Você está na página 1de 65

Princípios

em
Missiologia
Introdução
• O que é Missiologia?
– Recente disciplina teológica
– Etimologia do termo:
• Missio (Missio Dei) – Missão de Deus
• λόγος (λόγος άνθρώπου) – Natureza do homem
– Definição:
• Missiologia é a ciência das missões. É o estudo de
indivíduos sendo levados a Deus através da
história humana, incluindo a análise formal da
teologia da missão, história da missão, e a
implementação estratégica da missão dentro de
determinado contexto cultural.
 
 
 
Missão vs. Teologia
Emil Brunner: “A igreja existe pela missão,
assim como o fogo existe pela combustão.
Onde não existe missão, não existe igreja;
e onde não existe nem missão nem igreja,
não existe fé [teologia].”

Martin Kähler: “Missão é a mãe da teologia.

Desenvolvimento
Histórico
Relacionamento Missão/Teologia:

(1) Incorporação (Idade Média))

(2) Independência (Id. Moderna)
(3) Integração (Atualmente)
Desenvolvimento
Histórico
Período Pré­Moderno (Idade Média):
­ Disciplinas giravam em torno de
Teologia
­ Teologia era a principal disciplina
­ Teologia era vista como um todo.
Desenvolvimento
Histórico
Período Moderno (Iluminismo):
    Teologia foi dividida em 4 partes:
(1) Disciplinas Bíblicas (texto)
(2) Teologia Sistemática (verdade)
(3) História da Igreja (história)
(4) Teologia Aplicada (aplicação)
Desenvolvimento
Histórico
Missão foi dividida em 4 partes:

(1)  Fundamentos da Missão (texto)
(2)  Teologia da Missão (verdade)
(3)  História da Missão (história)
(4)  Prática da Missão (aplicação)
Áreas Atuais em
Missiologia
(1) Fundamentos Bíblicos
(2) Teologia da Missão
(3) História da Missão
(4) Antropologia Cultural da Missão
(5) Religiões Contemporâneas
(6) Estratégia de Missão
Atual Situação
do Cristianismo
O Desafio de Hoje
Definições
Importantes
Povo
Povo (Grupo Humano): “Um significativo
agrupamento social de indivíduos que
possuam entre si certa afinidade comum
por compartilharem língua, religião, etnia,
morada, profissão, classe ou casta social,
situação, etc..., ou uma combinação
desses fatores.
Povo
Do ponto de vista evangelístico é o maior
grupo possível, dentro do qual o evangelho
pode espalhar­se através do movimento
nativo de plantio de igrejas sem enfrentar
barreiras de entendimento ou aceitação”
International Journal of Frontier Missions,                 Abril,
1990, p. 36­37.
Povo Não Alcançado

Um povo dentre o qual não existe uma
comunidade autóctone (nativa) de crentes,
em número e recursos adequados, para
evangelizar o restante de seus membros
sem auxílio externo (transcultural).
Cristãos e Povos Não
Alcançados
2,0 bilhões

“Cristãos” Autênticos ?
33% do mundo
2,5 bilhões
Nominais

1,6 bilhões
Podem Ouvir
“Não­Cristãos”
67% do mundo
Nunca Ouviram
O Alvo
   11.000 Povos Não­Alcançados:
3800 Povos mulçumanos
2700 Povos tribais
1800 Povos hindus
900 Povos chineses
900 Povos budistas
900 Outros povos
Povos Não-
Alcançados no Brasil
As 257 Tribos Indígenas Brasileiras e
Povos Não-Alcançados
As 257 Tribos Indígenas Brasileiras
e Suas Populações

População Total: 364.108


Janela 10-40

A Janela 10/40 é o território que vai da
costa oeste da África até a costa leste do
Japão; entre o graus 10 e 40 ao norte da
linha do Equador.
Por que evangelizar
a Janela 10-40?
1. É ali que vive o maior número de povos
não­alcançados (3.2 bilhão, 61 países).

2. É ali que estão alguns dos maiores
centros urbanos do mundo como: Tóquio
(Japão), Calcutá (Índia), Bagdá (Iraque),
Bangkok (Tailândia) entre outras. PAREI
AQUI.
Por que evangelizar
a Janela 10-40?
3. É ali que estão as pessoas mais
necessitadas  materialmente, de todo o
mundo. De cada 10 pobres, oito estão
nessa região, e somente 8% dos
missionários trabalham entre eles.
4. É ali que se encontram os adeptos das
três maiores religiões não­cristãs do
mundo.
Principais Desafios
Missiológicos
1. Missão Transcultural

2. Missão Urbana

3. Missão aos Mulçumanos
Envio de
Missionários
Por que evangelizar
a Janela 10-40?
5. É ali que se trava uma das maiores
batalhas do Grande Conflito entre o bem e
o mal. Bilhões de pessoas que vivem
enfermas, miseráveis, fanáticas, vítimas
de guerra, e impossibilitadas de ouvir e
aceitar o Evangelho Eterno de Jesus
Cristo.
Envio de Missionários
Ocorre principalmente em dois
níveis:
­ Igreja Local

­ Através de uma Organização
Eclesiástica.
A Igreja Local e Missão
A batalha é ganha ou perdida na
igreja local. Por quê?
1 ­ Missionários vêm de uma igreja local
2 ­ A intercessão provêm da igreja local
3 ­ Suporte financeiro é provido pela igreja
local
4 ­ Membros percebem que podem alcançar
muito mais juntos do que isolados
Função do Pastor na
Concientização Missionária
1 – Sermões
2 – Oração intercessória
3 – Mordomia missionária
4 – Inspirando indivíduos à atividade
missionária
5 – Liderando atividades missionárias
Principais Fatores que
Afetam as Missões Mundiais
1 – Alvo a ser alcançado = povos
2 – Oração como uma estratégia missionária
3 – Quebra da dicotomia profissional/leigo
4 – Liderança nativa
5 – Globalização PAREI AQUI. 27.02
6 – Ministérios independentes
Principais Fatores que
Afetam as Missões Mundiais
7 – Parcerias (rede missionária)
8 – Missões realizadas em curto período
9 – Auxílio Humanitário e Desenvolvimento
10 – Ministério da encarnação
11 – Dupla cidadania
12 – Sábio emprego de recursos financeiros
Atual Situação
do Adventismo
Adventismo e a Missão

­ Missão deve ser central à nossa
identidade

­ Precisamos de uma constante re­
avaliação de nossa eficiência e
eficácia
Dados Estatísticos

1950 = 1/3.300 pessoas
1975 = 1/1.480 pessoas
1994 = 1/700 pessoas
2002 = 1/520 pessoas
Dados Estatísticos

1950 = 1/3.300 pessoas
1975 = 1/1.480 pessoas
1994 = 1/700 pessoas

2002 = 1/520 pessoas
Dados Estatísticos

2015 = 1/384 pessoas
“Em média, ao longo do ano,
havia 144 novos acessos a cada
hora, o equivalente a 3.452 novos
membros da igreja por dia”. 2016
Annual Statistical Report (Silver
Spring, MA: Seventh­Day
Adventist Church, 2015), 2.
Dados Estatísticos

2014 = 5.816 missionários
ASD transculturais
2016 Annual Statistical Report
(Silver Spring, MA: Seventh­Day
Adventist Church, 2015), 3.
Dados Estatísticos
Taxa de Crescimento Anual:
­ A igreja cresce mundialmente falando
entre 5 a 6 por cento ao ano

­ Com esta taxa de crescimento
dobraremos o número de membros a
cada 12­14 anos (2005 ­ 16­17 milhões)
Dados Estatísticos
Taxa de Crescimento Anual:
­ Donald McGavran, diz que o ideal é
crescer 50 por cento a cada dez anos.
Ainda estamos dentro desta faixa.
­ Maiores nações adventistas são: Belize,
Bolívia, Bósnia, Colômbia, Rep.
Dominicana, G. Francesa, Haiti, Jamaica,
Martinica, Peru, Filipinas e Venezuela.
Principais Tendências
1 – Declínio no fervor missionário do
Primeiro Mundo:
­ Europa Ocidental = 0.9%
­ Divisão N. Americana = 2.9%
­ Austrália = 2.2%
2 – Declínio no envio de missionários e
recursos provenientes destes países:
Oferta Missionária
1930 – Para cada dólar de dízimo = 0.64
centavos de oferta
1950 – Para cada dólar de dízimo = 0.36
centavos de oferta
1970 – Para cada dólar de dízimo = 0.22
centavos de oferta
1990 – Para cada dólar de dízimo = 0.12
centavos de oferta
2001 – Para cada dólar de dízimo = 0.07
centavos de oferta
Missão Adventista

Estes dois fatos significam:
1. As divisões estão se tornando cada
vez mais fortes (financeira e/ou pessoal)

2. Se queremos alcançar um vasto
número de povos não­alcançados
precisamos mudar nossas práticas e
praxes.
Principais Fatores
1 – Declínio no fervor missionário do
Primeiro Mundo
2 – Declínio no envio de missionários e
recursos provenientes destes países
3 – Crescimento da ênfase missionária no
Terceiro Mundo
4 – Diversificação nas Organizações de
Envio
Principais Fatores
5 – Renovação e mudanças:
 ­ Missão Global
 ­ “Fazedor de Tendas”
 ­ Serviço Voluntário
 ­ Movimento 1000 Missionários
 ­ Centro de Influências
6 – Falta de conhecimento sobre missões
e missiologia PAREI AQUI EM 01.03.
Principais Fatores
7 – Ênfase na missão urbana
8 – Enfrentando os Desafios Teológicos
em Missão:
 a ­ Aspectos das religiões não­
cristãs
 ­ São todas falsas?
 ­ Existe alguma verdade nelas?
 ­ Existe salvação fora do Cristianismo? Se
existe, em que base?
 ­ Qual é a particularidade do Adventismo?
Principais Fatores
7 – Ênfase na missão urbana
8 – Enfrentando os Desafios Teológicos
em Missão:
 b – Cultura vs. Crenças e Práticas Adv.
 ­ Quanto de nossa crença e/ou prática
pode ser adaptada para comunicarmos a
mensagem?
 ­ Quanto é temporário e resultado de
nossa cultura?
 ­ Como nossa cultura afeta a maneira
pela qual interpretamos a Bíblia?
Conclusões
1 – Não estamos entrando na reta final
das missões. Estamos no despertar de um
novo desafio.
2 – Missão precisa ser vista como
prioridade e a essência da igreja como um
todo.
3 – Educação missiológica deve ser levada
a sério.
4 – Todos podem participar.