Você está na página 1de 118

Aula 03

500 Questões de Direito do Trabalho - Banca FCC


Professor: Antonio Daud Jr

09262143907 - gabriel alves


DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

AULA 03
Contrato de Trabalho.

Sumário
1 - Considerações Iniciais .......................................................................... 2
2 - Questões comentadas .......................................................................... 2
3 – Lista das Questões Comentadas ........................................................... 79
4 – Gabarito.......................................................................................... 117

09262143907

Observação importante: este curso é protegido por direitos autorais (copyright), nos termos
da Lei 9.610/98, que altera, atualiza e consolida a legislação sobre direitos autorais e dá outras
providências.
Grupos de rateio e pirataria são clandestinos, violam a lei e prejudicam os professores que
elaboram os cursos. Valorize o trabalho de nossa equipe adquirindo os cursos honestamente
através do site Estratégia Concursos ;-)

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 1 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

AULA 03 - CONTRATO DE TRABALHO.


1 - Considerações Iniciais
Oi amigos (as),
Vamos iniciar agora umas das aulas mais importantes do curso, tendo em
vista a quantidade de questões sobre o assunto que caíram em provas nos
últimos anos.

Vamos ao trabalho!

2 - Questões comentadas

1. FCC/PGE-MA – Procurador - 2016


João Carlos, diretor executivo com cargo de confiança na empresa Pato
Azul S/A, foi transferido, de São Luis/MA para Joinville/SC, pelo período de
seis meses, para trabalhar na implantação de uma filial. Em função da
transferência, João Carlos rescindiu antecipadamente o contrato de locação
do apartamento em que residia, tendo que efetuar o pagamento de multa
rescisória para o locador. Findo o prazo de seis meses, João Carlos voltou a
trabalhar e residir na cidade de São Luis/MA, sendo novamente transferido,
dessa vez, em definitivo, para a cidade de São José de Ribamar/MA, na
mesma função, não obstante tenha continuado a residir em São Luis/MA.
Neste caso,
(A) A transferência em definitivo para São José de Ribamar/MA acarreta o
pagamento suplementar do adicional de transferência de 25% (vinte e
09262143907

cinco por cento).


(B) João Carlos somente poderia ser transferido para Joinville/SC ou São
José de Ribamar/MA, se comprovado seu consentimento, pressuposto
básico para a transferência.
(C) A empresa Pato Azul S/A é responsável pelo pagamento da multa
rescisória do contrato de locação firmado por João Carlos e do adicional de
vinte e cinco por cento dos salários que o empregado percebia naquela
localidade, na transferência para Joinville/SC.
(D) Tendo em vista o caráter provisório da transferência para Joinville/SC,
não é devido o reembolso das despesas com a mudança, mas apenas o
pagamento do adicional de transferência.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 2 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

(E) A transferência provisória para Joinville/SC independe da comprovação


da necessidade do serviço, porque João Carlos exerce cargo de confiança.
Comentários
Gabarito (C), com fundamento no art. 469, §3º, e art. 470.
A alternativa (A) está incorreta, pois somente a transferência provisória
acarreta o pagamento do adicional de transferência.
A alternativa (B) também está incorreta. O empregador agiu corretamente
em ambas as transferências, mesmo sem consentimento do empregado. Na
transferência para Joinville, o empregado exercia cargo de confiança e ficou
caracterizada a necessidade do serviço ao mencionar a “implantação de filial”
(CLT, art. 469, §1º), de modo que a transferência poderia ter sido unilateral.
Na mudança para São José do Ribamar, além de continuar ocupando o cargo de
confiança, a mudança não é considerada transferência, já que não resultou em
alteração do domicílio do empregado (CLT, art. 469, caput). Para quem
desconhecia, esta cidade pertence à mesma região metropolitana de São Luís1.
A alternativa (D) está incorreta, já que as despesas resultantes da
transferência são do empregador, incluindo-se as despesas com mudança.
Por fim, a letra (E) está em desacordo com a SUM-43 do TST.

2. FCC/TRT1 - Juiz do Trabalho - 2016


De acordo com a Consolidação das Leis do Trabalho e o entendimento
sumulado pelo TST, são hipóteses de interrupção do contrato de trabalho:
I. O afastamento do empregado, por até 15 dias consecutivos, por força de
auxílio-doença.
II. O período de afastamento de até 9 dias em que o empregado professor
se afasta em consequência do falecimento de filho.
III. O período em que o empregado exercer cargo de diretor da empresa,
desde que não permaneça existindo subordinação.
09262143907

IV. O período em que o empregado permanece afastado, por até 30 dias,


cumprindo sanção disciplinar.
Está correto o que se afirma em
(A) II e IV, apenas.
(B) II e III, apenas.
(C) I e III, apenas.
(D) I e II, apenas.
(E) I, II, III e IV.

1 https://pt.wikipedia.org/wiki/Regi%C3%A3o_Metropolitana_de_S%C3%A3o_Lu%C3%ADs.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 3 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

Comentários
Gabarito (D).
As alternativas I e II estão corretas.
A percepção do auxílio-doença por até 15 dias é de fato uma interrupção do
contrato de trabalho (superando os 15 dias, já seria suspensão contratual) - Lei
8.213/91, art. 60.
O empregador professor tem direito ao afastamento de 9 dias por motivo de
falecimento (diferentemente dos demais empregados que possuem 2 dias
consecutivos):
CLT, art. 320, § 3º - Não serão descontadas, no decurso de 9 (nove) dias,
as faltas verificadas por motivo de gala ou de luto em conseqüência de
falecimento do cônjuge, do pai ou mãe, ou de filho.

Por outro lado, a alternativas III e IV estão incorretas, pois o exercício de


cargo de diretor de empresa, sem subordinação, caracteriza suspensão
contratual (SUM-269). No mesmo sentido, a suspensão disciplinar do
empregado importa também suspensão do respectivo contrato (CLT, art. 474 -
primeira parte)

3. FCC/TRT1 - Juiz do Trabalho - 2016


Em relação aos contratos de trabalho por prazo determinado, de acordo
com o previsto na Constituição Federal, e no entendimento sumulado pelo
TST, é correto afirmar:
(A) Rescindido, antecipada e imotivadamente, o contrato de experiência
pelo empregador é direito do empregado receber o valor equivalente ao
aviso prévio.
(B) Respeitado o prazo máximo de 90 dias, o contrato de experiência pode
ser renovado uma vez, desde que nenhum dos períodos seja inferior a 30
dias. 09262143907

(C) A empregada gestante, mesmo contratada por tempo determinado,


possuirá necessariamente garantia provisória de emprego da confirmação
da gravidez até 5 meses após o parto.
(D) Ressalvada a hipótese do contrato de experiência, o empregado
submetido a contrato a prazo determinado que, afastado por, pelo menos,
16 dias tenha percebido auxílio-doença acidentário, possui garantia
provisória de emprego de doze meses, contados após a cessão do auxílio.
(E) Dada a excepcionalidade desta modalidade contratual, a prorrogação
de contrato por prazo determinado deve ser feita por escrito.
Comentários

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 4 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

Gabarito (C), já que a atual redação da SUM-244 do TST, item III, garante a
estabilidade à gestante contratada por tempo determinado.
A alternativa (A) está incorreta, já que, não havendo a cláusula assecuratória
do art. 481, o empregado não tem direito ao aviso prévio, mas sem à
indenização prevista no art. 479 da CLT (metade da remuneração a que o
empregado teria direito).
A alternativa (B) está incorreta. O erro está na parte final da frase, já que não
há nenhum requisito de que um dos períodos seja igual ou superior a 30 dias.
Há somente dois requisitos: (i) única prorrogação; (ii) prazo máximo de 90
dias.
A alternativa (D) está incorreta. O erro está na parte final, já os 12 meses de
estabilidade são contados após a cessação do auxílio (não da sua cessão –
concessão), conforme SUM-378.
A alternativa (E) está incorreta, já que não se exige tal prorrogação por
escrito. Segundo o art. 451 da CLT, esta prorrogação pode ser até mesmo
tácita.

4. FCC/TRT1 - Juiz do Trabalho - 2016


Em relação às alterações nas cláusulas e condições de trabalho, de acordo
com a CLT e com o entendimento sumulado pelo TST, é correto afirmar:
(A) É lícita a supressão do adicional noturno, mesmo implicando redução
da remuneração mensal, por alteração do contrato de trabalho que
transfere o empregado do horário noturno para o diurno.
(B) Ofende o princípio da igualdade salarial o empregador que
expressamente extingue determinada vantagem prevista em regulamento
interno e, após, admite empregado para exercer idênticas atividades a
outro que, admitido menos de dois anos antes, a execute, com a mesma
produtividade e perfeição técnica.
(C) No curso do mandato sindical, é sempre vedado à empresa reverter
dirigente sindical que exerce função de confiança ao seu cargo efetivo.
09262143907

(D) Se o regulamento anterior não tiver sido revogado, para que o


empregado possa se valer das regras de um novo regulamento instituído
pela empresa, é necessário que manifeste expressamente sua renúncia ao
primeiro e adesão ao segundo, eis que impossível ser regido
concomitantemente por ambos.
(E) Em relação à empregada gestante, é ilícita qualquer transferência de
localidade da prestação de serviço que decorra do contrato.
Comentários
Gabarito (A), conforme SUM-265 do TST.
A alternativa (B), incorreta, já que nos termos da SUM-51, item I, tal
modificação é lícita em relação a quem entrar posteriormente:

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 5 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

SUM-51, I - As cláusulas regulamentares, que revoguem ou alterem


vantagens deferidas anteriormente, só atingirão os trabalhadores
admitidos após a revogação ou alteração do regulamento.

A alternativa (C) está incorreta, pois entende-se que não há estabilidade em


cargos de confiança, conforme dispõe o art. 499 da CLT:
CLT, art. 499 - Não haverá estabilidade no exercício dos cargos de
diretoria, gerência ou outros de confiança imediata do empregador,
ressalvado o cômputo do tempo de serviço para todos os efeitos legais.

A alternativa (D), incorreta, já que a própria adesão ao segundo implica


automaticamente a renúncia do primeiro, nos termos do item II da SUM-51 do
TST:
SUM-51, II - Havendo a coexistência de dois regulamentos da empresa, a
opção do empregado por um deles tem efeito jurídico de renúncia às
regras do sistema do outro.

A alternativa (E) está incorreta, uma vez que não há vedação nesse sentido.

5. FCC/PGE-RN – Procurador - 2013


Iara Delfina, de 16 anos, foi contratada como operadora de bomba de
gasolina no Posto Mata Estrela, dirigido por seu pai e que se situa a 50
quilômetros de Natal, cidade onde reside. A empregadora, cuidadosa no
pagamento de suas obrigações trabalhistas decorrentes da legislação,
remunera Iara corretamente, a qual recebe mensalmente salário, horas
extras, adicional de periculosidade, além de conceder-lhe vale-transporte e
auxílio-refeição, conforme determina a convenção coletiva da categoria.
Considerados os fatos narrados, o trabalho prestado por Iara, à luz da
Consolidação das Leis do Trabalho e da Constituição da República, é
09262143907

(A) permitido porque Iara já atingiu a idade de 16 anos completos.


(B) proibido porque Iara exerce trabalho em condições de periculosidade.
(C) permitido porque a Constituição da República se sobrepõe à CLT e
fomenta o dever social à profissionalização.
(D) proibido porque Iara não é aprendiz, hipótese autorizadora do trabalho
descrito.
(E) permitido porque o Posto Mata Estrela é dirigido pelo pai de Iara.
Comentários
Gabarito (B), com fundamento no inciso XXXIII do art. 7º da CF:

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 6 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

CF, art. 7º, XXXIII - proibição de trabalho noturno, perigoso ou insalubre a


menores de dezoito e de qualquer trabalho a menores de dezesseis anos,
salvo na condição de aprendiz, a partir de quatorze anos

6. FCC/TRT3 – Analista Judiciário – Área Administrativa -


2016
Maria Dolores, analista de sistemas da empresa Digital S/A, ficou afastada
de suas atividades durante quatro períodos: 14 dias, em razão de um
pequeno acidente doméstico; 03 dias, em virtude de casamento; 10 dias,
em razão de uma cirurgia de retirada de varizes e 03 dias, em razão de
suspensão disciplinar.
Analisando-se a situação acima, o contrato de trabalho de Maria Dolores,
durante os afastamentos esteve, respectivamente,
(A) interrompido, interrompido, interrompido e suspenso.
(B) suspenso, suspenso, interrompido e interrompido.
(C) interrompido, interrompido, suspenso e suspenso.
(D) suspenso, interrompido, interrompido e interrompido.
(E) interrompido, suspenso, suspenso e interrompido.
Comentários:
Gabarito (A), conforme tabela abaixo:
Prazo Motivo Enquadramento Fundamento

Lei 8.213/91, art.


14 em razão de um pequeno
Interrupção 60 (dentro dos
dias acidente doméstico
primeiros 15 dias)

03
em virtude de casamento Interrupção CLT, art. 473, II
dias
09262143907

Lei 8.213/91, art.


10 em razão de uma cirurgia
Interrupção 60 (dentro dos
dias de retirada de varizes
primeiros 15 dias)

03 em razão de suspensão CLT, art. 474


Suspensão
dias disciplinar (primeira parte)

7. FCC/TRT23 – Analista Judiciário – Área Judiciária - 2016


Considerando a jurisprudência sumulada do TST sobre abono de faltas,
considere:

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 7 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

I. A justificação da ausência do empregado motivada por doença, para a


percepção do salário-enfermidade e da remuneração do repouso semanal,
deve observar a ordem preferencial dos atestados médicos estabelecida
em lei.
II. As faltas ou ausências decorrentes de acidente do trabalho não são
consideradas para os efeitos de duração de férias, mas serão para fins de
cálculo da gratificação natalina.
III. As faltas justificadas pela lei são consideradas como ausências legais
e, por isso, não serão descontadas para o cálculo do período de férias.
IV. Empregado intimado a comparecer como testemunha à Justiça do
Trabalho não terá as horas em que faltar ao serviço descontadas de seus
salários.
V. Os primeiros 15 dias de ausência ao trabalho devem ser abonados por
médico a serviço de repartição federal, estadual ou municipal de saúde.
Está correto o que consta APENAS em
(A) II, III e IV.
(B) I, III e V.
(C) II, IV e V.
(D) I, II e V.
(E) I, III e IV.
Comentários
Gabarito (E), pois estão corretas I, III e IV.
A assertiva I está correta:
Súmula nº 15 do TST
A justificação da ausência do empregado motivada por doença, para a
percepção do salário-enfermidade e da remuneração do repouso semanal,
deve observar a ordem preferencial dos atestados médicos estabelecida
em lei. 09262143907

A assertiva II diverge da SUM-46 do TST:


Súmula nº 46 do TST
As faltas ou ausências decorrentes de acidente do trabalho não são
consideradas para os efeitos de duração de férias e cálculo da gratificação
natalina.
A assertiva III está correta com o entendimento da SUM-89:
Súmula nº 89 do TST
Se as faltas já são justificadas pela lei, consideram-se como ausências
legais e não serão descontadas para o cálculo do período de férias.
A assertiva IV está de acordo com a SUM-155 do TST:

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 8 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

SUM-155 AUSÊNCIA AO SERVIÇO


As horas em que o empregado falta ao serviço para comparecimento
necessário, como parte, à Justiça do Trabalho não serão descontadas de
seus salários.
A assertiva V está incorreta com o que dispõe a SUM-282:
Súmula nº 282 do TST
Ao serviço médico da empresa ou ao mantido por esta última mediante
convênio compete abonar os primeiros 15 (quinze) dias de ausência ao
trabalho.

8. FCC/TRT23 – Técnico Judiciário – Área Judiciária - 2016


Considere:
I. Férias.
II. Ausência do empregado por até dois dias consecutivos em caso de
falecimento de ascendente.
III. Intervalo para refeição e descanso.
Os itens I, II e III são hipóteses de
(A) suspensão, interrupção e suspensão do contrato de trabalho,
respectivamente.
(B) interrupção do contrato de trabalho.
(C) suspensão do contrato de trabalho.
(D) interrupção, interrupção e suspensão do contrato de trabalho,
respectivamente.
(E) suspensão, suspensão e interrupção do contrato de trabalho,
respectivamente.
Comentários
Gabarito (D), conforme quadro abaixo:
09262143907

Hipótese Classificação Fundamento

I Férias Interrupção CLT, art. 129

Falta por até dois dias


consecutivos por
II Interrupção CLT, art. 473, I
falecimento de
ascendente

Intervalo para refeição


III Suspensão CLT, art. 71
e descanso

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 9 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

9. FCC/TRT23 – Analista Judiciário – Área Judiciária - 2016


Associação de Ensino assina acordo coletivo de trabalho com o Sindicato
dos Trabalhadores em estabelecimentos de ensino do qual consta
autorização expressa para pagamento dos salários de seus empregados
administrativos até o décimo dia do mês subsequente ao vencido. A
negociação da referida cláusula fundamentou-se na ausência de liquidez
para a efetivação da folha de pagamento, tendo em vista que as
mensalidades dos alunos vencem no quinto dia útil de cada mês. A
cláusula coletiva é
(A) válida, tendo em vista que a Constituição Federal autoriza a
flexibilização dos direitos trabalhistas, e reconhece expressamente
a validade da pactuação coletiva, até mesmo para efeito de redução
salarial, razão pela qual a simples alteração da data do pagamento dos
salários pode ser estabelecida por regular negociação coletiva.
(B) válida, porque a mudança da data de pagamento dos salários não
constitui direito indisponível dos trabalhadores, visando apenas uma
adequação, e não a supressão do pagamento.
(C) inválida, pois, se a lei já amplia o prazo para pagamento dos salários,
garantindo ao empregador um intervalo entre a prestação dos serviços e
a contraprestação pecuniária correspondente, a regra não pode ser
alterada em prejuízo do trabalhador, ainda que por negociação coletiva.
(D) inválida, pois restringe a alteração da data de pagamento aos
empregados administrativos, sendo necessário, para sua validade, que
abrangesse todos os empregados indistintamente.
(E) inválida, pois trata-se de alteração do contrato de trabalho, razão pela
qual a modificação somente poderia ser aceita mediante a concordância
individual de cada um dos trabalhadores abrangidos.
Comentários
Gabarito (C). Segundo estipulado pela CLT, o pagamento, em tal hipótese,
09262143907

deve ocorrer até o 5º dia útil do mês subsequente:


CLT, art. 459, § 1º Quando o pagamento houver sido estipulado por mês,
deverá ser efetuado, o mais tardar, até o quinto dia útil do mês
subsequente ao vencido.
Em relação ao salário e à remuneração, sabe-se que uma das suas
características é a indisponibilidade. Nessa esteira, em relação à flexibilização
desse prazo, precedentes não consolidados do TST consignam que tal prazo não
pode ser estendido.
Veja um excerto de um desses precedentes:
Se a lei já amplia o prazo para pagamento dos salários, garantindo ao
empregador um intervalo entre a prestação dos serviços e a

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 10 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

contraprestação pecuniária correspondente, a regra não pode ser


alterada em prejuízo do trabalhador pela vontade das partes.
Citando precedentes, Scheuermann concluiu que não ficaram
caracterizadas as ofensas legais alegadas pela associação. (TST RR-
90000-17.2008.5.15.0101)

10. FCC/TRT23 – Oficial de Justiça Avaliador - 2016


Considerando o entendimento jurisprudencial pacífico sobre alteração do
contrato de trabalho,
(A) as cláusulas do novo regulamento instituído pela empresa atingem os
contratos de trabalho de todos os empregados, não
caracterizando alteração contratual ilícita, tendo em vista que decorre do
legítimo exercício do poder de direção do empregador.
(B) empregado que trabalha há cinco anos no período noturno e é
transferido pelo empregador para o período diurno terá o adicional
noturno incorporado à remuneração, sob pena de restar caracterizada
redução salarial e ofensa ao direito adquirido.
(C) havendo diminuição do número de alunos, a redução da carga horária
do professor é válida, não caracterizando alteração contratual ilícita,
tendo em vista que o valor da hora-aula não sofre redução.
(D) é ilícita a alteração da jornada de trabalho, com o retorno à jornada
inicialmente contratada, de servidor público da Administração direta.
(E) a prescrição a ser considerada em ação que envolva pedido de
prestações sucessivas decorrente de alteração do contrato de trabalho é a
parcial, salvo quando a parcela esteja assegurada por lei, quando então
deve ser considerada a prescrição total.
Comentários
Gabarito (C), conforme entendimento do TST:
OJ-SDI1-244 09262143907

A redução da carga horária do professor, em virtude da diminuição do


número de alunos, não constitui alteração contratual, uma vez que não
implica redução do valor da hora-aula.
A alternativa (A) está incorreta, em decorrência da SUM-51:
SUM-51
As cláusulas regulamentares, que revoguem ou alterem vantagens
deferidas anteriormente, só atingirão os trabalhadores admitidos após a
revogação ou alteração do regulamento.
A alternativa (B) tem seu fundamento na SUM-265 do TST:
SUM-265 do TST

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 11 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

A transferência para o período diurno de trabalho implica a perda do


direito ao adicional noturno.
A alternativa (D), por sua vez, contraria a OJ 308:
OJ-SDI1-308 JORNADA DE TRABALHO. ALTERAÇÃO. RETORNO À
JORNADA INICIALMENTE CONTRATADA. SERVIDOR PÚBLICO
O retorno do servidor público (administração direta, autárquica e
fundacional) à jornada inicialmente contratada não se insere nas
vedações do art. 468 da CLT, sendo a sua jornada definida em lei e no
contrato de trabalho firmado entre as partes.
Por fim, a alternativa (E) contraria o seguinte entendimento do TST:
SUM-294-TST PRESCRIÇÃO. ALTERAÇÃO CONTRATUAL. TRABALHADOR
URBANO
Tratando-se de ação que envolva pedido de prestações sucessivas
decorrente de alteração do pactuado, a prescrição é total, exceto quando
o direito à parcela esteja também assegurado por preceito de lei.

11. FCC/TRT14 – Técnico Judiciário - 2016


Um dos princípios do Direito do Trabalho é a continuidade da relação de
emprego. Entretanto, há determinadas situações que ocorre uma
sustação temporária das obrigações e efeitos do contrato de trabalho,
denominadas pela Doutrina como suspensão ou interrupção do contrato
de trabalho. É considerada como modalidade de suspensão do contrato de
trabalho:
(A) aposentadoria por invalidez.
(B) licença paternidade.
(C) afastamento em caso de aborto espontâneo e não criminoso.
(D) repouso semanal remunerado.
(E) afastamento por 2 dias consecutivos em caso de falecimento de
09262143907

cônjuge.
Comentários
Gabarito (A), conforme tabela abaixo:

Alternativa Hipótese Fundamento

(A) aposentadoria por invalidez. Suspensão CLT, art. 475

ADCT, art. 10, §1º


(B) licença paternidade. Interrupção
CLT, art. 473, III

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 12 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

(C) afastamento em caso de aborto


Interrupção CLT, art. 395
espontâneo e não criminoso.

CF/88, art. 7º, XV


(D) repouso semanal remunerado. Interrupção
(pois é remunerado)

(E) afastamento por 2 dias


consecutivos em caso de falecimento Interrupção CLT, art. 473, I
de cônjuge.

12. FCC/TRT14 – Analista Judiciário – Área Judiciária - 2016


Os contratos individuais de trabalho são bilaterais e consensuais.
Entretanto é possível ocorrer alterações, suspensão e interrupção desses
contratos, sendo correto que:
(A) Será sempre lícita a alteração unilateral das condições contratuais
quando houver comprovada dificuldade financeira econômica do
empregador e a prévia comunicação ao sindicato da categoria
profissional.
(B) É considerada alteração unilateral a determinação do empregador
para que o respectivo empregado reverta ao cargo efetivo, anteriormente
ocupado, deixando o exercício de função de confiança.
(C) Havendo suspensão ou interrupção do contrato, ao empregado
afastado não serão asseguradas, por ocasião de sua volta, todas as
vantagens que, em sua ausência, tenham sido atribuídas à categoria a
que pertencia a empresa.
(D) É licita a transferência do empregado para localidade diversa da que
resultar do contrato acarretando a mudança de domicílio, mesmo sem a
sua anuência, quando ocorrer extinção do estabelecimento em
que trabalhar o empregado. 09262143907

(E) A aposentadoria por invalidez não interrompe ou suspende, mas sim


extingue o contrato de trabalho, ainda que o empregado recupere em 5
anos a sua capacidade laborativa e seja cancelada a sua aposentadoria
pelo INSS, não ficando obrigado o empregador ao pagamento de
indenização.
Comentários
Gabarito (D), com fundamento no art. 469, caput, e § 2º, da CLT:
CLT, art. 469, § 2º - É licita a transferência quando ocorrer extinção do
estabelecimento em que trabalhar o empregado.
CLT, art. 469 – (..) não se considerando transferência a que não
acarretar necessariamente a mudança do seu domicílio.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 13 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

A alternativa (A) está incorreta, já que dificuldades financeiras do


empregador não dão ensejo “sempre” a alterações unilaterais, até mesmo
porque o empregado não compartilha dos riscos da atividade do empregador
(princípio da alteridade).
Além disso, como regra, as alterações serão consideradas lícitas quando forem
por mútuo consentimento E não resultarem prejuízos ao empregado (CLT, art.
468).
A alternativa (B), incorreta, colide com o art. 468, p. ú.:
CLT, art. 468, parágrafo único - Não se considera alteração unilateral a
determinação do empregador para que o respectivo empregado reverta
ao cargo efetivo, anteriormente ocupado, deixando o exercício de função
de confiança.
A alternativa (C), incorreta, contraria a literalidade do art. 471:
CLT, art. 471 - Ao empregado afastado do emprego, são asseguradas, por
ocasião de sua volta, todas as vantagens que, em sua ausência, tenham
sido atribuídas à categoria a que pertencia na empresa.
Por fim, a alternativa (E) está incorreta, com base no art. 475 da CLT:
CLT, art. 475 - O empregado que for aposentado por invalidez terá
suspenso o seu contrato de trabalho durante o prazo fixado pelas leis de
previdência social para a efetivação do benefício.

13. FCC/TRT14 – Analista Judiciário – Área Judiciária - 2016


Diana, escriturária do Banco Ypisulon & Delta S/A, ficou grávida durante o
curso de seu contrato de trabalho e confirmou sua gravidez a seu
empregador apresentando-lhe atestado médico e exame de ultrassom.
Nessa situação, por força de lei, terá estabilidade ou garantia provisória
de emprego:
(A) Somente durante os nove meses do período normal de uma gravidez.
(B) Desde a confirmação da gravidez até cinco meses após o parto.
09262143907

(C) Durante o prazo de 120 dias após o parto.


(D) Desde a confirmação da gravidez até seis meses após o parto.
(E) Durante um ano contado do início da gravidez, incluindo nesse prazo o
período de férias anuais.
Comentários
Gabarito (B), com fundamento no texto constitucional:
ADCT, art. 10. Até que seja promulgada a lei complementar a que se
refere o art. 7º, I, da Constituição:
(...)
II - fica vedada a dispensa arbitrária ou sem justa causa:

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 14 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

(...)
b) da empregada gestante, desde a confirmação da gravidez até
cinco meses após o parto.

14. FCC/TRT14 – Analista Judiciário – Avaliador Federal -


2016
Está configurada a suspensão dos efeitos do contrato de trabalho em caso
de
(A) férias anuais remuneradas.
(B) ausência ao serviço por 03 dias consecutivos em virtude de
casamento.
(C) aposentadoria por invalidez.
(D) férias coletivas de determinado setor da empresa.
(E) no dia em que o trabalhador estiver comprovadamente realizando
exame vestibular para ingresso em ensino superior.
Comentários
Gabarito (C), conforme CLT, art. 475:

CLT, art. 475 - O empregado que for aposentado por invalidez terá
suspenso o seu contrato de trabalho durante o prazo fixado pelas leis de
previdência social para a efetivação do benefício.

15. FCC/TRT9 – Técnico Judiciário – Área Administrativa -


2015
Juliana, gerente regional de vendas e exercente de cargo de confiança, foi
informada de que iria ser transferida para trabalhar na filial de sua
empregadora, acarretando a mudança de seu domicílio, sem que fosse
comprovada, pela empresa, a real necessidade de serviço naquele lugar e
sem a sua anuência. Diante da situação apresentada, Juliana
09262143907

(A) é obrigada a aceitar a transferência, desde que receba o adicional de


transferência de 25% sobre seu salário.
(B) é obrigada a aceitar a transferência, uma vez que exerce cargo de
confiança.
(C) não é obrigada a aceitar a transferência, pois o cargo de confiança
está restrito à região para a qual foi contratada.
(D) não é obrigada a aceitar a transferência, sendo requisito essencial a
comprovação pelo empregador da real necessidade de serviço.
(E) é obrigada a aceitar a transferência, pois decorre do jus variandi do
empregador, independendo da vontade da trabalhadora.
Comentários

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 15 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

Gabarito (D). Neste caso, apesar de ser detentora de cargo de confiança,


como não houve comprovação da real necessidade, Juliana não é obrigada a
aceitar a transferência:
CLT, art. 469, § 1º - Não estão compreendidos na proibição deste artigo:
os empregados que exerçam cargo de confiança e aqueles cujos contratos
tenham como condição, implícita ou explícita, a transferência, quando
esta decorra de real necessidade de serviço.
Nos casos em que não for comprovada a real necessidade do serviço, a
transferência dos empregados citados no § 1º é considerada abusiva, ou seja,
estaremos diante de alteração ilícita:
SUM- 43 TRANSFERÊNCIA
Presume-se abusiva a transferência de que trata o § 1º do art. 469 da
CLT, sem comprovação da necessidade do serviço.

16. FCC/TRT3 – Técnico Judiciário – Área Administrativa -


2015
Maria da Glória foi dispensada por justa causa por não atender aos
ditames inseridos no regulamento da empresa em que trabalhava,
devidamente depositado no Ministério do Trabalho, que limitava o uso do
banheiro em, no máximo, cinco minutos, no período da manhã e no
período da tarde. A mesma já tinha sido advertida por escrito duas vezes
anteriormente pela falta cometida. No caso exposto,
(A) está correto o uso do poder de direção do empregador, porque o
regulamento de empresa estava devidamente depositado no Ministério do
Trabalho, produzindo efeitos jurídicos nos contratos de trabalho.
(B) está correto o uso do direito de controle do empregador, uma vez que
ao assumir os riscos do empreendimento, pode exigir ao máximo a
prestação dos serviços de seus colaboradores dentro do horário de
serviço.
(C) há abuso do poder de direção do empregador, uma vez que inserir no
09262143907

regulamento de empresa tal proibição fere o direito à dignidade da


trabalhadora.
(D) há abuso do poder de direção do empregador, uma vez que a
limitação ao uso do banheiro deveria ter sido estipulada na contratação da
colaboradora, em suas cláusulas do contrato individual de trabalho, e não
em regulamento interno.
(E) é errônea a forma de rescisão do contrato de trabalho, pois a dispensa
por justa causa somente ocorre após a aplicação de três advertências e
não duas, como no caso.
Comentários

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 16 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

Gabarito (C), já que limitar o período de tempo que a empregada pode ficar
no banheiro foge do razoável, atentando contra a dignidade da trabalhadora.

17. FCC/TRT3 – Técnico Judiciário – Área Administrativa -


2015
Mário ausentou-se do trabalho por três dias por ter se casado, tirando
suas férias vencidas em seguida, e, finalmente, deixando de retornar ao
trabalho por ter acompanhado sua esposa que foi, voluntariamente, doar
sangue, sem previsão de abono de falta em norma coletiva. Nos casos
expostos, tem-se, respectivamente, a caracterização no contrato de
trabalho de:
(A) interrupção, interrupção e suspensão, respectivamente.
(B) interrupção, suspensão e suspensão, respectivamente.
(C) suspensão, interrupção e interrupção, respectiva mente.
(D) suspensão, em todos os casos.
(E) interrupção, em todos os casos.
Comentários
Gabarito (A).

Acompanhar
Casamento de Férias vencidas de
doação de sangue
Mário Mário
da esposa

Interrupção Interrupção
Suspensão contratual
contratual contratual

CLT, art. 473, II CLT, art. 129 Não há previsão para


afastamento para
(não há prejuízo do (não há prejuízo do acompanhar doação
salário) salário)
09262143907
de sangue

Em relação à última hipótese, vale frisar que a doação de sangue pela esposa
de Mário pode ser considerada uma interrupção contratual (CLT, art. 473, IV).
Por sua vez, Mário acompanhar sua esposa nesta doação é uma falta
injustificada e, portanto, suspensão contratual.

18. FCC/TRT3 – Analista Judiciário – Área Judiciária - 2015


Relativamente às alterações do contrato de trabalho,
(A) é considerada alteração unilateral vedada por lei a determinação do
empregador para que o empregado com mais de dez anos no exercício de
função de confiança, reverta ao cargo efetivo anteriormente ocupado.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 17 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

(B) o empregador pode, sem a anuência do empregado exercente de


cargo de confiança, transferi-lo, com mudança de domicílio, para
localidade diversa da que resultar do contrato de trabalho,
independentemente de real necessidade de serviço.
(C) o adicional de 25% do salário do empregado é devido nas hipóteses
de transferência provisória e definitiva.
(D) a extinção do estabelecimento não é causa de transferência do
empregado, sendo obrigatória, nesse caso, a extinção do contrato de
trabalho.
(E) o empregador pode, sem a anuência do empregado cujo contrato de
trabalho tenha condição, implícita ou explícita de transferência, transferi-
lo, com mudança de domicílio, para localidade diversa da que resultar do
contrato, desde que haja real necessidade de serviço.
Comentários
Gabarito (E), conforme art. 469, §1º, da CLT:
CLT, art. 469, § 1º - Não estão compreendidos na proibição deste artigo:
os empregados que exerçam cargo de confiança e aqueles cujos contratos
tenham como condição, implícita ou explícita, a transferência, quando
esta decorra de real necessidade de serviço.
A alternativa (A) está incorreta pois trata da reversão prevista em lei e
inserida no jus variandi do empregador:
CLT, art. 468, parágrafo único - Não se considera alteração unilateral a
determinação do empregador para que o respectivo empregado reverta
ao cargo efetivo, anteriormente ocupado, deixando o exercício de
função de confiança.
A reversão (destituição da função de confiança), como visto acima, não é
alteração contratual lesiva. Entretanto, se o empregado a ocupou por mais de
10 anos, ocorrendo a reversão sem justo motivo o empregador deverá manter
o pagamento da gratificação:
SUM-372 GRATIFICAÇÃO DE 09262143907

FUNÇÃO. SUPRESSÃO OU REDUÇÃO.


LIMITES
I - Percebida a gratificação de função por dez ou mais anos pelo
empregado, se o empregador, sem justo motivo, revertê-lo a seu cargo
efetivo, não poderá retirar-lhe a gratificação tendo em vista o princípio da
estabilidade financeira.
(...)
Em síntese, não é uma alteração vedada por lei, mesmo com mais de 10 anos.
Entretanto, mesmo não sendo vedada, a jurisprudência assegura ao empregado
revertido o recebimento da gratificação da função.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 18 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

A alternativa (B), por sua vez, está incorreta já que a transferência


unilateral também do ocupante de cargo de confiança deve resultar de real
necessidade de serviço:
CLT, art. 469, § 1º - Não estão compreendidos na proibição deste artigo:
os empregados que exerçam cargo de confiança e aqueles cujos contratos
tenham como condição, implícita ou explícita, a transferência, quando
esta decorra de real necessidade de serviço.
A alternativa (C) contraria o entendimento da OJ 113 da SDI1 do TST:
OJ-SDI1-113 ADICIONAL DE TRANSFERÊNCIA. CARGO DE CONFIANÇA OU
PREVISÃO CONTRATUAL DE TRANSFERÊNCIA. DEVIDO. DESDE QUE A
TRANSFERÊNCIA SEJA PROVISÓRIA
O fato de o empregado exercer cargo de confiança ou a existência de
previsão de transferência no contrato de trabalho não exclui o direito ao
adicional. O pressuposto legal apto a legitimar a percepção do
mencionado adicional é a transferência provisória.
Podemos concluir, então, que a percepção do adicional está vinculada à
provisoriedade da alteração do local de prestação de serviços, de modo que a
transferência definitiva não enseja o pagamento do adicional.
Por fim, a alternativa (D) está incorreta porquanto a extinção do
estabelecimento permite a transferência do empregado para outro local:
CLT, art. 469, § 2º - É licita a transferência quando ocorrer extinção do
estabelecimento em que trabalhar o empregado.

19. FCC/TRT3 – Analista Judiciário – Área Judiciária - 2015


O contrato de trabalho é
I. um contrato de direito público, devido à forte limitação sofrida pela
autonomia da vontade na estipulação de seu conteúdo.
II. concluído, como regra, intuito personae em relação à pessoa do
empregador. 09262143907

III. um contrato sinalagmático.


IV. um contrato sucessivo. A relação jurídica de emprego é uma “relação
de débito permanente”, em que entra como elemento típico a
continuidade, a duração.
V. um contrato consensual. A lei, via de regra, não exige forma especial
para sua validade.
Considerando as proposições acima, está correto o que consta APENAS em
(A) III, IV e V.
(B) III e V.
(C) I, II e V.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 19 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

(D) I, III e IV.


(E) I, II e IV.
Comentários
Gabarito (A), já que apenas as assertivas III, IV e V estão corretas em relação
às características do contrato de trabalho.
A assertiva I, incorreta, peca ao afirmar que o contrato de trabalho é de
direito público. O contrato de trabalho é de natureza privada porque a
prestação de serviços é regida pelo direito privado.
O Ministro Godinho2 ressalta, inclusive, que mesmo quando o Estado é o
empregador (no caso dos empregados públicos regidos pela CLT) permanece a
condição privada dos contratos de trabalho, visto que ele figura como
empregador sem que haja prerrogativas especiais.
A assertiva II, incorreta, trocou a figura do empregado pela do empregador.
A característica intuitu personae vincula-se à pessoalidade que atinge o
empregado, sendo, inclusive, um dos elementos fático-jurídicos da relação
empregatícia. Lembrem-se que a pessoalidade atinge o empregado, mas não o
empregador (a figura do empregado é infungível; a do empregador, fungível).
A assertiva III, correta, pois a natureza sinalagmática do contrato de
trabalho deriva do fato de que existem obrigações recíprocas e contrapostas: o
empregado oferece sua energia (prestação laboral) com a contrapartida
remuneratória, a cargo do empregador.
A assertiva IV, correta, já que ao contrato de trabalho também é conferida a
característica de trato permanente porque as obrigações das partes
(realização das atividades laborais com a correspondente contraprestação
remuneratória) ocorrem de forma continuada no tempo, havendo, em regra, a
indeterminação do prazo dos contratos de trabalho. Este conceito está
associado ao princípio da continuidade da relação de emprego.
Por fim, a assertiva V está correta já que a doutrina confere ao contrato de
trabalho característica consensual tendo em vista que, em regra, não se exige
forma solene para este tipo de acordo (ou seja: contrato de trabalho, em regra,
09262143907

não exige formalidade imperativa).

20. FCC/TRT3 – Analista Judiciário – Avaliador Federal -


2015
No que tange ao contrato de experiência,
(A) trata-se de um período inicial do contrato por prazo indeterminado,
havendo, contudo, regras especiais aplicáveis em razão da precariedade
da relação laboral no aludido período.

2 DELGADO, Mauricio Godinho. Curso de Direito do Trabalho. 12ª Ed. São Paulo: LTr, 2013, p. 507.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 20 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

(B) não se concebe hipótese de prorrogação do seu prazo, já que, em tal


caso, o contrato se descaracterizaria.
(C) o seu prazo máximo de duração é de 60 dias, prorrogável uma única
vez.
(D) pode ser prorrogado uma única vez, desde que respeitado o limite
máximo de duração de 90 dias.
(E) somente pode ser celebrado excepcionalmente, nas hipóteses em que
o empregado vai ocupar cargo de confiança, sendo necessária uma
avaliação prévia de sua conduta pelo empregador.
Comentários
Gabarito (D), com fundamento nos arts. 445 e 451 da CLT.
Conforme disposto na CLT (art. 445, parágrafo único), o contrato de
experiência não poderá exceder de 90 (noventa) dias.
Além disso, há outra regra que, se desrespeitada, dá causa à indeterminação do
prazo: só se permite 1 (uma) prorrogação do contrato de experiência (assim
como nas outras hipóteses do artigo 443):
CLT, art. 451 - O contrato de trabalho por prazo determinado que, tácita
ou expressamente, for prorrogado mais de uma vez passará a vigorar
sem determinação de prazo.

21. FCC/TRT3 – Analista Judiciário – Avaliador Federal -


2015
Rafael, empregado exercente de cargo de confiança da empresa Estrela
do Sul Ltda., com sede no Paraná, foi transferido para a filial da empresa
em Minas Gerais. Quanto à referida transferência,
(A) a mesma só será válida caso tenha decorrido de real necessidade de
serviço, não sendo necessária a anuência do empregado se tal condição
tenha se verificado.
09262143907

(B) a mesma só será válida caso tenha decorrido de real necessidade de


serviço e caso tenha havido anuência expressa do empregado.
(C) a mesma será válida independentemente da existência de real
necessidade de serviço e de anuência do empregado, tendo em vista o
mesmo ocupar cargo de confiança.
(D) a mesma será válida independentemente de existir necessidade de
serviço, mas sempre dependerá da anuência do empregado.
(E) em virtude de o empregado exercer cargo de confiança, a mesma será
válida, desde que seja provisória.
Comentários
Gabarito (A), conforme art. 469, §1º, da CLT:

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 21 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

CLT, art. 469, § 1º - Não estão compreendidos na proibição deste artigo:


os empregados que exerçam cargo de confiança e aqueles cujos contratos
tenham como condição, implícita ou explícita, a transferência, quando
esta decorra de real necessidade de serviço.

22. FCC/TRT4 – Técnico Judiciário – Área Administrativa -


2015
Trata-se de hipótese de suspensão do contrato de trabalho:
(A) aposentadoria por invalidez durante o prazo fixado na legislação
própria para efetivação do benefício.
(B) afastamento por até duas semanas em decorrência de aborto
espontâneo.
(C) descanso semanal remunerado.
(D) intervalo intrajornada remunerado.
(E) afastamento pelo tempo que se fizer necessário quando tiver que
comparecer em juízo.
Comentários
Gabarito (A), conforme disposto na CLT:
CLT, art. 475 - O empregado que for aposentado por invalidez terá
suspenso o seu contrato de trabalho durante o prazo fixado pelas leis de
previdência social para a efetivação do benefício.
Além disso, por eliminação, poderíamos constatar que todas as demais
hipóteses são de interrupção contratual.

23. FCC/TRT4 – Analista Judiciário – Área Administrativa -


2015
Bernardo, empregado da empresa G, exerce a função X há onze anos
09262143907

ininterruptos, recebendo adicional de insalubridade pelo exercício desta


função. Este mês Bernando se surpreendeu porque passou a não receber
mais o referido adicional, uma vez que foi descaracterizada a
insalubridade pelo exercício da função X por ato de autoridade
competente. Neste caso, de acordo com entendimento sumulado do TST,
(A) a descaracterização da insalubridade repercute na satisfação do
respectivo adicional, sem ofensa a direito adquirido ou ao princípio da
irredutibilidade salarial.
(B) ocorreu flagrante ofensa ao direito adquirido, bem como ao princípio
da irredutibilidade salarial, em razão do exercício da função por mais de
cinco anos ininterruptos.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 22 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

(C) ocorreu flagrante ofensa ao direito adquirido, bem como ao princípio


da irredutibilidade salarial, em razão do exercício da função por mais de
dez anos ininterruptos.
(D) a empresa G não poderia ter deixado de efetuar o pagamento do
referido adicional sem prévio aviso com antecedência mínima de trinta
dias.
(E) a empresa G deveria continuar a pagar o referido adicional por seis
meses após a descaracterização, podendo somente após este período
deixar de efetuar o pagamento.
Comentários
Gabarito (A), conforme a literalidade da SUM-248 do TST:
SUM-248 ADICIONAL DE INSALUBRIDADE. DIREITO ADQUIRIDO
A reclassificação ou a descaracterização da insalubridade, por ato da
autoridade competente, repercute na satisfação do respectivo adicional,
sem ofensa a direito adquirido ou ao princípio da irredutibilidade salarial.
Portanto, se uma atividade que o MTE considerava insalubre é retirada, pelo
próprio Ministério, do rol de atividades insalubres (descaracterização da
insalubridade), ela deixará de ostentar essa natureza e os empregados deixarão
de perceber este adicional.

24. FCC/TRT4 – Analista Judiciário – Área Judiciária - 2015


O jus variandi é um conceito doutrinário embasado na faculdade-poder
conferida ao empregador de dirigir a prestação de serviços, como reflexo
do “dirigismo contratual”, nos termos previstos no artigo 2º da
Consolidação das Leis do Trabalho.
Assim, conforme a doutrina, a legislação e a jurisprudência sumulada do
TST, o jus variandi será exercido de forma lícita em caso de
(A) alteração do horário de trabalho noturno para diurno, ocasionando ao
empregado apenas o prejuízo material da supressão do pagamento de
09262143907

adicional noturno.
(B) redução salarial por motivo de crise econômica da empresa para
evitar demissão, independente de acordo ou convenção coletiva de
trabalho.
(C) transferência do empregado, por ato unilateral do empregador, para
local mais distante de sua residência, sem o suplemento salarial
correspondente ao acréscimo da despesa de transporte.
(D) supressão da jornada extraordinária prestada com habitualidade
durante dois anos sem assegurar ao empregado o direito à indenização
em razão das horas suprimidas.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 23 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

(E) transferência do empregado contratado com cláusula explícita de


transferência, sem a sua anuência, para localidade diversa da que resultar
do contrato, implicando em mudança de domicílio, independente da
comprovação de real necessidade do serviço.
Comentários
Gabarito (A), que traz um dos exemplos citados pela doutrina como alteração
contratual lícita, em princípio, pois o labor em período noturno é mais
prejudicial à saúde do trabalhador.
A letra B está incorreta, já que qualquer redução salarial depende de
negociação coletiva, conforme se extrai do texto constitucional.
A letra C, incorreta, peca ao dizer que tal transferência seria sem o
suplemento salarial correspondente ao acréscimo da despesa de transporte,
contrariando a SUM-29 do TST:
SUM -29 TRANSFERÊNCIA
Empregado transferido, por ato unilateral do empregador, para local mais
distante de sua residência, tem direito a suplemento salarial
correspondente ao acréscimo da despesa de transporte.
A letra D também está incorreta em sua parte final, já que o empregador
pode suprimir a hora extra habitual do empregado, mas deverá indenizar ao
empregado na forma determinada na SUM-291:
SUM-291 HORAS EXTRAS. HABITUALIDADE. SUPRESSÃO. INDENIZAÇÃO
A supressão total ou parcial, pelo empregador, de serviço suplementar
prestado com habitualidade, durante pelo menos 1 (um) ano, assegura ao
empregado o direito à indenização correspondente ao valor de 1 (um)
mês das horas suprimidas, total ou parcialmente, para cada ano ou fração
igual ou superior a seis meses de prestação de serviço acima da jornada
normal. O cálculo observará a média das horas suplementares nos últimos
12 (doze) meses anteriores à mudança, multiplicada pelo valor da hora
extra do dia da supressão.
Por fim, a letra E está incorreta, já que tal transferência somente poderia se
der mediante necessidade de serviço comprovada:
09262143907

CLT, art. 469, § 1º - Não estão compreendidos na proibição deste artigo:


os empregados que exerçam cargo de confiança e aqueles cujos contratos
tenham como condição, implícita ou explícita, a transferência, quando
esta decorra de real necessidade de serviço.

25. FCC/TRT2 – Analista Judiciário – Oficial Avaliador - 2014


No que tange aos poderes atribuídos ao empregador no contrato de
trabalho é INCORRETO afirmar:
(A) O poder disciplinar do empregador não pode ser exercido de forma
ilimitada e não pode caracterizar arbitrariedade ou abuso de direito.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 24 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

(B) No exercício pelo empregador do poder disciplinar, a suspensão do


empregado por mais de 30 dias consecutivos não importa na rescisão
injusta do contrato de trabalho.
(C) A punição do empregado, para ser considerada válida, deve ser
precedida de inquérito ou sindicância internos a que se obrigou a empresa
por norma regulamentar.
(D) O exercício pelo empregador do seu poder de controle ou fiscalizatório
não deve implicar violação à intimidade, à vida privada, à honra e à
imagem do em pregado.
(E) O estabelecimento pelo empregador de regulamento de empresa ou
de plano de cargos e salários caracteriza exteriorização do seu poder de
organização.
Comentários
Gabarito (B), que é a assertiva incorreta.
A assertiva (B), apesar de já adiantar um assunto da próxima aula, está
incorreta, pois o limite máximo da suspensão é de 30 dias.
Uma das penalidades previstas pela legislação trabalhista ao empregado faltoso
é a suspensão, na qual cessa a prestação laboral e, também, o pagamento de
salários.
O limite máximo da suspensão é de 30 dias e, caso a penalidade aplicada
supere este limite, não poderemos falar de suspensão, e sim de extinção do
contrato de trabalho:
CLT, art. 474 - A suspensão do empregado por mais de 30 (trinta) dias
consecutivos importa na rescisão injusta do contrato de trabalho.
Todas as demais assertivas estão corretas e aparentemente não apresentam
maiores dificuldades.

26. FCC/TRT2 – Analista Judiciário – Área Administrativa -


2014 09262143907

No tocante a alteração do contrato de trabalho, considere:


I. É lícita a transferência do empregado quando ocorrer a extinção do
estabelecimento em que trabalhar.
II. Não se considera transferência a que não acarretar necessariamente
mudança de domicílio do empregado.
III. Não se considera alteração unilateral do contrato de trabalho a
determinação do empregador para que o respectivo empregado reverta
ao cargo efetivo, anteriormente ocupado, deixando o exercício de função
de confiança.
IV. As despesas resultantes da transferência correrão por conta do
empregador.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 25 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

Está correto o que consta em


(A) I e IV, apenas.
(B) I, II, III e IV.
(C) I e II, apenas.
(D) II, III e IV, apenas.
(E) I, II e III, apenas.
Comentários
Gabarito (B), todas corretas.
A questão aborda as alterações contratuais trabalhistas, em especial a alteração
do local da prestação de serviços e a alteração de função.
Vamos comentar primeiro a alternativa III, que diz respeito à alteração de
função do empregado. Neste caso (do empregado deixar de ocupar cargo de
confiança por decisão do empregador) estamos diante de uma alteração de
função legítima - chamada de reversão -, que, inclusive, encontra respaldo na
CLT:
CLT, art. 468, parágrafo único - Não se considera alteração unilateral a
determinação do empregador para que o respectivo empregado reverta
ao cargo efetivo, anteriormente ocupado, deixando o exercício de função
de confiança.
Portanto, o examinador cobrou a literalidade do dispositivo transcrito acima.
Já as alternativas I, II e IV, versaram sobre a alteração do local da
prestação:
A alternativa I cobrou o conhecimento sobre a literalidade do seguinte
dispositivo:
CLT, art. 469, § 2º - É licita a transferência quando ocorrer extinção do
estabelecimento em que trabalhar o empregado.
Portanto, se a empresa possui a matriz e uma filial e, por motivos diversos,
extingue a filial e transfere os empregados daquele estabelecimento para a
09262143907

matriz, a legislação permite tal alteração, pois será mais benéfico para os
empregados mudar de local de trabalho do que perder o emprego.
A alternativa II, versa sobre a parte final do caput do art. 469 da CLT:
CLT, art. 469 - Ao empregador é vedado transferir o empregado, sem a
sua anuência, para localidade diversa da que resultar do contrato, não se
considerando transferência a que não acarretar necessariamente a
mudança do seu domicílio.
São as situações em que, embora haja alteração do local de prestação de
serviços, o empregador, por meio de seu poder diretivo, pode determinar que o
empregado passe a laborar em outro local, desde que tal alteração não implique
na mudança de residência do empregado.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 26 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

Portanto, se o empregado prestava serviços no estabelecimento ‘X’, localizado


na Zona Sul do Município, e o empregador determina que este empregado
passe a laborar no estabelecimento ‘Y’, da Zona Norte do mesmo Município, não
há que se falar em ‘transferência’ do empregado. A doutrina intitula este caso
de ‘remoção’, e considera que está dentro do poder diretivo do empregador (jus
variandi).
Nestes casos, apesar de lícita, a transferência pode implicar em despesas
adicionais de transporte casa/trabalho (e trabalho/casa), e caso isto se confirme
o empregador deverá arcar com esta despesa:
SUM -29 TRANSFERÊNCIA
Empregado transferido, por ato unilateral do empregador, para local mais
distante de sua residência, tem direito a suplemento salarial
correspondente ao acréscimo da despesa de transporte.
Por fim, a alternativa IV, aborda outro efeito decorrente da alteração do local de
prestação de serviços, consistente na indenização devida ao empregado para
fazer face às despesas ocorridas com a sua mudança, ou seja, a ajuda de
custo:
CLT, art. 470 - As despesas resultantes da transferência correrão por
conta do empregador.

27. FCC/TRT2 – Analista Judiciário – Área Administrativa -


2014
De acordo com a previsão legal, para fins de contratação, o empregador
não poderá exigir do empregado comprovação de experiência prévia no
mesmo tipo de atividade por tempo superior a
(A) 3 meses.
(B) 4 meses.
(C) 6 meses.
(D) 1 ano. 09262143907

(E) 8 meses.
Comentários
Gabarito (C). Ao disciplinar o contrato individual de trabalho, a CLT prevê que:
CLT, art. 442-A. - Para fins de contratação, o empregador não exigirá do
candidato a emprego comprovação de experiência prévia por tempo
superior a 6 (seis) meses no mesmo tipo de atividade.

28. FCC/TRT16 – Analista Judiciário – Área Judiciária - 2014


Considere as seguintes hipóteses: A empresa “A” passa a exigir que seus
empregados trabalhem de uniforme e a empresa “B” muda o maquinário

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 27 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

da empresa para se adequar às modificações tecnológicas. Estes casos


são exemplos de jus variandi
(A) extraordinário.
(B) ordinário.
(C) ordinário e extraordinário, respectivamente.
(D) extraordinário e ordinário, respectivamente.
(E) indireto e extraordinário, respectivamente.
Comentários
Gabarito (B). O poder do empregador de alterar, em casos excepcionais, por
imposição e unilateralmente, as condições de trabalho de seus empregados é
denominado jus variandi. A doutrina o classifica em jus variandi ordinário e
extraordinário.
O jus variandi ordinário, segundo Ricardo Resende3, é aquele que permite
pequenas modificações quanto à prestação do trabalho, sem, contudo, gerar
prejuízos ao empregado. As alterações decorrentes deste geralmente estão
ligadas ao ambiente de trabalho, como, por exemplo, o uso de uniformes e as
pequenas alterações nos horários de entrada e saída.
O jus variandi extraordinário, por sua vez, é aquele que admite alterações
prejudiciais ao empregado em hipóteses excepcionais, dentro dos limites legais.
Ou seja, a alteração irá prejudicar o empregado, mas, ainda assim, a legislação
admite que seja feita, nessas hipóteses especiais. Como exemplo, cita-se a
reversão ao cargo efetivo do empregado que exerce função de confiança (art.
468, parágrafo único) e a alteração na data de pagamento do salário ao
empregado, desde que dentro do período máximo para pagamento previsto na
legislação (OJ 159 SDI-1).
Portanto, ambas as hipóteses trazidas na questão dizem respeito ao jus
variandi ordinário.

29. FCC/TRT16 – Oficial Justiça Avaliador - 2014 09262143907

Considera-se hipótese de suspensão do contrato de trabalho:


(A) o intervalo interjornada.
(B) as férias.
(C) a falta do empregado no dia subsequente ao seu casamento.
(D) os quinze dias iniciais de afastamento do empregado acometido de
enfermidade.
(E) o repouso semanal remunerado.
Comentários

3 RESENDE, Ricardo. Direito do Trabalho Esquematizado. Rio de Janeiro: Método, 2012, p. 562.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 28 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

Gabarito (A), que é hipótese de suspensão contratual, já que o intervalo


interjornadas não é remunerado:
CLT, art. 66 - Entre 2 (duas) jornadas de trabalho haverá um período
mínimo de 11 (onze) horas consecutivas para descanso.
As hipóteses das alternativas ‘B’, ‘C’, ‘D’ e ‘E’ constituem interrupção contratual,
uma vez que o empregado continua percebendo seu salário.

30. FCC/TRT16 – Oficial Justiça Avaliador - 2014


A empresa X Ltda. localizada na cidade de São Luís possui filial em
Alcântara. Tendo em vista que parte da filial foi acometida por um
incêndio, danificando arquivos importantes, a empresa irá transferir
unilateralmente três empregados de sua matriz para ajudar na
restauração dos arquivos danificados. Neste caso, considerando que
ocorrerá necessariamente a mudança de domicílio, a empresa X Ltda.
(A) poderá transferir desde que haja consentimento expresso dos
empregados, bem como efetue o pagamento do adicional de transferência
nunca inferior a 25%.
(B) não poderá transferir, uma vez que a Consolidação das Leis do
Trabalho veda qualquer transferência unilateral, sem o consentimento do
empregado, independentemente do pagamento de qualquer adicional.
(C) poderá transferir independentemente do consentimento dos
empregados, desde que seja provisória, e que efetue o pagamento do
adicional de transferência nunca inferior a 30%.
(D) poderá transferir desde que haja consentimento expresso dos
empregados, bem como efetue o pagamento do adicional de transferência
nunca inferior a 30%.
(E) poderá transferir independentemente do consentimento dos
empregados, desde que seja provisória, e que efetue o pagamento do
adicional de transferência nunca inferior a 25%.
Comentários
09262143907

Gabarito (E). A situação narrada na questão enquadra-se na hipótese de real


necessidade do serviço. Ora, em virtude do incêndio, a empresa realmente
necessita enviar os empregados de sua matriz para ajudar na restauração dos
arquivos danificados. Esta situação é excepcional e autoriza a mudança
temporária na localidade de prestação dos serviços unilateralmente:
CLT, art. 469, § 1º - Não estão compreendidos na proibição deste artigo:
os empregados que exerçam cargo de confiança e aqueles cujos contratos
tenham como condição, implícita ou explícita, a transferência, quando
esta decorra de real necessidade de serviço.
Nesse caso, a empresa X Ltda. deverá pagar aos três empregados o adicional
de transferência de no mínimo 25%:

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 29 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

CLT, art. 469, § 3º - Em caso de necessidade de serviço o empregador


poderá transferir o empregado para localidade diversa da que resultar do
contrato, não obstante as restrições do artigo anterior, mas, nesse caso,
ficará obrigado a um pagamento suplementar, nunca inferior a 25%
(vinte e cinco por cento) dos salários que o empregado percebia naquela
localidade, enquanto durar essa situação.
Assim, quando for o caso de transferência provisória (unilateral), haverá a
obrigatoriedade de pagamento do adicional de, no mínimo, 25% das verbas de
natureza salarial a que o empregado faz jus.
Este adicional também é salário-condição, que cessará após o fim da
transferência provisória.

31. FCC/TRT5 – Técnico Judiciário – Área Administrativa -


2013
A Consolidação das Leis do Trabalho apresenta regras que classificam e
apresentam características dos contratos individuais de trabalho, segundo
as quais é correto afirmar que
(A) o empregador poderá exigir do candidato a emprego comprovação de
experiência prévia por tempo superior a 6 (seis) meses no mesmo tipo de
atividade, para fins de contratação.
(B) a mudança na propriedade ou na estrutura jurídica da empresa
afetará os contratos de trabalho dos respectivos empregados, criando
novas regras contratuais a partir dessas mudanças.
(C) o contrato por prazo determinado só será válido em se tratando de
contrato de experiência pelo prazo máximo de (120) cento e vinte dias.
(D) as relações contratuais de trabalho podem ser objeto de livre
estipulação das partes interessadas em tudo quanto não contravenha às
disposições de proteção ao trabalho, aos contratos coletivos que lhes
sejam aplicáveis e às decisões das autoridades competentes.
(E) o contrato de trabalho por prazo determinado poderá, tácita ou
09262143907

expressamente, ser prorrogado até três vezes, sem que passe a vigorar
por prazo indeterminado.
Comentários
Gabarito (D), com fundamento no art. 444 da CLT:
CLT, art. 444 - As relações contratuais de trabalho podem ser objeto de
livre estipulação das partes interessadas em tudo quanto não contravenha
às disposições de proteção ao trabalho, aos contratos coletivos que lhes
sejam aplicáveis e às decisões das autoridades competentes.
As demais alternativas possuem pequenos deslizes que as tornam incorretas,
como veremos abaixo.
Na alternativa (A), faltou um “não”, pois existe limite na CLT:

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 30 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

CLT, art. 442-A. Para fins de contratação, o empregador não exigirá do


candidato a emprego comprovação de experiência prévia por tempo
superior a 6 (seis) meses no mesmo tipo de atividade.
Na alternativa (B) também faltou um “não”, pois a alteração subjetiva do
empregador é admitida, o que, inclusive, dá margem à sucessão trabalhista:
CLT, art. 448 - A mudança na propriedade ou na estrutura jurídica da
empresa não afetará os contratos de trabalho dos respectivos
empregados.
A alternativa (D) errou no prazo máximo do contrato de experiência, que é de
90 dias – e não 120:
CLT, art. 445, parágrafo único. O contrato de experiência não poderá
exceder de 90 (noventa) dias.
Por fim, somente se admite uma prorrogação de contratos a prazo determinado
– e não 3, como sugeriu a alternativa (E):
CLT, art. 451 - O contrato de trabalho por prazo determinado que, tácita
ou expressamente, for prorrogado mais de uma vez passará a vigorar
sem determinação de prazo.

32. FCC/TRT5 – Técnico Judiciário – Área Administrativa -


2013
Em algumas situações, os contratos de trabalho podem ser considerados
interrompidos, em outras, suspensos. Haverá suspensão em se tratando
de
(A) férias anuais.
(B) licença remunerada por duas semanas em caso de aborto não
criminoso.
(C) aposentadoria por invalidez.
(D) auxílio doença até o 15° dia.
09262143907

(E) licença-paternidade.
Comentários
Gabarito (C). De um modo geral, podemos esquematizar a diferenciação
teórica entre suspensão e interrupção do contrato de trabalho da seguinte
forma:

O empregado deixa de prestar serviços provisoriamente.


O empregador continua obrigado pela legislação a pagar os salários
decorrentes do contrato de trabalho?

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 31 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

Sim Não

Interrupção Suspensão
contratual contratual

A aposentadoria por invalidez representa suspensão do contrato de trabalho


porque é possível o seu cancelamento: se verificado posteriormente, através de
perícia médica, recuperação da capacidade para o trabalho do aposentado por
invalidez, o benefício será cancelado e o empregado poderá retornar ao labor:
CLT, art. 475 - O empregado que for aposentado por invalidez terá
suspenso o seu contrato de trabalho durante o prazo fixado pelas leis de
previdência social para a efetivação do benefício.
As demais alternativas representam casos de interrupção contratual, de acordo
com os dispositivos abaixo elencados:
CLT, art. 129 - Todo empregado terá direito anualmente ao gozo de um
período de férias, sem prejuízo da remuneração.

CLT, art. 395 - Em caso de aborto não criminoso, comprovado por


atestado médico oficial, a mulher terá um repouso remunerado de 2
(duas) semanas, ficando-lhe assegurado o direito de retornar à função
que ocupava antes de seu afastamento.

Lei 8.213/91, art. 60. O auxílio-doença será devido ao segurado


09262143907

empregado a contar do décimo sexto dia do afastamento da atividade, e,


no caso dos demais segurados, a contar da data do início da incapacidade
e enquanto ele permanecer incapaz.
(...)
§ 3º Durante os primeiros trinta dias consecutivos ao do afastamento
da atividade por motivo de doença, incumbirá à empresa pagar ao
segurado empregado o seu salário integral.

CLT, art. 473 - O empregado poderá deixar de comparecer ao serviço


sem prejuízo do salário:
(...)

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 32 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

III - por um dia, em caso de nascimento de filho no decorrer da


primeira semana4;

33. FCC/TRT5 – Analista Judiciário – Área Judiciária - 2013


O princípio da inalterabilidade contratual lesiva está fundamentado na
regra segundo a qual os contratos devem ser cumpridos. Nessa seara,
observadas as normas contidas na Consolidação das Leis do Trabalho, é
INCORRETO afirmar que
(A) é lícita a alteração das condições do contrato de trabalho por mútuo
consentimento, e ainda assim desde que não resultem, direta ou
indiretamente, prejuízos ao empregado.
(B) não se considera transferência a alteração do local de trabalho que
não acarretar necessariamente a mudança no domicílio do empregado.
(C) é lícita a transferência de local de trabalho quando ocorrer extinção do
estabelecimento em que trabalhar o empregado.
(D) é lícita a determinação do empregador para que seu empregado volte
ao cargo efetivo que ocupava anteriormente, deixando de exercer função
de confiança.
(E) o empregador poderá transferir o empregado para localidade diversa
da contratada, pagando adicional de transferência de 20% (vinte por
cento) do salário, correndo por conta do trabalhador as despesas
resultantes da transferência.
Comentários
Gabarito (E), pois em caso de transferência as despesas correm por conta do
empregador, e não do empregado. Além disso, o adicional mínimo nas
transferências provisórias é de 25%:
CLT, art. 469, § 3º - Em caso de necessidade de serviço o empregador
poderá transferir o empregado para localidade diversa da que resultar do
contrato, não obstante as restrições do artigo anterior, mas, nesse caso,
09262143907

ficará obrigado a um pagamento suplementar, nunca inferior a 25%


(vinte e cinco por cento) dos salários que o empregado percebia naquela
localidade, enquanto durar essa situação.
CLT, art. 470 - As despesas resultantes da transferência correrão por
conta do empregador.
A alternativa (A) está correta, nos termos do artigo abaixo:

44 A doutrina majoritária entende que esta hipótese foi absorvida pela licença-paternidade, prevista no
artigo 7º da CF/88 e art. 10, § 1º do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias (ADCT):

ADCT, art. 10, § 1º - Até que a lei venha a disciplinar o disposto no art. 7º, XIX, da Constituição, o prazo da
licença-paternidade a que se refere o inciso é de cinco dias.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 33 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

CLT, art. 468 - Nos contratos individuais de trabalho só é lícita a alteração


das respectivas condições por mútuo consentimento, e ainda assim desde
que não resultem, direta ou indiretamente, prejuízos ao empregado, sob
pena de nulidade da cláusula infringente desta garantia.
Este dispositivo legal está relacionado ao princípio da inalterabilidade contratual
lesiva.
A alternativa (B), também correta, se embasa no artigo seguinte da CLT:
CLT, art. 469 - Ao empregador é vedado transferir o empregado, sem a
sua anuência, para localidade diversa da que resultar do contrato, não se
considerando transferência a que não acarretar necessariamente a
mudança do seu domicílio.
A alternativa (C) cita uma das alterações lícitas do contrato de trabalho:
quando ocorre extinção do estabelecimento:
CLT, art. 469, § 2º - É licita a transferência quando ocorrer extinção do
estabelecimento em que trabalhar o empregado.
Por fim, a alternativa (D) também traz uma alteração lícita do contrato de
trabalho, que é a reversão, ao cargo efetivo, de empregado ocupante de função
de confiança:
CLT, art. 468, parágrafo único - Não se considera alteração unilateral a
determinação do empregador para que o respectivo empregado reverta
ao cargo efetivo, anteriormente ocupado, deixando o exercício de
função de confiança.

34. FCC/TRT5 – Analista Judiciário – Área Judiciária - 2013


Os sócios proprietários da panificadora Sonhos do Olimpo transferiram a
totalidade de suas cotas sociais para terceiros. Após a mudança de
propriedade, os contratos de trabalhos dos empregados da empresa
(A) se encerram automaticamente, cabendo aos antigos proprietários o
pagamento das verbas rescisórias.
09262143907

(B) se encerram automaticamente, cabendo aos novos proprietários o


pagamento das verbas rescisórias.
(C) não se alteram, visto que a mudança na propriedade ou na estrutura
jurídica da empresa não afetará os contratos de trabalho dos respectivos
empregados.
(D) se mantém apenas pelo prazo de dois anos, período em que os
antigos proprietários respondem pelos contratos dos empregados de sua
época.
(E) se encerram após dois anos, cabendo solidariamente aos antigos e
aos novos proprietários o pagamento das verbas rescisórias.
Comentários

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 34 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

Gabarito (C), típica situação enquadrada como alteração subjetiva do


contrato de trabalho (alteração do empregador) que, inclusive, dá margem à
sucessão trabalhista:
CLT, art. 448 - A mudança na propriedade ou na estrutura jurídica da
empresa não afetará os contratos de trabalho dos respectivos
empregados.

35. FCC/TRT5 – Analista Judiciário – Área Administrativa -


2013
Por força de disposições contidas na CLT, as condições ajustadas entre as
partes nos contratos individuais de trabalho
(A) podem ser alteradas de maneira unilateral pelo empregador, ainda
que resulte dessa modificação prejuízo indireto ao trabalhador, diante do
poder de direção do empregador.
(B) não podem ser alteradas em nenhuma hipótese diante do princípio da
continuidade do contrato de trabalho.
(C) podem ser alteradas por mútuo consentimento, e ainda assim, desde
que não causem prejuízos diretos ou indiretos ao empregado.
(D) podem ser alterados por mútuo consentimento mesmo que causem
prejuízos apenas indiretos ao em pregado.
(E) não podem ser alteradas em relação ao local de trabalho e a reversão
de cargo de confiança sem a participação do sindicato dos trabalhadores.
Comentários
Gabarito (C), com fundamento no seguinte dispositivo celetista:
CLT, art. 468 - Nos contratos individuais de trabalho só é lícita a alteração
das respectivas condições por mútuo consentimento, e ainda assim desde
que não resultem, direta ou indiretamente, prejuízos ao empregado, sob
pena de nulidade da cláusula infringente desta garantia.
09262143907

Este dispositivo legal está relacionado ao princípio da inalterabilidade contratual


lesiva.
As demais alternativas confrontam a previsão do art. 468.
Sobre a alternativa (E), é importante lembrar que existem situações nas quais
se admite a alteração do local de trabalho e, também, é possível reverter o
empregado de cargo de confiança ao cargo anteriormente ocupado – são
alterações lícitas do contrato de trabalho.

36. FCC/TRT5 – Oficial de Justiça Avaliador Federal - 2013

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 35 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

O contrato individual de trabalho é a pactuação que se ajusta entre as


partes e que corresponde à relação de emprego. Sobre tal pacto laboral, é
correto afirmar que
(A) o contrato de trabalho cuja vigência dependa de termo prefixado ou
da execução de serviços especificados ou ainda da realização de certo
acontecimento suscetível de previsão aproximada, será considerado como
de prazo determinado.
(B) o contrato por prazo determinado na modalidade de experiência
poderá ter duração máxima de 120 (cento de vinte) dias.
(C) o contrato de trabalho por prazo determinado em se tratando de
atividades empresariais de caráter transitório não poderá ser estipulado
por mais de 6 (seis) meses.
(D) o contrato de experiência que for prorrogado, ainda que dentro do seu
prazo máximo previsto em lei, passará a vigorar sem determinação de
prazo.
(E) as relações contratuais de trabalho podem ser objeto de livre
estipulação das partes interessadas, sem qualquer limitação, em razão
dos princípios da boa-fé e da liberdade contratual.
Comentários
Gabarito (A). Aqui a banca fugiu um pouco da literalidade do artigo 443, § 2º,
que elenca os contratos a prazo determinado:
CLT, art. 443, § 2º - O contrato por prazo determinado só será válido em
se tratando:
a) de serviço cuja natureza ou transitoriedade justifique a
predeterminação do prazo;
b) de atividades empresariais de caráter transitório;
c) de contrato de experiência.
Além disso, o §1º deste mesmo artigo dispõe que:
CLT, art. 443, § 1º - Considera-se como de prazo determinado o contrato
09262143907

de trabalho cuja vigência dependa de termo prefixado ou da execução de


serviços especificados ou ainda da realização de certo acontecimento
suscetível de previsão aproximada.
Sobre a alternativa (B), o prazo máximo da experiência é de 90 dias:
CLT, art. 445, parágrafo único. O contrato de experiência não poderá
exceder de 90 (noventa) dias.
Acerca de atividades empresariais de caráter transitório, como aventado na
alternativa (C), o prazo do contrato a prazo determinado é o seguinte:

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 36 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

CLT, art. 445 - O contrato de trabalho por prazo determinado não poderá
ser estipulado por mais de 2 (dois) anos, observada a regra do art.
4515.
A alternativa (D) errou porque se admite uma prorrogação:
CLT, art. 451 - O contrato de trabalho por prazo determinado que, tácita
ou expressamente, for prorrogado mais de uma vez passará a vigorar
sem determinação de prazo.
Por fim, a alternativa (E) está incorreta tendo em vista que devem ser
respeitados, nos contratos de trabalho, os limites impostos pelos princípios
trabalhistas, entre eles o princípio da inalterabilidade contratual lesiva:
CLT, art. 468 - Nos contratos individuais de trabalho só é lícita a alteração
das respectivas condições por mútuo consentimento, e ainda assim desde
que não resultem, direta ou indiretamente, prejuízos ao empregado, sob
pena de nulidade da cláusula infringente desta garantia.

37. FCC/TRT1 – Analista Judiciário – Área Administrativa -


2013
Sobre a alteração do contrato de trabalho é INCORRETO afirmar:
(A) Não se considera alteração unilateral a determinação do empregador
para que o respectivo empregado reverta ao cargo efetivo, anteriormente
ocupado, deixando o exercício de função de confiança.
(B) Nos contratos de trabalho só é lícita a alteração das respectivas
condições, por mútuo consentimento, e, ainda assim, desde que não
resultem, direta ou indiretamente, prejuízos ao empregado, sob pena de
nulidade da cláusula infringente dessa garantia.
(C) O empregador pode transferir o empregado, independentemente de
sua concordância, quando ocorrer a extinção do estabelecimento em que
o mesmo trabalhar, sendo que a recusa à transferência por parte do
mesmo implica em dispensa por justa causa.
09262143907

(D) As despesas resultantes da transferência correrão por conta do


empregador.
(E) Em caso de transferência provisória o empregado receberá adicional
nunca inferior a vinte e cinco por cento do salário, enquanto durar essa
situação.
Comentários
Gabarito (C), que é a alternativa incorreta.

5CLT, art. 451 - O contrato de trabalho por prazo determinado que, tácita ou expressamente, for prorrogado
mais de uma vez passará a vigorar sem determinação de prazo.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 37 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

A questão se baseou no Título IV, Capítulo III da CLT, que trata de alterações
no contrato de trabalho:
CLT, art. 468 - Nos contratos individuais de trabalho só é lícita a alteração
das respectivas condições por mútuo consentimento, e ainda assim desde
que não resultem, direta ou indiretamente, prejuízos ao empregado, sob
pena de nulidade da cláusula infringente desta garantia.
Parágrafo único - Não se considera alteração unilateral a determinação do
empregador para que o respectivo empregado reverta ao cargo efetivo,
anteriormente ocupado, deixando o exercício de função de confiança.
CLT, 469 - Ao empregador é vedado transferir o empregado, sem a sua
anuência, para localidade diversa da que resultar do contrato, não se
considerando transferência a que não acarretar necessariamente a
mudança do seu domicílio.
§ 1º - Não estão compreendidos na proibição deste artigo: os empregados
que exerçam cargo de confiança e aqueles cujos contratos tenham como
condição, implícita ou explícita, a transferência, quando esta decorra de
real necessidade de serviço.
§ 2º - É licita a transferência quando ocorrer extinção do estabelecimento
em que trabalhar o empregado.
§ 3º - Em caso de necessidade de serviço o empregador poderá transferir
o empregado para localidade diversa da que resultar do contrato, não
obstante as restrições do artigo anterior, mas, nesse caso, ficará obrigado
a um pagamento suplementar, nunca inferior a 25% (vinte e cinco por
cento) dos salários que o empregado percebia naquela localidade,
enquanto durar essa situação.
CLT, art. 470 - As despesas resultantes da transferência correrão por
conta do empregador.
Sobre a alternativa incorreta, não se vislumbra motivo para aplicação de
punição (demissão com justa causa), pois faltaria a tipicidade - previsão legal
tipificando a conduta praticada.
09262143907

38. FCC/TRT1 – Analista Judiciário – Área Judiciária - 2013


Considere as proposições abaixo em relação ao contrato individual de
trabalho.
I. Para fins de contratação, o empregador não exigirá do candidato a
emprego comprovação de experiência prévia por tempo superior a seis
meses no mesmo tipo de atividade.
II. O contrato por prazo determinado só será válido em se tratando de
serviço transitório e contrato de experiência.
III. O contrato de trabalho por prazo determinado não poderá ser
estipulado por mais de um ano.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 38 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

IV. As relações contratuais de trabalho podem ser objeto de livre


estipulação das partes interessadas.
Está correto o que se afirma APENAS em
(A) I e II.
(B) I e IV.
(C) II e III.
(D) III e IV.
(E) II e IV.
Comentários
Gabarito (B). A proposição I repetiu o texto do artigo 442-A, inserido na CLT
em 2008:
CLT, art. 442-A. Para fins de contratação, o empregador não exigirá do
candidato a emprego comprovação de experiência prévia por tempo
superior a 6 (seis) meses no mesmo tipo de atividade.
A proposição II, incorreta, restringiu as possibilidades de contrato a prazo
determinado previstas na CLT (e em outras leis). Na CLT constam as seguintes
possibilidades:
CLT, art. 443, § 1º - Considera-se como de prazo determinado o contrato
de trabalho cuja vigência dependa de termo prefixado ou da execução de
serviços especificados ou ainda da realização de certo acontecimento
suscetível de previsão aproximada.
CLT, art. 443, § 2º - O contrato por prazo determinado só será válido em
se tratando:
a) de serviço cuja natureza ou transitoriedade justifique a
predeterminação do prazo;
b) de atividades empresariais de caráter transitório;
c) de contrato de experiência.
Esquematizando esta regra temos:
09262143907

Contratos por prazo determinado

São exceções à regra geral de indeterminação de prazo dos contratos de


trabalho, e só terão validade em se tratando de:

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 39 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

Serviço cuja Situações específicas


natureza ou Atividades em que a lei exige
Contrato
transitoriedade empresariais determinação de prazo
de
justifique a de caráter (aprendizagem, atletas
experiência
predeterminação transitório profissionais de futebol,
do prazo etc.)

Acerca do prazo máximo dos contratos a prazo determinado temos a seguinte


regra geral, que contraria a proposição III:
CLT, art. 445 - O contrato de trabalho por prazo determinado não poderá
ser estipulado por mais de 2 (dois) anos, observada a regra do art. 4516.
A proposição IV, considerada correta pela Banca, se amparou no artigo 444 da
CLT:
CLT, art. 444 - As relações contratuais de trabalho podem ser objeto de
livre estipulação das partes interessadas em tudo quanto não contravenha
às disposições de proteção ao trabalho, aos contratos coletivos que lhes
sejam aplicáveis e às decisões das autoridades competentes.
Convenhamos que esta proposição não foi feliz, pois inseriu apenas a primeira
frase do artigo, deixando de lado as importantíssimas restrições que
condicionam a validade das alterações contratuais trabalhistas.
Este é um típico exemplo da situação em que o (a) candidato (a) precisa
marcar a alternativa “mais certa” ou “mais errada”, como sempre comento em
aula.

39. FCC/TRT1 – Analista Judiciário – Área Execução de


Mandados - 2013
Em relação à suspensão e à interrupção do contrato de trabalho, de
acordo com a Consolidação das Leis de Trabalho, é correto afirmar que
(A) a suspensão do empregado por mais de trinta dias consecutivos
importa em rescisão do contrato de trabalho por justa causa.
09262143907

(B) o empregado que for aposentado por invalidez terá interrompido seu
contrato de trabalho durante o prazo fixado pelas leis previdenciárias para
a efetivação do benefício.
(C) ao empregado afastado do emprego são asseguradas, por ocasião de
sua volta, todas as vantagens que, em sua ausência, tenham sido
atribuídas à categoria a que pertencia na empresa.

6 CLT, art. 451 - O contrato de trabalho por prazo determinado que, tácita ou expressamente, for prorrogado
mais de uma vez passará a vigorar sem determinação de prazo.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 40 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

(D) o afastamento do empregado em virtude das exigências do serviço


militar não constituirá motivo para a rescisão do contrato de trabalho por
parte do empregador, podendo este, porém, sofrer alterações caso o
afastamento perdure por mais de seis meses.
(E) o contrato de trabalho poderá ser suspenso, por um período de três a
seis meses, para participação do empregado em curso ou programa de
qualificação profissional oferecido pelo empregador.
Comentários
Gabarito (C), que é a única alternativa correta:
CLT, art. 471 - Ao empregado afastado do emprego, são asseguradas, por
ocasião de sua volta, todas as vantagens que, em sua ausência, tenham
sido atribuídas à categoria a que pertencia na empresa.
A alternativa (A) está incorreta porque a demissão por justa causa é uma
penalidade, e a suspensão superior a 30 dias é uma falta praticada pelo
empregador, e não pelo empregado. Neste caso, portanto, é cabível a rescisão
injusta, e não a justa causa:
CLT, art. 474 - A suspensão do empregado por mais de 30 (trinta) dias
consecutivos importa na rescisão injusta do contrato de trabalho.
A alternativa (B) está incorreta porque se trata de suspensão - e não
interrupção - contratual:
CLT, art. 475 - O empregado que for aposentado por invalidez terá
suspenso o seu contrato de trabalho durante o prazo fixado pelas leis de
previdência social para a efetivação do benefício.
Já a alternativa (D) criou limitação não existente à regra do art. 472:
CLT, art. 472 - O afastamento do empregado em virtude das exigências
do serviço militar, ou de outro encargo público, não constituirá motivo
para alteração ou rescisão do contrato de trabalho por parte do
empregador.
Por fim, a alternativa (E) errou no tocante aos prazos do afastamento para
participação em curso ou programa de qualificação:
09262143907

CLT, art. 476-A. O contrato de trabalho poderá ser suspenso, por um


período de dois a cinco meses, para participação do empregado em
curso ou programa de qualificação profissional oferecido pelo empregador,
com duração equivalente à suspensão contratual, mediante previsão em
convenção ou acordo coletivo de trabalho e aquiescência formal do
empregado, observado o disposto no art. 471 desta Consolidação.

40. FCC/TRT12 – Técnico Judiciário – Área Administrativa -


2013

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 41 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

O contrato individual de trabalho possui conceituação, classificação e


características previstas na Consolidação das Leis do Trabalho. É
INCORRETO afirmar que
(A) o contrato individual de trabalho poderá ser acordado tácita ou
expressamente, verbalmente ou por escrito e por prazo determinado ou
indeterminado.
(B) para fins de contratação, o empregador não exigirá do candidato a
emprego comprovação de experiência prévia por tempo superior a seis
meses no mesmo tipo de atividade.
(C) se considera como de prazo determinado o contrato de trabalho cuja
vigência dependa de termo prefixado ou da execução de serviços
especificados ou ainda da realização de certo acontecimento suscetível de
previsão aproximada.
(D) o contrato de experiência, que é uma das modalidades do contrato
por prazo determinado, não poderá exceder noventa dias.
(E) o contrato de trabalho por prazo determinado não poderá ser
estipulado por mais de um ano, podendo ser prorrogado no máximo duas
vezes, dentro do limite de um ano, sob pena de vigorar por prazo
indeterminado.
Comentários
Gabarito (E), que é a incorreta por afrontar os artigos 445 e 451:
CLT, art. 445 - O contrato de trabalho por prazo determinado não poderá
ser estipulado por mais de 2 (dois) anos, observada a regra do art. 451.
CLT, art. 451 - O contrato de trabalho por prazo determinado que, tácita
ou expressamente, for prorrogado mais de uma vez passará a vigorar
sem determinação de prazo.
A alternativa (A) trouxe as modalidades de contrato como previsto nos artigos
442 e 443 da CLT:
CLT, art. 442 - Contrato individual de trabalho é o acordo tácito ou
expresso, correspondente à relação de emprego.
09262143907

CLT, art. 443 - O contrato individual de trabalho poderá ser acordado


tácita ou expressamente, verbalmente ou por escrito e por prazo
determinado ou indeterminado.
Quanto à experiência prévia para contratação, citada na alternativa (B), de fato
a CLT contém previsão de limite para esta comprovação:
CLT, art. 442-A. Para fins de contratação, o empregador não exigirá do
candidato a emprego comprovação de experiência prévia por tempo
superior a 6 (seis) meses no mesmo tipo de atividade.
A alternativa (C) também está correta, trazendo a disposição do artigo 452:
CLT, art. 452 - Considera-se por prazo indeterminado todo contrato que
suceder, dentro de 6 (seis) meses, a outro contrato por prazo

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 42 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

determinado, salvo se a expiração deste dependeu da execução de


serviços especializados ou da realização de certos acontecimentos.
Por fim, a alternativa (D) trouxe o limite máximo dos contratos de experiência:
CLT, art. 445, parágrafo único. O contrato de experiência não poderá
exceder de 90 (noventa) dias.

41. FCC/TRT12 – Analista Judiciário – Área Judiciária - 2013


A CLT possui regramento próprio, disciplinando as alterações das
cláusulas pactuadas inicialmente nos contratos de trabalho. Conforme tais
normas,
(A) a mudança na propriedade ou na estrutura jurídica da empresa
afetará os contratos de trabalho dos respectivos empregados, exceto os
detentores de estabilidade.
(B) o empregado chamado a ocupar, em comissão, interinamente, ou em
substituição eventual ou temporária, cargo diverso do que exerce na
empresa, terá garantida a contagem do tempo naquele serviço, bem
como a volta ao cargo anterior.
(C) a alteração das condições nos contratos individuais de trabalho só é
lícita por mútuo consentimento, ainda que resultem, direta ou
indiretamente, prejuízos ao empregado, em face da sua anuência.
(D) o empregador fica proibido de transferir o empregado, sem a sua
anuência, para localidade diversa da que resultar do contrato, mesmo que
a transferência não acarrete necessariamente a mudança do domicílio do
trabalhador.
(E) o empregador não pode transferir o empregado de local de trabalho,
ainda que ocorra a extinção do estabelecimento em que ele trabalha,
devendo nesse caso rescindir o contrato com o pagamento das verbas
rescisórias devidas.
Comentários 09262143907

Gabarito (B), tratando-se de fator envolvido na alteração lícita do contrato


(nomear e destituir o empregado de cargo de chefia):
CLT, art. 450 - Ao empregado chamado a ocupar, em comissão,
interinamente, ou em substituição eventual ou temporária, cargo diverso
do que exercer na empresa, serão garantidas a contagem do tempo
naquele serviço, bem como volta ao cargo anterior.
A situação mencionada na alternativa (A) não tem o condão de alterar os
contratos de trabalho:
CLT, art. 448 - A mudança na propriedade ou na estrutura jurídica da
empresa não afetará os contratos de trabalho dos respectivos
empregados.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 43 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

Sobre a alternativa (C), além do mútuo consentimento, a alteração contratual


não pode resultar em prejuízo ao empregado, sob pena de nulidade:
CLT, art. 468 - Nos contratos individuais de trabalho só é lícita a alteração
das respectivas condições por mútuo consentimento, e ainda assim desde
que não resultem, direta ou indiretamente, prejuízos ao empregado, sob
pena de nulidade da cláusula infringente desta garantia.
Quanto à alternativa (D), em regra não se admite a transferência unilateral;
entretanto, a alternativa tratou da exceção:
CLT, art. 469 - Ao empregador é vedado transferir o empregado, sem a
sua anuência, para localidade diversa da que resultar do contrato, não se
considerando transferência a que não acarretar necessariamente a
mudança do seu domicílio.
Por fim, a alternativa (E) trouxe outra hipótese de alteração lícita do contrato
de trabalho:
CLT, art. 469, § 2º - É licita a transferência quando ocorrer extinção do
estabelecimento em que trabalhar o empregado.

42. FCC/TRT12 – Analista Judiciário – Oficial Justiça


Avaliador Federal - 2013
Acerca das normas legais referentes às alterações, suspensões e
interrupções dos contratos individuais do trabalho,
(A) a alteração das condições contratuais só será lícita se houver mútuo
consentimento, ainda que venha resultar, direta ou indiretamente,
prejuízos ao empregado que consentiu com as alterações.
(B) não se considera alteração unilateral a determinação do empregador
para que o respectivo empregado reverta ao cargo efetivo, anteriormente
ocupado, deixando o exercício de função de confiança.
(C) é vedada a transferência do empregado, sem a sua anuência, para
localidade diversa da que resultar do contrato, ainda que ocorra a
extinção do estabelecimento em que ele trabalhava.
09262143907

(D) nos contratos por prazo determinado, o tempo de afastamento


sempre será computado na contagem do prazo para a respectiva
terminação.
(E) o afastamento do empregado em virtude das exigências do serviço
militar, ou de outro encargo público, por se tratar de alteração contratual,
constitui motivo justo para rescisão do contrato de trabalho por parte do
empregador.
Comentários
Gabarito (B), pois se trata de alteração contratual lícita:
CLT, art. 468, parágrafo único - Não se considera alteração unilateral a
determinação do empregador para que o respectivo empregado reverta

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 44 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

ao cargo efetivo, anteriormente ocupado, deixando o exercício de função


de confiança.
A alternativa (A) está incorreta porque, como proposto, a alteração seria ilícita:
CLT, art. 468 - Nos contratos individuais de trabalho só é lícita a alteração
das respectivas condições por mútuo consentimento, e ainda assim desde
que não resultem, direta ou indiretamente, prejuízos ao empregado, sob
pena de nulidade da cláusula infringente desta garantia.
Este dispositivo legal está relacionado ao princípio da inalterabilidade contratual
lesiva.
Ao contrário do que a alternativa (C) sugeriu, pode haver transferência lícita é
na extinção de estabelecimento:
CLT, art. 469, § 2º - É lícita a transferência quando ocorrer extinção do
estabelecimento em que trabalhar o empregado.
Por sua vez, a alternativa (D) errou ao sugerir que a exceção seria a regra:
CLT, art. 472, § 2º - Nos contratos por prazo determinado, o tempo de
afastamento, se assim acordarem as partes interessadas, não será
computado na contagem do prazo para a respectiva terminação.
A alternativa (E), por fim, distorceu a redação do art. 472:
CLT, art. 472 - O afastamento do empregado em virtude das exigências
do serviço militar, ou de outro encargo público, não constituirá motivo
para alteração ou rescisão do contrato de trabalho por parte do
empregador.

43. FCC/TRT15 – Técnico Judiciário – Área Administrativa -


2013
Fabiana, empregada da empresa “KLJ Ltda.”, sofreu acidente doméstico
queimando-se na cozinha, e em razão das queimaduras, terá que se
ausentar do serviço por treze dias. Enquanto Fabiana enfrentava uma
situação difícil, seu irmão, Caio, empregado da empresa “DGR Ltda.”
09262143907

presenciava o nascimento do seu filho e está gozando de licença-


paternidade. Doralice, amiga dos irmãos, e também empregada da
empresa “KLJ Ltda.”, está de férias e em razão de suas férias visitará os
irmãos para prestar seu apoio. Nestes casos, a ausência de Fabiana, a
licença-paternidade de Caio e as férias de Doralice configuram
(A) interrupção do contrato de trabalho.
(B) suspensão do contrato de trabalho.
(C) suspensão, interrupção e interrupção do contrato de trabalho,
respectivamente.
(D) interrupção, suspensão e suspensão do contrato de trabalho,
respectivamente.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 45 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

(E) suspensão, interrupção e suspensão do contrato de trabalho,


respectivamente.
Comentários
Gabarito (A), conforme quadro abaixo:

Fabiana Caio Doralice

Sofreu acidente
doméstico queimando- Nascimento do filho
se na cozinha
Férias
Licença médica igual ou
Licença paternidade
inferior a 15 dias

Licença médica nos


primeiros 15 dias (Lei CLT, art. 473, III CLT, art. 129, caput
8.213/1991, art. 59)

Interrupção do contrato Interrupção do contrato Interrupção do contrato


de trabalho de trabalho de trabalho

44. FCC/TRT15 – Técnico Judiciário – Área Administrativa -


2013
Katia e Bruna possuem um relacionamento amoroso através de união
estável homoafetiva regularmente reconhecida. Através do Poder
Judiciário, o casal adotou conjuntamente, Cristiano, com três anos de
idade. Neste caso, segundo a Consolidação das Leis do Trabalho, no
tocante à licença-maternidade
(A) ambas terão direito à licença-maternidade que será de 120 dias.
(B) apenas uma das adotantes terá direito à licença maternidade que será
09262143907

de 120 dias.
(C) nenhuma das mulheres terá direito à licença-maternidade, uma vez
que foi revogado o dispositivo legal que concedia a referida licença em
caso de adoção.
(D) apenas uma das adotantes terá direito à licença maternidade que será
de 60 dias em razão da idade de Cristiano.
(E) ambas terão direito à licença-maternidade que será de 60 dias em
razão da idade de Cristiano.
Comentários
Gabarito preliminar (B). Questão posteriormente anulada pela Banca.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 46 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

Conforme art. 392-A, caput, e §5º da CLT, a adoção ou obtenção de guarda


judicial para fins de adoção enseja a licença maternidade de 120 dias, prevista
no art. 392 da CLT, a apenas um dos adotantes.
CLT, art. 392-A, § 5º - A adoção ou guarda judicial conjunta ensejará a
concessão de licença-maternidade [de 120 dias] a apenas um dos
adotantes ou guardiães empregado ou empregada.
Portanto, no caso de união ou casamento homoafetivo em que há a adoção de
uma criança, apenas um dos membros do casal terá direito à licença-
maternidade de 120 dias, ainda que ambas sejam do sexo feminino, como no
caso da questão.
A questão fora anulada pela FCC em virtude de o dispositivo legal transcrito ter
sido incluído na CLT por meio da Lei 12.873, de 24 de outubro de 2013, data
posterior à publicação do edital.

45. FCC/TRT15 – Analista Judiciário – Área Judiciária - 2013


Alice, Fabiana e Vera são empregadas da empresa “XXZ Ltda.”. As três
empregadas recebem, além do salário mensal, assistência médica
oferecida pela empresa através de seguro-saúde. Alice está afastada de
seu emprego e recebendo auxílio-doença há quatro meses; Fabiana
também está afastada de seu emprego e recebendo auxílio-doença há dez
meses e Vera está aposentada por invalidez.
Neste caso, de acordo com o entendimento sumulado do Tribunal
Superior do Trabalho, no tocante a assistência médica fornecida através
do seguro-saúde, a empresa
(A) não poderá deixar de fornecer para as três empregadas.
(B) poderá deixar de fornecer para as três empregadas.
(C) poderá deixar de fornecer somente para Vera.
(D) poderá deixar de fornecer somente para Alice e Fabiana.
(E) poderá deixar de fornecer somente para Fabiana e Vera.
09262143907

Comentários
Gabarito (A), conforme Súmula 440 transcrita abaixo:
Súmula nº 440 do TST
Assegura-se o direito à manutenção de plano de saúde ou de
assistência médica oferecido pela empresa ao empregado, não obstante
suspenso o contrato de trabalho em virtude de auxílio-doença acidentário
ou de aposentadoria por invalidez.
Notem que Alice e Fabiana estão com seus contratos de trabalho suspensos, já
que estão em gozo de licença médica superior a 15 dias. Da mesma forma, está
suspenso o contrato de trabalho de Vera, em virtude de aposentada por
invalidez.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 47 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

46. FCC/TRT15 – Analista Judiciário – Área Judiciária - 2013


Flávia, empregada da empresa “KKK Ltda.” foi eleita diretora, com
poderes de direção plenos, ou seja, não permanecendo a subordinação
jurídica inerente à relação de emprego. Em razão da eleição, Flávia se
dirigiu ao setor que trabalhava para contar a notícia aos seus colegas de
trabalho, mas não conseguiu contar a notícia para sua secretária Larissa
que está de férias e para a copeira Luísa, que não compareceu ao serviço
porque se casou ontem.
No tocante a suspensão e interrupção do contrato de trabalho, nas
hipóteses descritas
(A) os contratos de trabalho de Flávia, Larissa e Luísa foram suspensos.
(B) o contrato de trabalho de Flávia foi interrompido e os contratos de
Larissa e Luísa estão suspensos.
(C) o contrato de trabalho de Flávia está suspenso e os contratos de
Larissa e Luísa foram interrompidos.
(D) os contratos de trabalho de Flávia, Larissa e Luísa foram
interrompidos.
(E) os contratos de trabalho de Flávia e Luísa foram interrompidos e
contrato de Larissa foi suspenso.
Comentários
Gabarito (C), conforme quadro-resumo abaixo:

Flávia Larissa Luísa

Eleita diretora com


poderes de direção Em gozo de férias. Casou-se ontem.
plenos.

09262143907

Interrupção do contrato,
Suspensão do contrato
Interrupção do contrato em virtude de licença-
de trabalho (Súmula
de trabalho. casamento (CLT, art.
269 TST).
743, II).

47. FCC/TRT15 – Analista Judiciário – Área Administrativa -


2013
Dorival, empregado da empresa “AAA Ltda”, recebeu ordens de seu
superior hierárquico, para retornar ao cargo efetivo anteriormente
ocupado, deixando o exercício da função de confiança, que estava
exercendo.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 48 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

Neste caso, esta modificação unilateral do contrato de trabalho é


(A) vedada, uma vez que é exigido para qualquer alteração no contrato
de trabalho previsão expressa em Convenção Coletiva de Trabalho ou
Acordo coletivo e ainda assim desde que não resultem, direta ou
indiretamente, prejuízos ao empregado.
(B) vedada, uma vez que é exigido para qualquer alteração no contrato
de trabalho mútuo consentimento, e ainda assim desde que não resultem,
direta ou indiretamente, prejuízos ao empregado.
(C) vedada, uma vez que é exigido para qualquer alteração no contrato
de trabalho no mínimo previsão expressa em Convenção Coletiva de
Trabalho.
(D) possível, desde que esta alteração seja homologada no sindicato da
categoria, comprovando-se a inexistência de prejuízo ao empregado.
(E) possível, havendo dispositivo expresso na Consolidação das Leis do
Trabalho.
Comentários
Gabarito preliminar (E). Posteriormente anulada pela Banca.
Caso um empregado ocupe cargo de confiança (com poderes e parcela salarial
diferenciada), a permanência dele nesta condição é prerrogativa do
empregador, que pode, a qualquer tempo (por meio de seu jus variandi) decidir
por retirá-lo (destituí-lo) do exercício do cargo ou função de confiança.
Neste caso (do empregado deixar de ocupar cargo de confiança por decisão do
empregador) estamos diante de uma alteração de função legítima - chamada de
reversão -, que, inclusive, encontra respaldo na CLT:
CLT, art. 468, parágrafo único - Não se considera alteração unilateral a
determinação do empregador para que o respectivo empregado reverta
ao cargo efetivo, anteriormente ocupado, deixando o exercício de função
de confiança.

09262143907

De fato, como citado na alternativa E da questão, é possível (e lícita) tal


destituição da função de confiança. Entretanto, em decorrência da literalidade
do dispositivo transcrito, não se pode considerar que isto seja uma ‘modificação
unilateral do contrato’, como citado no enunciado.
De qualquer maneira, é importante observarem que, ainda assim, a alternativa
‘mais correta’ seria a letra E.

48. FCC/TRT15 – Analista Judiciário – Área Administrativa -


2013
Liliana, Sheila e Ana são empregadas da empresa “CCC Ltda”. Na última
semana Liliana se ausentou de seu serviço por um dia para prestar exame

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 49 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

de vestibular para ingresso na Faculdade “A”; Sheila está ausente há


cinco dias, tendo em vista que participa na qualidade de jurada de
julgamento perante o Tribunal do Júri de São Paulo. Hoje Ana está
gozando de seu intervalo semanal remunerado.
Nestes casos, ocorreu a
(A) interrupção apenas do contrato de trabalho de Ana.
(B) suspensão de todos os contratos de trabalho.
(C) interrupção de todos os contratos de trabalho.
(D) suspensão apenas do contrato de trabalho de Ana.
(E) suspensão apenas do contrato de trabalho de Liliana e Ana.
Comentários
Gabarito (C), conforme quadro-resumo abaixo:

Liliana Sheila Ana

Ausentou-se por um Ausente há cinco dias,


dia para prestar exame para participar como
Em gozo de intervalo
de vestibular para jurada de julgamento
semanal remunerado.
ingresso na Faculdade perante o Tribunal do
“A”. Júri de São Paulo.

Interrupção do contrato
Interrupção do contrato Interrupção do contrato
de trabalho (pois é
de trabalho (CLT, art. de trabalho (CLT, art.
remunerado - CLT, art.
473, VII). 473, VIII).
67).

49. FCC/TRT18 – Analista Judiciário – Área Judiciária - 2013


Hércules firmou contrato de trabalho com uma empresa de consultoria em
informática para trabalhar no município de Goiânia. Há uma cláusula
contratual prevendo como condição do seu trabalho a possibilidade de
transferência. Após três meses, o empregado foi transferido para a filial
09262143907

da empresa localizada na cidade de Catalão, por real necessidade do


serviço, permanecendo nesse novo local por quatro meses e retornando a
Goiânia.
Nessa situação, é correto afirmar que
(A) a transferência é lícita, mesmo que não houvesse consentimento do
trabalhador, em razão da real necessidade dos serviços do empregador, e
pelo seu poder de direção.
(B) somente se houvesse o pagamento de adicional de transferência no
importe de 20% sobre o valor do seu salário é que seria considerada lícita
a transferência.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 50 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

(C) a transferência não é lícita porque causou prejuízos ao trabalhador em


relação ao seu convívio familiar, sendo nula a cláusula de alteração
contratual e devida uma indenização.
(D) a transferência ocorreu de forma lícita ante a cláusula contida no
contrato prevendo essa condição de alteração contratual em razão da real
necessidade de serviço.
(E) a lei trabalhista não considera transferência ilícita aquela que resultar
em mudança de municípios dentro do mesmo Estado da Federação.
Comentários
Gabarito (D).
Em regra, se a alteração do local da prestação de serviços demandar mudança
de domicílio, esta só será válida caso haja anuência do empregado.
Entretanto, esta regra comporta duas exceções:
1. ocupantes de cargos de confiança, que podem ser transferidos
licitamente pelo empregador quando haja necessidade do serviço;
2. aqueles empregados cujos contratos têm como condição (ainda que
implícita) a transferência quando haja necessidade do serviço.

CLT, art. 469, § 1º - Não estão compreendidos na proibição deste artigo:


os empregados que exerçam cargo de confiança e aqueles cujos contratos
tenham como condição, implícita ou explícita, a transferência, quando
esta decorra de real necessidade de serviço.
Como a real necessidade do serviço é o elemento comum nestas duas exceções,
sabemos que, nos casos em que não for comprovada a real necessidade do
serviço, a transferência dos empregados citados no § 1º é considerada abusiva,
ou seja, estaremos diante de alteração ilícita:
SUM- 43 TRANSFERÊNCIA
Presume-se abusiva a transferência de que trata o § 1º do art. 469 da
CLT, sem comprovação da necessidade do serviço.
09262143907

Portanto, não sendo o caso do cargo de confiança, tampouco de anuência do


empregado, esta se deu em função de condição explícita em seu contrato de
trabalho e de real necessidade de serviço.

50. FCC/TRT18 – Analista Judiciário – Área Administrativa -


2013
A suspensão contratual é conceituada como a paralisação temporária dos
principais efeitos do contrato de trabalho, não havendo prestação dos
serviços nem pagamento de remuneração; enquanto que a interrupção é
a paralisação da prestação dos serviços com pagamento salarial e
contagem de tempo de serviço.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 51 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

Considera-se como modalidade de suspensão e interrupção,


respectivamente,
(A) licença-paternidade e licença-maternidade.
(B) aposentadoria por invalidez e férias anuais.
(C) feriados e prestação do serviço militar obrigatório.
(D) testemunha judicial e repouso semanal remunerado.
(E) aborto não criminoso e auxílio-doença a partir do 16º dia.
Comentários
Gabarito (B).
Alternativa A (incorreta): licenças maternidade e paternidade são ambas
hipóteses de interrupção contratual (CLT, art. 392 e 473, III);
Alternativa B (correta): aposentadoria por invalidez é caso de suspensão do
contrato de trabalho, enquanto as férias constituem de interrupção;
Alternativa C (incorreta): feriados (assim como os descansos semanais
remunerados) são interrupções contratuais, ao passo que a prestação de
serviço militar obrigatório é caso de suspensão contratual;
Alternativa D (incorreta): tanto testemunha judicial (CLT, art. 473, VIII)
quanto repouso semanal remunerado são hipóteses de interrupção contratual;
Alternativa E (incorreta): abordo não criminoso é hipótese de interrupção
contratual (CLT, art. 395), enquanto auxílio-doença a partir do 16º dia é caso
de suspensão do contrato de trabalho.

51. FCC/TRT18 – Analista Judiciário – Oficial Avaliador -


2013
A empresa Beta Transportes pretende contratar um empregado para
exercer as funções de auditor contábil, por prazo determinado, apenas
para a realização de auditoria em sua contabilidade, visto que pretende
encerrar suas atividades.
09262143907

Nessa situação, de acordo com as normas trabalhistas,


(A) não será possível realizar contrato por prazo determinado visto que tal
modalidade não está prevista na Consolidação das Leis do Trabalho.
(B) será possível a contratação por prazo determinado apenas na
modalidade de trabalho temporário, por intermédio de empresa
interposta, pelo prazo máximo de 120 dias.
(C) poderá ser firmado contrato por prazo determinado em razão de
serviço cuja natureza ou transitoriedade justifique a predeterminação do
prazo.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 52 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

(D) a lei prevê apenas a modalidade de determinação de prazo em


contrato de experiência de prazo máximo de 1 ano, o que não se
enquadra na situação.
(E) é possível a contratação por prazo determinado por no máximo 90
dias, desde que o prazo inicial seja de 30 dias, sujeito a mais duas
prorrogações pelo mesmo prazo.
Comentários
Gabarito (C).
Notem que a celebração de contrato de trabalho, conforme dispõe a CLT, pode
ser por prazo determinado ou indeterminado. Portanto, a própria CLT prevê a
modalidade de contrato por prazo determinado.
CLT, art. 443 - O contrato individual de trabalho poderá ser acordado
tácita ou expressamente, verbalmente ou por escrito e por prazo
determinado ou indeterminado.
Conforme prevê a CLT, em seu art. 443, § 2º, o contrato por prazo
determinado só será válido em se tratando:
a) de serviço cuja natureza ou transitoriedade justifique a
predeterminação do prazo;
b) de atividades empresariais de caráter transitório;
c) de contrato de experiência.
“Contrato de trabalho por prazo determinado” (previsto na CLT, art. 443) não
se confunde com “trabalho temporário” (regulamentado na Lei 6.019/1974). O
prazo previsto na CLT para o contrato por prazo determinado é de, no máximo,
2 anos:
CLT, art. 445 - O contrato de trabalho por prazo determinado não poderá
ser estipulado por mais de 2 (dois) anos, observada a regra do art. 451.
Além disso, conforme disposto na CLT (art. 445, § único), o contrato de
experiência (que é uma espécie de contrato por prazo determinado) não poderá
exceder de 90 (noventa) dias. 09262143907

52. FCC/TRT18 – Analista Judiciário – Oficial Avaliador -


2013
Nos contratos individuais de trabalho são estipuladas cláusulas que devem
ser cumpridas pelas partes. Sobre esse pacto original, nos termos
previstos na Consolidação das Leis do Trabalho,
(A) não é possível qualquer alteração nas cláusulas do contrato de
trabalho, sob pena de se considerar rescindido o pacto e ter por início um
novo contrato.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 53 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

(B) as alterações contratuais são possíveis, desde que ocorram por mútuo
consentimento e não causem prejuízos, diretos ou indiretos, ao
empregado.
(C) apenas as alterações na estrutura jurídica da empresa e na sua
propriedade afetarão os contratos de trabalho, fazendo iniciar-se nova
pactuação.
(D) as alterações de função, local e horário de trabalho serão permitidas,
desde que ocorra aumento salarial, independentemente da anuência do
empregado.
(E) nenhuma mudança de local de trabalho será permitida sem o
consentimento do empregado, ainda que para outro estabelecimento da
empresa localizado no mesmo município.
Comentários
Gabarito (B), conforme art. 468, caput, da CLT:
CLT, art. 468 - Nos contratos individuais de trabalho só é lícita a alteração
das respectivas condições por mútuo consentimento, e ainda assim
desde que não resultem, direta ou indiretamente, prejuízos ao
empregado, sob pena de nulidade da cláusula infringente desta garantia.
Por fim, a alternativa ‘E’ está errada uma vez que alteração de local de trabalho
para outro estabelecimento do empregado no mesmo município está dentro do
jus variandi do empregador, motivo pelo qual prescinde de anuência do
empregado.

53. FCC/TRT9 – Analista Judiciário – Área Administrativa -


2013
Com fundamento nas disposições da CLT, em relação ao contrato de
trabalho por prazo determinado, o mesmo
(A) será considerado por prazo indeterminado se suceder, dentro de um
ano, a outro contrato por prazo determinado.
09262143907

(B) não é admitido pelo ordenamento jurídico brasileiro.


(C) pode ser prorrogado, tácita ou expressamente, por no máximo três
vezes.
(D) pode ser celebrado livremente pelas partes, para qualquer tipo de
atividade empresarial.
(E) não poderá ser estipulado por mais de 2 anos, ou, no caso de contrato
de experiência, não poderá ser estipulado por mais de 90 dias.
Comentários
Gabarito (E). Em regra os contratos de trabalho possuem indeterminação de
prazo, em face do princípio da continuidade da relação de emprego.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 54 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

Entretanto, a legislação prevê os casos em que serão válidos contratos firmados


a prazo determinado:
CLT, art. 443, § 2º - O contrato por prazo determinado só será válido em
se tratando:
a) de serviço cuja natureza ou transitoriedade justifique a
predeterminação do prazo;
b) de atividades empresariais de caráter transitório;
c) de contrato de experiência.
Do exposto, vê-se que as alternativas (B) e (D) estão incorretas.
Sobre o prazo máximo dos contratos mencionados no artigo 443, eles são
definidos no artigo 445, em conformidade com a alternativa (E):
CLT, art. 445 - O contrato de trabalho por prazo determinado não poderá
ser estipulado por mais de 2 (dois) anos, observada a regra do art. 451.
Parágrafo único. O contrato de experiência não poderá exceder de 90
(noventa) dias.
Acerca de prorrogações do contrato a prazo determinado somente se admite
uma, pelo que a alternativa (C) está incorreta:
CLT, art. 451 - O contrato de trabalho por prazo determinado que, tácita
ou expressamente, for prorrogado mais de uma vez passará a vigorar
sem determinação de prazo.
A alternativa (A) está incorreta porque o lapso temporal que gera a
indeterminação do contrato a prazo sucessivo é de 6 meses:
CLT, art. 452 - Considera-se por prazo indeterminado todo contrato que
suceder, dentro de 6 (seis) meses, a outro contrato por prazo
determinado, salvo se a expiração deste dependeu da execução de
serviços especializados ou da realização de certos acontecimentos.

54. FCC/TRT18 – Analista Judiciário – Área Administrativa -


09262143907

2013
Os contratos individuais de trabalho, quanto à duração, classificam-se em
contratos por prazo determinado ou indeterminado.
Sobre eles, é correto afirmar que
(A) o prazo indeterminado para a contratação é a regra, constituindo-se
em exceção legal a contratação por prazo determinado.
(B) o contrato por prazo determinado poderá ser firmado por mero ajuste
de vontade das partes, independentemente de sua finalidade.
(C) os contratos por prazo determinado poderão ser firmados por, no
máximo, quatro anos, sendo possíveis duas prorrogações dentro desse
prazo.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 55 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

(D) o contrato a termo na modalidade de contrato de experiência não


poderá ultrapassar 120 dias, podendo ser estipulado por até quatro
períodos de 30 dias cada um.
(E) a lei não prevê o pagamento de indenização para a hipótese de
rescisão sem justa causa de forma antecipada, para o contrato por prazo
determinado.
Comentários
Gabarito (A). Já adiantando um dos assuntos da próxima aula, destacamos
que é conferida ao contrato de trabalho a característica de trato permanente
porque as obrigações das partes (realização das atividades laborais com a
correspondente contraprestação remuneratória) ocorrem de forma continuada
no tempo, havendo, em regra, a indeterminação do prazo dos contratos de
trabalho. Este conceito está associado ao princípio da continuidade da
relação de emprego.
Assim, a regra é que haja indeterminação de prazo nos contratos
trabalhistas, sendo a contratação por prazo determinado exceção no
ordenamento jurídico, conforme disposto na assertiva (A).

55. FCC/TRT5 – Técnico Judiciário – Área Administrativa -


2013
O poder de direção do empregador pode se manifestar de algumas
formas: (1) criação de um quadro de carreira; (2) a exigência de
marcação de ponto pelos empregados; (3) aplicação de advertência e
suspensão ao empregado desidioso. Estes exemplos aplicam-se,
respectivamente, nas seguintes modalidades:
(A) poder de controle; poder de organização; poder disciplinar.
(B) poder de organização; poder de controle; poder disciplinar.
(C) poder de controle; poder disciplinar; poder de organização.
(D) poder disciplinar; poder de organização; poder de controle.
09262143907

(E) poder de organização; poder disciplinar; poder de controle.


Comentários
Gabarito (B). Aqui a Banca abordou o assunto poderes no contrato de
trabalho, utilizando sinônimos na nomenclatura de alguns dos poderes – isso
dificultou a resolução da questão.
O poder diretivo (ou Organizativo ou de Comando) se consubstancia nas
prerrogativas inerentes ao empregador, que, utilizando-se de sua condição,
estabelece os horários de trabalho, os horários de intervalos, o local de
prestação dos serviços e a organização do trabalho em si (o modo operatório,
divisão das tarefas, etc.).

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 56 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

O poder regulamentar é o poder que o empregador possui para fixar regras


que devem ser seguidas pelos empregados da empresa.
O empregador efetiva o poder fiscalizatório (ou poder de controle)
verificando o cumprimento, pelos empregados, das tarefas a eles atribuídas,
dos horários determinados, utilização dos equipamentos de proteção individual
(EPI) distribuídos, cumprimento das ordens de serviço (OS) emitidas, etc.
O poder disciplinar está relacionado à possibilidade de o empregador aplicar
sanções aos empregados que descumpram obrigações decorrentes do contrato
de trabalho.
Segue abaixo um resumo das principais características dos poderes
identificados pela doutrina no contrato de trabalho:

Poder no contrato de trabalho

Poder Poder
Poder Poder
Diretivo (de Fiscalizatório (de
Regulamentar Disciplinar
Organização) Controle)

Estabelece os Elaboração de Fiscaliza a execução Aplica


horários de regimento das tarefas, dos penalidades
trabalho, interno, emite horários de em virtude
organização do ordens de 09262143907

trabalho, a de faltas
trabalho, etc. serviço, etc. utilização de EPI, cometidas.
etc.

56. FCC/TRT11 – Analista Judiciário – Área Administrativa -


2012
Em relação à alteração, suspensão e interrupção do contrato de trabalho,
é correto afirmar que
(A) o empregador não poderá, em nenhuma hipótese, transferir o
empregado para localidade diversa da que resultar do contrato.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 57 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

(B) o afastamento do empregado em virtude das exigências do serviço


militar não será motivo para alteração ou rescisão do contrato de trabalho
por parte do empregador.
(C) o empregado que for aposentado por invalidez não terá o contrato de
trabalho suspenso, mas sim rescindido.
(D) os primeiros quinze dias de afastamento do empregado por acidente
de trabalho são considerados como causa de suspensão do contrato de
trabalho.
(E) é lícita a alteração unilateral das condições de trabalho por
determinação do empregador para poder manter o desenvolvimento do
seu empreendimento, ainda que tal modificação resulte prejuízo indireto
ao empregado.
Comentários
O gabarito é (B), pois, de fato, conforme definido no artigo 472, o
afastamento do empregado em virtude das exigências do serviço militar não
pode ser motivo para alteração ou rescisão do contrato de trabalho por parte do
empregador.
A alternativa (A) está errada porque existe, sim, a possibilidade de alteração
unilateral do local de prestação de serviços por parte do empregador, no uso de
seu poder diretivo.
O erro da alternativa (C) é negar o que existe na prática: o aposentado por
invalidez tem o seu contrato de trabalho suspenso, porque se ele recupera a
capacidade para o trabalho, o benefício cessará:
CLT, art. 475 - O empregado que for aposentado por invalidez terá
suspenso o seu contrato de trabalho durante o prazo fixado pelas leis de
previdência social para a efetivação do benefício.
Acerca da alternativa (D), atualmente, nos primeiros 15 dias de afastamento
por acidente de trabalho o empregador continua obrigado a pagar os salários,
então se trata de interrupção contratual. Após estes 15 dias, permanecendo a
incapacidade, terá lugar o auxílio-doença, custeado pela Previdência Social, e aí
09262143907

sim teríamos a suspensão contratual.


As alterações unilaterais lesivas tendem a ser ilícitas, em face do princípio da
inalterabilidade contratual lesiva.

57. FCC/TRT6 – Analista Judiciário – Área Judiciária - 2012


Conforme previsão da Consolidação das Leis do Trabalho, em se tratando
de alteração, suspensão e da interrupção do contrato de trabalho, é
correto afirmar:
(A) O empregado que for aposentado por invalidez terá interrompido o
seu contrato de trabalho durante o prazo fixado pelas leis de previdência
social para a efetivação do benefício.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 58 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

(B) Não se considera alteração unilateral a determinação do empregador


para que o respectivo empregado reverta ao cargo efetivo, anteriormente
ocupado, deixando o exercício de função de confiança.
(C) Nos contratos individuais de trabalho é lícita a alteração das
respectivas condições por mútuo consentimento, ainda que resultem,
direta ou indiretamente, prejuízos ao empregado, diante do caráter
bilateral do pacto.
(D) Em caso de necessidade de serviço, o empregador poderá transferir o
empregado para localidade diversa da que resultar do contrato, ficando
obrigado a pagamento suplementar nunca inferior a 30% (trinta por
cento) dos salários que recebia, enquanto durar esta situação.
(E) O empregado poderá deixar de comparecer ao serviço sem prejuízo do
salário por 1 (um) dia, em cada 6 (seis) meses de trabalho, em caso de
doação voluntária de sangue devidamente comprovada.
Comentários
O gabarito é (B).
CLT, art. 468, parágrafo único - Não se considera alteração unilateral a
determinação do empregador para que o respectivo empregado reverta
ao cargo efetivo, anteriormente ocupado, deixando o exercício de função
de confiança.
A aposentadoria por invalidez representa suspensão do contrato de trabalho.
Na proposição (C) buscou-se confundir o candidato com jogo de palavras:
CLT, art. 468 - Nos contratos individuais de trabalho só é lícita a alteração
das respectivas condições por mútuo consentimento, e ainda assim desde
que não resultem, direta ou indiretamente, prejuízos ao empregado,
sob pena de nulidade da cláusula infringente desta garantia.
A alíquota do adicional de transferência provisória é de 25%.
Quanto à alternativa (E), o espaço temporal é de 12 meses, e não 6:
CLT, art. 473 - O empregado poderá deixar de comparecer ao serviço sem
09262143907

prejuízo do salário:
(...)
IV - por um dia, em cada 12 (doze) meses de trabalho, em caso de
doação voluntária de sangue devidamente comprovada;

58. FCC/TRT11 – Analista Judiciário – Área Execução de


Mandados - 2012
Após alguns anos de serviço prestado a empresa Seguradora Beta S/A o
empregado Pedro passou a exercer função de confiança em razão da
licença maternidade da empregada Joana. Seis meses após, Joana voltou

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 59 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

ao trabalho e Pedro foi revertido ao cargo efetivo anteriormente ocupado,


deixando o exercício da função de confiança. Tal situação
(A) não será considerada alteração unilateral.
(B) implica em pagamento suplementar, nunca inferior a 25% do salário
do empregado Pedro.
(C) só será regular se houver anuência do empregado Pedro.
(D) só será possível se não resultar em prejuízo ao empregado Pedro.
(E) só será possível se resultar de real necessidade de serviço.
Comentários
O gabarito é (A), pois estamos tratando da reversão:
CLT, art. 468, parágrafo único - Não se considera alteração unilateral a
determinação do empregador para que o respectivo empregado reverta
ao cargo efetivo, anteriormente ocupado, deixando o exercício de
função de confiança.

59. FCC/TRT11 – Analista Judiciário – Área Administrativa -


2012
Em relação à alteração, suspensão e interrupção do contrato de trabalho,
é correto afirmar que
(A) o empregador não poderá, em nenhuma hipótese, transferir o
empregado para localidade diversa da que resultar do contrato.
(B) o afastamento do empregado em virtude das exigências do serviço
militar não será motivo para alteração ou rescisão do contrato de trabalho
por parte do empregador.
(C) o empregado que for aposentado por invalidez não terá o contrato de
trabalho suspenso, mas sim rescindido.
(D) os primeiros quinze dias de afastamento do empregado por acidente
de trabalho são considerados como causa de suspensão do contrato de
09262143907

trabalho.
(E) é lícita a alteração unilateral das condições de trabalho por
determinação do empregador para poder manter o desenvolvimento do
seu empreendimento, ainda que tal modificação resulte prejuízo indireto
ao empregado.
Comentários
Gabarito (B), em face da previsão do artigo 472 da CLT:
CLT, art. 472 - O afastamento do empregado em virtude das exigências
do serviço militar, ou de outro encargo público, não constituirá motivo
para alteração ou rescisão do contrato de trabalho por parte do
empregador.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 60 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

Vimos que existem possibilidades lícitas de alteração do local de prestação de


serviços (espécie de alteração objetiva do contrato de trabalho), e por isso a
alternativa (A) está errada.
A alternativa (C) trata da aposentadoria por invalidez, que representa
suspensão do contrato de trabalho porque é possível o seu cancelamento: se
verificado posteriormente, através de perícia médica, recuperação da
capacidade para o trabalho do aposentado por invalidez, o benefício será
cancelado e o empregado poderá retornar ao labor:
CLT, art. 475 - O empregado que for aposentado por invalidez terá
suspenso o seu contrato de trabalho durante o prazo fixado pelas leis de
previdência social para a efetivação do benefício.
Já alternativa (D) a banca citou os primeiros quinze dias de afastamento,
nos quais o empregador continua a pagar os salários.
Quando o empregado fica afastado (por até 15 dias consecutivos) em virtude
de incapacidade para o seu trabalho ou para a sua atividade habitual a Lei
8.213/91 (Plano de Benefícios da Previdência Social) prevê que a empresa
deverá pagar o salário do empregado, e por isso configura-se a interrupção
contratual.
A alternativa (E) foi genérica, e a regra (princípio da inalterabilidade
contratual lesiva) não permite alterações prejudiciais ao obreiro.

60. FCC/TRT6 – Analista Judiciário – Área Execução de


Mandados - 2012
Em relação à duração do contrato individual de trabalho, é correto afirmar
que o contrato por prazo determinado
(A) será lícito, seja qual for a sua finalidade.
(B) quando for prorrogado mais de uma vez passará a vigorar sem
determinação de prazo.
(C) não prevê o pagamento de indenização caso seja rescindido sem justa
09262143907

causa de forma antecipada.


(D) poderá ser estipulado por prazo superior a dois anos, desde que o seu
objeto dependa da realização de determinados acontecimentos.
(E) sob a forma de contrato de experiência não poderá ultrapassar
noventa dias, podendo ser estipulado por três períodos de trinta dias cada
um.
Comentários
Gabarito (B), pois contrato a prazo determinado é exceção, somente cabível
nas hipóteses legalmente admitidas.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 61 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

Caso prorrogado por mais de uma vez ou estipulado por prazo superior ao
máximo admitido, torna-se indeterminado. Seguem os dispositivos legais
relacionados:
CLT, art. 445 - O contrato de trabalho por prazo determinado não poderá
ser estipulado por mais de 2 (dois) anos, observada a regra do art. 451.
Parágrafo único. O contrato de experiência não poderá exceder de 90
(noventa) dias.
CLT, art. 451 - O contrato de trabalho por prazo determinado que, tácita
ou expressamente, for prorrogado mais de uma vez passará a vigorar
sem determinação de prazo.

61. FCC/TRT6 – Analista Judiciário – Área Judiciária - 2012


A Consolidação das Leis do Trabalho estipula que o contrato de trabalho
poderá ser ajustado por prazo determinado ou indeterminado. Conforme
previsão legal, em relação à duração é INCORRETO afirmar:
(A) O contrato por prazo determinado nas modalidades de serviço cuja
natureza ou transitoriedade justifique a predeterminação do prazo e de
atividades empresariais de caráter transitório não poderá ser estipulado
por mais de 2 (dois) anos.
(B) Considera-se como de prazo determinado o contrato de trabalho cuja
vigência dependa de termo prefixado ou da execução de serviços
especificados ou ainda da realização de certo acontecimento suscetível de
previsão aproximada.
(C) O contrato por prazo determinado só será válido em se tratando: de
serviço cuja natureza ou transitoriedade justifique a predeterminação do
prazo; de atividades empresariais de caráter transitório; de contrato de
experiência.
(D) O contrato de experiência não poderá exceder de 90 (noventa) dias e
poderá ser prorrogado por até três vezes, de 30 (trinta) dias cada uma,
sem que passe a vigorar sem determinação de prazo, por respeitar-se o
09262143907

limite máximo previsto anteriormente.


(E) Considera-se por prazo indeterminado todo contrato que suceder,
dentro de 6 (seis) meses, a outro contrato por prazo determinado, salvo
se a expiração deste dependeu da execução de serviços especializados ou
da realização de certos acontecimentos.
Comentários
Gabarito (D), pois somente é admitida uma prorrogação (a questão pediu a
alternativa incorreta).
As demais alternativas reproduzem os artigos 443 (e §§) e 452:

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 62 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

CLT, art. 443 - O contrato individual de trabalho poderá ser acordado


tácita ou expressamente, verbalmente ou por escrito e por prazo
determinado ou indeterminado.
§ 1º - Considera-se como de prazo determinado o contrato de trabalho
cuja vigência dependa de termo prefixado ou da execução de serviços
especificados ou ainda da realização de certo acontecimento suscetível de
previsão aproximada.
§ 2º - O contrato por prazo determinado só será válido em se tratando:
a) de serviço cuja natureza ou transitoriedade justifique a
predeterminação do prazo;
b) de atividades empresariais de caráter transitório;
c) de contrato de experiência.
CLT, art. 452 - Considera-se por prazo indeterminado todo contrato que
suceder, dentro de 6 (seis) meses, a outro contrato por prazo
determinado, salvo se a expiração deste dependeu da execução de
serviços especializados ou da realização de certos acontecimentos.
Uma observação sobre a alternativa (C): ela fala que o contrato de trabalho a
prazo determinado “só será válido (...)” reproduzindo o disposto no § 2º do
artigo 443, mas é importante lembrar que há outros dispositivos, como na Lei
do Trabalho Rural, que estipulam outras possibilidades de contrato a termo.

62. FCC/TRT23 – Analista Judiciário – Área Administrativa -


2011
Marta, Maria e Gabriela são irmãs, residem na cidade de Cuiabá − MT e
trabalham na empresa X. Tendo em vista que a avó das empregadas
reside na cidade de Campinas − SP, viajaram de avião para a cidade
paulista o filho de Marta, o esposo de Maria e o irmão delas Diogo.
Ocorreu um acidente aéreo com o mencionado avião, não havendo
sobreviventes. Neste caso, 09262143907

(A) apenas Marta e Maria poderão deixar de comparecer ao serviço por


até dois dias consecutivos, hipótese de interrupção do contrato de
trabalho.
(B) Marta, Maria e Gabriela poderão deixar de comparecer ao serviço por
até dois dias consecutivos, hipótese de suspensão do contrato de
trabalho.
(C) Marta, Maria e Gabriela poderão deixar de comparecer ao serviço por
até dois dias consecutivos, hipótese de interrupção do contrato de
trabalho.
(D) Marta, Maria e Gabriela poderão deixar de comparecer ao serviço por
até cinco dias consecutivos, hipótese de interrupção do contrato de
trabalho.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 63 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

(E) apenas Marta e Maria poderão deixar de comparecer ao serviço por


até três dias consecutivos, hipótese de suspensão do contrato de
trabalho.
Comentários
Gabarito (C), com fundamento no inciso I do artigo 473:
CLT, art. 473 - O empregado poderá deixar de comparecer ao serviço
sem prejuízo do salário:
I - até 2 (dois) dias consecutivos, em caso de falecimento do
cônjuge, ascendente, descendente, irmão ou pessoa que, declarada em
sua carteira de trabalho e previdência social, viva sob sua dependência
econômica;

63. FCC/TRT24 – Analista Judiciário – Área Execução de


Mandados - 2011
O empregado que, na qualidade de representante de entidade sindical,
estiver participando de reunião oficial de organismo internacional do qual
o Brasil seja membro, terá o seu contrato de trabalho
(A) interrompido pelo tempo em que a reunião se realizar, não
compreendendo a viagem de ida até o local onde será realizada a reunião
e a de volta.
(B) suspenso pelo tempo que se fizer necessário, compreendendo a
viagem de ida até o local onde será realizada a reunião e a de volta.
(C) interrompido pelo tempo que se fizer necessário, compreendendo a
viagem de ida até o local onde será realizada a reunião e a de volta.
(D) suspenso pelo tempo em que a reunião se realizar, não
compreendendo a viagem de ida até o local onde será realizada a reunião
e a de volta.
(E) suspenso pelo prazo máximo de quinze dias, compreendendo a
viagem de ida até o local onde será realizada a reunião, e a de volta,
09262143907

desde que não ultrapasse este prazo legal.


Comentários
Gabarito (C).
O fundamento da questão é o artigo 473 da CLT:
CLT, art. 473 - O empregado poderá deixar de comparecer ao serviço sem
prejuízo do salário:
(...)
IX - pelo tempo que se fizer necessário, quando, na qualidade de
representante de entidade sindical, estiver participando de reunião oficial
de organismo internacional do qual o Brasil seja membro.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 64 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

A Banca incluiu na interrupção “a viagem de ida até o local onde será


realizada a reunião e a de volta”. Isto não está expresso na Lei, mas é um
entendimento razoável.

64. FCC/TRT23 – Analista Judiciário – Área Execução de


Mandados - 2011
Lorival, empregado da empresa X, foi convocado para participar de júri
criminal na qualidade de jurado e terá que se ausentar de seu serviço.
Bernadete, empregada da empresa Y, ausentar-se-á de seu serviço por
dois dias consecutivos para acompanhar o funeral de sua bisavó no
interior do Estado. Nestes casos, os contratos de trabalhos serão
(A) suspensos.
(B) interrompido e suspenso, respectivamente.
(C) suspenso e interrompido, respectivamente.
(D) extinto e interrompido, respectivamente.
(E) interrompidos.
Comentários
Gabarito (E). Em ambas as situações apresentadas não haverá prestação
laboral, mas os empregados continuarão fazendo jus ao salário, o que
caracteriza a interrupção contratual.
CLT, art. 473 - O empregado poderá deixar de comparecer ao serviço sem
prejuízo do salário:
I - até 2 (dois) dias consecutivos, em caso de falecimento do
cônjuge, ascendente, descendente, irmão ou pessoa que, declarada em
sua carteira de trabalho e previdência social, viva sob sua dependência
econômica;

65. FCC/TRT23 – Analista Judiciário – Área Execução de


09262143907

Mandados - 2011
Margarida e Hortência são empregadas da empresa FLOR. Hoje, na
empresa, aconteceram dois fatos que foram motivos de muita tristeza e
também de alegria.
Margarida sofreu um aborto espontâneo e perdeu o filho que esperava. Já
Hortência se casou com seu noivo, também empregado da empresa.
Nestes casos, Margarida e Hortência terão os respectivos contratos de
trabalho.
(A) suspensos, sendo que Margarida poderá deixar de comparecer ao
emprego por sete dias corridos e Hortência por até 2 dias consecutivos.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 65 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

(B) suspensos, sendo que Margarida poderá deixar de comparecer ao


emprego por duas semanas e Hortência por até 3 dias consecutivos.
(C) interrompidos, sendo que Margarida poderá deixar de comparecer ao
emprego por sete dias consecutivos e Hortência por até 5 dias
consecutivos.
(D) interrompidos, sendo que Margarida poderá deixar de comparecer ao
emprego por sete dias consecutivos e Hortência por até 2 dias
consecutivos.
(E) interrompidos, sendo que Margarida poderá deixar de comparecer ao
emprego por duas semanas e Hortência por até 3 dias consecutivos.
Comentários
O gabarito é (E), com fundamento nos artigos 395 e 473, II (licença gala) da
CLT:
CLT, art. 395 - Em caso de aborto não criminoso [espontâneo],
comprovado por atestado médico oficial, a mulher terá um repouso
remunerado de 2 (duas) semanas, ficando-lhe assegurado o direito de
retornar à função que ocupava antes de seu afastamento.

CLT, art. 473 - O empregado poderá deixar de comparecer ao serviço sem


prejuízo do salário:
(...)
II - até 3 (três) dias consecutivos, em virtude de casamento;

66. FCC/TRT20 – Técnico Judiciário – Área Administrativa -


2011
Madalena é empregada da empresa V e pretende voluntariamente doar
sangue na sexta-feira. De acordo com a Consolidação das Leis do
Trabalho, em caso de doação voluntária de sangue devidamente
09262143907

comprovada, Madalena poderá deixar de comparecer ao serviço sem


prejuízo do salário, por
(A) dois dias, em cada doze meses de trabalho, ocorrendo a interrupção
de seu contrato.
(B) um dia, em cada doze meses de trabalho, ocorrendo a suspensão de
seu contrato.
(C) um dia, em cada dez meses de trabalho, ocorrendo a suspensão de
seu contrato.
(D) um dia, em cada doze meses de trabalho, ocorrendo a interrupção de
seu contrato.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 66 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

(E) um dia, em cada dez meses de trabalho, ocorrendo a interrupção de


seu contrato.
Comentários
Gabarito (D), pois as hipóteses elencadas no artigo 473 da CLT (o que inclui
doar sangue) configuram interrupção contratual:
CLT, art. 473 - O empregado poderá deixar de comparecer ao serviço sem
prejuízo do salário:
(...)
IV - por um dia, em cada 12 (doze) meses de trabalho, em caso de
doação voluntária de sangue devidamente comprovada;

67. FCC/TRT14 – Analista Judiciário – Área Execução de


Mandados - 2011
A Consolidação das Leis do Trabalho prevê hipóteses de interrupção do
contrato de trabalho, autorizando o empregado a não comparecer ao
serviço sem prejuízo do salário até três dias consecutivos em caso de
(A) se alistar como eleitor.
(B) doação voluntária de sangue.
(C) falecimento de ascendente.
(D) falecimento de irmão.
(E) casamento.
Comentários
O gabarito é (E), pois os 3 dias são concedidos em caso de casamento
(licença gala).
Para quem lembrava que o caso de falecimento tem o mesmo prazo
(independente do vínculo familiar com o falecido) já poderia eliminar as
alternativas (C) e (D). 09262143907

Segue o artigo da CLT com as alíneas correspondentes à questão:


CLT, art. 473 - O empregado poderá deixar de comparecer ao serviço sem
prejuízo do salário:
I - até 2 (dois) dias consecutivos, em caso de falecimento do cônjuge,
ascendente, descendente, irmão ou pessoa que, declarada em sua
carteira de trabalho e previdência social, viva sob sua dependência
econômica;
II - até 3 (três) dias consecutivos, em virtude de casamento;
(...)
IV - por um dia, em cada 12 (doze) meses de trabalho, em caso de
doação voluntária de sangue devidamente comprovada;

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 67 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

V - até 2 (dois) dias consecutivos ou não, para o fim de se alistar eleitor,


nos termos da lei respectiva.

68. FCC/TRT4 – Analista Judiciário – Área Judiciária - 2011


Trata-se de hipótese de interrupção do contrato de trabalho
(A) o período de afastamento para desempenho de encargo público como,
por exemplo, cargo público eletivo.
(B) o período de suspensão disciplinar não relevada pelo empregador ou
cancelada pela Justiça do Trabalho.
(C) a participação em greve, sem recebimento de salário.
(D) a ausência ao trabalho dos representantes dos trabalhadores no
Conselho Curador do Fundo de Garantia por tempo de serviço,
decorrentes de atividades desse órgão.
(E) a ausência por motivo de licença sem remuneração concedida pelo
empregador tendo em vista a existência de motivo plausível.
Comentários
Gabarito (D).
Lei 8.036/90, art. 3º O FGTS será regido por normas e diretrizes
estabelecidas por um Conselho Curador, composto por representação de
trabalhadores, empregadores e órgãos e entidades governamentais, na
forma estabelecida pelo Poder Executivo.
(...)
§ 7º As ausências ao trabalho dos representantes dos trabalhadores no
Conselho Curador, decorrentes das atividades desse órgão, serão
abonadas, computando-se como jornada efetivamente trabalhada
para todos os fins e efeitos legais.
Nas demais alternativas temos casos de afastamentos sem remuneração, sendo
hipóteses de suspensão contratual. 09262143907

69. FCC/TRT4 – Técnico Judiciário – Área Administrativa -


2011
Jair, empregado da empresa Z, sofreu acidente de trabalho quando uma
máquina de montagem de peças causou-lhe ferimento no pé, tendo sido
afastado de seu emprego por quinze dias. O afastamento por motivo de
acidente de trabalho, neste caso, constitui hipótese
(A) autorizadora de rescisão indireta do contrato de trabalho.
(B) de extinção do contrato de trabalho sem justa causa.
(C) de suspensão do contrato de trabalho.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 68 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

(D) de alteração do contrato de trabalho.


(E) de interrupção do contrato de trabalho.
Comentários
Gabarito (E), já que, nos primeiros 15 dias, a empresa deve continuar a pagar
os salários do empregado acidentado.

70. FCC/TRT4 – Analista Judiciário – Área Administrativa -


2011
Considere:
I. Kátia, empregada da empresa P, está gozando suas férias.
II. Luana, empregada da empresa M, está em horário de almoço
(intervalo intrajornada remunerado).
III. Lindoval, empregado da empresa G, está gozando sua “licença-
paternidade”.
IV. Bárbara, empregada da empresa GG, está afastada de seu emprego
para cumprimento de encargo público obrigatório.
De acordo com a Consolidação das Leis do Trabalho são hipóteses de
interrupção do contrato de trabalho as indicadas SOMENTE em
(A) II, III e IV.
(B) I, II e III.
(C) I e II.
(D) III e IV.
(E) I e III.
Comentários
Gabarito (B). Férias e licença-paternidade são casos típicos de interrupção.
Intervalos, em sua maioria, são hipóteses de suspensão contratual, pois não
09262143907

são remunerados, o que inclui intervalo de almoço. Entretanto, a proposição II


esclareceu que seria o caso de intervalo de almoço remunerado, então é
hipótese interruptiva do contrato.
Na proposição IV (afastamento por encargo público) não há pagamento de
salário, e por isso é suspensão contratual.
CLT, art. 472 - O afastamento do empregado em virtude das exigências
do serviço militar, ou de outro encargo público, não constituirá motivo
para alteração ou rescisão do contrato de trabalho por parte do
empregador.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 69 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

71. FCC/TRT14 – Técnico Judiciário – Área Administrativa -


2011
Considere as seguintes assertivas a respeito da suspensão e da
interrupção do contrato de trabalho:
I. A natureza jurídica da remuneração paga na interrupção contratual é
salário.
II. Durante a interrupção do contrato de trabalho o tempo de afastamento
do trabalhador é considerado na contagem de tempo de serviço para os
efeitos legais.
III. Na suspensão do contrato de trabalho ocorrerá a cessação temporária
da prestação de serviço, mas ocorrerá o pagamento do salário.
Está correto o que se afirma APENAS em
(A) I.
(B) I e II.
(C) II.
(D) II e III.
(E) III.
Comentários
O gabarito é (B). Na interrupção, apesar de não haver prestação de serviços,
o empregado continua a receber salário, como sugere acertadamente a
proposição I.
Além do salário em si, o período da interrupção contratual é considerado na
contagem de tempo de serviço para os efeitos legais, estando correta a
proposição II.
Suspensão de contrato de trabalho significa não haver prestação de serviços
nem pagamento de salário, e por isso a proposição III está errada.

72. FCC/TRT24 – Analista Judiciário – Área Administrativa -


09262143907

2011
No contrato de trabalho existem obrigações contrárias e contrapostas em
decorrência da característica específica desse contrato
(A) ser consensual.
(B) ser sinalagmático.
(C) apresentar alteridade.
(D) apresentar onerosidade.
(E) possuir formalidade legal.
Comentários

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 70 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

Gabarito (B). A natureza sinalagmática do contrato de trabalho deriva do


fato de que existem obrigações recíprocas e contrapostas: o empregado oferece
sua energia (prestação laboral) com a contrapartida remuneratória, a cargo do
empregador.
O contrato de trabalho é consensual tendo em vista que, em regra, não se
exige forma solene para este tipo de acordo.
A onerosidade se relaciona à contraprestação remuneratória, sem a qual não
poderemos falar em contrato de trabalho.
A alteridade é característica elencada por alguns autores, e significa que o
empregador assume os riscos do negócio e, por isso, o empregado não participa
do resultado do empreendimento (lucros ou prejuízos).

73. FCC/TRT20 – Técnico Judiciário – Área Administrativa -


2011
Os contratos de trabalho se classificam quanto ao consentimento em
(A) comuns ou especiais.
(B) escritos ou verbais.
(C) expressos ou tácitos.
(D) técnico ou intelectual.
(E) determinado ou indeterminado.
Comentários
Gabarito (C). O contrato será tácito quando o empregador consente que a
pessoa física preste serviços a ele, e será expresso quando haja manifestação
deste acordo entre as partes (esta manifestação pode ser escrita ou verbal).

74. FCC/TRT14 – Técnico Judiciário – Área Administrativa -


2011 09262143907

Classifica-se o contrato de trabalho em comum e especial quanto


(A) à qualidade do trabalho.
(B) à forma de celebração.
(C) ao consentimento.
(D) à duração.
(E) à regulamentação.
Comentários
O gabarito é (E). A classificação dos contratos de trabalho em grupos
diferenciados não é dos melhores assuntos para questões de prova, pois cada
autor possui suas classificações, que geralmente são distintas dos demais.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 71 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

Nesta questão a banca utilizou classificação que distingue os contratos a


depender da categoria obreira ter ou não regulamentação específica.

75. FCC/TRT14 – Analista Judiciário – Área Execução de


Mandados - 2011
A Consolidação das Leis do Trabalho permite a transferência de
empregado para localidade diversa da que resultar do contrato em caso
de necessidade de serviço. Nesse caso, o empregador
(A) ficará obrigado a um pagamento suplementar, nunca inferior a 30%
dos salários que o empregado percebia naquela localidade, enquanto
durar essa situação.
(B) está desobrigado ao pagamento de qualquer verba suplementar,
tendo em vista que a transferência ocorreu em caso de necessidade de
serviço e não será por tempo indeterminado.
(C) só ficará obrigado a um pagamento suplementar, nunca inferior a
35% dos salários que o empregado percebia naquela localidade, se a
transferência ultrapassar sessenta dias, sendo devido enquanto durar
essa situação.
(D) ficará obrigado a um pagamento suplementar, nunca inferior a 25%
dos salários que o empregado percebia naquela localidade, enquanto
durar essa situação.
(E) só ficará obrigado a um pagamento suplementar, nunca inferior a
30% dos salários que o empregado percebia naquela localidade, se a
transferência ultrapassar noventa dias, sendo devido enquanto durar essa
situação.
Comentários
Gabarito (D), que trata de uma alteração objetiva do contrato de trabalho:
CLT, art. 469, § 3º - Em caso de necessidade de serviço o empregador
poderá transferir o empregado para localidade diversa da que resultar do
09262143907

contrato, não obstante as restrições do artigo anterior, mas, nesse caso,


ficará obrigado a um pagamento suplementar, nunca inferior a 25%
(vinte e cinco por cento) dos salários que o empregado percebia naquela
localidade, enquanto durar essa situação.
Lembrando que só cabe falar em adicional se a questão estiver tratando de
transferência provisória.
Este adicional é salário-condição, que cessará após o fim da transferência
provisória.

76. FCC/TRT14 – Técnico Judiciário – Área Administrativa -


2011

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 72 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

A reversão, ou seja, o retorno do empregado que ocupava cargo de


confiança ao cargo de origem, é
(A) vedada pela Consolidação das Leis do Trabalho, fazendo jus o
empregado a uma indenização de seis salários contratados com os
acréscimos legais.
(B) vedada pela Consolidação das Leis do Trabalho em razão do princípio
da imutabilidade contratual.
(C) vedada pela Consolidação das Leis do Trabalho em razão do princípio
da proteção.
(D) vedada pela Consolidação das Leis do Trabalho sujeitando o
empregador a multa administrativa de cinco salários mínimos vigentes.
(E) permitida pela Consolidação das Leis do Trabalho.
Comentários
O gabarito é (E), pois a questão trata de uma possibilidade lícita de alteração
contratual, que é a reversão.
Cabe ao empregador, no uso de seu poder diretivo, decidir se o empregado
deve ou não permanecer no exercício de função de confiança, e a destituição
desta função é expressamente permitida pela CLT:
CLT, art. 468 - Nos contratos individuais de trabalho só é lícita a alteração
das respectivas condições por mútuo consentimento, e ainda assim desde
que não resultem, direta ou indiretamente, prejuízos ao empregado, sob
pena de nulidade da cláusula infringente desta garantia.
Parágrafo único - Não se considera alteração unilateral a determinação do
empregador para que o respectivo empregado reverta ao cargo efetivo,
anteriormente ocupado, deixando o exercício de função de confiança.

77. FCC/TRT24 – Analista Judiciário – Área Administrativa -


2011
09262143907

Na suspensão do contrato de trabalho, em regra, NÃO há prestação de


serviços, bem como
(A) não se paga salário, não se produzem recolhimentos vinculados ao
contrato, mas computa-se tempo de serviço.
(B) paga-se salário, mas não se computa tempo de serviço e não se
produzem recolhimentos vinculados ao contrato.
(C) não se paga salário, não se computa tempo de serviço e não se
produzem recolhimentos vinculados ao contrato.
(D) paga-se salário, computa-se tempo de serviço, mas não se produzem
recolhimentos vinculados ao contrato.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 73 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

(E) não se paga salário, não se computa tempo de serviço, mas se


produzem recolhimentos vinculados ao contrato.
Comentários
Gabarito (C). Tanto nas hipóteses de interrupção quanto de suspensão
contratual não haverá prestação de serviços.
Entretanto, em se tratando de interrupção contratual, permanecerá a
obrigatoriedade de pagamento de salário, enquanto na suspensão contratual o
empregado não presta serviços e também não recebe salário.
De um modo geral, podemos esquematizar esta regra da seguinte forma:

O empregado deixa de prestar serviços provisoriamente.


O empregador continua obrigado pela legislação a pagar os salários
decorrentes do contrato de trabalho?

Sim Não

Interrupção Suspensão
contratual contratual

Além disso, é importante lembrar que o período de interrupção contratual é


contato como tempo de serviço, enquanto o de suspensão não o é, deixando de
haver na suspensão, também, recolhimentos vinculados (como o FGTS).

78. FCC/TRT22 – Analista Judiciário – Área Administrativa -


09262143907

2010
Em regra, a suspensão do contrato individual de trabalho é a paralisação
temporária do contrato de trabalho quando a empresa
(A) está obrigada a remunerar os dias de afastamento, como por
exemplo, o período de férias.
(B) está obrigada ao pagamento do salário, como por exemplo, no
afastamento por três dias em razão de casamento.
(C) está obrigada ao pagamento do salário, como por exemplo, quando
tiver que comparecer em juízo.
(D) não está obrigada ao pagamento do salário, como por exemplo, na
licença-paternidade.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 74 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

(E) não está obrigada ao pagamento do salário, como por exemplo, na


falta injustificada.
Comentários
Gabarito (E), pois a falta não justificada ensejará o desconto no salário. Não
havendo nem prestação de serviços nem pagamento de salário, a hipótese é de
suspensão contratual, de que é exemplo a falta injustificada.

79. FCC/TRT8 – Analista Judiciário – Área Judiciária - 2010


Segundo a CLT, o empregado que deixar de comparecer ao serviço pelo
tempo que se fizer necessário, quando tiver que se apresentar em juízo, e
o empregado que estiver em licença paternidade, terão o contrato de
trabalho
(A) extinto e interrompido, respectivamente.
(B) suspenso e interrompido, respectivamente.
(C) interrompido e suspenso, respectivamente.
(D) suspenso.
(E) interrompido.
Comentários
Gabarito (E), pois tanto o comparecimento em juízo quanto a licença-
paternidade representam hipóteses de interrupção contratual:
CLT, art. 473 - O empregado poderá deixar de comparecer ao serviço
sem prejuízo do salário:
(...)
III - por um dia, em caso de nascimento de filho no decorrer da
primeira semana;
(...)
VIII - pelo tempo que se fizer necessário, quando tiver que comparecer a
09262143907

juízo.
Lembrando que a doutrina majoritária entende que a hipótese do inciso III foi
absorvida pela licença-paternidade, prevista no artigo 7º da CF/88 e art. 10,
§ 1º do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias (ADCT):
ADCT, art. 10, § 1º - Até que a lei venha a disciplinar o disposto no art.
7º, XIX, da Constituição, o prazo da licença-paternidade a que se refere o
inciso é de cinco dias.

80. FCC/TRT8 – Técnico Judiciário – Área Administrativa -


2010

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 75 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

Lúcia, empregada da empresa X, recebeu hoje a notícia de que seu irmão


faleceu. Mara, também empregada da empresa X, irá se casar com o seu
colega de trabalho, Mário, na próxima terça-feira. Nestes casos, Lúcia e
Mara, respectivamente, poderão deixar de comparecer ao serviço sem
prejuízo do salário, até
(A) cinco dias consecutivos.
(B) três e cinco dias consecutivos.
(C) dois e três dias consecutivos.
(D) dois dias consecutivos.
(E) três dias consecutivos.
Comentários
Gabarito (C), conforme previsão do artigo 473 da Consolidação:
CLT, art. 473 - O empregado poderá deixar de comparecer ao serviço
sem prejuízo do salário:
I - até 2 (dois) dias consecutivos, em caso de falecimento do
cônjuge, ascendente, descendente, irmão ou pessoa que, declarada em
sua carteira de trabalho e previdência social, viva sob sua dependência
econômica;
II - até 3 (três) dias consecutivos, em virtude de casamento;

81. FCC/TRT9 – Técnico Judiciário – Área Administrativa -


2010
Considere:
I. O dia de descanso aos domingos, tendo em vista o labor regular
durante a semana.
II. Férias.
III. Duas semanas de licença médica de empregada em razão de aborto
09262143907

espontâneo.
IV. Suspensão disciplinar.
Tratam-se de hipóteses de interrupção de contrato de trabalho as
indicadas APENAS em
(A) I, II e IV.
(B) II, III e IV.
(C) I e II.
(D) I e III.
(E) I, II e III.
Comentários

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 76 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

Gabarito (E).
Nas proposições I, II e III temos casos típicos de interrupção contratual.
Na proposição IV (suspensão disciplinar) estamos diante de hipótese de
suspensão do contrato de trabalho, pois o empregado suspenso não recebe
salários.

82. FCC/PGE-SP – Procurador - 2012


A respeito da suspensão e da interrupção do contrato de trabalho, é
correto afirmar:
(A) A suspensão do empregado por mais de 15 (quinze) dias consecutivos
importa na rescisão injusta do contrato de trabalho.
(B) A percepção do auxílio-doença pelo empregado faz com que ocorra a
interrupção do contrato de trabalho.
(C) O empregado poderá deixar de comparecer ao serviço, sem prejuízo
do salário, por até 5 (cinco) dias consecutivos em virtude de casamento.
(D) O empregado poderá deixar de comparecer ao serviço, sem prejuízo
do salário, nos dias em que estiver comprovadamente realizando provas
de exame vestibular para ingresso em estabelecimento de ensino
superior.
(E) O período de afastamento do empregado para cumprir as exigências
do serviço militar obrigatório, quanto aos deveres do reservista, é
considerado como de suspensão do contrato de trabalho.
Comentários
Gabarito (D), com fundamento no art. 473 da CLT:
CLT, art. 473, VII - nos dias em que estiver comprovadamente realizando
provas de exame vestibular para ingresso em estabelecimento de ensino
superior.
A alternativa (A) está incorreta, já que a suspensão por mais de 30 dias é que
09262143907

importa rescisão injusta do contrato:


CLT, art. 474 - A suspensão do empregado por mais de 30 (trinta) dias
consecutivos importa na rescisão injusta do contrato de trabalho.
A alternativa (B) está incorreta, pois, quando o afastamento supere os 15 dias
consecutivos, o empregado faz jus ao auxílio-doença e, com isso, o empregador
deixa de ser obrigado a pagar os salários, o que caracteriza a suspensão
contratual (Lei 8.213/1991, art. 60).
A alternativa (C) está incorreta. No caso da licença para casamento (licença-
gala), o prazo de interrupção contratual é de 3 dias consecutivos (CLT, art. 473,
II).
Por fim, a alternativa (E) está incorreta e não diz respeito ao período de
prestação do serviço militar. A alternativa diz respeito a espaços curtos de

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 77 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

tempo (geralmente apenas um dia) no qual o reservista comparece à


organização militar para se apresentar ou participar de cerimônia cívica do Dia
do Reservista. Esta hipótese encontra-se prevista no inciso VI do art. 473 da
CLT, sendo hipótese de interrupção contratual:
CLT, art. 473, VI - no período de tempo em que tiver de cumprir as
exigências do Serviço Militar referidas na letra "c" do art. 65 da Lei nº
4.375, de 17 de agosto de 1964 (Lei do Serviço Militar).

09262143907

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 78 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

3 – Lista das Questões Comentadas

1. FCC/PGE-MA – Procurador - 2016


João Carlos, diretor executivo com cargo de confiança na empresa Pato
Azul S/A, foi transferido, de São Luis/MA para Joinville/SC, pelo período de
seis meses, para trabalhar na implantação de uma filial. Em função da
transferência, João Carlos rescindiu antecipadamente o contrato de locação
do apartamento em que residia, tendo que efetuar o pagamento de multa
rescisória para o locador. Findo o prazo de seis meses, João Carlos voltou a
trabalhar e residir na cidade de São Luis/MA, sendo novamente transferido,
dessa vez, em definitivo, para a cidade de São José de Ribamar/MA, na
mesma função, não obstante tenha continuado a residir em São Luis/MA.
Neste caso,
(A) A transferência em definitivo para São José de Ribamar/MA acarreta o
pagamento suplementar do adicional de transferência de 25% (vinte e
cinco por cento).
(B) João Carlos somente poderia ser transferido para Joinville/SC ou São
José de Ribamar/MA, se comprovado seu consentimento, pressuposto
básico para a transferência.
(C) A empresa Pato Azul S/A é responsável pelo pagamento da multa
rescisória do contrato de locação firmado por João Carlos e do adicional de
vinte e cinco por cento dos salários que o empregado percebia naquela
localidade, na transferência para Joinville/SC.
(D) Tendo em vista o caráter provisório da transferência para Joinville/SC,
não é devido o reembolso das despesas com a mudança, mas apenas o
pagamento do adicional de transferência.
(E) A transferência provisória para Joinville/SC independe da comprovação
da necessidade do serviço, porque João Carlos exerce cargo de confiança.

09262143907

2. FCC/TRT1 - Juiz do Trabalho - 2016


De acordo com a Consolidação das Leis do Trabalho e o entendimento
sumulado pelo TST, são hipóteses de interrupção do contrato de trabalho:
I. O afastamento do empregado, por até 15 dias consecutivos, por força de
auxílio-doença.
II. O período de afastamento de até 9 dias em que o empregado professor
se afasta em consequência do falecimento de filho.
III. O período em que o empregado exercer cargo de diretor da empresa,
desde que não permaneça existindo subordinação.
IV. O período em que o empregado permanece afastado, por até 30 dias,
cumprindo sanção disciplinar.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 79 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

Está correto o que se afirma em


(A) II e IV, apenas.
(B) II e III, apenas.
(C) I e III, apenas.
(D) I e II, apenas.
(E) I, II, III e IV.

3. FCC/TRT1 - Juiz do Trabalho - 2016


Em relação aos contratos de trabalho por prazo determinado, de acordo
com o previsto na Constituição Federal, e no entendimento sumulado pelo
TST, é correto afirmar:
(A) Rescindido, antecipada e imotivadamente, o contrato de experiência
pelo empregador é direito do empregado receber o valor equivalente ao
aviso prévio.
(B) Respeitado o prazo máximo de 90 dias, o contrato de experiência pode
ser renovado uma vez, desde que nenhum dos períodos seja inferior a 30
dias.
(C) A empregada gestante, mesmo contratada por tempo determinado,
possuirá necessariamente garantia provisória de emprego da confirmação
da gravidez até 5 meses após o parto.
(D) Ressalvada a hipótese do contrato de experiência, o empregado
submetido a contrato a prazo determinado que, afastado por, pelo menos,
16 dias tenha percebido auxílio-doença acidentário, possui garantia
provisória de emprego de doze meses, contados após a cessão do auxílio.
(E) Dada a excepcionalidade desta modalidade contratual, a prorrogação
de contrato por prazo determinado deve ser feita por escrito.

4. FCC/TRT1 - Juiz do Trabalho - 2016 09262143907

Em relação às alterações nas cláusulas e condições de trabalho, de acordo


com a CLT e com o entendimento sumulado pelo TST, é correto afirmar:
(A) É lícita a supressão do adicional noturno, mesmo implicando redução
da remuneração mensal, por alteração do contrato de trabalho que
transfere o empregado do horário noturno para o diurno.
(B) Ofende o princípio da igualdade salarial o empregador que
expressamente extingue determinada vantagem prevista em regulamento
interno e, após, admite empregado para exercer idênticas atividades a
outro que, admitido menos de dois anos antes, a execute, com a mesma
produtividade e perfeição técnica.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 80 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

(C) No curso do mandato sindical, é sempre vedado à empresa reverter


dirigente sindical que exerce função de confiança ao seu cargo efetivo.
(D) Se o regulamento anterior não tiver sido revogado, para que o
empregado possa se valer das regras de um novo regulamento instituído
pela empresa, é necessário que manifeste expressamente sua renúncia ao
primeiro e adesão ao segundo, eis que impossível ser regido
concomitantemente por ambos.
(E) Em relação à empregada gestante, é ilícita qualquer transferência de
localidade da prestação de serviço que decorra do contrato.

5. FCC/PGE-RN – Procurador - 2013


Iara Delfina, de 16 anos, foi contratada como operadora de bomba de
gasolina no Posto Mata Estrela, dirigido por seu pai e que se situa a 50
quilômetros de Natal, cidade onde reside. A empregadora, cuidadosa no
pagamento de suas obrigações trabalhistas decorrentes da legislação,
remunera Iara corretamente, a qual recebe mensalmente salário, horas
extras, adicional de periculosidade, além de conceder-lhe vale-transporte e
auxílio-refeição, conforme determina a convenção coletiva da categoria.
Considerados os fatos narrados, o trabalho prestado por Iara, à luz da
Consolidação das Leis do Trabalho e da Constituição da República, é
(A) permitido porque Iara já atingiu a idade de 16 anos completos.
(B) proibido porque Iara exerce trabalho em condições de periculosidade.
(C) permitido porque a Constituição da República se sobrepõe à CLT e
fomenta o dever social à profissionalização.
(D) proibido porque Iara não é aprendiz, hipótese autorizadora do trabalho
descrito.
(E) permitido porque o Posto Mata Estrela é dirigido pelo pai de Iara.

6. FCC/TRT3 – Analista Judiciário – Área Administrativa -


09262143907

2016
Maria Dolores, analista de sistemas da empresa Digital S/A, ficou afastada
de suas atividades durante quatro períodos: 14 dias, em razão de um
pequeno acidente doméstico; 03 dias, em virtude de casamento; 10 dias,
em razão de uma cirurgia de retirada de varizes e 03 dias, em razão de
suspensão disciplinar.
Analisando-se a situação acima, o contrato de trabalho de Maria Dolores,
durante os afastamentos esteve, respectivamente,
(A) interrompido, interrompido, interrompido e suspenso.
(B) suspenso, suspenso, interrompido e interrompido.
(C) interrompido, interrompido, suspenso e suspenso.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 81 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

(D) suspenso, interrompido, interrompido e interrompido.


(E) interrompido, suspenso, suspenso e interrompido.

7. FCC/TRT23 – Analista Judiciário – Área Judiciária - 2016


Considerando a jurisprudência sumulada do TST sobre abono de faltas,
considere:
I. A justificação da ausência do empregado motivada por doença, para a
percepção do salário-enfermidade e da remuneração do repouso semanal,
deve observar a ordem preferencial dos atestados médicos estabelecida
em lei.
II. As faltas ou ausências decorrentes de acidente do trabalho não são
consideradas para os efeitos de duração de férias, mas serão para fins de
cálculo da gratificação natalina.
III. As faltas justificadas pela lei são consideradas como ausências legais
e, por isso, não serão descontadas para o cálculo do período de férias.
IV. Empregado intimado a comparecer como testemunha à Justiça do
Trabalho não terá as horas em que faltar ao serviço descontadas de seus
salários.
V. Os primeiros 15 dias de ausência ao trabalho devem ser abonados por
médico a serviço de repartição federal, estadual ou municipal de saúde.
Está correto o que consta APENAS em
(A) II, III e IV.
(B) I, III e V.
(C) II, IV e V.
(D) I, II e V.
(E) I, III e IV.

09262143907

8. FCC/TRT23 – Técnico Judiciário – Área Judiciária - 2016


Considere:
I. Férias.
II. Ausência do empregado por até dois dias consecutivos em caso de
falecimento de ascendente.
III. Intervalo para refeição e descanso.
Os itens I, II e III são hipóteses de
(A) suspensão, interrupção e suspensão do contrato de trabalho,
respectivamente.
(B) interrupção do contrato de trabalho.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 82 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

(C) suspensão do contrato de trabalho.


(D) interrupção, interrupção e suspensão do contrato de trabalho,
respectivamente.
(E) suspensão, suspensão e interrupção do contrato de trabalho,
respectivamente.

9. FCC/TRT23 – Analista Judiciário – Área Judiciária - 2016


Associação de Ensino assina acordo coletivo de trabalho com o Sindicato
dos Trabalhadores em estabelecimentos de ensino do qual consta
autorização expressa para pagamento dos salários de seus empregados
administrativos até o décimo dia do mês subsequente ao vencido. A
negociação da referida cláusula fundamentou-se na ausência de liquidez
para a efetivação da folha de pagamento, tendo em vista que as
mensalidades dos alunos vencem no quinto dia útil de cada mês. A
cláusula coletiva é
(A) válida, tendo em vista que a Constituição Federal autoriza a
flexibilização dos direitos trabalhistas, e reconhece expressamente
a validade da pactuação coletiva, até mesmo para efeito de redução
salarial, razão pela qual a simples alteração da data do pagamento dos
salários pode ser estabelecida por regular negociação coletiva.
(B) válida, porque a mudança da data de pagamento dos salários não
constitui direito indisponível dos trabalhadores, visando apenas uma
adequação, e não a supressão do pagamento.
(C) inválida, pois, se a lei já amplia o prazo para pagamento dos salários,
garantindo ao empregador um intervalo entre a prestação dos serviços e
a contraprestação pecuniária correspondente, a regra não pode ser
alterada em prejuízo do trabalhador, ainda que por negociação coletiva.
(D) inválida, pois restringe a alteração da data de pagamento aos
empregados administrativos, sendo necessário, para sua validade, que
abrangesse todos os empregados indistintamente.
09262143907

(E) inválida, pois trata-se de alteração do contrato de trabalho, razão pela


qual a modificação somente poderia ser aceita mediante a concordância
individual de cada um dos trabalhadores abrangidos.

10. FCC/TRT23 – Oficial de Justiça Avaliador - 2016


Considerando o entendimento jurisprudencial pacífico sobre alteração do
contrato de trabalho,
(A) as cláusulas do novo regulamento instituído pela empresa atingem os
contratos de trabalho de todos os empregados, não
caracterizando alteração contratual ilícita, tendo em vista que decorre do
legítimo exercício do poder de direção do empregador.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 83 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

(B) empregado que trabalha há cinco anos no período noturno e é


transferido pelo empregador para o período diurno terá o adicional
noturno incorporado à remuneração, sob pena de restar caracterizada
redução salarial e ofensa ao direito adquirido.
(C) havendo diminuição do número de alunos, a redução da carga horária
do professor é válida, não caracterizando alteração contratual ilícita,
tendo em vista que o valor da hora-aula não sofre redução.
(D) é ilícita a alteração da jornada de trabalho, com o retorno à jornada
inicialmente contratada, de servidor público da Administração direta.
(E) a prescrição a ser considerada em ação que envolva pedido de
prestações sucessivas decorrente de alteração do contrato de trabalho é a
parcial, salvo quando a parcela esteja assegurada por lei, quando então
deve ser considerada a prescrição total.

11. FCC/TRT14 – Técnico Judiciário - 2016


Um dos princípios do Direito do Trabalho é a continuidade da relação de
emprego. Entretanto, há determinadas situações que ocorre uma
sustação temporária das obrigações e efeitos do contrato de trabalho,
denominadas pela Doutrina como suspensão ou interrupção do contrato
de trabalho. É considerada como modalidade de suspensão do contrato de
trabalho:
(A) aposentadoria por invalidez.
(B) licença paternidade.
(C) afastamento em caso de aborto espontâneo e não criminoso.
(D) repouso semanal remunerado.
(E) afastamento por 2 dias consecutivos em caso de falecimento de
cônjuge.

12. FCC/TRT14 – Analista Judiciário – Área Judiciária - 2016


09262143907

Os contratos individuais de trabalho são bilaterais e consensuais.


Entretanto é possível ocorrer alterações, suspensão e interrupção desses
contratos, sendo correto que:
(A) Será sempre lícita a alteração unilateral das condições contratuais
quando houver comprovada dificuldade financeira econômica do
empregador e a prévia comunicação ao sindicato da categoria
profissional.
(B) É considerada alteração unilateral a determinação do empregador
para que o respectivo empregado reverta ao cargo efetivo, anteriormente
ocupado, deixando o exercício de função de confiança.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 84 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

(C) Havendo suspensão ou interrupção do contrato, ao empregado


afastado não serão asseguradas, por ocasião de sua volta, todas as
vantagens que, em sua ausência, tenham sido atribuídas à categoria a
que pertencia a empresa.
(D) É licita a transferência do empregado para localidade diversa da que
resultar do contrato acarretando a mudança de domicílio, mesmo sem a
sua anuência, quando ocorrer extinção do estabelecimento em
que trabalhar o empregado.
(E) A aposentadoria por invalidez não interrompe ou suspende, mas sim
extingue o contrato de trabalho, ainda que o empregado recupere em 5
anos a sua capacidade laborativa e seja cancelada a sua aposentadoria
pelo INSS, não ficando obrigado o empregador ao pagamento de
indenização.

13. FCC/TRT14 – Analista Judiciário – Área Judiciária - 2016


Diana, escriturária do Banco Ypisulon & Delta S/A, ficou grávida durante o
curso de seu contrato de trabalho e confirmou sua gravidez a seu
empregador apresentando-lhe atestado médico e exame de ultrassom.
Nessa situação, por força de lei, terá estabilidade ou garantia provisória
de emprego:
(A) Somente durante os nove meses do período normal de uma gravidez.
(B) Desde a confirmação da gravidez até cinco meses após o parto.
(C) Durante o prazo de 120 dias após o parto.
(D) Desde a confirmação da gravidez até seis meses após o parto.
(E) Durante um ano contado do início da gravidez, incluindo nesse prazo o
período de férias anuais.

14. FCC/TRT14 – Analista Judiciário – Avaliador Federal -


2016
09262143907

Está configurada a suspensão dos efeitos do contrato de trabalho em caso


de
(A) férias anuais remuneradas.
(B) ausência ao serviço por 03 dias consecutivos em virtude de
casamento.
(C) aposentadoria por invalidez.
(D) férias coletivas de determinado setor da empresa.
(E) no dia em que o trabalhador estiver comprovadamente realizando
exame vestibular para ingresso em ensino superior.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 85 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

15. FCC/TRT9 – Técnico Judiciário – Área Administrativa -


2015
Juliana, gerente regional de vendas e exercente de cargo de confiança, foi
informada de que iria ser transferida para trabalhar na filial de sua
empregadora, acarretando a mudança de seu domicílio, sem que fosse
comprovada, pela empresa, a real necessidade de serviço naquele lugar e
sem a sua anuência. Diante da situação apresentada, Juliana
(A) é obrigada a aceitar a transferência, desde que receba o adicional de
transferência de 25% sobre seu salário.
(B) é obrigada a aceitar a transferência, uma vez que exerce cargo de
confiança.
(C) não é obrigada a aceitar a transferência, pois o cargo de confiança
está restrito à região para a qual foi contratada.
(D) não é obrigada a aceitar a transferência, sendo requisito essencial a
comprovação pelo empregador da real necessidade de serviço.
(E) é obrigada a aceitar a transferência, pois decorre do jus variandi do
empregador, independendo da vontade da trabalhadora.

16. FCC/TRT3 – Técnico Judiciário – Área Administrativa -


2015
Maria da Glória foi dispensada por justa causa por não atender aos
ditames inseridos no regulamento da empresa em que trabalhava,
devidamente depositado no Ministério do Trabalho, que limitava o uso do
banheiro em, no máximo, cinco minutos, no período da manhã e no
período da tarde. A mesma já tinha sido advertida por escrito duas vezes
anteriormente pela falta cometida. No caso exposto,
(A) está correto o uso do poder de direção do empregador, porque o
regulamento de empresa estava devidamente depositado no Ministério do
Trabalho, produzindo efeitos jurídicos nos contratos de trabalho.
09262143907

(B) está correto o uso do direito de controle do empregador, uma vez que
ao assumir os riscos do empreendimento, pode exigir ao máximo a
prestação dos serviços de seus colaboradores dentro do horário de
serviço.
(C) há abuso do poder de direção do empregador, uma vez que inserir no
regulamento de empresa tal proibição fere o direito à dignidade da
trabalhadora.
(D) há abuso do poder de direção do empregador, uma vez que a
limitação ao uso do banheiro deveria ter sido estipulada na contratação da
colaboradora, em suas cláusulas do contrato individual de trabalho, e não
em regulamento interno.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 86 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

(E) é errônea a forma de rescisão do contrato de trabalho, pois a dispensa


por justa causa somente ocorre após a aplicação de três advertências e
não duas, como no caso.

17. FCC/TRT3 – Técnico Judiciário – Área Administrativa -


2015
Mário ausentou-se do trabalho por três dias por ter se casado, tirando
suas férias vencidas em seguida, e, finalmente, deixando de retornar ao
trabalho por ter acompanhado sua esposa que foi, voluntariamente, doar
sangue, sem previsão de abono de falta em norma coletiva. Nos casos
expostos, tem-se, respectivamente, a caracterização no contrato de
trabalho de:
(A) interrupção, interrupção e suspensão, respectivamente.
(B) interrupção, suspensão e suspensão, respectivamente.
(C) suspensão, interrupção e interrupção, respectiva mente.
(D) suspensão, em todos os casos.
(E) interrupção, em todos os casos.

18. FCC/TRT3 – Analista Judiciário – Área Judiciária - 2015


Relativamente às alterações do contrato de trabalho,
(A) é considerada alteração unilateral vedada por lei a determinação do
empregador para que o empregado com mais de dez anos no exercício de
função de confiança, reverta ao cargo efetivo anteriormente ocupado.
(B) o empregador pode, sem a anuência do empregado exercente de
cargo de confiança, transferi-lo, com mudança de domicílio, para
localidade diversa da que resultar do contrato de trabalho,
independentemente de real necessidade de serviço.
(C) o adicional de 25% do salário do empregado é devido nas hipóteses
09262143907

de transferência provisória e definitiva.


(D) a extinção do estabelecimento não é causa de transferência do
empregado, sendo obrigatória, nesse caso, a extinção do contrato de
trabalho.
(E) o empregador pode, sem a anuência do empregado cujo contrato de
trabalho tenha condição, implícita ou explícita de transferência, transferi-
lo, com mudança de domicílio, para localidade diversa da que resultar do
contrato, desde que haja real necessidade de serviço.

19. FCC/TRT3 – Analista Judiciário – Área Judiciária - 2015


O contrato de trabalho é

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 87 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

I. um contrato de direito público, devido à forte limitação sofrida pela


autonomia da vontade na estipulação de seu conteúdo.
II. concluído, como regra, intuito personae em relação à pessoa do
empregador.
III. um contrato sinalagmático.
IV. um contrato sucessivo. A relação jurídica de emprego é uma “relação
de débito permanente”, em que entra como elemento típico a
continuidade, a duração.
V. um contrato consensual. A lei, via de regra, não exige forma especial
para sua validade.
Considerando as proposições acima, está correto o que consta APENAS em
(A) III, IV e V.
(B) III e V.
(C) I, II e V.
(D) I, III e IV.
(E) I, II e IV.

20. FCC/TRT3 – Analista Judiciário – Avaliador Federal -


2015
No que tange ao contrato de experiência,
(A) trata-se de um período inicial do contrato por prazo indeterminado,
havendo, contudo, regras especiais aplicáveis em razão da precariedade
da relação laboral no aludido período.
(B) não se concebe hipótese de prorrogação do seu prazo, já que, em tal
caso, o contrato se descaracterizaria.
(C) o seu prazo máximo de duração é de 60 dias, prorrogável uma única
vez. 09262143907

(D) pode ser prorrogado uma única vez, desde que respeitado o limite
máximo de duração de 90 dias.
(E) somente pode ser celebrado excepcionalmente, nas hipóteses em que
o empregado vai ocupar cargo de confiança, sendo necessária uma
avaliação prévia de sua conduta pelo empregador.

21. FCC/TRT3 – Analista Judiciário – Avaliador Federal -


2015
Rafael, empregado exercente de cargo de confiança da empresa Estrela
do Sul Ltda., com sede no Paraná, foi transferido para a filial da empresa
em Minas Gerais. Quanto à referida transferência,

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 88 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

(A) a mesma só será válida caso tenha decorrido de real necessidade de


serviço, não sendo necessária a anuência do empregado se tal condição
tenha se verificado.
(B) a mesma só será válida caso tenha decorrido de real necessidade de
serviço e caso tenha havido anuência expressa do empregado.
(C) a mesma será válida independentemente da existência de real
necessidade de serviço e de anuência do empregado, tendo em vista o
mesmo ocupar cargo de confiança.
(D) a mesma será válida independentemente de existir necessidade de
serviço, mas sempre dependerá da anuência do empregado.
(E) em virtude de o empregado exercer cargo de confiança, a mesma será
válida, desde que seja provisória.

22. FCC/TRT4 – Técnico Judiciário – Área Administrativa -


2015
Trata-se de hipótese de suspensão do contrato de trabalho:
(A) aposentadoria por invalidez durante o prazo fixado na legislação
própria para efetivação do benefício.
(B) afastamento por até duas semanas em decorrência de aborto
espontâneo.
(C) descanso semanal remunerado.
(D) intervalo intrajornada remunerado.
(E) afastamento pelo tempo que se fizer necessário quando tiver que
comparecer em juízo.

23. FCC/TRT4 – Analista Judiciário – Área Administrativa -


2015
09262143907

Bernardo, empregado da empresa G, exerce a função X há onze anos


ininterruptos, recebendo adicional de insalubridade pelo exercício desta
função. Este mês Bernando se surpreendeu porque passou a não receber
mais o referido adicional, uma vez que foi descaracterizada a
insalubridade pelo exercício da função X por ato de autoridade
competente. Neste caso, de acordo com entendimento sumulado do TST,
(A) a descaracterização da insalubridade repercute na satisfação do
respectivo adicional, sem ofensa a direito adquirido ou ao princípio da
irredutibilidade salarial.
(B) ocorreu flagrante ofensa ao direito adquirido, bem como ao princípio
da irredutibilidade salarial, em razão do exercício da função por mais de
cinco anos ininterruptos.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 89 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

(C) ocorreu flagrante ofensa ao direito adquirido, bem como ao princípio


da irredutibilidade salarial, em razão do exercício da função por mais de
dez anos ininterruptos.
(D) a empresa G não poderia ter deixado de efetuar o pagamento do
referido adicional sem prévio aviso com antecedência mínima de trinta
dias.
(E) a empresa G deveria continuar a pagar o referido adicional por seis
meses após a descaracterização, podendo somente após este período
deixar de efetuar o pagamento.

24. FCC/TRT4 – Analista Judiciário – Área Judiciária - 2015


O jus variandi é um conceito doutrinário embasado na faculdade-poder
conferida ao empregador de dirigir a prestação de serviços, como reflexo
do “dirigismo contratual”, nos termos previstos no artigo 2º da
Consolidação das Leis do Trabalho.
Assim, conforme a doutrina, a legislação e a jurisprudência sumulada do
TST, o jus variandi será exercido de forma lícita em caso de
(A) alteração do horário de trabalho noturno para diurno, ocasionando ao
empregado apenas o prejuízo material da supressão do pagamento de
adicional noturno.
(B) redução salarial por motivo de crise econômica da empresa para
evitar demissão, independente de acordo ou convenção coletiva de
trabalho.
(C) transferência do empregado, por ato unilateral do empregador, para
local mais distante de sua residência, sem o suplemento salarial
correspondente ao acréscimo da despesa de transporte.
(D) supressão da jornada extraordinária prestada com habitualidade
durante dois anos sem assegurar ao empregado o direito à indenização
em razão das horas suprimidas.
(E) transferência do empregado contratado com cláusula explícita de
09262143907

transferência, sem a sua anuência, para localidade diversa da que resultar


do contrato, implicando em mudança de domicílio, independente da
comprovação de real necessidade do serviço.

25. FCC/TRT2 – Analista Judiciário – Oficial Avaliador - 2014


No que tange aos poderes atribuídos ao empregador no contrato de
trabalho é INCORRETO afirmar:
(A) O poder disciplinar do empregador não pode ser exercido de forma
ilimitada e não pode caracterizar arbitrariedade ou abuso de direito.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 90 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

(B) No exercício pelo empregador do poder disciplinar, a suspensão do


empregado por mais de 30 dias consecutivos não importa na rescisão
injusta do contrato de trabalho.
(C) A punição do empregado, para ser considerada válida, deve ser
precedida de inquérito ou sindicância internos a que se obrigou a empresa
por norma regulamentar.
(D) O exercício pelo empregador do seu poder de controle ou fiscalizatório
não deve implicar violação à intimidade, à vida privada, à honra e à
imagem do em pregado.
(E) O estabelecimento pelo empregador de regulamento de empresa ou
de plano de cargos e salários caracteriza exteriorização do seu poder de
organização.

26. FCC/TRT2 – Analista Judiciário – Área Administrativa -


2014
No tocante a alteração do contrato de trabalho, considere:
I. É lícita a transferência do empregado quando ocorrer a extinção do
estabelecimento em que trabalhar.
II. Não se considera transferência a que não acarretar necessariamente
mudança de domicílio do empregado.
III. Não se considera alteração unilateral do contrato de trabalho a
determinação do empregador para que o respectivo empregado reverta
ao cargo efetivo, anteriormente ocupado, deixando o exercício de função
de confiança.
IV. As despesas resultantes da transferência correrão por conta do
empregador.
Está correto o que consta em
(A) I e IV, apenas.
(B) I, II, III e IV.
09262143907

(C) I e II, apenas.


(D) II, III e IV, apenas.
(E) I, II e III, apenas.

27. FCC/TRT2 – Analista Judiciário – Área Administrativa -


2014
De acordo com a previsão legal, para fins de contratação, o empregador
não poderá exigir do empregado comprovação de experiência prévia no
mesmo tipo de atividade por tempo superior a

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 91 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

(A) 3 meses.
(B) 4 meses.
(C) 6 meses.
(D) 1 ano.
(E) 8 meses.

28. FCC/TRT16 – Analista Judiciário – Área Judiciária - 2014


Considere as seguintes hipóteses: A empresa “A” passa a exigir que seus
empregados trabalhem de uniforme e a empresa “B” muda o maquinário
da empresa para se adequar às modificações tecnológicas. Estes casos
são exemplos de jus variandi
(A) extraordinário.
(B) ordinário.
(C) ordinário e extraordinário, respectivamente.
(D) extraordinário e ordinário, respectivamente.
(E) indireto e extraordinário, respectivamente.

29. FCC/TRT16 – Oficial Justiça Avaliador - 2014


Considera-se hipótese de suspensão do contrato de trabalho:
(A) o intervalo interjornada.
(B) as férias.
(C) a falta do empregado no dia subsequente ao seu casamento.
(D) os quinze dias iniciais de afastamento do empregado acometido de
enfermidade.
(E) o repouso semanal remunerado.
09262143907

30. FCC/TRT16 – Oficial Justiça Avaliador - 2014


A empresa X Ltda. localizada na cidade de São Luís possui filial em
Alcântara. Tendo em vista que parte da filial foi acometida por um
incêndio, danificando arquivos importantes, a empresa irá transferir
unilateralmente três empregados de sua matriz para ajudar na
restauração dos arquivos danificados. Neste caso, considerando que
ocorrerá necessariamente a mudança de domicílio, a empresa X Ltda.
(A) poderá transferir desde que haja consentimento expresso dos
empregados, bem como efetue o pagamento do adicional de transferência
nunca inferior a 25%.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 92 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

(B) não poderá transferir, uma vez que a Consolidação das Leis do
Trabalho veda qualquer transferência unilateral, sem o consentimento do
empregado, independentemente do pagamento de qualquer adicional.
(C) poderá transferir independentemente do consentimento dos
empregados, desde que seja provisória, e que efetue o pagamento do
adicional de transferência nunca inferior a 30%.
(D) poderá transferir desde que haja consentimento expresso dos
empregados, bem como efetue o pagamento do adicional de transferência
nunca inferior a 30%.
(E) poderá transferir independentemente do consentimento dos
empregados, desde que seja provisória, e que efetue o pagamento do
adicional de transferência nunca inferior a 25%.

31. FCC/TRT5 – Técnico Judiciário – Área Administrativa -


2013
A Consolidação das Leis do Trabalho apresenta regras que classificam e
apresentam características dos contratos individuais de trabalho, segundo
as quais é correto afirmar que
(A) o empregador poderá exigir do candidato a emprego comprovação de
experiência prévia por tempo superior a 6 (seis) meses no mesmo tipo de
atividade, para fins de contratação.
(B) a mudança na propriedade ou na estrutura jurídica da empresa
afetará os contratos de trabalho dos respectivos empregados, criando
novas regras contratuais a partir dessas mudanças.
(C) o contrato por prazo determinado só será válido em se tratando de
contrato de experiência pelo prazo máximo de (120) cento e vinte dias.
(D) as relações contratuais de trabalho podem ser objeto de livre
estipulação das partes interessadas em tudo quanto não contravenha às
disposições de proteção ao trabalho, aos contratos coletivos que lhes
sejam aplicáveis e às decisões das autoridades competentes.
09262143907

(E) o contrato de trabalho por prazo determinado poderá, tácita ou


expressamente, ser prorrogado até três vezes, sem que passe a vigorar
por prazo indeterminado.

32. FCC/TRT5 – Técnico Judiciário – Área Administrativa -


2013
Em algumas situações, os contratos de trabalho podem ser considerados
interrompidos, em outras, suspensos. Haverá suspensão em se tratando
de
(A) férias anuais.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 93 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

(B) licença remunerada por duas semanas em caso de aborto não


criminoso.
(C) aposentadoria por invalidez.
(D) auxílio doença até o 15° dia.
(E) licença-paternidade.

33. FCC/TRT5 – Analista Judiciário – Área Judiciária - 2013


O princípio da inalterabilidade contratual lesiva está fundamentado na
regra segundo a qual os contratos devem ser cumpridos. Nessa seara,
observadas as normas contidas na Consolidação das Leis do Trabalho, é
INCORRETO afirmar que
(A) é lícita a alteração das condições do contrato de trabalho por mútuo
consentimento, e ainda assim desde que não resultem, direta ou
indiretamente, prejuízos ao empregado.
(B) não se considera transferência a alteração do local de trabalho que
não acarretar necessariamente a mudança no domicílio do empregado.
(C) é lícita a transferência de local de trabalho quando ocorrer extinção do
estabelecimento em que trabalhar o empregado.
(D) é lícita a determinação do empregador para que seu empregado volte
ao cargo efetivo que ocupava anteriormente, deixando de exercer função
de confiança.
(E) o empregador poderá transferir o empregado para localidade diversa
da contratada, pagando adicional de transferência de 20% (vinte por
cento) do salário, correndo por conta do trabalhador as despesas
resultantes da transferência.

34. FCC/TRT5 – Analista Judiciário – Área Judiciária - 2013


Os sócios proprietários da panificadora Sonhos do Olimpo transferiram a
09262143907

totalidade de suas cotas sociais para terceiros. Após a mudança de


propriedade, os contratos de trabalhos dos empregados da empresa
(A) se encerram automaticamente, cabendo aos antigos proprietários o
pagamento das verbas rescisórias.
(B) se encerram automaticamente, cabendo aos novos proprietários o
pagamento das verbas rescisórias.
(C) não se alteram, visto que a mudança na propriedade ou na estrutura
jurídica da empresa não afetará os contratos de trabalho dos respectivos
empregados.
(D) se mantém apenas pelo prazo de dois anos, período em que os
antigos proprietários respondem pelos contratos dos empregados de sua
época.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 94 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

(E) se encerram após dois anos, cabendo solidariamente aos antigos e


aos novos proprietários o pagamento das verbas rescisórias.

35. FCC/TRT5 – Analista Judiciário – Área Administrativa -


2013
Por força de disposições contidas na CLT, as condições ajustadas entre as
partes nos contratos individuais de trabalho
(A) podem ser alteradas de maneira unilateral pelo empregador, ainda
que resulte dessa modificação prejuízo indireto ao trabalhador, diante do
poder de direção do empregador.
(B) não podem ser alteradas em nenhuma hipótese diante do princípio da
continuidade do contrato de trabalho.
(C) podem ser alteradas por mútuo consentimento, e ainda assim, desde
que não causem prejuízos diretos ou indiretos ao empregado.
(D) podem ser alterados por mútuo consentimento mesmo que causem
prejuízos apenas indiretos ao em pregado.
(E) não podem ser alteradas em relação ao local de trabalho e a reversão
de cargo de confiança sem a participação do sindicato dos trabalhadores.

36. FCC/TRT5 – Oficial de Justiça Avaliador Federal - 2013


O contrato individual de trabalho é a pactuação que se ajusta entre as
partes e que corresponde à relação de emprego. Sobre tal pacto laboral, é
correto afirmar que
(A) o contrato de trabalho cuja vigência dependa de termo prefixado ou
da execução de serviços especificados ou ainda da realização de certo
acontecimento suscetível de previsão aproximada, será considerado como
de prazo determinado.
(B) o contrato por prazo determinado na modalidade de experiência
09262143907

poderá ter duração máxima de 120 (cento de vinte) dias.


(C) o contrato de trabalho por prazo determinado em se tratando de
atividades empresariais de caráter transitório não poderá ser estipulado
por mais de 6 (seis) meses.
(D) o contrato de experiência que for prorrogado, ainda que dentro do seu
prazo máximo previsto em lei, passará a vigorar sem determinação de
prazo.
(E) as relações contratuais de trabalho podem ser objeto de livre
estipulação das partes interessadas, sem qualquer limitação, em razão
dos princípios da boa-fé e da liberdade contratual.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 95 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

37. FCC/TRT1 – Analista Judiciário – Área Administrativa -


2013
Sobre a alteração do contrato de trabalho é INCORRETO afirmar:
(A) Não se considera alteração unilateral a determinação do empregador
para que o respectivo empregado reverta ao cargo efetivo, anteriormente
ocupado, deixando o exercício de função de confiança.
(B) Nos contratos de trabalho só é lícita a alteração das respectivas
condições, por mútuo consentimento, e, ainda assim, desde que não
resultem, direta ou indiretamente, prejuízos ao empregado, sob pena de
nulidade da cláusula infringente dessa garantia.
(C) O empregador pode transferir o empregado, independentemente de
sua concordância, quando ocorrer a extinção do estabelecimento em que
o mesmo trabalhar, sendo que a recusa à transferência por parte do
mesmo implica em dispensa por justa causa.
(D) As despesas resultantes da transferência correrão por conta do
empregador.
(E) Em caso de transferência provisória o empregado receberá adicional
nunca inferior a vinte e cinco por cento do salário, enquanto durar essa
situação.

38. FCC/TRT1 – Analista Judiciário – Área Judiciária - 2013


Considere as proposições abaixo em relação ao contrato individual de
trabalho.
I. Para fins de contratação, o empregador não exigirá do candidato a
emprego comprovação de experiência prévia por tempo superior a seis
meses no mesmo tipo de atividade.
II. O contrato por prazo determinado só será válido em se tratando de
serviço transitório e contrato de experiência.
III. O contrato de trabalho por prazo determinado não poderá ser
09262143907

estipulado por mais de um ano.


IV. As relações contratuais de trabalho podem ser objeto de livre
estipulação das partes interessadas.
Está correto o que se afirma APENAS em
(A) I e II.
(B) I e IV.
(C) II e III.
(D) III e IV.
(E) II e IV.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 96 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

39. FCC/TRT1 – Analista Judiciário – Área Execução de


Mandados - 2013
Em relação à suspensão e à interrupção do contrato de trabalho, de
acordo com a Consolidação das Leis de Trabalho, é correto afirmar que
(A) a suspensão do empregado por mais de trinta dias consecutivos
importa em rescisão do contrato de trabalho por justa causa.
(B) o empregado que for aposentado por invalidez terá interrompido seu
contrato de trabalho durante o prazo fixado pelas leis previdenciárias para
a efetivação do benefício.
(C) ao empregado afastado do emprego são asseguradas, por ocasião de
sua volta, todas as vantagens que, em sua ausência, tenham sido
atribuídas à categoria a que pertencia na empresa.
(D) o afastamento do empregado em virtude das exigências do serviço
militar não constituirá motivo para a rescisão do contrato de trabalho por
parte do empregador, podendo este, porém, sofrer alterações caso o
afastamento perdure por mais de seis meses.
(E) o contrato de trabalho poderá ser suspenso, por um período de três a
seis meses, para participação do empregado em curso ou programa de
qualificação profissional oferecido pelo empregador.

40. FCC/TRT12 – Técnico Judiciário – Área Administrativa -


2013
O contrato individual de trabalho possui conceituação, classificação e
características previstas na Consolidação das Leis do Trabalho. É
INCORRETO afirmar que
(A) o contrato individual de trabalho poderá ser acordado tácita ou
expressamente, verbalmente ou por escrito e por prazo determinado ou
indeterminado.
(B) para fins de contratação, o empregador não exigirá do candidato a
09262143907

emprego comprovação de experiência prévia por tempo superior a seis


meses no mesmo tipo de atividade.
(C) se considera como de prazo determinado o contrato de trabalho cuja
vigência dependa de termo prefixado ou da execução de serviços
especificados ou ainda da realização de certo acontecimento suscetível de
previsão aproximada.
(D) o contrato de experiência, que é uma das modalidades do contrato
por prazo determinado, não poderá exceder noventa dias.
(E) o contrato de trabalho por prazo determinado não poderá ser
estipulado por mais de um ano, podendo ser prorrogado no máximo duas
vezes, dentro do limite de um ano, sob pena de vigorar por prazo
indeterminado.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 97 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

41. FCC/TRT12 – Analista Judiciário – Área Judiciária - 2013


A CLT possui regramento próprio, disciplinando as alterações das
cláusulas pactuadas inicialmente nos contratos de trabalho. Conforme tais
normas,
(A) a mudança na propriedade ou na estrutura jurídica da empresa
afetará os contratos de trabalho dos respectivos empregados, exceto os
detentores de estabilidade.
(B) o empregado chamado a ocupar, em comissão, interinamente, ou em
substituição eventual ou temporária, cargo diverso do que exerce na
empresa, terá garantida a contagem do tempo naquele serviço, bem
como a volta ao cargo anterior.
(C) a alteração das condições nos contratos individuais de trabalho só é
lícita por mútuo consentimento, ainda que resultem, direta ou
indiretamente, prejuízos ao empregado, em face da sua anuência.
(D) o empregador fica proibido de transferir o empregado, sem a sua
anuência, para localidade diversa da que resultar do contrato, mesmo que
a transferência não acarrete necessariamente a mudança do domicílio do
trabalhador.
(E) o empregador não pode transferir o empregado de local de trabalho,
ainda que ocorra a extinção do estabelecimento em que ele trabalha,
devendo nesse caso rescindir o contrato com o pagamento das verbas
rescisórias devidas.

42. FCC/TRT12 – Analista Judiciário – Oficial Justiça


Avaliador Federal - 2013
Acerca das normas legais referentes às alterações, suspensões e
interrupções dos contratos individuais do trabalho,
(A) a alteração das condições contratuais só será lícita se houver mútuo
09262143907

consentimento, ainda que venha resultar, direta ou indiretamente,


prejuízos ao empregado que consentiu com as alterações.
(B) não se considera alteração unilateral a determinação do empregador
para que o respectivo empregado reverta ao cargo efetivo, anteriormente
ocupado, deixando o exercício de função de confiança.
(C) é vedada a transferência do empregado, sem a sua anuência, para
localidade diversa da que resultar do contrato, ainda que ocorra a
extinção do estabelecimento em que ele trabalhava.
(D) nos contratos por prazo determinado, o tempo de afastamento
sempre será computado na contagem do prazo para a respectiva
terminação.
(E) o afastamento do empregado em virtude das exigências do serviço
militar, ou de outro encargo público, por se tratar de alteração contratual,

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 98 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

constitui motivo justo para rescisão do contrato de trabalho por parte do


empregador.

43. FCC/TRT15 – Técnico Judiciário – Área Administrativa -


2013
Fabiana, empregada da empresa “KLJ Ltda.”, sofreu acidente doméstico
queimando-se na cozinha, e em razão das queimaduras, terá que se
ausentar do serviço por treze dias. Enquanto Fabiana enfrentava uma
situação difícil, seu irmão, Caio, empregado da empresa “DGR Ltda.”
presenciava o nascimento do seu filho e está gozando de licença-
paternidade. Doralice, amiga dos irmãos, e também empregada da
empresa “KLJ Ltda.”, está de férias e em razão de suas férias visitará os
irmãos para prestar seu apoio. Nestes casos, a ausência de Fabiana, a
licença-paternidade de Caio e as férias de Doralice configuram
(A) interrupção do contrato de trabalho.
(B) suspensão do contrato de trabalho.
(C) suspensão, interrupção e interrupção do contrato de trabalho,
respectivamente.
(D) interrupção, suspensão e suspensão do contrato de trabalho,
respectivamente.
(E) suspensão, interrupção e suspensão do contrato de trabalho,
respectivamente.

44. FCC/TRT15 – Técnico Judiciário – Área Administrativa -


2013
Katia e Bruna possuem um relacionamento amoroso através de união
estável homoafetiva regularmente reconhecida. Através do Poder
Judiciário, o casal adotou conjuntamente, Cristiano, com três anos de
idade. Neste caso, segundo a Consolidação das Leis do Trabalho, no
09262143907

tocante à licença-maternidade
(A) ambas terão direito à licença-maternidade que será de 120 dias.
(B) apenas uma das adotantes terá direito à licença maternidade que será
de 120 dias.
(C) nenhuma das mulheres terá direito à licença-maternidade, uma vez
que foi revogado o dispositivo legal que concedia a referida licença em
caso de adoção.
(D) apenas uma das adotantes terá direito à licença maternidade que será
de 60 dias em razão da idade de Cristiano.
(E) ambas terão direito à licença-maternidade que será de 60 dias em
razão da idade de Cristiano.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 99 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

45. FCC/TRT15 – Analista Judiciário – Área Judiciária - 2013


Alice, Fabiana e Vera são empregadas da empresa “XXZ Ltda.”. As três
empregadas recebem, além do salário mensal, assistência médica
oferecida pela empresa através de seguro-saúde. Alice está afastada de
seu emprego e recebendo auxílio-doença há quatro meses; Fabiana
também está afastada de seu emprego e recebendo auxílio-doença há dez
meses e Vera está aposentada por invalidez.
Neste caso, de acordo com o entendimento sumulado do Tribunal
Superior do Trabalho, no tocante a assistência médica fornecida através
do seguro-saúde, a empresa
(A) não poderá deixar de fornecer para as três empregadas.
(B) poderá deixar de fornecer para as três empregadas.
(C) poderá deixar de fornecer somente para Vera.
(D) poderá deixar de fornecer somente para Alice e Fabiana.
(E) poderá deixar de fornecer somente para Fabiana e Vera.

46. FCC/TRT15 – Analista Judiciário – Área Judiciária - 2013


Flávia, empregada da empresa “KKK Ltda.” foi eleita diretora, com
poderes de direção plenos, ou seja, não permanecendo a subordinação
jurídica inerente à relação de emprego. Em razão da eleição, Flávia se
dirigiu ao setor que trabalhava para contar a notícia aos seus colegas de
trabalho, mas não conseguiu contar a notícia para sua secretária Larissa
que está de férias e para a copeira Luísa, que não compareceu ao serviço
porque se casou ontem.
No tocante a suspensão e interrupção do contrato de trabalho, nas
hipóteses descritas
(A) os contratos de trabalho de Flávia, Larissa e Luísa foram suspensos.
09262143907

(B) o contrato de trabalho de Flávia foi interrompido e os contratos de


Larissa e Luísa estão suspensos.
(C) o contrato de trabalho de Flávia está suspenso e os contratos de
Larissa e Luísa foram interrompidos.
(D) os contratos de trabalho de Flávia, Larissa e Luísa foram
interrompidos.
(E) os contratos de trabalho de Flávia e Luísa foram interrompidos e
contrato de Larissa foi suspenso.

47. FCC/TRT15 – Analista Judiciário – Área Administrativa -


2013

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 100 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

Dorival, empregado da empresa “AAA Ltda”, recebeu ordens de seu


superior hierárquico, para retornar ao cargo efetivo anteriormente
ocupado, deixando o exercício da função de confiança, que estava
exercendo.
Neste caso, esta modificação unilateral do contrato de trabalho é
(A) vedada, uma vez que é exigido para qualquer alteração no contrato
de trabalho previsão expressa em Convenção Coletiva de Trabalho ou
Acordo coletivo e ainda assim desde que não resultem, direta ou
indiretamente, prejuízos ao empregado.
(B) vedada, uma vez que é exigido para qualquer alteração no contrato
de trabalho mútuo consentimento, e ainda assim desde que não resultem,
direta ou indiretamente, prejuízos ao empregado.
(C) vedada, uma vez que é exigido para qualquer alteração no contrato
de trabalho no mínimo previsão expressa em Convenção Coletiva de
Trabalho.
(D) possível, desde que esta alteração seja homologada no sindicato da
categoria, comprovando-se a inexistência de prejuízo ao empregado.
(E) possível, havendo dispositivo expresso na Consolidação das Leis do
Trabalho.

48. FCC/TRT15 – Analista Judiciário – Área Administrativa -


2013
Liliana, Sheila e Ana são empregadas da empresa “CCC Ltda”. Na última
semana Liliana se ausentou de seu serviço por um dia para prestar exame
de vestibular para ingresso na Faculdade “A”; Sheila está ausente há
cinco dias, tendo em vista que participa na qualidade de jurada de
julgamento perante o Tribunal do Júri de São Paulo. Hoje Ana está
gozando de seu intervalo semanal remunerado.
Nestes casos, ocorreu a
(A) interrupção apenas do contrato de trabalho de Ana.
09262143907

(B) suspensão de todos os contratos de trabalho.


(C) interrupção de todos os contratos de trabalho.
(D) suspensão apenas do contrato de trabalho de Ana.
(E) suspensão apenas do contrato de trabalho de Liliana e Ana.

49. FCC/TRT18 – Analista Judiciário – Área Judiciária - 2013


Hércules firmou contrato de trabalho com uma empresa de consultoria em
informática para trabalhar no município de Goiânia. Há uma cláusula
contratual prevendo como condição do seu trabalho a possibilidade de
transferência. Após três meses, o empregado foi transferido para a filial
da empresa localizada na cidade de Catalão, por real necessidade do

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 101 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

serviço, permanecendo nesse novo local por quatro meses e retornando a


Goiânia.
Nessa situação, é correto afirmar que
(A) a transferência é lícita, mesmo que não houvesse consentimento do
trabalhador, em razão da real necessidade dos serviços do empregador, e
pelo seu poder de direção.
(B) somente se houvesse o pagamento de adicional de transferência no
importe de 20% sobre o valor do seu salário é que seria considerada lícita
a transferência.
(C) a transferência não é lícita porque causou prejuízos ao trabalhador em
relação ao seu convívio familiar, sendo nula a cláusula de alteração
contratual e devida uma indenização.
(D) a transferência ocorreu de forma lícita ante a cláusula contida no
contrato prevendo essa condição de alteração contratual em razão da real
necessidade de serviço.
(E) a lei trabalhista não considera transferência ilícita aquela que resultar
em mudança de municípios dentro do mesmo Estado da Federação.

50. FCC/TRT18 – Analista Judiciário – Área Administrativa -


2013
A suspensão contratual é conceituada como a paralisação temporária dos
principais efeitos do contrato de trabalho, não havendo prestação dos
serviços nem pagamento de remuneração; enquanto que a interrupção é
a paralisação da prestação dos serviços com pagamento salarial e
contagem de tempo de serviço.
Considera-se como modalidade de suspensão e interrupção,
respectivamente,
(A) licença-paternidade e licença-maternidade.
(B) aposentadoria por invalidez e férias anuais.
09262143907

(C) feriados e prestação do serviço militar obrigatório.


(D) testemunha judicial e repouso semanal remunerado.
(E) aborto não criminoso e auxílio-doença a partir do 16º dia.

51. FCC/TRT18 – Analista Judiciário – Oficial Avaliador -


2013
A empresa Beta Transportes pretende contratar um empregado para
exercer as funções de auditor contábil, por prazo determinado, apenas
para a realização de auditoria em sua contabilidade, visto que pretende
encerrar suas atividades.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 102 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

Nessa situação, de acordo com as normas trabalhistas,


(A) não será possível realizar contrato por prazo determinado visto que tal
modalidade não está prevista na Consolidação das Leis do Trabalho.
(B) será possível a contratação por prazo determinado apenas na
modalidade de trabalho temporário, por intermédio de empresa
interposta, pelo prazo máximo de 120 dias.
(C) poderá ser firmado contrato por prazo determinado em razão de
serviço cuja natureza ou transitoriedade justifique a predeterminação do
prazo.
(D) a lei prevê apenas a modalidade de determinação de prazo em
contrato de experiência de prazo máximo de 1 ano, o que não se
enquadra na situação.
(E) é possível a contratação por prazo determinado por no máximo 90
dias, desde que o prazo inicial seja de 30 dias, sujeito a mais duas
prorrogações pelo mesmo prazo.

52. FCC/TRT18 – Analista Judiciário – Oficial Avaliador -


2013
Nos contratos individuais de trabalho são estipuladas cláusulas que devem
ser cumpridas pelas partes. Sobre esse pacto original, nos termos
previstos na Consolidação das Leis do Trabalho,
(A) não é possível qualquer alteração nas cláusulas do contrato de
trabalho, sob pena de se considerar rescindido o pacto e ter por início um
novo contrato.
(B) as alterações contratuais são possíveis, desde que ocorram por mútuo
consentimento e não causem prejuízos, diretos ou indiretos, ao
empregado.
(C) apenas as alterações na estrutura jurídica da empresa e na sua
propriedade afetarão os contratos de trabalho, fazendo iniciar-se nova
09262143907

pactuação.
(D) as alterações de função, local e horário de trabalho serão permitidas,
desde que ocorra aumento salarial, independentemente da anuência do
empregado.
(E) nenhuma mudança de local de trabalho será permitida sem o
consentimento do empregado, ainda que para outro estabelecimento da
empresa localizado no mesmo município.

53. FCC/TRT9 – Analista Judiciário – Área Administrativa -


2013

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 103 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

Com fundamento nas disposições da CLT, em relação ao contrato de


trabalho por prazo determinado, o mesmo
(A) será considerado por prazo indeterminado se suceder, dentro de um
ano, a outro contrato por prazo determinado.
(B) não é admitido pelo ordenamento jurídico brasileiro.
(C) pode ser prorrogado, tácita ou expressamente, por no máximo três
vezes.
(D) pode ser celebrado livremente pelas partes, para qualquer tipo de
atividade empresarial.
(E) não poderá ser estipulado por mais de 2 anos, ou, no caso de contrato
de experiência, não poderá ser estipulado por mais de 90 dias.

54. FCC/TRT18 – Analista Judiciário – Área Administrativa -


2013
Os contratos individuais de trabalho, quanto à duração, classificam-se em
contratos por prazo determinado ou indeterminado.
Sobre eles, é correto afirmar que
(A) o prazo indeterminado para a contratação é a regra, constituindo-se
em exceção legal a contratação por prazo determinado.
(B) o contrato por prazo determinado poderá ser firmado por mero ajuste
de vontade das partes, independentemente de sua finalidade.
(C) os contratos por prazo determinado poderão ser firmados por, no
máximo, quatro anos, sendo possíveis duas prorrogações dentro desse
prazo.
(D) o contrato a termo na modalidade de contrato de experiência não
poderá ultrapassar 120 dias, podendo ser estipulado por até quatro
períodos de 30 dias cada um.
(E) a lei não prevê o pagamento de indenização para a hipótese de
09262143907

rescisão sem justa causa de forma antecipada, para o contrato por prazo
determinado.

55. FCC/TRT5 – Técnico Judiciário – Área Administrativa -


2013
O poder de direção do empregador pode se manifestar de algumas
formas: (1) criação de um quadro de carreira; (2) a exigência de
marcação de ponto pelos empregados; (3) aplicação de advertência e
suspensão ao empregado desidioso. Estes exemplos aplicam-se,
respectivamente, nas seguintes modalidades:
(A) poder de controle; poder de organização; poder disciplinar.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 104 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

(B) poder de organização; poder de controle; poder disciplinar.


(C) poder de controle; poder disciplinar; poder de organização.
(D) poder disciplinar; poder de organização; poder de controle.
(E) poder de organização; poder disciplinar; poder de controle.

56. FCC/TRT11 – Analista Judiciário – Área Administrativa -


2012
Em relação à alteração, suspensão e interrupção do contrato de trabalho,
é correto afirmar que
(A) o empregador não poderá, em nenhuma hipótese, transferir o
empregado para localidade diversa da que resultar do contrato.
(B) o afastamento do empregado em virtude das exigências do serviço
militar não será motivo para alteração ou rescisão do contrato de trabalho
por parte do empregador.
(C) o empregado que for aposentado por invalidez não terá o contrato de
trabalho suspenso, mas sim rescindido.
(D) os primeiros quinze dias de afastamento do empregado por acidente
de trabalho são considerados como causa de suspensão do contrato de
trabalho.
(E) é lícita a alteração unilateral das condições de trabalho por
determinação do empregador para poder manter o desenvolvimento do
seu empreendimento, ainda que tal modificação resulte prejuízo indireto
ao empregado.

57. FCC/TRT6 – Analista Judiciário – Área Judiciária - 2012


Conforme previsão da Consolidação das Leis do Trabalho, em se tratando
de alteração, suspensão e da interrupção do contrato de trabalho, é
correto afirmar: 09262143907

(A) O empregado que for aposentado por invalidez terá interrompido o


seu contrato de trabalho durante o prazo fixado pelas leis de previdência
social para a efetivação do benefício.
(B) Não se considera alteração unilateral a determinação do empregador
para que o respectivo empregado reverta ao cargo efetivo, anteriormente
ocupado, deixando o exercício de função de confiança.
(C) Nos contratos individuais de trabalho é lícita a alteração das
respectivas condições por mútuo consentimento, ainda que resultem,
direta ou indiretamente, prejuízos ao empregado, diante do caráter
bilateral do pacto.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 105 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

(D) Em caso de necessidade de serviço, o empregador poderá transferir o


empregado para localidade diversa da que resultar do contrato, ficando
obrigado a pagamento suplementar nunca inferior a 30% (trinta por
cento) dos salários que recebia, enquanto durar esta situação.
(E) O empregado poderá deixar de comparecer ao serviço sem prejuízo do
salário por 1 (um) dia, em cada 6 (seis) meses de trabalho, em caso de
doação voluntária de sangue devidamente comprovada.

58. FCC/TRT11 – Analista Judiciário – Área Execução de


Mandados - 2012
Após alguns anos de serviço prestado a empresa Seguradora Beta S/A o
empregado Pedro passou a exercer função de confiança em razão da
licença maternidade da empregada Joana. Seis meses após, Joana voltou
ao trabalho e Pedro foi revertido ao cargo efetivo anteriormente ocupado,
deixando o exercício da função de confiança. Tal situação
(A) não será considerada alteração unilateral.
(B) implica em pagamento suplementar, nunca inferior a 25% do salário
do empregado Pedro.
(C) só será regular se houver anuência do empregado Pedro.
(D) só será possível se não resultar em prejuízo ao empregado Pedro.
(E) só será possível se resultar de real necessidade de serviço.

59. FCC/TRT11 – Analista Judiciário – Área Administrativa -


2012
Em relação à alteração, suspensão e interrupção do contrato de trabalho,
é correto afirmar que
(A) o empregador não poderá, em nenhuma hipótese, transferir o
empregado para localidade diversa da que resultar do contrato.
09262143907

(B) o afastamento do empregado em virtude das exigências do serviço


militar não será motivo para alteração ou rescisão do contrato de trabalho
por parte do empregador.
(C) o empregado que for aposentado por invalidez não terá o contrato de
trabalho suspenso, mas sim rescindido.
(D) os primeiros quinze dias de afastamento do empregado por acidente
de trabalho são considerados como causa de suspensão do contrato de
trabalho.
(E) é lícita a alteração unilateral das condições de trabalho por
determinação do empregador para poder manter o desenvolvimento do
seu empreendimento, ainda que tal modificação resulte prejuízo indireto
ao empregado.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 106 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

60. FCC/TRT6 – Analista Judiciário – Área Execução de


Mandados - 2012
Em relação à duração do contrato individual de trabalho, é correto afirmar
que o contrato por prazo determinado
(A) será lícito, seja qual for a sua finalidade.
(B) quando for prorrogado mais de uma vez passará a vigorar sem
determinação de prazo.
(C) não prevê o pagamento de indenização caso seja rescindido sem justa
causa de forma antecipada.
(D) poderá ser estipulado por prazo superior a dois anos, desde que o seu
objeto dependa da realização de determinados acontecimentos.
(E) sob a forma de contrato de experiência não poderá ultrapassar
noventa dias, podendo ser estipulado por três períodos de trinta dias cada
um.

61. FCC/TRT6 – Analista Judiciário – Área Judiciária - 2012


A Consolidação das Leis do Trabalho estipula que o contrato de trabalho
poderá ser ajustado por prazo determinado ou indeterminado. Conforme
previsão legal, em relação à duração é INCORRETO afirmar:
(A) O contrato por prazo determinado nas modalidades de serviço cuja
natureza ou transitoriedade justifique a predeterminação do prazo e de
atividades empresariais de caráter transitório não poderá ser estipulado
por mais de 2 (dois) anos.
(B) Considera-se como de prazo determinado o contrato de trabalho cuja
vigência dependa de termo prefixado ou da execução de serviços
especificados ou ainda da realização de certo acontecimento suscetível de
previsão aproximada.
09262143907

(C) O contrato por prazo determinado só será válido em se tratando: de


serviço cuja natureza ou transitoriedade justifique a predeterminação do
prazo; de atividades empresariais de caráter transitório; de contrato de
experiência.
(D) O contrato de experiência não poderá exceder de 90 (noventa) dias e
poderá ser prorrogado por até três vezes, de 30 (trinta) dias cada uma,
sem que passe a vigorar sem determinação de prazo, por respeitar-se o
limite máximo previsto anteriormente.
(E) Considera-se por prazo indeterminado todo contrato que suceder,
dentro de 6 (seis) meses, a outro contrato por prazo determinado, salvo
se a expiração deste dependeu da execução de serviços especializados ou
da realização de certos acontecimentos.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 107 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

62. FCC/TRT23 – Analista Judiciário – Área Administrativa -


2011
Marta, Maria e Gabriela são irmãs, residem na cidade de Cuiabá − MT e
trabalham na empresa X. Tendo em vista que a avó das empregadas
reside na cidade de Campinas − SP, viajaram de avião para a cidade
paulista o filho de Marta, o esposo de Maria e o irmão delas Diogo.
Ocorreu um acidente aéreo com o mencionado avião, não havendo
sobreviventes. Neste caso,
(A) apenas Marta e Maria poderão deixar de comparecer ao serviço por
até dois dias consecutivos, hipótese de interrupção do contrato de
trabalho.
(B) Marta, Maria e Gabriela poderão deixar de comparecer ao serviço por
até dois dias consecutivos, hipótese de suspensão do contrato de
trabalho.
(C) Marta, Maria e Gabriela poderão deixar de comparecer ao serviço por
até dois dias consecutivos, hipótese de interrupção do contrato de
trabalho.
(D) Marta, Maria e Gabriela poderão deixar de comparecer ao serviço por
até cinco dias consecutivos, hipótese de interrupção do contrato de
trabalho.
(E) apenas Marta e Maria poderão deixar de comparecer ao serviço por
até três dias consecutivos, hipótese de suspensão do contrato de
trabalho.

63. FCC/TRT24 – Analista Judiciário – Área Execução de


Mandados - 2011
O empregado que, na qualidade de representante de entidade sindical,
estiver participando de reunião oficial de organismo internacional do qual
09262143907

o Brasil seja membro, terá o seu contrato de trabalho


(A) interrompido pelo tempo em que a reunião se realizar, não
compreendendo a viagem de ida até o local onde será realizada a reunião
e a de volta.
(B) suspenso pelo tempo que se fizer necessário, compreendendo a
viagem de ida até o local onde será realizada a reunião e a de volta.
(C) interrompido pelo tempo que se fizer necessário, compreendendo a
viagem de ida até o local onde será realizada a reunião e a de volta.
(D) suspenso pelo tempo em que a reunião se realizar, não
compreendendo a viagem de ida até o local onde será realizada a reunião
e a de volta.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 108 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

(E) suspenso pelo prazo máximo de quinze dias, compreendendo a


viagem de ida até o local onde será realizada a reunião, e a de volta,
desde que não ultrapasse este prazo legal.

64. FCC/TRT23 – Analista Judiciário – Área Execução de


Mandados - 2011
Lorival, empregado da empresa X, foi convocado para participar de júri
criminal na qualidade de jurado e terá que se ausentar de seu serviço.
Bernadete, empregada da empresa Y, ausentar-se-á de seu serviço por
dois dias consecutivos para acompanhar o funeral de sua bisavó no
interior do Estado. Nestes casos, os contratos de trabalhos serão
(A) suspensos.
(B) interrompido e suspenso, respectivamente.
(C) suspenso e interrompido, respectivamente.
(D) extinto e interrompido, respectivamente.
(E) interrompidos.

65. FCC/TRT23 – Analista Judiciário – Área Execução de


Mandados - 2011
Margarida e Hortência são empregadas da empresa FLOR. Hoje, na
empresa, aconteceram dois fatos que foram motivos de muita tristeza e
também de alegria.
Margarida sofreu um aborto espontâneo e perdeu o filho que esperava. Já
Hortência se casou com seu noivo, também empregado da empresa.
Nestes casos, Margarida e Hortência terão os respectivos contratos de
trabalho.
(A) suspensos, sendo que Margarida poderá deixar de comparecer ao
emprego por sete dias corridos e Hortência por até 2 dias consecutivos.
09262143907

(B) suspensos, sendo que Margarida poderá deixar de comparecer ao


emprego por duas semanas e Hortência por até 3 dias consecutivos.
(C) interrompidos, sendo que Margarida poderá deixar de comparecer ao
emprego por sete dias consecutivos e Hortência por até 5 dias
consecutivos.
(D) interrompidos, sendo que Margarida poderá deixar de comparecer ao
emprego por sete dias consecutivos e Hortência por até 2 dias
consecutivos.
(E) interrompidos, sendo que Margarida poderá deixar de comparecer ao
emprego por duas semanas e Hortência por até 3 dias consecutivos.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 109 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

66. FCC/TRT20 – Técnico Judiciário – Área Administrativa -


2011
Madalena é empregada da empresa V e pretende voluntariamente doar
sangue na sexta-feira. De acordo com a Consolidação das Leis do
Trabalho, em caso de doação voluntária de sangue devidamente
comprovada, Madalena poderá deixar de comparecer ao serviço sem
prejuízo do salário, por
(A) dois dias, em cada doze meses de trabalho, ocorrendo a interrupção
de seu contrato.
(B) um dia, em cada doze meses de trabalho, ocorrendo a suspensão de
seu contrato.
(C) um dia, em cada dez meses de trabalho, ocorrendo a suspensão de
seu contrato.
(D) um dia, em cada doze meses de trabalho, ocorrendo a interrupção de
seu contrato.
(E) um dia, em cada dez meses de trabalho, ocorrendo a interrupção de
seu contrato.

67. FCC/TRT14 – Analista Judiciário – Área Execução de


Mandados - 2011
A Consolidação das Leis do Trabalho prevê hipóteses de interrupção do
contrato de trabalho, autorizando o empregado a não comparecer ao
serviço sem prejuízo do salário até três dias consecutivos em caso de
(A) se alistar como eleitor.
(B) doação voluntária de sangue.
(C) falecimento de ascendente.
(D) falecimento de irmão.
(E) casamento. 09262143907

68. FCC/TRT4 – Analista Judiciário – Área Judiciária - 2011


Trata-se de hipótese de interrupção do contrato de trabalho
(A) o período de afastamento para desempenho de encargo público como,
por exemplo, cargo público eletivo.
(B) o período de suspensão disciplinar não relevada pelo empregador ou
cancelada pela Justiça do Trabalho.
(C) a participação em greve, sem recebimento de salário.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 110 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

(D) a ausência ao trabalho dos representantes dos trabalhadores no


Conselho Curador do Fundo de Garantia por tempo de serviço,
decorrentes de atividades desse órgão.
(E) a ausência por motivo de licença sem remuneração concedida pelo
empregador tendo em vista a existência de motivo plausível.

69. FCC/TRT4 – Técnico Judiciário – Área Administrativa -


2011
Jair, empregado da empresa Z, sofreu acidente de trabalho quando uma
máquina de montagem de peças causou-lhe ferimento no pé, tendo sido
afastado de seu emprego por quinze dias. O afastamento por motivo de
acidente de trabalho, neste caso, constitui hipótese
(A) autorizadora de rescisão indireta do contrato de trabalho.
(B) de extinção do contrato de trabalho sem justa causa.
(C) de suspensão do contrato de trabalho.
(D) de alteração do contrato de trabalho.
(E) de interrupção do contrato de trabalho.

70. FCC/TRT4 – Analista Judiciário – Área Administrativa -


2011
Considere:
I. Kátia, empregada da empresa P, está gozando suas férias.
II. Luana, empregada da empresa M, está em horário de almoço
(intervalo intrajornada remunerado).
III. Lindoval, empregado da empresa G, está gozando sua “licença-
paternidade”.
IV. Bárbara, empregada da empresa GG, está afastada de seu emprego
09262143907

para cumprimento de encargo público obrigatório.


De acordo com a Consolidação das Leis do Trabalho são hipóteses de
interrupção do contrato de trabalho as indicadas SOMENTE em
(A) II, III e IV.
(B) I, II e III.
(C) I e II.
(D) III e IV.
(E) I e III.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 111 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

71. FCC/TRT14 – Técnico Judiciário – Área Administrativa -


2011
Considere as seguintes assertivas a respeito da suspensão e da
interrupção do contrato de trabalho:
I. A natureza jurídica da remuneração paga na interrupção contratual é
salário.
II. Durante a interrupção do contrato de trabalho o tempo de afastamento
do trabalhador é considerado na contagem de tempo de serviço para os
efeitos legais.
III. Na suspensão do contrato de trabalho ocorrerá a cessação temporária
da prestação de serviço, mas ocorrerá o pagamento do salário.
Está correto o que se afirma APENAS em
(A) I.
(B) I e II.
(C) II.
(D) II e III.
(E) III.

72. FCC/TRT24 – Analista Judiciário – Área Administrativa -


2011
No contrato de trabalho existem obrigações contrárias e contrapostas em
decorrência da característica específica desse contrato
(A) ser consensual.
(B) ser sinalagmático.
(C) apresentar alteridade.
(D) apresentar onerosidade.
09262143907

(E) possuir formalidade legal.

73. FCC/TRT20 – Técnico Judiciário – Área Administrativa -


2011
Os contratos de trabalho se classificam quanto ao consentimento em
(A) comuns ou especiais.
(B) escritos ou verbais.
(C) expressos ou tácitos.
(D) técnico ou intelectual.
(E) determinado ou indeterminado.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 112 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

74. FCC/TRT14 – Técnico Judiciário – Área Administrativa -


2011
Classifica-se o contrato de trabalho em comum e especial quanto
(A) à qualidade do trabalho.
(B) à forma de celebração.
(C) ao consentimento.
(D) à duração.
(E) à regulamentação.

75. FCC/TRT14 – Analista Judiciário – Área Execução de


Mandados - 2011
A Consolidação das Leis do Trabalho permite a transferência de
empregado para localidade diversa da que resultar do contrato em caso
de necessidade de serviço. Nesse caso, o empregador
(A) ficará obrigado a um pagamento suplementar, nunca inferior a 30%
dos salários que o empregado percebia naquela localidade, enquanto
durar essa situação.
(B) está desobrigado ao pagamento de qualquer verba suplementar,
tendo em vista que a transferência ocorreu em caso de necessidade de
serviço e não será por tempo indeterminado.
(C) só ficará obrigado a um pagamento suplementar, nunca inferior a
35% dos salários que o empregado percebia naquela localidade, se a
transferência ultrapassar sessenta dias, sendo devido enquanto durar
essa situação.
(D) ficará obrigado a um pagamento suplementar, nunca inferior a 25%
dos salários que o empregado percebia naquela localidade, enquanto
durar essa situação. 09262143907

(E) só ficará obrigado a um pagamento suplementar, nunca inferior a


30% dos salários que o empregado percebia naquela localidade, se a
transferência ultrapassar noventa dias, sendo devido enquanto durar essa
situação.

76. FCC/TRT14 – Técnico Judiciário – Área Administrativa -


2011
A reversão, ou seja, o retorno do empregado que ocupava cargo de
confiança ao cargo de origem, é

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 113 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

(A) vedada pela Consolidação das Leis do Trabalho, fazendo jus o


empregado a uma indenização de seis salários contratados com os
acréscimos legais.
(B) vedada pela Consolidação das Leis do Trabalho em razão do princípio
da imutabilidade contratual.
(C) vedada pela Consolidação das Leis do Trabalho em razão do princípio
da proteção.
(D) vedada pela Consolidação das Leis do Trabalho sujeitando o
empregador a multa administrativa de cinco salários mínimos vigentes.
(E) permitida pela Consolidação das Leis do Trabalho.

77. FCC/TRT24 – Analista Judiciário – Área Administrativa -


2011
Na suspensão do contrato de trabalho, em regra, NÃO há prestação de
serviços, bem como
(A) não se paga salário, não se produzem recolhimentos vinculados ao
contrato, mas computa-se tempo de serviço.
(B) paga-se salário, mas não se computa tempo de serviço e não se
produzem recolhimentos vinculados ao contrato.
(C) não se paga salário, não se computa tempo de serviço e não se
produzem recolhimentos vinculados ao contrato.
(D) paga-se salário, computa-se tempo de serviço, mas não se produzem
recolhimentos vinculados ao contrato.
(E) não se paga salário, não se computa tempo de serviço, mas se
produzem recolhimentos vinculados ao contrato.

78. FCC/TRT22 – Analista Judiciário – Área Administrativa -


2010 09262143907

Em regra, a suspensão do contrato individual de trabalho é a paralisação


temporária do contrato de trabalho quando a empresa
(A) está obrigada a remunerar os dias de afastamento, como por
exemplo, o período de férias.
(B) está obrigada ao pagamento do salário, como por exemplo, no
afastamento por três dias em razão de casamento.
(C) está obrigada ao pagamento do salário, como por exemplo, quando
tiver que comparecer em juízo.
(D) não está obrigada ao pagamento do salário, como por exemplo, na
licença-paternidade.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 114 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

(E) não está obrigada ao pagamento do salário, como por exemplo, na


falta injustificada.

79. FCC/TRT8 – Analista Judiciário – Área Judiciária - 2010


Segundo a CLT, o empregado que deixar de comparecer ao serviço pelo
tempo que se fizer necessário, quando tiver que se apresentar em juízo, e
o empregado que estiver em licença paternidade, terão o contrato de
trabalho
(A) extinto e interrompido, respectivamente.
(B) suspenso e interrompido, respectivamente.
(C) interrompido e suspenso, respectivamente.
(D) suspenso.
(E) interrompido.

80. FCC/TRT8 – Técnico Judiciário – Área Administrativa -


2010
Lúcia, empregada da empresa X, recebeu hoje a notícia de que seu irmão
faleceu. Mara, também empregada da empresa X, irá se casar com o seu
colega de trabalho, Mário, na próxima terça-feira. Nestes casos, Lúcia e
Mara, respectivamente, poderão deixar de comparecer ao serviço sem
prejuízo do salário, até
(A) cinco dias consecutivos.
(B) três e cinco dias consecutivos.
(C) dois e três dias consecutivos.
(D) dois dias consecutivos.
(E) três dias consecutivos.
09262143907

81. FCC/TRT9 – Técnico Judiciário – Área Administrativa -


2010
Considere:
I. O dia de descanso aos domingos, tendo em vista o labor regular
durante a semana.
II. Férias.
III. Duas semanas de licença médica de empregada em razão de aborto
espontâneo.
IV. Suspensão disciplinar.

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 115 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

Tratam-se de hipóteses de interrupção de contrato de trabalho as


indicadas APENAS em
(A) I, II e IV.
(B) II, III e IV.
(C) I e II.
(D) I e III.
(E) I, II e III.

82. FCC/PGE-SP – Procurador - 2012


A respeito da suspensão e da interrupção do contrato de trabalho, é
correto afirmar:
(A) A suspensão do empregado por mais de 15 (quinze) dias consecutivos
importa na rescisão injusta do contrato de trabalho.
(B) A percepção do auxílio-doença pelo empregado faz com que ocorra a
interrupção do contrato de trabalho.
(C) O empregado poderá deixar de comparecer ao serviço, sem prejuízo
do salário, por até 5 (cinco) dias consecutivos em virtude de casamento.
(D) O empregado poderá deixar de comparecer ao serviço, sem prejuízo
do salário, nos dias em que estiver comprovadamente realizando provas
de exame vestibular para ingresso em estabelecimento de ensino
superior.
(E) O período de afastamento do empregado para cumprir as exigências
do serviço militar obrigatório, quanto aos deveres do reservista, é
considerado como de suspensão do contrato de trabalho.

09262143907

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 116 de 117


09262143907 - gabriel alves
DIREITO DO TRABALHO P/ FCC
Questões comentadas
Aula 03 –Prof. Antonio Daud Jr

4 – Gabarito
1. C 19. A 37. C 55. B 73. C
2. D 20. D 38. B 56. B 74. E
3. C 21. A 39. C 57. B 75. D
4. A 22. A 40. E 58. A 76. E
5. B 23. A 41. B 59. B 77. C
6. A 24. A 42. B 60. B 78. E
7. E 25. B 43. A 61. D 79. E
8. D 26. B 44. anulada 62. C 80. C
9. C 27. C 45. A 63. C 81. E
10. C 28. B 46. C 64. E 82. D
11. A 29. A 47. anulada 65. E
12. D 30. E 48. C 66. D
13. B 31. D 49. D 67. E
14. C 32. C 50. B 68. D
15. D 33. E 51. C 69. E
16. C 34. C 52. B 70. B
17. A 35. C 53. E 71. B
18. E 36. A 54. A 72. B

09262143907

Prof. Antonio Daud Jr www.estrategiaconcursos.com.br 117 de 117


09262143907 - gabriel alves