Você está na página 1de 1

TEXTO: ATOS 1.

6-11

TEMA: (21 de janeiro de 2018)

INTRODUÇÃO

- Col_4:14; 2Tm_4:11; Flm_1:24 (Fala que Lucas era médico e estava sempre com Paulo na obra do Senhor)

- Lucas era médico (Fm. 1.24) e também era historiador (Lc. 1. 3-4)

- Data 63-70 depois de Cristo. Lucas era gentil.

1º DESEJO DE SABER O QUE NÃO NOS COMPETE (VS. 6-7)

- Os apóstolos desejavam saber algo misterioso, invisível, que estava na alçada de Deus e não da deles. Jesus gasta
poucas palavras para resolver o problema: “Não vos compete conhecer tempos ou épocas que o Pai reservou pela
sua exclusiva autoridade”.

- Aqui nós temos um problema presente na Igreja evangélica brasileira e vastamente usado por satanás para desviar
a Igreja do foco. A briga é constante sobre o arrebatamento, sobre o batismo correto, eleição. Existe uma mistura
também sobre algo que está especificado na bíblia como sábado ou domingo, comer ou não comer carne de porco,
porém, aí já é problema de espiritualidade e intimidade com a Bíblia. Todavia, o não nos está revelado, pertence a
Deus e não a nós. (Dt. 29.29).

- qualquer coisa que vá além do que foi revelado é amaldiçoado (Gl. 1. 8-9). Mas isto continua sendo uma arma
poderosa nas mãos de satanás para enganar os que não vivem diariamente prostrados aos pés da Bíblia, isto é, de
Jesus.

2º O QUE É IMPORTANTE (VS. 8-9)

- Ser testemunha verdadeira de Jesus por todos os lugares onde Deus nos enviar. Receber a capacitação (poder) para
ser testemunha de Jesus é imprescindível no testemunho do evangelho. Sem o Espírito Santo não há como
testemunhar de Jesus. A recíproca é verdadeira – os crentes que não testemunham de Jesus também não tem o
Espírito Santo. Não há como ser testemunha de Jesus pelo próprio braço ou força.

- O importante era: Ser capaz de ser testemunha de Jesus (seria dada pelo Espírito Santo); ser testemunha aos
conterrâneos e aos gentios; ser testemunha inclusive da ascensão de Cristo Jesus.

3º UM ESPERANÇA SEMPRE VIVA DA IGREJA CRISTÃ (VS. 10-11)

- Ser testemunha da promessa da vinda de Jesus. Isto também é outra missão da Igreja cristã. Dizer a todos que
Jesus voltará. Isto implica em Juízo (por isso: “arrependei-vos por que está próximo o Reino dos céus”). Isto implica
em prestação de contas, juízo vindouro, juízo final, salvação para os seguidores de Cristo Jesus, vinda de um reinado
justo e incorruptível.

- essa esperança deve ser viva na Igreja cristã: I Co. 16.22; Ap. 22.20; II Ts. 2.8; I Tm. 6.14; II Tm. 4.1; Tito 2.13; II Pe.
3.10ss