Você está na página 1de 10

Matemática e suas Prof.

Reinaldo
tecnologias AULA 01

Frente 1-Conhecimentos básicos e fundamentais Todo tipo de número citado anteriormente nos outros
conjuntos, são números reais. Dizemos que o conjunto
Competência de área 1 – Construir significados para os números naturais,
inteiros, racionais e reais. dos reais é a união dos Racionais com os Irracionais.
H1- Reconhecer, no contexto social, diferentes significados e representações dos (R  Q  I )
números e operações - naturais, inteiros, racionais ou reais.
H3- Resolver situação-problema envolvendo conhecimentos numéricos. O diagrama a seguir ilustra os conjuntos numéricos de
uma forma que facilita a visualização da relação
existente entre eles:
1. CONJUNTOS NUMÉRICOS

1.1 CONJUNTO DOS NÚMEROS NATURAIS (N)


O conjunto dos números naturais é formado por todos
os números inteiros positivos junto com o zero.
N={0,1,2,3,4,5,...}

1.2 CONJUNTO DOS NÚMEROS INTEIROS (Z)


2 – MÓDULO OU VALOR ABSOLUTO
No conjunto dos números inteiros, representado pela
letra (Z), não há números “quebrados”, ou frações que O módulo ou valor absoluto é o valor aritmético de um
número relativo, isto é, sem considerar seu sinal.
não representam divisões exatas. Podemos dizer
Podemos pensar no módulo também, como a
então, que este conjunto é composto por números
inteiros negativos e positivos. Vejam: distância do número até a origem da reta numérica. A
Z={..., -2,-1,0,1,2,3,...} representação do módulo de um número é feita por
meio de barras verticais. Veja alguns exemplos:
OBS: Observe que todo número natural também é um  |-9|=9
número inteiro, por isso dizemos que o conjunto dos  |-16|=16
Naturais está contido nos inteiros. Em símbolos:  |12|=12
3 – NÚMEROS OPOSTOS OU SIMÉTRICOS E
NZ INVERSO DE UM NÚMERO.
1.3 CONJUNTO DOS RACIONAIS (Q) Dois números são opostos ou simétricos quanto tem
Dizemos que um racional é qualquer número que pode mesmo módulo, porém com sinais contrários. (um
ser escrito na forma de uma fração de inteiros, ou positivo e outro negativo ). Por exemplo,
seja:  O oposto de -2 é 2
 O simétrico do 1,3 é o -1,3;
a  E o oposto do zero?...
Q  { , a, b int eiros e b  0}
b 1
O inverso de um número a é dado por , sendo a um
OBS:
a
número diferente de zero.
 Pela definição dada, vemos que todos
decimais exatos são racionais; OBS: O único número real que não tem inverso é o
 Todas as dízimas periódicas são números zero, por quê?
racionais;
 Todo número inteiro é racional 4 – OPERAÇÕES COM NÚMEROS RELATIVOS
Só para lembrar, número relativo são os números
1.4 CONJUNTO DOS IRRACIONAIS (I) positivos, negativos incluindo-se o zero.
Apesar de normalmente ser usado a letra I para Vejamos como realizar as quatro operações
representar o conjunto dos números irracionais, este fundamentais com números relativos:
símbolo não é o único utilizado. Este conjunto pode
ser representado de várias formas.  Soma e subtração
Os números irracionais são todos os decimais não Na soma e subtração de números relativos deve-se
exatos, não periódicos e não negativos. observar as seguintes regras:
Dizemos também que um irracional é um número que
Se os sinais dos números são iguais, devemos
não pode ser escrito na forma de uma fração de
somar os valores absolutos e conserva-se o
inteiros.
mesmo sinal.
São exemplos de números irracionais:
1,020304... ; 2 ; 17 ; 4 3 ,  ; e... Se os sinais são diferentes, faça a diferença dos
valores absolutos e conserve o sinal do maior
1.5 CONJUNTO DOS NÚMEROS REAIS (R) deles.
OBSERVE: a ) (96) : (8) 
-27-14  Como os sinais dos números são iguais, b) (144) : (6) 
podemos somar os valores absolutos (sem considerar c) (1624) : (8) 
o sinal) e o resultado permanece negativo. Logo, d ) (123)  (12) 
- 27 - 14 = - 41 e) (12)  (8) 
-254+117  Nesse caso, os valores tem sinais f ) (5)  (97) 
diferentes, então devemos fazer a diferença entre os g ) (12)  (37) : (6) 
valores absolutos e conservar o sinal do maior deles, h) (9) : (3)  (81) : (27) 
obtendo: i ) (6)  (5)  (9) 
- 254+117 = - 137 j ) (14) : (7)  (43) 
k ) (9)  (26) : (13)  (8) 
 Multiplicação e divisão
Na multiplicação e divisão podemos seguir o esquema
abaixo, onde (+) representará um número positivo e (-)
5- OPERAÇÕES COM DECIMAIS
estará representando um número negativo.
I – Adição
Na adição as partes somadas são chamadas de
parcelas e o resultado é a soma.
2  9  11
Parcela soma
Com números decimais deve-se tomar o cuidado de
Vemos no esquema que dividindo ou multiplicando ao se dispor as parcelas no cálculo, deixarmos “a
números com sinais iguais o resultado é positivo e, vírgula debaixo da vírgula”.
multiplicando ou dividindo um número com sinais
Exemplo:
diferentes o resultado é negativo.
Exemplos: 2,76  9,078  1,1
(2)  (9)  18
(3)  (21)  63 2, 7 6 
6  (9)  54 9, 0 7 8

35 : (7)  5 1, 1 
(100) : (5)  20 12, 9 3 8
EXERCÍCIOS
II – Subtração
1- Elimine os parênteses e calcule o valor das Na subtração os números são chamados de
expressões a seguir: minuendo, subtraendo, a operação a subtração, e o
a) (5)  (19)  resultado é a diferença:
b) (13)  (19)  (92)  (25)  subtração

c) (20)  (1)  (21)  (23)  (4)  (100) 

d )( 90)  (75)  (54)  (12)  (45)  (34) 


36  25  11

Minuendo subtraendo diferença


e) (76)  (21)  (38)  (87)  (31)  (89)  (17) 
Para números decimais, deve-se observar a mesma
f ) (10)  (23)  (92)  (56)  (12)  (123)  (98) 
regra para a soma: “deixar a vírgula debaixo da
vírgula”.
Acompanhe:
2 – Encontre o valor das multiplicações e divisões a
seguir:

Travessa do Chaco, 1828 entre 25 de setembro e Duque de Caxias – Marco


Contatos: 987454451 / 988236852 / 981283388
9,098  6,78 a ) 12,34  0,3 
b) 234,56  100 
c ) 10,23 : 100 
9, 0 9 8 d ) 0,002  10000 
6, 7 8  e) 9,005  100 

2, 3 1 8 f ) 0,34 : 100 
 g ) 45,678 : 1000 
h) 2,45  8,4 
III – Multiplicação
Para se multiplicar dois números decimais quaisquer, i ) 0,04  3,24 
multiplicamos os números como se fossem inteiros e j ) 23,4  1,2 
damos ao produto um número de casas decimais igual k ) 20,48 : 0,002 
à soma de número de casas decimais dos fatores. l ) 0,625 : 0,005 
Efetue: m) 12,072 : 12 
0,072  2,4 = n) 7,014 : 0,7 
3,492  0,012  0) 2,78 : 0,002 
OBS: 6 – EXPRESSÕES NUMÉRICAS
 Ao se multiplicar um número decimal por 10, Uma expressão numérica é uma sequência de
100, 1000, etc. basta deslocar a vírgula para a operações matemáticas.
direita tantas casas decimais, conforme o Nas expressões numéricas, primeiro, efetuamos os
número de zeros do fator multiplicativo calculamos dentro dos parênteses; depois, dentro dos
Exemplo: colchetes; e por fim, dentro das chaves.
0,00123  1000  1,23 Dentro dos parênteses, colchetes ou chaves, primeiro
as potenciações e as radiciações; depois as
IV- Divisão de números decimais multiplicações e as divisões; e finalmente, as adições
Para dividir dois números decimais, devemos e as subtrações. As operações são feitas
igualar o número de casas decimais desses obedecendo à ordem em que elas aparecem (da
números; quando necessário, acrescentamos esquerda para direita).
zeros à parte decimal do dividendo ou do divisor, Em resumo, as operações devem ser resolvidas
ou ambos, para que se igualem as casas obedecendo a seguinte ordem de operações:
decimais, em seguida, eliminamos as vírgulas e
efetuamos a divisão normalmente. 1º - Potenciação e Radiciação;
2º - Multiplicação e divisão;
0,024 : 0,2  0,024 : 0,200  24 : 200  0,12 3º - Adição e Subtração.
Efetue: (Obedecendo sempre à ordem em que elas
aparecem)
0,125:0,5= Nessas operações são realizadas:
1º- Parênteses ( );2º- Colchetes [ ];3º- Chaves { };
6,012:0,4=

OBS: Para se dividir um número por 10, 100, 1- Resolva as expressões abaixo:
1000,... basta deslocar a vírgula para a esquerda
a ) 4,2  (0,5 * 6,4)  0,2 : 0,02 
tantas casas decimais, conforme o número de
zeros do divisor.
b) 35,42  15,96 : 1,14  1,3 * 0,4 
Exemplo:

c) 4,25 * 2  3 * 7  42 : 6 
18,723 : 100  0,18723
3 : 1000  0,003 d )[( 3,7  6,21) * 2] : 0,02  6,83  1 

EXERCÍCIOS e) 0,032 * 1000  3,025  0,028 * 100 


1- Resolva as operações a seguir. Quando possível
utilize as regras da multiplicação e divisão por 10, 100, f ) (1,8  2 * 0,3)  (1,1  0,04 * 20) 
etc.

Travessa do Chaco, 1828 entre 25 de setembro e Duque de Caxias – Marco


Contatos: 987454451 / 988236852 / 981283388
7 – POTENCIAÇÃO n
1 1
Potenciação com expoente inteiro maior que 1
a n   
an  a 
Potência de grau n de um número é o produto de n n n
a b
fatores iguais a esse número.      , sendo a e n números reais
b a
a n  a.a.a....a (n fatores) e a diferente de zero.

sendo a número real e n  1 Exemplos

3
OBS: 3 1 1
2   
 Quando a base é positiva a potência é sempre 2 8
positiva. 2
 Quando a base é negativa, o sinal de potência 1
   22  4
depende do expoente: 2
- base negativa e expoente par  potência
positiva 7.1 Regras de potenciação
Produto de potência de mesma base:
- base negativa e expoente ímpar  potência Para alcançar o produto de potência de mesma base,
negativa. basta manter a base e somar os expoentes:

Resumindo: a n .a m  a n  m

() n  () Divisão de potência de mesma base:


Um quociente de potências de mesma base é igual à
() par  ( )
potência que se obtém conservando a base e
() ímpor  () subtraindo os expoentes:
am
Potência de expoente zero am : an  n
 a mn
Toda potência de base não-nula e expoente zero a
é igual a 1. Onde, a é um número diferente de zero
a 0  1, sendo a um número não  nulo.
Potência de potência
Uma potência elevada a um dado expoente é igual à
Potência de expoente 1
potência que se obtêm conservando a base e
Toda potência de expoente 1 é igual à base
multiplicando os expoentes.

a1  a, sendo a um número real. a 


m n
 a mn
Dizemos então que eleva-se a base ao produto dos
Potência de base 1 expoentes.
Toda potência de base um é igual a 1.
Potência de um produto
Um produto elevado a um expoente qualquer é igual
1  1, para todo x real.
x
ao produto das potências que são obtidas elevando-se
Potência com expoente inteiro negativo cada fator ao expoente dado.
Toda potência de expoente inteiro negativo e base a.b n  a n .b n
diferente de zero é igual a potência de base igual ao
inverso da base dada e expoente igual ao oposto do Multiplicação de potência de mesmo expoente
expoente dado. Um produto de potência de mesmo expoente é uma
Em outras palavras, quando um número tem expoente potência cuja base é o produto das bases anteriores
negativo, para deixá-lo positivo devemos inverter sua elevado ao expoente dado:
a n .b n  ab 
base. n

Travessa do Chaco, 1828 entre 25 de setembro e Duque de Caxias – Marco


Contatos: 987454451 / 988236852 / 981283388
Potência de um quociente M (3)  {0,3,6,9,12,15,...}
Um quociente elevado a um dado expoente é igual ao
M (4)  {0,4,8,12,16,20,...}
quociente das potências que são obtidas elevando-se
o dividendo e o divisor ao expoente dado: M (17)  {0,17,34,51,68,...}
n O divisor de um número é aquele que divide o
a an
   n número em parte inteiras. Sem resto.
b b Exemplo:

Potência de base 10 e notação científica 3 é divisor de 51, pois 51 : 3  17 com resto 0.


Para as potências de base 10 observamos que
10 n  10...0 , n zeros. 9- MÁXIMO DIVISOR COMUM E MÍNIMO MÚLTIPLO
COMUM.
Dados dois ou mais números diferentes de zero,
1
10  n   0,00...1 n casas decimais. chamamos de Máximo Divisor comum (m.d.c) o maior
10...0 número que seja divisor de todos eles.
Para o cálculo do MDC usamos os procedimentos a
Diz-se que um número está escrito em notação seguir:
científica quando ele está na forma:  Decomponha cada número em seus fatores
k . 10 n primos.
Em que k é um número tal que 0<k<10 e n é um  Verifique quais são os fatores comuns a todos
os números;
número inteiro.
 Calcule o produto dos fatores comuns de
A notação científica é usada para diminuir a escrita de menor expoente.
um número tornando mais fácil as operações por meio  O resultado é o MDC procurado.
das propriedades de potência. Outra possibilidade é decompor os números à
Exemplo: encontrar o MDC em seus fatores primos e multiplicar
0,000023  2  10 5  2,3  10 5  2  10 5  4,6 aqueles que em um determinado passo dividiram a
todos.
EXERCÍCIOS
Exemplos:
Calcule o Máximo Divisor comum dos números:
1 – Calcule o valor das expressões:
MDC(18,54)=
a) 29 : (22 . 23 )−3
MDC(24,36)=
2 −35 2 20 3 −17
b) ( ) .( ) .( ) O MÍNIMO MÚLTIPLO COMUM (MMC) entre dois ou
3 3 2
mais números, é o menor número não nulo que seja
0,005.5000.270
c)
5.10.0,9.500
= múltiplo de todos os números em questão.
Temos basicamente dois processos para encontrar o
d) {39 − [142 : (13 − 11) − 22 ] + 16000 } MMC:
Processo da Decomposição em Fatores Primos
0,0001.(0,01)2 .100 Nesse processo precede-se assim:
e)
0,001  Decompõe-se cada número em seus fatores
primos;
8 – MÚLTIPLOS E DIVISORES DE UM NÚMERO  Calcula-se o produto de todos os fatores
NATURAL comuns e não comuns de maior expoente;
 O resultado obtido é o m.m.c procurado.
 Um múltiplo de um número a qualquer é todo
resultado da multiplicação de um número Processo da Decomposição Simultânea
natural por a. Então podemos pensar que o De forma mais prática, podemos encontrar o MMC de
múltiplo de um número são aqueles que estão dois ou mais números fazendo a decomposição
na “tabuada” desse número. simultânea dos mesmos. O produto de todos os
Exemplos: fatores encontrados será o MMC dos números dados,
pois todos os fatores primos dos números aparecem
nessa decomposição.

Travessa do Chaco, 1828 entre 25 de setembro e Duque de Caxias – Marco


Contatos: 987454451 / 988236852 / 981283388
Exemplo 7- Uma professora dá aulas em duas turmas, uma de
32 alunos e outra de 24 alunos. Em cada sala, ela
12 9 4 2 formará grupos, e todos os grupos (nas duas turmas)
6 9 2 2 devem ter o mesmo número de alunos. Qual é o maior
x número de alunos que cada grupo pode ter?
3 9 1 3
1 3 1 3 10- FRAÇÕES
Definição: Fração é um quociente indicado onde o
1 36 dividendo é o numerador e o divisor é o denominador.
Veja abaixo que podemos representar uma fração
OBSERVAÇÃO: também na sua forma decimal. Para isso basta, como
visto na definição, dividir o numerador pelo
Dados dois números naturais, temos: denominador:

mmc (a,b)=mdc (a,b)

Exercícios

1 – O menor número divisível por 18, 24 e 36 é:

2- Num determinado país, o mandato do presidente é


de 6 anos, dos senadores é de 8 anos e dos
deputados é de 5 anos. A primeira eleição para os 3
cargos foi em 1942. Em que ano ocorrerá uma nova
eleição para os mesmos cargos?

3- Selecione o que for correto:

01) 5 é múltiplo de 15

02) O máximo divisor comum de dois números primos


A fração é própria quando o numerador é menor do
entre si é 1.
que o denominador:
04) O mínimo múltiplo comum de 6 e 16 é 48. Exemplos:
1 3 9 100
08) 3 e 12 são números primos entre si. , , , , etc...
7 5 16 101
4- Três satélites giram em torno da Terra em órbitas A fração e imprópria quando o numerador é maior que
constantes. O tempo de rotação do primeiro é de 36 o denominador, sendo possível representá-la por um
dias; do segundo, 12 dias e do terceiro, 48 dias. Em número misto e reciprocamente.
um determinado dia eles estão alinhados. Depois de Exemplos:
quantos dias eles se alinharão novamente?

5- Os ônibus partem de Curitiba para o Rio de Janeiro


de 4 em 4 horas, e para Belo Horizonte, de 6 em 6
horas. Se num certo instante, partem ônibus para
essas cidades, quantas horas após essa partida Em qualquer fração, ao multiplicarmos ou dividirmos
haverá a próxima saída simultânea dos ônibus? numerador e denominador por um mesmo número, o
que se altera é apenas a escrita do número, seu valor
6- Rafael, organizando sua coleção de selos, observa é preservado.
que ao contá-los de 10 em 10, sobram quatro selos; o A fração resultante quando multiplicamos ou dividimos
mesmo acontece quando conta de 8 em 8, e também uma fração por um número natural diferente de zero é
sobram quatro selos quando ele os conta de 12 em chamada de fração equivalente.
12. Quantos selos Rafael possui? A partir de uma determinada fração chamada
irredutível, podemos encontrar infinitas frações
equivalentes.

Travessa do Chaco, 1828 entre 25 de setembro e Duque de Caxias – Marco


Contatos: 987454451 / 988236852 / 981283388
Exemplos: 1 1 1 4 4 1
a) :  *  
1 1* 3 2 8 4 8 1 8 2
  ...
2 2*3 6
6 6 1 6 3
24 24 : 6 4 b)  :4   *    
  (irredutível ) 16 16 4 64 32
30 30 : 6 5
10.1 OPERAÇÕES COM FRAÇÕES Exercícios
 Soma e Subtração
Na soma e subtração algébrica de frações, reduzem- 1- Resolva as operações com frações a seguir:
se ao menor denominador comum as frações a serem
somadas e somam-se algebricamente os 2 3
numeradores das frações equivalentes encontradas. a)  
3 4
OBS: O menor denominador comum é o m.m.c. dos
denominadores.
3
Exemplos:
1 1 b) 2 
  1
5 3
5
Veja que na soma acima o mmc(3,5)=15. As frações
equivalentes às frações citadas, que tem denominador
2 1
15 são trocadas pelas primeiras. Assim obtemos: c)   
3 5
3 5 8
 
15 15 15 4
Na subtração o processo é o mesmo, veja: 
2 1 d) 3 
  5
3 2 4
O mmc (3,2)=6. As frações equivalentes a dois terços
e um meio que tem denominador seis são 2. Resolva as expressões:
4 3
respectivamente e logo obtemos:
3 4
2 2
6 6 2
a)  2     
4 3 1 3 2  3 
 
6 6 6
5 3 1
b)  *  
 Multiplicação de frações 4 7 3
Na multiplicação de frações, “multiplica-se numerador
com numerador e denominador com denominador”. 2
Veja:
5
2 3 6 c) 3   2 
*  3 4
5 7 35 5
3 3 15 45
*15  *  9 2
2
5 5 1 5  2 7 5
d)     7  3   
Obs: Ao se fazer uma multiplicação com várias
 3  4 5 4
frações é possível, em alguns casos, fazermos
7
algumas simplificações antes de obter o produto final
para que o cálculo se torne menor.

 Divisão de frações
Na divisão de frações, multiplicamos a primeira fração
(dividendo) pelo inverso da segunda fração, a fração
divisora.
Exemplos:

Travessa do Chaco, 1828 entre 25 de setembro e Duque de Caxias – Marco


Contatos: 987454451 / 988236852 / 981283388
RADICIAÇÃO Racionalização de denominadores
A operação para se obter a raiz n-ésima é Racionalizar o denominador de uma expressão
denominada de radiciação. Se é exata, a radiciação é significa eliminar a raiz do denominador de uma
a operação inversa da potenciação. fração.
1º caso: O denominador é uma raiz quadrada.
n
a  b  bn  a
Nesse caso multiplica-se os termos da fração pelo
com n natural e maior que 1 próprio radical.
Exemplos: Ex:
25  5, pois 5.5  5²  25 1

3
8  2, pois 2.2.2  8 2 2
4
16  2, pois 2.2.2.2  4 2º caso: o denominador é um radical de qualquer
grau.
e assim por diante. Neste caso multiplica-se os termos da fração por um
Potência com expoente fracionário radical de mesmo índice e cujo expoente do radicando
Sendo a um número real positivo, n um número é a diferença entre o índice do radical e o expoente do
natural positivo e m/n um número racional na forma radicando.
irredutível, definimos: Ex:
2
am n  n am 3
=
Exemplos: 3
34 2  34 3º caso: O denominador é uma soma ou diferença
1 de dois termos em que um deles, ou ambos, são
3 3 2
radicais do segundo grau.
Algumas propriedades: Ex:
2
a ) n a.b  a . b =
1 2

a na Exercícios:
b) n  , b diferente de zero
b nb
1- Resolva as operações com radicais indicadas:

a) √32 − √20 + √45 − √50=


c) n a n  a
b) 2√72 + 7√98 − 2√50 + 3√32=

n p 
 3 6
m p
 c) √64. √9=
d ) n am  a
1⁄
d) {6 + [42 − (10 − 4 2 . 1−1 )]}

Obs: Na soma de radicais só se pode unir os 2- Racionalize os denominadores


coeficiente das raízes se as mesmas tiverem o mesmo 3√5
índice e mesmo radicando. a)
2√2
=
Exemplo:
2
2  5 3 2  4 2  5 b)
√3
=

Nos casos em que o índice são iguais mas os 4


radicandos são diferentes, pode-se tentar uma c) 4 =
√8
fatoração do mesmo para tentar se obter um
radicando comum. √3
d)
2−√3
=

Travessa do Chaco, 1828 entre 25 de setembro e Duque de Caxias – Marco


Contatos: 987454451 / 988236852 / 981283388
SISTEMA MÉTRICO DECIMAL OBS: Sempre deixar na mesma unidade para
Existem várias formas de se medir quantidades. efetuar os cálculos.
Basicamente o sistema métrico envolve medidas de
comprimentos, medidas de superfície (área) e Unidades de medida de Capacidade
medidas de volume ou capacidade. Vejamos algumas A unidade fundamental de capacidade é o litro, porém
das unidades de medida mais utilizadas para cada existem também seus múltiplos e submúltiplos. Veja:
caso.
Medidas de Comprimento
A unidade padrão de medida é o metro. A partir dele
temos os múltiplos e submúltiplos do metro. Observe
no esquema:

Podemos relacionar o volume com as medidas de


capacidade. Por exemplo:

Vemos no esquema que se tivermos uma medida 1 𝑑𝑚3 = 1 𝑙


expressa em algum múltiplo do metro para converter 1 𝑐𝑚3 = 1 𝑚𝑙
para uma unidade inferior, basta multiplicar o resultado 1 𝑚3 = 1000 𝑙
por 10. Ao contrário, se tivermos uma medida em
unidade inferior e quisermos passá-la para uma maior, Unidades de Medida de Massa
teremos que dividir por 10. Exemplos: A unidade principal nas medidas de massa é o grama.
 12 hm = 1200 m A partir dela temos seus múltiplos e submúltiplos veja:
 300 dm = 3 dam
 1000mm = 1 m
 3 cm = 0,03 m
OBS: Para efetuar operações matemáticas com as
unidades de medida é preciso que todas as medidas Exercícios
utilizadas estejam na mesma unidade.
1 – A soma de 25 dam + 3,5 km + 72 m + 78,7 dm,
Unidades de medida de superfície (área) equivale a quantos metros?
Nas medidas de superfície (medidas quadradas) para
passar de uma medida para outra devemos multiplicar 2- Selecione o que for correto:
ou dividir por 100, seguindo o esquema abaixo:
01) 124 mm equivalem a 12,4 cm

02) 29, 4 kg equivalem a 29 500 g.

04) 1 ml equivale a 10 cm³.

08) 10 dias equivalem a 14 400 min.

Unidades de medida de Volume 3 – Uma garrafa térmica, totalmente cheia, contém


Cada unidade de volume é 1000 vezes maior que a 1507,2 cm³ de café. Sabendo que numa xícara de café
unidade imediatamente inferior, isto é, as sucessivas cabem 31, 4 cm³ de café, quantas xícaras poderão ser
unidades variam de 1000 em 1000 servidas?

Travessa do Chaco, 1828 entre 25 de setembro e Duque de Caxias – Marco


Contatos: 987454451 / 988236852 / 981283388