Você está na página 1de 2

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS

INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAS

LICENCIATURA EM CIÊNCIAS SOCIAIS

ANTROPOLOGIA 1

PRª DRª SILVIA MARTINS

ALUNA: Júlia Maria Paredes

Estudo dirigido - agregar informações a partir de referências bibliográficas,


videográficas e de internet visando responder a seguinte pergunta: Qual o
campo de investigação da Antropologia?

Antropologia significa etimologicamente “estudo do homem”, ou melhor, da


humanidade (ANTROPO: homem, LOGIA: estudo) e é de fato a ciência que tem como
objeto de observação os aspectos e estruturas da vida social em culturas,
comunidades, tribos, sociedades e quaisquer outros grupos distintos de organização
humana. O campo de investigação da Antropologia é extremamente vasto, visto que
essas organizações sociais humanas estão espalhadas por todos os espaços
geográficos habitáveis, basta apenas haver um antropólogo pesquisador interessado
em realizar seu trabalho com o grupo social o qual se pretende analisar e um canal de
comunicação baseado numa relação recíproca com este tal grupo para que o trabalho
antropológico seja realizado. “Sua principal característica é o interesse pela
diversidade de modos de viver da humanidade, possuindo um vasto leque de
investigação como grupos étnicos e religiosos, migrações, formação de grupos rurais e
urbanos e suas formas de expressão e comunicação por meio da arte, de narrativas,
do parentesco, de performances, da cultura material, dos tipos de moradias e a
relação com o meio ambiente.” (OBSERVATÓRIO JUVENTUDE, CIÊNCIA E
TECNOLOGIA, [200-?]).

O estudo da Antropologia se divide em dois tipos de análise: a do ponto de


vista clássico (que se também se divide em antropologia biológica e antropologia
cultural) e a do ponto de vista norte-americano (que se reparte em quatro segmentos,
sendo eles antropologia cultural, antropologia linguística, antropologia física e
arqueologia). Podemos considerar que o principal instrumento metodológico da
Antropologia é a Etnografia, que consiste num método de trabalho onde o/a
pesquisador/a em seu trabalho de campo realiza uma coleta de dados a partir das
situações que vivencia. Este modelo foi proposto pela primeira vez por Bronislaw
Malinowski em sua obra “Os Argonautas do Pacífico Ocidental”. (PISANI, 2017).

O trabalho antropológico tem como principal base a pesquisa empírica e seus


resultados e a condução metodológica desta atividade é de uma especificidade que só
o campo da Antropologia compreende. “(...) a especificidade do trabalho antropológico
em nada é compatível com o trabalho conduzido por colegas de outras disciplinas
sociais” (CARDOSO DE OLIVEIRA,2006). Podemos dividir o trabalho antropológico
em três etapas: o olhar, o ouvir e o escrever. Esses três atos cognitivos são parte
integrante na construção dos resultados da pesquisa de campo. O “olhar” e o “ouvir”
são exercícios que trabalham a percepção e observação do pesquisador durante seu
trabalho e o “escrever” é a interpretação desses dados. Enquanto o olhar e o ouvir
integram a nossa percepção, o escrever é claramente obra de um intenso ato de
interpretar e pensar, o que torna, portanto, estes atos cognitivos hábitos
indispensáveis para a construção etnográfica, pois estão comprometidos com o
horizonte da Antropologia, sintonizados com o sistema de ideias e valores próprio da
disciplina.

Referências:

CARDOSO DE OLIVERA, Roberto. O Trabalho do Antropólogo: olhar, ouvir e


escrever. In: O Trabalho do Antropólogo. nº: 2. São Paulo: UNESP, 2006. 210p.

PISANI, Mariane. O que é ANTROPOLOGIA? – Antropológica. In: Leitura


ObrigaHISTÓRIA. s.n. Publicado em: 21 mar. 2017. Disponível em:
<https://www.youtube.com/watch?v=Xd-VjbiKljM>. Acesso em: 06 fev. 2018.

O que é ANTROPOLOGIA? Disponível em:


<http://www.juventudect.fiocruz.br/antropologia >. Acesso em: 06 fev. 2018.

Você também pode gostar