Você está na página 1de 6

Publicidade

Ano 10 | número 2178 | Maputo, Quinta-Feira 29 de Março de 2018


Director: Fernando Veloso | Editor: Matias Guente | Propriedade da Canal i, lda
Sede: Bairro Central, Av. Maguiguana, n.º 1049 | Casa n.º 65000 R/C | Registo: 18/GABINFO-DEC/2009
e-mail: graficocanalmoz@gmail.com | mtsgnt@gmail.com | Telefones: 823672025 - 823053185

Jornalistas pedem audiência a Filipe Nyusi


para abordarem o clima de terror
imposto pelo regime
Maputo (Canalmoz) – Um grupo ma de intimidação e insegurança”. moçambicanos profissionais e ac-
de dez pessoas, entre as quais jorna- O “Comité de Emergência” diz que tivistas da liberdade de expressão,
listas e activistas dos Direitos Huma- anotou as declarações do primeiro- com a infeliz coincidência de não
nos, pediu uma audiência com o Pre- -ministro, Carlos Agostinho do Ro- ter havido esclarecimento de ne-
sidente da República, Filipe Nyusi, e sário, da presidente da Assembleia nhum dos casos até agora”, referem.
com a procuradora-geral da Repúbli- da República, Verónica Macamo, No seu comunicado, o “Comi-
ca, Beatriz Buchili, para abordarem e de outros membros do Governo, té de Emergência” indica que os
o rapto e espancamento do jornalista que condenaram publicamente o jornalistas ali congregados não se
Ericino de Salema e todo o clima de rapto e tortura de Ericino de Sale- calarão “enquanto a liberdade de
medo que se instalou com os sucessi- ma, mas exigem acções concretas imprensa e de expressão não forem

Capital
CAPITAL
vos raptos e assassinatos de cidadãos para o esclarecimento desse caso efectivas no nosso país, o que sig-
Av. do Bagamoyo, n.⁰ 611, 1.⁰ Andar Direito - Beira

moçambicanos, regra geral com opi- e de outros casos relacionados. nifica que as pessoas não só têm
niões contrárias ao sistema instalado. “Não nos contentamos, porém, CAPITAL
a liberdade de expressar as suas
As pessoas que pretendem encon- com os discursos de condenação do ideias, mas, sobretudo,
Av. do Bagamoyo, de
n.⁰ 611, 1.⁰ Andar que
Direito - Beira não

trar-se com Filipe Nyusi e Beatriz acto macabro contra o nosso colega são seviciadas em função da sua
Av. do Bagamoyo, n.⁰ 611, 1.⁰ Andar Direito - Beira

Buchili fazem parte de uma organi- Ericino de Salema. Do Governo, exi- opinião”. Assinam o documento
zação que foi criada em princípios
de 2016, denominada “Comité de
Emergência para Defesa da Liber-
Capital gimos, para além de discursos, acções enviado a Filipe Nyusi: Borges Nha-
de neutralização e responsabilização mirre (CIP), Erick Charas (fundador
dos autores”, lê-se no documento. do jornal “@Verdade”), Ernesto
Av. do Bagamoyo, n.⁰ 611, 1.⁰ Andar Direito - Beira

dade de Imprensa e de Expressão”. Segundo o “Comité de Emergên- CAPITAL CAPITAL


Nhanale (activista), Fátima Mimbi-
Segundo um comunicado de im-
Av. do Bagamoyo, n.⁰ 611, 1.⁰ Andar Direito - Beira
cia”, o rapto e tortura de Ericino de re (CIP), Fernando Lima (“Savana”),

l
prensa que chegou à nossa Redac-
Av. do Bagamoyo, n.⁰ 611, 1.⁰ Andar Direito - Beira SalemaCAPITAL
não é um acto isolado na Francisco Carmona (“Savana”),
ção, a organização diz que solicitou sociedade. “Têm sido prática, prin- Gilberto Mendes (actor), Jeremias
o encontro com Filipe Nyusi porque
CAPITAL
está preocupada com o “actual cli- Capital
Av. do Bagamoyo, n.⁰ 611, 1.⁰ Andar Direito - Beira
cipalmente, nos últimos três anos, Langa (STV) e Matias Guente (“Ca-
atentados e assassinatos de cidadãos nal de Moçambique”). (Redacção)
Av. do Bagamoyo, n.⁰ 611, 1.⁰ Andar Direito - Beira CAPITAL
Av. do Bagamoyo, n.⁰ 611, 1.⁰ Andar Direito - Beira

Rápido e Acessível
l Capital
Av. do Bagamoyo, n.⁰ 611, 1.⁰ Andar Direito - Beira Crédito de Consumo
Crédito de Habitação Capital
Publicidade

Junte-se a quem
CAPITAL
Av. do Bagamoyo, n.⁰ 611, 1.⁰ Andar Direito - Beira CAPITAL
acredita em si. Crédito de Negócio
Av. do Bagamoyo, n.⁰ 611, 1.⁰ Andar Direito - Beira
2 ano 10 | número 2178 | 29 de Março de 2018

As reacções da Assembleia da República


ao rapto de Salema
“Não há balas que silenciem vinte e nove milhões de moçambicanos”, diz a bancada
parlamentar do MDM. A Renamo diz que o caso revela a promiscuidade entre os poderes
do Estado. A Frelimo diz que nada justifica um acto bárbaro como aquele.

Verónica Macamo e Carlos Agostinho do Rosário exigem esclarecimento e responsabilização.

Maputo (Canalmoz) – Era para ser para esclarecer”, disse o porta-voz Edmundo Galiza Matos Jr., porta-
uma sessão normal de informações da bancada parlamentar do MDM, -voz da bancada parlamentar da
do Governo ao parlamento, mas o Fernando Bismarque, e acrescentou Frelimo, diz que a sua bancada é
rapto e tortura de Ericino de Salema, que é difícil acreditar que a Polícia solidária com o sucedido e exi-
jornalista, jurista e activista social, não tenha pistas, tendo em con- ge esclarecimentos pela Polícia.
acabou por ser um dos assuntos ta a zona onde o rapto aconteceu. “As suas posições, se for por via dis-
dominantes, com os deputados, in- Ericino de Salema foi raptado cer- so, devem ser entendidas no quadro
cluindo os da Frelimo, a condenarem ca das 13h50, na Av. 24 de Julho, constitucional do país. Mas tenho
o acto e a exigir responsabilização. numa zona muito movimentada, algumas dúvidas que possa ter sido
A bancada parlamentar do Movi- onde estão situados o Ministério da efectivamente isso”, disse Edmundo
mento Democrático de Moçambi- Educação e o Ministério da Cultura. Galiza Matos e exprimiu reservas
que diz que é um acto macabro e, por “Queremos dizer que não há bala, sobre a existência de uma relação
isso, condenável, e afirma que não não há tortura que pode silenciar de causa-efeito entre os comentá-
há balas que silenciem vinte nove vinte e nove milhões de moçam- rios de Salema e o que aconteceu.
milhões de moçambicanos e encora- bicanos. Temos que continuar a “Seja como for, aquilo que estiver
ja os moçambicanos a lutarem con- lutar para nos libertarmos do novo por detrás não justifica qualquer ac-
tra o que chama “novos colonos”. colono que o país tem”, disse o ção violenta de qualquer ser huma-
A Renamo diz que o acto é co- porta-voz da bancada do MDM. no. É uma situação a lamentar e de
barde e revelador da promiscui- José Lopes, porta-voz da bancada repudiar a todos os títulos. A Polícia
dade entre os poderes do Estado. parlamentar da Renamo, descre- deve trabalhar a todo o gás para que
A presidente da Assembleia ve o acto como sendo cobarde e acções desta natureza não voltem
da República, Verónica Maca- diz que o rapto de Ericino de Sale- a ocorrer”, referiu Galiza Matos.
mo, o primeiro-ministro, Carlos ma “revela uma promiscuidade de
Agostinho do Rosário, e a ban- poderes”, porque, segundo afirma, Verónica Macamo e Carlos
cada parlamentar da Frelimo di- actos como estes não aconteceriam, Agostinho do Rosário
zem que a Polícia deve trabalhar se houvesse separação de poderes.
para o esclarecimento do caso. “É um acto de cobardia, um expoen- Falando durante a abertura da ses-
“Apelamos às instituições que li- te máximo da ausência da liberdade são de informações do Governo, a
dam com matérias de investigação de imprensa a de expressão”, disse. presidente da Assembleia da Repú-
Publicidade

www.canalmoz.co.mz
3 ano 10 | número 2178 | 29 de Março de 2018

Publicidade

www.canalmoz.co.mz
4 ano 10 | número 2178 | 29 de Março de 2018

Publicidade
Visite o nosso facebook

www.facebook.com/
blica, Verónica Macamo, afirmou: donado na zona de Muntanhane, que tem estado a violar regras de
“Condenamos veementemente este em Marracuene, onde foi socorri- trânsito com os seus carros luxu-
acto ignóbil, que atenta contra a do por cidadãos, tendo sido levado osos sem chapas de matrícula.
vida e integridade das pessoas. Ape- para o “Hospital Privado”, em Ma- O “Canalmoz” sabe que Erici-
lamos às autoridades para que, o puto, onde se encontra internado. no de Salema está fora de perigo,
mais rápido, encontre os autores”. Ericino de Salema estava a ser ví- mas teve várias fracturas, nos pés,
O primeiro-ministro, Carlos Agos- tima de várias ameaças devido ao no fémur e nos braços, e serão ne-
tinho do Rosário, condenou o rapto e teor dos seus comentários no pro- cessárias intervenções cirúrgicas.
espancamento de Ericino de Salema. grama “Pontos de Vista”, da STV. A Polícia diz que ainda não tem
Salema foi raptado no princípio Ericino de Salema foi assunto, pistas dos raptores. A única coisa que
da tarde de terça-feira, à saída do nos últimos dias, ao ter critica- sabe dizer é que Salema foi raptado
Sindicato Nacional de Jornalistas, do abertamente o comportamen- por dois indivíduos que se desloca-
onde havia ido almoçar. Foi espan- to desviante de Florindo Nyusi, vam numa viatura “Toyota Cami”,
cado brutalmente e depois foi aban- filho do Presidente da República, sem matrícula. (André Mulungo)

Sobre denúncias feitas pelos partidos da oposição

STAE em Sofala reconhece problemas


e atribui culpa ao “software”
Beira (Canalmoz) – O Secre- quinas recebidas do fornecedor, que problemas apresentados pelos par-
tariado Técnico de Administra- é a empresa da família Sidat, que é tidos políticos em relação ao pro-
ção Eleitoral em Sofala, através sócia de Armando Guebuza e tem re- cesso de recenseamento eleitoral.
do seu director provincial, Jorge lações de amizade com Filipe Nyusi. O “software” era um caso, mas já
Donquene, reconheceu os pro- Algumas máquinas simplesmente está ultrapassado, e as máquinas já
blemas denunciados pelos par- não estão a funcionar. Alguns mem- estão a funcionar em pleno”, disse.
tidos da oposição em relação à bros das brigadas não dominam O problema do “software” fez com
morosidade, à não abertura de o equipamento. Há também falta que cerca de 20.000 eleitores dos
alguns postos de recenseamento de lamparinas em alguns postos. distritos municipais de Nhamatan-
e à não indicação da residência O director do STAE em Sofala disse da e Dondo fossem registados como
dos eleitores nos cartões emitidos. à imprensa que uma equipa da em- residentes na província de Sofala, o
Segundo Jorge Donquene, até à presa fornecedora dos equipamen- que quer dizer que podem votar em
primeira semana do início do pro- tos já se encontra no local a fazer qualquer município de Sofala, como
cesso, foram detectados problemas vistoria e reparações dos aparelhos. munícipes. Sobre essa questão, o
de “software” em quase todas as má- “Reconhecemos ter havido estes STAE não se pronunciou. (J. Jeco)
Publicidade

www.canalmoz.co.mz
5 ano 10 | número 2178 | 29 de Março de 2018

Publicidade

www.canalmoz.co.mz
6 ano 10 | número 2178 | 29 de Março de 2018

EUA exigem esclarecimento sobre o rapto


de Ericino de Salema
Maputo (Canalmoz) – A Embaixa- qualquer democracia deve assentar. por indivíduos desconhecidos que
da dos Estados Unidos da América A Embaixada dos EUA diz também o violentaram e o abandonaram
em Moçambique diz que condena que espera das autoridades moçam- algures em Marracuene. O rap-
com veemência o ataque contra bicanas a condução duma investi- to ocorreu depois de o jornalista
Ericino de Salema, jornalista e co- gação exaustiva e transparente, para receber mensagens com teor inti-
mentador político moçambicano. assegurar que os responsáveis por midatório em resultado das suas
Numa declaração que foi tor- este ataque sejam levados à Justiça. afirmações, alegadamente críticas,
nada pública na quarta-feira, em Os Estados Unidos da América sobre a má governação no país.
Maputo, a Embaixada dos Estados dizem também que mantêm-se so- Até ao momento, a Polícia ainda
Unidos considera que, embora não lidários com todas as forças vivas não tem pistas sobre os autores do
se saiba quem são os perpetrado- da sociedade moçambicana que crime. Não é a primeira vez que um
res ou a sua motivação para levar manifestaram a sua indignação comentador de assuntos políticos é
a cabo este crime, tal acto de vio- contra este crime e defenderam agredido selvaticamente em Mapu-
lência contra Ericino de Salema a importância duma imprensa li- to, por fazer comentários não abo-
em frente ao Sindicato Nacional vre e independente como um pilar natórios sobre o regime em vigor
de Jornalistas é um ataque à liber- da democracia em Moçambique. no país. Várias entidades nacionais
dade de expressão e à liberdade Ericino de Salema foi raptado na e estrangeiras já reagiram ao acon-
de imprensa, pilares sobre os quais passada terça-feira, em Maputo, tecimento. (Eugénio da Câmara)

Governo atribui 32 milhões de meticais para realojar


vítimas do desabamento da lixeira do Hulene
Maputo (Canalmoz) – O Conselho um decreto para a transferência extra- alojada em situação precária em dois
de Ministros diz que aprovou esta se- ordinária de recursos financeiros para centros de acomodação criados para
mana a transferência para o Conselho apoiar as vítimas do desabamento da li- o efeito em dois bairros da cidade de
Municipal de Maputo de um montan- xeira do Hulene. Através deste diploma Maputo. As autoridades têm estado a
te global de 32,2 milhões de meticais, legal, o Conselho de Ministro pretende proceder à localização e parcelamen-
para apoiar 269 famílias vítimas do assegurar a transferência e canalização to de talhões, para onde serão deslo-
desabamento da lixeira do Hulene. de fundos do Ministério da Terra, Am- cadas as chamadas “vítimas do lixo”.
A colina de lixo na principal lixeira biente e Desenvolvimento para o Con- Recentemente, o Conselho de Minis-
de Maputo desabou na madrugada selho Municipal de Maputo, ao abrigo tros anunciou uma série de medidas, a
do passado dia 19 de Fevereiro e ma- da lei número 1/2008, de 16 de Janeiro, seguir ao desabamento do lixo: a decla-
tou, deixando soterradas, dezassete que prevê transferências extraordiná- ração da situação de emergência para
pessoas, incluindo cinco crianças. rias”, disse Ana Comuana a jornalistas. o encerramento da lixeira, com vista à
O desembolso financeiro do Governo Ana Comuana explicou, na ocasião, segurança das famílias; o levantamen-
foi anunciado no final da reunião sema- que o objectivo é contribuir para que to que terminou com a identificação
nal do Conselho de Ministros por Ana o Conselho Municipal possa pagar o de 400 famílias residentes em áreas
Comuana, na condição de porta-voz da subsídio de mobilidade temporária consideradas de risco; o realojamento
sessão. O Governo não faz referência às 269 famílias que perderam as suas de outras 173 famílias em centros de
a qualquer acto de responsabilização casas. O valor global a transferir é de acolhimento e nas respectivas famílias.
dos gestores da lixeira pelo sucedido, trinta e dois milhões e duzentos oi- Na altura, também foi dito que o
embora a Procuradoria-Geral da Re- tenta mil meticais. O valor é para ser Governo precisava de 99 milhões de
pública tenha anunciado a realização gerido pelo Conselho Municipal, expli- dólares para o realojamento de 1750
de uma investigação criminal do caso. cou Ana Comuana na mesma ocasião. famílias que viviam junto da lixei-
“O Conselho de Ministro aprovou Parte das famílias afectadas continua ra do Hulene. (Eugénio da Câmara)

www.canalmoz.co.mz