Você está na página 1de 21

4.3. REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DO ARTIGO CIENTÍFICO.

4.3.1. Capa (obrigatório): normalmente a capa dura (encadernação) e a capa


do trabalho (primeira página) são iguais.

Modelo 1 - Capa

INSTITUTO COTEMAR
NOME DO ALUNO
(limite da margem superior, centralizado, fonte arial ou times new roman 12, CAIXA ALTA, sem
negrito).

TÍTULO E SUBTÍTULO
(título: fonte 12, em negrito, CAIXA ALTA. se houver subtítulo, este deve ser precedido de dois
pontos (:), fonte 12, sem negrito, CAIXA ALTA.

LOCAL/ESTADO
ANO
(limite da margem inferior, fonte 12, CAIXA ALTA)

4.3.2. Lombada: (NBR 12225, 2004). Usada somente para encadernação em


capa dura e é opcional. A instituição de ensino é que irá determinar se é
necessário ou não ter lombada no TCC.

Modelo 2: Lombada

AUTOR (arial ou times new roman, fonte 14, negrito e maiúsculo)

TÍTULO DO TCC (idem)

INSTITUIÇÃO E ANO (idem)


4.3.3. Folha de rosto (obrigatório):
O exemplo demostra todos os elementos que compõe a folha de rosto,
sendo que ela segue todas as normas citadas para a capa, exceto a nota de
apresentação, que deve vir à esquerda do texto, em fonte 10 e espaço entre
linhas 1 e deve variar de acordo com a natureza (artigo científico, monografia,
dissertação ou tese) e do programa ou área de concentração como
exemplificado a seguir:

a) Para a licenciatura plena deve vir os seguintes dizeres:


Trabalho de Conclusão de Curso – Artigo
Científico, apresentado ao Núcleo de
Trabalhos de Conclusão de Curso do Curso
de Pedagogia, como requisito obrigatório
para a obtenção do grau de licenciado.

b) Para a obtenção de título de pós-graduação deve vir do seguinte modo:


Trabalho de Conclusão de Curso – Artigo
Científico, apresentado ao Núcleo de
Trabalhos de Conclusão de Curso do Curso
de Pós Graduação Lato Sensu do curso de
Especialização em Supervisão Escolar,
como requisito obrigatório para a obtenção
do grau de especialista.

c) Programa especial de formação docente (R2) ou complementação


pedagógica.
Trabalho de Conclusão de Curso – Artigo
Científico, apresentado ao Programa
especial de formação de docentes do
Instituto Cotemar, em cumprimento às
exigências para a obtenção do certificado e
registro profissional equivalentes à
licenciatura plena na área de (NOME DO
SEU CURSO.)

4.3.4. Folha de aprovação (obrigatório): apesar da ABNT exigir sua inclusão


na sequência demonstrada, algumas instituições a colocam no final do
trabalho. O modelo de folha de avaliação varia conforme as necessidades da
instituição. A seguir demonstramos um modelo básico.
Modelo 4: Folha de aprovação

Modelo 3: Folha de rosto.

INSTITUTO COTEMAR
NOME DO ALUNO

(normas iguais as da capa)

spaço
TÍ 1).SUBTÍTULO
TULO E
Trabalho de Conclusão de Curso –
Artigo Científico, apresentado ao
Núcleo de Trabalhos de Conclusão
Nota de de Curso do Curso de Pedagogia
Apresentação. do Instituto Cotemar , como requisito
obrigatório para a obtenção do grau
de licenciado.

(fonte 10, à esquerda da


página, justificado, sem
negrito e e

LOCAL/ESTADO
ANO
(idem normas da capa)

AVALIAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO

Relatório de Avaliação do Trabalho de Conclusão de Curso – TCC.


Aluno (a):_______________________________________________________________
Titulo:__________________________________________________________________
Curso:______________________________________ Pólo:_______________________
Critérios de avaliação Nota – 0 a 10
Tema

Nível de Textualidade

Nível de Correção Linguística

Sequência Lógica dos Fatos

Aprofundamento Teórico

Formatação e Estrutura

Estética

Linguagem Técnica - Pedagógica

Conteúdo Adequado

Desenvolvimento do Conteúdo

Rigor Científico

Comentários do Professor Orientador:


____________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________

Com base na avaliação acima o trabalho está:


______Aprovado com nota _________
______Exige reformulação. __________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________

Professor (a) ________________________________________________________________

Critérios de avaliação Nota – de 0 a 10.

4.3.5. Resumo e palavras-chave na língua vernácula (obrigatório) e na


língua estrangeira (opcional):

Modelo 5: Resumo e Abstract.

TÍTULO DO TRABALHO
(centralizado, CAIXA ALTA, negrito, fonte 12)
Nome do autor
(sem negrito, minúscula, inserir nota de rodapé com as credenciais do
autor)

RESUMO
(O título RESUMO deve ser centralizado, CAIXA ALTA, negrito, fonte
12)

O texto do Resumo deve vir em fonte 10, justificado, espaço 1, sem


parágrafo. Deve conter uma síntese do artigo.

Palavras-chave (fonte 10, negrito, minúscula):


Metodologia. ABNT. Artigo científico.
(As palavras devem vir em fonte 10, espaço simples, justificado, sem
negrito, minúscula, sem paragrafação, bloco único, no mínimo três e no
máximo cinco palavras, separadas por ponto final.

ABSTRACT
(O título ABSTRACT deve ser centralizado, CAIXA ALTA, negrito, fonte
12)

O texto do Abstract deve vir em fonte 10, justificado, espaço 1, sem


parágrafo. Deve ser o Resumo escrito na língua inglesa.

Keyswords (fonte 10, negrito): Methodology. ABNT.


Scientific Article.
(As palavras devem vir em fonte 10, espaço simples, justificado, sem
negrito, minúscula, sem paragrafação, bloco único, no mínimo três e no
máximo cinco palavras, separadas por ponto final).

4.3.6. Introdução (obrigatório):

Modelo 6: Introdução.

1. INTRODUÇÃO. (CAIXA ALTA, negrito, antecedida do número 1,


fonte 12).

O texto deve ter fonte 12, espaço 1,5, justificado, com


paragrafação em 1,25 cm..
4.3.7. Desenvolvimento (obrigatório):

Modelo 7: Desenvolvimento.

2. DESENVOLVIMENTO. (CAIXA ALTA, negrito, fonte


12)
O texto deve vir em fonte 12, sem negrito,
justificado, com paragrafação e espaço 1,5.

2.1. Políticas nacionais sobre a inclusão escolar.


(Subtítulo vem em negrito, minúscula, fonte 12).

O texto deve vir em fonte 12, sem negrito,


justificado, com paragrafação e espaço 1,5.

2.2. Dificuldades relacionadas à inclusão escolar. (idem


a 1.2)
2.2.1. Estrutura das escolas.
2.2.2. Posicionamento dos professores.
2.2.3. Posicionamento dos pais.
(Subdivisões do subitem devem vir em minúscula, fonte 12,
sem negrito).

2.3. Mudanças necessárias para a efetivação da


inclusão escolar.
(idem a 1.2).

4.3.8. Discussões e resultados (obrigatório, mas depende do tipo de


pesquisa):

Modelo 8: Discussões e Resultados:

3. DISCUSSÕES E RESULTADOS: (CAIXA


ALTA, negrito, fonte 12)

O texto deve vir em fonte 12, sem negrito,


justificado, com paragrafação e espaço 1,5.

4.3.9. Conclusões ou considerações finais (obrigatório): caso não tenha o


item 3 – Discussões e Resultados no artigo, a conclusão deve vir com a
numeração 3.
Modelo 9: Conclusão.

4. CONCLUSÃO OU CONSIDERAÇÕES FINAIS.


(CAIXA ALTA, negrito, fonte 12).

O texto deve vir em fonte 12, sem negrito,


justificado, com paragrafação e espaço 1,5.

4.3.10. Referências (obrigatório).

REFERÊNCIAS.
(CAIXA ALTA, negrito, sem numeração, fonte 12).

PEREIRA, Marluci Moraes. Manual de Metodologia


Científica. Itaúna: Instituto Cotemar, 2014.
Alencar, José de. A Moreninha. 20º ed. São Paulo: ed. Atlas, 1989.
(fonte 12, espaço 1, justificado, 1 espaço entre as citações).

Segundo a fonte e autoria, as citações possuem regras específicas e


que serão abordadas no capítulo seguinte.

4.3.11. Anexo (opcional):

ANEXO A – título.
(A palavra anexo deve vir em fonte 12 e CAIXA ALTA e o título em fonte
12, letra minúscula. Anexo e título são separados por travessão.
4.4. FORMATAÇÃO DE TRABALHOS CIENTÍFICOS.
Todo trabalho científico tem algumas normas a seguir para a realização
de sua formatação, as quais, na sua maioria, são determinadas pela ABNT ou
convencionadas entre as instituições de ensino superior.

4.4.1. Normas gerais para formatação de trabalhos científicos.

ITEM: NORMALIZAÇÃO:
Cor do texto Preta
Cor das Ilustrações A que preferir (ater-se a cores mais sóbrias).
Papel Branco A4 (21cm x 29,7cm).
Texto Justificado.
Margens Superior e esquerda: 3 cm.
Inferior e direita: 2 cm.
Parágrafos Há duas opções de parágrafos:
a) Tradicional: distante 1,25 cm da margem
esquerda, sem deixar espaço duplo entre um
parágrafo e outro;
b) Moderno: todo o texto alinhado à
margem esquerda e o parágrafo marcado por
dois espaços entre eles.

Fonte (arial ou times new roman) Tamanho 12 para todo o texto, exceto citação
com mais de três linhas; notas de rodapé,
legendas e fontes das ilustrações e das tabelas.
As exceções devem vir em fonte tamanho 10.
Espaçamento Todo o texto deve ter espaçamento 1,5 entre as
linhas, exceto para as citação com mais de três
linhas, notas de rodapé, nota de apresentação,
legendas e fontes das ilustrações e das tabelas.
Títulos (sessão primária) Deve figurar em página nova, fonte 12, alinhados
à esquerda, algarismo arábico, caixa alta
(maiúscula) e em negrito;

Fonte 12, alinhados à esquerda, algarismo


arábico, caixa baixa (minúscula) e em negrito.
Subtítulos (sessão secundária)
Fonte 12, alinhado à esquerda, algarismo
Subtítulos (sessão terciária) arábico, caixa baixa, negrito e itálico.

Fonte 12, alinhado á esquerda, algarismo


Subtítulo (sessão quaternária) arábico, caixa baixa, sem negrito.
Exemplo:

1. INTRODUÇÃO (sessão primária)


1.1. O legado do tempo. (sessão
secundária)
1.2. Folclore e lendas. (sessão
secundária).
1.2.1. Mula sem-cabeça (sessão
terciária).
1.2.1.1. A crendice popular
(sessão
quaternária)

Referências bibliográficas Separadas por um espaço simples em branco.


Paginação Todas as páginas são contadas a partir da folha
de rosto, mas só são numeradas a partir da
primeira página dos elementos textuais
(Introdução), ou seja, os elementos pré-textuais
são contados, mas não numerados;

As páginas são numeradas no canto superior


direito, sequencialmente, em algarismos
arábicos;

Elementos pré-textuais São centralizados, em caixa alta, negrito, fonte


12, mas não são numerados (errata, folha de
aprovação, epígrafe, dedicatória, lista de
ilustrações, lista de tabelas, lista de abreviaturas
e siglas, resumo e sumário).
Folha de aprovação As instituições normalmente colocam o título no
alto da página, em arial ou times new romam
12, centralizado e em negrito: AVALIAÇÃO DO
TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO.
Folha de dedicatória e epígrafe (pensamento) Não aparece a numeração e não possuem o
título,

Devem aparecer abaixo da metade da página e


à direita da página, justificada.
Notas de rodapé Fornecem informações adicionais ou
esclarecimentos, que não devem ser incluídos
no texto;

São colocadas na parte inferior da página,


iniciando-se com o número sobrescrito recebido
em texto e sem parágrafo;

São alinhadas à esquerda e separadas do texto


por um traço contínuo de três cm, espaço
simples, fonte 10 e não devem ocupar mais que
50% do espaço total da página. Exemplo:

¹Trabalho apresentado na X FENATEC, 2010.


²PEREIRA, 1989, p.55-74.

Horas. Usar sempre o número cardinal. Exemplo: 12h


e 25 min.

Dias do mês. Para o primeiro dia do mês, usa-se sempre o


número ordinal e para os demais, os números
cardinais. Exemplo:
Exemplo: primeiro de abril; em 14 de maio.
Unidades padronizadas. É obrigatório o número cardinal;
Exemplo: 20 ml; 100 g

Indicar quantidades. Adota-se a forma por extenso.

Indicar figuras, gráficos, tabelas. Sempre utilizar algarismos arábicos.


Exemplo: Tabela 1
Ilustrações. A identificação de ilustrações aparece na parte
superior, precedida da palavra esquema, mapa,
gráfico, fluxograma, fotografia, organograma,
planta, quadro, retrato, figura, imagem, entre
outros, seguida de seu número de ordem de
ocorrência no texto, em algarismos arábicos,
travessão e título.

Na parte inferior, indicar a fonte consultada,


legenda, notas e outras informações
necessárias. A ilustração deve ser inserida o
mais próximo possível do trecho a que se
refere.
Tabelas e quadros: Tabelas apresentam dados estatísticos.
Não devem ser fechados lateralmente e nem
se colocam traços horizontais separando os Quadros apresentam informações de texto
dados numéricos. agrupadas em colunas.
Apêndices. Considerado material suplementar e elaborado
pelo próprio autor do trabalho, porém não fazem
parte do trabalho, mas é material adicional para
ilustrá-lo e/ou acrescentar alguma outra
informação.

Os apêndices são identificados por letras


maiúsculas consecutivas, seguidas de um hífen
e o respectivo título. Exemplo:
APÊNDICE A – Termo de Consentimento Livre e
Esclarecido
Anexo. São elementos opcionais e de suporte ao texto.
Considera-se anexo quando o material NÃO for
elaborado pelo próprio autor. Devem ser citados
no texto para facilitar uma ligação entre as
informações adicionais.

Os anexos são identificação por letras


maiúsculas e não com números, seguida de
hífen e o título. Exemplo:
ANEXO A – Parecer do Comitê de Ética em
Pesquisa do Cotemar.
Fonte: Elaborado pela autora com base em Gil (2007), Vergara (2007), Eco (2001), Santos
(2007) e Estrela & Sabino (2001).

4.4.2. Citações.
As citações aparecem no texto e servem de embasamento para o autor
do trabalho. Inclusive, o trabalho não é considerado científico se não as tiver,
seja em sua forma direta ou indireta.

4.4.2.1. Citação direta.


Segundo Estrela & Sabino (2001), a citação direta é a transcrição literal
do texto consultado e que é reproduzido conforme redação original. Nesse
tipo de citação é obrigatório citar o ano da publicação e a página da onde foi
retirada.

Exemplo:
Quando incluso no texto: Pereira (1989, p. 26).
Quando no final da citação direta: (PEREIRA, 2002, p. 45).
As citações diretas se dividem em curtas ou longas. O primeiro tipo
ocorre quando a transcrição não for superior a três linhas, devendo vir entre
aspas, ter o sobrenome do autor, ano e página.

Exemplo:

Como diz Vygotsky (1998, p. 67) “As maiores aquisições de uma criança são conseguidas no
brinquedo, aquisições que no futuro tornar-se-ão seu nível básico de ação real e moralidade”.

Educar ludicamente adolescentes e adultos “significa criar condições de restauração do


passado, vivendo bem o presente e construindo o futuro” (FARIAS, 2010, p. 102).

As citações diretas longas possuem mais de três linhas, devendo ser


transcritas em um parágrafo independente, recuado a 4 cm da margem
esquerda, sem aspas, fonte 10 e espaço simples entre linhas. Deve ainda
conter autor, ano e página. Exemplo:

Outro aspecto importante e que fundamenta a Educação como um


Direito Humano diz respeito ao fato de que o acesso à educação
é em si base para a realização dos outros Direitos. Isso quer dizer
que o sujeito que passa por processos educativos, em particular
pelo sistema escolar, é normalmente um cidadão que tem
melhores condições de realizar e defender os outros direitos
humanos (saúde, habitação, meio ambiente, participação política
etc.). A educação é base constitutiva na formação do ser humano,
bem como na defesa e constituição dos outros direitos
econômicos, sociais e culturais (HADDAD, 2003, p.12).

4.4.2.2. Citação indireta.


Nas citações indiretas se expressa as ideias contidas em dado texto,
mas sem transcrever literalmente as palavras do autor. Elas são expressas
da seguinte forma:

a) Quando o nome do autor (ou autores) integra o texto do parágrafo, no seu


início ou meio, coloca-se o sobrenome do autor em letras maiúscula, ano
da publicação entre parênteses, não tendo necessidade de colocar a
página.

Exemplo:
Baseando nos estudos realizados por Freire (2009), podemos perceber a importância do
brincar para a aprendizagem infantil.

b) Quando o nome do autor (ou autores) constar no fim do parágrafo, deve


vir em letra maiúscula, entre parênteses e conter o ano da publicação.

Exemplo:
O professor deve descobrir a importância do brincar no processo ensino-aprendizado, para
isso deve utilizar os jogos na elaboração de sua aula (FREIRE, 2009).

4.4.2.3. Várias citações de um mesmo autor:


Quando um autor tem várias obras realizadas em um mesmo ano, faz-
se a citação pelo sobrenome, ano e acrescenta ao ano as letras do alfabeto,
minúscula, em ordem alfabética e sem espaçamento.

Exemplo:
Mira (1997a); Mira (1997b); Mira (1997c).

4.4.2.4. Citação de trabalhos de dois ou três autores:


Se a citação for aparecer no início ou meio do parágrafo devem ser
ligadas pela letra “e”, seguido do ano. Exemplos:

Dois autores: Pereira e Silva (2004).

Três autores: Pereira, Silva e Souza (2004).

Se a citação vier no final do parágrafo, deve vir os nomes dos autores


em letra maiúscula e separados por ponto-e-vírgula e o ano da publicação.

Exemplo:
As características mais comuns nas crianças superdotadas, na idade pré-escolar, são: o alto
grau de curiosidade, boa memória, atenção concentrada, entre outras (CLINE; SCHWARTZ,
1999, p.

121).

4.4.2.5. Citação com mais de três autores:


Nesse caso, é necessário citar apenas o sobrenome do primeiro autor
seguido da expressão et al (ou et alli).

Exemplo:
Ferreira et al. (2009) ou (FERREIRA et al., 2009).

4.4.2.6. Citação de documentos cujo autor é uma entidade coletiva.


Quando o autor é uma entidade coletiva, o nome da mesma deve vir
por extenso. Exemplo:

(ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS, 2010).

4.4.2.7. Citação de documentos de autoria de órgãos da administração


pública direta:

Nesse caso, a citação deve ser feita na seguinte ordem: nome do país,
do estado ou do município, data.

Exemplo:
BRASIL (2008)
MINAS GERAIS, 2009.
ITAÚNA, 2014.

4.4.2.8. Citação de citação:


Trata-se da reprodução de informação citada por outro autor e que só
deve ser utilizada em último caso, sendo que o ideal é ir direto à fonte
desejada. Pode ser expressa como citação direta ou indireta. Para deixar claro
quem é o proprietário da ideia original, utiliza-se a expressão apud, que
significa “citado por”. Existem duas formas para fazer a citação:

a) Colocando a informação sobre o autor original em nota de rodapé:


Exemplo:

No entender de Peréz¹ (2002 apud FLEITH, 2006, p. 99), a educação [...].

__________________
¹PÉREZ, Suzana Graciela. Gasparzinho vai à escola: um estudo sobre as
características do aluno com altas habilidades - produtor criativo. Porto Alegre, 2004.

b) Quando não colocar a informação sobre o autor original na nota de rodapé:


devese fazer as duas citações nas referências bibliográficas, a da obra do
autor original e a autor consultado.

Exemplo:
REFERÊNCIAS.

FLEITH, Denise de Sousa. Educação Infantil. Saberes e Práticas da Inclusão. Altas


Habilidades /Superdotação. Brasília/ 2006. MEC, Ministério da Educação Secretaria de
educação Especial.

PÉREZ, Suzana Graciela. Gasparzinho vai à escola: um estudo sobre as


características do aluno com altas habilidades - produtor criativo. Porto Alegre, 2004.

4.4.2.9 Suprimir parte de uma citação.


Para se suprimir partes de uma citação, deve-se usar reticências entre
colchetes.

Exemplo:
No entender de Peréz¹ (2002 apud FLEITH, 2006, p. 99), [...] a educação é fundamental para
o pleno desenvolvimento do indivíduo [...].

4.4.2.10. Sistema de chamada de citações.


As citações podem ser expressas através do sistema numérico ou do
alfabético (autor e data). A instituição é que deverá determinar qual dos dois
será adotado em seus trabalhos de conclusão de curso.

4.4.2.10.1. Sistema numérico:


Nesse sistema a numeração é única e sequencial, podendo o indicador
ser usado entre parênteses, sem qualquer sinal ou sobrescrito. Este último é
o mais usado.

Exemplos:
“Baseando nos estudos realizados podemos perceber a importância da avaliação de
aprendizagem como indicadora de resultados e meio de mudanças.” ¹

OU
“Baseando nos estudos realizados podemos perceber a importância da avaliação de
aprendizagem como indicadora de resultantes e meio de mudanças.”1

OU
“Baseando nos estudos realizados podemos perceber a importância da avaliação de
aprendizagem como indicadora de resultados e meio de mudanças.” (1)

__________________
¹ LUCKESI, C. C. Avaliação da aprendizagem escolar: estudos e proposições. 16. ed. São
Paulo: Cortez, 2009.

4.4.2.10.2. Sistema alfabético (autor-data):


É o sistema em que figura no texto o sobrenome do autor principal,
seguido do ano da publicação. Aparece no meio (sobrenome do autor só com
a inicial em maiúscula, data) e no fim (sobrenome em letra maiúscula, data da
publicação e entre parênteses) da citação, sendo o sistema mais usado. Caso
seja citação direta, deve constar a página de onde foi tirada.

Exemplo:
Baseando nos estudos realizados por Freire (2009), podemos perceber a importância do brincar para
a aprendizagem infantil.

O professor deve descobrir a importância do brincar no processo ensino-aprendizado, para isso deve
utilizar os jogos na elaboração de sua aula (FREIRE, 2009).

Na citação curta:

Segundo Freire (2009, p. 76), “os jogos e brincadeiras trazem o lúdico para o processo de
ensinoaprendizagem”.

Na citação longa:

Outro aspecto importante e que fundamenta a Educação como um Direito


Humano diz respeito ao fato de que o acesso à educação é em si base para
a realização dos outros Direitos. Isso quer dizer que o sujeito que passa por
processos educativos, em particular pelo sistema escolar, é normalmente
um cidadão que tem melhores condições de realizar e defender os outros
direitos humanos (saúde, habitação, meio ambiente, participação política
etc.). A educação é base constitutiva na formação do ser humano, bem
como na defesa e constituição dos outros direitos econômicos, sociais e
culturais (HADDAD, 2003, p.12).

4.4.3. Referências bibliográficas (NBR 6023, 2000).

As referências bibliográficas devem conter todas as informações sobre


as obras citadas na fundamentação do artigo. Dizem respeito a uma listagem
dos livros, artigos, periódicos, revistas acadêmicas, entre outros materiais
utilizados pelo aluno durante a realização do TCC e que permitem a
identificação dos mesmos. Devem vir em espaço simples e separadas umas
das outras por um espaço livre. A seguir descrevemos as principais
orientações sobre as referências (as citações bibliográficas não vêm dentro
de retângulos, foram usadas são apenas para destacar o exemplo):

4.4.3.1. Citação de livro completo (leu todo o livro):

a) Modelo utilizado quando há um só autor:

AUTOR. Título. Edição. Local de publicação: Editora, ano de publicação. Números de páginas
ou volume.
 Modelo utilizado quando há dois autores:
GOMES, L. G. F. F. Novela e sociedade no Brasil. 2. ed. Niterói: EdUFF,1998. 169 p.

b) Modelo utilizado quando há dois autores:

AUTOR. AUTOR. Título. Edição. Local de publicação: Editora, ano de publicação. Números de
páginas ou volume.

LAKATOS, E. M; MARCONI, M. de A. Fundamentos de metodologia científica. 6. ed. São


Paulo: Atlas, 2005. 21p.

c) Modelo utilizado quando há três autores:

AUTOR. AUTOR. AUTOR. Título. Edição. Local de publicação: Editora, ano de publicação.
Números de páginas ou volume.

SILVA, A. M; PINHEIRO, M. S. de F; FRANÇA. M. N. Guia para normalização de trabalhos


técnicos-científicos: Projetos de pesquisa, trabalho de conclusão de cursos, dissertação e
teses. 5. ed . Uberlândia: UFU, 2005.144p.

d) Modelo utilizado quando há mais de três autores:


AUTOR et al (ou et alli). Título. Edição. Local de publicação: Editora, ano de publicação.
Números de páginas ou volume.

CALDEIRA, J. et al. História do Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1997.365 p.

e) Modelo utilizado quando há vários autores com responsabilidade


diferenciada (organizador, coordenador, etc.):
Autor; Autor; Autor (ORG.). Título. Edição. Local de publicação. Editora, ano de publicação.
Números de páginas ou volume.

PINHO, C. B; VASCONCELLOS, M. S. de. (ORG.). Manual de economia. 4. ed. São Paulo:


Saraiva, 2003. 606 p.

4.4.3.2. Citação de capítulo de um livro:

a) Modelo para capítulo de livro com autoria própria:


AUTOR. Titulo do capitulo. In Título do livro. Edição. Local de publicação: Editora, ano de
publicação. Número das páginas inicial-final.

SILVA, A. M. Pinheiro; FRANÇA, M. N. Referências. In TOLEDO, J. Guia para normalização


de trabalhos técnico-científicos: Projetos de pesquisa - trabalho de conclusão de cursos,
dissertações e teses. 5 ed. Uberlândia: Edufu, 2005. p. 51-106.

b) Modelo utilizado quando há vários autores com responsabilidade


diferenciada (organizador, coordenador, revisão técnica, etc.):

AUTOR DO CAPÍTULO. Titulo do capítulo. In AUTOR DO LIVRO (Org.). Titulo do livro. Edição.
Local de publicação: Editora, ano de publicação. Números de páginas ou volume. MONTORO
FILHO, André Franco et al; PINHO, Diva Benevides (Coord); VASCONCELLOS,

Antônio S. (Revisor Técnico). Manual de Economia da USP. 1 ed. São Paulo: Saraiva, 1988.

4.4.3.3. Citação de trabalhos acadêmicos (artigos, dissertações e


teses):

AUTOR. Titulo. Ano. Números de folhas. Finalidade (grau pretendido). Curso. Instituição.
Cidade. Ano.

PEREIRA, Marluci M. Evolução dos Gastos Públicos no Brasil. 1985. 78f. Trabalho de
conclusão de curso (Bacharel em Ciências Econômicas) Faculdade de Ciências Econômicas.
Universidade de Itaúna. Itaúna/MG, 1985.

4.4.3.4. Citação de artigos em periódicos com indicação de autoria:


AUTOR. Título do artigo. Título do periódico. Local de publicação. Volume. Nú mero.
Páginas inicial – final. Mês de publicação (abreviatura). Ano de publicação.

BORGES, V.D.S. Modelo sustentável de vida urbana: uma reflexão. UEG em revista.
Goiânia, v.1, n.2. p. 81-97, jan./dez. 2005.

4.4.3.5. Citação de documentos jurídicos:


JURISDIÇÃO (ou nome da entidade coletiva, no caso de se tratar de normas). Título,
numeração e data. Ementa e dados da publicação que transcreveu a legislação. Notas
informativas relativas a outros dados necessários a identificar o trabalho.

BRASIL. Secretaria de educação. Parâmetros Curriculares Nacionais: Introdução aos


parâmetros Curriculares Nacionais/Secretaria de Ensino Fundamental. Brasília: MEC/SEF.
1997,126p.

4.4.3.6. Citação de documentos eletrônicos – artigos de revistas on-


line:
AUTOR. Título do artigo. Título da Revista, local de publicação, volume, número, páginas
inicial-final, mês (abreviado) e ano de publicação. Data. Disponível em: <endereço
eletrônico>. Acesso em: dia/mês/ano.

NETO, M. F. de S. O ofício, a oficina e a profissão: reflexões sobre o lugar social do professor.


Cadernos Cedes, Campinas, v. 25, n°. 66, p. 1-7, mai./ago. de 2005. Disponível em:
<http://www.scielo.br>. Acesso em 24/11/2014.