Você está na página 1de 4

EQUAÇÃO DO 2º GRAU

PROF. PAULO AMARO – IFSC/JOINVILLE

Resolução de Equações
Para resolver uma equação devemos sempre isolar a incógnita:

7 + 5 − 3 = 5(3 − ) + 4
4 + 5 = 15 − 5 + 4
4 + 5 = 19 − 5
9 = 14
14
= → = 1,555 …
9

Porém a coisa complica um pouco quando a incógnita aparece elevada ao quadrado. Dependo do formato da
equação do 2º grau fica mais fácil resolver utilizando a estratégia de isolar a incógnita com operações inversas:

− 25 = 0 −7 =0
= 25 ( − 7) = 0
= ±√25 =0 −7 = 0
= ±5 =0 =7

Mas como proceder quando temos uma equação como a seguinte: 3 − 7 + 2 = 0?


Note que se tentarmos isolar o x na equação acima existe algumas dificuldades, pois não é possível o
isolar o para tirarmos a raiz quadrada, nem colocar o x em evidência. Nestes casos dizemos que temos uma
equação do 2º grau completa, ou seja, com três termos (2º grau, 1º grau e grau zero).
Dependendo da equação, podemos utilizar o conceito de produto notável para resolvê-la, lembrando que os
produtos notáveis conhecidos são:
+2 + =( + ) ; −2 + =( − )
Vejamos alguns exemplos:

+4 +4=0 9 −6 +1 = 0
+ 2. . 2 + 2 = 0 (3 ) − 2.3 . 1 + 1 = 0
( + 2) = 0 (3 − 1) = 0
+ 2 = ±√0 3 − 1 = ±√0
= −2 3 =1
1
=
3

Porém, o exemplo de equação do 2º grau completa citado antes é mais difícil de resolver utilizando este
mecanismo. Com isso, foi desenvolvido um mecanismo de resolução que funcionasse para todas as equações do
segundo grau e as resolvesse de forma rápida e direta, conhecido como Fórmula de Bhaskara.

1
EQUAÇÃO DO 2º GRAU
PROF. PAULO AMARO – IFSC/JOINVILLE
Fórmula de Bhaskara
A Fórmula de Bhaskara funciona para todos os casos, porém, para sua utilização, é conveniente que a equação
esteja escrita numa forma padrão: + + = 0, com ≠ 0, onde a, b e c são chamados de coeficientes.
Existem algumas maneiras diferentes de Deduzir a fórmula de Bhaskara, uma delas é a seguinte:

+ + =0 ÷
−4
+ =±
+ + =0 2 4
√ −4
+ =− =− ±
2 2
− ± √∆
+ 2. . + =− + = ∆= −4
2 2 2 2
+ = −
2 4

O que fazer então com uma equação que esteja no seguinte formato: 4 − 2( − 1) = ( + 5)? Neste
caso, deve-se desenvolver a expressão buscando chegar no formato padrão apresentado.

4 − 2( − 1) = ( + 5)
4 −2 +2= +5
3 −7 +2=0

Note que a equação desenvolvida é semelhante a equação proposta inicialmente, onde se percebe que os
coeficientes são = 3; = −7; = 2. Logo, pode-se aplicar a Fórmula de Bhaskara, conforme segue:

3 −7 +2=0
= 3; = −7; = 2
∆= (−7) − 4.3.2 = 49 − 24 = 25
−(−7) ± √25 7 ± 5 12 2 1
= = → = =2 = =
2.3 6 6 6 3

Conclusão: se escrevermos uma equação do 2º grau na sua forma padrão reduzida, facilmente encontraremos
os coeficientes a, b e c, e com estes coeficientes aplicamos a Fórmula de Bhaskara e encontramos as raízes da
equação.

Discriminante
Porém, existe uma característica importante na Fórmula de Bhaskara que é o termo dentro do radical,
chamado de discriminante (∆): ∆= − 4 . O discriminante mostra a quantidade de raízes de uma equação da
seguinte forma:

 Se ∆> 0, a equação possui duas raízes reais distintas;


 Se ∆= 0, a equação possui uma raiz real;
 Se ∆< 0, a equação possui duas raízes imaginárias distintas.

Por isso, é conveniente calcularmos o valor do discriminante antes de resolvermos a Fórmula de Bhaskara.

2
EQUAÇÃO DO 2º GRAU
PROF. PAULO AMARO – IFSC/JOINVILLE
Vejamos alguns exemplos destas três situações:

a) 2 − 14 + 24 = 0
b) 4 + 12 + 9 = 0
c) 3 +4 +2= 0

Exemplos de Equações do 2º grau


Resolva as equações do 2º grau a seguir e encontre seu conjunto solução:
a) 6 − 3 = 0 d) 2 − 5 + 3 = 0
b) 8 − 24 = 0 e) +4 +8= 0
c) 4 + 16 = 0 f) − 4 − ( − 1) − = ( − 1) − 8

EXERCÍCIOS
1) Resolva as equações incompletas do 2º grau abaixo.
a) 2 + 72 = 0 d) ( + 3)( + 4) = 7( + 2)
b) 3 − 4 = 0 e) ( + 3) + 2 − 8 = 2 3 +
c) ( + 3) + 4 + 2 = 5 + 2

2) Resolva as equações completas do 2º grau abaixo.


a) 7 + 13 − 2 = 0 h) − 2√5 + 4 = 0
b) 3 − 7 + 2 = 0 i) 4 − 4 + 1 = 0
c) 4 − 12 + 9 = 0 j) −0,2 + 3 + 0,25 = 0
d) −2 −1=0 k) −2 = +4
e) − 6 + 10 = 0
l) 4 + ( + 2) = 3( + 2)
f) − 23 + 22 = 0
g) −2 +2 = 0

Resolução de Equações do 2º grau por Soma e Produto


Um método interessante de resolver de forma prática algumas equações do 2º grau consiste em observar o
valor da soma e do produto das raízes da equação. Estes valores são observados a partir da equação em sua forma
padrão, conforme será apresentado. Inicialmente, é importante saber que toda equação do segundo grau na forma
padrão + + = 0 pode ser escrita em função de suas raízes pelo seguinte produto: ( − )( − ) = 0.
Partindo então da igualdade abaixo, tem-se

+ + = ( − )( − ) ÷

+ + =( − )( − )

+ + = − . − . + .

+ + = −( + ) + .

3
EQUAÇÃO DO 2º GRAU
PROF. PAULO AMARO – IFSC/JOINVILLE
Assim, pelo conceito de igualdade de polinômios, tem-se que

−( + )= → + =− → =− . = → =

Logo, a partir da forma padrão da equação do 2º grau, sem resolvê-la, é possível conhecer a soma (S) e o
produto (P) das raízes desta equação, mesmo que as raízes não sejam reais. Vejamos alguns exemplos:

a) 2 − 14 + 24 = 0 → =− =7 = = 12 ( =3 = 4)
b) 4 + 12 + 9 = 0 → =− = −3 = = =−
c) 3 +4 +2= 0→ =− = ( , ∉ ℝ)

Percebe-se que se = 1, soma e produto serão números inteiros, facilitando então a análise. Vejamos alguns
exemplos para entender a resolução de equações do 2º grau utilizando a soma e o produto das raízes:

a) −4 +3 = 0
b) − 15 + 36 = 0
c) − 4 − 21 = 0
d) + 7 − 18 = 0
e) + 7 + 10 = 0
f) − 12 + 36 = 0
g) + 3 + 36 = 0

EXERCÍCIOS
1) Resolva as equações do 2º grau abaixo utilizando o método de Soma e Produto das raízes.
a) −2 +1=0
b) − 7 + 10 = 0
c) + 23 + 22 = 0
d) +2 +1 = 0
e) − 8 − 20 = 0
f) +5 +6 = 0
g) − 3 − 130 = 0
h) + − 56 = 0
i) + 8 + 16 = 0
j) + 12 + 32 = 0
k) − 9 + 20 = 0
l) + 11 + 18 = 0