Você está na página 1de 4

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ

CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E EDUCAÇÃO


CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM CIÊNCIAS NATURAIS

Disciplina: TEMAS DE BIOLOGIA II


Profa. Sinaida Vasconcelos
TEMA: MOLÉCULAS DA VIDA

Fundamentação Teórica
Um ser vivo distingue-se de uma simples mistura de produtos químicos pela forma complexa e definida
com que suas moléculas são organizadas e pela capacidade de manter-se com composição química constante
(em parte característica de cada espécie), constituindo-se em uma estrutura altamente organizada capaz de
reproduzir-se. Quando cessam os processos responsáveis por essa organização, instala-se a desordem e o
organismo, contendo as mesmas moléculas, decompõe-se e morre.
A composição elementar de todo ser vivo pode ser estabelecido por análise química. A proporção dos
elementos mais frequentes no organismo pode ser expressa em porcentagem ou número de átomos.
Invariavelmente, em todos os seres vivos, os elementos mais frequentes são H, C, N e O, seguidos de P, Mg, S,
K, Na e Ca. Os arranjos formados entre os átomos desses elementos constituem moléculas características dos
organismos vivos, conhecidas como moléculas da vida, dentre elas: As Proteínas, Carboidratos, e Ácidos
Nucleicos.
As Proteínas estão presentes na composição de todos os seres vivos, e nas substâncias por eles
produzidas, como é o caso da seda (bicho-da-seda) e do leite (mamíferos). Todas as proteínas são polímeros, ou
seja, compostos formados pela ligação de unidades menores chamadas monômeros. No caso das proteínas, os
monômeros são os aminoácidos. Aminoácidos são compostos que contêm um grupo amino (NH2 ou, na forma
ionizada – NH3) e um grupo carboxílico (-COOH ou -COO¯). A longa cadeia formada pela sequência de ligações
entre os aminoácidos, se forma a partir da reação entre o grupo carboxílico de um aminoácido com o grupo
amino do seguinte. Estas ligações são chamadas ligações peptídicas.
Os Carboidratos constituem um dos compostos universais nos seres vivos, apresentando uma estrutura
geral (CH₂O)n. Os carboidratos classificam-se em monossacarídeos, oligossacarídeos e polissacarídeos. Os
monossacarídeos são açúcares simples em que o n varia de 3 a 7. Os mais comuns são as hexoses como a glicose
e a frutose. Os monossacarídeos podem se combinar para formar moléculas maiores, que vão dos
oligossacarídeos (polímeros com poucas unidades) aos polissacarídeos (polímeros com muitas unidades). Os
oligossacarídeos mais simples são os dissacarídeos, dos quais são exemplos, a sacarose (glicose + frutose) e a
lactose (glicose + galactose). A união de muitas moléculas de monossacarídeos forma polissacarídeos de alto
peso molecular, como a celulose, que é um polímero linear da glicose, ou o amido e o glicogênio que são
polímeros ramificados da glicose, diferindo entre si pelo comprimento das ramificações.
Existem dois tipos de Ácidos Nucléicos: Ácido desoxirribonucleico (DNA) e Ácido Ribonucleico (RNA). O
DNA é constituído por 4 tipos de bases nitrogenadas: Adenina (A), Citosina (C), Guanina (G) e Timina); o RNA
também se constitui a partir de 4 bases nitrogenadas, sendo que a Uracila (U) substitui a Timina. Outra diferença
entre DNA e RNA é o tipo açúcar que será, Desoxirribose no DNA e Ribose no RNA. Como tanto no DNA, quanto
no RNA as imensas cadeias são formadas pela sequência açúcar – fosfato – açúcar, o que determina a diferença
entre os ácidos nucleicos é a sequência de bases, podendo qualquer base ser repetida na sequência. Assim para
representar uma cadeia de ácido nucleico, que é extremamente longa, basta que se represente as suas bases:
ATCCGGTTGECCCTAGCGTTAACCGATCGGTCAA..... As moléculas dos ácidos nucleicos, assim como as proteínas,
são polímeros, cujas unidades são denominadas nucleotídeos. Os Nucleotídeos são compostos por Açúcar
(Ribose ou desoxirribose) + Base Nitrogenada (A, C, G, e T ou U) + Fosfato.

Síntese adaptada de Moléculas da Vida, In: A Biologia e o Homem (Raw, I, Menucci, L, Krasilchik. S. Paulo: EDUSP, 2001)
UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ
CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E EDUCAÇÃO
CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM CIÊNCIAS NATURAIS
Disciplina: TEMAS DE BIOLOGIA II
Profa. Sinaida Vasconcelos

ROTEIRO PRÁTCO DE BIOLOGIA No. ........................................................

ATIVIDADE: IDENTIFICAÇÃO DE CARBOIDRATOS E PROTEÍNAS NOS ALIMENTOS

Objetivos:
- Identificar a concentração das proteínas nos alimentos
- Entender o mecanismo de solubilização do amido
-Caracterizar o amido como um polissacarídio
-Entender a interação do amido com o iodo.

Materiais e Reagentes:
- 05 tubos de ensaio; - Solução de Glicose;
- Etiquetas; - Suco de laranja;
- Estante para tubos de ensaio; - Mel;
- Solução de Sulfato de cobre (1%); - Maisena;
- Solução de Hidróxido de Sódio (10%); - Leite;
- Iodo; - Arroz;
- Béqueres; - Macarrão;
- Claro de ovo; - Pão;
- Leite;

Procedimentos:

1ª. PARTE: Testando presença de proteínas.


1. Rotular os 5 tubos de ensaio numerando-os.
2. Colocar os alimentos nos tubos obedecendo a seqüência: Tubo 1 - Clara de ovo; tubo 2 - leite; tubo 3 –
solução de glicose; Tubo 4 - Suco de laranja; tubo 5 - mel.
3. Colocar no tubo n° 01, 5 gotas de sulfato de cobre e 10 gotas de hidróxido de sódio (Biureto)
4. Agitar levemente e observe a coloração. Este será nosso tubo controle.
5. Faça o mesmo com os demais tubos de ensaio.
6. Anote os resultados no quadro abaixo.

Resultados:

TUBOS CONTEÚDOS COLORAÇÃO COLORAÇÃO RESULTADO


INICIAL FINAL (+ ou -)

Conclusão:
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ
CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E EDUCAÇÃO
CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM CIÊNCIAS NATURAIS
Disciplina: TEMAS DE BIOLOGIA II
Profa. Sinaida Vasconcelos

2º PARTE: Testando presença de amido.


1- Colocar os alimentos na placa de petri;
2- Em cada um dos alimentos pingue uma gota de iodo;
3- Começando pela maisena que será nosso controle;
4- Faça o mesmo com os outros alimentos;
5- Anote os resultados no quadro abaixo.

Resultados:

PLACA CONTEÚDOS COLORAÇÃO COLORAÇÃO RESULTADO


INICIAL FINAL (+ ou -)

Conclusão:
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________

QUESTÕES PARA DISCUTIR


1. Qual é a importância do tubo controle durante um experimento?

2. Qual é a coloração que indica teste positivo para proteínas?

3. Qual é a coloração que indica teste positivo para carboidratos?

4. Descreva e discuta as reações acontecem durante a 1ª e a 2ª. etapa do experimento.

Aluno(a) : _______________________________________________________________________________
UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ
CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E EDUCAÇÃO
CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM CIÊNCIAS NATURAIS
Disciplina: TEMAS DE BIOLOGIA II
Profa. Sinaida Vasconcelos

ROTEIRO PRÁTCO DE BIOLOGIA No. ........................................................

ATIVIDADE: DESNATURAÇÃO DE PROTEÍNA

Objetivos:
- Verificar a desnaturação da proteína (albumina)

Materiais e Reagentes:
 1 ovo
 Álcool
 Prato fundo colorido ou Placa de Petri

Procedimentos:
 Coloque o álcool até a metade do recipiente
 Quebre o ovo e coloque todo o conteúdo no recipiente contendo o álcool
 Observe

Resultados: (registre o que observou)

QUESTÕES PARA DISCUTIR


a. O que significa desnaturação de uma proteína?

b. Como o álcool atua no processo de desnaturação da proteína?

c. Em que nível estrutural o fenômeno acontece? Justifique sua resposta?

Aluno(a) : _______________________________________________________________________________