Você está na página 1de 4

Centro de Educação Tecnológica de Minas Gerais

Campus Curvelo

Relatório Completo
Física Experimental II
Densidade de Líquidos

Aluna: Silvia Gregório Pacheco


Professor: Alci
Data: 15/03/2018
Introdução
Uma das propriedades que caracteriza uma substância é a sua densidade. A densidade
determina a quantidade de matéria que está presente em uma determinada unidade de
volume. Pode ser obtida da seguinte relação:

ρ = m/v [1]
No caso dos líquidos, alterações relativamente pequenas na temperatura podem afetar
significativamente o valor da densidade, enquanto que a alteração de pressão tem que ser
relativamente alta para que o valor da densidade seja afetado.
Os líquidos são substâncias com densidades bem menores em relação aos sólidos pois, as
partículas de suas moléculas se encontram mais distanciadas umas das outras
A unidade de medida da densidade, no Sistema Internacional de Unidades, é o quilograma
por metro cúbico (kg/m3), embora as unidades mais utilizadas sejam o grama por
centímetro cúbico (g/cm3) ou o grama por mililitro (g/mL).
Teorema de Stevin:"A diferença entre as pressões de dois pontos de um fluido em
equilíbrio é igual ao produto entre a densidade do fluido, a aceleração da gravidade e a
diferença entre as profundidades dos pontos."
[2]
O princípio de Pascal é importante no estudo da hidrostática, que estuda as forças em
líquidos que estão em repouso. Pascal descobriu que nos líquidos em equilíbrio as
variações de pressão são transmitidas integralmente por todo o volume destes líquidos.

Objetivo
Determinar a densidade do óleo através da lei de Stevin.

Materiais utilizados:
 Mangueira transparente e flexível;
 Suporte;
 Régua;
 Béquer;
 Óleo;
 Água.
 Fita Crepe

Metodologia
Fixou-se a mangueira transparente, com auxílio de uma fita crepe, de modo a constituir
um tubo na em U, na vertical. Em seguida, utilizando o béquer, inseriu-se água nesse tubo
até uma altura, igual e ho=40,5 cm. Feito isso, com auxílio do béquer, adicionou-se uma
quantidade de óleo. Em seguida anotou-se as novas medidas (h1 e h2). Esse procedimento
foi repetido 10 vezes e todos os valores foram anotados. Para finalizar, foi plotado um
gráfico de h1 em função h2 e determinou-se a densidade do óleo.
Resultados e discussão
A tabela 1 apresenta as medidas obtidas em aula e as respectivas incertezas.

Número de H1 (cm) - Água H2 (cm) - Óleo


medidas
1 (42,40 ± 0,05) (43,2 ± 0,05)
2 (43,8 ± 0,05) (44,4± 0,05)
3 (45,8 ± 0,05) (47,0± 0,05)
4 (48,5 ± 0,05) (47,2 ± 0,05)
5 (49,6 ± 0,05) (51,0± 0,05)
6 (51,4± 0,05) (51,4 ± 0,05)
7 (54,2 ± 0,05) (54,2 ± 0,05)
8 (56,1 ± 0,05) (56,1± 0,05)
9 (58,4 ± 0,05) (58,4 ± 0,05)
10 (60,8 ±0,05 (60,8± 0,05)

No gráfico 1, feito com medidas da tabela, tem-se o valor de ‘a’, uma vez que o gráfico
plotado não é apenas das variações de alturas, e sim das alturas finais após a colocação
dos líquidos. Logo o a= 40,5 cm a altura inicial da coluna, quando essa contém apenas
água.
Observa-se que o coeficiente angular da reta é a razão das densidades ρ1 e p2, água e óleo
respectivamente.
Sabe-se o valor de ρ1, ρ1= (1,00 ± 0,05) g/cm³ ¸e slope α, α = (0,83103 ± 0,01085). Dessa
maneira é possível determinar p2 e sua respectiva incerteza. Fazendo:
𝑝2
𝛼 = 𝑝1 -> 𝑝2 = 𝑝1𝛼 . Substituindo os valores, encontra-se p2= 0,83103
Para calcular a incerteza de p2, faz-se:

𝜕𝑝2 2 𝜕𝑝2 2
𝜇𝑝2 = √( 2
) 𝑥(𝜇𝛼) + ( ) 𝑥(𝜇𝑝1)2 2 = √(𝑝1)2 𝑥(𝜇𝛼)2 + (𝛼)2 𝑥(𝜇𝑝1)2
𝜕𝛼 𝜕𝑝1

Substituindo os valores encontra-se 𝜇𝑝2 = 0,04294


Logo p2= (0,83±0,04) g/cm³
O óleo de cozinha está sob a água, logo era de se esperar que tivesse uma densidade menor
que a da água. Encontrou-se um resultado dentro do esperado.
Ao comparar com a tabela 2, o valor da densidade do óleo da encontrada está um pouco
abaixo do valor da tabela. O que pode ser justificado pela alternância de indivíduos a
realizar a leitura da trena ou algum erro na leitura.
Tabela 2: Tipo de Óleo
Fonte: Smart International
Tipo de Óleo Densidade (g/cm³)
Óleo de soja 0,92
Óleo de milho 0,92
Óleo de girassol 0,92

Conclusão
Com realização do experimento foi possível determinar a densidade do óleo utilizando a
lei de Stevin. Uma vez que os líquidos com diferentes densidades não se misturam, e
subam em alturas diferentes em relação ao plano.
O óleo flutuou sob a água, o que indica que esse possuía uma menor densidade. Durante
a realização dos cálculos, encontrou-se que o óleo realmente possuía uma densidade
menor, como era esperado. Entretanto, o valor encontrado é menor que o valor definido
da tabela, o que pode ser justificado com algum erro na leitura da trena e a alternância
dos indivíduos na realização dessa leitura

Bibliografia
<http://objetoseducacionais2.mec.gov.br/bitstream/handle/mec/11544/articleI.pdf?seque
nce=3 > . Acesso mar, 2018
FOGAçA, Jennifer Rocha Vargas. "Densidade"; Brasil Escola. Disponível em
<https://brasilescola.uol.com.br/quimica/densidade.htm>. Acesso mar, 2018
<smartinternational.com.br/br/tabela_densidade/o.html>, Tabela Densidades.