Você está na página 1de 65

Prof. MS.

Fabrício Rogério Parrilla

Aula 01 – Conceitos de Gerenciamento de


Projetos

1. Fundamentos de Planejamento e Controle

2. Conceitos Básicos de Gestão de Projetos

3. Processos de Gerenciamento de Projetos

4. Escopo e Estruturas Analíticas de Projetos

5. Gestão da Comunicação em Projetos e Obras

6. Controle e Análise de Desempenho da Construção


1. Fundamentos de Planejamento e Controle de Projetos...

Principais Focos do Planejamento e Controle

EFICIÊNCIA EFICÁCIA
• Meios/ métodos • Fins/ Metas/ Resultados

• Utilização ótima
• Utilização adequada

• Fazer corretamente
+ • Fazer o importante (AV)

• Resolver problemas • Atingir objetivos

IDEAL
1. Fundamentos de Planejamento e Controle de Projetos...

“O planejamento é a função administrativa que determina


antecipadamente quais os objetivos a serem atingidos e o que deve ser
feito para atingi-los da melhor maneira possível. O controle é a função
administrativa que consiste em medir e corrigir o desempenho para
assegurar que os planos sejam executados da melhor maneira
possível.” (CHIAVENATO, 1990)

O que se deve fazer


Quando fazer
PLANEJAMENTO Objetivos
Quem deve fazer
Como fazer

Medir o desempenho
CONTROLE Medir/ Corrigir
Corrigir o
desempenho
1. Fundamentos de Planejamento e Controle de Projetos...

Limitações as Tarefas de Planejamento e Controle

• Custos – pré-determinados para produtos e serviços.

• Capacidade – produzir dentro dos limites de projeto.

• Tempo – deve ter valor para o consumidor.

• Qualidade – conformidade com o projeto e/ou plano.


1. Fundamentos de Planejamento e Controle de Projetos...

Amplitudes de Planejamento e Controle

Planejamento e Controle de LONGO Prazo


• determina ações diretivas e estratégicas
• determina recursos de forma agregada
• objetivos em termos financeiros/estratégicos

Planejamento e Controle de MÉDIO Prazo


• determina ações gerenciais e táticas
• determina recursos e planos de contingências
• objetivos em termos financeiros e operacionais

Planejamento e Controle de CURTO Prazo


• define ações operacionais de rotina
• intervém nos recursos para corrigir desvios
• objetivos em termos operacionais
2. Conceitos de Gestão de Projetos...

Conceitos de Projeto

“PROJETO um plano para a realização de um ato e também pode


significar desígnio, intenção, esboço. Esta é uma palavra oriunda do
termo em latim projectum que significa “algo lançado à frente”.
(Significados.com.br)

“Um PROJETO pode ser definido como EMPREENDIMENTO singular,


com objetivo ou objetivos bem definidos, a ser materializado
segundo um plano preestabelecido e dentro de condições de prazo,
custo, qualidade e risco previamente definidas.” (LIMMER, 2013)

“Um PROJETO é um EMPREENDIMENTO temporário cujo objetivo é


criar um produto ou serviço distinto e único.” (PMBOK-PMI)

“Um PROJETO em negócio e ciencia é normalmente definido como


um EMPREENDIMENTO colaborativo, frequentemente envolvendo
pesquisa ou desenho, que é cuidadosamente planejado para alcançar
um objetivo particular.” (Wikipédia)
2. Conceitos de Gestão de Projetos...

O Projeto como um Sistema

“...As propriedades de um SISTEMA derivam das interações entre suas


partes e não de ações tomadas de modo separado...”

“Um projeto é composto de partes inter-relacionadas, interagentes e


interdependentes, podendo ser classificado como um sistema...”
2. Conceitos de Gestão de Projetos...

Principais Características de um Projeto

✓ Temporários, possuem um início e um fim definidos.

✓ Planejados, executados e controlados.

✓ Entregam produtos, serviços ou resultados exclusivos.

✓ Desenvolvidos em etapas e continuam por incremento com uma


elaboração progressiva.

✓ Realizados por pessoas.

✓ Com recursos limitados.

“Um projeto possui duas dimensões básicas, a alta incerteza, o que os


torna difíceis de planejar, e a alta complexidade, o que os torna difíceis
de controlar.”
2. Conceitos de Gestão de Projetos...

Principais Elementos
de um Projeto

Complexidade
Unicidade

Objetivo
Ciclo de
vida Incerteza

Natureza
temporária
2. Conceitos de Gestão de Projetos...

Gerenciamento de Projetos

“Todos os projetos são inclinados a ter diferentes problemas e


falham por diversas razões.”

Fatores Importantes:
✓ Objetivo e metas claras;
✓ Gerente e equipe de projeto competentes;
✓ Apoio da administração superior;
✓ Suficiente alocação de recursos;
✓ Efetivos mecanismos de controle e correções;
✓ Pré-projeto e projeto executivo de qualidade;
✓ Capacidade de retroalimentação (corrigir);
✓ Continuidade e sinergia da equipe de projeto;
✓ Atendimento pós-projeto (Engenharia + Operação + Manutenção).
2. Conceitos de Gestão de Projetos...

Gerente de Projetos

“... O papel dos gerentes de projeto é atingir os objetivos do


projeto. Eles fazem isso planejando e controlando o projeto desde
o início até a conclusão...”

Características vitais dos gerentes de projetos:


✓ Visão estratégica;
✓ Especialista na área de projetos;
✓ Conhecimento e experiência (na área/disciplina do projeto – importante, mas
não imprescindível);
✓ Líder, motivador, comunicador, facilitador e político;
✓ Qualidades técnicas e pessoais – recursos materiais e humanos.
2. Conceitos de Gestão de Projetos...

Partes Envolvidas no Projeto (Stakeholders)


“São indivíduos e organizações ativamente envolvidos no projeto,
cujos interesses são afetados (positiva ou negativamente) por ele, ou
que exercem influência sobre o mesmo.”

Principais Stakeholders:
✓ Gerente do projeto;
✓ O(s) cliente(s);
✓ A organização que fará o projeto;
✓ Os membros da equipe de projeto;
✓ O sponsor/patrocinador (indivíduo/grupo interno ou externo que provê os recursos
financeiros para o projeto);
✓ Inclui também partes externas, como fundadores, vendedores, fornecedores,
agências governamentais, comunidades afetadas pelo projeto e a sociedade em
geral.

“É boa prática identificar cada uma das partes envolvidas no projeto,


identificar e gerenciar possíveis áreas de conflito entre elas. Uma
orientação geral é resolver as diferenças entre as partes favorecendo o
cliente.”
3. Processos de Gerenciamento de Projetos...

Conceito de Processos de Gerenciamento de Projetos

“Um processo é uma série de ações que geram um resultado. Projeto é


um conjunto de etapas, que permitem que evolua do conceito até o
produto ou serviço final.”

“Os processos de gerenciamento de projetos se relacionam com a


descrição, a organização e a conclusão do trabalho do projeto, obtido
a partir da realização de todas as atividades que compõem o projeto.
São universais a todos os projetos, pois controlam o ciclo de vida do
gerenciamento de projetos.
3. Processos de Gerenciamento de Projetos...

Ciclo de Vida de um Projeto

“A relação entre o ciclo de vida de um projeto, suas fases, e o


investimento em recursos ao longo de sua evolução no tempo se dá
conforme o gráfico acima.”
3. Processos de Gerenciamento de Projetos...

Fases do Ciclo de Vida de um Projeto

“O ciclo de vida de um projeto consiste nas fases do projeto que


geralmente são sequenciais e que, às vezes, se sobrepõem, cujo nome
e número são determinados pelas necessidades de gerenciamento e
controle das organizações envolvidas, a natureza do projeto em si e
sua área de aplicação. Um ciclo de vida pode ser documentado com
uma metodologia.”
3. Processos de Gerenciamento de Projetos...

Guia PMBOK de Melhores Práticas de Gerenciamento de Projetos

➢ Para o PMBOK, uma boa prática é


a segregação de processos
comuns ao gerenciamento da
maioria dos projetos em grandes
grupos de processos.
➢ Estes processos comuns tratam
do desempenho do projeto e têm
como meta o alcance de seus
objetivos.
➢ O PMBOK possui dezenas de
processos onde cada um pertence
a uma área de conhecimento e a
um grupo de processos.
➢ Os grupos de processos do
PMBOK não devem ser
confundidos com o ciclo de vida
do projeto, uma abordagem
conceitual.
3. Processos de Gerenciamento de Projetos...

Grupos de Processos de Gerenciamento de Projetos do PMBOK

 Grupo de Iniciação: Define e autoriza o projeto ou uma fase.

 Grupo de Planejamento: Define e refina os objetivos e planeja as


ações necessárias para alcançar os objetivos e o escopo para os
quais o projeto foi criado.

 Grupo de Execução: Integra pessoas e outros recursos para realizar


o plano de gerenciamento do projeto.

 Grupo de Controle: Mede e monitora o progresso para identificar


variações em relação ao plano de gerenciamento do projeto.

 Grupo de Encerramento: Formaliza a aceitação do produto, serviço


ou resultado e conduz o projeto ou uma fase do projeto a um final
ordenado.
3. Processos de Gerenciamento de Projetos...

Áreas de Conhecimento de
Gerenciamento de Projetos
do PMBOK
3. Processos de Gerenciamento de Projetos...

Organograma Gerencial Típico de Gerenciamento de Projeto

Gerência do
Projeto

(ATIVIDADES-MEIO)

Garantia da Planejamento e
Qualidade Controle

(ATIVIDADES-FIM)

Engenharização Suprimentos Construção


3. Processos de Gerenciamento de Projetos...
4. Escopo e Estruturas Analíticas de Projetos...

O que é Escopo?

 Em geral opta-se pelo uso da palavra “escopo” como expressão do


conjunto de realizações que se pretende colocar sob a forma de um
projeto.

 Significados de Escopo no Dicionário:


➢ Alvo, mira, intuito; intenção (Dic. Aurélio Sec. XXI).
➢ Extensão, alcance, âmbito, campo de atuação (Dic. Michaelis).
➢ Área coberta por uma atividade (Dic. American Heritage).
➢ Propósito a ser alcançado ou realizado; intenção (Dic. Webster).

 No contexto de empreendimento, o “escopo” expressa a “extensão”


ou “amplitude” do projeto (em termos do que se pretende realizar,
abarcar ou abranger), estabelece o seu “raio de ação” ou
“cobertura”, definindo, portanto, seus “limites”.

“O escopo é, em síntese, a alma do projeto, porque expressa sua


essência e identidade.”
4. Escopo e Estruturas Analíticas de Projetos...

Escopo em Gerenciamento de Projeto

“Escopo, em gerenciamento de projetos, é a soma total de todos os


produtos do projeto e seus requisitos ou características, e possui dois
usos distintos: Escopo do Projeto e Escopo do Produto.”

✓ Escopo do projeto é o trabalho que precisa ser realizado para


entregar um produto, serviço ou resultado com as características e
funções especificadas.

✓ Escopo do produto são os materiais, características e funções que


caracterizam o produto, serviço ou resultado.

Considerações Importantes
 É importante observar que o Escopo do Projeto está mais orientado ao esforço
(os como) enquanto o Escopo do Produto é mais orientado para os requisitos
funcionais (os o quês).

 Se os requisitos não forem completamente definidos e descritos e se não


houver o controle de mudanças efetivo em um projeto, pode-se resultar no
aumento do escopo ou da exigência.
4. Escopo e Estruturas Analíticas de Projetos...

Ferramentas para o Gerenciamento de Escopo do Projeto

✓ No gerenciamento de projeto tradicional, as ferramentas que


descrevem o escopo do projeto são a estrutura de detalhamento do
produto e a descrição do produto.

✓ A ferramenta primária para descrever o escopo do projeto (trabalho)


é a estrutura analítica do projeto (EAP ou WBS - Work Breakdown
Structure).

✓ O gerenciamento do aumento do escopo é critico para a gestão eficaz


do projeto.

“Nos projetos são previstos o cumprimento de prazos rigorosos com


restrições de recursos, e uma mudança não analisada ou não aprovada
no escopo pode afetar o sucesso do projeto. O aumento do escopo, por
vezes, causa a extrapolação do custo.”
4. Escopo e Estruturas Analíticas de Projetos...

Plano de Gerenciamento do Escopo do Projeto

 O plano de gerenciamento do escopo é um dos principais


documentos de comunicação do escopo.

 Documenta como o escopo do projeto será definido, gerenciado,


controlado, verificado e comunicado à equipe do projeto e os
interessados​​/clientes.

 Inclui todo o trabalho necessário para concluir o projeto e é


usado ​para controlar o que está dentro e fora do escopo do projeto
através da utilização de um sistema de Gerenciamento de Mudanças.

 Itens considerados fora do escopo vão diretamente através do


processo de controle de mudanças e não são automaticamente
adicionados aos itens de trabalho do projeto.

“O Plano de Gerenciamento do Escopo é incluído como uma das seções


do Plano Geral de Gerenciamento do Projeto. Ele pode ser muito
detalhado e formal ou construído de forma livre e informal dependendo
das necessidades de comunicação do projeto.”
4. Escopo e Estruturas Analíticas de Projetos...

Principais Elementos do Escopo do Projeto


✓ Definição da motivação do projeto (problema, necessidade, desafio,
oportunidades);
✓ Objetivos geral e específicos do projeto (a razão de ser e o para quê –
produto do projeto);
✓ Equipe do projeto (gerente e demais responsabilidades);
✓ Premissas para as principais estimativas do projeto (prazo e custo);
✓ Restrições as quais os projeto atender;
✓ Limites do escopo do projeto (o que NÃO faz parte do escopo do
projeto). Utilizado quando há mais de um fornecedor envolvido;
✓ Exclusões do escopo, ou seja, o que não será responsabilidade;
✓ Resultados esperados com a realização do projeto (diretamente
relacionados com os objetivos específicos do mesmo);
✓ Abrangência do projeto (público alvo e caracterização da extensão e
área de atuação do projeto).
4. Escopo e Estruturas Analíticas de Projetos...

Exemplo de Escopo do Projeto


4. Escopo e Estruturas Analíticas de Projetos...

Exemplo de Escopo do Projeto (continuação)


4. Escopo e Estruturas Analíticas de Projetos...

Conhecimento do Projeto por meio de sua Análise

“O planejamento e controle de um projeto exigem o conhecimento deste,


o mais detalhadamente possível, o que só pode ser alcançado por meio da
analise dos elementos que o compõe, sendo, portanto, o primeiro passo
para bem planejá-lo.” (LIMMER, 2013)

Analise dos Componentes do Projeto


➢ Analisar, de forma detalhada e sistemática, todos os documentos e demais
informações disponíveis;

➢ Estabelecer critérios de analise do projeto em função dos objetivos a serem


alcançados (prazo, custo e qualidade);

➢ Tipologia dos insumos a serem aplicados, orçados e controlados;

➢ A definição de responsabilidades;

➢ Definir claramente três variáveis: Onde? O quê? Quem?

➢ Ferramenta: Detalhar as partes do projeto a partir do conceito de “EAP –


Estrutura Analítica de Projeto”.
4. Escopo e Estruturas Analíticas de Projetos...

Conceito de Estrutura Analítica [de Partição] do Projeto

“Uma Estrutura Analítica de Projetos (EAP), do Inglês, Work breakdown


structure (WBS) é um processo de subdivisão das entregas e do trabalho
do projeto em componentes menores e mais facilmente gerenciáveis.”

“É estruturada em árvore exaustiva, hierárquica (de mais geral para mais


específica) orientada às entregas, fases de ciclo de vida ou por sub-
projetos (deliverables) que precisam ser feitas para completar um
produto.”

“O objetivo de uma EAP é identificar elementos terminais (os produtos,


serviços e resultados a serem feitos em um projeto). Assim, a EAP serve
como base para a maior parte do planejamento do projeto. A ferramenta
primária para descrever o escopo do projeto (trabalho) é a estrutura
analítica do projeto (EAP).”

(Wikipédia)
4. Escopo e Estruturas Analíticas de Projetos...

Representações de Estrutura Analítica do Projeto


4. Escopo e Estruturas Analíticas de Projetos...

Tipos de Estrutura Analítica do Projeto

 ONDE?
➢ Estrutura Analítica de Partição (EAP): Gestão da Obra!

 O QUÊ?
➢ Estrutura Analítica de Insumos (EAI): Composição do Produto!

 QUEM?
EAI
➢ Estrutura Analítica Operacional (EAO):

Estrutura Organizacional para a Obra!


EAP
EAO
4. Escopo e Estruturas Analíticas de Projetos...

Exemplos de uma EAP, EAI e EAO

ATENÇÃO:
Construir Exemplos de EAP, EAI e EAO.
4. Escopo e Estruturas Analíticas de Projetos...

Exemplo de EAP em Forma de Cronograma


5. Gestão das Comunicações em Projetos e Obras...

Por quê “comunicação” é importante?


5. Gestão das Comunicações em Projetos e Obras...

Conceito e Modelo Básico de Comunicação


 Comunicação é uma palavra derivada do termo latino "communicare", que
significa "partilhar, participar algo, tornar comum".
 Através da comunicação, os seres humanos e os animais partilham
diferentes informações entre si, tornando o ato de comunicar uma atividade
essencial para a vida em sociedade.
 Desde o princípio dos tempos, a comunicação foi de importância vital,
sendo uma ferramenta
de integração, instrução,
de troca mútua e
desenvolvimento.
 O processo de comunica-
ção consiste na transmis-
são de informação entre
um emissor e um receptor
que descodifica (interpreta)
uma determinada
mensagem.
Fonte: PMBOK, 5ª. Edição (PMI)
5. Gestão das Comunicações em Projetos e Obras...

As Dimensões da Comunicação

✓ Interna (dentro do projeto) e externa (cliente, fornecedores, outros


projetos, organizações, o público);

✓ Formal (relatórios, minutas, instruções) e informal (e-mails,


memorandos, discussões ad hoc);

✓ Vertical (nos níveis superiores e inferiores da organização) e horizontal


(com colegas);

✓ Oficial (boletins informativos, relatório anual) e não oficial


(comunicações confidenciais);

✓ Escrita e oral, e verbal (inflexões da voz) e não verbal (linguagem


corporal).
5. Gestão das Comunicações em Projetos e Obras...

Algumas Habilidades de Comunicação


✓ Escutar ativamente e de modo eficaz;
✓ Perguntar, discutindo ideias e situações para assegurar um entendimento
melhor;
✓ Educar a fim de aumentar o conhecimento da equipe para que ela seja
mais eficaz;
✓ Levantar dados para identificar ou confirmar as informações;
✓ Definir e administrar as expectativas;
✓ Persuadir uma pessoa, equipe ou organização a executar uma ação;
✓ Motivar para encorajar ou reassegurar;
✓ Orientar para melhorar o desempenho e alcançar os resultados desejados;
✓ Negociar para conseguir acordos mutuamente aceitáveis entre as partes;
✓ Solucionar conflitos para evitar impactos negativos; e
✓ Resumir, recapitular e identificar as etapas seguintes.
5. Gestão das Comunicações em Projetos e Obras...

Métodos de Comunicação
✓ Comunicação interativa: entre duas ou mais partes que estão realizando
uma troca de informações multidirecional. É a forma mais eficiente de garantir
um entendimento comum por todos os participantes sobre tópicos específicos,
e inclui reuniões, telefonemas, mensagens, videoconferências, etc.
✓ Comunicação ativa: Encaminhada para destinatários específicos que
precisam receber as informações. Garante que as informações sejam
distribuídas mas não que tenham realmente chegado ou tenham sido
compreendidas pelo público-alvo. Inclui cartas, memorandos, relatórios, faxes,
e-mails, correio de voz, blogs, comunicados de imprensa, etc.
✓ Comunicação passiva: usada para volumes muito grandes de informações
ou para públicos muito grandes, ela requer que os destinatários acessem o
conteúdo da comunicação a seu próprio critério. Incluem sites de intranet, e-
learning, bancos de dados de lições aprendidas, etc.
“As escolhas dos métodos de comunicação usados em um projeto
normalmente são discutidas e acordadas na etapa de planejamento do
projeto com base nos requisitos, custo e restrições de tempo do projeto, e
o conhecimento e disponibilidade das ferramentas e recursos requeridos
que podem ser aplicados no processo de comunicação.”
5. Gestão das Comunicações em Projetos e Obras...

As Comunicações num Projeto ou Construção

Órgãos governamentais, organizações


de classe e demais representações de
comunidades

Especialistas internos à
Corpo de diretores, organização, fornecedores
responsáveis pelo patrocínio de expertise ao projeto
do projeto (sponsors)
Time de projeto

Gerentes funcionais da organização


e seu staff, responsáveis por suprir
Consultores externos, os recursos humanos ao projeto
quais emprestam sua
expertise ao projeto Usuários dos produtos do projeto, envolvidos
em operações rotineiras da organização
5. Gestão das Comunicações em Projetos e Obras...

Plano de Gerenciamento das Comunicações – Componentes:


 Informações a serem comunicadas, incluindo formato, conteúdo e nível de
detalhes (“Plano ou Matriz de Comunicações”);
 Motivo da distribuição das informações;
 Intervalo de tempo e frequência para a distribuição das informações;
 Pessoa responsável por comunicar as informações;
 Pessoa responsável por autorizar a liberação das informações confidenciais;
 Pessoa ou grupos que receberão as informações;
 Métodos ou tecnologias usados para transmitir as informações, como
memorandos, reuniões, e-mail e/ou comunicados de imprensa;
 Recursos alocados para as atividades de comunicação;
 Processo de encaminhamento de questões que não podem ser solucionadas
nos níveis de pessoal mais baixos;
 Fluxogramas do fluxo de informações no projeto, fluxos de trabalho com a
sequência de autorização possível, lista de relatórios, planos de reuniões;
 Método para atualizar e refinar o plano de gerenciamento das comunicações
com o progresso e o desenvolvimento do projeto, etc.
5. Gestão das Comunicações em Projetos e Obras...

Principais Componentes de um “Plano de Comunicações”:


✓ Usar a matriz de identificação de interessados, como ponto de partida.
✓ Formato, conteúdo, nível de detalhe, modelo da informação a enviar.
✓ Propósito, isto é, se informação é enviada para manter o receptor informado
ou espera-se retorno dessa informação.
✓ Responsável pelo envio da informação.
✓ Destinatários da informação (Telefone, e-mail, endereço postal, etc.).
✓ Meios de comunicação ou tecnologia usada.
✓ Frequência com que a informação deve ser enviada.
✓ Data de início e de término do envio da informação.
✓ Método para atualização do plano de comunicação;
✓ Modelos, formulários e diretrizes para reuniões, e-mail, etc.

“O plano de comunicação é compartilhado abertamente com todas as


partes internas do projeto para ajudá-los a entender como eles devem se
comunicar e com quem. Contudo o plano de comunicação contêm informação de
contato relativa a um grande número de pessoas e essa informação não deve
circular livremente.”
5. Gestão das Comunicações em Projetos e Obras...

Exemplo de “Plano de Comunicações”:


5. Gestão das Comunicações em Projetos e Obras...

Exemplo de “Plano de Comunicações”:


5. Gestão das Comunicações em Projetos e Obras...

“Um sistema de gerenciamento de informações deve ser composto por


ferramentas que tornem possível ao gerente de projetos coletar, armazenar
e distribuir as informações sobre os custos, o andamento e o desempenho
do projeto como, por exemplo, relatórios que podem incluir tabelas,
análise de planilhas, apresentações e recursos gráficos visuais, etc.”

Ferramentas de Gerenciamento e Distribuição de Informações:


✓ Gerenciamento de documentos impressos: cartas, memorandos, relatórios e
comunicados à imprensa;
✓ Gerenciamento de comunicações eletrônicas: e-mail, fax, correio de voz,
telefone, videoconferência e reunião pela Internet e websites;
✓ Ferramentas eletrônicas de gerenciamento de projetos: interfaces da web
para software de agendamento e gerenciamento de projetos, software de
apoio a reuniões e escritórios virtuais, portais e ferramentas colaborativas de
gerenciamento de trabalho.
5. Gestão das Comunicações em Projetos e Obras...

Softwares de Gerenciamento de Projetos

“Os softwares existentes voltados para o planejamento, programação e


controle de construções podem ser classificados em dois grandes
grupos:

(1) os que permitem planejar atividades, calcular datas, alocar e nivelar


recursos, fazer simulações e acompanhar o progresso da obra,
inclusive através do GVA;

(2) os que são voltados, prioritariamente, para a composição de custos,


orçamentação e controle de custos, que podem estar relacionados
com os do primeiro grupo.”

(LIMMER, 2013)
5. Gestão das Comunicações em Projetos e Obras...

Exemplos de Softwares Disponíveis no Mercado:

✓ CPT Obras - Software para Gerenciamento de Obras (foco em


Recursos): http://www.cptsoftwares.com.br/gestao-de-servicos/cpt-obras-
software-para-gerenciamento-de-obras

✓ O GanttProject (foco em planejamento de atividades e EAP):


http://www.ecivilnet.com/softwares/gantt_project.htm

✓ KAD OBRAS (foco em Recursos): http://www.enkad.com.br/software-


obras.html

✓ Software TOTVS de Gerenciamento da Construção (foco global ERP):


http://www.totvs.com/software-de-gestao/construcao-e-
projetos/construtoras?gclid=CP3XobHRjsECFVEQ7AodymQAJw

✓ Versato PINI (foco global ERP): http://pinisistemas.pini.com.br/software-


obras/versato/o-versato-272567-
1.asp?gclid=CJXYu5jSjsECFeFj7AodTwIAkA#.VC2fRJW5fIU
5. Gestão das Comunicações em Projetos e Obras...

Exemplos de Softwares Disponíveis no Mercado:


5. Gestão das Comunicações em Projetos e Obras...

Exemplos de Softwares Disponíveis no Mercado:


6. Controle e Análise de Desempenho...

“Modernamente, um Sistema de Controle eficaz é baseado no


acompanhamento contínuo da execução e a contínua
comparação do realizado com o previsto no planejamento,
apontando-se os desvios [o mais rápido possível] aos
responsáveis pelas ações corretivas ou preventivas.”

Considerações Importantes:
✓ Deve permitir avaliar o projeto sob todos os seus aspectos: técnicos,
financeitos, gerenciais etc.
✓ Deve promover uma rotina de informação, análise, decisão e
correção, em regime de retroalimentação contínua.
✓ Deve permitir a correção de falhas em tempo hábil, bem como a
alteração do planejamento de partes que ainda não foram
executadas.
✓ Deve ser adequado às necessidades do empreendimento e seu custo
não deve ser maior que seus benefícios.
6. Controle e Análise de Desempenho...

O quê deve ser controlado?


✓ Muitos projetos são grandes e compostos de múltiplas atividades, o
que dificulta seu controle em função da quantidade de pessoas,
materiais, atividades, equipamentos, fornecedores etc.
✓ Neste cenário é necessária a “priorização” do quê será controlado!

Dois Métodos de Priorização:


✓ CPM – Método do Caminho Crítico: identificar as atividades mais
importantes em relação aos prazos previstos.
✓ Classificação ABC: identificar as
atividades mais importantes em
relação aos custos envolvidos.
✓ Curva ABC Típica...
6. Controle e Análise de Desempenho...

“Indicadores de performance, desempenho, KPI’s etc. são


indispensáveis para qualquer processo e/ou projeto, pois são
o meio de se mostrar os resultados alcançados durante e ao
final do desenvolvimento destes.”
6. Controle e Análise de Desempenho...

Cuidados Básicos na Escolha dos Indicadores do Projeto


✓ Quais as características importantes para um indicador???

✓ Estar relacionado com os resultados esperados do projeto (plano);

✓ Estar alinhados com a visão, missão e valores da empresa;

✓ Ter visão de curto, médio e longo prazos (metas e objetivo);

✓ Permitir o controle de aspectos financeiros, técnicos e gerenciais;

✓ Promover Benchmarking internos e externos;

✓ Estabelecer Follow-up sistemático (rotina);

✓ Resultados factíveis e efetivos;

✓ Divulgação e transparência;

✓ Outros...
6. Controle e Análise de Desempenho...

Exemplos de Indicadores de Projetos


 Performance de Avanço Financeiro;

 Acuracidade de Planejamento Financeiro Periódico;

 Performance de Avanço Físico;

 Desvio de Start-up ou Entrega;

 Performance de Economia em Aquisições;

 Índices de Gerenciamento de Valor Agregado (GVA):

➢ Índice de Desempenho de Prazos (IDP)

➢ Índice de Desempenho de Custos (IDC)

 Entre outros...
6. Controle e Análise de Desempenho...

“A comparação entre o realizado e o previsto na execução das


atividades e ações de um projeto, numa visão por períodos é,
geralmente, utilizada para indicar o desempenho.”

Aspectos de Comparação Importantes:


✓ Prazos: cronogramas e curvas S;
✓ Custos: cronogramas, curvas S e tabelas;
✓ Qualidade: check lists e padrões;
✓ Quantidades executadas: cálculos
e comparativos;
✓ Produtividades: cálculos e
comparativos;
✓ Relações entre custo e prazo:
“Método do Valor Agregado”...
6. Controle e Análise de Desempenho...

Método GVA – Gerenciamento do Valor Agregado


“ O Gerenciamento do Valor Agregado é uma metodologia utilizada para
integrar escopo, cronograma e recursos em gerência de projetos, que
consiste em medir objetivamente o desempenho e o progresso do projeto
comparando custos (real e planejado) e valor agregado”.
Três “Valores-Chave”: Gráfico de GVA
✓ Valor Planejado (VP), representado
pela mesma curva da Linha de Base
de Custos do Projeto;
✓ Custo Real (CR), que representa o
que foi efetivamente gasto com a
atividade ou com o projeto no estágio
atual do mesmo;
✓ Valor Agregado (VA), que
representa o custo planejado para
realização apenas das atividades que
foram realizadas até o momento.

Interpretação:
✓ Pode-se calcular o Valor Agregado com a seguinte equação: [VA = VP x % Avanço Físico]
✓ Regras para medir o avanço físico: 50%-50%; 0%-100%; 20%-80%; ou detalhado.
6. Controle e Análise de Desempenho...

Exemplo de Aplicação de Cálculo de Valor Agregado:

Situação:

“A Tarefa X, que supostamente deveria ser completada hoje, está orçada para
custar $1000. Verificou-se que somente 75% desta tarefa foi efetivamente
executada.”
Pergunta-se:
➢ Qual o valor do trabalho realizado (VA)?

➢ Solução:
▪ Equação para cálculo do Valor Agregado: [VA = VP x % Avanço Físico]
▪ Avanço físico dado: 75%
▪ Cálculo do VA: VA = 1000 x 0,75 = $750
6. Controle e Análise de Desempenho...

Considerações Importantes sobre o “GVA”

 A técnica do valor agregado utiliza a combinação de três visões (VP, CR


e VA) para a medição do desempenho em relação ao Orçamento no
Término (ONT).

 As medições resultantes de uma análise de valor agregado do projeto


indicam se há algum desvio em potencial em relação ao escopo,
cronograma e custos planejados (a referência para a medição de
desempenho).

 Muitos gerentes de projeto gerenciam o desempenho de seus projetos


comparando os resultados planejados com os reais. No entanto, com esse
método você pode facilmente ficar dentro do prazo, mas gastando dinheiro
demais em comparação com o plano.

 Usar a medição de valor agregado é melhor porque integra os custos, o


tempo e o trabalho realizado (ou escopo), além de poder ser usada para
prever o desempenho futuro e as datas e custos de término do projeto.
6. Controle e Análise de Desempenho...

Indicadores de Desempenho Relacionados ao GVA

 IDP – Índice de Desempenho de Prazos:


✓ Forma de Cálculo: IDP = VA / VP
✓ IDP < 1, indica que menos trabalho foi executado que o planejado (está
“atrasado”).
✓ IDP > 1, indica que mais trabalho foi executado que o planejado (está
“adiantado”).
✓ IDP = 1, indica que o trabalho executado está de acordo com o
planejado.

 IDC – Índice de Desempenho de Custos:


✓ Forma de Cálculo: IDC = VA / CR
✓ IDC < 1, indica um excesso de custo para o trabalho executado (está
“acima” do orçado).
✓ IDC > 1, indica um desempenho de custo abaixo do limite até a data
presente (está “abaixo”).
✓ IDC = 1, indica o desempenho de custo está de acordo com orçado
acumulado até o momento.
6. Controle e Análise de Desempenho...

Exemplo de Aplicação de Cálculo de Desempenho com IDP e IDC

Situação:

“Num determinado projeto até uma certa data foi executado um trabalho
equivalente a um valor de $850. O valor do trabalho previsto era de $1000 e o custo
real do trabalho realizado foi de $900.
Pergunta-se:
➢ Qual o índice de desempenho de prazos (IDP)?
➢ Qual o índice de desempenho de custos (IDC)?
➢ O avanço físico do projeto está atrasado ou adiantado?
➢ O projeto está acima ou abaixo do custo previsto até o momento?

➢ Solução:
▪ Cálculo do IDP: [IDP = VA / VP] >> IDP = $850/ $1000 = 0,85
▪ Cálculo do IDC: [IDP = VA / CR] >> IDC = $850/ $900 = 0,94
▪ Se IDP < 1, então o projeto está atrasado.
▪ Se IDC < 1, estão o projeto está acima do orçado.
6. Controle e Análise de Desempenho...

Relatórios de Andamento da Construção

“Periódicamente a evolução das atividades do empreendimento


(projeto, construção etc.) devem ser registradas e relatadas, de
forma sistemática e organizada, a todos os envolvidos no
processo decisório do gerenciamento do empreendimento.”

Considerações Importantes:
✓ Ele servirá como elemento de retroalimentação de informações;
✓ Deve conter recursos visuais como tabelas, gráficos, quadros,
figuras, fotos etc.
✓ O formato do relatório depende dos padrões utilizados por cada
empresa em particular.
✓ Algumas empresas têm padrões em Word, Excel ou Power Point, por
exemplo.
✓ Conteúdo básico: capa, titulação, guia de remessa, índice e corpo do
relatório. Para mais detalhes ver página 139 – LIMMER, 2013.
6. Controle e Análise de Desempenho...

Objetivos dos Relatórios de Andamento


 Relatar o andamento do plano/projeto.

 Registrar as principais informações durante a realização/execução.

 Mostrar os resultados dos indicadores de performance do projeto.

 Fazer o alinhamento de informações com a equipe interna.

 Informar os níveis hierárquicos superiores e as partes interessadas.

 Construir o histórico do empreendimento para verificação futura.

 Permitir avaliação posterior visando a busca da melhoria contínua.

 Contribuir para o benchmarking interno e externo.

 “Propaganda” e “promoção” do empreendimento e da equipe envolvida.

 Promover visibilidade, transparência e “entendimento comum”...


6. Controle e Análise de Desempenho...

Aspectos Importantes de um Bom Relatório

✓ Informar os objetivos e metas [claramente];

✓ Mostrar o avanço físico e financeiro em relação ao planejado;

✓ Esclarecer desvios e mostrar os impactos e as alternativas;

✓ Relacionar as atividades realizadas e as próximas ações do plano;

✓ Apresentar os resultados dos indicadores relacionados;

✓ Ter objetividade, clareza e transparência nas informações;

✓ Utilizar a visão gráfica sempre que possível;

✓ Ter disciplina com os padrões e frequência;

✓ Atenção com a prolixidade...


6. Controle e Análise de Desempenho...

Exemplos de Relatório de Evolução de Projeto


6. Controle e Análise de Desempenho...

Exemplos de Relatório de Evolução de Projeto


23

6. Controle e Análise de Desempenho...

Atividade em Grupo:
Fazer exercícios da Lista 3.