Você está na página 1de 4

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO

PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO

PROGRAMA DE DISCIPLINA

Disciplina Código
História de Minas Gerais HIS236
Unidade Acadêmica
Departamento – História - HIS
Instituto de Ciências Humanas e Sociais - ICHS
Duração/Semana Carga Horária Teórica Prática Carga Horária Hora/aula Horas
18 Semanal 4 Semestral 72h/a 60

EMENTA
O conceito de história regional será examinado à luz de suas implicações teóricas e metodológicas para se
situar o caso específico da história de Minas Gerais no período colonial em suas articulações com a Metrópole
portuguesa e as demais regiões do Brasil. O processo de formação econômica dos dois primeiros séculos da
colônia e o estudo comparativo das formações regionais fornecerá subsídios para um estudo comparativo da
formação de São Paulo, da expansão para o Oeste, da decadência da economia açucareira nordestina e do caso
peculiar do extremo sul do país. Serão também enfocados algumas interpretações historiográficas da formação
e da articulação inter-regional brasileira
UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO
PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO

PROGRAMA DE DISCIPLINA

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

Programa de temas: livros, artigos e documentação:

1- Espaço interior e territorialidade: Da capitania à província


CASTRO, Iná Elias et al. (orgs.). Explorações Geográficas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1997.
COSTA, Antônio Gilberto (org.). Cartografia da conquista do território das Minas. Lisboa: Kapa ed., 2004. [mapas e, anexa, relação
de autoridades].
COSTA, Antônio Gilberto (org.). Cartografia das Minas Gerais: da capitania à província. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2002. [mapas].
FONSECA, Cláudia Damasceno. Urbs e civitas: a formação dos espaços e territórios urbanos nas Minas setecentistas. Anais do
Museu Paulista, São Paulo, Nova Série, v. 20, n.1. p. 77-108, jan.- jun. 2012.
TRINDADE, Dom Frei José da Santíssima. Visitas pastorais de D. Frei José da Santíssima Trindade (1821-1825). Belo Horizonte:
Fundação João Pinheiro, 1998. (Estudo crítico de Ronald Polito, p. 48-72).
CUNHA, Alexandre Mendes. Minas Gerais da capitania à Província. Niterói, Universidade Federal Fluminense, 2002. Tese de
doutorado.

2- Elites mineiras e quadro político e administrativo – séculos XVIII e XIX


BOXER, Charles R. A idade de ouro do Brasil. São Paulo: Nacional, 1969. (p. 83- 105).
CÓDICE Costa Matoso. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, 1999. (p. 270-293).
FURTADO, João Pinto. O manto de Penélope: história, mito e memória da Inconfidência Mineira de 1788-9. São Paulo:
Companhia das Letras, 2002. (p. 11-75).
CHAVES, Claudia. A administração fazendária na América portuguesa: a Junta da Real Fazenda e a política fiscal ultramarina nas
Minas Gerais. Almanack Braziliense, 2013.
GONÇALVES, Andréa L. Minas Gerais nos primeiros anos das Regências: elites declinantes e acomodação política. In:
CHAVES, Cláudia M. das Graças; SILVEIRA, Marco Antônio (orgs.) Território, conflito e identidade. Belo Horizonte:
Argumentum, 2007.
GOUVÊA, Maria de Fátima S. Dos Poderes de Vila Rica do Ouro Preto. Notas preliminares sobre a organização político-
administrativa na primeira metade do século XVIII. Varia Historia, Belo Horizonte, n. 31, jan. 2004.
MAGALHÃES, Joaquim Romero. As câmaras municipais, a Coroa e a cobrança dos quintos do ouro nas Minas Gerais (1711-
1750). In: GONÇALVES, Andréa Lisly et al. Administrando Impérios: Portugal e Brasil nos séculos XVIII e XIX. Belo
Horizonte: Fino Traço, 2012.
PIRES, Maria do Carmo. Câmara Municipal de Mariana no século XVIII: formação, cargos e funções. In: CHAVES, Cláudia M.
G.; PIRES, Maria do C.; MAGALHÃES, Sônia M. Casa de vereança de Mariana: 300 anos de História da Câmara Municipal.
Ouro Preto, Ed. UFOP, 2008.
.

3- Economias: extração de ouro, abastecimento de gêneros e produção mercantil – Sec XVIII e XIX
ANDRADE, Francisco Eduardo de. A administração das minas do ouro e a periferia do Poder. In: PAIVA, Eduardo França (org.).
Brasil-Portugal: sociedades, culturas e formas de governo no mundo português (séculos XVI-XVIII). São Paulo: Annablume,
2006.
ANTONIL, André João. Cultura e opulência do Brasil por suas drogas e minas [estudo crítico de Andrée Mansuy Diniz Silva].
Lisboa: Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses, 2001.
MENEZES, José Newton C. de. Mesteres do reino, mecânicos do além-mar. A organização do trabalho mecânico em Lisboa e nas
Minas Gerais portuguesas do setecentos. In: PAIVA, Eduardo França (org.). Brasil-Portugal: sociedades, culturas e formas de
governo no mundo português (séculos XVI-XVIII). São Paulo: Annablume, 2006.
OLIVEIRA, Mônica Ribeiro de. Negócios de famílias: mercado, terra e poder na formação da cafeicultura mineira, 1780-1870.
Bauru: EDUSC, 2005.
PAIVA, Clotilde A., GODOY, Marcelo M. Território de contrastes: economia e sociedade das Minas Gerais do século XIX. In:
SILVA, Francisco C. Teixeira da et al. (orgs). Escritos sobre história e educação – Homenagem à Maria Yeda Leite Linhares. Rio
de Janeiro: Mauad/FAPERJ, 2001.
UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO
PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO

PROGRAMA DE DISCIPLINA

4- Escravidão e configuração social -Séculos XVIII e XIX


CHILDS, Matt D. Rituais de poder: escravos e senhores em uma Mina de ouro do Brasil no século XIX. Afro-Ásia, v. 29/30, 2003,
133-173, 2003.
FERREIRA, Luís Gomes. Erário mineral. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro/ Centro de Estudos Históricos e Culturais; Rio de
Janeiro: Fundação Oswaldo Cruz, 2002.
FLORENTINO, Manolo et al. Aspectos comparativos do tráfico de africanos para o Brasil (séculos XVIII e XIX). Afro-Ásia, Rio
de Janeiro, v. 31, 2004, p. 83-126.
FRENCH, John. As falsas dicotomias entre escravidão e liberdade: continuidades e rupturas na formação política e social do
Brasil moderno. In: LIBBY, Douglas C.; FURTADO, Júnia F. Trabalho livre, trabalho escravo. Brasil e Europa, séculos XVIII-
XIX. São Paulo: Annablume, 2006.
KLEIN, Herbert S.; LUNA, Francisco Vidal. A economia da escravidão. In: KLEIN, Herbert S.; LUNA, Francisco Vidal.
Escravismo no Brasil. Tradução Laura Teixeira Motta. São Paulo: Edusp; Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.
KLEIN, Herbert S.; LUNA, Francisco Vidal. Família, parentesco e comunidade. In: KLEIN, Herbert S.; LUNA, Francisco Vidal.
Escravismo no Brasil. Tradução Laura Teixeira Motta. São Paulo: Edusp; Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.
MOTT, Luís. Rosa Egipcíaca: uma santa africana no Brasil colonial, Cadernos IHU Idéias, São Leopoldo, v. 3, n. 38, p. 1-20,
2005.
REZENDE, Leônia Chaves. Gentios brasílicos: índios coloniais em Minas Gerais setecentista. Campinas: Instituto de Filosofia e
Ciências Humanas/UNICAMP, 2003. (Tese). [p. 141-159; 187-210].
SILVA, Beatriz Nizza da. História da família no Brasil colonial. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1998. p. 87- 94, 171-206.

5- Patrimônio e Historiografia e mineiridade séculos XIX e XX


BRAGA, Vanusa Moreira. Relíquia e Exemplo, Saudade e Esperança: o SPHAN e a Consagração de Ouro Preto. Rio de Janeiro:
Fundação Getúlio Vargas/Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil (CPDOC), 2010.
(Dissertação). [cap. 2].
JULIÃO, Letícia. Enredos museais e intrigas da nacionalidade: museus e identidade nacional no Brasil. Belo Horizonte:
FAFICH/UFMG, 2008. (Tese). [cap. 3].
SOUZA, Laura de Mello e. O antigo e o moderno na obra de Cláudio Manuel da Costa. Revista de História, São Paulo, edição
especial, p. 101-114, 2010.
TORRES, João Camilo de Oliveira. História de Minas Gerais. Belo Horizonte: Lerni; Brasília: INL, 1980. 3 v.
VELLOSO, Mônica Pimenta. História e modernismo. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2010. [cap. 1].

6- As Minas republicanas: partidos, instituições e lutas políticas. Século XX


VISCARDI, Cláudia. A capital controversa. Revista do Arquivo Público Mineiro, Belo Horizonte, v. 43, p.28-41, 2007
NEVES, Lucilia de A. Elitismo, intolerância e discriminação: cassação de deputados operários de Minas Gerais (1964).
Perspectivas. São Paulo, v. 34, 2008. P.15-36
LEITE, Isabel C. Comandos de libertação nacional: oposição armada à ditadura em minas gerais (1967-1969). UFMG. Belo
Horizonte. Dissertação de Mestrado, 2009,. P 98-152.

BIBLIOGRAFIA
UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO
PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO

PROGRAMA DE DISCIPLINA

ALENCAR, Carlos Augusto Peixoto de. Roteiro dos bispados do Brasil e dos seus respectivos bispos desde os primeiros tempos
coloniais até o presente. Ceará: Tipografia Cearense, 1864. [http://books.google]
BARBOSA, Waldemar de Almeida. Dicionário histórico-geográfico de Minas Gerais. Belo Horizonte: Itatiaia, 1995. (Tópico 1: p.
203-204).
BLUTEAU, Rafael de. Vocabulário Português e Latino. Coimbra/Lisboa: Real Colégio das Artes da Companhia de Jesus/Oficina
de Pascoal da Silva, 1712/1721. 8 v. [on line]
CONSTITUIÇÕES primeiras do Arcebispado da Bahia feitas e ordenadas por D. Sebastião Monteiro da Vide. 2. ed. São Paulo: 1853.
MARTINS, Judith. Dicionário de artistas e artífices dos séculos XVIII e XIX em Minas Gerais. Rio de Janeiro: IPHAN, 1974.
MORAES E SILVA, Antônio de. Dicionário da língua portuguesa. 3ª ed. Lisboa: Tipografia de M. P. Lacerda, 1823. 2 v. [on line]

AVALIAÇÃO

a) Apresentação oral do tema/problematização do grupo de pesquisa;

b) Prova escrita (individual).