Você está na página 1de 4

PROCEDIMENTO OPERACIONAL

Padrão: POP BLC - 055


PADRÃO

ATIVIDADE: ROTINA PARA ADMISSÃO DE GESTANTE COM PRÉ ECLAMPSIA


RESPONSÁVEL: TÉCNICA DE ENFERMAGEM


I – CONTROLE HISTÓRICO

HISTÓRICO
REVISÃO DATA Nº PÁGINAS ELABORAÇÃO VERIFICAÇÃO APROVAÇÃO
ALTERAÇÃO
Maraysa Nunes
Silva, Giovanna
G. Oliveira, Maria de
EMISSÃO Michele Gontijo
00 22/06/2009 02 Renata F. Lourdes Alves
INICIAL Melo
Oliveira, Melo
Rosemere P.
Andrade
Maraysa Nunes
Silva, Maria de
Michele Gontijo
01 27/01/2010 03 REVISÃO Rosemere Lourdes Alves
Melo
Pimenta de Melo
Andrade
Elenice
Thaís Duarte Neiva Lícia de
02 18/11/2010 03 REVISÃO Gonçalves da
Queiroz Lima
Silva
Elenice
Thais Duarte Maraysa
03 05/05/2011 03 REVISÃO Gonçalves da
Queiroz Nunes Silva
Silva

MATERIAL
Caneta;

Luva;

Livro de Registro de Pacientes no pré-parto;

Planilha de Acompanhante;

Lençol, traçado e camisola;

Kit Obstétrico;

Esfignomanômetro, estetoscópio, termômetro, relógio analógico;

Cardiotocógrafo;

Caderneta de saúde da criança;

DNV;

Folha de berçário.

MACRO PROCESSO
ATENÇÃO MULTIPROFISSIONAL AO PACIENTE CIRÚRGICO/OBSTÉTRICO
PROCEDIMENTO OPERACIONAL
Padrão: POP BLC - 055
PADRÃO

ATIVIDADE: ROTINA PARA ADMISSÃO DE GESTANTE COM PRÉ ECLAMPSIA


RESPONSÁVEL: TÉCNICA DE ENFERMAGEM

TAREFAS CRÍTICAS (RISCOS)


Ausências dos cuidados específicos.

Lesão da paciente relacionada à assistência.

TAREFAS
Seguir a rotina de admissão de gestante no Pré-Parto, conforme POP BLC - 054

Aferir a pressão arterial de 2 em 2 horas, ou conforme solicitado pelo médico.

Avaliar sinais e sintomas de gravidade: náuseas, vômitos, cefaléia, hiperreflexia,

escotomas visuais, dispnéia, dor epigástrica, edema de face e MMSS.

Comunicar ao laboratório o mais rápido possível quando houver pedido de exames.

Em caso de exame de proteinúria, realizar a coleta da urina por 24 horas e avisar ao

laboratório o seu término.

Controlar o nível de ruído e iluminação do ambiente, mantendo-o o mais calmo possível.

Avaliar batimentos cardiofetais de hora em hora, ou conforme prescrito, e, em casos de

alterações comunicar imediatamente ao obstetra.

Providenciar dois acessos venosos calibrosos, jelco 20, conforme prescrição.

Providenciar sondagem vesical de demora, conforme prescrição

Administrar o sulfato de magnésio conforme prescrito, sempre em bomba de infusão,

rotulando a medicação e vazão/hora, em acesso venoso exclusivo.

Administrar anti-hipertensivo, conforme prescrito. (Vide anexo).

Administrar oxigenoterapia, conforme prescrito.

Conduta na crise convulsiva: manter via aérea pérvia, oxigenar a paciente, iniciar o sulfato

de magnésio, monitorizar continuamente os batimentos cardiofetais (estes podem


PROCEDIMENTO OPERACIONAL
Padrão: POP BLC - 055
PADRÃO

ATIVIDADE: ROTINA PARA ADMISSÃO DE GESTANTE COM PRÉ ECLAMPSIA


RESPONSÁVEL: TÉCNICA DE ENFERMAGEM

apresentar bradicardia até 3 minutos após a convulsão materna) e a oximetria materna.

Proteger a paciente de possíveis quedas e impacto da cabeça contra a parede/maca.

Após o parto, manter a puérpera em cuidados intensivos por pelo menos 24 horas; manter

a infusão de sulfato de magnésio por 24 horas, conforme prescrição médica.

Monitorizar a paciente a cada 4 horas, atentando para diurese (acima de 100 ml/4 horas);

incursões respiratórias (acima de 16 irpm); presença dos reflexos patelares; estado de

consciência e força muscular.

Realizar relatório de enfermagem pelo SIGH, anotando as intercorrências.

REGISTROS

Livro de Registro de Pacientes no pré-parto;

Anotação de Enfermagem.

INDICADORES

Números de cesarianas em gestantes com patologias.

SIGLAS

SIGH: Sistema de Gestão Hospitalar

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Protocolo Pré-Eclampsia FHEMIG estabelecido em 2005 e revisado em 2009.

ANEXOS

Observações quanto à administração de medicações na gestante com pré-


eclampsia
PROCEDIMENTO OPERACIONAL
Padrão: POP BLC - 055
PADRÃO

ATIVIDADE: ROTINA PARA ADMISSÃO DE GESTANTE COM PRÉ ECLAMPSIA


RESPONSÁVEL: TÉCNICA DE ENFERMAGEM

 As drogas deverão ser administradas por médico e/ou enfermeira com treinamento
em emergências, a paciente deverá ter um acesso venoso, permanecer em decúbito
lateral esquerdo e o feto deverá estar sob monitorização contínua.

 A hidralazina e a nifedipina iniciam seu efeito em 5 a 10 minutos com pico em 20


minutos e duração de 4 a 6 horas. Iniciar a profilaxia de convulsões com o sulfato de
magnésio após o tratamento anti-hipertensivo (ver eclâmpsia).

 Observar intervalo de no mínimo 30 minutos entre a administração de nifedipina e


sulfato de magnésio para evitar superposição de ação.