Você está na página 1de 4

I.D.

E – Intercessão, discipulado e
evangelismo
“Portanto ide, fazei discípulos de todas as
nações, batizando-os em nome do Pai, e do
Filho, e do Espírito Santo;...
“Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do
Espírito Santo; Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu
estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém.” Mateus 28:19-20.

O envio missionário de Jesus não é uma opção a ser considerada, mas sim uma ordem a ser
obedecida. Cristãos genuínos compreendem a importância da transmissão da mensagem cristã a
todas as nações; conforme as Escrituras Sagradas salientam é necessário o envio missionário de
cristãos para a comunicação das Boas Novas de Salvação (confira Romanos 10:14-15).

O presente artigo não tem por objetivo ser uma “fórmula” de evangelização; tem apenas a
pretensão de ressaltar aspectos essenciais para o desenvolvimento de uma comunidade cristã
sadia, que se desenvolve por meio de uma experiência continua de oração –intercessão- (I
Tessalonicenses 5.17), se alimenta diariamente com o pão celestial que é a Palavra de Deus –
discipulado- (Mateus 4.4), e anuncia com propriedade e autoridade a bendita Salvação que há em
Cristo Jesus –evangelismo- (Atos 1.8). Cumpre, portanto a missão –IDE- para qual foi
designada.

Intercessão

O caráter cristão é forjado em oração. A igreja cristã do primeiro século mantinha sua comunhão
e unidade através da oração (Atos 2. 42). Interceder uns pelos outros é mais do que uma ação
altruísta e necessidade que pulsa em um coração fraterno (Filipenses 1.3-5).

O caráter cristão é forjado em oração.


A intercessão da primeira igreja cristã formada em Jerusalém refletia seu entusiasmo, fervor e
total dependência do Espírito Santo (At 4.24-31), os crentes não oravam para que a perseguição
cessasse, mas para que o Senhor concedesse aos seus servos ousadia para que mediante Sua
vontade se operasse sinais e prodígios que evidenciassem a ação de Deus por meio dos eleitos.

“E, tendo orado, moveu-se o lugar em que estavam reunidos; e todos foram cheios do Espírito
Santo, e anunciavam com ousadia a palavra de Deus.” Atos 4.31.
Todos os avivamentos registrados ao longo da história iniciaram-se com mobilização de oração e
estudo aplicado da Bíblia Sagrada. Um correto entendimento do Novo Testamento depende do
comprometimento do cristão com uma vida de oração e meditação na Palavra de Deus
(Colossenses 1.9). Somos exortados a interceder uns pelos outros como um corpo unanime que
sofre conjuntamente, e consequentemente é honrado (1 Coríntios 12.26-27).

Interceder é um privilegio. O próprio Jesus nós deu o exemplo:

“Pai, aqueles que me deste quero que, onde eu estiver, também eles estejam comigo, para que
vejam a minha glória que me deste; porque tu me amaste antes da fundação do mundo. ” João
17:24.

Portanto interceda pela Igreja perseguida, pelos missionários que estão em países que não
permitem a proclamação do Evangelho; ore para que sua igreja local sofra um despertamento
espiritual e evangelize seu bairro e cidade através do testemunho de toda comunidade cristã, e
que mais cristãos sejam capacitados e que haja recurso financeiro para que mais missionários
sejam enviados.

Discipulado

Sal da terra e luz do mundo, discípulo é aquele que reproduz os passos do Mestre. O
conhecimento doutrinário é necessário, pois a vida do discípulo deve ser dirigida conforme os
princípios da Palavra.

“Cuidar só da doutrina e descuidar da vida produz um racionalismo estéril. Cuidar da vida sem
observar a sã doutrina produz um misticismo histérico. Doutrina e vida precisam andar de mãos
dadas. A doutrina é a base da vida e a vida é a expressão da doutrina. Não podemos separar o que
Deus uniu!” Rev. Hernandes Dias Lopes.

Discípulo é aquele que reproduz os passos do Mestre.


Jesus em seu ministério ensinou seus discípulos; antes de delegar autoridade é necessário instruir.
Dietrich Bonhoeffer teólogo e pastor luterano, em seu livro “O Custo do Discipulado”, escreve
que: “A graça barata é a pregação do perdão sem arrependimento, é o batismo sem a disciplina
de uma congregação, é a Ceia do Senhor sem confissão dos pecados, é a absolvição sem
confissão pessoal. A graça barata é a graça sem discipulado, a graça sem a cruz, a graça sem
Jesus Cristo vivo, encarnado”. Discipulado é uma ação da igreja que instrui o povo no
conhecimento da soberana vontade de Deus. As Escolas Bíblicas Dominicais, grupos de estudos,
cultos de doutrina e demais reuniões de ensino e treinamento fortificam a igreja local; uma igreja
edificada na Palavra alcança êxito no cumprimento da missão, os discípulos de Cristo têm suas
vidas transformadas pelo poder da gloriosa Palavra de Deus.

Estude a Bíblia e outros livros cristãos, não faça apologia à ignorância, o estudo teológico é
importante, ele precisa estar alinhado com uma vida de santificação pessoal e piedade cristã.
“Antes crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo. A ele seja
dada a glória, assim agora, como no dia da eternidade. Amém.” 2 Pedro 3:18.

Evangelismo

Todo cristão é um missionário. Ele testemunha por meio de sua vida a regeneração que a graça
de Deus operou em seu caráter. As oportunidades para testemunhar do amor de Deus e sua
justiça surgem constantemente e devem ser aproveitadas com sabedoria (Tiago 1.5), o Apóstolo
Pedro evangelizou através de um sermão quase três mil almas (Atos 2.37-41), Felipe
evangelizou um eunuco etíope esclarecendo o comprimento das profecias messiânicas
registradas no livro de Isaías em Jesus o Cristo (Atos 8.26-39), muitos cristãos evangelizaram
através de seu testemunho de vida (Atos 11.26).

“Quando Jesus diz: “Vinde” – Ele vem nos encontrar. Quando Ele diz: “Ide” – Ele vai conosco.”
Walter B. Knight.

Todo cristão é um missionário.


A igreja evangeliza através de mobilizações social: escolas, cursos profissionalizantes,
arrecadação e distribuição de roupas e alimentos são exemplos de excelentes iniciativas; a
distribuição de Bíblias e matérias auxiliares de estudo bíblicos evangeliza ao mesmo tempo em
que inicia o discipulado.

“De cem homens, um lerá a Bíblia; noventa e nove lerão o cristão.” Dwight L. Moody.

Evangelize com prudência, pessoas não são convencidas com simplismo humano; Deus é quem
as chama, o trabalho do evangelista é apenas ser um canal da graça de Deus. Jesus é o Senhor da
Seara, os campos estão fartos e prontos para serem ceifados pelos embaixadores do Reino de
Deus.

“Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis
fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto em meu nome pedirdes ao Pai ele vo-
lo conceda.” João 15:16.