Você está na página 1de 27

PROJETOS

INTERDISCIPLINARES
Guiões para o 5.º ano
24 propostas de trabalho interdisciplinar
Contributo de todas as disciplinas em todos os projetos
Elaborados no âmbito das Aprendizagens Essenciais
Pensados para desenvolver as Áreas de Competências
do Perfil dos Alunos
O que são os Projetos interdisciplinares?

Os Projetos interdisciplinares incluídos nesta publicação são sugestões de ativida-


des que os professores/as escolas podem adotar e desenvolver com os seus alunos
envolvendo as disciplinas de 5.º ano do 2.º ciclo do Ensino Básico, com uma duração
que pode ser tão longa quanto o ano letivo.

Ao definir os Projetos, foram tidos em consideração os seguintes aspetos:


articulação disciplinar, que se concretiza na existência de elos fortes entre dis-
• 
ciplinas que trabalham diretamente ou em simultâneo e em remissões para ou-
tras disciplinas (CD, CN, EF, EM, ET, EV, HGP, Ing, Mat, Port, TIC) quando existe
precedência de conhecimentos ou de procedimentos;
• trabalho colaborativo, espelhado no tipo de atividades apresentadas que po-
dem incluir trabalho entre pares de uma turma, de turmas diferentes da mesma
escola ou mesmo de turmas de escolas distintas;
valores de cidadania, reconhecidos nas orientações curriculares e que são
• 
muitas vezes o mote para a conceção das atividades, pela sua natureza transver-
sal e por conferirem um sentido especial às aprendizagens.

Consequentemente, todos os Projetos têm por base os Princípios, a Visão e os Va-


Título Projetos interdisciplinares – Guiões para o 5.º ano lores definidos no Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, que se encon-
5.º ano | 2.º Ciclo do Ensino Básico
tram representados no esquema conceptual abaixo.
Capa e design Raiz Editora

PRINCÍPIOS
Este livro respeita as regras do Acordo Ortográfico COMPETÊN Ap
DE
da Língua Portuguesa.
be
r
REAS CIA
S
re
Á

nd
a
•S
Linguagens

iza
e textos

ista

ge
Consciência Informação e
e domínio

m
Janeiro | 2018 comunicação

man
do corpo

• In
• Base hu

clusão •
Pensamento
Sensibilidade LORE
VALiberdade S
crítico e
estética e pensamento
artística criativo
Responsabilidade
e integridade
Cidadania e participação

S u s te n

ade
Excelência e exigência
Bem-estar, Raciocínio e
Curiosidade, reflexão

b il i d
saúde e resolução de
ambiente e inovação problemas

tab

sta
ili d
Saber científico,

•E
Desenvolvimento
técnico e

ad
pessoal e
tecnológico
A Raiz Editora é uma marca

ia
autonomia

e
Relacionamento

ad
interpessoal
registada da Lisboa Editora, S. A.

•C
oe

us

nc e eo
Rua Professor Jorge da Silva Horta, 1 ia e ad
f l ex li d
1500-499 Lisboa i b il i d a d t a bi
Tel.: 21 843 09 10 e • Ad a p
PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

LINHA DO PROFESSOR
In Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória
707 224488
apoioprof@raizeditora.pt
www.raizeditora.pt

3
Índice
A forma de orientar a ação educativa, preconizada neste documento, parte tam- A olhar para o ar ............................................................................. 6
bém da definição de Áreas de Competências – «combinações complexas de conheci-
mentos, capacidades e atitudes que permitem uma efetiva ação humana em contex- A Paz num tsuru ............................................................................... 8
tos diversificados» – que se querem desenvolvidas nos alunos. À roda da alimentação: Olimpíadas da Saúde ..................................... 10
As Áreas de Competências do Perfil dos Alunos trabalhadas em cada Projeto são A semana da cantina ........................................................................ 12
mencionadas sob a forma de letras, reproduzindo a nomenclatura usada nos docu-
Ambientes mágicos .......................................................................... 14
mentos curriculares:
As cores da vida ............................................................................... 16
Circular em segurança ...................................................................... 18
Áreas de Competências do Perfil dos Alunos
Como é e onde fica a nossa escola ..................................................... 20
A   B   C   D   E   F   G   H   I   J Dizer não à violência ........................................................................ 22
Escola de valores .............................................................................. 24
Florestas: conhecer para conservar .................................................... 26
A Linguagens e textos F Desenvolvimento pessoal e autonomia
B Informação e comunicação G Bem-estar, saúde e ambiente Multiculturalidade cantada ............................................................... 28

C Raciocínio e resolução de problemas H Sensibilidade estética e artística Mundo digital: o nosso jornal online ................................................. 30

D Pensamento crítico e pensamento criativo I Saber científico, técnico e tecnológico Na escola com os meus avós! ............................................................ 32

E Relacionamento interpessoal J Consciência e domínio do corpo O convívio perfeito ........................................................................... 34


O lado selvagem que há em ti ........................................................... 36

De uma forma geral, as propostas apresentadas permitem o desenvolvimento de Planta, cuida, troca e alimenta! ......................................................... 38
todas as competências definidas no Perfil dos Alunos; porém, esse contributo pode ser Quem somos nós? ............................................................................ 40
mais ou menos significativo em função das opções metodológicas do(s) professor(es).
Seis sentidos para ser feliz ................................................................ 42
As Aprendizagens Essenciais para o 5.º ano de escolaridade foram tidas em conta
no desenho das atividades, possibilitando aos professores o cumprimento dos obje- Ser do rio é cool! .............................................................................. 44
tivos do currículo em cenários de aprendizagem ativa e integrada, uma vez que são Ser português, europeu, cidadão do Mundo ....................................... 46
explorados pontos de contacto entre as áreas de saber específico.
Ser youtuber no canal da escola ........................................................ 48
Procurou-se, assim, sugerir projetos abrangentes e flexíveis para que sejam adap-
táveis à realidade de cada escola, de cada turma e de cada grupo de professores Todos pela Democracia! .................................................................... 50
envolvido. Uma Terra, uma casa ........................................................................ 52
Esperamos que esta publicação seja uma boa ferramenta para o seu trabalho letivo.
Foi essa a nossa motivação.

A Raiz Editora
PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

4 5
A olhar para o ar
ÁREAS DE COMPETÊNCIAS
Objetivos DO PERFIL DOS ALUNOS
 Compreender que a vida é assegurada por funções vitais e que a sua
Produto final A B C D E
5. ano
diversidade depende de interações que estabelecem com o meio.
o
 Realização do simulacro «Hora poluída» e de uma ação de sensibilização para a  Compreender que a ação do ser humano tem repercussões no
importância da qualidade do ar nas nossas vidas. ambiente e nos seres vivos, incluindo nele próprio. F G H I J

Matemática
Ciências Naturais
Mobilizar a Matemática para uma aborda-
Dinamizar na escola a «Hora poluída». Educação Tecnológica gem lúdica ao tema do ar, realizando oral-
– Usar uma máscara durante uma hora, Preparar e divulgar a «Hora poluída», mobi- mente um inquérito para saber o que é o
num simulacro de uso de máscara, de- lizando conhecimentos sobre as desvanta- «ar»: (A) uma palavra inglesa; (B) uma me-
Educação Visual
vido aos níveis de poluição do ar (como gens da utilização do petróleo, do carvão e dida agrária; (C) uma mistura de gases. Criar uma banda desenhada cómica alusiva
se de uma recomendação da Organiza- do gás natural como fontes de energia, ao inquérito feito em Mat que inclua refe-
Explorar o conceito de medida agrária no
ção Mundial da Saúde se tratasse). tendo o cuidado de cativar a população es- rência ao papel do ar na comunicação oral.
cálculo de áreas.
– Pesquisar sobre cidades do mundo colar para a experiência, informando pre- Criar um objeto artístico com as máscaras
onde esta prática seja uma realidade. viamente do seu âmbito e objetivo. usadas na «Hora poluída», dinamizada por
Consultar o sítio da Agência Portuguesa CN, olhando essa criação de forma inter-
Redigir e preparar a distribuição e recolha de
do Ambiente e: ventiva e atribuindo-lhe um papel e signifi-
um inquérito a responder pelos alunos no
– identificar os principais agentes poluido- final do simulacro, para perceber como vive- cado para o despertar da consciência am-
res do ar; ram a experiência e o que sentiram. biental, em particular no que diz respeito à
– argumentar sobre os impactes das ativi- qualidade do ar.
Selecionar e divulgar as respostas mais im-
dades humanas na qualidade do ar e
pactantes numa ação de sensibilização
propor medidas que contribuam para a
junto de entidades da região associadas a
sua preservação.
atividades poluentes (em conjunto com
Organizar estas informações num folheto a
CN e CD). Português
distribuir como forma de sensibilização Pesquisar e analisar notícias sobre desas-
para esta temática. tres ambientais com consequências na
qualidade do ar.
Inglês
Elaborar, juntamente com a disciplina de
Redigir uma notícia sobre a «Hora poluída»
Port, uma lista de expressões ou provér-
e contactar um jornal regional para divul-
História e Geografia de Portugal bios que se relacionem com o ar e encon-
gação da mesma.
Cidadania e Desenvolvimento Relacionar a qualidade do ar com a proble- trar formas de os traduzir para inglês (por
Reconhecer o ar como veículo da comuni- exemplo, «Ir pelos ares», «Andar com a ca-
Debater a importância da qualidade do ar mática das alterações climáticas.
cação oral. beça no ar», «Foi um ar que lhe deu»).
a partir das pesquisas elaboradas em CN. – Caracterizar as regiões climáticas da pe-
– Analisar a importância do volume e do
Implementar a ação de sensibilização, rea- nínsula Ibérica.
tom de voz numa comunicação oral atra-
lizada em CN, na comunidade escolar e – Pesquisar sobre a relação entre o clima e
vés de exercícios de leitura em voz alta.
local de forma a elevar a consciência am- as crises do século XIV.
– Solicitar ao jornal regional a divulgação
biental e promover mudanças de atitude. Contribuir com estes conhecimentos para da banda desenhada elaborada em EV.
o folheto construído em CN.

Tecnologias de Informação
Educação Física e Comunicação
Imaginar como seria a prática de Educação Física usando máscaras, explorando: Fazer o registo fotográfico da «Hora po-
Educação Musical
PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

– a importância da respiração durante a prática desportiva; luída».


– a importância da qualidade do ar que respiramos. Identificar os instrumentos de sopro.
Elaborar a notícia, redigida em Port, em
Contribuir para o folheto de CN com uma reflexão sobre o fumo do tabaco enquanto agente poluente formato digital, integrando algumas das Construir instrumentos de sopro reutili-
do ar e enquanto fator prejudicial à saúde e à boa forma física. fotografias tiradas. zando materiais, com o apoio de ET.

6 Projetos interdisciplinares | 5.º ano Projetos interdisciplinares | 5.º ano 7


A Paz num tsuru
ÁREAS DE COMPETÊNCIAS
DO PERFIL DOS ALUNOS

Objetivos A B C D E
5. ano
o Produto final   Promover uma cultura de Paz.
F G H I J
 Celebração do dia comemorativo «Pela Paz».  Reconhecer e analisar as dimensões biológica e cultural do tsuru.

Português Matemática
Pesquisar a associação que se faz entre o Elaborar um cartaz com as indicações para
tsuru e a Paz mundial e promover um dia dobragem e construção de um tsuru em Educação Visual
Cidadania e Desenvolvimento
comemorativo «Pela Paz» na escola, dina- origâmi.
Debater o conceito de Paz e a sua impor- Criar tsurus para decorar a escola.
mizando atividades em conjunto com ET.
tância. Observar os vincos obtidos no papel pelas – Construir tsurus em origâmi, em articula-
Pesquisar sobre a lenda japonesa do tsuru e dobragens de construção de um tsuru, no ção com Mat.
– Pesquisar sobre personalidades que te-
elaborar um conto original com esta ave. contexto da disciplina, por exemplo, apro- – Desenhar um tsuru, enriquecendo o tra-
nham sido interventivas na luta pela Paz
e preparar uma apresentação para dar a veitando-os para descrever figuras no balho com recurso a técnicas mistas.
conhecer o contexto da sua atuação. plano com base nas suas propriedades e
– Pesquisar sobre os prémios Nobel da nas relações entre os seus elementos.
Paz e sobre o facto de o de 2017 ter sido
Educação Tecnológica atribuído à Campanha Internacional
Planear o dia comemorativo em todas as para a Abolição de Armas Nucleares.
suas etapas.
Educação Musical
Elaborar uma Declaração de Paz para a es-
– Identificar os espaços onde serão expos- Selecionar ou compor peças musicais que
cola, para as comemorações do dia. Com
tos trabalhos. suportem a coreografia elaborada em EF.
o apoio de Port, apresentá-la de forma a
– Garantir os recursos necessários à reali- captar e manter a atenção da audiência.
zação dos eventos. Educação Física
Projetar e construir uma mascote tsuru, re- Elaborar uma coreografia subordinada ao
correndo, por exemplo, a materiais como tema ou interpretativa da lenda associada
madeira, metal ou argila. a esta ave.
Apresentar a coreografia no dia comemo-
rativo.
Ciências Naturais
Estudar as características e o ambiente
Tecnologias de Informação onde vive a ave que está na origem da
e Comunicação lenda e do origâmi. Elaborar cartazes
Pesquisar mapas da região de onde é ori- sobre o tema.
ginária a lenda do tsuru onde seja possível Selecionar elementos que possam contri-
encontrar as principais características da buir para a coreografia de EF.
sua geografia física. Inglês
História e Geografia de Portugal Publicar o conto elaborado em Port, para Escrever em inglês um resumo do conto
Pesquisar informação sobre o país de onde divulgar na comunidade escolar. elaborado em Port.
é originária a lenda (capital, língua oficial,
Pesquisar e divulgar em cartazes, com a
número de habitantes, por exemplo).
ajuda de CN, o nome comum da ave que
Descrever as principais características da deu origem à lenda e ao origâmi. Traduzi-
geografia física daquele país (relevo, clima, -lo em inglês e noutras línguas que corres-
hidrografia e vegetação), a partir do mapa pondam à nacionalidade de alunos estran-
PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

pesquisado na disciplina de TIC. geiros que frequentam a escola (por


Elaborar cartazes informativos para o dia exemplo, francês, espanhol, alemão).
comemorativo. Elaborar cartazes informativos para o dia
comemorativo.

8 Projetos interdisciplinares | 5.º ano Projetos interdisciplinares | 5.º ano 9


À roda da alimentação:
Olimpíadas da Saúde Objetivos
 
Reconhecer a importância de uma alimentação saudável na promo-
ÁREAS DE COMPETÊNCIAS
DO PERFIL DOS ALUNOS
ção da saúde e do bem-estar e na prevenção de doenças.
A B C D E
5. anoo  
Promover a saúde e o bem-estar dos jovens, desenvolvendo a
Produto final literacia em matéria de alimentação saudável, atividade física e
 Organização das «Olimpíadas da Saúde». saúde ambiental. F G H I J

Cidadania e Desenvolvimento Português


Organizar
 as «Olimpíadas da Saúde», fa-  e analisar a obra A vida mágica da se-
Ler
mentinha, de Alves Redol: Quais são os ali- Educação Física
zendo a programação do concurso, a sua
mentos presentes na obra? Como é o seu Organizar
 a realização dos «Jogos da
divulgação e a inscrição dos participantes. Tecnologias de Informação processo de transformação? Saúde», um campeonato entre várias equi-
Promover
 um debate sobre a alimentação e Comunicação pas de alunos do 5.º ano, incluindo modali-
saudável: Porque não podemos comer dades desportivas, como a corrida de es-
Construir um quiz «Olimpíadas da Saúde»
tudo o que nos apetece? Que tipos de ali- tafetas, a corrida de velocidade, o salto em
na ferramenta digital que se achar mais
mentos devemos evitar? altura e o salto em comprimento.
adequada, definindo:
Entrevistar
 vários elementos da escola Pesquisar
 informação sobre os alimentos
– as
 regras gerais do jogo;
e da comunidade para detetar consumos História e Geografia de Portugal presentes na obra lida em Port e sobre o
– as perguntas;
excessivos de sal e açúcar. exercício físico, explorando de que forma
– as pontuações. Pesquisar
 sobre formas de condimentar os
pratos (o sal, o garum e o açúcar, por podem contribuir para a melhoria da quali-
exemplo) e caracterizá-las à luz do que já dade de vida, dos hábitos alimentares e
sabe sobre o consumo de sal e de açúcar. das capacidades físicas.
Selecionar
 um prato preferido e analisá-lo Elaborar
 perguntas relacionadas com a
do ponto de vista das proporções reco- saúde, a alimentação ou com a atividade
Ciências Naturais física e jogos tradicionais e respetivas res-
mendadas pela Roda dos Alimentos Medi-
 esquisar sobre:
P terrânica e pela Organização Mundial da postas, para acrescentar ao quiz elaborado
– o que se pode e o que não se pode co- Educação Tecnológica Saúde para a alimentação. em TIC.
locar no compostor para dar vida útil aos Construir
 compostores, ecopontos e carta- Elaborar
 um painel para expor na cantina
lixos orgânicos da cozinha; zes de demonstração da sua correta utili- com uma seleção de pratos favoritos das
– o que são os 5 R e qual a sua importân- zação e vantagens para a saúde (em articu- turmas do 5.º ano, juntamente com a sua
cia para a saúde individual e ambiental. lação com CN). Colocá-los na cantina, no crítica.
Investigar,
 junto da Câmara Municipal ou da bar e nos espaços verdes da escola.
Elaborar
 perguntas e respetivas respostas
Junta de Freguesia, que incentivos à com-  laborar, com CN, perguntas e respetivas
E
postagem existem na localidade da escola.
sobre o uso de condimentos e de adoçan- Inglês
respostas sobre a política dos 5 R, para en- tes naturais e sobre a Roda dos Alimentos Organizar
 a lista de compras em inglês
Auxiliar ET na construção dos composto- riquecer o quiz elaborado em TIC. Mediterrânica, para enriquecer o quiz ela- para confecionar o prato preferido, defi-
res e ecopontos, para dar a conhecer as borado em TIC. nido em HGP.
vantagens de fazer compostagem e de
reciclar.

Educação Visual
Fazer
 vários estudos e esboços para a Matemática
construção de cartazes para as «Olimpía-
Fazer
 uma sondagem aos participantes das «Olimpíadas da Saúde», sobre as atividades diárias
das da Saúde». Nos vários grupos, criar
com que ocupam o seu tempo: dormir, estudar, tomar refeições, ajudar em casa, brincar, etc. Fazer
diferentes tipos de cartazes: publicitário,
o tratamento estatístico dos dados e analisá-los criticamente.
preventivo, educativo e informativo.
Educação Musical
PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

Pesquisar
 estudos relativos ao consumo de sal e açúcar em Portugal e na União Europeia. Cons-
Organizar
 uma exposição com todos os
Criar
 um hino para as «Olimpíadas da truir gráficos comparativos e integrar os dados recolhidos nas entrevistas de CD.
trabalhos.
Saúde». Utilizar instrumentos de percussão Elaborar
 perguntas e respetivas respostas sobre as escolhas corretas no momento de fazer compras
construídos com materiais reutilizados. e sobre a importância da gestão do tempo e dos tempos de lazer, para o quiz elaborado em TIC.

10 Projetos interdisciplinares | 5.º ano Projetos interdisciplinares | 5.º ano 11


A semana da cantina
Objetivos ÁREAS DE COMPETÊNCIAS
 Proporcionar atividades que permitam ao aluno a aplicação de DO PERFIL DOS ALUNOS
regras de preservação dos recursos naturais.
Produto final A B C D E
5. anoo  Incentivar a procura e aprofundamento da informação sobre a gastro-
 Dinamização da «Semana da cantina» na escola, com definição de um menu nomia da região, do país e de outros países, analisando-a criticamente
semanal especial, escolhido pelos alunos, entre outras iniciativas. à luz das recomendações da Organização Mundial da Saúde. F G H I J

Educação Visual Educação Física


Organizar a «Semana da cantina», com a 
E xplorar a plataforma FITescola; consultar
definição de um menu semanal especial, as tabelas de aptidão aeróbia e muscular e
exposição dos trabalhos feitos nas várias Cidadania e Desenvolvimento de composição corporal e verificar se os
disciplinas sobre este tema e apresentação Fazer uma pesquisa na escola sobre as di-
alunos apresentam valores considerados Educação Tecnológica
da iniciativa «Dia do prato preferido», a de- saudáveis. Criar um projeto de recolha de embalagens
versas nacionalidades dos alunos que a
senvolver em articulação com Mat. frequentam e perceber as diferenças e as Fazer relatórios com os resultados da pes- na cantina da escola, com o apoio de CN.
Fabricar folhas de papel reciclado para uti- semelhanças dos seus usos e costumes. quisa e, em função dos dados, decidir – Fazer pesquisa sobre os resíduos mais
lizar na brochura realizada em Port. sobre cuidados a ter com a alimentação e produzidos.
Recolher algumas receitas típicas dos seus
com a atividade física, a apresentar du- – Construir ecopontos, pintá-los com as
países de origem e, no final, integrar pelo
rante a «Semana da cantina». cores correspondentes e colocá-los em
menos duas no menu semanal.
locais bem visíveis.
– Elaborar um mapa e um calendário de
recolha dos ecopontos.

Inglês
Pesquisar sobre pratos típicos dos países
de língua inglesa, em articulação com CD.
Ciências Naturais
Matemática Elaborar uma ementa em inglês.

Pesquisar sobre medidas de conservação
Fazer um inquérito aos alunos que almoçam História e Geografia de Portugal e poupança da água na cantina da escola.
na cantina: Qual é o teu prato preferido? Pesquisar sobre as influências de outros
Construir panfletos que alertem para o pe-
– Organizar os dados e construir um grá- povos, como os Romanos e os Muçulma-
rigo de escassez da água potável, com a
fico para perceber o(s) prato(s) vence- nos, na nossa gastronomia.
ajuda de EV, para divulgação durante a se-
dor(es) e incluí-lo(s) no menu da cantina. Escolher uma receita que reflita essas in- mana comemorativa.

Questionar os alunos sobre o consumo de fluências para incluir na ementa da «Se-
pão às refeições. mana da cantina».
– Pesquisar sobre o assunto e sobre a
composição nutricional de vários tipos
de pão.
– Comparar a quantidade de fibra e de sal Português
em cada tipo de pão. Organizar as infor-
Debater sobre a dieta mediterrânica, que
Educação Musical
mações numa tabela de forma apelativa, Fazer uma seleção de músicas com a ajuda
é património imaterial da UNESCO, pes-
representando alguns dos valores nutri- das pesquisas feitas em CD e HGP, para
quisando que tipos de alimentos são mais
cionais numa reta numérica, na forma
valorizados e qual a importância do pão ouvir à hora do almoço. Essa seleção deve Tecnologias de Informação
decimal, de fração e percentagem. ter em conta: e Comunicação
nesta dieta. Enriquecer a discussão com as
Calcular o valor calórico da ementa de informações obtidas em Mat. – a proveniência dos pratos servidos; Editar uma publicação digital, reprodu-
cada dia da semana. – as influências de outros povos do pas- zindo a brochura elaborada em Port, com
Organizar uma brochura com todas as re-
PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

sado ou do presente. recurso a um processador de texto.


ceitas usadas na «Semana da cantina». Ilus-
trá-la, em articulação com EV, e dar ainda
a conhecer poemas relacionados com a
alimentação.

12 Projetos interdisciplinares | 5.º ano Projetos interdisciplinares | 5.º ano 13


Ambientes mágicos
ÁREAS DE COMPETÊNCIAS
Objetivos DO PERFIL DOS ALUNOS
 Promover um processo de consciencialização ambiental e de mudan-
Produto final A B C D E
5. ano
ça de valores, de atitudes e de comportamentos face ao ambiente.
o
 Comemoração do Dia Mundial do Ambiente, 5 de junho, com a realização de  Preparar os alunos para o exercício de uma cidadania consciente,
uma peça de teatro musical. dinâmica e informada face às problemáticas ambientais atuais. F G H I J

Educação Musical
Português
Compor as melodias e as letras para a Educação Física
Ler e analisar o texto A Fada Oriana, de
Cidadania e Desenvolvimento peça de teatro, em parceria com as outras Preparar coreografias para as músicas que
Sophia de Mello Breyner Andresen. turmas do mesmo ano.
Promover um debate sobre o ambiente e integrarem a peça de teatro.
Fazer a dramatização musical do texto, em Acompanhar as músicas com instrumentos
propor medidas que impliquem, por parte Visitar áreas verdes próximas da escola.
conjunto com CD e CN, para apresentar feitos com materiais reutilizados.
do aluno, a aplicação de regras de preser- – Organizar pequenos eventos de limpeza
no Dia Mundial do Ambiente. Preparar um
vação dos recursos naturais. do lixo.
narrador não participante para intervir em
Contribuir para a brochura, realizada em – Tirar fotografias, com apoio de TIC, para
alguns momentos da peça e relacionar a
Port. integrarem a brochura feita em Port.
história com a realidade.
Mobilizar a mensagem do texto para pro- Construir um panfleto com as informações
duzir uma brochura de sensibilização para técnicas da peça de teatro, sinopse e mi-
o dia comemorativo, em articulação com niatura do cartaz, com o apoio de TIC.
as outras disciplinas.

Educação Visual Educação Tecnológica


Construir o cenário da peça de teatro. Apoiar EV na construção do cenário e na de-
Decorar o palco com materiais reutilizados. coração do palco.
Ciências Naturais Construir pequenos vídeos para a peça de
teatro, em articulação com TIC e CN, abor-
Construir pequenos vídeos para apresen-
História e Geografia de Portugal dando:
tação durante a peça de teatro, em articu-
– desenvolvimento tecnológico;
lação com TIC, abordando: Construir pequenos vídeos para apresen-
– fontes de energia renováveis e não reno-
– subsistemas da Terra (atmosfera, geos- tação durante a peça de teatro, em articu-
váveis.
fera, hidrosfera e biosfera); lação com TIC, abordando:
– ambientes da Terra; – características da geografia física de re- Explicitar, nos vídeos, a relação entre os lo-
– proteção da biodiversidade; giões (relevo, clima, hidrografia e vege- cais, as personagens e os acontecimentos
– ações antrópicas que prejudicam a Na- tação); da história e a realidade, em articulação
tureza. – alterações na paisagem, decorrentes da com CN sempre que oportuno.
Explicitar, nos vídeos, a relação entre os lo- ação humana.
Explicitar, nos vídeos, a relação entre os lo-
Matemática
cais, as personagens e os acontecimentos
da história e a realidade. cais, as personagens e os acontecimentos O peixe é uma das personagens principais
da história e a realidade, em articulação da história.
com CN sempre que oportuno. – Desenhar o peixe apenas com triângu-
los, recorrendo aos conhecimentos de
construção de triângulos.
– Utilizar esse elemento no cartaz e no
panfleto, realizados, respetivamente, em
TIC e em CD.
Tecnologias de Informação e Comunicação Construir o peixe num programa de geo- Inglês
PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

Construir, em suporte multimédia, a brochura organizada em Port. metria dinâmica, com o apoio de TIC. Fazer a versão inglesa dos cartazes, em ar-
Construir o cartaz oficial da peça para divulgação e um cartaz por personagem para colocar em ticulação com TIC e Port, utilizando, por
diferentes locais da escola com a indicação «Brevemente, num palco perto de ti…». exemplo, pequenos excertos de falas das
Divulgar online a peça, na ferramenta digital mais adequada. personagens.

14 Projetos interdisciplinares | 5.º ano Projetos interdisciplinares | 5.º ano 15


As cores da vida
ÁREAS DE COMPETÊNCIAS
Objetivos DO PERFIL DOS ALUNOS
 Conhecer os diferentes valores/significados da cor, consoante o
Produto final A B C D E
5. ano
contexto, as culturas e as intenções.
o
 Elaboração de um novo conceito de decoração dos espaços da escola com base  Desenvolver o sentido estético e o espírito crítico e empreendedor,
em critérios de cor e apresentação do mesmo à Direção da escola. procurando soluções que contribuam para o bem comum. F G H I J

Educação Visual Ciências Naturais Matemática


Inglês Pesquisar sobre a importância da cor na Realizar uma sondagem na escola sobre a
Debater: Ao pintar um trabalho, por que
motivo se escolhe uma cor em detrimento Recolher vocabulário associado ao tema da comunicação entre animais: camuflagem cor preferida dos alunos e sobre o seu in-
de outra? Porque se conjugam certas cor, construir frases com ele e contribuir e rituais de acasalamento. teresse em apoiar o projeto de decorar a
cores e outras nem tanto? Que sentimen- para os trabalhos criativos, realizados em EV. Realizar visitas de estudo a uma área pro- escola, promovendo, em articulação com
tos/emoções nos transmite cada cor? tegida próxima da escola em diferentes es- CD, a participação democrática dos alunos
– Pesquisar sobre as cores e os seus possí- tações do ano, recolhendo evidências (re- nas decisões da escola.
veis significados. gistos fotográficos ou escritos) da Organizar e tratar os dados da sondagem
– Mobilizar conhecimentos sobre a cor influência da luz nos seres vivos do local. e juntar as conclusões à publicação reali-
para criar um conceito de decoração Registar, durante as visitas, as cores das pai- zada em Port.
dos vários espaços da escola com base sagens, propondo depois paletas de cores
em critérios que relacionem as cores e o para cada estação do ano, a incluir na ativi-
seu significado às funções dos espaços e dade de EF. Integrá-las também nos traba-
às pessoas que os frequentam. lhos criativos de EV, apoiando a decisão
Educação Tecnológica
Elaborar trabalhos criativos, utilizando di- sobre as novas cores dos espaços da escola.
Construir uma maqueta da escola para Educação Física
ferentes materiais e suportes e explorando
apresentação da proposta de decoração
as cores com intencionalidade e sentido Pesquisar sobre o significado da cor nos
dos espaços, definida em EV.
crítico. Utilizar estes trabalhos, e os outros equipamentos desportivos: Porque é cor
realizados nas restantes disciplinas, para de laranja a bola de basquetebol? E ama-
decorar os espaços da escola. Tecnologias de Informação rela a de ténis? E porque não deve ser
Organizar a apresentação do conceito de e Comunicação verde a de futebol?
decoração da escola à Direção, com o Cidadania e Desenvolvimento Construir um programa/animação para au- Realizar um esquema de grupo, no âmbito
apoio de Port, CD e Mat. xiliar na apresentação do conceito de deco- da ginástica rítmica, sobre as cores das es-
Visualizar o filme Divertida-mente, realizando
ração à Direção da escola. Um(a) jovem: tações do ano, com indumentária e objetos
um momento de discussão final sobre as
(bolas, fitas, arcos) coloridos, escolhidos de
cores das personagens e as emoções que – percorre os espaços da escola, tendo
acordo com os critérios dos equipamentos
representam. como cenário fotografias dos mesmos;
desportivos e usando as informações de
Discutir medidas para melhorar a sinalé- – chama a atenção de alguns aspetos dos
espaços (que poderiam ser redecora- CN, a executar durante a apresentação do
tica da escola, reconhecendo a importân-
projeto à Direção da escola.
História e Geografia de Portugal cia da cor na transmissão de mensagens dos) ao saltar ou apontar para eles;
Investigar sobre o significado da cor para de utilização positiva, segura e responsá- – informa sobre a paleta de cores pensada
os Romanos e para a cultura muçulmana, vel do espaço escolar. para cada divisão.
através da análise de documentos que ex- Adequar os critérios usados na segurança Associar as musicas escolhidas em EM a
plicitem vestígios da utilização da cor, por rodoviária (sinais de perigo, obrigação e cada espaço/cenário do programa.
exemplo no vestuário e em objetos orna- informação) ao contexto escolar e, em arti-
mentais, como azulejos e tapetes.
Português
culação com ET, incluir a sinalética na ma-
Organizar uma publicação, com apoio de
Em articulação com EV, e utilizando conju- queta final.
TIC, para acompanhar a maqueta, expli-
gação de cores, criar padrões para, com Educação Musical cando o conceito e reunindo as contribui-
ajuda de ET e trabalhando com colegas do
PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

Selecionar músicas que espelhem as sensa- ções das várias disciplinas.


6.º ano, elaborar um painel de azulejos ou
ções transmitidas pelas cores usadas em
um tapete num tear manual, seguindo as
cada divisão da maqueta e fornecê-las a TIC.
normas dos originais azulejos e tapetes
muçulmanos. Aprender a tocar e/ou a cantar uma dessas
músicas.

16 Projetos interdisciplinares | 5.º ano Projetos interdisciplinares | 5.º ano 17


Circular em segurança
ÁREAS DE COMPETÊNCIAS
DO PERFIL DOS ALUNOS
Objetivos
Produto final A B C D E
5. ano
 Adquirir conhecimentos sobre segurança rodoviária.
o
 Construção de uma banda desenhada, de um folheto e de uma música sobre  Desenvolver capacidades que visam a formação do cidadão, enquan-
segurança rodoviária, através de pesquisas e aprendizagens ativas. to passageiro, peão e condutor. F G H I J

Cidadania e Desenvolvimento Tecnologias de Informação


Pesquisar sobre regras de segurança rodo- e Comunicação
viária: Educação Tecnológica Produzir, em suporte digital, o folheto de
– do ponto de vista de um peão; sensibilização para o uso de refletores História e Geografia de Portugal
Pesquisar sobre sinalização rodoviária:
– do ponto de vista de um condutor. nas mochilas e nos casacos, desenvolvido Contribuir para a elaboração das bandas
– sinalização luminosa: para carros e para
em ET. desenhadas de EV, mobilizando os conhe-
Elencar um conjunto de regras a serem peões – cores e significados;
Publicar nas plataformas digitais adequa- cimentos relativos à localização e definição
ilustradas e satirizadas nas bandas dese- – marcas rodoviárias pintadas a branco na
das as bandas desenhadas criadas em EV. de itinerários.
nhadas a criar em Port e EV. estrada: traço contínuo, traço descontí-
nuo e passadeira – significados; Pesquisar sobre a influência das condições
Escrever uma letra para musicar sobre se-
– sinalização vertical: perigo, obrigação, atmosféricas na circulação rodoviária e cui-
gurança rodoviária, em parceria com ET.
proibição, informação – cores, formas e dados a ter quando se circula a pé ou de
significados. bicicleta, mobilizando os conhecimentos
sobre os elementos do clima.
Contribuir para a escrita da letra da música
sobre segurança rodoviária realizada em CD. Matemática Contribuir para a preparação do simulacro
a realizar em EF.
Educação Física Pesquisar sobre materiais refletores que Pesquisar as dimensões reais dos sinais de
possam ser usados nas mochilas e nos ca- trânsito de diferentes formas: Quais têm
Organizar e dinamizar um simulacro de-
sacos para melhor visibilidade quando se maior área? Haverá uma razão para isso?
monstrando:
circula à noite e promover na escola uma Jogar «O jogo da velocidade» e registar
– situações potencialmente perigosas
campanha de sensibilização para o uso conclusões relevantes quanto à velocidade
para os peões;
destes refletores. a que um condutor circula, aos perigos do
– situações potencialmente perigosas
para os ciclistas; Elaborar um folheto de sensibilização excesso de velocidade, à importância de
– procedimentos básicos corretos a adotar sobre segurança rodoviária a distribuir à haver limites de velocidade, ao que é o
em caso de acidente. comunidade durante a campanha em con- tempo de reação e o tempo de travagem. Ciências Naturais
junto com CD. Pesquisar sobre a utilidade das marcas no Pesquisar sobre os procedimentos corre-
Evidenciar, no final da demonstração, os
pavimento que recomendam uma distân- tos no abastecimento dos veículos. Rela-
comportamentos corretos em cada situa-
cia de segurança entre dois veículos. Que cionar as normas de segurança com as
ção simulada e incluir nas bandas dese-
distância recomendam de facto? propriedades do ar.
nhadas de Port e EV as aprendizagens re-
sultantes desta atividade. Usar algumas destas conclusões para sati- Contribuir para o conteúdo das histórias
Educação Musical rizar nas bandas desenhadas a desenvol- das bandas desenhadas de EV.
Musicar a letra escrita em CD e ET sobre ver em Port e EV.
segurança rodoviária.

Português
Desenvolver as histórias das bandas dese-
nhadas, com base nas pesquisas feitas em Educação Visual
Executar as bandas desenhadas definidas
Inglês
CD, ET, Mat, HGP e CN. Criar dois prota-
Elaborar um mapa de vocabulário sobre o tema da segurança rodoviária que inclua os nomes da
PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

gonistas que se deslocam diariamente para em Port, com recurso a várias técnicas.
a escola de modos e em situações diversas sinalização luminosa, vertical e das marcas rodoviárias.
Evidenciar, em cada banda desenhada, os
(a pé, de carro, de bicicleta) e elaborar os comportamentos corretos e os incorretos, Pesquisar sobre as regras de trânsito no Reino Unido e apontar as diferenças mais significativas
diálogos. alertando para os perigos destes últimos. relativamente às regras portuguesas.

18 Projetos interdisciplinares | 5.º ano Projetos interdisciplinares | 5.º ano 19


Como é e onde fica a nossa
escola Objetivos
 Valorizar a escola, reconhecendo-a como património cultural da
ÁREAS DE COMPETÊNCIAS
DO PERFIL DOS ALUNOS
comunidade a preservar.
Produto final A B C D E
5. ano
o  Explorar o potencial do espaço físico da escola e da região circun-
 Inauguração de uma maqueta da escola e de uma exposição alusiva às etapas da dante no enriquecimento das aprendizagens dos alunos e na promo-
sua construção. ção do bem-estar de todos os que a frequentam. F G H I J

Educação Tecnológica Educação Visual Educação Física


Contribuir para a maqueta com a recriação Visitar o pavilhão desportivo da escola
Solicitar à Direção da escola uma planta da
do meio circundante à escola, com base com o intuito de registar o material des-
escola. Projetar e construir uma maqueta
nas pesquisas feitas nas disciplinas de portivo que se encontra no seu interior. Tecnologias de Informação
da mesma, com base no reconhecimento
HGP, CN e CD, reutilizando materiais sem-
feito na planta e na caracterização feita nas
pre que possível.
Contribuir para a maqueta da escola cons- e Comunicação
disciplinas de HGP, CN, EF e CD, reutili- truída em ET e EV, projetando o pavilhão Documentar fotograficamente as várias
zando materiais sempre que possível. Organizar uma exposição com os cartazes desportivo sem cobertura de modo a re- etapas da construção da maqueta.
elaborados em Port, HGP e CD, eviden- produzir os equipamentos desportivos no
Organizar a inauguração da maqueta: mar- Selecionar as fotografias tiradas e criar
ciando o modo como contribuíram para a seu interior.
car dia e hora e reunir toda a comunidade uma apresentação multimédia que retrate
construção da maqueta.
escolar para o evento. todo o trabalho desenvolvido, integrando
Encontrar um local onde a maqueta possa nesta apresentação a música selecionada
permanecer exposta juntamente com os em EM.
cartazes da exposição organizada em EV. Publicar este trabalho na página online da
Matemática escola.
Registar, durante a construção da ma-
queta, as medidas necessárias para, no
História e Geografia de Portugal final, calcular a área da maqueta ocupada
Fazer o reconhecimento das característi- pelo pavilhão desportivo, pelo campo ex-
cas físicas da região onde está inserida a terior, pelos pátios, pelos vários pavilhões
Educação Musical
escola: É uma região do interior ou do lito- e por toda a escola. Pesquisar sobre músicas ou instrumentos
ral? Quais são as formas de relevo predo- típicos da região onde se insere a escola.
Analisar criticamente os valores calcula-
Cidadania e Desenvolvimento minantes? Há rios, lagos, lagoas? E como é
dos, comparando-os com os da planta da Selecionar uma música para a apresenta-
Dinamizar uma visita à escola e ao meio cir- o clima? ção a criar em TIC, que contribua para o
escola solicitada à Direção.
cundante a incluir na maqueta, para reco- Recolher informação útil para a construção reconhecimento da região onde a escola
Elaborar um «bilhete de identidade» da es-
nhecimento da área e identificação do nú- da maqueta. se insere.
cola para acompanhar a maqueta, relativa-
mero de caixotes do lixo e ecopontos, e seu Elaborar um cartaz informativo para a ex- Interpretar ao vivo esta música no mo-
mente às áreas de edifícios e espaços ver-
estado de conservação, bem como dos si- posição. mento da inauguração da maqueta.
des e de lazer.
nais de trânsito nas proximidades da escola.
Incluir na maqueta todos os caixotes do lixo
da escola, todos os ecopontos e a sinaliza-
ção rodoviária nas imediações da escola. Ciências Naturais
Pesquisar sobre segurança rodoviária, em Organizar uma saída de campo para reco-
particular nas zonas próximas de escola; e
Português
lha de plantas (flores e folhas já caídas no
observar criticamente o que acontece em Pesquisar sobre o nome da escola e o seu Inglês
solo), de rochas e de minerais na zona cir-
redor da escola. significado, o ano de construção e quem a
cundante à escola. Pesquisar uma localidade da Europa que
inaugurou. Elaborar um cartaz informativo
Elaborar um cartaz informativo para a ex- seja geminada com a da escola.
Utilizar na maqueta os materiais recolhi- para a exposição.
posição. dos, para representação dos ambientes Selecionar e contactar uma escola dessa
Preparar uma comunicação/apresentação
PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

(terrestres e aquáticos) depois de devida- localidade e promover o intercâmbio, en-


oral a fazer no momento da inauguração
mente identificados. viando uma versão da apresentação multi-
da maqueta.
média desenvolvida em TIC, legendada
Contribuir para a elaboração do cartaz a
em português e em inglês.
fazer em HGP.

20 Projetos interdisciplinares | 5.º ano Projetos interdisciplinares | 5.º ano 21


Dizer não à violência
Objetivos ÁREAS DE COMPETÊNCIAS
 Tomar consciência de questões relacionadas com a violência. Agir e DO PERFIL DOS ALUNOS
Produto final educar no sentido de eliminar comportamentos violentos na escola.
A B C D E
5. ano
 Comemoração da «Semana da Não Violência e da Paz» com realização  Promover respostas não violentas.
o
de um campeonato de kempo, uma cadeia de leitores e outras atividades de  Promover o gosto pela leitura e desenvolver projetos de cidadania
sensibilização. pela não violência. F G H I J

Educação Física História e Geografia de Portugal Educação Tecnológica


Contribuir para a reflexão sobre a violência Planear e produzir os cenários e adereços
Pesquisar situações de conflito ao longo da
Cidadania e Desenvolvimento pesquisando a filosofia subjacente às artes
História de Portugal ou o comércio de es-
necessários para a dramatização realizada
Determinar a data da semana comemora- marciais; por exemplo, o kempo. Qual é o em Port, reutilizando materiais sempre
cravos. Reescrever a história, sugerindo uma
tiva e divulgá-la à comunidade escolar no significado do brasão de armas do kempo? que possível.
forma de ultrapassar o conflito escolhido,
dia 30 de janeiro quando se assinala o Dia Fazer uma demonstração de alguns katas.
com vantagens para todos os envolvidos.
Internacional da Não Violência e da Paz nas Promover um campeonato de kempo valo-
Fazer uma reconstituição dessa história,
Escolas. Promover e organizar a semana rizando a aplicação dos princípios éticos.
com o apoio de EV e/ou TIC atendendo às
com o contributo das várias disciplinas. Produzir o regulamento, identificando re- características da época, mantendo, nos
Tecnologias de Informação
Iniciar a reflexão sobre o tema, difundindo gras, escalões, pontuação e calendário do restantes aspetos, a verdade histórica. e Comunicação
pela escola cartazes, feitos com EV, sobre campeonato, e divulgá-lo, com o apoio de Divulgar online a «Semana da Não Violên-
os dois pilares da não violência: «Não esta- TIC. cia e da Paz», apresentando o programa
mos contra ninguém, apenas contra o que das atividades a desenvolver.
alguém faz» e «No final, nada de bom pode
Debater o tema da violência digital ou
resultar da violência».
Ciências Naturais cyberbullying, integrando na discussão a
– Refletir sobre a violência e os seus vários importância de adotar comportamentos
tipos: verbal, não verbal, digital. Debater com base nas fábulas analisadas
seguros na navegação na internet.
– Desenvolver a noção de que a boa regra em Port, os comportamentos violentos
por parte dos animais, analisando: Realizar uma campanha digital de sensibili-
é a de ter uma atitude construtiva, sempre
– as características gerais desses animais; zação para a não violência a partir dos tes-
que possível, ou de repelir a agressão.
Português – as situações em que ocorrem os seus temunhos recolhidos em CD, divulgando-a
Recolher testemunhos que completem a(s)
comportamentos mais agressivos. durante a semana comemorativa.
frase(s): «Sou violento quando…» ou «Vio- Distinguir um discurso discriminatório e de
lência é…» ou «Digo não à violência ódio de um discurso construtivo e de res- Escrever as conclusões, que servirão de
quando…». peito por todos, a partir de diálogos entre base à caracterização das personagens do
personagens de fábulas estudadas. texto a construir em Port.
Escrever um texto narrativo cujas persona- Elaborar trabalhos sobre a violência na Educação Musical
gens sejam animais e cuja conclusão seja vida animal, evidenciando a capacidade
Pesquisar músicas portuguesas que conte-
uma mensagem de não violência, por que o Homem tem para gerir, de forma
nham mensagens de não violência. Esco-
exemplo, «A melhor forma de resolver os não violenta, situações similares.
lher uma delas e aprender a tocá-la e a
conflitos é o diálogo.» Dramatizar o texto e
cantá-la.
apresentar à comunidade escolar na «Se-
Matemática mana da Não Violência e da Paz». Aprender a tocar e a cantar também a mú-
Tratar os dados da cadeia de leitores do sica selecionada em Ing. Preparar ambas
Selecionar dois ou três livros na biblioteca
projeto «Sei o livro que estás a ler!»: as pa- as músicas para apresentação na «Semana
sobre a não violência e a Paz para o pro-
lavras mais frequentes nas opiniões sobre jeto «Sei o livro que estás a ler!». Entregá-
Educação Visual da Não Violência e da Paz».
os livros, a idade, o sexo dos alunos que -los aos primeiros leitores, que, depois de Apoiar os trabalhos de dramatização e re-
participaram e quanto tempo demoraram, os lerem, devem escolher quem os vai ler a constituição histórica, a desenvolver em
em média, a ler o livro. Organizar os dados seguir. Criar um registo para a cadeia de Port e HGP, desenvolvendo uma instala-
para, posteriormente, se falar desta inicia- leitores (idade, sexo, opinião sobre o livro, ção ou um happening. Apresentar, sob a Inglês
PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

tiva e de como decorreu, apresentando tempo que demorou a lê-lo e razão da es- forma de relatório ou outro, todo o plano e Pesquisar uma música em inglês que
gráficos. colha do leitor seguinte). Analisar e tratar etapas do trabalho. contenha mensagens de não violência;
os dados com apoio de Mat. aprender a tocá-la e a cantá-la, com apoio
de EM.

22 Projetos interdisciplinares | 5.º ano Projetos interdisciplinares | 5.º ano 23


Escola de valores
Objetivos ÁREAS DE COMPETÊNCIAS
 Refletir sobre o dinheiro e o seu valor, desenvolvendo nos alunos DO PERFIL DOS ALUNOS
capacidades para tomarem decisões de poupança ponderadas.
Produto final A B C D E
5. ano o  Incutir valores de solidariedade e de igualdade, dando aos alunos a
 Organização de um «Dia solidário» com realização de uma corrida solidária oportunidade de participar ativamente na construção de uma socie-
durante a manhã e de uma feira de valores à tarde. dade mais solidária. F G H I J

Português
Cidadania e Desenvolvimento Refletir, discutir em sala de aula e escrever
Debater em sala de aula os diferentes signi- textos narrativos sobre «Como seria o História e Geografia de Portugal
ficados de valor, abordando os seguintes Educação Física mundo sem dinheiro e o que poderia Reconhecer a importância de feiras e de
aspetos: substituí-lo?». mercados no crescimento económico do
Promover uma corrida solidária para toda
– o valor do dinheiro, as funções da século XIII, procurar informações sobre fei-
a comunidade local. Organizar uma palestra com a associação
moeda e a poupança como forma de al- ras locais cujo estabelecimento possa re-
Fazer a relação das despesas da atividade, Banco de tempo, a decorrer durante a
cançar objetivos a longo prazo; montar a essa época e escrever um texto
em colaboração com Mat. feira, e comparar a forma de atuação desta
– a diferença entre comprar o necessário com as conclusões obtidas.
associação com o descrito nos textos pro-
e o supérfluo; Estudar as diferentes formas de paga-
duzidos.
– a distribuição da riqueza no mundo; mento ao longo do tempo, bem como o
– o valor da solidariedade, do tempo e da Produzir panfletos de divulgação do «Dia
solidário». seu valor e criar cartazes para a exposição
igualdade. «Moeda de ontem, moeda de hoje», a rea-
Escrever um texto com as principais con-
Inglês Escrever convites às instituições de solida-
lizar no recinto da feira.
clusões retiradas do debate. Escrever em inglês a escala de valores riedade escolhidas pelos alunos para que
criada em CD e elaborar cartazes com esta venham conhecer a feira e recolher os pro-
Criar uma escala de valores (solidariedade,
informação para expor na feira de valores. dutos angariados.
amizade, igualdade…), elencando os mais
valorizados pelos alunos. Criar frases bilingues para completar as
afirmações «O dinheiro é…» e «A solidarie-
Planear o «Dia solidário» e definir o valor
dade é…», tendo em conta as conclusões
da entrada na feira e na exposição promo-
de CD, e estampá-las nas camisolas dos
vida por HGP, e o valor dos jornais e das
réplicas a desenvolver em EV, sendo que
participantes da corrida promovida em EF. Tecnologias de Informação
e Comunicação Educação Tecnológica
os valores definidos deverão ser objetos
ou bens (alimentos, roupas, brinquedos, Transcrever para ferramenta digital os tex- Produzir, com recurso a madeira e a ferra-
produtos de higiene) que reverterão para tos produzidos em CD, Ing, CN, Port e mentas e utensílios adequados, um expo-
instituições de solidariedade. HGP e pesquisar na internet imagens sitor para venda dos jornais elaborados
exemplificativas, de modo a criar o jornal em TIC, e caixas para colocação dos obje-
«Escola de valores». tos ou bens angariados durante a feira de
valores.
Produzir os panfletos e os convites, escri-
tos na disciplina de Port, em ferramenta
digital, e distribuir pela comunidade local
Matemática e pelas instituições.
Elaborar um orçamento para a corrida soli- Ciências Naturais
dária, tendo em conta os gastos associa- Debater o valor dos animais: Qual é o valor
dos à sua organização, definidos em EF. de um animal de estimação? E de um ani-
mal em vias de extinção? Educação Musical
Definir um valor monetário para a inscrição
de modo a que seja possível cobrir as des- Escrever um texto de sensibilização para o Educação Visual Estudar a letra e a música Tempo é dinheiro,
pesas da corrida e ainda ajudar uma insti- não abandono de animais de estimação e Discutir o valor da arte na sociedade, com- de Agir.
tuição de solidariedade à escolha da para a proteção de animais em vias de ex- parando o valor de uma obra original e de Aprender a tocá-la e a cantá-la para apre-
PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

turma. tinção. uma réplica. sentação, como abertura da palestra pro-


Criar um expositor para divulgar na feira Escolher um artista e fazer uma réplica de movida por Port.
a adoção responsável de animais de esti- uma das suas obras a expor na feira de va- Musicar a escala de valores desenvolvida
mação. lores. em CD e apresentá-la na feira.

24 Projetos interdisciplinares | 5.º ano Projetos interdisciplinares | 5.º ano 25


Florestas: conhecer para Objetivos

conservar  Promover atitudes, valores e comportamentos ambientalmente


responsáveis, bem como desenvolver competências que permitam
responder a um dos grandes desafios da sociedade do século XXI:
ÁREAS DE COMPETÊNCIAS
DO PERFIL DOS ALUNOS
a conservação da floresta.
Produto final A B C D E
5. anoo  Formular opiniões críticas sobre as ações do Homem que condicio-
 Comemoração do Dia Internacional das Florestas, 21 de março, com a realização nam o futuro da floresta para o exercício de uma cidadania conscien-
de palestras, exposições e outras atividades de sensibilização. te, dinâmica e informada. F G H I J

Cidadania e Desenvolvimento
Educação Musical
Debater na sala de aula, no âmbito da edu- Português
cação ambiental, os seguintes tópicos: Ciências Naturais Escolher uma música relacionada com a
floresta, os incêndios florestais ou os bom- Produzir, com o apoio de TIC, um guião de
– consequências das atividades e das ati- Durante a saída de campo realizada em
beiros e cantá-la à comunidade no dia co- entrevista sobre os tópicos abordados em
tudes humanas nos ecossistemas; CD:
memorativo (exemplo, Homem da sirene, CD.
– ameaças à degradação dos solos; – observar e caracterizar o tipo de solo;
– adoção de comportamentos responsá- de Dillaz). Entrevistar indivíduos que trabalhem dire-
– refletir sobre a degradação e conserva-
veis. ção dos solos; tamente com a floresta (engenheiro flores-
– observar e fazer o registo fotográfico da tal da Câmara Municipal, vigilante da Natu-
Realizar uma saída de campo a uma flo-
diversidade de espécies animais e vege- reza, lenhador, bombeiro). Selecionar as
resta/área protegida próxima da escola
tais existentes; ideias principais retiradas das entrevistas.
para limpeza da floresta. Tecnologias de Informação
– recolher folhas e flores já caídas no solo Planificar e produzir um texto para apresen-
Para o dia comemorativo, promover pales- e Comunicação
para a construção de um herbário, em ET. tação oral numa palestra, com base no de-
tras de sensibilização, realizadas pelos alu-
Pesquisar na internet, em fontes fidedignas bate promovido em CD e nas entrevistas.
nos e em parceria com Port, para a ado-
e adotando comportamentos seguros,
ção de comportamentos ambientalmente
sobre a área protegida visitada em CD (por
responsáveis.
exemplo, na página online do Instituto da
Conservação da Natureza e das Florestas).
Educação Tecnológica Produzir panfletos de sensibilização para a
Construir um herbário com as folhas e as adoção de comportamentos ambiental-
Educação Visual
flores recolhidas durante a saída de campo mente responsáveis, em plataforma digital Elaborar cartazes de sensibilização para a
de CD, usando as ferramentas e os utensí- adequada, com base nas ideias principais adoção de comportamentos ambiental-
Matemática lios mais adequados à tarefa. das entrevistas realizadas em Port e do de- mente responsáveis, para afixação no dia
Consultar o 6.º Inventário florestal nacional bate desenvolvido em CD. comemorativo, partindo das informações
Elaborar trabalhos diversos no âmbito da
(p. 20, tabela 5) e analisar os valores de recolhidas em Port e em CD.
disciplina, reutilizando materiais recolhidos
área total de uso do solo por espécie flo- Produzir cenários/objetos decorativos para
durante a limpeza da floresta.
restal dominante. decorar a escola no dia comemorativo
Expor os trabalhos no dia comemorativo.
Construir gráficos a partir dos valores de com base na música escolhida em EM.
tabela e comparar os resultados com os
que se obtiveram em CN, fruto da obser- Educação Física
vação de espécies vegetais durante a Organizar uma caminhada em percurso
saída de campo. florestal, envolvendo a comunidade local.

Aceder ao sítio Pordata e construir gráfi- História e Geografia de Portugal – Identificar sons da Natureza, como ativi-
cos que mostrem a evolução da área ar- Descrever e representar em mapas o re- dade de relaxamento, com a ajuda de
dida do município onde se localiza a es- levo, o clima, a hidrografia e a vegetação EM;
cola e do país, entre 2010 e 2015. – Plantar árvores autóctones, como me- Inglês
da região onde se localiza a escola.
Criar cartazes com medidas de prevenção dida de prevenção de incêndios flores- Colaborar na elaboração do herbário
Comparar a vegetação natural da penín-
do fogo florestal para a região onde se lo- tais (mediante parceria estabelecida construído em ET, acrescentando o nome
sula Ibérica com a da região da escola.
caliza a escola, em parceria com EV, tendo com a entidade municipal competente), comum da espécie em inglês.
Investigar sobre a agricultura e a explora-
PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

em conta as conclusões obtidas e os gráfi- com o apoio de CN. Redigir um convite bilingue à comunidade
ção florestal nos séculos XIII e XIV.
cos elaborados. Criar uma coreografia para a música esco- local para participação no dia comemora-
Produzir cartazes, com o apoio de EV, com lhida em EM. tivo.
os mapas criados e a restante informação
recolhida.

26 Projetos interdisciplinares | 5.º ano Projetos interdisciplinares | 5.º ano 27


Multiculturalidade cantada
Objetivos ÁREAS DE COMPETÊNCIAS
 Promover o reconhecimento e a valorização da diversidade como DO PERFIL DOS ALUNOS
uma oportunidade e fonte de aprendizagem para todos.
Produto final A B C D E
5. ano o  Incutir o respeito pela diversidade cultural, incentivando a interação
 Realização do concurso «Todos diferentes, todos iguais», no dia 21 de maio (Dia social e fomentando o conceito de igualdade e o sentido de perten-
Mundial para a Diversidade Cultural, pelo Diálogo e Desenvolvimento). ça comum à humanidade. F G H I J

Cidadania e Desenvolvimento
História e Geografia de Portugal
Realizar uma «chuva de ideias» em sala de
Pesquisar na internet, em fontes fidedi-
aula sobre multiculturalidade, abordando Educação Visual gnas, e em enciclopédias sobre a presença
os seguintes tópicos:
Produzir cartazes com as conclusões retira- dos Portugueses em África, no Oriente e Ciências Naturais
– o que é a multiculturalidade;
das da «chuva de ideias» realizada em CD. no Brasil durante a Expansão marítima e
– o direito a procurar asilo e a viver nou- Resolver o problema: Quão diferentes são
Criar um nome e respetivo logótipo, de sobre as vivências e interação com os as células dos alunos? Formular hipóteses
tros países;
modo a identificar cada turma no concurso. povos dessas regiões, descrevendo as al- e escolher o melhor procedimento (não es-
– o direito à não discriminação social, ra-
terações provocadas pela Expansão. Refle- quecendo que deverão participar alunos
cial e religiosa e à igualdade.
tir e debater em sala de aula. de diferentes nacionalidades ou etnias),
Pedir a alunos provenientes de outros paí-
Criar, com o apoio de Port, uma brochura orientando os alunos para uma atividade
ses que partilhem tradições e costumes do
informativa que contextualize as raízes cul- comparativa de observação das células do
seu país.
Matemática turais presentes no concurso, para distri- epitélio da boca.
Planear e preparar o concurso «Todos dife- buir à comunidade local no dia da sua rea-
Definir as regras da votação, de modo que, Elaborar conclusões e incluí-las na bro-
rentes, todos iguais», partindo das conclu- lização.
para cada apresentação, o voto seja inde- chura trabalhada em HGP.
sões da «chuva de ideias» e inspirando-se
pendente nas quatro categorias: letra, exe-
noutras culturas: pedir a cada turma do 5.º
cução musical, coreografia e indumentária.
ano para criar uma letra para uma música e
respetiva composição, coreografia e indu- Analisar o caso em que todas as categorias
mentária. As votações serão atribuídas por tenham a mesma ponderação e o caso em
um júri, constituído por elementos do que será mais valorizada uma determinada Português
corpo docente e da Direção da escola, categoria e perceber de que forma essas
Ler e analisar o poema «Negra», de Luísa
que irão eleger a melhor letra, execução ponderações poderão influenciar a classi-
Ducla Soares, ou outra obra literária lis-
musical, coreografia e indumentária. ficação final.
tada no Plano Nacional de Leitura que se
Pedir a um grupo de alunos para que, no considere mais adequada às característi-
dia do concurso, calcule a pontuação final
Educação Musical
cas da população escolar.
de cada apresentação, que a expresse, na Compor uma música para a letra escrita
Escrever uma letra para uma música com em Port.
forma de fração e a assinale numa reta nu-
base nas conclusões retiradas da análise do
mérica colocada no cenário. Ensaiar, utilizando voz, objetos percusso-
poema ou da obra literária escolhida, da
Inglês res de som e instrumentos musicais. Du-
«chuva de ideias» realizada em CD e dos co-
Escrever, em inglês, cartazes de boas-vin- rante o concurso, cada turma de 5.º ano
nhecimentos adquiridos em HGP e em CN.
das e expô-los aos colegas provenientes canta e toca a sua música.
de países que não falam português, no dia
do concurso. Tecnologias de Informação
Pesquisar o fuso horário dos países de ori- e Comunicação
gem desses indivíduos e, com o apoio de Produzir digitalmente a brochura traba- Educação Física
EV, construir vários relógios com o fuso lhada em HGP e os convites escritos em Ensaiar uma coreografia para a música
horário dos diferentes países. Ing, usando as ferramentas digitais mais composta em EM. Durante o concurso,
Escrever convites bilingues à comunidade adequadas. cada turma de 5.º ano apresenta a sua co-
Educação Tecnológica
PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

local para que assistam ao concurso. Criar uma apresentação multimédia que reografia.
funcione como cenário do palco, recor- Desenvolver indumentárias/adereços para
rendo a imagens relacionadas com o título serem usados pelos alunos, aquando da
do concurso. apresentação da música e da coreografia.

28 Projetos interdisciplinares | 5.º ano Projetos interdisciplinares | 5.º ano 29


Mundo digital: o nosso Objetivos
jornal online  Fomentar a análise crítica da função e do poder das tecnologias de
informação e comunicação.
ÁREAS DE COMPETÊNCIAS
DO PERFIL DOS ALUNOS
 Valorizar a utilização das tecnologias de informação e comunicação
Produto final A B C D E
5. ano
na pesquisa, tratamento, produção, comunicação e colaboração, e
o
 Criação de um jornal escolar online com publicação de trabalhos das várias ampliar a capacidade de uso de processos eficazes de acesso ao
disciplinas em formatos diversos. conhecimento. F G H I J

Tecnologias de Informação Educação Musical


e Comunicação Escolher uma música cuja letra transmita
Desenvolver um jornal escolar online, de
Matemática
uma mensagem de fair play.
periodicidade trimestral com orientação e Incluir no jornal uma página onde se dina-
Cidadania e Desenvolvimento Utilizar o Audacity, ou outro software se-
supervisão do professor e utilizando as fer- mize o «Desafio do trimestre».
melhante, e fazer todas as modificações
ramentas digitais adequadas. Organizar um debate em sala de aula onde Premiar as respostas/resoluções mais cria-
que sejam do agrado dos alunos.
Publicar todos os trabalhos realizados no sejam discutidos os seguintes assuntos: tivas, simples ou originais. Entrevistar os
âmbito deste projeto. – O que é o cyberbullying? autores de algumas das respostas recebi-
– O cyberbullying é crime? das e publicar a entrevista na edição se-
– O que fazer, caso seja vítima de guinte, enfatizando o seu empenho, moti-
cyberbullying? vação e estratégia de resolução.
– Que medidas de segurança e de prote-
ção do computador e da privacidade se
deve tomar?
Escrever, num processador de texto, as Educação Tecnológica
conclusões. Realizar uma visita de estudo a uma gráfica.
Português Escolher, durante essa visita, um objeto
Pesquisar na internet, em sítios fidedignos, técnico (papel, impressora, computador,
notícias que abordem o tema do cyber- guilhotina) e investigar a sua evolução.
bullying.
Construir um friso cronológico da evolu-
Escrever, num processador de texto, um ção do objeto escolhido, com a ajuda de
texto sobre este tema com base na pes- TIC e usando as ferramentas digitais ade-
quisa e nas conclusões retiradas do de- Educação Visual
quadas.
bate promovido em CD. Criar, com base numa das notícias pesqui-
sadas em Port, uma banda desenhada
onde se represente comportamentos cor-
retos na internet e onde o cyberbullying Ciências Naturais
não exista.
Pesquisar e selecionar, em fontes online fi-
dedignas, artigos de divulgação científica
sobre as relações entre Ciência-Tecnolo-
gia-Sociedade-Ambiente, para partilhar
Inglês História e Geografia de Portugal com a comunidade escolar.
 esquisar, num dicionário online, estrangei-
P Educação Física Pesquisar e selecionar, em fontes online fi- Escrever os artigos depois de organizada a
rismos relacionados com as tecnologias de Realizar pesquisas na internet que respon- dedignas, artigos de divulgação científica informação, num processador de texto.
informação e comunicação (como cyber- dam às questões: sobre a pesquisa histórica e a análise de
bullying) e referir os seus significados. – O que é o vídeo-árbitro e qual é a sua vestígios, no âmbito dos conteúdos do
Criar, num processador de texto, o «Dicio- importância num jogo? programa da disciplina, para partilhar com
nário das palavras tecnológicas», um pe- – O fair play e o respeito pelos árbitros a comunidade escolar.
PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

queno dicionário bilingue, onde se inclua o são essenciais para o bom desenrolar de Escrever os artigos depois de organizada a
resultado da pesquisa de todos os alunos. um jogo? informação, num processador de texto.
Escrever um artigo para o jornal, num pro-
cessador de texto.

30 Projetos interdisciplinares | 5.º ano Projetos interdisciplinares | 5.º ano 31


Na escola com os meus
avós! ÁREAS DE COMPETÊNCIAS
DO PERFIL DOS ALUNOS

Objetivos A B C D E
5. ano
o Produto final   Valorizar relações intergeracionais como fonte de conhecimento.
F G H I J
 Celebração do «Dia aberto: Na escola com os meus avós».  Reconhecer e refletir sobre contextos socioculturais diferentes.

Educação Tecnológica Educação Musical Educação Física


Planear o «Dia aberto: Na escola com os Contribuir para a elaboração do inquérito
Contribuir para a elaboração do inquérito
meus avós», convidando os avós dos alunos Português de Mat de modo a saber se os avós tam-
de modo a recolher informação sobre os
a visitar a escola e a conhecer o espaço bém aprenderam a tocar flauta na escola,
Organizar um espaço de conferência, de- desportos que os avós praticavam na es-
onde passam grande parte dos dias. se aprenderam música e se o hino nacional
bate e/ou entrevista a um dos avós a reali- cola: Eram desportos coletivos ou indivi-
Identificar os recursos necessários e as for- zar no «Dia aberto». era especialmente importante.
duais? Quais? Que equipamento usavam?
mas de sinalizar os espaços onde serão ex- Preparar uma apresentação sobre o hino
Elaborar o guião da entrevista e organizar Comunicar a análise dos dados recolhidos
postos trabalhos ou onde decorrerão ativi- nacional e organizar um workshop a decor-
os temas-chave do debate. Se algum dos a toda a comunidade escolar, no «Dia
dades, criando sinalizações em madeira, rer no «Dia aberto», onde os alunos pos-
avós foi aluno ou professor naquela aberto».
metal, papel, têxteis ou plástico. sam ensinar os avós a tocar flauta.
mesma escola, poderá ser interessante a
sua comunicação à comunidade escolar.

Inglês
Contribuir para a elaboração do inquérito
de forma a saber:
Matemática – Que línguas estrangeiras falam os avós?
Elaborar um inquérito para conhecer a es- História e Geografia de Portugal Foi na escola, com a idade dos alunos de
cola dos avós, com os contributos de EM, Contribuir para a elaboração do inquérito 5.º ano, que aprenderam?
HGP, EF, Ing, CN e CD.
Tecnologias de Informação
de modo a saber mais sobre a escola que – Atualmente, muitas são as palavras es-
Tratar os dados recolhidos, em parceria
e Comunicação os avós frequentaram: Tinha patrono? trangeiras usadas na nossa língua. Será
com TIC. Analisar os resultados e construir Concretizar numa apresentação multimé- Quem era? Era uma escola mista? Que ní- que quando os avós tinham a idade dos
gráficos. dia, a partir do tratamento e da análise dos veis de escolaridade incluía? Como era a alunos de 5.º ano também era assim?
dados, feitos em Mat, as diferenças e se- sua rotina? Porquê?
melhanças mais curiosas entre a escola no
Preparar uma apresentação para dar a co- Comunicar, no «Dia aberto», o que for con-
tempo dos avós e a dos alunos.
nhecer as suas histórias, para o «Dia aberto». siderado mais diferente ou curioso.
Realizar uma comunicação oral à comuni-
dade educativa, no «Dia aberto», utili-
zando a apresentação multimédia.

Educação Visual
Recuperar um manual escolar da altura em
que os avós tinham a idade dos seus netos,
Ciências Naturais analisá-lo do ponto de vista visual, no inte-
rior e na capa, e compará-lo com os ma-
Cidadania e Desenvolvimento Contribuir para a elaboração do inquérito
nuais atuais.
de modo a perceber se a escola dos avós
Contribuir para a elaboração do inquérito de Mat, de modo a perceber se a escola dos avós tinha um Recolher fotografias dos avós na escola e
tinha refeitório e, se sim, como eram as
regulamento interno e se estes o conheciam: Quais eram os seus direitos e deveres? As escolas eram fazer desenhos, retratando-os.
ementas. Comparar e analisar as diferen-
maioritariamente mistas, ou não? Qual pode ser o impacto ou a importância desse facto na igual-
PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

ças do ponto de vista da nutrição e alimen- Pesquisar para conhecer a planta e o mo-
dade de género?
tação saudável. biliário das salas de aula dessa altura.
Promover uma comunicação para o «Dia aberto» sobre a igualdade de género no presente e no pas-
Preparar uma intervenção sobre o tema, Preparar uma apresentação dos vários tra-
sado, refletindo sobre o que se deseja que seja no futuro e de que forma todos podem contribuir.
para o «Dia aberto». balhos para o «Dia aberto».

32 Projetos interdisciplinares | 5.º ano Projetos interdisciplinares | 5.º ano 33


O convívio perfeito
Objetivos ÁREAS DE COMPETÊNCIAS
 Reconhecer e valorizar as diferenças individuais próprias e dos DO PERFIL DOS ALUNOS
outros no seio de um grupo.
Produto final A B C D E
5. ano
o  Compreender a importância do espaço da Associação de Estudantes
 Dinamização do espaço da Associação de Estudantes com momentos lúdicos como contexto privilegiado para trabalhar competências pessoais e
sobre modelos sociais e relações interpessoais. sociais dos alunos. F G H I J

Matemática Educação Musical


Selecionar músicas que transmitam modelos de relacionamento entre pessoas.
Investigar sobre a noção de perfeição que
é desejada desde sempre e que existe Identificar e discutir os modelos expressos nessas músicas.
também na Matemática. Contribuir para a rádio da escola com as músicas selecionadas, cumprindo as normas relacionadas
– Pesquisar o que são números perfeitos. Educação Visual com os direitos de autor.
– Aprender a construir um «retângulo de Construir num painel uma banda dese- Aprender a cantar/tocar algumas dessas músicas e dinamizar momentos musicais informais na Asso-
ouro» com régua e compasso. nhada, usando a pintura de técnica mista, ciação de Estudantes.
– Pesquisar sobre a noção de que o «re- que retrate situações do quotidiano de gru-
tângulo de ouro» é o mais belo de todos pos de amigos em contexto escolar. Definir
os retângulos. espaços para os diálogos que permitam
– Pesquisar sobre a existência de um nú- apagar e escrever de novo.
mero a que os matemáticos chamaram
Educação Física
Dinamizar, na Associação de Estudantes e Português
«número de ouro» e sobre considerar-se em articulação com Port e CD, o preenchi- Dinamizar o jogo de mímica «Quem é quem?
(na minha turma)», mobilizando o conheci- Pesquisar e selecionar provérbios que ex-
que a sua aplicação na pintura e na ar- mento dos balões das falas com possíveis
mento sobre as características físicas e psico- plicitem estereótipos de beleza e de hábi-
quitetura se traduz em obras estetica- diálogos entre as pessoas, refletindo de-
lógicas dos alunos da turma e dos seus pro- tos quotidianos.
mente mais bonitas e harmoniosas. pois sobre eles.
– Promover, na Associação de Estudantes, fessores, através da reprodução das suas Discutir sobre a transmissão desses mode-
Construir uma medalha com a forma de
o jogo «Matematicamente, quem é o expressões corporais particulares. los sociais do passado até à atualidade.
um polígono regular para premiar o vence-
mais bonito?». Quem apresentar o valor dor do jogo realizado em Mat. Promover um jogo do tipo «Jogo da forca»
do quociente entre a altura e a distância com os provérbios selecionados.
do chão ao umbigo mais próximo de
1,618 (valor aproximado do número de
Inglês
ouro) será o mais bonito! Escrever pequenas cartas a amigos, em
português e/ou em inglês, descrevendo as
Cidadania e Desenvolvimento suas características físicas ou psicológicas
mais positivas.
História e Geografia de Portugal
Debater:
– as diferenças entre indivíduos no seio de Construir novos provérbios, seguindo a ló-
Colocar as cartas na caixa construída para
um grupo; gica dos selecionados em Port, de forma a
o efeito em ET.
– os modelos de família, em articulação caracterizar o ambiente social das várias
Dinamizar a leitura das cartas num mo- épocas da História de Portugal.
Ciências Naturais com CN; mento de convívio na Associação de Estu-
– as relações interpessoais (amorosas, de Organizar os provérbios por categorias e
Criar o jogo «Quem é quem? (na Natureza)», dantes e selecionar a carta mais original
amizade ou outras) socialmente defini- dinamizar o jogo «Adivinha a época» na
mobilizando os conhecimentos sobre: ou com a mensagem mais importante.
das, em articulação com Port; Associação de Estudantes.
– a diversidade de seres vivos;
– as características morfológicas; – a definição de estereótipos e a noção de
– as interações com o meio; perfeição, em articulação com Mat.
– as estruturas sociais, os cuidados paren- Construir um baralho de cartas, com o
tais e os rituais de acasalamento, no apoio de EV, com cenas representativas de Educação Tecnológica
caso dos animais. momentos da vida em diferentes idades Construir e decorar, reutilizando materiais, Tecnologias de Informação
(estudar, ter um filho, casar, morar juntos, uma caixa para recolha das cartas escritas e Comunicação
PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

brincar, ir ao cinema…), explorando e dis- em Ing. Construir, usando a ferramenta digital ade-
cutindo a ordem que para cada um é mais Colocar a mesma numa zona visível da As- quada, o jogo «Adivinha a época», criado
adequada. sociação de Estudantes para que os alunos em HGP, e garantir a projeção no espaço
sejam incentivados a participar. da Associação de Estudantes.

34 Projetos interdisciplinares | 5.º ano Projetos interdisciplinares | 5.º ano 35


O lado selvagem
que há em ti Objetivos
ÁREAS DE COMPETÊNCIAS
DO PERFIL DOS ALUNOS
 Reconhecer a importância da proteção da biodiversidade no contex-
Produto final A B C D E
5. ano
to de um ambiente cada vez mais humanizado.
o
 Realização de um baile de máscaras no Dia Internacional da Vida Selvagem,  Interagir com a comunidade, possibilitando desenvolver atitudes de
7 de março. empatia, partilha, colaboração e participação na sociedade. F G H I J

Ciências Naturais História e Geografia de Portugal


Planear a realização de um baile de másca-
Português Mobilizar os conhecimentos sobre a vida na corte portuguesa e sobre as festas populares dos sé-
Escrever contos sobre as espécies selva- culos XIII e XIV para compreender a importância dos eventos festivos na dinâmica social.
ras de sensibilização para a proteção da
vida selvagem do concelho da escola. gens (cada turma de 5.º ano poderá dedi- Dinamizar o baile de máscaras «O lado selvagem que há em ti» com a presença de trovadores, jo-
car-se a uma, por exemplo), inspirando-se grais e saltimbancos.
Recolher informações sobre a fauna selva-
nas informações recolhidas em CN. Recriar, com o apoio de EF e EM, momentos de dança da «corte animalesca», integrando nos es-
gem do concelho onde a escola se localiza.
Integrar os contos no «Livro Verde da Bio- quemas o uso das máscaras e os trejeitos característicos dos animais escolhidos.
Visitar uma área protegida próxima ou um
diversidade Animal do Concelho», em ca-
centro de educação ambiental da região.
pítulo criado para o efeito.
Escrever, em articulação com Port, o
Organizar uma votação a decorrer durante
«Livro Verde da Biodiversidade Animal do Educação Física
o baile para eleger o conto mais original.
Concelho» e encaderná-lo, em articulação
Definir equipas para os campeonatos des-
com ET e EV.
portivos interescolares a realizar durante
Educação Musical
o ano e atribuir-lhes nomes relacionados Criar pequenas frases musicadas que ca-
com as espécies selvagens do concelho racterizem as equipas de EF, e que sirvam
da escola. de inspiração e incentivo aos atletas du-
rante as competições.
Apresentar formalmente as equipas du-
Educação Visual rante o baile, como mais uma forma de Compor uma peça musical sobre animais
Representar as várias espécies enumera- Educação Tecnológica apoio à preservação do património bioló- selvagens e manipular vários elementos da
das em CN, usando diferentes técnicas de gico da região. música (altura, dinâmica, ritmo, forma, tim-
Construir, em conjunto com EV, máscaras
desenho e diversos materiais riscadores, bre e textura), inspirando-se nos sons de
inspiradas nas características físicas dos
para compor o «Livro Verde da Biodiversi- animais selvagens.
animais selvagens, usando as bases defini-
dade Animal do Concelho». das em Mat e aplicando diversas técnicas Gravar a música em suporte digital, com
e materiais. Tecnologias de Informação apoio de TIC, e juntá-la ao livro construído
em CN.
Analisar do ponto de vista morfológico, e Comunicação
estrutural, funcional e técnico o objeto téc- Construir, em ferramenta digital adequada,
nico que é a máscara. o «Calendário da Vida Selvagem Animal do
Organizar e dinamizar, para os pais e en- Concelho», selecionando alguma da infor-
carregados de educação, um workshop de mação presente no «Livro Verde da Biodi-
Inglês
máscaras para o baile. versidade Animal do Concelho».
Criar a versão inglesa do «Calendário da
Dinamizar musicalmente o baile, com
Vida Selvagem Animal do Concelho».
apoio de EM.

Matemática
Definir a estrutura base das máscaras para diferentes grupos de animais identificados em CN (mamí-
Cidadania e Desenvolvimento
feros, aves, répteis, anfíbios e/ou outros grupos de animais que se entendam oportunos no contexto Debater a importância da conservação da biodiversidade de uma região e pesquisar informação
PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

da região). sobre como proceder ao encontrar um animal selvagem ferido.


Fazer, juntamente com EV, a estrutura base das máscaras, mobilizando conhecimentos sobre figuras Apoiar os centros de recuperação de animais selvagens do Instituto da Conservação da Natureza e
geométricas e medição de ângulos com o transferidor, definindo o posicionamento dos olhos, boca, das Florestas – CERAS, CRASM e CRASSA – ao dinamizar uma banca de venda dos livros, construí-
nariz, orelhas, etc. dos em CN, EV e ET, e dos calendários, feitos por Ing e TIC.

36 Projetos interdisciplinares | 5.º ano Projetos interdisciplinares | 5.º ano 37


Planta, cuida, troca
e alimenta! Objetivos
ÁREAS DE COMPETÊNCIAS
DO PERFIL DOS ALUNOS
 Compreender o papel fundamental do solo enquanto suporte da
Produto final A B C D E
5. ano
paisagem, das atividades humanas e de grande parte da vida na Terra.
o
 Construção e acompanhamento de uma horta comunitária e realização de uma  Contribuir para erradicar a pobreza e a fome, promovendo a solidarie-
campanha de troca de bens alimentares. dade e a inclusão dos mais desfavorecidos na dinâmica comunitária. F G H I J

Educação Musical
Descobrir canções tradicionais da região
que tenham o solo e o cultivo como motes.
Cidadania e Desenvolvimento Educação Física
Aprender a cantar/tocar uma dessas músi-
Estabelecer contactos com a Junta de Fre-
cas utilizando objetos percussores de som Organizar um percurso orientado para de-
guesia e participar na escolha de um local
que tenham origem no solo. finir pontos de troca de vegetais e fruta da
para realizar uma horta comunitária. Ciências Naturais horta por outros produtos que se queira
Compor uma melodia rítmica, em articula-
Identificar e preparar as várias fases de im- Realizar uma atividade experimental que dispensar, promovendo a troca direta.
ção com HGP, que ajude aos trabalhos na
plementação do projeto, nomeadamente: caracterize os principais tipos de solo da
horta comunitária, tal como acontecia no Realizar uma entrevista aos habitantes da
– definição de equipas de voluntários (alu- região.
passado quando a agricultura era a princi- freguesia durante o percurso, para identifi-
nos ou outros membros da comunidade) Investigar sobre o desenvolvimento de de- pal atividade económica. car os produtos hortícolas de necessidade,
e da regularidade da sua participação; terminadas espécies de vegetais e fruta os produtos que cada um pode dar para
– organização do transporte de professo- em solos com diferentes características e troca e angariar voluntários para a manu-
res e alunos até ao local; enumerar as variedades que podem fazer tenção da horta.
– preparação do espaço para a constru- sentido no contexto da horta comunitária.
ção da horta, realizando visitas para Matemática
Construir um pequeno guia com as con-
identificação e resolução de eventuais Caracterizar a horta: área total, áreas por es-
clusões dos estudos e o material necessá-
problemas de poluição/lixo; pécie, percentagem de ocupação da horta
rio à construção e manutenção da horta, e
– organização de uma campanha de anga- por cada espécie, etc. Divulgá-la no «Diário
fornecê-lo a ET.
riação de fundos. da horta», em TIC.
Definir o percurso orientado, em articulação Tecnologias de Informação
com EF, calculando as distâncias entre os e Comunicação
pontos de troca e o perímetro total de um Gerir um «Diário da horta» (diário digital)
enquadramento da região onde é traçado o que dê a conhecer a implementação do
Educação Tecnológica percurso. projeto e a sua execução, permitindo o
Português Construir os limites da horta, os separado- Organizar os dados recolhidos das entrevis- acompanhamento de quem queira «apa-
res entre as variedades e as placas identifi- tas realizadas em EF. drinhar» a causa.
Fazer a apresentação formal da iniciativa,
cativas das espécies com o apoio de CN.
definida em CD, da mascote, feita em EV, e Acompanhar a campanha de angariação de
demais estratégias de divulgação e concre- Organizar a casa de apoio à horta, identifi- fundos, monitorizando os donativos e deci-
tização da iniciativa à Direção da escola e às cando os materiais, produtos e ferramentas dindo pelo seu investimento em material ou
entidades parceiras usando ferramentas de e dispondo-os de acordo com a sua função. em iniciativas de promoção do projeto, em
TIC. função das necessidades.
Organizar, com o apoio de todas as disci- Inglês
plinas, a sessão de encerramento do pro- Construir um pequeno texto ilustrado
jeto reunindo os dados necessários à sua (com o apoio de EV) sobre os produtos
avaliação. hortícolas e os outros alimentos de troca, e
História e Geografia de Portugal
publicá-lo no «Diário da horta».
Educação Visual Construir e divulgar uma Carta de feira
Realizar uma atividade final de show and
Elaborar cartazes de divulgação da inicia- para cada ponto de troca de géneros defi-
tell, em jeito de reflexão final do projeto, a
PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

tiva solidária. nidos em EF, informando da sua localiza-


apresentar na sessão de encerramento da
Desenhar e construir a mascote da inicia- ção, estabelecendo a periodicidade dos
iniciativa.
tiva, permitindo que seja usada em forma- eventos, os destinatários e enumerando al-
tos físicos e digitais. gumas normas de funcionamento para or-
ganizadores, voluntários e participantes.

38 Projetos interdisciplinares | 5.º ano Projetos interdisciplinares | 5.º ano 39


Quem somos nós?
ÁREAS DE COMPETÊNCIAS
DO PERFIL DOS ALUNOS
Objetivos
Produto final A B C D E
5. ano
Conhecer o património cultural e natural português.
o
 
Comemoração do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas,  
Fomentar conhecimentos interdisciplinares relacionados com Portu-
a realizar na véspera do feriado de 10 de junho. gal e com a cultura portuguesa. F G H I J

Português
Cidadania e Desenvolvimento
Ler
 e analisar três lendas e contos de Portu- Educação Visual
Promover
 um debate em sala de aula, le-
gal das coletâneas de Gentil Marques e/ou Construir
 os cenários para a dramatização
vando os alunos a refletir sobre a cultura
de João Pedro Mésseder. do conto ou lenda escolhido em Port.
portuguesa e abordando os seguintes as-
petos: História e Geografia de Portugal Pesquisar
 na internet contos e lendas tradi- Pesquisar
 sobre as diferentes manifesta-
– a identificação de raízes e de heranças Localizar
 Portugal na península Ibérica, na cionais portugueses (em articulação com ções culturais do património nacional (por
da cultura portuguesa; Europa e no mundo, recorrendo aos pon- TIC) e escolher um deles para dramatizar exemplo, pintura, escultura, design, arqui-
– a diversidade cultural enquanto «cons- tos cardeais e colaterais. no dia comemorativo. tetura, artesanato) e conhecer o caso parti-
trutora» da identidade de Portugal; cular dos bonecos de Estremoz, recente-
Investigar
 sobre a romanização, em parti-
– a Constituição da República Portuguesa mente classificados pela UNESCO como
cular sobre o direito romano que garantiu
e os direitos e deveres dos cidadãos. Património Cultural Imaterial da Humani-
que todos os povos seguissem a mesma
Preparar
 uma conferência para o dia co- dade. Criar cartazes sobre cada uma delas.
lei, refletindo-se nos direitos e deveres dos
memorativo, apresentando as conclusões cidadãos na atualidade. Em parceria com Ciências Naturais
do debate. CD, construir folhetos informativos. Identificar
 as propriedades das principais
Debater
 em sala de aula sobre a formação rochas presentes em solo nacional, através
do reino de Portugal e sobre a presença da observação de amostras de mão.
dos Portugueses no Brasil, em África e no
Educação Musical
Investigar
 sobre as ligações entre as mani- Pesquisar
 sobre os instrumentos tradicio-
Oriente (em conjunto com CD).
festações culturais do património nacional, nais portugueses (por exemplo, gaita de
Aproveitar
 as conclusões do debate para identificadas em EV, e as rochas. Utilizar foles, adufe, bombo, guitarra portuguesa,
enriquecer a conferência, proposta por esta informação nos cartazes criados em EV. acordeão, etc.). Escolher alguns e preparar
Educação Física CD.
uma atuação para o dia comemorativo.
Pesquisar
 informações sobre as participa-
Escolher
 uma música tradicional portu-
ções de Portugal nos Jogos Olímpicos e
guesa (por exemplo, Laurindinha, Malhão,
construir um friso cronológico, com ajuda
Vira), ensaiá-la e cantá-la no dia comemo-
de HGP, com os principais feitos dos atle-
rativo.
tas portugueses. Educação Tecnológica
Convidar
 um atleta ou ex-atleta nacional Construir
 a indumentária para a dramatiza-
de renome para dar uma palestra no dia Inglês ção realizada em Port.
comemorativo, partilhando as suas expe- Investigar
 sobre personalidades, objetos, Construir
 instrumentos tradicionais portu-
riências. Preparar um conjunto de ques- edifícios, clima ou comida atribuídos pelos gueses (por exemplo, adufe, bombo) para Tecnologias de Informação
tões para fazer ao atleta convidado (em turistas estrangeiros a Portugal: Como é exposição no dia comemorativo, se possí- e Comunicação
conjunto com o professor de Port). que o referem, usam palavras portuguesas vel reutilizando materiais. Pesquisar, partindo do trabalho efetuado
Preparar
 uma coreografia, com roupa ou ou explicam na sua própria língua? em EV e em EM e adotando comporta-
objetos coloridos, no âmbito da ginástica – Numa zona turística do distrito da es- mentos seguros na navegação na internet,
rítmica, com enfoque na representação de cola, questionar os turistas estrangeiros imagens e sons que identifiquem Portugal.
símbolos de Portugal como a bandeira, as sobre o reconhecimento dos símbolos Matemática Construir
 uma narrativa digital sobre Por-
danças folclóricas, o fado, etc. nacionais completando a frase: In one Organizar
 e tratar os dados do questioná- tugal, recorrendo a ferramentas digitais
PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

word, Portugal is… rio realizado em Ing. adequadas, com base nas pesquisas e in-
– Elaborar cartazes com estes símbolos formações recolhidas em HGP, Ing, EF,
Explorar
 a página online Pordata Kids,
nacionais e escrever o seu nome em Port, CN, Mat, EV e EM e apresentá-la no
construir uma apresentação multimédia
português e em inglês. dia comemorativo.
onde se expresse Portugal em números e
apresentá-la no dia comemorativo.

40 Projetos interdisciplinares | 5.º ano Projetos interdisciplinares | 5.º ano 41


Seis sentidos para ser feliz
Objetivos ÁREAS DE COMPETÊNCIAS
 Compreender a importância dos sentidos na interação com o ambiente. DO PERFIL DOS ALUNOS
 Manifestar pensamento crítico perante os desafios da sociedade
Produto final A B C D E
5. ano
moderna cada vez mais tecnológica.
o
 Realização da «Semana dos sentidos» com atividades de exploração da visão,  Realçar a importância da consciência na interpretação dos estímulos
olfato, tato, audição, paladar e consciência. sensoriais e na expressão dos talentos. F G H I J

Cidadania e Desenvolvimento
Organizar a «Semana dos sentidos» (visão, Educação Física
olfato, tato, audição, paladar e consciência), Implementar a prática de meditação diária
durante a qual se realizarão diversas ativi- durante a «Semana dos sentidos», como Educação Visual
dades em diferentes espaços da escola. forma de desenvolver a consciência de ser Surpreender os visitantes, durante a «Se-
Estabelecer contactos com entidades que Ciências Naturais e estar. mana dos sentidos», com momentos de ha-
possam valorizar os eventos que decorre- – Realizar a «Meditação do chocolate» para ppening que possam estimular os vários
Selecionar e analisar notícias que eviden-
rão nessa semana. despertar o sentido do paladar, em que sentidos, (por exemplo, com teatro, dança,
ciem a importância dos sentidos na adap-
os alunos são guiados numa experiência declamações e/ou instalações) e que, ideal-
tação dos seres vivos às condições am-
meditativa de saborear chocolate. mente, impliquem a intervenção direta ou
bientais e à sua variação.
– Realizar uma experiência meditativa de indireta dos espetadores.
Organizar uma exposição com apoio de conhecimento de um objeto pelo tato,
EV e ET, sobre a importância biológica dos por exemplo, uma peça de fruta que, de
sentidos na adaptação aos ambientes, a seguida, possam comer.
História e Geografia de Portugal mostrar durante a «Semana dos sentidos».
Discutir o papel da Expansão marítima na Inglês
introdução de algumas especiarias e ervas Desenvolver vocabulário sobre os sentidos
aromáticas na gastronomia portuguesa. e enriquecer os momentos de happening,
– Organizar uma venda destes produtos em EV, com frases construídas pelos alunos.
na «Semana dos sentidos».
– Fazer acompanhar cada produto da sua Educação Tecnológica
origem (com uma informação escrita Criar um espaço com atividades de explo-
adicional ou um pequeno mapa). ração do tato, por exemplo, para apoio
Definir, em articulação com CN, ementas das atividades de prática meditativa reali-
saudáveis para a cantina (exploração do zadas em EF.
paladar e do olfato) e, na elaboração dos Selecionar/Construir objetos com caracte- Tecnologias de Informação
menus, respeitar a tradição gastronómica rísticas variadas que os alunos vendados
possam identificar ao tocar, descrevendo
e Comunicação
da região da escola e o que preconiza a
depois as sensações provocadas. Convidar especialistas que falem sobre o
Roda dos Alimentos Mediterrânica. Educação Musical
papel da tecnologia nas atividades quoti-
Organizar atividades de exploração de
dianas, em articulação com Mat.
sons de instrumentos e de géneros musi-
Organizar uma palestra/workshop para a
cais, na perspetiva das sensações que pro-
«Semana dos sentidos»: «Programar senti-
vocam.
dos, faz sentido?» Elaborar questões que
Explorar as sensações provocadas pelos
Matemática possam ser apresentadas aos oradores.
instrumentos e músicas tradicionais, assim
Português Convidar especialistas que falem sobre o Acompanhar as sessões plenárias, garan-
como pelos sons digitais e a pela música
papel da tecnologia nas atividades quoti- tindo a presença de material necessário e
Realizar uma sessão de escuta ativa de um eletrónica moderna.
dianas, em articulação com TIC. o correto decorrer da sessão.
conto musicado, com o apoio de EM.
Refletir sobre as sensações que a história Organizar uma palestra/workshop para a
PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

despertou e transmiti-las da forma que se semana dos sentidos: «A matemática dos


entender mais adequada (uma palavra, uma robôs». Elaborar questões que possam ser
frase, um desenho, uma expressão facial). apresentadas aos oradores.

42 Projetos interdisciplinares | 5.º ano Projetos interdisciplinares | 5.º ano 43


Ser do rio é cool!
ÁREAS DE COMPETÊNCIAS
Objetivos DO PERFIL DOS ALUNOS
Produto final  Reconhecer a importância da atividade física e desportiva nas várias
A B C D E
5. ano
 Celebração do Dia Mundial da Água, 22 de março, e do Dia Internacional do Des- dimensões do bem-estar.
o
porto para o Desenvolvimento e a Paz, 6 de abril, com a realização de um triatlo  Valorizar o contexto geográfico e ambiental da região onde a escola
de desportos de rio. se localiza, contribuindo para a sua conservação. F G H I J

Educação Tecnológica Educação Visual


Educação Física Cidadania e Desenvolvimento Construir os materiais (cartazes e sinaliza- Desenhar os equipamentos oficiais dos
Investigar sobre os desportos praticados Organizar a celebração do Dia Mundial da ção) associados à campanha de sensibili- participantes do triatlo.
no rio (por exemplo, natação, remo, canoa- Água com: zação realizada em CD.
Organizar, em articulação com EM, mo-
gem, vela, etc.), as suas regras e os equipa- – visita de estudo ao rio local e uma cam- Representar em maquetas os desportos mentos de entretenimento para os espec-
mentos necessários à sua prática. panha de sensibilização para a não po- do triatlo que podem depois ser a base tadores do triatlo e de incentivo aos parti-
Realizar o levantamento das associações luição das suas margens e das suas para a construção de troféus. cipantes, usando conhecimentos das artes
ou clubes desportivos da região da escola águas. Colocar cartazes ou sinalização performativas.
que possam ser parceiros na realização de em local próprio, autorizado pela autori-
um triatlo de desportos de rio. dade municipal, ao longo das margens
Organizar um plano de treino ao longo do do rio e nas zonas mais frequentadas, Inglês
ano letivo para essa competição. alertando para as atitudes de proteção
Construir a versão traduzida dos materiais
– Com apoio da plataforma FITescola, re- dos rios;
da campanha, construídos em ET, para
Educação Musical
colher dados sobre a aptidão aeróbia, – exposição de trabalhos; Pesquisar sobre as características e as
que a mensagem chegue também aos tu-
muscular e sobre a composição corpo- – apresentação formal dos participantes mensagens da música associada a eventos
ristas estrangeiros que frequentam a zona.
ral, no início e no final do ano letivo. do triatlo e das modalidades envolvidas. desportivos.
– Concluir sobre a influência do plano de Distribuir pelos pontos de turismo da re-
Organizar a celebração do Dia Internacio- Compor um hino para a competição em
treino na saúde dos alunos. gião da escola.
nal do Desporto para o Desenvolvimento e que sejam usados sons da água, por exem-
a Paz com: plo, com um pau de chuva.
– sessão de encerramento/avaliação do
Aprender a cantar/tocar com flauta de bisel
triatlo de desportos do rio;
uma das seguintes músicas: Sou como um
– dramatização produzida em HGP.
Matemática rio, de Delfins, ou O rio, de Marisa Monte.
Contribuir para a construção das maque-
Ciências Naturais tas de ET, aplicando os conhecimentos
Caracterizar o ambiente aquático ribeiri- sobre sólidos geométricos.
nho e conhecer em pormenor um rio da Registar dados relevantes do desempenho
região onde a escola se localiza. dos participantes no evento desportivo de Português
Realizar uma exposição sobre o rio e sobre História e Geografia de Portugal modo a que possa posteriormente ser rela- Construir anúncios publicitários do evento
as espécies que nele podemos encontrar, Investigar sobre a importância dos rios tado através de números. Contribuir com em diferentes momentos do ano, em su-
relacionando as características dos seres para o desenvolvimento económico das ci- esta análise para o vídeo realizado em TIC. porte físico e/ou digital e com apoio de TIC.
vivos com o seu habitat. dades. Pesquisar sobre a data de origem Elaborar o ranking da competição, divulgar Realizar momentos de escrita coletiva para
Investigar sobre a influência, positiva ou ne- de cidades portuguesas localizadas à bei- os vencedores e entregar os troféus na ses- a elaboração de um relatório final sobre as
gativa, da ação humana nos fatores ambien- ra-rio por comparação com aquelas que são de encerramento organizada por CD. atividades dos dias comemorativos.
tais do rio local e sobre as consequências estão mais afastadas.
para a sua biodiversidade. Dramatizar a valorização do rio local nas
Elaborar um conjunto de medidas para so- áreas económica, ambiental e social, consi-
lucionar o problema e tornar o triatlo de derando as conclusões obtidas em CN. In- Tecnologias de Informação e Comunicação
desportos de rio numa oportunidade para cluir as personagens de um autarca, de um
PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

Produzir materiais para a sessão de encerramento:


sensibilizar para a valorização desse local empresário, de um cidadão comum, de um
– reportagem fotográfica do evento desportivo, usando noções de intenção da expressão artística,
do ponto de vista ambiental, económico e ambientalista, de um comerciante, entre
aprendidas em EV;
social, em articulação com HGP. outras que se ache pertinente no contexto
– apresentação multimédia para divulgação dos resultados do plano de treino de EF;
local.
– vídeo final do projeto, incluindo o hino da competição, criado em EM, como música de fundo.

44 Projetos interdisciplinares | 5.º ano Projetos interdisciplinares | 5.º ano 45


Ser português, europeu, Objetivos

cidadão do Mundo
 Conhecer a Europa, tomando consciência dos seus limites e frontei-
ras internos e externos e do seu posicionamento no Mundo. ÁREAS DE COMPETÊNCIAS
 Tomar consciência, através das comunidades portuguesas de que ser DO PERFIL DOS ALUNOS
português é ser europeu e ser cidadão do Mundo.
Produto final A B C D E
5. ano
 Valorizar Portugal, conhecendo a sua importância na Europa e no
o Mundo, através da valorização do património pela UNESCO.
 Comemoração do Dia da Europa, 9 de maio, através da organização de um
espetáculo e da execução do seu cenário.  Conhecer aspetos fundamentais da União Europeia. F G H I J

História e Geografia de Portugal Educação Tecnológica


Localizar e assinalar num mapa-mundo: Produzir instrumentos musicais, utilizando
– os continentes e os oceanos; matérias-primas acessíveis e recicláveis ou Educação Musical
– Portugal e os restantes países da Europa, reutilizando objetos (madeiras, papéis, Reproduzir peças musicais tradicionais de
assinalando as respetivas fronteiras; Cidadania e Desenvolvimento plásticos, fios têxteis, pastas, entre outros) alguns países europeus, após pesquisa,
– as principais cadeias montanhosas e os Localizar e assinalar num mapa-mundo as e fornecê-los a EM. identificação e seleção em TIC, utilizando
principais rios do continente europeu. capitais dos países do continente europeu. os instrumentos construídos na disciplina
Integrar esta informação no trabalho Localizar no mapa da Europa os estados- de ET.
desenvolvido em CD. -membros da União Europeia, monumen- Incluir no espetáculo da forma que se en-
tos emblemáticos desses países e línguas tender mais adequada:
faladas em cada um deles. – o cante alentejano e o fado, elementos
Identificar os principais símbolos da União integrados pela UNESCO na lista do Pa-
Europeia: bandeira, hino (Ode à alegria, de trimónio Cultural Imaterial da Humani-
Educação Física
Beethoven) e lema («Unidade na diversi- dade, exclusivos de Portugal;
Criar coreografias individuais e/ou em – uma versão da Ode à alegria,
dade»), integrando-os/cruzando-os com as
Educação Visual leituras dramatizadas de Port.
grupo, aplicando os critérios de expressivi- de Beethoven.
Organizar o espetáculo do Dia da Europa. dade das danças tradicionais ou sociais de
Identificar os países que aderiram à países da União Europeia (após pesquisa
Com as informações recolhidas nas restan- moeda única e assinalar essa informação efetuada em TIC).
tes disciplinas, elaborar um mural com um no mapa através de símbolo próprio.
mapa-mundo, com o objetivo de servir de
Indicar países onde existem importantes
cenário ao espetáculo proposto.
comunidades portuguesas, procurando Inglês
Destacar o continente europeu utilizando formas de inserir estas informações no
as diversas técnicas e materiais abordados Procurar a tradução mais adequada do
mural a desenvolver em EV.
na disciplina (representação e organização lema da União Europeia – «Unidade na di-
no espaço, luz-cor, claro-escuro…). versidade». Esta tradução deve ser inte-
Elaborar a legenda do mapa, mobilizando grada com as leituras dramatizadas de
conhecimentos de HGP e CD.
Português Port na concretização do produto final.
Preparar leituras dramatizadas de lendas Traduzir o título deste projeto e colocá-lo
tradicionais europeias, individuais ou em no mapa a par com a versão portuguesa.
grupo, integrando melodias preparadas
Tecnologias de Informação em EM e coreografias preparadas em EF.
e Comunicação Planear a apresentação das leituras drama-
Investigar sobre: tizadas, integrando alguns dos símbolos
– lendas tradicionais europeias; da União Europeia, nomeadamente hino e
Matemática – músicas tradicionais de países da União Ciências Naturais
lema.
Estudar o teorema das quatro cores e co- Europeia em língua inglesa, francesa, es-
Preparar e executar pequenas entrevistas Procurar saber o que é a falcoaria.
lorir o mapa da Europa do mural de EV à panhola ou alemã;
luz do conhecimento deste teorema. a familiares e amigos que vivam no estran- Procurar outros países da Europa que, tal
– danças tradicionais europeias;
geiro e que possam testemunhar como é como Portugal, têm a falcoaria como patri-
PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

Integrar nas comemorações uma breve co- – a UNESCO (missão e projetos).


viver nesses países. Daqui poderão surgir mónio humano vivo da UNESCO, e assina-
municação sobre este teorema e sobre a Utilizar o processador de texto para execu- pequenos vídeos, com o apoio de TIC, a lá-los no mapa, criando um símbolo pró-
curiosidade de o mesmo ter surgido pela ção de um texto a inserir no mural, cons- integrar no espetáculo. prio para o efeito, com a ajuda de EV.
dificuldade de pintar um mapa. truído em EV.

46 Projetos interdisciplinares | 5.º ano Projetos interdisciplinares | 5.º ano 47


Ser youtuber no canal
da escola Objetivos
ÁREAS DE COMPETÊNCIAS
DO PERFIL DOS ALUNOS
 Fomentar nos alunos a capacidade de pesquisar, tratar, produzir e
Produto final A B C D E
5. ano
comunicar através das tecnologias de informação.
o
 Criação do canal YouTube da escola e publicação de vídeos realizados nas várias  Desenvolver a literacia digital na produção de artefactos digitais
disciplinas. criativos. F G H I J

Tecnologias de Informação Cidadania e Desenvolvimento


Debater em sala de aula, em parceria com Educação Tecnológica
e Comunicação Investigar a evolução histórica da câmara e
TIC, aspetos relacionados com a comuni-
Planear o conteúdo e os objetivos de um cação em plataformas digitais: do computador, em parceria com TIC, e História e Geografia de Portugal
canal YouTube da escola, em articulação – o que é comunicar; reconhecer o contributo da ciência para o Dividir a turma em grupos de trabalho. Tendo
com CD, definindo os contributos das dis- – a evolução da internet enquanto am- progresso tecnológico. como tema a comunicação, cada grupo de-
ciplinas. biente propício à comunicação; verá pesquisar e estudar o subtema que lhe
Construir um friso cronológico digital com
Criar o canal e publicar todos os trabalhos – condições de acesso às tecnologias por a evolução da câmara e do computador e for atribuído entre os seguintes:
desenvolvidos no âmbito deste projeto, parte da população portuguesa; do momento em que estes dois objetos se – as primeiras comunidades humanas e a
adotando comportamentos seguros na uti- – capacidade de selecionar informação re- fundem nas webcams (em parceria com arte rupestre;
lização de ferramentas digitais e na nave- levante e de a analisar criticamente. HGP e EV). – a romanização e o latim;
gação na internet e utilizando as normas Criar uma apresentação multimédia com – os Muçulmanos na península Ibérica e as
Investigar e identificar profissões relacio-
relacionadas com os direitos de autor. as conclusões obtidas. palavras de origem árabe.
nadas com a comunicação digital e criar
uma apresentação multimédia. Organizar e filmar em sala de aula a pales-
tra «Descobri que…» com apresentação do
subtema de cada grupo.
Publicar a palestra no canal, na área «Em
Português
Educação Visual HGP, descobri que…».
Selecionar um youtuber português com o
Debater o entendimento do alfabeto chi-
qual os alunos tenham aprendido algo de Ciências Naturais
nês e da linguagem gestual como códigos
útil e contactá-lo no sentido de realizar Desenvolver no canal da escola a área
de comunicação.
uma entrevista, filmada ou por escrito. «Stand up Ciências», com pequenos tuto-
Fazer uma pesquisa na internet de outros
Preparar o guião da entrevista de modo a riais sobre como utilizar o microscópio
códigos de comunicação.
perceber a intenção e a mensagem das ótico corretamente e em segurança, com
Legendar em língua gestual, com a ajuda Educação Musical
suas partilhas. alguns momentos de humor.
de TIC, os vídeos elaborados nas outras Criar uma playlist de músicas para os ví-
Realizar a entrevista e filmá-la para poste- Contribuir para o friso cronológico, cons-
disciplinas, caso haja na escola quem co- deos e tutoriais construídos, tendo em
rior publicação. truído em ET, com inclusão do microscó-
nheça esta linguagem. consideração que a música é uma forma
pio e da sua relação com as câmaras digi-
de comunicação e que permite transmitir
tais que facilitam hoje a visualização das
diversas mensagens.
estruturas celulares, o arquivo digital das
imagens e a sua utilização nos meios de Definir uma periodicidade e criar outras
Matemática comunicação digitais. playlists de músicas relacionadas com ou-
Publicar um tutorial para a resolução de Educação Física tros temas.
um problema matemático ou planear uma Selecionar uma modalidade desportiva
abordagem lúdica e educativa de determi- praticada na escola e pesquisar sobre as
nados conteúdos matemáticos. Por exem- regras fundamentais do jogo.
plo, explorar as frações e o cálculo de Filmar momentos de jogo simulados, abor-
áreas com peças de encaixe. dando aspetos técnicos e táticos, eluci- Inglês
Desenvolver um guião da publicação e exe- dando as regras e ensinando truques. Apoiar a construção das playlists de EM, no caso das músicas em língua inglesa.
PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

cutá-lo, para ser publicado no canal da es- Elaborar o guião das filmagens e, com a Escrever um convite bilingue convidando os encarregados de educação a conhecer o canal
cola na área «Problemas matemáticos». ajuda de TIC, publicar no canal YouTube. YouTube da escola.
Definir uma periodicidade para esta ativi- Definir a periodicidade da publicação, Enviar os convites por e-mail, sob orientação do professor de TIC.
dade, de modo a enriquecer o canal. considerando diversos desportos.

48 Projetos interdisciplinares | 5.º ano Projetos interdisciplinares | 5.º ano 49


Todos pela Democracia!
ÁREAS DE COMPETÊNCIAS
DO PERFIL DOS ALUNOS
Objetivos
Produto final  Desenvolver o conceito de cidadania ativa e participativa. A B C D E
5. ano o
 Organização de eleições, e respetiva campanha, para a Associação  Fomentar o debate e o espírito crítico.
F G H I J
de Estudantes.  Promover o respeito pela diversidade de opiniões.

História e Geografia de Portugal Educação Tecnológica


Conhecer a democracia ateniense e suas Planificar e construir suportes verticais
instituições e distingui-las das atuais. para afixação dos cartazes das listas nos
Criar o organograma da Associação de Es- espaços abertos da escola. Inglês
tudantes, com base nas necessidades da Planificar e construir as urnas de voto. Elaborar um mapa vocabular relacionado
escola e dos alunos. com o tema para auxiliar em futuras tradu-
Definir as listas concorrentes e realizar en- ções.
Português
trevistas, com o apoio de TIC (gravação Traduzir as frases mais marcantes ou iden-
Escrever o guião das entrevistas a fazer
em áudio, por exemplo), aos cabeças de tificativas dos cabeças de lista, após a aná-
aos cabeças de lista.
lista. lise das entrevistas.
Escrever os textos argumentativos da cam-
Criar o «Tempo de antena» na rádio da es- Aplicar, nos cartazes de campanha cons-
panha. Educação Musical
cola para divulgação das entrevistas, nos truídos em EV, as frases traduzidas ou o
intervalos das aulas. Criar o «Tempo de antena na aula» (se não Compor um cântico/hino cujo tema seja as vocabulário fundamental, criando cartazes
houver rádio da escola): os argumentos de eleições e cuja letra inclua palavras como bilingues.
cada lista são divulgados pela ida às salas «respeito», «cidadania», «participação»,
de aula de outras turmas, em horário esta- etc., ou compor o hino oficial da escola.
belecido. Pode usar-se como base musical o tema
do hino da União Europeia.
Ciências Naturais Escrever/Traduzir parte desta letra (por
Promover o respeito pelo meio ambiente exemplo, o refrão), com o apoio de Ing.
durante a campanha, criando: Tecnologias de Informação
– regras para uso dos espaços da escola, e Comunicação
preservando o ambiente e a limpeza, em Produzir newsletters periódicas contendo
articulação com EF; os materiais que vão sendo produzidos, ao
– regras para a seleção de materiais a usar longo da campanha e depois da eleição, e
na campanha, recomendando a reutiliza- Cidadania e Desenvolvimento divulgá-las na plataforma usada na escola
ção de materiais, evitando o desperdí- Definir os critérios para apresentação das (moodle, por exemplo).
cio, com o apoio de EV, ET e Port; listas, no âmbito da participação democrá-
Construir um documento usando as
– regras para comunicação de conteúdos tica/voluntariado.
ferramentas digitais mais adequadas, para
através de ferramentas de TIC, sempre Eleger/Nomear quem arbitrará as eleições. apresentação dos resultados da votação,
que possível. Planear a campanha eleitoral e definir os em colaboração com Mat.
prazos.
Promover uma visita de estudo a uma ses- Educação Física
são da Assembleia Municipal do concelho, Apoiar a realização das eleições com o pla-
para recolha de informação sobre o pro- neamento, em grande grupo, da localiza-
Matemática
cesso democrático e sobre o papel das lis- ção das mesas de voto.
Educação Visual Fazer uma sondagem, ou mais do que uma,
tas que perdem nas decisões tomadas em Promover e organizar a limpeza posterior
antes da eleição e publicar os resultados.
Produzir os logótipos ou símbolos para as assembleia. dos espaços da escola, removendo os ma-
PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

listas concorrentes. teriais da campanha. Contar os votos e, com TIC, apresentar os


resultados. Comparar com o(s) resultado(s)
Construir cartazes, em parceria com Port e
da(s) sondagem(ns).
Ing, com os principais argumentos, pro-
movendo cada lista.

50 Projetos interdisciplinares | 5.º ano Projetos interdisciplinares | 5.º ano 51


Uma Terra, uma casa
ÁREAS DE COMPETÊNCIAS
Objetivos DO PERFIL DOS ALUNOS
 Compreender que as ações humanas condicionam a biodiversidade.
Produto final A B C D E
5. ano
 Contextualizar os fenómenos migratórios do passado e do presente.
o
 Celebração do Dia Internacional da Mãe Terra, 22 de maio, com realização de  Desenvolver atitudes de responsabilidade ambiental e social, com
palestras, dramatizações e uma sessão de cinema. vista à construção de um futuro sustentável. F G H I J

Ciências Naturais
História e Geografia de Portugal Organizar uma sessão de cinema, comen-
Investigar sobre: tada por alunos, professores ou outros
– os fenómenos migratórios do passado e convidados, sobre o filme O dia depois de
do presente (causas, consequências, amanhã, relacionado com a problemática
Cidadania e Desenvolvimento vantagens e desvantagens contextuali- do aquecimento global.
zadas no tempo);
Organizar e dinamizar os eventos que a es- Construir um questionário ou entrevista,
– a exploração dos recursos do planeta do
cola promoverá para celebrar o Dia Inter- em articulação com Port, com vista à de- Matemática
ponto de vista histórico e geográfico:
nacional da Mãe Terra. terminação da pegada ecológica da popu-
exploração agrícola, piscícola, industrial; Organizar os dados do questionário apli-
Promover momentos de reflexão e discus- lação escolar.
– as comunidades indígenas atuais e cado em CN e tratar os dados recolhidos,
são com base nas notícias de HGP para sobre as ameaças da urbanização e in- organizando-os na forma de gráficos.
uma melhor compreensão dos fenómenos dustrialização ao seu modo de vida. Apresentar os resultados em forma de car-
explorados.
Selecionar notícias nacionais e/ou interna- taz científico no dia comemorativo, junta-
Dinamizar, no dia comemorativo, um ran- cionais que explicitem estas problemáticas mente com sugestões sobre o que se
king das notícias mais relevantes, com e fornecê-las a CD.
Tecnologias de Informação pode fazer para contribuir para um planeta
base nas conclusões do tópico anterior. e Comunicação mais sustentável.
Apoiar as atividades de CN do ponto de
vista técnico.
– Fornecer material audiovisual para a ses-
são de cinema.
Português Educação Visual – Distribuir/receber online do questioná-
rio ou da entrevista via e-mail, ou outra
Escrever e apresentar dramatizações que Construir uma campanha para divulgação
ferramenta digital, para recolha dos
reflitam as conclusões dos debates e pes- do dia comemorativo, ao longo do ano,
dados.
quisas realizados em HGP e em CD. utilizando conhecimentos e técnicas de
pintura, de escultura, de desenho e/ou de Respeitar as medidas de segurança e de
fotografia.  proteção na utilização de ferramentas digi-
tais e cumprir as normas relacionadas com Educação Musical
os direitos de autor. Compor uma música sobre a responsabili-
dade coletiva pelo equilíbrio entre as ne-
cessidades económicas, sociais e ambien-
Educação Tecnológica tais das gerações presentes e futuras da
Definir a decoração temática da sala prin- Inglês humanidade.
cipal dos eventos do dia comemorativo, Construir slogans que transmitam as men- Promover o contributo de todas as turmas
em articulação com EV e tendo por base sagens do projeto em diferentes línguas. do 5.º ano para a conceção da música e
as aprendizagens de todas as áreas disci- Participar na campanha de divulgação, or- apresentá-la no dia comemorativo.
plinares. ganizada em EV.
Educação Física
Decorar o espaço, não esquecendo de Participar na decoração da sala, da res-
Construir a coreografia que acompanhará
considerar atitudes de responsabilidade ponsabilidade de ET, onde decorrerão os
a música composta em EM.
PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

PROJETOS 5.º ANO © RAIZ EDITORA

ambiental na escolha dos materiais e técni- eventos comemorativos.


cas utilizadas.

52 Projetos interdisciplinares | 5.º ano Projetos interdisciplinares | 5.º ano 53