Você está na página 1de 34

Criação de Shapefile de

Pontos a partir de uma


Localização XY

Tutorial no formato de perguntas e respostas

1 – Quero converter minhas coordenadas para pontos no Quantum GIS, como


devo proceder?
Resposta: o primeiro passo consistem em identificar o formato das coordenadas. Os
formatos mais utilizados são:

 Graus, Minutos e Segundos | 44º 21′ 20.15” W , 22º 59′ 7.41” S


 Graus Decimais | -44,355597 , -22,985392
 Planas | 749549,731 E , 9435369,888 N

As duas primeiras opções da lista são formatos do Sistema de Coordenadas Geográficas


(Geodésicas) e sua unidade é o grau. A última faz parte do Sistema de Coordenadas
Planas UTM (Universal Transversa of Mercator), o mais utilizado no Brasil. Sua unidade é
o metro.

2 – Minhas coordenadas estão em Graus, Minutos e Segundos. O que faço agora?

Resposta: Faça a conversão de Graus, Minutos e Segundos para Graus Decimais.

3 – Okay, tenho as coordenadas em Graus Decimais. Qual é o próximo passo?

Resposta: Salve o documento como CSV (separado por vírgulas). O Excel informa que o
documento pode conter dados incompatíveis com o formato CSV. Clique em SIM. Feche o
documento. O Excel sugere que as alterações no CSV sejam salvas. Clique no botão Não
Salvar.

Abra o Quantum GIS e execute a ferramenta Texto Delimitado. Se o complemento não


estiver visível na barra de ferramentas, você precisa habilitá-lo no menu Complementos –
Gerenciar Complementos.

Na janela Texto Delimitado, clique no botão Procurar e selecione o arquivo CSV. Em


Delimitadores Selecionados, marque a opção Ponto e Vírgula. Em seguida, selecione as
colunas XY da sua planilha que contém as coordenadas em Graus Decimais e clique no
botão OK:

Selecione um Sistema de Coordenadas Geográficas. Os mais utilizados são SIRGAS


2000, WGS 1984 e SAD 1969:
Os pontos serão distribuídos espacialmente no projeto. Este é um arquivo temporário,
portanto, clique com o botão direito do mouse sobre o nome do arquivo e selecione a
opção Salvar Como. Escolha o formato ESRI Shapefile. A partir de agora, suas coordenadas
serão transformadas em shapefile de pontos.
[Tela Cheia | 1372 x 734 pixels | http://goo.gl/uGkMp ]

4 – Tenho coordenadas em UTM e desejo transformá-la em pontos. É o mesmo


processo?

Resposta: Basicamente sim, sendo que trabalhar no Sistema de Coordenadas


Planas demanda mais referências da sua área. Além das coordenadas, é preciso conhecer e
informar a Projeção, o Datum e o Fuso da localidade. Por exemplo, considere que um
pessoa está tentando espacializar coordenadas de uma localidade no Piauí. Na imagem
abaixo temos um shapefile do estado carregado no Quantum GIS.

A projeção escolhida será a projeção mais utilizada no Brasil: UTM. O Datum é o Modelo
Matémático da Terra e sua escolha fica por conta do usuário. O Padrão é SIRGAS 2000.
O Fuso ou Zona pode variar de acordo com a localidade. Há situações em que uma
determinada localidade pode ser coberta por mais de um fuso. No nosso exemplo, os pontos
estão distribuídos em diferentes locais de Teresina, capital do Piauí, que corresponde
ao Fuso 23 Sul de acordo com a nossa Grade de Fusos no formato shapefile:
[Tela Cheia | 894 x 642 pixels | http://goo.gl/sbf3C ]

De acordo com as informações acima, as coordenadas serão espacializadas na


projeção SIRGAS 2000 UTM Zone 23 S. Abaixo temos uma planilha com Coordenadas
Planas UTM:
Converta a planilha XLS para CSV e execute o complemento Texto Delimitado. Selecione o
delimitador ponto e vírgula e aponte para os dois campos que contém as coordenadas XY
na planilha:
Selecione a Projeção/Datum do seu projeto:
Os pontos serão distribuídos espacialmente no seu mapa. Aproveite a oportunidade e exporte
esses arquivos temporários para o formato shapefile através da opção Salvar como.
[Tela Cheia | 864 x 642 pixels | http://goo.gl/hLixb ]

Quando você possui informações da sua região de interesse, o procedimento para gerar
shape de pontos a partir de coordenadas geográficas ou planas é idêntico.
Adicionar dados do Excel/Texto no QGIS e
criar um shp de pontos !
11 de Março de 2016 - Leave a Comment

Este breve tutorial vai mostrar como importar dados de uma planilha Excel
ou de uma lista de coordenadas em texto ou csv para o QGIS e converter estes dados em um
shapefile de pontos.

Primeiro, monte sua planilha com as coordenadas. O importante é que as coordenadas


precisam estar em formato graus decimais. Como saber? Veja o formato e compare:

 52°39’17.838″W 29°9’4.057″S —- GMS (Graus Minutos Segundos)


 (22J) 339030 6774137 —- UTM
 -52.654955, -29.151127 —- Graus decimais !!! Você está com sorte !

Não deu sorte, não tem problema – Veja como converter suas coordenadas clicando aqui ou
baixe o Orbis, o conversor de coordenadas da ForestGIS

 Seus dados devem se parecer com a tabela ao lado:

 Abra o QGIS, vá para no menu Layer>Add Layer> Add Delimited Text Layer
 Em file name, aponte para seu arquivo xls, csv, dat ou txt
 Em File Format, escolha o formato em que seus dados aparecem corretamente no grid no
final da janela.
 Pronto, clique OK e seus pontos devem aparecer.
 Para finalizar, clique com o direito sobre o layer, save as (salvar como) e salve o shp no
local que desejar !
UNIÃO DE TABELAS NO QGIS 1.8
Janeiro 7, 2013 rodrigofrcs

Salve Salve pessoal da comunidade Quantum GIS Brasil, estou iniciando no mundo das geotecnologias e
diante da nova versão do QGIS 1.8, percebi que a união de tabelas a uma shape do projeto não é mais
possível pelo menu VETOR>>GEOPROCESSAR>>UNIR, e diante de tal impasse encontrei uma solução.
Veja:

Se você tem o seguinte problema: Unir uma tabela externa a uma camada shape de um projeto no QGIS 1.8,
como mostramos abaixo:

FIGURA 01: Tabela externa.

FIGURA 02: Mapa de setores do censo 2010 e Tabela da camada shape (Vetorial).

Então siga o passo-a-passo abaixo (sobretudo para o Qgis 1.8).

1. Carregue a tabela no formato .dbf como se fosse uma camada vetorial, pelo ícone ;
A camada base_setores_ibge, apresentará-se assim no campo das camadas:

FIGURA 03: Tabela externa apresentada como uma camada do projeto.


1. Clique com o botão direito do mouse sobre a camada que você deseja unir à tabela carregada, em
seguida clique em propriedades.
2. No menu superior da janela que surge, selecione a guia Uniões:
3. Clique no ícone mais (+), para adicionar uma nova união;
FIGURA 04: Guia “uniões” (de camadas/tabelas).

1. Na janela que surge (ver figura abaixo), em unir camada, selecione a camada da tabela externa
carregada como camada vetorial; Em unir campo, selecione o campo da tabela carregada que deseja
relacionar ao campo da camada vetorial, que por sua vez é o campo alvo;
FIGURA 05: Definição da tabela e campos da união.
Pronto, veja como ficou a nova tabela:

FIGURA 06: Tabela resultante da união.

VANTAGENS:

Comparando com o método de união de tabelas das versões anteriores do qgis, este método tem muitas
vantagens, pois:

 Não é necessário criar uma nova camada vetorial(shape) com uma nova tabela resultante da união das
duas anteriores, apesar de ser possível;
 Permite melhor gestão, já que a tabela pode ser manipulada de forma externa ou internamente ao
projeto;
 Não é necessário que as colunas de relacionamento tenham o mesmo titulo, já que os campos (unir e
alvo) podem ser definidos distintamente;
 Uma mesma camada vetorial pode ser relacionada com várias tabelas independentes.
 O mesmo processo pode ser utilizado para unir tabelas de duas camadas vetoriais;
Como converter diferentes formatos para
shapefile (.shp) com QGIS e ArcGIS
Quando começamos a trabalhar com geoprocessamento, precisamos lidar com vários
formatos de arquivos. E nestas situações, são arquivos que não podemos manipular ou
realizar análises. Por isso, precisamos converte-los para o formato shapefile.

Compartilhe o que você aprendeu:




 inShare
 E-mail

Um problema que todos que trabalham com geoprocessamento têm são os formatos
dos arquivos. Dependendo da análise que você irá realizar, você precisará converter seu
arquivo para um formato padrão.

Normalmente, esse formato padrão é o shapefile (.shp).

Existem diversas ferramentas online de conversão de arquivos, tais como MyGeodata


Converter, Zonum Solutions, GisConvert, entre outras – Porém, em algumas situações,
desejamos converter nossos arquivos usando as próprias funcionalidades dos nossos
softwares de geoprocessamento (isto é, o QGIS e ArcGIS).

Nesta postagem, iremos te ensinar como inserir e posteriormente converter para o


formato shapefile os arquivos do tipo (clique no formato desejado para ir direto nele):

 XLS, XLSX e CSV (arquivos que agrupam dados em tabelas);


 KMZ e KML (arquivos do software Google Earth);
 GPX (formato de armazenamento de dados usado por alguns GPS);
 DXF e DWG (formato utilizado por softwares de desenho técnico);
 Curso de Geoprocessamento com ArcGIS.

Esses são os formatos mais comuns quando trabalhamos com geoprocessamento, caso
você precise converter outro formato, deixe seu comentário que iremos lhe ajudar.

XLS, XLSX e CSV


Os formatos XLS e XLSX armazenam planilhas criadas pelo Microsoft Excel, enquanto o
CSV é um conjunto de dados separados por vírgula (ou ponto e vírgula), sendo que para
a sua utilização no QGIS e ArcGIS, devemos organizar as colunas da tabela da seguinte
forma:

 Coluna 01: Latitude (y);


 Coluna 02: Longitude (x);
 Coluna 03 em diante: Outros dados;

Lembre-se que as colunas de latitude e longitude são obrigatórias.


Os dados não precisam estar exatamente nesta ordem, pois você indicará ao QGIS e ao
ArcGIS quais são as colunas contendo x e y.

Inserindo uma planilha no QGIS

No QGIS, você terá que salvar o arquivo XLS ou XLSX no formato CSV (No Excel, abra
sua planilha, clique em Arquivo > Salvar Como e selecione CSV). Agora, na janela do
QGIS, você irá clicar em Camadas > Adicionar Camadas > Adicionar Camada a partir de
um Texto Delimitado – Conforme imagem abaixo.

Como adicionar uma camada no formato CSV no QGIS


Editando as propriedades da camada CSV no QGIS

Note que há várias opções no momento de inserir sua tabela no QGIS. Vejamos as
funções dos principais campos:

 Browse – Clique aqui para buscar o seu arquivo;


 Layer Name – Nome da Camada;
 File Format – Formato do Arquivo (Utilizado para indicar o formato do nosso arquivo, sendo que,
para evitar problemas de importação, sempre utilize o formato CSV);
 First Record has Field Names – Indica se a primeira linha da nossa tabela tem o nome das
colunas;
 X field e Y field – Local onde você selecionará as colunas que contêm os campos de latitude e
longitude, ou seja, as coordenadas.

Após preencher todos os campos, o QGIS irá mostrar sua tabela na janela branco abaixo
das opções. Para finalizar, basta clicar em OK.

Com a tabela carregada, clique com o botão direito sobre ela e clique em Salvar Como.
Na nova janela, selecione como formato Shapefile e indique o nome do arquivo e finalize
clicando em OK.

Inserindo uma planilha no ArcGIS

E no ArcGIS, clique em Arquivo > Adicionar Dados > Adicionar Dados XY. Confira a
imagem abaixo.
Como adicionar uma

planilha do excel no ArcGIS Janela aberta


após indicar a planilha com dados a serem inseridos.
Nesta nova janela, você indicará qual arquivo você quer importar, seguido das colunas
que contêm as coordenadas (X, Y) e do sistema de coordenadas.

Após inserir sua planilha, clique nela com o botão direito e selecione Dados > Exportar
Dados. A partir da nova janela, você indicará o local para salvar o shapefile e finalize
clicando em OK.

As planilhas são utilizadas para armazenadas pontos, sendo este um procedimento


comum para importar tais pontos.

KMZ ou KML
Os arquivos nos formatos KMZ e KML são pontos, linhas ou polígonos salvos no software
Google Earth.

O formato KMZ nada mais é do que o formato KML compactado (“zipado”).


Este formato pode ser importado diretamente tanto no QGIS quanto no ArcGIS, vejamos
como realizar esse procedimento.

Importando um arquivo KML no QGIS

Para abrir um arquivo KML no QGIS, basta adicioná-lo como se fosse um vetor (ou seja,
um arquivo shapefile).

Lembre-se que, caso seu arquivo seja KMZ, em algumas versões antigas do QGIS pode
ser necessário extrair manualmente o KML do KMZ com um software de descompressão
(por exemplo, WinZip ou 7Zip).

Opções para adicionar uma camada vetorial ao QGIS (ou neste caso, um arquivo KMZ).
Após inserir o seu arquivo KML, você pode salvá-lo como shapefile clicando sobre ele
com o botão esquerdo e selecionando Salvar Como. Na janela aberta, selecione como
formato Shapefile e indique o nome do arquivo e finalize clicando em OK.

Importando um arquivo KMZ no ArcGIS

Diferente do QGIS, no ArcGIS você precisará utilizar uma caixa de ferramenta


(ArcToolbox) para abrir o arquivo KMZ.

Essa ferramenta encontra-se em ArcToolbox > Conversion Tools > From KML > KML to
Layer. Ao clicar nela, você obterá a janela abaixo, onde lhe é solicitado a localização do
arquivo, onde será salvo o banco de dados e qual o nome dele.

Ferramenta KML to
Layer do ArcGIS

Quando você inserir o arquivo KMZ no ArcGIS, você terá uma nova camada na sua tabela
de conteúdos.

A partir desse novo arquivo, você poderá exportá-lo como shapefile clicando sobre a
feição (que você quer exportar) com o botão esquerdo e selecionar Data > Export Data.
Indique o local que você quer salvar o arquivo e clique em Ok.

GPX
O formato GPX é utilizado para armazenamento de coordenadas de GPS. Normalmente,
os GPS, quando conectados em computadores, apresentam uma pasta denominada
GPX, onde você pode copiar e colar seus arquivos e utilizar suas coordenadas adquiridas
em campo.

Caso você queira transformar seu arquivo KML em GPX, você pode utilizar esse
site Kml2Gpx.
Abrindo arquivo GPX no QGIS

O procedimento para abrir um arquivo GPX no QGIS (2.18.11) é simples. Bastaadicionar


o arquivo como vetor e o QGIS se encarregará do resto.

Alguns
GPX podem ter várias informações e o QGIS irá pedir qual delas você quer abrir.

Posteriormente, basta salvar a camada como shapefile, clicando sobre ela com o botão
esquerdo e selecionando Salvar Como.

Abrindo arquivo GPX no ArcGIS

No ArcGIS, você irá utilizar a caixa de ferramenta GPX to Features, a qual esta localizada
em ArcToolbox > Conversion Tools > From GPS > GPX to Features. Basta informar a
localização do arquivo e você conseguirá abrir o GPX.

Ferramenta GPX to
Feature do ArcGIS.

Essa ferramenta irá converter o arquivo GPX diretamente num arquivo shapefile.
DXF e DWG
Os arquivos no formato DXF e DWG são criados em softwares de desenho técnico, tais
como AutoCAD, LibreCAD ou FreeCAD.

Esses arquivos podem conter pontos, linhas, polígonos e até hachuras.


Tome cuidado em qual versão você salva seus arquivos DWG e DXF, pois dependendo
da versão, se ela for muito recente, ela pode não abrir corretamente no ArcGIS e QGIS.

Inserindo arquivo DXF ou DWG no QGIS

O QGIS não abre diretamente o formato DWG, portanto, sempre que puder, trabalhe com
o formato DXF. Algumas formas de transformar seu arquivo DWG em DXF é:

 Abrindo o desenho no seu CAD e salvando ele em DXF;


 Utilizando o conversor Teigha File Converter;
 Utilizando o conversor online CloudConverter.

Após obter o arquivo DXF, você pode adicioná-lo como um vetor no QGIS. Veja imagem
abaixo.

Ao
importar um aquivo DXF no QGIS, você deverá escolher a feição que você quer abrir.

Com a sua feição aberta no QGIS, basta clicar sobre ela e selecionar Salvar Como,
indicando posteriormente onde você quer salvar o shapefile.
Inserindo arquivo DXF ou DWG no ArcGIS

Para abrir um arquivo DXF ou DWG, basta você adicionar ele como se ele fosse um
shapefile. Em seguida, o ArcGIS irá mostrar o arquivo CAD e suas diferentes feições
(anotações, pontos, polilinhas, polígonos e multipatchs).

Como inserir um arquivo DWG no ArcGIS.

Clique sobre a feição que você deseja utilizar e seleciona Data > Export Data. Em
seguida, defina o local que você irá salvar o arquivo shapefile e clique em Ok.
inda explorando as formas de se criar uma arquivo shapefile, uma outra que
merece destaque é a criação de um shapefile de pontos a partir de
coordenadas conhecidas:
Cómo representar datos de
una tabla en Excel en QGIS?

Una de las tareas más comunes en el manejo espacial con Sistemas de Información Geográfica
(SIG) es la representación de puntos registrados en una tabla a software GIS a través de archivos
espaciales ESRI Shapefile. Por lo general los datos están almacenados en hojas de cálculo en Excel.
Este artículo muestra como representar los puntos de una tabla en QGIS.

Metodología
Para representar los datos se deben hacer los siguientes pasos. Los archivos mostrados para este
ejercicio se pueden descargar de este link.

1. Almacenar los datos en formato CSV

Convertir la hoja donde tienen los datos a formato separado por comas *.csv .

2. Conocer el sistema de coordenadas de los datos

Se debe tener conocimiento del sistema de coordenada utilizado, ya sean coordenadas geográficas
o proyectadas. Mas información en este link.

3. Añadimos la capa de texto delimitado

Se utiliza el icono de "coma" (Añadir capa de texto delimitado) ubicado en la parte inferior
izquierda de la pantalla.
4. Señalamos las columnas de "Este y Norte"

Con el boton de "Explorar" se selecciona el archivo CSV que se quiere representar. Dentro de los
espacios de Coordenadas X y Coordenada Y seleccionamos la columna que representa el Este y al
Norte de nuestros puntos
5. Especificamos el sistema de proyección

Mediante la opción "Filtrar" se puede buscar y escoger un sistema de proyección específico. Si se


conoce el código EPSG se puede introducir encontrar el sistema de coordenadas más rápido.
Asegurarse que el sistema de coordenadas seleccionado aparezca en la ventana de "SRC
Seleccionado".
6. Grabar como archivo ESRI Shapefile

Hasta ahora lo que hemos hecho es solo una representación espacial de una tabla, pero esta es de
manera temporal. Los datos representados se muestran de esta manera.
Para grabar la representación como un archivo ESRI shapefile se debe dar click derecho sobre la
capa y seleccionar la opción "Guardar como ... ". En esta opción se especifica el nombre y el lugar
donde guardar el archivo, incluso aquí se pueden hacer cambios del sistema de proyección.
IMPORTANDO COORDENADAS XY NO QGIS
Caso queira, faça o download da tabela que iremos utilizar como base neste tutorial. Trata-se de um
arquivo no formato CSV com a identificação e as coordenadas X,Y de 500 pontos de interesse sobre
o mapa da Paraíba.

Acesse o menu Camada > Adicionar camada a partir de um texto delimitado… ou escolha o ícone

correspondente, , disponível na barra de ferramentas.

Carregue o arquivo que contém as coordenadas a ser espacializadas, utilizando a interface que será
aberta. Informe o nome do arquivo e o nome da futura camada a ser gerada (neste
caso, pontos_interesse).
Informe os parâmetros conforme ilustrado abaixo e sempre verifique na área de pré-visualização se a
tabela aparece com suas colunas devidamente organizadas.

Depois de clicar em OK, temos o seguinte resultado, sobrepondo as camadas.


O que acharam? Já estão testando as novas funcionalidades do QGIS 2.0? Veja tutoriais sobre este
mesmo procedimento em outros programas de SIG: