Você está na página 1de 2

A MISSÃO DA IGREJA – INTRODUÇÃO

Entender a real natureza da sua missão é indispensável para a Igreja de Jesus Cristo cumprir o seu papel na Terra. A
contínua confusão a respeito deste tema tem gerado distorções e problemas no seio do povo de Deus ao longo dos
anos. É necessário que cada componente da Igreja saiba por que motivo está neste mundo, para qual desígnio Deus
o salvou. Além disso, através desse conhecimento é possível entender o porquê de tanto investimento na obra
missionária, mas também saber qual tarefa deve ser desempenhada por aqueles que colocam a mão no arado em
prol da obra do Senhor ao redor do mundo.

I) O QUE SIGNIFICA O VOCÁBULO MISSÃO?

1.Missão é um encargo, uma incumbência, um propósito, é uma função específica que se confere a alguém para fazer
algo, é um compromisso, um dever, uma obrigação a executar - Mt 28.18-20; Mc 16.15-17;

2.Missão
é um conjunto de pessoas que recebem um encargo a cumprir (missão diplomática, missão científica, missão
empresarial, missão cultural etc.) – 2Co 5.18-20.

II) MAU ENTENDIMENTO DA MISSÃO DA IGREJA

Praticar boas obras? Fazer justiça social? Eliminar ou, pelo menos, atenuar a pobreza? Cuidar da natureza? Preservar
o Meio-Ambiente? Criar/Apoiar formas de desenvolvimento sustentável? Enfim, fazer deste mundo um lugar melhor?

A Influência do Materialismo Histórico e do Materialismo Dialético, bases do pensamento marxista, na Teologia:

Materialismo Dialético: Base filosófica do Marxismo. É o método de análise da realidade. Os fenômenos reais possuem
um movimento contraditório expresso pela dialética. Tese e Antítese digladiam-se até que surja a antítese.

Materialismo Histórico: A Realidade está em um processo constante de movimento contraditório. Deve-se entender
o processo para propor uma mudança. Entendimento do processo: a evolução histórica, desde as sociedades mais
remotas até a atual, se dá pelos confrontos entre diferentes classes sociais decorrentes da "exploração do homem
pelo homem" – a luta de classes é o motor da história. Mudança Proposta: Superar as estruturas dominantes para
que, através da revolução, seja fundada uma nova estrutura.

Primeiramente, no contexto católico, beberam desta fonte amarga os proponentes da chamada Teologia da
Libertação, a qual não analisa a realidade sob o prisma da Escritura, e nem mesmo da Tradição ou do Magistério da
ICAR, mas sob a perspectiva marxista da luta de classes: da supremacia dos opressores sobre os oprimidos, da busca
pela justiça social, da igualdade, da ascensão social das ditas “minorias” etc.

Posteriormente, surge no contexto evangélico a denominada Teologia da Missão Integral, a qual propõe que a missão
da Igreja não se a pregar o evangelho e a fazer discípulos, mas também de sinalizar o Reino de Deus na Terra,
promovendo a justiça, minimizando a pobreza através de ações afirmativas de distribuição de alimentos, agasalhos,
brinquedos e até mesmo de moradias populares. “Não é caridade, mas justiça”, dizem.

Embora afirmem os seus proponentes que a fonte deste pensamento é a Escritura, especialmente o profetismo
veterotestamentário, é inegável que os seus pensamentos e as suas posições práticas em relação à economia e a
política não se diferem do pensamento e da prática proposta e defendida pela Teologia da Libertação e, por que não
dizer, do pensamento marxista. Além disso, em sua maioria, colocam a busca da justiça social em pé de igualdade com
o anúncio do Evangelho, não obstante digam o contrário.

III) AFINAL DE CONTAS, QUAL A MISSÃO DA IGREJA?

(i) A Bíblia estabelece um claro padrão de supremacia entre os aspectos espirituais e eternos (perenes) em relação
aos aspectos físicos (materiais) e passageiros (efêmeros):

Em relação ao temor dos homens e o temor a Deus: “E, não temais os que matam o corpo, mas não têm
poder para matar a alma. Temei antes, aquele que pode destruir no inferno tanto a alma como o corpo.” Mt
10.28;

Em relação aos propósitos: “Portanto, se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde
Cristo está assentado à destra de Deus. Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra; Porque
já estais mortos, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus. Cl 3.1-3
Em relação a prática de exercícios e da piedade: O exercício físico é de pouco proveito; a piedade, porém,
para tudo é proveitosa, porque tem promessa da vida presente e da futura. 1 Tm 4.8

Em relação as coisas visíveis e invisíveis: “Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um
peso eterno de glória mui excelente; Não atentando nós nas coisas que se veem, mas nas que se não veem;
porque as que se veem são temporais, e as que se não veem são eternas.” 2 Co 4.17,18

Em relação a diferença entre o alimento físico e o alimento espiritual: “Jesus respondeu-lhes e disse: Na
verdade, na verdade vos digo que me buscais, não pelos sinais que vistes, mas porque comestes do pão e vos
saciastes. Trabalhai, não pela comida que perece, mas pela comida que permanece para a vida eterna, a qual
o Filho do homem vos dará; porque a este o Pai, Deus, o selou.” Jo 6.26,27

(ii) O Significado da Palavra Missão evidencia a sua real natureza:

1.Missão:é uma função específica que se confere a alguém para fazer algo, é um compromisso, um dever, uma
obrigação a executar - Mt 28.18-20; Mc 16.15-17;

2.Missão
é um conjunto de pessoas que recebem um encargo a cumprir (missão diplomática, missão científica, missão
empresarial, missão cultural etc.) – 2Co 5.18-21.

“Tudo isso provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por meio de Cristo e nos deu o ministério da
reconciliação, ou seja, que Deus em Cristo estava reconciliando consigo o mundo, não levando em conta os pecados
dos homens, e nos confiou a mensagem da reconciliação. Portanto, somos embaixadores de Cristo, como se Deus
estivesse fazendo o seu apelo por nosso intermédio. Por amor a Cristo suplicamos: Reconciliem-se com Deus. Deus
tornou pecado por nós aquele que não tinha pecado, para que nele nos tornássemos justiça de Deus.” 2 Co 5.18-21

EMBAIXADA: A embaixada é a presença oficial de uma nação;

A IGREJA É A EMBAIXADA DE DEUS NA TERRA;

EMBAIXADOR: Aquele que está incumbido de realizar uma missão oficial em outro país, nação, território.

Por que somos embaixadores?

Por que estamos no mundo, mas não somos do mundo: “Dei-lhes a tua palavra, e o mundo os odiou, porque
não são do mundo, assim como eu não sou do mundo. Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do
mal. Não são do mundo, como eu do mundo não sou”. João 17.14-16

Se não somos deste mundo, de onde somos: “Pois, como já lhes disse repetidas vezes, e agora repito com
lágrimas, há muitos que vivem como inimigos da cruz de Cristo. Quanto a estes, o seu destino é a perdição, o
seu deus é o estômago e têm orgulho do que é vergonhoso; eles só pensam nas coisas terrenas. A nossa
cidadania, porém, está nos céus, de onde esperamos ansiosamente um Salvador, o Senhor Jesus Cristo “.
Fp 3.18-20

Portanto, o teor central da missão refere-se à mensagem de reconciliação e justificação pela fé, através de Cristo.
Ou seja, relaciona-se diretamente à PREGAÇÃO DO EVANGELHO e a FAZER DISCÍPULOS.

(iii) As últimas palavras de Jesus Cristo e o discernimento da Missão:

É notório o destaque dado pelos evangelistas às últimas palavras do Senhor antes de sua ascensão aos céus. e é natural
que as últimas ordens dadas por um Rei ao despedir-se dos súditos, deixando-os na responsabilidade de propagação
do Reino, ou de um General aos seus soldados, deixando-os na incumbência de avançar contra as hostes inimigas
sejam da mais alta relevância. Por semelhante modo, antes de assentar-se à destra do Pai, Jesus Cristo declarou suas
últimas palavras aos discípulos, deixando-as não como uma alternativa, mas como verdadeiros mandamentos. Elas
sintetizam claramente qual a missão da Igreja e qual a condição para que os seus discípulos a realizem de maneira
adequada.
MISSÃO: IR AO MUNDO A FIM DE 1.PREGAR O EVANGELHO E 2.FAZER DISCÍPULOS.

CONDIÇÃO DE REALIZAÇÃO DA MISSÃO: TER RECEBIDO A VIRTUDE DO ESPÍRITO, ISTO É, O PRÓPRIO ESPÍRITO. SIGNIFICA TER
NASCIDO DE NOVO, TER SIDO REGENERADO, SER TEMPLO E MORADA DO ESPÍRITO SANTO (Lc 24.49; At 1.8; Jo 3.3,5; 1Pe
1.23; 1 Co 6.19).