Você está na página 1de 26

Elaborado pelo Professor Renato Madeira para http://madematica.blogspot.

com

NÚMEROS COMPLEXOS
RESUMO TEÓRICO E QUESTÕES DA AFA DE 1998 A 2017

UNIDADE IMAGINÁRIA

i 2  1

NÚMERO COMPLEXO

z  x  y  i , onde x, y  e i é a unidade imaginária

Parte real de z : x  Re  z 
Parte imaginária de z : y  Im  z 
A notação acima é denominada forma algébrica do número complexo.
Conjunto dos números complexos: 
 z  x  y  i | x, y  
 i 2  1

IGUALDADE

Sejam z, w  , então

z  w  Re  z   Re  w   Im  z   Im  w 

POTÊNCIAS DE i

i 0  1
 i 4k  i 0  1
i1  i 
2 i 4k 1  i1  i
i  1   4k  2 2 , k
3 2 i  i  1
i  i  i  (1)  i  i  4k 3 3
4 3 i  i  i
i  i  i  (i)  i  i  (1)  1
2

Ex.: i 273  i 4.681  i1  i

MÓDULO

Seja z  x  y  i , x, y  , então o módulo de z é denotado por z e dado por

z  x 2  y2

Propriedades

http://madematica.blogspot.com
Elaborado pelo Professor Renato Madeira para http://madematica.blogspot.com

z z n
zw  z  w  n  zn  z
w w

OPERAÇÕES ALGÉBRICAS

Sejam z  a  b  i e w  c  d  i , a, b, c, d  .

Adição e subtração

z  w  a  c   b  d   i
z  w  a  c   b  d   i

Ex.: z  2  4i e w  3  2i
z  w   2  3   4   2    i  5  2i
z  w   2  3   4   2   i  1  6i

Multiplicação

z  w   a  bi  c  di   ac  adi  bci  bdi 2   ac  bd    ad  bc  i

Ex.: z  2  4i e w  3  2i  z  w   2  4i    3  2i   6  4i  12i  8i 2  14  8i

Divisão

z a  bi a  bi c  di ac  bd bc  ad
zw       i
w c  di c  di c  di c 2  d 2 c 2  d 2

2  4i 2  4i 3  2i 6  8i 2  4i  12i 2  16i 2 16
Ex.: z  2  4i e w  3  2i  z  w        i
3  2i 3  2i 3  2i 3 2
2 2 13 13 13

CONJUGADO

Seja z  x  y  i , x, y  , então o conjugado de z é denotado por z e dado por

z  x  yi

Propriedades:

z  z  2Re  z  z  z  2Im  z   i z  z   x  yi  x  yi   x 2  y 2  z
2

z z z
zw  zw zw  zw   z 1 
w w z
2

http://madematica.blogspot.com
Elaborado pelo Professor Renato Madeira para http://madematica.blogspot.com

PLANO DE ARGAND - GAUSS

O ponto P  x, y  é denominado afixo do número complexo z  x  yi .


x  Re  z 
y  Im  z 
Módulo:   OP  z  x 2  y 2

LUGARES GEOMÉTRICOS

A distância entre os afixos dos números complexos z e z 0 é z  z 0 .

O conjunto dos pontos do plano complexo tais que z  z 0  r , onde r  *


 , é uma circunferência de centro em
z 0 e raio r .

http://madematica.blogspot.com
Elaborado pelo Professor Renato Madeira para http://madematica.blogspot.com

O conjunto dos pontos do plano complexo tais que z  z1  z  z 2 é a mediatriz do segmento determinado
pelos afixos de z1 e z 2 .

O conjunto dos pontos do plano complexo tais que z  z1  z  z 2  2a , onde 2a  z1  z 2 , é uma elipse de
focos z1 e z 2 , e eixo maior 2a .

O conjunto dos pontos do plano complexo tais que z  z1  z  z 2  2a , onde 2a  z1  z 2 , é um ramo de


hipérbole (ramo mais próximo de z 2 ) de focos z1 e z 2 , e eixo real 2a .

http://madematica.blogspot.com
Elaborado pelo Professor Renato Madeira para http://madematica.blogspot.com

FORMA TRIGONOMÉTRICA

Módulo:   OP  z  x 2  y 2
x y 
Forma trigonométrica: z  x  yi     i     cos   sen i   cis
  
 0, 2 é chamado de argumento principal do número complexo z .

Conjugado de um número complexo na forma trigonométrica: z  r  cis  z  r  cis  

Multiplicação e divisão de complexos na forma trigonométrica

z  r  cis  z r
  z  w  rs  cis      e   cis     
w  s  cis  w s

1 1 1 r  cis    z
Inverso de um número complexo:   cis     
z r  cis r r2 z
2

PRIMEIRA FÓRMULA DE DE MOIVRE

z   cis  z n   n  cis  n 

SEGUNDA FÓRMULA DE DE MOIVRE

  2k
z n    cis  z  n   cis , k  0,1, 2, ,  n  1
n

http://madematica.blogspot.com
Elaborado pelo Professor Renato Madeira para http://madematica.blogspot.com

RAÍZES DA UNIDADE

As raízes de z n  1, n  *
, são denominadas raízes n-ésimas da unidade e são dadas por:

2k
 k  cis , k  0,1, 2, ,  n  1
n

Os afixos das raízes n-ésimas da unidade são vértices de um polígono regular de gênero n inscrito em uma
circunferência de raio 1 .

Observe que  p  q   pq .

ENUNCIADOS DOS EXERCÍCIOS

x
 
  2 
10 21
1) (AFA 1998) A solução da equação 10  68  4i 2   17  4i 2 , i  1 é:
 
a) 21 11
b) 2
c) 31 12
d) 4

x  2i
2) (AFA 1999) Os valores reais de x , para os quais a parte real do número complexo z  é negativa,
x i
pertencem ao conjunto (intervalo)
a)   .
b) 0 .
c)  1,1 .

d)  2, 2 . 
1 i
3) (AFA 2000) Seja z o conjugado do número complexo z   . A sequência de todos os valores de n  ,
2 2
n
tal que  z  seja um imaginário puro, é uma progressão
a) aritmética com primeiro termo igual a 2 e razão 8 .
b) geométrica com primeiro termo igual a 2 e razão 2 .
c) aritmética com primeiro termo igual a 2 e razão 4 .
d) geométrica com primeiro termo igual a 2 e razão 1 .

4) (AFA 2000) Considere o polinômio P  z   z2  2z  iw , w  . Se P  3  2i   1  10i , onde i  1 , então


uma forma trigonométrica de w é:

http://madematica.blogspot.com
Elaborado pelo Professor Renato Madeira para http://madematica.blogspot.com

  
a) 2 2  cos  i sen 
 4 4
 3 3 
b) 2 2  cos  i sen 
 4 4 
 5 5 
c) 2 2  cos  i sen 
 4 4 
 7 7 
d) 2 2  cos  i sen 
 4 4 

5) (AFA 2001) A soma dos treze primeiros termos da progressão geométrica  2i, 2,  , onde i  1 , é
a) 0
b) 2i
c) 2i
d) 2i  2

2
6) (AFA 2002) Considere no campo complexo uma curva tal que Im    k , onde z é um complexo não nulo.
z
Se k  2 , tem-se sua representação gráfica dada pelo
1
a) círculo de raio e tangente ao eixo real.
4
1
b) círculo de raio e tangente ao eixo imaginário.
2
1  1 
c) conjunto de pontos do plano complexo exterior ao círculo de raio e centro   , 0 
2  2 
1
d) círculo de raio e tangente ao eixo real.
2

7) (AFA 2002) Os pontos A, B e C são afixos das raízes cúbicas do número complexo z . Se n é o menor
natural não nulo para o qual z n é um real positivo, então n é igual a

a) 8
b) 6
c) 4
d) 2

http://madematica.blogspot.com
Elaborado pelo Professor Renato Madeira para http://madematica.blogspot.com

8) (AFA 2003) Analise as alternativas e marque a correta.


e i é a unidade imaginária, pode-se dizer que o afixo de  z  é,
2
a) Dado o complexo z  m  mi , onde m  *

em relação à origem, simétrica do afixo  2m2 ,0  .


b) No plano de Argand-Gauss os complexos z , tais que z  1  1 , são representados pelos pontos do círculo de
centro  0,1 e raio unitário.
c) Se n  e i a unidade imaginária, então  i n 1  i n  é um número real maior do que zero.
8

d) Se z  a  bi ( a  * , b e i é a unidade imaginária) é um complexo, então z  z é sempre um número


complexo imaginário puro.

9) (AFA 2004) Analise as sentenças abaixo, classificando-as em VERDADEIRA(S) ou FALSA(S),


considerando i  1 . A seguir, assinale a alternativa que apresenta a sequência correta.
I) A representação geométrica dos números complexos z tais que z  1  i   2 é um círculo de centro
C 1, 1 e raio 2 .
1 i  7 7 
II) A forma trigonométrica de z  é z  2  cos  i sen .
i  4 4 
III) Se z  cos   isen  , então z  z  i 2 ,  .
a) V, V, V
b) V, V, F
c) F, F, V
d) V, F, V

 3
10) (AFA 2005) Considere i 2  1 e    0, 2 ,   e  . Se z  tg   i , então a soma dos valores de
2 2
 para os quais z  2 é igual a
a) 2
b) 3
c) 4
d) 5

11) (AFA 2005) Considere o número complexo z tal que z  z  2  i , onde i  1 e identifique entre as
opções abaixo, as que são corretas.
(01) O afixo de z é ponto do 1o quadrante.
1002
 3
(02)  z   é real positivo.
 4
 1 n
(04) O menor inteiro positivo n para o qual  z   é real negativo pertence ao intervalo 2,5 .
 4
A soma das opções corretas é igual a
a) 6
b) 5
c) 3
d) 2

http://madematica.blogspot.com
Elaborado pelo Professor Renato Madeira para http://madematica.blogspot.com

1 i 3
12) (AFA 2006) Considere o número complexo z   e calcule z n . No conjunto formado pelos quatro
2 2
n
menores valores naturais de n para os quais z é um número real,
a) existem números que estão em progressão aritmética de razão igual a 4 .
b) há elementos cuja soma é igual a 30 .
c) existe um único número ímpar.
d) existe apenas um elemento que é número primo.

3 i
13) (AFA 2006) Analise as afirmativas abaixo referentes aos números complexos z   e w  1 i .
2 2
(01) z  w10 é um número imaginário puro.
1 1
(02) O afixo de w 1 é o ponto  ,  .
2 2
11 11
(04) A forma trigonométrica de z  cos  i sen .
6 6
(08) As raízes quartas de w são vértices de um quadrado inscrito numa circunferência de centro na origem e
raio r  4 2 .
Somando-se os números associados às afirmativas verdadeiras obtém-se um total t , tal que
a) t  1, 4
b) t  5,8
c) t  9,12
d) t  13,15

14) (AFA 2007) Seja z um número complexo não nulo e i a unidade imaginária ( i 2  1 ), z  i . O conjunto
zi
de todos os valores de z , para os quais é um número real, representa um(a)
1 i  z
a) elipse.
b) hipérbole.
c) circunferência.
d) círculo.

15) (AFA 2008) Considere no Plano de Argand-Gauss os números complexos z1   x  2i , z 2  2i ,


z3  2  3i e z 4  x  yi , onde x e y são números reais quaisquer e i 2  1 . Sobre o conjunto desses números
complexos que atendem simultaneamente às condições
I) Re  z1  z2   Im  z1  z2 
II) z3  z 4  2
É correto afirmar que
a) possui vários elementos que são números reais.
b) seu elemento z de menor módulo possível possui afixo que pertence à reta  r  2x  3y  0 .
c) representa uma região plana cuja área é menor que 6 unidades de área.
d) possui vários elementos que são números imaginários puros.

http://madematica.blogspot.com
Elaborado pelo Professor Renato Madeira para http://madematica.blogspot.com

16) (AFA 2009) Considere todos os números complexos z  x  yi , onde x  , y e i  1 , tais que
2
z  1  . Sobre esses números complexos z , é correto afirmar que
1 i
a) nenhum deles é imaginário puro.
b) existe algum número real positivo.
c) apenas um é número real.
d) são todos imaginários.

17) (AFA 2010) Sejam z  x  yi ( x  * , y  * e i a unidade imaginária), z o conjugado de z e  o lugar


geométrico dos pontos P  x, y  do plano cartesiano para os quais z  z  2x  3 . Se A e B são os pontos de
interseção de  com o eixo Oy e se A ' é o ponto de interseção de  com o eixo Ox que possui a menor
abscissa, então a área do triângulo A ' AB é, em unidades de área, igual a
a) 2 3
b) 2 2
c) 3
d) 2

18) (AFA 2011) O número complexo z  a  bi é vértice de um triângulo equilátero, como mostra a figura
abaixo.

É correto afirmar que o conjugado de z 2 tem afixo que pertence ao


a) 1º quadrante.
b) 2º quadrante.
c) 3º quadrante.
d) 4º quadrante.

n
 1  i 
j
19) (AFA 2012) O valor de n tal que  31  i , sendo i a unidade imaginária, é
j1
a) par menor que 10 .
b) primo maior que 8 .
c) ímpar menor que 7 .
d) múltiplo de 9 .

20) (AFA 2013) Considerando os números complexos z1 e z 2 , tais que:


• z1 é a raiz cúbica de 8i que tem afixo no segundo quadrante
• z 2 é a raiz da equação x 4  x 2  12  0 e Im  z 2   0

http://madematica.blogspot.com
Elaborado pelo Professor Renato Madeira para http://madematica.blogspot.com

Pode-se afirmar que z1  z 2 é igual a


a) 2 3 b) 3  3 c) 1  2 2 d) 2  2 2

21) (AFA 2014) Considere no plano complexo, o conjunto dos números z  x  yi ; x, y  e i 2  1 que
satisfazem a condição z  2z  1 .
É FALSO afirmar que
1
a) este conjunto pode ser representado por um círculo de raio igual a .
3
b) z  1 é o elemento de maior módulo, neste conjunto.
1
c) z   é o elemento de maior argumento, neste conjunto.
3
d) não existe z , neste conjunto, que seja imaginário puro.

1
22) (AFA 2015) Considere os números complexos z1  x  i , z 2  i , z3  1  2i e z 4  x  yi em que
2
x  , y   e i  1 e as relações:
* 2

I. Re  z1  z2   Im  z1  z2 
II. z3  z 4  5
O menor argumento de todos os complexos z 4 que satisfazem, simultaneamente, as relações I e II é
  
a) b) 0 c) d)
6 2 3

23) (AFA 2016) Considere no Plano de Argand-Gauss os números complexos z  x  yi , onde i  1 e cujos
afixos são os pontos P  x, y   2 . Dada a equação  z 1  i   1 , sobre os elementos que compõem seu
4

conjunto solução, é INCORRETO afirmar que


a) apenas um deles é imaginário puro.
b) todos podem ser escritos na forma trigonométrica.
c) o conjugado do que possui maior argumento é 1  2i .
d) nem todos são números imaginários.

24) (AFA 2017) Resolva a equação z3  1  0 no conjunto dos números complexos. Considerando as raízes
encontradas, analise as proposições abaixo e classifique-as em V (VERDADEIRA) ou F (FALSA).
( ) A equação possui três raízes de multiplicidade 1.
3 3
( ) Os afixos das raízes formam um triângulo equilátero cuja área é unidades de área.
2
( ) Duas das raízes são conjugadas.
( ) Todas as raízes têm o mesmo módulo.
A sequência correta é
a) V – F – V – V b) V – V – F – V c) F – F – V – F d) V – F – V – F

http://madematica.blogspot.com
Elaborado pelo Professor Renato Madeira para http://madematica.blogspot.com

RESOLUÇÃO DOS EXERCÍCIOS

x
 
  2 
10 21
1) (AFA 1998) A solução da equação 10  68  4i 2   17  4i 2 , i  1 é:
 
a) 21 11
b) 2
c) 31 12
d) 4

RESOLUÇÃO: a

   68    4 2  
10
 2
10 10 2 2
68  4i  68  4i 2  1010

   2 17    4 2  
21
 
21 21 2 2
2 17  4i 2  2 17  4i 2  1021

x
 
  2   10 1010   1021  1011x  1021  11x  21  x 
10 21 x 21
10  68  4i 2   17  4i 2
  11

x  2i
2) (AFA 1999) Os valores reais de x , para os quais a parte real do número complexo z  é negativa,
x i
pertencem ao conjunto (intervalo)
a)   .
b) 0 .
c)  1,1 .

d)  2, 2 . 
RESOLUÇÃO: a
x  2i x  i  x  2i  x  i  x 2  xi  2xi  2i 2  x 2  2   3xi
z    
x i x i x 2  i2 x 2   1 x2 1
x2  2
 Re  z    0  x 2  2  0   2  x  2  x    2, 2 
x 1
2

1 i
3) (AFA 2000) Seja z o conjugado do número complexo z   . A sequência de todos os valores de n  ,
2 2
n
tal que  z  seja um imaginário puro, é uma progressão
a) aritmética com primeiro termo igual a 2 e razão 8 .
b) geométrica com primeiro termo igual a 2 e razão 2 .
c) aritmética com primeiro termo igual a 2 e razão 4 .
d) geométrica com primeiro termo igual a 2 e razão 1 .

http://madematica.blogspot.com
Elaborado pelo Professor Renato Madeira para http://madematica.blogspot.com

RESOLUÇÃO: c
1 i 1  2 2  1  1  
z     i  cis  z  cis   
2 2 2 2 2  2 4 2  4
n n n n 
  z    2  cis   2   cos
n n
 i sen 
4  4 4 
n n n 
Para que  z  seja imaginário puro, devemos ter cos 0   k, k   n  2  4k, k 
4 4 2
Logo, n deve pertencer a uma P.A. de primeiro termo 2 e razão 4 .

4) (AFA 2000) Considere o polinômio P  z   z2  2z  iw , w  . Se P  3  2i   1  10i , onde i  1 , então


uma forma trigonométrica de w é:
  
a) 2 2  cos  i sen 
 4 4
 3 3 
b) 2 2  cos  i sen 
 4 4 
 5 5 
c) 2 2  cos  i sen 
 4 4 
 7 7 
d) 2 2  cos  i sen 
 4 4 

RESOLUÇÃO: d
P  3  2i    3  2i   2 3  2i   iw  1  8i  iw  1  10i  iw  2  2i  w  2i  2
2

 2 2  7
 w  2 2  i   2 2cis
 2 2  4

5) (AFA 2001) A soma dos treze primeiros termos da progressão geométrica  2i, 2,  , onde i  1 , é
a) 0
b) 2i
c) 2i
d) 2i  2

RESOLUÇÃO: b
a1  2i ; a 2  2
a 2
q 2  i
a1 2i
a1  q13  1 2i   i13  1 2i   i  1
S13     2i
q 1 i 1 i 1

http://madematica.blogspot.com
Elaborado pelo Professor Renato Madeira para http://madematica.blogspot.com

2
6) (AFA 2002) Considere no campo complexo uma curva tal que Im    k , onde z é um complexo não nulo.
z
Se k  2 , tem-se sua representação gráfica dada pelo
1
a) círculo de raio e tangente ao eixo real.
4
1
b) círculo de raio e tangente ao eixo imaginário.
2
1  1 
c) conjunto de pontos do plano complexo exterior ao círculo de raio e centro   , 0 
2  2 
1
d) círculo de raio e tangente ao eixo real.
2

RESOLUÇÃO: d
2 2 2  x  yi  2x 2y
z  x  yi    2  2  2 i
z x  yi x y 2
x y 2
x  y2
2 2
2 2y 2  1 1
Im    2  2  2  2y  2x 2
 2y 2
 x 2
 y 2
 y  0  x   y    
z x  y2  2 2
 1 1
A última equação representa um círculo de centro  0,   e raio , que tangencia o eixo real.
 2 2

7) (AFA 2002) Os pontos A, B e C são afixos das raízes cúbicas do número complexo z . Se n é o menor
natural não nulo para o qual z n é um real positivo, então n é igual a

a) 8
b) 6
c) 4
d) 2

RESOLUÇÃO: c
O ponto A é afixo do complexo w  2cis30 , então z  w3   2cis30 3  23 cis90  8i .
z n  8i   8n  i n
n

O menor natural n para o qual z n é um real positivo, então n  4 .

http://madematica.blogspot.com
Elaborado pelo Professor Renato Madeira para http://madematica.blogspot.com

8) (AFA 2003) Analise as alternativas e marque a correta.


e i é a unidade imaginária, pode-se dizer que o afixo de  z  é,
2
a) Dado o complexo z  m  mi , onde m  *

em relação à origem, simétrica do afixo  2m2 ,0  .


b) No plano de Argand-Gauss os complexos z , tais que z  1  1 , são representados pelos pontos do círculo de
centro  0,1 e raio unitário.
c) Se n  e i a unidade imaginária, então  i n 1  i n  é um número real maior do que zero.
8

d) Se z  a  bi ( a  * , b e i é a unidade imaginária) é um complexo, então z  z é sempre um número


complexo imaginário puro.

RESOLUÇÃO: c
a) FALSA
z  m  mi   z    m  mi   m2 1  i   m2  2i   2m2i
2 2 2

O afixo de  z  é  0, 2m2  .
2

O simétrico de  2m2 ,0  em relação à origem é  2m 2 , 0  .


b) FALSA
A inequação z  1  1 representa os pontos z cuja distância ao complexo 1 , que está associado ao ponto 1, 0  ,
é menor do que 1 . Assim, representa um círculo de centro 1, 0  e raio 1 .
c) VERDADEIRA
 i n 1  in 8   i  i n  i n 8   i n 8   i  18  i8n  1  i 2 
4
 1   2i   16 
4

d) FALSA
z  z   a  bi    a  bi   2bi
Se b  0 , então z  z  0  .

9) (AFA 2004) Analise as sentenças abaixo, classificando-as em VERDADEIRA(S) ou FALSA(S),


considerando i  1 . A seguir, assinale a alternativa que apresenta a sequência correta.
I) A representação geométrica dos números complexos z tais que z  1  i   2 é um círculo de centro
C 1, 1 e raio 2 .
1 i  7 7 
II) A forma trigonométrica de z  é z  2  cos  i sen .
i  4 4 
III) Se z  cos   isen  , então z  z  i 2 ,  .
a) V, V, V
b) V, V, F
c) F, F, V
d) V, F, V

RESOLUÇÃO: a
I) VERDADEIRA
A inequação z  1  i   2 representa os pontos z cuja distância ao complexo 1  i , cujo afixo é 1, 1 , é
menor ou igual a 2 , ou seja, um círculo de centro 1, 1 e raio 2 .
II) VERDADEIRA

http://madematica.blogspot.com
Elaborado pelo Professor Renato Madeira para http://madematica.blogspot.com

1  i i  i2  2 2  7
z  2  1 i  2   i   2cis .
i i  2 2  4
III) VERDADEIRA
z  cos   i sen   z  1
2
z  z  z  12  1  i2

 3
10) (AFA 2005) Considere i 2  1 e    0, 2 ,   e  . Se z  tg   i , então a soma dos valores de
2 2
 para os quais z  2 é igual a
a) 2
b) 3
c) 4
d) 5

RESOLUÇÃO: c
z  tg   i  z  tg   i  z  tg 2    1  tg 2   1  2  tg 2   1  4  tg    3
2

    2 4 5
, , ,
3 3 3 3 
 2 4 5
Assim, a soma dos valores de  é     4 .
3 3 3 3

11) (AFA 2005) Considere o número complexo z tal que z  z  2  i , onde i  1 e identifique entre as
opções abaixo, as que são corretas.
(01) O afixo de z é ponto do 1o quadrante.
1002
 3
(02)  z   é real positivo.
 4
 1 n
(04) O menor inteiro positivo n para o qual  z   é real negativo pertence ao intervalo 2,5 .
 4
A soma das opções corretas é igual a
a) 6
b) 5
c) 3
d) 2

RESOLUÇÃO: b
z  z  2i  z  z  2i

 x 2  y2  x  2
z  x  yi  x 2  y2   x  yi   2  i  
y  1

3
 x2 1  2  x  x2 1  2  x   x  2  x 
2
4

http://madematica.blogspot.com
Elaborado pelo Professor Renato Madeira para http://madematica.blogspot.com

3
z i
4
(01) VERDADEIRA
(02) FALSA
1002 1002
 3 3 3  
z    i   i 4250 2  i 2  1
 4 4 4
(04) VERDADEIRA
n
 1 n  3
n
1    2    
n
n
i     2cis    2  cis
2 n
 z      i    1 i   2 
n

 4 4 4   2 2   4 4
 n  4  2,5
A soma das opções corretas é 1  4  5 .

1 i 3
12) (AFA 2006) Considere o número complexo z   e calcule z n . No conjunto formado pelos quatro
2 2
menores valores naturais de n para os quais z n é um número real,
a) existem números que estão em progressão aritmética de razão igual a 4 .
b) há elementos cuja soma é igual a 30 .
c) existe um único número ímpar.
d) existe apenas um elemento que é número primo.

RESOLUÇÃO: d
1 i 3 5 5n
z   cis  z n  cis
2 2 3 3
5n  3k
zn    k, k   n 
3 5
Os quatro menores valores naturais de n ocorrem para k  0, 5, 10, 15 e são n  0, 3, 6, 9 , onde há apenas um
número primo.

3 i
13) (AFA 2006) Analise as afirmativas abaixo referentes aos números complexos z   e w  1 i .
2 2
(01) z  w10 é um número imaginário puro.
1 1
(02) O afixo de w 1 é o ponto  ,  .
2 2
11 11
(04) A forma trigonométrica de z  cos  i sen .
6 6
(08) As raízes quartas de w são vértices de um quadrado inscrito numa circunferência de centro na origem e
raio r  4 2 .
Somando-se os números associados às afirmativas verdadeiras obtém-se um total t , tal que
a) t  1, 4
b) t  5,8

http://madematica.blogspot.com
Elaborado pelo Professor Renato Madeira para http://madematica.blogspot.com

c) t  9,12
d) t  13,15

RESOLUÇÃO: b
3 i   2 2  7
z   cis e w  1  i  2   i   2cis
2 2 6  2 2  4
(01) VERDADEIRA
10
 7  70 3
z  w  1   2cis   25 cis
10
 32cis  32i que é um imaginário puro.
 4 4 2
(02) VERDADEIRA
1 1 i 1 1 1 1
w  1  i  w 1     i , 
1 i 1 i 2
2 2 2 2
(04) VERDADEIRA
   11
z  cis  z  cis     cis
6  6 6
(08) FALSA
4
As raízes quartas de w são os vértices de um quadrado inscritos numa circunferência de raio w .
4
w 4 w 4 2 82
 t  1  2  4  7 5,8

14) (AFA 2007) Seja z um número complexo não nulo e i a unidade imaginária ( i 2  1 ), z  i . O conjunto
zi
de todos os valores de z , para os quais é um número real, representa um(a)
1 i  z
a) elipse.
b) hipérbole.
c) circunferência.
d) círculo.

RESOLUÇÃO: c
zi  x  yi   i x   y  1 i  x   y  1 i  1  y   xi  2x  1  x 2  y 2  i
    
1  i  z 1  i   x  yi  1  y   xi 1  y 2  x 2 1  y 2  x 2
 1  x 2  y2  0  x 2  y2  1 que é uma circunferência.

15) (AFA 2008) Considere no Plano de Argand-Gauss os números complexos z1   x  2i , z 2  2i ,


z3  2  3i e z 4  x  yi , onde x e y são números reais quaisquer e i 2  1 . Sobre o conjunto desses números
complexos que atendem simultaneamente às condições
I) Re  z1  z2   Im  z1  z2 
II) z3  z 4  2
É correto afirmar que

http://madematica.blogspot.com
Elaborado pelo Professor Renato Madeira para http://madematica.blogspot.com

a) possui vários elementos que são números reais.


b) seu elemento z de menor módulo possível possui afixo que pertence à reta  r  2x  3y  0 .
c) representa uma região plana cuja área é menor que 6 unidades de área.
d) possui vários elementos que são números imaginários puros.

RESOLUÇÃO: d
z1  z2   x  2i  2i   4  2xi  Re  z1  z2   4  Im  z1  z2   2x
Re  z1  z2   Im  z1  z2   4  2x  x  2
z3  z 4  2   2  3i   z 4  2  z 4   2  3i   2 que é um círculo de centro  2, 3 e raio 2 .

a) INCORRETA
b) INCORRETA
O elemento de menor módulo está na reta que liga á origem a  z3 . Assim,
y   3  3  0 3
  y  3    x  2   3x  2y  0 .
x2 20 2
c) INCORRETA
1
S     2 2  2  6
2
d) CORRETA
Dois dos elementos são imaginários puros z 2  2i e z 4  3i .

16) (AFA 2009) Considere todos os números complexos z  x  yi , onde x  , y e i  1 , tais que
2
z  1  . Sobre esses números complexos z , é correto afirmar que
1 i
a) nenhum deles é imaginário puro.
b) existe algum número real positivo.
c) apenas um é número real.
d) são todos imaginários.

http://madematica.blogspot.com
Elaborado pelo Professor Renato Madeira para http://madematica.blogspot.com

RESOLUÇÃO: c
2 2 2
z  1   z i   z i   z i 1
1 i 1 i 2
Essa condição determina os complexos cuja distância ao complexo i é menor que 1 , ou seja, um círculo de
centro  0,1 e raio 1 . Esse círculo possui centro sobre o eixo imaginário e tangencia o eixo real na origem,
então apenas um desses números ( z  0 ) é um número real.

17) (AFA 2010) Sejam z  x  yi ( x  * , y  * e i a unidade imaginária), z o conjugado de z e  o lugar


geométrico dos pontos P  x, y  do plano cartesiano para os quais z  z  2x  3 . Se A e B são os pontos de
interseção de  com o eixo Oy e se A ' é o ponto de interseção de  com o eixo Ox que possui a menor
abscissa, então a área do triângulo A ' AB é, em unidades de área, igual a
a) 2 3
b) 2 2
c) 3
d) 2

RESOLUÇÃO: c
z  z  2x  3  z  2x  3  x 2  y 2  2x  3   x  1  y 2  22
2 2

u : 3x  y  c  0
  3 
x , 
4 4 
Como A’ é o ponto de menor abscissa, então A '   1, 0  .
2 3 1
SA 'AB   3 u.a.
2

18) (AFA 2011) O número complexo z  a  bi é vértice de um triângulo equilátero, como mostra a figura
abaixo.

É correto afirmar que o conjugado de z 2 tem afixo que pertence ao


a) 1º quadrante.
b) 2º quadrante.
c) 3º quadrante.
d) 4º quadrante.

RESOLUÇÃO: a
http://madematica.blogspot.com
Elaborado pelo Professor Renato Madeira para http://madematica.blogspot.com


Como o triângulo é equilátero,   .
3
 2  2 
z  a  bi  a  cis  z 2  a 2cis  z 2  a 2cis   
3 3  3 
Como o argumento de z 2 é um ângulo do 3º quadrante, nesse quadrante encontra-se o afixo do complexo.

n
 1  i 
j
19) (AFA 2012) O valor de n tal que  31  i , sendo i a unidade imaginária, é
j1
a) par menor que 10 .
b) primo maior que 8 .
c) ímpar menor que 7 .
d) múltiplo de 9 .

RESOLUÇÃO: d
n
 1  i   1  i   1  i    1  i 
j 2 n

j1

O somatório acima é a soma de uma P.G. de primeiro termo 1  i  e razão 1  i  .


n 1  i  1  i n  1 1  i n 1  1  i
 1  i  1  i   1 
n 1
  j
 31  i  1  i   32i
j1 i
n 1
n 1 n 1
 32   2 
n 1 n 1
 1  i   32i  1  i 2  5
2 2  25  5 n 9
2

20) (AFA 2013) Considerando os números complexos z1 e z 2 , tais que:


• z1 é a raiz cúbica de 8i que tem afixo no segundo quadrante
• z 2 é a raiz da equação x 4  x 2  12  0 e Im  z 2   0
Pode-se afirmar que z1  z 2 é igual a
a) 2 3
b) 3  3
c) 1  2 2
d) 2  2 2

RESOLUÇÃO: a

 2k
 2  5 3
z  8i  8cis  z  2cis
3
, k  0,1, 2  z  2cis  z  2cis  z  2cis
2 3 6 6 2
5  5 5   3 1
Como z1 tem afixo no 2 , então z1  2 cis  2  cos  i sen   2   i    3 i.
6  6 6   2 2
x 4  x 2  12  0  x 2  3  x 2  4  x  3  x  2i

http://madematica.blogspot.com
Elaborado pelo Professor Renato Madeira para http://madematica.blogspot.com

Como Im  z 2   0 , então z 2  2i .

z1  z 2    3  i    2i    3  3i    3  2  32  12  2 3

21) (AFA 2014) Considere no plano complexo, o conjunto dos números z  x  yi ; x, y  e i 2  1 que
satisfazem a condição z  2z  1 .
É FALSO afirmar que
1
a) este conjunto pode ser representado por um círculo de raio igual a .
3
b) z  1 é o elemento de maior módulo, neste conjunto.
1
c) z   é o elemento de maior argumento, neste conjunto.
3
d) não existe z , neste conjunto, que seja imaginário puro.

RESOLUÇÃO: c
z  x 2  y2
2z  1   2x  1  2yi   2x  1   2y 
2 2

2 2
z  2z  1  z  2z  1  x 2  y 2  4x 2  4x  1  4y 2  3x 2  4x  3y 2  1  0
2
2 4 1 4  2 1
 x 2  2  x   y2      x    y2 
3 9 3 9  3 9
2 1
Portanto, esse conjunto representa um círculo de centro z   e raio , representado na figura seguinte.
3 3

a) VERDADEIRA
b) VERDADEIRA: o número complexo de maior módulo é o afixo do ponto A  1, 0  .
c) FALSA: o número complexo de maior argumento é o afixo do ponto B e pode ser calculado como segue
2 2
1 2 2  2 1 3 3
O ' B  ; O 'O   OB         OB 
3 3  3  3 9 3

http://madematica.blogspot.com
Elaborado pelo Professor Renato Madeira para http://madematica.blogspot.com

2 1 3 3
 BB '    BB '  (hipotenusa vezes altura é igual ao produto dos catetos)
3 3 3 6
2
 3 2 1
    OB'  OB'  (quadrado do cateto é o produto da hipotenusa pela sua projeção)
 3  3 2
1 3
z  i (complexo de maior argumento).
2 6
d) VERDADEIRA: o círculo que representa o conjunto não tem interseção com o eixo imaginário, logo o
conjunto não tem nenhum elemento que seja imaginário puro.

1
22) (AFA 2015) Considere os números complexos z1  x  i , z 2  i , z3  1  2i e z 4  x  yi em que
2
x  , y   e i  1 e as relações:
* 2

I. Re  z1  z2   Im  z1  z2 
II. z3  z 4  5
O menor argumento de todos os complexos z 4 que satisfazem, simultaneamente, as relações I e II é

a)
6
b) 0

c)
2

d)
3

RESOLUÇÃO: d
Re  z1  z2   Re  z1  z2   Re  z1   Re  z 2  x  0  x
  1   1  1
Im  z1  z 2   Im   x  i     i    Im  x  i  
  2   2  2
Re  z1  z 2   Im  z1  z 2   x 
1
(*)
2
z3  z 4  z3 z 4   1  22  x 2  y2  5  x 2  y2  1 (**)
2

http://madematica.blogspot.com
Elaborado pelo Professor Renato Madeira para http://madematica.blogspot.com

Representando as condições (*) e (**) no plano de Argand-Gauss e considerando que x  e y  * , obtém-


se, para o lugar geométrico dos números complexos z 4  x  yi , um arco de circunferência com extremidades
em A e B .
Dentre esses números complexos, o de menor argumento é o com extremidade em A , cujo argumento é  tal
12 1 
que cos       rad .
1 2 3

23) (AFA 2016) Considere no Plano de Argand-Gauss os números complexos z  x  yi , onde i  1 e cujos
afixos são os pontos P  x, y   2 . Dada a equação  z 1  i   1 , sobre os elementos que compõem seu
4

conjunto solução, é INCORRETO afirmar que


a) apenas um deles é imaginário puro.
b) todos podem ser escritos na forma trigonométrica.
c) o conjugado do que possui maior argumento é 1  2i .
d) nem todos são números imaginários.

RESOLUÇÃO: c
 z  1  i 4  1  1cis 0  z  1  i  4 1  cis 2k , k  0,1, 2,3
4
  1 
k  0 : z0  1  i  cis 0  1  i  1  2  i  5cis  2  arctg    
  2 
2
k  1: z1  1  i  cis  1  i  i  1  1cis0
4
4 3
k  2 : z 2  1  i  cis  1  i  1  i  1cis
4 2
6
k  3 : z3  1  i  cis  1  i  i  1  2i  5cis  2  arctg  2  
4
S  2  i,1, i,1  2i
a) CORRETA: apenas i é imaginário puro.
b) CORRETA: as representações dos quatro números complexos na forma trigonométrica encontram-se acima.
c) INCORRETA: o número complexo de maior argumento é 2  i e seu conjugado é 2  i .
http://madematica.blogspot.com
Elaborado pelo Professor Renato Madeira para http://madematica.blogspot.com

d) CORRETA: 1 não é um número imaginário.

24) (AFA 2017) Resolva a equação z3  1  0 no conjunto dos números complexos. Considerando as raízes
encontradas, analise as proposições abaixo e classifique-as em V (VERDADEIRA) ou F (FALSA).
( ) A equação possui três raízes de multiplicidade 1.
3 3
( ) Os afixos das raízes formam um triângulo equilátero cuja área é unidades de área.
2
( ) Duas das raízes são conjugadas.
( ) Todas as raízes têm o mesmo módulo.
A sequência correta é
a) V – F – V – V b) V – V – F – V c) F – F – V – F d) V – F – V – F

RESOLUÇÃO: a
Vamos aplicar a 2ª fórmula de De Moivre para resolver a equação z3 1  0  z3  1.
2k 2k
z3  1cis0  z  3 1cis , k  0,1, 2  z  1cis , k  0,1, 2
3 3
Calculando as raízes para cada um dos valores de k, temos:
k  0  z1  cis0  1
2 1 2 1 3
k  1  z 2  cis  cis   i
3 3 2 2
2  2 4 1 3
k  2  z3  cis  cis   i
3 3 2 2
Vamos agora analisar as quatro proposições:
(V) A equação possui três raízes de multiplicidade 1.
A equação possui três raízes distintas cada uma com multiplicidade 1.
3 3
(F) Os afixos das raízes formam um triângulo equilátero cuja área é unidades de área.
2
As três raízes estão sobre um círculo de raio 1 e centro na origem e seus argumentos são 0, 120 e 240. Logo,
elas formam um triângulo equilátero cujo raio do círculo circunscrito é R  1. Em um triângulo equilátero de
2
lado L, o raio do círculo circunscrito é da altura h. Assim, temos:
3
L2 3  3 
2
2 2 L 3 3 3 3
R  h    1  L  3. Logo, a área do triângulo é S    .
3 3 2 4 4 4
Veja a seguir a representação das três raízes no plano de Argand-Gauss.

http://madematica.blogspot.com
Elaborado pelo Professor Renato Madeira para http://madematica.blogspot.com

(V) Duas das raízes são conjugadas.


2 1 3 4 1 3
As raízes z 2  cis   i e z3  cis   i são complexos conjugados.
3 2 2 3 2 2
(V) Todas as raízes têm o mesmo módulo.
As três raízes têm módulo1.

http://madematica.blogspot.com