Você está na página 1de 5

Roteiro de 1 dia em Fátima:

como chegar e o que visitar


Por
Ana Catarina Portugal
-
04/02/2014 - Atualizado em 16/02/2018

Fátima é considerada um dos maiores centros de peregrinação católica do


mundo, que atrai em média 6 milhões de pessoas anualmente, seja para
pagar uma promessa ou por pura curiosidade.

O santuário, que começou com uma pequena capela no local onde em


1917 Lúcia, Jacinta e Francisco viram Nossa Senhora pela primeira vez,
hoje ocupa uma área com o dobro do tamanho da Praça de São Pedro, no
Vaticano.

O lugar mais procurado e onde se podem observar as maiores


demonstrações de fé é a Capela das Aparições. Era ali que estava a
azinheira sob a qual a Virgem apareceu. A árvore acabou sendo destruída
pelos próprios peregrinos, que arrancavam seus galhos. Hoje, em seu
lugar, está a famosa imagem de Nossa Senhora. Ali ocorrem missas várias
vezes ao dia em diferentes idiomas e, ao seu lado, está uma área onde
são acendidas centenas de velas diariamente. É impossível ignorar o
hipnotizante som dessas velas ardendo e derretendo misturado ao
sussurro das orações.
Roteiro de 1 dia em Fátima

Além da Capela das Aparições, em 2007 foi inaugurada a gigantesca


Basílica da Santíssima Trindade, que consegue receber cerca de 8.000
pessoas de uma só vez, já que a Basílica de Nossa Senhora de Fátima
(1953), onde estão enterrados os 3 pastorinhos, já não conseguia dar
conta de receber tantos fiéis. Eu, particularmente, não gosto tanto dessa
nova basílica, mas não posso negar que seja uma fantástica obra de
engenharia.
Não há muito mistério sobre o que visitar em Fátima ou como ir de um
lugar ao outro, pois todos os locais acima estão um ao lado do outro,
então, uma vez chegando até à praça do Santuário, é só escolher o que
quer fazer primeiro.

Se tiver tempo, após a visita ao Santuário, vá visitar a Casa dos


Pastorinhos na vila de Aljustrel, onde é possível encontrar o ambiente
intacto, desde móveis a objetos pessoais. Há ainda o Museu de Cera e a
Via Sacra, com 14 capelas que representam as diferentes estações da
Paixão de Cristo.