Você está na página 1de 3

A Purificação A luta contra o pecado (Hebreus 12:4)

"Ora, na vossa luta contra o pecado, ainda não tendes resistido até ao
sangue" Hebreus 12:4.

Introdução

Iniciamos o nosso estudo sobre a purificação com este texto sobre a nossa luta
contra o pecado. Este estudo se debruçará sobre o tema da purificação, como
vários temas que não está sendo tratado pelos pregadores da nossa época.
Aquele que não atenta para estas coisas, como nos diz o apóstolo Pedro, é cego e
se esqueceu da purificação dos seus pecados de outrora.

É importante que o cristão não se amolde aos padrões religiosos da nossa era e
renove a sua mente para que possa comprovar qual a vontade de Deus. Se
continuarmos a ouvir pregadores hipócritas e religiosos nada mais seremos que
hipócritas e religiosos. O destino deles, porém, há muito foi profetizado para sua
destruição. São raça de víboras e enganadores que a muitos maculam com as
suas mentiras. Quanto a nós, bom é buscar a nossa purificação pessoal, pois bem-
aventurado é o puro de coração. O prêmio deles é ver o Senhor.

Purificação Vs Santificação

"Tendo, pois, ó amados, tais promessas, purifiquemo-nos de toda impureza,


tanto da carne como do espírito, aperfeiçoando a nossa santidade no temor
de Deus" 2 Coríntios 7:1.

Purificação é a atitude de purificar a sua vida de toda impureza que exista em seu
procedimento. Sendo que a impureza na palavra de Deus está relacionada ao
pecado e a morte. Esta é uma atitude específica do homem, visto que Deus é
totalmente puro e nele não há trevas. Sendo assim não existe a necessidade de
que Deus se purifique do pecado e da morte.

A purificação e a consagração faz parte do processo da santificação do homem,


sendo que santificação e purificação não são exatamente a mesma coisa. A
consagração e a purificação é o processo em que separamos alguma coisa para o
serviço e vida a Deus.
Ser santo é ser separado (Por Deus) para um propósito.
Consagração é separar algo para ser santificado por um ser superior (DEUS).
Purificação é limpar algo que está sujo.
O processo da consagração e da purificação é feito por nós mesmos.
O processo de santificação não é feito por nós mas em nós.
Quando nos consagramos e nos mantemos puros damos liberdade ao Espírito
Santo para nos santificar ou nos justificar em santidade.
Em outras palavras, o Espírito Santo só nos santifica se nós nos consagrarmos e
nos purificarmos.
Somos purificados quando nos consagramos.
Quando nos consagramos, permanecemos santos.
Por exemplo, os levitas eram santos, pois foram separados por Deus para
realizarem os serviços em meio ao povo de Israel. Hoje a nossa santificação se dá,
em grande medida, em relação ao mundo. Devemos nos afastar de tudo que é
deste mundo para nos dedicar totalmente a Deus. Se afastar de toda religião
mentirosa para ganhar a vida revelada pela palavra de Deus. Se afastar do
pecado, através da consagração e purificação, para aperfeiçoar a santificação.
Tudo isso, porém, integra a santificação do cristão.

Pecado Vs Embaraço

"Portanto, também nós, visto que temos a rodear-nos tão grande nuvem de
testemunhas, desembaraçando-nos de todo peso e do pecado que
tenazmente nos assedia, corramos, com perseverança, a carreira que nos
está proposta" Hebreus 12:1.

Para nos purificar de pecados é importante conhecer mais sobre a diferença entre
o pecado e os embaraços e até mesmo o processo completo do pecado, que
veremos na próxima parte deste estudo "Cada um é tentado pela sua própria
cobiça".

O pecado

Pecado é toda transgressão da Lei de Deus. João no diz que "Todo aquele que
pratica o pecado também transgride a lei, porque o pecado é a transgressão
da lei" 1 João 3:4. É interessante definir este conceito porque muitos pensam
que estamos livres de cumprir a lei do Senhor. A verdade é que, assim como Jesus
cumpriu toda a lei, nós podemos também viver em santidade cumprindo a lei do
Senhor através do Espírito Santo. Se assim andamos seremos purificados através
do sangue de Cristo. O versículo seguinte de 1 João nos fala exatamente sobre
estas coisas: "Sabeis também que ele se manifestou para tirar os pecados, e
nele não existe pecado. Todo aquele que permanece nele não vive pecando;
todo aquele que vive pecando não o viu, nem o conheceu" 1 João 3:5-6.

O embaraço

O embaraço, por sua vez, não é a transgressão da lei, mas atitudes que
atrapalham a nossa purificação. São aquelas coisas que nos prendem para não
frutificarmos em santificação. São os ídolos que permeiam a nossa vida e que o
diabo semeia para não termos força nem tempo para aperfeiçoar a nossa
santificação pela purificação dos nossos pecados.

A luta contra o pecado

"Ora, na vossa luta contra o pecado, ainda não tendes resistido até ao
sangue e estais esquecidos da exortação que, como a filhos, discorre
convosco: Filho meu, não menosprezes a correção que vem do Senhor, nem
desmaies quando por ele és reprovado; porque o Senhor corrige a quem
ama e açoita a todo filho a quem recebe" Hebreus 12:4-6.

O capítulo 12 de Hebreus é uma lição muito elevada sobre como resistir e se livrar
dos embaraços e do pecado. Ele cita diversas coisas que seria impossível tratar
todas em poucas palavras. Há, entretanto, uma consideração importante que eu
gostaria de frisar nesta primeira parte deste estudo: a luta contra o pecado.

Tenho percebido que os cristãos não lutam mais contra o pecado, por vários
motivos. O mundanismo e a religião estão enfraquecendo a nossa luta contra as
impurezas deste mundo. Somos cristãos relativistas que ponderam todas as
coisas, mas que nunca conseguem praticar a verdade em Cristo. Fomos
enfraquecidos pelo pecado e derrotados pelo diabo. Como poderemos vencer
desta forma? Se nós que fomos chamados a santidade nos entregamos à
imundícia como veremos a vitória da Igreja sobre o mundo?

Nós, enquanto cristãos, devemos atentar para esta luta. Se não percebermos que
estamos em guerra contra o pecado, e contra o diabo em consequência, nunca
venceremos coisa alguma. Lembre-se que todas as promessas do livro de
Apocalipse se destinam aos vencedores. Ora, se não lutamos, como venceremos?
Verificamos, assim, a necessidade de uma luta ferrenha e diária contra o pecado.
Não se engane! Quem não luta esta luta já está derrotado. Deus não chamou sãos
para si, mas pecadores que através do seu sacrifício foram aproximados do trono
da graça para que o nosso proceder seja santificado.

E muito além de apenas lutar, nós devemos resistir até o sangue! O capítulo 12 de
Hebreus trata sobre isso. Ele discorre sobre como o povo no deserto temeu a
Deus, que estava sobre o monte, e como foi aterrorizante o espetáculo que se via
naquele lugar. Nós nem mesmo presenciamos tamanha grandeza para fugir desta
luta contra o pecado. E nem mesmo fomos entregues à cova dos leões para
morrer pelo nome de Cristo; nem tentados pelo diabo no deserto; nem feitos
tochas vivas como nossos irmãos no século II; nem mesmo vivemos nas cavernas
como muitos santos, que como Hebreus cita, o mundo não era digno. Mas ainda
assim recusamos a batalhar e tememos o mundo e o que as pessoas podem dizer
sobre nós. Que diremos, pois, a vista destas coisas? Se Deus é por nós, quem
será contra nós? O que temeremos?

Eu digo que devemos marchar como soldados. Batalhar a carreira que nos está
entregue em Cristo com toda perseverança. Não se deixe vencer pelas mentiras!
Não se deixe vencer pelos falsos profetas e pelo mundanismo. Nem pelo
academicismo que relativa a nossa fé. A nossa fé é prática e produz frutos de
arrependimento e mudança de mente. A metanoia que direciona a nossa vida a
apenas um lugar em todo o universo: A CRUZ.

Você também pode gostar