Você está na página 1de 1

Subsecretaria de Promoção, Atenção Primária e Vigilância em Saúde

Superintendência de Vigilância em Saúde


Coordenação de Informação Estratégica em Vigilância em Saúde

ALERTA EPIDEMIOLÓGICO

Síndrome Mão – Pé – Boca

Doença víral comum em crianças menores de 5 anos, causada pelo coxsackievírus que faz parte da
família dos enterovírus. Os sintomas são: febre, falta de apetite, dor de garganta, dor de cabeça, pequenas
úlceras dolorosas dentro da boca, na língua, na parte interna das bochechas e gengivas (em média por 4 a 6
dias), erupção ou vesículas na palma das mãos, dedos e na planta dos pés durante 7 a 10 dias. Na maior
parte dos casos as manifestações clínicas são brandas e cursam de forma benigna. Os surtos de infecções
por coxsackievírus geralmente acontecem no verão e no outono. A Transmissão ocorre de forma direta
(pessoa a pessoa) por contato com secreções das vias respiratórias, líquido das vesículas das mãos ou dos
pés e pelo contato com fezes dos pacientes infectados.
Medidas de Prevenção:
 Lavagem regular das mãos com água e sabão;
 Descarte adequado das fraldas e artigos sujos com fezes;
 Limpar e desinfetar brinquedos e áreas de troca de fraldas (primeiro lavar com água e sabão e
depois com solução de água sanitária);
 Evitar contato com pessoas infectadas;
 O afastamento do doente é de critério clínico, no entanto, as crianças que apresentam vesículas
abertas não devem comparecer a unidade escolar até que cicatrizem, em geral 7 dias. A gestão
escolar poderá decidir junto com os pais sobre o afastamento, se o cuidado com o doente
comprometer o cuidado das outras crianças.

Tendo em vista o atendimento de pacientes com sinais e sintomas da síndrome mão-pé-boca,


solicitamos a ampla divulgação deste alerta a todos os profissionais da rede de atenção e vigilância em
saúde, a fim de identificar possíveis aglomerados de casos.

Casos individuais de síndrome mão-pé-boca não são de notificação compulsória. No entanto a


notificação dos surtos deve acontecer em até 24h a CIEVS RIO: 3971-1710/3971-1708/98000-
7575 ou cievs.rio@gmail.com.