Você está na página 1de 218

O POSTO DE CONDUÇÃO

1. Comando do regulador de
velocidade/limitador de velocidade.
2. Comando de ajustes do volante.
3. Comandos de iluminação e de
indicadores de direcção.
4. Quadrante.
5. Airbag condutor.
Buzina.
6. Alavanca de velocidades.
7. Travão de estacionamento.
8. Comando do painel de ocultação
do tejadilho panorâmico (SW).
9. Comando de abertura do capot.
10. Comandos dos retrovisores
exteriores.
Comandos dos elevadores
eléctricos de vidros.
Comando de neutralização dos
elevadores eléctricos dos vidros
traseiros.
11. Caixa de fusíveis.
12. Ajuste dos faróis em altura.
13. Ventilador lateral orientável e
obturável.
14. Insuflador de descongelamento do
vidro da porta da frente.
15. Altifalante (tweeter).
16. Insuflador de descongelamento do
pára-brisas.
O POSTO DE CONDUÇÂO

1. Anti-roubo e contacto.
2. Comando no volante do auto-rádio.
3. Comandos do limpa-vidros/lava-
vidros/computador de bordo.
4. Botão do sinal de emergência.
5. Difusor de perfume ambiente.
6. Ecrã multifunções.
Luz avisadora do estado de
trancamento dos cintos.
7. Sensor de luminosidade.
8. Airbag passageiro.
9. Porta-luvas/Neutralização do airbag
passageiro/Tomadas áudio/vídeo.
10. Comando de banco aquecido.
11. Cinzeiro da frente/Isqueiro.
12. Botão de controlo dinâmico de
estabilidade (ESP/ASR).
Botão de ajuda ao estacionamento
em marcha atrás.
Botão de trancamento centralizado.
Botão de emergência.
Botão de segurança eléctrica para
as crianças.
13. Comandos de aquecimento/ar
condicionado.
14. Carregador CD.
15. Auto-rádio RD4 ou rádiotelefone
GPS RT3.
16. Ventiladores centrais orientáveis e
obturáveis.
ABRIR

Chave com telecomando Depósito de combustível Capot motor

1. Abertura da portinhola do
combustível.
2. Abertura e suspensão do tampão
A. Desdobrar/Dobrar a chave. do reservatório.
B. Destrancamento do veículo. Capacidade do depósito: cerca de 50 litros.
C. Destrancamento e abertura parcial
do óculo traseiro (SW).  84

 70

i
A. Comando interior.
B. Comando exterior.
C. Equilibrador do capot.
 129
ABRIR

Mala (SW) Óculo traseiro (SW) Tejadilho panorâmico (SW)


Veículo trancado

1. Destrancamento e abertura parcial


do óculo traseiro.
1. Destrancamento do veículo. 2. Abertura do óculo traseiro.
2. Abertura da mala.
Veículo destrancado
 81

1. Abertura do painel de ocultação.


i 1.
2.
Abertura parcial do óculo traseiro.
Abertura do óculo traseiro.
2. Fecho do painel de ocultação.

 83
 81
INSTALAR-SE CONFORTAVELMENTE

Os ajustes do banco da frente Ajuste do volante

1. Destrancamento do comando.
2. Ajuste da altura e da profundidade.
3. Trancamento do comando.

 61

1. Ajuste longitudinal.
2. Ajuste em atura.
3. Ajuste da inclinação do assento. i
4. Ajuste em altura e inclinação do
apoia-cabeças (excepto RC).

 54
INSTALAR-SE CONFORTAVELMENTE

Ajuste dos retrovisores Ajuste do retrovisor interior Cinto de segurança da frente


exteriores

A . Selecção do retrovisor condutor.


B. Ajuste da posição do espelho.
C. Anulação da secção do retrovisor.
 59

i 1. Selecção da posição "dia" do 1. Trancamento.


espelho. 2. Ajuste em altura.
2. Orientação do retrovisor.
 108
 60
VER BEM

Iluminação Limpa-vidros

Anel A Manípulo A: limpa-vidros dianteiro Ligar em "AUTO"


Faróis apagados. 2. Varrimento rápido.  Manobrar o manípulo para baixo e
1. Varrimento normal. soltá-lo.
Acendimento automático dos faróis. I. Varrimento intermitente. Paragem de "AUTO"
0. Parado.  Manobrar o manípulo para cima e
Faróis de mínimos.
AUTO.  Varrimento automático ou levá-lo de novo à posição "0".
Faróis de médios/Faróis de máximos. com um só movimento.
A. Lava-vidros: puxar o manípulo para  91
Anel B si.

Luzes de nevoeiro traseiras. Anel B : limpa-vidros traseiro


 89
ou Paragem.

Luzes de nevoeiro dianteiras e Varrimento intermitente.


traseiras. Lava-vidros.

 85  90
VENTILAR BEM

Conselhos acerca dos ajustes interiores

Aquecimento ou Ar condicionado manuel

Quero...
Recirculação do ar/
Distribuição do ar Fluxo de ar Temperatura A/C manual
Entrada do ar exterior

QUENTE

FRIO

DESEMBACIAMENTO

Ar condicionado automático: utilize de preferência o funcionamento inteiramente automático premindo a tecla "AUTO".
VIGIAR BEM

Quadrante Luzes avisadoras Barra de comandos

A. Com a ignição ligada, o ponteiro 1. Com a ignição ligada, as luzes O acendimento da luz avisadora assina-
do indicador de nível de avisadoras laranja e vermelha la o estado da função correspondente.
combustível deve subir. acendem. A. Neutralização do sistema
B. Com o motor ligado, a sua luz 2. Com o motor ligado, essas ESP/ASR.
avisadora associada de nível mesmas luzes devem apagar-se.  107
mínimo deve apagar-se. Se qualquer das luzes avisadoras B. Neutralização da ajuda ao
C. Com a ignição ligada, o indicador permanecer acesa, consultar a página estacionamento em marcha atrás.
do nível de óleo deve mostrar "OIL correspondente.
OK" durante alguns segundos.  126
 23 C. Trancamento centralizado.
Se os níveis estiverem incorrectos, pro-  70
ceder ao complemento correspondente. D. Neutralização do alarme
 22 volumétrico.
 74
E. Activação da segurança eléctrica
para as crianças.
 103
* Excepto 3 portas e RC.
COLOCAR OS PASSAGEIROS EM SEGURANÇA O ARRANQUE

Airbag passageiro da frente Cintos de segurança à frente e Contactor


atrás

1. Abertura do porta-luvas. A. Luz avisadora do cinto de


segurança dianteiro esquerdo não 1. Posição Stop.
2. Inserção da chave.
apertado ou desapertado acesa 2. Posição Contacto.
3. Selecção da posição: em vermelho. 3. Posição Arranque.
"ON" (activação), com o B. Luz avisadora do cinto de
passageiro da frente ou o banco segurança dianteiro direito
para crianças "de frente para a apertado acesa em verde.  72
estrada", C. Luz avisadora do cinto de
"OFF" (neutralização), com o segurança traseiro esquerdo
banco para crianças "de costas apertado acesa em verde.
para a estrada" D. Luz avisadora do cinto de
4. Retirar a chave mantendo a segurança traseiro esquerdo não
posição. apertado acesa em vermelho*.
E. Luz avisadora do cinto de
 111 segurança traseiro direito apertado
acesa em verde.
 108
* Excepto RC.
CONDUZIR BEM

Limitador de velocidade Regulador de velocidade Visualização no quadrante

1. Selecção/Paragem do modo 1. Selecção/Paragem do modo


limitador. regulador. O modo regulador ou limitador de ve-
locidade aparece no quadrante quando
2. Diminuição do valor programado. 2. Diminuição do valor programado. este está seleccionado.
3. Aumento do valor programado. 3. Aumento do valor programado.
4. Ligar/Desligar o limitador. 4. Ligar/Desligar o regulador.

Os ajustes devem ser efectuados com Regulador de velocidade


Para ser programada ou activada, a ve-
o motor ligado. locidade do veículo deve ser superior a
40 km/h, com pelo menos a quarta rela-
 122 ção engrenada na caixa de velocidades
manual (segunda no caso da caixa de
velocidades automática). Limitador de velocidade

 124
NO EXTERIOR

O tecto panorâmico O óculo traseiro de abrir (SW)


Este tecto amplamente envidraçado as- Este equipamento permite aceder facil-
segura-lhe uma visibilidade e uma lumi- mente à bagageira sem ter de abrir a
nosidade imcomparáveis no habitáculo. tampa da mala.
 83  81

A ajuda ao estacionamente
em marcha-atrás
Este equipamento adverte-o
sobre as suas manobras de
recuo detectando os obstá-
culos situados por detrás do
veículo.
 126

A detecção de pressão baixa dos pneus


A iluminação direccional estática
Este equipamento vigia a pressão de
Esta iluminação adicional assegura-lhe cada pneu e adverte-o em caso de furo
automaticamente uma visibilidade su- ou perda de ar.
plementar nas curvas.
 88  105
NO INTERIOR

O ar condicionado automático O difusor de perfume ambiente


bizone Este difusor de perfume assegura-lhe a
Este equipamento permite regular um difusão do perfume escolhido em todo
nível de conforto diferente entre o con- o habitáculo graças à sua implantação
dutor e o passageiro da frente. Gere em na ventilação.
seguida automaticamente este nível  53
em função das condições climatéricas
exteriores.
 51

A caixa de velocidades "2 Tronic"* Os sistemas áudio e de


Este equipamento assegura-lhe uma
comunicação
condução perfeita combinando um modo Estes equipamentos beneficiam das úl-
inteiramente automático, um modo ma- timas tecnologia: auto-rádio RD4 com-
nual e um modo auto-sequencial que patível MP3, kit mãos-livres Bluetooth,
alia as vantagens dos dois últimos. rádio-telefone RT3 com navegação (ex-
 116 cepto SW), sistema áudio JBL.
RT3  175
RD4 197

* No decurso do ano.
OS QUADRANTES GASOLINA - DIESEL CAIXA MANUAL OU O ecrã
"2 TRONIC" OU AUTOMÁTICA

A. Limitador de velocidade
ou
Regulador de velocidade.
(km/h ou mph)
Painel agrupando os quadrantes e as 5. Temperatura do óleo. B. Conta-quilómetros diário.
luzes avisadoras do funcionamento do Indica a temperatura do óleo no
veículo. (km ou milhas)
motor (°Celsius).
C. Indicador de revisão.
Os quadrantes 6. Ecrã.
(km ou milhas) em seguida,
1. Conta-rotações. 7. Botão de reposição a zero da
visualização. Indicador do nível de óleo
Indica a velocidade de rotação do motor.
motor (x 1 000 tr/min ou rpm). Repõe a zero a função seleccio-
nada (conta quilómetros diário ou em seguida
2. Nível de combustível. indicador de revisão). Totalizador quilométrico.
Indica a quantidade de 8. Botão de iluminação do (km ou milhas)
combustível restante no depósito. quadrante. Estas três funções aparecem
3. Temperatura de arrefecimento. Actua na intensidade da ilumina- sucessivamente ao ligar a ignição.
Indica a temperatura do líquido de ção do posto de condução.
arrefecimento do motor (°Celsius). 9. Caixa de velocidades "2 Tronic" Para informações mais detalhadas,
4. Velocidade do veículo. ou automática. consultar o capítulo correspondente à
Indica a velocidade instantânea do Indica o programa seleccionado e função e à visualização que lhe está
veículo em movimento (km/h ou a relação engrenada. associado.
mph).
22
As luzes avisadoras As luzes avisadoras de
funcionamento
O acendimento de uma das luzes avisado-
ras seguintes confirma a entrada em fun-
cionamento do sistema correspondente.

Indicador de direcção
esquerdo.

Faróis de médios.

Faróis de máximos.

Travão de estacionamento
apertado.
Marcas visuais informando o condutor A ignição
da ligação de um sistema (luzes avi- As luzes de aviso acendem durante al-
sadoras de funcionamento ou de neu- guns segundos aquando do ligar da ig- Indicador de direcção
tralização) ou do aparecimento de um nição do veículo. direito.
defeito (luz de aviso).
Desde o arranque do motor, estas luzes
deverão apagar-se. Faróis de nevoeiro
Em caso de persistência, antes de ini- dianteiros.
ciar o movimento, consulte a luz avisa-
dora em questão.
Luzes de nevoeiro traseiras.
! Os avisos associados
O acendimento de certas luzes avisa- Pré-aquecimento motor
doras pode ser acompanhado por um Diesel.
sinal sonoro e por uma mensagem no Esperar que se apaguem antes
ecrã multifunções. de ligar a ignição.

23
As luzes avisadoras de Neutralização do sistema
neutralização dinâmico de estabilidade
O acendimento de uma das luzes avi- (ESP).
sadoras seguintes confirma a paragem
voluntária do sistema correspondente. O sistema de airbag passageiro é auto-
maticamente activado ao ligar a ignição
Neutralização do sistema do do veículo.
airbag passageiro. Uma tecla específica, situada ao centro
O sistema de airbag passagei- do painel de instrumentos, permite in-
ro é automaticamente activado terromper o seu funcionamento. Isto é
ao ligar a ignição do veículo. confirmado pelo acendimento fixo des-
Um comando específico, situado ta luz avisadora e do visor da tecla.
no porta-luvas, permite interromper o seu
funcionamento. Isto é confirmado pelo
acendimento fixo desta luz avisadora.

24
As luzes avisadoras de aviso Serviço.
O seu acendimento indica o
aparecimento de um problema
num dos sistemas sem luz avi-
sadora específica.
Para o identificar, consulte a mensa-
gem no ecrã multifunções.
Após verificação:
- da pilha do telecomando,
- do nível do óleo motor,
- do nível do líquido do lava-vidros,
para os outros casos, consultar um Re-
presentante Autorizado PEUGEOT.

Pneu furado.
O seu acendimento indica o
Com o motor ligado ou o veículo em Alerta centralizado. furo de um ou de vários pneus,
movimento, o acendimento de uma das O seu acendimento está as- necessitando imperativamen-
luzes avisadoras indica o aparecimento sociado ao de uma outra luz te a paragem do veículo nas melhores
de um defeito necessitando a interven- avisadora de aviso: condições de segurança.
ção do condutor.
- pneu furado, Mudar o pneu furado e fazê-lo reparar num
- travagem, Representante Autorizado PEUGEOT.
- pressão do óleo motor,
- temperatura do líquido de arrefeci-
mento,
! necessitando imperativamente a pa-
ragem do veículo nas melhores condi- Anti-bloqueio das rodas
ções de segurança. (ABS).
O seu acendimento indica o
aparecimento de um defeito no
sistema de anti-bloqueio das
rodas.
Todavia, isso não impede o funcionamen-
to da travagem assistida do veículo.

25
Airbags. Cargar a bateria. Porta aberta.
O seu acendimento indica o apa- O seu acendimento indica o Uma porta, a mala ou o capot
recimento de um defeito num aparecimento de um defeito permanece(m) abertos(as):
dos sistemas airbags (frontais, no circuito de carga da bateria
laterais ou cortinas) ou de pré-tensores (abraçadeiras sujas ou desapertadas, - se a velocidade for inferior a 10 km/h,
pirotécnicos dos cintos de segurança. correia do alternador distensa ou sec- esta luz indicadora acende fixamente,
cionada, ...). - se a velocidade for superior a 10 km/h,
Controlo dinâmico de esta luz indicadora acende fixamente,
estabilidade (ESP). Travagem acompanhada por um sinal sonoro.
O sistema ESP é automatica- O seu acendimento indica o apa-
mente activado ao ligar a igni- recimento de um defeito num Cinto de segurança não
ção do veículo. dos sistemas de travagem: apertado/desapertado.
Excepto neutralização, o acendimento - redução importante do nível no circuito, O seu acendimento indica que o
fixo desta luz avisadora e do piscar do - distribuidor electrónico de travagem condutor* e/ou o passageiro da
visor da tecla indicam o aparecimento (REF) com falhas (acendimento si- frente não apertaram ou que desaperta-
de um defeito neste sistema. multâneo da luz avisadora ABS), ram o(s) seu(s) cinto(s) de segurança.
necessitando imperativamente a pa- O seu acendimento indica igualmente
Sistema de auto-diagnóstico ragem do veículo nas melhores condi- que um ou vários passageiros detrás
do motor. ções de segurança. desapertaram os seus cintos.
O seu acendimento indica o Com o veículo em movimento, verifique
aparecimento de um defeito no se o travão de estacionamento está Direcção assistida.
sistema de controlo motor. bem desengatado. O seu acendimento indica o
O seu piscar indica o aparecimento de aparecimento de um defeito na
um defeito no sistema de anti-poluição. Nível mínimo de combustível. direcção eléctrica assistida.
O seu acendimento indica que
lhe restam cerca de 50 km de Presença de água no
Pressão do óleo motor. autonomia. gasóleo*.
O seu acendimento indica o A capacidade do depósito é de cerca de
aparecimento de um defeito no O seu acendimento indica a
50 litros. presença de água no filtro do
circuito de lubrificação do mo-
tor, necessitando imperativamente a gasóleo.
paragem do veículo nas melhores con- Temperatura máxima do Risco de deterioração do sistema de in-
dições de segurança. líquido de arrefecimento. jecção nos motores Diesel.
Faróis direccionais. O seu acendimento indica uma
temperatura demasiado eleva-
O seu piscar indica o apareci- da no circuito de arrefecimento, neces-
mento de um defeito no siste- sitando imperativamente a paragem do
ma de faróis direccionais. veículo nas melhores condições de se-
gurança.
* Consoante versão.
26
Indicador de temperatura do Após alguns minutos de condução, a Indicador de temperatura do
líquido de arrefecimento temperatura e a pressão aumentam no óleo motor
circuito de arrefecimento.
Sistema informa o condutor acerca da Sistema informa o condutor acerca da
evolução da temperatura de arrefeci- Para completar o nível: evolução da temperatura do óleo do
mento do motor em movimento.  esperar o arrefecimento do motor, motor em movimento.
 desaparafusar o tampão com duas
voltas para fazer baixar a pressão,
 quando a pressão tiver baixado, reti-
rar o tampão,
 completar o nível até à marca
"MAXI".

Com o motor ligado, quando o ponteiro Com o motor ligado, quando o ponteiro
se encontra: se encontra:
- na zona A, a temperatura está correcta,
- na zona B, a temperatura é demasiado
i - na zona C, a temperatura está correcta,
- na zona D, a temperatura é demasiado
elevada; a luz avisadora da temperatu- elevada; a luz avisadora da pressão do
ra máxima 1 e a luz avisadora de aviso óleo e a luz avisadora de aviso centra-
centralizado STOP acendem, acompa- lizado STOP acendem, acompanhadas
nhadas por um sinal sonoro e por uma por um sinal sonoro e por uma mensa-
mensagem no ecrã multifunções. gem no ecrã multifunções.
Parar imperativamente o seu Parar imperativamente o seu veículo
veículo nas melhores condições de nas melhores condições de segurança.
segurança. Consultar um Representante Autoriza-
Consultar um Representante Autoriza- do PEUGEOT.
do PEUGEOT.

27
Indicador de revisão Prazo de revisão superior a 1 000 km Prazo de revisão inferior a 1 000 km
Sistema informa o leitor do prazo para a Ao ligar a ignição e durante 5 segundos, Exemplo: restam-lhe 900 km a percor-
próxima revisão a efectuar, conforme o a chave simbolizando as operações de rer antes da próxima revisão.
plano de manutenção do fabricante. revisão acende. A linha de visualização Ao ligar a ignição e durante 5 segun-
do totalizador quilométrico indica-lhe o dos, o ecrã indica:
Este prazo é calculado a partir da últi- número de quilómetros restantes antes
ma reposição a zero do indicador. Ela é da próxima revisão.
determinada por dois parâmetros:
Exemplo: restam-lhe 4 800 km a per-
- a quilometragem percorrida, correr antes da próxima revisão.
- o tempo passado desde a última revisão.
Ao ligar a ignição e durante 5 segun-
dos, o ecrã indica:

5 segundos após ter ligado a ignição,


o totalizador quilométrico retoma o seu
funcionamento normal. A chave per-
manece acesa para lhe assinalar que
uma revisão deverá ser efectuada pro-
ximamente.

5 segundos após ter ligado a ignição,


a chave apaga-se; o totalizador qui-
lométrico retoma o seu funcionamento
normal. O ecrã indica então as quilome-
tragens totais e diária.

28
Prazo de revisão ultrapassado Reposição a zero do indicador de
Sempre que ligar a ignição e durante revisão
5 segundos, a chave pisca para lhe as-
sinalar que a revisão deverá ser efectu-
ada muito rapidamente.
Exemplo: ultrapassou o prazo de
revisão de 300 km.
Ao ligar a ignição e durante 5 segun-
dos, o ecrã indica:

Após cada revisão, o indicador de revi-


5 segundos após ter ligado a ignição, são deve ser reposicionado a zero.
o totalizador quilométrico retoma o seu
funcionamento normal. A chave per- Para o fazer, eis o procedimento:
manece sempre acesa.  desligar a ignição,
 premir o botão de reposicionamento
a zero do conta-quilómetros diário e
mantê-lo empurrado,
 ligar a ignição; o visor quilométrico
inicia uma contagem inversa,
 quando o visor indicar "=0", libertar
o botão; a chave desaparece.

i
i

29
Indicador de nível do óleo motor Nível de óleo correcto Defeito no indicador de nível de óleo
Sistema informa o condutor acerca da va-
lidade ou não do nível do óleo no motor.

É indicado pelo piscar de "OIL --". Con-


sultar um Representante Autorizado
Falta de óleo PEUGEOT.

Sonda manual

Consultar o capítulo "As verificações"


para localizar a sonda manual e o en-
É indicado pelo piscar de "OIL", aco- chimento do óleo em função da sua
plado à luz avisadora de serviço, acom- motorização.
panhado por um sinal sonoro e por uma
Esta informação é indicada durante al- mensagem no ecrã multifunções.
guns segundos ao ligar a ignição, após 2 marcas de nível na vare-
a informação sobre a revisão. Se essa falta de óleo for confirmada
pela sonda manual (vareta do óleo), ta do óleo:
completar imperativamente o nível para - A = maxi; nunca ultra-
evitar a deterioração. passar este nível,
- B = mini; complete o ní-
vel através do tampão de
enchimento de óleo, com
o tipo de óleo adaptado à
sua motorização.

30
Totalizador quilométrico Reóstato de iluminação O RELÓGIO
Sistema para medir a distância total Sistema para adaptar manualmente Sistema integrado para visualizar a
percorrida pelo veículo durante a sua a intensidade luminosa do posto de hora com um ajuste independente das
duração de vida. condução em função da luminosidade horas e dos minutos.
exterior.

As quilometragens totais e diária são vi-


sualizadas durante trinta segundos ao Activação Botão 1: ajuste das horas.
desligar o motor, à abertura da porta do Quando os faróis estão acesos: Botão 2: ajuste dos minutos.
condutor, bem como ao trancamento e  premir o botão para fazer variar a
destrancamento do veículo. intensidade da iluminação do posto
de condução, Acertar
Conta-quilómetros diário  quando a iluminação atinge o ajuste
mínimo, solte o botão, prima depois  Premir brevemente o botão cor-
Sistema para medir uma distância total de novo para a aumentar respondente para obter um desfile
percorrida de maneira quotidiana ou ou lento.
outra até à sua reposição a zero pelo  quando a iluminação atinge o ajuste ou
condutor. máximo, solte o botão, prema depois  Manter o botão correspondente
de novo para a diminuir empurrado para obter um desfile
 assim que a iluminação atinja a inten- rápido.
sidade desejada, soltar o botão.

Neutralização
Quando os faróis estão apagados ou em modo
 Com a ignição ligada, premir o botão dia para os veículos equipados com faróis diur-
até à aparição dos zeros. nos, qualquer acção no botão é sem efeito.
31
O ECRÂ MONOCROMÁTICO A Comandos Menu principal
(sem auto-rádio RD4)

 Premir a tecla "MENU" para fa-


zer desfilar os diferentes menus do
menu principal:
- configuração veículo,
- opções
- ajustes do ecrã,
- idiomas
Visialização no ecrã Dispõe de três teclas para comandar o - unidades.
seu ecrã:
Visualiza as seguintes informações:  Premir a tecla "OK" para seleccio-
- "ESC" para abandonar a operação nar o menu desejado.
- hora, em curso,
- data, - "MENU" para fazer desfilar os menus
- temperatura exterior (pisca no caso ou os sob-menus,
de risco de geada), - "OK" para seleccionar o menu ou o
- o controlo dos acessos (portas, sub-menu desejado.
mala, ...),
- o computador de bordo (ver no final
do capítulo)
Mensagens de aviso (ex: "Sist. anti-po-
luição com defeito") ou informação (Ex.
"Mala aberta") podem ser visualizados
temporariamente. Eles podem ser apa-
gados apoiando na tecla "ESC".

* Unicamente com o ar condicionado.


32
Ajustes do ecrã Idiomas
Uma vez seleccionado o menu "Regu- Uma vez seleccionado o menu "Idio-
lações aff", pode aceder aos ajustes mas", pode mudar a língua da visuali-
seguintes: zação no ecrã (Français, Italiano, Ne-
- ano, derlands. Português-Brasil, Deutsch,
- mês, English, Español)
- dia
- hora,
- minutos,
- modo 12 ou 24 horas. Unidades
Uma vez o menu "Unidades" selec-
cionado, pode mudar as unidades dos
parâmetros seguintes:
- temperatura (°C ou °F),
Configuração do veículo - consumos de combustível (l/100 km,
mpg ou km/l).
 Depois de ter seleccionado um
ajuste, premir a tecla "OK" para
fazer variar o seu valor.

Uma vez o menu "Configuração veículo"


seleccionado, pode tornar activo ou inac-
tivo os equipamentos seguintes:
- limpa-vidros acoplado à marcha atrás
(consultar capítulo "A visibilidade"),
- faróis direccionais (consultar capítulo
"A visibilidade"),
- luz de acompanhamento, (consultar  Espere cerca de dez segundos sem
capítulo "A visibilidade"). acção para que o dado modificado
seja registado ou premir na tecla
"ESC" para anular.
Em seguida, o ecrã regressa à visuali-
Opções
zação corrente.
!
Uma vez seleccionado o menu "Op-
ções", pode lançar um diagnóstico so-
bre o estado dos acompanhamentos
(activo, inactivo, com falhas)
33
O ECRÃ MONOCROMÁTICO A Comandos Menu principal

 Premir a tecla "MENU" para aceder


ao menu principal, depois premir as
teclas "" ou "" para fazer des-
filar os diferentes menus do menu
principal:
A partir da fachada do auto-rádio RD4, - rádio-CD,
pode: - configuração veículo,
 premir a tecla "MENU" para aceder - opções,
ao menu principal - ajustes do ecrã,
Visualizações no ecrã
- idiomas,
Mostra as informações seguintes:  premir as teclas "" ou "" para
fazer desfilar os elementos no ecrã, - unidades.
- a hora,  Premir a tecla "OK" para seleccio-
- a data,  premir a tecla "MODE" para mudar nar o menu desejado.
- a temperatura exterior* (esta piscará de aplicação permanente (computa-
no caso de gelo), dor de bordo, fonte áudio, ...),
- o controlo dos acessos (portas, mala, ...),  premir as teclas "" ou "" para Rádio-CD
- as fontes áudio (rádio, CD, ...), fazer variar um valor de ajuste, Auto-rádio RD4 aceso, uma vez o
- o computador de bordo (ver no final menu "Rádio-CD" seleccionado, pode
do capítulo).  premir a tecla "OK" para validar,
activar ou neutralizar as funções liga-
Mensagens de aviso (ex: "Sist. anti-po- ou das à utilização da rádio (seguido RDS,
luição com defeito") ou informação (ex:  premir a tecla "ESC" para abando- modo REG), do CD ou do carregador
"Mala aberta") podem ser visualizados nar a operação em curso. CD (introscan, leitura aleatória, repeti-
temporariamente. Eles podem ser apa- ção CD).
gados apoiando na tecla"ESC". Para mais detalhes sobre a aplicação
"Rádio-CD", consultar a secção RD4 do
capítulo "Áudio e Telemática".

* Unicamente com o ar condicionado.


34
Ajustes do ecrã Idiomas
Uma vez seleccionado o menu "Regu- Uma vez seleccionado o menu "Idiomas",
lações aff", pode aceder aos ajustes pode mudar a língua da visualização
seguintes: no ecrã (Français, Italiano, Nederlands,
- ano, Português, Português-Brasil, Deutsch,
- mês, English, Español)
- dia
- hora,
- minutos,
- modo 12 ou 24 horas. Unidades
Configuração do veículo Uma vez o menu "Unidades" seleccio-
nado, pode mudar as unidades dos pa-
râmetros seguintes:
- temperatura (°C ou °F),
- consumos de combustível (l/100, mpg
ou km/l).

Uma vez o menu "Configuração veícu-  Depois de ter seleccionado um ajus-


lo" seleccionado, pode tornar activo ou te, premir as teclas "" ou ""
inactivo os equipamentos seguintes: para fazer variar o seu valor.
- limpa-vidros acoplado à marcha-atrás
(consultar capítulo "A visibilidade"),
- faróis direccionais (consultar capítulo
"A visibilidade"),
- luz de acompanhamento (consultar
capítulo "A visibilidade").

 Premir as teclas "" ou "" para


passar respectivamente ao ajuste
precedente ou seguinte.
 Premir a tecla "OK" para gravar a
Opções
Uma vez seleccionado o menu "Op-
modificação e regressar à visuali-
zação corrente ou premir na tecla !
ções", pode lançar um diagnóstico so- "ESC" para anular.
bre o estado dos acompanhamentos
(activos, inactivos, com falhas).

35
O ECRÃ MONOCROMÁTICO C Comandos Menu principal

 Premir a tecla "MENU" para aceder


ao menu principal:
- funções de áudio,
- computador de bordo (ver no fim
do capítulo),
A partir da fachada do auto-rádio RD4,
pode: - personalização-configuração,
- telefone (kit mãos-livres).
 premir a tecla "MENU" para aceder
ao menu principal,  Premir as teclas "" ou "" para
Visualização no ecrã seleccionar o menu desejado, vali-
Visualiza as seguintes informações:  premir as teclas "" ou "" para dando em seguida premindo a tecla
fazer desfilar os elementos no ecrã, "OK".
- hora,
- data,  premir a tecla "MODE" para mudar
- temperatura exterior (pisca no caso de aplicação permanente (computa-
dor de bordo, fonte áudio, ...), Menu "Funções de áudio"
de risco de geada),
- o controlo dos acessos (portas, mala, ...)  premir as teclas "" ou "" para Auto-rádio RD4 aceso, uma vez este
- as fontes áudio (rádio, CD, ...), fazer variar um valor de ajuste, menu seleccionado, pode activar ou
- o computador de bordo (ver no final neutralizar as funções ligadas à utiliza-
do capítulo)  premir a tecla "OK" para validar, ção da rádio (RDS, REG, Rádio Text),
ou do CD ou do carregador CD (introscan,
leitura aleatória, repetição CD).
Mensagens de aviso (ex: "Sistema anti-  premir a tecla "ESC" para abando-
poluição com defeito") ou informação Para mais detalhes sobre a aplicação
nar a operação em curso. "Funções de áudio", consultar a secção
(ex: "Mala aberta") podem ser visualiza-
dos temporariamente. Eles podem ser RD4 do capítulo "Áudio e Telemática".
apagados apoiando na tecla "ESC".
Menu "Computador de bordo"
Uma vez este menu seleccionado, pode
consultar as informações sobre o esta-
do do veículo (jornal dos alertas, estado
das funções, ...).
* Unicamente com o ar condicionado.
36
Exemplo: ajuste do período de duração Configuração do ecrã
da luz de acompanhamento Uma vez este menu seleccionado, pode
aceder aos ajustes seguintes:
 Premir as teclas "" ou "", em
seguida na tecla "OK" para selec- - ajuste luminosidade-vídeo,
cionar o menu desejado. - ajuste da data e da hora,
- escolha das unidades.

Escolha da língua
Uma vez este menu seleccionado, pode
mudar a língua da visualização do ecrã
Menu "Personalização- (Deutsch, English, Espanol, Français,
Configuração"  Premir as teclas "" ou "", em
Italiano, Nederlands, Português, Portu-
guês-Brasil).
seguida na tecla "OK" para selec-
cionar a linha "Luz de acompanha-
mento".
Menu "Telefone"
Auto-rádio RD4 aceso, uma vez este
Uma vez este menu seleccionado, pode menu seleccionado, pode configurar
aceder às funções seguintes: o seu kit mãos-livres Blurtooth (empa-
relhamento), consultar os diferentes
- definir os parâmetros do veículo, directórios telefónicos (lista das cha-
- configuração do ecrã, madas, serviços, ...) e gerir as suas
- escolha do idioma.  Premir as teclas "" ou "" para comunicações (ligar, desligar, dupla
ajustar o valor desejado (15, 30 ou chamada, modo secreto, ...). Para mais
60 segundos), em seguida na tecla detalhes sobre a aplicação "Telefone",
Definir os parâmetros do veículo "OK" para validar. consultar a secção RD4 do capítulo
Uma vez seleccionado este menu, pode "Áudio e Telemática".
tornar activos ou inactivos os equipa-
mentos seguintes:
- limpa-vidros acoplado com a marcha-
atrás (consultar capítulo "A visibilidade"),
- faróis direccionais (consultar capítulo
"A visibilidade"),
- luz de acompanhamento (consultar  Premir as teclas "" ou "", em
!
capítulo "A visibilidade"). seguida na tecla "OK" para selec-
cionar "OK" e validar ou na tecla
"ESC" para anular.

37
O ECRÃ A CORES DT Menu principal Comandos

Ao acender do rádiotelefone GPS RT3,


seleccione o menu correspondente às
aplicações seguintes: A partir da fachada do rádiotelefone
GPS RT3, para escolher uma das apli-
Visualização no ecrã - o sistema de navegação embarcado e cações:
as informações sobre o tráfego,
- as fontes áudio (rádio, CD, ...),  premir a tecla "MENU" para aceder
Ao ligar o contacto, ele visualiza auto- ao menu principal,
mática e directamente as seguintes in- - o computador de bordo (consumos,
formações: percursos, ...),  girar o rodízio para mover a selecção,
- hora, - os directórios,
 premir o rodízio para validar a
- data, - o telefone, selecção,
- temperatura exterior (pisca no caso - a configuração do ecrã e a parametra-
gem dos equipamentos do veículo, ou
de risco de geada, será advertido por
uma mensagem). - a navegação na carta,  premir a tecla "ESC" para abando-
- a visualização do vídeo. nar a operação em curso e regres-
Mensagens de aviso (ex: "Nível do sar à visualização precedente.
combustível baixo") e do estado das Para mais detalhes acerca destas apli-
funções do veículo (ex: "Acendimento cações, consultara secção RT3 do ca-
automático dos faróis activado") podem pítulo "Áudio e Telemática".
ser visualizados temporariamente. Eles
podem ser apagados apoiando na tecla
"ESC".

38
Uma vez este menu seleccionado, po- Exemplo: ajuste do período de duração
derá aceder às seguintes funções: da luz de acompanhamento
 Girar o rodízio para seleccionar o
menu "Configuração iluminação",
premir para validar.

Menu "Configuração"
 Premir a tecla "MENU" do rádiotele- Definir os parâmetros do veículo
fone GPS RT3 para aceder ao menu
principal. Uma vez o menu "Definir os parâmetros
veículo" seleccionado, pode tornar acti-  Seleccione a linha "Iluminação auto-
 Girar o rodízio para seleccionar o vos ou inactivos alguns equipamentos mática acompanhamento" validando
menu "Configuração", premindo de condução e de conforto: em seguida.
depois para validar. - limpa-vidros acoplado com a marcha-
atrás (consultar capítulo "A visibilidade"),
- faróis direccionais (consultar capítulo
"A visibilidade"),
- luz de acompanhamento (consultar
capítulo "A visibilidade").

 Seleccione o período de duração e


premir.
 Girar o rodízio para ajustar o valor
desejado (15, 30 ou 60 segundos),
premir para validar.
 Seleccionar "OK", validar em seguida.

39
Configuração do ecrã
i

!
Uma vez o menu "Configuração do
ecrã" seleccionado, acede aos seguin-
tes parâmetros: Menu "Vídéo"
- escolha da paleta de cores disponí- Pode ligar um aparelho vídeo (máquina
veis para a visualização, de filmar, aparelho numérico de fotogra-
- ajuste da luminosidade e do brilho da fias, leitor DVD, ...) nas três tomadas
visualização, áudio/vídeo, situadas no porta-luvas.
- ajuste dos comandos vocais; ajuste A visualização vídeo é possível com
da síntese vocal (volume, masculino o veículo parado.
ou feminino; activação da entrada au-
xiliar AUX,
- nos "parâmetros internacionais" ajuste Uma vez seleccionado o menu, pode
da data e da hora (modo 12 ou 24 ho- escolher:
ras, ajustamento dos minutos em GPS);
escolha das unidades (temperaturas - "Activar modo vídeo" para activar/
em °Celsius ou °Fahrenheit; consumo neutralizar o vídeo,
em l/100 km ou mpg ou km/l), - "Parâmetros vídeo" para regular o for-
- escolha da língua de visualização, das mato de visualização, a luminosidade,
informações e dos comandos vocais o contraste e as cores.
(Français, English, Italiano, Português,  Premir a tecla "MODE" ou "DARK"
Espanol, Deutsch, Nederlands). para desligar a visualização do vídeo.
 Premir successivamente a tecla
"SOURCE" para seleccionar uma ou-
tra fonte áudio diferente da do video.

40
O COMPUTADOR DE BORDO

Sistema que lhe fornece informações


instantâneas acerca do percurso efec-
tuado (autonomia, consumo, ...).

Ecrã monocromático A Os dados do computador de bordo são Reposição zero


os seguintes:
- a autonomia,

Visualização dos dados - o consumo instantâneo,

- a distância percorrida,

 Premir durante mais de dois segun-


dos o comando para repor a zero a
distância percorrida, o consumo e a
- o consumo médio, velocidade médios.

 Premir o botão situado na extremi- - a velocidade média.


dade do comando do limpa-vidros,
para visualizar sucessivamente os
diferentes dados do computador de
bordo.

41
Algumas definições…

Autonomia Consumo instantâneo Distância restante a


(km ou milhas) (l/100 km ou km/l ou mpg) percorrer
Indica o número de quilóme- É a quantidade média de com- (km ou milhas)
tros podendo ser ainda per- bustível consumida desde há É a distância restante a percor-
corridos com o combustível restante no alguns segundos. rer até ao destino final. Ela é calculada
depósito em função do consumo médio quer em instantâneo pelo sistema de
dos últimos quilómetros percorridos. navegação, se uma navegação estiver
activada, quer registada pelo utilizador.

i Se a distância não estiver registada,


segmentos aparecerão em vez de nú-
meros.
i
Velocidade média
(km/h ou mph)
Consumo médio
É a velocidade média calcula-
(l/100 km ou km/l ou mpg) da desde a última reposição a
É a quantidade média de zero do computador (com a ig-
combustível gasto desde a nição ligada).
Assim que a autonomia for inferior a última reposição a zero do
30 km, aparecem os segmentos. Após computador.
um complemento de combustível de
pelo menos 5 litros, a autonomia é re-
calculada e aparece desde que se ul- Distância percorrida
trapassem os 100 km. (km ou milhas)
Indica a distância percorrida
desde a última reposição a
! zero do computador.

43
O COMPUTADOR DE BORDO Visualização dos dados - o separador do percurso
"2" com:
• a distância percorrida,
Sistema que lhe fornece informações • o consumo médio,
instantâneas acerca do percurso efec- • a velocidade média,
tuado (autonomia, consumo, …).
para o segundo percurso.

Ecrã monocromático C
Reposição a zero do percurso

 Premir o botão, situado na extremi-


dade do comando do limpa-vidros,
Ecrã a cores DT para visualizar sucessivamente os
diferentes separadores do computa-
dor de bordo:

- o separador das informa-


ções instantâneas com:
• a autonomia,  Assim que o percurso desejado for
• o consumo instantâneo, visualizado, premir mais de dois se-
• a restante distância a gundos no comando.
percorrer,
Os percursos "1" e "2" são indepen-
dentes e de utilização idêntica.
- o separador do percurso O percurso "1" permite efectuar, por
"1" com: exemplo, cálculos diários, e o percurso
• a distância percorrida, "2" cálculos mensais.
• o consumo médio,
• a velocidade média,
para o primeiro percurso.

42
Algumas definições…

Autonomia Consumo instantâneo Distância restante a


(km ou milhas) (l/100 km ou km/l ou mpg) percorrer
Indica o número de quilóme- É a quantidade média de com- (km ou milhas)
tros podendo ser ainda per- bustível consumida desde há É a distância restante a percor-
corridos com o combustível restante no alguns segundos. rer até ao destino final. Ela é calculada
depósito em função do consumo médio quer em instantâneo pelo sistema de
dos últimos quilómetros percorridos. navegação, se uma navegação estiver
activada, quer registada pelo utilizador.

i Se a distância não estiver registada,


segmentos aparecerão em vez de nú-
meros.
i
Velocidade média
(km/h ou mph)
Consumo médio
É a velocidade média calcula-
(l/100 km ou km/l ou mpg) da desde a última reposição a
É a quantidade média de zero do computador (com a ig-
combustível gasto desde a nição ligada).
Assim que a autonomia for inferior a última reposição a zero do
30 km, aparecem os segmentos. Após computador.
um complemento de combustível de
pelo menos 5 litros, a autonomia é re-
calculada e aparece desde que se ul- Distância percorrida
trapassem os 100 km. (km ou milhas)
Indica a distância percorrida
desde a última reposição a
! zero do computador.

43
O MENU "COMPUTADOR DE
BORDO"
Sistema fornecendo informações de
ordem geral acerca do estado de al-
guns equipamentos do seu veículo, tais
como o jornal dos alertas, o estado das
funções...

Jornal dos alertas


Recapitula as mensagens de avisos ac-
Ecrã C
tivas mostrando-os sucessivamente no  Premir a tecla "MENU" para aceder
ecrã multifunções. ao menu principal.
 Premir nas setas, em seguida na te-
cla "OK" para seleccionar o menu
"Computador de bordo".
Estado das funções
Recapitula o estado activo ou inactivo
das funções presentes no veículo.

Inscrever a distância até ao destino


final  No menu "Computador de bordo",
escolha uma das aplicações seguintes:
Permite-lhe registar um valor aproxima-
tivo da distância até ao destino final.

44
 No menu "Computador de bordo",
escolha uma das aplicações seguintes:

Ecrã DT
 Premir a tecla "MENU" para aceder
ao menu principal. Configuração do computador de
 Premir nas setas, em seguida na te- bordo
cla "OK" para seleccionar o menu Esta função permite registar a distância
"Computador de bordo". até ao destino final (sempre que a nave-
gação não esteja activada; caso contrário,
a informação é fornecida pela navegação)
e de mudar as unidades (°C ou °F, km e
litros, milhas e Galões ou km et km/litro).

Diagnóstico
Apresenta as informações relativas ao
jornal dos alertas, a nível da energia
restante na bateria de emergência e ao
número de satélites visíveis pelo sistema
GPS.

Estado das funções


Recapitula o estado activo ou inactivo
das funções presentes no veículo.

45
O comando de temperatura permite
obter o nível de conforto desejado mis-
turando o ar dos diferentes circuitos.
O comando de distribuição do ar permite
difundir o ar no habitáculo combinando
várias bocas de ventilação.
O comando de fluxo de ar permite
aumentar ou diminuir a velocidade de
insuflação do ventilador.

Painel de comando
Os comandos destes sistemas estão
agrupados no painel A da consola cen-
tral. Consoante o modelo, as funções
apresentadas são:
- o nível de conforto desejado,
- o fluxo de ar,
- a distribuição do ar,
- o descongelamento e o desembaciamento,
- os comandos manuais ou automáti-
cos do ar condicionado.

Difusão do ar
1. Insufladores de descongelamento ou
A VENTILAÇÃO Tratamento do ar de desembaciamento do pára-brisas.
2. Insufladores de descongelamento
Sistema para criar e manter boas O ar entrando segue diferentes vias em ou de desembaciamento dos
condições de conforto no habitáculo do função dos comandos seleccionados vidros laterais da frente.
veículo. pelo condutor:
3. Ventiladores laterais obturáveis e
- chegada directa não habitáculo orientáveis.
Entrada de ar (entrada de ar),
- passagem num circuito de aqueci- 4. Ventiladores centrais obturáveis e
O ar circulando no habitáculo é filtrado mento (aquecimento), orientáveis.
e provém, quer do exterior através da - passagem num circuito de refrigera- 5. Saídas de ar aos pés dos
grelha situada na base do pára-brisas, ção (ar condicionado). passageiros da frente.
quer do interior em recirculação de ar. 6. Saídas de ar aos pés dos
passageiros traseiros.
46
CONSELHOS PARA A VENTILAÇÃO
i E O AR CONDICIONADO

47
O AQUECIMENTO/A VENTILAÇÃO O AR CONDICIONADO MANUAL

Fachada com comando manual Fachada com comando manual

Fachada com comando eléctrico Fachada com comando eléctrico

48
O AQUECIMENTO/A 3. Ajuste da distribuição do ar Fachada com comando manual
VENTILAÇÃO E O AR
CONDICIONADO MANUAL Pára-brisas e vidros laterais.

Os sistemas de aquecimento/ventila-
ção ou de ar condicionado só funcio-
nam com o motor ligado.  Mover o comando manual para a
Pára-brisas e vidros laterais e
pés dos occupantes. direita para estar na posição "Recir-
culação do ar interior".
1. Ajuste da temperatura
 Mover o comando manual para a
 Girar o rodízio do azul (frio) esquerda para voltar à posição
ao vermelho (quente) para Pés dos occupantes. "Entrada de ar exterior".
modular a temperatura se- (ventiladores fechados)
gundo a sua conveniência Fachada com comando eléctrico

Ventiladores centrais e laterais.  Premir a tecla para fazer


recircular o ar interior. Isto
2. Ajuste do fluxo de ar visualiza-se pelo acendi-
mento do visor.
 Da posição 1 à posição 4,
girar o rodízio para obter A distribuição do ar pode ser  Premir de novo na tecla para permi-
um fluxo de ar suficiente modulada colocando o rodízio tir a entrada de ar exterior. Isto visu-
afim de assegurar o seu numa posição intermédia, as- aliza-se pelo apagar do visor.
conforto. sinalada por um ponto "".

Descongelamento-Desembaciamento
4. Entrada de ar/Recirculação do ar Para descongelar ou desembaciar rapida-
i A entrada de ar exterior permite evitar mente o pára-brisas e os vidros laterais:
o embaciamento do pára-brisas e dos  colocar o comando de entrada do ar
vidros laterais. 4 na posção "Entrada de ar exterior",
A recirculação do ar interior permite iso-  colocar o rodízio de distribuição do
lar o habitáculo dos odores e dos fumos ar 3 na posição "Pára-brisas",
exteriores.  colocar os rodízios de temperatura
Regresse desde que possível à entrada 1 e de fluxo de ar 2 na posição de
de ar exterior para evitar os riscos de máximo,
degradação da qualidade do ar e evitar  fechar os ventiladores centrais,
o embaciamento.
 pôr em marcha o ar condicionado
premindo a tecla "A/C".
49
O AQUECIMENTO/A VENTILAÇÃO O AR CONDICIONADO MANUAL

Fachada com comando manual Fachada com comando manual

Fachada com comando eléctrico Fachada com comando eléctrico

48
O AQUECIMENTO/A 3. Ajuste da distribuição do ar Fachada com comando manual
VENTILAÇÃO E O AR
CONDICIONADO MANUAL Pára-brisas e vidros laterais.

Os sistemas de aquecimento/ventila-
ção ou de ar condicionado só funcio-
nam com o motor ligado.  Mover o comando manual para a
Pára-brisas e vidros laterais e
pés dos occupantes. direita para estar na posição "Recir-
culação do ar interior".
1. Ajuste da temperatura
 Mover o comando manual para a
 Girar o rodízio do azul (frio) esquerda para voltar à posição
ao vermelho (quente) para Pés dos occupantes. "Entrada de ar exterior".
modular a temperatura se- (ventiladores fechados)
gundo a sua conveniência Fachada com comando eléctrico

Ventiladores centrais e laterais.  Premir a tecla para fazer


recircular o ar interior. Isto
2. Ajuste do fluxo de ar visualiza-se pelo acendi-
mento do visor.
 Da posição 1 à posição 4,
girar o rodízio para obter A distribuição do ar pode ser  Premir de novo na tecla para permi-
um fluxo de ar suficiente modulada colocando o rodízio tir a entrada de ar exterior. Isto visu-
afim de assegurar o seu numa posição intermédia, as- aliza-se pelo apagar do visor.
conforto. sinalada por um ponto "".

Descongelamento-Desembaciamento
4. Entrada de ar/Recirculação do ar Para descongelar ou desembaciar rapida-
i A entrada de ar exterior permite evitar mente o pára-brisas e os vidros laterais:
o embaciamento do pára-brisas e dos  colocar o comando de entrada do ar
vidros laterais. 4 na posção "Entrada de ar exterior",
A recirculação do ar interior permite iso-  colocar o rodízio de distribuição do
lar o habitáculo dos odores e dos fumos ar 3 na posição "Pára-brisas",
exteriores.  colocar os rodízios de temperatura
Regresse desde que possível à entrada 1 e de fluxo de ar 2 na posição de
de ar exterior para evitar os riscos de máximo,
degradação da qualidade do ar e evitar  fechar os ventiladores centrais,
o embaciamento.
 pôr em marcha o ar condicionado
premindo a tecla "A/C".
49
5. Ligar/Desligar o ar condicionado O DESCONGELAMENTO
DO ÓCULO TRASEIRO
O ar condicionado foi previs- A tecla de comando situa-se na
to para funcionar eficazmente fachada do sistema de aqueci-
em todas as estações, com os mento ou do ar condicionado.
vidros fechados.

Permite-lhe: Ligar
- no Verão, baixar a temperatura, O descongelamento do óculo traseiro
- no Inverno, acima de 0 °C, de aumen- só pode funcionar com o motor ligado.
tar a eficácia do desembaciamento.
 Premir esta tecla para descongelar
o óculo traseiro e os retrovisores ex-
teriores. A luz avisadora associada a
Ligar esta tecla acende.
 Premir a tecla "A/C", o visor asso-
ciado acende. Desligar
O ar condicionado não funciona O descongelamento apaga-se auto-
quando o rodízio de ajuste do fluxo maticamente para evitar um consumo
de ar 2 estiver na posição "0". excessivo de corrente.
 É possível parar o funcionamento do
Paragem descongelamento antes da sua ex-
tinção automática premindo de novo
 Premir de novo a tecla "A/C", o visor na tecla. A luz avisadora associada a
associado apaga-se. esta tecla apaga-se.

50
5. Ligar/Desligar o ar condicionado O DESCONGELAMENTO
DO ÓCULO TRASEIRO
O ar condicionado foi previs- A tecla de comando situa-se na
to para funcionar eficazmente fachada do sistema de aqueci-
em todas as estações, com os mento ou do ar condicionado.
vidros fechados.

Permite-lhe: Ligar
- no Verão, baixar a temperatura, O descongelamento do óculo traseiro
- no Inverno, acima de 0 °C, de aumen- só pode funcionar com o motor ligado.
tar a eficácia do desembaciamento.
 Premir esta tecla para descongelar
o óculo traseiro e os retrovisores ex-
teriores. A luz avisadora associada a
Ligar esta tecla acende.
 Premir a tecla "A/C", o visor asso-
ciado acende. Desligar
O ar condicionado não funciona O descongelamento apaga-se auto-
quando o rodízio de ajuste do fluxo maticamente para evitar um consumo
de ar 2 estiver na posição "0". excessivo de corrente.
 É possível parar o funcionamento do
Paragem descongelamento antes da sua ex-
tinção automática premindo de novo
 Premir de novo a tecla "A/C", o visor na tecla. A luz avisadora associada a
associado apaga-se. esta tecla apaga-se.

50
O AR CONDICIONADO AUTOMÁTICO BIZONE  Girar o rodízio 2 ou 3 para a esquer-
da para diminuir o valor ou para a
direita para o aumentar.
Um ajuste ao redor de 21 permite ob-
ter um conforto optimizado. Consoante
as suas necessidades, um ajuste entre
18 e 24 é habitual.
Além disso, preconiza-se evitar uma
diferença de ajuste esquerda/direita
superior a 3.

O ar condicionado só pode funcionar


com o motor em movimento.
i
Funcionamento automático
1. Programa automático conforto
4. Programa automático de
 Premir a tecla "AUTO". O visibilidade
símbolo "AUTO" aparece. Para desembaciar ou des-
congelar rapidamente o pára-
2. Ajuste do lado do condutor brisas e os vidros laterais
3. Ajuste do lado do passageiro (humidade, passageiros nu-
Recomendamos a utilização deste merosos, geada...), o progra-
modo: ele regula automaticamente e de O condutor e o seu passageiro ma automático conforto pode
maneira optimizada o conjunto das fun- da frente podem cada um por ser insuficiente.
ções, temperatura no habitáculo, fluxo si, ajustar a temperatura con-
soante as suas conveniências.  Seleccionar então o programa auto-
de ar, distribuição do ar e recirculação mático de visibilidade.
do mesmo, conforme ao valor de con-
forto seleccionado. O valor indicado no ecrã corresponde a O sistema gere automaticamente o ar
um nível de conforto e não a uma tem- condicionado, o fluxo de ar, a entrada
Este sistema foi previsto para funcionar peratura em graus Celsius ou Fahre-
em todas as estações, com os vidros do ar e distribui a ventilação de manei-
nheit. ra optimizada para o pára-brisas e os
fechados.
vidros laterais.

51
 Para o parar, premir de novo na te- 6. Ajuste da repartição do ar A recirculação do ar permite isolar o ha-
cla "visibilidade" ou em "AUTO", bitáculo dos cheiros e fumos exteriores.
a luz avisadora da tecla apaga-se e  Premir sucessivamente  Assim que possível, premir de novo
"AUTO" aparece. nesta tecla para orientar esta tecla para permitir a entrada do
alternativamente o fluxo ar exterior e evitar o embaciamento.
Retomas manuais de ar para:
Pode, consoante os seus gostos, efec-
tuar uma escolha diferente daquela - o pára-brisas, os vidros laterais e os
proposta pelo sistema modificando um pés dos passageiros,
ajuste. As outras funções serão então - o pára-brisas e os vidros laterais (de-
geridas automaticamente. sembaciamento ou descongelamento), !
 Premir a tecla "AUTO" para regres- - os insufladores centrais e laterais,
sar ao funcionamento inteiramente - os insufladores centrais, os insuflado-
automático. res laterais e os pés dos passageiros,
- os pés dos passageiros.

i 7. Ajuste do fluxo de ar

 Premir a tecla "pequena Neutralização do sistema


hélice" para diminuir o  Premir a tecla "pequena hélice" até
fluxo de ar. que o símbolo da hélice desapareça.
Esta acção neutraliza todas as funções
 Premir a tecla "grande do sistema de ar condicionado.
hélice" para aumentar o O conforto térmico já não é gerido. Um
5. Ligar/Desligar o ar condicionado fluxo de ar. ligeiro fluxo de ar, devido ao movimento
do veículo, permanece todavia percep-
 Premir esta tecla para O símbolo do fluxo de ar, a hélice, tível.
parar o ar condicionado. enche progessivamente em função do  Premir de novo a tecla "grande héli-
valor pedido. ce" ou em "AUTO" para reactivar o
sistema com os valores precedendo
a neutralização.
A paragem pode ocasionar incómodos 8. Entrada de ar/Recirculação do ar
(humidade, embaciamento).
 Premir de novo a tecla para asse-  Premir esta tecla para fa-
gurar o regresso ao funcionamento zer recircular o ar interior. !
automático do ar condicionado. O O símbolo da recirculação
símbolo "A/C" aparece. de ar aparece.

52
O DIFUSOR PERFUMADO Retirar a recarga
DE AMBIENTE  Girar a recarga de um quarto de volta.
Sistema permitindo difundir à sua con-  Retirar a recarga do painel de instru-
veniência um perfume no habitáculo, mentos.
graças ao rodízio de ajuste e às diferen-  Colocar-lhe a sua tampa de estan-
tes recargas de perfume disponíveis. quecidade.

B. Recarga de perfume.
Esta recarga é facilmente amovível.
Pode mudá-la em qualquer momento
e conservá-la graças à tampa que per-
mite guardá-la fechada sempre que já
tenha sido encetada.
Pode encontrar diferentes recargas de
perfume visitando um Representante Inserção da recarga
Comandos autorizado PEUGEOT.  Retirar a tampa de estanquecidade
A. Rodízio de ajuste. da recarga.
Este rodízio permite ao mesmo tempo  Instalar a recarga no painel de
regular a ventilação e a intensidade de instrumentos.
difusão do perfume. São possíveis três
posições: !  Apoiar na recarga e girá-la de um
quarto de volta.
0. Sem ventilação.
1. Ventilação ao máximo/Sem
difusão. i
2. Ventilação ao máximo/Difusão
ao máximo.

i
53
OS BANCOS DIANTEIROS
Banco composto por uma assento, um
encosto e um apoia-cabeças reguláveis
para adaptar a sua posição às melho-
res condições de condução e conforto.

1. Regulação longitudinal 2. Ajuste em altura do banco 3. Regulação da inclinação do


 Levantar o comando e fazer deslizar condutor ou passageiro encosto
o banco para a frente ou para trás.  Puxar o comando para cima ou em-  Empurrar o comando para trás.
purrá-lo para baixo tantas vezes
quantas as necessárias para obter a
posição requerida.

54
4. Acesso aos lugares traseiros 5. Ajuste em altura e inclinação
(3 portas e RC)
 Puxar o comando para dobrar o en-
dos apoios de cabeça
(excepto RC) !
costo e avançar o banco. Ao repor o
banco no lugar, ele volta à sua posi-
ção inicial.

 Para o montar, puxá-lo para cima.


 Para o retirar, premir o espigão A e
puxá-lo para cima.
 Para voltar a colocá-lo no lugar,
introduzir os varões do apoio de ca-
beças nos orifícios permanecendo
cuidadosamente no eixo do encosto.
 Para o baixar, premir simultane-
amente no espigão A e no apoio
decabeças.

 Para o inclinar, empurrar a sua parte


! inferior para a frente ou para trás.

55
6. Apoios de braços 7. Comando dos bancos aquecidos OS BANCOS TRASEIROS
(excepto 3 portas e RC) Com o motor ligado, os bancos da frente
podem ser aquecidos separadamente. Banco rebatível na parte esquerda (2/3)
ou direita (1/3) para modular o espaço
 Utilizar o rodízio de ajuste, colocado de carga da mala.
ao lado de cada um dos bancos da
frente, para ligar e escolher o nível
de aquecimento desejado: Os apoios de cabeça traseiros
0: Desligado.
Possuem uma posição de alta (conforto) e
1: Baixo. uma posição baixa (visibilidade traseira).
2: Médio.
3: Forte.

São rebatíveis e amovíveis.


 Para os baixar, apoiar no botão
existente entre o apoio e o lado do
banco e puxá-lo.

São igualmente desmontáveis; para os


retirar:
 puxar para cima até ao limite,
 depois, carregar no espigão.

!
i

56
6. Apoios de braços 7. Comando dos bancos aquecidos OS BANCOS TRASEIROS
(excepto 3 portas e RC) Com o motor ligado, os bancos da frente
podem ser aquecidos separadamente. Banco rebatível na parte esquerda (2/3)
ou direita (1/3) para modular o espaço
 Utilizar o rodízio de ajuste, colocado de carga da mala.
ao lado de cada um dos bancos da
frente, para ligar e escolher o nível
de aquecimento desejado: Os apoios de cabeça traseiros
0: Desligado.
Possuem uma posição de alta (conforto) e
1: Baixo. uma posição baixa (visibilidade traseira).
2: Médio.
3: Forte.

São rebatíveis e amovíveis.


 Para os baixar, apoiar no botão
existente entre o apoio e o lado do
banco e puxá-lo.

São igualmente desmontáveis; para os


retirar:
 puxar para cima até ao limite,
 depois, carregar no espigão.

!
i

56
Rebatimento do banco (Berlina)
Para rebater um banco traseiro sem
correr risco de o deteriorar, começar
sempre pelo assento, nunca pelo
encosto:
 avance o banco da frente se neces-
sário,
 levantar a parte da frente do assento 1,
 inclinar o assento 1 contra o banco
da frente,
 verificar o bom posicionamento
do cinto de segurança ao lado do
encosto,

 puxar para cima o comando 2 para


destrancar o encosto 3,
 colocar os apoios de cabeça na posi-
ção baixa ou retirá-los se necessário,
 inclinar o encosto 3.

Recolocação do banco (Berlina)


Aquando da recolocação do banco
traseiro:
 endireitar o encosto 3 e trancá-lo,
 rebater o assento 1.
!

57
6. Apoios de braços 7. Comando dos bancos aquecidos OS BANCOS TRASEIROS
(excepto 3 portas e RC) Com o motor ligado, os bancos da frente
podem ser aquecidos separadamente. Banco rebatível na parte esquerda (2/3)
ou direita (1/3) para modular o espaço
 Utilizar o rodízio de ajuste, colocado de carga da mala.
ao lado de cada um dos bancos da
frente, para ligar e escolher o nível
de aquecimento desejado: Os apoios de cabeça traseiros
0: Desligado.
Possuem uma posição de alta (conforto) e
1: Baixo. uma posição baixa (visibilidade traseira).
2: Médio.
3: Forte.

São rebatíveis e amovíveis.


 Para os baixar, apoiar no botão
existente entre o apoio e o lado do
banco e puxá-lo.

São igualmente desmontáveis; para os


retirar:
 puxar para cima até ao limite,
 depois, carregar no espigão.

!
i

56
Rebatimento do banco (SW)
Para rebater um banco traseiro sem o
danificar:
 avançar o banco dianteiro corres-
pondente, se necessário,
 colocar os apoios de cabeça em
posição baixa,
!

 puxar para a frente o comando 2


para destrancar o encosto 3 que se
inclina facilmente sobre o banco 1.

Voltar a colocar o banco no sítio


(SW)
 Quando voltar a colocar o banco tra-
seiro no sítio, volte a subir o encosto
3 e tranque-o.

58
OS RETROVISORES Ajuste Rebatimento
 Manipular a alavanca nas quatro di-  do exterior: trancar o veículo com o
recções para bem orientar o espelho telecomando ou com a chave.
do retrovisor.  do interior: com a ignição ligada,
Rebatimento puxar o comando A para trás.
 Em estacionamento, rebater manual-
mente o retrovisor para o proteger.
Abertura Abertura
 Antes de arrancar, desdobrá-lo.  do exterior: destrancar o veículo com
o telecomando ou com a chave.
 do interior: com a ignição ligada,
Modelo eléctrico puxar o comando A para trás.

Retrovisores exteriores
Espelho ajustável permitindo a visão
lateral traseira necessária nas situa-
ções de ultrapassagem ou de estacio-
namento.

Modelo manual i

Ajuste
 Girar o comando A para a direita ou
para a esquerda para seleccionar o
retrovisor correspondente.
!
 Mover o comando B nas quatro
direcções para fazer a regulação.
 Voltar a pôr o comando A na posição
central.

59
Retrovisor interior Modelo dia/noite automático Ligar
Espelho regulável permitindo a visão Sistema assegurando automática e  Ligar a ignição e premir o interruptor 1.
traseira central. progressivamente a passagem entre as A luz avisadora 2 acende-se e o espelho
utilizações dia e noite. funciona em automático.
Modelo manual
O retrovisor está munido de um disposi-
tivo anti-encadeamento de noite. Desligar
 Premir o interruptor 1.
A luz avisadora apaga-se e o espelho
permanece na sua definição mais clara.

Afim de evitar o encadeamento, o espe-


lho do retrovisor interior escurece auto-
maticamente em função da intensidade
Ajuste luminosa proveniente detrás.
 Regule o retrovisor para bem orien- Torna-se mais claro desde que a luz
tar o espelho na posição "dia". (feixe de luz dos veículos que o se-
guem, sol...) diminui, assegurando uma
Posição dia/noite visão optimizada.
 Puxar a alavanca para passar à
posição anti-encadeamento "noite".
 Puxar a alavanca para passar à
posição anti-encadeamento "dia".

60
O AJUSTE DO VOLANTE PALA DE SOL AS JANELAS DE TELE-
PORTAGEM (VIA VERDE)/
Volante ajustável em altura e profundi- Dispositivo de protecção contra o sol ESTACIONAMENTO
dade para adaptar a posição de condu- vindo da frente ou do lado e dispositivo Dispositivo para instalar os cartões de
ção em função do físico do condutor. de cortesia com um espelho iluminado. tele-portagem (via verde) e/ou de esta-
cionamento.

Ajuste  Com a ignição ligada, levantar a tam- Estas janelas situam-se de cada um dos
pa de ocultação; o espelho ilumina- lados da base do retrovisor interior.
 Com o veículo parado, puxar o se auto-maticamente.
comando para destrancar o volante. São duas zonas não reflectoras do
Esta pala de sol possui também um pára-brisas atérmico.
 Ajustar a altura e a profundidade. arruma-cartões.
 Empurrar o comando para trancar o
volante.

i
!

61
O TAPETE Remontagem
Dispositivo de protecção amovível para Para o reinstalar do lado do condutor:
a alcatifa contra a sujidade exterior.  posicionar correctamente o tapete,
 voltar a colocar as fixações apoiando,
Montagem  verificar a correcta colocação do
tapete.
Aquando da sua primeira montagem,
utilizar exclusivamente as fixações for-
necidas na embalagem junta.

Desmontagem
Para o desmontar do lado do condutor: !
 recuar o banco ao máximo,
 libertar as fixações,
 retirar as fixações e o tapete em seguida.

62
AS ARUMAÇÕES INTERIORES

1. Porta-luvas iluminado
(ver detalhes na página seguinte)

2. Arrumação com tapete


anti-derrapante

3. Porta-cartões

4. Receptáculo da porta

5. Arrumação com tapete


anti-derrapante

6. Cinzeiro iluminado/Isqueiro
(ver detalhes na página seguinte)

7. Arrumações

8. Suporte para latas de bebida

63
Porta-luvas com luz Cinzeiro iluminado/Isqueiro

Ele contém o comando de neutraliza-


ção do airbag passageiro da frente A e
três tomadas* B para ligar um aparelho
áudio/video (consultar o capítulo "Áudio
e Telemática" para activar as tomadas
da entrada auxiliar).

Com o ar condicionado, dá acesso ao


difusor de ventilação C, que pode ser
aberto ou fechado, debitando o mesmo
ar climatizado que os difusores do ha-
bitáculo.

Possui uma prateleira superior aberta,  Levantar a tampa para aceder ao


um nicho e espaços destinados à arru- cinzeiro e ao isqueiro.
mação de uma garrafa de água, do guia  Para despejar o cinzeiro, após a
de utilização do veículo, ... abertura, retirar o depósito.
A sua tampa possui espaços dedicados  Para utilizar o isqueiro, pressioná-lo
à arrumação de uma caneta, óculos, e aguardar alguns segundos até que
"fichas", cartões, uma lata de bebida, ... seja automaticamente accionado.
 Para ligar um acessório de 12 V (po-
Pode estar apetrechado com uma tência máxima: 100 Watts), retirar o is-
fechadura. queiro e ligar o adaptador adequado.
 Para abrir o porta-luvas, levantar o
manípulo.
Ilumina-se ao abrir a tampa.

* Unicamente com o ecrã a cores DT.


64
AS ARRUMAÇÔES NA MALA
(BERLINA)
1. Mesa traseira
(ver detalhes na página seguinte)

2. Ganchos
(ver detalhes na página seguinte)

3. Anéis de amarração

4. Rede de retenção das bagagens


(ver detalhes na página seguinte)

65
Prateleira traseira (Berlina) Ganchos Rede de protecção das bagagens

Para retirar a prateleira: Permitem pendurar sacos de compras. Fixado aos anéis de amarração, permi-
 soltar os dois cordões, te fixar as bagagens, no fundo da mala
ou nas costas dos bancos traseiros.
 levantar ligeiramente a prateleira,
retirá-la em seguida.

Para a arrumar, várias possibilidades:


- quer de pé por detrás dos bancos da
frente,
- quer de pé por detrás dos bancos
traseiros.

66
AS ARRUMAÇÕES NA MALA
(SW)
1. Tapa-bagagens
(ver mais informações na página
seguinte)

2. Tomada de acessórios 12 V
(ver mais informações na página
seguinte)

3. Ganchos
(ver mais informações na página
anterior)

4. Cintas de fixação

5. Anéis de amarração

6. Rede de fixação das bagagens


(ver mais informações na página
anterior)

7. Rede de fixação de carga alta


(ver mais informações na página
seguinte)

8. Caixa de arrumação

9. Rede arrumação

10. Caixa de arrumação


(consultar o capítulo
"As informações práticas -
§ A substituição de uma roda")

67
Tapa-bagagens (SW) Tomada de acessórios 12 V (SW)
É composto por três partes rebatíveis
sobre elas próprias.
Para o guardar, existem várias possibi-
lidades:
- rebatido sobre ele próprio próximo
dos bancos traseiros (1),
- rebatido e colocado de forma plana
no piso da mala (2).

Para o rebater a partir da mala:


 segure no tapa-bagagens pela cinta A,
 Para ligar um acessório 12 V (potên-
 rebata-o em acordeão até aos bancos cia máxima: 100 Watts), retirar o tam-
traseiros. pão e ligar o adaptador adequado.
Para o rebater a partir da mala:  Colocar a chave na posição de
 segure no tapa-bagagens pela cinta A, ignição ligada.
 rebata-o até às colunas da mala.
Para aceder a partir dos bancos traseiros:
 levante a parte dianteira do tapa-
bagagens com a ajuda da pega B.

68
Rede de retenção de carga alta
(SW)
Fixada às fixações altas e anéis de
amarração ou nos ganchos, permite
utilizar todo o volume de carga até ao
tecto:
- atrás dos bancos traseiros (fila 2)
quando o tapa-bagagens estiver au-
sente,
- atrás dos bancos dianteiros (fila 1)
quando os bancos traseiros estão
rebatidos.

Para a utilizar na fila 1: Para utilizar na fila 2:


 abrir as tampas das fixações altas 1,  rebater ou retirar o tapa-bagagens,
 desenrolar a rede de fixação de  abrir as tampas das fixações altas 2,
carga alta,  desenrolar a rede de fixação de
 posicionar uma das extremidades carga alta,
da barra metálica da rede na fixação  posicionar uma das extremidades
alta 1 correspondente, de seguida da barra metálica da rede na fixação
fazer o mesmo para a segunda, alta 2 correspondente, de seguida
 esticar as cintas ao máximo, fazer o mesmo para a segunda,
 fixar o mosquetão de cada uma das  fixar o gancho de cada uma das cin-
cintas no gancho correspondente, si- tas da rede no anel de amarração
tuado debaixo do assento do banco, correspondente,
 rebater os bancos traseiros,  esticar as cintas,
 esticar as cintas sem elevar o banco,  verificar se a rede está bem engatada
 verificar se a rede está bem engatada e bem esticada.
e bem esticada.

69
A CHAVE COM TELECOMANDO Destrancamento com a chave Super-trancamento com o
 Girar a chave para a esquerda na telecomando
fechadura da porta do condutor para  Apoiar no cadeado fechado para
Sistema permitindo a abertura ou o fecho destrancar o veículo.
centralizado do veículo com a fechadura trancar o veículo.
ou à distância. Ela assegura igualmente a  Nos cinco segundos seguintes, pre-
localização e o arranque do veículo bem O destrancamento é assinalado pelo mir novamente no cadeado fechado
como uma protecção contra o roubo. piscar rápido dos pisca-piscas durante para super-trancar o veículo.
cerca de dois segundos.
Ao mesmo tempo, em função da sua Super-trancamento com a chave
versão, os retrovisores exteriores  Girar a chave para a direita na fecha-
abrem-se. dura da porta do condutor para trancar
o veículo.
 Nos cinco segundos seguintes, rodar
Fechar o veículo de novo a chave para a direita para
super-trancar o veículo.
Trancamento simples com o
telecomando
 Apoiar no cadeado fecha- O trancamento é assinalado pelo acen-
do para trancar o veículo. der fixo dos pisca-piscas durante cerca
de dois segundos.
Ao mesmo tempo, em função da sua
versão, os retrovisores exteriores
Trancamento simples com a chave rebatem-se.
Abertura do veículo  Girar a chave para a direita na fecha-
dura da porta do condutor para trancar
Desdobrar da chave o veículo.
 Apoiar previamente no botão A para a
desdobrar. O trancamento é assinalado pelo acen-
der fixo dos pisca-piscas durante cerca
Destrancamento com o
telecomando
de dois segundos. !
Ao mesmo tempo, em função da sua ver-
são, os retrovisores exteriores rebatem-
 Apoiar no cadeado aberto se.
para destrancar o veículo.

70
Destrancamento e abertura Cartão confidencial
parcial do óculo traseiro (SW)

 Premir mais de dois segun-


dos neste botão para abrir
parcialmente o óculo tra-
seiro. Esta acção destranca
previamente o veículo.

i
Dobrar a chave
 Apoiar previamente no botão A para
a dobrar. É-lhe fornecido com o duplo das cha-
Protecção anti-roubo ves na entrega do veículo.
Contém o código de identificação neces-
Anti-arranque electrónico sário para qualquer intervenção no anti-
A chave possui uma pastilha electró- arranque electrónico efectuada por um
nica que tem um código particular. Ao Representante Autorizado PEUGEOT.
ligar a ignição, este código deve ser Este código, escondido por uma pelí-
reconhecido para que o arranque seja cula, só deve ser retirado em caso de
possível. necessidade.
Este anti-arranque electrónico tranca
o sistema de controlo do motor, alguns
instantes após o desligar da ignição e
i impede o arranque do motor por roubo.
!
No caso de mau funcionamento
é advertido pelo acendimento
desta luz avisadora, um sinal
sonoro e uma mensagem no
ecrã multifunções.
Nesse caso, o veículo não arranca;
consultar rapidamente um Represen-
tante Autorizado PEUGEOT.
71
Arranque do veículo Localização do veículo Mudança da pilha
 Inserir a chave na ignição. Para localizar o seu veículo, previa-
 Esperar alguns segundos que o có- mente trancado, num parque de esta-
digo de arranque seja reconhecido. cionamento:
 Girar a chave a fundo para o painel de  premir o cadeado fechado, as luzes
instrumentos na posição 3 (Arranque). do tecto acendem e os indicadores
de mudança de direcção piscam du-
 Assim que o motor ligar, soltar a chave. rante alguns segundos.

Problema de telecomando
Após ter desligado a bateria, de uma
mudança de pilha ou em caso de mau
funcionamento do telecomando, já não Pilha ref.: CR1620/3 voltes.
poderá abrir, fechar ou localizar o seu
veículo. No caso de pilha gasta, é ad-
 Num primeiro tempo, utilize a chave vertido pelo acendimento desta
na fechadura para abrir ou fechar o luz avisadora, um sinal sonoro
veículo. e uma mensagem no ecrã mul-
tifunções.
 Num segundo tempo, reinicialize o
telecomando.  Libertar a caixa servindo-se de uma
Se o problema persistir, consultar rapi- moeda ao nível do entalhe.
damente um Representante Autorizado  Fazer deslizar a pilha gasta do seu
Paragem do veículo PEUGEOT. lugar.
 Imobilizar o veículo.  Fazer deslizar a nova pilha no seu
Reinicialização lugar respeitando o sentido de ori-
 Girar a chave a fundo para si na
posição 1 (Stop).  Desligar a ignição. gem.
 Retirar a chave da ignição.  Colocar a chave na posição 2  Fixar a caixa.
(Contact).  Reinicializar o telecomando.
 Premir imediatamente no cadeado
fechado durante alguns segundos.
i  Desligar o contacto e retirar a chave
da ignição.
O telecomando está de novo completa-
mente operacional.

72
!

73
Destrancamento e abertura Cartão confidencial
parcial do óculo traseiro (SW)

 Premir mais de dois segun-


dos neste botão para abrir
parcialmente o óculo tra-
seiro. Esta acção destranca
previamente o veículo.

i
Dobrar a chave
 Apoiar previamente no botão A para
a dobrar. É-lhe fornecido com o duplo das cha-
Protecção anti-roubo ves na entrega do veículo.
Contém o código de identificação neces-
Anti-arranque electrónico sário para qualquer intervenção no anti-
A chave possui uma pastilha electró- arranque electrónico efectuada por um
nica que tem um código particular. Ao Representante Autorizado PEUGEOT.
ligar a ignição, este código deve ser Este código, escondido por uma pelí-
reconhecido para que o arranque seja cula, só deve ser retirado em caso de
possível. necessidade.
Este anti-arranque electrónico tranca
o sistema de controlo do motor, alguns
instantes após o desligar da ignição e
i impede o arranque do motor por roubo.
!
No caso de mau funcionamento
é advertido pelo acendimento
desta luz avisadora, um sinal
sonoro e uma mensagem no
ecrã multifunções.
Nesse caso, o veículo não arranca;
consultar rapidamente um Represen-
tante Autorizado PEUGEOT.
71
Arranque do veículo Localização do veículo Mudança da pilha
 Inserir a chave na ignição. Para localizar o seu veículo, previa-
 Esperar alguns segundos que o có- mente trancado, num parque de esta-
digo de arranque seja reconhecido. cionamento:
 Girar a chave a fundo para o painel de  premir o cadeado fechado, as luzes
instrumentos na posição 3 (Arranque). do tecto acendem e os indicadores
de mudança de direcção piscam du-
 Assim que o motor ligar, soltar a chave. rante alguns segundos.

Problema de telecomando
Após ter desligado a bateria, de uma
mudança de pilha ou em caso de mau
funcionamento do telecomando, já não Pilha ref.: CR1620/3 voltes.
poderá abrir, fechar ou localizar o seu
veículo. No caso de pilha gasta, é ad-
 Num primeiro tempo, utilize a chave vertido pelo acendimento desta
na fechadura para abrir ou fechar o luz avisadora, um sinal sonoro
veículo. e uma mensagem no ecrã mul-
tifunções.
 Num segundo tempo, reinicialize o
telecomando.  Libertar a caixa servindo-se de uma
Se o problema persistir, consultar rapi- moeda ao nível do entalhe.
damente um Representante Autorizado  Fazer deslizar a pilha gasta do seu
Paragem do veículo PEUGEOT. lugar.
 Imobilizar o veículo.  Fazer deslizar a nova pilha no seu
Reinicialização lugar respeitando o sentido de ori-
 Girar a chave a fundo para si na
posição 1 (Stop).  Desligar a ignição. gem.
 Retirar a chave da ignição.  Colocar a chave na posição 2  Fixar a caixa.
(Contact).  Reinicializar o telecomando.
 Premir imediatamente no cadeado
fechado durante alguns segundos.
i  Desligar o contacto e retirar a chave
da ignição.
O telecomando está de novo completa-
mente operacional.

72
!

73
Arranque do veículo Localização do veículo Mudança da pilha
 Inserir a chave na ignição. Para localizar o seu veículo, previa-
 Esperar alguns segundos que o có- mente trancado, num parque de esta-
digo de arranque seja reconhecido. cionamento:
 Girar a chave a fundo para o painel de  premir o cadeado fechado, as luzes
instrumentos na posição 3 (Arranque). do tecto acendem e os indicadores
de mudança de direcção piscam du-
 Assim que o motor ligar, soltar a chave. rante alguns segundos.

Problema de telecomando
Após ter desligado a bateria, de uma
mudança de pilha ou em caso de mau
funcionamento do telecomando, já não Pilha ref.: CR1620/3 voltes.
poderá abrir, fechar ou localizar o seu
veículo. No caso de pilha gasta, é ad-
 Num primeiro tempo, utilize a chave vertido pelo acendimento desta
na fechadura para abrir ou fechar o luz avisadora, um sinal sonoro
veículo. e uma mensagem no ecrã mul-
tifunções.
 Num segundo tempo, reinicialize o
telecomando.  Libertar a caixa servindo-se de uma
Se o problema persistir, consultar rapi- moeda ao nível do entalhe.
damente um Representante Autorizado  Fazer deslizar a pilha gasta do seu
Paragem do veículo PEUGEOT. lugar.
 Imobilizar o veículo.  Fazer deslizar a nova pilha no seu
Reinicialização lugar respeitando o sentido de ori-
 Girar a chave a fundo para si na
posição 1 (Stop).  Desligar a ignição. gem.
 Retirar a chave da ignição.  Colocar a chave na posição 2  Fixar a caixa.
(Contact).  Reinicializar o telecomando.
 Premir imediatamente no cadeado
fechado durante alguns segundos.
i  Desligar o contacto e retirar a chave
da ignição.
O telecomando está de novo completa-
mente operacional.

72
!

73
O ALARME Fecho do veículo com alarme Fecho do veículo somente com
total o alarme periférico
Sistema de protecção e de dissuasão
contra o roubo do seu veículo. Assegu- Neutralização da protecção
ra dois tipos de protecção, periférico e volumétrica
volumétrico, bem como uma zona anti-
roubo.  Desligar a ignição.
 Anters de dez segundos, premir o
Protecção periférica botão A até ao acendimento fixo da
O sistema gere a abertura do veículo. luz avisadora.
O alarme dispara se alguém tentar no  Saia do veículo.
veículo forçando uma porta, a mala ou  Trancar ou super-trancar o veículo
o capot. com o botão de trancamento do tele-
comando.
Somente o alarme periférico permane-
Protecção volumétrica ce activado; a luz avisadora do botão A
O sistema gere a variação do volume pisca todos os segundos.
no habitáculo. Activação
O alarme dispara se alguém quebrar  Desligue a ignição e saia do veículo.
um vidro ou se movimentar no interior
do veículo.
 Trancar ou super-trancar o veículo
através do botão de comando do tele-
i
Para deixar um animal no veículo ou comando.
um vidro entreaberto, neutralizar a O alarme está activado; a luz avisadora
protecção volumétrica. do botão A pisca todos os segundos.
Função anti-roubo
Reactivação da protecção
O sistema gere a neutralização dos Neutralização volumétrica
seus componentes.
 Destrancar o veículo com o botão de  Destrancar o veículo com o botão de
O alarme dispara se alguém tenta desli- destrancamento do telecomando. destrancamento do telecomando.
gar os fios da sirene, o comando central
ou a bateria. O alarme é neutralizado; a luz avisado- O alarme é de novo activado com as
ra do botão A apaga-se. duas protecções; a luz avisadora do
botão A apaga-se.

74
Alarme em funcionamento Avaria do telecomando Funcionamento automático*
É assinalado pelo barulho da sirene e  Destrancar o veículo com a chave Consoante a legislação em vigor no
pelo piscar dos pisca-piscas durante na fechadura da porta do condutor. seu país, pode produzir-se um dos se-
cerca de trinta segundos.  Abra a porta; o alarme entra em fun- guintes casos:
Após o seu funcionamento, o alarme cionamento. - 45 segundos após o trancamento do
está de novo operacional.  Ligar a ignição; o alarme pára. veículo com o telecomando, o alarme
activa-se, qualquer que seja o estado
das portas e da mala.
- 2 minutos após o fecho da última por-
Fecho do veículo sem alarme ta ou da mala, o alarme activa-se.
!  Tranque ou super-tranque o veículo
 Para evitar que o som do alarme
entre em funcionamento ao entrar
com a chave na fechadura da porta no veículo, premir previamente no
do condutor. botão de destrancamento do teleco-
mando.

Mau funcionamento
Ao ligar a ignição, o acendimento da luz
avisadora do botão A durante dez se-
gundos indica um defeito na sirene.
Consultar rapidamente um Represen-
tante Autorizado PEUGEOT.

* Consoante versão.
75
OS ELEVADORES ELÉCTRICOS Elevador dos vidros eléctricos
Sistema destinado a abrir ou fechar  Premir o comando ou puxá-lo.
i
um vidro de maneira manual ou auto- O vidro pára quando soltar o
mática. Equipado com um sistema de comando.
protecção no caso de entalamento nos
modelos sequenciais e um sistema de
desactivação em caso de má utilização
dos comandos traseiros em todos os
modelos.
i Anti-entalamento
Em modo automático, quando o vidro
sobe e encontra um obstáculo, pára e
volta a descer parcialmente.

Elevador dos vidros eléctricos


i
sequenciais
Possui duas possibilidades:

1. Comando do elevador eléctrico - modo manual


do vidro do conductor  Premir o comando ou puxá-lo sem
2. Comando do elevador eléctrico ultrapassar o ponto de resistência.
do vidro do passageiro O vidro pára assim que se libertar o
comando.
3. Comando do elevador eléctrico
do vidro traseiro direito - modo automático
4. Comando do elevador eléctrico  Premir o comando ou puxá-lo para
do vidro traseiro esquerdo além do ponto de resistência. O vidro
abre-se ou fecha-se completamente
5. Neutralização dos comandos depois de se soltar o comando.
dos elevadores eléctricos dos
dos vidros traseiros (segurança  Um novo impulso pára o movimento
das crianças) do vidro.

76
Neutralização dos elevadores dos  apoiar o comando para fazer descer OS VIDROS DE CUSTÓDIA
vidros traseiros automaticamente o vidro,
Nas versões 3 portas, dispositivo para
 uma vez o vidro em posição baixa, arejar os lugares traseiros limitando o
premir de novo o comando durante entreabrir da janela.
cerca de um segundo.

Durante estas operações, a função Abertura


anti-entalamento permanece inactiva.

 Para segurança das crianças premir


o comando 5 para neutralizar o fun-
cionamento dos vidros traseiros em
qualquer que seja a sua posição.
Botão baixo, a neutralização é activa-
da. Botão levantado, a neutralização é
desactivada.
!

 Empurrar a alavanca para o exterior.


 Empurrá-lo a fundo para trancar o
Reinicialização vidro na posição aberta.
Ao ligar a bateria depois de ter sido des-
ligada ou se houver mau funcionamen- Fecho
to, deve reinicializar o funcionamento  Empurrar a alavanca para destrancar
dos elevadores eléctricos dos vidros: o vidro.
 soltar o comando e puxá-lo de novo  Empurrá-lo a fundo para o interior para
até fechar completamente o vidro, trancar o vidro na posição fechada.
 manter o comando puxado durante
cerca de um segundo após o fecho,

77
Neutralização dos elevadores dos  apoiar o comando para fazer descer OS VIDROS DE CUSTÓDIA
vidros traseiros automaticamente o vidro,
Nas versões 3 portas, dispositivo para
 uma vez o vidro em posição baixa, arejar os lugares traseiros limitando o
premir de novo o comando durante entreabrir da janela.
cerca de um segundo.

Durante estas operações, a função Abertura


anti-entalamento permanece inactiva.

 Para segurança das crianças premir


o comando 5 para neutralizar o fun-
cionamento dos vidros traseiros em
qualquer que seja a sua posição.
Botão baixo, a neutralização é activa-
da. Botão levantado, a neutralização é
desactivada.
!

 Empurrar a alavanca para o exterior.


 Empurrá-lo a fundo para trancar o
Reinicialização vidro na posição aberta.
Ao ligar a bateria depois de ter sido des-
ligada ou se houver mau funcionamen- Fecho
to, deve reinicializar o funcionamento  Empurrar a alavanca para destrancar
dos elevadores eléctricos dos vidros: o vidro.
 soltar o comando e puxá-lo de novo  Empurrá-lo a fundo para o interior para
até fechar completamente o vidro, trancar o vidro na posição fechada.
 manter o comando puxado durante
cerca de um segundo após o fecho,

77
AS PORTAS A partir do interior Fecho
Quando uma porta estiver mal fechada:
Abertura
- com o motor ligado, esta
A partir do exterior luz avisadora acende, acom-
panhada por uma mensagem
no ecrã multifunções durante
alguns segundos,
- com o veículo em andamento (ve-
locidade superior a 10 km/h), esta luz
avisadora acende, acompanhada por
um sinal sonoro e por uma mensagem
no ecrã multifunções durante alguns
segundos.

 Puxar pelo comando da porta da


frente para abrir a mesma; esta
acção destranca completamente o
veículo.
 Após o destrancamento do veículo  Puxar pelo comando da porta trasei-
com o telecomando ou com a chave, ra para abrir a mesma; esta acção
puxar pelo manípulo da porta. destranca unicamente a porta accio-
nada.

78
Comando centralizado manual Activação
Sistema para trancar ou destrancar ma- i
nual e completamente as portas a partir
do interior.

Comando centralizado
automático
Sistema para tranca ou destrancar auto-
mática e completamente as portas e a
mala em movimento.
Pode activar ou neutralizar esta função.  Premir durante mais de dois segun-
dos o botão A.
Trancamento Uma mensagem de confirmação apare-
ce no ecrã multifunções.
Trancamento Velocidade superior a 10 km/h, as portas
 Premir o botão A para trancar o e a mala trancam-se automaticamente.
veículo. Neutralização
A luz avisadora do botão acende.  Premir de novo durante mais de dois
! segundos o botão A.
Uma mensagem de confirmação apare-
i ce no ecrã multifunções.

Destrancamento Destrancamento
 Premir de novo o botão A para  Acima de 10 km/h, premir o botão A
destrancar o veículo. para destrancar momentaneamente
A luz avisadora do botão apaga-se. as portas e a mala.

79
Comando de emergência A MALA (BERLINA) Comando de emergência
Dispositivo para trancar e destrancar Dispositivo para destrancar mecanica-
mecanicamente as portas no caso de mente a mala em caso de mau funcio-
mau funcionamento do destrancamen- namento do trancamento centralizado.
to centralizado.
Trancamento da porta do condutor
 Insira a chave na fechadura, rodá-la
em seguida para a direita.
Destrancamento da porta do
condutor
 Insira a chave na fechadura, rodá-la
em seguida para a esquerda.
Destrancamento das portas dos
passageiros à frente e atrás
Abertura
 Após o destrancamento puxar o ma-
nípulo e levantar a tampa da mala.
Destrancamento
 Rebater os bancos traseiros para
aceder à fechadura pelo interior da
Fecho mala.
 Introduzir uma pequena chave de
Sempre que a mala esteja mal fechada: fendas no orifício A da fechadura
para destrancar a mala.
- com o motor a funcionar,
esta luz avisadora acende,
acompanhada por uma men-
sagem no ecrã multifunções
 Insira a chave no orifício situado na durante alguns segundos,
porta, rodá-la em seguida de um - com o veículo em movimento (ve-
oitavo de volta. locidade superior a 10 km/h), esta luz
avisadora acende, acompanhada por
Destrancamento das portas dos um sinal sonoro e por uma mensagem
passageiros à frente e atrás no ecrã multifunções durante alguns
segundos.
 Puxar o comando interior de abertura
da porta.

80
Comando de emergência A MALA (BERLINA) Comando de emergência
Dispositivo para trancar e destrancar Dispositivo para destrancar mecanica-
mecanicamente as portas no caso de mente a mala em caso de mau funcio-
mau funcionamento do destrancamen- namento do trancamento centralizado.
to centralizado.
Trancamento da porta do condutor
 Insira a chave na fechadura, rodá-la
em seguida para a direita.
Destrancamento da porta do
condutor
 Insira a chave na fechadura, rodá-la
em seguida para a esquerda.
Destrancamento das portas dos
passageiros à frente e atrás
Abertura
 Após o destrancamento puxar o ma-
nípulo e levantar a tampa da mala.
Destrancamento
 Rebater os bancos traseiros para
aceder à fechadura pelo interior da
Fecho mala.
 Introduzir uma pequena chave de
Sempre que a mala esteja mal fechada: fendas no orifício A da fechadura
para destrancar a mala.
- com o motor a funcionar,
esta luz avisadora acende,
acompanhada por uma men-
sagem no ecrã multifunções
 Insira a chave no orifício situado na durante alguns segundos,
porta, rodá-la em seguida de um - com o veículo em movimento (ve-
oitavo de volta. locidade superior a 10 km/h), esta luz
avisadora acende, acompanhada por
Destrancamento das portas dos um sinal sonoro e por uma mensagem
passageiros à frente e atrás no ecrã multifunções durante alguns
segundos.
 Puxar o comando interior de abertura
da porta.

80
A MALA (SW) O ÓCULO TRASEIRO (SW)

Abertura Abertura Fecho


 Após destrancar o veículo com o te-  Após destrancar o veículo com o te-  Fechar o óculo traseiro premindo o
lecomando ou a chave, com o óculo lecomando ou a chave, com a mala centro do vidro.
traseiro fechado, puxar a pega A e fechada, premir a pega B e levantar
levantar tampa da mala. o óculo traseiro com o pé C do braço
do limpa-vidros. Quando o óculo traseiro estiver mal fe-
chado:
Fecho - motor a funcionar, esta luz
 Baixar a tampa da mala utilizando a avisadora acende-se, acom-
pega de preensão interior. i panhada de uma mensagem
no ecrã multifunções durante
Quando a tampa da mala estiver mal
fechada: alguns segundos,
- com o veículo em movimento (ve-
- motor a funcionar, esta luz locidade superior a 10 km/h), esta luz
avisadora acende-se, acom- avisadora acende-se, acompanhada
panhada de uma mensagem de um sinal sonoro e uma mensagem
no ecrã multifunções durante no ecrã multifunções durante alguns
alguns segundos, segundos.
- com o veículo em movimento (veloci-
dade superior a 10 km/h), esta luz avisa-
dora acende-se, acompanhada de um
sinal sonoro e uma mensagem no ecrã
multifunções durante alguns segundos.
81
O TECTO DE ABRIR (BERLINA) Anti-entalamento Reinicialização
Quando o tecto se depara com um obs- Após voltar a ligar a bateria, em caso
Sistema melhorando a ventilação e a lu- táculo ao fechar, pára e abre de novo
minosidade no habitáculo. Equipado de de mau funcionamento, deve reinstalar
parcialmente. o tecto de abrir:
um sistema de protecção no caso de en-
talamento e de um dispositvo ocultante  colocar o comando na posição inicial
para assegurar o conforto térmico. "O",
i  premir durante mais de dois segun-
dos no centro do comando,
Funcionamento  esperar o fecho completo do tecto,
 depois, o tecto entreabre-se alguns
milimetros.
Durante estas operações, a função
fica inoperante.

!
Tampa de ocultação
Abertura A tampa de ocultação é manual.
 Rodar o comando para a esquerda Ela arruma-se automaticamente à aber-
(nove ajustes possíveis). tura do tecto.
Um deflector abre progressivamente à
abertura para evitar os golpes de ar pa-
rasitas.

Fecho
 Repôr o comando na posição inicial
"O".

82
O TECTO PANORÂMICO O TEJADILHO PANORÂMICO (SW)
(BERLINA)
Dispositivo que possui uma superfície !
Dispositivo integrando uma superfície panorâmica em vidro escuro para au-
panorâmica em vidro fumado para au- mentar a luminosidade e a visão no
mentar a luminosidade e a visão no ha- habitáculo. Equipado com um painel
bitáculo. Equipado com uma tampa de de ocultação eléctrico em duas partes,
ocultação manual em duas partes para para melhorar o conforto térmico.
melhorar o conforto térmico.

Abertura Abertura

 Segurar a tampa pelo manípulo e  Premir o comando A.


empurrá-la para trás até à posição O painel pára quando soltar o comando.
desejada.

Fecho Fecho
 Segurar a tampa pelo manípulo e  Puxar o comando A.
empurrá-la para a frente até à posi- O painel pára quando soltar o comando.
ção desejada.

83
O DEPÓSITO DE COMBUSTÍVEL
Dispositivo para efectuar o enchimento
de combustível, depois de ter tomado Para realizar o enchimento com toda a
em conta a detecção do nível mínimo a segurança:
ele associado.  parar imperativamente o motor,
Capacidade do depósito: cerca de
50 litros.  abrir a portinhola do combustível,
 introduzir a chave no tampão, rodar
em seguida para a esquerda,

Nível mínimo de combustível


Quando o nível mínimo do de-
pósito for atingido, esta luz avi-
sadora acende no quadrante.
Restam-lhe cerca de 50 km
de autonomia.  retirar o tampão e prende-lo a patilha
Em caso de falta total de combustível, situada na face interna da portinhola,
ver também o capítulo "As informações  encher o depósito, mas não insistir
práticas". para além do 3º corte da pistola;
isso poderia acarretar maus funcio-
namentos.
Enchimento
Uma etiqueta, colado no interior da porti-
nhola, indica-lhe o tipo de combustível a
utilizar em função da sua motorização.

Uma vez terminado o enchimento:


 voltar a colocar o tampão no lugar,
 rodar a chave para a direita, retirá-la
i em seguida do tampão,
 portinhola.

84
OS COMANDOS DE Comandos manuais
ILUMINAÇÃO
Os comandos de acendimento efectu-
Dispositivo de selecção e de comando Modelo sem acendimento AUTO am-se directamente pelo condutor atra-
dos diferentes faróis dianteiros e traseiros vés do anel A e da alavanca B.
assegurando a iluminação do veículo.
A. anel de selecção do modo de ilu-
Iluminação principal minação principal, com:
Os diferentes faróis dianteiros e tra-
seiros do veículo são concebidos para
adaptar progressivamente a visibilidade faróis apagados,
do condutor em função das condições
climatéricas:
- faróis de mínimos, para ser visível,
- faróis de médios para ver sem encan- só faróis de mínimos,
dear os outros condutores,
- faróis de máximos para ver melhor no
caso de estrada livre.
faróis de médios ou de
Iluminação adicional máximos,
Outros faróis são instalados para res- Modelo com acendimento AUTO
ponder às condições particulares de
condução: acendimento automático
- luzes de nevoeiro traseiras para ser dos faróis.
visível de longe,
- faróis de nevoeiro da frente para me- B. alavanca de inversão dos faróis ao
lhorar a visão, puxar: faróis de médios/faróis de
- faróis direccionais para melhor visibili- máximos.
dade nas curvas. Nos modos faróis apagados e faróis de
mínimos, o condutor pode acender di-
Programações rectamente os faróis de máximos ("sinal
de luzes") enquanto mantiver a alavan-
Diferentes modos de comando automá- ca puxada.
tico das luzes estão igualmente dispo-
níveis consoante as opções seguintes:
- luz de acompanhamento, Visualizações
- acendimento automático, O acendimento da luz avisadora cor-
- iluminação direccional estática. respondente ao quadrante confirma a
ligação selectiva da iluminação selec-
cionada.
85
C. anel de selecção dos faróis de

Modelo somente com


nevoeiro.
Funcionam com os faróis de médios e
!
luzes de nevoeiro atrás de máximos.

luzes de nevoeiro traseiras

 Para acender as luzes de nevoeiro,


rodar o anel de impulso C para a
frente.
Aquando de um corte automático das
luzes (com modelo AUTO), a luz de ne-
voeiro e os faróis de médios permane-
cerão acesos.
 Para apagar todas as luzes, rodar o i
anel de impulso C para trás.

Modelo com faróis de


nevoeiro atrás e à frente faróis de nevoeiro à frente e
atrás

 Para acender as luzes de nevoeiro,


rodar o anel de impulso C para a
frente.
 Para apagar as luzes de nevoeiro
traseiras, rodar o anel de impulso C
duas vezes de seguida para trás.
Aquando de um corte automático das
luzes (com modelo AUTO) ou aquando
do desligar manual dos faróis de mé-
dios, os faróis de nevoeiro e os faróis
de mínimos permanecerão acesos.
 Rodar o anel para trás para apagar
os faróis de nevoeiro, os mínimos
apagar-se-ão nessa altura.

86
Luzes diurnas* Acendimento automático Junção com a luz de
Para os veículos equipados com luzes acompanhamento (Follow me home)
Os faróis de mínimos e de médios
diurnas, ao arrancar do veículo, os fa- acendem automaticamente, sem acção A associação com o acendimento automá-
róis de médios acendem. do condutor, em caso de detecção de tico oferece à luz de acompanhamento as
fraca luminosidade exterior (sensor de- seguintes possibilidades suplementares:
Esta luz avisadora acende no trás do retrovisor interior) ou desde a - escolha do período de manutenção
quadrante. ligação do limpa-vidros. da luz durante 15, 30 ou 60 segundos
Assim que a luminosidade se tornar nos parâmetros veículo do menu de
suficiente ou que os limpa pára-brisas configuração do ecrã multifunções,
O posto de condução (quadrante, ecrã
multifunções, fachada do ar condiciona- pararem, os faróis apagam-se automa- - ligação em serviço automático de luz
do, ...) não se acende, excepto aquando ticamente. de acompanhamento quando o acendi-
da passagem em modo acendimento mento automático estiver a funcionar.
automático dos faróis ou aquando do
acendimento manual dos faróis.

Luz de acompanhamento (Follow


me home) Anomalia de funcionamento
O acendimento temporário dos médios, Em caso de mau funcionamen-
após ter desligado a ignição do veículo, to do sensor de luminosidade,
facilita a saída do condutor no caso de os faróis acendem acompa-
fraca luminosidade. nhados pela luz avisadora de
serviço, por um sinal sonoro e por uma
mensagem no ecrã multifunções.
Nesse caso consultar um Representan-
Ligação te Autorizado PEUGEOT.
 Com a ignição desligada, fazer um
"sinal de luzes" servindo-se da ala-
vanca B.
 Um segundo "sinal de luzes" pára de
Colocação em serviço
 Rodar o anel A para a posição
!
novo a função. "AUTO". O acendimento automático
é acompanhado de uma mensagem
Paragem no ecrã multifunções.
A luz de acompanhamento pára auto-
maticamente depois do comando de Paragem
trancamento das portas, ao fim de um  Rodar o anel A para outra posição
certo tempo. que não "AUTO". A paragem é
acompanhada de uma mensagem
no ecrã multifunções.
* Consoante versão.
87
Luzes diurnas* Acendimento automático Junção com a luz de
Para os veículos equipados com luzes acompanhamento (Follow me home)
Os faróis de mínimos e de médios
diurnas, ao arrancar do veículo, os fa- acendem automaticamente, sem acção A associação com o acendimento automá-
róis de médios acendem. do condutor, em caso de detecção de tico oferece à luz de acompanhamento as
fraca luminosidade exterior (sensor de- seguintes possibilidades suplementares:
Esta luz avisadora acende no trás do retrovisor interior) ou desde a - escolha do período de manutenção
quadrante. ligação do limpa-vidros. da luz durante 15, 30 ou 60 segundos
Assim que a luminosidade se tornar nos parâmetros veículo do menu de
suficiente ou que os limpa pára-brisas configuração do ecrã multifunções,
O posto de condução (quadrante, ecrã
multifunções, fachada do ar condiciona- pararem, os faróis apagam-se automa- - ligação em serviço automático de luz
do, ...) não se acende, excepto aquando ticamente. de acompanhamento quando o acendi-
da passagem em modo acendimento mento automático estiver a funcionar.
automático dos faróis ou aquando do
acendimento manual dos faróis.

Luz de acompanhamento (Follow


me home) Anomalia de funcionamento
O acendimento temporário dos médios, Em caso de mau funcionamen-
após ter desligado a ignição do veículo, to do sensor de luminosidade,
facilita a saída do condutor no caso de os faróis acendem acompa-
fraca luminosidade. nhados pela luz avisadora de
serviço, por um sinal sonoro e por uma
mensagem no ecrã multifunções.
Nesse caso consultar um Representan-
Ligação te Autorizado PEUGEOT.
 Com a ignição desligada, fazer um
"sinal de luzes" servindo-se da ala-
vanca B.
 Um segundo "sinal de luzes" pára de
Colocação em serviço
 Rodar o anel A para a posição
!
novo a função. "AUTO". O acendimento automático
é acompanhado de uma mensagem
Paragem no ecrã multifunções.
A luz de acompanhamento pára auto-
maticamente depois do comando de Paragem
trancamento das portas, ao fim de um  Rodar o anel A para outra posição
certo tempo. que não "AUTO". A paragem é
acompanhada de uma mensagem
no ecrã multifunções.
* Consoante versão.
87
LUZ DIRECCIONAL ESTÁTICA Programação O AJUSTE DOS FARÓIS
Em faróis de médios ou de máximos, A activação do serviço ou
esta função permite aos raios lumino- a paragem da função fa-
sos iluminar o interior da curva com um zem-se através do menu
ângulo suplementar de cerca de 30°. de configuração do ecrã
multifunções.
A utilização desta iluminação torna-se
optimizada a baixa e média velocidades Por aproximação, esta fun-
(condução urbana, estrada sinuosa...). ção está activada.

Ligação
com luz direccional
Ela torna-se efectiva a partir de uma
certa velocidade e de um certo ângulo
de rotação do volante.

Desligar Para não prejudicar os outros utentes da


estrada, os faróis devem estar regulados
Torna-se efectivo abaixo de um certo em altura, em função da carga do veículo.
ângulo de rotação do volante. Em função da carga do veículo,
Realiza-se assim que a marcha-atrás recomenda-se a correcção da altura do
estiver engrenada. feixe dos faróis:
0. 1 ou 2 pessoas à frente
-. 3 pessoas
Anomalia de funcionamento 1. 5 pessoas
sem luz direccional Em caso de mau funcionamento, 2. 5 pessoas + cargas máximas
esta luz avisadora pisca no qua- autorizadas
drante, acompanhada por uma 3. Condutor + cargas máximas
mensagem no ecrã multifunções. autorizadas
Consultar um Representante Autorizado
PEUGEOT.

88
OS COMANDOS DO Modelo com varrimento intermitente Comandos manuais
LIMPA-VIDROS Os comandos dos limpa-vidros são
Dispositivo de selecção e de comando efectuados directamente pelo condutor
dos diferentes tipos de varrimento dian- através do manípulo A e do anel B.
teiro e traseiro assegurando a evacua-
ção da chuva e uma limpeza. Limpa-vidros dianteiro
Os diferentes limpa-vidros dianteiro A. manípulo de selecção da cadência
e traseiro do veículo são concebidos de varrimento:
para melhorar progressivamente a vi-
sibilidade do condutor em função das rápido (fortes precipitações),
condições climatéricas.

Programações normal (chuva moderada),


Diferentes modos de comando automá-
tico dos limpa-vidros estão igualmente intermitente (proporcional à
disponíveis consoante as opções se- velocidade do veículo),
guintes:
- varrimento automático para o limpa- paragem,
vidros dianteiro, Modelo com varrimento AUTO
- varrimento traseiro ao engrenar a com um só movimento (apoiar
marcha-atrás. para baixo),

automático (ver página


seguinte).

89
Limpa-vidros traseiro B. anel de selecção do limpa-vidros Lava-vidros da frente e lava-
traseiro: faróis

paragem,

varrimento intermitente,

varrimento com o lava-vidros


(duração determinada).

 Puxar o comando do limpa-vidros


para si. O lava-vidros e depois o limpa-
Marcha-atrás vidros funcionam durante um deter-
Ao engrenar a marcha-atrás, se o limpa- minado tempo.
vidros dianteiro funciona, o limpa-vidros Os lava-faróis activam-se igualmente
traseiro entrará em funcionamento. se os médios estiverem acesos.

Programação
O ligar ou desligar a fun-
ção faz-se pelo menu de
configuração do ecrã mul-
tifunções.
Por aproximação, esta fun-
! ção é activada.
i

90
Varrimento automático dianteiro Posição particular
O varrimento do limpa-vidros da frente i do limpa-vidros da frente
funciona automaticamente, sem acção
do condutor, em caso de detecção de
chuva (sensor por detrás do retrovisor
interior) adaptando a sua velocidade à
intensidade das precipitações.

Anomalia de funcionamento
Em caso de mau funcionamento do
varrimento automático, o limpa-vidros
funciona em modo intermitente.
Consulte um Representante Autorizado
PEUGEOT para verificação do sistema.
No minuto que se segue ao corte da
ignição, qualquer acção no comando
do limpa-vidros posiciona as escovas a
! meio do pára-brisas.
Esta acção permite às escovas serem
posicionadas para o aparcamento de
Ligação inverno.
Para reposicionar as escovas após in-
É comandada manualmente pelo con- tervenção, ligue a chave e manobre o
dutor empurrando o manípulo A para a comando.
posição "AUTO".
É acompanhada por uma mensagem
no ecrã multifunções.

Desligar
É comandada manualmente pelo con-
dutor empurrando o manípulo A para
uma outra posição e colocando-a na
posição "0".
É acompanhada por uma mensagem
no ecrã multifunções.

91
Varrimento automático dianteiro Posição particular
O varrimento do limpa-vidros da frente i do limpa-vidros da frente
funciona automaticamente, sem acção
do condutor, em caso de detecção de
chuva (sensor por detrás do retrovisor
interior) adaptando a sua velocidade à
intensidade das precipitações.

Anomalia de funcionamento
Em caso de mau funcionamento do
varrimento automático, o limpa-vidros
funciona em modo intermitente.
Consulte um Representante Autorizado
PEUGEOT para verificação do sistema.
No minuto que se segue ao corte da
ignição, qualquer acção no comando
do limpa-vidros posiciona as escovas a
! meio do pára-brisas.
Esta acção permite às escovas serem
posicionadas para o aparcamento de
Ligação inverno.
Para reposicionar as escovas após in-
É comandada manualmente pelo con- tervenção, ligue a chave e manobre o
dutor empurrando o manípulo A para a comando.
posição "AUTO".
É acompanhada por uma mensagem
no ecrã multifunções.

Desligar
É comandada manualmente pelo con-
dutor empurrando o manípulo A para
uma outra posição e colocando-a na
posição "0".
É acompanhada por uma mensagem
no ecrã multifunções.

91
AS LUZES DO TECTO Luzes do tecto à frente e atrás
Dispositivo de selecção e de comando i
das diferentes luzes do habitáculo.

Luz de leitura de mapas


 Com a ignição ligada, accionar o in-
terruptor correspondente.
Nesta posição, a luz do tecto
acende progressivamente:

- ao destrancamento do veículo,
- ao retirar a chave da ignição,
- à activação do botão de trancamento
do telecomando, afim de localizar o
seu veículo.

Apaga-se progressivamente:
- ao trancar o veículo,
- ao ligar a ignição,
- 30 segundos após o fecho da última
porta.

Apagado em permanência.
1. Luz do tecto da frente.
2. Luzes de leitura de mapas.
3. Luz do tecto traseira.
Iluminação permanente.

92
CONSELHOS PARA OS
! BANCOS DE CRIANÇAS

93
GENERALIDADES SOBRE OS INSTALAÇÃO DE UM BANCO PARA
BANCOS PARA CRIANÇAS CRIANÇAS COM UM CINTO DE
SEGURANÇA DE TRÊS PONTOS
Preocupação constante da PEUGEOT
aquando da concepção do seu veículo, "De costas para a estrada" "De frente para a estrada"
a segurança dos seus filhos depende Quando um banco para crianças "de costas Quando um banco para crianças "de
também de si. para a estrada" estiver instalado no lugar frente para a estrada" estiver instala-
Para proporcionar uma segurança do passageiro da frente, o airbag passa- do no lugar do passageiro da frente,
máxima, respeitar as seguintes instru- geiro** deve ser imperativamente neutrali- regular o banco do veículo na posição
ções: zado. Senão, a criança corre o risco de longitudinal intermédia com o encosto
ser gravemente ferida ou mesmo morta levantado e deixar o airbag passageiro
- em conformidade com a Directiva activado**.
2003/20, todas as crianças com me- aquando do disparo do airbag.
nos de 12 anos ou com uma altu-
ra inferior a um metro e cinquenta
devem ser transportadas em ban-
cos para crianças homologados*
e adaptados aos seus pesos res-
pectivos, nos lugares equipados com
cinto de segurança ou de fixações
ISOFIX*.
- estatisticamente, os lugares mais
seguros para o transporte das
crianças são os lugares traseiros
do veículo.
- uma criança com menos de 9 kg
deve obrigatoriamente ser transpor- Posição longitudinal intermédia
tada na posição "de costas para a
estrada", tanto à frente como atrás.

i
* As regras de transporte de crianças
são específicas a cada país. Con-
sultar a legislação em vigor no seu
país.
** Consoante a versão.
94
OS BANCOS PARA CRIANÇAS RECOMENDADOS PELA PEUGEOT
A PEUGEOT propõe uma gama completa de bancos para criança referenciados
que se fixam com o cinto de segurança de três pontos:

Grupo 0: do nascimento aos 10 kg


Grupos 1, 2 e 3: de 9 a 36 kg
Grupo 0+: do nascimento aos 13 kg

L3
"KIDDY Life"
Airbag passageiro OFF** Para a segurança
das crianças mais
L1 novas (de 9 a 18 kg),
"BRITAX Babysure" a PEUGEOT
Instala-se de costas recomenda o uso
para a estrada. do escudo.

Grupos 2 e 3: de 15 a 36 kg

L4
"RECARO Start".

L2
"RÖMER
Baby-Safe Plus"
Instala-se de costas L5
para a estrada. "KLIPPAN Optima"
A partir dos seis
anos (cerca 22 kg)
só a sobreelevação
é utilizada.

** Consoante a versão.
95
OS BANCOS PARA CRIANÇAS RECOMENDADOS PELA PEUGEOT
A PEUGEOT propõe uma gama completa de bancos para criança referenciados
que se fixam com o cinto de segurança de três pontos:

Grupo 0: do nascimento aos 10 kg


Grupos 1, 2 e 3: de 9 a 36 kg
Grupo 0+: do nascimento aos 13 kg

L3
"KIDDY Life"
Airbag passageiro OFF** Para a segurança
das crianças mais
L1 novas (de 9 a 18 kg),
"BRITAX Babysure" a PEUGEOT
Instala-se de costas recomenda o uso
para a estrada. do escudo.

Grupos 2 e 3: de 15 a 36 kg

L4
"RECARO Start".

L2
"RÖMER
Baby-Safe Plus"
Instala-se de costas L5
para a estrada. "KLIPPAN Optima"
A partir dos seis
anos (cerca 22 kg)
só a sobreelevação
é utilizada.

** Consoante a versão.
95
O LUGAR DOS BANCOS PARA CRIANÇAS FIXOS COM O CINTO DE SEGURANÇA (BERLINA)
Conforme a regulamentação europeia (Directiva 2000/3), esta tabela indica as possibilidades de instalação dos bancos
para crianças fixos com o cinto de segurança e homologados em universal (a) em função do peso da criança e do lugar no
veículo.

Peso da criança/idade indicativa

Lugar Inferior a 13 kg De 9 a 18 kg De 15 a 25 kg De 22 a 36 kg
(grupos 0 (b) e 0+) (grupo 1) (grupo 2) (grupo 3)
Até ≈ 1 ano De 1 a ≈ 3 anos De 3 a ≈ 6 anos De 6 a ≈ 10 anos

Banco do passageiro da frente (c)

- fixo U U U U
- ajustável em altura

Bancos laterais U U U U
traseiros

Banco central traseiro* U X X X

* Excepto RC.
(a) Banco para crianças universal: banco para crianças podendo instalar-se em todos os veículos com o cinto de segurança.
(b) Grupo 0: do nascimento aos 10 kg.
(c) Consultar a legislação em vigor no seu país, antes de instalar o seu filho neste lugar.

U: lugar adaptado à instalação de um banco para crianças fixo com o cinto de segurança e homologado em universal "de
costas para a estrada" e/ou "de frente para a estrada".
X: lugar não adaptado à instalação de um banco para crianças do grupo de peso indicado.

96
O LUGAR DOS BANCOS PARA CRIANÇAS FIXOS COM O CINTO DE SEGURANÇA (SW)
Conforme a regulamentação europeia (Directiva 2000/3), esta tabela indica as possibilidades de instalação dos bancos
para crianças fixos com o cinto de segurança e homologados em universal (a) em função do peso da criança e do lugar no
veículo.

Peso da criança/idade indicativa

Lugar Inferior a 13 kg De 9 a 18 kg De 15 a 25 kg De 22 a 36 kg
(grupos 0 (b) e 0+) (grupo 1) (grupo 2) (grupo 3)
Até ≈ 1 ano De 1 a ≈ 3 anos De 3 a ≈ 6 anos De 6 a ≈ 10 anos

Banco do passageiro da frente (c)

- fixo U U U U
- ajustável em altura

Bancos laterais U U U U
traseiros

Banco dianteiro U* U* U* U*
central

* O lugar traseiro lateral fica inutilizável.


(a) Banco para crianças universal: banco para crianças podendo instalar-se em todos os veículos com o cinto de segurança.
(b) Grupo 0: do nascimento aos 10 kg.
(c) Consultar a legislação em vigor no seu país, antes de instalar o seu filho neste lugar.

U: lugar adaptado à instalação de um banco para crianças fixo com o cinto de segurança e homologado em universal "de
costas para a estrada" e/ou "de frente para a estrada".

97
AS FIXAÇÕES "ISOFIX" Trata-se de três anéis para cada assento: Este sistema de fixação ISOFIX asse-
gura-lhe uma montagem fiável, sólida e
O seu veículo foi homologado segundo rápida, do banco para crianças no seu
a nova regulamentação ISOFIX. veículo.
Os bancos*, representados abaixo, es- Os bancos para crianças ISOFIX es-
tão equipados de fixações ISOFIX re- tão equipados com dois trincos que vêm
gulamentares: facilmente integrar-se nos anéis A.
Alguns dispõem igualmente de uma
Berlina cinta alta que vem fixar-se no anel B.
Para usar esta cinta, levantar o apoia-
cabeças do veículo passando em se-
guida o gancho entre os espigões. Fixar
em seguida o gancho no anel B, esticar
depois a cinta alta.

- dois anéis A, situados entre o encosto


RC e o assento do banco do veículo, assi-
nalados por uma etiqueta,

SW
i

- um anel B, para a fixação da cinta su-


perior, denominado TOP TETHER.

* Consoante a versão.
98
O BANCO PARA CRIANÇAS ISOFIX RECOMENDADO PELA PEUGEOT E HOMOLOGADO NO SEU
VEÍCULO

O RÖMER Duo Plus ISOFIX (classe de volume B1)

Grupo 1: de 9 a 18 kg

Instala-se de frente para a estrada.


Está equipado com uma cinta alta a fixar ao anel superior ISOFIX,
chamado TOP TETHER.
Três inclinações do escudo: posições sentado, repouso e deitado.

99
TABELA RECAPITULATIVA PARA A LOCALIZAÇÂO DOS BANCOS PARA CRIANÇA ISOFIX (BERLINA)
Conforme a regulamentação europeia (ECE 16), esta tabela indica as possibilidades de instalação dos bancos para crianças
ISOFIX nos veículos equipados com fixações ISOFIX no veículo.
Para os bancos para crianças ISOFIX universais e semi-universais, a classe de volume do banco para crianças ISOFIX,
determinada por uma letra entre A e G, é indicada no banco para crianças junto ao logo ISOFIX.

Peso da criança/idade aproximada

Inferior a 10 kg
Inferior a 10 kg (grupo 0) De 9 a 18 kg
(grupo 0)
Inferior a 13 kg (grupo 1)
Até cerca de (grupo 0+) De 1 a cerca de 3 anos
6 meses
Até cerca de 1 ano

Tipo de banco "de costas para a "de costas para a "de frente para a
Nacela*
para criança ISOFIX estrada" estrada" estrada"

Classe de volume ISOFIX F G C D E C D A B B1

Lugares ISOFIX Bancos para


crianças ISOFIX atrás uni- IUF**
versais e semi-universais IL-SU** X IL-SU** X IL-SU** IL-SU**
podendo ser instalados nos
lugares traseiros

IUF: lugar adaptado à instalação de um banco para crianças Isofix Universal, "De frente para a estrada" fixando-se com a
cintaI "Top Tether":
IL-SU: lugar adaptado à instalação de um banco para crianças Idofix Semi-Universal ou seja:
- "de costas para a estrada" equipado com uma cinta alta "Top Tether" ou de um equilibrador,
- "de frente para a estrada" equipado com um equilibrador,
- uma nacela equipada com uma cinta alta "Top Tether" ou com um equilibrador.
Para fixar a cinta alta "TopTether", consultar o capitulo "Fixações Isofix".
X: lugar não adaptado à instalação de um banco ISOFIX da classe de volume indicado.
* A nacela ISOFIX está fixada aos anéis inferiores de um lugar ISOFIX, ocupa os três lugares traseiros.
Para instalar nos lugares traseiros de uma versão 3 portas, o cinto de segurança da frente deve ser ajustado na posição maxi baixa.
** O apoia-cabeças do lugar ISOFIX deve ser retirado e arrumado.
100
TABELA RECAPITULATIVA PARA A LOCALIZAÇÂO DOS BANCOS PARA CRIANÇA ISOFIX (RC)
Conforme a regulamentação europeia (ECE 16), esta tabela indica as possibilidades de instalação dos bancos para crianças
ISOFIX nos veículos equipados com fixações ISOFIX no veículo.
Para os bancos para crianças ISOFIX universais e semi-universais, a classe de volume do banco para crianças ISOFIX,
determinada por uma letra entre A e G, é indicada no banco para crianças junto ao logo ISOFIX.
Peso da criança/idade aproximada

Inferior a 10 kg
Inferior a 10 kg (grupo 0) De 9 a 18 kg
(grupo 0)
Inferior a 13 kg (grupo 1)
Até cerca (grupo 0+) De 1 a cerca de 3 anos
de 6 meses
Até cerca de 1 ano

Tipo de banco para "de costas para a "de costas para a "de frente para a
Nacela
criança ISOFIX estrada" estrada" estrada"

Classe de volume ISOFIX F G C* D** E C* D** A B B1

Lugares ISOFIX Bancos para


crianças ISOFIX atrás IUF
universais e semi-universais X IL-SU IL-SU IL-SU
podendo ser instalados nos
lugares traseiros

IUF: lugar adaptado à instalação de um banco para crianças Isofix Universal, "De frente para a estrada" fixando-se com a
cintaI "Top Tether":
IL-SU: lugar adaptado à instalação de um banco para crianças Idofix Semi-Universal ou seja:
- "de costas para a estrada" equipado com uma cinta alta "Top Tether" ou de um equilibrador,
- "de frente para a estrada" equipado com um equilibrador.
Para fixar a cinta alta "TopTether", consultar o capitulo "Fixações Isofix".
X: lugar não adaptado à instalação de um banco ISOFIX da classe de volume indicado.
* O cinto de segurança dianteiro correspondente deve ser regulado para a posição máxima de altura menos um engate.
O banco dianteiro correspondente deve ser regulado em comprimento, na posição a meio curso, com dois engates.
** O cinto de segurança dianteiro correspondente deve ser regulado para a posição máxima alta, menos um engate.
101
TABELA RECAPITULATIVA PARA A LOCALIZAÇÂO DOS BANCOS PARA CRIANÇA ISOFIX (SW)
Conforme a regulamentação europeia (ECE 16), esta tabela indica as possibilidades de instalação dos bancos para crianças
ISOFIX nos veículos equipados com fixações ISOFIX no veículo.
Para os bancos para crianças ISOFIX universais e semi-universais, a classe de volume do banco para crianças ISOFIX,
determinada por uma letra entre A e G, é indicada no banco para crianças junto ao logo ISOFIX.

Peso da criança/idade aproximada

Inferior a 10 kg
Inferior a 10 kg (grupo 0) De 9 a 18 kg
(grupo 0)
Inferior a 13 kg (grupo 1)
Até cerca de (grupo 0+) De 1 a cerca de 3 anos
6 meses
Até cerca de 1 ano

Tipo de banco para criança "de costas para a "de costas para a "de frente para a
Nacela*
ISOFIX estrada" estrada" estrada"

Classe de volume ISOFIX F G C** D E C** D A B B1

Lugares ISOFIX Bancos


para crianças ISOFIX atrás IUF (a)
universais e semi-universais IL-SU (a) IL-SU (a) IL-SU (a) IL-SU (a)
podendo ser instalados nos
lugares traseiros

IUF: lugar adaptado à instalação de um banco para crianças Isofix Universal, "De frente para a estrada" fixando-se com a cintaI "Top Tether":
IL-SU: lugar adaptado à instalação de um banco para crianças Idofix Semi-Universal ou seja:
- "de costas para a estrada" equipado com uma cinta alta "Top Tether" ou de um equilibrador,
- "de frente para a estrada" equipado com um equilibrador,
- uma nacela equipada com uma cinta alta "Top Tether" ou um equilibrador.
Para fixar a cinta alta "TopTether", consultar o capitulo "Fixações Isofix".
X: lugar não adaptado à instalação de um banco ISOFIX da classe de volume indicado.
* A nacela ISOFIX, fixada nos anéis inferiores de um local ISOFIX, ocupa os três lugares traseiros e impede a utilização da modularidade 2/3 - 1/3.
** O banco dianteiro deve ser regulado em posição dianteira com menos cinco engates.
(a) O apoio de cabeças do local ISOFIX deve ser retirado e arrumado.
102
A SEGURANÇA MECÂNICA A SEGURANÇA ELÉCTRICA
DAS CRIANÇAS DAS CRIANÇAS
O sistema de comando à distância não
Dispositivo mecânico para impedir a pode impedir a abertura das portas tra-
abertura da porta traseira através do seiras através dos comandos interiores
seu comando interior. das mesmas.
O comando situa-se no batente de cada O comando está situado ao centro do
porta traseira. painel de instrumentos.
Trancamento Activação

 Rodar o comando vermelho de um  Premir o botão A.


quarto de volta para a direita com a O visor do botão A acende, acompa-
chave de contacto. nhado por uma mensagem no ecrã

Destrancamento
multifunções.
!
 Rodar o comando vermelho de um Neutralização
quarto de volta para a esquerda com  Premir novamente o botão A.
a chave de contacto.
O visor do botão A apaga-se, acom-
panhado por uma mensagem no ecrã
multifunções.

103
OS INDICADORES DE AS LUZES DE EMERGÊNCIA BUZINA
DIRECÇÃO Sistema de aviso visual através das lu-
zes indicadoras de direcção para pre- Sistema de alerta sonoro para avisar os
Dispositivo de selecção das luzes indi- venir os outros utentes da estrada no outros utilizadores da via de um perigo
cadoras de direcção esquerda ou direita caso de avaria, reboque ou de acidente iminente.
para assinalar uma mudança de direc- de um veículo.
ção do veículo.

 Premindo o botão A, todas as luzes indi-


cadoras de mudança de direcção piscam.
 Baixar a alavanca de iluminação para  Pressionar um dos raios do volante.
Podem funcionar com a ignição desligada.
uma manobra para a esquerda.
 Levantar a alavanca de iluminação Acendimento automático das
para uma manobra para a direita. luzes de emergência*
Numa travagem de urgência e em fun- i
ção da desaceleração, as luzes de
emergência acendem.
i Apagar-se-ão automaticamente, à pri-
meira aceleração.
 Senão, premir o botão A para apagar
as luzes indicadoras de direcção.

i
* Conforme versão.
104
DETECÇÃO DE PRESSÃO Furo no Pneu
BAIXA
Esta luz avisadora e a luz avi- !
Sistema assegurando o controlo auto- sadora STOP acendem no qua-
mático da pressão dos pneus em mo- drante, acompanhadas por um
vimento. sinal sonoro e por uma mensa-
gem no visor multifunções loca-
lizando a roda em questão.
 Parar imediatamente evitando qual-
quer manobra brusca com o volante
ou os travões.
 Mude o pneu danificado (furado
ou com pressão demasiado baixa)
e mande controlar a pressão dos
pneus logo que for possível.

Sensor(es) não detectado(s)


ou com defeito(s)
É apresentada uma mensagem no
i
Sensores montados em cada válvula ecrã multifunções, acompanhada de
lançam o alarme em caso de anomalia um sinal sonoro, para localizar o ou os
(velocidade superior a 20 km/h). pneu(s) não detectado(s) ou indicar um
defeito no sistema.
Consulte um Representante Autori-
zado PEUGEOT para substituir o(s)
i sensor(es) defeituoso(s).

Pneu com pressão baixa


É apresentada uma mensagem no ecrã
i
multifunções, acompanhada de um si-
nal sonoro, para localizar a roda em
questão.
 Controlar a pressão dos pneus o
mais rapidamente possível.
Este controlo deve ser efectuado a frio.

105
OS SISTEMAS DE ASSISTÊNCIA Anomalia de funcionamento Ajuda à travagem de emergência
Á TRAVAGEM* Sistema permitindo, em caso de urgên-
O acendimento desta luz avi- cia, atingir mais rapidamente a pressão
Conjunto de sistemas complementares sadora, acompanhado por um
para vos ajudar a travar com toda a se- optimizada de travagem e reduzir, por
sinal sonoro e por uma mensa- conseguinte, a distância de paragem.
gurança e de maneira optimizada nas gem no ecrã multifunções, indi-
situações de emergência: ca um mau funcionamento do sistema
- o sistema anti-bloqueio das rodas de anti-bloqueio podendo provocar uma Activação
(ABS), perda de controlo do veículo durante a Activa-se em função da rapidez do em-
- o distribuidor electrónico de travagem travagem. purrar o pedal dos travões.
(REF), O acendimento desta luz avisa- Manifesta-se por uma diminuição da
- a ajuda à travagem de emergência dora, em conjunto com as luzes resistência do pedal e um aumento da
(AFU). avisadoras STOP e ABS, acom- eficácia da travagem.
panhado por um sinal sonoro e
por uma mensagem no ecrã multifun-
ções, indica um mau funcionamento do
distribuidor electrónico podendo provo-
car uma perda de controlo do veículo
Sistema de anti-bloqueio das durante a travagem.
rodas e distribuidor electrónico
Parar imperativamente nas melhores
de travagem condições de segurança.
Sistemas associados para aumentar a es-
tabilidade e a maneabilidade do seu veí- Em ambos os casos, consultar um Re-
culo aquando da travagem, em particular presentante Autorizado PEUGEOT.
em pisos defeituosos ou escorregadios.

Activação
O sistema de anti-bloqueio intervém
automaticamente, sempre que houver
um risco de bloqueio das rodas. i
O funcionamento normal do sistema
ABS pode manifestar-se através de li-
geiras vibrações no pedal do travão.

!
* Consoante versão.
106
O SISTEMAS DE CONTROLO Neutralização Anomalia de funcionamento
DA TRAJECTÓRIA Em condições excepcionais (arranque
do veículo atolado, imobilizado na neve, O acendimento desta luz avi-
Sistemas associados para assegurar a sob solo instável...), poderá tornar-se sadora acompanhada por um
estabilidade direccional do veículo no útil neutralizar os sistemas ASR e ESP sinal sonoro e por uma men-
limite das leis da física: para fazer patinar as rodas e reencon- sagem no ecrã multifunções,
- a anti-patinagem da roda (ASR), trar a aderência. indica um mau funcionamento desses
sistemas.
- o controlo dinâmico de estabilidade
(ESP). Consultar um Representante Autoriza-
do PEUGEOT para verificação dos sis-
temas.
Anti-patinagem das rodas
e controlo dinâmico de
estabilidade
A anti-patinagem da roda optimiza a
motricidade, afim de evitar a patinagem
das rodas, agindo nos travões das ro-
das motoras e no motor.
O controlo dinâmico de estabilidade ac-
!
tua sobre o travão de uma ou várias ro-
das e no motor para inscrever o veículo
na trajectória desejada pelo condutor.
 Premir o botão "ESP OFF", situado
Activação ao centro do painel de instrumentos.
Estes sistemas são automaticamente
activados cada vez que o veículo ar- O acender desta luz avisadora
ranca. no quadrante e da luz avisado-
Em caso de problema de ade- ra do botão indica a neutraliza-
rência ou de trajectória, este sis- ção dos sistemas ASR e ESP.
tema entra em funcionamento.
Esta acção é assinalada pelo Reactivação
piscar desta luz avisadora no Estes sistemas reactivam-se automati-
quadrante. camente após cada desligar da ignição
ou a partir de 50 km/h (excepto no mo-
tor a gasolina 1,6 l THP 16V 175 cv).
 Premir de novo o botão "ESP OFF"
para os reactivar manualmente.

107
OS CINTOS DE SEGURANÇA Trancamento Ajuste em altura

Cintos de segurança à frente


Os cintos de segurança à frente estão
equipados com um sistema de pré-ten-
são pirotécnica e de um limitador de
esforço.
Este sistema melhora a segurança nos
lugares da frente, aquando dos cho-
ques frontais. Consoante a importância
do choque, o sistema de pré-tensão pi-
rotécnica estica instantaneamente os
cintos de segurança e cola-as ao corpo
dos ocupantes.
Os cintos com pré-tensão pirotécnica  Puxar a cinta, inserir depois a lin-  Para descer o ponto de engate,
são activados, sempre que se liga a ig- gueta na fivela. apertar o comando A e fazê-la desli-
nição. zar para baixo.
 Verificar o bloqueio efectuando um
O limitador de esforço atenua a pressão teste de tracção na cinta.  Para subir o ponto de engate, fazer
do cinto contra o tórax do ocupante. A deslizar o comando A para cima.
sua protecção será assim melhorada.
Destrancamento
Nas versões 5 portas e RC, uma guia, Luz avisadora de cinto não apertado
montada no cinto, permite manter a fi-  Premir o botão vermelho da fivela.
vela da cinta o mais junto possível do
reenvio da cinta. Ao ligar a ignição, esta luz avisa-
dora acende no quadrante sempre
que o condutor* e/ou o passagei-
ro da frente não tiver apertado o
respectivo cinto de segurança.
A partir de cerca de 20 km/h e durante
dois minutos, esta luz avisadora pis-
ca acompanhada por um sinal sonoro
crescente. Passados esses dois mi-
nutos, esta luz avisadora permanece
acesa enquanto o condutor e/ou o pas-
sageiro da frente não tiver apertado o
respectivo cinto de segurança.
* Consoante versão.
108
Barra das luzes avisadoras de cinto Cintos de segurança traseiros Barra das luzes avisadoras do
não apertado desapertar do cinto
Os lugares traseiros estão equipados
com três cintos de segurança**, dotado
cada um com três pontos de fixação e de
um enrolador com limitador de esforço.

Trancamento
 Puxar a cinta, inserir em seguida a
lingueta na fivela.
 Verificar o bloqueio efectuando um
teste de tracção na cinta.
1. Luz avisadora do cinto da frente, Ao ligar a ignição, as luzes avisadoras
à esquerda. correspondentes 3, 4** e 5 acendem
cerca de 30 segundos:
2. Luz avisadora do cinto da frente, Destrancamento
à direita. - em vermelho, se o cinto estiver desa-
 Premir o botão vermelho da fivela. pertado,
3. Luz avisadora do cinto traseiro, - em verde, se estiver apertado.
à esquerda.
Com o motor ligado, a luz avisadora
4. Luz avisadora do cinto traseiro correspondente 3, 4** ou 5 acende em
central**. Luz avisadora de cinto não apertado vermelho, acompanhada por um sinal
5. Luz avisadora do cinto traseiro, Esta luz avisadora acende no sonoro e por uma mensagem no ecrã
à direita. quadrante, quando um ou vá- multifunções, sempre que um passa-
rios passageiros de trás desa- geiro atrás tenha desapertado o seu
pertarem o(s) seu(s) cintos. cinto de segurança.
Na barra central, a luz avisadora cor-
respondente 1 ou 2 acende:
- em vermelho, se o cinto estiver desa-
pertado,
- em verde, se estiver apertado.

** Excepto RC.
109
i

110
OS AIRBAGS Zonas de detecção de embate Airbags frontais
Sistema concebido para optimizar a Sistema que protege, em caso de cho-
segurança dos ocupantes (excepto o que frontal violento, o condutor e o pas-
passageiro traseiro central) em caso de sageiro da frente, a fim de limitar os ris-
colisões violentas. Este sistema com- cos de traumatismo.
pleta a acção dos cintos de segurança Para o condutor, está integrado no cen-
equipados com limitador de esforço. tro do volante; para o passageiro da
Nesse caso, os sensores electrónicos frente, no painel de instrumentos por
registam e analisam os embates dian- cima do porta-luvas.
teiros e laterais nas zonas de detecção
de embates:
- em caso de embate violento, os air-
bags disparam instantaneamente e
protegem os ocupantes do veículo
(excepto o passageiro traseiro cen-
tral); imediatamente após o choque,
os airbags esvaziam-se rapidamente, A. Zona de impacto frontal.
a fim de não incomodar a visibilidade, B. Zona de impacto lateral.
nem a eventual saída dos ocupantes;
- em caso de um ambiente pouco vio-
lento, de impacto no lado traseiro e
em determinadas condições de ca-
potamento, os airbags não disparam.
O cinto de segurança por si só é sufi-
ciente para assegurar uma protecção
optimizada nestas situações. i Activação
Disparam simultaneamente, excepto
se o airbag frontal do passageiro esti-
ver neutralizado, em caso de um cho-
que frontal violento aplicado em toda
! ou parte da zona de impacto frontal A,
consoante o eixo longitudinal do veí-
culo num plano horizontal e de sentido
dianteiro para a traseira do veículo.
O airbag frontal interpõe-se entre o
ocupante dianteiro do veículo e o ta-
blier, para amortecer a sua projecção
para a frente.

111
Neutralização Anomalia de funcionamento
Só o airbag frontal do passageiro pode
ser neutralizado:
! Se esta luz avisadora acender
no quadrante, acompanhada
 com a ignição desligada, introduza por um sinal sonoro e por uma
a chave no comando de neutraliza- mensagem no ecrã multifun-
ção do airbag passageiro 1, ções, consultar um Representante Au-
 rodá-la para a posição "OFF", torizado PEUGEOT para verificação do
 depois, retirá-la mantendo-a nesta sistema. Os airbags deixar de ser acti-
posição. vados em caso de embate violento.

Reactivação
Assim que retirar o banco para crian- !
ças, rodar o comando 1 para a posição
"ON" para activar de novo o airbag e
assegurar assim a segurança do seu pas-
sageiro da frente em caso de choque.

Consoante a sua versão, esta


luz avisadora acende, seja no
quadrante ou na barra central,
com a ignição ligada e durante
todo o período de duração da
neutralização.

112
Airbags laterais* Zonas de detecção de embate Activação
Dispara simultaneamente com o airbag
Sistema que protege, em caso de cho- lateral correspondente em caso de cho-
que lateral violento, o condutor e o pas- que lateral violento aplicado em toda
sageiro da frente, a fim de limitar os ris- ou parte da zona de impacto lateral B,
cos de traumatismo no tórax. que é exercido perpendicularmente ao
Cada airbag lateral está integrado na eixo longitudinal do veículo num plano
armadura do encosto do banco da fren- horizontal e no sentido exterior para o
te, do lado da porta. interior do veículo.
O airbag lateral interpõe-se entre o ocu-
pante dianteiro ou traseiro do veículo e
os vidros.

A. Zona de impacto frontal. !


B. Zona de impacto lateral.

Activação
Dispara unilateralmente em caso de Airbags cortina* Anomalia de funcionamento
choque lateral violento aplicado em toda
ou parte da zona de impacto lateral B, Sistema que protege, em caso de cho- Se esta luz avisadora acender
que é exercido perpendicularmente ao que lateral violento, o condutor e os no quadrante, acompanhada
eixo longitudinal do veículo num plano passageiros (excepto o passageiro tra- por um sinal sonoro e por uma
horizontal e no sentido exterior para o seiro central) a fim de limitar os riscos mensagem no ecrã multifun-
interior do veículo. de traumatismo na cabeça. ções, consultar um Representante Au-
O airbag lateral interpõe-se entre o ocu- Cada airbag de cortina está integrado torizado PEUGEOT para verificação do
pante dianteiro do veículo e o painel da nas colunas e na parte superior do ha- sistema. Os airbags poderão deixar de
respectiva porta. bitáculo. ser accionados em caso de embate vio-
lento.

* Consoante versão.
113
!

114
O TRAVÃO DE MÃO Para desengatar o travão
 Puxar a alavanca e carregar no bo-
Dispositivo mecânico para manter o ve- tão A para desapertar o travão de
ículo imobilizado. mão.

Com o veículo em movimento,


o acendimento desta luz avisa-
dora e da luz avisadora STOP,
acompanhado por um sinal
sonoro e por uma mensagem no ecrã
multifunções, indica que o travão per-
manece apertado ou que foi mal afrou-
xado.

!
Para accionar o travão
 Puxar o travão de mão para imobili-
zar o veículo.

115
A CAIXA DE VELOCIDADES Alavanca de velocidades Comandos no volante
"2 TRONIC" (BERLINA)*
Caixa de velocidades manual pilotada
a cinco velocidades oferecendo, à es-
colha, o conforto do automatismo ou o
prazer da passagem manual das velo-
cidades.
Três modos de condução lhe são por-
tanto propostos:
- o modo automático para a gestão
automática das velocidades através
da caixa de velocidades,
- o modo sequencial para a passagem
manual das velocidades pelo condu-
tor,
- o modo auto sequencial para efectu- R. Marcha-atrás +. Comando de aumento da relação.
ar uma ultrapassagem, por exemplo,  Pé no travão, mover a alavanca para  Premir detrás do comando no volan-
permanecendo em modo automatiza- cima para seleccionar esta posição. te "+" para aumentar as relações.
do e utilizando ao mesmo tempo as N. Ponto morto. -. Comando de diminuição da relação.
funcionalidades do modo sequencial.
 Pé no travão, seleccionar esta posi-  Premir detrás do comando no volan-
ção para arrancar. te "+" para diminuir as relações.
A. Modo automático.
 Mover a alavanca para baixo para
seleccionar este modo.
M. +/ - Modo sequencial com passa-
gem manual das velocidades.
 Mover a alavanca para baixo, em
seguida para a esquerda para selec-
cionar este modo, depois:
- dar um impulso para a frente para
aumentar as relações,
- ou dar um impulso para trás para
diminuir as relações.

* No decurso do ano
116
Visualizações no quadrante Arranque do veículo Modo sequencial
 Seleccione a posição N.  Após o arranque do veículo, selec-
 Apoiar no pedal do travão. cione a posição M para passar ao
modo sequencial.
 Fazer arrancar o motor.
AUTO desaparece e as rela-
ções engrenadas aparecem
N aparece no ecrã do quadrante. sucessivamente no ecrã do
quadrante.

Os pedidos de mudança de relação fa-


i zem-se unicamente se o regime do mo-
tor assim o permitir.
Em caso de velocidades reduzida, ao
aproximar-se de um stop ou de um se-
máforo, por exemplo, a caixa velocida-
Posições da alavanca de velocidades  Seleccione a primeira velocidade (po- de retrogada automaticamente até à
sição M ou A) ou a marcha atrás (posi- primeira velocidade.
N. Neutro (Ponto morto) ção R).
R. Reverse (Marcha atrás)  Desengatar o travão de estacionamento.
1, 2, 3, 4, 5 Relações em modo  Retirar o pé do pedal do travão e ace- Modo automático
sequencial lerar em seguida.  Após a utilização do modo sequen-
AUTO. Acende ao seleccionar o cial, seleccione a posição A para re-
AUTO e 1 ou R aparecem no gressar ao modo automático.
modo automático. Apaga- ecrã do quadrante.
se à passagem ao modo AUTO e a relação engrenada
sequencial. aparecem no ecrã do qua-
 Em modo automático, se a caixa drante.
de velocidades detectar uma
aderência fraca, esta luz avisadora
acende. A caixa de velocidades funciona então
i em modo auto-activo, sem a interven-
ção do condutor. Ela selecciona em
 Colocar o pé no travão
quando esta luz avisadora permanência a relação de velocidade
aparece (ex: arranque do melhor adaptada aos parâmetros se-
motor). guintes:
- estilo de condução,
- perfil da estrada,
- carga do veículo.

117
Modo "auto sequencial" Paragem do veículo Anomalia de funcionamento
Este modo permite-lhe efectuar uma Antes de desligar o motor, pode passar Com o contacto ligado, o acen-
ultrapassagem, por exemplo, perma- para a posição N para ficar no ponto dimento e o piscar de AUTO,
necendo ao mesmo tempo em modo morto. acompanhados por um sinal
automático mas utilizando as funciona- Nesse caso, deve imperativamente sonoro e por uma mensagem
lidades do modo sequencial. apertar o travão de estacionamento no ecrã multifunções, indicam um mau
 Accione as posições + ou - dos co- para imobilizar o veículo. funcionamento da caixa de velocida-
mandos ao volante. des.
A caixa de velocidades engrena a rela- Consulte rapidamente um Represen-
ção pedida se o regime motor o permitir. tante Autorizado PEUGEOT.
AUTO permanece aparente no ecrã. Reinicialização
Após alguns instantes sem acção nos Após desligar a bateria, deve reiniciali-
comandos, a caixa de velocidades gere zar a caixa de velocidades.
de novo, automaticamente, as rela-
ções.  Ligar a ignição. !
AUTO,  e - aparecem no
Modo automático "neve" ecrã do quadrante.
Em modo automatizado, se o veículo
detectar uma aderência fraca, a caixa
de velocidades passará automatica-  Seleccione a posição N.
mente ao modo automático neve.
 Apoiar sobre o pedal do travão.
AUTO e  aparecem no ecrã  Esperar cerca de 30 segundos que
do quadrante. N ou uma relação apareçam no ecrã
do quadrante.
 Soltar o pedal do travão.
A caixa de velocidades está de novo
operacional.

118
A CAIXA DE VELOCIDADES Alavanca de velocidades Indicações no quadrante
AUTOMÁTICA "TIPTRONIC -
SYSTEM PORSCHE"
Caixa de velocidades de quatro velo-
cidades que proporciona o conforto do
automatismo total, enriquecido com
programa desportivo e para neve, ou a
passagem manual das velocidades.
São propostos quatro modos de condu-
ção:
- o funcionamento automático para a
gestão electrónica das relações de
caixa,
- o programa desportivo para propor-
cionar um estilo de condução mais di-
nâmico, P. Estacionamento. Quando deslocar a alavanca na grelha
- o programa neve para melhorar a - Imobilização do veículo, travão para seleccionar uma posição, acende-
condução em caso de má aderência, de estacionamento accionado se o respectivo indicador no quadrante.
- o funcionamento manual para a pas- ou desactivado. P. Parking (Estacionamento)
sagem sequencial das velocidades - Arranque do motor. R. Reverse (Marcha atrás)
por parte do condutor.
R. Marcha atrás. N. Neutral (Ponto morto)
- Manobras de recuo, veículo pa- D. Drive (Condução automática)
Painel da caixa de velocidades rado, motor ao ralenti. S. Programa desportivo
N. Ponto morto. . Programa neve
- Imobilização do veículo, travão 1, 2, 3, 4. Velocidade engrenada em
de estacionamento accionado. funcionamento manual
- Arranque do motor. -. Valor inválido em funcionamento
D. Funcionamento automático. manual
M. +/ - Funcionamento manual com
passagem sequencial das
quatro velocidades. Pé no travão
 Empurrar uma vez para a frente para  Quando este indicador for
seleccionar a velocidade seguinte. apresentado no quadrante,
1. Alavanca de velocidades. ou premir o pedal do travão
2. Botão "S" (desportivo).  Empurrar uma vez para trás para se- (ex: arranque do motor).
leccionar a velocidade anterior.
3. Botão "" (neve).
119
Arranque do veículo Funcionamento automático Programas desportivo e neve
 Seleccionar a posição D para a pas- Estes dois programas específicos com-
 Accionar o travão de estacionamento. sagem automática das quatro velo- pletam o funcionamento automático em
 Seleccionar a posição P ou N. cidades. caso de utilizações particulares.
 Arrancar o motor.
A caixa de velocidades funcionará em
Caso contrário, será emitido um sinal modo auto-adaptativo, sem interven-
sonoro, acompanhado de uma mensa- Programa desportivo "S"
ção do condutor. Esta selecciona per-
gem no ecrã multifunções. manentemente a relação de caixa mais  Premir o botão "S", com o motor a
 Com o motor a trabalhar, premir no adequada ao estilo de condução, ao trabalhar.
pedal do travão. perfil da estrada e à carga do veículo. A caixa de velocidades adopta automa-
 Solte o travão de estacionamento. Para obter uma aceleração máxima ticamente um estilo de condução dinâ-
sem tocar na alavanca, pressionar mico.
 Seleccionar a posição R, D ou M,
a fundo o pedal do acelerador (kick É apresentado S no quadrante.
 Libertar progressivamente o pedal down). A caixa de velocidades seleccio-
do travão. na automaticamente a velocidade infe-
O veículo começa a deslocar-se. rior ou mantém a relação seleccionada
até ao regime máximo do motor.
Aquando da travagem, a caixa de ve- Programa neve ""
locidades selecciona automaticamente  Premir o botão "", com o motor a
a velocidade inferior, para proporcionar
i uma eficácia de travão motor.
trabalhar.
A caixa de velocidades adapta-se à condução
Se tirar bruscamente o pé do acelerador, em estradas com más condições de aderência.
a caixa de velocidades não passará para
a velocidade superior, para melhorar a Este programa facilita os arranques e a motri-
segurança. cidade quando as condições de aderência são
fracas.

! É apresentado  no quadrante.

! Regresso ao funcionamento
automático
 A qualquer altura, prima novamente
o botão seleccionado para sair do
programa accionado e regressar ao
modo auto-adaptativo.

120
Funcionamento manual Valor inválido em funcionamento Anomalia de funcionamento
manual
 Seleccionar a posição M para a pas-
sagem sequencial das quatro velo- Este símbolo é apresentado Com a ignição ligada, acompa-
cidades. se uma velocidade estiver nhada de um sinal sonoro e de
 Empurrar a alavanca para o sinal + mal engrenada (selector entre uma mensagem no ecrã multi-
para passar à velocidade superior. duas posições). funções, indica uma avaria da
caixa de velocidades.
 Puxar a alavanca para o sinal - para Nesse caso, esta passa para o modo
passar à velocidade inferior. de emergência, ficando bloqueada na
3ª relação. Poderá sentir um impacto
A passagem de uma velocidade para Paragem do veículo significativo ao passar de P a R e de
a outra é unicamente realizada se as N a R. Este impacto não constitui um
condições de velocidade do veículo e do Antes de desligar o motor, pode passar risco para a caixa de velocidades.
regime do motor o permitirem. Caso con- para a posição P ou N para estar em Não ultrapassar os 100 km/h, no limite
trário, aplicam-se momentaneamente as ponto morto. da legislação local.
regras do funcionamento automático. Nos dois casos, accione o travão de es- Consultar rapidamente um Represen-
tacionamento para imobilizar o veículo. tante Autorizado PEUGEOT.
D desaparece e as relações
engrenadas são apresenta-
das sucessivamente no qua-
drante.
Em regimes baixos ou altos,
a relação de velocidade seleccionada
i !
pisca durante alguns segundos, sendo
de seguida apresentada a velocidade
realmente engrenada.
A passagem da posição D (automática)
à posição M (manual) pode efectuar-se
a qualquer momento.
Aquando da paragem ou a muito baixa
velocidade, a caixa de velocidades se-
lecciona automaticamente a velocidade
M1.
Em funcionamento manual, os progra-
mas desportivo e neve não funcionam.

121
O LIMITADOR DE VELOCIDADE Comandos no volante Visualizações no quadrante
Sistema impedindo a ultrapassagem da
velocidade do veículo ao valor progra-
mado pelo condutor.
Velocidade limite atingida, o pedal do
acelerador não produz qualquer efeito.

O ligar do limitador é manual: ela ne-


cessita de uma velocidade programada
de pelo menos 30 km/h.

O anular do limitador é obtido por


acção manual no comando.

Apoiando fortemente no pedal do ace- Os comandos deste sistema estão As informações programadas estão
lerador, é possível ultrapassar momen- reunidos na alavanca A. agrupadas no ecrã do quadrante.
taneamente a velocidade programada.
1. Rodízio de selecção do modo 5. Indicação de ligar/desligar o
Para voltar à velocidade programada, limitador limitador
basta diminuir a uma velocidade inferior
à programada. 2. Tecla de diminuição do valor 6. Indicação de selecção do modo
3. Tecla de aumento do valor limitador
4. Tecla de ligar/desligar do limitador 7. Valor da velocidade programada
O valor da velocidade programada
permanece em memória após desligar
a ignição.

122
Programação Anomalia de funcionamento
 Girar o rodízio 1 para a posição
"LIMIT": a selecção do modo limitador Em caso de mau funcionamento do li-
está realizada, sem que ele se tenha mitador, a velocidade apaga-se apare-
posto em funcionamento (OFF). cendo a visualização dos segmentos.
Consultar um Representante Autorizado
Não é necessário ligar o limitador PEUGEOT para verificação do sistema.
para ajustar a velocidade.

 Regular o valor da velocidade premindo na tecla 2 ou 3


(ex: 110 km/h).
Pode em seguida modificar a velocidade programada atra-
vés das teclas 2 e 3:
- de + ou - 1 km/h = pressão breve,
- de + ou - 5 km/h = pressão demorada,
- por etapas de + ou - 5 km/h = pressão contínua.
 Ligar o limitador premindo na tecla 4.
 Parar o limitador premindo na tecla 4: o ecrã confirma a
paragem (OFF).

 Voltar a ligar o limitador premindo de novo na tecla 4.

Ultrapassagem da velocidade programada


Uma pressão no pedal do acelerador para ultrapassar a velo-
cidade programada será sem efeito, excepto se apoiar forte-
!
mente no pedal e ultrapassar o ponto de resistência.
O limitador neutraliza-se momentaneamente e a velocidade
programada que permanece visualizada, pisca.
O regresso à velocidade programada, por uma menor acele-
ração voluntária ou não do veículo, anula automaticamente
o piscar.

Regresso à condução normal


 Girar o rodízio 1 para a posição "0": o modo limitador
deixa de estar seleccionado. A visualização volta ao tota-
lizador quilométrico.
123
7 A CONDUÇÃO
O REGULADOR DE VELOCIDADE Comandos no volante Visualizações no quadrante
Sistema mantendo automaticamente
a velocidade do veículo ao valor pro-
gramado pelo condutor. Sem acção no
pedal do acelerador.

O ligar do regulador é manual: ela ne-


cessita de uma velocidade mínima do
veículo de 40 km/h e o engrenar da
quarta relação em caixa manual.

O anular do regulador é obtido por ac-


ção manual no comando ou por acção
nos pedais de travão e de embraiagem
ou em caso de início do sistema ESP.
Os comandos deste sistema estão reu- As informações programadas estão
Apoiando fortemente no pedal do ace- nidos na alavanca A. agrupadas no ecrã do quadrante.
lerador, é possível ultrapassar momen- 1. Rodízio de selecção do modo 5. Indicação de ligar/desligar o
taneamente a velocidade programada. limitador regulador
Para voltar à velocidade programada, 2. Tecla de diminuição do valor 6. Indicação de selecção do modo
basta então diminuir a pressão no pe- 3. Tecla de aumento do valor regulador
dal do acelerador. 4. Tecla de ligar/desligar do regulador 7. Valor da velocidade programada

O corte da ignição anula qualquer valor


de velocidade programado.

i O regulador não pode, em caso


algum, substituir o respeito pelas
limitações de velocidade, nem a
vigilância, nem a responsabilidade
do condutor.

124
A CONDUÇÃO 7
Programação Anomalia de funcionamento
 Girar o rodízio 1 para a posição
"CRUISE": a selecção do modo Em caso de mau funcionamento do re-
regulador está realizada, sem que gulador, a velocidade apaga-se apare-
ele se tenha posto em funciona- cendo a visualização dos segmentos.
mento (OFF). Consultar um Representante Autorizado
PEUGEOT para verificação do sistema.
 Regular a velocidade programada
acelerando até à velocidade de-
sejada, premindo em seguida na
tecla 2 ou 3 (ex: 110 km/h).
Pode em seguida modificar a velocidade programada atra-
vés das teclas 2 e 3:
- de + ou - 1 km/h = pressão breve,
- de + ou - 5 km/h = pressão demorada,
- por etapas de + ou - 5 km/h = pressão contínua.

 Parar o regulador premindo na tecla 4: o ecrã confirma a


paragem (OFF). ! Quando a regulação está a fun-
cionar, esteja vigilante se mantiver
premida uma das teclas de modifi-
cação da velocidade programada:
isso pode acarretar uma mudança
 Voltar a ligar o regulador premindo de novo na tecla 4. muito rápida da velocidade do seu
veículo.
Não utilizar o regulador de veloci-
dade em estradas escorregadias
Ultrapassagem da velocidade programada ou com tráfego denso.
A ultrapassagem voluntária ou não da velocidade progra- No caso de descida acentuada, o
mada provoca o piscar da mesma no ecrã. regulador de velocidade não pode-
rá impedir o veículo de ultrapassar
O regresso à velocidade programada, por uma menor acele- a velocidade programada.
ração voluntária ou não do veículo, anula automaticamente
o piscar. Para evitar qualquer incómodo sob
os pedais:
Regresso à condução normal - zelar pelo bom posicionamento
do tapete,
 Girar o rodízio 1 para a posição "0": o modo regulador - não sobrepor nunca vários tapetes.
deixa de estar seleccionado. A visualização volta ao tota-
lizador quilométrico.
125
A AJUDA GRÁFICA E SONORA A activação da ajuda ao estacionamen- A informação de proximidade é fornecida
AO ESTACIONAMENTO EM to obtém-se pelo engrenar da marcha- através de:
MARCHA-ATRÁS atrás. - um sinal sonoro, cada vez mais rápi-
É acompanhada por um sinal sonoro. do à medida que o veículo se aproxi-
Sistema constituído por quatro senso- ma do obstáculo,
res de proximidade, instalados no pára- - um gráfico no ecrã multifunções*, com
choques traseiro. segmentos cada vez mais próximos
do veículo.
Quando a distância "traseira do veículo/
obstáculo" for inferior a cerca de trinta
centímetros, o sinal sonoro tornase con-
tínuo e o símbolo "Perigo" aparece em
função do ecrã multifunções.

A desactivação da ajuda ao estaciona-


mento é obtida pela passagem ao pon-
to morto da alavanca de velocidades.

i
Ele detecta qualquer obstáculo (pes-
soa, veículo, barreira, ...) situado atrás
do veículo, mas não poderá detectar os
obstáculos situados exactamente sob o
pára-choques.

* Consoante a versão.
126
Neutralização Anomalia de funcionamento

Em caso de defeito no funciona-


mento, ao engrenar a marcha-
atrás, esta luz avisadora acende,
acompanhada por um sinal so-
noro (bip curto) e por uma mensagem no
ecrã multifunções.
Consultar um Representante Autoriza-
do PEUGEOT.

i
 Premir o botão A, a luz avisadora
acende, o sistema é totalmente neu-
tralizado.

Reactivação
 Premir de novo o botão A, a luz avi-
sadora apaga-se, o sistema é reacti-
vado.

127
O CAPOT  Libertar o equilibrador C do seu A FALTA DE COMBUSTÍVEL
lugar. (DIESEL)
Dispositivo de protecção e de acesso  Fixar o equilibrador num dos dois
aos órgãos do motor para a verificação entalhes para manter o capot aberto. Para os veículos equipados com um mo-
dos diferentes níveis. tor HDI, em caso de falta de combustí-
Abertura vel, é necessário reescorvar o circuito do
mesmo (ver o desenho correspondente).
 Abrir a porta esquerda da frente.
Este sistema é composto por uma bom-
 Puxar o comando interior A, situado ba de reescorvamento e de um tubo
em baixo do enquadramento da porta. transparente.
Motor 1,4 litros Turbo HDI
 Abrir o capot motor.
 Encher o depósito de combustível
com pelo menos 5 litros de gasóleo.
 Accionar a bomba de reescorvamen-
to, até à aparição do combustível no
tubo transparente.
 Accionar o motor de arranque até à
ligação do motor.
 Fechar o capot motor.
Fecho
 Retirar o equilibrador do entalhe de
fixação.
Motor 1,6 litros Turbo HDI 16V
 Empurrar para a esquerda o comando  Repor o equilibrador no seu lugar.
 Abrir o capot motor.
exterior B e levantar o capot.  Baixar o capot e largá-lo em fim de
movimento.  Encher o depósito de combustível
com pelo menos 5 litros de gasóleo.
 Puxar o capot para verificar o seu  Retirar a tampa para aceder à bom-
bom trancamento. ba de reescorvamento.
 Accionar a bomba de reescorvamen-
to, até à aparição do combustível no
tubo transparente com o conector
verde.
 Accionar o motor de arranque até à
i ligação do motor.
 Voltar a colocar a tampa, fixando-a.
 Fechar o capot motor.

129
OS MOTORES A GASOLINA

Dão-lhe acesso à verificação do nível dos diferentes líquidos, à substituição de certos elementos.

1. Reservatório do líquido de 4. Filtro do ar. 7. Bateria.


arrefecimento.

5. Reservatório do líquido dos 8. Indicador do nível de óleo do


2. Filtro habitáculo. travões. motor.

3. Reservatório do lava-vidros e do 6. Caixa de fusíveis. 9. Enchimento do óleo motor.


lava-faróis.

130
OS MOTORES DIESEL

Dão-lhe acesso à verificação do nível dos diferentes líquidos, à substituição de certos elementos e ao reescorvamento do
combustível.
1. Reservatório do líquido de 4. Bomba de reescorvamento. 8. Indicador do nível de óleo do
arrefecimento. motor.
5. Reservatório do líquido dos
2. Filtro habitáculo. travões. 9. Enchimento do óleo motor.

6. Caixa de fusíveis. 10. Filtro do ar.


3. Reservatório do lava-vidros e do
lava-faróis.
7. Bateria.
131
A VERIFICAÇÃO DOS NÍVEIS Nível do líquido de travões Afim de evitar qualquer risco de quei-
madura, desenroscar o tampão de
Verifique com regularidade todos estes O nível deste líquido deve situar- duas voltas para fazer baixar a pres-
níveis e efectue a colocação a nível se se próximo da marca "MÁXIMO". são. Quando assim for, retirar o tampão
necessário, excepto indicação em con- Caso contrário, verificar o desgas- e completar o nível.
trário. te das pastilhas dos travões.
Em caso de baixa importante de um Mudança de óleo do circuito
nível, mande verificar o circuito corres- Mudança de óleo do circuito
pondente por um Representante Autori- Este líquido não necessita nenhuma
Consultar a caderneta de manutenção renovação.
zado PEUGEOT. para conhecer a periodicidade desta
Nível de óleo operação. Características do líquido
Esta verificação é válida unica- Características do líquido Este líquido deve ser conforme às reco-
mente com o veículo num piso mendações do fabricante.
Este líquido deve ser conforme às reco-
horizontal, com o motor parado mendações do fabricante e responder
desde há mais de 15 minutos. às normas DOT4. Nível do líquido do lava-vidros e
Ela efectua-se quer ao ligar a ignição lava-faróis*
com o indicador de nível de óleo no
quadrante, quer com a sonda manual. Nìvel do líquido de O nível mínimo deste líquido
Entre duas mudanças de óleo, o consu- arrefecimento é-lhe indicado por um sinal so-
mo não deve ultrapassar 0,5 litros por noro e uma mensagem no ecrã
1 000 km. O nível deste líquido deve situ- multifunções.
ar-se próximo da marca "MAXI-
MO" sem jamais o ultrapassar.
Completar o nível à próxima paragem
Mudança de óleo do motor do veículo.
Quando o motor estiver quente, a tem-
Consultar a caderneta de manutenção peratura deste líquido é regulada pelo
para conhecer a periodicidade desta moto-ventilador. Este pode funcionar
operação. Características do líquido
com a ignição desligada.
Para preservar a fiabilidade dos moto- Este líquido deve ser conforme às
Para os veículos equipados com fil- recomendações do fabricante para uma
res e dispositivos de anti-poluição, a tro de partículas, o moto-ventilador
utilização de aditivo no óleo motor é de- limpeza optimizada.
pode funcionar após a paragem do
saconselhada. veículo, mesmo com o motor frio.
Características do óleo Além disso, estando o circuito de arre-
fecimento sob pressão, esperar pelo
O óleo deve corresponder à sua moto- menos uma hora depois da paragem do
rização e ser conforme às recomenda- motor para efectuar uma intervenção.
ções do construtor.

* Consoante versão.
132
Nível de aditivo gasóleo OS CONTROLOS Filtro de partículas (Diesel)
(Diesel com filtro de partículas)
Excepto indicação contrária, controlar A manutenção do filtro de partículas
O nível mínimo deste aditivo é-lhe in- estes elementos, conforme a caderne- deve ser efectuada imperativamente
dicado pelo acendimento da luz avisa- ta de manutenção e em função da sua por um Representante PEUGEOT.
dora de serviço, acompanhado por um motorização.
sinal sonoro e por uma mensagem no
ecrã multifunções. Caso contrário mandar controlá-lo por um
Representante Autorizado PEUGEOT.

Ajuste Bateria
i
A colocação a nível deste aditivo deve
ser efectuada imperativa e rapidamente A bateria não necessita manu-
por um Representante Autorizado tenção.
PEUGEOT. Todavia, verifique a limpeza
e o aperto das abraçadeiras,
sobretudo durante os perío-
dos estivais e de Inverno.
Produtos usados Em caso de operação na bateria, consul-
tar o capítulo "Informações práticas" para
conhecer as precauções a tomar antes
de a desligar e após voltar a ligá-la.
! Filtro do óleo
Filtro de ar e filtro do habitáculo Mudar o filtro a cada mudança
Consultar a caderneta de ma- de óleo motor.
nutenção para conhecer a Consultar a caderneta de ma-
periodicidade de substituição nutenção para conhecer a
destes elementos. periodicidade de substituição
Em função do meio ambiente deste elemento.
(atmosfera poeirenta...) e da utilização
do veículo (condução urbana...), subs-
titui-los se necessário com dupla
frequência (consultar parágrafo "Os
motores").
Um filtro de habitáculo entupido pode
deteriorar o desempenho do sistema
de ar condicionado e gerar odores de-
sagradáveis.

133
Nível de aditivo gasóleo OS CONTROLOS Filtro de partículas (Diesel)
(Diesel com filtro de partículas)
Excepto indicação contrária, controlar A manutenção do filtro de partículas
O nível mínimo deste aditivo é-lhe in- estes elementos, conforme a caderne- deve ser efectuada imperativamente
dicado pelo acendimento da luz avisa- ta de manutenção e em função da sua por um Representante PEUGEOT.
dora de serviço, acompanhado por um motorização.
sinal sonoro e por uma mensagem no
ecrã multifunções. Caso contrário mandar controlá-lo por um
Representante Autorizado PEUGEOT.

Ajuste Bateria
i
A colocação a nível deste aditivo deve
ser efectuada imperativa e rapidamente A bateria não necessita manu-
por um Representante Autorizado tenção.
PEUGEOT. Todavia, verifique a limpeza
e o aperto das abraçadeiras,
sobretudo durante os perío-
dos estivais e de Inverno.
Produtos usados Em caso de operação na bateria, consul-
tar o capítulo "Informações práticas" para
conhecer as precauções a tomar antes
de a desligar e após voltar a ligá-la.
! Filtro do óleo
Filtro de ar e filtro do habitáculo Mudar o filtro a cada mudança
Consultar a caderneta de ma- de óleo motor.
nutenção para conhecer a Consultar a caderneta de ma-
periodicidade de substituição nutenção para conhecer a
destes elementos. periodicidade de substituição
Em função do meio ambiente deste elemento.
(atmosfera poeirenta...) e da utilização
do veículo (condução urbana...), subs-
titui-los se necessário com dupla
frequência (consultar parágrafo "Os
motores").
Um filtro de habitáculo entupido pode
deteriorar o desempenho do sistema
de ar condicionado e gerar odores de-
sagradáveis.

133
Caixa de velocidades manual Estado de desgaste dos discos/
tambores dos travões !
A caixa de velocidades não Para qualquer informação re-
necessita manutenção (sem lativa à verificação do estado
mudança de óleo). de desgaste dos discos e/ou
Consultar a caderneta de dos tambores dos travões,
manutenção para conhecer a consultar um Representante
periodicidade de controlo do autorizado PEUGEOT.
nível deste elemento.

Caixa de velocidades automática Travão de estacionamento


A caixa de velocidades não Um curso demasiado grande
necessita manutenção (sem do travão de estacionamento
mudança de óleo). ou a constatação de uma per-
Consultar a caderneta de da de eficácia neste sistema
manutenção para conhecer a impõe um ajuste mesmo entre
periodicidade de controlo do duas revisões
nível deste elemento. O controlo deste sistema deve ser efec-
tuado por um Representante Autorizado
Pastilhas dos travões PEUGEOT.

O desgaste dos travões de-


pende do estilo de condução,
em particular para os veículos
utilizados na cidade, em dis-
tâncias curtas. Pode tornar-se
necessário mandar controlar o estado
dos travões, mesmo entre as revisões
do veículo.
A menos de fugas no circuito, uma bai-
xa do líquido dos travões indica um
desgaste das pastilhas dos mesmos.

134
MUDAR UMA RODA
Lista das ferramentas Outros acessórios
Modo operatório de substituição de uma
roda defeituosa pela roda de emergên-
cia utilizando as ferramentas fornecidas
pelo veículo.

Acesso às ferramentas

5. Anel amovível de reboque.


Consultar o parágrafo "Rebocar
o veículo".

1. Chave de rodas. Permite retirar


o tampão e os parafusos de
fixação da roda.
As ferramentas estão instaladas na
mala sob o piso. 2. Macaco com manivela
Para aceder a elas:
integrada. Permite levantar o
veículo.
i
 abrir a mala, 3. Ferramenta "tampões" de
 levantar o piso, parafusos. Permite retirar
os protectores (tampões)
 imobilizá-lo fixando o(s) seu(s) dos parafusos das rodas em
cordão(ões) ao(s) gancho(s) de su- alumínio.
porte da prateleira, 4. Casquilho para parafuso
 retirar a caixa de suporte contendo anti-roubo (situado no porta-
as ferramentas. luvas).
Permite a adaptação da
chave de rodas aos parafusos
especiais "anti-roubo".

135
Acesso à roda de emergência Retirar a roda
(Berlina)  Desaparafusar o parafuso central
amarelo.
 Erguer a roda de emergência na sua
direcção pela parte detrás.
 Retirar a roda da mala.

Recolocação da roda
 Volte a colocar a roda no seu habitá-
culo.
A roda de emergência está instalada na  Desenrosque em algumas voltas o
mala sob o piso. parafuso central amarelo, colocan-
Consoante o modelo, a roda de emergên- do-o depois no seu lugar ao centro
cia é de alumínio ou do tipo "bolacha". da roda.
Para aceder a ela, consultar o parágrafo  Apertar a fundo até ao ruído mecâni-
"Acesso às ferramentas" da página pre- co do parafuso central para manter
cedente. adequadamente a roda.

i  Volte a colocar a caixa suporte ao


centro da roda.
 Volte a colocar no lugar o piso da
mala.

136
Acesso à roda de emergência Retirar a roda
(SW)  Desaparafusar o parafuso central
amarelo.
 Erguer a roda de emergência na sua
direcção pela parte detrás.
 Retirar a roda da mala.

Recolocação da roda
 Voltar a colocar a roda no seu aloja-
mento.
A roda de emergência está instalada na  Desenroscar em algumas voltas o
mala, debaixo do piso. parafuso central amarelo, colocan-
Consoante o modelo, a roda de emergên- do-o depois no seu lugar ao centro
cia é de alumínio ou do tipo "bolacha". da roda.
Para aceder a ela, consultar o parágrafo  Apertar a fundo até ao ruído mecâni-
"Acesso às ferramentas". co do parafuso central para manter
adequadamente a roda.

i  Voltar a colocar a caixa suporte ao


centro da roda.
 Voltar a colocar no lugar o piso da
mala.

137
Desmontagem da roda Lista das operações
 Retirar o tampão cromado em cada
um dos parafusos servindo-se da
ferramenta 3.
 Montar o casquilho anti-roubo 4 na
chave de rodas 1 para desbloquear
o parafuso anti-roubo.
 Desbloquear os outros parafusos uni-
camente com a chave de rodas 1.

 Colocar o macaco 2 em contacto


com um dos dois lugares à frente A
ou atrás B previstos no piso, o mais
próximo possível da roda a mudar.
 Subir o macaco 2 até que a sua
i base esteja em contacto com o solo.
Certificar-se que o eixo da base do
macaco está na vertical da posição
A ou B utilizada.

 Levantar o veículo, até deixar um es-


paço suficiente entre a roda e o solo,
para colocar facilmente em seguida
a roda de emergência (não furada).
 Retirar os parafusos e conservá-los
num lugar limpo.
 Retirar a roda.

138
Montagem da roda Lista das operações
 Colocar no lugar a roda sobre o
eixo.
 Apertar os parafusos manualmente
até ao limite.
 Efectuar um pré-aperto do parafuso
anti-roubo com a chave de rodas 1
equipada do casquilho anti-roubo 4.
 Efectuar um pré-aperto dos outros
parafusos unicamente com a chave
de rodas 1.
 Baixar inteiramente o veículo.
 Dobrar o macaco 2 e retirá-lo.

i
 Bloquear o parafuso anti-roubo com
a chave de rodas 1 equipada do
casquilho anti-roubo 4.
 Bloquear os outros parafusos unica-
mente com a chave de rodas 1.
 Voltar a colocar os tampões croma-
dos em cada um dos tampões de
parafusos.
 Arrumar as ferramentas na caixa de
suporte.

139
A SUBSTITUIÇÃO DE UMA Modelo com faróis de médios com Lâmpada fundida
LÂMPADA módulo elíptico e faróis direccionais
Será apresentada uma mensagem no
Modo operatório de substituição de ecrã multifunções, para indicar a lâm-
uma lâmpada defeituosa por uma lâm- pada a substituir.
pada nova sen nenhuma ferramenta. Consultar o procedimento adequado
para mudar a respectiva lâmpada.
Faróis da frente
Modelo com faróis clássicos
Substituição dos indicadores de
direcção

1. Indicadores de direcção
(PY 21 W âmbar).
2. Faróis de mínimos (W 5 W).
3. Faróis de médios (H7-55 W).
4. Faróis de máximos (H1-55 W).
5. Faróis direccionais (H7-55 W).
6. Faróis de nevoeiro (H11-55 W).  Rodar um quarto de volta o suporte
para lâmpadas e retirá-lo.
!  Retirar a lâmpada e substituí-la.
Para voltar a montá-lo, efectuar as mes-
mas operações em sentido inverso.

i
i

140
Substituição de faróis de mínimos Substituição dos faróis de nevoeiro
 Desligar o conector principal do farol. Para a substituição destas lâmpadas,
consultar um Representante Autorizado
 Retire a tampa de plástico de protec- PEUGEOT.
ção puxando pela lingueta.
 Rodar de um quarto de volta o su-
porte para lâmpadas e retirá-lo.
Substituição dos repetidores laterais
 Retirar a lâmpada e substituí-la. de pisca-piscas integrados
Para voltar a montá-la, efectuar as mes-
mas operações em sentido inverso.

Substituição de faróis de médios, de


máximos ou dos faróis direccionais
 Desligar o conector principal do farol.
 Retire a tampa de plástico de protec-
ção correspondente puxando pela
lingueta.

 Inserir uma chave de fendas cerca


do centro do repetidor entre este e a
base do retrovisor.
 Desligar o conector do farol corres-  Inclinar a chave de fendas para ex-
pondente. trair o repetidor e retirá-lo.
 Afaste a mola para libertar a lâmpa-  Desligar o interruptor do repetidor.
da e retirá-la.
Para voltar a montá-lo, efectuar as mes-
Para voltar a montá-la, efectuar as mes- mas operações em sentido inverso.
mas operações em sentido inverso.
Para o encontrar, contactar um Repre-
sentante Autorizado PEUGEOT.

141
Luzes traseiras (Berlina) Substituição de faróis
As cinco lâmpadas substituem-se a
partir do exterior da mala:

 Retirar o parafuso de fixação do farol,


 Retirar o farol pelo exterior,
 Desligar o conector do farol,
 Retirar a junta de estanqueidade do
farol,

 Premir nas quatro linguetas e retirar


1. Faróis de stop (P 21 W). o casquilho,
2. Faróis de mínimos (R 5 W).  Rodar um quarto de volta a lâmpada
3. Faróis de nevoeiro (P 21 W). e substitui-la.
4. Indicadores de direcção Para voltar a monta-la, efectuar estas
(PY 21 W âmbar). operações em sentido inverso.
5. Luzes de marcha-atrás (P 21 W).

i i

142
Substituição da terceira luz de stop Substituição das luzes da placa de
(4 lâmpadas W 5 W) matrícula (W 5 W)

 Premir os piões de fixação de cada  Inserir uma chave de fendas num dos
lado do farol. orifícios exteriores do transparente.
 Retirar o farol pelo exterior.  Empurrá-lo para o exterior para o
soltar.
 Rodar um quarto de volta o casquilho
correspondente à lâmpada defeituosa  Retirar o transparente.
e retirá-lo.
 Retirar a lâmpada e substitui-la.
 Retirar a lâmpada e substitui-la.
Para voltar a monta-la, efectuar estas
operações em sentido inverso.

143
Luzes traseiras (SW) Substituição das luzes
Estas cinco lâmpadas são substituídas
a partir do exterior da mala:

 retirar a portinhola de acesso,


 desligar o conector da luz,
 retirar o parafuso de fixação da luz,
 retirar a luz através do exterior,

 premir as quatro linguetas e retirar o


1. Luzes de stop (P 21 W). porta-lâmpadas,
2. Luzes de posição (R 5 W).  rodar um quarto de volta e substituí-la.
3. Indicadores de direcção Para voltar a montar, efectuar estas
(PY 21 W âmbar). operações no sentido inverso.
4. Luzes de nevoeiro (P 21 W). Engatar a luz nos respectivos guias fi-
5. Luzes de marcha-atrás (P 21 W). cando no eixo do veículo.

144
Substituição da terceira luz de stop Substituição das luzes da matrícula
(4 lâmpadas W 5 W) (W 5 W)

 Retirar as duas porcas de fixação da  Inserir uma chave de fendas num


luz. dos orifícios exteriores da parte
transparente.
 Retirar a luz através do exterior.
 Empurrar para o exterior para o
 Premir as duas linguetas e retirar o desengatar.
porta-lâmpadas.
 Retirar a parte transparente.
 Puxar a lâmpada e substituí-la.
Para voltar a montar, efectuar estas  Puxar a lâmpada e substituí-la.
operações no sentido inverso.

145
A SUBSTITUIÇÃO DE UM Substituição de um fusível
FUSÍVEL Antes de substituir um fusível, é neces- i
Modo operatório de substituição de um sário conhecer a causa da avaria e re-
fusível defeituoso por um fusível novo pará-la.
para remediar uma avaria na função  Situar o fusível defeituoso verifican-
correspondente. do o estado do seu filamento.

!
Bom Mau

 Utilizar a pinça especial para extrair


o fusível do seu lugar.
Acesso às ferramentas  Substituir sempre o fusível defeitu-
oso por um fusível de intensidade
A pinça de extracção está instalada na equivalente.
parte interior da tampa da caixa de fusí-
veis do painel de instrumentos.  Verificar a correspondência entre o
Para aceder a ela: número gravado na caixa, a intensi-
dade gravada na parte superior e as
 libertar a tampa puxando a sua parte tabelas seguintes.
superior,
 retirar completamente a tampa,
 retirar a pinça.

146
Fusíveis do painel de Tabelas dos fusíveis
instrumentos
A caixa dos fusíveis está colocada na
parte inferior do painel de instrumentos Fusível N° Intensidade Funções
(do lado esquerdo).
G39 20 A Amplificador Hi-Fi.

G40 20 A Bancos aquecidos condutor e passageiro.

Fusível N° Intensidade Funções

F1 15 A Limpa-vidros traseiro.

F2 - Não utilizado.

Acesso aos fusíveis F3 5A Calculador airbags e pré-tensores pirotécnicos.


 ver o parágrafo "Acesso às ferra-
mentas".
Contactor pedal de embraiagem, tomada de
diagnóstico, retrovisor interior electrocromio, ar
F4 10 A condicionado, sensor de ângulo do volante, bomba
do filtro de partículas (Diesel).

Elevador eléctrico dos vidros, elevador eléctrico


F5 30 A sequencial dos vidros traseiros, tecto de abrir, painel
de ocultação do tecto panorâmico (SW).

Elevador eléctrico sequencial dos vidros da frente,


F6 30 A alimentação retrovisores rebatíveis.

Luzes do tecto dianteira e traseira, luz de leitura


F7 5A de mapas, iluminação do pára-sol, iluminação do
porta-luvas, relógio.

147
Fusível N° Intensidade Funções

Auto-rádio, rádiotelefone, carregador CD, ecrã


multifunções, relógio, comandos no volante,
F8 20 A detecção de pressão baixa dos pneus, caixa de
serviço do reboque.

F9 30 A Tomada de 12 Voltes à frente.

Sirene de alarme, processador do alarme, faróis


F10 15 A direccionais.

Tomada de diagnóstico, contactor anti-roubo corrente


F11 15 A fraca, calculador da caixa de velocidades automática.

Sensor de chuva/luminosidade, amplificador, caixa de


F12 15 A serviço do reboque, módulo escola de condução.

Caixa de serviços motor, relé ABS, alavanca de


F13 5A velocidades caixa "2 Tronic", contactor bi-função do
travão.

Quadrante, barra avisadora dos cintos, ajuste dos


F14 15 A faróis, ar condicionado, kit mãos-livres, processador de
ajuda ao estacionamento em marcha-atrás, airbags.

F15 30 A Trancamento e super-trancamento.

Descongelamento do óculo traseiro e retrovisores


F17 40 A exteriores.

SH - Shunt PARC.

148
Fusíveis no compartimento Tabelas dos fusíveis
motor
A caixa dos fusíveis está colocada no Fusível N° Intensidade Funções
comportamento motor junto da bateria
(do lado esquerdo).
Alimentação processador motor e relé de comando
GMV, electroválvulas de distribuição e canister
(1,6 l THP 16V), debítmetro de ar (Diesel),
F1 20 A bomba de injecção (Diesel), sonda presença de
água no gasóleo (Diesel), electroválvulas EGR,
reaquecimento do ar (Diesel).
F2 15 A Buzina.
F3 10 A Lava-vidros dianteiro e traseiro.
F4 20 A Lava-faróis.
Bomba de combustível (gasolina), electroválvulas
F5 15 A Turbo (1,6 l THP 16V).
Acesso aos fusíveis
Sensor de velocidade do veículo, caixa de
 Libertar a tampa. F6 10 A velocidades automática.
 Substituir o fusível (ver parágrafo
correspondente). Direcção eléctrica assistida, faróis direccionais,
 Após a intervenção, fechar muito cui- F7 10 A relés de comando dos faróis direccionais, caixa de
dadosamente a tampa para garantir a comutação e de protecção (Diesel).
estanqueidade da caixa de fusíveis.
F8 20 A Comando do motor de arranque.
F9 10 A Processador ABS/ESP, contactor pedal dos travões.

Accionadores do processador motor (gasolina:


bobinas de acendimento, electroválvulas, sondas
F10 30 A de oxigénio, injectores, aquecedores, termóstato
pilotado) (Diesel: electroválvulas, aquecedores).

F11 40 A Pulsor de ar condicionado.


F12 30 A Pequena/Grande velocidade do limpa-vidros da frente.

149
Fusível N° Intensidade Funções

Alimentação da caixa de serviço inteligente


F13 40 A (+ após ligar a ignição).
F14 30 A Aquecedor de gasóleo (Diesel).
F15 10 A Luzes máximos esquerda.
F16 10 A Luzes máximos direita.
F17 15 A Luzes médios esquerda.
F18 15 A Luzes médios direita.

Tabela dos maxi-fusíveis

Fusível N° Intensidade Funções

MF1* 70 A Grupo moto-ventilador.


MF2* 20 A/30 A Bomba ABS/ESP.
MF3* 20 A/30 A Electroválvulas ABS/ESP.
Caixa 1

MF4* 60 A Alimentação da caixa de serviço inteligente.


MF5* 60 A Alimentação da caixa de serviço inteligente.
MF6* 30 A GMV adicional (1,6 l THP 16V).
MF7* 80 A Caixa de fusíveis do habitáculo.
MF8* 30 A Processador caixa "2 Tronic".
MF9* 80 A Caixa de aquecimento (Diesel).
Caixa 2

* Os maxi-fusíveis são uma protecção


suplementar dos sistemas eléctricos. MF10* 80 A Direcção eléctrica assistida.
Qualquer intervenção nos maxi-fusí-
veis deve ser efectuada por um Re- MF11* 40 A Motor eléctrico Valvetronic (1,6 l THP 16V).
presentante Autorizado PEUGEOT.

150
A BATERIA Arrancar a partir de uma outra
bateria
Modo operatório para recarregar a sua
bateria descarregada ou para arrancar  Conectar o cabo vermelho ao termi-
o motor a partir de uma outra bateria. nal (+) da bateria avariada A, depois
ao terminal (+) da bateria de emer-
gência B.
Acesso à a bateria

 Conectar uma extremidade do cabo


verde ou preto ao terminal (-) da ba-
teria de emergência B.
 Conectar a outra extremidade do
A bateria está situada sob o capot motor cabo verde ou preto a um ponto de
à esquerda. massa C do veículo avariado, o mais
distante possível da bateria (por
Para aceder à mesma: exemplo, suporte direito do motor).
 abrir o capot com o manípulo inte-
rior, exterior em seguida,
 fixar o equilibrador do capot,
 retirar a tampa de protecção plástica
para aceder aos 2 terminais.
 Accionar o motor de arranque, deixar
funcionar o motor.
 Esperar o regresso ao ralenti e des-
ligar os cabos.

151
Recarregar a bateria com um O MODO DE DESLASTRE
carregador de bateria ! Sistema gerindo a utilização de certas
 Desligar a bateria do veículo. funções em relação ao nível de energia
restante na bateria.
 Respeitar as instruções de utilização
fornecidas pelo fabricante do carre-
gador. Com o veículo em movimento, o deslas-
tre neutraliza temporariamente certas
 Voltar a ligar começando pelo termi- funções, tais como o ar condicionado, a
nal (-). descongelação do óculo traseiro...
 Verificar a limpeza dos terminais e As funções neutralizadas são auto-
das abraçadeiras. Se estiverem co- maticamente reactivadas assim que as
bertas com sulfato (depósito esbran- condições o permitirem.
quiçado ou esverdeado), devem ser
desmontados e limpos.

152
Recarregar a bateria com um O MODO DE DESLASTRE
carregador de bateria ! Sistema gerindo a utilização de certas
 Desligar a bateria do veículo. funções em relação ao nível de energia
restante na bateria.
 Respeitar as instruções de utilização
fornecidas pelo fabricante do carre-
gador. Com o veículo em movimento, o deslas-
tre neutraliza temporariamente certas
 Voltar a ligar começando pelo termi- funções, tais como o ar condicionado, a
nal (-). descongelação do óculo traseiro...
 Verificar a limpeza dos terminais e As funções neutralizadas são auto-
das abraçadeiras. Se estiverem co- maticamente reactivadas assim que as
bertas com sulfato (depósito esbran- condições o permitirem.
quiçado ou esverdeado), devem ser
desmontados e limpos.

152
MODO ECONOMIA DE ENERGIA Saída do modo MUDANÇA DE UMA ESCOVA
Essas funções serão reactivadas auto- DO LIMPA-VIDROS
Sistema gerindo a duração de certas
funções para preservar uma carga su- maticamente na próxima utilização do Modo operatório de substituição de
ficiente da bateria. veículo. uma escova de limpa-vidros usada por
Depois da paragem do motor, são ainda  Para retomar o uso imediato destas outra nova sem qualquer ferramenta.
utilizáveis, por um período acumulado funções, arranque o motor e deixe-o
máximo de cerca de trinta minutos, fun- funcionar durante alguns instantes.
Desmontagem de uma escova à
ções como o auto-rádio, os limpa-vidros, O tempo de que disporá então será o frente ou atrás
os médios, as luzes do tecto... dobro do tempo de ligação do motor.
Todavia, esse tempo será sempre com-  Erguer o braço correspondente.
preendido entre cinco e trinta minutos.  Soltar a escova e retirá-la.
Remontagem de uma escova à
Entrada no modo frente ou atrás
Uma vez passados esses trinta minu-  À frente, verifique a dimensão da
tos, uma mensagem de entrada em
modo economia de energia aparece no
! escova, pois a escova mais curta
monta-se do lado do passageiro
ecrã multifunções e as funções activas  Colocar a nova escova no lugar e
são postas em suspenso. fixá-la.
 Rebater a haste com precaução.

153
O REBOQUE DO VEÍCULO Rebocar o seu veículo Rebocar um outro veículo
Modo operatório para fazer rebocar o
seu veículo ou rebocar um outro veículo
com um dispositivo mecânico amovível.

Acesso às ferramentas

 No pára-choques da frente, libertar a  No pára-choques da frente, libertar a


tampa premindo a sua parte inferior. tampa premindo a sua parte inferior.
 Enroscar o anel de reboque até ao  Enroscar o anel de reboque até ao
limite. limite.
 Instalar a barra de reboque.  Instalar a barra de reboque.
 Acender o sinal de emergência no  Acender o sinal de emergência no
veículo rebocado. veículo rebocado.
O anel de reboque está instalado na
mala, sob o piso.
Para aceder a este:
 abrir a mala,
 levantar o piso,
 imobilizá-lo fixando o cordão ao i !
gancho de suporte da chapeleira,
 retirar o anel de reboque da caixa de
suporte.

154
ENGATAR UM REBOQUE, UMA Conselhos de condução Em todos os casos, prestar atenção à
CARAVANA, ... temperatura do líquido de arrefecimento.
Repartição das cargas:
Dispositivo mecânico adaptado ao en-  Repartir a carga no reboque para
gate de um reboque ou de uma carava-  Se a luz de aviso e a luz avi-
que os objectos mais pesados fi- sadora STOP acenderem,
na com uma sinalização e iluminação quem o mais perto possível do eixo
complementares. parar o veículo e desligar o
e que o peso sobre a flecha se apro- motor logo que possível.
xime do máximo autorizado mas
sem ultrapassá-lo. Travões
A densidade do ar diminui com a alti-  Com um atrelado a distância de
tude reduzindo dessa forma os desem- travagem aumenta.
penhos do motor. É preciso reduzir a
carga máxima rebocável 10 % por cada
1 000 m de altitude. Pneus
Consultar o capítulo "Características  Verificar a pressão dos pneus do
técnicas" para conhecer as massas e veículo tractor e do reboque respei-
as cargas rebocáveis em função do seu tando as pressões recomendadas.
veículo.

Iluminação:
Vento lateral
 Verificar a sinalização eléctrica do
 Ter em conta o aumento da sensibi- reboque.
lidade ao vento.

O seu veículo foi concebido essencial- Arrefecimento


mente para o transporte de pessoas e
de bagagens mas pode ser também uti-
Rebocar em declive aumenta a tempe- i
ratura do líquido de arrefecimento.
lizado para puxar um reboque.
Recomendamos a utilização dos acopla- Como o ventilador é accionado elec-
mentos de reboque de origem PEUGEOT tricamente, a sua capacidade de arre-
que foram testados e homologados durante fecimento não depende do regime do
a concepção do seu veículo e de confiar a motor.
montagem deste dispositivo a um Repre-  Para baixar o regime do motor, redu-
sentante Autorizado PEUGEOT. zir a velocidade.
A condução com reboque submete o A carga máxima rebocável em declive
veículo tractor a solicitações mais im- prolongado depende da inclinação da
portantes e exige do condutor uma subida e da temperatura exterior.
atenção particular.

155
A INSTALAÇÃO DAS BARRAS INSTALAÇÃO DAS BARRAS DE
DE TEJADILHO (BERLINA) TEJADILHO (SW)
Para instalar barras de tejadilho trans- Para instalar as barras de tejadilho lon-
versais, utilize as quatro fixações rápi- gitudinais, consultar um Representante
das previstos para esse efeito. Autorizado PEUGEOT.
 levantar as tampas de ocultação, Para instalar barras de tejadilho trans-
versais respeitar o seu posicionamento
 regular as fixações rápidas das bar- referenciado com marcas nas barras
ras do tejadilho. longitudinais.
Utilizar os acessórios recomendados
pela PEUGEOT respeitando as instru-
ções de montagem do fabricante.
Para colocar uma carga no tejadilho, é
necessário que o veículo esteja equipa-
i do com barras de tejadilho longitudinais
e montar debaixo das barras de tejadi-
lho transversais.
É proibido colocar cintas através das
extremidades das barras de tejadilho
transversais.
As barras de tejadilho longitudinais não
são desmontáveis.

156
ACESSÓRIOS "Confort": "Tecnic":
Pode dispor de uma vasta gama de tapetes*, tabuleiro para a mala, líquido lava-vidros, produtos
acessórios e de peças de origem visi- rede de retenção, grelha pára- de limpeza interior e exterior.
tando a Rede PEUGEOT. cães, cabide fixado nos apoia-
Estes acessórios e peças de origem, cabeças, soleira das portas em
foram testados e aprovados tanto em alumínio ou PVC.
fiabilidade como em segurança. Para o lazer: barras do tejadilho,
suporte para bicicletas sobre re-
Eles estão todos adaptados ao seu veí- boque, suporte para bicicletas
culo e beneficiam todos da referência e nas barras do tejadilho, suporte para es-
da garantia PEUGEOT. Pode encontrar os kit de transformação
quis, mala do tecto, sobreelevações e ban- "Sociedade" para passar de um veículo
Esta oferta da Boutique PEUGEOT cos para crianças, consola para o rádio-te- particular a um veículo de sociedade.
está estruturada em redor de 5 famílias: lefone, cortinas laterais e cortina traseira,
PROTECT - CONFORT - AUDIO - apoio para os braços central na frente, ar-
DESIGN - TECNIC; esta destina-se a: rumos para CD, arrumos sob a prateleira.
Ganchos de reboque necessitando imperati-
vamente ser montados pela Rede PEUGEOT.

"Protect": "Áudio":
i
alarme anti-roubo, gravação de auto-rádios, rádio-telefone,
vidros, anti-roubos de rodas, amplificadores, navegações,
estojo de primeiros socorros, kit mãos livres, carregador de
triângulo de pré-sinalização, CD, altifalantes, leitor DVD, kit
colete de alta segurança, sis- de ligação para o leitor MP3
tema de localização de veícu- ou leitor móvel de CDs, ajuda
lo roubado, correntes para a ao estacionamento em mar-
neve... cha atrás. !
"Design":
capas para os bancos compa-
tíveis com os airbags laterais,
punho da alavanca em alumí-
nio, faróis anti-nevoeiro, de-
* Para evitar qualquer incómodo sob flectores das portas, becquet,
os pedais: palas pára-lamas, jantes em
- zelar ao posicionamento correcto e alumínio, tampões, tubo de
à boa fixação do tapete, escape desportivo, retroviso-
- não sobrepor nunca vários tapetes. res cromados.
157
10
MODELOS: MOTORIZAÇÕES E CAIXAS DE VELOCIDADES

Tipos variantes versões: KFV-C KFU-C KFU-C/P 8FS-C

1,4 litros 1,4 litros 16V 1,4 litros 16V


MOTORES DIESEL 75 cv 90 cv* 95 cv

Cilindrada (cm3) 1 360 1 360 1 397

Diâmetro x curso (mm) 75 x 77 75 x 77 75 x 77

Potência máxima: norma CEE (kW) 54 65 70

Regime de potência máxima (tr/min) 5 400 5 250 6 000

Binário máximo: norma CEE (Nm) 118 133 135

Regime de binário máximo (tr/min) 3 300 3 250 3 500

Combustível Sem chumbo Sem chumbo Sem chumbo

Catalisador Sim Sim Sim

Manual Manual "2 Tronic" Manual


CAIXA DE VELOCIDADES (5 relações) (5 relações) (5 relações) (5 relações)

CAPACIDADES DO ÓLEO (em litros)

Motor (com troca do elemento filtrante) 3,25 3,25 3,25 4,25

Caixa de velocidades - Diferencial 1,9 1,9 - 1,9

* Não disponível no SW.


158
10
MODELOS: MOTORIZAÇÕES E CAIXAS DE VELOCIDADES

Tipos variantes versões: NFU-C 5FW-C 5FW-F 5FX-C 5FY-C

1,6 litros 16V 1,6 litros 16V 1,6 litros THP 1,6 litros THP
MOTORES A GASOLINA 110 cv* 120 cv*** 16V 150 cv* 16V 175 cv

Cilindrada (cm3) 1 587 1 598 1 598 1 598

Diâmetro x curso (mm) 78,5 x 82 77 x 85,8 77 x 85,8 77 x 85,8

Potência máxima: norma CEE (kW) 80 88 110 128

Regime de potência máxima (tr/min) 5 800 6 000 5 800 6 000

Binário máximo: norma CEE (Nm) 147 160 240 240

Regime de binário máximo (tr/min) 4 000 4 250 1 400 1 600

Combustível Sem chumbo Sem chumbo Sem chumbo Sem chumbo**

Catalisador Sim Sim Sim Sim

Manual Manual Auto. Manual Manual


CAIXA DE VELOCIDADES (5 relações) (5 relações) (4 relações) (5 relações) (5 relações)

CAPACIDADES DO ÓLEO (em litros)

Motor (com troca do elemento filtrante) 3,25 4,25 4,25 4,25 4,25

Caixa de velocidades - Diferencial 1,9 1,9 - 1,9 1,9

* Consoante destino.
** A PEUGEOT recomenda utilizar sem chumbo RON98 para garantir um desempenho ideal do motor.
159
10
MODELOS: MOTORIZAÇÕES E CAIXAS DE VELOCIDADES

Tipos variantes versões: 8HZ-C 9HX-C 9HV-C 9HY-C 9HZ-C

1,4 litros Turbo HDI 1,6 litros Turbo HDI 16V 1,6 litros Turbo HDI 16V
MOTORES DIESEL 70 cv* 90 cv 110 cv

Cilindrada (cm3) 1 398 1 560 1 560

Diâmetro x curso (mm) 73,7 x 82 75 x 88,3 75 x 88,3

Potência máxima: norma CEE (kW) 50 66 80

Regime de potência máxima (tr/min) 4 000 4 000 4 000

Binário máximo: norma CEE (Nm) 160 215 240

Regime de binário máximo (tr/min) 2 000 1 750 1 750

Combustível Gasóleo Gasóleo Gasóleo

Catalisador Sim Sim Sim

Filtro de particulas Não Não Sim Não Sim

Manual Manual Manual


CAIXA DE VELOCIDADES (5 relações) (5 relações) (5 relações)

CAPACIDADES DO ÓLEO (em litros)

Motor (com troca do elemento filtrante) 3,75 3,25 3,25

Caixa de velocidades - Diferencial 1,9 1,9 1,9

* Não disponível no SW.


167
10
CONSUMOS BERLINA De acordo com a directiva 80/1268/CEE

Tipos
Caixa variantes Circuito Circuito Emissão
Circuito misto
Motores a gasolina de versões urbano extra-urbano (litros/100 mássica
km)
velocidades WC... WA... (litros/100 km) (litros/100 km) de CO2 (g/km)
WG... WM...

1,4 litros 75 cv Manual KFV-C 8,4 5,0 6,3 150

Manual KFU-C 8,5 5,2 6,4 152


1,4 litros 16V 90 cv
"2 Tronic" KFU-C/P 7,9 5,2 6,2 146

1,4 litros 16V 95 cv Manual 8FS-C 8,1 5,0 6,1 145

1,6 litros 16V 110 cv Manual NFU-C 9,3 5,6 7,0 166

Manual 5FW-C 8,4 4,8 6,1 145


1,6 litros 16V 120 cv
Auto. 5FW-F 9,8 5,5 7,0 167

1,6 litros THP 16V Manual 5FX-C 9,3 5,6 7,0 166
150 cv

1,6 litros THP 16V Manual 5FY-C 9,9 5,7 7,2 171
175 cv

*** Disponivel na SW
160
10
CONSUMOS BERLINA De acordo com a directiva 80/1268/CEE

Tipos
variantes Circuito Circuito Emissão
Caixa de Circuito misto
Motores Diesel versões urbano extra-urbano (litros/100 mássica
velocidades km)
WC... WA... (litros/100 km) (litros/100 km) de CO2 (g/km)
WG...

1,4 litros Turbo HDI Manual 8HZ-C 5,8 3,8 4,5 120
70 cv

9HX-C 5,8 3,8 4,5 120


1,6 litros Turbo HDI 16V Manual
90 cv
9HV-C 6,0 4,1 4,8 126

9HY-C 6,2 4,1 4,9 129


1,6 litros Turbo HDI 16V Manual
110 cv
9HZ-C 6,0 4,1 4,8 126

Os consumos apresentados aqui correspondem aos valores comunicados no momento da impressão.


Estes valores de consumo são estabelecidos segundo a directiva 80/1268/CEE. Eles podem variar em função do comporta-
mento ao volante, das condições do trânsito, das condições meteorológicas, da carga do veículo, da manutenção do mesmo
e da utilização de acessórios.
168
10
CONSUMOS SW De acordo com a directiva 80/1268/CEE

Tipos Circuito Circuito Emissão


Caixa de variantes Circuito misto
Motores a gasolina urbano extra-urbano (litros/100 mássica
velocidades versões km)
(litros/100 km) (litros/100 km) de CO2 (g/km)
WE...

1,4 litros 75 cv Manual KFV-C 8,8 5,3 6,5 155

1,4 litros 16V 95 cv Manual 8FS-C 8,2 5,2 6,3 150

Manual 5FW-C 8,6 5,0 6,3 150


1,6 litros 16V 120 cv
Auto. 5FW-F 9,8 5,5 7,0 167

1,6 litros THP 16V Manual 5FY-C 10,2 5,9 7,4 175
175 cv

Os consumos apresentados aqui correspondem aos valores comunicados no momento da impressão.


Estes valores de consumo são estabelecidos segundo a directiva 80/1268/CEE. Eles podem variar em função do comporta-
mento ao volante, das condições do trânsito, das condições meteorológicas, da carga do veículo, da manutenção do mesmo
e da utilização de acessórios.
161
10
CONSUMOS SW De acordo com a directiva 80/1268/CEE

Tipos Circuito Circuito Emissão


Caixa de variantes Circuito misto
Motores Diesel urbano extra-urbano (litros/100 mássica
velocidades versões km)
(litros/100 km) (litros/100 km) de CO2 (g/km)
WE...

9HX-C 5,8 4,0 4,6 123


1,6 litros Turbo HDI 16V Manual
90 cv
9HV-C 6,1 4,4 5,0 131

9HY-C - - - -
1,6 litros Turbo HDI 16V Manual
110 cv
9HZ-C 6,1 4,4 5,0 131

Os consumos apresentados aqui correspondem aos valores aquando da impressão.


Estes valores de consumo são estabelecidos de acordo com a Directiva 80/1268/CEE. Podem variar em função do compor-
tamento do volante, das condições de circulação, das condições meterológicas, do carregamento do veículo, da manuten-
ção do veículo e da utilização de acessórios.
169
10
MASSAS E CARGAS REBOCÁVEIS BERLINA (em kg)
Motores a gasolina 1,4 litros 75 cv 1,4 litros 16V 90 cv

Caixa de velocidades Manual Manual "2 Tronic"


Tipos variantes versões: KFV-C KFU-C KFU-C/P
WC... WA... WG...
- Massa em vazio (em ordem de marcha) 1 300 - 1 288 - 1 232 1 224 - 1 214 1 241 - 1 231

- Carga útil 320 - 292 - 338 416 - 406 409 - 399


- Massa máxima tecnicamente admissível 1 620 - 1 580 - 1 570 1 640 - 1 620 1 650 - 1 630
em carga (MTAC)
- Massa total rolante autorizada
(MTRA)
em declive 12 % 2 400 2 580 2 580
- Reboque travado (no limite do
MTRA)
em declive 10 % ou 12 % 780 - 820 - 830 940 - 960 930 - 950
em declive 8 % 830 - 870 980 - 1 000 950 - 970
- Reboque travado* (com transporte de 950 1 150 1 150
carga no limite do MTRA)
- Reboque não travado 600 - 600 - 590 600 600

- Peso recomendado sob a flecha 38 - 38 - 46 46 46

Os consumos apresentados aqui correspondem aos valores comunicados no momento da impressão.


Estes valores de consumo são estabelecidos segundo a directiva 80/1268/CEE. Eles podem variar em função do comporta-
mento ao volante, das condições do trânsito, das condições meteorológicas, da carga do veículo, da manutenção do mesmo
e da utilização de acessórios.
162
10
MASSAS E CARGAS REBOCÁVEIS BERLINA (em kg)

Motores a gasolina 1,4 litros 16V 95 cv 1,6 litros 16V 110 cv

Caixa de velocidades Manual Manual


Tipos variantes versões: 8FS-C NFU-C
WC... WA... WG...
- Massa em vazio (em ordem de marcha) 1 253 - 1 240 1 300 - 1 288

- Carga útil 387 - 400 380 - 382


- Massa máxima tecnicamente admissível 1 640 1 680 - 1 670
em carga (MTAC)
- Massa total rolante autorizada
(MTRA)
em declive 12 % 2 580 2 630
- Reboque travado (no limite do
MTRA)
em declive 10 % ou 12 % 940 950 - 960
em declive 8 % - 1 000 - 1 010
- Reboque travado* (com transporte de 1 150 1 150
carga no limite do MTRA)
- Reboque não travado 600 600

- Peso recomendado sob a flecha 46 46

* A massa do reboque travado pode ser, no limite do MTRA, aumentada na medida em que se reduz do mesmo valor o MTCA do
veículo tractor; atenção, o reboque com um veículo tractor pouco carregado pode deteriorar o desempenho na estrada.
Os valores do MTRA e das cargas rebocáveis indicadas são válidos para uma altitude máxima de 1 000 metros; a carga
rebocável mencionada deve ser reduzida de 10 % por etapas de 1 000 metros suplementares.
No caso de um veículo tractor, é proibido ultrapassar a velocidadede 100 km/h (respeitar a legislação em vigor no seu país).
Temperaturas exteriores elevadas podem ocasionar baixas no desempenho do veículo para proteger o motor; quando a
temperatura exterior for superior a 37 °C, limitar a massa rebocada.
163
10
MASSAS E CARGAS REBOCÁVEIS BERLINA (em kg)
1,6 litros THP 1,6 litros THP
Motores a gasolina 1,6 litros 16V 120 cv 16V 150 cv 16V 175 cv
Caixa de velocidades Manual Auto. Manual Manual
Tipos variantes versões: 5FW-C 5FW-F 5FX-C 5FY-C
WC... WA... WM...
- Massa em vazio (em ordem de marcha) 1 275 1 321 - 1 312 1 370 - 1 356 1 325

- Carga útil 375 - 365 374 - 366 340 - 344 275


- Massa máxima tecnicamente admissível 1 650 - 1 640 1 695 - 1 678 1 710 - 1 700 1 600
em carga (MTAC)
- Massa total rolante autorizada
(MTRA)
em declive 12 % 2 600 2 645 - 2 638 2 640 2 500
- Reboque travado (no limite do
MTRA)
em declive 10 % ou 12 % 950 - 960 950 - 960 930 900
em declive 8 % 1 000 - 1 010 1 000 - 1 010 1 000 1 000
- Reboque travado* (com transporte de 1 150 1 150 1 150 1 080
carga no limite do MTRA)
- Reboque não travado 600 600 600 600

- Peso recomendado sob a flecha 46 46 46 44

* A massa do reboque travado pode ser, no limite do MTRA, aumentada na medida em que se reduz do mesmo valor o MTCA
do veículo tractor; atenção, o reboque com um veículo tractor pouco carregado pode deteriorar o desempenho na estrada.
Os valores do MTRA e das cargas rebocáveis indicadas são válidos para uma altitude máxima de 1 000 metros; a carga
rebocável mencionada deve ser reduzida de 10 % por etapas de 1 000 metros suplementares.
No caso de um veículo tractor, é proibido ultrapassar a velocidade de 100 km/h (respeitar a legislação em vigor no seu país).
Temperaturas exteriores elevadas podem ocasionar baixas no desempenho do veículo para proteger o motor; quando a
temperatura exterior for superior a 37 °C, limitar a massa rebocada.
164
10
MASSAS E CARGAS REBOCÁVEIS BERLINA (em kg)
1,4 litros Turbo HDI 1,6 litros Turbo HDI 16V 1,6 litros Turbo HDI 16V
Motores Diesel 70 cv 90 cv 110 cv
Caixa de velocidades Manual Manual Manual
Tipos variantes versões: 8HZ-C 9HX-C 9HV-C 9HY-C 9HZ-C
WC... WA... WG...
- Massa em vazio (em ordem de marcha) 1 261 - 1 251 - 1 269 1 280 - 1 272 - 1 290 1 328 - 1 319 - 1 358

- Carga útil 399 - 369 - 341 420 - 408 - 340 382 - 391 - 323
- Massa máxima tecnicamente 1 660 - 1 620 - 1 610 1 700 - 1 680 - 1 630 1 710 - 1 710 - 1 681
admissível em carga (MTAC)
- Massa total rolante autorizada (MTRA)
em declive 12 % 2 600 2 650 2 690

- Reboque travado (no limite do MTRA)


em declive 10 % 940 - 980 - 990 950 - 970 - 1 020 980
em declive 8 % 940 - 980 980 - 1 000 1 030
- Reboque travado* (com transporte de 1 150 1 150 1 150
carga no limite do MTRA)
- Reboque não travado 600 600 600

- Peso recomendado sob a flecha 46 46 46

* A massa do reboque travado pode ser, no limite do MTRA, aumentada na medida em que se reduz do mesmo valor o MTCA
do veículo tractor; atenção, o reboque com um veículo tractor pouco carregado pode deteriorar o desempenho na estrada.
Os valores do MTRA e das cargas rebocáveis indicadas são válidos para uma altitude máxima de 1 000 metros; a carga
rebocável mencionada deve ser reduzida de 10 % por etapas de 1 000 metros suplementares.
No caso de um veículo tractor, é proibido ultrapassar a velocidade de 100 km/h (respeitar a legislação em vigor no seu país).
Temperaturas exteriores elevadas podem ocasionar baixas no desempenho do veículo para proteger o motor; quando a
temperatura exterior for superior a 37 °C, limitar a massa rebocada.
170
10
MASSAS E CARGAS REBOCÁVEIS SW (em kg)
Motores a gasolina 1,4 litros 75 cv 1,4 litros 16V 95 cv

Caixa de velocidades Manual Manual

Tipos variantes versões: WE... KFV-C 8FS-C

- Massa em vazio (em ordem de marcha) 1 271 1 290

- Carga útil 371 401


- Massa máxima tecnicamente admissível 1 642 1 691
em carga (MTAC)
- Massa total rolante autorizada
(MTRA)
em declive 12 % 2 422 2 591
- Reboque travado (no limite do
MTRA)
em declive 10 % ou 12 % 780 900
em declive 8 % - -
- Reboque travado* (com transporte de 1 045 1 150
carga no limite do MTRA)
- Reboque não travado 600 600

- Peso recomendado sob a flecha 42 46

* A massa do reboque travado pode ser, no limite do MTRA, aumentada na medida em que se reduz do mesmo valor o MTCA
do veículo tractor; atenção, o reboque com um veículo tractor pouco carregado pode deteriorar o desempenho na estrada.
Os valores do MTRA e das cargas rebocáveis indicadas são válidos para uma altitude máxima de 1 000 metros; a carga
rebocável mencionada deve ser reduzida de 10 % por etapas de 1 000 metros suplementares.
No caso de um veículo tractor, é proibido ultrapassar a velocidade de 100 km/h (respeitar a legislação em vigor no seu país).
Temperaturas exteriores elevadas podem ocasionar baixas no desempenho do veículo para proteger o motor; quando a
temperatura exterior for superior a 37 °C, limitar a massa rebocada.
165
10
MASSAS E CARGAS REBOCÁVEIS SW (em kg)

Motores a gasolina 1,6 litros 16V 120 cv 1,6 litros THP 16V 175 cv

Caixa de velocidades Manual Auto. Manual

Tipos variantes versões: WE... 5FW-C 5FW-F 5FY-C

- Massa em vazio (em ordem de marcha) 1 302 1 335 1 428

- Carga útil 403 402 340


- Massa máxima tecnicamente admissível 1 705 1 737 1 768
em carga (MTAC)
- Massa total rolante autorizada
(MTRA)
em declive 12 % 2 605 2 687 2 718
- Reboque travado (no limite do
MTRA)
em declive 10 % ou 12 % 900 950 950
em declive 8 % - - -
- Reboque travado* (com transporte de 1 150 1 150 1 150
carga no limite do MTRA)
- Reboque não travado 600 600 600

- Peso recomendado sob a flecha 46 46 46

* A massa do reboque travado pode ser, no limite do MTRA, aumentada na medida em que se reduz do mesmo valor o MTCA
do veículo tractor; atenção, o reboque com um veículo tractor pouco carregado pode deteriorar o desempenho na estrada.
Os valores do MTRA e das cargas rebocáveis indicadas são válidos para uma altitude máxima de 1 000 metros; a carga
rebocável mencionada deve ser reduzida de 10 % por etapas de 1 000 metros suplementares.
No caso de um veículo tractor, é proibido ultrapassar a velocidade de 100 km/h (respeitar a legislação em vigor no seu país).
Temperaturas exteriores elevadas podem ocasionar baixas no desempenho do veículo para proteger o motor; quando a
temperatura exterior for superior a 37 °C, limitar a massa rebocada.
166
10
MASSAS E CARGAS REBOCÁVEIS SW (em kg)

Motores Diesel 1,6 litros Turbo HDI 16V 90 cv 1,6 litros Turbo HDI 16V 110 cv

Caixa de velocidades Manual Manual

Tipos variantes versões: WE... 9HX-C 9HV-C 9HY-C 9HZ-C

- Massa em vazio (em ordem de marcha) 1 339 1 350

- Carga útil 402 408


- Massa máxima tecnicamente admissível 1 741 1 758
em carga (MTAC)
- Massa total rolante autorizada (MTRA)
em declive 12 % 2 691 2 708

- Reboque travado (no limite do MTRA)


em declive 10 % 950 950
em declive 8 % - -
- Reboque travado* (com transporte de 1 150 1 150
carga no limite do MTRA)
- Reboque não travado 600 600

- Peso recomendado sob a flecha 46 46

* A massa do reboque travado pode ser, no limite do MTRA, aumentada na medida em que se reduz do mesmo valor o MTCA
do veículo tractor; atenção, o reboque com um veículo tractor pouco carregado pode deteriorar o desempenho na estrada.
Os valores do MTRA e das cargas rebocáveis indicadas são válidos para uma altitude máxima de 1 000 metros; a carga
rebocável mencionada deve ser reduzida de 10 % por etapas de 1 000 metros suplementares.
No caso de um veículo tractor, é proibido ultrapassar a velocidade de 100 km/h (respeitar a legislação em vigor no seu país).
Temperaturas exteriores elevadas podem ocasionar baixas no desempenho do veículo para proteger o motor; quando a
temperatura exterior for superior a 37 °C, limitar a massa rebocada.
171
10
DIMENSÕES (em mm)
207 berlina (versões 3 e 5 portas)/207 RC 207 SW

172
10
OS ELEMENTOS DE C. Número de série no chassi.
IDENTIFICAÇÃO Este número está inscrito numa etique-
ta auto-destructível colada no montante
Diferentes dispositivos de marcagem central, perto da fechadura da porta do
visíveis para a identificação e a busca condutor.
do veículo.
D. Etiqueta do fabricante.
Esta etiqueta está colada no batente da
porta, do lado do condutor.
Ela comporta as informações seguintes:
- as dimensões das jantes e dos
pneus,
- as marcas dos pneus recomendadas
pelo fabricante,
- as pressões de enchimento associadas,
- a referência da cor da pintura.

A. Número de série sob o capot B. Número de série no painel de


motor. instrumentos.
Este número está gravado na carroça- Este número está inscrito numa etiqueta
ria próximo do filtro. colada e visível através do pára-brisas.

173
RT3
AUTO-RÁDIO/TELEFONE/GPS

O site internet INFOTEC fornece informações


complementares e animadas acerca do RT3. Pode
SUMÁRIO
consultá-lo no endereço seguinte:
http://public.infotec.peugeot.com
Um simples registo permite o acesso e a consulta
gratuita da documentação de bordo. • 01 Primeiros passos p. 178
• 02 Menu principal p. 179
• 03 GPS p. 180
O rádio-telefone GPS RT3 está codificado de
forma a funcionar unicamente no seu veículo. Em
• 04 Áudio p. 187
caso de instalação num outro veículo, consultar o
seu Representante Autorizado PEUGEOT para a • 05 Telefone p. 189
configuração do sistema.
• 06 Abreviaturas dos comandos p. 192
• 07 Configuração p. 194
• 08 Arborescência do ecrã p. 196
Por razões de segurança, o condutor deve realizar as
operações necessitando muita atenção com o veículo • Questões frequentes p. 209
parado.

175
01 PRIMEIROS PASSOS

- Selecção frequência inferior/superior.


Teclado de introdução dos
Selecção do modo de - Selecção CD precedente/seguinte.
códigos através de pressões
visualização do ecrã. - Selecção directório MP3 precedente/
sucessivas.
seguinte.
Selecção da fonte: rádio, CD,
carregador CD e auxiliar (AUX).
Anulação da operação em
curso.
Pressão demorada na tecla
SOS: chamada de emergência.
Lugar do cartão SIM.

- Procura automática frequência


Ligar/Desligar inferior/superior.
Ajuste do volume. - Selecção da faixa CD ou MP3
precedente/seguinte.

Selecção e validação.

Selecção das gamas de ondas Acesso ao menu dos


FM1, FM2, FMast, AM. serviços "PEUGEOT". Visualização do menu
principal.

176
02 MENU PRINCIPAL

> ECRÃ A CORES DT

FUNÇÕES DE ÁUDIO: rádio, COMPUTADOR DE BORDO:


opções. velocidade, consumo, distância.

NAVEGAÇÃO: GPS,
DIRECTÓRIO: telefone e
informações de tráfego,
GPS.
opções.

Funções do TELEFONE:
serviços, funções do telefone, VÍDEO: activação, parâmetros.
SMS.

CONFIGURAÇÃO: parâmetros
do veículo, visualização, hora, MAPA: GPS, detalhes,
línguas. orientação.

177
03 GPS
INTRODUZIR UM ENDEREÇO O CD-ROM de navegação:
Inserir e deixar o CD-ROM de navegação no leitor em fachada para utilizar
E ACTIVAR A NAVEGAÇÃO as funções Navegação.

1 5 Premir o botão rotativo para validar a


Premir a tecla MENU.
selecção.

2 6

Rodar o botão rotativo e seleccionar a


Rodar o botão rotativo e seleccionar função INTRODUZIR UM ENDEREÇO.
a função NAVEGAÇÃO.

INTRODUZIR UM ENDEREÇO

3 Premir o botão rotativo para validar 7 Premir o botão rotativo para validar a
a selecção. selecção.

4 8
Rodar o botão rotativo e seleccionar Rodar o botão rotativo e seleccionar a
a função ESCOLHA DE UM DESTINO. função CIDADE.

ESCOLHA DE UM DESTINO CIDADE

178
9 Premir o botão rotativo para validar 13 Recomeçar as etapas 8 a 12 para as funções VIA
a selecção. e N°.

10 14
Rodar o botão rotativo e seleccionar
as letras da cidade uma por uma Seleccionar a função OK da página
validando cada vez por uma pressão INTRODUZIR UM ENDEREÇO.
no botão rotativo.

PARIS OK

Utilizar o teclado alfa numérico para inscrever as 15 Premir o botão rotativo para validar a
letras e os números e * para corrigir. selecção.

11 Rodar o botão rotativo e seleccionar


a função OK.
OK Seleccionar a função ARQUIVAR para gravar o endereço registado
numa ficha da agenda de endereços e premir o botão rotativo para
validar a selecção.
12 Premir o botão rotativo para validar a
selecção.
ARQUIVAR

179
03 GPS
OPÇÕES DE NAVEGAÇÃO

1 5 Premir o botão rotativo para validar a


Premir a tecla MENU.
selecção.

2 6
Rodar o botão rotativo e seleccionar a Rodar o botão rotativo e seleccionar a
função NAVEGAÇÃO. função DEFINIR OS CRITÉRIOS DE
CÁLCULO.

DEFINIR OS CRITÉRIOS DE CÁLCULO

3 Premir o botão rotativo para validar a 7 Premir o botão rotativo para validar a
selecção. selecção.

4 8
Rodar o botão rotativo e seleccionar a Rodar o botão rotativo e seleccionar a
função OPÇÕES DE NAVEGAÇÃO. função TRAJECTO MAIS RÁPIDO.

OPÇÕES DE NAVEGAÇÃO TRAJECTO MAIS RÁPIDO

180
SÍNTESE VOCAL

9 Premir o botão rotativo para validar a 1


Premir a tecla MENU.
selecção.

10 2
Rodar o botão rotativo e seleccionar a
Rodar o botão rotativo e seleccionar a função NAVEGAÇÃO.
função COM PORTAGENS se esta
não estiver assinalada.

COM PORTAGENS

11 Premir o botão rotativo para validar a 3 Premir o botão rotativo para validar a
selecção. selecção.

12 Rodar o botão rotativo e seleccionar a 4 Rodar o botão rotativo e seleccionar a


função OK. função OPÇÕES DE NAVEGAÇÃO.
OK OPÇÕES DE NAVEGAÇÃO

13 5
Premir o botão rotativo para validar a Premir o botão rotativo para validar a
selecção. selecção.

181
03 GPS
SÍNTESE VOCAL ACÇÕES NO MAPA

6 1
Premir a tecla MENU.
Rodar o botão rotativo e seleccionar
a função REGULAÇÃO DA SÍNTESE
VOCAL.

2
Rodar o botão rotativo e seleccionar a
REGULAÇÃO DA SÍNTESE VOCAL função MAPA.

7 Premir o botão rotativo para validar a


selecção.

8 3 Premir o botão rotativo para para


Rodar o botão rotativo e seleccionar a validar a selecção.
função ACTIVAR.

4 Rodar o botão rotativo e seleccionar a


ACTIVAR função DETALHES DA CARTA.
Permite a selecção dos serviços
visíveis no mapa (hoteis,
9 restaurantes...).
Premir o botão rotativo para validar a
função.
DETALHES DA CARTA

182
ACTIVAR O FILTRO SOBRE O ITINERÁRIO

1 5
Premir no botão rotativo para validar a
Premir a tecla MENU. selecção.

2 6
Rodar o botão rotativo e seleccionar a Rodar o botão rotativo e seleccionar a
função NAVEGAÇÃO. função FILTRAR AS INFORMAÇÕES
DE TRÁFEGO.

FILTRAR AS INFORMAÇÕES DE TRÁFEGO

3 7 Premir no botão rotativo para validar a


Premir no botão rotativo para validar a
selecção. selecção.

4 8
Rodar o botão rotativo e Rodar o botão rotativo e seleccionar a
seleccionar a função função ACTIVAR FILTRO SOBRE
INFORMAÇÕES DE TRÁFEGO. O ITINERÁRIO.

INFORMAÇÕES DE TRÁFEGO ACTIVAR FILTRO SOBRE O ITINERÁRIO

183
ADICIONAR UMA ETAPA

1 6 Rodar o botão rotativo e seleccionar a


Premir a tecla MENU. função INCLUIR UMA ETAPA.
Premir no botão rotativo para
validar a selecção.
INCLUIR UMA ETAPA
2 Rodar o botão rotativo e seleccionar a
função NAVEGAÇÃO.
7 Introduzir um endereço (ver capítulo
GPS) ou seleccionar um SERVIÇO
(restaurantes, hotel...).

SERVIÇO

3 Premir no botão rotativo para validar a


selecção. 8 Premir no botão rotativo para validar a
selecção.

4 Rodar o botão rotativo e seleccionar a


função ETAPAS E ITINERÁRIO. 9 Premir no botão rotativo para validar a
ordem das etapas.
ETAPAS E ITINERÁRIO

5 A etapa deve ser ultrapassada ou suprimida para que a navegação


Premir no botão rotativo para validar a
selecção. possa continuar para o destino seguinte.

184
04 ÁUDIO
RÁDIO
SELECCIONAR UMA ESTAÇÃO

1 4
Premir uma das teclas para efectuar
uma procura manual das estações
Efectuar pressões sucessivas na tecla de rádio.
SOURCE e seleccionar a RÁDIO.

Premir a tecla LIST para visualizar


a lista das estações captadas
2 localmente.
Para actualizar esta lista, premir
durante mais de dois segundos.
Premir na tecla BAND AST para
seleccionar uma gama de ondas entre:
FM1, FM2, FMast, AM.
RÁDIO
MEMORIZAR UMA ESTAÇÂO

3 1

Premir uma das teclas do teclado alfa


Premir ligeiramente uma das teclas
numérico, durante mais de 2 segundos,
para efectuar uma procura automática
para memorizar a frequência da
das estações de rádio.
estação ouvida.

185
CD CARREGADOR CD
OUVIR UM CD OU UMA COMPILAÇÃO MP3 OUVIR UM CD (NÃO COMPATÍVEL MP3)

Se o GPS for utilizado, o CD ROM de navegação deve 1


permanecer no leitor do rádio-telefone RT3. O CD Inserir um ou vários CD no
áudio deve então ser inserido no carregador CD. carregador.
Efectuar pressões sucessivas
Senão, inserir um CD áudio ou uma compilação no na tecla SOURCE e seleccionar
carregador, a leitura começa automaticamente. CARREGADOR DE CD.

1 Se um disco já estiver inserido,


efectuar sucessivas pressões na tecla 2
SOURCE e seleccionar CD.
Premir uma das teclas do teclado
numérico para seleccionar o CD
2 correspondente.
Premir uma das teclas para seleccionar
uma faixa do CD.
Premir a tecla LIST para visualizar
a lista das faixas do CD ou dos
directórios da compilação MP3. 3

Premir uma das teclas para


seleccionar uma faixa do CD.
A leitura e a visualização de uma compilação MP3 podem depender
do programa de gravura e/ou das parametragens utilizadas.
Aconselhamos a utilização do standard de gravação ISO 9660.

186
05 TELEFONE
INSTALAR O CARTÃO SIM ENTRAR O CÓDIGO PIN
(NÃO FORNECIDO)

1 1

Abrir a portinhola apoiando no botão Registar o código PIN no teclado.


com a ponta de uma lapiseira.

CÓDIGO PIN

2 2

Instalar o cartão
SIM no suporte Validar o código PIN premindo na
e inseri-lo em tecla #.
seguida no lugar.

3 Para retirar o cartão SIM, proceder como para a


etapa 1.
Aquando do registo do código PIN, assinalar o separador
MEMORIZAR PIN para aceder ao telefone sem ter de compor este
código na próxima utilização.
A instalação e o retirar o cartão SIM devem ser efectuados depois
de desligar o rádio-telefone GPS RT3 contacto cortado.

187
05 TELEFONE
CHAMAR UM CORRESPONDENTE

1 Premir a tecla LIGAR para visualizar o 5 Premir a tecla LIGAR para chamar o
menu sobreposto do telefone. número composto.

2 6
Premir a tecla DESLIGAR para
terminar a chamada.
Rodar o botão rotativo e seleccionar a
função NUMERAR.

ACEITAR OU RECUSAR UMA CHAMADA


NUMERAR

3 Empurrar o botão rotativo para validar 1


Premir a tecla LIGAR.
a selecção.

4 1

Compor o número de telefone do seu Premir a tecla DESLIGAR.


correspondente através do teclado alfa A chamada será então transferida para
numérico. o seu correio voz.

188
CONSULTAR O CORREIO VOZ CONSULTAR OS SERVIÇOS

1 Em caso de urgência, premir a tecla


Premir a tecla LIGAR. SOS até á audição de um sinal
sonoro e da visualização de um ecrã
VALIDAÇÃO/ANULAÇÃO.

2 Os serviços e opções estão


submetidas a condições de
Rodar o botão rotativo e seleccionar a disponibilidade.
função CORREIO VOZ.

Premir a tecla LEÃO para aceder aos


CORREIO VOZ serviços PEUGEOT.

Os serviços e opções estão


3 Premir o botão rotativo para validar a submetidas a condições de
selecção. disponibilidade.

CENTRO CONTACTO CLIENTES

PEUGEOT ASSISTANCE

Premir mais de 2 segundos a extremidade do SERVIÇO OPERADORA


comando no volante para aceder ao número
de telefone: jornal das chamadas, agenda de
endereços, correio voz.

189
06 ABREVIATURAS DOS COMANDOS
COMANDOS NO VOLANTE

RÁDIO: procura automática da frequência


superior.
CD/CARREGADOR DE CD/MP3: selecção da faixa
seguinte.
RÁDIO: selecção da estação memorizada inferior. Pressão contínua: leitura rápida para a frente.
CARREGADOR DE CD: selecção do CD precedente.
Selecção do elemento precedente num menu.
MP3: selecção do directório precedente. Aumento do volume.

Silêncio: função por pressão


Simultânea nas teclas de
- Mudança de fonte sonora. aumento e diminuição do
- Validação de uma selecção. volume.
- Ligar/Desligar o telefone.
- Pressão de mais de 2 segundos:
accesso ao menu do telefone. Restauro do som através de
uma pressão numa das duas
teclas do volume.

RÁDIO: selecção da estação memorizada superior.


Diminuição do volume.
CARREGADOR DE CD: selecção do CD seguinte.
Selecção do elemento seguinte num menu.
MP3: selecção do repertório seguinte.
RÁDIO: procura automática da frequência inferior.
CD/CARREGADOR DE CD/MP3: selecção da faixa
precedente.
Pressão contínua: leitura rápida para trás.

190
OS COMANDOS VOCAIS

1
ÁUDIO
Para visualizar a lista dos comandos vocais disponíveis,
premir na extremidade do comando de iluminação para
lançar o reconhecimento vocal, pronunciar em seguida - RÁDIO e em seguida SEGUINTE
AJUDA ou O QUE É QUE POSSO DIZER. - CD PLAYER e em seguida FAIXA SEGUINTE
- SELECTOR DE CD e em seguida DISCO SEGUINTE

Para a mesma operação, premir TELEFONE


longamente na tecla MENU e
seleccionar a função LISTA DE - TELEFONE e em seguida ÚLTIMO NÚMERO
COMANDOS VOCAIS. - TELEFONE e em seguida AGENDA DE ENDEREÇOS
e depois CÓDIGO
- TELEFONE e em seguida CORREIO VOZ
LISTA DE COMANDOS VOCAIS

2
Premir na extremidade do comando de iluminação para GPS
lançar o reconhecimento vocal.
Pronunciar as palavras uma a uma e esperar entre - NAVEGADOR e em seguida VER e depois DESTINO
cada uma delas o sinal sonoro de confirmação. - NAVEGADOR e em seguida PARAR
A lista que segue não é exaustiva. - NAVEGADOR e em seguida APROXIMAR

191
ACERTAR DATA E HORA

1 6 Rodar o botão rotativo e


Premir a tecla MENU. seleccionar a função
PARÂMETROS INTERNACIONAIS
e validar em seguida.

2 Rodar o botão rotativo e seleccionar a PARÂMETROS INTERNACIONAIS


função CONFIGURAÇÃO.

7
Rodar o botão rotativo e
seleccionar a função
ACERTAR DATA E HORA.

3 Premir o botão rotativo para validar a ACERTAR DATA E HORA


selecção.

8 Premir o botão rotativo para


4 validar a selecção.
Rodar o botão rotativo e seleccionar a
função CONFIGURAÇÃO DO ECRÃ.

CONFIGURAÇÃO DO ECRÃ 9 Ajustar os parâmetros um a


um validando com a tecla OK.
Seleccionar depois o separador
5 OK no ecrã e validar.
Premir o botão rotativo para validar a
selecção. OK

192
ACTIVAR A ENTRADA AUXILIAR (AUX) A entrada auxiliar permite ligar um equipamento nómada (leitor MP3).

1 6 Rodar o botão rotativo e seleccionar a


Premir a tecla MENU.
função ACTIVAR ENTRADA AUX.

ACTIVAR ENTRADA AUX


2 Rodar o botão rotativo e seleccionar a
função CONFIGURAÇÃO.
7 Premir o botão rotativo para validar a
selecção.

3 Premir no botão rotativo para validar a UTILIZAR A ENTRADA AUXILIAR (AUX)


selecção.
CABO NÃO FORNECIDO

4 Rodar o botão rotativo e seleccionar a 1


função CONFIGURAÇÃO DO ECRÃ e
validar em seguida. Ligar o equipamento nómada (leitor MP3…)
às tomadas áudio (branca e vermelha, de
CONFIGURAÇÃO DO ECRÃ tipo RCA) situadas no porta luvas.

5 Rodar o botão rotativo e seleccionar a


função SOM e valiadr em seguida. 2 Efectuar pressões sucessivas na tecla
SOURCE e seleccionar AUX.
SOM

193
08 ARBORESCÊNCIA ECRÃ
5 directório nav
DT 1 FUNÇÂO PRINCIPAL 6 cidade, via, nº
2 ESCOLHA A 6 ok
3 Escolha A1 4 últimos destinos
3 Escolha A2 5 lista de destinos
2 ESCOLHA B... 6 cidade, via, nº
6 ok
3 ordenar/suprimir etapas
3 desviar o itinerário
5 parques & jardins 4 desviar o o percurso de 2 km
1 NAVEGAÇÃO/INFORMAÇÂO DE TRÁFEGO 5 parques de diversão 5 o melhor desvio possível é de 3 km. Continuar?
2ESCOLHA DE UM DESTINO 4 transportes & automóveis 4 faixa 1-50
3introduzir o destino 5 portos, aeroportos 4 ok
4 cidade 5 estações de combóios e de autocarros 3 destino seleccionado
4 via 5 controlos automáticos 4 cidade, via, n°
4 n° de intersecção 5 aluguer de veículos 4 mudar
4 gps 5 áreas de repouso, parques de estacionamento 2 OPÇÕES DE NAVEGAÇÃO
5 longitude 5 estações de serviço, garagens 3 definir critérios de cálculo
5 latitude 3 directório 4 mais rápido
3 centro de interesse 4 directório nav 4 mais curto
4 administração & segurança 5 cidade, via, nº 4 distância/tempo
5 câmaras, centro da cidade 5 ok 4 com portagens
5 universidades, grandes escolas 3 últimos destinos 4 com ferry-boat
5 hospitais 4 lista de destinos 4 informação de tráfego
4 hotéis, restaurantes & negócios 5 cidade, via, nº 3 ajustar síntese vocal
5 hotéis 5 ok 4 volume
5 restaurantes 2 ETAPAS E ITINERÁRIOS 4 activar/desactivar
5 adegas 3 incluir uma etapa 3 activar/desactivar nomes das ruas
5 centros de negócios 4 introduzir o endereço 3 descrição do cd-rom
5 supermercados 5 cidade 3 apagar os últimos destinos
5 artesãos 5 via 4 deseja apagar a lista dos últimos destinos?
4 cultura, turismo & espectáculos 5 n° de intersecção 5 sim/não
5 turismo, monumentos históricos 5 gps 2 INFORMAÇÕES DE TRÁFEGO TMC
5 cultura, museus & teatros 6 longitude 3 consultar les mensagens
5 espectáculos & exposições 6 latitude 3 filtrar as informações TMC
5 casinos & vida nocturna 4 Escolha de um serviço 4 activar/desactivar filtro sobre itinerário
5 cinemas 5 administração & segurança 4 filtro por acontecimento
4 desportos & actividades ao ar livre 5 hotéis, restaurantes & negócios 5 informações de tráfego
5 centros e complexos desportivos 5 cultura, turismo & espectáculos 6 informações sobre o tráfego
5 campos de golf 5 desportos & actividade ao ar livre
5 ringue de patinagem, bowling 5 transportes & automóveis
5 estações de desportos de inverno 4 directório
* Função não disponível actualmente.

194
6 fecho das vias 4 receber por infravermelhos
6 limitação dos gabaritos 3 trocar com o cartão SIM
6 estado do piso 4 enviar todos os registos
6 meteo & visibilidade 1 DIRECTÓRIO 4 enviar um registo
5 informações urbanos 2 GESTÃO DOS REGISTOS DO DIRECTÓRIO 4 receber todos os registos
6 estacionamento 3 consultar ou modificar um registo 4 receber um registo
6 transporte em comum 4 directório completo
6 manifestações 5 nome
4 filtro geográfico 5 gravação vocal
5 em redor do veículo 5 nota 1 TELEFONE E SERVIÇOS TELEMÁTICOS
5 em redor de um lugar/ escolher 5 endereço 2 CHAMAR
5 raio de filtragem 50 km 6 cidade 3 registo das chamadas
4 escolha da estação TMC 6 via 3 numerar
5 nome da estação 6 n° 3 directório
5 estação seguinte 5 número 3 correio voz
3 síntese vocal 6 visualizar 2 SERVIÇO
4 volume 7 lista dos números 3 centro contacto cliente
4 activar/desactivar 6 modificar 3 PEUGEOT assistance
3 activar/desactivar apresentação de mensagens 6 adicionar 3 PEUGEOT services mobiles
2 RETOMAR/PARAR A NAVEGAÇÃO 6 suprimir (se serviços disponíveis e/ou activados)
5 e-mail 3 messagens recebidas
6 visualizar 4 lista dos v-card
7 lista dos números 2 FUNÇÕES DO TELEFONE
1 FUNÇÕES ÁUDIO 6 modificar 3 rede
2 ACTIVAR/DESACTIVAR SEGUIMENTO DE FREQUÊNCIA RDS 6 adicionar 4 modo de busca na rede
2 ACTIVAR/DESACTIVAR MODO REGIONAL 6 suprimir 5 modo automático
2 ACTIVAR/DESACTIVAR VISUALIZAÇÃO RADIO TEXTO 3 adicionar um registo 5 modo manual
2 ACTIVAR/DESACTIVAR VISUALIZAR DETALHE CD 4 designação 6 lista das redes
3 apagar um registo 4 redes disponíveis
4 directório completo 5 lista das redes
3 apagar todos os registos 3 duração das chamadas
1 COMPUTADOR DE BORDO 4 deseja apagar todas as fichas do directorio 4 contador parcial
2 CONFIGURAÇÃO DO COMPUTADOR DE BORDO (excepto SIM)? 4 duração total
3 introduzir distância para o destino 5 sim 4 reposição a 0
4 0 km 5 não 3 gerir o código PIN
3 seleccionar as unidades 2 CONFIGURAÇÃO DO DIRECTÓRIO 4 activar
4 l/100 & km 3 seleccionar um directório 4 memorizar o código PIN
4 mpg & milhas 4 user xxx 4 alterar o código PIN
4 km/l & km 3 nomear o directório 5 código PIN
4 °c/°f 3 escolher o directório inicial 5 antigo código
4 bar, psi 4 user xxx 5 > novo código
2 DIAGNÓSTICO 4 último directório utilizado 5 confirmação
3 registo de alertas 2 TRANSFERÊNCIA DE REGISTOS 5 >> corrigir
3 energia segurança aparelho 3 trocar por infravermelho 3 opções do telefone
3 cobertura gps 4 enviar todas os registos
2 ESTADO DAS FUNÇÕES 4 enviar um registo
3 lista das funções

195
apagar a lista de chamadas e sms
4
5 deseja apagar a lista de chamadas
e sms do aparelho ? 1 CONFIGURAÇÃO 1 CARTA
4 configurar as chamadas 2 CONFIGURAÇÃO DO ECRÃ 2 DESLOCAR A CARTA
5 envio do meu número 3 seleccionar as cores 2 ORIENTAÇÃO DA CARTA
5 atendimendo automático após 3 toques 4 6 cores 3 carta orientada a norte
4 opções do toque 4 noite 3 carta orientada ao veículo
5 para as chamadas vocais 4 dia/noite automático 2 CENTRAR EM TORNO DO VEÍCULO
6 volume 3 luminosidade & contraste 2 DETALHES DA CARTA
6 tipo de toque 4 luminosidade 3 administração & segurança
5 para as mensagens escritas 4 contraste 4 câmaras, centro da cidade
6 sinal sonoro mensagens escritas 3 som 4 universidades, politécnicos
4 n° de correio voz 4 regulação da síntese vocal 4 hospitais
2 MENSAGEM ESCRITA 5 volume dos dados de navegação 3 hotéis, restaurantes & negócios
3 leitura das mensagens escritas recebidas 6 volume 4 hotéis
4 liste da sms recebidas 6 activar/desactivar 4 restaurantes
3 envio de mensagem escrita 5 volume das outras mensagens 4 adegas
4 lista dos sms guardadas 6 volume 4 centros de negócios
3 redacção de uma mensagem escrita 6 activar/desactivar 4 supermercados
4 mensagem escrita 5 escolher uma voz 4 artesãos
5 mensagem enviada 6 masculina/feminina 3 cultura, turismo & espectáculos
3 apagar a lista das mensagens escritas 5 síntese vocal 4 turismo, monumentos históricos
6 activar/desactivar 4 cultura, museus & teatros
4 regulação dos comandos vocais 4 espectáculos & exposições
5 volume 4 casinos & vida nocturna
1 VÍDEO 5 activar/desactivar 4 cinemas
2 ACTIVAR MODO VÍDEO 4 entrada aux 3 desportos & actividades ao ar livre
2 PARÂMETROS VÍDEO 5 activar/desactivar 4 centros, complexos desportivos
3 formatos visualização 3 parâmetros internacionais 4 campos de golf
4 16/9 (ecrã total) 4 acertar data & hora 4 ringue de patinagem, bowling
4 4/3 (clássico) 5 dia, mês, ano 4 estações de desportos de inverno
3 regular luminosidade 5 hora, 12 h, 24 h, am/pm (manhã/tarde) 4 parques & jardins
3 regular as cores 5 acerto dos minutos com o gps 4 parques de diversão
3 regular o contraste* 4 seleccionar as unidades 3 transportes & automóveis
5 l/100 & km 4 portos, aeroportos
5 mpg & milhas 4 estações de combóio e de autocarros
5 km/l & km 4 controlos automáticos
5 °c/°f 4 aluguer de veículos
5 bar, psi 4 áreas de repouso, estacionamento
3 escolher uma língua 4 estações de serviço, garagens
4 lista das línguas disponíveis 2 MEMORIZAR A POSIÇÃO CORRENTE
2 DEFINIR OS PARÂMETROS DOS VEÍCULOS 3 designação
consoante o veículo 4 suprimido

* Função não disponível actualmente. Versão arborescência 6.6


196
QUESTÕES FREQUENTES
QUESTÃO RESPOSTA SOLUÇÃO

Existe uma diferença Para permitir uma qualidade de som ideal, as regulações áudio (Volume, Verificar se as regulações áudio (Volume,
acentuada na qualidade Graves, Agudos, Ambiance, Loudness) podem ser adaptadas às Graves, Agudos, Ambiance, Loudness) estão
sonora entre as diferentes fontes sonoras, o que pode provocar diferenças audíveis adaptadas às fontes escutadas. Recomenda-se
diferentes fontes de quando se muda de fonte (rádio, CD, Carregador de CD...). que regule as funções ÁUDIO (Grave, Agudos,
áudio (rádio, CD, Balance atrás-à frente, Balance Esquerda-
Carregador de CD...). Direita) na posição intermédia, de seleccionar
o ambiente musical "Nenhuma", de regular a
correcção loudness para a posição "Activo" no
modo CD e na posição "Inactivo" em modo rádio.

O CD é ejectado O CD foi colocado ao contrário, não é legível, não contém dados de áudio - Verificar o sentido da inserção do CD no leitor.
sistematicamente ou ou contém um formato de áudio ilegível pelo auto-rádio. - Verificar o estado do CD: o CD não poderá ser
não é lido pelo leitor. lido se estiver demasiado danificado.
O CD é protegido por um sistema de protecção anti-pirataria não - Verificar se o conteúdo é de um CD gravado:
reconhecido pelo auto-rádio. consultar as recomendações do capítulo de
Áudio.
- O leitor de CD do auto-rádio não lê DVDs.
- Devido a uma qualidade insuficiente,
determinados CDs gravados não serão lidos
pelo sistema áudio.
- O carregador de CDs não lê os CDs MP3.

O som do leitor de CD O CD utilizado está riscado ou é de má qualidade. Inserir CDs de boa qualidade e conservá-los em
está degradado. boas condições.

As regulações do auto-rádio (graves, agudos, ambientes) não estão Colocar o nível de agudos ou de graves em 0,
adaptadas. sem seleccionar o ambiente.

209
QUESTÃO RESPOSTA SOLUÇÃO

As estações A gama de onda seleccionada não é a correcta. Premir o botão BAND AST para encontrar a
memorizadas não gama de onda (AM, FM1, FM2, FMAST) onde
funcionam (sem som, é são memorizadas as estações.
apresentado
87,5 Mhz...).

O anúncio de tráfego A estação de rádio não participa na rede regional de informações de Seleccionar uma estação rádio que transmita
(TA) é apresentado. Não tráfego. informações de tráfego.
recebo informações de
tráfego.

A qualidade de O veículo está demasiado afastado do emissor da estação ouvida ou não Activar a função RDS a fim de permitir ao sistema
recepção da estação está presente qualquer estação emissora presente na zona geográfica verificar se a estação emissora mais potente
de rádio degrada-se atravessada. existe na zona geográfica.
progressivamente ou as
estações memorizadas O ambiente exterior (colinas, prédios, túneis, parques de estacionamento subterrâneos...) Este fenómeno é normal na propagação das ondas de
não funcionam (sem pode bloquear a recepção, incluindo o modo de acompanhamento RDS. rádio e não constitui qualquer avaria do auto-rádio.
som, é apresentado
87,5 Mhz...). A antena não existe ou foi danificada (por exemplo, aquando de uma Mandar verificar a antena por um Concessionário
passagem na lavagem ou num parque subterrâneo). PEUGEOT
PEUGEOT.

Cortes de som de 1 a O sistema RDS pesquisa durante este breve corte de som uma eventual Desactivar a função RDS se o fenónemo for
2 segundos em modo frequência que permite uma melhor recepção da estação. demasiado frequente e sempre no mesmo
rádio. percurso.

Com o motor desligado, Quando o motor é desligado, o tempo de funcionamento do auto-rádio Arrancar o motor do veículo a fim de aumentar a
o auto-rádio pára após depende da carga da bateria. carga da bateria.
alguns minutos de A paragem é normal: o auto-rádio é colocado em modo de economia e é
utilização. desligado a fim de conservar a bateria do veículo.

A mensagem "O A fim de proteger a instalação em caso de uma temperatura ambiente Desligar o sistema de áudio durante alguns
sistema áudio está em demasiado elevada, o auto-rádio entra num modo automático de minutos a fim deixar o sistema arrefecer.
sobre aquecimento" é protecção térmica, que leva à redução do volume sonoro ou à paragem da
apresentada no ecrã. leitura do CD.
210
AUTO-RÁDIO/KIT MÃOS LIVRES

SUMÁRIO
O site internet INFOTEC fornece informações
complementares e animadas acerca do RD4. Pode
consultá-lo no endereço seguinte:
http://public.infotec.peugeot.com
Um simples registo permite o acesso e a consulta
gratuita da documentação de bordo.
• 01 Primeiros passos p. 198
• 02 Menu principal p. 199
O auto-rádio RD4 está codificado de forma a funcionar • 03 Áudio p. 200
unicamente no seu veículo. Em caso de instalação num
outro veículo, consultar o seu Representante Autorizado
PEUGEOT para a configuração do sistema.
• 04 Kit mãos libres p. 203
• 05 Abreviaturas dos comandos p. 204
• 06 Configuração p. 205
Por razões de segurança, o condutor deve efectuar as
operações que necessitem de uma atenção acrescida
• 07 Arborescências dos ecrãs p. 206
com o veículo parado.
Quando o motor estiver parado e para conservar a
• Questões frequentes p. 209
bateria, o auto-rádio RD4 poderá desligar-se após alguns
minutos.

197
01 PRIMEIROS PASSOS

2 9
3 4 5 6 7 8

1 11
10
15 14 13 12

1- Ligar/Desligar e ajuste do volume. 8- Abandonar a operação em curso. 14 - Botões 1 a 6:


Selecção da estação de rádio memorizada.
2- Ejecção do CD. 9- Ligar/ desligar a função TA (Anúncios de tráfego). Selecção do CD no carregador de CD.
Pressão longa: acesso ao modo PTY (Tipos de Programas Pressão longa: memorização de uma estação.
3- Selecção do modo de visualização no ecrã. de rádio).
15 - O botão DARK modifica a apresentação do ecrã para um
4- Selecção da fonte: rádio, CD e carregador de CD. 10 - Validação. melhor conforto de condução durante a noite.
1ª pressão: iluminação apenas da banda superior.
5- Selecção das gamas de ondas FM1, FM2, FMast e AM. 11 - Pesquisa automática da frequência inferior/superior. 2º pressão: apresentação do ecrã escuro.
Selecção da faixa do CD ou MP3 anterior/seguinte. 3ª pressão: regresso à apresentação standard.
6- Regulação das opções de áudio:
balanço à frente/atrás, esquerda/direita, loudness, 12 - Selecção da frequência rádio inferior/superior.
ambientes sonoros. Selecção do CD anterior/seguinte.
Selecção do directório MP3 anterior/seguinte.
7- Apresentação da lista das estações locais, das faixas de
CD ou dos directórios MP3. 13 - Apresentação do menu geral.

198
02 MENU PRINCIPAL

TELEFONE: kit mãos livres,


FUNÇÕES ÁUDIO: rádio, CD,
emparelhamento, gestão de uma
opções.
comunicação.

> ECRÃ MONOCROMÁTICO C

PERSONALIZAÇÃO-CONFIGURAÇÃO:
COMPUTADOR DE BORDO: registo da
parâmetros do veículo, visualização,
distância, alertas, estado das funções.
idiomas.

> ECRÂ MONOCROMÁTICO A

199
03 ÁUDIO
O ambiente exterior (colinas, prédios, túneis, parques de estacionamento subterrâneos...) pode bloquear
a recepção, incluindo o modo de acompanhamento RDS. Este fenómeno é normal na propagação das
ondas de rádio e não constitui qualquer avaria do auto-rádio.

RÁDIO RDS
SELECCIONAR UMA ESTAÇÃO

1 1
Efectuar pressões sucessivas na Premir o botão MENU.
tecla SOURCE e seleccionar a rádio.

2 2
Premir na tecla BAND AST para
seleccionar uma gama de ondas Seleccionar FUNÇÕES DE ÁUDIO e
entre: FM1, FM2, FMast, AM. premir em OK.

Seleccionar a função
3 Premir ligeiramente uma das 3 PREFERÊNCIAS NA BANDA FM e
teclas para efectuar uma procura premir em OK.
automática das estações de rádio.
PREFERÊNCIAS NA BANDA FM

4 Seleccionar ACTIVAR
Premir uma das teclas para efectuar 4 ACOMPANHAMENTO DE
uma procura manual das estações FREQUÊNCIA (RDS) e premir em
de rádio. OK. É apresentado RDS no ecrã.
ACTIVAR ACOMPANHAMENTO DE FREQUÊNCIA (RDS)

Premir a tecla LIST REFRESH


O RDS, se apresentado, permite continuar a ouvir uma mesma estação graças
para visualizar a lista das estações
ao acompanhamento de frequência. No entanto, em determinadas condições, o
captadas localmente (30 estações no
acompanhamento desta estação RDS não é garantido em todo o país, uma vez que as
máximo).
estações de rádio não abrangem 100 % do território. Isto explica a razão de se perder a
Para actualizar esta lista, premir
recepção da estação ao longo de uma viagem.
durante mais de dois segundos.
200
CARREGADOR CD CD
OUVIR UM CD (NÃO COMPATÍVEL MP3) OUVIR UM CD

1
Inserir os CDs um a um no
carregador. Inserir unicamente discos compactos de forma circular.
Alguns sistemas anti-piratagem, em disco de origem
Efectuar sucessivas pressões ou em CD copiados por um gravador pessoal, podem
na tecla SOURCE e seleccionar originar maus funcionamentos independentes da
CARREGADOR CD. qualidade do leitor de origem.

Sem premir o botão EJECT, inserir um CD no leitor, a


leitura começa automaticamente.
2

Premir uma das teclas do teclado


numérico para seleccionar o CD
correspondente.
1
Para ouvir um disco já inserido,
efectuar sucessivas pressões na tecla
SOURCE e seleccionar CD.
3

Premir uma das teclas para


seleccionar uma faixa do CD. 2
Manter premida uma das teclas para Premir uma das teclas para
um avanço ou retorno rápido. seleccionar uma faixa do CD.
Premir a tecla LIST REFRESH para
visualizar a lista das faixas do CD.

201
CD MP3 CD
INFORMAÇÕES E RECOMENDAÇÕES OUVIR UMA COMPILAÇÃO MP3*

O formato MP3, abreviatura de MPEG 1,2 e 2.5 Audio Layer 3 é uma


norma de compressão áudio que permite instalar várias dezenas de Introduzir uma compilação MP3 no leitor.
ficheiros musicais num mesmo disco. O auto-rádio pesquisa o conjunto das faixas musicais,
o que pode demorar desde alguns segundos até várias
A leitura e a apresentação de uma compilação MP3 pode depender dezenas de segundos antes que a leitura comece.
do programa de gravação e/ou dos parâmetros utilizados.

Num mesmo disco, o leitor de CD pode ler até 255 ficheiros MP3
divididos por 8 níveis de directório. No entanto, recomenda-se a
Para poder ler um CDR ou um CDRW gravado, seleccionar aquando utilização de apenas 2 níveis, a fim de reduzir o tempo de acesso à
da gravação as normas ISO 9660 nível 1,2 ou Joliet. leitura do CD.
Se o disco estiver gravado noutro formato, é possível que a leitura
não se efectue correctamente.
Num mesmo disco, recomenda-se que utilize sempre a mesma 1
norma de gravação, com a velocidade mais fraca possível, para Para ouvir um disco já inserido,
garantir uma qualidade acústica ideal. efectuar pressões sucessivas no
No caso de um CD multi-sessões, recomenda-se a norma Joliet. botão SOURCE e seleccionar CD.

2
O auto-rádio apenas lê os ficheiros com a extensão ".mp3". Todos os Premir um dos botões para
outros tipos de ficheiros (.wma, .mp4...) não podem ser lidos. seleccionar uma parte do CD.
Premir o botão LIST REFRESH para
apresentar a lista dos directórios da
compilação MP3.
Recomenda-se que escreva os nomes dos ficheiros com menos de
20 caracteres, excluindo os caracteres especiais (ex: " " ?; ù) a fim
de evitar qualquer problema de leitura ou apresentação.
* Consoante o nível de acabamento.

202
04 KIT MÃOS-LIVRES Os serviços oferecidos pelo kit mãos-livres dependem da rede, do cartão
SIM e da compatibilidade com os aparelhos Bluetooth utilizados.
Verifique no manual do seu telefone e junto do seu operador, os serviços
aos quais tem acesso. Uma lista de telefones portáteis propondo a melhor
ACRESCENTAR UM TELEFONE oferta está disponível ne rede. Consultar um Representante Autorizado
PEUGEOT.
ECRÃ C

RECEBER UMA CHAMADA


Por razões de segurança e porque necessitam de uma grande
atenção da parte do condutor, as operações de acrescentar o 1
A chegada de uma chamada anuncia-se por uma campainha e por
telefone móvel Bluetooth ao sistema kit mãos-livres do RD4, devem
uma visualização sobreposta no ecrã multifunções.
ser efectuados com o veículo parado e com a ignição ligada.

Seleccionar o separador SIM no ecrã


2 servindo-se das teclas e validar com
OK.
1 Activar a função Bluetooth do telefone
SIM
e efectuar uma procura dos acessórios Bluetooth
presentes com o telefone.

Premir a extremidade do comando no volante para


aceitar a chamada.
2 Seleccionar o acessório correspondente ao nome
do veículo, uma visualização sobreposta da
configuração aparece no ecrã multifunções.
FAZER UMA CHAMADA
Registar o código de autentificação do veículo
3 (=1234). Consoante os telefones, o registo pode Premir mais de 2 segundos a extremidade do
ser pedido antes da visualização sobreposta da comando no volante para aceder ao seu directório.
configuração.

Seleccionar o separador SIM no ecrã


4 servindo-se das teclas e validar em 1
Para compor um número, utilizar o teclado do seu
seguida com OK.
telefone.
SIM

203
05 ABREVIATURAS DOS COMANDOS
COMANDOS NO VOLANTE

RÁDIO: procura automática da frequência superior.


CD/ CARREGADOR DE CD/MP3: selecção da faixa
seguinte.
CD/CARREGADOR DE CD: pressão contínua: avanço
RÁDIO: selecção da estação memorizada inferior. rápido.
CARREGADOR DE CD: selecção do CD Pressão contínua: leitura rápida para a frente.
precedente. Selecção do elemento seguinte.
Selecção do elemento precedente de um menu.
MP3: Selecção do directório precedente. Aumento do volume.

Silêncio: função por pressão


- Mudança de fonte sonora. Simultânea nas teclas de
- Validação de uma selecção. aumento e limitação do
- Ligar/Desligar o telefone. volume.
- Pressão de mais de 2 segundos:
accesso ao menu do telefone. Restauro do som através
de uma pressão numa das
duas teclas do volume.

RÁDIO: selecção da estação memorizada superior. Diminuição do volume.


CARREGADOR DE CD: selecção do CD seguinte.
Selecção do elemento seguinte de um menu.
MP3: selecção do directório seguinte. RÁDIO: procura automática da frequência inferior.
CD/ CARREGADOR DE CD/MP3: selecção da faixa
precedente .
CD/CARREGADOR DE CD: pressão contínua: recuo
rápido.
Selecção do elemento precedente.

204
06 CONFIGURAÇÃO
ACERTAR DATA E HORA
ECRÃ C

1 5
Premir a tecla MENU. Premir para validar a selecção.

2 Seleccionar com as setas a função 6


PERSONALIZAÇÃO
CONFIGURAÇÃO. Seleccionar com as setas a função
ACERTAR DATA E HORA.

PERSONALIZAÇÃO CONFIGURAÇÃO ACERTAR DATA E HORA

3 7
Premir para validar a selecção. Premir para validar a selecção.

4 8
Ajustar os parâmetros um por
Seleccionar com as setas a função um validando com a tecla OK.
CONFIGURAÇÃO DO ECRÃ. Seleccionar em seguida o separador
OK no ecrã e validar.

CONFIGURAÇÃO DO ECRÃ OK

205
07 ARBORESCÊNCIA ECRÃ monocromático C
C
1 FUNÇÂO PRINCIPAL
2 ESCOLHA A
3 Escolha A1
1
PERSONALIZAÇÃO-CONFIGURAÇÃO
3 Escolha A2
2 ESCOLHA B... DEFINIR OS PARÂMETROS DO VEÍCULO*
2

CONFIGURAÇÃO DO ECRÃ
2

regulação da luminosidade-vídeo
3

1
FUNÇÕES DE ÁUDIO 1
COMPUTADOR DE BORDO 4
vídeo normal

2
PREFERÊNCIAS NA BANDA FM 2 INTRODUZIR A DISTÂNCIA DESTINO vídeo inverso
4

3
acompanhamento de frequência (RDS) 3
distância: x km regulação da luminosidade (- +)
4

4
activar/desactivar 2
REGISTO DOS ALERTAS regulação da data e hora
3

3
modo regional (REG) 3
diagnóstico ajuste do dia/mês/ano
4

4
activar/desactivar 2 ESTADO DAS FUNÇÕES ajuste da hora/minuto
4

3
afixação do rádiotexto (RDTXT) 3
funções activadas ou desactivadas escolha do modo 12 h/24 h
4

4
activar/desactivar selecção das unidades
3

2
PREFERÊNCIAS DE CD ÁUDIO l/100 km - mpg - km/l
4

3
repetição CD do carregador (RPT) °Celsius/°Fahrenheit
4

4
activar/desactivar

3
leitura aleatória faixas (RDM)

4
activar/desactivar

206
2 SELECÇÃO DO IDIOMA 1
TELEFONE

3 deutsch 2
CONSULTA DOS DIRECTÓRIOS**

3 english 3
directório de telefone

3 español 4 lista do directório

3 français 3 jornal das chamadas

3 italiano 4 lista das chamadas

3 nederlands 3 directório de serviço

3 português 4 centro de contacto cliente

3 português-brasil 4 chamada rebocador

4 chamada de urgência

2 CONFIGURAÇÃO

3 supressão emparelhamento

4 lista dos emparelhamentos

3 consulta dos emparelhamentos

4 lista dos emparelhamentos

3 escolha de um telemóvel a ligar

4
lista dos móveis

2
GESTÃO DE UMA CHAMADA

3
transferir**
* Os parâmetros variam consoante o veículo.
3
desligar a chamada em curso

3
modo secreto
** Consoante a compatibilidade do telefone Bluetooth
4
activar/desactivar e o serviço subscrito.

207
07 ARBORESCÊNCIA DO ECRÃ monocromático A
A 1
REGULAÇOES AFF
1 FUNÇÃO PRINCIPAL
2 ESCOLHA A ANO
2
3 Escolha A1
3 Escolha A2 MÊS
2
2 ESCOLHA B...

2
DIA

1
RÁDIO-CD 1
CONFIG VEÍC 2
HORA

2
ACOMP RDS 2
LIM VID MAT 2
MINUTOS

3
activo 3
activo 2
MODO 12 H/24 H

3
inactivo 3
inactivo
1
IDIOMAS
2
MODO REG 2
ILUMI DE ACOMPAN
2
FRANCAIS
3
activo 3
activo
2
ITALIANO
3
inactivo 3
inactivo
2
NEDERLANDS
2
INTROSCAN
2
PORTUGUÊS
3
activo
1
OPÇÕES 2
PORTUG.-BRASIL
3
inactivo
2
ABANDONAR/CONSULTAR LISTA DEFEITOS 2
DEUTSCH
2
REPETIÇÃO CD
3
fcts activados (ou não) 2
ENGLISH
3
activo
3
menssagens de alertas 2
ESPAÑOL
3
inactivo

2
LEIT ALEATÓRIA 1
UNIDADES

3
activo 2
TEMPERATURA: °CELSIUS/°FAHRENHEIT

3
inactivo 2
CONSUMOS COMBUSTÍVEL: KM/L - L/100 - MPG

208