Você está na página 1de 30

1

Oliveira1421@hotmail.com
geraldomagelaoliiveira@gmail.com

2
AUTOR

3
ÍNDICE

4
APRESENTAÇÃO
Começamos com o Nome Abençoado de ALLAH (Deus Único da Unicidade Absoluta) O louvamos e glorificamos como só Ele deve
ser louvado e glorificado. Ele que criou todos nós de uma gota de esperma e em cuja mão estão nossas vidas e suplico por paz e
bênçãos a todos Seus nobres mensageiros e em particular, ao último de todos eles, o abençoado profeta Muhammad (S.A.A.W.S.).
Alcorão: Ash-Shura 42: 13.
Esta narrativa figurada conjuga texto e imagens com objetivo de recordar e resgatar a história do Islam no Brasil interligando passado
e presente com foco na libertação da escravidão aos seres criados; conforme ensinado no Alcorão e na Sunna. Sem liberdade não
há nação. O ato fundante da nação muçulmana é o ato da libertação: HÉGIRA (OPRIMIDO versus opressor). A Hégira exige do leitor
uma tomada de posição. Isso se deve ao fato de se tratar de um conflito de interesse: um grupo humano quer sua liberdade
(muçulmanos), mas a estrutura social em que vivem(al Jahiliyya) não lhes permitem uma alternativa de vida. Essa alternativa não é
possível porque tal estrutura é criada e mantida por outro grupo (Quraysh) que detém o controle econômico, politico e ideológico do
país, assegurando seus privilégios às custas da exploração e opressão. No Império do Brazil a ligação entre a fé em Deus único e o
acontecimento histórico da libertação: Emigração(fugas) para os quilombos que rodeavam a cidade de Salvador (BA) são
CONGRUENTES com a Hégira. MOISÉS(A.S) x Faraó, MUHAMMAD (SAAS) x Quraysh, MUÇULMANOS (MALÊS) x Império do Brazil.
OPRIMIDO versus opressor (Hégira): Qual é o Partido de Deus? Certamente aqueles que creem, migram e se esforçam pela
causa de Deus – eles são os únicos que podem esperar a Misericórdia de Deus. E Deus é Indulgente, Misericordioso. (AL- BÁCARA
2:218). Esses formam o Partido de Deus ( Al-Mujádala 58:22). Como agir?( Al-Mumtahanah 60:8-9). De acordo com a Shari’ah Al
Islamia de que forma nós podemos eliminar a principal herança da escravidão brasileira que é: o ódio aos pobres. Allahu Akbar (Deus
é o Maior). Associação Al Furqan: a esta vanguarda que se esforça para estabelecer o Islam como um sistema completo de vida
sugiro a criação e legalização dessa Associação religiosa, filantrópica, e sem fins econômicos constituído de número ilimitado de
membros, adeptos ao Islã, sem preconceito de raça, nacionalidade ou classe social; tendo a Associação seus princípios baseados no
Islam, cujas fontes são o ALCORÃO SAGRADO, a SUNNA (os feitos, dizeres e aprovações) do profeta e Mensageiro de Allah,
Muhammad(S.A.A.W.S), cuja finalidade é: Educar e unificar os muçulmanos latino americanos; primeiramente.
5
No cumprimento de suas finalidades: Participar de “per si” e/ou em conjunto com outras instituições, em defesa dos direitos
humanos, contra discriminações raciais ou religiosas; Realização de palestras em mussalas (sala de oração), em mesquitas,
em Associações, sindicatos, templos religiosos, e especialmente em escolas públicas e privadas; tratando de temas como:
superação do racismo, da discriminação racial; prevenção ao uso de drogas (Álcool, tabaco, etc.); narrar a história da
introdução do Islam no Brasil, especialmente pelos africanos no período da escravidão no Brasil; Estudar a língua árabe com
foco na leitura do Alcorão e estimular o estudo da língua espanhola para integração dos muçulmanos da América Latina;
Empenhar-se para criação do grupo de capoeira ÁBADA para : 1) divulgação em logradouros públicos da capoeira como
esporte e resgate histórico da luta dos muçulmanos contra a discriminação racial, 2) formação grupos de capoeiristas para
defesa de nossos locais de culto (mesquitas, mussalas), 3) Estabelecer prática de esporte através da capoeira; convidando
mestre capoeirista para treinar a comunidade muçulmana, especialmente entre os jovens. Estabelecer a comissão de saúde
(grupo de 03 muçulmanos) cargo rotativo renovado a cada ano. Os comissários convidarão especialistas da área de saúde
para realizar palestras sobre a manutenção da saúde e prevenção de doenças (na mesquita ou mussala). Os comissários
visitarão os muçulmanos hospitalizados acompanhando e auxiliando. Os comissários serão treinados pelo Imamo para
preparação do corpo. Atuar junto ao poder público (Prefeitura) para criação de cemitério muçulmano; ou, espaço dentro dos
cemitérios municipais destinado à preparação do corpo e sepultamento dos muçulmanos conforme prescrito pela legislação
islâmica; Atuar para que os trabalhadores muçulmanos adquiram na prática o direito legal para participarem das orações
comunitárias das sextas-feiras, bem como das duas festas islâmicas anuais; Atuar para ampliação e defesa dos direitos da
comunidade Muçulmana e dos muçulmanos, inclusive podendo indicar advogado para defesa em juízo do muçulmano
associado; Incentivar criação de Cooperativa para auxilio mútuo dos muçulmanos associados; A tarefa mais urgente é
reunir: Reunir , educar e unificar os muçulmanos; reunir aqueles para quem a vida tem um sentido: um sentido além de
produzir e consumir sempre mais; Estabelecer contato com o movimento negro, com as lideranças do povo de terreiro, com
outras lideranças inclusive religiosas no sentido de combater a discriminação racial e a cultura de ódio aos pobres, herdada
da escravidão brasileira.

6
ISLAM
significa: Entregar-se a Deus( único)
Temos-te revelado o Livro (Alcorão) como uma exposição de tudo (que pertence à orientação e ao erro, e para o conhecimento do
bem e o mal, e para a felicidade e a infelicidade em ambos os mundos), e orientação, misericórdia e feliz notícia para os
muçulmanos (aqueles que se submetem totalmente a Deus) [An-Nahl 16: 89]
Abdullah Ibn Ômar (R), relatou que o Profeta (S.A.A.W.S.) disse
“ O ISLAM SE ASSENTA SOBRE CINCO PILARES. O PRIMEIRO DE TODOS É DARMOS TESTEMUNHO DE QUE NÃO HÁ DIVINDADE ALÉM
DE DEUS, E QUE MUHAMMAD É O SEU MENSAGEIRO; O SEGUNDO É PRATICARMOS AS ORAÇÕES; O TERCEIRO É PAGARMOS O
TRIBUTO SOCIAL (ZAKÁT) E O QUARTO É PEREGRINARMOS À CASA DE DEUS (EM MAKKA), E O QUINTO É OBSERVARMOS O JEJUM
DE RAMADAN” (BUKHARI E MUSSLIM)

Não é o grupo ao qual se pertence que determina a Salvação É demonstrar submissão à vontade de
Deus (ISLAM), por meio de boas ações que traz a recompensa.
E quando o seu Senhor pôs a prova Abraão, com certos mandamentos, que ele observou, disse-lhe:
Designar-te-ei Imam dos homens. (Abraão) perguntou: E também o serão meus descendentes?
Respondeu-lhe: Minha promessa não alcançara os injustos. Alcorão Sura 2 Al Bacara 124.

7
8
LÊ [Al-’Alac 96:1 ]

9
BRAZIL: A INTRODUÇÃO AO ISLAM pelos AFRICANOS Hauçás.

“ Artur Ramos, por exemplo, cita documentos de 1607 que fala da presença de Hauçá na Bahia. Entretanto,
a partir das últimas décadas dos século XVIII e ao longo dos século XIX essa presença se tornou
sistemática. A longa trajetória Interlinguística de vocábulos que emigram da Península Arábica cruzam a
África e o Atlântico para desembocar no Brasil pode ser ilustrada pela própria designação por que
generalizadamente são conhecidos os africanos muçulmanos no Brasil: MALÊ. Palavra ioruba
‘imale’(muçulmano), do hauçá ‘mãlam’ (letrado), do árabe “mu’allim”(professor). “Dado serem os
primeiros muçulmanos a se integrarem em determinadas regiões africanas professores e letrados”. ( O
Contato Português-Árabe na Bahia Escravagista: Sócio História e Consequências Linguísticas, Samantha de
Moura Maranhão UFPI/UFC/CAPES).
“ ISLAM foi introduzido no Brasil pelos muçulmanos Hauçás e juntamente
trouxeram as noções de limites da escravidão que sacudiram Salvador (BA) e o
Recôncavo entre 1807 e 1835”.
“Foram os hauçás que na Bahia se tornaram prontamente identificados com o Islam; hauçá e Malê,
apesar da origem ioruba deste termo, se tornaram sinônimos”. “Os papéis de reza de malês [foram] escritos e
feitos pelos mestres dos outros, os quais andam ensinando, e estes mestres são de Nação Ussá [Hauçá]”.(REIS,
2003 PÁG. 178).
“ Conseguimos identificar nas casas e cotidianos de hauçás libertos uma estrutura que preparou,
fomentou e financiou a divulgação do Islam: o hauçá Eslebão do Carmo alugou um “casebre”- segundo as
fontes policiais- para ensinar os irmãos muçulmanos escrita árabe e leitura do Alcorão; com o hauçá Luís
foram encontrados sacos de dinheiro: $88.640(oitenta oito mil seiscentos e quarenta) em moedas de cobre,
divididos em 04 sacos “. (MELLO 2009 pág. XVII, 172)
“Provavelmente dinheiro de ZAKAT: al Qu’rãn Al-Tawbah, [9: 60]; ou, Zakat al-Fitr estavam no mês de
RAMADAN aproximando-se do EID AL FITR: 25 DE RAMADAN A.H 1250”.

10
LEVANTE DOS MUÇULMANOS CONTRA
A ESCRAVIDÃO DOS JUROS

• “

11
Eles maltratavam-nos por nenhuma outra razão
Do que por acreditarem em Deus, o Glorioso,
Com força irresistível, o Louvável,
(Eles acreditavam n’) Ele,
a quem pertence a soberania dos céus e da terra,
Deus de fato é Testemunha de tudo.
Al-Buruj 85:8-9

12
MUHAMMAD (S.A.A.W.S.) REVERENCIADO PELO MOVIMENTO
NEGRO QUE PROMOVEU O LEVANTE DE ESCRAVOS URBANOS
MAIS SÉRIO OCORRIDO NAS AMÉRICAS

13
LÊ. CONHECIMENTO PARA
LIBERTAÇÃO
Alcorão Al-’Alac 96:1
Mestres islâmicos vieram para o Brasil e
ensinaram a ler em árabe o Alcorão. O
relatório do chefe de polícia, Francisco
Gonçalves Martins, afirma que sob
circunstâncias religiosas foi organizado o
levante de 1835:
[...] Em geral vão quase todos sabendo ler e
escrever em caracteres desconhecidos que
se assemelham ao árabe, usado entre os
ussás(Hauçás), que figuram ter hoje
combinado com os nagôs. Existem mestres
que davam lições e tratavam de organizar a
insurreição na qual entravam muitos forros
africanos e até ricos. Têm sido encontrados
muitos livros, alguns dos quais dizem serem
preceitos religiosos tirados, principalmente
do al-Qurʾān {...]

14
15
A Sura Al-Fatiha "A Abertura“
é o primeiro capítulo do Alcorão. Seus sete versos são uma oração por orientação divina e um louvor à Soberania e a
Misericórdia de Deus. Este capítulo tem um papel especial nas tradicionais orações diárias, por ser recitado no início de cada

unidade de oração, ou rak'ah .

16
17
21/03/2016 Invasão da Mesquita
Era cedo quando um grupo de vândalos invadiu a Mesquita do Centro
Islâmico do Brasil, nesta segunda (21), na 712 Norte. Livros sagrados foram
rasgados e móveis jogados para fora do local. No momento, três pessoas
faziam a primeira oração do dia. De acordo com um dos líderes religiosos,
que preferiu não se identificar, os invasores entraram no local não na intenção
de roubar, mas de estragar vários livros sagrados. “Não é possível dizer a
quantidade exata do material que foi destruído, pois foram vários”, conta. Já
ocorreram roubos no local, segundo o líder, “mas é a primeira vez que
invadem apenas para destruir”. “Consideramos uma intolerância religiosa,
um desrespeito”, frisou o líder da
Mesquita. http://www.jornaldebrasilia.com.br/cidades/mesquita-do-centro-
islamico-e-invadido-por-vandalos-na-asa-norte/; acessado em 24/06/2017.
Os ataques ao Centro Islâmico de Brasília nesta segunda-feira (21) foram um
ato de intolerância religiosa contra a comunidade muçulmana, afirmou o
subsecretário de Direitos Humanos do Distrito Federal, Coracy Chavante. Na
manhã desta segunda, livros religiosos, utensílios e móveis do centro foram
jogados para fora do prédio, que funciona na Asa Norte. “As características
denotam muito um crime de ódio porque lá tinha objeto de valor, objeto de
som, e nada foi furtado. Livros e móveis foram jogados para fora, alguns
rasgados. Isso não denota nenhuma ligação com furto, roubo ou vandalismo”,
disse o subsecretário ao G1. . http://g1.globo.com/distrito-
federal/noticia/2016/03/vandalismo-em-mesquita-do-df-foi-intolerancia-
religiosa-diz-governo.html; acessado em 24/06/2017.
18
19
20
O Islam ontem e hoje.
Todos os louvores são para Deus, Louvado seja e que a paz e as bênçãos de Deus estejam
sobre o último Profeta e mensageiro de Deus e sobre sua família e os companheiros e sobre
todos os muçulmanos até o dia do Juízo Final.

Quando nós falamos do Islam Hoje, não falamos só, da ultima revelação, que fora feita ao
profeta Mohamad (sas), mas sim, da Única Religião, que também fora revelada aos
Mensageiros anteriores, O Islam.
Deus, o Único, diz: {e com certeza que revelamos a você e aos anteriores a você } e Deus, o
Único, diz: { e Dadivamo-los com Isaque e Jacó. A ambos guiamos. E a Noé guiamo-lo antes.
E de sua descendência guiamos a Davi, e a Salomão e a Jó e a Moisés e Aarão- e assim,
recompensamos aos bens feitores} ( Surata al-nan -84)

E com certeza fora enviado para todas as nações um Mensageiro, ou seja, para todos
povos que estiveram nesse planeta, em qualquer parte dele. Disse Deus, o Único: {e com
certeza enviamos para todas as nações um Mensageiro} (Surata alnahl -36).

Todos esses Mensageiros, foram enviados com a palavra da unicidade Divina, ou seja, um
Deus Único. {E não enviamos antes de ti, Mensageiro algum, sem que lhe revelássemos que
não existe Deus senão Eu; Então, adorai-Me}. (Surata al-anbiya´ - 25)

E com certeza, que Deus louvado seja; tanto enviou o Profeta Mohamad, como os outros
Profetas anteriores. E Deus, o Único, sabe mais do que nós, que fomos criados por ele, e a
ele retornaremos, e aqueles que seguirem o Seu caminho, serão os bens aventurados.

Imamo El Hajj Omar


21
radioislamico38@gmail.com
22
23
TEXTOS CONSULTADOS
1. LOVEJOY, Paul E. Jihad e escravidão: as origens dos escravos muçulmanos da Bahia; http://www.scielo.br/pdf/topoi/v1n1/2237-101X-topoi-1-01-00011.pdf acessado em 08/09/2017
2. CAIRUS, José Antônio Teófilo. Jihad, Cativeiro e Redenção: escravidão, resistência e irmandade, Sudão central e Bahia (1835). Dissertação de Mestrado apresentada ao Programa de Pós-Graduação em
História Social do Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2002. http://livros01.livrosgratis.com.br/cp000138.pdf; acessado em 24/06/2017
3. REIS, João José. Rebelião Escrava no Brasil: a história do levante dos malês em 1835. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.
4. NABUCO, Joaquim. O Abolicionismo. Edições do Senado Federal – vol. 07. Brasília, 2003. http://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/1078/667747.pdf?sequence=4; acessado em 24/06/2017

5. HOUAISS, Dicionário da língua portuguesa. Objetiva. Rio de Janeiro, 2007.

6. As citações do Alcorão: Tradução para a língua portuguesa Dr. Helmi Nasr; Tradução para a língua portuguesa Prof. Samir el Hayek; Tradução para língua portuguesa por Samir el Hayek de :ÜNAL, ALI. O
ALCORÃO – Com interpretação Anotada. Edição Fatih Özorpak e Melek Özorpak, publicado por Tughra Books, Turkey, 2015;

7. MELLO, Priscilla Leal. Leitura, Encantamento e Rebelião. O Islã Negro no Brasil. Século XIX. Niterói – 2009. http://www.historia.uff.br/stricto/td/1111.pdf;acessado em 24/06/2017

8. A invasão da Mesquita http://www.jornaldebrasilia.com.br/cidades/mesquita-do-centro-islamico-e-invadido-por-vandalos-na-asa-norte/; acessado em 24/06/2017.

9.A invasão da Mesquita http://g1.globo.com/distrito-federal/noticia/2016/03/vandalismo-em-mesquita-do-df-foi-intolerancia-religiosa-diz-governo.html; acessado em 24/06/2017.

10.A resposta à Islamofobia: This Response To An Islamophobic Demonstrator Is Totally Perfect http://www.huffpostbrasil.com/entry/muslim-father-anti-islam-protester_n_7128288; acessado em
24/06/2017

11. Assunção, Mathias Rohrig; CAPOEIRA. The history of an Afro-Brazilian Martial Art; https://www.e-reading.club/bookreader.php/134571/Assuncao_-_Capoeira_-_The_History_of_Afro-
Brazilian_Martial_Art.pdf; acessado em 24/06/2017. It is very likely that some nineteenth-century capoeiras were Muslims. Islamic influence on capoeira are instance detectable in the use of term ábada-
denominating in contemporary capoeira the practitioners uniform. The term derives from the white tunics which Muslim slaves (malês) used during prayers. The capoeira scene in Bahia página 114. É muito
provável que algumas capoeiras do século XIX fossem muçulmanas. A influência islâmica na capoeira é detectável no uso do termo ábada - denominando na capoeira contemporânea o uniforme dos
praticantes. O termo deriva das túnicas brancas que os escravos muçulmanos (malês) usaram durante as orações

12 Reichert, Rolf “Os documentos Árabes do Arquivo Público da Bahia” 1ª série. Textos Corânicos. Afro-Ásia, 1966 https://portalseer.ufba.br/index.php/afroasia/article/view/20257/12808 acessado em
24/07/2017
13. NASR, Helmi- Tradução do sentido do Nobre Alcorão para a língua portuguesa realizada pelo Dr. Helmi Nasr, complexo do rei Fahd para imprimir o Alcorão Nobre, Al Madinah al Munauarah K.S.A.
14. HAYEK, Samir El – Os Significados dos Versículos do Alcorão Sagrado, tradução Prof. Samir El Hayek, DISTRIBUIÇÃO GRATUITA, www.gratisquran.com/br;
15. NAWAWI, Abu Zakaria Yahia Ibn Charaf AN – RIADHUS-SÁLIHIN – O JARDIM DOS VIRTUOSOS tradução e adaptação Prof. Samir El Hayek
16. al-Sheha, Dr. Abdurrahman – A Mensagem do Islam. https://islamhouse.com/pt/books/378794/, acessado em 17/09/2017
17. White, Matthew – O Grande Livro das Coisas Horríveis. http://lelivros.bid/book/download-o-grande-livro-das-coisas-horriveis-matthew-white-em-epub-mobi-e-pdf/;acessado em 17/09/2017
18. Dimitrov – El fascismo y la Clase Obrera. https://www.marxists.org/espanol/dimitrov/1935_1.htm, acessado em 23/09/2017
19. Souza, Jessé – A tolice da Inteligência Brasileira – ou como o país se deixa manipular pela elite, 2015 Editora Leya
24
20. da silva, José Bezerra & Bertoldo, Maria Edna - O racismo como subproduto da sociedade de classes.
21. Video Imran Hosein 2016 - Profesias y Coran - parte 1/3 - Alejandro Concha https://www.youtube.com/watch?v=koL76ZUgBeE&t=222s ; acessado em 23/09/2017
22 LACERDA, Mariana , 2016 – História: O Brasil engarrafado. https://super.abril.com.br/historia/o-brasil-engarrafado/ ; acessado em 23/09/2017
23. EL SAWY, Maria Izabel Sales de França, 2002. A SHARI’AH AL ISLAMIA: CONTEXTUALIZAÇÃO HISTÓRICA, POLÍTICA
E ATUALIDADE. http://repositorio.ufpe.br/bitstream/handle/123456789/4021/arquivo5933_1.pdf?sequence=1&isAllowed=y , acessado em 12/10/2017;
24. “A origem da capoeira, a história de resistência e a ligação com os africanos escravizados “https://g1.globo.com/distrito-federal/noticia/capoeira-gospel-cresce-e-gera-tensao-
entre-evangelicos-e-movimento-negro.ghtml ;acessado 14/10/2017
25. O que é Jihad: http://www.religiaodedeus.net/que_e_jihad.htm , acessado em 29/10/2017
26 MARANHÃO, Samantha de Moura - Contato Português-Árabe na Bahia Escravagista: Sócio História e Consequências Linguísticas,, http://docplayer.com.br/10191472-O-contato-
portugues-arabe-na-bahia-escravagista-socio-historia-e-consequencias-linguisticas.html acessado em 29/10/2017
27- AL-BAGHDADI, ABD AL-RAHMAN – OS MUÇULMANOS NO BRASIL Estudo sobre o Manuscrito “A diversão do estrangeiro em Tudo que é Incrível” 2º edição, Istambul – 2016
Publicação da Presidência de assuntos religiosos da Turquia.
28- O ALCORÃO - ALI ÜNAL – Com interpretação Anotada. Edição Fatih Özorpak e Melek Özorpak, publicado por Tughra Books, Turkey, 2015;
29-O grande ralo: Dívida Pública consome metade do orçamento do Brasil: ( 26 de agosto de 2015): http://metalrevista.com.br/2015/08/26/o-grande-ralo-divida-publica-
consome-metade-do-orcamento-do-brasil/ acessado em 15/12/2017

GRAVURAS
1. NAVIO NEGREIRO(também conhecido como "navio tumbeiro") é o nome dado aos navios de carga para o transporte de escravos, especialmente os escravos africanos, até o século
XIX; https://pt.wikipedia.org/wiki/Navio_negreiro#/media/File:Kenneth_Lu_-_Slave_ship_model_(_(4811223749).jpg; acessado em 20/08/2017
2. Livrinho encontrado preso ao pescoço de um negro morto durante a insurreição dos Malês na Bahia, em 1835.
https://historiasdopovonegro.files.wordpress.com/2011/12/males4.jpg, acessado em 20/08/2017;
3. A grande Mesquita de Porto Novo – Benim; em estilo Barroco , construída por retornados brasileiros http://www.wikiwand.com/pt/Benim#/Religi.C3.A3o acessado em
20/08/2017;
4. Slavery in Brazil, Johann Moritz Rugendas https://en.wikipedia.org/wiki/History_of_slavery#/media/File:Johann_Moritz_Rugendas_in_Brazil.jpg ;acessado em 20/08/2017;
5. Queima de livros na praça da Ópera, em Berlim: https://pt.wikipedia.org/wiki/Queima_de_livros_na_Alemanha_Nazista#/media/File:Bundesarchiv_Bild_102-
14597,_Berlin,_Opernplatz,_B%C3%BCcherverbrennung.jpg acessado em 20/08/2017
6. Vandalismo em mesquita do DF foi intolerância religiosa, diz governo: http://g1.globo.com/distrito-federal/noticia/2016/03/vandalismo-em-mesquita-do-df-foi-
intolerancia-religiosa-diz-governo.html acessado em 20/08/2017
7. This Response To An Islamophobic Demonstrator Is Totally Perfect: http://www.huffpostbrasil.com/entry/muslim-father-anti-islam-protester_n_7128288 acessado em
20/08/2017
25
GLOSSÁRIO:
1. Al-Qurʾān: Utilizamos o termo al-Qurʾān no lugar de Alcorão: É a mensagem de Deus para humanidade revelada ao profeta Muhammad (que Deus o abençoe e lhe dê paz)
através do anjo Gabriel;
2. ALLAH: traduzido como Deus – e só existe Um Deus. Os muçulmanos adoram o Deus de Noé, Abraão, Moisés, Davi, Jesus – que a paz esteja sobre todos eles. ALLAH é o
nome próprio do Ser Divino que cria e administra as Suas criaturas, individualmente e como um todo, que fornece, cria, sustenta, protege, guia cada um e todos. Que faz
perecer e revive cada um e todos. Que recompensa ou pune, etc. Todos os Seus Atributos são Atributos da perfeição absoluta, e ele está absolutamente livre de todo e
qualquer defeito. Ele é Uno e Único, não tendo igual ou semelhança e nada é comparável a Ele;
3. Al Jahiliyya: Qualquer doutrina ou visão de mundo e modo de vida baseado na rejeição ou desrespeito à orientação celestial comunicada à humanidade através dos
Profetas e Mensageiros de Deus; a atitude de tratar a vida humana – total ou parcialmente – como independente das diretivas de Deus.
4. BENIN: República de Benin (até 1980 dita Daomé);
5. CAABA: Construção cúbica levantada por Abraão e Ismael; localizada no centro da grande mesquita em Meca ( Makkah - Arábia Saudita) e que contém a pedra negra que
foi enviada por Deus a Adão;
6. HAUÇÁ: História. Diz-se de ou negro MUÇULMANO e procedente da Nigéria, trazido para o Brasil com o tráfico de escravos, especialmente no início do século XIX;
7. HÉGIRA ( Hijra) :Emigração de Muhammad de Makkah (Meca) para Madinah (Medina) em 622 da era cristã; marca o inicio da era muçulmana;
8. ISLAM: Utilizamos o termo Islam em lugar de Islã: É uma palavra árabe que significa “submissão à vontade de Deus” (entregar-se a Deus). Islã não é uma religião nova
porque “submissão à vontade de Deus”, sempre foi a única e a mesma mensagem transmitida pelos profetas de Deus. Alcorão Ash-Shura 42: 13 .
9. JIHAD: é uma palavra árabe; não pode ser traduzida com uma palavra só (no caso língua portuguesa), pois ela tem um significado complexo. Significa empenho, esforço, ou
luta – o significado exato dependerá do contexto. Jihad é luta, logo a luta contra a injustiça é uma forma de adoração. (Enviamos os Nossos mensageiros com as evidências:
e enviamos, com eles, o Livro e a balança, para que os humanos observem a justiça; 57 A L H A D I D - O FERRO 25). A capoeira é uma forma de luta (Jihad). Jihad também
pode ser um nome próprio: El Hajj Jihad Geraldo Oliveira. [Oliveira, não é oriental nem ocidental. Deus encaminha para Sua Luz a quem Lhe apraz – 24 An Nur A Luz 35]
Em sua acepção religiosa Jihad tem dois significados: o Jihad interno e o Jihad de defesa:
O primeiro tipo de Jihad (o interno) é o Jihad das boas maneiras, da melhora das ações no louvor à Allah, da constante procura do conhecimento (Islâmico e aquilo que ele
beneficia) de debater contra as palavras dos inimigos, de manter a Palavra de Allah e de Seu Mensageiro(SAS) intactas (sem inovações), e de informar uns aos outros sobre
aquilo que está errado (ajudando uns aos outros) e de falar contra aquilo que tem de ser corrigido ou no melhor dos casos, corrigir, se possível, por si só.
Jihad de defesa: é o direito Dado à todo ser humano, de defender a própria vida e de defender a Nação Islâmica (Ummah) quando o inimigo ataca sem remorso e sem razão –
especialmente quando o inimigo ataca uma ou muitas pessoas só porque elas afirmam; án “LA ILAHA ILAL-LAH!”
"O Mujahid (alguém que se empenha na luta[Jihad]) é aquele que luta contra sua própria alma para refletir sua obediência à Allah. E o Muhaajir (aquele que imigra por Allah)
é aquele que abandona aquilo que Allah Proibiu." (Sahih Ahmed) – autenticado pelo Sheikh Muhammad ud-Din al-Albani, em (seu livro) “Saheehut – Targhib.”

26
10. MUÇULMANOS: Muçulmano(a) significa aquele(a) que se submente à vontade de Deus, independentemente de sua raça, sexo, nacionalidade, ou origem
étnica. Ser um muçulmano(a) implica em submissão voluntária e obediência ativa a Deus e em viver de acordo com sua mensagem;
11.. EID AL-FITR: Festa do desjejum, celebração que marca o fim do Ramadã;
12. RAMADÃ (Ramadan): Cronologia. Nono mês do calendário islâmico durante o qual os muçulmanos jejuam da alvorada ao pôr do sol;
13. S.A.A.W.S. A expressão significa: Salla Allaho Alaeh wa Sallam – “Deus abençoa e saúda seu Profeta”. Sempre
colocada verbalmente ou por escrito ao lado do nome do Profeta.
14. SURATA ou SURA: Significa degrau, fase, e por analogia, cada um dos capítulos do Alcorão, por meio dos quais se ascende a Deus. Cada sura é composta
de ayat, sinais ou versículos ;
15. Shari’ah Al
Islamia representa em si: o Al Qu’ran (Alcorão), a Sunna (ensinamentos do Profeta) e o Al
Ijma’a (acordo firmado entre os representantes da comunidade islâmica). Nessa extensão,
quando nos referimos ao Al Qu’ran, à Sunna e ao Al Ijma’a, estamos invocando a Shari’ah
Al Islamia.
16. A Sura Al-Fatiha: "A Abertura“, É a sura que dá inicio à sagrada leitura. Ela reúne e sintetiza os elementos da crença islâmica, ou seja, a unicidade de Deus,
Como Soberano Absoluto dos mundos; o caminho da bem-aventurança, a recompensa dos crentes, o castigo dos renegadores da fé, além de estabelecer o elo
essencial entre o homem e Deus. Ela é parte fundamental das cinco orações diárias do muçulmano;
17.ZAKÁT: significa purificar a riqueza que a pessoa detém ao distribuir uma quantidade prescrita por Deus - imposta sobre o rico - que tem de ser dada ao
pobre e alguns beneficiários
18. JUROS : Você acharia normal gastar metade do orçamento da sua casa com dívidas bancárias e continuar a aumentá-las, enquanto seus filhos sofrem com
a péssima educação e sua esposa corre risco de vida, com sérios problemas de saúde, porque você não tem dinheiro ... Pois é. É isso o que o Governo Federal
faz há décadas, só que em proporções bilionárias. Em 2014, segundo os dados divulgados pelo Senado, 45,11% do orçamento executado foi destinado a juros
e amortizações da dívida pública. São R$ 978 bilhões que, em sua quase totalidade, têm como destino certo, mas não declarado, bancos e grandes
corporações financeiras. O valor é 12 vezes superior ao que foi destinado à educação e 11 vezes aos gastos com a saúde no mesmo período. Como se o
absurdo não bastasse, o Governo Federal refinancia e aumenta a dívida para pagar juros da própria dívida, o que apenas aumenta seus gastos sem nenhuma
redução do montante devido ou contrapartida para a sociedade pelo endividamento realizado, o que é ilegal e inconstitucional. Para arrematar, o Banco
Central, que supõe-se, é comandado pelo Governo Federal, mantém os juros mais altos do mundo fazendo com que a dívida aumente ainda mais. O sistema
que perpetua a maior (corrupção) evasão de recursos públicos para mãos do capital privado tem sido investigado por diferentes especialistas, mas
surpreendentemente não entra na pauta de políticos, candidatos ou da grande imprensa. O grande ralo: Dívida Pública consome metade do orçamento do
Brasil: ( 26 de agosto de 2015): http://metalrevista.com.br/2015/08/26/o-grande-ralo-divida-publica-consome-metade-do-orcamento-do-brasil/ acessado
em 15/12/2017. Alcorão Sura al Baqarah (a Vaca) 278:
Ó crentes! Afastai-vos da desobediência a Deus e tentai alcançar a piedade com a devida reverência por Ele, e desisti do que resta (que vos é devido) de 27
juros, se sois (na verdade) crentes
28
Islamiza-te: é tradução de Aslim, forma imperativa,
derivada de Aslama. Verbo aslama que originariamente
significa entregar-se; posteriormente entregar-se,
voluntariamente à obediência; e restritivamente
entregar-se ao Islão, a religião pregada por todos os
profetas monoteístas. Moslim: aquele que se entrega,
inteiramente, a esta Religião de Deus. E, no Alcorão, o
termo moslim qualifica todos os profetas e todo bom
crente.
Tradução do significado dos versículos do Alcorão
para a língua portuguesa Dr. Helmi Nasr

29
30

Interesses relacionados