Você está na página 1de 64

Educação Física

Ensino fundamental
SESI

EDUCAÇÃO FÍSICA
ENSINO FUNDAMENTAL
Autora: Bruna Bretas Lopes
Educação Física 2

Sumário

UNIDADE 1 - A CULTURA CORPORAL DO MOVIMENTO ......................................................................................................... 3

AULA 1 – A EDUCAÇÃO FÍSICA E SEU OBJETO DE ESTUDO: O MOVIMENTO HUMANO................................................ 3

UNIDADE 2 – OS JOGOS, ESPORTES E OS EVENTOS ESPORTIVOS ....................................................................................... 9

AULA 2 – O PAPEL DOS JOGOS NA FORMAÇÃO. A CULTURA DA PAZ. ................................................................................ 9

AULA 3 – O ESPORTE EM UMA PERSPECTIVA SOCIAL. A INFLUÊNCIA DA MÍDIA NOS ESPORTES. ..................... 17

AULA 4 – O JOGO DE VOLEIBOL. ................................................................................................................................................... 22

AULA 5 - A CULTURA BRASILEIRA DO FUTEBOL. COPA DO MUNDO. ............................................................................. 25

É UMA PARTIDA DE FUTEBOL ...................................................................................................................................................... 27

(Samuel Rosa e Nando Reis) ................................................................................................................................ 27

AULA 6 – O ATLETISMO E SUA HISTÓRIA. ................................................................................................................................ 33

AULA 7 – OLIMPÍADAS: MODALIDADES. ................................................................................................................................... 37

UNIDADE 3 – SAÚDE E EDUCAÇÃO FÍSICA ................................................................................................................................ 44

AULA 8 – A MODERNIDADE E A BUSCA PELO CONFORTO. O SEDENTARISMO NO MUNDO MODERNO. ............ 44

AULA 9 - BENEFÍCIOS DA PRÁTICA DE ATIVIDADES FÍSICAS............................................................................................ 47

AULA 10 – A IMPORTÂNCIA DE UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL. A PIRÂMIDE ALIMENTAR. .............................. 53

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS .................................................................................................................................................. 57

TEXTOS ANEXOS ................................................................................................................................................................................ 59

TEXTO 1 - ATIVIDADE FÍSICA NO TRATAMENTO DA OBESIDADE ................................................................................. 59

TEXTO 2 - O QUE É BADMINTON?............................................................................................................................................... 60

TEXTO 3 - LUTAS - HISTÓRIA DO JUDÔ .................................................................................................................................... 62


Educação Física 3

Unidade 1 - A Cultura Corporal do Movimento

Aula 1 – A Educação Física e seu objeto de estudo: o


movimento humano.
COMO É O SEU CORPO?
A resposta para essa pergunta é mais ampla do que você imagina. Não
basta dizer que tenho certa altura, determinado peso, cabelos, olhos e pele em
uma cor específica. O corpo que vamos estudar vai muito além da aparência
física.
Qual a linguagem que seu corpo produz, qual é a sua história, sua cultura e
sua ciência? Existe um aspecto biológico, humano e social nas relações do
homem com o seu corpo e com o corpo de outras pessoas. Essa relação é
responsável por orientar a vida à medida em que, às vezes, estamos sozinhos,
mas que, na maioria das vezes, estamos em grupos.

Disponível em: <http://movimentoentrelinhas.blogspot.com>. Acesso em: 24 out. 2011.

Agora olhe para o seu corpo. Que gestos você está fazendo agora? Como
está a sua postura? Com certeza estes gestos reagem a um comando seu, em
alguns momentos inconscientes, mas que revelam o que você está sentindo, se
está com raiva, cansado ou desanimado. Está feliz e motivado ou nesse momento
Educação Física 4

preferiria fazer outra coisa? E as marcas que existem em seu corpo? As cicatrizes
de uma queda, uma cirurgia, as marcas de sol no rosto, uma barriga mais ou
menos saliente, um músculo forte e tonificado pelo treinamento físico. Tudo isso
faz parte de nossa história, uma cultura que representa uma marca física e revela,
principalmente, como nós reagimos a determinadas situações. A isso chamamos
de Cultura Corporal do Movimento.

NÓS REAGIMOS DE MANEIRAS DIFERENTES AOS ESTÍMULOS, POR ISSO SOMOS SERES ÚNICOS E
PORTADORES DE SINGULARIDADES.

Todo o conhecimento que adquirimos ao longo dos anos nos faz pensar de
forma diferente. Somos mais maduros do que quando tínhamos dez anos. Nosso
corpo também amadureceu. Ele aprendeu a se equilibrar melhor, a se esquivar
melhor das boladas em um jogo, por exemplo. Se por um tempo fomos
estimulados a defender-nos de um golpe, hoje estamos bem melhor nessa defesa.
As emoções são expressas de maneira mais equilibrada. Aprendemos que
algumas pessoas demonstram felicidade chorando, e outras, sorrindo. Existem
tímidos que preferem esconder o sorriso enquanto a pessoa ao lado está pulando
de alegria e balançando os braços pelo mesmo motivo. Andamos, falamos,
comemos, namoramos e nos vestimos de maneira única. Eu talvez seja mais
flexível e você, mais ágil.
Na natação, o atleta revela movimentos velozes e técnicos. No judô,
movimentos frios e calculados. Na dança, existem movimentos leves ou pesados,
dependendo do tipo de dança e do movimento que se faz. Isso que conquistamos
com o passar do tempo é chamado de consciência corporal.
Podemos concluir que a Educação Física é a disciplina que estuda o
movimento do corpo. Muitas vezes ele está inerte, mas consciente.

COMO ALGUMAS PESSOAS VEEM O NOSSO CORPO.


Muitos autores, escritores, pintores, romancistas e poetas dedicaram uma
boa parte de seu tempo falando sobre o corpo. Dentre eles, Carlos Drummond de
Andrade escreveu vários poemas. Observe como as ações e o movimento do
corpo, citados por Drummond, determinam quase todo o enredo do texto.
Educação Física 5

INFÂNCIA
“Meu pai montava a cavalo, ia para o café gostoso
campo. café bom.
Minha mãe ficava sentada cosendo. Minha mãe ficava sentada cosendo
Meu irmão pequeno dormia. olhando para mim:
Eu sozinho menino entre mangueiras. - Psiu...Não acorde o menino.
lia a história de Robinson Crusoé, Para o berço onde pousou um
comprida história que não acaba mosquito.
mais. E dava um suspiro...que fundo!
No meio-dia branco de luz uma voz Lá longe meu pai campeava
que aprendeu no mato sem fim da fazenda.
a ninar nos longes da senzala - nunca E eu não sabia que minha história
se esqueceu era mais bonita que a de Robinson
chamava para o café. Crusoé”.
Café preto que nem a preta velha
Disponível em: <http://letras.terra.com.br/carlos-drummond-de-andrade/460647>. Acesso em: 17 out. 2011.

Agora veja o que Séneca1 descreve sobre o corpo: “A deformidade do


corpo não afeia uma bela alma, mas a formosura da alma reflete-se no corpo”.
Todas as formas do corpo humano estão carregadas de sentido histórico e
representam uma sociedade que buscava encontrar suas formas de expressão.
Sendo o corpo objeto instigante, com infinitas formas, belezas e sentidos ocultos,
muitos artistas fizeram com que ele fosse mais um instrumento para entender a
sociedade.
O corpo em movimento também provoca muita curiosidade e reflexão nas
pessoas, tanto pela habilidade e destreza física como pela forma humana e única
do movimento, da beleza ou da estranheza. Como seriam narradas essas
reflexões sobre o movimento humano?
Tom Jobim2 e Vinícius de Moraes3 escreveram muitas músicas juntos, a
maioria delas falando sobre as relações de amor. Eles eram detalhistas e, muitas
vezes, falaram sobre o movimento corporal humano. Repare:

1
Lucius Annaeus Séneca, mais conhecido como Séneca, filósofo. Nasceu no ano 4 a.C. em Córdova e morreu no ano 65
d.C. em Roma.
2
Tom Jobim, compositor, maestro, pianista, cantor, arranjador e violonista brasileiro, nasceu em 1927 e morreu em 1994.
Educação Física 6

GAROTA DE IPANEMA

“Olha que coisa mais linda


Mais cheia de graça
É ela menina
Que vem e que passa
No doce balanço, a caminho do mar
Moça do corpo dourado
Do sol de Ipanema
O seu balançado é mais que um poema
É a coisa mais linda que eu já vi passar
Ah, por que estou tão sozinho
Ah, por que tudo é tão triste
Ah, a beleza que existe
A beleza que não é só minha
Que também passa sozinha
Ah, se ela soubesse
Que quando ela passa
O mundo inteirinho se enche de graça
E fica mais lindo
Por causa do amor”.
Disponível em: <http://letras.terra.com.br/tom-jobim/20018>. Acesso em: 17 out. 2011.

3
Vinícius de Moraes, diplomata, dramaturgo, jornalista, poeta e compositor brasileiro. Naceu em 1913 e morreu em 1980.
Educação Física 7

Veja o que Johann Moritz Rugendas pintou em 1835 e depois pense nas
várias formas de interpretações e significados que existem.

Danse de la guerre. Rugendas, 1835.


Disponível em: <http://www.capoeira-palmares.fr/histor/maler_pt.htm>. Acesso em: 17 out. 2011.

OBSERVE A FIGURA E TENTE DESCOBRIR:


O que determina o movimento das pessoas?
O que faziam além de movimentar-se? Seria uma prática constante ou só um fato
isolado? Como isso teria começado?
Onde era realizada essa dança?
Por que todas as pessoas eram negras?
Qual a importância do grupo, e como todos estavam reagindo à situação?
Dos músculos do corpo humano, quais estão sendo mais exigidos? São
fortalecidos pelo movimento?
Educação Física 8

AINDA BEM QUE OS CAMINHOS SE CRUZAM.


Toda essa cultura corporal do movimento é o eixo norteador da disciplina
Educação Física. No decorrer de nosso estudo, vamos encontrar caminhos
cruzados com outras disciplinas, porque estamos todos inseridos em uma cultura
única. Por exemplo, cruzamos com a História quando mencionamos a história dos
esportes e das atividades físicas. Citamos as Ciências quando estudamos as
reações do corpo ao movimento humano, seja ele mais leve ou mais acelerado.
Também nos misturamos com a Sociologia quando estudamos a forma pessoal de
cada ser humano se comunicar.

Para observar. Veja como as pessoas a sua volta estão.


Quem está alegre? O que o faz pensar que essa pessoa está alegre?
Existe alguém cansado? Como ele está se expressando?
Algum grupo está em harmonia? Comungam dos mesmos sentimentos?
Você vê alguém brigando ou discutindo? Como eles se manifestam?
Como será o movimento dessas pessoas durante um dia de trabalho e um dia de
lazer?

HORA DA REVISÃO.
Nessa aula, vimos:
o corpo, na Educação Física, não é só estético. O corpo humano carrega uma
história e tem sentido dentro do contexto no qual está inserido.
o corpo aqui tratado ocupa um espaço único e também reage de maneira
particular aos estímulos que nos são dados. Movimentamos de forma diferenciada
uns dos outros.
à medida que aumentamos nosso conhecimento sobre os movimentos, nosso
corpo estabelece um amadurecimento que chamamos de consciência corporal.
o corpo está presente nas músicas, poemas e pinturas. Sua expressão é enorme
em todas as artes. Ele é capaz de determinar uma história, um contexto, passar
uma mensagem ou revelar a personalidade de alguém.
Educação Física 9

Unidade 2 – Os jogos, esportes e os eventos esportivos

Aula 2 – O papel dos jogos na formação. A cultura da paz.

Queimada 1
Disponível em: <http://www.brasilescola.com/educacaofisica/jogo-queimada.htm>. Acesso em: 17 out. 2011.

OS JOGOS POPULARES.
Você se lembra de, pelo menos, três jogos que praticava na infância?
Conseguiria lembrar suas regras?
Os jogos estão mais presentes em nossa vida do que imaginamos. Se
considerarmos que jogo é uma designação genérica para um conjunto de
atividades cujo objetivo é recreação, diversão e entretenimento, como define o
Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, podemos determinar várias atividades
rotineiras como jogo. Imagine a festa de seu amigo; não é para divertir? Pense
naquela brincadeira com seu cachorro; recreação pura, não é? E o cinema no fim
de semana; não é uma forma de entretenimento? Pois é...
Agora, lembre-se de toda vez que você joga vídeo game, conversa com os
amigos, namora, brinca com os parentes, sai para passear. Você estava se
divertindo, buscava o prazer e o entretenimento e ainda aprendia.
Educação Física 10

Crescemos jogando na rua, no clube, no parque, em casa. Às vezes,


jogamos sozinhos, mas, se reunir mais gente, fica melhor ainda.
As brincadeiras evoluíram muito. Hoje vemos muita tecnologia envolvida
nas brincadeiras. Não sabemos ao certo o que é melhor ou pior. Nossos avós
acham que, no tempo deles, era melhor. Mas nossas crianças garantem que não.
O fato é que o jogo sempre exerceu um fascínio muito grande nas pessoas, sejam
elas crianças ou adultos.
Alguns exemplos de jogos muito praticados na cultura popular: Queimada,
Rouba-bandeira, Piques em geral, Bente altas, Polícia e ladrão, Cabo de guerra,
Amarelinha, etc. Você já brincou de alguma delas?

UM POUCO DE HISTÓRIA.
Os jogos existem desde o século XVI, e os primeiros estudos foram
realizados em Roma e na Grécia, destinados ao aprendizado das letras. Esse
interesse diminuiu com o advento do cristianismo, que visava a uma educação
disciplinadora, com memorização e obediência. A partir daí, os jogos foram vistos
como delituosos, que levavam à prostituição e à embriaguez. É no Renascimento
que o jogo perde esse caráter de reprovação e entra no cotidiano dos jovens como
diversão (NALLIN, 2005).

Jogos olímpicos na Grécia Antiga


Disponível em: <http://www.planetaeducacao.com.br/portal/artigo.asp?artigo=265>. Acesso em: 17 out. 2011.
Educação Física 11

O jogo ganha atenção quando começamos a vê-lo de maneira diferenciada.


Ele não é somente diversão. Ele também é capaz de educar. Mas ninguém pensa
nisso quando vai brincar. Quando se é criança quer mais é divertir (muitos adultos
também). Esse caráter desinteressado tem um lado negativo: pode dar a ideia de
que o jogo existe somente para quem está ocioso, à toa, para quem “não tem mais
o que fazer”.
Mas não! O jogo é ferramenta de educação. A pedagogia atual trabalha
com jogos educativos. Boa parte dos currículos de formação dos professores trata
o jogo e a brincadeira como algo sério. Um dos pensadores mais influentes de
todos os tempos – Platão - disse: “Você pode descobrir mais sobre uma pessoa
em uma hora de brincadeira do que em um ano de conversa”.
Os estudos feitos sobre o jogo pautam-se nessa propriedade lúdica que
também é educativa.

O QUE VOCÊ APRENDE JOGANDO?


Hoje, depois de anos de estudos sobre a importância dos jogos, sabemos
que eles têm muito a contribuir, não só como lazer, mas principalmente como
educação. São nos jogos e brincadeiras infantis que as crianças começam o
processo de socialização. O aprendizado acontece desde bebê, quando se brinca
e joga sozinho ou com o outro.
São nos jogos também que aprendemos a trabalhar com espaços
demarcados, com limites. Até onde eu posso ir? É importante saber que há um
espaço que é seu e outro espaço que não é seu.
Em um jogo podemos conhecer muito sobre uma pessoa, podemos
também aprender muito, seja com o companheiro, com o adversário ou sozinho
com meus desempenhos. Por exemplo, se eu fizer algo que vá ferir o meu colega,
poderei ser punido, pois eu posso dar o máximo de mim, tentar ser o melhor que
puder, mas sem que para isso eu tire a capacidade do colega de também dar o
melhor dele. Eu sei que, se eu fizer o arremesso mais vezes, poderei fazê-lo cada
vez melhor. Assim eu aprendo comigo mesmo que a repetição é uma forma de
melhorar o desempenho.
Educação Física 12

Às vezes, você leva tão a sério o jogo e a brincadeira que, para ganhar até
infringe as regras. Até isso faz parte do jogo! Por isso mesmo é que existem as
faltas, os cartões. Para aqueles mais espertinhos que querem sair levando
vantagem em tudo. Eles aprenderão com os erros.
Aprendemos muito sobre a vida durante um jogo. Qual a importância das
regras em um jogo? Não é mais ou menos parecido com as leis que existem? Se
elas não existissem, como seria viver em uma sociedade com pessoas diferentes
que precisam conviver juntas? Já pensou se cada pessoa fizesse o que bem
entendesse, sem se preocupar com as consequências de seus atos?
Todos os jogos, e até mesmo os esportes, quando surgiram, tinham regras
diferentes das que têm hoje. Eles foram evoluindo com o passar dos anos para
que ficassem mais agradáveis, menos violentos, ou mesmo para que o esporte
fosse mais divulgado pela mídia.

Disponível em: <http://brunapap.blogspot.com/2011/03/actividades-jogos.html>. Acesso em: 14 fev. 2012

JOGO E ESPORTE.
Jogo e esporte se parecem muito. Porém, é bom deixar claro que eles são
atividades diferentes. Na escola, no clube ou mesmo na quadra de esportes do
seu prédio você joga e pratica esportes, mas não oficialmente. Portanto, você
joga. O esporte citado no quadro abaixo é oficial; praticado em olimpíadas por
atletas profissionais.
Educação Física 13

Você saberia listar, em um quadro, as diferenças que existem entre jogo e


esporte? Veja o quadro a seguir:

Jogo Esporte
Pode praticar em um espaço qualquer, Precisa ter demarcações específicas no
com medidas determinadas pelos chão para determinar o espaço. Não
praticantes e que podem ser mudadas. pode mudar as medidas.
Se as pessoas envolvidas estiverem de As regras são definidas por uma
acordo, podem-se mudar algumas confederação e os praticantes não têm
regras. o poder de alterá-las.
Pessoas de diferentes idades podem Só podem jogar na mesma equipe
jogar na mesma equipe. pessoas da mesma categoria.
Não está presente em Olimpíadas. Está presente em Olimpíadas, se for
praticado nos cinco continentes.
O fim do jogo pode se dar a qualquer Encerram-se quando o tempo acaba,
momento, por decisão dos quando alcança a pontuação
participantes. necessária ou termina a sequência ou
percurso estipulado.
Tem como objetivo principal o prazer e O objetivo é a vitória, tendo como
a alegria, sendo o lúdico sua principal ferramenta a competição.
ferramenta.
A roupa deve ser confortável e propiciar Precisa ser praticado com vestimenta
uma liberdade de movimentos. específica do esporte, uniforme,
equipamentos de proteção e tudo o que
for relatado nas regras.
O árbitro pode não existir ou ser um Existe um ou mais árbitros registrados
amigo seu. no órgão competente para este fim.
Educação Física 14

A VEZ DO “FAIR PLAY”.


Você já entendeu que as regras são imprescindíveis para o bom
funcionamento de um jogo. Agora há pouco, nós relacionamos o jogo com a nossa
vida e as regras com as nossas leis. Em qualquer espaço de jogo, seja dentro da
quadra, do campo, da piscina ou do ringue, os atletas buscam sucesso de maneira
adequada. Isso significa que eles procuram seguir as regras, ter um
comportamento que seja compatível ao de um bom jogador e atleta.
Ser um bom atleta não significa somente ter habilidade em sua prática. Ser
bom implica também em respeitar o adversário. Um bom atleta destaca-se por
reunir características que completem não só o jogador mas também a pessoa
humana, principalmente porque antes de ser esportista, todos nós somos seres
humanos com sentimentos, emoções e valores. Somos reflexo do que vivemos e,
ao mesmo tempo, espelho para os próximos que virão. Carregamos
responsabilidades, estejamos dentro ou fora de campo.

Campanha pela Paz 1


Disponível em <http://globoesporte.globo.com/platb/torcedor-atletico-mineiro/2009/02>. Acesso em: 14 de fev. 2012.

Você já deve ter ouvido falar em fair play. Essa expressão significa jogo
limpo, jogo justo. Significa ter espírito esportivo, jogar de maneira que não
prejudique o adversário de forma proposital. Além do fair play ser usado no meio
esportivo, ele também é utilizado em outros segmentos da sociedade, como em
Educação Física 15

empresas, em escolas, sociedade e comunidades, porque levanta questões sobre


a ética.
Podemos perceber o fair play em várias situações. Dentro de um jogo de
futebol, se o jogador devolve a bola ao adversário que a colocou para fora em
momento de contusão é fair play. Você se recorda de alguma situação assim?
Já fora dos gramados, o jogo limpo acontece quando uma torcida consegue
vibrar de maneira saudável pela vitória do seu time sem agredir a torcida
adversária. No atletismo e na natação, quando os atletas não usam hormônios
para alterar os rendimentos e competem de igual para igual com seus adversários.
Nossa sociedade capitalista incentiva muito a busca pela vitória, pelo lucro
nas transações, pelo sucesso nos investimentos e nos esportes. Quando usamos
o fair play em nossa vida, buscamos nossos objetivos de forma justa, respeitando
as pessoas.

Disponível em: <http://edfisicapedro.blogspot.com/2010/10/seminario-fair-play.html>. Acesso em: 14 fev. 2012.

VOCÊ PODE PENSAR:


quem lhe ensinou as brincadeiras que você praticava quando criança?
o que você acha mais interessante praticar: jogo ou esporte? Por quê?
a brincadeira é só prazer momentâneo ou ela é capaz de ensiná-lo alguma coisa?
durante o jogo, que valores você consegue enxergar em um jogador?
dê exemplos de dois tipos de jogadores: primeiro daquele que pratica o fair play
na vida e no esporte e segundo aquele que não pratica.
Educação Física 16

HORA DA REVISÃO.
Nessa segunda aula, você viu:
mesmo que você não perceba, o jogo está presente em muitas situações do seu
dia a dia. Toda vez que você se diverte, brinca ou cria uma estratégia, você está
jogando;
os jogos existem desde o século XVI, eles aconteciam em Roma e na Grécia e
eram destinados ao aprendizado das letras. Hoje eles são muito usados como
ferramenta de educação;
jogo é bem diferente de esporte. Dentre tantas diferenças é importante saber que,
no jogo, você tem possibilidade de atuar na mudança das regras enquanto que no
esporte elas já vêm definidas;
Fair Play é uma expressão muito usada tanto no esporte quanto em outros
segmentos da vida social. Ela significa jogo limpo e também faz referência ao
caráter ético nas transações. Quando você vai assistir ao jogo do seu time, precisa
praticar o fair play como torcedor e contribuir para a paz nos estádios.

Disponível em: <http://listas.terra.com.br/terrafutebol/4041-qual-foi-a-imagem-mais-marcante-do-mundial-na-frica-do-


sul.orkut>. Acesso em: 14 fev. 2012.
Educação Física 17

Aula 3 – O esporte em uma perspectiva social. A


influência da mídia nos esportes.
O ESPORTE É ESCOLA DE VIDA.
O texto Futebol: Perspectiva de Inclusão e Ascensão Social de autoria de
Marilene Oliveira Marques introduz a questão social do esporte.
“(...)Geralmente, as pessoas mais pobres participam pouco ou quase
nada dos grupos sociais, sendo privados de uma convivência cidadã.
Muitas vezes o único tipo de convivência social para essa classe da
população é através do esporte, que em qualquer classe social é
entendido, acompanhado e procurado, principalmente o futebol, paixão
nacional(...)”
Toda criança possui talentos e habilidades. Na maioria das vezes, eles
ficam ocultos pela necessidade de trabalhar para ajudar a família. Quando a
criança é envolvida em atividades artísticas ou desportivas, ela desperta uma
sensibilidade capaz de provocar reflexão sobre seus próprios desejos e anseios.
Essas atividades tornam-se então uma oportunidade para as crianças se
verem livres do mundo das drogas, da criminalidade e da marginalidade. Algumas
conseguem se despertar para seus talentos, suas vontades, tornando-se crianças
felizes e satisfeitas.

Disponível em: <http://www.pirangussu.com.br>. Acesso em: 24 out. 2011.

“Leis, emendas e projetos para integração e inclusão social são


preparados, implantados e, muitas vezes, atingem sucesso por estarem
envolvidos com o esporte. Mais do que comprovado, o esporte não
contribui apenas para a saúde física, mas também para a manutenção do
bem-estar biopsicossocial. Por meio dele, cidadãos são formados e
inseridos no contexto geral de uma comunidade(...)” (MARQUES, 2008).
Educação Física 18

A MÍDIA E OS ESPORTES.
O termo mídia designa, de
forma genérica, todos os veículos
que são utilizados para a
divulgação de conteúdos de
publicidade e de propaganda. Já o
termo meio de comunicação refere-
−se ao instrumento ou à forma de
conteúdos utilizados para a
realização do processo
comunicacional. Quando referido à
Figura 1 - Meios de comunicação. comunicação de massa, pode ser
Disponível em: <http://spacoeducacaosoniagermano.
blogspot.com.html>. Acesso em: 6 mar. 2012.
sinônimo de mídia, o que não é o
caso do telefone que é um meio de comunicação, mas individual.
Pouquíssimos fenômenos possuem a dimensão planetária do esporte.
Inserido nos meios de comunicação, o esporte torna-se um espetáculo sem igual,
capaz de colocar mais de dois bilhões de pessoas em uma mesma plateia. Por
possuir uma linguagem universal, produzida por regras padronizadas, o esporte
apresenta uma espécie de estética que se amolda perfeitamente à mídia. Um gol
bonito é bonito aqui e em qualquer lugar do mundo.

Gol de Pelé
Disponível em: <http://www.mesadeluz.org/archives/466>. Acesso em: 14 fev. 2012.
Educação Física 19

Com a inserção midiática, algumas das mais belas obras de arte produzidas
pelos diferentes esportes passaram a fazer parte do cotidiano e da memória
coletiva da humanidade. Quem não se lembra de dois lances produzidos em
momentos da mais pura magia da genialidade de Pelé que não resultaram em
gols? Quem não se recorda da dramática cena registrada na Olimpíada de Los
Angeles, com a suíça Gabriele Andersen Scheiss (veja foto) completando a
maratona feminina cambaleando? São tantas outras imagens...
Foram os satélites que possibilitaram a apropriação do esporte pela
indústria do entretenimento quando ligaram os
continentes pela imagem, há aproximadamente
40 anos. O espetáculo esportivo, que antes
acontecia apenas para o deleite das
arquibancadas, foi globalizado. O produto é bom.
O esporte fascina porque é uma verdade
absoluta, uma realidade incontestável que
acontece diante dos olhos do espectador.
Esporte é confronto, vontade, talento, derrota e
vitória. Esporte é a busca do limite e a certeza do
inédito, como a jogada de um gol, nunca se sabe
Figura 2 - Gabrielle Andersen.
como será, até o instante em que é. O esporte Disponível em: <http://runefunblog.blogspot.
com/2010/11/gabriele-andersen-olimpiadas-
de-1984.html>. Acesso em: 6 mar. 2012.
não tem enredo, contagia o mundo com a
espontaneidade, dá lucro com a emoção.
Educação Física 20

O PAPEL DA MÍDIA NA CRIAÇÃO DOS ÍDOLOS.


Os meios de comunicação expressam
uma ideia de valorização exagerada da
juventude, por meio do consumo, do ritmo de
vida, da atualização em relação às novas
tecnologias e do individualismo, que é comum
em alguns jovens em determinada idade. Esse
é um ideal social apresentado como modelo
de sucesso que garante a felicidade concreta,
capaz de mudar nossas vidas. Nesse sentido,
faz-se necessária uma leitura crítica daquilo
Figura 3 - A influência da mídia. que é veiculado pela mídia.
Disponível em: <http://cassiavillela.blogspot.com/
2011/05/midia-perdida.html>.
Acesso em: 6 mar. 2012. Envelhecer não é ruim. Ruim é fechar-
-se às novas ideias, é se achar no direito de
desrespeitar quem tem mais conhecimento, sabedoria e experiência de vida.
A mídia de forma geral, explícita ou implicitamente, raras vezes nos conduz
a atitudes de reflexão acerca dos problemas políticos ou sociais. Frequentemente
ela veicula ideias e conceitos de maneira subjetiva, produzindo, assim, modelos
perfeitos de “seres humanos”. Será que a condição de “estátuas pensantes”, na
realidade, não é a forma na qual nós somos moldados para atender aos anseios
da sociedade de consumo?
No esporte, temos vários ídolos. Na música e na televisão também. Serão
eles exemplos a serem seguidos, modelos nos quais podemos nos espelhar e
permitir que nossos filhos se espelhem?

A MÍDIA PODE INFLUENCIAR O ESPORTE?


Os esportes contêm regras que podem mudar ao longo dos anos, sempre
regulamentadas pela sua federação. A maioria dos esportes que praticamos
começou a existir com regras diferentes daquelas praticadas hoje. Por exemplo: o
futebol jogado na China Antiga, cerca de 3000 anos a.C., era praticado sem deixar
a bola cair no chão e com oito jogadores de cada lado.
Educação Física 21

As regras evoluem, assim como os jogadores também melhoram a


capacidade física, as habilidades táticas e técnicas. Além disso, outros motivos
podem fazer com algumas regras dos esportes mudem.

PARA VOCÊ PENSAR:


Quais são os ídolos do esporte no
momento atual? Pesquise a vida deles fora
do esporte.
Como escolhemos as pessoas que
idolatramos?
Nós, pessoas comuns, o que precisamos
de verdade para ser felizes? E nossos
Figura 4 – O torcedor ídolos, serão no fundo pessoas felizes?
Disponível em: <http://superstars.kids.sapo.pt/
desportos/outros-desportos/adeptos-vestidos-a-rigor>.
Acesso em: 14 fev. 2012.
HORA DA REVISÃO.
A aula número três termina aqui. Nela você foi capaz de entender:
o esporte é capaz de reintegrar as pessoas à sociedade;
existem projetos sociais que tiram as crianças da rua, por meio do esporte e das
atividades culturais, orientando a criança a descobrir o seu dom, ter sensibilidade
e autonomia para escolher o que gosta de fazer;
por meio da mídia, os esportes e suas imagens marcantes chegam até nós,
porque provocam fascinação pelo espetáculo e curiosidade pelo inesperado;
os ídolos são criados pelos meios de comunicação. A mídia raras vezes provoca
reflexão e pode estimular a idolatria para atender às demandas da sociedade de
consumo.
Educação Física 22

Aula 4 – O Jogo de voleibol.


COMO O ESPORTE SURGIU?
O voleibol foi criado por Willian George Morgan, nos Estados Unidos em
1895. Morgan trabalhava na Associação Cristã de Moços e viu a necessidade de
criar um esporte sem contato físico para diminuir o número de lesões nos
jogadores. Ele usou a câmara de ar da bola de basquetebol para iniciar o jogo.
Depois o jogo evoluiu e ganhou muitos adeptos. Existem hoje outras variações do
esporte criado por Morgan, como o vôlei de praia e o futevôlei.
A principal característica do voleibol praticado antes das principais
modificações de suas regras era a sua falta de dinamicidade. As partidas eram
muito demoradas, o que ocasionava, ao esporte, certa dificuldade de expansão, já
que sua popularidade dependia também de sua espetacularização por meio de um
maior dinamismo.

AS MUDANÇAS NAS REGRAS DO VOLEIBOL.

As regras desse esporte modificaram-se com o


passar dos anos, refletindo as necessidades de seus
participantes e da sociedade.
Esse conjunto de regras sofreu transformações
que possibilitaram ao jogo uma maior dinamicidade e
previsão temporal. Isso teve, na mídia, uma grande
aliada. O voleibol pode ampliar sua “popularidade” por
meio da televisão, e, com isso, divulgar os produtos
Figura 5 - Voleibol
Disponível em: < http://noticias- dos novos patrocinadores que começavam a se
acores.blogspot.com/2012/02/voleibol-
regional-tera-apoio-de-mais-de.html>.
Acesso em: 14 fev. 2012.
interessar pelo esporte. “A mediação efetuada pela
câmera televisiva construiu uma nova modalidade de consumo para o grande
público: o esporte espetáculo”. (Betti, 2002, p. 29.)
Educação Física 23

A seguir, acompanhe o quadro comparativo das regras do voleibol:

Antes Depois
O ponto era marcado somente quando Toda vez que a bola cai no chão é
a equipe recuperasse a vantagem e, marcado o ponto.
logo em seguida, confirmasse a
vantagem adquirida.
Era permitido o contato com partes do Criou-se a possibilidade de tocar a bola
corpo que fossem acima da cintura. com qualquer parte do corpo.
O local destinado para o saque era Todo o fundo da quadra é permitido
restrito. para execução do saque.
Para a chamada recepção da primeira Pode receber a bola usando as duas
bola, não era permitido o contato com mãos separadas uma da outra.
as mãos separadas umas das outras,
caracterizando dois toques.
O saque, ao tocar a rede, era O saque pode ser queimado, ou seja,
imediatamente anulado, dando a se a bola ultrapassar a rede mesmo
vantagem à equipe adversária. que toque nela, ainda é válido.
Todos os jogadores usavam a mesma Criou-se o líbero, jogador de defesa
camisa e precisavam da permissão do com camisa de cor diferente, que pode
árbitro para entrar e sair da quadra. sair e entrar da quadra sem
necessidade de autorização do árbitro.
Os cinco sets tinham que atingir 15 Os sets têm duração de 25 pontos, com
pontos para serem finalizados. exceção do tie break, de 15.
O técnico tinha uma pequena área na A área do técnico foi ampliada para
lateral da quadra onde podia circular. toda a extensão do lado da quadra.

Portanto, pode acontecer sim, como no caso do voleibol, da mídia


influenciar as regras do esporte e, inclusive, alterá-las a fim de torná-lo mais
assistido.
Educação Física 24

PESQUISE.
Existe algum outro esporte, além do voleibol, que teve suas regras e
características do jogo alteradas em função de uma maior visibilidade midiática?
Qual é o nome desse esporte e como aconteceram as mudanças?

HORA DA REVISÃO.
Na aula quatro aprendemos:
o voleibol foi criado por Willian George Morgan em 1895 com o objetivo de criar
um esporte sem contato físico e assim diminuir o risco de lesões nos jogadores;
o voleibol é um exemplo de esporte que teve muitas regras alteradas para
dinamizar o jogo e torná-lo mais televisivo;
a mídia pode influenciar as regras dos esportes, quando quer tornar um esporte
mais assistido.

Disponível em: < http://rapzody.vilabol.uol.com.br/volei.html>. Acesso em: 14 fev. 2012.


Educação Física 25

Aula 5 - A cultura brasileira do futebol. Copa do Mundo.

O PAÍS DO FUTEBOL.

Disponível em: <http://quasetudofutebol.blogspot.com/2010/10/por-que-o-brasil-e-o-pais-do-futebol.html>.


Acesso em: 17 out. 2011.

Nosso país é chamado de país do futebol. Você poderia enumerar alguns


motivos para esse apelido?
Além de sermos pentacampeões mundiais, parece que o Brasil é uma
fábrica de talentos nesse esporte. Em vários países do mundo, existem jogadores
brasileiros. Existem também técnicos, treinadores, empresários e “olheiros”
brasileiros espalhados pelo mundo todo.
O que faz do Brasil um país com um gosto tão apurado para esse esporte?
Por que não se apaixonar pelo voleibol, pelo basquetebol ou pela ginástica
artística? Nós até que admiramos muito esses e outros esportes, mas a grande
maioria do povo brasileira gosta mesmo é de futebol.
Educação Física 26

Aqui o bebê parece já nascer sabendo fazer umas embaixadinhas. E agora


não é só mais o menino, a menina também tem mostrado bastante habilidade com
a bola nos pés. Existem canais de televisão exclusivos de futebol. É futebol que
não acaba mais: de campo, de praia, de quadra; até futevôlei já inventamos
porque nosso negócio é bola no pé, mesmo que a bola seja de vôlei. A preferência
dos alunos na escola seja no recreio, nas aulas de Educação Física, na saída das
aulas é a mesma. Na falta da bola, eles chutam uma garrafa pet vazia. Às vezes,
chutam uma bolinha de papel. Na rua improvisam as traves com chinelos. A
emissora de rádio transmite até o campeonato amador, com muita audiência!

Disponível em: <http://www.galodigital.com.br/w/images/d/d6/CAMxCruzeiro-MG.gif> Acesso em: 14 de fev. 2012.

Sabemos muito bem quem foi Pelé, Maradona, Ronaldo e Zico.


Conhecemos também as cores da bandeira do América, do Atlético e do Cruzeiro.
Ninguém passa despercebido quando vê alguém de vermelho e preto na rua: sabe
logo que se trata de um flamenguista. Comprar briga com cruzeirense é dar roupa
preta e branca para o filho que acabou de nascer. Mas por outro lado, já dizia
Roberto Drummond: “se houver uma camisa preta e branca pendurada no varal
durante uma tempestade, o atleticano torce contra o vento!”
Dizem alguns pensadores que o futebol tem muito a ver com a ginga, com o
drible, com a benevolência típica do brasileiro e isso justificaria, então, tanta
habilidade do nosso povo para esse esporte. Outros acreditam que a cultura do
futebol está inserida de tal maneira na população brasileira que é difícil abandoná-
-la. Parece um vício.
Educação Física 27

Observe a letra da música “É uma Partida de Futebol”, da banda mineira


Skank:
É Uma Partida De Futebol
(Samuel Rosa e Nando Reis)

“Bola na trave não altera o placar


Bola na área sem ninguém pra cabecear
Bola na rede pra fazer o gol
Quem não sonhou em ser um jogador de futebol?
A bandeira no estádio é um estandarte
A flâmula pendurada na parede do quarto
O distintivo na camisa do uniforme
Que coisa linda é uma partida de futebol
Posso morrer pelo meu time
Se ele perder, que dor, imenso crime
Posso chorar, se ele não ganhar
Mas se ele ganha, não adianta
Não há garganta que não pare de berrar
A chuteira veste o pé descalço
O tapete da realeza é verde
Olhando para bola eu vejo o sol
Está rolando agora, é uma partida de futebol
O meio-campo é lugar dos craques
Que vão levando o time todo pro ataque
O centroavante, o mais importante
Que emocionante, é uma partida de futebol
O meu goleiro é um homem de elástico
Os dois zagueiros tem a chave do cadeado
Os laterais fecham a defesa
Mas que beleza é uma partida de futebol”.
Disponível em: <http://letras.terra.com.br/skank/72339>. Acesso em: 17 out. 2011.
Educação Física 28

O PROCESSO MERCADOLÓGICO DO FUTEBOL.


O futebol, tanto como prática de lazer quanto prática esportiva de alto
rendimento, tem sofrido um processo de mercadorização em nossa sociedade. Os
profissionais desse esporte ganham salários considerados superiores aos que a
maioria da população ganha. São valores muito acima dos praticados em qualquer
escala social brasileira. Ao pensarmos de onde sai a verba para pagamento
desses salários, chegamos a um questionamento importante. A venda dos direitos
de imagem dos jogadores, das marcas dos patrocinadores, bem como a venda
dos direitos de transmissões de jogos pela TV e, até mesmo, de jogadores em
altas transações formam um complexo e rendoso mercado.
Os patrocinadores investem altas quantias nos clubes de futebol. Isso
porque o futebol, como já foi dito anteriormente, é um esporte que chama muito a
atenção das pessoas e está sendo veiculado com muita frequência em todos os
meios de comunicação. Ele é capaz de tornar uma marca conhecida
mundialmente e um simples jogo é capaz de desencadear inúmeras vendas. Isso
tudo é chamado Marketing Esportivo. É um jogo de intenções em que o jogador
recebe um salário para promover uma marca, que, por outro lado, aproveita da
boa imagem que o jogador passa para vender seus produtos. Alguns atletas que,
por um ou outro motivo, não passam uma boa imagem podem colocar a perder a
venda dos produtos de determinada marca. Os atletas, além de serem jogadores,
são também vitrine, modelo e comércio.

Disponível em: <http://monografias.brasilescola.com/administracao-financas/marketing-esportivo-estrategia-adotada-pelo-


gremio-.htm>. Acesso em: 14 fev. 2012.
Observe o quadro comparativo dos salários dos jogadores de futebol, em
outubro de 2011:
Educação Física 29

Disponível em: <http://futebolpb.blogspot.com/2011_01_01_archive.html>. Acesso em: 17 out. 2011.

Nessa troca de “favores”, por preços altos, muitos saem ganhando:


o clube melhora sua estrutura;
a modalidade ganha mais visibilidade;
o atleta consegue melhores condições de treinamento e melhores salários;
a marca ganha mais tempo para sua divulgação.

A COPA DO MUNDO DE FUTEBOL.


O futebol é tão importante que tem um campeonato mundial específico para
a modalidade. O evento é a competição esportiva mais assistida no mundo inteiro,
ultrapassando inclusive os Jogos Olímpicos. Realizada de quatro em quatro anos,
em um determinado país escolhido anteriormente pela FIFA (Federação
Internacional de Futebol), a Copa do Mundo de Futebol teve sua primeira edição
sediada no Uruguai, em 1930. Era específica da categoria masculina e teve como
campeã a própria seleção uruguaia.
O Brasil é o país que tem mais títulos: cinco, sendo que a nossa seleção
participou de todas as edições do campeonato.
Educação Física 30

De 1930 a 1970, a Taça Jules Rimet era dada aos campeões de cada
edição. Inicialmente conhecida como Taça do Mundo, foi renomeada em 1946 em
homenagem ao presidente da FIFA, responsável pela primeira edição do torneio,
em 1930. Em 1970, com a terceira vitória da seleção brasileira, o Brasil ganhou o
direito de ter a posse permanente da taça. Contudo, ela foi roubada da sede da
CBF (Confederação Brasileira de Futebol) em dezembro de 1983 e nunca foi
encontrada.
Depois de 1970, uma nova taça, chamada Troféu da Copa do Mundo FIFA,
foi criada. Diferentemente da Taça Jules Rimet, ela não irá para nenhuma seleção,
independente do número de títulos. Argentina, Alemanha, Brasil e Itália são os
maiores ganhadores dessa nova taça, com dois títulos cada um. Ela só será
trocada quando a placa em seu pé estiver totalmente preenchida com os nomes
dos campeões de cada edição, o que só ocorrerá em 2038.

Troféu Copa do Mundo FIFA 1


Disponível em: <http://www.copanaafrica2010.com/2007/11/o-trofeu-da-copa-do-mundo>. Acesso em: 17 out. 2011.

Atualmente, são 32 seleções competindo por um mês no país anfitrião. A


fase final é dividida em duas fases: a fase de grupos e a fase do mata-mata, ou
eliminatória.
Na primeira fase (ou fase de grupos), as seleções são colocadas em oito
grupos de quatro participantes. Oito seleções são a cabeça de chave de cada
grupo (as seleções consideradas mais fortes) e as outras são sorteadas. Desde
1998, o sorteio é feito de forma que, nunca, mais de duas seleções europeias e
Educação Física 31

mais que uma seleção da mesma confederação fique no mesmo grupo. Na fase
de grupos, cada seleção joga uma partida contra as seleções de seu grupo, e as
duas que mais pontuarem se classificam para a fase do mata-mata. Desde 1994,
a vitória em uma partida vale três pontos, o empate um e a derrota nenhum.
Antes, cada vitória valia dois pontos.
A fase de mata-mata é uma fase de eliminação rápida. Cada seleção joga
apenas uma partida em cada estágio da fase (oitavas de final, quartas de final,
semifinal e final) e o vencedor passa para o próximo estágio. Em caso de empate
no tempo normal, a partida é levada para a prorrogação e, se o empate persistir,
há a disputa de pênaltis. As duas seleções eliminadas da semifinal fazem um jogo
antes da final para decidirem o terceiro e quarto lugares.
Em 2014, o Brasil sediará, pela segunda
vez, a Copa do Mundo de Futebol. O país está a
todo vapor no processo de construção e
reformas dos estádios. As capitais se preparam
para receber o público, investindo alto na
construção das estradas, hotéis e demais
espaços e serviços que, direta ou indiretamente,
estão ligados à indústria do turismo.
Figura 6 - Copa de 2014 Muita reflexão é feita a respeito disso,
Disponível em <http://agenciageracaoy.blogspot
.com/2011/09/aqui-e-o-pais-do-futebol.html>. principalmente no que se refere à quantia gasta
Acesso em: 17 out. 2011.
para essa preparação. O Brasil é um país que
ainda deixa a desejar muito em educação, segurança e saúde. Estaríamos
investindo de forma correta em nosso país? As autoridades dizem que sim, que o
país ganha muito com a realização de um evento grandioso como esse. Mas
outras correntes afirmam que poderíamos dar mais atenção às parcelas menos
favorecidas da população e usar esse dinheiro em outros serviços.
Educação Física 32

PARA REFLETIR:
quando as pessoas estão torcendo para seus times, elas costumam pensar na
quantidade de dinheiro que um jogo ou campeonato movimenta?
VOCÊ PODE PENSAR:
será que, de alguma forma, nós contribuímos para o pagamento dessas quantias
exorbitantes de salários para os jogadores de futebol?
todos os jogadores de futebol, no Brasil, recebem salários altos? Quanto ganha
um jogador de futebol na região Sudeste e quanto ganha um jogador de futebol no
Norte e Nordeste?
qual a proporção que existe entre o seu salário e o de um jogador de futebol
famoso?

HORA DA REVISÃO.
Na aula 5, destinada à cultura do Futebol, muito conteúdo lhe foi apresentado.
Vamos relembrar?
o Brasil é o único país pentacampeão, revela talentos para o mundo inteiro e tem
muitos ídolos nesse esporte;
o futebol também é parte de um processo mercadológico. Os jogadores recebem
altos salários e são submetidos a grandes transações financeiras;
o atleta, muitas vezes, tem contrato com uma marca, torna-se referência no
esporte, vendendo assim, cada vez mais os produtos dessa marca;
a Copa do Mundo de Futebol Masculino é o evento esportivo mais assistido no
mundo. Acontece de 4 em 4 anos, geralmente com 32 países. A sede da Copa do
Mundo é escolhida pela FIFA (Federação Internacional de Futebol);
em 2014, a Copa será no Brasil. As capitais estão construindo e reformando seus
estádios. Muito dinheiro está envolvido nesse processo;
acredita-se que o evento marcará o país, que se beneficiará muito com as
reformas que serão feitas. Porém, questiona-se o fato de o Brasil ser um país com
baixa qualidade na educação, segurança e saúde.
Educação Física 33

Aula 6 – O Atletismo e sua história.

O DISCÓBULO.
Myron (+ c. 423 a.C.) foi o mais famoso
escultor em bronze do Estilo Severo. Ele
capturava o movimento paralisado, fixou em
Discóbulo o instante complexo dos músculos
organizados de todo o corpo, em sincronia com o
impulso dos braços, inclusive com o cálculo
sereno da cabeça pensante. A escultura mostra-
nos o atleta com o corpo flexionado, no instante
Figura 7 – Discóbulo anterior ao arremesso do disco. É uma figura em
Disponível em: http://www.casaef.org.br>.
Acesso em: 26 de set. de 2011.
ação. Seu equilíbrio baseia-se em um equilíbrio
dinâmico. Nessa e em outras esculturas clássicas, pode-se apreciar a perfeita
coesão das partes, todas contribuindo para um mesmo objetivo geral da
composição.

COMO SURGIU O ATLETISMO.


O Atletismo é a forma de desporto organizado mais antigo a que se tem
notícia. Ele surgiu nos Jogos Antigos da Grécia. Porém, as habilidades, nas quais
o Atletismo fundamenta suas provas, já eram desenvolvidas desde o início das
civilizações, quando o homem promovia seu
próprio sustento e precisava correr, saltar
obstáculos, subir em árvores, arremessar
flechas, nadar e caçar.
As primeiras reuniões organizadas da
história foram os Jogos Olímpicos, que
iniciaram com os gregos no ano 776 a.C.

Durante anos, o principal evento olímpico foi o Disponível em: <http://www.brasilescola.


com/datacomemorativas/dia-atletismo.htm>.
pentatlo, que compreendia lançamentos de Acesso em: 31 out. 2011.

disco, salto em comprimento e corrida de obstáculos.


Educação Física 34

DE QUE SE TRATA O ATLETISMO.


Você tem o hábito de correr de vez em quando para melhorar seu
condicionamento físico? Alguma vez se viu admirando aqueles atletas saltando
por cima de balizas cada vez mais altas ou arremessando pesos cada vez mais
longes? E o homem e a mulher mais rápidos do mundo, você sabe quem são?
Pois saiba que todas essas manifestações, somadas a muitas outras, fazem parte
de um conjunto de provas que se denomina Atletismo.

Disponível em: <http://epoca.globo.com/especiais/olimpiadas/0612_almanaque.htm>. Acesso em: 14 fev. 2012.

Ele é considerado um esporte-base por testar todas as habilidades físicas.


Na definição moderna, o atletismo é um esporte com:

provas de pista: corridas rasas (de curta distância); corridas com barreiras ou com
obstáculos; saltos (em altura, em distância, triplo e com vara); arremesso (peso);
lançamentos (disco, martelo e dardo); provas combinadas (decatlo e heptatlo);
corridas de rua (nas mais variadas distâncias, como maratona);
provas de cross country (corridas com obstáculos naturais ou artificiais);
marcha atlética.
Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/Atletismo>. Acesso em: 26 set. 2011.
Educação Física 35

Todas as provas do atletismo, com exceção das corridas de rua, são


realizadas em uma pista. Ela é oval e mede 400m. Seu piso é especialmente
construído para a modalidade. Veja como ela é:

Disponível em: <http://epoca.globo.com/especiais/olimpiadas/0612_almanaque.htm>. Acesso em: 14 fev. 2012.

A CBAT (CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE ATLETISMO).


A Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) é a entidade máxima do
atletismo brasileiro. Ela é o órgão responsável pela organização dos eventos, pelo
planejamento desse esporte no Brasil, pela criação de normas que regem o
atletismo dentro do país e pela representação dos atletas no Brasil. Atualmente,
presidida por Roberto Gesta de Melo, e com sede em Manaus, a CBAt
representa as 27 federações nacionais, mais de 500 clubes, 20 mil atletas, 900
árbitros e 700 técnicos federados. No passado, sua direção estava subordinada
Educação Física 36

a Confederação Brasileira de Desportos (CBD), assim como a maioria dos


esportes no Brasil, sendo desvinculada em 2 de dezembro de 1977 e entrando em
funcionamento em 1 de janeiro de 1979.
A CBAt criou, em 2006, a Agência Nacional Antidoping, proporcionando um
significativo progresso quantitativo e qualitativo no controle antidoping nesse
esporte. Ela é a confederação nacional que tem o maior programa de combate ao
doping nos esportes não profissionais no Brasil.

VOCÊ PODE PENSAR:


Sabendo quais são as modalidades que compõem o atletismo, identifique em
quais momentos da sua vida você pratica essas modalidades, mesmo que seja de
uma forma amadora.

HORA DA REVISÃO.
A sexta aula foi importante porque:
orientou você sobre a história do Atletismo, que surgiu junto com a própria
humanidade, enquanto nossos ancestrais corriam, pescavam e lutavam pela sua
sobrevivência.
o Atletismo é considerado um esporte-base, porque trabalha muitas valências
físicas em um único esporte.
com exceção das corridas de rua, as provas do Atletismo são realizadas em uma
pista oval de 400m feita com piso especial para a modalidade.
a CBAt é o órgão máximo do Atletismo no Brasil e é responsável por organizar as
competições no país. Ela criou, em 2006, a Agência Nacional Antidoping e
melhorou muito a fiscalização nos esportes não profissionais no Brasil.
Educação Física 37

Aula 7 – Olimpíadas: modalidades.


INTRODUÇÃO.
A cada quatro anos, atletas de
centenas de países se reúnem em
um país sede para disputarem um
conjunto de modalidades
esportivas. A própria bandeira
olímpica representa essa união de
povos e raças, pois é formada por
cinco anéis entrelaçados,
representando os cinco continentes
e suas cores. A paz, a amizade e o Figura 8. Símbolo Olímpico. Disponível em: <http://era.org.
br/2011/12/copa-olimpiadas-e-direitos-humanos>. Acesso em:
06 mar. 2012.
bom relacionamento entre os povos
são os princípios dos jogos olímpicos.

ORIGEM DOS JOGOS OLÍMPICOS.


Foram os gregos que criaram os Jogos Olímpicos. Por volta de 2500 a.C.,
os gregos faziam homenagens aos deuses, principalmente a Zeus. Atletas das
cidades-estados gregas reuniam-se na cidade de Olímpia para disputarem
diversas competições esportivas: atletismo, luta, boxe, corrida de cavalo e pentatlo
(luta, corrida, salto em distância, arremesso de dardo e de disco). Os vencedores
eram recebidos como heróis em suas cidades e ganhavam uma coroa de louros.
Além da religiosidade, os gregos buscavam, por meio dos Jogos Olímpicos,
a paz e a harmonia entre as cidades que compunham a civilização grega. Os
Jogos mostram também a importância que os gregos davam aos esportes e a
manutenção de um corpo saudável.
No ano de 392 a.C., os Jogos Olímpicos e quaisquer manifestações
religiosas do politeísmo grego foram proibidos pelo imperador romano Teodósio I,
após converter-se para o cristianismo.
Educação Física 38

JOGOS OLÍMPICOS DA ERA MODERNA.


No ano de 1896, os Jogos Olímpicos são retomados em Atenas, por
iniciativa do francês Pierre de Fredy, conhecido como barão de Coubertin. Nesta
primeira Olimpíada da Era Moderna, participaram 285 atletas de 13 países,
disputando provas de atletismo, esgrima, luta livre, ginástica, halterofilismo,
ciclismo, natação e tênis. Os vencedores das provas foram premiados com
medalhas de ouro e um ramo de oliveira.

JOGOS OLÍMPICOS E POLÍTICA.


As Olimpíadas, em função de sua
visibilidade na mídia, serviram de palco de
manifestações políticas, desvirtuando seu principal
objetivo: promover a paz e a amizade entre os
povos. Nas Olimpíadas de Berlim (1936), o
chanceler alemão Adolf Hitler, movido pela ideia
de superioridade da raça ariana, não ficou para a
premiação do atleta norte-americano negro Jesse
Owens, que ganhou quatro medalhas de ouro. Nas
Olimpíadas da Alemanha, em Munique (1972), um
atentado do grupo terrorista palestino Setembro
Negro, matou 11 atletas da delegação de Israel. A partir desse fato, todos os
organizadores dos Jogos Olímpicos preocupam-se com a segurança dos atletas e
dos envolvidos no evento.
Disponível em: <http://www.suapesquisa.com/olimpiadas>. Acesso em: 31 out. 2011.

Em plena Guerra Fria, os EUA boicotaram os Jogos Olímpicos de Moscou


(1980) em protesto contra a invasão do Afeganistão pelas tropas soviéticas. Em
1984, foi a vez da URSS não participar das Olimpíadas de Los Angeles, alegando
falta de segurança para a delegação de atletas soviéticos.
Educação Física 39

VOCÊ SABIA?
No ano de 1916, as Olimpíadas deveriam ocorrer na Alemanha. Porém, em função
da Primeira Guerra Mundial, os Jogos Olímpicos foram cancelados.
Nas Olimpíadas de 1920 (Antuérpia - Bélgica), o tiro ao pombo também fez parte
do quadro de jogos olímpicos.
Em função da Segunda Guerra Mundial, os Jogos Olímpicos de 1940 e 1944
também foram cancelados.
Criquete, golfe e cabo de guerra já foram olímpicos no começo do século XX.

VALE LEMBRAR:
No ano de 2007, ocorreu, na cidade do Rio de Janeiro, um outro evento esportivo
internacional de grande importância: os Jogos Pan-americanos.
No ano de 2008, as Olimpíadas foram realizadas na cidade chinesa de Pequim e
contou com a participação de atletas de 205 países.
As próximas Olimpíadas ocorrerão no ano de 2012, na cidade de Londres.
Em 2016, as Olimpíadas ocorrerão na cidade do Rio de Janeiro.

MODALIDADES OLÍMPICAS
Para um esporte se tornar olímpico é necessário que ele seja praticado por
homens em, no mínimo, 75 países e quatro continentes e, no caso das mulheres,
no mínimo em 40 países e três continentes.
Mesmo se enquadrando na regra geral, isto não significa que o esporte
estará incluído no programa dos próximos Jogos Olímpicos. Para evitar um
número gigantesco de esportes e, consequentemente de atletas, inviabilizando
assim a organização dos Jogos, o COI (Comitê Olímpico Internacional) definiu que
um esporte só entra se outro sair. Novamente, essa decisão de quem entra ou sai
é realizada pelo COI, que analisa cada modalidade.
De qualquer maneira, nenhum esporte é incluído no programa no ano de
realização dos Jogos. O esporte deve ser admitido no programa com 7 anos de
antecedência dos Jogos em questão.
Disponível em: <http://esporte.hsw.uol.com.br/jogos-olimpicos4.htm>. Acesso: em 31 out. 2011.
Educação Física 40

As Olimpíadas da China, em 2008, tiveram como modalidades os seguintes


esportes:
Atletismo Badminton Basquetebol
Boxe Canoagem Ciclismo
Esgrima Futebol Ginástica
Halterofilismo Handebol Hipismo
Hóquei sobre grama Judô Lutas
Nado sincronizado Natação Pentatlo Moderno
Polo aquático Remo Saltos Ornamentais
Taekwondo Tênis Tênis de mesa
Tiro Tiro com arco Triatlo
Vela Voleibol Voleibol de praia

Em 2016, a novidade nas Olimpíadas será a participação dos esportes


Golfe e Rugby.
Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/Jogos_Olímpicos>. Acesso em: 31 out. 2011.

O BRASIL NAS OLIMPÍADAS DE 2016.


Em 2016, o Brasil sediará, pela primeira vez na história e depois de cinco
tentativas, as Olimpíadas. Veja a notícia publicada pelo site iG, em 2 de out. 2009:
Educação Física 41

COPENHAGUE (Dinamarca) – O Rio de Janeiro será a primeira cidade da


América do Sul a receber uma edição dos Jogos Olímpicos. A cidade brasileira
venceu a concorrência com Madri, Chicago e Tóquio, nesta sexta-feira, em
votação realizada em Copenhague, na Dinamarca. A decisão saiu apenas na
terceira rodada de votos, com vitória do Rio de Janeiro sobre Madri. De forma
surpreendente, Chicago foi a primeira cidade eliminada, enquanto Tóquio caiu na
segunda rodada. Os cariocas "bateram" os madrilenhos por 66 a 32, mais da
metade dos votos.
O enorme empenho do governo brasileiro e os R$ 138 milhões gastos na
campanha levaram o Brasil a realizar um sonho antigo: esta foi a quinta vez que o
país entrou na briga para sediar os Jogos. O mesmo já havia ocorrido em 1936
(candidatura independente, sem anuência COB), 2000, 2004 e 2012 — apenas
em 2000 a candidatura não foi carioca, mas de Brasília.
Com um lugar assegurado entre as quatro cidades finalistas, o Rio de
Janeiro ganhou força aos poucos. O principal argumento dos brasileiros para
"pedir" votos foi o fato de a América do Sul jamais ter recebido os Jogos.
Paralelamente vinha o argumento de que o Brasil era a única das principais
economias do mundo que jamais teve esse privilégio.
A crise financeira mundial foi outro fator favorável. Diferente de países
como Estados Unidos, Japão e Espanha, onde ficam as quatro cidades que
concorriam, o Brasil passou quase incólume à "tormenta". Chicago, por exemplo,
teve problemas com a captação de recursos privados devido à crise.
Outras fraquezas dos rivais ajudaram a candidatura brasileira. O baixo
apoio popular roubou votos importantes de Tóquio, enquanto Madri perdeu força
porque a Espanha recebeu a Olimpíada de 1992, em Barcelona, e os Jogos de
2012 serão mais uma vez na Europa, em Londres.
Disponível em: <http://esporte.ig.com.br/mais/2009.html>. Acesso em: 31 out. 2011.

OS JOGOS PARAOLÍMPICOS.
Os Jogos Paraolímpicos são o maior evento esportivo mundial envolvendo
pessoas com deficiência. Inclui atletas com deficiências físicas (de mobilidade,
Educação Física 42

amputações, cegueira ou paralisia cerebral) e, até 2000, atletas que sofriam de


deficiência mental. Realizados pela primeira vez em 1960 em Roma, Itália, têm
sua origem em Stoke Mandeville, na Inglaterra, onde ocorreram as primeiras
competições esportivas para deficientes físicos, como forma de reabilitar militares
atingidos na Segunda Guerra Mundial.

O sucesso das primeiras competições proporcionou um rápido crescimento


ao movimento paraolímpico que, em 1976, já contava com quarenta países. Neste
mesmo ano, foi realizada a primeira edição dos Jogos de Inverno. Os Jogos de
Barcelona, em 1992, representaram um marco para o evento, já que, pela primeira
vez, os comitês organizadores dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos trabalharam
juntos. O apoio do Comitê Olímpico Internacional, após os Jogos de Seul, em
1988, proporcionou a fundação, em 1989, do Comitê Paraolímpico Internacional.
Desde então, os dois órgãos desenvolvem ações conjuntas visando ao
desenvolvimento do esporte para deficientes.

Disponível em: <http://www.canalolimpico.com.br/artigos/como-surgiram-as-paraolimpiadas>. Acesso em: 31 out. 2011.

Vinte e oito modalidades compõem o programa dos Jogos Paraolímpicos,


sendo que vinte e cinco já foram disputadas, duas irão estrear na edição de 2016
e uma não tem previsão para a inclusão. Além de modalidades adaptadas, como
atletismo, natação, basquetebol, tênis de mesa, esqui alpino e curling, há esportes
Educação Física 43

disputados exclusivamente por deficientes, como bocha, goalball e futebol de


cinco.
Ao longo da história, diversos atletas com deficiência física participaram de
edições dos Jogos Olímpicos, conseguindo resultados expressivos. O único caso
registrado de atleta profissional que fez o caminho inverso, ou seja, competiu
primeiro em Jogos Olímpicos e depois em Jogos Paraolímpicos, é o do esgrimista
húngaro Pál Szekeres, que conquistou uma medalha de bronze em 1988 e, após
os Jogos, sofreu um acidente de carro que o deixou paraplégico. Szekeres já
participou de cinco Jogos Paraolímpicos.
O Brasil tem conseguido destaque nas últimas edições dos Jogos
Paraolímpicos. O país estreou em 1976 e conquistou sua primeira medalha na
edição seguinte. Em 2008, pela primeira vez encerrou uma edição entre os dez
primeiros no quadro de medalhas, ficando em nono lugar com 47 medalhas. Os
nadadores Clodoaldo Silva e Daniel Dias, e os corredores Lucas Prado, Ádria
Santos e Terezinha Guilhermina são alguns dos destaques paraesportivos do
país.
Portugal também tem obtido bons resultados, com destaque para a natação
e a bocha, que deram seis das sete medalhas do país em 2008. Angola compete
apenas desde 1996, mas já conquistou várias medalhas. Cabo Verde e Timor-
-Leste também já participaram de Jogos Paraolímpicos.

HORA DA REVISÃO.
Na aula 7, vimos que :
os Jogos Olímpicos acontecem de quatro em quatro anos e foram criados pelos
gregos;
as Olimpíadas, em função de sua visibilidade na mídia, serviram de palco para
manifestações políticas, desvirtuando seu principal objetivo de promover a paz e a
amizade entre os povos;
existem algumas regras a serem cumpridas para um esporte se tornar olímpico;
o Brasil vai sediar os Jogos Olímpicos e as paraolimpíadas em 2016.
Educação Física 44

Unidade 3 – Saúde e Educação Física


Aula 8 – A modernidade e a busca pelo conforto. O
sedentarismo no mundo moderno.
O AVANÇO DA TECNOLOGIA.
Na História Antiga, temos relatos de que o homem precisava, literalmente,
correr atrás de sua sobrevivência, seja para conseguir seu alimento ou até mesmo
para fugir dos animais predadores. Seu sustento estava ligado à caça, à pesca e à
luta. Essas atividades, intensamente físicas, acabavam por manter o homem
sempre em movimento, fortalecendo seus músculos, seus ossos e todo o seu
sistema cardiovascular.
Hoje presenciamos um avanço gradativo da indústria tecnológica, que
proporciona, cada vez mais, conforto aos seres humanos. Graças a ela, podemos
nos comunicar com o mundo todo de maneira instantânea. Também a medicina
evoluiu muito, pois as máquinas são capazes de auxiliar os médicos, trazendo
curas para doenças que antigamente eram fatais.

Disponível em: <http://exercicioecerebro.blogspot.com/2010/06/evolucao-da-especie-e-o-sedentarismo.html>.


Acesso em: 31 out. 2011.

Todos nós nos beneficiamos muito com o avanço da tecnologia e hoje é


difícil imaginar a vida sem o computador, a internet e o telefone celular, entre
outros.
A maior parte das inovações tecnológicas objetiva trazer conforto e facilita o
nosso dia a dia. Além de não exigir que o corpo se movimente ou faça esforço
físico, ainda toma grande parte do tempo das pessoas, como é caso do
computador, mantendo-as paradas.
Educação Física 45

Podemos citar várias invenções que tiveram por finalidade “facilitar” a nossa
vida: elevador, escada rolante, controle remoto, computador, automóveis, entre
outros. Você pode citar mais alguns?

AS CONSEQUÊNCIAS DO AVANÇO TECNOLÓGICO PARA A SAÚDE.


O avanço tecnológico também teve um lado ruim. As doenças relacionadas
ao sedentarismo e à obesidade estão aumentando. A Organização Mundial de
saúde se diz muito preocupada com a obesidade infantil, que vem crescendo
assustadoramente nos últimos anos. Até as brincadeiras de rua, que antigamente
eram feitas com muito movimento, hoje quase não são vistas. Os jogos eletrônicos
estão cada vez mais fascinantes e inovadores.

Disponível em: <http://saracchi.blogspot.com/2010_05_01_archive.html>. Acesso em: 31 out. 2011.

O sedentarismo é a principal causa do aumento da incidência de várias


doenças. Hipertensão arterial, diabetes, obesidade, ansiedade, aumento do
colesterol, infarto do miocárdio são alguns dos exemplos das doenças as quais o
indivíduo sedentário se expõe. O sedentarismo é considerado o principal fator de
risco para a morte súbita, estando, na maioria das vezes, associado direta ou
indiretamente às causas ou ao agravamento da grande maioria das doenças. Mais
de 60% da população adulta não pratica exercício físico regularmente.
Para atingir o mínimo de atividade física semanal, existem várias propostas
que podem ser adotadas de acordo com as possibilidades ou conveniências de
cada um. Praticar atividades esportivas como andar, correr, pedalar, nadar, fazer
ginástica, exercícios com pesos ou jogar bola é uma proposta válida para evitar o
Educação Física 46

sedentarismo e importante para melhorar a qualidade de vida. Recomenda-se a


realização de exercícios físicos de intensidade moderada durante 40 a 60 minutos
de 3 a 5 vezes por semana.
Realizado pelo Datafolha, um levantamento mostra que o índice de
sedentarismo cresce conforme a pessoa envelhece. Dos 18 aos 24 anos, 39% dos
brasileiros não praticam atividades físicas. Na faixa etária de 25 a 44 anos, a taxa
de sedentarismo aumenta para 50%. Dos 45 aos 59 anos, passa para 53%. E
entre os idosos de 60 a 70 anos chega ao seu ápice: 57% levam uma vida
sedentária.

Disponível em: <http://ciclistas-sustentabilidade.blogspot.com/2011/05/10-motivos-para-voce-comecar-pedalar.html>.


Acesso em: 14 fev. 2012.

HORA DA REVISÃO.
A aula que você acabou de ler foi a de número oito. Nela, você entendeu que:
antigamente os homens realizavam mais atividades físicas, porque precisavam
correr atrás de sua sobrevivência.
a busca pelo conforto, por meio da tecnologia, levou o homem a diminuir o seu
nível de movimentação e atividade física.
o sedentarismo é a causa da maioria dos problemas de saúde da população
mundial e tem crescido muito, principalmente na população infantil.
Educação Física 47

Aula 9 - Benefícios da prática de atividades físicas.

PARA O BEM ESTAR GERAL.


Você tem muito a contribuir para este capítulo. A grande maioria das
pessoas sabe o bem que faz a prática da atividade física. Se você for ao médico
hoje, ele pode lhe fazer uma série de recomendações e entre elas, provavelmente,
estará a prática de atividades físicas. Isso porque a atividade física contribui para
uma série de fatores, como acabar com o estresse, com a insônia, com a
“barriguinha”, com o mau humor e a depressão.

AGORA É A SUA VEZ


Tente escrever, nas linhas abaixo, os benefícios que você percebe no seu
corpo, logo após a prática de uma atividade física.
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
Essas sensações que você sente, durante e após a prática de uma
atividade física, são causadas pelo trabalho que o seu corpo acabou de fazer.

COMO O CORAÇÃO TRABALHA?


Quando você sente a sua frequência cardíaca subir, ou seja, os batimentos
do seu coração acelerarem, significa que os seus órgãos estão precisando de
mais sangue e para isso o coração precisa bombeá-lo com mais velocidade. O
sangue é responsável por levar oxigênio por meio das hemácias. Quando ele é
capaz de levar grandes quantidades, menor o trabalho feito pelo coração. Isso
significa que você está bem-condicionado. Mas caso você se canse muito,
provavelmente a capacidade do sangue de levar o oxigênio está fraca, e seu
coração terá que fazer um trabalho bem maior.
Essa capacidade que o sangue tem de levar oxigênio aos órgãos pode ser
melhorada. Ao fazermos exercício físico, melhoramos nosso condicionamento. Da
próxima vez, cansaremos menos e nosso coração vai trabalhar de forma mais leve
Educação Física 48

e eficaz. Você podia dar uma forcinha para o seu coração, não é? Nada de ficar aí
parado.

Disponível em: <http://tredsports.blogspot.com/2010/04/hipertensao-pressao-alta-como-previnir.html>. Acesso em: 7 nov.


2011.

O QUE VOCÊ GANHA FAZENDO ATIVIDADES FÍSICAS?


Agora vamos pensar nos benefícios de uma atividade física de uma forma
geral, feita regularmente por um determinado período da vida. Se você ingere
muitas calorias durante um dia, você precisa estar bem ativo para queimar essas
calorias, senão o que sobra será armazenado. Sabe como? Em forma de gordura.
Ela pode ficar acumulada nas artérias, perto dos órgãos ou mesmo no tecido
subcutâneo, formando as indesejáveis gorduras localizadas: a barriguinha, o
culote, etc.
A gordura que se localiza nas artérias é a mais perigosa. Ela impede a
passagem do sangue com os nutrientes prejudicando o trabalho do coração. Se o
órgão mais importante do nosso corpo não trabalha direito, o funcionamento de
todos os demais está comprometido.
A gordura que se acumula nos tecidos subcutâneos pode não parecer tão
perigosa e, às vezes, é tratada até como uma questão cultural, pois vivemos em
um mundo que aprecia o corpo magro. Porém, não é só isso. Essa gordura que se
acumula no culote e na barriguinha acaba prejudicando o funcionamento do nosso
sistema esquelético. Sabe por quê?
Geralmente, a pessoa obesa não tem os músculos fortalecidos, não faz um
trabalho muscular localizado e é mais sedentária. Isso é um problema duplicado.
Nossos ossos estão sobrecarregados primeiro pelo excesso de peso corporal, e
Educação Física 49

segundo pela ausência de uma musculatura forte que poderia ajudá-lo nas
movimentações do corpo. Isso ainda se agrava se a pessoa vai envelhecendo,
pois a quantidade de cálcio diminui nos ossos e eles enfraquecem.
Entretanto, se você consegue manter um equilíbrio entre a atividade física e
a ingestão de calorias fica tudo bem. O coração agradece a disposição para ajudar
no trabalho, e os ossos agradecem a ajuda no trabalho de movimentação do
corpo. Além disso, a prática regular de exercício físico:
ajuda a controlar o peso;
ajuda a reduzir a pressão arterial;
reduz o risco de morrer prematuramente de doença do coração;
ajuda a construir e a manter ossos saudáveis e músculos vigorosos;
reduz o risco de desenvolver diabetes;
ajuda os adultos a se tornarem mais fortes e mais hábeis;
reduz o risco de desenvolver elevadas pressões sanguíneas;
reduz o risco de desenvolver câncer do Cólon.
Disponível em: <http://www.cdc.gov/nccdphp/sgr/sgr.htm>. Acesso em: 31 out. 2011.

O QUE É A PRÁTICA REGULAR DE ATIVIDADE FÍSICA?


Existem muitos estudos tentando comprovar a quantidade necessária de
atividade física para manter um bom estado de saúde. Alguns deles dizem que o
necessário são trinta minutos diários de atividade física moderada. Outros,
defendem a ideia de que a atividade ou o exercício físico devem ser realizados de
forma intensa por cinquenta minutos, três vezes por semana.
O ideal é que você mantenha uma prática rotineira de atividade física e
adote isso para toda a sua vida. Não mantenha uma vida
sedentária por um longo período. Procure caminhar todos os
dias e praticar o lazer de forma mais ativa, movimentando ao ar
livre, respirando ar puro sempre que possível. Evite praticar
atividades intensas somente nos fins de semana, como alguns
corredores ou jogadores de “pelada” de fim de semana.
Educação Física 50

Disponível em: <http://www.skedar.net/tag/gordo>. Acesso em: 31 out. 2011.

Escolha a atividade que lhe dê prazer, para que você tome gosto e ela não
se torne uma obrigação. Se não gostou; mude. Existem várias atividades físicas,
desde ginástica de academias até atividades na natureza, simples como os
trekkings ou radicais como a escalada. Pode ser dança, esporte, lutas, ioga e
outros, só não vale ficar parado.

OS HORMÔNIOS DA ATIVIDADE FÍSICA E BENEFÍCIOS PSICOLÓGICOS.


Nosso corpo libera algumas substâncias na corrente sanguínea toda vez
que ele está em um momento de tensão ou emoção. Isso acontece quando
estamos perto de fazer uma avaliação difícil, chegando a um encontro marcado e
tão esperado, quando estamos muito felizes, quando vamos apresentar um
trabalho ou quando nosso time está jogando. Essas substâncias são hormônios e
são liberados durante a atividade física.
Educação Física 51

Um desses hormônios chama-se adrenalina. Veja como ele se apresenta:

Estrutura molecular da adrenalina.

A adrenalina atua no sistema nervoso, preparando o corpo para as


situações que demandam uma tensão maior. Ela estimula o coração, eleva a
tensão arterial, relaxa certos músculos e contrai outros.
Já a endorfina, quando liberada frequentemente na corrente sanguínea, é
capaz de melhorar a memória, o bom humor, a resistência, a disposição física e
mental. Ela melhora, assim, o nosso sistema imunológico, bloqueia as lesões dos
vasos sanguíneos, têm efeito antienvelhecimento, pois remove os radicais livres. A
endorfina também pode aliviar as dores, pois é relaxante e aumenta a capacidade
de concentração.
Esses são os efeitos psicológicos da prática regular de uma atividade física.
As pessoas com tendência a distúrbios de humor e com tendência à depressão
são amplamente beneficiadas com a liberação desses hormônios na corrente
sanguínea durante a atividade física.

OUTROS BENEFÍCIOS DA ATIVIDADE FÍSICA.


Algumas pessoas também podem ter
dificuldades de sono e sofrer muito com
isso, pois o corpo não se recupera para as
atividades físicas e mentais do dia a dia.
Nesse caso, o exercício físico força o corpo
a um descanso maior, já que agora ele
precisa se recuperar também do desgaste Disponível em: <http://esportevidaboa.
blogspot.com/2011/02/atividade-fisica-em-
físico. criancas-jovens-e.html>.
Acesso em: 7 nov. 2011
Educação Física 52

Muitos grupos fortalecem a relação pessoal quando se unem na prática de


uma atividade física. É muito comum criar laços com pessoas que possuem os
gostos semelhantes aos nossos. Assim, a atividade física regular pode promover
também uma socialização que é benéfica para toda a vida.
Por esses e outros motivos, devemos criar e manter esse hábito diário em
nossa vida. Lembrando sempre que qualquer atividade física deve ser orientada
por um profissional de Educação Física, que pode prescrever e acompanhar uma
prática saudável que realmente venha aumentar o seu estado de saúde.

HORA DA REVISÃO.
A aula de número 9 é de extrema
importância, porque
você pôde entender como o coração
trabalha durante uma atividade
física;
você conheceu mais sobre como
ajudar o coração a trabalhar sem
ficar tão cansado;
você entendeu que ao fazer
atividades físicas regulares, seu
corpo libera hormônios que fazem
bem para a sua saúde;
Figura 9- Alongamento
além de benefícios físicos, a atividade Disponível em: < http://vilamulher.terra.com.br/ganhe-disposicao-
bom-humor-e-saude-praticando-pilates-9-4004739-66739-pfi-
física melhora sua capacidade
onlinenaweb.php>. Acesso em: 14 de fev. 2012.
psicológica, seu humor, seu sono e
suas relações sociais.
Educação Física 53

Aula 10 – A importância de uma alimentação saudável. A


pirâmide alimentar.

“VOCÊ É AQUILO QUE VOCÊ COME”.


O ato de cozinhar foi uma novidade social revolucionária por transformar a
sociedade, reorganizando-a, não apenas ao redor da mesa, compartilhando
refeições em horários conjuntos, mas ao redor do fogo, criando laços sociais de
adesão, rituais e cerimoniais, pois o elemento festivo está no preparo e no tipo de
alimento a ser preparado.
Ao mesmo tempo, esse ato forneceu ao corpo mais energia do que se
obtinha no passado, quando o homem era um animal coletor que sobrevivia com
comida crua, fibrosa e facilmente deteriorável. Com essa mudança de
comportamento, a dieta ficou mais saudável e segura, mais rápida de ser ingerida
e digerida devido aos alimentos macios, e também mais nutritiva. E foi dessa
forma que os humanos modernos puderam evoluir, desenvolvendo a postura ereta
e o cérebro grande, o que nos diferencia dos primatas.

ACELERAMOS NA VELOCIDADE DA ALIMENTAÇÃO, MAS NÃO ACELERAMOS NAS

INFORMAÇÕES.

Traçando um paralelo com a dieta atual, inserida na acelerada cultura fast


(rápido), em que produtos são pré-preparados para grandes viagens logísticas e
são "bombados" com suplementos, complementos, conservantes, estabilizantes,
aromatizantes, flavorizante, etc. As pessoas se adaptaram aos sabores, porém
não levam um estilo de vida condizente com esta superalimentação.
"Nossos corpos estão desenhados para capturar a maior quantidade de
energia que obtemos dos alimentos. Então somos ótimos em selecionar os
alimentos que fornecem muita energia, mas ingerimos muito mais do que
precisamos. Isso não é adaptativo", articula o primatólogo e antropólogo britânico
Richard Wrangham, referindo-se ao sedentarismo, à obesidade, às disfunções na
saúde das pessoas e da saúde pública como um todo.
Educação Física 54

De fato, hoje se vive com mais acessos e excessos, em uma cultura que
valoriza a imagem dos alimentos. Recebemos mais informações do que podemos
processar. Isso vale para uma ideia e vale para uma refeição também. Afinal,
vivemos em uma época em que a indústria de alimentos promove o consumo de
altas concentrações de energia na forma de produtos saborosos, de alta
densidade energética e de custo relativamente baixo. Por outro lado, a
globalização faz com que esses mesmos produtos sejam distribuídos nas
prateleiras de todos os cantos do mundo, divulgados pelas mesmas campanhas
publicitárias, movimentando altas cifras no mercado de investimentos e
padronizando os gostos: são os desejos de consumo, modificando o perfil
alimentar da população do planeta.

Disponível em: <http://www.saude.br/artigo_marina.htm. Escrito por Marina Pechlivanis.>(Adaptado). Acesso em: 7 nov.
2011.

Disponível em: <http://www.hsph.harvard.edu/nutritionsource>. Acesso em: 7 nov. 2011.


Educação Física 55

A Harvard School of Public Health, um dos maiores centros de estudos


sobre saúde pública dos Estados Unidos, publicou uma nova atualização da antiga
Pirâmide Alimentar. A Pirâmide Alimentar de Harvard foi desenvolvida com base
em resultados de pesquisas científicas recentes.
Ela tem, em sua base, a prática de atividade física associada à manutenção
de um peso saudável e uma adequada hidratação. Os cereais integrais, as
gorduras saudáveis (azeite de oliva, óleo de canola), as frutas e as hortaliças
também encontram-se na parte inferior da pirâmide e têm seu consumo
estimulado, enquanto alimentos como carnes vermelhas gordurosas, cereais
refinados e bebidas com sal e açúcar estão no topo da pirâmide e devem ter um
consumo esporádico.

O QUE DIZ A NOVA PIRÂMIDE ALIMENTAR?


Pratique exercícios físicos e atividades ao ar livre com frequência. Um
estilo de vida saudável é construído tendo como base a prática regular de
atividade física, que contribui para o alcance e a manutenção do peso
saudável. Não se esqueça de hidratar o seu corpo. Consulte seu
nutricionista a fim de descobrir qual é o peso mais adequado para você.
Foque na qualidade dos alimentos consumidos e não apenas nas
quantidades. A nova pirâmide dos alimentos não especifica as porções dos
alimentos em gramas. Ela é um guia simples que ajuda você a decidir como
se alimentar. Você vai passar a prestar mais atenção na qualidade da sua
alimentação.
Uma alimentação baseada em alimentos não industrializados é a
mais saudável. Prefira as hortaliças, as frutas, os grãos integrais e as
gorduras saudáveis como o óleo de canola e o azeite de oliva extravirgem.
Esses alimentos são ricos em vitaminas, minerais e fibras. Além do mais, os
cereais integrais são digeridos mais lentamente, mantendo o organismo
saciado por mais tempo. Os refinados devem ser banidos para o topo
(comer raramente), juntamente com os doces.
Educação Física 56

Procure usar receitas saborosas, para trazer os alimentos saudáveis


para dentro da sua cozinha.
Prefira as carnes vermelhas magras, os peixes e as aves. Evite
carnes vermelhas gordas, grãos refinados, doces, bebidas adocicadas e
alimentos ricos em sal. Esses alimentos são ricos em calorias e pobres em
nutrientes.
Os leites e seus derivados magros ou desnatados são mais
saudáveis, além de serem ricos em proteínas e cálcio.
O objetivo da Nova Pirâmide Alimentar é fornecer informações gerais
e, ao mesmo tempo, úteis para a população sobre o consumo de uma
alimentação saudável. No entanto, essas informações não são destinadas a
oferecer um aconselhamento nutricional personalizado. Você deve buscar
orientações individualizadas com o seu nutricionista.

HORA DA REVISÃO
A última aula desse livro, aula de número 10, ensinou-lhe que:
a nossa cultura alimentar mudou muito desde o início dos tempos, muita coisa
melhorou, alimentamos de forma mais variada, mas comemos de forma errada, às
vezes muito rápido e outras vezes equilibrando mal nossas refeições.
foi criada uma nova pirâmide alimentar, reorganizando os alimentos. Ela serve
como guia para orientar nossa alimentação.
a base da pirâmide é a atividade física que deve ser feita diariamente.
para fazer uma dieta é muito importante que você procure orientação de um
nutricionista.
Educação Física 57

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

CAPINUSSU, J. M. e LIMA, W. A. Os eventos e os torcedores como principais


fontes de potencial mercadológico do esporte. EFDeportes.com, Revista Digital.
Buenos Aires, Año 16, Nº 162, Noviembre de 2011. Disponível em
http://www.efdeportes.com. Acesso em 12 dez. 2011.

DUMAZEDIER, J. Lazer e cultura popular (M. L. S. Machado, Trad.). São Paulo:


Perspectiva, 1973.

DUMAZEDIER, J. Sociologia empírica do lazer. São Paulo: Perspectiva, 1979.

DUMAZEDIER, J. Valores e conteúdos culturais do lazer (R. M. Vieira, Trad.). São


Paulo: Sesc, 1980.

FERREIRA, M. S. Aptidão Física e Saúde na Educação Física Escolar: Ampliando


o Enfoque. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Campinas, jan./2001.

FREITAS, D., SILVA, F., LÜDORF, S. Culto ao Corpo, Estética ou Saúde: com a
palavra, os professores de Academias de Ginástica. Conbrace, 2009.

GOMES, C. Luce. Lazer e Trabalho. Brasília: SESI/DN, 2005.

MARCELLINO, Nelson C. Introdução aos estudos do lazer. Campinas: Autores


Associados, 1996.

NOGUEIRA, L. PALMA, A. Reflexões acerca das políticas de promoção de


atividade física e saúde: uma questão histórica. Revista Brasileira de Ciências do
Esporte, Campinas, maio/2003.
Educação Física 58

PEREIRA, M. A. S. Direito ao Lazer e Legislação Vigente no Brasil. Disponível em


http://www.estig.ipbeja.pt/~ac_direito/a1.pdf. Acesso em 19 dez. 2011.

SOARES, Carmem Lúcia. Imagens do corpo “educado”: um olhar sobre a


ginástica do século XIX. In: FERREIRA NETO, Amarílio (org). Pesquisa Histórica
na Educação Física. 1ed. Vitória: 1997, v.2, p.05-32.

SECRETARIA DO ESTADO DA EDUCAÇÃO DO PARANÁ. Educação Física no


Ensino Médio (livro didático). Vários Autores. – Curitiba: SEED-PR, 2006. – 232p.
Educação Física 59

Textos anexos
Texto 1
Atividade física no tratamento da obesidade
Victor Keihan Rodrigues Matsudo
Sandra Marcela Mahecha Matsudo

A falta regular de atividade física é, sem dúvida alguma, um dos fatores


determinantes da epidemia global de excesso de peso e obesidade em todas as
faixas etárias. O envolvimento na atividade física regular desde as fases inicias da
vida (na criança), durante a adolescência e a sua continuidade durante a idade
adulta jovem, na meia idade e após os 50 anos é essencial para garantir um
adequado controle do peso e da gordura corporal. A recomendação geral de
atividade física para saúde é a de acumular pelo menos 30 minutos de atividades
moderadas no mínimo 5 dias na semana, de preferência todos os dias. Já no caso
de objetivo de perda e controle de peso em indivíduos com excesso de peso e
obesidade o mínimo por dia passa a ser de 60 minutos, de preferência 90 minutos
por dia, pelo menos 5 idas na semana, de forma continua ou acumulada. A
atividade física está associada a vários benefícios físicos, psicológicos e sociais
que sustentam a importância da inclusão da mesma como estratégia fundamental
da prevenção e tratamento dos casos de excesso de peso e obesidade em
qualquer etapa da vida. Além das atividades físicas aeróbicas de intensidade
moderada como caminhar, pedalar, nadar, ou atividades físicas vigorosas como
trotar ou correr, os exercícios de resistência e as mudanças do estilo de vida
tornam-se essenciais junto com a reeducação alimentar no combate à epidemia
do excesso de peso e à obesidade. Além do efeito da atividade física no controle
do peso, redução de gordura corporal, prevenção no reganho do peso corporal e
manutenção da massa magra, a atividade física está associada com melhora no
perfil lipídico e diminuição de risco de doenças associadas à obesidade como
diabetes, hipertensão, síndrome metabólica, doenças cardiovasculares e, como
consequência, menor risco de morte.
Educação Física 60

Texto 2
O que é Badminton?

O Badminton é um esporte muito parecido com o tênis, porém, no lugar de


uma bola utiliza-se uma espécie de peteca. Na prática deste esporte são exigidas
várias habilidades como, por exemplo, agilidade, força física, velocidade, reflexo,
flexibilidade e resistência física.
Este esporte foi levado para a Inglaterra por militares ingleses, que o
conheceram na Índia durante a fase da colonização inglesa (século XIX). Na Índia,
o jogo possuia o nome de poona. Em 1873, surgiu a versão oficial do jogo, através
do duque inglês de Beaufort.
O badminton é praticado um contra um ou em duplas. Utiliza-se uma
raquete e uma peteca (chamada de volante ou birdie). A quadra ou campo, onde
este jogo é praticado, possui o formato retangular (13,4 metros de comprimento
por 6,1 de largura). No meio da quadra é colocada uma rede de 6,10 metros de
comprimento e 75 cm de altura. Esta rede fica presa nas extremidades por dois
postes de metal que medem 1,55 metros.
O jogo é acompanhado por um árbitro que marca os pontos e aplica as
regras necessárias. Cada jogador usa uma raquete para bater na peteca. O
objetivo do jogo é fazer com que a peteca toque o campo do adversário, passando
por cima da rede. Quando isto acontece é contabilizado um ponto. Quando o
jogador joga a peteca para fora da quadra, o ponto é contabilizado para o
adversário. O jogo é dividido em três games de 15 pontos. O jogo é vencido pelo
jogador ou dupla que ganhar dois ou três games (sets). Os jogos individuais
femininos são realizados em três games de 11 pontos.
Fatos curiosos:
- A tailandesa Susi Susanti ganhou medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de
Barcelona (1992).
- A coreana Bang Soo-Hyun ganhou medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de
Atlanta (1996).
Educação Física 61

- A dinamarquesa Camilda Martin foi campeã mundial em 1999 e vice-campeã nas


Olimpíadas de Sydney (2000).
- O chinês Lin Dan, campeão nos Jogos Olímpicos de Pequim (2008).
- A peteca de badminton possui 16 penas de ganso.
- O badminton é o segundo esporte mais praticado no mundo. É muito popular em
países do Oriente como, por exemplo, Cingapura, Índia, Indonésia, China,
Paquistão, Japão e Tailândia.
- O badminton é um jogo muito rápido e a peteca pode atingir uma velocidade
superior a 300 km/h numa raquetada.
- As competições internacionais oficiais de Badminton são organizadas pela IBF
(Federação Internacional de Badminton).
- No Brasil, as competições oficiais são organizadas pela CBB (Confederação
Brasileira de Badminton).
- As principais competições de badminton são: Copa Sudirnan (duplas masculino e
feminino), Copa Thomas (duplas masculinas), Copa Uber (duplas feminino).
Porém, a competição mais importante é o Campeonato Mundial de Badminton. O
último ocorreu em Londres (Inglaterra) em 2011.
- O badminton é uma modalidade das Olimpíadas desde 1992.
- Atualmente, a China pode ser considerada a grande potência do badminton
mundial. Os atletas chineses são os grandes favoritos a ganharem medalhas de
ouro nas Olimpíadas de Londres de 2012. A China já conquistou 30 medalhas
olímpicas, sendo 11 de ouro.
- O jogador de badminton que obteve grande destaque nas Olimpíadas de 2008,
realizada em Pequim, foi o chinês Lin Dan. Ele foi campeão na categoria
masculino simples.
- Nas Olimpíadas de Londres 2012, o badminton fará parte das competições.

Disponível em: <http://www.suapesquisa.com/educacaoesportes/badminton.htm>. Acesso em: 14 abr. 2012.


Educação Física 62

Texto 3
Lutas - História do Judô
O judô é uma arte marcial esportiva. Foi criado no Japão, em 1882, pelo
professor de Educação Física Jigoro Kano. Ao criar esta arte marcial, Kano tinha
como objetivo criar uma técnica de defesa pessoal, além de desenvolver o físico,
espírito e mente. Esta arte marcial chegou ao Brasil no ano de 1922, em pleno
período da imigração japonesa.
O judô teve uma grande aceitação no Japão, espalhando, posteriormente,
para o mundo todo, pois possui a vantagem de unir técnicas do jiu-jitsu (arte
marcial japonesa) com outras artes marciais orientais.
As lutas de judô são praticadas num tatame de formato quadrado (de 14 a
16 metros de lado). Cada luta dura até 5 minutos. Vence quem conquistar o ippon
primeiro. Se ao final da luta nenhum judoca conseguir o ippon, vence aquele que
tiver mais vantagens.
Ippon: o objetivo do judô é conquistar o ippon (ponto completo). O ippon é
conquistado quando um judoca consegue derrubar o adversário, imobilizando-o,
com as costas ou ombros no chão durante 30 segundos. Quando o ippon é
concretizado o combate se encerra.
Wazari: Outra forma de conquistar o ippon é através da obtenção de dois
wazari, que valem meio ponto (vantagem). O wazari é um ippon que foi aplicado
de forma incompleta, ou seja, o adversário cai sem ficar com os dois ombros no
tatame.
Yuko: Quando o adversário vai ao solo de lado. Cada Yuko vale um terço
de ponto.
Koka: menor pontuação do judô. Vale um quarto de ponto. Ocorre quando o
adversário cai sentado. Quatro kokas não gera o final da luta, embora ele seja
cumulativo.
No judô não são permitidos golpes no rosto ou que possam provocar lesões
no pescoço ou vértebras. São proibidos também os golpes no rosto do adversário.
Educação Física 63

Quando estes golpes são praticados, o lutador é penalizado e, em caso de


reincidência, pode ser desclassificado.
No Brasil, as graduações do judô são feitas através das cores das faixas,
que são amarradas no quimono (espécie de roupão usado pelos judocas). São
elas (de menor nível para o maior): branca, cinza, azul, amarela, laranja, verde,
roxa, marrom, preta - 1º Dan, preta - 2º Dan, Preta - 3º Dan, preta - 4º Dan, preta -
5º Dan, Vermelha e Branca - 6º Dan, vermelha e Branca - 7º Dan, vermelha e
Branca - 8º Dan, vermelha - 9º Dan, Vermelha 10º Dan.
As competições internacionais de judô são organizadas pela IJF
(Federação Internacional de Judô). No Brasil, a CBJ (Confederação Brasileira de
Judô) organiza os campeonatos nacionais.

Disponível em: <http://www.suapesquisa.com/educacaoesportes/judo.htm>. Acesso em 14 abr. 2012.