as raias do absurdo de terem cambonos tradutores.
Esses espíritos , os kiumbas, nada tem para nos ajudar pois observa-se sem nenhum esforço
a falta de condições e a densa energia espiritual que possuem, no entanto os guardiões estão
em nível bem mais elevados, podendo alguns ocupar por períodos e em determinadas
situações funções dos próprios orixás, embora não se identifiquem como exus e nem como
orixás mas, simplesmente executam o que é necessário.
É comum termos o EXU MANGUEIRA trabalhando e dançando como se fosse um
caçador de ODÉ, já que ele faz parte da fortíssima legião que trabalham utilizando os
elementos naturais desde a energia dos animais, folhas, árvores e frutos como também a
magia da água.

Deixamos claro que EXU MANGUEIRA é elemento direto de ligação de ODE, que é uma
energia ligada a caça, tendo como qualidades mais conhecidas o ENRILÉ e OXOSSI.
Não quer dizer que seu EXU MANGUEIRA não execute tarefas determinadas por outro
orixá.
A partir do momento que ele consegue manipular as energias que deve utilizar para ser
aplicada na evolução, disciplina, correção, dos seres, não importa se a ordem vem de ODÉ,
de OSSAIM de IEMANJÁ ou de OXALÁ, a tarefa tem que ser executada por entidade com
capacidade para tal, aí apresenta-se a entidade que esta em condições de oferecer resultado
satisfatório, o que conta ponto na sua remissão.
EXU MANGUEIRA, é um exu muito antigo e pouco cultuado e consequentemente
desconhecido em muitos locais.
Seu axé energético é fantástico, com muita cabala, muito conhecimento. Exu Mangueira,
identificado pelo nome cabalístico de AGALIERAPS, nome cabalístico perpetuado durante
a inquisição mais direcionado a demônio que a uma entidade em evolução.
Os nomes de todos os guardiões são propagados como demônios o que não concordo
embora acredite, pois é visível a baixa vibração dos kiumbas, eguns e outros que realmente
existem formas demoníacas, em retrocesso evolutivo, ainda presos a grilhões de rancor e
sofrimento, tal qual os seres encarnados que desviam-se de caminhos organizados e
límpidos, atirando-se em perdição principalmente em uso de elementos entorpecentes, pois
pior que prostituir-se ou roubar esta o uso de drogas pois aprisiona, confunde e retira o
pouco de dignidade existente passando a alma ser uma paria de entidades desencarnadas
que em vida também gostavam de vícios e vivem de maneira a se locupletarem, perdendo a
noção do tempo, espaço e principalmente obrigações, fugindo da verdadeira estrada.
Os guardiões com suas missões especificas e no caso do seu EXU MANGUEIRA ela se
torna muita forte no trato com a saúde, medicina natural, esclarecimento carmico, abertura
de caminhos visando emprego, pois emprego significa renda e renda propicia alimento,
elemento esse que fazem com que caçadores matem os animais especificamente para
sobrevivência da família.
Apresenta-se como um perfeito cavalheiro, gosta até mesmo de usar "fraque" de
preferência com rabo comprido e luvas brancas.
Vestimenta que o caracteriza por uma de suas encarnações. Embora possa ter apresentação
diferente de maneira com que o seu cavalo, adepto, iniciante possa se identificar, nesse caso
vale a tradição e o grau de conhecimento do encarnado.
Confundido muitas vezes pelo seu companheiro Exu Marabô por terem maneiras parecidas
de se vestir e se portar. Sua única diferença é que o Exú Mangueira na incorporação exala
um odor de enxofre.
Aprecia bebidas finas e principalmente vinhos finos e bons charutos.
Como diz seu nome gosta de receber seus presentes embaixo de mangueiras.
Muito mulherengo, exu de uma palavra só. Resolve ou não resolve o problema. Muito
direto em suas decisões.
EXU MANGUEIRA lidera os exus que trabalham nos cruzeiros e caminhos das matas,
mas não quer dizer que seu campo de atuação seja especificamente nas matas.
Não apenas é apenas das matas que ele retira as vibrações necessárias para executar suas
tarefas.
Vinculado aos orixás nela existentes, delimitado pelo bom senso.
Não necessariamente seus ebós tenham que ser servidos nas matas ou embaixo de uma
mangueira.
Não, pois que tem seu axés assentados pode e deve servir e vincular este nobre guardião
dentro de seu ylê.
Já é mais que chegada a hora de pararem de tratar exus e pombas giras como demônios,
como leprosos, como incitadores da promiscuidade e da baixaria, que tenham que estar
afastados dos demais, principalmente dos orixás, pois sem exu não se faz nada e não terá
um ORIXÁ que execute se os guardiões "entrarem em greve".

Serem chamados só em determinados horários e dia são tradições que já deveriam estar nas
lembranças de nossos avós e ausentes de nosso cotidiano.
Tratar os guardiões como chifrudos, cachaceiros, promíscuos, é procedimento primário, de
quem tem mais preconceito que falta de conhecimento.
Vamos usar o bom senso, pois como poderíamos estar depositando confiança, pedindo
auxilio para quem é mais inferior, mais limitado que nós???
Como poderia alguém mais inferior que nós ter mais facilidade de contato com os orixás?
Não. Os guardiões estão em escala melhor que nós e não sofrem os limites de quem carrega
grosseira roupagem carnal.

Também estão eles, na escola do outro lado, estudando e praticando, e pobre de nós se não
fossem eles. Se não fosse a interferência valorosa dos exus, mesmo que em muitas das
vezes nós nem tomamos conhecimento. A sua posição requintada se torna visível quando se
mostra usando fraque e luvas brancas. É um apreciador de bebidas finas como whiski,
vinho e champanhe.
Possui uma fala calma e poética sua visão astral e de um homem de manto com capuz
possui um turbante na cabeça que representa o símbolo da magia oriental carrega uma
espada numa mão e na outra possui algumas folhas de mangueira trabalha para o Lúcifer
junto de seu companheiro exu Marabo sendo ambos parecidos .

LENDAS

Segundo conta a própria entidade o primeiro EXU MANGUEIRA viveu na França foi um
rico criador de gado bovino e chegou a se tornar ministro da França devido a sua educação
e boa lábia conquistou varias mulheres casadas e foi morto por um marido de uma delas.

Exu Mangueira em vida foi marido de uma das Maria Padilha ele amava ela e ela o traiu
com outro homem desde então em vida mesmo ele tomou raiva de mulher não queria saber
mais delas.

Características

GUIA > de aço ou de miçangas


CORES >tradicionalmente o vermelho,podendo em alguns casos levar azul ou verde.
BEBIDA >bons vinhos, whisky, marafo, absinto
VELA >de sebo
ARREIO DE EBÓS> ylê, cruzeiros das matas, embaixo da árvore mangueira,
ERVA >todas silvestres, inclusive com espinhos.
FUMA> charutos
ARMA >facão, lança cumprida
PLANTA >mangueira
METAL>aço
FRUTA: manga
BICHO: Galo vermelho com rabo colorido.

Pontos Riscados

EBÓS, FEITIÇOS. MAGIA


CALAR A BOCA DE FALADOR

MATERIAL:
-1 LÍNGUA BOVINA.
-SINAL DO DESAFETO.
-SETE PIMENTA FRESCA.
-TREZE AGULHA DE AÇO VIRGEM.
-9 MILHO DE GALINHA TOIRRADO NO DENDÊ.
-LINHA VERMELHA.
-VELA VERMELHA.
-1 VELA VERMELHA.
-1 VELA AZUL.
-1 VELA DE SEBO.
PREPARO:
É aconselhável executar a feitura desse axé embaixo de uma mangueira, mas se não for
possível pode ser outra árvore frondosa. Se não for possível executar no tempo, faça no seu
ylê ou em sua casa. Fundamental que você procure a sintonia com a entidade.
Para calar a boca de um falador, acenda a vela vermelha, pegue a língua bovina fresca e
abra ao meio, ao comprido fazendo duas bandas. Coloca-se ali o nome da pessoa ou seu
retrato dobrado em 9 vezes, sete pimenta, treze agulha, nove grãos de milho torrado, azeite-
de-dendê. Feche como se fosse um sanduíche.
Amarrar toda a língua com linha vermelha. Se você esta fazendo no tempo acenda a vela
azul e ofereça para ODÉ, após acenda a de sebo e ofereça a EXU MANGUEIRA, se você
esta fazendo longe do local de despachar, acenda apenas a vela vermelha no início, e nesse
momento a vela azul deixando a de sebo para o local do despacho. No local deve colocar a
língua dependurada em uma árvore, se possível mangueira.
DIA:Quinta-feira.
LUA:Minguante.
HORA:Entre 18 e 21 horas.

PARA CORTAR DOENÇAS.

MATERIAL:
-FARINHA DE MANDIOCA.
-MEL.
-TRÊS BIFES DE CARNE DE PORCO, CRUS.
-TRÊS VELAS BRANCA.
-TRÊS OVOS CASCA BRANCA. CRUS.
-TRÊS MANGA MADURA.
-TRÊS VELAS DE SEBO.
-9FOLHAS DE JORNAL.

PREPARO:
Junte a farinha, o mel e faça uma farofa.Abra as mangas e retire o miolo,tenha o cuidado de
deixa-la firme.Coloque um pouco dessa farofa em cada banda da fruta,com um bife por
cima,feche a fruta.Após enrole em três folhas de jornal cada fruta.
Passe simbolicamente cada trouxa no corpo da pessoa doente iniciando na cabeça e indo até
os pés.
Passe os ovos simbolicamente da mesma maneira que as trouxas.
Faça o mesmo com as velas brancas.
Após leve tudo até uma encruzilhada perto de um cemitério ou campina, arreie os pacotes,
quebre as velas em três partes e quebre os ovos, acenda as velas de sebo pedindo ao seu
EXU MANGUEIRA que afaste a doença e a peste que esta incomodando.
Não passe pelo local durante 13 dias.
DIA:Quinta-feira.
LUA:Nova.
HORA:Entre 07 e 15 horas.

FRAQUEZA NAS PERNAS.

MATERIAL:
-FARINHA DE MESA.
-AZEITE DOCÊ.
-MEL.
-MEIO COPO DE ARROZ BRANCO. CRU.
-MEIO COPO DE FEIJÃO FRADINHO. CRU.
-MEIO COPO DE MILHO VERMELHO. CRU.
-MEIO COPO DE FEIJÃO VERMELHO. CRU.
-UM METRO DE PANO BRANCO.
-SETE OVOS DE CASCA BRANCA.
-7 velas pretas.
-1 vela verde com preto.

PROCEDIMENTO:
Faça uma farofa com a farinha de mandioca, o azeite doce e o mel. Acrescente o arroz, os
feijões e o milho. Enrole no pano. Faça uma trouxa e passe ela na pessoa doente, fazendo
seus pedidos a EXU MANGUEIRA sobre saúde. Em seguida passe os sete ovos, dando
prioridade as pernas.
Vá até uma encruzilhada na mata, se não for possível, procure um local onde haja pelo
menos uma árvore frondosa e sem espinhos, arreie a trouxa e quebre os ovos em cima, bem
como as velas pretas. Acenda a vela verde com preto.Saia de costas dando três passos e não
olhe para trás.
DIA:Quarta-feira.
LUA:Nova.
HORA:Entre 12 e 18 horas.

VITIMA DE MACUMBA FORTE

MATERIAL-
-UM METRO DE MORIM BRANCO.
-OITO VELAS BRANCAS.
-SETE OVOS CASCA BRANCA.
-UM BIFE DE CARNE DE PORCO,CRUA.
-UM BIFE DE CARNE DE BOI,CRUA.
-UMA SARDINHA FRESCA.
-UM POUCO DE PIPOCA.
-MACAPÁ.,MANJERICÃO OU SAIÃO.
-UMA VELA ROSA de trinta cm.

PROCEDIMENTO:
Passe o morim pelo seu corpo, de cima para baixo e abra-o no chão,à sua frente; faça o
mesmo com as velas, quebrando-as depois e coloque dentro do morim. Vá passando os
demais ingredientes no seu corpo, da cabeça aos pés,pedindo para EXU MANGUEIRA
cortar toda demanda que exista contra você. Feche o morim, dando-lhe um formato de
trouxa.
Jogue a trouxa por cima do muro do cemitério e saia sem olhar para trás.
Ao chegar em sua casa tome um banho de higiene com sabão de coco.
após tome um banho de descarrego com as folhas de macapá, manjericão ou saião.

Após vestir-se acenda a vela rosa para IEMANJÁ DOMINARÚ.


DIA:Sexta-feira.
LUA:Crescente.
HORA:Entre 19 e 21 horas.

ARRUMAR NAMORADO(A)

MATERIAL
 TRAVESSA DE LOUÇA BRANCA.
 1 MANGA VERDE.
 1 PAR DE ALIANÇAS.
 VERBENA(ESSÊNCIA)
 FOLHAS DE ALECRIM.
 MEL.
 3 ROSAS BRANCAS.
 MEIO METRO DE FITA BRANCA ACETINADA.
 MEIO METRO DE FITA VERMELHA.
 1 VELA BRANCA.
PROCEDIMENTO:
Abra A manga, amarre seu nome e o da pessoa amada nas alianças com fita acetinada.
Coloque dentro do manga e complete com mel e as folhas de alecrim.
Ponha a manga dentro da travessa, amarre com fita vermelha e cubra com pétalas de rosa.
Borrife com a verbena. Arreie em uma campina fazendo seus pedidos de amor para EXU
MANGUEIRA .
DIA:Sexta-feira.
LUA:Cheia.
HORA:Entre 18 e 21 horas.

PEDIDO DE AJUDA
MATERIAL:
-UMA PANELA DE BARRO.
-UM PEDAÇO DE CARNE DE BOI.
-UMA CEBOLA.
-UM TOMATE.
-UM PIMENTÃO VERDE.
-AZEITE DOCE.
-14 FOLHAS DE ALFACE.
-UMA MANGA.

PROCEDIMENTO:
Corte a carne de boi em pedaços e cozinhe, a seguir tempere com azeite doce, cebola,
tomate e pimentão picadinhos.
Deixe esfriar e coloque na panela de barro, forrada com folhas de alface, no centro, ponha a
manga inteira.
Leve para um campo ou mata e ponha embaixo de uma mangueira, palmeira ou bananeira,
chamando pela falange do EXU MANGUEIRA, em nome de OXOSSI.
DIA:Quinta-feira.
LUA:Crescente ou cheia.
HORA:Claridade do dia.

ACABAR COM AS BRIGAS.


MATERIAL
-1 MANGA AVERMELHADA.
-SINAL DA PESSOA ENVOLVIDA.
-1 ALIANÇA[bijuteria].
-25 CM DE FITA LARGA AMARELA.
-25 CM DE FITA LARGA AZUL.
-25 CM DE FITA LARGA VERMELHA.
-1 VELA AZUL.
-1VELA AMARELA.
-1 VELA DE SEBO.

PROCEDIMENTO:
Corte a manga ao meio, retire o miolo e coloque dentro o nome, ou retrato, ou cabelo
juntamente com uma aliança, a aliança que pode ser de bijuteria.
Prenda as duas partes da frutas amarrando em fitas amarelas, azul e vermelha.
Acender uma vela azul para CIGANA MADALENA. Uma vela amarela para OXUM
OPANDÁ e a de sebo para EXU MANGUEIRA .
DIA:Quinta-feira.
LUA:Nova.
HORA:Entre 18 e 23h45 horas.

ORAÇÃO
EXU MANGUEIRA
Guardião e obreiro
em nome de ODE de OSSAIM
e de todas entidades que habitam
trabalham e utilizam a natureza
Te invoco para pedir teu auxilio
tua luz e teu perdão
dado em nome de OXALÁ.
Abra EXU MANGUEIRA
meus caminhos afastando
todo mal físico e espiritual,
traga de volta o que eu perdi (...)
dê-me saúde, paz e tranqüilidade
bom convivência e humildade e proteja-me sempre
das ciladas do destino.
Laroiê EXU MANGUEIRA

Interesses relacionados