Você está na página 1de 2

O que é?

A gonorreia é uma das doenças sexualmente transmissíveis mais comuns entre os homens e as
mulheres, sendo causada pela bactéria Neisseria gonorrhoeae, que também costuma ser conhecida
como Gonocco.
Sintomas
Existem diversos casos de pacientes infectados pela doença que não apresentam nenhum tipo de
sintoma. Quando isso acontece é comum que o problema não receba o devido tratamento e acabe
se agravando.
Os sintomas da gonorreia geralmente começam a se manifestar entre 2 e 10 dias depois da
contaminação da doença, que se dá principalmente pelo contato íntimo sem uso de preservativo.
São eles:
➢ Dor ou ardor ao urinar
➢ Dor de garganta e comprometimento da voz, quando há relação intima oral
➢ Inflamação do Ânus, quando há relação intima anal.

• Gonorreia na mulher

Apesar de a maioria das mulheres não sentirem sintomas quando estão infectadas pela gonorreia,
podem surgir os seguintes sinais:

➢ Incontinência urinária;
➢ Corrimento branco-amarelado, semelhante ao pus;
➢ Inflamação das glândulas de Bartholin, que ficam nas laterais da vagina e são responsáveis
pela lubrificação da mulher;

No caso das mulheres, se a doença se espalhar pelo aparelho reprodutor (útero e tubas uterinas)
pode causar inflamação nestes órgãos e em outras partes mais internas do órgão genital feminino.
Essa complicação é conhecida como DIP (doença inflamatória pélvica) e aumenta os riscos de
complicações na gravidez e também pode causar infertilidade.

• Gonorreia no homem

Nos homens, os sintomas costumas iniciar entre 1 e 3 dias após o contato íntimo desprotegido,
podendo surgir:

➢ Vontade frequente para urinar;


➢ Febre baixa;
➢ Corrimento amarelo, semelhante ao pus, saindo do pênis;

No homem, a gonorreia não tratada devidamente pode causar epididimite, caracterizada pela
inflamação no reservatório de sêmen que fica junto ao testículo. Esta complicação se não for tratada
pode levar a infertilidade masculina.
Transmissão
A gonorreia é uma das doenças sexualmente transmissíveis mais comuns entre os homens e as
mulheres, sendo causada pela bactéria Neisseria gonorrhoeae, que também costuma ser conhecida
como Gonocco. As chances de transmissão da bactéria durante uma relação sexual são de 50% a
70%. É essencial que a higienização dos órgãos genitais aconteça, principalmente após os casos
de relações sexuais desprotegidas.
Se a relação desprotegida acontecer mais de uma vez as chances aumentam para 90% e até 100%
dependendo da exposição do órgão sexual ao vírus.
Prevenção
A incidência da doença é muito maior em pessoas entre os 15 e 30 anos de idade.
A prevenção da gonorreia é feita com preservativos durante o ato sexual. Todos os modos de
contato com os órgãos sexuais devem ser feitos com o uso da camisinha para prevenir-se da
doença.
Tratamento
A gonorreia está se tornando cada vez mais difícil de tratar por sua crescente resistência aos
antibióticos.
O tratamento da doença é realizado com a prescrição de antibióticos específicos. Eles normalmente
são indicados de acordo com o organismo de cada paciente. Os medicamentos podem ser ingeridos
por via oral ou por injeção. Normalmente a bactéria costuma ser eliminada dentro de alguns dias ou
semanas.
Caso a doença não tenha se espalhado nem causado consequências mais graves, o tratamento
pode ser feito com a ajuda de medicamentos.
Estatística
A queda no uso de preservativos, incluindo a prática de sexo oral, está ajudando a disseminar uma
superbactéria da gonorreia e a torná-la cada vez mais difícil de tratar. Em algumas situações, a
cura foi considerada "impossível". O alerta foi lançado em julho de 2017 pela Organização Mundial
da Saúde (OMS), depois de constatar que a infecção sexualmente transmissível - responsável pela
infertilidade - está rapidamente desenvolvendo uma forte resistência aos antibióticos. Cerca de 78
milhões de pessoas são contaminadas a cada ano.