Você está na página 1de 5

4 RESULTADOS E DISCUSSÕES

Nesta seção vamos demostrar as reações e os cálculos envolvidos na


volumetria ácido - base.

4.1 REAÇÕES

4.1.1 Padronização do hidróxido de sódio (NaOH)

C6 H4 COOHCOOK + NaOH → C6 H4 COOKCOONa + H2 O

Para a padronização do hidróxido de sódio (NaOH) foi utilizada uma


solução de biftalato de potássio 0,1 mol ∙ L−1 , padrão primário. Na titulação do
sal foi gasto um volume médio de 12,9 mL de NaOH.

4.1.2 Padronização do ácido clorídrico (HCl)

HCl + NaOH → NaCl + H2 O

Para a padronização do ácido clorídrico (HCl) foi utilizada a solução de


hidróxido de sódio, padronizada anteriormente pelo biftalato de potássio 0,1
mol ∙ L−1. Na titulação do ácido foi gasto um volume médio de 11,6 mL de
NaOH.

4.1.3 Determinação de ácido acético em vinagre

CH3 COOH + NaOH → CH3 COONa + H2 O

Para determinar a porcentagem de ácido acético contido em vinagre


comercial, utilizamos o NaOH padronizado anteriormente. Na titulação foi gasto
um volume médio de 7,25 mL de hidróxido de sódio.

4.1.4 Determinação do teor de Mg(OH)2 no leite de magnésia

Mg(OH)2 + 2 HCl → MgCl2 + 2 H2 O

HCl + NaOH → NaCl + H2 O

Neste procedimento utilizamos o método de Volhard ou retrotitulação,


em que o hidróxido de magnésio contido na solução de leite de magnésia
reagiu totalmente com ácido clorídrico em excesso, 50 mL, em seguida o
excesso de HCl foi titulado com o hidróxido de sódio. Na titulação foram gastos
27,5 mL em média.
4.2 CÁLCULOS

4.2.1 Cálculos necessários para preparar cada solução

Para preparar 1000 mL de NaOH 1,0 mol ∙ L−1: m(NaOH) = M x MM x V(L) =


1,0 mol ∙ L−1 x 40 g ∙ mol−1 x 1,0 L = 40 g.

Para preparar 200 mL de NaOH 0,1 mol ∙ L−1 a partir de 1000 mL de NaOH 1,0
mol ∙ L−1:

Diluição: M(inicial) x V(inicial) = M(final) x V(final);

M(final) x V(final) 0,1 mol ∙ L−1 x 200 mL


V(inicial) = = = 20 mL
M(inicial) 1,0 mol ∙ L−1

Para preparar 250 mL de HCl 0,1 mol ∙ L−1:

M(final) x V(final) 0,1 mol ∙ L−1 x 250 mL


V(inicial) = = = 2,083 mL
M(inicial) 12 mol ∙ L−1

Para preparar 50 mL de biftalato de potássio (C6H4COOHCOOK) 0,1 mol ∙ L−1:


m(C6H4COOHCOOK) = M x MM x V(L) = 0,1 mol ∙ L−1 x 204,22 g ∙ mol−1 x 0,05
L = 1,0211 g.

4.2.2 Cálculo da padronização do hidróxido de sódio (NaOH)

Para este cálculo temos os seguintes dados:

 V(C6 H4 COOHCOOK) = 10,0 mL = 0,01 L;


 M(C6 H4 COOHCOOK) = 0,1 mol ∙ L−1 ;
 V(NaOH) = 12,9 𝑚𝐿 = 1,29 ∙ 10−2 𝐿 (os dois volumes foram iguais a 12,9
mL, logo a média entre os volumes é 12,9 mL).

n(C6 H4 COOHCOOK) = 0,1 mol ∙ L−1 ∙ 0,01 L = 1,0 ∙ 10−3 mols

1,0 ∙ 10−3 mols


M(NaOH) = = 0,08 mol ∙ L−1
1,29 ∙ 10−2 𝐿

A concentração do NaOH padronizado calculada ficou 20 % abaixo do


valor da solução inicialmente preparada, essa diferença pode ser atribuído pelo
fato da substância ter uma menor pureza, por ser um padrão secundário, que
foi padronizado pelo biftalato de potássio, padrão primário, com pureza de 100
± 0,02 %.
4.2.3 Cálculo da padronização do ácido clorídrico (HCl)

Para este cálculo temos os seguintes dados:

 V(HCl) = 10,0 mL = 0,01 L;


 M(NaOH) = 0,08 mol ∙ L−1 ;
 V(NaOH) = 11,6 𝑚𝐿 = 1,16 ∙ 10−2 𝐿 (média entre os volumes 12,4 mL e 10,9
mL).

n(NaOH) = 0,08 mol ∙ L−1 ∙ 1,16 ∙ 10−2 L = 9,28 ∙ 10−4 mols

9,28 ∙ 10−4 mols


M(HCl) = = 0,09 mol ∙ L−1
0,01 L

A concentração do HCl padronizado calculada ficou 10 % abaixo do


valor da solução inicialmente preparada, essa diferença pode ser atribuído pelo
fato da substância ter uma menor pureza, por ser um padrão secundário, que
foi padronizado hidróxido de sódio padronizado.

4.2.4 Cálculo para a determinação de ácido acético em vinagre

Para o cálculo deste procedimento temos os seguintes dados:

 V(solução de vinagre) = 30,0 mL = 0,03 L (valor obtido após duas diluições


conforme procedimento descrito na parte experimental);
 M(NaOH) = 0,08 mol ∙ L−1 ;
 V(NaOH) = 7,25 𝑚𝐿 = 7,25 ∙ 10−3 𝐿 (média entre os volumes 7,2 mL e 7,3
mL).

n(NaOH) = 0,08 mol ∙ L−1 ∙ 7,25 ∙ 10−3 L = 5,8 ∙ 10−4 mols

5,8 ∙ 10−4 mols


M(CH3 COOH) = = 0,02 mol ∙ L−1
0,03 L

Como o vinagre comercial passou por duas diluições, precisamos


calcular a concentração inicial do ácido acético no vinagre.

M(inicial) x V(inicial) = M(final) x V(final)

M(final) x V(final)
M(inicial) =
V(inicial)
a) Segunda diluição:

0,02 mol ∙ L−1 x 30 ml


M(inicial) = = 0,06 mol ∙ L−1
10 ml

b) Primeira diluição:

0,06 mol ∙ L−1 x 100 ml


M(inicial) = = 0,6 mol ∙ L−1
10 ml

c) Cálculo da massa de ácido acético nos 10 ml do vinagre comercial:

m(CH3 COOH) = M x MM x V(L) = 0,6 mol ∙ L−1 x 60,05 g ∙ mol−1 x 0,01 L = 0,36
g.

d) Cálculo do volume de ácido acético nos 10 ml do vinagre comercial:

m 0,36 𝑔
V(CH3 COOH) = = = 0,34 𝑐𝑚3 = 0,34 𝑚𝐿
𝑑 1,05 𝑔 ∙ 𝑐𝑚−3

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%81cido_etanoico

e) Cálculo da % de ácido acético no vinagre comercial:

0,34 𝑚𝐿
%(CH3 COOH) = ∙ 100% = 3,4 %
10 𝑚𝐿

O valor calculado se aproxima do valor mínimo de acordo com a


legislação brasileira. Visto que o vinagre para consumo deve ter entre 4% e 6%
de ácido acético. A legislação brasileira estabelece em 4% o teor mínimo de
ácido acético para vinagre.

Fonte: Embrapa.

4.2.5 Cálculo para a determinação do teor de Mg(OH)2 no leite de


magnésia

Para o cálculo deste procedimento temos os seguintes dados:

 V(HCl) = 50,0 mL = 0,05 L


 V(solução de leite de magnésia) = 10,0 mL = 0,01 L;
 M(NaOH) = 0,08 mol ∙ L−1 ;
 M(HCl) = 0,09 mol ∙ L−1;
 V(NaOH) = 27,5 𝑚𝐿 = 2,75 ∙ 10−2 𝐿 (média entre os volumes 26 mL e 29
mL).
n(HCl)exc. = n(NaOH) = 0,08 mol ∙ L−1 ∙ 2,75 ∙ 10−2 L = 2,2 ∙ 10−3 mols

n(HCl)i = 0,09 mol ∙ L−1 ∙ 5,0 ∙ 10−2 L = 4,5 ∙ 10−3 mols

a) Cálculo do HCl que reagiu com o Mg(OH)2:

n(HCl)r = n(HCl)i − n(HCl)exc.

n(HCl)r = (4,5 ∙ 10−3 − 2,2 ∙ 10−3 ) mols = 2,3 ∙ 10−3 mols

b) Cálculo da concentração de o Mg(OH)2 na alíquota de 10 mL:

n(HCl)r 2,3 ∙ 10−3 mols


n(Mg(OH)2 ) = = = 1,15 ∙ 10−3 mols
2 2

1,15 ∙ 10−3 mols


M(Mg(OH)2 ) = = 0,115 mol ∙ L−1
0,01 L

A concentração de Mg(OH)2 na alíquota de 10 mL é a mesma na solução


de 100 mL do leite de magnésia.

c) Cálculo da concentração de Mg(OH)2 no 5,0 mL retirados do frasco do leite


de magnésia que foram diluídos até 100 mL:

0,115 mol ∙ L−1 x 100 ml


M(inicial) = = 2,3 mol ∙ L−1
5 ml

d) Cálculo da massa de Mg(OH)2 em 15,0 mL de leite de magnésia:

m(Mg(OH)2) = M x MM x V(L) = 2,3 mol ∙ L−1 x 58,32 g ∙ mol−1 x 1,5 ∙ 10−2 L =


2,0 g.

Conforme a bula de uma determinada marca de leite de magnésia, cada


colher das de sopa (15 ml) contém 1.200 mg (1,2 g) de hidróxido de magnésio
Mg(OH)2 em suspensão, que se aproxima do valor calculado.