Você está na página 1de 24

Panorama do Novo Testamento

O Evangelho de João
Prof. Eduardo Garcia
Introdução

O Evangelho segundo João se destaca por


duas ênfases especiais: a devocional e a
teológica. Em comparação aos sinóticos, João
é completamente diferente na estrutura aos
demais. Se os outros evangelhos têm a
preocupação nas ações de Jesus, João
claramente enfatiza a teologia e o
relacionamento.
Informações Básicas

• Grupo: Evangelhos
• Autor: João
• Data: 80-90 d.C.
• Local: Éfeso
• Alvo: Cristãos da Ásia Menor
• Versículos-Chave: João 20.31
• Expressão-Chave: Cristo-Deus
Quem foi João?
Apóstolo João, é conhecido também como o apóstolo
do amor;

Era filho de Zebedeu e irmão de outro apóstolo,


Tiago;

Jesus chamou aos dois, de Boanerges (filhos do


trovão)
Quem foi João?
Um dos três discípulos mais íntimos de Jesus.
E, entre os três (Pedro, João e Tiago), era o que tinha
mais intimidade e liberdade com Jesus;

Escreveu também 3 cartas e o livro de Apocalipse;

Foi presbítero em Éfeso e morreu em idade


avançada
Propósito
João 20.31 cita o propósito como sendo o seguinte: "Estes, porém,
foram registrados para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de
Deus, e para que, crendo, tenhais vida em seu nome." Ao contrário
dos três Evangelhos sinóticos, o propósito de João não é
apresentar uma narrativa cronológica da vida de Cristo, mas
mostrar a sua divindade. João queria não só fortalecer a fé dos
crentes de segunda geração e levar outros à fé, mas também
corrigir uma falsa doutrina que estava se espalhando. João
enfatizou Jesus Cristo como sendo "o Filho de Deus", totalmente
Deus e totalmente homem, ao contrário da falsa doutrina do "espírito-
Cristo", a qual afirmava que esse espírito tinha vindo sobre o homem
Jesus em Seu batismo e deixado-o na crucificação.
Conteúdo

• Evangelho de João diverge dos demais (chamados


“sinóticos” por serem muito similares).

• PERSPECTIVA TEOLÓGICA DIFERENTE dos


demais evangelhos. Enquanto Mateus e Lucas
iniciam com as narrativas da INFÂNCIA DE
JESUS, João olha para a ETERNIDADE, para um
momento que denomina de “princípio” (cf. Gn. 1.1).
Ênfases
• Para João, Jesus era a mesma figura divina
que estava no princípio de todas as coisas,
quando Deus criou o universo.

• Em vez de começar com o nascimento de


uma criança, inicia com o NASCIMENTO
DO PRÓPRIO MUNDO, como Paulo
descreveu em Cl. 1.15-17
Esboço

• “Para que creias”


–Jo 1 - Encarnação
–Jo 2-4 - Apresentação
–Jo 5-12 - Oposição
• “Para que tenhais vida”
–Jo 13-17 - Preparação
–Jo 18-21 - Rejeição
Principais Personagens
• Jesus
– A Palavra de Deus que veio ao mundo; completamente Deus e
completamente humano (1.1-21.25)
• João Batista
–Profeta e precursor que anunciou a vinda de Cristo (1.6-42; 3.23-27;
4.1; 5.33; 10.40-41)
• Os doze discípulos
–Simão chamado Pedro, André, Tiago, João, Filipe, Bartolomeu,
Tomé, Mateus, Tiago (filho de Alfeu), Tadeu, Simão, Judas
Iscariotes; doze homens escolhidos por Jesus para auxiliá-lo em seu
ministério na terra (1.53-21.14)
Principais Personagens

• Maria
– Irmã de Lázaro; creu em Jesus e o ungiu antes de sua morte
(11.1-12.11)
• Marta
– Irma de Lázaro; conhecida por sua hospitalidade; cresceu em
fé quando Jesus ressuscitou seu irmão (11.17-45)
• Lázaro
– Levantado dentre os mortos por Jesus, seu amigo (11.1-
12.17)
Principais Personagens

• Maria, mãe de Jesus


– Demonstrou o seu serviço a Jesus; confiada aos
cuidados de João na morte de Jesus (2.1-12; 19.25-27)
• Pilatos
–Governador romano que ordenou a crucificação de
Jesus no lugar de Barrabás (18.29; 19.38)
• Maria Madalena
– Devota seguidora de Jesus; primeira pessoa a vê-lo
após a ressurreição (19.25-20.18)
O Caráter de Deus em João

• Deus é acessível: 1.51; 10.7,9; 14.6


• Deus é glorioso: 1.14
• Deus é invisível: 1.18; 5.37
• Deus é amoroso: 3.16; 15.9-10; 16.27; 17.23,26
• Deus é justo: 17.25
• Deus é espírito: 4.24
• Deus é verdadeiro: 17.3,17
• Deus é o único Deus: 10.30; 14.9-11; 17.3
• Deus se ira: 3.14-18, 36
Destaques

• Discursos
– Quatro longos discursos de Cristo são apresentados com
grande ênfase.
• Jo 6.22-40 - O Pão da Vida
• Jo 8.12-20 - A Luz do mundo
• Jo 10.1-18 - O Bom Pastor
• Jo 14-16 - Cenáculo
– Os debates de Cristo também receberam destaque. Alguns
aconteceram em ambiente tenso e outros em ambientes
mais tranquilos (Cap. 5; 8; 10; 12).
Destaques

• Diálogos
– A história de Cristo revela alguns diálogos notáveis
que conduziram homens e mulheres à fé no próprio
Senhor Jesus.
• Jo 1.35-51 - Primeiros discípulos
• Jo 3.1-15 - Nicodemos
• Jo 4.1-30 - Mulher samaritana
• Jo 9.1-12 - Cego de nascença
• Jo 11.1-46 - Família de Lázaro
Destaques
• Dado Peculiar
– Cerca de 90% do evangelho é exclusivo. Esse contraste se dá
pelo propósito peculiar do apóstolo João ao escrevê-lo.
• Dualismos
– João trabalha com as categorias “este mundo” e o “mundo de
cima”, entre Deus e o diabo, entre luz e trevas, tanto no
evangelho quanto nas epístolas.
• Diretrizes
–João foi o último apóstolo a morrer. O vocabulário de João é
talvez o mais simples do NT, mas os seus pensamentos são
muito profundos.
O Número “Sete” no Evangelho

• Sete sinais de Cristo


Texto Milagres Demonstração de poder Evangelho
Jo 2.1-11 Transformação de água em Sobre os elementos naturais Jo
vinho
Jo 4.46-54 Cura do filho de um nobre A doença apesar da distância Jo
Jo 5.1-9 Cura de um homem paralítico A doença apesar do tempo Jo
Jo 6.1-14 Alimentação dos cinco mil Criação Mt; Mc; Lc; Jo

Jo 6.16-21 Andando sobre as águas Sobre a natureza Mt; Mc; Jo


Jo 9.1-12 Cura do cego A doença apesar da dificuldade Jo
Jo 11.1-46 Ressurreição de Lázaro Sobre a morte Jo
O Número “Sete” no Evangelho

• Sete testemunhos sobre Cristo


Texto Personagens Citação
Jo 1.34 João Batista “ele é o Filho de Deus”
Jo 1.41 André “achamos o Messias”
Jo 1.49 Natanael “tu és o Filho de Deus, tu és o Rei de Israel!”
Jo 6.69 Pedro “tu és o Santo de Deus”
Jo 11.27 Marta “tu és o Cristo, o Filho de Deus”
Jo 20.28 Tomé “Senhor meu e Deus meu”
Jo 20.31 João “Jesus é o Cristo, o Filho de Deus”
O Número “Sete” no Evangelho
• Sete reivindicações de Cristo
– As afirmações de Cristo iniciadas com “Eu Sou” indicam claramente
que Cristo reivindicava Sua divindade. Isso implica dizer que Ele é o
mesmo Senhor do AT presente no NT: “antes que Abraão existisse, EU
SOU” (Jo 8.58) – Exôdo 3.14
• “Eu sou o pão da vida” 6.35
• “Eu sou a luz do mundo” 8.12
• “Eu sou a porta” 10.7,9
• “Eu sou o bom pastor” 10.11,14
• “Eu sou a ressurreição e a vida” 11.25
• “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida” 14.6
• “Eu sou a videira verdadeira” 15.1
Aceitação no Cânon

Até o final do século II todos os quatro


evangelhos canônicos foram aceitos não
somente como autênticos, mas também
como Escrituras em pé de igualdade com
as Escrituras do Antigo Testamento.
Contribuições de João
• Por contar a mesma história de outro ângulo, com muitas omissões que os
sinóticos incluem e muitas ênfases que eles tratam por alto, o quadro geral é
imensamente mais rico do que de outra forma se alcançaria.
• A apresentação que João faz de quem Jesus é está no cerne de tudo que
é distintivo desse evangelho.
• Todo o andamento da trama é em direção da cruz e da ressurreição.
• A ênfase escatológica: se, de um lado, João afirma que mesmo agora Jesus
se faz presente entre seus seguidores na pessoa de seu Espírito (14.23), de
outro ele também insiste em que o próprio Jesus há de voltar para reunir os
seus na morada que lhes preparou (14.1-3).
Contribuições de João
• Os elementos daquilo que veio a ser chamado de doutrina da
Trindade são, dentro do Novo Testamento, expressos mais
claramente no evangelho de João.
• Jesus assume o lugar de personagens e instituições
reverenciadas da antiga aliança (templo, videira,
tabernáculo, serpente, páscoa).
• Nenhum outro evangelho representa melhor as maneiras
como Jesus foi mal entendido por seus contemporâneos,
incluindo por seus próprios seguidores.
Contribuições de João
• Dedicação àquilo que significa pertencer ao povo de Deus. Há
muita coisa sobre a eleição, vida, origem, natureza,
testemunho, sofrimento, frutificação, oração, amor e unidade
do povo de Deus.
• A repetição de palavras mostra algumas coisas que são
importantes para ele. Por exemplo: ele emprega o verbo “crer”
98 vezes; palavras relacionadas com “amor” 57 vezes;
“mundo” 78 vezes; “enviar” 60 vezes; “Pai” 137 vezes.
• Aspectos complexos que vinculam entre si a eleição, a fé e a
função dos sinais são explorados repetidas vezes.
Conclusão

Se os Evangelhos Sinóticos se interessam pelo lugar


de Jesus na história de Israel e além, João se
interessa pelo lugar de Jesus no quadro geral das
coisas – da Criação à redenção e além. As boas-
novas centrais da história cristã consistem no fato de
que o Messias não é ninguém menos que o próprio
Filho eterno de Deus.