Você está na página 1de 2

Powerlink 840 G.

SHDSL Series

O Powerlink 840 é um modem SHDSL, digital Multi-rate e Multi-interface para linhas privativas de
comunicação de dados (LPCD) a 2 ou 4 fios, com taxas de 64 kbit/s a 5696 kbit/s a 2 fios ou de 64
kbit/s a 11392 kbit/s operando a 4 fios,sempre configuráveis em passos de 64 kbit/s.

MultiMux Interface
O Powerlink 840 dispõe das interfaces listadas abaixo sendo que algumas são itens opcionais:
- G.703/G.704 a 2048 kbits/s com indicação luminosa de erro de CRC-4.
- V.35/V.36 de 64 K a 11392 kbits/s.
- Ethernet* 10/100 half ou full duplex, auto-sense, auto MDI/MDI-X, com controle de Fluxo segundo IEEE 802.3x.
- G.703/G.704 auxiliar* a 2048 kbits/s com indicação luminosa de erro de CRC -4.

O equipamento permite a multiplexação de qualquer conjunto de interfaces disponíveis no modelo.Qualquer combinação de velocidade de operação das
interfaces pode ser utilizada,desde que respeitados os limites de operação da linha SHDSL.

Wetting (Sealing) Current Source* DYING Gasp*


Essa funcion ali dade i nf orm a a o modem central que houve uma queda de
Essa funcionalidade disponível em alguns equipamentos “Carrier ene rgia no modem remot o.Assim , em caso de queda no link, o administrador
Class”,mantém os contatos elétricos limpos e previne sua corrosão,através de da rede pode verificar diretamente no console ou via um sistema de gerência
uma fonte de 48V aplicada aos mesmos. O equipamento pode ser configurado qu e h ouve apenas uma falta de energia e não é necessário acionar um técnico
para funcionar como source ou sink. para verificar o problema ocorrido.

Gerenciamento remoto Out of band Conversor de Interface *


Essa facilidade provê uma redução do OPEX (Operational Expenses).O O Powerlink 840 pode vir equipado com circuito de conversão de interface.
modem está equipado com um terminal virtual que permite acesso remoto a Ao contrário de alguns equipamentos disponíveis no mercado, o Powerlink 840
um CPE qualquer, como por exemplo um roteador do cliente,atráves da porta pode fazer a conversão de múltiplas interfaces:
de console do modem remoto. Isso proporciona ao provedor do serviço a • G<=>V / G<=>E / G<=>V+E / E<=>G
capacidade de alterar a configuração do CPE remoto e/ou corrigir algum
problema de configuração sem ter que deslocar um técnico até o site do
cliente.
Configuração Terminal Less
O Po w e r l i n k 8 4 0 p o s s i b i l i t a a o t é c n i c o d e c a m p o i n s t a l a r
o equipamento sem a necessidade de levar um notebook
Drop Insert
ou um terminal VT100.O produto permite a configuração de todas as suas
O Po w e r l i n k 8 4 0 p o s s u i u m a f u n ç ã o d e c a s c a t e a m e n t o d o s funcionalidades através de DIP switches de 8 posições que possibilitam ampla
timeslots E1. Como grande parte dos ser viços não consomem gama de configurações.
um frame E1 inteiro,utilizando essa facilidade, há uma economia Além disso,o modem STU-R pode ser configurado de forma a copiar as
de portas do MUX conectado ao uplink E1.Utilizado em conjunto configurações aplicadas ao modem STU-C estendendo a funcionalidade de
com o Safe Adapter,mesmo que haja queda de um link ou falha auto-rate.
de um modem,o drop insert continua funcionando com os demais
links.

* Esse ítem é opcional.Verifique disponibilidade conforme modelo especificado.


Modelos disponíveis: Dimensões
177mm (Larg.), 16,8mm (Alt.), 316,5mm. (Prof.)
• 2F GV SHDSL 2 fios com interfaces G.703/704 e V.35/V.36
• 4F GV SHDSL 4 fios com interfaces G.703/704 e V.35/V.36
Peso
• 2F GVE SHDSL 2 fios com interfaces G.703/704,V.35/V.36 e Ethernet 10/100
• 4F GVE** SHDSL 4 fios com interfaces G.703/704,V.35/V.36 e Ethernet 10/100 250 gramas
• 2F GGV SHDSL com 2 interfaces G.703/704 e V.35/V.36
• 4F GGV** SHDSL 4 fios com 2 interfaces G.703/704 e V.35/V.36 Condições Ambientais de Operação
Temperatura de operação: 00 a 65 0C
Opcionais disponíveis
Umidade Relativa: até 95% não condensada
T- Conversor de interfaces
W- Wetting Current
D- Dying Gasp
Normas ABNT
Os modelos 4 fios podem operar no modo backup, onde a transmissão de
dados se dá por uma linha e a outra entra em operação na ocorrência
• NBR 13414: Circuito de interconexão entre equipamento
da falha da linha principal. terminal de dados(ETD) e equipamento de comunicação de dados (ECD).
(**) Estes equipamentos, quando operado no modo 2 fios, possuem a
• NBR 13415: Circuito de interconexão desbalanceado para velocidades
facilidade de operação com 2 modens independentes por cartão. de transmissão do sinal de dados até 100 kbit/s.
• NBR 13416: Circuito de interconexão balanceado para velocidade
de transmissão do sinal de dados até 10 Mbit/s.
Tipos de Operação
Ponto a ponto síncrono full-duplex a dois fios; Normas ITU
Ponto a ponto síncrono full-duplex a dois ou quatro fios • ITU-T G.703: Physical/eletrical characteristics of hierarchical digital
Meio de Operação interfaces.
• ITU-T G.704: Synchronous frame structures used at 1544,6312,2048,8448
Linha Privativa de Comunicação de Dados, LPCD tipo B, conforme e 44736 kbit/s hierarchical levels.
Prática TELEBRÁS 225-540-713. • ITU-T G.823: The control of jitter and wander within digital networks wich
are based on the 2048 kbit/s hierarchy.
Tecnologia de Linha
• ITU-T G.991.2: Single-pair high-speed digital subscriber line
Canal TC-PAM (Trellis Coded Pulse Amplitude Modulation) com 16 níveis (SHDSL) transceivers.
(16 -PAM). • ITU-T G.994.1: Handshske procedures for Digital Subscriber Lins
Canal TC- PAM (Trellis Coded Pulse Amplitude Modulation) com 32 níveis (DSL) transceivers.
(32 -PAM).

Facilidades de Teste Resoluções Anatel


• Laço Analógico Local 0
Anexo à resolução n 442-Regulamento para certificação de equipamentos de
• Laço Digital Local
• Laço Digital remoto telecomunicações quanto aos aspectos de compatibilidade eletromagnética.
0
Anexo à resolução n 238 - Regulamento para a certificação de equipamentos
Configuração e Monitoramento de telecomunicações quanto aos aspectos de segurança elétrica.
A configuração do modem é feita através de estrapes e dips, via console
Práticas Telebrás
(ANSI/VT1008N1) ou ainda via gerenciamento Telebrás (225.540.781),
exceto a configuração física da interface digital, que é feita • 225-540-780: “Especificações Gerais para compatibilidade de cartões
de circuito impresso, fonte de alimentação, cartão de controle e
exclusivamente por estrapes. A operação e a monitoração do sub-bastidor para modens padrão gerenciavél”.
equipamento pode ser realizada através do console e/ou gerenciamento • 225-540-781: ”Especificações gerais de estrutura de uma rede de gerenciamento
simultaneamente, sem interrupção de um ou outro. para modens padrão”.
• 240-600-70: Condições ambientais aplicáveis a equipamentos
Impedância de Saída de telecomunicações e equipamentos auxiliares.
• 225-540-730: Especificações gerais de circuitos de interconexão
135 ohms entre equipamento terminal de dados (ETD) e equipamento de
comunicação de dados (ECD).
Velocidade de Operação
• De 64 kbit/s a 2048kbit/s em passos de 64kbit/s em G.703 à 2 Mbits/s.
Consumo
• De 64kbit/s a 5696 kbit/s (2f ios) ou 11392 kbit/s (4f ios) em passos de
O consumo é dependente de vários fatores, entre os quais: números de
64 kbit/s em V.35,V.36 ou Ethe rnet. Os mesmos limites se aplicam com
interfaces ativas,operação a 2 ou 4 fios,taxa e distância na linha e facilidades
qualqu er combina ção de inter faces operan do simultane amente. disponíveis no modelo. Para os modelos abaixo, temos:
• Interface GV- 2fios: 3,5W
Desempenho • Interface GV/TWD-4 fios: 7,4W
Para velocidades básicas, sobre pares metálicos bitola 0,40mm (26AWG)
sem ruído para taxa de erros menor que 10 -7. Estes Valores foram obtidos
utilizando o simulador de linha DSL400BR. Interfaces Digitais
V e lo c id a d e P o w e r lin k 8 4 0 2 F P o w e r lin k 8 4 0 4 F • V.35 padrão ISO2110 Amd.1 ou TELEBRÁS 225-540-736
(k b it/s ) A lc a n c e (k m ) A lc a n c e (k m ) • V.36 Padrão ISO2110 Amd.1 ou TELEBRÁS 225-540-736
192 7 ,1 7 ,1 • G.703 2048 kbit/s com indicação luminosa de erro CRC-4 ( 75ohms e
256 6 ,5 7 ,1
120ohms, selecionável via estrape)
384 6 ,0 7 ,1
512 5 ,6 6 ,5
• Ethernet 10/100 Mbit/s half/fullduplex, auto sense, autoMDI/MDI-X.
768 5 ,2 6 ,0
1024 4 ,8 5 ,6
1536 4 ,5 5 ,2
Normas IEEE
2048 4 ,1 4 ,8
2304 4 ,0 4 ,7
IEEE 802.3: Telecommunications and informatios exchange between systems-
3072 3 ,5 4 ,5 local and metropolitan area networks-specific requirements, part 3: carrier
4480 2 ,7 4 ,1 sense multiple access with colision detection (CSMA/CD) access method and
5696 2 ,0 3 ,6
physical layer specifications.
6144 ---- 3 ,5
8960 ---- 2 ,7
11392 ---- 2 ,0

PARKS S.A. COMUNICAÇÕES DIGITAIS


Matriz: Av. Cruzeiro, 530 - Distrito Industrial - CEP 94930-615
Cachoeirinha/RS - Tel.: 51 3205 2100 - Fax: 51 3205 2170
Escritório: Al. Joaquim Eugênio de Lima, 598, Conj. 83 - CEP 01403-000
São Paulo/ SP - Tel.: 11 3539 6606 Fax: 11 3539 6606