Você está na página 1de 2

Introdução

O trabalho vai ser baseado numa filosofia de valor baseado a mercado. Para tanto será
realizado, após o processo de modelagem, um esforço no sentido de calibração do modelo,
baseado nos preços de mercado. Para conseguir concluir o trabalho quatro grandes tarefas
serão desenvolvidos: a observação do mercado, a modelagem teórica , o emprego de
técnicas de cálculo numérico e por fim a implementação computacional.
Uma opção de compra (venda) de uma ação representa o direito mas não o dever de
comprar (vender) uma unidade do ativo subjacente (com o preço S ou preço Spot) num preço
predeterminado (preço de exercícico ou Strike Price) numa certa data (opções do tipo
Européias) ou até uma certa data (opções do tipo Americanas). Essa data é conhecida como
data de vencimento das opções (ou Maturity Date). Outra denominação padrão refere-se ao
valor intrínseco de uma opção obtido pela seguinte equação. Seja ct o preço de uma opção
de compra, K o preço de exercício e St o preço do ativo objeto, temos que:

𝑐𝑡 (𝑆, 𝐾) = max[𝑆𝑡 − 𝐾, 0]

A diferença entre o valor intrínseco de uma opção e seu valor de mercado é conhecido
como valor do tempo da opção (ou time value), que envolve a expectativa de mudança de
preços no ativo objeto que acabará por influenciar o valor da opção. Em termos de
agrupamento das opções vale ressaltar dois tipos. Por vencimento e por proximidade entre o
preço de exercício e o preço do ativo subjacente. Quando o preço de exercício é igual ao preço
do ativo objeto, diz-se que a opção está no dinheiro (ou at-the money – ATM). Se o preço de
exercício for menor que o preço Spot e portanto a opção posui valor intrínseco positivo, ela
está dentro do dinheiro (ou in-the-money – ITM). E por último, se o preço de exercício for
mais alto que o preço do ativo objeto, ou seja, a opção só possui valor de tempo e nenhum
valor intrínseco, diz-se que ela está fora do dinheiro (ou out of-the-money – OTM).
Por último, vale ressaltar a distinção de nomenclatura existente entre as opções do tipo
padrão (conhecidas como plain vanilla) e as opções com diversos outros mecanismos
adicionados, como barreiras, digitais, etc, conhecidas como opções exóticas (ou exotic). A
distinção é importante tendo em vista que a modelagem possui um formato diferente e
também a liquidez a mercado é, atualmente, maior para os produtos padronizados. As opções
exóticas em geral são contratos de balcão estruturadas por algum agente financeiro. Como
temos interesse na calibração do modelo através dos preços de Mercado, o trabalho irá se
concentrar na modelagem de opções plain vanilla.

Revisão de Literatura

Dados e Metodologia

Os dados utilizados serão os preços das opções de compra da Petrobrás e da Vale. Como
o trabalho é baseado em calibração do modelo a mercado, a questão da liquidez, que por sua
vez se reflete em métricas robustas, é de fundamental importância. Para evitar distorções,
optou-se por extrair os preços num certo horário de negociação pré definido, por volta do
meio do dia, focando nas opções mais próximas da opção at-the-money, em geral, as que
possuem maior liquidez.
De posse dos preços das opções são realizados diversas passagens de calibração de forma
a se obter os limites ideais de calibração do modelo. Aqui se introduz o conceito de
moneyness, ou seja, a qualidade de