Você está na página 1de 2

O mito do profeta inflexível

Mito destrutivo
O que é o mito?
Ele vê Ellen White como uma intérprete radical de seus próprios escritos e implica que seus
verdadeiros seguidores serão tão rígidos e inflexíveis quanto ela nas aplicações do “testemunho
verdadeiro”.

Problema chave: Perca da equilíbrio entre a autoridade profética e o dom divino da razão
humana.
Resultados: Extrair textos da Bíblia e do Espírito de Profecia que os mesmos pareçam ser
radicais e apliquem de forma irresponsável na vida diária, excluindo o próprio contexto cultural.
Consequências: Mito do modelo. Baseado em retiradas de textos para comprovar ou até
mesmo forçar a utilização de métodos mencionados por Ellen White.
Onde surgiu? Mito do blueprint. Até 1891 as instituições adventistas não seguiam os conselhos
de Ellen White quanto a educação, assim ela em uma viagem a Austrália ajudou a fundar o
Avondalle College, com base na educação integral (físico, mental e espiritual). A partir daí,
surgiram os argumentos com base na palavra blueprint trazendo conceitos não inseridos por
Ellen White, mas sim que os mesmos conjecturavam. Isto, acabou distorcendo os verdadeiros
conselhos.
O que Ellen White disse?
Mediante toda situação, Ellen White no ano de 1901 declarou: “O Senhor não designou
nenhum plano especial e exato para a educação (3ME, p . 227). Em outra situação, já no ano de
1907, ao ajudar na Escola Secundária de Madison, Ellen White declarou que “não se pode
apresentar padrão exato para o estabelecimento de escolas em novos campos. O clima, o
ambiente, as condições do país e os meios de que se dispõe para o trabalho, tudo deve influir
na modelação da obra” CPE, p. 531.
Portanto a escola de Avondalle era um modelo e não um padrão. Ela combateu as
pessoas que pegavam testemunhos delas e aplicava a todas as situações sem considerar o
contexto. Por exemplo:
 Vestuário (apropriado à época);
 Alimentação (uma regra não pode ser aplicada a todos, devemos ter bom senso);
 Colportagem (é a melhor escola, porém há pessoas que não tem habilidade);
O mito do profeta inflexível distorce a integridade do profeta e o caráter divino.
Na situação escolar dos filhos de 8 a 10 anos serem educados pelos pais. O contexto da
declaração era que no ano não havia escolas adventistas, portanto pesava sobre os pais as
responsabilidades e aos que em outras circunstâncias usavam suas declarações ao pé da letra,
ela afirmou que “Deus quer que todos tenhamos bom senso, e Ele quer que raciocinemos com
bom senso. As circunstâncias alteram as condições e podem mudar a relação das coisas” (ibid,
p. 217). Quando se interpretar os escritos, devem se analisar os valores em relação aos
princípios, W.C. White esclarece.

Por que é um mito? Pois devemos analisar as declarações dentro do seu contexto histórico e
baseando-se nos princípios bíblicos. “As Escrituras devem sempre guiar nosso entendimento
racional”. O equilíbrio deve ser sempre prezado e os escritos de Ellen White demonstram isso,
portanto aqueles que isolam textos e fazem de Ellen White uma profetisa inflexível, estão
cometendo um erro.

O que devemos fazer?


1. Conhecer os princípios bíblicos que regem a educação cristã, através do estudo da Bíblia
e do Espírito de profecia, guiado pelo Espírito Santo.
2. Relacionar os princípios que encontramos com nossa vida pessoal e o contexto
educacional;
3. Os princípios devem guiar nossos pensamentos e esforços;

“A verdade da questão é que a rigidez é a característica de intérpretes mal-orientados e não um


atributo do profeta”. George Knigth