Você está na página 1de 14

UMA REFLEXÃO SOBRE A MULHER

Falar sobre diversos temas me agrada, apesar de não dominar nenhum, gosto de pensar
e conversar, e também ouvir, pois é assim que agente aprende: observando, ouvindo e
falando. Meu objetivo nesta apostila é ajudar na reflexão sobre A MULHER, sua origem
bíblica, seus papéis, sua importância na sociedade e na igreja. Longe de esgotar este
assunto, dado sua importância, profundidade e complexidade, humildemente quero refletir
sobre alguns pontos que considerei importantes.

Em uma pesquisa sobre livros com temas para a mulher em um buscador online
chegamos aos seguintes resultados (abaixo), nos deparamos com informações das mais
diversas, cabe a nós fazer uma boa seleção sobre os conteúdos que estão expostos,
usando como critério de seleção nossos valores cristãos, e bíblia sagrada e boas
indicações.

A mulher sempre desempenhou papeis fundamentais nas sociedades, mesmo em épocas


e lugares em que elas não tinham o direito de expressar livremente opiniões, argumentar,
se posicionar em relação às suas convicções. No entanto, como cristãos nossa
responsabilidade é olhar a história da mulher e entender o processo de sua
transformação, levando em conta suas influências, seus pontos positivos e negativos.
Tendo como base o plano de Deus para a mulher e as estratégias do diabo em deturpar a
figura feminina. Já que na sociedade moderna as mulheres são tentadas as viver uma
independência que afeta até mesmo sua relação com Deus.

Mas para isso, acredito que devemos seguir o conselho de Jesus citado em Marcos 10:
5-9 e Mateus 19:9. Nestes textos Jesus fala do “PRINCIPIO”, e precisamos entender que
este princípio tem relação com o plano original de Deus e seus propósitos para a primeira
família criada. Nestas passagens bíblicas vemos Jesus conversando com estudiosos da
lei de sua época, sobre os seguintes temas: divórcio, repudio e relações conjugais.
Marcos 10: 5-9 Respondeu Jesus: “Moisés escreveu essa lei por causa da dureza de
coração de vocês. Mas no PRINCÍPIO da criação Deus os fez homem e mulher. ‘Por
esta razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e os dois se tornarão
uma só carne. Assim, eles já não são dois, mas sim uma só carne. Portanto, o que Deus
uniu, ninguém o separe” e Mateus 19:8 Jesus respondeu: “Moisés permitiu que vocês se
divorciassem de suas mulheres por causa da dureza de coração de vocês. Mas não foi
assim desde o PRINCÍPIO.

Dr. Myles Munroe em seu livro “Solteiros, Casados, Separados e vida Pós Divorcio”,
explica bem estas passagens. Ressalta que Jesus estava deixando claro nesta conversa
com os mestres da lei da época, que o divorcio só foi instituto por Moises, e permitido por
Deus, como uma forma de proteger a mulher e a família da época. Pois os homens da
época tinham por hábito praticar o repudio, ou seja, deixavam suas esposas e casavam-
se novamente com outras, por motivos banais, mas não dava a mulher repudiada um
documento social confirmando que ela estava livre para seguir sua vida. É importante
ressaltar que Jesus não estava apoiando o divórcio, não estava indo contra Moises,
estava deixando claro que o divórcio era fruto da dureza do coração dos homens que
andavam segundo as suas vontades.

Gênesis 1:26 Então disse Deus: “Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa
semelhança. DOMINE ele sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu, sobre os
grandes animais de toda a terra e sobre todos os pequenos animais que se movem
rente ao chão”. Segundo o Dr. Myles Munroe, Deus deu DOMÍNIO ao homem sobre
peixes, aves e animais, NÃO sobre outros seres humanos, estando claro aqui outro
principio, Deus odeia todo tipo de escravidão, dominação e subjugação humana. Ou
seja, homem e mulher não foram feitos para terem domínio um sobre o outro e sim sobre
a criação. E as pessoas cabem os princípios gerais do relacionamento, tendo como
modelo a relação de Deus com o ser humano.

Gênesis 2:18 Então o SENHOR Deus declarou: “Não é bom que o homem esteja só; farei
para ele alguém que o auxilie e lhe corresponda (idônea). Deus decidiu que não seria
bom para o homem estivesse só. Segundo Dr. Myles, Deus não esta se referindo apenas
a constituição de uma família nesta passagem, mas também sobre a importância de
termos pessoas ao nossa lado para nos ajudar em tudo. Ou seja Deus não está falando
somente sobre casamento, mas em relações em geral (família, amigos, e outros). A
mulher criada da costela do homem, ganhou uma missão: ser AUXILIADORA IDÔNEA.
Ou seja, aquela que complementa pela diferença, homem e mulher são valorosos para
Deus, não havendo base bíblica que fortaleça questões sobre superioridade e nem
inferioridade. Ambos igualmente foram criados e abençoados, e capacitados para
gerenciar a terra, e as suas diferenças biológicas, psíquicas e espirituais são
complementares. A má compreensão desta passagem e de outras sobre a mulher tem
gerado um grande e complexo movimento, de confusão de papeis e missão da mulher.
Muitas casadas e cansadas acabam abandonando seus lares e famílias, rejeitam a
missão nobre de ser auxiliadora do homem e na sociedade. Deixam de ver sua
importância nas diversas áreas da sociedade e da família.

Quando começamos a compreender que o homem tem a missão de líder (cabeça) e a


mulher a missão de vice-líder (auxiliadora), como por exemplo, em um casamento.
Entendemos melhor outro principio: a SUBMISSÃO. Já aprendemos que Deus não
aprova a dominação, anulação do outro ser humano. Então SUBMISSÃO NÃO SER
INFERIOR, mas é praticar princípios que fortalecem a relação conjugal como por exemplo
o respeito por amor a Deus (Ef 5:22-24 Esposas, cada uma de vós respeitai ao vosso
marido, porquanto sois submissas ao Senhor; porque o marido é o cabeça da esposa,
assim como Cristo é o cabeça da Igreja, que é o seu Corpo, do qual Ele é o Salvador.
Assim como a igreja está sujeita a Cristo, de igual modo as esposas estejam em tudo
sujeitas a seus próprios maridos. Sendo a submissão um ato de fé e amor a Deus (At
3:18). Em 1 Pedro 3:1, a orientação é que a submissão seja ao seu próprio marido,
mesmo que eles não sejam cristão, para que se convertam pelo bom proceder da mulher
cristã mas do que pelas suas palavras e seu modo de viver honesto e respeitoso. A deve
ser submissa voluntariamente, não deve ser forçada, já que ambos (esposa e esposo)
são livres em Jesus Cristo. Sendo que a natureza da submissão é a CONCORDANCIA,
A SINERGIA, AMBOS NA MISSÃO DE FAZER A VONTADE DE DEUS como casal. É até
onde a mulher deve ser submissão, até onde a vontade de Deus e sua palavra não é
violada (At 5:29 é necessário que primeiro obedeçamos a Deus, depois às autoridades
humanas).

No entanto o valor da mulher e sua missão, assim como o do homem, foram


drasticamente alterados em decorrência da queda de ambos (Gn 3). Em Gênesis. 3:16
lemos as consequências do pecado para a mulher, uma delas é a dor no parto
aumentada. Isto remete as diversas dores que a mulher enfrentaria dali em diante. A dor
da gravidez, do parto, da educação dos filhos num mundo cheio de pecado, a dor das
relações, das escolhas. Estudiosos alegam que as dores de parto eram tão intensas que
nas Escrituras são apresentadas como um símbolo muita angústia de dor mental e
emocional (1Tes. 5: 3; João 16: 21). As dores se estendem para a relação da mulher com
o homem, no caso das casadas a dificuldade de ser auxiliadora de seu marido, e das
solteiras os diversos conflitos com a figura masculina. A partir daí esta mulher viveria num
mundo onde o homem (influenciado pelo pecado e pelo diabo) usaria sua força e posição
para trazer miséria e humilhação à mulher. Para melhorar nossa compreensão sobre esta
questão vejamos como ficou o homem, após a condenação citada em Gênesis 3:17-19.
Pelo fato de ter sido passivo, e ter sido liderado pela mulher, a terra foi amaldiçoada
(espinhos, ervas daninhas). Com o suor do rosto comeria do seu pão, e trabalhar seria
mais árduo e penoso, pois o homem perdeu o domínio total sobre a terra (Gênesis 1:28;
Romanos 8:22).

Em Gênesis 3:15 Deus afirma que colocaria inimizade entre a mulher e a serpente, mas
que da mulher nasceria um menino que iria esmigalhar a cabeça da serpente mesmo que
esta viesse a ferir seu calcanhar. Aqui estamos diante da promessa messiânica, a
primeira promessa de Cristo e da redenção da humanidade através do sacrifico de cruz. A
partir daí o papel de auxiliadora idônea da mulher sofre mudanças, seu desejo estaria
submisso ao desejo do marido, que a governaria. Ou seja, a mulher deverá aceitar andar
em concordância com seu esposo, em tudo que for bom para ambos e para a família e
estiver de acordo com a vontade de Deus. É importante notarmos que essa submissão
ao marido não indica menosprezo à pessoa ou aos dons da mulher, mas um papel
redentor do marido frente à esposa, visando restabelecer o relacionamento original.
Devemos compreender também que ambos são vaso de barro, mas que a mulher é vaso
mais frágil (Ef. 5:22-33 e IPe. 1:2), no entanto fragilidade não é inferioridade nem
incapacidade.

Felizmente para aqueles que conhecem a Jesus Cristo, os sofrimentos em decorrência da


queda são grandemente reduzidos, na medida em que o homem e a mulher buscam
andar em obediência a sua palavra. No lar onde o homem segue o exemplo de Cristo, a
sua “liderança” é uma grande benção para todos e a mulher que cumpre bem sua missão
de ser auxiliadora faz um bem para sua família. A mulher não poderá liderar o esposo,
mas poderá liderar sua casa, seu trabalho, áreas ministeriais na igreja, sempre com
sabedoria e dependência de Deus. Devemos entender que o homem e a mulher são
diferentes em seu papel social, espiritual, sua biologia, estrutura psíquica, são
diferenciados pela cultura de diversas formas (aparência, roupas, comportamentos). Mas
precisamos ficar atentos, pois muitas destas diferenças foram estabelecidas pelo próprio
Deus lá em Gênesis. Sendo que as diferenças criadas por Deus não indicam inferioridade
ou superioridade, mas complementaridade, riqueza quando usados de modo positivo e
para a glória de Deus e beneficio de ambos.

Em gênesis 5:1-2 temos o registro da descendência de Adão: Quando Deus criou o


homem, à semelhança de Deus o fez; HOMEM E MULHER OS CRIOU. Quando foram
criados, ele os abençoou e os chamou Homem (ADÂO). De acordo com Souza (2007) e
Ramos (2010) HOMEM no hebraico é ADAM, que remete a humanidade (conceito
coletivo). Por este motivo o nome ADÃO foi dado ao homem e a mulher, no sentido que
deste primeiro casal sairia toda a humanidade, sendo que ambos foram criados para
glorificar a Deus e ter comunhão direta com Deus, além de terem a responsabilidade de
gerenciar o jardim e tudo que nela havia. Entendemos então que ambos (homem e
mulher) são SAL e LUZ (Mt 5:13), se estão cheios de Deus serão sal na medida certa
dando o sabor ao mundo pois vivem de acordo com a vontade de Deus, e serão luz
em um mundo entregue as trevas, ambos brilhará a glória de Deus e sua vontade,
por meio de boas obras. Em Gl 3:26 está claro que ambos tem o mesmo PAI por meio
da fé em Cristo Jesus, e nos versículos 28 e 29 temos: Não há judeu nem grego,
escravo ou livre, HOMEM OU MULHER; porque todos vós sois um em Cristo Jesus.
E, se sois de Cristo, então, sois descendência de Abraão e plenos herdeiros de
acordo com a Promessa. Em At 2:17 temos a promessa que Espírito viria sobre todos as
pessoas, e que todo aquele que invocar o nome do Senhor seria salvo.

É claro para mim que homens e mulheres são complementares, mas não de uma maneira
perfeita em decorrência da nossa natureza pecaminosa. Por isto somente em Jesus
Cristo a relação entre homem é mulher será plena e digna. O termo “idônea”
literalmente significa “conforme o seu oposto”, a mulher corresponde ao homem
mas também complementa homem. Ela é o que ele não é, faz o que ele não faz,
supre o que ele não tem, e vice e versa. Como cristãos devemos investir em algumas
estratégias como auxiliares da relação sadia entre um homem e mulher: oração, direção
bíblica e espiritual, buscar formas de dialogar, estabelecer o respeito mutuo, usar
linguagem afetuosa, treinar o ouvir, tentar fazer uma leitura mais real do outro, e na
dúvida perguntar como o outro se sente ou se está precisando de algo, além de
compreender e saber usar bem as nossas diferenças, vejamos algumas:

Homem: força física, inclinado para a competição e poder, doador da semente para
mulher gerar, protetor, dá estabilidade, lógico, abstrato, vê o conjunto, conquistador, sua
palavra é expressão de idéias e expressões, atraído pelos olhos.

Mulher: força interior, delicada, dom gerar, acolhedora, intuitiva, vê os detalhes, gosta de
ser conquistada, sua expressão é sentimentos e emoções, gosta de falar, atraída pelo que
ouve, multitarefas.

Mesmo diante da desvalorização e subjugação da mulher através da hisotia em diversas


culturas, olhamos a história da mulher e encontramos diversas conquistas: liberdade de
voto, direito à educação formal, satisfação profissional, atuação em diversas áreas
da sociedade e da igreja. A questão aqui é olharmos o impacto destas conquistas na
missão da mulher e o quanto as pressões que a mulher sofreu pode ter descaracterizado
sua essência, levando muitas as praticar de modo excessivo a competição, busca pelo
poder, a luta pelo controle, se tornar a mulher objeto, fortalecer a guerra entre as
mulheres.

Desde o século 19 com o surgimento e ascensão da arte, o teatro de variedades, as


piadas vulgares, imitações cômicas, músicas, danças e dançarinas quase nuas, o strip-
tease, tendências de moda, as décadas vem sendo cada vez mais influenciada pela ideia
da mulher objeto. Esta imagem se intensificou a partir da década de 60, onde a liberdade
sexual, rebelião contra a autoridade já estavam mais evidentes na sociedade. Na década
de 70, 80, 90 os salões de beleza e as academias cresceram muito no mercado de
consumo, e trouxe grande influência no comportamento das mulheres.

Já no século 21 as mensagens sexuais, palavras e gestos obscenos, violência e liberdade


ligada a independência são tão numerosas que as a estatísticas assustam. Com a
chegada das novas tecnologias e mídias sociais como a INTERNET estas mensagens se
intensificaram a ponto de entorpecer e adoecer a muitos. A indústria da pornografia,
apesar de ter um impacto negativo na vida das nossas crianças e adolescentes cresce e
desafia valores espirituais e morais importantes. Há um mundo escuro na INTERNET
conhecido como Depp Web local virtual onde cresce o numero de encomendas de crimes,
venda de drogas e outras bizarrices humanas. O privado e o publico se misturou tanto, a
ponto das pessoas viverem em constante exposição perdendo toda a beleza e
importância de se manter sua intimidade e privacidade. A natureza humana pecaminosa
esta exposta assim como esteve no passado, e questões ligadas a sexualidade tem tido
grande investimento, e estão mais evidente por causa dos meios de comunicação em
massa: a imoralidade sexual (distorção da sexualidade), poligamia (Gn 4:19),
homossexualidade (Gn 19:5); fornicação e estupro (Gn 34:2), prostituição (Gn 38:15),
incesto (Gn 38:16-18) e sedução maligna (Gn 39:7). O diabo tem usado a distorção da
sexualidade para perturbar mentes e relações e incentivar o fracasso moral e espiritual.

Há estudioso de sociologia e historiador Carie Zimmerman, que escreveu em 1947 (Livro


Família e civilização), sobre sua preocupação com a desconstrução de várias culturas e
com o declínio da vida familiar, e citou na época 8 pontos que os leitores deveriam ficar
atentos: O casamento perdeu sua sacralidade e o divórcio se tornou comum; O
significado tradicional da cerimônia do casamento desaparece; os movimentos feministas
aumentam; o aumento do desrespeito público pelos pais e pela autoridade; a delinquência
juvenil, promiscuidade e rebelião aumentam; pessoas tradicionalmente casadas se
recusam a aceitar responsabilidades familiares; a inclinação para o adultério se
intensifica, assim como a sua aceitação; aumenta o interesse pelas perversões sexuais e
crimes relacionados ao sexo incluindo a pedofilia.

As grandes transformações científicas, tecnológicas, econômicas e sociais e até mesmos


religiosas, influenciou na emancipação da mulher e o mercado de consumo percebendo
estas mudanças a muito tempo começou investir na mulher com sua consumidora
preferencial. Criou produtos e serviços para a mulher, e foi gerando na mente da mulher
o desejo de possuir estes produtos e serviços, tais como: os alimentos semi-prontos, as
roupas feitas para todos os gostos e bolsos, os eletrodomésticos e eletroeletrônicos, entre
diversos serviços domiciliares como os transportadores de escolares, o delivery e tantas
outras ofertas que tiveram como alvo principal poupar tempo. O tempo este bem valioso
que a mulher moderna deve usar bem, pois na maioria das vezes tem dupla jornada de
trabalho. A mulher tem se destacada nas diversas áreas da sociedade, entre elas nas
áreas sociais e assistências, em decorrência de sua sensibilidade e a sua capacidade de
se indignar diante das injustiças sociais, e sua generosidade em compartilhar, com o
próximo, o mais precioso tesouro do planeta - o conhecimento.

Historicamente o preconceito contra a mulher sempre esteve presente, em muitas culturas


e tempos poucos a defendia, vejamos algumas frases de pessoas importante do campo
da filosofia:

“A mulher é um homem incompleto; um homem castrado." (Aristóteles)

“A mulher é um ser de cabelos longos e pensamentos curtos.”(Schopenhauer)

“Existe um princípio bom que gerou a ordem, a luz e o homem; há um princípio mau que
gerou o caos, as trevas e a mulher.” (Pitágoras)

"O fato das mulheres se destacarem na história por sua capacidade intelectual não era
um fator suficiente para serem reconhecidas. Para isto teriam que ser homens.” (Kant)
"Deus criou a mulher de uma costela, de um osso torto. Se procurares endireitá-la,
quebrará. Tenham pois paciência com as mulheres."(Maomé)

"Aconselhava-os a levar chicotes quando fossem com elas." (Nietzsche)

"A mulher foi o segundo erro de Deus." (Nietzsche)

"As mulheres podem tornar-se facilmente amigas de um homem; mas, para manter essa
amizade, torna-se indispensável o concurso de uma pequena antipatia
física." (Nietzsche)

"Dizia querer escrever de modo tão claro que até as mulheres o


compreendessem." (Descartes)

“A inteligência da mulher é mais simples e elementar que a dos homens, mantém-se


perpetuamente na infância; ela é incapaz de ver tudo que é exterior ao mundo fechado da
domesticidade que a natureza lhe legou.”(Rosseau)

"Deve-se temer mais o amor de uma mulher, do que o ódio de um homem." (Sócrates)

"Fragilidade, o teu nome é mulher!" (Shakespeare)

"Eu não digo que toda mulher gosta de apanhar. Só as normais. As neuróticas
reagem." (Nelson Rodrigues)

"O melhor movimento feminino ainda é o dos quadris." (Millôr Fernandes)

Poucos foram aqueles que tinham uma visão positiva da mulher:

Para São Tomás de Aquino uma vez a mulher tendo sido moldada a partir das costelas de
um homem sua alma tinha a mesma importância que a do homem, para ele no céu
predomina igualdade de direitos entre os sexos, pois assim que se abandona o corpo
desaparecem as diferenças de sexo passando a ser tudo uma coisa só.

Platão já detinha um pensamento diverso, as mulheres eram tão capazes de administrar


quanto o homem, pois para ele quem governa tinha a obrigação de gerir a cidade-Estado
se utilizando da razão e para Platão as mulheres detinham a mesma razão que os
homens;

A questão aqui é que a luta pela valorização da mulher é antiga e árdua, e vai deste a
imagem de que ela é inferior até a ideia da heroína sexy e independente. A indústria de
filmes do passado vendeu a imagem da mulher como figura do lar, feminina, frágil, vítima.
Com os avanços tecnológicos e sociais esta imagem foi mudando, pois a mulher foi vista
como uma ótima consumidora e foi se criando a imagem da mulher consumistas,
dominadora, forte, que pode fazer o que quiser de sua vida sem se importar com valores
morais e éticos.

Olhemos os contos de fadas, como são as personagens? São imagem de uma ideal
feminino construído pelos meios de comunicação: princesas loiras, de cabelos lisos,
magrinhas, passivas, cujo único desejo é encontrar um lindo príncipe encantado: forte,
valente, protetor, bonito e rico. Figuras femininas sem identidade própria, sem atitude e
esvaziadas de conteúdo que necessitam de uma fada madrinha para deixa-las mais
bonitas fisicamente. E as bruxas? São as madrastas, se são bonitas, são mau caráter e
interesseiras, se são feias são perversas demais. Muito raro termos uma princesa
africana, índigena, japonesa. Uma animação que dá uma boa reflexão é o Shrek, um
conto de fadas moderno, que não se apega a essa valorização do ideal de beleza e põe
em questão o que é belo e verdadeiro em cada um de nós. As relações além das
aparências, construídas na convivência, talhadas nos valores. Um dos pontos relevantes
é a valorização dos aspectos internos em detrimento dos externos, assim como dos
aspectos existenciais em detrimento da estética.
Os meios de comunicação e as mídias em geral, podem ser benéficas, mas em
decorrência do capitalismo, estamos diante de mídias e meios de comunicação que por
causa do dinheiro e status não se preocupa com a ética, valores morais e sociais, muito
menos com a preservação saudável da família. Estes meio são a mensagem e o
mensageiro.

Em decorrência, das novas configurações familiares, e o êxodo da mulher do lar, muitas


crianças e jovens aprendem mais com a mídia do que com seus pais. Eles aprendem o
que as mídias e meios de comunicação valorizam: a exaltação da aparência e das
futilidades da vida. Estudiosos afirmam que um cérebro leva em media 20 anos ou mais
para amadurecer diante de toda sua complexidade, neste sentido é na infância e
adolescência que os pais e educadores devem estar mais atentos as imagens e
informações que este publica absorve. Para as mulheres a mídia vende a imagem da
beleza, perfeição, sensualidade saúde perfeita. Para os homens a mídia vende a imagem
de poder, status, dinheiro e sexo. No geral todas as propagandas e mídias sociais
exploram temas como sexo, beleza, poder, status, como meio para se chegara à
felicidade e realização. Hoje temos muito mais acesso a informação, mas somos mais
rasos de conhecimento e sabedoria.

Devemos ter cuidado com a super valorização da estética aparência, beleza, as mídias
hoje reforçam na mente da população sobre a super importância das academias, das
clínicas de estética, dos novos tratamentos antienvelhecimento, nosso cuidado é o
autoinvestimento em tudo que é fútil e passageiro. As revistas, propagandas e mídias em
geral desenham na mente da sociedade o ideal de perfeição feminina, imagens que
pouco reflete os padrões reais de beleza da grande maioria da população. A idolatria da
aparência, da vaidade, o culto ao corpo e a saúde viraram objetivo de vida para muitos.
Este consumo excessivo da beleza, estética e saúde faz com que as indústrias destes
ramos lucrem milhões. O que vemos é que pessoas com este excesso de preocupação
(beleza, estética e saúde) parecem fazer este uso exagerado como forma de lidar com
seus conflitos. Muitas destas pessoas dão sinais de frustração, medo, angústias e
inseguranças e desvalorização pessoal. Os padrões da indústria de consumo da beleza
são tão altos que a maioria das pessoas não consegue atingi-los e isto vai deixando estas
pessoas cada vez mais inseguras e frustradas. Nossas crianças e jovens estão
aprendendo isto desde cedo, e os homens são bombardeados com imagens de mulheres
perfeitas e vão se tornando mais exigentes com as mulheres ao seu redor.

As pessoas parecem que não são mais vistas como pessoas, apenas objetos de prazer e
de consumo. A utilidade humana se reduziu a isto, e quanto mais a pessoa humana, não
se vê como gente e sim uma coisa ou objeto mais ela adoece (depressão, ansiedade,
distúrbio alimentar, baixa confiança em si, baixa capacidade cognitiva, sem voz para lutar
pelos seus direitos). Os meio de comunicação e as mídias sociais querem retorno
financeiro não há preocupação com justiça, espiritualidade sadia, ética, moral, valores
familiares e sociais. Algumas pesquisas indicam que muitas pessoas gastam em media 11
horas consumindo TV e Mídias Sociais, há pouco investimento em leitura e lazer
socializado (31 horas vendo Tv, 17h horas ouvindom musica, 13 horas filme e internet
10:45 em mídias sociais, 4 horas revistas).

Na igreja primitiva as mulheres estiveram servindo ao Senhor ao Seu reino de forma ativa.
NE bíblia vemos que muitas foram nomeadas, recomendadas, elogiadas, indicadas (Rm
16 e Lc 8). Vemos que no ministério de Jesus, mulheres, crianças e idosos eram
valorizados. No antigo testamento vemos o cuidado de deus com as mulheres e nos
evangelhos vemos Jesus ressaltando este principio de valorização e humanização da
mulher.

Dra Ruth Munroe em sua ministração sobre “Mulheres, Tomem Posse do seu Lugar no
Reino de Deus”, ressalta que devemos nos despir de títulos (mãe, solteira, empresária) e
nos considerar primeiro mulher, pois estes títulos são funções ou papeis e não descrevem
a nossa totalidade. Afirma que a mulher cristã deve buscar a Deus em primeiro lugar e
que todas as outras coisas se encaixarão. Que deve ter a noção da importância de Deus
ser o primeiro em sua vida. Também dá um alerta: as mulheres de hoje são acomodadas
e rebeldes, e isto foi gerado pela confusão em não saber quem é em Jesus Cristo e sobre
seu valor. Estas mulheres não entenderam que seu valor não pode se medido pelos
elogios que recebe, mas sim pelo caráter de uma mulher do ponto de vista de Deus. Deus
capacita a mulher para cuidar de seu lar, seus filhos, esposo e fazer outras coisas
brilhantes e produtivas. E que somente a palavra de Deus vai expor as mentiras de
satanás criadas contra a missão da mulher. Alega ainda que a mulher de Deus nasceu de
novo para influencias às outras a serem melhores e se sentirem mal com seu comodismo
e indiferenças as coisas de Deus.
VOCÊ ESTÁ ENVOLVIDA NUMA BATALHA MENTAL?

Livro: A BATALHA DE TODA MULHER

Responda sim ou não às seguintes perguntas:


SIM NÃO
1. Ter um homem em sua vida ou arranjar um marido é algo que lhe domina
os pensamentos?
2. Se tem um homem em sua vida, você o compara a outros homens (física,
mental, emocional ou espiritualmente)?
3. Você pensa muito sobre como seria sua vida depois da morte de seu marido,
imaginando quem poderia ser o "próximo homem"?
4. Você esconde segredos sexuais?
5. Você se sente inferior se não tiver um interesse amoroso em sua vida? Um
relacionamento romântico dá a você um sentido de identidade?
6. Você parece atrair relacionamentos ruins ou disfuncionais com os homens?
7. Os homens acusam você de ser manipuladora ou controladora?
10. Permanecer emocional ou fisicamente fiel a uma só pessoa é um desafio para
você?_________
11. Você geralmente escolhe suas roupas pela manhã de acordo com os homens
que vai encontrar durante o dia?_________
12. Você acaba flertando ou usando insinuações sexuais (mesmo que não pretenda
nada) ao conversar com alguém que considere atraente? _________
13. Você se ressente do fato de seu marido desejar mais sexo do que você, ou
preferiria que ele apenas se masturbasse a fim de não precisar desempenhar-se
sexualmente?_________
14. Você sente necessidade de masturbar-se quando fica sexualmente estimulada?
_________
15.Você lê romances por causa das fantasias que eles evocam ou porque eles a
estimulam sexualmente?______.
16. Você já usou os relacionamentos pré-matrimoniais ou extraconjugais para
"curar" seu sofrimento emocional?
17. Existe alguma área de sua sexualidade que é desconhecida pelo seu marido,
não é aprovada por ele, ou não o envolve?
18. Você gasta mais tempo ou energia cuidando das necessidades de outros por
meio de atividades da igreja ou sociais, do que atendendo as necessidades sexuais
de seu marido?
19. Você usa pornografia sozinha ou com um parceiro?
20. Você fantasia sobre ter intimidade com outro homem além de seu marido?
_________
21. Você tem dificuldade em conquistar e manter amigas íntimas?
22. Você conversa com estranhos nas salas de bate-papo da Internet?
23.Você já se sentiu incapaz de se concentrar no trabalho, na escola,
ou em tarefas domésticas por causa de pensamentos ou sentimentos
que esteja alimentando sobre outro homem?
24. Você acha que a palavra vítima descreve você?
25. Você evita o sexo em seu casamento por sentir culpa espiritual ou pela
sensação ruim que sente por pensar que o sexo seja sujo?
Não existe um "número mágico" que determine o seu nível de integridade sexual
ou emocional. Todavia, se o fato de ler estas perguntas despertou em você a convicção
de que sua atividade sexual, comportamento romântico, ou laços emocionais são nocivos
ao seu crescimento espiritual ou intimidade no casamento, este livro tem a intenção de
ajudá-la a alcançar a vitória em sua área de dificuldade.
Vamos abrir os olhos para compreendermos melhor este dom da sexualidade e
eliminarmos alguns dos mitos que talvez tenham mantido você, como muitas outras
mulheres, na defensiva nesta batalha. Os capítulos seguintes ajudarão você a:
1. Entender a complexidade da sexualidade e compreender melhor a batalha
singular das mulheres com a integridade emocional (cap. 2).
2. Reconhecer os mitos sobre a sexualidade que dominam a nossa cultura e
como afetam a integridade sexual da mulher (cap. 3,4).
3. Controlar suas tendências para buscar amor nos lugares errados, quer esta
seja uma batalha física, mental ou emocional (cap. 5-8).
4. Tornar a conectar com seu marido (ou conectar-se com seu futuro marido) para
que possa gozar da satisfação sexual e emocional que Deus pretende para o casamento;
e evitar colocar expectativas irreais sobre o seu marido atual ou futuro, e ligar-se à única e
verdadeira fonte da satisfação (cap. 11).
5. Encontrar a sua resposta neste livro, caso esteja refletido sobre a razão de
encontrar-se tão afastada de Deus, de seu marido e de outros. Minha oração é que em
meio a estas páginas você encontre esperança, cura e restauração.

Para a cristã, integridade sexual e emocional significa que seus pensamentos,


palavras, emoções e ações refletem beleza interior e amor sincero por Deus, pelos
outros e por ela mesma. Isso não significa que ela nunca venha a ser tentada a
pensar, dizer, sentir ou fazer algo inadequado, mas que tenta diligentemente resistir
a essas tentações e permanecer firme naquilo em que acredita

Caso a resposta seja sim, você pode estar comprometendo a sua integridade
sexual a ponto de prejudicar seriamente a si e a seu relacionamento conjugal.

• Orgulho — Mereço coisa melhor.


• Rejeição — Quem sabe o próximo me apreciará mais do que este.
• Lascívia — Espero que o próximo seja mais sexy.
• Egoísmo — Poderei aproveitar um pouco mais a vida sem ter de cuidar dele.
• Preguiça — Estou cansada de tentar comunicar-me com ele. É uma porta. Sei
que terei de aceitar que ele jamais irá satisfazer as minhas necessidades e espero que
meu próximo marido seja mais compreensivo.

Sete mitos
Comparação
Sou imune ao mundo
Fantasiar não é epcado
Pensar na morte do amrido
Masturbação
As masturbações compulsivas, alicerçadas na fantasia e/ou pornografia, são
fugas da intimidade. O masturbador compulsivo não conseguirá experimentar a
verdadeira intimidade. O sexo se torna um processo unilateral de auto-satisfação. O
viciado prefere masturbar-se a gastar tempo em desenvolver um relacionamento.
Ao julgar que o casamento eliminará o impulso para masturbar-se, o viciado logo
descobre que o sexo íntimo dá muito trabalho e volta à compulsão.
Sou culpada mesmo então não vou me arrepndenr
Ninguém entende minhas lutas

No caso de qualquer um desses mitos ter alertado você para o fato de encontrar-se
na linha de fogo nesta luta pela integridade sexual, eu a encorajo a afastar esses mitos de
sua mente com a verdade da Palavra de Deus:
• MITO 1: Não há nada de errado em comparar-me ou comparar meu marido a
outras pessoas.
• VERDADE: "... A dificuldade deles é que só se comparam uns aos outros,
medindo-se pelos seus próprios conceitos mesquinhos. Que insensatez!" (2Co 10:12).
• MITO 2: Sou suficientemente amadurecida para assistir a qualquer filme ou
programa de TV, ler qualquer tipo de livro, ouvir qualquer música, ou navegar em qualquer
site da Web sem ser afetada de maneira negativa.
• VERDADE: "Um homem [uma mulher] bom [bondosa], de seu bom coração
produz boas obras. E um homem [uma mulher] mau [má], da sua maldade, produz más
obras. O que está no coração aparece quando se fala" (Lc 6:45).
• MITOS 3 E 4: Ninguém se machuca quando eu fantasio sobre alguém que não
seja meu marido no momento em que fazemos amor. Pensar em que tipo de homem eu
gostaria de ter no caso da morte de meu marido não é errado, desde que eu não esteja
planejando isso.
• VERDADE: "Aqueles que se deixam controlar por sua natureza inferior, vivem tão
somente para guardar a si próprios; mas aqueles que seguem o Espírito Santo,
constatam que fazem As coisas que agradam a Deus. Seguir o Espírito conduz à vida e à
paz, mas seguir a velha natureza leva à morte, porque a velha natureza pecaminosa
dentro de nós está contra Deus. Ela nunca obedeceu às leis divinas, e nunca o fará. É por
essa razão que nunca podem agradar a Deus aqueles que ainda estão sob o controle de
sua própria natureza pecaminosa, inclinados a seguir seus antigos desejos malignos.
Vocês, porém, não são assim. Vocês são controlados pela nova natureza, se tiverem o
Espírito de Deus morando em vocês" (Rm 8:5-9).
• Mito 5: A masturbação não me prejudica nem a meu relacionamento com meu
(atual ou futuro) marido ou com Deus.
• VERDADE: "Porque Deus deseja que vocês sejam santos e puros, e se
conservem afastados de todo pecado sexual, a fim de que cada um de vocês se case em
honra e santidade. E não em paixão carnal, como fazem os pagãos, na sua ignorância de
Deus..." (lTs 4:3-5).
• MITO 6: Pelo fato de sentir-me tão tentada sexualmente, já devo ser culpada, por
que então me preocupar em resistir?
• VERDADE: "Este nosso Sumo Sacerdote compreende as nossas fraquezas, visto
que ele teve as mesmas tentações que nós temos, ainda que ele nunca cedeu a elas nem
pecou. Portanto, vamos ousadamente até o próprio trono de Deus e permaneçamos
lá para recebermos a sua misericórdia e acharmos a sua graça para nos ajudar em
tempos de necessidade" (Hb 4:15,16).
• MITO 7: Não há ninguém que realmente entenda a minha luta.
• VERDADE: "... E nenhuma tentação é irresistível. Você pode confiar que Deus
impedirá que a tentação se torne tão forte que não a possam enfrentar, visto que ele
assim prometeu e cumprirá o que diz. Ele lhes mostrará como fugir do poder da tentação,
para que vocês possam agüentá-la com paciência" (I Co 10:13).
Plante um pensamento, colha um ato; Plante um ato, colha um hábito; Plante
um hábito, colha um caráter; Plante um caráter, colha um destino. Samuel Smiles. O
que eu penso, influencia no que eu faço, e se isto for frequente, se tornará um
hábito, é hábito é cotidiano, e vai alterar meu caráter (características) que
influenciará em minhas escolhas alterando meu destino.

E agora, irmãos, ao terminar esta carta, quero dizer-lhes mais uma coisa.
Firmem seus pensamentos naquilo que é verdadeiro, bom e direito. pensem em
coisas que sejam puras e agradáveis e detenham-se nas coisas boas e belas que há
em outras pessoas. Pensem em todas as coisas pelas quais vocês possam louvar a
Deus e alegrar-se com elas. Filipenses 4:8
No processo de escreverem o livro Intimate issues [Questões íntimas], Linda
Dillow e Lorraine Pintus pesquisaram de Gênesis a Apocalipse, buscando descobrir
tudo o que Deus tem a dizer sobre comportamentos sexuais. Segundo tal estudo, a
Escritura proíbe os seguintes atos sexuais:
1. Fornicação — sexo imoral, inclusive relacionamentos fora do casamento.
2. Adultério — sexo com alguém que não é seu cônjuge (Jesus expandiu
esta definição em Mateus 5:28, incluindo não apenas os atos físicos, mas também
os emocionais e mentais.)
3. Homossexualidade — envolver-se em práticas sexuais com alguém do
mesmo sexo.
4. Impureza — corromper-se por meio de um estilo de vida secular ou
pagão.
5. Orgias — envolver-se em sexo com mais de uma pessoa ao mesmo tempo.
6. Prostituição — receber dinheiro em troca de atos sexuais.
7. Paixões lascivas — desejo sexual desenfreado e indiscriminado
8. Sodomia — sexo entre dois homens (também pode ser interpretado como
sexo anal entre pessoas de sexos diferentes).
9. Obscenidades e piadas grosseiras - comentários sexuais impróprios em
ambientes públicos.
10. Incesto - sexo com membros da família.
Ver sexo com animais, abusos, sexo entre adultos e crianças
Se você quer tornar-se uma mulher íntegra sexual e emocional-mente, insisto
em que peça a Deus para ajudá-la a criar sua própria lista de como proteger sua
mente da tentação sexual. Examine o que tem permitido entrar em sua mente
através de revistas, livros, filmes, televisão, rádio e Internet, e pergunte-se:
http://www.infoescola.com/sociedade/a-historia-da-mulher-na-filosofia/

Dra Ruth Munroe em sua ministração sobre Mulheres, Tomem Posse do seu Lugar no
Reino de Deus
https://www.youtube.com/watch?v=0_ZiYTHIiTQ

A Mulher Controlada Pelo Espírito Santo

O poder de um casal ser uma so carne ...


http://www.criacionismo.com.br/2012/02/manual-do-sexo-casual-para-evitar.html

A mídia e a mulher
https://www.youtube.com/watch?v=0UXRm_kkXp8

MISS(FALTA DE) REPRESENTAÇÃO / Miss Representation (2011) LEGENDA PT


https://www.youtube.com/watch?v=NpAakm5Uwg4
https://vimeo.com/72015293

ENTRE MULHERES (2012)


https://www.youtube.com/watch?v=kvjzB7bWGG0

IMAGEM MULHER - Documentário


https://www.youtube.com/watch?v=5OutmyAqCpY
Livros

A História da Mulher na Filosofia


Por Miriam Ilza Santana

Resultados da pesquisa
Livro A batalha de toda mulher (Shannon Ethridge)
A Mulher Controlada Pelo Espírito- Beverly LaHaye

HOMENS SÃO DE MARTE, MULHERES SÃO DE VÊNUS.


Dr. John Gray, Ph. D.

MULHER CRISTÃ: DESAFIOS NO DESEMPENHO DAS FUNÇÕES DOMÉSTICA E/OU


PROFISSIONAL
Elaine Simões Calza Higino1

AUGUSTO CURY –A DITADURA D A B E L E Z A e a revolução d a s m u l h e r e s


romance

Estudo: para 66% dos brasileiros, gasto com beleza é necessidade e não luxo (UOL 2016)
http://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2016/06/23/estudo-para-66-dos-brasileiros-gasto-
com-beleza-e-necessidade-e-nao-luxo.htm
Pesquisa mostra que brasileiro gasta mais com beleza do que com educação (Veja 2015)
http://veja.abril.com.br/economia/pesquisa-mostra-que-brasileiro-gasta-mais-com-beleza-
do-que-com-educacao/

Revista Ensaios Teológicos – Vol. 01 – Nº 02 – Dez/2015 – Faculdade Batista Pioneira –


ISSN 2447-4878
121

Cérebro Masculino e Cérebro Feminino


https://www.youtube.com/watch?v=RLbOuHX8rMA

AS MULHERES NA GUERRA
http://pre.univesp.br/as-mulheres-na-guerra#.WCaHMC0rJ6p