Você está na página 1de 55

Prof.

Daniela Menezes
REVISÃO FINAL
Código de Ética AB
PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS
(ART. 4º)
VAI CAIR NA PROVA

Independência Profissional

 Recusar defesa que contrarie a


manifestação do advogado

 É vedado o exercício da advocacia com Art. 4º, CE


procedimento de mercantilização Art. 4º, único, CE
Art. 5º, CE
RELAÇÕES COM O CLIENTE
(ART. 9 - 26)
VAI CAIR NA PROVA

 Advogado deve informar os riscos da


demanda
 Ausência de confiança implica
renúncia ou revogação
 Advogado não se submete as
Art. 9º, CE
intenções contrárias do cliente
Art. 10, CE
Art. 11, CE
VAI CAIR NA PROVA

 Devolução de bens, valores e


documentos ao cliente

 Prestação de contas pelo advogado

 Advogado não deve aceitar procuração


Art. 12, CE
de patrono constituído
Art. 10, CE
Art. 14, CE
VAI CAIR NA PROVA

 Abandono da causa

 Renúncia da procuração

 Advogado não responde pela omissão


Art. 15, CE
do cliente
Art. 16, CE
Art. 16,§2º, CE
VAI CAIR NA PROVA

 Revogação da procuração não implica


revogação dos honorários

 Representar clientes interesses


opostos
 Conflitos de interesses entre clientes e Art. 17, CE
opção do advogado Art. 19, CE
Art. 20, CE
VAI CAIR NA PROVA

 Advogado não é obrigado aceitar


imposição de cliente

 Proibido atuar como patrono e


preposto
 Substabelecimento com reserva e sem Art. 24, CE
reserva Art. 25, CE
Art. 26, CE
ADVOCACIA PRO BONO
(ART. 30)
VAI CAIR NA PROVA

 Características da Advocacia Pro Bono

 Destinatários da Advocacia Pro Bono

 Vedação legal

Art. 30, CE
SIGILO PROFISSIONAL
(ART. 35 - 38)
VAI CAIR NA PROVA

 Características do Sigilo Profissional

 Funções de mediador, conciliador e


árbitro
 Cargos e funções na OAB

 Exceções Art. 35 -38, CE


PUBLICIDADE PROFISSIONAL
(ART. 39 - 47)
VAI CAIR NA PROVA
Art. 40. Os meios utilizados para a publicidade profissional hão
de ser compatíveis com a diretriz estabelecida no artigo anterior,
sendo vedados:
I - a veiculação da publicidade por meio de rádio, cinema e
televisão;
II - o uso de outdoors, painéis luminosos ou formas
assemelhadas de publicidade;
III - as inscrições em muros, paredes, veículos, elevadores ou
em qualquer espaço público.
VAI CAIR NA PROVA
IV - a divulgação de serviços de advocacia juntamente com a de outras
atividades ou a indicação de vínculos entre uns e outras;
V - o fornecimento de dados de contato, como endereço e telefone, em
colunas ou artigos literários, culturais, acadêmicos ou jurídicos,
publicados na imprensa, bem assim quando de eventual participação
em programas de rádio ou televisão, ou em veiculação de matérias pela
internet, sendo permitida a referência a e-mail;
VI - a utilização de mala direta, a distribuição de panfletos ou formas
assemelhadas de publicidade, com o intuito de captação de clientela.
VAI CAIR NA PROVA
Art. 42. É vedado ao advogado:
I - responder com habitualidade a consulta sobre matéria jurídica, nos meios de
comunicação social;
II - debater, em qualquer meio de comunicação, causa sob o patrocínio de outro
advogado;
III - abordar tema de modo a comprometer a dignidade da profissão e da
instituição que o congrega.
IV - divulgar ou deixar que sejam divulgadas listas de clientes e demandas;
V - insinuar-se para reportagens e declarações públicas.
VAI CAIR NA PROVA
Art. 43. O advogado que eventualmente participar de programa
de televisão ou de rádio, de entrevista na imprensa, de
reportagem televisionada ou veiculada por qualquer outro meio,
para manifestação profissional, deve visar a objetivos
exclusivamente ilustrativos, educacionais e instrutivos, sem
propósito de promoção pessoal ou profissional, vedados
pronunciamentos sobre métodos de trabalho usados por seus
VAI CAIR NA PROVA
Art. 44, §1º, CE. Poderão ser referidos apenas os títulos acadêmicos
do advogado e as distinções honoríficas relacionadas à vida
profissional, bem como as instituições jurídicas de que faça parte, e
as especialidades a que se dedicar, o endereço, e-mail, site, página
eletrônica, QR code, logotipo e a fotografia do escritório, o horário de
atendimento e os idiomas em que o cliente poderá ser atendido.
VAI CAIR NA PROVA

Art. 44, §2º, CE. § É vedada a inclusão de fotografias pessoais


ou de terceiros nos cartões de visitas do advogado, bem como
menção a qualquer emprego, cargo ou função ocupado, atual
ou pretérito, em qualquer órgão ou instituição, salvo o de
professor universitário.
HONORÁRIOS PROFISSIONAIS
(ART. 48 - 54)
VAI CAIR NA PROVA

 Forma do contrato de honorários

 Compensação de créditos

 Redução dos honorários mediante a


desistência voluntária ou mecanismos
Art. 48, CE
de solução extrajudicial
VAI CAIR NA PROVA

 Cláusula Quota Litis

 Participação do advogado em bens


particulares
 Emissão de fatura e títulos de crédito
empresarial
Art. 50, 51 e 52 CE
PROCESSO DISCIPLINAR
(ART. 55 - 69)
VAI CAIR NA PROVA

 Instauração do processo disciplinar

 Denúncia anônima

 Distribuição do Processo
Art. 50, 51 e 52 CE
 Representação contra Presidente dos
Art. 58, §5º CE
Conselhos Seccionais
TRIBUNAL DE ÉTICA E DISCIPLINA
(ART. 70 - 71)
VAI CAIR NA PROVA

 Competência do Tribunal de Ética


- Julgar processos ético-disciplinares
- Responder consultas formuladas
- Suspender acusado infração disciplinar
- Atuar como mediador e conciliador
Art. 71, CE
REVISÃO FINAL
Regulamento Geral OAB
ATIVIDADES DA ADVOCACIA
(ART. 1 - 8)
VAI CAIR NA PROVA

 Advogados que prestem serviço na


Junta Comercial

 Proibido assessoria e consultoria


jurídica em sociedade não regular

 Comprovação do exercício efetivo da Art.2, §único, CE


advocacia Art.4, §único, CE
VAI CAIR NA PROVA

 Notificação da renúncia

 Advogados públicos são elegíveis e


podem integrar qualquer órgão da OAB

Art.9º, RE
DESAGRAVO PÚBLICO
(ART. 18 - 19)
VAI CAIR NA PROVA

 Características do desagravo público

 Arquivamento do desagravo

 Desagravo Público contra Presidente


do Conselho Seccional
Art.18, RE
ESTÁGIO PROFISSIONAL
(ART. 29)
VAI CAIR NA PROVA

 Atos privativos do estagiário

Art.29, RE
SOCIEDADE DE ADVOGADOS
(ART. 37 - 43)
VAI CAIR NA PROVA

 Sociedade de Advogado pode associar-se com


advogados, sem vínculo de emprego.

 Sociedade de advogados podem adotar qualquer


forma de administração social.

Art. 39 e 41 RE
ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL
(ART. 44 - 54)
VAI CAIR NA PROVA
 Criação do Conselho Seccional mediante
Resolução do Conselho Federal.

 Substituição dos cargos vagos pelos


próprios membros do Conselho

 Na Subseção, onde houver conselho, este


escolhe o substituto.
Art. 50 RE
Art. 54, §4º, RE
VAI CAIR NA PROVA
 Ex- Presidentes tem direito a voto

 Critério de antiguidade soma todos os


períodos

Art. 62, §1º, RE


Art. 65, §2º, RE
ELEIÇÕES
(ART. 128 – 137-C)
TEMA INÉDITO – Art. 131,§5º, RE
 Condições de Elegibilidade:
a) Advogado regularmente inscrito.
b) Esteja em dia com as anuidades
c) Não ocupe cargos ou funções incompatíveis com a advocacia.
d) Não ocupe cargos ou funções dos quais possa ser exonerável
ad nutum, mesmo que compatíveis com a advocacia.
e) Não tenha sido condenado em definitivo por qualquer infração
disciplinar, salvo se reabilitado pela OAB.
f) Exerça efetivamente a profissão, há mais de cinco anos,
excluído o período de estagiário.
TEMA INÉDITO – Art. 134, RE
 Voto é obrigatório, multa de 20%.
VAI CAIR NA PROVA
 CONFERÊNCIA NACIONAL DOS ADVOGADOS
- Período
- Tipos de membros

Art. 146, RE
LEITURA OBRIGATÓRIA

TEMAS INÉDITOS
FIQUE DE OLHO!
 Artigo 8º, Regulamento Geral
A incompatibilidade prevista no art. 28, II do Estatuto, não se aplica aos
advogados que participam dos órgãos nele referidos, na qualidade de
titulares ou suplentes, como representantes dos advogados.

§ 1º Ficam, entretanto, impedidos de exercer a advocacia perante os


órgãos em que atuam, enquanto durar a investidura.

§ 2º. A indicação dos representantes dos advogados nos juizados


especiais deverá ser promovida pela Subseção ou, na sua ausência, pelo
Conselho Seccional.
FIQUE DE OLHO!
 Artigo 14, Regulamento Geral
Os honorários de sucumbência, por decorrerem precipuamente do exercício da
advocacia e só́ acidentalmente da relação de emprego, não integram o salário ou
a remuneração, não podendo, assim, ser considerados para efeitos trabalhistas
ou previdenciários.
FIQUE DE OLHO!
 Artigo 51, Regulamento Geral
A elaboração das listas constitucionalmente previstas, para preenchimento dos
cargos nos tribunais judiciários, é disciplinada em Provimento do Conselho
Federal.
FIQUE DE OLHO!
 Artigo 56, §5º, Regulamento Geral
Qualquer transferência de bens ou recursos de um Conselho Seccional a outro
depende de autorização do Conselho Federal.
FIQUE DE OLHO!
 Artigo 66, Regulamento Geral
Considera-se ausente das sessões ordinárias mensais dos órgãos
deliberativos do Conselho Federal o Conselheiro que, sem motivo
justificado, faltar a qualquer uma.
 Artigo 67, §1º,Regulamento Geral
O Conselheiro, na sua delegação, é substituto dos demais, em qualquer
órgão do Conselho, nas faltas ou impedimentos ocasionais ou no caso
de licença.
FIQUE DE OLHO!
 Artigo 71,§3º Regulamento Geral
O relator pode determinar diligências, requisitar informações, instaurar
representação incidental, propor ao Presidente a redistribuição da
matéria e o arquivamento, quando for irrelevante ou impertinente às
finalidades da OAB, ou o encaminhamento do processo ao Conselho
Seccional competente, quando for de interesse local.
FIQUE DE OLHO!
 Artigo 75, Regulamento Geral
Compete ao Conselho Pleno deliberar, em caráter nacional, sobre
propostas e indicações relacionadas às finalidades institucionais da OAB
(art. 44, I, do Estatuto) e sobre as demais atribuições previstas no art.
54 do Estatuto, respeitadas as competências privativas dos demais
órgãos deliberativos do Conselho Federal, fixadas neste Regulamento
Geral, e ainda:
I – eleger o sucessor dos membros da Diretoria do Conselho Federal,
em caso de vacância;
II – regular, mediante resolução, matérias de sua competência que não
exijam edição de Provimento;
FIQUE DE OLHO!
 Artigo 75, Regulamento Geral
instituir, mediante Provimento, comissões permanentes para assessorar
o Conselho Federal e a Diretoria.

 Artigo 85, 88, 89, 90, 99 a 105 Regulamento Geral


BOA PROVA!