Você está na página 1de 36

ALT....

•"•••"'"

, CONTRAK/
DESTRUiÇÃO:

Presidente da República

JOSE SARNEY
'ALTERNATIVE~TO,/

Ministro de Estado da Ciência e Tecnologia


DESTRUCTIONt'

RENATO BAYMA ARCHER DA SILVA

SCIENCEOP'

'Governador do Estado do Pará


HÉLIO MOTA GUEIROS THEMEBÊNGÔKRE.,

Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

CRODOWALDO PAVAN (Presidente)

Diretoria: JOSE DUARTE DE ARAÚJO (Vice-Presidente),


ADRIAN RICARDO LEVINSON, JOSE NILO TAVARES
FELIZARDO PENALVA DA SILVA, EUSTÁQUIO GALVÂO
DA SILVA (Diretores)
Museu Paraense Emílio Goeldi
Diretoria: GUILHERME M. DE LA PENHA (Diretor Geral)
ADELIA DE O. RODRIGUES (Vice-Diretora de Pesquisas)
CELSO MARTINS PINTO (Vice-Diretor Executivo)
Departamento de Museologia

DENISE CARDOSO HAMU (Chefe)


GOELDI;
Ministério da CiêllCia e Thcno1ógia.•
Núcleo de Etnobiologia
Conselho Nacional de
DARREL ADDISON POSEY (Coordenador)
Désenvolvimento Científico e 'IecnoJóltico,c
MUSEU PARAJ!:,"'NSEEMI1tO G0ELDt
Belétn-Pará-Brasil. Agosto, 1987. I
1I ACIÊNCIA dos mêbêngôkre, alternativas con-l

tra a destruição. Belém, Museu Paraense I

I Emílio Goeldi, 1987. p.69

I
I 1. Etn~biologia - Brasil 2. M;êbêngôkre - Go-

I rotire-Indios-Brasil L HAMU, Denise Cardo-

SO 11. Exposições Científicas m. Museus

'1I CienU/ieos.
CDD - 301.2581

ISBN 85-7098-002-7 CDU - 572 (81)

.
/1"

.'I}'// "
//

,,:f ,

/ : / ,
/ ' ' "

, ,lrta~o, 'éonsciência ecológic/


sÓíne)l~e, ~urg, " ,quan,qu ali~!m,,~~~,no,ss(
,conlíecm1en raclon~l U.qlá mtUlçao "
da:'naWreut nã0-1inear dê n()Sso ,meio/
ambiente; Ta~sagedoriá intuitivá é
I
fi
cal'act~ístiea das culturas tradicionaiS,
náo ~etradàs,es~eialmente as ,/ ,
cultura~dosíndiós americanos, epi i'
ql:fe a,Vida' foi organizadá em torno dê
Uma'conBciênciaaltamenw refinadá d9/
@Direitos de cópia/Copyright 1987 m,eío arnbiel1te7
, f '
' /
por/by MCT/CNPq/Museu Goeldi
Caixa Postal/P.O. Box 399 'Frit1~f ~ápl'a ' , " ,
Belém, Pará, Brasil.66000 em (yPOllto dvmutaçqo' (19&;, J).39
ril':/ //1 /,/// I i / / I 1//
.~OJtJ~c9RJE#1I/;/

/111 Ii IIIIII 1/ /

• APRESENTAÇÃO! FOREWORD 6
DENISE CARDOSO HAMU
• PROJETO DA EXPOSIÇÃO/EXHIBIT. PROJECT 9

• A CIENCIA DOS MEBENGOKRE:


ALTERNATIVAS CONTRA A DESTRUIÇÃO/ 12
ALTERNATIVES TO DESTRUCTION:
SCIENCE OF THE MÊBÊNGÓKRE
DARREL ADDISON POSEY, Ph.D.
Colaborações de: ELAINE ELISABETSKY, D.Se.;

ANTHONY B. ANDERSON, Ph.D.; MÁRCIO CAMPOS, D.Se.;

ADÉLIA DE O. RODRIGUES, D.Se. e GUILHERME M. DE LA PENHA, Ph.D.

• REFERENCIASI REFERENCES 35
• BIBLIOGRAFIA SELECIONADA ADICIONAL! 36
ADDITIONAL SELECTED BIBLIOGRAPHY
• MAPA DE WCALIZAÇÃO! LOCATION MAP 39

• TEXTOS SELECIONADOS E RELAÇÃO _


DAS PEÇAS QUE INTEGRAM AEXPOSIÇAO/ 40
SELECTED TEXTS AND OBJECTS ENUMERATION
TO ACCOMPANY THE EXHIBIT

• GWSSARIO/GLOSSARY 66

• PLANTA DA EXPOSIÇÃO/EXHIBIT FLOOR 68


• PESQUISADORES PARTICIPANTES DO PROJETO KAYAPÓ/ 69
Exposição montada pelo Departamento de Museologia
RESEARCH TEAM OF THE KAYAPÓ PROJECT
do Museu Paraense Emílio Goeldi/CNPq/MCT

Pavilhão Ferreira Penna mocinha)

Belém, Agosto 1987/1988

"

ramente recebeu a atenção devida por parte da from museology for being considered outside of
museologia ao ser considerada extradomínio cultural dominion. Although museological aetion
culturaL Embora a ação museológica em gerál in general worksconsistentlyasa large laboratory,
opere consistentemente como um grande labo­ when restrieted to scientific interests, there are
/ ratório, quando restrita aos interesses científi­ no theories supporting new experiments and it
DENISE CARDOSO HAMÚ DENISE CARDOSO HAMÚ cos, inexistem teorias respaldando novos always beeomes a permanent discovering pro-­
Chefe, Departamento de Museologia Head, Departament 0/ Museology experimentos e é sempre um eterno descobrir. cesso In this search, the adoption of specifie mu­
MPEG/CNPq/MCT MPEGICNPqlMCT Nessa busca, a adoção de técnicas museográfi­ seological techniques, the incorporation of
cas específicas, a incorporação de elementos de attractive and syncronized supporting elements
Aexposição"A Ciência dos mébêngôkre: al­ The exhibit Alternatives to Destruction: apoio atraentes esintonizados com oavanço tec­ with current technological advancements, the
ternativas c0ntra a destruição"marca, dupla ede­ Science of the Mebêngôkre represents a double nológico corrente, a afinidade com a variada ti· conformity with the varied typology ofthe GoeI·
finitivamente,o início de uma nova fase para a and definite begínning of a new phase for museo­ pologia própria do acervo do Goeldi foram todos collection, ali of these were measuring pa·
museologia (lO Museu Paraense Emílio Goeldi. logy at Museu Paraense Emílio Goeldi. parâmetros aferidores de nossa contribuição ao rameters ofour contribution to pass on scientific
Montada no Pavilhão Ferreira Penna, ela as­ On display at the Ferreira Penna Pavilon, repasse do conhecimento científico à comu­ knowledge to the community.
sinala desde logo um primeiro marco. A"RocÍ­ it sets,at once a mark. The "Rocinha'; the muse­ nidade, The exhibit is based on partial results of a
nha", sede primeira do Museu na gestão de um 's first headquarters at the time of E. GO ELDI Aexposição tem por base resultados parciais multidísciplinary project of scientific investiga­
GOELDI, passou por uma reforma integral em has gone througl! a total refurbíshing, having its de um projeto de investigação científica multi· tion, leading us to conceive it in an integrated
suas instalações, restaurada sua estrutura, adap­ structure adapted to house any kind of tempo­ disciplinar, levando-nos a concebê-la de manei­ way as a coherent body of knowledge in the spi­
tada para receber qualquer modalidade de ex­ rary exhibít. Using modem museum equipment, ra integrada como um corpo coerente de rit of the integration man·environment, the ob·
posições temporárias. Valendo-se de moderno acquiredfor its versatility and adjustment to c/i· conhecimentos no espírito da integração homem­ jective of Ethnobiology. The selectíon of the
mobiliário museográfico, adquirido com base na matic conditions of the region, the Department meio, objeto da etnobiologia. Aseleção das pe­ displayed objects went beyond esthetics criteria
sua versatilidade e condições climáticas da re­ of Museology (DMU) had the opportunity to ças expostas ultrapassou o critério da estética or of plastie beauty, mostly seeking to reprodu·
gião, teve o Departamento de Museologia show maturity and seriousness in dealing with ou da beleza plástica, indo além, buscando com ce established links of Mêbêngôkre creeds and
(DMU) a oportunidade de demonstrar maturi­ contemporary questions in museology for elas retratar prioritariamente as ligações esta­ myths between the real and symbolic world. The
dade e seriedade no trato com as questões mu­ science. belecidas nos mitos e crenças dos triébêngôkre objective of the study is the Mêbêngôkre man
.seológicas contemporâneas. Such fact has a paramount importonce when entre omundo simbólico e real. Oobjeto de es­ himself and, based on him, the c/ose relations·
Esse fato cresce de importância quando se one considers the enourmous difficulty for one tudos não é o homem mebêngôkre em si mas, hip he maintains with his supporting system;
constata a enorme dificuldade de se desenvolver to develop efficient and dynamic museological centrado nele, o estreito relacionamento que that is the logical argumentation we try to reflect
uma atividade museológica dinâmica e eficaz in a science museum with over a hun° mantém com o seu meio de sustentação; essa upon. On display is only a small part of such
em um museu científico, de tradição centená­ dred years of tradition in investígatíons in Ama. dialética é que buscamos refletir. Expomos ape­ encyc/opedic knowledge formed by mil/íons and
ria como instituto de investigações, na região zonia. This kind of museum, though its origin is as nas uma diminuta parcela desse conhecimento collected by afew. It does not matter how small
amazônica. Esta categoria de museu, embora de old as art'museums, seldom recived due attention enciclopédico construído por milhões e recolhi­ it is, since it already teaches lessons to the "ci·
origem tão antiga quanto os museus de arte, ra- do por uns poucos. Não importa quão pequena vilized" world which permanently devastates
ela oseja, já se presta a lições ao mundo "civili­ while it progresses.
zado" que devasta permanentemente ao pro­ This exhibit would not be possible if it were
gredir. only based on published or collected scientific in·
"
Esta mostra não seria possível se baseada formation and pieces of a collection; it deman­
tão somente em dados cientificos publicados ou ded, infact, the participation ofthe people who
coletados epeças de acervo; exigiu de fato a par­ holds the knowledge themselves: indians and
ticipação dos próprios detentores do conhecimen­ scientists. Life in the village had to be captured
to: cientistas e indígenas. Avida na aldeia teve from its cultural point of view, and not with the
de ser captada do ponto de vista cultural e não spirit of pin pointing the exotic. The project of
com oespírito de sinalizar oexótico. Discutiu-se the exhibit was discussed in the "Casa de Guer­
o projeto da exposição na "Casa de Guerreiro" reiro'; in Gorotire; captains KANHONK KAYA·
em Gorotire, os capitães KANHONK KAYAPÚ e PÓ, TOTOÍ KAYAPÓ and their main leaders
TOTOt KAYAPÚ eseus principais,lideres vieram came to Goeldi; KWYRAKA KAYAPÓ and fa­
ao Goeldi, KWYRAKA KAYAPÚ e família mily beca me a part ofthe Departament of Mu­
integraram-se ao Departamento Museologia por seology for two months and worked as
dois meses eserviram como consultores perma­ permanent consultants regarding detai!s of the
nentes sobre detalhes da mostra. exhibition.

Discussão do projeto da e.~poslção por Denise Hamú e Daml POse)'. Ca.qa de Guerrelro-Gorotire.

6 Exhibit prQject discussion with Denise Hamú and Darre! Posey at the warrior's house-Gorotíre.
7
~@(TÓ / IEW.,/I;/;

EX7·~!BI7~'ct'// /1 Ii 1/'

Aexposição não é fruto único de um pleno The exhibit is not just a product of a perlect
entrosamento entre pesquisadores. técnicos do adjustment among researchers, technical staff

I/i/ / / / / / 1
DMU e a própria comumdade Kayapó-Gorotire. of the Department of Museology and 01 the
Desde sua concepção à sua concretização, viu­ Kayapó-Gorotire community itself, Since it was
se repetir a descida do Céu à Terra pelos mebên­
gókre: amarraram-se muitas fitas e cordas de
conceived and until it was completed, one could
see repeated the rerurn of the Mebêngôkre des­
/ I /
vários tamanhos, cordões, cintos e colares, for­ cending from the sky to the Earth; many ribbons
mando uma corda forte osuficiente para supor­ and ropes of various lengths, strings, belts and COORDENAÇÃO GERAL E CONCEPÇÃO MUSEOGRÁFICA
tar a todos os que por ela ousaram descer e nos collars were tied formíng a rope sufficiently BÁSICA I GENERAL COORDINATION AND BASIC MUSEOWGICAL
acompanhar neste empreendimento. Chegamos strong to h01d ali those who dared to descend and CONCEPTION
a este mundo novo dá museologia do Goeldi ape­ join this undertaking. We arrived at this new DENISE CARDOSO HAMú

sar da temerária ação de ventos fortes de des­ world of Museology at Goeldi despite the teme­ Chefe, Departamento de Museologia/MPEG

crença e dos maus presságios sobre a incerteza rity of strong winds of discredit and i/l-omnen HEAD, DEPARTMENT OF MUSEOLOGYIMPEG

do destino. Acorda continua estendida, ao con­ about he uncertainty of destiny. The rope is sull
trário da lenda, para que os que ficaram não se dangling, eontrary to the tale, so that those who COORDENAÇÃO CIENTIFICA I SCIENTIFIC COORDINATION
tornem estrelas mas desçam e se integrem ao stayed do not turn into stars but can descend and DARREL ADDISON POSEY
objetivo de difundir amplamente conhecimentos integrate themselves to the objectives of a wide Coordenador, Núcleo de Etnobiologia/MPEG
cjentíficos hóje restritos a uns po~cos. Os resul­ dissemination of scientific knowledge, today res­ COORDENATOR, NUCLEUS OF ETHNOBIOWGY/MPEG
tados científicos, no dizer de LEON*, "são per­ tricted to only a few. Scientific knowledge, aceor­ COMIT~ CIENTíFICO I SCIENTIFIC COMMITTEE
feitamente explicáveis museologicamente, pois ding to LEÓN, "18 perfectly explainable ELAINE ELlSABETSKY, D. Se. - U{<'Pa
são produtos integrantes da humanidade, mani­ museologically, since they are part of mankind, ANTHONY BENNE'IT ANDERSON, Ph. D, - MPEG
festantes de um estado de coisas, de um grau de manifesting a state of things, of a degree of hu­ MÁRCIO D'OLNE CAMPOS, D, Sc. - UNICAMP
desenvolvimento humano que pode ser interpre­ man development that can be interpreted and ANNE LINE GÊLY, D.E.A.. MPEG
tado e compreendido pela mente humana. Inici­ understood by the the human race. Th initiate WILLIAM L. OVERAL, Ph, D. - MPEG
ar a educação científica corno parte da cultura é scientific education as apart oJ eulture is a task COLABORAÇÃO CIENTIFICA ESPECIAL/ SPECIAL SCIENTIFIC
tarefa que a museología tem que enfrentar... that Museology has to face..." COLLABORATION
ADÊLIA DE OLIVEIRA RODRIGUES, D. Se. - MPEG

GUILHERME MARCOS DE LA PENHA, Ph. D. - MPEG e LNCC

EQUIPE DE MONTAGEM DA EXPOSIÇÃO I TEAM RESPONSIBLE


FOR ASSEMBLING THE EXHIBIT
lVELISE DE SOUZA RODRIGUES, Museóloga . MPEG

JORGE HENRIQUE FRENSEL, Museólogo - MPEG

MARIA DO CARMO VALENTE, Museóloga - MPEG

ROSILDA DE FÁTIMA VASCO, Técnico - MPEG

PEDRO POMPEI FILIZZOLA OLIVA, Engenheiro· MPEG

ANTONIO CA,RLOS MONTEIRO FERREIRA, Técnico ­


MPEG

KURAKA KAYAPÚ, TAPI KAYAPÚ, TÁKÁK KAYAPú, 'I'ÔTN

KAYAPÚ - Comunidade Gorotire/PA

FLÁVIO MACEDO DE ANDRADE FILHO, Arquiteto ­


SECULT

MARIA DO SOCORRO SALGADO PINTO, Estagiária ­


SECULT

CARLOTA CRISTINA DA SILVA BRITO, Estagiária ­


SECULT

CARMOSINA MARIA CALLIARI BAHIA, Estagiária .

MPEG

SELEÇÃO DE PEÇAS I SELECTION OF PIECES


DARREL ADDISON POSEY, lVELISE DE SOUZA RODRI­
, LEÓN, A. El museo. Teoria, praxis y utopia. E á. Cátedra,
Madri, 1986, p. 145. GUES, JORGE HENRIQUE FRENSEL, MARIA DO CAR·
MO VALENTE, MARIA DAS GRAÇAS SANTANA DA SILVA,
8 RUBEN TAVARES DE MOURA - MPEG
9
DESENHOS E PINTURAS/DRAWINGS AND PAINTINGS IRENICE ALVES RODRIGUES· CPATU/EMBRAPA

GUILHERME PAULO LEITE - MPEG ORLANDO JOS~ CARVALHO DE MOURA, L.Doe.. D. Ffsica/UFPa

FOTOS/PHOTOGRAPHIES
DARREL ADDISON POSEY - MPEG
CARTAZ E COMPOSIÇÃO DOS TEXTOS I POSTER AND
TEXTS COMPOSITION
LUCIANO OLIVEIRA -SECULT
APOIO ADMINISTRATIVO I ADMINISTRATIVE SUPPORT
HELENA GOMES DE ÁNDRADE, Assistente Administrativo - MPEG
APOIO COMPUTACIONAL I COMPUTATIONAL SUPPORT
PAULO CABRAL FILHO, Analista de Sistemas - MPEG
WAGNER VIEIRA LEO, Programador Analista· LNCC
SERVIÇOS DE MARCENARIA I CARP ENTRY PATROCÍNIOS CATALOGO I CATALOGUE SPONSORSHIP
JOS~ PEREIRA DA SILVA - MPEG
JOS~ LUIZ RODRIGUES DA SILVA - MPEG
BENEDITO MENDES DA SILVA - MPEG
Eletrobrás ~, Centrais Elétricas Brasileiras SA

[!Jm~[!J
SERVIÇOS DE PINTURA I PAINTING SERVICES
CARLOS JOS~ DA SILVA - MPEG .J... Eletronorte
OSVALDO FRAZÃO FURTADO - MPEG Consórcio Nacional de Engenheiros Consultores S.A.
:t n CentraIs Elétricas do Norte do BraSil SA
CLóVIS DO VALE MORAES - MPEG

~
SERVIÇOS DE ELETRICIDADE I ELECTRICIAN SERVICES
ROSENO FERREIRA MARTINS - MPEG
DATILOGRAFIA I TYPING

*
IRANEIDE SOUZA SILVA - MPEG
MARIA DO SOCORRO O. MENEZES - MPEG
REVISÃO DOS TEXTOS/ TEXTS REVISION WWF
WALTER ALVES NEVES, D.8c.. MPEG (exposíçãoJj(EXHIBIT)
LAÍS ISABEL ZUMERO DE PINHO - MPEG (exposição e catálogo)1
Souza Cruz WORLD WILDLIFE FOUNDATIONS - WWF-US

(EXHIBIT AND GATALOGUE)


MARIA IRACEMA GONZALES MPEG (exposiçãolj(EXHIBIT)
AGRADECIMENTOS I ACKNOWLEDGEMENTS
DR. ADRIAN RICARDO LEVINSON, DIRETOR DE PLANEJAMENTO E GESTÃO/CNPq
Director of Management and planninglCNPq
DR. JADER FONTENELLE BARBALHO, EX-GOVERNADOR DO ESTADO DO PARA
Former Governor of the State of Pará
CAPITÃES TOTOt E KANHONK KAYAPÓ, COMUNIDADE GOROTIRE/PA CATÁLOGO/CATALOG UE
Gorotire Community/Pa EDITOR I EDITOR
ANTONIO CARLOS DE ALBUQUERQUE DOS SANTOS, TRADUÇÃO DOS TEXTOS DENISE CARDOSO HAMÚ
Translation of text into english, M. Se.. MPEG
CRIAÇÃO E ARTE-FINAL/ CREATION AND ART
INSTITUTO DE PESQUISAS ESPACIAIS· INPE/MCT
MENDES PUBLICIDADE, BE~M
SECRETARIA DA CULTURA DO ESTADO DO PARA - SECULT

CONSTRUTORA MIRANDA SOBRINHO


FOTOS I PHOTOS
GABRIEL ZELLANI - PROCOLORISP
DARREL A. POSEY
IMPRESSÃO I PRINTING
GRÁFICA UNIDA, S. PAULO
TIRAGEM I NUMBER OF COPIES ISSUED:3.000
11
10
1///1./
/. ' / ;1
r.a~.~.,=~.'A~
NWTn7;i
I '
A. ." . ~/AU}:HI\1imVIt:;; TfJ.1.J93 /
\lYlll'"
//1'/'./ / .//

.jZ:-..:z:~..z.-.=l .... ....(.~/ Com a dizimação de cada grupo 'indígena, o


mundo perde milênios de conhecimento acumu­
With the decimation of each indigenou$
group, the world loses thousands of years of ao­
/ / / I. OF;-TIfi FiÉ. / / I! lado sobre a vida e a adaptação aos ecossistemas cumulated knowledge of adaptation to tropical
Ii III IV?Im1III I
DARRELL A. POSEY et al/i. DARRELL A. POSEY et alli.
tropicais. Essas informações preciosas são igno­
radas sem a menor reflexão: a marcha do de­
senvolvimento não pode esperar sequer para
ecosystems. Sueh precíous information is over­
looked without the least consideration: the rapid
pace of economic development cannot be halted
descobrir o que está a ponto de destruir. even long enough to take note of what it is about
Coordenador do Núcleo de Etnobiologia Jramawr, Nuc1eus of Ethnobiology Os índios sobreviveram na Amazônia por mi­ to destroy.
MPEG/CNPq/MCl' MPEGICNPq/MCr lênios. Seu conhecimento de ecossistemas, as re­ Ameríndian cultures offer a rich and untap.
lações planta-homem-animal e a manipulação ped source ofinformation on the natural resour­
INTRODUÇÃO: INTRODUCTION: dos recursos naturais desenvolveram-se através ces of the Amazonian Basin (POSEY, 1983).
A Bacia Amazônica compreende a maior The Amazon Basin contains the /argest con­ de incontáveis gerações, fruto de tentativas e de Transformation of this knowledge into modem
área de florestas tropicais úmidas do mundo, tinuous area of humid tropical forests in the experiência acumulada. É incrivelmente peque­ technological know-how can open new perspecti­
abrangendo mais de 650 milhões de hectares. No world, totaling more than 650 míllion hectares. no oconhecimento que nossos cientistas têm so­ ves for ecologically sound development in Ama­
entanto, sua extinção, face ao desmatamento, es­ The destruction ofthis vast but little understood bre a percepção indígena da ecologia e da zonia. By the same token, recognition of the
tá ocorrendo a uma velocidade alarmante. É cal­ region 18 accelerating at alarming rates due to utilização de recursos naturais, mas a ciência value ofindigenous knowledge by our civilization
culado que uma parte significativa do inventário deforestation. It 18 estimated that a significant ocidental, atualmente, deveria ser sofisticada o would permit Indians to be seen as major intet­
natural de organismos biológicos terá desapare­ portion of the animal and plant spedes of Ama­ bastante para tratar com sucesso essas questões, lectual contributors to humanity, rather than me­
cido antes mesmo que deles se possam fazer will disappear even before basic bi%gi­ gerando as soluções de que muito necessitam re exotic footnotes to the pages of history Qooks.
apenas descrições básicas (GOTTLIEB, cal descriptions can be made (GOTTLIEB, 1981). (POSEY, 1983). This recognition cou/d provide an Hideological
Aextinção é apenas um dos devastadores Extinction is but one of the devastating eco­ Culturas indígenas oferecem uma fonte rica bridge" through which Amerindians can prosper
impactos ecológicos do desmatamento. Aerosão impacts of deforestation. Eros/on associa­ e inaproveitada de informações sobre os recur­ in a modem, multi-ethnic society with the dig­
origina ocírculo vicioso da compactação do so­ with deforestation tríggers a vicious cycle of sos naturais da bacia amazônica. Se oconheci­ they need and the respect they deserve.
lo, da destruição do ciclo nutriente, e da inunda­ soil compaction, nutrient leaching, and loss of mento dos povos indígenas puder ser
transmutado ao know how tecnológico moder­ L THE MÊBÊNGÓKRE AN THE KAYAPÓ
ção; logo, resulta a poluição da água com a~ water·retaining capacity of the soí/s, the /atter PROJECT
mudanças associadas à opacidade e ao pHque re­ often resulting in further erosion and icreased terá sido descoberto, então, um novo cami­
duz ou elimina a vida aquática. Odesmatamen­ floodíng. Streams and rivers become polluted as para um desenvolvimento ecologicamente All groups within the Kayap6 nation call
to generalizado também pode significar a result of increased water turbidity reducing or sadio da Amazônia. themselves the Mebêilgôkre ("people of the wa­
alteração no regime de chuvas, eameaçar ode­ eliminating populations of aquatic organisms. Da mesma forma, se a civilização tecnoló­ ter '8 source") and speak a language ofthe J êfa­
licado equilíbrio de dióxido de carbono na atmos­ Widespread deforestation can also bring about gica começar a compreender a riqueza e com­ mily of languages. The"Kayapó Project': a mul­
fera. Já foi demonstrado que os ecossistemas de changes in rainfall patterns and tne de/icate ba­ plexidade do conhecimento indígena, os índios tídisciplinary study ofthese people and
floresta tropical são muito frágeis e, se aitera­ lance of carbon dioxide in the atmosphere. Tro­ poderão ser igualados a qualquer ser humano, sciences, has evolved during the last five years
dos, sujeitos a um colapso. Esse colapso é mui­ pical forest ecosystems are famous for their e não apenas aparecerem como notas exóticas with the collaboration of more than twenty re­
tas vezes irreversível e contribui para a "fragility" and are subject to degradation when ao pé de página da história. Isso, argumenta-se, searchers in numerous fields o/ expertise and af­
crescente ameaça de empobrecimento global do disturbed; such degradation may well be irre­ éuma "ponte ideológica" pela qual os índios po­ filíated with various institutions, foretnogt among
solo (BARBIRA-SCAZZOCHIO, 1980; MORAN, versible, contributing to the growing threat of derão 'p'rosperar em uma moderna sociedade which is the Museu Goeldi-CNPq-MCT. The field
1983; KOHLHEPP&SCHRADER, 1987). global soU impoverishment (BARBIRA­ multi-etnica com a dignidade que precisam e o research base is located in the village of Goroti­
Amaior tragédia da Amazônia talvez seja SCAZZOCHIO, 1980; MORAN, 1983; KOHLHEPP respeito que merecem. re, on the Fresco River, a tributary ofthe Xingu
a humana. Os caboclos, com poucas exceções, & SCHRADER, 1987). 1. OS MÊBÊNGÔKRE E O PROJETO River in southern Pará State, about 60 míles west
são ignorados pelos estudos amazônicos,como se Perhaps the greatest tragedy in Amazonia KAYAPÓ. of the frontíer town of Redenção (7° 51'5,51° 8'W).
fossem criaturas desprovidas de qualquer cultu­ is the human one. Peasants ("caboclos"), with
ra. No entanto, sofreram oimpacto do desenvol­ exceptions, are ignored in Amazonian studies Atodos os grupos tribais Kayapó é comum
vimento, foram expulsos de suas terras como as thougt they were devoid of any culture what­ a autodenominação mebêngôkre (povo do olho
"posseiros" e forçados à dependência nas fave­ soever. Expelled from their lands as squatters d'água), da família lingüística Jê. O"Projeto Ka­
las e cidades. Os ameríndios refletem claramen­ ("posseiros"), they are fOl'ced into poverty and yapó" envolve a colaboração, no estudo desse p0­
te o trágico custo humano do desenvolvimento dependency of sprawling slutns ("favelas"), whe­ vo e de sua ciência popular, de mais de duas
amazônico (DAVIS, 1977). Apopulação indígena Te they pay the price of "development': Amerin­ dezenas de pesquisadores em dIversas especia.
brasileira caiu de cerca de 8 milhões, desde a dians reflect clearly the tragic human costs of lidades e filiados a uma variedade de institui­
época dos primeiros contatos, para menos de Amazonian development (DAVIS, 1977). Brazi­ ções, dentre as quais predomina o Museu
20.000,e,apenas neste século, pelo menos 87 gru­ lian lndian populations have declined from ap­ Goeldí/CNPq/MCT. Onúcleo base de pesquisa
pamentos indígenas extinguiram-se somente no proximately eight mil/ion, at the time ofthe first de campo se situa na aldeia Gorotire, no rio Fres­
Brasil (RIBEIRO, 1970). . European contact, to less than 200,000 today. tributário do Xingu, no Sul do Pará, cerca de
Eighty-seven Amerindian groups have become km a oeste de Redenção, na latitude sul de
12 extinct during this century in Brazil alone (RI­ 7°51' e longitude de 51°08'. 13
bcrron
Uma extensa rede de comércio aborígene es­ An extensive aboriginal trade network link~
2. PRELIMINARES. 2. PRELIMINARY CONSIDERATlONS tava em atividade ligando as terras baixas ama­ ed cultures of the Amazonian lowlands with those
zônicas com as civilizações do planalto andino of the Andes during pre-Colombian times. Such
Os estudos do conhecimento ecológico de The study of biological knowledge held by nas épocas pré-colombianas. Essas rotas ser­ routes servedas a transmission linkJor viral and
grupos indí~enas (etnobiologia) são freqüente­ Amerindians (ethnobiology) has customarily viam como uma rede de transmissão de doen­ bacterial diseases to be transported into the dis­
mente consIderados pouco relevantes à cultura been considered irrelevant to the Western world ças bacterianas e viróticas facilmente tant interior long before thefirst face-ta-face Con­
ocidental, porque as populações aborígenes são because aboriginal populations were thought to transportáveis para odistante interior, muito an­ tact with Europeans. In facto the first white man
esparsas. Contudo, estimativas recentes sugerem have been'sparse and scattered. Recent investi­ tes do primeiro contato face a face com os euro­ to visit the Mebêngôkre found them already to
que onúmero dessas populações tem sido extre­ gations, however, suggest that these populations peus. Oprimeiro branco a visitar os mebêngôkre, have European clothes, weapons, glass beads,
mamente subestimado. Dados arqueológicos e have been grossly underestimated. Archaeologi­ por exemplo, achou-os já de posse de roupas eu­ axes, pans and diseases.
geográficos parecem confirmar os relatos histó­ cal and geographical data confirm historical ac­ ropéias, armas, contas de vidro, machados, pa­ Scholars need to reevaluate seriously these
ricos, dando conta da existência de grandes cen­ counts of the existence of large population nelas e de doenças européias. studies based on ethnohistorical documents in
tros populacionais em todos os ambientes da centers in all Amazonian environments: vár­ Parece, portanto, que os estudos com base the light of a more sophisticated understanding
Amazônia: várzea, terra firme e savanas (DE­ zea (river floodplain) ,and terra firme (upland nos documentos etnohistóricos precisam ser rea­ ofthe nature of "contact" and the corresponding
NEVAN, 1976. SMITH, 1980). forest~) and savannas (DENEVAN, 1976; SMI­ valiados à luz de uma compreensão mais sofis­ transmission of epidemic diseases. As numeri·
As doenças européias atingiram esses cen­ TH, 1980). ticada da natureza do "contato" ecorrespondente cal estimates of Amerindian populations at the
tros com uma velocidade inimaginável, e tive­ European diseases struck Amerindian popu­ transmissão de doenças devastadoras. Se,por um time of discovery continue to increase, indige­
ram efeitos devastadores nas populações lations with unimaginable speed and devastation. lado,as estimativas quanto às populações aborí­ nous systems of ecologicQl knowledge are beco­
aborígenes. São comuns os registros de taxas de Mortality rates as high as 80 to 85% were com­ genes continuam a fornecer números maiores, ming increasingly relevant to modern
mortalidade tão altas quanto 80 a 85% em uma mon during a single viral epidemic. The Mebên­ cresce também a relevância dos sistemas indí c development planning.
única epidemia virótica. Ocontato inicial com gôkre experienced their initial direct contact with genas de conhecimento ecológico para a moder­
os mebêngôkre foi realizado, principalmente, Europeans mostly as a result of being too wea­ 3. LESSONS FROM THE MEBÊNGÔKRE.
na planificação do desenvolvimento.
porque os índios estavam demasiadamente en­ kened by disease to resist sueh a meeting. The The knowledge of the Mebêngôkre Indians is
fraquecidos pela doença para poder resistir aos Gorotire Mêbêngôkre group declinedfrom 350 in­ 3. LIÇÕES DOS MEBÊNGÔKRE.
an integrated system of beliefs and practices.
"brancos". Oprimeiro grupo mebêngôkre conta­ dividuais to 85 during the first six months follo­ Oconhecimento do índio mebêngôkre é um Much generally shared information is ta be found
tado declinou de 350 para 85 durante os seis pri­ wing initial contact in 1936 (VERSWIJVER, sistema integrado de crenças e práticas. Existe in a Mebêngôkre village, in addition to the specia­
meiros meses posteriores a esse contato inicial 1985). muita informação compartilhada em uma aldeia lized knowledge held by afew. There are specia­
em 1936 (VERSWIJVER, 1985). The socio-cultural effects of such devastation mebêngôkre, apesar de haver também muitos lists in soi/s, plants, animais, crops, medicines
Os efeitos sociais e culturais de tal devasta­ have been underestimated by scholars. Contem­ especialistas. Há especialistas em solos, em plan­ and rituais. Each and every Mebêngôkre believes
ção têm sido subestimados pelos estudiosos. Re­ porary reports of initial direct contact are usualy tas, animais, colbeitas, remédios e rituais. Mas that he or she has the ability to survive alone in
latórios de testemunhas visuais em um accepted as revealing the true state of aborigi­ todo mebêngôkre acredita, homem ou mulher, the forestfor an indefinite time. Such a beliefen­
"primeiro contato" são aceitos como represen­ nal groups. European and African diseases, ho- . que tem a habilidade para sobreviver sozinho, na genders a strong sense of personal security and
tativos do verdadeiro estado aborígene dos gru­ wever, may have arrived long before the first floresta, indefinidamente. Esta crença dá uma is interwoven into daily life.
pos. Na verdade, entretanto, as doenças observers. A detailed typology of first contact grande segurança pessoal eestá interligada à vi­ A complete Mebêngôkre view of nature is dif­
chegaram bem à frente dos primeiros observa­ was made to illustrate the various manners by da diária. É difícil transmitir uma completa vi­ ficult to convey because of its underlying cultu­
dores. Foi feita uma detalhada tipologia de con­ which diseases were disseminated in the Ama­ são ecológica mebêngôkre, porque isso se passa ral complexity. This exhibition, therefore, has the
tato para ilustrar os diversos mecanismos sociais zon through trading, raids, wars and expeditions dentro de uma rede profundamente intrincada practical goal of presenting identifiable catego­
e culturais pelos quais as doenças foram disse­ before any direct European contact took place de pressuposições culturais. Este estudo se pro­ ries of indigenous knowledge. These categories
minadas na Amazônia através do comércio, dos (POSEY, 1987 in press). Human presence is not põe ser prático etrata das categorias facilmen­ indicate new research directions for Western
ataques, da guerra ede expedições antes de qual­ always necessary for the transmission of disea­ te delineáveis do conhecimento indígena que science and alternatives to the destruction of
quer contato direto (POSEY, 1987, no 'prelo). se: trading articles - sueh as skins, feathers, or­ sugerem novos campos de pesquisa para a ciên­ Amazonian.
Apresença humana nem sempre e necessá­ namental objects, insects and other animais ­ cia ocidental.
ria para a transmissão de doenças, artigos de also serve as vectors and hosts of diseases such
comércio - como peles, penas, objetos, insetos as malaria, yellow fever, typhus and plague.
eanimais-também servem como vetores ereser­
vatórios de doenças como a malária, a febre
amarela, o tifo e a peste bubônica.

14 15
Os mêbêngôkre falam, com freqüência, em The Miíbêngõkre frequently speak of
3.1. Etnoecologia. 3.1. Etbnoecology. plantas "ômbiqwa-ô-toro';ou plantas"boas-ami­ "ômbiqwa-ô-toro" plants, or those p/ants which
A classificação indígena de ecossistemas lndigenous classifications ofecosystems can gas ': Estão conscientes de que algumas espé­ are "good friends" or "good neighbors" to one
oferece importantes ensinamentos sobre a diver­ provide important insights into the diversity of cies se desenvolvem com maior vigor quando another. The Indians are aware of some species
sidade de recursos naturais e sua distribuição. natural resources and their distribution. The dis­ plantadas em conjunto com certas outras varie­ combinations that develop more vigorously when
Adiscriminação desses ecossistemas - unida­ crimination of ecological communities alfows dades, ao passo que associações sem essas ca­ planted together. Such synergetic groups often in­
des horizontais e verticais de classificação ­ scientists to infer interrelationships which reveal racterísticas inibem ocrescimento. c/ude dozens of plant species, require complex
permitem aos cientistas inferir os interrelacío­ repeating patterns within the overall environ­ Esses agrupamentos sinergéticos incluem, cultivation patterns, and are characterized in
namentos entre componentes de sistemas natu­ mental complexity (POSEY, 1986). muitas vezes, dezenas de plantas, erequerem terms of "plant energy': Thus, a MebêngÔkre gar­
rais, os quais caracterizam, segundo a ciência Ecological studies of stingless bees based on padrões complexos de cultivo. Tais associa­ den is created by careful combinations of diffe­
popular, certa uniformidade dentro da diversida­ Mebêngôkre classificatíon offer useful insights ções são descritas em termos de "energia rent "plant energies", just as an artist blends
de (POSEY, 1986). about the dívísion of nesting sítes and floral re­ de plantas". Assim sendo, uma plantação mebên­ colors to produce a work of àrt. Planting practi­
Estudos de ecossistemas na classificação sources among these highly regarded insects. Co­ gôkre é feita mediante a associação cuidadosa ces bllsed on plant energies can be analyzed ao­
mêbêngôkre da abelha Melipona oferecem infor­ biological complexes are also fre­ de diferentes "energias e personalidades de plan­ cording to scientific methodology, which allows
mações úteis sobre a repartição de nichos e/ou quently recognized by na tive peoples and inclu­ tas", análoga, por assim dizer, à combinação de us to understand, from the view point of Western
a exclusividade de habitat entre diferentes espé­ de intricate relationships among soils, their cores a que um artista recorre para produzir science, the underlying logic of Mebêngôkre ma­
cies de abelhas sem ferrão. Complexos "co­ indicator p/ants, and associated animais. uma obra de arte. As combinações energéticas nagement.
evolutivos" são também freqüentemente reco­ The creation offorest "islands'; termed "apê­ conhecidas pelos indígenas podem, portanto, ser Similar examples lead us to conc1ude that it
nhecidos por povos nativos, e incluem intrinca­ tê", in tropical savannas demonstrates to what ex­ equiparadas a princípios ecológicos que permi­ i8 worthwhile to conduct inventories of useful
dos relacionamentos entre ecossistemas e as tent the Mêbêngôkre can alter and manage tem entender, do ponto de vista da ciência oci­ and animais together with detai!ed sur­
suas plantas indicadoras e animais associados. ecosystems to increase biological diversity. Such dental, a lógica subjacente à manipulação ecological zonation and natural resour­
Aconstrução de "ilhas florestais" no campo­ ecological engineering requires detailed know­ mêbêngôkre. Results of such surveys will allow
cerrado mostra até que ponto os rnêbêngôkre p0­ ledge of soU fertility, microclimatic variations Semelhantes exemplos nos levam a concluir agricultural planners to select useful Amazonian
dem criar e manipular microambientes dentro and species' niches, as well as the interrelations­ que é lícito produzir inventários de plantas eani­ plant species which are better adapted to the re­
epor entre os ecossistemas para incrementar a hips among species which are introduced into mais úteis conjuntamente com um levantamen­ gion than imported ones, which require intensi­
diversidade biológica. Semelhante engenharia these human-made communities. The success­ to mais sofisticado do zoneamento ecológico e da ve labor or chemical fertilizers and pesticides for
ecológica requer reconhecimento da fertilidade ''apêtê'' results not only from knowledge istribuição de recursos naturais. Tais evidên­ their successful cultivation. Amerindian know­
do solo, propriedades microclimáticas e prefe­ mediate soi! and biological properties, but also cias permitirão a planejadores de uma política ledge of soils and microclimatic variations, cou­
rências por variedades de plantas, assim como from the long-term relationships that change as agrícola na Amazônia selecionar espécies nati­ pled with patterns of land use, can provide
considerações sobre os interrelacíonamentos que these "forest islan.ds" become established an.d in­ vas úteis, melhor adaptadas à região do que as alternatives to the prevailing one-crop systems
se estabelecem entre componentes de uma co­ crease in density and height. Because numerous que requerem oemprego de altas taxas de ener­ which are both extremely expensive and ecolo­
munidade ecológica criada pelo homem. Os plants are intentionally cultivated to attract ga­ gia eaditivos químicos para oseu cultivo. O co­ gically destructive (KERR & POSEY, 1984).
"apêtê" (ilhas de vegetação criadas no cerrado) me animais, the complexity of management in­ nhecimento indigena de solos e das variações
bem-sucedidos resultam não apenas do conhe­ creases. In this sense, the ''apêtê'' must be viewed microclimáticas, combinado com padrões de uso
cimento de propriedades imedIatas - edáficas as both agroforestry plots and hunting reserves da terra, podem oferecer, em conseqüência, al­
ebiológicas - como também dos relacionamen­ (ANDERSON & POSEY, ternativas aos sistemas de monocultura, alta­
tos que se modificam, a longo prazo, na medida mente dispendiosos e ecologicamente
em que essas "ilhas florestais" crescem e ama­ destrutivos, que predominam atualmente
durecem. Já que inúmeras plantas são intencio­ (KERR&POSEY, 1984).
nalmente cultivadas para atrair animais úteis,
aumenta a complexidade do problema de mani­
pulação. Neste sentido, os apêtê são tratados, ao
mesmo tempo, como unidades 'agroflorestais e
como reservas de caça (A!\1)ERSON&POSEY,
1986). .

17
16
oconhecimento mebêngôkre da formação e Mi!bêngôkre experience in the formation and
3.2. Etnopedologia. 3.2. Ethnopedology
desenvolvimento dos apêtê contribui, analoga­ development of "apêtê" has a counterpart in in­
mente, ao entendimento dos processos de flores­ digenous understanding offorest growth and re­ Carecemos, como se sabe, de conhecimen­ There is stil! need of specific knowledge
tamento e de recuperação florestal em áreas forestation of ravaged areas. Once tos acurados sobre as variantes regionais e mi­ about the regional and local variations in soi!
devastadas, que ameaçam a integridade das flo­ systematically studied, similar forest manage­ I
crorregionais de tipos e qualidades de solo. Um types and qualities. A preliminary survey ofMê­
restas tropicais. É provável que evidências se­ ment practices will most likely appear wides­ exame preliminar da taxonomia do solo mebên­ bêngôkre soi! taxonomy shows sophisticated ho­
melhantes sejam descobertas entre outros pread among other Indian groups. revela suas sofisticadas distinções verti­ rizontal and vertical distinctians based on
grupos amazônicos, quando forem sistematica­ The long-term management offorest savaM­ cais e horizontais baseadas na textura, cor, texture, color, drainage qualities, friability, and
mente estudados, segundo a abordagem etnobio­ nas, with regard to bothfloral andfaunal resour­ capacidade de drenagem, friabilidade, etc. As stTatification. Soi! qualities are frequently rela­
lógica multidisciplinar adotada no caso ces, also represents an alternativa to the limited qualidades de solo são freqüentemente correla­ ted to indicator plant species that allow [ndians
Projeto Kayapó. development models offered by timber extrac­ cionadas a espécies de plantas indicadoras, que to predictfloral and faunal components associa­
Amampulação a longo prazo, tanto no que tion, agriculture, and cattle ranching which cur­ permitem aos índios predizer os componentes re­ ted with specific soU types, each of which is ma­
diz respeito aos recursos da flora como da fau­ prevail throughout large areas of the sultantes da flora efauna dos ecossistemas. Ca­ naged differently according to individual
na, representa, igualmente, uma alternativa aos Amazon. Native animal and plant spe­ da tipo de solo é manipulado de modo diverso, characteristics.
limitados modelos de florestamento e agroflores­ cies can be simultaneously uti/ized and conser­ segundo suas características específicas, sendo Localized modifications in soils are made by
tamento ou à criação de gado atualmente em vi­ ved, lf indigenous integrated management cultivado com variedades de plantas úteis, tidas the Indians using different types of ground co­
gor em grandes extensões da Amazônia principies are adopted (POSEY, 1985). como as mais adequadas. ver (which affect moisrure, shading and tempe­
brasileira. Tudo indica que plantas eanimais na­ Finally, subtle synergetic relationships Os índios modificam osolo utilizando diver­ rature), such as vegetation, 10gs, leaves, straw
tivos podem vir a ser conservados eexplorados among plants, which are recognized by the Me­ sos tipos de cobertura vegetal, que afetam a umi­ and bark. Roles are sometimes filled with orga­
num sistema integrado de manipulação seme­ bêngõkre in their management practices may pro­ dade e a temperatura. Para isso, empregam nic matter, refuse, and ash to produce highly con­
lhante ao que os índios vêm praticando há sécu­ vide new insight concerning ecologícal troncos, folhas, palha e casca de árvores. Às ve­ centrated pockets of rich soil. OId banana leaves,
los (POSEY, 1985), interactions among certain species and varieties zes,enchem buracos com matéria orgânica, tal stalks, rice straw, and other organic matter are
Finalmente, oaspecto mais esotérico dos re­ of plants. Diversified planting of "Ômbiqwa-ô-toro" como detritos e cinza, produzindo bolsões alta­ piled (and sometimes burned) in selected parts
lacionamentos sinergéticos de plantas que carac­ species known by the Mebêngôkre to grow well to­ mente concentrados de solo fértil. Folhas de ba­ offields to create additionallocal variations.
terizam a manipulação do solo pelos gether may effectively revolutionize modern naneira maduras, espigas de milho, palha de The Mebêngôkre have dozens of types of plant
mebêngôkre, pode oferecer explicações alterna­ Amazonian agriculture that depends upon costly arroz eoutros materiais orgânicos são empilha­ ash, each of which is said to have certa!n quali­
tivas para as relações ecológicas que se estabe­ and unstable monocultures. dos - e, às vezes, queimados em partes sele­ ties preferred by specific cultivars. Plant ash is
lecem entre certas espécies e variedades de cionadas dos campos para criar adicionais an important component in ali aspects of indige­
plantas. As práticas designadas como "amigos variações microzonais. naus agriculture.
que crescem juntos" pelos mebêngôkre podem, Os mebêngôkre discriminam dezenas de ti­
efetivamente, revolucionar a agricultura amazô­ pos de cinzas de plantas.Crêem que cada uma de­
nica, substituindo monoculturas. las possui propriedades específicas adequadas
a determinadas culturas. A cinza de plantas
constitui, inclusive, o mais importante compo­
nente fertilizador em todos os aspectos de agri­
cultura indígena.

18 19
Todos esses processos evários outros a se­ These practices, and many others that are 3.3. Etnozoologia. 3.3. Etbnozoology
rem estudados em detalhe atestam até que yet to be studied in detai!, attest to the degree
ponto os índios modificam eenriquecem seus s0­ to which Indians modify, and even enrich, their Os índios observam todos os aspectos de
los. sabe-se que a famosa "terra preta dos índios soi/s. The famous anthropogenic 80ils ("terra comportamento animal: acasalamento, nidifica­
da Amazônia" é extremamente fértil. Ela con· preta dos índios"), formed through Indian occu­ ção, alimentação, caça, relacionamento pre­
tém artefatos que comprovam a ocupação indi­ pation, are known to be extremely rich and wi­ sa/predador, hábitos diurnos e noturnos, etc. etc. They teach these lessons
gena, mas pouco se sabe a respeito de sua de spread {lrtifàcts of indigenous presence in Transmitem esses .ensinamentos às novas gera­ to theír children partly through the rearing of
formação e por que razão é considerada como Amazonia, but little 18 known oftheir formation ções, em parte, criando bichos de estimação nas pets in the village. Children are encouraged to
resultado desse processo histórico. Entretanto, because they have been considered to resultfrom aldeias. Para isso, a criança é estimulada a learn the behavior patterns and feeding habits
como sobrevivem inúmeros grupos indígenas historical practices that are no padrões de comportamento ede die­ of different animal species that are considered
que, a exemplo dos mebêngôkre, continuam a There are, however, numerous espécie e, até mesmo, de um indiví­ to have their own "personalities': Like other tri­
manipular os solos a fim de melhorar sua pro­ ke the Mebênllôkre that continue to duo em particular, uma vez que, segundo alegam, bes, the Mebênllôkre conscientiously study animal
dutividade, esses enigmas podem vir a ser decio il to improve fertility and productivity. os animais também têm "personalidade pró­ anatomy, giving special attention to stomach con­
frados. Análises da composição dos campos onde of Mebêngôkre fields show that agricultural soils pria". Os mebêngôkre, tal como outras tribos, es­ tents of game animais. Considering how little is
vivem os mebêngôkre sugerem que os solos cul· improve through use and management in índi­ tudam, conscientemente, a anatomia animal, known about the zoology ofAmazonian animais,
tivados melhoram de qualidade mediante ouso genous hands (HECHT & POSEY, 1987). dando especial atenção ao conteúdo estomacal. even in relation to basie feeding patterns, bioto­
e a sua manipulação <HECHT & POSEY, 1987). From ethnopedological research, therefore, Considerando-se as lacunas do conhecimento gists have much to learn from indigenous
Como se vê, a pesquisa etnopedológica ofe· one can leam more about localized soil qualities zoológico da Amazônia mesmo em relação a pa­ hunters.
rece informações preciosas sobre a qualidade e and distribution, as well as the plants and ani­ drões alimentares básicos, os biólogos muito têm A precise knowledge ofinsect behavior Is uti­
de solos localizados, bem como so­ mais associated with varíous soi! types. Since de­ a aprender com os caçadores indígenas. lized by the Mébêngôkre in tlte contraI of agricul­
bre plantas e animais associados a variados ti­ tailed scientific data are lacking for most of Oacurado conhecimento do comportamen­ tural pests. For example, nests of ants of the
solo. Diante da ausência de dados Amazonia, largescale management of$oils is too to dos insetos é igualmente explorado pelos me­ genus Azteca are deliberately placed bv the In­
Clennncos detalhados sobre a maior parte das generalized and productivity much lower than bêngôkre no controle das pragas de roças. Há o dians in fwrdens and onfruit trees
terras da Amazônia, a manipulação de solos em potentia/. Indigenous use of ground cover, mulch, emprego bem sucedido das formigas Azteca spp. leaf-cutting ants (Atta
escala, além de impedir sua identificação organic matter and ash, ofier altematives to this pelos índios que, deliberadamente, espalham to the Mebêngôkre, the Azteca ants have an odor
acurada, prejudica a produtividade, reco­ situation. Imagine modem agricultural systems seus ninhos em áreas infestadas por saúvas (Atta which reoels the leaf-cutter ants. In the same
nhecidamente menor que a potencial. Nestas in Amazonia that succeeded in improving, rather sPpJ. Segundo os mebêngôkre, ogênero Azteca Indians cultivate several plants con­
condições, o manejo indígena da cobertura flo­ than degrading, sai/s. um odor que repele a espécie de formiga l-floral nectaries, ofien on the leaves
restal e a fertilização com coberturas de palha, destrutiva. Da mesma forma, plantas com nec­ or stems, which attract predatory ants to serve
matéria orgânica e cinzas, oferecem alternati­ tários extraflorais são cultivadas, ou permite­ as "bodyguards" for the planto Several species
vas à situação dominante. Só assim será possí­ se que vicejem na roça porque atraem as formi­ of predatory wasps nest preferentially under the
vel criar sistemas agrícolas modernos na gas benéficas, ajudando na proteção dos plantios leaves of banana trees which the Indians plant
Amazônia que melhorem os solos ao invés de contra as pragas. Vespas parasitas preferem fa­ to form a living wall around their fields. Thus,
degradá-los. zer seus ninhos em certos ti~s de bananeira. Os knowledge of insect behavior is an important as­
mebêngôkre plantam uma 'cercadura" circular pect in the manipulation of the natural biologi­
com essas bananeiras para proteger seus culti­ cal control of agricultural pests (OVERAL &
vos. Como se vê, o conhecimento do comporta­ POSEY, 1987).
mento dos insetos constitui um fator importante
nos sistemas de controle natural, porém delibe­
rado, da agricultura indigena (OVERAL&PO­
SEY, 1987).

20 21
As taxonomias porulares podem vir a dar Folk taxonomies can help Western scientists 3.4. Etnomedicina e Etnofarmac%gia. 3.4 Ethnomedicine and Ethnopharmacology.
uma ajuda inestimáve aos cientistas ao compa­ through comparison with our systems of plant Uma das áreas mais produtivas da pesqui­ One of the most productive areas 01 ethno­
rar os conceitos indígenas com as classificações and animal classi/ication. Nine new species of sa etnobiológica é a referente à etnofarmacolo­ biologica/ research is ethnopharmacology.
biológicas. Nove espécies de abelhas sem ferrão stingless bees have been "discovered" through gia. As plantas indígenas forneceram à indústria Plants used medicinally by native peoples are a
foram "descobertas" através da análise siste­ the systematic analysis of the Mebêngôkre cate­ farmacêutica uma grande quantidade de drogas prime source of useful drugs for the pharmaco­
mática das categorias de insetos sociais discri­ gories of social insects (POSEY & CAMARGO, úteis. Estudos mais intensos nesse campo, foca­ logical industry. Intensive study of indigenous
minadas pelo mebêngôkre (POSEY&CAMAR­ 1985). lizando plantas/animais e preparações nativas, plant and animal preparations, as well as their
GO,l985). Ethnozoological studies can provide seien­ bem como modos de administração eposologia, modes of administratíon, can enrich these fields
Como se vê, os estudos etnozoológicos podem tists with basic information about the relations­ podem contribuir para enriquecê-la mais ainda. of research. Data on the parts of the plants which
oferecer aos cientistas informações básicas so­ hips of animal species and their distributions, São também importantes, na coleta de dados em are used in medicines, the ecological preferen­
bre as espécies esua dístribuição. Provêem tam­ animal behavior, and the practical aspects of ani­ campo, as informações sobre as partes das plan­ ees ofthese plants, the seasonal cycle oftheir flo­
bém o conhecimento dos padrões de mallore. This knowledge can be used as a basis tas utilizadas no preparo de remédios, oecossis­ wering and fruiting, and the soils in which they
comportamento animal esua aplicação prática. for rearing native animais and for developing tema preferido, as variações sazonais, as grow are also important since these lactors in­
Tais evidências podem ser utilIzadas com oob­ biological control programs, both importantfor diferenças de solo, etc. Todos esses fatores podem fluence amounts of pharmacologically-active in­
de desenvolver estratégias na manipula­ the humid tropics. modificar a quantidade equalidade dos compo­ gredients in the harvested p/ants. The inclusion
ção de animais, servindo, ao mesmo tempo, de nentes presentes nas espécies. Nessas condições, of these data in ethnopharmacological studies
base para modelos de controle integrado de pra­ sua inclusão em futuras pesquisas etnofarmaco­ can lead directly to more productive laboratory
gas, ambos extremamente necessários no trópi­ lógicas aumentará consideravelmente a precisão research (ELISABETSKY & POSEY, 1987).
co úmido. dos dados e das interpretações, gerando melho­ Not only can ethnopharmacological studies
res hipóteses de trabalho em laboratório contribute to the discovery of unknown drugs, but
(ELISABETSKY&POSEY, 1987). also of new, local sources 01 known pharmaceu­
Os estudos de etnofarmacologia não só p0­ ticals. Thís is especially important for countries
dem levar a descobertas de novas drogas como like Brazil where the importation of medicines
indicar fontes locais adicionais de componentes often makes their costs exorbitant. thereby cau­
já conhecidos. Isto é extremamente importante sing social and economic problems.
em países como oBrasil, onde a importação de
medicamentos torna o seu custo exorbitante e
tem sérias conseqüências sociais ena economia
como um todo.

23
22
3.5. Etnobotânica. 3.5 Etbnobotany
Aetnofarmacologia deveria ser associada à Ethnopharmacology should be coupled wíth es de plantas
ethnomedicine to be truly effective. Without an Novas espécies e variedad p0­
New species and varieties of planta have
etnomedicina para tornar-se, realmente, eficíen- dem ser descobertas através da comparação dos
quanto à aplicação prática. Inclusive porque, understanding of indigenous concepts of disea­ com os desen­ been discovered by comparing folk and botanl­
and curing, folh medicine s cannot be properly sistemas de classificação popular cal classific ation systems. Since native taxono­
sem uma compreensão efetiva dos conceitos in­ se
volvidos pela botânica. Considerando-se que as may be based on dífferent features than
dígenas de saúde e doença, as terapias popula­ tested in the laboratory.(ELISABETSKY & PO­ mies
SEY, 1987b) suggest how research into two Mebên· taxonomias nativas são freqüentemente basea­ Western ones, unperceived similarities and dif­
res podem ser inadequadamente testadas nos das em características diferentes das ocidentais,
laboratórios. gôkre folR. disease categories can advance ferences may emerge. Mêbêngôkre plant classi­
knowledge of symptoms that complicate diarr· é possível que emerjam semelhanças e diferen­ fication, for example, is based on each plant's
Os m~bêngôkre classificam mais de 50 tipos com relação aos critérios indígenas que nor­
de diarréia/disenteria, cada qual tratada com re­ hea and dysentery, which remain the major kil­ ças pharmacological properties (that Is, for which
humid tropics. The Mebêngô kre classify malmen te passaria m despercebidos. Uma das diseases they can serve as a cure), with
médios específicos. Sugere-se que a pesquisa so­ lers in the
over 50 type8 of diarrhea/dysentery, each of classificações mebêngôkre de plantas, por exem­ p/ant categories cutting across morpho/ogically_
bre categorias de doenças determinadas pela plo, se fundamenta nas propriedades farmaco­ based botanical groupings. Nevertheless, these
medicina popular pode ajudar a esclarecer os which i8 treated with specific medicines. To eva­
luate these folR. cures, one must understo nd the lógicas que apresentam, isto é, que tipo de taxonomies often exhibit a high degree of corre­
a~entes causais que complicam oquadro da diar­ doença podem curar. As familias indígenas de
reia e da disenteria. Corno se sabe, são essas as . varieties ofthe disorder 80 as to elaborate scree­ lation with Western botanical classification. The
ningltesting procedures. Ethnoph armaco/ ogists plantas são formadas, portanto, segundo crité­ chemical basis for this classification is in itself
causas mais importantes de mortalidade infan­ rios diferentes dos grupamentos botânicos, mor­ an interesting scientific problem for researchers.
til na Amazônia (ELISABETSKY&POSEY, and physicians frequently forget that disease ca­
tegories are, like all intellectually perceive d phe­ fologicamente determinados. No entanto, In addition to the discovery of medicinal
1987b).
nomena, socially classified and not universa l: coincide m, freqüent emente, com as famílias re­ p/ants, ethnobotany can likewise establish new
Para avaliar esses tratamentos nativos éne­ conhecidas cientificamente. Abase química, to­
cessário compreender as variedades da doença categories, as in the Mêbêngôkre case, are uses for known species and document the utili­
ten,.more elaborate and detailed than their Wes­ mada como critérios de classificação, é,em si zation ofunknown species. KERR et a/. (1978),
e, em função disso, elaborar testes eprocedimen­ mesma, de grande interesse científico,gerando' example, point to the potential and importan­
tos de seleção. Freqüentemente, médicos eetno­ tem counterparts. . As
Ethnoph armacol ogy and ethnome dicíne a disciplin a denomin ada quimiota xonomia ce of cupá (Cissus gongylodes), an edible domesti­
farmacólogos esquecem que, como todos os famílias de plantas mebêngôkre podem, portan­ cate known only to the Mebêngôkre and some of
fenômenos, as categorias de doença não são uni­ can, therefore, help scientists understand more
about diseases, their symptoms and differential to, fornecer dados comparativos à classificação theil' Jê re/atives. KERR & POSEY (1987) em­
versais, e,sim, social e etnicamente classifíca­ ad­ vegetal. . phasize the importance of numerous plants (in­
das. Muitas vezes, como no caso mébêngôkre, as treatments. New medicai preparations and
ditional sources of existing ones are important Além da descoberta de plantas medicinais, cluding COSlus wormingil) used by the Mêbêngôkre
categorias de doenças são mais elaboradas ede­ a etnobotânica pode investigar novos usos para as naturalfertilizers, pesticides, and growth stl­

talhadas para o curandeiro do que para os nos­ results of folh medical studies. Detailed analy­
sis of medicinal plant selection, preparation, and espécies conhecidas e detalhar oemprego de es­ mulants. KERR (1986) has likewlse pointed to the

sos médicos. pécies desconhecidas. Cupá (Cissus gongylodes), importance of lndians in the genetic manipula­

Aetnofarmacologia e a etnomedicina p0- administration by folk specialists can lead to im­


proved efficiency in pharmacological screening exemplo, mostra sua potenCialidade eimpor­ tion and improvement of many plant varieties.
dem, portanto, ajudar os cientistas a compreen­ corno uma planta comestível domestica­
der melhor as moléstias e seus sintomas, bem and testing procedures.
da, que apenas os mebêngôkre e outros grupos
como a validade de tratamentos diferenciais, em da família lingüística Jê conhecem. Numerosas
regiões específicas. Novos preparados farmacêu­ plantas são usadas pelos m~bêngôkre como fer­

ticos efontes adicionais às existentes podem tor­ tilizantes naturais, pesticidas eestimulantes de

nar mais acessíveis os tratamentos advindos da crescimento. Os índíos efetuam uma importan­
medicina popular e ocidental. te manipulação genética para a melhoria de mui­
Aanálise mais detalhada da seleção, prepa­ tas varIedades de plantas úteis.
ro e administração de plantas medicinais por

parte de especialistas em medicina popular, p0­


de levar à seleção de plantas e análises farma­

coló~icas mais eficientes na busca de novos

medicamentos. Amesma análise é essencial à

introdução de programas de assistência médica

para essas populações.

25
24
As práticas mebêngôkre de plantio e trans­ Mebêngôkre practices of planting and trans­ 3.6. Etnoagronomia e Agroflorestamento. 3.6. Etbnoagriculture and Agroforestry
plante - dentro epor entre muitos ecossistemas planting within and between many ecological As pesquisas em torno das práticas agríco­ Research into indigenous agriculture has re­
indicam em que medida a presença humana communities indicate the degree to which índi­ las indígenas resultaram em valiosas informa­ sulted'in valuable information about control of
modificou as paISagens da Amazônia. Extensas genous presence has modified ecosystems in ções a respeito do controle de pragas, que pests without cost/y chemicalllprays and addi­
plantações de árvores frutíferas, assim como as Amazonia. Extensive plantations offruit and nut dispensam oemprego de aditivos químicos alta­ tives. Reliance upon natural predators, as well
já citadas "ilhas florestais" criadas por eles no trees (such as Brazíl nuts, açaí, piqui, genipap, mente onerosos etóxicos. Utilizando predadores as use of natural insecticides and fertilizers, ma­
campo-cerrado, obrigam os biólogos a reavalia­ cumaru, cacao. cashew, bacaba, and íngá), as naturais insetos, pássaros e quadrúpedes _ ke indigenous agriculture both inexpensive and
rem o que tem sido considerado, muitas vezes well as "forest islands" (apêtê) created in savan­ assim como inseticidas e fertilizantes naturais, energy efficient. Intercropping of cultivars ap­
apressada eerroneamente, como "paisagens na­ nas, compel scientists to re-evaluate what have a agricultura indígena oferece soluções de bai­ pears to be another key factor in natural control,
turais" amazônicas. Sem levar em conta a his­ been erroneously considered "natural" xo custo por requererem pouca energia. Outro as does the extenllive use of "trap crops" wíthin
tória da presença humana em determinada área, Amazonian landscapes. Biologists must begin to fator-chave no controle natural de pragas pare­ and at the margins ofplots. Careful management
é impossível interpretar os resultados de pesqui­ consider the history of human presence in an ce ser o Liso generalizado de "colheitas­ of erosion, drainage, shade, humidity and tem­
sas biológicas efetuadas na região (ANDERSON area before beginning to interpret results of cur­ armadilhas" dentro e nos perímetros das roças. perature are also keys to successful Mêbêngôkre
& POSEY, 1987). rent research. Uma manipulação cuidadosa da erosão, drena­ agriculture. "Natural corridors" maintained bet­
Adependência dos mebêngôkre do uso de Mebêngôkre reliance upon many "semi· gem, sombra, umidade e temperatura é igual­ ween Mêbêngôkrefields serve as biological reser­
inúmeras plantas, que poderíamos chamar domesticated" plants, combined wíth their inten­ mente fator crucial responsável pelo êxito dos ves that maintain species diversity, while
"semidomesticadas", combinada à proliferação tional proliferation of these along the sides of cultivos mebêngôkre. "Corredores naturais" facilitating the re-establishment of plants and
intencional dessas ao longo de trilhas, clareiras traíls, in forest openings and old fields, also for­ mantidos entre as roças mebêngôkre servem co­ animaIs during forest regeneration. Agricultu­
na mata e antigos campos de cultivo, deve levar ces biologists to re-examine existing concepts of mo reservas biológicas que, ao mesmo tempo, ral plots are also designed to be productive
os biólogos a reexaminarem conceitos já consa­ domestication, agriculturB, and plant manage­ protegem epreservam a diversidade de espécies, throughout this reforestation cycle, that also in­
grados, tais como os de domesticação, agricul­ ment. Certainly the processes of domestication, efacilitam orestabelecimento dos componentes cludes the attraction of game species to produ­
tura e manipulação de plantas. É bem provável frequently assumed to be historical, are stil! oc­ da floresta e da fauna durante a seqüência de flo­ ce hunting grounds.
que os processos de domesticação, tidos, com fre­ curring in indigenous groups like the Mebêngôkre. restamento natural. When applying the restrictive term "agricul­
qüência, como históricos, ainda estejam ocorren­ Thus ethnobotany is not only useful in provi­ Caso o termo "agricultura" possa ser apli­ ture" to Mebêngôkre management of domestica­
do entre grupos indígenas, tal como se verifica ding inventories of useful plants, but can also be cado à manipulação mebêngôkre de planta.s do­ ted and semi-domesticated plants, one must
no caso dos mebêngôkre (POSEY, 1983). an important tool in discovering new species and mesticadas e semidomesticadas, pode-se dizer consider that indigenous agriculture begins with
Nessas condições, os estudos de etnobotâni­ the chemical properties ofplant families. Gene­ que a horticultura indígena começa com uma a forest opening into which useful species are in­
ca não se aplicam apenas à discriminação de tic changes perceived by indigenous specialists clareira aberta na mata,na qual são introduzi­ troduced and ends with a mature forest of con­
plantas úteis, podendo vir a constituir uma fer­ can also be helpful in understanding co­ das espécies úteis, e acaba numa floresta ama­ centrated resources, including game animais.
ramenta da maior valia na descoberta de novas evolutionary relationships, such as historical and durecida de recursos concentrados. Ociclo se The cycle is repeated when the old-field forests
espécies, bem como das propriedades químicas contemporary processes of domestication. repete quando as velhas capoeiras, tornadas flo­ become too high and dense for efficient produc­
de famílias de plantas. As mudanças genéticas restas secundárias, elevam-se e envelhecem em tion and are cleared again.
percebidas pelos especialistas indígenas tam­ demasia, deixando de produzir eficientemente,
bém podem ser úteis à compreensão dos desen­ sendo novamente desmatadas. Os terrenos agri­
volvimentos que ocorreram e continuam culturáveis são projetados para produzir,ao lon­
ocorrendo no caso de certas plantas e seus ma­ go desse ciclo de reflorestamento, incluindo
nipuladores humanos, inclusive oprocesso de do­ chamarizes para atrair espécies de fauna,
mesticação (KERR, 1986), constituindo-se assim, também, em terrenos de
caça.

26 27
3.7. Etnoastronomia. 3.7. Etbnoastronomy
Outras estratégias de manipulação a longo Other long·term management strategies in­
prazo compreendem as que maximizam a pro­ c/ude maximizing firewood production. Firewood Uma nova visão do conhecimento sobre os New perspectives onfolh learning about the
dução de lenha. Os mebêngôkre têm uma elabo­ i8 a major fuel source in most ofthe world and, astros tem surgido nas últimas décadas com os skies have come from studying archeological
rada ciência de tratamento díferencial das with the predicted shortages of fossi! fuels. will estudos dos vestígios de populações desapareci­ remnants of extinct populatiol18, especia!ly their
espécies úteis. Ela inclui programas de corte sa­ undoubtedly become more important as popula­ das,através de pinturas rupestres e alinhamen. rock paintings, the alignment of their buildings
zonal, podas, preferência pela extração vertical tion increases. The Mêbêngôkre practice differen­ to de construçôes, marcos ou janelas dirigidas and monuments, and windows or sighting aids
de cascas, escolha de tamanho de galho ou tron­ tial management ofusefu! species that includes: para osol e outros astros.~m.suas várias posi­ which point to the sun or other stars at special
co, decisões sobre oponto de maturação e capa­ seasonal cutting schedules, pruning techniques, ções durante o ano. times of the year.
cidade de secagem; Alenha éuma das principais vertical extraction preferences, limb or trunk si­ Além desses estudos em arqueoastronomia, Besides these studies in archaeoastronomy,
fontes de combustível na maior parte do mundo ze choices, decisions on the maturation ooint. and os cientistas têm se surpreendido com oextraor­ scientists are often amazed by the extensiva
e, com a escassez prevista de combustíveis fós­ the drying capabilities. dinário conhecimento dos índios sobre fenôme­ knowledge of celestial phenomena shown by con­
seis, tornar-se-á mais importante,à medida que One ofthe most urgent modifications needed nos celestes e com a maneira pela qual o temporary Indians. This knowledge i8 embedded
aumentar o crescimento populacionaL Amazonia is the implementation of integra­ cotidiano, a arquitetura das aldeias, as organi­ in the day-to-day life ofthese people, in the orien­
No caso da Amazônia, uma das necessida­ ted agricultural andforest management, which zações sociais, os rituais e a mitologia são im­ tation and architecture of their vil/ages, their so­
des mais urgentes é a de implementar a mani­ would include both plant and animal resources pregnados de conceitos sobre espaço e tempo cial organization, their mythology, and their
pulação integrada florestal!agrícola, de modo a and not be destructive to the local environment. gerados a partir da observação atenta dos astros. ceremonial cycle. All ofthese may be linked with
incluir recursos de flora efauna, mas com oex­ Indigenous systems, like those of the Miibêngôk­ Com os mêbêngôkre as pesquIsas em etnoas­ the movements of stars, the moon, and planets
tremo cuidado de salvaguardar oecossistema. re, have functioned successfully for millennia and tronomia têm revelado uma complexa correla­ to produce an astronomical calendar.
offer many ldeas for the successful implemen­ ção entre as posiçôes sazonais de constelações The Mebêngôkre relate changes in ri ver sta­
tation of diversified and sustainable resource estelares eas manifestaçôes temporais do meio ges, rainfall patterns, flowering sequences, and
management models. ambiente, como por exemplo: alteraçôes do ní­ animal behavior to changes in stellar positions.
vel das águas dos rios, padrões de pluviosidade, Agricultural cycles are likewise marked by ce­
florações, frutificações e comportamento ani­ lestial movements. For the ethnobiologist, eth­
maI. Aesses "relógios" das estações, se incor­ noastronomy of/er$ a useful model for the
poram também os diferentes rituais próprios de integration of biological and behavioral data with
certas épocas do ano. É importante notar que na ali phases of social and ceremonial
mitologia, sobretudo com relação aos mitos de
origem ecriação, freqüentemente são encontra­
das relações consistentes correlatas de eventos
astronômicos observados.
Para oetnobiólogo, a etnoastronomia ofere­
ce um método útil para a integração de dados
biológicos ede comportamento com todas as fa­
ses da vida social ecerimonial. Isso é facilmen­
te verificado no calendário ecológico dos
mebéngôkre.

28 29
4. PROBLEMAS TEÓRICOS E PRÁTICOS. 4. THEORETlCAL AND PRACTICAL PROBLEMS 5. ALTERNATIVAS CONTRA A DESTRUIÇÃO. S. ALTERNATIVES 10 DESTRUCTION
Idéias e correlacionamentos complexos são Ideas and complex interrelationships are so­ Oesboço geral acima descrito sugere várias This general survey suggests various areas
expressos, muitas vezes, através de códigos aI· metimes expressed in the highly codífied and áreas de pesquisa baseado nos modelos de eco­ of research based on an indigenous model 01 na·
tamente simbólicos do mito e do ritual. Tais sím­ symbolic forms of myth and ritual. These ideas logia índlgena na Bacia Amazônica. Apesar da rural resource management. Although many In­
bolos só podem ser decodificados quando se cun only be understood when one lives and par­ maioria das sociedades indígenas já estarem ex­ dian societies have become extinct, and those
convive e se participa da vida de uma socieda­ ticipates in an Indian society for some lenght of tintas, eas remanescentes encontrarem-se frente that survive are faced with imminent destruc·
de indígena durante um extenso período de time. a uma iminente destruição, ainda há tempo de tion, there is still time to protect existing groups
tempo. The Mebêngôkre recognize, for example, two proteger esses povos esalvar oconhecimento so­ and to save their knowledge ofthe Amazon. Re·
Os mebêngôkre, por exemplo, reconhecem mythological entities that illustrate how beliefs bre a Amazônia através dos sobreviventes des­ search should be conducted with muximum ur­
duas entidades mitológicas que ilustram a ma­ can function as ecological concepts. One 1s Bep. sas sociedades. As pesquisas devem proceder, gency and dedication since, wíth the
neira pela qual crenças podem funcionar com kororoti, which is the spirit of an andent shaman com a máxima urgência e cometi­ disappearance of each Indian group, the world
conceitos ecológicos. Uma delas é Bepkororoti, unjustly killed by fellowtribesmen while seeking que com o desaparecimento de ca· loses the wealth of knowledge of human experien­
espírito de um antigo xamã (pajé) inJustamen­ his hereditary share of tapir meat afier a hunt. grupo indígena o mundo perde toda uma ce and adaptation accumulated over millenia.
te morto pelos companheiros de tribo, quando His spirit now manifests itselfin the form of rain, riqueza de milênios em adaptações humanas e ,,~, mtific understanding of indieenous
reivindicava seu direito hereditário a certas par· lightning, and dangerous storms, which can kill experiências acumuladas. management is
tes de uma anta. Seu espírito manifesta-se, atual- people or destroy crops. He becomes angry when Contudo, oconhecimento científico de siste­ even though it is clear that lessons can be lear­
sob a forma de chuva, raios e perigosas people do not share, and fear of his vengeance mas ecológicos indígenas está ainda num está­ ned Irom Amazonian Indians. The knowledge we
tades que podem matar pessoas ou des· compeIs the Mêbêngôkre to be generous. To pia­ gio bastante preliminar, embora já existam have obtained to date from the Mébêngõkre In­
colheitas. Fica írado quando companheíros cate Bepkororoti, Indians cater to his penchantfor claras lições a serem aprendidas com os índios dians suggests some genéral recommendations
não repartem a caça; o temor à sua vingança leaving behind a portion of honey, pol­ amazônicos. Baseado no que já foi aprendido concerning economic development and environ·
compele os mebêngôkre a serem generosos e a and brood in raidead hives. As a result of this com os índios mebêngôkre, as recomendações a mental conservation in Amazonia:
partilharem-na. Para aplacar a ira de Bepkoro­ practice, some species of stingless bees return seguír podem ser feitas para um programa de 1- Differences in biotic communities asso­
roti,Os mebêngôkre deixam de saciar seu apeti­ to disrurbed hives and re-establish colonies. desenvolvimento mais ecológico da Amazônia: ciated with varying soíl types should be taken in­
te por mel, largando nas colméias porções dele, Thus, belief in Bepkororoti serves to AMM~'A l. Reconhecimento de ecossistemas especí· to account, along with the associated adaptations
do pólen e favos. Disso resulta que algumas es­ bee colonies and ensure continued e variações em comunidades bióticas as­ of agriculture to these soil types;
pécies de abelhas sem ferrão voltam às colméias ducHon. sociadas a tipos de solo, juntamente com 2 - Greater attention should be placed on na·
coletadas e restabelecem suas colônias. Assim, The Mry.kaák is another entíty that takes the adaptações encontradas na tive plant species, whích are better adapted to
a crença em Bepkororoti ajuda a conservar e form of an electric eel-like animal, 20 or more 2. Maior atenção às plantas nativas que são Amazonian climatic and soU conditions and are
manipular colônias de abelhas para assegurar meters in length, that Uves in deep pools of wa· melhor adaptadas às condições do clima e do more resistant or tolerant to pests and diseases
a continuidade da ter. It is the most feared of ali creatures, since solo da Amazônia; than imported erops;
OMry-kaàk é it is reported to kill with its powerful electric
sume a forma de um shockfrom a distance of 500 meters. It is thought .
raquê medindo, na concepção dos mebêngôkre, to subsist on minnows and, whenever the Mébên·
uns vinte metros comprimento e vivendo em gokre see schools of spawning fish or minnows,
poços profundos. a mais temida de todas as they stay clear of the area for fear of the Mry·
criaturas sobrenaturais, uma vez que suposta­ kaák. This practíce serves to protect the mi"",,,"o
mente pode matar, com sua poderosa descarga which are the basic element of the
elétrica, a uma distância de mais de 500 metros. web of the river.
Os índios crêem que ele se alimenta de piabi­ Characteristics of Bepkaroroti and the Mry·
nhas. Por isso, sempre que os mebêngôkre vêem kaák are more elaborate than presented here. It
bandos de peixes em desova ou de piabinhas is not always possible to discover such ecologi­
afastam-se da área por temor a Mry-kaàk. Este calfunctions in myth, yet these examples are of­
costume tem a função de proteger esses peixes fered to encourage the researcher to look beyond
que constituem oelemento básico da cadeia ali­ the practical manifestations of folk
mentar aquática dos rios.
As características de Bepkororoti ede
kaàk são mais elaboradas do que as aqui apre­
sentadas. É de se assinalar que nem sempre é
possível descobrir funções ecológicas nos mitos;
entretanto, esses exemplos são citados para en·
corajar opesquisador a filtrar, através dos sím­
bolos, manifestações práticas das crenças
populares.
31
30
6. UMA DIREÇÃO NOVA. 6. NEW DIRECTIONS
3. Uso de estratégias a longo prazo para ro­ 3 - Long-term management strategies
ças velhas e capoeiras enriquecidas deixadas pa­ should be extended to tropical agriculture. Areas Omaior empecilho continua sendo o parco The greatest obstacle to be overcome conti­
ra alqueive. Isto incluiria o uso de plantas left after the harvests of annual crops can be domínio científico de sistemas indígenas, que re­ nues to be our meager scientific understanding
semidomesticadas e espécimes animais manipu­ employed for low-density plantations of trees and presentam urna diversidade enorme da presen­ ofdiverse indigenous systems of natural resour­
láveis, bem como espécimes selvagens em um other perennial crops, as well as for game ran­ ça humana na Amazônia. As seguintes medidas ce management in the Amazon. Urgent measu­
esquema de manejo global, incluindo agricultu­ ching. For this we will need to utilize pIant and deveriam ser tomadas com urgência, para solu­ res are needed to resolve the ecological and
ra rotativa; animal species now considered "wild", but which cionar a crise ecológica e social que ameaça o social crises that threafen the humid tropics. The
4. Limitação do tamanho das roças, a fim de are potentially manageable in a more holistic trópico úmido: Jollowing actions are suggested:
prevenir surtos epizoóticos de insetos e doenças, scheme of agroforestry management; 1. Implementar programas de treinamento 1 - Training programs should be instituted
reduzindo, deste modo, a dependência em pro­ 4- Agricultura] fields should be both limi­ para preparar biólogos e cientistas sociais capa­ for the preparation of biologists and social scien­
dutos químicos de alto custo e ecologicamente ted in size and isolated one from another as a citados a desenvolver pesquisas de campo que tists who can undertake field research centered.
danosos; means of restricting outbreaks of insect pests visem, essencialmente, a problemas etnobio­ in ethnobiological problems;
5. Uso de "corredores naturais" entre as ro­ and plant diseases. In this manner, excessive re­ lógicos; 2 - Ethnobiological components should be
ças para servir de refúgios naturais para ani­ liance on expensive and ecologically disruptive 2. Inserir componentes etnobiológicos em fa­ included all aspects of relevant research pro­
mais e plantas. Isso não somente preservaria a pesticides can be circumvented; dos os aspectos da pesquisa científica da natu­ jects, so that the native or local use and know­
diversidade biológica, mas também permitiria 5 Natural forest corridors should be pre­ reza amazônica, ou seja, que o uso e ledge of plant and animal species become
um rápido reflorestamento e preservação de served between agricultural fields as refuges for conhecimento de espécies da flora e da fauna se standard types of field data, Just as are the date
ecossistemas, amazônicos. animaIs and plants, This not only will heIp to tornem dados de rotina, como o são a data da co­ and locality of collection;
Lições definitivas aprendidas com os índios maintain biological diversity, but will also faci­ leta, o local, o habitat, etc.; 3- Interdisciplinary research teams with
nos sugerem que a ciência deve relacionar suas litate a rapid regrowth of the forest after harvests 3. Encorajar aformação de equipes interdis­ ethnobiological orientation should be formed and
teorias relativas ao meio ambiente de maneira of annual crops, thereby preserving pollinators, ciplinares, com orientação etnobiológica, como supported, since these teams are the common de­
a mostrar a relevância do equilíbrio ecológico seed disperses, biological controI agents, and denominador comum de pesquisas do tipo "cru­ nominator of "cross-cultural" research;
para todo equalquer indivíduo, conseqüentemen­ micro-organisms which are important in the zamento cultural"; 4 - Emphasis should be given to the native
te dando a cada um uma parcela da tarefa de sua recycling of nutrients and the formation of hu­ 4. Dar ênfase ao uso de plantas e animais na­ use of plants and animais as an integral part of
conservação. Além disso, a auto-suficiência e a mus in the soil. tivos em todos os projetos na Amazônia; all research undertaken in the Amazon;
independência das comunidades poderiam ser a The lessons of the Mébêngôkre indicate that 5. Realizar experimentos de laboratórios pa­ 5- Laboratory investigations should be con­
meta principal de todo projeto de desenvolvimen­ each and every individual has a share of respon­ ra avaliar a eficácia e as potencialidades de es­ ducted to evaluate the potential and efficacy of
tendo a auto-suficiência por filosofia funda­ sibility for the conservation Df nature. Like the pécies nativas (potencial medicinal, valor native species as medicines, foodstuffs, fibers,
mental. Somente então, poderá o desenvol­ Mêbêngôkre, we must come to utilize our natural etc.); building materiaIs, sources of raw materiaIs for
vimento prosseguir com sustentáveis benefícios resource base without sacrificing local and re­ 6. Desenvolver projetos a longo prazo para chemical manufactures, etc;
para a população como um todo,sem a destrui­ gional self-sufficiency and economic independen­ testar a eficácia das estratégias de manipula­ 6 - Long-term research projects should be
ção exploratória dos recursos para obenefício, a ce. Economic growth can then be allied with ção nativas e suas possibilidades de uso em lar­ instituted to test the effectiveness of native stra­
curto prazo, de apenas alguns. sustainable benefits for the population as a who­ ga escala, inclusive uso mecanizado. tegies for the management of biotic communi­
113, without the short-sighted and destructive mi­ Atendidas essas recomendações, a manipu­ ties and their potential for large-scale, even
suse of natural resources for the advantage of a lação continuada a longo prazo de recursos na­ mechanized, production systems.
privileged few. turais nativos pode começar a gerar projetos não Once these recommendations have beenfol­
apeuas na Amazônia, mas genuinamente ama­ lowed, continuous native management practices
zônicos. Isso exigirá mudanças substanciais na the sustained use of natural resources can be­
política científica das instituições de pesquisa. come the basis for development projects which
Amudança deve começar pelo tratamento a ser are not just located in the Amazon, but which are
aos índios, encarando-os não como proble­ truly Amazonian. This will entail substantial
mas a superar ou planificar, e,sim, corno parti­ changes in attitudes, approaches and govern­
cipantes ativos do processo, cujas idéias e mental policies. These changes should start with
aspirações sejam integradas nas estratégias de how we view Indians, seeing them not as pro­
mudança, social e ecológica, a fim de torná-Ias blems to development, but as active partícipants
mais racionais. in the planning processo Their ideas and aspira­
tions must be inc1uded in order to develop alter­
naUve models of development that are
ecologically and sociallv sound,

32 33
I/ ~/ /./ / / //1 I I" I / lI'
· · JFlR~A}/~~tG~E~/111:

7. A PONTE IDEOLÓGICA. 7. AN IDEOLOGlCAL BRIDGE BETWEEN


PEOPLES
Se OS índios participassem com liberdade e
integridade cultural em um mundo moderno, If Indians are to participate with liberty and
multi-étnico etecnologicamente centrado,teriam cultural integrity in a modern, multi-ethnic, and
então que ser respeitados pela força e obra de technologica! Brazil, they must be granted the / / / / / /1 / //;1 /1 1/
;1 /' /' / / 1/
suas sociedades. OProjeto Kayapó tem procura· respect which their society merits. This exhibi­ ANDERSON, A. & POSEY, D. 1007. Reflorestamento OVERAL, W. L. & POSEY. D. A. 1987.lJsode formigas
do mostrar que oindígena da Amazônia éum va­ tion, through data generated by the Kayapó Pro­ indígena. Ciência Hoje, vol. 6 131): 44·51. " Azteca para controle biológico de pragas agrícolas en.
loroso recurso humano e uma fonte não ject, seeks to demonstrate that the Amazonian BARBIRA·SCAZZOCHIO, F. \ed,) 1980. Land. People. tre os índios Kayapó. Rev. Bras. Zoo1. (no prelo), "
explorada de informação sobre oconhecimento Indian is a va!uable human resource and an un­ an Planninl! in Contemollrnrll Amazonia. Cambridge POSEY, D, A. 1983. Indigenous Knowledge (md deve.
de r~ursos naturais.Os sistemas ecológicos eas derexploited source of knowledge concerning the uOl1cauon 3.
StudieS,Occasional loomen!: .4n ideological bridge to lhe future, Ciência
estratégias agrícolas indígenas oferecem novos region's vast and varied natural resources. Mê· DAVIS. S, 1977. Victims
35(7): 877-94,'
modelos para o desenvolvimento científico da bêngôkre ecological adaptations and agricultural and the Indians
A. 1984, Os Kayapó e a natureza. Ciência
Amazônia, sem a destruição irreversível que ca­ strategies offer new models for resource mana­ Hoje, vol. 3 02l: 36·45. "
DENEVAN, W. M. 1976. The POSEY, D. A. 1985. Indigenous management of
racteriza os atuais esforços. Se oconhecimento gement ofthe Amazon without incurring the ir­ Amazonia. Em: The Native .f'apulation

do índio for levado a sério pela ciência moderna reversíb!e destructíon of ecosystems which cas in 1942. Madison: Univ. Wisconsin
cal forest ecosystems: The case af the Kayapó Indiana
of lhe Brazilian Amazan,
e incorporado aos programas de pesquisa e de­ characterizes present trends. lf indigenous ex­ ELISABETSKY, E. & POSEY, D. A. 1987a.
3: 1.19-158 "

senvolvimento, os índios serão valorizados pelo perience were taken seriously by modern scien­ nolarmacológica e recursos naturais no
POSEY, D. A.

que são: povos engenhosos, inteligentes e práti­ ce and incorporated into research and do: Ocaso dos índios Kayapó e suas implicações
prática Em RIBEIHO,

cos, que sobreviveram com sucesso por milha· development programs, then the Indians would a ciência médica. Primeiro Simpósio sobre os
vol. l, Petrópolis,
ros Úmidos. Belém, EMBRAPA/CPATU
res de anos na Amazônia. Essa posição cria uma be recognized for what they truly are: adiligent,
inte1ligent, and practical peop!e who have adap­ ELISABETSKY, E. & POSEY, D. A. 1987b. Etnofarma­ D. A. 1987. Contact before contact: Typology
"ponte ideológica" através da qual os povos in­ dos índios Kavanú no Gorotíre. Rev. Brasil. Zool.
dígenas podem participar na construção de um ted successfully for thousands of years in the nosf-lo]ombian ínteraction with the northern Kayapó
Brasil moderno, com a estima e o respeito que Amazon. This position creates an "ideological of the Amazon Brasin. BoI. Museu Paraense
R 1981.New Emilio Goe!di. sér, Antropa1. Ino nMlnl *
merecem. Além do mais, é evidente que os po­ bridge" between cultures which would allow in­ in the Americas: Solution

POSEY, D. A, & CAMARGO. J.


vos indígenas e seus sistemas de manejo ecoló­ digenous peoples to participate, with the respect through systematics. Interciéncia. 6 (1): 22.29.
notes 011 lhe classification and Knowleage
gico precisam ser protegidos para se and esteem they deserve, in the construction of HECHT,S.B. & POSEY, D. A. 1987, Management and
bees (Meliponinãe, Apidae, Hymenoptera I
desenvolverem com omáximo de liberdade atra­ a modern Brazil. Moreover, it is imperative that Classification of soils by the Kayapó Indians of Goro­
Indians of Gorotire, Pará Brazil. Ann,
vés de processos estabelecidos por suas próprias Indians and their respective systems of ecologi­ tire, Em: POSEY, D. A. & BALÉE, W. (eds): Resollr.
5418J: 247·274.
ce Management by Caboclos and Indians in Amazônia.

regras sociais eculturais, que em nossa ignorân­ cal management be protected so that they can New York: New York Botanical Gardens. *

nJ.D.t:IRO. D. 1970. Os Índias e a Ci vilizaçào. Ed. Civi­


cia mal começamos a apreciar e compreender. develop according to their own social and cultu­ Brasileira,
KERR, W. E. 1986. Agricultura e seleções genéticas de
N. J. H. 1980. Anthrosols and human
ral rules which we, in our ignorance, have only Em: RIBEIRO, D. ied,l: Suma
just begun to appreciate and understand. capacity in Amazonia. Ann. Assoe. Amer. Geúgr.,
a, vaI. I Petrópolis, Ed. 553-566.
159-172. •
KERR, W. E. & POSEY, D. A. 1984. Nova G. 1985. COlIsiderations on Mékrãgnoti
sobre a agricultura dos Kayapó. Interciência Ghent, Bélgica.
392·400.
Nota: Os trabalhos escritos, por participantes do
G. & SCHRADER, A. ieds.l Projeto Kayapó estão assinalados por um asterisco (*).
e Natureza na Amazónia,Tübinger ('aM~.,nh;,,~hA
Número 95. Amesma prática é usada na bibliografia adicional.
Note: Thosepapers gel)erated by the Kayapó Pro.
E. ied.lI983. The Di1emma n1rt7nt'l;"'H1 De­
velopmenL Boulder. Colorado:
marked with *. This practice follows in the ad·

34
35
MÊTRAUX, A. 1960. Mythes et contes des indiens

Cayapo (Groupe Kuben-Kran-Keín). Rev. Mus. Paulista,


Boulder, Colorado, Westview Press!

novo ser" V. 12.


POSEY, D. A. 1983 Keeping of stíngless bees by the Ka.

MÉTRAUX, A, & DREYFUSS-ROCHE, S. 1958. La


yapó Indíans of Brazil. Jour. Ethnobiol., 3(1): 63-73.*

Noissance et la premiére enfance chez les indiens Ca­


POSE)', D. A. 1983 Oconhecimento Kayapó: etnome­

yapo du Xingu. MiscelJanea Paul Rive~ México.


todologia e sistema cultural. Anuário Antropol., 81:

ANDERSON, A. B. & POSEY, D. A. 1986. Manejo de cer­ Coari. In: POSEY, D. A. & BALÉE, W. (eds.) Natural MOREIRA NETO, C. A. 1959, Relatório sobre a situa­

109-124'­
rado pelos índios Kayapó. BoI. Mus. par, Emilio Goel­ resource management by índigenous and folk societies ção atual dos índios Kayapó, Rev. Mus. Paulista, 7(1/2):
POSEY, D. A. 1983 The importance of bees to an indian

di, ser. BoL, 2 (1): 77-98.* in Amazônia. New York, New York Botanical Garoen. -19-64. tribe of Amazonia. Florida Entomol., 65(4): 452458,*

ANDERSON, A, B. & POSEY, D. A. 1987, Management (no prelo)" NIMUENDAJú, C, 1952. Os Gorotires. Rev. Mus. Pau­ POSEY, D. A 1984 Keepers of the campo. New York BoI.

of campo-cerrado by the Gorotíre Kayapó Indians of FRIKEL, P. 1963. Notas sobre os Xíkrin do Cateté. Rev. lista, novo ser., v. 6.
Garden Mag., 8(6): 8 ff.•

Brazil. In: POSEY, D. A. & BALLÉE, W. (eds,l Natu­ Mus. Paulista, nova ser., 14. NOVAES, S. C. (org.J 1983, Habitações indígenas. São
POSEY, D. A. 1984. Apreliminary report on diversified

ral resource management by indigenous and folk 80­ FUERST, R. 1964. La Peinture collective des femmes Paulo, Ed, Nobel, Univ. São Paulo.
management of tropical fores! by the Kayapó Indians

cieties in Amazônia. New York, New York Botanical Xikrin. Beitrage ZUT Voelkerkunde Sudamerikas, Voei­ PARKER, E., POSEY, D. A., FRECHIONE, J. & SIL­
of the Brazilian Amazon. Ethnobotany in the m'Jotro­
Garden. (no prelo)" kerkundliche Abhandlungen, 1: 117-130. VA, L. F. DA.l983. Resource exploitation in Amazonia:
pies: advances in eeonomie botany, 1: 112-26'­
ARNAUD, E. & ALVES, A. R. 1974. Aextinção dos ín­ FUERST, R. 1966. Dissemblances matérielles chez les Ethnoecological examples from four populations. Ann. POSEY, o. A. 1984. Os Kayapó e a natureza. Ciênc. Ho­
dios Karará ô (Kayapó) -Baíxo Xingu, Pará. BoI. Mus. indiens Kayapó du Brésil Central. Bulletin de la Société Carnegie Mus. 52(8): 163-203.* je, 3( 12): 36-45'­
par. Emílio GDeldi, nova ser., Antropol., n. 53. Suisse des Americanistes, 31: 17-34. PETRERE, M. 1987. Notas sobre os peíxes do P L Go­
POSEY, D. A. 1985 Report from Gorotire: will Kayapó

BAMBERGER, J, 1967. Environmental and cultural GALLAIS, E. -M. 1902. Catéchêse chez les indiens de mtire (Kayapól. Rev. Bras. Zool. (no prelo),*
traditions survive? Focus, 7 (4): 3.*

classification: a study of the northern Cayapó. Disser­ 1)\ raguaya. Toulouse.


POSEY, o. A. 1979.Cisão dos Kayapó. Rev. Atual. In­ POSEY, D. A. 1985. Hierarchy and utility in a folk bio­

tação de Doutoramento. Cambridge, Mass., Harvard GROSS, D. 1979. Anew approach to central Brazilian dig., 3(16): 52-58,* .
logical taxonomic-system: patterns in classificatíon of

Univ. social organization. p. 321-342, In: Brazi/: antropologi­ POSEY, o. A. 1979.Kayapó controla insetos com USo
arthropods by the Kayapo Indians oí Brazil. Jour. Eth­
BAMBERGER, J. 1979, Exit and voice: the politics of cal perspectives. MARGOLIS & CARTER (eds.l. nobiol. (no prelo J.0

adequado do ambiente. Rev. Atual. Indig., 3(14): 47-58.*

Kayapó society. p. 130 -146. In: Maybury-Lewis, GROSS, 0., ElTEN, G., LEOI, F. RfrrER, M. & WER­ POSEY, D. A. 1979.Pyka-til-ti: Kayapó mostra a sua al­
POSEY, D. A. 1985, Natíve and indigenous guldelines

Dialectícal Societies. Cambridge, Mass" Hal'­ NER, D. 1979. Ecology and acculturation in central Bra· deia de origem. Rev. Atual. Indig. , 3(14): 50.57!
for new Amazonian development: understanding bio­

Univel'sity Press. zH. Science, 206: 1043-1050. POSEY, D. A. 1979. Ethnoentcmology of the Kayapó In­
logica! diversíty through ethnoecology. p. 156-181. In:

BANNER, H, 1952. Acasa dos homens Gorotire. Rev. HARTMANN, G. 1982. Sei den Mékubanokré·Kayap6, dians of Central Brazil. Tese de doutoramento. Atbens,
HEMMING, J. (ed.) Change in the Amazon Basin. Vol.

Mus. Paulista, nova ser., 6. Brasilien: Aus den Tagbugblattern Wílhelm Kissen­ Univ. Georgia.*
I. Man's impact 071 forests and rivers. Úlndon, Royal
BANNER, H. 1957. Mitos dos índíos Kayapó. Rev. An­ berths. Zeitschrift fuer Ethnologie, 107(1): 153-162, POSEY, o. A. 1980. Consideraciones etnoentomologi.
Ihical Society, Manchester Univ. Press.*
tropoL, 5, n.1. KERR, W. E. & POSEY, o. A, 1987. Kangàrà Kanê: um cas sobre los grupos ameríndios. Amer. Indig., 4í)(I):
,D. A. 1986 Ethnoecology and the investigation
BANNER, H. 1961. Os índios Kayapó em seu acampa­ cipó que mata abelhas. Rev, Brasil Zoo1. (no prelo)" 105-20.*
of resource management by the Kaya,PÓ Indians of Go­
mento. Boi. Mus. par. Emílio Goe/di, nOva ser., Antro­ KERR, W. E., WOLTER FILHO, W. & POSEY, D. A POSEY, D. A. 1981 Apicultura popular dos Kayapó. Rev.
rotire, Brazil. Simpósio do Trópico Umido, 1, Belém,
po1. 13: 1-51. 1978. Cupá, ou Cipó-babão, alimento de alguns índios Atual. Indig" 20m: 3&41.*
EMBRAPA/CPATU.*

CAMARGO, J. M. F. & POSEY, D. A. 1987. Notas adi­ Amazônicos. Acta Amazôn., 3(4): 702-705.* POSEY, D. A. 1981 The Kayapó origin of night. Jour.
POSEY, D. A. 1986 Etnoentomologia das tribos indíge­

cionais sobre oconhecimento de Meliponinae pelos ín­ LÉVI-STRAUSS, C. 1943. Guerre.etcommercechezles Latin AmeI: Indian Liter., 5(2): 59-63.'
nas da Amazônia. p. 251-272. In: D. RIBEIRO (ed.l Su­
dios Kayapó. Rev. Bras. Zoo1. (no prelo)." Indiens de l~mérique du Sud. Renaíssance, v, 1. POSEY, D. A. 1981. Wasps, warriors, and fearless men:
ma Etnológica Brasíleira, Vol. 1. Etnobiologia.

CARVALHO, J. C. M. 1951. Relações entre os índios do LUKESCH, A. 1956.Ueber das Sterben bei den noel'dli­ etbnoentomology oI the Kayapó Indians of central Bra­
Petrópolis, Río de Janeiro: Vozes/FINEP.*

alto rio Xingu e a fauna regional. Publ. Avuls. Mus. chen Kayapo-Indianern. Antropos, v. 51. zi!. louro Ethnobiol., 1: 165-74'­ POSEY, D. A. 1986 Hypothesis generation and testing

Nac. Rio de Janeiro, 7: 1-32. LUKESCH, A. 1960.Beitrage zur Weltanschung der Ka­ POSEY, D. A. 1982 The journey of a Kayapó shaman.
in ethnobiology and ethnoentomology: tbe "íntellectual

CARVALHO, J. C. M.; LIMA, P. E. & GALVÃO, E. 1949. yapo. Akten des 34. Internacionalen Amerikanistenkon· Jour. Latin Amer. Indian Liter., 6(3): 13-19."
bridge" between science and cultures. International

Observações zoológicas e antropológicas na região dos gresses, Viena. POSE)', D. A. 1982 The Kayapó of the Brazilían Ama­
Union for the Study of Social Insects, Proceedings of

formadores do Xingu, Publ. Avuls. Mus. Nac. Rio de LUKESCH, A. 1961. Bebgorórotí, eíne mythologische zon. Carnegie Magazine (Carnegie Instítute), 61(4):
the 10th International Congress, 1986, Munich, Sprin­

Janeiro, 5: 148. Gestalt der Gorotire-Indianer. Weiner Voelkerkundli­ 18-23.* ger Verlag.*

DAVIS, 1.1968, Some macro-Jê relatíonships. Internat. che Mitteilungen, Ano VII, v. 2, n. 14. POSEY, D. A. 1986 Manejo da floresta secundária, ca­

LUKESCH, A. 1963. Die Auffassung des Mythos bei oen POSEY, D. A 1932 Time, space and the interface of di­

Jour, Amer. Linguistics, 31(1): 4247. vergent cultures: The Kayapó Indians face the future.
poeiras, campos e cerrados (Kayapól. p. 173-188, In:

DINIZ, E. S, 1962. Os Kayapó - Gorotire. Boi. Mus. par. Kayapo. Zeitschrift fuer Ethnologie, B8 (1). Rev. Brasil Antropol., 25: 89-104." RIBEIRO, D. (ed,l Suma Etnológica Brasileira, V. 1.

Emílio Goeldi,nova ser., Antropol., n. 18. LUKESCH, A. 1963. Religionsbuch der Kayapo. Moe· POSEY, D. A, 1982. The keepers of tbe forest. New York
Etnobiologia. Petrópolis, Vozes/FlNEP*

DRYFUSS-ROCHE, S.l963. Les Kayap6 du nord. Con­ Wien. Botanical Garden Magazine, 6(1); 18-24.*
POSEY, D. A. 1986 Temas e inquirições em etnoento­

tibutíon a I'etude des indiens Ge. Paris, Mouton & Co. CH, A. 1964. Indianische Persoenlichkeit bei POSEY, o. A. 1983 Ethnomethodology as an emic gui­
mologia: algumas sugestões quanto à geração e teste

ELlSABETSKY, E. & POSEY, D. A, 1987. Concéito de dem Ge-Volk der Kayapo. Voelkerkundliche Abhandlun­ de to cultural systems: the case of the insects and the de hipóteses. Boi. Mus. par. Emílio Goeldi, sér. Antro­
animais dos índios Kayapó. Rev. Bras. Zool. (no prelo)" gen, v.1. pologia, 2(2): (no prelo).*

Kayapó Indians of Amazonia. Rev. Brasil. Zool., H3}:


FLOWERS, N., GROSS, 0., RITTER, M. & WERNER, LUKESCH, A. 1965.Stellung der Frau ín eíner indianis­ 135-144.' POSEY, D. A. 1986 Topics and íssues in ethnoentomo­

D. 1982. Variation in swidden practices in four central


cher Gesellschaftsordung. Mitteilungen der Anthropo· POSE)', o. A. 1983 Folk apiculture of the Kayapó In­ logy, with some suggestions for the development of

Brazílian Indian societies. Human Ecology, 10(2):


logischen Gesel1schajt, 14: 124-131 díans of Brazil. Biotropica, 15(2): 154-158.• hypothesis generation and testing in ethnobiology. J ouro

203-217.
LUKESCH, A. 1976. Mitcs e vida dos índios Caiapó. São POSEY, o. A. 1983 Indigenous ecologícal knowledge in Ethnobiol. Suppl.: New Directions in Ethnobiology. (no

FRECHIONE, J., POSEY, D. A, & SILVA, L. F. da.1987.


Paulo, Ed. Pioneira, Univ. São Paulo. prelo)" .
the development of tbe Amazon. p. 225-257. In: MORAN,
The perception of ecological zones and natural resour­
MAYBURY-LEWIS, D. (ed.) 1979, Dialectical societies. E. (ed.) The dilemma of Amazonian development. POSEY, D. A. 1987 An ethnoentomological survey of
ces in the Brazilian Amazon: an ethoecology of Lake
Cambridge, Mass., Harvard University Press, Brazilian Indians, Entomol. General., (no prelo)"
36
37
POSEY, D. A. 1987 Etnobiologia como uma ciência apli­ dynamique des groupes locaux (scissions et regroupe­

cada eseu papel na criação de novos modelos para con­ ments). Tese. Paris, École des Hantes Études en Scien­

servação na Amazônia. In: KOHLHEPP, G. & ces Sociales.

SCHRADER, A. (eds.) Homem e natureza na Amazô­ VERSWIJVER, G. 1978. Séperations et migrations des

nia. Tubingen, Geographisches Institut.* Mêkrãgnotí, groupe Kayapó du Brésil Central. Bulle­

POSEY, D. A. 1987 Folk sciences and the generation of tin de la Société Suisse des A méricanistes, 42: 47-59.

new management and conservation models for Ama­ VERSWIJVER, G.l981. Les gens aux braceletes noirs:

zônia. In: POSEY, D. A. & BALÉE, W. (eds.) Natural un rite de passage chez les Indiens Kayapó du Brésil

resourCe management by indigenous and folk societies Central. p. 95-118. In: Naítre, vivre et mourir: actuali­

in Amazônia. New York, New York Botanical Garden. té de Van Gennep. Musée d'Ethnographie de Neuchâtel.

(no prelo).* VERSWIJVER, G. 1982. Intertribal relations between

POSSEY, D. A. 1987 Patterns of superordinate grou­ the Jurúna and the Kayapó Indians 0850-1920), Jahr­

pings in the entomological classification system of the buch des Museums fuer Voelkerkunds, 34: 305-315.

Kayapó Indians of Brazil. Jour. Ethnobiol., (no prelo)." Leipzig.

POSSEY, D. A., Frechione, J., Eddins, J. & Francelino VERSWIJVER, G. 1982. Les femmes peintes: une cé­

da Silva, L. 1984. Ethnoecology as applied anthropology rémonie d'imposition de noms chez les Kayapó­

in Amazonian development. Human Organ., 43(2): Mêkrãgnoti. Bulletin de la Société Suisse des Améri­

95-107.' canistes, 46: 41-59. Geneve.

RIBEIRO, B. G. 1987. O índio na cultura brasileira. Rio


VERSWIJVER, G. 1983. Cycles in Kayapó naming

de Janeiro, UNIBRADE/UNESCO.
practices. Communication and Cognition, 16(3):

RIBEIRO, D. (ed.) 1986. Suma etnológica brasileira.


301-323. Ghent.

Vol. L Etnobiologia. Vol. n. Tecnologia indígena. Vol


VERSWIJVER, G. 1984. Ciclos nas práticas de nomi­

IH. Arte índia. (Coordenação: B. G. RIBEIROl, Petró­


nação Kaiapó. Rev. Mus. Paulista, 24: 97-124.

polis, Ed. Vozes/FlNEP.


VERSWIJVER, G. 1984. Essai sur I'usage de la paru­
Apanieka
SALATI, E., SCHUBART, H. O. R., JUNK, W. & OLI­
re chez les indiens Kaiapó du Brésil Central. Bulletin

VEIRA, A. 1983. Amazônia: desenvolvimento, integra­


du Musée d'Ethnologie de la ville de Geneve., 25-26:

ção, ecologia. Brasília, Brasiliense/CNPq.


23-62.
STOUT, M. &THOMSON, R. L. 1971. Kayapó narrati­
VERSWIJVER, G. 1984. Kaiapó myths.ln: Wilbert, J.
ve. Internat. Jour. Amer. Linguists, 37(4): 250-256.
(ed.l Folk literature of the Gê Indians, v. 2.
STOUT, M. &THOMSON, R. L. 1974. Modalidade em
VIDAL, L. 1977. Morte e vida de uma sociedade indí­

Kayapó. Série Lingüística, 3: 69-98.


gena brasileira. São Paulo, EDUSP/Hucitec.

STOUT, M. &THOMSON, R. L. 1974. Fonêmica txuka­


VIDAL, L. 1979. As categorias de idade como sistema

hamei (Kayapó). Serie Lingüística, 3: 153-76.


de classificação e controle demográfico de grupos en­
RENTE
~.
THOMAS, dom S. 1936 Gorotires. Rio de Janeiro.
tre os Xikrín do Caeteté e de como são manipulados

THOMSON, R. & STOUT, M. 1974. Elementos proposi­


em diferentes contextos. Rev. Mus. Paulista, vol. 13:
) 'o 0'0
cionais em orações Kayapó. Série Lingüística, 3: 35-67.
129-142.
:°'10
TURNER, T. 1966. Social structure and political orga­
VIDAL, L. 1980. Apintura corporal entre os indígenas

nization among the northern Cayapó. Dissertação de


brasileiros. Rev. Antropol., n. 21.
doutorado. Departament of Social Relations, Cambrid­
VIDAL, L. 1981. Contributíon to the concept of person
ge, Mass., Harvard University. (inédito).
and self in lowland South American societies; body
TURNER, T. 1971. Northern Kayapó social structure.
painting among the Kayapó-Xikrin. In: HARTMAN, T.
Verhandlung des 38 Internacionalen Amerikanisten­
& COELHO, V. P (eds.l Contribution à antropologia em KAIAPÓ Grupos _ Jô

KRAHÓ Tribo. Timbiró

kongresses, 3: 365-373. Munich.


homenagem ao professor Egon Schaden. São Paulo,
TURNER, T. 1979. Kinship, household and community
USP, Coleção Museu Paulista, Séries Ensaios, 4. 4 localização do. aldeia. Kayapó
structure among the Kayapó. p. 179-246. In: MAYBURY­
VIDAL, L. B. 1983. Oespaço habitado entre os Kaiapó­ Território Kayapó
LEWIS, D. (ed') Dialectical Societies. Cambridge,
Xikrin (Jê) e os Parakanã (Tupü, do médio1bcantins, óI
Mass., Harvard University Press.

TURNER, T. 1979. The Gê and Bororo societies as dia­

Pará. In: NOVAES, S. C. (organizadora) 1983. Habita­


ções indigenas. São Paulo, Ed. Nobel, Univ. São Paulo.
1 100
!
200
!
300 Km
j
lectical systems: a general model. p. 147-178. In:
VILLAS-BOAS, O. &VILLAS-BOAS, C. 1972. Xingu, os
MAYBURY-LEWIS, D. (ed.l Dialectical Societies.
índios e seus mitos. Rio de Janeiro, Zahar. 246 p.
Cambridge, Mass., Harvard University Press.
WAGLEY, C.1977. Welcome oftears: the Tapirapé In­ Mapa de localização atual das aldeias Kayapó.
TURNER, T. 1980. The social skin. London, Temple
dians of Central Brazil. Oxford University Press, New Kayapó-Mêkrãgnoti Kayapó-Gorotire
Smith.
Kayapó-Xikrín
York. 1. p.I. Baú 8. P.I. Gorotire 14. P. I. Ca teté
VERSWIJVER, G. 1978. Ahistória dos índios Kayapó.
2. p.I. Mékrãgnoti 9. PI. Kikretum 15. P.I. Bacajá
Rev. Atual. Indíg., 12: 9-16.
3. P.I. Pykany lO. PI. Kubêkrãkên
VERSWIJVER, G. 1978. Enquéte ethnographique chez
4. Iriri Novo 11. P.I. A-ukre Aldeias Isoladas
les Kayapó-Mekrangotí: Contribution à l'étude de la
5. P.I. Jarina 12. P.I. Kokraimôrrô 16. Karara'Õ
6. Xingú 13. P.l Karara'Õ 17. Py'rô
7. P.I. Kretire 18. Ngra-mrári
38 19. Pituiarô
39
111

/i~/, /' ///1 l/I, l/I /,',',/,,// 1/


II
,/ / / fi XTÓ$il,EC~JE~~~QUÉ /i /
l/I In. ~I,I.Q~M,~"'SE!EC}'EDlttrsANFJOE}JECTS~/
" ~v,1'IÍ\Lo I ,,11\" ,,'"' /, ! , " , / , ", f" ", J ",'/, /
o TRONCO LINGüíSTICO JÊ E OS GOROTlRE
lHE GOROTIRE AND lHE GE LINGUISTIC S1DCi

,roAci!oM~THE,."
/ !
Dentre os troncos lingüísticos, otronco Jê éum dos
/ 1/ ,/I / I ; //
'. I
I
/
/ /
1/ I /---r /
EXHIBIf'* / / '
• "I' / ,; i
. principaiS e inclui grupos como os Kaigang, Xavante,
Timbira, Canela, Gavião, Apinayé, Sherente, Bororó e
Among the linguistie slvck, Ge ls ane of the mast
important, In it the Kaigang, Xavante, Tlmbira, Ca­
, ,~/ .l."
1/ I, / 1/ /1 1/' /
i

1/
/' ;/

Kayapó, formando uma faixa ascendente desde Santa nela, GavMa, Apinayé, Sherente, Bororó and Kayapó,
POPULAÇÓESINDÍGENAS AMERINDIAN PEOPLES Catarina até o Pará. form a band that aseends from Santa Catarina Iv Pará.
Esta exposição aborda a ciência dos Kayapó, au­ This exhiblt i8 about the sclence of the Kayapó, self­
Em l.500, quando Cabral chegou ao Brasil, já en­ In 1500, when Cabral arrived in Braz/I, he found todenominados mebêngôkre ("povo do olho dellominated Mi!bêngílkre ("peaple from the water's
controu muitas populações que habitavam estas ter­ many peoples inhabiting its lands with very different d'água"), que habitam vasta área que se estende pe_ source") who inhablt a vast area spreading across the
ras com níveis culturais bastante diversos daqueles a cu/tures from those the Europeans were accustomed los Estados do Pará e Mato Grosso. Agrande nação states of Pará and Mato Grosso. The great Mêbêngôkre
que os europeus estavam habituados. São muito con­ to. Numerieal assessments Df Amerindian peoples in mebêngôkre écomposta por vários subgrupos totali­ nation is formed by various sub-groups and at present
trovertidas as avaliações da população indígena da Amazonía are very controversial, but chroniclers of zando uma população atual Superior a 3.000 indivíduos. the total population is above 3,000. Although the num­
Amazônia, mas os cronistas da época relatam aldeias that time report large villages, higly pop.ulated; con­ Apesar de ser hoje razoavelmente pequeno o núme­ ber ofthese lndians ts relatively small today, the his­
muito grandes e densamente povoadas: os cálculos servative estimates report such populations at 5 mil­ ro desses índios, a influência histórica dos mebéngô­ torical influence of the Mebêngôkre and of other
mais conservadores as estimam em 5milhões de ín­ !íon. After the contact with Europear.s, native peoples kre ede outros povos indígenas, ao longo de séculos de Amerindian peoples, through centuries of existenee, es­
dios. APÓS os contatos com os europeus, as populações of the greatest catastro~hes in human his­ existência, especialmente no que diz respeito ao manejo pecially in regard Iv the management of nature, has
nativas sofreram uma das devastações mais elevadas tory due to díseases introduced by the white man, wars, da natureza, deixou uma marca profunda. na própria left a profound mark on the compositioll of the Ama­
da história humana, causada por doenças introduzidas slavery and attempts to "civilize" them in appropria­ composição do ambiente da Amazônia. zonian environment.
pelos brancos, guerras, escravidão e tentativas de te ways. Amaior aldeia da nacão milbêngôkre (Kayapó) The largest village of the Mebêngôkre (Kayapó) na­
"civilizá-los" de formas consideradas apropriadas pe­ On the average, Ameríndian populations suffered encontra-se no Posto Indígena Gorotire, oqual foi tion is at the Goranre Indian Post which was created
los seus "conquistadores", a drasUe reduction aeross the Americas that decima­ criado em 1938 eserviu como base de atração para ou­ in 1938 and had served Iv attraet other Ameríndian
Em média, a população índígena em todas as Amé­ ted some 85% of their total populatíon. This biological tros grupos àquela época ainda não contatados. Nele groups not yet accountedfor at the time. There are re­
ricas sofreu uma redução violenta: cerca de 85% de and cultural d/saster happened quickly, ofien before the vivem representantes de todos os subgrupos Goroti­ presentatives of all Gorotire sub-groups in the village,
sua população total. Este desastre biológico ecultural jirstwhite man metface-Iv-face with the,groüp, becau­ re, com uma população de mais de 630 pessoas. a population of more than 630 people.
aconteceu rapidamente,muitas vezes antes de os primei­ 8e diseases had already been spread by intertribal OPosto está localizado na beira do rio Fresco, um The Post lies on the Fresco River, a tributary oJ'
ros brancos chegarem para conhecer o gru~ porque contact. afluente do rio Xingu, em uma área de alta diversida­ the Xingu River, in an area of hlgh ecologial diversity.
as doenças já tinham sído espalhadas pelo contato in­ Today. less than 200 thousand Amerindians have de ecológica.
tertribaL survived in Brazil, most of them (85%) in Amazonia.
Hoje em dia, sobrevivem apenas 200 mil índios, a There are some 250 different languages and dialeets
sua maioria (5ll%) na Amazônia. São faladas, aproxi­ among the surviving groups.
madamente, 250 línguas e dialetos distintos. These surviving Amerindian groups live dispersed
Os grupos indígenas sobreviventes vivem disper­ throughout the country and differ in physical and cul­
sos pelo paIS ediferem em aspectos físicos e culturais. tural aspects. Such differences combined with strong
Essas diferenças e as fortes pressões de nossa socie­ pressures fTom our society create many difficulties in
dade criam muitas dificuldades na caracterização do the charaeterization of the "Brazilian Indian':
"índio brasileiro".

Vista tê.... de Gorotl~ Gorotire air view.


No mundo antigo dos mebêngôkre ,a noite não In the old world ofthe Mêbêngõkre the night did lIot
existia, só a luz do dia. Alguns guerreiros foram bus­ exist, just day/ight.
car o escuro Com nhyby- riwãnh ("o dono da noite"), Some warriors went Iv nhyby-riwinh ("the King of
que lhes deu um pouco de noite numa cabaça. A fhe Night") Iv get the dark, and he gave them a little
oferta era para todos, não só aos guerreiros e aCOm­ ofthe nightin a calabash. The of!er was to everybody,
panhada da recomendação de destampar acabaça ape­ not just to the warriors, and it was given them with the
nas ao chegar à aldeia. Querendo a noite só para si, instruction that the calabash should only be opened
os guerreiros desobedeceram à instrução eda cabaça upon arriving at the village. Wantíng the night just for
saíram todos os perigos do mundo. Estes são simboli­ themselves, the warriors disobeyed the instructions and
zados pelo escorpião, castigo para os egoístas. out of the calabash came alI the dangers of the \\IOr/d.
dos índios mebêngôkre coletadas nos rios Fresco, Na sala escura, aprende-se mais sobre esse mun­ These are symbolized by the scorpion, punishment Iv
e Itacaíunas. Estado do Pará.! Collected objects do e sobre a noite, the selfish.
the mêbêngôkre groups at the Fresco, A raguaio ond In the darkened roam, one learns more about sueh
ltacaíunas rivers, State of Pará-Brazi!. a world and about the night.
40
41
WAJANGA WAJANGA
MEKUTOM
MEKUTOM The Universe, accordíng to tlle perception Df the Este vitrõ baseia-se em desenhos de autoria do ín­ This statned glass panel is based on drawings by
o universo na concepção dos mebtingôkre é Mebêngôkre, is formed hy various superimposed dio Beptopup esimboliza omito da viagem de wa­ the lndian Beptopup and symbolizes the myth of the
composto de várias camadas (pyka) circulares so­ jal1ga (pajé) deste para o outro mundo. Acima, à
brepostas como um ninho de vespa (amjy). Opyka lar layers (pyka) like a wasp's nest (amjy). The pyka whe­ journey ofthe wajanga (the shaman) to the other world.
onde hoje moram os mebêngôkre foi descoberto re the Mebêngôkre live today, was discovered by a hunte,. direita, está a separação do corpo (kà) e do espírito Above at right, is represented the separation Df the body
por um caçador de uma camada superior, ao cavar um from an upper layer whíle he had been digging a hole (karõ) de uma pessoa. O karõ do wajanga viaja (UI and the spirit (karo) of a person. The karo ofthe _
buraco seguindo um tatu. Os antepassados desceram 1l0wing an armadillo. Then their ancestors des­ para leste até alcançar a gigante teia de aranha. De janga travell! east until it reaches the glont cobweb. 111
então para esse pyka através do buraco, utilizando into that pyka through the hole, using a cotton modo a poder ultrapassá-la, o kà deve converter-se em order to penetrate It, the kà must transform itself into
um corQão de algodão. Nem todos tiveram coragem pa­ rape. Not aH were bold enough to descend; the camp­ um pombo e voar com força,para não ficar retido e a pigeon and fly with sueh force that it does not beco­
ra descer; as fogueiras dos que ficaram são hoje visí­ fires ofthose who stayed are today visible as the stars morrer na teia. Do outro lado da teia,há um vasto va­ me entrapped in the eobweb. 011 the other side of the
veis como estrelas no céu. Tendo descido ao centro da in the sky. Having descended to the center ofthe /ower zio completamente escuro. Somente as pessoas treina­ web there is a vast voíd of darkness. Only those who
camada inferior, construíram a primeira aldeia circu­ layer, they hum the first circular village similar to the das para serem wajanga sabem que nessa ampla are trained to be a waJaug. know that in such darkness
lar à imagem do buraco no céu e das camadas do ni­ /lole in the sky and to the layers oftfte nest ofthe amjy. escuridão há sempre um pontinho de luz semelhante there is always a spot of light similar to a smaIl star.
The miikutom symbolizes the universe ofthe Mébêngôk· a uma pequena estrela. Mas, não se trata de uma es­ However, the spot of /ight is not a star but a hole
nho de amjy. re: above it are the layers of the superior world. The trela,e sim de um buraco,através do qual o karã p0­ which the karõ, call pass ínto the other dimen­
O mekutom simboliza ouniverso dos meMn­ represent the rays from the face of the sun: de passar à outra dimensão. Nesse mundo, invisível sion. In this world, invisible to ordinary people, the _
gôkre: acima estão as camadas do mundo superior.
As penas representam os raios do rosto do sol, as três three more elongated ones are the nose and the para as pessoas comuns, o wajanga depara-se com janga finds variou8 leveis Df energy, represented by
mais alongadas sendo onariz e os olhos, enquanto as whereas the lateral ones represent the ears. The vários níveis de energia, representados por cores. Aí colors. There one learns the secrets of life, ofdeath and
symbolizes the rape used by their ancestors to des­ é que aprende os segredos da vida, da morte eda cura of the cure for diseases. One then di8covers that death
laterais retratam as orelhas. Avareta simboliza ocor­ c€nd to their world. The highest part of the mêkulom de doenças. Descobre, então, que a morte é uma i1u" is an iIlusion and that diseases are strange energies that
dão utilizado pelos antepassados para descer a este são e que as doenças são energias estranhas que p0­ can be manipu!ated by the afflicted. Before returning
mundo. Aparte mais elevada do mekutom é circular; i8 circular; its central part 8ymbolizes the center ofthe
world indicating the location Df the first village. The dem ser manipuladas nos enfermos. Antes de retornar to the world of the living, that of his parents where he
central simboliza o centro do mundo path of the sun in this world is represented by the red ao mundo dos vivos e dos seus parentes, onde deixou had left his body, the waJauga through the "village of
man:aUUIJ a localização da primeira aldeia. Ocami­ seu corpo, o wajanga passa pela "aldeia dos mortos" the dead" (located to the west and represented in the
nho do sol nesse mundo é representado pela faixa ver­ band, joining sunrise and sunset. The arms of the pie­
ce indicate north and south where, symbolically, the (situada a oeste e representada no vitrô por circulos stained g/ass panel by concentric cirdes and into the
melha, unindo onascente e opoente. Os braços da peça concêntricos) e pelo mundo dos espíritos perigosos (re­ world of the evil spirits (represented by the figure of
indicam as orientações norte esul onde simbolicamen­ fields are located.
presentado na forma do feroz animal mry-kaàkl. the feracious animal mry·kaák), When the karo retakes
te se situam as roças. Quando o karô reassume o seu kã, este ressuscita, its kà, it is resurrected, and the person who had been
e a pessoa considerada morta ao longo do tempo des­ considered dead during the time of the journey then as­
sa viagem, passa a ser chamada de wajanga, ou sumes the name wajanga or great shaman.
grande pajé.

01. Capacete de betume, pintado em vermelho e


branco. Enfeite de tala prendendo um cocar com ar­
mação de taboquinhas cobertas com fios de algodão
e penas de arara vermelha e azul e papagaio. Fabri­
cação euso masculino. Medida: 85cm de altura. Cole­
ção particular.

43
42
CALENDÁRIO ECOLÓGICO ECOLOGlCAL CALENDAR
Ao interagir com omeio em que vive, eatentando Interacting with the environment he lives in, man O início do ano é marcado pelo cerimonial do
bemp, que se estende durante quatro luas: do surgi­ The beginning of new year is marked by the beç
para os fenômenos que ocorrem ao seu redor, oHomem »otices fhe phenomena around him, becoming aware ceremony which laslsfour moons: from the beginning
toma consciência daqueles que se repetem ano após of the ones which occur year afier year. mento do bemp nhõ djà, -largas faixas coloridas
que partem do sol poente -, até a ocorrência das pri­ of the bemp nhô djà - wide colorjul rays which origi­
ano. Such cyc/es of terrestrial and celestial phenome­ nate in the sunset -, untíl the occummce of the j1rst
Esse ciclo de fenômenos terrestres e celestes na are rej1ected in social activities - fishing, agricul­ meiras chuvas. Ao final do cerimonial bemp, pode-se
ver no meio do céu, antes do sol nascer, o ngrót rain. At the end of the bemp ceremonial one can see in
reflete-se em atividades sociais - pesca, agricultura, ture, hunting, leisure and ceremonies - which generate the middle of the sky, before sunrise, the ngrôt kti're. or
caça, lazer e cerimoniais - gerando um conjunto de a group of indicators of the times of the year which, ou punhado de cinzas, formado pelo aglome­
de sete estrelas, as Plêiades, situadas na conste­ a handful of ashes formed by a cluster of seven stars,
indicadores de épocas do ano que possibílitam conse­ in turn, make possible the construction of local ca­ the Pleiades, in the conste/lation Taurus.
qüentemente a construção de calendários locais. lendars. lação de Touro.
Diferentes épocas do ano são acompanhadas da Different seasons of the year are followed by the
Em Gorotire, os mebêngôkre escolheram como In GoroUre, the Mêbêngôkre chose as their celestial mêtôrQ, seasonal ceremonies which have great impor­
seus indicadores celestes de épocas do ano as posições indicators of the year the positions of certain well­ realização de mêtõro, cerimoniais de caráter sazo­ tance in the social identity of the group as well as in
de certas kanhetire (estrelas) bem conhecidas known kanhetlre (stars) in the kàikwa (sky). The obser­ nal e de grande importância na vivência e na identi­ its daily life.
no kàikwa (céu). Aobservação das estrelas é feita vation of stars was done just before the myt (sun) wauld dade social do grupo.
pouco antes de myt (sol) nascer. rise.
Esses indicadores celestes, com seus aparecimen­ Such celestial indicators, and their cyclic appea­
tos cíclicos, regulares e anuais, servem para referen­ ran~es, regular and annual, serve as reference to phe­
ciar fenômenos de origem terrestres, como as chuvas. nomena of !errestrial origin, like the rain.
Para os mebêngôkre, ocorrências contrárias á~ For the Mebêngôkre occurrences contrary to their
expectativas são atribuídas a irregularidades climá­ expectations are attributed to climatic irregularities,
ticas, a agressões à natureza ou a desrespeito a nor mas actions against nature or disrespect of norms and
e cerimoniais. rituais.

Festa de Kôkô, Kôk6 festivity,

02. Máscaras-vestimentas, cerimônias. Fabricação


euso masculino. Medidas: 1,60m e 1,47 de altura. S/No
03. Arco e flechas para pesca.

Calendário ecológico (festa do Bemp).


Ecological calendar (Bemp jestivity).
O meMngôkre inicia oseu ano no ngô ngrà The Mcbêng'ôkre starts his year in the ngô ngrà (low
(vazante) com atividades agrícolas que se estendem water season) with agricultura! activities stretchíng
por quase todo ocalendário ecológico até a maturação throughout almost the entire ecologica! calendar un­
do milho. Segue-se operíodo da colheita e com a que­ til the maturation of the com It is followed by the har­
da dos frutos silvestres os animais são atraídos,propi­ vest períod and, with the fali of wild fruits, animais are
ciando a época de caça que coincide com o ngô tàm attracted, precipitating the Ílunting season which, in
(cheia). Em seguida,há um pequeno período de maior turn, coincides with the ngô làm (high water season).
atividade de lazer e convivência famíliar, ao fim do Then, there ís a short period of heíghtened leísure and
qua~ com a queda do nível das águas do rio (vazan­ family activities which ends with the !owered water le­
te), intensifica-se a atividade de pesca. Com a vazan­ vei in the river (dry season), when the fishing seasol1
te inicia-se um novo ano. is then intensified. Another l1ew year begins.

44
45
PERíoDO DA SECA DRY SEASON
Esta sala representa operíodo seco do ano dcs Tltis room represents the dry season 01 tlte Mêbên­ 04. Capacete com armação dupla de talas e cocar
gôkre, tlte mêx, or tlte "fair weather" which is equiva­de penas de papagaio e arara azul. Confeccionado por
mebêngôkre,o m~x, ou "tempo bonito", que equivale homem e usado por ambos os sexos. Medidas: l.00m

aproximadamente aos nossos meses de abríl a lent to the months of Apri! tltrough September.
Such period begins when tlte river still maintains de comprimento e 70cm de largura. S/N.

setembro. 05. Enfeite usado tanto no braço como atrás da ore­

Este período tem início, quando o rio ainda man· its high water leveI through two moons, untíl the end
of the manioc festivities (kwyra kaugô) when the com lha. por ambos os sexos. Medida: 41cm de comprimen­
tém alto o nlvel das águas durante duas luas, com o to. S/N.
da festa da mandioca ( kwyra kangõ) e com o is stil! in its dry husk.
During tlte third moon (June-July) one begins to 06. Colar de miçangas, com pingente de unha de
ainda com a palha seca. Typical of summer. it tamanduá , sementes e penas de arara azul. Usado por
Durante a terceira lua (meses de junho/julho), see bemp nM djà (eolored rays).
makes its appearance at sunset. This event teUs Ame­ ambos os sexM. Medida: 33cm de comprimento. SIN.
comeí;a-se a ver bemp nhõ djà (raioscoloridosl típicos f17. Colar de miçangas, com pingente de conta bran­
do verão, surgindo a partir do sol poente. Este evento rindians that tlte time to start the preparations for the
celebration of the bemp has arrived. ca, semente e dente de pOrco. Usado por ambos os se­
avisa aos índios que chegou a época para começar as tlte water levei in the river begins xos. Medida: 29cm de comprimento. S/N.
preparações para a festa do bemp. In such montlts
Nestes meses,o nível das águas do rio começa a to drop, the fat kubYt (Guariba, howler monkey) begins os, Enfeite dorsal de fio de algodão, com pingen­
to lose weight and to "sing': Tlte last harvest of pota­ tes de quelônio, miçangas contas brancas e sementes.
o kubyt (guariba) gordo comeí;a a emagrecer and leisure and so­ Uso masculino e feminino. Medida: 30 cm de compri­
toes, manioc and bananas oceur,
e a "cantar". Ocorrem as últimas colheitas de batata, and víllages intensi/Y, witlt mento. S/N.
mandioca e banana e começam a se intensificar o cial activities ofthe beaches
dedication to bady painting. And it is at the end 09. Bandoleira de trançada com pingentes
lazer eoconvívío social nas praias enas aldeias. com miçangas, contas vermelhas e brancas,sementes e
grande dedicação às pinturas corporais. E é no final that the preparatton for the puro mêtoro
the fields) begins. de arara vermelhas. Trabalho masculino e uso
dessa época que começam as preparações para as low Medida: 42cm de comprimento. MPEG _
puru metoro (festa das rocas). At the beginning 01 August the river is already
13033.
Com o início do mês de agosto,o rio já está baixo (ngô ngrà) revealing wide beaches (pyka ti lÍgrn) and lar­
ge islands (apêtê). Tlten appear the flower from the 10. Coifa de fios de envira trançados prenãendo pe_
ngrà) com as praias grandes (pyka ti
e lIDas grandes ( apêtê ). Aparecem a flor do pente "pente-de-macaeo" (literally "comb 01 the monkey '; of quenas penas de arara azul e mutum. Uso m.asculíno.
the bigonlafamily), the fruitfrom the wild banana
(~TYti Medida: 40cm de altura. S/N.
macaco (akôrãtí l, a fruta da banana brava ou alecô­ ), coberto com fios de al­
nia (tyryti djô). ocanto do gavião real (kàikwa kam
djô), the singing ofthe royal hawk (kàikwa kam àk), the li. Brinco de taboca
àk l, a brocação das roças e a intensificação da pes­ clearing offields and the intensification offishing whiclt godão e algodão puro. Pingentes de miçangas, semen­
ca que culmina no uso do timbó ( akrôre ). culminates in the use of "timbó" (akrôre) - a woody vi­ tes e oluma~ de arara vermelha. Uso masculino.
ne, tlte bark cantaining a poison used to kill fish. de comprimento. MPEG - 99()3.
Durante a lua seguinte (setembro l, termina a épo­ 12. Colar de conchas, presas com fios de algodão,
ca do cerimonial do bemp com a grande festa. During the "ext moan (September) the periodfor
the Ceremony of the Bemp ends in a big party. arrematadas com fios vermelhos. Pingentes de miçan­
gas, contas brancas e sementes. Usado por ambos os
sexos. Medida: 22cm de comprimento. S/No
Braçadeira de fio de algodão (par l, com
tas de plumas de arara azul. Uso masculino.
Hcm de diâmetro. MPEG - 10440.
14. Cinto tecido de fios de
de unha de veado. Uso masculino.
comprimento, MPEG - 2208.
15. Flauta de taboca, com cinco orifícios, com en­
feites de fios de algodão e penas de arara vermelha e
Usada somente pelo tocador. Medida: 28cm de
comprimento. MPEG - 9930.
16. Brincos de madeira, usados por ambos os se­
xos, de crianças até a fase adulta. Medidas: 3cm, 4cm,
Sem, 6,5cm, B,5cm e l4cm de comprimento. S/No

46 47
PERÍODO DA CHUVA RAINY PERIOD
17. Cocal' de penas de arara azul e vermelha. Su­

Terminado o cerimonial do bemp (início de ou­ Onee the bemp ceremonial is over (early October), porte circular de talas e fios de algodão com pingen­

tubro), a aldeia é invadida pelas mrum-krã-ti (saú­ the village is invaded by the mrum-krã-U (flying ants) tes de miçangas, sementes e plumas de arara

vas de asa),e, na beira do rio, surge a kaj krit kra and on the edge of the river appear the kaj krit kri vermelha. Usado na parte de trás da cabeça, preso ao

kamrek (flor do sarão) e as wewe jaM (borboletas kramrek, a flower called "flor do Barão" in Portuguese cocar. Uso masculino. Medidas do cocar: 1,14m de com.

brancas). Nas trilhas é vista ature ra (flor and the wewe jaká (white butterflies). On the trails one primento e 70cm de largura. Do SUporte: 14em de diâ­

amarela). can see the ture ri (yellow flower). metro. MPEG . 9904.
Aatividade de plantio, que já havia começado na The planting activity that had started during .the 18. Colar de fios de algodão e miçangas, com pin­

lua passada (setembro), termina aqui, e esse é tam­ last moon (September), ends. This is also the Period gentes em miçangas. Usado por crianças. Medida:

bém operíodo da festa da krukryt m~toro(anta). of the krukItt metoru (tapir). 21cm de comprimento. MPEG - 9919.
A atividade intensa da pesca chega ao fim na lua Tile intense fishing aetivity reaches an end in the 19. Bandoleira de sementes pretas, intercaladas

seguinte (novembro) com a busca do tracajá. Pouco next moon (November) with the seareh for the "tra­ com ossos. Confeccionada por homem e usada por

depois, pode-se notar, nas roças queimadas, o cresci­ cajá" (a species of freshwater turtle). Soon after, one crianças. Medida: 3&m de comprimento. MPEG _2209.

mento do plantio que foi feito no final do cerimonial do notices the sprouting of seeds planted in the burned 20. Bandoleira de fios de algodão, com pingentes

bemp. fields, at the end of the ceremonial of the bemp. miçangas e arrematadas com sementes e plumas

Três a quatro luas depois do bemp, quando o rio Three to four moons after the bemp, when the ri­ arara vermelha. Usada por mulher: Medida: 46cm

já apresenta a ngõ-tàm (água funda), tem início o ver already has the ngõ-tàm (deep water), thefeastof de comprimento. MPEG - 10453.
período da festa da kwyra kangô (mandioca), que the kwyra kangõ (maniac) begins, lasting for five 21. Cocar de palha, trançada, prendendo plumas

se estende por cinco luas até oinício do próximo verão. moons until the beginmng of summer. de arara vermelha, tendo ao centro uma pena de mu­

Omilho maduro aparece com penachos e é colhi­ After its tassels appear the ripened COrll is harves· tum. Uso masculino. Medidas: 31cm de comprimento

do juntamente com a melancia, o jerimum e ainda a ted along witll the watermelon, the pumpkín anlÍ lhe e 15cm de largura. S/No
banana. banana. 22. Colar de fios de algodão prendendo dentes de

No final das chuvas, os frutos da floresta como a At lhe end of the rainy season, fruits from macaco. Uso masculino. Medida: 27cm de comprimen­

bacaba, a castanha e outros caem. Com isso o maca­ resl such as the bacaba fruit, the Brazilnut ana to. MPEG • 2192.
co guariba está engordando e a caça é encontrada no fall. Then, lhe howler monkey i8 fattened for the hunt 23. Braçadeira (par J de fios de al~odào, com rose­

pé dessas árvores, pois come os frutos caídos. Caça­ which takes place beneath the trees where the howler t<1S de plumas de arara vermelha. Uso masClIlino. Me­

se mais o porcão, onça, tamanduá e gavião. has been eating the fallen fruits. Hunted animais in­ dida: 8cm de diâmetro. MPEG . 10433.
c/ude the wild boar, jaguar, ant-eater and the hawk. 24. Cocar de penas de arara vermelha, papagaio

ejapu. Uso masculino. Medidas: 3&m de comprimento

e 39cm de largura. S/No


25. Gravatá de fios de algodão e talas, prendendo

plumas de arara vermelha. Usado no pescoço pelos ho­

mens. Medida: 57cm de comprimento. MPEG _9481

26. Braçadeira (par) de fios de algodão, com rose­

tas de plumas de arara vermelha. Usada por ambos

os sexos. Medida: 6cm de diâmetro. MPEG. 9488.

27. Enfeite occipital de taboca, recoberto com fios

de algodão, prendendo pequenas penas de arara azul

e vermelha ena pena grande pequenas penas de japu.

Usada por
mento. S/Noambos os sexos. Medida: ncm de compri­

28. Enfeite de cabeça feito em madeira e tabocas

presas com fios de algodão e penas de japu earara ver­

melha introduzidas nas tabocas. Usado por homem.Me­

dida: 60cm de comprimento. MPEG _10477.


29. Cocar de penas de arara azul e garça, repre­

sentando opor-do-sol. Usado por ambos os sexos. Me­

didas: 1,30m de comprimento e 98cm de largura. SIN.

30. Cocar de penas de arara vermelha e papagaio.


Uso masculino. Medidas: 37cm de comprimento e41cm
de largura. S/No

31 Bandoleira de fios de algodão, com pendente de

cabaça epingentes de sementes earara vermelha. Usa­


da por mulher: Medida: 56cm de comprimento.
MPEG· 8532.
32. Bandoleira de fios de algodão com pingentes de
sementes e penas de arara vermelha e japu. Usada por
mulher. Medida: 73cm de comprimento. MPEG _8669.
48
49
33. Buzina de cabaça com haste de taboca, reco­ ALDEIA ANTIGA ANCIENT VILLAGE
berto com palha e pingentes de plumas de arara ver­
melha. Usada por ambos os sexos. Medida: 71cm de No começo deste século, a maioria dos mebên­ At the beginning of this century, mos! of the me.
gôkre morava em uma grande aldeia denominada bêngõkre lived in a large village called Jlykatôli an es­
comprimento. MPEG - 1560. pykatôti, compreendendo, possivelmente, uma p0­ timated popu1ation of 6,000 or more inhabitants. lt had
34. Maracá de cabaça com desenhos lineares e geo­ the traditional circular shape, with three concentric cir­
pulação estimada em 6.000 ou mais habitantes. Esta
métricos e pingentes de sementes, contas azuis e plu­ tinha a forma tradicional circular, compreendendo três cle8'of an average dia meter greater than 1,050 m. Pyka.
mas de arara vermelba. Uso masculino. Medida: 29cm circunferênCias concêntricas de diâmetro médio supe­ lôti was 100 by two mioonjadwYI1l ras ("strong" chiefs)
de comprimento. MPEG - 10189. rior a 1.050 metros. pykatôti era dirigida por dois and numerous rnwenjadwYI1l (secondary chieIs).Women
35. Buzina de taboca, com pingentes de fio de al­ mêbenjadwyra rax (caciques "fortes") e nume­ also had a well-structured organization with their own
e plumas de arara azul. Uso masculino. Medi­ roSOS miibenjad\llyra (caciques secundários). As mênire nM mêbenjadwjTa (''female captain"jin charge
3Scm de comprimento. S/No mulheres também possuíam uma organização bem es­ ofthe organization ofthe economic activities linked to
36. Arcos e flechas usados na caça e para truturada com sua própria menire nM mêbên­ agriculture.
abater pássaros. jadwyra ("capitã:') a cargo da organização das During the first two decades of this century, many
atividades econômicas ligadas à agricultura. of "whíte man's díseases" occurred, intro­
Ao longo das duas primeiras décadas deste sécu­ indirectly by contact with Indians already con­
lo. ocorreram muitas epidemias de "doenças dos bran­ taminated during confrontations with white mano
cos". introduzidas indiretamente pelo contato com C/othes and other objects taken to pyk.atóli he!ped to
índios já contaminados durante as lutas disseminate diseases decimation of the population
prios brancos. Vestuários e outras mercadorias had begun. Tension among the groups increased, lea­
levadas para pykatêti ajudaram a dissemiriar ding to interna! disputes which culminated in the split
enfermidades,e a população começou a ser dizimada. that sent the mebêngôkre in various directions, gene­
Atensão entre os grupos se acirrou, levando, então, a rating the present vi11ages.
internas gue culminaram com a separação
que espalhou os mébêngôkre em várias direções,
gerando as atuais aldeias.

51
50
MODELO DA SEPARAÇÃO DAS ALDEIAS DOS MEBÊN· FOUNDlNG OF lHE NORTHERN MÊBÊNGÔXRE
GÔKRE NO NORTE VILLAGES BY FISSION 37. Bordunas
A. Aldeia principal intacta e organizada sob a di­ A. Main vil/age, /nfact and organized under the di· 38. Lanças
reção de chefes "fortes", com numerosos grupos mi­ recUon of "strong" chiefs, with numerous migrating
grantes (a, b, c, d, e, f, g) sob a liderança de subchefes. groups (a, b, c, d. e, f, g) under the leadership of sub­
chiefs.
G

F,\ t /'
Et-fD.-..s
D
/ '\,
C

B. A aldeia principal permanece constantemente B. The main village remains permanently occu­
ocupada. No entanto, alguns subgrupos formaram al­ pied. However. some sub-groups form separate villa­
deias separadas (a, c, el e retornam à aldeia ances­ ges (a, c, e), and Tetum to the ancestor vil/age only
tral apenas para fins cerimoniais. for ceremonial purposes.
G
F
'\
! I'd
EOt-+DHB Mi'lôro (eerimonial de caráter ,azoRal).
/ \Oc Mi'tôro (seasonal ceremoniesJ.

C. A aldeia principal é abandonada, exceto para C. The main vil/age is abandoned, except for pe­
reuniões periódicas de alguns subgrupos para fins ce­ r/odie meetings for ceremonial purposes of some sub­
rimoniais. groups.

f t
~,-j.
G
OA
I \
EOHI ,......08
\ I
1"."'\
Da Oc

D. Aaldeia ancestral é totalmente abandonada. Al­ D. The ancestor vil/age is totally abandoned. So­
guns subgrupos reúnem-se temporariamente em ou­ me sub-groups meet temporarily il1 other places, for
tros locais, para fins cerimoniais. ceremonial purposes.
G
FO ~A
.,.- t Guerreiro, Warrior .
EO {
. . -" '\
I Os
t
DO Oc

E. Os subgrupos das aldeias se dispersam e a hos­ E. The vil/age sub-groups disperse and mutual hos­
tilidade mútua impede reuniões. Ocorrem novas rup­ tilities hinder meetings. New ruptures occur (h, i. j, k,
turas (h, i, j, k, I, m). I, m).
H
G Q OI
'O
O 7/1
Ma AO ~J
"OE
loK' B°'»oK
DO O
c

52

53
CONTAlOS CONTACTS
Quando os primeiros missionários e os funcioná­ When the first missionaries and agents of the old
por homem no dia do noiva· rios do antigo Serviço de Proteção aos Indíos (SPD, Indian P rotedion Service (SP I), which preceeded the
do. Medidas: 12cm de comprimento e 6,5cm de largu· antecessor da atual Fundação Nacional do Indio (Fu­ present National Indian Foundatlon (FUNAl), contac­
ra. MPEG . 2lB2. naDo contactaram com os Gorotire em 1936, os ted the Gorotire in 1936, the mêbêngôkre were already
40. Cachimbo de palha, usado por ambos os sexos. mebêngôkre já faziam uso de roupas e espingardas, using c10thes and rifles, but the communíty had been
Medida: 16cm de comprimento. MPEG . 9418. mas constituíam uma comunidade reduzida e enfra­ weakened an reduced in size by diseases. Afier six
Cocar de fios de algodão e penas de arara ver· quecida por enfermidades. APÓS seis meses de conta­ months of contact, only 85 Gorotire survived out 01 a
Uso masculino. Medidas: 26cm de comprimento to, dos 356 Gorotíre existentes sobreviveram tão total or 356. Measles and influenza were the main cau­
e 21cm de largura. MPEG - 1547. somente 85. Osarampo e a gripe foram as caus~ prin­
42. Brinco de contas brancas e miçangas (par). cipais dessa catástrofe biológico-cultural. Após tal "pa­ "nn"ifjt'ntion': the Gorotire
Usado por ambos os sexos. Este modelo não está mais cificação", a aldeia Gorotire passou a ser um "posto for other rebel
em uso. Medida: Sem de diâmetro. S/N. de atI"dção" para outros grupos rebeldes. mêbêngôkre acculturation developed
43. Tembetás (diversos). Usados no lábio inferior. A aculturação dos lnebêngôkre unti! 1983, when go!d prospectíng intensifiea
Medidas: 9,Sem, 7cm e 6,Sem de diâmetro. MPEG ­ mente até 1983, quando se intensificou a exploração Amerindian reservanon. From then on, the n"""nrmll'p
9939, 102.15 e 7080. ouro na reserva indigena. A operations and the explaitation
44. Batoques, usados pelos homens, no lóbulo da garimpos e a exploração de generated great financiaI profits for thE
orelha. Medidas: l4,Sem e 12,Sem de comprimento. lucros financeiros para os índios. The road came, and with it, trucks, dust, industria·
MPEG - 1641 e 1517. ela, caminhões, MPira mpr(,l'lti~ lized goods and urban problems. C/othes, rubber san·
45. Pulseira de palha (par). Usado por ambos os e os problemas daIs, watches, tape recorders, cameras, TVs, parabolic
sexos. Medida: 7cm de diâmetro. MPEG - 9423. deoorrl'lt'ha antennas, and the need to earn money for such artides
46. Pulseira de fios de buriti (par). Uso masculino followed. Then came the Church, school and the Army
na festa de noivado. Medida: Bem de diâmetro. MPEG resulting in the rupture of traditional knowledge, re·
- 12177. . quiring re!ationships with lawyers, the military, tra­
47. Testeira de tabocas cobertas com fios brancos e aemanaanao o desmen, bank clerks, bureaucrats and profiteers. With
epretos de algodão. Na parte superior, plumas de mu­ relacionamento com advogadOS, militares, comercian­ these things aI! happening in such a short time, each
tum e penas de arara vermelha. Pingentes com con­ tes, bancários, burocratas e aproveitadores. Com tudo day would bring cultural, economic or social shockfor
tas brancas e amarelas, sementes e miçangas. Uso isso ocorrendo em tão pouco tempo, a cada dia em ao.. Gorotire. In addition, it became necessary to defend,
masculino. Medidas: 3Sem de largura e 40cm de altu­ rotire ocorre um choque cultural, econômico e social. sometimes by force, their lands against invaders, p!a­
ra. S/N. Ademais, surgiu a necessidade de defender, às vezes ce miners ("garimpeiros"), ranchers, squatters ("pos­
48. Colar de fios de algodão, prendendo pequenas pela força, suas terras contra invasores, garimpeiros, seiros") and speculators. All ofthese are adding to the
placas de flandres. Uso masculino. fazendeiros, posseiros.e especuladores. Tudo isso se so­ destruction of the Amazonian forest surrounding the
comprimento. MPEG - 9276. ma à destruição da floresta amazônica, em torno da reservation at a pace faster than one can imagine due
49. Pente, com pingentes de sementes, contas ama­ reserva, num ritmo mais acelerado do que se possa to those above mentioned forces.
relas e miçangas. Confeccionado por homem e usado imaginar.
ambos os sexos. Medidas: lBem de lanrura e 13cm
lltura. MPEG - 13043.
50. Bandoleira de sementes

Medida: 70Cm de comprimento.

5!. Cinto de miçan! .

44cm de comprimento.

52. Pulseira de miçangas, usada por crianças. Me­


dida: Sem de diâmetro. S/No
53. Colar de miçangas e contas. Usado por ambos
os sexos. Medida: 40cm de comprimento. S/N.
54. Colar de concha e miçangas, usado por ambos
os sexos. Medida: soem de comprimento. MPEG -9921. MudanÇll CUIlUIII, Cultural charge.

55
54
MODEW COGNITIVO COGNITIVE MOOEL
DESTRUIÇÃO OESl'RUCTION
Os ecossistemas manipuladas pelos mêbêngôkre Ecosystems manipulated by the mibêngôk.re are
AAmazônia é uma das regiões da Terra mais ri­ Amazonía is one of the regions having greatest bío­ não são classificados em unidades estanques, mas not classified in isolated units, but are graded on a con­
ca em diversidade biológica. No entanto, estima-se que logícal díversity on Earth. However It ts estimated that segundo uma gradação contínua entre os pólos da bà tinuum between the poles of the bà (forest) and kap6t
uma parte significativa dessas espécies pode entrar em a significant number of species can become endange­ (fJoresta) e kap6t (campo-cerrado). Como parte desse (sallanna land). As partofthis continuum onefinds the
extinção antes,sequer,de virem a ser estudadas, mes­ red even before tney are studied, even superficially, by continuo encontram-se apªtê ("ilhas de floresta") apêtf (forest patches) created by the savanna Indians.
mo que superficialmente, pelos cientistas. Ao acabar­ scientists. When a species becomes extinct, mankínd criadospelos índios no camPQ::Cerrado. As ibe (capoei­ The lhe (old fields or enriched secondary forest) link
se com uma espécie, a humanidade perde o conheci­ loses the knowledge of mil/íons of years of genetic se­ ras elU'lquecidas ou roças velhas) ligam os apªtê à M, the apê/i to the bà, and it i8 in such transition zones
mento de milhões de anos de seleção genética. lection. Remember: extinclion is forever. Vncontrol­ e é nessas zonas de transição que QCorrem as pry that the pry (forest traHs) occur. Such trails are wide
Lembre-se extinção é para sempre. Odesmatamento led deforestadon is followed by erosion, pollution and Ilri lhas na floresta). Essas trilhas são suficientemen­ to permit the opening of clearings in
desenfreado é acompanhado por erosão, poluição e al­ clímatic changes. Destruction ofAmazonia is tragic not te amplas a ponto de permitir a abertura de clareiras in the middle of the forest containing
terações climáticas. Adestruição da Amazônia é trá­ justfor Brazílians, butfor all of mankind. In the long ou a formação de nichos no meio da floresta contendo savanna plants.
gica não só para os brasileiros, mas para toda a run, Indiana are the most affected by such brutality: plantas típicas de campo-cerrado. Entre kapôt e Between the kapôl and apêl~ occur ecosystems
humanidade. Em última análise,são os índios os mais the acceleration of the deforestation rate acoomparties ocorrem ecossistemas que, pela influência dos that, from the infiuence of the lndians, nave elements
afetados por essa brutalidade: a aceleração da velo­ the demand for more land, precisely that whích belongs reunem elementos de floresta com os de campo- of forest combined with savanna: trails in the kapõl
cidade de desmatamento gera aumento na demanda to the mebêngôkre and other Indian groups. trilhas no kapôt ladeadas por árvores - o sided by trees the pry kôl ; rocky ferrain alternated
por mais terras, justamente as dos mêbêngôkre e pry kôt ; áreas rochosas com terra preta depositada with black soi! allowing typical species of forest and
as de outros grupos indígenas. entre as pedras, permitindo a criação de espécies savarma in the same t'cosystem the keQ pO li. Other
típicas de florestas e campo-cerrado no mesmo ecos­ managed areas include the bll krê li (clearin/(s), whe­
sistema - os klm po ti . Outras áreas manejadas in­ re domesticated plants can be cultivated in
cluem os bà krê ti (clareiras), onde plantas itself, besides the puro (fields) and kikre bunum (vil.
domesticadas podem ser cultivadas na própria floresta, lage home gardens). In their environmentaI systema.
além dos puru (roças) e hikre bunum (quintais nas tization the mebêngõkre seek to manage the
aldeias). Em sua sistematização do meio ambiente, os ecosystems to maximize biological diversíty and to
CIÊNCIA DOS MEBÊNGÔKRE E ECOSSISTEMAS MÊBÊNGÔKRE SCIENCE AND ECOSVSTEMS mêbêngõkre procuram manipular os eco!,sistemas keep the animais and plants they appreciate the most
para maximizar a diversidade biológica e manter near them.
Os mêbêngôkre classificam os seus recursos The miibêngôkre classify their natural resources withín próximos de si os animais e plantas que mais
naturais em diversos ecossistemas. Em cada ecossis­ various ecosystems. Each ecosystem ia perceived by apreciam.
tema percebido pelos índios, existe uma associação es­ the Indians to exist wíth a specific association of plants
pecífica de plantas eanimais. Profundos conhecedores and animais. Having a profound knowledge of animal
do comportamento animal, os mêbêngôkre sabem behavior, the mebêngôkre, know wÍlich plants attract
as plantas que interessam a cada animal. Por which animal. On the other hand, they associate seve­
outro lado associam as diversas espécies de plantas as ral species of plants with varieties of soils. Conse­
variedades de solo. Cada ecossistema é, por conseguin­ quent/y, each ecosystem is a harmonious union of
te, uma unidade coesa de interações entre plantas, ani­ interactíons between plants, animais, types of soi! and
tipos de solo e o oróorio homem mebên- mebêngôkre man hímBe!f.
Tile most important ecosystems that are percei­
Dentre os principais ecossistemas percebidos pe­ ved by the lndians are: kapôt (savanna land), ba (/0­
los índios estão: hapôt (campo-cerrado), bà (flores­ kninh (hil!s and mountains), ngô kôl (ríver bank)
tas), hrãnh (serra), ngô kót (beira do rio) e epti êpli (densa forest). Sub-categories of these
(mato fechado). Subcategorias dessas geram uma so­ rate a sophistícated ecologícal classification. It i8 im­
fisticada Classificação ecológica. É importante notar portant to note that besides this classificatíon, the
que,além desta classificação, os mêbêngôkre tam­ mêbêngôkre also differentiate ecosystem resources in
bém diferenciam os recursos dos ecossistemas em ní­ vertical leveIs. So, they recognize the spatial diversíty
veis verticais. Reconhecem assim a diversidade Df resouree availability in different ecosystems sueh
espacial da disponibilidade de recursos em diferentes as those found in the canopy of trees in certain
ecossistemas, por exemplo, que há recursos ao nível not found in savanna of other forests.
das copas das árvores em certos tipos de florestas que lakes also offer varíous resources at each depth
não se encontram em campo-cerrado e outras flores­ leveI.
tas. Rios e lagos oferecem recursos diversos a cada ní­
vel de profundidade.

57
56
APÊTÊ APÊTÊ TECNOWGIAS INDíGENAS AMEiUNDIAN TECHNOWGY
Oinventário das plantas e anímais coletados em The inventory of plants and animais collected in
ofogo tem sido tradicionalmente apontado como Fire has traditionally been designated as the sole Gorotire revelou que quase sua totalidade tem aplica­ Gorotire demonstrated that almost a11 of them have
a única forma de manejo praticado por grupos indíge­ type of land use management practiced by Amerindian ções úteis. Dentre estas destacam-se: alimentos para úseful applications. Among these, special mention
nas nas imensas áreas de campo-cerrado no Brasil. groups in the vast interior of Brazil. In such regions, consumo humano e anímal, medícamentos, confecções should be made of: food for human and animal con­
Nessas regiões, o fogo serve, basicamente, para lim­ fire is used primarily for c1earing vegetation and for de armas e peças de importância cerimonial e artesa­ sumption, medicines, construction of weapons and pie­
par a vegetação e facilitar a caça. improving hunting conditions. nal, condimentos, preservação de alimentos, montagem ces of ceremonial and hándicraft importance,
Estudos recentes mostram que omanejo pelos me­ Reeent studies show that mêbengôkre manage­ de armadilhas, fiação de algodão e trançado de fibras, condiments, food preservatives, setting up of traps, eot­
bêngôkre é bem mais complexo. Freqüentemente, ment is far more complexo Ofien, useful species are col­ os quais se constituem em uma pequena amostra de ton spinning and fiber weaving, which represent but
espécies úteis são coletadas para replantio próximo a lected to be replanted along trails and in villages. versatilidade das técnicas tradicionais ou tecnologias a sma11 sample ofthe versatility oftraditional techni­
trilhas e acampamentos. In the kapot kein ("openfields") around the Goro­ dos mebêngôkre. ques or Mêbêngôkre technologies.
Nos kapot kein ("campos limpos") em volta da tire vil/age, there are "patches" of woody vegetation
aldeia de Gorotire, situam-se "ilhas" de vegetação le­ known as apêtê which hold a high coneentration of 55. Carimbos para pintura corporal. Usados
nhosa conhecidas como apêtê, contendo em seu con­ plants having several uses such as: medicine, food, por ambos os sexos. Medidas: 17cm e
junto uma elevada concentração de plantas de usos wood, fertilize r, shade an game atractants. 4cm de comprimento.
diversos, tais como: medicamentos, atrativos de caça, The Indians it seems exert an active role in the for­ MPEG - 9292 e 10263.
alimentação, lenha, adubo, sombra. mation and eonservation of such patches. According to 56. Vaso de ouriço de castanha para colocar
Os índios exercem, ao que parece, um papel ativo informants, of a total of 120 inventoried species in ten as tintas. Usado por ambos os sexos. Me­
na formação e conservação dessas ilhas. Segundo in­ apêtê about 75% could have been planted. This process didas: 12cm de altura e 19cm de
formantes, ,de um total de 120 espécies inventariadas starts with the transport of organic matter obtained diâmetro.
em dez apêtê, cerca de 75% dessas podem ter sido from termite nests and ant nests to open areas in the MPEG - 10214.
resultado de plantio. Este processo se inicia com o field. Planting is done in these piles of organic mate­ 57. Casca de árvore "lixeira" (Coratella
transporte de serapilheira e material orgânico obtidos rial using seeds or seedling transplants. The formation Americana), de onde é retirada a tinta
de termiteiros e formigueiros para locais abertos no of these apêtê seems to facilitate the natural regene­ preta que,misturada com genipapo,é usa­
campo. Os plantios são feitos nesses montes de mate­ ration and expansion of the forest patches. Dfien, at the da na pintura corporal. Medida: 15cm de.
rial orgânico seja por sementes, estacas ou transpor­ time of burning the savanna lands, the apêtê are pro­ comprImento.
te de mudas. A formação desses apêtê parece tected a110wing for the manintenance of the managed MPEG - 10270.
facilitar a regeneração natural e a expansão das ilhas vegetation. 58. Fusos, fabricados por homem e usados
de vegetação. Na época das queimadas do cerrado, fre­ The Indians understand that the apêtê work to in­ por mulher. Medidas: 39cm e 41cm de
qüentemente, protegem-se os apêtê, permitindo a crease the availability of natural resources in the sur­ comprimento.
manutenção da vegetação manejada. rounding areas of the village, provinding cove'r for MPEG - 9430 e 10179.
Os índios consideram que os apêtê se prestam ambushing enemies during attacks and provinding sha­ 59. Novelos de fios de algodão.
a aumentar a disponibilidade de recursos naturais nas de for resting. MPEG - 10386 e SIN.
cercanias da aldeia, exercem papel estratégico em The subtle forms of management by the mebên­ 60. Cinto de fios de algodão. Uso feminino.
eventuais ataques a esta, e propiciam sombra para gôkre seem to indicate that many of the ecosystems Medida: 28cm de comprimento.
repouso. considered as being "natural" up to now might have MPEG - 10285,
As formas sutis de manejo de cerrado pelos mé­ been deeply altered by the manipulation done by Ame­ 61. Tear para confecção de braçadeira, com
bêngôkre parecem indicar que muitos dos ecossis­ rindian populations. duas delas. Usado por ambos os sexos.
temas até hoje considerados como "naturais" podem Medida: 34cm de comprimento
haver sido profundamente alterados pela manipulação MPEG - 9934.
por populações indígenas. 62. Instrumento musical, composto de duas
toras para marcar o ritmo das festas.
Uso masculino. Medidas: 35cm e 32cm
de comprimento.
MPEG - 10174.
63. Tubo de taboca para guardar a resina
usada na pintura da cabeça. Usado por
ambos os sexos. Medida: 16cm de com­
primento.
MPEG - 2158.
64. Cachimbos tubulares em madeira, usa­
dos por ambos os sexos. Medidas: 15cm e
17,5cm de comprimento.
MPEG - 9587 e 9588.

58 59
65.Abano, confecção e uso feminino. Medi­ AS PI,ANTAS CURAM? DO PLANTS CURE?
das: 23cm de comprimento e 27cm de
largura. Oestudo de plantas medicinais é importante,uma i8 important since
MPEG 13037. vez que pode servir para: on:
66. Cesto com tampa para guardar penas, 1) A descoberta de novos e melhores medicamentos; new better medicines;
confecção e uso masculino. Medidas: 2) O reconhecimento de novos usos para medicamen­ The dlscovery uses for medicines already
31cm de largura e 19cm de altura. tos íá no mpr""rl,,· in market;
MPEG - 2155. medicinais como fonte de 3) The dlscovery of medicinal plants as an altero
conhecidos e que são importa- native source Df already known medicines that are pre­
Brasil, permitindo assim uma economia de re­ sently being imported by Brazil, allowingfor significant
cursos financeiros à Nação; savíngs of foreign exchange to the nation;
4) Autilização das plantas medicinais ou de suas pre­ 4) The utilization of medicinal plants or their phar­
parações farmacêuticas simples (xarope, extratos,etc.) macological preparations (syrup, extracts, etc.) as low
como medicamentos de báixo custo. cost medicine.
AAmazônia é uma região prívilegiada para oes­ Amazonia is a
tudo de plantas medicinais, pois possui uma flora rica medicinal
e populações (índios e caboclos) conhecedoras do va­ latíons
lor medicinal das plantas. No entanto, oentendimento
sobre saúde, doenças e maneiras de tratamento varia
entre as culturas.
estudando-se conceitos de saúde e essence, by studyíng concepts of health of Ama­
das populações amazônicas pode-se gerar novas zonian populations one can generate new ideas for the
para a medicina, desenvolver remédios melhores e medicaI science, developing better and more accessi­
mais acessíveis para todos e, por outro lado, planejar ble medicines for the general population and, in addi·
a melhor maneira de levar nossa medicina para es­ tion, pIan the best way to bring our medicaI science
sas populações. to such populations.

:;,
~
d;
o
,~
Planllls medidnals, Medicinal planls.
60
61
AGRICUUURA AGRÍCULTIJRE
SAÚDE. DOENÇA E SEUS AGENTES HEALTH, SICKNESS AND THEIR AGENTS
1. SOLOS 1. SOILS
Muitos mebêngôkre conhecem suas plantas medi· Many mêbêng6kre know their medicinal plants. Os solos são classificados pelos índios com base em Soi/s are classified by the Indial'lll based on their
cinais. Além desse conhecimento comum, os milbêngô. Besides their common knowledge, the mebêngôkre ha­ sua textura, cor, capacidade de drenagem, e friabili· texture, color, drainage, qualiHes, and 'riability. Each
kre têm dois tipos de especialistas em saúde: VEi two kinds of health specialists: dade. Cada tipo é manipulado em função das varieda­ type i8 manipulated according to the cultivation variety
- Os me kut~ pidja man, aqueles que conhecem The me kutê marl, those who know many medici­ des de cultivo que a ele melhor se adaptam. Acobertura that is best adapted to it. Vegetation cover is carefully
muitas plantas medicinais; são eles os primeiros a ge. nal plants; they are the first sought by the patients and vegetal épreservada cuidadosamente para manter con· preserved to maintainlavorable conditions Df mois/u·
rem procurados pelos pacientes e são capazes de lidar are able to deal with diseases that affect only the ki, dições favoráveis de umidade e tem~ratura. Cinzas e re and temperature. Plant ash and natural fertilizers,
com as doenças que afetam apenas o kà sem a inter· without the intervention of spirlts. adubos naturais, bem como técnicas de aeração e com· as well as techniques 01 aeration and compactation, are
venção de espíritos. The wajanga, who are specialists in dealing with pactação, são utilizadas para aumentar a fertilidade, used to increase fertility.
Os wajanga, que são os especialistas no trato com spirits. It is the waJanga who keeps the spiritofthe per­
os espíritos. Cabe ao wajanga evitar que o espírito da son away from his body, who recognizes the evil spirit 2. ADUBOS. INSETICIDAS. CONTROLE NATURAL. 2. FERTILIZERS, PESTICIDES AND BIOWG:1·
pessoa fique longe de seu corpo, reconhecer o espirito that invaded him, and expels it enablíng the person's As roças dos mêb~ngôkre não demandam agentes CAL CONTROL
ruim que o invadiu, expulsá·lo e ajudar o espírito ori· original spirit to return to his body. quimicos para fertilização nem pesticida. É utilizada Mébêngôkre fields do no! demand chemical inputs
a retornar ao seu corpo. c·For the mébêngôkre, health is characterized by the uma grande variedade de "remédios", que espantam either offertilizers or pesticides. A wide variety of "me·
Para os m~Mng6kre,a saúde écaraterizada pelo equilibrium of aU cosmic energies. For them, the hu· pragas enquanto estimulam o crescimento do plantio. dicines" are used which keep lhe pests away while sli·
equilíbrio de todas as energias cósmicas. Oser huma­ man being is formed by the kà, shell or body, and by Aestratégia do plantar é fundamental: pequenas r0­ mulating plant growth. The plantlng strategy is Df
no, para eles, é composto do kà,casca ou corpo, e do ka· the karii, spirit. Diseases can appear in the body or in ças com mistura de plantios são mais adaptáveis ao fundamental importance: small fields with mixed
rõ, espírito. As doenças podem- se manifestar no corpo the trópico úmido. Predadores naturais são atraídos para plants are better adapted to humid tropics. Natural pre­
ou no espírito. can be affected by animaIs dentro e próximo das roças para facilitar o "control~ dators are attracted to the fields and the surrounding
O corpo pode ser afetado por animais (picadas, etc), by spoiledfoods (poorly cooked natural" de pragas. Até a puru-no-kà (margem de ro. aTea in order to provide "biological control" of pests.
mordidas, ferradas, etc.), por comidas estragadas (por­ manioc, etc), by excessive ingestion I ça) serve à germinação de plantas não.cultivadas que Even the puru·no·kà (edge ofthe field) ís usedfor the
co mal cozido, mandioca verde,etc.l, pela ingestão ex­ smoke, etc.) or by contac! with bones, hairs, urine, and agem como barreira ao ataque por pragas. germination of non..çultivated plants that work as a buj.
cessiva (muito mel, muito fumo, etc.), pelo contato com animalfeces. The spirít can be affected by social pro­ fer against the attack of pests.
ossos, pêlos, urina e fezes de animais. O espíríto pode blems. or attitudes than might cause environmental da­ 3. AGRICULTURA GERAL.
ser afetado por problemas sociais, ou atitudes que ve­ mage; these are understood as being sources of O sucesso da agricultura mebêngôkre reSide na di· 3. GENERAL AGRICULTURE.
nham causar danos ao meio ambiente; estes são en· disequiUbrium and, therefone, sources of sickness. versidade do plantio. Em média, cada roça contém 54 The success of the mêbêngôkre agriculture rests
tendidos como fontes de desequilíbrio e portanto fontes Most sicknesses have the name of the animal as­ variedades de plantas cultivadas:Cada variedade é ma· upon the díversity of planting. Each field containing,
de doenças. sociated with it ( wet kanê scorpion disease scor­ nipulada diferentemente, em função de suas caracte­ on the average,54varietiesismanipulated differently;ac­
A maioria das doenças tem onome do animal a elas sting; amjô·kanê :=: rat disease = the rat infects rísticas e exigências ecológicas específicas. A seleção cording to its characteristics and specific ecological de­
associado (wet kanê = doença de escorpião = ferrada banana which when eaten causes disease, kuniim­ genética das variedades, plantadas ao longo dos sécu­ mands. The genetic selection of varieties, planted
escorpião;amjô-kanê= doença de rato = o rato in­ kunê capybara disease capybarafeces causes the los de experimentação, explica porque estes e outros Ín­ through centuries ofexperimentation, e-xplail'lll how the·
a banana que ao ser ingerida causa d()j skin to iteh); describe the main sympton associated dios da Amazônia conseguiram um tesouro inestimável se and other AmazoníanAmerindians attained such an
kunum·/tanê =doença de capivara =as fezes de with it (me·ingrà kanê black diarrhea and mê-tyk­ de flora domesticada. immeasurable treasure of domesticated fiara.
vara causam coceira no corpo), descrevem osintoma djà = weakness) or have the name of an animal who·
principal (mê·íngrà kanê::::; diarréia preta ;mê-tyk-djà= se characteristics reflects or are reminiscent of the di·
fraqueza), ou tem onome de um animal cuja caracte­ sease (kaprã·kanê land turt/e disease = rheumatism,
rístIca lembra um sintoma da doença (kaprlHanê= pàt kanê= tamandua disease vitiligo).
doença de jabuti reumatismo; pato kanê = doença de have the name of the discas e they
tamanduá = vitiligo) .As plantas medicinais têm o no. cure, reestaOllshmg the equilibrium.
me da doenca que curam, restabelecendo oequilíbrio.

63
62
MANFJO DE WNGO PRAW LONG~ERMMANAGEMENT

67. Cesto cargueiro. Feito por homem e usa­ Pensar no futuro e manipular os recursos naturais Th thínk abaut the future and to manage natural
do por mulher. Medida: 37cm de altura. a longo prazo são características básicas da sistemA­ resourees for the long-term are basle charaeteristics
S/No tíca de manejo ecológico dos miíb~ngôkre.Plantam ár· ec%gieal management ofthe mebêngôkre. For
63. Depósito de cabaça para colocar semen· vores que frutificarão apenas para proveito de seus oftheir heirs they plant trees that will bear
teso Trabalho e uso feminino, Medida: herdeiros em uma ou duas gerações, como, por exem· fruíts withín one or two generatíons, sueI'! as the
18cm de altura. pio. a castanheira-do-Parã. Puru(roças) são converti· Castanha-da-Pará (Brazil nut). Puro (fields) are eon­
MPEG - 8076. das em ibe( capoeiras enriquecidas) pela plantação de verted Into ibe (enriched scrub vegetation) by planting
69. Conjunto de três cabaças para colocar espécies atrativas de animais, passando a funcionar co­ species to attraet game animals, therein becoming nun·
sementes. Usado por crianças. mo áreas de caça. Clareiras, trilhas e outras áreas de ting reserves. Clearings, trails and other management
MPEG - 10220. manejo servem como reservas de recursos genéticos, areas work as reserves of genetle resources, preser·
70. Cestos cargueiros. Feito por homem e preservando, e até estimulando, a diversidade bioló­ víng, and even stimulatíng, bíological diversit}'. Re·
usado por mulher. Medidas: 34,5cm de gica. Pesquisas na aldeia de Gorotire demonstram que seareh in the Gorotire village demonstrated that the
altura e 30Cm de altura. os miíb~ngôkre concentraram uma enorme variedade de mêbêngôkre planted an enormous variety of native and
S/N°s. plantas nativas e introduzidas. O ponto básico do ma· introduced plants. In essence, the basíe aspect of the
71. Tubo de taquara para carregar água. nejo indígena é, pois, a visão de longo prazo com ênfa­ Indian management is, therefore. a long·term perspee·
Uso feminino. Medida: 64,5cm de com­ se na preservação, e não na destruição dos recursos tive, with emphasís on preservation, and not on lhe des­
primento. nativos da Amazônia. truction of native resources of Amazonia,
MPEG 10212.
72. Depósito de cabaça, com tampa de palha
trançada para carregar sementes. Traba·
lho feito por ambos os sexos e uso femi·
nino. Medida: 12cm de altura.
MPEG - 8075.
73. Conjunto de ouriços de castanha, amar·
rados com envira, para serem transpor·
tados da mata para casa. Medida: 22cm
de comprimento.
MPEG - 2291.
74. Cesto cargueiro, usado por mulher. Medi·
da: 19Cm de altura.
MPEG- 9957.
75. Abano de uso feminino. Medidas: 23cm

de altura e 27cm de largura.

MPEG-2239.

76. Esteira. Uso feminino. Medidas: 67cm de


comprimento e 46cm de largura.
MPEG - 2282.
77. Tipiti. Trabalho masculino e uso femini·
no. Medida: 82cm de comprimento.
MPEG -9961.
78. Cuia, usada também para colocar ali·

mentos, feita por mulher. Medida: 22cm

de comprimento.

MPEG - 2243.

79. Cesto. Trabalho e uso masculino. Medi·


da: 18cm de altura.
MPEG 2047.
80. Amostra de cipó, usado como alimento,
assado e cozido, quando o mesmo está
novo. Medida: 3Gem de comprimento.
MPEG-9962.
81. Pilão e mão correspondente. Feito por
mulher. Medidas: pilão 3Gem de altura
e 22,5cm de diâmetro; mão - 1,16m de
comprimento.
S/No

64 65
1,/,/,/1// 1/11
'bH~JJJJ1t~
! /

Puru-no-kà • margem de roça Thre ri - flor amarela


(edge of fields) (yellow fIower)
pry • trilhas na floresta ry..yti djô - fruta da banana brava
(forest traíls) (wild banana fruiO
Akôriti • flor do pente de macaco Kuniim·kaue • doença de capivara
pry klll • trilhas no campo-cerrado ladeadas por árvores Wajanga,. pajé
(monkey's comb flowerl (human disease associated with (trails in the savanna lined with trees) (shaman)
Akrore· timbó capybarasl Pyka - terra
(woody vine with poisonous barkl Kwrra kang() • sumo de mandioca Wet kanê - doença de escorpião
(earth) (sickness caused by the scorpions stingl
Amjô.kan6 • doença de rato (manioc or cassavajuice) Pyka ti ngrà - praias grandes
Me ingrà kanê • diarréia preta Wewe jaká - borboletas brancas
(human disease associaled with rats) (wide beachesl
Amjl • ninho de vespa ("black" diarrhea) (white butterfliesl
Pykatôti - aldeia onde moravam os Mêhengôkre no come­
(wasp's nestl Mébenjadwyra rax - caciques principais ço deste século
Apêtê • ilhas de vegetação no cerrado (head chlefs)
Mêhengôkre - "povo do olho d'água" Kayapó
(village where the Mêbengôkre Iived at the be­
(forest patches in savanna) of this century)
Bà • florestas (people fromtthe water's source and/or
(forestsl Kayaoo)

Bà mIl . clareiras Me kutê pidjà mari • conhecedores de plantas medicinais

(clearingsl (health specialísts who possess


Bemp • cerimonial do ano novo knowledge of medicai plantsl
(new year's ceremony) Mebênjadwyra - caciques secundários
Bemp nhô djà • raios coloridos (secondary chiefs)
(coloriu! rays) Menire nhõ mêhenjadwyra - capitã
Éptl • mato fechado (female chiefJ
Cdense forest) Mêlôro - cerimoniais de caráter sazonal
lhe • capoeiras enriquecidas ou roças velhas (seasonal ceremoniesl
(old fields or enriched secondary foresl) Mêkutom • capacete que simboliza o universo dos Mil­
Kã • corpo ou casca bêngôkre
(body or shell) (headdress which symbolizes the universe of
Kàikwa • céu the Mêbêngôkrel
(sky) Mêx - bom tempo
Kàikwa kam àk • gavião real (fair weather)
(harpyeagle) Mrum-krã-ti • saúvas de asa
Kaj krit kri kramrek· flor do sarão (Ieaf cutter ants)
(flower called "flor do sarão") Mry-kaàk - um animal feroz
Kanhetlre • estrelas (a ferocious animal)
(stars) Myt'. sol
Kapôt • campo serrado
(savanna) Ngô kôl • beira do rio
Kapôt keln • campos limpos (riverbank)
(open savannas) Ngõ tim • cheia
Kapri·kane • doença de jabuti (high water season)
(human disease associated wíth tortoíses) Ngrot k..yre - punhado de cinzas formado pelo aglome­
KafÕ • espírito rado de sete estrelas - Plêiades
(spiriO (handfu! of ashes represented by a clus­
Ken po ti • áreas rochosas com terra preta depositada ter of seven stars - lhe Plêiades)
entre as pedras Ngõ ngrà - vazante
(rocky areas havíng black soU deposited (low water season)
between the stones) NbybY·rewinb • o dono da noite
Kikre bonum - quintais nas aldeias (the "owner of the
(village home gardens) Pàt kanê • doença de tamanduá
Krành • serra (human disease associated with an­
(hills and mountaínsl teaters)
Krukyl metoro - anta Puru - roças
(tapir) (fieldsl
Kubyt • macaco guariba Puru metnro festa das roças
(howler monkey) (feast of the fields l

66
67
CI~NCIA DOS MEaENGOKRE: ALTERNATIVAS CONTRA ~ DESTRLIG/iO
ILE$90N' 'ltOIl rHt NtIH!NliIJJUIE ;LrERN~nHS TO Df$T/fJ)çncNJ

I "

n
I

WlC·~·...
LI
~

IlLlUOIi·VOLI.!Mls

DE VleEO

ALlIHA AIn'IU
IWI\ft.LW1

?ERlcoo DA CHUVA
IRA/NJ'fIti/)/)}

1
"
1
'*
t
INTRODUGÃO CALENDÁRIO ECOLOGICO
68
(lNUff>f)ucrIOllJ C.uEHDAlf)
'"
1\
I
íJ5/~'~~;~~h,
* DR. DARRELL ADDISON POSEY,
MPEG, Coordenador do Projeto
* DR. ALAN JENSEN,
UNICAMP (lingüística e etno~ornitologia)
:I< DRA. ANNE GÉLY,
MPEG (etno~agronomia e etnobotânica)
* DR. ANTHONY B. ANDERSON,
MPEG (etnobotânica e etnoecologia)
* SR. CARLOS FERREIRA,
MPEG (botânica)
* DR. DAVID C. OREN,
MPEG (etno-ornitologia)
:I< DRA. ELAINE ELISABETSKY,
UFPa e MPEG (etnofarmacologia)
:I< DR. EUGENE PARKER,
Univ. Maryland, E.u.A. (geografia)
'" DR. GERHARD GOTTSBERGER,
Instituto Botânico, Giessen, R.F.A. (etnobotânica)
* DRA. ISABEL MURPHY,
Univ. Pittsburgh, E.u.A. (lingüística e antropologia)
:I< SR. JOÃO CAMARGO,
USP Ribeirão Preto (etno-apicultura)
DR. KENT H. REDFORD,
:I<

Univ. Florida, E.D.A. (etno-~oologia)


* SR. MANOEL SANTA BRIGIDA,
MPEG (~oologia)
* DR. MAR CIO CAMPOS,
UNICAMP (etno-astronomia)
:I< DR. MIGUEL PETRERE,
UNICAMP (etno-idiologia)
* DRA. SUSAN HECTH,
Univ. California, Los Angeles, E.u.A. (etno-pedologia)
* SR. WAGNER ALAHADEF,
Lab. de Expressão Artística, São Luís, MA (artes-plásticas)
:I< DR. WARWICK E. KERR,
UFMA/UEMA, São Luís, MA (etno-agronomia)
:I< DR. WILLIAM L. OVERAL,
MPEG (etno-entomologia). 69

Interesses relacionados