Você está na página 1de 306

CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO - CNPq

DIRETORIA DE GESTÃO E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - DGTI


COORDENAÇÃO GERAL DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS – CGADM
SERVIÇO DE LICITAÇÃO - SELIC
PREGÃO ELETRÔNICO SRP n.º 003/2016
Processo n° 710624/2015-8

EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO SRP Nº 003/2016


PROCESSO Nº 710624/2015-8
OBJETO: Registro de preços para contratação de serviços especializados em Tecnologia da Informação
(TI) na área de Operação, Gerenciamento de Redes, Servidores, Storage & Archive, Directory Services,
Administração de Banco de Dados, Middleware/ Internet Web, Mensageria e Colaboração, Suporte a
Instalações Físicas de TI e Suporte a Desktops, Notebooks e Periféricos baseados nas melhores práticas
de gestão de serviços de TI.
ÍNDICE
DO OBJETO
DA CONDIÇÃO DE ADESÃO Á ATA DE REGISTRO DE PREÇOS
DA DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA
DA PARTICIPAÇÃO NA LICITAÇÃO
DO CREDENCIAMENTO
DOS PEDIDOS DE ESCLARECIMENTOS E DAS IMPUGNAÇÕES AO EDITAL
DA VISTORIA
DA ELABORAÇÃO DA PROPOSTA
DA SESSÃO PÚBLICA VIRTUAL
DA VERIFICAÇÃO DAS PROPOSTAS E FORMULAÇÃO DOS LANCES
DO JULGAMENTO DA PROPOSTA DE PREÇOS
DA HABILITAÇÃO
DOS RECURSOS
DA ADJUDICAÇÃO E DA HOMOLOGAÇÃO
DAS SANÇÕES DECORRENTES DA LICITAÇÃO
DA ANULAÇÃO E DA REVOGAÇÃO DA LICITAÇÃO
DOS PRAZOS E CONDIÇÕES PARA ASSINATURA DO CONTRATO
DA VIGÊNCIA CONTRATUAL
DA GARANTIA
DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS
DO PAGAMENTO
DA COMPENSAÇÃO FINANCEIRA
DA REPACTUAÇÃO
DO ACOMPANHAMENTO E DA FISCALIZAÇÃO DOS SERVIÇOS
DAS SANÇÕES CONTRATUAIS
DAS ATRIBUIÇÕES DO PREGOEIRO E DA COORDENAÇÃO DE RECURSOS LOGISTICOS
DAS DISPOSIÇÕES FINAIS
Torna-se público, para conhecimento dos interessados, que o CONSELHO NACIONAL DE
DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO – CNPq, Fundação Pública Federal criada pela Lei
nº 1.310, de 15 de janeiro de 1951, vinculada e transformada pela Lei nº 6.129 de 06/11/1974 ao Ministério
da Ciência e Tecnologia e Inovação – MCTI, com inscrição no CNPJ/MF sob o nº 33.654.831/0001-36, por
meio da DIRETORIA DE GESTÃO E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO – DGTI, sediada na SHIS QI 01
Conjunto B, Bloco B Edifício Santos Dumont, Lago Sul, CEP. 71.605-160, na cidade de Brasília/DF, por
intermédio do Pregoeiro designado pela Ordem Interna nº 02/2015, de 13/04/2015, torna público que
realizará, na data, horário e local acima indicado, licitação na modalidade de PREGÃO, na forma
ELETRÔNICA, para Registro de Preços – SRP, pelo regime de empreitada por demanda, do tipo MENOR
PREÇO GLOBAL, por lote, objetivando a contratação de empresa especializada para Contratação de
serviços de tecnologia da informação na área de manutenção de sistemas de informação, de acordo com o
planejamento de TI e em apoio à Coordenação-Geral de Tecnologia da Informação (CGETI), do Conselho
Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), conforme requisitos, especificações,
quantitativos e níveis de serviço constantes deste instrumento e de seus anexos, consoante Processo nº
710624/2015-8 e Intenção de Registro de Preços (IRP) nº 003/2016, realizada no período de 05/02/2016.

DA SESSÃO PÚBLICA DO PREGÃO ELETRÔNICO


DIA: 29 / 04 /2016
HORÁRIO: 10 : 30 hs (Horário de Brasília)
ENDEREÇO ELETRÔNICO: www.comprasnet.gov.br
CÓDIGO UASG: 364102

• Informações relevantes: Não havendo expediente na data marcada ou havendo fato


superveniente impeditivo à realização, a sessão será adiada para o primeiro dia útil subsequente,
mantidos o mesmo local e horário, salvo comunicação em contrário do pregoeiro.
• A presente licitação e a consequente contratação serão regidas pelas seguintes normas:

Lei Complementar 123, de 14 de dezembro de 2006; Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993


(subsidiariamente); Lei nº 10.520, de 17 de julho de 2002; IN SLTI n 2/2008, de 30 de abril de 2008;
IN SLTI n° 4/2014, de 14 de setembro de 2014; Decreto n° 7174, de 12 de maio de 2010 e pelas
demais normas pertinentes, bem como pelas disposições fixadas neste Edital e seus Anexos

1. DO OBJETO

1.1 Registro de preços para contratação de serviços especializados em Tecnologia da Informação


(TI) na área de Operação, Gerenciamento de Redes, Servidores, Storage & Archive, Directory
Services, Administração de Banco de Dados, Middleware/ Internet Web, Mensageria e
Colaboração, Suporte a Instalações Físicas de TI e Suporte a Desktops, Notebooks e
Periféricos baseados nas melhores práticas de gestão de serviços de TI.
1.2 Em caso de discordância existente entre as especificações deste objeto descritas no
Comprasnet e as especificações constantes deste Edital, prevalecerão as últimas.

2. DA CONDIÇÃO DE ADESÃO Á ATA DE REGISTRO DE PREÇOS

2.1. A Ata de Registro de Preços seguirá o regulamento previsto no Decreto nº 7.892, de 23 de


Janeiro de 2013. Baseado nesse Decreto fica estabelecido que a utilização da ata de registro de
preços por órgão ou entidades não participantes, o quantitativo decorrente das adesões à ata de
registro de preços não poderá exceder, na totalidade, ao quíntuplo do quantitativo de cada item
registrado na ata de registro de preços para o órgão gerenciador e órgãos participantes,
independente do número de órgãos não participantes que aderirem.

Não serão aceitos participantes na Intenção de Registro de Preços, entretanto, serão aceitas a
adesões.
3. DA DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA
3.1. A despesa com a presente licitação correrá à conta da dotação orçamentária do CNPq para o
exercício de 2016, sob a seguinte classificação: Programa de Trabalho: 19.122.2106.2000.0001,
Fonte de Recurso: 0100.
3.2. Sempre que a vigência do Contrato ultrapassar a vigência dos respectivos créditos
orçamentários será providenciada dotação orçamentária própria para cobertura do período
subsequente.

4. DA PARTICIPAÇÃO NA LICITAÇÃO

4.1. Poderão participar deste Pregão os interessados que estiverem previamente credenciados no
Sistema de Cadastramento Unificado de Fornecedores - SICAF, de acordo com o art. 3º, § 2º, do
Decreto nº 5.450/2005 e perante o sistema eletrônico provido pela Secretaria de Logística e
Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, por meio do sítio
www.comprasnet.gov.br

4.2. Os interessados em participar do presente Pregão e que não estejam credenciados no SICAF,
poderão providenciar tanto o credenciamento quanto o cadastramento no mencionado sistema, nos
níveis em que tiver interesse, sendo obrigatório pelo menos o Nível I, relativo ao credenciamento,
que é condição indispensável para obtenção de senha para participação em pregões eletrônicos, na
forma estabelecida na IN/SLTI/MPOG nº 02 de 11.10.2010 e alterações posteriores, em qualquer
unidade de cadastramento dos órgãos/entidades do Governo Federal, integrantes do Sistema de
Serviços Gerais – SISG, ou pela Internet, conforme orientações constantes no endereço
www.comprasnet.gov.br, no link: Acesso Livre > SICAF > Acesso Restrito > Fornecedor, onde
deverá solicitar uma senha, caso ainda não a possua, podendo, também, encontrar os manuais
com orientações para o cadastramento e a listagem de unidades cadastradoras.

4.3. Não será admitida nesta licitação a participação de sociedades:

a) em processo de recuperação judicial/extrajudicial, falência, concordata, insolvência civil, sob


concurso de credores, em dissolução ou em liquidação;

b) suspensas temporariamente de participar de licitações ou impedidas de contratar quando a


penalidade foi aplicada pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico –
CNPq, com fundamento no art. 87, III, da Lei nº 8.666/1993;

c) impedidas de participar de licitações ou de contratar quando a penalidade foi aplicada por órgão
ou entidade da Administração Pública Federal com fundamento no art. 7º, da Lei nº 10.520/2002;

d) declaradas inidôneas para licitar ou contratar com a Administração Pública, com fundamento no
art. 87, IV, da Lei nº 8.666/1993;

e) constituídas com o mesmo objeto e da qual participe sócios e/ou administradores de empresas
anteriormente declaradas inidôneas, nos termos do art. 46, da Lei nº 8.443/1992, desde que a
constituição da sociedade tenha ocorrido após a aplicação da referida sanção e no prazo de sua
vigência;

f) que estejam reunidas em consórcio e sejam controladoras, coligadas ou subsidiárias entre si;

g) estrangeiras que não funcionem no País;

h) que possuírem, entre seus sócios ou dirigentes, servidor ou membro da Administração do CNPq,
de acordo com o art. 9º, inciso III, da Lei nº 8.666/93
i) que possuam em seu contrato social ou documento equivalente, finalidade ou objetivo
incompatível com o objeto deste Pregão;

j) que tenham condenações cíveis por ato de improbidade administrativa;

k) sociedades cooperativas, por demandar relação de subordinação entre o empregado e a


CONTRATADA, na forma do Termo de Conciliação Judicial firmado entre a AGU e o MPT nos
autos do processo 01082-2002-020-10-00-0, da Vigésima Vara do Trabalho de Brasília.

4.3.1. Para a verificação das ocorrências constantes das alíneas "b", "c", “d” e “j” serão
obrigatoriamente consultados o Sistema de Cadastramento Unificado e Fornecedores – SICAF, o
Cadastro Nacional de Empresas Inidôneas e Suspensas - (Ceis) da Controladoria Geral da União -
(CGU), Portal da Transparência e o Portal do CNJ.

4.4. Para participação no presente pregão eletrônico, o licitante deverá manifestar, em campo
próprio do sistema eletrônico, que:

a) está ciente e concorda com as condições contidas no Edital e seus anexos;

b) que cumpre plenamente os requisitos de habilitação e inexistem fatos impeditivos para sua
habilitação no certame, está ciente da obrigatoriedade de declarar ocorrências posteriores;

c) que sua proposta está em conformidade com as exigências deste instrumento convocatório (art.
21, § 2º, do Decreto nº 5.450/2005);

d) não emprega menor de 18 anos em trabalho noturno, perigoso ou insalubre e não emprega
menor de 16 anos, salvo menor, a partir de 14 anos, na condição de aprendiz, nos termos do artigo
7°, XXXIII, da Constituição;

e) a proposta foi elaborada de forma independente, nos termos da Instrução Normativa SLTI/MPOG
nº 2, de 16 de setembro de 2009.

4.4.1. A declaração falsa relativa ao cumprimento dos requisitos de habilitação e proposta sujeitará
o licitante às sanções previstas neste edital.

4.5. Nos termos do inciso II, do art. 19 da Instrução Normativa SLTI/MPOG nº 02, de 30 de abril de
2008, e suas alterações, é vedada a contratação de uma mesma empresa para dois ou mais
serviços licitados, quando, por sua natureza, esses serviços exigirem a segregação de funções.

4.5.1. Caso a empresa licitante tenha contrato com o CNPq, cujo objeto exija segregação de
funções em relação ao objeto desta licitação e venha sagrar-se vencedora neste certame, haverá
impedimento da contratação.

4.6. À contratada fica expressamente vedada a contratação de familiar: cônjuge, companheiro ou


parente em linha reta ou colateral, por consanguinidade ou afinidade, até o terceiro grau, de
servidor ou de agente público que preste serviço neste CNPq, em que exerça cargo em comissão
ou função de confiança, consoante ao disposto no art. 7º do Decreto nº 7.203, de 04 de Junho de
2010 e Súmula Vinculante nº13 STF, em atendimento à solicitação da Secretaria
Executiva/Controladoria-Geral da União – PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA, constante no Ofício
circular nº 269/2015/SE/CGU-PR, anexo às folhas nº 1547-1548 do presente processo”.

4.6.1. A empresa deverá apresentar declaração de que não se enquadra nessa vedação legal antes
da assinatura do contrato.
5. DO CREDENCIAMENTO

5.1. O Credenciamento é o nível básico do registro cadastral no SICAF, que permite a participação
dos interessados na modalidade licitatória Pregão, em sua forma eletrônica.

5.1.1. O credenciamento dar-se-á pela atribuição de chave de identificação e de senha, pessoal e


intransferível, para acesso ao sistema eletrônico no endereço www.comprasnet.gov.br, devendo
este credenciamento ser efetuado antes da data prevista para realização do Pregão na forma
Eletrônica, nos termos do art. 3º, § 1º, do Decreto nº 5.450/2005.

5.2. O credenciamento junto ao provedor do sistema implica a responsabilidade legal do licitante e a


presunção de sua capacidade técnica para realização das transações inerentes ao Pregão na forma
Eletrônica (art. 3º, § 6º, do Decreto nº 5.450/2005).

5.3. O uso da senha de acesso pelo licitante é de sua exclusiva responsabilidade, incluindo
qualquer transação efetuada diretamente ou por seu representante, não cabendo ao provedor do
sistema ou ao CNPq qualquer responsabilidade por eventuais danos decorrentes de uso indevido
da senha, ainda que causados por terceiros (art. 3º, § 5º, do Decreto nº 5.450/2005).

5.4. A perda da senha ou a quebra do sigilo deverão ser comunicadas imediatamente ao provedor
do sistema, para imediato bloqueio de acesso (art. 3º, § 4º, do Decreto nº 5.450/2005).

6. DOS PEDIDOS DE ESCLARECIMENTOS E DAS IMPUGNAÇÕES AO EDITAL

6.1. Até 02 (dois) dias úteis antes da data fixada para abertura da sessão pública virtual, qualquer
pessoa poderá impugnar os termos deste instrumento convocatório perante o CNPq,
exclusivamente por meio eletrônico, via internet nos endereços abaixo informados, cabendo ao
pregoeiro, auxiliado pelo setor responsável pelo Certame, decidir sobre a petição no prazo de 24
(vinte e quatro) horas ( art. 18, caput e seu §1º do Decreto 5450/2005)”.

6.1.1 A impugnação poderá ser realizada por forma eletrônica, pelo e-mail licitacao@cnpq.br, pelo
fax (61) 3211-9219, ou por petição dirigida ou protocolada no Edifício Santos Dumont- SHIS QI 01,
Conjunto B, Bloco A, 1º Subsolo- CEP 70.605-150, Lago sul, Brasília – DF, no Setor de Serviço de
Licitação e Contratos – SELIC.

6.1.2 Decairá do direito de impugnar os termos do presente Edital o licitante que não o fizer no
prazo estabelecido no subitem anterior.

6.1.3 Acolhida a impugnação contra o ato convocatório, será definida e publicada nova data para a
realização do certame (art. 18, § 2º, do Decreto nº 5.450/2005).

6.2. Qualquer solicitação de esclarecimentos referente ao presente certame deverá ser enviada ao
pregoeiro, em até 03 (três) dias úteis anteriores à data fixada no preâmbulo deste Instrumento para
abertura da sessão pública virtual, pelo e-mail licitacao@cnpq.br, pelo fax (61) 3211-9219, ou por
petição dirigida ou protocolada no Edifício Santos Dumont- SHIS QI 01, Conjunto B, Bloco A, 1º
Subsolo- CEP 70.605-150, Lago sul, Brasília – DF, no Setor de Serviço de Licitação e Contratos –
SELIC.

6.2.1. O pregoeiro com suporte técnico do setor responsável pela elaboração do Edital prestará
todos os esclarecimentos solicitados pelos interessados nesta licitação.
6.3. As decisões sobre as impugnações de que trata o subitem 6.1, bem como os esclarecimentos
de que trata o subitem 6.2, serão divulgados pelo pregoeiro a todos os interessados no sítio
www.comprasnet.gov.br, no Link: Acesso Livre > Pregões > Agendados, podendo o licitante, além
do acesso livre, visualizar também no menu principal, acesso seguro, no Link: visualizar
impugnação/esclarecimento/aviso.

7. DA VISTORIA

7.1. Será facultada à licitante a realização de vistoria técnica, para o conhecimento e uniformização
de entendimento quanto às condições para a prestação dos serviços.

7.2. A vistoria poderá ser realizada por um responsável técnico credenciado da licitante,
acompanhada por um profissional designado pelo CNPq, impreterivelmente até 03 dias úteis
anteriores à data prevista para a realização da abertura da licitação, em data previamente marcada
pelo telefone (61) 3211-9119 de segunda à sexta-feira, das 09:00 horas às 17:00 horas.

7.3. Ao término da vistoria será emitido, em 2 (duas) vias, o Termo de Vistoria, conforme modelo
constante no anexo deste edital. O documento deverá ter a assinatura do responsável pela
empresa e do responsável pelo CNPq e ser entregue juntamente com a documentação de
habilitação.

7.4. Considera-se de grande relevância a realização da vistoria visto que propicia ao proponente o
exame, a conferência e a constatação prévia de todos os detalhes e características técnicas do
objeto, para que o mesmo tome conhecimento de tudo aquilo que possa, de alguma forma, influir
sobre o custo, preparação da proposta e execução do objeto.

7.5. A licitante que optar pela não realização da Vistoria Técnica deverá entregar, juntamente com a
documentação da habilitação técnica, Declaração de Dispensa de Vistoria, conforme modelo
constante no edital em anexo.

7.6. Em nenhuma hipótese o licitante poderá alegar desconhecimento das condições existentes
para elaboração do orçamento e das planilhas, bem como para a execução do contrato e
cumprimento das obrigações decorrentes.

8. DA ELABORAÇÃO DA PROPOSTA

8.1. O licitante deverá apresentar sua proposta contendo o valor unitário dos itens bem como o
valor global para a execução dos serviços propostos, já considerados e inclusos todos os tributos,
fretes, tarifas e despesas decorrentes da execução do objeto, mediante o preenchimento do
“Modelo de Proposta”, conforme formulário constante do edital em anexo.

8.1.1. A proposta deverá estar acompanhada de Planilha de Custos e Formação de Preços (Em
conformidade com o edital em anexo), com detalhamento de todos os elementos que influenciam
no custo operacional.

8.1.2. Quaisquer tributos, encargos, custos e despesas, diretos ou indiretos, omitidos da proposta
ou incorretamente cotados, serão considerados como inclusos nos preços, não sendo considerados
pleitos de acréscimos, a esse ou a qualquer título, devendo o serviço ser prestado sem ônus
adicional ao CNPq.

8.1.2.1. A optante pelo Simples Nacional, contratada para execução de objeto contratual que
acarrete sua vedação à permanência no regime especial de arrecadação, deverá comunicar sua
exclusão à Receita Federal do Brasil tempestivamente (arts. 17, XII, 30, II, e 31, II, da Lei
Complementar nº 123).
8.1.3. Para preenchimento da Planilha de Custos e Formação de Preços, deverá ser utilizado o
salário normativo constante do Acordo, Dissídio ou Convenção Coletiva de Trabalho das categorias
vinculadas ao objeto da presente licitação, vigente na data de apresentação da proposta de preços,
nos termos do art. 614, parágrafo 1º da Consolidação das Leis do Trabalho – CLT.

8.1.3.1. Quando da apresentação da proposta, deverá ser indicado o acordo ou convenção coletiva
que rege a categoria profissional vinculada à execução do serviço (art. 19, IX da IN/MPOG/SLTI nº
2/2008).

8.1.4. No caso dos “Tributos” da Planilha de Custos e Formação de Preços, a empresa deverá
utilizar o percentual de acordo com a legislação ou regime tributário a que esteja submetida, sendo
vedada à inclusão dos custos relativos ao Imposto de Renda Pessoa Jurídica - IRPJ e à
Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido – CSLL (Súmula TCU nº 254/2010 e Acordão TCU nº
848/2010 -1ª Câmara).

8.1.5. Independente do percentual inserido na planilha, de que trata o subitem anterior, no


pagamento dos serviços, serão retidos na fonte os percentuais estabelecidos na legislação vigente.

8.1.6. Conforme disposto no § 3º do art. 13 da Lei Complementar nº 123, de 14 de dezembro de


2006, as microempresas e empresas de pequeno porte optantes pelo Simples Nacional estão
dispensadas do recolhimento das contribuições às terceiras entidades (SESI ou SESC, SENAI ou
SENAC, SEBRAE, INCRA e Salário Educação).

8.2. A apresentação das propostas implica obrigatoriedade do cumprimento das disposições nelas
contidas, assumindo o proponente o compromisso de executar os serviços nos seus termos, bem
como fornecer todos os materiais, equipamentos, ferramentas e utensílios necessários, em
quantidades e qualidades adequadas à perfeita execução contratual, promovendo, quando
requerido, sua substituição (art. 22, parágrafo único, da IN SLTI/MPOG nº 02/2008).

8.2.1. Caso haja equívoco no dimensionamento dos quantitativos da proposta, a CONTRATADA


deverá arcar com o ônus decorrente, devendo complementá-los, caso o previsto inicialmente não
seja satisfatório para o atendimento do objeto deste Pregão, exceto quando ocorrer algum dos
eventos arrolados no artigo 57, §1º, da Lei nº 8.666/93 (art. 23, da IN 02/2008).

8.2.2. O disposto no subitem anterior aplica-se ainda que se trate de eventos futuros e incertos, tais
como os valores providos com o quantitativo de vale-transporte (art. 23, §1º, da IN 02/2008).

8.3. Os preços ofertados, tanto na proposta inicial, quanto na etapa de lances, serão de exclusiva
responsabilidade do licitante, não lhe assistindo o direito de pleitear qualquer alteração, sob
alegação de erro, omissão ou qualquer outro pretexto.

8.4. Na preparação de sua proposta comercial, o licitante deverá consignar preços correntes de
mercado, sem quaisquer acréscimos em virtude de expectativa inflacionária.

8.5. Os preços deverão ser expressos em moeda corrente nacional, o valor unitário em algarismos
e o valor global em algarismos e por extenso (art. 5º da Lei nº 8.666/93).

8.5.1. Ocorrendo divergência entre os preços unitários e o preço global, prevalecerão os primeiros;
no caso de divergência entre os valores numéricos e os valores expressos por extenso,
prevalecerão estes últimos.

8.6. A oferta deverá ser firme e precisa, limitada, rigorosamente, ao objeto deste Edital e Anexos,
sem conter alternativas de preço ou de qualquer outra condição que induza o julgamento a mais de
um resultado, sob pena de desclassificação.
8.6.1. A desclassificação das propostas será sempre fundamentada e registrada no sistema, com
possibilidade de acompanhamento “on line” pelos licitantes.

8.7. A proposta deverá obedecer aos termos deste Edital e seus Anexos, não sendo considerada
aquela que não corresponda às especificações ali contidas ou que estabeleça vínculo à proposta de
outro licitante.

8.8. A proposta deverá ter prazo mínimo de validade de 60 (sessenta) dias consecutivos, contados
da data da abertura da sessão pública virtual.

9. DA SESSÃO PÚBLICA VIRTUAL

9.1. A participação no Pregão na forma eletrônica dar-se-á por meio da digitação da senha privativa
do licitante e subsequente encaminhamento das Propostas de Preços, contendo o valor global do(s)
grupo(s) para execução dos serviços e a síntese do objeto da presente licitação, a partir da data da
disponibilização do Edital, até o horário limite do início da sessão pública, exclusivamente por meio
do sistema eletrônico do sítio http://www.comprasnet.gov.br/, sendo expressamente vedada a
identificação do proponente nas propostas enviadas.

9.1.1. Na proposta encaminhada eletronicamente, o licitante deverá consignar, na forma expressa


no sistema eletrônico, o valor unitário dos itens, bem como o valor global anual do(s) grupo(s) para
a execução dos serviços propostos, já considerados e inclusos todos os tributos, fretes, tarifas e
despesas decorrentes da execução do objeto.

9.2. Por ocasião do envio da proposta, o licitante enquadrado como microempresa ou empresa de
pequeno porte deverá declarar, em campo próprio do sistema, que atende aos requisitos do artigo
3° da Lei Complementar n° 123/2006, a fim de fazer jus aos benefícios previstos na referida Lei.

9.3. Até a abertura da sessão, os licitantes poderão retirar ou substituir a proposta anteriormente
enviada por meio eletrônico ao sistema (art. 21, § 4º, do Decreto nº 5.450/2005).

9.4. Aberta a sessão pública virtual do certame, as propostas de preços serão irretratáveis, não se
admitindo retificações ou alterações nos preços ou nas condições estabelecidas, salvo quanto aos
lances ofertados, na fase própria do certame.

9.5. Após a abertura da sessão pública virtual não caberá desistência da proposta, salvo por motivo
justo, decorrente de fato superveniente e aceito pelo pregoeiro.

9.6. A abertura da sessão pública deste Pregão, conduzida pelo pregoeiro, ocorrerá na data e na
hora indicadas no preâmbulo deste Edital, no sítio www.comprasnet.gov.br, com a divulgação dos
valores das propostas eletrônicas e preparação para início da etapa de lances, sem que sejam
identificados os participantes, o que só ocorrerá após o encerramento desta etapa.

9.7. A comunicação entre o pregoeiro e os licitantes ocorrerá exclusivamente mediante troca de


mensagens, em campo próprio do sistema eletrônico.

9.8. O licitante será responsável por todas as transações que forem efetuadas em seu nome no
sistema eletrônico, assumindo como firmes e verdadeiras suas propostas e lances (art. 13, inciso
III, do Decreto nº 5.450/2005).

9.9. Cabe ao licitante acompanhar as operações no sistema eletrônico durante a sessão pública do
Pregão, ficando responsável pelo ônus decorrente da perda dos negócios diante da inobservância
de qualquer mensagem emitida pelo sistema ou de sua desconexão (art. 13, inciso IV, do Decreto
nº 5.450/2005)
10. DA VERIFICAÇÃO DAS PROPOSTAS E FORMULAÇÃO DOS LANCES

10.1. A partir do horário previsto no preâmbulo deste Edital, terá início a sessão pública do presente
Pregão, na forma Eletrônica, com a divulgação dos valores das propostas eletrônicas e preparação
para o início da etapa de lances, sem que sejam identificados os participantes, o que só ocorrerá
após o encerramento desta etapa, de acordo com as normas vigentes (art. 22 do Decreto nº
5.450/2005).

10.2. Aberta a sessão pública na internet, o pregoeiro verificará as propostas ofertadas conforme
previsto no item 07 deste Edital, desclassificando, motivadamente, aquelas que não estejam em
conformidade com o estabelecido neste Edital e em seus Anexos (art. 22, § 2º, do Decreto nº
5.450/2005).

10.2.1. O pregoeiro não poderá desclassificar propostas em decorrência da oferta de valores acima
do preço inicialmente orçado pelo CNPq na etapa anterior à formulação de lances (Acórdão TCU nº
934/2007- 1ª Câmara).

10.3. Após a verificação inicial das propostas, na forma do subitem anterior, o pregoeiro dará início
à fase competitiva, quando então os licitantes poderão encaminhar lances, exclusivamente por meio
do sistema eletrônico, sendo imediatamente informados do seu recebimento e respectivo horário de
registro e valor (art. 24 do Decreto nº 5.450/2005).

10.3.1. Somente poderão ofertar lances os licitantes que tiverem suas propostas classificadas
quanto às especificações do objeto e demais requisitos deste Edital e seus Anexos.

10.4. Os licitantes poderão oferecer lances sucessivos, observados o horário fixado para a abertura
da sessão e as regras de aceitação dos lances estabelecidas neste Edital.

10.4.1. Na fase competitiva, o intervalo entre os lances enviados pelo mesmo licitante não poderá
ser inferior a 20 (vinte) segundos e o intervalo entre lances de licitantes diferentes não poderá ser
inferior a 3 (três) segundos (IN nº 3/2013-SLTI/MP).

10.4.1.1. Os lances enviados em desacordo com o subitem anterior serão descartados


automaticamente pelo sistema (IN nº 3/2013-SLTI/MP).

10.4.1.2. Em caso de falha no sistema, os lances em desacordo com a norma deverão ser
desconsiderados pelo Pregoeiro (IN nº 3/2013-SLTI/MP).

10.5. Os lances deverão ser oferecidos para o valor global, observado o disposto neste Edital e
Anexos.

10.6. Durante o transcurso da sessão pública, os licitantes serão informados, em tempo real, do
valor do menor lance registrado que tenha sido apresentado pelos demais licitantes, vedada a
identificação do detentor do lance.

10.7. O licitante somente poderá ofertar lance cujo valor seja menor que o último preço por ele
ofertado e registrado pelo sistema, na forma do art. 24, § 3º, do Decreto nº 5.450/2005.

10.8. Não serão aceitos dois ou mais lances iguais, prevalecendo aquele que for recebido e
registrado primeiro (art. 24, § 4º, do Decreto nº 5.450/2005.

10.9. No caso de desconexão do pregoeiro no decorrer da etapa de lances, se o sistema eletrônico


permanecer acessível aos licitantes, os lances continuarão sendo recebidos, retornando o
pregoeiro, assim que possível, às suas funções no certame, sem prejuízo dos atos realizados (art.
24, § 10, do Decreto nº 5.450/2005.
10.9.1. Quando a desconexão do pregoeiro persistir por tempo superior a 10 (dez) minutos, a
sessão pública virtual será suspensa e terá reinício somente após comunicação expressa aos
participantes, por meio do sistema eletrônico, quando serão divulgadas data e hora para a sua
reabertura (art. 24, § 11, do Decreto nº 5.450/2005.

10.10. A fase de lances será encerrada pelo pregoeiro, com o encaminhamento pelo sistema
eletrônico de aviso de fechamento iminente, após o que transcorrerá período de tempo de até 30
(trinta) minutos, aleatoriamente determinado pelo mencionado sistema, findo o qual será
automaticamente encerrada a recepção de lances (art. 24, §§ 6º e 7º, do Decreto nº 5.450/2005).
10.11. Não poderá haver desistência da proposta ou dos lances ofertados, salvo se por motivo
justo, decorrente de fato superveniente e aceito pelo pregoeiro, sujeitando-se o proponente
desistente às penalidades constantes do item 15 deste Edital.

10.12. O não encaminhamento de lance pelo sistema eletrônico, até o encerramento dessa etapa
no sistema, implicará a manutenção do último preço apresentado, para efeito de ordenação das
propostas.

11. DO JULGAMENTO DA PROPOSTA DE PREÇOS

11.1. Encerrada a etapa competitiva e ordenadas às propostas na ordem crescente dos preços
ofertados e aceitáveis, será aceita a proposta de MENOR PREÇO GLOBAL, respeitados os
critérios para classificação estabelecidos neste Edital e devendo a proposta estar em conformidade
com o contido no Termo de Referência – Anexo do Edital e no Modelo de Proposta – Anexo no
Edital.

11.2. O pregoeiro poderá encaminhar, pelo sistema eletrônico, contraproposta diretamente ao


licitante que tenha apresentado o lance de menor valor, para que seja obtida melhor proposta,
observado o critério de julgamento e o valor estimado para a contratação, não se admitindo
negociar condições diferentes das previstas neste Edital e Anexos. (Art. 24, §8º do Decreto nº
5.450/05).

11.2.1. A negociação será realizada por meio do sistema eletrônico, podendo ser acompanhada
pelos demais licitantes (art. 24, § 9º, do Decreto n.º 5.450/2005).

11.3. Caso não sejam ofertados lances via sistema eletrônico, será verificada a conformidade entre
a proposta de menor preço inicialmente enviada e o valor estimado para a contratação, hipótese em
que o pregoeiro poderá negociar diretamente com o proponente, por meio da sala de mensagens
eletrônicas do sistema de pregão, para que seja obtido preço menor, nos termos do subitem
anterior.

11.4. Será assegurada, como critério de desempate, preferência de contratação para as


microempresas e empresas de pequeno porte, de acordo com o art. 44 da Lei Complementar nº
123/2006.

11.4.1. Entende-se por empate, aquelas situações em que as propostas apresentadas pelas
microempresas e empresas de pequeno porte sejam iguais ou até 5% (cinco por cento) superiores
à proposta mais bem classificada, desde que esta não tenha sido apresentada, também, por uma
microempresa ou uma empresa de pequeno porte (art. 44, §§ 1º e 2º, e art. 45, § 2º, da Lei
Complementar nº 123/2006).

11.4.2. Ocorrendo o empate, na forma do subitem anterior, será procedido da seguinte forma (art.
45 da Lei Complementar nº 123/2006).
a) A microempresa ou empresa de pequeno porte mais bem classificada poderá apresentar
proposta de preço inferior àquela considerada vencedora do certame, no prazo máximo de 05
(cinco) minutos após o encerramento dos lances, situação em que será adjudicado em seu favor o
objeto licitado (art. 45, inciso I e § 3º, da Lei Complementar nº 123/2006).
b) Não ocorrendo a contratação da microempresa ou empresa de pequeno porte, na forma da
alínea anterior, serão convocadas as remanescentes que porventura se enquadrem na situação
descrita, na ordem classificatória, para exercício do mesmo direito (art. 45, inciso II, da Lei
Complementar nº 123/2006).
c) No caso de equivalência dos valores apresentados pelas microempresas e empresas de
pequeno porte que se encontrem no intervalo de 5% (cinco por cento), será realizado,
automaticamente, sorteio entre elas para que se identifique aquela que primeiro poderá apresentar
melhor oferta (art. 45, inciso III, da Lei Complementar nº 123/2006).

11.4.3 Na hipótese da não contratação nos termos previstos no subitem anterior, o objeto licitado
será adjudicado em favor da proposta originalmente vencedora do certame (art. 45, § 1º, da Lei
Complementar nº 123/2006).

11.5. O licitante que tenha ofertado o menor preço global deverá enviar, via sistema eletrônico,
como anexo, no prazo máximo de 30 (trinta) minutos, contados da solicitação do pregoeiro, sua
proposta, readequada, se for o caso, nos termos do lance vencedor, contendo a Planilha de Custos
e Formação de Preços devidamente preenchida. Esta planilha deverá conter todos os preços
unitários expressos em reais, sendo o valor global final arredondado para duas casas decimais, de
modo que o ajuste seja igual ou inferior ao lance ofertado.

11.6. A Planilha de Custos e Formação de Preços e a Proposta devem ser elaboradas na forma dos
modelos constantes dos Anexos deste Edital, sem emendas, rasuras ou entrelinhas e deverão
conter os seguintes elementos:
a) Identificação do proponente (razão social), número do CNPJ, endereço completo (rua, número,
bairro, cidade, estado e CEP), números de telefone, fax, e-mail, com data, nome completo, cargo e
assinatura do representante legal da empresa e menção do número do Pregão, na forma
Eletrônica, devendo ainda informar o nome, cargo, CPF e RG do responsável pela empresa que irá
assinar o contrato, bem como número da conta corrente, agência e banco para crédito;
b) Detalhamento de todos os elementos que influam no custo operacional, mediante preenchimento
da Planilha de Custos e Formação de Preços, constante no Anexo II deste Edital;
c) Indicação dos acordos ou convenções coletivas que regem as categorias profissionais vinculadas
à execução dos serviços e às respectivas datas-base e vigências, com fundamento no Código
Brasileiro de Ocupações - CBO (art. 19, inc. IX, c/c art. 21, III, da IN nº 02/2008);
d) Prazo mínimo de validade de 60 (sessenta) dias consecutivos, contados da data de abertura da
sessão pública virtual;
e) Valor unitário, mensal e global do contrato;
f) Local, data e assinatura do licitante, ou de procurador com poderes específicos para o ato,
indicado em instrumento público ou particular.

11.6.1. A proposta deverá contemplar todos os serviços descritos no Anexo I – Termo de


Referência.

11.7 Caso a licitante classificada, provisoriamente em primeiro lugar apresente preço inferir a 70%
(setenta por cento) do preço estimado pelo contratante, essa terá que demonstrar a exequibilidade
de seus preços, apresentando a seguinte documentação complementar:
11.7.1 Contrato(s) medido(s) por UST e/ou Valores fixos e regido(s) por níveis de serviço, com
pelo menos um ano de vigência, executado(s) nas dependências do tomador dos serviços,
acompanhado(s) de notas fiscais e declaração do tomador dos serviços que comprovem a
execução satisfatória de serviços similares aos previstos neste Termo de Referência, com preço
unitário igual ou inferior ao ofertado pela LICITANTE, considerando a equivalência de preços. Caso
o contrato apresentado seja apenas por UST, o volume mínimo deverá ser de 45.000 UST´s para
os Lotes 1 e 2, 30.000 UST’s para o Lote 3 e 10.000 UST’s para o Lote 4.
11.7.2 Após análise das informações, caso fique caracterizada a inexequibilidade do preço
proposto, considerando os padrões de qualidade definidos pelo CONTRATANTE e especificados
neste Termo de Referência e em seus anexos, a LICITANTE será desclassificada e será então
convocada a próxima LICITANTE, respeitada a ordem de classificação do pregão.

11.8 O Pregoeiro examinará a aceitabilidade da proposta que apresentou menor preço/lance,


quanto ao valor estimado para a contratação e a correção das Planilhas de Custos e Formação de
Preços, elaboradas e enviadas como anexo pelo sistema eletrônico do pregão, na forma
determinada nos subitens 11.5 e 11.6, decidindo motivadamente a respeito, conforme definido
neste Edital e seus Anexos.

11.8.1. No caso de alguma falha ou inconsistência no preenchimento das planilhas, o Pregoeiro


poderá solicitar ao licitante, via mensagem enviada pelo sistema, que complemente, refaça ou
efetue a correção necessária, desde que não haja majoração do preço ofertado, no prazo
estabelecido na própria mensagem, sob pena de desclassificação da proposta.

11.9. Será desclassificada a proposta que:

I - contiver vícios ou ilegalidades;


II - não apresentar as especificações técnicas exigidas pelo Termo de Referência;
III - apresentar preços finais superiores ao valor máximo estabelecido pelo CNPq no Anexo I -
Termo de Referência;
IV - apresentar preços que sejam manifestamente inexequíveis;
V - apresentar preço baseado em outras propostas, inclusive com o oferecimento de redução sobre
a de menor valor;
VI - apresentar qualquer oferta de vantagem não prevista neste Edital e Anexos, bem como preço
ou vantagem baseada nas ofertas dos demais licitantes;
VII - apresentar valores irrisórios ou de valor zero, incompatíveis com os preços de mercado
acrescidos dos respectivos encargos, exceto quando se referirem a materiais e instalações de
propriedade do licitante, para os quais ela renuncie à parcela ou à totalidade da remuneração;
VIII - não vier a comprovar sua exequibilidade, em especial em relação ao preço e a produtividade
apresentada.

11.9.1. A análise da exequibilidade dos preços será realizada com o auxílio da Planilha de Custos e
Formação de Preços, enviada pelo licitante na forma dos subitens 11.5 e 11.6 deste Edital. (art. 29-
A da IN nº 02/2008).

11.9.1.1 O licitante deverá indicar como foram obtidos os preços dos componentes de sua Planilha
de Preços, para verificação da exequibilidade.

11.9.2. Consideram-se preços manifestamente inexequíveis aqueles que, comprovadamente, forem


insuficientes para a cobertura dos custos decorrentes da contratação pretendida;

11.9.3. A inexequibilidade dos valores referentes a itens isolados da Planilha de Custos, desde que
não contrariem instrumentos legais, não caracteriza motivo suficiente para a desclassificação da
proposta.
11.9.4. Erro no preenchimento da Planilha não é motivo suficiente para a desclassificação da
proposta, quando a Planilha puder ser ajustada sem a necessidade de majoração do preço
ofertado, e desde que se comprove que este é suficiente para arcar com todos os custos da
contratação.

11.10. Se a proposta não for aceitável, se o licitante deixar de reenviar a proposta e as Planilhas de
Composição de Custos e Formação de Preços ou, ainda, se não atender às exigências
habilitatórias, o pregoeiro examinará a proposta subsequente e, assim sucessivamente, na ordem
de classificação, até a apuração de uma proposta que atenda a este Edital.

11.10.1. No caso previsto no item anterior, o pregoeiro poderá negociar com o licitante, para que
seja obtido preço melhor.

11.11. Encerrada a etapa de lances e aceita a proposta ou, quando for o caso, após efetuar a
negociação e obter preço aceitável para o objeto da licitação, o pregoeiro anunciará a proposta
vencedora.

11.12. A proposta vencedora cujo prazo de validade estiver esgotado poderá ser prorrogada por 60
(sessenta) dias ou prazo superior, desde que haja expressa concordância da empresa.

11.13. A Planilha de Custos e Formação de Preços e a Proposta original ou refeita em função dos
lances ofertados, na forma determinada nos subitens 11.5 e 11.6 deste Edital, se aceita e declarada
vencedora do certame, devem ser encaminhadas ao pregoeiro, em uma única via, sem emendas,
rasuras ou entrelinhas, com valores expressos em reais, rubricadas em todas as suas folhas e
assinadas ao final pelo responsável legal do licitante.

11.13.1. A Proposta de Preços e seus Anexos deverão ser enviados, sob pena de desclassificação,
devidamente preenchidos, junto com a proposta cadastrada pelo sistema eletrônico, em um único
arquivo, para leitura em programas de informática comuns, tais como “Word”, “Excel”, “Adobe
Reader” ou “BrOffice” podendo ainda ser compactado a critério do licitante.

12. DA HABILITAÇÃO

12.1. Para fins de habilitação no certame, o licitante que teve sua proposta de preços aceita deverá
satisfazer os requisitos relativos a:
12.1.1. Habilitação Jurídica:
12.1.1.1. A Habilitação Jurídica será comprovada mediante a apresentação da seguinte
documentação, exigida conforme a natureza jurídica do licitante:
a) Cédula de identidade dos representantes legais;
b) Registro comercial, no caso de empresa individual;
c) Ato constitutivo, estatuto ou contrato social em vigor, devidamente registrado, em se tratando de
sociedades empresárias e, no caso de sociedade por ações e outras que assim o exijam,
acompanhada de documentos de eleição de seus administradores, comprovando que a licitante
exerce exclusivamente a atividade de segurança privada;
c.1) Os documentos em apreço deverão estar acompanhados de todas as alterações ou da
consolidação respectiva.

d) Inscrição do ato constitutivo, no caso de registro civil, acompanhada de prova de diretoria em


exercício, caso o licitante se enquadre como sociedade simples; e
e) Decreto de autorização, em se tratando de empresa ou sociedade estrangeira em funcionamento
no País, e ato de registro ou autorização para funcionamento expedido pelo órgão competente
quando a atividade assim o exigir.

12.1.2. Regularidade Fiscal e Trabalhista:


12.1.2.1. Relativamente à regularidade fiscal e trabalhista o licitante deverá apresentar:
a) prova de inscrição no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas - CNPJ;
b) prova de inscrição no cadastro de contribuintes estadual ou municipal ou distrital, conforme o
caso, relativa à sede e domicílio do licitante, pertinente ao ramo de atividade que exerce e
compatível com o objeto desta licitação;
c) prova da regularidade para com a Fazenda Nacional;
c.1) A prova de regularidade para com a Fazenda Nacional, conforme Decreto nº 6.106, de
30/04/07, com as alterações do Decreto nº 6.420, de 1º/04/2008, será efetuada mediante a
apresentação de:
I - certidão específica, emitida pela Secretaria da Receita Federal do Brasil, quanto às contribuições
sociais previstas nas alíneas “a”, “b” e “c” do parágrafo único do artigo 11 da Lei nº 8.212, de
24/07/91, às contribuições instituídas a título de substituição e às contribuições devidas, por lei, a
terceiros, inclusive inscritas em dívida ativa do Instituto Nacional do Seguro Social e da União, por
ela administradas;
II - certidão conjunta, emitida pela Secretaria da Receita Federal do Brasil e Procuradoria- Geral da
Fazenda Nacional, quanto aos demais tributos federais e à Dívida Ativa da União, por ela
administrados;
d) prova da regularidade perante as Fazendas Estadual e Municipal, ou Distrital, de acordo com o
disposto no artigo 29, inciso III, da Lei nº 8.666/93, dentro do prazo de validade;
e) prova da regularidade dos recolhimentos do FGTS, expedido pela Caixa Econômica Federal,
conforme alínea “a”, do artigo 27, da Lei nº 8.036/1990, devidamente atualizado;
f) prova da regularidade trabalhista, por meio de certidão negativa de débitos trabalhistas ou
certidão positiva de débitos trabalhistas com efeito de negativa, nos termos da regulamentação do
Tribunal Superior do Trabalho.

12.1.3. Qualificação Técnica:

Para o Item 1 - Suporte a Desktops, Notebooks e Periféricos


12.1.3.1 Atestado(s) de capacidade técnica fornecido(s) por pessoa jurídica de direito público ou
privado, que comprove(m) a aptidão da licitante para o desempenho de atividades pertinentes e
compatíveis em características técnicas com o objeto do Item 1, em ambiente com, no mínimo, 750
estações de trabalho;
12.1.3.2 Atestado(s) de Capacidade Técnica por período ininterrupto de 12 (doze) meses nos
últimos 5 (cinco) anos cujo objeto seja a contratação de serviços de TI por meio de critérios
objetivos, no qual se baseia este Termo de Referência.
12.1.3.3 No(s) atestado(s) devem estar explícitos: a empresa que está fornecendo o atestado, o
responsável pelo setor encarregado do objeto em questão e a especificação dos serviços
executados;
12.1.3.4 O volume de serviços especificado no requisito é plenamente factível e necessário para
aferição do desempenho da licitante, indispensável para medir o grau de compatibilidade das
propostas técnicas ao interesse público e enquadradas dentro da mais estrita legalidade, pois
representa do volume inferior ao previsto para a contratação.
12.1.3.5 Declaração de cumprimento do disposto no inciso XXXIII do art. 7° da Constituição
Federal.

Para o Item 2 – Operação/Monitoração, Gerenciamento e Suporte a Redes, Gerenciamento e


Suporte a Servidores, Administração de Storage & Archive, Administração de Directory
Services

12.1.3.6 Atestado(s) de capacidade técnica fornecido(s) por pessoa jurídica de direito público
ou privado, que comprove(m) a aptidão da licitante para o desempenho de atividades pertinentes e
compatíveis em características técnicas com o objeto do Item 2, incluindo:
12.1.3.6.1 Experiência na execução de serviços de Operação/Monitoração, em ambiente
computacional constituído por servidores de rede em plataforma x86, unidade de fita robotizada e
Storage Área Network (SAN);
12.1.3.6.2 Experiência na execução de serviços de Gerenciamento e Suporte a Servidores, em
ambiente computacional constituído de, no mínimo, 60 servidores de rede físicos, composto por
servidores dos tipos: rack e blade(lâmina), em plataforma x86, com virtualização e clusterização
de servidores, utilizando-se de profissionais com nível superior (completo) e certificação Linux
Professional Institute LPI-C1;
12.1.3.6.3 Experiência na execução de serviços de Gerenciamento e Suporte a Redes em
ambiente computacional constituído de switches core e de borda com no mínimo 750 estações de
trabalho conectadas em rede, utilizando-se de profissionais com nível superior completo e
capacitação em Redes de Computadores e Segurança de Redes;
12.1.3.6.4 Experiência na execução de serviços de Administração de Storage & Archive em
ambiente computacional constituído de SAN (Storage Área Network) composta por Storage Fibre
Channel com capacidade total mínima de armazenamento de 300 TB com implementação de
políticas de backup e restore utilizando a ferramenta IBM Tivoli – TSM ou equivalente, e de
profissionais com certificação Linux Professional Institute LPI-C1;
12.1.3.6.5 Experiência na execução de serviços de Administração de Directory Services em
ambiente computacional utilizando autenticação e gerenciamento de acessos baseados em
Lightweight Directory Access Protocol – LDAP, composta por, no mínimo, 750 usuários, utilizando-
se de profissionais com nível superior completo e certificação Linux Professional Institute LPI-C1;
12.1.3.7 Atestado(s) de Capacidade Técnica por período ininterrupto de 12 (doze) meses nos
últimos 5 (cinco) anos cujo objeto seja a contratação de serviços de TI por meio de critérios
objetivos, no qual se baseia este Termo de Referência.
12.1.3.8 No(s) atestado(s) devem estar explícitos: a empresa que está fornecendo o atestado,
o responsável pelo setor encarregado do objeto em questão e a especificação dos serviços
executados;
12.1.3.9 Será aceito o somatório de atestados de capacidade técnica para comprovar o
volume exigido;
12.1.3.10 O volume de serviços especificado no requisito é plenamente factível e necessário
para aferição do desempenho da licitante, indispensável para medir o grau de compatibilidade das
propostas técnicas ao interesse público e enquadradas dentro da mais estrita legalidade, pois
representa do volume inferior ao previsto para a contratação.
12.1.3.11 Declaração de cumprimento do disposto no inciso XXXIII do art. 7° da Constituição
Federal.

Para o Item 3 – Administração de Banco de Dados, Gerenciamento de Middleware/Internet


Web e Gerenciamento de Serviços de Mensageria e Colaboração
12.1.3.12 Atestado(s) de capacidade técnica fornecido(s) por pessoa jurídica de direito público
ou privado, que comprove(m) a aptidão da licitante para o desempenho de atividades pertinentes e
compatíveis em características técnicas com o objeto Item 3, incluindo :
12.1.3.12.1.1 Experiência na execução de serviços de Administração de Banco de Dados, em
ambiente computacional constituído por servidores de banco de dados Oracle implementados em
cluster, utilizando-se de profissionais com nível superior completo e certificação Oracle Certified
Professional 11g ou superior;
12.1.3.12.1.2 Experiência na execução de serviços de Gerenciamento de Middleware, em
ambiente computacional constituído por servidores de aplicação Oracle Application Server ou
JBOSS ou Weblogic, utilizando-se de profissionais com nível superior completo e certificação
Oracle Certified Professional for Oracle Application Server ou Certified JBOSS Administrator ou
BEA Weblogic Certified Administrator;

12.1.3.12.1.3 Experiência na execução de serviços de Gerenciamento de Internet/Web, em


ambiente computacional com site na Internet com, no mínimo, 200.000 visitas mensais, utilizando-
se de profissionais com nível superior completo e certificação Oracle Certified Professional for
Oracle Application Server ou Certified JBOSS Administrator ou BEA Weblogic Certified
Administrator;
12.1.3.12.1.4 Experiência na execução de serviços de Gerenciamento de Mensageria e
Colaboração, em ambiente computacional constituído por site com, no mínimo, 1.000 caixas
postais, utilizando-se de profissionais com certificação Linux Professional Institute LPI-C1.
12.1.3.13 Atestado(s) de Capacidade Técnica por período ininterrupto de 12 (doze) meses nos
últimos 5 (cinco) anos cujo objeto seja a contratação de serviços de TI por meio de critérios
objetivos, no qual se baseia este Termo de Referência.
12.1.3.14 No(s) atestado(s) devem estar explícitos: a empresa que está fornecendo o atestado,
o responsável pelo setor encarregado do objeto em questão e a especificação dos serviços
executados;
12.1.3.15 Será aceito o somatório de atestados de capacidade técnica para comprovar o volume
exigido;
12.1.3.16 O volume de serviços especificado no requisito é plenamente factível e necessário
para aferição do desempenho da licitante, indispensável para medir o grau de compatibilidade das
propostas técnicas ao interesse público e enquadradas dentro da mais estrita legalidade, pois
representa do volume inferior ao previsto para a contratação.
12.1.3.17 Declaração de cumprimento do disposto no inciso XXXIII do art. 7° da Constituição
Federal.

Para o Item 4 – Suporte a Instalações Físicas de TI


12.1.3.18 Atestado(s) de capacidade técnica fornecido(s) por pessoa jurídica de direito público
ou privado, que comprove(m) a aptidão da licitante para o desempenho de atividades pertinentes e
compatíveis em características técnicas com o objeto do Item 4, em ambiente de Data Center com
sistema nobreak em configuração paralelo redundante, sistema de controle de acesso e sistema
de refrigeração;
12.1.3.19 Atestado(s) de Capacidade Técnica por período ininterrupto de 12 (doze) meses nos
últimos 5 (cinco) anos cujo objeto seja a contratação de serviços de TI por meio de critérios
objetivos, no qual se baseia este Termo de Referência.
12.1.3.20 No(s) atestado(s) devem estar explícitos: a empresa que está fornecendo o atestado,
o responsável pelo setor encarregado do objeto em questão e a especificação dos serviços
executados;
12.1.3.21 O volume de serviços especificado no requisito é plenamente factível e necessário
para aferição do desempenho da licitante, indispensável para medir o grau de compatibilidade das
propostas técnicas ao interesse público e enquadradas dentro da mais estrita legalidade, pois
representa do volume inferior ao previsto para a contratação.
12.1.3.22 Declaração de cumprimento do disposto no inciso XXXIII do art. 7° da Constituição
Federal.

12.1.4. Qualificação Econômico-Financeira:

12.1.4.1. A Qualificação Econômico-Financeira será comprovada mediante a apresentação dos


seguintes documentos:
a) Balanço Patrimonial e Demonstrações Contábeis do último exercício social, já exigíveis e
apresentados na forma da lei, que comprovem a boa situação financeira da empresa, vedada a
substituição por balancetes ou balanços provisórios, podendo ser atualizados, quando encerrados
há mais de 03 (três) meses da data de apresentação da proposta, tomando como base a variação,
ocorrida no período, do Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna - IGP-DI, publicado pela
Fundação Getúlio Vargas - FGV ou de outro indicador que o venha substituir.
a.1) São considerados aceitos na forma da lei, o Balanço Patrimonial e as Demonstrações
Contábeis assim apresentadas:
I - publicado em Diário Oficial; ou
II - publicado em jornal; ou

III - por cópia ou fotocópia registrada, ou autenticada na Junta Comercial da sede ou domicílio do
licitante; ou
IV - por cópia ou fotocópia do Livro Diário devidamente autenticado na Junta Comercial da sede ou
domicílio do licitante, ou outro órgão equivalente inclusive com os Termos de Abertura e
Encerramento.
b) A comprovação de boa situação financeira, avaliada automaticamente pelo SICAF, com base na
obtenção de Índice de Liquidez Geral (LG) Solvência Geral (SG) e Liquidez Corrente (LC) resultante
da aplicação das fórmulas:
Ativo Circulante + Realizável a Longo Prazo
LG = -------------------------------------------------------------
Passivo Circulante + Passivo Não Circulante

Ativo Total
SG = -----------------------------------------------------------
Passivo Circulante + Passivo Não Circulante

Ativo Circulante
LC = -------------------------
Passivo Circulante

c) Serão inabilitadas as empresas que não apresentarem:


c.1) balanço patrimonial e demonstrações contábeis referentes ao último exercício social,
comprovando índices de Liquidez Geral - LG, Liquidez Corrente - LC, e Solvência Geral - SG
superiores a 1 (um);
c.2) Capital Circulante Líquido ou Capital de Giro (Ativo Circulante - Passivo Circulante) de, no
mínimo, 16,66% (dezesseis inteiros e sessenta e seis centésimos por cento) do valor da proposta,
tendo por base o balanço patrimonial e as demonstrações contábeis do último exercício social;
c.3) comprovação de patrimônio líquido de 10% (dez por cento) do valor estimado da contratação,
por meio da apresentação do balanço patrimonial e demonstrações contábeis do último exercício
social, apresentados na forma da lei, vedada a substituição por balancetes ou balanços provisórios,
podendo ser atualizados pelo Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna - IGP-DI, publicado
pela Fundação Getúlio Vargas - FGV ou de outro indicador que o venha substituir, quando
encerrados há mais de 3 (três) meses da data da apresentação da proposta;
c.4) declaração do licitante, acompanhada da relação de compromissos assumidos, conforme
modelo constante do Anexo, de que um doze avos dos contratos firmados com a Administração
Pública ou com a iniciativa privada vigentes na data apresentação da proposta não é superior ao
patrimônio líquido do licitante que poderá ser atualizado na forma descrita na alínea "c.3",
observados os seguintes requisitos:
c.4.1) a declaração deve ser acompanhada da Demonstração do Resultado do Exercício - DRE,
relativa ao último exercício social;e
c.4.2) caso a diferença entre a declaração e a receita bruta discriminada na Demonstração do
Resultado do Exercício - DRE apresentada seja superior a 10% (dez por cento), para mais ou para
menos, o licitante deverá apresentar justificativas;
d) Certidão Negativa de feitos sobre falência, recuperação judicial ou recuperação extrajudicial,
expedida pelo distribuidor da sede do licitante.

12.2. A habilitação jurídica e a regularidade fiscal, bem como a qualificação econômico-financeira


poderão ser comprovadas mediante regular cadastro no SICAF, na forma do artigo 4º, inciso XIV,
da Lei nº 10.520/2002, exceto, para os documentos e informações que não puderem ser
visualizados pelo SICAF (demonstrações contábeis).

12.2.1. A comprovação do cadastro e habilitação parcial no SICAF dar-se-á mediante verificação da


validade dos documentos necessários, por meio de consulta “on line” ao sistema.

12.2.2. É assegurado ao licitante com algum documento vencido no SICAF o direito de apresentá-lo
atualizado, exceto se o próprio cadastro estiver vencido, situação em que toda a documentação
exigida deverá ser apresentada.

12.2.3. Se o licitante não estiver regular no SICAF e comprovar, exclusivamente, mediante


apresentação do formulário de Recibo de Solicitação de Serviço - RSS, a entrega da documentação
à sua Unidade Cadastradora, no prazo regulamentar, o pregoeiro suspenderá os trabalhos para
proceder diligência, na forma estabelecida no § 3º do art. 43 da Lei nº 8.666, de 1993 (art. 37 da
Instrução Normativa SLTI/MPOG nº 02, de 11 de outubro de 2010).
12.3. A comprovação de regularidade fiscal das microempresas e empresas de pequeno porte
somente será exigida para efeito de assinatura do Contrato.

12.3.1. As empresas que pretenderem se beneficiar do regime previsto na Lei Complementar n.º
123/2006, deverão apresentar Declaração de Enquadramento de ME ou EPP, via sistema,
expedida pela Junta Comercial respectiva, nos termos da Instrução Normativa n.º 103, de 30 de
abril de 2007, do Departamento Nacional de Registro de Comércio.
12.3.2. Microempresa ou Empresa de Pequeno Porte, que venha a ser contratada para a prestação
de serviços mediante cessão de mão de obra não poderá beneficiar-se da condição de optante pelo
Simples Nacional, salvo as exceções previstas no § 5o-C do art. 18 da Lei Complementar nº 123,
de 14 de dezembro de 2006.

12.3.3. Para efeito de comprovação do disposto no subitem anterior, a contratada deverá


apresentar cópia do ofício, enviado à Receita Federal do Brasil, com comprovante de entrega e
recebimento, comunicando a assinatura do contrato de prestação de serviços mediante cessão de
mão de obra, até o último dia útil do mês subsequente ao da ocorrência da situação de vedação.

12.4. As microempresas e empresas de pequeno porte, por ocasião da participação no presente


certame licitatório, deverão apresentar toda a documentação exigida para efeito de comprovação de
regularidade fiscal, mesmo que esta apresente alguma restrição.

12.4.1. Havendo alguma restrição na comprovação da regularidade fiscal, será assegurado o prazo
de 02 (dois) dias úteis para regularização, cujo termo inicial corresponderá ao momento em que o
proponente for declarado o vencedor do certame, prorrogável por igual período, quando requerido
pelo licitante, a não ser que exista urgência na contratação ou prazo insuficiente para o empenho,
devidamente justificado, nos termos do art. 4°, §§ 1º e 3º, do Decreto 6.204/07.

12.4.2. A não regularização da documentação, no prazo acima previsto, implicará na decadência do


direito à contratação, sem prejuízo das sanções previstas no item 14 deste Edital, sendo facultado à
Administração convocar os licitantes remanescentes, na ordem de classificação, para assinatura do
Contrato, ou revogar a licitação (art. 4°, §4º, do Decreto 6.204/07).

12.4.3. O licitante que apresentou a proposta de preços vencedora deverá apresentar, ainda, as
seguintes declarações abaixo relacionadas, na forma virtual, ou seja, no momento da elaboração e
envio da proposta de preços, que somente serão visualizadas pelo pregoeiro na fase de habilitação,
sob as penalidades cabíveis:
declaração de que inexiste fato impeditivo de sua habilitação, ficando ciente da ocorrências
posteriores, na forma do art. 32, §2º, da Lei nº 8.666/93 e alterações posteriores, e do inciso IV do
subitem 7.1 da IN MARE n° 05/95;
declaração de que não emprega menores de 18 (dezoito) anos em trabalho noturno, perigoso ou
insalubre e nem menores de 16 (dezesseis) anos em qualquer trabalho, salvo na condição de
aprendiz, a partir de 14 (quatorze) anos, em cumprimento ao estabelecido no inciso XVIII do art. 78
da Lei nº 8.666 e ao inciso XXXIII do art. 7º da Constituição Federal; e
declaração de elaboração independente da proposta, na forma da IN/SLTI/MPOG nº 02, de 16 de
setembro de 2009.

12.5. Sob pena de inabilitação, os documentos encaminhados para habilitação deverão estar em
nome do licitante com o número do CNPJ e o respectivo endereço.

12.5.1. Se o licitante for a matriz, todos os documentos deverão estar em nome da matriz, e se o
licitante for a filial, todos os documentos deverão estar em nome da filial, exceto aqueles
documentos que, pela própria natureza, comprovadamente, forem emitidos somente em nome da
matriz.
12.5.2. Serão aceitos registros de CNPJ de licitante matriz e filial com diferenças de números de
documentos pertinentes ao CND e ao CRF/FGTS, quando for comprovada a centralização do
recolhimento dessas contribuições.

12.6. Todos os documentos emitidos em língua estrangeira deverão ser entregues acompanhados
da tradução para Língua Portuguesa, efetuada por Tradutor Juramentado, e também devidamente
consularizados ou registrados no Cartório de Títulos e Documentos.

12.7. Documentos de procedência estrangeira, mas emitidos em Língua Portuguesa, também


deverão ser apresentados devidamente consularizados ou registrados no Cartório de Títulos e
Documentos.

12.8. Não será aceito protocolo de entrega ou solicitação de documentos para cumprimento de
exigências deste Edital e seus Anexos.

12.9. O Pregoeiro e a Equipe de Apoio poderão obter certidões nos sítios oficiais de órgãos e
entidades emissoras, constituindo-se em meio legal de prova, na forma do disposto no art. 25, § 4º,
do Decreto nº 5.450/2005.

12.10. Os documentos de qualificação técnica, bem como, quaisquer outros exigidos para
habilitação e que não estejam registrados no SICAF, deverão ser remetidos por meio da opção
“Enviar Anexo” do sistema Comprasnet, no prazo definido pelo pregoeiro, que não será inferior a 2
(duas) horas, por meio de mensagem enviada pelo sistema, na fase própria da sessão pública
virtual do presente certame.

12.10.1. Os documentos exigidos para habilitação relacionados nos subitens acima, deverão ser
anexados no sistema COMPRASNET e também apresentados pelos licitantes, via fac-símile (fax)
61 – 3211-9219, ou via e-mail licitacao@cnpq.br, no prazo de 03 (três) horas, após solicitação do
Pregoeiro no sistema eletrônico. Posteriormente, serão remetidos em original, por qualquer
processo de cópia reprográfica, autenticada por tabelião de notas, ou por servidor da
Administração, desde que conferido(s) com o original, ou publicação em órgão da imprensa oficial,
para análise, no prazo de 03 (três) dias que se seguirem ao encerramento da sessão pública virtual.

12.10.2. Os documentos deverão ser apresentados em original, ou por qualquer processo de cópia
(exceto produzida por fac-símile) autenticada por cartório competente ou por servidor da
Administração do CNPq, devidamente identificado, com nome, cargo e matrícula, ou por servidor da
Administração do CNPq, a quem cabe receber a documentação.

12.11. Caso não sejam apresentados quaisquer dos documentos exigidos para a habilitação no
presente certame, nos termos do subitem anterior, ou os documentos estejam com a validade
expirada, o licitante será considerado inabilitado, não se admitindo, em hipótese alguma,
complementação posterior.

12.11.1. Caso não conste do documento o respectivo prazo de validade, o documento será
considerado válido pelo prazo de 60 (sessenta) dias contados a partir da data de sua emissão,
exceto Atestados de Capacidade Técnica.

12.11.2. O disposto neste subitem não se aplica caso o licitante se enquadre nos moldes do
subitem 12.4.

12.12. O Pregoeiro poderá sanar erros ou falhas que não alterem a substância das propostas e dos
documentos e sua validade jurídica, mediante despacho fundamentado, registrado em ata e
acessível a todos, atribuindo-lhes validade e eficácia para fins de habilitação e classificação (art. 26,
§ 3º, do Decreto nº 5.450/2005).
12.13. Se a documentação de habilitação estiver incompleta ou contrariar qualquer dispositivo deste
Edital e seus Anexos, o Pregoeiro considerará o licitante inabilitado e poderá instruir o processo
com vistas à aplicação das penalidades cabíveis.

12.14. Será consultado o Portal do CNJ e Portal da Transparência para verificação de possíveis
condenações cíveis por ato de improbidade administrativa impeditivas da participação no certame
(art. 97, caput e parágrafo único, da Lei nº 8.666/93 - SIASG-Comunica, Mensagem n 068025, de
29/08/2011 e Acórdão TCU n° 1793/2011-P - item 9.5.1.5.2)

12.15. Constatado o atendimento pleno às exigências editalícias será declarado o proponente


vencedor.

13. DOS RECURSOS

13.1. Declarado o vencedor, o Pregoeiro abrirá prazo de 30 (trinta) minutos (Acórdão 1990/2008 -
Plenário), ou outro superior, durante o qual qualquer licitante poderá, de forma motivada, em campo
próprio do sistema, manifestar sua intenção de recorrer.

13.1.1. A falta de manifestação imediata e motivada de interpor recurso, por parte do licitante, ao
final da sessão pública virtual do Pregão, importará a decadência do direito de recorrer e o
pregoeiro encerrará a sessão, procedendo à adjudicação do objeto ao licitante declarado vencedor
(art. 26, § 1º, do Decreto nº 5.450/2005).

13.2. O recorrente que tiver sua intenção de recorrer deverá apresentar suas razões de recurso, no
prazo de 03 (três) dias (art. 26 do Decreto nº 5.450/2005).

13.3. O sistema do Pregão, na forma Eletrônica, disponibilizará campo específico para o registro
das razões de recurso e enviará mensagem eletrônica, automaticamente, para os demais licitantes,
avisando-os do recurso interposto, ficando estes intimados para, querendo, apresentar contra-
razões em igual número de dias, a contar do término do prazo recursal do recorrente (art. 26 do
Decreto nº 5.450/2005).

13.4. O encaminhamento do registro de recurso, bem como das contra-razões de recurso, será
possível somente por meio eletrônico no Portal Comprasnet.

13.5. Fica assegurada vista imediata dos autos do processo aos licitantes, com a finalidade de
subsidiar a preparação de recursos e contra-razões, no mesmo endereço estabelecido no subitem
25.19 deste Edital.

13.6. O acolhimento de recurso importará a invalidação apenas dos atos insuscetíveis de


aproveitamento (art. 26, § 2º, do Decreto nº 5.450/2005).

14. DA ADJUDICAÇÃO E DA HOMOLOGAÇÃO

14.1. Não havendo interposição de recursos, o Pregoeiro encerrará a sessão e fará a adjudicação
do objeto do certame, pelo sistema eletrônico do Pregão. Posteriormente, o resultado da licitação e
o correspondente processo, devidamente instruído e acompanhado do relatório do Pregoeiro, serão
submetidos à consideração da autoridade competente para fins de homologação.

14.2. Havendo recursos, decididos estes e constatada a regularidade dos atos praticados, a
autoridade competente adjudicará o objeto e homologará o procedimento licitatório (art. 8º, incisos
V e VI, e art. 27 do Decreto nº 5.450/2005).

15. DAS SANÇÕES DECORRENTES DA LICITAÇÃO

15.1 Com fundamento no art. 7º da Lei 10.520/2002 e no art. 28 do Decreto nº 5.450/2005, ficará
impedido de licitar e contratar com a União, será descredenciado do SICAF pelo prazo de até 05
(cinco) anos, e será aplicada multa de até 10% (dez por cento) sobre o valor estimado para a
contratação, sem prejuízo das demais cominações legais, garantidos o contraditório e a ampla
defesa, o licitante que:

a) não assinar o Contrato no prazo definido neste Edital e Anexos, quando convocado dentro do
prazo de validade de sua proposta;
b) deixar de entregar documentação exigida neste Edital;
c) apresentar documentação falsa;
d) não mantiver a proposta;
e) comportar-se de modo inidôneo;
f) fizer declaração falsa; e
g) cometer fraude fiscal.

15.2. Com fundamento no art. 87 c/c o art. 88, ambos da Lei nº 8.666/1993, poderão ser aplicadas
as seguintes penalidades:

I - suspensão temporária de participação em licitação e impedimento de contratar com a


Administração, por prazo não superior a 2 (dois) anos;
II - declaração de inidoneidade para licitar ou contratar com a Administração Pública.

15.3. No processo de aplicação de penalidades é assegurado o direito ao contraditório e à ampla


defesa, no prazo de 05 (cinco) dias úteis.

15.4. O valor da multa aplicada deverá ser recolhido no prazo de até 10(dez) dias úteis da data da
notificação ou será cobrado judicialmente.

15.5. As penalidades serão obrigatoriamente registradas no SICAF (art. 28, parágrafo único, do
Decreto nº 5.450/2005).

15.6. As penalidades pela negligência na execução ou descumprimento de cláusulas contratuais


estão previstas na minuta do respectivo instrumento, que se constitui no Anexo IV deste Edital.

15.7. A aplicação das sanções previstas neste edital não afeta os processos de responsabilização e
aplicação de penalidades decorrentes de atos ilícitos alcançados pela LEI Nº 12.846, DE 1º DE
AGOSTO DE 2013).

16. DA ANULAÇÃO E DA REVOGAÇÃO DA LICITAÇÃO

16.1. O CNPq poderá revogar a presente licitação por razões de interesse público decorrentes de
fato superveniente devidamente comprovado, pertinente e suficiente para justificar tal conduta, ou
anulá-la por ilegalidade, de ofício ou por provocação de terceiros, mediante parecer escrito e
devidamente fundamentado.

17. DOS PRAZOS E CONDIÇÕES PARA ASSINATURA DO CONTRATO

17.1. A contratação formalizar-se-á mediante a assinatura de instrumento particular, observadas as


cláusulas e condições deste Edital e da proposta vencedora, conforme a minuta do Contrato que
integra este Edital.

17.2. Concluído o procedimento licitatório, será o licitante vencedor notificado, por escrito, para
assinatura do termo de Contrato, do qual farão parte integrante, ainda que não transcritas total ou
parcialmente no referido instrumento, as condições estabelecidas neste Edital, a proposta da
empresa vencedora e todos os elementos técnicos que serviram de base à licitação.

17.3. A assinatura do contrato pela adjudicatária dar-se-á no prazo de até 10 (dez) dias, a contar da
data de sua convocação pelo CNPq.
17.3.1. O prazo de convocação poderá ser prorrogado, uma única vez, por igual período, quando
solicitado pelo licitante vencedor, por escrito, durante o seu transcurso e desde que ocorra motivo
justificado e aceito pelo CNPq.

17.4. A assinatura do Contrato ficará vinculada à manutenção das condições da habilitação, à plena
regularidade fiscal e trabalhista da empresa vencedora e à inexistência de registro perante o
Sistema de Cadastramento Unificado de Fornecedores - SICAF que caracterize impedimento à
contratação com o CNPq, sendo aplicáveis as penalidades definidas no subitem 14.1, em caso de
descumprimento.

17.4.1. À contratada fica expressamente vedada a contratação de familiar: cônjuge, companheiro


ou parente em linha reta ou colateral, por consanguinidade ou afinidade, até o terceiro grau, de
servidor ou de agente público que preste serviço neste CNPq, em que exerça cargo em comissão
ou função de confiança, consoante ao disposto no art. 7º do Decreto nº 7.203, de 04 de Junho de
2010 e Súmula Vinculante nº13 STF, em atendimento à solicitação da Secretaria
Executiva/Controladoria-Geral da União – PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA, constante no Ofício
circular nº 269/2015/SE/CGU-PR, anexo às folhas nº 1547-1548 do presente processo”.

17.4.2. A empresa deverá apresentar declaração de que não se enquadra nessa vedação legal
antes da assinatura do contrato.

17.5. Por determinação da Lei nº 10.522, de 19/07/2002, artigo 6º, inciso III, antes da celebração do
Contrato, o CNPq fará consulta prévia obrigatória ao CADIN - Cadastro Informativo dos Créditos
não Quitados de Órgãos e Entidades Federais ao SICAF - Sistema de Cadastramento Unificado de
Fornecedores e TST para verificar regularidade da CNDT.

17.6. A consulta ao SICAF ao CADIN e TST, para verificar a regularidade prevista no item 16.5
deste Edital, será feita "on line", por servidor devidamente credenciado, que deverá imprimir esses
documentos e anexá-los aos autos do processo de contratação.

17.7. Se o licitante vencedor não comprovar as condições de habilitação consignadas no Edital, ou


recusar-se, injustificadamente, a assinar o termo de Contrato no prazo estabelecido, poderá ser
convocado outro licitante, respeitada a ordem de classificação, para, após comprovados os
requisitos habilitatórios e feita a negociação, assinar o Contrato, sem prejuízo das penalidades
previstas neste Edital e no Contrato e das demais cominações legais.
17.8. Como condição previa para celebração do contrato, a licitante deverá:

17.8.1. Firmar termo especifico da instituição bancaria, que permita à Contratante ter acesso
aos saldos e extratos, e vincule a movimentação dos valores depositados à autorização da
Contratante no que se refere à conta vinculada;

17.8.2. Autorizar a Administração contratante a fazer o desconto nas faturas e realizar os


pagamentos dos salários e demais verbas trabalhistas diretamente aos trabalhadores, bem como
das contribuições previdenciárias e do FGTS, quando estes não forem adimplidos, sem prejuízo
das sanções cabíveis;

17.8.3. O disposto no item 17.8.1 somente se aplica após a Administração adotar o sistema
de conta vinculada para o aprovisionamento das verbas acima descritas, conforme regulamentado
pela IN SLTI/MPOG nº 02/2008, com suas alterações;

18. DA VIGÊNCIA DO CONTRATO

18.1. O contrato a ser firmado terá duração de 12 (doze) meses, contados da data de sua
assinatura, ou de data posterior a ser fixada no Contrato, com eficácia a partir da data da
publicação no Diário Oficial da União, podendo ter sua vigência prorrogada por períodos iguais e
sucessivos, até o limite de 60 (sessenta) meses, com vistas à obtenção de preços e condições mais
vantajosas para a Administração, mediante Termo Aditivo, na forma prevista no do art. 57, inciso II,
da Lei nº 8.666/93 e alterações posteriores.

18.1.1. A prorrogação dependerá da realização de pesquisa de mercado e de preços contratados


por outros órgãos e entidades da Administração Pública Federal, de forma a demonstrar a
vantajosidade, para a Administração, das condições e dos preços contratados. A pesquisa poderá
ser dispensada, nos termos do art. 30-A, §2º, da Instrução Normativa SLTI nº 02/2008.

18.1.2. A pelo menos 60 (sessenta) dias do término da vigência do Contrato, o CONTRATANTE


expedirá comunicado à CONTRATADA para que esta manifeste, dentro de 03 (três) dias, contados
do recebimento da consulta, seu interesse na prorrogação do atual Contrato.

18.1.3. Se positiva a resposta da CONTRATADA, o CONTRATANTE providenciará, no devido


tempo, o respectivo Termo Aditivo.

18.1.4. Esta resposta terá caráter irretratável, portanto a CONTRATADA dela não poderá, após
expressa manifestação neste sentido, alegar arrependimento para reformular a sua decisão.

18.1.5. Eventual desistência da CONTRATADA após sua expressa manifestação de interesse na


prorrogação contratual ensejará pelo CONTRATANTE a aplicação das penalidades cabíveis, nos
termos previstos no instrumento de Contrato.

18.1.6. Caso a CONTRATADA se manifeste, num primeiro momento, por não ter interesse em
prorrogar o Contrato e posteriormente venha a se retratar, demonstrando vontade de prorrogá-lo,
fica a critério do CONTRATANTE, como faculdade e prerrogativa, proceder à prorrogação ou dar
curso a novo processo de licitação.

18.2. Nas eventuais prorrogações contratuais, os custos não renováveis já pagos ou amortizados
no primeiro ano da contratação deverão ser eliminados como condição para a renovação.

18.3. O prazo a que se refere o subitem 18.1 poderá, excepcionalmente, desde que devidamente
justificado e autorizado pela autoridade superior, ser prorrogado por até 12 (doze) meses, na forma
estabelecida no art. 57, § 4º, da Lei nº 8.666/93.

19. DA GARANTIA

19.1. No prazo máximo de 10 (dez) dias úteis, prorrogáveis por igual período, a critério do CNPq,
contados da data da assinatura do contrato, o licitante vencedor prestará garantia de 5% (cinco por
cento) sobre o valor global do contrato, podendo optar por quaisquer das seguintes modalidades (§
1º do art. 56 da Lei nº 8.666/93):
I - Caução em Dinheiro – a garantia em dinheiro deverá ser efetuada, obrigatoriamente, na Caixa
Econômica Federal (Decreto-Lei nº 1.737/79, art. 1º, inciso IV), pelo interessado, em conta
específica em favor do contratante, com correção monetária, vinculada ao CNPq;

II – Caução em Títulos da Dívida Pública – o depósito em títulos da dívida pública será efetuado em
conta de custódia, aberta na Caixa Econômica Federal, vinculada ao CNPq, devidamente
escriturados em sistema centralizado de liquidação e custódia, considerados, obrigatoriamente, por
seu valor econômico informado pelo Tesouro Nacional;
III – Fiança Bancária – será realizada mediante entrega de carta de fiança fornecida por
estabelecimento bancário, devidamente registrada em cartório de registro de títulos e documentos,
conforme determinado pela Lei nº 6.015/73, art. 129 e deverá vir acompanhada de:
a) cópia autenticada do estatuto social do banco;
b) cópia autenticada da ata da assembleia que elegeu a última diretoria do banco;
c) cópia autenticada do instrumento de procuração, em se tratando de procurador do banco;
d) reconhecimento de firmas das assinaturas constantes da carta de fiança.
IV – Seguro Garantia – será realizado mediante a entrega da apólice, inclusive digital, emitida por
empresa em funcionamento no Brasil, legalmente autorizada, sendo o CNPq o único beneficiário do
seguro.
19.1.1 Na Fiança Bancária, deverá constar do instrumento a expressa renúncia pelo fiador dos
benefícios previstos nos artigos 827 e 835 do Código Civil Brasileiro.

19.1.2 A garantia prestada por fiança bancária ou seguro-garantia deverá ser renovada anualmente,
no mesmo percentual estipulado no subitem 19.1, devidamente atualizada.

19.1.3. A modalidade seguro-garantia ou fiança bancária somente será aceita se contemplar todos
os eventos indicados no subitem 19.2.

19.2. A garantia, qualquer que seja a modalidade escolhida, assegurará o pagamento de:

a) prejuízos advindos do não cumprimento do objeto do contrato e do não adimplemento das


demais obrigações nele previstas;
b) prejuízos causados à Administração ou a terceiro, decorrentes de culpa ou dolo durante a
execução do contrato;
c) multas moratórias e punitivas aplicadas pela Administração à contratada; e
d) obrigações trabalhistas, fiscais e previdenciárias de qualquer natureza, não adimplidas pela
contratada.

19.3. O CNPq não executará a garantia nas seguintes hipóteses:

a) caso fortuito ou força maior;


b) alteração, sem prévia anuência da seguradora ou do fiador, das obrigações contratuais;
c) descumprimento das obrigações pela contratada decorrente de atos ou fatos da Administração;
ou
d) prática de atos ilícitos dolosos por servidores da Administração.

19.4. A inobservância do prazo fixado para apresentação da garantia acarretará a aplicação de


multa de 0,07% (sete centésimos por cento) do valor do contrato por dia de atraso, observado o
máximo de 2% (dois por cento);

19.5.1. Atraso superior a 25 (vinte e cinco) dias autoriza a Administração a promover a rescisão do
contrato por descumprimento ou cumprimento irregular de suas cláusulas, conforme dispõem os
incisos I e II do art. 78 da Lei nº 8.666, de 1993.

19.6. A garantia deve ter validade durante a execução do contrato e 3 (três) meses após o término
da vigência contratual, devendo ser renovada a cada prorrogação e complementada a cada
alteração contratual que implique em alteração do valor da contratação.

19.7. Caso o pagamento das verbas rescisórias trabalhistas e previdenciárias decorrentes da


contratação não seja comprovado até o fim do segundo mês após o encerramento da vigência do
contrato, a garantia será utilizada para o pagamento dessas verbas diretamente pelo CNPq.

19.8. A garantia deverá ser integralizada, no prazo máximo de 10 (dez) dias, sempre que dela
forem deduzidos quaisquer valores ou quando houver alteração para acréscimo de objeto.

19.9. A garantia será considerada extinta:

a) com a devolução da apólice, carta fiança ou autorização para o levantamento de importâncias


depositadas em dinheiro a título de garantia, acompanhada de declaração da Administração,
mediante termo circunstanciado, de que a contratada cumpriu todas as cláusulas do contrato; e
b) após o término da vigência do contrato acrescido de 3 (três) meses.
19.9.1. O prazo de extinção da garantia poderá ser estendido em caso de ocorrência de sinistro.

19.10. A perda da garantia em favor do CNPq, em decorrência de rescisão unilateral do contrato,


far-se-á de pleno direito, independentemente de qualquer procedimento judicial e sem prejuízo das
demais sanções previstas no contrato.

19.11. Não serão admitidas outras hipóteses de não execução da garantia, que não as previstas no
subitem 19.3.

19.13. O garantidor não é parte interessada para figurar em processo administrativo instaurado pelo
contratante com o objetivo de apurar prejuízos ou aplicar sanções à contratada.

19.14. A garantia somente será liberada após o perfeito e integral cumprimento do contrato, no
prazo de até 30 (trinta) dias, contados da data do adimplemento de todas obrigações contratuais,
incluindo o pagamento das verbas rescisórias trabalhistas e previdenciárias.

19.15. A CONTRATADA se obriga a apresentar nova garantia no prazo máximo de 48 horas antes
do seu vencimento ou no caso de prorrogação do contrato. Vale ressaltar que, no caso de redução
do seu valor em razão de aplicação de quaisquer penalidades ou, ainda, no caso de elevação do
valor do contrato após a assinatura de termo aditivo, o prazo máximo de apresentação de nova
garantia ou de garantia complementar será de 10 dias contados da data da notificação ou da
assinatura do referido aditamento, mantendo-se o percentual estabelecido no item 9.23.1 do Termo
de Referência.

20. DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS

20.1. O Sistema de Registro de Preços (SRP) é um conjunto de procedimentos para registro formal
de preços relativos à prestação de serviços ou aquisição de bens, para contratações futuras (art. 2º,
inciso I, Decreto nº 7.892/2013).

20.2. Após a adjudicação do objeto e a homologação do resultado da licitação pela autoridade


competente, será efetuado o registro de preços mediante Ata de Registro de Preços, a ser firmada
entre os licitantes vencedores e o CNPq (Anexo III), observadas as seguintes condições:
a) serão registrados na ata de registro de preços os preços e quantitativos do licitante mais bem
classificado durante a fase competitiva;
b) será incluído na respectiva ata, na forma de Anexo III, o registro dos licitantes que aceitarem
cotar os bens com preços iguais ao do licitante vencedor na sequência de classificação do certame
(inciso II*, do art. 11, c/c § 1° do Decreto nº 7.892/2013), com o objetivo da formação de cadastro
de reserva, no caso de impossibilidade de atendimento pelo primeiro colocado da ata;
b.1) Se houver mais de um licitante na situação acima descrita, serão classificados segundo a
ordem da última proposta apresentada durante a fase competitiva.
b.2) A habilitação dos fornecedores que comporão o cadastro de reserva a que se refere este item
será efetuada, na hipótese de o licitante vencedor, após convocado, não comparecer ou se recusar
a assinar a Ata de Registro de Preço e quando houver necessidade de contratação de fornecedor
remanescente, nas hipóteses previstas nos arts. 20 e 21 do Decreto 7892/2013;
b.3) A ata de realização da sessão pública do pregão conterá a informação dos licitantes que
aceitarem cotar os bens ou serviços com preços iguais ao do licitante vencedor do certame (art. 11,
§ 4º do Decreto 7892/2013);
c) o preço registrado com indicação dos fornecedores será divulgado no Portal de Compras do
Governo Federal, durante a vigência da ata (art. 11, III, do Decreto nº 7.892/2013);
d) a ordem de classificação dos licitantes registrados na ata deverá ser respeitada nas contratações
(art. 11, IV, do Decreto nº 7.892/2013).

20.2.1. A Ata de Registro de Preços (ARP) é um documento vinculativo, obrigacional, com


característica de compromisso para a futura contratação, inclusive com preços, especificações
técnicas, fornecedores e órgãos participantes, conforme as disposições contidas neste instrumento
convocatório e nas respectivas propostas aduzidas (art. 2º, II, Decreto nº 7.892/2013).
20.3. Observado o item anterior, o Órgão Gerenciador convocará o licitante mais bem classificado
para assinar da Ata de Registro de Preço, dentro do prazo de 5 (cinco) dias úteis contados da data
da notificação da convocação.

20.4. O CNPq convocará formalmente o licitante classificado, informando o local, data e hora para a
reunião e assinatura da Ata de Registro de Preço.

20.4.1. O prazo para assinatura da Ata de Registro de Preços, durante seu transcurso, poderá ser
prorrogado uma vez, por igual período, quando solicitado pelo fornecedor por escrito, e desde que
ocorra motivo justificado e aceito pelo CNPq.
20.5. No caso de o licitante vencedor, após convocado, não comparecer ou se recusar a assinar a
Ata de Registro de Preço, ou ainda quando o licitante vencedor não apresentar situação regular
conforme condições exigidas na habilitação, no ato da assinatura da Ata de Registro de Preço, sem
prejuízo das punições previstas na lei, neste Edital e seus Anexos, o pregoeiro poderá, mantida a
ordem de classificação, convocar os licitantes remanescentes, para fazê-lo em igual prazo e nas
mesmas condições propostas pelo primeiro classificado (Parágrafo único, do art. 13, Decreto nº
7.892/2013) .
20.5.1. A Ata de Registro de Preços, disponibilizada no portal de Compras do Governo Federal,
poderá ser assinada por certificação digital (§ 1 °, do art. 5°, Decreto nº 7.892/2013).
20.6. Publicada na Imprensa Oficial, a Ata de Registro de Preço terá efeito de compromisso de
fornecimento nas condições estabelecidas, conforme o artigo 14 do Decreto nº 7.892/2013
20.7. A existência de preços registrados não obriga a administração a contratar, facultando-se a
realização de licitação específica para a aquisição pretendida, assegurada preferência ao
fornecedor registrado em igualdade de condições.

20.8. A vigência da Ata de Registro de Preço proveniente deste Pregão será de 12 (doze) meses
contados da data da sua assinatura, com eficácia legal após a da data da publicação do seu extrato
no Diário Oficial da União, tendo início e vencimento em dia de expediente, devendo-se excluir o
primeiro e incluir o último.
20.8.1. É vedado efetuar acréscimos nos quantitativos fixados pela Ata, inclusive o acréscimo de
que trata o § 1° do art. 65 da Lei n° 8.666/1993 (art. 12, § 1°, do Decreto nº 7.892/2013).

20.9. O CNPq é o Órgão Gerenciador responsável pela condução do conjunto de procedimentos do


certame para registro de preços e gerenciamento da Ata de Registro de Preços dele decorrente,
podendo solicitar auxílio técnico aos órgãos participantes para execução das atividades previstas
nos incisos III, IV e VI do caput do art. 5° do Decreto n° 7.892/2013 (§ 2º, do art. 5º, do Decreto nº
7.892/2013).

20.9.1. O órgão gerenciador deverá proceder à realização periódica de pesquisa de preços para
comprovação da vantajosidade (inciso XI, do art. 9°, do Decreto nº 7.892/2013).

20.9.2. A pesquisa de preços será feita com a periodicidade mínima de 180 (cento e oitenta dias),
consoante IN SLTI MP nº05/2015.

20.9.3. Caso exista pesquisa de preços realizada por órgão participante para efeito de contratação
que atenda aos requisitos exigidos pela IN SLTI/MPnº05/2015 CNPq essa suprirá a exigência do
subitem anterior para o período.

20.10. Poderá utilizar-se da Ata de Registro de Preço qualquer órgão ou entidade da Administração
que não tenha participado do certame, mediante anuência do CNPq – Órgão Gerenciador, desde
que devidamente comprovada a vantagem e, respeitadas no que couber, as condições e as regras
estabelecidas na Lei nº 8.666/1993 e no Decreto nº 7.892/2013, em especial o art. 22.
20.10.1. Referenciado pelo Art. 4º, § 3º e Incisos de I a III, o SEINF, considerando sua capacidade
de gerenciamento, não dispõe de força de trabalho necessária ao cumprimento dos procedimentos
necessários à gestão dos participantes que manifestem interesse pela intenção de registro de
preços. Sendo assim, não se admitirá a participação de outros órgãos por meio da Intenção de
Registro de Preços.

20.10.2. Caberá ao Fornecedor Beneficiário da Ata de Registro de Preços, observadas as


condições nela estabelecidas, optar pela aceitação ou não do fornecimento decorrente da adesão,
sem prejuízo dos quantitativos registrados em Ata, desde que este fornecimento não prejudique as
obrigações presentes e futuras decorrentes da Ata, assumidas com o órgão gerenciador e órgãos
participantes.

20.10.3. Caso haja anuência do Fornecedor Beneficiário, as aquisições ou contratações adicionais


por cada órgão ou entidade não participante, não poderão exceder a 100% (cem por cento) dos
quantitativos dos itens do instrumento convocatório e registrados na Ata de Registro de Preços para
o CNPq e órgãos participantes (§ 3° art. 22, Decreto nº 7.892/2013).

20.10.3.1. O quantitativo decorrente das adesões à Ata de Registro de Preços não poderá exceder,
ainda, na totalidade, ao quíntuplo do quantitativo de cada item registrado na Ata de Registro de
Preços para o CNPq e órgãos participantes, independentemente do número de órgãos não
participantes que aderirem (§ 4°, do art. 22, do Decreto nº 7.892/2013).

20.10.4. Na hipótese prevista no subitem anterior, a contratação se dará pela ordem de registro e
na razão dos respectivos limites de fornecimento registrados na Ata.

20.11. O Serviço de Licitação - SELIC e o Serviço de Infraestrutura e Patrimônio – SEINF serão as


Unidades responsáveis pelos atos de controle e administração da Ata de Registro de Preços
decorrentes desta licitação e indicará, sempre que solicitado pelos órgãos interessados, respeitada
a ordem de registro e os quantitativos a serem adquiridos, o fornecedor para o qual será emitido o
pedido.

20.12. A convocação do Fornecedor Beneficiário pelo CONTRATANTE será formalizada e conterá


o endereço e o prazo máximo em que deverá comparecer para retirar o respectivo pedido.

20.13. O Fornecedor Beneficiário convocado na forma do item anterior que não comparecer, não
retirar o pedido no prazo estipulado ou não cumprir as obrigações estabelecidas na Ata de Registro
de Preços, estará sujeito às sanções previstas neste edital e seus anexos.

20.14. Quando comprovada a hipótese acima, o Serviço de Licitação poderá indicar o próximo
fornecedor ao qual será destinado o pedido, sem prejuízo da abertura de processo administrativo
para aplicação de penalidades.

20.15. Durante a vigência da Ata, os preços registrados serão fixos e irreajustáveis, exceto nas
hipóteses previstas nos art’s. 17 e 18 do Decreto nº 7.892/2013 e devidamente comprovadas as
situações previstas na alínea “d” do inciso II do art. 65 da Lei nº 8.666/1993 ou decorrentes de
redução dos preços praticados no mercado.

20.16. Mesmo comprovada a ocorrência de situação prevista na alínea “d” do inciso II do art. 65 da
Lei nº 8.666/1993, a Administração, se julgar conveniente, poderá optar por revogar a Ata e iniciar
outro processo licitatório (Parágrafo único, do art. 19, do Decreto nº 7.892/2013).

20.17. Quando o preço registrado tornar-se superior ao preço praticado no mercado por motivo
superveniente, o órgão gerenciador definirá o novo preço máximo a ser pago pela Administração e
convocará os fornecedores para negociarem a redução dos preços aos valores praticados pelo
mercado.

20.17.1. Os fornecedores que não aceitarem reduzir seus preços aos valores praticados pelo
mercado serão liberados do compromisso assumido, sem aplicação de penalidade.

20.17.2. A ordem de classificação dos fornecedores que aceitarem reduzir seus preços aos valores
de mercado observará a classificação original.

20.18. Quando o preço de mercado tornar-se superior aos preços registrados e o fornecedor não
puder cumprir o compromisso, o órgão gerenciador poderá:

a) liberar o fornecedor do compromisso assumido, caso a comunicação ocorra antes do pedido de


fornecimento, e sem aplicação da penalidade se confirmada a veracidade dos motivos e
comprovantes apresentados;
b) convocar os demais fornecedores para assegurar igual oportunidade de negociação.

20.18.1. Na hipótese do subitem anterior, quando os fornecedores registrados não aceitarem


manter o preço originariamente fixado na ata, o órgão gerenciador deverá proceder à revogação da
ata de registro de preços, adotando as medidas cabíveis para obtenção da contratação mais
vantajosa.

20.19. O Fornecedor Beneficiário terá seu registro de preço cancelado na Ata, por intermédio de
processo administrativo específico, assegurado o contraditório e ampla defesa:

20.19.1. a pedido, quando:

20.19.1.1. comprovar estar impossibilitado de cumprir as exigências da Ata, por ocorrência de


casos fortuitos ou de força maior devidamente comprovados;

20.19.1.2. o seu preço registrado se tornar, comprovadamente, inexequível em função da elevação


dos preços de mercado, dos insumos que compõem o custo das aquisições/contratações, e se a
comunicação ocorrer antes do pedido de fornecimento, sem aplicação de penalidade.

20.19.2. por iniciativa do CNPq, quando:

20.19.2.1. o fornecedor não aceitar reduzir o preço registrado, na hipótese deste se tornar superior
àqueles praticados no mercado, sem aplicação de penalidade (§ 1º, do art. 18, Decreto nº
7.892/2013).

20.19.2.2. perder qualquer condição de habilitação exigida no processo licitatório;

20.19.2.3. por razões de interesse público, devidamente motivadas e justificadas;

20.19.2.4. não cumprir as obrigações decorrentes da Ata de Registro de Preço;

20.19.2.5. não retirar a respectiva Nota de Empenho, assinar o Contrato, ou instrumento


equivalente, no prazo estabelecido pelo CNPq, sem justificativa aceitável;

20.19.2.6. não comparecer ou se recusar a retirar, no prazo estabelecido, os pedidos decorrentes


da Ata de Registro de Preços;

20.19.2.7. não aceitar reduzir o seu preço registrado, na hipótese de este se tornar superior àqueles
praticados no mercado;

20.19.2.8. caracterizada qualquer hipótese de inexecução total ou parcial das condições


estabelecidas na Ata de Registro de Preço ou nos pedidos dela decorrentes;
20.19.2.9. sofrer sanção prevista nos incisos III ou IV do caput do art. 87 da Lei n° 8.666/1993 ou no
art. 7° da Lei n° 10.520/2002 . (art. 20, IV, do Decreto nº 7.892/2013).

20.20. A Ata de Registro de Preços, decorrente desta licitação, será cancelada automaticamente:
20.20.1. por decurso do prazo de vigência;

20.20.2. quando não restarem fornecedores registrados.

21. DO PAGAMENTO

21.1. Os critérios referentes ao pagamento estão previstos no Termo de Contrato, anexo a este
Edital.

22. DA COMPENSAÇÃO FINANCEIRA

22.1. Os critérios referentes à compensação financeira estão previstos no Termo de Contrato,


anexo a este Edital.

23. DA REPACTUAÇÃO

23.1. As regras referentes à repactuação constam do Termo de Contrato, anexo a este Edital.

24. DO ACOMPANHAMENTO E DA FISCALIZAÇÃO DOS SERVIÇOS


24.1. As regras referentes ao acompanhamento e à fiscalização dos serviços constam do Termo de
Contrato, anexo a este Edital.

25. DAS SANÇÕES CONTRATUAIS


25.1. As regras referentes às sanções contratuais constam do Termo de Contrato, anexo a este
Edital.

26. DAS ATRIBUIÇÕES DO PREGOEIRO E DA COORDENAÇÃO DE RECURSOS LOGISTICOS

26.1. Cabem ao pregoeiro as atribuições dispostas no artigo 11 do Decreto n° 5.450/2005.

26.2. À Coordenação de Recursos Logísticos cabe:

a) homologar o resultado e promover a contratação correspondente a este Pregão;


b) anular este Pregão por ilegalidade, de ofício ou por provocação de qualquer pessoa, mediante
ato escrito e fundamentado; e
c) revogar este Pregão, se for considerado inoportuno ou inconveniente ao interesse público, por
motivo de fato superveniente devidamente comprovado.

26.3. É facultado ao Pregoeiro ou à autoridade superior, em qualquer fase deste Pregão, promover
diligências destinadas a esclarecer ou complementar a instrução do processo, vedada a inclusão
posterior de informação ou de documentos que deveriam constar originariamente da proposta ou da
documentação.

26.4. No julgamento das propostas e na fase de habilitação, o Pregoeiro poderá sanar erros ou
falhas que não alterem a substância das propostas e dos documentos e a sua validade jurídica,
mediante despacho fundamentado, registrado em ata e acessível a todos, atribuindo-lhes validade
e eficácia para fins de classificação e habilitação.

27. DAS DISPOSIÇÕES FINAIS


27.1. A participação na presente licitação implica na concordância, por parte do licitante, com todos
os termos e condições deste Edital e Anexos.

27.2. Não serão aceitos protocolos de entrega ou solicitação de documentos, em substituição aos
documentos requeridos no presente Edital e seus Anexos.

27.3. Na contagem dos prazos estabelecidos neste Edital, excluir-se-á o dia do início e incluir-se-á
o do vencimento, e considerar-se-ão os dias consecutivos, exceto quando estiver explicitamente
disposto em contrário, a exemplo dos prazos de contratos contados em meses, que devem ser
contados data a data, consoante orientações do Parecer Normativo n° 345/2010/RMP/PGF;

27.3.1. Só se iniciam e vencem os prazos referidos neste Edital em dia de expediente no CNPq.

27.4. O desatendimento de exigências formais não essenciais não importará no afastamento do


licitante, desde que seja possível a exata compreensão de sua proposta e a perfeita aferição de sua
qualificação.
27.5. As normas que disciplinam este certame serão sempre interpretadas em favor da ampliação da
disputa entre os interessados, sem comprometimento da segurança do futuro Contrato.

27.6. Nenhuma indenização será devida aos licitantes pela elaboração da proposta ou pela
apresentação de documentação exigida no presente Edital.

27.7. Da sessão pública virtual, lavrar-se-á ata circunstanciada, na qual serão registradas as
ocorrências relevantes e, ao final, deverá ser assinada pelo Pregoeiro e pela equipe de apoio,
ficando disponível no sistema eletrônico do Portal Comprasnet para os licitantes e para a
sociedade.

27.8. O licitante vencedor, em decorrência de aumento ou diminuição quantitativa do objeto licitado,


e obedecendo-se as condições inicialmente previstas no Contrato, ficará obrigado a aceitar os
acréscimos ou supressões que se fizerem necessários na execução dos serviços até o limite de
25% (vinte e cinco por cento) do valor inicial atualizado do Contrato.

27.9. Fica facultada, entretanto, a supressão além do limite acima estabelecido, mediante consenso
entre os contratantes.

27.10. Em razão de eventuais alterações estruturais no CNPq, poderá haver modificações nos
locais de execução dos serviços ou entrega do objeto deste Edital, caso em que a empresa
CONTRATADA será notificada a promover as mudanças necessárias.

27.11. A adjudicação ao licitante vencedor e a homologação desta licitação pela autoridade


competente não implicam direito à contratação.

27.12. É vedado à empresa CONTRATADA caucionar ou utilizar o Contrato objeto da presente


licitação para qualquer operação financeira, sem prévia e expressa autorização do CNPq.

27.13. No caso de fusão, cisão ou incorporação da CONTRATADA, o CNPq deverá ser comunicado
por escrito sobre estas mudanças, e só aceitará a nova empresa se destas transformações não
resultarem prejuízos à execução dos serviços, mantidas as condições de habilitação e a
manutenção das condições estabelecidas no Contrato original.

27.14. Não será admitida a subcontratação, cessão ou transferência total ou parcial do objeto da
presente licitação e do futuro Contrato.

27.15. Será assegurado ao CNPq, ou a quem este indicar, a qualquer tempo, o direito à plena
fiscalização dos serviços contratados.
27.16. A CONTRATADA prestará todos os esclarecimentos que lhe forem solicitados pela
Administração, cujas reclamações se obriga a atender prontamente.

27.17. As funções elencadas nas contratações de prestação de serviços deverão observar a


nomenclatura estabelecida no Código Brasileiro de Ocupações – CBO, do Ministério de Trabalho e
Emprego (art. 7º, § 3º, da Instrução Normativa/SLTI/MPOG nº 02/2008).

27.18. O cadastramento da proposta de preços no sistema de pregão do Portal Comprasnet implica


em pleno e total conhecimento das condições dos locais onde serão executados os serviços, bem
como do Edital e seus Anexos, necessários ao perfeito cumprimento da execução do Contrato.

27.19. O Edital está disponibilizado, na íntegra, no endereço eletrônico www.comprasnet.gov.br


e também poderão ser lidos e/ou obtidos no endereço Edifício Santos Dumont- SHIS QI 01,
Conjunto B, Bloco A, 1º, Sala 04 – Serviço de Licitação - Subsolo- CEP 70.605-150, Lago sul,
Brasília – DF, nos dias úteis, no horário das 9:00 ás 12:00 e das 14:00 às 17:30 horas, mesmo
endereço e período no qual os autos do processo administrativo permanecerão com vista
franqueada aos interessados.

27.20. Caso seja necessária qualquer alteração deste Edital no curso do prazo estabelecido para a
realização do Pregão na forma Eletrônica, este será novamente divulgado pelos mesmos meios que
o texto original, reabrindo-se o prazo inicialmente estabelecido, exceto quando,
inquestionavelmente, a alteração não afetar a formulação das propostas (art. 20 do Decreto nº
5.450/2005).

27.21. Os interessados poderão obter o Manual para operação do sistema de Pregão na forma
Eletrônica no seguinte endereço: www.comprasnet.gov.br, no link: Publicações > Manuais > Pregão
> Eletrônico – fornecedor.

27.22. O CNPq poderá adiar a presente licitação ou prorrogar o prazo para recebimento das
propostas, sem que caibam aos licitantes quaisquer reclamações ou direitos de indenização ou
reembolso.

27.23. Fica vedada a contratação de familiar (cônjuge, companheiro ou parente em linha reta ou
colateral, por consangüinidade ou afinidade, ate o terceiro grau) de agente publico que exerça
cargo em comissão ou função de confiança no CNPq, nos termos do ar. 7º do Decreto nº 7.203, de
04/06/2010.

27.24. O licitante vencedor, no momento da assinatura do Contrato, deverá autorizar a


Administração contratante a fazer o desconto nas faturas e realizar os pagamentos dos salários e
demais verbas trabalhistas diretamente aos trabalhadores, bem como das contribuições
previdenciárias e do FGTS, quando estes não forem adimplidos, sem prejuízo das sanções cabíveis
e a reter, a qualquer tempo, a garantia na forma prevista no item 18 deste Edital.

27.25. Quando do encerramento do contrato, até que a contratada comprove o pagamento das
verbas rescisórias ou que os empregados tenham sido realocados em outra atividade de prestação
de serviços, sem que ocorra a interrupção do contrato de trabalho, o CNPq reterá a garantia
prestada e os valores das faturas correspondentes a 01 (um) mês de serviço, podendo utilizá-los
para o pagamento direto aos trabalhadores no caso de a empresa não efetuar os pagamentos em
até 2 (dois) meses do encerramento da vigência contratual.

27.26. Os casos omissos serão resolvidos pelo Pregoeiro, com base na legislação que rege o
presente certame, mencionada no preâmbulo deste Edital.

27.27. Para dirimir as questões oriundas desta licitação e do futuro contrato, que não puderem ser
solucionadas administrativamente, será competente o Foro da Cidade de Brasília/DF, Seção
Judiciária do Distrito Federal, com exclusão de qualquer outro, por mais privilegiado que seja, salvo
nos casos previstos no art. 102, inciso I, alinea “d” da Constituição Federal.
27.28. Integram este Edital, independentemente de transcrição, os seguintes anexos:

Anexo I – Termo de Referência;


Anexo I-I – Especificação Técnicas dos Serviços;
Anexo I-II – Catálogo de Serviços;
Anexo I-III – Perfil Profissionais;
Anexo I-IV – Modelo do Termo de Compromisso de Manutenção de Sigilo e do Termo de Ciência;
Anexo I-V – Modelo do Termo de Vistoria Técnica e Declaração de Dispensa de Vistoria;
Anexo I-VI – Ambiente Computacional do CNPq;
Anexo I-VII – Modelos dos Formulários de Execução;
Anexo I-VIII – Planilhas de Proposta de Preços;
Anexo I-IX – Dados da Contratação Atual;
Anexo I-X – Fluxo de estão Contratual;
Anexo I-XI – Volumetria dos Serviços;
Anexo I-XII – Relatório Mensal de Qualidade dos Serviços;
Anexo I-XIII – Local e Horário da Prestação dos Serviços;
Anexo I-XIV – Planilha de Custos e Formação de Preços - Orientativas;
Anexo II – Modelo de Declarações;
Anexo III – Ata de Registro de Preços;
Anexo IV – Instrumento Contratual.

Brasília, 04 de abril de 2016.

Ivani Mota Camelo Machado


Pregoeiro Oficial
OI nº 002/2015

Equipe de Apoio:

André Luiz Aguiar Cunha Santos ________________________________


ANEXO I

PREGÃO ELETRÔNICO SRP Nº 003/2016


Processo Administrativo n.° 710624/2015-8

TERMO DE REFERÊNCIA

1 OBJETO DA CONTRATAÇÃO

1.1 Registro de preços para contratação de serviços especializados em Tecnologia da


Informação (TI) na área de Operação, Gerenciamento de Redes, Servidores, Storage & Archive,
Directory Services, Administração de Banco de Dados, Middleware/ Internet Web, Mensageria e
Colaboração, Suporte a Instalações Físicas de TI e Suporte a Desktops, Notebooks e Periféricos
baseados nas melhores práticas de gestão de serviços de TI

2 JUSTIFICATIVA DA CONTRATAÇÃO

2.2 Fundamentação Legal

2.1.1 A contratação dos serviços objeto do presente Termo de Referência, encontra amparo
e sustentação legal nos seguintes diplomas:
 Lei nº 8.666/1993 – Regulamenta o art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, institui
normas para licitações e contratos da Administração Pública e dá outras providências;
 Lei nº 10.520/2002 – Institui, no âmbito da União, Estados, Distrito Federal e Municípios,
nos termos do art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, modalidade de licitação
denominada pregão, para aquisição de bens e serviços comuns, e dá outras providências;
 Instrução Normativa SLTI nº 2/2008 e suas alterações – Dispõe sobre regras e diretrizes
para contratação de serviços continuados ou não. Essa norma aplica-se subsidiariamente
à IN/SLTI 4/2014;
 Instrução Normativa SLTI nº 4/2014 e suas alterações – Dispõe sobre o processo de
contratação de serviços de Tecnologia da Informação pela Administração Pública Federal
direta, autárquica e fundacional;
 Decreto 7174, de 12 de maio de 2010 – Regulamenta a contratação de bens e serviços de
informática e automação pela administração pública federal, direta ou indireta, pelas
fundações instituídas ou mantidas pelo Poder Público e pelas demais organizações sob o
controle direto ou indireto da União.
 Portaria nº 172, de 27 de maio de 2015 do Ministério do Planejamento, Orçamento e

33
Gestão – MPOG - controlar e reduzir drasticamente gastos públicos de toda administração
federal já previstos nos contratos de aquisição e serviços existentes de toda Administração
Pública, e ainda suspender a realização de novas contratações, ora enumerados no seu
artigo 3º.

2.1.2 A Ata de Registro de Preços seguirá o regulamento previsto no Decreto nº 7.892, de


23 de Janeiro de 2013. Baseado nesse Decreto fica estabelecido que a utilização da ata de
registro de preços por órgão ou entidades não participantes o quantitativo decorrente das
adesões à ata de registro de preços não poderá exceder, na totalidade, ao quíntuplo do
quantitativo de cada item registrado na ata de registro de preços para o órgão gerenciador e
órgãos participantes, independente do número de órgãos não participantes que aderirem.
2.1.2.1 Não serão aceitos participantes na Intenção de Registro de Preços, entretanto, serão
aceitas a adesões.

2.2 Necessidade e Motivação da Contratação

2.2.1 A Administração Pública tem buscado, cada vez mais, utilizar-se da tecnologia da
informação como instrumento para a melhoraria da qualidade dos serviços prestados à
sociedade civil, tanto no que se refere ao aumento da eficiência interna da Organização,
quanto à ampliação dos meios de acesso do cidadão aos serviços e aos resultados das ações
dos entes públicos.
2.2.2 A mesma tendência se verifica no CNPq, que possui, atualmente, a maior parte dos
processos internos e fluxos de trabalho do CNPq informatizados e apoiados em sua
infraestrutura de TI. O nível de informatização da Instituição lhe confere alta produtividade e
eficiência na execução das ações que são de sua competência no âmbito da Admnistração
Pública Federal.

2.2.3 O ganho alcançado pela Instituição com a informatização de seus processos de


negócio gerou, por outro lado, uma alta dependência da Organização sobre a sua
infraestrutura tecnológica, sistemas de informação e serviços de TI. Assim, a
indisponibilidade dessa infraestrutura, pode colocar em risco o funcionamento da Instituição
e impedir que a mesma preste os serviços públicos de sua responsabilidade.
2.2.4 O CNPq conta com uma complexa infraestrutura de TI composta por cerca de 100
servidores, uma Storage Área Network (SAN), com 3 storages no site principal e 1 no site
backup, além de cerca de 90 switches de interconexão e 1.500 estações de trabalho. Essa
infraestrutura de TI suportar os cerca de 50 sistemas de informação disponibilizados pelo
CNPq aos seus usuários internos e externos. Entre esses sistemas podemos citar a
Plataforma Carlos Chagas, a Plataforma Lattes, a Folha de Pagamento de Bolsistas e o

34
Sistema Contábil Financeiro e Orçamentário – CONFIO.

2.2.5 A Plataforma Integrada Carlos Chagas – PICC é um dos sistemas de missão crítica da
Organização. Nela estão implementados os fluxos de trabalho de diversos processos de
negócio da Organização ligados à atividade finalística, como o lançamento de chamadas
públicas, o recebimento de propostas e pedidos, análise, julgamento, contratação das bolsas
e auxílios, contratação, pagamento e prestação de contas sobre os recursos concedidos. O
funcionamento da PICC depende de uma infraestrutura de servidores de aplicação,
servidores de bancos de dados, balanceadores de carga, storages, entre outros
componentes, que necessitam de um gerenciamento e operação de forma contínua e por
pessoal especializado, de forma a garantir a disponibilidade dos serviços aos usuários
internos e externos.

2.2.6 A Folha de Pagamento de Bolsas e o Sistema Contábil Financeiro e Orçamentário -


CONFIO, são responsáveis pelo pagamento mensal dos cerca de 100 mil bolsistas e
pesquisadores do CNPq. Esses sistemas estão integrados com outros sistemas de
informação da Administração Pública Federal e com sistemas de instituições bancárias no
país e exterior por meio de diversos componentes da infraestrutura de TI do Órgão.

2.2.7 A infraestrutura de rede, processamento e armazenamento centrais que suportam a


Plataforma Lattes, requerem monitoramento, tunning e atualização frequentes dessa
infraestrutura para atender a demanda crescente de usuários e de sua base de dados, que
possui mais de 35 mil grupos de pesquisa e 4 milhões de currículos de pesquisadores,
professores, orientadores e estudantes usuários do sistema. A Plataforma Lattes, atualmente,
é um sistema de missão crítica não só para o CNPq, mas também para cerca de 200
instituições, universidades, institutos de pesquisa, fundações estaduais de amparo à pesquisa
e Órgãos da Administração Pública Federal, como os Ministérios da Saúde, Ministério da
Educação e Ministério do Meio Ambiente, entre outros, que se utilizam dos serviços da
Plataforma para a execução diversas atividades internas às organizações.

2.2.8 A base de dados de documentos digitais da Instituição possui, atualmente, mais de 15


milhões de arquivos, entre propostas, solicitações de bolsas, termos de concessão, projetos
de pesquisa e outros, armazenados em storage específico para este tipo de funcionalidade,
que é monitorado e gerenciado por profissionais especializados. Esse mesmo grupo de
profissionais também gerencia o site backup da Organização, onde são mantidas as replicas
das bases de dados estruturados e de documentos digitais da Instituição.

35
2.2.9 Os portais web desenvolvidos e mantidos pelo CNPq, entre eles o Portal Corporativo
do Órgão, o Portal da Plataforma Lattes, o Portal do Programa Ciência sem Fronteiras e o
Portal de Estágios e Empregos, esses dois últimos vinculados à Presidência da República,
receberam, nos últimos 12 (doze) meses, mais de 51 milhões de acessos, o que representa
uma taxa diária de cerca de 140 mil acessos. Esse alto índice de acessos necessita de um
constante monitoramento, tunning e evolução da infraestrutura que suporta essas aplicações,
para que a performance não venha a ser comprometida.
2.2.10 Desta forma, a prestação dos serviços de suporte à infraestrutura de TI é fundamental
para o adequado funcionamento do Órgão e a interrupção no fornecimento desses serviços,
seja para a sustentação a infraestrutura existente ou para a adequação ou evolução dessa
infraestrutura para o atendimento a novas necessidades, poderá gerar prejuízos diretos a
mais de 100 mil bolsistas no país e exterior e pesquisadores do CNPq, além dos cerca de 4
milhões de usuários da Plataforma Lattes, em caso de falha ou inoperância em componentes
dessa infraestrutura que venha a indisponibilizar o acesso aos sistemas e serviços eletrônicos
providos pelo CNPq aos seus usuários internos, à Comunidade Científica e à sociedade em
geral.

2.2.11 Assim, considerando a importância da sustentação e evolução da infraestrutura de TI


para suporte aos sistemas de informação e serviços de TI do CNPq, aliado a inexistência de
profissionais especializados nos quadros do CNPq, em quantitativo e qualificação
necessários ao atendimento a essa demanda, torna-se essencial para o adequado
funcionamento dessa infraestrutura, a contratação dos serviços objeto deste Termo de
Referência.

2.2.12 O objeto da prestação dos serviços não contempla atividades inerentes às categorias
funcionais abrangidas pelo plano de cargos do CNPq, sendo assim uma contratação de mão
de obra exclusiva.

2.3 Alinhamento entre a Contratação e o Planejamento de TI

2.3.1 A contratação está alinhada ao Planejamanto de TI, sendo fundamental para a


execução das ações previstas no Plano Diretor de Tecnologia da Informação do CNPq. As
ações a serem implementadas com a contratação objetivam atender às necessidades de TI e
cumprir os objetivos estratégicos da Organização, tais como:

2.3.2 Objetivo Estratégico do CNPq ID das Necessidades Elencadas no PDTI


Realizar o monitoramento e a sustentação
12 Aprimorar a infraestrutura de TI da infraestrutura e serviços de TI

Tabela 1

36
2.4 Relação entre a Demanda Prevista e a Quantidade de cada Item

2.4.1 O levantamento da demanda prevista está representado no Plano Diretor de TI – 2014-


2016 do CNPq. A correlação da demanda com o volume dos serviços a serem contratados foi
estabelecida a partir da identificação das necessidades de serviços e da volumetria desses
serviços nos últimos 12(doze) meses.

2.4.2 Como a contratação será anual, a demanda dos serviço foi estimada com base na
volumetria de sua execução nos últimos 12(doze) meses. O total de incidentes, problemas e
mudanças tratados, nesse período. pelas empresas responsáveis pela prestação dos serviços
objeto desta contratação, encontra descrita no ANEXO I-XI deste Termo de Referência.

2.4.3 As informações sobre os itens de configuração e tecnologias que compõem o ambiente


computacional do CONTRATANTE, também foram levadas em consideração para o
dimensionamento da demanda dos serviços. Essas informações são apresentadas no
ANEXO I-VI deste Termo de Referência.

2.4.4 Os serviços de sustentação à infraestrutura de TI serão remunerados por valores fixos


mensais. A sustentação envolve as atividades relacionadas ao monitoramento, tunning,
resolução de incidentes, manutenção do ambiente, atividades do catálogo de serviços de
sustentação e problemas sobre a infraestrutura de TI. Os serviços relacionados à mudanças
rotineiras na infraestrutura de TI também estão incluídas no valor mensal a ser pago à
contratada.

2.4.5 Os serviços de evolução e novas implementações sobre a infraestrutura de TI serão


remunerados em Unidade de Serviço Técnico em Infraestrutura de TI – USTi. A USTi é uma
unidade de mensuração para a execução de um serviço ou a geração de um produto ou
artefato. Os serviços, produtos ou artefatos estabelecidos no Catálogo de Serviços evolutivos
são valorados em função de sua complexidade, para a qual foram criados níveis
proporcionais de esforços, bem como do perfil profissional necessário à sua consecução, e
desta forma garantir uma justa remuneração pelos serviços prestados.

2.5 Resultados a serem Alcançados

2.5.1 Conforme preconizam os órgãos de controle por meio de suas decisões referentes à
Governança de TI, existe um rol de atividades que deveriam ser realizadas
preferencialmente por servidores do quadro. Entretanto, considerando que o CNPq não

37
possui em seus quadros profissionais especializados em quantidade e com a expertise
necessária à realização das atividades de sustentação e evolução da infraestrutura de TI, o
Órgão tem empregado a força de trabalho do quadro para a realização das tarefas
relacionadas à gestão, terceirizando as atividades de operação de TI.

2.5.2 De forma geral, o que se espera garantir com a presente contratação é o bom
funcionamento da infraestrutura de TI, permitindo a sua sustentação, evolução, a
implementação de melhorias e adequações para o atendimento a novas necessidades da
Organização e seus usuários.

2.5.3 No que tange à relação entre custo e benefício da contratação, essa não pode ser
objeto de uma análise simples, pois enquanto o custo é direto e objetivo, os benefícios não
podem ser medidos objetivamente, pois o valor do funcionamento da infraestrutura de TI do
Órgão, que sustenta os sistemas e os serviços de TI disponibilizados pelo CNPq à sociedade
brasileira, é subjetivo.

2.5.4 Entretanto, alguns dos benefícios diretos, refletidos nos objetivos estratégicos da
Organização, que se busca alcançar com a contratação, podemos citar:
 Atendimento aos requisitos de disponibilidade dos sistemas de informação
existentes no CNPq;
 aumento da eficiência nos processos operacionais da Instituição;
 melhoria da qualidade dos serviços prestados aos bolsistas, pesquisadores e aos
cidadãos em geral;
 garantia da identificação dos problemas sobre a infraestrutura de TI e adoção de
ações preventivas e corretivas em tempo hábil, evitando a indisponiblidade dos
sistemas e serviços de TI disponibilizados pelo CNPq.

3 DESCRIÇÃO DA SOLUÇÃO DE TI

3.1 Descrição Geral

3.1.1 Os Serviços de Tecnologia da Informação (TI) a serem contratados são na área de


Infraestrutura de TI.

3.1.2 As atividades a serem executadas estão descritas no Catálogo de Serviços que


compõem a contratação. Este poderá ser aprimorado de acordo com as necessidades da
CONTRATANTE ou recomendações da Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação
do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, sempre observando as melhores
práticas do mercado de TI.

38
3.2 Serviços

3.2.1 Suporte a Desktops, Notebooks e Periféricos: O Suporte Técnico a Usuários atuará


como suporte de 2º nível para incidentes e requisições de serviço de desktops, notebooks e
periféricos, além de elaborar e gerir procedimentos, scripts e itens da base de conhecimento
sobre erros conhecidos, atuando em incidentes ou solicitações de maior complexidade.

3.2.2 Operação e Monitoramento da Infraestrutura: O serviço de monitoramento é


responsável pelo monitoramento, através das ferramentas instaladas na console central de
operação dos diversos tipos de ativos, itens de configuração e serviços de TI (servidores,
switches, storages e bibliotecas robotizadas de fita, etc...) para a identificação de problemas no
funcionamento desses equipamentos, execução de procedimentos e ações de 1o nível,
definidos e implementados pelas equipes responsáveis pelos demais serviços e execução de
rotinas padrão, consultas, relatórios e geração de arquivos estabelecidos pela área de
sistemas/aplicações ou pessoal técnico de TI.

3.2.3 Gerenciamento de Servidores: Compreende as atividades de gerenciamento,


sustentação, instalação, manutenção e suporte a servidores de rede, no que diz respeito aos
aspectos relacionados a Sistemas Operacionais, licenciamento, suporte a incidentes, sistemas
de segurança, gerência de servidores físicos, virtuais e clusterizados, análise de capacidade e
performance.

3.2.4 Gerenciamento de Rede: O serviço de gerenciamento de redes compreende o


gerenciamento de todas as redes que o CNPq possui e utiliza, incluindo-se Local Area
Networks (LANs), Metropolitan Area Networks (MANs), Wide Area Networks (WANs) e WLAN
(Wireless Local Area Network).

3.2.5 Administração de Directory Services: O serviço de administração de Directory


Services compreende as atividades de gerenciamento, análise das ferramentas de controle
de suas atividades, instalação, suporte e manutenção a Directory Services, responsáveis por
gerenciar os acessos dos usuários aos recursos disponíveis na rede, garantindo a detecção e
a prevenção da tentativa de acessos não autorizados, além de administrar os recursos de
armazenamento disponibilizados aos usuários do CNPq via NAS.

3.2.6 Administração de Storage&Archive: Os serviços de administração de storage & archive


compreendem o gerenciamento de todos os componentes de infraestrutura e políticas
relacionadas ao armazenamento de dados, envolvendo temporalidade, formato e permissões

39
de acesso em ambientes Network Attached Storage (NAS), Storage Area Networks (SANs),
Direct Attached Storage (DAS) e Content Addressable Storage (CAS).

3.2.7 Administração de Banco de Dados: O serviço de administração de banco de dados


compreende as atividades de instalação, projeto, criação, suporte, tunning, segurança,
manutenção e , análise das ferramentas de controle de suas atividades de bancos de dados e
todos os objetos que os compõem.

3.2.8 Gerenciamento de Middleware: O serviço de gerenciamento de middleware


compreende as atividades de instalação, projeto, criação, suporte, tunning, segurança,
manutenção e, análise das ferramentas de controle de suas atividades de servidores de
aplicação e todos os objetos que os compõem.

3.2.9 Gerenciamento de Internet/Web: O gerenciamento de Internet/Web compreende as


atividades de análise das ferramentas de controle de suas atividades e gerenciamento da
disponibilidade, performance, balanceamento de carga e segurança de acesso ao website do
CNPq, incluindo-se o gerenciamento e administração do software de portal utilizado pelo
CNPq.

3.2.10 Gerenciamento de Mensageria e Colaboração: O gerenciamento de mensageria e


colaboração compreende os serviços de instalação, manutenção e suporte aos serviços de
mensageria e colaboração (Groupware) utilizado pelo CNPq, gerenciando os recursos
envolvidos com o funcionamento dos serviços e sua proteção contra spams.

3.2.11 Suporte às Instalações Físicas da TI: Compreende as atividades de supervisão,


suporte e monitoração das instalações físicas de TI do CNPq, incluindo sistemas de
refrigeração de ar dos ambientes centrais e da rede corporativa, sistemas de suprimento de
energia estabilizada/condicionada, sistemas de sinalização e alerta, sistema de controle de
acesso físico, cabeamento, entre outros.

3.3 Escolha da Solução Adotada

3.3.1 Levantamento das Alternativas de Mercado

3.3.1.1 A Súmula nº 269 do TCU estabelece que, nas contratações para a prestação de
serviços de Tecnologia da Informação, a remuneração deve estar vinculada a resultados ou ao
atendimento de níveis mínimos de serviço, admitindo-se o pagamento por hora trabalhada ou
por posto de serviço somente quando as características do objeto não o permitirem, hipótese

40
em que a excepcionalidade deve estar prévia e adequadamente justificada nos respectivos
processos administrativos.

3.3.1.2 Os levantamentos realizados junto ao mercado de prestação de serviços de


sustentação e suporte a infraestrutura de TI, identificaram três possíveis alternativas para a
contratação desse tipo de serviço especializado de TI:

3.3.1.2.1 Solução 1: Contratação dos serviços com remuneração em valor fixo para serviços
rotineiros e incidentes e em USTi - Unidade de Serviço Técnico em Infraestrutura de TI para
serviços evolutivos.
3 . 3 . 1 . 2 . 2 Solução 2: Contratação dos serviços com remuneração somente utilizando a métrica
USTi - Unidade de Serviço Técnico em Infraestrutura de TI.
3.3.1.2.3 Solução 3: Manutenção do modelo atual de contratação dos serviços, remunerados em
valor fixo mensal.
3.3.1.2.4 Solução 4: Execução dos serviços utlizando somente servidores dos quadros próprios
do CNPq
3.3.1.3 Foram identificados e estudados editais de licitação de algumas instituições públicas e
realizados contatos com os gestores de TI dessas instituições, com o objetivo de entender as
formas de contratação dos serviços de sustentação de infraestrutura de TI, bem como as
dificuldades encontradas por esses gestores no processo de execução dos serviços.

3.3.2 Justificativa para a Solução Adotada

3.3.2.1 A solução escolhida (solução 1) prevê a contratação de serviços de operação da


Infraestrutura, suporte a usuários e suporte a instalações físicas de TI em grau crescente de
especialização e considera a capacitação técnica necessária para atender a execução de
tarefas demandadas pelo CNPq.
3.3.2.2 A opção pela Solução 1 é motivada pela necessidade de ampliação e melhoria dos serviços
de operação de Infraestrutura, suporte a usuários e suporte a instalações físicas de TI do
CNPq e pela perspectiva de redução de custos e uma gestão mais eficiente e eficaz para a
obtenção dos serviços previstos na contratação.
3.3.2.3 A contratação de empresa especializada para a prestação de serviços de Operação de
Infraestrutura, Suporte a usuários e Suporte a instalações físicas de TI fornece uma
adequação aos conceitos e expectativas de faturamento, baseado nas atividades rotineiras,
definidas no catálogo de serviços e nas atividades demandadas, baseadas nas ordens de
serviços, combinada com a disponibilidade dos recursos técnicos necessários para atender
às demandas, distribuídas de acordo com a complexidade de cada atividade de uma tarefa.
3.3.2.4 No caso dos serviços de Operação de Infraestrutura, Suporte a usuários e Suporte a
instalações físicas de TI do CNPq, a adoção pura simples da métrica de UST (Unidade de
41
Serviço Técnico) para as atividades de sustentação da infraestrutura, irá gerar gastos
excessivos para o Órgão, fato que não pode ser afastado da análise do gestor, que deve
observar o critério da economicidade no uso do recurso público.
3.3.2.5 Além desse fato, a remuneração da contraprestação em USTi vinculada a quantidade de
incidentes e problemas foi objeto de análise do Tribunal de Contas da União por acasião do
Ácordão 916/2015, tendo sido emitida a seguinte recomendação::

9.1.6.8. que a utilização de métricas, como Unidade de Serviço Técnico (UST) e


Unidade de Medida de Serviços (UMS), por exemplo, mostra-se inadequada para
serviços que não geram resultados ou produtos aferíveis pelo ente público
contratante e não se coaduna ao disposto na Súmula TCU 269 (seção 6 do
relatório);

9.1.6.10. sobre o conflito de interesses decorrente da adoção, em contratações


para suporte de infraestrutura de TI ou manutenção de sistemas, de modelos de
remuneração em que a contraprestação da empresa contratada seja resultado
exclusivo da quantidade de incidentes e problemas ocorridos, sugerindo que
estabeleçam, sempre que possível, acordos de nível de serviço que favoreçam a
redução de ocorrências dessa natureza e incentivem a boa prestação dos
serviços contratados (seção 6 do relatório);
3.3.2.6 A adoção do pagamento via preço fixo para grupo/nível de serviço realizado, tomando por
base a disponibilidade do serviço medido, associada ao pagamento via USTi (Unidade de
Serviço Técnico em Infraestrutura de TI) para os serviços de evolução e novas
implementações, busca como principal retorno a melhoria contínua dos serviços prestados, o
que poderia não acontecer caso essa remuneração fosse apenas por USTi, uma vez que
quanto maior a quantidade de USTi, maior a remuneração, principalmente em atividades de
recuperação do negócio, que possuem peso de complexidade maior.
3.3.2.7 O modelo além de atender às recomendações legais estabelece padrões e medidas de fácil
mensuração com vistas ao ganho de escala produtiva, a facilidade de custeamento e
orçamentação, facilitação da Gestão e da Fiscalização contratual e a ampla competitividade
do mercado, vinculados às práticas de padronização de serviços e definição de resultados.
3.3.2.8 A opção da execução dos serviços com quadros próprios do CNPq foi considerada inviável
em função da inexistência de servidores em quantidade e com a qualificação necessária à
execução desses serviços no Órgão.

4 ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

4.1 Os serviços objeto deste Termo de Referência serão prestados sobre o ambiente tecnológico
do CONTRATANTE, observandos os padrões, metodologias e tecnologias por este definidos.

4.2 Em razão da criticidade dos sistemas e serviços de TI a serem mantidos e a dependência que
o CONTRATANTE possui sobre sua infraestrutura de TI para a execução de sua missão
Institucional, será exigida uma alta qualificação e experiência profissional da equipe que irá prestar
42
os serviços.

4.3 Os serviços serão executadas nas instalações do CONTRATANTE, utilizando os recursos


tecnológicos por este disponibilizados.

4.4 Os aspectos relacionados à segurança da informação e confidencialidade sobre os produtos


gerados e os dados que, por ventura, a CONTRATADA vier a ter acesso, serão obrigatoriamente
observados pela CONTRATADA, uma vez que o CNPq trata com projetos de pesquisa passíveis de
geração de patentes e propriedade intelecual, bem como dados sensíveis de proponentes,
pesquisadores e bolsistas da Instituição.

4.5 O detalhamento das especificações dos itens deste Termo de Referência figuram como Anexo
I-I – ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DOS SERVIÇOS.

5 DEVERES E RESPONSABILIDADES DO CONTRATANTE

5.1 Realizar, no momento da licitação e sempre que possível, diligências e/ou Prova de Conceito
com o licitante classificado provisoriamente em primeiro lugar, para fins de comprovação de
atendimento das especificações técnicas;

5.2 Nomear Gestor e Fiscais Técnico, Administrativo e Requisitante do contrato para acompanhar
e fiscalizar a execução dos contratos, conforme o disposto no art. 30 da IN 04/2014 SLTI/MP;

5.3 Receber o objeto fornecido pela CONTRATADA que esteja em conformidade com a proposta
aceita, conforme inspeções realizadas, observando o disposto no art. 21 da IN 04/2014 – SLTI/MP;

5.4 Efetuar conferência minuciosa dos serviços entregues aprovando-os se for o caso;

5.5 Rejeitar os serviços que não atendam aos requisitos constantes das especificações contidas
no Termo de Referência;

5.6 Acompanhar e fiscalizar a execução do contrato por meio de servidores designados.

5.7 Notificar a CONTRATADA, por escrito, sobre imperfeições, falhas ou irregularidades


constatadas na execução do serviço, para que sejam adotadas as medidas corretivas cabíveis;

5.8 Aplicar à CONTRATADA as sanções administrativas regulamentares e contratuais cabíveis;

5.9 Liquidar o empenho e efetuar o pagamento à CONTRATADA, dentro dos prazos


43
preestabelecidos em Contrato;

5.10 Efetuar o pagamento no domicílio bancário informado pela CONTRATADA;

5.11 Comunicar à CONTRATADA todas e quaisquer ocorrências relacionadas com a prestação dos
serviços;

5.12 Definir produtividade ou capacidade mínima de fornecimento da Solução de Tecnologia da


Informação por parte da CONTRATADA, com base em pesquisas de mercado, quando aplicável,
conforme estabelecido na IN 04/2014.

5.13 Prever que os direitos de propriedade intelectual e direitos autorais da Solução de Tecnologia
da Informação sobre os produtos gerados ao longo do contrato, incluindo a documentação, scripts,
código-fonte, modelos e as bases de dados, pertençam à Administração, justificando os casos em
que isso não ocorrer; e

5.14 Permitir, sob supervisão, que os funcionários da empresa CONTRATADA, desde que
devidamente identificados e incluídos na relação de técnicos autorizados, tenham acesso às
dependências do CONTRATANTE, onde o serviço será prestado, respeitando as normas que
disciplinam a segurança da informação e o patrimônio.

5.15 Adicionalmente, serão obrigações contratuais do CNPq:


a. Disponibilizar ambiente, espaço físico, estações de trabalho adequadas ligadas à rede
e ramais telefônicos para os profissionais que irão prestar os serviços nas
dependências do CNPq;
b. Disponibilizar acesso aos sistemas internos da rede do CNPq, necessários a execução
das atividades;
c. Solicitar a substituição do profissional que tenha infringido às normas do CNPq, ainda
que em parte, dos itens indicados no item “Obrigações da CONTRATADA”;
d. Permitir acesso dos empregados da CONTRATADA às suas dependências, aos
equipamentos, softwares e sistemas de informação para a execução dos serviços
contratados;
e. Prestar as informações e os esclarecimentos pertinentes que venham a ser solicitados
pelos empregados da CONTRATADA ou por seu preposto;
f. Avaliar o relatório mensal dos serviços executados pela CONTRATADA, observando os
indicadores e metas de nível de serviço alcançados;
g. Observar o cumprimento dos requisitos de qualificação profissional exigidos no edital e
seus anexos, solicitando à CONTRATADA as substituições e os treinamentos que se
verificarem necessários;

44
h. Fornecer os scripts e procedimentos de monitoramento já desenvolvidos pelo CNPq
para que a CONTRATADA promova os devidos ajustes e implementações adicionais.

6 DEVERES E RESPONSABILIDADES DO ÓRGÃO GERENCIADOR DO REGISTRO DE


PREÇOS

6.1 Efetuar o registro do licitante fornecedor e firmar a correspondente Ata de Registro de Preços;

6.2 Conduzir os procedimentos relativos a eventuais renegociações de condições, produtos ou


preços registrados;

6.3 Aplicar as penalidades por descumprimento do pactuado na Ata de Registro de Preços;

6.4 Autorizar ou não o fornecimento dos serviços a órgão não participante da Ata de Registro de
Preços, desde que prevista no instrumento convocatório, consultando o beneficiário da Ata e
verificando as condições de fornecimento, de forma a evitar extrapolações dos limites de
produtividade ou de capacidade mínima de fornecimento da Solução;

6.5 Definir mecanismos de comunicação com os órgãos participantes, não participantes, contendo:
a) as formas de comunicação entre os envolvidos, a exemplo de ofício, telefone, e-
mail, ou sistema informatizado, quando disponível;
b) definição dos eventos a serem reportados ao órgão gerenciador, com a indicação
de prazo e responsável, a exemplo de ordem de serviço ou fornecimento de bens,
aplicação de sanções administrativas, alteração de item registrado em Ata por
modelo equivalente ou superior;

6.6 Definir mecanismos de controle de fornecimento dos serviços, entre outros:


a) definição da produtividade ou da capacidade mínima de fornecimento dos serviços;
b) regras para o fornecimento dos serviços aos órgãos não participantes, desde que
previsto no instrumento convocatório, cujo fornecimento não poderá prejudicar os
compromissos já assumidos e as futuras contratações dos órgãos participantes do
registro de preços;
c) regras para gerenciamento da fila de fornecimento dos serviços aos órgãos
participantes e não participantes, contendo prazos e formas de negociação e
redistribuição da demanda, quando esta ultrapassar a produtividade definida ou a
capacidade mínima de fornecimento e for requerida pela Contratada;
d) previsão da exigência para realização de diligências e/ou Prova de Conceito com o
licitante provisoriamente classificado em primeiro lugar para fins de comprovação de
atendimento das especificações técnicas.

45
7 DEVERES E RESPONSABILIDADES DA CONTRATADA

7.1 Indicar formalmente preposto apto a representá-la junto à CONTRATANTE, que deverá
responder pela fiel execução do contrato. Cuidar para que o preposto indicado mantenha
permanente contato com a unidade responsável pela fiscalização do contrato, adotando as
providências requeridas relativas à execução dos serviços pelos empregados; e comande, coordene
e controle a execução dos serviços contratados;

7.2 Atender prontamente quaisquer orientações e exigências do fiscal do contrato, inerentes à


execução do objeto contratual;

7.3 Executar fielmente os serviços contratados de acordo com as exigências do Contrato


Administrativo, do Termo de Referência, do Edital e dos seus Anexos;

7.4 Observar as obrigações elencadas e outras firmadas em contrato ou existentes em normas


internas do CONTRATANTE, caso contrário, ficará sujeita às penalidades e sanções administrativas
descritas neste Termo de Referência;

7.5 Responsabilizar-se e reparar quaisquer danos diretamente causados à CONTRATANTE ou a


terceiros por culpa ou dolo de seus representantes legais, prepostos ou empregados, em
decorrência da relação contratual, não excluindo ou reduzindo a responsabilidade da fiscalização ou
o acompanhamento da execução dos serviços pela CONTRATANTE. O valor do dano, após
processo apurativo de responsabilidade, no qual será garantido o contraditório e a ampla defesa,
poderá ser descontado do primeiro pagamento subsequente à finalização do processo;

7.6 Fornecer as informações necessárias sempre que solicitadas de forma a facilitar a fiscalização
dos serviços pela CONTRATANTE, cujo representante terá poderes para sustar o fornecimento,
total ou parcialmente, em qualquer tempo, sempre que considerar a medida necessária;

7.7 Manter a produtividade ou a capacidade mínima de fornecimento dos serviços durante a


execução do contrato, conforme art. 18, inciso I, alínea “g” da IN 04/2014 SLTI/MP;

7.8 Realizar, sempre que solicitado, Prova de Conceito para fins de comprovação de atendimento
das especificações técnicas, conforme art. 18, inciso I, alínea “h” da IN 04/2014 SLTI/MP;

7.9 Ceder os direitos de propriedade intelectual e direitos autorais de todos os artefatos, relatórios
e produtos gerados ao longo do contrato, incluindo a documentação, scripts, modelos, as bases de
dados e o código-fonte implementado, à CONTRATANTE;

46
7.10 Acatar, no prazo estabelecido na notificação feita pelo fiscal administrativo, as instruções,
sugestões, observações e decisões que emanem do CONTRATANTE, corrigindo as deficiências
apontadas quanto ao cumprimento das cláusulas contratuais, devendo, ainda, observar as normas
de segurança estabelecidas pelo CONTRATANTE;

7.11 Apresentar a relação de profissionais que estarão atuando na execução dos serviços, para fins
de acesso às dependências do CONTRATANTE, antes do início da execução das ordens de
serviço;

7.12 Substituir, em até cinco dias úteis após notificação por parte do CONTRATANTE, sob risco de
penalização, os seus funcionários que:
a. apresentarem comportamentos incompatíveis com as normas internas do
CONTRATANTE;
b. não executarem os serviços dentro das exigências contratuais, desde que notificada
pelo CONTRATANTE;
7.13 Substituir, sob risco de penalização, os seus funcionários que estiverem de licença ou
afastamentos previstos em lei;

7.14 A simples substituição de funcionários não isenta a CONTRATADA das penalidades cabíveis e
de reparação o dano causado à Administração;

7.15 Cumprir os prazos contratuais e os determinados nas ordens de serviços, no plano de trabalho
e em outros mecanismos de comunicação contratual;

7.16 Manter, durante toda a execução do contrato, as condições de habilitação e qualificação


exigidas na licitação, incluindo a atualização de documentos de controle da arrecadação de tributos
e contribuições federais e outras legalmente exigíveis;

7.17 Obedecer a todas as normas, padrões, processos e procedimentos do CONTRATANTE, que


serão apresentados a CONTRATADA no inicio da vigência do contrato;

7.18 Manter organizados e disponíveis ao CONTRATANTE, durante a vigência do contrato, todos


os documentos (artefatos, ordens de serviços, comprovações de habilitação técnica de
profissionais, produtos e outros elementos), base de dados e cópias de segurança pertinentes ao
objeto contratual;

7.19 Prestar todos os esclarecimentos técnicos e administrativos que lhe forem solicitados pelo

47
CONTRATANTE, relacionados à prestação dos serviços;

7.20 A CONTRATADA será expressamente responsabilizada quanto à manutenção de sigilo


absoluto sobre quaisquer dados e informações, contidos em quaisquer documentos e em quaisquer
mídias, de que venha a ter conhecimento durante a execução dos trabalhos, não podendo, sob
qualquer pretexto divulgar, reproduzir ou utilizar, sob pena de lei, independentemente da
classificação de sigilo conferida pelo CNPq a tais documentos. A CONTRATADA obriga-se a fazer
com que os técnicos que venham a prestar serviços nas dependências do CNPq ou fora dela,
assinem o Termo de Sigilo, cujo formato será fornecido pela CGETI, antes do início da prestação
dos serviços;

7.21 Zelar pelos equipamentos de informática a serem utilizados pelos profissionais alocados para a
prestação dos serviços no ambiente do CNPq, ficando a CONTRATADA responsável pela
recuperação de danos que porventura sejam causados aos mesmos em virtude de mau uso, bem
como, pela assunção dos custos concernentes aos mesmos.

7.22 Responsabilizar-se pela solicitação de acesso aos funcionários aos sistemas e serviços do
CONTRATANTE, necessários à prestação dos serviços, bem como pelos seus respectivos
descredenciamentos quando necessários;

7.23 Assumir, plena e exclusivamente, todos os riscos provenientes da execução do objeto


contratual, não assumindo o CONTRATANTE, em hipótese alguma, nenhuma responsabilidade
subsidiariamente;

7.24 Propiciar a transferência de conhecimento aos servidores do CONTRATANTE durante toda a


execução contratual;

7.25 Apresentar, após o recebimento da ordem de serviço e previamente à execução dos serviços,
o curriculum vitae com os respectivos documentos comprobatórios das informações ali declaradas
de todos os profissionais indicados para a consecução das atividades previstas na ordem de
serviço, para verificação e aprovação, por parte do CONTRATANTE, do atendimento aos perfis
profissionais, conforme as áreas de atuação apresentadas no Anexo I-III;

7.26 Manter sua equipe qualificada para cumprir as atividades previstas nas ordens de serviço, sem
que isso implique acréscimo ao seu valor;

7.27 Sempre que houver atualização tecnológica ou metodológica em que os técnicos envolvidos
necessitem do novo conhecimento, o CONTRATANTE notificará a CONTRATADA da necessidade
de capacitação de sua equipe ou de sua substituição por outra já capacitada. Após a notificação, a

48
CONTRATADA deverá ter seus técnicos capacitados ou substituídos no prazo máximo de 60
(sessenta) dias corridos, contados da data da notificação;

7.28 Promover treinamento e reciclagem dos empregados que prestam serviços ao CNPq, de
acordo com as necessidades do serviço e sempre que o gestor do contrato, por parte do CNPq,
entender conveniente a execução adequada dos serviços contratados;

7.29 Assumir a responsabilidade por todas as providências e obrigações estabelecidas na


legislação específica de acidentes do trabalho, quando forem vítimas os seus profissionais no
desempenho dos serviços ou em conexão com eles, ainda que a ocorrência se dê nas
dependências do CONTRATANTE;

7.30 Comunicar por escrito qualquer anormalidade, prestando ao CONTRATANTE os


esclarecimentos julgados necessários;

7.31 Assumir a responsabilidade por todos os encargos de possível demanda trabalhista, civil ou
penal, relacionada à execução deste contrato, originariamente ou vinculada por prevenção, conexão
ou continência;

7.32 Em caso de configuração de mão de obra exclusiva, se ficar comprovado o não recolhimento
do FGTS dos empregados e das contribuições sociais e previdenciárias, bem como o não
pagamento de salário, do vale-transporte e do auxílio-alimentação, será caracterizada falta grave,
que poderá dar ensejo à rescisão do contrato, sem prejuízo da aplicação de sanção pecuniária e da
declaração de impedimento de licitar e firmar contratos com a União, nos termos do art. 7º da Lei
10.520, de 17 de julho de 2002.

7.33 Comunicar por escrito a mudança da sistemática de contribuição previdenciária escolhida para
a incidência de carga tributária, ou seja, contribuição previdenciária sobre a receita bruta ou 20%
sobre a folha de salário;

7.33.1 O prazo para comunicação que trata o item anterior será de 60 dias corridos a partir da data
da mudança da sistemática de contribuição previdenciária.

7.34 Adicionalmente, serão obrigações contratuais da CONTRATADA:


a) Efetuar o registro de todos os incidentes e demandas em ferramenta de ITSM
disponibilizada pela CGETI, notificando imediatamente o Service Desk quando da
ocorrência do incidente;
b) Manter os seus empregados devidamente identificados por meio de crachá, quando em
trabalho nas dependências do CNPq;

49
c) Os técnicos alocados deverão sujeitar-se a todas as formas de controle de acesso às
dependências do CNPq, tal como, o uso de crachá de identificação, cadastramento no
sistema de controle de acesso ao Data Center, atendimento aos horários de expediente,
vistoria de objetos que estejam portando, etc. O fornecimento de crachás para acesso às
dependências do CNPq será de responsabilidade da CONTRATANTE;
d) Prestar os serviços com pessoal adequadamente capacitado nos locais e instalações
determinadas pelo CNPq;
e) Re-executar serviços nos prazos estabelecidos, quando apresentarem padrões de
qualidade inferiores aos definidos, sem ônus adicionais para o CNPq;
f) Responsabilizar-se pelo transporte do seu pessoal até o local de trabalho, por meios
próprios ou mediante vale transporte, inclusive em casos de paralisação dos transportes
coletivos;
g) Cuidar para que todos os privilégios de acesso a sistemas, informações e recursos do
CNPq sejam revistos, modificados ou revogados quando da transferência,
remanejamento, promoção ou demissão de profissionais sob sua responsabilidade;
h) Sempre que houver substituição de empregado(s), a CONTRATADA deverá remeter ao
CNPq, tempestivamente, lista atualizada dos empregados, indicando CI, CPF e área de
atuação;
i) Assumir todas as responsabilidades e tomar as medidas necessárias ao atendimento
dos seus empregados acidentados ou acometidos de mal súbito;
j) Acompanhar as evoluções tecnológicas do CNPq com a adaptação de seus serviços de
TI e de acordo com as necessidades do Órgão;
k) Acompanhar as evoluções tecnológicas do CNPq com a eventual migração de
informações e substituição do uso dos componentes de sua infraestrutura de TI por
outros que o CNPq venha a adotar;
l) Permitir auditoria on-line, inclusive com a possibilidade dos atendimentos serem
monitorados para verificação de procedimentos;
m) Participar, dentro do período compreendido entre a assinatura do contrato e o início da
prestação dos serviços, de reunião de alinhamento de expectativas contratuais com uma
equipe de técnicos da CGETI. A CGETI fará a convocação dos representantes da
empresa e fornecerá previamente a pauta da reunião;
n) Planejar, desenvolver, implantar, executar e manter os serviços objeto do contrato dentro
dos acordos de níveis de serviços estabelecidos;
o) Encaminhar mensalmente as faturas dos serviços prestados.

8 MODELO DE EXECUÇÃO DO CONTRATO

8.1 Sistemática de Execução

50
8.1.1 O CONTRATANTE emitirá Ordens de Serviço (OS) à CONTRATADA, para que a mesma
proceda a execução dos serviços.

8.1.2 Os serviços deverão ser executados, nas instalações do CONTRATANTE, mediante


emissão de Ordem de Serviço pelo Gestor do Contrato do CONTRATANTE, e serão remunerados
em valores fixos para serviços de sustentação e USTi para serviços de evolução.

8.1.3 Será de responsabilidade da CONTRATADA prestar os serviços de sustentação de


infraestrutura de TI para a resolução de incidentes e problemas registrados pela equipe técnica da
Central de Serviços de TI ou pessoal interno de TI do CONTRATANTE. Ao término da resolução
do incidente ou problema, os profissionais da CONTRATADA que realizaram o serviço de
manutenção corretiva deverão efetuar o registro, na solução computacional para o apoio à
execução contratual, do tempo gasto no atendimento, descrição resumida das providências
adotadas e informações sobre a resolução do incidente ou problema, ou sobre a solução de
contorno adotada, bem como a causa raiz do incidente ou problema.

8.1.4 A CONTRATADA executará as demandas dos serviços de sustentação de infraestrutura de


TI, registradas na solução computacional de apoio à execução dos serviços, mediante a
aprovação e priorização das mesmas pelos gestores do CONTRATANTE.

8.1.5 Uma ordem de serviço só será válida após aprovada pelo fiscal técnico e gestor do
contrato, todos designados pelo CONTRATANTE.

8.1.6 Os serviços de suporte de sustentação que são classificados como rotineiros serão
demandados diretamente à CONTRATADA por meio de ordem de serviço aberta mensalmente,
com um valor fixo mensal contratado. Os chamados referentes a essa classificação serão abertos
pela CSTI na ferramenta de ITSM.

8.1.7 Os serviços classificados como evolutivos, antes de serem demandados por meio de ordem
de serviço, deverão ser precedidos de dois instrumentos: solicitação de serviço e plano de
trabalho.

8.1.8 A solicitação de serviço será preenchida pela unidade requisitante do serviço, aprovada
pelo fiscal técnico, autorizada pelo gestor do contrato e encaminhada ao preposto da
CONTRATADA.

8.1.9 A partir do recebimento da solicitação de serviço, a CONTRATADA deverá, no prazo


máximo de sete dias úteis, apresentar um plano de trabalho especificando todas as atividades,
perfis profissionais e USTi´s necessárias ao atendimento da solicitação de serviços. O plano de
trabalho deverá ser aprovado pelo fiscal técnico demandante e autorizado pelo gestor do contrato.

51
8.1.10 As atividades propostas no plano de trabalho, caso estejam descritas no Catálogo de
Serviços do CONTRATANTE (Anexo I-II), deverão estar em conformidade com esse. Outras
atividades propostas, necessárias, e não descritas no Catálogo de Serviços, deverão compor uma
base de dados para complementar o Catálogo de Serviços.

8.1.11 O CONTRATANTE deverá, no prazo máximo de sete dias úteis a contar da data de sua
apresentação pela CONTRATADA, manifestar-se formalmente quanto ao plano de trabalho, seja
aprovando-o ou reprovando-o com as devidas considerações. Poderá ainda, antes de aprová-lo ou
reprová-lo, solicitar informações complementares ou propor pequenos ajustes para que ele melhor
atenda ao objeto contratual e ao interesse público.

8.1.12 Caso o CONTRATANTE solicite mais informações ou pequenos ajustes no plano de


trabalho, esses deverão ser apresentados pela CONTRATADA em até dois dias úteis contados da
data de solicitação, sendo admitida a prorrogação de prazo desde que justificada pela
CONTRATADA antes do vencimento do prazo e aceita pelo CONTRATANTE.

Caso os ajustes requeridos sejam derivados de mudança de escopo, de tecnologia ou de novas


necessidades do CONTRATANTE que impliquem toda uma reedição do plano de trabalho
apresentado, esse terá seu recebimento definitivo e caberá à CONTRATADA requerer sua
reedição por meio de nova solicitação de serviço.

8.1.13 Caso a CONTRATADA não concorde com as alterações propostas pelo CONTRATANTE,
haverá negociação, na qual as partes apresentarão suas considerações, fundamentando-se nos
aspectos de qualificação e quantificação dos produtos/artefatos, na justa remuneração dos
serviços e no interesse público.

8.1.14 Após as negociações e tratativas realizadas com a CONTRATADA, caso o CONTRATANTE


não aprove o plano de trabalho, ele deverá informar os motivos da reprovação, com as
consequências previstas contratualmente.

8.1.15 Quando a execução dos serviços ocorrer nas dependências do CONTRATANTE, esse se
responsabilizará pela disponibilidade da infraestrutura necessária para a execução dos serviços,
como, por exemplo, as instalações físicas do ambiente, os equipamentos necessários e licença dos
produtos (softwares). Caso a CONTRATADA deseje utilizar ferramentas diferentes daquelas
disponibilizadas pelo CONTRATANTE, somente poderá fazê-lo após homologação por parte deste.

52
8.1.16 A ordem de serviço é o instrumento administrativo legal que autoriza a prestação do serviço
e a qual servirá de consulta base para fins de recebimento provisório, definitivo e faturamentos.

8.1.17 Uma ordem de serviço somente é encerrada quando todas as atividades a ela associadas
estiverem finalizadas ou, para aquelas não finalizadas, houver justificativa aceita pelo fiscal técnico
para a sua não execução.

8.1.18 No caso de serviços rotineiros, as ordens de serviço emitidas serão encaminhadas à


CONTRATADA que, após o seu recebimento, deverá no máximo 5(cinco) dias úteis para alocar os
recursos necessários à prestação dos serviços e iniciar as atividades previstas.

8.1.19 As atividades propostas nas ordens de serviços rotineiros, necessárias, porém não
descritas no catálogo de serviços, deverão ser acrescentadas e executadas pela CONTRATADA
em comum acordo com o CONTRATANTE.

8.1.20 Ao final da execução de mudanças pela CONTRATADA, esta deverá realizar a atualização
no Configuration Management Data Base (CMDB) dos Itens de Configuração (ICs) modificados ou
incluídos, bem como atualizar a relação entre os ICs, caso a mudança venha a afetá-los. A não
atualização do CMDB pela CONTRATADA implicará em falta e ensejará a aplicação das
penalidades previstas neste Termo de Referência.

8.1.21 Para a inclusão de novo serviço, desde que não seja decorrente de planejamento incipiente
por parte da CONTRATADA, associado a uma OS em execução, a CONTRATANTE deverá
apresentar e acordar previamente com a CONTRATADA a especificação detalhada das atividades
a serem realizadas no novo serviço, os insumos e conhecimento necessários a execução do
serviço, os prazos e custos estabelecidos para execução, os padrões de qualidade a serem
adotados e os indicadores de níveis de serviços a serem aplicados.

8.1.22 Após acordo e aceite entre as partes, para a inclusão de novo serviço, a CONTRATADA
não poderá se recusar a realizar novo serviço associado a uma OS em execução, salvo se o tempo
para execução das atividades extrapolar o prazo de finalização da OS, ou a quantidade de USTi
das atividades for maior que o volume estimado para a OS, ou ainda se o novo serviço requerer
alocação de perfil não previsto previamente quando da abertura da OS e a CONTRATADA não
tiver tempo hábil para sua alocação.
53
8.1.23 O prazo para início da execução de uma ordem de serviço para serviços classificados como
Projetos deverá constar do plano de trabalho apresentado pela CONTRATADA e aprovado pelo
CONTRATANTE.

8.1.24 O não cumprimento dos prazos determinados nos instrumentos de gestão desta
contratação sujeitará a CONTRATADA às penalidades previstas neste Termo de Referência e no
Contrato.

8.1.25 No caso de necessidade de alteração ou suspensão da ordem de serviço após seu


encaminhamento à CONTRATADA e antes do início de sua execução, o CONTRATANTE deverá
cancelar a ordem de serviço e, se for o caso, abrir uma nova, reiniciando assim a contagem do
prazo máximo para o início da prestação dos serviços.

8.1.26 O atendimento parcial aos serviços previstos na ordem de serviço poderá ser aceito, a
critério do CONTRATANTE, com pagamento referente apenas ao que foi devidamente entregue,
sem prejuízo do disposto nos requisitos para recebimento definitivo e penalidades contratuais
cabíveis.

8.1.27 Ordens de serviço referentes a serviços classificados como Projeto poderão prever
entregas parciais com o desembolso proporcional ao valor das USTi realizadas e aprovadas,
mediante aceite parcial por parte do CONTRATANTE.

8.1.28 Para fins de aferição dos indicadores, somente serão consideradas as ordens de serviço
formalmente encerradas.

8.1.29 Após o início da execução de uma ordem de serviço, caso haja necessidade do
CONTRATANTE de alterar os termos estabelecidos, essa poderá ser encerrada ou
complementada por meio de emissão de uma solicitação de mudança de serviço.

8.1.30 Em ambos os casos, o serviço já prestado pela CONTRATADA deverá ser faturado após o
seu recebimento definitivo.
54
8.1.31 Caso seja emitida uma solicitação de mudança de serviço, o prazo para alocação dos
recursos necessários a execução de novos serviços solicitados será o mesmo daquele admitido
para início da execução de uma ordem de serviço.

8.1.32 Caberá à CONTRATADA avaliar se a solicitação de mudança de serviços emitida afetará o


prazo para realização da ordem de serviço, solicitando a ampliação do prazo inicial, se for o caso,
demonstrando tecnicamente a impossibilidade de se concluir o serviço no prazo determinado. O
fiscal técnico deverá se manifestar formalmente quanto à concordância ou não com a justificativa
para ampliação do prazo inicial. No caso de concordância, em se tratando de serviços classificados
como Projeto, a CONTRATADA deverá emitir tempestivamente revisão do plano de trabalho, do
qual constem os ajustes decorrentes da solicitação de mudanças e o qual deverá novamente ser
remetido para aprovação.

8.1.33 A CONTRATADA, caso não concorde com as condições estabelecidas na ordem de


serviço, poderá, no prazo máximo de dois dias úteis, apresentar uma nova proposta de execução
com a documentação pertinente para validação. Caso haja concordância do CNPq, a critério deste,
a ordem de serviço será reemitida e um novo prazo estabelecido; caso contrário, ou seja, caso o
CONTRATANTE recuse a proposta apresentada, a ordem de serviço e os seus prazos ficam
mantidos.

8.1.34 A CONTRATADA deverá realizar verificação da qualidade dos serviços gerados antes de
sua entrega, cabendo ao CONTRATANTE também realizar a verificação da qualidade com vistas
ao aceite dos produtos.

8.1.35 Caso os serviços executados ou os produtos gerados não atendam aos requisitos e à
qualidade exigidos, o CONTRATANTE deverá fazer os apontamentos necessários na ordem de
serviço, determinar prazo para regularização e devolvê-la à CONTRATADA para os ajustes
cabíveis, sem prejuízo do disposto nos requisitos para recebimento definitivo e penalidades
contratuais cabíveis.

8.1.36 Os custos decorrentes das correções das inconformidades de um produto/serviço


apontadas pelo CONTRATANTE correrão por conta da CONTRATADA, exceto se a causa da
inconformidade for de responsabilidade exclusiva do CNPq, devidamente comprovada.

55
8.1.37 Mesmo uma ordem de serviço já fechada poderá ser objeto de auditoria pelo
CONTRATANTE ou a seu comando e, no caso de observadas incorreções, será aberta nova
ordem de serviço, sem remuneração à CONTRATADA, para ajustes nos produtos e serviços
entregues. Esses registros serão realizados em relatório de auditoria a ser anexado à nova ordem
de serviço.

8.1.38 A CONTRATADA, para toda ordem de serviço recebida, deverá gerar os artefatos
encomendados de acordo com os respectivos cronogramas, entregando produtos dentro dos
padrões de qualidade e de compatibilidade técnica, conforme as metodologias, procedimentos,
métodos e padrões do CONTRATANTE ou por ele indicados.

8.2 Local e Horário da Prestação dos Serviços

8.2.1 A prestação de serviço pela CONTRATADA deverá ocorrer, via de regra, em dias úteis e em
horário a ser estabelecido pelo CONTRATANTE, que comumente observará o intervalo de
realização dos serviços entre 8h30min e 18h30min, mas poderá, a critério do CONTRATANTE,
acordado com a CONTRATADA, ser modificado. (Anexo I-XIII).

8.2.2 Os serviços a serem executados nas instalações do CONTRATANTE, serão prestados no


Edifício Sede do CONTRATANTE, no endereço SHIS QI 1 Conjunto B - Blocos A, B, C e D - Edifício
Santos Dumont, Lago Sul, Brasília, DF.

8.3 Volume dos Serviços a ser Contratado

8.3.1 A quantidade estimada de serviços a ser contratada encontra-se na tabela a seguir.

Quantidade Anual
Item Bem / Serviço Unidade
Estimada
1 Suporte a Desktops, Notebooks e Periféricos
Mês 12

USTi1 2.800
2 Operação, Monitoração, Gerenciamento de Servidores,
Gerenciamento de Redes, Administração de Mês 12
Storage&Archive, Administração de Diretory Services
USTi2 6.679

56
3 Administração de Banco de Dados, Gerenciamento de
Middleware, Gerenciador de Internet/Web, Gerenciamento de Mês 12
Serviços Mensageria e Colaboração
USTi3 6.185
4 Suporte a Instalações Física de TI
Mês 12

USTi4 820

Tabela 2

8.3.2 Os serviços serão demandados de acordo com a necessidade do CONTRATANTE, por


meio de Ordens de Serviço, sem garantia de utilização total da quantidade estimativa ao longo da
vigência do contrato.

8.4 Critérios e Padrões a serem Observados pela Contratada

8.4.1 A CONTRATADA deverá empreender em seus processos as melhores práticas de mercado


referentes a governança de Tecnologia da Informação, sempre alinhadas às mais recentes versões
das metodologias e técnicas adotadas pelo CONTRATANTE.

8.4.2 A complexidade da arquitetura tecnológica presente no ambiente computacional e sistêmico


do CONTRATANTE irá requerer da CONTRATADA a alocação de profissionais com perfis definidos
no Anexo I-III, podendo ainda requerer parcerias tecnológicas com fabricantes de produtos, a fim de
garantir a sustentabilidade do modelo preconizado.

8.4.3 Quanto aos padrões, a CONTRATADA se obriga a:


a) Manter consistentes e atualizados todos os artefatos produzidos e/ou alterados
durante a execução dos serviços contratados;
b) Garantir que todas as entregas efetuadas estejam compatíveis e totalmente
aderentes aos produtos utilizados pelo CONTRATANTE, cabendo a este tomar
ciência e autorizar o uso de ferramentas cuja versão seja diferente daquelas
previstas e em uso no CNPq.

8.4.4 Em caso de alteração em quaisquer tecnologias utilizadas pelo CONTRATANTE, o mesmo


notificará a CONTRATADA com antecedência de 30 (trinta) dias corridos, para que a mesma possa
se adequar e manter os mesmos níveis mínimos de serviço.

8.5 Requisitos para Avaliação dos Serviços Prestados

8.5.1 As ordens de serviço servirão de referência para o acompanhamento e fiscalização do


57
processo de elaboração dos produtos e/ou serviços, e para avaliação do CONTRATANTE quanto
aos serviços prestados.

8.5.2 O modelo de execução e avaliação dos serviços, objeto deste Termo de Referência, deverá
obedecer às seguintes condições e exigências:
a) O método de trabalho e os produtos gerados pela empresa CONTRATADA deverão
obedecer aos critérios definidos nas normas, padrões e metodologias vigentes no
CONTRATANTE, assim como as adaptações que poderão ser realizadas para
melhor atender às necessidades do órgão;
b) Os produtos e serviços deverão ser gerados nas ferramentas definidas ou
autorizadas pelo CONTRATANTE e integrados ao seu ambiente tecnológico.

8.5.3 No prazo estipulado para entrega do produto e/ou serviço, a CONTRATADA deverá
apresentar ao CONTRATANTE as entregas abaixo, bem como as ações de contingência realizadas,
caso existam:
a) Todos os produtos gerados, inclusive documentação referente quando implícita no
serviço;
b) Relatórios de todas as atividades executadas.

8.5.4 Os produtos serão recebidos pelo CONTRATANTE, que poderá aprová-los ou reprová-los
mediante análise, que considerará a plena concordância dos produtos com os preceitos
metodológicos, padrões e normas vigentes no CONTRATANTE e com os critérios delineados nas
ordens de serviço.

8.5.5 Qualquer serviço realizado mas não aceito deverá ser refeito sem ônus para o
CONTRATANTE, o que não eximirá a empresa CONTRATADA de penalidades e outras sanções
previstas neste Termo de Referência.

8.5.6 Todos os serviços deverão ser concluídos dentro dos prazos estabelecidos nas ordens de
serviço. Quando não for possível, caberá à CONTRATADA relatar as anormalidades encontradas,
bem como apresentar alternativas para saná-las, as quais serão avaliadas pelo CONTRATANTE,
podendo ser aceitas ou não, independentemente das sanções cabíveis.

8.5.7 No caso de não conformidade do produto ou serviço, o CONTRATANTE determinará prazo


para a CONTRATADA promover as alterações solicitadas, o que não se configura como
prorrogação do prazo estabelecido na respectiva ordem de serviço. O tempo necessário ao ajuste
da não conformidade será computado para efeito de verificação do cumprimento dos prazos
acordados.

58
8.5.8 O prazo para ajustes será de até 20% (vinte por cento) do prazo total previsto para a
execução da OS, contado a partir da data de entrega dos serviços.

8.5.9 Em caso de atraso na execução da ordem de serviço, será aplicado o redutor previsto no
indicador de ordens de serviço concluídas com atraso, conforme estabelecido neste Termo de
Referência. A penalidade prevista em contrato somente será aplicada caso haja o descumprimento
do prazo estabelecido para os ajustes requeridos da ordem de serviço.

8.5.10 O faturamento dos serviços prestados somente poderá ocorrer depois do seu recebimento
definitivo, o que será feito mediante o fechamento da ordem de serviço pela unidade requisitante.

8.5.11 No caso de entregas parciais previstas numa ordem de serviço, o faturamento poderá
ocorrer após recebimento, por parte do fiscal técnico, das entregas já realizadas, sem que haja
necessidade do fechamento da referida OS.

8.5.12 Os padrões a serem adotados para cada métrica adotada na prestação dos serviços e os
requisitos a serem observados encontram-se detalhadas no Anexo I-I – ESPECIFICAÇÕES
TÉCNICAS DOS SERVIÇOS.

8.5.13 Além dos produtos previstos nas ordens de serviço a CONTRATADA deverá disponibilizar a
qualquer momento para a CONTRATANTE, um conjunto de relatórios operacionais, gerenciais,
contendo, no mínimo, a relação de todas as Solicitações de Serviços recebidas pela CONTRATADA
com ou sem Planos de Trabalho apresentadas no período, relação de todas as ordens de serviços
abertas ou concluídas no período, com recebimento definitivo ou recusadas, relação, por ordem de
serviço, dos produtos gerados, das atividades realizadas, dos prazos previstos e realizados, bem
como dos indicadores de avaliação utilizados pelo CONTRATANTE com os respectivos resultados
obtidos, informações gerenciais sobre as ordens de serviços em andamento apontando a situação
(não iniciada, iniciada, bloqueada, etc.) consolidada e eventuais riscos relevantes de cada uma das
ordens de serviço, dados consolidados sobre as ordens de serviço encerrados em um determinado
período, apontando o volume de ordens de serviço atendidas ou canceladas em determinado
período, bem como o detalhamento sobre aceites, devoluções, atrasos e justificativas.

8.5.14 O detalhamento com as informações mínimas que deverão constar dos relatórios citados no
item anterior, encontra-se no Anexo I-I – ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DOS SERVIÇOS.

8.5.15 Uma versão mensal dos relatórios e quadros descritos no item anterior, deverá ser entregue
pela CONTRATADA até o décimo dia útil do mês subsequente à prestação de serviços, contendo o

59
resultado dos indicadores de serviço do mês de referência. Mesmo para os indicadores que não são
aferidos mensalmente pelo CONTRATANTE, as informações deverão ser apresentadas, pois ao
serem confrontadas com as informações de controle do fiscal técnico do contrato, poderão antecipar
erros de entendimento, de lançamento, entre outros.

8.5.16 Faculta-se à CONTRATADA a apresentação das notas fiscais juntamente aos relatórios.

8.5.17 Os campos que comporão a estrutura dos relatórios poderão ser revistos e, havendo
necessidade, alterados pelo CONTRATANTE a seu critério.

8.6 Mecanismos de Comunicação

8.6.1 A CONTRATADA será oficialmente convocada para participar de uma reunião inicial no
CONTRATANTE, em até três dias após a publicação do contrato, com objetivo de conhecer a
estrutura de TI relacionada no escopo deste instrumento e absorver o conhecimento preliminar
necessário para prestação dos serviços contratados.

8.6.2 Na reunião inicial, o CONTRATANTE repassará as informações do ambiente computacional


do CONTRATANTE necessárias para execução dos serviços descritos neste Termo de Referência.

8.6.3 A reunião inicial tem como objetivo:


a) Conhecer os recursos dos ambientes computacionais do CONTRATANTE;
b) Apresentar e sanar dúvidas sobre a sistemática de execução e gestão dos serviços;
c) Apresentar o preposto da CONTRATADA e o fiscal administrativo do
CONTRATANTE;
d) Apresentar e entregar a documentação dos profissionais da CONTRATADA já
designados para atendimento ao contrato, a fim de cadastramento e permissão de
acesso ao CONTRATANTE;
e) Identificar a necessidade e agendar oficinas para absorção de conhecimento por
parte da CONTRATADA, necessário à prestação dos serviços contratados, a partir de
documentação entregue e de esclarecimentos fornecidos pelo CONTRATANTE.

8.6.4 Na reunião inicial, será entregue pelo CONTRATANTE o Termo de Compromisso de


Manutenção de Sigilo e o Termo de Ciência, que deverá ser assinado pelo representante legal da
CONTRATADA e, posteriormente, por todos os profissionais alocados na execução das ordens de
serviço.

8.6.5 Como resultado da reunião inicial, será elaborada uma ata que deverá ser aprovada por

60
todos os participantes.

8.6.6 Além da reunião inicial, como meios de comunicação oficial entre o CONTRATANTE e a
CONTRATADA, serão utilizados os que seguem:
a) Solicitação de serviço;
b) Plano de trabalho;
c) Ordem de serviço;
d) Relatório de solicitações de serviços e planos de trabalho;
e) Relatório consolidado de ordens de serviço com recebimento definitivo ou recusadas;
f)Relatório detalhado de ordem de serviço;
g) E-mail;
h) Ata de reunião;
i) Ofícios;
j) Sistemas de informação utilizados na prestação dos serviços.

8.6.7 Os instrumentos relacionados acima terão validade legal para fins de aferição de resultados,
comprovação, contestação, pagamentos, entre outros.

8.7 Forma de Pagamento

8.7.1 O pagamento do objeto do presente contrato será efetuado mensalmente no dia do


vencimento da Nota Fiscal, de acordo com o valor fixo mensal acordado em contrato e a quantidade
de USTi realizadas nas ordens de serviço com fechamento definitivo pelo fiscal técnico até o final do
mês anterior, a partir da atestação da nota fiscal pelo Gestor do Contrato.

8.7.2 Para que seja efetuado o pagamento, a CONTRATADA deverá apresentar Nota Fiscal e
comprovar a sua regularidade fiscal perante a Seguridade Social (Certidão Negativa de Débitos
Relativa às Contribuições Previdenciárias e às de Terceiros), o Fundo de Garantia do Tempo de
Serviço – FGTS (Certidão de Regularidade do FGTS – CRF), a Fazenda Federal (Certidão Conjunta
de Débitos Relativos aos Tributos Federais e à Dívida Ativa da União fornecida pela Receita Federal
do Brasil) e para com a Justiça Trabalhista (Certidão Negativa de Débitos Trabalhistas – CNDT),
admitida certidão positiva com efeito de negativa ou outra equivalente na forma da lei, bem como o
cumprimento do estabelecido na IN 02/2008 SLTI/MPOG e suas alterações, em especial a IN 06,
de 23 de Dezembro de 2013, Art. 34, parágrafo 5º e Art. 34-A.

8.7.3 As notas fiscais apresentadas em desacordo com o estabelecido neste Termo de Referência
serão devolvidas à CONTRATADA.

61
8.7.4 O CNPJ constante da nota fiscal deverá ser o mesmo indicado na proposta e nota de
empenho.

8.7.5 Eventual mudança do CNPJ do estabelecimento da CONTRATADA (matriz/filial)


encarregada da execução do contrato, entre aqueles constantes dos documentos de habilitação,
terá de ser solicitada formal e justificadamente, com antecedência mínima de oito dias úteis da data
prevista para o pagamento da nota fiscal, não se aceitando pedido de substituição de CNPJ após o
dia 30 de novembro de cada ano.

8.8 Vigência do Contrato

8.8.1 O período de vigência do contrato será de 12 (doze) meses a partir da data de sua
assinatura, podendo ser prorrogado por iguais e sucessivos períodos mediante termos aditivos, até
o limite de 60 (sessenta) meses, após a verificação da real necessidade e das vantagens para a
Administração quanto à continuidade do Contrato, para cada exercício financeiro, nos termos do
inciso II, do artigo 57, da Lei nº 8.666/93.

9 MODELO DE GESTÃO DO CONTRATO

9.1 O acompanhamento e a fiscalização da execução do contrato consistem na verificação da


conformidade da prestação dos serviços, da alocação dos recursos necessários e dos produtos
entregues em conformidade com o esperado e dentro do estabelecido em níveis mínimos de
serviço.

9.2 O acompanhamento e a fiscalização da execução do contrato devem ser realizados pelo gestor
e fiscais do CONTRATANTE e seguirão o fluxo estabelecido no Anexo I-X deste Termo de
Referência.

9.3 A fiscalização do contrato pelo CONTRATANTE será realizada por profissionais do quadro de
servidores do CONTRATANTE.

9.4 Os papéis e responsabilidades dos perfis da CONTRATADA e CONTRATANTE envolvidos na


iniciação e execução contratuais, encontram-se descritos na tabela a seguir.

Papel Responsabilidades

62
Gestor do Contrato • Elaborar o Plano de Inserção da CONTRATADA.
• Elaborar o Plano de Fiscalização da CONTRATADA.
• Convocar e conduzir a reunião inicial com a CONTRATADA.
• Encaminhar as demandas de serviço à CONTRATADA
• Verificar se as não conformidades são passíveis de correção.
• Encaminhar as demandas de correção à contratada.
• Enviar indicação de glosa e sanção para a área administrativa.
• Rejeitar e enviar o lote de produtos ao Fiscal Técnico para proceder
a devolução à Contratada, caso as demandas corrigidas não se
enquadram dentro dos níveis mínimos de aceitação
• Confeccionar e assinar o Termo de Recebimento Definitivo para fins
de encaminhamento de pagamento.
• Emitir autorização para emissão da Nota Fiscal a ser encaminhada
ao Preposto da CONTRATADA.
• Elaborar pedidos de modificação contratual, devidamente
justificados indicando as condições que não mais atendem os
quesitos de manutenção da necessidade, economicidade e
oportunidade da contratação e aquelas que estão em desacordo
com as condições definidas no Modelos de Execução e Gestão do
contrato, encaminhando-os à Área Administrativa para
providências.
• Manter histórico de gestão do contrato.
• Solicitar aditamento contractual, se necessário.
Fiscal Técnico • Elaborar o Plano de Inserção da CONTRATADA.
• Elaborar o Plano de Fiscalização da CONTRATADA.
• Participar da reunião inicial com a CONTRATADA.
• Receber da CONTRATADA os itens especificados na Ordem de
Serviço ou suas parcelas.
• Emitir o Termo de Recebimento Provisório quando da entrega do
objeto resultante de cada Ordem de Serviço.
• Realizar, juntamente com o Fiscal Requisitante, a avaliação da
qualidade dos serviços realizados, com apoio das Listas de
Verificação e de acordo com os Critérios de Aceitação previamente
definidos, para verificar a existência de não conformidades.
• Verificar a manutenção das condições definidas no Modelo de
Execução do contrato.
• Apoiar o Fiscal Requisitante na identificação das não
conformidades para encaminhamento ao Gestor do Contrato.
• Verificar, juntamente com o Fiscal Administrativo, a manutenção
das condições classificatórias referentes à pontuação obtida e à
habilitação técnica.
• Verificar, com apoio do Fiscal Requisitante, se os quesitos de
necessidade, economicidade e oportunidade da contratação
continuam sendo satisfeitos.
• Encaminhar as demandas de correção à contratada, por delegação
do Gestor do Contrato.
Fiscal Requisitante do • Elaborar o Plano de Inserção da CONTRATADA.
Contrato • Elaborar o Plano de Fiscalização da CONTRATADA.
• Participar da reunião inicial com a CONTRATADA.
• Assinatura do Termo de Recebimento Definitivo.
• Avaliar a qualidade dos produtos entregues.
• Identificar não conformidades.
• Verificar a manutenção das condições definidas.
• Verificar, com apoio do Fiscal Técnico, se os quesitos de
necessidade, economicidade e oportunidade da contratação

63
continuam sendo satisfeitos.
• Verificar a manutenção das condições definidas no Modelo de
Gestão do contrato.
Fiscal Administrativo do • Elaborar o Plano de Inserção da CONTRATADA.
Contrato • Elaborar o Plano de Fiscalização da CONTRATADA.
• Participar da reunião inicial com a CONTRATADA.
• Avaliar a aderência aos termos contratuais.
• Verificar a manutenção das condições classificatórias.
• Verificar a regularidade fiscal, trabalhista e previdenciária da
CONTRATADA.
• Encaminhar junto com a Nota Fiscal, orientações para a Área
Administrativa na aplicação de penalidades quando da Liquidação e
Pagamento, caso sejam identificadas irregularidades fiscais,
trabalhistas ou previdenciárias CONTRATADA.
• Enviar a documentação para liquidação/pagamento.
Preposto da • Participar da reunião inicial.
CONTRATADA • Receber as ordens de serviço, planos de trabalho, solicitações do
Gestor do Contrato.
• Efetuar as correções descritas encaminhadas pelo Gestor do
Contrato ou Fiscal Técnico.
• Providenciar a emissão de Nota Fiscal para fins de cobrança e
recebimento.
• Entregar Termos de Ciências assinados pelos novos funcionários,
que venham a ser alocados para a execução contratual.
Representate Legal da • Realizar a assinatura do contrato, em nome da CONTRATADA.
CONTRATADA • Participar da reunião inicial para a apresentação do preposto
indicado pela CONTRATADA.
• Entregar o Termo de Compromisso e Termo de Ciência,
devidamente assinados.
Responsáveis pelas Áreas • Apoiar as atividades da contratação de acordo com as suas
de Licitações e Contratos atribuições regimentais.

Tabela 3

9.5 A CONTRATADA deverá designar preposto para representá-la junto ao CONTRATANTE, sem
que isso implique acréscimo aos preços contratados, o qual deverá promover constantemente a
verificação da conformidade dos serviços, além da supervisão e do controle de pessoal alocado na
prestação dos serviços, respondendo perante o CONTRATANTE por todos os atos e fatos gerados
ou provocados por seus empregados na execução de suas atividades contratuais, cuidando
inclusive do controle diário das quantidades de Unidades de Serviço Técnico em Infraestrutura de TI
(USTi).

9.6 O preposto deverá estar alocado nas instalações do CONTRANTE em dias úteis, 8h por dia,
entre 8h30min e 18h30min, respeitado o intervalo para descanso obrigatório. Nos demais horários,
fins de semana e feriados em que houver previsão de prestação de serviço, ele deverá estar
acessível e disponível.

9.7 Caso a CONTRATADA vença mais de um Item poderá designar um único preposto para

64
representá-la nos itens em que for vencedora.

9.8 O preposto terá como principais atribuições:


a) Receber e conferir, quanto aos prazos, completude e clareza, todas as solicitações de
serviços e ordens de serviço;
b) Alocar os profissionais necessários à execução das ordens de serviço, observando a
qualificação mínima exigida na contratação;
c) Acompanhar a realização das ordens de serviço e manter informado o fiscal técnico e
gestor do contrato, sempre que demandado, quanto à execução dessas;
d) Preparar os processos de faturamento, respondendo pela CONTRATADA quanto aos
possíveis atrasos, às multas, às glosas, aos pedidos de repactuação, aos impostos e a outros
elementos do faturamento;
e) Distribuir as tarefas entre os membros da equipe da CONTRATADA;
f) Participar, periodicamente, a critério do CONTRATANTE, de reuniões de
acompanhamento das atividades referentes às ordens de serviço em execução;
g) Realizar a gestão, no que cabe à CONTRATADA, dos aspectos administrativos e legais
do contrato.

9.9 A designação do preposto deverá acontecer na reunião inicial entre o CONTRATANTE e a


CONTRATADA a ser realizada em até três dias após a publicação do contrato. A CONTRATADA
deverá, na reunião, informar ao CONTRATANTE o número de telefone e email de contato do
preposto designado.

9.10 A CONTRATADA deverá designar formalmente substituto para o preposto em suas ausências
e/ou impedimentos. Caberão aos substitutos as mesmas atribuições e responsabilidades do titular.

9.11 Sempre que houver a necessidade de substituição do preposto, a CONTRATADA deverá


informar o CONTRATANTE sobre o fato. A informação deverá se dar por meio de ofício ou email
dirigido ao fiscal administrativo do contrato.

9.12 O preposto da CONTRATADA deverá ter experiência comprovada, por meio de carteira de
trabalho ou declaração, no acompanhamento de contrato firmado, preferencialmente com a
Administração Pública.

9.13 Em decorrência da complexidade das atividades e da quantidade de profissionais a ser


alocada pela CONTRATADA, exige-se comprovação de experiência mínima de 5(cinco) anos para o
preposto que acompanhará a prestação dos serviços, na execução de atividades compatíveis com
as especificadas neste Termo de Referência.

65
9.14 O preposto deverá comprovar, ainda, por meio de atestado ou declaração, já ter atuado na
Gestão de Contrato com pelo menos 25(vinte e cinco) profissionais prestando serviços
simultaneamente.

9.15 A execução do contrato deverá ser acompanhada e fiscalizada por meio de instrumentos de
controle que permitam o acompanhamento da prestação de serviços. Além da ordem de serviço e
relatórios de controle estabelecidos, a critério do CONTRATANTE, outros instrumentos, negociados
previamente com a CONTRATADA, poderão ser exigidos para melhorar a fiscalização.

9.16 O controle dos serviços será automatizado por meio de solução computacional que será
disponibilizada pela CONTRATANTE.

9.17 Eventuais irregularidades de caráter urgente deverão ser comunicadas por escrito ao gestor de
contrato, com os esclarecimentos necessários e as informações sobre possíveis paralisações de
serviços, além da apresentação de relatório técnico ou razões justificadoras a serem apreciadas e
aceitas ou recusadas pelo servidor designado.

9.18 O CONTRATANTE reserva-se o direito de exercer a mais ampla e completa fiscalização sobre
os serviços.

9.19 As decisões e providências sugeridas pela empresa ou julgadas imprescindíveis, que


ultrapassarem a competência do fiscal designado pelo CONTRATANTE, deverão ser encaminhadas
à autoridade superior, para a adoção das medidas cabíveis.

9.20 Indicadores e Níveis de Serviço

9.20.1 A gestão e fiscalização do contrato se dará mediante o estabelecimento e


acompanhamento de indicadores de desempenho, disponibilidade e qualidade, que comporão o
acordo de níveis de serviço entre o CONTRATANTE e a CONTRATADA.

9.20.2 Os indicadores de serviço que serão acompanhados durante a execução contratual e os


valores mínimos aceitáveis para esses indicadores serão os seguintes para todos os itens:

9.20.2.1 Indicadores e Níveis de Serviço para o Tipo USTi

I_PTA = ÍNDICE DE PLANOS DE TRABALHO ENTREGUES COM


INDICADOR Nº 1
ATRASO
Finalidade Verificar se o prazo estabelecido para a entrega dos planos de trabalho foi
cumprido.
66
cumprido.
Periodicidade Mensal (no primeiro dia útil de cada mês).
Unidade de
Percentual.
medida
No primeiro dia útil de cada trimestre, contabilizando todos os planos de
trabalho entregues no período (último trimestre). Considera-se atrasado o
Como medir
plano de trabalho entregue a partir do 8º (oitavo) dia útil desde a
solicitação do serviço.
Limite aceitável Até 15% de atraso no volume de planos de trabalho entregues no período.
I_PTA =
Onde:
Fórmula
T_PTA = Total de planos de trabalho entregues com atraso no período.
T_PT = Total de planos de trabalho entregues no período.
• Este indicador se aplica até o limite de 30 (trinta) dias de atraso na
entrega do plano de trabalho. A partir do 31º dia incidirão apenas as
penalidades previstas na Tabela de Infrações do Contrato.
• Planos de trabalho não aceitos quanto a qualidade não serão
Observações considerados para fins de cálculo deste indicador.
• Planos de trabalho entregues e com solicitação de complementação
ou alteração serão considerados entregues, desde que os ajustes
sejam apresentados em até dois dias úteis de sua solicitação, caso
contrário serão computados como em atraso.

I_OSA = ÍNDICE DE ORDENS DE SERVIÇO CONCLUÍDAS COM


INDICADOR Nº 2
ATRASO
Verificar se o prazo acordado para a conclusão das ordens de serviço foi
Finalidade
cumprido.
Periodicidade Bimestral (no décimo dia útil de cada bimestre).
Unidade de
Percentual.
medida
No décimo dia útil de cada bimestre, contabilizando todas as ordens de
Como medir
serviço concluídas no período.
Limite aceitável Até 5% de atraso na conclusão das ordens de serviço do período.
I_OSA =
Onde:
Fórmula T_OSA = Total de ordens de serviço concluídas com atraso no
período.
T_OS = Total de ordens de serviço concluídas no período.
Este indicador se aplica até o limite de 30 (trinta) dias de atraso na
entrega dos serviços solicitados na ordem de serviço. A partir do 31º dia
Observação
incidirão apenas as penalidades previstas na Tabela de Infrações do
Contrato.

INDICADOR Nº 3 I_NC = ÍNDICE DE NÃO CONFORMIDADE


Verificar a qualidade dos serviços entregues, por meio das não
Finalidade
conformidades identificadas após encerramento da ordem de serviço.

67
Periodicidade No décimo dia útil de cada mês.
Unidade de
Percentual.
medida
No décimo dia útil de cada mês subsequente ao encerramento da ordem
Como medir de serviço, considerando todos os subprocessos abrangidos pela OS e
que geraram produtos ou serviços durante sua execução.
Limite aceitável Até 15% de não conformidades por ordem de serviço.
Para cada OS:

I_NC =
Fórmula Onde:
T_INC_OS = Total de itens não conformes identificados na OS
multiplicados por seus respectivos pesos.
T_INC = Total de itens de não conformidades aplicáveis a OS.
Observação

9.20.2.2 Indicadores e Níveis de Serviço para o Tipo Fixo


9.20.2.2.1 Item 1 - SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E PERIFÉRICOS

INDICADOR Nº
MTAE = Tempo médio para atendimento de suporte a estações
01
Identificar o desempenho da equipe na conclusão de atendimentos de
Finalidade suporte a estações de trabalho, referentes a incidentes envolvendo
software e hardware
Periodicidade Mensal
Unidade de
Minutos
medida
Até o quinto dia útil de cada mês contabilizando o tempo e a quantidade
Como medir
de todos os atendimentos realizados no mês anterior ao da coleta.
Limite aceitável Até 60 minutos
n
∑ TempoAten dim entoEstações
1 n

n
Fórmula
Onde:
∑ = Somatório do tempo gasto nos atendimentos realizados
n = Total de atendimentos realizados no período.
Observação

INDICADOR Nº
MTAE = Tempo médio para atendimento de suporte a periféricos
02
Identificar o desempenho da equipe na conclusão de atendimentos de
Finalidade suporte a periféricos, referentes a incidentes envolvendo software e
hardware
Periodicidade Mensal
Unidade de
Minutos
medida

68
Até o quinto dia útil de cada mês contabilizando o tempo e a quantidade
Como medir
de todos os atendimentos realizados no mês anterior ao da coleta.
Limite aceitável Até 30 minutos
n
∑ TempoAten dim entoPeriféri cos
1 n

n
Fórmula
Onde:
∑ = Somatório do tempo gasto nos atendimentos realizados
n = Total de atendimentos realizados no período.
Observação

INDICADOR Nº
MTSE - Tempo médio para substituição de estações de trabalho
03
Identificar o desempenho da equipe na conclusão de solicitações de
Finalidade
substituição de estações de trabalho
Periodicidade Mensal
Unidade de
Hora
medida
Até o quinto dia útil de cada mês contabilizando o total de estações
Como medir substituídas e o tempo entre a solicitação do usuário e a conclusão do
atendimento.
Limite aceitável Até 4 horas
n
∑ TempoSubstituiçãoEstações
1 n

n
Fórmula
Onde:
∑ = Somatório do tempo gasto nas substituições realizadas
n = Total de estações substituídas no período.
Observação • O tempo só será contabilizado após a conclusão da solicitação.

INDICADOR Nº
MTSE - Tempo médio para substituição de periféricos
04
Identificar o desempenho da equipe na conclusão de solicitações de
Finalidade
substituição de periféricos
Periodicidade Mensal
Unidade de
Minutos
medida
Até o quinto dia útil de cada mês subsequente ao mês de execução da
Como medir ordem de serviço contabilizando o total de periféricos substituídos e o
tempo entre a solicitação do usuário e a conclusão do atendimento.
Limite aceitável Até 2 horas
n
∑ TempoSubstituiçãoPeriféri cos
1 n

n
Fórmula
Onde:
∑ = Somatório do tempo gasto nas substituições realizadas
n = Total de periféricos substituídas no período.
69
Observação • O tempo só será contabilizado após a conclusão da solicitação.

9.20.2.2.2 OPERAÇÃO, GERENCIAMENTO DE REDES, SERVIDORES, STORAGE & ARCHIVE,


DIRECTORY SERVICES
9.20.2.2.2.1 OPERAÇÃO/MONITORAÇÃO

INDICADOR Nº PRIS = Percentual de incidentes resolvidos pelo próprio Serviço de


05 Operação
Identificar a efetividade do serviço de operação na resolução de incidentes
Finalidade
com servidores, ativos de rede, storages
Periodicidade Mensal
Unidade de
Número
medida
Até o quinto dia útil de cada mês subsequente ao encerramento da ordem
Como medir de serviço, contabilizar o total de incidentes resolvidos e o total de
incidentes registrados.
Limite aceitável Maior ou igual a 0,3 (30%)
QtdeIncidentes Re solvidospelaOperação
QtdeIncidentes Re gistrados

Fórmula Onde:
QtdeIncidentesResolvidosOperação = Total de incidentes resolvidos no
período.
QtdeIncidentesRegistrados = Total de incidentes registrados no
período.
Observação

INDICADOR Nº
MTTR = Tempo médio para reparo
06
Identificar a disponibilidade dos servidores, ativos de rede, storages, após
Finalidade
a execução de ações de 1º. nível
Periodicidade Mensal
Unidade de
Minutos
medida
Até o quinto dia útil de cada mês subsequente ao encerramento da ordem
Como medir de serviço, contabilizar o tempo total do reparo e o total de reparos
realizados no período.
Limite aceitável Até 20 minutos
n
∑ Tempo Re paro
1 n

n
Fórmula
Onde:
∑ = Somatório do tempo gasto para reparo
n = Total de reparos realizados no período.
Observação

INDICADOR Nº MTBF = Tempo médio entre falhas


07 70
07
Identificar o desempenho da equipe na correção de incidentes /
Finalidade
problemas, na garantia da disponibilidade do serviço (uptime).
Periodicidade Mensal
Unidade de
Dia
medida
Até o quinto dia útil de cada mês subsequente ao encerramento da ordem
de serviço, calcular média entre somatório da diferença de dias entre as
Como medir
datas das ocorrências das falhas e a quantidade total de correções
efetuadas no período.
Limite aceitável Acima de 30 dias
n
∑ Data
1 n − Datan+1
n
Fórmula
Onde:
∑ = Somatório da diferença entre as datas em que ocorreram as falhas
n = Total de correções efetuadas no período
Observação

INDICADOR Nº MTIE = Tempo médio entre o aparecimento de um incidente e a


08 abertura do chamado, após a execução das ações de 1o nível
Finalidade Verificar a disponibilidade do serviço de operação.
Periodicidade Mensal
Unidade de
Minutos
medida
Até o quinto dia útil de cada mês subsequente ao encerramento da ordem
de serviço, calcular a diferença entre somatório da diferença da hora de
Como medir comunicação e a hora do início do incidente. Verificar a hora do início do
incidente na ferramenta de monitoração e verificar a hora de abertura do
chamado na ferramenta de ITSM.
Limite aceitável Até 5 minutos
n
∑ HoraIncidente
1 n − HoraComunicaçãon
n

Fórmula
Onde:
∑ = Somatório da diferença entre as datas em que ocorreram os
incidentes
n = Total de correções efetuadas no período
Observação

9.20.2.2.2.2 SUPORTE A SERVIDORES

INDICADOR Nº
MTTR = Tempo médio para reparo
09
Finalidade Identificar a disponibilidade dos servidores de rede do CNPq.

71
Periodicidade Mensal
Unidade de
Minutos
medida
Até o quinto dia útil de cada mês subsequente ao encerramento da ordem
Como medir de serviço, contabilizar o tempo total do reparo e o total de reparos
realizados no período.
Limite aceitável Até 60 minutos
n
∑ Tempo Re paro
1 n

n
Fórmula
Onde:
∑ = Somatório do tempo gasto para reparo
n = Total de reparos realizados no período.
Observação

INDICADOR Nº
MTBF = Tempo médio entre falhas
10
Identificar o desempenho da equipe na correção de incidentes, na
Finalidade
garantia da disponibilidade do serviço (uptime).
Periodicidade Mensal
Unidade de
Dia
medida
Até o quinto dia útil de cada mês subsequente ao encerramento da ordem
de serviço, calcular média entre somatório da diferença de dias entre as
Como medir
datas das ocorrências das falhas e a quantidade total de correções
efetuadas no período.
Limite aceitável Acima de 20 dias
n
∑ Data
1 n − Datan+1
n
Fórmula
Onde:
∑ = Somatório da diferença entre as datas em que ocorreram as falhas
n = Total de correções efetuadas no período
Observação

INDICADOR Nº MTIE = Tempo médio entre o aparecimento de um incidente e sua


11 comunicação ao Service Desk
Verificar a disponibilidade do serviço de gerenciamento e Suporte a
Finalidade
servidores.
Periodicidade Mensal
Unidade de
Minutos
medida
Até o quinto dia útil de cada mês subsequente ao encerramento da ordem
de serviço, calcular a diferença entre somatório da diferença da hora de
Como medir comunicação e a hora do início do incidente. Verificar a hora do início do
incidente na ferramenta de monitoração e verificar a hora de abertura do
chamado na ferramenta de ITSM.

72
Limite aceitável Até 15 minutos
n
∑ HoraIncidente
1 n − HoraComunicaçãon
n

Fórmula
Onde:
∑ = Somatório da diferença entre a hora em que o incidente ocorreu e a
hora em que incidente foi comunicado ao Service Desk
n = Total de correções efetuadas no período
Observação

9.20.2.2.2.3 SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E SUPORTE A REDES

INDICADOR Nº
MTTR = Tempo médio para reparo
12
Finalidade Identificar a disponibilidade dos ativos de rede do CNPq.
Periodicidade Mensal
Unidade de
Minutos
medida
Até o quinto dia útil de cada mês subsequente ao encerramento da ordem
Como medir de serviço, contabilizar o tempo total do reparo e o total de reparos
realizados no período.
Limite aceitável Até 60 minutos
n
∑ Tempo Re paro
1 n

n
Fórmula
Onde:
∑ = Somatório do tempo gasto para reparo
n = Total de reparos realizados no período.
Observação

INDICADOR Nº
MTBF = Tempo médio entre falhas
13
Identificar o desempenho da equipe na correção de incidentes, na
Finalidade
garantia da disponibilidade do serviço (uptime).
Periodicidade Mensal
Unidade de
Dia
medida
Até o quinto dia útil de cada mês subsequente ao encerramento da ordem
de serviço, calcular média entre somatório da diferença de dias entre as
Como medir
datas das ocorrências das falhas e a quantidade total de correções
efetuadas no período.
Limite aceitável Acima de 20 dias
n
∑ Data
1 n − Datan+1
Fórmula n
Onde:
73
∑ = Somatório da diferença entre as datas em que ocorreram as falhas
n = Total de correções efetuadas no período
Observação

INDICADOR Nº MTIE = Tempo médio entre o aparecimento de um incidente e sua


14 comunicação ao Service Desk
Finalidade Verificar a disponibilidade do serviço de gerenciamento de redes.
Periodicidade Mensal
Unidade de
Minutos
medida
Até o quinto dia útil de cada mês subsequente ao encerramento da ordem
de serviço, calcular a diferença entre somatório da diferença da hora de
Como medir comunicação e a hora do início do incidente. Verificar a hora do início do
incidente na ferramenta de monitoração e verificar a hora de abertura do
chamado na ferramenta de ITSM.
Limite aceitável Até 15 minutos
n
∑ HoraIncidente
1 n − HoraComunicaçãon
n

Fórmula
Onde:
∑ = Somatório da diferença entre a hora em que o incidente ocorreu e a
hora em que o incidente foi comunicado ao Service Desk
n = Total de correções efetuadas no período
Observação

9.20.2.2.2.4 SERVIÇO DE ADMINISTRAÇÃO DE STORAGE & ARCHIVE

INDICADOR Nº
MTTR = Tempo médio para reparo
15
Finalidade Identificar a disponibilidade dos storages do CNPq.
Periodicidade Mensal
Unidade de
Minutos
medida
Até o quinto dia útil de cada mês subsequente ao encerramento da ordem
Como medir de serviço, contabilizar o tempo total do reparo e o total de reparos
realizados no período.
Limite aceitável Até 60 minutos
n
∑ Tempo Re paro
1 n

n
Fórmula
Onde:
∑ = Somatório do tempo gasto para reparo
n = Total de reparos realizados no período.
Observação

74
INDICADOR Nº
MTBF = Tempo médio entre falhas
16
Identificar o desempenho da equipe na correção de incidentes, na
Finalidade
garantia da disponibilidade do serviço (uptime).
Periodicidade Mensal
Unidade de
Dia
medida
Até o quinto dia útil de cada mês subsequente ao encerramento da ordem
de serviço, calcular média entre somatório da diferença de dias entre as
Como medir
datas das ocorrências das falhas e a quantidade total de correções
efetuadas no período.
Limite aceitável Acima de 60 dias
n
∑ Data
1 n − Datan+1
n
Fórmula
Onde:
∑ = Somatório da diferença entre as datas em que ocorreram as falhas
n = Total de correções efetuadas no período
Observação

INDICADOR Nº MTIE = Tempo médio entre o aparecimento de um incidente e sua


17 comunicação ao Service Desk
Verificar a disponibilidade do serviço de gerenciamento de storage &
Finalidade
archive.
Periodicidade Mensal
Unidade de
Minutos
medida
Até o quinto dia útil de cada mês subsequente ao encerramento da ordem
de serviço, calcular a diferença entre somatório da diferença da hora de
Como medir comunicação e a hora do início do incidente. Verificar a hora do início do
incidente na ferramenta de monitoração e verificar a hora de abertura do
chamado na ferramenta de ITSM.
Limite aceitável Até 15 minutos
n
∑ HoraIncidente
1 n − HoraComunicaçãon
n

Fórmula
Onde:
∑ = Somatório da diferença entre a hora em que o incidente ocorreu e a
hora em que o incidente foi comunicado ao Service Desk
n = Total de correções efetuadas no período
Observação

9.20.2.2.2.5 SERVIÇO DE ADMINISTRAÇÃO DE DIRECTORY SERVICES

75
INDICADOR Nº
MTTR = Tempo médio para reparo
18
Finalidade Identificar a disponibilidade de Directory Services do CNPq.
Periodicidade Mensal
Unidade de
Minutos
medida
Até o quinto dia útil de cada mês subsequente ao encerramento da ordem
Como medir de serviço, contabilizar o tempo total do reparo e o total de reparos
realizados no período.
Limite aceitável Até 60 minutos
n
∑ Tempo Re paro
1 n

n
Fórmula
Onde:
∑ = Somatório do tempo gasto para reparo
n = Total de reparos realizados no período.
Observação

INDICADOR Nº
MTBF = Tempo médio entre falhas
19
Identificar o desempenho da equipe na correção de incidentes, na
Finalidade
garantia da disponibilidade do serviço (uptime).
Periodicidade Mensal
Unidade de
Dia
medida
Até o quinto dia útil de cada mês subsequente ao encerramento da ordem
de serviço, calcular média entre somatório da diferença de dias entre as
Como medir
datas das ocorrências das falhas e a quantidade total de correções
efetuadas no período.
Limite aceitável Acima de 20 dias
n
∑ Data
1 n − Datan+1
n
Fórmula
Onde:
∑ = Somatório da diferença entre as datas em que ocorreram as falhas
n = Total de correções efetuadas no período
Observação

INDICADOR Nº MTIE = Tempo médio entre o aparecimento de um incidente e sua


20 comunicação ao Service Desk
Verificar a disponibilidade do serviço de gerenciamento de Administração
Finalidade
de Directory Services.
Periodicidade Mensal
Unidade de
Minutos
medida

76
Até o quinto dia útil de cada mês subsequente ao encerramento da ordem
de serviço, calcular a diferença entre somatório da diferença da hora de
Como medir comunicação e a hora do início do incidente. Verificar a hora do início do
incidente na ferramenta de monitoração e verificar a hora de abertura do
chamado na ferramenta de ITSM.
Limite aceitável Até 15 minutos
n
∑ HoraIncidente
1 n − HoraComunicaçãon
n

Fórmula
Onde:
∑ = Somatório da diferença entre a hora em que o incidente ocorreu e a
hora em que o incidente foi comunicado ao Service Desk
n = Total de correções efetuadas no período
Observação

9.20.2.2.3 ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS, MIDDLEWARE/INTERNET WEB,


GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS DE MENSAGERIA E COLABORAÇÂO

9.20.2.2.3.1 ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS

INDICADOR Nº
MTTR = Tempo médio para reparo (Banco de Dados indisponível)
21
Identificar o desempenho da equipe na correção de incidentes, nos casos
Finalidade
onde o serviço encontra-se indisponível.
Periodicidade Mensal
Unidade de
Minutos
medida
Até o quinto dia útil de cada mês subsequente ao encerramento da ordem
Como medir de serviço, contabilizar o tempo total do reparo e o total de reparos
realizados no período.
Limite aceitável Até 30 minutos
n
∑ Tempo Re paro
1 n

n
Fórmula
Onde:
∑ = Somatório do tempo gasto para reparo
n = Total de reparos realizados no período.
Observação

INDICADOR Nº
MTTR = Tempo médio para reparo (Banco de Dados disponível)
22
Identificar o desempenho da equipe na correção de incidentes, nos casos
Finalidade onde o serviço continua disponível porém com algum problema que afeta
seu desempenho.
Periodicidade Mensal

77
Unidade de
Minutos
medida
Até o quinto dia útil de cada mês subsequente ao encerramento da ordem
Como medir de serviço, contabilizar o tempo total do reparo e o total de reparos
realizados no período.
Limite aceitável Até 60 minutos
n
∑ Tempo Re paro
1 n

n
Fórmula
Onde:
∑ = Somatório do tempo gasto para reparo
n = Total de reparos realizados no período.
Observação

INDICADOR Nº
MTBF = Tempo médio entre falhas
23
Identificar o desempenho da equipe na correção de incidentes, na
Finalidade
garantia da disponibilidade do serviço (uptime).
Periodicidade Mensal
Unidade de
Dia
medida
Até o quinto dia útil de cada mês subsequente ao encerramento da ordem
de serviço, calcular média entre somatório da diferença de dias entre as
Como medir
datas das ocorrências das falhas e a quantidade total de correções
efetuadas no período.
Limite aceitável Acima de 60 dias
n
∑ Data
1 n − Datan+1
n
Fórmula
Onde:
∑ = Somatório da diferença entre as datas em que ocorreram as falhas
n = Total de correções efetuadas no período
Observação

INDICADOR Nº MTIE = Tempo médio entre o aparecimento de um incidente e sua


24 comunicação ao Service Desk
Verificar a disponibilidade do serviço de Administração de Bancos de
Finalidade
Dados do CNPq.
Periodicidade Mensal
Unidade de
Minutos
medida
Até o quinto dia útil de cada mês subsequente ao encerramento da ordem
de serviço, calcular a diferença entre somatório da diferença da hora de
Como medir comunicação e a hora do início do incidnete. Verificar a hora do início do
incidente na ferramenta de monitoração e verificar a hora de abertura do
chamado na ferramenta de ITSM.
Limite aceitável Até 15 minutos
78
n
∑ HoraIncidente
1 n − HoraComunicaçãon
n

Fórmula
Onde:
∑ = Somatório da diferença entre a hora em que o incidente ocorreu e a
hora em que o incidente foi comunicado ao Service Desk
n = Total de correções efetuadas no período
Observação

9.20.2.2.3.2 SERVIÇO DE GERENCIAMENTO DE MIDDLEWARE/INTERNET


WEB

INDICADOR Nº
MTTR = Tempo médio para reparo (SA indisponível)
25
Identificar o desempenho da equipe na correção de incidentes, nos casos
Finalidade
onde o serviço encontra-se indisponível.
Periodicidade Mensal
Unidade de
Minutos
medida
Até o quinto dia útil de cada mês subsequente ao encerramento da ordem
Como medir de serviço, contabilizar o tempo total do reparo e o total de reparos
realizados no período.
Limite aceitável Até 30 minutos
n
∑ Tempo Re paro
1 n

n
Fórmula
Onde:
∑ = Somatório do tempo gasto para reparo
n = Total de reparos realizados no período.
Observação

INDICADOR Nº
MTTR = Tempo médio para reparo (SA disponível)
26
Identificar o desempenho da equipe na correção de incidentes /
Finalidade problemas, nos casos onde o serviço continua disponível porém com
algum problema que afeta seu desempenho.
Periodicidade Mensal
Unidade de
Minutos
medida
Até o quinto dia útil de cada mês subsequente ao encerramento da ordem
Como medir de serviço, contabilizar o tempo total do reparo e o total de reparos
realizados no período.
Limite aceitável Até 60 minutos
n
Fórmula ∑ Tempo Re paro
1 n

n
79
Onde:
∑ = Somatório do tempo gasto para reparo
n = Total de reparos realizados no período.
Observação

INDICADOR Nº
MTBF = Tempo médio entre falhas
27
Identificar o desempenho da equipe na correção de incidentes, na
Finalidade
garantia da disponibilidade do serviço (uptime).
Periodicidade Mensal
Unidade de
Dia
medida
Até o quinto dia útil de cada mês subsequente ao encerramento da ordem
de serviço, calcular média entre somatório da diferença de dias entre as
Como medir
datas das ocorrências das falhas e a quantidade total de correções
efetuadas no período.
Limite aceitável Acima de 30 dias
n
∑ Data
1 n − Datan+1
n
Fórmula
Onde:
∑ = Somatório da diferença entre as datas em que ocorreram as falhas
n = Total de correções efetuadas no período
Observação

INDICADOR Nº MTIE = Tempo médio entre o aparecimento de um incidente e sua


28 comunicação ao Service Desk
Verificar a disponibilidade dos serviços de Administração de
Finalidade
Middleware/Internet web do CNPq.
Periodicidade Mensal
Unidade de
Minutos
medida
Até o quinto dia útil de cada mês subsequente ao encerramento da ordem
de serviço, calcular a diferença entre somatório da diferença da hora de
Como medir comunicação e a hora do início do incidente. Verificar a hora do início do
incidente na ferramenta de monitoração e verificar a hora de abertura do
chamado na ferramenta de ITSM.
Limite aceitável Até 15 minutos
n
∑ HoraIncidente
1 n − HoraComunicaçãon
n

Fórmula
Onde:
∑ = Somatório da diferença entre a hora em que o incidente ocorreu e a
hora em que o incidente foi comunicado ao Service Desk
n = Total de correções efetuadas no período

80
Observação

9.20.2.2.3.3 GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS DE MENSAGERIA E


COLABORAÇÃO

INDICADOR Nº
MTTR = Tempo médio para reparo (WB indisponível)
29
Identificar o desempenho da equipe na correção de incidentes, nos casos
Finalidade
onde o serviço encontra-se indisponível.
Periodicidade Mensal
Unidade de
Minutos
medida
Até o quinto dia útil de cada mês subsequente ao encerramento da ordem
Como medir de serviço, contabilizar o tempo total do reparo e o total de reparos
realizados no período.
Limite aceitável Até 30 minutos
n
∑ Tempo Re paro
1 n

n
Fórmula
Onde:
∑ = Somatório do tempo gasto para reparo
n = Total de reparos realizados no período.
Observação

INDICADOR Nº
MTTR = Tempo médio para reparo (WB disponível)
30
Identificar o desempenho da equipe na correção de incidentes, nos casos
Finalidade onde o serviço continua disponível porém com algum problema que afeta
seu desempenho.
Periodicidade Mensal
Unidade de
Minutos
medida
Até o quinto dia útil de cada mês subsequente ao encerramento da ordem
Como medir de serviço, contabilizar o tempo total do reparo e o total de reparos
realizados no período.
Limite aceitável Até 60 minutos
n
∑ Tempo Re paro
1 n

n
Fórmula
Onde:
∑ = Somatório do tempo gasto para reparo
n = Total de reparos realizados no período.
Observação

INDICADOR Nº MTBF = Tempo médio entre falhas


31
81
31
Identificar o desempenho da equipe na correção de incidentes, na
Finalidade
garantia da disponibilidade do serviço (uptime).
Periodicidade Mensal
Unidade de
Dia
medida
Até o quinto dia útil de cada mês subsequente ao encerramento da ordem
de serviço, calcular média entre somatório da diferença de dias entre as
Como medir
datas das ocorrências das falhas e a quantidade total de correções
efetuadas no período.
Limite aceitável Acima de 20 dias
n
∑ Data
1 n − Datan+1
n
Fórmula
Onde:
∑ = Somatório da diferença entre as datas em que ocorreram as falhas
n = Total de correções efetuadas no período
Observação

INDICADOR Nº MTIE = Tempo médio entre o aparecimento de um incidente e sua


32 comunicação ao Service Desk
Verificar a disponibilidade do Gerenciamento de Mensageria e
Finalidade
Colaboração do CNPq.
Periodicidade Mensal
Unidade de
Minutos
medida
Até o quinto dia útil de cada mês subsequente ao encerramento da ordem
de serviço, calcular a diferença entre somatório da diferença da hora de
Como medir comunicação e a hora do início do incidente. Verificar a hora do início do
incidente na ferramenta de monitoração e verificar a hora de abertura do
chamado na ferramenta de ITSM.
Limite aceitável Até 15 minutos
n
∑ HoraIncidente
1 n − HoraComunicaçãon
n

Fórmula
Onde:
∑ = Somatório da diferença entre a hora em que o incidentea ocorreu e
a hora em que o incidente foi comunicado ao Service Desk
n = Total de correções efetuadas no período
Observação

9.20.2.2.4 SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS DE TI

INDICADOR Nº
MTTR1 = Tempo médio para reparo do cabeamento
33

82
Identificar o desempenho da equipe na correção de problema com o
Finalidade cabeamento lógico e elétrico do Data Center e salas técnicas de
telecomunicações.
Periodicidade Mensal
Unidade de
Minutos
medida
Até o quinto dia útil de cada mês subsequente ao encerramento da ordem
Como medir de serviço, contabilizar o tempo total do reparo e o total de reparos
realizados no período.
Limite aceitável Até 60 minutos
n
∑ Tempo Re paro
1 n

n
Fórmula
Onde:
∑ = Somatório do tempo gasto para reparo
n = Total de reparos realizados no período.
Observação

INDICADOR Nº
MTBF1 = Tempo médio entre falhas com o cabeamento
34
Identificar a disponibilidade do cabeamento lógico e elétrico do Data
Finalidade
Center e salas técnicas de telecomunicações.
Periodicidade Mensal
Unidade de
Dia
medida
Até o quinto dia útil de cada mês subsequente ao encerramento da ordem
de serviço, calcular média entre somatório da diferença de dias entre as
Como medir
datas das ocorrências das falhas e a quantidade total de correções
efetuadas no período.
Limite aceitável Acima de 90 dias
n
∑ DataHora
1 n − DataHoran +1
n
Fórmula
Onde:
∑ = Somatório da diferença entre as datas em que ocorreram as falhas
n = Total de correções efetuadas no período
Observação

INDICADOR Nº
MTBF2 = Tempo médio entre falhas do sistema de refrigeração
35
Identificar o desempenho da equipe na correção de incidentes / problemas
Finalidade com o sistema de refrigeração do Data Center e salas técnicas de
telecomunicações.
Periodicidade Mensal
Unidade de
Dia
medida
Como medir Até o quinto dia útil de cada mês subsequente ao encerramento da ordem
de serviço, calcular média entre somatório da diferença de dias entre as
83
de serviço, calcular média entre somatório da diferença de dias entre as
datas das ocorrências das falhas e a quantidade total de correções
efetuadas no período.
Limite aceitável Acima de 90 dias
n
∑ DataHora
1 n − DataHoran +1
n
Fórmula
Onde:
∑ = Somatório da diferença entre as datas em que ocorreram as falhas
n = Total de correções efetuadas no período
Observação

INDICADOR Nº MTBF3 = Tempo médio entre falhas do sistema de fornecimento de


36 energia
Identificar o desempenho da equipe na correção de incidentes / problemas
Finalidade (software e hardware) com o sistema de fornecimento de energia
refrigeração do Data Center e salas técnicas de telecomunicações.
Periodicidade Mensal
Unidade de
Dia
medida
Até o quinto dia útil de cada mês subsequente ao encerramento da ordem
de serviço, calcular média entre somatório da diferença de dias entre as
Como medir
datas das ocorrências das falhas e a quantidade total de correções
efetuadas no período.
Limite aceitável Acima de 90 dias
n
∑ DataHora
1 n − DataHoran +1
n
Fórmula
Onde:
∑ = Somatório da diferença entre as datas em que ocorreram as falhas
n = Total de correções efetuadas no período
Observação

84
9.20.2.3 CÁLCULO DOS VALORES A SEREM PAGOS PELOS SERVIÇOS PRESTADOS EM
VALOR FIXO

PercRe d - Percentual de Redução

Calcular a redução no valor a ser percebido pela CONTRATADA,


independentemente de outras reduções ou penalidades previstas em
Finalidade
contrato entre as partes, caso não atinja os indicadores e metas de
qualidade (limites aceitáveis),.
Periodicidade Mensal
Unidade de
Percentual
medida
Até o sétimo dia útil de cada mês subsequente ao encerramento da ordem
de serviço, de posse dos indicadores coletados, identificar o número de
Como medir
meses em que qualquer um dos indicadores estabelecidos para o serviço
apresentar resultado fora do limite aceitável.
Perc Re d = 1% x 2 M −1

Fórmula Onde:
M = número de meses que qualquer um dos indicadores estabelecidos
para o serviço apresentar resultado inferior ao estipulado.
Observação

VPMS – Valor Mensal a ser Pago


Calcular o valor mensal a ser pago pelos serviços que compõem os Itens
Finalidade
licitados.
Periodicidade Mensal
Unidade de
R$ - Real
medida
Até o sétimo dia útil de cada mês subsequente ao encerramento da ordem
Como medir de serviço, de posse do cálculo do percentual de redução, calcular o valor
mensal a ser pago pelos serviços que compõem os Itens licitados.
VMPS = [VMS ] . [1 − ∑ PercRe d ]

Onde:
Fórmula VMPS = Valor mensal a ser pago pelo serviço.
VMS = Valor mensal do serviço cotado pela CONTRATADA
Perc Re d = é a taxa de redução a ser aplicada em virtude do não
cumprimento dos indicadores estabelecidos para o Serviço.
Observação

9.20.2.4 CÁLCULO DOS VALORES A SEREM PAGOS PELOS SERVIÇOS PRESTADOS EM


USTI

9.20.2.4.1 SERÃO EXIGIDOS OS SEGUINTES NÍVEIS MÍNIMOS DE SERVIÇO:

85
Redutor
Nível Nível no
N. Indicador Modo mínimo máximo Ocorrência pagame
aceitável esperado nto da
fatura
>= 85 e <=
12%
% 100%
(Total de 85% dos 100% dos >= 70% e <
Índice de planos de planos de 10%
planos de 85%
#1 planos de trabalho trabalho trabalho
>= 55% e <
I_PT trabalho entregues com entregues entregues 8%
70%
A entregues atraso) / (Total no prazo no prazo
com atraso de planos de determina determina >= 40% e <
6%
trabalho do. do. 55%
entregues) >= 16% e <
4%
40%

Redutor
Nível Nível no
N. Indicador Modo mínimo máximo Ocorrência pagame
aceitável esperado nto da
fatura
>= 95 a <=
% 12%
100%
(Total de 95% das 100% das
ordens de ordens de >= 70% e <
ordens de 10%
Índice de 95%
serviço serviço serviço
#2 ordens de
concluídas concluídas concluídas >= 55% e <
I_O serviço 8%
com atraso) / nos nos 70%
SA concluídas
(Total de prazos prazos >= 40% e <
com atraso 6%
ordens de acordados acordados 55%
serviço . .
concluídas) >= 6% e <
4%
40%

Redutor
Nível Nível no
N. Indicador Modo mínimo máximo Ocorrência pagame
aceitável esperado nto da
fatura
#3 Índice de não % 85% de 100% dos >= 85 a <=
12%
I_N conformidade (Total conformid itens em 100%
ade dos conformid
C ponderado de >= 70% e <
itens da 10%
itens não ade com 85%
OS
conformes os
padrões >= 55% e <
identificados 8%
de 70%
na OS) / (Total

86
na OS) / (Total de >= 40% e <
de itens qualidade 6%
55%
aplicáveis à
>= 16% e <
OS) 4%
40%

9.20.3 O percentual redutor no pagamento da fatura será calculado sobre a soma dos valores de
todas as USTi estabelecidos nas ordens de serviço ou planos de trabalho considerados em atraso
ou não conformes no período de apuração do indicador.

9.20.4 Os primeiros 90 (noventa) dias após o início da execução dos serviços serão considerados
como período de estabilização/transição, durante o qual os resultados esperados e os níveis de
serviços e de qualidade exigidos poderão ser implementados gradualmente, de modo a permitir à
CONTRATADA realizar a adequação de seus serviços e alcançar, ao término desse período, o
desempenho requerido. Essa flexibilização, porém, será restrita aos limites destacados abaixo:
a) Para o 1º (primeiro) mês de execução: atingir, no mínimo, 70% (setenta por cento) dos
resultados esperados/níveis de serviços e de qualidade exigidos;

b) Para o 2º (segundo) mês de execução: atingir, no mínimo, 80% (oitenta por cento) dos
resultados esperados/níveis de serviços e de qualidade exigidos;

c) Para o 3º (terceiro) mês de execução: atingir, no mínimo, 90% (noventa por cento) dos
resultados esperados/níveis de serviços e de qualidade exigidos.

d) A partir do 4º (quarto) mês de execução: a CONTRATADA deverá atingir 100% (cem por
cento) dos resultados esperados/níveis serviços e de qualidade exigidos;

9.20.5 O CONTRATANTE poderá, a qualquer tempo, realizar ou comandar a aferição e a avaliação


dos serviços prestados. Os resultados serão apresentados por meio de relatório de auditoria.

9.20.6 Constarão desse relatório, dentre outras informações, os indicadores/metas de níveis de


serviço alcançados, recomendações técnicas, administrativas e gerenciais e demais informações
relevantes para a gestão contratual.

9.20.7 A identificação de inconsistências entre os indicadores apresentados pela CONTRATADA e


os indicadores apurados pela auditoria do CONTRATANTE poderão configurar-se em falta grave,
para a qual serão aplicadas as sanções administrativas previstas neste termo.

9.20.8 A simples aplicação de redutor por descumprimento dos níveis mínimos de serviço não
exime a CONTRATADA de outras sanções estabelecidas neste Termo de Referência e no contrato.

9.20.9 No caso de aplicação de redutor no faturamento, decorrente do não cumprimento dos níveis

87
mínimos de serviços, a CONTRATADA disporá do prazo de cinco dias úteis, a contar da data do
fechamento da avaliação dos indicadores, para apresentar justificativas ao CONTRATANTE, que
deverá avaliá-las no prazo de cinco dias úteis.

9.20.10 A aceitação ou a recusa das justificativas deverá ser formalizada pelo fiscal
administrativo.

9.20.11 Sendo aceitas as justificativas ou se elas não forem avaliadas tempestivamente, não
haverá a aplicação do redutor.

9.21 Sanções Aplicáveis


9.21.1 O descumprimento, por parte da CONTRATADA, das obrigações contratuais assumidas, ou
a infringência dos preceitos legais pertinentes, ensejará a aplicação das seguintes sanções, desde
que devidamente motivada nos autos do processo, assegurados o contraditório e ampla defesa:

Ocorrência
Id Evento S a nç ão/ M ul ta
1a 2a 3a … 10a 11 a
• Advertência, por escrito e prazo de 30
Falhas de pouca
1 X X X X dias para se adequar às exigências
gravidade
contratuais
• Multa de até 1% (um por cento) do valor
total do contrato devidamente atualizado,
X X X X X por dia decorrido em relação ao prazo
estipulado, até o limite de 10% (dez por
Atraso no início cento)
2 da execução dos • Recisão contratual; e
serviços • Suspensão temporária do direito de
X participar em licitação e impedimento de
contratar com a Administração pelo
prazo de até 2 (dois) anos, sem
prejuízo das multas previstas
Falhas
consideradas de • Multa de 10% (dez por cento) do valor
3 X
natureza grave total do contrato, devidamente atualizado
pela
Administração na

88
Ocorrência
Id Evento S a nç ão/ M ul ta
1a 2a 3a … 10a 11 a
Administração na • Multa de 10% (dez por cento) do valor
forma da lei total do contrato, devidamente atualizado;
• Rescisão contratual;
• Suspensão temporária do direito de
participar em licitação e impedimento de
contratar com a Administração pelo
X prazo de até 2 (dois) anos, sem
prejuízo das multas previstas; e
• Declaração de inidoneidade para licitar
ou contratar com a Administração
Pública, quando a CONTRATADA deixar
de cumprir as obrigações assumidas,
praticando falta grave, dolosa ou
revestida de má-fé

• Multa de 10% (dez por cento) do valor


X
mensal do contrato
Recusa em
efetuar o serviço • Multa de 10% (dez por cento) do valor
nas condições mensal do contrato;
4
estabelecidas • Rescisão contratual; e
pelo • Suspensão temporária do direito de
CONTRATANTE X
participar em licitação e impedimento de
contratar com a Administração pelo
prazo de até 2 (dois) anos, sem
prejuízo das multas previstas
Recusa
injustificada em • Multa de 10% (dez por cento) do valor
substituir X mensal do contrato, devidamente
profissional que atualizado
não atenda às
exigências e
expectativas da • Multa de 10% (dez por cento) do valor
CONTRATANTE, mensal do contrato;
5
entendendo-se • Rescisão contratual; e
como recusa a • Suspensão temporária do direito de
substituição não X
participar em licitação e impedimento de
efetivada nos contratar com a Administração pelo
cinco dias prazo de até 2 (dois) anos, sem
subseqüentes à prejuízo das multas previstas
solicitação de
substituição

Tabela 4

9.21.2 As sanções de natureza pecuniária serão diretamente descontadas de créditos que


eventualmente detenha a CONTRATADA, caso o valor da garantia prestada não seja suficiente
para cobri-las, devendo o remanescente, caso haja, ser cobrado judicialmente, na forma prevista
em lei.

9.21.3 A sanção será obrigatoriamente registrada no Sistema de Cadastramento Unificado de


89
Fornecedores – SICAF e no caso de suspensão de licitar, a CONTRATADA será descredenciada
por até 2 (dois) anos, sem prejuízo das multas previstas neste Termo de Referência e das demais
cominações legais.
9.21.4 As sanções previstas não poderão ser relevadas, salvo quando ficar comprovada a
ocorrência de situações que se enquadrem no conceito jurídico de força maior ou caso fortuito,
devida e formalmente justificadas e comprovadas, e sempre a critério da autoridade
competente.

9.22 Sanções pelo não cumprimento dos acordos de níveis de serviços

9.22.1 Além das sanções previstas legalmente nos parágrafos anteriores, a empresa
CONTRATADA fica sujeita, também, à aplicação de reduções de valores de faturamento por
decorrência do não atendimento dos acordos de níveis de serviços previstos para cada
serviço a ser prestado.
9.22.2 A juízo do gestor do contrato, por parte do CNPq, deduções poderão não ser aplicadas,
desde que a motivação seja devidamente explicada e seja comprovado que são decorrentes
de fatos alheios aos técnicos que desenvolvem os serviços em nome da empresa
CONTRATADA.
9.22.3 Os valores referentes a multas e penalidades, que por ventura venham a ser aplicadas,
serão glosados na fatura do mês subseqüente à apuração.

9.23 Garantia de Execução Contratual


9.23.1 Para fiel cumprimento das obrigações assumidas, a CONTRATADA prestará garantia
correspondente a 5% (cinco por cento) do valor do contrato, de acordo com o estabelecido na IN
02/2008 SLTI/MPOG e suas alterações.

9.23.2 A garantia, qualquer que seja a modalidade escolhida, deverá assegurar o pagamento de:
a) Prejuízos advindos do não cumprimento do contrato;
b) Multas punitivas aplicadas à licitante contratada;
c) Prejuízos diretos causados ao CONTRATANTE decorrentes de culpa ou dolo durante a
execução do contrato;
d) Pagamento de obrigações trabalhistas, fiscais e previdenciárias de qualquer natureza,
em caso de mão de obra exclusiva, em que poderá ocorrer responsabilidade subsidiária da
Administração, se não adimplidas pela CONTRATADA.

9.23.3 A CONTRATADA se obriga a apresentar nova garantia no prazo máximo de 48 horas antes
do seu vencimento ou no caso de prorrogação do contrato. Vale ressaltar que, no caso de redução
do seu valor em razão de aplicação de quaisquer penalidades ou, ainda, no caso de elevação do
valor do contrato após a assinatura de termo aditivo, o prazo máximo de apresentação de nova
garantia ou de garantia complementar será de 10 dias contados da data da notificação ou da

90
assinatura do referido aditamento, mantendo-se o percentual estabelecido no item 9.25.1 deste
capítulo.

10 ESTIMATIVA DE PREÇO
10.1 Para definir o Valor Unitário Estimado, o CNPq se utilizará de pesquisas de preços realizadas
junto a fornecedores de serviços iguais ao pretendidos nessa contratação, para fundamentar o
valor a ser estimado.

PROPOSTA DE PLANILHA DE PREÇOS


Unida Quantidad Valor Unitário
Lote Item Bem / Serviço Valor Total (R$)
de e Anual (R$)
Suporte a Desktops, Notebooks e Fixo
1.1 12 85.641,47 1.027.697,64
Periféricos (Sustentação) Mês
1
Suporte a Desktops, Notebooks e
1.2 USTi1 2.800 12,91 36.148,00
Periféricos (Evolutivo)
TOTAL LOTE 1= 1.063.845,64
Unida Quantidad Valor Unitário
Lote Item Bem / Serviço Valor Total (R$)
de e Anual (R$)
Operação/Monitoração,
Gerenciamento de Servidores,
Gerenciamento de Redes, Fixo
2.1 12 188.217,37 2.258.608,44
Administração de Storage&Archive, Mês
Administração de Diretory Services
(Sustentação)
2
Operação/Monitoração,
Gerenciamento de Servidores,
Gerenciamento de Redes,
2.2 USTi2 50,31 336.020,49
Administração de Storage&Archive, 6.679
Administração de Diretory Services
(Evolutivo)
= TOTAL LOTE 2 2.594.628,93
Unida Quantidad Valor Unitário
Lote Item Bem / Serviço Valor Total (R$)
de e Anual (R$)
Administração de Banco de Dados,
Gerenciamento de Middleware,
Gerenciador de Internet/Web, Fixo
3.1 12 142.757,54 1.713.090,48
Gerenciamento de Serviços de Mês
Mensageria e Colaboração
(Sustentação)
3
Administração de Banco de Dados,
Gerenciamento de Middleware,
Gerenciador de Internet/Web,
3.2 USTi3 6.185 58,42 361.327,70
Gerenciamento de Serviços de
Mensageria e Colaboração
(Evolutivo)
= TOTAL LOTE 3 2.074.418,18
Unida Quantidad Valor Unitário
Lote Item Bem / Serviço Valor Total (R$)
de e Anual (R$)

91
Suporte a Instalações Física de TI Fixo
4.1 (Sustentação) 12 66.073,78 792.885,36
Mês
4
Suporte a Instalações Física de TI
4.2 (Evolutivo) USTi4 820 63,83 52.340,60

= TOTAL LOTE 4 845.225,96

Tabela 5
11 ADEQUAÇÃO ORÇAMENTÁRIA

Id Va l o r F on te ( Pro gra ma / Aç ã o )

Fonte 01000000000 – Recursos do Tesouro Ordinário (Programa


1 R$ 6.578.118,71
19.122.2106.2000.0001 – Administração da Unidade)

R$ = To t a l

Tabela 6

A fórmula para composição do valor da atividade será:

Valor da Atividade=(Período da Atividade*(Complexidade + Tipo de Serviço))* valor da USTin


Obs: n= USTi1, USTi2, USTi3, USTi4

Horário de Execução Complexidade


Período da Atividade Valor Valor
Seg à Sex – Diurno 1 Baixa 1
Seg à Sex – Noturno 1,3 Média 1,25
Final de Semana – Diurno 1,5 Alta 1,5
Final de Semana – Noturno 2

Torres de Serviços
Tipos de Serviço Valor
Operação/Monitoração de
1
Infraestrutura
Suporte a Desktops,
1
Notebooks e Periféricos
Gerenciamento e Suporte a
1,3
Redes
Gerenciamento e Suporte a
1,3
Servidores
Gerenciamento de Storage e
1,3
Archive
Gerenciamento a Directory
1,3
Services

92
Administração de Banco de
1,3
Dados
Gerenciamento de
1,3
Middleware/Internet Web
Gerenciamento de Mensageria
1
e Colaboração
Suporte a Instalações Físicas
1
de TI

12 CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO
12.1 A prestação de serviço será feita diariamente, conforme a tabela a seguir com os principais
marcos e eventos, sendo também orientada pelos itens descritos no Anexo I-I.

Nº Descrição Quando ocorre?


1 Assinatura do Contrato Após homologação do certame.
2 Reunião de Alinhamento de Até 2 (dois) dias corridos e contados após a
Expectativas. assinatura do contrato.
Início da prestação do serviço Até 24 (vinte quatro) horas corridas e contadas
3 após a reunião de alinhamento de expectativas.
contratado.

4 Validação e recebimento do serviço Mensal, após recebimento dos relatórios de


contratado. validação e da nota fiscal de faturamento.
5 Reunião de Validação das Expectativas. Até 15 (quinze) dias antes do encerramento do
Contrato.
6 Fim da prestação do serviço contratado 12 (doze) meses após a assinatura do contrato
pelas partes.

12.2 A prestação dos serviço eventuais, será realizado conforme a tabela a seguir, com os
principais marcos e eventos, sendo também orientada pelos itens descritos no Anexo I-I.

Nº Descrição Quando ocorre?


1 Assinatura do Contrato Após homologação do certame.
2 Reunião de Alinhamento de Até 2 (dois) dias corridos e contados após a
Expectativas. assinatura do contrato.
Início da prestação do serviço Até 24 (vinte quatro) horas corridas e contadas
3 após a reunião de alinhamento de expectativas.
contratado.

4 Identificação da demanda e abertura de A qualquer momento durante a execução do


Ordem de Serviço contrato.
Reunião de elaboração da execução da Até 24 (vinte e quatro) horas corridas e
5 demanda contadas após o recebimento da Ordem de
Serviço.
Validação e recebimento do serviço Após recebimento dos relatórios de validação,
6 contratado. da nota fiscal de faturamento e do recebimento
definitivo da demanda pelo gestor do contrato.
7 Fim da prestação do serviço contratado 12 (doze) meses após a assinatura do contrato
pelas partes.

13 FORMA DE PAGAMENTO
Considerando o objeto que contempla prestação de serviços, foi elaborada a Tabela a seguir
para apresentar o cronograma financeiro de desembolso.

93
ETAPA DESCRIÇÃO PRAZO

Após o envio da nota fiscal mensal,


1 Pagamento relativo à prestação de serviços referente ao pagamento do serviço
mês/ano.

O pagamento das faturas referentes à prestação dos serviços fixos será mensal e estará
sujeita à glosa quando não houver o cumprimento dos níveis de serviço exigidos ou quaisquer
outros descumprimentos que impliquem em penalidades previstas.
Os serviços eventuais serão pagos após a apresentação da fatura referente ao serviços
prestados, juntamente com o relatório de execução e o recebimento definitivo expedido pelo gestor
do contrato. Estes serviços também estão sujeitos a glosa quando não houver o cumprimento dos
níveis de serviço exigidos ou quaisquer outros descumprimentos que impliquem em penalidades
previstas.
Não serão pagos quaisquer tipos de adicionais a título de diárias, passagens, locomoção,
alimentação, encargos e quaisquer outros não previstos no Contrato, Edital e em seus Anexos.

14 CRITÉRIOS DE SELEÇÃO DO FORNECEDOR

EMPREITADA: ( X ) Preço Global ( ) Preço Unitário


ADJUDICAÇÃO DO OBJETO: ( ) Global ( X ) Por Item

14.1 Proposta Técnica / de Preço


14.1.1 A proposta deverá conter a especificação clara e completa da solução ofertada e prestação
dos serviços, obedecida a mesma ordem constante do termo de referência relacionado, sem conter
alternativas de preços ou qualquer outra condição que induza o julgamento a ter mais de um
resultado.

14.1.2 A proposta de preços deverá vir acompanhada de documentação técnica que contenha a
especificação clara e completa dos itens oferecidos, devendo conter o detalhamento de todas as
suas características e custos, sob pena de desclassificação.

14.1.3 Prazo de validade da Proposta não deve ser inferior a 60 (sessenta) dias, a contar da data
de sua apresentação.

14.1.4 O preço unitário e total, deverão estar de acordo com os preços praticados no mercado,
conforme estabelece o art. 43, inciso IV, da Lei nº 8.666/93, em algarismo e por extenso, expresso
em moeda corrente nacional (R$), considerando as especificações constantes no Termo de
Referência.

14.1.5 Deverão estar incluídos no preço todos os insumos que o compõe, tais como as despesas
94
com mão de obra, impostos, taxas, seguros e quaisquer outros que incidam direta ou indiretamente
na prestação dos serviços objeto desta licitação.

14.1.6 A licitante deverá apresentar, juntamente com a proposta de preços as Planilhas de


Composição de Preço, conforme modelos do Anexo I-VIII.

14.1.7 Eventuais discrepâncias entre percentuais e valores informados na Planilha e aqueles


decorrentes da legislação específica ou convenções coletivas vigentes, quando não corrigidos
mediante diligência, implicarão na desclassificação da licitante.

14.1.8 Os itens da planilha em branco ou declarados com valor zero serão desconsiderados como
elemento de formação dos custos e, como consequência, não caberá negociação futura envolvendo
tais itens. Os efeitos financeiros negativos decorrentes dessa desconsideração terão que ser
absorvidos pelos demais itens da Planilha, desde que não se configure a corrosão da exequibilidade
da proposta.

14.2 Qualificação Técnica

Id CBO Papel Requisitos


Sistemas operacionais; Softwares de correio
eletrônico MS-Outlook, Mozilla Thunderbird,
Imp/Horde, Zimbra; Software de automação de
escritório; Softwares de navegação; Rede local de
Técnico de Suporte a
3172- computadores; Instalação e customização de
1 Desktops, Notebooks e
10 sistemas; Montagem e configuração de hardware de
Periféricos
microcomputadores; Detecção de problemas em
componentes de hardware; Domínio de atividades
de instalação e configuração de plug-in e dipositivos
para assinatura digital.
Sistemas operacionais; Softwares de correio
eletrônico MS-Outlook, Mozilla Thunderbird,
Imp/Horde, Zimbra; Software de automação de
escritório; Softwares de navegação; Rede local de
computadores; Instalação e customização de
Supervisor de Suporte a sistemas; Montagem e configuração de hardware de
2124-
2 Desktops, Notebooks e microcomputadores; Switches e Ethernet; Detecção
20
Periféricos de problemas em componentes de hardware;
Infraestrutura física para equipamentos de
informática, cabeamento de rede, par metálico e
óptico; Domínio de atividades de instalação e
configuração de plug-in e dipositivos para assinatura
digital; ITIL
Instalação, configuração e administração de sistemas
operacionais Windows 2000 Advanced Server,
3172-
3 Técnico de Operação Windows Server 2008 Enterprise e Linux Red Hat;
05
Infraestrutura de rede Ethernet; Protocolo TCP/IP;
Infraestrutura de servidores; Serviços de correio
95
eletrônico; Backup/restore; Administração de
aplicação de monitoramento de servidores e serviços;
Administração de unidades de Backup robotizadas;
Execução de backup e restore através de IBM Tivoli –
TSM; Softwares de monitoramento ICINGA e HP-IMC;
Fundamentos Oracle; Fundamentos de Servidores de
Aplicação Oracle e Jboss; ITIL
Redes de Computadores; Segurança de Redes;
Solução de Virtualização VMWare; Linux
Fundamentos; Linux – Administração do Sistema; IBM
Blade Center. Carga horária mínima de 20 (vinte)
2124- Analista de Suporte a
4 horas para cada curso.
20 Servidores
Certificação: MCSA - Microsoft Certified Solutions
Associate ou MCITP EA – Microsoft Certified IT
Professional Enterprise Administrator; Linux
Professional Institute: LPIC-2; IPV6.
Redes de Computadores; Segurança de Redes; Linux
Fundamentos; Linux - Administração do Sistema;
Windows 2008 Server; Solução de UTM CheckPoint.
2124- Analista de Suporte a
5 Carga-horária mínima de 20 (vinte) horas para cada
20 Redes
curso.
Certificação: Linux Professional Institute : LPI-C1;
IPV6.
Redes de Computadores; Segurança de Redes; Linux
Fundamentos; Linux - Administração do Sistema;
2124- Analista de Suporte a Fundamentos ORACLE. Carga-horária mínima de 20
6
20 Storage & Archive (vinte) horas para cada curso.
Certificação: Linux Professional Institute : LPIC-2;
IPV6.
Redes de Computadores; Segurança de Redes; Linux
- Administração do Sistema; Windows Server 2003;
2124- Analista de Suporte a Carga-horária mínima de 20 (vinte) horas para cada
7
20 Directory Services curso.
Certificação:Linux Professional Institute : LPI-C3
Samba e LDAP.
Modelagem de Dados; Administração de Bases de
Dados ORACLE; Linux Fundamentos; Linux -
Administração do Sistema; Windows Server 2008;
2123- Administrador de Banco de ITIL Foundation. Carga-horária mínima de 20 (vinte)
8
05 Dados horas para cada curso.
Certificações: Oracle Certified Professional-OCP for
Oracle Database 11g e Oracle Certified Expert-OCE
Oracle Real Application Cluster 11g.
Redes de Computadores; Segurança de Redes; Linux
Fundamentos; Linux - Administração do Sistema;
Windows Server 2008; Fundamentos ORACLE; Curso
2124- Analista de Suporte a avançado de Oracle Application Server; ITIL
9
20 Middleware Foundation. Carga-horária mínima de 20 horas para
cada curso.
Certificação: Certified JBOSS Administrator e Oracle
Certified Professional for Oracle Application Server.
Redes de Computadores; Segurança de Redes; Linux
- Administração do Sistema; Windows Server 2008;
2124- Analista de Suporte a Fundamentos ORACLE; Administração F5 BIGIP
10
20 Internet/Web LTM/ASM. Carga-horária mínima de 20 horas para
cada curso.
Certificações: Oracle Certified Professional for Oracle
96
Application Server e Certified JBOSS Administrator.

Linux - Administração do Sistemas; Segurança de


Analista de Suporte a
2124- Redes; Gateway de mensageria FORTINET. Carga-
11 Serviços de Mensageria e
20 horária mínima de 20 (vinte) horas para cada curso.
Colaboração
Certificação:Linux Professional Institute : LPI-C1.
Sistemas elétricos e eletrônicos, Sistemas de
refrigeração para data centers, Projetos de
cabeamento estruturado, redes cabeadas e
wireless, redes de telefonia IP, Sistemas
automatizados de combate à incêndio, Sistemas de
comunicação e transmissão de dados, roteadores,
2143- Engenheiro de Sistemas switches, Sistemas de fornecimento de energia,
12
05 Eletrônicos e Redes gerador, nobreaks, estabilizadores.

Capacitação: Segurança de Redes; Redes de


Cabeamento Estruturado; Geradores; No-breaks;
CFTV; Sistema de Refrigeração de Precisão; Sistema
de Detecção e Combate a Incêndios. Carga-horária
mínima de 20 horas para cada curso.

Tabela 7

14.3 Critérios de Seleção

14.3.1 Caracterização da Solução

14.3.1.1 A contratação em pauta envolve serviços considerados comuns em Tecnologia da


Informação na área de Operação, Gerenciamento de Redes, Servidores, Storage & Archive,
Directory Services, Administração de Banco de Dados, Middleware/ InternetWeb, Mensageria e
Colaboração, Suporte a Instalações Físicas de TI e Suporte a Desktops, Notebooks e Periféricos,
todos os serviços serão executados nas instalações da CONTRATANTE.

14.3.1.2 Tratam-se de serviços continuados necessários ao CNPq no desempenho de suas


atribuições, cuja interrupção pode comprometer o funcionamento dos sistemas de informação e dos
serviços disponibilizados pelo Órgão aos seus usuários e ao cidadão. Pelas suas características, a
prestação de serviços deverá se estender a mais de um exercício financeiro.

14.3.2 Tipo de Licitação

14.3.2.1 A licitação será do tipo Menor Preço Global por item para a escolha da proposta
mais vantajosa para a Administração. Assim, o julgamento dar-se-á pelo menor valor ofertado,
desde que atendidas às exigências do edital.

14.3.2.2 A contratação pelo menor preço global por item, foi adotada por questões de
economia de escala e em razão das necessidades técnicas de total compatibilidade integração dos
97
serviços a serem contratados.

14.3.2.3 As condições do objeto licitado foram definidas de maneira clara e objetiva, como
forma de garantir que o serviço a ser contratado atenda às necessidades da Administração.

14.3.2.4 Com base nesse conceito, itens como qualidade, rendimento, garantia e prazos de
entrega/execução estão previamente definidos no edital, com obrigação da licitante em cumpri-los
durante a execução do contrato.

14.3.3 Modalidade de Licitação

14.3.3.1 Será adotada a modalidade de Pregão Eletrônico, instituída pela Lei 10.520 de 17
de julho de 2002, que institui, no âmbito da União, Estados, Distrito Federal e Municípios, nos
termos do art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, modalidade de licitação denominada pregão,
para aquisição de bens e serviços comuns.

14.3.3.2 Consideram-se bens e serviços comuns, para os fins e efeitos deste artigo,
aqueles cujos padrões de desempenho e qualidade possam ser objetivamente definidos pelo
edital, por meio de especificações usuais no mercado.

14.3.4 Opção pelo Sistema de Registro de Preços

14.3.4.1 A Ata de Registro de Preços seguirá o regulamento previsto no Decreto nº 7.892,


de 23 de Janeiro de 2013.

14.3.4.2 A opção pelo Sistema de Registro de Preços justifica-se pela forma de aquisição
dos serviços com entregas parceladas dimensionadas em unidades de medida e executadas em
regime de tarefa. Justifica-se também pela impossibilidade de se definir previamente o quantitativo
de serviço a ser demandado, já que as futuras necessidades dos usuários dos serviços de TI do
CNPq não podem ser identificadas antecipadamente em sua plenitude. Isso se deve ao fato de
que, no período de vigência da futura contratação, novas evoluções tecnológicas podem advir,
novas necessidades das áreas técnicas podem alterar de forma significativa o planejamento do
CNPq e, consequentemente, a demanda e o volume de serviços a serem realizados.

14.3.4.3 Essas razões justificam plenamente a opção pelo Sistema de Registro de Preços,
e se enquadram perfeitamente ao disposto nos incisos II e IV (transcritos abaixo) do art. 3º do
Decreto nº 7.892, de 23/01/2013, que regulamenta o Sistema de Registro de Preços:

98
“I - quando, pelas características do bem ou serviço, houver necessidade de
contratações frequentes;
II - quando for conveniente a aquisição de bens com previsão de
entregas parceladas ou contratação de serviços remunerados por
unidade de medida ou em regime de tarefa;
III - quando for conveniente a aquisição de bens ou a contratação de
serviços para atendimento a mais de um órgão ou entidade, ou a programas
de governo; ou
IV - quando, pela natureza do objeto, não for possível definir
previamente o quantitativo a ser demandado pela Administração.”

14.3.5 Participação de Consórcio

14.3.5.1 Não será permitida a participação de consórcio de empresas, para esta


contratação, qualquer que seja sua forma de constituição.

14.3.5.2 A não permissão da participação de empresas reunidas em forma de consórcios,


justifica-se inicialmente pelo fato de que a regra, no procedimento licitatório, é a participação de
empresas individualmente em disputa umas com as outras, permitindo-se a união de esforços
quando questões de alta complexidade e de relevante vulto impeçam a participação isolada de
empresas com condições de, sozinhas, atenderem todos os requisitos necessários para a plena
execução dos serviços.

14.3.5.3 Porém, a contratação em questão trata de prestação de serviço de sustentação


de infraestrutura de TI. Este serviço NÃO exige empresas de diferentes segmentos reunidas para
atuarem na execução dos serviços. Uma única empresa é capaz de reunir todos os componentes
necessários para a realização dos serviços de forma eficiente e eficaz. Vale ressaltar que todos os
componentes para a prestação de serviços de sustentação de infraestrutura de TI são
complementares, integrativos a um mesmo contexto, não ensejando buscar diferente contexto ou
ramo de serviço para a realização dos serviços objeto dessa contratação.

14.3.5.4 Existem inúmeras empresas reconhecidas no mercado que atuam no segmento


de sustentação de infraestrutura de TI, com porte, desempenho e qualidade na execução dos
serviços, capazes de atender de forma completa aos requisitos prescritos nesta contratação.

14.3.5.5 A aceitação de consórcios na disputa licitatória situa-se no âmbito do poder


discricionário da administração contratante, conforme o art. 33, caput, da Lei no 8.666/1993,
requerendo-se, porém, que sua opção seja sempre justificada.

99
14.3.5.6 Nem sempre a participação de empresas em consórcio implica incremento de
competitividade (associação de pequenas empresas para participação em conjunto), podendo vir a
constituir, ao contrário, limitação a concorrência (diminuição do número de empresas de porte
interessadas por integrarem um mesmo consórcio).

14.3.5.7 O Tribunal de Contas da União tem jurisprudência firmada sobre o assunto:


“A respeito da participação de consórcios, a jurisprudência desta Corte de
Contas tem assentado que o art. 33 da Lei 8.666/93 deixa à
discricionariedade do gestor a decisão de admitir ou não a participação de
empresas organizadas em consórcio no certame, devendo o desígnio ser
verificado caso a caso. (...) Ademais, a participação de consórcios em
torneios licitatórios não garantem aumento de competitividade, consoante
arestos do Relatório e Voto que impulsionaram o Acórdão n. 2.813/2004 – 1ª
Câmara. (...) O art. 33 da Lei de Licitações expressamente atribui à
Administração a prerrogativa de admitir a participação de consórcios. Está,
portanto, no âmbito da discricionariedade da Administração. Isto porque, ao
nosso ver, a formação de consórcio tanto pode se prestar a fomentar a
concorrência (consórcio de empresas menores que, de outra forma, não
participariam do certame), quanto a cerceá-la (associação de empresas que,
caso contrário, concorreriam entre si).” (Acórdão nº 1.678/2006, Plenário.
Relator Ministro Marcos Bemquerer).

14.3.5.8 Adicionalmente, a decisão de não permitir consórcio passa também


necessariamente pela análise dos prejuízos que podem advir da pulverização excessiva da
execução de um determinado objeto pelas mais diversas empresas, sob o ponto de vista da perda
de economia de escala.

14.3.6 Justificativa para Aplicação do Direito de Preferência

14.3.6.1 Em conformidade com o art. 44 da Lei Complementar nº 123, de 14 de dezembro


de 2006 será dado direito de preferência a microempresas e empresas de pequeno porte.
14.3.6.2 Em conformidade com art. 3º da Lei nº 8.248/91 o PPB será usado como critério
de desempate.
14.3.7 Critérios Técnicos de Habilitação
14.3.7.1 Para o Item 1 - Suporte a Desktops, Notebooks e Periféricos

14.3.7.1.1 Atestado(s) de capacidade técnica fornecido(s) por pessoa jurídica de direito público ou

100
privado, que comprove(m) a aptidão da licitante para o desempenho de atividades
pertinentes e compatíveis em características técnicas com o objeto do Item 1, em
ambiente com, no mínimo, 750 estações de trabalho;
14.3.7.1.2 Atestado(s) de Capacidade Técnica por período ininterrupto de 12 (doze) meses nos
últimos 5 (cinco) anos cujo objeto seja a contratação de serviços de TI por meio de
critérios objetivos, no qual se baseia este Termo de Referência.
14.3.7.1.3 No(s) atestado(s) devem estar explícitos: a empresa que está fornecendo o atestado, o
responsável pelo setor encarregado do objeto em questão e a especificação dos serviços
executados;
14.3.7.1.4 O volume de serviços especificado no requisito é plenamente factível e necessário para
aferição do desempenho da licitante, indispensável para medir o grau de compatibilidade
das propostas técnicas ao interesse público e enquadradas dentro da mais estrita
legalidade, pois representa do volume inferior ao previsto para a contratação.
14.3.7.2 Declaração de cumprimento do disposto no inciso XXXIII do art. 7° da Constituição
Federal.
14.3.7.3 Termo de vistoria, conforme modelo constante do Anexo I-V.
14.3.7.4 A licitante que optar pela não realização da Vistoria Técnica deverá entregar, juntamente
com a documentação da habilitação técnica, Declaração de Dispensa de Vistoria, conforme
modelo constante no Anexo I-V deste Termo de Referência.

14.3.7.5 Para o Item 2 – Operação/Monitoração, Gerenciamento e Suporte a Redes,


Gerenciamento e Suporte a Servidores, Administração de Storage & Archive,
Administração de Directory Services

14.3.7.5.1 Atestado(s) de capacidade técnica fornecido(s) por pessoa jurídica de direito público ou
privado, que comprove(m) a aptidão da licitante para o desempenho de atividades
pertinentes e compatíveis em características técnicas com o objeto do Item 2, incluindo:
14.3.7.5.1.1 Experiência na execução de serviços de Operação/Monitoração, em ambiente
computacional constituído por servidores de rede em plataforma x86, unidade de fita
robotizada e Storage Área Network (SAN);
14.3.7.5.1.2 Experiência na execução de serviços de Gerenciamento e Suporte a Servidores, em
ambiente computacional constituído de, no mínimo, 60 servidores de rede físicos,
composto por servidores dos tipos: rack e blade(lâmina), em plataforma x86, com
virtualização e clusterização de servidores, utilizando-se de profissionais com nível
superior (completo) e certificação Linux Professional Institute LPI-C1;
14.3.7.5.1.3 Experiência na execução de serviços de Gerenciamento e Suporte a Redes em
ambiente computacional constituído de switches core e de borda com no mínimo
750 estações de trabalho conectadas em rede, utilizando-se de profissionais com
nível superior completo e capacitação em Redes de Computadores e Segurança de
101
Redes;
14.3.7.5.1.4 Experiência na execução de serviços de Administração de Storage & Archive em
ambiente computacional constituído de SAN (Storage Área Network) composta por
Storage Fibre Channel com capacidade total mínima de armazenamento de 300 TB
com implementação de políticas de backup e restore utilizando a ferramenta IBM
Tivoli – TSM ou equivalente, e de profissionais com certificação Linux Professional
Institute LPI-C1;
14.3.7.5.1.5 Experiência na execução de serviços de Administração de Directory Services em
ambiente computacional utilizando autenticação e gerenciamento de acessos
baseados em Lightweight Directory Access Protocol – LDAP, composta por, no
mínimo, 750 usuários, utilizando-se de profissionais com nível superior completo e
certificação Linux Professional Institute LPI-C1;
14.3.7.5.2 Atestado(s) de Capacidade Técnica por período ininterrupto de 12 (doze) meses nos
últimos 5 (cinco) anos cujo objeto seja a contratação de serviços de TI por meio de
critérios objetivos, no qual se baseia este Termo de Referência.
14.3.7.5.3 No(s) atestado(s) devem estar explícitos: a empresa que está fornecendo o atestado, o
responsável pelo setor encarregado do objeto em questão e a especificação dos serviços
executados;
14.3.7.5.4 Será aceito o somatório de atestados de capacidade técnica para comprovar o volume
exigido;
14.3.7.5.5 O volume de serviços especificado no requisito é plenamente factível e necessário para
aferição do desempenho da licitante, indispensável para medir o grau de compatibilidade
das propostas técnicas ao interesse público e enquadradas dentro da mais estrita
legalidade, pois representa do volume inferior ao previsto para a contratação.
14.3.7.5.6 Declaração de cumprimento do disposto no inciso XXXIII do art. 7° da Constituição
Federal.
14.3.7.5.7 Termo de vistoria, conforme modelo constante do Anexo I-V.
14.3.7.5.8 A licitante que optar pela não realização da Vistoria Técnica deverá entregar, juntamente
com a documentação da habilitação técnica, Declaração de Dispensa de Vistoria,
conforme modelo constante no Anexo I-V deste Termo de Referência.

14.3.7.6 Para o Item 3 – Administração de Banco de Dados, Gerenciamento de


Middleware/Internet Web e Gerenciamento de Serviços de Mensageria e Colaboração

14.3.7.6.1 Atestado(s) de capacidade técnica fornecido(s) por pessoa jurídica de direito público ou
privado, que comprove(m) a aptidão da licitante para o desempenho de atividades
pertinentes e compatíveis em características técnicas com o objeto Item 3, incluindo :
14.3.7.6.1.1 Experiência na execução de serviços de Administração de Banco de Dados, em
ambiente computacional constituído por servidores de banco de dados Oracle

102
implementados em cluster, utilizando-se de profissionais com nível superior
completo e certificação Oracle Certified Professional 11g ou superior;
14.3.7.6.1.2 Experiência na execução de serviços de Gerenciamento de Middleware, em
ambiente computacional constituído por servidores de aplicação Oracle Application
Server ou JBOSS ou Weblogic, utilizando-se de profissionais com nível superior
completo e certificação Oracle Certified Professional for Oracle Application Server
ou Certified JBOSS Administrator ou BEA Weblogic Certified Administrator;
14.3.7.6.1.3 Experiência na execução de serviços de Gerenciamento de Internet/Web, em
ambiente computacional com site na Internet com, no mínimo, 200.000 visitas
mensais, utilizando-se de profissionais com nível superior completo e certificação
Oracle Certified Professional for Oracle Application Server ou Certified JBOSS
Administrator ou BEA Weblogic Certified Administrator;
14.3.7.6.1.4 Experiência na execução de serviços de Gerenciamento de Mensageria e
Colaboração, em ambiente computacional constituído por site com, no mínimo,
1.000 caixas postais, utilizando-se de profissionais com certificação Linux
Professional Institute LPI-C1.
14.3.7.6.2 Atestado(s) de Capacidade Técnica por período ininterrupto de 12 (doze) meses nos
últimos 5 (cinco) anos cujo objeto seja a contratação de serviços de TI por meio de
critérios objetivos, no qual se baseia este Termo de Referência.
14.3.7.6.3 No(s) atestado(s) devem estar explícitos: a empresa que está fornecendo o atestado, o
responsável pelo setor encarregado do objeto em questão e a especificação dos serviços
executados;
14.3.7.6.4 Será aceito o somatório de atestados de capacidade técnica para comprovar o volume
exigido;
14.3.7.6.5 O volume de serviços especificado no requisito é plenamente factível e necessário para
aferição do desempenho da licitante, indispensável para medir o grau de compatibilidade
das propostas técnicas ao interesse público e enquadradas dentro da mais estrita
legalidade, pois representa do volume inferior ao previsto para a contratação.
14.3.7.6.6 Declaração de cumprimento do disposto no inciso XXXIII do art. 7° da Constituição
Federal.
14.3.7.6.7 Termo de vistoria, conforme modelo constante do Anexo I-V.
14.3.7.6.8 A licitante que optar pela não realização da Vistoria Técnica deverá entregar, juntamente
com a documentação da habilitação técnica, Declaração de Dispensa de Vistoria,
conforme modelo constante no Anexo I-V deste Termo de Referência.

14.3.7.7 Para o Item 4 – Suporte a Instalações Físicas de TI

14.3.7.7.1 Atestado(s) de capacidade técnica fornecido(s) por pessoa jurídica de direito público ou
privado, que comprove(m) a aptidão da licitante para o desempenho de atividades

103
pertinentes e compatíveis em características técnicas com o objeto do Item 4, em
ambiente de Data Center com sistema nobreak em configuração paralelo redundante,
sistema de controle de acesso e sistema de refrigeração;
14.3.7.7.2 Atestado(s) de Capacidade Técnica por período ininterrupto de 12 (doze) meses nos
últimos 5 (cinco) anos cujo objeto seja a contratação de serviços de TI por meio de
critérios objetivos, no qual se baseia este Termo de Referência.
14.3.7.7.3 No(s) atestado(s) devem estar explícitos: a empresa que está fornecendo o atestado, o
responsável pelo setor encarregado do objeto em questão e a especificação dos serviços
executados;
14.3.7.7.4 O volume de serviços especificado no requisito é plenamente factível e necessário para
aferição do desempenho da licitante, indispensável para medir o grau de compatibilidade
das propostas técnicas ao interesse público e enquadradas dentro da mais estrita
legalidade, pois representa do volume inferior ao previsto para a contratação.
14.3.7.7.5 Declaração de cumprimento do disposto no inciso XXXIII do art. 7° da Constituição
Federal.
14.3.7.7.6 Termo de vistoria, conforme modelo constante do Anexo I-V.
14.3.7.7.7 A licitante que optar pela não realização da Vistoria Técnica deverá entregar, juntamente
com a documentação da habilitação técnica, Declaração de Dispensa de Vistoria,
conforme modelo constante no Anexo I-V deste Termo de Referência.

14.3.8 TERMO DE VISTORIA

14.3.8.1 Termo de Vistoria Técnica, fornecido pelo CNPq, comprovando que a licitante vistoriou as
áreas do CNPq envolvidas na prestação dos serviços.
14.3.8.1.1 A vistoria poderá ser realizada por um responsável técnico credenciado da licitante,
acompanhada por um profissional designado pelo CNPq, impreterivelmente até 3 dias
úteis anteriores à data prevista para a realização da abertura da licitação, em data
previamente marcada pelo telefone (61) 3211-9119.
14.3.8.1.2 Ao término da vistoria será emitido, em 2 (duas) vias, o Termo de Vistoria, conforme
modelo constante do Anexo I-V deste Termo de Referência. O documento deverá ter a
assinatura do responsável legal pela empresa e do responsável pelo CNPq e ser
entregue juntamente com a documentação de habilitação.
14.3.8.1.3 A descrição detalhada do catálogo de serviços, dos equipamentos, descrição das
instalações, volumetria existentes no ambiente de TI da CONTRATANTE, serão
fornecidos por ocasião da Vistoria Técnica das LICITANTES, após a assinatura de
Termo de Sigilo e Confidencialidade pelo seu representante legal e demais funcionários
que terão acesso ao documento.

104
14.3.9 Critérios de Aceitabilidade de Preços Unitários e Globais
14.3.9.1 Caso a LICITANTE classificada provisoriamente em primeiro lugar apresente preço
inferior a 70% (setenta por cento) do preço estimado pelo CONTRATANTE, essa terá que
demonstrar a exequibilidade de seus preços, apresentando a seguinte documentação
complementar:
14.3.9.2 Contrato(s) medido(s) por UST e/ou Valores fixos e regido(s) por níveis de serviço, com
pelo menos um ano de vigência, executado(s) nas dependências do tomador dos
serviços, acompanhado(s) de notas fiscais e declaração do tomador dos serviços que
comprovem a execução satisfatória de serviços similares aos previstos neste Termo de
Referência, com preço unitário igual ou inferior ao ofertado pela LICITANTE,
considerando a equivalência de preços. Caso o contrato apresentado seja apenas por
UST, o volume mínimo deverá ser de 45.000 UST´s para os Lotes 1 e 2, 30.000 UST’s
para o Lote 3 e 10.000 UST’s para o Lote 4.
14.3.9.3 O CONTRATANTE realizará diligências objetivando comprovar veracidade de todas as
informações prestadas pela LICITANTE. Caso fique caracterizada atitude inidônea da
LICITANTE, essa estará sujeita às penalidades previstas em lei.
14.3.9.4 Após análise das informações, caso fique caracterizada a inexequibilidade do preço
proposto, considerando os padrões de qualidade definidos pelo CONTRATANTE e
especificados neste Termo de Referência e em seus anexos, a LICITANTE será
desclassificada e será então convocada a próxima LICITANTE, respeitada a ordem de
classificação do pregão.

Justificativa: Evitar a impossibilidade da prestação dos serviços, gerando prejuízo direto à


CONTRATANTE, aos proponentes e candidatos às bolsas e auxílios financiados pelo CNPq, aos
bolsistas e pesquisadores e ao cidadão em geral.

15 DISPOSIÇÕES GERAIS

15.1 Integram este Termo de Referncia, para todos os fins e efeitos, os seguintes anexos:
a) ANEXO I-I - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DOS SERVIÇOS

105
106
ANEXO I-I
ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DOS SERVIÇOS
1. REQUISITOS DE NEGÓCIO

1.1. Os requisitos para a contratação dos serviços foram definidos de acordo com as melhores
práticas atualmente adotadas pelo mercado, com foco em atingir os resultados almejados
pelo CNPq.
1.2. Os serviços objeto desta contratação serão remunerados de formas diferentes de acordo
com a natureza das atividades executadas:
1.2.1. Atividades rotineiras de sustentação ao ambiente de TI – serão remunerados por valor
fixo mensal: o tratamento de incidentes, atividades do catálogo, resolução de
problemas e realização de mudanças relacionadas à manutenção da infraestrutura de
TI;
1.2.2. Atividades eventuais para ampliação do ambiente de TI – serão remunerados Unidade
de Serviço Técnico em Infraestrutura de TI – UTSi: o projeto, instalação e implantação
de novos componentes para a ampliação e evolução da infraestrutura de TI;
1.2.3. Após a implantação dos novos componentes, os serviços de suporte e sustentação
dos mesmos serão remunerados pelo valor fixo mensal estabelecido para as
atividades rotineiras do ambiente de TI.
1.3. Atividades como monitoramento, tunning, tratamento de incidentes e problemas e
realização de mudanças vinculadas à resolução de incidentes e problemas, serão
consideradas rotineiras e de sustentação e remuneradas pelo valor fixo mensal.
1.4. Atividades de mudança e requisição de serviços para a implantação de novas soluções e
ampliação da infraestrutura de TI, serão remuneradas em Unidades de Serviço Técnico em
Infraestrutura – USTi, para cada tipo de serviço a ser prestado.
1.5. Os serviços a serem executados encontram-se listados no Catálogo de Serviços a ser
adotado para a contratação, constante do Anexo I-II do Termo de Referência.
1.6. O valor da USTi será definido para cada tipo de serviços evolutivos constantes do Catálogo
de Serviços (Anexo I-II). A remuneração pela execução de um serviço será calculada com
base na quantidade de USTi prevista para execução da atividade requisitada e o valor da
USTi para Item de Serviço ao qual esta vinculada a atividade.
1.7. A quantidade de USTi necessária à realização dos serviços é calculada com base no perfil
profissional envolvido na sua execução, na complexidade do serviço e na criticidade das
atividades relacionadas ao serviço.
1.8. O esforço para executar o serviço considera a série histórica do CONTRATANTE,
fundamentada na sua experiência e traduzida no catálogo de serviços a ser utilizado como
referência para a abertura das ordens de serviço.
107
1.9. Durante os primeiros 90(noventa) dias do início da execução contratual, o Catálogo de
Serviços poderá ser revisto a qualquer tempo a pedido da CONTRATADA ou do
CONTRATANTE, para o saneamento de inconformidades observadas referentes a perfil
profissional, complexidade de atividade, tempo de execução, descrição de produtos ou
inclusão de novos itens inerentes ao objeto da contratação, devendo os ajustes constarem
de uma nova versão do Catálogo de Serviços a ser anexada aos autos do processo.
1.10. Após esse período o catálogo poderá ser aprimorado de acordo com as necessidades da
CONTRATANTE ou recomendações da Secretaria de Logística e Tecnologia da
Informação do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, sempre observando as
melhores práticas do mercado de TI.
1.11. Os ajustes pretendidos serão avaliados pelo CONTRATANTE em conjunto com a
CONTRATADA e haverá negociação, em que as partes apresentarão suas considerações,
fundamentando-se nos aspectos para a classificação dos produtos e artefatos quanto ao
grau de complexidade, na justa remuneração dos serviços e no interesse público.
1.12. Todas as demandas dimensionadas e serviços executados seguirão fluxo de atendimento
automatizado, com total controle e gestão por meio de software a ser indicado pelo
CONTRATANTE e por este fornecido.
1.13. Ao final de cada mês, a CONTRATADA deverá fornecer ao CONTRATANTE, relatórios de
acompanhamento contendo um conjunto de indicadores, definidos para cada tipo de serviço
a ser prestado. Os campos e indicadores que comporão a estrutura dos relatórios a serem
fornecidos pela CONTRATADA poderão ser revistos e, havendo necessidade, alterados
pelo CONTRATANTE a seu critério.
1.14. Sempre que julgar necessário, a CONTRATANTE realizará reuniões com os técnicos da
CONTRATADA para ajustes de serviços e/ou discussão de procedimentos.
1.15. Será realizada reunião mensal da CONTRATADA com os gestores da CGETI e gerentes dos
Processos de Incidentes, Problemas, Mudanças, Conhecimento, Configuração,
Disponibilidade e Capacidade, para a apresentação dos relatórios e indicadores e
comprovação da observância da CONTRATADA quanto à execução dos serviços de acordo
com os processo ITIL implantados pela CONTRATANTE. Assim, deverão ser apresentadas
pela CONTRATADA nesta reunião:
1.15.1. A lista dos Itens de Configuração e relacionamentos entre eles atualizados e inseridos
no CMDB (Configuration Management Data Base) vinculados às mudanças realizadas
no período;
1.15.2. Os problemas registrados e tratados, com as informações sobre a solução adotada e
as causas raiz identificadas;
1.15.3. Os incidentes ocorridos, sua resolução e a qualidade do registro da solução adotada e
solução de contorno;
1.15.4. Os itens inseridos na Base de Conhecimentos;

108
1.15.5. A evolução dos indicadores de capacidade e as perspectivas identificadas;
1.15.6. A evolução dos índices de disponibilidade atingidos para os serviços realizados.
1.16. Todos os relatórios deverão ser entregues em formato digital, devidamente assinados pelos
representantes da CONTRATADA de forma eletrônica, utilizando-se de certificados digitais
emitidos pela ICP-Brasil.
1.17. As especificações e requisitos de cada um dos serviços a serem contratados são detalhados
a seguir.

1.1. SERVIÇOS DE SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E PERIFÉRICOS

1.1.1. Compreende as atividades de recebimento, avaliação, classificação e resolução de


incidentes, problemas e mudanças relacionados à desktops, notebooks e periféricos.
1.1.2. Este serviço será acionado após ser identificada a necessidade de suporte, a partir das
informações e descrições constantes nas ocorrências abertas pela Central de Serviços
ou pelos usuários de TI na ferramenta de ITSM(Information Technology Service
Management).
1.1.3. A prestação desse serviço requer a existência de pelo menos um supervisor, para
monitoração e orientação da equipe, cabendo-lhe auxiliar os técnicos, redistribuir
ocorrências, atuar junto à Central de Serviços de TI para notificar a existência de
possíveis alterações em componentes e procedimentos.
1.1.4. Sempre que detectada a necessidade de acionamento dos fornecedores ou garantidores
do CNPq (para equipamentos em garantia ou sob contrato de assistência técnica), o
supervisor do serviço de suporte a desktops, notebooks e periféricos, deverá efetuar a
abertura de chamado junto ao fornecedor ou garantidor e registrar as informações na
solução de ITSM (Information Tecnology Service Management) a ser fornecida pelo
CONTRATANTE para o acompanhamento do andamento, encerramento e do
cumprimento do SLA contratado junto ao fornecedor/garantidor.
1.1.5. Detalhamento das Atividades
1.1.5.1. Receber os chamados encaminhados pela Central de Serviços de TI e usuários;
1.1.5.2. realizar o registro do tempo gasto no atendimento, descrição das providências
adotadas e informações prestadas ao usuário na ferramenta de ITSM (Information
Tecnology Service Management) fornecida pelo CONTRATANTE;
1.1.5.3. caso o problema não possa ser resolvido pela equipe de campo, esta deverá registrar
as informações da ocorrência na ferramenta de ITSM disponibilizada pela CGETI e
encaminhar à Central de Serviços de TI para a adoção das providências necessárias;
1.1.5.4. sempre que detectada a necessidade de acionamento dos fornecedores do CNPq
(para equipamentos em garantia ou que precisem de manutenção), o técnico deverá
acionar a Central de Serviços de TI, informando sobre a necessidade, localização do

109
equipamento e usuário responsável;
1.1.5.5. após o retorno do equipamento, o técnico de suporte será acionado pela Central de
Serviços de TI para a instalação e configurações necessárias;
1.1.5.6. registrar, após o atendimento aos incidentes, os procedimentos adotados para a sua
resolução na solução de ITSM, bem como a causa e possíveis soluções de contorno;
1.1.5.7. registrar, após a resolução de problemas, a solução adotada e a causa raiz
identificada;
1.1.5.8. realizar a instalação, movimentação e remoção de estações de trabalho, scanner,
notebooks ou periféricos, devidamente testados, configurados e conectados as redes
LAN ou WLAN;
1.1.5.9. atualizar a Base de Conhecimento da solução de ITSM com as informações sobre
como executar os procedimentos realizados pelo serviço, com telas explicativas e
notas informativas;
1.1.5.10. registrar no CMDB(Configuration Management Database) da ferramenta de ITSM
(Information Technology Service Management) do CONTRATANTE, todas as
modificações realizadas sobre os Itens de Configuração tratados por este serviço,
bem como os relacionamentos desses ICs com os demais ICs do CMDB, mantendo
sempre atualizada a última situação da configuração desses ICs no Banco de Dados;
1.1.5.11. apoiar a análise/avaliação de riscos, implementar os controles selecionados para
tratamento de riscos e executar os Planos de Teste de Validação relacionados aos
desktops, notebooks e periféricos.

1.1.6. Requisitos para a Execução dos Serviços


1.1.6.1. A CONTRATADA deverá, obrigatoriamente, disponibilizar aos técnicos alocados ao
suporte a desktops, notebooks e periféricos, equipamentos de comunicação
(celulares, rádio, handheld, PDA, etc), sem custo adicional para a Instituição.
1.1.6.2. Instalações físicas, ramais telefônicos, computadores e os mobiliários necessários à
execução do serviço nas dependências do CNPq serão de responsabilidade do
CONTRATANTE.
1.1.7. Produtos/Resultados a Serem Gerados
1.1.7.1.1.1. Além dos produtos estabelecidos nas ordens de serviço, a CONTRATADA
deverá fornecer o Relatório de Qualidade Mensal da Qualidade dos Serviços.
Esse relatório será composto por um conjunto de indicadores de performance,
capacidade, disponibilidade, continuidade e de operação, com os valores
apurados para cada indicadores no mês e gráficos com a evolução dos
mesmos desde o início da execução do contrato.
1.1.7.1.1.2. O modelo do Relatório de Qualidade Mensal da Qualidade dos Serviços
encontra-se descrito no Anexo XIII deste Termo de Referênca. Esse modelo

110
poderá, à critério do CONTRATANTE, sofrer modificações durante a execução
contratual, estando a CONTRATADA obrigada a, num prazo máximo de
30(trinta) dias, adequar-se ao novo modelo.

1.2. SERVIÇOS DE OPERAÇÃO/MONITORAÇÃO, GERENCIAMENTO E SUPORTE A REDES,


GERENCIAMENTO E SUPORTE A SERVIDORES, ADMINISTRAÇÃO DE STORAGE &
ARCHIVE, ADMINISTRAÇÃO DE DIRECTORY SERVICES

1.2.1. SERVIÇO DE OPERAÇÃO/MONITORAÇÃO

1.2.1.1. Compreende as atividades de execução de rotinas operacionais e periódicas,


monitoramento básico do ambiente do Data Center, servidores de rede, storages
e ativos de rede, identificação de problemas, execução dos procedimentos iniciais
de recuperação e acionamento dos responsáveis pelos demais serviços e a
fornecedores e garantidores, sempre que os procedimentos iniciais executados
para recuperação não obtiverem êxito.
1.2.1.2. Envolve as ações de gerenciamento de console, manipulação de eventos,
gerenciamento de 1o nível de rede, Job Scheduling, suporte a chamados da
Central de Serviços de TI, realização de chamados junto ao preposto da
CONTRATADA para acionamento dos técnicos responsáveis pelos serviços
envolvidos no incidente, sempre que as ações e scripts de 1o nível executadas
pelo serviço de operação não conseguirem solucionar o incidente, e
acompanhamento e realização dos procedimentos necessários ao backup e
restore.
1.2.1.3. A CONTRATADA deverá atender aos incidentes escalados pela Central de
Serviços de TI para o Serviço de Operação na solução de ITSM (Information
Tecnology Service Mangement) a ser fornecida pelo CONTRATANTE.
1.2.1.4. Ao término da resolução do incidente ou problema, os profissionais da
CONTRATADA que realizarão o serviço de operação efetuarão o registro no
software de ITSM, do tempo gasto no atendimento, descrição resumida das
providências adotadas e informações sobre a resolução do problema ou solução
de contorno adotada.
1.2.1.5. Sempre que detectada a necessidade de acionamento dos fornecedores ou
garantidores do CNPq (para equipamentos em garantia ou sob contrato de
assistência técnica), o técnico do serviço de operação deverá efetuar a abertura
de chamado junto ao fornecedor ou garantidor e registrar as informações na
solução de ITSM (Information Tecnology Service Management) a ser fornecida
pelo CONTRATANTE para o acompanhamento do andamento, encerramento e do

111
cumprimento do SLA contratado junto ao fornecedor/garantidor.
1.2.1.6. As soluções providas pelo serviço de operação e mantidas em histórico, deverão
ser posteriormente encaminhadas ao Preposto que decidirá e providenciará sua
inclusão ou não na base de conhecimento, de modo a proporcionar maior
eficiência nos próximos atendimentos, com atualização e manutenção contínua de
informações pertinentes as soluções de incidentes e respostas.
1.2.1.7. Detalhamento das Atividades
1.2.1.7.1. Monitorar, através das ferramentas instaladas na console central de operação,
de servidores, switches, storages e bibliotecas robotizadas de fita, para a
identificação de problemas no funcionamento desses equipamentos;
1.2.1.7.2. executar procedimentos e ações de 1o nível, definidos e implementados pelas
equipes responsáveis pelos serviços de Gerenciamento de Servidores,
Storage & Archive, Redes, Directory Services, Administração de Banco de
Dados, Middleware/Internet Web;
1.2.1.7.3. monitorar a disponibilidade de espaço em disco em servidores e storages,
notificando os Serviços de Gerenciamento de Servidores e Storage e Archive
sempre que forem atingidos níveis considerados críticos;
1.2.1.7.4. executar as atividades de alerta e registro de incidentes na ferramenta de
ITSM, a ser indicada pelo CNPq, sobre o evento ocorrido;
1.2.1.7.5. solucionar incidentes, conforme scripts acordados;
1.2.1.7.6. acompanhar eventos warning exibidos pelas ferramentas de monitoramento
com abertura de ocorrências ou não, conforme histórico e criticidade do
evento;
1.2.1.7.7. emitir relatórios para todos os eventos que estiveram sob a responsabilidade
do serviço (estatísticas, disponibilidade, etc.);
1.2.1.7.8. monitorar as manutenções preventivas e corretivas;
1.2.1.7.9. monitorar a criticidade de servidores e seus acessos às redes, garantindo que
os equipamentos apresentem desempenho e disponibilidade dentro de
parâmetros aceitáveis;
1.2.1.7.10. monitorar a temperatura e umidade do Data Center do CNPq;
1.2.1.7.11. executar os procedimentos e operações programadas em ambiente de
produção;
1.2.1.7.12. fornecer suporte e atendimento a chamados abertos na ferramenta de ITSM,
relacionados a dificuldades no acesso à infraestrutura e serviços de TI;
1.2.1.7.13. executar rotinas padrão, consultas, relatórios e geração de arquivos
estabelecidos pela área de sistemas/aplicações ou pessoal técnico de TI;
1.2.1.7.14. definir e iniciar Jobs e pacotes de software, para execução de rotinas em
batch ou real-time, com periodicidade diária, semanal, mensal, anual ou

112
eventual. Avaliar resultados, segundo os parâmetros definidos pela área de
sistemas/aplicações, e re-executar em caso de falhas, sobre orientação das
áreas de negócio;
1.2.1.7.15. re-escalonar rotinas para evitar contenção em dispositivos específicos;
1.2.1.7.16. documentar a estratégia e os procedimentos de backup;
1.2.1.7.17. acompanhar a execução dos processos de backups, observando os dados a
serem copiados bem como a freqüência e intervalo de tempo, de acordo com
a estratégia de backup definida;
1.2.1.7.18. acompanhar a execução de backups full, parcial e incremental e os pontos de
controle para verificação dos backups realizados;
1.2.1.7.19. executar as ações definidas pelo Serviço de Storage & Archive quando da
ocorrência de incidentes durante a execução dos procedimentos de backup;
1.2.1.7.20. documentar o tempo máximo para a restauração de cópias;
1.2.1.7.21. executar os procedimentos de verificação dos backups já realizados;
1.2.1.7.22. efetuar a restauração de backups já realizados.
1.2.1.8. Requisitos para a Execução dos Serviços
1.2.1.8.1. Para a execução dos serviços, a CONTRATADA deverá utilizar as seguintes
ferramentas, a serem fornecidas pelo CONTRATANTE:
• ICINGA
• CNMonitor
• OEM - Oracle Enterprise Manager
• JON – Jboss Operations Network
• IMC- Intelligent Management Center
• OCS Inventory
• CACTI
• Diamont
• Poseidon
• RNP Panorama
• CFTV Intelbras
• Axios Assyst
1.2.1.8.2. As instalações físicas, ramais telefônicos, computadores e os mobiliários
necessários à execução do serviço nas dependências do CNPq serão de
responsabilidade do CONTRATANTE.
1.2.1.9. Produtos/Resultados a Serem Gerados
1.2.1.9.1. Relatório das intervenções realizadas;
1.2.1.9.2. Relatório sobre a média de chamados abertos junto aos demais serviços;
1.2.1.9.3. Relatório sobre o volume de dados ocupados e a disponibilidade de espaço
para os procedimentos de backup e restore;
1.2.1.9.4. Documentação dos procedimentos de backup e restore;
1.2.1.9.5. Relatórios dos produtos gerados a partir da execução das rotinas e
procedimentos estabelecidos pela área de sistemas/aplicações ou pessoal
técnico de TI;
113
1.2.1.9.5.1. Além dos produtos estabelecidos nas ordens de serviço, a CONTRATADA
deverá fornecer o Relatório de Qualidade Mensal da Qualidade dos Serviços.
Esse relatório será composto por um conjunto de indicadores de performance,
capacidade, disponibilidade, continuidade e de operação, com os valores
apurados para cada indicadores no mês e gráficos com a evolução dos
mesmos desde o início da execução do contrato.
1.2.1.9.5.2. O modelo do Relatório de Qualidade Mensal da Qualidade dos Serviços
encontra-se descrito no Anexo XIII deste Termo de Referênca. Esse modelo
poderá, à critério do CONTRATANTE, sofrer modificações durante a execução
contratual, estando a CONTRATADA obrigada a, num prazo máximo de
30(trinta) dias, adequar-se ao novo modelo.
1.2.1.9.6. O serviço de operação executa as Folhas de Pagamento de Bolsistas de
Formação no País, Formação no Exterior, Pesquisa no País, Taxas de
Bancada e Taxas Escolares mensalmente. Cada Folha de pagamento é
executada duas vezes no mês, sendo a primeira uma prévia e a segunda a
folha definitiva, que será enviada para o serviço Financeiro para execução. O
processo de execução da Folha de Pagamentos envolve as rotinas de cálculo,
geração de relatório, arquivos para crédito bancário, arquivos para criação de
contas, arquivos de dados para intercâmbio entre agências, mensagens e
documentos eletrônicos de solicitação de empenho e pagamento, além das
rotinas de processamento dos arquivos de retorno de abertura de contas,
crédito bancário e de bolsistas em outras agências federais, para verificação
de possíveis acúmulos de bolsas. O processamento das folhas envolve, ainda,
as rotinas de abertura e fechamento da entrada de dados para os registros de
pagamentos do mês de referência.
1.2.1.9.7. O serviço de operação é responsável, entre outros procedimentos, pelo
monitoramento e acompanhamento dos processos de geração e carga de
arquivos XML de currículos e grupos de pesquisa, cargas de DataMarts do
Data Warehouse do CNPq, processamento do conversor de arquivos utilizado
pelos Sistemas de Informação da Organização, tendo que efetuar
intervenções pré-estabelecidas, sempre que necessário.
1.2.1.9.8. O monitoramento dos servidores, storages, ativos de rede, serviços, sistemas
e demais componentes da infraestrutura de TI é realizado pela operação,
durante o período noturno, madrugada e finais de semana, sendo esse serviço
responsável pelas intervenções iniciais e o acionamento dos demais serviços
de sustentação e suporte à infraestrutura e sistemas, sempre que necessário.

1.2.2. SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E SUPORTE A SERVIDORES

114
1.2.2.1. Compreende as atividades de gerenciamento, sustentação, instalação,
manutenção e suporte a servidores de rede, no que diz respeito aos aspectos
relacionados a sistemas operacionais, licenciamento, suporte a incidentes,
sistemas de segurança, gerência de servidores físicos, virtuais e clusterizados,
análise de capacidade e performance.
1.2.2.2. A equipe responsável pela execução desse serviço deverá ser composta por
profissionais especializados em gerenciamento de servidores compatíveis com a
plataforma de equipamentos existentes na infraestrutura de TI do CNPq.
1.2.2.3. As soluções providas pelo serviço de gerenciamento e suporte a servidores e
mantidas em histórico, deverão ser posteriormente analisadas e registradas pela
CONTRATADA na base de conhecimentos da solução ITSM (Information
Tecnology Service Management) a ser fornecida pela CONTRATANTE, de modo
a proporcionar maior eficiência nos próximos atendimentos, com atualização e
manutenção contínua de informações pertinentes às soluções de incidentes e
respostas.
1.2.2.4. A CONTRATADA deverá atuar junto aos fornecedores de hardware e software na
abertura de chamados e resolução de problemas relacionados aos servidores de
rede do CNPq;
1.2.2.5. Este serviço será acionado quando da instalação de novos servidores, atualização
de software e remanejamento dos servidores existentes, além da resolução de
incidentes registrados na ferramenta de ITSM, pelos serviços de operação, equipe
técnica da Central de Serviços de TI ou pessoal interno de TI.
1.2.2.6. Ao término da resolução do incidente ou problema, os profissionais da empresa
contratada que realizarão o serviço de gerenciamento e suporte a servidores,
efetuarão o registro na ferramenta de ITSM, a ser indicado pelo CNPq, do tempo
gasto no atendimento, descrição resumida das providências adotadas e
informações sobre a resolução do problema ou solução de contorno adotada.
1.2.2.7. Sempre que detectada a necessidade de acionamento dos fornecedores ou
garantidores do CNPq (para equipamentos em garantia ou sob contrato de
assistência técnica), o técnico do serviço de gerenciamento e suporte a
servidores, deverá efetuar a abertura de chamado junto ao fornecedor ou
garantidor e registrar as informações na solução de ITSM (Information Tecnology
Service Management) a ser fornecida pelo CONTRATANTE para o
acompanhamento do andamento, encerramento e do cumprimento do SLA
contratado junto ao fornecedor/garantidor.
1.2.2.8. As soluções providas pelo serviço de gerenciamento e suporte a servidores e
mantidas em histórico, deverão ser posteriormente encaminhadas ao Serviço de
Gerenciamento da Central de Serviços de TI que decidirá e providenciará sua

115
inclusão ou não na base de conhecimento, de modo a proporcionar maior
eficiência nos próximos atendimentos, com atualização e manutenção contínua de
informações pertinentes às soluções de incidentes e respostas.
1.2.2.9. O CONTRATANTE proverá acesso via Virtual Private Network (VPN) a um ou
mais profissionais, indicados com antecedência mínima de 10(dez) dias pela
CONTRATADA, que atendam ao perfil estabelecido para a prestação dos
serviços, para a resolução de incidentes em regime de prontidão, fora do horário
de prestação de serviços presencial. Todos os custos com a resolução de
incidentes com a infraestrutura de servidores em regime de prontidão, bem como
o pagamento de sobreaviso deverão estar cobertos pelo valor fixo mensal
contratado para a sustentação da infraestrutura.
1.2.2.10. A CGETI realiza, periodicamente, manutenções preventivas e corretivas em sua
infraestrutura de servidores, com o objetivo de promover correções, atualizações
de versões de sistemas operacionais e firmware, migrações de servidores e
ampliação da infraestrutura de processamento no site principal e no site backup.
Durante esse período, será requerida a atuação da empresa contratada para os
serviços gerenciamento de servidores em sábados, domingos e feriados. Com
base no histórico de manutenções, a CGETI estima que, para o atendimento a
essa demanda, será necessária a alocação de, no mínimo, 1(um) Analista de
Suporte a Servidores, pelo período total de 22 dias ou 176 horas por ano. Todos
os custos referentes à prestação dos serviços nesses períodos, deverão estar
cobertos pelo valor mensal global dos serviços contratados.
1.2.2.11. Detalhamento das Atividades
1.2.2.11.1. Suportar e manter os sistemas operacionais, utilitários (software de failover),
drivers, firmware, incluindo gerenciamento de patches;
1.2.2.11.2. elaborar e implantar, a partir de parâmetros fornecidos pela CGETI, as
estratégias de backup e restore sobre a configuração, instalação e dados
armazenados nos discos locais dos servidores de rede;
1.2.2.11.3. gerenciar o licenciamento dos sistemas operacionais, utilitários e aplicativos
que são executados sobre os servidores;
1.2.2.11.4. solucionar incidentes registrados na ferramenta de ITSM, pelo Serviço de
Operação, equipe da Central de Serviços de TI ou pessoal interno de TI,
relacionados a servidores de rede ou sistemas operacionais, incluindo
diagnóstico e restauração;
1.2.2.11.5. abrir chamados junto aos fornecedores e garantidores de hardware e
software, para atendimento aos incidentes relacionados a servidores de rede,
e registro da abertura no software de ITSM, a ser indicado pelo CNPq;
1.2.2.11.6. fornecer subsídios e informações para a seleção, dimensionamento e

116
utilização de servidores e utilitários com vistas ao atendimento às
necessidades do negócio;
1.2.2.11.7. gerenciar e manter o controle de acesso e permissões ao ambiente de
servidores, além de assegurar a aplicação das medidas de segurança física e
de sistemas;
1.2.2.11.8. identificar e aplicar patches de segurança, gerenciar acessos aos servidores
de rede e detecção de intrusões;
1.2.2.11.9. fornecer informações a Central de Serviços de TI e registrar na ferramenta de
ITSM sobre o encerramento de chamados abertos junto a fornecedores e
garantidores;
1.2.2.11.10. executar testes de regressão em sistemas operacionais, retornando a uma
determinada versão, no caso de interrupção no funcionamento de aplicações
advindas de mudanças no ambiente;
1.2.2.11.11. analisar desempenho de servidores fornecendo informações para o
planejamento de capacidade de upgrade e aquisição de novos equipamentos;
1.2.2.11.12. atualizar a Base de Conhecimento da solução de ITSM com as informações
sobre como executar os procedimentos realizados pelo serviço, com telas
explicativas e notas informativas;
1.2.2.11.13. elaborar, manter e instalar scripts nas ferramentas de monitoramento do
CNPq, para a realização da monitoração dos seguintes parâmetros mínimos
de funcionamento dos servidores de rede: indisponibilidade do equipamento,
limite crítico de espaço de armazenamento local, limite crítico de utilização de
CPU e memória, problemas com as interfaces de rede, queda de performance
abaixo do limite crítico aceitável. O intervalo da checagem automática dos
parâmetros deverá ser definido de forma a obter o menor tempo possível entre
as checagens sem comprometer, excessivamente, a performance do
equipamento monitorado;
1.2.2.11.14. armazenar, em área a ser definida pela CGETI, os logs resultantes do
processo de monitoramento de servidores de rede;
1.2.2.11.15. disponibilizar as interfaces das ferramentas de monitoramento do CNPq,
devidamente configuradas com os scripts de monitoramento de rede, para
utilização pelo Serviço de Operação/Monitoração e Central de Serviços de TI;
1.2.2.11.16. registrar no CMDB(Configuration Management Database) da ferramenta de
ITSM (Information Technology Service Management) do CONTRATANTE,
todas as modificação realizadas sobre os Itens de Configuração tratados por
este serviço, bem como os relacionamentos desses ICs com os demais ICs do
CMDB, mantendo sempre atualizada a última situação da configuração
desses ICs no Banco de Dados;

117
1.2.2.11.17. apoiar a análise/avaliação de riscos, implementar os controles selecionados
para tratamento de riscos e executar os Planos de Teste de Validação
relacionados a servidores.
1.2.2.12. Requisitos para a Execução dos Serviços
1.2.2.12.1. A CONTRATADA deverá utilizar as seguintes ferramentas, fornecidas pelo
CONTRATANTE, na prestação dos serviços:
• ICINGA
• CNMonitor
• IMC – Intelligent Management Center
• OEM - Oracle Enterprise Manager
• JON – Jboss Operations Network
• OCS Inventory
• CACTI
• IBM BladeCenter H Advanced Management Module
• Axios Assyst

1.2.2.12.2. A CONTRATADA poderá propor a utilização de ferramentas disponibilizadas


no Portal do Software Público (http://www.softwarepublico.gov.br), que
deverão ser avaliadas pela CGETI, para a aprovação do seu uso no ambiente
de TI do CONTRATANTE.
1.2.2.12.3. As instalações físicas, ramais telefônicos, computadores e os mobiliários
necessários à execução do serviço nas dependências do CNPq serão de
responsabilidade do CONTRATANTE.
1.2.2.13. Produtos/Resultados a Serem Gerados
1.2.2.13.1.1. Além dos produtos estabelecidos nas ordens de serviço, a CONTRATADA
deverá fornecer o Relatório de Qualidade Mensal da Qualidade dos Serviços.
Esse relatório será composto por um conjunto de indicadores de performance,
capacidade, disponibilidade, continuidade e de operação, com os valores
apurados para cada indicadores no mês e gráficos com a evolução dos
mesmos desde o início da execução do contrato.
1.2.2.13.1.2. O modelo do Relatório de Qualidade Mensal da Qualidade dos Serviços
encontra-se descrito no Anexo XIII deste Termo de Referênca. Esse modelo
poderá, à critério do CONTRATANTE, sofrer modificações durante a execução
contratual, estando a CONTRATADA obrigada a, num prazo máximo de
30(trinta) dias, adequar-se ao novo modelo.

1.2.3. SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E SUPORTE A REDES

1.2.3.1. O serviço de gerenciamento e suporte a redes compreende o gerenciamento de


todas as redes que o CNPq possui e utiliza, incluindo-se Local Area Networks
(LANs), Metropolitan Area Networks (MANs), Wide Area Networks (WANs) e
WLAN (Wireless Local Area Network).
118
1.2.3.2. A empresa contratada deverá atuar junto aos fornecedores de serviços de
telecomunicações e suporte aos ativos de rede na abertura de chamados e
resolução de problemas com os componentes da rede.
1.2.3.3. A equipe responsável pela execução desse serviço deverá ser composta por
profissionais especializados em gerenciamento de redes compatíveis com aquelas
que compõem a infraestrutura de TI do CNPq.
1.2.3.4. Este serviço será acionado quando da instalação e configuração de ativos de rede,
redistribuição de equipamentos, segmentação da rede, além da resolução de
incidentes relatados pelos serviços de Operação, Central de Serviços de TI, ou
pessoal técnico de TI.
1.2.3.5. Ao término da resolução do incidente ou problema, os profissionais da empresa
contratada que realizarão o serviço de gerenciamento e suporte a redes efetuarão
o registro na solução de ITSM (Information Tecnology Service Management) do
CONTRATANTE, do tempo gasto no atendimento, descrição resumida das
providências adotadas e informações sobre a resolução do problema ou solução
de contorno adotada.
1.2.3.6. Sempre que detectada a necessidade de acionamento dos fornecedores ou
garantidores do CNPq (para equipamentos em garantia ou sob contrato de
assistência técnica), o técnico do serviço de gerenciamento e suporte a redes
deverá efetuar a abertura de chamado junto ao fornecedor ou garantidor e
registrar as informações na solução de ITSM (Information Tecnology Service
Management) a ser fornecida pelo CONTRATANTE para o acompanhamento do
andamento, encerramento e do cumprimento do SLA contratado junto ao
fornecedor/garantidor.
1.2.3.7. As soluções providas pelo serviço de gerenciamento e suporte a redes e mantidas
em histórico, deverão ser posteriormente analisadas e incluidas ou não na base
de conhecimento, de modo a proporcionar maior eficiência de atendimento nas
próximas ocorrências, com atualização e manutenção contínua de informações
pertinentes às respostas e soluções de incidentes.
1.2.3.8. O CONTRATANTE proverá acesso via Virtual Private Network (VPN) a um ou
mais profissionais, indicados com antecedência mínima de 10(dez) dias pela
CONTRATADA, que atendam ao perfil estabelecido para a prestação dos
serviços, para a resolução de incidentes em regime de prontidão, fora do horário
de prestação de serviços presencial. Todos os custos com a resolução de
incidentes com a infraestrutura de servidores em regime de prontidão, bem como
o pagamento de sobreaviso, deverão estar cobertos pelo valor fixo mensal
contratado para a sustentação da infraestrutura de TI.
1.2.3.9. A CGETI realiza, periodicamente, manutenções preventivas e corretivas em sua

119
infraestrutura de redes, com o objetivo de promover correções, atualizações de
versões de firmware, migrações de equipamentos e ampliação da infraestrutura de
redes. Durante esse período, será requerida a atuação da empresa contratada
para os serviços gerenciamento de redes em sábados, domingos e feriados. Com
base no histórico de manutenções, a CGETI estima que, para o atendimento a
essa demanda, será necessária a alocação de, no mínimo, 1(um) Analista de
Suporte a Redes, pelo período total de 22 dias ou 176 horas por ano. Todos os
custos referentes à prestação dos serviços nesses períodos, deverão estar
cobertos pelo valor mensal global dos serviços contratados.
1.2.3.10. Detalhamento das Atividades
1.2.3.10.1. Planejar e implantar novas redes ou ativos de rede;
1.2.3.10.2. manter atualizados os firmwares dos Itens de Configuração que compõem a
infraestrutura física de rede;
1.2.3.10.3. fornecer suporte a todas as atividades relacionadas à rede, incluindo a
utilização de parâmetros e recursos de avaliação da rede (exemplo: comandos
de ping, trace route e/ou softwares de gerência de rede), e aos incidentes
abertos na ferramenta ITSM pelo Serviço de Operação, equipe do Central de
Serviços de TI ou pessoal técnico de TI;
1.2.3.10.4. realizar a analise do tráfego de rede e apoiar em incidentes e resolução de
problemas;
1.2.3.10.5. manter e suportar os sistemas operacionais e firmwares de rede, incluindo a
gerência e aplicação de patches, upgrades, etc;
1.2.3.10.6. reconfigurar e modificar o roteamento de tráfego para melhorar o throughput
ou promover balanceamento de carga;
1.2.3.10.7. definir regras para o balanceamento e roteamento dinâmico;
1.2.3.10.8. gerenciar o firewall, proxys, direitos de acesso, senhas de proteção, etc;
1.2.3.10.9. alocar, configurar e gerenciar endereços IP, Domain Name Systems (DNS) e
Dynamic Host Configuration Protocol (DHCP);
1.2.3.10.10. gerenciar os Internet Service Providers (ISPs);
1.2.3.10.11. implementar, monitorar e manter os sistemas de detecção e prevenção a
intrusões (IDS/IPS);
1.2.3.10.12. garantir que não haja negação de serviço para os usuários legítimos da rede;
1.2.3.10.13. atualizar a Base de Conhecimento da solução de ITSM com as informações
sobre como executar os procedimentos realizados pelo serviço, com telas
explicativas e notas informativas;
1.2.3.10.14. implementar e gerenciar os parâmetros relacionados à conexão e acesso
remotos, como dial-in, dial-back e VPN;
1.2.3.10.15. fornecer suporte, implementar e acompanhar os serviços de Voice over

120
Internet Protocol (VoIP) e sistemas de Remote Monitoring (Rmon);
1.2.3.10.16. elaborar, manter e instalar scripts e procedimentos nas ferramentas de
monitoramento utilizadas pelo CNPq para realização da monitoração dos
seguintes parâmetros mínimos de funcionamento dos ativos de rede, links,
firewall, DNS, roteadores e proxys: indisponibilidade do equipamento, tráfego
acima do limite aceitável, quedas de performance e gargalos. O intervalo da
checagem automática dos parâmetros deverá ser definido de forma a obter o
menor tempo possível entre as checagem sem comprometer, excessivamente,
a performance do equipamento monitorado;
1.2.3.10.17. armazenar, em área a ser definida pela CGETI, os logs resultantes do
processo de monitoramento de redes;
1.2.3.10.18. disponibilizar as interfaces de monitoramento das ferramentas utilizadas pelo
CNPq, devidamente configuradas com os scripts de monitoramento de rede,
para utilização pelo Serviço de Operação/Monitoração e Central de Serviços
de TI;
1.2.3.10.19. registrar no CMDB(Configuration Management Database) da ferramenta de
ITSM (Information Technology Service Management) do CONTRATANTE,
todas as modificação realizadas sobre os Itens de Configuração tratados por
este serviço, bem como os relacionamentos desses ICs com os demais ICs do
CMDB, mantendo sempre atualizada a última situação da configuração
desses ICs no Banco de Dados;
1.2.3.10.20. apoiar a análise/avaliação de riscos, implementar os controles selecionados
para tratamento de riscos e executar os Planos de Teste de Validação
relacionados aos ativos de rede.

1.2.3.11. Requisitos para a Execução dos Serviços


1.2.3.11.1. O CNPq será responsável por fornecer as seguintes ferramentas :
• ICINGA
• CNMonitor
• OCS Inventory
• CACTI
• IMC- Intelligent Management Center
• RNP Panorama
• OEM – Oracle Entreprise Manager
• JON – JBOSS Operations Network
• IBM Blade Center H Advanced Management Module
• Axios Assyst

1.2.3.11.2. A CONTRATADA poderá fazer uso de ferramentas disponibilizadas no Portal


do Software Público (http://www.softwarepublico.gov.br). Tais ferramentas
deverão ser previamente apresentadas a CGETI para a aprovação da sua
utilização no ambiente de TI do CNPq.
121
1.2.3.11.3. As instalações físicas, ramais telefônicos, computadores e os mobiliários
necessários à execução do serviço nas dependências do CNPq serão de
responsabilidade do CONTRATANTE.

1.2.3.12. Produtos/Resultados a Serem Gerados


1.2.3.12.1.1. Além dos produtos estabelecidos nas ordens de serviço, a CONTRATADA
deverá fornecer o Relatório de Qualidade Mensal da Qualidade dos Serviços.
Esse relatório será composto por um conjunto de indicadores de performance,
capacidade, disponibilidade, continuidade e de operação, com os valores
apurados para cada indicadores no mês e gráficos com a evolução dos
mesmos desde o início da execução do contrato.
1.2.3.12.1.2. O modelo do Relatório de Qualidade Mensal da Qualidade dos Serviços
encontra-se descrito no Anexo XIII deste Termo de Referênca. Esse modelo
poderá, à critério do CONTRATANTE, sofrer modificações durante a execução
contratual, estando a CONTRATADA obrigada a, num prazo máximo de
30(trinta) dias, adequar-se ao novo modelo.

1.2.4. SERVIÇO DE ADMINISTRAÇÃO DE STORAGE & ARCHIVE

1.2.4.1. Os serviços de administração de storage & archive compreendem o


gerenciamento de todos os componentes de infraestrutura e políticas relacionadas
ao armazenamento de dados, envolvendo temporalidade, formato e permissões
de acesso em ambientes Network Attached Storage (NAS), Storage Area
Networks (SANs), Direct Attached Storage (DAS) e Content Addressable Storage
(CAS).
1.2.4.2. A empresa contratada deverá atuar junto aos fornecedores e garantidores de
equipamentos de armazenamento de dados na abertura de chamados e resolução
de problemas com os componentes da infraestrutura de armazenamento de dados
do CNPq, tanto no site principal quanto no site de backup remoto (cold site) da
Instituição.
1.2.4.3. A equipe responsável pela execução desse serviço deverá ser composta por
profissionais especializados em administração de ambientes de armazenamento
baseados em Network Attached Storage (NAS), Storage Area Networks (SANs),
Direct Attached Storage (DAS) e Content Addressable Storage (CAS).
1.2.4.4. Este serviço será acionado quando da configuração e instalação de componentes
na infraestrutura de armazenamento de dados, na administração dos
equipamentos já existentes e na resolução dos incidentes relatados pelos
Serviços de Operação/Monitoração , Central de Serviços de TI ou pessoal técnico
de TI.
122
1.2.4.5. Ao término da resolução do incidente ou problema, os profissionais da empresa
contratada que realizarão o serviço de administração de storage & archive
efetuarão o registro na ferramenta de gestão de Central de Serviços de TI, a ser
indicada pelo CNPq, do tempo gasto no atendimento, descrição resumida das
providências adotadas e informações sobre a resolução do problema ou solução
de contorno adotada.
1.2.4.6. Sempre que detectada a necessidade de acionamento dos fornecedores ou
garantidores do CNPq (para equipamentos em garantia ou sob contrato de
assistência técnica), o técnico do serviço de administração de storage & archive
deverá efetuar a abertura de chamado junto ao fornecedor ou garantidor e
registrar as informações na solução de ITSM (Information Tecnology Service
Management) a ser fornecida pelo CONTRATANTE para o acompanhamento do
andamento, encerramento e do cumprimento do SLA contratado junto ao
fornecedor/garantidor.
1.2.4.7. As soluções providas pelo serviço de administração de storage & archive e
mantidas em histórico, deverão ser posteriormente analisadas e incluídas ou não
na base de conhecimento, de modo a proporcionar maior eficiência de
atendimento nas próximas ocorrências, com atualização e manutenção contínua
de informações pertinentes às soluções de incidentes e respostas.
1.2.4.8. O CONTRATANTE proverá acesso via Virtual Private Network (VPN) a um ou
mais profissionais, indicados com antecedência mínima de 10(dez) dias pela
CONTRATADA, que atendam ao perfil estabelecido para a prestação dos
serviços, para a resolução de incidentes em regime de prontidão, fora do horário
de prestação de serviços presencial. Todos os custos com a resolução de
incidentes com a infraestrutura de servidores em regime de prontidão, bem como
o pagamento de sobreaviso deverão estar cobertos pelo valor fixo mensal
contratado para a sustentação da infraestrutura.
1.2.4.9. A CGETI realiza, periodicamente, manutenções preventivas e corretivas em sua
infraestrutura de servidores, com o objetivo de promover correções, atualizações
de versões de sistemas operacionais e firmware, migrações de servidores e
ampliação da infraestrutura de processamento no site principal e no site backup
Durante esse período, será requerida a atuação da empresa contratada para os
serviços gerenciamento de servidores em sábados, domingos e feriados. Com
base no histórico de manutenções, a CGETI estima que, para o atendimento a
essa demanda, será necessária a alocação de, no mínimo, 1(um) Analista de
Suporte a Storage & Archive, pelo período total de 22 dias ou 176 horas por ano.
Todos os custos referentes à prestação dos serviços nesses períodos, deverão
estar cobertos pelo valor mensal global dos serviços contratados.

123
1.2.4.10. Detalhamento das Atividades
1.2.4.10.1. Gerenciar os dispositivos de armazenamento como discos, controladoras,
unidade de fitas, etc;
1.2.4.10.2. gerenciar os componentes de Network Attached Storage (NAS), Storage Area
Networks (SANs), Direct Attached Storage (DAS) e Content Addressable
Storage (CAS), tais como switches Fibre Chanel, controladoras, discos etc;
1.2.4.10.3. gerenciar os componentes de infraestrutura e políticas relacionadas ao local
de armazenamento de dados, duração, formato e acesso;
1.2.4.10.4. monitorar os seguintes parâmetros de funcionamento dos componentes das
SANs, DAS, NAS e CAS: disponibilidade dos equipamentos, ocupação de
espaço, consumo de banda por controladoras/LUNs, falhas de performance e
gargalos;
1.2.4.10.5. elaborar, implantar e manuter scripts e procedimentos para automatização do
monitoramento de storage & artchive com a utilização das ferramentas de
monitoramento em uso no CNPq;
1.2.4.10.6. armazenar, em área a ser definida pela CGETI, dos logs resultantes do
processo de monitoramento de storage & archive;
1.2.4.10.7. definir procedimentos e aplicação das políticas de armazenamento de dados;
1.2.4.10.8. definir de convenções de nomenclatura de arquivos, hierarquia e localização;
1.2.4.10.9. manter e fornecer suporte a utilitários e softwares para storages;
1.2.4.10.10. atuar junto à Equipe de Desenvolvimento de Sistemas assegurar a aplicação
das regulamentações institucionais para a proteção de dados e acesso a
informações;
1.2.4.10.11. participar na elaboração das políticas de arquivamento;
1.2.4.10.12. aplicar as políticas de arquivamento de acordo com a normas definida pelo
CONTRATANTE;
1.2.4.10.13. fornecer informações e relatórios sobre a situação de armazenamento,
visando a evolução da política de arquivamento.
1.2.4.10.14. manter as instalações de armazenamento de dados;
1.2.4.10.15. gerenciar as unidades robotizadas de fita magnética;
1.2.4.10.16. recuperar dados arquivados quando necessário para propósitos de auditoria,
comprovações legais ou para atender qualquer outro tipo de necessidade do
CONTRATANTE;
1.2.4.10.17. solucionar incidentes relativos a Storage & Archive registrados na ferramenta
de ITSM;
1.2.4.10.18. gerenciar os componentes do sistema de backup e restore;
1.2.4.10.19. execução de backup diário das configurações dos sistemas de
armazenamento em uso;

124
1.2.4.10.20. implementar as políticas de backup de dados estabelecidas junto a CGETI;
1.2.4.10.21. atualizar a Base de Conhecimento da solução de ITSM com as informações
sobre como executar os procedimentos realizados pelo serviço, com telas
explicativas e notas informativas;
1.2.4.10.22. elaborar, manter e instalar scripts e procedimentos nas ferramentas de
monitoramento utilizadas pelo CONTRATANTE, para a realização da
monitoração dos seguintes parâmetros mínimos de funcionamento dos
componentes das SANs, DAS, NAS e CAS: indisponibilidade do equipamento,
ocupação de espaço, excesso de consumo de banda por controladoras/LUNs,
falhas de performance e gargalos, queda de performance abaixo do limite
crítico aceitável. O intervalo da checagem automática dos parâmetros deverá
ser definido de forma a obter o menor tempo possível entre as checagem sem
comprometer, excessivamente, a performance do equipamento monitorado;
1.2.4.10.23. armazenar, em área a ser definida pela CGETI, dos logs resultantes do
processo de monitoramento de servidores de rede;
1.2.4.10.24. disponibilizar as interfaces de monitoramento das ferramentas utilizadas pelo
CNPq, devidamente configuradas com os scripts de monitoramento de rede,
para utilização pelo Serviço de Operação/Monitoração e Central de Serviços
de TI;
1.2.4.10.25. registrar no CMDB(Configuration Management Database) da ferramenta de
ITSM (Information Technology Service Management) do CONTRATANTE,
todas as modificação realizadas sobre os Itens de Configuração tratados por
este serviço, bem como os relacionamentos desses ICs com os demais ICs do
CMDB, mantendo sempre atualizada a última situação da configuração
desses ICs no Banco de Dados;
1.2.4.10.26. apoiar a análise/avaliação de riscos, implementar os controles selecionados
para tratamento de riscos e executar os Planos de Teste de Validação
relacionados aos ativos de storage e archive.

1.2.4.11. Requisitos para a Execução dos Serviços


1.2.4.11.1. O CNPq será responsável por fornecer as seguintes ferramentas :
• ICINGA
• CACTI
• TSM
• EMC Unisphere
• IBM Storage Manager
• Axios assyst
1.2.4.11.2. A CONTRATADA poderá fazer uso de ferramentas disponibilizadas no Portal
do Software Público (http://www.softwarepublico.gov.br). Tais ferramentas
deverão ser previamente apresentadas a CGETI para aprovação de sua

125
utilização no ambiente de TI do CNPq.
1.2.4.11.3. As instalações físicas, ramais telefônicos, computadores e os mobiliários
necessários à execução do serviço nas dependências do CNPq serão de
responsabilidade do CONTRATANTE.

1.2.4.12. Produtos/Resultados a Serem Gerados


1.2.4.12.1.1. Além dos produtos estabelecidos nas ordens de serviço, a CONTRATADA
deverá fornecer o Relatório de Qualidade Mensal da Qualidade dos Serviços.
Esse relatório será composto por um conjunto de indicadores de performance,
capacidade, disponibilidade, continuidade e de operação, com os valores
apurados para cada indicadores no mês e gráficos com a evolução dos
mesmos desde o início da execução do contrato.
1.2.4.12.1.2. O modelo do Relatório de Qualidade Mensal da Qualidade dos Serviços
encontra-se descrito no Anexo XIII deste Termo de Referênca. Esse modelo
poderá, à critério do CONTRATANTE, sofrer modificações durante a execução
contratual, estando a CONTRATADA obrigada a, num prazo máximo de
30(trinta) dias, adequar-se ao novo modelo.

1.2.5. SERVIÇO DE ADMINISTRAÇÃO DE DIRECTORY SERVICES

1.2.5.1. O serviço de administração de Directory Services compreende as atividades de


gerenciamento, análise das ferramentas de controle de suas atividades.
instalação, suporte e manutenção a Directory Services, responsáveis por
gerenciar os acessos dos usuários aos recursos disponíveis na rede, garantindo a
detecção e a prevenção da tentativa de acessos não autorizados, além de
administrar os recursos de armazenamento disponibilizados aos usuários do
CNPq via NAS.
1.2.5.2. A CONTRATADA deverá atuar junto aos técnicos do serviço de gerenciamento e
suporte a redes no gerenciamento dos grupos e perfis de acesso aos recursos
computacionais e serviços disponíveis na rede do CNPq.
1.2.5.3. A equipe responsável pela execução desse serviço deverá ser composta por
profissionais especializados em administração de ambientes de armazenamento
baseados em Directory Access Protocol (DAP) e Lightweight Directory Access
Protocol (LDAP) que compõem a infraestrutura de autenticação e acessos aos
recursos de TI do CNPq.
1.2.5.4. Este serviço será acionado quando da instalação de novos componentes da
infraestrutura de autenticação e gerenciamento de acessos e na administração
dos componentes já existentes, além de atuar na resolução dos incidentes

126
registrados na ferramenta de ITSM pelos serviços de Operação/Monitoração,
equipe da Central de Serviços de TI e pelo pessoal técnico de TI.
1.2.5.5. Ao término da resolução do incidente ou problema, os profissionais da empresa
contratada que realizarão o serviço de Administração de Directory Services
efetuarão o registro na ferramenta de ITSM do tempo gasto no atendimento,
descrição resumida das providências adotadas e informações sobre a resolução
do problema ou solução de contorno adotada.
1.2.5.6. Sempre que detectada a necessidade de acionamento dos fornecedores ou
garantidores do CNPq (para softwares em contrato de assistência técnica), o
técnico do serviço Administração de Directory Services deverá efetuar a abertura
de chamado junto ao fornecedor ou garantidor e registrar as informações na
solução de ITSM (Information Tecnology Service Management) a ser fornecida
pelo CONTRATANTE para o acompanhamento do andamento, encerramento e do
cumprimento do SLA contratado junto ao fornecedor/garantidor.
1.2.5.7. As soluções providas pelo serviço de administração de Directory Services e
mantidas em histórico, deverão ser posteriormente analisadas e incluídas ou não
na base de conhecimento, de modo a proporcionar maior eficiência no
atendimento nas próximas ocorrências, com atualização e manutenção contínua
de informações pertinentes às respostas e soluções de incidentes.
1.2.5.8. O CONTRATANTE proverá acesso via Virtual Private Network (VPN) a um ou
mais profissionais, indicados com antecedência mínima de 10(dez) dias pela
CONTRATADA, que atendam ao perfil estabelecido para a prestação dos
serviços, para a resolução de incidentes em regime de prontidão, fora do horário
de prestação de serviços presencial. Todos os custos com a resolução de
incidentes com a infraestrutura de servidores em regime de prontidão, bem como
o pagamento de sobreaviso deverão estar cobertos pelo valor fixo mensal
contratado para a sustentação da infraestrutura.
1.2.5.9. A CGETI realiza, periodicamente, manutenções preventivas e corretivas em sua
infraestrutura de autenticação, com o objetivo de promover correções,
atualizações de versões de sistemas operacionais e firmware, migrações de
servidores e ampliação da infraestrutura de processamento no site principal e no
site backup. Durante esse período, será requerida a atuação da empresa
contratada para os serviços de administração de Directory Services em sábados,
domingos e feriados. Com base no histórico de manutenções, a CGETI estima
que, para o atendimento a essa demanda, será necessária a alocação de, no
mínimo, 1(um) Analista de Suporte a Directory Services pelo período total de 22
dias ou 176 horas por ano. Todos os custos referentes à prestação dos serviços
nesses períodos, deverão estar cobertos pelo valor mensal global dos serviços

127
contratados.

1.2.5.10. Detalhamento das Atividades


1.2.5.10.1. Gerenciar o Directory Access Protocol (DAP) e Lightweight Directory Access
Protocol (LDAP);
1.2.5.10.2. assegurar e controlar o acesso aos serviços disponíveis aos usuários;
1.2.5.10.3. gerenciar os direitos de acesso de usuários ou grupos de usuários à recursos
da rede;
1.2.5.10.4. gerenciar os direitos de acesso e cotas de utilização de áreas dos servidores
de arquivos disponibilizadas aos usuários de TI via NAS;
1.2.5.10.5. monitorar os seguintes parâmetros de funcionamento dos componentes da
infraestrutura de Directory Services: disponibilidade do serviço, espaço
disponível para armazenamento, falhas, performance e gargalos;
1.2.5.10.6. definir e manter convenções de nomenclatura a serem utilizados para os
recursos da rede;
1.2.5.10.7. implementar e gerenciar Directory Services distribuídos;
1.2.5.10.8. monitorar eventos relacionados a Directory Services, como tentativas mal-
sucedidas de acesso a recursos, adotando as ações apropriadas quando
necessárias;
1.2.5.10.9. fornecer suporte a incidentes relativos a Directory Services registrados na
ferramenta de ITSM;
1.2.5.10.10. aplicar patches correção e atualizar a versão das ferramentas utilizadas pelo
CNPq para gerenciamento de Directory Services;
1.2.5.10.11. elaborar, manuter e instalar scripts e procedimentos nas ferramentas de
monitoramento em uso pelo CNPq, para o monitoramento dos seguintes
parâmetros mínimos de funcionamento dos componentes da infraestrutura de
Directory Services: indisponibilidade do serviço, limite de espaço disponível
para as bases LDAP, falhas de performance e gargalos. O intervalo da
checagem automática dos parâmetros deverá ser definido de forma a obter o
menor tempo possível entre as checagem sem comprometer,
excessivamente, a performance do equipamento monitorado;
1.2.5.10.12. armazenar, em área a ser definida pela CGETI, os logs resultantes do
processo de monitoramento de Directory Services;
1.2.5.10.13. disponibilizar as interfaces de monitoramento das ferramentas em uso pelo
CNPq, devidamente configuradas com os scripts de monitoramento de
Directory Services, para utilização pelo Serviço de Operação/Monitoração e
Central de Serviços de TI;
1.2.5.10.14. atualizar a Base de Conhecimento da solução de ITSM com as informações

128
sobre como executar os procedimentos realizados pelo serviço, com telas
explicativas e notas informativas;
1.2.5.10.15. registrar no CMDB(Configuration Management Database) da ferramenta de
ITSM (Information Technology Service Management) do CONTRATANTE,
todas as modificação realizadas sobre os Itens de Configuração tratados por
este serviço, bem como os relacionamentos desses ICs com os demais ICs do
CMDB, mantendo sempre atualizada a última situação da configuração
desses ICs no Banco de Dados;
1.2.5.10.16. apoiar a análise/avaliação de riscos, implementar os controles selecionados
para tratamento de riscos e executar os Planos de Teste de Validação
relacionados aos ativos de Directory Services.

1.2.5.11. Requisitos para a Execução dos Serviços


1.2.5.11.1. O CNPq será responsável por fornecer as seguintes ferramentas :
• ICINGA
• CNMonitor
• LAM – Ferramenta de gerenciamento e administração de directory
services
• Apache Directory
• Axios assyst
1.2.5.11.2. A CONTRATADA poderá fazer uso de ferramentas disponibilizadas no Portal
do Software Público (http://www.softwarepublico.gov.br). Tais ferramentas
deverão previamente apresentadas a CGETI para a aprovação da sua
utilização no ambiente de TI do CNPq.
1.2.5.11.3. As instalações físicas, ramais telefônicos, computadores e os mobiliários
necessários à execução do serviço nas dependências do CNPq serão de
responsabilidade do CONTRATANTE.

1.2.5.12. Produtos/Resultados a Serem Gerados


1.2.5.12.1.1. Além dos produtos estabelecidos nas ordens de serviço, a CONTRATADA
deverá fornecer o Relatório de Qualidade Mensal da Qualidade dos Serviços.
Esse relatório será composto por um conjunto de indicadores de performance,
capacidade, disponibilidade, continuidade e de operação, com os valores
apurados para cada indicadores no mês e gráficos com a evolução dos
mesmos desde o início da execução do contrato.
1.2.5.12.1.2. O modelo do Relatório de Qualidade Mensal da Qualidade dos Serviços
encontra-se descrito no Anexo XIII deste Termo de Referênca. Esse modelo
poderá, à critério do CONTRATANTE, sofrer modificações durante a execução
contratual, estando a CONTRATADA obrigada a, num prazo máximo de
30(trinta) dias, adequar-se ao novo modelo.

129
1.3. SERVIÇOS DE ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS, ADMINISTRAÇÃO DE
MIDDLEWARE/INTERNET WEB E SERVIÇOS DE MENSAGERIA E COLABORAÇÃO

1.3.1. SERVIÇO DE ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS

1.3.1.1. O serviço de administração de banco de dados compreende as atividades


de instalação, projeto, criação, suporte, tunning, segurança, manutenção e ,
análise das ferramentas de controle das atividades de bancos de dados e todos
os objetos que os compõem.
1.3.1.2. Atua junto aos fornecedores e garantidores dos softwares gerenciadores de
bancos de dados (SGBDs) utilizados no CNPq na abertura de chamados e
resolução de problemas, tanto no site principal quanto no site de backup remoto
(cold site) da Instituição.
1.3.1.3. A equipe responsável pela execução desse serviço deverá ser composta por
profissionais especializados e com experiência da administração de sistemas
gerenciadores de bancos de dados utilizados na infraestrutura de TI do CNPq.
1.3.1.4. Os técnicos da empresa contratada deverão cumprir jornada de trabalho de 8 (oito)
horas diárias, e serão escalonados de forma a atender a todo o período
especificado para a disponibilidade do serviço.
1.3.1.5. Além das atividades usuais envolvidas na administração de bancos de dados, este
serviço deverá atuar na resolução dos incidentes relacionados à banco de dados
relatados pelos serviços de Operação/Monitoração e Central de Serviços de TI, ou
pelo pessoal técnico de TI.
1.3.1.6. Sempre que detectada a necessidade de acionamento dos fornecedores ou
garantidores do CNPq (para os softwares de gerenciamento de banco de dados
em garantia ou sob contrato de suporte/manutenção), o técnico do serviço de
administração de banco de dados deverá efetuar a abertura de chamado junto ao
fornecedor ou garantidor e registrar as informações na solução de ITSM
(Information Tecnology Service Management) a ser fornecida pelo
CONTRATANTE para o acompanhamento do andamento, encerramento e do
cumprimento do SLA contratado junto ao fornecedor/garantidor.
1.3.1.7. Ao término da resolução do incidente ou problema, os profissionais da empresa
contratada que realizarão o serviço de administração de banco de dados
efetuarão o registro na ferramenta de ITSM do tempo gasto no atendimento,
descrição resumida das providências adotadas e informações sobre a resolução do
problema ou solução de contorno adotada.
1.3.1.8. As soluções providas pelo serviço de administração de banco de dados e mantidas
em histórico, deverão posteriormente analisadas e incluídas ou não na base de
130
conhecimento, de modo a proporcionar maior eficiência de atendimento nas
próximas ocorrências, com atualização e manutenção contínua de informações
pertinentes às respostas e soluções de incidentes.
1.3.1.9. O CONTRATANTE proverá acesso via Virtual Private Network (VPN) a um ou mais
profissionais, indicados com antecedência mínima de 10(dez) dias pela
CONTRATADA, que atendam ao perfil estabelecido para a prestação dos serviços,
para a resolução de incidentes em regime de prontidão, fora do horário de
prestação de serviços presencial. Todos os custos com a resolução de incidentes
com os bancos de dados em regime de prontidão, bem como o pagamento de
sobreaviso deverão estar cobertos pelo valor fixo mensal contratado para a
sustentação da infraestrutura de TI.
1.3.1.10. A CGETI realiza, periodicamente, manutenções preventivas e corretivas em sua
infraestrutura de banco de dados, com o objetivo de promover correções,
atualizações de versões de SGBD, movimentações diárias de armazenamento,
alterações na configuração na Storage Area Network, migrações de dados, entre
outros. Durante esse período, será requerida a atuação da empresa contratada
para os serviços de bancos de dados em sábados, domingos e feriados. Com base
no histórico de manutenções, a CGETI estima que, para o atendimento a essa
demanda, será necessária a alocação de, no mínimo, 1(um) DBA, pelo período
total de 22 dias ou 176 horas por ano. Todos os custos referentes à prestação dos
serviços nesses períodos, deverão estar cobertos pelo valor mensal global dos
serviços contratados.

1.3.1.11. Detalhamento das Atividades


1.3.1.11.1. Apoiar a CGETI na criação e manutenção de padrões e políticas para bancos
de dados;
1.3.1.11.2. elaborar projeto, criação e teste do banco de dados inicial;
1.3.1.11.3. gerenciar a disponibilidade e performance de banco de dados;
1.3.1.11.4. realizar o dimensionamento, resiliência, capacidade de volume, etc, dos
bancos de dados;
1.3.1.11.5. administrar os objetos de banco de dados, tais como, índices, tabelas, views,
constraints, sequências, snapshots e stored procedures, locks, para
controle e segurança de sua utilização;
1.3.1.11.6. definir triggers para a geração de eventos de alerta sobre aspectos
relacionados à performance ou integridade do banco;
1.3.1.11.7. executar procedimentos com o objetivo de obter a melhor performance do
banco de dados, como tunning, indexação, etc;
1.3.1.11.8. monitorar o uso, volume de transações, usuários conectados, tempo de

131
resposta, nível de concorrência, etc;
1.3.1.11.9. gerar os relatórios relacionados à performance e integridade do banco de
dados;
1.3.1.11.10. Identificação, notificação e gerenciamento de eventos relacionados à
segurança e auditoria do banco de dados;
1.3.1.11.11. participar na elaboração e implementação nas estratégias de backup, archive e
storage do banco de dados;
1.3.1.11.12. participar na elaboração e implementação de alertas e gerenciamento de
eventos do banco de dados;
1.3.1.11.13. fornecer suporte a todos os incidentes relacionados ao banco de dados;
1.3.1.11.14. registrar a abertura de chamados junto a fornecedores/garantidores e da
resolução dos incidentes na ferramenta de ITSM;
1.3.1.11.15. armazenamento, em área a ser definida pela CGETI, dos logs resultantes do
processo de monitoramento dos serviços de banco de dados;
1.3.1.11.16. elaborar, manter e instalar os scripts e procedimentos nas ferramentas de
monitoramento utilizadas pelo CNPq, para a realização da monitoração
dos seguintes parâmetros mínimos de funcionamento dos serviços de banco
de dados: indisponibilidade do serviço, queda de listeners, limite crítico de
espaço disponível para armazenamento, falhas de performance e gargalos. O
intervalo da checagem automática dos parâmetros deverá ser definido de
forma a obter o menor tempo possível entre as checagem sem comprometer,
excessivamente, a performance do equipamento monitorado;
1.3.1.11.17. disponibilizar as interfaces de monitoramento das ferramentas utilizadas pelo
CNPq, devidamente configuradas com os scripts de monitoramento dos
serviços de banco de dados, para utilização pelo Serviços de
Operação/Monitoração e Central de Serviços de TI.
1.3.1.11.18. atualizar a Base de Conhecimento da solução de ITSM com as informações
sobre como executar os procedimentos realizados pelo serviço, com telas
explicativas e notas informativas;
1.3.1.11.19. registrar no CMDB(Configuration Management Database) da ferramenta de
ITSM (Information Technology Service Management) do CONTRATANTE,
todas as modificações realizadas sobre os Itens de Configuração tratados por
este serviço, bem como os relacionamentos desses ICs com os demais ICs do
CMDB, mantendo sempre atualizada a última situação da configuração desses
ICs no Banco de Dados;
1.3.1.11.20. apoiar a análise/avaliação de riscos, implementar os controles selecionados
para tratamento de riscos e executar os Planos de Teste de Validação
relacionados aos ativos de banco de dados.

132
1.3.1.12. Requisitos para a Execução dos Serviços
1.3.1.12.1. CNPq será responsável por fornecer as seguintes ferramentas :
• ICINGA
• TSM
• OEM - Oracle Enterprise Manager
• SqlDeveloper
• Oracle GridControl
• Xshell
• PGAdmin
• Toad for MySql
• Axios assyst
1.3.1.12.2. A CONTRATADA poderá fazer uso de ferramentas disponibilizadas no Portal
do Software Público (http://www.softwarepublico.gov.br). Tais ferramentas
deverão previamente apresentadas a CGETI para a aprovação da sua
utilização no ambiente de TI do CNPq.
1.3.1.12.3. As instalações físicas, ramais telefônicos, computadores e os mobiliários
necessários à execução do serviço nas dependências do CNPq serão
de responsabilidade do CONTRATANTE.

1.3.1.13. Produtos/Resultados a Serem Gerados


1.3.1.13.1.1. Além dos produtos estabelecidos nas ordens de serviço, a CONTRATADA
deverá fornecer o Relatório de Qualidade Mensal da Qualidade dos Serviços.
Esse relatório será composto por um conjunto de indicadores de performance,
capacidade, disponibilidade, continuidade e de operação, com os valores
apurados para cada indicadores no mês e gráficos com a evolução dos
mesmos desde o início da execução do contrato.
1.3.1.13.1.2. O modelo do Relatório de Qualidade Mensal da Qualidade dos Serviços
encontra-se descrito no Anexo XIII deste Termo de Referênca. Esse modelo
poderá, à critério do CONTRATANTE, sofrer modificações durante a execução
contratual, estando a CONTRATADA obrigada a, num prazo máximo de
30(trinta) dias, adequar-se ao novo modelo.

1.3.2. SERVIÇO DE GERENCIAMENTO DE MIDDLEWARE

1.3.2.1. O serviço de gerenciamento de middleware compreende as atividades de


instalação, projeto, criação, suporte, tunning, segurança, manutenção e análise das
ferramentas de controle das atividades de servidores de aplicação e todos os
objetos que os compõem.
1.3.2.2. O serviço de gerenciamento compreende, ainda, as atividades de arquitetura,
suporte, instalação, monitoramento e gerenciamento de softwares de middleware,
133
responsáveis pela conexão e integração dos componentes de software de
sistemas ou aplicações distintas ou distribuídas.
1.3.2.3. Os profissionais responsáveis por esses serviços deverão atuar junto aos
fornecedores e garantidores dos softwares de middleware utilizados no CNPq na
abertura de chamados e resolução de problemas.
1.3.2.4. A equipe responsável pela execução desse serviço deverá ser composta por
profissionais especializados e com experiência no gerenciamento dos softwares de
middleware utilizados na infraestrutura de TI do CNPq.
1.3.2.5. Os técnicos da empresa contratada deverão cumprir jornada de trabalho de 8 (oito)
horas diárias, e serão escalonados de forma a atender a todo o período
especificado para a disponibilidade do serviço.
1.3.2.6. Além das atividades usuais de administração, este serviço deverá atuar na
resolução dos incidentes relacionados a middleware relatados pelos serviços de
Operação/Monitoração e Central de Serviços de TI, ou pelo pessoal técnico de TI;
1.3.2.7. Sempre que detectada a necessidade de acionamento dos fornecedores ou
garantidores do CNPq (para os softwares de gerenciamento de middleware em
garantia ou sob contrato de suporte/manutenção), o técnico do serviço de
gerenciamento de middleware deverá efetuar a abertura de chamado junto ao
fornecedor ou garantidor e registrar as informações na solução de ITSM
(Information Tecnology Service Management) a ser fornecida pelo
CONTRATANTE para o acompanhamento do andamento, encerramento e do
cumprimento do SLA contratado junto ao fornecedor/garantidor.
1.3.2.8. Ao término da resolução do incidente ou problema, os profissionais da empresa
contratada que realizarão este serviço efetuarão o registro na ferramenta de ITSM
do tempo gasto no atendimento, descrição resumida das providências adotadas e
informações sobre a resolução do problema ou solução de contorno adotada.
1.3.2.9. As soluções providas pelo serviço de gerenciamento de middleware e mantidas em
histórico, deverão ser posteriormente analisadas e incluídas ou não na base de
conhecimento, de modo a proporcionar maior eficiência no atendimento às
próximas ocorrências, com atualização e manutenção contínua de informações
pertinentes às respostas e soluções de incidentes.
1.3.2.10. O CONTRATANTE proverá acesso via Virtual Private Network (VPN) a um ou mais
profissionais, indicados com antecedência mínima de 10(dez) dias pela
CONTRATADA, que atendam ao perfil estabelecido para a prestação dos serviços,
para a resolução de incidentes em regime de prontidão, fora do horário de
prestação de serviços presencial. Todos os custos com a resolução de incidentes
com a infraestrutura de servidores e serviços de aplicação em regime de prontidão,
bem como o pagamento de sobreaviso deverão estar cobertos pelo valor fixo

134
mensal contratado para a sustentação da infraestrutura.
1.3.2.11. A CGETI realiza, periodicamente, manutenções preventivas e corretivas em sua
infraestrutura de middleware, com o objetivo de promover correções, atualizações
nas versões de application servers, firmware, patches, mudanças de parâmetros de
configuração, amplicação da infraestrutura de servidores de aplicação, entre
outros. Durante esse período, será requerida a atuação da empresa contratada
para os serviços de gerenciamento de middleware em sábados, domingos e
feriados. Com base no histórico de manutenções, a CGETI estima que, para o
atendimento a essa demanda, será necessária a alocação de, no mínimo, 1(um)
Analista de Suporte a Middleware pelo período total de 22 dias ou 176 horas por
ano. Todos os custos referentes à prestação dos serviços nesses períodos,
deverão estar cobertos pelo valor mensal global dos serviços contratados.

1.3.2.12. Detalhamento das Atividades


1.3.2.12.1. Apoiar na definição da arquitetura das soluções de middleware mais
adequadas à infraestrutura de TI do CNPq, a partir dos requisitos definidos
pela CGETI, como clusterização e alta disponibilidade;
1.3.2.12.2. realizar a instalação, suporte, gerenciamento e tunning das tecnologias de
suporte a comunicação programa-a-programa, como brokers, servidores de
aplicação, chamadas a procedures remotas (RPCs), Web Services,
Enterprise Server Bus (ESB), Service Oriented Architectures (SOA), Bussiness
Intelligence (BI), entre outras;
1.3.2.12.3. realizar a instalação, suporte, administração e tunning das tecnologias de
gerenciamento de espaço em caches de objetos Web e distribuição de carga
entre servidores de aplicação;
1.3.2.12.4. realizar a prospecção de tecnologias e fornecimento das informações
necessárias à tomada de decisão pelo CNPq sobre as soluções de middleware
mais adequadas para o ambiente de TI da Instituição;
1.3.2.12.5. monitorar, controlar e operar as soluções de middleware em uso pelo CNPq;
1.3.2.12.6. detectar e resolver os incidentes relacionados às soluções de middleware
utilizadas pelo CNPq, com registro na ferramenta de ITSM;
1.3.2.12.7. manter e atualizar as soluções de middleware, incluindo licenciamento e
instalação de novas versões;
1.3.2.12.8. extrair informações e relizar análises sobre o comportamento das aplicações
executadas sobre os servidores de aplicação, envolvendo uso de memória,
conexões, classes em uso, e outros parâmetros, que deverão ser enviadas à
equipe de manutenção de sistemas para ajustes nos sistemas de informação;
1.3.2.12.9. elaborar, manter e instalar scripts e procedimentos nas ferramentas de

135
monitoramento utilizadas pelo CNPq, para a realização da monitoração dos
seguintes parâmetros mínimos de funcionamento dos serviços de middleware:
indisponibilidade do serviço, queda de listeners, limite crítico de espaço
disponível para armazenamento, falhas de performance e gargalos. O intervalo
da checagem automática dos parâmetros deverá ser definido de forma a obter
o menor tempo possível entre as checagem sem comprometer,
excessivamente, a performance do equipamento monitorado;
1.3.2.12.10. armazenar, em área a ser definida pela CGETI, os logs resultantes do
processo de monitoramento de serviços de Middleware;
1.3.2.12.11. disponibilizar as interfaces de monitoramento das ferramentas utilizadas pelo
CNPq, devidamente configuradas com os scripts de monitoramento dos
serviços de Middleware, para utilização pelo Serviço de Operação/Monitoração
e Central de Serviços de TI;
1.3.2.12.12. atualizar a Base de Conhecimento da solução de ITSM com as informações
sobre como executar os procedimentos realizados pelo serviço, com telas
explicativas e notas informativas;
1.3.2.12.13. registrar no CMDB(Configuration Management Database) da ferramenta de
ITSM (Information Technology Service Management) do CONTRATANTE,
todas as modificação realizadas sobre os Itens de Configuração tratados por
este serviço, bem como os relacionamentos desses ICs com os demais ICs do
CMDB, mantendo sempre atualizada a última situação da configuração desses
ICs no Banco de Dados;
1.3.2.12.14. apoiar a análise/avaliação de riscos, implementar os controles selecionados
para tratamento de riscos e executar os Planos de Teste de Validação
relacionados aos ativos de middleware.

1.3.2.13. Requisitos para a Execução dos Serviços


1.3.2.13.1. O CNPq será responsável por fornecer as seguintes ferramentas:
• ICINGA
• TSM
• JON – Jboss Operation Network
• SqlDeveloper
• Oracle Application Server Control
• JVisual VM
• Xshell
• Ihat
• BigIP LTM
• BigIP ASM
• Axios assyst

1.3.2.13.2. A CONTRATADA poderá fazer uso de ferramentas disponibilizadas no


Portal do Software Público (http://www.softwarepublico.gov.br). Tais
136
ferramentas deverão previamente apresentadas a CGETI para a aprovação da
sua utilização no ambiente de TI do CNPq.
1.3.2.13.3. As instalações físicas, ramais telefônicos, computadores e os
mobiliários necessários à execução do serviço nas dependências do
CNPq serão de responsabilidade do CONTRATANTE.

1.3.2.14. Produtos/Resultados a Serem Gerados


1.3.2.14.1.1. Além dos produtos estabelecidos nas ordens de serviço, a CONTRATADA
deverá fornecer o Relatório de Qualidade Mensal da Qualidade dos Serviços.
Esse relatório será composto por um conjunto de indicadores de performance,
capacidade, disponibilidade, continuidade e de operação, com os valores
apurados para cada indicadores no mês e gráficos com a evolução dos
mesmos desde o início da execução do contrato.
1.3.2.14.1.2. O modelo do Relatório de Qualidade Mensal da Qualidade dos Serviços
encontra-se descrito no Anexo XIII deste Termo de Referênca. Esse modelo
poderá, à critério do CONTRATANTE, sofrer modificações durante a execução
contratual, estando a CONTRATADA obrigada a, num prazo máximo de
30(trinta) dias, adequar-se ao novo modelo.

1.3.3. SERVIÇO DE GERENCIAMENTO DE INTERNET/WEB

1.3.3.1. O gerenciamento de Internet/Web compreende as atividades de análise


das ferramentas de controle de suas atividades e gerenciamento da
disponibilidade, performance, balanceamento de carga e segurança de acesso ao
website do CNPq, incluindo-se o gerenciamento e administração do software de
portal utilizado pelo CNPq;
1.3.3.2. A equipe responsável pela execução desse serviço deverá ser composta por
profissionais especializados e com experiência no gerenciamento de softwares de
portal semelhantes aos utilizados na infraestrutura de TI do CNPq;
1.3.3.3. Os técnicos da empresa contratada deverão cumprir jornada de trabalho de 8
(oito) horas diárias, e serão escalonados de forma a atender a todo o período
especificado para a disponibilidade do serviço;
1.3.3.4. Além das atividades usuais de gerenciamento da disponibilidade do site e da
ferramenta de portal, este serviço deverá atuar na resolução dos incidentes
relacionados a problemas de acesso ao website e software de portal, registrados
na ferramenta de ITSM pelos serviços de Operação/Monitoração, equipe da
Central de Serviços de TI, ou pelo pessoal técnico de TI;
1.3.3.5. Sempre que detectada a necessidade de acionamento dos fornecedores ou

137
garantidores do CNPq (para os recursos de aplicações web em garantia ou sob
contrato de suporte/manutenção), o técnico do serviço de gerenciamento de
internet/web deverá efetuar a abertura de chamado junto ao fornecedor ou
garantidor e registrar as informações na solução de ITSM (Information Tecnology
Service Management) a ser fornecida pelo CONTRATANTE para o
acompanhamento do andamento, encerramento e do cumprimento do SLA
contratado junto ao fornecedor/garantidor.
1.3.3.6. Ao término da resolução do incidente ou problema, os profissionais da empresa
contratada que realizarão este serviço efetuarão o registro na ferramenta de
ITSM do tempo gasto no atendimento, descrição resumida das providências
adotadas e informações sobre a resolução do problema ou solução de contorno
adotada;
1.3.3.7. As soluções providas pelo serviço de gerenciamento de Internet/Web e mantidas
em histórico, deverão ser posteriormente analisadas e incluídas ou não na base
de conhecimento, de modo a proporcionar maior eficiência no atendimento às
próximas ocorrências, com atualização e manutenção contínua de informações
pertinentes às respostas e soluções de incidentes.
1.3.3.8. O CONTRATANTE proverá acesso via Virtual Private Network (VPN) a um ou
mais profissionais, indicados com antecedência mínima de 10(dez) dias pela
CONTRATADA, que atendam ao perfil estabelecido para a prestação dos
serviços, para a resolução de incidentes em regime de prontidão, fora do horário
de prestação de serviços presencial. Todos os custos com a resolução de
incidentes com a infraestrutura de servidores Web, em regime de prontidão, bem
como o pagamento de sobreaviso deverão estar cobertos pelo valor fixo mensal
contratado para a sustentação da infraestrutura.
1.3.3.9. A CGETI realiza, periodicamente, manutenções preventivas e corretivas em sua
infraestrutura de servidores Web, com o objetivo de promover atualizações de
softwares, mudança de parâmetros de configuração, ampliação da infraestrutura
de servidores, entre outros. Durante esse período, será requerida a atuação da
empresa contratada para os serviços gerenciamento de servidores em sábados,
domingos e feriados. Com base no histórico de manutenções, a CGETI estima
que, para o atendimento a essa demanda, será necessária a alocação de, no
mínimo, 1(um) Analista de Suporte a Internet Web, pelo período total de 22 dias
ou 176 horas por ano. Todos os custos referentes à prestação dos serviços
nesses períodos, deverão estar cobertos pelo valor mensal global dos serviços
contratados.

1.3.3.10. Detalhamento das Atividades

138
1.3.3.10.1. Apoiar a CGETI na definição dos padrões para o desenvolvimento e
gerenciamento de aplicações baseadas em web, conteúdo, websites e
páginas;
1.3.3.10.2. realizar a instalação, suporte, gerenciamento e tunning das tecnologias de
suporte a portais web utilizadas pelo CNPq;
1.3.3.10.3. Criação de novos portlets e manutenção em portlets já existentes;
1.3.3.10.4. realizar a abertura e acompanhamento de chamados efetuados junto
aos fornecedores e garantidores de softwares de portal web do CNPq,
relacionados a problemas com utilização desses produtos;
1.3.3.10.5. fornecer suporte a incidentes relacionados à Internet/Web, com registro
dos resultados na ferramenta de ITSM;
1.3.3.10.6. fornecer suporte às interfaces entre a Internet e as aplicações, para a
implementação de softwares e mecanismos que garantam o acesso seguro e
a consistência das funcionalidades web;
1.3.3.10.7. monitorar e gerenciar a performance do website incluindo testes de heartbeat,
simulação de uso pelo usuário (interno e externo), benchmarking,
balanceamento de carga e virtualização;
1.3.3.10.8. analisar a disponibilidade, resiliência e segurança do website, fornecendo
informações para a gestão de segurança do CNPq;
1.3.3.10.9. Realizar a elaboração, manutenção e instalação de scripts e
procedimentos nas ferramentas de monitoramento utilizadas pelo CNPq,
para a realização da monitoração dos seguintes parâmetros mínimos de
funcionamento dos serviços Internet/Web: indisponibilidade dos sites principal
e de serviços (Plataforma Lattes, Plataforma Carlos Chagas, Mapa de
Investimentos, entre outros), indisponibilidade da infraestrutura da ferramenta
de portal, falhas de performance e gargalos no acesso aos sites principal e de
serviços. O intervalo da checagem automática dos parâmetros deverá ser
definido de forma a obter o menor tempo possível entre as checagem sem
comprometer, excessivamente, a performance do equipamento monitorado;
1.3.3.10.10. armazenar, em área a ser definida pela CGETI, os logs resultantes do
processo de monitoramento de serviços de Internet/Web;
1.3.3.10.11. disponibilizar as interfaces de monitoramento das ferramentas utilizadas pelo
CNPq, devidamente configuradas com os scripts de monitoramento dos
serviços de Internet/Web, para utilização pelo Serviço de
Operação/Monitoração e Central de Serviços de TI.
1.3.3.10.12. atualizar a Base de Conhecimento da solução de ITSM com as informações
sobre como executar os procedimentos realizados pelo serviço, com telas
explicativas e notas informativas;

139
1.3.3.10.13. registrar no CMDB(Configuration Management Database) da ferramenta de
ITSM (Information Technology Service Management) do CONTRATANTE,
todas as modificação realizadas sobre os Itens de Configuração tratados por
este serviço, bem como os relacionamentos desses ICs com os demais ICs do
CMDB, mantendo sempre atualizada a última situação da configuração
desses ICs no Banco de Dados;
1.3.3.10.14. apoiar a análise/avaliação de riscos, implementar os controles selecionados
para tratamento de riscos e executar os Planos de Teste de Validação
relacionados aos ativos de internet/web.

1.3.3.11. Requisitos para a Execução dos Serviços


1.3.3.11.1. O CNPq será responsável por fornecer as seguintes ferramentas:
• ICINGA
• TSM
• JON – Jboss Operation Network
• SqlDeveloper
• Oracle Application Server Control
• JVisual VM
• Xshell
• BigIP LTM
• BigIP ASM
• LifeRay - Painel de Controle

1.3.3.11.2. A CONTRATADA poderá fazer uso de ferramentas disponibilizadas no Portal


do Software Público (http://www.softwarepublico.gov.br). Tais ferramentas
deverão previamente apresentadas a CGETI para a aprovação da sua
utilização no ambiente de TI do CNPq.
1.3.3.11.3. As instalações físicas, ramais telefônicos, computadores e os mobiliários
necessários à execução do serviço nas dependências do CNPq
serão de responsabilidade do CONTRATANTE.

1.3.3.12. Produtos/Resultados a Serem Gerados


1.3.3.12.1.1. Além dos produtos estabelecidos nas ordens de serviço, a CONTRATADA
deverá fornecer o Relatório de Qualidade Mensal da Qualidade dos Serviços.
Esse relatório será composto por um conjunto de indicadores de performance,
capacidade, disponibilidade, continuidade e de operação, com os valores
apurados para cada indicadores no mês e gráficos com a evolução dos
mesmos desde o início da execução do contrato.
1.3.3.12.1.2. O modelo do Relatório de Qualidade Mensal da Qualidade dos Serviços
encontra-se descrito no Anexo XIII deste Termo de Referênca. Esse modelo
poderá, à critério do CONTRATANTE, sofrer modificações durante a execução

140
contratual, estando a CONTRATADA obrigada a, num prazo máximo de
30(trinta) dias, adequar-se ao novo modelo.

1.3.4. SERVIÇO DE GERENCIAMENTO DE MENSAGERIA E COLABORAÇÃO

1.3.4.1. O gerenciamento de mensageria e colaboração compreende os serviços de


instalação, manutenção e suporte aos serviços de mensageria e colaboração
(Groupware) utilizado pelo CNPq, gerenciando os recursos envolvidos com o
funcionamento dos serviços e sua proteção contra spams;
1.3.4.2. A equipe responsável pela execução desse serviço deverá ser composta por
profissionais especializados e com experiência no gerenciamento de softwares de
mensageria e colaboração utilizados na infraestrutura de TI do CNPq;
1.3.4.3. Além das atividades usuais de gerenciamento da disponibilidade dos serviços de
mensageria e colaboração, os técnicos desse serviço atuarão na resolução dos
incidentes relacionados a Mensageria e Colaboração relatados pelos Serviços de
Operação/Monitoração e Central de Serviços de TI ou pelo pessoal técnico de TI, e
registrados na ferramenta de ITSM;
1.3.4.4. Sempre que detectada a necessidade de acionamento dos fornecedores ou
garantidores do CNPq (para os recursos de mensageria e colaboração em garantia
ou sob contrato de suporte/manutenção), o técnico do serviço de gerenciamento de
serviços de mensageria e colaboração deverá efetuar a abertura de chamado junto
ao fornecedor ou garantidor e registrar as informações na solução de ITSM
(Information Tecnology Service Management) a ser fornecida pelo
CONTRATANTE para o acompanhamento do andamento, encerramento e do
cumprimento do SLA contratado junto ao fornecedor/garantidor.
1.3.4.5. Ao término da resolução do incidente ou problema, os profissionais da empresa
contratada que realizarão este serviço efetuarão o registro na ferramenta de ITSM,
a ser indicada pelo CNPq, do tempo gasto no atendimento, descrição resumida das
providências adotadas e informações sobre a resolução do problema ou solução de
contorno adotada;
1.3.4.6. As soluções providas pelo serviço de gerenciamento de mensageria e colaboração
e mantidas em histórico, deverão posteriormente ser analisadas e incluidas ou não
na base de conhecimento, de modo a proporcionar maior eficiência no atendimento
às próximas ocorrências, com atualização e manutenção contínua de informações
pertinentes às respostas e soluções de incidentes.
1.3.4.7. O CONTRATANTE proverá acesso via Virtual Private Network (VPN) a um ou mais
profissionais, indicados com antecedência mínima de 10(dez) dias pela
CONTRATADA, que atendam ao perfil estabelecido para a prestação dos serviços,
141
para a resolução de incidentes em regime de prontidão, fora do horário de
prestação de serviços presencial. Todos os custos com a resolução de incidentes o
serviço de mensageria e colaboração em regime de prontidão, bem como o
pagamento de sobreaviso deverão estar cobertos pelo valor fixo mensal
contratado.
1.3.4.8. A CGETI realiza, periodicamente, manutenções preventivas e corretivas em seu
serviços de mensageria e colaboração, com o objetivo de promover correções,
atualizações de versões, firmware, migrações de servidores e serviços, ampliação
da infraestrutura de mensageria e colaboração. Durante esse período, será
requerida a atuação da empresa contratada para os serviços gerenciamento de
serviço de mensageria e colaboração em sábados, domingos e feriados. Com base
no histórico de manutenções, a CGETI estima que, para o atendimento a essa
demanda, será necessária a alocação de, no mínimo, 1(um) Analista de Suporte a
Mensageria e Colaboração, pelo período total de 22 dias ou 176 horas por ano.
Todos os custos referentes à prestação dos serviços nesses períodos, deverão
estar cobertos pelo valor mensal global dos serviços contratados.

1.3.4.9. Detalhamento das Atividades


1.3.4.9.1. Realizar a instalação, configuração e suporte a servidores de e-mail;
1.3.4.9.2. Realizar a instalação, configuração e suporte a ferramentas de colaboração;
1.3.4.9.3. Realizar a instalação, configuração e monitoramento dos componentes envolvidos na
solução de correio eletrônico, tais como webmail e serviços SMTP, POP3 e IMAP;
1.3.4.9.4. gerenciar o espaço de armazenamento das bases de dados de mensagens;
1.3.4.9.5. avaliar e implementar, sempre que necessário, as melhorias sobre o desempenho,
integridade e disponibilidade da solução de correio eletrônico;
1.3.4.9.6. elaborar procedimentos e rotinas a serem observadas pelos usuários, para a
manutenção de contas de correio eletrônico;
1.3.4.9.7. administrar e assegurar o cumprimento das políticas e dos procedimentos relativos
aos serviços de correio eletrônico;
1.3.4.9.8. aplicar os procedimentos necessários à garantia da segurança sobre os recursos de
mensageria da Organização;
1.3.4.9.9. aplicar as regras e políticas contra malwares e spams;
1.3.4.9.10. gerenciar as áreas de quarentena de mensagens ;
1.3.4.9.11. criar e manter as “deny lists” e “allow lists” institucionais;
1.3.4.9.12. criar as contas e definir as cotas para e-mails de usuários, mediante aprovação da
CGETI;
1.3.4.9.13. garantir a segurança e privacidade no acesso às mensagens eletrônicas, de acordo com
a Política de Segurança da Informação e Comunicações da Instituição;

142
1.3.4.9.14. gerenciar e manter as ferramentas de colaboração, incluindo as ferramentas de gestão
de conhecimento e de interação através de áudio e vídeo;
1.3.4.9.15. implementar e configurar os aplicativos de conferência web;
1.3.4.9.16. fornecer suporte a todos os incidentes relacionados aos serviços de mensageria e
colaboração e registro dos resultados na ferramenta de ITSM;
1.3.4.9.17. realizar o monitoramento e gerenciamento da performance das ferramentas de
mensageria e colaboração e todos os seus componentes, incluindo testes de heartbeat,
simulação de uso pelo usuário (interno e externo), benchmarking, balanceamento de
carga e virtualização;
1.3.4.9.18. elaborar, manter e instalar scripts e procedimentos nas ferramentas de
monitoramento utilizadas pelo CNPq, para a realização da monitoração dos
seguintes parâmetros mínimos de funcionamento dos serviços de mensageria e
colaboração: indisponibilidade dos serviços, limite crítico de espaço para
armazenamento, falhas de performance e gargalos. O intervalo da checagem
automática dos parâmetros deverá ser definido de forma a obter o menor tempo possível
entre as checagem sem comprometer, excessivamente, a performance do equipamento
monitorado;
1.3.4.9.19. armazenar, em área a ser definida pela CGETI, os logs resultantes do processo de
monitoramento de serviços de mensageria e colaboração;
1.3.4.9.20. disponibilizar as interfaces de monitoramento das ferramentas utilizadas pelo CNPq,
devidamente configuradas com os scripts de monitoramento dos serviços de mensageria
e colaboração, para utilização pelo Serviço de Operação/Monitoração e Central de
Serviços de TI.
1.3.4.9.21. atualizar a Base de Conhecimento da solução de ITSM com as informações sobre como
executar os procedimentos realizados pelo serviço, com telas explicativas e notas
informativas;
1.3.4.9.22. registrar no CMDB(Configuration Management Database) da ferramenta de ITSM
(Information Technology Service Management) do CONTRATANTE, todas as
modificação realizadas sobre os Itens de Configuração tratados por este serviço, bem
como os relacionamentos desses ICs com os demais ICs do CMDB, mantendo sempre
atualizada a última situação da configuração desses ICs no Banco de Dados;
1.3.4.9.23. apoiar a análise/avaliação de riscos, implementar os controles selecionados para
tratamento de riscos e executar os Planos de Teste de Validação relacionados aos
ativos de serviços de mensageria e colaboração.

1.3.4.9.24. Requisitos para a Execução dos Serviços


1.3.4.9.24.1. O CNPq será responsável por fornecer as seguintes ferramentas:
 ICINGA
 TSM
143
 ZIMBRA Collaboration Suite
 PolicyD
 Imp/Horde
 ForMail
 MXHero
 SqlDeveloper
 Axios assyst
 Xshell

1.3.4.9.24.2. A CONTRATADA poderá fazer uso de ferramentas disponibilizadas no


Portal do Software Público (http://www.softwarepublico.gov.br). Tais
ferramentas deverão ser previamente apresentadas a CGETI para a
aprovação de sua utilização no ambiente de TI do CNPq.
1.3.4.9.24.3. As instalações físicas, ramais telefônicos, computadores e os
mobiliários necessários à execução do serviço nas dependências do
CNPq serão de responsabilidade do CONTRATANTE.

1.3.4.9.25. Produtos/Resultados a Serem Gerados


1.3.4.9.25.1. Além dos produtos previstos nas ordens de serviço, a CONTRATADA deverá
fornecer, mensalmente, os seguintes relatórios:
1.3.4.9.25.2. Relatórios de indicadores de capacidade e disponibilidade do serviço de e-mail
do CNPq aos seus usuários, além de projeções para o aumento na utilização
desses recursos computacionais;
1.3.4.9.25.3. Relatório Técnico de Atividades – Deve ser elaborado mensalmente, contendo
o resultado dos indicadores de serviço do mês de referência e a atualização da
base de conhecimento. Tal informação servirá de insumo para a avaliação dos
serviços realizados e dos indicadores alcançados no período. O indicadores
que deverão constar do relatório são os seguintes:
• Tempo médio para reparo (MTTR);
• Tempo médio entre falhas (MTBF);
• Quantidade de testes de recuperação realizados nos backups de
mensagens e dados da ferramenta de colaboração nos sites principal e off
site backup (diário, semanal, mensal e anual);
• Percentual de sucesso na recuperação dos dados de backup;
• Quantidade de patches / atualizações aplicadas nos servidores de e-mail e
colaboração;
• Quantidade de servidores de e-mail migrados;
• Quantidade de servidores de e-mail instalados;
• Quantidade de caixas postais e usuários da ferramenta de colaboração
administrados;
• Quantidade de caixas postais e usuários da ferramenta de colaboração
144
criados / excluídos;
• Tempo médio de execução de mudanças;
• Taxa de sucesso de mudanças;
• Quantidade de problemas em aberto;
• Quantidade de novos problemas identificados;
• Percentual itens gerenciados com inconformidade no CMDB.

1.3.4.10. SERVIÇO DE SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS DE TI

1.3.4.10.1. O serviço de manutenção das instalações de TI compreende as atividades de


supervisão , suporte e monitoração das instalações físicas de TI do CNPq,
incluindo sistemas de refrigeração de ar dos ambientes centrais e da rede
corporativa, sistemas de suprimento de energia estabilizada/condicionada,
sistemas de sinalização e alerta, sistema de controle de acesso físico, cabeamento,
entre outros.
1.3.4.10.2. O CONTRATANTE proverá acesso via Virtual Private Network (VPN) a um ou
mais profissionais, indicados com antecedência mínima de 10(dez) dias pela
CONTRATADA, que atendam ao perfil estabelecido para a prestação dos
serviços, para a resolução de incidentes em regime de prontidão, fora do horário
de prestação de serviços presencial. Todos os custos com a resolução de
incidentes com a infraestrutura física de TI em regime de prontidão, bem como o
pagamento de sobreaviso deverão estar cobertos pelo valor fixo mensal
contratado para a sustentação da infraestrutura.
1.3.4.11. Sempre que detectada a necessidade de acionamento dos fornecedores ou
garantidores do CNPq (para os recursos de suporte a instações físicas de TI em
garantia ou sob contrato de suporte/manutenção), o técnico do serviço do suporte
as instalações físicas de TI deverá efetuar a abertura de chamado junto ao
fornecedor ou garantidor e registrar as informações na solução de ITSM
(Information Tecnology Service Management) a ser fornecida pelo
CONTRATANTE para o acompanhamento do andamento, encerramento e do
cumprimento do SLA contratado junto ao fornecedor/garantidor.
1.3.4.11.1. A CGETI realiza, periodicamente, manutenções preventivas e corretivas nas
instalações do Data Center do CNPq, com o objetivo de promover ajustes,
correções, movimentações e ampliações da infraestrutura existente. Durante esse
período, será requerida a atuação da empresa contratada para os serviços de
infraestrutura de TI em sábados, domingos e feriados. Com base no histórico de
manutenções, a CGETI estima que, para o atendimento a essa demanda, será
necessária a alocação de, no mínimo, 1(um) Engenheiro de Sistema e Redes, pelo
período total de 22 dias ou 176 horas por ano. Todos os custos referentes à
145
prestação dos serviços nesses períodos, deverão estar cobertos pelo valor mensal
global dos serviços contratados.

1.3.4.11.2. Detalhamento das Atividades


1.3.4.11.2.1. Fornecer suporte e realizar o gerenciamento das instalações do Data Center,
incluindo cabeamento das redes elétrica e lógica;
1.3.4.11.2.2. acompanhar e controlar a necessidade e o processo de verificação,
certificação e organização periódica do cabeamento óptico e elétricos das
instalações do Data Center;
1.3.4.11.2.3. garantir que todos os requerimentos especiais para o hosting dos
equipamentos sejam mantidos corretamente;
1.3.4.11.2.4. gerenciar o fornecimento de energia para o funcionamento normal da
instalação, fornecendo informações periódicas do consumo de energia a
CGETI para o planejamento da capacidade e instalação de TI nas
dependências do Órgão.
1.3.4.11.2.5. monitorar e controlar os sistemas de refrigeração/exaustão de ar e dos
subsistemas de sinalização e alerta, como os de detecção de fumaça e
combate a incêndio;
1.3.4.11.2.6. implementar ferramentas para o controle do acesso físico aos ambientes
restritos;
1.3.4.11.2.7. implementar ferramentas para o controles sobre a entrada e saída das salas
técnicas e subsistemas de conectividade;
1.3.4.11.2.8. implementar ferramentas para o controle de entrada e saída de equipamentos
e materiais de TI;
1.3.4.11.2.9. realizar a abertura de chamados junto aos fornecedores e provedores de
serviços que envolvem as instalações físicas de TI;
1.3.4.11.2.10. realizar a detecção e resolução de problemas com as instalações físicas de TI;
1.3.4.11.2.11. atualizar a Base de Conhecimento da solução de ITSM com as informações
sobre como executar os procedimentos realizados pelo serviço, com telas
explicativas e notas informativas;
1.3.4.11.2.12. registrar no CMDB(Configuration Management Database) da ferramenta de
ITSM (Information Technology Service Management) do CONTRATANTE,
todas as modificação realizadas sobre os Itens de Configuração tratados por
este serviço, bem como os relacionamentos desses ICs com os demais ICs do
CMDB, mantendo sempre atualizada a última situação da configuração
desses ICs no Banco de Dados;
1.3.4.11.2.13. apoiar a análise/avaliação de riscos, implementar os controles selecionados
para tratamento de riscos e executar os Planos de Teste de Validação

146
relacionados às instalações físicas de TI.

1.3.4.11.3. Requisitos para a Execução dos Serviços


1.3.4.11.3.1. O CNPq será responsável por fornecer as seguintes ferramentas:
• ICINGA
• CNMonitor
• IMC- Intelligent Management Center
• Diamont
• Poseidon
• RNP Panorama
• CFTV Intelbras
• Axios Assyst

1.3.4.11.3.2. A CONTRATADA poderá fazer uso de ferramentas disponibilizadas no Portal


do Software Público (http://www.softwarepublico.gov.br). Tais
ferramentas deverão previamente apresentadas a CGETI para a
aprovação da sua utilização no ambiente de TI do CONTRATANTE.
1.3.4.11.3.3. As instalações físicas, ramais telefônicos, computadores e os mobiliários
necessários à execução do serviço nas dependências do CNPq
serão de responsabilidade do CONTRATANTE.

1.3.4.11.4. Produtos/Resultados a Serem Gerados


1.3.4.11.4.1. Além dos produtos estabelecidos nas ordens de serviço, a CONTRATADA
deverá fornecer o Relatório de Qualidade Mensal da Qualidade dos Serviços.
Esse relatório será composto por um conjunto de indicadores de performance,
capacidade, disponibilidade, continuidade e de operação, com os valores
apurados para cada indicadores no mês e gráficos com a evolução dos
mesmos desde o início da execução do contrato.
1.3.4.11.4.2. O modelo do Relatório de Qualidade Mensal da Qualidade dos Serviços
encontra-se descrito no Anexo XIII deste Termo de Referênca. Esse modelo
poderá, à critério do CONTRATANTE, sofrer modificações durante a execução
contratual, estando a CONTRATADA obrigada a, num prazo máximo de
30(trinta) dias, adequar-se ao novo modelo.

2. REQUISITOS LEGAIS

2.1. A contratação dos serviços objeto do Termo de Referência, deverá observar a seguinte
legislação e normatização aplicáveis:
2.1.1. Decreto No 2.271 de 7 de Julho de 1997, que dispõe sobre a contratação de serviços
pela Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional e dá outras
providências.

147
2.1.2. Instrução Normativa SLTI nº 4/2014, que dispõe sobre o processo de contratação de
serviços de Tecnologia da Informação pela Administração Pública Federal direta,
autárquica e fundacional;
2.1.3. Decreto-lei N.º 5.452, de 1º de Maio de 1943, que define a Consolidação das Lei do
Trabalho;
2.1.4. Súmula nº 269 do TCU que estabelece que nas contratações para a prestação de
serviços de Tecnologia da Informação, a remuneração deve estar vinculada a
resultados ou ao atendimento de níveis mínimos de serviço;
2.1.5. Política de Segurança da Informação do CONTRATANTE;
2.1.6. Medida Provisória No 2.200-2, de 24 de Agosto de 2001, que institui a Infraestrutura de
Chaves Públicas – ICP-Brasil.

3. REQUISITOS TEMPORAIS

3.1. Os prazos para a execução dos serviços, bem como os produtos a serem entregues, estarão
descritos nas ordens de serviço a serem enviadas à CONTRATADA.

4. REQUISITOS SOCIAIS, AMBIENTAIS E CULTURAIS

4.1. Em conformidade com a Instrução Normativa 01/2010 SLTI/MPOG, a(s) CONTRATADA(s)


deverá(ão) adotar as seguintes práticas de sustentabilidade durante a execução contratual:
4.1.1. Realizar um programa interno de treinamento de seus empregados, nos três primeiros
meses de execução contratual, para redução de consumo de energia elétrica, de
consumo de água e redução de produtos de resíduos sólidos, observadas as normas
ambientais vigentes;
4.1.2. realizar a separação dos resíduos recicláveis descartados e destiná-los às associações
e cooperativas dos catadores de materiais recicláveis, que será procedida pela coleta
seletiva do papel para a reciclagem, quando couber, nos termos da IN/MARE nº 6, de 3
de novembro de 1995 e do Decreto nº 5.940, de 25 de outubro de 2006;
4.1.3. respeitar as Normas Brasileiras – NBR publicadas pela Associação Brasileira de
Normas Técnicas sobre resíduos sólidos; e
4.1.4. prever a destinação ambiental adequada das pilhas e baterias usadas ou inservíveis,
segundo disposto na Resolução CONAMA nº 257, de 30 de junho de 1999.

5. METODOLOGIA DE TRABALHO, IMPLEMENTAÇÃO E IMPLANTAÇÃO A SER


ADOTADA

5.1. A CONTRATADA deverá prestar os serviços observando as melhores práticas do mercado

148
dentro do modelo de Governança de TI estabelecido pela CGETI, baseado na biblioteca
ITIL. Assim, será requerido da CONTRATADA a observância aos processos ITIL definidos e
implantados na CGETI. Os profissionais da CONTRATADA terão participação fundamental
nos processos de Gestão de Incidentes, Problemas, Mudanças, Configuração,
Conhecimento, Capacidade e Disponibilidade, e outros que venham a ser implantados pela
CGETI.
5.2. O Gerenciamento de Serviços de TI é um método dinâmico para relacionar os componentes
e serviços de TI aos objetivos e metas das instituições. Este método traz benefícios para o
CNPq e a identificação dos serviços críticos de TI sobre os quais as atividades do CNPq
depende. Serviços que, no geral, são realizados por várias aplicações, bancos de dados,
servidores e diversos elementos de rede. A identificação de tais serviços críticos, permite,
dentre diversas atividades, a definição de uma política clara e objetiva para segurança da
informação e gestão dos ativos de TI.
5.3. Desta forma, é possível planejar e entender como os serviços disponibilizados pela TI
impactam os serviços corporativos do CNPq, seus riscos e necessidades de planos de
gestão e contingência. Além disso, serão obtidos os outros resultados, como por exemplo a
melhoria no desempenho dos serviços e a redução do custo e complexidade da
infraestrutura de TI, bem como o pleno atendimento às regulamentações do setor.
5.4. A não observância pela CONTRATADA dos procedimentos estabelecidos pela CGETI na
execução das atividades de acordo com o modelo de Governança de TI estabelecido pela
TI, será considerado falta grave, estando a CONTRATADA sujeita à aplicação das sanções e
penalidades estabelecidas no Termo de Referência.
5.5. A fim de preservar os investimentos já realizados pelo CNPq em sua área de TI, a
CONTRATADA deverá observar um modelo de qualidade e internalizar a prática da
melhoria contínua, conforme previsto no ciclo PDCA :

5.6. Devido à criticidade dos serviços a serem executados, será requerida a utilização de
profissionais altamente especializados, na execução da contratação. Esse fato aliado à

149
adoção de metodologias, ferramentas e técnicas consagradas, envolvendo os modelos de
referência indicados abaixo, tem por objetivo obter um elevado padrão de desempenho e
qualidade na prestação dos serviços contratados:

5.7. Assim, será exigido da CONTRATADA com relação ao Padrão de Qualidade dos Serviços:
5.7.1. Executar os serviços com base nas boas práticas nacionais e internacionais voltadas
para tecnologia da informação, preconizadas por modelos como ITIL (IT Infrastructure
Library) Versão 3, COBIT (Control Objectives for Information and related Technology) 4
ou superior e nas boas práticas preconizadas pelo PMBOK (Project Management Base
of Knowledge);
5.7.2. prestar o serviços dentro dos parâmetros e rotinas e processos estabelecidos pela
CGETI, com observância às recomendações aceitas pela boa técnica, normas e
legislação, bem como observar conduta adequada na utilização dos materiais,
equipamentos, ferramentas e utensílios;
5.7.3. manter, durante o período de vigência do contrato todas as condições que ensejaram
sua contratação;
5.7.4. refazer todos os serviços que, a juízo do representante do CONTRATANTE, não forem
considerados satisfatórios, sem que caiba qualquer acréscimo no custo contratado,
independentemente das penalidades previstas nas Ordens de Serviços e Níveis de
Qualidade fixados;
5.7.5. executar, fielmente, o objeto contratado, de acordo com as normas legais, em
conformidade com a proposta apresentada e com as orientações do CONTRATANTE,
observando sempre os critérios de qualidade.
5.8. Todas as atividades de TI devem ser devidamente documentadas, conforme critérios
definidos pela CONTRATANTE, e registrados em ferramenta a ser indicada pelo CNPq.

150
5.9. A transferência de conhecimento das rotinas criadas, implantadas e modificadas deverá ser
realizada constantemente por meio de documentação disponibilizada em repositório, e
sempre que necessário, a critério da CONTRATANTE, a sua capacitação.

6. FORMAÇÃO E EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL DA EQUIPE NECESSÁRIAS À


EXECUÇÃO DOS SERVIÇOS

6.1. A utilização de um quadro estável e presencial de recursos profissionais qualificados e


certificados para execução das demandas e atividades de suporte à infraestrutura será
necessário e exigido, buscando assim não só a prestação dos serviços com a qualidade
definida, como também a sua continuidade
6.2. Para assegurar um resultado que atenda a expectativa de extrair desse processo o menor
valor possível e com isso atender ao Princípio da Economicidade e ao Princípio da
Isonomia quando da apresentação das propostas comerciais, há exigência de que todos os
licitantes ofereçam seus preços com base nos mesmos parâmetros quantitativos e
qualitativos de pessoal, razão pela qual, para fins de equalização das propostas, é
apresentado o quantitativo mínimo de profissionais estimados para a execução dos serviços
de sustentação, conforme indicado na relação abaixo:
Quantidade
Item de Serviço Perfil Profissional Mínima de
Recursos
Supervisor de Suporte a Desktops,
1
SUPORTE A DESKTOPS, Notebooks e Periféricos
NOTEBOOKS E PERIFÉRICOS Técnico de Suporte a Desktops,
10
Notebooks e Periféricos
OPERAÇÃO / MONITORAÇÃO Operador de Rede e Produção 5
GERENCIAMENTO E SUPORTE
Analista de Suporte a Servidores 1
A SERVIDORES
GERENCIAMENTO E SUPORTE Administrador de Redes e
1
A REDES Telecomunicações
ADMINISTRAÇÃO DE
Analista de Directory Services 1
DIRECTORY SERVICES
ADMINISTRAÇÃO DE STORAGE Analista de Suporte a Storage &
1
& ARCHIVE Archive
ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE
Administrador de dados 1
DADOS
GERENCIAMENTO DE
Analista de Suporte a Midleware 1
MIDDLEWARE
GERENCIAMENTO DE
Analista de Suporte a Internet/Web 1
INTERNET/WEB
Analista de Suporte a Mensageria e
MENSAGERIA E COLABORAÇÃO 1
Colaboração
SUPORTE INSTALAÇÕES Engenheiro de Sistemas Eletrônicos
1
FÍSICAS e Redes

6.3. Em nenhuma hipótese a quantidade de profissionais estimada deve ser entendida como o
151
quantitativo definido pelo órgão para a execução dos serviços, uma vez que a forma de
contratação não será de alocação de mão-de-obra. Essas quantidades não representam
obrigação de contratação, mas sim subsídios para elaboração de proposta, devendo,
quando da contratação, ser estruturada e dimensionada a equipe que prestará os serviços,
de forma a atender a demanda, condições e níveis de serviço estabelecidos para execução
dos serviços.
6.4. O tamanho da equipe e as condições atuais da prestação dos serviços encontram-se
descritas no Anexo I-IX.
6.5. Os técnicos e prepostos alocados pela CONTRATADA deverão ter conhecimento e
capacitação técnica para prestar os serviços que poderão ser demandados a qualquer
tempo por meio das solicitações das atividades de TI, de acordo com o detalhamento
constante neste documento.
6.6. A falta de profissional qualificado e devidamente certificado durante o período previsto para a
prestação de serviços presenciais, será considerada falta grave estando a contratada sujeita
à aplicação das sanções e penalidades previstas no Edital de Contratação.
6.7. Deverá ser mantida estrita conformidade com as Políticas e Normas de Tecnologia e
Segurança da Informação em vigor no CNPq ou que vierem a ser estabelecidas no período
de vigência contratual.
6.8. O dimensionamento da quantidade de profissionais será feito pela CONTRATADA, com o
objetivo de garantir o adequado funcionamento da infraestrutura de TI e ao atendimento das
demandas de mudanças, observando os níveis de serviços acordados e reagindo
rapidamente a quaisquer eventos, principalmente os potencialmente prejudiciais que
demandam reação imediata.
6.9. Entre os recursos da CONTRATADA a serem disponibilizados para a prestação dos
serviços, está a figura do Líder Técnico.
6.10. O Líder Técnico será composto por um ou mais profissionais designados pela
CONTRATADA para receber as Ordens de Serviço do demandante e assegurar a execução
dos serviços requeridos. Para isso deverá ter conhecimento técnico suficiente de modo que
efetue o controle de qualidade das tarefas realizadas.
6.11. Deverão ser alocados Líderes Técnicos em número necessário e suficiente para dar
adequada vazão ao atendimento das ordens de serviço dentro dos prazos e níveis de
qualidade estipulados para os serviços prestados e conforme exigências de qualificação
profissional especificadas no item específico desse documento.
6.12. O Preposto, alocado em tempo integral e que assumirá a função de ponto de contato com as
equipes técnicas do CNPq, deverá possuir experiência em ambientes de infraestrutura de TI,
conforme exigências de qualificação profissional estabelecidas no item específico desse
documento.
6.13. É exigido que haja, in loco, na sede do CNPq, de forma ininterrupta no horário de 8:30h às

152
18:30h, nos dias úteis, tanto o Líder Técnico como o Preposto da CONTRATADA.
6.14. Os papeis (por exemplo de Líder Técnico, Preposto) podem ser ocupados por um mesmo
profissional desde que preencha os requisitos cumulados de todos os perfis exigidos, que
atendam aos requisitos descritos em todas as torres de serviços, além de que não haja
prejuízo para o desempenho das atividades de cada papel.
6.15. O Preposto deverá estar disponível de forma tempestiva, nos dias úteis, in loco, conforme
cobertura de cada serviço, durante toda a execução contratual, bem como estar acessível
por contato telefônico em qualquer outro horário, inclusive em feriados e finais de semana,
devendo a CONTRATADA disponibilizar número de celular.
6.16. Cabe à CONTRATADA manter, atualizar e prover as capacitações necessárias ao seu
corpo técnico, sem quaisquer ônus ao CNPq, com o objetivo de manter a qualidade e
eficiência no atendimento às demandas dos usuários.
6.17. Para cada profissional alocado na prestação dos serviços, a CONTRATADA deverá
encaminhar documentos comprobatórios de qualificação por meio de cópias autenticadas.
6.18. Nos casos onde o CNPq solicitar a substituição de profissionais, esta deverá ocorrer num
prazo máximo de 5 dias úteis a contar da data de solicitação.
6.19. No início da execução do contrato, sempre que houver alteração do quadro de pessoal
alocado na prestação dos serviços ou quando solicitado, a CONTRATADA deverá
encaminhar Carta de Apresentação contendo os dados pessoais e informações quanto à
habilitação e qualificação profissional dos funcionários.
6.20. Os requisitos mínimos obrigatórios, para os perfis profissionais e líderes técnicos a serem
alocados na execução contratual, encontram-se detalhados no Anexo I-III.
6.21. O CONTRATANTE se reserva o direito de realizar auditorias a qualquer tempo para verificar
se as competências mínimas solicitadas são atendidas pela CONTRATADA. Desta forma,
quando solicitado, a CONTRATADA deverá apresentar os currículos dos profissionais
alocados na prestação do serviço, como forma de comprovação das competências dos
profissionais.
6.22. Todos os custos referentes ao profissional de gestão deverão estar incluídos nos valores dos
serviços.

7. REQUISITOS TECNOLÓGICOS

7.1. A CONTRATADA executará os serviços sobre o ambiente tecnológico do CONTRATANTE,


utilizando os padrões, tecnologias, plataformas, linguagens e frameworks por este definidos.
7.2. O ambiente computacional atual do CONTRATANTE é apresentado no Anexo I-VI deste
Termo de Referência.
7.3. Este ambiente poderá sofrer modificações ao longo da execução contratual. Em caso de
modificação no ambiente computacional da CONTRATANTE, que venha a afetar

153
diretamente os serviços prestados pela(s) CONTRATADA(s), a(s) mesma(s) terá(ão) um
prazo máximo de 30(trinta) dias, para adequar seus procedimentos operacionais e realizar o
treinamento da equipe envolvida para a prestação de serviços sobre o novo ambiente.
7.4. A CONTRATANTE disponiblizará às LICITANTES, o detalhamento do seu ambiente
computacional quando da realização da Vistoria Técnica, mediante a assinatura de Termo de
Sigilo e Confidencialidade, a ser assinado pelos representantes legais da LICITANTE..

8. GARANTIA DOS SERVIÇOS

8.1. A CONTRATADA garantirá por 6(seis) meses os serviços prestados, contados da data do
recebimento definitivo do serviço. O término do contrato não cessará a garantia do serviço.
8.2. Durante o prazo de garantia do serviço, a CONTRATADA deverá manter canal de
comunicação por telefone, e-mail ou sistema.
8.3. As demandas de serviços em garantia serão realizadas por meio de ordem de serviço, na
qual deverão constar os prazos de início e de término do atendimento.
8.4. Os prazos estimados para início e término do atendimento não deverão ser superiores a
24(vinte e quatro) e 48(quarenta e oito) horas úteis, respectivamente, considerando-se como
úteis os horários de expediente do CONTRATANTE.
8.5. Caso a CONTRATADA entenda necessária, em um serviço específico, a prorrogação dos
prazos definidos, deverá justificar-se tecnicamente por meio de relatório formal.
8.6. Caso o CONTRATANTE não aceite as argumentações, não haverá prorrogação no prazo
definido previamente.
8.7. A não observância do prazo para correção de defeito implica execução das penalidades
cabíveis estabelecidas em contrato.
8.8. As correções deverão ser documentadas e encaminhadas ao CONTRATANTE.
8.9. A documentação e scripts também estarão cobertas pela garantia.
8.10. Dentro do período de garantia, a correção de erros nos serviços entregues pela
CONTRATADA deverá ser efetuada sem qualquer ônus para o CONTRATANTE, seja
financeiro ou de atraso na prestação de outros serviços, desde que, comprovadamente, os
erros não tenham se dado em razão das especificações feitas pelo CONTRATANTE.
8.11. A correção de erros introduzidos por modificações anteriormente realizadas pela
CONTRATADA que estejam dentro do prazo de garantia, será efetuada pela CONTRATADA
sem ônus para o CONTRATANTE.
8.12. A garantia do produto é estabelecida considerando a última versão entregue.
8.13. Durante todo o período de execução dos serviços, a CONTRATADA é obrigada a manter,
em base histórica, os dados sobre a execução de serviços em garantia.

154
9. CONFIDENCIALIDADE E SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

9.1. Consonante ao Capítulo III do Decreto nº 7.845/2012, a CONTRATADA compromete-se a


manter em caráter confidencial, mesmo após eventual rescisão do contrato, todas as
informações relativas a:
9.1.1. Política de segurança adotada pelo CONTRATANTE e configurações de hardware e
software decorrentes;
9.1.2. Processo de instalação, configuração e customização de produtos, ferramentas e
equipamentos;
9.1.3. Quaisquer dados dos quais a CONTRATADA venha a ter conhecimento em
decorrência da presente contratação.
9.2. A CONTRATADA se compromete a guardar inteiro sigilo dos serviços contratados e dos
dados processados, bem como de todas e quaisquer metodologias, processos, políticas,
programas e sistemas desenvolvidos, incluindo sua documentação, reconhecendo serem
esses de propriedade e uso exclusivo do CONTRATANTE, sendo vedada a sua cessão,
locação ou transferência a terceiros, a qualquer título.
9.3. Os profissionais alocados nas dependências do CONTRATANTE para a prestação de
serviços não poderão ter filiação partidária.
9.4. A CONTRATADA deverá assinar o Termo de Compromisso de Manutenção de Sigilo. Os
profissionais da CONTRATADA alocados na prestação de serviços deverão assinar Termo
de Ciência, conforme Anexo I-IV. A CONTRATADA deverá manter os referidos termos
assinados e disponíveis para apresentação ao CONTRATANTE, sempre que solicitado.
9.5. A CONTRATADA compromete-se a não veicular publicidade acerca dos serviços
contratados, sem prévia autorização, por escrito, do CONTRATANTE.

10. TRANSIÇÃO E ENCERRAMENTO CONTRATUAL

10.1. Em caso de rescisão ou não renovação contratual, a CONTRATADA obriga–se a prestar


para o CONTRATANTE ou a terceiro por ele designado, toda a assistência a fim de que os
serviços continuem sendo prestados sem interrupção ou efeito adverso, e que haja uma
transferência ordenada de conhecimento dos serviços para o CONTRANTANTE ou a seu
designado.
10.2. A CONTRATADA, juntamente com o CONTRATANTE, deverá elaborar um plano de
transição contratual em até 15(quinze) dias a contar da data de notificação por escrito do
CONTRATANTE.
10.3. O plano de transição contratual deverá contemplar todas as atividades necessárias para
transição dos serviços sem interrupção ou efeito adverso.
10.4. O plano de transição contratual, cronograma e horários dos eventos deverão ser

155
previamente aprovados pelo CONTRATANTE.
10.5. É de responsabilidade da CONTRATADA a execução do plano de transição contratual, a
prestação de serviços de operação assistida, bem como a garantia do repasse bem sucedido
de todas as informações necessárias à continuidade dos serviços pelo CONTRATANTE (ou
empresa por ele designada).
10.6. O plano de transição contratual e sua execução deverão ser viabilizados sem ônus
adicionais ao CONTRATANTE.
10.7. É de responsabilidade do CONTRATANTE indicar para a CONTRATADA as pessoas que
serão receptores dos serviços previstos no repasse de conhecimento descrito no plano de
transição contratual.
10.8. O fato de a CONTRATADA ou quaisquer de seus representantes não cooperarem, ou
reterem qualquer informação ou dado solicitado pelo CONTRATANTE que venha a
prejudicar, de alguma forma, o andamento da transição das tarefas e serviços para um novo
prestador, constituirá quebra de contrato, sujeitando-a às responsabilidades em relação a
todos os danos causados ao CONTRATANTE por esta falha, sem prejuízo das demais
penalidades contratuais previstas.
10.9. A elaboração e a execução do plano de transição contratual ocorrerão em paralelo ao
atendimento das ordens de serviços demandadas pelo CONTRATANTE.
10.10. O CONTRATANTE reserva-se o direito de reduzir ou dispensar o plano de transição
contratual, desde que o novo provedor contratado venha a comprovar que detém pleno
domínio sobre as atividades previstas em contrato.
10.11. Caso a CONTRATADA não promova adequadamente a transferência de conhecimento,
serão aplicadas as sanções previstas em lei, no contrato e neste Termo de Referência.

11. ENCERRAMENTO DO CONTRATO

11.1. Ao término do contrato, deverá ocorrer:


11.1.1. A devolução dos equipamentos e bens de propriedade do CONTRATANTE, incluindo
todos os bens intangíveis, como software;
11.1.2. A devolução da documentação de processos, procedimentos, scripts desenvolvidos em
conjunto com o CONTRATANTE durante a prestação dos serviços.

156
ANEXO I-II

CATÁLOGO DE SERVIÇOS

APRESENTAÇÃO

1. Apresentação

1.1 Este Catálogo de Serviços visa estabelecer e caracterizar os serviços a serem remunerados
em Unidades de Serviço Técnico em Infraestrutura de TI – USTi e por preço fixo.
1.2 O Catálogo de Serviços foi concebido por grupo de serviço, item de serviço e oferta de
serviço. A sua composição é dinâmica, podendo ser modificado e adequado pelo CONTRATANTE.
As modificações que por ventura venham a afetar os custos envolvidos nos serviços prestados,
serão realizadas pelo CONTRATANTE e discutida junto à CONTRATADA. Novos serviços poderão
ser agregados ao Catálogo pelo CONTRATANTE
1.3 A lista dos serviços que compõem o Catálogo de Serviços encontra-se descrita a seguir. O
detalhamento dos serviços, complexidade e perfis envolvidos na sua execução, serão fornecidos às
empresas por ocasião da Vistoria técnica das LICITANTES, após a assinatura de Termo de Sigilo e
Confidencialidade pelo seus representantes legais.

GRUPO DE SERVIÇO ITEM DE SERVIÇO OFERTA DE SERVIÇO


OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Antispam Erro/Falha
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Antispam Está Lento
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Antispam Indisponível
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Antispam Não responde
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Antivírus de Servidores Erro/Falha
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Antivírus de Servidores Está Lento
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Antivírus de Servidores Indisponível
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Antivírus de Servidores Não responde
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Antivírus de Servidores Sem acesso
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Appliances Erro/Falha
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Appliances Está Lento
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Appliances Indisponível
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Appliances Não Liga
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E Appliances Não responde

157
GRUPO DE SERVIÇO ITEM DE SERVIÇO OFERTA DE SERVIÇO
PRODUÇÃO
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Appliances Sem acesso
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Ativos de rede Erro/Falha
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Ativos de rede Está Lento
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Ativos de rede Indisponível
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Ativos de rede Não Liga
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Ativos de rede Não responde
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Ativos de rede Sem acesso
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Backup e Restore Erro/Falha
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Backup e Restore Está Lento
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Backup e Restore Indisponível
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E Inserção ou Remoção de
PRODUÇÃO Backup e Restore Fitas
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Backup e Restore Não responde
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Backup e Restore Remoção
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Backup e Restore Sem acesso
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Backup e Restore Solicitação para DAS
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Balanceador de Carga Erro/Falha
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Balanceador de Carga Está Lento
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Balanceador de Carga Indisponível
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Balanceador de Carga Não responde
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Balanceador de Carga Sem acesso
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Banco de Dados Erro/Falha
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Banco de Dados Está Lento
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Banco de Dados Indisponível
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Banco de Dados Não responde
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Banco de Dados Sem acesso
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E Cluster de Banco de
PRODUÇÃO Dados Erro/Falha
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E E-mail corporativo Erro/Falha

158
GRUPO DE SERVIÇO ITEM DE SERVIÇO OFERTA DE SERVIÇO
PRODUÇÃO
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO E-mail corporativo Está Lento
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO E-mail corporativo Indisponível
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO E-mail Pesquisador Erro/Falha
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO E-mail Pesquisador Está Lento
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO E-mail Pesquisador Indisponível
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO E-mail Pesquisador Não responde
Folha de Pagamento de
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E Bolsas e Auxílios -
PRODUÇÃO SIGEF Abertura de folha
Folha de Pagamento de
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E Bolsas e Auxílios -
PRODUÇÃO SIGEF Abertura de lançamentos
Folha de Pagamento de
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E Bolsas e Auxílios - Cad. de sequencial e
PRODUÇÃO SIGEF chave
Folha de Pagamento de
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E Bolsas e Auxílios -
PRODUÇÃO SIGEF Concessão de acesso
Folha de Pagamento de
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E Bolsas e Auxílios -
PRODUÇÃO SIGEF Dúvida
Folha de Pagamento de
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E Bolsas e Auxílios -
PRODUÇÃO SIGEF Erro/Falha
Folha de Pagamento de
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E Bolsas e Auxílios -
PRODUÇÃO SIGEF Está Lento
Folha de Pagamento de
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E Bolsas e Auxílios - Fechamento de
PRODUÇÃO SIGEF lançamentos
Folha de Pagamento de
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E Bolsas e Auxílios -
PRODUÇÃO SIGEF Geração de relatórios
Folha de Pagamento de
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E Bolsas e Auxílios -
PRODUÇÃO SIGEF Geração de SLR
Folha de Pagamento de
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E Bolsas e Auxílios -
PRODUÇÃO SIGEF Indisponível
Folha de Pagamento de
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E Bolsas e Auxílios - Mud. no cronograma de
PRODUÇÃO SIGEF execução
Folha de Pagamento de
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E Bolsas e Auxílios -
PRODUÇÃO SIGEF Não responde
Folha de Pagamento de
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E Bolsas e Auxílios -
PRODUÇÃO SIGEF Processamento de folha
159
GRUPO DE SERVIÇO ITEM DE SERVIÇO OFERTA DE SERVIÇO
Folha de Pagamento de
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E Bolsas e Auxílios -
PRODUÇÃO SIGEF Revogação de acesso
Folha de Pagamento de
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E Bolsas e Auxílios -
PRODUÇÃO SIGEF Sem acesso
Folha de Pagamento de
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E Bolsas e Auxílios - Transf. de arquivos de
PRODUÇÃO SIGEF pagam.
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Gerador Erro/Falha
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Gerador Não Liga
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO LDAP Erro/Falha
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO LDAP Está Lento
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO LDAP Indisponível
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO LDAP Não responde
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO LDAP Sem acesso
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Monitoramento de TI Alerta
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Monitoramento de TI Erro/Falha
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Monitoramento de TI Está Lento
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Monitoramento de TI Indisponível
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Monitoramento de TI Sem acesso
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Nobreak do Data Center Erro/Falha
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Nobreak do Data Center Não Liga
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E Exec. carga XML de
PRODUÇÃO Operação de Aplicações Currículos
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E Exec. carga XML de Grup.
PRODUÇÃO Operação de Aplicações Pesq.
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E Exec. folha de pag. bols.
PRODUÇÃO Operação de Aplicações ext.
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E Exec. folha pag. bols. no
PRODUÇÃO Operação de Aplicações pais
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E Rede Virtual Privada
PRODUÇÃO (VPN) Erro/Falha
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E Rede Virtual Privada
PRODUÇÃO (VPN) Está Lento
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E Rede Virtual Privada
PRODUÇÃO (VPN) Indisponível
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E Rede Virtual Privada
PRODUÇÃO (VPN) Não responde
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E Rede Virtual Privada Sem acesso

160
GRUPO DE SERVIÇO ITEM DE SERVIÇO OFERTA DE SERVIÇO
PRODUÇÃO (VPN)
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Sala Cofre Erro/Falha
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Sala Cofre Sem acesso
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E Serviço de Extração de
PRODUÇÃO Dados Concessão de acesso
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E Serviço de Extração de
PRODUÇÃO Dados Revogação de acesso
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Serviços de Aplicações Erro/Falha
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Serviços de Aplicações Está Lento
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Serviços de Aplicações Indisponível
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Serviços de Aplicações Restart
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Servidores Erro/Falha
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Servidores Está Lento
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Servidores Indisponível
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Servidores Manutenção
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Servidores Não Liga
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Servidores Não responde
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Servidores Sem acesso
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E Sistema de Controle de
PRODUÇÃO Acesso Erro/Falha
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E Sistema de Controle de
PRODUÇÃO Acesso Está Lento
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E Sistema de Controle de
PRODUÇÃO Acesso Indisponível
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E Sistema de Controle de
PRODUÇÃO Acesso Não Liga
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E Sistema de Controle de
PRODUÇÃO Acesso Não responde
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E Sistema de Controle de
PRODUÇÃO Acesso Sem acesso
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E Sistema de Detecção e
PRODUÇÃO Combate a Incêndio Erro/Falha
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E Sistema de Detecção e
PRODUÇÃO Combate a Incêndio Indisponível
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E Sistema de Refrigeração
PRODUÇÃO de Precisão Erro/Falha
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E Sistema de Refrigeração
PRODUÇÃO de Precisão Não Liga
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E Sistema elétrico do Data
PRODUÇÃO Center Erro/Falha
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E Sistema elétrico do Data Não Liga

161
GRUPO DE SERVIÇO ITEM DE SERVIÇO OFERTA DE SERVIÇO
PRODUÇÃO Center
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Storage (Serviço) Erro/Falha
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Storage (Serviço) Está Lento
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Storage (Serviço) Indisponível
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Storage (Serviço) Não Liga
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Storage (Serviço) Não responde
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO Storage (Serviço) Sem acesso
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO UTM / Firewall Erro/Falha
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO UTM / Firewall Está Lento
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO UTM / Firewall Indisponível
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO UTM / Firewall Não Liga
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO UTM / Firewall Não responde
OPERAÇÃO, MONITORAMENTO E
PRODUÇÃO UTM / Firewall Sem acesso
SERVIÇO DE ADMINISTRAÇÃO DE BANCO Administração de
DE DADOS Banco de Dados Usuários
SERVIÇO DE ADMINISTRAÇÃO DE BANCO
DE DADOS Banco de Dados Alerta
SERVIÇO DE ADMINISTRAÇÃO DE BANCO
DE DADOS Banco de Dados Atualização e Upgrade
SERVIÇO DE ADMINISTRAÇÃO DE BANCO
DE DADOS Banco de Dados Backup e Restore
SERVIÇO DE ADMINISTRAÇÃO DE BANCO
DE DADOS Banco de Dados Configuração
SERVIÇO DE ADMINISTRAÇÃO DE BANCO Criação de Base de
DE DADOS Banco de Dados Dados
SERVIÇO DE ADMINISTRAÇÃO DE BANCO
DE DADOS Banco de Dados Criação de Instância
SERVIÇO DE ADMINISTRAÇÃO DE BANCO
DE DADOS Banco de Dados Definição de Políticas
SERVIÇO DE ADMINISTRAÇÃO DE BANCO
DE DADOS Banco de Dados Dúvida
SERVIÇO DE ADMINISTRAÇÃO DE BANCO
DE DADOS Banco de Dados Importação
SERVIÇO DE ADMINISTRAÇÃO DE BANCO
DE DADOS Banco de Dados Importação e Exportação
SERVIÇO DE ADMINISTRAÇÃO DE BANCO
DE DADOS Banco de Dados Manutenção
SERVIÇO DE ADMINISTRAÇÃO DE BANCO
DE DADOS Banco de Dados Revogação de acesso
SERVIÇO DE ADMINISTRAÇÃO DE BANCO Cluster de Banco de
DE DADOS Dados Configuração
SERVIÇO DE ADMINISTRAÇÃO DE BANCO Cluster de Banco de Definição de Políticas

162
GRUPO DE SERVIÇO ITEM DE SERVIÇO OFERTA DE SERVIÇO
DE DADOS Dados
SERVIÇO DE ADMINISTRAÇÃO DE BANCO Cluster de Banco de
DE DADOS Dados Dúvida
SERVIÇO DE ADMINISTRAÇÃO DE BANCO Cluster de Banco de
DE DADOS Dados Está Lento
SERVIÇO DE ADMINISTRAÇÃO DE BANCO Cluster de Banco de
DE DADOS Dados Indisponível
SERVIÇO DE ADMINISTRAÇÃO DE BANCO Cluster de Banco de
DE DADOS Dados Manutenção
SERVIÇO DE ADMINISTRAÇÃO DE BANCO Cluster de Banco de
DE DADOS Dados Movimentação
SERVIÇO DE ADMINISTRAÇÃO DE BANCO Cluster de Banco de
DE DADOS Dados Não responde
SERVIÇO DE ADMINISTRAÇÃO DE BANCO Cluster de Banco de
DE DADOS Dados Sem acesso
SERVIÇO DE ADMINISTRAÇÃO DE BANCO Sistema gerenciador de
DE DADOS Banco de Dados Aplicação de Patch
SERVIÇO DE ADMINISTRAÇÃO DE BANCO Sistema gerenciador de
DE DADOS Banco de Dados Configuração
SERVIÇO DE ADMINISTRAÇÃO DE BANCO Sistema gerenciador de
DE DADOS Banco de Dados Definição de Políticas
SERVIÇO DE ADMINISTRAÇÃO DE BANCO Sistema gerenciador de
DE DADOS Banco de Dados Dúvida
SERVIÇO DE ADMINISTRAÇÃO DE BANCO Sistema gerenciador de
DE DADOS Banco de Dados Erro/Falha
SERVIÇO DE ADMINISTRAÇÃO DE BANCO Sistema gerenciador de
DE DADOS Banco de Dados Está Lento
SERVIÇO DE ADMINISTRAÇÃO DE BANCO Sistema gerenciador de
DE DADOS Banco de Dados Indisponível
SERVIÇO DE ADMINISTRAÇÃO DE BANCO Sistema gerenciador de
DE DADOS Banco de Dados Instalação
SERVIÇO DE ADMINISTRAÇÃO DE BANCO Sistema gerenciador de
DE DADOS Banco de Dados Manutenção
SERVIÇO DE ADMINISTRAÇÃO DE BANCO Sistema gerenciador de
DE DADOS Banco de Dados Movimentação
SERVIÇO DE ADMINISTRAÇÃO DE BANCO Sistema gerenciador de
DE DADOS Banco de Dados Não responde
SERVIÇO DE ADMINISTRAÇÃO DE BANCO Sistema gerenciador de
DE DADOS Banco de Dados Sem acesso
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Armazenamento de
SUPORTE A DIRECTORY SERVICES Arquivos e Documentos Concessão de acesso
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Armazenamento de
SUPORTE A DIRECTORY SERVICES Arquivos e Documentos Dúvida
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Armazenamento de
SUPORTE A DIRECTORY SERVICES Arquivos e Documentos Erro/Falha
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Armazenamento de
SUPORTE A DIRECTORY SERVICES Arquivos e Documentos Indisponível
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Armazenamento de
SUPORTE A DIRECTORY SERVICES Arquivos e Documentos Revogação de acesso
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Armazenamento de
SUPORTE A DIRECTORY SERVICES Arquivos e Documentos Sem acesso
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Armazenamento de
SUPORTE A DIRECTORY SERVICES Arquivos e Documentos Solicitação de Pen Drive
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Backup e Restore Aplicação de Patch

163
GRUPO DE SERVIÇO ITEM DE SERVIÇO OFERTA DE SERVIÇO
SUPORTE A DIRECTORY SERVICES
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A DIRECTORY SERVICES Backup e Restore Atualização de Firmware
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A DIRECTORY SERVICES Backup e Restore Concessão de acesso
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A DIRECTORY SERVICES LDAP Solicitação de Informação
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A DIRECTORY SERVICES Serviço de Diretório Concessão de acesso
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Criação de área de
SUPORTE A DIRECTORY SERVICES Serviço de Diretório armaz.
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A DIRECTORY SERVICES Serviço de Diretório Revogação de acesso
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A DIRECTORY SERVICES Wiki COSUI Concessão de acesso
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Cabeamento estruturado
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS do Data Center Dúvida
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Cabeamento estruturado
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS do Data Center Erro/Falha
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Cabeamento estruturado
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS do Data Center Instalação Física
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Cabeamento estruturado
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS do Data Center Manutenção
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Cabeamento estruturado
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS do Data Center Monitoração
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Cabeamento estruturado
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS do Data Center Movimentação
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS Gerador Abastecimento
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS Gerador Atualização de Firmware
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS Gerador Configuração
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS Gerador Dúvida
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS Gerador Instalação Física
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS Gerador Manutenção
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS Gerador Movimentação
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS Nobreak do Data Center Aplicação de Patch
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS Nobreak do Data Center Atualização de Firmware
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS Nobreak do Data Center Configuração
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS Nobreak do Data Center Definição de Políticas
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS Nobreak do Data Center Dúvida
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS Nobreak do Data Center Instalação Física
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Nobreak do Data Center Manutenção

164
GRUPO DE SERVIÇO ITEM DE SERVIÇO OFERTA DE SERVIÇO
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS Nobreak do Data Center Monitoração
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS Nobreak do Data Center Movimentação
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS Sala Cofre Dúvida
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Sistema de Controle de
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS Acesso Aplicação de Patch
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Sistema de Controle de
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS Acesso Atualização de Firmware
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Sistema de Controle de
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS Acesso Concessão de acesso
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Sistema de Controle de
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS Acesso Configuração
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Sistema de Controle de
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS Acesso Definição de Políticas
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Sistema de Controle de
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS Acesso Dúvida
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Sistema de Controle de
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS Acesso Instalação Física
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Sistema de Controle de
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS Acesso Manutenção
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Sistema de Controle de
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS Acesso Monitoração
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Sistema de Controle de
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS Acesso Movimentação
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Sistema de Controle de
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS Acesso Solicitação de Informação
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Sistema de Detecção e
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS Combate a Incêndio Atualização de Firmware
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Sistema de Detecção e
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS Combate a Incêndio Configuração
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Sistema de Detecção e
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS Combate a Incêndio Dúvida
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Sistema de Detecção e
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS Combate a Incêndio Instalação Física
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Sistema de Detecção e
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS Combate a Incêndio Manutenção
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Sistema de Detecção e
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS Combate a Incêndio Monitoração
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Sistema de Refrigeração
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS de Precisão Aplicação de Patch
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Sistema de Refrigeração
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS de Precisão Atualização de Firmware
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Sistema de Refrigeração
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS de Precisão Configuração
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Sistema de Refrigeração
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS de Precisão Definição de Políticas
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Sistema de Refrigeração
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS de Precisão Dúvida
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Sistema de Refrigeração
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS de Precisão Instalação Física
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Sistema de Refrigeração Manutenção

165
GRUPO DE SERVIÇO ITEM DE SERVIÇO OFERTA DE SERVIÇO
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS de Precisão
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Sistema de Refrigeração
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS de Precisão Monitoração
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Sistema de Refrigeração
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS de Precisão Movimentação
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Sistema elétrico do Data
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS Center Configuração
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Sistema elétrico do Data
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS Center Definição de Políticas
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Sistema elétrico do Data
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS Center Dúvida
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Sistema elétrico do Data
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS Center Instalação Física
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Sistema elétrico do Data
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS Center Manutenção
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Sistema elétrico do Data
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS Center Monitoração
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Sistema elétrico do Data
SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS Center Movimentação
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MENSAGERIA Antispam Aplicação de Patch
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MENSAGERIA Antispam Configuração
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MENSAGERIA Antispam Definição de Políticas
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MENSAGERIA Antispam Dúvida
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MENSAGERIA Antispam Manutenção
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MENSAGERIA Antispam Sem acesso
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MENSAGERIA E-mail corporativo Aplicação de Patch
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MENSAGERIA E-mail corporativo Configuração
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MENSAGERIA E-mail corporativo Definição de Políticas
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MENSAGERIA E-mail corporativo Dúvida
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MENSAGERIA E-mail corporativo Instalação Física
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MENSAGERIA E-mail corporativo Manutenção
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MENSAGERIA E-mail corporativo Movimentação
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Ampliação de Caixa
SUPORTE A MENSAGERIA E-mail do Pesquisador Postal
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MENSAGERIA E-mail do Pesquisador Dúvida
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MENSAGERIA E-mail do Pesquisador Erro/Falha
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MENSAGERIA E-mail do Pesquisador Está Lento
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E E-mail do Pesquisador Indisponível

166
GRUPO DE SERVIÇO ITEM DE SERVIÇO OFERTA DE SERVIÇO
SUPORTE A MENSAGERIA
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MENSAGERIA E-mail do Pesquisador Não responde
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MENSAGERIA E-mail do Pesquisador Sem acesso
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Ampliação de Caixa
SUPORTE A MENSAGERIA E-mail e Colaboração Postal
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MENSAGERIA E-mail e Colaboração Concessão de acesso
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MENSAGERIA E-mail e Colaboração Configuração
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MENSAGERIA E-mail e Colaboração Configuração de Agenda
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MENSAGERIA E-mail e Colaboração Criação de Alias
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MENSAGERIA E-mail e Colaboração Criação de Caixa Postal
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Criação de Lista de
SUPORTE A MENSAGERIA E-mail e Colaboração Distrib.
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MENSAGERIA E-mail e Colaboração Dúvida
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MENSAGERIA E-mail e Colaboração Erro/Falha
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MENSAGERIA E-mail e Colaboração Está Lento
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Inclus de endereço no
SUPORTE A MENSAGERIA E-mail e Colaboração antispam
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MENSAGERIA E-mail e Colaboração Indisponível
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Liberação End Lista
SUPORTE A MENSAGERIA E-mail e Colaboração Antispam
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MENSAGERIA E-mail e Colaboração Remoção de Caixa Postal
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MENSAGERIA E-mail e Colaboração Restauração de Agenda
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MENSAGERIA E-mail e Colaboração Restauração de Contatos
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Restauração de
SUPORTE A MENSAGERIA E-mail e Colaboração Mensagem
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MENSAGERIA E-mail e Colaboração Revogação de acesso
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MENSAGERIA E-mail e Colaboração Sem acesso
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MENSAGERIA E-mail e Colaboração Solicitação de Informação
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MENSAGERIA E-mail Pesquisador Aplicação de Patch
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MENSAGERIA E-mail Pesquisador Configuração
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MENSAGERIA E-mail Pesquisador Definição de Políticas
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MENSAGERIA E-mail Pesquisador Dúvida
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E E-mail Pesquisador Manutenção

167
GRUPO DE SERVIÇO ITEM DE SERVIÇO OFERTA DE SERVIÇO
SUPORTE A MENSAGERIA
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MENSAGERIA E-mail Pesquisador Movimentação
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MIDDLEWARE Balanceador de Carga Aplicação de Patch
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MIDDLEWARE Balanceador de Carga Configuração
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MIDDLEWARE Balanceador de Carga Definição de Políticas
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MIDDLEWARE Balanceador de Carga Dúvida
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Instal. de Sist.
SUPORTE A MIDDLEWARE Balanceador de Carga Operacional
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MIDDLEWARE Balanceador de Carga Instalação de Módulo
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MIDDLEWARE Balanceador de Carga Instalação Física
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MIDDLEWARE Balanceador de Carga Manutenção
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MIDDLEWARE Sala Cofre Alerta
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MIDDLEWARE Serviços de Aplicações Alerta
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MIDDLEWARE Serviços de Aplicações Aplicação de Patch
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MIDDLEWARE Serviços de Aplicações Atualização de Aplicação
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MIDDLEWARE Serviços de Aplicações Atualização de Bibliotecas
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Config. de Serv. de
SUPORTE A MIDDLEWARE Serviços de Aplicações Aplicação
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Configuração de
SUPORTE A MIDDLEWARE Serviços de Aplicações Aplicação
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MIDDLEWARE Serviços de Aplicações Criação
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MIDDLEWARE Serviços de Aplicações Definição de Políticas
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MIDDLEWARE Serviços de Aplicações Dúvida
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Instal. de Serv. de
SUPORTE A MIDDLEWARE Serviços de Aplicações Aplicação
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MIDDLEWARE Serviços de Aplicações Instalação de Aplicação
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Instalação de Certificado
SUPORTE A MIDDLEWARE Serviços de Aplicações Dig.
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Manut. de Serv. de
SUPORTE A MIDDLEWARE Serviços de Aplicações Aplicação
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MIDDLEWARE Serviços de Aplicações Remoção de Aplicação
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Remoção de Serv. de
SUPORTE A MIDDLEWARE Serviços de Aplicações Aplicação
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Renovação de Cache de
SUPORTE A MIDDLEWARE Serviços de Aplicações Aplic.
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Serviços de Aplicações Solicitação de Informação

168
GRUPO DE SERVIÇO ITEM DE SERVIÇO OFERTA DE SERVIÇO
SUPORTE A MIDDLEWARE
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MIDDLEWARE Servidores Restart
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A MIDDLEWARE Sistema Genérico Atualização de Aplicação
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES Appliances Aplicação de Patch
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES Appliances Atualização de Firmware
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Atualização de S.
SUPORTE A REDES Appliances Operacional
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES Appliances Configuração
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES Appliances Definição de Políticas
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Instal. de Sist.
SUPORTE A REDES Appliances Operacional
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES Appliances Instalação Física
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES Appliances Manutenção
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES Appliances Migração
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES Appliances Movimentação
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES Appliances Remoção
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Armazenamento de Ampliação de espaço de
SUPORTE A REDES Arquivos e Documentos armaz.
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Armazenamento de Criação de área de
SUPORTE A REDES Arquivos e Documentos armaz.
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Armazenamento de Remoção de área de
SUPORTE A REDES Arquivos e Documentos armaz.
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Armazenamento de Rest. arquivo de área
SUPORTE A REDES Arquivos e Documentos armaz.
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES Ativos de rede Aplicação de Patch
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES Ativos de rede Configuração
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES Ativos de rede Definição de Políticas
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES Ativos de rede Dúvida
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES Ativos de rede Instalação de Firmware
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES Ativos de rede Instalação Física
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES Ativos de rede Manutenção
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES Ativos de rede Movimentação
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES Certificado SSL Configuração
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Compartilhamento de Concessão de acesso

169
GRUPO DE SERVIÇO ITEM DE SERVIÇO OFERTA DE SERVIÇO
SUPORTE A REDES Pastas (NAS)
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Compartilhamento de
SUPORTE A REDES Pastas (NAS) Revogação de acesso
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Desligamento agendado
SUPORTE A REDES Desktop desktop
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES DHCP Configuração
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES DNS Inclusão de Host
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES DNS Remoção de Host
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E FTP - File Transfer Criação de área de
SUPORTE A REDES Protocol armaz.
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E FTP - File Transfer
SUPORTE A REDES Protocol Erro/Falha
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E FTP - File Transfer
SUPORTE A REDES Protocol Publicar arquivo
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES LDAP Aplicação de Patch
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES LDAP Concessão de acesso
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES LDAP Configuração
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES LDAP Definição de Políticas
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES LDAP Dúvida
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES LDAP Gerenciar Grupo
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES LDAP Manutenção
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES LDAP Migração
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES LDAP Remoção
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES LDAP Revogação de acesso
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES Monitoramento de TI Configuração
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES Monitoramento de TI Definição de Políticas
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E NAS Linux - Network-
SUPORTE A REDES Attached Storage Alteração
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E NAS Linux - Network-
SUPORTE A REDES Attached Storage Inclusão
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E NAS Linux - Network-
SUPORTE A REDES Attached Storage Remoção
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E NAS Windows- Network-
SUPORTE A REDES Attached Storage Alteração
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E NAS Windows- Network-
SUPORTE A REDES Attached Storage Inclusão
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E NAS Windows- Network-
SUPORTE A REDES Attached Storage Remoção
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E NFS Linux - Network File Alteração

170
GRUPO DE SERVIÇO ITEM DE SERVIÇO OFERTA DE SERVIÇO
SUPORTE A REDES System
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E NFS Linux - Network File
SUPORTE A REDES System Inclusão
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E NFS Linux - Network File
SUPORTE A REDES System Remoção
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES Rede Cabeada Configuração
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES Rede Cabeada Dúvida
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES Rede Cabeada Erro/Falha
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES Rede Cabeada Está Lento
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES Rede Cabeada Indisponível
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES Rede Cabeada Não responde
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES Rede Cabeada Sem acesso
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Rede Virtual Privada
SUPORTE A REDES (VPN) Concessão de acesso
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Rede Virtual Privada
SUPORTE A REDES (VPN) Configuração
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Rede Virtual Privada
SUPORTE A REDES (VPN) Definição de Políticas
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Rede Virtual Privada
SUPORTE A REDES (VPN) Dúvida
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Rede Virtual Privada
SUPORTE A REDES (VPN) Instalação Física
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Rede Virtual Privada
SUPORTE A REDES (VPN) Manutenção
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Rede Virtual Privada
SUPORTE A REDES (VPN) Movimentação
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Rede Virtual Privada
SUPORTE A REDES (VPN) Revogação de acesso
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES Rede Wifi Concessão de acesso
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES Rede Wifi Dúvida
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES Rede Wifi Erro/Falha
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES Rede Wifi Está Lento
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES Rede Wifi Indisponível
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES Rede Wifi Não responde
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES Rede Wifi Revogação de acesso
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES Rede Wifi Sem acesso
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Remote Desktop
SUPORTE A REDES Protocol (RDP) Concessão de acesso
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Remote Desktop Configuração

171
GRUPO DE SERVIÇO ITEM DE SERVIÇO OFERTA DE SERVIÇO
SUPORTE A REDES Protocol (RDP)
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Remote Desktop
SUPORTE A REDES Protocol (RDP) Definição de Políticas
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Remote Desktop
SUPORTE A REDES Protocol (RDP) Dúvida
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Remote Desktop
SUPORTE A REDES Protocol (RDP) Instalação Física
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Remote Desktop
SUPORTE A REDES Protocol (RDP) Manutenção
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Remote Desktop
SUPORTE A REDES Protocol (RDP) Movimentação
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E RNP - Rede Nacional de
SUPORTE A REDES Ensino e Pesquisa Agendamento
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E RNP - Rede Nacional de
SUPORTE A REDES Ensino e Pesquisa Solicitação de Informação
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES Sala Cofre Acesso
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES Sala Cofre Definição de Políticas
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES Sala Cofre Manutenção
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Acesso a gestão de
SUPORTE A REDES SVN conteúdo
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES UTM / Firewall Aplicação de Patch
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES UTM / Firewall Configuração
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES UTM / Firewall Definição de Políticas
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES UTM / Firewall Dúvida
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES UTM / Firewall Instalação de Firmware
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES UTM / Firewall Instalação Física
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES UTM / Firewall Liberação de porta
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES UTM / Firewall Manutenção
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES UTM / Firewall Movimentação
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES VMWare (Serviço) Erro/Falha
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES VPN Dúvida
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES VPN Erro/Falha
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES VPN Está Lento
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES VPN Indisponível
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A REDES VPN Não responde
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E VPN Sem acesso

172
GRUPO DE SERVIÇO ITEM DE SERVIÇO OFERTA DE SERVIÇO
SUPORTE A REDES
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Webconferência
SUPORTE A REDES (Serviço) Concessão de acesso
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Webconferência
SUPORTE A REDES (Serviço) Dúvida
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Webconferência
SUPORTE A REDES (Serviço) Erro/Falha
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Webconferência
SUPORTE A REDES (Serviço) Está Lento
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Webconferência
SUPORTE A REDES (Serviço) Indisponível
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Webconferência
SUPORTE A REDES (Serviço) Não responde
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Webconferência
SUPORTE A REDES (Serviço) Revogação de acesso
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Webconferência
SUPORTE A REDES (Serviço) Sem acesso
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A SERVIDORES Antispam Não Liga
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A SERVIDORES Antivírus de Servidores Aplicação de Patch
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A SERVIDORES Antivírus de Servidores Configuração
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A SERVIDORES Antivírus de Servidores Definição de Políticas
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A SERVIDORES Antivírus de Servidores Dúvida
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A SERVIDORES Antivírus de Servidores Manutenção
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A SERVIDORES Appliances Dúvida
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A SERVIDORES DNS Criação
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A SERVIDORES DNS Solicitação de Informação
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A SERVIDORES Monitoramento de TI Dúvida
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Remote Desktop
SUPORTE A SERVIDORES Protocol (RDP) Erro/Falha
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Remote Desktop
SUPORTE A SERVIDORES Protocol (RDP) Está Lento
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Remote Desktop
SUPORTE A SERVIDORES Protocol (RDP) Indisponível
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Remote Desktop
SUPORTE A SERVIDORES Protocol (RDP) Não responde
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Remote Desktop
SUPORTE A SERVIDORES Protocol (RDP) Revogação de acesso
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Remote Desktop
SUPORTE A SERVIDORES Protocol (RDP) Sem acesso
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A SERVIDORES Servidores Acesso SSH
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A SERVIDORES Servidores Alerta
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Servidores Aplicação de Patch

173
GRUPO DE SERVIÇO ITEM DE SERVIÇO OFERTA DE SERVIÇO
SUPORTE A SERVIDORES
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A SERVIDORES Servidores Atualização
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A SERVIDORES Servidores Atualização de Firmware
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Atualização de S.
SUPORTE A SERVIDORES Servidores Operacional
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A SERVIDORES Servidores Configuração
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A SERVIDORES Servidores Definição de Políticas
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A SERVIDORES Servidores Dúvida
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Instal. de Sist.
SUPORTE A SERVIDORES Servidores Operacional
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Instalação de Certificado
SUPORTE A SERVIDORES Servidores Dig.
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A SERVIDORES Servidores Instalação Física
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A SERVIDORES Servidores Migração
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A SERVIDORES Servidores Movimentação
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A SERVIDORES Servidores Remoção
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A SERVIDORES UTM / Firewall Bloqueio
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A SERVIDORES VMWare (Serviço) Criação
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A SERVIDORES VMWare (Serviço) Migração
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A SERVIDORES VMWare (Serviço) Remoção
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Webconferência
SUPORTE A SERVIDORES (Serviço) Agendamento
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Webconferência
SUPORTE A SERVIDORES (Serviço) Criação de Sala Virtual
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A STORAGE & ARCHIVE Backup e Restore Configuração
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A STORAGE & ARCHIVE Backup e Restore Definição de Políticas
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A STORAGE & ARCHIVE Backup e Restore Dúvida
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A STORAGE & ARCHIVE Backup e Restore Execução de Backup
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A STORAGE & ARCHIVE Backup e Restore Execução de Restore
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A STORAGE & ARCHIVE Backup e Restore Manutenção
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A STORAGE & ARCHIVE Backup e Restore Migração
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A STORAGE & ARCHIVE Backup e Restore Movimentação
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E Compartilhamento de Incidente de Mudança

174
GRUPO DE SERVIÇO ITEM DE SERVIÇO OFERTA DE SERVIÇO
SUPORTE A STORAGE & ARCHIVE Pastas (NAS)
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A STORAGE & ARCHIVE Serviço de Diretório Solicitação de Informação
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A STORAGE & ARCHIVE Storage (Serviço) Aplicação de Patch
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A STORAGE & ARCHIVE Storage (Serviço) Atualização de Firmware
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A STORAGE & ARCHIVE Storage (Serviço) Configuração
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A STORAGE & ARCHIVE Storage (Serviço) Definição de Políticas
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A STORAGE & ARCHIVE Storage (Serviço) Dúvida
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A STORAGE & ARCHIVE Storage (Serviço) Instalação Física
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A STORAGE & ARCHIVE Storage (Serviço) Manutenção
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A STORAGE & ARCHIVE Storage (Serviço) Migração
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A STORAGE & ARCHIVE Storage (Serviço) Movimentação
SERVIÇO DE GERENCIAMENTO E
SUPORTE A STORAGE & ARCHIVE Storage (Serviço) Remoção
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Apple TV (Serviço) Configuração
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Apple TV (Serviço) Dúvida
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Apple TV (Serviço) Erro/Falha
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Apple TV (Serviço) Instalação
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Apple TV (Serviço) Movimentação
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Desktop Backup
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Desktop Configuração
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Desktop Dúvida
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Desktop Erro/Falha
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Desktop Está Lento
Exceção desligamento
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E Desktop desktop
175
GRUPO DE SERVIÇO ITEM DE SERVIÇO OFERTA DE SERVIÇO
PERIFÉRICOS

SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E


PERIFÉRICOS
Desktop Indisponível
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Desktop Movimentação
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Desktop Não Liga
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Desktop Não responde
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Desktop Sem acesso
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Desktop Substituição
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Desktops Aplicação de Patch
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Desktops Atualização de Firmware
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS Atualização de S.
Desktops Operacional
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Desktops Configuração
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Desktops Definição de Políticas
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Desktops Dúvida
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Desktops Erro/Falha
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Desktops Está Lento
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS Instal. de Sist.
Desktops Operacional
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Desktops Instalação Física
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Desktops Manutenção
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Desktops Movimentação
176
GRUPO DE SERVIÇO ITEM DE SERVIÇO OFERTA DE SERVIÇO
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Desktops Não Liga
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Desktops Não responde
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS Configuração de cliente e-
E-mail e Colaboração mail
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Eventos Dúvida
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Eventos Erro/Falha
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Eventos Está Lento
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Eventos Indisponível
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS Instalação de infraest. de
Eventos TI
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Eventos Não responde
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Eventos Sem acesso
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Eventos Transmissão de Evento
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS Ativação de impressora
Impressora em rede
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Impressora Configuração
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Impressora Dúvida
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Impressora Erro/Falha
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Impressora Falta Suprimento
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Impressora Instalação
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Impressora Movimentação
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E Impressora Não imprime

177
GRUPO DE SERVIÇO ITEM DE SERVIÇO OFERTA DE SERVIÇO
PERIFÉRICOS

SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E


PERIFÉRICOS
Impressora Não Liga
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Impressora Papel preso
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Impressora Substituição
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Internet Concessão de acesso
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Internet Dúvida
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Internet Erro/Falha
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Internet Está Lento
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Internet Indisponível
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Internet Não responde
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Internet Revogação de acesso
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Internet Sem acesso
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Monitor (Serviço) Erro/Falha
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Monitor (Serviço) Indisponível
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Monitor (Serviço) Instalação
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Monitor (Serviço) Substituição
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Mouse Movimentação
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Mouse Performance
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Mouse Substituição
178
GRUPO DE SERVIÇO ITEM DE SERVIÇO OFERTA DE SERVIÇO
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Notebook Cessão
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Notebook Configuração
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Notebook Dúvida
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Notebook Erro/Falha
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Notebook Está Lento
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Notebook Indisponível
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Notebook Movimentação
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Notebook Não Liga
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Notebook Não responde
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Notebook Sem acesso
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Projetor Configuração
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Projetor Dúvida
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Projetor Erro/Falha
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Projetor Está Lento
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Projetor Indisponível
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Projetor Instalação
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Projetor Movimentação
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Projetor Não Liga
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E Projetor Não responde

179
GRUPO DE SERVIÇO ITEM DE SERVIÇO OFERTA DE SERVIÇO
PERIFÉRICOS

SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E


PERIFÉRICOS
Projetor Sem acesso
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Rede Cabeada Manutenção
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS Acesso a gestão de
Reuniões e Eventos conteúdo
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS Atualização de
Reuniões e Eventos equipamento
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Reuniões e Eventos Criação de Banner
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS Disponibilização
Reuniões e Eventos equipamento
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Reuniões e Eventos Dúvida
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Reuniões e Eventos Erro/Falha
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Reuniões e Eventos Está Lento
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Reuniões e Eventos Indisponível
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Reuniões e Eventos Não responde
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS Revog. acesso gestão
Reuniões e Eventos conteúdo
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Reuniões e Eventos Sem acesso
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS Ativação de scanner em
Scanner rede
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Scanner Configuração
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Scanner Dúvida
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Scanner Erro/Falha
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Scanner Está Lento
180
GRUPO DE SERVIÇO ITEM DE SERVIÇO OFERTA DE SERVIÇO
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Scanner Indisponível
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Scanner Instalação
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Scanner Movimentação
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Scanner Não Liga
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Scanner Não responde
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Scanner Sem acesso
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Skype Atualização de Aplicação
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Skype Configuração
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Skype Desinstalação
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Skype Dúvida
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Skype Erro/Falha
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Skype Está Lento
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Skype Indisponível
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Skype Instalação
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Skype Não responde
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Skype Sem acesso
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Softwares Atualização de Aplicação
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Softwares Configuração
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E Softwares Desinstalação

181
GRUPO DE SERVIÇO ITEM DE SERVIÇO OFERTA DE SERVIÇO
PERIFÉRICOS

SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E


PERIFÉRICOS
Softwares Dúvida
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Softwares Erro/Falha
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Softwares Está Lento
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Softwares Indisponível
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Softwares Instalação
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Softwares Não responde
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Softwares Sem acesso
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Teclado Configuração
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Teclado Erro/Falha
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Teclado Substituição
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Telefonia Movimentação
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Token (e-CNPJ) Alteração de Senha
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Token (e-CNPJ) Desbloquear senha
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Token (e-CNPJ) Erro/Falha
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Token (e-CNPJ) Revogação de acesso
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Token (e-CNPJ) Solicitação para DAS
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Token (e-CPF) Alteração de Senha
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Token (e-CPF) Desbloquear senha
182
GRUPO DE SERVIÇO ITEM DE SERVIÇO OFERTA DE SERVIÇO
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Token (e-CPF) Erro/Falha
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Token (e-CPF) Revogação de acesso
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS
Token (e-CPF) Solicitação para DAS
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS Disponibilização
TV equipamento
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS Videoconferência
(Equipamento) Agendamento
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS Videoconferência
(Equipamento) Dúvida
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS Videoconferência
(Equipamento) Erro/Falha
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS Videoconferência
(Equipamento) Está Lento
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS Videoconferência
(Equipamento) Inclusão de participante
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS Videoconferência
(Equipamento) Indisponível
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS Videoconferência
(Equipamento) Não responde
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS Videoconferência
(Equipamento) Sem acesso
SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E
PERIFÉRICOS Videoconferência Disponibilização
(Serviço) equipamento

183
ANEXO I-III

PERFIS PROFISSIONAIS

1 SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E PERIFÉRICOS

1.1 TÉCNICO DE SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E PERIFÉRICOS


• Formação: Segundo grau completo, preferencialmente cursando nível superior.
• Experiência: Mínima de 01 (um) ano de atuação em atividades de atendimento de
suporte a Desktops, Notebooks e Periféricos.
• Conhecimento: Sistema operacional: MS-Windows, Linux, MacOS, para estações de
trabalho; Software de correio eletrônico MS-Outlook, Mozilla Thunderbird, Imp/Horde,
Zimbra; Software de automação de escritório: MS-Office; e Open Office; Software de
navegação na Web: MS-Internet Explorer, Google Chrome e Mozila Firefox; Instalação de
softwares na forma de “pacotes”; Rede local de computadores; Instalação e customização
de sistemas corporativos em ambientes de duas camadas (cliente-servidor); montagem
e configuração de hardware de microcomputadores; detecção de problemas em
componentes de hardware, tais como placas, cabos, conectores, drivers, fontes, monitores,
teclados, mouses, etc; domínio de atividades de instalação e configuração de plug-in e
dipositivos para assinatura digital.

1.2 SUPERVISOR DE SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E PERIFÉRICOS


• Formação: Nível Superior completo em uma das seguintes áreas: Redes, Ciência da
Computação, Processamento de Dados, Adminstração de Sistemas de Informação,
Informática ou Engenharia Elétrica; ou Curso Superior completo em qualquer área e pós-
graduação na área Tecnologia da Informação (carga-horária mínima de 360 horas); ou
Curso Superior completo em qualquer área e o dobro do tempo de experiência requerida
para este perfil.
• Experiência: Mínima de 10 (dez) anos de atuação em atividades de suporte de software
e hardware de equipamentos de informática (microcomputadores, impressoras,
scanners, etc) e de 5 (cinco) anos em supervisão de equipes de microinformática.
• Conhecimento: Sistema operacional: MS-Windows, Linux e MacOS para estações de
trabalho; Software de correio eletrônico MS-Outlook, Mozilla Thunderbirb, Imp/Horde e
Zimbra; Software de automação de escritório: MS-Office; e Open Office; Instalação e
configuração dos navegadores MS-Internet Explorer, Google Chrome e Mozila Firefox;
Instalação de softwares na forma de “pacotes”, Instalação e customização de sistemas
corporativos em ambientes de duas camadas (cliente-servidor); Montagem e configuração
de hardware em microcomputadores; Rede local de computadores; Switches Ethernet;

184
Detecção de problemas em componentes de hardware, tais como placas, cabos, conectores,
drivers, fontes, monitores, teclados, mouses, etc; Infraestrutura física para equipamentos de
informática, cabeamento de rede, par metálico e óptico; Domínio de atividades de instalação
e configuração de plug-in e dipositivos para assinatura digital; ITIL.

1.3 GESTOR TÉCNICO DOS SERVIÇOS DE SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E


PERIFÉRICOS
• Formação: Nível Superior completo em uma das seguintes áreas: Análise de Sistemas,
Ciência da Computação, Processamento de Dados, Sistemas de Informação, Informática ou
Engenharia da Computação; ou Curso Superior completo em qualquer área e Pós-
graduação na área Tecnologia da Informação (carga-horária mínima de 360 horas); ou
Curso Superior completo em qualquer área e o dobro do tempo de experiência requerida
para este perfil.
• Certificação: ITIL Foundation.
• Experiência: Mínimo de 8 (oito) anos de experiência na área de Tecnologia da
Informação e de 3 (três) anos em gerenciamento de serviços de TI;
• Conhecimento: Sistema Operacional MS-Windows, Linux e MacOS para estações de
trabalho; Softwares de correio eletrônico; Software de automação de escritório; Montagem e
configuração de hardware em microcomputadores; Rede local de computadores; Switches
Ethernet; Infraestrutura física para equipamentos de informática, cabeamento de rede, par
metálico e óptico; Domínio de atividades de instalação e configuração de plug-in e dipositivos
para assinatura digital

2 OPERAÇÃO, GERENCIAMENTO DE REDES, SERVIDORES, STORAGE &


ARCHIVE E DIRECTORY SERVICES

2.1 TÉCNICOS DE OPERAÇÃO


• Formação: Nível Médio completo, de preferência cursando Nível Superior.
• Capacitação: Operação de Computadores; Redes de Computadores; Linux
Fundamentos; Windows Server 2003. Carga-horária mínima de 20 (vinte) horas para cada
curso.
• Experiência: Mínimo de 4 (quatro) anos de experiência na área de Tecnologia da
Informação ou Mínimo de 2 (dois) anos como Operador de Rede e Produção.
• Conhecimento: Instalação, configuração e administração de sistemas operacionais
Windows 2000 Advanced Server, Windows Server 2008 Enterprise e Linux Red Hat;
Infraestrutura de rede Ethernet; Protocolo TCP/IP; Infraestrutura de servidores; Serviços de
correio eletrônico; Backup/restore; Administração de aplicação de monitoramento de
servidores e serviços; Administração de unidades de Backup robotizadas; Execução de
185
backup e restore através de IBM Tivoli – TSM; Softwares de monitoramento ICINGA e HP-
IMC; Fundamentos Oracle; Fundamentos de Servidores de Aplicação Oracle e Jboss; ITIL.

2.2 ANALISTA DE SUPORTE A SERVIDORES

• Formação: Nível Superior completo em uma das seguintes áreas: Análise de


Sistemas, Ciência da Computação, Processamento de Dados, Sistemas de Informação,
Informática ou Engenharia da Computação; ou Curso Superior completo em qualquer área e
Pós-graduação na área Tecnologia da Informação (carga-horária mínima de 360 horas);
ou Curso Superior completo em qualquer área e o dobro do tempo de experiência
requerida para este perfil.

• Capacitação: Redes de Computadores; Segurança de Redes; Solução de Virtualização


VMWare; Linux Fundamentos; Linux – Administração do Sistema; IBM Blade Center. Carga
horária mínima de 20 (vinte) horas para cada curso.
• Certificação: MCSA - Microsoft Certified Solutions Associate ou MCITP EA – Microsoft
Certified IT Professional Enterprise Administrator; Linux Professional Institute: LPIC-2; IPV6.
• Experiência: Mínimo de 10(dez) anos de experiência na área de Tecnologia da Informação
ou Mínimo de 6 (seis) anos como Analista de Rede;
• Conhecimento: Sistema Operacional Windows, Linux Red Hat; Oracle Linux e CentOS;
Serviços de Rede (DNS, DHCP, WINS, PROXY, FTP); Protocolo TCP/IP; Protocolos de
roteamento (RIP v.1 e v.2, OSPF e BGP); Tecnologias Ethernet, MPLS, Frame-Relay, ATM
e MPLS; Tecnologia de roteamento (switches layer 3 e roteadores); tecnologia Fibre
Channel (switches e storages); segurança em ambiente LAN e WAN; Instalação de IBM
Tivoli – TSM; Softwares de monitoramento ICINGA e HP-IMC; ITIL.

2.3 ANALISTA DE SUPORTE A REDE


• Formação: Nível Superior completo em uma das seguintes áreas: Análise de
Sistemas, Ciência da Computação, Processamento de Dados, Sistemas de Informação,
Informática ou Engenharia da Computação; ou Curso Superior completo em qualquer área e
Pós-graduação na área Tecnologia da Informação (carga-horária mínima de 360 horas);
ou Curso Superior completo em qualquer área e o dobro do tempo de experiência
requerido para este perfil.
• Capacitação: Redes de Computadores; Segurança de Redes; Linux Fundamentos; Linux -
Administração do Sistema; Windows 2008 Server; Solução de UTM CheckPoint. Carga-
horária mínima de 20 (vinte) horas para cada curso.
• Certificação: Linux Professional Institute : LPI-C1; IPV6.
• Experiência: Mínimo de 10(dez) anos de experiência na área de Tecnologia da
Informação ou Mínimo de 6 (seis) anos como Analista de Rede.

186
• Conhecimento: Uso de ferramentas automatizadas de gestão de infraestrutura; Sistema
Operacional Windows; Windows Server 2003; Linux; CentOS; RedHat; Serviços de Rede
(DNS, DHCP, WINS, PROXY, FTP); Protocolo TCP/IP; Protocolos de roteamento (RIP v.1 e
v.2, OSPF e BGP); Tecnologias Ethernet, MPLS, Frame-Relay, ATM e MPLS; Tecnologia de
roteamento (switches layer 3 e roteadores); QoS e segurança em ambiente LAN e WAN;
Implementação de VoIP e VPN nas modalidades de acesso remoto (LANtoLAN,
WEBVPN etc); Lightweight Directory Access Protocol – LDAP; Firewall, IDS e IPS, e
segurança de perímetro; Ferramentas e protocolos de gerenciamento de rede e projetos
de cabeamento estruturado; Softwares de monitoramento ICINGA e HP-IMC; ITIL.

2.4 ANALISTA DE SUPORTE A STORAGE & ARCHIVE


• Formação: Nível Superior completo em uma das seguintes áreas: Análise de
Sistemas, Ciência da Computação, Processamento de Dados, Sistemas de Informação,
Informática ou Engenharia da Computação; ou Curso Superior completo em qualquer área e
Pós-graduação na área Tecnologia da Informação (carga-horária mínima de 360 horas);
ou Curso Superior completo em qualquer área e o dobro do tempo de experiência
requerida para este perfil.
• Capacitação: Redes de Computadores; Segurança de Redes; Linux Fundamentos; Linux -
Administração do Sistema; Fundamentos ORACLE. Carga-horária mínima de 20 (vinte)
horas para cada curso.
• Certificação: Linux Professional Institute : LPIC-2; IPV6.
• Experiência: Mínimo de 10 (dez) anos de experiência na área de Tecnologia da Informação
ou Mínimo de 6 (seis) anos como Analista de Rede; e mínimo de 4 anos de implementação
de políticas de backup e restore utlizando IBM Tivoli Storage Manager - TSM ou no mínimo 5
(cinco) anos como analista senior.
• Conhecimento: Uso de ferramentas automatizadas de gestão de infraestrutura; Sistema
operacional Windows, Linux Red Hat, CentOS e Oracle Linux; Serviços de Rede (DNS,
DHCP, WINS, PROXY, FTP); Protocolo TCP/IP; Protocolos de roteamento (RIP v.1 e v.2,
OSPF e BGP); Tecnologia de roteamento (switches layer 3 e roteadores); Tecnologia Fibre
Channel (switches e storages); Instalação, configuração, administração e performance
tunning de IBM Tivoli Storage Manager – TSM 6.3 ou superior; Softwares de monitoramento
ICINGA e HP-IMC; ITIL.

2.5 ANALISTA DE SUPORTE A DIRECTORY SERVICES


• Formação: Nível Superior completo em uma das seguintes áreas: Análise de
Sistemas, Ciência da Computação, Processamento de Dados, Sistemas de Informação,
Informática ou Engenharia da Computação; ou Curso Superior completo em qualquer área e
Pós graduação na área Tecnologia da Informação (carga-horária mínima de 360 horas); ou

187
Curso Superior completo em qualquer área e o dobro do tempo de experiência requerido
para este perfil.
• Capacitação: Redes de Computadores; Segurança de Redes; Linux - Administração do
Sistema; Windows Server 2003; Carga-horária mínima de 20 (vinte) horas para cada curso.
• Certificação:Linux Professional Institute : LPI-C3 Samba e LDAP.
• Experiência: Mínimo de 8 (oito) anos de experiência na área de Tecnologia da
Informação ou Mínimo de 6 (seis) anos como Analista de Rede Sênior e ou Suporte.
• Conhecimento: Uso de ferramentas automatizadas de gestão de infraestrutura;
Sistema Operacional Windows, Linux – CentOS, Red Hat e Oracle Linux; Aplicações WEB;
Serviços de Rede (DNS, DHCP, WINS, PROXY, FTP); Protocolo TCP/IP; Segurança em
ambiente LAN e WAN; Implementação de VPN nas modalidades de acesso remoto
(LANtoLAN, WEBVPN etc); Exchange SERVER 2003 ou superior; Active Director;
Lightweight Directory Access Protocol – LDAP; Firewall, IDS e IPS, e segurança de
perímetro; Ferramentas e protocolos de gerenciamento de rede; Softwares de
monitoramento ICINGA e HP-IMC; Administração OpenDJ; ITIL.

2.6 GESTOR TÉCNICO DOS SERVIÇOS DE OPERAÇÃO, GERENCIAMENTO DE REDES,


SERVIDORES, STORAGE & ARCHIVE E DIRECTORY SERVICES
• Formação: Nível Superior completo em uma das seguintes áreas: Análise de Sistemas,
Ciência da Computação, Processamento de Dados, Sistemas de Informação, Informática ou
Engenharia da Computação; ou Curso Superior completo em qualquer área e Pós-
graduação na área Tecnologia da Informação (carga-horária mínima de 360 horas); ou
Curso Superior completo em qualquer área e o dobro do tempo de experiência requerida
para este perfil.
• Certificação: ITIL Foundation.
• Experiência: Mínimo de 8 (oito) anos de experiência na área de Tecnologia da
Informação e de 3 (três) anos em gerenciamento de serviços de TI;
• Conhecimento: Uso de ferramentas automatizadas de gestão de infraestrutura;
Sistema Operacional Windows, Linux RedHat; Operação de sistemas; Servidores de Rede;
Redes; Protocolo TCP/IP; SAN; LDAP.

3 ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS, MIDDLEWARE, INTERNET/WEB E


MENSAGERIA E COLABORAÇÃO

3.1 ADMINISTRADOR DE BANCO DE DADOS


• Formação: Nível Superior completo em uma das seguintes áreas: Análise de
Sistemas, Ciência da Computação, Processamento de Dados, Sistemas de Informação,
188
Informática ou Engenharia da Computação; ou Curso Superior completo em qualquer área e
Pós-graduação na área Tecnologia da Informação (carga-horária mínima de 360 horas).
• Capacitação: Modelagem de Dados; Administração de Bases de Dados ORACLE; Linux
Fundamentos; Linux - Administração do Sistema; Windows Server 2008; ITIL Foundation.
Carga-horária mínima de 20 (vinte) horas para cada curso.
• Certificações: Oracle Certified Professional-OCP for Oracle Database 11g e Oracle
Certified Expert-OCE Oracle Real Application Cluster 11g.
• Experiência: Mínimo de 10 (dez) anos de experiência na área de Tecnologia da
Informação; ou mínimo de 4 (quatro) anos em administração de sistema gerenciador de
banco de dados (SGBD) ORACLE; mínimo de 4 (quatro) anos em ferramenta de
gerenciamento de backups e recover ORACLE – RMAN; mínimo de 4 (quatro) anos em
ORACLE Real Application Cluster – RAC.
• Conhecimento: Sistema Operacional Linux RedHat; Oracle Linux; CentOS; Banco de Dados
ORACLE; ORACLE Real Cluster Application – RAC; ORACLE Data Guard; ORACLE
Recovering Management – RMAN; Modelo relacional; Modelagem orientada a objetos;
Linguagem SQL; Ferramentas de engenharia de software assistida por computador (CASE).

3.2 ANALISTA DE SUPORTE A MIDDLEWARE


• Formação: Nível Superior completo em uma das seguintes áreas: Análise de
Sistemas, Ciência da Computação, Processamento de Dados, Sistemas de Informação,
Informática ou Engenharia da Computação; ou Curso Superior completo em qualquer área e
Pós-graduação na área Tecnologia da Informação (carga-horária mínima de 360 horas);
ou Curso Superior completo em qualquer área e o dobro do tempo de experiência
requerida para este perfil.
• Capacitação: Redes de Computadores; Segurança de Redes; Linux Fundamentos; Linux -
Administração do Sistema; Windows Server 2008; Fundamentos ORACLE; Curso avançado
de Oracle Application Server; ITIL Foundation. Carga-horária mínima de 20 horas para cada
curso.
• Certificação: Certified JBOSS Administrator e Oracle Certified Professional for Oracle
Application Server.
• Experiência: Mínimo de 10(dez) anos de experiência na área de Tecnologia da Informação
ou Mínimo de 5 (cinco) anos em atividades de suporte a servidores de aplicação ORACLE,
Weblogic ou JBOSS.
• Conhecimento: Uso de ferramentas automatizadas de gestão de infraestrutura; Sistema
Operacional Windows, Linux Red hat; Aplicações WEB; Serviços de Rede (DNS, DHCP,
WINS, PROXY, FTP); Protocolo TCP/IP; Protocolos de roteamento (RIP v.1 e v.2, OSPF e
BGP); Segurança em ambiente LAN e WAN; Oracle Application Server; JBOSS; LifeRay;
Ferramentas e protocolos de gerenciamento de rede; Software de monitoramento JBoss

189
Operation Network; ITIL.

3.3 ANALISTA DE SUPORTE A INTERNET/WEB


• Formação: Nível Superior completo em uma das seguintes áreas: Análise de
Sistemas, Ciência da Computação, Processamento de Dados, Sistemas de Informação,
Informática ou Engenharia da Computação; ou Curso Superior completo em qualquer área e
Pós-graduação na área Tecnologia da Informação (carga-horária mínima de 360 horas);
ou Curso Superior completo em qualquer área e o dobro do tempo de experiência
requerida para este perfil.
• Capacitação: Redes de Computadores; Segurança de Redes; Linux - Administração do
Sistema; Windows Server 2003; Fundamentos ORACLE; Administração F5 BIGIP LTM/ASM.
Carga-horária mínima de 20 horas para cada curso.
• Certificação: Oracle Certified Professional for Oracle Application Server e Certified JBOSS
Administrator.
• Experiência: Mínimo de 10(dez) anos de experiência na área de Tecnologia da Informação
ou Mínimo de 5(cinco) anos em atividades de suporte a servidores de aplicação ORACLE,
Weblogic ou JBOSS.
• Conhecimento: Uso de ferramentas automatizadas de gestão de infraestrutura; Sistema
Operacional Windows, Linux Red hat; Aplicações WEB; Serviços de Rede (DNS, DHCP,
WINS, PROXY, FTP); Protocolo TCP/IP; Protocolos de roteamento (RIP v.1 e v.2, OSPF e
BGP); Segurança em ambiente LAN e WAN; Oracle Application Server; JBOSS; LifeRay;
Ferramentas e protocolos de gerenciamento de rede; Software de monitoramento JBoss
Operation Network; ITIL.

3.4 ANALISTA DE SUPORTE A SERVIÇOS DE MENSAGERIA E COLABORAÇÃO


• Formação: Nível Superior completo em uma das seguintes áreas: Análise de
Sistemas, Ciência da Computação, Processamento de Dados, Sistemas de Informação,
Informática ou Engenharia da Computação; ou Curso Superior completo em qualquer área e
Pós-graduação na área Tecnologia da Informação (carga-horária mínima de 360 horas);
ou Curso Superior completo em qualquer área e o dobro do tempo de experiência
requerida para este perfil.
• Capacitação: Linux - Administração do Sistemas; Segurança de Redes; Gateway de
mensageria FORTINET. Carga-horária mínima de 20 (vinte) horas para cada curso.
• Certificação:Linux Professional Institute : LPI-C1.
• Experiência: Mínimo de 8 (oito) anos de experiência na área de Tecnologia da Informação
ou Mínimo de 4 anos como Analista de Rede ou Suporte ou Mínimo de 5 anos em atividades
de suporte técnico; mínimo de 4 (quatro)anos em ferramentas de webmail e colaboração.
• Conhecimento: Uso de ferramentas automatizadas de gestão de infraestrutura; Sistemas
190
Operacionais Windows e LinuxRed Hat; Aplicações WEB; Serviços de Rede (DNS, DHCP,
WINS, PROXY, FTP); Protocolo TCP/IP; Protocolos de roteamento (RIP v.1 e v.2, OSPF e
BGP); Tecnologia de roteamento (switches layer 3 e roteadores); Imp/Horde; PostFIX Active
Director; Lightweight Directory Access Protocol – LDAP; Ferramentas e protocolos de
gerenciamento de rede; ICINGA; ZIMBRA.

3.5 GESTOR TÉCNICO DOS SERVIÇOS DE ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS,


MIDDLEWARE, INTERNET/WEB E MENSAGERIA E COLABORAÇÃO
• Formação: Nível Superior completo em uma das seguintes áreas: Análise de
Sistemas, Ciência da Computação, Processamento de Dados, Sistemas de
Informação, Informática ou Engenharia da Computação; ou Curso Superior completo em
qualquer área e Pós-graduação na área Tecnologia da Informação (carga-horária mínima de
360 horas); ou Curso Superior completo em qualquer área e o dobro do tempo de experiência
requerida para este perfil.
• Certificação: ITIL Foundation.
• Experiência: Mínimo de 8 (oito) anos de experiência na área de Tecnologia da
Informação e de 3 (três) anos em gerenciamento de serviços de TI.
• Conhecimento: Uso de ferramentas automatizadas de gestão de infraestrutura; Sistema
Operacional Windows, Linux RedHat; Sistemas Gerenciadores de Bancos de Dados
Relacionais; Protocolo TCP/IP; Ferramentas de Mensageria e Colaboração; Servidores de
Aplicação.

4 SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS DE TI

4.1 ENGENHEIRO DE SISTEMAS ELETRÔNICOS E REDES


• Conhecimento: Sistemas elétricos e eletrônicos, Sistemas de refrigeração para data
centers, Projetos de cabeamento estruturado, redes cabeadas e wireless, redes de
telefonia IP, Sistemas automatizados de combate à incêndio, Sistemas de comunicação e
transmissão de dados, roteadores, switches, Sistemas de fornecimento de energia, gerador,
nobreaks, estabilizadores.
• Formação: Nível Superior completo em uma das seguintes áreas: Engenharia de Sistemas,
Engenharia Elétrica ou Engenharia de Redes.
• Capacitação: Segurança de Redes; Redes de Cabeamento Estruturado; Geradores; No-
breaks; CFTV; Sistema de Refrigeração de Precisão; Sistema de Detecção e Combate a
Incêndios. Carga-horária mínima de 20 horas para cada curso.
• Experiência: Mínimo de 10 (dez) anos de experiência na área de infraestrutura de
Data Centers, envolvendo redes elétrica, lógica, nobreaks, geradores, automação e
sistemas de refrigeração para Data Centers, com registro no órgão competente da classe
191
(CREA).

4.2 GESTOR TÉCNICO DOS SERVIÇOS DE SUPORTE A INSTALAÇÕES FÍSICAS DE TI

• Formação: Nível Superior completo em uma das seguintes áreas: Análise de


Sistemas, Ciência da Computação, Processamento de Dados, Sistemas de
Informação, Informática ou Engenharia da Computação; ou Curso Superior completo em
qualquer área e Pós-graduação na área Tecnologia da Informação (carga-horária mínima de
360 horas); ou Curso Superior completo em qualquer área e o dobro do tempo de experiência
requerida para este perfil.

• Certificação: ITIL Foundation.

• Experiência: Mínimo de 8 (oito) anos de experiência na área de Tecnologia da


Informação e de 3 (três) anos em gerenciamento de serviços de TI.

• Conhecimento: Sistemas de refrigeração para data centers, cabeamento estruturado,


redes, sistemas automatizados de combate à incêndio, sistemas de comunicação e
transmissão de dados, roteadores, switches, sistemas de fornecimento de energia, gerador,
nobreaks, estabilizadores.

192
ANEXO I-IV

TERMO DE COMPROMISSO DE MANUTENÇÃO DE SIGILO E TERMO DE CIÊNCIA


TERMO DE COMPROMISSO DE MANUTENÇÃO DE SIGILO
(MODELO)

O CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO – CNPq,


Fundação Pública Federal criada pela Lei nº 1.310, de 15 de janeiro de 1951, vinculado ao
Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação – MCTI, com Inscrição no CNPJ/MJ sob nº
33.654.831/0001-36, sediado no SHIS QI 01 Conjunto B, Edifício Santos Dumont, Lago Sul,
CEP 71.605-160, na cidade de Brasília-DF, Telefone: (61) 3211-9200 – Fax: (61) 3211-9219,
doravante denominado CONTRATANTE, e, de outro lado, a <NOME DA EMPRESA>, sediada em
<ENDEREÇO>, CNPJ n.° <CNPJ>, doravante denominada CONTRATADA;
CONSIDERANDO que, em razão do CONTRATO N.º XX/20XX doravante denominado
CONTRATO PRINCIPAL, a CONTRATADA poderá ter acesso a informações sigilosas do
CONTRATANTE;
CONSIDERANDO a necessidade de ajustar as condições de revelação destas informações
sigilosas, bem como definir as regras para o seu uso e proteção;
CONSIDERANDO o disposto na Política de Segurança da Informação da CONTRATANTE;
Resolvem celebrar o presente TERMO DE COMPROMISSO DE MANUTENÇÃO DE SIGILO,
doravante TERMO, vinculado ao CONTRATO PRINCIPAL, mediante as seguintes cláusulas e
condições:

Cláusula Primeira – DO OBJETO MINUTA

Constitui objeto deste TERMO o estabelecimento de condições específicas para regulamentar as


obrigações a serem observadas pela CONTRATADA, no que diz respeito ao trato de informações
sigilosas, disponibilizadas pela CONTRATANTE, por força dos procedimentos necessários para a
execução do objeto do CONTRATO PRINCIPAL celebrado entre as partes e em acordo com o que
dispõem a Lei 12.527, de 18/11/2011 e os Decretos 7.724, de 16/05/2012 e 7.845, de 14/11/2012,
que regulamentam os procedimentos para acesso e tratamento de informação classificada em
qualquer grau de sigilo.

Cláusula Segunda – DOS CONCEITOS E DEFINIÇÕES


Para os efeitos deste TERMO, são estabelecidos os seguintes conceitos e definições:
INFORMAÇÃO: dados, processados ou não, que podem ser utilizados para produção e transmissão
de conhecimento, contidos em qualquer meio, suporte ou formato.
INFORMAÇÃO SIGILOSA: aquela submetida temporariamente à restrição de acesso público em
razão de sua imprescindibilidade para a segurança da sociedade e do Estado.
CONTRATO PRINCIPAL: contrato celebrado entre as partes, ao qual este TERMO se vincula.

Cláusula Terceira – DA INFORMAÇÃO SIGILOSA


Serão consideradas como informação sigilosa, toda e qualquer informação classificada ou não nos
graus de sigilo ultrassecreto, secreto e reservado. O TERMO abrangerá toda informação escrita,
verbal, ou em linguagem computacional em qualquer nível, ou de qualquer outro modo apresentada,
tangível ou intangível, podendo incluir, mas não se limitando a: know-how, técnicas, especificações,
relatórios, compilações, código fonte de programas de computador na íntegra ou em partes,
fórmulas, desenhos, cópias, modelos, amostras de ideias, aspectos financeiros e econômicos,
definições, informações sobre as atividades da CONTRATANTE e/ou quaisquer informações
técnicas/comerciais relacionadas/resultantes ou não ao CONTRATO PRINCIPAL, doravante
denominados INFORMAÇÕES, a que diretamente ou pelos seus empregados, a CONTRATADA
venha a ter acesso, conhecimento ou que venha a lhe ser confiada durante e em razão das
atuações de execução do CONTRATO PRINCIPAL celebrado entre as partes;

Cláusula Quarta – DOS LIMITES DO SIGILO


As obrigações constantes deste TERMO não serão aplicadas às INFORMAÇÕES que:
I. Sejam comprovadamente de domínio público no momento da revelação, exceto se tal fato
decorrer de ato ou omissão da CONTRATADA;
193
II. Tenham sido comprovadas e legitimamente recebidas de terceiros, estranhos ao presente
TERMO;
III. Sejam reveladas em razão de requisição judicial ou outra determinação válida do Governo,
somente até a extensão de tais ordens, desde que as partes cumpram qualquer medida de
proteção pertinente e tenham sido notificadas sobre a existência de tal ordem, previamente e
por escrito, dando a esta, na medida do possível, tempo hábil para pleitear medidas de
proteção que julgar cabíveis.

Cláusula Quinta – DOS DIREITOS E OBRIGAÇÕES


As partes se comprometem a não revelar, copiar, transmitir, reproduzir, utilizar, transportar ou dar
conhecimento, em hipótese alguma, a terceiros, bem como a não permitir que qualquer empregado
envolvido direta ou indiretamente na execução do CONTRATO PRINCIPAL, em qualquer nível
hierárquico de sua estrutura organizacional e sob quaisquer alegações, faça uso dessas
INFORMAÇÕES, que se restringem estritamente ao cumprimento do CONTRATO PRINCIPAL.

Parágrafo Primeiro – A CONTRATADA se compromete a não efetuar qualquer tipo de cópia da


informação sigilosa sem o consentimento expresso e prévio da CONTRATANTE.

Parágrafo Segundo – A CONTRATADA compromete-se a dar ciência e obter o aceite formal da


direção e empregados que atuarão direta ou indiretamente na execução do CONTRATO
PRINCIPAL sobre a existência deste TERMO bem como da natureza sigilosa das informações.
I. A CONTRATADA deverá firmar acordos por escrito com seus empregados visando garantir
MINUTA

o cumprimento de todas as disposições do presente TERMO e dará ciência à


CONTRATANTE dos documentos comprobatórios.

Parágrafo Terceiro – A CONTRATADA obriga-se a tomar todas as medidas necessárias à proteção


da informação sigilosa da CONTRATANTE, bem como evitar e prevenir a revelação a terceiros,
exceto se devidamente autorizado por escrito pela CONTRATANTE.

Parágrafo Quarto – Cada parte permanecerá como fiel depositária das informações reveladas à
outra parte em função deste TERMO.
I. Quando requeridas, as INFORMAÇÕES deverão retornar imediatamente ao proprietário,
bem como todas e quaisquer cópias eventualmente existentes.
Parágrafo Quinto – A CONTRATADA obriga-se por si, sua controladora, suas controladas,
coligadas, representantes, procuradores, sócios, acionistas e cotistas, por terceiros eventualmente
consultados, seus empregados, contratados e subcontratados, assim como por quaisquer outras
pessoas vinculadas à CONTRATADA, direta ou indiretamente, a manter sigilo, bem como a limitar a
utilização das informações disponibilizadas em face da execução do CONTRATO PRINCIPAL.

Parágrafo Sexto - A CONTRATADA, na forma disposta no parágrafo primeiro, acima, também se


obriga a:
I. Não discutir perante terceiros, usar, divulgar, revelar, ceder a qualquer título ou dispor das
INFORMAÇÕES, no território brasileiro ou no exterior, para nenhuma pessoa, física ou
jurídica, e para nenhuma outra finalidade que não seja exclusivamente relacionada ao
objetivo aqui referido, cumprindo-lhe adotar cautelas e precauções adequadas no sentido de
impedir o uso indevido por qualquer pessoa que, por qualquer razão, tenha acesso a elas;
II. Responsabilizar-se por impedir, por qualquer meio em direito admitido, arcando com todos
os custos do impedimento, mesmo judiciais, inclusive as despesas processuais e outras
despesas derivadas, a divulgação ou utilização das INFORMAÇÕES por seus agentes,
representantes ou por terceiros;

194
III. Comunicar à CONTRATANTE, de imediato, de forma expressa e antes de qualquer
divulgação, caso tenha que revelar qualquer uma das INFORMAÇÕES, por determinação
judicial ou ordem de atendimento obrigatório determinado por órgão competente; e
IV. Identificar as pessoas que, em nome da CONTRATADA, terão acesso às informações
sigilosas.
Cláusula Sexta – DA VIGÊNCIA
O presente TERMO tem natureza irrevogável e irretratável, permanecendo em vigor desde a data
de sua assinatura até expirar o prazo de classificação da informação a que a CONTRATADA teve
acesso em razão do CONTRATO PRINCIPAL.

Cláusula Sétima – DAS PENALIDADES


A quebra do sigilo e/ou da confidencialidade das INFORMAÇÕES, devidamente comprovada,
possibilitará a imediata aplicação de penalidades previstas conforme disposições contratuais e
legislações em vigor que tratam desse assunto, podendo até culminar na rescisão do CONTRATO
PRINCIPAL firmado entre as PARTES. Neste caso, a CONTRATADA, estará sujeita, por ação ou
omissão, ao pagamento ou recomposição de todas as perdas e danos sofridos pela
CONTRATANTE, inclusive as de ordem moral, bem como as de responsabilidades civil e criminal,
as quais serão apuradas em regular processo administrativo ou judicial, sem prejuízo das demais
sanções legais cabíveis, conforme Art. 87 da Lei nº. 8.666/93.

Cláusula Oitava – DISPOSIÇÕES GERAIS


Este TERMO de Confidencialidade é parte integrante e inseparável do CONTRATO PRINCIPAL.
MINUTA

Parágrafo Primeiro – Surgindo divergências quanto à interpretação do disposto neste instrumento,


ou quanto à execução das obrigações dele decorrentes, ou constatando-se casos omissos, as
partes buscarão solucionar as divergências de acordo com os princípios de boa-fé, da equidade, da
razoabilidade, da economicidade e da moralidade.

Parágrafo Segundo – O disposto no presente TERMO prevalecerá sempre em caso de dúvida e,


salvo expressa determinação em contrário, sobre eventuais disposições constantes de outros
instrumentos conexos firmados entre as partes quanto ao sigilo de informações, tal como aqui
definidas.

Parágrafo Terceiro – Ao assinar o presente instrumento, a CONTRATADA manifesta sua


concordância no sentido de que:
I. A CONTRATANTE terá o direito de, a qualquer tempo e sob qualquer motivo, auditar e
monitorar as atividades da CONTRATADA;
II. A CONTRATADA deverá disponibilizar, sempre que solicitadas formalmente pela
CONTRATANTE, todas as informações requeridas pertinentes ao CONTRATO PRINCIPAL.
III. A omissão ou tolerância das partes, em exigir o estrito cumprimento das condições
estabelecidas neste instrumento, não constituirá novação ou renúncia, nem afetará os
direitos, que poderão ser exercidos a qualquer tempo;
IV. Todas as condições, termos e obrigações ora constituídos serão regidos pela legislação e
regulamentação brasileiras pertinentes;
V. O presente TERMO somente poderá ser alterado mediante TERMO aditivo firmado pelas
partes;
VI. Alterações do número, natureza e quantidade das informações disponibilizadas para a
CONTRATADA não descaracterizarão ou reduzirão o compromisso e as obrigações
pactuadas neste TERMO, que permanecerá válido e com todos seus efeitos legais em
qualquer uma das situações tipificadas neste instrumento;

195
VII. O acréscimo, complementação, substituição ou esclarecimento de qualquer uma das
informações disponibilizadas para a CONTRATADA, serão incorporados a este TERMO,
passando a fazer dele parte integrante, para todos os fins e efeitos, recebendo também a
mesma proteção descrita para as informações iniciais disponibilizadas, sendo necessário a
formalização de TERMO aditivo ao CONTRATO PRINCIPAL;
VIII. Este TERMO não deve ser interpretado como criação ou envolvimento das Partes, ou suas
filiadas, nem em obrigação de divulgar INFORMAÇÕES para a outra Parte, nem como
obrigação de celebrarem qualquer outro acordo entre si.

Cláusula Nona – DO FORO


A CONTRATANTE elege o foro da Seção Judiciária do Distrito Federal, onde está localizada a sede
da CONTRATANTE, para dirimir quaisquer dúvidas originadas do presente TERMO, com renúncia
expressa a qualquer outro, por mais privilegiado que seja.

E, por assim estarem justas e estabelecidas as condições, o presente TERMO DE COMPROMISSO


DE MANUTENÇÃO DE SIGILO é assinado pelas partes em 2 vias de igual teor e um só efeito.
________________________, ___________ de _______________________ de 20____

De Acordo
CONTRATANTE CONTRATADA
_______________________________ MINUTA
______________________________
<Nome> <Nome>
<Cargo> <Qualificação>
Testemunhas
_______________________________ ________________________________
<Nome> <Nome>
<Qualificação> <Qualificação>
CPF: <CPF> CPF: <CPF>
RG: <R RG: <RG>

196
TERMO DE CIÊNCIA
(MODELO)

Contrato N°:
Objeto:
Contratante:
Gestor do Contrato: Matrícula:
Contratada: CNPJ:
Preposto da Contratada: CPF:

Por este instrumento, os funcionários abaixo-assinados declaram ter ciência e conhecer o teor do
Termo de Compromisso de Manutenção de Sigilo e as normas de segurança vigentes no CNPq.

_________________________,______ de _____________________ de 20_____.

Ciência
CONTRATADA
Funcionários

______________________ ______________________
<Nome> <Nome>
Matrícula: <Matr.> Matrícula: <Matr.>
MINUTA

______________________ ______________________
<Nome> <Nome>
Matrícula: <Matr.> Matrícula: <Matr.>

______________________ ______________________
<Nome> <Nome>
Matrícula: <Matr.> Matrícula: <Matr.>

______________________ _____________________
<Nome> <Nome>
Matrícula: <Matr.> Matrícula: <Matr.>

______________________ _____________________
<Nome> <Nome>
Matrícula: <Matr.> Matrícula: <Matr.>

197
ANEXO I-V

MODELO DO TERMO DE VISTORIA TÉCNICA E


DECLARAÇÃO DE DISPENSA DE VISTORIA
(MODELO)

Certifico sob as penas da lei que a empresa____________________________________, inscrita


no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica, CNPJ/MF sob o número _______________, com sede
na_______________________________, por intermédio de seu representante legal, do(a)
Senhor(a) _______________________________, infra-assinado, portador da carteira de identidade
número___________, expedida pela__________________e do cadastro de Pessoa Física,
CPF/MF, sob o número_____________________________ visitou as dependências do
CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO - CNPq,
tomando conhecimento dos locais onde serão prestados os serviços objeto do Pregão Eletrônico nº.
___/_____, estando plenamente consciente da infraestrutura que tem a disposição e das condições
para a prestação dos serviços.

MINUTA

Brasília, DF, ____ de ____________ de ______.

_______________________________________
Representante da Empresa

_______________________________________
Representante do CNPq

198
DECLARAÇÃO DE DISPENSA DE VISTORIA

A empresa ___________________________________, CNPJ _ __.___.___/_____-__, por

intermédio do(a) Senhor(a) ____________________________, indicado expressamente como seu

representante, declara ter conhecimento do serviço a ser prestado através do Edital e seus Anexos,

dispensando a necessidade da vistoria “in loco” prevista no Edital do Pregão Eletrônico nº.

___/_____. Declara, ainda, que se responsabiliza pela dispensa e por situações supervenientes.

Declaro que me foi dado acesso às dependências do CONSELHO NACIONAL DE

DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO - CNPq, através de cláusula expressa no

Edital e anexos, ao qual dispensei por ter conhecimento suficiente para a prestação dos serviços

com as informações constantes do Termo de Referência e Edital.

MINUTA

_______, __, ________ de ____________ de ______.

_______________________________________
Representante da Empresa

199
ANEXO I-VI

AMBIENTE COMPUTACIONAL DO CNPq

1 Neste Anexo são apresentadas as tecnologias, plataformas, frameworks e ferramentas


atualmente existentes no ambiente computacional da CONTRATANTE.
2 São apresentados, ainda, os sistemas de informação, portais web e ambiente de data
warehousing existentes no CONTRATANTE.
3 A descrição detalhada dos equipamentos, instalações e softwares existentes no ambiente de TI
da CONTRATANTE, serão fornecidos por ocasião da Vistoria Técnica das LICITANTES, após a
assinatura de Termo de Sigilo e Confidencialidade pelo seus representantes legais.
4 O ambiente computacional da CONTRATANTE poderá sofrer modificação durante a execução
contratual. Caso ocorram mudanças nesse ambiente, a CONTRATADA terá o prazo máximo de
30(trinta) dias para capacitar sua equipe ao novo ambiente.

5 EQUIPAMENTOS E APPLIANCES MINUTA

Servidores IBM
Storages EMC e IBM
Bibliotecas de Fita IBM e Quantum
Software de Backup TSM – Tivoli Storage Manager
Switches LAN e WLAN H3C
Switches SAN EMC e IBM
Switches Camada 7 F5
Solução de UTM Check Point e FortiNet (site backup)
Solução de AntiSpam FortiNet
Desktops Lenovo, Dell e HP
Notebooks Dell, Mac, HP
Scanners Fujitsu e HP
Sala Segura Dbaumann
Sistema de refrigeração de
Diamont
precisão
Sistema de CFTV Intelbras
Sistema de detecção e
Gifel - Inergen
combate à incêndio
Sistema de fornecimento de
Geradores STEMAC
energia alternativa
Nobreaks Nobreaks Chloride
Roteador Juniper

6 PLATAFORMAS, TECNOLOGIAS, FRAMEWORKS, LINGUAGENS E FERRAMENTAS


200
Windows, Redhat Enterprise Linux, CentOS, Oracle Linux
Sistemas Operacionais
Enterprise, MAC OS
Serviço de Diretório OpenLDAP e OpenDJ
Oracle, SQL-Server, MySQL, PostgreSQL, SQL-Server,
Banco de Dados
MySQL, PostgreSQL
Oracle PL/SQL, HTML, Java, C#, Delphi, Javascript, Flex,
Linguagens de Programação
NodeJS
Linguagens de descrição de
XML, JSON
dados
Compiladores Oracle Java, Borland Delphi
Ferramentas de apoio ao Maven, Ant, Nexus, Jenkins, SonarQube, JIRA, Yeoman,
desenvolvimento Bower, GruntJS, SoapUI
Editores de desenvolvimento Eclipse, PL SQL Developer, Oracle SQL Developer,
(IDEs) JDeveloper, Adobe Flex, iReport, Notepad ++
Framework de teste unitário Junit
Ferramentas de qualidade SonarQube, PMD, FindBugs, Checkstyle, JMeter
Ferramenta de integração
Jenkins, Maven, Sonar, Nexus, JIRA
contínua
Ferramentas de Apoio aos
JIRA MINUTA

Testes
Ferramentas DW/ETL Talend, Microstrategy
Struts, JavaServer Faces, Primefaces, AngularJS, JQuery,
Tecnologias de
Bootstrap, RestEasy, PicketLink, EJB, Spring, CDI, JPA,
Desenvolvimento Java/Web
Hibernate, Apache Solr, Jasperreports, Infinispan
Ferramenta de Bussiness
JBoss JBPM
Process Management
Oracle Application Server – Enterprise Edition, Tomcat, IIS,
Servidores de aplicação
Apache, JBoss EAP
Ferramenta Case Bizagi, Enterprise Architect, JBPM Console
Ferramentas de
IMC 3COM, CACTI, ICINGA, Oracle Enterprise Manager
monitoramento e
Cloud Control , JON
gerenciamento de rede
Ferramentas de Apoio a
LAM (Ldap Account Manager)
Administração de Rede
Linhas de Comunicação RNP/RedeCOMEP-DF(Gigacandanga)
Ferramentas de Comunicação
Postfix, MXHERO, Zimbra, Fortmail, Horde, Courier-IMAP
Coorporativa
CheckPoint Firewall-One e Intrusion-Prevention System
Software de Segurança (IPS),Fortimail Antispam, F5 BigIP ASM (Application
Security Manager).
Ferramenta de
MSProject
Gerenciamento de Projetos
Ferramenta de
Subversion
Versionamento de Arquivos
Ferramenta de Gestão de
LifeRay
Conteúdo

201
Ferramenta de inventário de
OCSreports
equipamentos de TI
Ferramenta de ITSM Axios Assyst
Ferramentas de Monitoração
Icinga, H3C IMC, CACTI, JON, Oracle Grid Control
(NOC)
Ferramenta de FTP FileZilla
Ferramentas de edição Adobe Photoshop, Fireworks, Illustrator

7 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

Sistema/Módulo Descrição/Finalidade Tecnologia

Plataforma que integrar as atividades


Servidor de
executadas pelos diversos setores do
Aplicação: JBoss
CNPq, abrangendo todos os processos de
EAP
negócio, desde a submissão, julgamento e
Linguagem: Java
concessão de bolsas de formação e
(J2EE) , AJAX,
produtividade, passando pela contratação
Plataforma Integrada JSP, PL/SQL
de editais com recursos próprios e de
Carlos Chagas – SGBD: Oracle
fundos setoriais e o pagamento dessas
MINUTA

PICC Frameworks:
ações com interação direta com o SIAFI,
Struts, Hibernate,
até a prestação de contas, o
JBoss Seam,
acompanhamento de projetos e a tomada
Lucene,Apache
de contas especial. A PICC automatiza,
Solr, EJB, JSF,
ainda, os fluxos relacionados à gestão dos
Angular
contratos admnistrativos da Instituição.
Servidor de
Aplicação: JBoss
Módulo da Plataforma Integrada Carlos EAP
Chagas que automatiza os fluxos de Linguagem: Java
trabalho realacionados ao lançamento de (J2EE) , AJAX,
chamadas públicas pelo Órgão, envolvendo JSP, PL/SQL
Lançamento de
o lançamento da proposta da chamada, a SGBD: Oracle
Chamadas Públicas
análise e avaliação da prposta, a Frameworks:
elaboração do edital, a configuração dos Struts, Hibernate,
formulários online e a disponiblização da JBoss Seam,
chamada no Portal do CNPq. Lucene,Apache
Solr, EJB, JSF,
Angular, JBPM
Módulo da Plataforma Integrada Carlos
Chagas para a submissão online, Servidor de
distribuição automatizada, análise da Aplicação:
viabilidade técnica, científica e financeira de JBOSS
propostas e pedidos (novos, Linguagem: Java,
Apresentação, Análise
reconsiderações, suplementações e PL/SQL
e Julgamento de
reformulações) de financiamento à SGBD: Oracle
Bolsas e Auxílios
pesquisa e formação de recursos humanos Tecnologias:
para pesquisa, incluindo as instâncias de Struts, Hibernate,
análise técnica, consultoria adhoc, comitês JBOSS Seam,
de assessoramento científico e instâncias Lucene, JBPM
decisórias do CNPq.

202
Sistema/Módulo Descrição/Finalidade Tecnologia

Servidor de
Aplicação:
Módulo integrante da Plataforma Carlos JBOSS
Chagas destinado à preparação e Linguagem: Java,
Contratação de
implementação dos contratos (Termos de PL/SQL
Projetos, Auxílios e
Concessão) ou convênios com os SGBD: Oracle
Bolsas
beneficiários, e à gestão das alterações Tecnologias:
contratuais. Struts, Hibernate,
JBOSS Seam,
Lucene
Linguagem: Java
(J2EE) , AJAX,
Módulo da Plataforma Integrada Carlos
JSP, PL/SQL
Chagas que permite ao Coordenador do
SGBD: Oracle
Acompanhamento e Projeto realizar o acompanhamento e
Application
Avaliação de Projetos avaliação do projeto por meio de
Server: JBOSS
ferramentas de cronograma, organizador
EAP
financeiro e relatórios de acompanhamento.
Frameworks:
Struts, Hibernate
Servidor de
MINUTA
Aplicação: Oracle
Application
Módulo da Plataforma Integrada Carlos
Server
Execução e Chagas que viabiliza a efetivação do
SGBD: Oracle
Pagamento de desembolso comprometido pelo CNPq na
Linguagem: Java
Projetos e bolsas forma de bolsas e OCC (outros custeios e
Tecnologias:
capitais).
Struts, Hibernate,
Jboss Seam,
Apache Lucene
Servidor de
Aplicação: JBoss
EAP
Módulo da Plataforma Integrada Carlos Linguagem: Java
Chagas que gerencia a inscrição, (J2EE) , AJAX,
Prêmios julgamento e concessão de premiações JSP, PL/SQL
pelo CNPq em parceria com instituições SGBD: Oracle
públicas e privadas. Frameworks:
Struts, Hibernate,
JBoss Seam,
Lucene
Módulo da Plataforma Integrada Carlos Linguagem: Java
Chagas para o controle da prestação de (J2EE) , AJAX,
contas técnica e fiannceira para a JSP, PL/SQL
comprovação de execução técnica, físico- SGBD: Oracle
financeira dos projetos e bolsas. Dentre as Application
Prestação de Contas
principais funcionalidades, destacam-se: Server: JBOSS
controle de prazos de prestação de contas, Frameworks:
emissão automática de cartas de cobranças Struts, Hibernate,
e aviso de vencimentos e emissão de JBOSS Seam,
pareceres. Lucene

203
Sistema/Módulo Descrição/Finalidade Tecnologia

Servidor de
Aplicação: JBoss
Módulo da Plataforma Integrada Carlos
EAP
Chagas que possibilita o gerenciamento de
Gerenciador de Linguagem: Java
todas as notificações e comunicados
Notificações e Tecnologias:
enviados pelas áreas técnicas do CNPq aos
Comunicados - GNC JSF, EJB,
pesquisadores, por meio do tratamento dos
Hibernate, JBoss
arquivos de retorno enviados aos Correios.
jBPM, Apache
Solr
Servidor de
Módulo da Plataforma Integrada Carlos
Aplicação: JBoss
Chagas que possibilita o cadastramento e
EAP
controle da documentação, envolvendo a
Linguagem: Java
Gestão Arquivística e abertura de processos, captura, registro,
Tecnologias:
Documental - eGAD digitalização, classificação, tramitação,
JSF, EJB,
arquivamento e gestão do ciclo de vida de
Hibernate, JBoss
documentos públicos digitais,
jBPM, Apache
comvencionais e híbridos.
Solr
Servidor de
Aplicação:
JBOSS
Módulo da Plataforma Carlos Chagas que
MINUTA

Linguagem: Java,
possibilita aos gestores institucionais, o
Gestores PL/SQL
gerenciamento das concessões do CNPq
Institucionais SGBD: Oracle
aos pesquisadores e bolsistas vinculados a
Tecnologias:
estas instituições.
Struts, Hibernate,
JBOSS Seam,
Lucene
Servidor de
Aplicação:
JBOSS
Módulo de questionários da Plataforma
Linguagem: Java,
Avaliação dos Carlos Chagas, que tem por objetivo a
PL/SQL
Projetos e Programas avaliação do processo de seleção e
SGBD: Oracle
PIBIC e PIBIT avaliação dos bolsistas relacionados ao
Tecnologias:
programa PIBIC/ PIBIT.
Struts, Hibernate,
JBOSS Seam,
Lucene
Servidor de
Aplicação: JBoss
EAP
Módulo da Plataforma Integrada Carlos
Cadastro de Linguagem: Java
Chagas para o cadastro de instituições
Informações de Tecnologias:
relacionada às atividades finalísticas e
Instituições - CADI JSF, EJB,
administrativas do CNPq.
Hibernate, JBoss
jBPM, Apache
Solr
Modulo integrante da Plataforma Carlos Servidor de
Chagas que controla a concessão e Aplicação:
Cotas Institucionais contratação de bolsas do Programa JBOSS
de Iniciação Científica Institucional de Bolsas de Iniciação Linguagem: Java,
e Tecnológica Científica/PIBIC e do Programa Institucional PL/SQL
de Bolsas de Iniciação em Desenv. SGBD: Oracle
Tecnológico e Inovação/PIBIT Tecnologias:
204
Sistema/Módulo Descrição/Finalidade Tecnologia

Struts, Hibernate,
JBOSS Seam,
Lucene

Servidor de
Aplicação:
JBOSS
Módulo integrante da Plataforma Carlos
Linguagem: Java,
Cotas Institucionais Chagas que controla a concessão e
PL/SQL
de Mestrado e contratação de bolsas de Mestrado e
SGBD: Oracle
Doutorado Doutorado, dos programas de Pós-
Tecnologias:
Graduação reconhecidos pela CAPES.
Struts, Hibernate,
JBOSS Seam,
Lucene
Módulo da Plataforma Integrada Carlos
Chagas responsável por obter e-mails de
contas POP3 e delegar o tratamento de
mensagens para subaplicações específicas
que armazenam as mensagens em bancos Servidor de
de dados e no sistema de arquivos. Aplicação: IIS
MINUTA

MailProc
Utilizado pela Plataforma Integrada Carlos Linguagem: C#
Chagas para anexar e-mails aos processos SGBD: Oracle
virtuais (resultados de julgamento, dados
complementares, termo de concessão,
avisos de indicação de bolsista, etc) e pelo
Sistema de demandas.
Servidor de
Aplicação: JBoss
Módulo da Plataforma Integrada Carlos EAP
Chagas para a automação dos fluxos de Linguagem: Java
Gestão de Contratos
trabalho relacionados às atividades de Tecnologias:
Administrativos
controle e gestão dos contratos JSF, EJB,
administrativos do Órgão. Hibernate, JBoss
jBPM, Apache
Solr
Módulo da Plataforma Integrada Carlos
Chagas para automatizar o processo de
Servidor de
aquisição de bens e serviços pela
Aplicação: JBoss
Instituição, envolvendo as etapas de
EAP
oficialização da demanda, planejamento da
Linguagem: Java
Gestão de Aquisições contrataçao, levantamento de preços,
Tecnologias:
seleção de fornecedores e licitação,
AngularJS, JAX-
controle do andamento dos processos e a
RS, CDI, EJB,
realização das atividades e etapas do
Hibernate
processo normatizadas pelo Ministério do
Planejamento, Orçamento e Gestão.
Servidor de
Módulo da Plataforma Integrada Carlos Aplicação: JBoss
Avaliação de
Chagas que permite a avaliação do EAP
Desempenho de
desempenho das atividades do Servidor do SGBD: Oracle
Servidores
CNPq. Linguagem: Java
Tecnologias:

205
Sistema/Módulo Descrição/Finalidade Tecnologia

AngularJS, JAX-
RS, CDI, EJB,
Hibernate

Módulo da Plataforma Integrada Carlos


SGBD: Oracle
Chagas que tem como objetivo transformar
Linguagem:
em formato PDF os documentos produzidos
Gerador de PDF Delphi
pelos diversos sistemas internos bem como
Tecnologias:
os documentos submetidos pelos
ActivePDF
pesquisadores
Módulo da Plataforma Integrada Carlos
Chagas de cobrança e controle dos
ressarcimento de recursos por parte dos Linguagem:
Cobranca e Tomada
bolsistas no país e exterior e pesquisadores Delphi, PL/SQL
de Contas
brasileiros, que tiveram sua prestação de SGBD: Oracle
contas recusada, ou desistiram de suas
bolsas.
Módulo da Plataforma Integrada Carlos
Chagas para automação do processo de
trabalho de toda a Área de Tomada de
MINUTA

Servidor de
Contas Especial (TCE) do CNPq e Serviço
Aplicação: JBoss
de Cobrança e Acompanhamento
EAP
(SECOA). O TCE e SECOA são módulos
Linguagem: Java
Tomada de Contas da Plataforma Integrada Carlos Chagas que
Tecnologias:
Especial possibilitam as Áreas receberem de forma
JSF, EJB,
virtual os processos que solicitam abertura
Hibernate, JBoss
de processo administrativo cujo valor de
jBPM, Apache
alçada de Tomada de Contas Especial e o
Solr
acompanhamento de parcelamento da
dívida e cobrança destinados a área do
Serviço de Cobrança e Acompanhamento.
Portal que permite a integração de bases Servidor de
de dados de Currículos, de Grupos de Aplicação: JBoss
pesquisa e de Instituições. É utilizado pelo EAP
Portal Plataforma CNPq, agências federais e estaduais de SGBD: Oracle
Lattes – PLattes apoio à pesquisa, instituições de ensino Linguagem: Java
superior, Ministérios e órgãos Tecnologias:
governamentais da área de ciência, Liferay, JSF,
tecnologia e inovação. Spring, Hibernate
Módulo da Plataforma Lattes que registra a
Servidor de
vida pregressa e atual dos pesquisadores,
Aplicação: Oracle
professores e alunos, composta por dados
Application
pessoais, formação acadêmica, áreas de
Currículo Lattes – Server
atuação, projetos e linhas de pesquisa,
CVLattes SGBD: Oracle
produção técnica, produção bibliográfica,
Linguagem:
produção cultural, orientações,
PL/SQL,
participações em bancas, e participações e
Javascript, HTML
promoções de eventos científicos.

206
Sistema/Módulo Descrição/Finalidade Tecnologia

Versão 1:
Servidor de
Aplicação: Oracle
Application
Server
SGBD: Oracle
Módulo da Plataforma Lattes que registra
Linguagem: Java
informações sobre os grupos de pesquisa
Tecnologias:
em atividade no País. O Diretório mantém
JSP, Servlet,
uma base corrente, cujas informações são
JDBC, Apache
Diretório de Grupos atualizadas continuamente pelos líderes de
Lucene
de Pesquisa – DGP grupos, pesquisadores, estudantes e
dirigentes de pesquisa das instituições
Versão 2:
participantes, e o CNPq realiza censos
Servidor de
periódicos, que são fotografias dessa base
Aplicação: JBoss
corrente.
EAP
Linguagem: Java
Tecnologias:
JSF, EJB,
Hibernate,
MINUTA
Apache Solr
Servidor de
Aplicação: Oracle
Módulo da Plataforma Lattes concebido
Application
para promover as organizações do Sistema
Server
Diretório de Nacional de CT&I à condição de usuárias
SGBD: Oracle
Instituições – DI da Plataforma e para ampliar as
Linguagem: Java
oportunidades de interação entre elas e o
Tecnologias:
CNPq.
Struts, JDBC,
Apache Lucene

Módulo da Plataforma Lattes que o


mapeamento da infraestrutura de pesquisa
das instituições no Brasil. Fornecerá um
conjunto organizado de informações, que
sirva de base para as decisões relativas à
adoção de políticas e ações de fomento à Servidor de
infraestrutura de pesquisa científica e Aplicação: JBoss
Diretório de tecnologia do País. Além de, permitir que as EAP
Instituições e organizações do sistema nacional de CT&I Linguagem: Java
Infraestrutura de sejam atores ativos no processo de Tecnologias:
Pesquisas - DIIP atualizações de suas informações na AngularJS, JAX-
Plataforma Lattes. RS, CDI, EJB,
Hibernate
Permitirá simplicidade no cadastro básico
da instituição para a visualização e
avaliação por parte do CNPq, além do
mapeamento das infraestruturas e seus
equipamentos de pesquisa.

207
Sistema/Módulo Descrição/Finalidade Tecnologia

Servidor de
Aplicação: Oracle
Sistema que atende às solicitações do site
Application
do LattesExtrator. Extrai, compacta e
Sistema de Carga Server
tranfere os XMLs de currículos solicitados
LattesExtrator SGBD: Oracle
pelo usuário, e disponibiliza os arquivos
Linguagem: Java
para download.
Tecnologias:
JDBC
Versão 1:
Linguagem:
Delphi
SGBD: Oracle

Versão 2:
Módulo da Plataforma Lattes responsável
Sistema Gerador Servidor de
pela geração dos dados de currículos e de
SGXML Aplicação: JBoss
grupos de pesquisa no formato XML.
EAP
SGBD: Oracle
Linguagem: Java
Tecnologias:
MINUTA
Swing, EJB,
JMS, Hibernate
SGBD: Oracle
Módulo responsável pela carga de arquivos
Sistema de Carga Linguagem: Java
XML dos currículos e grupos de pesquisa
SCLDW Tecnologias:
no SGDB.
Swing, JDBC
Servidor de
Aplicação: Oracle
Application
Sistema de Carga do Sistema que realiza carga na base de
Server
DataMart de Grupos dados Datamart do Diretório de Grupos de
SGBD: Oracle
de Pesquisa Pesquisa (Censo).
Linguagem: Java
Tecnologias:
JDBC
Sistema integrado para gestão dos
processos relacionados às atividades de Servidor de
fomento. Dentre as principais Aplicação: JBoss
funcionalidades, destacam-se: EAP
Configuração de Modelos de Parecer, Linguagem: Java
Modelos Mensagens, Chamadas; (J2EE) , AJAX,
Fomento Lattes Formulários de Propostas, Reformulações, JSP, PL/SQL
Reconsideração; Carga de propostas; SGBD: Oracle
Monitoramento da Carga; Consultor Ad Hoc Frameworks:
(Indicação, Solic.de dispensa, Envio de Struts, Hibernate,
documentos, etc); Emissão e JBoss Seam,
disponibilização de parecer (Pré-seleção, Lucene
Ad Hoc, Recomendação, Aprovação).
Sistema que tem como objetivo gerenciar a
execução das ações de fomento à pesquisa Linguagem:
Sistema Gerencial de
e formação de recursos humanos. Permite Delphi 6; PL/SQL
Fomento – SIGEF
cadastrar processos de fomento, julgar, SGBD: Oracle
implementar e pagar bolsas e auxílios.

208
Sistema/Módulo Descrição/Finalidade Tecnologia

Sistema que efetua a transmissão de e-


mails. É utilizado pelos sistemas internos Linguagem:
eMail Pool para comunicação interna e externa do Delphi, PL/SQL
CNPq e pela Assessoria de Comunicação SGBD: Oracle
Social - ACS.
Sistema de questionários que tem por
objetivo a avaliação do processo de seleção
e avaliação dos bolsistas relacionados aos Servidor de
diversos programas de pesquisa. Aplicação: JBoss
Formulário do AVALIADOR EXTERNO EAP
Avaliação do
PPAAGRO - Programa de Pesquisa SGBD: Oracle
Programa PPAAGRO
Agropecuária e do Agronegócio/ Formulário Linguagem: Java
do AVALIADOR EXTERNO PPAAGRO - Tecnologias:
Programa de Pesquisa Agropecuária e do Struts, Hibernate
Agronegócio/ Formulário do Comitê Externo
para o processo de seleção
Servidor de
Aplicação: JBoss
Sistema que tem como objetivo a gestão EAP
Base de das perguntas e dúvidas encaminhadas ao SGBD: Oracle
Conhecimento CNPq pela Internet através do Fale
MINUTA
Linguagem: Java
Conosco (www.cnpq.br) Tecnologias:
Liferay, JSF,
Spring, Hibernate
Servidor de
Aplicação: JBoss
Sistema que viabiliza a formulação de EAP
perguntas e dúvidas ao CNPq, gerando SGBD: Oracle
Fale Conosco
número de identificador e enviando a Linguagem: Java
pergunta à Base de Conhecimento. Tecnologias:
Liferay, JSF,
Spring, Hibernate
Servidor de
Aplicação: JBoss
EAP
Controlar o acesso a todas as
SGBD: Oracle
Controle de Acesso funcionalidades dos sistemas, registrar log
Linguagem: Java
de acesso e controlar acesso por perfil.
Tecnologias:
JSF, EJB,
Hibernate
Sistema automatizado de apoio à gestão da
força de trabalho do CNPq, buscando o
tratamento adequado dos dados pessoais e
Sistema Integrado de Linguagem:
funcionais de todos os colaboradores e
Recursos Humanos - Delphi, PL/SQL
transparência nas ações para todos os
SIRH SGBD: Oracle
usuários. O principal objetivo é dar suporte
aos usuários do CGERH para a captação e
tratamento das informações.

209
Sistema/Módulo Descrição/Finalidade Tecnologia

Servidor de
Aplicação: Oracle
Application
Sistema que permite, pela Intranet, a coleta
Sistema de Controle Server
diária de dados de frequência dos
de Frequência SGBD: Oracle
servidores. .
Linguagem:
PL/SQL,
Javascript, HTML
Servidor de
Aplicação: Oracle
Sistema que tem como objetivo registrar os
Application
dados referentes ao atendimento médico
Server
Serviço Médico realizado no paciente, tais como:
SGBD: Oracle
Solicitação de Exames, Atestado Médico e
Linguagem: Java
Registro do atendimento.
Tecnologias:
Struts, JDBC
Sistema que permite o Controle e
administração dos Colegiados, permite SGBD: Oracle
SICAC cadastrar comitês, recurso humanos, Linguagem:
reuniões, conselho diretor, situação e cartas Delphi, PL/SQL
de convocação. MINUTA

SGBD: Oracle
Possibilita o cadastro de usuários para
SIHAC Linguagem:
habilitar acesso.
Delphi, PL/SQL
Sistema de acompanhamento de processos
Sipro – Sistema de jurídicos, que permite cadastrar, arquivar SGBD: Oracle
Procuradoria processos , enviar e-mails e SMS sobre Linguagem: ASP
prazos de processos.
Sistema Contábil, Sistema que auxilia no controle dos
Linguagem:
Financeiro e processos de execução de despesas
Delphi, PL/SQL
Orçamentário – contábil, financeira e orçamentária do
SGBD: Oracle
CONFIO CNPq.
Sistema que tem como objetivo prover
Sistema Financeiro Linguagem:
dados gerenciais consolidados para a área
Gerencial - SIFIN Delphi 6; PL/SQL
financeira (Movimento Financeiro) e
Gerencial SGBD: Oracle
cadastrar de informações orçamentárias.
Servidor de
Aplicação: Oracle
Sistema que tem como objetivo manter
Application
informações de Processos e documentos,
Server
Sistema Protocolo como trâmites e arquivamentos de
SGBD: Oracle
processo/ documentos administrativos e de
Linguagem: Java
execução de fomento.
Tecnologias:
Struts, JDBC

210
Sistema/Módulo Descrição/Finalidade Tecnologia

Versão 1:
Sistema destinado a manter informações de Linguagem:
Pesquisadores e Instituições que Delphi 6; PL/SQL
necessitam efetuar importações de SGBD: Oracle
máquinas, equipamentos, aparelhos e
instrumentos, bem como suas partes e Versão 2:
Sistema SIACE PJ /
peças de reposição, acessórios, matérias- Servidor de
PF / Anuente /
primas e produtos intermediários Aplicação: JBoss
Importação / Aval
necessários à execução de projetos de EAP
pesquisa científica e/ou tecnológica. Entre Linguagem: Java
as informações mantidas destacamos o Tecnologias:
controle das Cotas de Importações AngularJS, JAX-
destinadas as Instituições. RS, CDI, EJB,
Hibernate
SGBD: Oracle
STE - Sistemas de Sistema de Transmissão de Emails utilizado
Linguagem: Java
Transmissão de pelos sistemas internos para comunicação
Tecnologias:
Email´s interna e externa do CNPq
JDBC

MINUTA

8 PORTAIS WEB

Portal Descrição/Finalidade Tecnologia

SGBD: Oracle
Portal com informações, notícias, eventos,
Linguagem: Java
calendário, programas, chamadas e
Portal do CNPq Tecnologias:
serviços disponibilizados pelo Órgão ao
LifeRay, Apache
cidadão.
Solr
Portal com informações das agências que SGBD: Oracle
Portal do Programa operacionalizam o Programa Ciência sem Linguagem: Java
Ciência sem Fronteiras, notícias sobre o programa, Tecnologias:
Fronteiras chamadas, resultados e distribuição das LifeRay, Apache
bolsas do Programa. Solr
Portal que disponibiliza um ambiente virtual SGBD: Oracle
para os bolsistas e exbolsistas do Programa Linguagem: Java
Portal de Estágios e
Ciência sem Fronteiras e empresas Tecnologias:
Empregos
interessadas em oferecer estágios e LifeRay, Apache
empregos a esses estudantes. Solr
SGBD: Oracle
Portal que disponibiliza Linguagem: Java
Portal da Plataforma
informações,notícias, estatísticas e acesso Tecnologias:
Lattes
aos serviços da Plataforma Lattes. LifeRay, Apache
Solr
SGBD: Oracle
Portal do Programa Portal com informações sobre os resultados
Linguagem: Java
dos Institutos e a produção científica e tecnológica gerada
Tecnologias:
Nacionais de Ciência pelos INCTs apoiados pelo CNPq e seus
LifeRay, Apache
e Tecnologia parceiros no Programa.
Solr

211
9 DATA WAREHOUSE

Data Mart Descrição/Finalidade Tecnologia

DataMart integrante do Data Warehouse do


CNPq, contendo fato e dimensões
conformadas, rotinas de extração, SGBD: Oracle
Data Mart do
tranformação e carga e front end para Linguagem: Java,
Programa Ciência
acesso ao usuário final das informações PLSQL
sem Fronteiras
sobre as bolsas implementadas das Tecnologias:
agências que operacionalizam o Programa
Talend,
Ciência sem Fronteiras Microstrategy
DataMart integrante do Data Warehouse do
CNPq, contendo fato e dimensões
Data Mart de Atuação conformadas, rotinas de extração, SGBD: Oracle
e Formação de tranformação e carga e front end para Linguagem: Java,
Estudantes, acesso ao usuário final das informações
MINUTA

PLSQL
Pesquisadores sobre os registros de atuação profissional e Tecnologias:
formação acadêmicas extraídas dos Talend,
Currículos Lattes. Microstrategy
DataMart integrante do Data Warehouse do
CNPq, contendo fato e dimensões SGBD: Oracle
Data Mart dos Censos conformadas, rotinas de extração, Linguagem: Java,
dos Grupos de tranformação e carga e front end para PLSQL
Pesquisa acesso ao usuário final das informações Tecnologias:
sobre os censos dos grupos de pesquisa Talend,
em atuação no País. Microstrategy
DataMart integrante do Data Warehouse do
CNPq, contendo fato e dimensões SGBD: Oracle
Data Mart dos conformadas, rotinas de extração, Linguagem: Java,
Pagamento de Bolsas tranformação e carga e front end para PLSQL
e Auxílios acesso ao usuário final das informações Tecnologias:
sobre os pagamentos realizados por rubrica Talend,
de bolsas e elementos de auxílios. Microstrategy
DataMart integrante do Data Warehouse do
CNPq, contendo fato e dimensões SGBD: Oracle
Data Mart dos
conformadas, rotinas de extração, Linguagem: Java,
Pagamentos de
tranformação e carga e front end para PLSQL
Bolsas de Agências
acesso ao usuário final das informações Tecnologias:
de Fomento
sobre os pagamentos de bolsas por Talend,
agência de fomento. Microstrategy

212
Data Mart Descrição/Finalidade Tecnologia

DataMart integrante do Data Warehouse do


CNPq, contendo fato e dimensões SGBD: Oracle
Data Mart dos conformadas, rotinas de extração, Linguagem: Java,
Pagamento de Bolsas tranformação e carga e front end para PLSQL
e Auxílios por Ano acesso ao usuário final das informações Tecnologias:
sobre os pagamentos de bolsas e auxílios Talend,
por ano. Microstrategy
DataMart integrante do Data Warehouse do SGBD: Oracle
CNPq, contendo fato e dimensões Linguagem: Java,
Data Mart de conformadas, rotinas de extração, PLSQL
Prestações de Contas tranformação e carga e front end para Tecnologias:
acesso ao usuário final das informações Talend,
sobre as prestações de contas de auxílios. Microstrategy
DataMart integrante do Data Warehouse do
CNPq, contendo fato e dimensões SGBD: Oracle
Data Mart de conformadas, rotinas de extração, Linguagem: Java,
Relatórios Finais de tranformação e carga e front end para PLSQL
Bolsas no Exterior acesso ao usuário final das informações Tecnologias:
sobre os relatórios finais das bolsas de Talend,
graduação sanduíche no exterior.
MINUTA

Microstrategy
DataMart integrante do Data Warehouse do
CNPq, contendo fato e dimensões SGBD: Oracle
Data Mart do Censo conformadas, rotinas de extração, Linguagem: Java,
das Infraestruturas de tranformação e carga e front end para PLSQL
Pesquisa acesso ao usuário final das informações Tecnologias:
sobre o censo das infraestruturas das Talend,
instituições de pesquisa no País. Microstrategy
DataMart integrante do Data Warehouse do
CNPq, contendo fato e dimensões SGBD: Oracle
Data Mart de conformadas, rotinas de extração, Linguagem: Java,
Demanda e tranformação e carga e front end para PLSQL
Atendimento acesso ao usuário final das informações Tecnologias:
sobre a demanda e as concessões de Talend,
bolsas e auxílios. Microstrategy

213
ANEXO I-VII

MODELOS DOS FORMULÁRIOS DE EXECUÇÃO

1 Neste Anexo são apresentados os modelos padrão dos formulários a serem utilizados na
execução contratual.
2 Esses modelos deverão ser customizados pela CONTRATADA na solução computacional de
apoio à gestão contratual, sem custo para o CONTRATANTE.
3 O prazo para a realização da customização da solução para o contratante será de 30(trinta)
dias.
4 Até a conclusão da customização a ser realizada pela CONTRATADA, os formulários deverá
ser gerados em formato PDF, devidamente assinado com certificação digital fornecida pela
ICP-Brasil.
5 O CONTRATANTE poderá promover ajustes, modelos poderão ser ajustados conforme a
necessidade, pelo CONTRATANTE, observando os princípios da eficácia, eficiência e
MINUTA

economicidade.
6 Caso solicitadas mudanças nos formulários pelo CONTRATANTE, a CONTRATADA terá um
prazo de 30(trinta) dias para a implementaçãoo das mudanças, após a solicitação do
CONTRATANTE.
7 A seguir, apresentamos os modelos dos seguintes documentos:
7.1 ORDEM DE SERVIÇO OU DE FORNECIMENTO DE BENS – OS;
7.2 TERMO DE RECEBIMENTO PROVISÓRIO - TRP; e
7.3 TERMO DE RECEBIMENTO DEFINITIVO - TRD.

214
ORDEM DE SERVIÇO OU DE FORNECIMENTO DE BENS

Identificação

D a ta de
Emergenci Sim ( ) Não
OS / OFB: Emissã
al: ( )
o:

Área
Requisitante
da Solução:

Nome do
Projeto: Sigla:

C o nt r a ta da: Contrato
Nº:

1 – Especificação dos Produtos / Serviços e Volumes

MÉTRIC
Id P R O D U TO / S E R V I Ç O Q U A N T. PREÇO R$
A
MINUTA

1 R$
2 R$
3 R$
... R$

TOTAL
R$
=

2 – Instruções Complementares

3 – Cronograma

Id Ta r e f a Início Fim
1
2
3
...

4 – Documentos Entregues

215
( ) – ____________________________ ( ) – ____________________________
( ) – ____________________________ ( ) – ____________________________
( ) – ____________________________ ( ) – ____________________________
( ) – ____________________________ ( ) – ____________________________

5 – Datas e Prazos
Data Prevista para Início dos Data Prevista para Entrega dos Prazo Total do Contrato
Produtos / Serviços Produtos / Serviços (com a Garantia)

____ de _____________ de
____ de _____________de 20___ ____ (____________) dias
20___

Ciência
C O N T R ATA N T E
Ár e a/ Fi scal Requi si tant e da Sol \ ução MINUTA
Gestor do Contrato

______________________ ______________________
<Nome> <Nome>
M a t r í c u l a : < M a t r. > M a t r í c u l a : < M a t r. >
C O N T R ATA D A
Preposto

________________________________
<Nome>
<Qualificação>

____________________________, ________ de _____________________ de 20_____

______________________
<Nome>
M a t r í c u l a : < M a t r. >

216
TERMO DE RECEBIMENTO PROVISÓRIO

Identificação

N° da OS /
Contrato:
OFB:

Objeto:

C o nt r a ta nt e:

C o nt r a ta da:

Por este instrumento, atestamos, para fins de cumprimento do disposto no art. 34, inciso I, da Instrução
Normativa nº x do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão – MPOG, de xx/xx/xxxx, que os
serviços e/ou ou bens, integrantes da O.S./OFB acima identificada, ou conforme definido no Modelo de
Execução do contrato supracitado, foram recebidos nesta data e serão objetos de avaliação quanto à
adequação da Solução de Tecnologia da Informação e à conformidade de qualidade, de acordo com os
MINUTA

Critérios de Aceitação previamente definidos no Modelo de Gestão do contrato pela Contratante.

Ressaltamos que o recebimento definitivo destes serviços e/ou bens ocorrerá em até ___ dias, desde que
não ocorram problemas técnicos ou divergências quanto às especificações constantes do Termo de
Referência / Projeto Básico do Contrato acima identificado.

De Acordo

C O N T R ATA N T E C O N T R ATA D A
Fiscal Técnico do Contrato Preposto

______________________ ______________________
<Nome> <Nome>
M a t r í c u l a : < M a t r. > <Qualificação>

____________________________, ________ de _____________________ de 20_____.

217
TERMO DE RECEBIMENTO DEFINITIVO

Identificação

N° da OS /
Contrato: OFB:

Objeto:

C o nt r a ta nt e:

C o nt r a ta da:

Por este instrumento, atestamos para fins de cumprimento do disposto no art. 34, inciso I, da Instrução
Normativa nº XX do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão – MPOG, de xx/xx/xxxx, que os
serviços e/ou bens integrantes da OS/OFB acima identificada, ou conforme definido no Modelo de
Execução do contrato supracitado, atendem às exigências especificadas no Termo de Referência /
Projeto Básico do Contrato acima referenciado.
MINUTA

De Acordo

Gestor do Contrato Fi sc al Re qui si ta nt e do C ont r at o

______________________ ______________________
<Nome> <Nome>
M a t r í c u l a : < M a t r. > <Qualificação>

_______________, _____ de ___________de 20___.

218
ANEXO I-VIII

PLANILHAS DE PROPOSTA DE PREÇOS

1. A LICITANTE deverá apresentar proposta de preços utilizando as Planilhas de Proposta de


Preços apresentadas a seguir.

2. As planilhas são obrigatórias e servirão para averiguação da exequibilidade da proposta


encaminhada, sendo desclassificadas as propostas que apresentem preços excessivos ou
manifestamente inexequíveis.

3. Todas as informações poderão ser objeto de diligência e o simples impedimento de acesso


do CNPq às informações do licitante tornarão inválidas as planilhas apresentadas.

4. Nos preços informados deverão estar inclusos todos os custos relativos aos que, por
previsão da empresa licitante, incidam direta ou indiretamente sobre os serviços.

PROPOSTA DE PLANILHA DE PREÇOS


Quantidad Valor Unitário
Lote Item Bem / Serviço Unidade Valor Total (R$)
e Anual (R$)
Suporte a Desktops,
1.1 Notebooks e Periféricos Fixo Mês 12
(Sustentação)
MINUTA

1
Suporte a Desktops,
1.2 Notebooks e Periféricos USTi1 2800
(Evolutivo)
TOTAL LOTE 1=
Quantidad Valor Unitário
Lote Item Bem / Serviço Unidade Valor Total (R$)
e Anual (R$)
Operação, Monitoração,
Gerenciamento de
Servidores, Gerenciamento
2.1 de Redes, Administração de Fixo Mês 12
Storage&Archive,
Administração de Diretory
Services (Sustentação)
2
Operação, Monitoração,
Gerenciamento de
Servidores, Gerenciamento
2.2 de Redes, Administração de USTi2
6679
Storage&Archive,
Administração de Diretory
Services (Evolutivo)
= TOTAL LOTE 2
Quantidad Valor Unitário
Lote Item Bem / Serviço Unidade Valor Total (R$)
e Anual (R$)
Administração de Banco de
Dados, Gerenciamento de
Middleware, Gerenciador de
3 3.1 Fixo Mês 12
Internet/Web, Gerenciamento
de Serviços de Mensageria e
Colaboração (Sustentação)

219
Administração de Banco de
Dados, Gerenciamento de
Middleware, Gerenciador de
3.2 USTi3 6185
Internet/Web, Gerenciamento
de Serviços de Mensageria e
Colaboração (Evolutivo)
= TOTAL LOTE 3
Quantidad Valor Unitário
Lote Item Bem / Serviço Unidade Valor Total (R$)
e Anual (R$)
Suporte a Instalações Física
4.1 de TI (Sustentação) Fixo Mês 12
4
Suporte a Instalações Física
4.2 de TI (Evolutivo) USTi4 820

= TOTAL LOTE 4

A formula para composição da USTi proposta será:

Valor da Atividade= (Período da Atividade *(Complexidade + Tipo de Serviço)) * valor da USTin


MINUTA

Obs: n= USTi1, USTi2, USTi3, USTi4

Horário de Execução Complexidade


Período da Atividade Valor Valor
Seg à Sex - Diurno 1 Baixa 1
Seg à Sex - Noturno 1,3 Média 1,25
Final de Semana - Diurno 1,5 Alta 1,5
Final de Semana - Noturno 2

Torres de Serviços
Tipo de Serviço Valor
Operação/Monitoração de
1
Infraestrutura
Suporte a Desktops,
1
Notebooks e Periféricos
Gerenciamento e Suporte a
1,3
Redes
Gerenciamento e Suporte a
1,3
Servidores
Gerenciamento de Storage e
1,3
Archive
Gerenciamento a Directory
1,3
Services

220
Administração de Banco de
1,3
Dados
Gerenciamento de
1,3
Middleware/Internet Web
Gerenciamento de Mensageria
1
e Colaboração
Suporte a Instalações Físicas
1
de TI

5. Adicionalmente a LICITANTE deverá preencher a “PLANILHAS DE CUSTOS E


FORMAÇÃO DE PREÇOS (Anexo III da Instrução Normativa n° 2, de 30 de abril de 2008)”,
conforme modelo a seguir.

MODELO DE PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS


(ANEXO III da Instrução Normativa n° 2, de 30 de abril de 2008)

N° do Processo
Licitação N°

Nome do Perfil Profissional:


MINUTA

Dia ___/___/________ às ____:____ horas

Discriminação dos Serviços (dados referentes à contratação)


A Data de apresentação da proposta (dia/mês/ano)
B Município/UF
Ano do acordo coletivo, convenção coletiva ou sentença normativa em
C
dissídio coletivo
D Número de meses de execução contratual

Anexo III - A – Mão de obra vinculada à execução contratual


Dados complementares para composição dos custos referente à mão-de-obra
1 Tipo de serviço (mesmo serviço com características distintas)
2 Salário Normativo da Categoria Profissional
3 Categoria profissional (vinculada à execução contratual)
4 Data base da categoria (dia/mês/ano)

Módulo 1: Composição da remuneração


1 Composição da remuneração Valor (R$)
A Salário base
B Adicional de periculosidade
C Adicional de insalubridade
D Adicional noturno
E Hora nortuna adicional
F Adicional de hora extra
G Outros (especificar)

221
Total da Remuneração

Módulo 2: Benefícios mensais e diários


2 Benefícios mensais e diários Valor (R$)
A Transporte
B Auxílio alimentação (vales, cesta básica, entre outros)
C Assistência médica e familiar
D Auxílio creche
E Seguro de vida, invalidez e funeral
F Outros (especificar)
Total de Benefícios mensais e diários
Nota: o valor informado deverá ser o custo real do insumo (descontado o valor
eventualmente pago pelo empregado).

Módulo 3: Insumos diversos


3 Insumos diversos Valor (R$)
A Materiais
B Equipamentos
C Outros (especificar) MINUTA

Total de Insumos diversos


Nota: Valores mensais por empregado.

Módulo 4: Encargos sociais e trabalhistas


Submódulo 4.1: Encargos previdenciários, FGTS e outras contribuições
Encargos previdenciários, FGTS e outras
4.1 Percentual (%) Valor (R$)
contribuições
A INSS
B SESI ou SESC
C SENAI ou SENAC
D INCRA
E Salário educação
F FGTS
G Seguro acidente do trabalho
H SEBRAE
TOTAL
Nota 1: Os percentuais dos encargos previdenciários, do FGTS e demais contribuições são
aqueles estabelecidos pela legislação vigente.
Nota 2: Percentuais incidentes sobre a remuneração.

Submódulo 4.2: 13º (décimo terceiro) salário


4.2 13º (décimo terceiro) salário Valor (R$)
A 13º (décimo terceiro) salário
Subtotal
Incidência dos encargos previstos no Submódulo 4.1 sobre o 13º
B
(décimo terceiro) salário
TOTAL

222
Submódulo 4.3: Afastamento maternidade
4.3 Afastamento maternidade Valor (R$)
A Afastamento Maternidade
Incidência dos encargos do Submódulo 4.1 sobre Afastamento
B
Maternidade
TOTAL

Submódulo 4.4: Provisão para rescisão


4.4 Provisão para rescisão Valor (R$)
A Aviso prévio indenizado
B Incidência do FGTS sobre aviso prévio indenizado
Multa sobre FGTS e contribuições sociais sobre o aviso prévio
C
indenizado
D Aviso prévio trabalhado
Incidência dos encargos do submódulo 4.1 sobre aviso prévio
E
trabalhado
Multa sobre FGTS e contribuições sociais sobre o aviso prévio
F
trabalhado
TOTAL
MINUTA

Submódulo 4.5: Custo de reposição do profissional ausente


4.5 Composição do custo de reposição do profissional ausente Valor (R$)
A Férias e terço constitucional de férias
B Ausência por doença
C Licença paternidade
D Ausências legais
E Ausência por acidente de trabaho
F Outros (especificar)
Subtotal
Incidência dos encargos do submódulo 4.1 sobre custo de reposição
G
do profissional ausente
TOTAL

Quadro-Resumo do Módulo 4: Encargos sociais e trabalhistas


4 Módulo 4 - Encargos sociais e trabalhistas Valor (R$)
4.1 Encargos previdenciários, FGTS e outras contribuições
4.2 13º (décimo-terceiro) salário
4.3 Afastamento maternidade
4.4 Custo de rescisão
4.5 Custo de reposição do profissional ausente
4.6 Outros (especificar)
TOTAL

Módulo 5: Custos indiretos, tributos e lucro


5 Custos indiretos, tributos e lucro Percentual (%) Valor (R$)
A Custos indiretos

223
B Lucro
C Tributos
B.1 Tributos federais (especificar)
B.2 Tributos estaduais (especificar)
B.3 Tributos municipais (especificar)
TOTAL
Nota 1: Custos indiretos, tributos e lucro por empregado.
Nota 2: O valor referente a tributos é obtido aplicando-se o percentual sobre o valor do
faturamento.

Anexo III - B - Quadro-Resumo


Mão de obra vinculada à execução contratual (valor por empregado) Valor (R$)
A Módulo 1 - Composição da remuneração
B Módulo 2 - Benefícios mensais e diários
Módulo 3 - Insumos diversos (uniformes, materiais, equipamentos e
C
outros)
D Módulo 4 - Encargos sociais e trabalhistas
Subtotal (A + B + C + D)
E Módulo 5 - Custos indiretos, tributos e lucro
Valor total MINUTA

Observação: As planilhas acima deverão ser preenchidas para cada perfil profissional constante do
Anexo I-III do Termo de Referência.

224
ANEXO I-IX
DADOS DA CONTRATAÇÃO ATUAL

1. Grande parte das demandas desta contratação é atualmente atendida pelos Contratos nº 0041-
00/2010 e 0051-00/2010, firmados, respectivamente, com as empresas B2BR BUSINESS TO
BUSINESS INF. DO BRASIL LTDA e ALGAR TECNOLOGIA E CONSULTORIA SA. A seguir
são apresentados alguns dados da contratação atual, no que concerne ao CNPq, com cunho
meramente informativo e com o objetivo de dar maior transparência ao processo licitatório.

2. Quantidade de técnicos alocados por categoria profissional no Contrato 0041-00/2010:


2.1. Suporte a Desktops, Notebooks e Periféricos

Categorias Profissionais Quantidade


Supervisor de Suporte a Desktops, Notebooks e Periféricos 1
Técnico de Suporte a Desktops, Notebooks e Periféricos pl 9
Técnico de Suporte a Desktops, Notebooks e Periféricos sr 1

2.2. Operação/Monitoração, Gerenciamento e suporte a Servidores, Gerenciamento e Suporte


MINUTA

a Redes, Administração de Storage&Archive, Administração de Diretory Services

Categorias Profissionais Quantidade


Preposto 1
Analista de Suporte a Servidores 1
Analista de Suporte a Redes 1
Analista de Suporte a Storage & Archive 1
Analista de Suporte a Directory Services 1
Técnico de Operação 5

2.3. Suporte às Instalações Físicas de TI

Categorias Profissionais Quantidade


Engenheiro de Sistemas Eletrônicos e Redes 1

3. Salários mínimos atualizados, atualmente praticados pela CONTRATADA por meio do Contrato
nº 0041-00/2010:
3.1. Suporte a Desktops, Notebooks e Periféricos

Salário Atual
Categorias Profissionais
(R$)
Supervisor de Suporte a Desktops, Notebooks e Periféricos 4.193,70
Técnico de Suporte a Desktops, Notebooks e Periféricos pl 1.703,78
Técnico de Suporte a Desktops, Notebooks e Periféricos sr 2.256,75

225
3.2. Operação/Monitoramento da Infraestrutura, Gerenciamento e Suporte a Servidores,
Gerenciamento e Suporte a Redes, Administração de Storage&Archive, Administração de
Diretory Services

Categorias Profissionais Salário Atual (R$)


Preposto XXXX
Analista de Suporte a Servidores 7.247,58
Analista de Suporte a Redes 9.216,70
Analista de Suporte a Storage & Archive 9.216,70
Analista de Suporte a Directory Services 7.247,58
Técnico de Operação pl 1.501,93
Técnico de Operação sr 1.952,50

3.3. Suporte às Instalações Físicas de TI

Categorias Profissionais Salário Atual (R$)


Engenheiro de Sistemas Eletrônicos e Redes 9.216,70

4. Quantidade de técnicos alocados por categoria profissional no Contrato 0051-00/2010:


MINUTA

4.1. Administração de Banco de dados, Gerenciamento de Middleware/Internet Web,


Gerenciamento de Serviços de Mensageria e Colaboração

Categorias Profissionais Quantidade


Preposto 1
Administrador de Banco de dados 1
Analista de Suporte a Middleware/Internet Web 2
Analista de Suporte a Serviços de Mensageria e Colaboração 1

5. Salários mínimos atualizados, atualmente praticados pela CONTRATADA por meio do Contrato
nº 0051-00/2010:

5.1. Administração de Banco de dados, Gerenciamento de Middleware/Internet Web,


Gerenciamento de Serviços de Mensageria e Colaboração

Categorias Profissionais Salário atual (R$)


Preposto XXXX
Administrador de Banco de dados 10.335,65
Analista de Suporte a Middleware 9.678,16
Analista de Suporte a Internet Web 10.355,60
Analista de Suporte a Serviços de Mensageria e Colaboração 4.180,92

226
ANEXO I-X

FLUXO DE GESTÃO CONTRATUAL

MINUTA

ANEXO I-XI

VOLUMETRIA DOS SERVIÇOS

1. Neste Anexo é apresentada a volumetria dos serviços, que deverá ser considerada pela
LICITANTE para elaboração de sua proposta.
2. O detalhamento da volumetria por categoria será fornecido ao LICITANTE quando da
acasião da Visita Técnica, após assinatura de termo de responsabilidade e sigilo pelo
representante da LICITANTE.

227
SUPORTE A DESKTOPS, TOTAL DE
2014/0 2014/0 2014/1 2014/1 2014/1 2015/0 2015/0 2015/0 2015/0 2015/0 2015/0 2015/0
NOTEBOOKS E 2014/07 ATIVIDAD
8 9 0 1 2 1 2 3 4 5 6 7
PERIFÉRICOS ES
Incidentes e Problemas 174 312 300 418 408 408 374 361 570 308 308 302 377 4620
Requisições 167 296 319 283 248 257 191 198 326 296 328 210 686 3805
Mudanças 0
TOTAL 341 608 619 701 656 665 565 559 896 604 636 512 1063 8425
OPERAÇÃO, TOTAL DE
2014/0 2014/0 2014/1 2014/1 2014/1 2015/0 2015/0 2015/0 2015/0 2015/0 2015/0 2015/0
MONITORAMENTO E 2014/07 ATIVIDAD
8 9 0 1 2 1 2 3 4 5 6 7
PRODUÇÃO ES
Incidentes e Problemas 7 16 11 8 33 20 17 16 18 19 15 18 19 217
Requisições 84 224 219 182 262 141 110 105 125 148 110 108 121 1939
Mudanças 0
TOTAL 91 240 230 190 295 161 127 121 143 167 125 126 140 2156
SERVIÇO DE
TOTAL DE
GERENCIAMENTO E 2014/0 2014/0 2014/1 2014/1 2014/1 2015/0 2015/0 2015/0 2015/0 2015/0 2015/0 2015/0
2014/07 ATIVIDAD
SUPORTE A 8 9 0 1 2 1 2 3 4 5 6 7
ES
MINUTA

SERVIDORES
Incidentes e Problemas 8 2 4 4 26 39 8 14 50 9 7 21 79 271
Requisições 29 31 39 104 26 37 21 27 35 23 19 38 89 518
Mudanças 1 3 2 2 8
TOTAL 37 33 43 108 53 76 29 44 87 32 28 59 168 797
SERVIÇO DE TOTAL DE
2014/0 2014/0 2014/1 2014/1 2014/1 2015/0 2015/0 2015/0 2015/0 2015/0 2015/0 2015/0
GERENCIAMENTO E 2014/07 ATIVIDAD
8 9 0 1 2 1 2 3 4 5 6 7
SUPORTE A REDES ES
Incidentes e Problemas 1 5 3 8 2 2 1 8 2 2 4 38
Requisições 4 37 31 104 38 19 13 18 75 91 98 32 32 592
Mudanças 2 1 2 3 1 9
TOTAL 4 40 37 107 46 21 17 22 83 94 100 32 36 639
SERVIÇO DE
TOTAL DE
GERENCIAMENTO E 2014/0 2014/0 2014/1 2014/1 2014/1 2015/0 2015/0 2015/0 2015/0 2015/0 2015/0 2015/0
2014/07 ATIVIDAD
SUPORTE A STORAGE & 8 9 0 1 2 1 2 3 4 5 6 7
ES
ARCHIVE
Incidentes e Problemas 2 1 2 1 7 4 1 2 5 1 4 3 33
Requisições 2 6 17 6 11 7 1 4 9 9 3 7 11 93
Mudanças 1 3 4
TOTAL 2 8 18 8 13 14 5 5 11 17 4 11 14 130
SERVIÇO DE
TOTAL
228 DE
GERENCIAMENTO E 2014/0 2014/0 2014/1 2014/1 2014/1 2015/0 2015/0 2015/0 2015/0 2015/0 2015/0 2015/0
2014/07 ATIVIDAD
SUPORTE A DIRECTORY 8 9 0 1 2 1 2 3 4 5 6 7
ES
SERVICES
Incidentes e Problemas 0 0 0 0 2 3 2 57 0 0 3 1 68
ANEXO I-XII

RELATÓRIO MENSAL DE QUALIDADE DOS SERVIÇOS

1. Serviço:

2. Indicadores de Performance, Capacidade, Disponibilidade, Continuidade


Serviço
MTBF MTTR DISP CRC CPC CDC CMC QIA QTC
Técnico*
/
/
/
/
/

* Serviço técnico conforme definido no catálogo de serviços do CNPq

MINUTA

MTBF Tempo médio entre falhas do serviço CRC Capacidade de Rede Consumida

Capacidade de Processamento
MTTR Tempo médio para reparo do serviço CPC
Consumida

Percentual de Disponibilidade do
DISP CDC Capacidade de Disco Consumida
Serviço
Quantidade de Itens Administrados*
Crescimento Mensal de Capacidade
QIA (caixas postais, usuários, servidores, CM
(CDC, CRC)
bancos – conforme escopo do serviço)
Quantidade de Testes de Continuidade
QTC
(realizados / bem sucedidos)

3. Evolução e Tendências dos Indicadores de Performance, Capacidade, Disponibilidade,


Continuidade
MTBF
<< Gráfico com a evolução do indicador desde o início do CONTRATO >>
MTTR
<< Gráfico com a evolução do indicador desde o início do CONTRATO >>
DISP
<< Gráfico com a evolução do indicador desde o início do CONTRATO >>
QIA
<< Gráfico com a evolução do indicador desde o início do CONTRATO >>
QTC
<< Gráfico com a evolução do indicador desde o início do CONTRATO >>
CRC
<< Gráfico com a evolução do indicador desde o início do CONTRATO >>
CPC
<< Gráfico com a evolução do indicador desde o início do CONTRATO >>
CDC
<< Gráfico com a evolução do indicador desde o início do CONTRATO >>
CM
229
<< Gráfico com a evolução do indicador desde o início do CONTRATO >>

4. Indicadores de Operação – Incidentes, Mudanças, Problemas, Configuração


Serviço
QI QM QP QR TMM TMI TMP TMR QPA CMDB TSM
Técnico*

* Serviço técnico conforme definido no catálogo de serviços do CNPq

Tempo Médio para execução de


QI Quantidade de Incidentes Resolvidos TMM
Mudanças
Tempo Médio para resolução de
QM Quantidade de Mudanças Resolvidas TMI
Incidentes
Tempo Médio para resolução de
QP Quantidade de Problemas Resolvidos TMP
Problemas
Tempo Médio para atendimento de
QPA Quantidade de Problemas em Aberto TMR
Requisições
Percentual de Itens Corretos no
QR Quantidade de Requisições Atendidas CMDB
MINUTA
CMDB

TSM Taxa de Sucesso de Mudanças

5. Evolução e Tendências dos Indicadores de Operação – Incidentes, Mudanças, Problemas,


Configuração
QI
<< Gráfico com a evolução do indicador desde o início do CONTRATO >>
QM
<< Gráfico com a evolução do indicador desde o início do CONTRATO >>
QP
<< Gráfico com a evolução do indicador desde o início do CONTRATO >>
QPA
<< Gráfico com a evolução do indicador desde o início do CONTRATO >>
QR
<< Gráfico com a evolução do indicador desde o início do CONTRATO >>
TSM
<< Gráfico com a evolução do indicador desde o início do CONTRATO >>
TMM
<< Gráfico com a evolução do indicador desde o início do CONTRATO >>
TMI
<< Gráfico com a evolução do indicador desde o início do CONTRATO >>
TMP
<< Gráfico com a evolução do indicador desde o início do CONTRATO >>
TMR
<< Gráfico com a evolução do indicador desde o início do CONTRATO >>
CMDB
<< Gráfico com a evolução do indicador desde o início do CONTRATO >

230
6. Melhoria Contínua do Serviço

Gap Identificado pelo CNPq Proposta de Resolução Prazo Status

MINUTA

231
ANEXO I-XIII

LOCAL E HORÁRIO DA PRESTAÇÃO DOS SERVIÇOS

Os serviços a serem executados nas instalações do CONTRATANTE, serão


prestados o Edifício Sede do CONTRATANTE, no endereço SHIS QI 1 Conjunto B - Blocos A, B, C
e D - Edifício Santos Dumont, Lago Sul, Brasília, DF.

Alguns serviços também serão executados nas instalações do site backup do CNPq,
Ponto de Presença da Rede Nacional de Pesquisa no DF, localizado no SAS Qd 5, Lote 6 Bloco H,
Asa Sul, Brasília, DF.

O local e horário de funcionamento para cada serviço a ser contratado, encontra-se


detalhado na tabela a seguir.
MINUTA

Local da Prestação dos


Item Serviço Horário de Funcionamento
Serviços
Em regime 8 x 5 (oito horas
por dia, 5 dias por semana) de
Suporte a Desktops, Nas instalações da sede
1 segunda à sexta de 8:30h às
Notebooks e Periféricos da Contratante.
12:00h e das 14:00h às
18:30h.
Em regime de 12 x 5 (doze
horas por dia, 5 dias por
semana), de segunda à sexta-
Nas instalações da sede
2 Operação e Monitoração feira das 19:00h às 7:00h, e
da Contrantate.
24 x 2 (24 horas por dia, nos
fins de semana, sábados,
domingo e feriados).
De segunda à sexta de 8:30h
às 18:30h de forma
Nas instalações da sede presencial, e de 18:30h às
Gerenciamento e Suporte a da Contratante e nas 8:30h em regime de prontidão
Servidores instalações do seu site para atendimento quando
backup. acionado pelo Serviço de
Operação e Monitoração.

De segunda à sexta de 8:30h


às 18:30h de forma
Nas instalações da sede presencial, e de 18:30h às
Gerenciamento e Suporte a da Contratante e nas 8:30h em regime de prontidão
Redes instalações do seu site para atendimento quando
backup. acionado pelo Serviço de
Operação e Monitoração.

232
Local da Prestação dos
Item Serviço Horário de Funcionamento
Serviços
De segunda à sexta de 8:30h
às 18:30h de forma
presencial, e de 18:30h às
Administração de Directory Nas instalações da sede
8:30h em regime de prontidão
Services da Contratante.
para atendimento quando
acionado pelo Serviço de
Operação e Monitoração.
De segunda à sexta de 8:30h
às 18:30h de forma
Nas instalações da sede presencial, e de 18:30h às
Administração de Storage & da Contratante e nas 8:30h em regime de prontidão
Archive instalações do seu site para atendimento quando
backup. acionado pelo Serviço de
Operação e Monitoração.

De segunda à sexta de 8:30h


às 18:30h de forma
presencial, e de 18:30h às
Administração de Banco de Nas instalações da sede
8:30h em regime de prontidão
Dados da Contratante.
para atendimento quando
MINUTA
acionado pelo Serviço de
Operação e Monitoração.
De segunda à sexta de 8:30h
às 18:30h de forma
presencial, e de 18:30h às
Gerenciamento e Suporte a Nas instalações da sede
8:30h em regime de prontidão
Middleware da Contratante.
para atendimento quando
acionado pelo Serviço de
Operação e Monitoração.
3 De segunda à sexta de 8:30h
às 18:30h de forma
presencial, e de 18:30h às
Gerenciamento e Suporte a Nas instalações da sede
8:30h em regime de prontidão
Internet/Web da Contratante.
para atendimento quando
acionado pelo Serviço de
Operação e Monitoração.
De segunda à sexta de 8:30h
às 18:30h de forma
presencial, e de 18:30h às
Gerenciamento e Suporte a Nas instalações da sede 8:30h em regime de prontidão
Mensageria e Colaboração da Contratante. para atendimento quando
acionado pelo Serviço de
Operação e Monitoração.

De segunda à sexta de 8h30


às 18:30h de forma
presencial, e de 18:30h às
Suporte a Instalações Físicas Nas instalações da sede
4 8:30h em regime de prontidão
de TI da Contratante.
para atendimento quando
acionado pelo Serviço de
Operação e Monitoração.

Devido à criticidade envolvida na prestação dos serviços a serem contratados, a falta


233
de profissional com o perfil requerido para a execução dos serviços durante o horário estabelecido
para o seu funcionamento, constituirá falta grave estando a CONTRATADA sujeita à aplicação
imediata das sanções e penalidades previstas na contratação.
A CGETI realiza, periodicamente, manutenções preventivas e corretivas em sua
infraestrutura de banco de dados, com o objetivo de promover atualizações de versões de SGBD,
movimentações de áreas de armazenamento, alterações na configuração da Storage Área Network,
migrações de dados, entre outros. Durante esse período, será requerida a atuação da empresa
contratada em sábados, domingos e/ou feriados. Com base no histórico de manutenções, a CGETI
estima que, para o atendimento a essa demanda, será necessária a alocação de, no mínimo, 1(um)
DBA, pelo período total de 22 dias ou 176 horas por ano. Todos os custos referentes à prestação
dos serviços nesses períodos, deverão estar cobertos pelo valor mensal global contratado.
A CGETI realiza de segunda a sexta-feira uma atividade de Banco de Dados com a
execução de script para atualização de aplicações conforme solicitação demandada. Será
necessária a alocação remota de um DBA para realização da atividade que pode ocorrer às 22:00h
ou excepcionalmente à 0h. Todos os custos referentes à prestação dos serviços nesses períodos,
deverão estar cobertos pelo valor mensal global contratado.
MINUTA

234
ANEXO I-XIV

PLANILHAS DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS – ORIENTATIVAS

1. As planilhas orientativas foram elaboradas conforme:


a. MANUAL DE ELABORAÇÃO E PREENCHIMENTO DE PLANILHAS DE CUSTOS, São
Paulo, ESAF , Setembro de 2014 ;

b. MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA PREENCHIMENTO DA PLANILHA DE CUSTO E


FORMAÇÃO DE PREÇOS do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, Versão
1.0 - Maio de 2011;

c. Parecer da Procuradoria Federal junto ao CNPq; e

d. SINDPD-DF - CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 ; NÚMERO DE


REGISTRO NO MTE: DF000654/2015; DATA DE REGISTRO NO MTE: 21/09/2015;
MINUTA

NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR060518/2015; NÚMERO DO PROCESSO:


46206.017222/2015-41; DATA DO PROTOCOLO: 18/09/2015.

2. Grande parte das demandas desta contratação é atualmente atendida pelo Contratos nº 0041-
00/2010 e 0051-00/2010, firmado com as empresas B2BR BUSINESS TO BUSINESS
INFORMÁTICA DO BRASIL S/A e ALGAR TECNOLOGIA E CONSULTORIA SA
respectivamente. O valores dos salarios base adotados para cada perfil das planilhas
orientativas deste anexo, foram estabelecidos considerando o piso salarial estabelecido na
convenção coletiva acima citada e, também, de acordo com os apresentados no ANEXO I-IX,
quando semelhantes.

3. As planilhas orientativas a seguir estabelecem uma referência para os custos e para a


remuneração salarial para o pagamento dos recursos humanos a serem empregados pela
CONTRATADA na prestação dos serviços de sustentação de infraestrutura de TI..

4. O estabelecimento da referência salarial visa garantir a dignidade do trabalhador e a preservar a


qualidade da mão-de-obra, pois o futuro prestador de serviço não conseguirá disponibilizar e
manter pessoal qualificado se não ofertar salários compatíveis com os de mercado.

5. As licitantes não estão obrigadas a apresentar todos os valores iguais aos de referência. Caso a
proposta apresente valores de remuneração inferiores, em mais de 10%, aos previstos nas
planilhas orientativas, o licitante deverá encaminhar, juntamente com a sua proposta,
235
demonstração comprobatória de que já tenha contratado, ou tenha condições reais de contratar,
pelos valores por ela propostos, profissionais com qualificação igual ou superior à exigida no
ANEXO I - III – PERFIS PROFISSIONAIS e em quantidade suficiente para atender aos
Serviços a serem contratados.

6. Para fins da demonstração comprobatória exigida, caso a empresa se enquadre na situação


descrita na condição anterior, deverão ser apresentadas cópias de carteira de trabalho (CTPS),
do contrato de trabalho ou instrumento similar, de profissionais que já prestem serviços
equivalentes para a licitante mediante remuneração igual ou inferior à de sua proposta; ou,
ainda, declarações de profissionais que se comprometam a prestar os serviços objeto da
presente licitação, mediante a remuneração constante da proposta da licitante

7. A documentação comprobatória apresentada, deverá estar acompanhada dos comprovantes de


que os profissionais atendem aos requisitos de qualificação profissional constantes do ANEXO I
- III – PERFIS PROFISSIONAIS.

8. As licitantes deverão declarar qual a sistemática de contribuição Previdenciária escolhida para a


MINUTA

incidência da carga tributária, ou seja, contribuição previdenciária sobre a receita bruta ou 20%
sobre a folha de salário.

9. Para efeito de estimativa dos custos apresentados nas planilhas orientativas, foi adotada a
sistemática de contribuição previdenciária de 20% sobre a folha de salário.

236
MODELO DE PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS - ORIENTATIVA
(ANEXO III da Instrução Normativa n° 2, de 30 de abril de 2008)
N° do Processo
Licitação N°

Nome do Perfil
Profissional: TECNICO DE SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E PERIFÉRICOS

Discriminação dos Serviços (dados referentes à contratação)


A Data de apresentação da proposta (dia/mês/ano) nov/15
B Município/UF Brasilia/DF
Ano do acordo coletivo, convenção coletiva ou sentença normativa 2015/2016 SINDPD-
C em dissídio coletivo DF
D Número de meses de execução contratual 12

Anexo III - A – Mão de obra vinculada à execução contratual


Dados complementares para composição dos custos referente à mão-de-obra
Tipo de serviço (mesmo serviço com características
1 distintas) MINUTA

2 Salário Normativo da Categoria Profissional 1.005,98


Tecnicor de Suporte a
Desktops, Notebooks e
3 Categoria profissional (vinculada à execução contratual) Periféricos
4 Data base da categoria (dia/mês/ano) 01/05/2015

Módulo 1: Composição da remuneração


1 Composição da remuneração Valor (R$)

A Salário base 1.750,00

B Adicional de periculosidade -

C Adicional de insalubridade -

D Adicional noturno -

E Hora nortuna adicional -

F Adicional de hora extra -

G Outros (especificar) -

Total da Remuneração 1.750,00

Módulo 2: Benefícios mensais e diários


2 Benefícios mensais e diários Valor (R$)

A Transporte -
237
B Auxílio alimentação (vales, cesta básica, entre outros) 418,00

C Assistência médica e familiar 120,00


D Auxílio creche
E Seguro de vida, invalidez e funeral

F Outros (especificar) -

Total de Benefícios mensais e diários 538,00


Nota: o valor informado deverá ser o custo real do insumo (descontado o valor eventualmente pago
pelo empregado).

Módulo 3: Insumos diversos


3 Insumos diversos Valor (R$)
A Materiais
B Equipamentos

C Outros (especificar) -

Total de Insumos diversosMINUTA


-
Nota: Valores mensais por empregado.

Módulo 4: Encargos sociais e trabalhistas


Submódulo 4.1: Encargos previdenciários, FGTS e outras contribuições
Encargos previdenciários, FGTS e outras Percentual
4.1 contribuições (%) Valor (R$)

A INSS 20% 350,00

B SESI ou SESC 1,50% 26,25

C SENAI ou SENAC 1,00% 17,50

D INCRA 0,20% 3,50

E Salário educação 2,50% 43,75

F FGTS 8,00% 140,00

G Seguro acidente do trabalho 2,00% 35,00

H SEBRAE 0,60% 10,50

TOTAL 26,24% 626,50


Nota 1: Os percentuais dos encargos previdenciários, do FGTS e demais contribuições são aqueles
estabelecidos pela legislação vigente.
Nota 2: Percentuais incidentes sobre a remuneração.

Submódulo 4.2: 13º (décimo terceiro) salário

238
4.2 13º (décimo terceiro) salário Valor (R$)

A 13º (décimo terceiro) salário 145,83

Subtotal 145,83
Incidência dos encargos previstos no Submódulo 4.1 sobre o
B 13º (décimo terceiro) salário 38,27

TOTAL 184,10

Submódulo 4.3: Afastamento maternidade


4.3 Afastamento maternidade Valor (R$)
A Afastamento Maternidade
Incidência dos encargos do Submódulo 4.1 sobre
B Afastamento Maternidade -

TOTAL -

Submódulo 4.4: Provisão para rescisão


4.4 Provisão para rescisão Valor (R$)
MINUTA

A Aviso prévio indenizado 7,29

B Incidência do FGTS sobre aviso prévio indenizado 0,58


Multa sobre FGTS e contribuições sociais sobre o aviso
C prévio indenizado 2,80

D Aviso prévio trabalhado 34,03


Incidência dos encargos do submódulo 4.1 sobre aviso
E prévio trabalhado 8,93
Multa sobre FGTS e contribuições sociais sobre o aviso
F prévio trabalhado 56,00

TOTAL 109,63

Submódulo 4.5: Custo de reposição do profissional ausente


Composição do custo de reposição do profissional
4.5 ausente Valor (R$)

A Férias e terço constitucional de férias 583,33

B Ausência por doença 24,31

C Licença paternidade 1,22

D Ausências legais 0,34

E Ausência por acidente de trabaho 9,72


F Outros (especificar)

Subtotal 618,92

239
Incidência dos encargos do submódulo 4.1 sobre custo de
G reposição do profissional ausente 162,40

TOTAL 781,32

Quadro-Resumo do Módulo 4: Encargos sociais e trabalhistas


4 Módulo 4 - Encargos sociais e trabalhistas Valor (R$)

4.1 Encargos previdenciários, FGTS e outras contribuições 459,20

4.2 13º (décimo-terceiro) salário 184,10

4.3 Afastamento maternidade -

4.4 Custo de rescisão 109,63

4.5 Custo de reposição do profissional ausente 781,32


4.6 Outros (especificar)

TOTAL 1.534,25
MINUTA

Módulo 5: Custos indiretos, tributos e lucro


Percentual
5 Custos indiretos, tributos e lucro (%) Valor (R$)

A Custos indiretos 5% 191,11

B Lucro 10,00% 382,23


C Tributos

B.1 Tributos federais (COFINS) 3,00% 114,67

B.2 Tributos estaduais (PIS) 0,65% 24,84

B.3 Tributos municipais (ISSQN) 2,00% 76,45

TOTAL 27,25% 789,30


Nota 1: Custos indiretos (valor percentual máximo: 5%), tributos e lucro (valor percentual máximo:
10%) por empregado.
Nota 2: O valor referente a tributos é obtido aplicando-se o percentual sobre o valor do faturamento.

Anexo III - B - Quadro-Resumo


Mão de obra vinculada à execução contratual (valor por
empregado) Valor (R$)

A Módulo 1 - Composição da remuneração 1.750,00

B Módulo 2 - Benefícios mensais e diários 538,00


Módulo 3 - Insumos diversos (uniformes, materiais,
C equipamentos e outros) -

D Módulo 4 - Encargos sociais e trabalhistas 1.534,25


240
Subtotal (A + B + C + D) 3.822,25

E Módulo 5 - Custos indiretos, tributos e lucro 1.041,56

Valor total 4.863,82

MODELO DE PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS - ORIENTATIVA


(ANEXO III da Instrução Normativa n° 2, de 30 de abril de 2008)
N° do Processo
Licitação N°

Nome do Perfil SUPERVISOR DE SUPORTE A DESKTOPS, NOTEBOOKS E


Profissional: PERIFÉRICOS

Discriminação dos Serviços (dados referentes à contratação)


A Data de apresentação da proposta (dia/mês/ano) nov/15
B Município/UF Brasilia/DF
Ano do acordo coletivo, convenção coletiva ou sentença normativa 2015/2016 SINDPD-
C em dissídio coletivo MINUTA

DF
D Número de meses de execução contratual 12

Anexo III - A – Mão de obra vinculada à execução contratual


Dados complementares para composição dos custos referente à mão-de-obra
Tipo de serviço (mesmo serviço com características
1 distintas)

2 Salário Normativo da Categoria Profissional 1.005,98


Supervisor de Suporte a
Desktops, Notebooks e
3 Categoria profissional (vinculada à execução contratual) Periféricos
4 Data base da categoria (dia/mês/ano) 01/05/2015

Módulo 1: Composição da remuneração


1 Composição da remuneração Valor (R$)

A Salário base 4.300,00

B Adicional de periculosidade -

C Adicional de insalubridade -

D Adicional noturno -

E Hora nortuna adicional -

F Adicional de hora extra -

G Outros (especificar) -

241
Total da Remuneração 4.300,00

Módulo 2: Benefícios mensais e diários


2 Benefícios mensais e diários Valor (R$)

A Transporte -

B Auxílio alimentação (vales, cesta básica, entre outros) 396,00

C Assistência médica e familiar 150,00


D Auxílio creche
E Seguro de vida, invalidez e funeral

F Outros (especificar) -

Total de Benefícios mensais e diários 546,00


Nota: o valor informado deverá ser o custo real do insumo (descontado o valor eventualmente pago
pelo empregado).

Módulo 3: Insumos diversos MINUTA

3 Insumos diversos Valor (R$)


A Materiais
B Equipamentos

C Outros (especificar) -

Total de Insumos diversos -


Nota: Valores mensais por empregado.

Módulo 4: Encargos sociais e trabalhistas


Submódulo 4.1: Encargos previdenciários, FGTS e outras contribuições
Encargos previdenciários, FGTS e outras Percentual
4.1 contribuições (%) Valor (R$)

A INSS 20% 860,00

B SESI ou SESC 1,50% 64,50

C SENAI ou SENAC 1,00% 43,00

D INCRA 0,20% 8,60

E Salário educação 2,50% 107,50

F FGTS 8,00% 344,00

G Seguro acidente do trabalho 2,00% 86,00

H SEBRAE 0,60% 25,80


TOTAL 26,24%

242
1.539,40
Nota 1: Os percentuais dos encargos previdenciários, do FGTS e demais contribuições são aqueles
estabelecidos pela legislação vigente.
Nota 2: Percentuais incidentes sobre a remuneração.

Submódulo 4.2: 13º (décimo terceiro) salário


4.2 13º (décimo terceiro) salário Valor (R$)

A 13º (décimo terceiro) salário 358,33

Subtotal 358,33
Incidência dos encargos previstos no Submódulo 4.1 sobre o
B 13º (décimo terceiro) salário 94,03

TOTAL 452,36

Submódulo 4.3: Afastamento maternidade


4.3 Afastamento maternidade Valor (R$)
A Afastamento Maternidade
Incidência dos encargos do Submódulo 4.1 sobre
MINUTA

B Afastamento Maternidade -

TOTAL -

Submódulo 4.4: Provisão para rescisão


4.4 Provisão para rescisão Valor (R$)

A Aviso prévio indenizado 17,92

B Incidência do FGTS sobre aviso prévio indenizado 1,43


Multa sobre FGTS e contribuições sociais sobre o aviso
C prévio indenizado 6,88

D Aviso prévio trabalhado 83,61


Incidência dos encargos do submódulo 4.1 sobre aviso
E prévio trabalhado 21,94
Multa sobre FGTS e contribuições sociais sobre o aviso
F prévio trabalhado 137,60

TOTAL 269,38

Submódulo 4.5: Custo de reposição do profissional ausente


Composição do custo de reposição do profissional
4.5 ausente Valor (R$)

A Férias e terço constitucional de férias 1.433,33

B Ausência por doença 59,72

C Licença paternidade 2,99

243
D Ausências legais 0,84

E Ausência por acidente de trabaho 23,89


F Outros (especificar)

Subtotal 1.520,77
Incidência dos encargos do submódulo 4.1 sobre custo de
G reposição do profissional ausente 399,05

TOTAL 1.919,82

Quadro-Resumo do Módulo 4: Encargos sociais e trabalhistas


4 Módulo 4 - Encargos sociais e trabalhistas Valor (R$)

4.1 Encargos previdenciários, FGTS e outras contribuições 1.128,32

4.2 13º (décimo-terceiro) salário 452,36

4.3 Afastamento maternidade -

4.4 Custo de rescisão 269,38


MINUTA

4.5 Custo de reposição do profissional ausente 1.919,82


4.6 Outros (especificar)

TOTAL 3.769,88

Módulo 5: Custos indiretos, tributos e lucro


Percentual
5 Custos indiretos, tributos e lucro (%) Valor (R$)

A Custos indiretos 5% 430,79

B Lucro 10,00% 861,59


C Tributos

B.1 Tributos federais (COFINS) 3,00% 258,48

B.2 Tributos estaduais (PIS) 0,65% 56,00

B.3 Tributos municipais (ISSQN) 2,00% 172,32

TOTAL 27,25% 1.779,18


Nota 1: Custos indiretos (valor percentual máximo: 5%), tributos e lucro (valor percentual máximo:
10%) por empregado.
Nota 2: O valor referente a tributos é obtido aplicando-se o percentual sobre o valor do faturamento.

Anexo III - B - Quadro-Resumo


Mão de obra vinculada à execução contratual (valor por
empregado) Valor (R$)

244
A Módulo 1 - Composição da remuneração 4.300,00

B Módulo 2 - Benefícios mensais e diários 546,00


Módulo 3 - Insumos diversos (uniformes, materiais,
C equipamentos e outros) -

D Módulo 4 - Encargos sociais e trabalhistas 3.769,88

Subtotal (A + B + C + D) 8.615,88

E Módulo 5 - Custos indiretos, tributos e lucro 2.347,83

Valor total 10.963,70

MINUTA

245
MODELO DE PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS - ORIENTATIVA
(ANEXO III da Instrução Normativa n° 2, de 30 de abril de 2008)
N° do Processo
Licitação N°

Nome do Perfil
Profissional: TÉCNICO DE OPERAÇÃO

Discriminação dos Serviços (dados referentes à contratação)


A Data de apresentação da proposta (dia/mês/ano) nov/15
B Município/UF Brasilia/DF
Ano do acordo coletivo, convenção coletiva ou sentença normativa 2015/2016 SINDPD-
C em dissídio coletivo DF
D Número de meses de execução contratual 12

Anexo III - A – Mão de obra vinculada à execução contratual


Dados complementares para composição dos custos referente à mão-de-obra
Tipo de serviço (mesmo serviço com características
1 distintas) MINUTA

2 Salário Normativo da Categoria Profissional 908,62


3 Categoria profissional (vinculada à execução contratual) Técnico de Operação
4 Data base da categoria (dia/mês/ano) 01/05/2015

Módulo 1: Composição da remuneração


1 Composição da remuneração Valor (R$)

A Salário base 1.650,00

B Adicional de periculosidade -

C Adicional de insalubridade -

D Adicional noturno 330,00

E Hora nortuna adicional -

F Adicional de hora extra -

G Outros (especificar) -

Total da Remuneração 1.980,00

Módulo 2: Benefícios mensais e diários


2 Benefícios mensais e diários Valor (R$)

A Transporte -
B Auxílio alimentação (vales, cesta básica, entre outros)
246
418,00

C Assistência médica e familiar 90,00


D Auxílio creche
E Seguro de vida, invalidez e funeral

F Outros (especificar) -

Total de Benefícios mensais e diários 508,00


Nota: o valor informado deverá ser o custo real do insumo (descontado o valor eventualmente pago
pelo empregado).

Módulo 3: Insumos diversos


3 Insumos diversos Valor (R$)
A Materiais
B Equipamentos

C Outros (especificar) -

Total de Insumos diversos -


Nota: Valores mensais por empregado. MINUTA

Módulo 4: Encargos sociais e trabalhistas


Submódulo 4.1: Encargos previdenciários, FGTS e outras contribuições
Encargos previdenciários, FGTS e outras Percentual
4.1 contribuições (%) Valor (R$)

A INSS 20% 396,00

B SESI ou SESC 1,50% 29,70

C SENAI ou SENAC 1,00% 19,80

D INCRA 0,20% 3,96

E Salário educação 2,50% 49,50

F FGTS 8,00% 158,40

G Seguro acidente do trabalho 2,00% 39,60

H SEBRAE 0,60% 11,88

TOTAL 26,24% 708,84


Nota 1: Os percentuais dos encargos previdenciários, do FGTS e demais contribuições são aqueles
estabelecidos pela legislação vigente.
Nota 2: Percentuais incidentes sobre a remuneração.

Submódulo 4.2: 13º (décimo terceiro) salário


4.2 13º (décimo terceiro) salário Valor (R$)

247
A 13º (décimo terceiro) salário 165,00

Subtotal 165,00
Incidência dos encargos previstos no Submódulo 4.1 sobre o
B 13º (décimo terceiro) salário 43,30

TOTAL 208,30

Submódulo 4.3: Afastamento maternidade


4.3 Afastamento maternidade Valor (R$)
A Afastamento Maternidade
Incidência dos encargos do Submódulo 4.1 sobre
B Afastamento Maternidade -

TOTAL -

Submódulo 4.4: Provisão para rescisão


4.4 Provisão para rescisão Valor (R$)

A Aviso prévio indenizado MINUTA


8,25

B Incidência do FGTS sobre aviso prévio indenizado 0,66


Multa sobre FGTS e contribuições sociais sobre o aviso
C prévio indenizado 3,17

D Aviso prévio trabalhado 38,50


Incidência dos encargos do submódulo 4.1 sobre aviso
E prévio trabalhado 10,10
Multa sobre FGTS e contribuições sociais sobre o aviso
F prévio trabalhado 63,36

TOTAL 124,04

Submódulo 4.5: Custo de reposição do profissional ausente


Composição do custo de reposição do profissional
4.5 ausente Valor (R$)

A Férias e terço constitucional de férias 660,00

B Ausência por doença 27,50

C Licença paternidade 1,38

D Ausências legais 0,39

E Ausência por acidente de trabaho 11,00


F Outros (especificar)

Subtotal 700,26

248
Incidência dos encargos do submódulo 4.1 sobre custo de
G reposição do profissional ausente 183,75

TOTAL 884,01

Quadro-Resumo do Módulo 4: Encargos sociais e trabalhistas


4 Módulo 4 - Encargos sociais e trabalhistas Valor (R$)

4.1 Encargos previdenciários, FGTS e outras contribuições 519,55

4.2 13º (décimo-terceiro) salário 208,30

4.3 Afastamento maternidade -

4.4 Custo de rescisão 124,04

4.5 Custo de reposição do profissional ausente 884,01


4.6 Outros (especificar)

TOTAL 1.735,90
MINUTA

Módulo 5: Custos indiretos, tributos e lucro


Percentual
5 Custos indiretos, tributos e lucro (%) Valor (R$)

A Custos indiretos 5% 211,19

B Lucro 10,00% 422,39


C Tributos

B.1 Tributos federais (COFINS) 3,00% 126,72

B.2 Tributos estaduais (PIS) 0,65% 27,46

B.3 Tributos municipais (ISSQN) 2,00% 84,48

TOTAL 27,25% 872,23


Nota 1: Custos indiretos (valor percentual máximo: 5%), tributos e lucro (valor percentual máximo:
10%) por empregado.
Nota 2: O valor referente a tributos é obtido aplicando-se o percentual sobre o valor do faturamento.

Anexo III - B - Quadro-Resumo


Mão de obra vinculada à execução contratual (valor por
empregado) Valor (R$)

A Módulo 1 - Composição da remuneração 1.980,00

B Módulo 2 - Benefícios mensais e diários 508,00


Módulo 3 - Insumos diversos (uniformes, materiais,
C equipamentos e outros) -

D Módulo 4 - Encargos sociais e trabalhistas 1.735,90


249
Subtotal (A + B + C + D) 4.223,90

E Módulo 5 - Custos indiretos, tributos e lucro 1.151,01

Valor total 5.374,91

MINUTA

250
MODELO DE PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS - ORIENTATIVA
(ANEXO III da Instrução Normativa n° 2, de 30 de abril de 2008)
N° do Processo
Licitação N°

Nome do Perfil
Profissional: ANALISTA DE SUPORTE A SERVIDORES

Discriminação dos Serviços (dados referentes à contratação)


A Data de apresentação da proposta (dia/mês/ano) nov/15
B Município/UF Brasilia/DF
Ano do acordo coletivo, convenção coletiva ou sentença normativa 2015/2016 SINDPD-
C em dissídio coletivo DF
D Número de meses de execução contratual 12

Anexo III - A – Mão de obra vinculada à execução contratual


Dados complementares para composição dos custos referente à mão-de-obra
1 Tipo de serviço (mesmo serviço com características distintas)
MINUTA

2 Salário Normativo da Categoria Profissional 1.005,98


Analista de Suporte a
3 Categoria profissional (vinculada à execução contratual) Servidores
4 Data base da categoria (dia/mês/ano) 01/05/2015

Módulo 1: Composição da remuneração


1 Composição da remuneração Valor (R$)

A Salário base 7.300,00

B Adicional de periculosidade -

C Adicional de insalubridade -

D Adicional noturno -

E Hora nortuna adicional -

F Adicional de hora extra -

G Outros (especificar) -

Total da Remuneração 7.300,00

Módulo 2: Benefícios mensais e diários


2 Benefícios mensais e diários Valor (R$)
A Transporte 0
B Auxílio alimentação (vales, cesta básica, entre outros) 352

251
C Assistência médica e familiar 150
D Auxílio creche
E Seguro de vida, invalidez e funeral
F Outros (especificar) 0
Total de Benefícios mensais e diários 502
Nota: o valor informado deverá ser o custo real do insumo (descontado o valor eventualmente pago
pelo empregado).

Módulo 3: Insumos diversos


3 Insumos diversos Valor (R$)
A Materiais
B Equipamentos
C Outros (especificar) 0
Total de Insumos diversos 0
Nota: Valores mensais por empregado.

Módulo 4: Encargos sociais e trabalhistas


Submódulo 4.1: Encargos previdenciários, FGTS e outras contribuições
Encargos previdenciários, FGTS e outras Percentual
MINUTA

4.1 contribuições (%) Valor (R$)


A INSS 20% 1.460,00
B SESI ou SESC 1,50% 109,5
C SENAI ou SENAC 1,00% 73
D INCRA 0,20% 14,6
E Salário educação 2,50% 182,5
F FGTS 8,00% 584
G Seguro acidente do trabalho 2,00% 146
H SEBRAE 0,60% 43,8
TOTAL 26,24% 2.613,40
Nota 1: Os percentuais dos encargos previdenciários, do FGTS e demais contribuições são aqueles
estabelecidos pela legislação vigente.
Nota 2: Percentuais incidentes sobre a remuneração.

Submódulo 4.2: 13º (décimo terceiro) salário


4.2 13º (décimo terceiro) salário Valor (R$)
A 13º (décimo terceiro) salário 608,33
Subtotal 608,33
Incidência dos encargos previstos no Submódulo 4.1 sobre o
B 13º (décimo terceiro) salário 159,63
TOTAL 767,96

Submódulo 4.3: Afastamento maternidade


4.3 Afastamento maternidade Valor (R$)
A Afastamento Maternidade

252
Incidência dos encargos do Submódulo 4.1 sobre
B Afastamento Maternidade 0
TOTAL 0

Submódulo 4.4: Provisão para rescisão


4.4 Provisão para rescisão Valor (R$)

A Aviso prévio indenizado 30,42

B Incidência do FGTS sobre aviso prévio indenizado 2,43


Multa sobre FGTS e contribuições sociais sobre o aviso
C prévio indenizado 11,68

D Aviso prévio trabalhado 141,94


Incidência dos encargos do submódulo 4.1 sobre aviso prévio
E trabalhado 37,25
Multa sobre FGTS e contribuições sociais sobre o aviso
F prévio trabalhado 233,60

TOTAL 457,32

Submódulo 4.5: Custo de reposição do profissional ausente


MINUTA

Composição do custo de reposição do profissional


4.5 ausente Valor (R$)

A Férias e terço constitucional de férias 2.433,33

B Ausência por doença 101,39

C Licença paternidade 5,07

D Ausências legais 1,42

E Ausência por acidente de trabaho 40,56


F Outros (especificar)

Subtotal 2.581,77
Incidência dos encargos do submódulo 4.1 sobre custo de
G reposição do profissional ausente 677,46

TOTAL 3.259,22

Quadro-Resumo do Módulo 4: Encargos sociais e trabalhistas


4 Módulo 4 - Encargos sociais e trabalhistas Valor (R$)
4.1 Encargos previdenciários, FGTS e outras contribuições 1915,52
4.2 13º (décimo-terceiro) salário 767,96
4.3 Afastamento maternidade 0
4.4 Custo de rescisão 457,32
4.5 Custo de reposição do profissional ausente 3259,22
4.6 Outros (especificar)

253
TOTAL 6400,02

Módulo 5: Custos indiretos, tributos e lucro


Percentual
5 Custos indiretos, tributos e lucro (%) Valor (R$)

A Custos indiretos 5% 710,10

B Lucro 10,00% 1.420,20


C Tributos

B.1 Tributos federais (COFINS) 3,00% 426,06

B.2 Tributos estaduais (PIS) 0,65% 92,31

B.3 Tributos municipais (ISSQN) 2,00% 284,04

TOTAL 27,25% 2.932,72


Nota 1: Custos indiretos (valor percentual máximo: 5%), tributos e lucro (valor percentual máximo:
10%) por empregado.
Nota 2: O valor referente a tributos é obtido aplicando-se o percentual sobre o valor do faturamento.
MINUTA

Anexo III - B - Quadro-Resumo


Mão de obra vinculada à execução contratual (valor por
empregado) Valor (R$)

A Módulo 1 - Composição da remuneração 7.300,00

B Módulo 2 - Benefícios mensais e diários 502,00


Módulo 3 - Insumos diversos (uniformes, materiais,
C equipamentos e outros) -

D Módulo 4 - Encargos sociais e trabalhistas 6.400,02

Subtotal (A + B + C + D) 14.202,02

E Módulo 5 - Custos indiretos, tributos e lucro 3.870,05

Valor total 18.072,07

254
MODELO DE PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS - ORIENTATIVA
(ANEXO III da Instrução Normativa n° 2, de 30 de abril de 2008)
N° do Processo
Licitação N°

Nome do Perfil
Profissional: ANALISTA DE SUPORTE A REDE

Discriminação dos Serviços (dados referentes à contratação)


A Data de apresentação da proposta (dia/mês/ano) nov/15
B Município/UF Brasilia/DF
Ano do acordo coletivo, convenção coletiva ou sentença normativa 2015/2016 SINDPD-
C em dissídio coletivo DF
D Número de meses de execução contratual 12

Anexo III - A – Mão de obra vinculada à execução contratual


Dados complementares para composição dos custos referente à mão-de-obra
1 Tipo de serviço (mesmo serviço com características distintas)
MINUTA

2 Salário Normativo da Categoria Profissional 1.005,98


3 Categoria profissional (vinculada à execução contratual) Analista de Suporte a Rede
4 Data base da categoria (dia/mês/ano) 01/05/2015

Módulo 1: Composição da remuneração


1 Composição da remuneração Valor (R$)

A Salário base 9.500,00

B Adicional de periculosidade -

C Adicional de insalubridade -

D Adicional noturno -

E Hora nortuna adicional -

F Adicional de hora extra -

G Outros (especificar) -

Total da Remuneração 9.500,00

Módulo 2: Benefícios mensais e diários


2 Benefícios mensais e diários Valor (R$)

A Transporte -

B Auxílio alimentação (vales, cesta básica, entre outros) 352,00


255
C Assistência médica e familiar 150,00
D Auxílio creche
E Seguro de vida, invalidez e funeral

F Outros (especificar) -

Total de Benefícios mensais e diários 502,00


Nota: o valor informado deverá ser o custo real do insumo (descontado o valor eventualmente pago
pelo empregado).

Módulo 3: Insumos diversos


3 Insumos diversos Valor (R$)
A Materiais
B Equipamentos
C
Outros (especificar) -

Total de Insumos diversos -


Nota: Valores mensais por empregado.
MINUTA

Módulo 4: Encargos sociais e trabalhistas


Submódulo 4.1: Encargos previdenciários, FGTS e outras contribuições
Encargos previdenciários, FGTS e outras Percentual
4.1 contribuições (%) Valor (R$)

A INSS 20% 1.900,00

B SESI ou SESC 1,50% 142,50

C SENAI ou SENAC 1,00% 95,00

D INCRA 0,20% 19,00

E Salário educação 2,50% 237,50

F FGTS 8,00% 760,00

G Seguro acidente do trabalho 2,00% 190,00

H SEBRAE 0,60% 57,00

TOTAL 26,24% 3.401,00


Nota 1: Os percentuais dos encargos previdenciários, do FGTS e demais contribuições são aqueles
estabelecidos pela legislação vigente.
Nota 2: Percentuais incidentes sobre a remuneração.

Submódulo 4.2: 13º (décimo terceiro) salário


4.2 13º (décimo terceiro) salário Valor (R$)
A 13º (décimo terceiro) salário

256
791,67

Subtotal 791,67
Incidência dos encargos previstos no Submódulo 4.1 sobre o
B 13º (décimo terceiro) salário 207,73

TOTAL 999,40

Submódulo 4.3: Afastamento maternidade


4.3 Afastamento maternidade Valor (R$)
A Afastamento Maternidade
Incidência dos encargos do Submódulo 4.1 sobre
B Afastamento Maternidade -

TOTAL -

Submódulo 4.4: Provisão para rescisão


4.4 Provisão para rescisão Valor (R$)

A Aviso prévio indenizado 39,58


MINUTA

B Incidência do FGTS sobre aviso prévio indenizado 3,17


Multa sobre FGTS e contribuições sociais sobre o aviso
C prévio indenizado 15,20

D Aviso prévio trabalhado 184,72


Incidência dos encargos do submódulo 4.1 sobre aviso prévio
E trabalhado 48,47
Multa sobre FGTS e contribuições sociais sobre o aviso
F prévio trabalhado 304,00

TOTAL 595,14

Submódulo 4.5: Custo de reposição do profissional ausente


Composição do custo de reposição do profissional
4.5 ausente Valor (R$)

A Férias e terço constitucional de férias 3.166,67

B Ausência por doença 131,94

C Licença paternidade 6,60

D Ausências legais 1,85

E Ausência por acidente de trabaho 52,78


F Outros (especificar)

Subtotal 3.359,83
Incidência dos encargos do submódulo 4.1 sobre custo de
G reposição do profissional ausente 881,62

257
TOTAL 4.241,45

Quadro-Resumo do Módulo 4: Encargos sociais e trabalhistas


4 Módulo 4 - Encargos sociais e trabalhistas Valor (R$)

4.1 Encargos previdenciários, FGTS e outras contribuições 2.492,80

4.2 13º (décimo-terceiro) salário 999,40

4.3 Afastamento maternidade -

4.4 Custo de rescisão 595,14

4.5 Custo de reposição do profissional ausente 4.241,45


4.6 Outros (especificar)

TOTAL 8.328,80

Módulo 5: Custos indiretos, tributos e lucro


Percentual
5 Custos indiretos, tributos e lucro (%) Valor (R$)
MINUTA

A Custos indiretos 5% 916,58

B Lucro 10,00% 1.833,08


C Tributos

B.1 Tributos federais (COFINS) 3,00% 549,92

B.2 Tributos estaduais (PIS) 0,65% 119,15

B.3 Tributos municipais (ISSQN) 2,00% 366,62

TOTAL 27,25% 3.785,31


Nota 1: Custos indiretos (valor percentual máximo: 5%), tributos e lucro (valor percentual máximo:
10%) por empregado.
Nota 2: O valor referente a tributos é obtido aplicando-se o percentual sobre o valor do faturamento.

Anexo III - B - Quadro-Resumo


Mão de obra vinculada à execução contratual (valor por
empregado) Valor (R$)

A Módulo 1 - Composição da remuneração 9.500,00

B Módulo 2 - Benefícios mensais e diários 502,00


Módulo 3 - Insumos diversos (uniformes, materiais,
C equipamentos e outros) -

D Módulo 4 - Encargos sociais e trabalhistas 8.328,80

Subtotal (A + B + C + D) 18.330,80

258
E Módulo 5 - Custos indiretos, tributos e lucro 4.995,14

Valor total 23.325,94

MODELO DE PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS - ORIENTATIVA


(ANEXO III da Instrução Normativa n° 2, de 30 de abril de 2008)
N° do Processo
Licitação N°

Nome do Perfil
Profissional: ANALISTA DE SUPORTE A STORAGE & ARCHIVE

Discriminação dos Serviços (dados referentes à contratação)


A Data de apresentação da proposta (dia/mês/ano) nov/15
B Município/UF Brasilia/DF
Ano do acordo coletivo, convenção coletiva ou sentença normativa 2015/2016 SINDPD-
C em dissídio coletivo DF
D Número de meses de execução contratual MINUTA
12

Anexo III - A – Mão de obra vinculada à execução contratual


Dados complementares para composição dos custos referente à mão-de-obra
1 Tipo de serviço (mesmo serviço com características distintas)

2 Salário Normativo da Categoria Profissional 1.005,98


Analista de Suporte a
3 Categoria profissional (vinculada à execução contratual) Storage & Archive
4 Data base da categoria (dia/mês/ano) 01/05/2015

Módulo 1: Composição da remuneração


1 Composição da remuneração Valor (R$)
R$
A Salário base 9.500,00

B Adicional de periculosidade -

C Adicional de insalubridade -

D Adicional noturno -

E Hora nortuna adicional -

F Adicional de hora extra -

G Outros (especificar) -

Total da Remuneração 9.500,00

259
Módulo 2: Benefícios mensais e diários
2 Benefícios mensais e diários Valor (R$)

A Transporte -

B Auxílio alimentação (vales, cesta básica, entre outros) 352,00

C Assistência médica e familiar 150,00


D Auxílio creche
E Seguro de vida, invalidez e funeral

F Outros (especificar) -

Total de Benefícios mensais e diários 502,00


Nota: o valor informado deverá ser o custo real do insumo (descontado o valor eventualmente pago
pelo empregado).

Módulo 3: Insumos diversos


3 Insumos diversos Valor (R$)
A Materiais
B Equipamentos MINUTA

C Outros (especificar) -

Total de Insumos diversos -


Nota: Valores mensais por empregado.

Módulo 4: Encargos sociais e trabalhistas


Submódulo 4.1: Encargos previdenciários, FGTS e outras contribuições
Encargos previdenciários, FGTS e outras Percentual
4.1 contribuições (%) Valor (R$)

A INSS 20% 1.900,00

B SESI ou SESC 1,50% 142,50

C SENAI ou SENAC 1,00% 95,00

D INCRA 0,20% 19,00

E Salário educação 2,50% 237,50

F FGTS 8,00% 760,00

G Seguro acidente do trabalho 2,00% 190,00

H SEBRAE 0,60% 57,00

TOTAL 26,24% 3.401,00


Nota 1: Os percentuais dos encargos previdenciários, do FGTS e demais contribuições são aqueles
estabelecidos pela legislação vigente.

260
Nota 2: Percentuais incidentes sobre a remuneração.

Submódulo 4.2: 13º (décimo terceiro) salário


4.2 13º (décimo terceiro) salário Valor (R$)

A 13º (décimo terceiro) salário 791,67

Subtotal 791,67
Incidência dos encargos previstos no Submódulo 4.1 sobre o
B 13º (décimo terceiro) salário 207,73

TOTAL 999,40

Submódulo 4.3: Afastamento maternidade


4.3 Afastamento maternidade Valor (R$)
A Afastamento Maternidade
Incidência dos encargos do Submódulo 4.1 sobre
B Afastamento Maternidade -

TOTAL MINUTA
-

Submódulo 4.4: Provisão para rescisão


4.4 Provisão para rescisão Valor (R$)

A Aviso prévio indenizado 39,58

B Incidência do FGTS sobre aviso prévio indenizado 3,17


Multa sobre FGTS e contribuições sociais sobre o aviso
C prévio indenizado 15,20

D Aviso prévio trabalhado 184,72


Incidência dos encargos do submódulo 4.1 sobre aviso prévio
E trabalhado 48,47
Multa sobre FGTS e contribuições sociais sobre o aviso
F prévio trabalhado 304,00

TOTAL 595,14

Submódulo 4.5: Custo de reposição do profissional ausente


Composição do custo de reposição do profissional
4.5 ausente Valor (R$)

A Férias e terço constitucional de férias 3.166,67

B Ausência por doença 131,94

C Licença paternidade 6,60

D Ausências legais 1,85

E Ausência por acidente de trabaho 52,78


261
F Outros (especificar)

Subtotal 3.359,83
Incidência dos encargos do submódulo 4.1 sobre custo de
G reposição do profissional ausente 881,62

TOTAL 4.241,45

Quadro-Resumo do Módulo 4: Encargos sociais e trabalhistas


4 Módulo 4 - Encargos sociais e trabalhistas Valor (R$)

4.1 Encargos previdenciários, FGTS e outras contribuições 2.492,80

4.2 13º (décimo-terceiro) salário 999,40

4.3 Afastamento maternidade -

4.4 Custo de rescisão 595,14

4.5 Custo de reposição do profissional ausente 4.241,45


4.6 Outros (especificar) MINUTA

TOTAL 8.328,80

Módulo 5: Custos indiretos, tributos e lucro


Percentual
5 Custos indiretos, tributos e lucro (%) Valor (R$)

A Custos indiretos 5% 916,54

B Lucro 10,00% 1.833,08


C Tributos

B.1 Tributos federais (COFINS) 3,00% 549,92

B.2 Tributos estaduais (PIS) 0,65% 119,15

B.3 Tributos municipais (ISSQN) 2,00% 366,62

TOTAL 27,25% 3.785,31


Nota 1: Custos indiretos (valor percentual máximo: 5%), tributos e lucro (valor percentual máximo:
10%) por empregado.
Nota 2: O valor referente a tributos é obtido aplicando-se o percentual sobre o valor do faturamento.

Anexo III - B - Quadro-Resumo


Mão de obra vinculada à execução contratual (valor por
empregado) Valor (R$)

A Módulo 1 - Composição da remuneração 9.500,00

B Módulo 2 - Benefícios mensais e diários 502,00

262
Módulo 3 - Insumos diversos (uniformes, materiais,
C equipamentos e outros) -

D Módulo 4 - Encargos sociais e trabalhistas 8.328,80

Subtotal (A + B + C + D) 18.330,80

E Módulo 5 - Custos indiretos, tributos e lucro 4.995,14

MODELO DE PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS - ORIENTATIVA


(ANEXO III da Instrução Normativa n° 2, de 30 de abril de 2008)
N° do Processo
Licitação N°

Nome do Perfil
Profissional: ANALISTA DE SUPORTE A DIRECTORY SERVICES

Discriminação dos Serviços (dados referentes à contratação)


A Data de apresentação da proposta (dia/mês/ano) nov/15
B Município/UF MINUTA

Brasilia/DF
Ano do acordo coletivo, convenção coletiva ou sentença normativa 2015/2016 SINDPD-
C em dissídio coletivo DF
D Número de meses de execução contratual 12

Anexo III - A – Mão de obra vinculada à execução contratual


Dados complementares para composição dos custos referente à mão-de-obra
1 Tipo de serviço (mesmo serviço com características distintas)

2 Salário Normativo da Categoria Profissional 1.005,98

Analista de Suporte a
3 Categoria profissional (vinculada à execução contratual) Directory Services
4 Data base da categoria (dia/mês/ano) 01/05/2015

Módulo 1: Composição da remuneração


1 Composição da remuneração Valor (R$)

A Salário base 7.300,00

B Adicional de periculosidade -

C Adicional de insalubridade -

D Adicional noturno -

E Hora nortuna adicional -

F Adicional de hora extra -


G Outros (especificar)
263
-

Total da Remuneração 7.300,00

Módulo 2: Benefícios mensais e diários


2 Benefícios mensais e diários Valor (R$)

A Transporte -

B Auxílio alimentação (vales, cesta básica, entre outros) 352,00

C Assistência médica e familiar 150,00


D Auxílio creche
E Seguro de vida, invalidez e funeral

F Outros (especificar) -

Total de Benefícios mensais e diários 502,00


Nota: o valor informado deverá ser o custo real do insumo (descontado o valor eventualmente pago
pelo empregado).
MINUTA

Módulo 3: Insumos diversos


3 Insumos diversos Valor (R$)
A Materiais
B Equipamentos

C Outros (especificar) -

Total de Insumos diversos -


Nota: Valores mensais por empregado.

Módulo 4: Encargos sociais e trabalhistas


Submódulo 4.1: Encargos previdenciários, FGTS e outras contribuições
Encargos previdenciários, FGTS e outras Percentual
4.1 contribuições (%) Valor (R$)

A INSS 20% 1.460,00

B SESI ou SESC 1,50% 109,50

C SENAI ou SENAC 1,00% 73,00

D INCRA 0,20% 14,60

E Salário educação 2,50% 182,50

F FGTS 8,00% 584,00

G Seguro acidente do trabalho 2,00% 146,00

H SEBRAE 0,60% 43,80

264
TOTAL 26,24% 2.613,40
Nota 1: Os percentuais dos encargos previdenciários, do FGTS e demais contribuições são aqueles
estabelecidos pela legislação vigente.
Nota 2: Percentuais incidentes sobre a remuneração.

Submódulo 4.2: 13º (décimo terceiro) salário


4.2 13º (décimo terceiro) salário Valor (R$)

A 13º (décimo terceiro) salário 608,33

Subtotal 608,33
Incidência dos encargos previstos no Submódulo 4.1 sobre o
B 13º (décimo terceiro) salário 159,63

TOTAL 767,96

Submódulo 4.3: Afastamento maternidade


4.3 Afastamento maternidade Valor (R$)
A Afastamento Maternidade MINUTA

Incidência dos encargos do Submódulo 4.1 sobre


B Afastamento Maternidade -

TOTAL -

Submódulo 4.4: Provisão para rescisão


4.4 Provisão para rescisão Valor (R$)

A Aviso prévio indenizado 30,42

B Incidência do FGTS sobre aviso prévio indenizado 2,43


Multa sobre FGTS e contribuições sociais sobre o aviso
C prévio indenizado 11,68

D Aviso prévio trabalhado 141,94


Incidência dos encargos do submódulo 4.1 sobre aviso prévio
E trabalhado 37,25
Multa sobre FGTS e contribuições sociais sobre o aviso
F prévio trabalhado 233,60

TOTAL 457,32

Submódulo 4.5: Custo de reposição do profissional ausente


Composição do custo de reposição do profissional
4.5 ausente Valor (R$)

A Férias e terço constitucional de férias 2.433,33

B Ausência por doença 101,39

C Licença paternidade 5,07


265
D Ausências legais 1,42

E Ausência por acidente de trabaho 40,56


F Outros (especificar)

Subtotal 2.581,77
Incidência dos encargos do submódulo 4.1 sobre custo de
G reposição do profissional ausente 677,46

TOTAL 3.259,22

Quadro-Resumo do Módulo 4: Encargos sociais e trabalhistas


4 Módulo 4 - Encargos sociais e trabalhistas Valor (R$)

4.1 Encargos previdenciários, FGTS e outras contribuições 1.915,52

4.2 13º (décimo-terceiro) salário 767,96

4.3 Afastamento maternidade -

4.4 Custo de rescisão 457,32


MINUTA

4.5 Custo de reposição do profissional ausente 3.259,22


4.6 Outros (especificar)

TOTAL 6.400,02

Módulo 5: Custos indiretos, tributos e lucro


Percentual
5 Custos indiretos, tributos e lucro (%) Valor (R$)

A Custos indiretos 5% 710,10

B Lucro 10,00% 1.420,20


C Tributos

B.1 Tributos federais (COFINS) 3,00% 426,06

B.2 Tributos estaduais (PIS) 0,65% 92,31

B.3 Tributos municipais (ISSQN) 2,00% 284,04

TOTAL 27,25% 2.932,72


Nota 1: Custos indiretos (valor percentual máximo: 5%), tributos e lucro (valor percentual máximo:
10%) por empregado.
Nota 2: O valor referente a tributos é obtido aplicando-se o percentual sobre o valor do faturamento.

Anexo III - B - Quadro-Resumo


Mão de obra vinculada à execução contratual (valor por
empregado) Valor (R$)

266
A Módulo 1 - Composição da remuneração 7.300,00

B Módulo 2 - Benefícios mensais e diários 502,00


Módulo 3 - Insumos diversos (uniformes, materiais,
C equipamentos e outros) -

D Módulo 4 - Encargos sociais e trabalhistas 6.400,02

Subtotal (A + B + C + D) 14.202,02

E Módulo 5 - Custos indiretos, tributos e lucro 3.870,05

Valor total 18.072,07

MODELO DE PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS - ORIENTATIVA


(ANEXO III da Instrução Normativa n° 2, de 30 de abril de 2008)
N° do Processo
Licitação N°

Nome do Perfil
MINUTA

Profissional: ENGENHEIRO DE SISTEMAS ELETRÔNICOS E REDES

Discriminação dos Serviços (dados referentes à contratação)


A Data de apresentação da proposta (dia/mês/ano) nov/15
B Município/UF Brasilia/DF
Ano do acordo coletivo, convenção coletiva ou sentença normativa 2015/2016 SINDPD-
C em dissídio coletivo DF
D Número de meses de execução contratual 12

Anexo III - A – Mão de obra vinculada à execução contratual


Dados complementares para composição dos custos referente à mão-de-obra
1 Tipo de serviço (mesmo serviço com características distintas)

2 Salário Normativo da Categoria Profissional 1.005,98

Engenheiro de Sistemas
3 Categoria profissional (vinculada à execução contratual) Eletrônicos e Redes
4 Data base da categoria (dia/mês/ano) 01/05/2015

Módulo 1: Composição da remuneração


1 Composição da remuneração Valor (R$)

A Salário base 8.900,00

B Adicional de periculosidade -

C Adicional de insalubridade -
D Adicional noturno
267
-

E Hora nortuna adicional -

F Adicional de hora extra -

G Outros (especificar) -

Total da Remuneração 8.900,00

Módulo 2: Benefícios mensais e diários


2 Benefícios mensais e diários Valor (R$)

A Transporte -

B Auxílio alimentação (vales, cesta básica, entre outros) 352,00

C Assistência médica e familiar 150,00


D Auxílio creche
E Seguro de vida, invalidez e funeral

F Outros (especificar) -
MINUTA

Total de Benefícios mensais e diários 502,00


Nota: o valor informado deverá ser o custo real do insumo (descontado o valor eventualmente pago
pelo empregado).

Módulo 3: Insumos diversos


3 Insumos diversos Valor (R$)
A Materiais
B Equipamentos

C Outros (especificar) -

Total de Insumos diversos -


Nota: Valores mensais por empregado.

Módulo 4: Encargos sociais e trabalhistas


Submódulo 4.1: Encargos previdenciários, FGTS e outras contribuições
Encargos previdenciários, FGTS e outras Percentual
4.1 contribuições (%) Valor (R$)

A INSS 20% 1.780,00

B SESI ou SESC 1,50% 133,50

C SENAI ou SENAC 1,00% 89,00

D INCRA 0,20% 17,80

E Salário educação 2,50% 222,50

268
F FGTS 8,00% 712,00

G Seguro acidente do trabalho 2,00% 178,00

H SEBRAE 0,60% 53,40

TOTAL 26,24% 3.186,20


Nota 1: Os percentuais dos encargos previdenciários, do FGTS e demais contribuições são aqueles
estabelecidos pela legislação vigente.
Nota 2: Percentuais incidentes sobre a remuneração.

Submódulo 4.2: 13º (décimo terceiro) salário


4.2 13º (décimo terceiro) salário Valor (R$)

A 13º (décimo terceiro) salário 741,67

Subtotal 741,67
Incidência dos encargos previstos no Submódulo 4.1 sobre o
B 13º (décimo terceiro) salário 194,61
MINUTA

TOTAL 936,28

Submódulo 4.3: Afastamento maternidade


4.3 Afastamento maternidade Valor (R$)
A Afastamento Maternidade
Incidência dos encargos do Submódulo 4.1 sobre
B Afastamento Maternidade -

TOTAL -

Submódulo 4.4: Provisão para rescisão


4.4 Provisão para rescisão Valor (R$)

A Aviso prévio indenizado 37,08

B Incidência do FGTS sobre aviso prévio indenizado 2,97


Multa sobre FGTS e contribuições sociais sobre o aviso
C prévio indenizado 14,24

D Aviso prévio trabalhado 173,06


Incidência dos encargos do submódulo 4.1 sobre aviso prévio
E trabalhado 45,41
Multa sobre FGTS e contribuições sociais sobre o aviso
F prévio trabalhado 284,80

TOTAL 557,56

Submódulo 4.5: Custo de reposição do profissional ausente


Composição do custo de reposição do profissional
4.5 ausente Valor (R$)
269
A Férias e terço constitucional de férias 2.966,67

B Ausência por doença 123,61

C Licença paternidade 6,18

D Ausências legais 1,73

E Ausência por acidente de trabaho 49,44


F Outros (especificar)

Subtotal 3.147,63
Incidência dos encargos do submódulo 4.1 sobre custo de
G reposição do profissional ausente 825,94

TOTAL 3.973,57

Quadro-Resumo do Módulo 4: Encargos sociais e trabalhistas


4 Módulo 4 - Encargos sociais e trabalhistas Valor (R$)

4.1 Encargos previdenciários, FGTS e outras contribuições 2.335,36


MINUTA

4.2 13º (décimo-terceiro) salário 936,28

4.3 Afastamento maternidade -

4.4 Custo de rescisão 557,56

4.5 Custo de reposição do profissional ausente 3.973,57


4.6 Outros (especificar)

TOTAL 7.802,77

Módulo 5: Custos indiretos, tributos e lucro


Percentual
5 Custos indiretos, tributos e lucro (%) Valor (R$)

A Custos indiretos 5% 860,24

B Lucro 10,00% 1.720,48


C Tributos

B.1 Tributos federais (COFINS) 3,00% 516,14

B.2 Tributos estaduais (PIS) 0,65% 111,83

B.3 Tributos municipais (ISSQN) 2,00% 344,10

TOTAL 27,25% 3.552,78


Nota 1: Custos indiretos (valor percentual máximo: 5%), tributos e lucro (valor percentual máximo:
10%) por empregado.

270
Nota 2: O valor referente a tributos é obtido aplicando-se o percentual sobre o valor do faturamento.

Anexo III - B - Quadro-Resumo


Mão de obra vinculada à execução contratual (valor por
empregado) Valor (R$)

A Módulo 1 - Composição da remuneração 8.900,00

B Módulo 2 - Benefícios mensais e diários 502,00


Módulo 3 - Insumos diversos (uniformes, materiais,
C equipamentos e outros) -

D Módulo 4 - Encargos sociais e trabalhistas 7.802,77

Subtotal (A + B + C + D) 17.204,77

E Módulo 5 - Custos indiretos, tributos e lucro 4.688,30

Valor total 21.893,07

MODELO DE PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS - ORIENTATIVA


MINUTA

(ANEXO III da Instrução Normativa n° 2, de 30 de abril de 2008)


N° do Processo
Licitação N°

Nome do Perfil
Profissional: ADMINISTRADOR DE BANCO DE DADOS

Discriminação dos Serviços (dados referentes à contratação)


A Data de apresentação da proposta (dia/mês/ano) nov/15
B Município/UF Brasilia/DF
Ano do acordo coletivo, convenção coletiva ou sentença normativa 2015/2016 SINDPD-
C em dissídio coletivo DF
D Número de meses de execução contratual 12

Anexo III - A – Mão de obra vinculada à execução contratual


Dados complementares para composição dos custos referente à mão-de-obra
1 Tipo de serviço (mesmo serviço com características distintas)

2 Salário Normativo da Categoria Profissional 1.005,98


Administrador de Banco de
3 Categoria profissional (vinculada à execução contratual) Dados
4 Data base da categoria (dia/mês/ano) 01/05/2015

Módulo 1: Composição da remuneração


1 Composição da remuneração Valor (R$)

A Salário base 9.600,00

271
B Adicional de periculosidade -

C Adicional de insalubridade -

D Adicional noturno -

E Hora nortuna adicional -

F Adicional de hora extra -

G Outros (especificar) -

Total da Remuneração 9.600,00

Módulo 2: Benefícios mensais e diários


2 Benefícios mensais e diários Valor (R$)

A Transporte -

B Auxílio alimentação (vales, cesta básica, entre outros) 352,00


MINUTA

C Assistência médica e familiar 150,00


D Auxílio creche
E Seguro de vida, invalidez e funeral

F Outros (especificar) -

Total de Benefícios mensais e diários 502,00


Nota: o valor informado deverá ser o custo real do insumo (descontado o valor eventualmente pago
pelo empregado).

Módulo 3: Insumos diversos


3 Insumos diversos Valor (R$)
A Materiais
B Equipamentos

C Outros (especificar) -

Total de Insumos diversos -


Nota: Valores mensais por empregado.

Módulo 4: Encargos sociais e trabalhistas


Submódulo 4.1: Encargos previdenciários, FGTS e outras contribuições
Encargos previdenciários, FGTS e outras Percentual
4.1 contribuições (%) Valor (R$)

A INSS 20% 1.920,00

B SESI ou SESC 1,50% 144,00


C SENAI ou SENAC 1,00%

272
96,00

D INCRA 0,20% 19,20

E Salário educação 2,50% 240,00

F FGTS 8,00% 768,00

G Seguro acidente do trabalho 2,00% 192,00

H SEBRAE 0,60% 57,60

TOTAL 26,24% 3.436,80


Nota 1: Os percentuais dos encargos previdenciários, do FGTS e demais contribuições são aqueles
estabelecidos pela legislação vigente.
Nota 2: Percentuais incidentes sobre a remuneração.

Submódulo 4.2: 13º (décimo terceiro) salário


4.2 13º (décimo terceiro) salário Valor (R$)

A 13º (décimo terceiro) salário MINUTA


800,00

Subtotal 800,00
Incidência dos encargos previstos no Submódulo 4.1 sobre o
B 13º (décimo terceiro) salário 209,92

TOTAL 1.009,92

Submódulo 4.3: Afastamento maternidade


4.3 Afastamento maternidade Valor (R$)
A Afastamento Maternidade
Incidência dos encargos do Submódulo 4.1 sobre
B Afastamento Maternidade -

TOTAL -

Submódulo 4.4: Provisão para rescisão


4.4 Provisão para rescisão Valor (R$)

A Aviso prévio indenizado 40,00

B Incidência do FGTS sobre aviso prévio indenizado 3,20


Multa sobre FGTS e contribuições sociais sobre o aviso
C prévio indenizado 15,36

D Aviso prévio trabalhado 186,67


Incidência dos encargos do submódulo 4.1 sobre aviso prévio
E trabalhado 48,98
Multa sobre FGTS e contribuições sociais sobre o aviso
F prévio trabalhado 307,20

273
TOTAL 601,41

Submódulo 4.5: Custo de reposição do profissional ausente


Composição do custo de reposição do profissional
4.5 ausente Valor (R$)

A Férias e terço constitucional de férias 3.200,00

B Ausência por doença 133,33

C Licença paternidade 6,67

D Ausências legais 1,87

E Ausência por acidente de trabaho 53,33


F Outros (especificar)

Subtotal 3.395,20
Incidência dos encargos do submódulo 4.1 sobre custo de
G reposição do profissional ausente 890,90
MINUTA

TOTAL 4.286,10

Quadro-Resumo do Módulo 4: Encargos sociais e trabalhistas


4 Módulo 4 - Encargos sociais e trabalhistas Valor (R$)

4.1 Encargos previdenciários, FGTS e outras contribuições 2.519,04

4.2 13º (décimo-terceiro) salário 1.009,92

4.3 Afastamento maternidade -

4.4 Custo de rescisão 601,41

4.5 Custo de reposição do profissional ausente 4.286,10


4.6 Outros (especificar)

TOTAL 8.416,47

Módulo 5: Custos indiretos, tributos e lucro


Percentual
5 Custos indiretos, tributos e lucro (%) Valor (R$)

A Custos indiretos 5% 925,92

B Lucro 10,00% 1.851,85


C Tributos

B.1 Tributos federais (COFINS) 3,00% 555,55

B.2 Tributos estaduais (PIS) 0,65% 120,37


274
B.3 Tributos municipais (ISSQN) 2,00% 370,37

TOTAL 27,25% 3.824,06


Nota 1: Custos indiretos (valor percentual máximo: 5%), tributos e lucro (valor percentual máximo:
10%) por empregado.
Nota 2: O valor referente a tributos é obtido aplicando-se o percentual sobre o valor do faturamento.

Anexo III - B - Quadro-Resumo


Mão de obra vinculada à execução contratual (valor por
empregado) Valor (R$)

A Módulo 1 - Composição da remuneração 9.600,00

B Módulo 2 - Benefícios mensais e diários 502,00


Módulo 3 - Insumos diversos (uniformes, materiais,
C equipamentos e outros) -

D Módulo 4 - Encargos sociais e trabalhistas 8.416,47

Subtotal (A + B + C + D) 18.518,47

E Módulo 5 - Custos indiretos, tributos e lucro 5.046,28


MINUTA

Valor total 23.564,75

MODELO DE PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS - ORIENTATIVA


(ANEXO III da Instrução Normativa n° 2, de 30 de abril de 2008)
N° do Processo
Licitação N°

Nome do Perfil
Profissional: ANALISTA DE SUPORTE A MIDDLEWARE

Discriminação dos Serviços (dados referentes à contratação)


A Data de apresentação da proposta (dia/mês/ano) nov/15
B Município/UF Brasilia/DF
Ano do acordo coletivo, convenção coletiva ou sentença normativa 2015/2016 SINDPD-
C em dissídio coletivo DF
D Número de meses de execução contratual 12

Anexo III - A – Mão de obra vinculada à execução contratual


Dados complementares para composição dos custos referente à mão-de-obra
1 Tipo de serviço (mesmo serviço com características distintas)

2 Salário Normativo da Categoria Profissional 1.005,98


Analista de Suporte a
3 Categoria profissional (vinculada à execução contratual) Middleware
4 Data base da categoria (dia/mês/ano) 01/05/2015

275
Módulo 1: Composição da remuneração
1 Composição da remuneração Valor (R$)

A Salário base 9.600,00

B Adicional de periculosidade -

C Adicional de insalubridade -

D Adicional noturno -

E Hora nortuna adicional -

F Adicional de hora extra -

G Outros (especificar) -

Total da Remuneração 9.600,00

Módulo 2: Benefícios mensais e diários


2 Benefícios mensais e diários Valor (R$)
MINUTA

A Transporte -

B Auxílio alimentação (vales, cesta básica, entre outros) 352,00

C Assistência médica e familiar 150,00


D Auxílio creche
E Seguro de vida, invalidez e funeral

F Outros (especificar) -

Total de Benefícios mensais e diários 502,00


Nota: o valor informado deverá ser o custo real do insumo (descontado o valor eventualmente pago
pelo empregado).

Módulo 3: Insumos diversos


3 Insumos diversos Valor (R$)
A Materiais
B Equipamentos

C Outros (especificar) -

Total de Insumos diversos -


Nota: Valores mensais por empregado.

Módulo 4: Encargos sociais e trabalhistas


Submódulo 4.1: Encargos previdenciários, FGTS e outras contribuições
Encargos previdenciários, FGTS e outras Percentual
4.1 contribuições (%) Valor (R$)
276
A INSS 20% 1.920,00

B SESI ou SESC 1,50% 144,00

C SENAI ou SENAC 1,00% 96,00

D INCRA 0,20% 19,20

E Salário educação 2,50% 240,00

F FGTS 8,00% 768,00

G Seguro acidente do trabalho 2,00% 192,00

H SEBRAE 0,60% 57,60

TOTAL 26,24% 3.436,80


Nota 1: Os percentuais dos encargos previdenciários, do FGTS e demais contribuições são aqueles
estabelecidos pela legislação vigente.
Nota 2: Percentuais incidentes sobre a remuneração.

MINUTA

Submódulo 4.2: 13º (décimo terceiro) salário


4.2 13º (décimo terceiro) salário Valor (R$)

A 13º (décimo terceiro) salário 800,00

Subtotal 800,00
Incidência dos encargos previstos no Submódulo 4.1 sobre o
B 13º (décimo terceiro) salário 209,92

TOTAL 1.009,92

Submódulo 4.3: Afastamento maternidade


4.3 Afastamento maternidade Valor (R$)
A Afastamento Maternidade
Incidência dos encargos do Submódulo 4.1 sobre
B Afastamento Maternidade -

TOTAL -

Submódulo 4.4: Provisão para rescisão


4.4 Provisão para rescisão Valor (R$)

A Aviso prévio indenizado 40,00

B Incidência do FGTS sobre aviso prévio indenizado 3,20


Multa sobre FGTS e contribuições sociais sobre o aviso
C prévio indenizado 15,36

D Aviso prévio trabalhado 186,67


277
Incidência dos encargos do submódulo 4.1 sobre aviso prévio
E trabalhado 48,98
Multa sobre FGTS e contribuições sociais sobre o aviso
F prévio trabalhado 307,20

TOTAL 601,41

Submódulo 4.5: Custo de reposição do profissional ausente


Composição do custo de reposição do profissional
4.5 ausente Valor (R$)

A Férias e terço constitucional de férias 3.200,00

B Ausência por doença 133,33

C Licença paternidade 6,67

D Ausências legais 1,87

E Ausência por acidente de trabaho 53,33


F Outros (especificar)
MINUTA

Subtotal 3.395,20
Incidência dos encargos do submódulo 4.1 sobre custo de
G reposição do profissional ausente 890,90

TOTAL 4.286,10

Quadro-Resumo do Módulo 4: Encargos sociais e trabalhistas


4 Módulo 4 - Encargos sociais e trabalhistas Valor (R$)

4.1 Encargos previdenciários, FGTS e outras contribuições 2.519,04

4.2 13º (décimo-terceiro) salário 1.009,92

4.3 Afastamento maternidade -

4.4 Custo de rescisão 601,41

4.5 Custo de reposição do profissional ausente 4.286,10


4.6 Outros (especificar)

TOTAL 8.416,47

Módulo 5: Custos indiretos, tributos e lucro


Percentual
5 Custos indiretos, tributos e lucro (%) Valor (R$)

A Custos indiretos 5% 925,92

B Lucro 10,00% 1.851,85


C Tributos
278
B.1 Tributos federais (COFINS) 3,00% 555,55

B.2 Tributos estaduais (PIS) 0,65% 120,37

B.3 Tributos municipais (ISSQN) 2,00% 370,37

TOTAL 27,25% 3.824,06


Nota 1: Custos indiretos (valor percentual máximo: 5%), tributos e lucro (valor percentual máximo:
10%) por empregado.
Nota 2: O valor referente a tributos é obtido aplicando-se o percentual sobre o valor do faturamento.

Anexo III - B - Quadro-Resumo


Mão de obra vinculada à execução contratual (valor por
empregado) Valor (R$)

A Módulo 1 - Composição da remuneração 9.600,00

B Módulo 2 - Benefícios mensais e diários 502,00


Módulo 3 - In