Você está na página 1de 21

Profº: Marcos Vasconcelos

Orçamentação

DEFINIÇÃO
 É o cálculo feito para determinar todos os gastos
de uma obra ou de um serviço de construção.
 A orçamentação tem por finalidade:
 Precisar o valor de investimento;

 Visualizar serviços e quantitativos;

 Identificar insumos;

 Elaborar o cronograma físico-financeiro.

Fonte: CGU. Wagner Silva. 2011.


Orçamentação

ORÇAMENTO X ORÇAMENTAÇÃO
 Orçamento deriva do processo de estimativas e
previsões aferidas pela orçamentação;

 A estimativa dos custos e o estabelecimento do


preço de venda são os objetivos em si da
orçamentação.
Orçamentação

APLICAÇÕES
 Levantamento de materiais ;

 Dimensionamento de pessoal;

 Definição de coeficientes de consumo;

 Definição de produtividade etc.;

 Simulações;

 Cronogramas físicos e financeiros;

 Revisões de índices de produção;

 Análises de viabilidade técnica-econômica.


Orçamentação

SUCESSO DO ORÇAMENTO
 Orçamento: feito antes da execução da obra ou do
serviço.

 Eficiência do orçamento: empreendimento lucrativo.


Orçamentação

SUCESSO DO ORÇAMENTO
 Para tanto é necessário:

 Domínio das representações gráficas (desenhos etc.)

 Exatidão no executar cada tarefa;

 Detalhes da dificuldade de cada serviço;

 Identificação dos custos de cada etapa da obra;


Orçamentação

REALIDADE
 Orçar: ter a técnica com parâmetros confiáveis e
dados detalhados!

 Empresas: setores exclusivos para orçamentos!

 Importância do processo de orçamentação (um


passo à frente)!
Orçamentação

ORÇAMENTO: ATRIBUTOS
 Três atributos;
 Aproximação: estimativas, orçamento não exato,
mas preciso, ou seja, a margem de erro entre
custo real e orçado. Conceito para tratar de:
 Mão-de-obra: produtividade, encargos trabalhistas;
 Material: preço dos insumos, impostos, perdas,
reaproveitamento;
 Equipamentos: desgaste, custo-hora, produtividade;
 Custos indiretos: pessoais, despesas diversas como água,
energia etc. e imprevistos.
Orçamentação

ORÇAMENTO: ATRIBUTOS
 Especificidade: orçamento ligado ao porte da
empresa, não existindo então orçamento
padronizado .

 Temporalidade: todo orçamento tem prazo de


validade. Flutuações em preços de insumos,
impostos etc. forçam o orçamento a ser
atualizado.
Orçamentação

ORÇAMENTO: ENFOQUES
 Dois enfoques:

 Proprietário do empreendimento: interesse no


total de recursos empregados e no desembolsar
ao longo do tempo.
Orçamentação

ORÇAMENTO: ENFOQUES
 Construtor do empreendimento: interesse em
todos os fatores que incidem no orçamento. Tudo
deve ser constantemente verificado para estar
dentro da margem esperada.
Orçamentação

ORÇAMENTAÇÃO: ETAPAS
 Três etapas:

 01. Estudo dos condicionantes que compõem o projeto:

 Leitura do projeto: plantas baixas, fachadas, perfis, perspectivas,


croquis etc.;

 Interpretação das especificações técnicas: critérios de aceitação dos


materiais a serem utilizados, tolerâncias dimensionais de elementos

estruturais etc.;
Orçamentação

ORÇAMENTAÇÃO: ETAPAS
 Leitura e interpretação de edital: regras e condicionantes de uma
obra ou serviço para o setor público, como: prazos e locais para

execução dos serviços, penalidades, critérios de participação etc.;

 Visita técnica: esclarecimento de dúvidas, levantamento de dados,


acesso à local da obra etc.
Orçamentação

ORÇAMENTAÇÃO: ETAPAS
 02. Composição de custos: é necessário primeiramente,

diferenciar custos diretos dos indiretos:


 Diretos: derivam diretamente dos serviços efetuados em campo, é
o somatório de todos os produtos “custo unitário de cada serviço
pelo quantitativo”. Cada custo unitário contém os valores dos
insumos e seus índices relativos.

Custo direto = ∑ (custo unitário x quantitativos)


Orçamentação

ORÇAMENTAÇÃO: ETAPAS
 Indiretos: são previstas contas diversas, aquisição de
materiais não empregados como insumos, pagamento de

equipes técnica, de apoio, de suporte etc.

 Ainda é necessária rigorosa cotação de preços

(pesquisa de mercado) e verificação de encargos

trabalhistas.
Orçamentação

ORÇAMENTAÇÃO: ETAPAS
 03. Fechamento do orçamento: construtor define
lucratividade (fatores: concorrência, risco etc.)
 Aplicação de BDI (Benefícios e Despesas Indiretas) representa o custo
indireto e o lucro, além dos impostos incidentes.

 BDI: aplicado uniformemente sobre todos os serviços

 Desbalanceamento (construtor): distribuição não uniforme dos preços.


Objetivo: aumentar do preço de serviços (início da obra) e reduzir o
preço dos serviços (fim da obra).
Orçamentação

BDI
 Taxa adicionada ao custo de uma obra para
cobrir:
 Despesas indiretas: administração central, risco
do empreendimento, despesas financeiras e
tributos.

 Remuneração do construtor.
Orçamentação

LEGISLAÇÃO
 Orçamento detalhado - Referência lei 8.666/93:

 Art. 6º: Parte integrante do projeto básico.

 “orçamento detalhado do custo global da obra,


fundamentado em quantitativos de serviços e
fornecimentos propriamente avaliados”.

Fonte: CGU. Wagner Silva. 2011.


Orçamentação

LEGISLAÇÃO
 Orçamento detalhado - Referência lei 8.666/93:

 Art. 7º: Condição indispensável à licitação.

 “existir orçamento detalhado em planilhas que


expressem a composição de todos os seus custos
unitários”.

Fonte: CGU. Wagner Silva. 2011.


Orçamentação

LEGISLAÇÃO

Fonte: CGU. Wagner Silva. 2011.


Orçamentação

REFLEXÕES
 Orçamentação não é adivinhação, ela provém de
um estudo cuidadoso de todos os condicionantes
e fatores envolvidos em uma obra ou em um
serviço.